Page 1

Hoje: prêmio da ACSP aos 11 Melhores dos Maiores do Comércio em 2010. As 11 campeãs entre 1054 empresas serão premiadas em festa com a presença do ministro Miguel Jorge, do Desenvolvimento. Pág. 18

Ano 86 - Nº 23.261

Conclusão: 23h50

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, sábado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Nelson Antoine/Foto Arena/AE

DOMINGO DE ESTRELAS

A

Fernando Soutello/Folhapress

s estrelas natalinas iluminaram o Ibirapuera, ao ser ligada a árvore de Natal da Cidade. Outras quatro estrelas brilharam nas mãos de Muricy Ramalho (abaixo), o técnico que levou o Fluminese a ser campeão brasileiro em 26 anos – para ele, o 4º campeonato. Página 21

A derrota do Fenômeno "Nossa entrega foi máxima", disse emocionado ao terminar o jogo contra o Goiás. Agora, a espera da Libertadores. Página 22 HOJE Nublado com chuva Máxima 25º C. Mínima 20º C.

AMANHÃ Sol com pancadas de chuva Máxima 28º C. Mínima 19º C.

ISSN 1679-2688

23261

9 771679 268008

Celso Junior/AE

Comece o ano com as contas em dia Como planejar para fugir dos apertos financeiros. Pág. 15


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

O Brasil não é um país teratológico, que tenha de aceitar essa taxa de juro real absurda de 7%. Delfim Netto

pinião

Dida Sampaio/AE

PAULO SAAB

GESTÃO DILMA: MAIS DO MESMO?

D

Guido Mantega (Fazenda) e Alexandre Tombini (BC), últimos à direita: ideia é controlar inflação e reduzir juro ao longo dos próximos dois anos.

É preciso esquecer os “modelitos"

A

economia brasileira chega ao final de 2010, ao término do segundo mandato do presidente Lula, com crescimento de 7,5%, com uma taxa de desemprego medida pelo IBGE em outubro último de 6,1%, (o que a aproxima do nível clássico de pleno emprego), rendimento médio dos salários em alta de 6,5% e com uma inflação bem comportada, em torno da meta anual de 4,5%. Esses números da economia explicam, em uma larga medida, a vitória eleitoral por grande margem de votos de Dilma Rousseff, bem como o clima de tranqüilidade da transição política. Há uma forte sensação de confiança no futuro que permeia todas as classes da sociedade brasileira. Esse sentimento é um enorme trunfo que deve ser devidamente apreciado pelo governo que assume em primeiro de janeiro. Pessoalmente, compartilho dessa crença. Teremos mais um bom período de governo, com crescimento econômico acima de 5% e com o controle adequado da inflação. Os primeiros passos da presidente Dilma na organização de sua equipe mostram que ela tem consciência da oportunidade que se lhe oferece, de impor uma coordenação maior entre a área fiscal e a área monetária, permitindo construir um programa que, ao

DELFIM NETTO longo de algum tempo, possa reduzir a taxa de juro real do Brasil para a média mundial.

O

Brasil não é um país teratológico, que tenha de aceitar essa taxa de juro real absurda de 7%, como em dias recentes defendeu ardorosamente um conhecido economista, do alto de sua "ciência" abstrusa, dizendo: "Os meus modelos indicam o piso de 7% real". É uma dessas enganações que caracterizaram muito bem as formas de especulação nos mercados

O

ra, trata-se de autêntica "conversa mole", que mal esconde algumas manifestações profundas de ignorância! Quem não sabe que os modelos só podem pôr fora o que você pôs lá dentro? E o que foi que puseram lá dentro, se não os erros do passado? O "modelo", então, devolve esses erros do passado dizendo: "Continuem errando!" Tais "análises", em realidade, são produzidas para alimentar dúvidas sobre a autonomia do Banco Cen-

O necessário é dar ao Banco Central a garantia de que ele terá o suporte de uma política fiscal musculosa para facilitar sua tarefa de administrar as metas de inflação.

INÍCIO DE CAMPANHA PARA LULA? Parece que a grande encenação montada pelo governador Sérgio Cabral, nos morros cariocas, dá início à campanha de Lula para 2014. Um show pirotécnico foi armado com a ajuda do ministro Jobim, com direito a bandeiras nos topos das favelas. A prisão e morte de inocentes não foi sequer observada pela

financeiros nas últimas décadas.

turma dos direitos humanos. A mídia não registrou ação alguma que desabonasse o espetáculo, nem mesmo invasão de casas sem ordem judicial. Foram aplausos de todos os lados. Mas após apagadas as luzes da ribalta, a realidade nua e crua voltará com rapidez a atormentar os moradores. Sergio Villaça - Recife

tral, o que não está em causa. O que é preciso é dar ao Banco Central a garantia de que ele terá o suporte de uma política fiscal musculosa para facilitar a sua tarefa de administrar as metas de inflação.

S

e entendi bem, é exatamente isso que a presidente Dilma tem oferecido: na sua apresentação logo após a vitória eleitoral, ela disse que vai reduzir a taxa de juros com um programa cuidadoso, ao longo dos próximos dois anos. Não vai recorrer a medidas "heterodoxas", como os "animadores" do mercado financeiro tentaram sugerir na campanha eleitoral. Deve fazer isso com inteligência, mostrando que não há nenhuma razão para continuarmos a manter a maior taxa de juros real do mundo. Então, isso terá que terminar: se existem "modelos" que impedem a queda dos juros, vamos construir outro "modelo" que permita isso. E qual é esse modelo? Uma política fiscal robusta, coordenada e dando musculatura para o Banco Central realizar a sua tarefa de controlar a inflação e ao mesmo tempo trabalhar na direção de igualar as taxas de juro interna e externa. ANTÔNIO DELFIM NETTO É PROFESSOR EMÉRITO DA FEA-USP, EX-MINISTRO DA FAZENDA, DA AGRICULTURA E DO PLANEJAMENTO

A CONTA COMEÇA A CHEGAR O governo imprevidente não deu bola e agora, passadas as eleições, vem a primeira parte da conta para a população. O BC acaba de recolher da rede bancária, como compulsório, R$ 61 bilhões. Sinal de que os juros vão subir para pessoa física e jurídica. Se o PIB crescerá até 7,5% este ano, em 2011 não ultrapassaremos 4%, pois

com o custo do dinheiro nas alturas, as empresas reduzirão investimentos e a oferta de emprego. Especialistas já vinham alertando Lula desde 2009 para que moderasse os gastos do governo e os estímulos ao consumo, porque o déficit fiscal cresce assustadoramente Paulo Panossian - S. Paulo

urante todo o período da campanha eleitoral para a sucessão de Lula debateu-se sobre qual seria o grau de autonomia da candidata por ele indicada – e ao final eleita – após tomar posse no Planalto. Falou-se muito em Dilma ser apenas a garantia da continuidade de Lula no poder, na falta de um terceiro mandato consecutivo por determinação constitucional. Bem que houve movimento de Lula e partidários visando mudar a Carta Magna, mas a ideia não prosperou, pelo viés autoritário contido na proposta, razão pela qual o presidente escolheu a dedo quem ele gostaria de ver sucedê-lo no cargo. Seu desejo se realizou e por diversas vezes debateu-se de público como seria –será – um governo comandado pela primeira vez na história do País por uma mulher, tendo a fazer -lhe sombra a figura quase majestática do sucedido.

série de especulações e projeções a respeito, somam-se agora os fatos que ditarão qual o caminho a ser percorrido pelo "novo" governo eleito neste ano de 2010. Dos palpites e insinuações de Lula, à realidade que as indicações e nomeações começam a evidenciar, fica cada vez mais claro que a gestão Dilma será uma continuidade do governo Lula com duas pequenas diferenças; no cotidiano estará a eleita sentada no Planalto, e não Lula, e os nomes escolhidos para compor o "novo" governo, ao menos até agora, são os mesmos de Lula, numa dança de cadeiras, com alguns outros de menor expressão em relação aos atuais. No dizer da Folha de S. Paulo, a equipe da nova presidente vai conciliando feições conhecidas do governo Lula com nomes associados a um perfil de segundo escalão. Somente com o início efetivo da gestão de Dilma é que se verá qual

À

de fato será o tom da influência e presença de Lula na sequência dos dois mandatos por ele encerrados. Como se dizia antanho, todavia, pelo andar da carruagem, fica cada vez mais explícito que haverá apenas uma pequena troca de guarda, e teremos mais do mesmo, agora com um técnico do sexo feminino no banco. A paixão dos integrantes do grupo lulista por aeronaves, de outro lado, é algo que mereceria um estudo mais aprofundado, seja antropológico, ou simplesmente psicológico. bordo de uma aeronave personalista, caríssima, por meio da qual se deliciou mundo afora, o ainda presidente brasileiro não tem constrangimento algum ao propagar – para evitar o desgaste da sua sucessora – a necessidade de um novo avião para a presidência da República, estimado em custo cinco vezes superior ao Aerolula. Em consonância com o seu estilo "mexicano" de dramatizar as situações, diz Lula que o Brasil passa humilhação com o avião em uso, por precisar de escalas para alcançar destinos internacionais mais distantes. Não se pensou nisso poucos anos atrás, quando da aquisição da atual aeronave? Moderníssima, por sinal. O apego do lulismo e sucedâneos ao bom gosto e ao conforto, ao exibicionismo e ao gasto público justificado de forma injustificada, contrasta com a promessa – entre outros contrastes – da presidente eleita de buscar a erradicação da miséria em solo pátrio. De muita gente ligada ao poder, diga-se, esta erradicação já se deu. Há mais mordomias e interesses encobertos nos céus de Brasília do que aviões de carreira. Ou presidenciais.

A

PAULO SAAB É JORNALISTA E ESCRITOR

STÉDILE CONDECORADO No governo Lula, desmoralizaram-se todas as condecorações. Depois que Erenice Guerra e dona Marisa Lula da Silva receberam a Ordem do Barão de Rio Branco, a Câmara Federal condecora João Pedro Stédile, invasor de terras e depredador de propriedades, por serviços prestados à sociedade.

Não nos assustemos se em breve forem condecorados Fernandinho Beira Mar, Marcola e outros traficantes. Afinal, dizem que apenas no Rio de Janeiro o narcotráfico emprega mais que a Petrobras. É ou não também um grande serviço social? Beatriz Campos - S. Paulo

Fundado em 1º de julho de 1924 Presidente Alencar Burti Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto, Antonio Carlos Pela, Arab Chafic Zakka, Carlos Roberto Pinto Monteiro, Claudio Vaz, Edy Luiz Kogut, Gilberto Kassab, Guilherme Afif Domingos, João de Almeida Sampaio Filho, João de Favari, José Maria Chapina Alcazar, Lincoln da Cunha Pereira Filho, Luís Eduardo Schoueri, Luiz Roberto Gonçalves, Moacir Roberto Boscolo, Nelson F. Kheirallah, Roberto Macedo, Roberto Mateus Ordine, Rogério Pinto Coelho Amato, Sérgio Antonio Reze

CONSELHO EDITORIAL Alencar Burti, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo, Márcio Aranha e Rogério Amato Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Chefia de Reportagem: Teresinha Leite Matos (tmatos@acsp.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro (aribeiro@dcomercio.com.br) Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Kleber Gutierrez, Marcus Lopes, Rejane Aguiar e Tsuli Narimatsu Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Giseli Cabrini e Sérgio Siscaro Repórteres: Anderson Cavalcante (acavalcante@dcomercio.com.br), André Alves, Fátima Lourenço, Fernanda Pressinott, Geriane Oliveira, Ivan Ventura, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mário Tonocchi, Neide Martingo, Paula Cunha, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vanessa Rosal, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Comercial Arthur Gebara Jr. (agebara@acsp.com.br) Gerente Executiva de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações José Gonçalves de Faria Filho (jfilho@acsp.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Globo e Reuters Impressão Diário S. Paulo Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3344, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3046 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3030 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3123 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

o

pinião

3

O FAT O É Q U E A E C O N O M I A M U N D I A L C R E S C E Q U A N D O O S E S TA D O S U N I D O S C R E S C E M .

A

firmar que em 2011 os países "emergentes" vão emergir é uma profecia sem risco. Partindo de muito baixo, dispondo de reservas de mão de obra barata, tendo acesso a tecnologias testadas no Ocidente e ao mercado internacional, o Brasil, a Índia ou a China perseguiram a sua ascensão. Isso é motivo de alegria, porque multidões inteiras, condenadas à miséria até recentemente, de agora em diante esperam levar uma vida mais digna. A trajetória desses países deverá perdurar enquanto seus governos, com todos os partidos misturados, mantiverem a estratégia que os fez sair do buraco: liberdade para o empreendedorismo, respeito à propriedade, moeda estável, fronteiras abertas. O consenso sobre essa receita liberal não deverá ser abalado durante muito tempo, já que os seus resultados são tangíveis. Não bastam, entretanto, boas receitas. Para crescer no mercado internacional, e graças a ele, é importante que, no alto da pirâmide econômica, a inovação continue e que os consumidores consumam. Em nosso mundo, da maneira como ele será em 2011, os Estados Unidos vão sempre ocupar esse topo. Imaginemos o contrário, um desastre duplo que atingisse os Estados Unidos: o governo norte-americano proibindo as compras no Walmart e os laboratórios norte-americanos entrando em crise de imaginação. Se os norte-americanos escolhessem poupar ou boicotar os produtos made in China que dominam o consumo em massa nos Estados Unidos, no dia seguinte, mil fábricas seriam fechadas na província de Cantão. O cenário é idêntico para os produtos de alto padrão: se a Apple não tivesse inventado nem o iPhone nem o iPad, a indústria eletrônica na Ásia certamente seria menos próspera. Um iPad, lançado nos Estados Unidos em 2009 (num país em crise!), entre o seu criador californiano e o seu consumidor final, passa pelas mãos de engenheiros e operários japoneses, taiwaneses, sul-coreanos e chineses. Em resumo, a economia mundial cresce quando os Estados Unidos cres-

retira as incertezas que paralisam as empresas. Aliás, o banco central dos Estados Unidos está engajado há muito tempo em manter uma abundância de dólares, com taxas baixas. Podemos apostar, então, em alguns avanços prováveis: a produção massiva de gasolina a partir do xisto nos Estados Unidos vai reduzir o preço da energia; a medicina do genoma, a longo prazo, substituirá os tratamentos tradicionais; os organismos geneticamente modificados serão comercializados em massa, sendo adaptáveis a qualquer clima; a nanotecnologia, aplicada à indústria, provocará uma reindustrialização dos Estados Unidos (pois com a nanotecnologia, o custo da mão de obra se torna marginal); novos objetos portáteis deverão unificar todas as formas de comunicação, da telefonia à televisão. Há muitos produtos e serviços que existem em estado experimental e só estão esperando serem explorados. A fabricação e o consumo deles serão necessariamente globalizados, o que vai confirmar o papel de motor da economia norte-americana. Os países emergentes inseridos no mercado global obterão vantagem com isso.

E

GUY SORMAN

O salto norte-americano cem – mesmo quando eles desaceleram, mas não muito. A crise de Wall Street de 2007-2009 destruiu bancos, poupanças e empregos, mas em nenhum momento abalou os fundamentos do mercado mundial. O crescimento norte-americano só foi interrompido por 18 meses – e ele nunca recuou a ponto de colocar em risco a rede de fornecedores internacionais. Alguns orçamentos de pesquisas privadas e públicas foram cortados, sim, mas somente durante dois anos.

Os Estados Unidos de 2011 estarão tão completamente de volta à velha forma, que será como se eles nunca a tivessem perdido. A percepção da crise, desde 2008, terá sido sem dúvida mais dramática do que a crise em si mesma, por motivos ideológicos e políticos: os inimigos do capitalismo norte-americano – numerosos nos Estados Unidos e em outros países – esperaram em vão que a recessão iniciasse uma nova era pós-capitalista. Essa crise, a rigor, não era a Crise

anunciada por Marx e por Keynes? Barack Obama sugeriu isso para ser eleito em 2008. Mas, contra ele, os adversários republicanos repetiram essa música e o derrotaram em 2010. Em resumo, a Grande Crise não aconteceu e a reforma do capitalismo não será mais realizada. Obama, em minoria, está de mãos atadas, os Estados Unidos capitalistas estão de volta e seu salto é bastante provável. Após dois anos, de fato, as empresas e os bancos norte-americanos têm

bem poucos investimentos. Assim, está acumulada nos Estados Unidos uma massa gigantesca de capital à procura de inovações. Essas inovações existem e só estão esperando serem transformadas em produtos de consumo de massa. Uma retomada dos investimentos é totalmente provável, pois Obama não tem mais condições de aumentar impostos nem de universalizar o seguro saúde – o que é lamentável para os militantes da justiça social, mas que

sse salto norte-americano não será aproveitado por todos. Os países ausentes do mercado internacional (Oriente Próximo, África) sofrerão, por estarem marginalizados. Entre as economias europeias, as que não têm vantagem comparativa, sem especialização, vão permanecer paralisadas. Só uma ressurreição do espírito empreendedor poderá tirá-las do endividamento. Nos próprios Estados Unidos, o salto não será suficiente para eliminar os bolsões de pobreza e de desemprego que a crise revelou mais do que produziu. O crescimento baseado na inovação reduz o acesso ao mercado de trabalho para os candidatos não especializados. Os mais amea çados estão entre os imigrantes não qualificados e os diplomados. O novo desafio norte-americano é o da educação, mais do que o do crescimento. Enfim, o salto norte-americano decepciona os políticos, tecnocratas e utopistas que desejavam refazer o mundo de uma forma menos aleatória que o capitalismo norte-americano. O ano de 2011 deverá ser ruim para aqueles que sonham com um mundo perfeito; contudo, será tranquilo para quem se contentar com um mundo melhor. GUY SORMAN É ECONOMISTA E ESCRITOR FRANCÊS, AUTOR DE O ESTADO MÍNIMO TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA

Alex Ribeiro/DC

INTERVENÇÕES DELICADAS

O

que você acha pior: Átila, que, por onde passava, deixava deserto eterno. Ou o urbanista moderno?– pergunta Millôr Fernandes em um de seus celebres aforismos. Sem a mesma verve e fama, são muitas as vozes anônimas que questionam as obras urbanísticas conduzidas ou estimuladas pelo poder público. Em especial aquelas de grande porte, mais complexas, caras e que duram uma geração. Não há como elas escaparem de polêmicas – o que é salutar, pois como já disse Nelson Rodrigues, "toda unanimidade é burra". A reconstrução das cidades europeias destruídas pela Segunda Guerra Mundial foi o laboratório de ensaio dos grandes projetos de renovação urbana realizadas com frequência crescente a partir dos anos 1960. O Aterro do Flamengo, no Rio, é um exemplo bem sucedido, por ter ampliado o espaço de uso público, tornando mais maravilhosa a cidade. O novo Marais, em Paris, é um dos casos mais questionados, por ter triturado um bairro histórico e de grande fervor comunitário. A área estava degradada, é certo, mas a cirurgia criou um

JÚLIO MORENO lugar artificial, que só agora adquire nova personalidade. O tema volta à ordem do dia, em São Paulo, com o anúncio pela Prefeitura das Operações Urbanas Lapa-Brás e Mooca-Vila Carioca, que seriam feitas em parceria com as empreiteiras privadas.

dos túneis está em operação, como revelou Franco Corsico, secretário de Desenvolvimento da cidade italiana. No início, diz ele, houve muitas queixas, "mas hoje as pesssoas já entenderam a importância da obra e estão se habituando com a nova paisagem".

E

O

ntre os 12 quilômetros que separam a Lapa e o Brás, o plano é enterrar os trilhos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), para a construção de uma via de quatro pistas, em ambos os sentidos, passeios arborizados, faixas para ciclistas e prédios de moradia, lojas ou escritórios. Em duas décadas, mais 400 mil pessoas poderiam se agregar aos 4 mil hectares da região. Enterrar linhas férreas ? Turim está fazendo isso em oito quilômetros que cortam a cidade de norte a sul. A obra começou em 1990 e até agora só metade

poder público já investiu 1,6 bilhão de euros no empreendimento e a iniciativa privada, mais 3 bilhões de euros. A versão similar paulistana não tem ainda uma estimativa de custos – e disso se alimentam os céticos, que ficam ainda mais senhores de si quando se menciona que o projeto preveria ainda a demolição do Minhocão. A Prefeitura, porém, aposta num modelo de financiamento que combina autorização para a construção de imóveis acima do permitido pela Lei de Zoneamento em troca de

Obras urbanísticas conduzidas ou estimuladas pelo poder público costumam causar muitos questionamentos, o que é salutar.

recursos para investimentos públicos na região.

O

corre que iniciativas do gênero, como a renovação da região da avenida Roberto Marinho, ficaram aquém do sonhado. E cinco anos depois de iniciado, o projeto da "Nova Luz" só agora parece estar sendo viabilizado, sem contudo abranger os problemas sociais dos viciados em droga da Cracolândia, dos invasores dos prédios vazios e dos moradores de rua. "É preciso também que as intervenções não sejam excludentes no desenho de equipamentos públicos e na implementação de novos edifícios com arquitetura de grife", observa o arquiteto Kazuo Nakano, do Instituto Pólis. Não raras vezes, as operações urbanas, intencionalmente ou

não, serviram para expulsar camadas indesejadas da população, como fazia Átila. A famosa renovação que Hausmann promoveu na capital francesa no início do século passado, abrindo belos boulevards, também serviu para acabar com as ruas estreitas onde movimentos operários armavam barricadas com paralelepípedos para impedir o avanço da polícia.

M

esmo que a Prefeitura de São Paulo não tivesse tal objetivo, os moradores desapropriados nas redondezas da estação Santana, quando da inauguração do metrô, não dispunham da condição econômica necessária para comprar os novos imóveis construídos onde eles tinham seu lar.

Como evitar que isto se repita com os moradores da região da Operação Urbana Mooca/Vila Carioca ? Ali, os trens continuariam circulando sobre a terra, mas a orla ferroviária seria desapropriada e revitalizada. Ademais, a zona guarda significativo patrimônio histórico dos primórdios do período fabril de São Paulo.

A

criação de uma agência reguladora que supervisione as operações urbanas com uma visão não baseada exclusivamente nas técnicas urbanísticas – ideia defendida em seminário realizado recentemente pela Associação Comercial de São Paulo – é algo a se considerar muito seriamente. JÚLIO MORENO É JORNALISTA E AUTOR DE "O

FUTURO DAS CIDADES"


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4 -.GERAL

GibaUm

3

3 O Tribunal de Contas da

União realizará auditoria da compra de 49% das ações do Panamericano pela Caixa por R$ 739,2 milhões.

gibaum@gibaum.com.br

k Quero agradecer aos que permaneceram no Conselho, no auge da

LULA // em reunião de despedida do Conselhão, referindo-se à explosão do mensalão. Fotos: Paula Lima

AS MULHERES de Qatar (Copa do Mundo 2022) não compram bolsas Chanel ou usam sapatos Christian Louboutin: são cobertas, da cabeça aos pés, mesmo sob um calor de 40 graus (ou 50 graus, no período da Copa). E os ricos homens de Qatar, entre foie gras ou tartuffi bianchi , ficam mesmo com arroz de carneiro. 333

AS NEGOCIAÇÕES do bilionário mexicano Ricardo Salinas, dono da rede de varejo Elektra, banco Azteca e rede de TV em seu país, com representantes do grupo Silvio Santos, de olho na rede Lojas do Baú (127 lojas em São Paulo, Minas e Paraná), foram antecipadas por esta coluna há mais de dez dias.

333

Quem diria: chifres e máscaras negras são novos fetiches em alta. A modelo Raica Oliveira até posou de diabinha na nova campanha de lingerie Ultimo, atacando, em seguida, de calcinha e sutiã pretos, semi-transparentes e, de quebra, máscara negra. Ex-namorada de Ronaldo, Raica substitui na propaganda da marca de lingerie a modelo e atriz britânica Kelly Brook. Mais: depois de um affair com o milionário Nathaniel Rothschild, a brasileira circula com empresário Javier Hidalgo. 333

Novos fetiches

Organização criminosa Malgrado Lula tenha, mais uma vez, tentado caracterizar o escândalo do mensalão como tentativa de golpe, o ex-procurador-geral da República, Antonio Fernando de Sousa, não recua um milímetro da expressão que usou para denunciar o esquema corrupto: “organização criminosa”. Mais: quem denunciou, na época, foi um aliado do governo, o petebista Roberto Jefferson (estava inconformado em não receber uma gorda parcela que faltava a seu partido). E essa “organização criminosa” já funcionava na campanha de 2002 em vários flancos, incluindo a venda de José Alencar, então no PR, para ver vice de Lula. 333

h

“Dilma será a grande e verdadeira mãe dos pobres – e pai dos ricos. Conheci Dilma o suficiente para arriscar algumas previsões. Vai trair Lula em menos de dois anos e logo, logo, os ministros com espinha-dorsal vão cair fora por não agüentarem humilhações e maus tratos. E seu governo será integrado exclusivamente por invertebrados com interesses pessoais nãorepublicanos. Contudo, Dilma vai aprofundar uma economia baseada nos oligopólios setoriais, nos quais cerca de 30 megaoperações vão receber todo apóio do Estado para criar um sub-imperialismo sul-americano”. É parte de estudo do professor, jornalista e historiador Hugo Studart, autor de A Lei da Selva (sobre a guerrilha do Araguaia). 333

MISTURA FINA

h IN

Chá verde com gengibre.

OUT

ESTÁ mais dos que garantida a volta do senador Edison Lobão para o Ministério de Minas e Energia, na cota do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) e do líder Renan Calheiros (PMDB-AL). Lobão volta exatamente o mesmo, inclusive com o mesmo tom de tintura capilar, que faz seus cabelos ficarem entre a asa da graúna e o acaju.

Nunca antes nesse país uma cidade ganhou empreendimento social tão aplaudido quanto a unidade Belenzinho do Sesc-SP, que deverá receber cerca de oito mil pessoas nos fins de semana, segundo expectativas do presidente da Federação do Comércio de São Paulo, Abram Szajman. Inaugurada sábado, terá 50 mil metros de área construída, seis piscinas, clinica odontológica, três salas de teatro e muito mais. Custou R$ 150 milhões e Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc-SP, garante que revitalizará a área entre as estações Belém e Tatuapé do Metrô. E há projetos também para as unidade 24 de Maio, Avenida Paulista, Guarulhos e Osasco.

Por: José Nassif Neto Jogo prolongado de lado a lado no voley.

Desnuda. Triturar.

NA FORMAÇÃO do ministério, o que está perigando é a ida de José Eduardo Cardozo, um dos três porquinhos de Dilma, para o Ministério da Justiça: Lula não aprova e o exministro Márcio Thomaz Bastos também não. Se a situação apertar, a presidente eleita consegue outra cadeira para Cardozo. 333

Colaboração: Paula Rodrigues,Alexandre Favero

Confiança. Circunscrição judicial.

Fiasco; gafe. Fala para outra pessoa escrever.

Oceano. Escuridão. Justificação aceitável. Expositor de roupas.

'Homem', em inglês. Orixá feminino. Socador p/ firmar dormentes. Desabar.

333

Chá verde com limão.

Nuncaantes 333

333 A MODELO Letícia Birkheuer é a nova atração de Playboy que está indo para as bancas. Ela não chega a ser debutante na área de pouca roupa: já posou para outros ensaios,e protagonizou totalmente nua uma polêmica campanha de jeans Ellus. A propósito: Letícia estaria iniciando um affair com o americano Jeff Soffer, dono do famoso hotel Fontainebleau, em Miami, que esteve no Brasil discutindo negócios de hotelaria com Eike Batista.

Solução

D

PROFECIA

333 Daniela Albuquerque, a jovem mulher de Amilcare Dallevo, que participa de dois programas da Rede TV!, agora até anuncia novos planos da emissora. Entre eles, investimento em dramaturgia, com a possibilidade de começar por minisséries – e não novelas. Daniela não descarta a chance de se transformar em atriz, especialmente porque faz um curso de história da arte. Um de seus cabeleireiros sai na frente: “Afinal, se Íris Abravanel virou autora de novelas no SBT por que a Daniela não pode se transformar em atriz?”

I

De um lado, o modelo brasileiro Jesus Pinto da Luz, que ficou famoso e até virou DJ depois que começou a namorar Madonna (o romance acabou em agosto), dá entrevistas em Nova York, não cita a cantora e avisa que está available, além de estar estudando inglês; de outro, o novo titular Brahin Zaibat, coreógrafo (como Jesus, tem 24 anos), também aparece na mídia de lá e descreve a namorada como “apenas uma mulher como todas as outras”. 333

ra bispo de Mira, na Ásia Menor. Durante a perseguição de Diocleciano, foi preso e torturado. Pastor zeloso, costumava fazer doações anônimas aos pobres e trazer um saco cheio de presentes para crianças. Daí surgiu a lendária figura de Papai Noel.

PRIMEIRA-DAMA

P

Um e outro

333 Dias antes de deixar a Presidência, Lula deverá participar de um evento no Complexo do Alemão: fará a primeira viagem-teste do teleférico que está sendo construído lá e que deverá entrar em funcionamento em março do ano que vem. Ao lado de Sérgio Cabral, o Chefe do Governo festejará o sucesso da operação da polícia do Rio ao lado das Forças Armadas na expulsão dos traficantes do Morro do Alemão. O teleférico é uma obra de R$ 493 milhões executada pelas empreiteiras Odebrecht, OAS e Delta, que integram a lista das dez mais do ranking da construção pesada e igualmente, o bloco das que mais faturam com obras públicas. No Alemão, a propósito, aconteceu um milagre: desde abril de 2008, as empreiteiras nunca foram incomodadas pelos traficantes e mesmo numa época em que as forças policiais não conseguiam colocar os pés lá. O teleférico terá seis estações: Bonsucesso, Baiana, Alemão, Itararé-Alvorada, Fazendinha e Adeus. Nessa, provavelmente, Lula acenará para os fotógrafos.

A bordo do teleférico

São Nicolau

O

333 Nos últimos anos, Lula vinha mantendo um chamado grupo de notáveis, que, vira e m e x e, janta va, co m mu i t a d i s c ri ção com o Ch ef e d o Governo no Alvorada. Nele, além de Jorge Gerdau (sempre mantendo os interesses do aço nacional e brigando contra a importação do produto, muito mais barato em outros países), Sérgio Andrade, Emilio Odebrecht e outros poucos. O novo núcleo de gestão pode virar uma alternativa do bloco dos notáveis. E sempre com a participação dos homens da construção pesada que, nas eleições, doaram nada menos do que R$ 252,3 milhões (e receberam um total de R$ 813,2 milhões em obras no ano).

333

O empresário e senador eleito Blairo Maggi doou à campanha de Dilma Rousseff R$ 1 milhão. Só que a doação foi feita depois da eleição. Reforçando a arca petista, outras quatro empresas do setor sucroalcooleiro doaram mais R$ 2,5 milhões – e igualmente depois da campanha. Valor médio das doações: R$ 625 mil. Uma das quatro doadoras é a Açúcar Guarani, controlada pelo grupo francês Tereos e – surpresa – sócia da Petrobrás que, em abril, havia recebido um aporte da estatal de R$ 682 milhões.

333

R A T A

OS NOTÁVEIS

E

T EN U MO U RA L I A R OM E I S

O Conselhão – Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que fez sua última reunião do ano com a presença de Lula, jamais conseguiu produzir uma idéia ou um projeto em oito anos de administração petista. Formado por 106 pessoas (a maioria que ia a Brasília vinda de outros Estados, ganhava passagem aérea, diária de alimentação e hospedagem e, dependendo, até transporte), estava sendo presidido pelo mesmo Jorge Gerdau, que agora pode virar consultor de um hipotético núcleo de gestão do governo Dilma. Muitos integrantes, em oito anos, jamais conseguiram usar a palavra das reuniões, sempre esporádicas.

333

Com duas pré-estréia (uma em São Paulo, no Reserva Cultura e outra no Rio, no Espaço Cinema), o cineasta Francis Ford Coppola (primeira foto, à esquerda) apresentou seu novo filme Tetro, cheio de memórias familiares que estréia no próximo fim de semana. O diretor de O Poderoso Chefão e Apocalypse Now, 71 anos, trouxe desta vez sua mulher, Eleanor, com quem é casado há 48 anos e os dois foram comer uma feijoada na FAAP. Nas pré-estréia, entre tantos, da segunda foto à esquerda para a direita, Priscila Fantin, Malu Mader, Betty Faria e Monique Alfradique.

Noites de Coppola

6 de Dezembro

N U A F R AM T R E V I O A I A B L E R I UR I A R R A A F A C O C A AN S R I AI S P I F A E A A S A CR I CE A LA A D A T F U R B RI M YE X E R EM R O U S E L O

Resultado zero

MAIS: o TCU quer checar se a Caixa sabia se o banco ja estava bichado, mesmo Silvio Santos não sabendo de nada..

Outras doações «

crise de 2005, naquela tentativa de golpe que se tentou dar no Brasil.

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Trabalho intenso. 'Poder', em inglês.

'Abrir', em inglês. Mãed'água. Anuro comestível.

Fúnebres.

Desfruta; utiliza. Moradia de índio.

'Dez', em inglês. Achou graça. Pessoa exímia. (fig.)

Cloreto de sódio. (pl.) Instrumento agrícola. 7ª nota musical.

Rezai; rogai.

Ecoa. Pessoa que admira outra.

Pedra de amolar. Aspecto exterior de um estado de espírito.

2, em alg. romano. Sadia; saudável. Tem sabor azedo. Úbere. (síncope)

'Gelo', em inglês. 'Seco', em inglês.

51, em alg. romano. Seleção simétrica. Exprime desabafo. Relato; crônica.

Espírito malígno. (umbanda)

Síncope de maior.

Rosto; semblante. 'Blue jeans'.

Rondônia. (sigla).

'Centeio', em inglês. Milho pilado grosso. Utilize.

Indivíduo intragável. (fig.) Monarca. Governante de certas tribos mulçumanas.

408) 2-fã; sã; mó; 3-afã; can; dry; ten; exu; rye; ice; 4-open; ubre; 5-iansã; xerém.

Inferior. Chão de terra.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

5 MINISTÉRIO Gonçalo Vecina neto é cotado para assumir pasta da Saúde

olítica

COTA PESSOAL Dilma avisa que o indicado para a área será de sua cota pessoal

Dilma avalia nome de Vecina Neto para Saúde Presidente eleita quer uma pessoa experiente na pasta e avisa que indicação faz parte da sua cota pessoal Milton Mansilha/LUZ/22.03.2006

A

presidente eleita, Dilma Rousseff, examina o nome do sanitarista Gonzalo Vecina Neto para comandar o Ministério da Saúde. Ele é superintendente corporativo do Hospital Síro Libanês, na capital paulista, e foi secretário de Saúde da Prefeitura de São Paulo na gestão de Marta Suplicy, entre 2003 e 2004. Vecina Neto tem, ainda, ligações com o ex-governador José Serra (PSDB), adversário de Dilma na disputa presidencial. Dilma já avisou aos aliados que o indicado para a Saúde sairá de sua cota pessoal. Isto significa que ela pretende escolher um nome de peso na área médica, sem levar em conta vínculos com o PMDB, que hoje controla o Ministério, ou qualquer outra legenda. Professor da Faculdade de Saúde Pública da USP, Vecina Neto presidiu a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no governo Fernando Henrique Cardoso, de 1999 a 2002. Foi indicado para o cargo por Serra, à época ministro da Saúde. Ele foi ainda secretário nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde de agosto de 1998 a abril de 1999. Tem o perfil que Dilma quer para o ministério. Na semana passada, Dilma desautorizou o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB),

Que maravilha! Ele voltou a pisar no real. Não no real, na moeda, mas na realidade. Ele ainda não é ex-presidente e já está mais sensato. Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente. ao comentar frase de Lula.

Divulgação

Fui declarado um cidadão híbrido, elegível para deputado federal e inelegível para senador da República. Deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA), ao renunciar ao mandato, que terminaria no dia 2 de fevereiro. Wilson Dias/ABr

Marcos Arcoverde/AE

Acabou aquela bobagem do Aerolula. Agora, estou chateado porque vou deixar a presidência e não vou levar o avião. Presidente Lula

Cabral atropelou a presidente eleita e o próprio PMDB. Ao mesmo tempo, deixou Côrtes em uma situação deveras delicada. Avaliação de auxiliares próximos a Dilma

Ricardo Moraes/Reuters

A sociedade brasileira é democrática. Fui homenageado pelo que fiz pela reforma agrária. João Pedro Stedile, fundador do MST, ao receber a Medalha de Mérito Legislativo, "por serviços prestados à sociedade".

Eu cometi esse erro e peço desculpas. Foi uma deselegância de minha parte porque quem escolhe ministro é o presidente ou alguém delegado por ele. Sérgio Cabral (PMDB), governador do Rio, pedindo desculpas a Dilma Rousseff, por ter anunciado a indicação de seu secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, para o Ministério da Saúde. Esse assunto [indicação de ministros do PMDB] estava entregue ao presidente do partido [Michel Temer], e nós não queríamos enfraquecêlo de nenhuma maneira. José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado.

Todos os ministros são da cota pessoal da presidente eleita. Ela aceitará indicações, mas a decisão final sobre cada ministro será dela. Deputado José Eduardo Cardozo (PTSP), coordenador do governo de transição, ao rebater Michel Temer a respeito de a pasta da Saúde ser cota pessoal de Dilma.

Andre Dusek/AE

O governo não considera essa cota pessoal como sendo do PMDB. Por isso que a conversa, a disputa, gira em torno de quatro ou cinco ministérios. Seriam dois indicados pela Câmara e dois indicados pelo Senado. Se houver cota pessoal minha, eu indico um nome. Michel Temer, vice-presidente eleito e presidente do PMDB, partido que, além da Saúde e da Defesa, quer mais.

Vecina Neto: perfil do ex-secretário agrada sucessora de Lula

depois que ele anunciou Sérgio Côrtes para a Saúde. Cabral acabou por pedir desculpas a Dilma e disse que havia se precipitado ao falar que seu

secretário fora convidado. Na prática, Côrtes foi barrado porque as bancadas do PMDB na Câmara e no Senado não aprovaram a indicação.

Até mesmo o vice-presidente eleito, Michel Temer (SP), que comanda o PMDB, não escondeu a contrariedade com a atitude de Cabral. O Ministério da Saúde tem o maior orçamento da Esplanada, com previsão de recursos na faixa de R$ 73 bilhões para 2011. Perdas e ganhos – O PMDB perderá a pasta, mas deverá manter os seis assentos no primeiro escalão. Pelo desenho apresentado por Dilma a Temer, o PMDB terá Minas e Energia e Agricultura, além de Previdência e Turismo. Além disso, o ministro da Defesa, Nelson Jobim – que é filiado ao PMDB, mas integra a cota do presidente Lula na equipe – será mantido no cargo. A presidente eleita acertou a indicação de Edison Lobão, que será novamente titular de Minas e Energia, e a permanência de Wagner Rossi na Agricultura. Agora, ela negocia com a cúpula do PMDB os nomes para Previdência e Turismo. O deputado Mendes Ribeiro (RS) é cotado para Turismo. Para a Previdência, a disputa é entre o ex-governador do Amazonas Eduardo Braga e o senador Garibaldi Alves (RN). Representante do PMDB no programa de governo de Dilma, Wellington Moreira Franco poderá ser indicado para a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE). (AE)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

A realidade nacional não é aplicada aos estados. Cada estado tem sua própria realidade política. Barros Munhoz, presidente da Assembléia.

olítica

Mário Miranda/Luz - 25.5.2009

Nos últimos 16 anos, uma aliança de partidos permitiu aos tucanos garantir apoio político suficiente para aprovar projetos, controlar as principais comissões e CPIs e eleger o presidente da Casa. Milton Mansilha/Luz – 15.9.2008

Alckmin deverá ter maioria na Assembleia A oposição ganhou cinco cadeiras, mas o governador eleito negocia novos apoios.

Pablo de Souza/Luz – 20.2.2010

Garcia foi presidente em 2005 Divulgação

Sergio Kapustan

número é insuficiente para instalar uma CPI. O mínimo exigido é de 32 assinaturas. Para garantir a maioria, os exemplo de seus antecessores, o go- tucanos buscam o apoio do PV, v e r n a d o r e l e i t o PDT, PSB, PP, PRB e PR. As seis Geraldo Alckmin legendas têm 19 votos, que, so(PSDB), que toma posse em 1º mados aos 47 votos da aliança de janeiro de 2011, deverá for- que elegeu Alckmin, totalizam mar maioria na Assembleia 66 votos (total de 12 partidos), Legislativa. O número de alia- cinco a menos que na atual dos não está fechado, mas as composição. A possibilidade de conseperspectivas são boas. Nos últimos 16 anos, uma guir os votos é grande, pois os aliança de partidos – da direita partidos já apoiam o atual goà esquerda – permitiu aos tuca- verno no Parlamento. "Apesar de a oposição nos garantir ganhar cinco apoio político cadeiras, a gosuficiente para Alckmin busca o apoio do PV, PDT, PSB, PP, PRB e PR. vernabilidade aprovar projeApesar de a do próximo tos, controlar oposição ganhar governo está as principais pação nas comissões mais im- lítica", justificou. e n c a m i n h acomissões e cinco cadeiras, a Re no va çã o– Segundo daportantes. "Nossa estratégia é d a . S e r r a e CPIs – Comisdos da Assembleia, entre os 94 articular, é repetir a aliança fegovernabilidade Goldman cons õ e s P a r l aeleitos neste ano, apenas 34 deral na Assembleia paulista", do próximo solidaram m e n t a re s d e não exercem mandato na atual adianta Mentor. governo uma maioria Inquérito e eleAs articulações devem es- legislatura. O número repreestá encaminhada. serena; e o goger o presidenLogo após a eleição, Men- quentar no próximo dia 10 de senta 64% de manutenção dos vernador Al- tor reivindicou a presidência dezembro, quando a bancada mandatos parlamentares. te da Casa. A BARROS MUNHOZ ckmin já pro- do Legislativo, em virtude de petista fará sua primeira reuoposição, lideA lista pode ter alterações curou os parti- o partido ter conseguido ele- nião de trabalho. rada pelo PT, em função do julgamento de dos para conversar", diz o pre- ger a maior bancada. O petisficou praticamente isolada. O tucano Barros Munhoz recursos de candidatos refeSó para dar um exemplo da sidente Barros Munhoz. ta acrescenta que a legenda procurou reduzir a importân- rentes à lei da Ficha Limpa. Aliança federal– Atual líder articulará o apoio de partidos cia da articulação do PT no Aguardam julgamento João hegemonia tucana, desde que a sigla assumiu o governo pau- do PT, o deputado Antonio que dão sustentação ao go- Parlamento para dividir a ba- Caramez (PSDB), Beto Tricoli lista em 1995, a Assembleia ele- Mentor reconhece o quadro de verno federal, como PMDB, se do governo tucano. "A rea- (PV), Luciano Batista (PSB) e geu oito presidentes governis- dificuldades, porém afirma PDT, PSB e PR. lidade nacional não é aplica- Quinzinho Pedroso (PDT). tas e comandou as principais que o partido vai à luta para Além da presidência, a le- da aos estados. Cada estado comissões, entre elas, as de minar a base governista. genda quer aumentar a partici- tem sua própria realidade poConstituição e Justiça e de Finanças e Orçamento. O PSDB elegeu sete presidentes, e o DEM, um – Rodrigo Garcia, em 2005. Para a próxima legislatura, dois tucanos Barros Munhoz e Bruno Covas não falam da disputa, para evitar especulações. são cotados para o cargo: o atual presidente Barros Munhoz e o deputado Bruno Coatual presidente Barros Longe dos holofotes, outro quebrando a hegemonia vas (leia texto abaixo). A posse Munhoz e Bruno Covas, tucano tem pretensões ao tucana na casa desde 1995. dos deputados está marcada neto do governador cargo: Celino Cardoso. Garcia foi sucedido depois para o dia 15 de março. A eleiMário Covas (1930-2001) e o Aliança inédita – A última por Vaz de Lima (PSDB), em ção do presidente será realizadeputado mais votado na disputa acirrada na Assembleia 2007. Na época, especulou-se da no mesmo dia. eleição deste ano, são os dois paulista pela presidência que o PT teria evitado nova O atual governo, que se ini"presidenciáveis" do PSDB. ocorreu em 15 de março de disputa em São Paulo, em troca ciou com José Serra, de um toNenhum dos dois fala sobre a 2005. A briga pelo comando do do apoio dos tucanos à tal de 94 deputados, conseguiu disputa, para evitar Legislativo foi entre dois aliados candidatura de Arlindo formar um grupo de 71 aliaespeculações. O nome do históricos: o PSDB e o então PFL. Chinaglia à presidência da dos, ante 23 oposicionistas. candidato será indicado pela Com um placar apertado e Câmara dos Deputados. O futuro governo Alckmin bancada tucana perto da eleição. em votação aberta (48 a 46) o Com o apoio do PMDB saiu das urnas com 47 deputaSegundo especulações, então líder pefelista, Rodrigo e PSDB, dos. Os parlamentares repreBruno tem vantagem na Garcia, derrotou o tucano ele derrotou sentam o PSDB, DEM, PMDB, bancada. Barros Munhoz Edson Aparecido, candidato do Aldo Rebelo PPS, PSC e PTB. A oposição gacompensa a desvantagem por governador Alckmin. (PCdoB), nhou mais cinco cadeiras, totater apoio de outros partidos. "A A vitória de Rodrigo Garcia aliado de lizando 28, assim distribuídas: briga é de cachorro grande", na época teve repercussão Lula e PT, 24 deputados; PCdoB, resume um tucano ao política, pois recebeu o apoio apoiado pelo dois; PDT, um – o deputado comentar a disputa. inédito de 23 deputados do PT, PFL. (SK) Olímpio Gomes; e PSol, um. O

A

O

Nossa estratégia [do PT] é articular, é repetir a aliança federal na Assembleia paulista. ANTONIO MENTOR

Barros Munhoz tem o apoio de outros partidos, além do PSDB. Leonardo Rodrigues/Hype – 12.1.2006

DOIS TUCANOS NÃO SE BICAM

Bruno Covas disputa a presidência


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

7

Nosso impostômetro mostra que arrecadamos o mesmo valor do ano passado com 45 dias de antecedência. Não é preciso criar mais impostos.

olítica

Alencar Burti

Antonio Cruz/ABr - 14.10.07

BRASIL S/A Empresários se unem para melhorar a gestão do governo Luiz Prado/Luz – 3.12.2010

Mário Tonocchi

R

Jobim: compra de caças franceses Rafale ainda indefinida

Brasil inspeciona primeiro avião de patrulha marítima Lote de uma dúzia permitirá estender observação oceânica até a costa africana

O

ministro da Defesa, multaneamente. A capacidade Nelson Jobim, e o co- de detecção submarina é ainda mandante da Aero- uma informação sigilosa. náutica, brigadeiro Juniti SaiOs 12 aviões são usados e to, participaram na última sex- comprados por meio de negota-feira, na base de Getafe, na ciação direta entre governos. Espanha, da cerimônia de ins- Foram fabricados entre agosto peção do recebimento do pri- de 1964 e dezembro de 1965. meiro avião de patrulha marí- Estavam estocados no Centro tima P-3AM modernizado pe- de Manutenção e Recuperação la Airbus Military para a Força (Amarc) mantido pela Força Aérea Brasileira (FAB). O pa- Aérea americana em Tucson, cote completo é composto por no extra-seco deserto do Arinove aeronaves P-3, fabrica- zona. Os esquadrões saíram de das nos Estados Unidos, con- serviço depois de operar por vertidas a partir de um lote de mais de 25 anos. O custo de ca12, cujo custo total chegou a da um é estimado em US$ 800 US$ 470,9 milhões. mil – só a aeronave. O grupo especializado em A história é diferente no aviação de patrulha da FAB vai miolo eletrônico. As unidades levar a observação oceânica estão sendo revitalizadas. O até o limite da África, expan- sistema de bordo, digital e de dindo consideravelmente a ca- alto desempenho, é de última pacidade de busca e resgate. A geração, fornecido pela EADSárea de cobertura de seguran- Casa, empresa franco-espaça sob responnhola. sabilidade do A AeronáuPaís é de cerca tica vai recede 6 milhões b e r n o v e de km² sobre o aviões operaAtlântico – 2 cionais. Manmilhões de terá na reserva aeronaves P-3, km² além da os outros três fabricadas nos área conhecipara canibalida como Amazar – vão serEstados Unidos, zônia Azul. vir como deserão convertidas a Mais que ispósito de peso, os grandes ças e compopartir de um lote de turboélices de nentes. Um 12, ao custo de US$ quatro mototerá arranjos 470,9 milhões. res ganharam internos para notável capainstrução de cidade de o p e r a d o re s , combate. Podem lançar o mís- mantendo a capacidade de uso sil ar-superfície Harpoon, com regular. O patrulheiro mede alcance de 90 quilômetros, e 35,5 metros de comprimento despejar minas antinavio. A por 30,3 metros de envergaducapacidade total de carga é de 9 ra. Leva de 11 a 16 tripulantes e toneladas, incluídos aí torpe- tem um total de seis consoles dos, bombas guiadas, cargas digitais de trabalho. de profundidade e mísseis arCaças – Ainda não definida, ar de curto alcance da classe Pi- a escolha do caça francês Rafaranha. O P-3AM é a versão mi- le para equipar a Força Aérea litar do Electra, utilizado na Brasileira (FAB) pode aconteponte aérea entre Rio de Janei- cer ainda no mandato do presiro e São Paulo de 1975 a 1992. dente Luiz Inácio Lula da SilAs aeronaves vão ficar na va, que assim pouparia a sua base aérea de Salvador, agre- sucessora, Dilma Rousseff, de gadas ao 7 º Grupo de Aviação. desgastes políticos logo no iníPesadas e de grande porte, po- cio de sua gestão na área da Dedem permanecer em voo por fesa – ministério criado há ape16 horas, com alcance de até 9 nas 11 anos, mas que já contou mil quilômetros em patrulha – com seis titulares civis e uma ou metade disso em missão de dezena de interinos militares. A decisão de Lula da compra ataque. O complexo sistema de procura e localização eletrôni- de 36 aeronaves será tomada ca é muito avançado, identifica com base em parecer do Minisobjetos de 60 centímetros sobre tério da Defesa, embora a FAB a água e esquadrinha blocos de não esconda preferência pelo centenas de quilômetros si- caça Gripen, da Suécia. (AE)

09

eunidos na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), representantes de 200 entidades empresariais brasileiras lançaram, na sexta-feira, um movimento pela modernização da gestão do governo federal. O setor produtivo quer um "Brasil S/A" eficiente, da educação à saúde, com investimentos na infraestrutura. No encontro, os empresários idealizaram um documento contendo, pelo menos, uma pauta mínima que o setor acredita ser essencial, hoje, para o desenvolvimento do País. Fundamentalmente, a proposta é investir bem onde é necessário, com eficiência. "Com isso, ajudaremos o governo a orientar as ações necessárias para o crescimento do Brasil", disse o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. O caminho, segundo o encontro, está em soluções para debates e ações na direção de reformas tributária, fiscal, trabalhista e política. Gestão eficiente – O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, disse que a eficiência na gestão do Brasil é funda mental para o desenSe não volvimento administrarmos brasileiro dao País como uma qui para frengrande empresa te. "Se não adcompetitiva, ministrarmos começamos a o País como perder produtividade, a uma grande importar mais do e m p r e s a competitiva, que exportar, e começamos a isso terá um p e r d e r p r ocusto, dutiv idade, principalmente começamos a para o trabalhador. importar Alencar Burti mais do que exportar, e isso terá um custo, principalmente para o trabalhador brasileiro. É fundamental que se acabe com a burocracia, que se revise o contexto político para aplicar um planejamento global que pense no Brasil e não em um ou outro setor da economia. Temos que olhar para o Brasil como um todo, e isso depende fundamentalmente de um governo eficiente", concluiu o presidente da Associação. Apoio aos governantes – O presidente da Fiesp propôs apoio total a todos os governos que estão começando agora: "A manifestação é de apoio à presidente Dilma, aos novos governantes, ao novo Congresso. Com uma pauta que faça bem ao País. Na nossa visão, o que faz bem ao Brasil é qualidade dos serviços públicos, boa gestão pública, reformas e investimentos na inovação". CMPF – O objetivo inicial do encontro era fazer um repúdio à volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). O tema enfraqueceu depois de Dilma se dizer contra a volta do imposto e apostar na qualidade da gestão do setor de saúde para solucionar os problemas da área. Burti disse que os protestos da sociedade civil e de entidades empresariais deram "cartão amarelo" a qualquer ação que gere novos tributos. "Nosso impostômetro mostra que arrecadamos o mesmo valor do ano passado, com 45 dias de antecedência. Não é preciso criar mais impostos."

Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp, e Paulo Skaf, presidente da Fiesp: o setor produtivo quer um "Brasil S/A". Ou seja, eficiente, da educação à saúde, com investimentos na infraestrutura.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

O prefeito Gilberto Kassab se mostra um político preocupado com a sobrevivência. Humberto Dantas, cientista político.

olítica

Ó RBITA

Em discussão Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado analisa nesta semana regras sobre TV por assinatura e férias de magistrados

Kassab atua em três frentes políticas

Riotur/Divulgação

Divulgação

Prefeito paulistano se articula para garantir sua sobrevivência e futuro político, e incomoda aliados e adversários.

Em obras: acordo prevê recuperação do conjunto de prédios

Palácio do Itamaraty entra em reforma

Paiva (PR): embate e sequelas.

Chuva forte. E Lula adia visita a Alencar

Milton Mansilha/Luz – 19.9.2005

Segundo o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, o Palácio Itamaraty tem grande valor histórico para o País. "Muitas coisas importantes foram decididas neste local. O Barão do Rio Branco, patrono da nossa diplomacia, trabalhou por quase dez anos e morreu aqui. Aqui foram realizados grandes bailes da República. Então é, ao mesmo tempo, um monumento histórico de grande importância por tudo o que se passou. E é também um patrimônio artístico e arquitetônico do Rio de Janeiro", disse, na ocasião. O prédio principal, neoclássico, teve sua construção concluída em 1854 e pertencia a Francisco José da Rocha, o Conde de Itamaraty. (Folhapress)

O prefeito busca um novo polo político, além do PSDB e do PT. JAMIL MURAD

Fonseca: crítica ao prefeito.

Sergio Kapustan

Leo Drumond/Folha Imagem - 08.02.10

O

presidente Luiz Inácio Lula da Silva adiou a visita que faria ao vice-presidente José Alencar, internado na UTI do Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. Lula passou a tarde de sábado e a manhã de ontem com a família em São Bernardo do Campo, no ABC. A princípio, Lula visitaria no sábado o vicepresidente. O presidente chegou a antecipar o retorno de uma viagem à Argentina, onde cumpriu agenda oficial na sextafeira, para visitar Alencar.Lula se deslocaria do aeroporto de Congonhas ao hospital em helicóptero. Com o mau tempo em São Paulo, o

A Alencar: ainda internado

presidente decidiu adiar o encontro. Com o adiamento da visita, Lula decidiu que iria embarcar ainda no final da tarde de ontem de São Paulo para Brasília, informou a Secretaria de Imprensa do Palácio do Planalto. (AE)

SECRETARIA DA SAÚDE DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS - SMS.3 ABERTURA DE LICITAÇÕES Encontram-se abertos no Gabinete, os seguintes pregões: PREGÃO ELETRÔNICO 344/2010-SMS.G, processo 2010-0.280.619-0, destinado ao registro de preços de ANTICONVULSIVANTE, HIPOANALGÉSICO, ANTIINFECCIOSOS E SOLUÇÃO DE ELETRÓLITO, para a Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos - CDMEC/Área Técnica de Medicamentos, do tipo menor preço. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá através do sítio www.comprasnet.gov.br, a partir das 14 horas do dia 20 de dezembro de 2010, a cargo da 2ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO ELETRÔNICO 349/2010-SMS.G, processo 2010-0.266.659-3, destinado ao registro de preços de MEDICAMENTOS ESSENCIAIS X, para a Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos - CDMEC/Área Técnica de Medicamentos, do tipo menor preço. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá através do sítio www.comprasnet.gov.br, a partir das 14 horas do dia 21 de dezembro de 2010, a cargo da 2ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO PRESENCIAL 333/2010-SMS.G, processo 2010-0.248.549-1, destinado ao registro de preços de FIOS CIRÚRGICOS MONOFILAMENTO DE POLIPROPILENO, para a Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos - CDMEC/Área Técnica de Material Médico Hospitalar, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá a partir das 14 horas do dia 17 de dezembro de 2010, a cargo da 2ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. RETIRADA DE EDITAIS Os editais dos pregões acima poderão ser consultados e/ou obtidos nos endereços: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br; www.comprasnet.gov.br, quando pregão eletrônico; ou, no gabinete da Secretaria Municipal da Saúde, na Rua General Jardim, 36 - 3º andar - Vila Buarque - São Paulo/SP - CEP 01223-010, mediante o recolhimento de taxa referente aos custos de reprografia do edital, através do DAMSP, Documento de Arrecadação do Município de São Paulo. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Os documentos referentes às propostas comerciais e anexos, das empresas interessadas, deverão ser encaminhados a partir da disponibilização do sistema, www.comprasnet.gov.br, até a data de abertura, conforme especificado no edital. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Os documentos referentes ao credenciamento, os envelopes contendo as propostas comerciais e os documentos de habilitação das empresas interessadas, deverão ser entregues diretamente ao pregoeiro, no momento da abertura da sessão pública de pregão.

Murad: elogio a Kassab. Divulgação – 26.5.2010

O

Ministério das Relações Exteriores e a prefeitura do Rio de Janeiro assinaram um acordo para iniciar o projeto de restauração do Palácio Itamaraty, no centro da cidade. O conjunto de prédios foi a sede da Presidência da República entre 1889 e 1897 e da diplomacia brasileira até 1970. Atualmente, a chancelaria brasileira fica na capital, Brasília, mas o palácio é sede da representação do Itamaraty no Rio de Janeiro e do escritório da ONU (Organização das Nações Unidas) no estado. O convênio assinado prevê que, em primeiro lugar, seja feito um projeto executivo da reforma, pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), para então dar início às obras.

25 meses de encerrar o mandato, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), está na frente de articulações em três níveis – nacional, estadual e municipal –, para garantir sua sobrevivência e futuro político. Há muito chão pela frente, mas seus passos incomodam aliados e adversários. O movimento do democrata vai da direita à esquerda, no espectro ideológico dos partidos. O prefeito é elogiado por trabalhar nos bastidores de forma discreta, sem truculência. Apesar disso, ele começou a agir para colocar em discussão a troca do comando nacional do partido e a eleição para a presidência da Câmara de Vereadores de São Paulo. Os resultados de sua atuação terão repercussão no presente e no futuro. Recomposição de forças – O prefeito democrata iniciou o movimento na legenda logo após o 2º turno das eleições. Com os resultados eleitorais em mãos, ele defendeu uma nova recomposição de forças. Afinal, o DEM havia se enfraquecido, ao eleger só dois governadores (SC e RN) e ao ver reduzidas as bancadas na Câmara (de 56 deputados para 43) e no Senado (de 14 para 6). O resultado negativo colocou em xeque o presidente nacional do partido, deputado Rodrigo Maia (RJ), filho do exprefeito do Rio, Cesar Maia. Com a movimentação de Kassab, surgiram especulações sobre sua eventual filiação ao PMDB e até uma fusão dos partidos que, descartada, deu origem à proposta de revitalizar o DEM. Aliados do prefeito dizem que sua adesão ao PMDB deverá ocorrer no início de 2011. Isso possibilitaria a candidatura de Kassab, com sucesso, ao governo paulista em 2014, impossível se continuasse no DEM.

Revitalização – Os democratas afirmam que a situação interna será definida nesta quarta-feira, na reunião para tratar da reformulação do partido. O novo plano visa a fortalecer o DEM para as eleições municipais de 2012. As eleições dos diretórios municipais, estadual e nacional estão marcadas para outubro, novembro e dezembro, respectivamente. Há um entendimento de que as eleições sejam antecipadas e os estados onde o partido foi vencedor, como São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Norte, comandem a reformulação. Kassab e o vice governador eleito de São Paulo Guilherme Afif Domingos (DEM) são a favor da antecipação da eleição nacional. "Os resultados (da eleição) não foram satisfatórios. Vale a pena fazer a avaliação", afirmou Kassab ao participar da reunião do Conselho Político e Social (Cops), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Sem intenção de pendurar as chuteiras

P

ara o cientista político Humberto Dantas, ao defender a mudança de comando do DEM e articular o apoio de outras forças políticas, o prefeito Gilberto Kassab se mostra um político preocupado com a sobrevivência. "O presidente Lula teve o mesmo comportamento ao longo de oito anos de governo", observou o especialista. Humberto Dantas citou como exemplo a crise do mensalão, em 2005. Naquela ocasião, para garantir a governabilidade no Congresso e controlar a

Novo polo – Paralelamente à articulação no DEM, Kassab iniciou uma aproximação com o PCdoB, PDT e PSB no estado. Os três são aliados do PT no governo federal. A articulação mudou o quadro da sucessão da presidência da Câmara Municipal e pode render, no futuro, uma nova composição de forças. Há duas candidaturas à presidência: uma já confirmada, a do líder do governo, José Police Neto (PSDB), apoiado por Kassab; e outra, amplamente divulgada, mas ainda não confirmada oficialmente, de Milton Leite (DEM), um dos líderes do centrão, grupo político que domina o comando da Câmara desde 2005. Apesar de democratas, Leite e o vereador Carlos Apolinário apoiaram as candidaturas de Dilma Rousseff à presidência e de Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo. A eleição está marcada para o dia 15. Os ânimos estão acirrados. Nos bastidores, tucanos

oposição, o presidente fez um acordo com o PMDB. Até então, a sigla, que estava fora do governo, acabou ganhando ministérios e cargos no primeiro escalão. Logo após se eleger, Lula até havia recusado um acordo com os peemedebistas. O acordo garantiu ao PMDB e ao PT a presidência da Câmara e do Senado. Essa aliança foi confirmada na eleição presidencial com a indicação do deputado Michel Temer na chapa de Dilma Rousseff (PT). No caso de Kassab, Dantas avalia que o prefeito pretende exercer um papel relevante na sucessão municipal de 2012. "A movimentação do prefeito mostra que ele não está disposto a pendurar as chuteiras na sua sucessão."

aliados de Kassab afirmam que ele, ao procurar a esquerda, iniciou a construção de novo polo político que poderá ter desdobramentos; e, de quebra, o democrata paga a fatura com o PSDB ao eleger Police. A justificativa é a de que Kassab cresceu na política após se eleger vice de José Serra em 2004. O líder do PCdoB, Jamil Murad, elogiou a estratégia: "O prefeito busca um novo polo político além do PSDB e do PT". Já o líder do PPS, Claudio Fonseca, destaca a estratégia de Kassab de ampliar os apoios. "Fica claro que o prefeito quer governar exclusivamente com o centrão." Reações – Líderes do centrão criticam a ação de Kassab junto aos partidos. Eles acusam o prefeito de "ingerência indevida" no Parlamento e de não explicitar sua posição. "Ele é um sabonete profissional", critica o presidente da Câmara, Antonio Carlos Rodrigues (PR), que apoia a candidatura de Milton Leite. Antonio Carlos e os dois candidatos discutem um acordo com Kassab. Sem avanços. Na semana passada, o presidente afirmou na Câmara que, diante do impasse no Legislativo, o único projeto que será votado em dezembro é o Orçamento de 2011. Um dos parlamentares mais experientes da Casa, Toninho Paiva (PR), sinaliza que uma eventual derrota de Milton Leite pode atrapalhar a base de apoio de Kassab e futuras alianças políticas. "Qualquer embate deixará sequelas à frente". Mais diplomático, Apolinário defende que o prefeito faça um recuo estratégico: "Não existe Executivo 100% neutro, mas não é normal haver uma interferência explícita como está se vendo". Enquanto isso, o líder do DEM, Marco Aurélio Cunha, responde que a ação da administração é justa, porque é pautada pelo respeito à ética.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

c

ZONA SUL CONCENTRA PLANTAÇÕES A região de Parelheiros, no extremo sul da capital paulista, é apontada como uma das principais fontes de abastecimento de pinheiros de Natal que enfeitam os lares dos paulistanos. O preço ao consumidor costuma variar de acordo com a altura da planta.

idades

9

Paulo Pampolin/Digna Imagem - 24/05/2004

Fábio D'Castro/Hype - 30/11/2007

Pinheiro de Natal à venda em banca da Doutor Arnaldo: comerciantes baixaram os preços este ano

Paulistano celebra o Natal em sintonia com a natureza Tradicionais pinheirinhos utilizados na montagem da árvore de Natal estão sendo substituídos por produtos artificiais. Em algumas bancas da avenida Doutor Arnaldo, na zona oeste, a queda nas vendas foi expressiva em relação a 2009.

Árvores artificiais estão avançando cada vez mais no mercado natalino: consumo ecologicamente correto

José Luis da Conceição/AE - 08/11/2006

Amundsen Limeira

O

varejo de produtos natalinos sucumbiu às práticas ecologicamente corretas, afetando principalmente o comércio das tradicionais árvores de Natal. Pelo menos em São Paulo, os pinheirinhos in natura estão sendo substituídos por similares artificiais no lar do paulistano. Na avenida Doutor Arnaldo, conhecido ponto de venda de flores da zona oeste da cidade, o comerciante Mário Moura Barboza, da Girene Flores, conta que até 2004 chegava a comercializar cerca de 6 mil pés de tuias (pinheirinhos) nos quarenta dias que antecediam o dia de Natal. No mesmo período do ano passado, esse número não passou de 2.500 unidades, diz o comerciante, que é dono de uma chácara com cerca de 15 mil tuias plantadas, em Parelheiros, extremo sul da cidade, região apontada como uma das principais fontes de abastecimento de árvores de Natal da capital paulista. "O pessoal está dando preferência pela árvore artificial", lamenta Barboza, cujos árvores, este ano, estão 20% mais baratas. No box 16 da Doutor Arnal-

Ao lado, produção de pinheiros em fazenda do interior paulista. Comerciantes aguardam vendas melhores.

do, os preços de Mário Barboza variam conforme o tamanho do pinheirinho. O mais barato, de 1,5 metro de altura, custa cerca de trinta reais, mas semana passada ele afirma ter obtido cerca de R$ 2,5 mil com a venda de uma árvore de Natal de 4 metros de altura. "Era uma tuia de 12 anos", arremata. Próximo ao tradicional quarteirão das flores, um vendedor da Edi Flores diz que a procura por árvores de Natal ainda está fraca. O movimento, de acordo com ele, começa a melhorar a partir da segunda semana de dezembro. "É natural que seja assim. As pessoas deixam para

comprar na última hora". Virtual – Mesmo as vendas online estão meio mornas, como atesta Kátia Miyahara, assistente da Equilíbrio Ambiental, loja virtual de Atibaia, município próximo a São Paulo. "Ainda não recebemos nenhum pedido até hoje (quartafeira passada)", disse Kátia. Enquanto quem trabalha com árvores de Natal naturais aguarda o início das vendas de seus produtos, na região dos Jardins, Beth Torresi, da loja Christmas World, diz-se surpresa com os resultados obtidos de quinze dias para cá. Ela calcula que, desde o dia

15 de novembro, seu faturamento aumentou cerca de 15% quando comparado com o mesmo período de 2009. PVC – A preocupação dos consumidores com o meio ambiente, acredita Beth, é uma das razões dessa procura. Sua loja, explica, oferece uma linha de enfeites com aproximadamente dois mil itens, entre os quais dois modelos de árvores – alpino e bavarian – na cor verde, aramadas e fabricadas em PVC. Os preços variam de R$ 190 (1,2 metro de altura), a R$ 1.800 (três metros de altura), sem os enfeites. "Atualmente,

para montar uma árvore de até 2,25 metros de altura com todos os enfeites, o consumidor pode gastar cerca de 2 mil reais", calcula Beth. Ceagesp – No Ceagesp, que todas as terças e sextas feiras abriga a conhecida Feira de Flores, a expectativa dos comerciantes é aumentar as vendas em 10% nesta época em relação ao ano passado. O entreposto comercializa cerca de 200 mil árvores ao longo do ano, 70% das quais entre os meses de novembro e dezembro. A assessoria de imprensa do centro atacadista informa que este ano houve um aumento de até 70% no volume de pinheiros e que, a menos de um mês do Natal, a feira está "abarrotada de tuias, bico de papagaio e orquídeas", espécies típicas do período natalino. As variedades de tuias, como a áurea, a europa, a prata, a limão e a maçã custam a partir de R$ 10 (80 cm). Já a árvore buxinho, que também tem o formato de pinheiro de Natal, custa R$ 25 (70 cm). A maioria das árvores de Natal vendidas no Ceagesp é produzida por fornecedores de Santo André, na região do ABC, que respondem por um total de 886,17 toneladas, seguidos por aqueles localizados nos bairros de São Paulo, com 592,65 toneladas.

Árvore começa a ser montada em 30 de novembro

A

decoração natalina é uma prática realizada no mundo inteiro. Entre os católicos, a montagem da árvore de Natal começa a partir de 30 de novembro, que é o início do período do advento. É um processo realizado aos poucos e que se intensifica a partir de 17 de dezembro, no momento em que a Bíblia fala pela primeira vez no nascimento de Jesus. Em 6 de janeiro (Dia de Reis), de acordo com esta tradição, é o dia de desmontar a árvore de Natal em casa. Entre as versões sobre o surgimento da árvore de Natal, consta aquela que diz que é de origem germânica e que teria sido adotada, no tempo de São Bonifácio, para substituir os sacrifícios ao Carvalho sagrado de Odin, o deus da Guerra, onde eram colocados presentes para as crianças. (A.L.)

Rua do Campo Limpo sofre com despejo de lixo Detritos são jogados em frente ao campo de futebol Parque da Independência e afeta escola que funciona na região Luludi/Luz

Mariana Missiaggia

A

ssim como inúmeros outros pontos de São Paulo, o bairro do Campo Limpo, na zona sul da cidade, sofre com o despejo de lixo em áreas residenciais. O lixo acumulado em frente ao campo de futebol Parque da Independência se transformou em mais um ponto de acúmulo de sujeira e um problema para quem estuda, mora ou trabalha por perto. Na rua Bernardo Gomes de Brito, na mesma calçada da Escola Estadual Sargento Alves da Silva, pneus, garrafas PET, madeiras, tijolos, telhas e muito mais engrossam a concentração de resíduos. Quem passa

pela calçada é obrigado a desviar do monte do ponto de lixo e caminhar pela rua. Por tratar-se de uma área escolar, a sujeira ameaça a saúde pública e o bem-estar de quem circula pelo trecho. De acordo com os moradores da rua, o ponto é utilizado para descarte de lixo e entulho há mais de um ano. Eles não sabem informar a origem do lixo, mas afirmam que já encaminharam reclamações à subprefeitura. Fiscais já visitaram o local pelo menos três vezes. No entanto, nenhuma atitude foi tomada. Carmem Malta, vendedora, 57 anos, mora em frente ao ponto de despejo e já não suporta mais a situação. "Todo dia tem lixo novo no local. Tudo me leva a

crer que pessoas de outros bairros descartam seu lixo aqui durante a noite", disse. O estudante Mauricio Barros, de 16 anos, retrata a mesma situação. "Às vezes, no horário de saída da escola, é a maior gritaria por causa da quantidade de ratos andando pela calçada", disse. O sanitarista Mauro Renato Reis, de 44 anos, explica o surgimento de pontos viciados de depósito de lixo em São Paulo. Calçadas sem manutenção e a falta de pavimentação transmitem a ideia de abandono, bem como entulho de uma obra ou restos de poda de árvores. Ainda que pequeno, o descarte de lixo sugere que aquele lugar é um ponto de despejo, transformando-o em um lixão a céu

aberto. "O acúmulo de resíduos em pontos isolados é resultado de uma população que gera mais detritos do que consegue coletar. Uma coleta seletiva severa e a redução da geração de lixo aliadas à reciclagem podem mudar esse quadro", disse Reis. De acordo com a assessoria de imprensa da Subprefeitura Campo Limpo, os serviços de limpeza na rua Bernardo Gomes de Brito foram executados várias vezes. Informou também que realiza limpeza imediata sempre que identifica descartes irregulares de lixo e de entulho. Além disso, a subprefeitura (em conjunto com as polícias Civil e Militar) realiza fiscalizações rotineiras no local na tentativa de flagrar os infratores.

Lixo acumulado pode ser fonte de doenças para moradores do bairro


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Não dá para dizer que só vai para a cadeia quem não tem dinheiro para pagar um bom advogado. José Roberto Batocchio, advogado criminalista

idades

Pimenta e Abdelmassih: condenação não é prisão Especialistas em direito discutem os motivos que levam pessoas condenadas a permanecer em liberdade Brígida Rodrigues/e-SIM - 29/05/2008

Kátia Azevedo

U

m, condenado a quase 300 anos de prisão por estupro de pacientes. Outro, assassino confesso da ex-namorada. Ambos estão em liberdade. Os casos do médico geneticista Roger Abdelmassih e do jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves ainda levantam discussões sobre a isenção da Justiça brasileira. Até mesmo entre especialistas não existe um consenso. Advogados asseguram que a Constituição brasileira não faz distinções entre classes sociais e garante a liberdade do réu até o esgotamento do processo em todas as instâncias. Já promotores de Justiça dizem que tudo depende da habilidade dos advogados em aproveitar e saber utilizar os inúmeros recursos previstos na legislação. Nesse caso, a estratégia dos defensores seria protelar o andamento dos processos de modo a manter seus clientes fora da cadeia até que eles morram ou, no melhor dos casos, até que os crimes prescrevam. Fundamento – De acordo com o advogado criminalista José Roberto Batocchio, o principal fundamento para garantir a liberdade a um réu é a presunção de inocência. "Não se pode correr o risco de colocar na cadeia alguém que seja inocente. Por isso, a regra é aguardar o cumprimento de todos os recursos, mesmo porque o primeiro julgamento que o condenou pode estar errado" afirmou o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O ex-ministro da Justiça José Carlos Dias, endossou os argumentos do colega e lembrou que a liberdade só vale com o cumprimento de algumas exigências. "O réu não pode representar uma ameaça à segurança pública ou um risco ao andamento do processo. Caso haja provas de que ele esteja ameaçando ou tentando subornar testemunhas ou demonstre alguma intenção de fugir, a ordem será mantêlo preso", exemplificou. Execução – O jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves é réu confesso, o que contrariaria o fundamento da presunção de inocência. Há dez anos, o ex-diretor de redação do jornal O Estado de S. Paulo executou a exnamorada e também jornalista Sandra Gomide com dois tiros pelas costas, mas teve sua liberdade garantida por uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que passou a valer como jurisprudência, segundo explicou o promotor do Júri Roberto Tardelli. "A presunção de inocência pode ser interpretada de várias formas. O ministro Gilmar Mendes (do STF) considerou a expressão no sentido literal e deu origem a uma outra expressão, 'trânsito em julgado', que significa que a pessoa só pode ser condenada em definitivo depois de esgotados todos os recursos contra a sua prisão", explicou Tardelli. Xadrez – Ele comparou um bom advogado a um experiente jogador de xadrez. "Conhecendo bem o tabuleiro ele é capaz de

O médico Roger Abdelmassih, condenado a quase 300 anos de prisão Robson fernandjes/AE - 02/05/2006

Antonio Marcos Pimenta Neves: assassino confesso da ex-namorada

Conhecendo bem o tabuleiro ele (o advogado de defesa) é capaz de antecipar jogadas, mover as peças de forma a prolongar a partida. Em geral, ele aproveita a lentidão da Justiça.

Não se pode correr o risco de colocar na cadeia alguém que seja inocente. A regra é aguardar todos os recursos, mesmo porque o primeiro julgamento pode estar errado.

ROBERTO TARDELLI

JOSÉ ROBERTO BATOCCHIO

antecipar jogadas, mover as peças de forma a prolongar a partida. E em geral, ele aproveita a lentidão da Justiça brasileira e a infinidade de recursos disponíveis para estender o processo até que não haja mais risco de os clientes pagarem pelos seus crimes", afirmou. Táticas – O promotor lembrou que no Brasil a lei prevê a redução pela metade do tempo de prescrição para crimes cometidos por pessoas com mais de 70 anos. No caso Pimenta Neves, o homicídio só prescreve em 20 anos, mas cairá para 10 anos assim que o assassino confesso completar a idade limite, em 2012. Isso significa que o jornalista pode nunca ser preso pelo crime que admitiu ter cometido. O promotor Tardelli acredita que a mesma tática será usada para proteger o médico Roger Abdelmassih, hoje com 66 anos. Ele ressalta que no Brasil, além de tudo, a prioridade nos julgamentos é para réus que estejam presos. "Em liberdade, os casos serão colocados no fim da fila, que é gigantesca. Nesse ponto, os advogados já nem precisam se esforçar tanto, pois a demora na analise dos juízes é garantida". Recursos – Quem discorda de uma primeira decisão judicial pode recorrer ao Tribunal de Justiça (TJ). O caso pode ainda ser levado a instâncias superiores, como o Superior Tribunal de Justiça (STJ), tendo como último passo o Supremo Tribunal Federal (STF), que recebeu críticas do promotor Tardelli. "O STF é bem diferente da Suprema Corte americana. Eles só julgam casos que dizem respeito à Constituição, enquanto a nossa corte tem se encarregado de julgar todo tipo de situação", disse. "Isso provoca acúmulo de processos e consequente lentidão nas decisões", concluiu. Mais litígios – Nesse ponto o promotor Tardelli e o criminalista Batocchio concordam. "Há uma tendência em atribuir ao advogado a culpa pela lentidão da Justiça, mas a realidade é que recentemente surgiram novas legislações, como o Código do Consumidor e o Estatuto do Idoso. O número de litígios aumentou vertiginosamente, mas não se equipou o Poder Judiciário com recursos humanos e materiais para atender essa demanda. Daí a defasagem e o colapso", disse Batocchio. Defensores públicos – O advogado também rebateu acusações sobre um suposto favorecimento da Justiça aos réus ricos, que ficariam livres da condenação definitiva muito mais facilmente do que os pobres. "É preciso analisar os casos em profundidade. Os crimes mais violentos têm prioridade, daí os autores irem mais rápido para a cadeia", assegurou. "Também não dá para dizer que só vai para a cadeia quem não tem dinheiro para pagar um bom advogado, já que a Defensoria Pública trabalha de graça e é formada por profissionais muito competentes", concluiu Batocchio.

RIO DE JANEIRO

Sob a casa, 3t de maconha.

P

oliciais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) encontraram cerca de três toneladas de maconha enterradas sob uma casa em construção, na região conhecida como Fazendinha, uma das favelas do Complexo do Alemão. Os PMs receberam denúncia de moradores de que o imóvel era usado por traficantes. Na operação

de busca,foi acionada a Companhia de Cães da Polícia Militar: os animais farejaram o terreno e apontaram o local que deveria ser escavado. Foi necessário quebrar um muro e o piso da casa. A droga foi levada para o 16.º Batalhão da PM (Olaria), que tem sido usado como base de operações para as forças que atuam no Alemão. (AE)

E alegria na praça pacificada Marcos de Paula/AE

Vila Cruzeiro: agora, festa na praça.

A

quadra da Praça São Lucas, que nos últimos anos havia sido transformada na cracolândia da Vila Cruzeiro, foi devolvida às crianças da região na manhã de ontem, durante numa festa com teatro, capoeira e oficinas de pintura organizada pela ONG Rio em Movimento. O evento foi batizado de Ocupação Cultural. "Queríamos retomar os espaços públicos da Vila Cruzeiro. Essa quadra só era frequentada por quem vendia ou usava drogas e, mesmo depois da ocupação policial, ficou vazia. Tivemos de retirar lixo e entulho", contou a coordenadora da ONG, Ingrid Gerolimich. No lugar dos caminhões incendiados de uma rede de eletrodomésticos, que foram usados como barricadas pelo tráfico na no dia 25 passado, crianças e seus pais cercaram a praça. "Eu brincava aqui quando era pequena. Era o único espaço de lazer para muita mãe, que não tinha aonde levar o filho para brincar. Mas depois ninguém mais podia vir para cá", contou a cantora gospel Nayra Raimundo, de 15 anos, que foi voluntária no evento Nos dias de confronto, Nayra passou praticamente o tempo todo no seu quarto, acompanhada das duas irmãs, cunhado, sobrinho e primo. "Não dava para ficar na sala. O tanque subiu a minha rua e o tiro pegou lá em casa", contou. A menina Larissa Calazães, de 10 anos, brincava pela primeira vez ali. Tímida, não quis ir ao pula-pula, preferiu ficar na fila de pintura corporal. "A rua ficou feia. Era só tiro. Quando acabou a luz, eu fiquei quieta. Foi todo mundo para a cozinha. Agora está bonito", disse. Ingrid contou que nos últimos dias ouviu relatos de moradores a respeito dos filhos, abalados pela violência. "Queríamos fazer algo para diminuir o trauma das crianças". Os voluntários para a festa vieram de diversos pontos do Rio - como Brás de Pina e Complexo da Maré, na zona norte, Santa Teresa, na zona sul, e Niterói, cidade do Grande Rio. (AE) Nelson Antoine/Foto Arena

LUZES DE NATAL NO PARQUE A Prefeitura de São Paulo acendeu ontem a Árvore de Natal do Parque do Ibirapuera, em cerimônia da qual participou o prefeito Gilberto Kassab. Com 68 metros de altura, o equivalente a um edifício de 20 andares, e 30 metros de diâmetro, a árvore foi montada com efeitos virtuais, projetados em uma tela LED que reveste a sua estrutura.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

11

acsp

TATUAPÉ O próximo curso será na Distrital Tatuapé, entre os dias 13 e 17.

distritais

REDE A Dídio tem dez lojas na capital e deve abrir pelo menos mais duas

Com a mão na massa: parceria entre algumas distritais da ACSP e a cantina Dídio capacita mulheres de baixa renda e forma pizzaiolas, com aulas teóricas e práticas. A ideia surgiu da observação de funcionárias das próprias pizzarias, consideradas mais cuidadosas, detalhistas e ambiciosas do que os homens. Fotos: Newton Santos/Hype

André Alves

A

estudante Fernanda Fernandes, de 24 anos, sai todos os dias do município de Franco da Rocha, onde reside com a família, em direção ao bairro da Lapa, na capital. A viagem, de mais de uma hora, apesar de cansativa, é feita com satisfação. Isso porque Fernanda foi uma das escolhidas para estagiar em um curso gratuito de formação de pizzaiolas da Dídio Pizza, rede com dez unidades na capital – próprias e franqueadas. O projeto, uma parceria com distritais da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), visa capacitar mulheres de baixa renda, ajudando a inseri-las no mercado de trabalho. A Dídio Pizza foi fundada há 17 anos e sempre empregou mulheres como ajudantes de cozinha. "Por serem mais cuidadosas, detalhistas e ambiciosas, elas passaram a se destacar mais rápido do que os homens", disse Elídio Biazini, fundador e proprietário da rede. A posição feminina em suas casas deu a ideia: "por que não tê-las como pizzaiolas?". A proposta foi amadurecendo até que, em setembro, a rede abriu seu primeiro curso gratuito de formação de pizzaiolas, em parceria com a Distrital Ipiranga da ACSP. O bairro, aliás, deve ganhar, em breve, uma unidade da pizzaria. Atualmente, além de Fernanda, a rede tem outras duas pizzaiolas, trabalhando nas unidades do Campo Belo e Freguesia do Ó. Segundo a nutricionista da Dídio Pizza, Adriana Rios, a ideia é trabalhar com quem nunca atuou antes no mercado de pizzarias. "Nosso treinamento é completo e prepara as alunas para todo o trabalho na cozinha de uma pizzaria. Por isso não é necessário conhecimento prévio", explicou. Curso - O curso é dividido basicamente em aulas teóricas e práticas. As aulas teóricas têm a duração de uma semana e as primeiras foram aplicadas no auditório da Distrital Ipiranga para 40 alunas inscritas. Elas aprenderam noções de segurança no trabalho e qualidade dos produtos, vigilância sanitária, higiene pessoal e ambiental, controle

Fernanda Fernandes (e) faz o curso prático na Lapa. Acima, Elídio Biazini, fundador da rede.

As funcionárias são mais detalhistas e ambiciosas. Por isso me perguntei: por que não tê-las como pizzaiolas? ELÍDIO BIAZINI, FUNDADOR E DONO DA REDE DÍDIO

Zé Carlos Barretta/Hype

de pragas, compras, recebimento e armazenamento. "Quem frequentar o curso sai sabendo como deve se portar em uma cozinha profissional, com foco, é claro, nas cozinhas de pizzarias", disse Adriana. Ao final da parte teórica, as três melhores alunas ganharam um estágio, de dois meses, em uma das unidades da rede. Fernanda, por exemplo, após algumas semanas de estágio, está na fase de pré-preparo dos ingredientes. Depois, com mais prática, irá para o forno e, finalmente, para a montagem das pizzas. "Sempre quis ser pizzaiola e quando abriu o curso não pensei duas vezes antes de me inscrever. Além de gostar muito de cozinhar, trata-se de uma carreira com boas perspectivas profissionais", afirmou.

GIr Agendas da Associação e das distritais

Hoje I Penha – Às 13h, encontro de

voluntários para confecção da árvore de natal com garrafas pet. Avenida Gabriela Mistral, 199. Os encontros se repetem amanhã e quarta-feira.

Adriana, nutricionista: trabalho com quem nunca atuou em pizzarias

A estagiária revelou que, mesmo antes do curso, costumava se aventurar no forno, fazendo pizzas em casa para a família. "Mas eu não tinha técnica nenhuma", disse. Até o momento, ela ainda não fez nenhuma pizza completa para ser servida na cantina. "Mas, de tanto pedir

Amanhã I Conselho – O embaixador

Jadiel Ferreira de Oliveira coordena a reunião do Conselho de Câmaras Internacionais de Comércio, com palestra do secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, sobre as Oportunidades para o setor privado no Desenvolvimento Urbano Sustentável de São Paulo". Às 12h30, rua Boa Vista, 51/12º Enre.

e brincar com o pessoal, já me deixaram ficar um pouco no forno. É uma delícia", afirmou. Dificuldades - Na opinião de Biazini, há 15 ou 20 anos a combinação mulher e pizzaria era considerada problemática. Praticamente todo o maquinário utilizado nas cozi-

I Penha – Às 19h, ensaio do Coral infanto-juvenil, uma iniciativa do Conselho da Mulher da distrital. Avenida Gabriela Mistral, 199

Quarta I Ceciex – O diretor da ACSP e

coordenador do Conselho Brasileiro das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras (Ceciex), Roberto Ticoulat, participa da abertura do Encontro Tradings do Brasil com 20 compradores do Oriente Médio. Às 9h, hotel

nhas era manual e o serviço era árduo e pesado. Atualmente, as pás estão mais leves e a operação mecanizada e automatizada. "A dedicação, o capricho e o cuidado delas impressionam", destacou. O empresário garantiu que o objetivo da rede é multiplicar o curso exclusivo para as mulheres. O próximo deles terá suas aulas teóricas no auditório da Distrital Tatuapé da ACSP, entre os dias 13 e 17, das 14h às 17h. A rede Dídio, segundo Biazini, também planeja abrir uma unidade naquele bairro da zona leste. "Investimos na profissionalização do mercado e preparando mão de obra. As alunas poderão ser aproveitadas na própria franquia, uma vez que os bairros que terão os cursos estão dentro do plano de expansão da rede", afirmou Biazini.

Sheraton São Paulo WTC Hotel, Avenida das Nações Unidas, 12.551. I Ipiranga – Às 19h30, 32ª reunião ordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor e 32ª reunião do Conselho da Mulher. Rua Benjamin Jafet, 95.

Quinta I Penha – Às 19h, abertura

do Natal Iluminado do bairro com apresentação de corais. Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, largo do Rosário, 4.

Parceria - A escolha das distritais da ACSP como parceiras, segundo o empresário, se deu por causa da influência e capilaridade que possuem em suas regiões, com grande poder de mobilização. Segundo o superintendente da Distrital Ipiranga, Gerson Gomez, o curso de pizzaiolas é excelente e vem de encontro com um dos objetivos da entidade: apoiar o empreendedor e o empreendedorismo. "Quando a Dídio nos procurou, aceitamos na hora fornecer a infraestrutura da casa para as aulas. Eu, pessoalmente, apoio as mulheres em todas as iniciativas empreendedoras. Chegou a hora e a vez das mulheres", finalizou. Depois da realização do curso na Distrital Tatuapé, futuramente outras distritais da ACSP também poderão ser incluídas no projeto.

Sexta I Centro – Às 19h30, Vendas

& Motivação – A receita certa para turbinar seus negócios, com Débora Martins, consultora e especialista no gerenciamento de relações entre empresas e clientes. Confirmação de presença pelo telefone 3208-5753 ou pelo e-mail dcentro@acsp.com.br. Associação Cristã de Moços de São Paulo, rua Nestor Pestana, 147 .


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

facesp

TURISTAS O movimento turístico caiu mais de 20% desde a enchente.

regionais

São Luiz de Tolosa, padroeiro da cidade

Nossa Senhora das Dores, achada nos escombros

Nossa Senhora das Mercês foi recuperada

QUALIDADE A cidade já pode receber, com qualidade, 500 turistas por dia.

Arquivo/DC

Quase tudo como antes

Centro histórico de São Luiz do Paraitinga em 2008, antes de ser devastado pela enchente

A reconstrução da colonial São Luiz do Paraitinga, destruída por uma enchente há cerca de um ano, caminha rapidamente. Parte do casario foi reformada e os projetos de recuperação das igrejas históricas estão encaminhados. O Carnaval de 2011 foi confirmado e as portas estão novamente abertas aos turistas. Fotos: Divulgação

André Alves

Q

uase um ano após a enchente que devastou São Luiz do Paraitinga, cidade colonial do interior paulista, o que se vê nas ruas é uma reconstrução que anda a passos largos. O município mostra que está preparado para reassumir a sua vocação turística, abrindo novamente as portas aos visitantes. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) também conclui os trabalhos de contenção e limpeza dos remanescentes dos imóveis arruinados, entre eles a Igreja Matriz, cujo canteiro de obras já recebe visitas monitoradas. O mercado municipal, restaurado, voltou a funcionar. Boa parte do casario colonial dos séculos 18 e 19 está pintada e dezenas de casas históricas passam pelo processo de restauro, num esforço conjunto da sociedade local. As pousadas estão em pleno funcionamento e é possível passear pela cidade, localizada caminho entre São Paulo e Parati. O trabalho rápido de reconstrução devolveu o otimismo aos moradores e empreendedores, que retomaram as suas atividades e reabriram os seus pontos comerciais. Turistas – O movimento turístico caiu mais de 20% desde a tragédia, no início do ano. E agora um dos principais objetivos da administração municipal é justamente divulgar a cidade, mostrando aos turistas que nada mais está submerso que a infraestrutura básica para o turismo receptivo está recuperada. "A cidade é um canteiro de obras, mas a depende muito do turismo para crescer. O segmento é cada vez mais importante para a economia do município", explicou Eduardo Coelho, diretor de Turismo de São Luiz do Paraitinga." Queremos mostrar que São Luiz já está em pé novamente e pronta para receber turistas", afirmou. Obras - Entre as obras mais importantes, destaca-se o projeto de reconstrução da Igreja Matriz, cuja elaboração está a cargo da Diocese de Taubaté. Após a conclusão e aprovação do projeto pelos órgãos de preservação federal, estadual e municipal, serão definidos o custo e a duração da obra, mas estima-se que esteja concluída em dois anos. A reedificação da igreja será realizada pelo governo do Estado de São Paulo.

Grupos de moçambique e congada na Festa do Divino, em outubro

As visitas monitoradas ao que sobrou da Igreja Matriz (acima) estão liberadas. Na foto abaixo, alguns casarões já foram recuperados e pintados, embelezando de novo a cidade de estilo colonial.

O cemitério da cidade (acima) ainda passa por obras. Na foto à direita, estrutura de proteção do canteiro de obras da Matriz.

E foi justamente no terreno da Igreja Matriz que foi celebrada, na semana passada, uma missa para a entrega de 16 peças sacras retiradas dos escombros da Matriz e da Capela das Mercês e restauradas pelo Iphan. Entre elas, estão as imagens de Nossa Senhora das Mercês e São Luiz de Tolosa, padroeiro da cidade. A missa aconteceu sob a estrutura de proteção do canteiro de obras. Erguida com metal e telhas de amianto, a construção possui o mesmo volume do monumento derrubado pelas chuvas. A Capela das Mercês, também levada pela enchente, tem projeto e reconstrução a cargo do Iphan e deve estar pronta no final de 2011 Resistência – A igreja do Rosário, que resistiu às chuvas, passa no momento por

obras emergenciais para ser aberta ao público até o Natal. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em parceria com o Instituto Elpídio dos Santos e com o Iphan, financia a recuperação do telhado e outras intervenções estruturais que permitirão a retomada das atividades. Em 2011, o Iphan deve restaurar as pinturas interna e externa da Igreja do Rosário. Os projetos de reconstrução estão em fase final de elaboração e aprovação e a expectativa é de que as obras se iniciem ainda neste ano. Mais obras – Entre outros pontos que passam por reformas, destacam-se a Casa Doutor Oswaldo Cruz, com a troca do telhado e reconstrução da parede, e o principal acesso ao

município pela SP 125, com obras no asfalto. De acordo com o secretário de Turismo, a cidade ganhará um centro de informações turísticas e novas placas de sinalização. "No próximo ano, pretendemos aterrar os fios das redes elétrica e telefônica do centro histórico", afirmou Coelho. Na opinião do presidente da Associação Comercial e Industrial de São Luiz do Paraitinga (Acislp), José Roberto da Silva, o comércio e o segmento de serviços só estarão completamente recuperados no próximo ano. "A economia ainda está oscilante, devido à queda do número de turistas. No entanto, aos poucos estamos nos reerguendo". O dirigente acredita que a cidade já tem condições de receber com qualidade 500 tu-

ristas por dia em suas pousadas e restaurantes. "Muitos estabelecimentos não reabriram por falta de demanda, que caiu pela metade. Mas para o ano novo, nossa expectativa é de uma taxa de ocupação de 80%", disse. Programação - Segundo o secretário de Cultura de São Luiz do Paraitinga, Benedito Netto, os principais eventos anuais da cidade estão confirmados para 2011. "O carnaval de marchinhas, que este ano aconteceu, voltará, mas com adaptações, pois muitas casas estarão sendo reconstruídas. Esperamos um público entre 10 mil e 12 mil foliões, ainda longe dos 25 mil de anos anteriores". As festas natalinas e da virada do ano também estão confirmadas.

Tombamento definitivo

O

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) deverá tombar definitivamente, no dia 10, a cidade de São Luiz do Paraitinga. O tombamento provisório de seu centro histórico já havia sido concedido pelo órgão em março deste ano. A medida,

de acordo com o arquiteto e coordenador das ações do Iphan no município, Leonardo Falangola, colocará a cidade em um outro patamar dentro do País, ou seja, como patrimônio nacional. Dessa forma, passará a receber mais recursos, inclusive federais. (AA)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

13 COLÔMBIA Cruz Vermelha: fortes chuvas já mataram 176 pessoas.

nternacional

DERROTA Líder da Al-Qaeda na Somália morre em confronto com tropas do governo

Reprodução

Wilson Dias/ABr - 31/10/10

Mais late do que morde. É Chávez, segundo Amorim.

Dilma estreia no WikiLeaks

Documentos secretos mostram divergências entre Brasil e EUA sobre a Venezuela Divulgação/Reuters - 02/12/10

Calando o novo inimigo nº 1 dos EUA

D

ocumentos confidenciais norte-americanos, obtidos pelo site WikiLeaks e divulgados ontem pelo jornal francês Le Monde, evidenciam as divergências entre Brasil e Estados Unidos sobre a relação diplomática com a Venezuela de Hugo Chávez. Em correspondência secreta, o chanceler Celso Amorim, afirma que o presidente venezuelano "late mais do que morde" e que isolá-lo não é uma opção.

"A orientação política de Hugo Chávez não é a do Brasil, mas os brasileiros não se sentem ameaçados por Chávez... O isolamento não é uma solução para Chávez. Ele late mais do que morde", diz Amorim em uma nota de março de 2007. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, por outro lado, parece ser a voz dissonante. Em um telegrama de 2008, ele afirma que Caracas é "uma nova ameaça" à estabilidade regional. (AG)

Os Estados Unidos começaram a fechar o cerco contra o site WikiLeaks e seu fundador Julian Assange. Primeiro, o nome de domínio do site, wikileaks.org, tornou-se inacessível depois que empresas foram pressionadas a deixar de abrigá-lo em seus servidores. Depois, a fonte principal de renda secou quando o provedor de serviços de pagamento PayPal extingiu a sua con-

ta. Agora, milhares de funcionários públicos norte-americanos receberam a ordem de não verem os documentos confidenciais. A equipe do WikiLeaks reagiu com escárnio à decisão, publicando no Twitter: "McCartismo digital: as Forças Armadas norte-americanas tentam intimidar soldados para não lerem o WikiLeaks". Simpatizantes de Assange (acima, na capa da revista Time) tentam driblar as manobras com a criação de sites espelhos. É possível ler os documentos em sites como wikileaks.ch, wik ileaks.de e Wikileaks.info. (Agências)

Nem a presidente eleita Dilma Rousseff foi poupada. Mensagens diplomáticas do Departamento de Estado dos EUA, divulgadas pelo site WikiLeaks, descrevem conversas realizadas em agosto de 2009 entre as autoridades brasileiras e norteamericanas, em que o governo brasileiro expressou sua desconfiança com a política de Washington para a América Latina. Em uma das conversas, Dilma, então chefe da Casa Civil, perguntou por que e para que os EUA precisavam estabelecer acordos, como o assinado com a Colômbia para o uso de bases militares. De acordo com telegramas publicados pelo jornal espanhol El País, as conversas aconteceram durante uma visita a Brasília do conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, o general James L. Jones, a quem Dilma disse que "assuntos como este abrem as portas para os radicais que querem criar

problemas na região". Por sua vez, o assessor especial de Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, disse a Jones que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) "jamais tinham estado tão debilitadas e que a única ameaça para a segurança dos EUA na América Latina vinha do México". Segundo o WikiLeaks, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse a Jones e sua comitiva que a transparência era um fator importante nas relações com Washington e que para o governo do Brasil era mais difícil lidar com assuntos como as bases na Colômbia quando eram descobertos através da imprensa. O ministro da Defesa também "enfatizou a importância para o Brasil da estabilidade regional, mas advertiu que o País resiste a ser rotulado como 'líder regional', porque não acha positivo para a resolução dos problemas". (Agências)

Jack Guez/AFP

Irã mostra as garras antes de negociação

No ar, um superbombeiro.

Khalil Hassan/Reuters

Fogo sob controle em Israel

O maior incêndio da história ses vizinhos, além dos EUA e da de Israel, que começou na Rússia, que enviaram aviões, quinta-feira no norte do país, combatentes de incêndio e maestá praticateriais para m e n t e s o b Guy Assayag/AFP ajudar a conter controle, inas chamas. formou o goA estrela foi verno local um Boeing 747 ontem. dos Estados " P e l a p r iUnidos, capaz meira vez em de transportar quatro dias 76 mil litros de podemos diágua, ou seja, zer que temos 16 vezes mais o incêndio sob do que um controle, emavião do tipo bora tenham convencional. r e s t a d o a l(acima). guns pontos A investigade menor inção inicial t e n si da de e, aponta para por isso, deve- Netanyahu: apelo internacional. n e g l i g ê n c i a mos ser cautepor parte de losos", explicou à Agência Efe o dois irmãos de 14 e 16 anos do porta-voz da polícia israelen- povoado druso de Usfiya, que se, Micky Rosenfeld. estão em prisão domiciliar. O O primeiro-ministro israelen- desastre matou 41 pessoas, a se, Benjamin Netanyahu, fez maioria guardas penitenciários, um apelo à comunidade inter- cujo ônibus foi surpreendido nacional e recebeu ajuda de paí- pelas chamas. (Agências)

Incêndios ainda desafiam o Líbano Depois de Israel, agora é a vez do Líbano enfrentar o desafio de controlar as chamas que atingem suas florestas. A seca e as altas temperaturas seriam responsáveis pelo aparecimento de 42 focos de incên-

dio em todo o país, levando à retirada de milhares de moradores dos locais atingidos. Helicópteros do Exército libanês e equipes da Defesa Civil participam das operações de combate às chamas, que já

destruíram 15 hectares de florestas (acima). As autoridades locais ainda não registraram nenhuma vítima, mas seis membros das equipes de resgate sofreram ferimentos leves. (Agências)

O Irã anunciou o que chamou de importante passo adiante no seu programa nuclear ontem, mostrando que está determinado a fazê-lo avançar apenas um dia antes do início de negociações em Genebra com as potências mundiais, que temem que Teerã possa estar tentando fabricar bombas atômicas. O chefe da área de energia nuclear iraniano, Ali Akbar Salehi, disse que o Irã usaria urânio concentrado produzido localmente pela primeira vez em uma usina nuclear, reduzindo a dependência do país de urânio importado. "Isso quer dizer que o Irã se torna autossuficiente no ciclo inteiro do combustível (nuclear)," disse Salehi. Analistas ocidentais dizem que às vezes Teerã exagera suas conquistas para ter mais poder de barganha nas negociações. O anúncio parece ter sido uma mensagem para o Ocidente de que o Irã não vai desistir de seu programa nuclear em uma rodada de negociações que ocorre hoje e amanhã, em Genebra. O ministro das Relações Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, declarou no sábado que com "uma vontade séria das duas partes, a reunião de Genebra poderá atingir os resultados esperados". O ministro avaliou os comentários da secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, que afirmou que os iranianos poderiam enriquecer urânio "caso demonstrassem que podem fazê-lo de forma responsável, de acordo com suas obrigações internacionais". Pouco depois, o negociador iraniano Said Jalili afirmou que os direitos nucleares de seu país "não são negociáveis". Não se sabe se o Ocidente aceitará a reivindicação iraniana de que as reuniões tratem de outros temas além do nuclear. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14 -.LOGO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Logo Logo www.dcomercio.com.br

E M

C A R T A Z

6

Corujas, a paixão do artista Josh Brill, foram transformadas por ele em gravuras estilizadas.

DEZEMBRO

http://shop.lumadessa.com/

D IREITOS HUMANOS

Todos por um

E

m uma iniciativa inédita, cerca de 40 opositores chineses no exílio, incluindo os líderes da Praça da Paz Celestial e dos uigures, assistirão na sexta-feira, em Oslo, à cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz, na qual o assento do intelectual preso Liu Xiaobo permanecerá simbolicamente vazio. O coordenador entre os exilados, Yang Jianli, assinala que mais de 40 pessoas confirmaram presença. A reunião é considerada sem precedentes, já que a oposição chinesa é reduzida e os líderes da Praça da Paz

Ed Jones/AFP

Celestial são fragmentados. Liu Xiaobo, um dos líderes da greve de fome da Praça da Paz Celestial, foi um dos poucos que continuou no país em defesa de sua luta pela democracia, motivo pelo qual foi condenado em 2009 a 11 anos de prisão. O diretor do Instituto Nobel norueguês, Geir Lundestad, declarou que, a menos que Liu ou seus familiares se façam presentes, não será entregue o prêmio de US$ 1,5 milhão e a cadeira do Nobel ficará vazia, o que considera "uma contundente mensagem" sobre "a situação dos direitos humanos na China". (EFE)

Paul Ellis/AFP

L EILÃO

US$ 240 mil pelo casaco de Lennon

L

MARATONA DE NATAL - Corredores fantasiados de Papai Noel participaram ontem de uma maratona na cidade de Liverpool, na Inglaterra. A competição anual atrai milhares de pessoas no percurso de cinco quilômetros pelas ruas do centro da cidade.

T ECNOLOGIA

CORES NOMES Mostra Cores Nomes reúne obras dos artistas plásticos Aguilar, Áquila, Babinski, Cabral, Granato, Peticov e Tozzi. Mizrahi Galeria. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1326, tel.: 3222-8695. Grátis.

Belezas do satélite Vista do espaço, a Terra é um grande espetáculo de formas. Mas a tecnologia dos satélites, cujos sensores adicionam cores a algumas áreas fotografadas, consegue transformar as formas em cores e

duplicar a beleza do planeta. As imagens desta página foram feitas pelos satélites Landsat 5 e Landsat 7, do U.S. Geological Survey. A revista Wired fez uma seleção dessas imagens, produzidas para pesquisas,

baseada em um só critério: a estética. Algumas das imagens selecionadas você conheceu aqui. As demais você pode conferir no site abaixo. www.wired.com/wiredscience/ 2010/11/earth-as-art-galler y/

China, a nova potência de inovação Daqui a dez anos, contudo, 27% das pessoas acreditam que a China vai liderar na inovação, seguida da Índia com 17%, dos EUA, com 14% e do Japão com 12%, diz a pesquisa. A mudança não é porque os EUA estejam investindo menos em pesquisa, mas porque países como a China e a Índia estão aumentando seus esforços de avanço tecnológico – fato reforçado pelo repentino aumento nas descobertas realizadas na Ásia. Um estudo realizado no mês passado pela Thomson Reuters mostrou que a China era agora o segundo maior produtor de relatórios científicos, atrás somente dos EUA. (Reuters)

Baía de Chaunskaya, Rússia

Gotland, Suécia

M EIO AMBIENTE

Televisa mexicana se torna verde A Televisa, a gigante de mídia mexicana, se comprometeu ontem a incorporar em suas mais de 50 mil horas de programação anual mensagens que promovam o meio ambiente, disse seu presidente, Emilio Azcárraga. Durante sua participação na Cúpula Climática Mundial, um fórum de debate empresarial paralelo à Conferência da ONU sobre Mudança Climática, realizado em Cancún (México), Azcárraga fez um apelo a todas as empresas do mundo para que façam algo pela mudança climática e às companhias de comunicação em particular, que incluam em seu conteúdo mensagens e informação de preservação ao meio ambiente. (EFE)

L IDERANÇA

A China vai se tornar o centro de inovação mais importante do mundo até 2020, superando os Estados Unidos e o Japão, segundo uma pesquisa realizada pela farmacêutica AstraZeneca, que ouviu 6 mil pessoas em seis países. A China já se tornou a segunda maior economia do mundo depois de se estabelecer como o centro industrial mundial. Agora, o país quer subir na escada do valor agregado tornando-se também um centro de inovação. Hoje, os EUA são o país mais inovador do mundo, com 30% das pessoas pesquisadas adotando essa opinião, seguido pelo Japão, com 25% das opiniões e da China, com 14%.

Uma casaca militar vestida por John Lennon para uma sessão fotográfica em 1966 foi leiloada, no sábado, em Los Angeles por US$ 240 mil, em um evento no qual também foram vendidos artigos de Elvis Presley e Michael Jackson. A jaqueta de Lennon serviu de inspiração para o disco "Sergeant Pepper" e marcou o estilo dos Beatles durante os anos seguintes. Ela superou em US$ 40 mil o preço máximo estimado pela casa de leilões Julien's Auctions. De Elvis Presley, foi leiloada uma blusa vermelha que alcançou US$ 90 mil, enquanto a luva que Michael Jackson vestiu no vídeo "Beat-it" fo vendida por US$ 96 mil. (EFE)

Delta do Yukon, Alasca

B ANDA LARGA

ESCULTURA EM MOVIMENTO O artista norte-americano Andrew Smith cria esculturas baseado na energia cinética. Uma complexa rede coloca todos os elementos da peça em movimento, num espetáculo de cor e sincronicidade. www.andrewsmithar t.com

40,5 milhões de acessos à internet em 2010 O Brasil deve dobrar sua base de assinantes de internet banda larga em 2010, em comparação ao ano anterior. Pelas projeções da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), o País chegará a 40,5 milhões de acessos à internet em alta velocidade até o fim deste ano. Desse total, 20,9 milhões serão referentes a celulares de terceira geração (3G), 13,2 milhões à banda larga fixa e 6,4 milhões a modems de acesso à internet móvel. Até setembro, o País tinha 30,6 milhões de acessos à banda larga. Pela avaliação da Telebrasil, a tendência é de que haja uma explosão de serviço de banda larga fixa no próximo ano, acompanhado A TÉ LOGO

de TV por assinatura, com a abertura definitiva do mercado de TV a cabo para empresas de telecomunicações. A mudança na lei está em tramitação no Senado. A entidade projeta para 2010 um total de 265 milhões de clientes de serviços de telecomunicações, incluindo telefonia fixa, celular, banda larga e TV por assinatura. O maior pedaço é referente a celular – 200 milhões. PC – Estudo realizado pela IDC Brasil mostra que em 2010 sejam comercializados 13,8 milhões de computadores, o que representa 24% mais do que o apresentado em 2009. O mercado de computadores atingiu 3,7 milhões de unidades vendidas no terceiro trimestre do ano. (Folhapress)

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

L

Trabalhadores: conta bancária engorda com PLR.

L

Lei de licitações favorável a empresas nacionais

L

Ambiente: burocracia prejudica pesquisas.


e CAIXA 1

AGENDA

conomia

O seu consultor financeiro

7

8

9

Terça-feira

Quarta-feira

Quinta-feira

O Banco Central divulga o resultado das reservas internacionais de novembro

Sai o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, de novembro.

O IGP-DI de novembro é apresentado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV )

15

sábado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Ano-novo com a vida financeira em dia Planejamento é essencial para controlar despesas e ficar longe de apertos nas finanças

FERNANDA PRESSINOTT

A

ntes mesmo de chegar o Réveillon, já é época de fazer promessas para ter uma vida financeira mais tranquila em 2011. Mas, para evitar que elas caiam no esquecimento, o Diário do Comércio dá dicas de como planejar em dezembro as receitas e despesas do próximo ano.

Anote seus gastos A primeira orientação vale tanto para regimes alimentares quanto para finanças: conheça seus hábitos. Em uma consulta com um nutricionista, as perguntas sobre o que cada um come em cada horário do dia são comuns. Nas questões financeiras da família a premissa é a mesma – anote tudo que gastou em 2010. O extrato bancário pode ajudar. E, para os mais esquecidos, vale uma semana de anotações em um papel sobre o cafezinho, lanche da escola ou trabalho etc.

Tipo de despesas O segundo passo é separar essas despesas em fixas (como moradia, combustível ou transporte, educação e alimentação) e variáveis. A ideia é saber o que é possível cortar no orçamento caso seja necessário. O planejador financeiro Caio Torralvo ensina em seu livro Aprenda a administrar o próprio dinheiro (escrito em parceria com Almir Ferreira Souza) o que são despesas variáveis. "São coisas que refletem gastos não-recorrentes e também não tão essenciais, como cabeleireiro ou cinema, entretanto fazem parte dos custos familiares e podem prejudicar o planejamento financeiro se não estiverem previstas."

Orçamento

Planejamento

Posto tudo no papel (ou planilha eletrônica), é o momento de prever o que entra e o que sai em 2011. Os salários, pró-labores, aluguéis e qualquer entrada de dinheiro mensal devem estar também no planejamento. Em janeiro, além dos gastos fixos também existem despesas importantíssimas, como o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que varia entre 1% e 5% do valor do automóvel, dependendo do estado. Em São Paulo, a Secretaria da Fazenda divulgou que os carros a gasolina ou bicombustíveis recolherão 4% do valor estabelecido pela tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe); utilitários, motos, ônibus e microônibus, 2%, e carros movidos a álcool ou gás natural, 3%. Para caminhões, o imposto é de 1,5% sobre o valor do automóvel. A boa notícia é que pesquisa Fipe detectou uma desvalorização média de 7,2% nos preços de venda de carros cobrados no mercado e de 9,1% para

motocicletas. Pode ser um alívio, mas não deixa de ser um imposto alto. Para quem optar por pagar em parcela única, o desconto é de 3%. A recomendação então é saber se a família ficará muito apertada com o pagamento único. Se for esse o caso, melhor parcelar em três vezes. "O desconto é irrisório. Talvez, seja melhor ter mais fluxo de caixa, do que comprometer as finanças da família no mês", recomendou o professor de economia da faculdade Rio Branco Carlos Eduardo Stemtniewski. Em fevereiro, é a vez do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) – que tem a vantagem de ser menos oneroso que o IPVA e pode ser parcelado em dez vezes. A Prefeitura de São Paulo ainda não divulgou se haverá reajustes no ano que vem. Não bastassem os impostos, o começo do ano também é tempo de matrícula escolar, gastos com uniforme e material. Portanto, enquanto lê essa matéria, se você não gastou todo seu 13º salário, guarde o restante para essas despesas.

Surpresas O terceiro passo no orçamento do ano é pensar nos gastos inesperados, como quebra do carro ou doença na família. "Esse valor deve ser considerado como despesa, embora haja possibilidade de não ser usado. Nesse caso, pode se converter em superávit anual (sobra financeira), o que é sempre ótimo", disse Torralvo. É importante também lembrar que aniversário de filhos, cônjuge, vencimento de seguro do automóvel, Natal, Páscoa e outras datas comemorativas não são despesas extras. "Todo ano acontecem esses momentos e as pessoas dão presente. São gastos previstos e não inesperados e têm que constar no orçamento familiar, mesmo que não se saiba o valor exato de cada item a ser comprado", ensina o professor de ciências contáveis da Universidade Federal de Santa Catarina, Ari Ferreira de Abreu. Ouras dicas são dadas pelo consultor financeiro e sócio da Moneyfit, Antonio De Julio. "Só pense em adquirir um novo bem se estiver em ordem com as finanças e aprenda a mágica dos juros compostos". Segundo ele, o trágico no comportamento do brasileiro é se iludir com o valor das prestações de compras "que cabem no bolso" e não entender bem como funciona o mecanismo das parcelas. De volta ao regime, comprar parcelado é como fazer um boicote ao seu corpo comendo apenas um chocolatinho ou um sorvetinho.

Chame toda a família para participar da previsão orçamentária, é assim que as empresas fazem: chamam todos os departamentos para ver o que é almejam cada um deles e depois o dinheiro é distribuído conforme é possível. "Também é importante ser realista, não adianta querer uma casa na praia se têm dívidas com cheque especial ou com a prestação da casa onde mora", afirmou De Julio. Com o futuro posto no papel, é hora de fazer um esforço familiar para separar um percentual das receitas para investimentos. Um montante maior, cerca de 20%, pode ir para objetivos pessoais possíveis como trocar de carro no fim do ano. Outros 10% devem ser orçados para aposentadoria e despesas no longuíssimo prazo. Para quem é profissional liberal, vendedor ou trabalhador comissionado, 1/12 do salário deve ser guardado como se fosse o 13º. E não tem desculpa por ter renda variável, as despesas vão surgir, então têm que estar planejadas.


16 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010


sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO

17

conomia

CAIXA 1 O seu consultor financeiro

Comer fora afeta dieta orçamentária

Custo de alimentação fora é mais alto que preparar refeição em casa, mas a comodidade garante os restaurantes cheios.

PATRÍCIA BÜLL

Mário Miranda/LUZ

A

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2009, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que cresceu o número de pessoas que fazem refeição fora de casa, especialmente quem vive sozinho, em casal ou famílias com um único filho. A dúvida que fica é se o aumento é devido ao preço ou à facilidade, já que cozinhar por conta própria leva tempo e disposição – para comprar os ingredientes e para preparar as refeições. Intuitivamente, imagina-se economizar uma boa quantia preparando as refeições em casa e levando para o trabalho em vez de comer fora. Mas para eliminar qualquer dúvida, a reportagem do Diário do Comércio colocou o custo na ponta do lápis para apontar as vantagens de uma e outra opção.

Um levantamento realizado pela Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert), indicou que o brasileiro gasta, em média, R$ 18,20 por refeição fora de casa. O valor foi alcançado pela média do custo de um prato feito, o chamado PF, ou uma refeição por quilo composta pelo equivalente de arroz, feijão, legumes cozidos, salada, carne, suco e sobremesa. Pelos cálculos do professor de finanças e coordenador de cursos da Fundação Instituto de Administração (FIA), Marcos Piellusch, tal refeição, feita em casa, sairia por R$ 7,86. Comparando a uma refeição especial, que pode ser preparada em casa em um fim de semana, quando as pessoas querem comer algo além do trivial arroz com feijão, a diferença torna-se ainda mais gritante. Um almoço para duas pessoas elaborado com filé mignon com cogumelo shitake e molho

Estudo da Assert indica que o brasileiro gasta, em média, R$ 18,20 por refeição fora do lar.

shoyo, arroz especial, salada de palmito com tomate caqui premium, refrigerante e sorvete de sobremesa custaria R$ 57,74 preparado em casa pelos próprios consumidores. "Em um restaurante, essa refeição sairia por, no mínimo, R$ 50 por pessoa", afirma o professor Piellusch. "Analisando apenas pelo lado monetário, é fácil concluir que é mais barato comprar os alimentos in natura e prepará-los na própria residência", diz. Entretanto, o professor alerta que cozinhar para uma pessoa, ou mesmo para um casal, acarreta muitas perdas e prejuízo financeiro. Nos supermercados e feiras, por exemplo, as porções são muito grandes e se não forem consumidas em poucos dias estragam.

Receita do food service dobra em 5 anos

A

s transformações socioeconômicas pelas quais o País passou nos últimos anos impactaram no tipo de alimentação dos brasileiros. Com mais gente empregada, aumentou o número de pessoas que passou a fazer as refeições – ou ao menos uma – fora do lar. Tanto é a s s i m q u e, d e 2 0 0 5 p a ra 2010, dobrou o faturamento do mercado food service, passando de R$ 96 bilhões em 2005 com perspectiva de alcançar o montante de R$ 181,1 bilhões em 2010. Por consequência, as despesas das famílias com alimentação fora do lar também aumentaram: passou de 24,1% do total gasto com alimentação em 2002, para 31,1% neste ano. "Esse percentual está, inclusive, acima da média mundial, que é de 28%", explica Fabiana Castro, diretora da GS&MD Gouvêa de Souza, responsável pela pesquisa Alimentação fora do lar na visão do consumidor brasileiro. Entre as regiões do País, o Su-

Andrei Bonamin/LUZ

deste é, de longe, a que mais consome fora de casa, com despesas de 37,2% do total gasto com alimentação, seguido do Centro-Oeste, com comprometimento de 30,1%. Quanto à classe social, as despesas com alimentação fora do lar crescem na razão da classe socioeconômica: a classe A1, por exemplo, compromete quase metade (49,3%) de seus gastos com alimentação fora do lar. No outro extremo, as classes sociais D e E, comprometem 17,2% do total. De acordo com informações da pesquisa, o almoço é a principal refeição feita fora do lar durante a semana, apontada por 68% dos entrevistados, com tíquete médio de R$ 17; seguidos por café da tarde (37%), café da manhã (18%), jantar (15%) e entre refeições (12%). Segundo a responsável pelo levantamento da GS&MD Gouvêa de Souza, os entrevistados apresentaram cinco itens como fundamentais na hora da escolha do local onde realizam a refeição. O principal é a qua-

As despesas das famílias com alimentação fora do lar passaram de 24,1% do total gasto com alimentação em 2002, para 31,1% neste ano.

lidade do produto (32%); seguido por estabelecimento (19%); preço (18%); conveniência (16%) e serviço (15%). "Ao contrário do que imagina o senso comum, o preço ocupa apenas a terceira opção entre

as preocupações do consumidor na hora da escolha do estabelecimento. Entretanto, percebemos que a importância cresce conforme o mês passa, já que quase 30% disseram determinar o gasto de acordo com a

disponibilidade financeira do dia", afirma Fabiana. O l eva n t a m e n t o r e a l i zo u 1.224 entrevistas, distribuídas pelas capitais Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, das classes A, B e C. (PB)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Decidimos dar sequência a esse trabalho por considerá-lo uma fonte de informação da qual se valem o mercado e os profissionais da área. Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp

conomia

Um reconhecimento aos grandes empreendedores Hoje serão premiadas as 11 melhores entre as maiores empresas do comércio

A

A s s o c i a ç ã o C omercial de São Paulo (ACSP) premia hoje à noite, na sede do Jockey Club de São Paulo, no centro da capital paulista, as 11 melhores entre as maiores empresas do comércio. Elas compõem o ranking de estreia do anuário Melhores dos Maiores do Comércio 2010, da revista Digesto Econômico, uma nova versão do tradicional Balanço Anual, extinto com o fim do jornal Gazeta Mercantil, em 2008. O novo anuário, além de aproveitar a experiência da equipe que fazia seu predecessor, foi enriquecido com a contribuição do Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV), da ACSP, dirigido pelo economista Marcel Solimeo. Dentre as empresas premiadas, 10 foram selecionadas pelos critérios do IEGV e uma segundo a metodologia do instituto Insper. As informações para o ranking foram fornecidas pela própria ACSP, assim como ocorria na época do Balanço Anual. "O balanço da Gazeta Mercantil foi por 32 anos uma importante referência das ativida-

Reprodução

Anuário virá encartado na edição de amanhã do Diário do Comércio

W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ EM CONSTITUIÇÃO Ata da Assembléia Geral de Constituição realizada em 04 de março de 2010. Aos quatro dias do mês de março do ano de 2010, às 10:00 horas, na Rua Pamplona n° 818, 9° andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, reuniram-se os subscritores da totalidade do capital social da W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A., conforme se constatou pelas assinaturas na Lista de Presença e no Boletim de Subscrição. Escolhida por unanimidade, assumiu a Presidência dos trabalhos a Sra. SUELI DE FÁTIMA FERRETTI, brasileira, solteira, analista, residente e domiciliada na Cidade e Estado de São Paulo, com endereço comercial na Rua Pamplona, 818, 9º andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, portadora da cédula de identidade RG nº 7.743.932, expedida pela SSP/SP, inscrita no CPF/MF sob o nº 764.868.778-04, que convidou a mim, CLEBER FARIA FERNANDES, brasileiro, casado, técnico em contabilidade, residente e domiciliado na Cidade e Estado de São Paulo, com endereço comercial na Rua Pamplona, 818, 7º andar, conjunto 71, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405001, portador da cédula de identidade RG nº 23.360.684-1, expedida pela SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 192.212.358-74, para Secretário. Assim composta a mesa, a Sra. Presidente declarou instalada a Assembléia e, iniciando os trabalhos, informou que seu objetivo era constituir a W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A., cujo projeto de Estatuto Social e Boletim de Subscrição, devidamente assinados em duplicata por todos os subscritores, encontravam-se sobre a mesa. Declarou, ainda, a Sra. Presidente, que, de conformidade com o Boletim de Subscrição, o capital social subscrito é de R$ 500,00 (quinhentos reais) em moeda corrente do país, dividido em 500 (quinhentas) ações, sendo todas ordinárias nominativas e sem valor nominal. A seguir, foi colocado em discussão o Projeto do Estatuto Social, o qual foi aprovado por unanimidade, declarando a Sra. Presidente constituída a Sociedade, a reger-se segundo o Estatuto Social. W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I - Da Denominação, Sede, Objeto e Duração. ARTIGO PRIMEIRO - A W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. é uma sociedade anônima que rege-se por este Estatuto Social e pelas demais disposições legais que lhe forem aplicáveis. ARTIGO SEGUNDO - A companhia tem sede e foro na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Pamplona n° 818, 9º Andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, podendo abrir filiais, agências ou escritórios por deliberação da diretoria. ARTIGO TERCEIRO - A Companhia tem por objeto social a participação em outras Sociedades, como sócia ou acionista, no país ou no exterior (“holding”). ARTIGO QUARTO - A Sociedade terá prazo indeterminado de duração. CAPÍTULO II - Do Capital. ARTIGO QUINTO - O capital social é de R$ 500,00 (quinhentos reais), representado por 500 (quinhentas) ações, sendo todas ordinárias nominativas, sem valor nominal. Parágrafo Primeiro - Cada ação corresponde a um voto nas deliberações sociais. Parágrafo Segundo - As ações provenientes de aumento de capital serão distribuídas entre os acionistas, na forma da lei, no prazo que for fixado pela Assembléia que deliberar sobre o aumento de capital. Parágrafo Terceiro - Mediante aprovação de acionistas representando a maioria do capital social, a companhia poderá adquirir as próprias ações para efeito de cancelamento ou permanência em tesouraria, sem diminuição do capital social, para posteriormente aliená-las, observadas as normas legais e regulamentares em vigor. CAPÍTULO III - Da Assembléia Geral. ARTIGO SEXTO - A Assembléia Geral reunir-se-á, ordinariamente, nos 4 (quatro) primeiros meses após o encerramento do exercício social, e, extraordinariamente, sempre que os interesses sociais o exigirem. Parágrafo Primeiro - A Assembléia Geral será presidida por acionistas ou diretor eleito no ato, que convidará, dentre os diretores ou acionistas presentes, o secretário dos trabalhos. Parágrafo Segundo - As deliberações das Assembléias Gerais Ordinárias e Extraordinárias, ressalvadas as exceções previstas em lei e sem prejuízo do disposto neste Estatuto Social, serão tomadas por maioria absoluta de voto, não computando os votos em branco. CAPÍTULO IV - Da Administração. ARTIGO SÉTIMO - A administração da Companhia será exercida por uma diretoria, composta por 2 (dois) ou mais membros, todos com a designação de diretores, podendo ser acionistas ou não, residentes no país, eleitos anualmente pela Assembléia Geral, permitida a reeleição. Vencido o mandato, os diretores continuarão no exercício de seus cargos, até a posse dos novos eleitos. Parágrafo Primeiro - Os diretores ficam dispensados de prestar caução e seus honorários serão fixados pela Assembléia Geral que os eleger. Parágrafo Segundo - A investidura dos diretores nos cargos far-se-á por termo lavrado no livro próprio. ARTIGO OITAVO - No caso de impedimento ocasional de um diretor, suas funções serão exercidas por qualquer outro diretor, indicado pelos demais. No caso de vaga, o indicado deverá permanecer no cargo até a eleição e posse do substituto pela Assembléia Geral. ARTIGO NONO - A diretoria tem amplos poderes de administração e gestão dos negócios sociais, podendo praticar todos os atos necessários para gerenciar a Sociedade e representá-la perante terceiros, em juízo ou fora dele, e perante qualquer autoridade pública e órgãos governamentais federais, estaduais ou municipais; exercer os poderes normais de gerência; assinar documentos, escrituras, contratos e instrumentos de crédito; emitir e endossar cheques; abrir, operar e encerrar contas bancárias; contratar empréstimos, concedendo garantias, adquirir, vender, onerar ou ceder, no todo ou em parte, bens móveis ou imóveis. ARTIGO DÉCIMO - A representação da Companhia em juízo ou fora dele, assim como a prática de todos os atos referidos no artigo nono competem a qualquer diretor, agindo isoladamente, ou a um ou mais procuradores, na forma indicada nos respectivos instrumentos de mandato. A nomeação de procurador(es) dar-se-á pela assinatura isolada de qualquer diretor, devendo os instrumentos de mandato especificarem os poderes conferidos aos mandatários e serem outorgados com prazo de validade não superior a um ano, exceto em relação às procurações “ad judicia”, as quais poderão ser outorgadas por prazo indeterminado. Parágrafo Único: Dependerão da aprovação de acionistas representando a maioria do capital social a prestação de avais, fianças e outras garantias em favor de terceiros. ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO - Compete à diretoria superintender o andamento dos negócios da Companhia, praticando os atos necessários ao seu regular funcionamento. CAPÍTULO V - Conselho Fiscal. ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO - A companhia terá um Conselho Fiscal, de funcionamento não permanente que, quando instalado, deverá ser composto de, no mínimo, 3 (três) e, no máximo, 5 (cinco) membros efetivos e igual número de suplentes, acionistas ou não. Parágrafo Único - Os membros do Conselho Fiscal serão eleitos pela Assembléia Geral Ordinária para um mandato de 1 (um) ano, permitida a reeleição. CAPÍTULO VI - Disposições Gerais. ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO - O exercício social da Sociedade coincide com o ano civil, encerrando-se em 31 de dezembro de cada ano. Quando do encerramento do exercício social, a Sociedade preparará um balanço patrimonial e as demais demonstrações financeiras exigidas por Lei. ARTIGO DÉCIMO QUARTO - Os lucros apurados em cada exercício terão o destino que a Assembléia Geral lhes der, conforme recomendação da diretoria, depois de ouvido o Conselho Fiscal, quando em funcionamento, e depois de feitas as deduções determinadas em Lei. ARTIGO DÉCIMO QUINTO - Mediante decisão de acionistas representando a maioria do capital social, a Sociedade poderá preparar balanços intercalares a qualquer momento, a fim de determinar os resultados e distribuir lucros em períodos menores. ARTIGO DÉCIMO SEXTO - A Sociedade distribuirá, como dividendo obrigatório em cada exercício social, o percentual mínimo previsto e ajustado nos termos da legislação aplicável. ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO - A Sociedade entrará em liquidação nos casos previstos em lei ou por deliberação da Assembléia Geral, com o quorum de acionistas representando a maioria do capital social, a qual determinará a forma de sua liquidação, elegerá os liquidantes e fixará a sua remuneração. ARTIGO DÉCIMO OITAVO - Qualquer ação entre os acionistas ou deles contra a Companhia, baseada neste estatuto social, será proposta no foro da Comarca de São Paulo, Estado de São Paulo. Em seguida, a Sra. Presidente procedeu à eleição dos membros da diretoria da Sociedade, com mandato até a realização da primeira Assembléia Geral Ordinária, passando a Sociedade a ter os seguintes Diretores, sem designação específica: 1) SUELI DE FÁTIMA FERRETTI, brasileira, solteira, analista, residente e domiciliada na Cidade e Estado de São Paulo, com endereço comercial na Rua Pamplona, 818, 9º andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, portadora da cédula de identidade RG nº 7.743.932, expedida pela SSP/SP, inscrita no CPF/MF sob o nº 764.868.778-04. 2) CLEBER FARIA FERNANDES, brasileiro, casado, técnico em contabilidade, residente e domiciliado na Cidade e Estado de São Paulo, com endereço comercial na Rua Pamplona, 818, 7º andar, conjunto 71, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, portador da cédula de identidade RG nº 23.360.684-1, expedida pela SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 192.212.358-74. Os diretores declaram, sob as penas da Lei, que não há nada que os impeça de exercer a atividade mercantil. Com referência à remuneração dos administradores, foi fixada a quantia global de até R$ 1.000,00 (mil reais), a ser distribuída entre os administradores. Nada mais havendo a tratar, a Sra. Presidente declarou encerrados os trabalhos e suspendeu a Assembléia pelo tempo necessário à lavratura da presente ata que, depois de lida e achada conforme, foi aprovada e assinada pelos presentes. (Ass.) Sueli de Fátima Ferretti e Cleber Faria Fernandes. São Paulo, 04 de março de 2010. (a) Sueli de Fátima Ferretti Presidente, (a) Cleber Faria Fernandes - Secretário. Visto da Advogada: (a) Adriana Vechies Salvini - OAB/SP 218.549. Secretaria da Fazenda. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 35.300.377.605, em 17/03/2010. Katia Regina Bueno de Gadoy - Secretária Geral. W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. BOLETIM DE SUBSCRIÇÃO DE AÇÕES, CONFORME ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO, REALIZADA EM 04 DE MARÇO DE 2010. (a) Nome: Sueli de Fátima Ferretti, Domicílio: Rua Pamplona, 818, 9º andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, São Paulo – SP, Ações Subscritas: 250 ações ordinárias nominativas. Nome: Cleber Faria Fernandes, Domicílio: Rua Pamplona, 818, 7º andar, conjunto 71, Bairro Jardim Paulista, São Paulo – SP, Ações Subscritas: 250 ações ordinárias nominativas. São Paulo, 04 de março de 2010. (a) Sueli de Fátima Ferretti - Presidente. W.R.T.S.P.E. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. LISTA DE PRESENÇA DE ACIONISTAS À ASSEMBLÉIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO REALIZADA EM 04 DE MARÇO DE 2010. (a) Nome: Sueli de Fátima Ferretti, Domicílio: Rua Pamplona, 818, 9º andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, São Paulo – SP, Ações Subscritas: 250 ações ordinárias nominativas. (a) Nome: Cleber Faria Fernandes, Domicílio: Rua Pamplona, 818, 7º andar, conjunto 71, Bairro Jardim Paulista, São Paulo – SP, Ações Subscritas: 250 ações ordinárias nominativas. São Paulo, 04 de março de 2010. (a) Sueli de Fátima Ferretti - Presidente.

des empresariais no Brasil. Decidimos dar sequência a esse trabalho por considerá-lo uma fonte de informação da qual se valem o mercado e, de modo especial, os profissionais da área", diz o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti. Ele lembra que o anuário 2010 chega em um momento especial da economia brasileira, com expectativa de resultados excepcionais para este Natal. E a Ass o c i a ç ã o C omercial de São Paulo, que representa a classe empresar i a l e l u t a h á 11 6 anos (a serem completados amanhã, dia 7) em defesa da livre iniciativa e pelo progresso do País, não poderia se omitir nesse momento. Crit érios – Para compor o ranking da Melhores dos Maiores do Comércio 2010, foram analisados 1.054 balanços de companhias publicados neste ano, mas referentes ao exercício

de 2009. Essas empresas – que formam um conjunto importante da economia nacional – detêm R$ 223,6 bilhões em receita e lucro líquido de, aproximadamente, R$ 4 bilhões. Somadas, elas apresentam um patrimônio de R$ 45,8 bilhões e têm ativos totais que correspondem a R$ 102,8 bilhões. Os 11 premiados desta noite receberão um troféu-escultura criado pela artista plástica Macá Yañez. O evento de premiação reunirá personalidades dos meios empresarial e político, e terá a participação do m i n i s t ro d o s D es e nv o lv ie d en mento, IndússM co r a M tria e Comércio Exterior, Miguel Jorge. Os leitores do Diário do Comércio receberão o anuário encartado na edição de amanhã. Também terão acesso à publicação os assinantes da revista Digesto Econômico e um mailing seleto de empresários e formadores de opinião.

ACSP e Facesp passam a emitir e validar Certificado Digital Como autoridades de registro, entidades aprimoram serviços a pessoas físicas e jurídicas. Ricardo Osman

O executivo-financeiro da ACSP Claudio Queiroz é um dos entusiastas do novo serviço oferecido partir de pela entidade e diz que amanhã, a sua equipe já está pronta Associação para emitir e validar os Comercial de certificados. "Já temos um São Paulo (ACSP) e as posto de atendimento na associações ligadas à Federação das Associações sede da ACSP, na rua Boa Vista, e teremos um total Comerciais do Estado de de 15 postos na Capital." São Paulo (Facesp) passarão a emitir e validar Eles estarão nas sedes distritais da ACSP, em o Certificado Digital para todas as regiões da cidade. pessoas físicas e jurídicas. Queiroz ressaltou que a Trata-se de uma ampliação ACSP oferecerá vários da parceria com a tipos de certificados. Certisign, que até então Alguns são específicos era responsável por esses para procedimentos. Newton Santos/Hype empresas, As entidades como o criado passam a ser, para quem agora, precisa emitir autoridades de Nota Fiscal registro. Eletrônica O Certificado (NF-e), Digital é um atendendo a documento uma exigência eletrônico cada de órgãos vez mais públicos. Mas necessário no haverá mundo atual também um devido às Queiroz, da ACSP: certificado inúmeras amplas oportunidades. voltado transações exclusivamente realizadas pela para pessoas físicas (veja internet. Ele garante quadro ao lado). "A compra validade jurídica a do produto tem início pelo comunicados entre site www.acsp.com.br, mas empresas e nas relações a validação dos que envolvem poder documentos ocorre nos público e iniciativa postos de atendimento", privada. afirmou. Um exemplo é a Na avaliação de Instrução Normativa Queiroz, a certificação 969/2009 da Receita digital facilita o Federal do Brasil (RFB), relacionamento das que tornou obrigatório, empresas com a União, desde janeiro de 2010, o emprego desse certificado Receita Federal e diversos órgãos estaduais. "É pelas empresas optantes importante também para pelo regime de lucro as pessoas físicas, que, presumido. Elas devem entre outras coisas, podem utilizá-lo na hora da autenticar seus e-mails", transmissão de acrescentou ele. declarações e Para Queiroz, esse é um demonstrativos. Portanto, trata-se de um documento mercado crescente. "Em um futuro breve, as que assegura quem é o certificações serão de uso autor de uma mensagem corriqueiro." Na avaliação eletrônica, o que serve do executivo, processos como assinatura digital.

A

como negociações com fornecedores por meio da internet, compra e venda de imóveis e aluguel deverão incorporar de vez as certificações digitais. Interior – A Facesp também está preparada para emitir e validar o Certificado Digital, inicialmente, em 34 associadas no interior paulista. "Atualmente, grande parte do trânsito de documentos no País ocorre por meio da internet, por causa da desburocratização, da proteção do meio ambiente e do fim dos arquivos convencionais", disse o coordenador de Tecnologia da

Informação e de Operação da Facesp, Taicir Khalil. "O Certificado Digital garante que uma pessoa que está atrás de uma máquina, navegando na internet, seja realmente quem ela diz que é. Ilustrando, o documento pode ser comparado a uma espécie de reconhecimento de firma virtual. Ele chega para reduzir custos e dar agilidade a negociações." Khalil afirmou ainda que a Facesp montou esquema especial para atender os associados e deverá ampliar, em breve, o número de postos de atendimento.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

e

ECONOMIA/LEGAIS - 19 Essas medidas, se aliadas à contenção do gasto público, poderão resultar na queda dos juros no futuro. Alencar Burti, presidente da ACSP e Facesp

conomia

Corte de gastos para segurar alta de preços Classe empresarial considera que só mudanças no crédito não serão suficientes para conter inflação. Jonne Roriz/AE

Rejane Tamoto*

A

exigência de mais garantias para os bancos emprestarem dinheiro e o aumento do compulsório – valor que as instituições financeiras têm de recolher ao Banco Central (BC) –, anunciados na última sexta-feira pelo Ministério da Fazenda, não serão suficientes para conter a inflação se o governo não cortar despesas. Esse é o entendimento de entidades como a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio). "Essas medidas, se aliadas à contenção do gasto público, poderão resultar na queda da taxa básica de juros (Selic) no futuro", diz o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Facesp, Alencar Burti. Com a demanda aquecida, a decisão do BC de retirar do mercado R$ 61 bilhões a partir do dia 13 era esperada por economistas, conforme adiantou o Diário do Comércio em reportagem publicada na edição da quinta-feira passada, um dia antes do anúncio das medidas.

Entra da – O governo aumentou a garantia para os bancos oferecerem empréstimos, com prazo de 24 meses, de 11% para 16,5% do valor da operação. A alta será válida para o financiamento de veículos entre 24 e 36 parcelas, que terá entrada menor que 20% do montante. As vendas de veículos com prazo superior a 60 meses terão restrição. O adicional do compulsório sobre depósitos à vista passou de 8% para 12% e, no total, chegou a 57%. O compulsório sobre os depósitos a prazo para aplicações do tipo CDB aumentou de 15% para 20% e somou 32%. Com as mudanças, o valor de depósitos e créditos protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), entidade privada que reúne os bancos, passou de R$ 60 mil por depositante para R$ 70 mil.

Para financiar veículos, será preciso entrada mínima de 20% do valor.

Os recursos das reservas compulsórias podem ser usados para o governo financiar a dívida pública a custo zero ou a juros menores. A medida objetiva conter a inflação. "O governo, entretanto, não pode repetir o desastre ocorrido no fi-

nal dos anos 1970 e início dos 1980, quando o Ministério da Fazenda aumentou os compulsórios e o Ministério do Planejamento usava o dinheiro para estatais e não economizava. A inflação, em 1980, chegou a 100% ao ano", diz o economista do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP), Emilio Alfieri. O aumento do compulsório estimula os bancos a aumentarem os juros ao consumidor final, já que haverá menos dinheiro disponível no mercado para operações de crédito. Para o ex-presidente do BC, Gustavo Loyola, os juros terão que ser elevados o mais rápido possível para evitar que a inflação alcance níveis preocupantes. (*com Agências)

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE CULTURAL REGILIOSA JUDAICA KETER MENA

FUNDAÇÃO OBRA DE PRESERVAÇÃO DOS FILHOS DE TUBERCULOSOS

CNPJ: 04.207.436/0001-07 CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Convoca aos seus associados (as) em condições de votar, para comparecerem à assembleia geral ordinária, que será realizada na Rua Dr. Melo Alves, nº 392, sl. 301, CEP: 01417-010, Cerqueira César, São Paulo, às 9:00 horas, do dia 14 de dezembro de 2010, e em primeira convocação, com 2/3 (dois terços) dos seus associados (as) e em 2ª convocação, às 10:00 horas, e com a metade mais um dos seus associados (as), ou em 3ª convocação, às 11:00 horas, com o mínimo de 10 associados (as), para tratar da seguinte Ordem do dia: a) Aprovação de Contas; b) Alteração da Diretoria e Administrativa; c) Alteração de Endereço; d) Outros assuntos.

CNPJ/MF nº 62.300.082/0001-47

LENZE BRASIL AUTOMAÇÃO LTDA. CNPJ/MF nº 01.107.899/0001-09 Edital de Convocação para Reunião de Sócios Ficam convocados, os senhores quotistas, dentro dos prazos estipulados em lei, para a Reunião de Sócios a realizar-se às 10h do dia 10 de dezembro de 2010, na sede da Lenze Brasil Automação Ltda., localizada na Rua Conde Moreira Lima, 589, Jardim Jabaquara, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo (“Sociedade”), para discutir e deliberar sobre a seguinte pauta: (i) o desenvolvimento das atividades da Sociedade; e (ii) a substituição do administrador da Sociedade. São Paulo, 1º de dezembro de 2010 Lenze do Brasil Holding Ltda. CENTRO ESPÍRITA DE UMBANDA PAI JOAQUIM DA LAGE EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Tem o presente o escopo de convocar os associados do Centro Espírita de Umbanda Pai Joaquim da Lage, CNPJ-58988148/0001-66, para a ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA, que será realizada no dia 18 de dezembro de 2010, na sede da entidade, à rua Estados Unidos, 21, Ibiúna, São Paulo, às 14h, em primeira convocação ou às 14h30, em segunda convocação, nos termos e com observância do disposto no parágrafo 1º do artigo 21º do Estatuto Social, com a seguinte ordem do dia: 1) Análise, discussão e aprovação de contas da gestão que ora se finda; 2) alteração dos artigos: 15º; 12º “caput” com acréscimo do inciso IV; 20º; e, 24º, inciso IV, do Estatuto Social; 3) eleição dos membros da Diretoria e do Conselho Fiscal para o novo período de gestão, com início em 18 de dezembro de 2010. Ibiúna, 1º de dezembro de 2010. Atenciosamente, Antonio Francisco Ponte – Presidente

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

Balanço Patrimonial em 31/12/2009 Ativo Circulante Caixa Bancos Aplicações Financeiras Depósitos Judiciais Outras Contas Contas a receber por venda do imóvel Total Circulante Não Circulante Investimento Imobilizado Total não Circulante Total do Ativo Passivo Circulante Salários e Encargos Total Circulante Não Circulante Patrimônio Social Total não Circulante Total do Passivo

R$ 15.023,03 R$ 2.304.809,82 R$ 2.319.832,85 R$ 6.522.716,35

R$ 23.873,20 R$ 19.948,11 R$ 4.322,09 R$ 96.289,46 R$ 43.304,20

Diretoria Antonio Carlos Barbosa CRC 1SP140.169/O-0 - CPF 031.108.558-31 Contador

A Fundação Obra de Prevervação dos Filhos de Tuberculosos, inscrita no CNPJ nº 62.300.082/0001-47, comunica que as Demonstrações Financeiras de 2008 foram publicadas indevidamente no jornal Diário do Comércio, em 30 de abril de 2010.

Oito Negro Participações Ltda. CNPJ/MF Nº 08.190.772/0001-45 – NIRE Nº 35220455090 Ata de Reunião de Sócios realizada em 03 de dezembro de 2010 1. Data, Hora e Local: Realizada ao 03/12/10, 10hs, na sede da Cia., CNPJ/MF nº 08.190.772/0001-45, com sede em SP/ SP, na Av. Paulista, nº 460, 6º, (“Sociedade”). 2. Convocação e Presença: Dispensadas as formalidades de convocação por estarem presentes os sócios detentores da totalidade do capital social da Sociedade, quais sejam, (i) Equity Consultoria e Participações Ltda., sociedade limitada com sede em SP/SP, na Av. Paulista, nº 460, 6º, representada na forma de seu contrato social; e (ii) Prix Empresarial Ltda., sociedade limitada com sede em SP/SP, na Av. Paulista, nº 460, 6º, CNPJ/MF nº 08.182.879/0001-41, neste ato representada na forma de seu contrato social.3. Mesa: Os trabalhos foram presididos pelo Sr. Ubirajara Kyrillos Júnior e secretariados pelo Sr. Eduardo Kyrillos. 4. Ordem do Dia: Deliberar sobre a redução do capital da Sociedade. 5. Deliberações: Instalada reunião, os sócios deliberam, por unanimidade e sem quaisquer restrições, o quanto segue: 5.1. Aprovar, nos termos do inciso II, do art. 1.082 do Código Civil, a redução do capital social da Sociedade no montante de R$ 2,00 (dois reais), por considerá-lo excessivo ao objeto social da Sociedade, mediante restituição de parte do valor das quotas aos sócios na proporção de suas respectivas participações no capital social da Sociedade, com a consequente diminuição do valor nominal das quotas. 5.2. A Sociedade deverá efetuar restituição aos sócios por meio da entrega de participações societárias detidas pela Sociedade pelo seu respectivo valor patrimonial contábil. 5.3. Em vista da deliberação acima, o capital social da Sociedade, que anteriormente era de R$2.200,00 (dois mil e duzentos reais), dividido em 220.000 (duzentas e vinte mil) quotas, no valor de R$0,01 (um centavo) cada uma, passará a ser de R$ 2.198,00 (hum mil, oitocentos reais), dividido em 220.000 (duzentas e vinte mil) quotas, no valor de R$ 0,01 (um centavo de real) cada uma, sendo outorgado aos credores da Sociedade o prazo de 90 (noventa) dias a contar da publicação do extrato da presente ata para oposição, nos termos do § 1º do artigo 1.084 do Código Civil. 5.4. Decorrido o prazo legal de 90 (noventa) dias a contar da data de publicação do extrato da presente ata, observados os requisitos do § 2º do artigo 1.084 do Código Civil, os sócios homologarão a redução de capital ora deliberada e aprovarão a competente alteração do contrato social refletindo o novo capital social. O administrador da Sociedade fica, desde já, autorizado a tomar todas as providências necessárias ao cumprimento das formalidades legais pertinentes à referida redução de capital. 6. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o Presidente deu por encerrada a presente Reunião, sendo lavrada a presente ata, a qual foi por todos lida, aprovada e assinada. São Paulo, 03 de dezembro de 2010.Mesa: Presidente, Ubirajara Kyrillos Júnior, Secretário, Eduardo Kyrillos, Sócios: Equity Consultoria e Participações Ltda., Prix Empresarial Ltda..

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: CHAMAMENTO PÚBLICO - PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA A Fundação para o Desenvolvimento da Educação – FDE comunica que estão abertas as inscrições para Instituições de Ensino Superior, sediadas no Estado de São Paulo, interessadas em participar do Projeto Bolsa Universidade do Programa Escola da Família, no 1º semestre/2011. O Programa Escola da Família é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo, que possibilita a abertura das escolas públicas estaduais aos finais de semana, a fim de atrair os jovens e suas famílias para um espaço voltado à prática da cidadania, promovendo a convivência e fortalecendo a integração escola/comunidade. As Instituições interessadas deverão observar, a partir de 08/12/10, os requisitos, documentação, regulamento e manual operativo do Programa, legislação aplicável e demais informações pertinentes, no site do Programa: http:// escoladafamilia.fde.sp.gov.br As Instituições deverão entregar o plano de trabalho e respectiva documentação, observadas as instruções disponibilizadas no site, na sede da FDE - Av. São Luís nº 99 - 15º Andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01046-001, até 12/01/2011, de 2ª a 6ª, das 08h30 às 17h, ou encaminhar via Correio.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

A EMPRESA ANGÉLICA JÓIAS LTDA. – ME, inscrita no CNPJ: 00.525.371/0001-97, Av. Waldemar Carlos Pereira, 56l - Vl. Dalila/SP, COMUNICA QUE FORAM EXTRAVIADOS o Livro mod. 51, nº reg. 1870476 de 21/06/1995 e o Livro mod. 57, nº reg. 1870477 de 21/06/1995, e os Talões NFS série A, de nº 001 a 150 - AIDF 520.

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARARAQUARA/SP SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE AVISO DE LICITAÇÃO Acha-se aberto, na Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura do Município de Araraquara, Av. Espanha nº 188 - 6º andar - Centro - Araraquara - CEP: 14801-130 - Fone/Fax nº 3301-1704, o Edital de PREGÃO ELETRÔNICO nº 076/2010, que visa o “registro de preços para materiais de enfermagem”. A informação dos dados para acesso deve ser feita no site www.licitacoese.com.br ou e-mail: licitacaosaude@araraquara.sp.gov.br. ABERTURA DAS PROPOSTAS: às 08:30 hs do dia 20 de dezembro de 2010. INÍCIO DA SESSÃO DE DISPUTA DE PREÇOS: às 09:30 hs do dia 20 de dezembro de 2010. Araraquara, 03 de dezembro de 2010. MARIA REGINA G. B. FERREIRA - Secretária de Saúde

Assembleia Geral Ordinária Edital de Convocação Pelo presente Edital, ficam convocados os associados deste Sindicato que estejam quites e no pleno gozo de seus direitos sociais para se reunirem em Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se no próximo dia 13 de dezembro do corrente ano, em nossa Sede Social, sita à Av. Liberdade, 834, 6º andar, conj. 63, às 09h30, em 1ª convocação, ou às 10h00 em 2ª convocação, quando se instalará com qualquer número de associados presentes, para deliberação por escrutínio secreto: a) Leitura, discussão e deliberação da Previsão Orçamentária para o ano de 2011, acompanhadas do Parecer do Conselho Fiscal, e b) outros assuntos gerais de interesse deste Sindicato. São Paulo, 06 de dezembro de 2010. Nelson Ferreira Dias - Presidente.

Equity Consultoria Empresarial e Participações Ltda. CNPJ/MF Nº 08.182.879/0001-41 – NIRE Nº 35 2 2045473 5 Ata de Reunião de Sócios realizada em 03 de dezembro de 2010 1.Data, Hora e Local: Realizada aos 03/12/10, 10hs, na sede Cia., CNPJ/MF sob nº 08.182.879/0001-41, com sede em SP/SP, na Av. Paulista, nº 460, 6º, (“Sociedade”). 2. Convocação e Presença: Dispensadas as formalidades de convocação por estarem presentes os sócios detentores da totalidade do capital social da Sociedade, quais sejam, (i) Ubirajara Kyrillos Júnior, brasileiro, maior, casado sob o regime da separação total de bens, empresário, RG nº 16.922.255-X e CPF/MF nº 081.392.778-19; (ii) Eduardo Kyrillos, brasileiro, maior, casado sob o regime da separação total de bens, empresário, RG nº 16.922.256-1 e CPF/MF nº162.258.61323; (iii) Katia Kyrillos, brasileira, maior, divorciada, RG nº 14.412.426-9 e CPF/MF nº 109.057.628-51 e (iv) Ricardo Kyrillos, brasileiro, maior, casado sob o regime da separação total de bens, empresário, RG nº 15.528.812-X e CPF/MF nº090.765.108-90, todos com endereço comercial na Av. Paulista, nº 460, 6º. 3. Mesa: Os trabalhos foram presididos pelo Sr. Ubirajara Kyrillos Júnior e secretariados pelo Sr. Eduardo Kyrillos. 4. Ordem do Dia: Deliberar sobre a redução do capital da Sociedade. 5. Deliberações: Instalada reunião, os sócios deliberam, por unanimidade e sem quaisquer restrições, o quanto segue: 5.1. Aprovar, nos termos do inciso II, do art. 1.082 do Código Civil, a redução do capital social da Sociedade no montante de R$ 40,00 (quarenta reais), por considerá-lo excessivo ao objeto social da Sociedade, mediante restituição de parte do valor das quotas aos sócios na proporção de suas respectivas participações no capital social da Sociedade, com a conseqüente diminuição do valor nominal das quotas. 5.2. A Sociedade deverá efetuar restituição aos sócios por meio da entrega de participações societárias detidas pela Sociedade pelo seu respectivo valor patrimonial contábil. 5.3. Em vista da deliberação acima, o capital social da Sociedade, que anteriormente era de R$100,00 (cem reais), dividido em 100 (cem) quotas, no valor de R$1,00 (um real) cada uma passará a ser de R$ 60,00 (sessenta reais), dividido em 100 (cem) quotas, no valor de R$ 0,60 (sessenta centavos de reais) cada uma, sendo outorgado aos credores da Sociedade o prazo de 90 (noventa) dias a contar da publicação do extrato da presente ata para oposição, nos termos do § 1º do artigo 1.084 do Código Civil. 5.4. Decorrido o prazo legal de 90 (noventa) dias a contar da data de publicação do extrato da presente ata, observados os requisitos do § 2º do artigo 1.084 do Código Civil, os sócios homologarão a redução de capital ora deliberada e aprovarão a competente alteração do contrato social refletindo o novo capital social. O administrador da Sociedade fica, desde já, autorizado a tomar todas as providências necessárias ao cumprimento das formalidades legais pertinentes à referida redução de capital.6. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o Presidente deu por encerrada a presente Reunião, sendo lavrada a presente ata, a qual foi por todos lida, aprovada e assinada.São Paulo, 03 de dezembro de 2010.Mesa: Presidente,Ubirajara Kyrillos Júnior, Secretário, Eduardo Kyrillos, Sócios: Ubirajara Kyrillos Júnior, Eduardo Kyrillos, Ricardo Kyrillos, Katia Kyrillos.

to em 2045 renderam 1,13% – menos que os 1,45% do IGP-M de novembro, mas acima de 0,8% e 0,85% previsto para variação do IPCA. Inflação global – O quadro é grave e só deve mudar após o Banco Central (BC) subir os juros. "Para dinheiro pequeno, não tem o que fazer neste momento. O título do Tesouro corrigido pelo IPCA está caro e pode subir mais ainda'', afirmou Mauro Halfeld, consultor de investimentos. O pior investimento atrelado a juros agora são os fundos de renda fixa e os papéis da dívida prefixada, que devem acelerar as perdas assim que os juros subirem. A poupança também perde, apesar de ser isenta e de não ter taxa administrativa. Halfeld lembra que a inflação é um fenômeno global, impulsionado pela desvalorização do dólar americano e pela procura pelos investidores por refúgio em ativos reais, como commodities, ações, imóveis e moedas alternativas (como o real). "É uma inflação global como a gente viveu nos anos 70. Os mais antigos sabem bem como conviver com a inflação; os mais novos, não. Não pode deixar dinheiro parado na conta. Tem de pedir desconto e utilizar a melhor data do cartão de crédito nas compras'', disse o consultor. (Folhapress)

R$ 6.510.642,80 R$ 6.510.642,80 R$ 6.522.716,35

Isenção de Impostos

Maria Laura Cotrim Romano Siqueira CPF 040.935.428-72 Diretora-Presidente

A

inflação voltou e ameaça deixar no vermelho, pelo segundo mês seguido, todas as aplicações financeiras. Em novembro, nenhum investimento atrelado a juros bateu o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) de 1,45%; poucas aplicações conseguirão empatar com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), esperado entre 0,8% e 0,85%. Diante da escalada de preços, os investidores praticamente ficaram sem alternativa de baixo risco para proteger o dinheiro, como ocorria nos tempos de inflação até meados dos anos 90. A exceção são os fundos de investimentos atrelados a índices de preços e a aplicação direta em Notas do Tesouro Nacional série B (NTN-B), título da dívida pública corrigido pelo IPCA. As NTN-B são os únicos papéis disponibilizados atualmente pelo Tesouro que garantem a correção pela inflação e mais um juro prefixado. Os papéis com vencimento em 15 de maio de 2045 renderam 19,98% neste ano. O problema é que os preços desses papéis dispararam nas últimas semanas, reduzindo a chance de o investidor entrar tardiamente e conseguir se proteger da inflação neste momento. No mês de novembro, por exemplo, os títulos corrigidos pelo IPCA com vencimen-

SINDILOUÇA - SINDICATO DA INDÚSTRIA DA CERÂMICA DA LOUÇA DE PÓ DE PEDRA, DA PORCELANA E DA LOUÇA DE BARRO NO ESTADO DE SÃO PAULO

R$ 938.345,07 R$ 647.342,44 R$ 2.250,00 R$ 7.180,52 R$ 7.974,31 R$ 273.407,80 R$ 190,00 R$ 972.787,18 R$ 95.327,63 R$ 706.145,58 R$ 167.897,60 R$ 3.416,37 R$ (34.442,11) R$ 515.599,98 R$ 481.157,87

Cota Patronal (20%) Cofins (3%) PIS (0,65%) IRPJ (15%) CSLL (9%)

Momento é de reflexão para investidor

R$ 12.073,55 R$ 12.073,55

Demonstração do Resultado em 31/12/2009 Receitas Operacionais Aluguéis Recebidos Donativos Juros s/ Ações Outras Receitas Financeiras Subvenções Res.MP 002/2007 – Curadoria Despesas Operacionais Despesas Pessoal Despesas Administrativas Despesas Tributárias Despesas Financeiras Superávit Operacional Resultado não Operacional Superávit do Período

Centro de Suprimento e Manutenção de Material de Telecomunicações Encontra-se aberto no CENTRO DE SUPRIMENTO E MANUTENÇÃO DE MATERIAL DE TELECOMUNICAÇÕES CSM/MTEL, o PREGÃO PRESENCIAL nº CSMMTEL-014/163/10, do tipo MENOR PREÇO para a aquisição, POR SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS, de transceptores móveis, portáteis e fixos, conforme segue: Item 01 - 4.000 (quatro mil) transceptores móveis VHF/FM, com modulação analógica e digital, encriptados, com serviço de instalação, para emprego em redes convencionais e troncalizadas de radiocomunicação da Polícia Militar do Estado de São Paulo, conforme Especificação Técnica - Nº CSMMTEL – 001/30/10. Item 02 - 4.000 (quatro mil) transceptores portáteis VHF/FM, com modulação analógica e digital, encriptados, para emprego em redes convencionais e troncalizadas de radiocomunicação da Polícia Militar do Estado de São Paulo, conforme Especificação Técnica - Nº CSMMTEL – 002/30/10. Item 03 - 500 (quinhentos) transceptores fixos VHF/FM, com modulação analógica e digital, encriptados, com serviço de instalação, para emprego em redes convencionais e troncalizadas de radiocomunicação da Polícia Militar do Estado de São Paulo, conforme Especificação Técnica Nº CSMMTEL – 006/30/10. A realização da sessão será em 17/12/2010 às 09h30 horas, na sede do CSM/MTel, sito à Av. Água Fria, 1.923 – Fundos – Água Fria - São Paulo - SP. Informação pelo fone 0xx11-2997.7097 - R.1265 e no sítio www.e-negociospublicos.com.br.

R$ 5.405,31 R$ 182.757,82 R$ 3.090.532,86 R$ 113.816,84 R$ 720.566,69 R$ 89.803,98 R$ 4.202.883,50

INFLAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADAS DE PREÇOS A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que acha-se aberta licitação para execução de obras: TOMADA DE PREÇOS Nº - OBJETO - PRÉDIO - LOCALIZAÇÃO - PRAZO - ÁREA (se houver) - PATRIMÔNIO LÍQUIDO MÍNIMO P/PARTICIPAR - GARANTIA DE PARTICIPAÇÃO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 05/16939/10/02 - Reforma de Prédio Escolar - EE Idomineu Antunes Caldeira - Av Prof Manoel Jose Pedroso, 1936 06717-100 - Portao - Cotia/SP - 120 - R$ 23.839,00 - R$ 2.383,00 - 09:30 - 22/12/2010. 05/16975/10/02 - Reforma de Prédio Escolar - EE Estela Borges Morato - Rua Tujumirim, 419 - 08081-180 - Jd. Helena - São Paulo/SP - 120 - R$ 23.986,00 - R$ 2.398,00 - 10:00 - 22/12/2010. 05/16977/10/02 - Reforma de Prédio Escolar - EE Prof Justino Marcondes Rangel - Estrada do Cupi, 1275 - 08537050 - Jd. Rosana - Ferraz de Vasconcelos/SP - 120 - R$ 42.729,00 - R$ 4.272,00 - 10:30 - 22/12/2010. 05/16978/10/02 - Reforma de Prédio Escolar - EE Prof. Milton Cruzeiro - Av das Alamandas, 36 - 08225-380 - Cid. A.E.Carvalho - São Paulo/SP - 120 - R$ 24.402,00 - R$ 2.440,00 - 11:00 - 22/12/2010. 05/16979/10/02 - Reforma de Prédio Escolar - EE Aquilino Ribeiro - Rua Onofre Leite Meirelles, 1 - 08461-620 - Jd. São Paulo - São Paulo/SP - 90 - R$ 21.704,00 - R$ 2.170,00 - 11:30 - 22/12/2010. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital e o respectivo Caderno de Encargos e Composição do BDI, na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luis, 99 - República - CEP: 01046-001 São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 06/12/2010, na SEDE DA FDE, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 40,00 (quarenta reais). Todas as propostas deverão estar acompanhadas de garantia de participação, a ser apresentada à Supervisão de Licitações da FDE até às 17:00 horas do dia 21/12/2010, conforme valor indicado acima. Os invólucros contendo a PROPOSTA COMERCIAL e os DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO deverão ser entregues na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, o estabelecido no edital. FÁBIO BONINI SIMÕES DE LIMA Presidente

COOPERATIVA DE PRODUÇÃO, COLETA, TRIAGEM, TRANSF; COML; DE RECICLÁVEIS E RECICLADOS TIETÊ – COOPER. CENTRAL TIETÊ CNPJ: 06.996.360/0001-71 CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Cooperativa de Produção, Coleta, Triagem, Transf; Coml; de Recicláveis e Reciclados Tiete – Cooper. Central Tietê, convoca aos seus cooperados (as) em condições de votar, para comparecerem à assembléia geral ordinária, que será realizada em sua sede social na Rua: Salim Farah Maluf nº 179 Tatuapé – São Paulo, às 9:00 horas, do dia 13 de dezembro de 2010, e em primeira convocação, com 2/3 (dois terços) dos seus Cooperados(as) e em 2ª convocação às 10:00 horas, e com a metade mais um dos seus cooperados(as), ou em 3º convocação às 11:00 horas com o mínimo de 10 cooperados (as), para tratar da seguinte Ordem do dia: a) prestação de contas referente ano 2009, compreendendo Balanço Patrimonial do período de 01/01/2009 a 31/12/2009, Aprovação das Sobras e Perdas deste período com Parecer do Conselho Fiscal e do Relatório da Diretoria, documentos esses que estão à disposição dos associados, em sua sede social; deliberação sobre o plano de trabalho formulado pelo Conselho de Administração para o próximo exercício; b) Eleição dos membros Administrativo e do Conselho Fiscal ; c) Planos de Atividade para o próximo exercício, Projeto MBS; d) Outros assuntos de interesse da cooperativa.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI-MIRIM EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 126/2010 Objeto: Fornecimento programado de gêneros alimentícios perecíveis (hortifrutigranjeiros), Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 20/12/2010 às 09:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 38141052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 17/12/2010. Pregoeira. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 128/2010 Objeto: Fornecimento de licença de uso de banco de dados - Oracle. Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 17/12/2010 às 14:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 16/12/2010. Pregoeira. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 129/2010 Objeto: Fornecimento programado de gêneros alimentícios perecíveis (carnes), Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 21/12/2010 às 09:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 20/12/2010. Pregoeira. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 130/2010 Objeto: aquisição de equipamentos eletroeletrônicos, novos e sem uso anterior, Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 23/12/2010 às 09:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 22/12/2010. Pregoeira. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 131/2010 Objeto: Aquisição de livros didáticos de inglês para o ano letivo de 2011. Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 21/12/2010 às 14:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 20/12/2010. Pregoeira. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 132/2010 Objeto: Fornecimento parcelado de oxigênio gasoso medicinal com comodato de cilindros com capacidade de 01 m3 e de 10 m3. Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 22/12/ 2010 às 14:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 21/12/ 2010. Pregoeiro.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados, no dia 3 de dezembro de 2010, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente:Embreagex Indústria e Comércio de Embreagens EPP Requerido: Cooper Diesel Auto Peças Ltda. - Av. Ragueb Chohfi, 5.241 - Jardim Iguatemi - 2º Vara de Falências


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

e

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

A suspensão das atividades foi necessária; as multas não produziam efeito. Paulo Arthur Góes, diretor de Fiscalização do Procon-SP

conomia

Defesa do consumidor endurece com empresas Desrespeito à legislação coloca em xeque o principal ativo de qualquer companhia: sua imagem.

Venda casada é crime

A

prática de venda casada é considerada um ato ilícito pelo Código de Defesa do Consumidor (artigo 39). Mesmo assim, inúmeras empresas insistem em condicionar a venda de um produto ou serviço, desde que outro também seja adquirido. Para brecar essa ação, a juíza-substituta Maria da Glória Reis, da 23ª Vara Cível de Belo Horizonte (MG), determinou que a Telemar Norte Leste não poderá impor ao consumidor a compra de outros serviços para adquirir o de comunicação de multimídia (SCM). A decisão foi uma resposta à ação movida pelo Ministério Público após ouvir reclamações de vários usuários, que denunciavam a venda casada de linha telefônica e serviços de internet por parte da operadora. A juíza ressaltou que a

venda casada é vedada pelo Código de Defesa do Consumidor, que proíbe qualquer empresa de "condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço", e também por resolução da Anatel, que reconhece a prática como abusiva. A Telemar Norte Leste deverá encam i n h a r, n o prazo de 30 dias, uma tabela de preços dos serviços, de mon strand o t e r i n t e rrompido a venda em conjunto, sob pena de multa diária de R$ 15 mil. A empresa deverá ainda fixar preço para o SCM de forma que o preço do serviço, em separado, não supere o cobrado para a oferta em conjunto. A decisão tem validade para todo o território nacional, mas por ser decisão de primeira estância está sujeita a recurso.

V

árias ações dos órgãos de proteção e defesa do consumidor demonstram que está havendo um endurecimento nas punições às empresas que lesam o consumidor ou desrespeitam o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e as leis correlatas. Um exemplo foi o anúncio do Procon-SP, em meados de novembro, determinando o fechamento temporário (por 12 horas) de vários estabelecimentos comerciais. A decisão do órgão público de defesa do consumidor foi uma resposta às reincidências na comercialização de produtos alimentícios vencidos. Os estabelecimentos ainda foram multados, totalizando R$ 774.061,60. Poucos dias depois, o Procon divulgou que abriu processos administrativos contra 57 lojas virtuais e 20 lojas de rua pelo não-cumprimento da Lei da Entrega (lei 13.747/2009), que está em vigor no Estado de São Paulo há 13 meses e determina que as empresas devem marcar o dia e o turno (manhã, tarde ou noite) para a entrega das compras ao consumidor. Elas podem ser punidas com multas que podem chegar a um total de R$ 3,2 milhões. Algumas das empresas que desrespeitaram a Lei da Entrega são as mesmas que tiveram de suspender suas atividades temporariamente. Nos dois casos cabem recursos. Em outros estados, os Procons locais têm tomado decisões idênticas, com pedido de fechamento de lojas e aplicado pesadas multas. Danos morais – O Ministério da Justiça também vem atuando com braço forte. Em meados do ano passado, ingressou no Judiciário com duas ações coletivas contra empresas de telefonia por descumprimento às regras no atendimento ao cliente, que no dia 1º deste mês completou dois anos. Elas pedem que cada empresa pague R$ 300 milhões por danos morais – a maior indenização já solicitada em ações que envolvem relações de consumo. Por falar em atendimento, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC)

O QUE DIZ O CDC

Jeff Prieb/SXC

do Ministério da Justiça, elaborou no início do ano, relatório analítico com o objetivo de detalhar os dados do Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentadas de 2009. Ao mesmo tempo, solicitou às entidades representativas dos setores de telecomunicações, financeiros, saúde e supermercados, além da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a apresentação de proposta de melhoria no atendimento ao consumidor. Foram estabelecidas com algumas empresas metas para a redução, em 2010, das reclamações dos consumidores nos Procons de todo o País. Por fim, o Ministério da Justiça editou em setembro portaria que cria uma comissão para analisar e propor um método de sistematização de todas as ações, inquéritos civis públicos e termos de ajustamento de conduta (TACs) referentes ao direito do consumidor no Brasil. O resultado final será reunido em um cadastro nacional, no qual deverá constar a natureza das ações, de forma a fortalecer o direito à informação. "A informação é capaz de promover a melhoria e a transparência das relações de consumo, mas tal efeito só é possível quando ela é apresentada de forma clara e acessível", afirmou o então diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) Ricardo Morishita, quando da divulgação da portaria.

P u n ições – Essas medid a s p r ovam que há um endurecimento das punições por parte dos órgãos de defesa do consumidor para empresas infratoras. As entidades estão sendo claras no seu recado ao mercado: ou as empresas mudam suas condutas ou, cada vez mais, terão que mexer em seus caixas para pagar multas astronômicas. Além disso, essas companhias correm o risco de verem seus nomes estampados nas páginas de jornais com denúncias de desrespeito ao consumidor e às legislações correlatas. "A suspensão temporária das atividades dos estabelecimentos, todos supermercados, foi necessária uma vez que as multas não estavam mais produzindo o efeito esperado. É uma pena dura, mas esses estabelecimentos já tinham sido autuados várias vezes e nada de corrigirem a conduta", enfatizou Paulo Arthur Góes, diretor de Fiscalização do Procon-SP. Ele acrescentou que a medida de fechamento tem caráter pedagógico e se as empresas persistirem no ato de comercializarem produtos vencidos – considerado falta grave pelo CDC por colocar em risco a saúde ou a segurança do consumidor (artigo 18) –, o Procon-SP poderá aumentar os valores da multa e ampliar o prazo de fechamento das lojas.

Limpar imagem demanda recursos

A

suspensão das atividades de uma empresa como forma de sanção por desrespeito à legislação consumerista representa um grande desgaste para a imagem da marca. Para o consumidor, aquela empresa cometeu algo muito grave, deixando-o inseguro, o que poderá levá-lo a riscar o estabelecimento de sua lista de fornecedores. "É um dano imensurável para a imagem da empresa, uma vez que o assunto é propagado em proporção absurda nas redes sociais", assinalou Stella Kochen Susskind, presidente da Shopper Experience, empresa especializada na avaliação do atendimento ao consumidor por meio do "cliente secreto". Para reverter a situação, continuou Stella Kochen, é necessário alto investimento com o objetivo de limpar a memória do consumidor e readquirir a sua confiança. "Não importa o tamanho da empresa. Qualquer uma que passe por uma situação dessa terá seu ativo mais valioso – sua imagem – arranhada. As empresas devem repensar suas estratégias de condução dos negócios para não chegar a esse ponto", disse. Oferta – "Parte das empresas tem seu objetivo direcionado ao lucro, quando o mais importante é o consumidor, seu cliente", ressaltou, por sua vez, Domingos Ricca, consultor especializado em empresas familiares e sócio-diretor da DS Consultoria Empresarial e Educacional.

Fotos: Divulgação

Para Stella, fica caro recuperar imagem positiva.

Ricca: na Europa, consumidor não esquece.

"Nos países europeus, o cliente não perdoa uma loja que foi fechada por órgãos de defesa do consumidor por descumprimento à legislação. Aqui, infelizmente, ainda se acredita na memória curta do cliente (e ela realmente existe), no seu perdão e no poder de sedução das promoções ou preços baixos", finalizou.

Artigo 18 Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não-duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com as indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas. § 5° - No caso de fornecimento de produtos in natura, será responsável perante o consumidor o fornecedor imediato, exceto quando identificado claramente seu produtor. § 6° - São impróprios ao uso e consumo: I - os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos; II - os produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação; III - os produtos que, por qualquer motivo, se revelem inadequados ao fim a que se destinam.

Fique por dentro

Google fecha cerco

N

ão são somente os órgãos de defesa do consumidor que estão de olho nas empresas que desrespeitam o consumidor. O Google anunciou que está trabalhando numa ferramenta para punir no seu sistema de busca as empresas que tratam mal seu cliente. A decisão do Google foi motivada após a leitura de uma reportagem no The New York Tim es , relatando a situação de uma consumidora norte-americana que recebeu um péssimo tratamento de uma empresa de lentes e armações de óculos. Essa companhia aparecia entre os primeiros resultados de busca no Google, mas a consumidora não percebeu que tal fato era resultado de muitas reclamações. Para tirar essas empresas das primeiras posições, o Google, conforme anunciado no blog oficial, irá analisar o conteúdo das notícias publicadas sobre as empresas. Textos que ressaltem o lado negativo irão bloquear a relevância da empresa nas páginas de busca, já que está provado que reclamações impulsionam a ascensão da marca para o topo da lista de busca. Angela Crespo é jornalista especializada em consumo. E-mail: doislados@dcomercio.com.br


sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO

21 CORINTHIANS Time tenta apagar frustração pela perda do título e planeja a próxima temporada, mas já sabe que não terá mais Elias. Pág. 2

sporte Ueslei Marcelino/AGIF

Marcelo Theobald/Agência o Globo

Fernando Soutello/AGIF

QUATRO ESTRELAS T

oda grande conquista tem um herói, e no Fluminense campeão brasileiro de 2010 não é diferente. Mas, ao contrário da maioria dos times de futebol, o Tricolor das Laranjeiras tem um que não calça chuteiras e que, embora transpire muito, o faz correndo apenas num pequeno espaço ao lado do campo. Muricy Ramalho foi o responsável por transformar num time vencedor um elenco que junta medalhões consagrados, como Fred, Washington, Deco e Belletti, a novatos sedentos por fama, como Maquinho, Gum, Leandro Euzébio e Ricardo Berna. Assim que o árbitro Carlos Eugênio Simon apitou o fim da vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, gol de Emerson, outro dos medalhões acima citados, Muricy pôde extravasar a tensão e comemorar o quarto título brasileiro de sua carreira. “Foi bom demais, o mais difícil campeonato. O Fluminense mereceu e agora vai melhorar em todos os sentidos”, afirmou um Muricy no seu momento mais comum, ou seja, sem papas na língua. “O Fluminense está muito atrás no tempo nas coisas.” A cobrança veio junto com um autoelogio. “A estrutura é importante, ajuda muito, mas são os homens que fazem a diferença. Se o técnico não for bom, o preparador, não adianta. Normalmente o técnico não tem tanta importância assim, mas acho que contribuí bastante para essa conquista.” A festa de campeão brasileiro está longe de ser uma novidade para ele, um especialista nos pontos corridos: além dos três títulos com o São Paulo, de 2006 a 2008, ainda foi vice com o Inter em 2005, atrás só do Corinthians, e quinto com o Palmeiras no ano passado, quando o time liderou quase metade do campeonato. “Eu me cobro muito. Preciso ganhar. É o único remédio que me faz bem. Às vezes confundem futebol com diversão, mas isso aqui é trabalho. A disciplina não precisa ser uma loucura, mas é preciso cumprir os horários e se doar nos treinos.” O título premiou o homem que recusou a Seleção Brasileira para cumprir seu contrato com o Fluminense, que não o liberou. “Se hoje a gente não ganhasse, muita gente ia me criticar, mas tenho que pensar nos meus princípios. Se tiver outra oportunidade eu posso ir, mas, se ela não vier, paciência”, disse o técnico, que contou, emocionado, ter sonhado com Telê Santana na véspera do jogo decisivo. “Sonhei que dei um abraço nele e ele estava contente. Eu senti o abraço dele, senti que ele estava feliz. Acordei feliz, porque ele representa muita coisa. É um cara vencedor, um exemplo de conduta.” Telê foi seu chefe no São Paulo, no início dos anos 90, e um dos grandes ídolos da história do Fluminense.

Ivo Gonzalez/Agência O Globo

FLUMINENSE 1 Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Júlio César ( Washington) e Conca; Fred (Fernando Bob), Émerson (Rodriguinho). Técnico: Muricy Ramalho.

GUARANI 0 Émerson; Guilherme (Pablo), Ailson, Aislan e Fabiano; Maycon, Paulinho, Ronaldo, Apodi e Márcio Careca (Geovane); Reinaldo e Douglas. Técnico: Vágner Mancini. Local: Engenhão Árbitro: Carlos Eugênio Simon Gol: Émerson, aos 16 do 2º tempo.

CRUZEIRO 2 Fábio; Rômulo (Gilberto), Léo, Gil e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Roger (Farias) e Montillo; Thiago Ribeiro, Wellington Paulista e Wallyson . Técnico: Cuca.

PALMEIRAS 1 Bruno; Leandro Amaro, Gualberto, Fabrício e Vítor; Fernando (Jean), Bruno Turco (Luís Felipe), Patrik e Rivaldo; Vinícius (Lenny) e Dinei. Técnico: Luiz Felpe Scolari . Local: Arena do Jacaré Árbitro: Wilton Pereira Sampaio Gols: Rivaldo, aos 8 do 2º tempo; Diego Renan, aos 18, e Wallyson, aos 46 do 2º tempo.

Tricampeão com o São Paulo, Muricy ganha seu quarto Brasileiro, o segundo do Fluminense, para ele “o mais difícil de todos”: premiado após a decisão de não ir para a Seleção, ele se lembrou de Telê Santana e durante a festa no Engenhão

GOIÁS 1 Fábio; Wendel Santos, Valmir Lucas, Mateus e Jadílson; Jonílson, Lenon, Guilherme Camacho e Felipe Amorim (Assuério); Éverton Santos e Wendell Lira (Rithelly) . Técnico: Arthur Neto.

CORINTHIANS 1 Júlio César; Alessandro, William, Chicão (Leandro Castan) e Roberto Carlos; Ralf (Jorge Henrique), Jucilei, Elias e Bruno César (Danilo); Dentinho e Ronaldo. Técnico: Tite. Local: Serra Dourada Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS) Gols: Felipe Amorim, aos 19, e Dentinho, aos 29 do 2º tempo.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

22

e

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

Vamos ganhar algo no primeiro semestre de 2011, ainda dentro do centenário.” Dentinho

sporte

COMEÇAR DE NOVO Beto Barata/AE

O

Ronaldo lamenta a perda de mais um título em 2010, mas já faz planos para o Corinthians no ano que vem

Corinthians teve chance de ser campeão até a última rodada, mas acabou ficando somente com a terceira colocação do Brasileiro. Pior: na Libertadores, em 2011, precisará derrotar o terceiro representante da Colômbia, para depois entrar no Grupo 7, o da “morte”, ao lado do vice-campeão Cruzeiro e dos campeões paraguaio e argentino (leia mais abaixo). No domingo, pela última rodada do Brasileiro, para ser campeão, o Corinthians precisaria derrotar os reservas do rebaixado Goiás, em Goiânia, e ainda torcer para o Fluminense não vencer o Guarani. Mas nem sequer fez sua parte, ao ficar no empate por 1 a 1 diante de um adversário que ainda saiu na frente, gol de Felipe Amorim, aproveitando presente do goleiro Júlio César. Ele foi sair jogando e chutou a bola em cima do jogador do Goiás, que apenas finalizou para as redes. Dentinho empatou ainda no primeiro tempo, mas, no segundo, mesmo enquanto o Fluminense não saía do zero diante do Guarani, o Corinthians deu poucos sinais de que poderia chegar à vitória. Na melhor chance do Corinthians, já aos 38 minutos, Ronaldo acertou a trave. “Não deu agora, porém de qualquer forma ano que vem estamos na Libertadores”, disse Ronaldo. Sobre a perda do título, o camisa 9 disse que não foi por causa do empate deste domingo que a taça deixou de vir para o Parque São Jorge. “Foi só nosso o problema, por não ter ganho nosso outros jogos”, disse, lembrando também de tropeços no Pacaembu e do vacilo em Salvador, diante do rebaixado Vitória. “Não ganhamos um campeonato, mas a coisa ameniza por causa da vaga na Liberta-

dores. Do mais, somos derrotados como os outros 19.” A reapresentação do elenco, que agora entra em férias, será no dia 3 de janeiro, às 10 horas. Nela, Tite espera contar com Ronaldo inteiro. No domingo, o jogador saiu com dores na coxa esquerda após um pique no fim do jogo. O Fenômeno também confia estar inteiro para retribuir o carinho da torcida. “Nossa entrega foi máxima, total, e a gente agradece o apoio do nosso torcedor. Enfim, ano que vem tem mais. Isso é o futebol, emocionante, empolgante porque acontecem surpresas inesperadas.” Em 2011, Tite terá um elenco inchado. Quase 20 nomes retornam ao Parque São Jorge. Haverá atletas para todas as posições. O meia Morais e o atacante Edno são do agrado do treinador e devem compor o grupo. Bruno Octávio, Diego Sacoman, Otacílio Neto, Éverton Ribeiro, Clodoaldo e Cadu, entre outros, têm tudo para serem novamente emprestados. O clube já anunciou que buscará um zagueiro, dois meias e dois atacantes, todos nomes de expressão, além de manter a base de 2010. Outra prioridade é manter os principais jogadores do elenco. Após serem convocados para a Seleção Brasileira, Jucilei e Elias receberam boas ofertas do exterior. Negociado com o Atlético de Madrid por 7 milhões de euros (quase 19 milhões de reais), Elias despediu-se já ao final da partida em Goiânia. “Infelizmente estou indo embora, pois já estou apalavrado com o Atlético de Madrid. Infelizmente esse é o último jogo meu, também do William (que se aposentou), e queria a vitória para encerrar o ano bem. Mas um dia vou voltar, pois o Corinthians é minha vida, minha história, meu amor”, garantiu o jogador, enquanto chorava como uma criança.

Última chamada para a Libertadores A

última rodada do Campeonato Brasileiro definiu também a sorte dos representantes do País na Libertadores de 2011. Fluminense, campeão, e Cruzeiro, vice, irão direto para a fase de grupos. O Corinthians, terceiro colocado, terá de disputar dois jogos eliminatórios, assim como o último representante, que será o Grêmio (quarto colocado do Brasileiro) ou o Goiás, caso conquiste, na quarta, a Copa Sul-Americana. Campeão brasileiro depois de 26 anos, o tricolor carioca estará no Grupo 3 da Libertadores do ano que vem, enf re n t a n d o A rg e n t i n o s J uniors, Nacional do Uruguai e América do México. O Cruzeiro, vice-campeão brasileiro, estará no Grupo 7, junto com o campeão do Torneio Apertura da Argentina, um time do Paraguai ainda a ser definido e o vencedor do confronto entre o terceiro colocado do Brasileiro (o Corinthians) e uma equipe colombiana, também a ser definida. Campeão da Copa do Brasil de 2010, o Santos estará no Grupo 5, com uma equipe chilena, o Deportivo Táchira, da Venezuela, e o vencedor do confronto entre o Deportivo Petare, também da Venezuela, e uma equipe paraguaia. Atual campeão da Libertadores, o Internacional é o cabeça de chave do Grupo 6, que ainda terá o Jorge Wilstermann, da Bolívia, um time equatoriano e o vencedor do confronto eliminatório entre o Jaguares, do México, e um time do Peru. Grêmio e Goiás, portanto, disputam agora o direito de ser

Roberto Vinícius/AE

o último representante brasileiro na Libertadores de 2011. Quem levar a melhor disputará dois jogos eliminatórios contra o Liverpool, do Uruguai, para só então integrar o Grupo 2, com Atlético Júnior de Barranquilla, da Colômbia, um time boliviano e outro peruano, a serem definidos. No domingo, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, pela última rodada do Brasileiro, o Grêmio, quarto colocado com 60 pontos, e o Botafogo, então o quinto, com 59, fizeram um confronto decisivo para a quarta posição na competição nacional. Melhor para os gaúchos, que fizeram 3 a 0, gols de André Lima, Jonas (que terminou o Brasileiro como artilheiro, com 23 gols) e Douglas. A equipe carioca, estacionada nos 59 pontos, ainda foi ultrapassada pelo Atlético-PR e terminou em sexto lugar. Resta, agora, aos gremistas torcer contra o Goiás na decisão da Copa Sul-Americana, contra o Independiente, da Argentina, pois se uma equipe brasileira for campeã o quarto colocado do Brasileiro perderá o lugar na Libertadores. Na quarta-feira passada, o Goiás deu um grande passo em direção a essa dupla conquista ao derrotar o Independiente, da Argentina, no primeiro jogo da decisão, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, por 2 a 0. Os gols foram marcados por Rafael Moura e Otacílio Neto. Na próxima quarta-feira, dia 8, o Goiás vai a Avellaneda, na Argentina, disputar a segunda partida da decisão. Pode perder por até um gol de diferença para ficar com o título.

Com gols de André Lima e Jonas, o Grêmio passou pelo Botafogo. Agora, só resta torcer contra o Goiás Weimer Carvalho/AE

Para ganhar a Sul-Americana e chegar à Libertadores, Goiás de Rafael Moura pode perder por até um gol

Entre técnicos, Tite teve melhor aproveitamento

S

etenta e cinco por cento — o equivalente a três pontos ganhos em cada quatro disputados. É esse o aproveitamento de Tite à frente do Corinthians, o melhor entre os de todos os técnicos com pelo menos oito jogos neste Campeonato Brasileiro. Desde que assumiu o Corinthians, ele obteve cinco vitórias e três empates, terminando a competição invicto. A seguir, vem outro técnico corintiano: Mano Menezes, que deixou o comando da equipe para treinar a Seleção Brasileira depois das 11 primeiras rodadas, nas quais obteve sete vitórias, três empates e uma única derrota (72,7%). O terceiro colocado é Renato Gaúcho, que após boa campanha pelo Bahia, na Série B, fez do Grêmio o time de melhor campanha no returno, com 15 vitórias, seis empates e quatro derrotas. Ganhou 68% dos pontos. O vice-campeão Cuca, pelo Cruzeiro, e o campeão Muricy Ramalho, pelo Fluminense, alcançaram aproveitamentos de 64,5 e 62,3%. Cuca teve 18 vitórias, seis empates e sete derrotas. Muricy, 20 vitórias, 11 empates e 7 derrotas. Mas leva a vantagem de ser um dos três únicos treinadores que conseguiram se manter no cargo ao longo de toda a competição, assim como Joel Santana, do Botafogo, e Vágner Mancini, do rebaixado Guarani. Alguns técnicos obtiveram aproveitamento superior ao de suas equipes, como Paulo César Carpegiani (60,4% dos pontos disputados, contra 48% do São Paulo) ou Paulo César Gusmão (52,2%, contra 43% do Vasco e 41% do Ceará). Outros ficaram bem abaixo dos times que treinaram. Como Vanderlei Luxemburgo, com apenas 33,3% contra os 39% de Atlético-MG e Flamengo.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

e

23 O importante é que temos um grupo de qualidade, com muitas opções.” Celso Roth, técnico do Inter

sporte

MUNDIAL DE CLUBES

O INTER ESTÁ PRONTO Alexandre Lops/Vipcomm

F

oram três meses complicados para o Internacional desde a conquista do bicampeonato da Libertadores: jogadores contundidos, campanha irregular no Brasileiro, goleiros com atuações inseguras e muitas dúvidas plantadas na cabeça dos torcedores. Agora, porém, o que resta é torcer: na quarta-feira, a equipe deixa Porto Alegre e viaja para Abu Dabi, nos Emirados Árabes, onde vai tentar outro bi, agora no Mundial de Clubes. O último teste foi na quintafeira passada, quando o time se despediu do Brasileiro com uma vitória por 3 a 0 sobre o Grêmio Prudente. O técnico Celso Roth escalou como titular o seguinte time: Renan; Nei, Bolívar, Ronaldo Alves e Kleber; Wilson Matias, Guiñazu, Tinga e D’Alessandro; Alecsandro e Rafael Sobis. Salvo algum problema médico ou físico, é este o time que entrará em campo no dia 14, contra o Pachuca, do México, ou Mazembe, do Congo - os dois se enfrentam no próximo sábado, às 13h (de Brasília), em busca de

uma vaga na semifinal. Um time de dar inveja, com reservas de luxo como Giuliano, melhor jogador da Libertadores, e o “talismã” Andrezinho. O capitão Bolívar está otimista e satisfeito pelo tempo de preparação da equipe, que vai chegar ao local do torneio cinco dias antes da estreia. “Este momento que antecede a competição é muito importante. Fechamos o Brasileirão vencendo, o que nos deu mais confiança. Estamos muito concentrados”, afirmou o defensor. Do outro lado da chave, a disputa começa antes: na quarta-feira, o Hekari, de Papua Nova Guiné, campeão da Oceania, enfrenta o Al Wahda, campeão do país-sede que contava, até dois meses atrás, com o técnico Tite, hoje no Corinthians, e tem dois jogadores brasileiros com passagem pelo Inter, o volante Magrão e o atacante Fernando Baiano, além do meia Hugo, ex-São Paulo e Grêmio. Quem vencer esse jogo pega, no domingo, o Seongnam, da Coreia do Sul - e desse jogo sai o rival da Inter de Milão nas semifnais.

Na vitória contra o Grêmio Prudente, o técnico Celso Roth escalou o time que deve ser titular em Abu Dabi, com Alecsandro, Tinga e Rafael Sobis

LIGA DOS CAMPEÕES

PELO MUNDO

Alberto Pizzoli/AFP

Cinco brigam por quatro vagas

A

A Roma, de Adriano e Simplício, precisa de um empate para avançar

Liga dos Campeões tem rodada decisiva nesta semana, com os 16 últimos jogos da fase de grupos e a decisão dos últimos quatro classificados para as oitavas de final. Cinco times estão na briga, e uma dessas disputas envolve a Roma, que precisa empatar com o Cluj, na Romênia, para ficar com uma das vagas na Grupo E - a outra já é do Bayern de Munique. O time italiano tem 9 pontos, contra 6 do Basel, que pega o Bayern na Alemanha. Como perde para o time suíço no confronto direto, o primeiro critério de desempate, a Roma precisa ao menos da igualidade para não levar sustos. No Grupo D, o Copenhague, com 7 pontos, disputa a vaga

COPA DAVIS

com o Rubin Kazan, com 6. E ainda tem a missão um pouco mais fácil: recebe o já eliminado Panathinaikos, enquanto o time russo terá de ir à Espanha para enfrentar a sensação Barcelona, que já tem o primeiro lugar assegurado. No embolado Grupo H, três times disputam duas vagas. O Shaktar Donetsk, com 12 pontos, recebe o Braga, que tem 9, precisando apenas de um empate, enquanto o Arsenal, também com 9, recebe em Londres o eliminado Partizan Belgrado, que perdeu os cinco jogos que disputou. Em caso de vitória de portugueses e ingleses, haverá um tríplice empate e a decisão será no saldo de gols, considerando apenas os jogos entre as três equipes.

 A Inter de Milão não teve

Madrid, que fez 2 a 0 no

uma despedida das mais

Valencia. Detalhe: o Barça

animadoras antes de viajar

teve problemas no voo,

para o Mundial de Clubes:

por causa da crise aérea na

levou 3 a 1 da Lazio e caiu

Espanha, e foi direto do

para o sexto lugar, com 23

aeroporto para o estádio.

pontos, dez a menos que o líder Milan, que fez 3 a 0

 Se ainda corre risco na

no Brescia - Robinho

Liga dos Campeões, no

marcou um dos gols.

Inglês o Arsenal assumiu a liderança, com 32 pontos,

 O Barcelona alcançou a

ao vencer o Fulham por

oitava vitória seguida no

2 a 1, beneficiado pelo

Espanhol, 3 a 0 sobre o

adiamento do jogo do

Osasuna, e manteve a

Manchester United contra

liderança, dois pontos (37

o Blackpool, por causa do

a 35) à frente do Real

excesso de neve.

OUTROS CAMPOS

Marko Djurica/Reuters

 O oitavo lugar na etapa de

Duda Bairros/Stock Car

Curitiba foi suficiente para que Max Wilson ficasse com o título da Stock Car, o primeiro de sua carreira. A corrida foi bastante atribulada, debaixo de muita chuva, e Max foi beneficiado pelo abandono de dois dos

Liderado pelo agora careca Djokovic (ao centro), a Sérvia ganhou seu primeiro título, em cima da França

Conquista histórica

O

fechado clube dos campeões da Copa Davis ganhou um novo membro neste domingo: a Sérvia conquistou seu primeiro título, ao bater a França por 3 a 2 na decisão, em Belgrado, de virada. O número 3 do mundo, Novak Djokovic, foi o grande nome do confronto, vencendo seus dois jogos de simples e mantendo as chances de título neste domingo, quando a França chegou vencendo por 2 a 1.

candidatos ao título, Allam

medalhas é o campeão e

 Pinheiros e Vôlei Futuro

Khodair e Ricardo

recordista mundial Cesar

decidem nesta quarta o

Maurício, ambos em

Cielo, que nesta semana

Paulista feminino de vôlei.

acidentes. Cacá Bueno,

venceu suas principais

A série está empatada em

que também estava na

provas, os 50 m e os 100 m

1 a 1 (cada time venceu

briga, chegou em sétimo e

livre, no Open de Natação,

em casa) e o jogo será às

terminou a temporada um

em Guaratinguetá (SP).

21h, no Pinheiros.

ponto atrás do campeão, 265 a 264.

Ele bateu Gael Monfils por 3 a 0 (6/2, 6/2 e 6/4) e deixou a decisão nas mãos do coadjuvante Viktor Troicki, que virou herói: empurrado pela torcida, atropelou Michael Llodra com 3 a 0 (6/2, 6/2 e 6/3). Embora já tenha acumulado muitas glórias em sua vitoriosa carreira, Djokovic distinguiu o título como o maior feito que obteve no tênis. “Esse é o melhor momento da minha carreira e provavelmente da minha nação, é como ganhar a

Copa do Mundo de futebol para nós”, diss, na quadra, já sem os cabelos - todos os campeões cumpriram ainda na quadra a promessa de raspar a cabeça em caso de título. “Esse é o momento mais bonito da minha vida. Todos jogamos muito bem, acreditávamos no nosso triunfo e o conquistamos na final”, comemorou Troicki, de 24 anos, que ganhou neste ano seu primeiro título e está em 28º lugar no ranking mundial.

 O Masters Brasileiro, que

 Os quenianos Barnabas

reuniu em Mogi das

Kenai e Bornes Kitur

Cruzes (SP) os oito

venceram a Volta da

embarca nesta semana

melhores tenistas do país,

Pampulha, em Belo

para a disputa do Mundial

terminou empatado: por

Horizonte. Os melhores

de Natação em Piscina

causa da chuva, a final

brasileiros foram Edielza

Curta, que será em Dubai,

entre Ricardo Mello e

dos Santos, segunda entre

nos Emirados Árabes, de

Thomaz Bellucci foi

as mulheres, e Damião de

15 a 19 deste mês. A

cancelada, e o prêmio,

Souza, terceiro colocado

principal esperança de

dividido entre os dois.

na prova masculina.

 A seleção brasileira


DIÁRIO DO COMÉRCIO

24 -.ESPORTE

sádado, domingo e segunda-feira, 4, 5 e 6 de dezembro de 2010

FIM DE JOGO

L

Joel Santana ainda não definiu futuro, mas admite ficar no Botafogo

L

La Gazzetta dello Sport diz que Fifa elegeu Iniesta como craque do ano

L

Schumacher insinua que Niko Rosberg foi favorecido pela Mercedes

L

Vídeo em destaque - Homenagem ao Fluminense - www.dcomercio.com.br

www.dcomercio.com.br/esporte/

ALEGRIA NA QUADRA KAKÁ NÃO REZA MAIS AQUI Pedro Armestre/AFP

Beto Costa/Divulgação CBFS

 Kaká e sua mulher Caroline

Celino romperam com a Igreja Renascer em Cristo, segundo reportagem da revista Veja. Em nota oficial, a igreja confirma o afastamento : "Kaká, que aqui foi batizado, que aqui cresceu, que aqui se casou, que merece todo o nosso carinho e respeito e cujos pais aqui se mantêm, diz ter tomado a decisão por problemas pessoais." O craque do Real Madri não comentou a informação. Domingo, 5

CHORORÔ

Cuca não perdoa o Palmeiras e os juízes

C

onhecido chorão do futebol, o técnico Cuca não perdeu a oportunidade de ironizar o adversário após o Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras em Sete Lagoas. O cruzeirense fez insinuações de que faltou empenho aos palmeirenses em partidas anteriores, em especial contra o Fluminense. Com um sorriso, parabenizou o Palmeiras "por ter lutado'' contra o Cruzeiro. E abriu o choro: "Pena que não

jogaram assim os outros jogos. Senão, a gente tinha sido campeão''. Cuca minimizou ainda o fato de o Cruzeiro ter perdido pontos para os rebaixados Vitória e Grêmio Prudente e reclamou mais um pouco: "Os jogos que mais fizeram diferença foram aqueles com o Corinthians e Grêmio, em que fomos prejudicados pela arbitragem."

CAMPEÃO DO CENTENÁRI

Domingo, 5

CRÍTICAS À FIFA

Futsal dá ao Corinthians o título que a torcida tanto esperou do futebol de campo durante toda a temporada

O

s corintianos alimentaram, durante todo o ano, a esperança de um grande título no futebol para comemorar o centenário do clube, mas o time acabou perdendo sucessivamente o Campeonato Paulista, a Libertadores da América e, no 1 a 1 de ontem com o Goiás, o Campeonato Brasileiro. No entanto, ontem mesmo, longe do gramado, na quadra da Arena Jaraguá, a torcida finalmente conseguiu soltar o grito

de 'campeão': o Corinthians conquistou o título da Taça Brasil de Futsal ao derrotar por 4 a 3 o Carlos Barbosa, do Rio Grande do Sul. A vitória na final disputada em Jaraguá do Sul (SC) encerrou um jejum de 36 anos. O Corinthians havia sido campeão da Taça Brasil em 1974 e ainda não tinha conquistado títulos relevantes depois de voltar a realizar grandes investimentos no futsal. Neste ano, o time parou nas se-

mifinais da Liga Futsal, considerada a principal competição nacional da modalidade. Na final deste domingo, o Corinthians abriu 2 a 0, com gols de Keké, aos 3min26 e aos 14min47 do primeiro tempo. Thiaguinho diminuiu para o Carlos Barbosa, aos 18min55, mas Keké, aos 19min15, fez o seu terceiro gol na partida. O time paulista praticamente definiu a sua vitória aos 6min36 da segunda etapa, quando Arthur fez 4 a 1. O Carlos

Barbosa esboçou uma reação, com gols com Bilica, aos 8min21, e Leandrinho, aos 12min39, mas o Corinthians conseguiu segurar o 4 a 3. "Tomamos dois gols bobos no final, mas não temos mais por que lembrar isso. Somos campeões e é isso que interessa", comemorou o fixo Arthur, autor do quarto gol da vitória que deu aos corintianos o título com que tanto sonharam durante toda temporada. Pena que foi na quadra e não no gramado.

Beckenbauer sugere Copa do Catar em janeiro

A

escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 (Rússia) e 2022 (Catar) provocou múltiplas críticas à Fifa, em especial da mídia dos países que concorriam com os escolhidos, e despertou a preocupação de gente importante do mundo do futebol, como Franz Beckenbauer. Membro do Comitê Executivo da Fifa, ele sugere que a Copa do Catar seja disputada em

DE VOLTA À CASA

janeiro ou fevereiro para evitar o forte calor de junho e julho, quando os termômetros podem chegar a 50 graus. "Devemos pensar em alguma solução. Em janeiro e fevereiro, você tem confortáveis 25ºC lá", lembra o ídolo do futebol alemão e um dos organizadores da Copa de 2006, em entrevista ao jornal Bild .

Elano é primeiro reforço santista para 2011 Guilherme Dionízio/AE

E

Sábado, 4

NOVO PRESIDENTE

A

tual assessor do departamento de futebol, Giovanni Luigi vai presidir o Internacional no biênio 2011-2012. O candidato da situação, apoiado pelo atual presidente Vitorio Piffero e pelo ex Fernando Carvalho, foi eleito com 13 mil de um total de 16.924 votos. O grupo comanda o clube desde 2002. "Vou manter o modelo vencedor e corrigir algumas coisas para buscar a perfeição", promete o eleito.

Emílio Pedroso/AE

Inter dá mais dois anos de poder à situação

Sábado, 4

le enfrentou mais de 35 horas de viagem, entre Istambul e Santos, para não faltar ao primeiro compromisso na volta para casa: duas horas antes do 0 a 0 com o Flamengo, Elano foi apresentado como o primeiro reforço santista para 2011 na sala de entrevistas da Vila Belmiro; em seguida, no campo, saudou os torcedores. "Todos estão felizes, mas ninguém mais do que eu. Não vejo a hora de voltar a jogar pelo Santos", declarou o meia. "O mais difícil vai ser acompanhar o raciocínio dos garotos." Elano deve fazer exames médicos e testes de avaliação nos próximos dias e retornará à Vila no dia 3 de janeiro, com o restante do grupo, para o início da pré-temporada.

UH/Reprodução: Arquivo Público do Estado de São Paulo

almanaque

N

Celso Unzelte

Há 40 anos, a primeira vez do Flu

O

Fluminense conquistou no domingo seu segundo Campeonato Brasileiro desde 1971, ano em que a competição passou a ser disputada com este nome. No entanto, o primeiro título nacional do tricolor carioca veio há 40 anos. Foi o Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Robertão, também chamado de Taça de Prata) de 1970. Na foto, o goleiro Félix, sem camisa, comanda a volta olímpica daquele Fluminense campeão.

Paz e amor.” Lema do atacante Mickey, artilheiro do Fluminense na fase decisiva do Robertão de 1970. Ele comemorava seus gols exibindo os dedos indicador e médio, reproduzindo o gesto característico de hippies no início da década de 70.

o dia 20 de dezembro de 1970, o Fluminense empatou com o Atlético-MG, no Maracanã, por 1 a 1, e terminou em primeiro lugar no quadrangular final que tinha também Palmeiras e Cruzeiro. Aquela foi a última edição do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que entre 1950 e 1966 reuniu apenas equipes do Rio de Janeiro e de São Paulo. Em 1967, o Torneio Rio-São Paulo, como o Roberto Gomes Pedrosa era mais conhecido, passou a contar com a participação de duas equipes de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul e uma do Paraná, transformando-se no "Robertão". Entre 1968 e 1970, foram também admitidos no Robertão um time de Pernambuco e outro da Bahia. A partir de 1971, com a entrada do Ceará, adotou-se o conceito de Campeonato Brasileiro, vigente até hoje.

26

anos o Fluminense esperou para ser novamente campeão da nal principal divisão nacio da (em 1999, foi campeão Série C). Na última vez, em 1984, superou o Vasco na decisão, o vencendo o primeiro jog o por 1 a 0 e empatando segundo por 0 a 0.

CURTAS

 Morreu na sexta, 3 de

dezembro, em Quilmes, Grande Buenos Aires, aos 75 anos, o ex-zagueiro Ramos Delgado, titular do Santos de 1967 a 72.  Há 148 anos, em

7/12/1862, era fundado na Inglaterra o Notts County, time profissional mais antigo do mundo ainda em atividade.

Diário do Comércio  

06 dez 2010

Diário do Comércio  

06 dez 2010

Advertisement