Issuu on Google+

R$ 1,40

São Paulo, sexta-feira, 4 de outubro de 2013

ESPECIAL

Conclusão: 23h50

Ano 90 - Nº 23.972

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

Grandes pequenas empresas buscam espaço para crescer

Página 4 Corbis

IPTU vai cobrar aumento de ônibus negado Os 20 centavos nos transportes poupados após os protestos de junho serão cobrados no IPTU, maior até 45% para o comércio e até 30% para residências. Pág. 9 Alhurra/Reuters

Perseguição, tiroteio e morte no Capitólio. Mulher fura barreira policial na Casa Branca, é perseguida pelas ruas de Washington até o Congresso, e baleada. No carro, nada de armas. Mas um bebê de 18 meses. Pág. 8 Alan Marques/Folhapress

Montenegro brilha

Roda do Vinho: um brinde às conquistas das "denominações de origem". Pág. 11 Imovision/Divulgação

É nova pérola no Adriático. Boa Viagem. Pág. 20

Fim de semana: bem mais que mel. Documentário Mais que Mel (foto) chega aos cinemas. E a voz de Ná Ozzetti, ao Sesc. Djamila Grossman/NYT

GM abre trilha com a Tracker

O sonhático acabou. Rede fora das eleições Divulgação

Pesquisas mostram que Marina é a principal oposição à Dilma. Mas por 6 votos a 1 a sua Rede da Sustentabilidade teve o registro negado pelo TSE. Ela ainda pode se candidatar até sábado por outro partido. Convites não faltam. Pág. 5

Nova SUV vem do México para brigar. Pág.19

ISSN 1679-2688

23972

9 771679 268008


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

A questão é saber se essas ponderações estão sendo ouvidas e consideradas no ambiente autista de Brasília. José Márcio Mentonça

pinião

COM O DEDO

TUDO POR 2014

NA FERIDA

É

comum a navegação de pequenas embarcações por rios da Amazônia transportando doentes à procura de um médico, geralmentente instalado em lugarejos mais povoados. A cena se repete em outras regiões, como no sertão nordestino e em cidades distantes das capitais no Norte do País. Segundo os Conselhos Regionais de Medicina, essas regiões sentem a ausência de médicos devido à falta de estrutura para o exercício da profissão. Até em pequenas cidades do interior de São Paulo, o estado mais desenvolvido do Brasil, faltam médicos.

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA

N

SXC

O

s comentários de Roberto Fendt (“Apertem os cintos, o saldo comercial sumiu”) e de Everardo Maciel (“Um mês para esquecer”), ontem, neste jornal, são bem claros sobre a necessidade de alterações na condução da economia brasileira ora em curso em Brasília. O ex-secretário da Receita Federal foi até mais explícito do que o economista carioca: “É indispensável que se faça uma correção de rumos na política econômica. Sem preconizar saídas, um bom começo seria abandonar a arrogância, o voluntarismo e a fixação em teses já surradas” – escreveu Maciel. A realidade – indesmentível por uma inflação persistentemente bem acima da meta que o Banco Central deve perseguir, um PIB insistentemente medíocre pelo terceiro ano consecutivo (2,7%, 0,9% e algo em torno de 2,5%) e desarranjos sérios na balança comercial – é que a “nova matriz econômica” da dupla Dilma Rousseff/ Guido Mantega (mais dela do que dele) anunciada com ênfase e orgulho pelo ministro da Fazenda há mais de um ano, está se revelando o que seu improviso já denotava: um fracasso.

das quanto ao desencanto mais ou menos generalizado com a “nova matriz”. A respeito, por exemplo, da recente capa da revista The Economist, que tanta tristeza causou no Palácio do Planalto, Delfim anotou: "Deve ser entendida (a revista) na sua importância e no seu dogmatismo, com o mesmo humor e ironia britânicos, com que elogia ou critica. Certamente exagerou para o bem em 2009 (quando fez um baita elogio ao Brasil). Vingouse exagerando para o mal em 2013. Exagerou, mas não inventou nada.”

A

questão é saber se essas ponderações (conselhos, críticas) estão sendo ouvidas e consideradas no ambiente autista de Brasília. Parece que não, pelo menos por agora, como se pode sentir pelo jogo dos contentes de Mantega e companhia. e da própria Dilma, sempre dispostos a apregoar que tudo vai excelentemente bem no melhor dos mundos e a encontrar sempre um fato externo para explicar o conflito entre os fatos e a realidade virtual do Planalto Central. Até o Banco Central, que durante algum tempo deu sinais

É

coisa que reconhecem, com cautela para não ferir os brios da fera brasiliense, até especialistas de extrema confiança oficial. A leitura atenta, por exemplo, dos artigos do ex-ministro Delfim Neto neste jornal e em outras publicações –, ele que é (ou terá sido?) um conselheiro da presidente – não deixam dúvi-

de estar um pouco incomodado com alguns aspectos da “nova matriz”, especialmente no que diz respeito ao descuido com as contas públicas, parece ter jogado a toalha. No último Boletim Trimestral da Inflação, documento que faz ampla análise da economia nacional e suas perspectivas, divulgado na semana passada, a autoridade monetária se rende definitivamente ao conformismo, ao aceitar que a inflação no País só começará a convergir para o centro da meta de 4,5% em meados de 2015, ou seja, daqui a mais de um ano e meio.

E

mais: depois de passar meses classificando a política fiscal de "expansionista” passou de repente a considerar que ela tende a se aproximar da “neutralidade", ou seja, deixaria de pressionar a inflação, sem que aparentemente algo tenha mudado nos gastos governamentais. E exatamente no mesmo momento em que era anunciado que o setor público brasileiro como um todo (governo federal, governos estaduais e governos municipais) apresentou um déficit primário de R$ 432 milhões em

Até o BC, que por algum tempo deu sinais de estar incomodado com alguns aspectos da “nova matriz”, especialmente no que diz respeito às contas públicas, parece ter jogado a toalha.

agosto, o primeiro rombo para este mês desde que se faz este levantamento. Sem nenhuma perspectiva de que o compromisso de superávit primário para este ano vá ser cumprido, mesmo com as conhecidas mágicas do secretário Arno Agustin e a entrada (agora incerta) de generosos recursos via bônus de assinatura das concessões em infraestrutura e do campo do pré-sal.

N

ão é aleatório o BC ter posto em 2015 o marco para a inflação ficar um pouco mais comportadinha, ainda assim num nível, de 4,5%, considerado elevado por bons especialistas - e bem superior aos do mundo rico e mesmo de muitos emergentes, inclusive a maioria de nossos vizinhos abaixo do Equador. Nada que possa perturbar o ambiente, causar a mínima marolinha que seja, será adotado ou autorizado pelo Palácio do Planalto antes das eleições de 2014. E qualquer correção mais profunda na política econômica implicaria adoção de algumas medidas tidas como impopulares. Por exemplo: a contenção dos gastos públicos, com cortes das despesas mais inúteis nem pensar. A diretriz de política econômica, com a de todas as políticas oficiais é um só: tudo por 2014. Em 2015 a gente vê o que vai dar. Tais diretrizes, antes de chegarem ao Ministério da Fazenda e ao Banco Central passa necessariamente pelo Comitê Politico Reeleitoral. JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA É JORNALISTA E ANALISTA POLÍTICO

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

a expectativa de curar essa ferida que corrói a saúde pública brasileira, a presidente Dilma Rousseff está contratando médicos de outros países, como Cuba, Argentina, Uruguai, Paraguai, Peru, Bolívia, Espanha e Portugal, dispostos a enfrentar o duro desafio em troca de um salário mensal. Só o tempo dirá se a experiência do governo deu certo, mas a presidente continua enfrentando a resistência das entidades médicas brasileiras, contrárias à importação de colegas estrangeiros, dificultando a liberação da licença para que estes comecem a clinicar. A iniciativa do governo, por enquanto, tem o apoio de mais de 70% da população, segundo as pesquisas. As entidades médicas acusam o governo Dilma de criar o programa Mais Médicos por motivação política – provavelmente porque o mentor do projeto é o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, candidato do PT e indicado por Lula, ao governo de São Paulo.

P

adilha jamais disputou qualquer eleição e, por isso, está sendo considerado mais um candidato-poste "inventado" pelo ex-presidente, que já elegeu dois postes anteriormente, Dilma Rousseff e Fernando Haddad. A candidatura de Padilha mexeu com o governador tucano Geraldo Alckmin, candidato à reeleição, que não perdeu tempo e nomeou para a Secretaria de Saúde o conhecido médico David Uip. A principal arma eleitoral de Uip é socorrer o governador no fervor da campanha toda vez que o

EYMAR MASCARO

A candidatura de Padilha mexeu com Alckmin, que nomeou para a Secretaria de Saúde o conhecido médico David Uip.

adversário citar o popular programa Mais Médicos. Além disso, as entidades acham que Dilma precisa criar fatos políticos que agradem a população para recuperar os pontos que ela e toda a classe política perderam com as manifestações de rua de junho e julho.

O

s tucanos advertem, entretanto, que Alckmin não pode se preocupar apenas com o candidato do PT: é preciso respeitar também os outros dois candidatos ao Palácio dos Bandeirantes, Paulo Skaf (PMDB) e Gilberto Kassab (PSD– este contará com o importante apoio do vicegovernador e ministro Guilherme Afif Domingos. Ultimamente, Geraldo

Alckmin direcionou uma campanha na televisão voltada para a área da saúde, insistindo na iniciativa do seu governo de construir novos hospitais na Capital e interior. A campanha do governador é maciça e já mereceu resposta do prefeito Fernando Haddad, que também jogou na televisão realizações da Prefeitura no campo da saúde, como melhorar o atendimento aos doentes que procuram hospitais do município, principalmente os que dependem do SUS. EYMAR MASCARO É JORNALISTA E COMENTARISTA POLÍTICO MASCARO@BIGHOST.COM.BR

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Car valho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli e Sílvia Pimentel. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

o

pinião

R

ecentemente um estudante, todo assustado, foi contar ao prof. Renato Janine Ribeiro que um colega de classe, marxista de impecável formação uspiana e quase militante, dera de ler os meus escritos e – oh, horror! – começara a me dar razão. Na intenção piedosa de trazer de volta ao rebanho a ovelha desgarrada, o rapaz passou-lhe um velho artigo do próprio Janine, mas não adiantou. Nem vejo como poderia ter adiantado. Esse artigo é um exemplo perfeito da inépcia acadêmica ante a qual o ex-futuro-militante, decepcionado, resolvera procurar algum ensinamento mais substantivo nos escritos deste abominável reacionário. Décadas de esforço coletivo no sentido de isentar Lênin das culpas de Stálin só deram como resultado provar que o pior do estalinismo já estava contido em germe nas propostas de Lênin, o qual teve apenas a amabilidade de morrer de sífilis antes de poder realizá-las. Diante de tamanho desastre historiográfico, algumas almas devotas passaram ao Plano B: limpar Marx das culpas de Lênin. O prof. Janine é uma dessas belas almas, e o artigo mencionado é a prova da sua devoção.

S

egundo ele, os líderes comunistas, a começar por Lênin, não entenderam Marx e por isso criaram um Estado-monstro, repressor e opressor. “Marx não defende o Estado máximo... O que ele defende é o Estado nenhum. A supressão do Estado é um princípio fundamental para ele, que aí se aproxima

3

ANTONIO ERMÍRIO NÃO SONHAVA COM UM PAÍS RICO, MAS SIM COM UMA NAÇÃO FELIZ.

O ovo do maluco

SXC

cúmulo de proclamar: “Não fossem a 1.ª Guerra Mundial e a queda do czarismo, o socialismo marxista poderia estar associado hoje a uma opção democrática.”

OLAVO DE CARVALHO

dos anarquistas.” O estudante assustado dissera ao seu colega que para conhecer Marx é preciso ler Marx, não o que o Olavo de Carvalho diz a respeito. Muito justo. Mas não parece que o próprio Janine tenha tentado compreender Marx lendo Marx, e sim inventando-o. Se lesse pelo menos o Manifesto Comunista, encontraria lá o seguinte parágrafo: "O proletariado servir-se-á da sua dominação política para arrancar progressivamente todo o capital da burguesia, para centralizar todos os meios de produção nas mãos do Estado, isto é, do proletariado organizado.”

Q

ualquer semelhança entre isso e o anarquismo é mero delírio de interpretação. O proletariado organizado, isto é, o Partido, não é uma alternativa ao

Estado: ele é o próprio Estado. E Marx não concebe a autodissolução do Estado como substituição dele por alguma outra coisa, à maneira anarquista, e sim como uma auto-superação dialética, uma Aufhebung hegeliana ou, como diria Mao, um “salto qualitativo” -- o processo pelo qual uma coisa muda de forma sem mudar de substância: quando o Estado houver dominado toda a sociedade, ele automaticamente cessará de existir como entidade distinta, pois será idêntico à sociedade mesma. A extinção do Estado coincide com a apoteose da dominação estatal, que, por onipresença, desaparece. Há tempos escrevi que esse projeto é uma curiosa inversão da regra biológica de que quando o coelho come alface não é o coelho que vira alface, mas a alface que vira coelho. Se o Estado engole a

sociedade, não é o Estado que desaparece: é a sociedade. A “autodissolução do Estado”, tal como Marx a concebia, é um exemplo típico da inversão revolucionária de sujeito e objeto.

O

prof. Janine fica todo feliz ao pensar que o Estado comunista só socializará os meios de produção, sem tocar na pequena propriedade particular. Mas ele não pode querer isso e a “extinção do Estado” ao mesmo tempo: se resta alguma fronteira entre propriedade particular e propriedade pública, a diferença entre Estado e sociedade permanece intacta. Marx entendia que nenhum comunismo seria possível sem mudar até mesmo a natureza humana. Que “pequena propriedade” pode ficar fora disso? Janine também se derrete

ao pensar que Marx queria estatizar a economia sem controlar a conduta dos cidadãos, a vida privada. É ideia de criança. Como reeducar as pessoas para a economia comunista sem mudar seus hábitos diários, sentimentos, suas reações pessoais, sua vida familiar? E como mudar tudo isso sem intromissão estatal nesses domínios? Marx chamaria isso de idealismo burguês.

A

simples presunção de definir o pensamento de Marx por um ideal abstrato, separado da práxis que o incorpora e que não pode realizá-lo sem transformálo no seu contrário, é antimarxista no mais alto grau. Janine, em matéria de marxismo, não passou do pré-primário. No cérebro dele, o divórcio burguês entre o ideal e o real, que arrancava de Marx gargalhadas de sarcasmo, chega ao

N

ão é lindo? Se não acontecesse o que aconteceu, não teria acontecido. A culpa de tudo é da maldita História: ela não é mais o reino da práxis onde o marxismo se realiza por meio das contradições: é a perversa destruidora do ideal marxista. Que comédia! “Não podemos deixar Marx refém do comunismo histórico”, diz ele, propondo um “Marx sem Lênin”. O comunismo é, de fato, o único movimento que quer ter o privilégio de ser ao mesmo tempo uma força histórica organizada e unificada, capaz de ação planejada e contínua ao longo das épocas, e uma coleção de “pensadores” isolados e inconexos, sem nenhuma responsabilidade de conjunto.

É

óbvio que, como qualquer outra corrente político-ideológica, ele pode ser estudado sob esses dois ângulos. Mas imaginar que eles existam separadamente como entidades substantivas e, pior ainda, que só o segundo deles seja dotado de realidade, é confundir a ratio cognoscendi com a ratio essendi, é tomar o método pelo objeto, a visão pela coisa vista, como um maluco que desenhasse um ovo e depois fritasse o desenho para comê-lo. Esse maluco existe: chama-se Renato Janine Ribeiro. OLAVO DE CARVALHO É ENSAÍSTA, JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA

Beto Barata/Estadão Contúdo

UM HEROI DO NOSSO TEMPO

Q

uando assumiu a direção de uma pequena empresa comprada pela família, Antonio Ermírio de Moraes, fllho de um engenheiro pernambucano e neto de um imigrante português, decidiu conduzir seu negócio da maneira mais conservadora– com modéstia e determinação. Anos depois, com a compra de uma fábrica de cimento no Canadá, seu grupo contava com mais de 60 mil funcionários e atuava em áreas tão diferentes quanto as de celulose, papel, cimento, alumínio, zinco, níquel, filmes, aços longos, sucos de laranja e especialidades químicas. O livro Antonio Ermírio de Moraes, Memórias de um Diário Confidencial, de José Pastore (Editora Planeta), se confessa desde o início ser menos que uma biografia e muito mais um depoimento. E desse depoimento emerge um homem incomum e exemplar, modelo perfeito num país carente de varões clássicos como os que fizeram a glória de Atenas e de Roma, dos que venceram pelo esforço e pela inteligência.

O

percurso de Antonio Ermírio foi desde o começo o do cidadão que põe antes de tudo mais a honestidade e o brio pessoal, e a seguir o amor ao semelhante e o bem da terra em que nasceu. Esse que seria modelo para o homem público brasileiro se desencantou muito cedo da política.

LUIZ CARLOS LISBOA

Para Ermírio, educar foi sempre aprender a fazer, a realizar algo que satisfaça a si mesmo e seja um benefício para muitos.

A

os 70 anos, dias depois de colocar um marcapasso no peito, ele disse aos amigos: "Estou me sentindo um garoto, vou já para o escritório". Mas, como narra José Pastore, ele seria proibido de visitar as salasforno da fábrica de alumínio que havia criado, dada a precariedade de sua saúde. O gigante físico e moral que ele é não se deixou abalar por essas limitações, fazendo com que trabalhasse o quanto a saúde lhe permitia, o que não era pouco. Antonio Ermírio jamais se apresentou como modelo, da maneira como muitos dos grandes homens que passaram pelo mundo e deixaram memória dessa passagem. O livro de José Pastore não descreve. Ele mostra seu personagem

Antonio Ermírio: seu percurso foi, desde o começo, o do cidadão que coloca antes de tudo a honestidade e o brio pessoal. em ação, e com isso o revela completamente.

S

ua religião sempre foi seu trabalho. Sobre a política, embora tenha se candidatado uma vez a governador de São Paulo e sentido que aquela não era a sua seara, achava aquele estilo de vida difícil de conciliar com a sinceridade e a compaixão. Mas isso nunca o impediu de admirar alguns homens de bem da política brasileira. Para ele, a grande meta na vida pública deve ser servir, mas "para os humanos é difícil servir sem um dia ser tentado a servirse", pensava, relutante. Não sonhava com um País rico, mas sim com uma Nação feliz. Sabia que era a

oferta de produto era aquilo de que o Brasil mais carecia, porque a grande tragédia das multidões era a escassez do essencial. Pastore conta que o empresário ia com com frequência ao hospital da Beneficência Portuguesa conversar com os doentes, gente à qual se afeiçoava com facilidade.

R

iqueza? Se sua busca for regida pela ética, a meta é respeitável. Caso contrário, é motivo de inquietação. A educação? Para ele, ela abranda o coração do homem porque abre seus horizontes. Antonio Ermírio escreveu três peças de teatro quando acreditou que essa podia ser uma forma de educar, de mostrar que o

trabalho honesto é um bem em si, não algo para obter um resultado, não a busca ávida de segurança. E no fundo desse dedicar-se ao que faz está o amor pelo próximo. Não foi isso, enfim, o que tentaram ensinar ao mundo os fundadores das religiões?

P

ara Antonio Ermírio, educar foi sempre aprender a fazer, a realizar algo que seja uma satisfação para si mesmo e um benefício para muitos. Não fazer muita coisa de forma incompleta para tranquilizar a própria consciência, ou para manter-se ocupado. Isso ele aprendeu ao longo da vida e passou adiante– ou empenhou-se em passar às

pessoas a seu redor, e afinal ainda transmite aos que ouviram falar no seu exemplo. Hoje Antonio Ermírio está imobilizado pela doença mas sua vida não foi esquecida. Essas "memórias de um diário confidencial" que o sociólogo e professor unversitário José Pastore traz à luz é mais do que um depoimento e difere muito de uma simples biografia, na medida em que é a evocação de um ser humano que tem tudo para ser a medida de todos os demais, num País desesperadamente necessitado de heróis de carne e osso. LUIZ CARLOS LISBOA, JORNALISTA E AUTOR, ESCREVE DE PRINCETON (EUA).

ALGUTE22@GMAIL.COM


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

Levantamento

do PSOL no Ministério da Saúde revela discrepâncias de ordem política no programa Mais Médicos.

gibaum@gibaum.com.br

2 “Meu médico sempre me apalpou.”

DILMA ROUSSEFF // em Natal, reclamando

que pacientes hoje nem são mais tocados e prometendo abordagem mais humana no Mais Médicos. Fotos: BusinessNews

Goela abaixo A filiação do empresário Josué Gomes da Silva, filho do ex-presidente José Alencar, ao PMDB, foi uma operação feita a quatro mãos, unindo Michel Temer e Lula, e enfiada goela abaixo aos lideres peemedebistas em Minas Gerais. Os que mais reclamam são o senador Clésio Andrade e o ministro da Agricultura, Antonio Andrade, que vêem seus espaços encolherem na legenda, à medida em que floresce uma aliança com o PT. E por falar no ministro Antonio Andrade: num curtíssimo espaço de tempo, ele já nomeou nada menos do que 92 funcionários em cargos de confiança .

MENOS O advogado José Luis Oliveira Lima, o Juca, que defende José Dirceu, pediu ao ex-ministro que, por um bom tempo, permaneça recolhido, sem entrevistas, sem homenagens de correligionários e até sem criticas a Dilma Rousseff em seu blog, o que vinha fazendo com freqüência. Excesso de exposição, depois que o Supremo aceitou embargos infringentes, para Oliveira Lima, significa provocação, que pode atingir até mesmo a imagem do Supremo Tribunal Federal. Dirceu concordou – por um tempo.

Depois de uma première em Nova York, o documentário Mademoiselle C , de Fabien Constant, contando a vida profissional e pessoal de Carine Roitfeld (primeira foto à esquerda), figura conhecida no fashion world, acaba de ser exibido em Paris, em noite especial, à qual compareceu uma legião de modelos famosas e fashionistas. Carine foi diretora de Vogue Paris por dez anos, até ser substituída por conta de ensaios ousados em demasia, entre eles, um editorial de moda com crianças maquiadas e pintadas, imitando adultos em cenas sensuais. Entre tantas lá, da segunda foto à esquerda para a direita, Kate Upton, a cantora Katy Perry, Anna Dello Russo, diretora da Vogue Japão e a brasileira Isabeli Fontana.

Passada a limpo

O veterano Nelson Biondi, que já cuidou de campanhas de Paulo Maluf a José Serra, deverá mesmo cuidar da candidatura de Geraldo Alckmin à reeleição no governo paulista, ano que vem. A propaganda tucana em São Paulo que vai ao ar este mês já tem a assinatura dele. Biondi é sócio em uma agência de Zilmar Fernandes, sócia de Duda Mendonça em outra. Ai, o baiano mandou um recado através dela para Biondi: se ele o convidar para participar da campanha de Alckmin, aceita com prazer (sua participação da campanha de Paulo Skaf não está decidida). Duda gostaria de cuidar da reeleição de Alckmin, especialmente para derrotar um petista, Alexandre Padilha. Aos chegados, queixa-se que, no episódio do mensalão (foi considerado inocente e bens e contas não estão mais bloqueados), foi abandonado pelo PT – e pelo próprio Lula.

Sabor de vendetta

MAIS: Amapá queria 129 médicos e recebeu 10; Acre pediu 184 e ficou com 52. O Acre é governado pelo PT e o Amapá pelo PSB.

Sociedade 2014 A veterana socialite carioca, Lourdes Catão, 73 anos, está trabalhando em cima da edição de 2014 do tradicional livro Sociedade Brasileira , criado e mantido por décadas por sua irmã Helena Gondim. Mais uma vez, ela não abrirá espaço para jogadores de futebol (“talvez Romário”, que é deputado federal) e artistas do showbiz. O livro é um catálogo, com endereço e telefones de figuras consideradas chiques e bemsucedidas do Rio. Lourdes, contudo, queria colocar o nome de Fernanda Montenegro: já pediu autorização e recebeu um educado “não”.

VETERANAS Quem tem assistido a reexibição da série Alice, estrelada por Andréia Horta, no HBO, já presta mais atenção nas cenas calientes de lesbianismo, protagonizadas pelas atrizes Regina Braga, 66 anos e Denise Weinberg, 57 anos, na pele das personagens Luli e Dora. Beijos na boca para valer e com direito a tirar a roupa. Regina, como se sabe, é mulher do médico Drauzio Varella e mãe do ator Gabriel Braga Nunes e, há alguns meses, assumiu publicamente sua bissexualidade.

MISTURA FINA O GRANMA, jornal oficial da ditadura de Cuba, publica nova matéria sobre o Mais Médicos no Brasil e informa que os R$ 486 milhões recebidos do governo brasileiro por conta do programa serão investidos na saúde dos cubanos. O jornal não esconde que, no sistema de atendimento de saúde lá, faltam remédios, matérias primas e equipamentos.

NO COMEÇO de novembro, o grupo Red Hot Chili Peppers vai se apresentar em São Paulo, Rio e Belo Horizonte. E em cada cidade quer uma sala de meditação com duas árvores, mais 100 toalhas brancas e 24 toalhas pretas de mão.

Filha de Charlie A atriz Amber Tamblyn, 30 anos, que interpreta Jenny Harper, a filha lésbica de Charlie Harper (Charlie Sheen), será fixa na série Two and a Half Men. Ela ficou mais conhecida na série House M. D. e vai suprir o lugar deixado por Jake (Angus T. Jones). Amber é filha de Russ Tamblyn, também dançarino e cantor dos musicais de Hollywood dos anos 60. E é afilhada dos atores Dean Stockwell e Dennis Hopper e do músico Neil Young.

O novo PROS, partido presidido pelo desconhecido Euripedes Junior, registrado pelo TSE junto com o Solidariedade, de Paulinho Pereira da Silva, ainda nem tem estrutura, mas já tem hino. Num vídeo no YouTube, aparece devidamente cantado e seus versos dizem: “Sonhar não é demais. Somos todos brasileiros e não desistimos de lutar. Eu sou do PROS, não posso ser do contra”. Para os novos filiados, o final da letra daria chance de ser interpretada de maneira diversa – e um tanto duvidosa.

Até o último dia O ministro da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, quer permanecer no posto até o último dia de 2014. Ou seja: não está disposto a sair candidato a mais nada. O PSD queria lançar Afif para o Senado, no ano que vem. Na última vez que disputou, ele teve uma super-votação de 8,2 milhões de sufrágios.

Quem está chegando a São Paulo para ser fotografada para Playboy por J. R. Duran é a exmiss Pernambuco 2003 e exmulher do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), 71 anos, Meyrielle Abrantes, 30 anos (os dois no destaque). Posar sem roupa para a revista era um antigo sonho da pernambucana, que só topou agora, dois meses depois de sua separação de Jarbas, com quem esteve casada quase dez anos. Teve convites anteriores e já havia feito outras fotos, cobrindo regiões estratégicas. Meyrielle acha que as novas fotos engordarão seu cofrinho, lhe darão projeção e “me ajudarão a arrumar um emprego”.

Ex-mulher deJarbas

De novo Gleen Greenwald, o jornalista do The Guardian que publicou as denúncias de espionagem feitas pelo ex-agente da NSA, Edward Snowden, pediu à CPI que seu depoimento seja tomado apenas na terça-feira da semana que vem. Há quem aposte que essa mudança deverá significar mais revelações explosivas que poderiam chegar ao público no próximo fim de semana, especialmente nas revistas semanais ou no Fantástico.

/

ATÉ HINO

CAMPEÃO de audiência da Record, o jornalista Marcelo Rezende, que comanda o Cidade Alerta, lançará, em novembro, um livro com principais entrevistas e reportagens em seus mais de 30 anos de carreira, como repórter investigativo.

/ IN Brigadeiro.

OUT

Bombom.

Carreiraláfora Alice Braga, que está no elenco de Elysium, ao lado de Matt Dillon e Wagner Moura, já está filmando, na Austrália, Kill me Three Times, um suspense dirigido por Kriv Stenders, do qual é a protagonista. Seu personagem canta e é surfista. Alice tomou aulas de canto e violão em São Paulo e igualmente de surf no litoral paulista. Cenas à distancia, contudo, sobre as ondas, serão feitas por um dublê. Mais: Alice é focada na carreira internacional, fala inglês sem sotaque e não quer nem saber de novelas brasileiras.

O PRESIDENTE nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão, é o campeão de faltas na Assembléia Legislativa de São Paulo. Em 584 sessões, falou a 187, ou seja, mais de 30%. Abonou 74 faltas, recebendo sem comparecer à Casa, alegando que trabalhava fora do plenário.

CERCA de 71% do total de R$ 1,3 trilhão de créditos inscritos na Divida Ativa da União não deverão retornar aos cofres públicos. Esse percentual equivale a R$ 966,4 bilhões que resultarão mesmo num megacalote. A quantia é quase o dobro do que foi investido no PAC – Programa de Aceleração de Crescimento até abril deste ano, equivalente a R$ 557,4 bilhões.

A CANTORA Thaís Gulin vai se apresentar, no próximo dia 17, no auditório do Museu Guggenheim, em Bilbao, no Pais Basco. É um de seus primeiros shows na Europa e na platéia deverá estar seu namorado, o cantor e compositor Chico Buarque. Ele está em nova temporada em Paris, terminando mais um livro.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

sexta-feira, 4 de outubro de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

5 ECONOMISTA NA PASTA DOS PORTOS O ministro dos Portos, Leônidas Cristino, deixou ontem o cargo, acompanhando o desembarque do PSB . O interino será o economista Antonio Henrique Pinheiro Silveira, secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda.

olítica

TSE rejeita Sustentabilidade de Marina Marina Silva ouviu, na noite de ontem, o veredicto final do Tribunal Eleitoral sobre o partido que queria criar: sem as 492 mil assinaturas não poderá concorrer em 2014.

P

rincipal candidata da oposição ao governo Dilma Rousseff de acordo com as últimas pesquisas de intenção de votos, a ex-senadora Marina Silva viu o pedido de registro da legenda Rede Sustentabilidade ser rejeitado na noite de ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo a relatora do caso, ministra Laurita Vaz, a Rede cumpriu todos os requisitos para o registro de partido. Faltou só a entrega do número mínimo de apoios validados pelos cartórios. Além da relatora e ministra Laurita Vaz, votaram contra a criação da legenda de Marina Silva os ministros João Otávio de Noronha, Henrique Neves, Luciana Lóssio, Marco Aurélio Mello e Cármen Lúcia. O ministro Gilmar Mendes foi o único a divergir e votou a favor.

SEM SUSTENTABILIDADE O tribunal converteu o pedido de criação da legenda em "diligência", o que permite que Marina apresente mais assinaturas. Mas como o prazo para concessão de registro termina amanhã (dia 5) e até lá não haverá nova sessão da Corte eleitoral, o partido não poderá participar da disputa do ano que vem. Para o TSE, a Rede comprovou ter o apoio de cerca de 442.524 – cerca de 50 mil assinaturas a menos que o exigido. O advogado da Rede, Torquato Jardim, defendeu em sua sustentação que outras 98 mil assinaturas fossem consideradas, pois foram rejeitadas sem qualquer justificativa pelos cartórios eleitorais. Laurita Vaz optou por acolher a recomendação do vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, de que não seria razoável pedir que os cartórios fizessem uma discriminação individualizada da negativa de cada uma dessas assinaturas. "Verificado o não cumprimento de apoiamento mínimo para a nova

André Dusek/Estadão Conteúdo

sigla, eu voto pelo indeferimento do registro", justificou ela. O ministro João Otávio de Noronha, que tomou posse nesta semana, seguiu a mesma linha: "Não há aqui o menor espaço de flexibilização de interpretação da norma." Ele lembrou que, mesmo que Marina esteja em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, não há como contornar a exigência da lei: "Nós não podemos nos mover pela sensibilidade ética ou pessoal. Temos que nos mover pela sensibilidade jurídica". Para o ministro Henrique Neves, que também acompanhou o voto da relatora, o caso da Rede é igual ao do PEN, que também teve o seu registro negado nos últimos dias do prazo legal e ficou de fora das eleições municipais de 2012. "A maioria está formada e penso que está formada a partir dos dados fáticos trazidos ao processo", afirmou o ministro Marco Aurélio Mello.

ÚNICA VOZ Gilmar Mendes votou a favor da criação da Rede argumentando que o tribunal deveria reconhecer a validade das assinaturas estranhamente rejeitadas pelos cartórios. "Houve uma situação de abuso, que justifica, sim, o reconhecimento dessas assinaturas. (...) Não se trata de descumprir a legislação, mas de aplicar a legislação", disse ele. "Estou com todo o conforto da alma divergindo da relatora Laurita Vaz rendendo todas as homenagens e vênias ao trabalho realizado." Em resposta ao ministro Gilmar Mendes, Laurita disse que também votava "sem qualquer constrangimento" afirmando que não houve omissão ou inércia por parte dos servidores da Justiça Eleitoral. A ministra e relatora observou que acredita no trabalho do servidor que, embora não trabalhe nas melhores condições, atuou.

A ex-senadora compareceu à sessão do TSE acompanhada de vários políticos e aliados que participaram da tentativa de montagem da Rede. Na entrada, ela manifestava que estava bastante esperançosa na aprovação de seu partido. As assinaturas de apoio à agremiação começaram a ser recolhidas em fevereiro, e o partido diz ter recolhido mais de 900 mil apoios e, após triagem interna, encaminhou mais de 600 mil aos cartórios – e só 442,4 mil nomes, quase 50 mil a menos do que os 492 mil exigidos, foram validados. Com isso, os advogados de Marina pediam ao TSE que, em decisão inédita, considerasse válidas 98 mil assinaturas rejeitadas pelos cartórios sem explicação. Segundo a Rede, a não justificação pública da recusa é ilegal. INCERTEZAS A insuficiência na comprovação do apoio popular fez da

riedade, de Paulo Pereira da Silva, tiveram seus pedidos aprovados na semana passada pelo TSE apesar de haver suspeita de fraudes nas assinaturas entregues ao tribunal. (Agências)

GILMAR MENDES

Verificado o não cumprimento de apoiamento mínimo para a nova sigla, eu voto pelo indeferimento do registro. LAURITA VAZ

Sete partidos oferecem legenda à Marina Silva em menos de 24 horas. Os planos dela ainda são um enigma.

E

Rede o único 'partido' a fracassar entre os três que pleiteavam registro recentemente. Tendo começado a coleta de apoio bem antes do que a Rede, o PROS (Partido Republicano da Ordem Social) e o Solida-

Houve uma situação de abuso, que justifica, sim, o reconhecimento dessas assinaturas. Não se trata de descumprir a lei.

Lugar garantido em vários partidos m menos de 24 horas, nada menos que sete partidos políticos procuraram a ex-senadora Marina Silva para oferecer legenda à presidenciável caso a Rede Sustentabilidade não conseguisse o registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Há um desejo de ter a Marina (nas legendas)", contou o deputado federal Walter Feldman (ex-PSDB-SP). O ex-tucano não quis revelar quais siglas procuraram os seguidores de Marina, mas disse que, nas últimas horas, eles receberam manifestações de solidariedade de vários partidos, entre eles de militantes do PSDB e do PT.

Marina Silva recebe apoio de Pedro Simon. Só a Rede foi rejeitada.

Como o TSE não atendeu ao pedido de criação da legenda, Feldman disse que a prioridade do grupo a partir de agora será a de dar continuidade à formação da Rede. A afirmação sinaliza a possibilidade de Marina abdicar de uma candidatura em outro partido em 2014 e só disputar em 2018. Com Marina fora da corrida presidencial, o deputado acredita que o eleitorado da ex-senadora deverá se manter fiel a ela. "Sem Marina, é provável que o eleitorado vá para o nulo, branco ou abstenção." Já os parlamentares que estão à espera da criação da sigla terão de buscar alternativas para concorrer ao pleito de

2014. "Cada um será parte da Rede em seus partidos", afirmou Feldman. Feldman disse que já deixou o PSDB e que seguirá Marina "para onde ela for". Ele não pretende concorrer a novo mandato para a Câmara Federal. O deputado usou o plenário da Câmara na tarde de ontem para fazer discurso de defesa da Rede. Aos jornalistas, ele enfatizou que o novo partido escolheu um caminho diferente de outros para se formalizar e que talvez não tenham sido "suficientemente espertos" ao não fazer "o jogo dos outros" partidos. Pesar – Em meio a um cenário controverso para a Rede,

Elza Fiuza/Ag.Câmara

Sem Marina, é provável que o eleitorado vá para o nulo, para o branco ou para a abstenção. WALTER FELDMAN

alguns ministros já haviam ensaiado, nos bastidores, discurso de que não estão contra a candidatura de Marina, mas apenas seguindo as regras. O próprio vice-procuradorgeral eleitoral, Eugênio Aragão, recorreu a argumentos que fogem da questão jurídica ao publicar com "certo pesar" que Marina não obteve o número mínimo de assinaturas. "Há que ser registrado certo pesar pela não obtenção dos apoiamentos necessários à criação da agremiação em questão", disse ele. O pesar se deve ao peso eleitoral da ex-senadora, fator que pode ser considerado no dia do julgamento, tornando a decisão mais política do que jurídica. Nas últimas eleições presidenciais de 2010, mesmo com uma pequena estrutura partidária, em comparação com os demais candidatos, Marina atingiu cerca 20 milhões de votos, sendo a responsável por levar a disputa ao 2º turno. Atualmente, ela figura em segundo lugar nas pesquisas atrás apenas da presidente Dilma Rousseff. Um desfecho desfavorável para Marina depois da negativa da Justiça Eleitoral é que ela vem mantendo o discurso de que não há plano B. Talvez ainda mude de ideia. (Agências)

Para analistas, é a derrota da justiça eleitoral.

A

lém de trazer consequências políticas para a corrida presidencial do ano que vem, o indeferimento do registro da Rede Sustentabilidade, partido que Marina Silva tentou criar para disputar as eleições 2014, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), poderá obrigar a ex-senadora a escolhas que poderão prejudicar a sua imagem e o capital político que acumulou ao longo dos anos. Além disso, significa a derrota da própria Justiça Eleitoral brasileira. Essa é a opinião dos cientistas políticos Marco Antonio Carvalho Teixeira, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e Humberto Dantas, do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper). Para Dantas, a Justiça Eleitoral brasileira deu, neste caso, "mais um espetáculo de sua total incapacidade técnica de fazer com que as coisas andem de acordo com o que as leis estabelecem". "Existe uma regra que diz que os cartórios devem validar as assinaturas em 15 dias, e se a justiça não cumpre isso, tem

alguma coisa errada na regra. Isso demonstra que não temos a estrutura adequada para respeitar o que a lei prevê." Na impossibilidade de disputar a Presidência da República pela Rede Sustentabilidade, Carvalho Teixeira diz que a exsenadora só terá duas opções: renunciar aos planos de concorrer à sucessão da presidente Dilma Rousseff (PT) ou procurar abrigo em uma outra legenda já existente, o que poderá manchar sua imagem: "O charme da candidatura de Marina é o advento do novo, uma alternativa, um processo político fora dos padrões. Isso representa uma fragilidade na própria concepção da sua candidatura. Existe um risco, neste caso, de que sua imagem seja machucada. Quando ela saiu do PV foi exatamente por isso, denunciando falta de debate, falta de espaço, falta de democracia", explica. Para o cientista político, é difícil identificar uma possível legenda para Marina no quadro político atual. (EC)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Dilma falou que quando o neto vai mexer em alguma coisa, ela diz: 'não mexe aí, que isso é do povo brasileiro'. Ratinho, apresentador de televisão

olítica

Dilma se mostra descontraída a Ratinho

Ó RBITA Uéslei Marcelino/ Reuters

Depois de voltar ao Twitter, semana passada, presidente reforça imagem popular em programa de tevê.

O

PAJELANÇA CONTRA POLÍTICOS

I

nconformados com projetos de lei que atingem povos indígenas, cerca de 1,5 mil índios de todo o País fizeram um enterro simbólico de parlamentares e ministros no gramado em frente ao Congresso Nacional. Os índios usaram imagens de

Gleisi Hoffmann, Adams, Caiado e Kátia Abreu. Líderes indígenas também entregaram um documento a deputados listando as reivindicações de mais de cem etnias que foram a Brasília protestar contra propostas que tramitam no parlamento.

EXPLICAÇÕES

O

PSOL decidiu usar a semana em que a Câmara dos Deputados ficou paralisada pelo processo de migração partidária dos parlamentares para protocolar um projeto de lei que obriga o detentor de mandato eletivo a justificar junto à Justiça Eleitoral as razões programáticas para a saída. O parlamentar será obrigado a fazer a declaração num prazo de 10 dias, sob a pena de pagamento de multa de 10 salários mínimos.

RAUL GIL

O

PR de São Paulo deve confirmar em breve a filiação do filho do apresentador Raul Gil, Raul Gil Junior, e do ex-delegadogeral da Polícia Civil de São Paulo, Marcos Carneiro Lima. Raul Gil Junior, filho do apresentador do SBT, confirmou que sua chegada à sigla foi articulada pelo senador Magno Malta (PR-ES), que é seu amigo. "Raul, você quer ganhar? Deixa comigo", teria dito Malta a Raul Gil Junior .

apresentador de televisão Carlos M a s s a , o " R a t inho", passou a manhã de ontem no Palácio da Alvorada. Ele gravou participação da presidente Dilma Rousseff para o "Programa do Ratinho", do SBT, que vai ao ar na próxima segunda-feira. Apesar de o governo negar que a presidente esteja fazendo essas movimentações de olho nas eleições de 2014, é inegável que Dilma vem reforçando sua presença na mídia de uns tempos para cá. Além de gravar participação para o programa do Ratinho ontem, na semana passada ela voltou a usar sua conta no microblog Twitter, desativado desde dezembro de 2010. De volta ao Twitter, ela desejou melhoras ao jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, que se machucou e foi afastado dos campos. Após o encontro, Ratinho fez questão de parar na porta do Palácio da Alvorada para tirar fotos com seguranças e tu-

Ed Ferreira/Estadão Conteúdo

ristas. E informou que a presidente estava "muito feliz" e "muito otimista" com a situação do País "em função do que está acontecendo no pré-sal, que ela vai ter muito mais verba para a educação". As eleições de 2014 também foram assunto da conversa, mas Ratinho evitou comentários. Segundo ele, foi uma conversa "bem informal" e "pessoal", perguntando o que ela gosta, que tipo de música, o que ela faz no palácio quando está sozinha. "Não foi uma conversa política." Em pouco mais de 30 minutos de gravação, Dilma apresentou o palácio a Ratinho, levou-o à biblioteca e à capela e falou sobre as traquinagens de seu neto Gabriel dentro da residência oficial. "Ela falou que fala assim quando o neto vai mexer em alguma coisa: 'não mexe aí, que isso é do povo brasileiro, não é seu, só pode mexer nas minhas coisas'", relatou o apresentador.

Ratinho e Dilma no Alvorada. A presidente é visitada na intimidade. "Nós falamos do Brasil, em função de tudo o que está acontecendo do pré-sal, dessas coisas, que ela vai ter muito mais verba para a educação. Vai ser uma entrevista boa, bem informal, vocês vão gostar", disse o apresentador. " Não foi uma entrevista política. Foi uma entrevista bem pessoal, por isso a gente pediu que fosse na casa dela."

Ele disse que não chegou a perguntar a Dilma sobre seu projeto eleitoral para 2014. Segundo a ministra Helena Chagas (Comunicação Social), não se trata de dar uma guinada popular na comunicação da Presidência. Ela disse que Dilma já dera entrevistas em programas populares como Hebe, da Rede TV!, ou Mais Você, da Rede Globo. (Agências)

PSB 'paga por excesso de zelo' Governador de Pernambuco justifica críticas ao partido por ter veiculado imagens de faculdade privada Gabriela Biló/Folhapress

O

governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, afirmou ontem que seu partido está "pagando por excesso de zelo" pelo fato de o programa partidário da sigla, veiculado esta

semana, ter exibido imagens de uma faculdade privada para representar uma escola pública do Estado. Campos responsabilizou a produtora, mas endossou os argumentos da produção ao afirmar que houve "excesso de zelo" para que o partido não fosse acusado depois de usar instalação pública em programa partidário. "O entendimento da produtora é que devia fazer uma produção e não ir a uma escola pública, para não dizer que se estaria utilizando uma escola pública." Ontem, o secretário de Imprensa de Campos, Evaldo Costa, disse que o programa usou escola particular como cenário porque o partido não fora autorizado a gravar em unidades públicas. Campos negou que o uso da imagem configure prática de propaganda enganosa – a imagem é acompanhada de anúncio do governo de Pernambuco.

Eduardo Campos: "Zelo para o estrito cumprimento da legislação". E sobre o vídeo mostrar um prédio privado em ótimas condições, disse: "Mas tem mais bonita do que aquela. A realidade é melhor que aquela". Campos disse ainda que existe uma escola estadual do ensino médio que poderia ser usada na publicidade, mas afirmou que o advogado da produtora alegou que era pre-

ciso ter autorização da Justiça para a filmagem e que não havia "tempo hábil" para obtê-la. "Aquilo ali poderia ser um cenário dentro de um estúdio, como se usa em todas as campanhas eleitorais. Por favor, é exatamente isso o que aconteceu. Por um zelo para o estrito cumprimento da legislação brasileira". (Folhapress)

Kátia Abreu deixa PSD se filia ao PMDB Leandro Martins/ Folhapress

U

ma das principais integrantes da bancada ruralista, a senadora Kátia Abreu (TO) se filiou ontem ao PMDB. Ela deixa o PSD, no qual ingressou em 2011, quando o partido foi fundado pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (São Paulo). Presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a senadora migra de sigla com o aval da cúpula do PMDB, mas é alvo de críticas das lideranças estaduais peemedebistas – contrárias ao seu ingresso no partido. Segundo o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (TO), Kátia Abreu embarca na sigla após um acerto para disputar a reeleição ao Senado. "As questões locais acabaram evoluindo nas últimas horas e a filiação ocorre com um entendimento de que ela vai se candidatar ao Senado", disse. Presidente do PMDB de Tocantins, o deputado Júnior Coimbra afirmou que a senadora negociou sua filiação diretamente com a cúpula do partido, especialmente com o vice-presidente Michel Temer, sem ter o apoio da base peemedebista no Estado. "Ela é muito truculenta, ruim de re-

Senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação Nacional da Agricultura, muda de partido, mas deixa seu filho no comando do PSD no Tocantins.

lacionamento. Não procurou a instância partidária para negociar. Ela vem com o apoio da cúpula, mas sem apoio da maioria da base", afirmou o congressista. Além de Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também participou da costura para a filiação. Líderes peemedebistas dizem que ela tentava ingressar no partido para a disputa ao governo, mas já há um acerto com a candidatura do ex-governador Marcelo Miranda. No PSD, por divergências locais, a senadora estava sob

ameaça de ter sua candidatura à reeleição ao Senado, em 2014, comprometida. Recentemente, Kátia Abreu rompeu com o ex-correligionário e vice-governador João Oliveira – que se aliou ao governador Siqueira Campos (PSDB). Segundo interlocutores, Kátia Abreu saiu do PSD sem indisposição com Kassab, motivada por interesses locais. Por isso, o PSD não deve ingressar na Justiça para pedir de volta o seu mandato. O filho dela, deputado Irajá Abreu (PSD), deve assumir o comando do PSD no Estado. (Folhapress)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

7

Reputo antiética sua permanência em cargo de comissão junto a gabinete de um dos ministros da Casa. Joaquim Babosa, presidente do STF

olítica

Carlos Humberto/SCO/STF - 03.10.2013

Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, afirma que a manutenção de Adriana seria "antiética" pela relação dela com o marido jornalista.

Barbosa cobra ética de Lewandowski Presidente do STF pede para Lewandowski afastar mulher de repórter. Lewandowski responde que não vê motivo para isso e vai manter a servidora em seu gabinete.

A

o comentar o pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, para que a mulher de um jornalista deixe suas funções na Corte, o ministro Gilmar Mendes, também do STF, defendeu que o tribunal mantenha uma boa relação com os jornalistas. "Fui presidente do tribunal durante todos esses anos e pautei minhas relações com os jornalistas de maneira muito aberta. Sei que isso afeta o jornalista Felipe Recondo, mas acho que o tribunal tem de ser uma Casa aberta." O CASO Barbosa encaminhou ofício ao vice-presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, pedindo que este reconsiderasse a decisão de manter em seu gabinete uma servidora que atua no tribunal desde 2000. A servidora Adriana Leineker Costa, que é funcionária efetiva do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, está cedida ao Supremo Tribunal Fede-

ral. Ela é mulher do jornalista relação dela com o jornalista, Felipe Recondo, repórter do ele não cita o repórter do Estajornal O Estado de S.Paulo que do, tratando-o como "jornalisc o b r e o P o d e r J u d i c i á r i o . ta-setorista de um grande veíLewandowski disse que não culo de comunicação". vai reconsiderar a decisão de "Reputo antiética sua permanter a servidora. manência em cargo de comisNo ofício, o presidente do são junto a gabinete de um dos Supremo afirma que a manu- ministros da Casa, além de tenção de Adriana seria "an- constituir situação apta a getiética" pela rar desequilírelação dela brio na relacom o jornação entre jorlista. n a l i s t a s e nEstando a Barbosa carregados servidora lotada sustenta que de cobrir nosno gabinete de a permanênsa rotina de Vossa Excelência, cia da funciotrabalho", diz agradeceria o nária poderia Barbosa. "gerar dese"Estando a obséquio de suas quilíbrio" na servidora loconsiderações relação entre tada no gabia respeito. jornalistas nete de Vossa JOAQUIM BARBOSA que cobrem a Exc elênc ia, Corte. a g r a d ec e r i a Gilmar Mendes disse que o obséquio de suas consideranão iria emitir juízo sobre um ções a respeito", complemenassunto interno da Corte e afir- ta o presidente do STF. mou que pretende se informar Felipe Recondo venceu o melhor sobre a questão. prêmio Esso de Jornalismo de No ofício em que Barbosa 2012, na categoria Regional afirma que a manutenção de Sudeste, com uma série de reAdriana seria "antiética" pela portagens em parceria com

Após denúncia, diretor de gestão da ANS pede demissão.

O

diretor de gestão da ta do diretor desde o início de Agência Nacional de agosto, quando ele assumiu o Saúde (ANS), Elano Fi- cargo. No mês passado, o Idec gueiredo, pediu demissão on- apresentou novos indícios de tem depois que a Comissão de conflito de interesses na noÉtica da Presidência da Repú- meação de Figueiredo. blica recomendou sua substiO instituto pediu que a cotuição do cargo. missão sugerisse sua exoneEle é acusado de ter omitido ração, sob o argumento de em seu currículo já ter traba- que a omissão da informação lhado a favor de sobre seu trabauma operadora lho em defesa de saúde, a Hapde operadoras Citando "grave vida. O diretor de planos de conflito de advogou, entre saúde constitui interesse", 2010 e maio de falha ética, além entidades médicas de as ocupações 2012, para a operadora de também pediram, atual e anterior planos de saúde car acte riza rem em agosto, e também para o conflito de inteo afastamento grupo Unimed. resses. do diretor. Levan tamenCitando "grato do Instituto ve conflito de inNacional de Deteresse", entifesa do Consumidor (Idec) dades médicas como Federamostrou que a Hapvida foi a 4ª ção Nacional dos Médicos, operadora que mais negou co- Conselho Federal de Medicina bertura aos seus usuários em e Associação Médica Brasilei2012. Mas o instituto não rela- ra também pediram, em agostivizou o número de usuários to, o afastamento do diretor. da operadora, que é a 3ª maior Elano renunciou e escreveu do Brasil em beneficiários, carta de demissão à presidenbem com o de reclamações. te Dilma Rousseff em que diz Segundo a ANS, a operadora não ter praticado "nenhuma irestá em 20º lugar no índice de regularidade, seja ética, moral reclamações entre as 100 ou legal" e que o" pronunciamaiores empresas do setor. mento torna insustentável a A Comissão de Ética da Pre- continuidade do cumprimento sidência investigava a condu- do mandato." (Folhapress)

Fausto Macedo intitulada "Farra Salarial no Judiciário". O profissional atua no jornal O Estado de S.Paulo desde 2007, fazendo a cobertura do Judiciário. Ele trabalhou na cobertura do julgamento do processo do Mensalão.

Barbosa se voltou para o jornalista, aos gritos: "Me deixa em paz, rapaz. Me deixa em paz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre." O repórter, então, disse: "O que é isso, ministro? O que houve?". E Barbosa respondeu: "Estou pedindo, me deixe PICUINHA em paz. Já disse várias vezes Em março ao senhor." deste ano, O jornalista Barbosa chatentou de nomou Felipe de vo: "Eu tenho Fui presidente do "palhaço" e o que fazer pertribunal durante m a n d o u gunta, é meu todos esses anos e "chafurdar no trabalho." E pautei minhas lixo". Barbosa, grirelações com os Barbosa tando, novas a í a d e r e umente disse: jornalistas de nião do Con" E u n ã o t emaneira selho Nacionho nada a muito aberta. nal de Justiça lhe dizer. Não GILMAR MENDES (CNJ), do qual quero nem também é saber do que presidente, quando foi abor- o senhor está tratando." dado por Recondo. Depois, do elevador do pré"Presidente, como o senhor dio, Barbosa disse em tom alestá vendo…". Barbosa inter- to: "Palhaço". rompeu e, em tom alto, disse: Barbosa acabou pedindo “Não estou vendo nada”. desculpas pelo episódio e o Depois, na presença de jor- atribuiu ao cansaço e à fortes nalistas de vários veículos, dores na coluna.

MENSALÃO

Ministros doSTF liberam votos do julgamento

O

s 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) liberaram os votos do julgamento dos recursos da Ação Penal 470, o processo do Mensalão. Com a liberação de todos os votos, o acórdão poderá ser publicado e as defesas poderão recorrer de novo contra as condenações. O documento deverá ser publicado em 5 de novembro. Os votos são referentes à análise dos embargos de declaração, 1ª fase de recursos. Os réus usaram tais recursos para questionar omissões e

contradições no acórdão, o texto final do julgamento do ano passado. Nessa fase, 22 dos 25 réus condenados tiveram as penas mantidas. Até 25 de setembro, tinham liberado voto os ministros Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Joaquim Barbosa, relator da ação penal. Nesta semana, foi a vez dos ministros Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio, Celso de Mello e Cármen Lúcia. O único voto pendente era o de Dias Toffoli, que fez a liberação ontem. (ABr)

STJ

Rose pede suspensão de processo. Tribunal nega.

O

Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de suspensão do processo administrativo disciplinar que investigou a conduta da ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha. No dia 25 de setembro, Rosemary foi demitida, acusada de tráfico de influência. A defesa de Rose alegou que houve irregularidades no processo, como proibição da tomada de depoimentos de testemunhas de defesa e de acesso à investigação. Em de-

cisão individual, o ministro Arnaldo Esteves Lima negou o pedido por entender que o STJ não é competente para julgar a questão. As denúncias contra Rose surgiram na Operação Porto Seguro, deflagrada pela PF, em novembro de 2012. A PF desmontou esquema criminoso infiltrado em órgãos federais que elaborava pareceres fraudulentos. Rose foi denunciada por falsidade ideológica, tráfico de influência, corrupção passiva e formação de quadrilha. (ABr)

CURRÍCULO Formada em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, Adriana atua no Supremo Tribunal Federal desde 2000, quando foi aprovada em concurso de nível médio. Em 2011, ela foi aprovada em concurso de nível superior do TJ-DF e cedida para continuar trabalhando no STF. A cessão vence este ano e um ofício do vice-presidente ao TJDF pedindo a renovação motivou a reação de Barbosa. Adriana atuou no gabinete de Carlos Velloso até 2006, quando este se aposentou, passando, então, a trabalhar com Lewandowski. Em resposta ao jornal O Estado de S.Paulo, por meio de sua assessoria, Lewandowski afirmou não ter sido registrado ao longo dos anos de atuação da servidora nenhum episódio relativo a sua relação com o jornalista que tenha interferido no trabalho. Disse que vai manter a servidora em seu gabinete e que não vê motivo justificável para o ofício do presidente da Corte. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

INSEGURANÇA Rússia retira todos os diplomatas da Líbia após ataque à embaixada

nternacional

AFEGANISTÃO Homem que levou a Al-Qaeda ao país vai concorrer à Presidência

Shawn Thew/EFE

Tiros e perseguição no quintal de Obama Dia de Hollywood na capital dos EUA: motorista tenta invadir a Casa Branca, é perseguida por patrulhas da polícia e do Serviço Secreto e acaba morta na frente do Congresso. As autoridades descartam a possibilidade de um ataque terrorista e investigam os motivos da direção descontrolada da motorista. Ela seria uma técnica de higiene dental, desarmada e acompanhada de um bebê de 18 meses no banco de trás.

O

Congresso dos Estados Unidos parou ontem, mas desta vez não foi só por causa da votação do Orçamento norte-americano. Uma dramática perseguição a um carro pelas ruas de Washington, da Casa Branca até o Capitólio, terminou com tiroteio e a motorista do veículo baleada e morta. As autoridades locais descartaram a possibilidade de um ataque terrorista. A perseguição começou às 14h12 locais (15h12 em Brasília), quando a mulher lançou o carro que dirigia contra o bloqueio em frente aos portões da Casa Branca. Sem sucesso, a motorista acelerou e foi seguida por 12 quadras por carros da polícia e do Serviço Secreto, que atiraram duas vezes contra o carro. Ela morreu no confronto. Fontes disseram à rede de TV NBC que a mulher não estava armada. O carro da mulher acertou uma patrulha da polícia e barreiras de concreto. Um agente do Serviço Secreto e um policial do Capitólio, o prédio do Congresso norte-americano, ficaram feridos. De acordo com a rede CNN, a motorista era negra e estava acompanhada de um bebê de 18 meses de idade no banco de trás, que está sob custódia policial e passa bem. Inicialmente, a polícia de Washington havia dito que não dispunha de informações para falar sobre o estado de saúde da motorista que dirigia o carro. Policias da força-tare-

Kevin Lamarque/Reuters

Larry Downing/Reuters

A perseguição provocou correria na região do Congresso e deixou dois oficiais feridos. Policiais reforçaram o local. fa que investigam o caso disseram que detalhes do incidente ainda são preliminares e podem mudar com o avanço das investigações. Ainda não se sabe o motivo das atitudes da mulher. Investigadores acreditam que ela seja Miriam Carey, técnica em higiene dental de 34 anos de Stamford, Connecticut. Detetives estão fazendo buscas em sua residência. O chefe da polícia legislativa de Washington, Kim Dine, disse que a troca de tiros foi um caso isolado e que não tem relação com "terrorismo".

Paralisação - A vizinhança da Casa Branca e do Congresso ficou isolada por uma hora ontem. Várias testemunhas do tiroteio e da perseguição eram funcionários públicos em licença não remunerada que passeavam pela região, uma das mais turísticas da capital. Washington vive dias inusitados: milhares de funcionários públicos federais estão dispensados do trabalho desde terça-feira pela paralisação do governo federal. As autoridades locais elogiaram a atuação dos policiais, que estão sem receber

seus salários em função do impasse no Congresso. Quando irrompeu o tiroteio, os congressistas estavam tentando encontrar uma solução para a votação sobre o Orçamento. A deputada Grace Meng disse que eles foram orientados a se abrigarem no chão do recinto. Já o deputado Gerry Connolly disse ter ouvido sete ou oito disparos de armas de fogo em rápida sucessão. Outros deputados se trancaram em seus gabinetes no anexo do Capitólio quando a área foi isolada. Com temor de

um atentado terrorista, vários fecharam as janelas ao ouvir tiros, enquanto não se sabia o que estava acontecendo. Alguns se queixaram quando a polícia impediu o acesso deles aos gabinetes. Turistas que visitavam a região também se assustaram. "Eu só estava comendo um cachorro quente aqui e ouvi quatro ou cinco tiros, e depois um monte de carros de polícia surgiu acionando as sirenes", contou Whit Dabney, de 13 anos, de Louisville, Estado de Kentucky, que estava visitando Washington, e ouviu os dis-

paros a dois quarteirões de distância do local. O incidente abalou Washington apenas três semanas depois que 13 pessoas morreram e diversas ficaram feridas em um ataque a tiros em um prédio da Base Naval de Washington, que abriga o quartel-general da Marinha dos Estados Unidos. O local fica a apenas 2,4 quilômetros do Capitólio. O atirador, o prestador de serviços Aaron Alexis, de 34 anos, que vivia em Fort Worth, no Texas, foi morto em confronto com a polícia. (Agências)

IRÃ: ATAQUE VIRTUAL, MORTE REAL.

O

comandante do programa de guerra cibernética do Irã, Mojtaba Ahmadi, foi encontrado morto em uma mata ao noroeste de Teerã, informou o jornal britânico The Telegraph ontem. Membros do governo israelense acreditam que Ahmadi teria sido morto em uma "disputa interna", mas a Guarda Revolucionária iraniana negou que houve assassinato, limitando-se a afirmar que o especialista morreu em um "incidente horrível". Ahmadi foi visto pela última vez quando saía para trabalhar no último sábado. Ele teria sido morto com dois tiros no peito por duas pessoas em

uma motocicleta, disse o diário, citando o site Alborz, ligado à Guarda. Em declaração, a poderosa Guarda alertou contra a "especulação prematura da identidade dos responsáveis" pelo incidente. Acusado de realizar ataques cibernéticos no Ocidente, o Irã também tem sido alvo de ataques. Um dos mais recentes foi promovido pelo vírus Stuxnet, supostamente desenvolvido pelos EUA e Israel, que afetou as instalações nucleares iranianas. A morte de autoridades do Irã tem sido um golpe à segurança do país. Desde 2007, cinco cientistas nucleares e o chefe do programa de mísseis

balísticos foram mortos em circunstâncias misteriosas. Teerã acusou o serviço de inteligência de Israel, o Mossad, pelas mortes. Curiosamente, uma das vítimas era homônimo do comandante morto no sábado: Mostafa AhmadiRoshan, diretor da usina de Natanz, foi assassinado por uma bomba colocada em seu carro por duas pessoas em uma moto em 2012. A morte de Ahmadi ocorre no momento em que o novo presidente do Irã, Hassan Rouhani, inicia uma ofensiva diplomática para retomar o diálogo com o Ocidente sobre seu programa nuclear. (Agências)

Akitnunde Akinleye/Reuters

Nino Randazzo/Reuters

NIGÉRIA – Um avião Embraer 120 Brasília com 20 pessoas a bordo caiu ontem depois de decolar do aeroporto de Lagos, na Nigéria, deixando pelo menos 13 mortos. Testemunhas disseram que o aparelho, com 23 anos de uso, fazia muito barulho ao deixar o aeroporto e tentou manobrar para evitar a queda em um bairro residencial. A aeronave, da Nigeria Associated Airlines, caiu em uma área descampada ao lado do terminal doméstico. A Embraer lamentou o acidente e ofereceu apoio às investigações do desastre. Um dos modelos de maior sucesso da Embraer, a aeronave bimotor foi produzida comercialmente de 1985 a 2001.

NAUFRÁGIO – Um navio ilegal que transportava cerca de 500 imigrantes africanos à Europa afundou ontem no Mar Mediterrâneo, perto da ilha siciliana de Lampedusa, provocando a morte de ao menos 114 pessoas, informaram autoridades italianas. Mais de 150 sobreviventes foram resgatados, mas 250 pessoas estão desaparecidas. Segundo sobreviventes, o barco quebrou e passou várias horas em alto-mar até que se decidiu por acender uma chama, de modo a facilitar a localização. Mas a embarcação pegou fogo, e muitos imigrantes tiveram de se lançar ao mar. Por fim, o barco virou. O responsável pelo transporte ilegal foi preso.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

c

9

idades

Comércio vai pagar até 45% a mais de IPTU Prefeitura divulgou faixas de reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano para o próximo ano. Parte da arrecadação vai subsidiar o transporte coletivo paulistano.

C

omerciantes paulistanos devem arcar com um aumento salgado no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) no próximo ano. Pela nova tabela, em alguns casos o reajuste do imposto em 2014 pode chegar a 45%. De acordo com a Prefeitura, o aumento médio do IPTU para os imóveis residenciais será de 18%, mas a maioria dos contribuintes terá aumento de 20% a 30% nos valores. No caso de outros tipos de imóveis – como o comércio e a indústria – o aumento poderá chegar a 45%. Segundo a Prefeitura, os valores oficiais estão "bastante defasados" porque a última atualização da Planta Genérica de Valores (PGV) ocorreu em 2009. Desde então, houve uma grande valorização imobiliária sem a devida revisão da PGV, base utilizada para o cálculo do imposto. Segundo técnicos da Prefeitura, os valores oficiais da PGV representam, hoje, cerca de 30% dos valores praticados pelo mercado. Em alguns bairros, os preços dos imóveis mais do que dobraram nos últimos quatro anos. Transporte – Segundo o prefeito Fernando Haddad (PT), o aumento do IPTU servirá para subsidiar o transporte público. O Orçamento apresentado pela Prefeitura aponta que a tarifa de ônibus continuará congelada em 2014, em R$ 3.

Em junho, houve uma série de protestos devido ao aumento das passagens do transporte para R$ 3,20. Semanas depois, Prefeitura e governo do Estado decidiram revogá-lo. O Orçamento estima que a subvenção ao transporte (que serve para cobrir a diferença entre a receita e as despesas) chegará ao recorde de R$ 1,65 bilhão em 2014, um aumento de 150% em relação aos R$ 660 milhões previstos para 2013. "Um dos maiores investimentos que faremos no ano que vem será no transporte", disse o prefeito, que ontem foi trabalhar de ônibus. Haddad disse que foi a pé da sua casa, no Paraíso, até o ponto da Avenida 23 de Maio, na faixa exclusiva, e embarcou no ônibus Terminal Grajaú - Largo São Francisco. O prefeito desceu no Centro e seguiu a pé até a Prefeitura. Segundo ele, a viagem durou entre 5 e 10 minutos e o ônibus estava "com poucas pessoas". Is ento s – Ainda de acordo com a Prefeitura, cerca de um milhão de imóveis ficarão isentos do imposto, o que corresponde a 39,98% do total de contribuintes. Outros 170 mil imóveis vão ter redução no valor do boleto. O benefício será dado a quem paga atualmente até R$ 200,00 de IPTU ao ano. Os cálculos levam em consideração o tipo de construção, localização e tamanho. (Agências)

Vanessa Carvalho/Estadão Conteúdo

USP Clayton de Souza/Estadão Conteúdo

A reitoria da universidade continua ocupada por estudantes em greve. Justiça marcou audiência de conciliação entre a USP e os alunos.

Reitoria pede reintegração de posse

A

Universidade de São Paulo (USP), na Cidade Universitária, pediu à Justiça reintegração de posse do prédio da reitoria. O local permanece ocupado por estudantes desde terçafeira. Segundo a USP, o pedido de reintegração foi protocolado na 12ª Vara da Fazenda de São Paulo. Os estudantes, em greve, pedem que a eleição para reitor seja direta e o fim da lista tríplice enviada ao governador do Estado, que hoje escolhe um entre os três mais votados pelos colégios eleitorais – formados, principalmente, por professores titulares.

Para sair do edifício, eles ainda pedem a anulação da última decisão do Conselho Universitário, instância máxima da universidade, que reduziu de dois para um o número de turnos do processo de escolha para reitor e estabeleceu uma consulta informativa à comunidade universitária, sem caráter decisório. Ontem à tarde, a Justiça agendou uma audiência de conciliação para a próxima terça-feira entre a reitoria e os manifestantes. O juiz Marcos Pimentel Tamassia, responsável pela decisão, afirmou que não se trata de uma reintegração de posse con-

Haddad visita escola na zona leste: tarifa deve ficar congelada em R$ 3. Epitácio Pessoa/Estadão Conteúdo

Homem é morto após perseguir bandido

U

m arrastão em um estacionamento na Pompeia, zona oeste de São Paulo, terminou com um homem morto e um suspeito ferido no fim da manhã ontem, segundo a Polícia Civil. Três carros foram levados por criminosos no assalto. De acordo com a polícia, um cliente do estabelecimento decidiu perseguir um dos veículos roubados e acabou morto por um dos integrantes do bando. O assalto ocorreu em um estacionamento na Rua Coronel Melo de Oliveira, próximo à Avenida Pompeia. No local também funciona um lava-rápido. Uma quadrilha invadiu o estabelecimento por volta das 10h, rendeu funcionários e clientes e roubou três carros: uma Hyundai Tucson, um GM Malibu e um GM Cruze. Um mensalista, que chegava de carro ao local no momento do assalto, viu que entre os veículos roubados pelos criminosos estava o de um amigo seu. Ainda de acordo com a Polícia Civil, ele decidiu, então, perseguir um dos assaltantes na tentativa de recuperar o automóvel do colega. A perseguição se estendeu por cerca de um quilômetro.

Pompeia: Um dos bandidos perdeu o controle do veículo roubado, atingindo carro que estava estacionado. Quando o criminoso passava com a GM Cruze roubada pela Rua Epaminondas Lobo, ele perdeu o controle do veículo e colidiu contra outro carro, que estava estacionado na via. Com o impacto da batida, o automóvel roubado ficou pendurado no outro veículo, com duas das rodas suspensas no ar. Depois do acidente, o criminoso saiu do carro e começou a fugir a pé. O cliente do estacionamento que o perseguia acelerou e o atropelou. O assaltante estava armado e, mesmo ferido, conseguiu se levantar e disparar contra o motorista. A vítima foi levada ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Após atirar na vítima,

o bandido fugiu a pé. Até o fim da tarde, nenhum suspeito havia sido detido pela polícia, mas dois dos veículos já haviam sido recuperados: o envolvido na colisão e a

Tucson, que contava com rastreador e teve a ignição cortada remotamente pela seguradora. O caso é investigado pelo 7º Distrito Policial da capital paulista, na Lapa. (Agências)

Preço do vandalismo: R$ 12 mil.

A

limpeza do Monumento às Bandeiras, pichado duas vezes esta semana, no Ibirapuera, vai custar, no mínimo, R$ 12 mil. A escultura do artista Victor Brecheret foi depredada no fim da noite de quarta, pelo segundo dia consecutivo, quando manifestantes jogaram tinta vermelha contra a obra. O monumento já tinha sido

alvo de pichações na noite de terça. Na escultura havia palavras contra a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 215, que transfere a competência da União na demarcação das terras indígenas para o Congresso Nacional. Essa pichação foi limpa em um dia com água pela equipe de manutenção da Subprefeitura Vila Mariana. (Agências)

vencional por se assemelhar a "um ato de manifestação". O magistrado ponderou, no entanto, que a universidade alega que o protesto "não está sendo realizado de forma pacífica e ordeira, o que de fato é bem preocupante". O Diretório Central dos Estudantes, o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) e a Associação dos Docentes da USP (Adusp) foram requeridos no pedido de reintegração feito pela universidade. Já a Adusp, que também pede eleições diretas, não se manifestou sobre a ocupação. O grupo fará uma assembleia na semana que vem. Na reito-

ria, a maioria dos alunos está com o rosto coberto. Eles se revezam dentro do prédio. Poucos policiais e guardas universitários estavam próximos do local durante todo o dia de ontem. R anking – Anteontem, foi divulgado um ranking internacional que retira a USP do "pelotão de elite" das instituições universitárias mundiais. De acordo com a lista da britânica Times Higher Education (THE), a USP não está mais entre as 200 melhores universidades do mundo. A Unicamp também despencou no ranking mundial. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

idades

Camelôs ilegais voltam à Liberdade Diretor da Associação Cultural Assistencial da Liberdade denuncia o aumento do comércio ilegal no bairro e pede providências à Subprefeitura da Sé Leandro Moraes

Mariana Missiaggia

comerciantes formais que também estão instalados ali." Alarico faz parte do grupo Pró Centro: Comércio, uem caminha formado por comerciantes e pelas ruas do outras entidades da região bairro da central de São Paulo. No início Liberdade, no de setembro, representantes Centro, observa uma área do Pró Centro foram tomada pelos vendedores recebidos pelo prefeito ambulantes ilegais. Ainda Fernando Haddad (PT), que que em proporções menores, ouviu as reivindicações do a cena se repete em pontos grupo. Entre elas, a da Rua 25 de Março, do Bom instalação da Operação Retiro e outras regiões Delegada na Liberdade para comerciais de São Paulo. inibir a chegada de novos A redução da Operação ambulantes e também Delegada, criada pelo exgarantir a segurança de prefeito Gilberto Kassab quem circula pelo bairro. (PSD), é apontada pelos "O comércio legal é o que comerciantes como a razão paga para o imposto em retorno dos todos os três ambulantes níveis, o à região municipal, o central. Qualquer pessoa estadual e o Após o que visita a região federal. É o fechamento percebe as calçadas comércio da Feira da tomadas pelo legal que dá Madrugada, comércio informal. emprego no Brás, em para o nosso maio, José Temos recebido povo e é ele Alarico reclamações. quem Rebouças, JOSÉ ALARICO REBOUÇAS distribui o diretor da que a Associação indústria produz e faz crescer Cultural Assistencial da a nossa economia firmando o Liberdade (Acal), observou que o número de comerciantes presente e garantindo o ilegais na Liberdade aumentou futuro de nosso país." Outra reivindicação de significativamente sem Alarico é obter um número nenhum tipo de intervenção telefônico para providências fiscal. imediatas ao comércio ilegal "É nítido. Qualquer pessoa e estabelecer um policial que visita a região, incluindo responsável pela região da a Praça da Liberdade, a Rua Liberdade. Galvão Bueno e adjacências Subprefeitura da Sé – "Cada percebe as calçadas tomadas área de Operação Delegada pelo comércio informal. possui um capitão e esse Temos recebido muitas deveria ser o nosso contato reclamações. Além de ser direto em situações como ilegal, é um desrespeito com essa, assim como já acontece o esforço e com a Univinco, da 25 de comprometimento dos

Q

n/LUZ

Andrei Bonami

Março, e a Alobrás, do Brás". A equipe de fiscalização da Subprefeitura Sé afirma

Liberdade: redução da Operação Delegada seria a razão para o retorno dos ambulantes à região central de São Paulo.

desconhecer o aumento do comércio irregular na Liberdade e não prevê

nenhuma instalação da Operação Delegada para o bairro. A subprefeitura também declarou, em nota, que todos os dias as equipes de supervisão têm realizado os trabalhos de fiscalização, com apreensões diárias de roupas, CDs, DVDs e frutas em "pontos viciados", localizados na Rua Brigadeiro

Paulo Pampolin/Hype

Russell Cheyne

/Reuters-30/09

ATENÇÃO: OS CULÉS DE NEYMAR... A cidade de São Paulo possui um contingente de 525 homens que, ao exibirem seus uniformes, parecem ser guardas suíços do Papa, conforme sugerem as grossas listras azuis e grenás ou vermelhas e amarelas. Eles formam a Penya del Barça, que vem a ser a ser uma extensão da torcida oficial do Futbol Clube Barcelona no exterior. Não é um ajuntamento qualquer. Entre variadas obrigações que devem ao clube, precisam fazer eleições dos diretores a cada dois anos; cadastrar os militantes e enviar suas fichas para a Espanha; receber diretores em viagem a São Paulo como se fossem uma espécie de consulado. Em contrapartida desfrutam de privilégios próprios da metrópole: desconto de 20% no preço de ingressos nos jogos do Barça; descontos substanciais em compras nas lojas do clube e, em partidas de finais, cessão gratuita de quatro ingressos para serem sorteados entre os militantes. Ao chamar a

Galvão, em cima do viaduto, na Rua Vergueiro, Avenida Liberdade e na Rua Taguá. Lançada em 2009, a Operação Delegada vem perdendo espaço na gestão atual. Pouco a pouco, o contingente de PMs a serviço da operação vem diminuindo. A ação chegou a reunir 3.449 policiais, mas hoje conta com 1.669 agentes. O número de apreensões corrobora o declínio do projeto. No primeiro semestre de 2012, a Guarda Civil Metropolitana fez dois milhões de apreensões de mercadorias ilegais. No mesmo período deste ano, foram 440 mil.

si a responsabilidade pela torcida, o Barça também dá show de bola fora do gramado. Classificar os torcedores como militantes não é despropositado, pois, para a maioria deles, torcer pelo Barça representa um comprometimento político: a busca de independência da Catalunha em relação a Espanha. Essa questão tem sombras longas. Começou em 1469 quando o casamento do rei Fernando II com Isabel, unificou os reinos de Aragão e Castela, originando a Espanha. O processo envolveu a Catalunha, no nordeste do país, então habitada por um povo independente, com cultura e língua próprias. O Catalão é um dos idiomas românicos originários do Latim que precederam as línguas latinas modernas como o Espanhol e o Português. Ao longo desses séculos, os catalãos não pensam em outra coisa senão voltar a ser o que eram. A propósito, a Catalunha, que hoje é uma província autônoma tendo Artur Mas como presidente, promoverá em 2014 um referendo entre os 7,5 milhões de habitantes, carregado de expectativas, cujo resultado reforçará o pleito de liberdade.

/13

...ESTÃO NA CIDADE

O

Futbol Club Barcelona é um estratégico instrumento de propaganda dessa pretensão. Não por acaso o seu lema autoexplicativo é escrito em Catalão: Més que un club. E a bandeira da Catalunha – fundo amarelo com listras horizontais vermelhas – vem reproduzida na braçadeira do capitão. Os membros da Penya del Barça costumam usar tanto as cores do Barcelona como as da Catalunha quando se reúnem em restaurantes da cidade para assistir coletivamente aos jogos do time. Na terça-feira passada, por exemplo, estavam no pub irlandês O'Malleys's, nos Jardins, para festejar a vitória de 1 X 0 contra o Celtic, em Glasgow, pela Liga dos Campeões da Europa (acima, à esq.). Eram apenas três culés, como se autodenominam os torcedores, mas Fernando Roy, presidente da Penya e da Câmara Brasileira-Catalã de Negócios, minimiza as abstenções. "Em jogos contra o Real Madrid somos mais de quatrocentos", diz ele, como faria um general referindo-se às forças de reserva. Roy informa com orgulho que o Barça está se expandindo pelo Brasil. Já existem

penyas no Rio, Fortaleza e Manaus. Salvador, Curitiba e Recife estão organizando as suas. Talvez seja oportuno justificar a inesperada menção das capitais cearense e amazonense, que não têm colônias espanholas expressivas. Isto se deve à presença da Mallory em Fortaleza, indústria catalã de equipamentos de linha branca. Ángel Riudalbás, seu presidente, ligado à diretoria do Barça, estimulou a formação delas. Essas penyas misturam catalães e brasileiros. Na de São Paulo, os brazucas chegam a 70%. Roy supõe que a contratação de Neymar vá aumentar o interesse. Por falar nisso, os culés daqui sabiam com meses de antecedência, quando o Real Madrid ainda disputava seu passe, que o craque acabaria no Barça, pois a penya de São Paulo havia lhe indicado uma professora de catalão para ele ensaiar suas primeiras frases. Não é uma língua fácil. Comprovem com versos iniciais do hino azul-grená. Tot el camp, és um clam (Todo em campo, es um clamor) Son la gente blaugrana (somos na gente azulgrana)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

d

cultura

11

Estreia Metallica: Through the Never. Dirigido por Nimród Antal (de Predadores) e estrelado pelos músicos da banda e pelo ator Dane DeHaan, o longa foi filmado em 3D e IMAX. O roteiro mistura ficção e realidade, alternando trechos de três noites da banda em Vancouver, em 2012, com a história de Trip, um roadie do Metallica, interpretado por DeHaan. O personagem é incumbido de resolver um assunto urgente durante show da banda. Mas o que parece uma tarefa simples se transforma em aventura surreal. Entre músicas e efeitos de pirotecnia no palco, Trip se vê no meio de uma guerra entre policiais e civis. Com 92 minutos de duração.

Imovision/Divulgação

IDENTIDADE E PROTEÇÃO José Guilherme R. Ferreira

Mais que Mel

O

Lúcia Helena de Camargo

A

s abelhas estão desaparecendo do planeta e isso está afetando a produção de frutas, legumes, cereais e outros alimentos. Com esse mote, o documentário Mais que Mel (More Than Honey, 2012 , 95 minutos) , chega hoje aos cinemas brasileiros. Dirigido pelo suíço Markus Imhoof, é uma co-produção entre Suíça, Alemanha e Áustria. O diretor entrevista produtores de mel americanos, alemães, brasileiros e chineses em busca das causas do sumiço das abelhas, cuja presença no mundo

caiu pela metade nos últimos 15 anos, sendo que as selvagens praticamente desapareceram. Imhoof passou cinco anos pesquisando o assunto e conversando com pessoas de diversos pontos da cadeia produtiva do mel. Sem fazer juízo de valores, ele vai contrapondo depoimentos e imagens impactantes. Enquanto o americano, dono de uma fábrica mecanizada, fala sobre a importância de fazer o negócio da família se manter em contínuo crescimento, um pequeno apicultor alemão defende que a

vida precisa ser levada de outra maneira: mantendo à mão apenas o necessário para a sobrevivência. E chora ao enterrar uma colméia de abelhas que morre em seu quintal. A importância da polinização feita pelas abelhas fica patente no exemplo chinês. A completa extinção das abelhas ali fez com que o papel fosse assumido por humanos. Assim, milhares de empregados – que ganham poucos centavos por hora – polinizam flores, uma por uma, munidos apenas de cotonetes e muita paciência.

Ná Ozzetti, para Embalar no Sesc Vila Mariana.

Rubens Chaves/Folhapress

P

rimeiro foi uma certa influência de Luiz Tatit sobre o paraense Felipe Cordeiro. Depois, a união de Dante Ozzetti com a amapaense Patrícia Bastos. Agora, é Ná Ozzetti quem estabelece nova relação da chamada vanguarda paulista com a música do Norte do Brasil. Sua parceria inédita com João Gomes (Os Enfeites de Cunha) é uma das muitas boas surpresas no décimo álbum solo da cantora, Embalar, que será lançado amanhã e domingo no Sesc Vila Mariana. Mais novidades que engrandecem o CD são os duetos com outras grandes vozes da música de São Paulo: Mônica Salmaso, Juçara Marçal e Marcelo Pretto. Além de juntar os habituais contemporâneos (Dante, Tatit, Alice Ruiz), Ná também assina parceria inédita com Tulipa Ruiz (Pra Começo de Conversa) e grava três canções de pessoas/artistas que admira: Déa Trancoso (Minha Voz), Manu Lafer (A Lente do Homem) e Kiko Dinucci (que participa de Lizete, parceria dele com Jonathan Silva). Além do mais, a banda – formada por Dante Ozzetti, Mario Manga, Sérgio Reze e Zé Alexandre Carvalho –, com quem ela divide a produção, é a mesma de seus álbuns anteriores, mas o conceito é outro. Ao mesmo tempo em que o entendimento mútuo dá um certo conforto a esses músicos, sempre surpreendentes, eles vivem procurando novos caminhos. Apesar de a sonoridade ser um tanto familiar, há detalhes diferentes neste trabalho, que puxa para um perfil mais de rock. É notável a evolução sonora. "Esse disco é uma sequência que começou em Balangandãs, que tem uma sonoridade mais leve, mais brejeira. Em No Meu Quintal, a gente começou a pesar um pouco mais, porque as músicas pediam isso. Nesse, ficamos com muita vontade de mudar um pouco as

cores dos timbres, experimentar umas somas para dar mais densidade sonora", diz Ná. "Antes das composições, a gente partiu desse desejo de pesar um pouco mais e deixar a coisa mais rítmica. Comecei a trabalhar nas composições já pensando nisso. Não só eu como o Dante – temos quatro músicas cada um no disco. As outras três sempre tive vontade de cantar um dia." Para Ná, o que norteou o disco foi a vontade de experimentar outras possibilidades, com os mesmos músicos, usando os mesmos instrumentos, sem partir para outros recursos. "Sérgio foi pesquisar que bombos ele ia usar, mudou algumas coisas da bateria pra poder gravar. O Manga também", conta. "A única coisa que é um pouco diferente e de que senti falta em No Meu Quintal foi a gente ter um pouco mais de coberturas. Neste disco, tem algumas coisas de violino e violoncelo que acrescentam um pouco mais, tem o Ivan Vilela tocando viola em duas músicas. No outro, a gente estava muito fiel à banda. Fiquei com vontade de abrir um pouco mais." Há três canções que falam de música: Embalar, brilhante

declaração de intenções que resume o conceito do álbum, com música de Dante e letra de Tatit, Musa da Música (outra parceria dos dois que Ná canta com Juçara) e Minha Voz (Déa Trancoso), que ela divide com Mônica. Em suma, tudo se resume a uma grande celebração musical. "Fazer música é o sentido da minha vida, e fazer música junto. Estou falando de uma coisa pessoal. Como vai soar para as pessoas é muito maior", diz a cantora. "Do meu lado, o conceito do disco é uma celebração, porque eu não sou uma solitária, comecei minha carreira com um grupo (Rumo) e, mesmo em carreira solo, para mim sempre foi importante agregar as pessoas e trazer o que elas têm para dentro do meu trabalho." Ela apenas fica "meio na direção", mas gosta de ver as performances, como os arranjos acabam sendo elaborados pelos músicos. "Acho fantástico esses talentos que se reúnem e, de repente, uma coisa que era só uma ideia vira uma obra comum." (Estadão Conteúdo)

NÁ OZZETTI Sesc Vila Mariana - Teatro (Rua Pelotas, 141, tel. 5080-3000). Sáb., 21 h; dom., 18 h. R$ 6,40 a R$ 32.

que pode existir em comum entre uma panela de barro – aquela para a moqueca capixaba! – , moldada por oleiros do bairro das Goiabeiras, em Vitória (ES), e um vinho fermentado no Vale dos Vinhedos, entre Bento Gonçalves e Caxias do Sul (RS)? Ou ainda: o que é capaz de valorizar produtos tão diferentes entre si como o queijo enformado no município de Serro, no coração de Minas Gerais, os camarões da paradisíaca Costa Negra cearense e o vinho que sai dos Vales da Uva Goethe, em Santa Catarina? Pois todos esses produtos são pioneiros na obtenção de uma especial certificação de origem, reconhecidos no catálogo de “indicações geográficas brasileiras”. Essa prática de identificação de produtos da terra, agrícolas ou mesmo culturais, já é histórica e determinante na Europa e mesmo em algumas regiões dos Estados Unidos. Na França pioneira, as appelations d'origine controlée (AOCs) foram fundamentais para o desenvolvimento e afirmação da própria indústria vinícola do país. Num outro extremo, por exemplo, vemos a moderna Grécia vencendo homérica batalha pelo seu – e só seu – queijo Feta. Como a luta que levou os arrozeiros do Litoral Norte Gaúcho a conseguir sua denominação de origem. No Brasil, a certificação ainda é uma área do direito de propriedade intelectual que começou a ganhar impulso somente nos últimos anos. A chancela vem do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), órgão que aprova e registra tanto as "indicações de procedência" (IPs) como as certificações ainda mais detalhadas, as chamadas "denominações de origem" (DOs). O INPI leva em conta as pesquisas de tipicidade dos produtos, defendidas por engajados produtores e técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). No ano passado, os vinhos e espumantes do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha, conquistaram sua DO, a primeira para vinhos no Brasil. "A DO revela a qualidade diferenciada, controle, rastreabilidade, garantia da origem e tradição", diz Beatriz Junqueira, coordenadora de Incentivo à Indicação Geográfica de Produtos Agropecuários do Ministério da Agricultura (Mapa). Vale dos Vinhedos já tinha a DO na União Européia desde 2010 e foi o primeiro do Brasil a ter uma IP, em 2002. No campo da vitivinicultura, já tem suas indicações de procedência os vinhos finos e espumantes de Pinto Bandeira, nos municípios de Bento Gonçalves (91%) e Farroupilha (9%). Já a IP Vales da Uva Goethe, na região de Urussanga (SC), recebeu a IP em novembro de 2011. Todos à caminho da sua DO.

A denominação de origem é um passo adiante na linha da certificação, um "carimbo" que indica características ainda mais específicas do meio geográfico (solo, clima, relevo) e também da história e do saber-fazer daqueles que plantam e produzem vinhos por ali, muitos, descendentes de imigrantes italianos que chegaram à Serra Gaúcha em 1875. Os vinhos DO do Vale dos Vinhedos precisam obedecer a regras específicas. A começar da exigência de que 100% das uvas sejam cultivados dentro dos limites do Vale dos Vinhedos. A uva Merlot, "variedade tinta que ao longo dos anos mostrou melhores resultados nos vinhos" , foi a eleita como representante da identidade da DO, mas também são permitidas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Tannat e Pinot Noir. Para os brancos, são usadas tão somente a Chardonnay e a complementar Riesling Itálico (os espumantes Vale dos Vinhedos podem levar a tinta Pinot Noir). Além dos varietais, há os vinhos de corte (a ss e mb la g e), com as proporções rigorosamente definidas. Segundo dados da Aprovale, a associação de produtores do Vale dos Vinhedos, detentora da DO, as vinícolas integrantes não podem produzir mais do que 10 toneladas de uva por hectare para vinhos e 12 toneladas por hectare para os espumantes. Concentração que garante qualidade dos frutos e expressividade, como na poesia.

José Guilherme R. Ferreira é membro da Academia Brasileira de Gastronomia (ABG) e autor do livro Vinhos no Mar Azul – Viagens Enogastronômicas (Editora Terceiro Nome)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

www.dcomercio.com.br

Mulheres de açúcar Brilho e transparência são os elementos principais da série criada pelo artista Joseph Marr. O material: açúcar colorido e preservado em poliuretano.

Mais de um século em um minuto e meio

http://josephmarr.de/

Mais de um século se passou desde o início das obras da catedral da Sagrada Família, em Barcelona. Desenhada por Antoni Gaudí, a igreja ainda deve levar mais 13 anos para ser concluída. Nesta semana, os arquitetos responsáveis pelas obras publicaram um vídeo que mostra todo o processo de construção e como ficará a igreja quando pronta. http://youtu.be/RcDmloG3tXU

A ÇÕES P RATICIDADE

F UTEBOL

Twitter quer captar US$ 1 bi

S Todos os gadgets num só lugar Este porta-gadgets criado por Takashi Kirimoto tem espaço para até dois tablets e dois celulares. Enquanto você os deixa ali, as baterias são carregadas. Custa o equivalente a R$ 900.

em nunca ter dado lucro, o Twitter pediu ontem o registro na S e c u r i t i e s a n d E xchange Commission para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de até US$ 1 bilhão. Em seu pedido de registro, a empresa informou que sua receita foi de US$ 316,9 milhões em 2012, e que teve um prejuízo de US$ 79,4 milhões no ano,

mas que acumula perdas de US$ 419 milhões desde sua criação, em 2006. A companhia informou ainda que tem mais de 100 milhões de usuários ativos todos os dias e 218 milhões de usuários ativos mensais (média do segundo trimestre deste ano). Dos usuários mensais, 77,5% estão fora dos EUA, mas a companhia não deu detalhes sobre os países com mais per-

fis ativos. A empresa disse apenas que espera que sua base de usuários continue a crescer no curto prazo. O Brasil é citado duas vezes ao longo do documento de 164 páginas em que o Twitter apresenta seu pedido de registro de IPO. A empresa diz que pretende aumentar suas equipes de venda e marketing no País, que é um dos seus alvos prioritários.

Lesão tira Maicon de amistosos A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou ontem que o lateral-direito Maicon, do Roma, foi cortado da seleção para as partidas deste mês contra a Coreia do Sul, no dia 12, e a Zâmbia, no dia 15, por causa de uma lesão na coxa. Daniel Alves, do Barcelona, foi convocado.

Mike Segar/Reuters

www.takashikirimoto.com

B IODIVERSIDADE

Coalas, ameaçados de extinção. Estudo feito pelo cientista Mathew Crowther, da Universidade de Sydney, e divulgado ontem, mostrou que o coala, marsupial que é um dos símbolos da Austrália, pode ser extinto por causa do aquecimento global. O cientista acompanhou por três anos, com a ajuda de satélites, 40 coalas da região de Nova

Gales do Sul. Ele descobriu que o desmatamento está acabando com as árvores grandes e maduras com folhagens densas, como eucaliptos, que servem de abrigo e alimento à espécie, principalmente no calor. Para ele, só a preservação e o plantio de árvores reverterá a ameaça de extinção da espécie.

M ARKETING

http://goo.gl/ yfbwHR

L

Campanha de duas seguradoras italianas colocou um submarino rasgando uma rua de Milão.

NO RIO HUDSON - Judah Schiller, fundador do projeto BayCycle, pedala sua bicicleta flutuante em Nova York. Nesse sistema, uma reinvenção do conhecido pedalinho, as pedaladas não servem apenas para movimentar o veículo na água, mas também geram energia que pode ser armazenada.

R ELIGIÃO

Papa Francisco estreia no Instagram Depois de fazer sucesso no Twitter, onde atingiu a marca de 3 milhões de seguidores, duplicando os números alcançados por seu antecessor, o papa Francisco fez ontem uma estreia silenciosa no Instagram. Ainda com poucos seguidores, o papa usará a conta oficial do Vaticano, @NewsVa, porque já existe uma conta @PopeFrancis, que não é oficial. L OTERIAS Concurso 3307 da QUINA 07

26

31

59

76

Um lago fatal Com suas fotografias, Nick Brandt fez esta história, pouco conhecida, rodar o mundo. As imagens, fúnebres e, ao mesmo tempo, belas, mostram animais que caíram no lago Natron, no norte da Tanzânia. E morreram. A água do lago, com pH entre 9 e 10,5 e temperaturas de até 60 °C, petrifica os animais. A única espécie que sobrevive ali é uma tilapia (Alcolapia alcalica). Segundo o próprio Brandt, ninguém sabe exatamente como eles morrem, mas aparentemente o lago reflete muita luz, confundindo os animais, que caem no lago e, depois que saem, viram pedra. http://goo.gl/n0CDMF

C OMÉRCIO

Lei protege livrarias francesas Parlamentares franceses aprovaram ontem uma lei para proteger as livrarias. A lei afeta diretamente a Amazon ao proibir que livrarias online ofereçam entrega gratuita a clientes mais um desconto máximo de 5% no preço dos livros. A lei faz parte da regulação mais ampla sobre preços de livros e que limita descontos, aprovada em 1981. Na última década, lojas online têm desafiado livrarias físicas, o que levou os editores franceses a fazerem lobby para uma mudança na lei.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

e

13 BAIXA NA TELECOM ITALIA A Telecom Italia informou ontem a renúncia de Franco Bernabè ao cargo de presidente do Conselho de Administração da companhia.

conomia

Novo amigo do empreendedor: o Google.

Foi ampliado o programa "Conecte seu Negócio", parceria entre o Google e o Sebrae que já ajudou mais de 60 mil empresários.

Sebrae tira o dia para orientar

Karina Lignelli

I

nternet: não dá para ficar de fora. Longe de ser batida, a frase resume a nova etapa do programa "Conecte seu Negócio", parceria entre o Google e o Sebrae firmada em 2011 e que já ajudou mais de 60 mil empreendedores a criar seu primeiro website. A partir de agora, os micro e pequenos empreendedores, além desse auxílio também aprenderão com o buscador a utilizar algumas soluções avançadas, por meio de uma série de vídeos e tutoriais gratuitos destinados a potencializar seus negócios e dar mais visibilidade às marcas. Composta por seis módulos, a série, disponível no site da TV Sebrae (tv.sebrae.com.br, sem www) e no canal da TV Sebrae no You Tube (www.youtube.com/user/tvsebrae), ensinará passo a passo como usar algumas ferramentas. Alguns exemplos: como incluir a empresa no serviço Google Maps, a criação da primeira presença online da empresa sem a necessidade de um site, por meio do Google+, a medição e avaliação de acessos do site com o Google Analytics, o engajamento do consumidor com vídeos no You Tube e como gerar uma segunda fonte de receita utilizando o Google AdSense. De acordo com Alessandro Andrade, diretor de pequenas e médias empresas do Google, fomentar o empreendedorismo é uma aposta global da companhia em 110 países. Essa aposta não se resume a estimular a criação de site, mas se estende a mostrar como fazer negócios no mundo online. Ele menciona dados do Sebrae que mostram que hoje há 6 milhões de PMEs em atividade, cujos resultados são equivalentes a 20% do Produto Interno Bruto (PIB) e que geram 60% do total de empregos em todo o País. "Fizemos uma pesquisa que mostra que, a cada 10 consumidores, sete pesquisam onli-

A

A cada dez consumidores, sete pesquisam online antes de adquirir produtos e serviços. ALESSANDRO ANDRADE

Andrade: além de estimular a criação de site, o Google quer mostrar como fazer negócios no mundo online.

Superamos a euforia de descobrir a internet; agora precisamos saber o que fazer com ela. RODRIGO FREITAS ne antes de adquirir produtos e serviços. Se os dados mostram que as MPEs são empresas sólidas e as que mais empregam, entre as 70% que acessam à internet, 73% não têm seu próprio site", afirma, reforçando porque hoje é determinante a presença online de uma empresa. "Sem site, ela está fora do mercado", avisa. Bons negócios – Diversos empreendedores foram convidados a participar, na desco-

Fotos: Divulgação/Google

Freitas: Sebrae dá apoio para orientar o empresário a investir bem.

lada sede do Google Brasil, na capital paulistana, do lançamento da série de tutoriais do programa "Conecte seu negócio". Ali, aprenderam um pouco mais sobre as ferramentas e conheceram cases de empresários que já foram beneficiados com o uso delas e têm seus depoimentos gravados no site TV Sebrae. Entre eles está Dora Carvalho, que deixou o curso de Direito há nove anos para confeccionar doces e bolos decorados com pasta americana. Após abrir sua pequena empresa, a Dora Carvalho Cake Designer, conseguiu alavancar seu negócio somente há dois anos, apenas com a criação do site, auxiliada pelo programa. "Meu lucro era de 20%

e subiu para 70%. Quase não dou conta dos pedidos", comemora a doceira. Já as irmãs capixabas Marcela, Fernanda e Roberta Calazans, donas do site Ganhei do Ex, de compra e venda de artigos de moda e design, evoluído de um blog, utilizaram o Google Analytics para reverter o alto índice de rejeição que tinham no início. "O site ficou mais simples, dinâmico", conta Marcela. "É possível fechar a venda ou compra em uma só tela e os produtos passaram a ficar expostos na home. Em quatro meses, aumentamos em 50% o índice de cadastro de usuá-

rios e de produtos vendidos". Rodrigo Freitas, gestor do projeto de educação a distância do Sebrae Nacional, destaca que, enquanto o Google permite que pequenos negócios ganhem uma vitrine, o Sebrae lhes dá o apoio necessário para que utilizem bem seus investimentos para que estejam preparado para o próximo passo, que é como eles querem que o mundo os veja. "'Conecte' é a palavra de ordem hoje. Superamos a euforia de descobrir a internet, mas agora precisamos saber o que fazer com ela, alinhar conhecimentos e convertê-los em sucesso", finaliza Freitas.

Mais empreendedorismo no caderno especial da presente edição

Recuam os pedidos de falência Paula Cunha

E

m setembro, pelo segundo mês consecutivo, diminuíram os pedidos de falência no Brasil. Recuaram 2,1% ante agosto e 4,8% no acumulado de janeiro a setembro, frente ao mesmo período de 2012. Na comparação com setembro do ano passado aumentaram 12,8%. Os dados foram divulgados ontem pela Boa Vista Serviços, administradora do Serviço Central de

Proteção ao Crédito (SCPC). O levantamento mostra que as falências decretadas também caíram em setembro: 13,3%, em comparação com agosto, porém com aumento expressivo de 30% no acumulado do ano frente aos nove primeiros meses de 2012. No caso das recuperações judiciais também houve redução em setembro ante agosto, de 2,9%, e redução de 10,7% frente a setembro de 2012. As recuperações judiciais deferidas de setembro baixaram 23,2% tam-

bém em relação a agosto. Entretanto, na comparação com igual mês de 2012 houve alta de 17,8%. No acumulado do ano, a elevação foi expressiva de 37,%. Para Flávio Calife, economista da Boa Vista Serviços, a retração em setembro foi positiva, bem como o resultado do acumulado do ano. Os números do ano passado indicam um volume mais expressivo de pedidos e de decretação de falências, o que torna as quedas agora mais significativas. Quanto ao

atual contexto econômico, de cautela por parte dos consumidores, pode estar apontando um resultado próximo à estabilidade. De acordo com o estudo, o movimento de redução nos pedidos e deferimentos de falência indica comportamento oposto ao observado em 2012. Já a decretação de falências acelerou frente ao mesmo período do ano passado. Quanto aos pedidos e deferimentos de recuperação judicial, o resultado de 2013 é positivo, mas não

apresenta o mesmo ritmo do período imediatamente anterior. Os números divulgados apontam melhora na solvência das empresas neste ano ante o ano passado. O indicador de falências é obtido através da análise da apuração dos dados mensais obtidos em fóruns, varas de falências, Diários Oficiais e Justiça estadual. O resultado das recuperações judiciais (requeridas e deferidas) tem base na apuração mensal obtida nas mesmas fontes anteriores.

manhã, quando é comemorado o Dia do Empreendedor, o Sebrae-SP realizará mutirão de atendimento em toda a capital e no interior. A ação inédita manterá abertas todas as 44 unidades da capital, interior e região metropolitana. A programação inclui atendimento pelo 0800, e em 15 vans do Sebrae Móvel que circularão pela capital e Grande São Paulo. Além de palestras especiais destacando temas de gestão, tendências e oportunidades de mercado, mais de 300 consultores tirarão dúvidas sobre assuntos com os quais as empresas têm dificuldades no dia a dia, como finanças, marketing, gestão de pessoas, questões jurídicas e de administração geral. O atendimento pelo 0800 570 0800 também funcionará excepcionalmente no sábado, de 9,00 às 17,00 horas. Data especial – Em 5 de outubro de 1999, no governo Fernando Henrique Cardoso, nasceu, com a lei 9.841, o primeiro Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O documento revogava o decreto anterior a respeito do tema (9.317/1996), que dispunha sobre o regime tributário delas e criava também o Simples Nacional. Pelo texto, o novo registro vinha assegurar às pequenas empresas um tratamento jurídico diferenciado, simplificado e favorecido, previsto na Constituição Federal. O estatuto de 1999, que deu oportunidade à criação do Dia do Empreendedor, valeu a assinatura da LC 123/2006. Sancionada pelo governo Lula, a lei surgiu para tratar critérios que definissem as MPEs, como suas faixas de rendimento anual e formas pelas quais pagariam os tributos. O texto seria novamente alterado em 10 de novembro de 2011 pela lei 139, que vigora até hoje.

S ERVIÇO Mutirão do Dia do Empreendedor Sebrae-SP – Sábado, 05/10, das 9h às 17h. Informações sobre programação e endereços das unidades no 0800 570 0800.


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

e

15 Não pagar nossas contas não reduz nossa dívida, só nos tira a confiança. Barack Obama, presidente dos EUA

conomia

CONTAGEM REGRESSIVA NOS EUA Com os serviços paralisados, governo corre contra o tempo para ter ampliado o teto da dívida pública. O Congresso tem 13 dias para decidir sobre o assunto.

E

m meio à paralisação da máquina pública federal, devido à queda de braço entre democratas e republicanos no Congresso, os Estados Unidos iniciaram uma contagem regressiva diante do risco de chegar o país no dia 17 deste mês sem condições de honrar suas dívidas. O calote da dívida pública norte-americana é algo inimaginável, as probabilidades são pequenas, mas a paralisação dos serviços públicos também era impensável até o início desta semana. Ontem, até as operações do telescópio Espacial Hubble, de propriedade do governo dos EUA, estavam ameaçadas pelo impasse entre aliados do presidente Barack Obama e a oposição. A recente briga política não permitiu a aprovação do novo orçamento que autoriza gastos com pessoal. Crise de 2008 – No momento, surge o temor de que o Congresso fracasse em elevar o teto da dívida do país, hoje de US$ 16,7 trilhões, e o Tesouro fique sem dinheiro. O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos afirmou ontem que um debate prolongado sobre a elevação do teto da dívida vai sacudir a economia do país e pode provocar uma crise pior do que a de 2008. Uma autoridade sênior do Tesouro, em entrevista com repórteres ontem, recusou-se a dizer o que o governo do pre-

sidente Barack Obama fará se o limite do endividamento do país não for elevado em breve – algo que os mercados financeiros começam a considerar como uma verdadeira possibilidade. Consumidores – Já um relatório divulgado pelo Tesouro diz que os mercados sofrerão se o teto da dívida não for elevado, o que prejudicará a confiança das empresas e dos consumidores, elevando as taxas hipotecárias, derrubando o dólar e levando ao derretimento do mercado de ações. "Poderemos ter uma crise financeira e uma recessão que ecoariam os acontecimentos de 2008 ou pior do que isso", diz o relatório. "No caso de o impasse levar a um default, isso pode ter um efeito catastrófico não só nos mercados financeiros, mas na criação de empregos, nos gastos dos consumidores e no crescimento econômico." O Tesouro já afirmou que no dia 17 de outubro o governo terá somente US$ 30 bilhões em caixa para pagar suas contas – quantia que pode acabar em uma ou duas semanas. O Tesouro tem uma equipe trabalhando para gerenciar o caixa, enquanto aguarda uma ação em Washington. Os republicanos já afirmaram que só concordarão em elevar o teto da dívida dos EUA em troca de um pacote de cortes de gastos e outras mudan-

ças orçamentárias Casa Branca – A Casa Branca informou que não acredita que a Constituição dos Estados Unidos dê ao presidente uma válvula de escape para evitar um calote da dívida nor-

te-americana se o Congresso não elevar o limite da dívida. "Esse governo não acredita que a 14ª Emenda dê ao presidente poder para ignorar o teto da dívida", disse o porta-voz da Casa Branca Jay Carney em

um briefing. "Mais do que isso, mesmo que o presidente pudesse ignorar o teto da dívida, o fato de que há uma significativa controvérsia sobre a autoridade do presidente para agir unilateralmente significa que

não seria uma alternativa de credibilidade à elevação do teto da dívida pelo Congresso", acrescentou. Federal Reserve – O presidente do Federal Reserve de Dallas, Richard Fisher, afirmou que se os Estados Unidos entrarem em default "o impensável vai se tornar real e a plena confiança e o crédito nos EUA serão uma miragem ao invés de um fato." Para ele esse tipo de evento teria um impacto muito forte na economia norte-americana como na Grande Depressão e na recente crise financeira. Ele disse: "O mundo – ou, pelo menos, nosso pensamento sobre o mundo – não será mais o mesmo", afirmou. O líder da Câmara dos Representantes, o republicano John Boehner, disse aos colegas de partido que está determinado a evitar um calote do governo norte-americano em duas semanas. Segundo uma fonte, Boehner está disposto a aprovar uma medida via uma combinação de votos de republicanos e democratas. A fonte garantiu que o líder republicano estaria disposto, se necessário, a violar a regra de Hastert para elevar o teto da dívida. A regra política informal evita que medidas que não tenham a maioria dos votos republicanos sejam discutidas na Câmara, em Washington. (Reuters)

Jonathan Ernst/Reuters

Jason Reed/Reuters

O Capitólio, em Washington: dois problemas em pauta para resolver, o orçamento e o teto da dívida.

Presidente Barack Obama: alerta sobre as consequências danosas da falta de uma decisão no Congresso.

"Calote será catastrófico"

Bolsas: nervosismo dos investidores. O

A

s Bolsas de valores de Nova York fecharam em queda ontem, com a falta de indícios de que a paralisação parcial do governo dos Estados Unidos pode ser revertida em breve e com um dado fraco do setor de serviços norteamericano. O índice Dow Jones perdeu 136,66 pontos (0,90%), fechando a 14 996,48 pontos, registrando sua nona perda em 11 sessões. O S&P 500 teve queda de 15,21 pontos (0,90%), encerrando a 1.678,66 pontos. O Nasdaq recuou

40,68 pontos (1,07%). O movimento destaca o nervosismo dos investidores com o terceiro dia de paralisação e a aproximação do prazo para elevar o teto da dívida. Ian Winer, diretor da Wedbush Securities, disse que as ordens de venda predominaram em meio às preocupações com Washington. "Vimos vendas de todos os tipos de instituições. Não parece haver muita demanda porque as pessoas estão preocupadas com a situação em Washington."

A ansiedade cresce antes do debate sobre a elevação do teto da dívida dos EUA. Já a queda maior que a esperada no índice de atividade do setor de serviços dos EUA, medido pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês), contribuiu para ampliar as perdas nos mercados acionários. O indicador, que havia subido a 58,6 em agosto, caiu a 54,4 no mês passado, abaixo da previsão de analistas, reforçando a expectativa de que o Federal Reserve (o banco

central dos EUA) continuará sem alterar sua política de estímulos neste mês. Antes disso, havia saído o número de pedidos de auxíliodesemprego feitos por trabalhadores, que na semana passada subiu ligeiramente para 308 mil. Por causa da paralisação dos funcionários, dois indicadores dos EUA já deixaram de ser divulgados nesta semana. E o terceiro e mais aguardado deles, o relatório de emprego referente a setembro, não sairá mais hoje como estava previsto. (EC)

Agência reduz nota do Brasil

A

agência de classificação de risco Moody's reduziu a perspectiva do rating soberano brasileiro de "positiva" – à qual o País chegara em 2011 – para "estável", mas reafirmou o crédito a "Baa2", já grau de investimento. Tanto a Moody's quanto a Standard & Poor's e a Fitch Ratings classificam o Brasil no segundo menor grau de investimento, mas a Moody's era a única que mantinha a perspectiva "positiva". Em junho, a

S&P reduziu a perspectiva para "negativa", ante "estável". A razão citada pela Moody's para a redução foi a deterioração da relação dívida pública/PIB, o nível dos investimentos e o fraco crescimento. A relação entre a dívida bruta brasileira e o PIB é de cerca de 60%, em comparação com índices médios de cerca de 45% para os países com classificação Baa2. "Apesar de haver sinais de que a economia brasileira está começando a se re-

cuperar, a visão da Moody's é que, se e quando sua recuperação se materializar, não é provável que será forte o suficiente para restaurar a tendência positiva nas métricas de crédito do Brasil", afirmou o analista de crédito soberano da Moody's Mauro Leos. Um dos principais elementos para crescimento mais acelerado da economia brasileira, segundo Leos, é o sucesso do programa de concessões em infraestrutura e o au-

mento da confiança dos investidores nas políticas do governo. Conta pontos também a determinação do Banco Central em levar a inflação para o centro da meta, de 4,5%. O analista destacou que, apesar de o Brasil enfrentar uma situação claramente menos favorável do que nos últimos meses, há elementos que dão suporte ao rating do País "quando comparado com os seus pares Baa3 de classificação inferior". (Reuters)

presidente Barack Obama alertou ontem para o perigo do impasse no Congresso impedir uma elevação do teto da dívida, algo que precisa ocorrer até 17 de outubro, quando o Tesouro deve exaurir todas as medidas extraordinárias adotadas para evitar que a dívida do governo ultrapasse o limite legal. "Não pagar nossas contas não reduz nossa dívida, só nos tira a confiança", afirmou. O presidente disse que não haverá barganhas na negociação sobre o teto da dívida com parlamentares. Segundo o presidente, um

default dos EUA seria catastrófico. Mesmo assim, Obama disse acreditar que, em última instância, o bom senso vai prevalecer. Obsessão – De qualquer forma, o líder democrata criticou a maneira dos republicanos negociarem. Segundo Barack Obama, todo esse impasse é resultado da obsessão da oposição em desmantelar a reforma no sistema de saúde promovida por sua administração – apelidada de Obamacare. Para o presidente, "não se negocia colocando uma arma na cabeça do outro". ( E st a dã o Conteúdo)

EMPRESA METROPOLITANA DE TRANSPORTES URBANOS DE SÃO PAULO S.A. CNPJ: 58.518.069/0001-91 AVISO A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. – EMTU/SP torna público que requereu à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, a Licença Ambiental de Instalação – LI para implantação do Corredor Metropolitano Itapevi/São Paulo – Trecho Jandira/Osasco (Km 21) nos municípios de Jandira, Barueri, Carapicuíba e Osasco.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

e

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Gasto em publicidade no Brasil em 2013 será de US$ 90 por habitante, o que coloca o país na 17ª posição entre os 40 maiores mercados.

conomia

TREMENDÃO

A

agência Mood dá continuidade DEVASSA: ao conceito "E você, tá espena campanha rando o que para ter a sua primeira da Mood, com vez com uma Devassa?" para proErasmo Carlos, pagar o espírito da cerveja da Brasil a cerveja da Kirin e lança a promoção "Na pri"primeira vez". meira vez, todo mundo treme", que distribuirá caixas de som e geladeiras aos consumidores. A ação tem como garoto-propaganda o cantor Erasmo Carlos, o Tremendão. No comercial, o narrador afirma que o "tremendão" é aquele com quem as garotas querem "tremer na primeira vez", enquanto as imagens mostram o cantor. Depois, porém, um rapaz que está no bar se revela o verdadeiro "tremendão" do momento. Erasmo, é claro, protesta.

VALE QUANTO PESA

O

SÓ PARA BAIXINHOS

CANTORIA

A Divulgação

Brasil tem conquistado cada vez mais destaque no cenário publicitário global. Tudo por força do seu crescente mercado consumidor nos últimos dez anos, com o ingresso em massa das classes C, D e E nas estatísticas da indústria e do varejo. As grandes fusões e aquisições, como as tradicionalíssimas DPZ e Talent, hoje controladas pela Publicis, são apeAMÉRICA Latina tem só 3,5% da publicidade digital; os EUA abocanham 39%. nas a ponta de um iceberg muito maior. O que des- ceiro, mas perde posição para os sempre de melhor qualidade que perta a cobiça é o fato de que o EUA, assim como o Reino Unido, as privadas e mais focadas na mercado brasileiro ainda tem quando são consideradas ape- pesquisa e desenvolvimento das muito a crescer. nas as mídias digitais. ideias e da tecnologia - pode conPesquisa do instituto eMarkeDonos de uma fatia de 39% da tribuir decisivamente para moditer mostra que o gasto em publi- publicidade digital no mundo, os ficar. O Enem, que substitui o cidade no Brasil em 2013 será de Estados Unidos nesse quesito vestibular da "decoreba", faz os US$ 90 por habitante, o que colo- são seguidos pelo bloco Ásia-Pa- ingressantes pensar e para penca o país na 17ª posição do ran- cífico, com fatia de 28,7% e Euro- sar é preciso ler. king entre os 40 maiores merca- pa Ocidental com 24%. A AmériTanto que, por falta de consudos globais, portanto acima da ca Latina hoje tem 3,5% deste to- mo de livros, a Amazon parece média mundial, de US$ 73. tal, mas a expectativa é a de que adiar eternamente o ingresso do Os Estados Unidos, donos do passe a representar fatia de 5% Kindle Fire, um concorrente immaior mercado publicitário, fi- em 2017. portante e mais barato que o cam na quarta posição, com US$ Essa capacidade de cresci- iPad, no mercado brasileiro. É 404 por pessoa. A lista é encabe- mento e o fato de que os brasilei- que o iPad virou mais plataforma çada pela Austrália (US$ 582), ros estão entre os que mais usam de acesso a redes sociais e entreseguida por Reino Unido (US$ a internet, sobretudo as redes so- tenimento – games, muitos ga540) - economia que vive o movi- ciais, pode atrair mais e novos in- mes – do que de conhecimento, mento inverso da brasileira, de vestimentos em mídia. O ponto ou seja, livros. Mas esse quadro profunda e trágica retração, per- delicado está no fato de que o deve mudar. É tudo o que aposdendo posições no ranking das brasileiro, apesar de ter caído na tam os analistas desse mercado maiores do planeta, ainda que rede, ainda lê pouco. Uma defi- em ebulição, no qual o Brasil tammantendo o nariz empinado. A ciência que o formato de ingres- bém é emergente. Um emergenNoruega (US$ 535) fica em ter- so nas universidades públicas - te de peso, diga-se.

Tang, marca de refrescos em pó da Mondelez Brasil, acaba de colocar no ar a Rádio Tang, primeira emissora digital brasileira com programação voltada para crianças de oito a 13 anos. O canal oferece conteúdo de música e sustentabilidade e pode ser acessado pelo endereço virtual http://www.esquadraoverdetang. com.br ou pelo celular, por meio da plataforma TuneIn, disponível para os sistemas Android e iOS. A grade, que estimula a participação das crianças, que podem fazer perguntas aos seus ídolos e ouvir a seleção dos 30 maiores hits escolhidos interativamente por elas mesmas, em votação. O modelo tem tudo para fazer sucesso.

RÁDIO Tang: música e interatividade com os pequenos consumidores.

O

s donos de carros Renault têm um alto índice de satisfação com sua compra, de acordo com pesquisas realizadas pela RENAULT, a escolha que é um show. montadora. Para celebrar o resultado, será lançada pela agência Neogama/BBH campanha com comerciais produzidos pela O2 Filmes e dirigidos por Quico Meirelles. O primeiro filme é uma paródia de "Eu adoro amar você", interpretada pelo cantor sertanejo Daniel. Na sequência, virão músicas de Tim Maia, Buchecha e Sorriso Maroto, todas com a assinatura "Renault, essa escolha é show". Show para quem? A resposta está no interesse da marca em se popularizar.

BELEZA LUNAR

A

Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) começa a veicular esta semana a campanha de divulgação do Teleton 2013, que aconAACD: um grande passo. tece nos dias 25 e 26 de outubro. A arrecadação dessa edição será destinada a obras de ampliação do Hospital Abreu Sodré, o Hospital da AACD, e na manutenção das 15 unidades já existentes. Com o slogan "Entre para a história das crianças da AACD", a campanha "Lua", assinada pela agência Z+, do Grupo Havas, é protagonizada por Rafael Coelho, de sete anos, paciente da associação há cerca de dois anos, que simula uma caminhada em um cenário lunar. O pequeno grande passo rumo ao futuro.

Envie informações para esta coluna. E-mail: carlosfranco@revistapublicitta. com.br

s

Fotos Petrobra

Mais uma da OGX

A

O primeiro poço foi furado em 1939, em Lobato (BA), mas não era comercial; o primeiro barril foi produzido em 1941, em Candeias; a Petrobras foi criada em 1953, por Getúlio Vargas.

Petrobras aos 60: festa e incertezas. Um dilema na meia-idade: aumento de combustíveis ou uma nova capitalização?

A

maior empresa brasileira chega aos 60 anos com muitos motivos para comemorar, mas também com muitas incertezas pela frente. Dona de valiosas reservas no présal, com ou sem futuros leilões, a Petrobras está com o caixa fragilizado e depende de uma radical mudança na política de ajuste de preços dos combustíveis para evitar uma nova capitalização, medida que seria considerada trágica pelo mercado. Na última capitalização, em 2010, a empresa conseguiu R$ 120 bilhões ao emitir mais ações. Mas diluiu os acionistas minoritários e fortaleceu a presença do governo no capital da companhia. A nova injeção de recursos se faz necessária para garantir a realização do seu ambicioso plano de negócios, que pulou de um patamar de U$ 5 bilhões por ano na década passada, para US$ 42 bilhões em 2012. Sem uma nova polí-

tica de ajuste de combustíveis, o mercado avalia que a capitalização será o caminho mais provável, mas só deve ocorrer depois das eleições presidenciais, em 2014. Este ano, a empresa já captou US$ 11 bilhões em bônus para cumprir os investimentos previstos de US$ 46 bilhões em 2013. A companhia não pode, porém, aumentar ainda mais a sua dívida, sob o risco de perder o grau de investimento concedido por agências de classificação de risco. De 2009 até hoje, o endividamento da Petrobras cresceu 210%. Perfil das dívidas – A Moody's já classificou o panorama das dívidas da companhia como negativo, apesar de manter o grau de investimento. Preocupada, a Standard & Poor's convocou uma reunião com a presidente da Petrobras, Graça Foster, que pediu paciência à agência, "porque estamos chegando lá", argumentou Graça. Sem

o grau de investimento, a empresa teria que captar recursos a um preço mais elevado no mercado. O temor do mercado é de que, com o caixa enfraquecido e sem poder captar, a empresa tenha como único caminho a capitalização e, a exemplo do que ocorreu em 2010, os acionistas minoritários sejam diluídos, com o governo ganhando cada vez mais força no comando da petroleira. Enfraquecida pelo seu constante uso como instrumento de política pública, a empresa negocia no momento possíveis mudanças nos ajustes de preços com o seu controlador majoritário, a União, que teme o impacto inflacionário que teria uma equiparação dos preços da gasolina e do diesel com o praticado no mercado externo. A defasagem, que vem oscilando de acordo com o humor do mercado internacional, chegou a significar uma diferença de preços de 30%

para cada um dos dois combustíveis este ano. Hoje, por questões sazonais, gira em torno dos 11% para a gasolina e 18% para o diesel, segundo cálculo do diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, Adriano Pires. As perda s pa ssadas po r conta da defasagem, de cerca de R$ 1 bilhão por mês, não poderão ser recuperadas. O aumento de preços de combustíveis este ano, tema de todas as reuniões do Conselho de Administração da estatal, presididas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, guardião da inflação, não deverá passar de 5% a 6%, o que resolve apenas em parte o problema do caixa da companhia. 60 anos em sete – Por outro lado, a Petrobras chega aos 60 anos com uma grande experiência em águas ultraprofundas, o que a habilita a comandar no país a operação das grandes descobertas feitas no pré-sal, um tesouro classificado pela presidente Dilma Rousseff como "bilhete premiado", e que vai levar a empresa a produzir em sete anos o mesmo volume que levou 60 anos para conseguir. O primeiro poço, descoberto em 1939 em Lobato, no Recôncavo Baiano, revelou-se não comercial. Dois anos depois, na mesma região, de Candeias-1, saía o primeiro

barril de petróleo brasileiro. Fundada em 1953 pelo então presidente Getúlio Vargas, para garantir a independência econômica do país, a Petrobras deu um salto tecnológico com o fim da ditadura militar e posterior quebra do monopólio do mercado de petróleo, em 1997. O patamar de produção passou de cerca de 600 mil barris diários na época do monopólio, para cerca de 2 milhões de barris em 2011, sofrendo depois disso um recuo para patamares de 2009 (1,9 milhão de barris) após uma série de paradas prog r a m a d a s p a r a m a n u t e nção, atraso na entrega de novas plataformas, entre outros contratempos. A empresa, porém, tem como meta dobrar a produção até 2020, com ajuda do présal, para 4,2 milhões de barris diários. Sem refinarias para processar todo esse petróleo no Brasil, a perspectiva é de que a companhia se torne uma grande exportadora nesse período, de pelo menos 1 milhão de barris de petróleo. Esse número poderá ser ainda maior depois que a empresa começar a produzir o petróleo do campo de Libra, daqui a cerca de cinco anos, a maior descoberta já feita pela empresa no país e que será leiloado no próximo dia 21 de outubro. (Folhapress)

petroleira OGX anunciou ontem que as reservas prováveis para o campo de Tubarão Martelo são um terço do volume estimado inicialmente. Tubarão Martelo é, atualmente, o principal ativo da endividada companhia de Eike Batista. e tem previsão de iniciar produção neste trimestre. O campo faz parte do acordo da OGX com a malaia Petronas para a venda de participação de 40% em dois blocos na bacia de Campos. A Petronas, porém, ainda não fechou o negócio, que garantiria US$ 850 milhões à OGX. Ontem, a OGX informou que Tubarão Martelo possui reserva provável de 87,9 milhões de barris óleo equivalente (boe) e possível de 108,5 milhões de boe. As reservas prováveis indicam maior certeza de recuperação comercial, enquanto as possíveis são aquelas com menor grau de certeza. "É por isso que a Petronas pode desistir da área, percebeu que o volume era menor que o comunicado inicialmente", disse o economista Aurélio Valporto, que representa um grupo de 70 acionistas minoritários da OGX. Na terça-feira, a OGX optou por não pagar US$ 45 milhões em juros no exterior, no primeiro passo do que pode se tornar o maior calote da história por uma empresa latinoamericana.(Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

ECONOMIA/LEGAIS - 17

STPAGG Pagamentos S.A.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S.A. AVISO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 058/2013 A IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S/A-IMESP avisa aos interessados que fará realizar o Pregão Eletrônico n.º 058/2013, para prestação de serviços de coleta e entrega de encomendas e cargas (cadernos, livros, revistas, impressos, material de divulgação e outros afins) sob demanda, por Via Rodoviária, no Interior do Estado de São Paulo e Outros Estados para atender a Imprensa Oficial do Estado – OFERTA DE COMPRA Nº 283101280902013OC00069. O edital deverá ser retirado no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, www.bec.fazenda.sp.gov.br ou www.e-negociospublicos.com.br. DATA DO INÍCIO DO PRAZO PARA ENVIO DA PROPOSTA ELETRÔNICA: 07/10/2013. DATA E HORA DA ABERTURA DA SESSÃO PÚBLICA: 21/10/2013, ÀS 09:30 HORAS. Maria Felisa Moreno Gallego Diretora Vice-Presidente Respondendo pela Presidência

CASA CIVIL RESPEITO POR VOCÊ

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA EDITAL RESUMIDO PREGÃO Nº 236/2012 A Prefeitura torna público que se acha reaberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 236/ 12, referente à “Aquisição de trator sobre esteiras, trator sobre rodas e carreta agrícola”, com encerramento dia 17/10/13, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 03 de outubro de 2013. PREGÃO Nº 188/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 188/ 13, referente à “Contratação de empresa especializada em prestação de serviço de cobertura securitária para veículos oficiais pertencentes à frota do município de Pindamonhangaba”, com encerramento dia 17/10/13, às 14h, e abertura às 14h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 03 de outubro de 2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEREIRA BARRETO/SP PROCESSO Nº 4347/2013 – PREGÃO Nº 024/2013 SISTEMA REGISTRO DE PREÇO OBJETO: Contratação de empresa para prestação de serviços com roçada em diversos terrenos de domínio público desta municipalidade, por um período de 12 (doze) meses, conforme quantitativos e especificações constantes do Anexo I – Memorial descritivo. Paulo Cesar Rodrigues dos Santos, convoca os licitantes, participantes do Pregão supra epigrafado para a retomada da sessão pública, tendo em vista a inabilitação da licitante MARIA APARECIDA DE SOUZA NOSSA, por não apresentar documentação em tempo hábil. A sessão será retomada às 14h00 do dia 08/10/2013. Pereira Barreto, 03 de outubro de 2013. Paulo César Rodrigues dos Santos HOSPITAL GERAL DE SÃO MATEUS “DR. MANOEL BIFULCO” Pregão Eletrônico nº 170/13 - Processo nº 001.0140.001645/11 Acha-se aberta, no Hospital Geral de São Mateus “Dr. Manoel Bifulco”, a licitação modalidade Pregão Ç Eletrônico nº 170/13, referente ao Processo nº 001.0140.001645/11, cujo objeto é a AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO, COM OBRIGAÇÕES DECORRENTES DE UM CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO, DE 04 (QUATRO) ELEVADORES NO PRÉDIO DO HOSPITAL GERAL DE SÃO MATEUS “DR. MANOEL BIFULCO”. A vistoria de que trata a alínea “d”, do subitem 1.5, do item IV, ocorrerá durante o período de publicidade do edital, com agendamento prévio pelo telefone (11) 2014-5196 no horário compreendido entre 10:00 horas às 16:00 horas, de segunda a sexta feira, acompanhada por técnicos da Unidade licitante, que atestarão a sua realização. A data da abertura para a Oferta de Compra OC nº 090159000012013OC927 será no dia 21/10/2013, a partir das 09h00min, através do sistema BEC. O edital na integra está disponível para consulta e no site www.e-negociospublicos.com.br e www.bec.sp.gov.br.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência CHEFIA DE GABINETE - AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL C.G. Nº 001/2013 - PROCESSO Nº 108657/2013 OBJETO: constituição Sistema de Registro de Preços, objetivando aquisições de “Equipamentos de Musculação Adaptados para Pessoas com Deficiência”, destinadas a Municípios e Entidades sem fins lucrativos no Estado de São Paulo. Comunicamos que se acha aberto, na Secretaria de Estado dos direitos da Pessoa com Deficiência, o Pregão Presencial nº 001/2013, destinado a constituição Sistema de Registro de Preços, objetivando aquisições de “Equipamentos de Musculação Adaptados para Pessoas com Deficiência”, destinadas a Municípios e Entidades sem fins lucrativos no Estado de São Paulo, cuja abertura da sessão pública está marcada para o dia 17/10/2013, às 10h00, no 2º andar do prédio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, sito à Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564 - Portão 10 - Barra Funda - São Paulo/SP. O Edital na íntegra encontra-se disponível no endereço eletrônico www.imesp.com.br opção: negociospublicos e resumidamente no endereço eletrônico www.pregao.sp.gov.br.

J.S. LOURENÇO AGRÍCOLA S.A. CNPJ (MF) nº 59.491.340/0001-05 – NIRE nº 35.300.121.457 Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 24 de setembro de 2013 Data, Hora e Local. 24/09/2013, às 10hs, na sede social. Convocação: Dispensada. Presença: Totalidade do capital social. Mesa. José Salgueiro Lourenço, Presidente e Alice Andreoni Lourenço, Secretária.Ordem do Dia: a) redução do capital social conforme Art. 173, Lei 6404/76. b) alteração do Art. 5º do estatuto social. Aprovados: a) Redução do capital social por julgá-lo excessivo. Passando de R$ 7.871.634,00 para R$7.256.439,00. Redução de R$615.195,00 cancelando 615.195 ações ordinárias, nominativas sem valor nominal. O valor da redução será pago aos acionistas, nesta data, na proporção de suas respectivas participações no capital social, com entrega de 615.195 quotas, com valor nominal de R$1,00 cada, de titularidade da Cia.e de emissão da Ramiro Hum Empreendimentos Imobiliários Ltda., CNPJ/MF nº 12.002.246/0001-81, com atos constitutivos arquivados na Jucesp sob NIRE 35.224.344.217. b) Art. 5º: O capital social é R$7.256.439,00, totalmente subscrito e integralizado, em moeda corrente nacional e em bens, dividido em 7.256.439 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal. Encerramento. Lavrada, lida, aprovada e assinada no inteiro teor. São Paulo, 24/09/2013.Mesa: José Salgueiro Lourenço e Alice Andreoni Lourenço.Acionistas Presentes:José Salgueiro Lourenço, Alice Andreoni Lourenço, Carlos André Andrioni Salgueiro Lourenço, Guilherme Andrioni Salgueiro Lourenço, Ana Paula Lourenço deToledo.

Brazil Realty - Companhia Securitizadora de Créditos Imobiliários

CNPJ/MF nº 16.501.555/0001-57 - NIRE 35.300.439.32-5 Ata de Reunião do Conselho de Administração em 30/04/2013 Data, Hora e Local: Em 30/04/13, às 9h30, na sede da STPAGG Pagamentos S.A. em SP/SP, na Av. Brig. Faria Lima, 2941, 8ºA, cj. 802, Jd. Paulistano, CEP 01452-000 (“Cia.”). Convocação e Presença: Convocação da Reunião do Cons. de Administração foi realizada por carta a todos os Srs. Conselheiros, os quais compareceram em nº suficiente para atingir o “quorum” estatutário. Mesa: André Street de Aguiar (Presidente); Amanda Luz Sant’Anna (Secretária). Ordem do Dia: (i) Definir as diretrizes, objetivos e estratégias para os negócios da Cia.; (ii) Destituir o Sr. André Street de Aguiar do cargo de Diretor Presidente e o Sr. Eduardo Cunha MonneratSolon de Pontes do cargo de Diretor; (iii) eleger os novos diretores; e (iv) fixar a remuneração global dos administradores. Deliberações: Os membros do Cons. de Administração deliberaram por unanimidade e sem ressalvas: (i) Em atendimento ao art. 16º do Est. Social da Cia., os administradores se reuniram para definir as diretrizes, objetivos e estratégias que deverão ser observados pela Cia. no exercício de 2013, bem como discutir o andamento das negociações relativas ao projeto com as empresas Visa e Mastercard, em conformidade com apresentação rubricada por todos os presentes e arquivada na sede da Cia., tendo em vista terem sido obtidas as respectivas licenças de adquirência. (ii) Destituir do cargo de Diretor Presidente o Sr. André Street de Aguiar, brasileiro, casado, empresário, RG nº 11.779.474-3 IFP/ RJ, CPF/MF nº 055.844.287-01 e destituir do cargo de Diretor, o Sr. Eduardo Cunha MonneratSolon de Pontes, brasileiro, casado, empresário, RG nº 011.288.776-5 DIC/RJ, expedida em 10/01/11, CPF/MF nº 078.956.947-74, ambos com escritório na cidade de SP/SP, na Av. Brig. Faria Lima, 2927, 1ºA, cj. 13, Jd. Paulista, CEP 01452-000; (iii) Eleger para o cargo de Diretor Presidente da Cia., tendo em vista a destituição do Diretor Presidente acima deliberada, o Sr. Augusto Barbosa Estellita Lins, brasileiro, casado, engenheiro, RG nº 05418397-5 IFP-RJ, expedida em 06/01/87, CPF/MF nº 743.414.217-00, com escritório em SP/ SP, na Av. Brig. Faria Lima, 2941, 8ºA, cj. 802, Jd. Paulista, CEP 01452-000 e eleger para o cargo de Diretor sem designação específica, tendo em vista a destituição do Diretor acima deliberada, o Sr. Fábio Augusto Cantizani Barbosa, brasileiro, divorciado, analista de sistemas, nascido em 08/06/89, Carteira de Habilitação nº 0015015806, DETRAN-RJ, expedida em 03/02/11, CPF/MF nº 074.379.967-40, com escritório no RJ/ RJ, na R. da Quitanda, 199, 10ºA, Centro, CEP 20091-005. Os mandatos dos diretores ora eleitos será de 1 ano, sendo permitida a reeleição, ficando consignado que tomarão posse mediante assinatura dos termos de posse lavrados em livro próprio, no qual prestará a competente declaração de desimpedimento. (iv) Deliberar que, conforme aprovado pela Assembleia Geral a remuneração global anual dos administradores em conjunto será de até R$ 980.000,00. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, foi encerrada a Reunião do Cons. de Administração, da qual se lavrou a presente Ata que, lida e achada conforme, foi por todos os presentes assinada. SP, 30/04/13. Mesa: André Street de Aguiar - Presidente, Amanda Luz Sant’Anna - Secretária. Conselheiros: André Street de Aguiar, Amanda Luz Sant’Anna, Paulo Alexandre da Graça Cunha. JUCESP nº 349.486/13-0 em 10/09/2013. Gisela S. Ceschin - Secr-Geral.

STPAGG Pagamentos S.A.

CNPJ/MF nº 16.501.555/0001-57 - NIRE 35.300.439.32-5 Ata da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária em 30/04/2013 Data, Hora e Local: Em 30/04/13, às 9h, na sede da STPAGG Pagamentos S.A., na Cidade de SP/SP, na Av. Brig. Faria Lima, 2941, 8ºA, cj. 802, Jd. Paulistano, CEP 01452-000 (“Cia.”). Convocação e Presença: Dispensadas e sanadas todas as formalidades de convocação, publicação de anúncios e documentos e, observância de prazos, face à presença de acionistas representando 100% do capital social, conforme assinaturas constantes do Livro de Presença de Acionistas da Cia.. Mesa: André Street de Aguiar (Presidente); Amanda Luz Sant’Anna (Secretária). Ordem do Dia: Em AGO: (i) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstrações financeiras relativas ao exercício social encerrado em 31/12/12, assim como discutir a destinação do resultado do referido exercício; (ii) deliberar sobre a remuneração global dos administradores da Cia.; e (iii) deliberar sobre a instalação do Conselho Fiscal. Em AGE: (iv) alterar o local da sede social da Cia.. Deliberações: Os acionistas deliberaram por unanimidade e sem reservas: Em AGO: (i) Consignar que a publicação das demonstrações financeiras da Cia., referentes ao exercício social encerrado em 31/12/12 foram dispensadas em razão do art. 294 da Lei 6.404/76, subsequentemente, os acionistas aprovaram, sem quaisquer reservas, as contas dos administradores da Cia., o balanço patrimonial, o resultado econômico e demais demonstrações financeiras preparadas pela administração, relativas ao exercício social findo em 31/12/12 e, diante do resultado negativo de R$ 15.329,03 apontado nas demonstrações financeiras ora aprovadas, fica prejudicada a distribuição de lucros aos acionistas, de modo que o resultado negativo apurado será destinado à conta de Prej. Acumulados. (ii) Deliberar que dos administradores da Cia. receberão remuneração global anual no valor total de até R$980.000,00 pelo exercício de seus cargos. (iii) Declarar que o conselho fiscal não foi instalado, por não ter havido solicitação dos acionistas. Em AGE: (iv) Aprovar a alteração da sede social na Cidade de SP/SP, da Av. Brig. Faria Lima, 2941, 8ºA, cj. 802, Jd. Paulistano, CEP 01452-000 para a Av. Brig. Faria Lima, 2941, 8ºA, cj. 801, Jd. Paulistano, CEP 01452-000, passando o Art. 3º do Est. Social a vigorar conforme abaixo: “Art. 3º - A Cia. tem sede e foro na Capital do 8 A cj. 801, Jd. Paulistano, CEP 01452-000, podendo, medianEstado de SP, na Av. Brig. Faria Lima, nº 2941, 8º te deliberação da Diretoria, abrir, transferir e fechar filiais, escritórios, sucursais, representações e qualquer outro tipo de estabelecimento em qualquer localidade do território nacional ou do exterior.” Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, foi encerrada a Assembleia, da qual se lavrou a presente Ata que, lida e achada conforme, foi assinada por todos os presentes. Mesa: André Street de Aguiar - Presidente, Amanda Luz Sant’Anna - Secretária. Acionistas: Stpagg Participações S.A., Banco Panamericano S.A., Banco BTG Pactual S.A. JUCESP nº 341.969/13-8 em 03/09/2013. Gisela S. Ceschin - Secr-Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEDRO DE TOLEDO/SP

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA RERRATIFICAÇÃO PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 178/2013 A Prefeitura comunica que em publicação veiculada em 03/10/2013, neste jornal, leia-se corretamente concernente ao PPRP nº 178/13: “... com encerramento dia 16/10/2013, às 8h, e abertura às 8h30”. As demais informações permanecem inalteradas. Pindamonhangaba, 03 de outubro de 2013. PREGÃO Nº 206/2013 A Prefeitura comunica que em publicação veiculada em 03/10/2013, neste jornal, leia-se corretamente concernente ao PP nº 206/13: “... com encerramento dia 15/10/2013, às 15h30, e abertura às 16h”. As demais informações permanecem inalteradas. Pindamonhangaba, 03 de outubro de 2013.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA EXTRATO DE CONTRATO PROCESSO Nº 83/13 – CONCORRÊNCIA Nº 02/13. CONTRATANTE: Prefeitura do Município de Andradina. OBJETO: A CONTRATADA, por força do presente instrumento, obriga-se a executar à CONTRATANTE, com fornecimento de material, pessoal, equipamentos e tudo que for necessário; contratação de empresa especializada para construção de uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA de que trata a Portaria 1.020, de 13 de maio de 2009, do Ministério da Saúde. DO PAGAMENTO: 05 (cinco) dias após a emissão da Nota Fiscal. DO PRAZO DE EXECUÇÃO: 12 (doze) meses contados da data da Ordem de Serviços. CONTRATADO: CGPM ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. VALOR DO CONTRATO: R$ 1.644.910,77 (um milhão, seiscentos e quarenta e quatro mil, novecentos e dez reais e setenta e sete centavos). DATA DO CONTRATO: 27 de setembro de 2013. JAMIL AKIO ONO - Prefeito. Rua Major Sertório, 88, 4º andar, salas 402/403, Vila Buarque, São Paulo/SP CNPJ nº 62.809.777/0001-59 Em conformidade com o disposto no Estatuto e no Regulamento Eleitoral, o Presidente do Sindicato do Comércio Atacadista de Louças, Tintas e Ferragens no Estado de São Paulo – SINCAF convoca todos os associados quites a participarem da Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 18 de novembro de 2013, às 9h, na sede do Sindicato à Rua Major Sertório, 88, 4º andar, salas 402/403, Vila Buarque, São Paulo/SP, para a eleição dos membros efetivos e suplentes da Diretoria, do Conselho Fiscal e Delegados junto ao Conselho de Representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, para o mandato de 24 de janeiro de 2014 a 23 de janeiro de 2018. O prazo para registro das chapas será de 10 (dez) dias contados da data da publicação deste Edital, e deverá ocorrer na Secretaria do Sindicato das 10h às 17h. Havendo recusa do registro da chapa ou do candidato, caberá recurso para a Diretoria sem efeito suspensivo no prazo de 5 (cinco) dias. Fica determinado o dia 19 de dezembro de 2013 para a segunda convocação, caso não seja atingido o quorum na primeira. Em caso de empate entre as chapas votadas, será realizado novo escrutínio 15 (quinze) dias após a convocação que atingir o quórum. No caso de chapa única ficam dispensadas todas as formalidades nos termos do artigo 5º do Regulamento Eleitoral, ocorrendo o pleito por aclamação na primeira data e horário indicados. São Paulo, 4 de outubro de 2013. Reinaldo Pizzimenti - Presidente – CPF: 044.657.258-68.

AUTO POSTO JORLI LTDA, torna público que recebeu da CETESB a Licença Prévia e de Instalação N30001303 e requereu a Licença de Operação, para Comércio Varejista de Combustiveis e Lubrificantes, sito à Rua Guaiauna, 497 - Guaiauna - São Paulo/SP

A empresa TALKITA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS LTDA., situada na Cidade de São Paulo/SP, à Rua Julio Rebollo Perez, 488 – Peri Peri - CEP 04601-001, Inscrição Estadual nº 148.821.352.110 e CNPJ nº 53.472.916/0001-00, comunica o extravio das Notas e Livros Fiscais.

A empresa CKC HEAVY DUTY PARTS LTDA., situada na Cidade de São Paulo/SP, à Rua Arpui, 20 - Casa Verde - Inscrição Estadual nº 115.245.130.111 e CNPJ nº 03.277.982/0001-51, comunica o extravio das Notas Fiscais Modelo 1 de numeração 20572 a 21000 sem utilização, AIDF 268368841908 de 09/2008.

RB Capital Realty S.A. CNPJ/MF nº 05.809.287/0001-19 NIRE 35.300.196.589 Ata da Assembleia Geral Extraordinária de 16/07/2013 às 10hs CERTIDÃO: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Certifico o registro na Junta Comercial do Estado de São Paulo - sob nº 378.720/13-2 em 25.09.2013. Gisela Simiema Ceschin - Sec. Geral.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 03 de outubro de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Danius Canella. Requerido: Restaurante RK 4069 Ltda. EPP. Avenida Robert Kennedy, 4.069 – Interlagos - 2ª Vara de Falências. Recuperação Judicial Requerente: Royal Holiday Brasil Negócios Turísticos Ltda. Requerente: HCMC Brasil Negócios Turísticos Ltda. Requerido: Royal Holiday Brasil Negócios Turísticos Ltda. Rua Helena, 260 - Conjuntos 102, 103 e 104 – Vila Olímpia. Requerido: HCMC Brasil Negócios Turísticos Ltda. Rua Guilherme Bannitz, 126 - 8° Andar Conjunto 81 - Sala 811 - Itaim Bibi - 1ª Vara de Falências.

EDITAL DE LICITAÇÃO (NOVA DATA) PREGÃO PRESENCIAL Nº 17/2013 - PROCESSO Nº 980/2013 A Prefeitura Municipal de Pedro de Toledo torna pública a abertura do Pregão Presencial nº 17/ 2013 – Processo nº 980/2013,para Registro de Preço de locação de equipamentos de Circuito Interno de TV (Câmeras) e de Alarme Patrimonial, do Prédios Publicos do Município de Pedro de Toledo. Será Registrado o Menor Preço da melhor proposta de preço unitário dos serviços especificados no Anexo I, parte integrante deste edital, para constarem em REGISTRO DE PREÇO, a serem fornecidos, quando deles o município tiver necessidade. Recebimento dos Envelopes Proposta, Documentação de Declaração de pleno atendimento aos requisitos de habilitação: 17/10/2013, às 09h00min. O edital em inteiro teor encontra-se à disposição dos interessados, gratuitamente através do site: www.pedrodetoledo.sp.gov.br ou mediante pagamento de taxa no Depto de Compras/Licitações da Prefeitura Municipal de Pedro de Toledo, de 2ª a 6ª feira, das 09h00min às 11h30min e das 13h00min às 16h00min, na Av. Coronel Raimundo Vasconcelos, 230 – Centro, mediante pagamento. Informações poderão ser obtidas no endereço acima ou pelo telefone (13) 3419-7000. Pedro de Toledo, 03 de outubro de 2013. SERGIO YASUSHI MIYASHIRO - Prefeito Municipal.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA Pregão Eletrônico de Registro de Preços nº 13/00018/13/05 OBJETO: CONFECÇÃO E FORNECIMENTO COM INSTALAÇÃO DE PLACAS EM AÇO INOX PARA AS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Confecção e Fornecimento com Instalação de Placas em Aço Inox para as Escolas da Rede Estadual de Ensino. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 04/10/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sextafeira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 17/10/2013, às 10:00 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 04/10/2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI Presidente

SINDICATO DO COMÉRCIO ATACADISTA DE LOUÇAS, TINTAS E FERRAGENS NO ESTADO DE SÃO PAULO - SINCAF

ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA – ASF A ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA - ASF torna público que se acha aberto procedimento licitatório de SELEÇÃO DE FORNECEDORES - COLETA DE PREÇO Nº 037/2013, PROCESSO ASF Nº 075/ 2013, OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA O FORNECIMENTO DE AUTOCLAVE HORIZONTAL (100 A 130 LITROS) COM 02 PORTAS, INCLUINDO INSTALAÇÃO, PARA IMPLANTAÇÃO DA REDE HORA CERTA NA UNIDADE DE ASSISTÊNCIA MÉDICA AMBULATORIAL ESPECIALIDADES PROFª MARIA CECÍLIA F. DONNANGELO, PELO CRITÉRIO DE MENOR PREÇO. O edital na íntegra poderá ser consultado no sítio ASF:www.saudedafamilia.org e ou retirado na sede da Associação, situada à Praça Mal. Cordeiro de Farias, 65 (11) 3154.7050. Informações no endereço eletrônico:licitacoesasf@saudedafamilia.org | Data da Sessão Pública: 11/10/2013, às 09h30. Local da Sessão: Associação Saúde da Família, Praça Mal. Cordeiro de Farias, 65 - Higienópolis - São Paulo/SP.

BSI Participações e Investimentos S.A. CNCNPJ/MF nº 08.549.758/0001-95 NIRE 35300337310 Convocação de Assembleia Geral Ordinária dos Acionistas a realizar-se no dia 24 de outubro de 2013 Na forma dos artigos 122, 124, 133 e 135 da Lei nº 6.404/76, e de acordo com os artigos 7º e 8º do estatuto social de BSI Participações e Investimentos S.A., ficam Convocados os Srs. acionistas da BSI Participações e Investimentos S.A. para Assembleia de Acionistas a ser realizada no dia 24 de outubro de 2013, às 10:00 h (dez horas), no prédio da sede da Sociedade, na Rua José Bonifácio, 110, 8º andar - Bairro da Sé, São Paulo, Capital, para a deliberação, em Assembleia Geral Ordinária - AGO, sobre a ordem do dia composta do disposto nas alíneas I a IV, inclusive, do art. 132 da Lei nº 6.404/76, relativamente ao exercício fiscal encerrado em 31/12/2012, ficando esclarecido que o relatório da administração, contendo as demonstrações financeiras, foi publicado nos jornais Diário Oficial – Empresarial no dia 20/09/2013 na pág. 3 e no Diário do Comércio no dia 21/09/2013 na pág. 21, que a Sociedade não tem Conselho Fiscal instalado, e que não há outros documentos pertinentes à ordem do dia da assembleia geral ordinária. São Paulo, 01 de outubro de 2013. Kátia Granelli - Diretora Presidente. (04-05-08)

CNPJ/MF nº 07.119.838/0001-48 - NIRE - 35.300.318.323 Extrato da Ata da Reunião do Conselho de Administração Data, Hora, Local: 12.09.2013, 10hs, sede social, Av. Pres. Juscelino Kubitschek 1.455, 4º and., cj. 42, SP/SP. Convocação: Dispensada. Presença: Totalidade do Conselho de Administração. Mesa: Presidente: Rafael Novellino, Secretário: George Zausner. Deliberações Aprovadas: i) Aprovar e autorizar, nos termos do art. 9, inciso “x”, do Estatuto Social da Cia., a realização da Emissão e Oferta Restrita dos CRI com valor nominal unitário de R$ 325.000,00 (“Valor Nominal Unitário”) na data de emissão (“Data da Emissão”), em série única, no valor total de R$ 130.000.000,00 na Data de Emissão (“Valor Total da Emissão”). Os CRI serão lastreados nas CCI emitidas pela Emissora com lastro nos valores devidos no âmbito da CCB a ser emitida pela Cyrela em favor do Banco Safra S.A., instituição com sede social em SP/SP, Av. Paulista, nº 2100 - CEP 01310-930, CNPJ/MF nº 58.160.789/0001-28 no valor de R$ 130.000.000,00 e sobre o qual incidirá juros remuneratórios correspondentes à variação acumulada de 100% das taxas médias diárias de juros dos DI - Depósitos Interfinanceiros de um dia, over extra grupo, expressa na forma percentual ao ano, base 252 dias úteis, calculada e divulgada diariamente pela CETIP S.A. - Mercados Organizados, no informativo diário disponível em sua página na Internet (http://www.cetip.com.br) (“Taxa DI”), acrescida exponencialmente de spread de 0,80% ao ano, base 252 dias úteis (“Remuneração”). A CCI será vinculada à Emissão nos termos previstos no termo de securitização que instrumentalizará a emissão dos CRI, a ser firmado pela Cia. e pela Pentágono S.A. Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, na qualidade de agente fiduciário (“Agente Fiduciário” e “Termo de Securitização”, respectivamente). Os recursos provenientes da subscrição dos CRI serão utilizados pela Emissora exclusivamente para pagamento dos valores devidos em razão da aquisição pela Emissora dos créditos decorrentes da CCB que lhe será cedida (“Créditos Imobiliários”), e os créditos desembolsados pela Cyrela por meio da CCB serão destinados ao financiamento direto, ou por meio da participação societária da Cyrela em sociedades de propósito específico, de empreendimentos imobiliários com fins habitacionais. ii) Determinar que, além das características sumariamente descritas acima, a Emissão deverá ter as seguintes características, dentre outras que serão detalhadas nos respectivos documentos da operação: Regime Fiduciário: Os Créditos Imobiliários (tal como definidos no Termo de Securitização) serão objeto do Regime Fiduciário e responderão apenas pelas obrigações inerentes aos CRI e pelo pagamento das despesas, depósitos e custas judiciais decorrentes da sucumbência em ações judiciais e custos tributários, conforme previsto no Termo de Securitização, estando isentos de qualquer ação ou execução de outros credores da Emissora que não sejam os titulares dos CRI, não sendo passíveis de constituição de outras garantias ou excussão, por mais privilegiadas que sejam, exceto conforme previsto no Termo de Securitização. Regime e Negociação: A Oferta Restrita compreenderá a distribuição pública, com esforços restritos de colocação dos CRI, nos termos da Instrução CVM nº 414 e da Instrução CVM nº 476, intermediada pelo Banco J Safra S.A. (“Safra” ou “Coordenador Líder”), sob o regime de garantia firme de colocação dos CRI no montante de R$ 130.000.000,00. Os CRI serão registrados para colocação no mercado primário e distribuição no mercado secundário, no CETIP 21, administrado e operacionalizado pela CETIP, sendo a integralização dos CRI neste caso liquidada pela CETIP. Prazo de Colocação: O prazo máximo de colocação dos CRI será até 180 dias. Subscrição e Integralização: Os CRI serão integralmente subscritos e integralizados por um preço de integralização correspondente ao seu Valor Nominal Unitário, na Data de Emissão dos CRI. O preço de integralização será pago à vista, na Data de Emissão dos CRI, em moeda corrente nacional. A integralização dos CRI será realizada por intermédio dos procedimentos estabelecidos pela CETIP. Condição Suspensiva: A eficácia da Emissão dos CRI deverá ficar suspensa, nos termos do art. 125 do Código Civil Brasileiro, até que o valor principal da CCB seja desembolsado pelo Banco Safra S.A. à Devedora, na qualidade de credor da CCB. Forma do CRI: Os CRI serão emitidos sob a forma nominativa e escritural. Prazo e Data de Vencimento: Os CRI terão prazo de vencimento de 24 meses a contar da Data de Emissão, ressalvadas as hipóteses de vencimento antecipado, ou amortização extraordinária dos CRI previstos no Termo de Securitização. Remuneração: Remuneração equivalente à variação acumulada de 100% das taxas médias diárias dos Depósitos Interfinanceiros DI de um dia, over extra grupo, expressa na forma percentual ao ano, base 252 dias úteis, calculada e divulgada pela CETIP, no informativo diário disponível em sua página na internet (www.cetip.com.br) - Taxa DI, acrescida exponencialmente de spread de 0,80% ao ano, base 252 dias úteis. A Remuneração será calculada de forma exponencial e cumulativa, pro rata temporis, por Dias Úteis decorridos, incidentes sobre o Valor Nominal Unitário desde a Data de Emissão dos CRI ou do último pagamento até a data do seu efetivo pagamento. Datas de Pagamento da Amortização de Principal e da Remuneração: os pagamentos serão feitos, (i) a título de Remuneração, semestralmente, nos dias indicados no Termo de Securitização e o último na data de vencimento dos CRI, e (ii) a título de amortização de principal, em uma única parcela, na data de vencimento dos CRI. Amortização Extraordinária: A Emissora realizará a amortização extraordinária parcial ou integral dos CRI nas hipóteses de pagamento antecipado facultativo dos Créditos Imobiliários decorrentes da CCB, o que poderá ocorrer, a critério da Devedora e sem necessidade de anuência dos titulares de CRI, a partir do 13º mês contado da data de desembolso da CCB, nos termos da CCB. A amortização extraordinária parcial ou integral dos CRI será realizada de acordo com os procedimentos operacionais da CETIP. Garantia: Os CRI não contarão com nenhuma garantia da Emissora. Vencimento Antecipado: Será considerado como um evento de vencimento antecipado dos CRI a declaração de vencimento antecipado da CCB, conforme estabelecido na CCB e no Termo de Securitização. iii) Fica a Diretoria da Cia. autorizada a definir e ajustar, em conjunto com as outras Partes, as características e condições específicas da Oferta Restrita. Fica a Diretoria autorizada, ainda, a tomar todas as providências e praticar todos e quaisquer atos necessários ou convenientes à realização da Oferta Restrita e ao pagamento de suas despesas e comissões, incluindo a negociação e celebração de todos os documentos e contratos e a prática de todos os atos para tanto, inclusive, mas não limitado à prática de atos perante a CVM e a CETIP. Encerramento: Nada mais, lavrou-se a ata. Conselheiros: Elie Horn, George Zausner, Rafael Novellino. SP, 12.09.2013. Rafael Novellino: Presidente, George Zausner: Secretário. JUCESP 379.342/13-3 em 26.09.2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

COOPERATIVA BRASILEIRA DOS PROFISSIONAIS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO – COOBED CNPJ nº 07.221.467/0001-00 – NIRE 35400080272 EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA A Cooperativa Brasileira dos Profissionais na Área da Educação – Coobed, convoca os seus associados em condições de votar, para comparecerem à ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA, que será realizada na Rua Mauro, 158 - cj. 01 - sala 07, Bairro Saúde, na cidade de São Paulo no dia 15 de outubro de 2013. Os assuntos da Assembleia Geral Ordinária serão deliberados em 1ª convocação às 08:00 horas, com 2/3 (dois terços) dos seus associados; em 2ª convocação às 09:00 horas, com metade mais um dos seus associados, ou em 3ª convocação às 10:00 horas, com o mínimo de 10 associados, para tratar da seguinte ordem do dia: a) Prestação de contas da diretoria, compreendendo Balanço Geral do exercício de 2011 e 2012, das Contas de Sobras e Perdas, Parecer do Conselho Fiscal e do Relatório da Diretoria, documentos esses que estão à disposição dos associados, em sua sede social; b) Destinação das sobras apuradas (ou rateio das perdas), de ambos exercícios, de 2011 e 2012; c) Eleição e posse de Diretoria Executiva; d) Eleição e posse dos membros do Conselho Fiscal; e) Outros assuntos de interesse da cooperativa. São Paulo, 04 de outubro de 2013. Alexandre Milion - Diretor.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA

AVISO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO. PROCESSO Nº 101/2013 - PREGÃO Nº 49/2013. Objeto: Aquisição de equipamentos cenotécnicos destinados ao Cine Teatro da Praça dos Esportes e da Cultura, contrato de repasse 0363532-90/2011 – Ministério da Cultura, de acordo com o Anexo I – Termo de Referência. Tipo: Menor preço, global. Vencimento: 10 (dez) horas, do dia 17 de outubro de 2013. Edital por meio eletrônico e sem custo (licita.andradina@hotmail.com) e na forma impressa - taxa no valor de R$0,48 por folha. Informações: Prefeitura - Rua Dr. Orensy Rodrigues da Silva n°341, fone/fax (18) 3702-1029, de 2ª a 6ª feira, das 8h30 às 16h. Andradina, 03 de outubro de 2013. JAMIL AKIO ONO – Prefeito.

Blu Licenciamentos e Participações S/A CNPJ/MF 07.222.624/0001-00 Demonstrações ç Financeiras Balanço Patrimonial Exercício findo em 31/12/2012 e 31/12/2011 Notas 2012 Em R$ 2011Em R$ Notas 2012 Em R$ 2011Em R$ Ativo Circulante 46.798,42 66.233,16 Passivo Circulante 75.150,00 79.207,75 Disponibilidades 2.681,01 3.470,77 Obrigações de Funcionamento 75.150,00 79.207,75 - Caixa e Equivalentes de Caixa 3.b 2.681,01 3.470,77 - Obrigações Sociais e Tributárias 3.i 0,00 3.285,59 Créditos 44.117,41 62.762,39 - Outras Obrigações 3.j 75.150,00 75.922,16 - Dividendos a Receber 44.117,41 58.500,00 Passivo Não Circulante 5.321.712,88 0,00 - Impostos a Recuperar 3.e 2.579,89 Exigível a Longo Prazo 5.321.712,88 0,00 - Outros contas a receber 1.682,50 - Partes Relacionadas - Adto Capital 5.321.712,88 0,00 Ativo Não Circulante 18.453.087,92 16.608.683,99 Patrimônio Liquido 13.103.023,46 16.595.709,40 Partes Relacionadas 1.780.091,27 1.780.091,27 Capital Social 600.000,00 600.000,00 - Créditos com Pessoas Jurídicas 3.f 1.780.091,27 1.780.091,27 Reservas de Capital 4.a 1.601.779,10 6.962.070,10 Investimentos 16.672.996,65 14.828.592,72 Ajuste de Avaliação Patrimonial 4.b 380.044,61 - Participações Permanentes 3.g 16.672.996,65 14.828.592,72 Reserva de Lucros 4.d 10.521.199,75 9.033.639,30 Total do Ativo 18.499.886,34 16.674.917,15 Total do Passivo 18.499.886,34 16.674.917,15 Demonstrações das mutações do patrimônio líquido Exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Capital a Reserva Ajuste de Reserva de Lucros Capital Integralizar de Capital Avaliação Patr. Reserva Legal Lucros a Disposição Saldo Saldo Em 31/12/2010 600.000,00 (1,00) 4.806.000,00 6.529.420,22 11.935.419,22 Reservas de Capital (Incorporada) - 1.601.779,10 - 1.601.779,10 Integralização de Capital 1,00 1,00 Lucro do Exercicio 9.814.418,30 9.814.418,30 Distribuição de Lucros (7.360.000,00) (7.360.000,00) Adiantamento p/ futuro aumento capital 554.291,00 554.291,00 Ajuste de Exercicio Anterior 49.800,78 49.800,78 Saldo Em 31/12/2011 600.000,00 - 6.962.070,10 9.033.639,30 16.595.709,40 Reclassificação para P.E.Longo Prazo - (5.360.291,00) - (5.360.291,00) Resultado do Exercício 2.001.657,84 2.001.657,84 Reserva Legal - 100.082,89 (100.082,89) (0,00) Ganhos Recíprocos em Investimentos 17.108,26 17.108,26 Ajuste de Avaliação Patrim. Reciproca 1.130.066,82 (1.130.066,82) Ajuste de Avaliação Patr.Recíproca (573.220,44) 422.059,40 (151.161,04) Realização do Custo Atribuido Recip (176.801,77) 176.801,77 Saldo Em 31/12/2012 600.000,00 - 1.601.779,10 380.044,61 100.082,89 10.421.116,86 13.103.023,46 Notas Explicativas às demonstrações financeiras Exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e 2011 1. Contexto Operacional: A Blu Licenciamentos Ltda. foi constituída em gistradas tendo como base as melhores estimativas do risco envolvido. d. 22 de dezembro de 2004. Em 05/11/2010 a empresa através de ata de Contas a receber de clientes - São apresentadas aos valores presente e transformação de tipo jurídico e Estatuto Social arquivados na Junta Co- de realização. e. Impostos a Recuperar 2012 2011 mercial do Estado de São Paulo sob nº 35300.386.400 passa a ser deno- IRPJ a compensar 2.577,14 minada Blu Licenciamentos e Participações S/A e tem como objeto social: CS a compensar 2,75 Prestação de Serviços de consultoria à empresas na área de licenciamento 2.579,89 e franquia de marcas; Obtenção de licenciamento para uso de marca e f. Realizável a longo prazo . Créditos com Pessoas Jurídicas - Adiantafranquia, e respectivo sub-licenciamento, desenvolvimento e criação de mentos efetuados a Diklatex Industrial Textil Ltda realizado em março/2007 marcas logotipos, Consultoria na área de franquias, incluindo identificação no valor de R$ 350.000,00. Em julho/2011 incorporou-se o saldo de mutuo de parceiros e desenvolvimento de sistema de vendas, e A participação em da a empresa New Star com a mesma empresa Diklatex Industrial Textil Ltda empresas comerciais ou de serviços nacionais ou estrangeiras, como só- no valor de R$ 1.430.091,27, totalizando assim o saldo de R$ 1.780.091,27. cia quotista ou acionista (holding). 2. Apresentação das demonstrações g. Investimentos - Em 31 de dezembro de 2012 e 2011, a Companhia financeiras - As demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo possui participações societárias que estão registradas nos investimentos. A com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais abrangem a legis- companhia registrou um ganho líquido de R$ 2.022.574,12de equivalência lação societária, os Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações patrimonial (R$ 3.013.215.98 em 2011). 2012 2011 emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). A moeda fun- Dass Administração e Participações - 14.828.592,72 cional da Empresa é o real, mesma moeda de preparação e apresentação Dass Nordeste Calçados e Art. Esportivos 16.672.996,65 das demonstrações financeiras. 3. Resumo das principais práticas con16.672.996,65 14.828.592,72 tábeis. a. Apuração do resultado - O resultado das operações (receitas, Observação: O Investimento que a empresa detinha na empresa Dass S/A custo e despesas) é apurado em conformidade com o regime contábil de Administração e Participações foi vertido por cisão parcial e aumento de competência dos exercícios. b. Caixa e equivalente de caixa - Para fins de capital na Dass Nordeste Calçados e Artigos Esportivos S/A em Outubro de Demonstração dos Fluxos de Caixa, caixa e equivalentes de caixa corres2012. h. Imposto de Renda e Contribuição Social - O imposto de Renda e pondem aos saldos de disponibilidades. As aplicações financeiras possuem a Contribuição Social do exercício são calculados pelo regime de Lucro Prevencimento inferior a 90 dias. Estas são registradas ao custo, acrescido dos sumido com base nas alíquotas de 15%, acrescidas do adicional de 10% rendimentos auferidos até a data do balanço. 2012 2011 Caixa 894,67 754,02 sobre a base de calculo excedente de R$ 60 mil trimestrais para o imposto Bancos 161,78 465,58 de renda e 9% para a contribuição sócia, porém no exercício corrente, não Aplicações financeiras 1.624,56 2.251,17 houve base de cálculo tributável destes impostos. i. Obrigações fiscais 2012 2011 2.681,01 3.470,77 53,17 c. Ativos e passivos – circulante e não circulante - São demonstrados Provisão para Imposto de Renda IRF a Recolher 671,54 pelos valores conhecidos ou calculáveis acrescidos, quando aplicável, dos 9,56 correspondentes encargos, variações monetárias e/ou cambiais incorridas PIS a Recolher 44,14 até a data do balanço patrimonial. Uma provisão é reconhecida no balanço Cofins a Recolher Contribuição Social a Recolher 833,18 patrimonial quando a Empresa possui uma obrigação real legal ou consti1.674,00 tuída como resultado de um evento passado, e é provável que um recurso CSRF a recolher 3.285,59 econômico seja requerido para saldar a obrigação. As provisões são re-

Multilabel do Brasil S.A. Demonstração do Resultado do Exercício de 01/01 a 31/12 2012 Em R$ 2011 Em R$ Receita Operacional Bruta - 7.805.000,00 - Receita de Serviços - 7.805.000,00 Deduções da Receita Bruta - Impostos sobre Faturamento Receita Operacional Liquida - 7.805.000,00 (-) Custo das Vendas do Período Lucro Bruto - 7.805.000,00 Despesas Operacionais (19.281,90) (145.942,19) - Despesas Administrativas (19.281,90) (145.942,19) Resultado Antes do Res. Financeiro (19.281,90) 7.659.057,81 Resultado da Equivalência Patrimonial 2.022.574,12 3.013.215,98 Resultado Financeiro Liquido (1.634,38) (9.017,71) - Despesas Financeiras (1.790,61) (31.661,01) - Receitas Financeiras 156,23 22.643,30 Resultado Operacional 2.001.657,84 10.663.256,08 Resultado não Operacional Resultado Antes Imposto Renda 2.001.657,84 10.663.256,08 Imposto de Renda e Contribuição Social - (848.837,78) Resultado Líquido do Exercício 2.001.657,84 9.814.418,30 Demon. dos fluxos de caixa Períodos findos em 31/12/2012 e 2011 Fluxo de caixa das atividades operacionais 31/12/2012 31/12/2011 Resultado antes do IR. e contribuição social 2.001.657,84 10.663.256,08 Ajustes para: Equivalência patrimonial (2.022.574,12) (3.013.215,98) Ajuste de exercício anterior 49.800,78 Redução/aumento de créditos tributários correntes 2.579,89 (2.575,72) Redução de outros créditos a receber 1.682,50 12.335,04 Redução de fornecedores e outras contas a pagar (772,16) (719.170,01) Redução de obrigações sociais e tributárias (3.285,59) (17.902,92) Redução de outras obrigações 74.449,22 Imposto de renda e contribuição social pagos - (848.837,78) Dividendos recebidos 58.500,00 Fluxo de caixa decorrente das ativ. oper. 37.788,36 6.198.138,71 Investimentos - 2.174.151,25 Empréstimos- incorporação - (1.430.091,27) Fluxo de caixa utilizado nas ativ. de investimento - 744.059,98 Lucros distribuídos - (7.360.000,00) Adiantamento para futuro aumento de capital - 554.291,00 Integralização de capital 1,00 Reservas de capital - incorporação - 1.601.779,10 Partes relacionadas (38.578,12) (1.750.000,00) Fluxo de caixa utilizado nas ativ. de financ. (38.578,12) (6.953.928,90) Redução/(aum.) líq. de caixa e equiv. de caixa (789,76) (11.730,21) Caixa e equiv. de caixa no início do exercício 3.470,77 15.200,98 Caixa e equiv. de caixa no final do exercício 2.681,01 3.470,77 (789,76) (11.730,21) j. Outras Obrigações 2012 2011 Adiantamento de clientes 75.000,00 75.000,00 Contas a Pagar 150,00 909,15 Rend.aplic.realiz - incorp. 13,01 75.150,00 75.922,16 4. Patrimônio líquido - a) Capital social - O capital social totalmente subscrito e integralizado conforme Estatuto Social registrado em 05 de novembro de 2010 é de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) dividido em 600.000 (seiscentas mil) ações ordinárias nominativas, sem valor nominal, distribuídas entre os sócios conforme boletim de subscrição de 20 de setembro de 2010. b)Reservas de capital - A reserva de capital no montante de R$ 1.601.779,10 é proveniente da incorporação da empresa New Star Participações Ltda. c)Ajustes de Avaliação Patrimonial - Refere-se ao registro dos ajustes de avaliação patrimonial recíproca na coligada Dass Nordeste d) Reserva de Lucros - È composto pela Reserva legal, no valor de R$ 100.082,89 e Reserva de Lucros Acumulados, a disposição da Assembleia, no valor de R$ 100.421.116,86. • Vilson Hermes Sócio Administrador

• Marisa Marta Schuh Wickert Contadora - CRC/SC 18240

CNPJ/MF nº 01.110.138/0001-06 Edital de Convocação de Assembleia Geral Extraordinária Multilabel do Brasil S.A., pessoa jurídica de direito privado, constituída na forma de uma S/A de capital fechado, empresa do ramo de edição e impressão de produtos gráficos, CNPJ/MF nº 01.110.138/0001-06, com sede em SP/ SP, R. Laguna, 476 - Sto. Amaro, representada na forma do art. 10 de seu Estatuto Social, registrado na JUCESP sob nº 91.295/00-2 e posteriores alterações, por seu Dir. Vice-Presidente José Carlos Drager, brasileiro, casado, adm. de empresas, RG nº 7.881.318 (SSP-SP) e CPF/MF nº 895.852.838-91, em SP/SP, R. Laguna, 476 - Sto. Amaro, pelo presente Edital convoca os Srs. acionistas p/ AGE a ser realizada no recinto de reuniões de seu prédio sede acima indicado, em data de 10.10.2013, às 10H00 em 1ª convocação e às 10H30 em 2ª convocação, para deliberar sobre a seguinte Ordem do Dia: a) re-ratificação da Ata de Aprovação do Balanço encerrado em data de 31/12/2011. Assim, cumprindo-se as disposições legais, lavra-se o presente Edital de Convocação. São Paulo, 30/9/2013. Multilabel do Brasil S.A. Por seu Diretor Vice-Presidente José Carlos Drager. (02, 03 e 04/10/2013)

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba comunica que se acha aberta a Concorrência nº 03/2013 - Processo nº 2.941/2013, destinada à contratação de empresa de engenharia para elaboração de Projeto Executivo para Reforma e Ampliação da Estação de Tratamento de Água do Éden, neste município. Encerramento dia 08/11/2013, às 10:00 horas. O edital completo será disponibilizado no site www.saaesorocaba.com.br. Informações pelos telefones: (15) 32245810/5811/5812/5813/5814/5815/5816/5817/5818/5819/5821/5822/5823/5824/5825 e 5826 ou pessoalmente na Avenida Pereira da Silva, nº 1.285, no Setor de Licitação e Contratos. Sorocaba, 03 de outubro de 2013. Comissão Especial de Licitações - Jovelina Rodrigues Bueno - Presidente.

PREFEITURA MUNICIPAL DE IPEÚNA/SP Aviso de Licitação Pregão Presencial Nº 015/2013 – Objeto: Aquisição de 01 computador desktop básico e 01 cadeira odontológica completa, destinados ao Setor de Saúde de Ipeúna. Recebimento dos envelopes: até às 9h30 do dia 21/10/2013; Sessão de lances: às 10h00 do dia 21/10/2013. O edital e anexos encontram-se à disposição dos interessados no Setor de Licitações da Prefeitura, situado na Rua 01, 275 – Centro, Ipeúna/SP, no horário das 8h00 às 11h30 e das 13h00 às 17h30, em dias úteis. Informações pelo telefone (19) 35769007 ou licitacao@ipeuna.sp.gov.br. Ipeúna, 3/10/2013. Rossane Ap. Salla – Pregoeira.

PREFEITURA MUNICIPAL DE IPEÚNA/SP Aviso de Licitação Pregão Presencial Nº 014/2013 – Objeto: Serviços de Empresa ou Clínica ou Instituição, com serviços profissionais especializados em tratamento/ reabilitação de dependentes químicos, vagas para sexo feminino e masculino, idade adulto e adolescente, para internação voluntária. Recebimento dos envelopes: até às 8h30 do dia 17/10/13; Sessão de lances: às 9h00 do dia 17/10/13. O edital completo e seus anexos encontram-se à disposição dos interessados no Setor de Licitações da Prefeitura, situado na Rua 01, 275 – Centro, Ipeúna/SP, no horário das 8h00 às 11h30 e das 13h00 às 17h30, em dias úteis. Informações pelo telefone (19) 3576-9007 ou licitacao@ipeuna.sp.gov.br. Ipeúna, 3/10/13. Rossane Ap. Salla – Pregoeira.

ABANDONO DE EMPREGO A empresa Casa de Móveis Rainha do Parque Ltda.-ME – CNPJ Nº 67.292.557/0001-14, com sede em São Paulo/SP, convoca o funcionário Vitor Rocha Ribas – CTPS Nº 96557 - Série 1435-SP a retornar ao trabalho, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, estando sujeito a Abandono de Emprego, pois não comparece ao trabalho desde o dia 29/08/2013. O seu não comparecimento ou a falta de justificativas, implicará em rescisão contratual por Abandono de Emprego, conforme o art. 482, Letra I, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). São Paulo, SP 1º de outubro de 2013.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18 -.ECONOMIA/LEGAIS

e Salão de 14 tem 40 marcas

Apesar de os importados serem os que mais atraem, o Salão é uma plataforma mundial de lançamento de carros compactos. Paulo Octavio de Almeida, vice-presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado.

conomia

Um ano antes do Salão Internacional do Automóvel de SP, organizadores já comemoram sucesso do evento.

U

m ano antes do início da montagem dos estandes, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, de 16 a 26 de outubro de 2014, já tem 40 marcas de veículos confirmadas, segundo os organizadores. A venda dos ingressos para a exposição começa em março, com preços promocionais a partir de R$ 40 no primeiro de quatro lotes vendidos antes do evento. Na edição do ano passado, o Salão do Automóvel mostrou 500 veículos de 49 marcas e os 113 expositores receberam 750 mil pessoas, o que fez do evento o quarto maior do setor automotivo no mundo em número de visitantes. "Apesar de

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Foto Newton Santos/Hype

No Salão de 2012, 750 mil visitantes viram 500 carros de 49 marcas. os carros importados serem os que mais atraem, o evento é uma plataforma mundial de lançamento de veículos com-

pactos", disse Paulo Octavio de Almeida, vice-presidente executivo da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organiza-

dora do Salão do Automóvel. Almeida minimizou a possibilidade de fábricas de superesportivos, como Ferrari e Lamborghini, ficarem fora no próximo ano, após as duas marcas quase abandonarem o Salão de 2012 por decisão das matrizes. "Essa conversa é entre o importador e a matriz. No ano passado, a Fiat, dona da Ferrari, colocou a marca no estande dela", afirmou. Segundo Almeida, quatro visitantes serão sorteados para um test drive com uma Ferrari na Rodovia dos Bandeirantes. Outra promoção é o "valet premiado", que dará um teste drive de um esportivo a um cliente de um restaurante parceiro do evento.(EC)

Volkswagen confirma que o Novo Golf será feito aqui

O

presidente e CEO da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, anunciou ontem investimentos de R$ 520 milhões para produzir o Novo Golf no Brasil, o que inclui a ampliação da fábrica da montadora em São José dos Pinhais, no Paraná. O executivo disse que trabalha para ter o carro feito no País no período de dois anos. Ele se reuniu por cerca de 40 minutos com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, onde apresentou os planos. Após o encontro, Dilma comemorou no Twitter : "Nas últimas semanas, Audi & Mercedes também anunciaram R$ 1 bilhão de investimen-

PUBLICIDADE LEGAL 3180 3175

www.dcomercio.com.br

tos. São demonstrações reais de confiança na economia do Brasil". O total que a Volkswagen planeja aportar no País chega a R$ 9,2 bilhões, entre 2012 e 2016, informou o CEO. Ele destacou que o Brasil é hoje o segundo maior mercado para a montadora fora da Alemanha. Com os investimentos, a capacidade de produção da fábrica em São José dos Pinhais (PR) será ampliada em 20%, para 1.000 unidades por dia, gerando de 400 a 700 empregos. Em São José dos Pinhais, serão produzidas unidades do Novo Golf com três diferentes motorizações: 1.4, 1.6 e 2.0. (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013 Nº 484

DCARR

19

Com muitas atrações extras, além de motos novas, começa na próxima terça-feira o Salão Duas Rodas, no Anhembi. Os ingressos custam entre R$ 15 (meia) e R$ 30 e o estacionamento, R$ 30 para carros e. Para as duas rodas é grátis.

MAIS UMA SUV

Tracker,

Completa, ela vem do México com preços convidativos: R$ 71.990 e R$ 75.490.

trunfo da Chevrolet no mercado. Fotos: divulgação

CHICOLELIS

E

la chega ao Brasil para grandes aventuras urbanas e com preço atraente para aqueles que buscam veículos robustos para enfrentar as dificuldades dos pisos em nossas cidades, mas não quer carregar o peso de uma tração 4x4, muito menos a total, que só encarecem o produto e são usados por uma parcela abaixo de 1% dos compradores de uma SUV, como a Tracker que a Chevrolet apresentou esta semana no seu Campo de Provas Cruz Altas, em Indaiatuba (SP). A Tracker 2014, desenvolvida na Corea, que a Chevrolet traz do México, recebe o nome Traxx nos outros mais de 100 países onde é comer-

cializada. Aqui, ela herdou o nome do veículo que a marca importava da japonesa Suzuki e teve vendas em duas ocasiões distintas, com opção de motor diesel. Este modelo não tem oferta de 4x4, nem mesmo como opcional. O motor atual é o Ecotec 1.8 L Flex, com 144 cv usando etanol e 140 quando alimentado com gasolina, atingindo 6.300 rpm em ambos. O torque é de 18,9 e 17,8, respectivamente, que é oferecido a partir de 900 rpm. A velocidade máxima é a mesma em ambos (189 km/h) e a diferença no 0 a 100 km/h é mínima entre os dois combustíveis, 11,5s e 11,7s, respectivamente. Toda esta força é percebida nitidamente quando se usa a mudança manual no

câmbio automático de seis de marchas do modelo. E surpreende a rapidez como isso acontece, que transmite segurança ao motorista nas ultrapassagens. O câmbio tem ainda um "freio motor" que identifica o descida íngreme e aplica uma marcha reduzida, para evitar que que o veículo embale sem que o condutor queira. Isto evita o desgaste desnecessário do freio e proporciona mais economia de combustível. Apena duas – a Tracker será vendida em duas versões, ambas LTZ. A diferença está nos seis airbags e teto solar na que recebe o número 2. De resto, são iguais e completas, com ABS de quatro canais, com distribuição eletrônica da força de frenagem, incluindo aque-

FIAT

la de pânico. A número 1 custa R$ 71.990 e a top, R$ 74.490. Elas são equipadas com sistema multimídia de última geração que permite, entre outras coisas, falar ao telefone sem o uso das mãos. O conforto é bom para quatro pessoas, inclusive as mais altas. No porta- malas, 306 litros, mas pode chegar a mais de 1 mil, dependendo da configuração dos bancos. Ele utiliza a mesma arquitetura modular global da GM que aparece nos modelos Sonic, Cobalt, Onix, Spin e Prisma. O principal concorrente reconhecido pela Chevrolet é o Ford EcoSport, mas a montadora acredita que ao comparar os modelos, o consumidor, levado pela oferta maior

portividade. Como gosta o consumidor brasileiro. Mercado cresce – O segmento de SUV, criado pela GM há 78 anos, quando lançou a Carryal Suburban, cresceu, no Brasil, 280% nos últimos 10 anos. E este segmento da Tracker, com preços abaixo dos R$ 100 mil, aumentou 23% desde 2009.

PARA MINERADORAS

Conforto e economia? Freemont.

Peso (bem) pesado

Modelo faz até 12 km/l – excelente para a categoria.

C

de itens de série na Tracker, acabará por optar por ela, que ainda tem três anos de garantia total. O desenho da nova SUV fica, segundo a montadora, entre o fluído e o robusto, fugindo, por exemplo da Captiva, mais urbana. A Tracker tem caixas de roda com acentuada robustez e o spoiler traseiro transmite es-

o m s e u t amanho imponente, tipo jipe, chama a atenção e arrebata fãs por onde passa. A nova Freemont chega para competir pesado no mercado dos SUVs. Resultado da fusão do Grupo Fiat com a Chrysler, o crossover, que vem do México, combina originalidade, beleza, versatilidade e excelente acabamento. O motor, 2.4 16V de 172 cavalos, parece fraco, mas dá conta da enorme carroceria. No teste da economia o carro faz média de 12 km/l, o que é um excelente resultado comparando com seus principais concorrentes. Na estrada, um luxo só: porta-copos, arcondicionado individual, conforto para os sete passageiros a bordo, o único desejo é de acelerar. Uma das grandes novidades no modelo é o câmbio automático de seis marchas, o que era uma deficiência no anterior, de quatro velocidades, que não tinha a mesma precisão

nas trocas para um veículo desse porte. Com a nova transmissão automática, as mudanças são feitas de forma suave e silenciosa e as retomadas de velocidade são procedid a s s e m h e s i t ações. As retomadas podem ser sensivelmente facilitadas com a utilização do sistema Autostick, que permite a troca manual das marchas com o deslizamento do conversor de torque, controlado eletronicamente. Outra novidade é o novo sistema multimídia U-Connect 8.4 NAV, que passa a ser de série na versão Precision. Ele vem com tela de 8,4 polegadas touch screen, navegador GARMIN (uma ajuda e tanto para o condutor chegar ao destino), câmera de ré, além das funções usuais do U-Connect 4.3. O Fiat Freemont 2014 chega muito bem, com mais duas opções de cores perolizadas, garantia de três anos, sem limite de quilometragem e preços a partir de R$ 108 mil. Junior Luna

O grandalhão vem da China com suas 75 toneladas

A

atividade mineradora tem uma estreita ligação com a história do Brasil. Desde o período colonial até os dias de hoje, a mineração sempre teve importância significativa na economia nacional. Nos últimos anos, acompanhou o crescimento econômico do País e, atualmente, responde por generosa fatia do PIB. Para atender a este segmento, a Foton do Brasil lança no mercado nacional o Foton Daimler, o supercaminhão para aplicação exclusiva em atividade mineradora. Vindo da China, o caminhão chega ao Brasil no sistema CBU (quando recebe componentes locais) e é um veículo 6x4 para 75 toneladas de Peso Bruto Total (PBT). Com uma caçamba de 24,5 m3, com ângulo de basculamento de 40 graus, chassi e trem de força robustos, tem capacidade para 52 toneladas líquidas de carga. Torque – O trem de força do Foton Daimler traz especificações impressionantes. O motor Weichai (WD618.42Q), de 420 cv, produz um torque equivalente a 160 quilos. A transmissão Fast (10JSD220A) manual, de 10 marchas à frente e duas à ré, possibilita uma condução segura mesmo em terrenos acidentados, comuns nas áreas de mineração. A máxima é de 50 km/h. A boa dirigibilidade e o conforto para o condutor são assegurados por itens de série co-

mo ar-condicionado, direção hidráulica, assento com suspensão pneumática e volante ajustável. A suspensão dianteira é de feixe de molas longitudinais, 13 lâminas, amortecedor telescópico de dupla ação e barra estabilizadora. A traseira, com feixe de molas em "Tanden", 14 lâminas. Diferente de modelos de outras marcas que são adaptados para a mineração, o Foton Daimler foi desenvolvido especialmente para a atividade. Por isso, ele é capaz de transportar mais toneladas em cada viagem em comparação com os caminhões rodoviários adaptados. Ele tem boa economia de combustível. O tanque tem capacidade para 380 litros com autonomia para 600 quilômetros. Antônio Fraga


20

tDesvendando o

DIÁRIO DO COMÉRCIO

urismo

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Fotos: Djamila Grossman/The New York Times

charme de Montenegro Independente desde 2006, o país do Adriático vem atraindo turistas por sua beleza, cultura e história. A pequena capital, Podgorica, surpreende. Tim Neville*

D

Acima, pessoas se refrescam no Rio Moraca, na capital de Montenegro. À esq,. torre otomana no centro e um dos bares na Bokeska Street. Ao lado, turistas fazem compras em rua local.

novic, então presidente do país, trabalhou para afastar a nação dos sérvios durante a guerra. Em 2006, a maioria dos montenegrinos votou pela separação da Sérvia para sempre, e o rompimento se deu pacificamente. LÁ VEM O PROGRESSO Procurando um lugar para ficar, terminei no Hotel Crna Gora, construído em 1953, antes o mais refinado de Podgorica. No auge, era o endereço da elite do Partido Comunista. Olhando para o prédio agora vi pouca coisa além de um cubo de concreto banal, mas logo reconheci que ele tinha um quê especial todo seu. O saguão era luminoso e os corredores obscurecidos ganhavam vida com o tapete verme-

lho. Ao longo das décadas, o hotel se tornou um pequeno repositório de pinturas de artistas montenegrinos e iugoslavos famosos, como Petar Lubarda e Milo Milunovic. O hotel vai se tornar um Hilton e desde a minha visita, equipes de construção demoliram grandes porções do edifício como parte de um projeto de reforma de US$ 56 milhões. O novo Hilton Podgorica Crna Gora deve ser reaberto em maio de 2015 e terá 200 quartos, spa e sete salas de conferência. As obras de arte e parte da fachada de pedra original serão preservadas, me garantiu Zarko Buric, o proprietário, mas não consegui evitar um pouco de irritação. Hiltons existem em todo canto. Amostras do comu-

Divulgação

urante mais de uma década após o desmanche da Iugoslávia, Montenegro, a menor das seis repúblicas do país, parecia não ter lugar na mente do viajante além de ser visto como o pequeno parceiro da Sérvia. Agora independente desde 2006, a nação do Adriático ensanduichada entre Croácia, Bósnia e Herzegovina e Albânia está atraindo rapidamente viajantes ocidentais com uma mistura promissora de história, beleza e cultura. E para muitas pessoas a nação é em grande medida uma pedra preciosa desconhecida – uma Croácia antes de virar bacana. Certamente o país tem muito a oferecer: uma costa com quase 300 quilômetros esculpida com portos espetaculares, como as cidades muradas de Budva e Kotor, vales imensos e rios pontilhados por castanheiras-d'água silvestres. Poucos visitantes passam muito tempo em Podgorica, a pequena capital montenegrina, pois opiniões como "pouco interessante para turistas" causam arrepios nas resenhas. Porém, durante minhas duas visitas a Montenegro no ano passado, considerei Podgorica surpreendentemente agradável, com cafés animados e bairros intrigantes. Meu voo de conexão de Paris pousou em uma tarde ensolarada no outono passado (do Hemisfério Norte) no Aerodrom Podgorica. Do ar, dei uma olhada pelo clarão penetrante do Lago Skadar, um parque nacional, para absorver os picos aterrorizantes de 2.438 metros das montanhas Prokletije que marcam a fronteira albanesa. Montenegro, ou Crna Gora em montenegrino, significa, como o nome indica, "monte negro", e as fortalezas escarpadas do cenário tornam o nome uma escolha óbvia. Todavia, tudo abaixo de mim era muito verde, uma colcha de retalhos de terras agrícolas ondulantes costuradas pelos rios e riachos. A Otan bombardeou as áreas ao redor do aeroporto em 1999, quando os sérvios o utilizaram como área de reagrupamento depois de ataques aéreos no vizinho Kosovo. Montenegro foi em grande medida poupada da ira da Otan porque Milo Djuka-

ILHA-HOTEL – A coleção de hot��is Amanresorts (www.amanresorts.com) ajudou a colocar Montenegro no mapa dos destinos mais cobiçados do planeta. Aberto em 2011, o Aman Sveti Stefan recuperou um vilarejo fortificado de pescadores do século 15 em uma ilhota paradisíaca.

nismo estão desaparecendo a grande velocidade. A pé – Contudo, algumas coisas continuam iguais. Podgorica é um lugar legal para caminhar: compacta com perto de 185 mil habitantes, calçadas frondosas e muitos cafés para ver gente. Deixei as malas e saí porta afora, passando pelos sapatos altos por 46 euros à venda na Fancy Shop e as miniminissaias penduradas feito serpentinas na vitrine da Butik Diva. Dá para bater perna pela Slobode, rua fechada para carros à noite, onde as famílias tomam sorvete e bandos de adolescentes perambulam em nuvens de perfume. Calçadões serpenteavam ao longo das confluências dos rios Ribnica e Moraca, passando pelas ruínas de um antigo forte turco e ao lado de uma pequena praia. Impérios fluíram e refluíram pelos Bálcãs há séculos, e cada um deixou sua marca em Montenegro. Achei "strudlas" de influência austríaca e "baklavas" gregas. Comi pizza em um centro espiritual ortodoxo sérvio que também funciona como restaurante. Os turcos otomanos governaram os Bálcãs durante 500 anos e deixaram impressões na cozinha do país. Comi um prato enorme de carnes assadas e linguiças cevapi no Pod Volat, restaurante com arcos de pedra perto de uma torre otomana no século 17. No meu último dia na cidade fui rumo ao norte ao longo da Slobode com planos de caminhar mais alguns quilômetros até o topo do Gorica. Dali, a cidade corre em trilhas borbadas de pinheiros e oferece vistas dos edifícios. Por fim, eu chega-

ria ao topo, onde me sentaria em um banco para ver o sol se pôr em um leito desarrumado de montanhas no horizonte. Porém, me disSérvia traí com a visão de umja capela no sopé Bósnia do morro, enfiada connegro Monte Kosovo t r a u m b o sca que de oliveiPodgori r a s e c i p r e sKotor Albânia tes. Tratava-se udva B da igreja de São Jorge, do século 16, a mais antiga da cidade. Lá dentro, contemplei São João Batista, São Jorge ONDE DORMIR e São Pedro de Cetinje. Não Hotel Ambasador: Vaka havia nada mágico no lugar Djurovica 5; tel. (382-20) 272-233; hotel-ambasadorpara um cético. Não havia múpodgorica. sica de órgão, nem abóbadas montenegro365.com. para admirar. O ar estava ranSó nove quartos e um çoso sem um incensário barestaurante com terraço lançando. Era somente eu e diante do Rio Moraca. Diárias por casal a partir um sujeito varrendo o chão. de 90 euros. "Deseja ver alguma coisa?", Hotel M Nikic: Kralja Nikole, o guardião da igreja, Radovan tel. (382-20) 220-292; Mitrovic, perguntou quando hotelmnikic.com. Aberto este ano, às margens do Rio viu meu interesse pelos sanRibnica, 71 quartos e estilo tos. Encostou a vassoura e recontemporâneo. A partir de moveu a cortina para me mos84 euros o casal. trar os restos lascados dos ONDE COMER E BEBER afrescos originais da igreja. Um passeio pelas ruas Segundo ele, eram antigos, Bokeska e Njegoseva, perto talvez os mais velhos dos Bálda praça do centro, Trg cãs. Comprei um pequeno ícoRepublike, leva a dezenas de cafés e nightclubs. ne de São Nicolau na modesta Mojito Cocktail Bar: Bokeska loja da capela e saí para reto6, tel. (382-69) 222-579. mar a caminhada. Pod Volat: Trg Vojvode Becir "Espere!", gritou Mitrovic, Bega Osmaagica 1, tel. (382-69) 618-633. correndo até lá fora. "Tome, Burekdzinica Zabjelo: Vaka um presente para você". E me Djurovica, tel. (382-67) entregou um ícone de São Ba881-269. sílio, um dos santos mais poSpiritual Center: Duhovni pulares de Montenegro. "TalCentar in Serbian, Njegoseva 27, tel. (382-20) 665-519. vez ele o traga de volta." *The New York Times

FAÇA AS MALAS


Diário do Comércio