Page 1

Ano 90 - Nº 24.135

Conclusão: 23h55

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

Roberto Stuckert Filho/Presidência

Tércio Teixeira/Estadão Conteúdo

Samba de uma nota só, com coro de protestos.

Ivo Gonzalez/Ag O Globo

A presidente Dilma inaugurou a Transcarioca, que liga o Tom Jobim à Barra da Tijuca, e repetiu que os turistas não levarão na mala o Maracanã. Daí a sua conclusão de que o legado da Copa é dos brasileiros. Ali perto, enquanto ela tamborilava, turistas chegando ao Rio liam cartazes de manifestantes. Acima, um deles: o legado pertence ao país da corrupção. Pág. 5

O segundo teste oficial da Arena Corinthians (palco, ontem, de Timão 1, Botafogo 1) foi o único aos cuidados da Fifa. Deixou muito a desejar: faltam númerosas providências para receber bem milhares de torcedores, autoridades e jornalistas do mundo inteiro. Sobram problemas desde o difícil acesso de automóveis até a falta de sinalzação para chegar ao estádio. Se a Fifa pode estar preocupada com o que viu, Felipão

Sebastiao Moreira/Efe

Retrato fiel do improviso. E só faltam 10 dias.

também – mas lá na Granja Comary, onde a Seleção treinou antes do amistoso de amanhã em Goiânia, contra o Panamá. Deu bronca na defesa titular: reclamou

de má cobertura. Já Neymar, autor de um gol no treino, está na boa, escudado pela namorada Bruna Marquezine (foto à esq.). Esportes, págs. 13 e 14.

Revelação: tortura no Brasil tem sotaque inglês. A BBC de Londres foi além de dados da Comissão da Verdade: confirmou que ingleses ensinaram o Brasil a torturar sem deixar marcas. "Era mais pressão psicológica intensa, conhecida como sistema inglês". Pág. 5

É o maior álbum de figurinhas do mundo Reprodução/TV Globo

ISSN 1679-2688

24135

9 771679 268008

Página 4

Asilo no Brasil? ‘Aceito'.

Edward Snowden, o ex-funcionário que mostrou o esquema mundial de espionagem da NSA, revela ter mais documentos sobre o Brasil, onde aceitaria e gostaria de viver. Pág. 6

Milhões de figuras passando pelas redes sociais na internet são colecionadas pelos serviços secretos americanos. O álbum é um gigantesco banco de dados para reconhecimento facial, em aeroportos ou atentados. Pág. 8


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

Apesar da descrença de muitos, a política monetária está produzindo efeitos no comportamento da inflação. Delfim Netto

INFOXICAÇÃO

Reprodução

físico espanhol Alfons Cornella cunhou o neologismo que soma informação com intoxicação em 1996: infoxicação pode ser o nome da epidemia transmitida por vírus de computador, presente em sites, blogs, e-mails, Twitter, YouTube e outras redes sociais — como Facebook e Linkedin. O internauta padece de inf ox i c a ç ã o q u a n d o re c e b e mais informações do que é capaz de processar. “No momento em que acaba de digerir algo, chega muito mais”, explica Alfons, que trocou a Física pela Infonomia, empresa cujo lema é “cada dia, uma ideia”, em entrevista ao El País. O doente lê tudo superficialmente, pressionado pelo monte a ler. Torna-se anêmico de glóbulos analíticos e críticos. Não mais se concentra. Capaz de multitarefas, não executa nenhuma. E vira um transmissor do vírus, propagando erros ou repassando mentiras. O diagnóstico de infoxicação descarta a esgotosfera, onde estão blogueiros que ganham salário de partidos para destruir reputações e defender ideologias. São profissionais imunizados. Já os infoxicados ficam reféns de computador, smartphone, Google Glass, tablet, jogos eletrônicos e laptop. Como viciados, presos na rede entre a realidade e fantasia, entre o divertimento e as notícias, sem discernir a tênue fronteira que os diferenciam. Quantos e-mails não circulam ainda hoje garantindo que os atentados às torres de Nova York não passaram de obra da CIA? Fotogramas de filmes apocalípticos foram usados como fotos reais de catástrofes recentes. Incontáveis textos apócrifos rolam na net atribuídos a jornalistas e escritores famosos. Desinformação e mentiras são tão comuns nas redes sociais, hoje, quanto verdades.

O

"Tenho medo do dia que a tecnologia vai se sobrepor à interação humana. O mundo terá uma geração de idiotas." (Einstein)

nalistas que aprendiam que, “quando começa uma guerra, a primeira vítima é a verdade”, sabem hoje que a verdade jaz na paz virtual. Não esqueçamos do linchamento da dona de casa do Guarujá confundida com uma "bruxa" postada na internet. mesma arma podero s a q u e dispara falsidades vale para uso em contraataques. A mentira exposta à multidão de internautas acaba denunciada e tendo vida curta. Correções são imediatamente postadas. Alguns jornalistas já caíram flagrados em plágios. Mas a epidemia de infoxicação cega leitores e impede uma depuração. A enxurrada da internet transborda para o mundo real sem ser contida ou contestada. A passividade é decorrência da quantidade avassaladora de informações impossível de digerir. O maior sintoma da epidemia dos novos tempos é que os doentes olham, mas não veem. Ou esquecem, imediatamente, o que acabaram de ler. Infoxicados não têm memória. Nem vida além do mundo virtual.

A

Dou um exemplo de que fui vítima e culpado ao mesmo tempo. Vítima: recebi vários emails com a foto de uma “passeata do PT” alterada por Photoshop. Manipulação grosseira: alguns militantes à frente apareciam repetidos ao lado e mais atrás. A multiplicação por quatro rendeu fornida multidão. Culpado: postei-a no Facebook. Lembrava-me, então, ao contrário, da União Soviética, que deletava dos álbuns históricos líderes caídos em desgraça. pesar do aviso de que a foto provinha da net, desacreditada por já estar adulterada, muitos a compartilharam com outros que também a redistribuíram, o que desencadeou uma progressão incontrolável -- um tsunami. Rápida busca no Google deu milhares de respostas. Pelas primeiras, a passeata turbinada tinha ocorrido na região metropolitana de São Paulo. Alguns anos para trás,

A

porém, a mesma imagem era pivô de uma polêmica em… Pernambuco, talvez a sua origem. Os militantes de vermelho nem seriam petistas, mas do PSB. Postei a descoberta no Facebook. Quantos a repassaram adiante? Poucos. A internet permite que qualquer um publique o que quiser. Viu algo inusitado, tuíta; ou clica, e a foto ganha o mundo levada pelo Instagram; via buffer, aplicativo gratuito, o que for escrito até 140 caracteres aparecerá instantaneamente no Twitter, Linkedin, Google+, Reddit, Facebook e Tumblr.

Quanto poder! Essa si tuaç ão em que todos podem tudo, e m p o d er a d í s s imos, é o fim do consenso. Que vozes ouvir? — pergunta Clay Shirky, autor do livro Here Comes Everybody (Lá Ve m To d o M u n d o , e d i t o r a Zahar), sobre o fenômeno da participação de internautas em projetos como a Wikipédia.

O infoxicado não mais se concentra. Capaz de multitarefas, não se prende a nenhuma e torna-se um transmissor do vírus, propagando erros e repassando mentiras.

Também professor de jornalismo na Columbia U. (NY), ele lembra o passado nem tão remoto em que era fácil distinguir a voz consensual das vozes marginais ou heterodoxas. No reino da cacofonia falam grupos feministas, ateístas, muçulmanos e mórmons (nos EUA); MST, sem-teto, quilombolas, índios, Black block e prómaconha (no Brasil). Todos estão a um clique da opinião pública. A verdade que não mais é fruto do consenso agora pode brotar quando fontes de informação reconhecidamente relevantes são pinçadas em meio a irrelevância da infoxicação. Menos é mais. Jor-

INJEÇÃO NA VEIA ão há porque se surpreender com a decisão do Conselho de Politica Monetária do Banco Central – o Copom – da última quarta-feira, de manter em 11% a taxa básica de juros, depois de um longo ciclo de elevação da Selic, iniciado em abril do ano passado. Estava mesmo na hora de parar de aumentar a taxa de juros e será muito bom que ela não volte a subir. Apesar da descrença de muitos, o fato é que a política monetária está produzindo os efeitos programados no comportamento da inflação e mais: o nível da atividade econômica está caindo e há sérias suspeitas de que em ritmo mais forte do que muita gente também imagina. O que falta acontecer é uma virada na expectativa inflacionária que ainda

MOISÉS RABINOVICI

está voltada para cima; e não vira porque o governo insiste no controle de preços, mesmo diante da

SXC

N

perspectiva de mais redução nos níveis da atividade em importantes setores. Será muito bom, mesmo, que a maioria das pessoas se convença que a taxa de juros não deve mais voltar subir. Mas ninguém duvida que o País precisa retomar o desenvolvimento e, para isso , tem que haver estímulo na medida correta para aumentar os investimentos, o que o governo custou a entender. Agora, animado com o renovado sucesso dos

leilões das rodovias, lançou um pacote de R$ 8 bilhões em licitações de obras, não apenas as rodoviárias, mas tentando recuperar o tempo perdido na ampliação da infraestrutura dos portos e do transporte ferroviário. o caso dos portos foi preciso chegar a acordos pontuais de ampliação dos prazos de concessões para dar tempo ao concessionário para recuperar o capital que investir, o que está sendo feito com bastante rapidez. E, finalmente, está melhorando o modelo para lançamento dos programas das ferrovias. Felizmente já se percebe que está havendo uma mudança importante – até radical – no comportamento do governo desde que foi convencido de que não podia fixar, ao mesmo tempo, a qualidade do

N

DELFIM NETTO

empreendimento e a taxa de retorno do investimento nas concessões. O Brasil está com um nível de emprego muito alto e começa a sentir que não tem mais a disponibilidade de mão-deobra nativa para atender às necessidades do crescimento. Tornou-se evidente – para todos nós – que é preciso aumentar a produtividade e esse aumento se dá quando se põe mais capital por homem trabalhando.

MOISÉS RABINOVICI É DIRETOR DE REDAÇÃO DO DC

cultiva 2 hectares; mas se passa a trabalhar com um tratorzinho, passa a cultivar seus 15 hectares. Para que sua produção seja aproveitada, ele precisa ser servido por uma infraestrutura cuja ampliação é importante, pois funciona como uma injeção na veia no aumento da produtividade em toda a economia.Para se ter uma ideia, em três ou quatro anos de realização desses investimentos, os custos para transportar a produção agropecuária dos campos do novo Oeste brasileiro até os mercados de consumo interno ou portos de exportação do Leste ou do extremo Norte poderão ter descontos de 30% e até 40%. É como se tivesse um aumento de produtividade física. É assim que se faz o desenvolvimento. ANTÔNIO DELFIM NETTO É

relação capital por homem é fundamental, pois se o trabalhador só tem uma pá ou um arado,

A

PROFESSOR EMÉRITO DA FEA-

USP, EX-MINISTRO DA FAZENDA, DA AGRICULTURA E DO PLANEJAMENTO

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Sílvia Pimentel e Victória Brotto. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens: dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

3

CADA VEZ MAIS A EDUCAÇÃO FEMININA ESTÁ NO CENTRO DO DEBATE PARA UM MUNDO MELHOR .

A formatura do ano NICHOLAS KRISTOF Quinn Ryan Mattingly/The New York Times

ay Thi Nguyen, uma vietnamita de Long An, de apenas 43 quilos, é uma das pessoas mais poderosas que já conheci. Com pouco mais de metro e meio de altura, tem uma presença imponente. Ela é tão forte que provavelmente conseguiria fazer supino com 11 quilos. Estudando para ser professora de inglês, ela já desmaiou três vezes na faculdade porque passava fome para que pudesse pagar os estudos. Mas teve força para persistir e em breve se tornará a primeira pessoa em sua aldeia a ter formação universitária; e possuí tamanha determinação e altruísmo que, para mim, é a formanda número um do ano no mundo. Tay Thi, de 20 anos, também realça o princípio – especialmente importante após o sequestro das estudantes nigerianas – de que a melhor estratégia para atingir mudanças sociais é a educação feminina.

seus cursos e o intimidando-o até que ele se rendeu. Depois, persuadiu o irmão mais novo a acompanhá-la na faculdade, onde ele agora é calouro. Até mesmo os pais já mudaram de ideia, parcialmente porque eles percebem que Tay Thi em breve será professora de inglês – e o membro com remuneração mais alta entre os familiares. Tay Thi tem como objetivo conseguir ensinar em sua própria e remota aldeia, onde pretende defender a educação. "Eu gostaria de mudar o pensamento das pessoas", afirma. "É uma forma de ajudar as crianças da minha comunidade", declarou.

T

oitava de nove filhos de uma família pobre do Delta Mekong, Tay Thi brilhava na escola, mas a mãe exigiu – sem sucesso – que parasse de estudar após a escola primária e fosse ganhar dinheiro como doméstica na distante cidade de Ho Chi Minh. "Ela ficou muito zangada comigo", Tay Thi recorda. Na oitava série, a mãe queimou seus livros didáticos para tentar forçá-la a abandonar os estudos. Entretanto, Tay Thi tomou livros emprestados e continuou se destacando. Permanecer na escola se tornou possível graças à ajuda que recebia do "Sala de Leitura", um grupo de ajuda humanitária que patrocinava Tay Thi e cobria os seus encargos escolares, o uniforme, os livros, a bicicleta para ir a escola e outras despesas. Tay Thi perseverou, mesmo quando os pais queimaram seus livros novamente no 12º

A

s sequestros na Nigéria trouxeram os holofotes para a educação feminina, e Tay Thi é um exemplo da importância da questão. Costuma-se dizer que se enviamos um menino para a e s c o l a , e d u c a m o s u m h omem; se enviamos uma menina para a escola, educamos uma aldeia. Isso nem sempre é verdadeiro – mas capacitar as mulheres continua sendo uma das melhores formas de capacitar uma comunidade. A educação feminina também se correlaciona fortemente com o número reduzido de filhos nas famílias. Quando perguntei a Tay Thi se ela planejava ter nove filhos, como a mãe, ela riu alto e respondeu com um firme "Não!" Assim, vamos celebrar a recém-formada aluna universitária, uma jovem de força incomparável, que agora está animada com a perspectiva de voltar a uma aldeia rural pobre para ensinar crianças – e para mudar o mundo.

O Tay Thi Nguyen, que enfrentou uma forte oposição familiar e todas as dificuldades possíveis para se tornar professora de inglês no Vietnã ano. E quando se formou no ensino médio, ela se preparou para o vestibular em segredo. Sua mãe descobriu o plano e, quando a menina saiu para fazer a prova, atacou-a dizendo: "Tomara que você não passe". s outros estudantes chegaram ao local das provas escoltados pela torcida dos pais corujas; só Tay Thi chegou sozinha, aos prantos. Mesmo assim, ela gabaritou na prova. Sem a ajuda dos pais a faculdade parecia inviável, mas Tay Thi economizava cada centavo que podia. Ela havia trabalhado muito em cada período de férias – às vezes, em fábricas durante o dia e em um restaurante à noite, até duas da madrugada. Mesmo durante as celebrações do Novo Ano vietnamita, ela trabalhava

O

nos mangues, sozinha, pegando caranguejos para ganhar dinheiro – e assistia aos fogos de artifícios à distância. Na faculdade, Tay Thi se estava restrita a um orçamento alimentar de 3,50 dólares – por semana! Subnutrida, às vezes chegou a tombar no meio da aula, desmaiada. Os professores e alunos descobriram que ela estava passando fome e basicamen-

te sem um tostão – o que fez com que Tay Thi se sentisse humilhada. "Fiquei tão aborrecida com isso", ela disse, mas, em retrospecto, foi um divisor de águas – porque os seus professores e colegas responderam com bondade, simpatia e ajuda. O grupo "Sala de Leitura" conseguiu uma bolsa corporativa, o que lhe deu um pouco mais de dinheiro para despe-

Costuma-se dizer que se enviamos um menino para a escola, educamos um homem; se enviamos uma menina para a escola, educamos uma aldeia .

sas pessoais, e Tay Thi conseguiu comer o bastante para evitar desmaios em público. ay Thi divide atualmente um pequeno quarto com duas outras jovens, todas dormindo no chão, perto umas das outras. Ela instalou uma pequena luminária para leitura, para não atrapalhar o sono de suas colegas. Estuda até por volta de meia noite e depois programa o despertador para as quatro da manhã, para continuar estudando. Ela tem a mesma paixão pela educação das outras pessoas. Primeiro, incentivou seu irmão mais velho a voltar a estudar, depois de anos trabalhando como operário, para que pudesse se tornar mecânico. Quando ele se mostrou resistente, Tay Thi matriculouo como aluno, escolhendo

T

NICHOLAS KRISTOF É JORNALISTA, COLABORADOR DO NEW YORK TIMES. THE NEW YORK TIMES NEWS SERVICE/SYNDICATE

UM CONTO RUSSO (DE TERROR). vetlana e eu trocamos e-mails por algum tempo, talvez dois anos. O amor platônico e o amor carnal era o nosso tema predileto, que a gente de longe tratava com tempero apimentado, até que um dia ela silenciou depois de me haver dito que havia encontrado o homem da sua vida. Nunca soube, examente, quem foi esse sujeito, porque Svetlana não respondeu mais minhas mensagens inquietas, até que ela voltou a me escrever, e aí falou por muitos meses somente nela, e em sua família. Temendo afugentá-la de novo, eu me fiz um ouvinte dócil até que pude saber de boa parte de sua vida e a razão da

S

SXC

amargura com que ela tingia de escuro as suas mensagens. era Magnovska, sua mãe, era uma moscovita de rara beleza e imensa jovialidade. Só a conheci por fotografia. Os filhos dela, Ivã e Svetlana, estudaram em Moscou até por volta dos quinze anos, quando mãe viajou com eles para a Holanda, e ali desapareceram da vista das autoridades locais, reaparecendo em Paris meses depois. Após uns poucos anos foram para os Estados Unidos, onde se naturalizaram americanos. Vera morreu de uma doença repentina e Ivã trabalha em Washington como tradutor de russo em alguma repartição do governo dos Estados Unidos. Svetlana encontrou-se comigo pela primeira vez depois de quatro anos trocando emails. E o que ela me contou da vida de sua mãe com seus filhos ainda muito jovens na Rússia me roubou o sono durante alguns dias.

V

Vera era professora. Alta, alourada e muito inteligente, era no entanto muito tímida. Uma noite em que voltava do colégio onde ensinava desenho, foi detida por uma patrulha – um veículo com vidraças escuras, de onde saltaram dois ou três homens uniformizados que lhe pediram documentos. les cochicharam entre si e um deles lhe perguntou se ela não tinha algo como "registro profissional". Como ela não soubesse o que era aquilo, eles mandaram que ela entrasse no carro. Durante uma hora rodaram e mais duas mulheres entraram também no veículo. Finalmente entraram num prédio sem nenhuma indicação na fachada, um casarão de três andares, num subúrbio distante de Moscou. Conduzidas a uma sala, elas foram separadas e Vera foi recebida por uma babushka, vigilante ideológica, que explicou que sua sorte agora dependeria de como se comportasse diante de "fatos novos". E um homem gordo, com óculos de lentes "fundo de garrafa" aproximou-se dizendo chamar-se Lavrenti. Ele a puxou para uma sala ao lado onde havia um sofá, uma vitrola antiga e um bar repleto de garrafas. Vera voltou para casa de madrugada. No dia seguinte contou tudo a uma professora

E

aposentada, sua amiga de longa data, que balançou a cabeça e disse que já ter ouvido essa história algumas vezes, e que os vilões eram sempre os mesmos, as vítimas é que variavam. Acrescentou que a melhor coisa a fazer na situação era colaborar e não comentar com ninguém. A alternativa para isso, ela falou, era outra coisa muito pior. Entretanto, uma vez Vera se desesperou com a brutalidade de Lavrenti e se trancou no banheiro por várias horas, chorando sem parar. Foi levada dali por outra babushka e deixada numa cela por duas semanas. De volta em casa tranquilizou os filhos do modo que conseguiu, e tentou retomar sua vida de sempre. ma noite em que caminhava de volta do trabalho pela rua Petrovka, foi novamente presa e então levada a um prédio no outro extremo de Moscou. Depois de uma longa espera, um burocrata anotou seus documentos e fez com que ela esperasse quase até a noite. Quem se apresentou então a Vera foi um outro tipo de homem: baixo, magro, pálido, os olhos inquietos, disse chamar-se Vlad e repetiu a conversa sobre estar muito impressionado com os olhos e o cabelo negro dela. Queria

U

LUIZ CARLOS LISBOA

ser seu amigo, uma conversa desse tipo. Ela tornou a voltar para casa muito tarde e quanto aos filhos não havia o que dizer; eles aceitavam qualquer explicação porque estavam voltados para os estudos na proximidade das provas anuais. Dias depois, sabendo que haveria em Amsterdã, na Holanda, uma exposição de novos desenhistas soviéticos, e tendo ela trabalhos seus aprovados por uma comissão estatal que vigiava a correção ideológica dos desenhos, Vera disse a Vlad que gostaria de estar presente lá e que gostaria que seus filhos fossem com ela, e seu novo amigo, oficial de prestígio na KGB, disse que ia estudar essa possibilidade. Dez dias depois, como ele não lhe desse uma resposta ela o interrogou a respeito. Vlad disse que falara com um seu superior, Nikita, e que este o desencorajou de deixá-la viajar com as crianças para um país estrangeiro. Poderia ir sem

elas. Vera chorou a noite inteira em que dormiu com Vlad, e de manhã antes de ir para casa disse a ele que tinha vontade de morrer. Não atendeu o telefone por três dias, e afinal Vlad lhe pediu que viesse vê-lo quando ele saísse da academia de judô em que treinava todas as manhãs. Ele a recebeu com um sorriso, e ela deixou cair uma lágrima. Finalmente Vlad trouxe a notícia de que ela poderia viajar com as crianças mas que teria de voltar em quinze dias. Ela se atirou nos braços dele, embora não sentisse nada no seu coração por aquele homenzinho pálido e sempre sisudo. lguns anos depois, já em Nova York e cidadã americana, ela contou tudo a Svetlana, que me fez disso um resumo emocionado, quando me visitou em Princeton. E ela tirou da bolsa uma foto de jornal em que Vlad aparecia cercado de oficiais russos, já não mais soviéticos, assinando um documento na distante Moscou. O homem havia subido muito na hierarquia. "Mamãe detestava essa pessoa", disse ela, "mas reconheço que foi o amor dele por ela que nos salvou. E ela se sacrificou por nós".

A

LUIZ CARLOS LISBOA, ESCRITOR E JORNALISTA, RESIDE EM PRINCETON

(EUA) ALGUTE22@GMAIL.COM


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

Narcisa Tamborindeguy, que ganhou popularidade com Mulheres Ricas, quer lançar uma boneca à sua imagem e semelhança.

gibaum@gibaum.com.br

2 “Aparelho de som é igual a gerente de banco. Quando você mais precisa, ele falha.”

GERALDO ALCKMIN // num evento no Palácio dos Bandeirantes, quando o sistema de som pifou.

Fotos: Paula Lima

Em 2012 (ainda não há dados absolutos sobre o ano passado), houve 56.337 assassinatos em todo país, ou seja, um aumento de 7,9% em relação a 2011. É o maior volume de homicídios desde 1980, quando começaram a ser feitos levantamentos sobre a matança nacional. Ou seja: o Brasil é o país onde mais se matam pessoas no mundo, com 3,5 vezes mais do que nos Estados Unidos. E mais: para cada chinês, 26 brasileiros são assassinados por ano. São 154 assassinatos por dia, enquanto a média anterior era de 137 homicídios diários em todo o território nacional.

GUEST STAR A atriz dinamarquesa Connie Nielsen, 48 anos, (ela mora em San Francisco) também participou da noite de gala da BrazilFoundation, na semana passada, em São Paulo, como convidada especial e quase passa despercebida. Ela já fez mais de 20 filmes, entre eles, Gladiador, Violação de Conduta e mais recentemente, Ninfomaniaca, com Charlotte Gainsbourg, considerado semi-pornográfico (tinha cenas de sexo explicito). Em O Advogado do Diabo (1997), Connie protagonizou a cena final do filme, quando surgiu em nu total e frontal, ao lado de Al Pacino e Keanu Reeves.

Estilo Belle de Jour Depois de Paulínia, Ribeirão Preto e Araraquara, no interior paulista, o novo espetáculo de dança de Deborah Colker, Belle, estréia no Rio e em seguida, chega a São Paulo, comemorando 21 anos de criação de sua companhia. É inspirado no filme Belle de Jour, de Luis Buñuel (1967), com Catherine Deneuve no papel de uma mulher que tem vida dupla (dona de casa que, à tarde, se prostitui). A protagonista aparece de baby doll, vestido transparente e até nua com tapasexo, seios ligeiramente cobertos e cinta-liga. Tem danças com sapatilhas e botas com amarrações pelas pernas.

REPLAY O caso da TIM Brasil, acusada de ativar linhasfantasmas em nome de assinantes, teve sua origem num processo trabalhista em Goiás. A empresa acusou exfuncionário de fraudar, por conta própria, ativação de linhas e a Justiça acabou entendendo que era uma prática geral, de acordo com orientação da TIM Brasil. Agora, a CVM está entrando em campo e tudo acontece quando se discute a suposta venda da parte da Telecom Itália. Na Itália, a empresa é acusada de manobra semelhante, em época em que o mesmo Luca Luciani comandava a operadora.

A Fundação Oscar Americano acaba de ser palco da primeira edição do gala da BrazilFoundation, que arrecada fundos para projetos sociais, em São Paulo e que realiza eventos semelhantes em Nova York, Miami, Cannes e até Brisbane, na Austrália. A noite teve vários e poderosos patrocinadores, que garantiram a presença de modelos e artistas como convidados para dar brilho à festa. Entre muitos, estavam lá, da esquerda para a direita, Marília Gabriela (apresentou o leilão), Flora e Gilberto Gil (ele foi homenageado), Hortência, Glória Maria e Mariana e Zeco Auriemo, clairs da noite.

Gala em benefício

No governo de Lula, nomeações para o Supremo Tribunal Federal foram acompanhadas de algumas histórias: Ricardo Lewandowski teria tido o auxilio de sua mãe, Karolina Zofia, muito amiga de Marisa Letícia no ABC; Luis Fux seria o resultado de indicação de José Dirceu (hoje, não pode ouvir falar no nome dele): e Joaquim Barbosa assumiu porque o próprio Chefe do Governo da época queria um negro na Alta Corte. Agora, entidades da raça negra defendem a indicação de outro negro. Até gente do governo é contra: acha que vira sistema de cotas. Luiz Adams, da Advocacia-Geral da União, estava quase certo quando venceu Luis Roberto Barroso. Lula, contudo, é muito amigo do carioca Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça – e único negro na corte.

Corrida ao Supremo

Medindo o potencial O ex-governador José Serra pediu ao comando da campanha de Geraldo Alckmin pesquisa para avaliar seu potencial nas urnas, caso decida mesmo se candidatar ao Senado. Os primeiros resultados indicam, com direito a margens de erro para cima e para baixo, que Serra empataria com Eduardo Matarazzo Suplicy, caso o PT lhe dê a legenda para concorrer. O alto tucanato acha que, formando no bloco do PSDB, são grandes as chances de Serra e usam como exemplo a eleição para o Senado de Aloysio Nunes Ferreira.

FALTA POUCO Depois de um ano, desde que pediu vistas sobre o processo que muda a distribuição de royalties do petróleo, beneficiando também Estados não-produtores, a ministra Carmen Lucia, do Supremo, deverá liberar seu voto nas próximas semanas. Entre fevereiro de 2013 e março deste ano, a receita com os royalties chegou a R$ 33,6 bilhões. Rodrigo Janot, procurador-geral da República e Luis Adams, da AdvocaciaGeral da União são favoráveis ao novo esquema de partilha.

MISTURA FINA A CONVITE da ONU, o deputado Protógenes Queiróz (PCdoB-SP), que ganhou popularidade na Operação Satiagraha, depois invalidada pela Justiça pelo uso de grampos ilegais, está na Síria, vendo as eleições presidenciais de perto. E acaba de voltar na Turquia, para onde foi em outra viagem oficial.

SE for acertada a composição entre Gilberto Kassab e a campanha de Geraldo Alckmin, com o ex-prefeito assumindo sua vice e saindo vitoriosa a aliança nas urnas, o presidente do PSD será candidato ao governo de São Paulo em 2018 – e com apoio do tucanato. E nem se fala mais nisso.

NESSES dias, o vice-consul do Canadá Sanjeev Chowdhury discursou na inauguração de um hangar de helicópteros no aeroporto de Cabo Frio e revelouse um noveleiro. Disse que nunca havia estado na cidade, mas que a conhecia porque “Tufão, da Avenida Brasil, vinha com toda a família descansar em Cabo Frio, menos a Carminha, que ficava para transar com o Max”.

A atriz Cleo Pires, 31 anos, com pouca ou nenhuma roupa, em ensaios de revistas e cenas calientes em séries ou novelas de TV, não chegam a ser novidade, mas sempre são estimulantes. Agora, ela volta à capa e recheio da edição de aniversário de Vip, com lingerie e transparências. Em O Caçador, ela vive Kátia e no próximo dia 5, representará o Brasil na 42ª edição do AFI Achievement Awards, que homenageará Jane Fonda, em Los Angeles.

Sem roupa, de novo

Sem cachaça e pôquer Ronaldo ex-Fenômeno acaba de dizer que não tem com Dilma Rousseff a mesma intimidade que desfruta com FHC e Lula, com direito a uma cachacinha e rodadas de pôquer. A presidente está em o ex-jogador entalado na garganta: primeiro, porque criticou o atraso das obras da Copa; depois, porque avisou que apóia a candidatura de Aécio Neves. Além disso, a Chefe do Governo prefere buraco, agora só toma cerveja, embora receba garrafas de cachaça de presente, enviadas por produtores de todo o país. De vez em quando, em férias, até arrisca uma caipirinha, bem suave.

/

Mais matança

MAIS: para ela, o ideal é que pudesse falar "Ai, que loucura!", "Ai, que absurdo!" e "Ai, que badalo!". Até agora, ninguém topou.

/ IN

Longos clássicos.

OUT

Longos com cauda.

Convocaçãopró-Copa O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, expresidente da UNE, quer convocar, através da entidade, um verdadeiro exercito de estudantes para sair às ruas defendendo a Copa do Mundo, numa contra-ofensiva a novas manifestações anti-campeonato, que estariam sendo marcadas para os próximos dias. Nas redes sociais, o pessoal da UNE já faz algumas investidas e têm outro motivo: está esperando Dilma Rousseff liberar mais R$ 14,7 milhões para o novo prédio da entidade. Em 2011, a UNE recebeu R$ 12,8 milhões e o projeto nunca saiu do papel.

O ENCONTRO, pedido por ele, entre Joaquim Barbosa e a presidente Dilma Rousseff, na semana passada, quando o ministro-presidente anunciou sua aposentadoria do Supremo em junho, durou exatamente dez minutos.

HELENA Chagas, exsecretária de Comunicação da Presidência, filha do jornalista Carlos Chagas é a nova integrante do staff principal da campanha de Paulo Skaf ao governo paulista.

DERMATOLOGISTAS estão recomendando a ingestão de argila para deixar a pele das mulheres mais bonita. Entre nós, já pode ser encontrada a bentônica, rica em nutrientes e considerada a melhor argila comestível. Deve ser misturada, em jejum e ingerida, em pequenos goles, pela manhã.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

5

Roberto Stuckert Filho/PR

Nelson Jr./STF

Sinto-me deveras honrado de ter feito parte desse colegiado e ter convivido com diversas composições, e evidente com a atual composição, e agradeço a todos. Meu muito obrigado. Ministro Joaquim Barbosa, ao anunciar sua aposentadoria. Acho que é um homem que o Brasil aprendeu a respeitar. Pode se gostar ou não dele, mas é um homem íntegro, honrado e que faz muito bem à Justiça brasileira. Aécio Neves (PSDB-MG), presidenciável, sobre Barbosa.

Qual é o partido que não gostaria de ter um quadro como Joaquim Barbosa filiado?. Eduardo Campos (PSBPE), presidenciável.

m visita ao Rio de Janeiro ontem, a presidente Dilma Rousseff afirmou que as obras de mobilidade e transporte realizadas pelo governo serão legados para o "povo brasileiro" e não para a Copa do Mundo. A passagem da presidente pela cidade foi marcada por p ro t e s t o s n a e n t r a d a d o s eventos, com críticas aos gastos públicos com o Mundial. "Diziam que a Copa do Mundo não tinha legado nenhum. Eu, pessoalmente, acho que nenhum legado é da Copa do Mundo, todos os legados são do povo brasileiro. Por exemplo, nós não estamos fazendo aeroportos para a Copa do Mundo. Nós estamos fazendo aeroportos para todos os brasileiros. Por acaso, vai ser usado na Copa do Mundo." A declaração foi feita durante inauguração da Transcarioca, via exclusiva de ônibus que liga o Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim à Barra da Tijuca. Mais cedo, no início da manhã, Dilma inaugurou as

E

Ele não aproveitou esse momento para mostrar que nós (negros) somos capazes. Vicentinho (SP), líder do PT na Câmara. Fábio Guinalz/Fotoarena/EC

É muito difícil que haja algum outro (candidato à vaga) com a disposição dele. Além disso, o PT não colocaria alguém com o perfil dele no lugar. Eliana Calmon, ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça.

Eu voto no Aécio. (...) Minha amizade com Aécio tem 15 anos. (...) É meu amigo, confio nele e acho que é uma ótima opção para mudar o nosso País. Ronaldo, ex-jogador e membro do Comitê Organizador Local (COL).

obras de ampliação do Termi- rem uma via especial", explinal 2 do aeroporto – a reforma cou, frisando a "rapidez" com no Terminal 1, prometida para que o veículo trafega, sem ena Copa, ainda não terminou. frentar o trânsito. AcrescenNo evento da Transcarioca, tou que o corredor expresso em Madureira, Dilma voltou a vai dar visibilidade ao Subúrdizer que os turistas estran- bio do Rio, o que deve melhogeiros que vierem ao Brasil rar os bairros em volta. não levarão as obras do goverPela Transcarioca, vão cirno, mas o cacular sete lirinho do ponhas de BRT. vo. "Quando A primeira coeles vão emmeça a opeNenhum legado é da r a r h o j e , n o bora para caCopa do Mundo, sa, na mala trecho Barra deles não catodos os legados são da Tijuca (Terb e o B RT minal Alvorado povo brasileiro. Transcarioca, d a ) -Tan q u e , Não estamos não cabe o em Jacarepafazendo aeroportos Aeroporto do guá, com papara a Copa. Galeão, não radas em 19 cabe o estáestações. IniDILMA ROUSSEFF dio do Maracialmente, o canã. Agora, serviço funna mala deles cabe o seguinte: cionará apenas entre 10h e o gesto de carinho, o gesto de 15h – período entre os horários bem receber." de pico. A presidente disse que o A segunda linha, ligando o BRT era uma "variante de me- aeroporto do Galeão à Barra, trô" e fez elogios ao serviço. entrará em operação na próxi"Os ônibus parecem trens. ma quarta-feira (4). As linhas São trens sob rodas. Percor- serão colocadas em funciona-

mento gradativamente, segundo o município, para que a população tenha tempo de se adaptar ao novo sistema. A prefeitura, no entanto, afirmou que não há prazo final para que todas as linhas do BRT Transcarioca estejam circulando. Presente no evento, o prefeito Eduardo Paes disse que o município vai assinar contrato de R$ 3 bilhões com BNDES para fazer mais dois BRTs. "Vamos usar a Copa para mudar a vida dos cariocas." Pré-candidata pelo PT à reeleição, Dilma enfatizou durante o evento a parceria do governo federal com a administração estadual e a prefeitura da cidade. Elogiou várias vezes o governador Luiz Fernando Pezão, também pré-candidato a reeleição pelo PMDB. A cerimônia ocorreu em ritmo de samba. Dilma bateu palma, cantou as canções e tocou tamborim com a bateria da escola de samba União da Ilha. Depois do discurso, deixou o palco enquanto a música ainda tocava. (Agências)

Tortura no Brasil, by Her Majesty. Militares revelam que ingleses eram "mestres em ensinar como tirar confissões sem deixar marcas físicas".

Marcos de Paula/Estadão Conteúdo

Agência Estado - Arquivo 23/07/1968

Aqueles que pagarem poderão votar com hora marcada? É um direito universal. Todos são iguais perante a lei e perante a dor. Humberto Jacques de Medeiros, subprocurador-geral da República, sobre tratamento a todos os pacientes do SUS. Quando você coloca 60 mil pessoas em um estádio, mesmo com antenas 3G e 4G o serviço vai ficar lento, ruim de usar. Quem está lá pode querer tirar foto e postar no Facebook, no Instagram, mandar por e-mail. E vai ficar lento, como acontece no Réveillon do Rio. Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, sobre falta de agilidade da internet nos estádios durante a Copa.

Renato Costa/Frame/Estadão Conteúdo

Dilma repete repertório sobre legado da Copa Em inauguração da Transcarioca, Dilma voltou a dizer que obras são para os brasileiros e não para o Mundial.

Werther Santana/Estadão Conteúdo

Sobre o Dirceu, penso que o JB (Joaquim Barbosa) está exagerando e vitimizando a turma do PT (...) Você sabe que eu não gosto do José Dirceu, mas a coisa está demais. Roberto Jefferson, em carta escrita no Instituto Penal Coronel PM Francisco Spargoli Rocha, em Niterói.

Dilma tocou tamborim, cantou sambas, mas saiu antes da música terminar; do lado de fora, cariocas protestavam contra o custo do Mundial

s autoridades inglesas colaboraram com militares brasileiros no período do Regime Militar no Brasil ensinando "técnicas avançadas" de interrogação equivalentes a tortura. É o que revelou na última semana reportagem da emissora britânica BBC, após a rede ter acesso a depoimentos de militares à Comissão Nacional da Verdade. Entre os depoentes, está o temido Paulo Malhães, que confessou ter torturado milhares de vítimas "sem deixar marcas físicas" – método que aprendeu com agentes britânicos nas viagens que fez à Inglaterra. Uma das vítimas foi o jornalista Alvaro Caldas, preso duas vezes em um quartel da Polícia Militar no Rio de Janeiro. Na segunda vez, conta Caldas, ao contrário da cela suja e do "pau de arara", ao qual foi amarrado de cabeça para baixo por horas, ele encontrou um ambiente extremamente limpo e cheiroso. "Desta vez, a cela estava limpa e esterilizada, com um cheiro nauseante. O ar condicionado era muito frio. A luz estava permanentemente acesa, então eu não tinha ideia se era dia ou noite. Eles alternavam sons muito altos e

A

Deixar preso nu e sem comida fazia parte do chamado 'sistema inglês'. depois muito baixos. Eu não conseguia dormir de jeito nenhum", contou à BBC. Alvaro disse que de tempos em tempos alguns oficiais entravam na cela, o encapuzavam e levavam para interrogações. Ele sentia que o objetivo era desestabilizá-lo para que confessasse algum crime que não havia cometido. "Por sorte, só passei uma semana lá. Se tivesse ficado duas semanas ou um mês, teria enlouquecido", afirmou Caldas. "Isso não era tortura física, mas sim uma pressão psicológica intensa", diz a jornalista inglesa Emily Buchanan, autora da reportagem. Sistema inglês– Esta nova

técnica de interrogação ficou conhecida como "sistema inglês". Depoimentos de torturadores coletados pela Comissão Nacional da Verdade revelam que os militares brasileiros eram atentos às técnicas de tortura psicológica ensinadas pelos ingleses. Encapuzar, deixar a vítima nua antes do interrogatório e coloca-lá de frente para uma parede por horas eram alguns artifícios aprendidos pelos brasileiros, que viajavam até a Grã-Bretanha. E, aparentemente, os ingleses também vinham para o Brasil. O ex-policial Claudio Guerra disse que agentes britânicos deram cursos no quartel-general da polícia militar

sobre como seguir pessoas, grampear telefones e usar as celas isoladas. Nas mais de 20 horas de seu depoimento, o coronel Paulo Malhães – um dos mais temidos torturadores e que morreu poucos dias depois – expressou grande admiração pela tortura psicológica que, para ele, era muito mais eficiente do que a força bruta, especialmente quando a tentativa era de transformar militantes de esquerda em agentes infiltrados. "Naquelas prisões com portas fechadas, você podia mudar a temperatura, a luz, tudo dentro da prisão. A ideia veio da Inglaterra", disse ele. Ele admitiu, em conversa com a integrante da Comissão da Verdade do Rio, Nadine Borges, que viajou à Inglaterra para aprender técnicas de interrogação que não deixavam marcas físicas. "Os ingleses é que são os mestres em ensinar como arrancar confissões por tortura. A Inglaterra é o modelo de democracia, dando cursos aos seus amigos", disse o general Ivan de Souza Mendes. Entre os ensinamentos dos britânicos estava a de deixar os prisioneiros sem roupa antes da interrogação, para deixá-los angustiados e deprimidos. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

Ministério adota notificação por e-mail Apesar da insegurança cibernética nas comunicações do governo, Ministério do Trabalho e Emprego usa e-mail para notificar empresas e pedir documentos. Victória Brotto

segundo ele, ao pedir o envio de documentos oficiais por email, o Ministério do Trabalho e Emprego abre mais brechas para esse tipo de ataque. "Os nossos clientes ficaram muito mais inseguros, ainda mais depois do caso do Itamaraty, com a possibilidade de hackearem e-mails fazendose passar pelo Ministério do Trabalho", afirma Murta. "Essa portaria complica bastante porque ou um hacker pode invadir o sistema quando o empresário abrir o suposto e-mail do MTE ou pode enviar documentos sigilosos dos seus empregados para um estranho que se passa pelo Ministério", avisa a advogada Gisele Arantes. "Se não houver um mecanismo de segurança para oficializar esse e-mail, até mesmo uma assinatura digital, fica complicado as empresas confiarem e remeterem documentos". Antes da nova determinação do Ministério, os avisos e pedidos eram feitos por um fiscal em visita à empresa ou pelo correio. "Até então nossos clientes eram sempre notificados pelo correio ou pelo fiscal do Ministério e por isso sempre orien-

epois do ataque de hackers ao sistema de comunicação do Itamaraty, empresários reclamam de uma nova determinação do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a portaria nº 105, que estabelece o e-mail como um canal de comunicação para o envio de exigências e notificações oficiais do MTE a empresas. A maioria das instituições públicas, como a Receita Federal, e até mesmo instituições privadas costumam alertar que não notificam nada por email por causa da insegurança cibernética. Os contatos são presenciais ou telefônicos. De acordo com o artigo 2º da instrução normativa 105, publicada no final de abril no Diário Oficial da União, tanto o pedido de documentos por parte d o M i n i s t é r i o d o Tr a b a l h o quanto o envio deles pelas empresas passam a ser feitos, eletronicamente, via e-mail, além de presencialmente. O temor em relação a procedimentos oficiais na internet aumentou no ano passado quando o ex-agente da NSA, Edward Snowden, revelou documentos secretos do governo norte-americano mostrando que o e-mail da presidente Dilma Rousseff e de outros integrantes do governo haviam sido espionados.

D

POUCA DEFESA No final do ano passado, conforme o Diário do Comércio mostrou, o investimento do Brasil em defesa cibernética previsto para os próximos 24 anos é 50 vezes menor do que aquele que os Estados Unidos preveem só para os próximos quatro anos. De acordo com documentos da Casa Branca, aos quais a reportagem teve acesso, os americanos investirão R$ 33 bilhões até 2017, enquanto o Brasil, até 2035, destinará R$ 840 milhões para se defender de ataques na internet. Segundo especialistas, não só ataques ao governo, mas às próprias empresas aumenta-

Não foi a primeira vez que ocorreu um ataque com o governo brasileiro e não se tomou nenhuma medida efetiva. GISELE ARANTES

ram nos últimos anos. "Não foi a primeira vez que ocorreu um ataque com o governo brasileiro e, além disso, não se tomou nenhuma medida efetiva

para dificultar ou impedir a ação desses cibercriminosos, o que acaba preocupando muito o setor privado também", afirma Gisele Arantes,

que é especialista em Direito Digital do escritório Assis e Mendes Advogados. "As empresas são cada vez mais alvo de hackers, aumentaram muito as invasões e vazamentos de informações", acrescenta a advogada. Segundo ela, empresas já tiveram seus dados roubados e seu sistema operacional congelado por mais de uma semana. "Eu trabalhei em um caso em que o servidor de uma grande empresa foi derrubado para afetar as vendas." INSEGURANÇA Para Peterson Murta, do escritório L.O Baptista-SMVFA, a insegurança só aumentou depois do caso do Itamaraty. E,

informações da empresa." A instrução para empresas que receberem notificações do Ministério do Trabalho por e-mail é verificar a segurança do pedido e ligar ou ir até o órgão para confirmar o pedido. "A primeira coisa é verificar com o sistema de Tecnologia da Informação se de fato é seguro abrir esse email, se há risco de vírus", afirma Muta. Depois disso, de acordo com a advogada Gisele, é necessário ligar ou ir até o Ministério do Trabalho para confirmar se houve de fato o envio do e-mail. "Orientamos a ligar para o órgão e perguntar se eles enviaram mesmo o pedido", afirma. "Em caso de envio de documento, ligar para ver se eles receberam", completa ela. MULTA O texto assinado pela Secretaria de Inspeção do Ministério informa que "a fiscalização indireta pode ser presencial, aquela que exige o comparecimento do empregador ou seu preposto à unidade descentralizada do MTE; ou eletrônica: aquela que dispensa o comparecimento do empregador ou seu preposto, exigindo apenas a apresentação

Nossos clientes ficaram inseguros com a ideia de hackearem e-mails fazendo-se passar pelo Ministério do Trabalho. PETERSON MURTA

tamos os nossos clientes de que era para desconsiderar emails que se faziam passar pelo Ministério", explica Peterson Muta. "Mas agora, com a possibilidade das notificações chegarem por e-mail, muitos temem que abram um e-mail falso cheio de vírus expondo

de documentos em meio digital, via correio eletrônico institucional, à unidade descentralizada do MTE". A multa para quem não responder às solicitações do MTE– sejam as eletrônicas ou presenciais – varia de R$ 201,27 a R$ 2.012,66.

Edward Snowden afirma que aceitaria asilo no Brasil Ex-agente disse que pediu asilo em 2013, mas que o governo não respondeu. x-agente da NSA, Edward Snowden revelou ontem que antes de ir para a Rússia pediu asilo ao governo brasileiro. Na época, o ministério das Relações Exteriores informou que não havia nenhum pedido de asilo por parte do ex-agente – informação sobre a qual, em entrevista ao programa Fantástico, Snowden se mostrou surpreso. "Quando eu estava no aeroporto, mandei um pedido a vários países. O Brasil foi um deles. Foi um pedido formal. Isso (do não recebimento informado pelo Itamaraty) é uma novidade pra mim". Questionado se ele viria para o País se o asilo fosse dado agora, Snowden afirmou: "Claro, o Brasil é um país onde eu gostaria muito de viver". Edward Snowden, de 29 anos, está exilado em Moscou, na Rússia, há 10 meses, desde que vazou documentos secretos ao jornalista britânico Glenn Greenwald sobre espionagem norte-americana. No ano passado, dentre as revelações bombásticas, Snowden mostrou que o governo dos Estados Unidos havia invadido o e-mail da presidente Dilma Rousseff e de seus assessores, além de espionar a Petrobras. Dilma, meses depois, em setembro, na abertura da Assembléia

E Reunião Conselho de Economia - COE Dia: 09 de junho de 2014, segunda-feira Horário: 10 horas Local: Rua Boa Vista, 51 – 9º andar – Centro – SP

TEMA:

“Panorama da Educação Básica no Estado de São Paulo”. PALESTRANTE:

HERMAN VOORWALD Secretário de Estado da Educação Ex-reitor da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e professor Ɵtular da Faculdade de Engenharia da mesma universidade, da qual foi também vice-reitor e assessor-chefe de Planejamento e Orçamento. É também membro do Conselho Superior da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Geral da ONU, repudiou o ato dizendo que medidas seriam tomadas. "Foi incrível porque ela foi a primeira presidente que tomou a liderança para dizer 'temos o direito de falar, de nos comunicarmos sem sermos espionados'. E esses não são direitos de um país. São direitos humanos." O ex-agente falou que existem muitos mais documentos a serem revelados sobre o que os Estados Unidos fazem no Brasil. "Com certeza, tem mais documentos que vão mostrar a brasileiros e ao mundo o que os Estados Unidos estão fazendo dentro do Brasil e também da Inglaterra e outros países também." ARREPENDIMENTO Ao ser questionado se se arrependia do que fez, Snowden disse que não. "Acho que não. Eu sentia que devia tornar isso público, com responsabilidad e . " Vi v e n d o e m M o s c o u , Snowden conta que a vida na Rússia não é "tão ruim quanto parece", mas que a intervenção do governo russo o incomoda. "Não é tão ruim quanto parece. A Rússia não é um país perfeito, e discordo fortemente de muitas coisas, principalmente como eles monitoram a internet e censuram a imprensa. Mas, no dia a dia, é melhor d o q u e a p r i s ã o " , a f i rm o u

Snowden que afirmou que não vive recluso e que, inclusive, já se encontrou com Greenwald. "É tão bom revê-lo. Ele foi ao inferno e voltou para fazer essas reportagens." VAZAMENTO CHINÊS Sobre os boatos de que os documentos sigilosos que tinha em mãos teriam sido acessados pelo governo chinês quando ele estava em Hong Kong repassando-os para o jornalista do The Guardian, o ex-agente da NSA disse que isso "é uma maluquice", porque era ele quem treinava os agentes da CIA e da NSA a evitar ciber-espionagem. "Isso é uma maluquice. Eu sou especialista em ciberssegurança. Ensinava aos agentes da CIA e da NSA como se proteger exatamente desse tipo de coisa." Snowden rebateu as acusações de traição. "Você não pode ser traidor a menos que a sua lealdade tenha sido transferida para um inimigo do Estado. E a minha lealdade nunca mudou", afirmou. "Não quero derrubar o governo e a NSA. Quero que eles sejam melhores." Sobre enfrentar um julgamento nos Estados Unidos, ele foi direto: "Eu adoraria, mas não há um julgamento justo esperando por mim". (Victória Brotto)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

7

Sorria!

Sua foto vai para a NSA A espionagem dos EUA não tem limites. Agora, documentos divulgados pelo jornal The New York Times revelam que a agência coleta milhões de imagens de e-mails e redes sociais.

A Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) obtém a cada dia milhões de fotos pessoais interceptadas em comunicações eletrônicas e que depois utiliza em sofisticados programas de reconhecimento facial, segundo documentos secretos revelados ontem pelo jornal The New York Times. Os serviços secretos norteamericanos confiam nessas tecnologias para analisar as "milhões de fotografias" que obtêm a cada dia através da espionagem de e-mails, mensagens de texto, redes sociais, videoconferências e outras comunicações. Do total de imagens coletadas diariamente, 55 mil têm qualidade suficiente para o uso em técnicas de reconhecimento facial, segundo documentos de 2011 vazados pelo ex-analista da agência Edward Snowden. Após anos se concentrando em comunicações escritas e verbais, a NSA dá agora a mesma importância a fotos de rostos, impressões digitais e outros tipos de imagens em suas operações, afirma o NYT. "Não estamos atrás apenas das comunicações tradicionais: trata-se de buscar todo um arsenal que explore digitalmente as pistas que um alvo deixa para trás em suas atividades frequentes na rede para serem compiladas em dados biográficos e biométri-

cos", diz um dos documentos. Não se sabe quantas pessoas ao redor do mundo tiveram suas imagens interceptadas pela NSA. Segundo o jornal, muitas imagens podem ter sido obtidas de pessoas no exterior por grampos, hubs (centros de redistribuição de dados na internet) e transmissões via satélite. Agências estaduais e municipais dos EUA têm a seu dispor uma variedade de banco de dados, incluindo carteiras de motorista e o Facebook, para identificar suspeitos. O Departamento de Estado dos EUA possui o que diversos especialistas consideram o maior banco de dados de imagens do governo federal norte-americano, já que armazena milhões de fotografias de passaportes de cidadãos norte-americanos, assim como de estrangeiros que solicitam o visto norte-americano. O uso das tecnologias de reconhecimento facial por parte da NSA foi intensificado sob a presidência de Barack Obama, especialmente após a tentativa de atentado em um voo com destino a Detroit no Natal de 2009 e o frustrado ataque com um carro-bomba poucos meses depois na Times Square, em Nova York, segundo a publicação. Uma porta-voz da agência, ao ser perguntada pelo diário a respeito, afirmou que a NSA tenta continuamente melho-

Jonathan Ernst/Reuters

Qual é o preço de um soldado norte-americano? O governo dos Estados Unidos tentou acalmar ontem a polêmica gerada pela libertação de cinco presos afegãos de Guantánamo em troca de um militar norte-americano, enquanto os republicanos advertiram que essa decisão pode colocar o país em perigo e enviar uma mensagem equivocada à Al-Qaeda. Quase cinco anos após sua captura por insurgentes, o sargento Bowe Bergdahl (foto menor) foi libertado no sábado depois de o presidente Barack Obama ter concordado em libertar cinco membros do Taleban da prisão de Guantánamo, em Cuba. "Embora Bowe tenha sumido, ele nunca foi esquecido", disse Obama, na Casa Branca, onde recebeu os pais do militar (foto maior). "Os Estados Unidos não deixam seus homens e mulheres em uniforme para trás." Uma fonte do Golfo confirmou que os presos, que integraram a cúpula do Taleban afegão e que ficaram mais de dez anos em Guantánamo, chegaram ontem a Doha, no Catar, que

aceitou intermediar as negociações. Eles não estão autorizados a deixar o Catar por um ano, disse a fonte à Reuters, acrescentando que suas famílias voaram do Afeganistão. Reuters - 19/07/09 A troca despertou críticas pela decisão do governo de realizar a operação sem avisar ao Congresso e a percepção de que quebrou sua política de não negociar com terroristas. "A fonte principal de financiamento da Al-Qaeda são as recompensas por sequestros. E acabamos de colocar-lhes preço", disse o republicano Mike Rogers, que preside o Comitê de Inteligência da Câmara dos Representantes, à rede CNN. "Ao negociar este caso, enviamos uma mensagem à Al-Qaeda que agora os reféns norte-americanos têm um valor que antes não tinham. Isso é perigoso." O secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, disse que a ação não foi retransmitida ao Congresso por causa de sua urgência. Segundo ele, dados de inteligência indicavam que a "seguranEPA/EFE - 24/05/14

rar suas atividades de inteligência, mas ressaltou que os serviços secretos não têm acesso aos bancos de dados nas quais são compilados as fotos de carteiras de motorista e os passaportes de cidadãos norte-americanos. No entanto, ela não quis dizer se isso ocorre com os arquivos do Departamento de Estado que contêm fotos de estrangeiros que solicitam vistos para entrar no país. Os programas de reconhecimento facial cometem ainda vários erros, especialmente quando as imagens não são de alta resolução e os rostos estão registrados em diferentes ângulos, segundo o jornal. Tanto o governo como o setor privado estão investindo "bilhões de dólares" neste tipo de tecnologia, segundo Jennifer Lynch, uma especialista citada pelo NYT. A NSA desenvolveu meios sofisticados de integrar programas de reconhecimento facial com outros bancos de dados. Documentos revelam que a agência intercepta videoconferências para conseguir imagens dos rostos dos participantes, compila dados de passageiros das companhias aéreas e coleta fotos de carteiras de identidade de vários países no exterior. O jornal revela que a agência norte-americana vem tentando acessar tais dados do Paquistão, Arábia Saudita e Irã. (Agências)

ça e saúde" de Bergdahl "estavam em risco". O militar de 28 anos foi entregue às forças especiais dos EUA pelo Taleban em uma área do leste afegão, perto da fronteira com o Paquistão. "Uma vez que ele estava no helicóptero, escreveu em um papel: 'SF?'", disse à Reuters uma fonte da Defesa dos EUA, referindo-se à abreviação de "forças especiais" em inglês. "Os oficiais res-

ponderam em voz alta: 'Sim, estamos procurando você há um longo tempo'. Nessa hora, o sargento começou a chorar." Bergdahl era o único soldado norte-americano desaparecido na guerra no Afeganistão. Ele chegou ontem ao hospital militar dos EUA na Alemanha e posteriormente será transferido a outro centro hospitalar no Texas. (Agências)

Foi à Síria e voltou pronto para matar A polícia francesa prendeu na sexta-feira um homem suspeito de envolvimento no tiroteio que deixou três mortos e um ferido no Museu Judaico de Bruxelas, na Bélgica, informaram as autoridades ontem. Ao ser preso na cidade de Marselha, no sul da França, Mehdi Nemmouche estava carregando armas em sua bagagem e roupas semelhantes às usadas no tiroteio do dia 24 de maio, disse o promotor de Paris François Molins, dizendo haver uma "forte conjunto de evidências" ligando-o às mortes. A arma do suspeito estava embrulhada em um lenço branco com o nome do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, grupo extremista que luta na Síria, segundo Molins. De

acordo com ele, o suspeito passou cerca de um ano com grupos jihadistas na Síria. Nemmouche, de 29 anos, nativo do norte da França, tem antecedentes criminais, com sete condenações, mas nada por terrorismo. "Durante sua última estadia na prisão ele foi notado por proselitismo extremista (islâmico)", disse Molins. "Em 31 de dezembro de 2012, três semanas depois de ser liberado, ele viajou para a Síria." "Ele passou mais de um ano na Síria, onde parece ter se juntado a fileiras de grupos combatentes, grupos terroristas jihadistas", acrescentou. Existem preocupações em países europeus de que as centenas de radicais europeus que

estão se unindo à luta na Síria contra o presidente Bashar alAssad poderiam promover ataques ao voltar para casa. Em uma entrevista coletiva separada, mas quase simultânea em Bruxelas, o promotor Frederic Van Leeuw disse que o suspeito tentou filmar os assassinatos em 24 de maio, mas sua câmera falhou. Conforme Van Leeuw, um vídeo encontrado após a sua prisão mostra suas armas e roupas e inclui sua voz - ele assume responsabilidade pelo ataque. A polícia belga realizou incursões em Courtrai, ontem, onde acredita-se que o suspeito tenha passado algum tempo, e está questionando duas pessoas lá, disse Van Leeuw. Um casal israelense e uma

francesa foram mortos em 24 de maio, quando um homem entrou no Museu Judaico no centro de Bruxelas e abriu fogo com um fuzil Kalashnikov (foto, imagem de câmera de segurança mostra ataque ao prédio). Um homem belga permanece em estado crítico no hospital. O presidente francês, François Hollande, confirmou que um suspeito havia sido preso e disse que a França estava determinada a fazer tudo o que podia para impedir os jovens radicais de realizar ataques. "Vamos monitorar esses jihadistas e certificar-se de que, quando eles voltarem de uma luta que não é a deles e definitivamente não é a nossa,... eles não façam mal algum", disse Hollande. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

FEIRAS LIVRES, MAS NADA SUSTENTÁVEIS.

Evelson de Freitas/EC

Estudo revela que o tradicional comércio parou no tempo e é insustentável segundo os critérios do século 21 Fotos de Paulo Pampolin/Hype

Ricardo Osman ma dissertação de mestrado inédita encerra de vez a ideia romântica de que as tradicionais feiras livres de São Paulo, montadas nas ruas, são uma forma de comércio obediente à legislação, às exigências da saúde pública e aos conceitos modernos de sustentabilidade. Apesar de estarem na mais rica cidade do País, as feiras livres deixaram de evoluir e de se atualizar em termos de tecnologia de varejo de alimentação, de atenção à higiene e de parceria com a comunidade . É o que revela a dissertação A Sustentabilidade das Feiras Livres dentro das Áreas Urbanas, da professora Marisa Lopes Pereira Zuccas, do curso de Pós- Graduação em Saúde Ambiental da FMU. As feiras livres da capital paulista, que comemoram 100 anos de existência oficial em 2014, pararam, literalmente, no tempo, apesar dos avanços do País na área sanitária. "As feiras estão com as mesmas características de 50 anos atrás, não mudaram nada", disse o professor Ricardo Moreira Calil, doutor em Saúde Pública pela USP e orientador da dissertação de Marisa Lopes. "Apesar da imagem romântica que a feira tem na sociedade, nada justifica a presença de equipamentos tão defasados e riscos à saúde." A professora Marisa Lopes mostrou, em sua tese, que as f e i r a s l i v re s n ã o t ê m , p o r exemplo, pias para os profissionais lavarem as mãos e nem banheiros, instalações exigidas por lei. A falta de "condições higiênicas para os manipuladores" contraria a Portaria 326 de 1997 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, decreto de março de 2007, do prefeito Gilberto Kassab, assegura aos feirantes o direito a condições sanitárias adequadas. "A ausência de banheiros é um desrespeito aos feirantes", disse Marisa. Além disso, ela encontrou

Ameaças: os black blocs tiveram atuação marcante em 2013.

U

Black blocs, PCC e grevistas anunciam um junho caótico.

O Risco de doenças: alimentos no chão e lixo acumulado em feira da zona sul de São Paulo.

As feiras livres de São Paulo estão com as mesmas características de 50 anos atrás, não mudaram nada. RICARDO MOREIRA CALIL, DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL DA FMU

Retrato fiel: Marisa Lopes Pereira Zuccas autora da dissertação.

neste comércio carnes e peixes expostos sem a refrigeração adequada e produtos, como queijos, sem a devida informação sobre a procedência, o que é exigência da atual legislação. "O peixe tem de estar sempre coberto por gelo na bancada, mas encontrei peixe vendido em caixa de isopor e sem gelo", afirmou. A professora observou

Conflitos de interesse: carros e barracas no mesmo local.

Objetivo é inspirar o debate e o planejamento objetivo do trabalho inédito da professora Marisa Lopes Pereira Zuccas não é o de denunciar esta ou aquela feira da cidade, mas de propor um debate sobre o assunto, ao evidenciar que esse comércio de rua, que tem a apreciação popular – quem não gosta de fazer feira? – , é no modelo atual um negócio insustentável. Esta é a principal contribuição que a academia deve dar ao varejo de rua. A pesquisadora ressalta que há pontos corretos nas feiras e barracas que atendem à legislação. Mas seu estudo aponta um esgotamen-

O

s dirigentes da Fifa, e a madrugada do domingo, turistas e as princi- o João Rock, um festival que pais delegações que recebeu mais de 30 mil pesvão participar da Copa do soas em Ribeirão Preto, teve Mundo começam a chegar protesto contra a Copa do ao País nesta semana, mas o Mundo de Futebol, a Fifa e a clima não é bom. Os black presidente Dilma Rousseff. blocs, sobretudo de São Pau- Tudo aconteceu no show da lo, e grevistas de todo o País banda O Rappa, após o vocaprometem fazer do início de lista Falcão, aniversariante junho um período inesquecí- da noite, quebrar o protocolo vel para os governantes: eles e fazer um longo discurso querem sacudir o País com contra a competição. manifestações de rua e critiSegundo ele, existem procar os gastos públicos com as blemas, como a saúde, a seobras nos estádios de fute- gurança e a educação para bol. Os black blocs (como dis- serem resolvidos no Brasil. E seram em reportagem de O que, mesmo se o Brasil for Estado de S. Paulo) preten- campeão, não mudará de d e m t r a n s f o rm a r a C o p a opinião. "A eleição vem logo "num caos" e, para isso, al- depois e a gente não pode se guns deles esperam que o esquecer disso", falou ao púPrimeiro Comando da Capi- blico que entoou xingamental (PCC) – organização crimi- tos contra a Copa, Dilma e a Fábio Motta/EC nosa – entre em campo fazendo também muita baderna. O Brasil chega à Copa do Mundo com pelo menos 40 movimentos grevistas, concentrados no serviço público e em setores essenciais d o Pa í s , c o m o transporte e e d u c a ç ã o , s egundo levantaRostos cobertos, marca registrada. mento da VE JA publicado ontem em seu site. O levantamento mostra que 14 categorias estão moO desabafo não é bilizadas em 23 cidades. meu, é de vocês, é Não era a Copa do Mundo que o governo de Dilma nosso, é de todo Rousseff esperava ter. "Vamundo. A eleição mos estourar de novo agovem logo depois e ra", prometeu um líder dos a gente não pode black blocs, de 34 anos, foresquecer disso. mado em História na USP e com matrícula trancada no FALCÃO, VOCALISTA DO RAPPA curso de Psicologia. "A gente vai devolver o troco na moeda que o Estado impõe." Fifa. "Eu jamais falaria isso, Ontem à noite, o ministro mas vocês veem que o desada Justiça, José Eduardo Car- bafo não é meu, é de vocês, é dozo, reagiu às declarações nosso, é de todo mundo...", dos black blocs de que iriam falou o cantor. Ele argumense associar aos criminosos tou também que ama o futedo PCC. "É inadmissível a bol, mas precisa ser honesto. união pelo crime", desaba- "Como disse meu amigo Rofou, em entrevista ao Es ta- mário, ninguém está de bodão. "É inadmissível que pes- beira mais." soas queiram se associar ao O festival teve dez horas crime para fazer reivindica- de duração e participaram ções", declarou o ministro. E outros grandes nomes da avisou: "Não toleraremos música nacional, como Zé abuso de qualquer natureza Ramalho, Nando Reis, Nação e as pessoas que praticarem Zumbi e Paralamas do Suilícitos responderão nos ter- cesso, que entrou logo após o mos da lei penal". O ministro show do Rappa, mas sem disavisou que a polícia está in- curso contra a Copa. Pelo vestigando todo o grupo. contrário, Hebert Viana usaFestival de música – Reali- va um boné nas cores verde e zado entre a tarde de sábado amarelo. (Agências)

to no modelo atual, que passa a ser incompatível com os avanços da Ciência e dos conceitos de sustentabilidade do século 21. A solução do problema passa por um novo planejamento das feiras livres. Não se exige, porém, n a d a d e e xt ra ord in ár io. A dissertação mostra que é preciso, prin-

Contribuição: o modelo atual das feiras livres precisa ser revisto.

em seu estudo conflitos de interesse e riscos igualmente altos às pessoas. Em Moema, uma feira livre funciona diante de um posto de gasolina – o que contraria as normas modernas que exigem, neste caso, distância mínima de 100 metros. Desnecessário falar dos riscos, quando há barraca de pastel. O conflito de interesse é claro: nos dias de feira ninguém entra no posto. Carnes – Estudo detalhado sobre feira de Osasco, de grupo de alunos da Pós-Graduação em Sáude Ambiental da FMU, também expôs o problema. Diz o texto: "As carnes, como frango, miúdos, ficam expostas em vitrines fechadas, porém sem refrigeração... É

cipalmente, adequar as feiras às exigências da legislação e ao bom senso. Neste processo, o papel dos consumidores é fundamental. Marisa escreveu na dissertação: "As feiras livres necessitam da participação direta do cidadão, tanto na cobrança da aplicação das leis pertinentes como também na fiscalização e conscientização do consumidor Paulo Pampolin/Hype

preciso levar em consideração que o período de comercialização ultrapassa seis horas e com isso alimentos perecíveis não refrigerados perdem qualidade." Planejamento – "O trabalho mostra que a sustentabilidade das feiras livres está comprometida no modelo atual", disse Marisa, que fez pesquisa em 10 feiras. Deve haver evolução no planejamento. "A possibilidade de manutenção das feiras dentro do sistema que estão inseridas, com pouca fiscalização..., fica completamente comprometida por colocar em risco a saúde da população e do trabalhador."

Peixe sem cobertura de gelo

sobre os problemas acarretados pela má manipulação de produtos alimentícios, pelo desperdício de alimentos, pela obstrução do trânsito onde ocorre o evento, pelo transtorno sofrido pelos moradores da rua da feira, sobre o descarte de resíduos, sobre barulho, odores e outros..." "A população tem de ser o fiscal e cobrar do feirante e o feirante cobrar dos órgãos competentes as melhorias", afirmou. As feiras livres de São Paulo servem de modelo a ser seguido em todo o País. Por isso, a responsabilidade é grande. O professor Ricardo Moreira Calil pretende levar a tese de Marisa Lopes ainda neste ano para ser apresentada aos vereadores na Câmara Municipal de São Paulo. (RO)

Daniel Teixeira/EC

Carro da polícia virado em São Paulo. Eles voltarão?


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

9

PROMOVIDAS As palestras, realizadas semana passada, foram promovidas pelas distritais Pinheiros e Sudoeste da ACSP

China Daily

Em debate, empreendedores e China. Palestras discutiram projetos que tramitam no Congresso e que afetam o empreendedorismo e as oportunidades de negócios com a China.

Porto de Dalian, na província de Liaoning. A China é hoje o principal parceiro comercial do Brasil.

Fotos: Tina Cezaretti/Hype

André de Almeida Brasil é considerado um dos países mais empreendedores do mundo. De acordo com dados da pesquis a G E M ( G l o b a l E n t re p reneurship Monitor), feita em 68 países, sete de cada dez brasileiros que abrem uma empresa tomam a iniciativa por acreditarem na demanda de mercado, enquanto que os demais enxergam o empreendedorismo apenas como necessidade, principalmente por não encontrarem empregos. Atualmente, há dezenas de projetos em trâmite no Congresso Nacional que afetam diretamente o empreendedorismo no País. Para debater o tema, as distritais Pinheiros e Sudoeste da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) promoveram palestras com o d e p u t a d o f e d e r a l Wa l t e r Ihoshi (PSD/SP) e com o em-

O

presário João Bico de Souza, v i c e - p re s i d e n t e d a AC S P. Ihoshi falou sobre a luta pelo empreendedorismo no Legislativo, enquanto que Bico palestrou sobre oportunidades de negócios com a China. PROJETOS Durante o evento realizado na Distrital Pinheiros, um dos projetos citados pelo deputado é o PLC 221/12, que universaliza o Supersimples. Por meio deste, o critério de entrada de empresas na categoria passa a ser o faturamento, e não mais a atividade. O núcleo do projeto acabou de ser aprovado pela Câmara Federal – restando a votação de alguns destaques – e inclui no sistema mais de 140 segmentos que antes não eram contemplados. Outra iniciativa elogiada por Ihoshi é a criação da figura do Microempreendedor Individual (MEI). O projeto, que nasceu na ACSP, virou lei em

2008 e já beneficiou milhões de trabalhadores em todo o Pa í s . " A p e s a r d e a l g u m a s frentes parlamentares, como a da Defesa das Micro e Pequenas Empresas, infelizmente a quantidade de deputados que defendem a livre iniciativa ainda é mínima", destacou Ihoshi. Na opinião do deputado, atualmente gasta-se mais tempo lutando para impedir a criação de novos tributos e o aumento da burocracia do que por medidas que beneficiam o empreendedor. "Se conseguirmos barrar os projetos ruins em andamento já será uma vitória, pois prejuízos incalculáveis serão evitados", afirmou. "O Brasil precisa de uma legislação moderna e mais inteligente, que seja capaz de fortalecer as relações comerciais e inserir o nosso país no mercado comercial globalizado", completou o deputado Walter Ihoshi.

Acima, auditório e mesa nas palestras realizadas na Distrital Pinheiros.

Agendas da Associação e das distritais Hoje n Workshop – Das 8h30 às 12h30, acontece o workshop 'Seguro de Crédito à Exportação', com coordenação de José Cândido

Senna e participação de Denise Cortez, gerente comercial e de Desenvolvimento de Negócios da Coface Brasil, especialista em gerenciamento de riscos e seguro de crédito à exportação, tendo atuado na Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação (SBCE), com MBA em Relações Internacionais e Comércio

Exterior. Rua Boa Vista, 51, 11º andar. n Jabaquara – Às 10h, reunião Projeto Empreender – Núcleo Saúde e Bem-Estar e Beleza, com a palestra 'Estratégia para Futuro Promissor', com Rogério Castilho, consultor financeiro da FS Advisors. Avenida Santa Catarina, 641.

Amanhã n Jabaquara – Às, 15h,

Deputado federal Walter Ihoshi falou sobre a luta pelo empreendedorismo no Legislativo CHINA No mercado globalizado, hoje o principal parceiro comercial do Brasil é a China. Em geral, suas fábricas oferecem produtos considerados de qualidade a preços relativamente baixos, mostrando-se altamente competitivos. Apesar do potencial de negócios para as empresas brasileiras, ainda há um certo desconhecimento sobre as práticas comerciais chinesas. De acordo com João Bico, o empresário brasileiro interessado em fazer negócios com a China deve procurar se informar o máximo possível. "Devido a especificações técnicas de muitos produtos, é preciso saber com quem estamos negociando. Vá até lá. Visite suas fábricas", afirmou. "Existem muitas oportunidades de negócios, não apenas para exportarmos matéria-prima, mas também para comercializar produtos manufaturados. O governo brasileiro tem de criar cada vez mais mecanismos para que possamos comprar da China,

reunião Projeto Empreender – Núcleo Gastronomia, com a palestra 'Lançamento do Programa Receita de Sucesso', com Karyna Muniz, consultora do Sebrae. Avenida Santa Catarina, 641.

Quar ta n Palestras – Às 19h30, palestras 'A Defesa do Empreendedorismo no Legislativo Brasileiro', com o deputado federal Walter

João Bico: "ainda há um certo desconhecimento sobre as práticas comerciais chinesas".

incentivando o desenvolvimento da indústria nacional", concluiu Bico. Além dos palestrantes, compuseram a mesa: os superintendente da distrital Pinheiros, Michel Augusto Zakka, e

da Sudoeste (antiga Distrital Butantã), Ernani Parise, e o coordenador Regional Oeste das Sedes Distritais, Moacir Roberto Bôscolo, que representou o presidente da ACSP e da Facesp, Rogério Amato.

Reunião itinerante na Nordeste 14ª reunião ordinária da Distrital Nordeste da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), antiga Distrital Vila Maria, recebeu a presença dos subprefeitos do Jaçanã/Tremembé, Edison Vianna, e da Vila Maria/Vila Guilherme, Gilberto Rossi. Realizado no final do mês passado na sede da Sociedade Amigos de Vila Sabrina, o evento caracterizou-se como a primeira reunião itinerante da distrital. "Nossa área de abrangência não

A

Ihoshi, e 'Dicas e Formas importantes para realizar bons negócios com a China', com o vice - presidente da ACSP João Bico. Confirmações: 5071-9920 ou dsudeste@acsp.com.br. Rua Afonso Celso, 1659.

Quinta n Palestras 1 – Às 20h, palestras 'A Defesa do Empreendedorismo no Legislativo Brasileiro', com o

contempla apenas a Vila Maria, mas diversos bairros da região. Queremos conhecer e ouvir as demandas de todas essas localidades para podermos colaborar da melhor forma possível com a administração municipal", afirmou o superintendente da Distrital Vila Maria, Michel Rocha. Durante o evento, os subprefeitos apresentaram suas principais realizações até o momento, além de alguns projetos futuros das pastas previstos no programa de metas. (AA)

deputado federal Walter Ihoshi, e 'Dicas e Formas importantes para realizar bons negócios com a China', com o vice - presidente da ACSP João Bico. Rua Jovita, 309. Realização distritais Norte, Centro e Vila Maria. Confirmações: 29733708/2954-6303/3208-4096 ou dnorte@acsp.com.br, dvilamaria@acsp.com.br e dcentro@acsp.com.br.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

EM JANEIRO O anúncio de que Mogi receberia a Bélgica foi feito em 13 de janeiro.

Mogi abre o coração para a Bélgica Cidade de Mogi das Cruzes, a pouco mais de 50 quilômetros da capital, já está pronta para receber os 'Diabos Vermelhos', que devem chegar dia 10. Fotos: Divulgação

André de Almeida Bélgica, um dos menores países em área territorial a disputar a Copa no Brasil – com pouco mais de 30 mil quilômetros quadrados –, está aos poucos ganhando os corações dos moradores de Mogi das Cruzes, cidade a menos de 50 quilômetros de São Paulo. Os 'Diabos Vermelhos', como os jogadores também são conhecidos, treinarão e ficarão hospedados em um resort no município, onde, por sinal, já se respira Copa do Mundo. "Desde o início nos empenhamos para que pelo menos uma seleção ficasse hospedada aqui", afirma o prefeito de Mogi das Cruzes, Marco Aurélio Bertaiolli, também vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Segundo ele, a cidade recebeu a visita de 14 delegações, interessadas principalmente na infraestrutura na localização da cidade, próxima a São Paulo e ao Aeroporto de Guarulhos. O anúncio oficial de que Mogi receberia a seleção belga foi feito em 13 de janeiro pelo técnico da equipe, Marc Wilmots, por uma uma rede social. No vídeo publicado, Wilmots apresentou o Paradise Golf & Lake Resort, área de hospedagem e treinamento. O técnico destacou que o lugar "é muito calmo" e tem campo principal, sala de musculação espaçosa, piscina coberta, restaurante, salas de jogos e de vídeo e uma sala que será usada como escritório. O técnico também prometeu que a seleção "fará o máximo" durante o Mundial. A chegada da delegação da Bélgica a Mogi está prevista para 10 de junho. De acordo com a assessoria de comunicação do Paradise Resort, uma ala inteira, com 89 quartos, está reservada para os belgas, que trarão seu próprio

A

Fumio Horrii, dono do resort, prefeito Bertaiolli, o técnico belga Marc Wilmots, o cônsul Didier Vanderhasselt, e integrante da delegação. Abaixo, o resort Paradise, onde a equipe ficará hospedada.

Neymar viveu na cidade até os três anos

chefe de cozinha. A segurança da equipe será de responsabilidade da polícia militar e das forças armadas, que já visitaram o local e realizaram simulações para o caso de crises. CLIMA Mesmo ainda faltando um tempinho para a chegada da seleção belga e para o início da competição, Mogi já entrou no clima da Copa do Mundo. A prefeitura acertou que 350 alunos da rede municipal de ensino poderão acompanhar o treino aberto da equipe no em 13 de junho, no Paradise Resort. "O treinamento com a presença das crianças era uma das atividades que discutimos com os representantes do consulado (belga) e que foi aceita. Isso mostra a ótima relação que está sendo criada entre Mogi das Cruzes e a Bélgica, que pretendemos que se estenda após a realização do Mundial", destaca Bertaiolli. A cidade também preparou um cardápio especial para os estudantes. Aproximadamente 37 mil crianças de 95 escolas degustaram, semana passada, o stoemp, prato típico belga, com purê de batatas, legumes e linguiça. "Elaboramos uma pesquisa e entre os muitos pratos típicos da Bélgica tínhamos que viabilizar o preparo ao gosto alimentar das crianças. É importante ter atenção com os ingredientes, para que sejam adequados ao paladar do brasileiro. O stoemp é o prato mais próximo aos hábitos das nossas crianças", afirma Maria Helena Albernaz, nutricionista e diretora do departamento de alimentação escolar de Mogi. Além da merenda temática e do treino aberto, a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes elaborou o livro 'A bola que rola lá… é a bola que rola aqui' (acima). O objetivo da publicação, que terá 40 mil exemplares, é fazer com que os alunos conheçam a cultura e curiosidades da Bélgica, como história, turismo e natureza. "As ações visam entrosar os moradores à cultura belga. A presença da seleção ajudará a divulgar a cidade internacionalmente. Tanto os turistas quanto os jornalistas que virão para cá certamente movimentarão a economia local", conclui Bertaiolli. JOGOS

m dos filhos mais ilustres de Mogi das Cruzes é justamente Neymar da Silva Santos Júnior, camisa 10 da Seleção e maior esperança brasileira para a disputa da Copa do Mundo. O atacante, que hoje joga no Barcelona, nasceu em 5 de fevereiro de 1992 na Santa Casa de Misericórdia de Mogi, às 2h, e viveu seus primeiros três anos de vida na cidade. O primeiro nome do jogador, no entanto, já era conhecido no município desde 1989, quando seu pai, também chamado Neymar, começou a jogar futebol pelo União Mogi Futebol Clube, onde permaneceu até 1996. "Temos muito orgulho de o Neymar ser um filho ilustre de Mogi, representando tão bem a cidade nacionalmente e no exterior", afirmou o prefeito Marco Aurélio Bertaiolli. Sobre a realização de uma homenagem a Neymar caso o Brasil conquiste o tão esperado hexacampeonato nesta Copa, Bertaiolli disse que ainda não há nada previsto. "Mas é sempre bom homenagearmos as grandes personalidades da cidade", ressaltou. Só a título de comparação, após o tricampeonato do Brasil na Copa de 1970, a cidade mineira de Três Corações – terra natal de Pelé – mandou erguer uma estátua em homenagem ao Rei do Futebol, inaugurada no ano seguinte. (AA)

U

A Bélgica está no Grupo H e volta a disputar uma Copa do Mundo depois de ter ficado de fora dos dois últimos mundiais. A estreia será contra a Argélia, em 17 de junho, em Belo Horizonte. No dia 22, os 'Diabos Vermelhos' jogam contra a Rússia no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. A equipe fecha a primeira fase enfrentando a Coréia do Sul, no dia 26, em São Paulo. Com uma boa campanha nas eliminatórias, os belgas aparecem como favoritos no grupo para a classificação às oitavas de final. Os destaques do time são o meia Hazard, do Chelsea, e o goleiro Courtois, do Atlético de Madri. Até hoje, a Bélgica já disputou 11 copas. A melhor campanha foi no Mundial de 1986, quando foi eliminada nas semifinais contra a Argentina de Maradona.


sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

DIÁRIO DO COMÉRCIO

11

Dança no Sesc Consolação Danças populares brasileiras em A Última Estrada. Com a Cia. Soma. Sesc Consolação. Tel.: 3244-3000. Hoje, 20h. R$ 10. Julieta Cervantes/NYT

p o H y d n Li de volta. Vem lá da Suécia. , NYT

James Barron

ana Grulichová veio de Barcelona, na Espanha. Alevtina Kapusta veio de Kiev, a capital ucraniana. Veno Hirosuke, que neste contexto prefere ser chamada de Amore, veio de Tóquio. O contexto é o Lindy Hop, uma dança com raízes nos bailes e clubes do Harlem na época da Grande Depressão americana, mas que nos últimos anos sofreu uma espécie de ressurgimento global. Em maio, centenas de praticantes apaixonados, armados com seus passaportes e sapatos de dança, chegaram à cidade onde começaram a celebrar um de seus primeiros criadores. "A dança possui uma universalidade", declarou Cynthia R. Millman, coautora de uma biografia de Frank Manning, reverenciado por criar um passo que desafia a gravidade. "É por isso que ela foi um fenômeno naquela época e continua sendo um fenômeno hoje". A expectativa crescia mesmo antes do início do festival de cinco dias, afirmou Heidi Rosenau, entusiasta do Lindy Hop e administradora da Frick Collection. "Tudo começou", disse ela, "com uma lição ensinada por suecos quase divinos".

J

m abril de 1994 eu estava no teatro do Hotel Crowne Plaza, em São Paulo, quando lá se apresentaram o Duofel e o tablista indiano Badal Roy, no show Encontro das Águas. Foi lá que eu ouvi os violonistas do Duofel pela primeira vez. Naquela noite, as cordas múltiplas de Fernando Mello e Luiz Bueno, somadas à tabla de Badal Roy, criaram uma tal atmosfera de feitiço que me deixei docemente cativar. Recém-chegado para morar em São Paulo, senti que um novo momento musical aderia àquele instante de intensa transformação pela qual eu me enveredava e no qual ainda hoje estou.

E

Embora dançarinos em locais como Califórnia e Inglaterra tenham desempenhado papéis importantes no renascimento do Lindy Hop, historiadores da dança dizem que os suecos foram essenciais. "Esse negócio de quase divinos – não estou bem certa", afirmou Catrine Ljunggren, dançarina e instrutora de swing nascida na Suécia. "Mas fomos basicamente os primeiros a enxergar a dança com seriedade depois das décadas de 1930 e 1940". Tanta seriedade que existe até mesmo um campo de treino dedicado exclusivamente a ensinar os passos. Os organizados esperam mais de 2.000 dançarinos de 47 países no festival, que inclui oficinas e competições. "O Lindy Hop é algo bem internacional hoje", explicou Donna Skiff, diretora do National Museum of Dance em Saratoga Springs, em Nova York. "É uma dança divertida, e você não precisa ter treinamento em balé para praticá-la. Isso significa que pessoas sem toda aquela técnica e de todas as faixas etárias podem participar da dança. Estou surpresa de termos tantos jovens em apresentações aqui. Eles são praticamente adolescentes. E se vestem

de acordo, ficando parecidos com çou quando ele tinha 10 anos de formado e vivia em São Francisco. aquela época". "Eu era terrível dançando com O visual dos Lindy Hoppers originais não durou até as décadas mulheres", garantiu ele, "e tinha de 1950 e 60, e sua popularidade um casamento chegando". Assim, inscreveu-se para algudecaiu. Ljunggren, que hoje mora em Nova York, contou ter aprendi- mas aulas após descobrir um estúdio de dança lodo o Lindy Hop na cal. "Comecei Suécia em 1979, com meu irmão quando outro fazendo tango ardançarino ficou Dos velhos gentino, mas a intrigado por tempos do professora foi uma sequência Harlem, a um embora com seu no filme "A Day at namorado da Alethe Races", dos festival com manha. Nosso fuirmãos Marx. 2.000 turo no tango pa"Ele veio cordançarinos de recia ter terminarendo até nós e 47 países. do". Mas havia disse: 'Acabo de um curso intensiver o que preciv o d e s w i n g c osamos fazer'", meçando. recordou ela. Alguns meses "Não sabíamos o depois, numa viagem já planejada que era aquela dança". Era o Lindy Hop. Eles a apren- à Europa – Donnelley ia remar na deram assistindo ao filme e pro- Regata Real de Henley –, ele e seu curando dançarinos em Nova irmão espremeram uma parada York que tivessem idade o bas- no campo de Lindy Hop da Suécia. tante para se lembrar de seu Não pretendiam passar muito apogeu. Em pouco tempo, a Sué- tempo lá – apenas alguns dias. cia tinha um campo para entu- Eles tinham outras atividades em siastas do Lindy Hop onde foi pa- seus planos, como escalar montarar Elliott Donnelley, um dos nhas nos Alpes. Um por um, esses outros planos quatro organizadores principais foram cancelados. do festival em Nova York. "Estávamos sempre indo até o Sua jornada no Lindy Hop come-

diretor do campo e prolongando nossa estadia", contou Donnelley. "Acabamos ficando por três semanas". Foi lá que conheceu Manning, uma lenda entre os Lindy Hoppers que morreu em 2009, aos 94 anos. O festival em Nova York foi batizado de Frankie 100, pois este ano seria seu 100o aniversário, e os eventos incluíam um desfile na Lenox Avenue, no Harlem. Manning foi do Harlem a Hollywood quando era jovem, aparecendo na comédia "Hellzapoppin", de 1941, numa sequência de maratona que muitos Lindy Hoppers consideram a melhor apresentação desse tipo jamais filmada. Ele encontrou um lugar na Broadway quando já tinha mais de 70 anos, dividindo um Tony Award de melhor coreografia no musical "Black and Blue", de 1989. Mais tarde, foi consultor para o filme "Malcom X", de Spike Lee, e para o filme feito para a televisão "Stompin' at the Savoy". Em 1935, conquistou um lugar na história do Lindy Hop – e na Enciclopédia Internacional da Dança – quando executou seu primeiro passo aéreo, que envolv e u j o g a r a p a r c e i r a , Fr i e d a Washington, por cima de sua ca-

beça durante uma competição no Savoy Ballroom. "Ele não percebia como as inovações que introduziu ao Lindy Hop seriam influentes", disse Millman, apontando que ele mudou até mesmo a postura dos dançarinos. "Aquilo era uma dança de salão, então havia um posicionamento de salão", explicou ela. "Todos ficavam retos". Ele se inclinava para a frente. "Dizia que aquilo fazia ele se sentir como se estivesse voando", contou ela. Ljunggren recordou a primeira viagem de Manning à Suécia, em 1987, para trabalhar com o grupo de dança do qual ela fazia parte, o Rhythm Hot Shots. "Sentados ali naquela sala de estar, como poderíamos saber que isso se espalharia pelo mundo todo?", questionou. "Eram apenas seis pessoas querendo aprender o Lindy Hop com o cara principal, aquele que havia aperfeiçoado a dança. O que gostávamos é que a dança era muito rápida e furiosa, e tecnicamente difícil. Você precisa ser capaz de erguer a dama – ou voar pelo ar, se fosse uma". "Eu era, e muitas vezes caí de cabeça no chão".

Uma com raízes nos bailes e clubes do Harle m na época d a Grande Depressão americana.

DVD

Meninos, eu vi! Aquiles Rique Reis O espetáculo foi gravado. Quando de seu lançamento, fui um dos primeiros a comprar o CD Encontro das Águas – Ao Vivo (gravadora Velas). Ávido para voltar a curtir o devaneio daquela noite de abril, ainda assim eu temia uma possível decepção, pois, bem sei, depois de tão ansiosamente esperar por algo que nos deslumbrou, poderia não rolar a química que tanto mexera comigo. Qual o quê! O arrepio voltou forte. O som vigoroso do violão dos rapazes, mais o suingue do indiano, reavivaram em minha memória aquele momento de rara felicidade. Desde então, estou certo disso,

o espelho das águas sempre refletirá a calmaria e a tormenta; o sossego e o atropelo; o profundo e o raso; vida; futuro. O registro do áudio estava perfeito. As nuances, as dinâm i c a s , o e n t r o s amento entre os três, t u d o m e t i c u l o s amente gravado e mixado. Entretanto, por problemas de logística – não havia espaço para estacionar a Kombi com o equipamento perto da entrada do hotel –, o show não pôde ser filmado.

À época, todos lamentamos. Mas hoje, passados vinte anos, descobriram duas fitas VHS gravadas em p&b. Elas haviam sido fixadas no fundo da plateia com o intuito apenas de serv i r d e m o n i t o r amento para a operação do áudio. A surpresa aumentou quando constatada a excelência do som encontrado nas VHS. O repertório do DVD tem duas músicas que não estão do CD: “Ar-

r a s t ão” (Edu Lobo e Vinícius de Moraes) e “Romaria” (Renato Teixeira), em arranjos que não contam com a tabla de Badal Roy. No mais, são sete temas de autoria de Luiz e Fernando, duas de Badal e uma parceria dos três. As imagens, digamos, servem apenas como registro de um momento único. Sem uma iluminação especial, o rosto dos três músicos está sempre difuso, sem definição, mal dá para ver os vultos dos que estão no palco. Mas eles parecem flutuar num fundo preto, num balé indefinido de braços, mãos e dedos. O som que fazem é tão hipnótico que não dá para tirar

os olhos da tela. O feitiço das cordas tocadas pelo Duofel brota em dinâmicas, em variações de andamentos, em contrapontos, em afinações diversas, em buscas de novas timbragens, em improvisos e em solos entusiasmantes. A tabla tem um som profundo, acentuado pela precisão das mãos ágeis de Badal Roy... Caro leitor, Espelho das Águas – Ao Vivo 20 Anos (Fine Music) é um DVD/documento que não pode faltar no equipamento sonoro de quem ama a música de qualidade.

Aquiles Rique Reis, músico e vocalista do MPB4.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

MINI-HORTA A alemã Infarm e a sueca Tomorrow machine criaram o Microgarden, mini-estufa caseira de plástico reciclável com base de agar-agar. Basta umidecer a base, colocar as sementes e fechar a estufa até que surjam os brotos. Depois, é só transplantá-los (com base e tudo) e reusar a estufa.

Uma vez fechada, a mini-estufa dispensa qualquer cuidado extra.

www.tomorrowmachine.se/#past

.A..RQUITETURA

.T..ECNOLOGIA

.A..CIDENTE

proposta da exposição é o visitante acompanhar o pensamento de Oscar Niemeyer (1907-2012) quando se debruçava em sua prancheta de trabalho. A mostra Oscar Niemeyer: Clássicos e Inéditos , rica em informações, e bem ilustrada, fica em cartazde quinta (5) a 2/7 no Itaú Cultural. Apresenta, pela primeira vez, o conjunto da obra do arquiteto, exibindo projetos que registram sua trajetória, além de outros inéditos que nunca saíram do papel. Realizada em parceria com a Fundação Oscar Niemeyer, os estandes e xibem 300 obras, ocupando os três andares do espaço, com plantas, croquis e desenhos originais, filmes e fotos. Completam o circuito sete maquetes, quatro delas inéditas e uma eletrônica, que apresenta o projeto para sede da Companhia Energética de São Paulo (CESP). Itaú Cultural - Av. Paulista, 149. Grátis.

Divulgação/Estadão Conteúdo

Niemeyer exposto no Itaú

A

A morte de Lewis Katz, do Inquirer. Um dos proprietários do jornal Philadelphia Inquirer, Lewis Katz, 72, morreu sábado, junto com outras seis pessoas em um acidente de avião em Massachusetts, poucos dias depois de fechar um acordo que encerraria disputas internas envolvendo questões editoriais. Katz voltava de um encontro na casa da historiadora e vencedora do Prêmio Pulitzer Doris Kearns Goodwin. (AE)

Carlo Allegri/Reuters

Catedral de Brasília, imagem de 1958.

Cristais de poluição Em 2013, o designer Daan Roosegaarde criou um sistema para sugar a poluição do ar de grandes cidades. Ele aplicou seu projeto na cidade de Pequim e, com a fuligem retirada do ar, criou anéis. Alguns usam a fuligem para fazer diamantes falsos, outros trazem minúsculos cubos de puta fuligem dentro de pedras verdadeiras. Quer um? www.studioroosegaarde.net

.A..MBIENTE

EUA: 30% menos de emissões. emissões é a peça principal na agenda de mudança climática do presidente Barack Obama A nova legislação deverá ser concluída daqui a um ano e dará flexibilidade aos Estados, que devem implementar as regras até junho de 2016. Os Estados poderão decidir como atingir as metas de redução. (AE).

s

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA, na sigla em inglês) divulgará hoje uma proposta preliminar que busca reduzir em 30% as emissões de dióxido de carbono até 2030. A redução diz respeito às usinas existentes e tem como base os níveis de emissão de 2005. O corte em

POLITICAMENTE CORRETOS O cenário foi o telhado de um edifício no Brooklyn, em Nova York. Estilistas usaram itens reciclados como filtros de café, sacos de grãos e telas protetoras.

.D..ESIGN

.C..ONCURSO

Osasco: 3.215 empregos públicos.

Levitando Produzidas com a preocupação de reduzir ao máximo a pegada ecológica, as cadeiras de balanço suspensas do britânico Raw Studio são feitas para até duas pessoas. Além disso, elas têm iluminação exclusiva. http://rawstudio.co.uk

Rumo ao espaço Com a Dragon, astronautas dos EUA não dependerão mais da Rússia para chegar à EEI.

As empresas privadas iniciam agora definitivamente a corrida espacial comercial. A SpaceX apresentou na semana passada sua espaçonave Dragon V2 que, em 2017 levará sete astronautas

à Estação Espacial Internacional (EEI). Já a Virgin Galactic recebeu autorização da Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) para levar os primeiros turistas ao espaço.

A Prefeitura de Osasco, na Grande São Paulo, divulgou editais de concursos públicos para 3.215 vagas em cargos de nível fundamental, médio/técnico e superior. Os salários vão de R$ 767,42 a R$ 4.738,38. Incrições: de 3 de junho a 7 de julho pelo site www.fgv.br/fgvprojetos /concursos /prefeituradeosasco. A taxa é de R$ 60 para nível superior, R$ 55 nível médio e R$ 35 nível fundamental. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

13

Wilton junior/Estadão Conteúdo

BRUNA, A NAMORADA, TAMBÉM APARECEU. Uma semana após confirmar ter reatado o namoro com Bruna Marquezine, Neymar recebeu a visita da atriz na Granja Comary, no treino aberto para os patrocinadores e familiares dos atletas e comissão técnica. Discreta, Bruna assistiu da arquibancada reservada para os familiares e convidados da

CBF. Além da namorada de Neymar, os netos de Carlos Alberto Parreira, coordenador da Seleção, também apareceram. À noite, em declaração divulgada CBF TV, Neymar, cujo desempenho vem crescendo, disse: "Estou cada vez mais ansioso. Espero que chegue logo essa estreia, porque depois vai sozinho. Mas estar ansioso faz parte, porque você se dedica mais, se prepara mais".

'PELO AMOR DE DEUS!'

PELO

MUNDO

Felipão não gosta do que vê na Granja e dá bronca no setor defensivo. Thiago Silva, Paulinho e Fernandinho serão poupados contra o Panamá. Marcelo Regua/Reuters

elipão não gostou do comportamento do setor defensivo da Seleção no treino coletivo de ontem, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Aos berros, cobrou os zagueiros David Luiz e Dante e não aliviou com os volantes Luis Gustavo e Hernanes, que treinou no time principal com a ausência de Paulinho. Sobrou ainda para os laterais Daniel Alves e Marcelo. A bronca do chefe: a demora para a defesa se recompor quando o ataque era desarmado e a falta de atenção no jogo aéreo dos reservas. "Vocês não estão marcando nada!", gritou Felipão, durante a atividade. "Olha quantos de vocês estão na pequena área, e ainda deixam eles (reservas) ganhar de cabeça. Prestem atenção, pelo amor de Deus!" A fragilidade do setor defensivo, escancarada pelo treinador, ficou mais evidente na segunda parte do coletivo, quando Felipão mandou Hulk para o time reserva para combinar os contra-ataques com o veloz Willian. Os dois, com muita habilidade e rapidez na saída para o contra-ataque, pulverizaram a zaga titular e engoliram os volantes. Não por acaso, os dois gols dos reservas – o treino acabou 3 a 2 para os titulares – saíram de jogadas da dupla. N o p r imeiro gol d o s s uplentes, Willian recebeu pela esquerda uma bola roubada por Fernandinho e partiu para cima de Maicon (que tinha entrado no lugar de Daniel Alves). Atropelou o lateral, não tomou conhecimento do volante Luiz Gustavo e serviu Hulk encobrindo David Luiz. Hulk recebeu a bola e, de fora da área,

F

A bronca do chefe: demora para a defesa se recompor e falta de atenção no jogo aéreo. deu um lindo toque por cima de Julio Cesar: um belo gol. No segundo gol dos reservas, foi a vez de Hulk receber a bola da defesa e partir com força descomunal para cima dos volantes. Ele serviu Willian, que tocou com classe para vencer o goleiro. Pronto, estava feita a desgraça. Felipão fungou como um touro e deitou falação para cima dos zagueiros, laterais e volantes titulares. O coletivo se encerrava assim, de uma forma dura para os titular e s e c obranças do chefe. Bem diferente da primeira parte do treino, quando Marcelo, muito bem, fez dois belos gols e Neymar, de fala, marcou mais um. Mesmo com o time principal jogando bem na primeira parte, Felipão não gostou do que viu.

B A L A N Ç O DA S E M A N A – Scolari também não ficou satisfeito com o que viu na primeira semana de treinamentos. Após a atividade de ontem, o treinador admitiu que o desempenho tático de seus comandados ficou longe do esperado e afirmou que espera evolução para os amistosos contra Panamá, amanhã, em Goiânia, e Sérvia, na sexta, no Morumbi. "Não gostei do treinamento, foi tudo errado. Muita coisa errada, muita liberdade, muito contraataque, que não é o normal para nossa seleção. Passamos vídeo sobre como deveríamos nos comportar. Sabemos que não é o momento de cobrar, até pelo que estão sendo exigidos na parte física, mas o posicionamento tem que ser o correto." Apesar das críticas, Felipão disse estar "razoavelmente contente". "Eu saio razoavelmente contente com o que vi. Mas ainda falta o jogo de terça, para ver se o que fizemos foi interessante ou se falta muito. Depois temos uns dias

a mais e o jogo da Sérvia. Vamos ver se foi bastante proveitoso ou não para aquilo que estamos planejando." AGORA, O PANAMÁ – Scolari vai deixar três jogadores na Granja Comary – e dois deles são titulares. Depois de confirmar que seu capitão Thiago Silva não participaria do amistoso de amanhã, o treinador também vetou a viagem de Paulinho e Fernandinho, todos marcadores. O trio permanecerá em Teresópolis em trabalhos específicos. A novidade entre estas baixas foi Paulinho. Na véspera, o volante disse em entrevista que estava bem fisicamente. Hernanes entrou no seu lugar no coletivo e deverá ser ele o dono da posição em Goiás. A outra opção é Ramires. Felipão disse não se preocupar com as baixas e garantiu que todos estarão em campo diante da Sérvia, sexta-feira. Comentou isso referindo-se a Thiago Silva que, embora fora do time titular, fez os coletivos na equipe reserva até o fim

normalmente. Paulinho desceu para o aquecimento na manhã de ontem, mas depois voltou para a academia. "Nenhum deles preocupa, é uma medida de prevenção. Vão ficar pessoas aqui para trabalhar com eles. Já na terça, vão estar integrados normalmente para estarem equilibrados para o próximo jogo. No dia 6, acho que estarão totalmente em condições e vamos escolher", disse Felipão à TV Globo. A comissão técnica havia avisado no começo da semana que todos os jogadores se apresentaram clinicamente bem e que não havia nenhum machucado, mas que essa primeira parte do trabalho na Granja seria para deixar todos no mesmo nível e em condições de fazer sete partidas na Copa. A CBF tem de informar a Fifa hoje o nome e a numeração dos 23 jogadores do Brasil na Copa. A CAMINHO – Sob um forte esquema de segurança, a delegação da Seleção deixou de ônibus a Granja Comary às 19h12 com destino ao Aeroporto do Galeão, no Rio, de onde partiria para Goiânia. Desde o início da tarde, dezenas de homens do Exército circulavam pelos arredores da Granja, assim como policiais militares. As dezenas de pessoas que se concentraram na região, porém, não queriam protestar, mas sim ver os jogadores da Seleção. O esquema de segurança foi montado por precaução, para evitar incidentes como os ocorridos na última segunda-feira, quando os convocados se apresentaram no Rio e manifestantes contrários à Copa chegaran a colar adesivos no ônibus da Seleção. Hoje, às 16h, a equipe treinar no Estádio Serra Dourada em atividade aberta para 20 mil pessoas. (Estadão Conteúdo)

O MUNDIAL DE 2014 EM REVISTA(S)

Edição inglesa da revista especializada em futebol

Com a bola toda na edição norte-americana

Revista editada pela Fifa

Sua santidade, o futebol. James Montague The New York Times

Chris Warde-Jones/The New York Times

R

oma – O monsenhor Juan Miguel Ferrer Grenesche se levantou de sua cadeira nas arquibancadas arruinadas do complexo esportivo do Vaticano, limpando a garganta e se dirigindo aos 22 jogadores com a ajuda de um megafone, 40 minutos depois do planejado. Algumas dezenas de padres, autoridades e fãs curiosos se reuniram com ele no Pontifício Oratório San Pietro recentemente na manhã de um sábado para assistir um dos raros campeonatos de futebol com as equipes do menor Estado soberano do mundo, o Vaticano, e outro Microestado, Mônaco, um principado localizado na costa sul da França. O campo estava repleto de bandeiras e com a banda de metais uniformizada da polícia do Vaticano. O magnífico domo da Basílica de São Pedro dominava a paisagem. Entretanto, o início da partida havia sido atrasado: o papa Francisco, um ávido torcedor de futebol que havia sido convidado, havia se dirigido a uma multidão de 300.000 pessoas a poucos metros dali. Os jogadores e juízes ficaram presos em meio à multidão e acabaram se atrasando. "A moral do futebol dita que é melhor perder bem do que ganhar mal", afirmou Ferrer, o subsecretário da Congregação do Vaticano para o Culto Divino, que vestida uma túnica preta e um colarinho branco, depois que todos haviam finalmente chegado. Ferrer acrescentou: "O papa disse 'que vença o melhor', e se desculpou por não poder estar presente". A partida foi a primeira em quase um ano no Vaticano, um dos poucos Estados soberanos que não são membros da Fifa. Com apenas 900 habitantes, o Vaticano tem muita dificuldade de montar um time. Os jogadores são profundamente religiosos e exclusivamente amadores, todos funcionários do Vaticano: policiais, carteiros, autoridades do governo e membros da Guarda Suíça, o verdadeiro exército do Vaticano, encarregados de proteger o papa. "Tentamos fazer o possível", afirmou Domenico Ruggerio, de 66 anos, atual presidente da federação de futebol do Vaticano, pouco antes do jogo. Os jogadores da partida foram escolhidos entre os membros dos oito times do campeonato do Vaticano, que já ocorre há 43 anos, com o objetivo de promover o jogo limpo e os valores católicos. "A importante mensagem de amizade e amor é demonstrada pelo esporte – pelo esporte verdadeiro, não o negócio que o futebol representa nos dias de hoje", afirmou Ruggerio. "Não se trata apenas de vencer a partida, mas também da forma como você se comporta no jogo".

Time do Vaticano em ação após quase um ano de espera Isso, acrescentou Ruggerio, significa que o espírito do time de futebol do Vaticano não estava em consonância com a participação na Fifa. "Prefiro ser amador", afirmou. "Entrar para a Fifa, naquele nível, seria como criar uma empresa". A chance de ser parte de uma equipe que tenta buscar os ideais esportivos mais puros foi o que atraiu Gianfranco Guadagnoli. Os jogadores elegeram Guadagnoli, de 58 anos, antigo goleiro profissional, como treinador da equipe porque, durante sua carreira, ele nunca tomou um cartão amarelo, nem vermelho. "Todos são profundamente religiosos, de forma que o time completo vai à igreja", afirmou Guadagnoli a respeito de seus jogadores enquanto eles praticavam os chutes. "É isso que lhes dá a força para jogar". A maioria dos jogadores não acertou o alvo quando o time mais jovem e saudável de Mônaco fazia exercícios bem ao seu lado. "Mas preste atenção no Quarta", afirmou Guadagnoli com esperança, referindo-se a Alessandro Quarta. "Ele é o maior goleador e a estrela do time".

Aos 35 anos, Quarta está chegando ao fim da carreira. Ele já jogou semiprofissionalmente nas divisões de base do campeonato italiano, mas agora é funcionário público. "Gosto mais do esporte agora que jogo pelo Vaticano", afirmou. "É uma sensação muito especial a de poder representar a cidade do Vaticano. Eu gosto dos valores, mais do que de jogar por uma equipe profissional – espalhando a mensagem de nossa religião por onde vamos e, naturalmente, por meio do jogo limpo". O Vaticano e Mônaco jogam regularmente entre si desde 2011, mas a primeira partida estava longe de ser um exemplo de jogo limpo. "Tivemos dois cartões vermelhos, dois pênaltis e mais uma expulsão", afirmou Aurelio Balbis, um suíço que começou a organizar partidas entre os dois Microestados. "Foi como a final da Liga dos Campeões". O time do Vaticano esperava que o mesmo ocorresse no sábado. No vestiário pequeno e lotado, enquanto Guadagnoli falava com a equipe, um jogador gritou, "E se eles não forem mais agressivos?". "Joguem melhor e mais rápido que eles", respondeu Guadagnoli calmamente. "Vocês sabem que eles serão agressivos. Concentrem-se na bola". Mônaco vez o primeiro gol aos 45 segundos. Por 10 minutos, parecia que o primeiro jogo do Vaticano depois de muito tempo seria uma lavada. Mas o Vaticano lutou e parecia estar em controle, embora o time não tenha aproveitado muitas chances e tenha perdido por 2 a 0. Com um joelho machucado, Quarta, foi substituído. Os empurrões da equipe de Mônaco acabaram em inúmeros confrontos, mas o jogo teve apenas um cartão amarelo. "Quando os jogadores do Mônaco estavam saindo de si, pedi para meus jogadores se acalmarem", afirmou Guadagnoli. "A grande diferença é que não estávamos tão em forma, e muitos dos nossos jogadores são trabalhadores e ainda tinham que trabalhar no Vaticano". Guadagnoli afirmou que não sabia quando sua equipe poderia jogar novamente. Nenhum outro jogo havia sido programado e a chegada da Copa do Mundo dificultava as chances de encontrar um oponente. Com Mônaco comemorando a plenos pulmões no vestiário ao lado, Guadagnoli afirmou que estava orgulhoso do time. A mensagem do papa fez a reunião da equipe valer ainda mais a pena. "É claro que ele não estava presente", afirmou Guadagnoli enquanto agradecia pessoalmente cada um dos jogadores. "Mas certamente estava aqui em espírito".

Título masculino dos EUA

O casal Cristiano Ronaldo e Irina Shayk na capa-Espanha

Revista inglesa feito por e para tarados por futebol


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

Nuno Guimarães/Estadão Conteúdo

Paulo Moreira/Arquivo Ag. O Globo-05/07/1973

Marinho Chagas, aos 62.

L

ateral-esquerdo da Seleção na Copa do Mundo de 1974, Marinho Chagas morreu na madrugada de ontem, em João Pessoa. Aos 62 anos, ele sofreu uma hemorragia digestiva e faleceu às 3h no Hospital de Emergência e Trauma, na capital da Paraíba. Seu corpo será enterrado em Natal (RN), onde nasceu. Marinho Chagas morava na capital potiguar, mas estava em João Pessoa para participar de um evento de colecionadores de álbuns de figurinhas da Copa. Foi quando estava conversando com outros participantes que passou mal e começou a vomitar sangue. Com

problemas no fígado, foi internado às pressas na noite de sábado, mas não resistiu à hemorragia. Por causa das mortes de Marinho Chagas e do apresentador Maurício Torres, da TV Record, a CBF determinou que se fizesse um minuto de silêncio antes dos jogos do Campeonato Brasileiro de ontem. Francisco das Chagas Marinho nasceu em 8 de fevereiro de 1952. Começou a carreira no ABC e também vestiu a camisa do AméricaRN e do Náutico. Destacou-se definitivamente no Botafogo, com atuações que o levaram à Seleção, pela qual disputou 36 partidas entre 1973 e 1977. Por seu desempenho

na Copa de 1974, Marinho Chagas é considerado um dos grandes laterais da Seleção, ao lado de Nilton Santos, Júnior, Branco e Roberto Carlos. Também ficou famoso naquele Mundial pela briga com Leão. O goleiro culpou o lateral pelo gol da Polônia que custou o 3º lugar. Depois da Copa, defendeu Fluminense, São Paulo, Bangu, Fortaleza, América-RN e teve duas passagens por clubes dos EUA, onde vestiu as camisas do NY Cosmos, do FL Strikers e do LA Heat. Também defendeu o alemão Augsburg, seu último time como jogador, em 1988. Como treinador, comandou o Alecrim, de Natal. (EC) Paulo Whitaker/Reuters

difícil imaginar que Brasil e Croácia entrarão no Itaquerão em apenas dez dias para dar o pontapé inicial da Copa. Às vésperas de um evento que o país sabia que iria receber desde 2007, o palco de abertura do Mundial é um retrato fiel do improviso. Falta muita coisa para que a casa corintiana esteja pronta para receber milhares de torcedores, autoridades e jornalistas do mundo inteiro sem passar vergonha. Será preciso trabalhar sem parar para que o estádio esteja minimamente preparado. Desde as dificuldades de acesso de carro até a falta de sinalização e informações precisas, o torcedor não goza de facilidades para chegar ao local. O setor Oeste, o mais luxuoso, é um canteiro de obras. Ontem, no segundo teste do Itaquerão (Corinthians 1 x 1 Botafogo, pelo Brasileirão), a maior parte dos camarotes estava fechada e o hall de entrada nem foi aberto. "É um estádio bonito, mas inacabado. Fica uma sensação generalizada de que ele não está pronto", disse o botafoguense Alexandre Lacerda. O evento – primeiro e único sob tutela da Fifa – não foi uma simulação exata do que será a abertura da Copa, já que as arquibancadas provisórias do setor Norte foram vetadas pelos bombeiros por falta de laudos de segurança e parte do setor Sul conseguiu a liberação parcial pelo mesmo motivo. Assim, apenas 40 mil dos 68 mil lugares foram liberados – quase 38

É

Teste final: goleada de problemas.

O 2º teste oficial da Arena Corinthians (e o único aos cuidados da Fifa) deixou claro que há muito a fazer a 10 dias da Copa. mil pagantes acompanharam a partida. Dada a falta de testes e simulações, é impossível dizer que tudo transcorrerá de forma adequada no dia 12 de junho. Chegar ao estádio de carro é uma tarefa indigesta. Os bloqueios para criar o perímetro exigido pela Fifa trouxeram transtornos aos motoristas, que em muitos casos se viram obrigados a estacionar a mais de 3 km pagando R$ 25. As congestionadas vias de acesso ficaram piores por causa da falta de sinalização e das informações desencontradas dos

agentes de trânsito. O metrô e o Expresso Copa foram opções bem melhores e justamente por isso que tanto o governo estadual quanto municipal reforçaram durante a semana que o ideal era deixar o carro em casa. Por todo canto que se olha, percebe-se que o estádio não está pronto. Há pedras, pedaços de pau e cavaletes espalhados em volta da arena. No elevador, por exemplo, os plásticos de proteção não foram tirados. As lanchonetes também não funcionaram ple-

namente e a cobertura não existirá para o Mundial. É verdade que alguns pontos melhoraram em relação ao primeiro teste, como a presença de mais voluntários (foram 400, o dobro do registrado na partida entre Corinthians e Figueirense, em 18 de maio), e o aperto na fiscalização a ambulantes – alguns ainda conseguiram se aproximar do entorno. As autoridades admitem os atrasos, mas insistem que tudo estará pronto para a Copa. O COL ALIVIA – O gerente de integração operacional do Co-

mitê Organizador Local, Tiago Paes, fez uma "avaliação extremamente positiva" da partida entre Corinthians e Botafogo. Ele classificou como "tranquila" a entrada de torcedores e disse não ter conhecimento de que teve gente que perdeu o início do jogo ou que entrou sem ingresso. O dirigente do COL, porém, reconheceu que há muitos pontos a serem aperfeiçoados até a partida de abertura do Mundial. "Tudo vai melhorar, não tenho dúvida." (Estadão Conteúdo)

Timão invicto: nenhuma vitória na casa nova.

O

Itaquerão foi palco de seu segundo e último teste antes da abertura da 20ª Copa do Mundo, no próximo dia 12, na partida entre Brasil e Croácia. E o resultado não agradou a torcida. O Corinthians voltou a decepcionar em sua nova casa ao empatar com o aplicado Botafogo por 1 a 1 pela nona rodada do Brasileirão, a última antes do Mundial. Esta foi a segunda partida sem vitória da equipe no Itaquerão, que já tinha perdido do Figueirense por 1 a 0 na estreia do estádio, o que valeu vaias para o time no fim da partida. Com o empate, a equipe paulista parou nos 16 pontos. O Botafogo chegou aos 9. O jogo começou com o Corinthians tendo dificuldade em armar jogadas, pressionado por não ter feito um gol ainda no Itaquerão. O alívio para a Fiel veio aos 24 minutos: o primeiro gol corintiano no estádio da Copa foi de Jadson, que em jogada individual tirou Bolatti da jogada, conduziu até a entrada da área e chutou firme no canto direito de Renan. Quando tudo levava a crer que o Corinthians teria sua primeira vitória no Itaquerão, Edilson, em jogada individual aos 40 do 2º tempo, passou por Fabio Santos e chutou rasteiro para o meio da área. Cleber tentou cortar e empurrou para as redes de Walter. O Corinthians só volta a jogar pelo Brasileirão no duelo contra o Inter, em casa, no dia 16 de julho, após a Copa.

Luca Erbes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Desfalcado, Peixe afoga Criciúma. Ricardo Saibun/Agif/Estadão Conteúdo

Santos teve um primeiro tempo tranquilo e uma segunda etapa em que foi pressionado na noite de ontem, mas conseguiu garantir a vitória sobre o Criciúma por 2 a 0, graças aos dois gols marcados logo no começo. O jogo foi disputado no Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, pela nona rodada do Brasileirão, diante de 5.136 pagantes (renda de R$ 77.100,00). Assim, o Santos conseguiu vencer mesmo com vários desfalques. Leandro Damião, Thiago Ribeiro, Rildo, Stefano, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Emerson, todos lesionados, além de Mena, convocado pela seleção chilena, Alison, atuando pela Seleção brasileira Sub-21, e Alan Santos, suspenso, não puderam jogar neste domingo. Com a Vila Belmiro cedida à Fifa por causa da Copa do Mundo, a vitória por 2 a 0 em São Bernardo do Campo deixou o Santos com 14 pontos, na luta para se aproximar do G4 do Brasileirão. Já o Criciúma estacionou nos 11 pontos. O JOGO – O Santos começou marcando forte e deixou o adversário em dificuldades de sair para o ataque. Sob pressão, o Criciúma falhou em uma saída de bola e deu a chance para o primeiro gol s a nt i s ta . Aos 1 0 m i n u to s ,

O

Palmeiras completou a terceira rodada sem vitória

Verdão e Grêmio fazem jejum em Caxias

O

empate por 0 a 0 foi um resultado ruim para o Grêmio, mas pior ainda para o Palmeiras, que teve um gol mal anulado no jogo deste domingo. As duas equipes não ganhavam há duas rodadas e precisavam de uma vitória para ir para o intervalo do Brasileirão em uma situação melhor na tabela e de bem com a torcida. Com igualdade no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pela nona rodada do campeonato, os palmeirenses chegam aos 13 pontos, dois a menos que os gremistas. Na última chance de mostrar serviço para o recém-contratado técnico argentino Ricardo Gareca, que assumirá o cargo durante a paralisação do Brasileirão, os jogadores do Palmeiras não foram bem neste domingo. O time começou dominado pela forte marcação do Grêmio, criou pouco e perdeu a única chance clara de

abrir o placar no primeiro tempo. Na segunda etapa, a postura em campo foi mais ofensiva, mas os palmeirenses tiveram um gol anulado pela arbitragem e o desempenho foi insuficiente para mexer no marcador. Aos sete minutos do 2º tempo, após de uma cobrança de falta, Diogo, que diferentemente de outros jogadores não estava impedido, marcou de cabeça para o Palmeiras, mas árbitro Jailson Macedo Freitas (BA), anulou. Já o Grêmio teve um começo de jogo melhor. Caiu, contudo, de rendimento. E na volta dos vestiários não conseguiu manter o volume de jogo. Depois de uma derrota e um empate fora de casa, o time gaúcho não foi capaz de fazer as pazes com a torcida. Para piorar, o capitão Barcos completou o quinto jogo sem marcar e saiu vaiado de campo pelos gremistas.

Gabriel abriu o 2 a 0 para o Santos – e marcou pela 1ª vez com a camisa do clube em sua São Bernardo natal. Arouca roubou a bola e lançou Gabriel, que, cara a cara com o goleiro, chutou sem chances de defesa – as si m, marcou pela primeira vez com a camisa do Santos em sua cidade natal. Menos de dez minutos depois, o Santos voltou a marcar em uma jogada parecida. Arouca roubou a bola no meio e tocou para Gabriel, que, desta vez, deixou Diego Cardoso livre para empurrar para as redes e ampliar o placar em São Bernardo. Depois de sofrer o segundo

gol e com a obrigação de atacar, o time catarinense passou a arriscar mais e teve chances em cobranças de falta de Paulo Baier. No entanto, a defesa santista não deu muito espaço aos adversários. Além disso, o visitante tem o segundo pior ataque do Campeonato Brasileiro e mandou muitas bolas para longe do gol. Na volta do intervalo, o Criciúma esteve melhor e conseguiu chegar mais vezes ao ataque, mas sem finalizar com precisão. A marcação mais apertada dificultou o ataque

santista e, durante toda a segunda etapa, a pressão por parte da equipe catarinense era forte, deixando a impressão de que o resultado ainda estava aberto, mas ninguém mexeu no marcador. Com um segundo tempo morno, sem grandes jogadas, o Santos segurou o resultado e contou com a inferioridade técnica do Criciúma para garantir a vitória. Mesmo sem uma atuação brilhante na segunda etapa, o torcedor santista comemorou a vitória em São Bernardo do Campo. (EC)


CAIXA 1 O seu consultor financeiro

sábado, 31 de maio, e domingo e segunda-feira, 1e 2 de junho de 2014

Conservadora, RENDA FIXA oferece maior retorno em maio.

15

Bolsa fecha o mês com perdas de 0,75%, puxada na reta final pela queda das ações da Vale. Crescimento menor e incertezas contribuíram.

Rejane Tamoto SXC

s campeãs em rentabilidade no mês passado foram as aplicações em renda fixa, segundo ranking elaborado pelo administrador de investimentos Fabio Colombo. Quem mais ofereceu ganhos foram os fundos de renda fixa, que tiveram rendimento bruto de 1% a 1,15% em maio, dependendo da composição da carteira e da taxa de administração do fundo. No ano, o retorno foi de, em média, 4,89%. Essas aplicações ganharam vantagem em razão da pausa do ciclo de alta da taxa básica de juro Selic, que permaneceu em 11% ao ano. Sinara Polycarpo, superintendente de investimentos do Santander, lembra que a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) na semana passada fez a curva de juros futuros para 2017 ceder um pouco e sair de 12% ao ano para 11,70% ao ano. "Baixou um pouco e isso será bom para fundos prefixados de renda fixa e os que estão atrelados a papéis indexados à inflação. Quando o juro futuro cai, a rentabilidade para essas aplicações é positiva, considerando a marcação a mercado [atualização diária no valor dos títulos em carteira]", explica Sinara. Os títulos públicos que acompanham a variação da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) também ofereceram boa rentabilidade em maio, de 0,85% a 1%, dependendo do prazo do papel. No ano, a rentabilidade média foi de 5,75%. Esses títulos são as Notas do Tesouro Nacional - Série B (NTNB), e pagam a variação do IPCA e mais um cupom de juros.

A

O administrador de investimentos diz que esses papéis estão com taxas atrativas, atualmente na faixa de 5,5% a 6% ao ano. "São aplicações que estão pagando mais do que a inflação. O ganho real pode ser de 5% a 6% ao ano", alerta Sinara. Acima da inflação De forma geral, as aplicações em renda fixa ofereceram retorno acima da inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), que teve deflação de 0,13% em maio e ficou em 3,21% no ano. Apesar disso, os fundos DI tiveram rentabilidade bruta menor do que o fundo de renda fixa e os títulos públicos. Em maio, o retorno foi de 0,75% a 0,90% ao ano, dependendo da taxa de administração da aplicação. No ano, o desempenho médio foi de 4,20%. Segundo Colombo, a perspectiva para o fundo DI é de desempenho fraco, com juro real líquido de 0% a 2% ao ano, dependendo da taxa de administração do fundo, a alíquota de IR e a política econômica do governo. Rendimento similar foram oferecidos pelos Certificados de Depósito Bancário (CDBs), que fecharam maio com rentabilidade indicativa de 0,70% a 0,85%, dependendo do valor investido e do risco de crédito do banco emissor do CDB. No acumulado do ano, essa aplicação rendeu em média 4,02%. Sinara, do Santander, diz que tem recomendado aos clientes que aumentem a exposição em renda fixa como forma de diminuir o risco da carteira. "O cenário está complicado para investir, com baixo crescimento e uma inflação que não dá sinais de arrefecimento", comenta. Ela diz que há um leque grande de aplicações na renda fixa, que passa por opções de menor liquidez e maior risco como as debêntures de infraestrutura isentas de Imposto de Renda

(IR). "Há também as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs), que são isentas de IR. No banco, oferecemos retorno de 81% do CDI (Certificado de Depósito interbancário) para aplicação total no banco a partir de R$ 30 mil e prazo de seis meses", afirma. Moedas e ouro em baixa No ranking elaborado por Colombo, o dólar fechou com uma pequena valorização de 0,40% em maio. No ano, o desempenho foi negativo em 4,80%. "Mesmo com um déficit no saldo de transações correntes, o dólar não subiu bastante porque teve muito investidor estrangeiro entrando na renda fixa e aproveitando a taxa de juro atrativa do Brasil. Além disso, o Federal Reserve (Fed) sinalizou que uma alta no juro dos Estados Unidos só ocorrerá em 2015. Quando a taxa subir lá é natural que o fluxo de capitais migre para uma economia mais segura. Como esse movimento ainda não ocorreu, isso ajudou o fortalecimento do real e de outras moedas", afirma a superintendente do Santander. Fabio Galdino, analista da Guide Investimentos, diz que é difícil saber quando a trajetória do dólar vai mudar, mas

concorda que um componente que manteve o real valorizado foi o apetite do investidor estrangeiro por risco, em troca de uma a taxa de juro alta. "Mas acredito que ainda vamos ter a adequação do dólar para outro patamar. Podemos ver essa moeda mais forte, até porque a atividade nos Estados Unidos está melhorando", analisa Galdino. Quem também acompanhou o ritmo de queda frente ao real foi o euro, que fechou com redução de 1,35% em maio. No acumulado do ano, a moeda enfraqueceu mais ainda em relação ao real, e caiu 5,99%. "O crescimento na Europa foi menor do que o mercado esperava. Isso fez com que a moeda perdesse força frente ao dólar e ao real", diz administrador de investimentos. Considerado um metal porto seguro para os investidores em tempos de crise, o ouro também fechou o mês com queda de 1,58% em seu valor. Como é cotado em dólar, boa parte do recuo ocorreu por causa da desvalorização da moeda norte-americana. No ano, por outro lado, a variação do ouro foi positiva em 0,11%.

Commodities derrubam o Ibovespa om a manutenção da Selic em 11% na quartafeira, o Ibovespa percorreu uma tendência positiva até sexta-feira. Na reta final, o índice perdeu 1,91% puxado principalmente pela redução do preço internacional do minério de ferro – que na China foi a US$ 91,8 a tonelada, uma queda de 4,1% na sexta e de 32% no ano. O movimento forte derrubou a cotação das ações da Vale. Os papéis preferenciais da mineradora perderam 3,75% e os ordinários, recuaram 3,20% na sexta-feira. Em maio, a bolsa fechou em queda de 0,75% e no ano, de 0,52%. Outro fator que reforçou o mau humor dos investidores ontem foi a divulgação do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre deste ano, que subiu apenas 0,2% em relação ao quarto trimestre de 2013. O resultado estava precificado, mas confirmou a estimativa negativa para a atividade. Fabio Colombo, administrador de investimentos, lembra

C

que as variáveis que devem ser acompanhadas de perto em junho são os dados reais de crescimento das economias da China, Estados Unidos e Europa e a evolução da crise na Ucrânia, além de dados da economia doméstica. Fabio Galdino, analista da Guide Investimentos, diz que o crescimento nem é algo que preocupa tanto. "Os investidores estão olhando mais para o drive político e o que pode mudar no ano que vem. O quadro eleitoral terá relevância maior na análise dos investidores", diz. Na avaliação de Galdino, a bolsa tende a ter um comportamento um pouco mais negativo nos próximos dias, mas isso pode mudar de acordo com a divulgação de dados relevantes. "Os números devem ser menores em função do início das férias de verão nos Estados Unidos. O que pode trazer volatilidade ao mercado são as pesquisas eleitorais de junho", afirma o analista da Guide. (RT)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

Negócios baseados em princípios Empresas brasileiras que produzem e vendem orgânicos trabalham para aliar conceitos não financeiros ao crescimento das operações. Rejane Aguiar Paulo Pampolin/Hype

ma conversa com um administrador de empresa fabricante ou vendedora de produtos orgânicos raramente envolve questões como faturamento, metas de expansão de receitas e volumes de investimentos. O diálogo, de maneira diversa, gira em torno de manejo sustentável, atribuição de valores intangíveis aos produtos, sustentabilidade e disseminação de comércio justo. Trabalhar com produtos que têm uma série de restrições, tanto legais quanto relacionadas à natureza, provavelmente não é uma boa opção para empresas que desejem crescer indefinidamente com o objetivo exclusivo de garantir ganhos aos acionistas – mas é um caminho sem volta para aquelas baseadas em outros princípios (éticos, religiosos ou de respeito a tradições). Apesar de as dificuldades ainda serem muito grandes, cada vez mais empresários encaram o desafio de produzir e comercializar orgânicos no País, de olho no crescente interesse dos

U

consumidores brasileiros por uma vida mais saudável e sustentável. Estima-se que o aumento seja de cerca de 35% neste ano, depois de uma alta de 22% entre 2012 e 2013. Nesta semana, entre os dias 4 e 7, cerca de 80 expositores apresentam suas novidades e debatem a situação do setor na 10ª edição da Bio Brazil Fair – Biofach América Latina, em São Paulo, que recebe compradores nacionais e estrangeiros. O Diário do Comércio ouviu as experiências de três empresas de médio porte – Korin, MN Própolis e Surya Brasil, todas presentes com estandes na Biofach América Latina – que se dedicam aos orgânicos e que buscam na diversificação a saída para garantir a sobrevivência do negócio sem trair os conceitos que baseiam a cadeia produtiva do setor. São empresas que enfrentam os mesmos entraves que seguram o desenvolvimento de diversos outros setores, como complexidade de legislação, alta carga tributária e insuficiente incentivo à atividade agropecuária.

Surya Brasil aposta em cosméticos naturais e veganos Fotos: divulgação

uem não acompanha o crescimento do mercado de orgânicos no Brasil provavelmente não faz ideia de que ele engloba também os cosméticos. É comum as pessoas associarem os malefícios para o ambiente e a saúde da adubação química e dos agrotóxicos com frutas, legumes e frutas, sem lembrar que o xampu que usam todos os dias, por exemplo, pode ter uma enorme quantidade de componentes derivados do petróleo altamente poluentes (isso sem falar dos tratamentos químicos muito comuns em salões de cabeleireiros). Mas antes mesmo de o segmento de orgânicos começar a ganhar corpo no País, já havia empresários engajados na produção de cosméticos de caráter sustentável – esse é o caso de Clélia Angelon, proprietária da Surya Brasil, empresa que fabrica e comercializa cosméticos naturais há pelo menos 20 anos. A Surya Brasil segue a filosofia de vida da proprietária, baseada no veganismo (que exclui o consumo de qualquer produto de origem animal), em preceitos da cultura milenar indiana e na ideia de respeito ao ser humano. Como trabalha com o sistema orgânico de produção, a empresa também preza pela responsabilidade no trato com os funcionários da fábrica, na zona oeste da capital paulista, e do Espaço Surya, um spa urbano que oferece tratamentos capilares e corporais com produtos naturais e um restaurante vegano (não tem carne, frango, peixe, ovos ou produtos derivados do leite). A dedicação da Surya aos princípios naturais aparece, aliás, em um detalhe do restaurante: o pão integral servido em um agradável espaço cercado de passarinhos é feito lá mesmo, com uma farinha moída na hora. “Assim, ela não perde nenhuma propriedade nutricional”, diz Clélia. A Surya produz uma ampla linha de produtos, especialmente para os cabelos, e é muito conhecida pela henna (planta que tem propriedades que limpam o couro cabeludo e mudam a cor dos fios). Além da henna, a

Q

marca hoje tem xampus, condicionadores, cremes de tratamento, sabonetes e hidratantes, feitos de ingredientes naturais, muitas vezes extraídos da biodiversidade brasileira. A oferta desses ativos da biodiversidade, aliás, é um grande chamariz para o comprador internacional. Segundo Clélia, hoje a empresa exporta para cerca de 30 países. Os produtos estão à venda em perfumarias e no Espaço Surya, que também comercializa outras mercadorias orgânicas de produtores parceiros (frutas, legumes, verduras, vinhos, arroz, vestuário, lingerie e roupas de cama). A Surya Brasil está refor-

mulando o site e deve entrar no e-commerce dentro de alguns meses. O s t r a t amentos do spa são um exemplo da diversificação de negócios que ajuda a sustentar muitas empresas de orgânicos. São massagens corporais e faciais, tratamentos de cabelo com henna – tudo com produtos naturais. Na entrada, um roteiro tenta despertar os sentidos no cliente, passando por audição (toque de um sino), tato (caminhada sobre pedras submersas) e olfato e paladar (restaurante). “Tenho a impressão de que as pessoas estão despertando, percebendo que os sistemas que criamos precisam mudar. O crescimento do veganismo e do interesse pelo que é mais natural mostram isso”, afirma a empresária que, além de cuidar da Surya, se dedica a resgatar animais maltratados.

MN Própolis concilia orgânicos e convencionais ão são muitos os produtos com tanta identificação com o mundo natural quanto o mel e o própolis. Por isso, a pergunta é comum: existem mel e própolis orgânicos? Existem, e o Brasil até exporta os produtos. Uma das empresas do setor é a MN Própolis, com sede e fábrica em Mogi das Cruzes, região metropolitana de São Paulo. A fabricante adota um modelo misto de negócio, em que convivem os sistemas orgânicos e convencional de produção. “Os orgânicos ainda representam uma fatia menos significativa do nosso faturamento, entre 10% e 15% no ano passado, mas a expectativa é de que esse percentual passe a 25% neste ano,” afirma o gerente comercial da MN Própolis, Jéferson Umezaki. O crescimento da participação dos produtos orgânicos na receita da MN Própolis deve passar pelo reforço das estratégias comercial e de distribuição no mercado interno. Hoje, de acordo com Umezaki, cerca de 60% da produção da empresa (considerando os produtos orgânicos e também os convencionais) vão para o exterior. A MN Própolis vende principalmente para Japão e Coreia do Sul e está começando a conquistar clientes na Europa. O gerente comercial diz que a participação em feiras internacionais de orgânicos (em especial, a Biofach de Nuremberg, na Alemanha) tem contribuído para a

N

Excepcionalmente nesta edição os INDICADORES ECONÔMICOS estão na página 18

expansão dos mercados. O forte, no caso da exportação, é o própolis. No Brasil, os produtos são distribuídos para principalmente para supermercados e lojas de produtos naturais. A empresa tem também uma loja virtual. Na parte orgânica, a atuação começou em 1998, com a criação de um centro de pesquisa em apicultura orgânica em uma área de preservação ambiental. A empresa tem o primeiro apiário certificado pelo Instituto Biodinâmico do Brasil (IBD), uma das principais certificadoras de orgânicos do País. Desde então a MN Própolis produz mel, própolis, geléia real, chás e pólen liofilizado (processo de desidratação que mantém as propriedades nutricionais do alimento). A diferença dos produtos apícolas orgânicos é que, nesse caso, as abelhas “trabalham” em uma área livre de adubos químicos e agrotóxicos. As regras de certificação exigem que essa área esteja a pelo menos três quilômetros de distância de agricultura convencional. A produção apícola vem de áreas próprias e de apicultores parceiros. Outro produto importante no segmento de orgânicos é o álcool de cereais, matéria-prima que a empresa fornece para fabricantes de cosméticos. Para reforçar as receitas e diversificar a atuação, a MN Própolis também tem um laboratório de análise de alimentos, útil para as próprias demandas da fábrica e que presta serviço para outras empresas.


sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

DIÁRIO DO COMÉRCIO

17

Divulgação

Korin investe em agricultura natural Produção segue preceitos de espiriitualista japonês eguir os princípios da agricultura natural, conceito criado pelo filósofo e espiritualista japonês Mokiti Okada na primeira metade do século XX, é a diretriz de todo o processo produtivo da Korin Agropecuária, empresa que há 20 anos produz os já bastante conhecidos frangos sem antibióticos. “Obter produtos de agricultura natural é sempre a nossa meta. Esse é um passo além dos orgânicos, ainda mais difícil: nesse sistema produtivo, respeitamos o ritmo da natureza, sem interferir nos processos do solo, nem mesmo com adubação orgânica, feita de com-

S

postagem. Consideramos que as plantas precisam buscar seus nutrientes no solo – na agricultura natural, não se pode dar a elas esses nutrientes por meio de adubos porque isso altera seu sistema natural”, explica o diretor Comercial da Korin Agropecuária, Edson Shiguemoto. Mokiti Okada é o fundador da Igreja Messiânica Mundial, presente no Brasil desde 1955. Apesar de adotar esses princípios, a Korin sabe que nem sempre é possível abastecer o mercado seguindo estritamente essas orientações – afinal, trata-se de uma empresa formalmente estabele-

cida, que precisa ter um determinado nível de receita para pagar os custos de produção. Assim, a empresa desenvolveu outras técnicas sustentáveis para produzir frango e ovos sem antibióticos e com selo de bem-estar animal (o carro-chefe do negócio), frutas, legumes, verduras e diversos outros itens orgânicos (em alguns casos, como o do arroz integral, com parcerias com pequenos produtores de terras de reforma agrária do Rio Grande do Sul). Também por meio de parceria, a Korin está lançando a carne de novilhas do Pantanal, produzida com base em critérios de sus-

tentabilidade, como o uso de recursos naturais renováveis na criação dos animais. Mecanização Atualmente, a fazenda da Korin em Ipeúna, na região de Rio Claro, tem capacidade para abate de 18 mil aves por dia. Segundo Shiguemoto, a empresa tem plano de investimento em mecanização do trabalho, o que vai ampliar a capacidade para 40 mil aves por turno e deixar disponíveis para outras tarefas na propriedade parte dos cerca de 200 funcionários hoje dedicados ao abate dos frangos. O aumento da produção é um dos

fatores que pode reduzir o custo do frango para o consumidor final – hoje, uma bandeja com 600g de peito de frango Korin custa em torno de R$ 20. A Korin distribui os produtos para supermercados de todo o Brasil e tem seis lojas exclusivas (duas delas na capital paulista). Shiguemoto diz que a empresa tem interesse em vender pela internet, projeto que se tornará viável à medida que crescer a linha de produtos de mercearia (é difícil, afinal, enviar frango ou hortaliças pelos correios). Os métodos da Korin têm obtido reconhecimento. Recentemente, a empresa figu-

rou entre as empresas-modelo de gestão sustentável em uma publicação do Ministério da Agricultura e é a única produtora brasileira de frangos detentora de certificação de bem-estar animal, selo concedido às empresas que adotam regras como nutrição equilibrada dos animais, abrigos, áreas de repouso e espaço adequado para manifestação dos comportamentos naturais de cada espécie. E os messiânicos donos da empresa vão além: uma vez por ano fazem uma oração especial de agradecimento aos animais abatidos para o consumo humano.


18 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014


sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

DIÁRIO DO COMÉRCIO

Pessimismo com o PIB Economista da FGV vê possibilidade de resultado negativo no segundo ou no terceiro trimestre.

queda forte e generalizada em maio dos índices de confiança de consumidores e d e e m p re s á r i o s “ p o d e s e transformar numa desaceleração ainda maior do PIB; isso significa que podemos ter resultado negativo no segundo ou no terceiro trimestre, na comparação com o período imediatamente anterior". Quem alerta é Aloisio Campelo, superintendente de Ciclos Econômicos do Instituto Brasileiro de Economia, responsável pelos índices de confiança da FGV. Entre janeiro e

A

PREFEITURA MUNICIPAL DE BIRIGUI RETI-RATI RETI RATI DO EDITAL Nº N 69/2.014 PREGÃO PRESENCIAL Nº 46/2.014 OBJETO:- Face ao pedido p de esclarecimento quanto q aos itens 083, 084 e 104 do Anexo I do edital referente ao Pregão Presencial nº 46/2.014, que objetiva a aquisição q p , eletrodomésticos e outros,, de mobiliários,, equipamentos, p ç destinados à implantação das creches do Residencial Copacabana, Jardim Planalto e Residencial Portal da Pérola no Município p de Birigui g – Secretaria de Educação, ç , fica alterado o referido Edital. Em razão da retificação altera-se a data da abertura para: 24/06/2.014, às 08:00 ç p j horas. Melhores informações poderão ser obtidas junto a Seção de Licitações na Rua Santos Dumont nº 28, Centro,, ou pelos p telefones (018) ( ) 3643-6126. O Edital e ç poderão p q ç e retirado sua retificação ser lidos naquela Seção gratuitamente no site www.birigui.sp.gov.br., g g pg , Pedro Felício Estrada Bernabé, Prefeito Municipal. Birigui, 30/05/2.014.

março, a economia cresceu apenas 0,2% em relação ao quarto trimestre de 2013, descontado o comportamento típico do período, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para chegar àquela conclusão, Campelo observou, num período de quase dez anos, forte correlação entre a confiança dos empresários e o resultado efetivo do PIB. Constatou que quando a confiança aumenta, a economia cresce e vice-versa. Em 22 trimestres acompanhados desde o o final de

2008, Campelo observa que o PIB e a confiança não seguiram a mesma direção apenas no segundo trimestre de 2013. Mas no período seguinte, o PIB recuou e seguiu a confiança, afetada pelas manifestações de junho. Isso ocorreu porque a economia ainda recebia estímulos ao consumo e havia crescimento por causa da aceleração da atividade no final do trimestre anterior. Neste segundo trimestre, no entanto, a economia herdou a desaceleração do final do primeiro trimestre, os estímulos ao consumo estão sen-

do retirados e os juros ao consumidor estão em alta. "A queda dos indicadores de confiança em abril e maio e a perspectiva negativa para este mês,pelas paralisações com a Copa, terão um impacto bastante negativo no PIB do segundo trimestre", concorda o economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale. Com o fraco resultado do primeiro trimestre, ele reduziu de 1,2% para 0,8% a taxa de crescimento do PIB do segundo trimestre em relação a igual período de 2013. (Estadão Conteúdo)

BOA VISTA SERVIÇOS S.A.

ESCOLHA DA COMISSÃO A empresa Boa Vista Serviços S.A. vem informar que, atendendo ao edital publicado em 22/05/2014, inscreveramse para integrar a Comissão de Negociação de Programa Participação nos Resultados os seguintes empregados: Marcelo Leal Santos, Paulo Alves Bischoff da Silva, Geraldo José de Araujo Filho, Simone da Silva Nani, José Maria de Carvalho Gomes, Marcio Espírito Santo G. da Silva, Claudio Barreto dos Santos. Destarte, fica aberto, até o dia 04/06/2014, o prazo para eventuais impugnações, por escrito, quanto aos nomes acima, a serem encaminhadas à Diretora de Gestão de Talentos na área de Administração de RH.

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba comunica aos interessados que está temporariamente SUSPENSO o Pregão Presencial nº 02/2014 - Processo nº 215/2014, contratação de empresa para execução de serviços gerais e contínuos de roçagem, manutenção e reparos de gramados, urbanização e conservação dos próprios e

MONIMED EQUIPAMENTOS LTDA CNPJ (MF) n° 67.870.642/0001-12 Edital de Convocação para Assembléia Anual Nos termos do art. 1152, § 3º do Código Civil e cláusula VII do contrato social em vigor, são convocados os sócios p/ assembléia anual em 11/06/14, 15h, no Anfiteatro da Casa de Saúde Santa Rita S/A, R. Cubatão,1190/SP, p/ deliberarem sobre a Ordem do Dia: 1. Exame, discussão e aprovação: balanço patrimonial e demonstrações financeiras exercício findo 31/12/13; 2. Destinação do resultado do exercício; 3. Eleição diretoria e fixação remuneração; 4. Conforme cláusula III, item B.3 do contrato social em vigor, determinar orientação p/ diretoria da sociedade nas deliberações da ordem do dia da AGO de 11/6/14, 17h, da Casa de Saúde Santa Rita S/A, São Paulo, 28/05/2014. Luis Veras Lobo - Presidente. 29,30,31/5/14

19

Feridos leves em acidente em plataforma m nota, a Petrobras informou ontem que um incêndio na Plataforma Namorado 1 (PNA-1), na Bacia de Campos, feriu levemente seis trabalhadores, funcionários da Odebrecht Oil & Gas. Cinco deles foram levados a Macaé e liberados após avaliação médica. Segundo comunicado do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Sindipetro, o incêndio começou às 17h12 do sábado e durou cerca de 40 minutos até ser controlado.

E

A produção da PNA-1 foi temporariamente interrompida e será retomada após as inspeções necessárias. Em abril, a plataforma produziu, em média, cerca de 2,4 mil barris de óleo/dia. Este foi o segundo incêndio com vítimas em menos de seis meses na Unidade de Operações da Bacia de Campos (UO-BC), conforme o Sindipetro. O primeiro, ocorrido em 26 de dezembro do ano passado, feriu dois trabalhadores. (Estadão Conteúdo)

DEBORAH GUIMARÃES, RG/SSP Nº 11 049 408-8, comunica que não mais participa da empresa LTB CONSULTORIA LTDA.-ME, tendo se desligado em 16/08/2012, conforme documento Nº 349.145, sessão de 17/08/2012, da Junta Comercial do Estado de São Paulo.

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA DE CAMPOS DO JORDÃO A PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA DE CAMPOS DE JORDÃO faz saber a quem possa interessar que: * às 08:30 horas do dia 23/06/2014, realizará a abertura dos envelopes referentes à Reabertura da TOMADA DE PREÇOS Nº 013/2014, que tem como objeto a EXECUÇÃO DE OBRAS DE RECAPEAMENTO, PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM EM DIVERSAS RUAS DO MUNICÍPIO DE CAMPOS DO JORDÃO. Vistoria Técnica obrigatória agendada para os dias 10 ou 11 de junho de 2014, às 10:00 horas, ou em outra data a ser solicitada pelo proponente, mediante prévia solicitação, a se realizar em até 48 horas antes da abertura da Sessão. * às 15:00 horas do dia 23/06/2014, realizará a abertura dos envelopes referentes à Reabertura da TOMADA DE PREÇOS Nº 014/2014, que tem como objeto a EXECUÇÃO DE OBRAS DE INFRAESTRUTURA URBANA – PAVIMENTAÇÃO E RECAPEAMENTO ASFÁLTICO NA VILA CAPIVARI, EM CAMPOS DO JORDÃO. Vistoria Técnica obrigatória agendada para os dias 10 ou 11 de junho de 2014, às 15:00 horas, ou em outra data a ser solicitada pelo proponente, mediante prévia solicitação, a se realizar em até 48 horas antes da abertura da Sessão. O valor do Edital é de R$ 20,00 (vinte reais) cada, mediante recolhimento ao Tesouro Municipal, ou gratuitamente através de solicitação por e-mail; O Edital completo e maiores informações poderão ser obtidas no Departamento de Licitações, situado a Rua Frei Orestes Girardi, nº 839, Vila Abernéssia, neste Município, de segunda a sexta feira, no horário das 11:00 às 16:00 h, ou pelo tel: (0xx12) 3662-3685. Campos do Jordão, 30 de maio de 2014. Lucineia Gomes da Silva Paulino Braga - PRESIDENTE DA CPL.

áreas sob responsabilidade do SAAE de Sorocaba, por determinação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Sorocaba, 30 de maio de 2014. Ivan Flores Vieira - Pregoeiro.

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba comunica aos interessados

Cyrela Puglia Empreendimentos Imobiliários Ltda. CNPJ nº 13.177.692/0001-90 - NIRE 35.225.023.775 Extrato da Ata de Reunião de Sócios realizada no dia 02/05/2014 Data, Hora e Local: 02/05/2014, às 10hs, na sede social, Av. Engenheiro Roberto Zuccolo, 555, 1º and., sl. 1001 - parte, SP/SP. Convocação: Dispensada. Presença: Totalidade do capital social. Mesa. Rafael Novellino Presidente, Claudio Carvalho de Lima - Secretário. Deliberações Aprovadas por Unanimidade: 1. Redução do capital social em R$ 11.000.000,00, considerados excessivos em relação ao objeto, com o cancelamento de 11.000.000 de quotas, com valor nominal de R$ 1,00 cada uma, todas da sócia Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações, a qual receberá, com a anuência da sócia Cybra de Investimento Imobiliário Ltda., o valor da redução em moeda corrente do país, a título de restituição do valor das quotas canceladas. Passando o capital social de R$ 22.335.200,00 para R$ 11.335.200,00. 2. Autorizar os administradores a assinar os documentos necessários para a restituição dos valores devidos em razão da redução, após o quê, os sócios arquivarão a alteração do contrato social consignando o novo valor do capital social. Encerramento: Nada mais, lavrou-se a ata. Sócios: Cyrela Brazil Realty S/A Empreendimentos e Participações p.p Rafael Novellino, Sandra Esthy Attié Petzenbaum e Claudio Carvalho de Lima. Cybra de Investimento Imobiliário Ltda - Sandra Esthy Attié Petzenbaum e Claudio Carvalho de Lima.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARACAÍ - FORO DE MARACAÍ - VARA ÚNICA EDITAL DE INTIMAÇÃO PARA CONHECIMENTO DE TERCEIROS - PRAZO DE 10 DIAS. PROCESSO Nº 0000807-70.2000.8.26.0341 O Doutor Adilson Russo de Moraes, MM. Juiz de Direito da Vara Única, do Foro de Maracaí, da Comarca de Maracaí, do Estado de São Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a todos quantos este edital virem ou dele conhecimento tiverem, expedido nos autos da ação de Procedimento Sumário, processo nº 0000807-70.2000.8.26.0341, promovido por Empresa de Transmissão de Energia do Oeste Ltda Eteo em face de Espólio de José Eugenio de Rezende Barbosa, CPF 007.364.658-04 e tendo como valor atribuído à causa a importância de R$ 2.855,04, fica instituída A SERVIDÃO ADMINISTRATIVA efetuada sobre as matrículas nº 628 e 629 do CRI de Maracaí/ SP, para consignar o seguinte: a proibição dos réus e seus sucessores, dentro da faixa de servidão constituída, construir benfeitorias ou acessões de quaisquer espécies, tais como açudes, cultivar ou plantar cana-de-açúcar, capim colônia e outras culturas similares; realizar queimadas de campos ou de quaisquer outras culturas; limpá-la por meio de processos que possam dar origem a problemas de erosão ou de atividades que modifiquem o perfil do terreno; efetuar qualquer espécie de reflorestamento; cercar de qualquer modo a faixa de servidão ou impedir de qualquer forma os trabalhos de instalação, construção, manutenção ou reconstrução de referida linha de transmissão, permitindo somente a ocupação da área em questão para pastagens nativas e criação de animais, podendo utilizá-las para culturas, plantas herbáceas e árvores frutíferas que, quando completamente desenvolvidas, não ultrapassem 3,00m (três metros) de altura; e, ainda, cientes os suplicados e seus sucessores, de que a autora no exercício do direito da servidão ora estabelecida tem assegurado acesso de seu pessoal ao longo da linha de transmissão, bem como dos veículos para o transporte de todo o material necessário para a execução de serviços de construção, inspeção, conservação, manutenção ou reconstrução. Será o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este Fórum localizado na Av. São Paulo, 440, Centro - CEP 19840-000, Fone: (18) 3371-1463, Maracaí-SP. Maracaí, 22 de maio de 2014.

MUNICÍPIO DE NOVA ODESSA AVISO DE RETIFICAÇÃO DE EDITAL O Município de Nova Odessa leva ao conhecimento dos interessados que o edital de Tomada de Preços n.º 07/TP/2014, do tipo menor preço global, que trata da contratação de empresa especializada para execução de iluminação pública da Rodovia Rodolfo Kivitz com fornecimento de materiais e mão de obra, sofreu alterações no projeto (planilha orçamentária, cronograma e memorial descritivo. A sessão pública para abertura dos envelopes de documentos fica prorrogada para o dia 18 de junho de 2014, às 14h:00min. Em decorrência da alteração de data no edital o ultimo dia para cadastro para aqueles que não se cadastraram será em 13/06/2014. A vistoria é obrigatória e deverá ser realizada em horário de expediente, e agendada com antecedência pelo telefone (19) 3476-8600, ramais - Diretoria de Obras Públicas, ramais 218, 308, 335 e 340. Aqueles que já realizaram vistoria técnica ficam desobrigadas. O Edital em inteiro teor, com as alterações introduzidas, estará à disposição dos interessados para download no seguinte link de acesso: http://www.novaodessa.sp.gov.br/Licitacoes.aspx. Nova Odessa, 30 de maio de 2014. Setor de Suprimentos e Licitações.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPÃO BONITO-SP ABERTURA DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇO Nº 27/2014 – Contratação de empresa para construção de 01 ponte interligando a Rua 09 de Julho ao Conjunto Habitacional CDHU – H – Vila Maria, para a Secretaria Municipal de Planejamento, conforme especificações constantes dos Anexos pertencentes ao presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 24 de junho, às 15:30 horas. TOMADA DE PREÇO Nº 28/2014 – Contratação de empresa para troca de telhado (refeitório), construção de cobertura (passarela) e pintura em geral na “E. M. Balangá”, para a Secretaria Municipal de Educação, conforme especificações constantes dos Anexos pertencentes ao presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 02 de julho, às 09:00 horas. PREGÃO PRESENCIAL Nº 60/2014 – Aquisição de materiais de escritório, gêneros de consumo e materiais de limpeza, para a Secretaria Municipal de Administração, deste Município, conforme especificação constante do anexo I – Termo de Referência, do presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 27 de junho de 2014, às 09:00 horas. PREGÃO PRESENCIAL – REGISTRO DE PREÇOS Nº 61/2014 – Contratação de tendas para realização de eventos Culturais, Esportivos, Educacionais e outros eventos, para a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte, Cultura e Lazer, deste Município, conforme especificação constante do anexo I – Termo de Referência, do presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 18 de junho de 2014, às 16:00 horas. PREGÃO PRESENCIAL – REGISTRO DE PREÇOS Nº 62/2014 – Aquisição de lousa verde quadriculada para as Escolas Municipais, pertencentes à Secretaria Municipal de Educação, deste Município, conforme especificação constante do anexo I – Termo de Referência, do presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 02 de julho de 2014, às 14:00 horas. PREGÃO PRESENCIAL – REGISTRO DE PREÇOS Nº 63/2014 – Aquisição de vários tipos de pneus para diversas Secretarias, deste Município, conforme especificação constante do anexo I – Termo de Referência, do presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 03 de julho de 2014, às 09:00 horas. PREGÃO PRESENCIAL – REGISTRO DE PREÇOS Nº 64/2014 – Contratação de empresa para prestação de serviços de mecânica em veículos leves e pesados para diversas Secretarias, deste Município, conforme especificação constante do anexo I – Termo de Referência, do presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 03 de julho de 2014, às 14:00 horas. PREGÃO PRESENCIAL Nº 65/2014 – Contratação de empresa para fazer recarga de extintores e aquisição de novos para diversas Secretarias, deste Município, conforme especificação constante do anexo I – Termo de Referência, do presente instrumento convocatório. O encerramento (credenciamento e entrega dos envelopes): 04 de julho de 2014, às 09:00 horas. Edital e melhores informações poderão ser obtidas nas seguintes formas: - Pessoalmente: Setor de Licitações – Paço Municipal – Rua Nove de Julho, nº 690, Centro, ou pelo Tel: (15) 3543-9900 – ramal 9936, de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 11:00 hs e das 13:00 às 16:00 hs; - Correio eletrônico: editalcapaobonito@gmail.com; - Custo do fornecimento de edital na forma impressa e eletrônica (Art 32 § 5º da Lei 8666/93): R$ 10,00 (dez reais) através de guia de arrecadação (Tesouraria Municipal) ou depósito em conta corrente (Banco do Brasil – Agência 0840-0 / C/C 4365-6 – encaminhar o comprovante via correio eletrônico). Capão Bonito, 29 de maio de 2014. Dr. JULIO FERNANDO GALVÃO DIAS - Prefeito Municipal

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 30 de maio de 2014, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Totum Viagens e Turismo Ltda. Requerido: Vecotec Engenharia de Sistemas Termomecânicos Ltda. Rua Bela Cintra, 1.149 - Sala 2 - 10° Andar – Consolação - 1ª Vara de Falências. Requerente: Gerdau Aços Longos S/A. Requerente: Monteiro, Dotto, Monteiro e Advogados Associados. Requerido: Emparsanco S/A. Rua Gomes de Carvalho, 3.207 - Conjunto 101 - 10° Andar – Vila Olímpia - 2ª Vara de Falências.

que está temporariamente SUSPENSO o Pregão Presencial nº 12/2014 - Processo nº 3.478/2014, contratação de empresa para a prestação de serviços gerais e contínuos de limpeza, roçagem e conservação das margens, leito e áreas adjacentes aos córregos, canais e Rio Sorocaba, por determinação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Sorocaba, 30 de maio de 2014. Érica Aparecida de Menezes Ribeiro - Pregoeira.

AMBIENTAL TRANSPORTES URBANOS S.A.

CNPJ nº 08.405.256/0001-90 Relatório de Administração Submetemos à apreciação dos Srs. acionistas o Relatório de Administração, referentes às atividades desenvolvidas pela Empresa em 2013. Agradecemos aos nossos clientes pela confiança e fidelidade demonstradas e aos nossos colaboradores a certeza de que as dificuldades serão superadas e os resultados serão revertidos. São Paulo, 31.12.2013. Eduardo Ciola - Diretor Administrativo; José Eduardo Caldas Gonçalves - Diretor Operacional. Demonstração dos Resultados - Exercícios de 2013 e 2012 (Reais Mil) Balanço Patrimonial em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 (Reais Mil) Notas 2013 2012 Notas 2013 2012 ATIVO Notas 2013 2012 PASSIVO 127.811 108.733 23.159 20.310 Receitas Operacionais Circulante 9.772 7.149 Circulante Receita Municipal 127.811 108.733 Fornecedores 1.109 1.040 Caixa e Bancos 4 3.739 2.376 (4.000) (3.979) Obrigações Trabalhistas e Sociais 2.526 2.433 (-) Deduções da Receita Bruta Aplicações financeiras 5 2.990 (4.000) (3.979) Provisão de Férias 3.771 2.836 Impostos Incidentes Contas a Receber 6 1.153 1.630 123.811 104.754 Empréstimos e Financiamentos - CP 12 3.648 9.133 (=) Receita Operacional Líquida Estoques 7 1.063 526 (92.746) (83.523) Impostos e Taxas 1.111 1.477 (-) Custos Operacionais Adiantamentos 8 110 1.770 (92.746) (83.523) Outras Contas a Pagar 13 8.096 818 Custo dos Serviços Prestados Outros Créditos 104 71 31.065 21.231 Parcelamento de Tributos - INSS 1.825 1.500 (=) Lucro Bruto Outras Contas a Receber 9 613 776 (9.655) (6.594) Provisão para Contingências 14 1.073 1.073 (-) Despesas Operacionais Não Circulante 141.746 71.996 (10.638) (6.811) 121.478 65.563 Despesas Gerais e Administrativas Realizável a Longo Prazo 7.983 7.655 Não Circulante Outras Receitas/Despesas Operacionais 16 983 217 Empréstimos e Financiamentos - LP 12 118.581 58.315 Créditos com Partes Relacionadas 4.900 4.534 21.410 14.637 Parcelamento de Tributos - INSS 2.744 4.208 (=) Resultado Operacional Depósitos Judiciais 1.675 1.235 (3.657) (9.746) Outras Contas a Pagar 153 3.040 (+/-) Resultado Financeiro Outras contas a receber 9 1.408 1.886 1.064 72 6.881 (6.728) (+) Receitas Financeiras Investimentos 10 11.410 - Patrimônio Líquido (4.721) (4.679) Capital Social 15 15.000 15.000 (-) Despesas Financeiras Imobilizado 11 122.352 64.340 (-) Participação de Funcionários (5.139) Lucros (Prejuízos) Acumulados (8.119) (21.728) Custo 151.352 82.228 17.753 4.891 151.518 79.145 (+/-) Lucro/(Prej.) antes dos Impostos Depreciação e Amortizações (29.000) (17.888) Total do Passivo (4.144) (1.466) 2013 2012 (-) Imposto de Renda e CSSL Intangível 11 1 1 4. Caixa e Bancos 13.609 3.425 344 1.213 (=) Lucro/(Prejuízo) do Período Custo 955 955 Caixa - Numerários Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido (Reais Mil) 3.395 1.163 Depreciação e Amortizações (954) (954) Bancos - Depósitos a Vista Descrição Capital social Lucros (Prej). Acum. Total 3.739 2.376 Total do Ativo 151.518 79.145 15.000 (25.153) (10.153) Os valores de caixa-numerários correspondem à arrecadação em dinheiro Saldo final em 31.12.2011 Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Lucro do exercício 3.425 3.425 de passageiros, que serão transferidos ao banco via carro forte. Relativas aos Exercícios Findos de 31.12.2013 e 2012 15.000 (21.728) (6.728) 5. Aplicações Financeiras 2013 2012 Saldo final em 31.12.2012 (em milhares de reais, exceto valor unitário de ações) 13.609 13.609 Aplicação Renda Fixa-BCO Safra 2.990 - Lucro do exercício 1. Contexto Operacional: A Ambiental Transportes Urbanos S/A tem por 15.000 (8.119) 6.881 2.990 - Saldo final em 31.12.2013 objeto social a prestação de serviços de transporte coletivo de passageiros 6. Contas a Receber 2013 2012 Demonstração dos Fluxos de Caixa em 31.12.2013 e 2012 (Reais Mil) na zona urbana da Cidade de São Paulo - podendo para tanto firmar convê2013 2012 São Paulo Transportes - SP Trans 1.148 1.630 Lucro líquido do exercício nios com entidades e autarquias governamentais, entidades particulares e/ (Antes do Imposto de Renda e CSLL) 17.753 4.891 Outros 5 ou qualquer outra pessoa de direito privado, podendo ainda, em atendimen1.153 1.630 Ajustes para reconciliar o lucro líquido ao to ao seu objeto social, participar de outras sociedades como acionista ou caixa gerado pelas atividades operacionais: 7. Estoques: Composto conforme segue: 2013 2012 quotista. Em 13 de Dezembro de 2007, a Sociedade, através do Consórcio Depreciação, exaustão, amortização 11.549 10.060 Peças, Componentes e Acessórios 755 412 Leste 4 (do qual faz parte como empresa líder) obteve a concessão de ser- Materiais Diversos Juros apropriados sobre Investimentos (410) 94 72 viço de transporte coletivo de passageiros do Subsistema Estrutural da Pneus e Material de Rodagem Imposto de Renda e Contribuição Social (4.144) (1.466) 97 11 Área 4, conforme processo administrativo nº 2005-0.142.361-0, concorrên- Óleo Diesel 85 13 Decréscimo (acréscimo) em ativos operacionais cia nº 006/2006 - Secretaria Municipal de Transportes - SMT- Contrato de Óleos, Graxas e Lubrificantes Contas a receber de clientes 477 (474) 32 18 Concessão 37/07. O objeto consiste na concessão da outorga para prestaEstoques (537) (45) 1.063 526 ção de serviços de Transporte Coletivo Público de Passageiros do Subsis- 8. Adiantamentos Impostos a Recuperar (16) 2013 2012 tema Estrutural da Área 4, com a finalidade de atender às necessidades Adiantamento a Fornecedores Adiantamentos 1.660 128 3 1.738 atuais e futuras de deslocamento da população. O prazo de concessão será Adiantamento de Férias Despesas antecipadas e outros ativos de longo prazo (198) (7.813) 107 32 de 10 anos, contados da data da assinatura do contrato, podendo ser pror110 1.770 Acréscimo (decréscimo) em passivos operacionais rogado por até 5 anos, mediante prévia justificativa do poder concedente. Adiantamento a fornecedores corresponde basicamente ao fornecedor Fornecedores 69 (133) Em 11 de Outubro de 2013, conforme o Decreto Municipal nº 54.458, foi de- Induscar, pela compra de novos veículos (2012). Impostos e taxas a recolher (366) 1.149 clarada a caducidade do Contrato de Concessão 37/07, sendo em conse- 9. Outras Contas a Receber Provisão de Férias e Encargos 935 (141) 2013 2012 quência desfeito o Consórcio Leste 4. Em 10 de Dezembro de 2013, foi as- Curto Prazo Obrigações Trabalhistas e Sociais 93 (4.094) 613 776 sinado com a municipalidade, novo contrato de caráter emergencial, pelo Longo Prazo INSS Parcelamento Paes (1.139) 2.869 1.408 1.886 prazo de 180 dias, com a finalidade de atender às necessidades atuais e fuDemais valores a pagar 4.391 3.595 2.021 2.662 turas de deslocamento da população nesse período, e que pode ser rescin- Os valores de outras contas a receber tratam-se da venda de 13 veículos de Caixa gerado pelas atividades operacionais 30.133 8.510 dido caso se ultime a nova concessão de Transporte Coletivo Público de transporte urbano de passageiros, ônibus, à Via Sul Transportes Urbanos Atividades de Investimento Passageiros no Município de São Paulo. 2. Apresentação das Demonstra- Ltda., pelo valor total de R$ 3.687, em 57 (cinquenta e sete) parcelas men- Aquisição de Imobilizado (70.538) (61.318) coes Contábeis: As demonstrações contábeis foram elaboradas sob a res- sais, com início em 28 de agosto de 2012, restando 40 parcelas a serem li- Receita na venda de ativo imobilizado 977 3.237 (11.000) ponsabilidade da Administração e estão sendo apresentadas com base nas quidadas. 10. Investimentos: Os valores de Investimentos referem-se a Investimentos em Debêntures práticas contábeis adotadas no Brasil, observando as diretrizes contábeis Debêntures adquiridas da parte relacionada Ambientaltrans Investimentos Caixa líquido usado nas atividades de investimentos (80.561) (58.081) Atividades de financiamento emanadas da legislação brasileira (Lei nº 6.404/76) que incluem os novos e Participações S.A. Empréstimos e Financiamentos Obtidos 62.987 48.674 dispositivos introduzidos, alterados e revogados pela Lei nº 11.638 de 28 de 11. Imobilizado e Intangível Pagamento de empréstimos e financiamentos (8.206) 2012 Adições Baixas 2013 dezembro de 2007 e Lei nº 11.941 de 27 de Maio de 2009. Também foram Imobilizado - Custo Corrigido 317 11 328 Caixa líquido gerado (usado) nas consideradas as orientações e interpretações emitidas pelo Comitê de Pro- Instalações atividades de financiamentos 54.781 48.674 77.287 69.985 (1.191) 146.081 nunciamentos Contábeis - CPC. 3. Principais Práticas Contábeis: a) Apu- Veículos Transporte de Passageiros 626 65 (22) 669 Acréscimo (decréscimo) líquido em ração do Resultado: As receitas e despesas estão demonstradas obede- Veículos - Outros caixa e equivalentes de caixa 4.353 (897) 428 (201) 2.498 cendo ao regime da competência. A receita de serviços prestados é reco- Máquinas e Equiptos. (Inclui Validadores) 2.271 2.376 3.274 129 15 144 Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício nhecida no resultado em função de sua realização. Uma receita não é reco- Móveis e Utensílios 6.729 2.376 1.293 34 - 1.327 Caixa e equivalentes de caixa no final do exercício nhecida se há uma incerteza na sua realização. b) Ativos e Passivos: Os Aparelhos Rastreadores 305 305 tados em Julgado. Adiantamentos de clientes - SP Trans referem-se a valodireitos realizáveis e as obrigações vencíveis após os doze meses subse- Benfeitorias em Bens de Terceiros 82.228 70.538 (1.414) 151.352 res adiantados pela mesma a serem descontados no exercício seguinte. quentes à data de balanço patrimonial são considerados como longo prazo Total Custo 14. Contingências: Passivos contingentes levam em conta a opinião dos Taxa e, consequentemente, como Ativos e Passivos Não Circulantes. c) Contas assessores jurídicos, a natureza das ações, similaridade com processos DepreAdia Receber: As contas a receber referem-se substancialmente aos créditos Depreciação anteriores, complexidade e no posicionamento de tribunais, sempre que a Acumulada 2012 ciação ções Baixas 2013 de bilhetes a receber na execução normal de suas atividades, pendentes de (100) 10% (33) (133) perda for avaliada como provável o que ocasionaria uma provável saída de pagamento pela Secretaria Municipal de Transportes (SP Trans). d) Esto- Instalações 419 (25.955) recurso para liquidação das obrigações e quando os montantes envolvidos ques: Os materiais de almoxarifado estão avaliados pelo custo médio de Veículos Transp. de Passageiros (15.218) 20% (11.156) (325) 20% (111) 15 (421) forem mensuráveis com suficiência segura. A Administração da Sociedade aquisição, não superando o preço corrente de mercado. e) Imobilizado: Os Veículos - Outros (39) 3 (1.059) constituiu provisões para perdas no montante de R$ 1.073 em função dos bens e direitos foram registrados pelos seus custos originais de aquisição, Máq. e Equip. (Inclui Validadores) (1.023) 10% Móveis e Utensílios (65) 10% (14) (79) processos avaliados com risco provável. Um ativo contingente é um ativo formação ou construção. A depreciação é acumulada pelo método linear e (1.051) 10% (166) - (1.217) possível que resulta de eventos passados e cuja existência será confirmaleva em consideração o tempo de vida útil dos bens. A companhia procedeu Aparelhos Rastreadores da apenas pela ocorrência, ou não ocorrência, de um ou mais eventos futuBenfeitorias em Bens de Terceiros (106) 20% (30) (136) a levantamentos internos para avaliação do valor atual do ativo imobilizado (17.888) (11.549) 437 (29.000) ros incertos não totalmente sob o controle da entidade. Uma entidade deve e como resultado foi preparada análise quanto à capacidade de recupera- Total Depreciação 16.262 - 64.340 reconhecer um ativo contingente quando há sua respectiva entrada de caição dos valores registrados no ativo imobilizado, revisão do “impairment” e xa. Em 04.03.2011 e 28.04.2011, a companhia protocolou três processos constatado que não há necessidade de redução dos valores registrados, Intangível 955 20% 955 judiciais contra a Municipalidade de S. Paulo e a São Paulo Transportes S.A. nem acréscimos a título de valores de mercado. f) Demais ativos circulan- Licenca (Software) a Amortizar (-) Amortizações Bens Intangíveis (954) (954) (SP Trans) com os seguintes objetos: - Restituição de todos os valores cotes e realizável a longo prazo: São apresentados ao valor líquido de rea1 1 brados a maior a título de aluguel da frota de trólebus, em razão da execulização. g) Passivo Circulante e não Circulante: Os passivos circulantes Total do Imobilizado 64.341 58.989 (977) 122.353 ção do contrato em vigor; - Cobrança de juros e correção monetária, devie não circulantes são demonstrados pelos valores conhecidos ou exigíA sociedade periodicamente realiza pesquisa de valor de mercado para a dos pelos atrasos aos repasses da remuneração; e - Readequação do croveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos, variavalorização da frota por carro e a verificação da necessidade ou não da rea- nograma de substituição da frota de trólebus, e para que seja afastada a ções monetárias e cambiais. h) Fornecedores: Representados pelos varesponsabilidade da autora pela impossibilidade de cumprir o prazo. Ainda lização do “impairment”. lores corrigidos até a data do balanço, quando aplicável. i) Empréstimos 12. Empréstimos e Financiamentos 2013 2012 pede-se a restituição dos valores descontados da remuneração acrescido e Financiamentos Bancários: Demonstrados pelos valores atualizados, Finames 121.724 61.708 de juros e correção monetária. Os processos acima referidos totalizam incluindo encargos financeiros incidentes até a data do balanço. j) Impos- Empréstimos C. Giro 422 5.629 aproximadamente R$ 14,5 milhões. Não reconhecidos na contabilidade to de Renda e Contribuição Social: O imposto de renda e contribuição Scania Adm. Consórcios 83 111 como ativos contingentes devido ao estágio em que se encontram. Em 22 social são calculados com base nas alíquotas efetivas do imposto de ren- Total 122.229 67.448 de Março de 2011 foi distribuída Ação Cível Pública requerida pelo Ministéda e da contribuição social sobre lucro líquido. k) Obrigações Fiscais, Curto Prazo 3.648 9.133 rio Público do Estado de São Paulo, sendo os requeridos o Consórcio LesSociais e Trabalhistas: Representados por salários a pagar e pelos mon- Longo Prazo 118.581 58.315 te 4, e todas as suas consorciadas. O referido processo tem como objeto a tantes devidos ao INSS, IRRF, FGTS e outros impostos e contribuições. Financiamentos através de Finame, para aquisição de veículos para a Fro- solidariedade entre as requeridas de indenizar os consumidores usuários l) Provisões: As provisões são reconhecidas no balanço quando a em- ta Operacional, à taxas usuais de mercado + atualização pela TJLP e em- de serviços de transporte coletivo especialmente da região leste da Capipresa possui obrigações legais ou como resultado de um evento passado préstimos para capital de giro. Encontram-se ainda em processo de transfe- tal, e se encontra ainda em 1ª instância de julgamento. O valor atualizado e é provável que um recurso econômico seja requerido para saldar a obri- rência bancária financiamentos no montante de R$ 3.033 (R$ 7.439 em da demanda é de R$ 34,9 M em 31.12.13. 15. Capital Social: O Capital gação. As provisões são registradas tendo como base as melhores esti- 2012), cujas dívidas foram absorvidas pela empresa Himalaia Investimen- Social em 31 de Dezembro de 2011 estava representado por 15.000.000 mativas do risco envolvido. m) Provisão para Contingências: Constituí- tos e Participações Ltda. (Sucessora), através do processo de cisão e sub- (Quinze Milhões) de ações ordinárias nominativas, subscritas e integralida para fazer face às indenizações por reclamações trabalhistas e ações sequente incorporação ocorrido em 30.09.2011, devidamente registrado na zadas, ao valor unitário de R$ 1,00, totalizando R$ 15,0 milhões de reais. cíveis, considerando a opinião dos assessores jurídicos quanto às prová- Jucesp sob o número 2.075.066/11-5. Deste montante o valor de R$ 2.994 16. Outros Resultados Operacionais: Refere-se basicamente a venda veis perdas. n) Redução ao Valor Recuperável dos Ativos: A empresa tem previsão de liquidação nos próximos 12 meses. de ativo imobilizado - veículos de transporte de passageiros. 17. Informaavalia, na data do balanço, se há evidencia objetiva de que um ativo finan- 13. Outras Contas a Pagar 2013 2012 ções Suplementares: No dia 12 de novembro de 2013, o governo federal ceiro ou um grupo de ativos financeiros está registrado por valor acima de Confissão de dívida com SPTrans 4.250 - publicou a Medida Provisória nº 627 e no dia 17 de setembro de 2013 a seu valor recuperável (“impairment”). A administração tem por política Processos Civis e Trabalhistas 1.885 751 Receita Federal do Brasil publicou a Instrução Normativa nº 1.397, ambas apurar periodicamente e especificamente em dezembro de cada ano civil Adiantamentos de Clientes-SPTrans 1.784 - trouxeram mudanças relevantes para as regras tributárias no país. A Meo valor de mercado de sua frota. o) Demonstração de Fluxos de Caixa - Diversos 177 67 dida Provisória entra, obrigatoriamente em vigor, a partir do ano-calendáDFC: As demonstrações de Fluxos de Caixa foram elaboradas pelo méto- Total 8.096 818 rio de 2015, podendo o contribuinte optar pela aplicação antecipada a pardo indireto partindo das informações contábeis, em conformidade com as Confissão de dívida com a SPTrans referem-se a valores em aberto duran- tir do ano-calendário de 2014. A administração avaliou os efeitos tributáinstruções contidas na Norma Brasileira de Contabilidade Técnica 3.8, te a vigência do contrato de prestação de serviços com a mesma declarado rios e concluiu que essas mudanças não trazem impactos significativos que aprovou o pronunciamento técnico CPC 03 do Comitê de Pronuncia- a sua caducidade, o qual foi renovado através de novo contrato em caráter em suas demonstrações financeiras. Paulo Jorge Ferreira Costa - CRC 1 SP 173.630/O-8 emergencial. Processos Civis e Trabalhistas referem-se a acordos já Transi- A Diretoria mento Contábil, que trata da Demonstração de Fluxo de Caixa - DFC. Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações fi- internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exi- conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e nanceiras - Ilmos. Srs. Administradores e Acionistas da Ambiental Trans- gências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião: Em nossa opinião, as portes Urbanos S/A. Examinamos as demonstrações financeiras da Am- com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações fi- demonstrações financeiras acima referidas apresentam adequadamente, biental Transportes Urbanos S/A, que compreendem o balanço patrimo- nanceiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a exe- em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Amnial em 31 de dezembro de 2013 e 2012, as respectivas demonstrações do cução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respei- biental Transportes Urbanos S/A em 31 de dezembro de 2013 e 2012, o resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para os to dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para os exercíexercícios findos naquelas datas, assim como o resumo das principais prá- Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, in- cios findos naquelas datas, de acordo com as práticas contábeis adotadas ticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da admi- cluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações fi- no Brasil. Ênfase: Conforme apresentado na Nota Explicativa nº 11 a comnistração sobre as demonstrações financeiras: A administração da nanceiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa ava- panhia encontra-se em processo de transferência de dívidas derivadas do Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação des- liação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a processo de cisão ocorrido em 30 de Setembro de 2011, registrado na JUsas demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adota- elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da CESP sob o nº 2.075.066/11-5, onde restaram sob a responsabilidade da das no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessá- Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropria- empresa Himalaia Investimentos e Participações Ltda., passivos bancários, rios para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de dis- dos nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre tributários e contingenciais que podem ser questionados à Ambiental torção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Res- a eficácia desses controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, Transportes Urbanos S/A. São Paulo, 16 de Abril de 2014. ponsabilidade dos auditores independentes: Nossa responsabilidade é também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a raSandro Casagrande BC Control a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com zoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como Sócio contador Auditores Independentes S.S. base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em CRC 1SP194140/O-9 CRC 2SP022159/O-0


20 -.ECONOMIA/LEGAIS

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

8ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE GUARULHOS - EDITAL para NOTIFICAÇÃO do requerido JOSÉ ÂNGELO HONORATO BATISTA com prazo de 20 dias, expedido nos autos da NOTIFICAÇÃO - PAGAMENTO - Proc. nº 0040609-86.2010.8.26.0224 - Ordem nº 1606/10. A Doutora MÁRCIA BLANES, MMª Juíza de Direito da 8ª Vara Cível, do Estado de São Paulo, na forma da lei, etc. FAZ SABER a JOSÉ ÂNGELO HONORATO BATISTA, que se encontra em lugar incerto e não sabido, que lhe foi proposta uma ação de NOTIFICAÇÃO - PAGAMENTO, por parte de HOME UPGRADE S.A., CNPJ/MF 04.491.550/0001-01, com sede sito à Rua estela, 515, bloco F, conjunto 121, São Paulo, alegando em síntese: Que o notificando por força dos contratos de promessa de venda e compra de unidade autônoma e fração ideal de terreno datados de 25/11/2004, comprometeu-se a adquirir da notificante, um imóvel consistente no apartamento nº 0103 e unidade autônoma de garagem, localizados no Edifício denominado Fontana Di trevi, parte integrante do Conjunto Arquitetônico denominado Piazza Della Fontana, localizado na Avenida Torres de Tibagi, 650, apto. 0103, Gopoúva, Guarulhos, pelo preço convencionado entre as partes, de R$111.450,00, para o apartamento e R$9.000,00 para a vaga autônoma de garagem. Que o requerido deixou de efetuar o pagamento das prestações do saldo devedor, vencidas a partir de 27/ 07/2009, estando em débito a importância de R$57.501,51 e, encontra-se ainda inadimplente em relação a vaga autônoma de garagem, desde 27/08/2009, perfazendo um total de R$1.857,12. Pediu a notificação do requerido para o pagamento do débito, referente a prestações vencidas, como também as que se vencerem. Juntou documentos e à causa deu o valor de R$9.210,00. Encontrando-se o réu em lugar incerto e não sabido, foi determinada a sua NOTIFICAÇÃO por EDITAL, para os atos e termos da ação proposta e para que, no prazo de quarenta e oito (48) horas (artigo 872 do Código de Processo Civil), que fluirá após o decurso do prazo do presente edital, apresente resposta. Os autos serão entregues, independentemente de traslado. Nestas condições, expediu-se o presente edital para notificação do requerido JOSÉ ÂNGELO HONORATO BATISTA. Será o presente edital, por extrato, afixado no local de costume e publicado pela imprensa na forma da lei, sendo este Fórum localizdo na Rua José Maurício, 103, 8º Ofício Cível, Centro, CEP 07011-060, fone: (11) 2408.8122, Guarulhos/SP. Guarulhos, 26 de maio de 2014.


sĂĄbado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

ECONOMIA/LEGAIS - 21

DIà RIO DO COMÉRCIO

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de OcorrĂŞncia nÂş 1207/2014, realizado nas dependĂŞncias da 80ÂŞ D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.001 a 9.500 8187 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.501 a 10.000 131800757605 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.001 a 10.500 169794420007 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.501 a 10.750 241993864708 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.751 a 10.950 385335218410 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.051 a 1.550 8189 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.551 a 2.050 189962332607 114.988.342.110 NOTA FISCAL Mod. 1 2.051 a 2.200 422997720911

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 2.001 a 2.500 8329 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 2.501 a 3.000 123334371706 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.001 a 3.250 242119811108 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.251 a 3.400 311179592909 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.401 a 3.550 447800940311 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 1.000 8053 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.150 263069533908 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1.151 a 1.300 311178669609 116.505.989.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1.301 a 1.450 447801520711

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 200 324986047609 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 1 201 a 300 333144014809 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 1 301 a 400 348423583610 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 1 401 a 550 419270242111 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 1 551 a 700 426500469211 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 324986497309 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 201 a 300 333144548709 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 301 a 400 348423974410 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 401 a 600 364123635710 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 601 a 750 419269817311 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 751 a 900 426332940711 148.662.547.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 901 a 1.050 457435944012

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 1 1.751 a 2.250 138305074706 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.251 a 2.400 311731272409 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.401 a 2.550 422998094211 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.551 a 2.700 425617853511 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.701 a 2.850 479010590112 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.633 a 7.700 349825712110 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.701 a 7.850 422994280311 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.851 a 8.000 437373858311 115.528.052.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.001 a 8.150 484381899312

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.001 a 20.500 8158 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.501 a 21.000 109946065305 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.001 a 21.500 145648487405 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.501 a 21.700 271077883308 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.701 a 21.950 309901312509 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.951 a 22.200 349822661410 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.201 a 22.300 379466249110 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.301 a 22.500 392486897810 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.501 a 22.650 426233082411 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.651 a 22.800 453562039811 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.801 a 22.950 478557544712 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.351 a 2.850 7942 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.851 a 3.350 134487215406 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 1 3.351 a 3.600 343072669809 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 1 3.601 a 3.850 349821231110 113.581.319.116 NOTA FISCAL Mod. 1 3.851a 4.000 478557784812

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 18.001 a 18.500 8312 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 18.501 a 19.000 119438611405 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 19.001 a 19.500 100150423306 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 19.501 a 20.000 122381593906 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.001 a 20.500 141963860606 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.501 a 20.700 262707773508 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.701 a 20.950 286011165808 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.951 a 21.150 348103518209 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.151 a 21.250 384284152110 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.251 a 21.400 418044814811 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.401 a 21.550 448679278511 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.551 a 21.750 459515798812 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.751 a 21.950 488723077412 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.351 a 2.850 8019 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.851 a 3.350 141963954606 114.211.384.113 NOTA FISCAL Mod. 1 3.351 a 3.550 462819514112

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.001 a 9.500 8327 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.501 a 10.000 145803338005 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.001 a 10.500 116423096906 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.501 a 11.000 214594429807 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.001 a 11.200 286677322909 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.201 a 11.450 337081388509 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.451 a 11.700 364293221410 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.701 a 11.850 426331251911 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.851 a 12.000 451220024311 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1.451 a 1.950 7779 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1.951 a 2.450 106493474405 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 1 2.451 a 2.950 154325941606 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 1 2.951 a 3.150 400528462610 114.989.428.115 NOTA FISCAL Mod. 1 3.151 a 3.300 426331670611

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de OcorrĂŞncia nÂş 1207/2014, realizado nas dependĂŞncias da 80ÂŞ D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporadaâ€?, conforme segue: TIPO MODELO SÉRIE/ ECF nÂş de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF SĂŠrie/Marca/Modelo 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.001 a 4.500 8331 03/051056386044464/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.501 a 5.000 104634565106 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.001 a 5.100 247197785808 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.101 a 5.350 269702936708 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.351 a 5.450 419155665311 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.500 7895 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.501 a 1.650 285525190308 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.651 a 1.750 307167796009 115.933.728.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.751 a 1.900 419155013211

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo - SĂŠrie/SubsĂŠrie Numeração AIDF 111.215.928.111 Nota Fiscal 1 2101 a 2600 6606 111.215.928.111 Nota Fiscal 1 2601 a 2800 281999671408 111.215.928.111 Nota Fiscal 1 2801 a 2950 299330350309 111.215.928.111 Nota Fiscal 1 2951 a 3200 382637989210 111.215.928.111 Nota Fiscal 1 3201 a 3400 400530162910 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 36001 a 36500 8001 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 36501 a 37000 115658933205 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 37001 a 37500 123902327106 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 37501 a 38000 175799011407 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 38001 a 38250 203948669407 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 38251 a 38500 216215584007 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 38501 a 38750 223052540708 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 38751 a 39000 242115477708 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 38901 a 39150 279349558408 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 39151 a 39300 286674769609 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 39301 a 39450 299330966909 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 39451 a 39700 332036235909 111.215.928.111 Nota Fiscal 2 - D/1 39701 a 39850 382069627810

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de OcorrĂŞncia nÂş 1207/2014, realizado nas dependĂŞncias da 80ÂŞ D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporadaâ€?, conforme segue: TIPO MODELO ECF nÂş de Ordem/ IE DOCUMENTO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF SĂŠrie/Marca/Modelo 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 17.501 a 18.000 7792 01/05109383901415505/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 18.001 a 18.500 114274198305 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 18.501 a 19.000 131709298106 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 19.001 a 19.500 209748126907 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 19.501 a 19.600 247195928008 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 19.601 a 19.850 252016382408 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 19.851 a 20.350 255097342608 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.351 a 20.500 418045058011 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.501 a 20.650 426234229511 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 20.651 a 20.800 443896830011 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.851 a 2.350 7315 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 1 2.351 a 2.850 114273841205 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 1 2.851 a 3.350 216217796307 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 1 3.351 a 3.400 419151768311 113.660.167.118 NOTA FISCAL Mod. 1 3.401 a 3.550 426234816111

Construtora OAS S.A. torna público que recebeu da CETESB a Licença de Instalação nº 29003302 para massa de concreto preparada para construção; fabricação de, à Estrada da Sede, S/N, S/I, Jardim Antartica, São Paulo/SP.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP PROCESSO LICITATĂ“RIO 24/14 - PREGĂƒO PRESENCIAL 09/14 Acha-se aberto, na Prefeitura do MunicĂ­pio de Castilho, o Processo LicitatĂłrio 24/14, na modalidade de PregĂŁo 09/14, na forma presencial, para a contratação de empresa especializada para reforma de trailer mĂŠdico/ odontolĂłgico. Data: 13 de junho de 2014, Ă s 09 horas. O edital, na Ă­ntegra, encontra-se Ă  disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informaçþes complementares serĂŁo fornecidas pelo telefone (18) 3741-9000, ramal 9034 e pelo e-mail: licitacoescastilho@starsnet.com.br A Debitar (31.05.14)

Companhia Brasileira de AlumĂ­nio CNPJ/MF nÂş 61.409.892/0001-73 - NIRE nÂş 35300012763 Ata da Assembleia Geral ExtraordinĂĄria, Realizada em 07 de Abril de 2014 1. Data, HorĂĄrio e Local: Dia 07 de abril de 2014, Ă s 10 horas, na sede social, na Avenida EusĂŠbio Matoso, nÂş 1375, 12Âş andar, Capital de SĂŁo Paulo. 2. Convocação: Dispensada em virtude da presença da totalidade dos acionistas. 3. Presença: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro “Presença de Acionistasâ€?. 4. Mesa Dirigente: Tito Botelho Martins Junior, Presidente e Mario Antonio Bertoncini, SecretĂĄrio. 5. Deliberaçþes: os Acionistas, por unanimidade de votos e sem quaisquer restriçþes, deliberaram o quanto segue: (i) em razĂŁo da oferta de recompra e solicitação de consentimentos a serem lançados pela Votorantim Cimentos S.A. (“VCâ€?) (ou qualquer afiliada) com relação Ă s 5,25% Senior Notes Due 2017, emitidas pela VC, com garantia da Companhia e da Votorantim Participaçþes S.A. (“VParâ€?) (“2017 Notesâ€?), atualmente em circulação, autorizar a celebração de aditamentos Ă  Indenture datada de 28 de abril de 2010 (conforme alterada), celebrada originalmente entre Voto-Votorantim Limited, a Companhia, VC, VPar, Deutsche Bank Trust Company Americas, Deutsche Bank AG, London Branch e Deutsche Bank Luxembourg S.A., com relação Ă s 2017 Notes, bem como de aditamentos a quaisquer documentos relacionados Ă  emissĂŁo de tais 2017 Notes que sejam necessĂĄrios em decorrĂŞncia de tal oferta de recompra e solicitação de consentimentos; e (ii) autorizar a Diretoria da Companhia a assinar todos os atos e firmar todos os documentos necessĂĄrios para efetivação do acima deliberado, bem como a nomear e constituir procuradores, nos termos do Estatuto Social da Companhia, para praticar os atos deliberados acima 6. Observaçþes Finais: a) O Presidente franqueou o uso da palavra, nĂŁo havendo, todavia, nenhuma manifestação; b) Os trabalhos foram suspensos para a lavratura da presente ata, que tendo sido lida e achada conforme, vai assinada pelo Presidente, SecretĂĄrio e demais acionistas presentes: p.p. Votorantim Industrial S.A., JoĂŁo Carvalho de Miranda e Luiz Marcelo Pinheiro Fins, Diretores; Maria Helena Moraes Scripilliti; Rubens ErmĂ­rio de Moraes; EspĂłlio de MĂĄrio ErmĂ­rio de Moraes; LuĂ­s ErmĂ­rio de Moraes; AntĂ´nio ErmĂ­rio de Moraes Filho; AntĂ´nio ErmĂ­rio de Moraes., Acionistas. A presente transcrição ĂŠ cĂłpia fiel da ata lavrada no livro prĂłprio. SĂŁo Paulo, 07 de abril de 2014. Tito Botelho Martins Junior - Presidente; Mario Antonio Bertoncini - SecretĂĄrio. JUCESP nÂş 156.790/14-2 em 25/04/2014. Gisela Simiema Ceschin - SecretĂĄria Geral.

Companhia Brasileira de AlumĂ­nio CNPJ/MF nÂş 61.409.892/0001-73 - NIRE 35300012763 Ata da Assembleia Geral ExtraordinĂĄria, Realizada em 26 de Março de 2014 1. HorĂĄrio e Local - Dia 26 de março, Ă s 08:00 horas, na sede social da Companhia, Avenida EusĂŠbio Matoso, 1375, 12Âş andar, CEP: 05423-180, municĂ­pio de SĂŁo Paulo, Estado de SĂŁo Paulo. 2. Convocação - Dispensada em virtude da presença da totalidade dos acionistas, de acordo com os termos do parĂĄgrafo 4Âş do Art.124 da Lei nÂş 6.404/76 (“Lei das S.A.â€?).3. Presença - Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro“Presença de Acionistasâ€?.4.Mesa Dirigente - Mario Antonio Bertoncini, PresidenteeArleneVasconcelosHeiderichDomingues,SecretĂĄria.5.OrdemdoDia-I-Aprovaçãodanomeaçãodeempresaespecializada para elaboração do laudo de avaliação dos bens que serĂŁo conferidos ao capital da Sociedade; II - aprovação do competente laudo de avaliação;III - subscrição para aumento de capital social, com emissĂŁo de açþes para integralização mediante depĂłsito BancĂĄrio em moeda corrente nacional e conferĂŞncia de bens Ă  Sociedade; IV - aprovação do aumento do capital social e do competente Boletim de Subscrição; V - alteração do Artigo 5Âş do Capital Social, a fim de expressar o novo valor do capital;VI - outros assuntos de interesse social.6.Deliberaçþes - submetidos os assuntos constantes da ordem do dia Ă  discussĂŁo e, logo depois, Ă  votação, os presentes, Ă  unanimidade, deliberaram: I - aprovar a nomeação prĂŠvia dos contadores Brayan Machado, brasileiro, solteiro, contador, domiciliado em Curitiba - Ă  Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 327 - Apto. 204, portador da Carteira de Identidade RG sob nÂş 5.138.126-2, e registro no Conselho Regional de Contabilidade de SĂŁo Paulo CRCSP sob nÂş PR-047832/O-0 “Sâ€?-SP, Sergio Rodrigo Machado de Medeiros, brasileiro, casado, contador, domiciliado em Curitiba - a Rua CapitĂŁo JoĂŁo Ribas de Oliveira, 415, portador da Carteira de Identidade RG sob nÂş 8.048.120-9, e registro no Conselho Regional de Contabilidade de SĂŁo Paulo CRCSP sob nÂş PR-055771/O-7 “Sâ€?-SP e Eva Maria Andreiu, brasileira, solteira, contadora, domiciliada em Curitiba - Ă  Rua da Integração, 2229 - Bairro Alto, portadora da Carteira de Identidade RG sob nÂş 10.183.118-3, e registro no Conselho Regional de Contabilidade de SĂŁo Paulo CRCSP sob nÂş PR-064719/O-6 “Sâ€?-SP; II - aprovar o laudo de avaliação, previamente elaborado e ora apresentado, que procederam ao levantamento contĂĄbil dos bens, os quais integram esta ata como Anexo I e Anexo II; III - aprovar o aumento do capital social no valor total de R$ 640.060.608,93 (seiscentos e quarenta milhĂľes, sessenta mil, seiscentos e oito reais e noventa e trĂŞs centavos) mediante a emissĂŁo de 116.140.264 (cento e dezesseis milhĂľes, cento e quarenta mil, duzentos e sessenta e quatro) novas açþes ordinĂĄrias, nominativas e sem valor nominal, da seguinte forma: a) o valor de R$ 640.000.000,00 (seiscentos e quarenta milhĂľes de reais) em moeda corrente nacional, transferidos nesta data; b) mediante a conferĂŞncia de bens denominados Usina Santa Helena e UsinaVotorantim no valor de R$ 60.606,91 (sessenta mil, seiscentos e seis reais e noventa e um centavos); c) sendo o saldo restante no valor de R$ 2,02 (dois reais e dois centavos) serĂŁo transferidos, mediante depĂłsito BancĂĄrio, elevando-se dito capital de R$ 4.630.232.519,56 (quatro bilhĂľes, seiscentos e trinta milhĂľes, duzentos e trinta e dois mil, quinhentos e dezenove reais e cinquenta e seis centavos) para R$ 5.270.293.128,49 (cinco bilhĂľes, duzentos e setenta milhĂľes, duzentos e noventa e trĂŞs mil, cento e vinte e oito reais e quarenta e nove centavos) divididos em 1.028.889.312 (um bilhĂŁo, vinte e oito milhĂľes, oitocentos e oitenta e nove mil trezentos e doze) açþes sem valor nominal; IV - aprovar a integralização do capital subscrito mediante a conferĂŞncia, para esta Sociedade, dos ativos constantes no Laudo, bem como a transferĂŞncia BancĂĄria efetivada pela Subscritora Votorantim Industrial S.A., pessoa jurĂ­dica de direito privado, com sede na Rua Amauri, 255 - 13Âş andar Cj.“Aâ€?, inscrita no CNPJ/MF sob nÂş 03.407.049/0001-51, NIRE 35300313216; V - alterar por consequĂŞncia, o caput do art. 5Âş do Estatuto Social, que passa a ter a seguinte nova redação: “Art. 5Âş - O capital social subscrito e integralizado ĂŠ de R$ 5.270.293.128,49 (cinco bilhĂľes, duzentos e setenta milhĂľes, duzentos e noventa e trĂŞs mil, cento e vinte e oito reais e quarenta e nove centavos) divididos em 1.028.889.312 (um bilhĂŁo, vinte e oito milhĂľes, oitocentos e oitenta e nove mil, trezentas e doze) açþes sem valor nominal; VI - autorizar os administradores da Sociedade a praticarem todos os atos decorrentes da operação ora aprovada, promovendo o arquivamento nos registros pĂşblicos competentes e cumprindo as formalidades necessĂĄrias Ă  transmissĂŁo dos bens, direitos e obrigaçþes para o nome da sucessora. 7. Informaçþes Os bens imĂłveis estĂŁo relacionados no Anexo II, que integra esta ata de forma indissociĂĄvel, pelo que qualquer alteração poderĂĄ ser suplantada por declaração acionada pelos acionistas subscritores. 8. Encerramento - Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata que, lida e achada conforme, foi por todos assinada. SĂŁo Paulo, 28 de março de 2014. (a.a) Arlene Vasconcelos Heiderich Domingues e Renato Maia Lopes, respectivamente presidente e secretĂĄrio. p. Votorantim Industrial S.A., Luiz Marcelo Pinheiro Fins e JoĂŁo Carvalho de Miranda, Diretores; Maria Helena Moraes Scripilliti; Rubens ErmĂ­rio de Moraes; EspĂłlio de MĂĄrio ErmĂ­rio de Moraes; LuĂ­s ErmĂ­rio de Moraes; AntĂ´nio ErmĂ­rio de Moraes Filho; AntĂ´nio ErmĂ­rio de Moraes, acionistas. A presente transcrição ĂŠ cĂłpia fiel da ata lavrada no livro prĂłprio. SĂŁo Paulo, 26 março de 2014. Mario Antonio Bertoncini - Presidente; Arlene Vasconcelos Heiderich Domingues - SecretĂĄria. JUCESP nÂş 158.812/14-1 em 30/04/2014. Gisela Simiema Ceschin - SecretĂĄria Geral.

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais dos estabelecimentos da “Incorporadaâ€?, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.001 a 11.500 8068 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.501 a 12.000 115246414905 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.001 a 12.500 107382938006 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.501 a 12.750 179424927307 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.751 a 13.250 193207947807 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.251 a 13.400 289877932809 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.401 a 13.600 315834785109 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.601 a 13.750 428535181311 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.751 a 13.900 477428775212 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 1 951 a 1.450 7778 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.451 a 1.950 144511917305 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.951 a 2.150 269702357608 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 1 2.151 a 2.300 292386631509 114.973.052.110 NOTA FISCAL Mod. 1 2.301 a 2.450 422996839811 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă  Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de OcorrĂŞncia nÂş 1207/2014, realizado nas dependĂŞncias da 80ÂŞ D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporadaâ€?, conforme segue: Modelo ECF nÂş de Ordem/ Tipo – SĂŠrie/ SĂŠrie/Marca/ I.E. Estabelecimento Documento SubsĂŠrie Numeração AIDF Modelo 111.404.571.110 Nota Fiscal 1 3051 a 3550 7930 04/5158905201385/ ITAUTEC/ POS 4000 IF/3E II 111.404.571.110 Nota Fiscal 1 3551 a 4050 482239258412 111.404.571.110 Nota Fiscal 1 4051 a 4300 377791495110 111.404.571.110 Nota Fiscal 1 4301 a 4450 425617920711 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 45001 a 45500 8345 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 45501 a 46000 118979137705 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 46001 a 46500 117607588006 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 46501 a 47000 157594855807 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 47001 a 47500 214593471407 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 47501 a 47750 272320382408 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 47751 a 48000 316101626609 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 48001 a 48250 356669715210 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 48251 a 48400 426230136011 111.404.571.110 Nota Fiscal 2 - D/1 48401 a 48550 482239258412 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/Aâ€?, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nÂş 100.931.575.117, com sede Ă  Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.Âş 3.097, Rio Pequeno, SĂŁo Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/Aâ€?, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nÂş 100.059.502.116 (“Incorporadaâ€?). Comunica o extravio de documentos ďŹ scais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de OcorrĂŞncia nÂş 1207/2014, realizado nas dependĂŞncias da 80ÂŞ D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporadaâ€?, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nÂş de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAĂ‡ĂƒO AIDF SĂŠrie/Marca/Modelo 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.751 a 23.250 138368558006 04/05109383901416805/ ITAUTEC/POS 4000 IF/3E II 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 23.251 a 23.750 170182699207 06/05109383901416800/ ITAUTEC/POS 4000 IF/3E II 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 23.751 a 24.250 208615575507 07/05109383901416715/ ITAUTEC/POS 4000 IF/3E II 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 24.251 a 24.750 251242429608 08/0510938390149696/ ITAUTEC/POS 4000 IF/3E II 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 24.751 a 25.250 254208148708 09/ZP030700762/ZPM/ ZPM/2EFC LOGGER 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.851 a 3.350 127353094206 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.351 a 3.850 178894695107 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.851 a 3.950 233286865308 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.951 a 4.150 251242294208 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 1 4.151 a 4.450 265617789908 113.716.153.119 NOTA FISCAL Mod. 1 4.451 a 4.650 426953581711

EXTRAVIO DE TALĂƒO DE NOTA FISCAL - MMA CONSULTORIA E ASSESSORIA COMERCIAL S/S, inscrição no CNPJ do MinistĂŠrio da Fazenda sob nÂş 55.219.083/0001-04 e inscrição municipal CCM 42.995, estabelecida na Rua Padre Guilherme Pompeu nÂş 01, Centro, CEP 06501-055, MunicĂ­pio de Santana de ParnaĂ­ba, Estado de SĂŁo Paulo, vem pela presente comunicar o extravio dos talĂľes de Nota Fiscal serie A do nÂş 001 a 200.

ERRATA Coleção Aplauso PerďŹ l Paulo Hesse – A vida fez de mim um livro e eu nĂŁo sei ler Imprensa Oficial do Estado de SĂŁo Paulo. Ano de publicação: 2010. Fotos das pĂĄginas: 81, 82,84,85,101,102,103,388 e 389. Š fotĂłgrafo Derly Marques da Silva

':64#8+1 &' 016# (+5%#. # 'ORTGUC )'551 .7%' %1/d4%+1 .6&#/' ° %02,/( PÂ?   ° +PUETKnlQ 'UVCFWCN PÂ?  EQOWPKEC i RTCnC Q GZVTCXKQ FC 0QVC (KUECN PÂ?  /QFGNQ  GO DTCPEQ GOKVKFC CVTCXoU FC #+&( PÂ? 

ERRATA Coleção Aplauso PerďŹ l Ednei Giovenazzi – Dono da sua emoção Imprensa Oficial do Estado de SĂŁo Paulo. Ano de publicação: 2010. Fotos das pĂĄginas: 1 foto da pĂĄgina 67; 1 foto da pĂĄgina 218. Š fotĂłgrafo Derly Marques da Silva

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAĂ‡ĂƒO FDE AVISA:

GOVERNO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO

COMUNICADO A Comissão Julgadora de Licitaçþes comunica que, em virtude de correção no prazo de execução, fica fixada nova data de entrega dos envelopes 1 (Proposta TÊcnica), 2 (Proposta Comercial) e 3 (Documentação), juntamente com a Solicitação de Participação e a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitaçþes - SLI na SEDE DA FDE, bem como, a abertura dos envelopes 1 (Proposta TÊcnica), que deverå ser entregue atÊ 30 minutos antes da nova data de abertura para a Tomada de Preços abaixo discriminada: TOMADA DE PREÇOS: 46/00176/14/02; NOVA DATA: 02/07/2014 e HORà RIO DA ABERTURA: 16:00. Solicitamos às empresas que jå adquiriram anteriormente o edital obterem a sua versão atualizada.

EMPRESA MUNICIPAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS – EMPRO AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO – PREGĂƒO PRESENCIAL NÂş 008/2014 Objeto: Contratação de empresa especializada no fornecimento de serviço de manutenção, suporte tĂŠcnico e suprimentos para impressora Ricoh AfĂ­cio MP 1350, conforme especificação tĂŠcnica do Anexo I, deste Edital. Edital completo na sede da Empro: Av. Romeu Strazzi, 199 – Bairro Vila Sinibaldi, SĂŁo JosĂŠ do Rio Preto/SP, ou pelo site http://www.empro.com.br. – Fone: (17)3201-1201/1216. Abertura: 13 de junho de 2014, Ă s 09h30. SĂŁo JosĂŠ do Rio Preto/SP, 30 de maio de 2014. CĂĄssio Domingos Dosualdo Moreira – Pregoeiro.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAĂ‡ĂƒO

GOVERNO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO

FDE AVISA: PregĂŁo EletrĂ´nico nÂş 21/00281/14/05 OBJETO: PRESTAĂ‡ĂƒO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAĂ‡ĂƒO PREDIAL, VISANDO Ă€ OBTENĂ‡ĂƒO DE ADEQUADAS CONDIÇÕES DE SALUBRIDADE E HIGIENE, COM A DISPONIBILIZAĂ‡ĂƒO DE MĂƒO DE OBRA, SANEANTES DOMISSANITĂ RIOS, MATERIAIS E EQUIPAMENTOS, NOS PRÉDIOS DA FUNDAĂ‡ĂƒO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAĂ‡ĂƒO - FDE. A FUNDAĂ‡ĂƒO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAĂ‡ĂƒO - FDE comunica Ă s empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Prestação de Serviços de Limpeza, Asseio e Conservação Predial, Visando Ă  Obtenção de Adequadas Condiçþes de Salubridade e Higiene, com a Disponibilização de MĂŁo de Obra, Saneantes DomissanitĂĄrios, Materiais e Equipamentos, nos PrĂŠdios da Fundação para o Desenvolvimento da Educação - FDE. As empresas interessadas poderĂŁo obter informaçþes e verificar o Edital a partir de 02/06/2014, no endereço eletrĂ´nico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na SupervisĂŁo de Licitaçþes, na Av. SĂŁo LuĂ­s, 99 - RepĂşblica - CEP: 01046-001 - SĂŁo Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horĂĄrio das 08:30 Ă s 17:00 horas, ou verificar o edital na Ă­ntegra, atravĂŠs da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessĂŁo pĂşblica de processamento do PregĂŁo EletrĂ´nico serĂĄ realizada no endereço eletrĂ´nico www.bec.sp.gov.br, no dia 13/06/2014, Ă s 09:30 horas, e serĂĄ conduzida pelo pregoeiro com o auxĂ­lio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epĂ­grafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverĂŁo obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serĂŁo encaminhadas, por meio eletrĂ´nico, apĂłs o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do inĂ­cio do prazo para envio da proposta eletrĂ´nica serĂĄ de 02/06/2014, atĂŠ o momento anterior ao inĂ­cio da sessĂŁo pĂşblica. BARJAS NEGRI - Presidente

MinistĂŠrio da Fazenda

ERRATA Coleção Aplauso PerďŹ l Lauro CĂŠsar Muniz – Solta o verbo Imprensa Oficial do Estado de SĂŁo Paulo. Ano de publicação: 2010. Fotos das pĂĄginas: 100,102,127,128 e 130. Š fotĂłgrafo Derly Marques da Silva

ERRATA Coleção Aplauso PerďŹ l Mauro Mendonça – Em busca da perfeição Imprensa Oficial do Estado de SĂŁo Paulo. Ano de publicação: 2009. Fotos das pĂĄginas: 2 fotos da pĂĄgina 198; 1 foto da pĂĄgina 199; 2 fotos da pĂĄgina 211. Š fotĂłgrafo Derly Marques da Silva

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP PROCESSO LICITATĂ“RIO 32/14 - PREGĂƒO PRESENCIAL 12/14 Acha-se aberto, na Prefeitura do MunicĂ­pio de Castilho, o Processo LicitatĂłrio 32/14, na modalidade de PregĂŁo 12/14, na forma presencial, para o registro de preços para a aquisição de lâmpadas e materiais elĂŠtricos, visando atender as necessidades dos Departamentos Municipais e suas DivisĂľes. Data: 16 de junho de 2014, Ă s 09 horas. O edital, na Ă­ntegra, encontra-se Ă  disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informaçþes complementares serĂŁo fornecidas pelo telefone (18) 3741-9000, ramal A Debitar (31.05.14) 9034 e pelo e-mail: licitacoescastilho@starsnet.com.br

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP PROCESSO LICITATĂ“RIO 35/14 - PREGĂƒO PRESENCIAL 14/14 Acha-se aberto, na Prefeitura do MunicĂ­pio de Castilho, o Processo LicitatĂłrio 35/14, na modalidade de PregĂŁo 14/14, na forma presencial, para a contratação de empresa qualificada para a execução de serviço de transporte de passageiros, relativo a uma viagem de ida e volta, de Castilho a Aparecida/SP, com dois Ă´nibus. Data: 11 de junho de 2014, Ă s 09 horas. O edital, na Ă­ntegra, encontra-se Ă  disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informaçþes complementares serĂŁo fornecidas pelo telefone (18) 3741-9000, A Debitar (31.05.14) ramal 9034 e pelo e-mail: licitacoescastilho@starsnet.com.br

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP

SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) REGIONAL SĂƒO PAULO

AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO PregĂŁo EletrĂ´nico SRP nÂş 0507/2014 – SĂŁo Paulo PROCESSO VERDE NÂş 0507/2014. OBJETO: Aquisição de solução de armazenamento externo. DATA DE ABERTURA: 17/06/2014, Ă s 10h00 LOCAL: www.comprasnet.gov.br. O Edital poderĂĄ ser obtido nos sĂ­tios www.serpro.gov.br e www.comprasnet.gov.br.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAĂ‡ĂƒO

ERRATA Coleção Aplauso PerďŹ l Fernando Peixoto – Em cena aberta Imprensa Oficial do Estado de SĂŁo Paulo. Ano de publicação: 2009. Fotos das pĂĄginas: 55, 59,63,209 e 218. Š fotĂłgrafo Derly Marques da Silva

GOVERNO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO

FDE AVISA: TOMADAS DE PREÇOS - TIPO TÉCNICA E PREÇO A FUNDAĂ‡ĂƒO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAĂ‡ĂƒO - FDE comunica Ă s empresas interessadas que acha-se aberta licitação para execução de Projeto: TOMADA DE PREÇOS NÂş - OBJETO - PRÉDIO - LOCALIZAĂ‡ĂƒO - PRAZO - ABERTURA DA LICITAĂ‡ĂƒO (HORA E DIA). 46/00185/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE Assentamento Santa Zelia - Fazenda Assentamento Santa Zelia, S/N - Cep: 19280-000 - Fazenda Santa Zelia - Teodoro Sampaio/SP - 120/210 - 09:30 - 02/07/2014. 46/00218/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE Celso Abbade Mourao - Rua Jesus Cristo, 1041 - Cep: 15044-540 - Solo Sagrado - SĂŁo JosĂŠ do Rio Preto/SP - 120/210 - 10:00 02/07/2014. 46/00219/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE Maria Jovita - Rua Vila Nova Sta Cruz, S/N 3813060 Jardim Matarazzo - SĂŁo Paulo/SP - EE Prof Gabriel Peliciotti - Rua Tito Capinam, 25 8062270 Jardim Sao Carlos - SĂŁo Paulo/SP - 120/210 - 10:30 - 02/07/2014. 46/00220/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE Prof Alpheu Dominiguetti - Rua Feliciano Alves Faria, 273 - Cep: 14093-160 - Vila Abranches - RibeirĂŁo Preto/SP - EE Profa Glete de Alcantara - Rua Wladimir Pinto Ferraz, 156 - Cep: 14031-440 - Prq Ribeirao Preto - RibeirĂŁo Preto/SP - 120/210 - 11:00 - 02/07/2014. 46/00221/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE Escultor Galileo Emendabili - Rua Jeribatuba, 700 - Cep: 08250-090 - Parada Xv de Novembro - SĂŁo Paulo/SP - 120/210 - 14:00 - 02/07/2014. 46/00222/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE JoĂŁo Bernardi - Rua Ciro Alves LeĂŁo, 71 - Cep: 17960-000 - Centro - Monte Castelo/SP - 120/210 - 14:30 - 02/07/2014. 46/00224/14/02 - Implantação de Projeto PadrĂŁo Com Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - Terreno Jd. Record C - Rua Ivoti, s/ nÂş - Cep: 06784-180 - Jardim Record C - TaboĂŁo da Serra/SP - 90/120/210 - 15:00 - 02/07/2014. 46/00228/14/02 - Elaboração de Projeto Executivo PadrĂŁo e Apresentação de Pasta TĂŠcnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto TĂŠcnico de Segurança - EE Dr. Francisco Borges Vieira Rua Paratinquara, 67 - Cep: 03209-040 - Vila Alpina - SĂŁo Paulo/SP - EE Prof. FlĂĄvio JosĂŠ OsĂłrio Negrini - Rua Casemiro, 66 5766300 Jd. Olinda - SĂŁo Paulo/SP - 120/210 - 15:30 - 02/07/2014. As empresas interessadas poderĂŁo obter informaçþes e verificar o Edital na SEDE DA FDE na SupervisĂŁo de Licitaçþes, na Av. SĂŁo Luis, 99 - RepĂşblica - CEP: 01046-001 - SĂŁo Paulo/SP ou atravĂŠs da Internet pelo endereço eletrĂ´nico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderĂŁo adquirir o Edital completo atravĂŠs de CD-ROM a partir de 02/06/2014, na SEDE DA FDE, de segunda a sexta-feira, no horĂĄrio das 08:30 Ă s 17:00 horas, mediante pagamento nĂŁo reembolsĂĄvel de R$ 40,00 (quarenta reais). Os invĂłlucros contendo a Proposta TĂŠcnica, a Proposta Comercial e os documentos de Habilitação, deverĂŁo ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação, no Setor de Protocolo da SupervisĂŁo de Licitaçþes - SLI na SEDE DA FDE, atĂŠ 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação serĂĄ processada em conformidade com a LEI FEDERAL nÂş 8.666/93 e suas alteraçþes, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAĂ‡ĂƒO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAĂ‡ĂƒO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAĂ‡ĂƒO - FDE. As propostas deverĂŁo obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. BARJAS NEGRI - Presidente

PROCESSO LICITATĂ“RIO 33/14 - PREGĂƒO PRESENCIAL 13/14 Acha-se aberto, na Prefeitura do MunicĂ­pio de Castilho, o Processo LicitatĂłrio 33/14, na modalidade de PregĂŁo 13/14, na forma presencial, para a aquisição de equipamentos de informĂĄtica (microcomputadores, notebook, impressoras e outros) e eletroeletrĂ´nicos (televisĂŁo e mĂĄquina de lavar), para atender as necessidades do Departamento de SaĂşde e Vigilância. Data: 18 de junho de 2014, Ă s 09 horas. O edital, na Ă­ntegra, encontra-se Ă  disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informaçþes complementares serĂŁo fornecidas pelo telefone (18) 3741-9000, ramal 9034 e pelo e-mail: licitacoescastilho@starsnet.com.br A Debitar (31.05.14)

COMANDO DA AERONĂ UTICA SERVIÇO REGIONAL DE PROTEĂ‡ĂƒO AO VOO DE SĂƒO PAULO

MinistĂŠrio da Defesa

AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO PregĂŁo EletrĂ´nico nÂş 011/SRPV-SP/2014 Objeto: PregĂŁo EletrĂ´nico para eventual aquisição de licenças de softwares, visando atender Ă s necessidades do Serviço Regional de Proteção ao Voo de SĂŁo Paulo, conforme especificaçþes e quantidades estabelecidas no Termo de ReferĂŞncia, Edital e seus Anexos. EDITAL: a partir de 02/06/2014 de 13h00 Ă s 17h00. ENDEREÇO: Av. Washington Luis, s/n, Aeroporto de Congonhas, Ed. Torre de Controle, 4Âş andar, Vila Congonhas - SAO PAULO - SP. Entrega das Propostas: a partir de 02/06/2014 Ă s 14h00 no site www.comprasnet.gov.br - Abertura das Propostas: 18/06/2014 Ă s 14h00 no site www.comprasnet.gov.br JARBAS DE OLIVEIRA PINTO Ten Cel Av Ordenador de Despesas


DIÁRIO DO COMÉRCIO

22

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

NOVO CONFLITO ESPANHOL. PERCEBES? A crise acirrou a disputa entre pescadores legalizados e ilegais pela captura do percebes, um crustáceo raro e muito apreciado. É um dos ícones da culinária da Galícia, tal como o polvo. Mas a recessão não lhe deu tréguas.

Suzanne Daley The New York Times

R

Samuel Aranda/NYT

oberto Mahia, 44 anos, estava inclinado contra o carro esperando o sol nascer antes de pegar a roupa de mergulho rasgada quando dois veículos pararam a pouca distância dali. "São pescadores ilegais", declarou Mahia, olhando com força na direção dos faróis. "Nós conhecemos esses carros". Nessa manhã, no entanto, não haveria confronto. Os ilegais logo foram embora, aparentemente não estavam dispostos a mexer com Mahia e os outros homens aqui reunidos que foram treinados e têm licença para correr em meio às ondas que quebram do litoral rochoso galego no canto noroeste do país, revirando e coletando um prêmio raro para gastrônomos: os percebes. O trabalho sempre foi perigoso. Todos os homens à espera do sol nascer tinham cicatrizes para mostrar. Avelino Mosteiro, 54 anos, já levou 36 pontos na coxa e outros 18 no braço. Porém, o trabalho também era muito bem pago antes da crise econômica, quando os restaurantes brigavam por esse crustáceo raro. Hoje, no entanto, homens e mulheres que ganham a vida com isso afirmam ser difícil pagar as contas. Com cer-

Para coletar o percebes (esse bichinho estranho aí ao lado) os pescadores enfrentam rochas afiadas e mar com ondas fortes e água gélida. Essas dificuldades tornam a iguaria cara. A porção chega a custar mais de US$ 80.

teza, existe um número menor de europeus capazes de comprar iguarias caras de qualquer tipo. Para piorar, existem os ilegais, muitos deles desempregados tentando ganhar dinheiro do jeito que puderem. Essa coleta derruba ainda mais os preços e liquida com os percebes da área, forçando os coletores autorizados a tra-

balhar em locais mais distantes e remotos, muitas vezes com pouco resultado. Valioso "Quinze dias atrás, estávamos naquelas rochas", disse Mahia, apontando um afloramento dentado a distância. "Dois de nós éramos coletores legalizados e 11, ilegais". Nos dias inebriantes antes da

crise econômica na Espanha, os coletores de percebes, muitos dos quais aprenderam a arte de desviar das ondas com os pais, podiam ganhar mais de US$ 800 em algumas horas. Porém, numa manhã recente cada homem daqui havia coletado somente dois quilos, em sua maioria formada por crustáceos pequenos e abaixo da qualidade ideal. Eles falaram que poderiam ganhar US$ 135 com a coleta, talvez menos. Disseram que no passado nem sequer teriam saído de casa num dia de mar agitado, mas ultimamente não podem se dar ao luxo de perder uma oportunidade. Os percebes somente podem ser coletados sob determinadas condições, incluindo o ponto no ciclo lunar em que a maré está mais baixa. Ao longo da costa galega, restaurantes oferecem os percebes por até US$ 80 a porção. Em Madri, o preço pode ser bem mais elevado. Cozinhá-los é simples. Eles costumam ser fervidos por apenas alguns minutos. Os apreciadores os comparam a ostras, não pela textura, mais difícil de mastigar, mas pelo sabor marinho sutil. Autoridades espanholas reconhecem que o desemprego

levou um número maior de pessoas destreinadas a arriscar a sorte nas enseadas rochosas da Galícia, às vezes pagando com a própria vida. Riscos "Quando de vez em quando se ouve falar de alguém que morre fazendo isso, é quase sempre um ilegal", afirmou Rosa Quintana Carballo, ministra regional galega do ambiente rural e do mar. Em algumas áreas, como em Baiona, vilarejo mais abaixo no litoral, os coletores autorizados ficaram tão frustrados que estão pagando a vigilantes particulares para patrulhar a área na terra e no mar. O governo divide a conta com eles. Certa manhã, um dos guardas de Baiona, Darío Freire, subiu um morro com a picape para usar os binóculos e vasculhar o litoral. Ele afirmou que confrontar os ilegais era uma atividade perigosa. "Já levei socos, fui ameaçado com um porrete. Jogaram coisas no carro e quebraram as janelas. Não é fácil". Em geral, ele apenas alerta a polícia, que os intima a prestar declarações. Contudo, como no caso de José Do Val, 62 anos, que prontamente reconheceu que estava coletando os crustáceos naquela manhã, a maioria dos ilegais não tem dinheiro para pagar as multas, então elas não os impedem. Do Val contou ter sido executivo de uma empresa de distribuição de alimentos, que comia percebes regularmente e estima ter recebido mais de US$ 135 mil em multas pela atividade ilegal. "Não sei direito quanto é. Não é algo que me interesse". A Galícia sofreu nos últimos anos com uma taxa de desem-

prego de 27%, uma das mais altas da Espanha. A região já contou com um setor mercante próspero, mas este se encontra em ruínas e existem menos empregos que paguem bem. Os policiais que deveriam deter os coletores ilegais de percebes estão em menor número e talvez tenham assuntos mais urgentes a resolver, por exemplo, ficar de olho em quem pega mariscos em áreas poluídas e depois dá um banho de água sanitária para que a aparência melhore. "Depois do que já vi, não como mais mariscos", disse Juan Da Rocha, responsável por uma unidade da polícia regional dedicada à pesca ilegal. Em Baiona, boa parte dos coletores de percebes são mulheres. Susana González trabalha com as três irmãs que, como ela, estudaram para outras profissões, mas terminaram com roupas de mergulho. Embora coletar percebes seja difícil, a maioria dos envolvidos considera que estar no mar ao nascer do sol, sem chefe, é um meio de vida atraente. "Você é livre", disse González. "Eu gosto disso". Depois de uma manhã de sucesso na coleta, as mulheres se reuniram na casa de leilões local esperando que toda aquela conversa de recuperação econômica vinda de Madri significasse preços mais elevados, mas não foi o caso. Mesmo os percebes maiores foram vendidos por cerca de US$ 40 o lote de 500 gramas, menos da metade do preço inicial. "A gente achava de verdade que conseguiria mais", afirmou González em meio a um suspiro. Pescadores do crustáceo – em sua maioria mulheres – organizam suas coletas.


sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

DIÁRIO DO COMÉRCIO

ECONOMIA/LEGAIS - 23

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 116.160.012.118 Nota Fiscal 1 1306 a 1500 136367281706 116.160.012.118 Nota Fiscal 2 - D/1 3700 a 3750 242114525108

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 112.188.507.118 Nota Fiscal 1 3487 a 3500 285525924108 112.188.507.118 Nota Fiscal 1 3501 a 3750 401621340110 112.188.507.118 Nota Fiscal 2 - D/1 36153 a 36400 406004328411

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.729.702.112 NOTA FISCAL Mod. 1 138 a 250 329584054809 148.729.702.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 329584423909 148.729.702.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 450 384293345510

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 147.516.653.111 Nota Fiscal 1 79 a 250 470112356412 147.516.653.111 Nota Fiscal 2 - D/1 1 a 150 418043755111

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 146.824.805.117 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 150 456546157012 146.824.805.117 NOTA FISCAL Mod. 1 151 a 300 467830476412 146.824.805.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 150 456546490612

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 146.098.500.113 Nota Fiscal 1 1 a 200 440001575311 146.098.500.113 Nota Fiscal 2 - D/1 1 a 150 430638218411

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 147.526.454.111 NOTA FISCAL Mod. 1 89 a 250 399249537310 147.526.454.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 399250537710 147.526.454.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 400 419268412511

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 146.607.957.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 200 447803222911 146.607.957.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 447803977711

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 146.509.529.117 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 150 443203278711 146.509.529.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 150 443204081511 146.509.529.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 151 a 300 483581061912

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 146.596.370.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 150 447801948511 146.596.370.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12 a 150 447802510711

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 146.509.004.112 NOTA FISCAL Mod. 1 25 a 200 443203018211 146.509.004.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 443204774011

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 114.941.364.113 Nota Fiscal 1 2315 a 2450 8012 114.941.364.113 Nota Fiscal 1 2451 a 2800 295350240309 114.941.364.113 Nota Fiscal 2 - D/1 9501 a 10000 114017322605 114.941.364.113 Nota Fiscal 2 - D/1 10001 a 10500 105503674706 114.941.364.113 Nota Fiscal 2 - D/1 10501 a 10600 236032231008 114.941.364.113 Nota Fiscal 2 - D/1 10601 a 10850 242116733208 114.941.364.113 Nota Fiscal 2 - D/1 10851 a 11100 357112017810

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/Marca/Modelo 115.309.661.110 NOTA FISCAL Mod. 1 2.551 a 3.050 136367843206 03/05109383901416744/ 115.309.661.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.501 a 11.000 176092391307 ITAUTEC/POS 4000 IF/3E II 115.309.661.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 10.001 a 10.500 146032471706

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 115.528.061.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1.751 a 2.250 133682964606 115.528.061.112 NOTA FISCAL Mod. 1 2.251 a 2.400 285521884608 115.528.061.112 NOTA FISCAL Mod. 1 2.401 a 2.550 425617138711 115.528.061.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.502 a 9.700 480033114912

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.573.422.116 NOTA FISCAL Mod. 1 423 a 500 167356629607 149.573.422.116 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 750 325648847809 149.573.422.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 166563331807 149.573.422.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 700 300021899209 149.573.422.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 701 a 950 332033984009

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 149.263.441.110 Nota Fiscal 1 1 a 500 169311240807 149.263.441.110 Nota Fiscal 1 501 a 650 419268776511 149.263.441.110 Nota Fiscal 2 - D/1 445 a 500 169312441007 149.263.441.110 Nota Fiscal 2 - D/1 501 a 700 338691045009 149.263.441.110 Nota Fiscal 2 - D/1 701 a 850 426954040311

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.360.794.119 NOTA FISCAL Mod. 1 751 a 1.000 418045358411 149.360.794.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.500 141139086506 149.360.794.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.501 a 1.750 357114151710 149.360.794.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.751 a 1.950 446063288511 149.360.794.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.498 a 1.600 384295091710 149.360.794.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.601 a 1.750 446063085811

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1.260 a 1.500 152701779506 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1.501 a 1.700 311879579709 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1.701 a 1.850 419156150311 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 2.851 a 3.050 265617096008 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.051 a 3.150 307229956209 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.151 a 3.250 318739651909 116.348.137.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.251 a 3.400 419156611111

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.899.072.111 NOTA FISCAL Mod. 1 756 a 850 276224149908 116.899.072.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 750 245852594108 116.899.072.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 751 a 850 276224323308 116.899.072.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 851 a 1.100 328007794709 116.899.072.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.101 a 1.200 418044137711 116.899.072.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.201 a 1.350 428231168511

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.597 a 1.650 146043684005 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.651 a 1.750 318741044809 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.751 a 1.950 364133399410 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.951 a 2.100 419265168011 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.501 a 4.000 147040982405 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.001 a 4.200 364131755710 116.478.059.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.201 a 4.350 419265658411

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 115.566.051.114 Nota Fiscal 1 1501 a 1750 269704047408 115.566.051.114 Nota Fiscal 1 1751 a 1850 276223992108 115.566.051.114 Nota Fiscal 1 1851 a 2000 426332180111 115.566.051.114 Nota Fiscal 2 - D/1 7372 a 7500 426331932111 115.566.051.114 Nota Fiscal 2 - D/1 7501 a 7650 443897325111

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 350 274845213408 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 1 351 a 400 419151988311 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 1 401 a 600 484897144412 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 350 274842894208 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 351 a 550 318744973209 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 551 a 700 418043974411 148.221.188.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 701 a 900 484896273912

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.925.630.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 219021161708 149.925.630.113 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 750 246189540308 149.925.630.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 219023092108 149.925.630.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 750 246188096008 149.925.630.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 751 a 900 453563672811

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 149.917.006.114 Nota Fiscal 1 1 a 500 219543118408 149.917.006.114 Nota Fiscal 1 501 a 750 357115920910 149.917.006.114 Nota Fiscal 2 - D/1 311 a 350 242113616408 149.917.006.114 Nota Fiscal 2 - D/1 351 a 600 312247631609 149.917.006.114 Nota Fiscal 2 - D/1 601 a 850 357112663710 149.917.006.114 Nota Fiscal 2 - D/1 851 a 1000 419268129211

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.682.773.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 204485555807 149.682.773.118 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 650 364955778110 149.682.773.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 270378338908 149.682.773.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 201 a 450 328009633909

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.721.583.110 NOTA FISCAL Mod. 1 155 a 350 332031875509 149.721.583.110 NOTA FISCAL Mod. 1 351 a 600 357357093110 149.721.583.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 150 322718181309 149.721.583.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 151 a 300 327112918409 149.721.583.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 301 a 550 337660576509 149.721.583.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 551 a 750 372264736210

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.662.556.115 NOTA FISCAL Mod. 1 152 a 200 326884798809 148.662.556.115 NOTA FISCAL Mod. 1 201 a 450 349830376910 148.662.556.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 326885330209 148.662.556.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 201 a 450 349826640710

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 147.595.800.110 NOTA FISCAL Mod. 1 210 a 250 405630225910 147.595.800.110 NOTA FISCAL Mod. 1 251 a 450 470111766812 147.595.800.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 405629834810 147.595.800.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 450 469623013712

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 148.988.902.117 Nota Fiscal 1 1 a 250 356670642610 148.988.902.117 Nota Fiscal 1 251 a 450 467986641112 148.988.902.117 Nota Fiscal 2 - D/1 1 a 250 356672470610 148.988.902.117 Nota Fiscal 2 - D/1 251 a 400 461229322612

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 147.127.026.117 NOTA FISCAL Mod. 1 152 a 300 371996357010 147.127.026.117 NOTA FISCAL Mod. 1 301 a 500 385335878110 147.127.026.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 300 371997311410 147.127.026.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 301 a 500 400827537710

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.855.744.112 NOTA FISCAL Mod. 1 351 a 400 418119218211 148.855.744.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 300 341328188509 148.855.744.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 301 a 400 418118914811 148.855.744.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 401 a 500 428898848711 148.855.744.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 700 471588447212

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 146.511.124.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 150 443899697211 146.511.124.113 NOTA FISCAL Mod. 1 151 a 300 457437238712 146.511.124.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 43 a 150 443899999811 146.511.124.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 151 a 300 457436320912

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 1 266 a 500 232345254608 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 232342489908 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 550 310595343609 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 551 a 650 348105067109 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 651 a 900 364955882610 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 901 a 1.000 384292611810 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.001 a 1.200 407764797611 148.003.720.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.201 a 1.400 437683687411

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 200 292913579709 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 1 201 a 400 312148439609 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 1 401 a 550 348106668809 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 1 551 a 700 457437025512 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 1 701 a 850 467832157112 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 292913147809 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 201 a 400 300021728209 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 401 a 500 348108220909 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 650 419269232811 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 651 a 800 457435875812 148.441.355.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 801 a 950 467834594012

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo - Série/Subsérie Numeração AIDF 110.614.457.111 Nota Fiscal 1 1851 a 2350 7168 110.614.457.111 Nota Fiscal 1 2351 a 2850 122042867606 110.614.457.111 Nota Fiscal 1 2851 a 3050 269701643008 110.614.457.111 Nota Fiscal 2 - D/1 63001 a 68000 5893 110.614.457.111 Nota Fiscal 2 - D/1 68001 a 68500 187845299407 110.614.457.111 Nota Fiscal 2 - D/1 68501 a 68600 310032965109 110.614.457.111 Nota Fiscal 2 - D/1 68601 a 68700 390188947110 110.614.457.111 Nota Fiscal 2 - D/1 68701 a 68850 467833496312

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo - Série/Subsérie Numeração AIDF 111.256.703.119 Nota Fiscal 1 1701 a 2200 7836 111.256.703.119 Nota Fiscal 1 2201 a 2700 112447518605 111.256.703.119 Nota Fiscal 1 2701 a 2950 216217190607 111.256.703.119 Nota Fiscal 1 2951 a 3200 349828984610 111.256.703.119 Nota Fiscal 2 - D/1 30001 a 30500 7836 111.256.703.119 Nota Fiscal 2 - D/1 30501 a 31000 109945036805 111.256.703.119 Nota Fiscal 2 - D/1 31001 a 31250 137589758005 111.256.703.119 Nota Fiscal 2 - D/1 31251 a 31500 216216772607 111.256.703.119 Nota Fiscal 2 - D/1 31501 a 31650 311730230209 111.256.703.119 Nota Fiscal 2 - D/1 31651 a 31900 349823812510

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.093 a 2.200 278224710508 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.201 a 2.300 348423316410 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 1 2.301 a 2.450 419152440711 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.501 a 7.000 124143419605 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.001 a 7.500 136366620306 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.501 a 7.600 247196445108 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.601 a 7.700 307229446209 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.701 a 7.800 333144355109 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.801 a 8.000 364127862110 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.001 a 8.200 400826882810 115.053.408.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.201 a 8.350 419152787611

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.501 a 12.000 8303 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.001 a 12.500 114274249005 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.501 a 12.750 137590458405 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.751 a 13.250 106066222306 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.251 a 13.750 213856379107 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.751 a 13.850 384285240610 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.851 a 13.900 418044575611 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1.701 a 2.200 7461 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.201 a 2.700 135717944605 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.701 a 2.900 262708075308 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.901 a 3.000 310037774209 114.927.548.113 NOTA FISCAL Mod. 1 3.001 a 3.150 328007494209

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 148.913.025.115 Nota Fiscal 1 1 a 250 345983641909 148.913.025.115 Nota Fiscal 2 - D/1 1 a 250 345984984009 148.913.025.115 Nota Fiscal 2 - D/1 251 a 450 384293972810

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 100 299555983609 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 1 101 a 300 318743996909 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 1 301 a 500 372262732810 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 650 419270118411 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 1 651 a 800 425617538711 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 200 292644737109 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 201 a 300 333144681709 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 301 a 500 364119170610 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 650 419269064711 148.438.879.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 651 a 800 422994718211

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: I.E. Estabelecimento Tipo Documento Modelo – Série/Subsérie Numeração AIDF 113.142.209.110 Nota Fiscal 1 2748 a 3000 134488486506 113.142.209.110 Nota Fiscal 1 3001 a 3150 422995289211 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 26001 a 26500 114686287205 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 26501 a 27000 128475924105 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 27001 a 27500 113444951506 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 27501 a 28000 139810338306 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 28001 a 28500 163268970307 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 28501 a 28750 265616437708 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 28751 a 28950 337659994209 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 28951 a 29150 400528994710 113.142.209.110 Nota Fiscal 2 - D/1 29151 a 29300 437373030211

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: TIPO MODELO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/ Marca/Modelo 116.405.743.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.501 a 2.000 8173 03/0510938390147564/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 116.405.743.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 2.001 a 2.150 311730793509 116.405.743.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 2.151 a 2.400 349824482410 116.405.743.116 NOTA FISCAL Mod. 1 751 a 1.250 8172 116.405.743.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.251 a 1.400 264002897408 116.405.743.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.401 a 1.550 311730525509


DIÁRIO DO COMÉRCIO

24

sábado, 31 de maio, domingo e segunda-feira, 1 e 2 de junho de 2014

ESTÃO CAINDO OS ÍNDICES REFERENTES ÀS TENTATIVAS PARA CONSEGUIR CONTATO E AUMENTANDO O TEMPO DE ESPERA PARA ATENDIMENTO. NESTE ANO,

APENAS 53% DAS EMPRESAS ESTAVAM DENTRO DAS CONFORMIDADES. EM 2009 FOI 90%.

Levantamento mostra queda na qualidade dos SACs studo realizado em parceria da revista Consumidor Moderno e a consultoria global GfK aponta que o consumidor tem razão de reclamar dos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs) das empresas brasileiras. De 2009 para cá, estão caindo os índices referentes às tentativas para conseguir contato e aumentando o tempo de espera para atendimento. Neste ano, apenas 53% das empresas estavam dentro das conformidades, ante 62% em 2013, 76% em 2012 e 90% em 2010 e 2009. O preparo do atendente e a atenção ao cliente também deixam a desejar. Na última pesquisa, 72% atenderam às conformidades; em 2013 esse número foi de 83% e o pico foi em 2009, com 94% de atendimento positivo. “O ano de 2010 foi marcado pelo auge da qualidade do atendimento ao cliente no Brasil. A partir deste período, que coincide com o declínio da economia, observa-se uma queda – tanto dos aspectos operacionais, que refletem os investimentos das empresas em aparatos tecnológicos, quanto nas atitudes, que representam o preparo e treinamento dos atendentes”, analisa Roberto Meir, especialista internacional em relações de consumo e varejo. O atendimento virtual foi o

E

que mais surpreendeu em números conforme o estudo da Consumidor Moderno e da GfK. Os e-mails respondidos em 2014 atingiram o pior resultado desde 2008, registrando apenas 56%, contra 71% em 2012, ano de maior índice de qualidade. “Isto significa que, a cada dez e-mails recebidos, o índice de respostas é de apenas cinco. Ou seja, apenas metade dos clientes é atendida e isto é gravíssimo! A utilização dos e-mails seria uma forma muito inteligente das empresas fazerem mais pelos seus clientes com menos recursos”, explica Meir. O destaque no atendimento ficou por conta do segmento de casa e construção com 70% de conformidade, ou seja, 70% das empresas avaliadas nesse setor atenderam a todos os quesitos avaliados na pesquisa. O segundo lugar ficou para o setor de automóveis com 67% de conformidade, seguido por saúde, com 67%, e fast food, com 66%. Os quesitos analisados foram pré-qualificação; questionário; avaliação dos canais: telefone, e-mail e redes sociais; teste do cliente misterioso e avaliação do canal chat (novidade nesta edição). “Ao compararmos os resultados da pesquisa com os dados do ano passado, fica evidente a queda na qualidade dos serviços de atendimento

prestados pelas empresas. Em 2013, as empresas responderam a 100% dos e-mails e o índice de qualidade das ligações foi de 94%. Ou seja, os serviços de atendimento estão caindo absurdamente no Brasil”, conclui Meir. Boas práticas – O estudo, que teve como base mais de 5 mil empresas de todo o País que possuem canais de contato disponíveis, tem como objetivo identificar as melho-

res práticas no relacionamento com o cliente, além de reconhecer aquelas que privilegiam a excelência nos canais de comunicação, mantendo altos índices de satisfação e fidelidade. Por fim, colabora para a evolução do relacionamento entre empresas e clientes no país. Ele durou dez meses e foram analisadas 200 empresas que conseguiram superar as exigências das três grandes

fases de avaliação: um extenso questionário exploratório que procura obter o detalhamento de todo o processo da gestão de clientes das empresas, uma segunda fase que compreende uma grande rodada de mystery customer na qual são avaliadas as interações em diversos pontos de contato – telefone, e-mail, chat e redes sociais. A última fase, válida apenas para as empresas de maior média ge-

ral, na qual se avalia a percepção de consumidores reais em relação aos serviços. Foram avaliados 57 segmentos de mercado e também os diversos fornecedores das empresas concorrentes. Foram avaliados os setores de energia elétrica; convergência fixa regional; convergência móvel regional; logística; varejo luxo; companhias aéreas; químicos; cartões de crédito; previdência e capitalização; shopping centers; convergência móvel; bebidas; varejo supermercados/hipermercados; serviços públicos federais; calçados; serviços automotivos; farmácias; eletroeletrônicos; prestação de serviços; varejo eletrônico; automóveis; medicina diagnóstica; informática; fast food; internet (negócios diversos); loja virtual; hotéis; alimentos; cosméticos; educação; bancos; varejo (diversos); automóveis de luxo, caminhões; varejo moda; celulares; seguros; convergência fixa; varejo on-line; postos de combustíveis; casa e construção; PME; fármacos; mídia e entretenimento; serviços públicos estaduais; internet (serviços de acesso); TV digital; indústria; franquias; construção civil; locadoras; higiene e limpeza; saúde; benefícios, fármacos (diversos), motos e serviços financeiros.

Empresas que atendem bem são premiadas sse é o 15º estudo sobre a qualidade do atendimento realizado pela revista Consumidor Moderno e GfK. As empresas com melhores colocações receberam o XV Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente em festa realizada na semana passada em São Paulo. Entre os vencedores, a Suvinil, da Basf, destacou-se no segmento de marca de tintas imobiliárias líder no segmento premium. Conforme a empresa,

E

responsabilidade e respeito ao consumidor são os principais valores da marca. “Estamos atentos à evolução do comportamento dos clientes, que a cada dia se tornam mais exigentes. Essa evolução tem sido um dos nossos motivadores na busca constante de inovações e melhorias em nossos produtos, processos e, principalmente, de nossa eficiência operacional”, afirma Antonio Carlos Lacerda, vice-

presidente sênior de Tintas e Soluções Funcionais, Automotivo e Construção da BASF para América do Sul. Outra empresa premiada, a DPaschoal, recebeu pela quinta vez o Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente. Uma das maiores redes de serviços automotivos do Brasil, a empresa tem ciência de que o consumidor de hoje busca fidelização em marcas e serviços. Para conquistar a confiança do

Código de defesa do consumidor não é aplicável a fornecedor intermediário de produtos

12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Sul (TJ-RS) negou a aplicação do Código de Defesa do Consumidor (CDC) num litígio entre um microempresário e uma empresa de alimentos. Conforme a corte, o comerciante varejista que adquire mercadorias para revenda não pode se valer das regras do CDC por ser apenas intermediário na comercialização de produtos. Para o tribunal, as pessoas jurídicas só podem se beneficiar do conceito de ‘‘consumidores hipossuficientes’’ quando adquirem produtos e serviços como destinatários finais. Conforme publicação do

A

Conjur, na questão de fundo, o relator da ação no TJ-RS destacou que a duplicata mercantil levada a protesto contra o microempresário, que gerou a ação indenizatória contra a empresa de alimentos, estava lastreada na nota fiscal de venda e no comprovante da entrega das mercadorias. Com isso, o ônus da prova é da parte que alega que a assinatura aposta no recibo não pertence a preposto, funcionário ou familiar seu. ‘‘Deve ser ressaltado ainda que a recorrente

[autor da ação] em nenhum momento negou a existência de relações comerciais com a ré ou mesmo negou a solicitação dos produtos descritos na nota fiscal, limitando-se simplesmente a dizer que houve recusa ‘porque estava incompleto’, afirmação que, por óbvio, traduz reconhecimento da efetivação do pedido e da existência do negócio jurídico subjacente’’, escreveu no acórdão, lavrado na sessão de 8 de maio. Fonte: Conjur - Consultor Jurídico

cliente, investe na entrega de satisfação de serviço. O motorista deve sair dos centros automotivos com o serviço completo, com suas dúvidas esclarecidas e satisfeito. “Em nossas lojas, cada carro que entra tem seus itens testados e avaliados antes de serem trocados. Dessa forma entregamos um diagnóstico de quais peças devem ser trocadas e quais ainda podem circular com segurança, gerando economia

para o cliente e evitando o descarte desnecessário de peças no meio ambiente”, afirma Nilson Agostini, gerente de negócios. Ele acrescenta que, ao longo dos anos, a DPaschoal vem se reestruturando para ser a “primeira opção de escolha” do consumidor quando o assunto for prestação de serviços automotivos. Para isto, realiza diversas pesquisas de mercado com os clientes, fornecedores e análises da própria concorrência.

FIQUE POR DENTRO AUTUAÇÕES Fundação Procon-SP autuou 28 agências bancárias por má prestação de serviço. Foram monitoradas durante maio 82 unidades, selecionadas com base nos atendimentos computados pelo órgão. As autuações fo-

A

ram em razão do tempo de espera para o atendimento, que é de 20 minutos para dias normais e de 30 minutos para dias de pico. Em uma das agências, a espera foi de uma hora e dois minutos. Durante a fiscalização, o

órgão considerou: quantidade de guichês disponíveis, caixas em funcionamento, quantidade de consumidores na fila, quantidade de terminais existentes no autoatendimento e presença de orientadores.

REJEIÇÃO Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara rejeitou o Projeto de Lei 4477/12, do deputado Wellington Fagundes (PR-MT), que pretendia obrigar o fornecedor de produtos e serviços a manter, em local visível e de fácil acesso ao público, uma relação atualizada

A

trimestralmente dos dez fornecedores mais reclamados em seu Estado e no País. O relator do projeto, deputado Laercio Oliveira (SDSE), disse que o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90) já regulamenta a matéria, portanto, acredita que é desnecessária a edição de uma lei dispondo no-

vamente sobre o assunto. Ele acrescentou, conforme a Agência Câmara, que a divulgação dessas informações torna-se perigosa para o setor, especialmente porque “as reclamações nem sempre condizem com a realidade dos fatos, podendo trazer ainda mais prejuízos à atividade econômica”.

Angela Crespo é jornalista especializada em consumo; e-mail: doislados@dcomercio.com.br

020614  

Samba de uma nota só, com coro de protestos.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you