Issuu on Google+

Ano 87 - Nº 23.821

Aonde vão mensaleiros em férias? Cadeia. Página 7 Maurício Lima/NYT

Conclusão: 23h45

Jornal do empreendedor

www.dcomercio.com.br

R$ 1,40

São Paulo, sexta-feira, 1 de março de 2013

Página 4

Alessandro Bianchi/Reuters

Deu no New York Times

CRISE NA IGREJA BRASILEIRA Página 11 Divulgação

Tocavam os sinos do Vaticano quando o peregrino Bento voou para Castel Gandolfo. Fim. Pág. 8

À sombra do mestre Hitchcock Anthony Hopkins (foto) encarna Mr. Hitch num filme que reconstrói os bastidores do clássico Psicose. Mais: a trajetória do Quarteto em Cy e Roda do Vinho. Pág. 13 Divulgação

Amsterdã: todos os canais levam a Van Gogh. Festa para a reabertura do museu com a maior coleção do artista holandês. Boa Viagem, pág. 28 Edson Lopes Jr/Folhapress

Fotos: Divulgação

Congestionamento de lançamentos

Morte debaixo da ruína da fachada de 80 anos Liberdade, 18h30: o estrondo, a queda da frente do bar em obra, o morto - o único na calçada que não correu. Pág. 12

ISSN 1679-2688

23821

9 771679 268008

Suzuki Jimny, novo Prisma, DS4 da Citröen, Lamborghini Roadster (fotos) e Fusion bicombustível. Pág. 27


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sexta-feira, 1 de março de 2013

pinião

A

descoberta de Abraham Lincoln pelo PT começou com uma frase copiada para sua festa de 10 anos de poder e 33 anos de fundação: Do Povo, para o Povo, pelo Povo. Depois baixou o Lulincoln, agora mais um entre avatares

que incluem Jesus Cristo, Ghandi, JK, Jango, Mandela, Tiradentes, Getúlio... Como Lula mudou e agora não detesta mais livros, torço para que ele persevere na leitura de Lincoln, pelo menos até esbarrar nesta frase:

BETHER TO REMAIN SILENT AND BE THOUGHT A FOOL THAN TO SPEAK OUT AND REMOVE ALL DOUBT ABRAHAM LINCOLN

(É melhor ficar quieto e parecer idiota do que falar e remover qualquer dúvida) MOISÉS RABINOVICI, DIRETOR DE REDAÇÃO DO DC.

Congresso vai votar a reforma política

EYMAR MASCARO

Sérgio Lima/Folhapress

C

alma, leitor, não abandone a leitura. Você não está lendo notícia velha, ou uma coluna antiga que invadiu este espaço por algum insondável mistério da ciência da informática. É fato novo sim – e desta vez parece que para valer. Vale o "parece" porque em política, no Brasil, nunca se sabe: nem o passado é para valer, muito menos as promessas mais que juradas. Acredite-se que há mesmo disposição do Congresso, a começar na Câmara, para acabar com uma das mais antigas novelas da política brasileira, já tantas vezes anunciada desde a Constituição de 1988, última mais profunda alteração no nosso arcabouço jurídico. De lá para cá foram feitos alguns remendos na legislação eleitoral e partidária, nada significativas. E praticamente em 100% das vezes para pior, quando a mudança é olhada do ponto de vista da democracia brasileira e do interesse da sociedade e do eleitor. Sempre prevaleceu o interesse dos partidos e dos políticos.

A

lgo para valer, em profundidade, como o que está prestes a acontecer nas próximas semanas, jamais. A mudança de postura – ressalve-se: se não houver recaída – deve-se ao novo afã ativista do Congresso adotado após as críticas à eleição de Renan Calheiros à presidência do Senado e de Henrique Eduardo Alves à presidência da Câmara. Já no fundo do poço – se o poço de falta de credibilidad e d o s c o ng r e s s is tas tem fundo – os parlamentares resolveram mostrar serviço. E lançaram o que vem a ser uma espécie de "agenda positiva" para limpar a imagem do Legislativo, visivelmente motivo de chacota e desprezo dos brasileiros. Fazem parte de uma espécie de

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA "resgate ético" do Congresso e dos parlamentares. Afinal, já estamos na fase de Suas Excelências começarem a se preocupar com as reeleições em 2014. Porém, se o propósito de levar adiante a reforma política e realizá-la este ano ainda – aprovando-a até outubro na Câmara e no Senado, a tempo de vigorar nas eleições do ano que vem – deve ser aplaudido, o que vem por aí deve ser bem vigiado, para a emenda não sair muito pior que o soneto. E o risco não é pequeno, exatamente pela disposição do parlamentares de mostrar

serviço. De uma só paulada passariam a impressão, para a opinião pública, de que estão em franca atividade e ao mesmo tempo atenderiam a seus interesses.

A

amostra dos projetos prontos para serem votados pelos deputados e que devem ser desenterrados não é de entusiasmar. Um deles, por exemplo, cria barreiras para o nascimento de novos partidos. Em tese, é positivo, porque acaba com a proliferação de legendas no Brasil, uma praga da política nacional. Mas não ataca o pro-

Se o propósito de levar adiante a reforma política e realizá-la neste ano deve ser aplaudido, o que vem por aí deve ser bem vigiado, para a emenda não sair pior que o soneto.

blema mais profundamente a existência de m a i s d e 3 0 l egendas no País, boa parte sem significação e u s a d a p a r a i nconfessáveis transações. É preciso criar também cláusulas de desempenho para acabar com os partidos de aluguel, sem r ep re s en t aç ão . S ó i m p e d i r n ovas legendas cristaliza uma situação já indesejável, impõe uma reserva de mercado na política brasileira. Outro projeto, de sonho dos petistas, impõe o financiamento público de campanha e o voto por listas apresentadas pelos partidos e não mais o voto pessoal, com o eleitor escolhendo um candidato. Sem outras modificações, serão mais dois desastres.

O

financiamento público como está proposto, diferentemente do que apregoam seus defensores, não elimina o caixa 2, mas somente aumenta os recursos à disposição dos partidos para engrossar as já riquíssimas campanhas eleitorais brasileiras. E o voto por lista limita as possibilidades de escolha do eleitor, dando ainda extraordinário poder aos caciques partidários. Dois claros retrocessos. E há outras propostas com a mesma má direção. É bom esse ativismo do Congresso. A sociedade precisa estar atenta, porém, para que ele venha em benefício de todos. E também para que não seja só fogo de palha, para apagar um pouco a má imagem do Congresso. J OSÉ M ÁRCIO M ENDONÇA É

SER DESATADO

D

ois prováveis candidatos por partidos de menor expressão, Eduardo Campos pelo PSB, e Marina Silva pelo Rede Sustentabilidade, ainda em formação, ameaçam interromper em 2014 a tradição já histórica nas eleições presidenciais, ou seja, a polarização entre o PT e o PSDB. Eduardo Campos vem embalado pelo apoio do eleitorado nordestino, graças ao seu desempenho no governo de Pernambuco, enquanto Marina Silva espera repetir a façanha de 2010, quando obteve 20 milhões de voto, apesar de enfrentar adversários de grosso calibre eleitoral, como Dilma Roussef e José Serra. O único mandato que Marina cobiça é o de presidente da República. Não há dúvida de que ela se lançará candidata. Eduardo Campos está mais cauteloso e ainda explora o terreno antes de decidir se enfrenta Dilma, candidata à reeleição e em alta nas pesquisas, e também o provável candidato tucano, Aécio Neves.

D

e olho nos votos do Nordeste, Lula tenta tornar Eduardo Campos em vice de Dilma, rifando Michel Temer, que não baixa a guarda. Se confirmadas, as candidaturas de Campos e de Marina Silva devem interferir nas campanhas de Dilma e de Aécio, porque ambos representam regiões

importantes, como o Nordeste e o Norte. Marina vai focar sua atuação nos problemas ecológicos, os mesmos que fizeram dela a terceira candidata mais votada nas eleições de 2010. Sua participação na luta de Chico Mendes pela preservação da Amazônia foi decisiva para ela ser indicada por Lula para o Ministério do Meio-Ambiente.

S

e as eleições fossem hoje, Dilma seria reeleita, segundo as pesquisas. Aécio não representa, hoje, ameaça à petista, o mesmo ocorrendo com Campos e Marina Silva. A esperança de Aécio Neves é crescer a partir de junho, após assumir a presidência do PSDB e iniciar suas viagens pelos estados, em campanha. Mas ele vai cruzar com a caravana do PT, pilotada por Dilma e Lula, que também percorrerá o País para comemorar os 33 anos de fundação do partido e os 10 anos no poder. Aécio Neves tem uma grande encrenca pela frente: convencer José Serra a integrar sua campanha. Por ora, o único tucano paulista que se entusiasma com a candidatura de Aécio é FHC. Alckmin está mais preocupado com a reeleição e Serra não sabe o que vai fazer da vida em 2014. EYMAR MASCARO É JORNALISTA E COMENTARISTA POLÍTICO MASCARO@BIGHOST.COM.BR

J O R N A L I S TA E A N A L I S TA POLÍTICO

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Claudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

UM NÓ DURO DE

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editor de Fotografia: Alex Ribeiro. Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Marcus Lopes, Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke e Tsuli Narimatsu. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

o

3

IDEOLOGIA ROMÂNTICA OPÕE A CONSERVAÇÃO DA FLORESTA À PRODUÇÃO DE ALIMENTOS.

pinião

AMBIENTALISMO CHIQUE

O

Paulo Whitaker /Reuters

novo partido de Marina Silva, intitulado Rede, como se fosse uma espécie de partido-não partido, expõe um fenômeno de tipo urbano distante do mundo rural e da floresta que diz representar. Veicula, ainda, uma ideologia profundamente conservadora. O apoio à nova agremiação se dá, sobretudo, nos grandes centros urbanos e em setores da classe média alta, que guardam uma relação imaginária e supostamente idílica com a natureza. Alguns certamente confundem seus sítios e chácaras com outra postura ambiental. Não têm noção dos esforços e das agruras da produção agropecuária, nem se aventuraram em uma floresta para viver por um tempo. Não aguentariam um dia de mosquitos! Filosoficamente, o ambientalismo urbano se baseia em ideias de Rousseau. O conceito rousseauniano de estado de natureza tem a pretensão de ser elaborado a partir da observação empírica do homem, graças a uma extração das suas propriedades adquiridas, não naturais. Seria o homem atual despido de todas as suas determinações culturais e civilizatórias.

riam acima e fora da lei, sendo, sob essa ótica, reconhecidos pelo novo partido. Caberia perguntar aos empresários que financiam o novo partido se aceitariam a violação do direito de propriedade em seus negócios. Adotam, pois, uma atitude para além de dúbia, pois reconhecem o desrespeito ao direito de propriedade como válido para o setor agropecuário e para o agronegócio. Para si, defendem a lei. Mais interessante é que formadores de opinião simpáticos à causa consideram o "novo partido" "progressista. Se é ser progressista posicionar-se contra a construção de hidrelétricas ou impedir a pesquisa de transgênicos, por exemplo, isso significa se opor a todo o progresso, oriundo do crescimento econômico e do avanço do conhecimento. Lembre-se o inferno, literalmente falando, que era a CNTBio quando lá Marina Silva, ministra, exercia sua liderança. Então está entendido: ser progressista significa ser contra o avanço do conhecimento científico.

O

A

partir de tal procedimento, pretendia ele remontar a um estado primeiro da humanidade, estado não decaído, originário e não deformado pelas convenções. Caberia, evidentemente, a Rousseau tal prodígio de intelecção. No novo "partido", seria o papel a ser desempenhado pelos "povos das florestas", "ribeirinhos", "indígenas" e "quilombolas". A origem de todos os males seria oriunda da economia de mercado e, em especial, do direito de propriedade. O capitalismo seria o grande mal a ser combatido, que teria pervertido o homem puro e originário. Nesse sentido, ganha melhor significação a decisão da "Rede" de aceitar em seus quadros pessoas com ficha suja. Ou seja, vários membros do

Marina Silva: uma ideologia conservadora sob o manto da defesa do meio ambiente. novo partido, após advogarem pela adoção voluntária da Lei da Ficha Limpa enquanto condição para o ingresso de militantes, deram um passo atrás, utilizando subterfúgios demagógicos frutos da hesitação diante de princípios éticos. A contradição é manifesta. H á u m p r o b l e m a i m p o r-

tante aqui envolvido. A recusa da ética, no caso, seria proveniente de que militant e s d o s " m o v i m e n t o s s ociais" e dos "direitos humanos" não poderiam, então, entrar no novo partido, pelas condenações que carregam. A eles, decisões judiciais não se aplicariam. Criminosos

"sociais" são bem-vindos.

S

ão eles os que têm condenações ou estão em processos judiciais que, no mais das vezes, dizem respeito à violação do direito de propriedade. São "movimentos" como o MST, quilombolas, indígenas e outros, que vive-

novo "partido" é, na verdade, profundamente conservador. Apegado a uma ideologia romântica, opõe a conservação da floresta em geral à produção de alimentos. Procura, inclusive, reduzir a área agriculturável existente, quando o Brasil já conserva 61% de suas florestas nativas. Sua concepção está baseada na contraposição entre natureza e agricultura/pecuária, como se o homem fosse um acidente sobre a Terra que deveria ser meramente descartado. Isso só não seria verdadeiro se a alternativa civilizatória fosse a volta à floresta, adotando o estilo de vida dos indígenas e ribeirinhos, cuja suposta integração com a natureza só existe nessa utopia de cunho rousseauniano, revivida nos trópicos. Trata-se da filosofia do "bom selvagem", como se fosse a nova solução "anti-civilizatória", anti-direito de propriedade. Indígenas, por seu lado, querem melhorar sua situação de

DENIS ROSENFIELD vida, clamam por melhor saúde e condições de trabalho. Advogam por melhor educação de seus filhos e acesso aos bens materiais dos homens "brancos". Basta visitar aldeias e territórios indígenas para constatar a existência de antenas parabólicas, energia elétrica e encanamento de água. Se há deficiências nessas áreas básicas, lutam, com razão, para ter acesso a elas. Aceitariam de bom grado trocar de posição com a alta classe média urbana. O novo partido procura, ainda, estabelecer outra regra, para mostrar que a nova agremiação é diferente das outras. Por exemplo, advoga por 16 anos como o tempo máximo para reeleições de seus membros, o equivalente a dois mandatos de senador. Ora, deputados e senadores não tendem a entrar na nova agremiação, pois vivem literalmente de processos eleitorais a cada 4 ou 8 anos, fazendo isso parte do exercício do Poder. Há uma lógica política aqui inerente. Renunciar a ela significa dizer a um político que cesse de ser político. Contudo, para além desse aspecto, há outro mais relevante – a saber, o fato da "Rede" ser profundamente personalista e centralizadora, tendo sido criada para viabilizar a candidatura e a permanente liderança de Marina Silva. Para os outros, vale a renovação; para ela, a conservação do seu poder. O novo partido existiria não fosse essa pretensão de Poder? DENIS LERRER ROSENFIELD É PROFESSOR DE FILOSOFIA NA UFRS

NEIL

MEDA, MUITA MEDA. VIVEMOS SOB O SIGNO DO "PELO MENOS".

entregando a carteira

FERREIRA

Marcos Fernandes / LUZ

Ô

mané, "passa o carro, a cartera, o relógio e o celular!" Não sei se já falei, continuamos perdendo a guerra, embora resistindo heroicamente. Sabem na prática a teoria do Livrinho Vermelho de Mao, afanada do Lao Tsé: "A Grande Marcha começa com o primeiro passo". Deram o milionésimo primeiro passo , invadiram nosso jardim, pisaram nossas flores, chutaram nosso cachorro, aboletaram-se no sofá da nossa sala. Distribuem a nossa "renda" para os bolsos deles. Conhecem as artes da guerra, alguém leu Sun Tzu pra eles. São peritos na estratégia desenvolvida pelo Engenheiro Brizola – "esse angu come-se pelas beiradas” – somada à tática da guerra de desgaste, bate-e-corre mata-e-foge, inspirada no general romano que venceu os elefantes de Anibal . Praticam a guerrilha leve e veloz, que nos mantém em estado de sítio e medo. O delinquente dimenor que assassinou um adolescente na Bolívia com o disparo de um

sinalizador, matou-e- fugiu. A mídia passa-lhe a mão na cabeça, chama-o de "garoto", um bitelão que se aparecer na minha frente fujo a 200 por hora. A "Guerra Relâmpago" dos nazistas era papo furado, levou quase quatro horas inteiras para tomar a Polônia e um mês para derrotar a França e ocupar Paris. Na velocidade em que nem percebemos os relâmpagos, fomos cercados, ocupados, capitulamos. Pagamos pedágio pra circular em algumas regiões; em outras, obedecemos bovinamente ao toque de recolher.

N

ão dá pra ir à padaria da esquina sem o risco de ter seu pão expropriado, ao primeiro pé que colocar na calçada. Pode ser fome, você tem dó e se conforma; pode não ser, aí morre-se de susto e medo. Você se apavora com o maninho na sua direção, armado com aquela garrafa com água imunda para "limpar" o vidro do seu carro. Você acha que ele quer é te limpar. Até o meu bairro, Granja Viana, com fama de sossegado, virou alvo de ataques, primeiro os da

Foi no bairro de Pinheiros, repleto de lojas e restaurantes de alta classe. O porta-malas do seu Golzinho foi estourado no estacionamento da USP.

N

Trombadinha assalta motorista no farol: drama cotidiano. Infantaria deles. Infantaria porque são a vanguarda; Infantaria porque são infantes mesmo, são dimenor. Vi a polícia prender dois moleques que roubavam uma moto. Um deles atirou-se ao chão gritando: "Sô dimenor, para di mi batê". Ninguém estava "mi bateno" nele. Mas alguém tinha lhe ensinado o ato a ser interpretado, numa atuação digna de um Daniel Day Lewis.

O

s caixas eletrônicos do Itaú e Bradesco, no centrinho da Granja, foram explodidas duas vezes cada; os bancos largaram mão do serviço. Um supermercado

sofreu uma ação violenta no estacionamento, com o sequestro relâmpago de um cliente. Minha filha sofreu um desses sequestros, que de relâmpago não teve nada; na cabecinha dela durou horas, dias, semanas, meses, anos a fio, não acabava nunca. Graças a Deus, Jeovah e Alah U Akbar, de plantão no momento, escapou viva e ilesa.

N

ão foi em nenhuma dessas periferias que a classe média só vê em reportagens da Globo, quando tem enchente, desabamento, incêndio, crime hediondo ou chacina.

o front da Paulista, da praça Oswaldo Cruz à Brigadeiro; da Brigadeiro ao Trianon, em frente ao Masp; do Conjunto Nacional à Consolação, não tem escapatória – você já foi, será ou está sendo assaltado. Dá a impressão de que São Paulo é o pior lugar do mundo para se viver– não é; e que há mais violência do que na Síria, não há. Há menos mortes violentas por cem mil habitantes do que em qualquer outro Estado do "país dos mais de 80%". Ninguém quer negar que haja violência, nem sua escalada. Mas a segurança, ainda que precária, é mais segura do que em todos os outros estados. Mesmo assim, não aceitamos a que temos; tememos e cobramos. Vivemos sob o signo do "pelo menos": se "pelo menos" você chega vivo em casa, ainda que agnóstico, faz uma prece ao Deus de

serviço. Já quase esquecemos de que uma agência do Itaú foi assaltada, numa ação cinematográfica, jamais deslindada. Cem cofres particulares foram arrombados. A Veja falou que só em joias levaram Cem Milhões de Pilas, sem contar os dólares capturados na maior moleza. Adesivos como "Fui assaltado na Brasil com a Rebouças" ou "Fui assaltado no Morumbi" ou "Fui pego num arrastão na Vila Madalena", seriam sucessos de vendas. Não quero tapar o sol com a peneira, fingindo que não há o que há. Mas, "pelo menos" estamos vivos. (Ainda).

P

oste-Scriptum: Não dava pra me calar ao ver a grosseria com que Lula se dirigiu a FHC. Alguns dos seus áulicos e puxa-sacos deveriam ensinar a ele que ignorância dá enfarte e se somada à inveja e à cafajestagem, é fulminante. Agora, fui também ignorante e cafajeste, mas não tanto quanto queria e poderia. ¿Por qué no te callas, Lula? NEIL FERREIRA É PUBLICITÁRIO


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

GibaUm

3 Na festa dos 30 anos da 3 MAIS: outras tinturas que CUT, Lula estreava nova rinsagem nos cabelos que eliminava os brancos e deixava tudo alourado.

gibaum@gibaum.com.br

k “Eu ando lendo agora, viu, Gilberto?”

LULA // na festa dos 30 anos da CUT, a Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República.

Fotos: Daniel Klajnic

deixaram seus cabelos mais escuros, Lula não gostou. Achou que ficou parecido com os cabelos de Edison Lobão.

Sob nova direção 333 A Rede TV! teve sua concessão renovada no ano passado (supostamente sem apresentar certidões negativas do INSS e Receita), com validade de quinze anos: só que atravessa sua pior situação financeira e de audiência. Amilcare Dallevo, controlador da emissora, foi conversar com a presidente Dilma Rousseff e há quem aposte que novos donos poderão assumir. Seriam Eike Batista e José Bonifácio (Boni) de Oliveira Sobrinho.

MEMÓRIA Para quem tem memória curta: o mesmo João Santana, queandainspiradoporLincoln, é que forneceu ao PT, para sua cartilha de 10 anos no poder e 33 deexistência,orótulo“governo dopovo,paraopovo,pelopovo”, igualmente do presidente americano. E também Santana não andou lendo grandes livros sobre Lincoln: muitas dessas informações ele recolheu mesmo na Wikipedia. A propósito: a divida de R$ 30 milhõesdoPTdacampanhade Fernando Haddad com Santana aindanãofoitotalmentesaldada.

333

Outra preocupação de João Santana nessa nova largada de campanha de Dilma é o aprimoramento de seus discursos de improviso: ele acaba de chamar a especialista Olga Curado, que já cuidou de Dilma na campanha de 2010. Os resultados já podem ser notados: a presidente está mais solta nos ataques. Também integrantes do núcleo mais próximo de Dilma, estão fazendo media training: começou com o ministro Leônidas Cristino, da Secretaria de Portos e emendou até com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffamnn. 333

GUARDA-ROUPA Muita gente estranhou que em seus primeiros dias no Brasil, a blogueira cubana Yoani Sánchez repetia duas roupas das poucas que trouxe na bagagem. Ela não é uma figura muito preocupada com elegância e em Havana – e até já fez comentários sobre isso na internet – seu armário é mais do que modesto. Mais: Yoani não deverá ir ao 26º Forum da Liberdade, em Porto Alegre, no começo de abril. Sabe que o governador Tarso Genro foi o mesmo que deu um jeito de devolver, quase no muque, dois pugilistas à ditadura de Castro, na época dos Jogos Panamericanos.

333

Dilma sabia O Ministério Público acaba de encontrar uma série de evidencias de atos lesivos ao patrimônio publico na compra, pela Petrobras, em 2006, de uma refinaria em Pasadena, nos Estados Unidos, na qual investiu US$ 1,18 bilhão, apesar dela não processar um só barril de petróleo brasileiro. O prejuízo, até agora, evidenciado em balanço, é de R$ 464 milhões. Malgrado fossem os tempos do então poderoso Sérgio Gabrielli, Dilma acompanhava tudo na condição de presidente do Conselho de Administração da Petrobras, onde permaneceu até em sua época na Casa Civil.

333

TIRANDOOSONO Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, anda dormindo menos: está preocupado com denuncias que vêm sendo investigadas pela Corregedoria da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações, sobre um suposto esquema de negociação de pareceres no órgão regulador. A Unicel é que resolveu disparar a história, que fala sobre cartel de operadoras acusadas de negociar pareceres, votos e até mesmo decisões do conselho da Anatel. A telefonia – e isso não chega a ser novidade – envolve valores bilionários e Paulo Bernardo tenta segurar o escândalo, pelo menos até agora. 333

333 Na nova GQ, onde é capa e recheio, a mignon Cléo Pires volta a tirar a roupa e faz confissões: “Eu era uma criança muito sexual. Namorava todos os filhos das babás, das cozinheiras, até o caseiro”. Mais: adora homens tatuados: “Tipo aqueles desenhos de presidiários russos, sabe?” E ainda: não tem nada contra peitos cabeludos dos homens e até encara “uma barriguinha”, se bem que “não pode ser barrigão, né?”. Ela está available : acabou seu casamento com João Vicente de Castro no final do ano passado e já lhe atribuíram affairs com Cássio Reis e Bruno de Lucca.

Na defesa dos peludos

333 Que ninguém imagine que o expresidente Lula, que sempre manifestou sua aversão a leitura de livros (em seus oito anos de poder, nunca entrou na biblioteca do Alvorada, reformada, com seus 3.406 livros), tenha decidido, de repente, mergulhar nas letras. A idéia de citar Abraham Lincoln em seu discurso na festa dos 30 anos da CUT, em São Paulo, é do marqueteiro João Santana, que já está em ação na campanha de reeleição de Dilma, na qual o ex-chefe do Governo é peça fundamental, Santana, que é brigado com Duda Mendonça, achou que seria uma boa ocasião para comparações, por conta do sucesso do filme de Steven Spielberg e da premiação de Daniel Day-Lewis com o Oscar .

Idéia de Santana

MISTURA FINA O MINISTRO Aloísio Mercadante, da Educação, mandou avisar todo mundo no PT: é candidatíssimo ao governo de São Paulo em 2014, independente de quaisquer acordos que estejam sendo arquitetados por Lula. O titular da Saúde, Alexandre Padilha, também quer ser, só que faz o que Lula mandar.

333

333 A MINISTRA Eliana Calmon, do STJ, continua recebendo flores e convites de partidos diversos e dá risada quando até acham que poderia disputar o Planalto. Nos corredores do Conselho Nacional de Justiça, contudo, muitos de seus antigos companheiros apostam que ela gostaria mesmo de disputar o governo da Bahia. Eliana, como se sabe, nasceu em Salvador e adora sua terra.

Comemorando quatro décadas de carreira com o show 40th Anniversary of the Rocket Man, Elton John estreou sua turnê brasileira, esta semana, no palco montado no Jockey Club de São Paulo, encantando uma platéia apaixonada por seus sucessos. Vai passar ainda por Porto Alegre, Brasília e Belo Horizonte até 9 de março. No Jockey, entre tantas, estavam Bruna Lombardi (esquerda), Talita Pugliesi (centro) e Adriana Collin (direita). Detalhe: entre as exigências feitas por Elton, além de cinco vasos com 16 rosas vermelhas no camarim, comidinhas do tipo pizza, pipoca, chocolate, batatas fritas e ovos cozidos.

Pizza, rosas e ovo cozido

333

Não manda O presidente da CBF, José Maria Marin, quer que Thiago Silva, que joga no Paris Saint-Germain, seja o capitão da seleção brasileira. Ainda nem falou com Luis Felipe Scolari ou Carlos Alberto Parreira, que já mandaram avisar que, em seus contratos, há clausula que proíbe quaisquer tipos de intervenções da diretoria da CBF na escalação da seleção. Mais: sem escritório em São Paulo, Marin despacha num dos salões do gigantesco hall de entrada de seu luxuoso prédio, nos Jardins, o que anda irritando os vizinhos. Especialmente pelo esquadrão de seguranças que ficam por lá e não pertencem às equipes do condomínio. 333

h

Boa de boca

h IN

OUT

Óleo.

Azeite.

Empurrando a filha Quem diria: caso Michel Temer não aceite disputar o governo de São Paulo no ano que vem, com Lula e Dilma no palanque e apoio do PT – e isso os peemedebistas acham que não acontecerá – o ex-presidente do Senado, José Sarney, acha que sua filha Roseana Sarney poderia substituir o vice-presidente da empreitada. O próprio Lula já se surpreendeu quando vieram lhe contar a idéia de Sarney. Há anos, Roseana estava cotada para o Planalto, até que estourou um escândalo em seu escritório político, em São Luiz, que Sarney sempre achou que foi arquitetado por José Serra.

O AEROPORTO Internacional de Guarulhos, em São Paulo, administrado pela Infraero, quase acaba se classificando como o pior do mundo em pesquisa com clientes do portal eDreams : só perdeu para Dakar (Senegal) e Havana (Cuba). 333

ATÉ AGORA, sair um almoço no Supremo tem sido mais difícil do que sair o acórdão do julgamento dos mensaleiros. O restaurante da Suprema Corte ainda não abriu neste ano, devido ao atraso na licitação da empresa que o administra. Ministros comem em restaurantes e os que estão em regime, recebem quentinhas de suas casas. 333

EM MEIO a um festival de denuncias em São Paulo, o deputado federal Gabriel Chalita ganhou um prêmio de consolação na Câmara: será presidente da Comissão de Educação da Casa. Mais: Chalita e o prefeito Fernando Haddad vêm se encontrando com freqüência. E quando mais eles conversam, mais Haddad vai se afastando de acordos que fez, na transição, com o ex-prefeito Gilberto Kassab.

333

333

333 MARISA Orth, que está no elenco de Sangue Bom, de Marisa Adelaide Amaral, agitou, nesta semana, o Itaim, bairro de São Paulo: sua personagem tem um acesso de fúria e acaba tirando a roupa no meio da rua. Quem viu, aplaudiu.

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

sexta-feira, 1 de março de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

5

olítica Márcio Neves/Folhapress

Gilberto Kassab na trilha do Bandeirantes

Gilberto Kassab pede: "Eu gostaria de ter essa oportunidade". A seguir, avisa: "Todos sabem que minha candidatura tem naturalidade".

Ex-prefeito de São Paulo anuncia o apoio do PSD à reeleição de Dilma e se lança na disputa do governo.

O

ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab deve sair candidato a governador pelo Partido Social Democrático (PSD) nas próximas eleições em 2014. "É um nome forte para São Paulo, que já administrou a Cidade", afirmou ontem o vice-governador e presidente do Espaço Democrático, fundação criada pelo PSD para estudos e formação política, Guilherme Afif Domingos – que também é vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). De acordo com Afif, a ordem dentro do partido, em todos os Estados brasileiros, é ampliar a participação tanto nos governos estaduais quanto nos legislativos de todos os Estados brasileiros. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, na edição de quarta-feira, Gilberto Kassab expressou diretamente a defesa de concorrer ao cargo de governador de São Paulo, em 2014. "Sonho em um dia ter a oportunidade de oferecer o meu nome, o meu trabalho, para ser governador de São Paulo." Kassab completou o pensamento dizendo que sua candidatura é natural no processo eleitoral paulistano. "Eu gostaria de ter essa oportunidade. Todos sabem que a minha candidatura tem naturalidade". Kassab afirmou que

o apoio que seu partido está prestes a formalizar à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) não impede o PSD de ter candidato próprio ao Palácio dos Bandeirantes. Para o ex-prefeito, a candidatura dele não vai interferir nas relações do PSD com a presidente Dilma. "As circunstâncias estaduais são diferentes da circunstância nacional", explicou Kassab.

O quadro da sucessão de Geraldo Alckmin (PSDB) em 2014 já começa a ser formado. Além da própria candidatura de Alckmin à reeleição, já demonstraram interesse no cargo Paulo Skaf (PMDB) e um

candidato do PT que ainda está sendo definido. Especula-se ainda que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, poderia ser um nome petista, mas ele ainda não teria o aval do ex-presidente Luiz Iná-

cio Lula da Silva. Também disputam a vaga a candidato pelo PT os ministros Aloizio Mercadante da Educação, Alexandre Padilha da Saúde e Marta Suplicy, da Cultura. O prefeito de São Bernardo

do Campo, Luiz Marinho, é outro petista no páreo. Apoio – Três diretórios anunciaram a intenção de apoiar a reeleição da presidente Dilma: Bahia, Rio Grande do Norte e Rondônia. Se o cronograma imaginado por Kassab for cumprido, as consultas aos diretórios serão concluídas até junho, e o PSD será o primeiro grande partido a formalizar o apoio à reeleição de Dilma. Embora seja uma legenda nova, o PSD já é a 3ª maior sigla do País para efeito de tempo de rádio e TV no horário eleitoral. Só perde para o PMDB e para o PT. A quarta maior legenda por esse critério é o PSDB. O cronograma do PSD inclui ganhar um ministério em março e dar apoio à reeleição de Dilma em junho. Kassab diz que os fatos não têm relação: "É inaceitável para o partido a prática do toma lá, dá cá. Não existe vinculação". Já sobre Fernando Haddad (PT), comenta: "Os membros de sua equipe entendem que os problemas que tem a cidade são problemas herdados de uma administração. É um grande equívoco". Mário Tonocchi com Agências

Renato Cerqueira/Estadão Conteúdo

Banco Imobiliário vira quebra-cabeça carioca

Alckmin, em clima de campanha, quer repetir a dose.

O

N

prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), negou que o jogo "Banco Imobiliário-Cidade Olímpica", que exalta as obras e ações do governo, promova sua propaganda pessoal e que o uso do jogo nas escolas municipais tenha interesse público. A afirmação foi feita pelo prefeito na manhã de ontem durante o lançamento de um empreendimento imobiliário para abrigar famílias que moravam na Vila Autódromo, onde será construído o Parque Olímpico 2016, em Jacarepaguá. O prefeito disse que achou o projeto "interessante". Ele negou, no entanto, propaganda pessoal e o interesse político. "O projeto passou por avaliação na Prefeitura e está sendo colocado em prática depois das eleições. Não fui eu que fiz o Maracanã, o Cristo Redentor. O que há no jogo é o que acontece na cidade."Paes também afirmou que sabia e concordou com a implementação do jo-

go nas escolas municipais. Segundo ele, o projeto partiu da fabricante de brinquedos Estrela. Anteontem, o Ministério Público do Rio informou que investigará o caso. Um inquérito foi instaurado para apurar a compra de 20 mil unidades do jogo por R$ 1,050 milhão. A prefeitura e a Estrela serão notificadas e terão dez dias para dar esclarecimentos sobre o assunto. Segundo a Promotoria, prefeitura e fabricante terão que informar se houve licitação para o caso e em qual modalidade, enviar cópias oficiais dos processos, informar se a compra foi feita com recursos destinados a investimentos na educação e prestar esclarecimentos da participação da administração no desenvolvimento do jogo. A versão do Banco Imobiliário tem, segundo a Promotoria, logotipo de projetos da gestão do peemedebista. Nas escolas, o jogo será usados nas brinquedotecas, segundo Paes.

o mesmo dia em que surgiu a notícia de que ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) pretende concorrer ao governo do Estado de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin, virtual candidato tucano à reeleição, participou de um evento oficial que teve clima de campanha eleitoral. Cerca de 50 pessoas vestidas com camisetas do PSDB e bandeiras do partido acompanharam o governador em um ato no qual Alckmin anunciou a construção de 20 mil casas no centro de São Paulo. O evento aconteceu na sede da Secretaria Estadual de Cultura, que fica perto da Estação da Luz, no centro. Patrocinados pelo deputado Ramalho da Construção (PSDB), que é vice-presidente da Força Sindical, os militantes disseram que foram até o

Geraldo Alckmin, virtual candidato à reeleição, participou de evento que teve até fã clube.

local para fazer uma "homenagem" a Alckmin. Após o ato, o governador caminhou cercado pelos militantes pelas ruas do bairro da Luz, onde cumprimentou algumas pessoas e tomou o tradicional cafezinho de campanha em uma padaria do bairro. O prefeito Fernando Haddad (PT) também participou da cerimônia, mas não acompanhou Alckmin na caminhada. O projeto de habitação é uma PPP (Parceria PúblicoPrivada) que deve contar com recursos da prefeitura, do governo estadual e do governo federal. "É o que nós temos feito na cidade de São Paulo como por exemplo na habitação, segurança, creches, transporte: fazer uma boa sinergia", afirmou Alckmin, referindo-se aos projetos em comum com a nova administração da prefeitura petista. "A democracia é bom que você diverge, mas é que você também converge", disse Fernando Haddad, sobre a parceira com o governo.


p Orçamento e royalties, na terça.

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

olítica

sexta-feira, 1 de março de 2013

Diante de um quadro em que o PMDB já ocupa a presidência do Senado e a presidência da Câmara, o PSB pode ampliar seu espaço no cenário nacional. Cid Gomes (PSB), governador do Ceará Ed Ferreira/Estadão Conteúdo

Congresso marcou para 5 de março uma sessão única para votar, finalmente, royalties e orçamento.

O

s presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), acertaram que a votação do veto sobre royalties do petróleo será realizada antes da decisão sobre o Orçamento de 2013. A sessão para debater os dois temas foi convocada para a noite da próxima terçafeira, dia 5 de março. Apesar de a bancada do Rio já preparar uma ofensiva para tentar retardar ao máximo a votação do veto, Alves acredita ser possível votar os dois temas na mesma semana. "Sou otimista, acho que vai ser uma votação simples". Renan justificou a decisão argumentando que o processo legislativo não pode ficar pela metade e que já foi aprovada urgência para votação do veto sobre os royalties. Ele afirmou que só depois de resolver esses dois temas é que a Casa vai se debruçar sobre os mais de 3 mil vetos que aguardam votação. Renan afirmou que quase a metade deles estão prejudicados porque as leis foram substituídas por outras de forma que não precisariam ser votados. O veto que será posto em votação foi da presidente Dilma Rousseff para evitar nova mudança na distribuição dos royalties que alterasse as regras para os campos já licitados. A medida protegeu Rio de

Janeiro e o Espírito Santo, Estados produtores, que teriam suas receitas congeladas em volumes semelhantes aos obtidos em 2010. Se o veto for derrubado, os recursos passariam a ser divididos por critérios que aumentariam a receita dos outros Estados e municípios. Ontem, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), disse que seu Estado entrará com uma ação direta de inconstitucionalidade assim que o Congresso confirmar a provável derrubada do veto da presidente à lei que redistribui os royalties. Paara ele, até lá, "a hora é de aguardo". "Caso o veto seja derrubado, a matéria se torna lei após a publicação. Assim que se tornar lei, entraremos com uma ação de inconstitucionalidade no Supremo porque é tão evidente que não se pode ferir contratos e atos jurídicos concluídos", disse ele. O Congresso aprovou a redistribuição dos royalties no ano passado, mas Dilma vetou a mudança nos cálculos referentes aos blocos já licitados posição defendida pelos Estados e municípios produtores. Logo depois, a pedido de parlamentares do Rio de Janeiro e do Espirito Santo, o ministro do STF, Luiz Fux, determinou a votação dos vetos presidenciais no Congresso por ordem cronológica -há mais de 3.000 na fila. (Agências)

Dois presidente e uma só sessão para votar Orçamento e Royalties . Renan Calheiros, do Senado, e Eduardo Alves, da Câmara, assim decidiram.

Renan 'dá um tapa' no Senado

E

m busca de uma agenda positiva para o seu mandato na Presidência do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) vai anunciar novas medidas do que chama de "modernização" do Congresso. O peemedebista, que é alvo de um pedido virtual de impeachment assinado por mais de 1,6 milhões de brasileiros, quer promover mudanças no regimento interno do Congresso. Renan nega que o gesto seja uma "cortina de fumaça" para minimizar os ataques públicos. "Isso foi uma proposta da minha campanha à Presidência do Senado, discutida na eleição, e eu me comprometi com a materialização dela. É minha obrigação fazer isso". Rena diz que, ao lado do presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), vai promover um "novo modelo" de gestão do Poder Legislativo. "Essas duas semanas demonstram que o Congresso tem um novo rumo. Implantamos a reforma administrativa no Senado, a Câmara aprovou o fim dos 14º e 15º salários". Os dois peemedebistas vão promulgar hoje a proposta que extingue o 14º e o 15º . Segundo o projeto, o benefício será pago só no

primeiro e no último mês dos mandatos de deputado (4 anos) e de senador (8 anos). Hoje, o pagamento de R$ 26.723,13 é feito a título de ajuda de custo, recebido no começo e no final de cada ano. Entre as propostas para "modernizar" o Congresso está a adoção do "trânsito eletrônico" de documentos legislativos entre as duas Casas. Outra decisão é criar a Página do Congresso na internet. Há páginas separadas da Câmara e do Senado na rede, mas os presidentes das duas Casas querem criar mais uma, específica para informações sobre o Congresso. Sobre a reforma do regimento interno do Congresso, Renan e Alves vão criar uma comissão para discutir as mudanças nas regras adotadas pela Casa. Na semana passada, Renan anunciou uma minireforma administrativa do Senado que prevê uma economia de R$ 262 milhões. Entre as medidas, está a extinção do serviço médico do Senado. Serão mantidas apenas consultas de urgência. Com a medida, cerca de 137 profissionais de saúde da instituição serão transferidos para o Sistema Único de Saúde, o SUS. (Folhapress)

Ricardo Stuckert/Reuters

A

Ex-presidente Lula esquece que é ex. E faz discurso inflamado a operários, ao visitar obras do Maracanã.

inda em fase de "desencarnar" do poder, deixado há dois anos e dois meses, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve uma recaída ontem, ao visitar as obras do Maracanã, ao lado do governador Sérgio Cabral e do vice-governador Luiz Fernando Pezão. A programação teve discurso de Lula aos operários, com exaltação aos 10 anos do PT no poder federal e às bai-

PSB: Eleição? Que eleição?

F

oi à portas fechadas e sem qualquer divulgação para a imprensa a reunião que entrou pela madrugada desta quinta-feira, no Recife, entre o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, e os dirigentes nacionais da legenda. Estavam presentes o primeiro secretário do PSB, Carlos Siqueira, o vice-presidente Roberto Amaral, o líder do partido na Câmara Beto Albuquerque (RS) e o deputado Márcio França (SP). Siqueira negou que a discussão tenha girado em torno de um eventual cerco do PT contra uma candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República e à possibilidade de um rompimento do partido com o governo da presidente Dilma Rousseff. A estratégia governista teria lançado mão dos irmãos C i d e C i r o G o m e s , q u e d emonstraram insatisfação com

a eventualidade de uma candidatura de Eduardo Campos à Presidência em 2014. Os Gomes – Em 2010, o ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes (PSB) foi impedido de disputar a Presidência pelo PSB, que optou por apoiar Dilma. Nesta semana, Ciro alardeou que considerava o governador pernambucano "sem visão de País e sem proposta". Ciro defende que o PSB apoie a reeleição de Dilma Rousseff. Ao chegar em Brasília ontem, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), defendeu que o presidente de seu partido, Eduardo Campos, seja vice de Dilma nas eleições de 2014. Eduardo Campos é o potencial candidato do PSB à Presidência da República, mas Cid e Ciro, defendem que o partido continue aliado ao PT e apoie a reeleição de Dilma. O governador cearense afirmou que o PSB deve substituir o PMDB, do vice-presidente Mi-

chel Temer, por ter conquistado o maior número de prefeituras de capitais em 2012 e administrar seis Estados. "Diante de um quadro em que o PMDB já ocupa a presidência do Senado e a presidência da Câmara, o PSB pode ampliar seu espaço no cenário nacional". O Campos – Por sua vez, Eduardo Campos não assume a candidatura. Afirma que ainda não é tempo para isso – "2014 só em 2014". O governador pernambucano não discute, pelo menos não or enquanto, a possibilidade de entregar os dois ministérios ocupados por sua legenda – o da Integração Nacional e o dos Portos. "Não há crise no partido com as afirmações de Ciro", disse Siqueira "Não podemos perder tempo com isso, temos pela frente uma tarefa grande, de promover debates dentro e fora do partido sobre vários temas que interessam ao País, de amadurecer as ideias do parti-

do", completou. O objetivo é a definição do programa institucional do PSB que vai ao ar em abril. Siqueira observou que o PSB discorda da opinião de Ciro, até porque há várias áreas da legenda que defendem o lançamento de candidatura própria: "Mas o respeitamos e temos com ele uma boa relação". Siqueira e Amaral informaram que o encontro de ontem com Campos se dividiu em duas reuniões. Uma de Campos com os deputados federais sobre a MP Provisória dos Portos. E a outra, para discutir o programa do partido.

xas taxas de desemprego. "Nós governantes, nós empresários temos que compreender que a democracia só será consolidada definitivamente quando trabalhadores tiverem um padrão de vida decente e digno. O presidente do sindicato sabe o que são as conquistas de hoje e as de 10 anos atrás. A vida do povo pobre está melhorando a cada dia. Estamos vivendo a menor taxa de desemprego do País. Na medida em que cresce a taxa de emprego, crescem as reivindicações". Lula lembrou episódios da vida de líder sindical e citou a intermediação de Cabral para um acordo entre a concessionária responsável pelas

obras e os operários. Os trabalhadores ameaçavam greve, mas desistiram depois de terem parte das reivindicações atendidas. Lula visitou o estádio no momento em que se suspeita de que as obras não sejam totalmente concluídas para a Copa das Confederações, que começa em junho. Desde dezembro, as visitações públicas e o acesso da imprensa ao estádio estão proibidos. A última parcial foi divulgada em novembro e indicava 80% da obra concluída. Segundo Pezão, Lula "sempre teve vontade de visitar as obras". Ontem mesmo, Lula seguiu para Fortaleza. (Estadão Conteúdo)

Eduardo Campos : "Ninguém tem essa capacidade de dizer como vai ser em 2014. Ou definir como vai ser a polarização".

Clélio Tomaz/Estadão Conteúdo

Lula no Rio: recaída de poder.


p Mensalão: penas antes das férias. DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

7

As ordens de prisão devem ser expedidas antes desta data. Joaquim Barbosa, presidente do STF.

olítica

Joaquim Barbosa diz que as penas dos 25 condenados no julgamento serão aplicadas antes de 1º de julho Alan Marques/Folhapress

O

presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, disse ontem que as penas dos 25 condenados no julgamento do Mensalão serão aplicadas antes do dia 1º de julho. "As ordens de prisão devem ser expedidas antes desta data", disse Barbosa em entrevista coletiva para correspondentes estrangeiros. O presidente do STF, no entanto, esclarecuu que as prisões dependerão do cumprimento das últimas etapas do processo. 280 ANOS DE CADEIA

Para que as penas, que somaram cerca de 280 anos de prisão, sejam executadas, o Supremo ainda deve publicar o acórdão do julgamento, o que está previsto para ocorrer em março. Em seguida, as defesas dos réus poderão apresentar seus últimos recursos, que devem ser julgados antes de julho pelo STF. Só depois disso os locais onde os condenados deverão cumprir pena serão decididos, explicou Barbosa. As penas variam entre os 40 anos de prisão aplicados ao publicitário Marcos Valério Fernandes, considerado o operador do Mensalão, e os dois anos que recebeu o exdeputado José Borba, do PMDB. FIGURÕES DO PT Entre os 25 condenados figuram nomes como o ex-ministro-chefe da Casa Civil José

Joaquim Barbosa: "Muitos juízes se sentirão mais encorajados agora". Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro Delúbio Soares e o atual deputado João Paulo Cunha (SP).

desvio estimado em mais de R$ 100 milhões de verbas públicas, na realidade, foram "baixíssimas".

PENAS 'BAIXÍSSIMAS'

SERÃO REDUZIDAS

O ministro rebateu a alegação de que as penas aplicadas no julgamento do Mensalão foram "duras". Ele sustentou que, para a magnitude do caso, que significou o

Barbosa disse também que, devido a diversos benefícios legais, a maioria das penas será reduzida com o tempo e nenhuma delas chegará a ser cumprida em sua

totalidade. O presidente do Supremo opinou que esses benefícios são sintomas de um sistema penal "fraco", que "favorece o réu", acaba ajudando os "corruptos" e faz com que o sistema penal não tenha o devido efeito. SENSAÇÃO DE IMPUNIDADE Tudo isso, segundo o presidente do Supremo, reforça a

"sensação de impunidade" que existe no Brasil em relação aos políticos que praticam corrupção. Barbosa, no entanto, diz acreditar que o mensalão apontou um "caminho" na direção contrária. "Seguramente muitos juízes se sentirão mais encorajados agora" quando tiverem que processar algum político, argumentou Barbosa, para quem, no entanto,

isso não acabará com as "incoerências" do processo penal no país. POPULARIDADE Sobre a popularidade adquirida após o julgamento, Barbosa diz acreditar que o fenômeno nada tem a ver com seu carisma social, mas sim porque "a sociedade está cansada dos políticos profissionais".

Código Penal: deu bate-boca no Senado.

A

discussão sobre o novo Código Penal no Senado, marcada para ontem, teve troca de acusações entre o jurista Miguel Reale Júnior e o procurador Luiz Carlos dos Santos Gonçalves – relator da proposta do novo código elaborada por uma comissão de juristas, entregue ao Legislativo no ano passado. Em debate na subcomissão do Senado que discute as mudanças no Código, Reale fez duras críticas ao trabalho da comissão de juristas. Disse que a proposta elaborada pelo grupo vai levar o Brasil a uma "vergonha internacional" e deve ter sua tramitação paralisada pelo Congresso. "O projeto passeia pelo absurdo. Este código traz um novo tipo de direito: o esotérico. É uma mescla de desconhecimento político e jurídico." O ex-ministro da Justiça é um dos principais críticos da comissão de juristas, criada pelo expresidente do Senado José Sarney (PMDB-AP), para elaborar um projeto do novo Código Penal. Desde o ano passado, Reale Júnior faz campanhas públicas, ao lado de outros juristas, para tentar anular o trabalho dos juristas convidados por Sarney. Reale Júnior foi um dos integrantes da comissão que fez reformas no Código em 1984,

O jurista Miguel Reale Júnior: "O projeto passeia pelo absurdo. Este código traz um novo tipo de direito: o esotérico".

Fotos: Sérgio Lima/Folhapress

O procurador Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, relator relator da proposta do novo código: "Nós exigimos respeito".

mas não integrou o grupo convidado por Sarney. Irritado com as críticas do jurista, Luiz Gonçalves reagiu pedindo "respeito" ao colega. "Nós exigimos respeito. Não nos embaraçam nenhuma dessas críticas, desde que sejam feitas com respeito. Quando nós entregamos o projeto, a comunidade jurídica percebeu: essa comissão honrou a tarefa que lhe foi dada." Gonçalves disse que as críticas públicas feitas por Reale Júnior em entrevistas à imprensa são "desrespeitadoras e desairosas". Em um recado direto ao jurista, Gonçalves disse que o Código de 1984 tem uma redação "exótica" e que alguns de seus artigos são "o terror dos estudantes de Direito de tão mal escrito que se encontra". O procurador disse que, ao contrário de outras comissões que discutiram o Código e não conseguiram encerrar os trabalhos, os juristas em seis meses executaram a tarefa. Ao listar alguns pontos da proposta dos juristas que diz discordar, Reale Júnior ironizou o fato de o novo Código estabelecer pena de 2 a 4 anos de prisão para quem "pescar ou molestar cetáceos em águas territoriais brasileiras", e ao mesmo tempo estabelece pena de de-

tenção de um mês para omissão de socorro a crianças. Gonçalves respondeu que "o meio ambiente merece proteção especial", embora reconheça que algumas penas possam sofrer "ajustes" durante sua tramitação no Congresso.

Companhia Aberta CNPJ no 03.847.461/0001-92

Aviso aos Acionistas Proposta de Remuneração Mínima aos Acionistas para 2013

EMENDAS A subcomissão de senadores que discute o Código já recebeu mais de 500 emendas à sugestão dos juristas. Algumas delas, segundo os parlamentares, vão corrigir pontos do texto em que possa haver falhas. "As críticas do professor Reale já foram, algumas delas, solucionadas no projeto. Os senadores não colocarão seus nomes em algo que não seja útil à sociedade brasileira. Uma Casa Legislativa não tem a obrigação de saber tudo", disse o senador Pedro Taques (PDT-MT), relator da comissão. Para o senador Magno Malta (PR-ES), que integra a comissão, o Código atual precisa de mudanças "radicais", mas a proposta dos juristas também tem falhas. "O Código proposto é ruim, mas o que está em vigor é ruim e meio. O debate é importante para melhorarmos. Devemos prolongar os prazos da comissão e realizar audiências públicas", afirmou.

A Diretoria desta Sociedade, em reunião realizada nesta data, decidiu submeter ao Conselho de Administração, que deliberará em reuniões de 29.4 e 31.10.2013, proposta para pagamento de remuneração mínima aos acionistas da Sociedade em 2013, no valor total equivalente a US$200,000,000.00, correspondente a US$0,537272711 por ação ordinária e US$0,590999982 por ação preferencial. O pagamento será feito em duas parcelas semestrais equivalentes a US$100,000,000.00 cada, nos dias 15.5 e 14.11.2013, convertidas em moeda corrente nacional pela cotação do dólar de venda (Ptax-opção 5), divulgada pelo Banco Central do Brasil, do dia útil anterior ao da realização das respectivas reuniões do Conselho de Administração. São Paulo, SP, 28 de fevereiro de 2013

Bradespar S.A.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sexta-feira, 1 de março de 2013

nternacional Guido Montani/EFE

Como escolher um novo papa Personalidade, geografia e relações pessoais são fundamentais na hora da eleição. Osservatore Romano/EFE

Freiras acompanham despedida do papa em telão no Vaticano. Bento XVI diz ser um 'simples peregrino'. Tony Gentile/Reuters

Fecham-se as portas. Adeus, Bento XVI.

Bento XVI pede aos cardeais que deixem as diferenças de lado e trabalhem 'como uma orquestra'.

Laurie Goodstein*

N

O papa emérito promete 'obediência e reverência incondicionais' a seu sucessor Fim: Guarda Suíça fecha portas de Castel Gandolfo.

A

ssim que a Guarda Suíça deixou a residência de verão do papa na minúscula Castel Gandolfo, o portão que dá para a única praça da cidadela se fechou e a bandeira papal amarela e branca foi retirada do mastro. Naquele momento, Bento XVI deixava de ser papa e entrava para a história. O papado tornou-se oficialmente vago às 20h locais (16h em Brasília), marcando a primeira vez em seis séculos que um papa renuncia em vez de deixar o posto após a morte. Enquanto os sentinelas da Guarda Suíça deixavam a entrada da residência de verão, os apartamentos do papa no Vaticano foram trancados e não serão abertos até que um novo pontífice seja eleito. Poucas horas antes, sinos badalaram na Basílica de São Pedro e em igrejas por toda Roma, ao mesmo tempo que o helicóptero que transportava Bento XVI circulava a Cidade do Va-

ticano, sobrevoava o Coliseu e outros monumentos para dar uma última visão da cidade onde ele também é bispo. Sua chegada em Castel Gandolfo era esperada por mais de 6 mil pessoas, que foram ver a última aparição pública do agora papa emérito. E ele apareceu. Quebrando o protocolo estabelecido nos dias anteriores, fez uma saudação que não durou mais do que três minutos. "Obrigado por sua amizade e afeto. Vocês sabem que hoje é um dia diferente daqueles anteriores. Eu só serei o Sumo Pontífice da Igreja Católica até as 20h. Depois disso não serei mais, serei simplesmente um peregrino que começa a última etapa de sua peregrinação por essa terra", disse ele, sob aplausos e gritos dos fiéis. O papa emérito seguirá em Castel Gandolfo pelos próximos meses, até que o mosteiro em que viverá, dentro do Vaticano, seja reformado.

SECRETARIA DE COORDENAÇÃO DAS SUBPREFEITURAS COORDENADORIA GERAL DE LICITAÇÕES COMUNICADO Nº 01/SMSP/COGEL/2013 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 02/SMSP/COGEL/2013 PROCESSO: 2013-0.000.830-6 DATA E HORÁRIO DA ABERTURA DO CERTAME: a partir das 10h30m do dia 08/03/2013. OBJETO: CELEBRAÇÃO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA AQUISIÇÃO DE TUBOS DE CONCRETO ARMADO DE SEÇÃO CIRCULAR, TIPOS PONTA E BOLSA PARA DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS, DE DIFERENTES DIÂMETROS E COMPRIMENTOS, CONFORME ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DESCRITAS NO ANEXO I DO EDITAL. A Prefeitura do Município de São Paulo, pela Coordenadoria Geral de Licitações - COGEL, da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras - SMSP, ESCLARECE que, deixou de constar no anexo I - Termo de Referência a estimativa de consumo detalhada de cada Subprefeitura, motivo pelo qual estamos republicando o edital, o qual poderá ser obtido através da internet pelo site www.comprasnet.gov.br e http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br. COMUNICADO Nº 02/SMSP/COGEL/2013 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/SMSP/COGEL/2013 PROCESSO: 2013-0.000.828-4 DATA E HORÁRIO DA ABERTURA DO CERTAME: a partir das 10h30m do dia 07/03/2013. OBJETO: CELEBRAÇÃO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA FORNECIMENTO À PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO DE GUIAS DE CONCRETO, TIPO PMSP RETA, CHAPÉU E CURVA. A Prefeitura do Município de São Paulo, pela Coordenadoria Geral de Licitações-COGEL, da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras SMSP, COMUNICA alteração do item 5.6 “h” conforme segue: ONDE CONSTOU: 5.6. A proposta de preços deverá apresentar os seguintes requisitos: h) Indicar prazo de entrega não superior a 10 (dez) dias corridos contados a partir do recebimento da Nota de Empenho e/ou ordem de fornecimento; DEVERÁ CONSTAR: 5.6. A proposta de preços deverá apresentar os seguintes requisitos: h) Indicar prazo de entrega não superior a 05 (cinco) dias corridos contados a partir do recebimento da Nota de Empenho e/ou ordem de fornecimento.

Ob ediê ncia - Em um adeus emocionado aos cardeais, na manhã de ontem, no Vaticano, Bento XVI buscou atenuar a preocupação em relação ao futuro do alto comando católico. Ele prometeu "obediência e reverência incondicionais" a seu sucessor. Ele pediu aos cardeais que trabalhem em união para que o Colégio de Cardeais soe "como uma orquestra", onde "a concordância e a harmonia" possam ser alcançadas, numa clara mensagem ao conclave que vai escolher o próximo líder de um rebanho estimado de 1,2 bilhão de católicos. Bento XVI pediu aos cardeais que deixem suas diferenças de lado e prometeu orar por eles. Na próxima segundafeira, os cardeais se reunirão para estabelecer a data do início do conclave. Enquanto o próximo papa não é escolhido, o Vaticano será administrado pelo cardeal camerlengo Tarcísio Bertone. (Agências) Leia mais sobre a renúncia do papa Bento XVI na página 11

ão existe um processo formal de indicação para a escolha do sucessor do papa Bento XVI, e fazer campanha em nome próprio é contraproducente. Mas, há anos, os cardeais que irão à Capela Sistina neste mês para eleger o novo líder da Igreja Católica vêm avaliando silenciosamente os candidatos em potencial. Eles ficaram impressionados quando, prestes a se tornar cardeal de Manila, o jovem Luis Antônio Tagle disse aos bispos reunidos em Roma, em outubro passado, que a Igreja deveria ouvir mais e admitir os seus erros. Tomaram nota, há um ano, quando o arcebispo Timothy M. Dolan, de Nova York, fez um discurso vencedor sobre a evangelização para o Colégio de Cardeais, na véspera de receber do papa o chapéu vermelho de cardeal. Em suas visitas ao Vaticano, acharam o cardeal Marc Ouellet, que guia a seleção dos bispos, um anfitrião gracioso, mas alguns disseram que ele praticamente fez a multidão dormir durante sua palestra no Congresso Eucarístico Internacional, em junho passado, em Dublin. Essas impressões, tiradas de entrevistas com autoridades eclesiásticas e especialistas, podem influenciar o processo muito intuitivo e geralmente imprevisível que os cardeais utilizam para decidir quem deve liderar a maior igreja do mundo. Os cardeais se reunirão ho-

SECRETARIA DA SAÚDE DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS - SMS.3 ABERTURA DE LICITAÇÕES Encontram-se abertos no Gabinete, os seguintes pregões: PREGÃO ELETRÔNICO 040/2013-SMS.G, processo 2012-0.154.715-2, destinado ao registro de preço para o fornecimento de GLUTARALDEÍDO EM SOLUÇÃO A 2%-GL, para a Divisão Técnica de Suprimentos - SMS.3/Grupo Técnico de Compras - GTC/Área Técnica de Medicamentos, do tipo menor preço. A abertura/ realização da sessão pública de pregão ocorrerá a partir das 9h30min do dia 13 de março de 2013, pelo endereço www.comprasnet.gov.br, a cargo da 4ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. REABERTURA - PREGÃO ELETRÔNICO 030/2013-SMS.G, processo 20120.339.725-5, destinado ao registro de preços para o fornecimento de LENÇOL DESCARTÁVEL EM FOLHA, para a Divisão Técnica de Suprimentos, SMS-3/ Grupo Técnico de Compras, GTC/Área Técnica de Material Médico Hospitalar, do tipo menor preço unitário. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá a partir das 9 horas do dia 13 de março de 2013, pelo endereço www.comprasnet.gov.br, a cargo da 3ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. RETIRADA DE EDITAIS Os editais dos pregões acima poderão ser consultados e/ou obtidos nos endereços: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br; www.comprasnet.gov.br, quando pregão eletrônico; ou, no gabinete da Secretaria Municipal da Saúde, na Rua General Jardim, 36 - 3º andar - Vila Buarque - São Paulo/SP - CEP 01223-010, mediante o recolhimento de taxa referente aos custos de reprografia do edital, através do DAMSP, Documento de Arrecadação do Município de São Paulo. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Os documentos referentes às propostas comerciais e anexos, das empresas interessadas, deverão ser encaminhados a partir da disponibilização do sistema, www.comprasnet.gov.br, até a data de abertura, conforme especificado no edital.

je, um dia após Bento XVI renunciar. E se reunirão todas as manhãs para discutir os rumos da Igreja e, entre almoços e jantares, medir o caráter, talento e experiência uns dos outros, com base nas relações pessoais e em observações. Mas eles também levarão em consideração a geografia, a abordagem doutrinária e o estilo. Segundo as regras da Igreja, o conclave poderia começar em 15 de março, mas o porta-voz do Vaticano disse que talvez possa ser antecipado ainda mais. "As pessoas relutam em falar de si mesmas", afirmou o cardeal Francis George, de Chicago, que votou no conclave que elegeu Bento XVI em 2005. "Por isso, chegamos a um amigo e dizemos: 'Pode me falar sobre o cardeal fulano?'" "As perguntas são geralmente sobre as qualidades que você quer ver em um papa. Ele é um homem de oração? É profundamente enraizado na fé apostólica? Ele sabe governar? É profundamente preocupado com os pobres?", George disse em uma entrevista por telefone. "É bem menos importante onde ele possa estar morando ou a sua nacionalidade." Os testes começaram a valer em 17 de fevereiro, quando o cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho para Cultura, pregou no retiro da Quaresma papal, na presença de Bento XVI e outros cardeais e bispos. Pregar no retiro da Quaresma é uma alta honra, que foi conferida a Karol Wojtyla e a Joseph Ratzinger antes de se tornarem, respectivamente, o papa João Paulo II e o papa Bento XVI. Em uma época em que

muitos prelados dizem que a Igreja deve aprender a usar as mídias sociais, Ravasi tem mais de 35 mil seguidores no Twitter. A personalidade pode ser preeminente, mas a geografia tem sido um fator cada vez mais importante. Com a Igreja encolhendo na Europa, e a maioria dos católicos agora vivendo na África, na Ásia e na América Latina, muitos católicos estão exigindo que as rédeas sejam entregues a um líder do sul do globo. A Igreja nunca teve um papa não europeu na era moderna (o último, segundo os registros do Vaticano, foi Gregório III, um sírio, que atuou até 741). No passado, os cardeais com cargos burocráticos no Vaticano tinham vantagem porque passavam mais tempo com bispos em visita, provenientes de todo o mundo. "O mais importante é o contato pessoal", disse o monsenhor James P. Moroney, reitor do Seminário de São João, em Boston, e liturgista que já trabalhou no Vaticano. "A reputação do candidato é muito importante, mas quando você estabelece uma relação pessoal, é aí que você decide", afirmou. No último conclave, há oito anos, houve alianças de cardeais liberais e de conservadores. Mas, desta vez, o leque de opções mudou porque 50 dos cardeais foram promovidos pelo papa João Paulo II e 67 por Bento XVI, dois conservadores doutrinais. "Desta vez, a maioria deles está na mesma sintonia", afirmou monsenhor Anthony Figueiredo, diretor do Instituto de Formação Teológica Contínua do North American College, em Roma. *The New York Times News Service

SECRETARIA DA SAÚDE AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL Torna público que realizará no dia e hora a seguir determinado: Pregão Presencial nº: 036/2013 - Processo nº 2012-0.346.186-7 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS HOSPITALARES NA ÁREA DE ASSISTÊNCIA A PACIENTES COM QUADROS CLÍNICOS QUE ESTEJAM ASSOCIADOS E/OU INDUZIDOS POR USO DE ÁLCOOL E/OU OUTRAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS LÍCITAS OU ILÍCITAS, COMPORTAMENTO GRAVE E COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS QUE REQUEIRAM TRATAMENTO EM INTERNAÇÃO E ATENDIMENTO INTENSIVO PARA DESINTOXICAÇÃO. Data Abertura: 14/03/2013 - às 09:00 horas. Endereço: Rua Frei Caneca, 1398/1402, 2º andar - Consolação - São Paulo Capital. Custo do Edital: R$ 9,15. O edital do pregão poderá ser consultado e/ou obtido no site: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br ou no Núcleo de Licitações da Autarquia Hospitalar Municipal, situada na Rua Frei Caneca, 1398/1402 - 9º andar Consolação - São Paulo - Capital, das 9:00 às 16:00 horas, aquisição mediante depósito em nome da Autarquia Hospitalar Municipal - Conta Corrente: 5.415-1 Agência: 1.897-X -Banco do Brasil - (Apresentar comprovante do depósito).


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

9

Miramar Holdings S.A. CNPJ 09.060.272/0001-51 Sede: Cidade de Deus, Osasco-SP

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas,

Colocamo-nos à disposição de V.Sas. para quaisquer esclarecimentos que julgarem necessários. Cidade de Deus, 25 de janeiro de 2013. Diretoria

Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Contábeis da Miramar Holdings S.A., relativas ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2012, acompanhadas das Notas Explicativas e do Relatório dos Auditores Independentes.

BALANÇO PATRIMONIAL - Em Milhares de Reais ATIVO CIRCULANTE ...............................................................................................................................................

2012

2011 1.467

6.107

Caixa e Equivalentes de Caixa (Nota 5)........................................................................................................

1.206

5.835

Dividendos a Receber (Nota 10a) ...............................................................................................................

218

225

Tributos a Compensar ou a Recuperar (Nota 11b)........................................................................................

43

47

NÃO CIRCULANTE ......................................................................................................................................

321.266

298.293

REALIZÁVEL A LONGO PRAZO.................................................................................................................

4.513

4.326

Tributos a Compensar ou a Recuperar (Nota 11b)........................................................................................

4.513

4.326

INVESTIMENTOS (Nota 6b).........................................................................................................................

316.753

293.967

322.733

304.400

TOTAL ...........................................................................................................................................................

PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE ............................................................................................................................................... Impostos e Contribuições a Recolher (Nota 11c).......................................................................................... Dividendos a Pagar (Nota 10a) ..................................................................................................................... Outras Obrigações ........................................................................................................................................

2012 20.411 57 20.262 92

2011 25.245 87 25.133 25

PATRIMÔNIO LÍQUIDO ................................................................................................................................ Capital Social: - De Domiciliados no País (Nota 7a) ............................................................................................................. Reservas de Lucros (Nota 7b).......................................................................................................................

302.322

279.155

167.000 135.322

167.000 112.155

TOTAL ...........................................................................................................................................................

322.733

304.400

As Notas Explicativas são parte integrante das Demonstrações Contábeis.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO - Em Milhares de Reais

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO - - Em Milhares de Reais Exercícios findos em

2012

Capital Social

Eventos

31 de dezembro 2011

Reservas de Lucros Legal Estatutária

Lucros Acumulados

Totais

Saldos em 31.12.2010.....................................................................

167.000

10.081

77.893

-

254.974

24.413

24.413

RECEITAS OPERACIONAIS ........................................................................................................................

23.820

24.779

Lucro Líquido do Exercício ...............................................................

-

-

-

Receitas Financeiras (Nota 8) .......................................................................................................................

813

1.060

Destinações: - Reservas...................................................................

-

1.220

22.961

(24.181)

Resultado de Equivalência Patrimonial (Nota 6b) .........................................................................................

23.005

23.719

- Dividendos Propostos (R$ 5,50 por ação)................

-

-

-

(232)

Outras Receitas Operacionais.......................................................................................................................

2

-

Saldos em 31.12.2011.....................................................................

167.000

11.301

100.854

-

279.155

DESPESAS OPERACIONAIS ......................................................................................................................

236

113

Lucro Líquido do Exercício ...............................................................

-

-

-

23.389

23.389

Despesas Tributárias .....................................................................................................................................

1

1

Destinações: - Reservas...................................................................

-

1.170

21.997

(23.167)

Despesas Gerais e Administrativas (Nota 9).................................................................................................

235

112

- Dividendos Propostos (R$ 5,30 por ação)................

-

-

-

(222)

RESULTADO ANTES DA TRIBUTAÇÃO SOBRE O LUCRO ......................................................................

23.584

24.666

Saldos em 31.12.2012.....................................................................

167.000

12.471

122.851

(232)

(222)

-

302.322

As Notas Explicativas são parte integrante das Demonstrações Contábeis. IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL (Nota 11a) .................................................................

(195)

(253)

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE - Em Milhares de Reais LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO...............................................................................................................

23.389

24.413

Média ponderada de ações atribuídas aos acionistas ..................................................................................

41.998.035

41.998.035

Lucro básico por ação ordinária (expresso em R$ por ação)........................................................................

0,56

0,58

Exercícios findos em 31 de dezembro 2012 Lucro Líquido do Exercício ........................................................................................................................ Total do Resultado Abrangente do Exercício ...........................................................................................

As Notas Explicativas são parte integrante das Demonstrações Contábeis.

As Notas Explicativas são parte integrante das Demonstrações Contábeis.

DEMONSTRAÇÕES DO FLUXO DE CAIXA - Em Milhares de Reais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - Em Milhares de Reais Exercícios findos em 31 de dezembro 2012

Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais: Lucro Líquido antes do Imposto de Renda e Contribuição Social ......................................................... Ajustes ao Lucro Líquido antes dos Impostos......................................................................................... Resultado de Participações em Coligadas .................................................................................................. Juros, Variações Monetárias e Cambiais, Líquidas ..................................................................................... Lucro Líquido Ajustado .............................................................................................................................. (Aumento)/Redução em Outros Ativos ........................................................................................................ (Aumento)/Redução em Outras Obrigações ............................................................................................... Imposto de Renda e Contribuição Social Compensados ............................................................................ Caixa Líquido Proveniente/(Utilizado) nas Atividades Operacionais ..................................................... Fluxo de Caixa das Atividades de Investimentos: Dividendos Recebidos ................................................................................................................................. Caixa Líquido Proveniente/(Utilizado) nas Atividades de Investimentos............................................... Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamentos: Dividendos Pagos........................................................................................................................................ Caixa Líquido Proveniente/(Utilizado) nas Atividades de Financiamentos ........................................... Aumento/(Redução) de Caixa e Equivalentes de Caixa...........................................................................

24.413 24.413

Exercícios findos em 31 de dezembro Descrição

2012

%

2011

%

2011

23.584 (23.331) (23.005) (326) 253 (80) 66 239 225 225

Início do Período.......................................................................................................................................... Fim do Período ............................................................................................................................................ Aumento/(Redução) de Caixa e Equivalentes de Caixa...........................................................................

2011

23.389 23.389

24.666 (24.174) (23.719) (455) 492 (91) (43) (56) 302 176 176

(5.093) (5.093) (4.629)

478

5.835 1.206 (4.629)

5.357 5.835 478

1 - RECEITAS ..................................................................................

2

-

-

Outras Receitas.........................................................................

2

-

-

2 - INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS ................................

(193)

(0,8)

(74)

(0,3)

Serviços de Terceiros..................................................................

(193)

(0,8)

(74)

(0,3)

3 - VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) ..........................................

(191)

(0,8)

(74)

(0,3)

4 - VALOR ADICIONADO LÍQUIDO ................................................

4

5 - VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA ......

23.818

100,8

(0,8)

24.779

(74)

100,3

(0,3)

Resultado de Equivalência Patrimonial.......................................

23.005

97,4

23.719

96,0

Receitas Financeiras...................................................................

813

3,4

1.060

4,3

6 - VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (4+5)..................

23.822

99,2

24.705

100,0

7 - DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO TOTAL...................

23.627

99,1

24.705

100,0

Impostos, Taxas e Contribuições.............................................

238

1,0

292

1,2

Federais ......................................................................................

238

1,0

292

1,2

Remuneração de Capitais Próprios ........................................

23.389

99,0

24.413

98,8

Dividendos ..................................................................................

222

0,9

231

0,9

Lucros Retidos ............................................................................

23.167

98,1

24.182

97,9

As Notas Explicativas são parte integrante das Demonstrações Contábeis.

As Notas Explicativas são parte integrante das Demonstrações Contábeis.

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - Em Milhares de Reais 1) CONTEXTO OPERACIONAL • Passivos Contingentes: é utilizado para passivos que não são reconhecidos, pois a sua existência somente será confirmada pela ocorrência ou não de um ou mais eventos futuros e incertos que não estejam totalmente sob o controle da Administração. Os passivos contingentes não satisfazem os critérios de A Miramar Holdings S.A. é uma Companhia que tem por objetivo a administração, locação, compra, venda de bens próprios e participação em outras reconhecimento, pois são considerados como perdas possíveis, devendo ser apenas divulgados em notas explicativas, quando relevantes. As obrigações sociedades como cotista ou acionista. A Miramar Holdings S.A. é parte integrante da Organização Bradesco, utilizando-se de seus recursos administrativos classificadas como remotas não são provisionadas e nem divulgadas; e e tecnológicos e suas demonstrações contábeis devem ser analisadas neste contexto. • Obrigações Legais: Provisão para Riscos Fiscais: decorrem de processos judiciais, cujo objeto de contestação é sua legalidade ou A autorização para a emissão destas demonstrações contábeis foi concedida pela Diretoria em 25 e janeiro de 2013. constitucionalidade que, independentemente da avaliação acerca da probabilidade de sucesso, têm os seus montantes reconhecidos 2) PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS integralmente nas demonstrações contábeis. As principais políticas contábeis aplicadas na preparação destas demonstrações contábeis estão definidas a seguir. Essas políticas foram aplicadas de modo 2.8) Patrimônio Líquido consistente nos exercícios apresentados, salvo quando indicado de outra forma. a) Lucro por ação 2.1) Base de preparação e apresentação das demonstrações contábeis A Companhia apresenta dados de lucro por ação básico e diluído. O lucro por ação básico é calculado dividindo-se lucro líquido atribuível aos acionistas da As demonstrações contábeis foram preparadas conforme as práticas contábeis adotadas no Brasil emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis Companhia pela média ponderada das ações ordinárias durante o ano, excluindo a quantidade média das ações ordinárias adquiridas pela Companhia e (CPC). Elas foram preparadas considerando o custo histórico como base de valor e ajustadas para refletir a mensuração dos ativos ao seu valor justo, mantidas em tesouraria, não há diferenças entre o lucro básico e diluído, pois não há instrumentos potenciais diluíveis. quando aplicável. b) Dividendos a pagar A preparação de demonstrações contábeis requer o uso de certas estimativas contábeis críticas e também o exercício de julgamento por parte da A distribuição de dividendos para os acionistas da Companhia é reconhecida como passivo nas demonstrações contábeis, no período em que a distribuição Administração da Companhia no processo de aplicação das políticas contábeis. é aprovada por eles, ou quando da proposição do dividendo mínimo obrigatório previsto no Estatuto da Companhia. A Companhia adotou a opção prevista no CPC 36 que dispensa a apresentação de demonstrações contábeis quando uma entidade é controlada de outra 2.9) Reconhecimento da Receita entidade que divulga demonstrações contábeis consolidadas e quando acionistas deliberam pela adoção dessa opção. Assim sendo, não estão sendo A receita compreende o valor justo da contraprestação recebida ou a receber no curso normal das atividades da Companhia. apresentadas demonstrações contábeis consolidadas. A Companhia reconhece a receita quando o seu valor puder ser mensurado com segurança, for provável que benefícios econômicos futuros fluirão para a 2.2) Moeda funcional e de apresentação Companhia e quando critérios específicos tiverem sido atendidos para cada uma das atividades da Companhia. Os itens incluídos nas demonstrações contábeis são mensurados utilizando-se a moeda do principal ambiente econômico no qual a Companhia atua, que é Receitas Financeiras o Real (R$). As demonstrações contábeis estão sendo apresentadas em milhares de reais. As receitas financeiras abrangem receitas de juros sobre fundos investidos (incluindo ativos financeiros disponíveis para venda), receita de dividendos 2.3) Caixa e equivalentes de caixa Caixa e equivalentes de caixa são utilizados para gerenciamento de seus compromissos de curto prazo. Assim sendo, incluem disponibilidades em moeda nacional e fundos de investimento, cujos vencimentos na data da efetiva aplicação são iguais ou inferiores a 90 dias e apresentem risco insignificante de mudança de valor justo, uma vez que são prontamente conversíveis em dinheiro.

(exceto para os dividendos recebidos de investidas avaliadas por equivalência patrimonial na controladora), ganhos na alienação de ativos financeiros disponíveis para venda, variações no valor justo de ativos financeiros mensurados pelo valor justo por meio do resultado, ganhos na reavaliação a valor justo de participação pré-existente em controlada, ganhos nos instrumentos de hedge que são reconhecidos no resultado e reclassificações de ganhos previamente reconhecidos em outros resultados abrangentes. A receita de juros é reconhecida no resultado, através do método dos juros efetivos. A receita de dividendos é reconhecida no resultado na data em que o direito do Grupo em receber o pagamento é estabelecido. Os dividendos recebidos de investidas 2.4) Investimento em controladas São classificadas como controladas as entidades pelas quais a Companhia exerce controle, ou seja, quando detém o poder de exercer a maioria dos direitos são registradas por equivalência patrimonial e reduzem o valor do investimento. de voto. Poderá ainda existir controle quando a Companhia possuir, direta ou indiretamente, preponderâncias de gerir as políticas financeiras e operacionais 2.10) Imposto de Renda e Contribuição Social de determinadas entidades para obter benefícios em suas atividades, mesmo que a percentagem que detém sobre o seu capital próprio for inferior a 50%. A provisão para imposto de renda é constituída à alíquota-base de 15% do lucro tributável, acrescida de adicional de 10%, quando aplicável. A provisão A existência e o efeito de potenciais direitos de voto, que são atualmente exercíveis ou conversíveis, são levados em consideração ao avaliar se a Companhia para contribuição social é calculada sobre o lucro antes do imposto de renda, considerando a alíquota de 9%. Foram constituídas provisões para os demais impostos e contribuições sociais, de acordo com as respectivas legislações vigentes. controla outra entidade. Os investimentos em sociedades controladas e coligadas são registrados e avaliados pelo método de equivalência patrimonial, sendo que o resultado é A despesa com imposto constituída do imposto corrente resultante da aplicação da alíquota adequada ao lucro real do exercício e ativos e passivos fiscais diferidos reconhecidos na demonstração do resultado. classificado como despesa (ou receita) operacional. O resultado das controladas adquiridas ou vendidas durante os exercícios são incluídos nas demonstrações contábeis a partir da data efetiva de aquisição Os créditos tributários sobre adições temporárias serão realizados quando da utilização e/ou reversão das respectivas provisões sobre as quais foram constituídos. Tais créditos tributários são reconhecidos contabilmente com base nas expectativas atuais de sua realização, considerando os estudos técnicos ou até a data em que o controle deixar de existir. e as análises realizadas pela Administração. Ágio (Goodwill) l De acordo com a Lei nº 11.941/09, as modificações no critério de reconhecimento de receitas, custos e despesas computadas na apuração do lucro O ágio (ou deságio) é originado no processo de aquisição de controladas, coligadas e joint ventures. líquido do exercício, introduzidas pela Lei nº 11.638/07 e pelos artigos 37 e 38 da Lei nº 11.941/09, não têm efeitos para fins de apuração do lucro real O ágio representa o excesso do custo de aquisição em razão da participação da Companhia sobre o valor justo líquido dos ativos e passivos da pessoa jurídica optante pelo Regime Tributário de Transição - RTT, devendo ser considerados, para fins tributários, os métodos e critérios contábeis identificáveis adquiridos de uma controlada e coligada na data da aquisição. O ágio originado na aquisição de controladas e coligadas são incluídos vigentes em 31 de dezembro de 2007. Para fins contábeis, os efeitos tributários da adoção da Lei nº 11.638/07 e dos CPCs estão registrados nos ativos no valor dos investimentos. Quando o excesso é negativo (deságio ou compra vantajosa) este é reconhecido imediatamente no resultado como ganho e passivos diferidos correspondentes. na data de aquisição. O ágio é testado anualmente e sempre que for observado um evento que cause a redução ao valor recuperável, comparando-se valor presente dos fluxos 3) GERENCIAMENTO DE RISCOS de caixa futuros esperados de uma unidade geradora de caixa ao valor contábil de seus ativos líquidos, incluindo o ágio atribuível e contabilizado ao custo A Companhia, como parte integrante da Organização Bradesco, tem estrutura de gerenciamento de riscos que permite que estes sejam efetivamente deduzido das perdas acumuladas por redução ao valor recuperável. Perdas por redução ao valor recuperável de ágio não podem ser revertidas. Ganhos e identificados, mensurados, mitigados, acompanhados e reportados de modo integrado, envolvendo a Alta Administração, quando necessário. perdas auferidos na venda de uma entidade incluem o valor contábil do ágio relativo à entidade vendida. 2.5) Redução ao valor recuperável de ativos financeiros Ativos financeiros reconhecidos a custo amortizado Em cada data das demonstrações contábeis, a Companhia avalia se há evidências objetivas de que os ativos financeiros não contabilizados pelo valor justo por meio do resultado estejam com perda de seu valor contábil. As perdas por redução ao valor recuperável são incorridas quando há evidências objetivas que demonstram a ocorrência de uma perda após o reconhecimento inicial do ativo financeiro e que a perda provoque um impacto nos fluxos de caixa futuros do ativo financeiro ou de grupos de ativos financeiros que podem ser estimados de modo confiável. 2.6) Redução ao valor recuperável de ativos não financeiros (impairment) Os valores contábeis dos ativos não financeiros, são revistos a cada data de apresentação para apurar se há indicação de perda no valor contábil. Caso ocorra tal indicação, então o valor recuperável do ativo é estimado. No caso de ágio e ativos intangíveis com vida útil indefinida, o valor recuperável é estimado todo ano. Uma perda por redução ao valor recuperável é reconhecida se o valor contábil do ativo ou UGC exceder o seu valor recuperável. O valor recuperável de um ativo ou unidade geradora de caixa é o maior entre o valor em uso e o valor justo menos despesas de venda. Ao avaliar o valor em uso, os fluxos de caixa futuros estimados são descontados aos seus valores presentes através da taxa de desconto antes de impostos que reflita as condições vigentes de mercado quanto ao período de recuperabilidade do capital e os riscos específicos do ativo ou UGC. Para a finalidade de testar o valor recuperável, os ativos que não podem ser testados individualmente são agrupados ao menor grupo de ativos que gera entrada de caixa de uso contínuo que são em grande parte independentes dos fluxos de caixa de outros ativos ou grupos de ativos (a “unidade geradora de caixa ou UGC”). Para fins do teste do valor recuperável do ágio, o montante do ágio apurado em uma combinação de negócios é alocado à UGC ou ao grupo de UGCs para o qual o benefício das sinergias da combinação é esperado. Essa alocação reflete o menor nível no qual o ágio é monitorado para fins internos e não é maior que um segmento operacional determinado de acordo com o IFRS 8 e o CPC 22. Perdas por redução ao valor recuperável são reconhecidas no resultado. Perdas reconhecidas relativas às UGCs são inicialmente alocadas na redução de qualquer ágio alocado a esta UGC (ou grupo de UGC), e subsequentemente na redução dos outros ativos desta UGC (ou grupo de UGC) de maneira pro rata. Uma perda por redução ao valor recuperável relacionada a ágio não é revertida. Quanto a outros ativos, as perdas por impairment são revertidas somente na condição em que o valor contábil do ativo não exceda o valor contábil que teria sido apurado, líquido de depreciação ou amortização, caso a perda de valor não tivesse sido reconhecida anteriormente. 2.7) Provisões, ativos e passivos contingentes e obrigações legais O reconhecimento, a mensuração e a divulgação das provisões, das contingências ativas e passivas e também das obrigações legais são efetuados de acordo com os critérios definidos pelo CPC 25, sendo: • Ativos Contingentes: não são reconhecidos contabilmente, exceto quando a Administração possui controle da situação ou quando há garantias reais ou decisões judiciais favoráveis, sobre as quais não caibam mais recursos, caracterizando o ganho como praticamente certo, e pela confirmação da capacidade de sua recuperação por recebimento ou compensação com outro passivo exigível. Os ativos contingentes, cuja expectativa de êxito é provável, são divulgados nas notas explicativas; • Provisões: são constituídas levando em conta a opinião dos assessores jurídicos, a natureza das ações, a similaridade com processos anteriores, a complexidade e o posicionamento de tribunais, sempre que a perda for avaliada como provável, o que ocasionaria uma provável saída de recursos para a liquidação das obrigações, e quando os montantes envolvidos forem mensuráveis com suficiente segurança;

Valor justo de ativos e passivos financeiros A Companhia aplica o CPC 40 para instrumentos financeiros mensurados no balanço patrimonial pelo valor justo, o que requer divulgação das mensurações do valor justo pelo nível da seguinte hierarquia de mensuração pelo valor justo: Nível 1 Preços cotados em mercados ativos para ativos ou passivos idênticos. Ativos e passivos de Nível 1 incluem títulos de dívida e patrimoniais e contratos de derivativos que são negociados em um mercado ativo, assim como títulos públicos brasileiros que são altamente líquidos e ativamente negociados em mercados de balcão. Nível 2 Dados observáveis que não os p reços de Nível 1, tais como preços cotados para ativos ou passivos similares; preços cotados em mercados não ativos; ou outros dados que são observáveis no mercado ou que possam ser confirmados por dados observáveis de mercado para substancialmente todo o prazo dos ativos ou passivos. Os ativos e passivos de Nível 2 incluem contratos de derivativos cujo valor é determinado usando um modelo de precificação com dados que são observáveis no mercado ou que possam ser deduzidos principalmente de ou ser confirmados por dados observáveis de mercado, incluindo mas não limitados a curvas de rendimento, taxas de juros, volatilidades, preços de títulos de dívida e patrimoniais e taxas de câmbio. Nível 3 Dados não observáveis que são suportados por pouca ou nenhuma atividade de mercado e que sejam significativos ao valor justo dos ativos e passivos. Os ativos e passivos de Nível 3 geralmente incluem instrumentos financeiros cujo valor é determinado usando modelos de precificação, metodologias de fluxo de caixa descontado, ou técnicas similares, assim como instrumentos para os quais a determinação do valor justo requer julgamento ou estimativa significativos da administração. Esta categoria geralmente inclui certos títulos emitidos por instituições financeiras e empresas não financeiras e certos contratos de derivativos. 4) USO DE ESTIMATIVAS E JULGAMENTOS Nas Demonstrações Contábeis foram utilizadas algumas estimativas e julgamentos elaborados a fim de quantificar determinados ativos e passivos. Tais estimativas e julgamentos são continuamente avaliados e baseiam-se em experiência histórica e diversos outros fatores, incluindo expectativas de eventos futuros, considerados razoáveis nas circunstâncias atuais. Determinados ativos, como outros intangíveis e investimentos pelo método da equivalência patrimonial, estão sujeitos à revisão de perda ao valor recuperável (impairment). As despesas com perda ao valor recuperável são registradas quando existem evidências claras de perda ao valor recuperável, ou de não-recuperabilidade do custo dos ativos. A avaliação do que constitui perda ao valor recuperável é uma matéria que requer um nível significativo de julgamento. 5) CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA Em 31 de dezembro 2012

2011

Disponibilidades em moeda nacional (1)................................................................................................. 1 11 Fundos de Investimentos Financeiros (2)................................................................................................ 1.205 5.824 Total de Caixa e Equivalentes de Caixa............................................................................................... 1.206 5.835 (1) Refere-se a depósito bancário à vista. (2) Referem-se a aplicações de renda fixa em Fundos de Investimentos Financeiros, exclusivos a integrantes da Organização Bradesco ou empresas a ele ligadas, que sejam considerados investidores qualificados, administrados pelo Banco Bradesco S.A., no montante de R$ 1.205 (2011 - R$ 5.824).

6) INVESTIMENTOS a) Os ajustes decorrentes da avaliação pelo método de equivalência patrimonial dos investimentos foram registrados na conta de Resultado de Equivalência Patrimonial e corresponderam, no exercício, a um resultado positivo de R$ 23.005 (2011 - R$ 23.719). b) A composição dos Investimentos está demonstrada a seguir: Em 31 de dezembro Capital

Patrimônio Líquido

Resultado

Social

Ajustado

Ajustado

Quantidade de ações possuídas (em milhares) ON

PN

Participação no Capital Social - %

Ajuste Decorrente de Avaliação (2)

Investimentos 2012

2011

2012

Andorra Holdings (1) (2) ...................................................................... 165.000 515.783 50.020 147.807 45,9916 237.216 214.430 23.005 Ágio - Andorra Holdings (3) ................................................................. 79.537 79.537 Total .................................................................................................... 316.753 293.967 23.005 (1) Dados relativos a 31.12.2012; (2) Os ajustes decorrentes de avaliação consideram os resultados apurados pelas Companhias, a partir da aquisição e inclui variações patrimoniais das investidas não decorrentes de resultado, bem como os ajustes por equalização de práticas contábeis, quando aplicáveis; e (3) O ágio está fundamentado na diferença entre o valor de mercado de ativos e o respectivo valor contábil, quando da aquisição da participação societária na Andorra Holdings S.A. Os testes de recuperabilidade dos ativos (impairment ) são feitos anualmente, não havendo perda a ser reconhecida.

2011 23.719 23.719

continua...


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

sexta-feira, 1 de março de 2013

...continuação

Miramar Holdings S.A. CNPJ 09.060.272/0001-51 Sede: Cidade de Deus, Osasco-SP NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - Em Milhares de Reais 7) PATRIMÔNIO LÍQUIDO a) Composição do capital social em ações O capital social, totalmente subscrito e integralizado, é dividido em ações nominativas-escriturais, sem valor nominal.

10) TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS a) As transações com partes relacionadas, vigentes nas datas das operações, estão assim representadas: Em 31 de dezembro Em 31 de dezembro 2011 41.998.035 41.998.035

2012 41.998.035 41.998.035

Ordinárias................................................................................................................................................ Total ........................................................................................................................................................ b) Reservas de Lucros

Em 31 de dezembro 2012 2011 Reservas de Lucros .............................................................................................................................. 135.322 112.156 - Reserva legal (1) ................................................................................................................................... 12.471 11.302 - Reserva estatutária (2).......................................................................................................................... 122.851 100.854 (1) Constituída obrigatoriamente à base de 5% do lucro líquido do exercício, até atingir 20% do capital social realizado, ou 30% do capital social, acrescido das reservas de capital. Após esse limite a apropriação não mais se faz obrigatória. A reserva legal somente poderá ser utilizada para aumento de capital ou para compensar prejuízos; e (2) Visando à manutenção de margem operacional compatível com o desenvolvimento das operações ativas da Companhia, pode ser constituída em 100% do lucro líquido remanescente após destinações estatutárias, mediante proposta da Diretoria, aprovada pelo Conselho e deliberada pela Assembleia Geral, sendo o saldo limitado a 95% do Capital Social Integralizado. c) Dividendos Conforme disposições estatutárias aos acionistas estão assegurados dividendos que correspondam no mínimo a 1% do lucro líquido do exercício, ajustado nos termos da Lei societária. A Assembleia deliberará sobre a destinação do resultado do exercício. Os cálculos dos dividendos relativos aos exercícios de 2012 e 2011 estão demonstrados a seguir:

Em 31 de dezembro Lucro Líquido do Exercício ........................................................... Reserva Legal .................................................................................. Base de Cálculo.............................................................................. Dividendos provisionados................................................................. Total dos Dividendos ..................................................................... (1) Percentual dos dividendos sobre a base de cálculo.

2012 23.389 (1.170) 22.219 222 222

% (1)

2011 24.413 (1.220) 23.193 232 232

1,0

% (1)

1,0

8) RECEITAS FINANCEIRAS

Rendimento de Aplicações em Fundos de Investimentos Financeiros ................................................... Juros Ativos ............................................................................................................................................. Total ........................................................................................................................................................

Exercícios findos em 31 de dezembro 2012 2011 487 605 326 455 813 1.060

9) DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS

Serviços de Terceiros .............................................................................................................................. Editais e Publicações .............................................................................................................................. Contribuição Sindical Patronal................................................................................................................. Total ........................................................................................................................................................

Exercícios findos em 31 de dezembro 2012 2011 22 15 171 59 42 38 235 112

2012 Ativos (passivos) Caixa e Equivalentes de Caixa: Banco Bradesco S.A. ....................................................................... Dividendos/Juros sobre Capital Próprio a Receber: Andorra Holdings S.A. ...................................................................... Dividendos a Pagar: Banco Alvorada S.A. ........................................................................ Banco Bradesco BBI S.A. ................................................................ Banco Bradesco S.A. ....................................................................... Banco Bradesco C.V.T.M. ................................................................

2011 Receitas (despesas)

Ativos (passivos)

Receitas (despesas)

1

-

11

-

218

-

225

-

(6.682) (1.431) (3.059) (9.090)

-

(9.932) (3.052) (3.059) (9.090)

-

b) Remuneração do pessoal-chave da Administração A empresa é parte integrante da Organização Bradesco e seus administradores são remunerados pelos cargos que ocupam no Banco Bradesco S.A., controlador da Companhia. 11) IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL a) Demonstração do cálculo dos encargos com imposto de renda e contribuição social Exercícios findos em 31 de dezembro 2012 Resultado antes dos tributos (Imposto de Renda e Contribuição Social)....................................... Encargo total do imposto de renda e contribuição social às alíquotas de 25% e 9%, respectivamente Efeito das adições e exclusões no cálculo dos tributos: Participações em controladas, tributadas nas empresas correspondentes ............................................ Despesas e provisões indedutíveis líquidas das receitas não tributáveis ............................................... Outros...................................................................................................................................................... Imposto de renda e contribuição social do exercício ........................................................................

2011

23.584 (8.019)

24.666 (8.386)

7.822 2 (195)

8.064 28 41 (253)

b) Tributos a Compensar ou a Recuperar Os tributos a compensar ou a recuperar no montante de R$ 4.556 (2011 - R$ 4.373) referem-se a imposto de renda retido na fonte sobre aplicações financeiras e imposto de renda de exercícios anteriores. c) Impostos e Contribuições a Recolher Os impostos e contribuições a recolher, no montante de R$ 57 (2011 - R$ 87), referem-se a Contribuição Social de R$ 4 (2011 - R$ 6) e Imposto de Renda de R$ 53 (2011 - R$ 81). 12) OUTRAS INFORMAÇÕES a) Em 31 de dezembro de 2012 e 2011 não há processos com riscos fiscais, cíveis e trabalhistas avaliados como perdas possíveis ou prováveis de natureza relevantes. b) A Companhia, em 31 de dezembro de 2012 e 2011, não possuía operações com Instrumentos Financeiros Derivativos.

A DIRETORIA Daniel José Liberati – Contador – CRC 1SP178435/O-6

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião.

Aos Administradores e Acionistas da Miramar Holdings S.A. Osasco - SP

Examinamos as demonstrações contábeis da Miramar Holdings S.A. (“Companhia”), que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de Opinião 2012 e as respectivas demonstrações do resultado e resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. financeira da Miramar Holdings S.A. em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas Outros assuntos contábeis adotadas no Brasil, assim como pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações Demonstrações do valor adicionado contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Examinamos também, as demonstrações do valor adicionado (DVA), elaboradas sob a responsabilidade da Administração da Companhia, para o exercício findo em 31 de dezembro de 2012, que estão sendo apresentadas como informações suplementares. Essas demonstrações foram submetidas Responsabilidade dos auditores independentes aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas, em todos os seus Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com aspectos relevantes, em relação às demonstrações contábeis tomadas em conjunto. as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. São Paulo, 25 de fevereiro de 2013 Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos KPMG Auditores Independentes Zenko Nakassato relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são CRC 2SP014428/O-6 Contador CRC 1SP160769/O-0

É mentira que esse projeto vai ajudar a esclarecer o atentado. Sergio Bergman, rabino e deputado da oposição argentina. nternacional Marcos Brindicci/Reuters - 27/02/13

Argentina e Irã: parceiros da verdade?

Uma ajuda aos amigos. Contra Assad.

O

Países investigarão atentado sofrido pela Amia em 1994. Oposição diz que acordo deixará culpados impunes.

E

m meio a um forte protesto da comunidade judaica, o governo argentino conseguiu, na madrugada de ontem, a aprovação pela Câmara dos Deputados do acordo com o Irã que cria uma comissão para investigar o atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em Buenos Aires, em 1994. A associação judaica disse que vai tentar anular o memorando na Justiça local e nos tribunais internacionais. O texto, que cria uma "comissão da verdade" com representantes dos dois países, obteve 131 votos favoráveis e 113 contrários. O acordo já havia sido aprovado pelo Senado por 39 votos a favor e 31 contra, na semana passada, e agora só espera a promulgação do Executivo. Em Teerã, o presidente Mahmoud Ahmadinejad também enviou o memorando ao parlamento iraniano. O acordo detalha que a comissão será composta por cinco especialistas jurídicos estrangeiros, os quais vão emitir um parecer após avaliar a investigação feita pela Argentina. Em 2007, a Justiça argentina conseguiu mandados de prisão da Interpol para cinco iranianos – inclusive o atual ministro de Defesa, Ahmad Vahidi – e um libanês acusados pelo atentado. Irã negou qualquer envolvimento no atenta-

do. A comissão deve viajar a Teerã para interrogar as pessoas procuradas pela Interpol. Os governistas defenderam o memorando como um instrumento necessário para avançar nas investigações do atentado, que destruiu o edifício da Amia e matou 85 pessoas. Reação - Já a oposição criticou o acordo. "É mentira que esse projeto vai ajudar a esclarecer o crime; pelo contrário, vai acobertar os culpados", opinou o rabino Sergio Bergman, deputado do partido de oposição Proposta Republicana (Pro). O mesmo tom foi usado pelo jurista e deputado Ricardo Gil Lavedra, da União Cívica Radical (UCR). "Inexoravelmente, esse memorando vai trazer um retrocesso para as investigações na Argentina", disse. "O Irã jamais vai extraditar um cidadão para prestar depoimento, ser julgado e condenado." Em entrevista ao canal argentino Todo Noticias, o representante da Amia, Guillermo Borger, disse que a entidade vai tentar anular o acordo "em todas as instâncias nacionais e internacionais". Ontem, o governo de Israel se disse decepcionado pela ratificação do acordo com o Irã. "A experiência demonstrou que os acordos com o governo do Irã não são respeitados e nunca chegam a mudar a linha de Teerã", disse o país em declaração. (Agências)

Governistas dizem que investigações avançarão, mas oposição afirma que acordo vai acobertar culpados.

secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou ontem que o governo de Barack Obama vai fornecer US$ 60 milhões em ajuda à oposição síria e irá, pela primeira vez, enviar auxílio não letal como alimentos e suprimentos médicos para os rebeldes que lutam para derrubar o presidente Bashar al-Assad. Kerry fez o anúncio, em Roma, durante uma conferência internacional dos "Amigos da Síria". Segundo o secretário, a decisão busca elevar a pressão para que Assad deixe o comando do país e abra caminho para uma transição democrática. Ele disse que a assistência também tem como meta ajudar a oposição a governar áreas recentemente liberadas da Síria e atenuar a influência dos extremistas. "Não podemos arriscar permitir que este país, no coração do Oriente Médio, seja destruído por autocratas cruéis e sequestrado por extremistas", disse Kerry. (Agências)

WikiLeaks: soldado nega traição.

O

TENSÃO CIBERNÉTICA A China diz que foi alvo de 144 mil ataques por mês, a maioria dos EUA.

A

China denunciou ontem que dois sites militares do país, inclusive do Ministério da Defesa, foram atacados 144 mil vezes por mês no ano passado, sendo que 62% dos ataques pro-

vinham dos Estados Unidos. "Esperamos que o lado norte-americano possa explicar e esclarecer isso", disse o porta-voz do ministério, Geng Yansheng. A declaração é uma res-

posta a um relatório da empresa Mandiant, que acusou a China de obter dados sigilosos de 141 empresas nos EUA e no Canadá, usando uma unidade militar em Xangai. (Folhapress)

soldado norte-americano Bradley Manning negou ontem ter enviado informações secretas do Exército dos Estados Unidos à organização WikiLeaks. Ele é julgado por 22 crimes após ser acusado de repassar milhares de documentos militares. As informações confidenciais eram, em sua maioria, relativas às guerras no Afeganistão e no Iraque, além de dados das relações diplomáticas com diversos países. A divulgação de documentos pelo WikiLeaks foi o maior vazamento de dados da história norte-americana. Manning se diz inocente de 12 acusações, incluindo o crime de traição à pátria, mas confessou sua culpa em dez acusações, que incluem posse e divulgação voluntária de dados sigilosos dos EUA. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

c

idades

11

REDUÇÃO DE CATÓLICOS Atualmente, 65% dos brasileiros se dizem católicos, uma grande queda em comparação aos mais de 90%, em 1970.

Brasil: catolicismo entre a cruz e a espada. Com o maior número de fiéis católicos no mundo, País retrata os desafios a serem enfrentados pelo Vaticano, já que os evangélicos avançam cada vez mais. Simon Romero *

E

m uma megaigreja em São Paulo, um padre católico romano que foi personal trainer antes de entrar para o clero interpreta canções de modo enérgico, no estilo astro de rock, diante de 25.000 seguidores. Outros padres brasileiros usam chapéus de caubói e cantam música country na missa ou escrevem livros de conselhos que entram na lista dos mais vendidos, com capas que trazem fotos no estilo galã. Se existe um lugar que retrata os desafios que o catolicismo enfrenta pelo mundo, esse lugar é o Brasil, o país com o maior número de católicos e uma espécie de laboratório das estratégias da igreja para atrair as ovelhas de volta ao aprisco. Refletindo o quadro religioso em transformação que o sucessor do Papa Bento XVI irá enfrentar, o Brasil rivaliza com os Estados Unidos como nação de maior número de pentecostais, enquanto o predomínio do catolicismo dá lugar ao crescimento das igrejas evangélicas protestantes. Apesar da icônica estátua do Cristo que se eleva sobre o Rio de Janeiro, existe uma profunda ansiedade entre os católicos sobre o futuro de sua fé, tendo em conta a secularização crescente e a indiferença à religião por aqui. Apenas 65% dos brasileiros agora se declaram católicos, uma queda em comparação a mais de 90% em 1970, segundo o censo de 2010. A queda foi tão acentuada e contínua, especialmente no Rio, que um dos principais líderes católicos do Brasil, o cardeal Dom Claudio Hummes, observou: "Estamos questionando com angústia: por quanto tempo ainda o Brasil permanecerá um país católico?" Concorrência – Antes de Bento XVI anunciar que deixaria o papado no final de fevereiro, esperava-se que ele visitasse o Rio em julho para a Jornada Mundial da Juventude, um encontro de milhões de pessoas visando fortalecer as novas gerações de católicos. Muitos dos fiéis brasileiros tinham esperança de que a viagem representaria uma nova perspectiva do Vaticano para a ameaça de cano duplo da concorrência evangélica e do secularismo crescente. Alguns aqui alimentam a esperança de que o novo papa ainda possa visitar o Rio no início de seu papado. E até mesmo estão animados pelo fato de dois brasileiros, o cardeal João Braz de Aviz e o arcebispo de São Paulo, D. Odilo Scherer, estarem entre os cotados como possíveis candidatos para a sucessão de Bento XVI. Mas outros parecem resignados com o que descrevem como

Fotos: Maurício Lima/The New York Times

u m a c o m b ienorme, conação de desmo Aline Barc a s o e c o nros, cantora d e s c e n d ê nevangélica cia por parte ganhadora do Vaticano. do Grammy e "Acho que com quase irão manter a um milhão de mesma linha seguidores de Bento no Twitter. XVI", afirmou Tele-evangeSilvia Fernanlistas, como des, socióloS i l a s M a l aga da Univerfaia, líder sidade Fedep e n t e co s t a l ral Rural do do Rio de JaRio de Janeineiro, ganharo, especiar a m i m p o rlista em catotância após licismo. atacarem os Silvia diz defensores Culto de Silas Malafaia, líder pentecostal do Rio: pastor ficou popular após criticar questões como o aborto. que grandes d a l e g a l i z adivisões perção do aborto sistiam dene dos direitos tro da igreja d o s h o m o sno Brasil, ensexuais. tre os bispos Mas, emboda Amazônia, ra os evangéq u e s e c o nlicos tenham centram nos ficado mais d i r e i t o s h upoderosos no manos, no Brasil, uma d e s m a t anova mudanmento ilegal ça ameaça e nas lutas inigrejas de todígenas, e a dos os tipos: a liderança caascensão do tólica mais s ec ul ar is mo . co ns er va doAndrew Chesra e tradicionut, especianal na região lista em relir e lat ivamengiões da Améte próspera rica Latina da do sudoeste Universidade do Brasil. Virginia ComDepois há m on w ea l th , uma série de afirma que o Número de católicos brasileiros é cada vez menor. Uma das explicações é o conservadorismo do Vaticano. padres cantosegmento de res que perc re sc im en to tencem à Renovação Carismá- podem ser desdenhados por al- as identidades dos santos ca- mais rápido no quadro religioso tica Católica do Brasil, movi- guns na instituição Católica tólicos romanos com entida- do Brasil pode ser o dos desmento que busca revigorar o Apostólica Romana, o movi- des africanas. "A prática reli- crentes e pessoas sem filiação a culto católico com o tipo de avi- mento carismático teve resso- giosa no Brasil é altamente hí- qualquer igreja, abrangendo vamento que os paroquianos nância entre muitos fiéis. brida", afirmou Stephen Sel- até 15% da população. frequentemente encontram Para um país que até recen"Através desse movimento, ka, especialista em religiões em outras igrejas. Esses padres muitas pessoas estão nova- da Diáspora Africana da Uni- temente, em 1980, tinha níforam abraçados pelo Vatica- mente dentro da igreja", disse versidade de Indiana. veis insignificantes de pesno, mas apenas em parte. Almir Belarmino, de 53 anos, Ev ang éli cos – Ao mesmo soas professando o ateísmo, O mais famoso deles, o pa- técnico de uma empresa de tempo, igrejas evangélicas de esse acontecimento aponta dre Marcelo tratamento de excepcional sucesso no Brasil grandes mudanças na socieRossi, antigo e s g o t o e u m a estão ganhando mais influên- dade. Muitas pessoas no Brasil p e r s o n a l t r a idas 1.200 pes- cia. Com base no influente blo- que se declaram católicas raner, de 45 anos, soas que partici- co eleitoral deles no CongresEstamos vendeu mais de param de um re- so, estão expandindo as opequestionando 12 milhões de t i r o e s p i r i t u a l rações para todos os lugares discos e já celepara pessoas do da América Latina e da África, com angústia: brou a missa em movimento ca- e até mesmo conseguindo por quanto um estádio de r i s m á t i c o n o passaportes diplomáticos tempo ainda o futebol lotado Carnaval. brasileiros para os seus pregaBrasil de dezenas de "Por que não dores mais importantes, danpermanecerá milhares de dançar em um do-lhes status semelhante ao fiéis. Mesmo aslugar onde a pre- dos enviados do Vaticano. um país sim, ele reclasença de Deus é Em concorrência com os pacatólico? mou de se sentir tão grande?", in- dres carismáticos, os evangéD. CLAUDIO HUMMES "humilhado" dagou Belarmi- licos estão construindo suas durante a visita no. "A alegria e a próprias megaigrejas. Em São de Bento XVI ao Brasil em empolgação fazem parte da Paulo, a Igreja Universal do 2007, quando líderes católi- adoração que prestamos." Reino de Deus, uma organizacos impediram-no até mesmo A combinação das novas ção pentecostal multinacional de se aproximar do papa. práticas dos padres católicos fundada no Brasil em 1977, esExorcismo – Em uma exten- em seus cultos não é novidade tá gastando 200 milhões de são das práticas carismáticas, no Brasil. Muitas pessoas, por dólares para construir uma réalguns padres católicos agora exemplo, se declaram católi- plica do Templo de Salomão, fazem "Missas da Libertação" cas, embora pratiquem reli- com 10.000 assentos. semelhantes a exorcismos co- giões com raízes africanas coCantores evangélicos tamletivos. Enquanto tais aspectos mo o candomblé, que mistura b é m t ê m u m a b a s e d e f ã s

ramente vão à missa, e os católicos praticantes frequentemente expressam frustração com as políticas do Vaticano. Em toda a América Latina, um número crescente de pessoas afirma não ter nenhuma filiação religiosa, um fenômeno semelhante ao que aconteceu na Europa e nos Estados Unidos, mas de uma forma menos acentuada, disse Philip Jenkins, professor de História que leciona no Instituto de Estudos da Religião da Universidade de Baylor. Um sinal disso, afirmam especialistas, é a queda vertiginosa nas taxas de fecundidade, que para a Igreja significa menos crianças a serem batizadas e crismadas, menos jovens candidatos a se tornarem padres e freiras e uma diminuição dos vínculos com a igreja para pais católicos. A taxa de fecundidade do Brasil, uma das menores da América Latina, de aproximadamente 1,83 filho por mulher, está abaixo do nível necessário para manter a população estável. "Se eu fosse um cardeal brasileiro, estaria mais preocupado com o tamanho da família e das taxas de fecundidade, que são um bom sinal da secularização, do que com os pentecostais", diz Jenkins. Um folião durante o carnaval do Rio, Thiago Assis, de 30 anos, analista de sistemas católico, disse que estava decepcionado com a posição conservadora de Bento XVI e tinha esperança de que sua substituição poderia trazer a igreja para mais perto dele e de outros brasileiros. "Há grande expectativa de que o próximo papa assuma posições mais liberais", disse Thiago, enquanto relaxava com um grupo de amigos na calçada, em meio à música alta de uma festa de rua. Ele acrescentou que era particularmente contra a posição da igreja acerca do uso de preservativos, que ele chamou de "um problema de saúde". * New York Times News Service


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

c

sexta-feira, 1 de março de 2013

Ouvi um estrondo inicial e tinha umas 15 pessoas na calçada. Alexandre Hage, estudante

idades

Prédio desaba na Liberdade: um morto. Vítima passava pelo local do acidente, na Avenida Liberdade, 736. Edifício de 1934 estava em obras, mas o proprietário não tinha alvará para fazer reformas.

P

elo menos uma pessoa morreu após uma das fachadas de um prédio desabar, ontem, na Liberdade, região central. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima, que até o final da noite ainda não havia sido identificada, é um homem com cerca de 50 anos que passava pelo local na hora do desabamento. No prédio funcionava uma lanchonete que estava em obras, segundo os bombeiros. A fachada caiu por volta das 18h30 na avenida Liberdade, 736, esquina com a Rua Condessa de São Joaquim. Nesse horário, o movimento no local é intenso. Cães farejadores dos bombeiros fizeram duas varreduras nos escombros em busca de outras pessoas. Ninguém havia sido encontrado. Ao menos 19 carros de resgate foram encaminhados para o local. Testemunhas disseram que outras pessoas passavam pela via no momento da queda da fachada. "Ouvi um estrondo inicial e tinha umas 15 pessoas na calçada para atravessar a rua.

Edson Lopes Jr/Folhapress

Elas correram e dois segundos depois caiu tudo", afirmou Alexandre Hage, estudante de direito que estava do outro lado da rua e presenciou o desmoronamento. Após a queda, parte da calçada em frente ao lugar afundou. Dentro do terreno do prédio era possível ver um grande buraco, com cerca de cinco metros de profundidade. A avenida Liberdade é uma das mais movimentadas de São Paulo e serve como alternativa para os motoristas ao corredor norte-sul da cidade. O local fica em frente ao campus Liberdade da universidade FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas). Alvará – De acordo com o cadastro da Prefeitura, o prédio – que não é tombado – era de 1934 e não tem alvará para a realização de obras de reforma. A Prefeitura afirmou que vai apurar se o proprietário havia feito o pedido para a emissão do alvará. A área foi interditada. O dono da edificação não havia sido localizado até o final da noite de ontem. (Folhapress)

Prédio construído no século passado desabou parcialmente na Avenida Liberdade. Local é muito movimentado por estar próximo a uma faculdade.

Pontapé inicial para repovoar o Centro

Marcelo Alves/Estadão Conteúdo

O

APERTO – Os trens da Linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana), da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), circularam com velocidade reduzida ontem de manhã, o que provocou grande concentração de usuários na Estação da Luz.

Alckmin (esq.) e Haddad anunciaram parceria na construção de mais de 20 mil unidades habitacionais na região.

Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo

governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito da Capital, Fernando Haddad (PT), anunciaram ontem parceria para a construção de mais de 20 mil unidades habitacionais no Centro, em conjunto com a iniciativa privada. As obras serão contratadas até outubro e a entrega das unidades deve ser feita no prazo de dois a seis anos. O total a ser investido é de R$ 4,6 bilhões. A Prefeitura irá colocar R$ 404 milhões, uma média de R$ 20 mil por unidade habitacional. A iniciativa privada ficará com o encargo de R$ 2,6 bilhões e a contrapartida do governo estadual, a fundo perdido, será de R$ 1,6 bilhão, em parceria com o programa federal "Minha Casa Minha Vida". Os beneficiários deverão ser traba-

lhadores do Centro e que não possuem imóveis em seu nome. Do total de 20.221 unidades habitacionais, 12.508 serão destinadas à população com renda de até R$ 3.775 (cinco pisos salariais estaduais). As outras

7.713 serão para trabalhadores com renda entre R$ 3.775 e R$ 10.848. Duas mil unidades serão destinadas a entidades pró-moradia, habilitadas pela Secretaria de Estado da Habitação. (Estadão Conteúdo)

ERA APENAS UM JOGO DE BOLA

O

A ESPANTOSA GUERRA DO...

O

ntem, 28 de fevereiro, o Brasil celebrava, há 50 anos, a quartafeira de Cinzas de 1963. Durante aquele Carnaval, os foliões juntaram o dever ao prazer. Pularam sob o apelo patriótico de zombar – através de marchinhas e fantasias apropriadas – dos franceses, contra os quais quase fomos à guerra, por estarem roubando nossas lagostas. O conflito que vinha se arrastando desde janeiro, quase chegou às vias de fatos na folia. Por pouco a guerra não foi declarada pelo próprio Momo. A França deslocou um vaso de guerra para proteger seus pesqueiros na costa de Pernambuco; o presidente João Goulart (1919-1976) enviou fragatas e aviões da FAB prontos a bombardeá-los se prosseguissem no saque às nossas saborosas Panulirus argus. Mas a diplomacia evitou o pior. Porém, por algumas semanas, os brasileiros ostentaram botas e penachos, como certamente escreveria Nelson Rodrigues.

...CRUSTÁCEO ARTRÓPODE

O HABEMUS PAPAM

A

julgar pela mobilização no início da semana, os jornalistas paulistanos estão na ponta dos cascos para cobrir a eleição do novo papa. Na segunda-feira, no auditório do Tuca, a PUC organizou um espécie de workshop cujo tema foi o "vaticanismo". Isso para apetrechar todos os veículos de comunicação da Cidade. Na tarde de terça, a Globo fez algo parecido, evidentemente exclusivo, nas suas dependências da Av. Roberto Marinho. Por mais de quatro horas, os especialistas Francisco Borba (Ciência e Religião), o padre palotino Denílson Geraldo (Direito Canônico) e Domingos Zamagna (Filosofia) falaram para 60 pessoas, entre jornalistas e

Tony Gentile/Reuteres

jornalista Raúl Villarroel, 45 anos, é editor de esportes do jornal 'La Patria', da cidade de Oruro, cerca de 240 mil habitantes, em cujo estádio se deu a tragédia do sinalizador luminoso. Metrópole - Dirigentes corintianos estão querendo transferir a responsabilidade do episódio ao San José, alegando que houve falha de segurança na fiscalização de torcedores. Raúl Villarroel - A polícia faz cordões de fiscalização na entrada. No jogo contra o Corinthians houve um problema. A torcida corintiana chegou atrasada, faltava pouco tempo para o início da partida. Isso provocou ansiedade e pressa, originando excessiva pressão. Mas a polícia fez o seu trabalho, examinando os torcedores para, eventualmente, identificar pessoas armadas Metrópole - No entanto, os foguetes luminosos passaram. Villarroel - Na Bolívia o futebol tem uma conotação diferente do Brasil. Nós nunca tivemos um episódio como esse na nossa história. Aqui uma partida de futebol é uma festa e não se imagina, não faz parte dos costumes, que torcedores levem artefatos desse tipo para soltar num estádio cheio.

pessoal de retaguarda. O público vai saber até o nome e quantidade do produto químico adicionado à incineração dos votos, que produz fumaça branca ou negra, anunciando a escolha ou o prolongamento da eleição.

estrambótico episódio que ficou conhecido como "Guerra da Lagosta" produziu eventos memoráveis. Na mesa de negociações, os franceses alegaram que nada estavam tirando, pois as lagostas eram pescadas ao nadar, portanto sem estar no assoalho do mar, cuja condição de território brasileiro, garantiria a posse verdeamarela. O almirante Paulo Moreira da Silva (1919-1983), extraordinário oceanógrafo da delegação brasileira e dono de fino humor, rebateu que, neste caso, cangurus também poderiam ser considerados aves enquanto saltavam. Ao saber que o Brasil pretendia atacar os franceses, nosso embaixador em Paris, Carlos Alves de Souza Filho, teria dito que o Brasil não era um país sério. A frase que foi atribuída a Charles De Gaulle (1890-1970), presidente da França na época, estabelecendo uma autoria equivocada que até hoje permanece. O episódio se desdobraria na fixação de nossas 200 milhas marítimas cerca de oito anos depois.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

LAZER - 13

Peripécias do rádio

d

cultura

Para celebrar os 90 anos da primeira transmissão radiofônica, uma peça composta de trilhas musicais e esquetes relembra os tempos dourados e confronta com a era digital. Texto de Marcelo Romagnolli. Centro Cultural São Paulo. Sala Jardel Filho. Rua Vergueiro, 1000. Tel.: 3397-4002. Ingressos ditribuídos uma hora antes.

Divulgação

Cabeça de asno e Château Palmer 1864 José Guilherme R. Ferreira

Hopkins: interpretação histriônica.

Psicoses do mestre de Psicose

A

Paris de Napoleão III, com bulevares de Haussmann (que sepultaram a cidade medieval), suas festas e bailes de máscaras, seusrestaurantes de alta cozinha e dos melhores vinhos, em nada anunciava o cenário de fome e penúria que se avizinhava. Isso pelo menos até que a guerra contra a Prússia fosse ficando mais próxima e próximo o cerco da cidade, em 1870. Para tentar garantir o abastecimento, monsieur Duvernois, ministro do Comércio de Napoleão, tratou de encher o Bois de Boulogne e algumas praças com milhares de ovelhas e bois, além de estocar grãos e capturar a caça das florestas da redondeza, matando dois coelhos com uma só cajadada: serviriam de alimento aos parisienses e deixariam as tropas de Bismarck à míngua. A carne de cavalo (essa que recentemente alcançou os jornais infiltrada nas lasanhas europeias) tinha sido introduzida pelos açougueiros de Paris em 1866 – “carne alternativa para o pobre”, mas que ganhou o paladar dos parisienses meio na marra após o cerco de inverno 1870-1871, explica Nichola Fletcher, em Charlemagne’s Tablecloth (St. Martin’s Press/NY/2004), No Les Halles – que sempre foi o “ventre de Paris”, na vívida descrição de Emile Zola – , não só a carne de cavalo, mas a nova charcuterie, agora equina, passaram a fazer sucesso. Poucos meses depois, entretanto, já não havia carne alguma e

Lúcia Helena de Camargo

S

exo, violência e questões mal resolvidas em relação à mãe formam a base do roteiro de Psicose, filme mais conhecido de Alfred Hitchcock. Os bastidores da filmagem do longa, rodado em 1959, estão em Hitchcock (EUA, 2012, 138 minutos), que estreia nos cinemas brasileiros nesta sexta (1º de março). O ator britânico Anthony Hopkins assumiu um jeito histriônico ao incorporar o mestre do suspense. A caracterização fez com que ficasse bem parecido, porém o ar mórbido e solene que cercava a figura de Hitch (como ele preferia ser chamado) não acompanha o ator em cena. Não que a interpretação seja ruim. Longe disso. Hopkins é ótimo, como sempre. Apenas optou por ser engraçado, em vez de assustador. Helen Mirren vive Alma Reville, mulher de Hitch e produtora perspicaz que ajudou as filmagens a continuarem quando o marido caiu doente em um momento crucial. Jarmes D'Arcy encarna um perturbado Anthony Perkins, que já chega ao estúdio com a

bagagem traumática necessária para entrar no personagem Norman Bates. O diretor inglês - depois naturalizado americano - era conhecido por maltratar seus atores, principalmente as loiras e lindas protagonistas. Scarlett Johansson encarna uma delas, Janeth Leigh. Bela e insinuante, desperta o ciúme de Alma, que procura consolo nas palavras do escritor Whitfield Cook (Danny Huston). E, ao final, é Hitch quem acaba enciumado. "Minha câmera lhe dirá a verdade. A verdade absoluta", dizia Hitchcock aos atores que relutavam em atuar da maneira que ele instruía. É assim que teria convencido Leigh a fazer a emblemática cena do chuveiro, na qual é esfaqueada. A música sobe. O sangue misturado à água escorre pelo ralo. Influenciou todo o suspense ambientado em banheiros que veio depois. Ninguém ousa filmar um banho antes de assistir Psicose. Cabiam dentro da imensa pessoa de Hitchcock - em dimensões e em grandeza genuína do gênio características algo antagônicas

como a extrema exigência consigo mesmo em relação à perfeição do trabalho e certa autoindulgência nos assuntos relacionados à dieta. Avesso a exercícios físicos e acostumado a comer e beber muito bem, podia hipotecar a casa com objetivo de obter dinheiro para produzir um filme, mas ficava extremamente contrariado quando alguém sugeria que fosse comedido à mesa. Ele se opõe veementemente, por exemplo, quando a mulher quer trocar o fornecedor do patê de foie gras por outro mais barato. A iguaria, à base de fígado de ganso, estava entre as preferidas de Hitch. Nas crises de ansiedade, assaltava a geladeira e consumia latas inteiras de uma tacada, sem pão ou qualquer outro acompanhamento. Assim, conservava o físico bojudo que o caracterizava. Leve, Hitckcock, dirigido por Sacha Gervasi, não poderia ser apresentado na famosa série televisiva Hitchcock Apresenta, exibida nos anos de 1970 sempre com um caso macabro. Talvez valha como uma espécie de making-off bem-humorado do clássico Psicose.

Caia na real. Hitch está aqui.

Aquiles Rique Reis

Fotos: Arquivo DC

A

Momento ideal para rever os clássicos do mestre do suspense. Em casa ou no cinema.

ue tal aproveitar a estreia de Hitchcock para rever alguns clássicos do diretor? Começar a maratona pelo mais emblemático deles pode ser uma boa, já que a estreia da semana fala especialmente de Psicose. O suspense, mundialmente conhecido pela cena da morte da mocinha sob o chuveiro, pode ser visto em casa e também na tela grande. Ps i c o s e integra a mostra Verão de Clássicos, na Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207, tel.: 3512-6111, ramal 215, R$ 8) e será exibido no próximo domingo (3), às 18h.

O longa-metragem provoca calafrios no espectador ao acompanhar o período de terror em que uma secretária passa num velho hotel, administrado por Norman Bates (Anthony Perkins), sujeito marcado por perversa ambivalência: o respeito e o temor pela mãe. Medo também causam as aves de Os Pássaros. O filme mostra uma cidade californiana sendo invadida por milhares de pássaros. Janela Indiscreta acompanha a rotina de um fotógrafo, morador de Greenwich Village, em Nova York. De perna quebrada e em casa, ele passa a observar com binó-

José Guilherme R. Ferreira é membro da Academia Brasileira de Gastronomia (ABG) e autor do livro Vinhos no Mar Azul – Viagens Enogastronômicas (Editora Terceiro Nome)

O canto em Cy

Rita Alves

Q

então entraram em cena os ganchos com destrinchados cães e gatos. Ratos também passaram a ser vendidos, moídos e transformados em recheio de tortas. Quando o inverno foi recrudescendo, foi a vez de “atacar” o Jardin des Plantes, o zoológico de Paris, confiscando seus animais exóticos. Só não foram para a panela macaco, tigre, leão e hipopótamo, escreve Nichola Fletcher. Dois elefantes, camelo, urso, lobo passaram a ser ofertados nos açougues e até mesmo restaurantes e cafés foram obrigados a mudar os cardápios. A fome de carne enfim nivelava a sociedade parisiense, pelo menos no que diz respeito à matéria-prima. Pois o chef Choron, do restaurante Voisin, de clientela requintada, preparou a ceia de Natal daquele 1870 com a carne disponível, sem perder a pose. No menu,Le civet de kangorou, Consommé d’éléphant, La terrine d’antilope aux truffes, Le chat flanqué de rats, e o Tête d’âne farcie que intitula esta coluna. Segundo a pesquisadora, para "engolir" esses pratos todos foram servidos Mouton-Rothschild 1846, Romanée-Conti 1858, Château Palmer 1864 e um vinho do Porto de 1827.

culos a ação dos vizinhos e suspeita de um possível assassinato. Paul Newman e Julie Andrews são os astros de Cortina Rasgada. Essa aventura nos faz embarcar na viagem de um cientista americano com sua noiva e assistente a Copenhagen. O thriller romântico Ladrão de Casaca mostra a última atuação em um filme do diretor de uma das musas loiras de Hitchcock: a bela Grace Kelly. Outro clássico é Um Corpo que Cai. Nele, o espectador acompanha a missão de um detetive aposentado, perseguido por terrível medo de alturas.

Maravilhas de Alice A montagem do clássico Alice no País das Maravilhas, inspirado na obra do inglês Lewis Carroll, continua encantando as crianças. O surreal permeia as ações principais da peça e instiga a participação da plateia, que embarca das aventuras de personagens amalucadas como o Coelho apressado, o Chapeleiro e a Rainha de Copas. Teatro Alfa - Sala B. Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722. Tel.: 5693-4000. Sábado e domingo. 17h30. R$ 15 a R$ 30.

s Meninas do Cy (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, coleção Aplauso), é o livro no qual Inahiá Castro revela a biografia do Quarteto em Cy. Emocionado, agradeço a ela, que, plena de emoção e competência, trouxe à luz o percurso cinquentão das Cys. Ao agradecê-la, estendo minha homenagem a todos os memorialistas que se dedicam a pesquisas musicais para fazerem dos que somos fãs personagens de um enredo que quase sempre parece inspirado em um romance. A eles meu aplauso. Logo no início do livro está o perfil dos pais das quatro meninas e o legado que ensinaram e deixaram para elas. E como assim se formou o caráter que as acompanhou à juventude e à maioridade. A saída do interior da Bahia, a chegada a Salvador. A ida para o Rio de Janeiro. O encontro fundamental com Vinícius de Morais. Sucesso. Viagens. As desavenças, os recomeços... a vida. Está tudo lá nas 246 páginas de um livro bem encadernado e repleto de belas e marcantes fotos de arquivo. (Comentada por Igor Garcia, há também a discografia dos 38 trabalhos do Quarteto, bem como dos discos solos gravados por cada uma delas.) Inahiá me faz viajar no tempo, quando, dentre outras situações, relembra as quatro voando para Los Angeles, Cyva casada com o Aloísio de Oliveira. Haja coragem! Fala das separações, das trocas de integrantes, tantas. Lembra quando Cynara e Cybele, sob vaias, cantaram Sabiá no Maracanãzinho, tendo ao lado Tom e Chico. Recorda quando Cynara gravou Pronta Pra Consumo, seu LP solo. Revê as dezenas de discos lançados, muitos com formações diferentes do Quar-

teto original e do atual. Lembra também dos recomeços, tantos. Dos muitos shows, inclusive de um que muito me emocionou, Resistindo, direção de Benjamim Santos, encenado no Teatro Fonte da Saudade, no Rio de Janeiro. Lembra ainda de outro momento importante, dentre tantos outros, em que o Teatro Carlos Gomes foi todo reformado apenas para o show Cobra de Vidro. Partindo de depoimentos, principalmente de Cyva e Cynara, mas também de inúmeras outras pessoas, Inahiá desvenda uma história de alegrias e tristezas, sucessos e ostracismo. Mas o jeito como os depoimentos de terceiros foram inseridos é o único senão do livro: colocados em meio ao desenrolar da trama, eles findam por quase quebrar a sequência dramática da narrativa, atenuando-a. E olha que o que não falta na vida do Quarteto em Cy são situações que beiram o drama. Aí reside sua beleza. Inahiá descreve também a dificuldade que é manter unido um conjunto de pessoas, com os egos suplantando a união e propiciando a discórdia, e ensina: abrir mão de opiniões em favor de continuar trabalhando junto é um dos obstáculos que todo grupo enfrenta enquanto busca a longevidade. Finda a leitura, eu me pergunto: depois das lembranças, o que resta? Restam os dias de quietude saudosa e da desconsolação? Ora bolas, tudo isso restará. Mas principalmente restará o canto, pois, para quem sempre viveu dele, ele será eterno.

Aquiles Rique Reis, músico e vocalista do MPB4.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14

sexta-feira, 1 de março de 2013

www.dcomercio.com.br

Soltando os cachorros

Especialista em colagens, o artista Peter Clark juntou a este talento a paixão por animais e criou uma série de retratos de cães feitos com pedaços de papéis, mapas, folhetos, e cartões. Misturando texturas, textos e a maior gama de cores e tonalidades possíveis, ele consegue "pintar" suas colagens. Veja outras obras no site do artista.

E SCULTURA

www.peterclarkcollage.com

D ECORAÇÃO

Origamis de madeira

O designer industrial russo Svyatoslav Boyarincev se inspira na arte japonesa do origami para criar móveis como esta mesa, uma "dobradura" de madeira.

O mundo cabe em um lápis O artista húngaro que adota o pseudônimo de Cerkahegyzo na internet consegue recriar formas e objetos curiosos usando apenas um lápis. Ele aprimorou as técnicas de escavar e esculpir a partir da observação das obras do escultor Dalton Ghetti. http://bit.ly/143hpqO

C INEMA

Spielberg presidirá júri de Cannes O cineasta norteamericano Steven Spielberg presidirá o júri do Festival de Cinema de Cannes neste ano, anunciaram ontem os organizadores do festival. Com isso, Hollywood conseguirá aumentar sua presença no festival francês. Spielberg, de 66 anos, descreveu o festival de Cannes como "uma plataforma para filmes extraordinários serem descobertos e apresentados ao mundo". O Festival de Cannes deste ano vai de 15 a 26 de maio.

E SPAÇO

www.behance.net/Svyatoslav

Um mês em Marte

C

inco astronautas, um técnico de telecomunicações, um médico e três mecânicos especializados concluíram ontem a simulação de uma viagem de um mês a Marte. O grupo tentou reproduzir o que seria uma exploração humana da superfície do planeta e ficou isolado no deserto marroquino de Marzoga. O objetivo da missão é descobrir explorar Marte usando os dispositivos de teste existentes, detectar possíveis falhas e pensar sobre as ferramentas e habilidades necessárias para uma verdadeira viagem a Marte. Segundo o cientista Gernot Gromer, diretor do Fórum Espacial da Áustria, centro que

Katja Zanella-Kux/EFE

organizou e dirigiu a missão, a região escolhida, localizada a cerca de 800 metros acima do nível do mar, combina dunas de areia fina e pedras de superfícies planas, como o que

se conhece da superfície rochosa de Marte, com a diferença de que lá a atmosfera é composta principalmente de dióxido de carbono. Os participantes alterna-

L OTERIAS Concurso 3131 da QUINA 11

18

50

51

80

Esquiador italiano Samuel Costa durante sua apresentação na prova de salto de trampolim do Campeonato Mundial de Esqui Nórdico, ontem. O campeonato acontece na cidade de Predazzo, na Itália. A modalidade combina cinco diferentes técnicas de esqui em uma mesma prova.

Benoît Tessier/Reuters

Adornos Modelo apresenta criação do estilista indiano Manish Arora na semana de moda de Paris. No desfile, os adornos típicos da cultura indiana contrastaram com as roupas de corte inspirado na moda ocidental.

F OTOGRAFIA

Sobrecarga nas ruas

http://bit.ly/15Ut6E2

O cientista Miguel Nicolelis informou ontem que conseguiu conectar os cérebros de dois ratos em países diferentes. Um rato em Natal enviou sinais via internet para outro roedor na Carolina do Norte ajudando-o a obter uma recompensa. Ambos estava conectados a computadores por eletrodos cerebrais. A experiência foi descrita como "supercérebro".

Daniel Karmann/EFE

Fonte Nova só será inaugurado em abril

O site Planet Vide reuniu uma série de imagens de agências de notícias mostrando o estado do transporte de cargas na China. Caminhões, carros, bicicletas e motocicletas quase desaparecem sob o volume de carga que transportam. Segundo o site, alguns carregam mais de seis metros de carga acima da cabeça dos condutores.

Cérebros conectados

E SPORTES M ODA

C OPA 2014

Fonte Nova, estádio baiano da Copa-2014, teve duas datas adiadas. A entrega da obra, marcada para ontem, ocorrerá na próxima semana e a inauguração passou de 29 de março para 7 de abril. OAS e Odebrecht, responsáveis pela reconstrução, informaram que o adiamento ocorre "por zelo e prudência". "O prazo adicional permitirá a maturação mais adequada do gramado, a realização de testes e eventuais ajustes".

ram uniformes espaciais com roupas convencionais, gerenciaram veículos robóticos criados para as condições de pressão de Marte e simularam explorações do planeta por períodos de três a oito horas, submetendo-se às pressões física e psicológica e à limitação de movimentos de uma missão verdadeira. Para imitar o tempo real da missão, a tripulação recebia sinais acústicos 26 minutos após sua emissão, um atraso artificial feito para reproduzir as condições impostas pela atual distância entre a Terra e Marte. Todos os dados coletados no teste serão interpretados pelo fórum em sua sede, na cidade austríaca de Innsbruck.

C IÊNCIA

Excesso de carga - muitas vezes combinado com o transporte ilegal de passageiros - provoca cenas curiosas em que os veículos desafiam a lei da gravidade.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

e

15 INFLAÇÃO Preços ao produtor caíram 0,04% em janeiro e subiram 7,69% em 12 meses

conomia

2013 TEM QUE SER MELHOR

Investimento em ritmo ainda fraco

D

Percentual de crescimento da economia em 2012, que será divulgado hoje, deve ficar entre 0,9% e 1,1%. Desse resultado vão depender estimativas mais firmes de expansão em torno de 3% para este ano. Jonne Roriz/Agência Estado

Rejane Aguiar*

S

aem hoje os dados ofi- riam consolidados de forma a ciais sobre o cresci- transformar em fato o que ainmento da economia da é expectativa. brasileira em 2012 e Investimentos – Conforme qualquer número inferior a análise do economista Flávio 0,9% ou superior a 1,1% será Serrano, do Espírito Santo Inuma surpresa. É nesse inter- vestment Bank, têm especial valo que se concentram as importância para a avaliação projeções de bancos, consul- do cenário dos próximos metorias e do próprio governo pa- ses os resultados em 2012 dos ra o Produto Interno Bruto investimentos, um dos com(PIB) do País no período. ponentes do PIB brasileiro (ao O relatório das contas nacio- lado de gastos das famílias, nais relativo ao quarto trimes- despesas do governo, exportre do ano passado será divul- tações e importações). "A degado pelo Instituto Brasileiro manda e os gastos do governo de Geografia e Estatística devem ter mantido um de(IBGE). Dependendo da sur- sempenho razoável no último presa que o documento cau- trimestre, portanto as atensar, podem ser revistas as es- ções devem se voltar para os timativas para uma recupera- investimentos", observou. ção mais in"Prevemos t e n s a d a um aumento economia de 1% para os neste ano – in ve st im enPrevemos por ora, as tos no quarto um aumento previsões gitrimestre, o ram em torno que seria de 1% para os de uma alta u m a i n t e rinvestimentos no de 3% para a quarto trimestre do r u p ç ã o d e atividade em uma sequênano passado. 2013. Princicia de cinco palmente trimestres de FLÁVIO SERRANO, ECONOMISTA porque, no baixa. Mas DO BES INVESTIMENTO ano passado, para que seja os prognóstipossível, de cos foram constantemente re- fato, dizer que o País retomou vistos: saíram de cerca de o ritmo de investimento ainda 3,5% no início do ano para a precisamos esperar os dados casa de 1%. dos primeiros meses de 2013. Fontes ouvidas pela Reu- De qualquer forma, ainda esters disseram que o governo tamos céticos em relação à deve adotar publicamente um possibilidade de ser uma alta tom de otimismo cauteloso sustentável", observou Serrapara este ano, já que interna- no, lembrando que o Brasil mente trabalha com um cená- tem hoje uma nova condição rio de dificuldades e incerte- macroeconômica. Ele se refezas para fazer deslanchar a re ao quadro de baixo cresciatividade. O problema é que mento com juros baixos e inuma eventual recuperação flação elevada – cenário que neste início de ano ainda seria torna particularmente difícil a incipiente e os sinais não esta- tarefa para o governo.

Expectativa é de que a indústria tenha neste ano um desempenho melhor, resultado de incentivos oficiais. Considerando o resultado do trimestre em relação ao trimestre anterior, os investimentos, identificados no relatório do PIB por Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), em 2012 caíram 1,8% no primeiro, 1,6% no segundo e 2% no terceiro. A FBCF representava, no fim de setembro, 18,7% do PIB, nível considerado muito baixo para um País que tem pretensões de ser um agente importante na economia global. No terceiro trimestre de 2008, o percentual chegava a 20,6%. De acordo com analistas, um nível mais adequado para a atual estrutura da economia brasileira seria de pelo menos 25% do PIB. Do ponto de vista macroeconômico, disse Serrano, o Brasil enfrenta um problema de oferta e não de demanda. "Essa avaliação pode ser comprovada pelo descompasso,

ao longo de 2012, entre as vendas do comércio e a produção industrial. Os consumidores continuaram comprando e a indústria não teve condições de corresponder na mesma proporção", destacou. Espera-se, assim, que as importações tenham apresentado alta maior que a das exportações no cálculo do PIB. Para a indústria, ele disse esperar desempenho melhor em 2013, considerando os resultados das recentes desonerações feitas pelo governo. Demanda – Analistas do banco HSBC avaliaram, em relatório divulgado na última semana, que um dos fatores que podem surpreender – para pior – no PIB de 2012 está relacionado às vendas no comércio, que recuaram 0,5% em dezembro, ante expectativa de alta de 1% do banco. A tese é que essa queda sugere a existência de

AÇÕES Banco Morgan Stanley reduziu recomendação de papéis do Brasil

um problema de demanda na economia – e não só de oferta, como é consenso. Para os analistas, essa possibilidade adiciona uma variável à já complicada equação que o governo precisa resolver em 2013: como estimular o consumo se for necessário elevar a taxa de juros para conter a inflação? De acordo com o jornal britânico Financial Times, parte desse cenário confuso pode ser atribuída à ação do próprio governo, que em um momento crucial para atração de investimentos tem causado desconfiança com a "imposição de controles de capital prejudiciais aos investidores". Para a publicação, as recentes perdas de investidores externos com o mau desempenho das ações de empresas brasileiras também afetaram o ânimo para os próprios investidores locais. (*com Reuters)

epois de uma sinalização positiva na virada do ano e no mês de janeiro, a indústria nacional viveu em fevereiro um arrefecimento, que indica um ritmo ainda "muito fraco" de crescimento. É o que mostram os resultados da Sondagem da Indústria de Transformação divulgada ontem pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Para o superintendente adjunto de Ciclos Econômicos do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), Aloísio Campelo, os resultados indicam até uma possível queda na produção industrial em fevereiro. O crescimento no primeiro trimestre, avaliou, continuará num patamar positivo, mas o ritmo de expansão e também de investimentos certamente será afetado pelos resultados de fevereiro. Do primeiro mês do ano para o segundo, o Índice de Situação Atual (ISA), que compõe o Índice de Confiança da Indústria (ICI), caiu 1%, puxado pela avaliação dos empresários com relação à demanda – interna e externa. O nível de uso da capacidade também recuou. Em janeiro, o Nuci havia subido para 84,4%, mas recuou para 84,1% em fevereiro, mesmo patamar apurado em dezembro de 2012. "As sinalizações para a produção são fracas para fevereiro, com ISA e Nuci em queda. Pode sinalizar um resultado mais próximo a zero ou até realmente uma queda", afirmou Campelo, na divulgação dos resultados da pesquisa sobre a confiança. (Estadão Conteúdo)

Reprodução da internet

Lei facilita doação de IR Contribuinte pode destinar parte do imposto para projetos que beneficiam crianças e adolescentes Sílvia Pimentel

E

stá mais rápido e fácil fazer doações para projetos sociais voltados a crianças e adolescentes usando o Imposto de Renda. As pessoas físicas interessadas em destinar parte do tributo que iria para os cofres da União para esses programas têm até o dia 30 de abril para efetuar a doação, a mesma data da entrega final da declaração de ajuste anual. Agora, os doadores podem optar pela destinação no mesmo ano da entrega da declaração de ajuste. Com isso, podem usar integralmente o limite estabelecido na lei. O prazo para entrega da declaração começa hoje. Pela legislação, é possível doar até 3% do imposto durante o ano, no caso das pessoas físicas. O limite é calculado pelo programa e só se aplica nos casos em que o contribuinte optar pelo modelo completo da declaração de ajuste. Segundo a Receita Federal, as doações somaram R$ 279,28 milhões em 2012, um valor que tende a aumentar depois da mudança na legislação. Em 2011, o montante foi de R$ 253,9 milhões. O dinheiro vai para os fundos controlados pelos Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente, que podem ser estaduais ou municipais, que repassam os valores a projetos sociais cadastrados.

"O avanço da legislação vai estimular as doações. A vantagem da destinação é que contribuinte sabe que o recurso será aplicado numa causa social, aprovada pela política pública local", diz o coordenador da Comissão Social do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC-SP), Marcelo Roberto Monello. Em tempos de período de entrega da declaração, começam as campanhas para incentivar as doações. A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), por exemplo, trabalha no relançamento do projeto Leão Amigo, sob o mote "Transforme seu Imposto de Renda em Esperança". O site do projeto (www.leaoamigo.com.br) está sendo reformulado para explicar de forma didática como usar o benefício. "O objetivo da campanha é conscientizar as pessoas de que podem destinar o imposto que iria para Brasília. O contribuinte tem o poder de decidir para qual cidade vai o dinheiro", diz a coordenadora do Conselho do Terceiro Setor da ACSP, Marília de Castro. No Estado de São Paulo, o potencial de doação chega a R$ 2 bilhões. No ano passado, o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (Fumcad) de São Paulo recebeu doações de pessoas físicas no valor de R$ 5 milhões. Em 2011, antes da mudança na legislação, foram R$ 70 mil. "As pessoas se sentem mais seguras por-

que sabem exatamente quanto podem doar", diz o secretário do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), João Santo Carcan. Os recursos arrecadados vão beneficiar mais 500 projetos cadastrados na Prefeitura. "Se todos os pagantes de Imposto de Renda da capital paulista resolvessem doar, o valor chegaria a R$ 1,4 bilhão", calculou, com base em informações da própria Receita Federal. Uma peculiaridade da capital é que o contribuinte poder escolher o projeto que receberá a doação. A lista dos projetos cadastrados pode ser acessada no site h t t p : // f u m c a d . p re f e i t ura.sp.gov.br/forms/principal.aspx. Para escolher, entretanto, o contribuinte deverá enviar uma carta ao Fumcad (Rua Libero Badaró, 119 - 1º andar – centro), informando o nome dor projeto e o valor direcionado.

Espaço específico no programa

É

na ficha Resumo do Programa da Declaração de ajuste anual do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2013, na aba doações ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) que o contribuinte

Página da Prefeitura tem lista dos projetos que podem receber as doações em SP

vai indicar o fundo para o qual quer destinar o tributo. No Estado de São Paulo, foram incluídas na declaração fundos de 24 municípios, entre eles São Paulo. Ao fazer a doação, cujo valor é calculado pelo próprio programa, será emitido um Darf, que deverá ser pago até o dia 30 de abril. Na declaração, há um

campo específico para as doações efetuadas até o dia 31 de dezembro de 2012. No caso de pessoas físicas que fizeram doações no ano passado, o programa calcula o valor que poderá ser destinado neste ano, levando em conta o limite da dedução estabelecido pela legislação. (SP)


16 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

e

17

A perspectiva da economia mundial melhorou no exterior, o que levou a uma queda na cotação do ouro. Fabio Colombo, administrador de investimentos

conomia

Fevereiro decepciona o investidor O mês do Carnaval entristeceu os aplicadores por conta do desempenho ruim da bolsa de valores e da baixa rentabilidade de alguns fundos Rejane Tamoto

F

evereiro foi um mês pouco animador para o investidor, não apenas pelo desempenho ruim da bolsa de valores – que fechou em queda de 3,91% no mês e de 5,79% no ano –, mas porque a rentabilidade de aplicações atreladas a índices de inflação ou ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI) também diminuiu. Ainda assim, esses investimentos conservadores ocuparam a liderança em rentabilidade no mês passado, conforme ranking elaborado pelo administrador de investimentos Fabio Colombo. Os títulos do Tesouro Nacional indexados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ofereceram rendimento bruto entre 0,55% e 0,75% em fevereiro, muito abaixo do intervalo de 0,95% a 1,15% de janeiro. O cálculo de rentabilidade do administrador não leva em consideração os papéis colocados a mercado e sim a projeção do IPCA para fevereiro (0,48%), mais o cupom de juros atual. No mês passado, cresceu no mercado a expectativa de que a taxa básica de juros (Selic) voltará a subir, o que levou a uma atualização diária do valor dos títulos até o vencimento pelos fundos de investimento, movimento conhecido como "marcação a mercado". "Alguns fundos que têm títulos públicos indexados ao IPCA fecharam o mês com rentabilidade negativa", diz Colombo. O diretor de gestão de recursos da Ativa Corretora, Arnal-

Ranking de investimentos Fevereiro Títulos indexados ao IPCA* Fundos DI Títulos indexados ao IGPM Poupança** IGP-M Fundos de Renda Fixa Dólar Bolsa Euro Ouro

0,55% a 0,75% 0,35% a 0,55% 0,35% a 0,55% 0,41% 0,29% 0,15% a 0,35% - 0,55% - 3,91% - 4,19% - 6,54%

2013 (acumulado) Títulos indexados ao IPCA* Fundos DI Títulos indexados ao IGPM Fundos de Renda Fixa Poupança** IGP-M Dólar Euro Bolsa Ouro

1,79% (indicativo) 1,10% (média) 1,07% (indicativo) 1,01% (média) 0,83% 0,63% - 3,37% - 4,40% - 5,79% - 8,68%

* rendimento estimado composto pelo IPCA projetado para o mês (0,48%) mais o cupom de juros atual. ** rendimento líquido para caderneta com aniversário em 1º de março. Fonte: Fabio Colombo, administrador de investimentos.

do Curvello, avalia que as aplicações que acompanham o CDI caíram menos do que o Ibovespa. Segundo ele, mais do que nunca o investidor deve diversificar a carteira. Administração – A expectativa de alta dos juros mexeu com o rendimento de todas as aplicações em renda fixa. Os fundos DI ofereceram rendimento real bruto de 0,35% a 0,55% em fevereiro, dependendo da taxa de administração. A perspectiva para março é de que os ganhos brutos fiquem entre 0,45% e 0,65%, dependendo da taxa de administração do fundo, da marcação a mercado e dos sinais do governo. Em fevereiro, o retorno dos fundos DI foi o mesmo dos títu-

los indexados ao Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), de 0,35% a 0,55%. Rentabilidade – Segundo Colombo, a rentabilidade do papel foi mediana por causa do IGP-M de fevereiro, que foi baixo e ficou em 0,29%. O efeito da marcação a mercado fez com que, de forma incomum, os fundos de renda fixa rendessem menos do que os fundos DI e a própria caderneta de poupança no mês passado. Os fundos de renda fixa renderam em torno de 0,15% a 0,35%. Em fevereiro, a poupança com aniversário em 1° de março ofereceu ganho líquido de 0,41%. A bolsa de valores seguiu em baixa tanto no mês, com queda de 3,91%, quanto no

Índices de confiança COMÉRCIO

O

empresário do comércio demonstrou em fevereiro continuar com uma percepção desfavorável sobre os negócios. O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (Icec), elaborado pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), teve a segunda queda consecutiva, apresentando taxa de -1% na comparação com o mês anterior e de -2,6% ante fevereiro de 2012.

As principais influências para o resultado negativo na passagem de janeiro para fevereiro partiram dos itens que medem os níveis de confiança nas condições atuais (-2,7%) e nos investimentos (-2,8%). "Esses dois indicadores, entretanto, têm sido particularmente influenciados pela desaceleração da economia e das vendas do setor típicas do primeiro trimestre do ano", informou a CNC. (EC)

INDÚSTRIA

O

Índice de Confiança da Indústria (ICI) mostrou estabilidade em fevereiro em relação ao que foi registrado no mês anterior, com ligeiro aumento de 0,1% ao passar de 106,5 pontos para 106,6 pontos, informou ontem a Fundação Getúlio Vargas. Segundo a FGV, o Índice da Situação Atual (ISA) recuou 1%, para 105,7 pontos. O resultado foi compensado pela alta de 1,4% do Índice

de Expectativas (IE), para 107,6 pontos, o maior patamar desde maio de 2011 (108,3). "O ICI continua girando em nível ligeiramente superior à média histórica, mas a sua relativa estabilidade nos últimos meses sinaliza a manutenção de ritmo lento do setor industrial ao início de 2013", disse a FGV. A avaliação das empresas da demanda foi o que mais contribuiu para o resultado do ISA. (Reuters)

SERVIÇOS

O

Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 2,7% em fevereiro na comparação com janeiro, ao passar de 125,5 pontos para 122,1 pontos, o menor nível desde outubro (121,5), informou ontem a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em janeiro, o indicador havia avançado 1,8%, de acordo com dados revisados pela FGV. "O movimento é disseminado pela maioria dos setores (10 entre 12),

sugerindo aumento de incerteza em relação à trajetória de retomada do setor de serviços", disse a Fundação. O Índice da Situação Atual (ISA-S) registrou queda de 4,4% em fevereiro ante janeiro, contra alta de 5% anteriormente. O quesito que mede a percepção sobre o volume de demanda atual foi o que mais contribuiu para o resultado do ISA-S entre fevereiro e janeiro. (Reuters)

acumulado do ano, com resultado negativo em 5,79%. Petrob ras – A performance ruim do Ibovespa foi puxada em parte pelo mau desempenho das ações da Petrobras, que têm grande peso no índice. Ainda assim, Colombo avalia que o cenário pode ser bom para compras na bolsa. "Com a queda do Ibovespa, em fevereiro, a recomendação é de compra gradativa e parcial da carteira de ações", diz o administrador. O diretor de gestão de recursos da Ativa Corretora diz que empresas que têm peso menor no Ibovespa – como as dos setores de consumo e varejo – estão com bom desempenho na bolsa nos últimos 12 meses. "O investidor deve contratar uma assessoria porque existem oportunidades", afirma Curvello. O mês passado não foi bom para os fundos cambiais atrelados ao dólar e ao euro. Infl ação – A moeda norteamericana fechou em queda de 0,55% no mês e de 3,37% no ano. O euro também fechou em baixa de 4,19% em fevereiro e 4,40% no ano. Colombo atribui o comportamento negativo à valorização do real frente a essas moedas em fevereiro, por causa da política do Banco Central (BC) de intervir no câmbio para conter a inflação. Por uma desvalorização no exterior, o ouro caiu 6,54% em fevereiro e 8,68% no ano. "A perspectiva da economia mundial melhorou no exterior, o que levou a uma queda na cotação do ouro", explica o administrador de investimentos Fabio Colombo.

Comitê da ACSP vê com cautela início de ano Paula Cunha

O

cenário econômico do País ainda gera incertezas no setor produtivo. Apesar da expectativa positiva de crescimento de 3% a 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013, o comportamento da inflação, dos juros e do câmbio é acompanhado de perto e sem euforia, depois de um começo de ano de baixa atividade. O momento é de cautela e os recentes sinais de inflação levam todos a aguardar novas medidas do governo. Este clima de expectativa predominou na primeira reunião de 2013 do Comitê de Avaliação de Conjuntura da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), realizada ontem na sede na Capital paulista. Na reunião, representantes de diversas áreas da economia falaram das atividades em seus setores. Apesar da alta da inflação, a expectativa é de que a massa salarial continue a crescer e mantenha o consumo em alta. Empresários lembraram que o calendário do início do ano, com o Carnaval na

primeira quinzena de fevereiro, e as chuvas intensas, prejudicaram o comércio, pois estes fatores inibem as compras por impulso. Entretanto, a expectativa é de que este quadro deve se reverter. Vestuário – Entre os empreendedores do setor de vestuário há a percepção de que algumas regiões do País estão mais aquecidas do que outras, com destaque positivo para o desempenho das lojas no CentroOeste e no Nordeste. Na direção contrária ao clima de cautela, a indústria farmacêutica registrou elevação de 25,9% em seu faturamento em 2012 ante o ano anterior. Para 2013, o crescimento esperado é de 15%. O segmento foi beneficiado pelo consumo da nova classe média e também pelas fusões e aquisições realizadas por grandes redes de farmácias. No setor têxtil, as exportações caíram no ano passado, principalmente as destinadas para a Argentina, mas foram compensadas pelo consumo interno, segundo relatos feitos na reunião do Comitê de Avaliação de Conjuntura.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e

sexta-feira, 1 de março de 2013

Vamos explorar formas de colaborar com o compartilhamento de redes em toda a região (América Latina). José María López, diretor de operações da Telefónica

conomia

Fotos: Divulgação

GAROTO-PROPAGANDA

O

técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, assinou contrato de patrocínio com as marcas de bebidas da Ambev, Guaraná Antarctica, Brahma e Gatorade. Com a parceria, o treinador terá sua imagem vinculada às campanhas e ações das marcas até janeiro de 2015 e completa um time de estrelas, que já conta com os craques Neymar, Lucas, Leandro Damião, Paulo Henrique Ganso, Ronaldo e Cafu. É a segunda vez que Scolari se associa à gigante Ambev.

MEGAPRODUÇÃO

O

ESPORTIVOS EM ALTA

O

mercado de artigos esportivos promete seguir crescendo neste ano. É o que constata pesquisa Pyxis Consumo, do Ibope Inteligência, projetando vendas de R$ 12,3 bilhões em calçados esportivos em 2013 ante R$ 11 bilhões no ano passado e menos de R$ 10 bilhões em 2010. É esse movimento que justifica os investimentos de grandes marcas em publicidade e que tem a ver com a realização da Copa das Confederações no Brasil neste ano, seguida da Copa do Mundo de Futebol no próximo ano e da Olimpíada em 2016 no Rio. Todo país, quando é palco de grandes eventos esportivos mundiais, vê subir as projeções de venda desses artigos e as apostas no Brasil são altas. O Ibope detectou que esse movimento é maior entre as classes B e C, que continuam a investir na mudança de figurino, enquanto a classe A se mantém nas compras internas e, como

demonstram dados do Banco Central (BC), tem comprado mais produtos no exterior. O que levou, inclusive, a Receita Federal a aceitar, a partir de agora, o pagamento de impostos por importação com cartões de débito nos desembarques de aeroportos de rotas internacionais – em Brasília, o procedimento foi adotado e será implementado também em São Paulo e no Rio de Janeiro. As vendas de calçados esportivos seguem o mapa da renda no Brasil. A região Sudeste responderá por 52,4% das vendas projetadas para o ano, movimentando aproximadamente R$ 6,4 bilhões, seguidas das regiões Sul (18%), Nordeste (15,6%), Centro-Oeste (8,4%) e Norte (5,3%). A Nike, uma das empresas que mais investem em esporte, ao lado de Adidas, Reebook e Puma, coloca em campo a sua constelação de atletas para eternizar momentos vividos nos

Envie informações para esta coluna. E-mail: carlosfranco@revistapublicitta. com.br

gramados com seus calçados esportivos. A campanha global reforça os laços dos fabricantes com as grandes estrelas do futebol. Nas agências de publicidade, aumenta também a demanda por campanhas por grandes academias de esporte, outro segmento que vem crescendo, além do aumento estimulado por programas de televisão focados no bem estar e do número de pessoas fazendo caminhadas e corridas leves. Desde que a Seleção Brasileira chegou a contar, na década dos anos 1970, com consultoria do norte-americano Kenneth Cooper, a prática do cooper se difundiu no País e é retomada com mais força quando o esporte está no ar como agora. É esse movimento que também estimula o lançamento de coleções de calçados esportivos por fabricantes dos polos de Birigui e Franca, no Estado de São Paulo, e Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. Nessa corrida, todos querem uma fatia dos gastos que os brasileiros farão neste ano. A corrida começou.

canal de televisão por assinatura Sky acaba de investir em megacampanha publicitária assinada pela Giovanni+DraftFCB que tem Gisele Bündchen como protagonista. Os comerciais, num total de dez, foram filmados em Los Angeles e envolveram mais de 110 profissionais sob o comando da produtora O2, que tem Fernando Meirelles entre os diretores. Bruce Fuller, responsável pela maquiagem dos personagens de Exterminador do Futuro 2 e Alien Vs Predador foi o responsável por transformar Gisele numa sensual vampira ao lado dos integrantes da banda Jota Quest, de Bernardinho, no papel de Lobisomem, e do lutador Vitor Belfort interpretando um inusitado Frankenstein. Um homem sem cabeça, um simpático fantasma, um cavaleiro medieval e até um cachorro de ossos completam a galeria de per-

LOUCAS POR BATOM Avon lança campanha que vai oferecer prêmios às consumidoras que comprarem seus batons. Além de prêmios instantâneos, vão concorrer a um Mini Cooper, dez viagens à Paris com acompanhante e um vale compras no valor de R$ 10 mil. A ação, que inclui filme publicitário criado pela Grey141 e ativações no metrô de São Paulo operacionalizadas pela The Group Comunicação, visa vender mais batom. Muito batom.

O faturamento da Telefónica América Latina totalizou 30,520 bilhões de euros em 2012, enquanto que o resultado da companhia na Europa foi de 29,995 bilhões de euros.

P

ela primeira vez na história, o faturamento anual da espanhola Telefónica na América Latina superou o desempenho na Europa. O balanço divulgado ontem mostra que a receita da unidade latinoamericana somou 30,520 bilhões de euros no ano passado e superou os 29,995 bilhões de euros obtidos com a operação europeia, que inclui a Espanha. A participação brasileira no resultado global, porém, caiu para 21,8% no ano passado, de 22,8% em 2011, por efeito da desvalorização do real. "Em 2012, as receitas da Telefónica América Latina superaram pela primeira vez o desempenho da Telefónica Europa, o que demonstra a elevada diversificação da companhia", destaca o balanço apresentado em Madri. Enquanto o faturamento na América Latina cresceu 5,5% no ano passado, o desempenho na Europa continuou a ser afetado pela crise e as receitas caíram 6,5% no continente

sede da empresa. Nesse jogo de forças entre o crescimento latino-americano e a contração europeia, prevaleceu o efeito negativo e o faturamento global caiu 0,8% em um ano. "As receitas somaram 62,356 bilhões de euros, 0,8% menos que em 2011, principalmente afetadas pelo entorno complexo das operações na Europa, as taxas de câmbio e a regulação", diz o balanço da companhia dona da Vivo no Brasil. O efeito do câmbio foi especialmente notado no resultado brasileiro. Em 2012, as receitas no Brasil cresceram 2,3% em reais. Mas, quando o desempenho é convertido para o euro, há queda de 4,9% no faturamento, para 13,6 bilhões de euros. Isso acontece porque o real sofreu desvalorização no decorrer do ano passado, o que diminui o valor na conversão para outras moedas. Ao todo, a receita no Brasil somou 13,618 bilhões de euros no ano passado. Espanha – A espanhola Telefónica

informou que obteve um lucro líquido de 3,93 bilhões de euros em 2012, o que significou uma queda de 27,3% ante o lucro líquido de 5,4 bilhões de euros em 2011. No quarto trimestre de 2012, o lucro líquido da empresa recuou 82,3% ante o mesmo período de 2011, para 473 milhões de euros, de 2,67 bilhões de euros. Em 2012, a receita da Telefónica ficou em

Em 2013, esperamos recuperar nosso perfil de crescimento e melhorar as tendências de margens. CESAR ALIERTA, TELEFÓNICA 62,35 bilhões de euros ante os 62,83 bilhões de euros em 2011, indicando uma queda de 0,8%. No último trimestre do ano passado, o declínio foi um pouco maior, atingindo 2%, uma vez que a empresa saiu de uma receita de 16,16

bilhões de euros entre outubro e dezembro de 2011 para 15,83 bilhões de euros. A gigante espanhola, que opera no Brasil sob a marca Vivo, promoveu uma série de vendas de ativos no ano passado para reduzir dívida e informou que planeja cortar o endividamento líquido para abaixo de 47 bilhões de euros em 2013. "Em 2013, vamos continuar executando este processo de transformação e esperamos recuperar nosso perfil de crescimento e melhorar as tendências de margens, enquanto continuaremos a reduzir nossa alavancagem", disse o presidenteexecutivo Cesar Alierta. IPO – O grupo espanhol de telecomunicações não vai prosseguir com uma oferta pública inicial de ações (IPO) de seus negócios na América Latina, uma medida que havia sido considerada anteriormente como alternativa para reduzir sua dívida, declarou o presidente-executivo da Telefónica, Cesar Alierta, ontem. (Agências)

sonagens. Para embalar esta superprodução, que une suspense e comédia, a SKY escolheu o grande hit de Michael Jackson, que dá título ao álbum mais vendido de todos os tempos, Thriller. Tudo para atrair novos assinantes.

GISELE moreníssima para divulgar a Sky

BATMAN INFANTIL

A

A criatura supera o criador

SCOLARI também é escalado para vender bebida

A

Vitral Estúdio de Design assina as embalagens da recém lançada linha de cosméticos do Batman produzida pela Betulla. Os produtos voltados para o mercado infantil começam a ser distribuídos neste mês para os pontos de venda e a expectativa é que as crianças se sintam super-heróis de verdade ao usarem, por exemplo, o xampu do Batman. O licenciamento sempre dá resultado quando oportuno. Para o mais levados, o fabricante também criou a linha do Coringa.

FAZENDO a cabeças das crianças

MUITOS prêmios para quem comprar itens da Avon

Telefónica quer compartilhar rede na América Latina

A

espanhola Telefónica sinalizou ontem que pretende levar para a América Latina o sistema de compartilhamento de redes de telefonia celular que já é usado pela empresa na Europa. Em teleconferência com investidores, o diretor de operações, José María López, disse que a companhia está satisfeita com os resultados europeus e, por isso, vai explorar o modelo na região. "Estamos contentes com a situação em países como o Reino Unido, com a Vodafone, e também na Alemanha, com a Deutsche Telekom. É um modelo que faz sentido porque cria valor, permite um desenvolvimento e uma implantação mais rápida da

rede e é mais eficiente", disse aos analistas. "Vamos explorar formas de colaborar com o compartilhamento de redes em toda a região (América Latina)", disse. "É uma estratégia que faz sentido e torna o negócio mais sustentável". No Reino Unido, por exemplo, a Telefónica, dona da operadora celular O2, decidiu se juntar com a britânica Vodafone para compartilhar a rede 4G. A decisão veio como resposta à estratégia da francesa Orange que se uniu com a Deutsche Telekom para formar a Everything Everywhere (EE) e operar a rede LTE. Dessa forma, o Reino Unido terá, na prática, apenas duas redes 4G: Telefónica/Vodafone e EE. (Estadão Conteúdo)

Lucro da Portugal Telecom é maior que o projetado

A

Portugal Telecom surpreendeu o mercado com alta anual de 10% no lucro do quarto trimestre, superando expectativas de analistas. O resultado foi apoiado pela resiliência do pacote de serviços MEO no recessivo mercado português e pelo desempenho da Oi, em que tem participação de 25%. A maior operadora de telecomunicações de Portugal teve lucro líquido de 41,4 milhões de euros entre outubro e dezembro, enquanto a previsão média de oito analistas era queda de 24%, para 29 milhões de euros. A receita no trimestre teve queda anual de 6,7%, para 1,614 bilhão de euros, com os negócios de

telefonia móvel e segmento empresarial sob forte pressão, já que Portugal enfrenta a maior crise em 30 anos em meio ao programa de austeridade após acordo de resgate acertado com Fundo Monetário Internacional e União Europeia. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) subiu 1,1% ante o quarto trimestre de 2011, para 539,9 milhões de euros, beneficiado pela queda de 10,4% nos custos operacionais – a 1,075 bilhão de euros – e pela contribuição da Oi. O Ebitda proveniente da participação na operadora Oi teve salto de 19,7%, para 221,9 milhões de euros. (Reuters)


sexta-feira, 1 de março de 2013

DIÁRIO DO COMÉRCIO

ECONOMIA/LEGAIS - 19


20 -.ECONOMIA/LEGAIS

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013


sexta-feira, 1 de março de 2013

DIÁRIO DO COMÉRCIO

ECONOMIA/LEGAIS - 21


22 -.ECONOMIA/LEGAIS

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013


sexta-feira, 1 de março de 2013

DIÁRIO DO COMÉRCIO

ECONOMIA/LEGAIS - 23


DIÁRIO DO COMÉRCIO

24 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

sexta-feira, 1 de março de 2013

O bom desempenho das MPEs evidencia a importância que o setor tem para a economia paulista. Bruno Caetano, diretor superintendente do Sebrae-SP

conomia

MPES impulsionam empregos em SP Vagas em micro e pequenas empresas de São Paulo crescem 70,4% entre 2000 e 2011. E a média salarial sobe 8,6% no período.

O

número de postos de trabalho com carteira assinada entre 2000 e 2011 nas micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo cresceu 70,4%, passando de 2,7 milhões para 4,6 milhões, segundo dados da 5ª edição do anuário elaborado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Já o salário médio do setor cresceu 8,6% no período, de uma média de R$ 1.352,00 para R$ 1.468,00. O crescimento permitiu que as MPEs atingissem a marca de 4,6 milhões de trabalhadores empregados frente a 2,7 milhões em 2000. "O bom desempenho das MPEs evidencia a importância que o setor tem para a economia paulista, onde somos responsáveis por 47,5% dos empregos privados não agrícolas e também para aumentar o

Mario Miranda/ LUZ - 13.10.09

quadro de novos postos de trabalho", afirma Bruno Caetano, diretor superintendente do Sebrae-SP. A pesquisa do Sebrae/Dieese também apontou que as empresas de pequeno porte responderam por 98,9% dos estabelecimentos e por 35,7% da massa salarial. No período analisado, de cada R$ 100 pagos aos trabalhadores no setor privado não agrícola, R$ 36, em média, foram pagos por MPEs. De 2000 a 2011, surgiram 600 mil novas MPEs o que permitiu que o número de empresas do setor saltasse para um total de 1,9 milhão. Setores – O 5º Anuário do Trabalho apontou ainda que houve aproximação entre a participação dos setores de serviço e comércio na economia do Estado de São Paulo. Entre 2000 e 2011, a participação de MPEs no setor de serviços cresceu cinco pontos percentuais e, em 2011, já representava 39,8% das empresas de pequeno porte,

Start-Up Brasil terá nove participantes

O Empresas de pequeno porte respondem por 98,9% dos negócios frente aos 34,2% registrados em 2000. Participação do comércio– As atividades comerciais, por sua vez, apresentaram queda, saindo de 51,6% em 2000 para 46,3% em 2011. No entanto, o setor continua a ser o que tem maior presença de MPEs: um total de 896 mil estabelecimentos. O recuo do comércio está relacionado ao ritmo de crescimento mais fraco que a média

das MPEs do Estado. Entre 2000 e 2011, a participação do segmento industrial manteve-se estável, com 188,9 mil empresas de pequeno porte, equivalente a 10,0% do total. No mesmo período, a construção também não apresentou variação significativa. O setor possuía 79,9 mil estabelecimentos, representando 4,1% das MPEs paulistas. (Agências)

secretário de política de informática do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Virgílio Almeida, anunciou ontem o nome das nove empresas aceleradoras que compõem o programa Start-Up Brasil, que proporciona apoio a empresas iniciantes (startups) com projetos ligados ao desenvolvimento tecnológico. As seis aceleradoras inicialmente habilitadas são a Aceleratech (SP), 21212 (RJ), Papaya (RJ), Microsoft (SP/RJ/RN/RS), Pipa (RJ) e Wayra (SP). Houve um elevado número de propostas de alta qualidade, o que levou o ministério a escolher outras três aceleradoras: Fumsoft (MG), Outsource (RJ) e Start You Up (ES). O

edital aberto para essa seleção foi publicado em dezembro do ano passado. Cada uma dessas aceleradoras deverá apoiar empresas nascentes de um total de até 100 que serão anunciadas até o fim de março. Essas empresas estarão ligadas às aceleradoras pelo período de 12 meses e terão acesso a um capital total de R$ 36 milhões disponibilizados pelo setor privado. O secretário explicou que R$ 25 milhões desse montante serão disponibilizados na forma de capital e o resto como serviços de apoio às atividades empresariais. Outros R$ 100 milhões estarão disponíveis para os projetos que obtiverem sucesso ao longo dos 12 meses. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

25 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

sexta-feira, 1 de março de 2013

A produção de 300 mil barris por dia foi alcançada sete anos, apenas, depois da primeira descoberta de petróleo na camada pré-sal, ocorrida em 2006. Petrobras, em comunicado

conomia

Petrobras tem recorde no pré-sal Estatal afirma que alcançou em fevereiro, nesta faixa geológica, a produção de 300 mil barris de petróleo por dia. Rafael Andrade/Folhapress

A

Petrobras anunciou ontem que a produção de petróleo nos campos operados por ela no pré-sal bateu recorde em fevereiro, ao alcançar 300 mil barris por dia no dia 20, em um momento em que a estatal sofre com a redução da produtividade em outros poços. Do total extraído, 249 mil barris de petróleo, ou 83%, correspondem à parcela da Petrobras. O restante pertence às empresas parceiras da estatal nas diversas áreas de produção da camada pré-sal, disse a estatal em comunicado. A produção no chamada camada pré-sal tem ajudado a amenizar o declínio na extração da estatal em outras áreas. Em janeiro, o bombeamento de petróleo no Brasil caiu quase 7% na comparação com o mesmo

As áreas de exploração estão em águas profundas das bacias de Santos e de Campos mês de 2012, devido a uma série de fatores, entre eles paradas para manutenção e problemas operacionais,

informou a Petrobras. A marca recorde, destacou a companhia, indica a alta produtividade dos po-

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURINHOS AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO Nº 764/2013 - PREGÃO PRESENCIAL Nº 39/2103 Objeto: Contratação de empresa para transporte de alunos. Sessão de processamento do Pregão, recebimento e abertura dos envelopes “Proposta Comercial” e “Documentos de Habilitação”: 20 de março de 2013, às 09:00 horas. Local: Sala de Licitações da Prefeitura Municipal de Ourinhos, sita à Travessa Vereador Abrahão Abujamra, nº 70, fundos, Centro. O Edital completo poderá ser retirado gratuitamente na Diretoria de Suprimento da Prefeitura Municipal de Ourinhos, sita à Rua Euclides da Cunha, nº 522, Centro, no horário comercial, no site da Prefeitura (www.ourinhos.sp.gov.br) no link licitações ou mediante requerimento da empresa enviado via e-mail para licitacoes@ourinhos.sp.gov.br, sendo que quaisquer esclarecimentos a respeito da presente licitação poderão ser obtidos na mencionada Diretoria ou através do telefone (14) 3302-6000 – ramal 6076 e pelo fax (14) 3324-7945. Ourinhos, 28 de fevereiro de 2013. Belkis Gonçalves Santos Fernandes – Prefeita Municipal Cemar Participações S.A. – CNPJ/MF nº 08.737.393/0001-22 – NIRE 35.300.333.802 Ata da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária de 26 de dezembro de 2012 Em 26/12/2012, às 8 hs., reuniram-se na sede social, a totalidade dos acionistas, conforme Livro de Presença de Acionistas, motivo pelo qual deixou-se de fazer a publicação da convocação. Mesa: Renato Segura Ramires, Presidente; Renato Segura Ramires Júnior, Secretário. O Presidente expôs que a pauta da reunião era a seguinte: 1) Aprovar as Demonstrações Contábeis referentes aos exercícios encerrados em 31/12/08, 31/12/09, 31/12/10 e 31/12/11; 2) Dispensa de funcionamento do Cons. Fiscal para o ano de 2012; 3) Eleição dos membros do Conselho de Administração para o biênio 2012/2013 que são os seguintes: Presidente: Renato Segura Ramires, CPF 165.700.818-53; Vice-Presidente: Erci Piva Ramires, CPF 070.438.178-89; Conselheiros: Eliane Piva Ramires Abdo, CPF 054.223.388-63; Renato Segura Ramires Júnior CPF 044.184.168-62; Thomaz Simões de Lima, CPF 062.326.038-77; Luciano Nechar, CPF 087.605.108-54; Antônio Luiz Teixeira de Barros Júnior, CPF 003.940.258-49; Getúlio Reis Arrigo, CPF 028.340.578-34 e Norberto Fatio, RG 2.653.658, CPF 008.266.348-34; 4) Fixar a remuneração dos administradores para o ano de 2012. Colocadas as matérias em votação, as mesmas foram aprovadas por unanimidade: 1) Foram aprovadas, sem quaisquer restrições, as Demonstrações Contábeis referentes aos exercícios encerrados em 31/12/08, 31/12/09, 31/12/10 e 31/12/11; 2) Foi aprovado o não funcionamento do Conselho Fiscal para o ano de 2012; 3) Foram eleitos os conselheiros acima identificados, para o biênio 2012/2013, cujos atos anteriores são ratificados na presente ata. Todos os eleitos, presentes a este ato, aceitaram os cargos para os quais foram eleitos e declararam, sob as penas da Lei que não se acham incursos em qualquer crime que os impeçam de exercer a atividade mercantil; 4) Os administradores abrem mão da remuneração a título de pró-labore. Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Assembleia, sendo lavrada a presente ata. (ass.) Mesa: Renato Segura Ramires – Presidente; Renato Segura Ramires Júnior – Secretário. Acionistas: Renato Segura Ramires; Renato Segura Ramires Júnior; Erci Piva Ramires; Eliane Piva Ramires Abdo; Thomaz Simões de Lima; Luciano Nechar. Conselheiros: Antônio Luiz Teixera de Barros Júnior; Getúlio Reis Arrigo; Norberto Fatio. JUCESP – Certifico o registro sob o nº 70.295/13-0 em 08/02/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral. GRANCOOPER COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS AUTÔNOMOS DE EVENTOS E SIMILARES DO ESTADO DE SÃO PAULO CNPJ 08.322.636/0001-61 - NIRE 35400096365 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária O Presidente do Conselho de Administração da – COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS AUTÔNOMOS DE EVENTOS E SIMILARES DO ESTADO DE SÃO PAULO, convoca os seus associados para participarem da Assembleia Geral Extraordinária, que se realizará na Rua Caio Prado, 267, Consolação, de São Paulo, no dia 31 de março de 2013 obedecendo aos seguintes horários e quorum para sua instalação, cumprindo o que determina a Lei 12690/12 e o Estatuto Social: 1) em primeira convocação, às 13h00, com a presença de 2/3 do número total dos associados; 2) em segunda convocação, às 14h00, com a presença de metade mais um do número de associados; 3) em terceira e última convocação, às 15h00, com a presença de 50 (cinquenta) sócios ou, no mínimo, 20% (vinte por cento) do total de sócios, prevalecendo o menor número: a) Aprovação do novo Estatuto Social da Cooperativa e adequação da denominação social nos termos da Lei 12690/12, b) Deliberação sobre os assuntos tratados no artigo 7º., seus incisos e dos parágrafos 2º. e 5º.da Lei 12690/12, c) Deliberação sobre os assuntos tratados no artigo 11., parágrafo 2º da Lei 12690/12 e) Outros assuntos de interesse geral. São Paulo, 01 de março de 2013. Clelder Prospero Ferrari Neto - Presidente do Conselho de Administração

3E Agropecuária S/A – CNPJ/MF nº 05.370.714/0001-05 – NIRE 35.300.362.306 Ata de Assembléia Geral Extraordinária realizada em 10 de novembro de 2009 Data, Horário e Local: Aos 10/11/2009, às 9h hs., na sede social; Presenças: Totalidade dos acionistas com direito a voto, conforme o Livro de Presenças de Acionistas. Mesa: Presidente – Renato Segura Ramires Júnior; Secretária – Eloá do Carmo Almendros Ramires. Resoluções tomada por unanimidade: (i) Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; (ii) Alteração do caput do art. 5º do estatuto social da Cia.. O Presidente declarou instalada a assembléia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembléia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social da Cia. neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado de R$ 624.133,00, para R$ 7.892.389,35, com a utilização de R$ 7.268.256,35, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 5º do estatuto social da Cia. passa a ter a seguinte redação: Art. 5º O capital social é de R$ 7.892.389,35, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 7.892.389 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Não havendo outro assunto a tratar em pauta, o Presidente declarou franca a palavra, e, como nenhum dos presentes dela quis fazer uso, determinou a suspensão dos trabalhos, pelo tempo necessário, para a lavratura desta ata, a qual, após lida, ouvida e aprovada sem restrição, vai assinada por mim, secretário dos trabalhos, pelo presidente dos trabalhos e pelos acionistas presentes. Catanduva-SP, 10/11/2009. (ass.) Renato Segura Ramires Júnior – Presidente; Eloa do Carmo Almendros Ramires – Secretária. Acionistas: Renato Segura Ramires Júnior, Eloa do Carmo Almendros Ramires; Camila Almendros Ramires; Nathália Almendros Ramires; Marcela Almendros Ramires. JUCESP nº 73.002/13-6 em 18/02/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral. 3E Agropecuária S/A – CNPJ/MF nº 05.370.714/0001-05 – NIRE 35.300.362.306 Ata de Assembléia Geral Extraordinária realizada em 10 de julho de 2010 Data, Horário e Local: Aos 10/07/2010, às 9 hs., na sede social. Presenças: Totalidade dos acionistas com direito a voto, conforme o Livro de Presenças de Acionistas. Mesa: Presidente – Renato Segura Ramires Júnior; Secretária – Eloa do Carmo Almendros Ramires. Resoluções tomada por unanimidade: (i) Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; (ii) Alteração do caput do art. 5º do estatuto social da Cia.. O Presidente declarou instalada a assembléia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembléia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social da Cia. neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado de R$ 7.892.389,35, para R$ 7.896.122,99, com a utilização de R$ 3.733,64, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 5º do estatuto social da Cia. passa a ter a seguinte redação: Art. 5º O capital social é de R$ 7.896.122,99, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 7.896.122 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Não havendo outro assunto a tratar em pauta, o Presidente declarou franca a palavra, e, como nenhum dos presentes dela quis fazer uso, determinou a suspensão dos trabalhos, pelo tempo necessário, para a lavratura desta ata, a qual, após lida, ouvida e aprovada sem restrição, vai assinada por mim, secretário dos trabalhos, pelo presidente dos trabalhos e pelos acionistas presentes. Catanduva-SP, 10/07/2010. (ass.) Renato Segura Ramires Júnior – Presidente; Eloa do Carmo Almendros Ramires – Secretária. Acionistas: Renato Segura Ramires Júnior, Eloa do Carmo Almendros Ramires, Camila Almendros Ramires, Nathália Almendros Ramires, Marcela Almendros Ramires. JUCESP nº 72.358/13-0 em 18/02/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANGATUBA Pregão nº 012/2013 – Processo nº 028/2013 Objeto: aquisição de materiais de laboratório para o Fundo Municipal de Saúde. Encerramento: 15 de março de 2013 às 9.00 horas. Informações (15) 3255-9500 – Ramal 516 ou 518 Angatuba, 26 de fevereiro de 2013.

Anuncie

no

O Em Jor pr nal ee nd do ed or

Ligue:

Fone: 11

3180-3175

www.dcomercio.com.br

PREFEITURA MUNICIPAL DE BROTAS - SP AVISO DE PREGÕES PRESENCIAIS Nº 023, 024, 025, 026, 027 E 028/2.013 Acham-se abertas na Prefeitura Municipal de Brotas, as seguintes licitações: - Pregão Presencial nº 023/2.013 – Objeto: Aquisição de produtos para conservação e manutenção de piscinas. Encerramento: 14/03/2.013 às 09:00 horas. - Pregão Presencial nº 024/2.013 – Objeto: Registro de Preço para contratação de empresa especializada para prestação de serviços consistentes no fornecimento de horas de máquina tipo escavadeira, rolo compactador, caminhão basculante tipo “truck”, retroescavadeira, pá carregadeira, motoniveladora, caminhão tipo prancha, caminhão tipo pipa e trator de esteira, com fornecimento de combustível e operador. Encerramento: 14/03/2.013 às 14:00 horas. Pregão Presencial nº 025/2.013 – Contratação de serviço especializado de terceiros para realização de procedimentos de fisioterapia de média complexidade, com fornecimento de todos os equipamentos e materiais necessários à execução dos serviços. Encerramento: 15/03/2.013 às 09:00 horas. - Pregão Presencial nº 026/2.013 – Objeto: Aquisição de mobiliários, eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Encerramento: 14/03/2.013 às 15:30 horas. - Pregão Presencial nº 027/2.013 – Objeto: Aquisição de equipamentos e materiais odontológicos. Encerramento: 15/03/2.013 às 14:00 horas. - Pregão Presencial nº 028/2.013 – Aquisição de gêneros alimentícios. Encerramento: 19/03/2.013 às 09:00 horas. Os Editais, na íntegra, poderão ser retirados no Setor de Administração de Materiais, sito à Rua Benjamin Constant, nº 300, Centro, Brotas – SP, de segunda à sexta feira, das 13:00 horas às 16:30 horas ou através do site: www.brotas.sp.gov.br Brotas, 28/02/2.013 – GUINTHER MÜLLER – Administrador de Materiais

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 28 de fevereiro de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Banco ABC Brasil S/A. Requerido: Rodoviário Ramos Ltda. Rua Pedro Taques Pires, 666 – Parque Novo Mundo - 1ª Vara de Falências. Requerente: Têxtil Leitão Ltda. Requerido: AKR Confecções Ltda. ME. Rua Trimonte, 91 – Vila Santa Clara - 2ª Vara de Falências. Recuperação Judicial Requerente: RCM Tubos e Conexões Ltda. Requerido: RCM Tubos e Conexões Ltda. Rua Dr. Armando Brandão, 330/352 – Vila Matilde - 2ª Vara de Falências.

ços do pré-sal. "A produção de 300 mil barris por dia foi alcançada sete anos, apenas, depois da primeira

descoberta de petróleo na camada pré-sal, ocorrida em 2006", disse a Petrobras, observando que o intervalo de tempo é inferior ao necessário para se chegar ao mesmo patamar em outras importantes áreas de produção marítima. Na porção americana do Golfo do México, por exemplo, foram necessários 17 anos, depois da primeira descoberta, para se alcançar a produção de 300 mil barris de petróleo por dia. Na bacia de Campos, foram 11 anos. E no Mar do Norte, nove. "Diferentemente dessas áreas, na camada pré-sal toda a produção de petróleo ocorre em águas profundas." A marca de 300 mil barris por dia foi obtida em 17 poços produtores. Seis estão localizados na bacia de Santos e os demais na bacia de Campos. (Reuters)

Refinaria brasileira com parceria chinesa

O

governo federal e a Petrobras negociam com a estatal chinesa Sinopec uma parceria para completar as obras das refinaria Premium I, no Maranhão, e Premium II, no Ceará, disse ontem o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, em Brasília. "A presidente da Petrobras, Graça Foster, está neste momento na China fazendo estas negociações. Ela recebeu um convite para negociar", disse Lobão após participar do programa Bom Dia Ministro, da TV estatal NBR, a jornalistas. Segundo o ministro, a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, também deve ir a outros países e tratar de parcerias para outros projetos, como as próximas rodadas de exploração e produção de gás e petróleo previstas para este ano. Em outubro de 2012, Graça Foster, estava buscando a experiência de parceiros da China e da Coreia do Sul para os projetos das refinarias. A Petrobras planeja construir as refinarias no Maranhão e Ceará até 2018, o que ajudaria a empresa a diminuir a sua dependência de importação de derivados, apesar das novas plantas estarem projetadas para a produção apenas de diesel e não de gasolina. (Reuters)

ITOCHU BRASIL S.A.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 36/00491/12/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE LÂMPADA FLUORESCENTE A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: AQUISIÇÃO DE LÂMPADA FLUORESCENTE. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 01/03/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 14/03/2013, às 09:30 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 01/03/2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. HERMAN JACOBUS CORNELIS VOORWALD Respondendo pela Presidência Decreto s/nº de 03/10/2012

ETH BIOENERGIA S.A. CNPJ 08.636.745/0001-53 - NIRE 35.300.350.391 Ata da AGE realizada em 30 de janeiro de 2013 Data, Hora e Local: 30/01/13, às 14hs, na sede social, localizada na Cidade de São Paulo/SP, na Av. Rebouças, 3.970, 26º andar, parte 2, Pinheiros, CEP 05402-920 (“Companhia”). Presença e convocação: Convocação feita, nos termos do Artigo 9 do Estatuto Social da Companhia e do Acordo de Acionistas da Companhia, conforme publicações no DOESP e no Diário do Comércio nos dias 15, 16 e 17/01/13, tendo comparecido acionistas representantes de mais de 80% do capital social da Companhia, conforme se verifica por meio das assinaturas constantes no Livro de Presença de Acionistas. Mesa: Luciano Dequech - Presidente; Ana Beatriz Mascarenhas Secretária. Ordem do Dia: Deliberar sobre a alteração da denominação social da Companhia. Deliberações: Preliminarmente, foi autorizada a lavratura desta Ata em forma de sumário, conforme faculta o Art. 130. §1º, da Lei 6.404/76. A seguir, foi aprovada, por unanimidade dos presentes, a alteração da denominação social da Companhia de “ETH Bioenergia S.A.” para “Odebrecht Agroindustrial S.A.”. Os administradores da Companhia ficam expressamente autorizados a praticar todos os atos e assinar todos os documentos necessários à implementação da deliberação ora tomada. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, o Sr. Presidente ofereceu a palavra a quem dela quisesse fazer uso e, como ninguém se manifestou, declarou encerrados os trabalhos e suspensa a reunião pelo tempo necessário à lavratura desta Ata. Reaberta a sessão, a Ata foi lida, aprovada e por todos os presentes assinada. Certifico que a presente é cópia fiel do original lavrado no livro próprio. São Paulo, 30/01/13. Ana Beatriz Mascarenhas, Secretária. JUCESP registro nº 72.248/13-0 em 15.02.2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEDRO DE TOLEDO/SP

PROCESSO Nº 40/2013 TOMADA DE PREÇO Nº 01/2013 A Prefeitura Municipal de Pedro de Toledo torna pública a abertura da Tomada de Preço nº 01/ 2013 – Processo nº 40/2013, para Contratação de empresa de engenharia para execução de construção, com fornecimento de material e mão de obra, de uma Biblioteca Municipal na Vila Guarani, município de Pedro de Toledo/SP. Recebimento dos Envelopes Proposta e Documentação: 18/03/2013, às 09h00min. O edital em inteiro teor encontra-se à disposição dos interessados, gratuitamente, através do site: www.pedrodetoledo.sp.gov.br ou no Depto de Compras/Licitações da Prefeitura Municipal de Pedro de Toledo, de 2ª a 6ª feira das 9:00 às 11:30 e das 13:00 às 16:00 horas, na Av. Coronel Raimundo Vasconcelos, 230 – Centro, Pedro de Toledo/SP. Informações poderão ser obtidas no endereço acima ou pelo telefone (13) 34197000. Pedro de Toledo, 28 de fevereiro de 2013. Sergio Yasushi Miyashiro - Prefeito Municipal. VPL Participações S/A – CNPJ/MF nº 10.261.689/0001-61 – NIRE 35.300.360.290 Ata de Assembléia Geral Extraordinária de 10 de julho de 2010 Data, horário e local: Aos 10/07/2010, às 09 hs., na sede social da Cia., na Rua Anuar Pachá, 400, sala 03, Catanduva-SP; Presenças: Totalidade dos acionistas com direito a voto, conforme o Livro de Presenças de Acionistas; Mesa: Presidente – Luciano Nechar; Secretária – Patrícia Piva Ramires Nechar; Resoluções tomada por unanimidade: (i) Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; (ii) Alteração do caput do art. 5º do estatuto social da Cia.. O Presidente declarou instalada a assembléia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembléia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social da Cia. neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes.Assim o capital social fica aumentado de R$ 7.766.756,35 para R$ 7.770.489,99 com a utilização de R$ 3.733,64, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 5º do estatuto social da Cia. passa a ter a seguinte redação: Art. 5º. O capital social é de R$ 7.770.489,99 totalmente subscrito e integralizado e dividido em 7.770.489 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Não havendo outro assunto a tratar em pauta, o Presidente declarou franca a palavra, e, como nenhum dos presentes dela quis fazer uso, determinou a suspensão dos trabalhos, pelo tempo necessário, para a lavratura desta ata, a qual, após lida, ouvida e aprovada sem restrição, vai assinada por mim, secretário dos trabalhos, pelo presidente dos trabalhos e pelos acionistas presentes. Desta, serão extraídas cópias para produzir todos os efeitos legais. Acionistas: Luciano Nechar e Patrícia Piva Ramires Nechar. Catanduva-SP, 10/07/2010. (ass.) Luciano Nechar – Presidente dos Trabalhos; Patrícia Piva Ramires Nechar – Secretária dos Trabalhos. JUCESP nº 73.275/13-0 em 18/02/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral. RA PARTICIPAÇÕES S/A CNPJ 10.278.949/0001-01 - NIRE 35300360478 Ata de Assembléia Geral Extraordinária de 10/11/09 Data, Hora e Local: 10/11/2009, às 09hs, na sede; Presenças: Totalidade;(iii) Mesa: Presidente - Néder José Rocha Abdo;Secretária - Eliane Piva Ramires Abdo; Deliberações: (i) Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; (ii) Alteração do caput do art. 5º do estatuto social. O Presidente declarou instalada a assembléia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembléia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado de R$ 915.000,00, para R$ 8.183.256,35, com a utilização de R$ 7.268.256,35, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 5º do estatuto social da Companhia passa a ter a seguinte redação: Art. 5º O capital social é de R$ 8.183.256,35, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 8.183.256 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Encerramento: Nada mais. Assinam: Néder José Rocha Abdo-Presidente dos Trabalhos e Eliane Piva Ramires Abdo-Secretária dos Trabalhos. Acionistas: Néder José Rocha Abdo, Eliane Piva Ramires Abdo, André Néder Ramires Abdo e Larissa Ramires Abdo. Catanduva - SP, 10/11/2009. Jucesp nº 53.409/13-9 em 30/01/2013.Gisela S.Ceschin-Secr.Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA EDITAL RESUMIDO PREGÃO Nº 012/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 12/13, referente à “Aquisição de toner e cartucho”, com encerramento dia 13/03/13, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 28 de fevereiro de 2013.

RA PARTICIPAÇÕES S/A CNPJ 10.278.949/0001-01 - NIRE 35300360478 Ata de Assembléia Geral Extraordinária de 10/07/10 Data, Hora e Local: 10/07/2010, às 10hs, na sede; Presenças: Totalidade; Mesa: Presidente-Néder José Rocha Abdo e Secretária-Eliane Piva Ramires Abdo; Deliberações: (i) Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; (ii) Alteração do caput do art. 5º do estatuto social. O Presidente declarou instalada a assembléia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembléia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado R$ 8.183.256,35, para R$ 8.186.989,99, com a utilização de R$ 3.733,64, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 5º do estatuto social passa a ter a seguinte redação: Art. 5º O capital social é de R$ 8.186.989,99, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 8.186.989 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Encerramento: Nada mais. Assinam: Neder José Abdo Rocha-Presidente dos Trabalhos e Eliane Piva Ramires Abdo-Secretária dos Trabalhos. Acionistas: Néder José Rocha Abdo, Eliane Piva Ramires Abdo, André Néder Ramires Abdo e Larissa Ramires Abdo.Catanduva/SP, 10/07/2010. .Jucesp nº 53.410/13-0 em 30/01/2013. Gisela S.Ceschin-Secr.Geral.

José Kalil S/A Participações e Empreendimentos - CNPJ N° 60.937.653/0001-23 Aviso aos Acionistas Acham-se à disposição dos Srs. Acionistas na sede, R.Prof. Cesare Lombroso, 295, Bom Retiro/SP, os documentos à que se refere o Art. n°133 da Lei n° 6.404/76, relativos ao exercício encerrado em 31/12/12. SP, 28/2/13. A Diretoria. (1, 2 e 5/03/13) DECLARAÇÃO À PRAÇA M. H. DE MENEZES PERFUMARIA - EPP, CNPJ 06.009.604/0001-85, Inscrição Municipal nº 131.600,declaraparaosdevidosfinsterextraviadooLivroModelo57-nº01-PrefeituradeGuarulhos. COMÉRCIO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS FIG. LTDA., CNPJ: 01.990.512/0001-05, torna público que recebeu da CETESB a Licença Prévia n° 33001421 e requereu a Licença de Instalação para COMÉRCIO VAREJISTA DE COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES à RUA JURUPARI, 850, JABAQUARA, SÃO PAULO.

CNPJ/MF nº 61.274.155/0001-00 - NIRE 35.300.014.723 Ata da Assembléia Geral Extraordinária realizada em 21/12/2012 Data e Local: Em 21 de dezembro de 2012, às 10:00 horas, em sua sede social, na Avenida Paulista, nº 37 - 19º andar, na Capital do Estado de São Paulo. Presença: Acionistas representando a totalidade do Capital Social, conforme se verificou pelas assinaturas constantes do Livro de Presença de Acionistas, dispensada a publicação de Editais de Convocação, conforme disposto no artigo 124, § 4º, da lei 6.404/76. Mesa Diretora: Presidente da Mesa: Masaki Hayashi Secretário da Mesa: Norio Matsui Ordem do Dia: 01) Nomeação dos Srs. Yuki Kishida, Masayoshi Yoshioka e Kazuya Maeda para os cargos de Diretores Gerente; 02) Destituição do Sr. Koshi Hirayama do cargo de Diretor Gerente; 03) Definição do Objeto Social da filial Rio de Janeiro; e, 04) Outros assuntos de interesse da sociedade. Deliberações: Foram aprovados por unanimidade de votos de todos os acionistas, com exceção dos legalmente impedidos: 01) A destituição do Sr. Koshi Hirayama, do cargo de Diretor Gerente a partir de 16/10/2012 em virtude de seu retorno ao Japão, em sua substituição a nomeação do Sr. Masayoshi Yoshioka, japonês, casado, do comércio, portador da identidade para estrangeiro RNE nº V868.110-K, inscrita no CPF/MF sob nº 235.977.618-52, residente na cidade de São Paulo - SP, a partir de 14/11/2012; e a nomeação dos Srs. Yuki Kishida, japonês, solteiro, do comércio, portador da identidade para estrangeiro RNE nº V849.961-F, inscrita no CPF/MF sob nº 235.817.028-35, residente na cidade de São Paulo - SP, a partir de 10/09/2012; e Kazuya Maeda, japonês, casado, do comércio, portador da identidade para estrangeiro RNE nº V548.767-0, inscrita no CPF/MF sob nº 845.484.280-20, residente na cidade de São Paulo - SP, a partir de 23/11/2012, para os cargos de Diretores Gerente e os seus mandatos terminarão junto com os demais diretores, previsto para 30/04/2014, declaram expressamente, sob as penas da lei, que não estão impedidos de exercerem o comércio ou a administração da sociedade mercantil, em virtude de condenação criminal, nos termos do artigo 153 da lei nº. 6.404 de 15 de dezembro de 1976; 02) Definição do Objeto social da filial na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Praia de Botafogo, 228, Ala A, Sala 1701, Botafogo, Cep 22250-906, inscrita no CNPJ/MF sob nº 61.274.155/0002-91 e NIRE sob nº 33.900.255.266, igual a descrição da Matriz, conforme Art. 3º. do Estatuto Social com a seguinte redação: “Art. 3º-A sociedade tem por objeto a representação, o comércio e a consignação por conta própria e de terceiros; importação, exportação e industrialização de : maquinaria, máquinas, motores a explosão, combustão, elétricos; tratores, seus implementos e acessórios; veículos automotores, suas peças, partes e acessórios; motocicletas, suas peças, partes e acessórios; componentes automotivos; utensílios domésticos; aparelhos elétricos eletrônicos; máquinas de computar, medir, calcular, suas peças, implementos e acessórios em geral; produtos, componentes e acessórios eletrônicos; produtos, componentes e acessórios para telecomunicações; produtos, componentes e acessórios para TV; componentes e acessórios para trem; equipamentos, periféricos, peças e acessórios para informática; programas de informática, software; conteúdos de som e imagem; produtos químicos; substâncias e preparações químicas usadas nas indústrias farmacêuticas, na agricultura, veterinária e na indústria; substâncias para limpar e polir; ferramentas e ferragens; couro e seus artefatos; peles; metais não preciosos, metais preciosos; borracha; madeira; plástico; algodão e seus sub-produtos; tecidos e seus artefatos; fios de algodão; fios sintéticos; fios de seda natural, crus torcidos; casulos, seus resíduos e sub-produtos; artigos de vestuário, roupa de cama e mesa, botões, rendas e bordados; material têxtil para uso industrial; papel e seus artefatos; artigos para escritórios; celulose; produtos cerâmicos e refratários; cimento; tapete higiênico; móveis em geral; materiais para a construção; produtos alimentícios, carnes, aves, peixes e frutos do mar em geral; alimentos para cachorro; etanol; café em grão, em pó e solúvel; soja e seus produtos e sub-produtos e cereais em geral; doces, geléias, gelatinas e compotas; bebidas em geral, alcoólicas e não alcoólicas; sementes e mudas para a agricultura, horticultura e floricultura; hotéis, hospedagem e turismo; podendo ainda, participar de consórcios ou outras empresas com atividade afins e diversas.” Encerramento: Nada mais havendo a tratar o Sr. Presidente ofereceu a palavra a quem dela quisesse fazer uso e como ninguém se manifestou, declarou suspensos os trabalhos pelo tempo necessário à lavratura desta Ata em livro próprio, a qual foi lida, aprovada e por todos assinada. São Paulo, 21 de dezembro de 2012. Presidente da Mesa - Masaki Hayashi e Secretário da Mesa - Norio Matsui. (Aa). Itochu Corporation - Pp. Masaki Hayashi; e Masaki Hayashi. A presente é cópia fiel do original. São Paulo, 21 de dezembro de 2012. Masaki Hayashi-Presidente da Mesa e Norio Matsui-Secretário da Mesa. Jucesp nº 71.011/13-4 em 13/02/2013.Gisela Simiema Ceschin-Secretária Geral.

GRANCOOPER COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS AUTÔNOMOS DE EVENTOS E SIMILARES DO ESTADO DE SÃO PAULO CNPJ 08.322.636/0001-61 - NIRE 35400096365 Edital de Convocação - Assembleia Geral Ordinária O Presidente do Conselho de Administração da – COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS AUTÔNOMOS DE EVENTOS E SIMILARES DO ESTADO DE SÃO PAULO, convoca os seus associados para participarem da Assembleia Geral Ordinária, que se realizará na Rua Caio Prado, 267, Consolação, de São Paulo, no dia 31 de março de 2013 obedecendo aos seguintes horários e quorum para sua instalação, cumprindo o que determina a Lei 12690/12 e o Estatuto Social: 1) em primeira convocação, às 09h00, com a presença de 2/3 do número total dos associados; 2) em segunda convocação, às 10h00, com a presença de metade mais um do número de associados; 3) em terceira e última convocação, às 11h00, com a presença de 50 (cinquenta) sócios ou, no mínimo, 20% (vinte por cento) do total de sócios, prevalecendo o menor número: a) Eleição dos Membros do Conselho Fiscal, b) Deliberação sobre a Prestação de Contas do exercício anterior compreendendo: Balanço Geral, Demonstrativo da Conta de Sobra ou Perdas e Parecer do Conselho Fiscal, c) Destinação da sobras ou rateio das perdas do exercício, d) Definição da adoção ou não de diferentes faixas de retirada dos sócio, e) Outros assuntos de interesse geral. São Paulo, 01 de março de 2013. Clelder Prospero Ferrari Neto - Presidente do Conselho de Administração

HOSPITAL GERAL DE SÃO MATEUS “DR. MANOEL BIFULCO” Pregão Eletrônico nº 039/13 - Processo nº 001.0140.000018/13 Acha-se aberto no Hospital Geral de São Mateus “Dr. Manoel Bifulco”, a licitação na modalidade Pregão Eletrônico nº 039/13, referente ao Processo nº 001.0140.000018/13, cujo objeto é a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE VIGILÂNCIA/SEGURANÇA PATRIMONIAL. A data da abertura da Oferta de Compra nº 090159000012013OC00093 será no dia 14/03/2013, a partir das 10h00min, através do sistema BEC no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou www.bec.fazenda.sp.gov.br. O (s) interessado (s) em participar desta licitação deverá (ão) indicar um representante devidamente credenciado, para apresentar-se no local de execução dos serviços para a visita técnica, com o objetivo de cientificar-se das condições do local da execução, para elaboração de sua proposta de preço. A vistoria técnica ocorrerá durante o período de publicidade do edital, com agendamento prévio pelo telefone (11) 2014-5155 no horário compreendido entre 09h00min às 17h00min, de segunda a sexta feira. As vistorias já realizadas para esse mesmo objeto permanecem válidas. O edital na integra está disponível para consulta e retirada no site www.enegociospublicos.com.br e www.bec.sp.gov.br.

VPL Participações S/A

CNPJ/MF nº 10.261.689/0001-61 – NIRE 35300360290 Ata de Assembléia Geral Extraordinária de 10/11/09 Data, horário e local: Aos 10/11/2009, às 9hs., na sede social; Presenças: Totalidade dos acionistas com direito a voto, conforme o Livro de Presenças de Acionistas; Mesa: Presidente: Luciano Nechar; Secretária : Patrícia Piva Ramires Nechar; Resoluções tomada por unanimidade: Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; Alteração do caput do art. 5º do estatuto social da Cia.. O Presidente declarou instalada a assembleia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembleia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social da Cia. neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado de R$ 498.500,00, para R$ 7.766.756,35 com a utilização de R$ 7.268.256,35, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 5º do estatuto social da Cia. passa a ter a seguinte redação: Art. 5º. O capital social é de R$ 7.766.756,35, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 7.766.756 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Assembléia, sendo lavrada a presente Ata. Desta, serão extraídas cópias para produzir todos os efeitos legais. Assinam: Luciano Nechar, presidente da reunião; Patrícia Piva Ramires Nechar, secretária dos trabalhos e demais acionistas presentes. Catanduva-SP, 10/11/2009. (ass.) Luciano Nechar, Presidente, Patrícia Piva Ramires Nechar, Secretária.Acionistas: Luciano Nechar, Patrícia Piva Ramires Nechar. JUCESP nº 73.274/13-6 em 18/02/2013. Gisela S. Ceschin – Secretária Geral.

Cemar Participações S.A. CNPJ/MF nº 08.737.393/0001-22 – NIRE 35.300.333.802 Ata de Assembleia Geral Extraordinária de 10 de julho de 2010 Data, horário e local: Aos 10/07/2010, às 10 hs., na sede social; Presenças: Totalidade dos acionistas com direito a voto, conforme o Livro de Presenças de Acionistas; Mesa: Presidente: Renato Segura Ramires; Secretário: Renato Segura Ramires Júnior; Resoluções tomada por unanimidade: Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; Alteração do caput do art. 4º do estatuto social da Cia.. O Presidente declarou instalada a assembleia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembleia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social da Cia. neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado de R$ 30.073.025,42, para R$ 30.087.960,00, com a utilização de R$ 14.934,58, referente a utilização da Reserva de avaliação de investimento em controlada, mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 4º do estatuto social da Cia. passa a ter a seguinte redação: Art. 4º. O capital social é de R$ 30.087.960,00, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 30.087.960 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Assembleia, sendo lavrada a presente Ata. Catanduva-SP, 10 de julho de 2010. (ass.) Mesa: Renato Segura Ramires: Presidente, Renato Segura Ramires Júnior: Secretário. Acionista: Renato Segura Ramires, Renato Segura Ramires Júnior, Erci Piva Ramires, Eliane Piva Ramires Abdo, Thomaz Simões de Lima, Luciano Nechar. Conselheiro: Antônio Luiz Teixera de Barros Júnior, Getúlio Reis Arrigo, Norberto Fatio. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 70.294/13-6 em 08/02/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral. Cemar Participações S.A. CNPJ/MF nº 08.737.393/0001-22 – NIRE 353.003.338-02 Ata de Assembleia Geral Extraordinária de 10 de novembro de 2009 Data, horário e local: Aos 10/11/2009, às 10 hs., na sede social; Presenças: Totalidade dos acionistas com direito a voto, conforme o Livro de Presenças de Acionistas; Mesa: Presidente: Renato Segura Ramires; Secretário: Renato Segura Ramires Júnior; Resoluções tomada por unanimidade: Aprovação do aumento do capital com utilização de reservas; Alteração do caput do art. 4º do estatuto social da Cia.. O Presidente declarou instalada a assembleia geral e, inicialmente, discorreu sobre a finalidade da assembleia que é a necessidade de aumentar o capital social e alterar o estatuto social da Cia. neste quesito, o que foi devidamente aprovado pela totalidade dos presentes. Assim o capital social fica aumentado de R$ 1.000.000,00, para R$ 30.073.025,42, com a utilização de R$ 29.073.025,42, referente a utilização da Reserva de .avaliação de investimento em controlada mantendo a mesma quantidade de ações. Por este motivo, o art. 4º do estatuto social da Cia. passa a ter a seguinte redação: Art. 4º. O capital social é de R$ 30.073.025,42, totalmente subscrito e integralizado e dividido em 30.073.025 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Assembleia, sendo lavrada a presente Ata. Catanduva-SP, 10 de novembro de 2009. (ass.) Mesa: Renato Segura Ramires: Presidente, Renato Segura Ramires Júnior: Secretário.Acionistas: Renato Segura Ramires, Renato Segura Ramires Júnior, Erci Piva Ramires, Eliane Piva Ramires Abdo, Thomaz Simões de Lima, Luciano Nechar. Conselheiros: Antônio Luiz Teixera de Barros Júnior, Getúlio Reis Arrigo, Norberto Fatio. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 70.293/13-2 em 08/02/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral. ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA – ASF RETIRRAFICAÇÃO DO ATO CONVOCATÓRIO SELEÇÃO DE FORNECEDORES – COLETA DE PREÇO Nº 002/2013 A Associação Saúde da Família - ASF, COMUNICA nova data para abertura da sessão pública da SELEÇÃO DE FORNECEDORES - COLETA DE PREÇO Nº 002/2013, PROCESSO 004/ 2013, que tem por objeto o REGISTRO DE PREÇO PARA EVENTUAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIALIZADO EM GUARDA E VIGILÂNCIA NÃO ARMADA A SER EXECUTADO NAS UNIDADES DE SAÚDE GERIDAS PELA CONTRATANTE E/OU UNIDADES ADMINISTRATIVAS DA CONTRATANTE – CRITÉRIO MENOR PREÇO, a saber: NOVA DATA DESIGNADA: 11.03.2013, ÀS 09H30. Local: Praça Marechal Cordeiro de Farias, 65 - Higienópolis - São Paulo/SP. Permanecem inalteradas as demais informações constantes do ato convocatório que não colidirem com o presente. Esclarecimentos: nmarussi@saudedafamilia.org.


DIà RIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013

ECONOMIA/LEGAIS - 26

e Vale aposta em qualidade de minĂŠrio

A expectativa Ê de que, com a retomada da produção siderúrgica, haja tambÊm recuperação dos preços de realização da Vale. JosÊ Carlos Martins, diretor executivo de Finanças da Vale

conomia

Valec pode adiantar R$ 13,6 bi

Empresa confia na recuperação da siderurgia global e na campanha pela qualidade do seu minÊrio para fazer frente às concorrentes

D

epois de amargar o primeiro prejuízo trimestral desde 2002, a Vale joga suas fichas na recuperação da siderurgia mundial este ano para turbinar o prêmio obtido pela qualidade do minÊrio de ferro vendido pela companhia. A criação de um selo de qualidade foi a saída encontrada pela mineradora para fazer frente às concorrentes australianas que, por estarem mais próximas da China, oferecem um custo mais baixo de frete. "Nosso grande objetivo Ê eliminar esse diferencial de frete que favorece aos concorrentes", garantiu o diretor executivo de Finanças da Vale, JosÊ Carlos Martins. O executivo conta que, em 2011, quando a fixação de preços do insumo era feita trimestralmente, a diferença foi quase eliminada. Em 2012, com a queda no preço do carvão e a maior ociosidade da siderurgia mundial, a Vale viu encolher o prêmio pago pela qualidade do minÊrio brasileiro. Ontem, em teleconferência com analistas, Martins lembrou que a bonificação chegou a US$ 10 por tonelada. Hoje, estå na casa dos US$ 2,50/tonelada. "A expectativa Ê de que, com a retomada da produção siderúrgica, haja tambÊm recuperação dos preços de rea-

Marcelo D´Paula/ Estadão Conteúdo - 24.07.08

Vale calcula que poderå reduzir entre US$ 300 milhþes e US$ 500 milhþes em despesas lização da Vale", disse. No evento, o executivo traçou um cenårio mais favoråvel para o setor este ano. Mas, deixou claro que a volatilidade dos preços deve se manter, ampliando a parcela das vendas da companhia atreladas ao mercado à vista chinês. Atualmente, 55% das vendas são feitas nesse segmento. O restante tem, no måximo, preços fixados com base trimestral. Rating – O presidente da Vale, Murilo Ferreira, aproveitou a teleconferência para reforçar o compromisso da minera-

dora com o corte de custos e a maior eficiência na alocação dos recursos. Segundo ele, o trabalho pretende, alÊm de oferecer maior retorno aos acionistas, manter a Vale no seleto grupo de empresas com grau de investimentos. Na arrumação da casa, a Vale calcula que poderå reduzir entre US$ 300 milhþes e US$ 500 milhþes sua linha de despesas prÊ-operacionais este ano, caso mantenha os projetos dentro do orçamento original. Conforme o diretor executivo de Finanças da companhia, Luciano Siani, a

3ÂŞ VARA CĂ?VEL DO FORO REGIONAL DE ITAQUERA DA COMARCA DA CAPITAL/SP 3ÂŞ OFICIO CĂ?VEL DO FORO REGIONAL DE ITAQUERA DA COMARCA DA CAPITAL/SP Edital de Praça Ăšnica de Bem ImĂłvel e para intimação dos executados Manoel da Conceição Queiroz e sua cĂ´njuge Maria de FĂĄtima Gonçalves Queiroz, do CondomĂ­nio Residencial Jardim Iguatemi, de Rosangela Ribeiro de Sousa Gouvea e Manoel Vicente GouvĂŞa, da Prefeitura do MunicĂ­pio de SĂŁo Paulo, bem como de eventuais ocupantes do imĂłvel abaixo descrito, expedido nos autos da Execução HipotecĂĄria, proposta por Banco Bradesco S/A, processo nÂş 0028627-57.2004.8.26.0007. A Dra. Maria ClĂĄudia Bedotti, MM JuĂ­za de Direito da 3ÂŞ Vara CĂ­vel do Foro Regional de Itaquera da Comarca da Capital/SP, na forma da lei, etc Faz saber que no dia 20 (vinte) de março de 2013, Ă s 15:00hs (quinze horas), no FĂłrum Regional de Itaquera da Comarca da Capital/SP, sito nesta cidade de SĂŁo Paulo na Rua Pires do Rio, nÂş 3.915 no local destinado Ă s Hastas PĂşblicas, o leiloeiro oficial Eduardo dos Reis, inscrito na JUCESP sob nÂş 748 (www.casareisleiloes.com.br), com escritĂłrio nesta Capital/SP na Rua da GlĂłria, 18, cj. 37, fone: (11) 3106.9949, levarĂĄ em Praça Ăšnica o bem abaixo descrito, nos termos do artigo 6Âş da Lei nÂş 5.741/71, entregando-o por preço nĂŁo inferior ao saldo devedor de R$ 8.105.73, para 28 de outubro de 2004, o qual deverĂĄ ser atualizado atĂŠ o dia da praça, nos termos da Lei nÂş 5.741/71. Pelo presente edital ficam os executados Manoel da Conceição Queiroz e sua cĂ´njuge Maria de FĂĄtima Gonçalves Queiroz, o CondomĂ­nio Residencial Jardim Iguatemi, Rosangela Ribeiro de Sousa Gouvea e Manoel Vicente GouvĂŞa, a Prefeitura do MunicĂ­pio de SĂŁo Paulo, alĂŠm de eventuais ocupantes do imĂłvel, intimados da designação supra, na hipĂłtese de nĂŁo serem localizados para intimação pessoal. Bem: Bem: Apartamento nÂş 14, localizado no 1Âş. Pavimento do Bloco 13 – do CondomĂ­nio Residencial Jardim Iguatemi, situado Ă  antiga Estrada do Iguatemi, nÂş 1.835, atualmente denominada Av. Ragueb Chohfi, nÂş 1835, em Itaquera, bairro de SĂŁo Mateus, possuindo ĂĄrea Ăştil de 51,463m²; a ĂĄrea comum de 5,151m²; ĂĄrea total construĂ­da de 56,614 m²; correspondendo-lhe uma fração ideal no terreno de 0,26041666666% ou 70,591145m2, cabendo-lhe uma vaga de garagem descoberta e indeterminada, localizada no estacionamento coletivo. O ImĂłvel em tela ĂŠ objeto da matrĂ­cula nÂş 83.682 do 9Âş. CartĂłrio de Registro de ImĂłveis da Capital/SP e inscrito na PMSP sob SQL n° 241.006.0100-8. Da matrĂ­cula do referido imĂłvel consta hipoteca em favor do exequente Banco Bradesco S/A (Av. 1 a Av. 08), alĂŠm da penhora que deu ensejo ao praceamento (Av.9). Avaliação: R$ 74.500,00 para dezembro/2009, cifra esta que serĂĄ atualizada monetariamente pela tabela prĂĄtica do E. TJSP atĂŠ a data da alienação judicial. Sobre o imĂłvel em tela pesam dĂŠbitos condominiais que para 24/08/2010 montavam em R$ 26.702,45 e sĂŁo objeto de Ação SumĂĄria para Cobrança de Cotas Condominiais processada perante esse mesmo MM JuĂ­zo da 3ÂŞ Vara CĂ­vel do Foro de Itaquera/SP sob nÂş 007.04.008855-0. Condiçþes de Apregoação e Arrematação: O(s) bem(ns) serĂĄ(ĂŁo) apregoado(s) para arrematação em lote Ăşnico. O(s) bem(ns) serĂĄ(ĂŁo) vendido(s) no estado de conservação em que se encontra(m), sem garantia, constituindo Ă´nus de o interessado verificar suas condiçþes, antes das datas designadas para as alienaçþes judiciais. Conforme § Ăşnico do art. 690-A do CPC, caso o exequente venha a arrematar o(s) bem(ns) nĂŁo estarĂĄ obrigado a exibir o preço, salvo se o valor do(s) bem(ns) exceder o de seu crĂŠdito, hipĂłtese em que ficarĂĄ obrigado a depositar dentro do prazo de 03 (trĂŞs) dias da arrematação a diferença dos valores e, em qualquer destes casos, ficarĂĄ encarregado do depĂłsito da comissĂŁo devida ao leiloeiro oficial, sob pena de ser tornada se efeito a arrematação. Condiçþes de Pagamento e Penalidades: Do Preço da Arrematação: Nos termos do art. 690 do CPC, a arrematação far-se-ĂĄ mediante o pagamento Ă  vista e imediato do preço da arrematação, ou, no prazo improrrogĂĄvel de 15 (quinze) dias mediante caução a ser apreciada e deferida pelo MM JuĂ­zo expropriatĂłrio. O pagamento do preço da aquisição judicial serĂĄ realizado por meio de depĂłsito judicial a ser efetivado em favor do JuĂ­zo expropriatĂłrio, em guia de depĂłsito judicial do Banco do Brasil S/A, a ser obtida em uma de suas agĂŞncias ou por meio do website http://www.bb.com.br (no campo DepĂłsitos Judiciais), sob pena de desfazimento da arrematação e sem prejuĂ­zo das demais penalidades abaixo. Da ComissĂŁo Devida ao Leiloeiro Oficial: A comissĂŁo do leiloeiro oficial serĂĄ de 5% (cinco por cento) sobre o valor da arrematação e correrĂĄ por conta do arrematante (cf. inciso IV do art. 705 do CPC), devendo ser paga no ato da arrematação tambĂŠm por meio de deposito judicial endereçado para os autos e por meio de guia a ser obtida junto ao Banco do Brasil S/A, sob pena de desfazimento da arrematação e sem prejuĂ­zo das demais penalidades abaixo. Penalidades: O eventual nĂŁo pagamento do preço da aquisição e/ou da comissĂŁo do leiloeiro oficial pelo(s) respectivo(s) arrematante(s) implicarĂĄ ao(s) ofertante(s) remisso(s) a imposição de multa a ser arbitrada pelo MM JuĂ­zo expropriatĂłrio, alĂŠm das outras penalidades previstas pelo artigo 695 do CPC. SerĂĄ aplicado na presente expropriação, ainda, o disposto pelo do artigo 358 do CĂłdigo Penal: “Impedir, perturbar ou fraudar arrematação judicial; afastar ou procurar afastar concorrente ou licitante, por meio de violĂŞncia, grave ameaça, fraude ou oferecimento de vantagem: Pena - detenção, de dois meses a um ano, ou multa, alĂŠm da pena correspondente Ă  violĂŞncia”. Documentos a Serem Apresentados Pelo Arrematante: No ato da arrematação, o arrematante deverĂĄ estar munido de seus documentos pessoais e apresentar ao leiloeiro oficial Eduardo dos Reis, a fim de que sejam juntados aos autos do processo, no caso de arrematante pessoa fĂ­sica, cĂłpias da CĂŠdula de Identidade e do Comprovante de Inscrição no CPF/MF; e no caso de arrematante pessoa jurĂ­dica: cĂłpias autenticadas dos Atos Constitutivos da empresa (Contrato Social Consolidado ou Estatuto e Ata de Eleição da Diretoria); de Comprovante de Inscrição no CNPJ/MF; de Comprovante de Endereço; das CĂŠdulas de Identidades e dos Comprovantes de Inscrição no CPF/MF dos sĂłcios e representantes legais. Remição da Execução: Se apĂłs a publicação do presente edital operar-se a remição com a liquidação e pagamento da dĂ­vida exeqĂźenda antes de adjudicados ou alienados os bens, na forma do artigo 651 do CPC, aquele que promover a remição deverĂĄ apresentar atĂŠ as datas e horas designadas para o(s) leilĂŁo(Ăľes) a guia comprobatĂłria do referido pagamento acompanhada de petição fazendo menção expressa quanto Ă  remição da execução, sendo vedado para tal finalidade o uso do protocolo integrado, sendo que aquele que promover a remição deverĂĄ pagar a importância atualizada da dĂ­vida, mais juros, custas, honorĂĄrios advocatĂ­cios e a comissĂŁo devida ao Leiloeiro Oficial no importe equivalente a 5% (cinco por cento) sobre o valor pago (dĂ­vida exequenda). Acordo: Sendo entabulado acordo para liquidação da execução apĂłs a publicação do presente edital, deverĂĄ o pagador arcar com o pagamento em favor Leiloeiro Oficial do equivalente 5% (cinco por cento) sobre o valor pago, a tĂ­tulo de remuneração dos serviços executados atĂŠ o momento. Nos termos do parĂĄgrafo Ăşnico do art. 130 do CTN, os dĂŠbitos tributĂĄrios de carĂĄter propter rem a incidirem sobre o imĂłvel ficarĂŁo sub-rogados sobre o preço da arrematação, ficando desonerado o eventual futuro arrematante do pagamento destes. Aplicar-se-ĂĄ, ainda, o art. 655-B do CPC, no sentido de que as meação(Ăľes) de eventual(is) novo(s) cĂ´njuge(s) alheio(s) a execução recairĂĄ(ĂŁo) sobre os produto da(s) alienação(Ăľes) dos respectivos bens. SerĂŁo aplicados, ademais, os artigos 1499, inciso VI e 1501 do CĂłdigo Civil, para fins de cancelamento da hipoteca. Dos autos nĂŁo se verifica recurso pendente de julgamento. Todas as providĂŞncias e despesas necessĂĄrias Ă  desocupação do imĂłvel e efetiva imissĂŁo na posse correrĂŁo por conta do arrematante. Eventuais demais Ă´nus e pendĂŞncias, bem como taxas e/ou impostos porventura incidentes sobre o bem correrĂŁo por conta do arrematante. E para que produza seus efeitos de direito, serĂĄ o presente edital, afixado e publicado na forma da lei. 'FKVCN FG Âœ G Âœ 2TCnC FG $GO +OxXGN G RCTC +PVKOCnlQ FQU GZGEWVCFQU 'URxNKQ FG (TCPEQ $QPCVQ PC RGUUQC FG UWC KPXGPVCTKCPVG G C 0GKFG &GN /QPVG $QPCVQ )KUGNNC $QPCVQ 1TPGNNC $QPCVQ /CVUWUCMK G UO %GNUQ 5JKIWGTW /CVUWUCMK /KTGNNC $QPCVQ %QUVC G UO 4QIoTKQ (GTTGKTC %QUVC .QTGNNC $QPCV G )TC\KGNNC $QPCVQ GZRGFKFQ PQU CWVQU FC #nlQ FG 2TQEGFKOGPVQ 5WOhTKQ GO HCUG FG GZGEWnlQ TGSWGTKFC RQT %QPFQOsPKQ 'FKHsEKQ 6WR[ 2TQE PÂ? 

  # &TC 5VGHjPKC %QUVC #OQTKO 4GSWGPC ,Ws\C FG &KTGKVQ FC Â&#x153; 8CTC %sXGN  (QTQ %GPVTCN %sXGN PC HQTOC FC .GK GVE (C\ 5CDGT SWG PQ FKC  iU  JQTCU PQ (xTWO ,QlQ /GPFGU ,T EQO CEGUUQ RGNQ .CTIQ  FG 5GVGODTQ UPÂ? UCNC  %CRKVCN Q 2QTVGKTQ FQU #WFKVxTKQU NGXCTh C Â&#x153; 2TCnC Q DGO KOxXGN CDCKZQ FGUETKVQ GPVTGICPFQQ C SWGO OCKU FGT CEKOC FC CXCNKCnlQ PlQ JCXGPFQ NKEKVCPVGU PC Â&#x153; HKEC FGUFG Lh FGUKIPCFQ RCTC GXGPVWCN Â&#x153; 2TCnC Q FKC  iU  JQTCU QECUKlQ GO SWG Q TGHGTKFQ KOxXGN UGTh GPVTGIWG C SWGO OCKU FGT PlQ UGPFQ CEGKVQ NCPnQ XKN UGPFQ SWG RGNQ RTGUGPVG GFKVCN HKECO QU GZGEWVCFQU KPVKOCFQU FCU FGUKIPCn|GU UWRTC ECUQ PlQ UGLCO KPVKOCFQU PC RGUUQC FG UGWU CFXQICFQU QW RGUUQCNOGPVG +OxXGN C UGT 2TCEGCFQ #RCTVCOGPVQ PÂ?  NQECNK\CFQ PQ CPFCT VoTTGQ FQ %QPFQOsPKQ 'FKHsEKQ 6WRK UKVWCFQ PC 4WC 6WRK PÂ?  Â? 5WDFKUVTKVQ  5CPVC %GEsNKC EQTTGURQPFGPFQNJG WOC HTCnlQ KFGCN PQ VGTTGPQ G PCU EQKUCU FG RTQRTKGFCFG G WUQ EQOWPU FQ GFKHsEKQ FG  hXQU EQO WOC hTGC VQVCN EQPUVTWsFC FG OĂŻ OCVTsEWNC  FQ Â? %4+ FC %CRKVCN EQPUVCPFQ PQ #X FC EKVCFC OCVTsEWNC RGPJQTC GZGSWGPFC #XCNKCnlQ 4    SWG UGTh CVWCNK\CFC CVo C FCVC FC CNKGPCnlQ LWFKEKCN FG CEQTFQ EQO QU sPFKEGU QHKEKCKU ²# UWDTQICnlQ FG GXGPVWCKU EToFKVQU VTKDWVhTKQU UQDTG Q KOxXGN QEQTTGTh UQDTG Q TGURGEVKXQ RTGnQ RCIQÂł 8CNQT FQ &oDKVQ EQDTCFQ PC RTGUGPVG FGOCPFC 4  8CNQT FQ &oDKVQ EQDTCFQ PQ 2TQEGUUQ PÂ?  GO VTjOKVG RGTCPVG C Â&#x153; 8CTC %sXGN %GPVTCN 4  6QVCN FQ &oDKVQ TGNCVKXQ iU WPKFCFGU  G  4    EQPUKIWKPCPFQ SWG VCKU XCNQTGU UGTlQ TGUGTXCFQU RCTC TGUIWCTFQ FQU FKTGKVQU FQ EQPFQOsPKQ 'XGPVWCKU VCZCU GQW KORQUVQ UQDTG Q KOxXGN EQTTGTlQ RQT EQPVC FQ CTTGOCVCPVGÂł 0lQ EQPUVC PQU CWVQU 4GEWTUQU RGPFGPVGU FG LWNICOGPVQ 5GTh Q GFKVCN CHKZCFQ G RWDNKECFQ PC HQTOC FC NGK 5lQ 2CWNQ  Â&#x153; 8CTC %sXGN FC %QOCTEC FC %CRKVCN52      "   .     XKPVG FKCU 69+  .#G$#7HG# $4H.# 6#I&J (6&K6& &6L 69+  2&$&# #LKG# # $ &C &  7+M ) *+  $  , - ./0  .   .1!2)  3    J)  4 2C  5#&#1 1-701) 6G  N88%  .4!74  88) +    +> >  ) 9+ 1 1 ) '1  +     %QDTCPnC) 1 1    2+ < ) 0 1  .  /  'FKHsEKQ 4Q[CN +DKTCRWGTC 2CTM C;0    C   9+   6= )8  C C!") 9+ <      ? >) @    30 1>   ) 3   1>           <  '  <  +    ) C  &)    /  + ) 

0       +  ) !!) !!) !!  !!) !!  !!) !!  !! ) !!    1/   ! !  !!8)  !!8  !!O  +  ) !!  !!) !!8) !!8) !!  !!) !!  !! G  ) 3  3   1  ) 1 9+)   FKCU)  3+ 1B   FKCU +1)   3 )  C 1   1+    0   3  >  2<  3'  1+C  3     6#.22# G 8 8

maior economia virå do projeto de níquel de Nova Caledônia, na Oceania. O cålculo de Siani Ê que a redução possa chegar a US$ 350 milhþes. "Tudo dependerå do sucesso do ramp-up (início de produção que vai gerar receitas para esses projetos) especialmente Nova Caledônia e, depois, Salobo", disse. A previsão Ê que o projeto de cobre de Salobo possa atÊ zerar suas despesas prÊ-operacionais, o que representaria uma economia de cerca de US$ 120 milhþes. A estimativa tambÊm leva em con-

Tarifas de fixos para celulares: redução de 8,77%.

O

minuto da ligação de telefone fixo para celular custarĂĄ, em mĂŠdia, R$ 0,04 a menos a partir de abril. O conselho diretor da AgĂŞncia Nacional de Telecomunicaçþes (Anatel) aprovou ontem a redução de 8,77% no valor dessa tarifa para as concessionĂĄrias TelefĂ´nica, CTBC Telecom, Sercomtel, Embratel e Oi, nos Estados da antiga Brasil Telecom. JĂĄ nas unidades da federação atendidas pela Oi, onde antigamente era a Telemar, a diminuição serĂĄ de 18,6%. O porcentual ĂŠ maior devido a questĂľes judiciais. A medida tambĂŠm terĂĄ impacto nas chamadas entre celulares, cujo reajuste deve ser definido nos prĂłximos 20 dias. Ă&#x2030; o segundo ano consecutivo que o custo da ligação de fixo para celular ĂŠ reduzido. (EC)

Â&#x153; 8CTC %sXGN FQ (QTQ 4GIKQPCN FG 2KPJGKTQU52   .     FKCU     " $ +  .+  J  7 >) 77 *+  $  , - ./0)  4  6>  P   : )  .   2 + )  3    J)  4 2C  'URxNKQ FG /CPQGN #XsNC 0CUEKOGPVQ)  1   +  0   & @ 79+ Q0  2 +) .4!74 8   < 7 79+ .4!74 8  9+ 5QNXG %QPUVTWVQTC .VFC G #ITC +PEQTRQTCFQTC .VFC) : ;+ +   'ZGEW nlQ FG 6sVWNQ 'ZVTCLWFKEKCN)     @    20 79+) 1   C   9+   6= )8  C ! 8") 3   1>       1   0    1  1     8  3/ .   &) 9+ 1     20 79+       +> >  ) 3  3   1  ) 1 9+   FKCU)  3+ 1B   FKCU +1) 1>+ 0  +1        1>      /+ 3  : <  0 /  +  1 D  C 0   @C +  G 1 1  C> )  :  @  '9+   1   D  0   '+  +  +  : <  0 /   D  C @C + ") 1   '+ 9+ ;    1>    @  1  )     <  ;+   D  F J  !")  C 1    0  1 :    1   C +  + A 6+  ) +      6+ 7   GBC> )  8) (  #0) $  7+ /1  %C  2!2 7+  C    .6  .   1  2!2) 3    1 1       1 :  0  3  C 1    8 ) 8    3/ .   &)  < 6+ $ 7<  7 +  &C+9+9+ ! ) (+  ) /+      .6  .1!2) %108'46+&1)   '+  1    9+9+ 3   > 1   FKCU 1 3  C>  A '+ )  +F    9+ 1 >+< 3  + +    2< 1  ) 1  ' ) 3'  1+C  3    )    4B+    6+ *B ! ) 2 .) - 7   .  ) 4  "  ) 2 + 2

ta as paradas das plantas de pelotização de TubarĂŁo I e II e SĂŁo LuĂ­s, consideradas nĂŁo recorrentes. Balanço no vermelho â&#x20AC;&#x201C; A mineradora Vale registrou no quarto trimestre do ano passado prejuĂ­zo de R$ 5,628 bilhĂľes, o primeiro resultado negativo trimestral desde 2002. Com isso, o lucro lĂ­quido de 2012 foi de R$ 9,734 bilhĂľes, queda de 74,3% em relação a 2011. O prejuĂ­zo no Ăşltimo trimestre do ano passado se deveu a baixas contĂĄbeis e era esperado pelo mercado. O Ăşltimo prejuĂ­zo da mineradora foi no segundo trimestre de 2002, de US$ 150 milhĂľes. A companhia informou que o lucro lĂ­quido bĂĄsico â&#x20AC;&#x201C; excluindo o efeito de itens nĂŁo recorrentes, como as baixas contĂĄbeis â&#x20AC;&#x201C; foi de R$ 22,2 bilhĂľes ano passado, contra R$ 39,2 bilhĂľes em 2011, queda de 43,4%. A empresa afirma ter sofrido impacto pelo menor crescimento da economia global. "Uma das consequĂŞncias do cenĂĄrio macroeconĂ´mico adverso foi a queda generalizada dos preços de minĂŠrios e metais", justificou em nota. O prejuĂ­zo da Vale no quarto trimestre era dado como certo, lembrou o estrategistachefe da corretora SLW, Pedro Galdi, porque as baixas contĂĄbeis jĂĄ eram calculadas pelo mercado. (EstadĂŁo ConteĂşdo)

Consumo de combustĂ­veis cresce 6,1%

O

consumo aparente de combustíveis cresceu 6,1% em 2012, em relação a 2011, para 129,677 bilhþes de litros, informou ontem a Agência Nacional do Petróleo, Gås e Biocombustíveis (ANP). O consumo de óleo diesel cresceu 7% em 2012, contra 2011, para 55,9 bilhþes de litros. A venda de gasolina C aumentou 11,9% para 39,7 bilhþes de litros. Jå o consumo de etanol anidro recuou 0,2% e o biodiesel cresceu 7%, sempre na mesma comparação. O consumo de gås liquefeito de petróleo (GLP) aumentou 0,5%, para 12,9 bilhþes de litros. O QAV, querosene para aviação, teve o consumo ampliado em 4,8%, para 7,29 bilhþes. No óleo combustível houve alta de 7,1%, para 3,9 bilhþes de litros. (EC)

A

estatal Valec poderĂĄ adiantar o pagamento de cerca de R$ 13,6 bilhĂľes a todos os concessionĂĄrios das novas licitaçþes de ferrovias, segundo proposta da AgĂŞncia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para os leilĂľes de cerca de 10 mil quilĂ´metros de novas vias. Para atrair investidores, o modelo de edital apresentado ontem pela agĂŞncia â&#x20AC;&#x201C; vĂĄlido para um dos trechos de ferrovia, mas que, se aprovado, deverĂĄ ser utilizado para todos os trechos â&#x20AC;&#x201C;prevĂŞ que caberĂĄ Ă  estatal Valec antecipar receitas aos concessionĂĄrios, ainda durante a construção das ferrovias, em montante equivalente a 15% do valor do investimento estimado pelo governo para cada trecho. Segundo o diretor da ANTT Carlos Nascimento, o pagamento antecipado seria feito a partir do dĂŠcimo terceiro mĂŞs de obra, se nĂŁo houver atraso no cronograma, em parcelas trimestrais. "Isso foi feito para trazer atratividade ao negĂłcio", disse Nascimento a jornalistas. (Reuters)

Angra 1 volta a operar na prĂłxima semana

A

usina nuclear Angra 1 deverå voltar a gerar energia para o sistema elÊtrico na quinta-feira, 7 de março, após o período em que ficou parada para manutenção programada, segundo informaçþes da Eletronuclear, da Eletrobras. A usina de 640 megawatts (MW) estå parada desde 4 de janeiro para a troca da tampa do reator e a previsão Ê que ficasse paralisada por 56 dias, prazo que terminaria hoje. O retorno da usina à operação Ê mais um reforço para o abastecimento de energia elÊtrica do País, em um momento em que os reservatórios das hidrelÊtricas ainda estão sendo recompostos diante do atraso do período chuvoso e no qual praticamente todas as termelÊtricas foram acionadas. (Reuters)

EDITAL DE CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O - PRAZO DE 30 DIAS. PROCESSO NÂş 0000948-74.2011.8.26.0577. O(A) Doutor(a) LuĂ­s Mauricio SodrĂŠ de Oliveira, MM. Juiz(a) de Direito da 3ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro de SĂŁo JosĂŠ dos Campos, da Comarca de SĂŁo JosĂŠ dos Campos, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a(o) Gilvaci Aparecido da Silva, CPF 079.941.579-04, RG 18.311.701, e Gustavo Souza Pires, RG nÂş 28.628.170-3-SSP/SP e CPF nÂş 280.929.578-60, que lhe foram proposta uma ação de Despejo Por Falta de Pagamento Cumulado Com Cobrança convertida em ação de EXECUĂ&#x2021;Ă&#x192;O POR QUANTIA CERTA, requerida por Lilian Meira Dominguez, alegando em sĂ­ntese: Trata-se de ação de conhecimento convertida em Execução, em que se visa a rescisĂŁo do contrato de locação, com fins residenciais, firmado entre as partes,, cumulada com cobrança de alugueres vencidos e nĂŁo pagos, sendo o primeiro requerido, Gustavo Souza Pires, na qualidade de locatĂĄrio e o segundo, Gilvaci Aparecido da Silva, na qualidade de fiador. Em emenda Ă  inicial, considerando que a autora jĂĄ foi imitida na posse do imĂłvel e considerando a necessidade de compor a totalidade dos gastos decorrentes do contrato de locação suportados pela mesma atĂŠ a data da retomada do imĂłvel, e considerando que os rĂŠus ainda nĂŁo foram citados, requeru-se o prosseguimento pelo rito executivo nos termos do contido no art. 585, V, do C.P.C. Assim, com fulcro no art. 652 do CPC, requereu-se a citação dos executados, para pagamento, em trĂŞs dias, do dĂŠbito reclamado de R$5.043,76, sob pena de penhora. Deu-se ĂĄ causa o valor de R$13.200,00, em janeiro de 2011 e mantido o mesmo valor em emenda de agosto de 2011. Encontrando-se os rĂŠus em lugar incerto e nĂŁo sabido, foi determinada a sua CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O, por EDITAL, para os atos e termos da ação proposta e para que, no prazo de 03 dias, que fluirĂĄ apĂłs o decurso do prazo do presente edital, efetue o pagamento do dĂŠbito, que importa em R$ 5.043,76, em agosto de 2011 ou, no prazo de 15 dias, ofereça embargos, sob pena de serem penhorados tantos bens quantos bastem para garantir a execução. A verba honorĂĄria foi fixada em 10% do valor da execução e serĂĄ reduzida pela metade em caso de pagamento no prazo legal. SerĂĄ o presente edital afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Rua Paulo Setubal, 220, Sala 3, Jardim SĂŁo Dimas â&#x20AC;&#x201C; CEP 12245-460, Fone: 1239215266 r227, SĂŁo JosĂŠ dos Campos-SP, 26 de novembro de 2012.

Â&#x153; 8CTC %sXGN C %QOCTEC FC %CRKVCN52          FKCU          !" # $ % &'  (  ) *+  $  , - ./0  .   .1!2)  3    )  4&5 2&(6  .WKU (GTPCPFQ $WTF) .4!74 8) 9+ %QPFQOsPKQ 'FKHsEKQ /KFCU) : ;+ +   %QDTCPnC) 1    # < )   3  '+ )  9+   6= ) >  !") 9+ <      ? > @    30 1>   ) 3   1>    '    /   1        /  + )  A 6+ &   4/ )     '+  +> >  ) 3  3     1  ) 1 9+ 1   FKCU)  3+ 1B   FKCU +1) 1>+ 0    3  C 1   + 1 +  " D)     > 8 *) .1+)  E   ..)  1   1 : )  +F    9+ 1 >+< 3  + +    2< 1   3'  1+C  3     2 + 

Edital de Citação prazo de 20 dias, expedido nos autos da Ação de UsucapiĂŁo, Processo nÂş 0220947- 44.2007.8.26.0100 ( USUC 847 ) O(A) Doutor(a) Guilherme Stamillo Santarelli Zuliani, MM. Juiz(a) de Direito da 1ÂŞ Vara de Registros PĂşblicos, do Foro Central CĂ­vel, da Comarca de de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a(o) rĂŠus ausentes, incertos, desconhecidos, eventuais interessados, bem como seus cĂ´njuges, se casados forem, herdeiros e/ou sucessores, que Luis Carlos Gonçalves, Francisca Sampaio Gonçalves ajuizou(ram) ação de USUCAPIĂ&#x192;O, visando a declaração de domĂ­nio sobre o imĂłvel localizado na Avenida Bento Guelfi, nÂş 3100 - Iguatemi - distrito de Guaianazes - SĂŁo Paulo - SP, com ĂĄrea de 21.476,95 m², Incra nÂş 638.358.682.241-0 (ĂĄrea maior), alegando posse mansa e pacĂ­fica no prazo legal. Estando em termos, expede-se o presente edital para citação dos supramencionados para, no prazo de 15 (quinze) dias, a fluir apĂłs o prazo de 20 dias, contestem o feito, sob pena de presumirem-se aceitos como verdadeiros os fatos articulados pelo autor. SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei.

EDITAL DE CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O - PRAZO DE 20 DIAS. PROCESSO NÂş 0003282-23.2012.8.26.0003. O(A) Doutor(a) Alessandra Laperuta Nascimento Alves de Moura, MM. Juiz(a) de Direito da 2ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Regional III - Jabaquara, da Comarca de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a(o) Edson Funabashi, Rua Percilio Neto, 148, SaĂşde - CEP 04131-080, SĂŁo Paulo-SP, CPF 320.408.498-15, Brasileiro, EmpresĂĄrio, que HSBC Bank Brasil S/A Banco MĂşltiplo ajuizou ação de Execução de TĂ­tulo Extrajudicial, para pagamento da quantia de R$41.275,21 (fevereiro/2012), foi determinada a sua CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O, por EDITAL, para os atos e termos da ação proposta e para que, efetue o pagamento, no prazo de 03 (trĂŞs) dias e o prazo de 15 (quinze) dias para oferta de embargos Ă  execução, que fluirĂĄ apĂłs o decurso do prazo do presente edital, apresente resposta, bem como fica INTIMADO do arresto dos imĂłvel assim descrito: bem como da penhora procedido sobre: a) 50% de uma casa, situada na Rua PercĂ­lio Neto, 148, registrado sob matrĂ­cula 17.589, no 14Âş CRI/SP; b) 25% de um quinhĂŁo, registrado sob matrĂ­cula nÂş 9141 do CRI de Piracaia/SP. Encontrando-se o rĂŠu em lugar incerto e nĂŁo sabido, O executado poderĂĄ apresentar defesa no prazo de 15 (quinze) dias (CPC, art. 738). No caso de embargos manifestamente protelatĂłrios, o devedor sujeitar-se-ĂĄ ao pagamento de multa de atĂŠ 20% sobre o valor em execução (CPC, art. 740, par. Ăşn.). O reconhecimento do crĂŠdito do exeqĂźente e o depĂłsito de 30% do valor em execução (incluindo custas e honorĂĄrios de advogado), no prazo para oferta de embargos, permitirĂĄ ao executado requerer seja admitido o pagamento do saldo remanescente em atĂŠ 6 (seis) parcelas mensais, acrescidas de correção monetĂĄria e juros de 1% (um por cento) ao mĂŞs (CPC, art. 745-A). NĂŁo efetuado o pagamento do dĂŠbito, o aresto serĂĄ convertido em penhora. SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Rua Joel Jorge de Melo, 424, Vila Mariana - CEP 04128-080, Fone: (11) 5574-0355, SĂŁo Paulo-SP.

Edital de Citação - Prazo de 20 Dias. Processo nÂş 0001137-34.2011.8.26.0001 O(A) Doutor(a) Carina Bandeira Margarido Paes Leme, MM. Juiz(a) de Direito da 7ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Foro Regional I - Santana, da Comarca de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. Faz Saber a Victaplast Distribuidora PlĂĄsticos Ltda, CNPJ nÂş 10.991.247/0001-70 e Jorge Cândido de Oliveira, CPF nÂş 022.884.528-97 que Banco J. Safra S/A, CNPJ nÂş 58.160.789/0001-28, lhes ajuizou uma Ação de Execução, Processo nÂş 000113734.2011.8.26.0001, para cobrança de R$ 18.303,86 (01/2011) devidamente corrigido, referente a contrato bancĂĄrio nĂŁo pago em seus vencimentos. Estando os rĂŠus em local ignorado, foi deferida a citação por edital, para que no prazo de 03 dias, a fluir apĂłs o prazo supra, pague o dĂŠbito, sob pena de penhora, poder-se-ĂĄ opor Ă  execução por meio de embargos oferecidos no prazo de 15 dias, a fluir apĂłs o prazo supra. SerĂĄ o presente afixado e publicado na forma da lei. SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Avenida Engenheiro Caetano Ă lvares, 594, 2Âş andar, Casa Verde - CEP 02546-000, SĂŁo Paulo-SP

Edital de Citação - prazo de 20 dias. Processo nÂş 0009973-22.2004.8.26.0007 A Doutora Daniella Carla Russo Greco de Lemos, MM. JuĂ­za de Direito da 3ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Foro Regional VII - Itaquera, da Comarca de de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. Faz Saber a Expresso Urbano SĂŁo Judas Tadeu Ltda, CNPJ 02.806.079/0001-78 que Porto Seguro Cia de Seguros Gerais, lhe ajuizou uma Ação de OrdinĂĄria de Reparação de Danos, objetivando condenar o rĂŠu em R$ 6.840,22 (05/2004), referente cumprimento de contrato de seguro, relativo a cobertura efetuada pela autora, conforme descrito na inicial. Estando o rĂŠu em lugar ignorado foi deferida a citação por edital, para que no prazo de 15 dias a fluir apĂłs o prazo supra, conteste a ação, sob pena de presumirem-se aceitos os fatos. SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Avenida Pires do Rio, 3915 - CEP 08240-000, SĂŁo Paulo-SP.

%KVCnlQ  2TC\Q  FKCU  2TQE PÂ?    1 &T 6QO #NGZCPFTG $TCPFlQ ,WK\ FG &KTGKVQ FC Â&#x153; 8CTC %sXGN  (QTQ %GPVTCN %sXGN (C\ 5CDGT C 2CWNQ (TCPM (KNJQ 4)   +(24, SWG /KETQ +PHQTOhVKEC ..% CLWK\QW WOC CnlQ FG 'ZGEWnlQ RCTC EQDTCPnC FG 4  PQXGODTQ  'UVCPFQ Q GZGEWVCFQ GO NWICT KIPQTCFQ HQK FGHGTKFC C EKVCnlQ RQT GFKVCN RCTC SWG GO  FKCU RCIWG Q FoDKVQ CVWCNK\CFQ QW GO  FKCU GODCTIWG QW TGEQPJGnC Q EToFKVQ FQ GZGSÂ&#x20AC;GPVG EQORTQXCPFQ Q FGRxUKVQ FG  FQ XCNQT FC GZGEWnlQ KPENWUKXG EWUVCU G JQPQThTKQU RQFGPFQ TGSWGTGT SWG Q RCICOGPVQ TGUVCPVG UGLC HGKVQ GO  RCTEGNCU OGPUCKU CVWCNK\CFCU RTC\QU GUVGU SWG EQOGnCTlQ C HNWKT CRxU QU  FKCU UWRTC UQD RGPC FG RGPJQTC RTGUWOKPFQUG CEGKVQU QU HCVQU 5GTh Q GFKVCN CHKZCFQ G RWDNKECFQ PC HQTOC FC NGK $ G 


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de março de 2013 Nº 454

DCARR

27

A Editora Alaúde acaba de lançar uma série de dez volumes com histórias e fotografias de carros considerados clássicos no Brasil. Os livros tratam do antigo Fusca, Kombi, Aero-Willys, DKW, Dodge, Galaxie, Karmann-Ghia, Maverik, Opalça e Sinca. Informações e compra em www.alaude.com.br.

AGITO PÓS-CARNAVAL

Semana de lançamentos Anúncio de lançamentos de três modelos, chegada de importado no mês de junho e até a inauguração da linha de produção do primeiro carro japonês totalmente fabricado no Brasil. Essas notícias agitaram o setor automobilístico durante a última semana de fevereiro. Divulgação

Divulgação

Onix sedã. Nome: Prisma. marcha suaves e precisas, retomadas seguras, além de ótima agilidade e estabilidade em curvas. Quase não se ouve barulho interno, mesmo em altas rotações. Merece destaque o porta-malas de 500 litros, ideal para casais com até dois filhos. O espaço interno, da mesma forma que o encontrado no Onix, garante uma sensação de conforto para o corpo. Como itens de série, nas duas versões, o novo Prisma traz direção hidráulica, freios ABS, air bag frontal e sensor de estacionamento, talvez para compensar a pouca visibilidade do vidro traseiro. O sedã ainda possui garantia de três anos sem limite de quilometragem e conta com um acabamento sofisticado para o segmento, com detalhes em vá-

A

partir da próxima semana a Citroën começa a vender no mercado brasileiro a terceira versão da Linha DS. Com preço sugerido de R$ 99.990, o DS4 vai brigar com modelos de peso como o novo Fusca Turbo, o Mercedes-Benz Classe A ou mesmo o Audi A3 ou o V40, da Volvo. A briga promete ser boa e a Citroën aposta muito em uma solução de design que espera atrair o consumidor. Com maçanetas embutidas nas duas portas traseiras, o carro quatro portas parece ter somente as duas da frente remetendo aos cupês. Os dois vidros traseiros, no entanto, são fixos. Outras apostas são "mimos" que todos os veículos mais caros têm.

rios pontos do interior do veículo, como bancos, portas e painel de equipamentos. Infelizmente ainda não há versões com transmissão automática, embora a montadora afirme que está desenvolvendo o sistema. Completando a lista de acessórios, o Prisma traz o sistema multimídia MyLink, que permite ao usuário transferir suas músicas, fotos, vídeos e aplicativos do celular para o veículo, além de fazer ligações telefônicas via Bluetooth. A versão LT 1.0 parte de R$ 34.990 e vai até R$ 38.490 enquanto a LT 1.4 custa de R$ 39.090 a R$ 42.390. Já a versão LTZ 1.4, completa, custa R$ 45.990. Entre os diferenciais estão as rodas de alumínio aro 15 polegadas e bancos de couro. André de Almeida

Divulgação

Relaxamento total – O DS4 conta com massageadores nos encostos dos dois bancos dianteiros com regulagem lombar. Um toque de botão na lateral do banco ativa ciclos de seis minutos de massagem intercalados com quatro minutos de pausa. Após uma hora, a função é desativada automaticamente. Conta ainda com um sistema de ajuda para baliza que avalia o espaço disponível e informa ao condutor se o carro cabe na vaga. Já o sistema de ajuda nas saídas em aclives/declives superiores a três graus mantém o carro imóvel por dois segundos após soltar o pedal de freio. Outro auxílio ao motorista é o sistema de monitoramento do ângulo morto. São quatro senso-

res de ultrassom (entre 12 e 140 km/h) que indicam nos retrovisores a presença de um veículo na área dos ângulos não visíveis pelo espelho. O sistema monitora uma área de até 5 metros do para-choque traseiro e até 3,5 metros nas laterais. O motor THP 165 com 1.598 cm³ de quatro cilindros e 16 válvulas oferece potência máxima de 165 cv a 6.000 rpm. O câmbio automático é de seis marchas com modo esportivo e trocas sequenciais. Não tem borboletas. O conjunto, para a categoria, impressiona nas arrancadas e retomadas em estradas. A montadora garante que o DS4 acelera de 0 a 100 km/h em apenas 8,6 segundos e chega à velocidade máxima de 212 km/h. Mário Tonocchi

Em junho, chega o mais caro do Brasil.

Jimny, o primeiro Suzuki fabricado no País.

A

primeira das três unidades que devem vir para o Brasil do novo Lamborghini Aventador LP 700-4 Roadster começa a ser produzida em maio e desembarca em junho p o r a q u i , s e g u n d o a L a mborghini São Paulo, revendedora oficial da marca. O preço ainda não foi definido. Estimase que o carro seja até 20% mais caro que o atual carro mais caro do Brasil, a própria Lamborghini Aventador, mas na versão coupé, na tabela por R$ 2,9 milhões. O motor V12 de 700cv leva os 1.575 kg do Roadster de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos e alcança velocidade máxima de 350 km/h. Em Janeiro deste ano a Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veí-

A

presentado no Salão do Automóvel de São Paulo do ano passado, foi lançado oficialmente na última segundafeira como o primeiro veículo da japonesa Suzuki produzido no Brasil – o Jimny. O modelo 4x4 sai de R$ 55.990 para a versão 4ALL (o mesmo preço do que era importado), passa para R$ 59.990 para a 4SUN e chega a R$ 61.990 para a versão 4SPORT. Para todos os modelos, o motor 1.3L (DOHC) em alumínio, movido a gasolina, com 16 válvulas, 85 cavalos a 6.000 rpm. Tem transmissão manual de cinco marchas e até o final deste ano a montadora deve oferecer os modelos com itens se segurança como duplo air bag e freios ABS.

Divulgação

L

ançado oficialmente na última terçafeira, o novo Prisma, mais recente modelo da Chevrolet, é a versão sedã do hatch Onix que aposta na esportividade. A montadora resolveu manter o nome Prisma devido ao fato de a marca já estar estabelecida no mercado há seis anos. Disponível nas versões LT (1.0 e 1.4) e LTZ (1.4), o veículo chegou para ser a nova aposta da GM em um segmento que a empresa afirma ser o de "sedã esportivo compacto". Seus principais concorrentes são o Fiat Siena, o Volkswagen Voyage e o Toyota Etios. Tanto a versão 1.0 (80 cv a etanol e 78 cv a gasolina) quanto a 1.4 (106 cv a etanol e 98 cv a gasolina) apresentam um desempenho muito bom, com trocas de

Faz até massagem

culos Automotores (Abeiva) informou que apenas uma unidade do Aventador cupê foi vendida no Brasil. No ano passado, a Lamborghini emplacou 19 veículos no Brasil, dos quais cinco foram do mo-

delo Aventador. Os números são da Via Itália, importadora da marca. Apesar de o preço da tabela ser de R$ 2,9 milhões, o valor exato da transação da importadora com o consumidor é sigiloso.

Enfim, Ford lança primeiro sedã movido a etanol e gasolina.

A

Ford brasileira apresentou esta semana uma nova versão do Fusion como o primeiro sedã bicombustível voltado para o mercado brasileiro. Mesmo com menos equipamentos e um motor um pouco mais fraco, o novo modelo tem a vantagem, além de ser flex, de custar R$ 20 mil a menos que o modelo top já apresentado. Quando estiverem lançadas todas as versões, até o meio deste ano, (EcoBoost com tração nas quatro rodas-AWD; Ecoboost nas duas rodas; flex e híbrido) serão quatro opções de escolha. Externamente os novos Fusion são praticamente iguais apenas com detalhes que diferenciam os modelos

mais requintados e os mais "simples". O Fusion Flex tem apenas uma saída de escapamento e rodas de 17 polegadas, enquanto os EcoBoost são de 18. O lançamento sai por R$ 92.990 e com teto solar R$ 96.990.

Derivado do motor que já equipa a nova Ford Ranger, Duratec 2.5 litros flex, foi desenvolvido exclusivamente para o Brasil. Com bloco e cabeçote produzidos em alumí-

Divulgação

nio, que diminui o peso, o motor conta com comando variável de abertura das válvulas de admissão (iVCT) e adota uma bobina de ignição por cilindro, o que melhora em muito a quei-

ma dentro dos cilindros. Essa boa construção faz com que o Fusion Flex gere 175 cavalos a etanol e 167 cavalos a gasolina, ambos a 6.000 rpm. A boa curva de torque surge a 4.500 rpm, com 237 (etanol) e 228 para modelos com gasolina. O câmbio de transmissão automática é sequencial de seis

velocidades, com opção de trocas manuais na própria alavanca; na versão flex o modelo não dispõe das borboletas atrás do volante. A direção elétrica tem um sistema que compensa as vibrações. A solução encontrada pela engenharia da Ford para a suspensão do Fusion proporcionou um excelente equilíbrio entre todos os tipos de piso. Como o carro tem uma tendência mais europeia, a suspensão está mais firme, porém sem perder o conforto e tem um bom isolamento acústico. Entre os carros importados de luxo, o Fusion se destaca pelo silêncio e pela maciez ao rodar em pisos irregulares e em rodovias com os buracos brasileiros. Antônio Fraga


DIÁRIO DO COMÉRCIO

28

t

sexta-feira, 1 de março de 2013 Fotos: Divulgação

urismo

Canais completam 400 anos. Programação em torno das diversas comemorações na cidade holandesa inclui festivais, concertos e apresentações culturais.

Rejane Tamoto

R

epleta de história em cada canto, Amsterdã, a capital da Holanda, prepara uma série de celebrações para os turistas a partir deste mês, com a reabertura de museus e outros espaços que passaram por revitalização. Além disso, em 2013, a cidade comemora o quarto centenário de um de seus cartões-postais: os canais, que cortam a cidade e permitem admirar a rica arquitetura do "velho mundo". Ao chegar a Amsterdã, a dica é organizar o tempo para visitar os museus revitalizados, que trazem acervos únicos e extensos. A atração mais esperada é a reabertura do Museu Van Gogh, em 1º de maio, que abriga a maior coleção de pinturas, desenhos e cartas do artista holandês. É um dos 25 museus mais cobiçados do mundo, com 1,6 milhão de vi-

AMSTERDÃ EM FESTA Há motivos de sobra para visitar a capital da Holanda em 2013. A partir deste mês, a cidade dá início a uma série de celebrações e reaberturas de museus e atrações

Rejane Tamoto

RAIO X COMO CHEGAR Há voos diretos de São Paulo para Amsterdã pela KLM (www.klm.com.br). Ida-e-volta a partir de R$ 2,188.

Divulgação

Hermitage acolhe as obras de Van Gogh até maio, quando reabre o museu dedicado ao pintor. Rijksmuseum (à dir.) reinaugura após dez anos.

sitantes por ano, e que completa 40 anos em junho. Até maio, enquanto o espaço passa pelos ajustes finais, as principais obras de Van Gogh estão sendo exibidas em uma exposição no Hermitage Museum – na qual é possível acompanhar toda sua trajetória intensa e brilhante. Não há como não se emocionar. Ainda no Hermitage, a partir de 9 de março começa a mostra "Peter the Great", sobre a história de um dos mais afamados czares da Rússia, que estreitou os laços econômicos, culturais e políticos com os Países Baixos no fim do século XVII. Em abril, a casa de concertos Concertgebouw completa 125 anos. Ela é reconhecida no mundo por sua acústica

única e pela programação, que soma mais de 700 apresentações anuais. Para celebrar o aniversário, no dia 10 de abril haverá o Sterrenjubileum Concert da Orquestra Real do Concertgebouw. Quem quer conhecer a história de mais de 800 anos da arte holandesa tem de conferir o museu nacional dos Países Baixos, o Rijksmuseum, que reabre as portas em 13 de abril. O espaço ficou fechado por dez anos e passou por restauração minuciosa, com seus 80 salões e 8 mil peças que contam a história da Holanda desde a idade medieval até os dias de hoje. Além do Red Light – Maior cidade do país, com 800 mil residentes e 2 milhões de habitantes na área metropolitana, Amsterdã guarda muitas surpresas. Tolerante com a maconha e a prostituição – como se pode ver e consumir nas ruas do Red Light District –, a cidade não se resume ao seu lado exótico e permissivo. Casais e crianças também têm vez em passeios ao ar livre.

A prova disso está no próprio estilo de vida dos holandeses: 58% deles se locomovem de bicicleta, segundo estatísticas oficiais. Pedalar é um jeito bom de conhecer a cidade, embora seja preciso prestar atenção às regras de circulação, já que as "magrelas" disputam espaço com bondes, ônibus, automóveis e os próprios pedestres. Para quem não faz parte do grupo de fãs das pedaladas, basta explorar Amsterdã da maneira que ela merece: pelas águas que a cercam. Os canais – Ao todo, a cidade abriga 165 canais, que neste ano completam 400 anos. Os passeios, com duração de até uma hora e meia, levam também ao Amsterdam Canal Ring (Anel de Canais), eleito Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco em 2010 e que permite ao visitante apreciar a arquitetura das residências e igrejas do século XVII – a chamada idade de ouro holandesa. No trajeto, é possível ver os barcos adaptados para se transformar em residências. Os canais são tão represen-

tativos que em setembro ocorre o evento Amsterdam City Swim, no qual atletas e personalidades nadam em suas águas a fim de arrecadar fundos para pesquisas que buscam a cura a doenças. No ano passado, a princesa Máxima, da Holanda, percorreu dois quilômetros. E quem estiver por lá este ano deve conferir a programação das celebrações pelos canais, que inclui apresentações culturais, festivais e concertos. Aos que visitam a capital holandesa com a criançada, um

passeio interessante é o zoológico Artis, um oásis no centro de Amsterdã, fundado em 1838. Abriga 6,1 mil animais e 900 espécies. Neste ano, o zoo completa 175 anos e, no próximo mês, será sede da exposição "Sea of Flowers". Pensando em flores, de 21 de março a 20 de maio, o jardim Keukenhof-Lisse festeja a primavera, aberto a quem quiser contemplar centenas de espécies, em uma ode à natureza. Viagem a convite da Embaixada dos Países Baixos

Divulgação

Divulgação/Design Hotels

DE CONSERVATÓRIO DE MÚSICA A HOTEL Novidade na cena hoteleira local, próximo dos principais museus, o Conservatorium Hotel Amsterdam (www.conservatorium hotel.com/) ocupa a construção histórica que abrigou o primeiro conservatório de música da cidade – projeto original do holandês Daniel Knuttel. Remodelada minuciosamente, seus interiores são contemporâneos, criados pelo designer italiano Piero Lissoni. Diárias custam a partir de 275 euros.

ONDE COMER Indrapura: www.indrapura.nl. Restaurante indonésio na Praça Rembrandt. Ambiente aconchegante e capacidade para 150 pessoas. Experimente o mix de carnes e vegetais de sabor picante. Restaurant De Kas: www.restaurantdekas.nl. Tem uma estufa anexa onde são cultuvados, de forma orgânica, verduras e vegetais usados no preparo dos pratos. Dica para jantar. AONDE IR Van Gogh Museum: www.vangoghmuseum.nl The Hermitage Amsterdam: www.hermitage.nl/en/ Concertgebouw: www.concertgebouw. nl/en/ Rijksmuseum: www.rijksmuseum.nl/en/ Artis Royal Zoo: www.artis.nl/en/artisroyal-zoo/ Rijksmuseum: programação de Amsterdã 2013 no www.iamsterdam.com Canais e museus: para evitar filas, é possível adquirir vouchers em agências de turismo como a Tour & Tickets (www.tours-tickets.com) e trocar em cada museu. Outra dica é comprar o Holland Pass, que concede descontos para passeios e museus (www.hollandpass.com).

Concertgebouw completa 125 anos em abril e festeja com apresentação da orquestra real.

HOLANDA ALEMANHA BÉLGICA

ONDE DORMIR: NH Caransa Amsterdam: www.nh-hotels.com e groups.amsterdam@nhhotels.com. Em frente à Praça Rembrandt, bem localizado e próximo ao Hermitage Museum. Diárias a partir de 106, 43 euros por casal, com café da manhã. Ibis Amsterdam Centre: www.ibis.com.Possui o padrão mundial da rede e está perto de tudo – ao lado da estação de trem central e do ponto de saída dos passeios de canal. A partir de R$ 266,23 (casal), mais R$ 43,03 (café da manhã).

FAÇA AS MALAS Fuso horário: quatro horas a mais em relação a Brasília. Dicas para se comunicar: o idioma oficial é o holandês, mas o inglês é falado por todos. Moeda: euro (EUR). 1 euro equivale a R$ 2,65. Visto: não é necessário para entrar na Holanda.


DC 01/03/2013