Issuu on Google+


Editorial Direção Armandio do Nascimento armandio@destaqueimobiliario.com (47) 9104-7233 Jornalista Responsável Francine Mirele da Silva (3317-SC) jornalismo@destaqueimobiliario.com (47) 9156-7289 Designer

Ouvi dizer que, por melhor que seja, toda nova ideia passa por três fases.

Primeiro é ridicularizada, depois é questionada e somente então é aceita.

Aline Pessatti diagramacao@destaqueimobiliario.com

Isso acontece porque o campo da mudança e do desconhecido causa

medo. Ao ser humano é pertinente deixar tudo como está, “em time que está ga-

Comercial

nhando não se mexe”, dizem. Contudo, a evolução do mundo e da tecnologia e as

Mário Junior

novas relações humanas provam que não é bem assim.

Não poderia ser diferente na construção civil e no mercado de imóveis. O

medo de tentar o novo, de testar o desconhecido, está por todos os lados: seja por parte dos empresários e construtores, pelos engenheiros e também por quem compra imóveis. A cultura no Brasil é construir com alvenaria estrutural e com tijolos sob tijolos.

A receita deu certo por muitos anos e, sim, funciona até hoje. Contudo,

comercial@destaqueimobiliario.com (47) 9205-0007 Administrativo e financeiro Carolina Tolentino destaque@destaqueimobiliario.com Circulação

alguns percalços pelo caminho, como a falta de mão de obra, a necessidade de

Norte - SC - Vale Europeu e Litoral

otimizar o tempo e a possibilidade de ter obras mais limpas, secas e sustentáveis,

Curitiba - PR

fizeram com que diferentes sistemas construtivos começassem a surgir e a se multi-

Periodicidade - Mensal

plicar no país na tentativa de agilizar obras de pequeno e grande porte.

Importadas de diversos países e até desenvolvidos aqui mesmo no Brasil,

Assinaturas

alguns desses sistemas já são usados há muitos anos, mas apenas recentemente

assinaturas@destaqueimobiliario.com

ganharam espaço e confiança. Além desses, novas ideias não param de crescer e

Fone: (47) 3022.1441

prometem multiplicar as possibilidades de construção nos próximos anos.

Nesta edição você confere mais informações sobre a necessidade de utili-

zar sistemas inovadores, e os novos sistemas de construção aplicados no país.

Editora Top Ltda - Rua Reinoldo Rau, nº 60 Centro Empresarial Market Place Sala 607 Centro - Jaraguá do Sul - SC Fone (47) 3055.2777 .3055.2696

Francine M. da Silva

www.destaqueimobiliario.com Impressão Gráfica Impressul Tiragem - 7.000 exemplares Artigos assinados não expressam, necessariamente, a opinião da revista.

‘‘Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas’’. (Mateus 6:33)


Agenda

Simpósio Imobiliário

Fotos: Divulgação

Expoalumínio

Para empresários do ramo imobiliário, corretores, advogados e estudantes o Sindicato da Habitação de Santa Catarina (Secovi-sc), realiza de 27 a 30 de março, o 1º Simpósio Imobiliário. As palestras “Terrenos de Marinha”, “Locação de imóveis”, “Contrato de compra e venda e corretagem” e “Aspectos gerais do registro imobiliário”, respectivamente, acontecem na Sede do Secovi em Balneário Camboriú, às 19h. Informações sobre inscrições e valores: assessoria@secovi-sc.com.br ou por telefone (47) 3367-1985.

De 24 a 26 de abril

acontece no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, a Expoalumínio.

O evento é uma fei-

ra, congresso e seminário que une informações, lançamentos e tendências de toda a cadeia do alumínio. Mais informações: www.expoaluminio.com.br

Movelsul Brasil De 26 a 30 de março acontece em Bento Gonçalves a 18ª Feira de Móveis – Movelsul. São quase 60 mil metros quadrados de uma diversidade de exposição de mobiliários e artigos para o lar: escritório, cozinha, dormitórios, área de serviço, banho e complementos, copas, salas de jantar e estar e complementos: estofados, colchões, eletros e tapetes. Mais informações: www.movelsul.com.br

Palestra com Eloi Zanetti Dia 29 de março a Kwb Comunicação, realiza o evento “Criação e Gestão de Marcas”, com Eloi Zanetti. O palestrante é consultor de marketing, comunicação corporativa e vendas, além de escritor. O evento acontece às 19 horas no auditório do Cejas em Jaraguá do Sul.

12


Expolux Entre 24 e 28 de abril o Expo Center Norte, em São Paulo, recebe a 13ª edição da Feira Internacional da Indústria da Iluminação. São 200 expositores nacionais e internacionais que trazem novidades, tecnologias e tendências do setor. Mais informações: www.expolux.com.br

Kitchen & Bath

Fica aberta de 20 a 23 de março

no Transamérica Expo Center, em São Paulo, a 7ª Feira Internacional de produtos e acessórios para cozinha e banheiro. Com horário das 10h às 19h a Kitchen & Bath é uma das mais importante feiras de cozinhas e banheiros na América Latina e traz lançamentos, tecnologias e novidades do segmento. Mais informações: www.kitchenbathexpo.com.br

Feicon Batimat Feicon Batimat é o maior salão da construção da América Latina e acontece entre 27 e 31 de março, no Pavilão de Exposições do Parque Anhembi, em São Paulo. Entre os mais de 800 expositores estão as principais e mais importantes empresas do setor com lançamentos exclusivos e oportunidades de negócios. O evento será aberto das 10h às 19h durante a semana e das 9h às 17h no sábado. Mais informações: www.feicon.com.br

Feira para Máquinas, Matérias-primas e Acessórios para a Marcenaria A primeira feira para marcenaria, fabricante de móveis, madeireiras, decoradores, carpintaria, engenheiros civis, arquitetos, paisagistas e construtores, a FEMMAM, acontece no período de 9 a 11 de maio, em Gramado (RS). Paralelamente à Feira, acontece o Seminário para a Marcenaria: Tecnologia, Gestão e Mercado. Mais informações: www.femmam.com.br


Giro

Fotos: Divulgação

Lançado compromisso nacional da indústria da construção

No dia 1 de março a presi-

denta da República, Dilma Rousseff, lançou, no Palácio do Planalto, em Brasília, o Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Indústria da Construção. O acordo tem, entre outros objetivos, a meta de enfrentar a informalidade no recrutamento, seleção e contratação de operários, e aperfeiçoar as condições de formação e qualificação profissional. O Compromisso Nacional tem caráter de adesão voluntária e somente entrará em vigência após a aprovação do seu regimento interno, que ainda está sendo debatido entre

mão, o setor tem consciência da sua importância no atual contexto da econo-

as partes envolvidas no acordo.

mia brasileira. “Estamos preparando o ambiente das empresas da construção

O presidente da CBIC, Paulo

para uma nova realidade marcada pela inovação tecnológica, pela sustentabi-

Safady Simão, esteve presente e fir-

lidade e pela qualificação dos trabalhadores, tentando eliminar a informalida-

mou o Compromisso. Para Paulo Si-

de”, disse.

Cresce mercado formal de imóveis Um estudo do Sindicato da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), mostra que o mercado informal e a autoconstrução vem diminuindo no Brasil. Emprego, renda e crédito acessível, são fatores apontados para que cada vez mais trabalhadores comprem a moradia no mercado formal. A mudança tem impacto na atividade econômica do setor. As construtoras, que em 2003 respondiam por 44% do PIB da construção civil, hoje respondem por 65%, enquanto a participação da autoconstrução declinou de 56% para 35%, segundo o estudo. No mercado informal, as pequenas e médias construtoras ampliaram suas operações nos últimos anos e para ter acesso ao crédito da Caixa Econômica Federal (CEF), e construir no âmbito do programa oficial de habitação popular, precisaram formalizar suas atividades. Já por parte das grandes construtoras, em 2007 muitas delas levantaram recursos abrindo seu capital em bolsa, o que também as submeteu a controles rigorosos, regularizando boa parte do mercado da construção civil.

Com informações do jornal O Estado de S.Paulo

14


Estudo transforma bagaço de cana em cimento

Uma pesquisa desenvolvida pela USP em Pirassununga, interior

de São Paulo, propõe transformar o bagaço da cana de açúcar em cimento. Além de utilizar os resíduos da cana, o processo reduz 30% do cimento utilizado para a mistura o que ajuda o meio ambiente e ainda barateia os custos da construção. A cana é transformada em fibra e em cinza e é misturada a outros aditivos. Já foram produzidos telhas, divisórias e painéis do material chamado de fibrocimento. A ideia é testar a resistência do material em estruturas mais complexas como pisos e paredes e só depois transformá-lo para produção em escala industrial.

GM oficializa construção de fábrica de transmissões de veículos em Joinville O prefeito de Joinville, Carlito Merss, e representantes da General Motors do Brasil assinaram um protocolo de intenções para a construção de uma fábrica de transmissões de veículos na cidade, com investimentos que chegam a R$ 719 milhões e uma construção de 50 mil metros quadrados. Com início das operações previsto para 2014, ela será construída no complexo onde já está sendo construída a fábrica de motores da GM. Apenas na primeira fase a nova indústria vai gerar 350 empregos e terá uma capacidade de produção de 150 mil transmissões por ano. A ideia é que metade desta produção abasteça o mercado local substituindo as exportações. O restante será exportado para a Europa. A previsão de faturamento é de R$ 200 milhões por ano.

Itajaí terá condomínio aeronáutico

Chamado de Aeródromo

Campo Comandantes, o condomínio no Bairro Limoeiro, em Itajaí (divisa com Brusque) tem, literalmente, o céu como aliado. Trata-se de um condomínio aeronáutico com área de 1,1 milhão de metros quadrados e 64 hangares residenciais, 13 chácaras e 10 casas de campo disponíveis para quem quer guardar o seu avião particular “em casa”. O condomínio terá, inicial-

aeródromo, o que é mais importante. Agora só estamos aguardando a con-

mente, uma pista de grama de 800

venção do condomínio para oficializá-lo, embora já esteja autorizado.”, afirma

metros de extensão e projeto de

Vilmar Appel, responsável pelo empreendimento. De acordo com ele já foram

ampliação para 1.190 metros. “Já

vendidos 12 áreas de hangares e três chácaras.

temos a licença da Anac para o


Joinville, Blumenau e Jaraguá do Sul devem receber novos hotéis Ibis Budget Com mais de dez marcas de hotéis a rede francesa Accor quer duplicar sua rede hoteleira pelo Brasil nos próximos quatro anos e contar com 300 hotéis pelo país. Na região Sul, os investimentos são previstos para inaugurar mais três unidades em Santa Catarina, três no Paraná e seis no Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina, em parceria com a Atrio Hotéis SA, de Joinville, a empresa assinou contrato para a construção de três hotéis da bandeira Íbis budget (Fórmula 1). As cidades contempladas serão Joinville, Blumenau e Jaraguá do Sul. A execução das obras será em até cinco anos.

Episteme inova ao promover eventos em navios-cruzeiros Um evento é sempre um momento inesquecível. Quem planeja um baile de debutantes, casamento, formatura,ou até mesmo uma convenção empresarial tem a preocupação de encantar e surpreender os convidados em cada detalhe. Agora, imagine um destes eventos sendo realizado em pleno alto mar, durante um sofisticado cruzeiro! Atenta a esta tendência, a Episteme Eventos, de Jaraguá do Sul, inova ao trazer este tipo de serviço para Santa Catarina. A empresa já comercializa eventos, que são realizados em navios, durante cruzeiros marítimos, que podem ser tanto na costa brasileira, como também no exterior. A ideia é promover eventos, tanto sociais, como corporativos, durante a realização dos cruzeiros da marca MSC. A intenção é aproveitar o cruzeiro durante as paradas, conhecendo lugares diferentes e durante a navegação, acompanhar o evento. Pacotes para a temporada que vai de novembro de 2012 a abril de 2013 já estão sendo vendidos.

16

Foto: Divulgação / MSC Cruzeiros

Herval tem catálogos adaptados para iPad

A Herval Móveis e Col-

bém contam com esta apresentação

chões, do Rio Grande do Sul, conta

de catálogo. “A Herval é uma das pri-

com o catálogo das suas três linhas

meiras do setor de móveis a contar

de móveis - Art, Viver e Idea - adap-

com um aplicativo para gerar agilida-

tado para iPad. Através deste apli-

de na venda entre o representante e o

cativo, os representantes acessam

lojista”, acredita o gerente de marke-

todos os produtos e suas fichas

ting Paulo Pacheco.

técnicas, cartela de tecidos e diferenciais, assim como podem fazer o pedido diretamente do cliente para a fábrica. Os lojistas parceiros tam-


Havan anuncia investimentos de R$ 150 milhões no PR A marca catarinense Havan anunciou que irá investir R$ 150 milhões no Paraná até o final de 2013, para implantação de 10 novas lojas e a geração de 2 mil empregos. Destas, seis unidades serão inauguradas ainda este ano. A Havan já conta com 16 lojas no Paraná e em fevereiro deste ano a empresa também

marcou sua entrada em São Paulo, com a abertura da primeira filial em Presidente Prudente. Ainda neste ano a rede irá expandir para outras regiões do interior paulista, além de estados como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A previsão da rede é chegar a 50 lojas até o final de 2012.

Senai inaugura ampliação em Blumenau Com uma nova fachada e um prédio novo com 20 salas de aula, o Senai de Blumenau inaugurou sua nova estrutura. Além das salas de aula, o prédio abriga área administrativa e espaço multiuso para receber até 200 pessoas. Com as novas instalações a instituição aumenta sua capacidade de atendimento em 700 vagas. No prédio antigo serão implantados laboratórios didáticos na área de construção civil e de metrologia na área ambiental.

Foto: Gislaine Lombardi/Divulgação Senai

Casa Cor Paraná traz tema Retrofit A Casa Cor Paraná apresenta em 2012 o tema “Moda. Estilo. Tecnologia”. Além disso abordará localmente o tema “Retrofit” - expressão que significa “colocar o antigo em forma”. No universo da arquitetura é o processo de modernização de algum equipamento ultrapassado, reconversão ou reutilização de edifícios para novos usos, mas mantendo suas características originais, em busca de valorização. A Casa Cor PR 2012 reafirma seu compromisso pela valorização do patrimônio arquitetônico da cidade, trazendo vida a imóveis desativados.“O Retrofit difere do simples restauro ou reforma, que visam apenas melhorias. Queremos apresentar o Retrofit como uma intervenção diretamente

ligada à necessidade de transformar o imóvel em um produto atrativo”, afirma a diretora da Casa Cor Paraná, Marina Nessi. A edição paranaense do evento será de 1º de junho a 11 de julho, na Casa Cultural União Juventus, localizada na Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 389 (Batel), no quadrilátero da decoração da capital paranaense. O local tem 1,7 mil m² de área construída e terá 46 ambientes, contemplando áreas residenciais, corporativas, infantis e espaços de gastronomia e lazer.


Empreendimento Splendour of the Sea realiza exposição com obras de Romero Britto A arte de um dos maiores nomes da cultura pop contemporânea está presente no verão catarinense. Uma edição limitada de pinturas do renomado Romero Britto está exposta no centro cultural do Splendour of the Sea, empreendimento da Construtora e Incorporadora J.A Russi, em Meia Praia, Itapema até o dia 31 de março. O artista é destaque mundial, com obras caracterizadas pelas cores radiantes e formas harmoniosas. Romero Britto nasceu e foi criado nas favelas do Recife, mas com talento e obstinação impressionantes tornou-se um dos ícones da cultura, respeitado em todo o mundo. Suas pinturas e esculturas, bastante inspiradas no cubismo, estão espalhadas por vários países e em mais de 100 galerias de arte do planeta.

Crédito imobiliário da caixa cresce 30,5% no bimestre

A Caixa Econômica Federal concedeu até 28 de fevereiro mais de R$ 12 bilhões em crédito imo-

biliário em janeiro e fevereiro, um crescimento de 30,5% em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa da Caixa para 2012 é de ultrapassar R$ 90 bilhões de financiamento em crédito imobiliário. Apenas em janeiro, a instituição destinou à habitação R$ 2,7 bilhões oriundos da poupança, equivalente a uma participação de mercado de 46,5% nesta modalidade. A fatia um ano antes era de 32,3%.

Tabela de Indicadores econômicos Índice

Instituição

Mês

Índice

Variação

Ano*

12 meses*

CUB

Sinduscon/SC

Março

R$ 1.134,24

0,03%

-

-

IGMI-C

FGV

Out/Nov/Dez

4%

0,26%

3,4376%

-

IGP-M

FGV

Fevereiro

0,25

- 0,31%

0,1898 %

4,5347%

INCC-M

FGV

Fevereiro

0,42%

- 0,25

1,0928%

7,9380%

* Valor acumulado

18


V

763 130

130

293

139 280

132 120 384

268

BWC 3,00m²

180

BWC 3,00m²

70

543

Lavanderia 3,55m²

237

186

Suíte 10,71m²

148

208

180

70

100

208

268

Estar/Jantar/Churrasqueira 44,26m²

462 432

148

367

Cozinha 8,14m²

301

289 390

Suíte 11,26m²

265

Closet 3,00m²

230

530

93

222

179

Closet 6,65m²

Suíte 11,20m²

270

197

415 105

252

BWC 6,93m²

110

775

440

150

130

VENDAS

47 3275 2608

www.pamplonaempreendimentos.com.br

47 3055 3412

47 3372 1616


Marketing

O valor do intangível no mercado imobiliário

André Luis Schmitt


A construção civil brasileira, já há muito tempo, tem se mostrado uma excelente alternativa de investimento de médio e longo prazo, mesmo em momentos de crise (aliás, principalmente em momentos de crise). Nos últimos cinco anos uma valorização muito expressiva dos imóveis tem chamado a atenção de todos. Grande parte dos especialistas concorda que não é uma valorização efêmera. O Brasil ainda possui um déficit habitacional grande e a conquista da moradia própria continua sendo um dos principais objetivos de vida da maioria da população. A velha lei da oferta e demanda ainda empurra com fôlego o setor à frente. Arrisco afirmar que esse processo continuará ainda por mais alguns anos, talvez não com a mesma força, mas continuará. Pelo menos enquanto houver grande oferta de crédito circulando no mercado e fomentando o setor; ou que um quadro de bolha comece a se formar, como aconteceu na crise americana em 2008. Diante desse cenário aquecido e em franca expansão, o sucesso de algumas poucas empresas do setor salta aos olhos. Mas, se na teoria as oportunidades de negócio, as dificuldades, os custos de execução de uma obra são relativamente parecidos para todas as construtoras, o que tem feito tanta diferença ao ponto de transformar algumas dessas empresas em verdadeiras grifes admiradas por todos? Acredito, sinceramente, que a resposta esteja na capacidade que elas têm de agregar valor, precificar, vender e entregar de fato os valores intangíveis de uma obra para os seus clientes. Muito mais do que um imóvel, entregam um novo estilo de vida aos seus compradores. O preço de um imóvel é resultado da soma do seu Valor Venal, que

são os custos de execução da obra (tijolos, argamassa, ferragens, mão-de-obra, materiais de acabamento, o lucro normal do construtor, etc.), e o restante é Valor Intangível (localização, segurança, tranquilidade, estilo de vida, bom gosto, potencial de valorização, status, valor de marca, etc.). É exatamente na segunda variável onde se constroem as grandes oportunidades e as empresas de desta

funcional e interativo, corretores bem treinados, atentos e verdadeiramente dispostos a ajudar; todos esses fatores são decisivos para agregar valor subjetivo aos imóveis e fazer com que a empresa se transforme em objeto de desejo e admiração. Então, se sua empresa não estiver neste seleto grupo de “marcas de grife”, sugiro que volte à prancheta. A

Reconhecer o que o cliente espera de um imóvel e ter a capacidade de oferecer a ele mais do que um produto, uma experiência que supere as suas expectativas, faz toda a diferença

que fazem a diferença. Reconhecer o que o cliente espera de um imóvel e ter a capacidade de oferecer a ele mais do que um produto, uma experiência que supere as suas expectativas, faz toda a diferença. Esse pensamento pode ser bastante óbvio num primeiro momento, mas a construção desses valores subjetivos é o que tem feito essas poucas empresas ocuparem lugar de destaque no cenário da construção civil, tornando-se desejadas por seus clientes. Nesse momento a construção de uma marca forte e bem gerida tem papel fundamental. A excelência na comunicação e nas estratégias que são adotadas para se relacionar com os clientes e com a comunidade onde essa empresa está inserida influenciam de maneira decisiva o seu futuro. E é a atenção nos pequenos detalhes que define o fracasso ou o sucesso. Um posicionamento de marca bem definido e adequado ao público, uma comunicação integrada da papelaria às ações de lançamento, um site bem

qualidade por si só não é mais um diferencial competitivo. É o mínimo que se espera. Reavalie suas estratégias de comunicação, sua marca, sua relação com corretores e clientes e mude o rumo se for necessário. A construção civil brasileira ainda tem muitos e bons frutos a dar, mas só irá continuar aproveitando a colheita quem tiver feito bem a sua lição de casa e tiver muito mais do que imóveis a oferecer para os seus clientes. E, se você estiver à procura de um imóvel, sugiro que fique atento para quanto você está pagando nos intangíveis. Normalmente eles representam um montante bastante significativo no valor que você estará desembolsando. Portanto, garanta que eles lhe sejam devidamente entregues e que valham o que está sendo pago.

André Luis Schmitt é formado em Desenho Industrial pela UFSM e Designer Sênior no GGeDESIGN, de Balneário Camboriú, desde 2004.


Jurídico

Raphael Rocha Lopes

A responsabilidade civil dos condomínios Sempre há dúvidas quando acontece um problema no condomínio que cause prejuízos a outras pessoas. Sejam essas pessoas lesadas, outros condôminos, sejam terceiros que nada tenham a ver com o edifício ou mesmo visitantes ou prestadores de serviços que passam ou passaram pelo prédio. O assunto gera várias polêmicas e seria muita pretensão querer esgotá-lo nesse espaço. Então, tratarei de uma questão relativamente corriqueira nos dias de hoje: da responsabilidade civil dos condomínios em caso de furto.

devem respeitar, eis que eles próprios decidiram e é o que eles acordaram, expressa ou tacitamente. Assim como que os novos moradores (que entraram no condomínio após o estabelecimento destas regras) passam a aceitá-la sem discussão (pois se não estão contentes com as mesmas devem procurar outro condomínio – o que leva à outra conclusão: da importância de se ler a convenção antes de efetuar a mudança justamente para conhecer todas as regras existentes). Pois bem. Se, então, a convenção estabelecer que o condomínio não arcará

Quando se trata de furto no interior do edifício, em uma análise superficial, o prejuízo será arcado por todos os moradores.

Todas as despesas de um condomínio são, em tese, arcadas por todos os condôminos, sendo que, dependendo da natureza desta despesa, podem ser pelos moradores (inquilinos e proprietários) ou somente pelos proprietários (moradores ou não). Quando se trata de furto no interior do edifício, em uma análise superficial, o prejuízo será arcado por todos os moradores. Entretanto, e muito importante, deve ser observado o que reza a convenção do condomínio. O que ali está estabelecido é o que os condôminos

22

com os prejuízos sofridos por conta de furtos nos veículos (nas garagens) ou nos próprios apartamentos, não se poderá falar em obrigação do condomínio em indenizar. Este caso fortuito (o furto ou o roubo) não gerará obrigação de ressarcir os prejuízos sofridos pela vítima, pois os próprios condôminos estabeleceram esta cláusula excludente de responsabilidade, o que é perfeitamente legal. Nestes casos, a vítima do ladrão arcará com os prejuízos sozinha, assim como se tivesse sofrido este revés no meio da rua. Contudo, é importante esclarecer

que em alguns casos os tribunais estão determinando, mesmo com a referida cláusula de não indenizar, prevista na convenção do condomínio, a obrigação deste de ressarcir os prejuízos sofridos pela vítima. São, porém, casos específicos onde resta devidamente comprovado que o condomínio tem diversos instrumentos de segurança que encarecem a taxa de condomínio (câmeras, vigilantes, equipamentos de alarme, etc.) e, por isso, independentemente da referida cláusula, alguns magistrados obrigam o condomínio ao ressarcimento. A polêmica se dá justamente porque os condôminos são pessoas capazes e o objeto da convenção é lícito, ou seja, não é ilegal criar esta cláusula de não indenizar no instrumento interno do condomínio. E, se eles (os condôminos e maiores interessados) decidiram que não haveria ressarcimento neste aspecto, em tese não caberia ao juiz dizer o contrário. Por isso ficam duas importantes orientações: (1) participe sempre das reuniões de condomínio, sob pena de concordância tácita com o que foi decidido e (2) sempre que for se mudar para um novo edifício, intere-se das regras daquele condomínio para não sofrer nenhum tipo de surpresa desagradável futuramente.

Raphael Rocha Lopes é advogado e professor do curso de direito na FAMEG e Católica Catarinense.


Mercado

Roderjan Diehl Volaco

Imóveis na Declaração de Imposto de Renda Quem comprou, vendeu ou reformou imóveis deve ficar atento as regras do IR De acordo com as normas da Receita Federal do Brasil, que regulam o preenchimento da declaração de imposto de renda, todo ano o proprietário de imóvel deve informar todos os seus imóveis, assim como no ano de aquisição os dados referentes a forma de aquisição, se foi com pagamento a vista ou parcelado, indicando de quem comprou. A mesma regra é válida para o caso de venda, onde também devem ser informados os dados do comprador.

ceita fica de olho, quando da venda de um imóvel, se o contribuinte vai ter ou não lucro com a operação, em caso de lucro taxa este com a cobrança de 15% de imposto de renda sobre o ganho de capital. Existem algumas formas de se isentar ou pagar menos imposto nestas operações, porém cada caso deve ser verificado a parte e analisado em conjunto com outras eventuais operações que o contribuinte tenha realizado nos últimos cinco anos. Uma das hipóteses de isenção é a venda de

Sendo aplicado o total do valor de venda dentro do prazo, o ganho de capital fica isento do imposto de renda A Receita Federal não permite que os valores de aquisição sejam atualizados, mesmo que o imóvel tenha se valorizado no mercado. Porém caso o contribuinte realize benfeitorias, ou, por exemplo, contribua no condomínio para um rateio de ampliação das áreas comuns do edifício poderá evoluir o valor do bem proporcionalmente a estes investimentos, devendo no caso guardar os respectivos comprovantes de despesas por cinco anos após a entrega da declaração daquele ano. Esta não permissão de evolução de valores se dá em função de que a Re-

24

imóvel de valor não superior a R$ 35 mil. Imóveis até este limite são considerados bens de pequeno valor pela Receita e seu eventual ganho está isento da tributação, assim como a venda de imóveis adquiridos até o ano de 1969. Dentre outros benefícios existe também a possibilidade de, na venda de um ou mais imóveis residenciais, independente de valor, aplicar o produto da venda integralmente na compra de um ou mais imóveis residenciais dentro do prazo de 180 dias, contados da primeira venda. Sendo aplicado o total do valor de venda den-

tro do prazo, o ganho de capital fica isento do imposto de renda. Caso a aplicação seja parcial, proporcionalmente ao valor não aplicado deverá ser recolhido o imposto. A pessoa física que se valer da utilização desse benefício, mesmo não obrigada à entrega da declaração por outro motivador, naquele ano base da utilização do benefício ficará obrigada a sua entrega vinculando a utilização do referido benefício.

Roderjan Diehl Volaco é Diretor Geral e Sócio Fundador do grupo Roderjan. CRC-SC 18.943-O/4


Gestão e tecnologia

Cartórios de SC investem em modernização e excelência em gestão No caso dos registros de imóveis, grande maioria já consegue atender as solicitações em metade do prazo estipulado em lei

Tela paralela, que traz mais segurança, agilidade e economia

A obrigatoriedade de concurso público para ocupação de cartórios em todo o estado de Santa Catarina, aliada a mudança de mentalidade e postura dos titulares, trouxe modificações positivas no serviço prestado. Por conta da renovação da visão de todos os delegatários que, agora, mostram-se bastante atentos às novas tecnologias e aos procedimentos, maciços investimentos já foram feitos e continuam a ser realizados por todos os titulares

26

às equipes e às estruturas, o que repercute diretamente em qualidade e agilidade de prestação de serviço à sociedade. Hoje, o estado de Santa Catarina é referência nacional em gestão de qualidade e em prestação de serviço de excelência na área notarial e registral. Sendo que, somente no ano passado, revelou-se como o estado mais premiado pela qualidade de seus cartórios extrajudiciais no Prêmio de Qualidade Anoreg (Associação dos Notá-

rios e Registrados do Brasil), quando conquistou, pela primeira vez, quatro troféus Ouro, reconhecimento máximo do Prêmio de Qualidade Total (PQTA). Reconhecimento alcançado através da contratação de consultorias empresariais. Apesar de o estado estar um passo a frente no que se refere a modernização e excelência em gestão, a consultora organizacional da Txai Desenvolvimento, Denise Fernandes da Cruz, afirma que a procura por um profissional ou empresa especializada em gestão é algo novo, pioneiro. “Há alguns anos, pouquíssimos cartórios utilizavam o serviço, mas agora, com o reconhecimento através de premiações e o feedback positivo da própria sociedade, os cartórios tem procurado mais o nosso trabalho”, assinala. Hoje, os cartórios catarinenses estão entre os que mais utilizam a consultoria. Além dos próprios cartórios, a Associação dos Notários e Registradores de Santa Catarina (Anoreg/SC) também tem sentido a necessidade de sugerir melhorias na área notarial e registral. Para isso, propõe estudos e encontros com o objetivo de uniformizar procedimentos e


trocar informações. Para o presidente da Associação não há dúvida de que o serviço oferecido no Estado hoje é modelo. “Modernizamos a gestão dos cartórios, investimos fortemente em informatização e novas tecnologias, além de termos ampliado e treinado o quadro de funcionários. Foi-se o tempo da burocracia e da espera interminável”, esclarece Otávio Margarida.

Melhorias são visíveis É necessário pouco tempo de gestão qualificada para sentir os resultados positivos tanto no trabalho interno, como no retorno da população. Um dos exemplos é o do 1º Registro de Imóveis de Joinville, da titular Bianca Castellar de Faria, que iniciou o trabalho de planejamento em 2010 e, logo após, já sentiu reflexos das melhorias nos reduzidos prazos de regis-

tro. Hoje, o registro de imóveis consegue atender 64,52% das solicitações de registros em apenas 1 dia e outras 29,25% das solicitações no mesmo dia, apesar da lei estipular prazo de até 30 dias. Outro cartório que resolveu investir em consultoria organizacional e, logo no início, pode notar as melhorias foi o 1º Tabelionato de Notas, Títulos e Protestos de Palhoça. Há sete meses com o serviço, o titular e presidente da Anoreg/SC, Otávio Margarida, já percebe que o tempo livre para assuntos estratégicos é muito maior. “Com o desenvolvimento de lideranças, estou seguro de que a minha equipe está sendo bem capacitada para a implantação de novas ferramentas” e completa “a metodologia de reuniões e participação de todos os colaboradores padroniza e, por consequência, facilita o trabalho”, assinala.

Naurican Ludovico Lacerda, titular do Registro de Imóveis de São José e Bianca Castellar de Faria, titular do Registro de Imóveis de Joinville durante entrega do Prêmio Ouro do PQTA (Prêmio de Qualidade Anoreg/Br)


Capa

Fotos: Divulgação

Soluções construtivas Sistemas construtivos pré-fabricados ganham espaço em obras mais rápidas, limpas e sustentáveis

30


A construção civil brasileira é historicamente

agilidade de montagem da obra.

conservadora. Os sistemas construtivos de alvenaria são

“No exterior, há muito tempo percebeu-se que

usados no Brasil desde o inicio da colonização portugu-

a mão de obra é cara, o que tem acontecido no Brasil.

esa, no inicio do século XVI. Com o boom da construção

Motivo pelo qual lá se investe muito em tecnologia de

civil, que se intensificou a partir de 2007 motivado pela fa-

pré-fabricação para reduzir a quantidade de horas e pro-

cilidade de crédito e dos programas de habitação social,

fissionais ganhando em produtividade e tempo” afirma o

as práticas da construção civil ficam cada vez mais evi-

professor de engenharia civil da Univali, Andriei Beber que

dentes. O déficit habitacional é grande, para aproveitar

é doutor em Engenharia de Estruturas.

os incentivos é preciso construir mais, com qualidade, e

em menos tempo. A mão de obra, de baixa produtividade

dos fora dos canteiros de obra e levados para lá somente

no sistema construtivo convencional, é um dos maiores

na hora da montagem, além de serem muito mais rápidos,

desafios, já que está cada vez mais escassa e cara.

eles ainda possuem benefícios no viés ambiental com a ex-

Estes fatores resultam, aos poucos, em uma

pressiva redução da formação de resíduos e do consumo

modernização da construção civil brasileira. Além dos

de água e de energia elétrica na fase da construção. “Tra-

modernos equipamentos inseridos nos canteiros de obra

dicionalmente a construção civil é uma atividade poluente.

de alvenaria convencional - como lixadeiras elétricas,

Hoje, com os selos de eficiência energética e compromis-

pernas mecânicas, pistolas de tinta, maquinas de reboco,

so ambiental, até para a venda é importante que a emissão

entre outros -, um fator relevante é a adoção de métodos

de gás carbônico seja zero ou mínima, que a geração de

construtivos industrializados com a utilização de compo-

resíduos seja pequena, que se pense na natureza em todo

nentes e materiais pré-fabricados para a construção ou

o projeto”, afirma o professor.

De forma geral, estes componentes são produzi-


Custos De início estas tecnologias, seja pelo sistema, maquinário ou matéria-prima, podem parecer mais caras. Contudo, o benefício em relação ao tempo de obra, a redução de gastos com transporte e entulhos e a pré-fabricação em quantidade podem representar, na conta final, menores custos. Os sistemas construtivos pré-fabricados já são muito conhecidos em grandes obras comerciais e industriais, onde a entrega da obra no menor prazo possível significa lucro para o proprietáro. “No âmbito residencial ainda não é tão marcante por conta do processo de financiamento das obras e dos pagamentos parcelados. A escolha do sistema construtivo está associada ao fluxo financeiro da empresa que constrói”, lembra Beber. Contudo, a oportunidade surge, principalmente, pela expansão dos empreendimentos voltados

ao segmento econômico: como a margem de lucro sobre cada unidade é pequena, é preciso viabilizar a produção de unidades habitacionais em grande escala e agilizar as obras. Contudo, isso não significa que os sistemas construtivos alternativos tenham menor qualidade. “A desconfiança vem por não conhecer o sistema, mas é possível garantir durabilidade e conforto térmico e acústico em inúmeros sistemas construtivos”, afirma o engenheiro civil, Davi Zimmermann, da Placocenter Itajaí. Além disso, a pré-fabricação minimiza as patologias. Uma parede com tijolos empilhados manualmente um sob o outro é muito mais propícia a erros do que uma placa pré-fabricada que cobre uma área inteira”, exemplifica. A pretensão destes sistemas é

atingir dois elementos: o imediato (produção) e o durável (componentes com vida mais longa). Para que possam ser utilizados precisam obedecer a norma de desempenho (NBR 15575). Outra característica é a necessidade de ter projetos muito mais detalhados. “Nestas construções todo o projeto elétrico e hidráulico já precisa estar minimamente detalhado e pronto na hora da montagem. A montagem é mais rápida, mas o planejamento é muito maior”, define o professor. Confira a seguir alguns sistemas construtivos que já estão sendo utilizados no Brasilpara a construção de casas, sobrados e prédios, seja para habitação de interesse social, como para imóveis de maior padrão, desenvolvidos no exterior ou no próprio país:

Steel Frame O Steel Frame é um sistema construtivo que existe há mais de 40 anos e é uma evolução do Wood Frame - as famosas construções de madeira utilizadas há mais de um século em países como os Estados Unidos. O sistema desembarcou no Brasil como uma solução construtiva industrializada para construções de alto e médio padrão e obras de grande porte. A técnica consiste em utilizar perfis de aço, formando uma estrutura que recebe chapas de gesso acartonado, dos dois lados, para as paredes. “É uma somatória de vários produtos normatizados que quando projetados e executados de forma correta resultam em uma construção que terá mínimas possibilidades de ter patologias”, explica o engenheiro civil e diretor da Placocenter de Itajaí, Davi Eduardo Zimmermann. O projeto é detalhado, com todas as especificações de paredes, encaixes, hidráulica e elétrica, feito em 3D. Já a montagem é simples, com redução considerável de 1/3

32

Construção da Placocenter Itajaí, feita em Steel Frame. Estrutura metálica leva placas de gesso acartonado dos dois lados.

em relação à alvenaria convencional. Como são ocas, as chapas possibilitam redução no peso total da edificação e a execução de testes as instalações hidráulicas e elétricas antes de “fechar” as paredes, podendo corrigir qual-

quer problema. Na lista de vantagens, o engenheiro Zimmermann ainda destaca a diminuição de resíduos de desperdício de materiais. Com o projeto detalhado, o orçamento é mais


preciso. De acordo com Davi, os custos de construção ainda são 8% mais caros que a alvenaria convencional. “Este custo se dilui na agilidade da obra, manutenção elétrica e hidráulica. Sem falar na economia de ar-condicionado, por exemplo, já que o Steel Frame tem mais qualidade térmica”, explica o engenheiro. Em Santa Catarina, além dos muitos galpões industriais, showrooms de construtoras e lojas, existem residências construídas em Steel Frame em cidades como Florianópolis e Balneário Camboriú. Com o sistema é possível construir prédios de até quatro pavimentos, sobrados e casas de diversos padrões, com qualquer tipo de projeto.

Com o sistema são construídas casas de até dois pavimentos, mas prédios de quatro pavimentos já estão em fase de aprovação. A Jet Casa atende todo o Brasil, fornece os painéis ou monta fábricas para os clientes. “Nós cedemos a tecnologia, treinamos a equipe do contratante e

fornecemos os equipamentos”, completa. Desde o ano 2000, mais de 20 mil unidades já foram executadas com a tecnologia – 5 mil apenas nos dois últimos anos. Em Santa Catarina, o sistema e usado pela Embracon, com obras em Chapecó.

Três casas por dia com Jet Casa Desde 2000 a Jet Casa, de São José do Rio Preto (SP), produz painéis auto-portantes e estruturados, com sistema construtivo desenvolvido para os mais diversos tipos de projetos e que atendem o segmento popular. Feitos com tijolo cerâmico de oito furos, estes painéis são estruturados com aço, servem para as paredes internas e externas, e já saem da produção totalmente prontos para a montagem no canteiro de obras e finalização com acabamentos. Além da tubulação elétrica e hidráulica, os painéis já ganham, na própria fábrica, as aberturas necessárias (portas e janelas) e o reboco. A ligação mecânica entre os painéis é realizada com soldas de barras e chapas de aço especiais. Cinco pessoas no canteiro de obras e 45 na fábrica são suficientes para montar três casas de 50 metros quadrados por dia. “Para que o sistema seja economicamente viável, é necessário a produção de painéis para construção de no mínimo 250 casas de cerca de 45 metros quadrados. Quanto maior o número de unidades, menor o custo unitário”, afirma o diretor da empresa, Marcelo Bergamaschi.

Painéis da Jet Casa saem da fábrica com todas portas, janelas e reboco prontos. No canteiro de obras é só fazer a montagem das casas.


Concreto + PVC Produzidas em Santa Catarina pela Global Housing, as casas de Concreto+PVC, levam placas (perfis) leves, estruturados em PVC (moldados com duplo encaixe), que são montados na obra sobre um radier (fundação) e preenchidas com concreto e aço. Com o sistema hidráulico e elétrico embutidos, o prazo de construção torna-se ainda menor. Cerca de oito dias são suficientes para construir uma casa de 50 metros quadrados. O sistema é adaptável a diversos tipos de projetos. Com o sistema de concreto+PVC é possível construir uma casa em oito dias.

Rodobens Em 2006, um ano antes da abertura de capital da companhia, a Rodobens Negócios Imobiliários, começou a pesquisar e utilizar um processo de construção por meio de formas metálicas ou de plástico – com exemplos vistos no México e na Colômbia – que tem como grande diferencial a agilidade da obra. A tecnologia, aplicada em empreendimentos horizontais e verticais, consiste na execução de radier e paredes de concreto moldadas a partir das formas. Quando as formas são retiradas, as paredes já estão prontas para pintura e acabamentos finais, sem a necessidade de reboco e o acumulo de entulhos. A agilidade do sistema se comprova pelos exemplos. “Depois da fundação, que leva cerca de 60 dias, conseguimos construir um prédio de oito andares com 64 apartamentos em apenas 14 semanas”, explica o diretor de obras Heinz von Gusseck Kleindienst. O sistema construtivo não chega a ser mais barato que o convencional. O ganho está na velocidade construtiva, visto que o mesmo garante produção em larga escala. A Rodobens já construiu 22 mil casas por este sistema, com imóveis que variam de R$ 100 e R$ 400 mil. Atua em 11 estados brasileiros. Em Santa Catarina está desde 2008, em parceria com a Klokplan Engenharia, e tem empreendimentos em Florianópolis, Lages e Palhoça e deve vir para Itajaí e Criciúma nos próximos anos.

34

A Rodobens Negócios Imobiliários constrói paredes de concreto utilizando formas metálicas.

Gree Live - São José do Rio Preto


Banheiros prontos

Casa de aço Fischer

A tecnologia de pré-fabricação já permite que até os banheiros cheguem prontos para serem instalados nas obras, incluindo louças e revestimentos. “O banheiro pronto é totalmente revestido e pronto para ser utilizado, sendo entregue na obra no local definitivo, bastando apenas executar a conexão com as prumadas de água, esgoto e rede elétrica”, explica o gerente de Engenharia da Tecnobagno, Leandro Amadio. É possível personalizar os banheiros para qualquer tipo dos projetos, dos mais simples, aos mais lu-

Protótipo do prédio que será construído com cinco andares, no sistema construtivo de aço e poliuretano.

Com durabilidade de mais de 40 anos, a casa modular produzida pela Fisher, de Brusque, possui um sistema construtivo inovador composto por paredes estruturais, constituídas de painéis tipo “sanduíche” - aço galvalume + poliuretano (composto químico rígido)+ aço galvalume, fixadas com calhas em formato de “U”. A porta é feita do mesmo material e as telhas são térmicas. O sistema garante, além da durabilidade, conforto térmico e acústico até em regiões de maiores temperaturas. “A ideia nos interessou principalmente pela facilidade de montagem, matéria-prima abundante, e com qualidade superior a qualquer outro material utilizado”, afirma Norival Fischer. Para a montagem, após o término da fundação (Radier), apenas quatro profissionais treinados, executam a montagem das placas e o preenchimento. Em 48 horas de trabalho, a casa fica totalmente pronta, incluindo acabamentos. No momento a empresa tem apenas um modelo de planta em comercialização, uma casa de 39,41 metros quadrados e dois quartos. “Em breve lançaremos

outros modelos, com três quartos e diferentes repartições”, afirma Fischer. Com capacidade produtiva de sete mil casas por ano, a Fischer tem o protótipo construído na empresa de um prédio de cinco andares. “O projeto dos prédios ainda está em fase de conclusão e encaminhamento para liberação da Caixa Econômica Federal, mas a previsão de conclusão do projeto é para meados de junho”, afirma, destacando que a Fischer estará preparada para atender as futuras necessidades do mercado.

Modelo de casa metálica construída pela Fischer.

xuosos, pois eles podem ser construídos em qualquer dimensão e utilizar qualquer tipo de acabamento. Além dos sistemas hidráulicos e elétricos embutidos, os acessórios, como box, espelhos, sistema de som também já vem aplicados no banheiro. Para serem instalados, são utilizadas plataformas fixas ou elevadores tipo cremalheira, grua ou guindaste, sendo possível a instalação de até 25 unidades por dia. Os banheiros prontos podem ser instalados em qualquer obra, desde que nos pavimentos existam vãos livres para a passagem do banheiro e do carro metálico que o conduzirá ao local adequado. A empresa atende todo o Brasil e qualquer tipo de obra que tenha módulos repetitivos, seja ela residencial ou comercial, fornecendo garantia mínima de cinco anos. De acordo com o engenheiro a partir de 40 unidades a produção de banheiros prontos já começa a ser vantajosa, principalmente porque há uma grande redução do cronograma de entrega da obra “Um hotel tipo econômico de 120 quartos e banheiros poderia entrar em operação cinco meses antes do previsto, antecipando as receitas”, exemplifica.


Sistema construtivo invertido Hahne O sistema construtivo utilizado pela Construtora Hahne é inusitado. Com os pilares fixados, as lajes começam a ser formadas do último andar, o mais alto, para o térreo. Isto possibilita a otimização de materiais, menos custos e menor tempo de construção. E por fim, reduz o impacto ambiental. A essência do projeto estrutural é a utilização de modernos softwares, que dimensionam qualquer estrutura utilizando apenas pilares e placas armadas em duas direções, e o uso adequado de material. O conceito estrutural utilizado elimina as vigas e torna a estrutura mais leve e estável. As placas são preenchidas com blocos de poliestireno expandido (um tipo de isopor), em regiões de esforço nulo, reduzindo o peso próprio sem alteração da rigidez da placa. “Utilizamos somente o volume necessário de concre-

As lajes do sistema construtivo da Hahne começam a ser feitas de cima para baixo.

to e aço. Depois a laje é preenchida com isopor feito de material reciclável”, afirma o engenheiro Rui Hahne. O sistema de formas assegura uma laje nivelada sem necessidade de se fazer um contrapiso para receber material de acabamento. O formato como a obra é desenvolvida reduz até 40% o número de pilares e vigas, diminuindo a emissão de CO2 no ambiente. Além disso, o escoramentos metálicos, com a utilização de metal e fibra de vidro, torna as formas reutilizáveis e ecologicamente corretas, dispensando a madeira. O sistema construtivo Hahne foi utilizado em diversas obras, totalizando área superior a 300 mil metros quadrados. Embora seja aplicado em obras de grande porte como complexos industriais de empresas como a Duas Rodas Industrial e Malwee Malhas, a empresa está construindo os edifícios da IAB (Incasa Administradora de Bens), em Joinville. O formato de construção diminui até 40%o número de pilares e vigas.

36


Dia da Mulher

Neste mĂŞs homenageamos todas as trabalhadoras

brasileiras pelo seu dia

38


Passados mais de 150 anos do protesto que deu origem ao Dia Internacional da Mulher, ainda hoje, elas precisam realizar uma conquista a cada dia, lutando, às vezes, pelos mesmos motivos primários que resultaram na comemoração desta data – 8 de março. Em 1857, operárias de uma fábrica de tecidos em Nova Iorque conceberam uma grande greve. Ocuparam a estrutura reivindicando por melhores condições de trabalho, como tratamento digno, salários justos e redução da carga horária, que era de 16 horas diárias. A manifestação foi contida com um incêndio criminoso no interior da fábrica, no qual aproximadamente 150 tecelãs morreram carbonizadas. Para homenagear essas mulheres e todas as outras é que, em 1975, a Organização das Nações Uni-

das (ONU) oficializou a data no calendário mundial. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje o Brasil tem mais mulheres que homens. E elas ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho, nas mais variadas áreas. E, para se ter uma ideia, já são responsáveis por 24,9% dos domicílios brasileiros, comandando a economia dessas residências. Nossa homenagem está nas páginas que seguem. Duas profissionais parceiras de duas das Regionais do Núcleo Catarinense de Decoração – Blumenau e Balneário Camboriú– dão depoimentos sobre como enfrentam os desafios do mercado de trabalho da arquitetura, decoração e design de interiores de hoje no Estado. Vale à pena conferir.

Sirlene Castilho Pouco mais que uma menina, Sirlene Castilho conheceu o mundo maravilhoso das persianas. Começou trabalhando como funcionária da Luxaflex, fábrica do segmento, em Itajaí. Porém, ela logo se destacou, amadureceu, apaixonou-se, e casou-se. O companheiro é hoje quem impõe limites nas situações de trabalho. “Se deixar, eu não paro de trabalhar um só minuto”, afirma Sirlene, que está aprendendo a dividir o tempo entre as inúmeras atividades que pratica. Saiu da Luxaflex justamente para abrir uma filial do negócio em um pequeno espaço no centro de Itajaí. O atendimento técnico e diferenciado logo garantiram a expansão dos negócios e uma segunda loja é inaugurada em área nobre de Balneário Camboriú. “Ser mulher me ajudou nesse aspecto, creio que o espírito feminino me concede mais delicadeza, atenção e suavidade em relação aos meus clientes, que gostam de atendimento personalizado”, diz. Com o cuidado exemplar que tem com cada um de seus clientes, conseguiu celebrar mais uma conquista,

sua revenda está entre as duas da cidade com mais arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) do Estado. Ela também conquistou o difícil patamar de tornar-se a segunda loja Centurion da Luxaflex em Santa Catarina, uma referência às revendas com alto grau de excelência no atendimento e no showroom. Há cinco anos, Sirlene é Diretora da Regional de Balneário Camboriú do Núcleo Catarinense de Decoração. “Vi

imediatamente na entidade uma chance de relacionamento empresarial e fortalecimento desse setor que já dava amplos sinais de crescimento na época. A direção da Regional, assumida em junho em 2011, tem sido uma escola. A simbiose com o mercado fortalece ainda mais a minha postura como empresária e acima de tudo, me permite manifestar o prazer de ser mulher nesse mundo ainda tão masculino dos negócios”, conclui.


Cereni Frizzo Economista por formação, vinda da área bancária. A carreira profissional de Cereni Frizzo começou longe dos nuances da arquitetura, decoração e design de interiores. Na época, foi a primeira subgerente de contas de um banco na cidade onde morava, no Rio Grande do Sul. Lá, já percebia as dificuldades que teria por ter nascido com os cromossomos XX, uma vez que tinha dificuldades de ser recebida por alguns empresários pelo gênero em que se encaixava. Tempo depois, a mãe de uma única filha mudou-se para Blumenau, onde vive até hoje com a família. Chegando na cidade mais alemã do país, Cereni e o marido abriram a própria empresa, uma franquia da fábrica de móveis Florense. Acompanhando o desenvolvimento da grife, perceberam a oportunidade da criação da Regional de Blumenau do Núcleo Catarinense de Decoração, uma vez que o setor só fazia crescer na região e, de olho no futuro, já previam que o mercado teria ampla evidência no cenário nacional. Cada vez mais apaixonada pela arquitetura, a economista deu lugar à mulher de negócios e então ela candidatou-se a vice-diretoria da entidade e conquistou o posto que mais tarde seria somente dela. Galgou degraus e abocanhou o cargo de diretora que é até hoje. “Começamos com oito lojas associadas. Chegamos a ter algumas reuniões com apenas cinco lojistas. Hoje, contamos com 21 lojas ativas e com muitas mulheres que cumprem com êxito altas funções no ramo, visitam obras e coordenam seus próprios negócios sendo firmes, porém, sem deixar a feminilidade de lado”, fixa.

Aliciana Stein

40

Há 24 anos no ramo da arquitetura, Aliciana Stein conta que nem sempre foi fácil conciliar o lado mãe com o profissional e mulher. Ela, que tem três filhos já crescidos, tem seu próprio escritório, e assim, pode administrar melhor seus horários e participar da vida em família em situações às vezes bem simples, como ajudar os filhos com provas da faculdade ou levá-los ao médico. “Meus filhos cresceram sempre ao meu lado, com três meses já frequentavam obras, lojas, casas dos clientes e estavam habituados com a correria que é minha profissão. Isso contribuiu para o que eles são hoje e para o que sou também”, reflete Aliciana, que tem um filho formado em engenharia e outro na metade do curso de arquitetura. “É um mundo de oportunidades para eles, já que minha participação já está consolidada no meio, claro, sem deixar de acreditar nos estudos e no talento”, conta. A arquiteta pontua sempre o lado pessoal, afirmando que quando se tem o apoio familiar, fica fácil ser profissional, mãe, mulher. Aliciana é parceira do Núcleo Catarinense de Decoração, e aponta a entidade como passo fundamental na carreira, assim como é a família. “Todos fazem parte do sucesso e das dificuldades, só assim é possível ter plenitude em todos os aspectos. Ser uma profissional de ponta e figurar em uma lista de seletos colegas do segmento auxilia na minha autoestima, bem estar e na confiança que tenho nos negócios, em um mundo no qual preciso dar ordens para homens e mulheres, que hoje cada vez mais competem em pé de igualdade”, sustenta.


Claudia Stach A trajetória de Claudia Stach como arquiteta começou muito antes de escolher a arquitetura como profissão. As mulheres da família Stach sempre tiverem um papel importante nas decisões, uma vez que a profissional vem de uma família com tradição na indústria têxtil e cresceu nesse mundo de criação. Porém, sempre seguindo os próprios caminhos, uniu a moda com arquitetura, interiores e publicidade. Mas foi na arquitetura que conseguiu realmente se encontrar. Há 12 anos no meio, começou como estagiária nas férias e trabalhou com outros profissionais depois de formada, até abrir o próprio escritório. Hoje, inclusive, especializou-se em iluminação e design de interiores para atender melhor a clientela cada vez mais específica. Para fazer parte de uma elite de profissionais do Estado, procurou o Núcleo Catarinense de Decoração, que a auxiliou no processo de crescimento e entendimento da profissão. Hoje, Claudia figura na lista de parceiros da entidade. “Sendo arquiteta, preciso lidar e mediar vários perfis de pessoas e também de profissionais, que vai desde a equipe de obra, fornecedores e clientes. E isso exige paciência e sabedoria, senão, o trabalho pode sair prejudicado. Creio que ser mulher facilita esse processo. E cada vez mais, encontramos mulheres em chão de obra, nos escritórios e nas profissões antes masculinizadas”, acredita. A jovem Claudia não crê que homens ou mulheres trabalhariam melhor ou pior nesta área. Ela apenas vê algumas particularidades em trabalhos, creditando isso à genialidade de cada um. Inclusive, gosta de fazer parcerias com outros profissionais, de áreas diferentes, para somar forças. O trabalho fica melhor e cada vez mais completo, livre de preconceitos. “Meu desafio é conseguir colocar em 24 horas todos os meus papéis de mulher. Às vezes, sou mais arquiteta do que noiva, ou dona de casa. Isso que ainda não tenho filhos. Tento planejar minha vida da mesma forma que planejo minhas obras. E assim como toda obra, também temos imprevistos. Como mulher e arquiteta, procuro sempre achar uma solução para que eu seja feliz com o que faço, unindo esforços seja com família e amigos, seja com clientes e colegas” afirma.


Entrevista

42


Uma mulher de negócios Nathália Mendes Schaadt, diretora comercial da Mendes Sibara, fala sobre a carreira, a empresa e os desafios de ser mulher

Com 17 anos quando entrou na faculdade de Comércio Exterior, não sabia ao certo o que queria de sua carreira. Sonhava com as viagens e os benefícios que a profissão poderia oferecer. Aos 18 anos começou a trabalhar provisoriamente na empresa do pai, Luiz Alves Mendes, a construtora Mendes Sibara. Hoje, aos 26, Nathália já passou por diversos setores da empresa. Atua como diretora comercial cuidando do marketing, das vendas, lançamentos e de uma equipe de 22 corretores e três gerentes. Agora ela sabe exatamente o que quer: assumir os negócios do pai e expandir os negócios da empresa. Há oito anos quando Nathália começou a trabalhar na construtora, a empresa tinha uma estrutura enxuta, que fez com que ela passasse pelos mais diversos cargos auxiliares - da recepção ao comercial. “Entrei para tapar buraco”, brinca. A situação mudou muito. Nos últimos quatro anos a empresa tem um crescimento de mais de 25% ao ano. Em 2011, a meta estabelecida foi ultrapassada e a empresa vendeu 269 imóveis. Com 11 anos de existência, a Mendes Sibara faz parte de um grupo sólido com mais de 35 anos. Já entregou mais de 500 apartamentos e tem mais de 750 mil metros quadrados de construções em projeto. “Hoje temos sete obras em andamento e até a metade do ano teremos mais três. Estamos com ritmo acelerado”, comemora. Nesta entrevista Nathália fala sobre os novos projetos da construtora e os desafios de sua carreira.


RDI: Você entrou na Mendes Sibara muito jovem, auxiliando em diversas funções. Imaginava que traçaria sua carreira aqui? Nathália: Não, eu entrei na Mendes Sibara pensando em algo provisório. Eu vejo exemplos de amigos e até na família, onde os pais são muito bem sucedidos e os filhos nem tanto, com isto eles sofrem uma pressão diferente do que os funcionários pensam. A carga, a pressão e a responsabilidade de ser filho do dono são muito maiores. As pessoas pensam que ser filho do dono é ser protegido, ter vantagens, mas com o meu pai nunca foi assim, ele me fazia abrir e fechar o escritório, ser a mais responsável, pontual e empenhada para dar o exemplo. Eu amo o que faço e isso não foi nenhum peso. Eu trabalho muito, faço muita coisa, tenho muita responsabilidade, e conquisto o meu espaço com esforço, errando e acertando, mas com os mesmos direitos e obrigações que outras pessoas teriam no mesmo cargo. RDI: Você sofreu alguma barreira por ser mulher e ser filha do dono? Nathália: Quando eu era mais jovem, até por imaturidade, eu tinha receio principalmente dos engenheiros e outros profissionais que tinham muito mais conhecimento do que eu em áreas específicas. Achava que eles me olhavam como a filha do dono, mas hoje eu não tenho mais este receio. As pessoas me admiram, me respeitam e muitas nem sabem que sou filha do dono. Ser mulher e principalmente ser jovem é o que pode atrapalhar mais na hora da venda. Em negociações mais significativas, como permutas e vendas com altos valores envolvidos, os corretores às vezes ligam para os cliente e falam que a diretora, no caso eu, está indo atender. O cliente em geral imagina uma senhora e quanto eu chego acaba causando um

44

espanto. RDI: E depois, a surpresa com o perfil passa a ser algo positivo? Nathália: É só a primeira impressão. Depois que eu mostro que tenho conhecimento e transmito segurança elas tiram essa impressão e acabam dando continuidade no negócio sem nenhum preconceito. Acho que isso é normal, ser jovem e ser mulher pode causar essa impressão mais facilmente. RDI: E como é o seu dia a dia? Nathália: Meu dia a dia é corrido. Começo as 7h30 da manhã todos os dias em uma reunião geral com todos do escritório para colocar pautas e fazer cobranças. O comercial começa a esquentar às 9h e não tem hora para terminar. É o dia inteiro ligada no 220 W. Também temos sempre muitos eventos

rido decidimos que vamos ter um filho quando nós dois tivermos mais tempo. RDI: O que ainda espera de sua carreira? Nathália: De uma maneira geral a empresa está crescendo em ritmo acelerado. A cada dia temos novas pessoas, novas gerências, novas metas e sonhos. Espero melhorar a parte comercial, alinhando muito bem a gerência, para poder deixá-los andar sozinhos. Minha meta é em 2013 ter mais tempo para assumir a empresa, não ficar tão focada no comercial e em novos negócios. Hoje eu já olho tudo, mas meu foco principal é lançamentos, vendas, novos projetos, estudos de viabilidade. Quero assumir de forma completa todos os detalhes e setores da empresa para poder conse

Quanto mais ocupação e responsabilidade temos, mais conseguimos aproveitar nosso tempo

e quando necessário trabalhamos aos sábados e domingos. Eu concilio a minha vida profissional com a pessoal sem problemas. Vou à academia, faço pilates e hipismo, e ainda tenho tempo para meu marido, meus pais, irmãos e amigas. Quanto mais ocupação e responsabilidade temos, mais conseguimos aproveitar nosso tempo. RDI: E na vida pessoal, tem desejo de ser mãe? Nathália: Tenho sim, daqui algum tempo. Para ser mãe precisa ser uma super mãe. Fui criada pelos meus pais, tendo eles sempre presentes. Tenho várias lembranças da minha infância e sei que se eu tivesse um filho hoje, não teria condições de proporcionar para ele, o que tive dos meus pais. Eu e meu ma-

guir assumir todas as responsabilidades do meu pai, o que não é uma tarefa fácil. RDI: Qual o perfil da Mendes Sibara? Nathália: A característica da Mendes Sibara é trabalhar a qualidade de vida e projetos inovadores. Atuamos em várias cidades, com imóveis de R$ 200 mil até R$ 5,5 milhões e o nosso objetivo é fazer o melhor em cada segmento que estamos construindo, independente do valor do imóvel. Acreditamos que somos responsáveis por realizar os sonhos dos clientes que adquirem nossos imóveis. Ver as crianças chegando aos nossos empreendimentos, contando para os pais que é ali que querem morar, nos traz uma sensação incrível. Sabemos que as crianças são ingênuas e sempre expressam o que verdadeiramente sentem. Isto para nós é uma prova de que


nossos conceitos estão sendo mantidos e sempre melhorados. RDI: E em relação ao luxo? Nathália: Nosso foco não é o luxo e sim inovação. Um exemplo é o Marina Beach Tower. Ele pode ser comparado aos empreendimentos luxuosos da região, mas no que mais se destaca é na exclusividade. Todos os apartamentos têm vaga de barco. O mercado náutico hoje é um dos que mais cresce no mundo e Balneário Camboriú acompanha este ritmo. Um grande exemplo é a Marina Tedesco, que com certeza é a melhor de Santa Catarina e não poderíamos deixar esta oportunidade passar. Vendemos apartamentos para os apaixonados pelo mar, pelo esporte náutico. Temos clientes que brincam que compraram uma vaga de barco e ganharam um apartamento de brinde. As pessoas gostam tanto de barco, que aliam a moradia ao seu lazer. É assim que a gente busca sempre inovar. Poder ter o barco na garagem de casa, com todos os serviços que uma marina oferece, é um luxo. RDI: E como inovar em padrões não tão elevados? Nathália: Vou exemplificar citando o Jardim das Águas, lançado no início de março, com unidades que vão de R$ 190 mil até R$ 500 mil. Ele tem coisas que em Itajaí que nenhum imóvel tem e foi por isso que em menos de uma semana vendemos 40 unidades. Fica na rua Tijucas, em uma das melhores localizações da cidade, em pequenas distâncias você tem a cidade inteira perto de casa. São detalhes que surpreendem, como uma borda infinita da piscina onde a água cai três andares e faz um espelho d’água na recepção. Eu brinco que tem cliente que fica tão encantado com o projeto e a localização que até esquece de olhar a planta do apartamento. Isso é inovação, lançar algo que as pessoas desejavam,

Residencial Recanto das Águas. Empreendimento lançado em Itajaí no mês de março teve 40 unidades vendidas em menos de uma semana.

sonhavam, mas ainda não tinham visto igual. RDI: Como saber o que as pessoas querem? Nathália: É ouvir e prever. Na construtora, de uma maneira geral, atendemos e ouvimos os clientes. Começamos a ouvir “se vocês fizessem isso”, “se tivesse aquilo”, então, quando vamos fazer um novo projeto alinhamos estes itens de acordo com os sonhos das pessoas, fazendo com que o valor do imóvel não seja critério de escolha e sim a realização do sonho. Desta forma conseguimos unir a viabilidade financeira de nossos

empreendimentos com a concretização dos sonhos de nossos clientes. RDI: Mas os desejos são iguais, o que muda é o padrão? Nathália: São desejos diferentes. Nossa estratégia é identificar a busca de cada um. É uma avaliação. No Jardim das Águas, por exemplo, recebemos clientes que buscam localização privilegiada, diversidade na área de lazer, possibilidades de modificar o apartamento, segurança, enfim. Nós estudamos essas necessidades e assim concluímos o projeto. Para nosso público, tudo isso é extremamente inovador e se torna um sonho


realizado. Já no Marina Beach Towers, as pessoas sentem orgulho de adquirir um apartamento tão diferenciado, com vaga para barcos. Nossa satisfação está relacionada com a satisfação dos nossos clientes. É para eles que fizemos tudo isso. RDI: Quais são os planos de atuação e expansão da Mendes Sibara? Nathália: Hoje estamos construindo em quatro cidades (Itajaí, Balneário Camboriú, Camboriú e Navegantes) e estamos com projetos em aprovação em Blumenau, Palhoça e avaliando a possibilidade de ir para Chapecó. A ideia é continuar atuando em várias cidades, com produtos que atendam vários públicos, mas sempre mantendo o foco de inovação, qualidade de vida e família. Sempre aparecem novas oportunidades de negócios, mas nós trabalhamos com os pés totalmente no chão, de acordo com o que a nossa capacidade permite, fazendo os estudos e de acordo com as possibilidades, ampliando horizontes. Este ano devemos lançar mais dois empreendimentos em Itajaí um comercial e outro residencial. RDI: E como foi que tudo isso começou? Como surgiu a Mendes Sibara? Nathália: É a junção de duas famílias, da minha, a família Mendes e da família Sibara, uma tradicional família da região. Há 12 anos meu pai decidiu que sairíamos de São Paulo, de onde somos e ainda temos empresas do ramo de materiais de construção e postos de gasolina. Meu pai viajou por vários locais do país, avaliando mercados e possibilidades. Aqui encontrou nosso sócio e a oportunidade de construir em parceria o residencial Oceanic. Ele aceitou a oportunidade e ficou indo e vindo de São Paulo para Itajaí durante um ano.

46

Marina Beach Tower em Balneário Camboriú. Todos os apartamentos do empreendimento têm vagas para barcos.

Após ter certeza de que aqui era o local ideal, nos mudamos com a família toda em 2002. RDI: O espaço físico da construtora está sendo reformado. Qual o projeto? Nathália: Estamos modernizando nosso espaço físico e nosso atendimento. Hoje nossa demanda é grande e precisamos oferecer o melhor para nossos clientes e parceiros. Vamos modificar a fachada do prédio, que é nossa sede própria. Além disso, iremos ampliar toda a parte de engenharia. Temos previstos mil metros quadrados de construção.

RDI: E quanto ao La Vida Shopping Center, que deve ser construído em Itajaí até 2014, tem alguma relação com a construtora? Nathália: Não. O terreno é do nosso sócio e ele permutou com o grupo de investidores que irá fazer o shopping. Desta forma a obra não tem nada a ver com a Mendes Sibara, mas junto a ele existem projetos de dois prédios comerciais e um hotel que possivelmente terá a construção assumida por nós. Ainda não conversamos sobre isto, até porque a prioridade agora é o shopping.


Reforma

Em obras

Planejamento e contratação de bons profissionais são essenciais para evitar gastos extras e problemas na hora de reformar a casa ou o apartamento Reformas costumam ser sinônimo de dor de cabeça. Isso por que ninguém está livre de imprevistos - como descobrir em meio à obra que toda a instalação elétrica precisa ser trocada -, de fornecedores que não cumprem os prazos, da dificuldade na contratação de mão de obra, do vai e vem de pedreiros, da sujeira, e o que é ainda pior: do estouro do orçamento. Contudo, com um bom planejamento e a contratação de profissionais qualificados para planejar, executar e administrar as obras, muitos desses problemas podem ser minimizados. “A contratação de um profissional é importante logo que se pense em reformar. Geralmente, as pessoas só se dão conta disso quando já estão executando a obra”, afirma a arquiteta Christiane Ninck. Para evitar surpresas, não se deve começar nenhuma obra sem antes verificar o local. “É preciso avaliar o entorno, a situação, as plantas de hidráulica, elétrica e estrutural, em qualquer tipo de reforma, pois nem sempre é possível remover uma parede ou fazer o que deseja, para modificar um espaço”, ensina.

48


Contrate um profissional

Planejamento Resolveu reformar a cozinha e agora acha que deve aproveitar o embalo e reformar a sala. Resolveu reformar a área de festas e agora quer aproveitar para fazer mais um banheiro. A empolgação é uma das inimigas das reformas. Mudar o projeto inicial significa ter que reavaliar os custos de material, mão de obra, profissional contratado para acompanhar a obra e tempo de finalização, para ver se vale mesmo à pena. Planejar é essencial. Assim, antes de começar a obra é necessário saber exatamente o que se pretende fazer e quanto está disposto a gastar. “Esta decisão vai poder orientar quanto à qualidade e quantidade de materiais

a comprar, quais profissionais poderão ser contratados, entre outras despesas”, afirma o arquiteto Luiz Gustavo Maestri. No planejamento é possível prever o tempo de execução da obra e fazer também um cronograma financeiro e detalhado, com todos os gastos, além de contar com uma margem para imprevistos, na tentativa de evitar que o dinheiro não chegue ao fim antes que a obra termine. “É muito difícil prever exatamente as diversas situações que podem ocorrer durante uma reforma, mas é possível aproximar valores e tentar não ultrapassar as estimativas”, comenta Maestri.

Ao contrário do que a maioria pensa, contratar um profissional para planejar e administrar as obras pode significar economia. Arquitetos e engenheiros são aptos a planejar as obras e podem ser responsáveis pela economia no gasto de materiais e de tempo, além de evitar problemas de erros de execução e desperdício de material. “Como o valor destinado a este serviço corresponde a uma pequena parcela do custo total da obra, é um investimento que vale à pena para garantir a qualidade do imóvel e a realização de ter um espaço do jeito que o cliente idealizou”, afirma a arquiteta Christiane Ninck. Além disso, os profissionais ainda fornecem ao cliente uma RRT – Registro de Responsabilidade Técnica, pois tudo que acontecer durante a obra será de responsabilidade do profissional contratado. “Quando coordeno todo o processo de planejamento e execução de obras, incluído a contratação de mão de obra e compra de materiais, ainda forneço ao cliente uma garantia de cinco anos expressa no contrato de prestação de serviço”, finaliza o engenheiro Carlos Alberto Cascardo.


Mudar o planejamento e o projeto inicial significa ter que reavaliar custos de material, mão de obra e tempo.

Diplomacia Para evitar problemas com os vizinhos, vale levantar a bandeira da diplomacia. A regra vale tanto para quem mora em casa, quanto em condomínios. Respeitar os horários de silêncio, a privacidade dos vizinhos e fazer a gentileza de avisá-los que sua casa entrará em reforma é muito importante para a convivência durante

as obras. Para quem mora em prédios, as reformas são ainda mais complicadas. É preciso observar as regras do condomínio e obedecê-las, podendo estar inclusive sujeito a multas. A dificuldade para subir material e descer entulho é outro entrave e acaba incomodando os outros moradores. Além disso, ainda sai mais

caro, justamente por conta da logística do transporte dos materiais. Todas estas pequenas atitudes, significam muito para o bom andamento da obra, seja no aspecto financeiro, na otimização de tempo ou no bom relacionamento com o entorno.

Comprando material Deixar o profissional contratado responsável pela compra de materiais costuma valer a pena, já que eles conhecem a qualidade e o custo/benefício dos produtos. “Não adianta nada comprar uma tinta mais barata se será preciso passar três demãos. É preciso avaliar o rendimento e a durabilidade dos produtos que serão utilizados na obra para que o barato não saia caro”, orienta o engenheiro civil, Carlos Alberto Cascarado. Caso o cliente decida fazer a compra, é essencial pedir orientação sobre o tipo de produto e a quantidade, para evitar desperdício. Além disso, pesquisar o preço, forma de pagamento e juros, também pode fazer bastante diferença no orçamento.

50


Dicas para que a reforma não vire dor de cabeça • Defina exatamente quais reparos serão feitos para poder planejar a execução e os gastos. • Contrate um profissional, arquiteto ou engenheiro para planejar a obra. Eles também podem fazer o acompanhamento e a aquisição dos materiais. Informe-se sobre a experiência, qualificações e outras obras já executadas pelo profissional que será contratado. • Liste todos os gastos para evitar que a obra seja paralisada por falta de dinheiro. • Procure não ampliar a reforma. Mudanças no projeto significam mais tempo e mais dinheiro. • Caso tenha pressa, opte por uma reforma objetiva, sem muitos detalhes que dificultem a execução. • Resolvendo comprar os materiais por conta própria, fique atento as quantidades necessárias e ao custo/benefício dos produtos, para evitar desperdícios.


É um luxo

Fotos: Divulgação

Sonhos de Genebra

Lange Rover Evoque Cabrio. Versão conversível do crossover Range Rover Evoque, lançado no Brasil ano passado. Tem duas portas, o teto é de lona (com vidro traseiro integrado) e se recolhe até “desaparecer” por completo atrás dos assentos. A produção, caso aprovada, terá início apenas a partir de 2013.

A 82ª edição do Salão

do Automóvel de Genebra (Suíça) tem como mote o futuro. Aberta entre 8 e 18 de março, os autos de todo o mundo enchem os olhos dos visitantes. Tecnologia, conforto, design e luxo unem-se em um espetáculo automobilístico. A primeira grande feira europeia do ano é palco da estreia de modelos de todos os tipos dos compactos aos

Ferrari F12 Berlinetta. Com design aerodinâmico, acelera de 0km a 100km em incríveis 3,1 segundos. São 700 cavalos de potência a 8.500 rpm.

de luxo. Mas são os supercarros que atraem todos os olhares. Resta olhar e sonhar com a chegada destas potências ao Brasil.

BMW X6. O utilitário de luxo vem reestilizado. Na dianteira, a grade está mais bicuda e os faróis mais afilados e com leds. As vendas na Europa começam em abril. No Brasil, deve chegar no início do segundo semestre.

52


Destaque social

Família Mendes durante o lança-

Francine Mirele da Silva

Na agradável noite de 28 de fevereiro o Grupo Thá,

mento do Residencial Jardim das Águas,

de Curitiba (PR), reuniu condôminos e convidados para a inau-

da Construtora Mendes Sibara, no Clube

guração do Residencial Essence, em Itajaí. O coquetel acon-

Guarani em Itajaí. Nathália Mendes Scha-

teceu no terraço, com a maravilhosa vista de toda a cidade.

adt e Luiz e Filomena Mendes.

Fernanda Krause Lemes e Scheila Mi-

Eliziane Pivato e Wagner Bonato, curtin-

chaelsen, do Grupo Thá, comemoram a

do a noite de entrega.

entrega de mais um empreendimento.

Entre suas inúmeras ações o Núcleo Catarinense de Decoração lançou a revista “NCD Casa”, que

aproxima ainda mais os lojistas, profissionais e público geral. O primeiro lançamento foi em Florianópolis.

Fotos: Mariana Boro

Vice-Presidente do Núcleo Catarinense de Decoração, Marcia Maurano, Diretora-Executiva, Marcela Medeiros, e o Presidente da entidade, Alfredo Vanelli.

54

Cláudio Schramm, do escritório Maurício Christen Interiores, e a diretora da Regional de Blumenau, Cereni Frizzo.


O engenheiro Davi Zimmermann

Os sócios da Proma, Roberto Reis, Sandra Rodrigues, Caroline e Paulo

e sua noiva Aline de Souza na noite de

Obenaus, durante a festa de comemoração do aniversário dos 20 anos da construto-

16 de fevereiro durante o coquetel de

ra. O evento aconteceu dia 29 de fevereiro no teatro da Sociedade Cultural Artística

inauguração do Centro de Distribuição e

de Jaraguá do Sul onde a Proma ofereceu aos convidados o concerto da Orquestra

Showroom do Placocenter em Itajaí.

de Câmara da Scar, que recebe apoio da empresa.

Cerca de 40 pessoas entre imprensa, clientes e convidados se reuniram na noite de 29 de fevereiro

no Acqualina Bistrô do Infinity Blue Resort e Spa para prestigiar o coquetel de lançamento do Open Club, sistema único do gênero na cidade que disponibiliza suas principais atrações abertas ao público, como espaços gastronômicos, área de lazer e um completo SPA.

O gerente de hospedagem do Infinity Blue Luís Antônio Zancanaro, a Coordenadora Comercial Juliana C. Molina e o gerente comercial César A. David.

O empresário Rodrigo Cequinel, Tatiana Rosa (diretora do Grupo Embraed), Sophia S. Bonetti e Diego Rosa (diretor do Grupo Embraed).


Social Expo Revestir

De 6 a 9 de março São Paulo recebeu a edição comemorativa dos 10 anos da Feira Internacio-

nal de Revestimento (Expo Revestir). Consagrado como a Fashion Week da decoração, o evento foi um sucesso e reuniu profissionais de arquitetura, decoração, construção e fabricantes de diversos países. A Revista Destaque Imobiliário também marcou presença. Confira nossos clics:

01

03

08

56

02

04

05

06

07

1:Rorigo Freiberg (Decorpisos), Claudia Mouro (Eliane), Joel de Almeida Carvalho (Gerente Regional Eliane SC),e Cleyton César Círico (Shopping da Cerâmica) 2: Artur Ribas da Costa (gerente de marketing Docol) 3: Júlio Cesar P. Santos (gerente nacional de franquias Portobello Shop) e Guilherme Siriani Junior (gerente de expansão Portobello Shop) 4: Armandio do Nascimento (Revista Destaque) 5: Celi coconceli Repr. Ultrapiso e Albert Marquardt - Bauerlt 6: Amarildo (representando Itagress) 7: Lilian Capanema Corrêa (Marketing Franke) 8: Leandro Mannes e Wilson Cardozo – Macol


Social Portobello

Fotos: Divulgação

01

Na noite de 15 de março a Portobello Shop

inaugurou seu novo espaço em Jaraguá do Sul. O local, muito mais amplo, segue o conceito da marca Portobello. Para o coquetel foram convidados arquitetos, clientes e amigos.

58

02

03

04

05

06

07

08

09


01: Jessica, Karina, Djiulia, Rejane, Betsy, Suellen e Greicy Kelly 02: Carmen, Gerusa, Silvana e Daliana 03: Keidy e Rafael 04: Panorâmica da loja 05: Silvana, Wilson e Carmen 06: Luciene, Giovanni,1 Ricardo, Meia pg Destaque Imobiliario.pdf 23/02/2012 Tatiane 15:43:56 e Patricia 07: Luciano e Thiana

Todas as carnes que você quiser, no ponto que você quiser, no momento que você quiser. Um espetáculo assim, só no Mr.Beef.

10

11

12

13

08: Ana Paula e Renato 09: Edson, Daniela, Fabiane, Simone e Norberto 10: Carmen, Gerusa, Silvana e Daliana 11: Arquiteto Giancarlo, Scheila e Marcio 12: Joelson, Fernanda e Marcelo 13: Cristiane, Lorena, Dayane e Bruna

/mrbeef1

mrbeef.com.br

DELIVERY

3275-2230


Tendências e lançamentos da Expo Revestir

Especial decoração

60

Da Portobello a coleção de ladrilhos hidráulicos Vila Madá é um espetáculo de cores e formas. Criativos, tem cinco cartelas de cores e 30 peças que reproduzem efeitos de papel de parede ou patchwork.

Sustentabilidade, impressão digital e alta tecnologia dão forma e textura aos novos revestimentos


Considerada a Fashion Week da decoração, a Expo Revestir é uma das maiores expressões dos setores de arquitetura e construção do país sendo referência também no cenário internacional de eventos. A edição 2012, comemorativa aos 10 anos da feira, aconteceu entre os dias 6 e 9 de março, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, e trouxe o que existe de mais atual em soluções para o setor de materiais de acabamento para a construção civil. Os lançamentos em revestimentos, louças e metais sanitários distribuídos nos estandes dos 230 expositores demonstraram cinco macro tendências: sustentabilidade (soluções e iniciativas que ajudam a minimizar o impacto ambiental, seja através do processo produ-

tivo ou da reutilização de materiais), alta tecnologia (a nanotecnóloga é o grande destaque e permite a criação de materiais e produtos inovadores e eficientes, que permitem, por exemplo, manter pisos e paredes livres de bactérias), coleções assinadas (parcerias com renomados designers e arquitetos), a impressão digital (o grande destaque da última edição já é tendência, pois permite a reprodução de desenhos, texturas e padronagens com incrível veracidade), além da inovação em sistemas construtivos (fachadas ventiladas, pisos elevados, etc). Com a tecnologia cada vez mais avançada, a aparência das cerâmicas e porcelanatos parecem não ter limites. Eles estão cada vez mais idênticos aos elementos naturais: pedras, madeiras, mármores,

granitos, etc. Eles ganham tonalidades, desenhos e texturas fiéis, por meio da impressão digital. Os revestimentos foscos e os brilhantes, com destaque para o dourado e prateado, também aparecem em alta, além dos revestimentos em cores e desenhos marcantes, com destaque para os ladrilhos hidráulicos. Mais de 40 mil visitantes – entre profissionais de arquitetura, designers de interiores, construtores, revendedores de material e compradores provenientes de mais de 60 países -, puderam conferir com exclusividade todas estas tendências. Fizemos uma pequena seleção do que encontramos de melhor.

Parece madeira de demolição, mas trata-se de porcelanato com impressão digital da Portinari. As placas da linha Antique HD são antiderrapantes.


A Pietra trouxe a riqueza e a sobriedade da arquitetura de Londres em mosaicos de cimento, com tons dourados e prateados em uma coleção que leva o mesmo nome da capital britânica. A criatividade africana também ganhou a linha Botswana, que traz mosaicos que imitam madeira dando muita personalidade e um estilo único aos ambientes.

62


Os mosaicos de castanha-do-pará, chamados de Manauara, compõem a linha Eccos, da Colormix, que apresenta ainda quatro mosaicos de pastilhas feitos a partir da casca do coco, em diferentes tamanhos: Ilhabela (10mmx10 mm); Angra (20mmx20 mm); Trancoso (15mmx30mm) e Sauípe (50mmx50mm).

Para paredes internas, a cerâmica da coleção Limited Edition padrão DT Cuore, da DecorTiles é um luxo.

Além de belíssima a coleção Eco Marmo 3D do Studio Marmo tem apelo sustentável com fabricação das peças a partir da reciclagem de garrafa pet e resíduos de mármores. O Jacquard, por exemplo, possui fabricação bastante peculiar, permitindo a utilização de relevos exuberantes, texturas e formatos inusitados.

O sucesso da Porto Design dica com a linha pastilhas Metais, modernas e cheias de requinte. O produto, que leva o nome de Bossa, é de aço inoxidável e possui uma grande variedade de formatos, incluindo pastilhas redondas, quadradas, filetes e mosaicos, ideais para revestimento de paredes curvas.


Em um conceito mais sustentável e em harmonia com a natureza, a Ceusa preparou produtos com máxima fidelidade aos materiais naturais, como madeiras rústicas e cerâmicas inspiradas nos mármores com superfícies brilhantes. O Colacatta Cremo Max é um luxo contemporâneo, inspirado em uma rara variação do mármore italiano.

A portuguesa Valchromat apresentou um material moderno e sofisticado em madeira, composto por corantes orgânicos ecológicos. Trata-se de um painel à base de fibras de madeira totalmente coloridas, que confere elegância e destaque aos ambientes. Resistente à umidade, é produzido em diferentes cores, dimensões e espessuras e pode ser utilizado em diversas aplicações tais como design de interiores, mobiliário, revestimentos, pisos, portas, banheiros, cozinhas, além de painéis decorativos e acústicos.

64


Destaque para a tecnologia empregada nos pisos laminados da Duratex. A coleção Durafloor Trend conta com textura acetinada brilho diferenciado. A tecnologia microban combate às bactérias e traz ainda proteção contra cupins. É ecologicamente correto, fabricado com madeira 100% reflorestada.

Para paredes internas, a cerâmica da coleção Limited Edition padrão DT Cuore, da DecorTiles é um luxo.

Linha Wood, da Gail


Da coleção High Wood, da Eliane, que imita madeira, o porcelanato esmaltado Parquet é resistente ao escorregamento.

A Atlas trouxe a Linha Podium, pastilhas de porcelana rústicas feitas com matérias-primas especiais que são submetidas à alta temperatura e longo ciclo de queima, o que confere uma estabilidade maior na cor e uma menor variação de tonalidade.

Com cores sóbrias, peças especiais e grandes formatos, além das linhas que reproduzem fielmente madeira, cimento e outros materiais, a linha decorativa também se fez presente. Delicado, o revestimento Fall é da coleção Faces da Eliane.

66


O Infinity Nácar, da lanzi, dá forma e movimento para as paredes. É ideal para ser aplicado em banheiros, lavabos, cozinhas, paredes de salas e ambientes internos.

A Neobambu trouxe pisos de demolição de alta densidade em seis cores: amarelo ipê, laranja áfrica, vermelho frisson, branco provençal, cinza metrópole e preto nanquim.

A Mozaik trouxe pastilhas de inox 5x5cm com relevos, ora côncavos, ora convexos, feitos a partir de formas simples como círculos e retas.

Curiosidade

Em 2011 foram fabricados no Brasil cerca de 802 milhões de metros quadrados de revestimentos cerâmicos. No mercado global o País é o 2º maior produtor e consumidor do mundo. Estima-se que 88% dos lares brasileiros tenham revestimentos cerâmicos.


Tendência

Pastillhas de Coco Ekobe,

Imagens: www.ekobebrasil.com

As pastilhas de coco da linha

Ekobe são uma excelente opção para quem procura agregar revestimentos naturais à decoração de interiores. É uma solução ecológica perfeita, pois utiliza espécies vegetais que já cumpriram a sua função na natureza, assim, as árvores que dão origem aos produtos permanecem vivas.

68


Os revestimentos podem ser usados em paredes, na

movelaria, em peças de decoração e até mesmo no piso, quando instalado em área de pouco tráfego. São fornecidos em placas de 42 x 42 centímetros.

Os revestimentos Ekobe possuem elevado grau de

durabilidade, garantindo a versatilidade e resultados criativos e extremamente naturais aos espaços. Os acabamentos diferenciados, disponíveis em várias tonalidades e diferentes texturas, permitem a criação de ambientes únicos e exclusivos.

Adeblu Comércio e Representações Blumenau - SC Fone/Fax: 47 33340063 Email: adeblu@terra.com.br Site: www.adeblu.com.br


Apartamento modelo

Fotos: Daniel Mendes

Um lugar perfeito onde o nascer e o por do sol se encontram

70


As paisagens tiram o fôlego por onde quer que se

rica em detalhes e sofisticação torna-o ainda mais atrativo.

olhe. A arquitetura permite - através da fachada do living, emol-

durada pela própria natureza com fechamento em pele de vidro

unidade por andar se dá com o elevador de acesso direto ao

- um olhar em 360º, muito além do horizonte: d

o molhe da

apartamento. “O desafio maior neste espaço de 236 metros

Barra Sul à preservada e belíssima Mata Atlântica. Aos fundos,

quadrados de área privativa e quatro suítes foi criar um layout

da sala de banho e suíte máster, o Rio Camboriú e os inúmeros

versátil e funcional”, ressalta a coordenadora de decoração da

barcos e megaiates atracados na marina enchem os olhos.

equipe Procave, Miriam Pinheiro que neste projeto contou com

O cenário do apartamento modelo do empreendimen-

a participação da arquiteta Giseli Santos de Andrade e das

to Ibiza Towers, da Procave e R. Teixeira, é perfeito para ver o

decoradoras Arianne Saut da Silveira e Flávia Saut da Silveira.

sol nascer e se por com conforto e tranquilidade. A decoração

O tom de exclusividade do empreendimento de uma


O living integrado otimiza e acolhe 20 convidados confortavelmente sentados. A disposição de mesas e sofás

garante que todos fiquem de frente para o mar. “Conseguimos ter um layout agradável, aproveitando bem os cantos e a interferência dos pilares, criando um ambiente harmônico”, afirma a decoradora Arianne.

A decoração foi pensada para agradar e receber confortavelmente toda a família e amigos. “A ideia é trazer re-

quinte, qualidade e bem estar para os futuros moradores. Usamos materiais nobres, de altíssima qualidade, contemporâneos, porém atemporais”, define a arquiteta Giseli.

“Contrapondo com os tons claros da decoração, o azul petróleo se destaca nos detalhes, seja no estofamento

das poltronas e cadeiras, em partes das cortinas ou sutis linhas do papel de parede. As peças decorativas traçam uma sofisticada temática asiática”, complementa a decoradora Flávia.

72


O privilégio do bem-estar, da inovação e da exclusividade.

Visite nosso showroom e conheça toda a coleção! Bal Camboriú Rua 1401, 425 Tel 3367 5771 www.florense.com


Além do esmero nos deta-

lhes, a meticulosa decoração mostra referências de alto padrão e de tecnologia. Além da automação das persianas e cortinas, ar condicionado e som – que podem ser acionados até á distância, por IPad - a iluminação também ganhou atenção especial com o uso de Leds e sancas iluminadas. “A iluminação foi projetada para iluminar ou pontuar objetos de decoração e ainda criar cenários distintos para diversas horas do dia”, explica a coordenadora Miriam.

74


No grande living inte-

grado outro grande destaque fica com a cozinha. Para evitar que os aromas e sabores se fundam e se manifestem pelo ambiente, a equipe apostou em um lançamento da Cinex, uma grande porta de vidro leve e de correr, que divide o ambiente sem perder a transparência e que fica embutida e invisível quando aberta.

76


Na área privativa a decoração

dos corredores e das quatro suítes ganham a mesma linguagem. “Os quartos se comunicam pelos detalhes, seja no quadro, nas paredes, nas cores, tudo está em harmonia entre os ambientes”, afirma Miriam.

78


Três suítes mantêm o equilíbrio também no tamanho de 12 metros quadrados. Já a máster, de 41 metros quadrados contempla sacada e closet. A sala de banho oferece ao casal uso simultâneo com total privacidade e a banheira é o verdadeiro oásis neste paraíso particular. Além das refinadas roupas de cama, um dos destaques da decoração vai para a cabeceira da cama feita em tricô.

80


82


As decoradoras e a ar-

quiteta consideram que o trabalho realizado em equipe foi essencial para o resultado obtido. “Foi um Equipe de decoração Ibiza Tower Coordenadora de decoração - Miriam Pinheiro (d) Arquiteta - Giseli Santos de Andrade (e) Decoradoras Arianne Saut da Silveira (centro) Flávia Saut da Silveira

casamento perfeito, uma grande soma, pois conseguimos extrair o que cada uma tem de melhor”, finaliza Miriam.

Serviço: Malibu Flores e Plantas (47) 3366-7582 malibufloreseplantas@gmail.com

Florense (47) 3367-5711 www.florense.com.br

Ecasa (47) 3264-2615 ecasabud@gmail.com

Farahan Tapetes Persas e Orientais (47) 3344-1030 www.farahantapetes.com.br

Mk Som e Imagem (47) 3360-8501 www.mksom.com.br

Cinex (47) 9175-8008 juliano@cinex.com.br

84


Vitrine

Fotos: Divulgação

São Paulo esteve agitado para o mercado de artigos de decoração e

utilidade para o lar. A 44ª edição do evento internacional Gift Fair, trouxe decoração, design e utilidades domésticas. Design autoral e a produção artesanal estiveram juntos na 21ª Paralela Gift, que aconteceu simultaneamente com a 24º Abup Show que trouxe inúmeros produtos entre utensílios domésticos, utilidades e objetos para o lar deram tom ao evento. Confira:

Em parceria com o artista plástico Romero Britto a Trevisan deu um toque irreverente à cozinha, com utensílios domésticos cheios de cor. Na foto saleiro, pimenteiro, bule sob a xícara. Os vasos da Boskke são o máximo, pois servem para cultivar plantas de cabeça para baixo.

Original a mesa redonda Bolacha Maria é da Color Bazaar.

Para dar mais elegância e sofisticação a Tramontina trouxe a linha Doratta, com talheres e utensílios na cor ou em detalhes dourados.

86


O conjunto bichos, de moringas da Jodja são um charme.

Da Corporação de Ofícios a Bomboniere de porcelana já vem até com formiguinhas decorativas.

Esta linha de louças de porcelana foi inspirada nas cores e nos gráficos típicos de Istambul, capital da Turquia. Lançamento da Oxford.

Genial, a panela para molhos da Os talheres da Di Solle não encostam na mesa durante as refeições e, conse-

marca italiana Ballarini, uma entrada

quentemente, não sujam a toalha. Estão disponíveis em diversas cores.

para a colher na tampa, evitando que o molho respingue.


Lançamentos

Aconchego para o lar Texfair Home traz tendências em cama, mesa, banho e artigos para o lar

Fotos: Mário Junior


Cerca de 350 marcas trouxeram seus produtos, lançamentos e novas tecnologias em têxteis e artigos para o lar

para Blumenau. Cheia de cores, florais, listas e estampas e tecidos diversificados, a Texfair Home apresentou as tendências do setor entre os dias 6 e 9 de março no Parque Vila Germânica.

Entre os expositores, marcas renomadas e de referência de qualidade marcaram presença e fizeram sucesso.

Altemburg Comemorando seus 90 anos com muita elegância a Altemburg, de Blumenau, destacou-se com as linhas Blend e Bionatural. Na linha Blend o edredom e a colcha foram confeccionados em dupla face que alia a envolvência da malha ao conforto do pulsh em microfibra. Mistura inovadora em roupa de cama. Na foto, o jogo de cama Estelar teve a constelação como inspiração. Em 250 fios e cor preta o produto foi desenvolvido com corante reativo que garante que o produto não perca a cor. A linha Bionatural é destaque pelo apelo ecológico. Os produtos desta linha, lençóis, colchas e edredons confeccionados em 180 fios, não passam pelo processo químico de alvejamento. Assim precisam de menos água para o seu beneficiamento e evitam que substâncias poluentes sejam despejadas no meio ambiente.

Teka

Buettner

Da coleção Premium, da Teka, a beleza do jogo de O destaque da Buettner foi o clássico. O jogo de cama Sarah, da linha Special Plus, fica por conta da estampa. As cama 300 fios, exposto na vitrine do estande, conta com a flores e os beija-flores são inspiradores. elegância da cor e dos detalhes bordados.


Lepper

Cheia de cores e formas a Lepper mostrou as suas novidades de forma lúdica.

Copa & Cia Para vestir com arte e elegância as mesas mais sofisticadas, a Copa & Cia trouxe muitas novidades. A linha de guardanapos e jogos americanos Composeé (Florais) é um charme.

Hedrons e Bella Janela Uma parceria entre a Hedrons e a Bella Janela trouxe coleções de jogos de cama e cortinas coordenadas.


Apartamento Modelo

Leveza para o dia a dia


Com uma vista panorâmica de Jaraguá do Sul o Residencial Manhat-

tan, da Realsec, está em uma privilegiada e tranquila localização da cidade. O apartamento modelo do empreendimento conta com área social integrada e três suítes.

Na área social a aposta é pela integração total do living, churras-

queira e cozinha, o que propicia um belo ponto de encontro para a família e os amigos. E justamente por isso deve ser bem planejado, de acordo com os gostos e a necessidade dos moradores.

Nesse ambiente foi pensado num móvel contínuo, que serve ao

home theater e à sala de jantar. Sobre esse móvel um painel melamínico abriga a TV na área do home. Os espelhos na parede da sala de jantar ajudam a ampliar o ambiente e trazem luminosidade. O papel de parede listrado deixa o ambiente moderno, assim como a mesa de jantar em vidro contrastando com as cadeiras em madeira e tecido. As cores usadas foram neutras, com exceção do tapete e quadros.


A cozinha recebeu um balcão com

banquetas que divide o ambiente da copa e o torna mais funcional. A área operacional da cozinha (que inclui churrasqueira) ficou próximo à janela para aproveitar a luminosidade natural durante o dia. Móveis com padrão amadeirado sofisticaram o ambiente.

A área íntima abriga uma grande

circulação onde foi criada e uma bancada de estudos. Quadros, espelhos e um tom mais escuro nas paredes garantem a dinâmica do espaço, bem como a iluminação pontual.

94


Na suíte máster foram utilizadas cores claras e

suaves, porém com materiais nobres e confortáveis. Um toucador com espelho garante à mulher conforto e praticidade na hora de se embelezar. Espelhos nos armários ajudam a quebrar a monotonia e trazer luz para o dormitório.

O banho do casal tem piso e parede brancos

para dar amplitude e seguir as cores do dormitório, com destaque para o porcelanato decorado sobre a bancada. Um grande espelho e bancada (com a possibilidade inclusive de se colocar duas cubas) contribui para que não haja confrontos durante o uso.


No dormitório do rapaz

predomina o preto e branco que dão uma linguagem mais masculina, sem tornar o ambiente muito “pesado”. Já o banheiro segue a mesma linguagem do dormitório onde o preto se faz presente, porém detalhes em vermelho foram acrescentados para trazer alegria e leveza.

96


Na suíte da menina, tanto a escolha

da cor rosa quanto os arabescos do banheiro foram pensados para que o romantismo estivesse presente tanto, porém com linhas mais retas e modernas. Para a menina, o armário totalmente espelhado garante amplitude e praticidade no dia a dia.

Serviço: Marmoraria Hardt (47) 3387-1733 www.marmorariahardt.com.br Arte Vidros (47) 3370-1218 www.artevidros.ind.br

Cristiana Salai Cristiana Salai Arquitetura Joinville (47) 3422-5014 www.cristianasalai.com.br


Design

Roberto Mannes Jr.

Design de superfície para as mãos e para os olhos

Design de superfície é o ramo

do design que projeta texturas com aplicação bi e tridimensional em diferentes superfícies, de produtos industriais, objetos artesanais e artísticos à trabalhos gráficos e ambientes virtuais, partindo da premissa que o designer é o profisTapete, roupão: a mesma identidade da Missoni em moda chega aos artigos para casa.

sional ideal para imprimir um tratamento único à superfície de um produto, seja através do bom uso das cores, texturas ou sensações táteis.

Quando bem trabalhado, o de-

sign de superfície cria uma identidade única para determinada marca, além de agregar valor estético ao produto. Um bom exemplo é o da fabricante italiana Missoni, que levou as suas inconfundíveis estampas, com ziguezague e rendas, para além das passarelas: a chegada a móveis e artigos para o lar originou uma segunda marca do grupo, a Missoni Home. Ainda na Itália, estratégia parecida juntou duas grandes empresas locais, a Kartell, de mobiliário, e a Moschino, da moda, que empresta seus prints a modelos especiais da cadeira Mademoiselle, criada por Philippe Starck.

Mas nem só as marcas reco-

nhecidas podem usar o design de superfície como ferramenta. Aliás, o mais

100


Cadeira Mademoiselle, da Kartell,

comum vem sendo designers tornarem-

recebem estampas da Moschino

-se referências pelas estampas que

em linha especial.

criam. Esse é o caso da dupla britânica formada pelo artista Richard Woods e pelo designer Sebastian Wrong. Um dos trabalhos mais célebres da dupla foi uma série onde parquets – os famosos taquinhos do chão – aparecem pintados em cores fortes, em uma estampa com cara de quadrinhos que acabou originando uma linha de móveis da Established & Sons.

No Brasil, alguns designers

vêm se destacando pelo trabalho com as superfícies. Renata Rubim vai além da Estampas da dupla Woods e Wrong gerou linha para a Established & Sons (2007)

criação da estampa, buscando matérias-primas ligadas à natureza do produto, como no caso da linha Native, de utensílios de mesa, criada para a Coza. Já o designer Tissi Mousinho criou uma linha de pisos e painéis de madeira inspirados na ancestral técnica da marchetaria, que já levava a objetos de decoração, com resultados interessantes.

Além da criação em tecidos e

materiais sintéticos, o trabalho do designer de superfície deve ser cada vez mais percebido em papelaria, cerâmica, vidros e imagens digitais, em sites e vídeo games.

Linha Native, de Renata Rubim para a Coza, e painel de madeira de Tissi Moutinho

Roberto Mannes Jr. é designer. Ainda criança

passava as tardes na fábrica de estofados da família, onde gostava de observar a transformação de matéria-prima em peças. Aos 18 anos, deixou a faculdade de comércio exterior e foi viver em Nova Iorque, onde trabalhou por dois anos no Metropolitan Design Center. Voltou ao Brasil, onde trabalhou na área de Desenvolvimento de Produtos e abriu o próprio estúdio, o RMJ Design. É graduando em design pelo Istituto Europeo de Design (IED), e já foi finalista do prêmio IDEA/Brasil.


Dica de decoração

Brincando 102

Fabrício Vieira

Fotos: Divulgação

Como sabemos, o uso das cores sempre provocou reações nas pessoas, seja pelas suas características ou pela dificuldade em escolher ou definir uma cor. Os profissionais de arquitetura e designers de interiores devem buscar sempre as relações do cliente com uma determinada cor para que os objetivos do projeto sejam a satisfação. Sabemos que é possível conseguir efeitos mais intensos com a energia do laranja ou mais tranquilidade no uso dos liláses e lavandas. Para efeitos mais sóbrios, destacam-se os ocres e os castanhos. Não posso deixar de comentar que o branco, cinza e bege (nas várias tonalidades), ainda


são preferências entre os profissionais e clientes. No entanto, a vitalidade de tons mais fortes irá contribuir para personalizar um determinado espaço e a consequente satisfação do usuário. Algumas das cores de mais destaque no momento são o concreto, lavanda, as neutras (cinzas, beges e brancos), vermelho, turquesa e fendi, com maior ênfase para a cor vermelho-alaranjado, eleita como tendência atual. Para entender um pouco mais, podemos citar algumas características das cores a seguir:

Laranjas e Amarelos: Tem como efeito o estímulo e a criatividade. Por se tratar de uma cor quente, fornece a sensação de aquecimento e calor ao ambiente. Quando usado com o branco, que é elemento moderador, permite uma gama de tons que promovem a unidade formal do ambiente. Lavandas: Derivados do azul e do violeta transmitem o efeito da tranquilidade e do equilíbrio. Em espaços pequenos irão destacar espiritualidade e tranquilidade. Em ambientes maiores podem trazer a sensação de espacialidade e infinitude. Neutras: Classificam-se como neutras, os tons de cinzas e beges, conhecidos como crus, ocres e castanhos ou amadeirados. Carregam o efeito da descontração, conforto visual e leveza, por isso são aconchegantes. Com os tons terrosos é possível criar uma atmosfera sóbria e elegante, principalmente em composição com o branco. O uso das cores neutras como base, ou seja, na pintura de paredes e na cor de pisos e móveis, permite sempre ousar com alguma cor mais forte em alguma peça, como poltronas, tapete ou quadros, destacando-se aqui o uso do vermelho-cereja ou do verde. Vermelhos: Remetem aos efeitos de apetite, energia e sensualidade. O uso de sua gama cromática (tons) remete a elegância e sobriedade. É uma ótima cor para se usar com uma cor neutra, preferencialmente o cinza, que pela sua neutralidade contribui para destacar detalhes sutis da decoração. Trabalhar com a cor é de fundamental importância em um projeto de interiores. Nele, pode-se brincar com os espaços utilizando a criatividade em conjunto com as sensações que ser quer para um determinado projeto.

Fabricio Vieira é arquiteto com especialização em design de interiores e professor do Instituto Brasileiro de Design de Interiores (IBDI).


CRECI - 2896J



Destaque Imobiliário Março 2012