Issuu on Google+


Todos os dias são delas Parece que o dia 8 de março vem perdendo um pouco mais do seu sentido a cada ano que passa. Não que as mulheres não mereçam um “dia só delas”, mas o contexto desta data remetia a tempos de outrora. Hoje, a visão das mulheres sobre a sociedade e sobre elas próprias mostra que podem ser donas de “todos os dias”, vencendo as barreiras do mercado de trabalho – ocupando cargos de destaques em muitas empresas, dominando as estatísticas de escolaridade no país e o mercado consumidor do Brasil e do mundo. E é aí que queremos falar sobre as mulheres. Neste mês a revista Destaque Imobiliário aproveita sua matéria de capa para abordar

o poder das mulheres enquanto consumidoras. Seja nas compras de dia a dia, ou em grandes aquisições, como a compra de um imóvel, a escolha pela melhor planta e até de todos os objetos e produtos de decoração, elas são indiscutivelmente as decisoras no processo de escolha. Para completar, vamos falar sobre o mercado de trabalho para as mulheres e apresentar o perfil de mulheres que atuam em quatro diferentes áreas do mercado imobiliário, ocupando cargos que até pouco tempo eram destinados aos homens. Para completar esta edição vamos falar sobre os benefícios do Marketing Direto para o mercado imobiliário, as vantagens da aquisição de terrenos, dar dicas de como acer-

tar as contas com o “Leão”, e ainda mostrar projetos e produtos super especiais em nosso espaço reservado para Arquitetura e Decoração. Boa Leitura.


Agenda

Casa Cor Santa Catarina

Começa no dia 19 de março a edição 2011 da Casa Cor Santa Catarina. Localizado na sede do antigo Jornal O Estado, em Florianópolis, o evento homenageia os 25 anos da mostra e a imprensa catarinense. Ambientes funcionais e conceituais que primam pelo uso da tecnologia no cotidiano das pessoas, assim como pela sustentabilidade, a acessibilidade e a preservação ecológica formarão o corpo da mostra, que abrirá o calendário da grife Casa Cor na

08

América Latina. Serão 17 ambientes coletivos dirigidos para todos os públicos. Os visitantes darão início à visitação pela Bilheteria e o Hall de Entrada, seguindo posteriormente pela Chapelaria, um Ambiente Comercial e chegando até a Sala de Imprensa. Restaurante, Cozinha Gourmet, Café e o Bar, além da Brinquedoteca, completam estes espaços. O conceito de loft, ocupará cin-

co ambientes da mostra catarinense. Com propostas de lofts Sustentável, do Jovem Casal, do Publicitário, e da Mulher Independente, o destaque está no Loft do Futuro, - com 58 metros quadrados - que tem como tema o dia a dia com a tecnologia. O horário de visitação é das 14h às 21h de terça-feira a sexta-feira e das 12h às 22h30 nos sábados, domingos e feriados.


ExpoRevestir e Kitchen & Bath 2011 Versatilidade e luxo são os destaques da Feira Internacional de Revestimentos 2011 (ExpoRevestir). O evento acontece entre os dias 22 e 25 de março no Transamerica Expo Center, em São Paulo, e traz um amplo leque de lançamentos para todos os estilos. A feira apresenta novas tendências e tecnologias, produtos sustentáveis e designs inovadores e acontece simultaneamente com a Feira Internacional de Produtos e Acessórios para Cozinha e Banheiro (Kitchen & Bath) – que traz lançamentos e tendências em cozinhas e banheiros e é indicada para designers, arquitetos, decoradores, engenheiros, construtores e lojistas. Mais Informações nos sites: www.exporevestir.com.br e www.kitchenbathexpo.com.br

Novas pastilhas de aço inox da Mozaik, da linha Bisotê que serão lançadas na ExpoRevestir. FOTOS:DIVULGAÇÃO

Outros eventos: MóvelSul Brasil 2011 - Feira de Móveis Data: 22 a 26 de março Local: Parque de Eventos – Bento Gonçalves - RS Mais informações: www.movelsul.com.br CONEXPO-CON Descrição: construção pesada, concreto, tecnologia aplicada, equipamentos leves e pesados, maquinários e utilitários. Data: 22 a 26 de março Local: Las Vegas, EUA

Mais informações: www.conexpoconagg.com

des domésticas, produtos e serviços do segmento para casa de campo, cidade, Feincartes veraneio, escritório, além de eletrodomésDescrição: 4º edição da Feira internacional ticos e eletroeletrônicos. de Artesanato e Decoração Artesanal Data: De 8 até 17 de abril Data: 01 até 10 de abril Local: Centro de Exposições de Curitiba Local: Centro de Negócio Sebrae, Centro Sul Parque Barigui - Florianópolis / SC Mais informações: Mais informações: www.feincartes.com.br www.feiralaredecoracao.com.br 28ª Feira de Decoração e Artigos para o Lar Descrição: Artigos para decoração, utilida-


Acontece

Turismo catarinense pelo mundo A diversidade do turismo de Santa Catarina é o que encanta. Como parte do Plano Catarina de marketing para vender o estado durante o ano todo, uma campanha desenvolvida pela D/ Araújo é lançada no mercado internacional. Na edição de fevereiro do jornal especializado Brasilturis, distribuído na ITB Berlin, e na edição especial da publicação para circulação na FITUR – Feira Internacional de Turismo na Espanha, também de fevereiro os anúncios falam sobre a diversidade de atividades e atrativos para o turista que vem ao Brasil. Ilha, serra, litoral, cânions, desfila-

deiros, mar, Santa Catarina todos os roteiros um mapa localiza o estado na região Sul do são boas opções e atendem ao desejo e Brasil e revela a paisagem da Praia do Rosa, todos os perfis de turistas. Na propaganda uma das baías mais belas do mundo.

Licitada ponte da Lagoa de Cabeçuda, em Laguna A construtora Camargo Corrêa saiu à frente das concorrentes no processo de licitação da obra de ponte sobre a Lagoa de Cabeçuda, em Laguna, na BR 101 Sul (Lote 2 - Edital 416-00), e irá construir a ponte, que tem o valor orçado em mais de R$ 600 milhões. Dois consórcios(Consorcio Camargo Correa/M.Martins/Construbase e Consórcio Nova Ponte -OAS Ltda/Noberto Odebrecht Brasil) e uma empresa (Construtora Queiroz Galvão SA) apresentaram suas propostas orçamentárias que foram analisadas pela Comissão de Licitação do DNIT. 10


Lançamentos Durante a Feicon Batimat 2011, em São Paulo, a empresa catarinense Komeco apresenta novas opções de produtos. Entre os destaques estão os painéis solares e sua Linha Comercial, composta por condicionadores de ar com apenas uma unidade externa de 480 mil BTUs compatível com 64 pontos externos. O aquecedor foi indicado para ser utilizado em projetos do governo federal como o “Minha casa, Minha vida” por proporcionar uma redução de até 70% no

Mundo Náutico A Schaefer Yachts inaugurou em fevereiro uma nova loja na Marina Tedesco, em Balneário Camboriú. Líder nacional nos barcos de 50 pés ou inferiores – a Schaefer Yachts exporta até para países de tradição náutica milenar, como Noruega e Suécia. Seu estaleiro fica em Palhoça, também Santa Catarina, e é fabricante das famosas lanchas Phanton. Já em Itajaí, o destaque náutico fica para a Azimut Yachts. A fábrica se instalou na cidade no ano passado, e até o final de 2011 deve operar em um espaço de 200 mil metros quadrado, produzindo 100 iates de luxo por ano.

consumo de energia elétrica para o aquecimento de água. A capacidade de armazenamento varia entre 200 e mil litros. A Komeco registrou R$ 360 milhões em volume de negócios no ano passado. Para este ano, a companhia prospecta um crescimento de 25% para alcançar R$ 450 milhões. FOTOS DIVULGAÇÃO O evento, que acontece entre os Painéis solares são os destaques dias 15 e 19 de março reúne cerca de 750 marcas de 21 países e recebe por volta de entre os equipamentos expostos pela Komeco 150 mil visitantes.


Giro imobiliário

FGV lança índice de rentabilidade de imóveis comerciais Em 11 de fevereiro, na sede da BM&FBovespa, em São Paulo, foi lançado o primeiro índice oficial de rentabilidade do setor imobiliário brasileiro. Chamado de IGMI-C (Índice Geral do Mercado Imobiliário Comercial), o indicador foi desenvolvido pelo Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) e tem como objetivo servir de comparativo da liquidez do setor

com outros tipos de investimentos. Contudo, o índice prioriza a rentabilidade de imóveis comerciais, como escritórios, shopping centers, hotéis, imóveis industriais, entre outros. Ainda que mais da metade da pesquisa esteja concentrada em São Paulo e Rio de Janeiro, os dados são coletados com base em informações fornecidas por grupos de

26 estados. Nos grupos estão instituições financeiras, entidades de classe, administradores, incorporadoras entre outros. O IGMI-C já foi lançado com uma série histórica que se inicia no ano 2000 e vai até o final de 2010. No quarto trimestre de 2010 a variação foi de 33,5% se comparado ao mesmo período de 2009.

Arquitetura em amplo crescimento em Santa Catarina Se o mercado de construção civil vai bem em Santa Catarina, o de arquitetura e decoração vai melhor ainda. No balanço de final de 2010 do Núcleo Catarinense de Decoração, os dados levantados demonstram que o setor está em amplo crescimento no Estado. Prova de que cuidar do bem estar e da casa é uma das prioridades do catarinense. Somente entre junho e outubro de 2010 – início do ciclo do NCD, que vai de junho a maio de cada ano – foi registrado um aumento de 27,7% em relação ao mesmo período de 2009. “E projetamos um incremento de mais de 28% na edição corrente do Prêmio

14

Profissional, evento que encerra o ciclo da entidade em julho deste ano. Esse incremento corresponde a cerca de R$ 20 milhões para o setor”, afirma o presidente da entidade, o empresário Marcelo Martinez. Há 11 anos o Núcleo Catarinense de Decoração atua como uma entidade representativa do segmento de varejo e serviços de alto padrão, com a finalidade de promover e divulgar o trabalho de profissionais e lojistas de decoração e arquitetura do estado. Com o mercado mais aberto e o serviço dos profissionais acessível a um número cada vez maior de pessoas, o Núcleo amplia sua atuação e difunde suas idéias e concei-

tos. “Estamos nos preparando para abrir um canal de comunicação com o consumidor final. Nossa proposta parte de uma ação conjunta que visa a criar uma cultura de mercado que o alcance”, relata o presidente do NCD. A intenção é levar a marca ao cliente. “Todos os associados possuem um selo do Núcleo Catarinense de Decoração na fachada de seus estabelecimentos que garante credibilidade e produtos de máxima qualidade. A ideia é que esse selo seja reconhecido pelo consumidor em qualquer circunstância”.


Construtora oferece cursos profissionalizantes, de alfabetização, culinária, informática e música Em Balneário Camboriú, a FG Empreendimentos está investindo em um programa voltado ao colaborador, seus familiares e comunidade, contribuindo para a qualidade de vida fora da empresa. Entre as ações do Programa de Desenvolvimento Sustentável, que serão iniciadas neste primeiro semestre. está a Oficina de Culinária, destinada às esposas de funcionários com o objetivo de auxiliar na geração de renda da família. A FG também vai oferecer cursos de alfabetização. Mais de 180 pessoas – cerca de 30% dos funcionários – já demonstraram interesse pelas aulas. A empresa também vai oferecer cursos de capacitação, em parceria com o Senai. Inicialmente, serão ministradas aulas para formação de carpinteiro, pedreiro, armador e eletricista, além do

curso de informática. No ano passado, a Oficina de Música foi sucesso entre os funcionários e teve como resultado a formação de uma banda, que se apresentou na

FOTOS DIVULGAÇÃO

confraternização da FG no final do ano. Em 2011, o projeto continua e desta vez o objetivo é criar também um coral.

Galeria Imóveis, de Joinville, terá nova sede A partir do segundo semestre deste ano, a Galeria Imóveis, de Joinville, terá uma nova sede. Serão 430 metros quadrados, – atualmente tem 180 metros quadrados – com dois andares e 20 vagas de estacionamento – hoje são apenas seis. Há 16 anos no mercado imobiliário atuando com a compra, venda, locação e administração de imóveis a nova sede tem o

objetivo de oferecer mais conforto, tranquilidade e segurança pra o cliente. A nova sede será construída no local atual da imobiliária (Rua Blumenau, 1.107), que será demolida para ceder espaço à nova estrutura. Durante as obras, o atendimento aos clientes ocorrerá normalmente na filial (Rua Rolf Colin, 109, sala 8), inaugurada em julho do ano passado.


Tecnologia

Cimento “transparente” ajuda a economizar energia Embaixada italiana em Bangcoc, na Tailândia, será o segundo prédio a utilizar o produto Muitas tecnologias de produtos e serviços são desenvolvidas baseadas na preocupação com o meio ambiente. Uma empresa italiana criou um produto que promete fazer sucesso na construção civil, o cimento transparente. Arquitetos da Italcementi desenvolveram uma mistura chamada de i.light que ajuda a economizar energia elétrica. Depois de utilizar o material pela primeira vez no ano passado, construindo o pavilhão italiano da Expo Xangai, na China (aproximadamente 40% da composição da parede de 18 metros foi feita com cimento transparente), a ideia criativa e sustentável fez sucesso pelo mundo e a segunda estrutura feita com o produto já foi anunciada pela empresa. O prédio da embaixada italiana em Bangcoc, na Tailândia, será feito com o mesmo material e deve ser inaugurado em pouco tempo. 16

FOTOS DIVULGAÇÃO


Como funciona Se a forma de produção e a composição exata ainda são desconhecidas, seu funcionamento é simples: com uma característica de transparência oferecida por pequenos orifícios a luz solar “atravessa” a parede de fora para dentro durante o dia, o que consequentemente diminui o consumo de energia. Durante a noite, a beleza da construção fica por conta de sua fachada, já que a luz elétrica interna atravessa o cimento, dando ao prédio a aparência de uma luminária gigante.

O cimento transparente confere 20% de transparência às paredes de um edifício.

Prédio da Expo em Xangai 2010. Até o momento é o único construído com cimento transparente.

A mistura é feita com resinas especiais e uma forma pré-concebida. As paredes do prédio são erguidas com painéis que possuem minúsculos orifícios, com um espaçamento entre dois e três milímetros. Cada painel possui 50 buracos conferindo 20% de transparência para a parede. Ainda é possível fazer painéis mais opacos com transparência de apenas 10%. De acordo com a empresa, os buracos que deixam a luminosidade passar não apresentam nenhum prejuízo para a estrutura ou resistência do local e ainda contribuem para a circulação do ar. Segunda a fabricante o i.light já está sob patente e ainda não existem planos de exportação em curto prazo. Outras empresas já haviam tentado criar um cimento transparente, mas usando cabos de fibra ótica dentro do concreto, o que não deixava o produto tão transparente quanto o necessário e economicamente inviável.


CARLO ENRICO BRESSIANI

Economia

O Imóvel do Futuro Na última coluna fizemos uma introdução aos investimentos imobiliários, discorrendo sobre a sua complexidade e sobre o trabalho que supõe investir em imóveis. Hoje, falaremos de futuro. Não podemos esquecer que os imóveis são ativos de investimento e o preço dos ativos (sejam ações, empresas, moedas, commodities) sempre estão relacionados ao futuro deles. Quando achamos que uma empresa crescerá, o preço de suas ações dispara. O investidor sempre compra uma expectativa futura. O mesmo ocorre com os imóveis. Quando acreditamos que uma região da cidade vai se valorizar, compramos imóveis neste local com expectativa de ganho. Esta é a forma mais comum de especular com ativos imobiliários. Há também outras formas para buscar imóveis que terão alta rentabilidade, uma destas maneiras é estudar o imóvel do futuro. Se conhecermos as necessidades do futuro, encontraremos imóveis que valerão mais. O imóvel do futuro, segundo algumas tendências em voga, será extremamente conectado, seja física ou virtualmente. Devemos buscar imóveis com opções de mobilidade urbana - transporte coletivo e trânsito facilitado de carros. Também deve haver boa infraestrutura de conexão de dados e energia elétrica, como a abundância de tomadas, pois cada 18

vez teremos mais aparelhos eletrônicos. Devem ter muitas garagens para carros. Poucos deixarão os carros nas ruas, já que a segurança é fundamental. Dado isto, os condomínios horizontais ou verticais, serão valorizados. Bairros com comércio local também estarão em evidência, já que as pessoas preferirão resolver suas questões em um raio próximo de casa. A longevidade também influencia a escolha do bairro. Quanto mais plano, melhor. Velhinhos devem resolver tudo caminhando. Nada de degraus dentro ou fora dos imóveis. Quanto aos materiais, as tendências incluem o bom isolamento térmico e acústico, além de produtos que consumam menos recursos, principalmente água e energia elétrica. O reaproveitamento de água será uma constante e as melhorias nos confortos térmicos e acústicos serão obrigatórios. Os imóveis construídos agora e que tenham estas características, serão mais valorizados e necessitarão de menos adaptações (gastos) para que se enquadrem nas normas que estarão em vigor. Outra tendência irrefreável são os materiais que facilitem a limpeza. Haverá menos pessoas para realizar este trabalho em residências e negócios. Esta mão de obra será muito cara. Quanto às novas plantas dos imóveis residenciais, também devem mudar. Com o enco-

lhimento das famílias e o aumento da longevidade haverá poucas pessoas em casa, mas elas serão de gerações diferentes – filhos, pais, avós. Estas mudanças devem impactar nos projetos dos imóveis. Haverá muitas suítes, quartos isolados, com espaços individuais delimitados, onde as pessoas terão cama, armários, TV, computador, etc. Já os espaços comuns – sala, cozinha, escritório, varanda – serão abertos e integrados entre eles. As cozinhas vão diminuir, já que as pessoas cozinharão cada vez menos em casa. As varandas e as salas serão maiores e mais abertas. Todas as casas serão interligadas por equipamentos multimídia. Estas são algumas tendências. Devemos prestar atenção nas mudanças que estão ocorrendo a nossa volta. Quando olharmos um imóvel devemos ser capazes de observar se aquela planta é adequada para as necessidades presentes e futuras. Ao analisarmos um bairro devemos imaginar como ele será amanhã. Quem melhor adivinhar o amanhã, ganhará mais. Carlo Enrico Bressiani é engenheiro civil com MBA em Gestão de Empresas Industriais e doutorado em Administração de Empresas. É consultor, diretor administrativo financeiro e professor de pós-graduação. bressiani@institutoade.com.br


Imposto de renda

Acerte as contas com o Leão Quem vendeu, comprou ou reformou imóveis deve ficar atento na hora de declarar o Imposto de Renda

Começou no dia 1 de março e vai até dia 29 de abril o prazo para declarar o Imposto de Renda (IR). que teve bens como veículos e imóveis, com valor superior a R$ 300 mil precisa declarar todos os imóveis que possui, assim como gastos e lucros que obteve com a compra, venda, reforma e até com aluguéis. Quando um imóvel é vendido e o contribuinte, que já tem outro imóvel em seu nome adquire outro, em até 180 dias, ele pode se beneficiar da Medida Provisória nº252 (MP do Bem), que existe desde 2005, ficando isento do pagamento de ganho de capital. Uma das grandes vantagens é que todos os contribuintes

podem se beneficiar da MP do Bem, independente do valor do seu imóvel. Também é isento o ganho de capital auferido na venda do único imóvel (em nome do contribuinte), desde que o valor de venda não exceda a R$ 440 mil. A novidade é que a partir deste ano quem se beneficiar da medida está obrigado a declarar o beneficio. “O contribuinte pode se beneficiar da MP uma vez a cada cinco anos, mas antes a receita não tinha controle da utilização do benefício”, afirma o contador Altamir Osni Teixeira, de Balneário Cambroriú. Na última década a alta valoriza-

ção que os imóveis tiveram fez com que muitas pessoas ficassem inibidas em trocar suas moradias, em virtude do imposto que teriam que pagar (15% do valor de venda). “Muitas vezes o valor pago em imposto daria para mobiliar a casa inteira. A MP do Bem veio para oxigenar a construção civil. Hoje vemos muitas pessoas trocando seus imóveis mais antigos pelas novidades das construtoras”, explica o contador, que também atua na construção civil. Outra novidade é que os valores pagos aos corretores de imóveis podem ser deduzidos tanto do valor da venda do imóvel quanto no valor do aluguel.

Mais informações sobre o Imposto de Renda • O prazo para entrega das declarações vai até dia 29 de abril. • As declarações devem ser entregues pela internet ou em disquete (no Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal. • Quem recebeu em 2010 até R$ 22.487,25 e não se enquadrar em nenhuma outra condição de obrigatoriedade, não precisa apresentar a declaração. 20

• Quem não tiver obrigação de declarar, mas tiver IR retido e quiser restituir, precisa fazer a sua declaração. • O limite anual de dedução por dependente subiu para R$ 1.808,28. Para despesas com educação passou para R$ 2.830,84. Já as despesas médicas não tem limite. • Na forma de tributação utilizando o desconto de 20% do valor dos rendimentos tri-

butáveis na declaração, a dedução está limitada a R$ 13.317,09. • Quem perder o prazo estará sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74. Mais informações: http://www.receita.fazenda.gov.br


Imóveis novos, antigos e reformados Para imóveis já declarados em anos anteriores, a ação é simples. É só repetir as informações e o valor do imóvel, lembrando que o que vale é o valor da compra escriturada e registrada em cartório, pois a Receita não considera a valorização do mercado. “O Fisco cobra imposto sobre o ganho. Enquanto valoriza e não é vendido ele não cobra, é na venda que obterá o lucro”, comenta. O valor de um imóvel só será corrigido em caso de reformas ou ampliações. É preciso discriminar e guardar o comprovante de tudo o que foi gasto com as obras, notas fiscais de materiais, fornecedores e até de mão de obra. Assim você terá dois valores, um de 2009 com o valor do imóvel e outro em 2010 com o valor agregado pelas benfeitorias. “Nem todas as re-

formas podem ser incluídas. Elas só são aceitas pela Receita quando valorizam o imóvel, seja a ampliação de uma área ou a construção de uma garagem, por exemplo”, diz Teixeira. Essa inclusão é válida para que no futuro o contribuinte pague menos IR sobre o ganho de capital com a venda de seu imóvel. Já para quem não tinha imóvel ou possuia algum, mas com um valor inferior a R$ 300 mil, e mudou de situação em 2010, precisa declarar pela primeira vez o seu imóvel, incluindo corretamente todas as informações sobre o pagamento, como o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), já que esse valor é isento de tributo.

Financiados

Cuidados para não cair na malha fina

A Receita Federal disponibiliza códigos diferentes para todos os tipos de imóvel. Para aqueles que foram financiados o contribuinte informa os valores das parcelas pagas até 31 de dezembro de 2010. “Nunca será colocado o valor total do bem, e sim o valor que foi pago durante o ano, que será agregado ao pagamento do mesmo imóvel no ano anterior, durante todos os anos, até sua quitação”, explica Teixeira.

As novidades e o sistema da Receita Federal tornam cada vez mais claras as informações que os contribuintes devem declarar e, ao mesmo tempo, o sistema permite que o cruzamento das informações declaradas pelas pessoas físicas e jurídicas seja cada vez mais eficiente. “A maioria das pessoas que caem na malha fina é por motivo de rendimentos omissos, ou dados que diferem de outros recebidos pela Receita”, afirma. No caso dos imóveis, por exemplo, o órgão consegue ter todos os dados de compra, venda e até de locação. Na transferência de um imóvel a escritura é enviada para a Receita Federal com data e valor de venda, assim como os alugueis recebidos serão declarados pela pessoa física ou jurídica que pagou.


RAPHAEL ROCHA LOPES

Jurídico

A responsabilidade civil do empreiteiro e do construtor Nestes breves comentários, cabe inicialmente dizer, não serão abordadas questões relativas à responsabilidade de engenheiros e arquitetos, eis que, dadas certas peculiaridades, de acordo com o que determina o Código de Defesa do Consumidor, há a necessidade da discussão da culpa, por se tratarem de profissionais liberais. É inegável que o setor da construção civil representa uma forte parcela da nossa economia. Em nossa região, especialmente, está se presenciando um boom que pode ser analisado em diversos aspectos: mobilidade dos moradores (casa/apartamento), sistema viário, sistema de esgoto, econômicos (tanto pela contratação constante de mão de obra quanto pelo aumento no valor dos imóveis), trabalhistas e sociais, concorrência, responsabilidade civil, entre outros. Interessa esclarecer que contrato de empreitada é o negócio jurídico pelo qual uma das partes (o empreiteiro) arca com a obrigação de realizar uma obra de interesse da outra (dono da obra), mediante o pagamento de um preço. Pode, a primeira parte (o emprei22

teiro), utilizar materiais próprios ou apenas a força de trabalho. Se for um contrato de empreitada de construção (para obras de tamanho considerável), o empreiteiro se responsabiliza tecnicamente por sua execução e pelos riscos. Se for um contrato de construção por administração, o construtor apenas realiza a obra, correndo por conta do proprietário os riscos do empreendimento. A responsabilidade civil (obrigação de ressarcir os prejuízos que causou) do empreiteiro e do construtor está prevista no art. 618 do Código Civil vigente e diz que o empreiteiro de materiais e execução responderá pela solidez e segurança do trabalho, dos materiais e do solo pelo prazo irredutível de cinco anos. Esclarece ainda, o mesmo artigo, que o dono da obra tem o prazo de 180 dias após o aparecimento do vício ou defeito para propor a ação própria contra o empreiteiro. Parte da doutrina tem defendido que esses 180 dias referem-se apenas para os casos de vícios que prejudiquem seu valor econômico ou sua utilização,

sendo que o dono da obra poderá rejeitá-la ou pedir o abatimento do seu preço. Entretanto, se for falha na estrutura que prejudique a segurança ou a solidez da construção, o dono da obra terá três anos (se a discussão for pelo Código Civil) ou cinco anos (se for pelo Código de Defesa do Consumidor) para pleitear a reparação por perdas e danos, a contar da sua descoberta (dentro daquele prazo de cinco anos anteriormente previsto). Por fim, esclarece-se que no conceito de perdas e danos considera-se todo o prejuízo que o dono da obra teve com a perda da construção ou sua interdição. Alcançará tudo o que investiu e o que venha a gastar em decorrência de tal circunstância que prejudique a solidez e a segurança da construção. Incluirá, também, conforme o caso, além dos danos materiais, danos morais eventualmente decorrentes dos transtornos sofridos. Raphael Rocha Lopes é advogado e professor universitário nas disciplinas de contratos, responsabilidade civil e deontologia jurídica.


LĂ?GIA NAJDZION

Marketing

Marketing Institucional:

a imagem que vende

24


Aquela temporada prometia ser a melhor de todas. Com o real em alta, somado ao bom momento econômico por que passava o país, e a uma previsão de tempo com muito sol e calor, Ramiro tinha certeza que sua imobiliária se daria bem. Embora com instalações simples, seu escritório era bem localizado, com um nome bastante sugestivo e vendedor. Anunciava nos melhores jornais e rádios da cidade, tinha um logotipo bonito e não economizava em material quando o assunto era propaganda. O fato de ser irmão de outro profissional da área, e possuir uma das maiores imobiliárias da região parecia contribuir com a visibilidade do seu negócio. E assim foi. A temporada veio e os negócios teriam sido muito bons, salvo por algumas cobranças equivocadas, alguns imóveis locados sem autorização dos proprietários, e por promessas vazias feitas por Ramiro a seus clientes. O resultado da história é fácil de saber: a empresa virou assunto nos jornais, perdeu negócios e principalmente o respeito da sociedade, composta neste caso por concorrentes, parceiros, e funcionários. Embora o nome seja fictício, o exemplo de Ramiro é verdadeiro. Fazer marketing é preocupar-se com a satisfação dos clientes. Mas é também construir e principalmente manter uma imagem favorável de sua organização ou empresa, observando-se os princípios da moral e da ética. Neste caso ele se chama marketing institucional.

Sabemos que a imagem, assim como o produto são fatores importantes na tomada de decisão dos clientes. Partindo dessa premissa, muitas empresas investem em propaganda e relações públicas, ferramentas que projetam a imagem da empresa junto aos seus públicos (grupos de interesse), visando criar uma atitude favorável, credibilidade e consequentemente, preferência. No caso de Ramiro, que trabalhava com produtos de grande valor agregado, era fundamental. Assim, as atitudes precisavam ser medidas e pesadas a cada instante, sob o risco do negócio sendo mal conduzido e quebrar. No caso da imobiliária, o fato de prestar um serviço aumenta a sua responsabilidade, uma vez que estes têm características mais subjetivas que os produtos, que após escolhidos são embalados e levados para casa. Neste caso, uma venda ou locação são efetivadas mais pelo atendimento do vendedor do que pela experimentação

mesmo. Tem mais: sua produção e consumo acontecem simultaneamente e são normalmente inseparáveis. É comum os clientes se tornarem fiéis aos atendentes, o que pode ser positivo ou negativo, dado o grau de dependência (é comum um vendedor mudar de empresa e levar consigo os clientes!) . Como se pode ver, investir em marketing significa muito mais do que fazer propaganda. É preciso se preocupar o ano inteiro (e não somente na temporada) com a construção de uma imagem positiva a partir de uma conduta exemplar, e de práticas surpreendentes que garantam a satisfação de seus clientes e seu conseqüente retorno.

Lígia Najdzion, profissional de comunicação e marketing. Docente universitária.


Marketing

Marketing Direto

Acerte o alvo Marketing Direto cresce cada vez mais na prospecção e nas vendas do mercado imobiliário

Em um mercado em que todos precisam “aparecer” o antigo cavalete, panfletagem e, quando se tem mais verba, propagandas na TV vão dando cada vez mais espaço para outras ações de marketing. No mercado imobiliário o Marketing Direto tem crescido cada vez mais,

26

na tentativa de busca e relacionamento com os clientes potenciais, sem perder tempo e dinheiro pelo caminho. Caso tenha um apartamento de R$ 5 milhões para vender, é preciso encontrar clientes que tenham dinheiro para comprá-lo, por exemplo. “O Marketing Direto é um tipo

de marketing especifico, direcionado para um segmento, nele é possível escolher o perfil ou grupo do consumidor que se quer atingir”, explica o professor Ricardo Boeing, mestre em Administração. Entre os principais meios para aplicar o marketing direto na campanha de comunicação estão a mala direta, telemarketing ativo e marketing de banco de dados (database marketing). Além das ações por celular (mobile marketing) “A condição fundamental para começar o relacionamento entre marca e público alvo é dispor de um banco de dados completo e atualizado do perfil de quem se quer atingir. Dessa maneira, a marca contará com uma lista de clientes potenciais”, explica Paulo Egerland, diretor de atendimento e planejamento da Z/Quattro Marketing e Comunicação, de Joinville.


Quando usar? O Marketing Direto pode ser usado na prospecção, venda ou até no pós-venda (onde é usado o chamado marketing um a um – como o Call Center), mas geralmente está mais presente na pré-venda. Além de mais barato que investir em mídias de massa, como a televisão, por exemplo, a qualidade do serviço pode atingir melhores resultados. De acordo com Egerland este tipo de marketing gera uma resposta imediata, mas deve ser

Crescimento acompanhado de outras ações de comunicação integrada. Para o professor Boeing é preciso avaliar o que a empresa deseja. “Dependendo do setor, classe social e posicionamento da construtora ou imobiliária, se a ação de marketing for focada e bem feita ela pode se sustentar sozinha”, afirma. “Contudo, se o desejo é adquirir novos clientes, é preciso partir para o marketing de massa”, finaliza. É claro que é preciso ter cuidado e ética com a utilização do Marketing Direto para não invadir ou ofender o direito de privacidade do seu cliente. No site Associação Brasileira de Marketing Direto (ABMD) é possível encontrar cartilhas de regulamentação e boas maneiras.

No Brasil os investimentos nessa área ainda são pequenos (entre 5% e 7% dos investimentos em mídia), se comparado a outros países, mas esta cultura vem mudando, os investimentos em Marketing Direto cresceram 11,3% no anos de 2009 e devem aumentar 16,4% por ano, nos próximos cinco anos de acordo com o estudo Indicadores da ABMD. As empresas de assinatura de periódicos em geral, o setor de telecomunicações e o financeiro (bancos e cartões de crédito, por exemplo), já descobriram seus benefícios há muito tempo e respondem por mais da metade das receitas de marketing direto no país.. “No mercado imobiliário a procura tem aumentado bastante. Com o crescimento do mercado, esse segmento representa uma receita crescente para a agência. Atualmente, atendemos nesse segmento seis clientes deste ramo”, diz Egerland.

Mobile Marketing O celular ultrapassou os limites da telefonia móvel e tornou-se uma “máquina” com mais funcionalidades a cada dia. Seus aplicativos modernos ampliam as possibilidades de ações de marketing pelo celular, com o envio de mensagens com promoções, divulgações, e ações de relacionamento com o cliente. O chamdo Mobile Marketing, que já é muito utilizado pelos americanos, europeus e asiáticos e vem crescendo timidamente no Brasil. A Opera Telecom realizou em

2007 uma pesquisa com números que demonstram a eficiência da atividade: • As campanhas que utilizam o mobile marketing chegam a 25% de taxa de sucesso, contra 1,5% dos meios convencionais de marketing. • Durante um mesmo período de tempo, são enviadas mais mensagens SMS do que e-mails. • 94% dos SMS são lidos efetivamente e 75% são lidas na hora. • Cerca de 66% dos consumidores lembram-se das campanhas de marketing recebidas via móbile..

Com informações do mundodomarketing.com


Matéria de capa

Elas decidem Além de influenciar a compra da maioria dos bens de consumo as mulheres têm cada vez mais dinheiro para comprar. Esta tendência chegou com força total ao mercado imobiliário

28


Elas estão em busca de melhores posições e salários no mercado de trabalho, preocupam-se com a carreira, com a casa, com o corpo, com os filhos e com o marido. Esta é a mulher do século 21. Tantas mudanças, em um espaço de tempo relativamente pequeno, fizeram com que a responsabilidade das mulheres aumentasse perante a família, a sociedade e entre elas mesmas. Representantes de um mercado de consumo em plena ascensão fazem parte de um emergente, exigente e promissor grupo de consumidores. Assim, as empresas de praticamente todos os segmentos estão, cada vez mais, de olho nelas.

Dados da consultoria Boston Consulting Group (BCG) mostram que, nos próximos cinco anos, a renda feminina mundial deverá receber um incremento de 5 trilhões de dólares, chegando a 18 trilhões, ou seja: mais do que a soma do produto interno bruto do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China). Somente em 2009 as mulheres despejaram na economia mundial cerca de 12 trilhões de dólares. No Brasil, o “sexo frágil” já representa mais de 41% da população economicamente ativa. “Há uma nova mulher surgindo no mercado de consumo, muito mais decidida, responsável pelas decisões da casa como um todo”,

afirma o professor Carlos Marcelo Ardigó, que é mestre em administração e especialista em marketing. Mas não foi só o poder de consumo da mulher que cresceu. No Brasil dos quase 2 trilhões de reais destinados ao consumo em 2009, as mulheres responderam por 1,3 trilhão. Elas gastaram efetivamente R$ 800 bilhões de reais em produtos e serviços, mas influenciaram diretamente o consumo do valor restante. Avaliando os dados fica fácil perceber que além de comprar muito mais que os homens, elas ainda influenciam na decisão deles. “As mulheres têm crescido muito em importância no processo de compra familiar, seja influenciando ou decidindo


efetivamente o que comprar”, explica Ardigó. Quem pensa que elas só gastam com roupas, acessórios e produtos cosméticos está muito enganado. As mulheres respondem pelo consumo de 94% do mobiliário doméstico. Dão a última palavra na aquisição de 42% dos carros novos. Bancam 58% dos remédios e 92% de pacotes turísticos. Já são gran-

de parte dos mercados de educação, saúde e estão cada vez mais à frente da aquisição ou da influência na decisão da compra de casas e apartamentos. “Tudo isso é decorrencia do novo perfil de mulher, a profissional que passa a ter um melhor emprego e mais dinheiro, a mãe preocupada com o lar e a mulher comunicativa, intuitiva, detalhista e ativa”, analisa

a psicóloga Claudia Schiessl. Entre elas está um perfil ainda mais atual de mulher, e potencial consumidor: as jovens solteiras. Em números cada vez maiores, são extremamente profissionais, têm maior poder aquisitivo do que a média das mulheres e podem gastar com mais liberdade.

O que elas querem de seus imóveis? No setor imobiliário o poder de consumo e influência das mulheres também pode ser traduzido em números. Elas já são chefes de família em 31% dos domicílios do Brasil (em 1991 eram apenas 18%) e também são as proprietárias de 38% dos imóveis de 2 e 3 dormitórios no país, sendo que esta proporção era de menos de 5% há dez anos. Quem estiver preparado para atendê-las, certamente fará bons negócios, pois raramente uma venda é finalizada sem o consentimento delas. “A maioria de nossos clientes são do sexo masculino, homens bem sucedidos e com família constituída. Porém a mulher acaba sendo a peça fundamental na tomada de decisão”, explica o diretor de marketing da construtora Embraed, José Roberto de Oliveira. Adriana Manske, da Fenpar Empreendimentos, encontra o mesmo cenário sobre a influência das mulheres. Desta forma, para ela é preciso caprichar nos detalhes para encantá30


-las. “Elas estão se concentrando cada vez mais no acabamento. Os apartamentos decorados tem saltado aos olhos, tornando-se algo essencial para a venda”, explica. As ações das construtoras são parecidas “Planejamos cada detalhe baseando-se nos cinco sentidos provocando assim o sexto sentido feminino. Investimos em ambientes sofisticados, luxuosos, mas sempre seguindo uma linha delicada, feminina e prática”, diz Oliveira. De acordo com ele desde os tecidos para um sofá, cortinas, móveis, objetos, louças, a escolha das flores que irão compor um arranjo ou até mesmo a fragrância do ambiente, seguem as tendências mundiais da arquitetura e decoração. “Tudo minuciosamente pensado para agradar a mãe, esposa e mulher”, diz. Para o professor Ardigó, esses cui-

dados tem muito fundamento. “Os homens tendem a se preocupar com questões técnica e com o potencial de valorização do imóvel. As mulheres com a arquitetura, espaços de áreas importantes para a funcionalidade da família, que lhes possam oferecer conforto e principalmente praticidade”, afirma. “As mulheres são mais emocionais, para elas a compra de um imóvel, está envolvida a ideia de adquirir o objeto de desejo, mas vai além disso, está também a ideia de ter o imóvel dos sonhos para ser mais feliz ou para estar mais satisfeita”, completa Cláudia. Outra característica do sexo feminino é não se preocupar somente consigo, elas planejam o bem-estar de toda a família. É por isso que os empreendimentos agregam cada vez mais áreas de lazer e convivência.

“Nossos empreendimentos são na sua maioria destinados às mulheres, que fazem questão de SPA, sala de massagem, academias e espaço para crianças como as brinquedotecas e playgrounds”, completa Oliveira. Em termos gerais, as mulheres casadas procuram locais que tenham principalmente segurança e infraestrutura do imóvel, área de lazer para as crianças, serviços próximos como escola, supermercados, farmácias e bancos. As solteiras procuram um imóvel prático, de valor acessível e com serviços de limpeza, mas também não abrem mão do salão de beleza e academia no condomínio, por exemplo.

As mulheres compram ou influenciam a compra de:

94% dos acessórios do lar 92% dos pacotes turísticos 91% dos imóveis 88% dos planos de saúde 88% de artigos de luxo 75% de produtos de limpeza 50% dos computadores 42% dos carros Fonte: Edelman, StrategyOne, Phytia Research, H2R, Empresas


Na hora de comprar Não basta apenas criar um universo “cor-de-rosa”, para conseguir conquistar o poder de compra da mulher. É preciso qualidade e atenção à mudança de perfil de consumo. As novas mulheres tem muitas vontades dinheiro para gastar e pouco tempo. Para o professor ardigó, existem muitas personagens dentro de uma mesma mulher. “A mãe e companheira, a mulher sedutora e a profissional competente. É preciso saber qual delas se pretende atingir”, ensina. De acordo com ele as mulheres pesquisam muito mais que os homens antes de efetuar uma compra, e privilegiam, principalmente, o relacionamento e o contato com

as pessoas em busca de confiança. “Não é um carro ou uma casa rosa que irá conquistá-las, mas sim a demonstração de uma empresa confiável” diz. Muitas empresas já se deram conta disso e inserem, cada vez mais, as mulheres em seu quadro de colaboradores, apostando na identificação entre a cliente e consumidora, além da sensível transmissão de credibilidade. “É preciso estar atento a todos esses detalhes e, é claro, qual é a mulher que não gosta de ser agradada? Pequenos mimos podem fazer uma grande diferença”, finaliza.

Em 2009 as mulheres brasileiras gastaram R$ 800 bilhões, de acordo com o Instituto Sophia Mind

R$ 26,4

bilhões em investimentos

R$ 18,6

bilhões em móveis e decoração

R$ 9 bilhões em reformas para a casa


FRANCINE MIRELE

Entrevista

Mulheres do mercado Na década de 70, assim que começaram a ganhar espaço no mercado de trabalho, as mulheres eram cozinheiras, faxineiras, professoras, babás e secretárias. Ganhavam menos que os homens e, em geral, tinha menores condições de trabalho. As poucos mostraram que podiam ir muito além e conquistaram o direito de escolher suas próprias carreiras e ocupar cargos

34

em todos os níveis e setores. Dados da Relação Social de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), mostram que entre 2006 e 2010, a participação das mulheres aumentou de 40,64% para 41,48% do total do estoque de empregos no Pais.

Assim como ter uma mulher na Presidência da República, os dados também mostram que o número de mulheres contratadas em importantes áreas da atividade econômica do país (Administração Pública, Defesa e Seguridade Social) continua superando o total de homens. Somente em 2010 a participação delas nesses mercados, durante o período, aumentou 15,07% ante um aumento de 11,87% dos homens. As estatísticas são muitas e mostram que as mulheres conseguem emprego com mais facilidade que seus concorrentes do sexo masculino, que - embora ainda ganhem menos que os homens - seus rendimentos crescem a um ritmo mais acelerado e que elas estudam mais do que eles. Contudo, para ir mais além das estatísticas, escolhemos cinco mulheres, que atuam em diferentes áreas do mercado imobiliário, fazendo um pequeno perfil de sua posição profissional.


Marilu Baggio Nerbass, a presidenta Filha de comerciantes, Marilu sempre levou jeito para o comércio. Há 25 anos era professora de artes e decidiu abrir uma pequena loja para vender suas próprias pinturas de cerâmica. Hoje ela é proprietária de duas lojas de decoração, em Balneário Camboriú, e presidenta reeleita no Núcleo de Decoração do Vale. O espírito empreendedor, a vontade de trabalhar, a simpatia e a sensibilidade a trouxeram para onde está. RDI: Como chegou até a presidência do NDV? Marilu: Foi algo que veio junto com a minha mudança para Balneário Camboriú. Eu vim de Lages (onde teve loja por 20 anos) atender uma cliente, e com a casa dela outros clientes foram aparecendo. Quando percebi eu já estava todos os finais de semana na cidade. Em seis meses eu estava abrindo uma loja aqui. Logo que eu cheguei recebi um convite para participar do Núcleo, que estava sendo aberto. Já na segunda votação para presidência indicaram meu nome e assumi o cargo. Sempre enxerguei as possibilidades de crescimento e fui abraçando. RDI: Quais são os principais desafios do seu trabalho como presidenta? Marilu: Entrar para a presidência do NDV foi uma experiência nova e bastante gratificante. O primeiro mandato (dois anos) foi bem mais difícil. Tudo o que é novo é desafiador. Não digo que seja difícil interagir com os profissionais e lojas da cidade, mas a postura de presidenta torna mais fácil a receptividade de todos. Hoje eu consigo aprovações para as ações do Núcleo de forma fácil. Fico fe-

“Tudo o que é novo é desafiador”

liz porque o NDV está forte, crescemos em número de lojas e profissionais e ganhando cada vez mais credibilidade. RDI: Como analisa o ingresso e premência das mulheres em mercados anteriormente dominados pela classe masculina? Marilu: Eu sou de uma geração que ainda carrega a culpa de deixar os filhos em creches ou em casa com as babás. Por isso a carreira tinha que valer muito a pena. A mulher é mais determinada e a sua cobrança profissional é muito maior. A geração de hoje já vem preparada para o mercado de trabalho. A mulher tem uma sensibilidade forte, o homem pode ser mais rápido para tomar

decisão, mas foca uma coisa de cada vez, a mulher é importante para as organizações, pois tem uma visão mais global. RDI: O que espera do seu futuro profissional? Marilu: Hoje estou mais tranquila. O Núcleo já está bem estruturado e ficou mais fácil de administrar. Meu novo desafio é uma nova loja que abri no mês dezembro, é uma franquia e agora é a época de fortalecê-la aqui. Então, neste momento, quero me dedicar às três empresas (incluindo o Núcleo), e fica mais fácil porque todas estão no mesmo ramo. Eu não sei se um dia eu paro, adoro pessoas e toda essa movimentação.


Ellen Tambosetti, a engenheira civil De longe, quem olha o corpo magro e de pequena estrutura pode pensar em uma mulher frágil. De perto está uma mulher cheia de coragem para aceitar novos desafios. Aos 30 anos Ellen é um exemplo daquelas que não se intimidam em trabalhar em locais que ainda são extremamente masculinos. Logo que se formou engenheira civil, há sete anos, foi trabalhar na construção pesada, esteve na execução de um aterro sanitário em Içara, nas obras de duplicação da BR 101 Sul e na construção do porto de navegantes. Atualmente trabalha em uma construtora de Balneário Camboriú. É a única mulher entre sete engenheiros civis, e já aceitou um novo desafio: está fazendo um curso para trabalhar na auditoria interna da ISO9001 para sua empresa. RDI: Como chegou até a profissão que desempenha atualmente? Ellen: Eu ingressei na engenharia civil pois sempre gostei de projetos, de ver as obras acontecerem. Trabalhei na área de drenagem e durante seis longos anos na construção civil pesada. Hoje estou buscando novos desafios. RDI: Quais foram os principais desafios do seu trabalho? Ellen: No começo a experiência foi assustadora. Eu tinha medo da receptividade dos funcionários de obra, dos encarregados, porque eu era única mulher. Analisando agora acho até que foi melhor ser mulher em obra.

36

“A mulher tem mais sensibilidade, sabe lidar com as pessoas e em troca eu recebia o comprometimento dos homens das obras”

A mulher tem mais sensibilidade, sabe lidar com as pessoas e em troca eu recebia o comprometimento dos homens das obras. Foram seis anos que me fizeram sentir mais segura como engenheira. RDI: Como analisa o ingresso e premência das mulheres na construção civil, um mercado, até pouco tempo, dominado pela classe masculina? Ellen: Vejo de um modo bem positivo, hoje o mercado, principalmente na construção civil, as mulheres tem um papel essencial, para nós elas são mais qualificadas para fazer ati-

vidades de acabamento já que costumam ser mais detalhistas, caprichosas e sensíveis. RDI: O que espera do seu futuro profissional? Ellen: Eu pretendo continuar desempenhando um bom trabalho aqui, fazer a diferença. Meu objetivo nesse momento é ser uma referência dentro desta empresa.


Nadilma Tavares, a empresária Aos 51 anos e com um olhar de mulher decidida, a empresária Nadilma Tavares é proprietária do Ribeirão Grande Eco Resort & Spa, em Jaraguá do Sul. RDI: Como chegou até a profissão que desempenha atualmente? Nadilma: Primeiramente é preciso ter intenção e desejo para que as coisas aconteçam. Gosto muito de pessoas e por isso desejava ter um espaço onde pudesse recebê-las com aconchego. Nasci e me criei em Ribeirão Grande, já plantei e colhi os alimentos do dia a dia. Trabalhei muito e tive a dádiva de poder escolher o que gostava de fazer: servir pessoas e ser instrumento de uma vida me“Mesmo em minha posição, questiono lhor para todo ser humano. a ascensão das mulheres, porque a RDI: Quais são os principais desafios do seu convivência familiar está deixando a trabalho? desejar” Nadilma: Em meu ambiente profissional é preciso orientar e motivar as pessoas a protrate bem e faça o bem para ser bem tratado mulheres em mercados anteriormente dominagredir, conservar o meio ambiente, semear o dos pela classe masculina? e colher o bem. Este é o principal desafio. bem e fazer o melhor de si para evolução e RDI: Como analisa o ingresso e premência das Nadilma: Com certeza hoje em dia a mulher já melhoria da vida. No hotel temos um lema: conquistou o seu espaço, elas decidem muitas coisas. Contudo, mesmo em minha posição, questiono a ascensão das mulheres, porque a convivência familiar está deixando a desejar. Fala-se muito em sucessão familiar, questiona-se cargos, retorno financeiro, o futuro dos negócios. As pessoas adquirem grandes formações e conhecimento na gestão das empresas, contudo nunca se questiona o dia a dia destes profissionais dentro de suas famílias. Afinal, empresas são feitas por pessoas e as pessoas nascem sempre em uma família. Ribeirão Grande Eco Resorte e Spa


Marlene Ortegas Ortiz, a auxiliar de servente

Assim como Marlene muitas mulheres

Marlene: Eu trabalhava em uma empresa como ajudante de

decidiram deixar suas antigas profissões de lado e

produção, na embalagem de produtos. Junto com meu marido,

ingressar na área da construção civil. Aos 48 anos

vim de Dourados (Mato Grosso do Sul), para Balneário

de idade ela faz parte de duas estatísticas com nú-

Camboriú. Ele começou a trabalhar na construtora e me

meros que não param de subir: a de pessoas que

indicou para trabalhar na empresa.

migram de suas cidades em busca de melhores condi-

RDI: Quais são os principais desafios do seu trabalho?

ções de vida e a das mulheres que atuam nas constru-

Marlene: Aqui, gosto de tudo o que faço e o clima no traba-

ções. A auxiliar de servente trabalha para uma constru-

lho é muito bom. No início, não queria trabalhar aqui porque

tora de Balneário Camboriú na limpeza de escadarias,

havia muitos homens. Mas, comecei e me dei super bem.

banheiros, refeitório, entre outras atividades necessárias

Todos respeitam nosso trabalho. Faço meu serviço da me-

na obra e se demonstra satisfeita com sua profissão.

lhor maneira possível. Acredito que temos que fazer a nossa parte. Se mantivermos o respeito e nos comportamos, não há

RDI: Como chegou até a profissão que desem-

porque os outros faltarem com o respeito conosco.

penha atualmente?

RDI: O que espera do seu futuro profissional?

Marlene: Estou em uma função que gosto de realizar. Acredito que se surgir a possibilidade de realizar algum curso eu possa crescer mais. Estou em uma empresa na qual gosto muito do que faço, por isso sinto que valeu a pena ter mudado para cá.

Jocelia Souza Rey, a corretora de imóveis

Desde muito jovem Jocelia recebeu apoio

versação e o ramo imobiliário sempre me chamou

do pai para se destacar como profissional. Aos treze

a atenção. Digo que mudei em 180 graus e hoje

anos já o ajudava a fazer as medições necessárias para

sou feliz por ter feito a escolha certa.

a instalação de energia elétrica nas ruas. Daí para frente,

RDI: Quais são os principais desafios do seu trabalho?

sempre esteve no mercado de trabalho.

Jocelia: É preciso passar confiança para o meu

Há dois anos ela abandonou o empre-

cliente. Não sou eu que vou morar, usufruir do espa-

go de oito anos - como vendedora e palestrante de

ço e nem pagar o imóvel, então eu tenho que atingir

produtos de medicina alternativa - e decidiu mudar.

todas as expectativas dele para dar a segurança

Hoje é corretora de imóveis de uma imobiliária que

que ele precisa. Na verdade é isso que me satisfaz.

serve de prova para a mudança deste cenário: cerca

Ver o cliente pegar a chave do seu imóvel, a realiza-

de 50% dos corretores são mulheres.

ção do seu sonho, e saber que pude participar dele. A pessoa é minha cliente até a segunda ou terceira

RDI: Como chegou até a corretagem de imóveis?

visita, depois ela passa a ser minha amiga.

Jocelia: Sou corretora há dois anos e entrei por

RDI: Como analisa o ingresso e premência das

uma opção de vida, meu antigo emprego fazia

mulheres em mercados anteriormente domina-

com que minha família ficasse em segundo pla-

dos pela classe masculina?

no. Então resolvi parar. Eu sempre tive muita faci-

Jocelia: Hoje a mulher ocupa um espaço muito am-

lidade com a questão de vendas, fluência na con-

plo na sociedade exercitando a sua cidadania. Ela

38

é dinâmica, competente e batalhadora. Nós contribuímos com o mercado principalmente por conseguir identificar com mais facilidade os desejos das mulheres mães, esposas, profissionais, isso chega a contribuir com a decisão da mulher.

RDI: O que espera do seu futuro profissional? Jocelia: Entrei para este ramo em um dos melhores momentos do mercado imobiliário. Quero aproveitá-lo ao máximo. Pretendo cursar nível superior em Gestão Imobiliária e fazer um curso de idiomas para atender investidores do exterior.


Sustentabilidade

Composição ecológica e vantajosa Tubos de pasta de dente são reaproveitados para a produção de telhas ambientalmente corretas

Cresce a cada dia o mercado de produtos feitos com matéria-prima sustentável. Muitos deles, embora criados há bastante tempo, ainda são um pouco desconhecidos. Assim como as tetrapark (caixinhas de leite), os tubos de pasta de dente também podem ganhar um destino bem mais digno do que um lixão. Fabricar lixeiras, assentos de cadeiras (em substituição à madeira), e placas para serem usadas na construção civil são alguma dessas ideias. Além dessas, a produção de telhas com um formato semelhante às de fibrocimento (amianto), é uma

alternativa que agrega vantagens que vão muito além das ambientais. Sua composição, feita com material 100% reciclado, apresenta 25% de alumínio e 75% de plástico. “Por conta de sua matéria-prima, essas telhas são mais resistentes e duráveis que as comuns”, explica o proprietário de uma loja de telhas em Florianópolis, Ordilan Derosa. Os benefícios não param por aí, elas são bem mais leves (pesam cerca de 13 quilos), fáceis de fixar, não racham com a penetração de pregos e parafusos e no verão deixam os ambientes aproxima-

damente 30% mais frescos. Apesar de custar cerca de 40% mais caro que uma telha de amianto, o fato de serem mais leves permite uma economia de material na estrutura do telhado. As características do produto fazem com que ele seja muito procurado. Contudo, ainda existem algumas dificuldades em sua comercialização. O número de lojas e representantes destas telhas ainda é muito pequeno, causado principalmente pela indisponibilidade de estoque do fabricante. “As telhas feitas de tetrapak, por exemplo, tem matéria prima abundante, já as fabricadas com os tubos de pasta de dente tem pouca matéria prima”, finaliza Derosa.

FOTOS DIVULGAÇÃO


Feicon

Maior Salão latino-americano do setor de construção civil reúne novidades As principais marcas do mercado da construção civil brasileiro estão reunidas na 19ª edição da Feicon Batimat que vai até o dia 19 de março, em São Paulo. As 750 marcas expositoras, de 21 países, apresentam cerca de 2.500 lançamentos de produtos a um público estimado em 150 mil visitantes. Confira uma parte do que está sendo exposto por lá.

Desafio AFIX A Marca do Grupo Artecola lança uma verdadeira revolução na colagem de pisos e revestimentos, com trabalho em ¼ do tempo e eliminação de resíduos de argamassa. O AFIX Adesivo Spray é indicado para aplicação na colagem de pisos vinílicos (apresentações em placas e em rolo) e revestimentos de parede (pastilhas, azulejos, cerâmicas, mármores, granitos). Suporta até 70 toneladas/m² e é projetado para aderir em concreto, madeira compensada, metal e fibra de vidro. É um produto que traz inúmeras vantagens no seu uso: mais prático e sem sujeira; aplicação mais fácil; pode ser usado por qualquer pes44

soa; cola com secagem rápida e de alta resistência; e não possui CFC, ou seja, não agride o meio ambiente. Além do novo lançamento, a AFIX terá na feira toda a linha de pro-

dutos para construção civil, o que inclui linha hidráulica, de silicones e selantes, epóxis, adesivo de contato, adesivo instantâneo e colas brancas.


Green Wall Ceramic, o muro verde Construído a partir de módulos de cerâmica, o Green Wall Ceramic, do Grupo de Cerâmicas Terra Brasil, é uma opção simples e inovadora para criar jardins verticais em ambientes internos e externos. Com irrigação eficiente, trata-se de uma solução versátil para o cultivo de espécies aromáticas, flores exóticas, temperos para cozinha, horta, entre outras plantas, que pode ser aplicada em paredes com alturas variáveis e diversos formatos. Uma solução simples e prática para criação de muros verdes em projetos corporativos, comerciais e residenciais. Entre as vantagens dos já famosos jardins verticais, a redução da poluição sonora (plantas absorvem ruídos e funcionam como revestimento

acústico), a redução da poluição do ar e o isolamento térmico são alguns fatores que garantem a melhora do microclima local e a consequente melhora da saúde humana. Em ambientes fechados, uma

parede verde pode diminuir até 3ºC de temperatura, o que proporciona economia no uso do ar condicionado.

Banheira, piscina e SPA Com sete metros e meio de comprimento, quatro fontes romanas e duas cascatas, a banheira Dubai, da Astra, apresenta funcionalidades que

garantem longas e boas horas de entretenimento entre amigos e familiares. A Dubai pode ser considerada uma piscina, pois possui um siste-

ma de correntezas, que funciona como uma “esteira aquática”, permitindo que o usuário nade sem sair do lugar. Também é uma SPA, com lugar para sete pessoas sentadas, mais de 100 jatos de hidromassagem, air blower, cromoterapia e aromaterapia. Pode ser considerada ainda uma sala de estar, pois vem com TV de 32”, DVD, rádio e painel eletrônico de controle. Além de tudo, contempla um bar, com deck lateral e dois baldes de gelo.


É Touch A Deca traz uma linha cheia de tecnologia. A Deca Touch traz torneiras eletrônicas que são acionadas com um simples toque. Durante o uso, um LED acende, indicando o fluxo de água.Depois de tocá-la, a torneira funciona por oito segundos e depois interrompe o fluxo.

2 em 1 Torneira e filtro em um único produto. Moderno e com design elegante, esse é o Deca Twin, um filtro que é também torneira. O produto já conquistou prêmios de design dentro e fora do país.

46


Social

Profissionais de arquitetura e decoração são homenageados em Blumenau

Homenageados da noite

Na noite de 23 de fevereiro mais de 50 arquitetos, decoradores e lojistas associados reuniram-se para prestigiar o primeiro coquetel de 2011 da Regional Blumenau do Núcleo Catarinense de Decoração. Os profissionais destaques do mês de novembro e dezembro de 2010, e janeiro de 2011 foram homenageados durante o evento que aconteceu na Schwanke Casa, cujo espaço foi totalmente redecorado no final do ano passado e reinaugurado durante o coquetel, em grande estilo. Além da tradicional homenagem aos arquitetos a Regional Blumenau trouxe uma novidade: a criação do Prêmio Fidelidade, concedido aos profissionais que pontuam no maior número de lojas da Regional, premiando mais três profissionais.

Profissionais Destaque Novembro de 2010: Ottoni Designer e Rosângela Pinho. Dezembro de 2010: Carina Stemposki e Associados, Müller & Ramos Arquitetura e Arianne Decorações. Janeiro de 2011: Eliege Longen Interiores, Joseane Bittencourt Althoff e HNAA. Prêmio Fidelidade Novembro de 2010: Stein Arquitetura. Dezembro de 2010: Carina Stemposki e Associados. Janeiro de 2011: Eliege Longen Interiores.

48

Roberto Luiz Holetz, sua esposa Miriam Roza e filha.

Silvio Ripp, Roberto Luiz Holetz e Cereni Frizzo

Sheila Schwanke e Sherlana Reis


Edith Schwanke e Sheila Schwanke

Carina Stemposki, Fabiana Branco, Karla Cirilo e Aliciana Stein

Silvio Ripp, Ottoni Vianna e Margit Schwanke

Silvana Silvestre e Margit Schwanke Priscila Alvarenga, SĂ­lvio Ripp, Karla Cirilo, Karla Cirilo, Aliciana Stein, Margit Schwanke e Nelisete Scheidt

Dinah Marcia Nazari e Roberto Luiz Holetz.

Ana Paula Sperhacke e Carina Stemposki


Mercado

A originalidade vencendo a falsificação Vivemos em um mundo onde a quantidade de novidades, informações e principalmente de opções é imensurável, essas mesmas, vindas dos mais variados modos e meios, nos alcançam e influenciam nosso modo de vida. Junto com essa dita “massificação” de alternativas, empresas no mundo todo, indiferente do segmento, sofrem diariamente com o ataque das falsificações, que entram no mercado aos poucos, e muitas vezes oferecem ao consumidor peças sem qualidade e sem procedência.

Esses produtos, mais baratos inicialmente, são produzidos por uma mão de obra barata, suprimentos, mecanismos e peças de menor qualidade e que agridem a propriedade intelectual do criador da peça original. Poucas pessoas entendem o processo de concepção de uma peça, onde são dedicados meses de estudo, criatividade, ousadia, conceitos, personalidade, investimentos, testes de qualidade, usabilidade, ergonomia, detalhamento, aprovação por meio de uma fábrica para que só depois ela seja concebida em protótipos que são novamente

testados antes de entrar no mercado. Um dos objetivos para quem lida com design, é tentar “educar” o consumidor a não aceitar cópias dentro de suas casas e projetos, entender e principalmente, perceber a diferença entre uma peça original e uma falsificação, onde o menor preço se e justifica por um acabamento material de qualidade inferior às originais. A Brasita, maior importadora de design italiano no Brasil, selecionou algumas peças importadas diretamente da Itália, que sofrem com a falsificação em grande escala.

Detalhe da assinatura: VIENTO da BONALDO assinada por Dondolia & Pocci

VIENTO da BONALDO


Detalhe da assinatura : SUPERNATURAL da MOROSO assinada por Ross Lovegrove

POLY da BONALDO assinada por Karim Hashid. Nas cores originais: transparentes: Verde, preta, rosa, transparente e laranja. Preta e branca. SUPERNATURAL da MOROSO assinada por Ross Lovegroove

ARCO da FLOS assinada por Archille Castiglioni

Detalhe da assinatura: Poly da BONALDO assinada por Karim Hashid.

Detalhe de base: ARCO da FLOS assinada Detalhe: ARCO da FLOS assinada por Archille Castiglioni por Archille Castiglioni

Luta contra a falsificação

O Arco do Amor. Verdadeiro

A luta contra a falsificação pela Flos acabou em resultados positivos para a empresa que ganhou, pela primeira vez, uma causa levantada contra a China. A revista italiana Case da Abitare mostra resumidamente o processo de ação feita pela Flos:

É possível copiar ou não ? A Europa é clara: não é possível copiar. Assim é o que o advogado La Pergola afirma. Contratado pela empresa Flos o advogado La Pergola entrou com uma ação contra Semeraro por ter copiado a histórica lâmpada de Castiglioní, a Lâmpada

Arco. Para Bruxelas os direitos do autor são sagrados e com gosto e o bom senso a sentença já foi escrita a muito tempo: melhor a verdade e a autenticidade do original. A fabrica na China foi fechada, uma vitória sem precedentes. De Castiglioni existe apenas um na historia.De lâmpada Arco, também. FONTE: http://atcasa.corriere.it/Casedaabitare


Feira

Conheça as novidades da Abimad 2011 Móveis, objetos de design, almofadas exóticas, lindas luminárias, tapetes, cristais e muitos acessórios, com muitas cores e estilos estão entre os produtos expostos na ABIMAD 2011 (Feira Brasileira de Móveis e Acessórios de Alta Decoração). A edição de verão, que aconteceu entre os dias 16 e 19 de fevereiro em São Paulo, apresentou lançamentos de 157 grandes marcas do mercado brasileiro de décor trazendo o que há de melhor no mercado de luxo para importadores e lojistas.

52


Com os olhos para o alto As luminárias da Art Maison chegam com um design arrojado e elegante. As formas circulares, nos mais diversos produtos causam um efeito surpreendente.

A beleza da raiz Feita com raiz de imbuia a luminária da Top Décor é produzida por meio de um sele verde, já que o uso desta madeira está proibido desde a Guerra do Contestado, na região sul do Brasil. A peça alongada, ganha um toque de requinte a mais.

FOTOS DIVULGAÇÃO


O encanto do espelho A irreverência do estande da Deluse é o que encanta. O diferencial está no espelho feito de acrílico espelhado em diferentes formatos. A mesa de vidro e aço inox combinada com as cadeiras de aço carbono com pintura eletrostática completam o ambiente.

Vontade de sentar As cores e as estampas da poltrona da Móveis James são básicas, mas o design do produto ganha o diferencial. Feito com madeira Marupá inspira conforto, além da elegância de alguns traços arredondados conferidos ao produto.


Estofados na Arena A Mannes ganhou o diferencial no próprio stande. Criou a Arena Mannes, um espaço conceitual e criativo que trouxe estofados brancos, expostos de forma escalonada com o nome dos designers ao lado de cada peça, era como se eles observassem o público, e não ao contrário.

Cores e formas da Itália

Escultura de parede

Assinada por Paola Navone e produzida pela Richard Gironi, a Collezione Metroquadro encanta na alegria das estampas com formatos e cores diferenciados. Destaque para o estilo lúdico da tigela de numérica e para a irreverência dos poás amarelos. A coleção é Italiana, importada pela 6F Decorações.

O espelho também é um dos personagens principais no estande da Modali Design. A escultura de parede feita de espelhos ganha complemento com as esculturas que tem na cor vermelha seu destaque.


Arquitetura e música

Ambientação inusitada no universo e-music da Ilha Com inovador conceito de conforto e tecnologia nova casa noturna da Lagoa da Conceição, em Florianópolis, traz influências da Belle Époque

Pensado para tornar-se referência nacional em lazer e entretenimento, o Confraria Club é uma requintada e exclusiva casa noturna que agita as noites de Florianópolis.

56

Com um conceito único a casa alia, além da programação de DJs conceituados, o que há de melhor nos quesitos luxo, irreverência e atitude. Com influências da Belle Époque, une o con-

forto absoluto, inspirado no estilo Hotel Boutique, ao que há de mais moderno em som e imagem.


Hotel Boutique Muita transparência, cores intensas, capitonés e um mix de mobiliário contemporâneo, tudo inspirado no conceito dos Hotéis Boutique de luxo do mundo inteiro, foi exclusivamente projetado para os ambientes: lounge, pista, camarim, suíte, camarotes e toilette. Tudo foi pensado com a ajuda do artista plástico, designer e cenógrafo Ale Jordão, que assina a ambientação do espaço.

Mini lounges No lounge, espaço dedicado para quem quer curtir a noite sem estar na pista, sofás brancos super confortáveis e com encostos de dois metros, podem ser utilizados para um esquenta. No alto do sofá está uma cortina que ao ser fechada transforma-se em um pequeno ambiente exclusivo para até 15 pessoas.

La Suite O ambiente La Suite é o mais exclusivo da nova Confraria e foi criado para oferecer uma experiência única. Todo o espaço remete a uma suíte de hotel de luxo, com cenário cinco estrelas e cheio de detalhes em capitoné. Cama, sofás e uma banheira luxuosa são alguns dos elementos. Com capacidade para até 40 pessoas, o La Suite é dedicado aos clientes com características especiais e nível de exigência e conhecimento altíssimo.


Camarotes A estrutura de camarotes foi pensada para atender clientes exigentes. São treze espaços VIPs que possuem uma super estrutura para até 300 pessoas, com todo o luxo e

Iluminação Além de DJs, tops VJs mexem com todos os sentidos do público com painéis de LED por todos os lados, até mesmo no lustre. O Light Designer e Engenheiro de Som, Lonardi Doná, um dos maiores especialistas do Brasil no segmento de luz e som, é o responsável pela sonorização e iluminação da nova Confraria. Segundo ele, o projeto para a casa de Florianópolis abarca o que há de mais moderno no mundo em tecnologias de sonorização (Line Array – DAS) e iluminação completa em painéis e luminárias de LED, com design arrojado. 58


Arquitetura comercial

Um gole de encanto Seja para aprender a harmonizá-la com aperitivos ou bons pratos de comida, degustá-la ou apenas comprar produtos diferenciados, o Empório São Patrício, em Balneário Camboriú, foi criado com os olhares voltados para ela: a cerveja. O objetivo do projeto era criar um espaço elegante e confortável para abrigar rótulos de diversos países, reunir amigos e pessoas que gostam de aprender, compartilhar e difundir a cultura cervejeira.

60


Todos os móveis do ambiente foram desenvolvidos sob medida, com MDF de alta resistência, fino acabamento e com o desenho da madeira escura, remetendo os antigos Pubs Irlandeses. Nas laterais do ambiente foram distribuídas as prateleiras para a exposição dos produtos à venda.


Um mezanino em madeira de Itaú Ao centro foi criada uma bancada de bar com estilo moderno, contrastando com os detalhes antigos. Esta mesa é própria para as degustações e harmonizações oferecidas pelo ba foi criado para dar suporte ao depósito dos produtos. Os refrigeradores oferecem o Empório, com banquetas altas estilo retrô. consumo rápido aos clientes que preferem degustar os produtos no local. Ao fundo do Empório encontram-se a cozinha, o lavabo e o caixa, separados do ambiente por meias paredes de tijolos de demolição.

62


A iluminação, foi projetada para oferecer um clima aconchegante usando luminárias grandes sobre a bancada central, que iluminam e completam a decoração. Lâmpadas de LED foram distribuídas para oferecer conforto térmico e sustentabilidade. Luminárias pendentes menores ficam sobre as paredes de demolição, com iluminação pontual, além de mangueiras de LED sobre a bancada de serviço da cozinha.

Para completar, o Empório conta com uma televisão tela plana embutida, relógio ferroviário, quadros, bolachas e rótulos que enaltecem a cultura cervejeira mundial.

A arquiteta Karoline Stolf de Souza e o designer Fabrício Grauppe são sócios do escritório SBosso Arquitetura e Design, em Balneário Camboriú. karoline@sbosso.com.br


Cultura

A harmonia da cerveja A cerveja é a bebida mais popular do país. As do tipo pilsen são as mais populares por aqui e pelo resto do mundo. O que muita gente não conhece, são as milhares de variações do produto e as suas possibilidades de harmonização com os alimentos, assim como os vinhos.

64

No Brasil, as microcervejarias tem crescido e difundido o consumo de diferentes estilos de cerveja. As cervejas de trigo (Wiss Bier) são um exemplo, atualmente são as mais conhecidas depois da pilsen. “Hoje as cervejas especiais representam 3% do mercado de cervejas do país. A tendência é

crescer, estima-se que em dez anos esse número represente 30% do consumo de cerveja do país”, explica o sommelier de cerveja, Julio Cesar Machado. Para uma bebida ser considerada cerveja ela precisa ter quatro ingredientes: água, malte, lúpulo e fermento. A partir daí as cervejas são categorizadas em 62 tipos. Dentro de cada tipo é possível ter milhares de variações de acordo com a criatividade dos fabricantes. Ingredientes especiais como chocolate e frutas cítricas, entre muitas outras coisas, pdem alterar o sabor da cerveja. Conheça seis diferentes tipos de cerveja selecionados por Machado para a harmonização.


Malheur Bière Brut

Wäls Dubbel

Estrella Damm Inedti

É uma cerveja belga que passa por duas fermentações. É produzida pelo método champenoise. Depois da fermentação em tanques ela é engarrafada e vai para a região de Champagne, na França, para ser refinada - assim como o Champanhe. A Malheur harmoniza com pratos leves como saladas tropicais, peixes, sushi, entre outros.

É uma cerveja brasileira, produzida em Belo Horizonte, do tipo belga. Tem em sua composição uvas passas e outras especiarias. Um paladar seco, levemente picante e torrado que combina muito bem com carne vermelha, principalmente se for mal passada e feita na brasa.

Pode ser harmonizada com os mesmos alimentos da Malheur. É uma cerveja espanhola que possui trigo, coentro e casca de laranja em sua composição.

Chimay Peres Trappistes Dunkel Eisenbahn Esta cerveja é feita em um mosteiro Trapista, na Bélgica, com uma cultura passada de geração em geração e uma qualidade centenária. Harmoniza muito bem com queijos e carnes, principalmente as de caça.

Brasileira, foi muito premiada no exterior. É uma cerveja escura com aroma defumado. Vai muito bem com feijoada, molho fungi e charuto.

Paulaner Hefe-Weisbier A Alemã Paulaner é um clássico das Weiss Bier. As cervejas de trigo são o coringa da harmonização, pois combinam com combinam com grande parte dos alimentos, em especial com alimentos cítricos, temperos e molhos de limão, maracujá, laranja, entre outros.


Construção

Drywall em alta Prática e eficente a estrutura de aço galvanizado e gesso acartonado ganha cada vez mais espaço em projetos residenciais e comerciais

Também conhecido como gesso acartonado o drywall é composto por placas de gesso pré-fabricadas que são utilizadas nos mais diversos tipos de projetos. É possível dar uma cara nova aos ambientes, dividindo espaços, criando cenários de iluminação no forro, utilizando o produto como re-

vestimento ou na produção de mobiliário e até construindo todas as paredes internas de uma casa. As placas são fixadas em uma estrutura metálica leve, de aço galvanizado, e colocadas lado a lado até completarem toda a estrutura do projeto. No final, recebem um acabamento que torna suas

emendas imperceptíveis e pode receber tintas comuns ou qualquer outro tipo de revestimento. “O resultado final é esteticamente igual ao de alvenaria”, explica o engenheiro civil Carlos Castro.


Desempenho As vantagens são inúmeras. A rapidez na execução da obra (uma parede finalizada fica pronta em dois dias, enquanto na alvenaria leva cerca de uma semana), e a economia de materiais na execução de uma obra limpa são as principais. É tão resistente quanto uma parede de sistema construtivo comum, desde que receba os reforços adequados. “O brasileiro não tem cultura de projeto e sim de ação. Para utilizar o sistema drywall ele deve prever o que deseja colocar nas paredes. Pode ser apenas uma TV ou um armário completo. Assim todos os reforços podem ser feitos”, explica Castro. Contudo, se a estrutura não tiver sido projetada é possível fazer um recorte na placa para ter acesso à estrutura, inserir o reforço, fechar e refazer a pintura ou revestimento. Embora o desempenho térmico seja melhor que o da alvenaria, o drywall perde pontos no isolamento acústico, para resolver o problema é só coloca lã mineral (de vidro ou de rocha) em seu interior obtendo diferentes graus de isolamento sonoro, ideal para home teathers, por exemplo. Os custos também podem ser um atrativo pois são bem competitivos. O orçamento final pode sair bem mais barato do que os projetos convencionais. O melhor de tudo é que na hora de contratar o serviço é possível saber o valor exato que será gasto, sem “surpresas” adicionais durante as obras.

Drywall especial Para quem pensa em aplicar o produto em áreas especiais, o draywall possui variações. Conhecido com drywall verde, as placas Resistentes à Umidade (RU) servem para a aplicação em banheiros, cozinhas e demais locais umidos.

Para áreas de churrasqueiras existem as placas de acartonado Resistente ao Fogo (RF), possibilitando a utilização do produto em todos os ambientes internos.


Mercado Há mais de meio século a utilização do sistema drywall vem substituindo a alvenaria no exterior. No Brasil o produto chegou há duas décadas e nos últimos anos é que está sendo difundido. “Antigamente nós tínhamos um grande impasse que era a cultura do brasileiro, ele achava que o drywall não tinha qualidade, hoje se desfez”, explica Castro. Os números comprovam que a tecnologia foi testada e aprovada. Nos primeiros seis meses de 2010 a construção civil brasileira consumiu 14,6 milhões de metros quadrados de chapas, registrando uma expansão de 35,7% em relação ao mesmo período de 2009. Assim, o drywall se configura como um um sistema de construção promissor. Quem já usou comprova a eficiência do material, a empresária Carla Machado, 42 anos, usou o produto para dividir um quarto em dois, para dar mais

privacidade aos filhos adolescentes. “Eu optei pelo drywall por ser uma obra rápida e limpa. Ficou melhor do que eu esperava. Nunca mais vou querer saber de alvenaria dentro de casa”, comenta.

Steel Freme É um método construtivo muito semelhante ao drywall. Contudo, ele é estrutural e serve para construir casas inteiras (paredes internas, externas e até o telhado). Muito utilizado no exterior, o Steel Freme possui chapas de aço mais reforçadas, mas os perfis são bem parecidos aos do drywall. Não há limite de tamanho para as construções de Steel Freme. Este método possui um custo bem competitivo em relação à alvenaria, além de ser mais vantajoso pois é mais rápido e limpo.


Conheça as inúmeras vantagens do drywall • As paredes são estéticamente iguais às de alvenaria. • Substitui os materiais convencionais proporcionando uma montagem rápida com obra limpa e seca. • Permite a aplicação de diversas opções de acabamento: pinturas, azulejos, mármores, massa corrida, entre outros. • Facilita a instalação de do sistema elétrico e hidráulico. • Proporciona ganho de área útil, já que a espessura das paredes é um pouco menor. • Quando usado o material correta, é resistente ao fogo e à umidade. • O isolamento térmico é melhor que a alvenaria e o isolamento acústico, embora inferior, pode ser melhorado com a aplicação de lãs minerais entre as placas. • Facilita reformas ou manutenções, pois não existem paredes para serem “quebradas”. • É adaptável a qualquer tipo de estrutura: madeira, concreto ou aço e pode receber qualquer tipo de fixação de objetos, desde que sejam feitos os reforços necessários durante o projeto.


Decoração

A alegria das cores e estampas As cores têm certo poder de transmitir “sensações” por onde passam. Vibrantes, neutras, ou misturadas umas com as outras - por meio de formas e desenhos diversos - dão charme, elegância e podem trazer muita alegria aos ambientes.

Estante Jeepy A estante Jeepy, da Tok&Stok é um móvel divertido. Além de ser colorida você pode escolher em qual nicho vai colocar as três gavetas. Ela é de MDF e mede 108 x 33 centímetros e tem 75,5 centímetros de altura.

Poltrona Mandacaru

Abajur Garda Da Bertolucci, o Abajur Garda possui uma elegante base de vidro e cúpula cilíndrica de algodão com motivos florais. 72

Simples e linda. A poltrona inspirada na flor Mandacaru é uma criação de Baba Vacaro. São seis almofadas estofadas com fibras sintéticas unidas como as pétalas de uma flor, em torno de um rolo central.


Poltrona Paris Floral Com um design super moderno e diferenciado, a bela Poltrona Paris Floral possui uma estampa floral exclusiva e estofamento de fibra. Seu grande charme está na estrutura de policarbonato incolor.

Gato Pop Uma variedade de modelos de luminárias coloridas e joviais são oferecidas pela Lume. A luminária Gato é da linha Pop, tem linhas simples com metacrilato branco na base e uma cúpula com imagem divertida.

Pendente Kerkira Também da Bertolucci o pendente kerkira possui uma cúpula externa de tecido verde recortado e uma interna com tecido floral colorido. O resultado é uma peça com movimento e elegância.

Pufe Barroquinha Assinado pelo estúdio Em2 Design para a Schuser, o Pufe Barroquinha ganhou assento revestido de algodão na combinação de listras brancas, roxas e amarelas.


Paisagismo

Natureza em miniatura Cultivadas com cuidado e muita paciência, bonsais podem ser a solução para quem tem pouco espaço, mas quer ficar perto da natureza

Talvez sua infância lembre as árvores que passavam de dois metros de altura, os frutos, as flores e as brincadeiras que elas proporcionavam no terreno da sua casa, ou na casa da vovó. A cena parece rara em meio a casas e apartamentos com espaços cada vez mais reduzidos. Para os amantes da natureza, mesmo com pouco espaço é possível manter estas “lembranças vivas”. A arte milenar de fazer árvores em miniatura, chamada bonsai, significa “cultivar em bandeja”. Originária da China, mas

FOTOS DIVULGAÇÃO - NIPON BONSAI 74

Jabuticaba


popularizada no Japão, as pequenas árvores exigem do bonsaista muita técnica, habilidade e principalmente paciência. Grande parte das árvores pode ser cultivada como bonsai, pois consegue se adaptar a limitações de espaços e podas de copa e raiz. O Brasil possui excelentes plantas nativas com grande potencial para bonsai, como jabuticaba, pitanga, acerola, bougainvillea e ptecolobium. As miniaturas dão flores e frutos assim como as árvores em tamanho normal, e são as mais procuradas. “As plantas em geral, se comportam como na natureza, porém, necessitam de um acompanhamento em adubação e o cuidado correto para que tenham energia de se manter e dar flores e frutos”, explica Jadeilson Domingues, bonsaista de Joinville. Assim como as demais árvores os bonsais precisam de sol, ventilação, chuva e umidade da noite. Deixá-lo dentro da sala do apartamento só pelo fato de combinar com a decoração é decretar a sua morte. Como são de fácil transporte, um erro comum é mudá-los de lugar com frequência, o que também é prejudicial. “Para quem não pode cultivar o bonsai no lado externo o ideal é adaptá-lo em uma varanda, ou peitoral de uma janela” sugere.

Embora em pequena escala, os bonsais continuam sempre crescendo. Quando a árvore é bem cuidada dura muitos anos, chegando a ser impossível determinar qual será o seu tempo de vida. “Sabe-se que na China e Japão existem exemplares com mais de mil anos de idade, verdadeiras relíquias”, explica Domingues. De acordo com ele, o preço também não tem critérios bem definidos no Brasil. É possível encontrar bonsais a partir de R$ 15 e outros que ultrapassam os R$ 2 mil. “No Japão, por exemplo, eles classificam as plantas de acordo com diversos fatores, como espécie, idade, estilo, mestre que a trabalhou e número de premiações” conclui.

Ulmus

Cuide do seu bonsai Comprar um bonsai é fácil: são vendidos até pela internet, com entrega para todo o Brasil, nos mais diversos tamanhos, gostos e bolsos. Contudo ao adquiri-lo não se esqueça de pegar um guia de cuidados para ajudar no cultivo de sua planta. Escolher o local Deve ser colocado no lado externo da casa onde pegue sol e tenha uma boa ventilação. No caso de apartamentos coloque na varanda ou no peitoral de uma janela.

Como o bonsai ganha forma?

Regar É preciso regá-lo todos os dias depois de verificar a terra. Os bonsais gostam de umidade, mas não podem ficar encharcados. Caso a terra esteja secando é feita uma boa rega até que a água escorra nas extremidades do vaso.

Os bonsais ganham forma a partir da “aramação”, uma técnica que educa as plantas através da colocação de arames. Assim o bonsaista consegue dar forma ao tronco, direcionando galhos e ramos para que a planta ganhe um efeito artístico com uma aparência de árvore antiga.

Podar A Poda deve ser feita para manter o formato original das árvores. Pode-se podar a copa ou, depois de uma análise mais complexa, os galhos. A poda da raiz é feita a cada um ou dois anos dependendo do tamanho do vaso ou da espécie.

Bouganvillea

Buxus


Decoração

Diga sim às almofadas Na hora de decorar um ambiente, as almofadas são essenciais para dar o aconchego e charme na composição do espaço, por isso elas merecem um destaque especial. Muitas vezes, quando queremos mudar o nosso quarto, nossa sala ou até aquela recepção do escritório pensamos o

76

que fazer para que uma simples mudança cause um efeito renovador. Mudar as almofadas, os estofados ou ainda incluir uma nova peça de decoração, um quadro, entre outros detalhes, podem ser uma saída rápida que consegue mudar com muita propriedade o

conjunto, dando um novo astral. A decoração segue algumas tendências, assim como a moda das roupas e acessórios que usamos, por isso, na hora de comprar um sofá ou poltronas opte por tons claros ou neutros que permitam diversificar a decoração e mudá-la sempre que possível. A almofada, junto a mantas e cortinas são, sem dúvida, protagonistas dessas mudanças e da finalização das decorações. A tendência da arquitetura de interiores é acompanhar a modernidade do mundo contemporâneo, sendo cada vez mais frequente o uso de tecnologias na iluminação, móveis mais modernos misturados aos mais antigos, dando um contraste de épocas num mesmo ambiente. Sendo assim, para decorar com almofadas, é necessário ter um olhar abrangente antes de escolher o que será utilizado, mas ousar nos contrastes de texturas, cores e até mesmo de formatos. Assim nossa casa estará sempre atual, afinal, assim como nos vestimos a decoração também precisa seguir as tendências da moda! Diga sim às almofadas!


Vamos inovar e investir nas almofadas! Existem almofadas de diversos tamanhos, o mais comum é utilizá-las para o sofá da sala. Elas podem ter formatos quadrados, retangulares ou mesmo arredondados, e até as menores dão charme e requinte ao ambiente, confira algumas dicas de como utilizá-las: • Entre os modelos de almofadas estão os “rolinhos” que são utilizados geralmente em cima das camas com outras almofadas ou em chaise longue para dar acabamento e beleza. • Outro modelo que é bem interessante é o futon, utilizado em cima de cadeiras, sofás e no chão de áreas externas. • Não existem regras para combinar as almofadas, mas precisa sim ter harmonia entre todas as composições e estilos propostos. • As almofadas também podem estar acompanhadas de mantas, jogadas despretensiosamente no encosto ou no braço de qualquer

sofá, combinando com suas estampas ou até mesmo com as cortinas, ajudando bastante na ideia de renovação da decoração. • É possível utilizar estampas sem que a decoração fique carregada. Em ambientes clássicos, com móveis que misturam os estilos, elas ficam perfeitas. Mas tenha cuidado, se você não tem certeza da combinação opte pelas estampadas em sofás lisos e pelas almofadas neutras em sofás estampados. • Quem quer inovar sem errar deve se restringir a algumas cores e ousar mais nas estampas. Pode utilizar, por exemplo, almofadas em tons de azul e branco, com listas e estampas misturadas a algumas lisas ou até mesmo combinar com os outros componentes do ambiente. • Com tecidos diferentes e cores em harmonia é possível montar um ambiente bem interessante, os tons pastéis remetem ao clássico e quase sempre funcionam bem nas decorações. • Nos quartos infantis, aposte no colorido discreto, uma mistura de estampas no mesmo tom, fica lindo! • Para arrumá-las você pode fazer de várias formas, intercalando tecidos, estampas e tamanhos. Faça testes com as possíveis posições, use a sua criatividade! Se você prefere o convencional, pode colocar as quadradas em 45 graus, caso prefira deixá-las na vertical, coloque as de formato retangular na frente. • Nos quartos podem ser colocas na frente do travesseiro, dando aconchego ao quarto. Nestes ambientes é preferível usar

cores e estampas neutras para não deixá-los cansativos. • As almofadas podem combinar com o papel de parede e com as cortinas, deixando o espaço harmonioso. • Outra forma descontraída de usar as almofadas é compondo sofás e poltronas na mesa de jantar. Sofás e bancos de madeira ficam muito bem com almofadas de futon ou almofadas quadradas nas cadeiras e poltronas. • Nas áreas externas use e abuse das estampas, das misturas de cores, elas traduzem uma agitação ideal para esse tipo de ambiente, alegre e descontraído!

Arquitetos Raphael e Kiedy ninho@keidyeraphael.com.br 47 9919-5130 479969-4207


Têndencia

imagens e projetos: Silvana Silvestre e Sherlana Reis Arquitetura e Engenharia

Perfis de alumínio e vidro Tendência e Versatilidade na Arquitetura de Interiores

A preocupação com estética de interiores e o investimento em ambientes confortáveis e exclusivos vem crescendo a cada dia. Ambientes onde a forma e a função convivam em perfeita harmonia e cujo o projeto final seja reflexo das aspirações de cada cliente. Durante a última década o Salão do Móvel de Milão vem anunciando a utilização do alumínio e do vidro como tendências para atender essas necessidades.

O Alumínio em cozinhas, responde pela durabilidade, garantindo a facilidade na limpeza. Trilhos com sistemas de amortecedor e puxadores na mesma cor dos perfis proporcionam um layout arrojado que prima por linhas retas em projetos que valorizam a funcionalidade.

78


Em closets e dormitórios, portas até o teto aproveitam os espaços em sua totalidade, incorporam as cores do ambiente em vidros coloridos. Pretos, marrons e camurças, são os mais procurados, além de espelhos que propiciam a sensação de amplitude nos ambientes. Em quartos infantis o visual normalmente mais leve e alegre do espaço das crianças e dos adolescentes, combina com os perfis em alumínio anodizado natural e vidros e acrílicos translúcidos. Sistemas de Correr com tecnologia anti-descarrilhamento e perfis mais largos, garantem a estabilidade dos móveis e a segurança para os quartos infantis e juvenis.

Serviço: Adeblu Comércio e Representações Blumenau - SC Fone/Fax: 47 33340063 Email: adeblu@terra.com.br Site: www.adeblu.com.br


Apartamento modelo

Juliana Bresolin é arquiteta da Suldovale Empreendimentos Juliana@suldovale.com.br

Elegância, sofisticação e aconchego O projeto do apartamento modelo do Edifíco Brisa do Mar, em Itajaí, é leve e iluminado, transitando sutilmente entre o moderno e o contemporâneo. Seus grandes destaques são os materiais nobres utilizados, como os mosaicos de mármore, as cortinas de linho, os tapetes de fios de seda, os papéis de parede, as luminárias de cristal e as bancadas em marmoglass e Corian.


Nas áreas sociais predominou a elegância, sofisticação e o aconchego. Com os tons claros dos estofados estofados e os móveis em madeira laqueada branca, o complemento perfeito ao ambiente é feito pelos painéis de espelhos que refletem a claridade e a paisagem externa. Foi na neutralidade dos tons pastéis que a arquiteta encontrou a linha mestra para projetar a convivência do sofisticado apartamento de 125 metros quadrados.

O painel de espelhos na sala de jantar foi posicionado estrategicamente para que, mesmo quem esteja sentado de costas para a sacada, possa usufruir da exuberante vista do rio com seus imponentes navios transitando.


Na cozinha e lavanderia a referĂŞncia de materiais nobres continua na padronagem da madeira, no revestimento das bancadas em marmoglass branco, no papel de parede e nos vidros espelhados. Destaque para a cristaleira, onde as prateleiras refletem a luminosidade das fitas de LED.

82


O lavabo reflete a sofistação no mosaico de mármore Thassos, no painel de madeira, nas luminárias de cristal e principalmente no tampo translúcido e iluminado de Corian DuPont.

A suíte do menino revela uma paixão por motos, e assim representa um ambiente mais moderno e masculino com muito preto, branco, cinza e o amarelo para surpreender.


A suíte da menina ganha ares românticos com a predominância do branco e tecidos provençais nos tons de verde água, mas sem deixar de lado a modernidade representada na cadeira e abajur de acrílico e no adesivo da música preferida.

A elegância é a palavra chave para a suíte do casal. Os móveis em laca bege e espelhos bronze, a cabeceira da cama em veludo dourado e os tecidos em seda, transmitem sofisticação e aconchego ao ambiente. O contemporâneo fica por conta do papel de parede de formas geométricas.


Produto

Práticos e eficientes Nada melhor que investir em produtos que facilitam o dia a dia, ajudam a economizar tempo e ainda colaboram com a decoração

Aspirador inteligente

Romeu e Julieta

A vez do chocolate Da marca dinamarquesa Bodum este elegante Mixer faz parte da linha Chocolatiere. Tem capacidade para 1,2 litros e prepara deliciosos chocolates quentes e cremosos. O produto possui uma camada dupla de Borosilicato, um vidro resistente ao calor que ajuda a prolongar a temperatura da bebida. Custa R$ 292.

É da empresa alemã Ritzenhoff a coleção Romeo & Juleit que transforma utensílios de cozinha em obras de arte. Embora a ideia principal deste conjunto de abridores de garrafas não seja o romance, fica difícil escolher apenas um dos dois personagens. Custam R$ 58 cada.

Bem diferente do tradicional, tanto no design quanto no funcionamento. O Hom-Bot é a novidade da LG, um aspirador de pó que funciona sozinho. Basta ligar o aparelho e ele limpa toda a casa. Inteligente, funciona por meio de sensores infravermelhos e ultrassônicos, não esbarra nos móveis e ainda retém 99,5% das impurezas do ar. Com quatro programas diferentes de limpeza, não faz nem barulho enquanto trabalha. Preço sob consulta.

Café quentinho Além de linda a cafeteira Sanseo da Philipis é rápida. Ela leva 90 segundos para aquecer e apenas 30 para preparar uma bebida. Disponível nas cores vermelho e preto a cafeteira usa saches de café nacional para fazer cafés expressos. Custa R$ 299.

Valores pesquisados no mês de março, sujeitos a alterações. Os produtos podem ser adquiridos pela internet. 86



Revista Destaque Imobiliário