Issuu on Google+

TAMBASA ATACADISTAS “Aprendendo com o passado para fazer o futuro!”

Histórico

TAMBASA ATACADISTAS, a empresa e a sua história.

PAG 7

SCOUT

Análise do faturamento

PAG 17

Entrevista

Entrevista com o Gestor da TAMBASA, Célio Pacceli

PAG 23


Sumário

TAMBASA ATACADISTAS

03 :: 04 :: 06 :: 08 ::

“Aprendendo com o passado para fazer o futuro!”

12 ::

12 :: 13 :: 14:: 15 :: 16 :: 17 :: 19 :: 23 ::

Editorial Referêncial Teórico Histórico da TAMBASA Análise da Gestão Logística da TAMBASA Estrutura Organizacional da TAMBASA Análise e Comparativo com o Livro “A META” Análise de Movimentação de Materiais na TAMBASA Análise de Custos Logísticos e Contábeis da Tambasa Análise do Faturamento da Tambasa Atacadista Entrevista com o Gestor da TAMBASA Conclusão Referências

EXPEDIENTE Coordenador(a) do curso Maurília de Cássia

Tiragem 15 Exemplares

Orientador Leonardo Locarno

Contato Pedro Henrique Lopes pedro_aluno@hotmail.com

Coordenador do grupo Pedro Henrique Lopes Colaboradores Professores: Juliana Melo Leonardo Locarno Osvaldo Castanheira Paloma Luciano Wayne Apoio Externo: Célio Pacelli (Gerente de Logística Tambasa Atacadista) Arquivos Fotográficos Site Tambasa e Fotos tiradas em visita técnica realizada no dia 02/04/11.

EDITORIAL

Grupo de Pesquisa Carlos Pereira da Silva Cátia Lopes Pereira Cristiane Lopes de Oliveira Pedro Henrique da Silva Lopes Rosinete da Conceição Renoso Silson Antonio Mateus Vanessa Souza Prata Diagramação e projeto gráfico Ana Maria Lima Ava Vitória Toledo Guimarães Fabiana Pimentel Orientação do projeto gráfico Dunya Pinto Azevedo

O segmento conhecido como “Atacado”, anteriormente visto como uma função meramente intermediária entre a indústria e o pequeno varejo, hoje representa o mais importante canal de vendas, não apenas pela sua magnitude, mas principalmente pela extensão territorial de abrangência sendo, portanto, hoje integrado a estratégia logística das indústrias. O setor atacadista atinge todos os municípios brasileiros, sendo o segmento da economia com a mais alta capilaridade, “O Atacado chega aonde a indústria não consegue”. Sobre o foco um pouco mais técnico, o setor Atacadista responde por cerca de 40% das vendas das indústrias e se não existisse esse canal de distribuição seria fatal, não apenas porque teriam as vendas reduzidas, mas também porque outros produtos estariam ausentes em cerca de 60% dos pontos de vendas em todo país. O atacado é mais do que um parceiro estratégico da indústria, é o eficiente braço da operação Logística. O setor atacadista se compõe de empresas que percorrem o país e abastecem a população. Seu trabalho é de constantes desafios e dificuldades, tais como: as precárias estradas, riscos de assaltos e roubo de cargas, manutenção de frotas, perdas, altos custos operacionais, créditos restritos e o eterno peso da carga tributária.

A Tambasa, bem representa este setor atacadista por se tratar de uma das maiores empresas do ramo no Brasil. Existem empresas que resistem às crises, que superam os obstáculos do mercado, que se renovam e crescem sem sobressaltos, são empresas com raízes profundas em solo firme, administradas com ousadia muito bem dosada de cautela. A história desta empresa é um destes modelos exemplares de como associar segurança e dinamismo, tradição e progresso. Escolhemos esta empresa como fonte de estudos para este trabalho, por se tratar de um caso de sucesso, ser uma empresa sólida e que busca em seus processos a otimização contínua. A Tambasa é uma empresa de destaque no cenário brasileiro, pela sua representatividade no setor atacadista e o seu crescimento significativo obtido nos últimos anos. Unindo tecnologia e pessoalidade, a Tambasa Atacadista vem desenvolvendo suas estruturas, tendo como objetivos principais: excelência no atendimento ao cliente, logística de ponta, aumento de produtividade, informatização da força de venda, Eletronic Data Interchange, Warehouse Management System e roteirização digital. A intenção, com a pesquisa desenvolvida é investigar a contribuição e o papel da logística para o sucesso da empresa do setor atacadista, conhecer como o planejamento logístico se interage com o planejamento dos demais processos, quais os benefícios de se ter um planejamento integrado, conhecer a representatividade do uso da tecnologia e automação no sistema logístico e demais processos aos resultados, qualidade e satisfação do cliente final. O leitor encontrará nesta revista principais conceitos relacionados à Gestão Logística, histórico da Tambasa, Comparativo com o livro A Meta, análise da fluxogramação das atividades e muito mais. Desejamos aos leitores, uma ótima leitura! 3


REFERÊNCIAL TEÓRICO

• Conceito de Estoque, Armazenamento e Movimentação Assim como em outros setores de uma organização, o estoque também é subdividido em subsetores e/ou tipos diferentes, segundo Filho (2006) são eles: • Matéria prima; • Insumos; • Materiais de manutenção; • Equipamentos; • Máquinas e ferramentas; • Produtos semi-acabados; • Produto acabado; • Materiais de escritório • Material de limpeza • Alimentos.

• Desvantagens •

Capital investido parado;

Depreciação;

Alto custo de armazenagem;

Perda de espaço físico;

Risco de sinistro.

• Conceito de Curva ABC A curva ABC, no caso de administração de estoques, apresenta resultados da demanda de cada item nas seguintes áreas: giro no estoque; proporção sobre o faturamento no período; margem de lucro obtida. Os itens são classificados conforme descreve Carvalho (2002), Classe A: de maior importância, valor ou quantidade, correspondendo a 20% do total (podem ser itens do estoque com uma demanda de 65% num dado período);

Consultando algumas referências como Ferreira (2007, p.32,34), podemos levantar alguns fatores que caracterizam os estoques como bom ou não negócio. São eles:

Classe B: com importância, quantidade ou valor intermediário, correspondendo a 30% do total (podem ser itens do estoque com uma demanda de 25% num dado período);

• Vantagens

Classe C: de menor importância, valor ou quantidade, correspondendo a 50% do total (podem ser itens do estoque com uma demanda de 10% num dado período).

4

Aproveitar a baixa de preços realizando uma grande reserva de um produto quando o fornecedor o disponibiliza num preço consideravelmente baixo em relação ao preço anterior.

Atender a demanda sazonal;

Rápida entrega;

Menor risco de falta de mercadoria;

Maior poder de negociação;

Maior satisfação do cliente quanto à pronta entrega.

Os parâmetros acima não são uma regra matematicamente fixa, pois podem variar de organização para organização nos percentuais descritos. O que importa é que a análise destes parâmetros propicia o trabalho de controle de estoque do analista cuja decisão de compra pode se basear nos resultados obtidos pela curva ABC. Os itens considerados de Classe A merecerão um tratamento preferencial. Assim, a conseqüência da utilidade desta técnica é a

otimização da aplicação dos recursos financeiros ou materiais, evitando desperdícios ou aquisições indevidas e favorecendo o aumento da lucratividade.

• Conceito de WMS – WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEMS (SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS)

“A responsabilidade operacional da logística está diretamente relacionada com a disponibilidade de matérias primas, produtos semi-acabados e estoque de produtos acabados, no local onde são requisitados, ao menor custo possível.” (BOWERSOX, 2007, p.20).

Para Arozo (2003), os sistemas de WMS são responsáveis pelo gerenciamento da operação do dia-a-dia de um armazém.Sua utilização está restrita a decisões totalmente operacionais, tais como: definição de rotas de coleta, definição de endereçamento dos produtos, entre outras.

• Conceito de EDI. Intercâmbio Eletrônico de Dados. O EDI tem sido utilizado como uma ferramenta estratégica pelas empresas, principalmente na relação clientefornecedor, podendo ser definido como o movimento eletrônico de informações entre o comprador e o vendedor, com o propósito de facilitar uma transação de negócios (HANSEN e HILL, 1989).Complementando esse conceito, PIZYSIEZNIG FILHO (1997, p.55) destaca que: o EDI é uma rede de acesso direto aos clientes do provedor, permitindo a conexão entre os sistemas eletrônicos de informação entre empresas, independentemente dos sistemas e procedimentos utilizados no interior de cada uma dessas empresas.

• Conceito de Logística Segundo Bowersox (2001) a logística existe para satisfazer as necessidades do cliente com produtos e serviços de qualidade e a baixo custo. O autor diz ainda que embora seja difícil atender a todos os clientes de maneira perfeita, essas empresas estão sempre se aperfeiçoando e buscando possíveis falhas antes de se chegar até o cliente. 5


HISTÓRICO DA TAMBASA

A Tambasa é uma empresa atacadista administrada com ousadia e determinação. Fundada em 1949 a empresa veio crescendo com responsabilidade ao longo do tempo, desenvolvendo um trabalho sólido, transformando-se em uma das maiores empresas atacadistas distribuidoras do Brasil. Em 1990, a Tambasa inaugurou sua sede em Contagem, grande Belo Horizonte. Alguns anos se passaram e o seu crescimento exigiu uma nova sede com maiores dimensões. Em 2001, em uma área de 230.000 m², 33.000 m2 de área construída, com altura de 14 metros, acessível por empilhadeiras de última geração, é erguida a atual sede da empresa. Em 2005 inicia-se a ampliação do galpão, totalizando 73.000 m² de área construída. Toda a estrutura foi desenvolvida com um único objetivo: atender melhor o cliente; logística de ponta; aumento de produtividade; informatização da força de venda, Eletronic Data interchange, Warehouse Management System, roteirização digital, dentre outras. Nunca se esquecendo do mais importante: gente e pessoalidade.

• FILOSOFIA EMPRESARIAL Não se pode deixar que o tamanho da empresa a torne maior que nosso coração. As pessoas devem ser sempre mais importantes. O sucesso tem sinônimo: clientes, representantes, funcionários, fornecedores e produtos. Possuir uma equipe de colaboradores muito especial: um blended de profissionais do mercado e pratas da casa. A empresa busca sempre descobrir diamantes dentro da sua própria

“As pessoas devem ser sempre mais importantes.” 6

mina, motivando as pessoas a subir dentro de sua estrutura. Assim um separador de produtos torna-se um grande gerente, um preposto assume uma área de vendas. É acreditando na expansão dos negócios neste país de dimensões continentais que a Tambasa continuará a ampliar seus negócios, trabalhando com varejistas de todos os tamanhos, em busca da satisfação integral do cliente.

• TECNOLOGIA E QUALIDADE •

Informatização da Força de Venda.

Os representantes têm o estoque na ponta dos dedos. Ao digitar no palmtop o número da página e foto ou o nome do produto, são exibidas todas as informações disponíveis: preço, condições especiais de comercialização, fornecedor, embalagem, etc. A conexão é feita entre computadores, o que evita erros. Em uma única ligação o representante transfere seus pedidos, atualiza

os dados sobre produtos, clientes, pedidos atendidos, comunicações, promoções, lançamentos, limites de crédito, duplicatas, etc. •

A Conquista da Automação

Avançando para o novo século, a empresa incorpora novidades em logística, informatização e automação. O estoque torna-se transparente aos fornecedores. Através do EDI, Eletronic Data Interchange, as necessidades de estoque são lançadas diretamente no arquivo das fábricas fornecedoras. No desembarque a atualização do estoque é automática. Um sistema de controle dinâmico movimenta as mercadorias no depósito, indicando o lugar em que devem ser armazenadas e distribuindo as tarefas via radiofreqüência, conforme sua prioridade. Os representantes comerciais atualizam diariamente as informações, assegurando coerência total entre venda e entrega. A separação dos produtos também é controlada por um sistema central, que indica o lugar de onde as mercadorias devem ser retiradas, através de uma busca inteligente que reduz os percursos internos e minimiza o volume das cargas. •

epósito com armazenamento e coleta auD tomatizados

O uso do laser e da radiofreqüência permite colocar e acompanhar os produtos em seus endereços nos porta-paletes. A transferência, o ressuprimento e a expedição são gerenciados pelo WMS, Warehouse Managemente System. Ao chegar do fornecedor a mercadoria é conferida através do seu código de barras, via rádiofrequência. O computador compara o dado com a encomenda, indicando o endereço do depósito em que deve ser armazenada, já devidamente paletizada. Os pedidos dos clientes são separados via rádio-frequência. O objetivo é conseguir uma separação mais rápida, eliminando problema, otimizando a armazenagem e minimizando a movimentação interna dos produtos. 7


ANÁLISE ESTRETÉGICA DA GESTÃO LOGÍSTICA DA TAMBASA

• FLUXOGRAMA DE ATIVIDADES DE ENTRADA DE MERCADORIAS

Ciclo

Setor

INTERAÇÃO DO SUBSISTEMA LOGÍSTICO COM OUTROS SUBSISTEMAS DA EMPRESA • ANÁLISE FLUXO LOGISTICO INTERNO – ENTRADA DE MERCADORIA.

Através do EDI esta empresa otimizou os seu processo de abastecimento. Hoje os seus fornecedores tem acessos a seus estoque e saldo, assim os próprios fornecedores podem gerar pedidos que serão aprovados ou não pela Tambasa, pedidos estes que irão suprir as necessidades de forma que não ocorrerão rupturas e alto volume de estoque. Observamos que em alguns pontos do seu fluxo logístico interno podem ser feitas algumas mudanças para agilizar ainda mais os seus processos e evitar gargalos.

Desde o recebimento de mercadorias até a sua estocagem observamos que são usadas duas empilhadeiras / paleteiras, uma para retirar a mercadoria do local onde ficam estocadas provisoriamente quando é realizado o recebimento, está leva o palete até a entrada de sua rua, onde é recebida por uma empilhadeira que faz a estocagem vertical desta mercadoria. Sugerimos que estas fossem substituídas por apenas uma empilhadeira que fosse capaz de realizar tanto a retirada deste material do estoque provisório quanto a sua estocagem em seus respectivos endereços. A intenção seria diminuir custos, e maior agilidade no processo.

A entrada de mercadoria no sistema é dada a partir do momento que estas adentram os galpões da Tambasa. As mercadorias ficam provisoriamente num espaço próprio para isso. Considerando que estes produtos já constam em seus saldos de estoque, podem ser realizadas vendas de um produto que ainda não está alocado em seu endereço correto, gerando assim atrasos na separação de mercadoria e em todo o restante do processo. Sugerimos então, que a entrada de mercadoria no sistema fosse realizada no momento

8

Movimentação e Armazenagem

Quem?

Como?

1-Recebe S C.

comprador

Solicitação via Sistema (software)

2

2-Solicita Aprovação de SC

comprador

Solicitação via Sistema (software)

3

2-Efetua processo de Compras.

comprador

Solicitação via Sistema (software)

4

3-Emite PC ao recebimento

comprador

Solicitação via Sistema (software)

5

1-Confere dados da NF

Conferente recep.

via Sistema (software)

6

2-Confere Pedido.

Conferente recep.

via Sistema (software)

7

3-Recebe a carga

Conferente recep.

via Sistema (software)

8

4-Entrada da NF no sistema

Conferente recep.

via Sistema (software)

9

5-Liberação da carga para armazenagem

Conferente recep.

via Sistema (software)

10

1- Recebe pedido de armazenagem

Operador Carrinho Mov. H

pelo coletor por sinal de rádio frequência

11

2-Consulta o endereço de entrega.

Operador Carrinho Mov. H

pelo coletor por sinal de rádio frequência

12

3-Movimenta carga até o endereço determinado.

Operador Carrinho Mov. H

usando carrinhos de movimentação horizontal

13

4- Confere o endereço .

Operador Carrinho Mov. H

pelo coletor por sinal de rádio frequência

14

5- Entrega a carga e gera solicitação para armazenamento.

Operador Carrinho Mov. H

pelo coletor por sinal de rádio frequência

15

6- Efetua o armazenamento

Operador Carrinho Mov. H

Usando empilhadeira .

Recebimento

Abaixo, algumas destas observações e respectivamente a proposta de mudança:

Atividade

1

compras

Entrada de mercadorias.

A Tambasa vem crescendo muito ao longo do tempo, observamos que aliado ao seu crescimento esta empresa conta sempre com eficientes e modernas ferramentas logísticas.

em que os produtos são estocados em seus respectivos endereços.

Sequência

Fim

9


• FLUXOGRAMA DE ATIVIDADES DE SAÍDA DE MERCADORIAS

INTERAÇÃO DO SUBSISTEMA LOGÍSTICO COM OUTROS SUBSISTEMAS DA EMPRESA • FLUXO LOGISTICO INTERNO – SAÍDA DE MERCADORIA. A Tambasa ampliou as suas possibilidades de vendas através de seus operadores logísticos que dispões de dispositivos que possibilitam apresentação de toda a sua linha de produto aos cliente visitados e gera diretamente ao setor responsável um pedido. 10

A Tambasa conta ainda com um eficiente processo de envio e entrega dos produtos vendidos a seus cliente, sendo que existe um processo específico para os cliente da praça, que são os cliente que estão em até 100 km do galpão, um processo para os seus 17 CD’s, e outro processo para os demais clientes. 11


• Análise do Organograma Verificamos que a gestão e o planejamento logístico estão inseridos em nível gerencial, que responde à Diretoria Comercial. A logística tem papel fundamental na organização, pois está interligada a todos os setores da empresa, se tornando peça chave para a força das vendas da empresa. O setor de logística é responsável direto pela armazenagem, estoque e transporte dos produtos que compõe o seu mix. A Logística tem grande contribuição para o crescimento e a consolidação da empresa, que é um caso de sucesso.

São elas: •

Verificamos que não existe uma Diretoria Administrativa. Então sugerimos a implantação desta área que, em conjunto com a Diretoria Financeira formará a Diretoria Administrativa Financeira;

Ao invés de ter uma Diretoria de Compras, poderia ser criada uma Gerência Comercial que responderia à Diretoria Comercial. Subordinado a esta Gerência, sugerimos também a criação de dois departamentos, o de compras e o de vendas;

Vimos um grande número de funcionários distribuídos na mesma gerência, como por exemplo, na gerência de cobranças que está ligada a gerência financeira e é composta por 11 gerentes e 30 secretários;

Ao invés de Gerência Geral de Depósito e Gerência de Depósito, sugerimos a criação da Gerência Logística, que ficaria responsável por toda a parte de estoque, armazenagem e movimentação, e responderia à Diretoria Comercial.

• Propostas de uma nova estrutura Aliando os conceitos estudados com a nossa percepção após a visita técnica, sugerimos algumas alterações no organograma da empresa, visando melhorias no planejamento e no gerenciamento e buscando também a redução de custos.

• ANÁLISE DE FLUXO LOGÍSTICO E COMPARATIVO COM O LIVRO A META No livro A Meta, os gerentes demandaram muito tempo para descobrir a caótica situação da empresa. Depois de vários pedidos atrasados e produção praticamente parada, eles descobriram que para salvar a empresa era preciso identificar as restrições e aplicar uma adequada gestão de produção.

Estrutura Organizacional do Grupo TAMBASA

• ORGANOGRAMA O organograma da TAMBASA é um item não fornecido pela empresa. Porém, a partir de dados coletados através de pesquisas realizadas em fontes regulares, conseguimos elencar os cargos que representam o nível hierárquico da empresa. Isso possibilitou a construção do organograma e a realização de algumas análises e sugestões, conforme ao lado.

Presidência

Financeira

Compras

Comercial

Gerência Nacional

Gerência Geral de Depósitos

Gerência

Supervisão

12

Diante desses fatos podemos observar que o gargalo da empresa era a ineficiente gestão de processos. Os gerentes não acompanhavam as atividades e por isso foram encontrados vários problemas em vários setores da empresa.

Diretorias

Departamento Pessoal

Gerência de Depósito

Gerência de Transporte e Tráfego

Recursos Humanos

Já na Tambasa, ocorre totalmente o contrário, a empresa conta com uma eficiente gestão de processos e um fluxograma que permite acompanhar as atividades, detectarem possíveis falhas e solucioná-las antes que se transformem em um gargalo. 13


ANÁLISE DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS DA TAMBASA

• Sistema de controle de estoques Graças à tecnologia implantada e o aprimoramento de seus departamentos de 2001 a 2007 houve na Tambasa um crescimento de 245% do seu faturamento. Dando continuidade no seu crescimento, a área construída passa a ser de 32.000m² para 73.000m², somente o depósito passa de 23.000m² para 63.000m². A implantação de uma logística de ponta aumentou a produtividade abrindo espaço para novos segmentos de vendas, permitindo aumentar ainda mais o seu mix de produtos, voltada sempre para o mercado, amplia e moderniza a sua unidade de auto-serviço. O estoque torna-se transparente a seus fornecedores através do EDI (Eletronic Data Interchange), as necessidades de estoque são lançadas diretamente nos arquivos das fábricas fornecedoras, assim os pedidos junto às fábricas são passados eletronicamente minimizando erros e maximizando o atendimento. No desembarque a atualização do estoque é automática o sistema de controle dinâmico movimenta as mercadorias no depósito indicando o lugar onde devem ser armazenados distribuindo as tarefas via rádio freqüência conforme sua prioridade. O uso do laser e da radiofreqüência permite colocar e acompanhar os produtos em seus endereços nos porta paletes. O computador compara o dado com a encomenda, indicando o endereço do depósito em que deve ser armazenada, já devidamente paletizada. A separação dos produtos é controlada por um sistema central, que indica o lugar de onde as mercadorias devem 14

ser retiradas, através de uma busca inteligente que reduz os percursos internos e minimiza o volume das cargas. Pelo WMS (Warehouse Management System) os pedidos são conferidos item a item pelo seu código de barras no momento do carregamento. O objetivo é conseguir uma separação mais rápida, eliminando problema, otimizando a armazenagem e minimizando a movimentação interna dos produtos.

• Tipos de estoques Os estoques podem ser classificados em diversos tipos, conforme se observa a seguir: matéria-prima, produtos em processo, materiais de embalagem, produto acabado, suprimentos. A Tambasa possui um mix de 16 mil itens, sendo que o carro-chefe são os materiais de construção, que respondem por 54% das vendas. Também compõem o mix de produtos comercializados pela empresa os seguintes itens: Acessórios, agropecuária, aparelhos telefônicos, brinquedos/jogos, calçados, cosméticos/perfumaria, decoração, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, embalagens, ferragem, gráfica, informática, máquinas/ equipamentos, materiais elétricos, materiais hidráulicos, material de construção, material esportivo, material para escritório, medicamentos, papelaria, presentes e brindes promocionais, produtos de limpeza. Para 2011, a empresa definiu uma meta de crescimento de 13% no faturamento frente ao ano passado. Para isso, segundo o diretor comercial, Alberto Portugal, a Tambasa tem como desafio ampliar as suas vendas, buscando com a ampliação de mercado e do mix de produtos.

ANÁLISE DOS CUSTOS LOGÍSTICOS E DADOS CONTÁBEIS DA TAMBASA

A Tambasa Atacadista vem apresentando no decorrer dos últimos anos uma situação financeira confortável perante a economia. Mesmo apresentando crescimento significativo, a Tambasa Atacadista, assim como todas as outras empresas do ramo, se esforça para reduzir ao máximo o custo logístico de suas operações e para isso em 2011 investirá R$ 40 milhões na implantação de um sistema mecanizado de separação e entrega de produtos na unidade Contagem, que tornará o processo mais ágil e eficiente. Nos últimos três anos a empresa também investiu no porta-paletes, nos coletores (Rádio Frequência), nas empilhadeiras, transpaleteiras, servidores, melhorias em software, treinamentos e etc., visando aperfeiçoar seus processos e reduzir os custos cada vez mais.

uma dosagem adequada de cautela, fazendo com que se destaque cada vez mais no ramo em que atua. Como medida para reduzir ainda mais os custos logísticos da empresa, sugerimos que seja feito um estudo de viabilidade da terceirização total do transporte de cargas, bem como a terceirização do transporte do setor de armazenagem. Desta forma, esperamos que a empresa adquirisse uma maior disponibilidade nos serviços, reduzindo seus custos operacionais diretos.

A carga tributária tem sido a grande “vilã” no dia a dia da empresa, contribuindo para o aumento de seus encargos financeiros. Na imensa lista da carga tributária podemos citar o CONFINS e o PIS (tributos federais), além de tributos estaduais (ICMS, IPVA) e municipais (IPTU). A carga tributária também reflete diretamente no custo do transporte, pois além dos impostos citados existem os custos com as taxas, pedágios e tudo isso sem falar no custo do combustível e da manutenção periódica da frota de caminhões da empresa, além do desafio enfrentado quando se fala do controle de rota dos caminhões. É importante ressaltar que a Tambasa Atacadista, mesmo com tantos desafios enfrentados nos últimos anos, continua traçando sua história de sucesso perante o mercado, gerenciando seus negócios com ousadia e 15


ANÁLISE DO FATURAMENTO DA TAMBASA ATACADISTA SCOUT DA TAMBASA ATACADISTA

Faturamento TAMBASA x Anos 2001 a 2011 R$ 1.600.000.000,00 R$ 1.400.000.000,00

“SCOUT é uma ferramenta de registro das informações e análise, podem-se registrar tudo o que for de interesse de forma numérica e estatística. “SCOUT também pode ser definida como análise do jogo”

R$ 1.000.000.000,00 R$ 800.000.000,00 R$ 600.000.000,00 R$ 400.000.000,00

O crescimento do faturamento da Tambasa no período de 2001 a 2007 foi de 245%. **O atacadista Tecidos e Armarinhos Miguel Bartolomeu S/A - Tambasa, de Contagem (MG), ultrapassou, em 2008, a casa do bilhão de reais em faturamento bruto, com R$ 1, 003 bilhão. Foi 21,5% superior ao resultado de 2007 - R$ 825 milhões. *** Mix de 16 mil itens, sendo que o carro-chefe são os materiais de construção, que respondem por 54% das vendas. **** A atacadista gera 1,4 mil empregos diretos e mantém uma frota de 150 veículos próprios e 450 agregados. *****Em 2011, a empresa investirá R$ 40 milhões na implantação de um sistema mecanizado de separação e entrega de produtos na unidade de Contagem. ****** Para 2011, a empresa definiu uma meta de crescimento de 13% no faturamento frente ao ano passado. Para isso, conforme Portugal, a Tambasa tem como desafio ampliar as suas vendas, buscando com a ampliação de mercado e do mix de produtos.

R$ 12

13,00%

20

13,68%

10

7,10%

20

21,25%

08

245%

20

R$ 200.000.000,00

06

R$1.379.847.848,83

20

R$1.221.104.291,00

04

R$1.074.163.000,00

20

R$1.003.000.000,00

02

R$825.000.000,00

20

2011******

R$336.734.000,00

00

LINHA DO TEMPO DA TAMBASA ATACADISTA 2001 2007* 2008** 2009 2010

20

Ano Faturamento Crescimento

R$ 1.200.000.000,00

Representação gráfica de crescimento do faturamento da TAMBASA ATACADISTA, do ano de 2001 a 2010 e meta de faturamento para o ano de 2011. Fonte: Jornal Diário do Comércio

Faturamento TAMBASA x Anos 2008 a 2010

Contagem -MG

R$ 1.200.000.000,00

17 distribuidores autorizados distribuídos em pontos estratégicos do país.

R$ 1.000.000.000,00

1400 diretos 1200 indiretos

R$ 800.000.000,00

150 veiculos própios

R$ 600.000.000,00

500 veiculos agregados

Mix de produtos ***

16.000 itens

Volumes de vendas

3.330.698 itens por Quinzena

Vendas rápidas Praça (atende um raio de até 100 km).

representa 17% do faturamento

Representantes comerciais

1600 distribuidos por todo Brasil

Previsão de investimentos para 2011.***** Previsão de crescimento no faturamento para 2011.****** faturamento médio x dia Ruptura

16

Capacidade de armazenamento de 9.000 palets

Mercadorias são entregues e faturadas em 24 h.

R$ 400.000.000,00 R$ 200.000.000,00

R$ 1.003.000.000,00

R$ 1.221.104.291,00 R$ 1.074.163.000,00

R$ -

R$ 40,000,000.00 13%

20 10

Frota ***

R$ 1.400.000.000,00

20 09

Geração de empregos****

73.000m² de área construida

08

Franquias

220.000 m² de terreno

20

SEDE

R$ 5,000,000.00

Representação gráfica do faturamento da TAMBASA ATACADISTA nos últimos três anos.

<= 0,80%

Fonte: Jornal Diário do Comércio

17


CONCLUSÃO

Taxa de Crescimento TAMBASA x Anos 2008 a 2011 25.00%

21,58%

25.00% 13,68%

15.00% 10.00%

13,00%

7,10%

5.00%

12 20

11 20

10 20

09 20

08 20

20

07

0.00%

Representação gráfica do faturamento da TAMBASA ATACADISTA nos últimos três anos. Fonte: Jornal Diário do Comércio

Os gráficos acima e ao lado mostram o crescimento da Tambasa e de seu faturamento no decorrer dos anos. No período de 2001 a 2007 a empresa entra em ascensão, apresentando uma taxa de crescimento de 245%. Isso se deveu ao mix de produtos adotados pela empresa voltados para o setor de construção civil, que representa 54% das vendas da empresa, além do eficiente sistema logístico empregado que possibilitou a diminuição dos custos logísticos. Outro fator que contribuiu para essa ascensão foram as entregas rápidas (entregas feitas

18

Nesse trabalho vivenciamos uma nova e gratificante experiência, enfrentamos alguns desafios e não existem desafios sem dificuldades. Estudar o sistema logístico de uma grande empresa como a TAMBASA Atacadistas nos possibilitou vivenciar aplicações de conteúdos teóricos adquiridos no curso, associados à prática desenvolvida por esta empresa. Durante todo o estudo, principalmente na pesquisa de campo, deparamos com boas práticas de gestão do processo logístico exercidas pela TAMBASA, assim como identificamos pontos nos processos a serem otimizados. A TAMBASA Atacadista é líder de mercado e apresenta grande diversidade de produtos, atualmente possui um mix de 16.000 itens, proporcionando a seus clientes a opção de aquisição em um único fornecedor. Este tem sido um dos fatores determinantes para o sucesso e expressivo crescimento da empresa nos últimos anos,

aliando automação dos processos, pontualidade nas entregas, estratégias de vendas, dentre outros. A Tambasa tem incorporado a seu sistema logístico 17 pontos de vendas, que funcionam como uma espécie de franquias em várias cidades pólos do Brasil, de forma que seus Operadores Logísticos estejam próximos dos clientes. Em nossa pesquisa observamos que as vendas nas regiões do estado do Espírito Santo e o Sul da Bahia apresentam alta eficiência. Diante disto identificamos nesta região grande oportunidade de expansão dos negócios para a empresa, considerando que além da eficiência nas vendas já evidenciadas, também o alto desenvolvimento financeiro e econômico da região nordeste do país. O sistema automatizado implantado pela empresa integra todos os departamentos desta de forma a propiciar

num raio de até 100 km e no prazo de até 24hs) e que representam 17% das vendas da empresa. No período de 2008 a 2009 a empresa aumentou o seu faturamento, porém teve um declínio em sua taxa de crescimento que foi de 7,10% proveniente da crise mundial deste período. No período de 2009 a 2010 a empresa continuou aumentando o seu faturamento e voltou a crescer, mantendo uma média de crescimento de 13% ao ano e para 2011 é esperada a mesma média de crescimento.

19


ESTUDO DE CASO

Entrevista com o gestor da tambasa “Depoimento A Palavra do Gestor de Logística” – Célio Pacceli a seus gestores uma visão global dos processos e os auxiliando para tomar decisões. O EDI (Eletronic Data Interchange) está presente no processo logístico da TAMBASA, usam-se coletores de dados por sinal de rádio frequência, desde o recebimento de mercadorias até a expedição. Observamos que a transmissão eletrônica de dados associado ao bom planejamento logístico do Centro de Distribuição (CD), são fatores predominantes para que seja feita uma boa gestão da cadeia de suprimentos. Identificamos oportunidades de melhoria no processo de estocagem , quando atualmente são usados dois tipos diferentes de veículos para fazê-lo, sendo que o carrinho transporta os paletes até próximo ao local de armazenagem e a conclusão do processo é realizada por uma empilhadeira. Sugerimos que este processo seja feito somente pela empilhadeira, eliminado uma fase, que implicaria no ganho de tempo e evitaria possíveis gargalos. Constatamos também nessa pesquisa que o uso EDI no gerenciamento da cadeia de suprimentos, apresenta muitos benefícios, dos quais percebemos os seguintes: informação mais eficaz; compras eficientes; pesquisa de mercado mais eficiente; monitoramento da curva ABC com mais eficácia; minimiza as possibilidades de erros durante o processo logístico; ganho de credibilidade perante clientes. Certificamos que nas entregas dos produtos aos clientes, o sistema de transmissão eletrônica de dados não é usado, cabendo ao motorista e chapas a conferência manual. Embora a TAMBASA tenha nos informado que o índice de erros é baixo, não deixa de ser um ponto de vulnerabilidade do sistema logístico que pode acarretar em prejuízos para a empresa. A implantação 20

de coletores de dados por rádio freqüência nas entregas deve ser pensada da seguinte maneira: A viabilidade da implantação deve ser feita a partir do momento em que os custos causados por erros forem maiores que custo desta aplicação. Concluímos então que a logística bem planejada no setor atacadista contribui diretamente para o sucesso das empresas, assim como o uso da tecnologia e da automação são essenciais para torná-la eficaz. Também podemos afirmar que o sucesso do grupo Tambasa pode ser atribuído não só pelo uso da tecnologia, seu planejamento integrado e logístico bem estruturado, mas também à valorização das pessoas, preocupação com a qualidade e a satisfação do cliente e seus gestores estarem sempre preocupados em inovar, para continuar a ser líder em um mercado exigente e competitivo.

Mercado Atacadista - A que a TAMBASA atribui tanta eficiência e precisão em seus processos. Seria a diversidade de recursos tecnológicos? Pessoal bem treinado? Célio Pacceli - A razão desta eficiência está diretamente ligada ao foco do negócio. (Atendimento eficaz ao cliente, tornando-o cada vez mais convicto de que suas entregas serão efetuadas a tempo e à hora). Para isso, a Tambasa aplica seus recursos tecnológicos voltados para uma logística mais assertiva, aliado ao monitoramento de todo o seu pessoal, tanto a níveis de treinamento, quanto da conscientização de que os nossos clientes têm que estar satisfeitos, já que existe uma correlação direta entre um feedback positivo do cliente e o sucesso profissional de cada colaborador. Em síntese, o segredo é a correta junção dos dois fatores. Mercado Atacadista -Quais são os três principais produtos da Curva ABC. Quais os três primeiros itens da curva A e os três de últimos na classificação da Curva C, (Levando em consideração o valor agregado do produto)? Célio Pacceli - Três primeiros da Curva A - Arame galvanizado Belgo, Copo Nadir Figueiredo, Pulverizador Jacto. Três últimos da Curva C - Fita VHS, Motor de Polpa, Plástico para Mesa. Mercado Atacadista - Qual o software utilizado pela TAMBASA para o Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos? E quais fluxos são controlados por este software (compras, recebimento, armazenagem, vendas, distribuição)? Célio Pacceli - O Software usado é o WMS (Consinco) e os fluxos que são controlados são os de recebimento de mercadorias, armazenagem e distribuição. Mercado Atacadista - Como é feita e em quais fases do processo logístico são usados as coletas de dados eletrônicos?

Célio Pacceli - Através de Rádio Freqüência em todas as fases do processo, iniciando no recebimento de mercadorias até a expedição. Mercado Atacadista -Qual o sistema de etiquetagem usado pela TAMBASA, código de barras ou etiquetas inteligentes? Célio Pacceli- Código de Barras Mercado Atacadista - Fornecedores e clientes também fazem uso do sistema de dados eletrônicos? Se sim explique como é feita essa interação e apresente o fluxograma dessa operação. Se não justifique sua resposta. 21


Célio Pacceli - Sim. Os benefícios são: • Apresentar benefícios de se utilizar no gerenciamento da cadeia de suprimentos, o sistema de coleta eletrônica de dados.

Mercado Atacadista - Como são tratados os incidentes ocorridos durante as entregas?

Mercado Atacadista - Qual foi o crescimento da empresa nos últimos três anos?

Célio Pacceli - ROUBOS DE CARGAS - Neste caso, os caminhões são rastreados. Os passos seguintes são:

Célio Pacceli - Média de 12% ao ano.

• Informação mais eficaz- Compras eficientes.

• Acionar a polícia e a seguradora;

Mercado Atacadista - Qual a previsão de expansão dos negócios para os próximos anos?

• Pesquisa de mercado mais eficiente.

• Entrevista com o gerente de transportes;

• Monitoramento da curva ABC com mais eficácia.

Célio Pacceli - Em aproximadamente 13%.

• Avaliação de danos da carga;

Mercado Atacadista - Qual o número médio de entregas feitas no mês?

Mercado Atacadista - Quais os principais produtos sazonais vendidos pela TAMBASA? Célio Pacceli - Lonas, Ventiladores, Capas para chuva, Botas, Sementes, Produtos natalinos. Mercado Atacadista - O que significa a seguinte expressão: “Os pulmões da empresa abastecem o alto e o baixo giro”? Célio Pacceli: Na verdade o termo “Pulmões” é direcionado ao acondicionamento das mercadorias do setor Depósito e do setor Lojas. No caso de altos e baixos giros seus abastecimentos são originados dos “supermercados”.

• Ressarcimento junto à seguradora dos produtos danificados. ACIDENTES COM OS VEÍCULOS COM DESTRUIÇÃO OU AVARIAS TOTAL E OU PARCIAL DAS CARGAS - Tratado com a Seguradora

Mercado Atacadista - Qual o índice de erros em entregas ao ano?

ENTREGAS ERRADAS - Ação executada pelo SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), para análise e reposição imediata para os clientes.

Mercado Atacadista - Qual a quantidade de empregados?

EXTRAVIO DE QUALQUER NATUREZA DE PRODUTOS - Toda carga é de responsabilidade do transportador, que terá que justificá-lo no ato do seu acerto de caixa.

Mercado Atacadista - A que se refere ao Florack? 

Mercado Atacadista - Existe seguro para as cargas?

Célio Pacceli - Refere-se ao processo de separação, onde as mercadorias são separadas por estações e direcionadas até a sua conferência através de esteiras rolantes, onde 100% dos itens são fracionados.

Célio Pacceli - Sim, todas as cargas são seguradas.

Mercado Atacadista - Qual o número de veículos da frota própria da TAMBASA? Célio Pacceli - 200 veículos. Mercado Atacadista - Qual o número de veículos agregados que prestam serviço a TAMBASA? Célio Pacceli: 550 veículos. Mercado Atacadista - Qual foi o crescimento da frota em número de veículos próprios e agregados nos últimos três anos? Célio Pacceli: Próprios – Crescimento de 30% nos últimos 03 anos;

Mercado Atacadista - Como a TAMBASA conduz junto a seus clientes quando acontecem, atrasos, entregas erradas, entregas faltando itens ou entregas de produtos avariados? Célio Pacceli: No caso de atrasos, incrementamos o Banco de Horas e no caso de entregas erradas, faltando ou avariadas, são feitas análises para o imediato atendimento ao cliente. Mercado Atacadista - Qual o número de itens em estoque? Célio Pacceli - 16.000 itens ativos. Mercado Atacadista - Qual o valor do faturamento médio mensal?

Agregados - Crescimento de 50% nos últimos 03 anos.

Célio Pacceli: R$105.000.000,00

Mercado Atacadista - Qual o principal desafio a ser enfrentado pelo setor atacadista de distribuição quando se refere aos custos de transporte (frete, pedágios, condição das estradas, manutenção, etc.)?

Mercado Atacadista - Quais foram os investimentos, de qualquer natureza, feitos para o crescimento da empresa nos últimos três anos?

Célio Pacceli - Controle de média Km/l, manutenção, controle de rotas e programas de incentivos. 22

Célio Pacceli - 76.388 em Mar/11 e 68.917 em Abr/11.

Célio Pacceli - Porta-paletes, Coletores (RF), Empilhadeiras, Transpaleteiras, Servidores, Melhorias em Software, Treinamentos, etc.

Célio Pacceli - 0,36% erros/ano ou 99,64% de acertos. Célio Pacceli - 1.900 empregados diretos. (Adm./ Transporte/ Produção). Mercado Atacadista - Qual o número de setores e quantidade de empregados por setor? Célio Pacceli - São 06 setores: Depósito = 360, Lojão = 220, Flow Rack = 150, Expedição= 200, Recebimento de mercadorias = 90, Praça = 60. Mercado Atacadista - Qual o número de devoluções, por qualquer motivo, ocorridos nos últimos três anos? Célio Pacceli - (1,5% a.m). Mercado Atacadista - Qual o índice de eficiência do sistema de coleta de dados eletrônica, apresentado em cada fase dos processos de recebimento, armazenagem, movimentação de produtos, separação de pedidos? Célio Pacceli - A eficiência a níveis de sistema é de 100%; As possíveis divergências podem ocorrer por falha humana. Mercado Atacadista - Qual o custo para implantação de um sistema de coleta de dados eletrônicos (custo por coletor)? Célio Pacceli - Depende do tamanho (monta do negócio), o preço coletor = US$2.800,00 Mercado Atacadista - Qual o percentual de produtos representa o alto e baixo giro de estoque? Qual o produto de maior e qual o de menor giro? Célio Pacceli - Alto giro= 20%, Baixo giro = 80%

REFERÊNCIAS ALVARENGA, A. C; NOVAES, A. G. N. Logística Aplicada - Suprimentos e Distribuição Física. São Paulo: Edgard Blucher. 2000. AROZO, R. Softwares de supply chain management: Definições, principais funcionalidades e implantação por empresas brasileiras. In: FIGUEIREDO, K.F.; FLEURY, P.F. e WANKE, P. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: Planejamento do fluxo de produtos e dos recursos. São Paulo: Atlas, 2003 BALLOU, Ronald. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/Logística empresarial. São Paulo: Bookman. 2004. BOWERSOX, D.J.; CLOSS, D.J. Logística empresarial: o processo de integração da cadeia de suprimento. São Paulo: Atlas, 2001. CHRISTOPHER, Martin: Logística e gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. 2ª ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. CARVALHO, José Meixa Crespo de - Logística. 3ª ed. Lisboa: Edições Silabo 2002. FERREIRA, José Ângelo. Custos industriais: uma ênfase gerencial. São Paulo: Editora STS, 2007. FILHO, João Severo. Administração de logística integrada: materiais, PCP e marketing. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais Ltda., 2006. GOLDRATT, Eliyahu M.; COX, Jeff. A meta: um processo de melhoria contínua. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Nobel, 2002. HANSEN, J. V.; HILL, N. C. Control and audit of electronic data interchange, MIS Quarterly, Dec. 1989. PIZYSIEZNIG FILHO, J. Competências essenciais e a tecnologia de informação: o caso da Interchange. In: MARCOVITCH, J. (Org.). Tecnologia de informação e estratégia empresarial. São Paulo : Futura, 1997. REBOUÇAS. Djalma de Pinho Oliveira. Sistemas, Organização & Métodos. Uma Abordagem Gerencial. 2005. Atlas

23


UNA Processos gerenciais Nota 4 no ENADE!


Projeto TAMBASA