Issuu on Google+


Veículo: JORNAL BRASIL

Editoria:

Pag:

Assunto: Fapeam reajusta valores de bolsas para pesquisa Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Fapeam reajusta valores de bolsas para pesquisa A partir deste mês os valores das bolsas ofertadas no Amazonas para iniciação científica (IC), mestrado e doutorado terão reajuste. A bolsa de IC passará de R$ 360 para R$ 400, a de mestrado, de R$ 1.356 para R$ 1.509, e a de doutorado, de R$ 2.008 para R$ 2.234. Os valores das bolsas para quem estuda fora do Estado também foram reajustados. A bolsa de mestrado passará de R$ 1.762 para R$ 1.952, a de doutorado, de R$ 2.610 para R$ 2.928. A decisão foi publicada por meio da Resolução 001/2013 do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM). O último reajuste concedido foi em abril de 2008. Conforme a diretora-presidenta da FAPEAM, Maria Olívia Simão, a medida tem como objetivo incentivar a qualificação técnica e acadêmica de estudantes de graduação, mestrado e doutorado. Ela explicou que o reajuste segue uma linha de investimentos do governador Omar Aziz voltada para capacitar os recursos humanos de alta qualidade, consequentemente, avançar em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) realizadas no Amazonas. "Os reajustes são resultados de esforços das iniciativas sinalizadas no Plano de Ação de 2013/2014. Significa que o Estado vem ampliando os investimentos em CT&I. O reajuste de bolsas é


fundamental para estimular jovens talentos na carreira científica e aumentar a quantidade de mestres e doutores no Amazonas. A bolsa é um instrumento para viabilizar a execução de projetos científicos, tecnológicos e educacionais nas pesquisas e projetos apoiados pelo Governo do Estado", explicou Simão. Nos últimos cinco anos, a FAPEAM tem investido na expansão da quantidade de modalidades de bolsas (22 voltadas para o País e duas voltadas para o exterior), criação de novos programas de apoio à pesquisa científica, tecnológica e inovação e à formação de recursos humanos. O resultado, por exemplo, é a criação de novas modalidades de bolsas, entre elas a de Produtividade em Pesquisa que teve seu pedido avaliado com mérito pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). No Ensino Superior, além das ações que já vêm sendo desenvolvidas, a FAPEAM deve lançar um programa para apoiar a Iniciação Tecnológica (PAIT) com 100 novas bolsas, um Programa Estratégico de CT&I em Tecnologia da Informação (PECT-TI) e em Engenharia (PECTIEngenharia) em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que prevê mobilidade para alunos e professores. Cresce número de bolsas ofertadas A quantidade total de bolsas ofertadas pela Fundação também aumentou ao longo desses últimos cinco anos. Em 2008, eram ofertadas para IC, mestrado e doutorado, respectivamente, 1.201, 220 e 116 bolsas. Em 2013, a previsão é de que os números saltem para 1.457, 399 e 202. Resolução 001/2013 do Conselho Superior da FAPEAM. http://www.jornalbrasil.com.br/?pg=desc-noticias&id=79983&nome=Fapeam reajusta valores de bolsas para pesquisa


Veículo: Amazônia na rede

Editoria:

Pag:

Assunto: Fapeam financia projeto de minicarro elétrico para reduzir emissão de gases Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Fapeam financia projeto de minicarro elétrico para reduzir emissão de gases

O aumento populacional e a crescente popularização de automóveis proporcionaram a ampliação da frota mundial de veículos e, consequentemente, no aumento da poluição ambiental e dos acidentes no trânsito. A problemática chamou atenção do engenheiro mecatrônico e mestrando em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) César Henrique Cordova Queiroz, que está desenvolvendo um projeto de pesquisa intitulado 'Minicarro elétrico com cadeirinha infantil', desenvolvido para transportar uma criança com idade entre quatro e sete anos. Comandada por um controle externo de fácil manuseio, a invenção também deve contribuir para a redução do dióxido de carbono, por se tratar de um veículo elétrico com baterias recarregáveis. Ele explicou que a criança poderá comandar o carro manualmente com a interferência dos pais.


O projeto de pesquisa recebe financiamento do Governo do Estado, via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), por meio do Programa de Apoio à Formação de Recursos Humanos Pós-Graduados do Estado do Amazonas (RH-Mestrado), no âmbito do Edital 003/2013. A pesquisa recebe o apoio financeiro da FAPEAM por meio de bolsas no valor total de R$ 43 mil. O prazo para o término do estudo é de três anos. De acordo com o pesquisador, a pesquisa, que está sob a orientação do professor e doutor em Engenharia Mecânica pela Unicamp, Antonio Celso Fonseca de Arruda, objetiva a construção e avaliação de desempenho de um carro elétrico com bateria acoplada. "A grande finalidade deste projeto é dar a oportunidade de uma criança guiar seu próprio automóvel, em um espaço reservado e apropriado, oferecendo segurança, precisão e uma excelente visualização do controle que será baseado em controle de videogames", explicou. De acordo com Queiroz, com o tempo, o carro poderá ser reestruturado para um adulto e, por consequência, adaptável ao trânsito. “Por enquanto, o veículo usufruirá de um espaço reservado e adequado a sua capacidade”, disse o pesquisador. O veículo terá um motor em cada roda, para que possa ter maior precisão. “Para garantir a segurança total, o carro será submetido a vários tipos de experimentos, como impacto da velocidade de 10 quilômetros por hora em terrenos com aclive, declive e curvas”, afirmou Queiroz. Também será feito o estudo de elementos finitos (FEM) para verificar a pressão do cinto de segurança no tórax de uma criança. Tanto nos testes virtuais como nos reais serão utilizados bonecos infantis. Para o pesquisador, o projeto também tem a finalidade de conscientizar a sociedade para a utilização das cadeirinhas infantis. Para Queiroz, o programa RH-Mestrado incentiva os estudantes de pós-graduação. "E a FAPEAM é uma instituição que torna isso realidade, pois além de bolsa-auxílio também oferece diversas oportunidades para os futuros pesquisadores em diversas áreas", finalizou. Sobre o RH-Mestrado O Programa é uma iniciativa do Governo do Estado, via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), que visa conceder bolsas de mestrado a profissionais interessados em realizar curso de pós-graduação Stricto Sensu, em Programa de Pós-Graduação recomendado pela CAPES em outros Estados da Federação ou no Estado do Amazonas, desde que o Programa de Pós-Graduação não tenha sido atendido pelo Programa de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (Posgrad). Fonte: Ag. Fapeam

http://www.amazonianarede.com.br/notícias/ciência-e-tecnologia/4156-fapeam-financia-projeto-deminicarro-elétrico-para-reduzir-emissão-de-gases


Veículo: PORTAL UFAM

Editoria:

Pag:

Assunto:Simpósio Brasileiro de Ciências Fisiológicas Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Simpósio Brasileiro de Ciências Fisiológicas Publicado em Segunda, 08 Abril 2013 10:50 | Diante da necessidade da discussão entre profissionais e discentes da área de ciências fisiológicas, em nível local e nacional, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realiza, de 2 a 4 de maio, no auditório "Eulálio Chaves", o 1º Simpósio Brasileiro de Ciências Fisiológicas. O evento conta, por meio do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos e Tecnológicos no Estado do Amazonas (Parev), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM). O objetivo é oportunizar o diálogo entre a ciência, a tecnologia e a comunidade. De acordo com o professor José Wilson do Nascimento Corrêa, coordenador do evento, o encontro, que tem como tema 'Avanços nas Ciências Fisiológicas', propiciará à comunidade acadêmica a oportunidade de conhecer e discutir a importância das ciências básicas ligadas ao curso da área da saúde e biológicas.


Segundo o coordenador, a ação contará com a participação da comunidade científica local e nacional oportunizando o encontro de profissionais e discentes do Amazonas, além de proporcionar a exposição e discussão dos trabalhos científicos com pesquisadores de outros Estados do País. “Pretendemos nesse encontro reunir um expressivo número de professores e estudantes das diferentes Instituições de Ensino Superior para, adicionalmente, discutir assuntos relacionados à formação em nível superior de cursos das áreas biológicas e da saúde, além de oferecer palestras e minicursos dedicados a temas específicos destas ciências e promover a discussão de temas da atualidade ”, destacou. Programação Na oportunidade serão oferecidas gratuitamente aos participantes conferências, minicursos, eventos culturais e exposições técnico-científicas e institucionais sobre temas interdisciplinares que permeiam a formação acadêmica de profissionais da saúde e biológicas, tais como células-tronco, hipertensão, moduladores cardiovasculares e inflamatórios, biologia molecular e forense, entre outros. O período de inscrições e submissão de resumos é de 28/01/2013 a 10/03/2013 o período de inscrição sem apresentação de trabalhos pelo site será de 28/01/2013 a 26/04/2013, após 26/04 somente no local do evento.

Participantes que submeterem resumos terão prioridade nas inscrições. As vagas são limitadas! Site do evento: http://scf.ufam.edu.br/ Site para inscrições: http://www.eventos.ufam.edu.br/eventos/home/login Divulgação de aceite de trabalhos submetidos: a partir de 15/04/2013 O auditório Eulálio Chaves está loclaizado na Av. General Rodrigo Octávio Jordão Ramos, 3000, Campus Universitário, Setor Sul, Coroado I – Manaus/Amazonas. Inscrições: www.eventos.ufam.edu.br

http://www.ufam.edu.br/index.php/eventos/290-simposio-brasileiro-de-ciencias-fisiologicas


Veículo: Mato grosso notícias

Editoria:

Pag:

Assunto:Estudo diz que mudança do clima já afeta previsão astrológica Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Estudo diz que mudança do clima já afeta previsão astrológica As previsões que os índios da Amazônia brasileira fazem com a ajuda dos astros para determinar o melhor momento para plantar ou pescar, entre outras atividades, estão ameaçadas pelas mudanças climáticas, segundo constatou um estudo realizado com diferentes etnias indígenas no Brasil. "Os xamãs passaram a se queixar que suas previsões estavam perdendo a exatidão e, a partir dessas indagações, descobrimos que alguns fenômenos provocados pelas mudanças climáticas afetavam seus cálculos", explicou o astrônomo Germano Afonso, coordenador da pesquisa. Segundo o especialista, que é doutor em Astronomia e Mecânica Celeste pela francesa Universidade Pierre et Marie Curie, os índios da Amazônia ainda utilizam o conhecimento astrológico ancestral para determinar seu calendário e programar, entre outras coisas, a melhor data para plantar, colher, caçar, pescar e, até mesmo, realizar seus rituais religiosos. Afonso, que construiu e opera - com ajuda dos índios - um observatório solar na Amazônia, explicou que a observação ou não de diferentes constelações, assim como o deslocamento das mesmas, fazem com que os xamãs prevejam os momentos de chuva e seca, das cheias dos rios, da fertilidade da terra e da procriação dos peixes. "No entanto, nas tribos com as quais trabalhamos, os próprios xamãs admitem que suas previsões não estavam sendo exatas, já que as chuvas se antecipavam ou se atrasavam e os rios secavam antes do tempo previsto. O curioso é que eles mesmos culpavam às mudanças climáticas', declarou o


astrônomo, que é professor da Universidade do Estado do Paraná e autor de diferentes obras sobre o assunto, como "O Céu dos Índios Tembé". Previsões desvirtuadas A equipe coordenada por Afonso e contratada pela Fundação de Apoio à pesquisa no Estado do Amazonas (Fapeam) para estudar o assunto decidiu contrastar o conhecimento indígena de diferentes etnias - Tukano, Tupé, Dessana, Baré, Tuyuka, Baniwa e Tikuna - com as medições meteorológicas da região para tentar identificar as falhas nas previsões. "Com essa análise percebemos que alguns fenômenos provocados pelas mudanças climáticas estavam desvirtuando as previsões, tendo em vista que a chuva se atrasava ou se antecipava por fenômenos como El Niño e o desmatamento", apontou o especialista, que passou a morar em São Gabriel da Cachoeira, uma cidade amazônica na qual confluem várias etnias e onde construiu o Observatório Solar Indígena. Afonso esclareceu que esse problema não pode ser atribuído diretamente ao aquecimento global, mas também aos fenômenos que causam o efeito estufa e os que são provocados pelo mesmo, como o desmatamento da Amazônia, a poluição ambiental e a construção de represas na floresta. Tais fenômenos, segundo os especialistas, alteram os períodos de chuva e de cheia dos rios na Amazônia, que já não podem ser previstos a partir do conhecimento astronômico acumulado por séculos e transmitido oralmente entre os índios. Após a constatação do problema, os pesquisadores responsáveis pelo estudo iniciaram um projeto para transmitir aos xamãs alguns conhecimentos científicos e, com isso, ajudá-los a corrigir suas previsões. "Estamos usando cálculos astronômicos modernos e as informações recolhidas pelas estações meteorológicas da região para ajudá-los a aperfeiçoar seus cálculos", explicou Afonso. "Recuperamos o conhecimento astrológico que eles transmitem oralmente e comparamos com dados científicos para fazer alguns ajustes e permitir que as previsões sejam mais precisas", completou. Interpretação dos astros De acordo com Afonso, com previsões mais exatas, os índios seguirão confiando em sua capacidade de interpretar os astros e na precisão de seus conhecimentos - o melhor, sem se afastarem de sua cultura. "Mas só transmitimos os dados que podem ajudá-los. Não nos introduzimos mais. Não queremos invadir, deslegitimar e nem modificar nada de sua cultura. O projeto tem dois objetivos claros: recuperar o conhecimento astrológico dos índios e ajudá-los a melhorar suas previsões. Trata-se de uma troca", exaltou o pesquisador. Segundo o astrônomo, essa troca teve uma boa recepção devido ao fato de que a maioria de seus colaboradores no projeto são universitários e indígenas, alguns filhos ou netos de caciques e xamãs das tribos onde nasceram. http://www.matogrossonoticias.com.br/noticias/exibir.asp? noticia=Estudo_diz_que_mudanca_do_clima_ja_afeta_previsao_astrologica&id=65520


Veículo: JORNAL BRASIL

Editoria:

Pag:

Assunto:Brasil e Portugal promovem encontro sobre inovação Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Brasil e Portugal promovem encontro sobre inovação

Um seminário sobre inovação que ocorre hoje (8) e amanhã (9) em Lisboa abre uma série de eventos com participação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) no Ano do Brasil em Portugal. Os organizadores do evento esperam que as discussões resultem em um programa de trabalho bilateral. O coordenador geral de Inovação Tecnológica, Reinaldo Danna, e de Serviços Tecnológicos, Jorge Campagnolo, representam o MCTI no encontro. Eles apresentam as características da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti) e de mecanismos para fomentar a atividade no país, como incentivos fiscais e dispêndios públicos e privados em pesquisa e desenvolvimento. Danna e Campagnolo planejam mostrar aos portugueses os primeiros desdobramentos do Plano Inova Empresa, com destaque à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), além de propor parcerias e relatar a experiência do MCTI com os programas Nacional de Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos (PNI), Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior), de Formação de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas


(Rhae) e Ciência sem Fronteiras (CsF). O Diálogo sobre Inovação Brasil-Portugal reserva tempo para reuniões em grupos de trabalho. A programação oficial sugere que brasileiros e portugueses estudem o lançamento de um edital conjunto para inovação em processo ou produto. “É bom lembrar que nossos patrícios são uma porta de entrada para a União Europeia”, disse Campagnolo. Acompanham os coordenadores do MCTI o chefe da Divisão de Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ademar Seabra, representantes da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI), do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) e de universidades. Novas atividades O Ano do Brasil em Portugal promove ainda mais dois encontros com participação do MCTI. Nos próximos dias 15 e 16, o secretário adjunto de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Adalberto Fazzio, e o coordenador-geral de Micro e Nanotecnologias, Flávio Plentz, discutem o edital lançado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) com o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), durante visita oficial do ministro português da Educação e Ciência, Nuno Crato. O encontro ocorre na cidade portuguesa de Braga. Já nos dias 18 e 19, em Lisboa, um seminário sobre energia envolve os coordenadores de Desenvolvimento de Tecnologias Setoriais, Eduardo Soriano, e de Ações de Desenvolvimento Energético, Rafael Menezes.


Veículo: JORNAL DA CIÊNCIA Assunto:Projetos Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Editoria:

Pag:

receberão R$ 800 mil para divulgação da ciência no Amazonas

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

- Negativo

Não

Programa:

Data: 08/04/2013

Projetos receberão R$ 800 mil para divulgação da ciência no Amazonas

Ao todo, 21 projetos foram aprovados pelo Programa de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (POP C,T&I) financiado pela FAPEAM O incentivo à pesquisa ganha força na capital e no interior do Amazonas. Somente a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) vai investir R$ 800 mil em ciência, por meio do edital 018/2012 do Programa de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (POP C,T&I).

Ao todo, 21 projetos foram aprovados pelo edital. Entre as propostas contempladas está a da doutora em Ecologia Aplicada pelo Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente da Universidade Federal do Amazonas (IEAA/Ufam), Viviane Vidal da Silva.

Segundo a professora, o projeto identificado como 'Passeando pela Ciência' tem como objetivo divulgar a produção científica produzida no IEAA e contribuir para que a população possa


entender a ciência como resultado de um processo de construção do conhecimento. O trabalho também tem a missão de aproximar a ciência da comunidade acadêmica e do público em geral de Humaitá, município localizado a 590 quilômetros de Manaus.

Para alcançar os objetivos, o projeto 'Passeando pela Ciência' vai mostrar, por meio de exposição, a evolução da ciência ao longo dos períodos históricos. Além da exposição, os alunos bolsistas do Programa de Iniciação Científica (Pibic) da Ufam irão expor os trabalhos desenvolvidos na instituição para a classe acadêmica e comunidade.

Segundo a pesquisadora, o projeto também visa contribuir para a formação dos licenciados em biologia, química, física e matemática do IEAA. "Pensamos em colocar professores e futuros professores mais próximos da realidade da ciência e integrar a universidade com as escolas locais, já que em nosso Instituto existem quatro cursos de licenciaturas", explicou Silva.

A pesquisa está sendo desenvolvida em parceria com os professores dos Cursos de Biologia e Química, Rúbia Darivanda da Silva Costa, Jorge Menezes e Alexandre Mascarenhas, o professor de Física e Matemática, Wanderlei Mendes Ferreira e do professor do Curso de Agronomia, Milton César.

Sobre o POP C, T&I

O Programa de Apoio de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação é uma iniciativa do Governo do Estado, via FAPEAM, que visa apoiar a realização de exposições, feiras, oficinas, minicursos, palestras e outras atividades interativas sobre ciência e tecnologia, em locais públicos, organizados por temas, campos ou áreas do conhecimento, voltadas para o público em geral, especialmente para estudantes dos ensinos Fundamental e Médio.

Para outras informações sobre o programa, clique aqui

(Rosa Doval - Agência FAPEAM)

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=86531


Veículo: CONFAP

Editoria:

Pag:

Assunto:CNPq abre inscrições para mais uma edição do Prêmio José Reis de Divulgação Científica Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

CNPq abre inscrições para mais uma edição do Prêmio José Reis de Divulgação Científica

Estão abertas até 17 de maio as inscrições do 33º Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica, promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e destinado, este ano, a pesquisadores e escritores que contribuem para a divulgação da ciência e da tecnologia ao grande público. Na 33ª edição, o Prêmio será na categoria “Divulgação Científica e Tecnológica”. Serão avaliados os seguintes critérios: qualificação, experiência e trajetória profissional; produção relevante; contribuição para a área de divulgação científica, tecnológica e inovação; e visão crítica e analítica das políticas públicas na área de ciência e tecnologia. O vencedor será premiado com R$ 20 mil e com a participação na reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). As inscrições são feitas no site da competição, onde também está publicado o regulamento www.premiojosereis.cnpq.br. O prêmio é uma homenagem ao médico, pesquisador, jornalista e


educador José Reis, falecido em 2002, aos 94 anos. É concedido anualmente em sistema de rodízio a três categorias: “Divulgação Científica e Tecnológica”, “Jornalismo Científico” e “Instituição e Veículo de Comunicação”. Fonte: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico http://www.confap.org.br/cnpq-abre-inscricoes-para-mais-uma-edicao-do-premio-jose-reis-dedivulgacao-cientifica/


Veículo: CONFAP

Editoria:

Pag:

Assunto:Correspondências trocadas entre Darwin e Hooker estão disponibilizadas na internet Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Correspondências trocadas entre Darwin e Hooker estão disponibilizadas na internet

Darwin começou a trocar cartas com Hooker em 1843, depois que o botânico voltava de uma expedição à Antártica e manifestou interesse em estudar as amostras de plantas coletadas por Darwin na viagem do Beagle. Os dois continuaram a se escrever até a morte de Darwin, em 1882. Nesse meio tempo, compartilharam ideias científicas, alegrias e pesares. Em uma das cartas mais célebres que enviou para Hooker, em 1844, quando ainda não tinha publicado A origem das espécies, Darwin deixa antever sua convicção de que “as espécies não são imutáveis”. A ideia era tão revolucionária para a época que o cientista compara compartilhá-la com “confessar um assassinato”. Em uma das cartas mais célebres que enviou para Hooker, Darwin deixa antever sua convicção de que “as espécies não são imutáveis”


As correspondências mostram que Hooker não só foi um dos primeiros a ouvir as ideias de Darwin sobre a seleção natural, como também teve papel decisivo para que o cientista fosse conhecido como o pai da teoria da evolução. Em 1858, Darwin recebeu uma carta do naturalista Alfred Russel Wallace descrevendo uma ideia muito semelhante à teoria da seleção natural, até então não publicada. Quem resolveu o impasse foi Hooker. O botânico arranjou para que a carta de Wallace fosse publicada simultaneamente com um artigo de Darwin sobre o mesmo tema, assegurando que o cientista não ficaria para trás na autoria da teoria da evolução. Hooker também foi um dos poucos cientistas para quem Darwin enviou manuscritos de A origem das espécies para apreciação. Uma das cartas revela que o botânico não tomou o cuidado que deveria com os escritos de Darwin. Hooker guardou um capítulo da obra no armário onde sua esposa colocava papéis de rascunho para as crianças desenharem. O resultado foi desastroso: um quarto do manuscrito ficou coberto de rabiscos. Apesar do incidente, Hooker e Darwin eram bons amigos. Em uma das cartas, Hooker compartilha com o amigo o sofrimento de perder uma filha, Maria, de seis anos. Darwin, que já tinha visto falecer dois filhos, consola o botânico. Ativista pelos animais As cartas também relatam outro lado curioso da vida de Darwin. O cientista, conhecido por não se envolver em discussões públicas, chegou a fazer lobby no parlamento inglês em favor dos direitos dos animais. Em cartas trocadas com Hooker e outros acadêmicos, o cientista apresenta sua proposta de lei para regulamentar a vivissecção, procedimento em que um animal vivo é dissecado para estudo. Darwin defendia punições para quem praticasse “tortura” “por mera curiosidade”. Já naquela época, ele mostrava que ser a favor dos animais não significa, necessariamente, ser contra o avanço da ciência: “Tenho trabalhado todo o tempo em Londres na questão da vivissecção”, escreve para Hooker. “O meu objetivo é proteger os animais e ao mesmo tempo não prejudicar a fisiologia. Se alguns experimentos têm sido feitos com muita frequência e sem o uso de anestésicos, a cura deve estar no progresso dos sentimentos humanitários.” Fonte: matéria de Sofia Moutinho para o portal Ciência Hoje.


Editoria: Veículo: UEA Assunto:Inscrições abertas para “Jornadas do Conhecimento Ateliê Transdiciplinar” Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Pag:

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não

Programa:

Data: 08/04/2013

Inscrições abertas para “Jornadas do Conhecimento Ateliê Transdiciplinar”

Professores, alunos, profissionais da educação e demais interessados em participar das Jornadas do Conhecimento Ateliê Transdiciplinar, já podem realizar inscrição para o evento que tem como tema “Experiências Transdisciplinares na Amazônia: Formação do Professor ao Pensamento Complexo”. As inscrições - no valor de R$ 10, devem ser feitas, até o dia 20 de abril, na Escola Normal Superior (ENS), sala Benvinda Nogueira, de 8h às 12h e de 14h às 18h. A ENS está situada na Avenida Djalma Batista, nº 2.470, bairro Chapada. O evento tem como objetivo socializar as experiências do Projeto Oficina de Formação em serviço e suas implicações no desenvolvimento de relações de aproximação entre a Universidade e a Escola, contribuir com o processo de formação inicial e continuada de professores a partir da efetiva relação Escola e Universidade e, ainda, refletir sobre os novos paradigmas educacionais a partir do pensamento complexo. As Jornadas do Conhecimento Ateliê Transdiciplinar acontecem de 23 a 26 de abril 2013, no


auditório da Escola Superior de Tecnologia (EST), localizado na localizada na Avenida Darcy Vargas, nº. 1.200, bairro Parque 10 de Novembro, em Manaus. Outras informações podem ser obtidas por meio do endereço eletrônico jornadaseatelie@gmail.com ou pelo número (92) 91328808.

http://www2.uea.edu.br/noticia.php?notId=25905


Veículo: PORTAL D24

Editoria:

Pag:

Assunto: Amazonas promove debate para eliminar os ‘lixões’ a céu aberto na região Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Amazonas promove debate para eliminar os ‘lixões’ a céu aberto na região

O Fórum Permanente de Secretários Municipais de Meio Ambiente do Estado do Amazonas foi marcado pela discussão da Lei Complementar 140 com gestores do interior. O Governo do Amazonas quer eliminar os ‘lixões’ a céu aberto na região. Com esse objetivo, o Fórum Permanente de Secretários Municipais de Meio Ambiente do Estado do Amazonas (Fopes) foi marcado pela discussão da Lei Complementar 140 junto aos gestores municipais do interior do Estado, além da continuidade do debate em torno da gestão integrada dos resíduos sólidos. Sob o comando do governo do Estado por meio da coordenação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), o Fopes reuniu, por dois dias, 50 secretários municipais de meio ambiente, no Centro de Treinamento Laura Vicuña. A titular da SDS, Nádia Ferreira, ressaltou que para o Governo do Amazonas foi um momento importante discutir temáticas fundamentais para as políticas públicas de gestão ambiental do Estado com representantes dos municípios.


“Estamos satisfeitos por concluir debates importantes, em que tivemos a participação de 80% dos municípios do interior. Debatemos a possibilidade de cooperação com os municípios dando as diretrizes para que estes se organizem para a possibilidade do licenciamento ambiental das atividades e empreendimentos de impacto local, regulamentada pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Cemaam), conforme Lei Complementar 140”, disse Nádia. A secretária destacou, ainda, que na oportunidade também foi discutido o Plano Municipal da Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos dos municípios do Estado. “Temos um desafio pela frente, já que o Estado do Amazonas tem 98% dos municípios com ‘lixões’ a céu aberto. Essa realidade precisa ser mudada, o tema precisa estar na pauta dos novos gestores públicos e os secretários municipais foram estimulados a priorizá-lo, tendo em vista que o tema será destaque na conferência estadual de meio ambiente, a ser realizada no período de 27 a 30 de agosto, e em outubro, levaremos a nossa delegação para a conferência nacional, que tem os resíduos sólidos como pauta prioritária”, ressalta. Para fortalecer a ação nesse segmento, os membros do Fórum assinaram um documento a ser encaminhado à Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e aos Ministérios das Cidades e do Meio Ambiente, solicitando a abertura de um Edital específico para apoiar os municípios que já têm os planos municipais de gestão integrada de resíduos sólidos, além de apoiar também na elaboração dos projetos de aterro sanitário. Presente no evento, o superintendente da Funasa no Amazonas, Rômulo Cruz, ressaltou a participação do órgão na questão dos aterros sanitários, destacando a sua transversalidade. “A Funasa tem trabalhado em políticas públicas na área de saneamento ambiental e na área de resíduos. Esse evento que conta com a participação dos secretários municipais de meio ambiente com certeza é uma política que nós temos que apoiar. Hoje, a Funasa é fomentadora de recursos na área de resíduos, nós queremos apoiar e tem tudo a ver com a política que o nosso Estado vem exercendo na área de saneamento e, acima de tudo, na área de meio ambiente”, disse Cruz. Outro encaminhamento nessa área é que até o dia 15 de maio, os municípios deverão encaminhar para a SDS a lista dos catadores de materiais reutilizáveis e reciclados, para que sejam inseridos em um cadastro. “Os secretários foram estimulados a ampliarem o debate nos municípios em relação aos resíduos, no sentido de encontrar a solução. A grande meta é remover os ‘lixões’ e trabalhar para a construção de aterros sanitários”, ressalta Adailton Alves, secretário executivo de compensações ambientais. Redes sociais Para fortalecer a gestão integrada, possibilitar a troca de experiências e divulgar de forma mais ágil as ações em seus municípios, os secretários decidiram aderir às redes sociais, criando uma grande rede que envolverá todos os municípios do Estado. Outro destaque do encontro foi a apresentação do Programa Canal Aberto com o Produtor, desenvolvido pela SDS em parceria com a Secretaria do Estado de Educação (Seduc), utilizando a tecnologia dos centros de mídias. “Vamos iniciar uma série de 11 palestras a serem realizadas em Manaus, mas transmitidas via satélite para todo o Estado. Porém, proporcionando que os produtores tirem suas dúvidas com especialistas, que estão em Manaus. Serão tratados diversos temas relacionados ao segmento ambiental. A atividade começa na próxima quinta-feira, dia 11, e vai até o dia 4 de julho”, explica João Talocchi, coordenador da Unidade Gestora de Mudanças Climáticas e Unidades de Conservação (Ugmuc). O Canal faz parte das ações do programa Estadual de Prevenção e Controle do Desmatamento (PPCDAM). É um programa que envolve diversas instituições estaduais e federais para fazer


ordenamento territorial e fomentar as atividades produtivas sustentáveis. Grupo avalia regularização de terras no sul do Estado O prazo de concessão de direito de uso de terras e a forma de renovação desta concessão foram os temas principais da reunião do grupo de trabalho interinstitucional formado para viabilizar a regularização fundiária em unidades de conservação federais no sul do Amazonas. Na pauta da reunião realizada na semana passada, no auditório do Parque Municipal do Mindu, estavam as tratativas para a regularização do uso de terras pertencentes ao Amazonas localizadas nas unidades de conservação de uso sustentável da União que se localizam no sul do Estado. O encontro foi conduzido pelos procuradores da República Julio José Araujo Junior, Leonardo Andrade Macedo e Felipe Augusto de Barros Carvalho Pinto, representando o Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM), e contou com a participação de representantes da ProcuradoriaGeral do Estado (PGE), do Instituto de Terras do Amazonas (Iteam), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), da Comissão Pastoral da Terra (CPT), do CNS (Conselho Nacional das Populações Extrativistas) e de diversas lideranças comunitárias de unidades de conservação federais. São mais de 5 mil hectares em reservas extrativistas (resex) e florestas nacionais (flonas), que reúnem aproximadamente 3.600 famílias. MPF defende preservação de direitos Para possibilitar o uso sustentável de terras no sul do Amazonas, com a utilização de créditos de financiamento públicos pelos comunitários, é fundamental a regularização fundiária, com a concessão de direito real de uso (CDRU) da terra, atividade acompanhada pelo MPF/AM por meio de inquérito civil público. “O papel do MPF é facilitar a aproximação e o diálogo entre os órgãos para viabilizar, de modo mais ágil, a regularização fundiária nas unidades”, disse o procurador da República Leonardo Macedo. “A preocupação do MPF é que o processo de regularização fundiária das unidades de conservação seja célere, mas sempre resguardando os direitos das comunidades tradicionais, seus modos de vida”, declarou o procurador da República Julio José Araujo Junior. Entre os pontos discutidos na reunião esteve a concessão de direito de uso da terra de forma coletiva, para as comunidades, e não para indivíduos. “Os modos de vida das populações tradicionais são coletivos e preservar essa característica na concessão de direito de uso da terra é um avanço”, avaliou Julio. Foi analisada uma proposta de termo de concessão de direito real de uso das terras de propriedade do Estado do Amazonas localizadas em unidades de conservação federais de uso sustentável, com discussão, em especial, do prazo e da forma de renovação da concessão. O prazo de concessão, que na minuta apresentada era de cinco anos, foi questionado pelas comunidades, em razão da insegurança jurídica que um prazo curto geraria aos moradores. O procurador da República Felipe Augusto de Barros Carvalho Pinto reforçou a necessidade de se estender o prazo, em função da natureza do cultivo das comunidades e da forma de manejo. http://www.d24am.com/amazonia/meio-ambiente/amazonas-promove-debate-para-eliminar-oslixes-a-ceu-aberto-na-regiao/83825


Veículo: PORTAL D24

Editoria:

Pag:

Assunto: Sistema monitora áreas em 3D para manejo florestal Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Sistema monitora áreas em 3D para manejo florestal No Amazonas, também foi realizado uma experiência com o sistema, em 2011, na Reserva Ducke, em Manaus.

Um sistema pode ajudar equipe de pesquisadores fornecendo informações sobre a floresta em alta resolução, em 3D, e ser utilizado nas diversas etapas da atividade de manejo florestal. A tecnologia, trazida dos Estados Unidos, foi testada no Acre, em 2010 e 2011 e os resultados demonstraram que é possível determinar, com muita precisão estrutura, redes de drenagem e topografia de florestas tropicais. Para capacitar esses profissionais, de 9 a 11 de abril, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) realiza a primeira edição do curso “Uso do Lidar (perfilamento a laser aerotransportado) como ferramenta para manejo de precisão em florestas tropicais”. O evento será em Manaus, onde técnicos e engenheiros florestais do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia


(Inpa) serão treinados. O curso é ministrado e coordenado pela Embrapa Acre, tendo como instrutores o pesquisador Marcus Vinício de Oliveira e o analista Daniel Papa. “A inovação representa um salto na evolução do detalhamento das informações sobre as florestas úmidas. Com essa ferramenta é possível, inclusive, monitorar o estoque de carbono”, afirma o pesquisador da Embrapa Acre, Marcus Vinício de Oliveira, que conduz as pesquisas no Brasil. Os testes foram realizados na Floresta Estadual do Antimary, principal projeto de manejo do Estado do Acre, em Sena Madureira.Os estudos contam com a parceria da NASA, Serviço Florestal Americano e Governo do Acre, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis. No Amazonas, também foi realizado uma experiência com o Lidar, em 2011, na Reserva Ducke, em Manaus. Foi escaneada uma área de mil hectares e essa experiência também será abordada na capacitação. Os participantes vão conhecer ainda programas desenvolvidos pelo Serviço Florestal Americano e softwares de Sistemas de Informação Geográfica (SIG). http://www.d24am.com/amazonia/meio-ambiente/sistema-monitora-areas-em-3d-para-manejoflorestal/83897


Veículo: PORTAL D24

Editoria:

Pag:

Assunto: Governo estabelece novo modelo para estoque de biodiesel Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

Programa:

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Governo estabelece novo modelo para estoque de biodiesel O Ministério de Minas e Energia publicou hoje (8), no Diário Oficial da União, portaria que instituiu novo modelo para os estoques estratégicos de biodiesel no país. Uma das novidades é a modalidade de aquisição por “opção de compra”, que é usada em outros setores. Com ela, os compradores de biodiesel (basicamente a Petrobras) contratam o direito de retirar o produto quando for preciso, a qualquer tempo, e as usinas ficam obrigadas a concluir o negócio ao preço acordado. O biodiesel continuará no estoque regular dos produtores. “Com isso, evita-se a degradação do produto quando armazenado por longos períodos. Elimina, ainda, o transporte físico da usina até a Petrobras. Na eventual necessidade de consumir os estoques de segurança, o biodiesel sairá diretamente do produtor para a distribuidora”, explica o MME. De acordo com o ministério, o novo modelo para estoques de biodiesel busca reduzir custos e melhorar a eficiência logística do produto. http://www.d24am.com/amazonia/meio-ambiente/governo-estabelece-novo-modelo-para-estoquede-biodiesel/83871


Veículo: PORTAL UFAM

Editoria:

Pag:

Assunto: Departamento de Química promove Olimpíada para escolas do Ensino Médio Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Departamento de Química promove Olimpíada para escolas do Ensino Médio

Em sua 14ª edição, a Olimpíada Amazonense de Química está com inscrições abertas até o dia 15 de abril para as escolas públicas e privadas de Ensino Médio de Manaus. Os estudantes passam por um exame seletivo nas próprias escolas como primeira fase e em seguida, por exames da Olimpíada, organizada e promovida pelo Departamento de Química da UFAM, como segunda fase do processo seletivo a ser realizado no dia 27 de abril no Setor Norte da Universidade. A Olimpíada Amazonense de Química - OAQ vem crescendo a cada ano. É um projeto de grande importância para ensino no Amazonas, pois tem a participação de escolas públicas e particulares de Ensino Médio da capital e interiores do Estado e faz parte do Programa Nacional de Olimpíadas de Química. Em 2012 a OAQ classificou alunos que foram premiados com medalhas de ouro, prata, bronze e menções honrosas na Olimpíada Norte e Nordeste (ONNeq), na Olimpíada Brasileira de Química e na Brasileira de Química Júnior.


“A Olimpíada de Química é um projeto PIBEX que tem como objetivo a aproximação e o encantamento dos alunos do ensino médio com a ciência Química” comenta a professora Tereza Cristina de Oliveira, coordenadora do projeto. Desta forma, a OAQ é parte imprescindível de um dos eventos de maior divulgação e desmistificação da Química, que busca descobrir e motivar jovens talentos no campo da Química, bem como aflorar a vocação acadêmica na Química, além do incentivo para o sucesso profissional. No dia 23 de março foram iniciadas as atividades com a reunião de professores representantes das escolas de Manaus, para apresentar o material de divulgação e o calendário da edição deste ano das Olimpíadas. Estiveram presentes 57 professores de escolas públicas e 10 professores de escolas particulares. Durante a cerimônia de premiação dos melhores colocados no Processo Seletivo Contínuo de 2013 realizada em janeiro, alunos que participaram e foram destaque da OAQ 2012 ficaram entre os primeiros colocados nos cursos de Medicina e Engenharia Civil. Consulta e acesso ao calendário e formulário para inscrição das escolas no site HTTP://oaq.ufam.edu.br.

http://portal.ufam.edu.br/index.php/comunicacao/597-departamento-de-quimica-promoveolimpiada-para-escolas-do-ensino-medio-de-manaus


Veículo: PORTAL MCTI

Editoria:

Pag:

Assunto: Brasil e Portugal promovem encontro sobre inovação Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Brasil e Portugal promovem encontro sobre inovação

Um seminário sobre inovação que ocorre hoje (8) e amanhã (9) em Lisboa abre uma série de eventos com participação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) no Ano do Brasil em Portugal. Os organizadores do encontro esperam que as discussões resultem em um programa de trabalho bilateral. Os coordenadores gerais de Inovação Tecnológica, Reinaldo Danna, e de Serviços Tecnológicos, Jorge Campagnolo, representam o MCTI. Eles apresentam as características da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti) e de mecanismos para fomentar a atividade no país, como incentivos fiscais e dispêndios públicos e privados em pesquisa e desenvolvimento. Danna e Campagnolo planejam mostrar aos portugueses os primeiros desdobramentos do Plano Inova Empresa, com destaque à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), além de propor parcerias e relatar a experiência do MCTI com os programas Nacional de Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos (PNI), Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior), de Formação de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas (Rhae) e Ciência sem Fronteiras (CsF).


O Diálogo sobre Inovação Brasil-Portugal reserva tempo para reuniões em grupos de trabalho. A programação oficial sugere que brasileiros e portugueses estudem o lançamento de um edital conjunto para inovação em processo ou produto. “É bom lembrar que nossos patrícios são uma porta de entrada para a União Europeia”, disse Campagnolo. Acompanham os coordenadores do MCTI o chefe da Divisão de Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ademar Seabra, representantes da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI), do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) e de universidades. Novas atividades O Ano do Brasil em Portugal promove ainda mais dois encontros com participação do MCTI. Nos próximos dias 15 e 16, o secretário adjunto de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Adalberto Fazzio, e o coordenador-geral de Micro e Nanotecnologias, Flávio Plentz, discutem o edital lançado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) com o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), durante visita oficial do ministro português da Educação e Ciência, Nuno Crato. O encontro ocorre na cidade portuguesa de Braga. Já nos dias 18 e 19, em Lisboa, um seminário sobre energia envolve os coordenadores de Desenvolvimento de Tecnologias Setoriais, Eduardo Soriano, e de Ações de Desenvolvimento Energético, Rafael Menezes. http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/346076/Brasil_e_Portugal_promovem_encontro_so bre_inovacao.html


Veículo: PORTAL MCTI

Editoria:

Pag:

Assunto:MCTI formaliza criação do primeiro núcleo regional do Cetem Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

MCTI formaliza criação do primeiro núcleo regional do Cetem O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) formalizou na Portaria 292, de 28 de março, a implantação pelo Centro de Tecnologia Mineral (Cetem) de seu primeiro núcleo regional (NR), construído em Cachoeiro de Itapemirim (ES), em terreno cedido pela prefeitura. A ação segue as diretrizes da política ministerial de descentralização das atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). A inauguração está prevista para meados de 2013, como parte da celebração dos 35 anos do Cetem. Até o momento, o MCTI investiu cerca de R$ 8 milhões na edificação, cuja área é de 1.500 metros quadrados, aquisição de equipamentos e custeio. A completa ocupação do prédio acontecerá gradativamente. Até lá a equipe no NR-ES continuará em atividades nas instalações vizinhas do Instituto Federal do Espírito Santo, onde ocupa dois laboratórios há seis anos. O NR-ES, que já conta com 25 colaboradores, entre servidores, concursados em 2009, e bolsistas, já depositou dois pedidos de patente no Instituto Nacional da Patente Industrial (INPI/MDIC), e presta serviços tecnológicos para empresas do setor de rochas ornamentais, da região e do país. Além disso, está apto a emitir certificados e elaborar relatórios e pareceres técnicos.


O Brasil é um importante produtor de rochas ornamentais e exporta anualmente cerca de US$ 1 bilhão, sendo o estado do Espírito Santo o principal polo produtor do país. Nesse sentido, o NR-ES atuará também em cooperação com instituições de pesquisa, órgãos públicos e entidades privadas.

http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/346085/MCTI_formaliza_criacao_do_primeiro_nuc leo_regional_do_Cetem.html


Veículo: PORTAL MCTI

Editoria:

Pag:

Assunto: Físico aborda o futuro das pesquisas sobre raios gama no CBPF Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Físico aborda o futuro das pesquisas sobre raios gama no CBPF Com potencial em astrofísica, física de partículas e cosmologia, o estudo de raios gama tem a perspectiva de um forte aliado: até 2018 deve estar totalmente operacional a maior rede de observatórios do mundo para estudo de radiações de altas energias, o Cherenkov Telescope Array (CTA). Para falar sobre essa iniciativa e o futuro das pesquisas sobre radiações cósmicas, o Ciclo 2013 de Colóquios do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) recebe nesta terça-feira (9), no Rio de Janeiro, o físico Ulisses Barres de Almeida. Recém-integrado ao quadro de pesquisadores do CBPF, Almeida é um dos organizadores da 33ªConferência Internacional de Raios Cósmicos (ICRC 2013). A ICRC vai discutir no Rio, em junho, a importância do Cherenkov para a compreensão de grandes mistérios da física, tais como a natureza da matéria escura. Envolvendo um consórcio de 28 países, o CTA será formado por duas redes de telescópios – uma no Hemisfério Norte e outra no Sul, esta com cerca de 60 telescópios – e possibilitará acesso ao universo não térmico, além de um fator dez vezes de acréscimo na sensibilidade para observações


de raios de alta energia. O Brasil participa com grupos de pesquisa de universidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, além do CBPF. O palestrante é graduado em física pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado em astronomia pelo IAG/USP e PhD em astrofísica junto ao experimento Hess, pela Durham University. Foi pesquisador post-doc do Max-Planck-Institute for Physics de Munique, onde trabalhou na Colaboração Magic para a Astronomia de Raios Gama. Como pesquisador do CBPF, trabalha nos temas de astrofisica de altas energias e astrofisica de partículas. É membro do diretivo da Associazione Euresis, para a promoção e o desenvolvimento da cultura científica, e editorfundador da revista cientifica online multidisciplinar Euresis Journal. http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/346080/Fisico_aborda_o_futuro_das_pesquisas_so bre_raios_gama_no_CBPF.html


Veículo: PORTAL MCTI

Editoria:

Pag:

Assunto: Manejo de pirarucu gera R$ 1,7 milhão de renda em reservas Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Manejo de pirarucu gera R$ 1,7 milhão de renda em reservas Em 2012, o Instituto Mamirauá assessorou sete sistemas de manejo nas Reservas Mamirauá e Amanã, estendeu-se a 27 comunidades ribeirinhas e a três Colônias de Pescadores dos municípios vizinhos (Tefé, Alvarães e Maraã). A venda de pirarucu resultou em R$ 1.683.726,90 de faturamento total bruto, proporcionando ao pescador um faturamento bruto médio de R$ 1.586,92. O Programa de Manejo de Pesca capacitou mais de 400 pessoas para o uso adequado dos recursos pesqueiros, beneficiando 1.061 pescadores com o manejo. Foram capturados 5.858 pirarucus totalizando 304.183 quilos (kg), o que representa 99,6% da cota autorizada. Do volume total de produção, 303.988 kg foram comercializados. A média do peso dos pirarucus capturados foi de 52 kg e a média do comprimento foi de 1,77 metro (m), e 77,5% dos pirarucus apresentou tamanho igual ou superior a 1,65 m. A maior parte da produção (90,6%) foi comercializada no mercado local (Tefé, Alvarães e Maraã), e


os outros 9,4 %, no mercado regional (Manaus). O preço médio pago pelo quilo do peixe foi de R$ 5,54. Superação Em 2013, o manejo completa 15 anos. Estima-se que tenha gerado mais de R$ 10 milhões para os participantes. Segundo a coordenadora do programa, Ana Cláudia Torres, os desafios propostos estão sendo superados: "A gente vê que os objetivos estão sendo alcançados, com a recuperação dos estoques da espécie e a adesão dos pescadores, pois eles se tornam os guardiões deste importante recurso". O estoque natural de pirarucus, nas áreas manejadas das reservas Mamirauá e Amanã, aumentou em média mais de 447% nos últimos 12 anos. O aumento no número de peixes trouxe renda para os manejadores. "Essa área que nós trabalhamos hoje era muito escassa de pirarucu e, com trabalho de um ano que nós tínhamos começado a proteção da área, a gente começou a ver que o peixe começou a aparecer, e com dois anos começamos a fazer o manejo", disse o presidente da Colônia de Pescadores Z-23 de Alvarães, Raimundo de Oliveira Queiroz. Na década de 1990, pesquisas sobre aspectos da ecologia, biologia e pesca da espécie foram realizadas pelo Instituto Mamirauá para subsidiar o manejo. A partir da demanda dos próprios pescadores, em trabalhar de forma legalizada, a instituição encaminhou um projeto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama/MMA) solicitando a autorização para a pesca do pirarucu dentro de um sistema de exploração sustentável experimental. Leia mais.

http://www.mcti.gov.br/index.php/content/view/346078/Manejo_de_pirarucu_gera_R_17_milhao_d e_renda_em_reservas.html


Veículo: Agência Gestão Ct&i

Editoria:

Pag:

Assunto: Ciências sem Fronteiras financia bolsas para fixação de jovens talentos no Brasil Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Ciências sem Fronteiras financia bolsas para fixação de jovens talentos no Brasil

Até 20 de maio estão abertas as inscrições para a chamada Atração de Jovens Talentos, do programa Ciências sem Fronteiras (CsF). A iniciativa pretende fomentar o estabelecimento de profissionais com habilidades e trabalhos destacados, residentes no exterior, de qualquer nacionalidade. Para avaliar as propostas, o CNPq e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) nomearão um comitê julgador, responsável por analisar e julgar a classificação das propostas. O edital divide os projetos em duas categorias. No módulo A, os pesquisadores devem ter título de doutor, em áreas que abrangem o CsF, com trabalhos científicos e tecnológicos de relevância, recomendados pelo Comitê Julgador no máximo entre os 25% mais bem classificados na demanda qualificada. Entre os benefícios que os contemplados neste nível receberão estão: recursos mensais de R$ 7 mil; auxílio à pesquisa anual no valor de R$ 20 mil; e auxílio instalação de R$ 7 mil. Para o módulo B, o candidato terá que seguir as normas do módulo A, exceto a diretriz que torna


obrigatório a obtenção da margem dos 25%. Para esta categoria, alguns dos benefícios são: auxílio a pesquisa no valor de até R$ 10 mil; auxílio deslocamento; e auxílio instalação correspondente ao valor de uma mensalidade BJT-B. Os projetos deverão ser executados em um prazo que varia de um a três anos. O resultado da chamada será divulgado a partir do segundo semestre. Para mais informações acesse a íntegra do edital neste link.

http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3682:cienciassem-fronteiras-financia-bolsas-para-fixacao-de-jovens-talentos-no-brasil&catid=1:latest-news


Veículo: Agência Gestão Ct&i

Editoria:

Pag:

Assunto: Tecnologia permeia discussões de encontro de novos prefeitos Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não

Programa:

Data: 08/04/2013

Tecnologia permeia discussões de encontro de novos prefeitos O 2º Encontro Nacional para o Desenvolvimento Sustentável será realizado, de 23 a 25 de abril, em Brasília (DF). Com o tema desafios dos novos governantes locais, o evento promoverá reuniões setoriais com várias temáticas, em que a tecnologia é o cerne do debate. Um dos exemplos será o painel que aborda o uso de tecnologias para tornar as cidades mais ecológicas e como aumentar a qualidade de vida dos habitantes, além da redução das despesas. Os governantes ainda terão a oportunidade de discutir sobre os desafios socioambientais com o uso de novas tecnologias que podem contribuir para limpar a matriz energética, reduzir os desperdícios, despoluir o ambiente, universalizar o serviço de saneamento básico e mitigar os impactos dos desastres naturais. Iniciativas para a redução dos congestionamentos e acidentes de trânsito, a melhoria dos serviços de transporte coletivo, a acessibilidade e a diminuição dos níveis de poluição do ar serão abordadas no painel sobre mobilidade urbana. Soluções como a estruturação das redes integradas de transporte coletivo e incentivos às tecnologias de deslocamento mais sustentáveis serão expostas aos participantes.Para mais informações sobre o encontro acesse o site do evento neste link. http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3680:tecnologiapermeia-discussoes-de-encontro-de-novos-prefeitos&catid=1:latest-news


Veículo: Agência Gestão Ct&i

Editoria:

Pag:

Assunto: Fapeam aumenta valor das bolsas para pesquisadores Cita a FAPEAM: ✘

Sim Não

Release da assessoria Release de outra instituição

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Conteúdo:

Matéria articulada pela assessoria

✘ - Positivo

Iniciativa do próprio veículo de comunicação Publicado no site da FAPEAM:

Sim

Programa:

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Fapeam aumenta valor das bolsas para pesquisadores A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) reajustará, este mês, as bolsas destinadas à iniciação científica (IC), ao mestrado e ao doutorado. A bolsa de IC passará de R$ 360 para R$ 400, a de mestrado será de R$ 1.509, um aumento de R$ 153, e as bolsa para doutorado aumentou de R$ 2.008 para R$ 2.234. Os novos valores também contemplam profissionais financiados pela instituição no exterior. Nesta categoria, a bolsa de mestrado passará de R$ 1.762 para R$ 1.952. Já o valor para a bolsa de doutorado subiu de R$ 2.610 para R$ 2.928. O último reajuste concedido aos bolsistas ocorreu há cinco anos. Para a diretora-presidente da Fapeam, Maria Olívia Simão, a medida pretende estimular a qualificação profissional e também a fixação da futura força de trabalho no Estado. “O reajuste de bolsas é fundamental para estimular jovens talentos na carreira científica e aumentar a quantidade de mestres e doutores no Amazonas”, afirma (Agência Gestão CT&I de Notícias com informações da Fapeam) http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3674:fapeamaumenta-valor-das-bolsas-para-pesquisadores&catid=144:noticias


Veículo: Agência Gestão Ct&i

Editoria:

Pag:

Assunto: Eletrobras desenvolver software para eficiência energética Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

Programa:

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Eletrobras desenvolver software para eficiência energética

A Eletrobras desenvolveu o primeiro programa de computador do país para a eficiência energética em edificações. O Domus-Procel Edifica foi desenvolvido em parceira com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). De acordo com o arquiteto da Divisão de Eficiência Energética no Setor Privado da estatal, João Krause, o software faz um simulação das trocas de calor das edificações e da troca de umidade. Dados do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) mostram que edificações novas preocupadas com a eficiência energética desde o projeto básico, atingem eficiência de até 50%. Para edificações antigas, com um bom projeto de reforma esse índice pode chegar a 30%, informou o Krause. Outra vantagem é que o software pode indicar soluções que tornem o projeto de um prédio mais eficiente. “Ele funciona como uma excelente ferramenta de projeto para dar uma noção muito próxima da realidade de qual é esse potencial do projeto [de eficiência energética] que você está desenvolvendo para a sua edificação”, afirmou. O programa poderá ser usado no futuro não apenas para prédios comerciais públicos, mas também


para edificações da iniciativa privada. “Ainda não há uma regulamentação para adaptação em edificações residenciais o que, no futuro se pretende conseguir também. Ele não é restrito ao setor público e pode atender à iniciativa privada sem problemas”, explicou. Atualmente, o Domuns-Procel Edifica está voltado somente para edificações comerciais públicas. Os investimentos da Eletrobras no desenvolvimento do software atingiram R$ 1,75 milhão. (Agência Gestão CT&i de Notícias com informações da Agência Brasil) http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3671:eletrobrasdesenvolver-software-para-eficiencia-energetica&catid=1:latest-news


Veículo: Agência Gestão Ct&i

Editoria:

Pag:

Assunto: Próxima edição do curso de elaboração de projetos da ABIPTI será em junho Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

Próxima edição do curso de elaboração de projetos da ABIPTI será em junho A quarta edição do curso “Elaboração de Projetos e Captação de Recursos Financeiros em Ciência, Tecnologia e Inovação: da Teoria à Prática”, realizado pela ABIPTI, será entre os dias 19 e 21 de junho, em Brasília (DF). A capacitação dará ainda mais ênfase na parte prática. O foco será em elementos importantes para aprovação ou reprovação de um projeto, explica o diretor de Relações Interinstitucionais da ABIPTI e instrutor do curso, Félix Silva. Segundo ele, outra novidade será o aumento da carga horária do módulo de oficinas. “Com esta medida pretendemos sedimentar os conceitos e explorar melhor os conhecimentos de cada um sem prejuízo do conteúdo que já é ministrado”, ressalta. Para o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Alberto Malta Júnior, a ampliação do conteúdo prático permite aos participantes adquirir múltiplas visões para a construção de uma proposta de financiamento e enxergar alguns erros comuns na elaboração das propostas.


“Nossa equipe foi formada por pessoas de várias áreas do conhecimento e isso foi importante para a construção do projeto. Com a troca de informações pude enxergar algumas fragilidades que cometemos. O erro percebido no exercício prático não se repetirá quando estivermos novamente diante da realidade”. O professor ainda disse que o conteúdo absorvido durante o curso auxiliará no desenho de propostas dentro de pós-graduação e, futuramente, na aproximação entre a iniciativa privada e a universidade. Após a realização da terceira edição, Félix faz um balanço positivo do curso. Segundo ele, além de capacitar os participantes, por haver pessoas com diferentes níveis de conhecimento e entendimento sobre aspectos de elaboração de projetos, o curso proporciona uma troca de informações e experiências, que pode, inclusive, gerar parcerias. “O pessoal sugeriu até que criássemos um networking dada a experiência de várias pessoas em projetos. Isso é um ganho e agrega valor ao curso, pois há essa troca”, explica o dirigente. O diretor ainda salientou que o intercâmbio de informações pôde ser comprovado devido aos projetos desenvolvidos na oficina, que ele classificou como consistentes e factíveis. Novo formato Além do atual modelo do curso, a instituição agora disponibiliza a capacitação no formato in company. Ele funcionará por demandas e terá carga horária de 60 horas, período 50% maior do que o curso tradicional. O diferencial neste formato é a possibilidade de uma consultoria técnica. Os participantes terão auxílio da ABIPTI para a redação e a estruturação dos projetos. http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3679:proximaedicao-do-curso-de-elaboracao-de-projetos-da-abipti-sera-em-junho&catid=1:latest-news


Veículo: Agência Gestão Ct&i Assunto: TV Câmara lançará programa com foco em CT&I Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Editoria:

Pag:

Conteúdo:

Release da assessoria

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM

Publicado no site da FAPEAM:

Programa:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013

TV Câmara lançará programa com foco em CT&I Nas próximas semanas, a TV Câmara lançará um canal de comunicação voltado para a ciência, tecnologia e inovação. O programa será semanal e pretende difundir e popularizar as atividades do setor. Segundo o idealizador da iniciativa, o deputado federal Ariosto Holanda (PSB – CE), na pauta estão previstos assuntos em trâmite no governo e em discussão na comunidade científica. O MCTI apoiará o projeto. “Neste momento de avanço tecnológico recente é fundamental popularizar a ciência e a tecnologia para que o povo saiba sobre temas como nanotecnologia, biotecnologia e transgênicos. É necessário que os especialistas envolvidos com a área transmitam conhecimento sobre o assunto com uma linguagem popular para que a mensagem seja captada e difundida a todos os brasileiros”, explica. O programa pretende despertar o gosto pela ciência na população geral, especialmente para o público infantil. Apesar de ainda não ter formato e nome definidos, explica o deputado, a ideia é promover debates, entrevistas e reportagens sobre tecnologias importantes em desenvolvimento. A iniciativa possui diversos temas selecionados e será reprisada duas vezes na semana.


Veículo: JORNAL A CRÍTICA

Editoria:BRASIL

Pag: A 9

Assunto: ALUNOS DO 5° AO 9º PIORAM EM MATEMÁTICA Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013


Veículo: JORNAL A CRÍTICA

Editoria:OPINIÃO

Pag: 03

Assunto: Propostas Plano para C&T Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013


Veículo: JORNAL DIARIO DO AMAZONAS

Editoria:SOCIEDADE

Pag: 20/21

Assunto: DISPOSITIVO PODE DECIFRAR O CONTEÚDO DOS SONHOS Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013


Veículo: JORNAL DIÁRIO DO AMAZONAS

Editoria:SOCIEDADE

Pag: 16/17

Assunto: AMAZONAS QUER ELIMINAR OS “LIXÕES A CÉU ABERTO Cita a FAPEAM:

Sim ✘

Não

Matéria articulada pela assessoria

Release de outra instituição

Iniciativa do próprio veículo de comunicação

Pesquisa financiada pela FAPEAM Programa:

Conteúdo:

Release da assessoria

Publicado no site da FAPEAM:

Sim

✘ - Positivo

- Negativo

Não Data: 08/04/2013



CLIPPING FAPEAM - 08.04.2013