Issuu on Google+

Maio | EXPRESSÃO | 1

Órgão Oficial da Diocese de São José dos Campos | Ano XVII | Maio de 2012 | N0 322 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

jexpress@diocesesjc.org.br | www.diocesesjc.org.br

RECONHECIMENTO

Rádio Mensagem ganha Microfone de Prata Rádio Mensagem foi a Aparecida receber o prêmio “Microfone de Prata” da CNBB pelo programa Por Dentro do Assunto. Página 7

Alexandre Oliveira

Carlos Sena, Padre Edinei e Donizete Eugênio

Pedro Luvizotto

Palavra do Pastor

Dom Moacir Silva na Palavra do Pastor fala sobre os encaminhamentos da 50ª Assembleia Geral da CNBB.

Página 3

Ecumenismo Confira programação completa da Semana de Oração pela Unidades dos Cristãos na Diocese.

Página 4

Memória Reaberto Museu Monsenhor Luiz Gonzaga Alves Cavalheiro, na Paróquia de Sant’Ana.

Página 8


2 | EXPRESSÃO | Maio

Caminho Pós-Sinodal

Editorial

31 anos de Diocese No dia 1º de maio a Diocese de São José dos Campos celebrou seus 31 anos de existência. Esta celebração é, para nossa Igreja Particular, momento oportuno para olhar o passado e tomar consciência das incontáveis graças que Deus realizou em nosso meio e por nosso intermédio. Composta por 43 paróquias e mais de 50 pastorais, movimentos e organismos, com um presbitério de uns 80 padres, mais de 100 diáconos e centenas de leigos bem preparados e dedicados, a Diocese de São José dos Campos destaca-se como uma Igreja viva, dinâmica, moderna, alegre, comprometida e participativa. A tomada de consciência das maravilhas que Deus realizou em si deve suscitar em todos os diocesanos de São José dos Campos a gratidão e o louvor Àquele que é o autor e doador de todos os dons. A comemoração do aniversário também nos remete às nossas origens, onde nos reencontramos com a missão para a qual existimos e a reprojetamos frente aos desafios que os novos tempos propõem. Para a Diocese de São José dos Campos, o momento é de assumir mais comprometidamente a razão de seu existir tornando concretos os encaminhamentos do seu 1º Sínodo Diocesano, que encontram no Documento de Aparecida e nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil suas bases e seus desdobramentos. Há muitos desafios que se impõem à ação evangelizadora da Diocese de São José dos Campos e que pedem a coragem e a criatividade necessárias para serem enfrentados em nome da fidelidade a que, como comunidade de discípulos-missionários de Jesus Cristo, é chamada. A evangelização como transformação de corações e construção de um mundo novo é a razão de ser da Igreja e se torna concreta na vida, organização e ação de uma diocese. Assim como o avião permanece no ar somente se estiver em movimento, também a Igreja, irá sempre para frente se estiver evangelizando de acordo com a realidade em que se situa. O mesmo se pode dizer da nossa diocese: avançar na razão de ser e aperfeiçoar-se como Igreja Particular pede uma ação evangelizadora cada vez mais dinâmica e organizada. Isto significa planejar e executar um agir evangelizador caracterizado pelas marcas necessárias aos nossos tempos: missionariedade, comunhão, criatividade, alegria, diálogo com a realidade, atenção especial aos jovens, participação de todos nos planos de ação, centralidade da Palavra de Deus, compromisso com a vida plena para todos etc. Gratidão e louvor pela nossa história significam também compromisso renovado com aquilo que ainda há por fazer. Que melhor presente podemos dar à nossa Diocese senão o nosso comprometimento com suas diretrizes pastorais, nossa participação em suas atividades, nossas atitudes novas em relação aos desafios que se lhe apresentam, nossa esperança em dias melhores apesar das dificuldades que cotidianamente encontramos, nossa colaboração ao que é pedido a cada um em sua responsabilidade?

O DECOM está cadastrando os membros para a Rede de Comunicadores. Fale com seu pároco ou assessor de Pastoral. Mais informações, ligue: 3928-3929 ou 3928-3926, com Ana Lúcia e Pedro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Igreja Comunidade de comunidades

O

modo concreto de se viver a fé cristã é em comunidade. Nela o cristão é acolhido, formado, transformado, enviado em missão, restaurado, advertido e sustentado. Entretanto, na mudança de época em que nos encontramos há uma forte tendência ao individualismo, ainda que permaneça no íntimo das pessoas uma busca pela vida comunitária. Isto nos faz perceber que a vida comunitária faz parte da verdade do ser humano e do ser cristão, ao mesmo tempo em que nos leva à certeza de que a humanidade é conduzida pelo Espírito Santo, que mesmo em meio às transformações da história suscita a sede pela vida em comunhão. Tendo isso como certo, as paróquias têm um papel fundamental na evangelização e precisam tornar-se sempre mais comunidades vivas e dinâmicas de discípulos missionários. Contudo, em uma paróquia pode haver diversas formas de vida comunitária, que articuladas entre si pela fé e missão comuns, devem se unir para formarem uma rede de comunidades. Não é preciso nem possível que uma paróquia seja uma única comunidade, mas que testemunhando a comunhão na pluralidade de carismas e ações das pequenas comunidades que a compõem, seja sujeito de uma ação evangelizadora que atinja a todos. Ser comunidade não se esgota no título que se dá a um grupo de pessoas,

mas implica convívio, vínculos profundos, afetividade, interesses comuns, estabilidade e solidariedade nos sonhos, alegrias e dores. Nesse sentido, ser “comunidade de comunidades” desafia as paróquias a iluminar com a experiência da vida fraterna os ambientes marcados pela urbanização aguda que mesmo tornando as pessoas próximas não as faz irmãs, e às vezes nem amigas. Da mesma forma, as paróquias são desafiadas a evangelizar os ambientes virtuais que se chamam “comunidades”, mas que carecem dos valores que realmente os caracterizem como tais. As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil lembram a importância das CEB’s (comunidades Eclesiais de Base), que com sua metodologia são presença eclesial junto aos mais simples, partilhando a vida e com ela se comprometendo em vista de uma sociedade justa e solidária. A elas é dito para não esmorecer

frente aos desafios próprios de nosso tempo, buscando caminhos novos para continuar sua missão. Num mundo plural como o nosso não se pode querer um único modo de ser comunidade. Por isso, respeitem-se os diferentes carismas, garantindo-se que as diversas formas de vida comunitárias estejam alicerçadas na Palavra de Deus, celebrem e vivam os sacramentos e manifestem seu compromisso evangelizador e missionário, especialmente com os mais afastados e pobres. Para tanto, evitem-se concorrências, desgastes inúteis e ambiguidades. Todas as comunidades são convocadas a se unirem em torno das Diretrizes da Ação Evangelizadora, assumindo-as em sua atuação e colocando aquilo que é comum e prioritário acima daquilo que é particular e secundário. Passos importantes para que as paróquias se tornem “comunidade de comunidades” são a criatividade, o respeito mútuo, a sensibilidade para o momento histórico, a capacidade de agir com rapidez, a setorização da paróquia. De grande importância para a condução das pequenas comunidades é, ainda, a formação de lideranças leigas que ao lado dos ministros ordenados elaborem e excutem projetos pastorais e evangelizadores que atinjam a todos. Pe. Edinei Evaldo Batista

Coordenador Diocesano de Pastoral

Faça download do Documento Conclusivo do Sínodo www.sinododiocesano.com.br

Envie sua notícia Sejam colaboradores do Jornal Expressão Para tornar o conteúdo deste veículo mais abrangente, o Jornal Expressão precisa da sua participação enviando sugestões e notícias de sua paróquia. Se você é agente da Pascom ou da RECOP auxilie os coordenadores de

Aviso

pastorais, movimentos e espiritualidades de sua paróquia para que enviem notícia para a redação do jornal. Fique atento também às atividades de sua paróquia. As matérias recebidas serão colocadas na pauta do Jornal, sendo selecionadas pela direção do Jornal Expressão, que irá fazer as correções e ajustes. A sua notícia também

irá sair no site da Diocese (www. diocesesjc.org.br).

Quando e como enviar sua matéria: As matérias para o mês seguinte devem chegar no máximo até o dia 20 de cada mês. e-mail: jexpress@diocesesjc.org.br (12) 3928-3929 - Fax: 3928-3924

O O Jornal Expressão é distribuído gratuitamente nas paróquias da Diocese de São José dos Campos. Não pode ser vendido e não possui nenhum representante para arrecadar fundos para qualquer natureza.

Fundação Sagrada Família - Publicação Mensal da Diocese de São José dos Campos Bispo Diocesano: Dom Moacir Silva • Supervisão Geral: Pe. Edinei Evaldo Batista • Jornalista Responsável: Ana Lúcia Zombardi - MTB 28.496 • Revisão: Diácono José Aparecido de Oliveira Colaboraram nesta Edição: Cônego Benedito Gouvêa, Pedro Luvizotto (Departamento Diocesano de Comunicação), Alexandre Oliveira (Rádio Mensagem), Assessoria de Imprensa da CNBB, Murilo Moraes (Paróquia Espírito Samto), Departamento de Comunicação – SSVP, Ana Maria Santo Souza (Paróquia de Sant’Ana), Equipes de Nossa Senhora, Pastoral da Pessoa Idosa, Secretários Paroquias - Diagramação: AB&G Comunicação e Marketing Ltda. Tiragem: 20 mil exemplares - Impressão: Gráfica Katu • Redação e Publicidade: Pça. Monsenhor Ascânio Brandão, 01 - Jd. São Dimas - São José dos Campos - CEP 12245-440 • Tel.: (12) 3928-3929 – e-mail: jexpress@diocesesjc.org.br Se você identificar alguma informação errada ou falta de dados, escreva para a redação do Jornal Expressão ou envie um e-mail. Mande também suas críticas, comentários e sugestões. As matérias assinadas e opiniões expressas são de responsabilidade de seus autores. Edição concluída em 09/05/2012


Maio | EXPRESSÃO | 3

Palavra do Pastor * Dom Moacir Silva, Bispo Diocesano

Pedro Luvizotto

Quinquagésima Assembleia da CNBB

O

título já indica o tom jubilar da Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizada de 18 a 26 de abril, em Aparecida. Foram diversos os motivos do júbilo. Primeiramente, o fato de os Bispos do Brasil se reunirem 50 vezes em Assembleia Geral para refletirem sobre a vida e a missão da Igreja em nosso país; muitos e ricos frutos foram produzidos por essas Assembleias. Outro grande motivo é os 60 anos de existência de nossa Conferência Episcopal: a CNBB foi fundada em 14 de outubro de 1952. O terceiro grande motivo do júbilo foi a abertura da comemoração dos 50 anos do Concílio Ecumênico Vaticano II; ele foi inaugurado no dia 11 de outubro de 1962, pelo Papa João XXIII, hoje Beato. Toda Assembleia Geral da

CNBB tem um tema central; o tema desta foi: “A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja”. Este tema foi estudado longamente pelos Bispos. Depois, o texto final foi votado e aprovado por unanimidade e será publicado como documento da CNBB com o título: “Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja”. Este documento divide-se em três partes: “a Palavra de Deus”; “nossa resposta à Palavra”; “a Palavra e os caminhos da missão”. Na primeira parte, nosso documento retrata o ensinamento do Concílio Vaticano II e da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini do Papa Bento XVI sobre a Palavra de Deus. Ao Deus que fala, que Se revela, que Se comunica com os homens, é preciso dar a nossa resposta; este é o conteúdo da segunda parte. “A iniciativa é do Senhor que quer revelar-se.

Ele, no entanto, aguarda a abertura e a adesão do ser humano, do qual se requer a ‘obediência da fé’ (cfRm 1, 5; 16,26) que significa submeter-se livremente à palavra escutada” (nº 35 do Documento). Nesta parte, o Documento aprofunda a questão da animação bíblica da pastoral, tendo como pano de fundo o texto de At 8, 26-40. A terceira parte apresenta as diversas linhas de ação para a animação bíblica de toda pastoral: linhas de ação para o Caminho de

Conhecimento e Interpretação da Palavra; linhas de ação para o Caminho de Oração com a Palavra e Comunhão; linhas de ação para o Caminho de Evangelização e Proclamação da Palavra. Na conclusão, os Bispos dizem: “Exortamos a todos para que estas linhas de ação influam eficazmente na vida e na missão da Igreja, particularmente na Catequese, na Liturgia e no Testemunho da caridade, contribuindo, assim, para a vivência da Fé, pois sabemos que a Igreja funda-se sobre a Palavra de Deus, nasce e vive dela” [...] “Que por intercessão de Maria e dos santos e santas, a escuta da Palavra faça crescer nossa fé; pela fé, esperemos e esperando, amemos” (161 e 167). Ainda durante a 50ª Assembleia aconteceu a celebração especial de abertura das comemorações dos 50 anos do Concílio Vaticano II, na qual

foram recordadas a convocação do Concílio, o objetivo e finalidade do mesmo; além desta celebração foi elaborada uma “Mensagem dos Bispos do Brasil sobre a celebração do 50º aniversário do Concílio Vaticano II” destinada “ao clero, consagrados e consagradas na Vida Religiosa e em outras formas de consagração a Deus, ao querido povo de Deus em nossas Dioceses”. A 50ª Assembleia Geral produziu também duas Notas. Uma Nota em defesa dos territórios e dos direitos dos povos indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e demais populações tradicionais, na qual “Conclamamos o Governo Brasileiro ao cumprimento da Constituição Federal e dos instrumentos internacionais dos quais o Brasil é signatário, especialmente a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho – OIT; à proteção dos direitos dos indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e das demais populações tradicionais, como forma de pagamento da dívida histórica que o Brasil tem com esses povos, demarcando e homologando os seus territórios, impedindo sal invasão, em defesa dos mais pobres e vulneráveis em nosso País”. A outra Nota refere-se à Reforma do Código Penal; nesta, a CNBB “expressa, por missão e dever, seu interesse em acompanhar o processo em marcha e declarar seu compromisso de corresponsabilidade da consolidação da democracia”. A Assembleia elaborou também uma Mensagem sobre as eleições municipais. Muitos outros assuntos foram tratados na Assembleiam tais como: assuntos de Liturgia, com aprovação da tradução de mais uma parte do Missal Romano; assuntos da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé; a 13ª Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos; reflexão sobre a decisão do STF a respeito de fetos anencefálicos. A 50ª Assembleia Geral foi um rico momento para o Episcopado brasileiro e para a Igreja no Brasil. Aguardemos a publicação do Documento “Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja” que muito nos ajudará em nossa missão.


4 | EXPRESSÃO | Maio

Paróquia Espírito Santo sedia Congresso Católicos em Células

D

ias 8, 9 e 10 de junho, acontece, em São José dos Campos, o 4º Congresso “Católicos em Células” que contará com conferências, ao redor do tema central, escuta da Palavra de Deus, louvor, adoração, testemunhos e muito mais. O evento será na Paróquia Espírito Santo, aberto a todo interessado, que deve inscrever-se pela internet ou na secretaria da Paróquia. Para os participantes, o Congresso é um momento de balanço, reflexão e projeção da caminhada de anunciar o evangelho. Este ano o tema será “Redescobrir a palavra de Deus em comunidade”, aprofundando a importância da Palavra de Deus na vida de cada membro, que primeiramente se “serve e se nutre” da Palavra para depois anunciá-la. Entre os conferencistas está o francês Padre Mario St. Pierre, promotor do sistema internacional das células no Canadá, que há anos vem se dedicando ao estudo e implementação dessa visão eclesial na Igreja Católica, contribuindo teologicamente nas publicações e cursos no âmbito internacional. O Congresso Católicos em Células é um encontro nacional que reúne membros das células

espalhadas por todo o Brasil. Esse projeto de evangelização foi adotado em São José dos Campos pela Paróquia Espírito Santo, no Jardim Satélite, que sediará o Encontro Nacional. Mais informações e inscrições pelo site: www.congresso.catolicosemcelulas.com.br ou na secretaria da Paróquia Espírito Santo - Av. Cassiopéia, 461 – Jd. Satélite. Informações: (12) 3931 2959.

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos “Todos seremos transformados pela vitória de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Cor 15,51-58) Uma vez mais somos convocados para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, no período que antecede a Solenidade de Pentecostes. Este ano, o ITEFIST – Instituto de Teologia e Filosofia Santa Teresinha convida para a Abertura da Semana de Oração com a participação do Pe. Elias Wolff, assessor da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo da CNBB, em comemoração ao 50º Aniversário do Decreto Unitatis Redintegratio do Concílio Vaticano II. A Comissão Diocesana para o Diálogo Ecumênico e a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil convidam todos para as celebrações ecumênicas, que acontecerão de 21 a 26 de maio às 19h30, conforme a programação:

Dia 21 (2ª-feira) Instituto de Teologia Santa Teresinha Av. São João, 2650 – Jd. das Colinas - SJC Dia 22 (3ª-feira) Paróquia Nossa Senhora do Rosário Pça. Assis Chateaubriand, 279 Vl. Tesouro - SJC Dia 23 (4ª-feira) Paróquia Luterana do Vale do Paraíba (IECLB) Rua Mário Alves de Almeida, 175 Jd Satélite - SJC Dia 24 (5ª-feira) Paróquia Nossa Senhora da Soledade Rua Uruguai, 291 – Vista Verde - SJC Dia 25 (6ª-feira) Paróquia Santa Cecília Rua Santa Cecília, 93 – Centro – Jacareí Nesses momentos de oração em comum, os cristãos e suas Igrejas se unem na mesma prece que Cristo fez ao Pai: “Que todos sejam um” (Jo 17,21). E isso fortalece as iniciativas de diálogo e cooperação entre as Igrejas, de modo que a oração torna-se “a alma de todo o movimento ecumênico” (UR 8).


Maio | EXPRESSÃO | 5

Paróquias em Festa Festa de Maria - Paróquia Nossa Senhora de Fátima Como o tema “O Senhor fez em mim maravilhas” (Lc 1,49), a Paróquia Nossa Senhora de Fátima realiza, em maio, a Festa de Maria sob os títulos de Nossa Senhora de Fátima, padroeira do bairro Altos de Santana, e Nossa Senhora Auxiliadora, do Jardim Telespark. No bairro Altos de Santana a novena acontecerá de 11 a 20 de maio e contará com Pe. Evaldo, missionário Redentorista e apresentador da TV Aparecida, na abertura, e o encerramento com nosso Bispo Diocesano, Dom Moacir Silva. A festa de Nossa Senhora de Fátima será no dia 20 de maio às 17h, com missa, procissão e coroação. A quermesse será nos dias 5, 6, 12, 13, 19 e 20 de maio, sempre após as missas. No Jardim Telespark, a novena será de 25 maio a 2 de junho. O padre Pedro Graciano Junior, da Paróquia Imaculada Conceição, Jacareí, celebra a novena no dia 29, e no dia 31 o celebrante será o padre Raimundo Nonato, de Santa Branca. A festa de Nossa Senhora Auxiliadora acontecerá no dia 3 de junho, a partir das 17h, com missa, procissão e coroação. A quermesse será nos dias 26 e 27 de maio e 2 e 3 de junho. Confira a programação completa no site da paróquia www.pnsenhoradefatima. org.br

A Paróquia Nossa Senhora de Fátima fica na Rua Serra Dourada, 180, Altos de Santana, em São José dos Campos Informações: (12) 3942 4226 / paroquiansfatima@diocesesjc.org.br

Festa de Nossa Senhora de Fátima Paróquia Santa Inês “Maria, modelo de todo cristão” A Capela N. Sra. de Fátima da Paróquia Santa Inês comemora sua padroeira com o Tríduo nos dias 10, 11 e 12. No dia 13 de maio acontece a Festa com a procissão Luminosa e Primeira Eucaristia. As missas no dia 10 e 11 serão às 19h30, no dia 12, às 19h e no dia da festa a procissão se inicia às 18h. A Capela fica na Av. 01, 50 – Jd. dos Coqueiros, em São José dos Campos. Informações: (12) 3912-2562 / (12) 3902-2609 Festa de Nossa Senhora de Fátima - Paróquia Nossa Senhora de Lourdes “Maria, exemplo para todos os cristãos” 04 a 13 de maio A Capela N. Sra. de Fátima da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes comemora sua padroeira com a Novena nos dias 04 a 12 de maio e no dia 13 acontece a Festa Solene. Dentro da programação, todos os dias, às 18h45, haverá a Oração do Terço e a missa às 19h30. A Capela fica na R. Sol Nascente, 238, no Jardim Oriente, em São José dos

Campos. Informações: (12) 3931-6491 / capnsfatima@paroquiadelourdes.org.br

Paróquia Maria Auxiliadora dos Cristãos Em comemoração a Maria Auxiliadora, a paróquia do Parque Meia Lua, em Jacareí, realiza a novena de 15 a 23 de maio. As missas de 15 a 18 e 22 e 23 de maio serão às 19h30, no dia 19 e 20 às 18h. A Festa será celebrada no dia 24 com a procissão seguida de Missa Solene às 18h30, tendo como presidente da celebração, nosso Bispo Diocesano, Dom Moacir Silva. A quermesse será nos dias 19, 20, 26 e 27 de maio e 2, 3, 9, 10, 16 e 17 de junho. A Paróquia fica na RuaTakeo Ota, 440 no Parque Meia Lua, Jacareí. Informações: (12) 3951-8560 / pmacristaos@diocesesjc.org.br Semana de Pentecostes 2012 Paróquia Espírito Santo De 20 a 27 de maio “E ficaram todos cheios do Espírito Santo...” (At 2,4) A Paróquia Espírito Santo, no Jardim Satélite, em São José dos Campos, celebra durante a festa do Padroeiro seu aniversário - 20 anos caminhando no Espírito Santo. Dentre os presidentes das celebrações estão Dom Moacir, nosso bispo diocesano; Dom Nelson Westrupp, bispo da Diocese de Santo

André; Pe. Roger Luís, da Comunidade Canção Nova, e outros. A abertura da semana de Pentecostes será com Pe. Marlon Mucio e Pe. Gustavo, da Missão Sede Santos, de Taubaté, que realizarão o show de Evangelização no domingo, dia 20 de maio. Dia 20 de maio 8h – 2ª Caminhada no Espírito 18h – Missa da Ascensão do Senhor 20h – Show de Evangelização – Pe. Marlon (Comunidade Sede Santos) 27 de maio: 18h – Missa da Solenidade de Pentecostes 20h – Show com Tony Allysson Confira a programação completa da Semana de Pentecostes 2012 no site da paróquia Espírito Santo: www.paroquiaespiritosanto.com.br.

Paróquia Santa Rita de Cássia A Paróquia Santa Rita de Cássia celebra sua padroeira, sob o tema: “A Porta da Fé está sempre aberta para nós”, nos dias 18 a 26 de maio. As missas nos dias 18 e de 21 a 26 serão às 19h e nos dias 19 e 20 às 18h30. A Festa Solene será no dia 27 de maio, com missas às 7h e 9h. Às 16h30 será a bênção das rosas e às 18h procissão seguida de missa. A Paróquia fica na Pça. Marte, s/nºno Jardim da Granja.em São José dos Campos. Informações: (12) 3922-6428 / paroquiasantarita@diocesesjc.org.br

Serviço Móveis DOE SEU MÓVEL USADO A Cáritas Diocesana aceita doações de móveis usados – sofás, poltronas, cadeiras, camas – eletrodomésticos em bom estado. Ligue e agende a retirada da sua doação na Cáritas Diocesana, tel.: 3911-3225. LOJA DA CÁRITAS No Espaço Social da Cáritas pode-se adquirir móveis e estofados reformados pelos alunos do Curso de Tapeçaria, utensílios domésticos e camisetas da Cáritas. Os recursos são destinados aos Projetos Sociais na Diocese. Endereço: Rua Shigemasa Ota, 645 - Conjunto Residencial Sol Nascente - São José dos Campos. Serviço EMPREGADAS DOMÉSTICAS, CUIDADORES DE IDOSOS E BABÁS Quem está à procura de uma empre-

gada doméstica, cuidador de idoso ou babá pode consultar o cadastro do Serviço Social da Catedral São Dimas. A consulta deve ser feita pessoalmente, de segunda a sextafeira, das 8h às 11h, com Célia. A Sala do Serviço Social, fica junto à Igreja, na Praça Monsenhor Ascânio Brandão, 01, São Dimas, em São José dos Campos. EMPREGADAS DOMÉSTICAS E BABÁS Quem está à procura de uma empregada doméstica ou babá pode consultar os cadastros do Serviço Social da Paróquia Sagrada Família (Vila Ema). A consulta deve ser feita pessoalmente, de terça a sexta-feira, das 8h30 às 11h e das 14h30 às 17h. A Sala do Serviço Social, fica junto à Igreja, na Rua Padre Rodolfo, 28, Vila Ema, em São José dos Campos.

Vida Nova FILHOS NO CÉU Para os pais que querem andar no caminho da fé e esperança, em perfeita comunhão e alegria, com os filhos que os precederam na eternidade. O Grupo se reúne no terceiro domingo de cada mês, às 15h, iniciandose com a Santa Missa, seguida da reunião de reflexão, na Capela do Hospital Antoninho da Rocha Marmo, em São José dos Campos. Mais informações e reflexões no blog www.filhosnoceu.org.br. MISSA DE SÃO PEREGRINO Proteção para pessoas em tratamento contra o câncer e curadas da doença. A Ordem dos Servos de Maria e a Fraternidade São Peregrino convidam todas as pessoas afetadas pela doença a pedir a proteção de São Peregrino. A missa é celebrada, todo dia 4 de cada mês, na Paróquia

Sagrada Família, Rua Padre Rodolfo, 28 – Vila Ema, São José dos Campos FAZENDA DA ESPERANÇA Se você quer se livrar da dependência de drogas ou de álcool, ou encaminhar um parente ou amigo, a Fazenda da Esperança é uma alternativa. Em São José dos Campos, você pode tirar suas dúvidas sobre os encaminhamentos com Bita pelo telefone (12) 9102-4137. Ele atende, de terça a sexta, das 13h30 às 17h, na Catedral de São Dimas. Os interessados podem participar também das reuniões mensais, no terceiro Domingo do mês, às 14h, do grupo Esperança Viva, (GEV), na Catedral São Dimas. Divulgue aqui o trabalho de sua Obra Social, Paróquia, Grupo ou Movimento. Ligue para o Jornal Expressão 12 3928-3929 ou envie um e-mail: jexpress@diocesesjc.org.br


6 | EXPRESSÃO | Maio

Ajudando a formar os sacerdotes As paróquias da Diocese de São José dos Campos já estão recebendo os carnês da Promoção Vocacional, que este ano substitui a Festa nas Colinas. Comprando o cupom, concorre-se a dois carros, uma moto, uma TV e um notebook. Toda renda é em prol da manutenção dos três seminários da Diocese de São José dos Campos. O sorteio será na Paróquia São Silvestre, em Jacareí, no dia 26 de agosto de 2012. Neste dia, também irá acontecer uma Missa Vocacional presidida por Dom Moacir Silva. Participe! Promoção Vocacional - A partir deste ano, a Pastoral Vocacional passa a realizar a Promoção Vocacional a fim de levantar recursos para a manutenção dos seminários. Realizada há 22 anos, a Festa nas Colinas deixa de acontecer na Diocese de São José dos Campos. A proposta é para que todas as paróquias se engajem na divulgação e promoção do trabalho vocacional, para um envolvimento integral de toda diocese. A formação de novos sacerdotes depende da solidariedade e generosidade de todos os diocesanos. Divulgação

Propedêutico São José

Residência Padre Rodolfo - Taubaté

Agende-se Retiro da Casa de Oração Cura D’Ars Retiro Mariano – Leitura Orante Dias 18, 19 e 20 maio Pregador: Pe.Raul Paiva -SJ Valor: R$120,00 por pessoa Informações e reservas: (12) 3921-9719 casadeoracaocuradars@yahoo.com.br Missas e Atendimento aos Enfermos Pastoral da Saúde – RP VI e VII Santa Casa de Misericórdia de Jacareí O Pe. Carlos Alberto do Nascimento (Pe. Beto) junto com a Pastoral da Saúde da Região Pastoral VI e VII atende os enfermos da Santa Casa de Jacareí. Confira os dias e horários de Missas e atendimentos. Terças-feiras às 15h00 Atendimento aos enfermos Quartas-feiras às 15h00 Missa seguida de atendimento Sextas-feiras às 15h00 Missa seguida de atendimento Encontro de Casais - FREM O Movimento de Casais - FREM (Formação Religiosa e Entrosamento Mariano) de nossa Diocese convida para o encontro de casais nos dias 19 e 20 de maio na Casa de Retiros Monte Tabor. Inscrições e Informações: (12) 3931-5747 (Daiane) (12) 3937-6470 (Maria Angela)

2° Encontro Diocesano de Movimentos, Novas Comunidades e Associações Com o tema: “Vem, Espírito Santo, para que todos sejam um”, acontecerá no dia 27 de maio o segundo encontro dos Movimentos Eclesiais, Novas Comunidade e Associações de nossa Diocese. Será no Colégio Instituto São José (R. Clóvis Bevilaqua, 909 – portaria 4 – Jd. Esplanada – SJC), das 07h30 às 12h30. Peregrinação para a Terra Santa A Paróquia São João Batista de Jacareí promove em 2013 uma peregrinação para a Terra Santa tendo como diretores espirituais o Pe. Dimas Cornélio e Pe. D. Bruno, osb. Serão 10 dias de aprofundamento da fé passando pelos locais onde Nosso Senhor Jesus Cristo, nasceu, viveu, morreu e ressuscitou. Paróquia São João Batista - (12) 3951-2906 Encontro de Professores A Pastoral da Educação da Diocese de São José dos Campos convida os(as) professores(as) para um encontro a ser realizado dia 31 de maio, das 19h às 21h30, no espaço cultural do Instituto São José, na rua Clóvis Bevilacqua, Portaria 3, ao lado da Av. São João, em São José dos Campos, com o tema “Saúde do Educador”.As inscrições podem ser feitas pelos e-mails: ja_oliveira@ uol.com.br e pastoraleducacaosjc@gmail.com Solicita a colaboração das paróquias e escolas para o convite e encaminhamento de professores para o encontro, que será gratuito.

Residência Santa Teresinha - São José dos Campos


Maio | EXPRESSÃO | 7

Rádio Mensagem recebe Microfone de Prata Por Dentro do Assunto

A

Rádio Mensagem, emissora da Diocese de São José dos Campos conquistou o prêmio Microfone de Prata da Associação Católica de Comunicação, (SIGNIS BRASIL), Rede Católica de Rádio (RCR) e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na categoria religiosa. O programa premiado foi “Por Dentro do Assunto”, apresentado por Carlos Sena e Pe. Edinei Evaldo Batista, com produção de Donizete Eugênio, que receberam o troféu. O Microfone de Prata foi entregue durante a 50º Assembleia dos Bispos, em Aparecida, no dia 20 de abril no auditório da TV Aparecida, com transmissão ao vivo. Ao receber o prêmio, Padre Edinei agradeceu aos ouvintes pela premiação. “São nossos ouvintes os protagonistas do programa, por meio de suas perguntas que permitem esclarecer as mais diversas dúvidas do nosso povo,” afirmou. Segundo Irmã Helena Corazza, presidente da RCR (Rede Católica de Rádio) e uma das juradas do Microfone de Prata, o programa foi escolhido por seu caráter formativo e pela coragem de seus apresentadores, que enfrentam ao vivo todas as indagações. “É um formato muito eficiente, que propicia um conteúdo de qualidade para os ouvintes”, comentou Irmã Helena.

Para o Pe. Edinei, “a recepção do Microfone de Prata confirma o valor do programa como uma forma moderna de evangelização, acessível a muitas pessoas, inclusive quando estão trabalhando e podem ouvir conteúdos que esclarecem a fé católica”. Por Dentro do Assunto – O programa está no seu terceiro ano de veiculação. É apresentado semanalmente, às sextasfeiras, das 11h as 11h30. Foi pensado pelo Padre Edinei, em conjunto com a equipe da Rádio Mensagem para responder as dúvidas dos ouvintes a respeito da fé, da doutrina, das questões morais, liturgia etc. O prêmio - O Prêmio Microfone de Prata foi criado pela UNDA BRASIL (União de Radiodifusão Católica), em 1989, com o apoio da CNBB, como forma de reconhecer a criatividade e o bom gosto dos profissionais das emissoras católicas comprometidas com os fundamentos de nossa missão de comunicar. Desde sua criação, o prêmio tem sido um importante ponto de referência para as emissoras, na medida em que tem selecionado, ao longo dos anos de sua realização, as melhores produções radiofônicas de caráter evangelizador. Objetivo - O prêmio Microfone de Prata tem como objetivo principal incentivar e apoiar a produção e a qualidade de

Alexandre Oliveira

Carlos Sena, Padre Edinei e Donizete Eugênio Pedro Luvizotto

Dom Moacir Silva

programas radiofônicos não só religiosos, evangelizadores, mas também de promoção humana, reconhecendo o valor do que já se faz e buscando aperfeiçoar. Categorias - A partir de 2005, o Microfone de Prata passou a contemplar três categorias: Programa Jornalístico: Programas com formato jornalístico, conteúdo de noticias e reportagens do cotidiano ou da igreja. Duração mínima de cinco minutos. Programa Religioso: Programas com conteúdos religiosos, reflexivos, filosóficos

e educativos. Duração mínima de cinco minutos. Programa Entretenimento: Programas de variedades com conteúdo variado, como clube de ouvintes, rádio revista, musicais, etc. Duração mínima de uma hora. OUÇA O PROGRAMA POR DENTRO DO ASSUNTO TODA SEXTA-FEIRA,das 11h às 11h30, pela Rádio Mensagem, 1470 AM

Celebrações da Palavra, um recurso para o crescimento das comunidades

A

ntes de falarmos das Celebrações da Palavra, é oportuno relembrar que a Celebração Eucarística plena se dá na Celebração da Missa, que é banquete e também memorial do Sacrifício do Calvário (cf. CEC 1367). Esta relação entre o Sacrifício Eucarístico e o Sacrifício do Calvário, acontecimento fundante do Cristianismo, nos faz compreender porque a Igreja considera a Eucaristia como o seu maior tesouro espiritual. Devido a esta centralidade da Eucaristia na vida cristã, o documento de Aparecida insiste numa pastoral do domingo (cf. DA 252–253), que supõe um esforço em conscientizar o povo da importância da participação na Eucaristia Dominical. No entanto, muitas comunidades menores, devido às distâncias e à carência

de Sacerdotes, não têm a possibilidade da Missa Dominical. Por isso a Igreja recomenda o recurso da Celebração da Palavra, com distribuição da Sagrada Comunhão.“A celebração da Palavra de Deus é vivamente recomendada nas comunidades onde não é possível, por causa da escassez de Sacerdotes, celebrar o Sacrifício Eucarístico nos dias festivos de preceito” (VD65). Assim, as paróquias, contando com o zelo apostólico dos diáconos e dos ministros extraordinários da comunhão, podem dar um melhor acompanhamento a essas comunidades. Além do dia de sua Missa mensal, estas comunidades poderão se reunir também em outros domingos do mês, para escutar a Palavra de Deus e receber a Sagrada Comunhão. Isto fortalece o crescimento destas comunidades, fazendo com que elas te-

nham mais dinamismo evangelizador. Mas, além das comunidades distantes, algumas paróquias urbanas têm também utilizado as Celebrações da Palavra para dinamizar os seus setores. Por exemplo, num dia de semana mensal os diáconos e ministros extraordinários da comunhão se subdividem e se dirigem aos setores da paróquia, possibilitando que cada um deles tenham o seu encontro em torno da Palavra, com distribuição da Sagrada Comunhão. Com isso a paróquia multiplica a sua capacidade de presença junto ao povo, oferecendo meios para que os setores adquiram uma maior consciência comunitária. Creio que esta estratégia pastoral, utilizada com discernimento para não enfraquecer a consciência da centralidade da Missa, pode potenciar as paróquias no seu esforço em cumprir a tarefa da nova evangelização.

É necessário, portanto, conscientizar o nosso povo que por motivos pastorais ou na impossibilidade da Celebração Eucarística Plena que é a Santa Missa, são de muito valor as Celebrações da Palavra. Não se trata de nivelar ou confundir as duas coisas, mas também não se pode desvalorizar a riqueza das Celebrações da Palavra, principalmente com distribuição da Sagrada Comunhão. Nos causa tristeza saber de comunidades que, quando se trata de Celebração da Palavra, a participação é mínima. Existem casos até de pessoas retornarem as suas casas quando ficam sabendo que não foi possível a presença do Sacerdote e será realizado a Celebração da Palavra, pelo diácono ou com um ministro extraordinário da comunhão. Pe Djalma Lopes Siqueira


8 | EXPRESSÃO | Maio

J

ovens de toda a diocese estiveram nos dias 27, 28 e 29 de abril na Comunidade Magnificat, para o 3º Congresso do Ministério Jovem. Pregação, Adoração ao Santíssimo e muita oração marcaram os três dias. O tema “Sentinelas, apascentam minhas ovelhas”. “Esse tema nos trouxe um sentido missionário sair de nós e ir ao encontro do outro que precisa”, comentou a Carol, coordena-

dora do Ministério Jovem. Cerca de 400 jovens estiveram no Congresso, que também foi transmitido pela internet no site da Comunidade Magnificat. Na programação, a Santa Missa de abertura foi presidida pelo Pe. Luis Fernando, que também fez a Exposição do Santíssimo para adoração durante o congresso. No sábado (28) aconteceram pregações , adoração e oração e Missa presidida pelo Pe. Alexssandro, da Paróquia Nossa Senhora

Divulgação

Jovens Sentinelas: 3º Congresso Diocesano do Ministério Jovem

Aparecida(Parque Interlagos, em São José dos Campos). No Domingo (29), a pregação foi na parte da manhã e a Santa

Reaberto o Museu Monsenhor Luiz

C

onhecido por sua personalidade forte e marcante, Monsenhor Luiz Gonzaga Alves Cavalheiro deixou um grande legado não só na Paróquia de Sant’Ana, mas em toda cidade de São José dos Campos. Durante mais de 30 anos, Monsenhor Luiz esteve a frente daquela comunidade, conduzindo seu povo com muito zelo. Sua vida e missão sacerdotal foi tão intensa, que sua memória, que se mistura com a história da paróquia, mereceu ser preservada. Em 1998, Ir. Maria da Penha Aguiar e Silva (FCIM), Aracy de Paula, Marina de Oliveira e outras pessoas da comunidade iniciaram a formação do acervo do Museu de Monsenhor Luiz, inaugurado em 25 de julho daquele ano, quando Pe. Sebastião Cesar Barbosa era o pároco de Sant’Ana. Fechado por um período, a reorganização do acervo do Museu, foi retomada em 2011, por iniciativa do então pároco Pe. Antonio da Silva França. Livros e documentos do acervo passaram por higienização com a ajuda da Fundação Cultural Cassiano Ricardo. No dia 8 de abril, o Museu foi reinaugurado, tendo o Pe. Luiz Alberto Conde (Betão) como pároco. “É uma experiência muito rica organizar um museu, principalmente para quem conheceu e viveu um período da época de Monsenhor Luiz que sempre foi muito exigente, ele era o grande pai da Comunidade. Todos que a ele

se dirigiam eram consolados e orientados pelas suas orações e palavras de fé,” conta Ana Maria Santos Sousa, paroquiana que ajudou a reorganizar o acervo. O Museu - voltado à preservação, memória, exposição de objetos e fotos que testemunharam a caminhada sacerdotal e vida pessoal de Monsenhor Luiz Gonzaga Alves Cavalheiro, o acervo é composto por imagens sacras, vestimentas litúrgicas, relíquias, pratarias, objetos pessoais e cinematográficos da época, livros de atas de reuniões das diversas pastorais, guardando assim a história da Paróquia com todos os cuidados necessários. Atualmente, o museu está com uma exposição abrangendo algumas peças que marcaram o período, que serão mudadas após algum tempo; também foi feita a galeria de párocos e bispos diocesanos. As instalações do Museu Monsenhor Luiz ocupam a antiga sala da Secretaria Paroquial, situada na Rua Manoel Priante, 36 – Santana (ao lado do Salão Paroquial). O Museu está aberto para visitas todas as segundas e quartas-feiras das 9h às 12h, sendo que as visitas em grupo fora dos dias de funcionamento deverão ser agendadas previamente, pois sem o agendamento, os grupos estarão sujeitos à impossibilidade de visitas. O telefone para contato é: 3923-5541.

Missa às 11 horas, presidida por Confira fotos do CongresPe. Alessandro (vigário Geral da so na página da Magnificat: Diocese de Caraguatatuba). O https://www.facebook.com/ Congresso terminou às 15h. commagnificat

Unidade Básica de Saúde: porta de entrada do sistema de saúde (SUS)

D

eve atender a população de moradores que esteja em sua área de abrangência, evitando ao máximo que as pessoas que necessitam de consultas médicas e serviços de enfermagem se desloquem de seus bairros. O IBGE informa à Secretária Municipal de Saúde o número de habitantes da área a ser atendida pela UBS para que os programas de saúde possam dar cobertura com eficiência às pessoas, procurando organizar a demanda. O atendimento deve ser preventivo e curativo, com programas dirigidos a toda população da área, principalmente aos mais carentes. Essa unidade deve ter profissionais de saúde em número suficiente para atender os seguintes programas: Saúde Materna e Infantil, doenças transmissíveis e saúde do adulto com ênfase para pacientes diabéticos e hipertensos. Recebe também notificações de doenças transmissíveis, encaminhando-as para a Vigilância Epidemiológica e Sanitária do Município além de outras doenças endêmicas e epidêmicas, promove ainda ampla cobertura vacinal e medicamentosa. A comunidade atendida pela UBS deve participar dessas atividades através do conselho gestor. Seus membros devem frequentar a UBS regularmente e suas reuniões programadas: compõe-se de funcionários e usuários que devem atuar em clima de colaboração. Essa participação é importante, pois os conselheiros podem trazer informações importantes da comunidade e propor

sugestões e soluções ao gestor da unidade. Na rotina diária, as dificuldades podem ser compartilhadas com os profissionais da Saúde. Algumas são de domínio público, como falta de médicos, demora no atendimento, dificuldade para marcar consulta na UBS, no encaminhamento para consultas com especialistas ou até mesmo para internações hospitalares. Há ainda que considerar que, quando a UBS não consegue atingir seus objetivos em seus programas, provoca superlotação em outras unidades, principalmente nas que prestam atendimento de urgência. Esta atenção deve ser redobrada no que se refere à reposição de vacinas, medicamentos, material permanente, consumo, conservação de vacinas e validade dos medicamentos. Cabe aos conselheiros participar das Conferências Municipais de Saúde, levando suas pautas de reivindicações. São espaços importantes de participação democrática que se abrem a todos a cada quatro anos e que podem trazer melhorias nos serviços públicos de saúde. Finalizando, lembramos que o conselho gestor tem caráter deliberativo, cuja função é de exercer importante papel no acompanhamento das ações de saúde na UBS de seu bairro e avaliação do grau de satisfação da população. Participe. Faz bem a todos e a você também. Antonio Celso Escada

Sanitarista, Professor de Medicina Social.


Maio | EXPRESSÃO | 9

Eleições municipais de 2012

Mensagem da CNBB

A

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunida em sua 50ª Assembleia Geral, em Aparecida-SP, de 18 a 26 de abril de 2012, saúda a população brasileira, em sintonia com os importantes acontecimentos que marcam o país neste ano, especialmente as eleições municipais no próximo mês de outubro. Expressão de participação democrática, as eleições motivam-nos a dizer uma palavra que ilumine e ajude nossas comunidades eclesiais e todos os eleitores, chamados a exercerem um de seus mais expressivos deveres de cidadão, que é o voto livre e consciente. Inspira-nos a palavra do papa Bento XVI ao afirmar que a sociedade justa, sonhada por todos, “deve ser realizada pela política” e que a Igreja “não pode nem deve ficar à margem na luta pela justiça” (Deus Caritas Est 28). Para o cristão, participar do processo políticoeleitoral, impulsionado pela fé, é tornar presente a ação do Espírito, que aponta o caminho a partir dos sinais dos tempos e inspira os que se comprometem com a construção da justiça e da paz. As eleições municipais têm uma característica própria em relação às demais por colocarem em disputa os projetos que discutem sobre os problemas mais próximos do povo: educação, saúde, segurança, trabalho, transporte, moradia, ecologia, lazer. Trata-se de um processo eleitoral com maior participa-

Eleições 2012

ção da população porque os candidatos e a compra de votos, e 135/2010, cosão mais visíveis no cotidiano da vida nhecida como Lei da Ficha Limpa, cuja dos eleitores. A sua importância é pro- constitucionalidade foi confirmada pelo porcional ao poder que a Constituição Supremo Tribunal Federal. Aos eleitores de 1988, assegura aos municípios na cabe ficar de olhos abertos para a ficha execução das políticas públicas dos candidatos e espera-se da sociedaNos municípios, manifestam-se tam- de a mobilização, como já ocorre em bém as crises que o mundo atravessa, vários lugares, explicitando a necessiincluindo a própria democracia. Isso tor- dade de a “Ficha Limpa” ser aplicada na ainda mais importante a missão de também aos cargos comissionados para votar bem, ficando claro para o eleitor maior consolidação da democracia. que seu voto, embora seja gesto pessoal Desta forma, dá-se importante passo e intransferível, tem conseqüências para colocar fim à corrupção, que ainda para a vida do povo envergonha o nosso e para o futuro do “A política é uma país. País. As eleições são, maneira exigente de O exercício da ciportanto, momento dadania, no entanto, viver o compromisso não se esgota no propício para que se invista, coletivamen- cristão ao serviço dos voto. É dever, espete, na construção outros” cialmente de quem (OctogesimaAdveniens, 46) vota, a corresponsada cidadania, soliPapa Paulo VI bilidade na gestação dificando a cultura da participação e os de uma nova civilizavalores que definem ção, fundamentada o perfil ideal dos candidatos. Estes de- na defesa incondicional da vida, desde vem ter seu histórico de coerência de a fecundação até a morte natural; na vida e discurso político referendados promoção do desenvolvimento sustenpela honestidade, competência, trans- tável, possibilitando a justiça social e a parência e vontade de servir ao bem preservação do planeta. comum. Os valores éticos devem ser o A educação para a cidadania é profarol a orientar os eleitos, em contínuo cesso permanente. Para ela contribuem diálogo entre o poder local e suas co- as Escolas e Grupos de Fé e Política munidades. que se multiplicam pelas dioceses do Ajudam-nos nesta tarefa instrumen- Brasil, além das variadas publicações tos como as Leis de iniciativa popular de conscientização política. Entre estas, 9.840/1999, contra a corrupção eleitoral recordamos o Documento 91 da CNBB

– Por uma Reforma do Estado com Participação Democrática e a Cartilha Eleições Municipais 2012: Cidadania para a Democracia, elaborada por organismos da CNBB. Exortamos nossas comunidades e lideranças a lançarem mão destes valiosos instrumentos, a fim de que participem conscientemente das eleições e assegurem a unidade em meio às diferenças próprias do sistema democrático. Merecem nosso apoio e incentivo, ainda, campanhas como a que estimula os jovens a exercerem responsavelmente seu direito de votar já a partir dos 16 anos. Para o cristão, participar da vida política do município e do país é viver o mandamento da caridade como real serviço aos irmãos, conforme disse o Papa Paulo VI: “A política é uma maneira exigente de viver o compromisso cristão ao serviço dos outros” (OctogesimaAdveniens, 46). Só assim, seremos “fermento que leveda toda a massa” (Gl 5,9). Que Nossa Senhora Aparecida abençoe o povo brasileiro e ilumine candidatos e eleitores no exigente caminho da verdadeira política. Aparecida, 21 de abril de 2012. Raymundo Cardeal Damasceno Assis

Arcebispo de Aparecida - Presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva

Arcebispo de São Luís do Maranhão – MA - Vice-presidente da CNBB

Leonardo Ulrich Steiner

Bispo Auxiliar de Brasília - DF - Secretário Geral da CNBB

A política como “vocação” e como “profissão”

C

erta vez, um candidato a vereador me disse: “- Padre, vou ser candidato a vereador, e, por favor, me ajude a convencer meu irmão a não sair também, pois isto vai dividir nossa família. Ele já tem um bom emprego, e não precisa disso. Eu sim, preciso!” Infelizmente, para alguns, a política apresenta-se como uma “profissão”, um meio de manutenção de si próprio e da família. Um sociólogo alemão, chamado Max Weber, fez uma palestra aos estudantes da Universidade de Munique, em 1919, que ficou célebre, na qual ele apresentou a política

como “vocação”, e a política como “profissão”. Partindo disto, ele distinguiu entre aqueles que vivem “para” a política (= vocação), e aqueles que vivem “da” política (= profissão). Evidentemente que aqueles que vivem “da” política, fazendo dela um meio de vida, têm um horizonte estreito. Estes não têm escrúpulos em beneficiar a si mesmos de maneira desonesta, bem como a parentes e correligionários, com o exercício do poder político. Pelo contrário, aqueles que vivem “para” a política, que estão nela por vocação, e não por falta de opção profissional, têm uma visão mais ampla, que privilegia o bem de todos, inclusive dos

adversários políticos, obviamente, recebendo as subvenções que lhes é de direito. É preciso sempre mais acentuar isto, pois o exercício de um mandato eletivo não pode ser encarado como meio de vida, e nem como a única maneira de empenhar-se pelo bem comum. Aquele que tem “vocação política” será criativo, descobrindo novas formas de empenhar-se pelo bem de todos, mesmo que não seja de maneira remunerada, e irá suscitar outras lideranças, para que ele mesmo seja substituído. Pense nisto. Pe. Antonio Aparecido Alves

Teólogo, Assessor do Centro Fé e Política da CNBB, Pároco na Paróquia São Benedito do Alto da Ponte.


10 | EXPRESSÃO | Maio

Equipes de Nossa Senhora

N

os dias 03 e 04 de Março a Região São Paulo Leste I das Equipes de Nossa Senhora promoveu a Sessão de Formação Nível II na Vila Dom Bosco em Campos de Jordão. O Padre Edinei Evaldo Batista, Conselheiro Espiritual da Região, foi o pregador do encontro. Estiveram presentes 46 casais das cidades São José dos Campos, Jacareí, Caraguatatuba e Caçapava. Foram abordados os temas específicos sobre a missão do leigo a partir da Exortação Apostólica Christifideles Laici e da família na Familiaris Consortio além dos documentos do Concílio Vaticano II, do CELAM e outros documentos da Igreja. A dinâmica do encontro permitiu a reflexão dos temas em grupos e posteriormente a sua discussão em uma sessão plenária. O objetivo da formação não é dominar a citação de passagens bíblicas e dos documentos da Igreja, mas sim do espírito que

norteia o texto lido. As Equipes de Nossa Senhora não são um movimento que patrocina ações pastorais, mas que incentiva os seus membros a fazê-lo, principalmente as ligadas à família, sendo que o amadurecimento da fé é uma prioridade nesta caminhada. No processo de amadurecimento cada casal cresce de acordo com sua capacidade e a partir da maturidade espiritual em que se encontra, mas pressupõe-se sempre que haja o esforço, e este leva a uma formação contínua. A formação é o alicerce que suporta a vocação e a disponibilidade para que o reino de Deus seja edificado. Casais que possuem uma fé madura são bem formados, vocacionados e disponíveis, sabem seus limites, não se cobram a fazer mais do que podem, e não se acomodam fazendo menos. As Equipes de Nossa Senhora possuem vários tipos de formação. A Formação Inicial que prepara os casais

Divulgação

para pedagogia do Movimento, principalmente para o crescimento da espiritualidade conjugal e a vivência, em casal, da leitura bíblica e da oração. A Formação Geral tem com finalidade o amadurecimento

dos casais e é realizada nos níveis I (catequese), II (família) e III (documentos próprios) alem dos frutos colhidos nas Reuniões Mensais das Equipes onde é partilhado. A Formação Específica trata da dinâmica

PPI realiza Assembleia eletiva e debate atuação

D

e 13 a 15 de abril, a Pastoral da Pessoa Idosa (PPI) realizou a Assembleia Sub-Regional (que abrange os estados do Sudeste), em São Paulo. Estavam presentes Irmã Terezinha Tortelli, coordenadora Nacional da PPI, Sra Albertina (ZIZA), Coordenadora Estadual (São Paulo), Sra. Ângela, Coordenadora Estadual (Minas Gerais) e o Bispo referencial da PPI no estado de São Paulo Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, bispo da Diocese de Itapetininga e o Bispo referencial da PPI no estado de Minas Gerais Dom Miguel Ângelo Freitas Ribeiro , Bispo da Diocese de Oliveira. A coordenadora diocesana da PPI, Wânia de Araujo Coelho participou da Assembleia. Foi realizada Assembleia eletiva com renovação da coordenação dos estados, para atuar na coordenação do estado de São Paulo foi eleita a Sra. Thereza da Arquidiocese de Aparecida para o triênio (2012/2015) . Durante a Assembleia, foram

Divulgação

própria do Movimento. Assim os casais estão preparados para sua missão na Igreja e para procurarem a santificação no Sacramento do Matrimonio. Cristiane e Brito

CRR da Região SP Leste I

Obra Social e Assistencial Frei Dionísio Entidade de Promoção Humana CNPJ 53.323.689/0001-51. Estadual - Isento sede no municipio de Sao José dos Campos Estado de São Paulo Praça 1° de Maio, 251 Parque Novo Horizonte

Edital de convocações assembleia geral

debatidos vários temas de gestão estrutural da PPI, entre eles, o tema da Campanha da Fraternidade 2012 – Que a saúde se difunda sobre a Terra, com ênfase no papel do discípulo-missionário na conquista de políticas públi-

cas, principalmente, as que se referem aos serviços oferecidos aos idosos. Em todo Brasil, a PPI está atendendo 180 mil idosos, em 5400 comunidades de 184 dioceses. A Pastoral da Pessoa Idosa trabalha para traçar o

perfil de fragilidade das pessoas idosas atendidas pela pastoral. Os dados checados e levantados são: vacinação em dia, saúde fragilizada, dependência, incidência de quedas e outros dados por faixa etária e sexo.

Nos termos do artigo 31º do Estatuto Social desta Obra ficam convocados os associados e interessados à assembleia Geral a realizar - se dia 05 de Maio 2012 ás 7h30 na Sede Social. Para deliberarem sobre os seguintes assuntos: 1- Apresentação da situação da Obra; 2- Reforma a aprovaçao do Estatuto da Obra; 3- Eleiçao e aprovaçao da nova diretoria; 4- Oque acorrer. Fazer gentileza de trazer CPF e RG para constar de presença Sueli Aparecida Aguilar -Presidente.


Maio | EXPRESSÃO | 11

Santuário Nacional recebe a Romaria dos Vicentinos: a maior do mundo

D

e acordo com estatísticas do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, mais de 180 mil pessoas estiveram na casa da ‘Padroeira do Brasilno último final de semana. MOTIVO. Nos dias 21 e 22 de abril, aconteceu na cidade o maior evento da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) no mundo: a Romaria Nacional dos Vicentinos, com membros de todas as partes do Brasil e representantes da Família Vicentina Internacional. O evento é dividido em três momentos: Via Sacra ao Morro do Cruzeiro, Festival Vicentino de Dança e Festa Regulamentar em honra a Antonio Frederico Ozanam, um dos fundadores da SSVP. Os Vicentinos da Diocese de São José dos Campos também estavam lá e vivenciaram uma linda Festa em honra ao Bem aventurado Antonio Frederico Ozanam, principal fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo. “Para nós vicentinos foi um encontro maravilhoso, pois neste dia deu-se a abertura do “Ano Jubilar de Ozanam”, onde nos preparamos para celebrar os 200 anos de seu nascimento

Divulgação

em 23 de abril de 2013,” conta Antônia Augusta Silva, da Diocese de São José dos Campos. A Romaria contou com a presença de 120 membros de diversos ramos da Família Vicentina vindos de 31 países que participaram do Encontro Latino Americano da Família Vicentina de 17 a 22 de abril em Aparecida, e que marcaram presença na Assem-

bleia de Ozanam. Destaque para a presença do jovem confrade JulienSpiewak, delegado Internacional da Juventude Vicentina, vindo direto da França para participar da abertura das comemorações dos 200 anos de Ozanam. “Apesar do tempo nublado e chuvoso no período da manhã, houve uma grande concentração de vicentinos de todo

o país na Praça das Palmeiras, onde ocorreu a Assembleia. Momento forte foi a renovação do Compromisso Vicentino”, relata Antônia. Este ano, os vicentinos desenvolveram o tema “Vamos aos Pobres”, uma frase do fundador e um convite para que os vicentinos de todo Brasil possam fazer um retorno às ori-

gens e realizar transformações na vida dos mais necessitados. “O Santuário da Padroeira do Brasil foi escolhido para reunir os vicentinos de todo país, porque possuímos uma identificação com Maria e por isso escolhemos a Casa da Nossa Mãe”, disse Ricardo Fonseca – Coordenador do Departamento de Comunicação do Conselho Nacional do Brasil da SSVP. A festa foi encerrada com a Santa Missa na Basílica, presidida por Dom José Carlos Chacorowisk, bispo auxiliar de São Luís do Maranhão. Ele é da Congregação da Missão - Ramo da Família Vicentina, e concelebrada por Dom Dimas Lara – bispo da Diocese de Campo Grande, e pelo Padre Gregory Gay, superior geral da Congregação da Missão. “Vale lembrar que no sábado dia 21 de abril foi realizada a Via Sacra ao Morro do Cruzeiro, onde houve um manifesto contra a corrupção e a desigualdade social. Todos participantes subiram o morro do cruzeiro com máscaras, refletindo sobre as causas de tantas desigualdades e o que podemos fazer, enquanto católicos, para ajudar a minimizar o problema”, finalizou Antônia.

Sucessor de São Vicente de Paulo visita Paraibuna

D

ia 16 de abril, deste a n o, re c e b e mos uma ilustre visita, Pe. Gregory, sucessor de São Vicente de Paulo,recentemente chegado da Itália, é responsável pela família vicentina mundial. Vindo para o Brasil, aproveitou para visitar a cidade de Paraibuna, conhecida como a cidade mais vicentina do Brasil em proporção de população. Esteve acompanhado pelo Pe. Paulo Venutto, diretor espiritual das filhas de caridade de São Vicente, pela irmã Cristina, visitadora das filhas de caridade, pela

irmã Ana Aparecida, filha da caridade em missão na Itália, por Norma Lima, presidente do conselho Metropolitano de São José dos Campos, por Regina Lopes, secretária do Conselho Metropolitano de São José dos Campos. A missa foi presidida pelo próprio Pe. Gregory, concelebrada pelo Pe. Raimundo, pároco da paróquia de Stº Antônio de Paraibuna, e pelo Pe. Paulo Venutto. Também pudemos contar com a relíquia de São Vicente de Paulo exposta durante a missa. A SSVP, tem 100 anos de existência e de muito trabalho vivido pela caridade espelhada em São Vicente

de Paulo. O coordenador do movimento da SSVP, Rodolfo Messias, acompanhou a todos para uma recepção no salão paroquial ao lado da Igreja Ma-

triz. Este fato ficou marcado na história da SSVP em Paraibuna. Uma festa humilde e singela

tal qual a pessoa de São Vicente de Paulo.

(Texto escrito pela equipe da SSVP. )


12 | EXPRESSÃO | Maio

disposição do Bispo diocesano e do pároco para toda e qualquer forma de serviço social e apostolado leigo. Os legionários não podem empreender tarefa alguma sem o consentimento do pároco ou do bispo. A Legião de Maria foi fundada no dia 7 de setembro de 1927, véspera da natividade Maria, véspera do nascimento de Maria.A finalidade da Legião de Maria é a glória de Deus, por meio da santificação de seus membros pela oração e colaboração ativa na obra de Maria e da Igreja. O núcleo de militantes da Legião de Maria chama-se Praesidium (nome dado a um destacamento da Legião Romana), sempre fundado na paróquia com o consentimento do pároco ou bispo, do conselho superior. As reuniões são semanais, seguindo uma ordem de reunião preestabelecida em todos os lugares do mundo. A administração da Legião é confiada a diversos conselhos. 1° Conselho (partindo de baixo para cima): Chama-se este primeiro conselho de Cúria, formada pelos membros de diversos praesidia. Este conselho tem o dever de dirigir os diversos praesidia pertencentes a esse conselho. Uma Cúria pode ser elevada a Comitium 2° Conselho Comitium: É uma Cúria. Continua como cúria dirigindo seu próprio Praesidium e supervisionando uma ou mais Curiae. 3° Conselho Régia: Para administrar uma área grande demais de um Comitium. A Régia na Antiga Roma era a capital do rei ou da corte.

4° Senatus: Conselho indicado para dirigir os centros legionários de uma região. 4° O Concilium Legionis: É um conselho central que tem suprema atividade administrativa da Legião, salvos os direitos da autoridade Eclesiástica. O Concilium Legionis é constituído por representantes da Cúria da cidade de Dublim na Irlanda, debaixo da autoridade da hierarquia da Irlanda. Legião de Maria na Diocese Em nossa Diocese, existem 4 comitia, 22 curiae (sendo uma juvenil), 155 praesidia (sendo 14 juvenis), 1309 membros ativos (sendo 107 juvenis), 5349 membros auxiliares (sendo 192 juvenis membros auxiliares), num total geral 6658 membros. Paróquias que tem Legião de Maria na Diocese de São José dos Campos: Comitium Medianeira: Paróquia São José, Paróquia da Catedral de São Dimas, Paróquia Sant’Ana, Paróquias Nossa

Comunidade Tom de Amor em novo endereço A Comunidade Tom de Amor está, desde fevereiro, instalada na Paróquia Imaculada Conceição, de Eugênio de Melo, onde foi acolhida com muita alegria pelo pároco, Cônego Benedito Azevedo Gouvêa e todas as pastorais e movimentos. “Deus, em sua infinita misericórdia, nos chamou para uma nova missão. Não entendemos no começo, mas já começamos a colher frutos desta nova direção em nosso plano de evangelização. Com o apoio de Cônego Gouvêa e em especial do Diácono João Mendes estamos testemunhando em pouco tempo uma grande ação de avivamento. Esperamos que nosso carisma - servir no amor e na alegria, possa despertar em muitas pessoas a vontade de estar se engajando na paróquia em suas diversas pastorais e movimentos e também na própria comunidade. Agradecemos também a querida Paróquia Nossa Senhora da Soledade, na pessoa do Pe. Rodolfo Muniz, das pastorais, equipes, que nestes 4 anos nos acolheram com muito carinho e que nos fizeram aprender um pouquinho mais o sentido do servir e do amar,” comentou Luis Carlos, o Mineiro, fundador da comunidade. Atividades - A Escola Tom de Amor já está funcionando e está com as inscrições abertas para novas turmas de violão, guitarra, bateria, teclado e técnica vocal. Aos sábados, na capela, já está ocorrendo o Grupo de Oração Tom de Amor a partir das 19h. O Ministério de Música assumiu as missas do 2º Domingo às 19h,

Senhora de Fátima, Paróquia São Benedito, Paróquia Sagrada Família, Paróquia Espírito Santo, Paróquia Coração de Jesus, Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Paróquia Nossa Senhora da Santíssima Trindade, Paróquia São Bento, Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Paróquia São João Bosco. Comitium Magnificat: Paróquia Coração Eucarístico de Jesus, Paróquia São Vicente, Paróquia Nossa Senhora da Soledade. Comitium Santíssimo Sacramento: Paróquia São Benedito – Galo Branco, Paróquia Imaculada Conceição – Eugênio de Melo, Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Paróquia São Sebastião, Paróquia do Santuário de São Judas Tadeu, Paróquia Santa Rita de Cássia. Comitium Serva do Senhor: Paróquia Santo Antônio. A Legião de Maria possui dois imóveis: uma casa na Vila Maria, e um terreno de

um alqueire com uma grande construção chamada Casa de Maria. A Legião já teve mais de 10 mil membros, em 2000. Esperamos mais apoio de todos para a Legião de Maria, a fim de que possa crescer cada vez mais para a glória de Deus. Eu sinto no trabalho escondido e silencioso da Legião grande força evangelizadora da Igreja. A Legião de Maria tem como atividade obrigatória, além da reunião semanal, onde procura conhecer a doutrina da Igreja e as orientações da associação e a visita a todos os lares levando a presença da Igreja. Atualmente, a Diocese seus membros ativos devem fazer a visita a 600 lares semanalmente, ou visitando asilos e outras atividades da paróquia. Venha você também servir a paróquia e a Diocese nesse exército de Maria. Convido as paróquias que ainda não tem a Legião a pedir uma visita dos dirigentes da Legião. Cônego Benedito Azevedo Gouvêa

Ana Lucia Zombardi

A

Legião de Maria, como diz seu manual de orientação é o exército de Maria para levar o mundo a Jesus Cristo e através de Jesus, levar o mundo a Deus Pai. É sua espiritualidade, sua finalidade e razão de suas atividades. É uma associação leiga de católicos, que com a autorização eclesiástica, formam uma legião para servir na luta perpétua da Igreja contra o espírito do mundo e o poder do mal “Porei inimizade entre si e a mulher entre tua descendência e a dela”. (Gen 3,15) Sob o poderoso comando de Maria Imaculada, medianeira de todas as graças, a Legião de Maria está organizada à maneira de exército, à maneira da antiga Roma, cuja nomenclatura adotou, porém as armas da Legião não são deste mundo. É de Maria, mais perfeito sinal da alegria: “Alegra-te, cheia de graça o Senhor está contigo”, disse-lhe o anjo da anunciação (Lc 1,28). Nas Bodas de Caná, faltando a alegria, Maria pede a seu Filho Jesus, o primeiro milagre. Jesus pede para encher seis talhas de água. As talhas estavam vazias. A religião mosaica já purificava. Pela intercessão de Maria, Jesus transforma a água em vinho, sinal da alegria. Onde Maria chega está a alegria. A associação da Legião de Maria No mês da espiritualidade Mariana entre os movimentos, associações que falam de Maria está a Legião de Maria. É uma associação já quase centenária, fundada em 1921 e que esta na região desde o ano de 1959. Está organizada na Diocese do mesmo modo que está organizada no mundo inteiro, sempre a

Divulgação

Conheça a Legião de Maria

Divulgação

na Matriz de Eugênio de Melo e no 4º Domingo às 9h, na Capela Sta Terezinha, no Jardim das Flores. Nova sede da Comunidade Tom de Amor: Rua Ronaldo Davoli, 252, ao lado da Capela Santa Terezinha, Jardim das Flores. Informações pelo telefone: (12) 3929-4872 ou acesse o site: www.tomdeamor.com.br

Madre Geral das Irmãs Salesianas visita Dom Moacir A Madre Geral , Yvonne Reungoat, Superiora Geral das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) – Irmãs Salesianas, 9ª sucessora de Santa Maria Mazzarello, esteve em visita ao Brasil, participando das comemorações dos 120 anos da

presença das FMA em nosso país, entre março e abril. No dia 5 de abril, Irmã Lúcia Maistro, diretora do Instituto São José, em companhia de outras irmãs visitaram a Residência Episcopal, onde Madre Yvonne conversou com Dom Moacir Silva.


Maio | EXPRESSÃO | 13

Relíquias de Santa Gianna em São José dos Campos Ana Lucia Zombardi

N

o dia 19 de abril, as relíquias de Santa Gianna Beretta Molla visitaram a Diocese de São José dos Campos. Uma imagem e um relicário, contendo mechas de cabelo e um pedaço de seu vestido, ficaram em exposição na Catedral São Dimas, durante e após a Missa da Família, que foi presidida por Dom Diógenes Mathes, bispo emérito de Franca, devoto de Santa Gianna. O casal Rogério e Ana Lúcia Moraes, de Guaratinguetá, junto com sua filha Gianna Aparecida, trouxeram as relíquias e testemunharam a graça recebida pela intercessão de Santa Gianna, levando todos a uma forte emoção.

Aborto de anencéfalos: questão de lei ou de consciência?

S

egundo o livro do Gênesis o pecado que fez a humanidade perder o paraíso foi a desobediência de comer um fruto que lhe tinha sido proibido. Alguém poderia perguntar: mas por que um gesto tão simples trouxe consequências tão desastrosas para toda a humanidade? Devemos lembrar que a narrativa do Gênesis é simbólica e para ser compreendida deve ser lida de modo integral. Os versículos anteriores dizem que a árvore cujo fruto tinha sido proibido comer era a do bem e do mal. Ser proibido de comer do fruto desta árvore significa dizer que o ser humano não tem autoridade sobre o bem e o mal, isto é, não é ele quem estabelece o que é certo ou o que é errado, mas deve apenas obedecer a estas instâncias, que são estabelecidas desde sempre pelo Criador. Não somente no início da humanidade, mas ainda hoje, toda vez que o ser humano se faz senhor absoluto e se aventura a dizer o que é o bem e o que é o mal cria situações de perda para si e para os seus semelhantes. Foi isso que pudemos constatar no último dia 12 de abril, quando o Supremo Tribunal

Federal, extrapolou duas vezes o âmbito de sua competência, legislando e aprovando o aborto de crianças anencéfalas. Este gesto repete o início e acentua os rumos de uma história regida pela soberba humana que quer viver acima da autoridade divina, conseguindo, no mínimo, a eliminação dos mais fracos e indefesos. Frente a essa situação poderíamos pensar que não há mais nada a fazer. Contudo, orientados pelas palavras de Jesus, devemos dizer que a missão dos cristãos em defesa da vida continua e ganha mais força ainda a partir desta decisão do Supremo. Lemos em São Lucas que as oposições ao Evangelho e suas propostas com as consequentes perseguições feitas aos cristãos constituir-se-ão em uma ocasião para o testemunho (cf. Lc 21, 10-13). Para fazer frente à autoridade dos tribunais que se julgam senhores do bem e do mal, nós cristãos temos a arma do compromisso com a vida acima de toda e qualquer lei. À continuidade da luta para impedir outras leis contrárias à vida, precisamos agora somar o esforço maior e renovado para formar consci-

ências favoráveis à vida pois a lei permite, mas consciência é que obriga. Em um país onde a maioria é cristã, uma lei que permite a morte terá pouca utilidade se as consciências forem bem formadas e tidas como a última instância nas decisões em questões sérias como, por exemplo, os direitos de uma criança anencéfala. A hora é do testemunho da defesa da vida humana em toda e qualquer situação cuja base está numa correta visão de ser humano, que além de ser estabelecida pela fé, também é dada pela sabedoria humana comprometida com a verdade antes que com outras formas de interesse. Como contribuição e estímulo para a missão da formação de consciências comprometidas com a verdade integral acerca do ser humano, especialmente em defesa da vida dos mais fracos e indefesos, o Grupo de Médicos Católicos “São Lucas”, apresentará nos próximos meses algumas reflexões sobre a situação dos anencéfalos e outras relativas à aprovação do aborto em seres humanos com essa deficiência.

Grupo de Médicos Católicos “São Lucas”

Nota da CNBB sobre o aborto de Feto “Anencefálico”

R

eferente ao julgamento do Supremo Tribunal Federal sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB lamenta profundamente a decisão do Supremo Tribunal Federal que descriminalizou o aborto de feto com anencefalia ao julgar favorável a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental n. 54. Com esta decisão, a Suprema Corte parece não ter levado em conta a prerrogativa do Congresso Nacional cuja responsabilidade última é legislar. Os princípios da “inviolabilidade do direito à vida”, da “dignidade da pessoa humana” e da promoção do bem de todos, sem qualquer forma de discriminação (cf. art. 5°, caput; 1°, III e 3°, IV, Constituição Federal), referem-se tanto à mulher quanto aos fetos anencefálicos. Quando a vida não é respeitada, todos os outros direitos são menosprezados, e rompem-se as relações mais profundas. Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso. A ética que proíbe a eliminação de um ser humano inocente, não aceita exceções. Os fetos anencefálicos, como todos os seres inocentes e frágeis, não podem ser descartados e nem ter seus direitos fundamentais

vilipendiados! A gestação de uma criança com anencefalia é um drama para a família, especialmente para a mãe. Considerar que o aborto é a melhor opção para a mulher, além de negar o direito inviolável do nascituro, ignora as consequências psicológicas negativas para a mãe. Estado e a sociedade devem oferecer à gestante amparo e proteção Ao defender o direito à vida dos anencefálicos, a Igreja se fundamenta numa visão antropológica do ser humano, baseando-se em argumentos teológicos éticos, científicos e jurídicos. Exclui-se, portanto, qualquer argumentação que afirme tratar-se de ingerência da religião no Estado laico. A participação efetiva na defesa e na promoção da dignidade e liberdade humanas deve ser legitimamente assegurada também à Igreja. A Páscoa de Jesus que comemora a vitória da vida sobre a morte, nos inspira a reafirmar com convicção que a vida humana é sagrada e sua dignidade inviolável. Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, nos ajude em nossa missão de fazer ecoar a Palavra de Deus: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19). Cardeal Raymundo Damasceno Assis

Arcebispo de Aparecida - Presidente da CNBB

Leonardo Ulrich Steiner

Bispo Auxiliar de Brasília - Secretário Geral da CNBB


14 | EXPRESSÃO | Maio

Semana Santa Relembrar os mistérios da paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo para chegar à glória da Ressurreição Ana Lucia Zombardi

Jesus Cristo entra triunfalmente em Jerusalém e é entregue à morte. Nós revivemos esse momento, celebrando o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor.

ÓleodosEnfermoséoconfortoeaforçadoEspíritoSantoparaodoenteno E o óleo dos Catecúmenos concede a força do Espírito Santo. momentodeseusofrimento.OSantoCrisma,óleoperfumado,éaunção real, sacerdotal e profética de Jesus Cristo ao cristão.

Famíliasrepresentantesdas43paróquiasdenossaDioceseparticiparam da Missa da Ceia do Senhor, onde receberam os santos óleos, que foram levados às suas paróquias, que serão usados nas ministrações dos Sacramentos.

“Pela sua dolorosa paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro”.

Exulte o céu, alegre-se a terra...

Embalado com um laço marrom, Dom Moacir Silva entregou um exemplar do YOUCAT – o Catecismo Jovem, ao final da Missa Crismal, para cada padre para que se preparem para a JMJ Rio 2013.

Acompanhar os passos de Jesus até o Calvário de sua crucificação, esses foram os sentimentos piedosos que levaram milhares de pessoas às ruas na Sexta-feira Santa.

porque a Luz do Ressuscitado dissipa as trevas do pecado e nos transfigura, nos traz vida nova. Na Luz do Cristo Glorioso, exultemos de alegria. Aleluia, aleluia, aleluia!


Maio | EXPRESSÃO | 15

Comitê Diocesano para a JMJ começa trabalhos

P

Divulgação

ara organizar a Semana Missionária na Diocese, Dom Moacir Silva convocou um “Comitê Diocesano para a JMJ-Rio 2013”. A primeira reunião da equipe foi no dia 28 de abril na Residência Episcopal. Estavam presentes os responsáveis por cada setor e Padre Thiago Domiciano Dias, coordenador do Comitê Diocesano da JMJ e Padre André Torres, coordenador do Comitê Organizador da JMJ no Regional Sul 1 (Estado de São Paulo). Na reunião, Dom Moacir fez a apresentação da equipe, falou sobre os encaminhamentos sobre a Jornada, dados na 50ª Assembleia Geral da CNBB e detalhou as atribuições dos Setores Operacionais do Comitê Diocesano. Também divulgou o cronograma de atividades até a JMJ. A partir da primeira reunião, cada responsável ficou encarregado de formar sua equipe e seu plano de trabalho.

Conheça os integrantes do Comitê e suas atribuições: SECRETARIA Responsável: Regina Araújo Organizar os trabalhos administrativos do Comitê e dos setores. COMUNICAÇÃO Responsáveis: Ana Lúcia Zombardi e Ana Lúcia Ferreira Organizar e articular todos os trabalhos de comunicação. Utilizar as redes sociais. Redigir e organizar textos, notícias e informativos para divulgação ao público interno e externo, através de todos os meios de comunicação; Registrar o evento através de filmagem, fotos e demais recursos, objetivando a divulgação nos meios de comunicação interno e externo, e arquivo da Diocese; Organizar e articular equipe para TV, programa de rádio e internet. Elaborar e providenciar materiais de identificação (placas, banners, bandeiras, etc.) para cada local de hospedagem dos peregrinos na Diocese.

TRANSPORTE E ACOLHIDA E ALIMENTAÇÃO Responsável: Pe. Alexsandro de Brito Ramos Organizar a chegada dos peregrinos, a recepção e encaminhamento aos locais de hospedagem; Organizar o transporte dos peregrinos durante o evento; Preparar almoço e lanche da tarde para os peregrinos. Organizar a saída dos jovens rumo ao Rio de Janeiro. FINANCEIRO Responsável: Vagner Morais Organizar em conta específica os gastos referentes ao evento e fazer pagamentos de despesas; Providenciar captação de recursos. LINGUÍSTICO Responsável: Sueli de F. Oliveira Organizar cursos básicos rápidos de alguns idiomas até a Jornada; Preparar uma equipe de recepção e despedida, separada por idioma, em sintonia com o setor transporte e acolhida; Preparar uma equipe que fale os

idiomas: inglês, espanhol e italiano para tradução durante as atividades diárias; Traduzir textos elaborados pelo setor comunicação para divulgação nas redes sociais e imprensa internacional; SAÚDE E SEGURO Responsável: Dra. Maria Salma A. D. de Carvalho Providenciar junto ao Poder Público (Secretaria de Saúde) uma atenção especial aos peregrinos nesse período, e organizar os encaminhamentos ao Hospital Municipal, se necessário; Organizar local de referência e equipe de plantão para atendimentos emergenciais; Planejar e providenciar atendimento emergencial durante os principais eventos; Orientar o responsável por grupo de peregrinos sobre assuntos referentes à saúde, postura e cuidados durante sua permanência na Diocese; LITURGIA Responsáveis: Seminarista Francisco José da Silva e Leandro Evaristo Ferreira Preparar equipe (MEC, leitores, coroi-

nhas, equipe de canto) para celebrações litúrgicas: Missas, Adoração, momentos de Oração; Providenciar os objetos litúrgicos e os textos para as celebrações; HOSPEDAGEM Responsáveis: Luiz Antonio P. F. Brito e Cristiane Marson de Brito Acompanhar com a secretaria a distribuição de hospedagem dos peregrinos nas paróquias conforme cadastramento das famílias hospedeiras; Ser o contato direto entre o Comitê e o jovem responsável pelas hospedagens em cada paróquia; Organizar as saídas dos peregrinos das paróquias até os locais de atividades e vice-versa no final do dia; Trabalhar em parceria com o setor de voluntariado e transporte; VOLUNTARIADO Responsável: Luana Maria Ignácio Molina Recepcionar os peregrinos, juntamente com a equipe da acolhida e entregar, imediatamente na chegada, as identificações e encaminhá-los ao setor

Diocese se prepara para receber 2 mil peregrinos

O

s dias que antecedem a Jornada Mundial da Juventude, conhecidos como “Pré-Jornada”, no Brasil se chamará Semana Missionária. Todas as dioceses em nosso país estão sendo motivadas para a realização deste momento que acolherá jovens de diversos países. Durante uma semana, jovens estrangeiros irão se hospedar nas dioceses do Brasil para se preparar para a Jornada, no Rio de Janeiro. Estima-se a participação de 4 milhões de jovens no Rio de Janeiro. Por conta da proximidade geográfica, nossa Diocese já tem chamado a atenção de muitos estrangeiros. Virão para a Diocese de São José dos Campos, um total de 2 mil peregrinos, que irão se inscrever diretamente pelo site oficial da JMJ. Na hora da inscrição para a Jornada, o jovem deve escolher onde

ficará antes de ir para o Rio de Janeiro. Mesmo assim, alguns estrangeiros já estiveram aqui para conhecer a cidade e outros enviaram e-mails pedindo informação.Veja só o que nos conta o Padre Thiago Domiciano Dias: Peregrinos na Diocese - Faltando um pouco mais de um ano para a JMJ, os peregrinos estrangeiros já estão fazendo contato com a nossa Diocese. Em janeiro as norteamericanas Joyce e Laura vieram a São José dos Campos e solicitaram hospedagem. Elas fazem parte do Departamento de evangelização e catequese da Arquidiocese de Detroit, em Michingan. Ficaram encantadas com a cidade, conheceram o centro urbano e a área rural. Além de vislumbrarem o “banhado”, cartão postal da cidade, degustaram também um delicioso bolo de fubá e perguntaram: Will we have more

during the World Youth Journey? ( Durante a jornada, teremos mais?). A Arquidiocese de Detroit pretende enviar um grupo de 50 peregrinos. E os contatos não param, outros grupos ja entraram em contato, como Kathy Cho, the Director of the Ministry with Youth Office in the Diocese of San Bernardino in California, USA, que quer vir visitar a Diocese de São José dos Campos em agosto.Também entrou em contato o padre Carlos Iván Martínez Urrea, encarregado de organizar“la delegación de la Arquidiócesis de Bogotá - Colombia para participar en la JMJ RIO 2013”. “Nos alegró mucho recibir su respuesta y estamos muy interesados en participar en la pre-jornada en su diócesis”, respondeu ele ao padre Thiago Domiciano Dias. Para ser uma família de acolhida, envie um e-mail para: jmj@diocesesjc.org.br

hospedagem para acomodação; Preparar equipes de limpeza para os eventos e suporte para a equipe responsável pela alimentação; Estar presente nos locais das atividades para dar suporte à equipe organizadora; JURÍDICO Responsáveis: Dr. José Tarcísio Oliveira Rosa e Dr. Túlio Rosa Informar às autoridades sobre o evento e as datas de chegada e partida dos peregrinos na diocese; Verificar se haverá necessidade de providenciar junto aos órgãos públicos algum documento para a realização do evento; Ficar à disposição para eventuais dúvidas referente à permanência dos peregrinos na diocese; JOVENS RESPONSÁVEIS NAS PARÓQUIAS Jovem escolhido pelo pároco para ser o responsável pela articulação, acompanhamento das hospedagens e animação da JMJ na paróquia; Estar em sintonia com a Presidência durante a recepção e estadia dos peregrinos.

Notícias do Setor Juventude Sacerdotes da Diocese ganham YOUCAT Quinta-feira Santa, na Missa Crismal, já é tradição o bispo diocesano entregar uma lembrança no final da celebração às mãos de cada sacerdote. Na Diocese de São José dos Campos, este ano, os mais de 70 padres ganharam o YouCat! Embalado com um laço marron, Dom Moacir Silva entregou um exemplar para cada padre para que se preparem bem para a Jornada Mundial da Juventude, Rio 2013. Com este gesto, Dom Moacir pede que se incentivem os jovens de todas as paróquias a se aprofundarem no conteúdo.


16 | EXPRESSÃO | Maio

Espaço do leitor

Aniversariante

Escreva para o Jornal Expressão e participe! Você pode ganhar um lindo presente se a sua resposta for selecionada. Para participar basta enviar sua carta ou e-mail com a resposta da pergunta deste mês. Escreva para nós e concorra aos prêmios abaixo. Responda à questão e envie sua carta ou e-mail: Pergunta do mês: Qual o tema do Dia Mundial dos Meios de Comunicação Social deste ano? Envie sua resposta até o dia 20 de maio. Espaço do Leitor/Jornal Expressão. Pça. Mons. Ascânio Brandão, 01 CEP 12245-440 - São José dos Campos – SP. Ou pelo e-mail: jexpress@diocesesjc. org.br. Na sua mensagem por e-mail ou na carta, informe seu nome completo, endereço e paróquia onde participa. Pergunta anterior: Quantos anos o Concílio Vaticano II comemora em 2012? Resposta: O Concílio Vaticano II comemora os seus 50 anos. Ganhador do mês: Mariza Medeiros - Paróquia Imaculada Conceição - Jacareí

O Céu dentro da mente Pasquale Iónata

Nova abordagem da Psicologia Positiva. Hoje está se afirmando a “Psicologia Positiva”, uma abordagem otimista da vida. O Autor percorre-a, sem deixar de lado as escolas clássicas, introduzindo um sinal de novidade e conduzindo o leitor a encontrar e a viver uma existência rica em valores positivos.

(O brinde deve ser retirado na Cúria Diocesana, com Ana Lúcia, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira,– Pça. Monsenhor Ascânio Brandão, 1 – Jd. São Dimas – SJCampos - Tel.: 3928-3911)

Natalício 3 13 15 17 17 20 20 21 23 25 26 27 29 30 31

Pe. Marcos Antônio Araújo Diác. Joaquim Mendes Pereira Neto (Juca - SJCampos) Pe. George FenandesJesuraj, svd Pe. Raimundo Nonato Viana Sobrinho Diác. Vanderci José Sales Diác. Rubens Dantas Diác. Maurício Barbosa Lima Diác. Noel José de Freitas Diác. Mauro Renó do Prado Diác. José Aparecido de Oliveira (Cido) Diác. Geraldo Angelo de Carvalho Diác. Van Der Laan Lucio de Oliveira Pe. Rodolfo Muniz Leal (Pe. Reizinho) Pe. Antônio José Thamazia Pe. Luís Fernando Soares

Ordenação 1 1981 1 1979 1 1985 1 2002 1 1986 1 1986 1 1986 1 1986 1 1986 1 1986 1 1986 24 2009

Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid (ordenação episcopal) Pe. José Cândido Pereira Pe. Carlos Alberto G. do Nascimento (Pe. Beto) Pe. Wendel Ribeiro Diác. Hamilton Simões de Souza Diác. José Antonio Monteiro de Carvalho (Zico) Diác. Jurandyr Nogueira da Silva Diác. José Arantes Lima Diác. Maurício Barbosa Lima Diác. Otílio Raimundo de Souza Diác. Orival de Souza Titico Pe. George Fernandes Jesuraj, svd


Jornal Expressão - Maio 2012