Page 1

Julho | EXPRESSÃO | 1

Órgão Oficial da Diocese de São José dos Campos • Ano XX • Julho de 2013 • N0 336 jexpress@diocesesjc.org.br | www.diocesesjc.org.br

“Ide e fazei discípulos entre todas as nações.” (Mt 28, 19)

›› Administrador Diocesano Padre Djalma Lopes de Siqueira apresenta seu primeiro artigo aos diocesanos. Página 3

›› O clamor das ruas Leia artigos sobre as manifestações que tomam conta do Brasil.

Bem-vindo, Francisco!

Página 4

›› Pastoral da Criança 30 anos a serviço da vida em abundância. Página 6

›› Capela do Buquirinha Comunidade celebra 125 anos de fé. Página 7

Confira a agenda do Papa no Brasil.

Pedro Luvizotto

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA


2 | EXPRESSÃO | Julho

Editorial

Tempo de Advento

A

nomeação de D. Moacir Silva para arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto e sua posse como tal, ocorrida no último dia 23 de junho, deram início a um novo tempo para a Diocese de São José dos Campos, chamado, canonicamente, tempo de vacância. Entretanto, à luz da fé, poder-se-ia chamar “Tempo de Advento”. O Advento, mesmo, é o tempo litúrgico de preparação para o Natal, caracterizado pelas virtudes da vigilância, esperança, alegria e fé às quais se une a prática da oração fervorosa, com que se clama “Maranatha!” (Vem, Senhor Jesus!). Enquanto aguarda a chegada do novo bispo a Igreja Particular de São José dos Campos está vivendo um Advento Diocesano, que será tempo de graça, na medida em que se fundamentar naquelas virtudes que tornarão todos os seus membros cooperadores da ação divina, abertos às suas surpresas e dispostos a continuar colaborando com suas iniciativas. A Vigilância sobre a participação nas atividades diocesanas, por parte de todos, ajudará a manter viva, dinâmica e frutuosa a caminhada pastoral desta diocese. A espera do novo bispo não dispensa ninguém de ser presença e participação, que fazem toda a diferença ao que se faz e ao que se busca. O cânon 428, do Código de Direito Canônico estabelece que “durante a sé vacante nada se modifique”. Essa disposição, por um lado, proíbe aos que cuidam do governo interino da diocese fazer qualquer coisa que possa de algum modo prejudicá-la; por outro, diz que a caminhada pastoral feita até então não pode diminuir seu ritmo e muito menos parar. Deve avançar sob o impulso das orientações da Igreja e da própria diocese e com a dedicação dos seus responsáveis: assessores, coordenadores e agentes de pastorais, movimentos e organismos. A Esperança dirá ao coração dos diocesanos de São José dos Campos que o Senhor, em sua bondade, enviará a esta Igreja mais um Dom, para somar-se aos tantos que já possui, enriquecendo, assim, a sua história marcada por inúmeras belezas e graças, confirmando que à frente do processo de escolha do novo bispo está o Senhor de todas as coisas. A alegria deverá ser mantida, pois mesmo sem o seu bispo, a diocese caminha conduzida pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus, através dos presbíteros, diáconos e lideranças leigas que fazem acontecer a vida diocesana. Nada de tristeza, pois o rebanho continua sendo guiado em direção aos prados eternos. Pela fé se poderá ver que a transferência de um bispo e a espera de um outro são elementos integrantes e necessários da organização da Igreja e da pedagogia com que o Divino Pastor conduz seu rebanho. À luz desta virtude teologal cada situação, ainda que difícil, poderá transformar-se em oportunidade de conversão, amadurecimento e comprometimento. Por fim, a espera do novo bispo de São José dos Campos, se marcada pela oração confiante, será uma espera fecunda: de uma parte trará, desde já, a presença abençoada do pastor ao coração das ovelhas; de outra, levará a acolhida e o carinho das ovelhas ao coração do pastor.

Caminho Pós-Sinodal

Comunidade de comunidades: uma nova paróquia

N

o mês passado falamos sobre a temática central da Assembleia Geral da CNBB, de cuja reflexão resultou o Estudo 104: Comunidade de comunidades: uma nova paróquia. A partir desse mês, passamos a expor o seu conteúdo, a fim de que todos possam conhecê-lo, sintam-se estimulados a refleti-lo nas paróquias e possam até contribuir para seu enriquecimento. O Estudo 104 inicia-se com a apresentação de uma Perspectiva Bíblica da Paróquia. Partindo do fato de que toda comunidade cristã é continuação daquelas comunidades que o próprio Jesus fundou, o capítulo I afirma que para haver uma renovação paroquial é preciso revisitar o contexto e as circunstâncias nos quais essas comunidades surgiram e, com isso, identificar elementos bíblicos que iluminem a compreensão da Paróquia como comunidade de comunidades e a impulsionem nesta direção. Um primeiro passo rumo à renovação da Paróquia é recuperar a vivência comunitária, como experiência de família. Assim como no tempo de Jesus, a comunidade, em nossos dias, vem perdendo sua força devido a uma série de fechamentos surgidos seja da mentalidade moderna, seja dos riscos que a atualidade nos expõe (desintegração familiar, violência, individualismo etc). Jesus apresentou um novo rosto de Deus, marcado pela bondade, pelo acolhimento e pela ternura, que o caracterizam como Pai. Com isso, ele não apenas ensinava sobre Deus, mas testemunhava a intimidade com Ele e convidava o povo a fazer a mesma experiência. Desde o batismo, até o Calvário, Jesus viveu realizando a esperança dos pobres, fazendo justiça aos oprimidos, dando pão aos famintos, abrindo os olhos aos cegos, acolhendo os pecadores e com isso assumindo a missão do Messias esperado por Israel com seu jeito de ser e agir.

Apresentando a todos a novidade do Reino: fraternidade, igualdade, partilha, relacionamento de amigos e não de servos, poder exercido como serviço, perdão e reconciliação, oração comum e alegria, Jesus atraiu muita gente em torno a si e criou, com esta comunidade, um estilo de vida baseado em quatro pilares: hospitalidade, partilha, comunhão de mesa e acolhida aos excluídos. A vivência desses quatro pilares era sinal de que “o Reino chegou”. Jesus se apresentou como o Bom Pastor, ensinando com seu jeito bondoso e terno de acolher o povo, um novo modo de cuidar das pessoas. Sua pregação era muito ligada ao cotidiano das pessoas o que fazia com que o povo gostasse de ouvi-lo. Falava de coisas simples e de modo interativo, levando as pessoas a participarem da descoberta da verdade. Com sua morte e ressurreição constituiu uma nova comunidade, manifestada pelo envio do Espírito Santo, que fez os seus membros perseverantes naqueles valores essencialmente cristãos e os enviou em missão para anunciar a outros esta maravilhosa experiência. Foram, sobretudo, os pagãos que acolheram com alegria a novidade testemunhada pelos primeiros cristãos. No mundo bíblico a vivência comunitária não se esgota na experiência histórica, mas projeta-se, pela esperança na eternidade. A comunidade dos seguidores de Cristo vive da certeza de que um dia habitará na tenda divina, na casa da Trindade. Portanto, a vida comunitária é caminho para a comunidade eterna. Que as luzes que brilham nas comunidades cristãs primitivas iluminem nossa vivência cristã comunitária e a façam cada dia mais concretização da vontade de Deus e expressão de seu Reino, frutificando em nossos dias. Pe. Edinei Evaldo Batista

Coordenador Diocesano de Pastoral

Faça download do Documento Conclusivo do Sínodo - www.sinododiocesano.com.br

›› Rede de comunicadores - Envie sua notícia! Fale com o Expressão 3928-3929 ou 3928-3926, com Ana Lúcia e Pedro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Fundação Sagrada Família - Publicação Mensal da Diocese de São José dos Campos Administrador Diocesano: Pe. Djalma Lopes de Siqueira • Supervisão Geral: Pe. Edinei Evaldo Batista • Jornalista Responsável: Ana Lúcia Zombardi - MTB 28.496 • Revisão: Diácono José Aparecido de Oliveira Colaboram nesta edição: Marcos Nogueira – PASCOM Diocesana, Márcio Pimenta – Arquidiocese de Ribeirão Preto (SP), Murilo Moraes – Regnum Christi, Seminarista Eduardo Santos, PASCOM, RECOP e Secretários Paroquiais, Pedro Luvizotto (Departamento Diocesano de Comunicação), - Diagramação: AB&G Comunicação e Marketing Ltda. Tiragem: 20 mil exemplares - Impressão: Gráfica Katu • Redação e Publicidade: Pça. Monsenhor Ascânio Brandão, 01 - Jd. São Dimas - São José dos Campos - CEP 12245-440 • Tel.: (12) 3928-3929 – e-mail: jexpress@diocesesjc.org.br Se você identificar alguma informação errada ou falta de dados, escreva para a redação do Jornal Expressão ou envie um e-mail. Mande também suas críticas, comentários e sugestões. As matérias assinadas e opiniões expressas são de responsabilidade de seus autores. Edição concluída em 02 de julho de 2013.

Para tornar o conteúdo deste veículo mais abrangente, o Jornal Expressão precisa da sua participação enviando sugestões e notícias da sua paróquia. Você, agente da PASCOM ou da RECOP (Rede de Comunicadores Paroquiais e Pastorais), auxilie os coordenadores das pastorais, movimentos e espiritualidades de sua paróquia para que lhe deem informações para que você as encaminhe para a Redação do Jornal Expressão. Fique atento também às atividades de sua paróquia. Festas, Solenidades, Retiros, Encontros,

›› Aviso

Formações, Cursos, Shows podem ser divulgados na nossa Agenda. Você pode enviar também fotos e as artes dos cartazes dos eventos, com alta resolução. As informações recebidas vão ser colocadas na pauta e podem ser selecionadas e passar por correções e ajustes. QUANDO E COMO ENVIAR SUA INFORMAÇÃO: As informações têm que chegar à Redação até o DIA 20.

Mande por e-mail: jexpress@diocesesjc.org. br - Ligue: 12 3928-3929 Pessoalmente: Pça. Monsenhor Ascânio Brandão, 01 – Jd. São Dimas – São José dos Campos Site da Diocese: www.diocesesjc.org.br e Redes Sociais – Envie sua notícia! Envie seu cartaz, texto, foto e sugestão para ser divulgado no site da Diocese de São José dos Campos e nas Redes Sociais. Fale com o Pedro Luvizotto. Mande por e-mail: pedro@diocesesjc.org.br Ligue: 12 3928-3926

O Jornal Expressão é distribuído GRATUITAMENTE nas paróquias da Diocese de São José dos Campos. Não pode ser vendido e não possui nenhum representante para arrecadar fundos para publicidade, assinaturas ou outra contribuição.


Julho | EXPRESSÃO | 3

Mensagem do administrador diocesano

A espiritualidade da comunhão

Djalma Lope s de Siqueira * Padre Administrador Diocesano

No dia 23 de junho, na posse de Dom Moacir, como Arcebispo de Ribeirão Preto, nossa diocese se fez representada por um significativo número de pessoas, de vários estados de vida. Foi muito bonito testemunhar este encontro de duas Igrejas locais que se fundiram numa única assembleia litúrgica. Sentimos da parte da arquidiocese de Ribei-

rão Preto, gratidão à diocese de São José dos Campos por doar o seu pastor. Continuemos acompanhando Dom Moacir, através das nossas orações, para que o Senhor lhe dê muita sabedoria e fortaleza nesta nova missão a ele confiada. Com a posse de Dom Moacir, a nossa diocese entrou numa fase de vacância, aguardando a nomeação do seu próximo bispo. Mas a Igreja na sua experiência milenar, sabe que é necessário que alguém responda pela diocese, neste período. Neste sentido, a lei canônica determina que num prazo de no máximo oito dias, o Colégio de Consultores deve eleger um Presbítero da diocese como o seu administrador (cf. CIC, cân. 421 & 1º.). Cumprindo esta determinação, no dia 24 de junho o Colégio de Consultores elegeu a mim, este indigno servo, para prestar este serviço. Mesmo sendo um serviço transitório, porque é reali-

zado apenas no período de vacância da diocese, comporta uma grande responsabilidade. Por isso peço as orações de todos, para que eu possa desempenhar bem esta função. Agradeço a confiança do Colégio dos Consultores, bem como o apoio que ele está me dando no exercício desta função. Agradeço a todos, especialmente os meus irmãos presbíteros, pelas expressões de apoio e solicitude nos dias que se sucederam à minha eleição. Desejo desempenhar este serviço, com muita simplicidade e em profunda comunhão com o presbitério de nossa diocese, do qual também faço parte. Na Novo Millennio Ineunte, o Papa Beato João Paulo II afirmou que fazer da Igreja a casa e a escola da comunhão é o grande desafio que ela deve vivenciar, no início deste terceiro milênio, para ser fiel ao desígnio de Deus e corresponder às ex-

pectativas mais profundas do mundo (cf. n. 43). Neste sentido, deve haver um empenho de todos os membros da Igreja em responder a este chamado, pois todos os ambientes da vida eclesial devem ser forjados neste cultivo de uma espiritualidade da comunhão. “É preciso promover uma espiritualidade da comunhão, elevando-a ao nível de princípio educativo em todos os lugares onde se plasma o homem e o cristão, onde se educam os ministros do altar, os consagrados, os agentes pastorais, onde se constroem as famílias e as comunidades” (NMI 43). Se a Igreja é comunhão, segundo a eclesiologia do Concílio Vaticano II, ela deve apresentar-se como tal. É certo que a comunhão eclesial tem a sua fonte na Trindade, por isso antes de tudo é dom do Espírito Santo. Mas o fato da comunhão ter o Espírito San-

to como protagonista, não exime a Igreja de responder com generosidade e empenho. É neste sentido que o Beato Papa João Paulo II utilizou a expressão “espiritualidade da comunhão”, afirmando que sem ela seriam ineficazes todos os outros instrumentos de comunhão (cf. NMI 43). A espiritualidade da comunhão deve tornar-se um elemento intrínseco do nosso permanente empenho em viver a conversão. Seria perigoso pensarmos que o nosso processo de conversão já está concluído. Isto nos colocaria num estado de tibieza espiritual que comprometeria a nossa vivência discipular. “A conversão neste mundo é uma meta nunca alcançada plenamente: no caminho que o discípulo é chamado a percorrer seguindo as pegadas de Cristo, a conversão é um compromisso de toda a vida.” (Ecclesia in America 28).

Eleição do Administrador Diocesano

O

Colégio de Consultores elegeu Padre Djalma Lopes de Siqueira Administrador Diocesano, na manhã de 24 de junho, na Cúria Diocesana de São José dos Campos. Nossa Igreja Particular está vacante após posse de dom Moacir Silva na Arquidiocese de Ribeirão Preto. Após meia hora de Adoração Eucarística, os sacerdotes realizaram a votação, coordenada pelo padre José Cândido Pereira, o mais velho dos presbíteros. O anúncio da eleição de Padre Djalma foi feito pelo padre José Cândido Pereira, que também convocou a reunião para a escolha, por ser o sacerdote mais velho do Colégio de Consultores. Além dele, é composto por padre Márcio Roberto Pereira Campos, Padre José Roberto Fortes Palau, Padre Geraldo Alves da Silva, Padre Edinei Evaldo Batista e pelo eleito. Padre Djalma tem 51 anos e 22 anos de sacerdócio. É pároco da paróquia Nossa Senhora

Aniversário da Cidade

São José dos Campos

Padre Márcio, Padre Djalma, Padre Edinei, Padre Geraldinho, Padre José Cândido e Padre José Roberto

do Bonsucesso, em Monteiro Lobato (SP). Possui mestrado em Missiologia, no ITEPAL (Bogotá). Atua como professor de Missiologia e Teologia Pastoral no ITEFIST (Instituto de Teologia e Filosofia Santa Teresinha), de São José dos Campos. O eleito administrará a diocese, sendo o representante oficial diante da Santa Sé e da CNBB, animando a vivência pastoral, promovendo a unidade e incentivando a prática da fé no período de vacância.

Tem autorização para administrar o sacramento da crisma, como também responder por questões administrativas e jurídicas, exceto assuntos limitados pelo Código de Direito Canônico. Fica impedido de fazer transferências e nomeações de párocos ou vigários paroquiais, no prazo de um ano. Padre Djalma permanece na função até a nomeação de um novo bispo, pelo Papa Francisco, para a diocese.

246 anos

A Paróquia Matriz São José convida para a Missa em Ação de Graças pelo aniversário do município. Dia 27 de julho de 2013, às 9h, presidida pelo padre Djalma Lopes de Siqueira, administrador diocesano.


4 | EXPRESSÃO | Julho

Artigo

A juventude nas ruas

A

Padre Rogério Félix Machado

maioria esmagadora dos manifestantes é jovem. Aliás, as grandes mudanças que vimos acontecer em nosso país foram lideradas pelos jovens. Qual o alerta que eles nos dão neste momento? Creio que a juventude grita o seguinte pra nós: Acordem, católicos! Libertem-se da letargia política na qual se encontram! Libertem-se do engessamento do ‘só espiritual’, do ‘política não tem nada a ver com religião’. Saiam dos seus espaços eclesiais e entrem de vez no “mundo”. Eles dizem: se tem bilhões de

reais pra gastar com as copas, por que aumentar a passagem de ônibus e, desse modo, empobrecer mais a população carente, os do salário tão minguado? Eles dizem: Olhem para os nossos postos de saúde, para os nossos hospitais, para o atendimento público (e também privado) da saúde e enxerguem a calamidade em que se encontram. Vejam o preço dos remédios. A saúde agoniza na UTI. Vejam o vergonhoso salário dos professores e de todos os que realmente carregam este país nas costas. Vejam o sofrimento dos idosos. Vejam a situação vergonhosa da Educação. Tentem enxergar os milhões de brasileiros que não têm casa, nem emprego. Vejam a multidão espalhada neste país continental sem comida, sem água, sem as mínimas condições de uma vida que tem que ser digna. Vejam o preço vergonhoso dos alimentos. Vejam quanta corrupção! Quanta roubalheira! Quanta truculência das polícias. Quanto descaso dos políticos.

Eles dizem: Não acreditem mais naquele discursinho anestésico de que o país está melhor. O Brasil parou! A desigualdade e a injustiça social avançam cada vez mais. A onda de violência aumenta a cada dia. O custo de vida arrasa, cada dia mais, com os pobres. Tudo isso tem a ver sim com a Igreja, que é e tem que ser perita em humanidade.

Disse Jesus: “Eu vim para que todos tenham vida” e, tudo isso que os jovens dizem tem a ver com a vida. Jesus nos fala pelos jovens. Estas manifestações são um dos “sinais dos tempos”. Acordem católicos! Está na hora de dar uma basta! Quem sabe faz a hora. Não espera acontecer. Tomara que, na primeira oportunidade, testemunhemos que estamos

juntos com esta juventude. Na verdade, a Igreja precisa tomar um “banho” de juventude, se não continuará “suja e desfigurada”, sobretudo no que se refere à luta por justiça social, por distribuição de renda e por igualdade. Acordem, católicos!!! Testemunho profético já!!! Pe. Rogério Félix Machado

Reitor do Seminário de Teologia

Nota da CNBB: “Ouvir o clamor que vem das ruas”

PAPA NO TWITTER Papa Francisco@Pontifex_pt

A lógica mundana impele-nos para o sucesso, o domínio, o dinheiro; a lógica de Deus para a humildade, o serviço e o amor.

2 de junho de 2013

N

ós, bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunidos em Brasília de 19 a 21 de junho, declaramos nossa solidariedade e apoio às manifestações, desde que pacíficas, que têm levado às ruas gente de todas as idades, sobretudo os jovens. Trata-se de um fenômeno que envolve o povo brasileiro e o desperta para uma nova consciência. Requerem atenção e discernimento a fim de que se identifiquem seus valores e limites, sempre em vista à construção da sociedade justa e fraterna que almejamos. Nascidas de maneira livre e espontânea a partir das redes sociais, as mobilizações questionam a todos nós e atestam que não é possível mais viver num país com tanta desigualdade. Sustentam-se na justa e necessária reivindicação de políticas públicas para todos. Gritam contra a corrupção, a impunidade e a falta de transparência na gestão pública. Denunciam a violência

contra a juventude. São, ao mesmo tempo, testemunho de que a solução dos problemas por que passa o povo brasileiro só será possível com participação de todos. Fazem, assim, renascer a esperança quando gritam: “O Gigante acordou!” Numa sociedade em que as pessoas têm o seu direito negado sobre a condução da própria vida, a presença do povo nas ruas testemunha que é na prática de valores como a solidariedade e o serviço gratuito ao outro que encontramos o sentido do existir. A indiferença e o conformismo levam as pessoas, especialmente os jovens, a desistirem da vida e se constituem em obstáculo à transformação das estruturas que ferem de morte a dignidade humana. As manifestações destes dias mostram que os brasileiros não estão dormindo em “berço esplêndido”. O direito democrático a manifestações como estas deve ser sempre garantido pelo Estado. De todos espera-se o

respeito à paz e à ordem. Nada justifica a violência, a destruição do patrimônio público e privado, o desrespeito e a agressão a pessoas e instituições, o cerceamento à liberdade de ir e vir, de pensar e agir diferente, que devem ser repudiados com veemência. Quando isso ocorre, negam-se os valores inerentes às manifestações, instalando-se uma incoerência corrosiva que leva ao descrédito. Sejam estas manifestações fortalecimento da participação popular nos destinos de nosso país e prenúncio de novos tempos para todos. Que o clamor do povo seja ouvido! Sobre todos invocamos a proteção de Nossa Senhora Aparecida e a bênção de Deus, que é justo e santo. Brasília, 21 de junho de 2013 Cardeal Raymundo Damasceno Assis

Arcebispo de Aparecida - Presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva

Arcebispo de São Luís - Vice-presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner

Bispo Auxiliar de Brasília - Secretário Geral da CNBB


Julho | EXPRESSÃO | 5

Agende-se Curso Bíblico: O Evangelho de Lucas - ITEFIST Curso sobre o Evangelho de Lucas com a professora Maria Antônia, Doutora em Ciências da Religião. Os encontros serão nos dias 13 e 27 de agosto e 3 e 17 de setembro, às 19h no Seminário Diocesano. Inscrições até o dia 06 de agosto. Investimento - R$50,00. Informações e inscrições: (12) 4009-8383 / www.faculdadecatolicasjc.org.br / secretaria.geral@faculdadecatolicasjc.org.br

Curso Teológico Catequético O Centro de Formação “Ir. Maria Desidéria” oferece oportunidade de formação. São aulas aos sábados das 14h às 17h, no Seminário Diocesano, em São José. As inscrições vão até o dia 31 de julho. Matrícula e mensalidades: R$50,00. Vagas limitadas. Informações e inscrições: (12) 4009-8383 / escolacatequeticasjc@yahoo.com.br

Cerco de Jericó Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Jd. Oriente) “Creio, Senhor, mas aumentai a minha fé” De 30 de junho a 7 de julho Pela primeira vez, a Paróquia do Jd. Oriente celebrará uma semana de oração e agradecimentos ao Senhor, o Cerco de Jericó. A programação conta com adoração ao Santíssimo das 8h às 23h e missas às 7h e 19h30. Além de todos os dias: Terço da libertação às 9h, Terço Mariano às 12h, Terço da Misericórdia às 15h, Grupo de oração às 18h. Participe. A Paróquia Nossa Senhora de Fátima fica na Rua Sol Nascente, 238, no Jd. Oriente, em São José dos Campos. Informações: (12) 3931-6491

Paróquias em festa e-mail: nsfatima@diocesesjc.org.br

IV Congresso Estadual para as famílias O Ministério para as Famílias da Renovação Carismática Católica promove nos dias 13 e 14 de julho o seu congresso estadual. O evento contará com a presença do coordenador nacional do Ministério para as Famílias. Com o tema: “Família, princípio da vitória”, o congresso contará com momentos de oração, louvor, palestras e os filhos contarão com um lugar especial, reservado para eles com muitas brincadeiras. Inscrição: R$5,00 (a alimentação será vendida no local). Para quem preferir dormir na Casa de Retiro: R$45 por pessoas (incluso refeição e estadia - vagas limitadas). Informações: (12) 8832-1675 / (12) 33020599 - Wesley e Emília Local: Obra Social Assistencial Magnificat (Rua João Rodolfo Castelli, 2855 - Putim SJCampos).

Feijoada da Pastoral Catequética Paróquia S. José Operário (SJC) A Pastoral Catequética da Paróquia São José Operário promove a primeira feijoada beneficente em prol das atividades da pastoral. Será no dia 28 de julho, a partir das 10h no salão paroquial. Os convites custam R$9,00. Prestigie e ajuda a Catequese. A Paróquia São José Operário fica na Rua Almenara, 146 - Vila Paiva – SJCampos. Informações: (12) 39218611 / operario@diocesesjc.org.br.

Retiros na Casa de Oração Cura D’Ars 26 a 28 de julho Retiro espiritual com o tema: “Silêncio e Contemplação - Ouvir e Experimentar Deus na mansidão do Coração”

Orientadores: Leigos Carmelitas 13 a 15 de dezembro Retiro Espiritual com o mestre São João da Cruz. Orientador: Frei Rothmans Darles de Campos, O. Carm. Participe. Informações e inscrições: (12) 39219719 / casadeoracaocuradars@yahoo.com.br Os retiros acontecem na Casa de Retiro Cura D´Ars que fica na Estrada do Jaguari, 11500, Bairro do Jaguari, em São José dos Campos - SP.

“Bote Fé no Pe. Rodolfo Komórek” Com a reza do Santo Terço e conversas sobre testemunhos, devotos de Pe. Rodolfo Komórek se reúnem para uma noite de aprofundamento sobre sua vida e seus grandes feitos. Os encontros acontecem todo dia 11 de cada mês na Capela Relicário anexa a Paróquia Sagrada Família, em São José dos Campos. Dia 11 de julho (5ª-feira) Horário: 19h Local: Capela Relicário da Paróquia Sagrada Família (Rua Pe. Rodolfo, 28, Vila Ema, São José dos Campos). Informações: padrerodolfokomorek@gmail.com www.padrerodolfokomorek.blogspot.com Preparação para o Batismo, Encontro de Noivos, Encontro de Casais e Encontro de Namorados – confira agenda anual das paróquias no site da Diocese, acesse: www.diocesesjc.org.br > Paróquias > Encontros.

Novena e Festa do Padroeiro Paróquia São Bento (Jd. Morumbi – SJC)

Novena e Festa da Padroeira – Paróquia de Sant’Ana (Santana – SJC)

Semana “Ora Et Labora - “As Razões da Fé na Ação Evangelizadora” De 7 a 14 de julho A Paróquia de São Bento realiza a Semana Ora Et Labora em preparação à festa de seu padroeiro, com novena e missas com padres convidados. A missa no dia 7 de julho será às 18h30 e de 8 a 13 de julho, às 19h. No dia da Festa de São Bento haverá Passeio Ciclístico. Confira a programação:

De 19 a 28 de julho A tradicional Paróquia de Sant’Ana celebra sua padroeira com novena festiva de 19 a 27 de julho com missas de 2ª a 6ª-feira, às 19h30 e aos finais de semana às 19h. Todos os dias, trinta minutos antes da missa, sairá do Hospital Pio XII a procissão com a imagem de Sant’Ana até a igreja. Em todas as noites da novena haverá quermesse com barracas de comidas típicas e aos finais de semana show com bandas musicais.

Dia 14 de julho Dia da Festa de São Bento 09h00: Missa da memória de São Bento 10h30: Passeio Ciclístico 18h00: Missa Solene de São Bento Após a missa haverá venda de pastéis, pão c/ linguiça e refrigerante. A Paróquia de São Bento fica Av. Elizio Galdino Sobrinho, 514 - Jardim Morumbi - SJCampos. Informações: (12) 3931-0011 / psbento@uol.com.br / www. paroquiasaobento.com

Confira a programação para o dia da festa solene: Dia 28 de julho Festa Solene de Sant’Ana 6h: Alvorada 10h: Missa Solene seguida de procissão pelas ruas do bairro com a Banda de Santana. A Paróquia de Sant’Ana fica na Rua Guaianazes, 278, no bairro de Santana, em SJCampos. Informações: (12) 3941-4315 / paroquiasantana@diocesesjc. org.br / www.paroquiadesantana.org.br


6 | EXPRESSÃO | Julho

Pastoral da Criança celebra 30 anos com Congresso Nacional em Aparecida

A Pastoral da Criança - reconhecida como uma das maiores organizações do mundo a trabalhar em ações de combate às doenças e mortes infantis, melhoria da qualidade de vida das crianças e suas famílias – realiza Congresso Nacional comemorativo dos seus 30 anos em Aparecida (SP), de 27 de julho a 2 de agosto. Criada em 1983 pela médica pediatra e sanitarista Dra. Zilda Arns Neumann, hoje a entidade está presente em mais de 35 mil comunidades de todos os estados do Brasil e em mais 21 países da América Latina, África e Ásia. O congresso, no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, vai reunir cerca de 500 participantes entre coordenadores da Pastoral da Criança nos estados, setores e núcleos, além da equipe nacional, assessores técnicos, palestrantes e outros convidados. Também participam do evento 20 representantes da Pastoral da Criança de vários países, entre eles Filipinas, Angola, Guatemala, República Dominicana, Peru e Paraguai. A Celebração dos 30 anos acontece no dia 29 com Missa na Basílica de Aparecida e sessão solene no Centro de Eventos, com a presença do cardeal dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da Con-

ferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário geral da CNBB; dom Aldo Di Cillo Pagotto, presidente do conselho diretor da Pastoral da Criança; irmã Vera Lúcia Altoé, coordenadora nacional da Pastoral da Criança; médico Nelson Arns Neumann, coordenador da Pastoral da Criança Internacional, bispos referenciais da Pastoral da Criança, autoridades civis e outras personalidades. Neste ano, o congresso de Aparecida substitui os encontros regionais que a entidade promove anualmente para avaliar as atividades e planejar as novas ações empreendidas pelos milhares de voluntários. O evento é uma oportunidade para fortalecer a missão, atualizar conhecimentos, trocar experiências e buscar maior compreensão das diversas realidades existentes no país, observou a coordenadora nacional da Pastoral da Criança, irmã Vera Lúcia Altoé. Com foco no desenvolvimento integral das crianças desde o ventre materno até os 6 anos, o programa do congresso inclui diversas oficinas e plenárias. A Centralidade da Infância, projeto que responde ao apelo dos bispos no Documento de Aparecida para que a infância seja destinatária de ação prioritária da Igreja, da família e do Estado é um dos destaques do programa. A ampliação das ações de vigilância nutricional para prevenção da obesidade infantil; os cuidados nos primeiros mil dias (período da gestação mais os dois primeiros anos de vida) da criança e o sistema de geoprocessamento

são outros temas das oficinas de formação contínua do congresso. As mudanças econômicas e sociais do país, como também o avanço das novas tecnologias são outras questões para reflexão no encontro de Aparecida, adiantou o gestor de relações institucionais Clóvis Boufleur. As mudanças, cada vez mais aceleradas, “afetam tanto as ações da Pastoral da Criança, como as famílias que acompanhamos”, observa. “Vamos debater como agregar as novas tecnologias ao processo de informação e comunicação para dar mais agilidade às ações da entidade ”, concluiu Boufleur.

Pastoral da Criança: 30 anos salvando vidas Ao longo de sua história a Igreja viu nascer ao redor do mundo dezenas de expressões da ação evangelizadora por meio das pastorais. A Pastoral da Criança é uma obra típica do Brasil, fundamentada na evangélica opção preferencial pelas crianças e famílias pobres. Organismo de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Pastoral da Criança promove o desenvolvimento integral das crianças do ventre materno até os seis anos de idade, em seu contexto familiar e social, a partir de ações preventivas de saúde, nutrição, educação e

cidadania realizadas por mais de 200 mil voluntários capacitados. Também promove, em função das crianças, as famílias e as comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político. Principais resultados Brasil 2012 •Acompanhamento de 1,3 milhão de crianças menores de 6 anos e 70 mil gestantes. •Acompanhamento de 1,0 milhão de famílias em 35,6 mil comunidades. •202 mil voluntários atuantes, dos quais 110 são líderes comunitários.

•Índice de mortalidade infantil 56,4% menor em relação à média nacional: Comunidades acompanhadas: 8,8 óbitos para mil nascidos vivos. Média nacional segundo o IBGE (Censo 2010): 15,6 óbitos para mil nascidos vivos •Baixo nível de desnutrição nas crianças acompanhadas: 1,6%. Média nacional é de 2,8%. •Apenas 5,7% das gestantes acompanhadas tiveram filhos nascidos com baixo peso (média nacional é de 8,3%). •A grande maioria das crianças acompanhadas (92%) estava com as vacinas em dia.


Julho | EXPRESSÃO | 7

Capela Bom Jesus do Buquirinha completa 125 anos Muito chão, alegrias e curiosidades na história dessa comunidade.

F

azendas, riachos, plantações e criações formavam o cenário que cercava o lugar onde foi erguida a Capela do Bom Jesus do Buquirinha há 125 anos. Na época, as capelas eram construídas nas vilas ou fazendas pelas famílias mais ricas para homenagear algum santo. Construída pela família de Chico Pinto, da época da fundação pouco resta, as peças mais antigas são a imagem do Bom Jesus, no alto da torre, e o sino de bronze. Dentro da Igreja também existe uma imagem de madeira, trazida de Portugal. Muitas melhorias e reformas foram feitas para manter a Igreja até hoje. Do passado são guardadas as lembranças em fotos e contadas pelos moradores mais antigos como o senhor José Caetano, 80 anos, dona Benedita Costa Melo, 67 anos, e dona Vicentina Mioni Cerqueira, 73 anos. Todos viveram os momentos da grande

festa na roça feita em honra ao Bom Jesus. Eram 9 dias de festa, conta José Caetano. Fazendeiros traziam seus bois e galinhas para o leilão, as moças socavam paçoca no pilão e assavam bolos. O capitão trazia o mastro enfeitado com suas franjas e cores, que ganhava o quadro com a imagem de Bom Jesus quando chegava na frente da Igreja, onde era erguido.

A criançada se aglomerava em volta do pau de sebo na tentativa de conseguir o prêmio colocado no topo. E assim, o povo se reunia, agradecia ao Bom Jesus e festejava com muita fé e fartura. Dona Benê e dona Vicentina lembram que ali celebraram padre Bonafé, padre Rodolfo Komórek e monsenhor Luiz Cavalheiro, que arrumou uma briga feia

com a comunidade por causa do sino. A história é famosa. Já foi registrada até no livro “Monsenhor Luiz: o homem, o sacerdote e o mito, de Carlos Alberto Fernandes Pinto. Mons. Luiz retirou um dos sinos para colocar em outra capela. A família que havia construído a capela não gostou e foi tirar satisfação com o padre. A igreja ficou fechada por um longo tempo, mas o sino acabou voltando ao seu lugar. O pau de sebo já se foi. Com medo de algum acidente mais grave, um dos antigos padres mandou parar com a brincadeira. Os bois não saem mais do curral, mas o leilão continua, agora só com frangos. A festa está um pouco diferente, o lugar também. Ainda existem muitas chácaras em volta, mas a capela já está cercada de casas e escola, como um bairro urbano. Os antigos contam as histórias e quem luta para mantê-las viva é o jovem Robert José Ribeiro, de 24 anos, neto do senhor José Caetano. Desde os 16 anos, ele coordena a Capela e ajuda a manter muitas tradições. Mas a grande alegria é ver a igreja sempre cheia pra missa de domingo, celebrada pelo Padre Narciso ou pelo Padre Francisco Alexandre. Para a festa dos 125 anos de fundação, a comunidade vai celebrar um Tríduo e fazer uma grande festa, no dia do padroeiro. Os celebrantes convidados serão o cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid, Padre Evaldo Souza, apresentador da TV Aparecida e Padre Rogério Félix. O pároco Padre Narciso Esmério celebra no dia da Festa. Com o tema “O Ano da Fé”, o tríduo acontece nos dias 8, 9 e 10 de agosto e a grande festa no dia 11 de agosto.

Colabore Projeto Óleo Vale Criado em 2009, o projeto Óleo Vale faz a coleta do óleo a ser reciclado em bares, restaurantes, estabelecimentos comerciais, residências e indústrias da região do Vale do Paraíba. O óleo recolhido passa por um sistema de filtragem, aquecimento e limpeza, um avançado sistema de filtragem, passa pela separação de água e óleo e então o óleo com 99,9% de pureza. E depois vendido para indústrias de biodiesel gerando renda para os cooperados. Para seguir adiante, o projeto conta com o apoio da sociedade. Ajude alcançar a meta. Saiba como doar o óleo de cozinha usado – (12) 3431-1702 / coopsv@bol.com.br

Empregadas domésticas e babás Quem está à procura de uma empregada doméstica ou babá pode consultar os cadastros do Serviço Social da Paróquia Sagrada Família (Vila Ema). A consulta deve ser feita pessoalmente, de terça a sexta-feira, das 8h30 às 11h e das 14h30 às 17h. A Sala do Serviço Social, fica junto à Igreja, na Rua Padre Rodolfo, 28, Vila Ema, em São José dos Campos.

15h, iniciando-se com a Santa Missa, seguida da reunião de reflexão, na Capela do Hospital Antoninho da Rocha Marmo, em São José dos Campos. Mais informações e reflexões no blog www.filhosnoceu.org.br.

Uma comunidade ativa

A Capela Bom Jesus do Buquirinha pertence a Paróquia São José Operário, da Vila Paiva, que tem 23 comunidades no total, grande parte na área rural. Várias pastorais e movimentos atuam ali: Catequese e Crisma, Pastoral do Dízimo, da Saúde, da Criança, da Melhor Idade, Vicentinos, Ministros Extraordinários da Comunhão e Apostolado da Oração. A Conferência Nossa Senhora da Conceição se reúne na Capela há 75 anos. As crianças frequentam a catequese aos sábados, e a missa é celebrada todos os domingos, às 18h.

Serviço ›› Móveis Doe seu móvel usado A Cáritas Diocesana aceita doações de móveis usados – sofás, poltronas, cadeiras, camas – eletrodomésticos em bom estado. Ligue e agende a retirada da sua doação na Cáritas Diocesana, tel.: 3911-3225. ›› Serviço Empregadas domésticas, cuidadores de idosos e babás Quem está à procura de uma empregada doméstica, cuidador de idoso ou babá pode consultar o cadastro do Serviço Social da Catedral São Dimas. A consulta deve ser feita pessoalmente, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h, com Célia. A Sala do Serviço Social, fica junto à Igreja, na Praça Monsenhor Ascânio Brandão, 01, São Dimas, em São José dos Campos.

›› Vida Nova Filhos no céu Para os pais que querem andar no caminho da fé e esperança, em perfeita comunhão e alegria, com os filhos que os precederam na eternidade. O Grupo se reúne no terceiro domingo de cada mês, às

Missa de São Peregrino Proteção para pessoas em tratamento contra o câncer e curadas da doença. A Ordem dos Servos de Maria e a Fraternidade São Peregrino convidam todas as pessoas afetadas pela doença a pedir a proteção de São Peregrino. A missa é celebrada, todo dia 4 de cada mês, na Paróquia Sagrada Família, Rua Padre Rodolfo, 28 – Vila Ema, São José dos Campos. Fazenda da Esperança Se você quer se livrar da

dependência de drogas ou de álcool, ou encaminhar um parente ou amigo, a Fazenda da Esperança é uma alternativa. Em São José dos Campos, você pode tirar suas dúvidas sobre os encaminhamentos com Bita pelo telefone (12) 9102-4137. Ele atende, de terça a sexta, das 13h30 às 17h, na Catedral de São Dimas. Os interessados podem participar também das reuniões mensais, no terceiro Domingo do mês, às 14h, do grupo Esperança Viva, (GEV), na Catedral São Dimas. Divulgue aqui o trabalho de sua Obra Social, Paróquia, Grupo ou Movimento. Ligue para o Jornal Expressão 12 3928-3929 ou envie um e-mail: jexpress@diocesesjc.org.br


8 | EXPRESSÃO | Julho

Uma porta a mais para a evangelização

F

oi inaugurado, em maio, no bairro Jardim Esplanada, em São José dos Campos, o novo Centro Missão do Movimento de Regnum Christi. Um espaço para serem realizadas as atividades e reuniões, onde os membros e amigos possam se organizar melhor e assim concretizarem os frutos de sua missão. Há dez anos presente na diocese de São José dos Campos , o movimento atua com famílias e principalmente a juventude. Realiza apostolados a serviço da Igreja local, trabalhando juntos na missão de evangelizar, sempre em parceria com paróquias e outros movimentos. Três pessoas estão encarregadas de fazer as ideias se tornarem realidade: Padre Marcos Manchur se dedica aos adolescentes, formando grupos em alguns colégios e paróquias; As

garotas são acompanhadas pela consagrada Elizabeth Escamilla; e por fim, os jovens têm como responsável o Padre Gessione da Cunha, também coordenador do Centro Missão, que assegura que agora, com esse espaço fixo, um trabalho muito mais bem elaborado poderá ser realizado, não somente na evangelização, mas também na formação e preparação dos jovens que já fazem parte desse movimento. Antes de ser transferido para a Arquidiocese de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva concedeu o decreto de aprovação para o Movimento. Nele, Dom Moacir ressaltou as considerações que o levou a acolher tal iniciativa na Diocese: a presença do Movimento Regnum Christi há alguns anos, o bem espiritual e o apostolado dos membros. Formação Humana - o Centro Missão oferece missas,

É um espaço que vai expressar a unidade e o espírito de família que caracteriza o Movimento Regnum Christi. Além do mais, com a aprovação diocesana, expressa nossa comunhão e inserção na vida da Diocese de São José dos Campos. Teremos nosso próprio espaço para desenvolver nosso apostolado e crescermos em nossa espiritualidade e, através disso levar-nos a apoiar melhor e mais concretamente o trabalho de evangelização. Os frutos que esperamos é o de nos concentrar em nossa formação e em nossos apostolados. Dar ao Regnum Christi uma estabilidade e um ponto de encontro e união. Pe. Gessione.

confissões e direção espiritual. Assim, abastecidos e preparados, as pessoas podem participar dos programas de formação humana. O projeto “Fio de Ouro” ajuda as pessoas a

A realidade de termos um centro missão vai nos ajudar a nos unirmos com mais facilidade, aprender um com o outro e, sobretudo, buscar a vivência de nossa vocação cristã de santidade e apostolado de uma maneira muito prática. Vejo como uma base operacional de trabalhos apostólicos pela Igreja e também uma escola de espiritualidade, para amarmos mais a Deus e aos irmãos. Confirma o jovem Murilo Moraes, que faz parte do Regnum Christi desde o ano de 2007.

A transmissão da fé Entre os dias 10 e 12 de junho, os Bispos do Regional Sul 1 estiveram reunidos em sua 76ª assembleia ordinária, em Aparecida – SP. O tema central foi a transmissão da fé. Para preparar esta assembleia Dom Benedito Beni dos Santos, Bispo de Lorena, preparou um texto: “A transmissão da Fé”, enviado aos Bispos e coordenadores diocesanos de pastoral, em abril passado. O texto contém oito pontos, a saber: finalidade do Ano da Fé; o que é a fé; transmissão da fé; o conteúdo da fé; a família, núcleo fundamental da transmissão da fé; liturgia e transmissão da fé; a paróquia e a transmissão da fé; o testemunho dos cristãos leigos.

A maior parte da assembleia foi dedicada ao estudo do tema central com intervenções dos Bispos e demais participantes; todos tiveram oportunidade de contribuir com estudo aprofundando algum aspecto, esclarecendo outro, levantando alguma problemática, relatando alguma experiência. Foi uma experiência muito rica para todos. Uma comissão de Bispos, previamente nomeada, se dedicou a sintetizar as reflexões partilhadas no plenário. No final da assembleia foi apresentada a síntese das partilhas em três pontos: a situação, reflexões gerais, e respostas e propostas. Da situação, destaco esta: “Há uma

conhecerem-se melhor e assim, serem livres, realizadas, felizes e em paz consigo mesmos, com Deus e com os outros. O “Sonhar Acordado”, por exemplo, através de brincadeiras e diversão, ajuda na formação humana de crianças carentes e dos voluntários. A “Juventude Missionária” leva os jovens a “bater de porta em porta” das casas de regiões mais desprovidas levando Deus a cada uma delas. E também, o “Um Sorriso a Mais” que tem como objetivo levar uma alegria simples às pessoas, seja nas ruas, asilos, instituições ou hospitais. “Cada atividade que participei como membro desse movimento me induziram a momentos incríveis, amizades diferenciadas, valores reais. Aprendi coisas que jamais

quebra/interrupção na corrente da transmissão da fé. Em pouco tempo passa-se de famílias fervorosas para novos pagãos. Deve nos preocupar esta interrupção na transmissão da fé. Ao mesmo tempo, essa constatação deve fazer nascer em nós um novo impulso missionário”. Das reflexões gerais, destaco: “A nova evangelização necessita de novos evangelizadores que confiam na ação do Espírito, sejam maduros na fé, corajosos no anúncio e fiéis no seguimento”. Das respostas e propostas, destaco: “Urge aprofundar o nosso trabalho de evangelização e fortalecer os laços eclesiais. A nova evangelização se faz pelo

aprenderia em outros lugares, ou dessa maneira. Aproximei-me e conheci muito mais a Deus e, com Ele criei uma amizade que só experiências como essas poderiam me permitir. E creio que tudo isso me tornou a pessoa que sou hoje, uma pessoa melhor e mais feliz”, conta o jovem Edgar Peixoto, envolvido com o movimento há cinco anos. O Centro Missão do Regnum Christi se situa à Rua Wenceslau Brás, 36 Jd. Esplanada (Esquina do Instituto São José com a Av. São João). Por hora acontecem lá, de forma fixa, uma adoração às quintas-feiras, às 20 horas. Missa da Juventude às 20 horas no sábado e Missas de terça a sexta-feira, ao meio-dia. O telefone para contato é: (12) 3207-7527

testemunho de vida e, quando necessário, também pela palavra, anunciando a alegria da fé. Quem evangeliza precisa primeiramente conquistar a atenção do ouvinte”. Destaco mais uma: “Nada substitui o papel da família, lugar privilegiado para a transmissão e a vivência da fé. Nova evangelização significa também incentivar e promover a vida de fé em família”. Nossa assembleia foi um momento rico e forte de reflexão, de oração, de convivência, de partilha de experiências e de comprometimento com a nova evangelização para a transmissão da fé.

Dom Moacir Silva

Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto e vicepresidente do Regional Sul 1 - CNBB


Julho | EXPRESSÃO | 9

Jovens dançam quadrilha homenageando a JMJ

V

erde, amarelo, azul e branco é o figurino da “Quadrilha da Juventude”, de jovens da paróquia Nossa Senhora de Fátima, Altos de Santana, São José dos Campos. Para divulgar a Jornada Mundial da Juventude, o grupo caprichou no visual, que tem até sombrinha azul com bolinhas brancas. 36 jovens fazem parte da formação atual, que apresenta a tradicional dança junina, em paróquias e festas pela cidade e em outros municípios. Formado há 7 anos para dançar na Festa Junina paroquial, mais de 200 jovens já arrastaram o pé na quadrilha. “No começo o pessoal se vestia com muita irreverência com trajes super engraçados. A intenção era divertir as pessoas fazendo-as rir,” conta Marcos Nogueira, coordenador do grupo. Com o tempo, o grupo ficou mais sério. Ganhou consciência cultural, estudou as tradições caipiras e o verdadeiro espírito da quadrilha junina. O resultado é uma bonita apresentação da verdadeira quadrilha, que representa uma festa de casamento, onde os noivos celebram a alegria de sua união com todos os seus convidados. É um show de movimento e cores, que sempre encanta o público, puxado pelo Flávio José, que faz o papel do padre e animador dos casais. Ao som de música ao vivo, a apresentação dura 40 minutos. ANARRIÊ - Figurino padronizado e sincronismo na coreografia dos passos não chamou a atenção do público só da pa-

róquia. Os convites começaram a surgir para se apresentar em vários lugares, dentro e fora da cidade, inclusive no Revelando São Paulo, importante evento estadual, que reúne diversos grupos culturais do Vale do Paraíba. Hoje, a quadrilha faz parte do cadastro da Fundação Cultural Cassiano Ricardo e da Secretaria de Estado da Cultura. Este ano já se apresentou na festa de aniversário da cidade de Joanópolis, que reuniu 20 mil pessoas e se apresentou na festa junina paroquial. Em 6 de julho se apresenta novamente no Revelando São Paulo, no Parque da Cidade e já recebeu convite para dançar na edição realizada na cidade de São Paulo, em setembro. “A Quadrilha da Juventude reúne jovens não só para dançar, mas também com a missão de evangelizar levando alegria, cultura e o respeito às tradições populares por onde passa”, conclui Marcos Nogueira.


10 | EXPRESSÃO | Julho

Dom Moacir Silva toma posse na Arquidiocese de Ribeirão Preto “Com esta celebração eucarística estou iniciando meu ministério pastoral nesta Igreja Particular de Ribeirão Preto. Venho com alegria, pois tenho certeza de que esta é a vontade de Deus para mim neste momento de minha vida. Venho com a disposição de doação total de mim mesmo a esta missão. Eu não me pertenço. Assumo esta missão, firmado na graça de Deus que jamais falta. Rezem por mim para que eu não atrapalhe a ação de Deus”, disse o arcebispo de Ribeirão Preto dom Moacir Silva, na homilia, durante a concelebração eucarística da posse canônica, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, em Ribeirão Preto (SP), no domingo, 23 de junho, às 10 horas. D. Moacir foi empossado canonicamente como o oitavo arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto. Mais de 3 mil fiéis acompanharam a concelebração eucarística, inclusive na parte de fora da igreja com a instalação de um telão. A concelebração contou com a presença do cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, do cardeal arcebispo emérito do Rio de Janeiro dom Eusébio Scheid, dos bispos e administrador diocesano das dioceses que compõem a Província Eclesiástica de Ribeirão Preto: Franca, São João da Boa Vista, Barretos, Jaboticabal, Jales e Catanduva, além de bispos e arcebispos de diversas dioceses, mais de 100 presbíteros, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, autoridades civis e militares, representantes das paróquias da arquidiocese e também diocesanos da diocese de São José dos Campos. Às 10 horas a procissão com os padres

do Colégio de Consultores, os Vigários Forâneos, os bispos e arcebispos, e dom Moacir, deixou a residência episcopal e adentrou a praça em direção à Catedral. À frente da procissão a Banda Marcial Municipal Nayara Marchetti Rocha executou músicas e os fiéis saudaram o novo arcebispo. D. Moacir ao chegar à porta da Catedral foi acolhido pelo padre Nasser Kehdy Netto, até esta data administrador arquidiocesano, e pelo pároco da Catedral padre Francisco Jaber Zanardo Moussa. De acordo com ritual da posse recebeu o crucifixo, fez a aspersão pelo corredor central da Igreja e rezou na capela do Santíssimo. Em seguida se paramentou e deu-se início a procissão de entrada. No

altar, o padre Nasser apresentou aos fiéis a Bula Papal, e a entregou ao chanceler do arcebispado padre Samuel Matias para a leitura. Ao final da leitura os fiéis saudaram o arcebispo com calorosa salva de palmas Na continuidade do rito, o cardeal dom Odilo, saudou o novo arcebispo desejando-lhe um ministério de muita luz e graça: “Alegremo-nos, alegra-te Igreja que está em Ribeirão Preto. A Igreja de Ribeirão Preto se alegra com a chegada e a posse do seu novo pastor. E em nome do Regional Sul 1 da CNBB desejo-lhe muita luz e graça de Deus. Que São Sebastião, padroeiro desta arquidiocese, interceda pelo senhor”, ressaltou o cardeal. Terminada a saudação o cardeal entregou

o báculo a dom Moacir e o conduziu à cadeira presidencial (cátedra), estando agora legitimamente empossado, e mais uma vez os fiéis o saudaram com efusiva salva de palmas. Na sequência, Manuel de Fátima Soares, representante do secretariado de pastoral, leu mensagem de acolhida em nome dos leigos, e o padre Marcelo Luís de Sousa, representante dos presbíteros, proferiu mensagem em nome do clero arquidiocesano. Os padres e diáconos, em sinal de obediência e unidade, se aproximaram em fila para cumprimentar o arcebispo. Homilia – O arcebispo dom Moacir, antes de iniciar a homilia fez memória

ao seu antecessor D. Joviano que há um ano, neste mesmo dia, foi sepultado na Catedral, e pediu um minuto de silêncio. Ao proferir a homilia o arcebispo destacou o sentido da unidade e do caminhar juntos, e pediu aos padres, diáconos, leigos e leigas, religiosos e religiosas, seminaristas, e povo de Deus para atuarem como testemunhas da Palavra de Deus no mundo. D. Moacir se comprometeu em estar próximo dos mais necessitados, e ressaltou a importância da participação dos jovens na igreja: “Aos irmãos sofredores, doentes e pobres, asseguro minha proximidade e oração. (…) Aos queridos jovens recordo: vocês são o presente da Igreja e da humanidade. A Igreja precisa de vocês, como jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Cristo, que se desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem a Igreja se apresentaria desfigurada, dizia Bento XVI aos jovens em São Paulo, em 2007”. Com a reflexão das leituras da liturgia do domingo e a invocação a São Sebastião o arcebispo concluiu a homilia. Ao término da concelebração, depois da oração, o chanceler do arcebispado padre Samuel leu a ata da posse, e após a bênção, dom Moacir comunicou como primeiro ato de seu ministério episcopal a recondução dos padres do Conselho Presbiteral e do Vigário Geral. Com a alegria e a esperança de um ministério fecundo os fiéis saudaram com calorosas palmas dom Moacir desejando-lhe paz e luz para iniciar o seu pastoreio na Igreja Particular de Ribeirão Preto. De Ribeirão Preto, Márcio Smiguel Pimenta

Assessoria de Comunicação – Arquidiocese de Ribeirão Preto

Dom Moacir recebe o Pálio na solenidade de São Pedro e São Paulo Na manhã de 29 de junho, solenidade de São Pedro e São Paulo, na Basílica de São Pedro, em Roma, o arcebispo de Ribeirão Preto (SP), dom Moacir Silva, esteve entre os 35 arcebispos dos cinco continentes que receberam a imposição do pálio pelo papa Francisco, símbolo de comunhão com o Sumo Pontífice. Os arcebispos participaram da celebração eucarística, na qual proferem um juramento de comprometimento, fidelidade e obediência à Igreja Católica, ao papa e seus sucessores. Entre os 35 nomes, três são brasileiros: Dom Antônio Carlos Altieri, Arcebispo de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul; Dom Sérgio Eduardo Castriani, Arcebispo de Manaus, no Amazonas e Dom Moacir Silva, Arcebispo de Ribeirão Preto. O arcebispo de Ribeirão Preto, D. Moacir Silva, foi o primeiro arcebispo nomeado pelo papa Francisco para o Brasil, em 24 de abril, e tomou posse na

Catedral de Ribeirão Preto no último domingo, 23 de junho. Segundo nos conta dom Moacir, esta não será a primeira vez que participa de uma celebração com a presença do cardeal Bergoglio, eleito papa Francisco em março deste ano. “Já estive com o Cardeal Bergoglio, mais de uma vez, no mesmo recinto e na mesma celebração, mas sem nos conhecermos. Tenho acompanhado quase todos os dias as atividades e as palavras do papa Francisco. A expectativa de encontrá-lo pessoalmente é muito grande, bem como de ouvi-lo; além disso, sou o primeiro arcebispo nomeado por ele para o Brasil. Tudo isso fala forte ao coração”, destaca dom Moacir. Para dom Moacir o Pálio simboliza o compromisso com a Igreja e o Sucessor de Pedro. Trata-se de da unidade e da comunhão universal com a Igreja. “O Pálio que o Arcebispo recebe das mãos do Sucessor de Pedro é a expressão da corresponsabilidade comum diante

do ‘supremo pastor’, Jesus Cristo. Bento XVI, no dia 29 de junho de 2005, dizia:‘O Palio é a expressão da nossa missão apostólica. É a expressão da nossa comunhão, que no ministério petrino tem a sua garantia visível’. O Pálio que vou receber no dia 29 de junho significa a profunda comunhão de nossa Província Eclesiástica com a Igreja Romana”, concluiu dom Moacir. Entenda o significado do Pálio “O Pálio é uma espécie de colarinho de lã branca, com cerca de cinco centímetros de largura e dois apêndices. Nele estão bordadas seis cruzes. É confeccionado com a lã de dois cordeirinhos, ofertados ao Papa por jovens romanas, no dia 21 de janeiro de cada ano, data da festa de Santa Inês. A lã posteriormente é tecida pelas monjas beneditinas do Mosteiro de Santa Cecília, em Roma. Nos primeiros séculos da era cristã, o Pálio era

usado exclusivamente pelos Papas. A partir do sexto século é que passou a ser usado também pelos arcebispos metropolitanos. Os pálios são abençoados pelo Papa e colocados sobre o túmulo do Apóstolo São Pedro, sobre o qual está o altar principal da Basílica Vaticana. No dia 29 de junho, os Pálios são dali levados para a celebração eucarística e colocados sobre o colarinho dos novos arcebispos. De acordo com o canonista dom Hugo Cavalcanti, o pálio significa união com o papa, fidelidade ao magistério e encargo pastoral. E acrescenta, citando o cânon o 437 § 2º do código de direito canônico, sobre o uso do pálio: ‘De acordo com as leis litúrgicas, o metropolita pode usar o pálio em qualquer igreja da província eclesiástica a que preside, mas não fora desta, nem mesmo com o consentimento do bispo diocesano’.” (Fonte: CNBB) Márcio Smiguel Pimenta

Assessoria de Imprensa – Arquidiocese de Ribeirão Preto


Julho | EXPRESSÃO | 11

13º Intereclesial de CEBs

Juazeiro do Norte – Diocese de Crato – CE - de 7 a 11 de janeiro de 2014 Caros irmãos e irmãs em Cristo Jesus, querido povo de Deus. Nós, Comunidades Eclesiais de Base, estamos nos preparando para viver um grande momento de Celebração e Fé, com toda a Igreja do Brasil, que será o 13º Intereclesial de CEBs, acontecerá em Juazeiro do Norte, diocese de Crato no estado do Ceará de 07 a 11 de janeiro. O tema será: “Justiça e Profecia a serviço da Vida”. Desde a realização do 1º Intereclesial, em 1975, reúnem-se diversas dioceses para a troca de experiências e reflexões, acerca da caminhada das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base). Foram realizados 12 encontros nacionais, em todas as

regiões do País. O 12º Intereclesial aconteceu em Porto Velho – Rondônia, de 21 a 25 de julho de 2009, com a participação de 3.010 delegados. O tema foi: “Ecologia e Missão”. Os encontros Intereclesiais de CEBs nasceram com a finalidade de partilhar as experiências, a vida e as reflexões que

se faziam nas comunidades eclesiais de base ou sobre elas. Nós, estaremos indo para o 13º Intereclesial com um ônibus, sendo 42 Delegados da Sub Região de Aparecida, 37 da Diocese de São José dos

Campos e 5 da Diocese de Taubaté. Sairemos dia 05/01/2014 e retornaremos dia 11/01/2014, chegando provavelmente aqui dia 13/01/2014. Queremos contar com o apoio e a oração de to-

Promoção Vocacional As paróquias da Diocese de São José dos Campos já receberam os carnês da Promoção Vocacional, que é realizada para a manutenção dos Seminários Diocesanos. Os diocesanos concorrem a excelentes prêmios e ainda ajudam na formação dos futuros sacerdotes. Comprando o cupom, concorre-se a dois carros, uma moto, uma TV, um notebook e um tablet. Toda renda é em prol da manutenção dos três seminários da Diocese de São José dos Campos. O sorteio será na Paróquia São Sebastião, na Vila Industrial, em São José dos Campos, no dia 26 de agosto de 2013. Neste dia, também irá acontecer uma

Missa Vocacional, às 18h, em seguida o sorteio no salão Paroquial. Promoção Vocacional - A Pastoral Vocacional é a responsável pela realização da Promoção Vocacional, que tem o objetivo de levantar recursos para a manutenção dos seminários. Esta Promoção substituiu a Festa nas Colinas que foi realizada por 22 anos. Todas as paróquias participam com a venda dos cupons e ajudam na divulgação e promoção do trabalho vocacional, em um envolvimento integral de toda diocese. A formação de novos sacerdotes depende da nossa comunhão e generosidade!

dos, neste momento tão rico para a Igreja do Brasil. E como povo de Deus, sabemos da nossa responsabilidade e compromisso em não apenas representar a Diocese, mas, em ser Igreja presente na vida do povo, partilhando

nossa história e nossa fé, comungando dos mesmos sonhos e projetos, de nossos irmãos nordestinos. Pe. Fabiano Kleber Cavalcante

Assessor Dioc. das Coumidades Eclesiais de base

Papa Francisco nomeia bispo para Caraguatatuba

Na manhã do dia 19 de junho, a Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou que o Santo Padre, Papa Francisco, nomeou Dom José Carlos Chacorowski como bispo da Diocese de Caraguatatuba (SP), transferindo-o do ofício de auxiliar da Arquidiocese de São Luís do Maranhão (MA). Também foi nomeado o Monsenhor José Carlos Brandão Cabral como bispo da Diocese de Almenara (MG). Dom Chacorowski nasceu em Curitiba, em 1956. Recebeu a ordenação presbiteral em 1980. Atuou no campo da formação na Diocese de Palmas (PR), e em seguida

trabalhou na missão Ad Ge ntes no Zaire, hoje República Democrática do Congo, entre 1982 e 1987. De volta ao Brasil, trabalhou na equipe da Pastoral Rodoviária por quase 10 anos. Foi também diretor provincial das Filhas da Caridade da Província de Curitiba (1996 – 2005). Foi pároco na diocese de Paranaguá (PR) entre 2005 e 2009, e diretor das Filhas da Caridade da Província da Amazônia, entre 2009 e 2010. Em dezembro de 2010, foi nomeado pelo papa Bento XVI bispo titular de “Case Nere”e auxiliar na Arquidiocese de São Luís do Maranhão.


12 | EXPRESSÃO | Julho

Artigo

Declaração “Dignitatis Humanae” Chegamos, finalmente, ao 4º e último artigo da série diálogo ecumênico e interreligioso, a partir do Concílio Vaticano II. Refletiremos sobre a Declaração “Dignitatis Humanae”, que trata da liberdade religiosa, promulgada em 07 de dezembro de 1965. A Declaração está dividida em 2 capítulos e 15 números. A “liberdade religiosa” é tratada, primeiramente em sua fundamentação histórico-antropológica e, depois, à luz da Revelação bíblica e da fé. A Dignitatis Humanae foi um dos textos mais discutidos e alterados do Concílio. Representa a revisão da teoria da exclusividade da Verdade que serviu para justificar séculos de intolerância. A Declaração tem como introdução

a enumeração de dois sinais dos tempos: o progresso, na humanidade, da consciência da dignidade do homem, e o da aspiração à liberdade. Mas, imediatamente, ela associa a afirmação do “dever de buscar a Verdade e a ela aderir, quando encontrada”. Os princípios expostos nesta Declaração constituem um pressuposto essencial e estruturante para a dinâmica ecumênica e interreligiosa concretizada pela Igreja nos anos posteriores. No Capítulo I deixa-se claro que cada um tem o direito de procurar a Verdade em matéria religiosa de modo a formar juízos de consciência retos e verdadeiros. Nenhum indivíduo ou comunidade religiosa deve ser coagido por qualquer pessoa ou grupo. O documento chama a atenção para

o papel do governo civil na garantia do direito à liberdade religiosa, uma vez que esta é um direito universal, especificado no artigo 18º da Declaração Universal dos Direitos Humanos. O governo deve garantir e promover a liberdade religiosa, que está também associada à responsabilidade social (cf. DH nº 8). No capítulo II, a temática é abordada à luz da Revelação Bíblica. Nele vemos expresso o princípio teológico de que a resposta à Revelação é sempre um ato livre e pessoal. A liberdade de obedecer a própria consciência religiosa é o maior bem de cada pessoa, sendo, portanto, um verdadeiro direito pessoal na sociedade. Para obedecer ao mandato de Jesus, a Igreja Católica deve trabalhar a fim de que a Palavra de Deus se propague. Os

Jovens participam de Retiro Vocacional Aconteceu nos dias 15 e 16 de junho de 2013, na Casa de Retiros Betsaida, em São José dos Campos, o Retiro Vocacional organizado pela Pastoral Vocacional Diocesana. O Retiro reunião 40 jovens que estão no último ano do processo de acompanhamento vocacional e buscou ajuda-los no processo de discernimento vocacional, propiciando momentos de deserto, oração e reflexões

vocacionais. “O encontro foi um momento rico de intimidade com Deus para ouvir o que ele quer de nós”, disse Adriano Santos, um dos jovens participantes. Os encontros vocacionais ajudam os jovens, homens e mulheres, refletirem acerca do chamado de Deus para suas vidas, para que a opção vocacional esteja de acordo com a vontade de Deus. Mais informações: Os inte-

Celebração da Santa Missa durante retiro Vocacional

ressados em refletir a questão vocacional podem procurar a Pastoral Vocacional de sua paróquia para dar início ao processo de acompanhamento participando do Encontro Vocacional Despertar 1 ou nos escrever no e-mail pvdiocesesjcampos@gmail.com. Curta a nossa página no Facebook: Pastoral Vocacional Diocese de São José dos Campos.

fiéis devem formar a própria consciência atendendo à doutrina da Igreja. É manifesto que os seres humanos desejam professar livremente a Religião, em particular e em público. A liberdade religiosa é declarada direito civil na maior parte das Constituições e solenemente reconhecida em documentos internacionais. A adoção dessa Declaração conduz a um novo posicionamento da Igreja Católica. Ela renuncia a receber “privilégio” que seriam deletérios as outras Religiões ou Confissões; e insere-se plenamente na promoção dos Direito Humanos, fazendo do respeito à liberdade religiosa o teste da garantia de todas as liberdades. Padre Sebastião Cesar Barbosa

Assessor da Comissão de Ecumenismo e Diálogo Interreligioso

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos De 13 de maio a 19 de maio realizou-se a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC). O tema deste ano teve como texto bíblico motivador Miqueias 6,6-8, desenvolvido pelo Grupo Ecumênico da Índia e adaptado para o Brasil pelo CONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil). O lema da SOUC foi “O que Deus exige de nós?” “Neste Ano da Fé e do 50º aniversário do Concílio Vaticano II, não se pode falar de Ecumenismo sem resgatar os documentos conciliares. Vaticano II, Igreja e Ecumenismo estão interligados. Como atividade de grande manifestação e expressão ecumênica temos a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos celebrada no Hemisfério Sul, na semana entre a celebração da Ascensão do Senhor e Pentecostes,” explica Margarida Isaura Dalprat, da Comissão Diocesana do Diálogo Interreligioso. Na Diocese, a abertura da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos aconteceu na Igreja de Nossa Senhora

das Graças, na Vila Maria, em São José dos Campos. Nos demais dias, aconteceu por Região Pastoral. A SOUC foi organizada pelo padre Sebastião Cesar Barbosa, assessor diocesano da Comissão de Ecumenismo e Diálogo Interreligioso e por Luciano Alves da Silva, coordenador diocesano. Marcaram D. Moacir Silva, então administrador diocesano, Pastor Marcus Ziemann, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Pastor Tércio Paulo de Almeida, da Igreja Presbiteriana Independente, Padre José Cândido Pereira, Padre Sebastião Cesar e vários diáconos da diocese. Segundo Margarida Dalprat, o tema desenvolvido sobre a caminhada cristã fortaleceu o dinamismo que caracteriza o discipulado cristão trilhando o caminho da Justiça e da Paz. Para Margarida, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos nos ensina: “No essencial: unidade. No que é próprio de cada Igreja: liberdade. Em tudo: Caridade e fidelidade a Jesus Cristo.


Julho | EXPRESSテグ | 13


14 | EXPRESSÃO | Julho

Semana missionária na Diocese de São José De 13 a 22 de julho Está chegando a Semana Missionária, que antecede a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, grande encontro de jovens católicos com o Papa Francisco. Durante a Semana Missio-

nária, a Diocese de São José dos Campos receberá 1,5 mil peregrinos vindos de 10 países: Angola, Colômbia, Estados Unidos, Filipinas, França, Gabão, Itália, Paraguai, República Dominicana e Venezuela.

Programa

Por ocasião da XXVIII Jornada Mundial da Juventude De 22 a 29 de julho de 2013, no Rio de Janeiro, o Papa Francisco se encontra com os jovens católicos do mundo todo. Também irá celebrar a Santa Missa no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Todos os eventos com a presença do Santo Padre poderão ser acompanhados ao vivo, na íntegra pelo CTV (Centro Televisivo Vaticano). Acesse: http://www.vatican.va/video/index.html Confira a Agenda completa do Papa Francisco no Brasil: Segunda-feira 22 de julho de 2013 Roma 08.45

Partida do Aeroporto de Roma Ciampino para o Rio de Janeiro

Rio de Janeiro 16.00

Acolhida oficial no Aeroporto InternacionalGaleão/Antônio Carlos Jobim do Rio de Janeiro

17.00

Cerimônia de boas-vindas no Jardim do Palácio Guanabara do Rio de Janeiro

17.40

Visita de cortesia à Presidente da República no Palácio Guanabara no Rio de Janeiro

Discurso do Santo Padre

Estadia privada na Residência do Sumaré no Rio de Janeiro Quarta-feira 24 de julho de 2013

Dia da amizade – Participe! 20 de julho, no Parque da Cidade Durante esta semana os jovens participarão de atividades programadas em cada paróquia. Juntamente com a comunidade paroquial, os estrangeiros irão participar de momentos de espiritualidade, visitas missionárias, passeios culturais, atividades esportivas e convívio com as famílias hospedeiras. No dia 20 de julho será o grande encontro: DIA DA AMIZADE. Será no Parque da Cidade, em São José dos Campos, a grande Celebração Diocesana de envio para a JMJ com os jovens peregrinos e todos os jovens das nossas paróquias! 9h Chegada dos jovens/ Acolhida dos grupos 9h30 Acolhida dos grupos pelos Prefeitos dos municípios que compõem a Diocese de São José dos Campos 11h Missa 12h15 Lanche, animação com DJ Atos 29 14h Apresentações culturais 15h30 Show com a Banda Samba do Céu 17h30 Encerramento

08.15

Partida em helicóptero do Sumaré para o Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

09.30

Chegada ao Heliporto do Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

10.00

Veneração da Imagem de Nossa Senhora na Sala dos 12 Apóstolos do Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

10.30

Santa Missa na Basílica do Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

13.00

Almoço com a Comitiva Papal, os Bispos da Província e os Seminaristas no Seminário Bom Jesus de Aparecida

16.10

Partida em helicóptero do Seminário Bom Jesus de Aparecida para o Rio de Janeiro

17.25

Chegada ao Aeroporto Santos Dumont (III Comar) do Rio de Janeiro

18.30

Visita ao Hospital de São Fancisco de Assis na Providência de Deus (antigo Ordem Terceira da Penitência/ Discurso do Santo Padre VOT) no Rio de Janeiro

Homilia do Santo Padre

Quinta-feira 25 de julho de 2013 07.30

Santa Missa privada na Residencia do Sumaré no Rio de Janeiro

09.45

Entrega das chaves da cidade ao Santo Padre e Bênção das bandeiras olímpicasno Palácio da Cidade no Rio de Janeiro

11.00

Visita à Comunidade de Varginha em Manguinhos no Rio de Janeiro

Discurso do Santo Padre

18.00

Festa de acolhida dos jovens na Praia de Copacabana no Rio de Janeiro

Saudação e Discurso do Santo Padre

Sexta-feira 26 de julho de 2013 07.30

Santa Missa privada na Residência do Sumaré no Rio de Janeiro

10.00

Confissão de alguns jovens da XXVIII JMJ no Parque Municipal da Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro

11.30

Breve encontro com alguns jovens detentos no Palácio Arquiepiscopal São Joaquim no Rio de Janeiro

12.00

Oração do Angelus Domini do Balcão Central do Palácio Arquiepiscopal São Joaquim no Rio de Janeiro Palavras do Santo Padre

12.15

Saudação ao Comitê Organizador da XXVIII Jornada Mundial da Juventude e aos Benfeitores no Palácio Arquiepiscopal São Joaquim no Rio de Janeiro

13.00

Almoço com os jovens no Salão Redondo no Palácio Arquiepiscopal São Joaquim no Rio de Janeiro

18.00

Via-Sacra com os jovens na Praia de Copacabana no Rio de Janeiro

Discurso do Santo Padre

Sábado 27 de julho de 2013 09.00

Santa Missa com os Bispos da XXVIII JMJ e com os Sacerdotes, so Religioso e os Seminaristas na Catedral Homilia do Santo Padre de São Sebastião no Rio de Janeiro

11.30

Encontro com a Classe Dirigente do Brasil no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

13.30

Almoço com os Cardeais do Brasil, a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, os Bispos da Região e a Comitiva Papal no Grande Refeitório do centro de estudos do Sumaré no Rio de Janeiro

19.30

Vigília de oração com os jovens no Campus Fidei em Guaratiba

Discurso do Santo Padre

Discurso do Santo Padre

Domingo 28 de julho de 2013 10.00

Edital de Convocação Assembleia Geral Extraordinária

A Comunidade Fonte de Água Viva, representada pelo do seu Coordenador Ricardo de Oliveira Costa, convoca a comunidade e interessados para que no dia 25 de julho de 2013 às 20 horas, compacerem a rua Mississipi, nº 131, Bairro Califórnia, cidade de Jacareí (Capela Nossa Senhora Aparecida), onde será realizada a Assembleia Geral Extraordinária e deliberar os seguintes assuntos: 1) Apresentação de proposta e fundação da Obra Fonte de Água Viva; 2) Aprovação do Estatuto Social; 3) Eleição e posse da primeira diretoria; 4) E outros. Solicitamos levar os documentos de RG e CPF para constar na lista de presença. Ricardo de Oliveira Costa Coordenador do Grupo de Oração Fonte de Água Viva.

Santa Missa pela XXVIII Jornada Mundial da Juventude no Campus Fidei em Guaratiba

Homilia do Santo Padre

Oração do Angelus Domini no Campus Fidei em Guaratiba

Palavras do Santo Padre

14.00

Almoço com a Comitiva Papal no Refeitório do Centro de Estudos do Sumaré no Rio de Janeiro

16.00

Encontro com o Comitê de Coordenação do CELAM no Centro de Estudos do Sumaré no Rio de Janeiro

16.40

Despedida da Residência do Sumaré no Rio de Janeiro

17.30

Encontro com os Voluntários da XXVIII JMJ no Pavilhão 5 do Rio Centro no Rio de Janeiro

Discurso do Santo Padre

18.30

Cerimônia de despedida no Aeroporto Internacional Galeão/Antônio Carlos Jobim do Rio de Janeiro

Discurso do Santo Padre

19.00

Partida do Aeroporto Internacional Galeão/Antônio Carlos Jobim do Rio de Janeiro para Roma Segunda-feira 29 de julho de 2013

Roma 11.30

Chegada a ao Aeroporto de Roma Ciampino

Discurso do Santo Padre


Julho | EXPRESSÃO | 15

J

Fazendo as malas para aJMJ Rio2013: veja dicas sobre o que levar

á começou a contagem regressiva para a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013. Você já começou a fazer as malas? Muitas pessoas têm dúvidas sobre o que levar. Veja a seguir as principais dicas, feitas com a ajuda de pessoas que já par ticiparam de outras jornadas. O que fazer: • Viva bem a Jornada. Ela é uma peregrinação espiritual e isso deve orientar todos os seus passos. Participe atentamente dos eventos, vá às catequeses, se confesse, comungue, ore, adore. Procure realmente se encontrar com Cristo. • Seja gentil com todos, procure fazer amigos. Ajude quem estiver precisando, seja generoso. • Seja paciente e tenha bom humor. Haverá fi-

las, imensas aglomerações, possíveis dificuldades e tumultos, grandes demoras. A Jornada é uma peregrinação, por isso, certamente inclui alguns sacrifícios e é muito importante saber lidar com isso. O peregrino nem sempre consegue fazer tudo o que gostaria. Contratempos podem acontecer – ofereça as dificuldades e o cansaço a Deus e aproveite a experiência. • A Jornada demanda energia, então você precisará se esforçar um pouco. Mas aproveite também para descansar e reconheça seus limites. • Alimente-se bem e beba bastante água. • Seja gentil com os estrangeiros. Eles vão precisar muito de sua ajuda! Pense como você se sentiria em um país onde você não conhece a língua nem os costumes. Procure falar com eles, entendê-los, orientá-los. Você poderá fazer grandes amigos!

O que levar: Para a Jornada: • Terço • Bandeira do Brasil • Ítens para trocar com os peregrinos (chaveiros, pulseiras, broches, canetas, camisas, etc: qualquer coisa que lembre o Brasil faz o maior sucesso entre os estrangeiros; leve também pequenos itens regionais). • Se você for ficar em casa de família, não esqueça de levar alguma lembrança para seus anfitriões também. Roupas: • Leve apenas o necessário, pois pode ser melhor comprar lá o que faltou do que andar com malas pesadas. Uma possível sugestão bem básica para uma semana é levar 1 muda de roupa completa (camisa, calça ou bermuda, roupa de baixo e meias) para cada dia que você for passar no Rio, lembrando que será difícil lavá-las. Adapte isso conforme a necessidade. • Prefira roupas leves, pois mesmo no inverno o Rio de Janeiro é quente. • Não esqueça de agasalho, pois à noite e de manhã faz frio e, seja como for, é inverno e o

tempo pode mudar. • Tênis macio: o peregrino anda muuuito. • Boné e lenço para proteger do sol • Pijama • Chinelo • Óculos escuro • Capa de chuva e guarda-chuva – nessa época do ano, pode chover Higiene pessoal: • Roupa de banho – quem vai ficar em ginásios e escolas poderá ter que tomar banhos coletivos. Vale a pena estar precavido. • Toalha de banho e itens de higiene pessoal em tamanhos pequenos, como sabonete, xampu, desodorante, escova de dentes e creme dental, pente, cotonete, etc. • Protetor solar é essencial. Lembre-se que grande parte dos eventos será na praia. • Remédios básicos como analgésicos, para dor muscular, para estômago, para enjoo. Para a vigília: • Saco de dormir, lençol e travesseiro • Repelente de insetos • Lanterna Para a viagem:

• Adaptador para tomadas • Máquina fotográfica / filmadora (mas tome muito cuidado com elas!) • Bloco de anotações e caneta • celular e carregador • Papel com telefones de emergência (da sua família, da pessoa responsável pelo seu grupo, etc.) • Cinto de viagem (para carregar dinheiro dentro da calça e documentos) • Cadeados para a mala • Documentos • Binóculos • Saco para guardar as roupas sujas • Dinheiro, tanto em espécie como cartão. Os peregrinos que tiverem requisitado na inscrição, terão tickets de transporte e cartão para refeições. Mas pode haver emergências de todo tipo, por isso, é importante estar prevenido. • Como sempre há o risco de extravio de malas durante o vôo, leve também uma pequena bagagem de mão e nela coloque os itens mais importantes e caros (documentos e aparelhos), além de uma muda de roupas. Fonte: site – Jovens Conectados


16 | EXPRESSÃO | Julho

Espaço do leitor

›› Escreva para o Jornal Expressão e participe! Você pode ganhar um lindo presente se a sua resposta for selecionada. Para participar basta enviar sua carta ou e-mail com a resposta da pergunta deste mês. Escreva para nós e concorra aos prêmios abaixo. Responda à questão e envie sua carta ou e-mail: Pergunta do mês: Como se chama o local onde será a Vigília do Papa Francisco com os jovens, na JMJ Rio2013? Envie sua resposta até o dia 20 de julho. Espaço do Leitor/Jornal Expressão. Pça. Mons. Ascânio Brandão, 01 CEP 12245440 - São José dos Campos – SP. Ou pelo e-mail: jexpress@diocesesjc.org.br. Na sua mensagem por e-mail ou na carta, informe seu nome completo e paróquia onde participa. Pergunta anterior: Quem são os padroeiros da Jornada Mundial da Juventude 2013? Resposta: Os padroeiros/patronos da JMJ são: Nossa Senhora da Conceição Aparecida, São Sebastião, Santo Antônio de Santana Galvão, Beato João Paulo II, Santa Teresa de Liseux. Ganhadora: Silvana Donizete Pereira – Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Vila Tesouro – SJC)

Jesus Mestre de Nazaré Em estilo romanceado, usando as descober tas da ciência bíblica, e historiadores da época de Jesus, especialmente do judeu Flávio Josefo, o autor faz do texto sagrado surpreendente obra literária. É um livro para todos, para quem nada sabe sobre Jesus Cristo, para quem o conhece e nele crê, e também para quem possui bons conhecimentos bíblicos e teológicos.

O brinde deve ser retirado na Cúria Diocesana, com Ana Lúcia, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira Pça. Monsenhor Ascânio Brandão, 1 – Jd. São Dimas – SJCampos - Tel.: 3928-3911

Aniversariantes Natalício

1 Pe. Dirceu Arantes da Silva 4 Pe. José Edward Padoan 14 Diác. Benedito Moreira dos Santos 16 Dom Moacir Silva 16 Diác. Djalma Benedito Rezende 21 Diác. Valdair Donizeti Adriano 25 Pe. Benedito Luiz da Costa 25 Diác. Mauro José da Costa 28 Pe. José Afonso de Souza

Ordenação

3 1960 Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid (ordenação presbiteral) 3 1999 Pe. Rogério Augusto das Neves 5 2003 Diác. Nelson Albino Thomaz 8 1995 Pe. Eduardo Fraga e Silva 11 1987 Diác. Paulo Vieira Gonçalves 11 1987 Diác. Agostinho Silvério dos Santos 11 1987 Diác. Benedito Petronilho 11 1987 Diác. Ildeu de Oliveira e Silva 11 1987 Diác. Joaquim Mendes Pereira Neto 11 1987 Diác. Justo Baptista de Faria 11 1987 Diác. José Henrique Corrá 11 1987 Diác. José Olímpio de Oliveira 11 1987 Diác. Marcos Reis de Faria 16 2005 Pe. Raimundo Nonato V. Sobrinho 17 1999 Pe. Márcio Roberto P. Campos 18 1998 Pe. Luiz Alberto Conde (Pe. Betão) 21 1995 Pe. Ivo Demétrio Lourenço 22 2000 Pe. Rodolfo José Barbosa (Pe. Rodolfinho) 25 1971 Pe. Benedito Luiz da Costa 27 1979 Diác. Ismael Pamplona da Silva 29 2006 Diác. José Márcio de Campos

Jornal Expressão - Julho 2013  

Fique bem informado sobre os acontecimentos na Diocese e também enriqueça seu conhecimento com artigos formativos lendo o Jornal Expressão,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you