Page 1


2

Novembro 2013


3

No vembro 2 01 3


PLANALTO BOULEVARD PLANALTO BOULEVARD Este canto da cidade de Arujá: charmoso, gostoso de passear aproveitando para visitar o simpático comércio do local, de fácil estacionamento e, o principal, de localização privilegiada por estar numa avenida central de grande movimentação. Este já tradicional conjunto arquitetônico é composto de comércio e de prestação de serviço dos mais variados, atendendo a todos os gostos e exigências. Não deixe de visitar e conhecer toda a gama de oferta, principalmente agora com a proximidade das festas natalinas.

Novembro 2013

- Avenida Antonio Afonso de Lima -

4


5

No vembro 2 01 3


6

Novembro 2013


7

No vembro 2 01 3


Editorial

Expediente

Sumário

POSSEBON EDITORA E ANÚNCIOS LTDA. ME. +CANAL ABERTO 09 - Padrões emocionais

Caros leitores

www.sermaisrevista.com.br

Estamos no mês de novembro e, celeremente nos aproximamos das festas natalinas. Aí, é comum a gente ouvir: -“Nossa, como o tempo está correndo, não dá para fazer nem metade das minhas obrigações”, o que, com certeza, é uma pura verdade. A gente tem toda comodidade eletrônica à nossa disposição, além, é claro, da facilidade de locomoção, mas, parece que sempre estamos atrasados em cumprir os nossos afazeres, para o que diriam os mais sensíveis: -“É sinal dos tempos” ou “Os tempos são chegados”. Digo eu, então: “Tempo? Sempre é tempo, pois, a humanidade sempre avança em direção ao seu desígnio, que é: caminhar de volta à sua origem, à fonte”. Passa séculos, passa história, passa potestades, passa a miséria humana, enfim, tudo passa e o planeta continua oferecendo aos seus habitantes todas as condições para sobreviverem harmoniosamente, esperando pacientemente que o ser humano evolua, tanto tecnicologicamente como espiritualmente, para poder usufruir do paraíso que nos é oferecido. Depende de nós, a nossa chance está “aqui e agora”, porque o passado serve de experiência e o futuro nós começamos a escrever neste momento. O que você quer escrever? Nesta edição, junto com artigos muito interessantes, está na matéria de capa um assunto que, por constar da pauta de uma novela, a mídia tem levantado a questão: o preconceito. Faz parte de a natureza humana ser cruel com seus parceiros, reparando nos mínimos detalhes da “corcunda” alheia, esquecendo que o próprio, também, tem a sua “corcunda”. A “corcunda” aqui citada é no sentido simbólico dos nossos defeitos que carregamos em nossas costas. Tenhamos compaixão como o nosso semelhante, para sermos aceitos como somos quando chegar a nossa vez. Cada um tem a sua vida e responderá por ela. Como consta do livro “O pequeno príncipe”, de Antoine Saint-Exupéry: -“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

DIRETORIA EXECUTIVA - Ana Paula Possebon - Antonio Celso Possebon Administração - Lucila Zelenski - Valdira S.Takiya Editoração \ Redação - Antonio Celso Possebon Arte \ Diagramação - Caio César - Daniel Silva dos Santos Revisão - Shirley Terenciano Comercial - Ana Paula Possebon - Ariadna Silva - Sibeli C. Salvestrini Napoli - Camila Benevides dos Santos Impressão - Gráfica Silvamarts Tiragem - 20.000 exemplares Distribuidores - Brudan Distribuidora - M.C. Distribuidora Ltda. Localidades de entrega - Arujá (incluindo todos os seus condomínios). - Itaquaquecetuba \ Santa Isabel \ Guararema \ Guarulhos \ Mogi das Cruzes \ Suzano \ - Assinantes espalhados por todo território nacional.

FALE CONOSCO

Fone: (11) 4653 5151 atendimento@sermaisrevista.com.br

Novembro 2013

Boa leitura e até a próxima.

8

ANTONIO CELSO POSSEBON editor@sermaisrevista.com.br

Envie sua opinião, crítica ou sugestão. Elas são muito importantes para nós.

PARA ANUNCIAR

Fone: (11) 4653 5151 comercial@sermaisrevista.com.br

Rua: José Nasser Filho nº50 Sala 1-3 Caputera - Arujá / SP - Cep: 07434-305

ASSINATURA GRATUITA www.sermaisrevista.com.br

O conteúdo editorial da SER MAIS Revista é resguardado por direitos autorais, não podendo ser reproduzido sem prévia autorização da POSSEBON EDITORA E ANÚNCIOS LTDA. Opiniões expressas em matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião da Revista. Os anúncios são de responsabilidade dos anunciantes.

+INSPIRAÇÃO 10 - Muita aparência para bem... +SAÚDE & CORPO 12 - Psicanálise ou psicoterapia? 14 - Compulsão alimentar 16 - Ai meu músculo!!! 18 - Dra. Ana Cláudia Silva Barbosa 20 - Cinco erros comuns... 22 - Relaxamento aquático... 24 - O Verão está chegando. +SAÚDE ANIMAL 26 - O encantador de cães +INOVAÇÃO 30 - Sinais para você rever... 32 - Seguro de carro +MATÉRIA DE CAPA 34 - Ser ou não ser gorda +CONSCIÊNCIA 36 - Professor: ensine 38 - A Lógica! 40 - Como escolher a escola +CONEXÃO 42 - Numerologia: o seu ano pessoal 44 - A vida é um pesado fardo? 46 - Seja fiel a si mesmo 48 - Você tem feito backup? 50 - Os Postos Avançados +IDEIAS 52 - Espiritualidade e vidas... +MÃOS À OBRA 54 - Qual a melhor maneira +DIVERSÃO 56 - Dançarino de boate +GASTRONOMIA 60 - Coisas de comer 62 - Coisas de comer: só para crianças +ATITUDE 62 / 65 - Acontecimentos & Dicas +PONTO FINAL 66 - Pressões sociais...


Os padrões emocionais podem ser tão prejudiciais ao seu bem estar, como um todo, quanto o seu esquema mental. Seu esquema mental, juntamente com seus padrões emocionais, são suas ferramentas criativas. Estes dois juntos criam o necessário esboço para as futuras posses, acontecimentos e circunstâncias. Estas “ferramentas criativas” trabalham em sua vida, quer você tenha a intenção ou não. É muito mais difícil descobrir as suas atitudes emocionais profundamente arraigadas, conscientes ou subconscientes, do que reconhecer o seu condicionamento mental. As pessoas podem estar submetidas a padrões emocionais negativos e serem completamente inconscientes disso, uma vez que estes esquemas são encobertos, momento a momento, pelas emoções decorrentes da rotina diária. Para descobrir quais são os seus reais padrões mentais, faça a você mesmo as perguntas das linhas a seguir e seja totalmente honesto. Tentar esconder a verdade sobre seus padrões emocionais é apenas enganar a si e se privar de alcançar o estado de existência feliz para o qual está destinado. - “Como você, realmente, se sente em relação à “vida”? Quero que você escreva para si mesmo uma calorosa e compassiva carta, dizendo exatamente como você se sente ao responder as perguntas seguintes: - “Você está feliz em estar vivo ou preferiria poder deixar de viver?” Se a sua verdadeira resposta é a segunda, então você tem uma atitude negativa em relação à vida e há uma guerra contra si mesmo em um nível profundo. Você sabe, conscientemente, que tem de continuar a sua vida cotidiana, mas, em seu nível mais profundo você gostaria de deixá-la. A guerra interior o impede de atrair tudo o que você poderia estar experienciando com um padrão emocional positivo. - “Como você, realmente, se sente em relação aos seus parentes?” - “Há alguma hostilidade oculta que você não quer admitir ou que você não sabia existir?” - “Como você se sente a respeito de seu emprego, colegas, entretenimentos, outras raças etc...?” Anote todas as descobertas a respeito de você mesmo e guarde-as em lugar seguro. Este trabalho que faz é para você mesmo, apenas para o seu próprio benefício. Você não faz isso para ser uma pessoa melhor ou para agradar a “Deus” ou para ganhar a aprovação das outras pessoas. Você faz este trabalho para remover os bloqueios internos existentes, que impedem o seu desenvolvimento espiritual e a felicidade definitiva.

Mudanças

Se você decidir mudar a sua vida, encorajo você a datar e guardar em lugar seguro a carta que escreveu. Releia-a depois de um ano e alegre-se com as grandes mudanças que terão ocorrido em seu esquema mental. Você perceberá, também, que terão produzido mudanças nas circunstâncias de sua vida. Lembre-se de que a oração e a meditação focadas inteiramente no seu Criador trarão a você novas forças e iluminação, as quais mudarão seus sentimentos e seu ambiente. Quando estiver rezando, nunca ponha o foco nos seus problemas, sempre peça pela solução correta. Deixe que o Criador traga até você a solução certa que a sua mente humana é incapaz de elaborar. Por exemplo, nunca diga ao “Pai Criador” o quanto você está doente. Concentre-se no “poder” que você está recebendo imediatamente em sua condição (mesmo que a sua consciência esteja muito densamente humana para senti-lo), agradeça pelo rápido restabelecimento e acredite nisso. Quando você “agradece”, está aceitando, reconhecendo, acreditando e impregnando em sua própria consciência a percepção de que a sua prece agora descansa com o “Pai Consciência Amorosa” e está sendo “processada”, para a visível manifestação no devido tempo e na hora certa. Quando estive na Palestina, agradecia constantemente por todo o trabalho antes de realizá-lo. Nunca reze e logo saia do aposento dizendo às pessoas como você se sente mal ou como está terrível a situação pessoal ou nacional. Se você já pediu ao “Pai Criador” para resolver os seus problemas financeiros ou de saúde, não seria um insulto a “Ele” continuar levantando condições negativas passadas? Você desfaz imediatamente o trabalho em que o “Pai Criador” está engajado. Se na sua mente, depois da prece, as condições antigas ainda não se tornarem condições negativas do passado, então volte a fazer a oração até que você possa descartá-las da sua mente e possa realmente acreditar que tudo está sendo solucionado de forma Divina, naquele mesmo instante. Retorne uma e outra vez a agradecer pelos benefícios que você está pedindo. Eles, seguramente, se materializarão. Há milhares de pessoas no seu mundo hoje confiando consistentemente no “Pai Criador Universal” para satisfazer cada necessidade e testemunhando as múltiplas bênçãos em suas vidas. Abandone seus temores, eles não o beneficiam em nada. Volte-se agora para o “Pai Criador Universal”, que é a “Fonte do seu Ser”, concepção, crescimento, desenvolvimento, nutrição, regeneração, cura, satisfação de todas as suas necessidades, proteção, tudo dentro de um sistema de “Leis Espirituais e Ordem”. Perceba que todo este maravilhoso trabalho é construtivo, intencional e ordenado. Você tem, verdadeiramente, uma “Mente Mestra” sustentando você, sua família e suas condições de vida. Confie nela. Não permita que sua forma de pensar estrague a “Operação Criativa Divina”.

Trecho extraído do livro: “Cartas de Cristo – A Consciência Crística Manifestada” Almenara Editorial Ltda. (Curitiba / PR) www.almenaraeditorial.com.br almenaraeditorial@almenaraeditorial.com.br

Cartas de Cristo

CANAL ABERTO

Atitudes

No vembro 2 01 3

Padrões emocionais

9


INSPIRAÇÃO

Rosana Braga

Muita aparência para bem pouca consistência! Relacionamentos

Praticamente impossível não surgir ao menos um assunto incluindo o tema “relacionamentos” numa rodinha de bate -papo, seja entre homens, mulheres ou os dois juntos. É de praxe falar sobre um casal conhecido, a própria relação ou sobre “causos” ouvidos, ou seja, a grande maioria das pessoas sempre tem uma opinião, uma história ou uma experiência vivida que inclui afeto, amor, paixão e todos os sentimentos consequentes.

O posicionamento

Acontece que, cada vez mais, tenho tido a impressão de que, o que se fala não é exatamente o que se sente, ou melhor, a maneira com que se tem falado das situações que envolvem o coração é bem destoante do modo com que se tem vivido os sentimentos. A meu ver, temos maquiado as nossas palavras e colocações a fim de mostrá-las seguras e cheias de certezas, tão certas a ponto de se tornarem inflexíveis, ao menos aparentemente. Parece-me que estamos convencidos de que precisamos provar que temos uma autoconfiança e uma autoestima imbatíveis, indestrutíveis e sobre-humanas, talvez.

A fragilidade

Novembro 2013

Mas, estou certa de que a realidade não é bem essa! Na solidão de cada quarto, no consolo de um ombro amigo, nas confissões feitas nos divãs e até na busca esperançosa nos templos, igrejas e orações, fica evidente que há bem pouca consistência nesta aparente perfeição. Mais do que isso, a fragilidade e os intermináveis questionamentos que rondam tantos corações estão gritando em cada relação vivida e até mesmo naquelas não-vividas. A carência, o medo de sofrer, as dúvidas sobre o que fazer e como agir revelam o quanto o ego de tanta gente está bem maior do que sua consciência.

10

A observação

Por quê? Suponho que elas têm tentado – a todo custo – tão somente se defender. Entretanto, de tão defendidas, de tão cheias de couraças, escudos e máscaras, terminam subjugando sua essência e, portanto, se distanciando daquilo que realmente sentem. Creio que a autopercepção seja um bom primeiro passo. Observarmos aquilo que estamos dizendo, pensando ou fazendo é uma maneira eficiente de constatarmos o quanto nossas palavras têm estado desafinadas com o que carregamos no peito. Frases carregadas de prepotência, do tipo: -“Eu sou assim e pronto” ou -“Se quiser, ele (ou ela) que mude de ideia” ou -“Ninguém vai mandar em mim”, entre outras, só servem para encorpar um orgulho que não nos preenche e nem nos satisfaz.

A gente

Que a partir de agora, possamos admitir mais: -“Não sei” ou -“Talvez eu tenha mesmo que mudar de ideia” ou -“Quem sabe eu esteja enganado!” ou -“Estou confuso, com medo, precisando de ajuda...” E que, assim, bem mais consistentemente humanos, possamos nos encontrar num abraço maior que nossos próprios braços, que nos acolha não porque parecemos sempre certos, mas porque somos sempre “gente”. E, “gente precisa de afeto”! ROSANA BRAGA (Florianópolis / SC) Psicóloga / Consultora em Relacionamentos Palestrante / Escritora palestra@rosanabraga.com.br


11

No vembro 2 01 3


Maria Odete Galbiatti

SAÚDE E CORPO Novembro 2013 12

Psicanálise ou psicoterapia? Qual a diferença entre psicanálise e psicoterapia?

A psicanálise trabalha com o inconsciente, que é a soma dos efeitos da fala sobre um sujeito, exemplo: -“Não consigo vencer na vida, pois vivenciei tantos sofrimentos na infância, que agora só vejo tristeza em minha frente, não consigo atingir meus objetivos, eu sou assim...” O sujeito fica com os efeitos dessa fala; sofre, mas, não consegue mudar, pois, pensa que é assim e que nada pode mudar essa situação. Quando esse “ser” em sofrimento decide pedir uma análise, o que realmente ele pede? Livrar-se do que o faz sofrer? Mas, qual sofrer? Da impotência? Mas, qual a causa da impotência? Na análise ele poderá vir descobrir o engano dessa fala, se conseguir se perguntar, por que faço o que me prejudica? Porque aceito essa posição passiva? Qual a causa dessa submissão? Qual a causa de permanecer nessa posição de sofrimento Estar em análise é se interrogar sobre a causa do mal estar que lhe acomete, não simplesmente buscar um diagnóstico. Fazer uma análise, então, não é buscar uma resposta, mas saber elaborar uma pergunta que poderá fazer com que saia dessa posição de vítima e possa criar para si uma vida nova, poderá a partir dessa pergunta ter outra posição perante a vida. Elaborando seu sintoma e reconhecendo a verdade, o significado desse sintoma que estava esperando ser promovido, será liberado. Na psicoterapia, que se desenvolveu a partir da medicina, o psicólogo assim, como o médico, é quem sabe sobre os sintomas e o paciente é aquele que desconhece seus males. Este ponto é um marco entre essas duas disciplinas, pois, na psicanálise o analista é aquele que dirige a análise, portanto, não dá respostas, simplesmente aponta que o quê se fala não é igual ao que se pensa, há uma divisão, um sujeito dividido entre pensamento e linguagem.

Do emaranhado de sofrimento que o paciente traz, é função do analista apontar a diferença entre quem fala, com quem se fala e de quem se fala. Escutar o inconsciente é, portanto, perceber e interpretar essa posição subjetiva: como este ser se posiciona diante de seu desejo? O desejo é dele ou fez para agradar o outro? Diferente daquele que tem um saber e dá um diagnóstico, o analista sabe somente que está implicado nos dizeres do analisando e, a partir daí, pontua os atos falhos, lapsos, chistes, sonhos e sintomas para que o analisando possa reformular seu pedido infantil de afeto e dar nome para suas demandas de amor. Para que uma análise aconteça depende de muitos fatores: entrevistas preliminares, transferência, tempo, dinheiro e associação livre (no divã), essas são as condições de uma análise. Outros fatores são a formação do analista, sua própria análise, a supervisão, o exercício de sua clínica, a maneira de se dedicar ao seu trabalho, a ética etc... Por isso há condições para que uma análise aconteça, não é pelo simples fato de estar indo a um consultório que se está em análise. Quem está em análise quer saber sobre seu futuro e o que o impede de atingir seus objetivos. As duas condições que levantam as maiores interrogações são o tempo e o dinheiro, condições fundamentais para que as formações do inconsciente se manifestem. Essas condições não são simplesmente para que o analista não perca o tempo dele ou o dinheiro, as condições que se impões numa análise é para sustentar o imprevisível, para o sujeito vir a saber o que aconteceu com ele e poder elaborar que a vida é imprevisível, portanto, é preciso um saber fazer para lidar com esse imprevisível e não mais colocar o outro como culpado de suas contingências, nem o pai, nem a mãe ou o analista. Então, poderá arcar com o aquilo que acontece com ele e, a partir daí, se responsabilizará pela sua vida.

MARIA ODETE GALBIATTI (Arujá / Mogi das Cruzes / São Paulo) Psicóloga / Psicanalista Especialista em Psicopatologia Mestre em Psicanálise Avenida Antonio Afonso de Lima, 209 – sala 4 - Arujá e-mail: maria.o.galbiatti@uol.com.br Fones: (11) 4653-6691 / (11) 97100-5253


13

No vembro 2 01 3


SAÚDE E CORPO

Dr. Caruso

Compulsão alimentar O que é?

A compulsão alimentar é caracterizada pelo impulso incontrolável de comer. O indivíduo ingere grandes porções de alimento, sem sentir fome, até sentir-se cheio ou passar mal, vindo logo em seguida a culpa e a auto-reprovação. A compulsão pode ser: unicamente de origem psicológica, mas, também, estar relacionada a aspectos genéticos ou a baixa produção de serotonina (hormônio produzido quando há consumo de alimentos ricos em carboidratos). Quando um indivíduo faz dieta alimentar para emagrecer, a quantidade de carboidratos é reduzida, levando a uma diminuição da produção de serotonina e facilitando um ataque compulsivo aos alimentos. Quando você ingere um alimento que adora (em geral: doces e frituras), seu cérebro registra a experiência como algo prazeroso, então, toda vez que se depara com uma situação estressante, ele recupera essa sensação e pede mais desses alimentos. Só que essa é uma solução provisória e viciante. A dependência pode não ser diária, mas, já caracteriza uma percepção de que comida gostosa é recompensa para qualquer sensação ruim. Veja como o ciclo funciona:

Comer, comer...

Os compulsivos não se saciam com a quantidade de comida que seria o ideal para se sentirem satisfeitos, sendo assim, repetem as porções. Para caracterizar a compulsão, esses episódios deverão ocorrer pelo menos duas vezes na semana por seis meses. Mas, é importante salientar que não são somente os obesos que têm crises de compulsão, os magros também sofrem. A diferença será somente no aumento ou não de peso, porém, não significa que o magro esteja saudável. Para os compulsivos, qualquer hora é hora de comer. No entanto, percebemos que a partir das 16 horas aumentam muito os episódios de compulsão, que podem ser gerados pela baixa da serotonina no organismo. Alguns desses descontroles, também, ocorrem no período noturno, após a chegada do trabalho, quando os compulsivos estão cansados e recorrem à comida como forma de se sentirem recompensados pela fadiga. Desta forma, acabam comendo em excesso, sem escolher o alimento a ser ingerido. Querem tudo rápido e saboroso e, consequentemente, investem em: “fast food”, comida pronta, pão, doce e pizza, entre outros.

Novembro 2013

Como tratar?

14

Para tratar a compulsão é importante averiguar se o motivo tem a ver com uma alimentação desregrada. Muitas vezes, as pessoas mal se alimentam no café da manhã, restringem o que comem no decorrer do dia e no final o corpo grita por comida. Nesse caso, com a ajuda de um profissional, a pessoa aprende a comer de forma correta, com porções adequadas e em horários determinados. É importante ter em casa alimentos saudáveis e fáceis de preparar e procurar fazer atividades físicas, pois, ajudam no aumento da serotonina. Já nos casos de compulsão ligada a fatores emocionais, é necessário terapia. No processo de terapia o paciente aprenderá a identificar os fatores emocionais que o leva a comer em excesso e a desenvolver estratégias para lidar com as emoções de forma assertiva. DR. CARUSO – CRM 64.084 (Arujá / SP) Médico / Pós Graduado em Medicina Estética Capacitado em Blefaroplastia pela ASIME CESA - Centro Especializado em Saúde de Arujá


15

No vembro 2 01 3


Dra. Juliana P. Tosato

SAÚDE E CORPO

Ai meu músculo!!! Estiramento muscular. O que é?

O estiramento muscular caracteriza-se pelo rompimento de fibras musculares em diferentes níveis e gravidade: - Grau 1 – dor local, sem dificuldade no movimento e poucas fibras acometidas. - Grau 2 – dor, dificuldade para movimentar, limitação nas atividades e pode ser acompanhada de hematoma. - Grau 3 – dor intensa, a pessoa geralmente não consegue realizar movimento, hematoma e edema local, com grande comprometimento de fibras musculares.

Quando acontece?

Essa lesão ocorre quando o músculo é submetido a uma carga maior do que a sua capacidade e de forma súbita ou quando há presença da fadiga muscular, que faz com que o músculo diminua sua resistência, ficando assim mais suscetível ao rompimento de fibras, mesmo quando exposto a uma carga que está acostumado.

Quem é acometido?

Geralmente essa lesão ocorre em praticante de alguma atividade esportiva, atleta ou não. Porém, também pode aparecer em algum movimento de “mau” jeito no dia-a-dia.

Tratamento

Na grande maioria dos casos o tratamento é conservador e apresenta bons resultados. Repouso, gelo, medicação e fisioterapia são os grandes aliados do tratamento nos estiramentos musculares. A completa resolução do problema pode variar entre algumas poucas semanas até seis meses, variando de acordo com a gravidade da lesão e a precocidade de início do tratamento. Fique atento. Na presença de dor, procure atendimento o quanto antes.

Novembro 2013

DRA. JULIANA DE PAIVA TOSATO - Crefito 3-72697.F (Arujá / SP) Fisioterapeuta (doutora pela FOP/UNICAMP) JPT SAÚDE E BEM ESTAR

16


17

No vembro 2 01 3


Informe Publicitário

SAÚDE E CORPO

Dra. Ana Cláudia Silva Barbosa, a Cirurgiã Dentista O encontro

Numa quente manhã de uma segunda-feira desta primavera, levado por uma cirurgia de implante a ser executada em parente próxima, acompanhei de perto todo o procedimento e tive a grata satisfação de bem conhecer o ser humano e o trabalho desta admirável profissional da Odontologia.

A profissional

Nascida na classe média, sempre estudante da rede pública de ensino que, depois de completado o ensino fundamental e médio, para realizar o seu sonho de ser Cirurgiã Dentista, só tinha uma chance: estudar na USP - Universidade de São Paulo, escola pública e gratuita. E assim aconteceu, fruto de sua dedicação e interesse pelo estudo passou no vestibular e completou com louvor a faculdade. Entretanto, paralelamente, foi monitora nas aulas de Anatomia durante 5 anos e, por consequência, fez mestrado nesta área na própria USP com ênfase em Enxertia, onde participou com uma pesquisa na área de Enxertia de biomateriais (formação de osso para implante), de cujo trabalho foi premiada, fez especialização em Implantodontia na USP e Pós Graduação em Cirurgia Oral e em Ortodontia.

A mulher

Encontrei uma mulher de estatura mediana, bonita (apesar dos paramentos odontológicos), de olhar sincero, de sorriso fácil, com muito humor, cuja tranquilidade transmite muita segurança ao seu paciente. Arujaense, casada, mãe de uma linda garota de 4 anos que, além de dedicada à sua profissão, desenvolve a sua agenda profissional aliada aos afazeres domésticos com muita competência.

O seu foco

Com o cabedal conquistado, fruto de sua dedicação nos longos anos de estudo e residência na USP, somado à experiência de seu consultório e a tecnologia que o segmento odontológico atingiu, ela oferece para cada caso que se apresenta um “tratamento estético de ponta” com foco em Reabilitação Oral, que pode ser: Implantodontia / Clareamento Dental / Laserterapia / Ajuste Oclusal / Ortodontia / Prótese / Periodontia / Endodontia / Odontopediatria.

Novembro 2013

A cidade

Arujá, que está em plena fase de expansão, se encontra muita bem servida na área de tratamento estético odontológico, de cujos profissionais instalados podemos, sem nenhuma dúvida, destacar a Cirurgiã Dentista: “Dra. Ana Cláudia Silva Barbosa” Avenida dos Expedicionários, 296 – sala 03 – centro – Arujá (em cima do Correio) Fone: (11) 4651-1949 ANTONIO CELSO POSSEBON (Arujá / SP) editor@sermaisrevista.com.br

18


19

No vembro 2 01 3


Dr. Fábricio J. Araujo

SAÚDE E CORPO

Cinco erros comuns durante a higiene oral Preste atenção

A maioria dos problemas bucais está associada à falta de atenção com a higiene oral, portanto a escovação e o uso do fio dental diariamente são essenciais para se ter uma boca saudável. Entretanto, o excesso de cuidado com a higiene bucal pode ser prejudicial, ou seja, devido à falta de informação e a quantidade de mitos que envolvem a correta higienização, muitas vezes o paciente comete alguns “pequenos grandes” erros. Veja os mais comuns: 1º “Exagerar na quantidade de creme dental”: as pessoas imaginam que o creme dental serve apenas para deixar o hálito agradável após a escovação. O creme dental é um produto químico que equilibra a acidez bucal, fortalece os dentes e remove a placa bacteriana, equilibrando a concentração de microrganismos. Seu uso exagerado pode resultar em desequilíbrio desta flora bucal, a ingestão pode causar a fluorose (excesso de flúor) em crianças e desgaste do esmalte dentário por ser bastante abrasivo. A quantidade ideal de creme dental é 1,5 ml por escovação, ou seja, mais ou menos uma gotinha do tamanho de uma ervilha. 2º “Escovar os dentes muitas vezes ao dia”: o pensamento de “quanto mais, melhor” não se aplica na higiene oral. O atrito provocado pelas cerdas da escova de dente juntamente com o uso exagerado de força, pode desgastar o esmalte dentário a ponto de causar sensibilidade e retração gengival. Muitos pacientes pesam, erroneamente, que a escova têm que ser dura e grande, porem, isso é engano, pois, quanto menor a cabeça da escova, melhor será a higienização de regiões de difícil acesso e a escova sendo macia sua flexibilidade é melhor auxiliando em uma higiene ideal. Pessoa que tenha o hábito de se alimentar várias vezes por dia, em vez de escovar os dentes todas às vezes, dê preferência para alimentos mais fibrosos, como: brócoli, cenoura, maça, melancia, couve-flor e pepino, entre outros.

3º - “Abusar do enxaguante bucal”: o enxaguante bucal é uma substância desenvolvida, originalmente, para agir como anti-séptico, pois, degrada ou inibe a proliferação microbiana, foi criado para utilização após procedimento cirúrgico, porém, é vendido como uma forma complementar de higienização oral e é usado livremente e sem nenhuma indicação odontológica. O enxaguante altera, desnecessariamente, a microbiota bucal causando grande desequilíbrio que, além disso, muitos possuem álcool o que pode causar descamação das células da mucosa oral e até levar ao câncer em casos extremos. 4º “Substituir o fio dental por palito de dente”: o uso do fio dental requer um pouco de treinamento, de prática e, acima de tudo, de força de vontade, tanto que, por esse motivo, muitos pacientes preferem o palito de dente como auxiliar na remoção do alimento acumulado no espaço entre dentes. Porém, o palito de dente só é capaz de remover grandes pedaços de alimento, enquanto o restante, a placa bacteriana não sofre interferência alguma, ela é apenas “cutucada”, além disso, o palito pode se quebrar com facilidade durante o uso. Pode deixar farpas de madeira, machucando assim a gengiva e, para piorar, não é esterilizado, podendo levar microorganismos de fora para dentro da boca. 5º “Deixar a escova de dente jogada em qualquer lugar”: a escova de dente é um campo ideal para a proliferação de microrganismo, pois, fornece água e comida em abundância para as bactérias, além de ser deixada jogada em ambiente repleto de agentes contaminantes, como por exemplo: a pia do banheiro e, desta forma, se torna uma transmissora de doenças. É importantíssimo higienizar cuidadosamente a escova após o uso, secá-la e guardá-la a uma distância de um metro e meio do vaso sanitário e, logicamente, sem contato com as escovas de outras pessoas. Por fim, sempre troque de escova a cada três meses ou, então, após uma gripe ou doença transmitida por contato, como por exemplo: o herpes.

Novembro 2013

Um alerta

20

Contudo, de nada adianta fazer implante, clareamento, lente de contato dentaria e alinhamento complexo com aparelho ortodôntico, se a atenção básica com a higienização estiver negligenciada. Antes temos que cuidar assiduamente do que já temos, para depois, sim, se preocupar com o que perdemos ou, então, queremos melhorar. Sendo assim, compre uma escova, um fio ou fita dentária e mãos a obra, como já se diz nas academias de ginástica: -“Não existe corpo bonito e malhado sem um pouco de suor”, digo então: -“Não existe boca saudável com dentes bonitos sem uma boa escovação e uso de fio dental”. DR. FABRÍCIO JOSÉ DE ARAÚJO – CRO-SP 80665 (Arujá / SP) Cirurgião Dentista / Implantodontista FABRÍCIO IMPLANTES (Diretor Clínico)


21

No vembro 2 01 3


Marcos Formigoni

SAÚDE E CORPO

Relaxamento aquático como auxiliar na diminuição do estresse Estresse

A palavra estresse, na verdade, caracteriza um mecanismo fisiológico do organismo sem o qual nós, nem os outros animais, teríamos sobrevivido. Se nosso antepassado das cavernas não reagisse imediatamente, ao se deparar com uma fera faminta, não teria deixado descendentes. Nós existimos porque nossos ancestrais se estressavam, isto é, liberavam uma série de mediadores químicos (o mais popular é a adrenalina), que provocavam reações fisiológicas para que, diante do perigo, enfrentassem a fera ou fugissem. No entanto, o estresse do mundo moderno é muito diferente do que existia no passado. Resulta do acúmulo de pequenos problemas que se repetem todos os dias. A promissória a vencer no banco e o compromisso com hora marcada prejudicado pelo congestionamento inexplicável não liberam mediadores na quantidade necessária para enfrentar um animal ameaçador, mas provocam um discreto e constante aumento da pressão arterial e do número dos batimentos cardíacos que, sem dúvida, trazem consequências para o organismo. Não é raro a pessoa procurar um médico, ser examinada, fazer exames e ouvir: -“Isso não é nada. É só emocional”. Ora, se é emocional, é alguma coisa. Não é sensato esperar que as doenças se instalem, para tomar uma providência. Se existe um fator emocional que está desencadeando o desconforto, ele precisa ser valorizado. Nesses momentos, é sempre bom perguntar o que pode estar favorecendo o aparecimento dos sintomas. Aquilo que é estressante para um indivíduo, pode não significar nada para outro. A reação de cada um está vinculada à genética, ao temperamento, à personalidade, à maneira de perceber e assimilar as situações. Por isso, é importante estarmos alerta para o que compromete a nossa qualidade de vida. E quando necessário buscarmos ajuda médica.

Os Sinais

- Sensação de desgaste constante / Alteração de sono (dormir demais ou pouco) / Tensão muscular / Problemas de pele / Hipertensão / Mudança de apetite / Alterações de humor / Perda de interesse pelas coisas / Problemas de atenção, concentração e memória / Ansiedade.

Novembro 2013

Relaxamento

22

Pensando em contribuir cada vez mais com a diminuição desse estresse diário, aplica-se em alguns pacientes a técnica “WATSU” ou “watershiatsu”, criada em 1980 quando Harold Dull começou a fazer com que as pessoas flutuassem em uma piscina morna, aplicando os alongamentos e movimentos do “shiatsu zen” que ele havia estudado em terra, no Japão. O “WATSU” foi criado como uma técnica de massagem ou bem-estar. Entretanto, terapeutas de reabilitação aquática aplicam em seus pacientes com uma variedade de distúrbios neuromusculares e musculoesqueléticos.

Em minha experiência clínica, percebo que além dos efeitos imediatamente aparentes dos alongamentos e mobilizações na água morna, está presente, também, a conexão com a respiração que assume novas dimensões na água. E o paciente conecta-se muitas vezes com seu interior. Momento em que se dá a oportunidade de se desligar de tudo e de todos. Embora cada pessoa seja única, forma-se muitas vezes uma conexão nutritiva e habilitadora entre terapeuta e paciente, que não encontra paralelo com qualquer relacionamento médico-paciente ou pai-filho.

Depoimento

Declara a Sra. Nilce Braga Sanches: -“Tenho 70 anos e há cinco meses participo do relaxamento aquático. Posso dizer que me tira todo o estresse do dia a dia, me fazendo muito bem”. MARCOS FORMIGONI - Crefito126322-F (Arujá / SP) Fisioterapeuta / Especialista em reabilitação aquática NOVA FORMA FISIOTERAPIA


23

No vembro 2 01 3


SAÚDE E CORPO

Camila Barrento

O Verão está chegando. Você está preparada(o)? A aparência

Apresentar um corpo em forma é o desejo de todos: mulheres e homens. Um dos maiores desafios hoje em dia, é alcançar esse objetivo de uma maneira saudável e equilibrada. Confira a seguir alguns métodos não cirúrgicos para você desfrutar dos resultados neste verão.

O Ultrassom Cavitacional

É um tratamento moderno, não invasivo, indolor e seguro, indicado para combater a gordura localizada, a celulite e reduzir as medidas. Nas ondas ultrassônicas de baixa frequência e alta amplitude, ocorre a cavitação. Micro bolhas de vácuo são produzidas, crescem e implodem, produzindo choque entre as células de gordura (adipócitos) e provocam o seu rompimento. Posteriormente, através de massagem moderadora e drenagem, essa gordura é eliminada através das vias linfáticas.

A Rádio Frequência

É um equipamento que induz calor nos tecidos dérmicos, através do efeito da corrente elétrica alternada de alta frequência. O aquecimento induzido aumenta o metabolismo das células dos fibroblastos e a remodelação do colágeno, gerando a aparência de uma pele mais firme e retraída.

Novembro 2013

A Carboxiterapia

24

Consiste na aplicação de gás carbônico, muito eficaz no tratamento de estrias. Esse gás dilata os vasos sanguíneos e distende o tecido da cicatriz, estimulando a formação de colágeno no local.

A medicina chinesa

Aparentar- se bonita vai além da correção das alterações inestéticas. É necessário sentir-se bonita, com mente e corpo harmonizados e integrados, promovendo a melhora do estado de saúde individual, da autoestima e da qualidade de vida. A Medicina Chinesa enxerga o corpo de uma forma muito diferente dos ocidentais. Imagine o organismo humano como um aparelho eletrônico - enquanto os ocidentais se especializaram na manutenção do aparelho e na substituição de peças variadas, os orientais sempre olharam com atenção a energia que move o eletrônico. Para eles, se a corrente estiver regulada, o aparelho irá funcionar bem, pois, uma rede com nível baixo ou elevado de energia, faz o aparelho funcionar mal.

A Acupuntura

Realiza o tratamento de dentro para fora, sempre olhando o ser humano como um todo, visando a integração de: corpo e mente. Desta forma, as manifestações físicas e psíquicas são tratadas com igual importância e como uma só entidade. Além da preocupação com o tratamento de “doenças” instaladas, a acupuntura permite uma atuação na prevenção, corrigindo previamente os desequilíbrios dos excessos.

O verão está aí...

Não perca mais tempo, procure o melhor tratamento para você e aproveite o verão. A felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico / mental.

CAMILA BARRENTO – Fisioterapeuta – Crefito 174441-F JULIANA URQUIRI – Fisioterapeuta – Crefito 99609-F THIARAGUSSI S. ALVES – Fisioterapeuta – Crefito 6982-F DANIELA RODRIGUES – Dermaticista FISIOBELLA CLÍNICA ESTÉTICA


25

No vembro 2 01 3


Cesar Millan Favela

SAÚDE ANIMAL Novembro 2013 26

O encantador de cães “Eu reabilito cães e treino pessoas”

Este é o meu principal argumento. Quando criança, comecei a observar os cães que viviam e trabalhavam na fazenda do meu avô, em Culiacán, no México. Foi meu avô quem me ensinou a lição mais importante que aplico ao que faço hoje em dia: -“Nunca trabalhe contra a Mãe Natureza”. Muitas pessoas cometem o erro de pensar em seu cão como um ser humano com casaco de pelo. O cão tem desejo e necessidade diferente do nosso. Ele interpreta o mundo de maneira diferente. Para compreender a Psicologia Canina, é preciso entender essas diferenças e tratar seu cachorro como um cachorro! O relacionamento entre o homem e o cachorro começou como uma relação de trabalho: o cão recebia nossa sobra de comida e em troca nos ajudava a caçar, a manter os animais da fazenda no caminho certo e a puxar equipamentos pesados demais para os seres humanos. O cão tinha tarefas, como: farejar, capturar a presa, pastorear e correr. Hoje, a maioria dos cachorros é animal de companhia. É mimado com cama confortável, brinquedo, guloseima e carinho. Esse cão tem o mesmo instinto inato de explorar novos territórios, vagar pelas redondezas e procurar alimento, mas, para muitos, essas necessidades não estão sendo satisfeitas. É por isso que, na sociedade moderna, muitos cães desenvolvem problemas comportamentais, como: agressividade, ansiedade, medo, obsessões e fobias.

O dono

O cão é nosso espelho. Ele capta nossas emoções, mesmo quando nós mesmos não as percebemos! A linguagem do cão ou qualquer animal é a da energia. Quer percebamos isso ou não, estamos constantemente nos comunicando com nosso cão por meio da nossa energia. Se estivermos nervosos, eles ficarão nervosos; se estivermos tensos, eles ficarão tensos; se estivermos agitados, eles ficarão assim também. É por isso que é tão importante manter uma energia equilibrada perto do seu cachorro. Confiança e respeito são os ingredientes mais importantes de qualquer relacionamento saudável e é por aí que devemos começar com nosso cão. Na sociedade moderna, muito dono de cachorro já conquistou a confiança, mas, ainda não tem o respeito de seu cão, porque não exerce o papel de líder. O cão se beneficia quando seu dono exerce a liderança calma e assertiva. Satisfazer as necessidades do animal em relação a exercícios, disciplina e carinho, nessa ordem, também é essencial para manter um bom relacionamento com ele.

CESAR MILLAN FAVELA (Mexicano, radicado nos EUA) Adestrador/ Escritor /Apresentador TV


27

No vembro 2 01 3


28

Novembro 2013


29

No vembro 2 01 3


Carlos E. Santos

INOVAÇÃO

Sinais para você rever os seus pneus 1º) - Profundidade dos sulcos da banda de rodagem

Os sulcos de seus pneus nunca devem estar abaixo de 1,6 mm de profundidade. Se você costuma dirigir regularmente em superfícies molhadas e escorregadias, é preciso ter o dobro de cuidado. Você pode comprar uma bitola para medir a profundidade dos sulcos exatamente como faria um profissional da área, mas, há também um velho truque que pode lhe dar uma idéia aproximada da profundidade que você ainda tem e que não custará nada. Na verdade você precisará de uma moeda. Isso mesmo. Insira uma moeda de R$1,00 entre os blocos dos sulcos. Se a parte dourada ficar coberta é sinal de que a profundidade é suficiente. Caso contrário é hora de começar a procurar por novos pneus.

Novembro 2013

2º) - Indicador de desgaste da banda de rodagem

30

Os pneus mais novos já vêm com indicadores de desgaste da banda de rodagem. Esses indicadores, invisíveis ou pouco visíveis quando os pneus estão novos, começam a aparecer gradualmente quando a banda de rodagem se desgasta. Eles aparecem como filetes de borracha dispostos transversalmente aos sulcos. Se mais do que um ou dois desses filetes estiverem visíveis em um pneu significa que o piso está ficando baixo. Isso fica bastante evidente nos rastros molhados que seu pneu deixa depois de passar por uma poça, por exemplo. Faça o teste da moeda descrito no primeiro ítem, para checar novamente a profundidade, mas, se os filetes estão começando a aparecer em um ou em todos os seus pneus, é hora de verificar com o seu mecânico a possibilidade de trocar os pneus. Observe que os filetes estão paralelos com o restante do pneu.

3º) - Rachaduras na parede lateral

Nem todos os problemas com o pneu é na banda de rodagem. Eles, também, podem aparecer na parede lateral, também chamada de flanco. Felizmente, é fácil verificar problemas: procure por riscos ou cortes na parede lateral – ranhuras que podem ser vistas a olho nu. Este pode ser um sinal de que está vazando ar de seu pneu ou, pior ainda, de que o pneu está a ponto de estourar. Então se as rachaduras na parede lateral estão ficando muito evidentes, leve imediatamente seu carro a uma oficina ou borracharia. Afinal, é sempre melhor prevenir do que remediar.

4º) - Saliências e bolhas no pneu

Algumas vezes a superfície externa do pneu começa a enfraquecer. O resultado pode ser uma saliência ou bolha que se estende por todo o resto da superfície. Isso é similar a um aneurisma em um de seus vasos sanguíneos e você sabe que, quando o se o seu médico lhe diz que você tem um aneurisma é melhor correr para o hospital o mais rápido possível, antes que estoure uma artéria. O mesmo acontece com o seu pneu. Esse ponto fraco pode causar um estouro repentino e, se você não levar o seu carro a uma borracharia antes disso acontecer, pode ser que você mesmo vá parar em um hospital se o pneu furar bem na estrada, por exemplo. Então, fique ligado nas saliências e bolhas que possam vir a aparecer em seus pneus.

5º) - Muita vibração

Certa quantidade de vibração é inevitável ao se dirigir, especialmente em ruas e estradas mal pavimentadas, mas, se você já tem um pouco de experiência, consegue identificar se a vibração que está sentindo é algo normal ou é sinal de que alguma coisa está errada. Há inúmeras causas para a vibração: talvez os seus pneus não estejam alinhados ou balanceados corretamente ou, então, os seus amortecedores estão começando a falhar. Mas, isso pode ser sinal de que há algum problema ocorrendo dentro do seu pneu. Mesmo que o pneu não seja o principal causador da vibração, a vibração em si pode danificar o pneu e você terá problema muito em breve. Portanto, se o seu carro começar a balançar demais, especialmente se você não está dirigindo em ruas esburacadas, leve-o ao seu mecânico de confiança assim que puder. Muita vibração é sempre sinal de que algo está errado. CARLOS EDUARDO SANTOS (Arujá/ SP) Empresário MIAMI AUTOCENTER


31

No vembro 2 01 3


Seguro de carro: qualidade com preço baixo INOVAÇÃO

O veículo

Quando decidimos comprar ou trocar de carro por um mais novo e moderno, também procuramos pechinchar e ter bons serviços ao mesmo tempo. Se você ainda está na dúvida no modelo novo para a sua garagem, por não saber quais as melhores opções de seguro, saiba que os automóveis que possuem o seguro mais em conta no mercado atualmente são os conhecidos como: “carros populares” que, como já diz o nome, eles têm o preço mais acessível do mercado.

A pesquisa

Para começar a pesquisar os valores de seguros de carros você precisa organizar que tipo de assistência procura. Depois você pode acessar o site: www.compareemcasa. com.br , onde conta com uma vasta base de dados com companhias de seguros de todo o Brasil e fazer a pesquisa gratuitamente e sem empecilho. Além disso, para ter um seguro de automóvel com qualidade e com preço baixo você tem que ter alguns fatores em conta que podem ajudar no momento da contratação.

Fatores

O que é impossível não comentar é sobre os riscos da idade, sendo assim, os mais jovens sempre vão ter acréscimos no seguro. Para as seguradoras o mais jovens, menos de 25, 30 anos fazem parte de grupo de risco de mais acidentes graves, já que os mais velhos são mais precavidos. Da mesma forma se o condutor for uma mulher, o que eles consideram mais cautelosas no volante. Saiba que quanto mais serviços você inclui maior o valor do seguro de carros, além dos detalhes da idade do condutor e a localização. Dessa forma, no momento de escolher os serviços e confirmar os dados pessoais do carro, não omita nenhum tipo de informação pensando que o valor final será menor. Qualquer informação incorreta em seus dados pode ocasionar na perda ou direito à indenização em caso de sinistro, por essa razão, sempre confira todas as suas informações antes de fechar o contrato.

Novembro 2013

A consulta

Dessa forma, vale a pena pesquisar e conhecer todas as opções e modalidades de seguro de carro para ter qualidade mesmo pagando mais barato. O site www.compareemcasa.com.br é o primeiro de comparação da América Latina desenvolvido para ajudar você, consumidor, na hora de tomar a sua decisão online. Nele você encontra tudo o que precisa saber sobre seguro de carro e de viagem, no que diz respeito a preço, corretora e cobertura, além de informações sobre serviço financeiro, empréstimo pessoal e cartão de crédito, oferecendo um serviço rápido, gratuito, transparente e totalmente seguro para auxiliar na sua decisão. ARTIGONAL

32


33

No vembro 2 01 3


Andrea Pavlovitsch

MATÉRIA DE CAPA Novembro 2013 34

Ser ou não ser gorda: uma questão de preconceito Ser gorda

Escrevo há anos. E até já pincelei o assunto em alguns artigos, mas, nunca falei disso abertamente. E hoje, assistindo a um capítulo da novela da Globo, onde uma enfermeira gorda é humilhada por querer se casar com um bonitão, parece que me deu coragem. Sou gorda desde os 11 anos, quando comecei um gradativo processo de “ser diferente da maioria”. Junto com a minha gordura e com o desejo de experimentar o mundo pela boca, veio um monte de coisas. Aos 11 eu comia e muito. Gostava já de chocolate (sou chocólatra assumida) e de coisas que os médicos repudiam. Pegava a minha parca mesada e gastava toda numa farra gastronômica regada a hambúrguer e batatas-fritas. Eu nunca havia experimentado nada parecido e muito pior. Mas, eu não era só gorda, era inteligente, escrevia e dirigia peças de teatro no prédio, conhecia nomes como Caetano Veloso e escrevia num jornal para as crianças da comunidade que dava um gibi para o desenho mais bonito. Escrevi um livro falando de uma família de negros e o preconceito que eles sofriam e ganhava os prêmios de redação da escola e com louvor. Mas, é daí? Eu era gorda. E aí minha mãe me levou a um médico. E ele disse que, se não emagrecesse, teria os seios enormes e “cheios de alergia e bolinhas doloridas no meio deles” quando crescesse. Fiquei apavorada e tomei a fórmula milagrosa que me fez perder oito quilos em dois meses. E estava “linda” no verão quando minha vista ficou escura e eu tive uma disritmia cerebral dupla por conta de anfetaminas e sabe-se lá mais o que o nobre doutor colocou na minha fórmula. Nunca fui preguiçosa. Sempre gostei de exercícios. Fazia vôlei no clube e adorava exibir minhas joelheiras pelas ruas do bairro e eu era boa nisso. Depois fiz balé, anos de natação, jazz, caminhava todos os dias no parque e, desde os 11 anos, não parei de fazer dietas. Desde as mais malucas até a chamada reeducação alimentar. Fiz terapia, yoga, tai chi, curso de alimentação natural, Vigilantes do Peso (três vezes), Meta Ideal (ou será que a meta era real?). No terceiro ano da faculdade tinha um estúdio de fotografia montado e a Ângela, a professora de fotografia, queria ser a minha tutora porque acreditava no meu talento, mas, o assunto predileto dos meus “amigos” da época era só um: o tamanho do meu bumbum (depois que me recusei a sair com um idiota completo). Emagreci e engordei inúmeras vezes. Usei todos os manequins possíveis. Passei por todo tipo de situação constrangedora que uma pessoa poderia passar. Quando perguntei, aos 14 anos para a minha mãe se eu era bonita, ela respondeu: -“Você é bonita. É uma gorda bonita” . Dizia isso enquanto escondia os potes de chocolate e biscoitos que comprava (é, eu nunca entendi muito bem isso). Uma vez, entrando toda autoconfiante numa balada, ouvi um grupo de garotos falando que não sabiam que a Fat Family ia cantar naquela noite (eu estava com as minhas amigas também gordas). Chorei baixinho bebendo uma caipirinha e escondida num canto pelo resto da noite. O menino pelo qual eu fui apaixonada na adolescência inteira disse uma vez que eu não poderia entrar no carro dele porque eu ocuparia todo o banco de trás. E, uma vez, um “senhor” resolveu me chamar de gorda no meio de um supermercado porque achou que eu “roubei” a vaga dele no estacionamento.


Hoje, eu sou: “A GORDA!” ANDREA PAVLOVITSCH (São Paulo / SP) Psicóloga / Espiritualista / Conselheira Colunista das revistas: “Mulher Executiva” e “Ser Mais” Autora do livro: - “Cá entre nós...” (www.clubedosautores.com.br/book/142698)

No vembro 2 01 3

O preconceito

Mas, eu continuei, mesmo gorda, ignorando tudo e todos ao meu redor e imaginando que sim, um dia eu seria magra. Um dia eu acordaria, depois deu uma longa dieta, e ninguém mais poderia falar mal de mim, ninguém poderia me rejeitar, me dizer que eu era feia. Minha mãe teria orgulho de mim e meu pai também (porque eu seria magra e não por ter descoberto a cura do câncer ou qualquer coisa assim). O rapaz pelo qual eu estava apaixonada não ia me tratar como a “amiga legal” e assistir filme no escuro sem nem me tocar, porque eu seria magra. As pessoas me olhariam com respeito, como deveria ser. Este dia chegou e foi embora, inúmeras vezes e, em nenhum deles quando eu estava magra, essas coisas aconteceram. Em nenhum deles o rapaz resolveu que me amava ou as pessoas me respeitaram mais. Mas, eu continuei insistindo na história da dieta, esperando que um dia isso acontecesse. Não aconteceu e eu continuei insistindo. E hoje, vendo a personagem se defender de uma pessoa que a estava humilhando (e depois de uma longa conversa com uma pessoa muito especial na minha vida) eu pensei que era isso, só isso que estava me faltando. Não, eu não tenho os seios juntos e não tem nenhuma bolinha dolorida neles. Eu não estou errada, eu não sou preguiçosa (faço academia e aulas de dança), não tenho colesterol alto e nem como quilos e mais quilos de gordura todos os dias. Eu não estou errada. Eu consigo subir uma escada e não morrer e tenho boas pernas, fortes, sadias e bem bonitas. Tenho simpatia, amor, orgulho, autoestima. Minhas taxas são todas normais. Eu não tenho pressão alta e nem estou perto de ser diabética. Não como só porcarias o tempo todo e meu sofá não tem a minha bunda marcada nele. Eu não tenho os dedos sujos de gordura e faço coisas bem legais na grande maioria do meu tempo. Eu tenho um monte de sonhos e um monte de amigos. Uma família grande que me ama todinha, do jeito que eu sou. Quero viajar para um monte de lugares, falar novas línguas, escrever e publicar mais livros. Eu quero ver meus sobrinhos crescendo, viver o meu amor, a minha família. Quero usar roupas lindas e servir de exemplo para pessoas que tenham qualquer tipo de diferença. Não, o erro não está e nunca esteve em mim. O erro sempre esteve do outro lado, do lado de fora de mim, do lado do preconceito. Não podemos ter preconceito contra negros ou gays, dá cadeia, mas, ninguém fala nada sobre os gordos, afinal de contas é só você ter “vergonha na cara e força de vontade para mudar” ou não. Ninguém, como disse a personagem, pergunta por que você está assim, ao contrário, já ouvi inúmeras pessoas me dizendo que tenho o rosto lindo, porque não faço uma dieta? Eu olho para ela como se tivesse descoberto a roda: -“Nossa, é mesmo, como é que eu não pensei nisso antes?”. E a pessoa me olha achando que conseguiu, finalmente, me consertar. Eu não estou quebrada, eu não sou errada. O erro está na boca de todo o mundo, na mente, nas ilusões nas quais essas pessoas acreditam. Eu sou eu e parte da minha característica é essa. E se você não quer passar comigo, como terapeuta, porque sou gorda ou se você não quer me namorar porque eu sou gorda ou se você não quer ser meu amigo porque eu sou gorda, aí, querido, o problema definitivamente não é meu. É uma pena para você, que vai perder a pessoa maravilhosa que eu sou e que continuo sendo, mesmo depois de tanta porrada da vida e das pessoas. E depois de ouvir os gritos da Perséfone na novela, meu bem, estou na coragem. Vem mexer comigo, vem? Ah, já aviso que só respondo se me convier. Porque eu tenho certeza de que a maioria das coisas que eventualmente chegarão até mim não serão doenças minhas, mas, das pessoas de onde elas saíram. Hoje me dou o direito de ser só eu mesmo, com tudo o que eu tenho de bom e de ruim (que, com certeza, não é a gordura).

35


Dr. Gustavo Rocha

CONSCIÊNCIA

Professor: ensine ao invés de transmitir conhecimentos O professor

15 de Outubro, dia do Professor. Uma data muito especial para todos que procuram dividir um pouco de suas experiências em salas de aula. Faço isto sempre que posso, seja em salas de aula na graduação e pós, seja como palestrante. Um dos pilares para refletir neste dia é sobre ensinar e transmitir conhecimentos. Quer dizer, ao invés de ficar dizendo o resultado, deve mostrar os motivos e os argumentos para que o aluno aprenda a tirar seus próprios resultados e não aqueles que o próprio professor tirou. Por melhor professor que possa ser, o aluno somente chegará aonde o professor chegou se ele não ensiná-lo a pensar. Ainda neste sentido, vivenciamos uma realidade forte no Brasil, onde não somente alunos, mas profissionais querem respostas prontas e verdades absolutas, ao invés de oportunidades e possibilidades de crescimento.

Novembro 2013

Matar o leão

36

Outro dia fui almoçar com um amigo, já chegando perto de seus 70 anos. Depois de um almoço longo, no qual falamos bem pouco de negócios, mas, muito sobre a vida, ele me perguntou sobre meus negócios. Contei um pouco do que estava fazendo e, meio sem querer, disse a ele: - “Pois é, hoje em dia empresário tem que matar um leão por dia”. Sua resposta, rápida e afiada, foi: - “Não mate seu leão. Você deveria mesmo era cuidar dele”. Fiquei surpreso com a resposta e, provavelmente, notando a minha surpresa, ele me disse: - “Deixe-me lhe contar uma história que quero compartilhar com você”. A seguir, mais ou menos, relato o que consegui me lembrar da conversa: “Existe um antigo ditado popular que diz: “temos que matar um leão por dia” e, por muitos anos, eu acreditei nisso acordando todos os dias querendo encontrar o tal leão. A vida foi passando e, muitas vezes, me vi repetindo essa frase. Quando cheguei aos 50 anos, meus negócios já tinham crescido e precisava trabalhar um pouco menos, mas, sempre me lembrava do tal leão. Afinal, quem não se preocupa quando tem de matar um deles por dia? Pois bem, cheguei aos meus 60 e decidi que era hora de meus filhos começarem a tocar a firma, mas, qual não foi minha surpresa ao ver que nenhum dos três estava preparado! A cada desafio que enfrentavam, parecia que iam desmoronar emocionalmente. Para minha tristeza, tive de voltar à frente dos negócios, até conseguir contratar o Paulo, que hoje é nosso diretor geral. Este “fracasso” me fez pensar muito sobre o que fiz de errado no meu plano de sucessão? Hoje, do alto dos meus quase 70 anos, eu tenho uma suspeita: “a culpa foi do leão”.

Novamente, eu fiz cara de surpreso, pois, o que o leão tinha a ver com a história? Ele, olhando para o horizonte, como que tentando buscar um passado distante, me disse: - “É, pode ser que a culpa não seja cem por cento do leão, mas, fica mais fácil justificar dessa forma. Porque, desde quando meus filhos eram pequenos, dei tudo para eles. Uma educação excelente, oportunidade de morar no exterior, estágio em empresas de amigos. Mas, ao dar tudo a eles, esqueci de dar um leão para cada, que era o mais importante. Meu jovem, então, aprendi que somos o resultado de nossos desafios. A capacidade de luta que há em você, precisa de adversidades para revelar-se. Com grandes desafios, nos tornamos grandes. Com pequenos desafios, nos tornamos pequenos. Aprendi que, quanto mais bravo o leão, mais grato temos de ser. Por isso, aprendi a não só respeitar o leão, mas, a admirá-lo e a gostar dele. A metáfora é importante, mas, errônea: não devemos matar um leão por dia, mas, sim, cuidar do nosso. Porque o dia em que o leão morrer em nossa vida, começamos a morrer junto com ele. Depois daquele dia, decidi aprender a amar o meu leão e o que era desafio se tornou oportunidade, para crescer e ser mais forte nesta ‘selva’ em que vivemos.

Amar o leão

Quais leões você deve amar todos os dias? As oportunidades que existem em cada negócio? E o aprendizado? O que dizer dos erros e acertos que nos remontam a forjar o que somos? Transmitir conhecimento e dizer o resultado não irá transformar ninguém. Sei que a mudança começa naquele que quer mudar, mas, podemos ajudar: “ensinando”. Ensinando que a vida nega muita coisa e nem sempre tudo sai como planejado. Ensinando que a vida é um caminho somente de ida e que, perdoar, amar e levantar faz parte. Ensinando que, se quer alguma coisa, somente com trabalho, foco, gestão e tecnologia pode-se chegar lá. Enfim, ensinando que a vida é mais que um videogame, muito maior que nossa vontade e que o sucesso que tanto se almeja nasce do trabalho honesto, da ambição justa e, principalmente, do amor e da dedicação àquilo que se faz no seu dia a dia. Parabéns a todo educador pelo seu dia e por não desistir de amar o seu leão da educação em cada sala de aula. DR. GUSTAVO ROCHA (São Paulo / SP) Advogado - GestãoAdvBr Consultoria em Gestão e Tecnologia Estratégicas Bruke Investimentos gustavo@gestao.adv.br


37

No vembro 2 01 3


Albert Einstein

CONSCIÊNCIA

A Lógica! Conta certa lenda Que duas crianças estavam patinando num lago congelado. Era uma tarde de frio intenso e as crianças brincavam despreocupadas sobre a capa de gelo. De repente, o gelo quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou. A outra, vendo o seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo, por fim, quebrá-lo e libertar o amigo. Quando os bombeiros chegaram e tomaram conhecimento do acontecido, perguntaram ao menino: - “Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!” Nesse instante, um ancião que passava pelo local comentou: - “Eu sei como ele conseguiu.” Todos, muito curiosos, perguntaram: - “Pode nos dizer como?” O ancião, dentro da sua sapiência, respondeu calmamente: - “É simples! Não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não seria capaz.”

Novembro 2013

ALBERT EINSTEIN *14/03/1879 + 18/04/1955 Físico Teórico (o mais memorável de todos os tempos) Autor da Teoria da Relatividade

38


39

No vembro 2 01 3


Ariadne V. Patriani

CONSCIÊNCIA Novembro 2013 40

Como escolher a escola para o seu filho Na atualidade

A maioria das mães trabalha e se vê confrontada com a decisão de escolher a escola certa para o seu filho. Hoje, a criança começa a frequentar a escola bem cedo, às vezes, antes do primeiro ano de vida, mas, como escolher a melhor? Os pais devem considerar vários aspectos, tais como: o projeto educacional, a infraestrutura com segurança, o currículo acadêmico, a limpeza, quem são os professores, a localização, a matrícula, a mensalidade, os idiomas, os lanches que serão servidos, as atividades extracurriculares, o uniforme e o material a ser utilizado. Enfim estar atento aos seguintes itens: - O preço é sinônimo de qualidade? Vale a pena observar se o preço pago corresponde, por exemplo, a espaços bem equipados, com segurança (não necessariamente com luxo) e professores bem formados. A equipe precisa fazer cursos continuamente e, de preferência, financiados pela própria instituição. Essa é uma das principais diferenças de uma escola de qualidade. - A localização da escola importa? Os especialistas se dividem nessa questão: alguns avaliam que, quanto mais perto de casa, do trabalho ou até mesmo da casa de um parente próximo, melhor. Isso facilita a ida ao local em caso de emergência. Deve-se levar em conta a localização, se é um bairro tranquilo, com lugar para estacionar e desembarcar seu filho com segurança. - É melhor uma escola que ofereça alimentação? A escola que oferece lanche ou almoço, em geral, conta com a orientação de um nutricionista, pois assim, é oferecida uma alimentação balanceada. É uma preocupação a menos para você. Além disso, o momento da refeição com os colegas é um aprendizado sobre o ritual de comer em público. Mais um ponto para o desenvolvimento da autonomia. - Como devem ser os espaços da escola? Segurança é um item importante, algumas escolas já trabalham com câmeras de monitoramento para que os pais fiquem tranquilos ao ver seus filhos na escola enquanto trabalham. Preste atenção no seguinte: se a escola tem as janelas com telas de proteção; se as tomadas são cobertas; se os produtos de limpeza são mantidos fora de alcance dos pequenos; se as salas são arejadas, além de banheiros e trocadores por perto. Por fim, o ideal é que os ambientes disponibilizem materiais, como fantasias, brinquedos e livros, ao alcance das crianças para que elas possam fazer escolhas. - O que preciso observar em termos de limpeza? Todos os funcionários devem ter uniformes limpos e lavar as mãos com frequência. Os brinquedos e as fantasias precisam ser higienizados e também os berços e os colchões. Mas, não fique tão obcecada com a limpeza, porque o seu filho precisa brincar no chão e se sujar que faz parte do processo de crescimento. Além disso, no berçário, se uma criança está resfriada, é bem provável que as outras também fiquem, pois, eles estarão criando anticorpos.

- Qual o número de crianças que cada professor deve ter? Segundo o Conselho Nacional de Educação, cada um deve cuidar, no máximo, de: seis a oito crianças de até 2 anos; de 15 crianças até 3 anos e de 20 crianças de 4 até 6 anos. Muitos pais podem temer algum descuido com o filho, no entanto, é preciso compreender que uma escola é bem diferente do zelo típico do ambiente familiar: lá as crianças vão ter de dividir a atenção esperar em alguns momentos, mas, há a vantagem de receber cuidados profissionais e conviver, desde cedo, com outros meninos e meninas da mesma idade. É aconselhável fazer uma visita quando a escola estiver em atividade e, melhor ainda, se os pais puderem fazer isto junto. Uma vez escolhida a escola, visite-a com a criança. - Escola que oferece atividade extracurricular é mais interessante? Fazer balé, judô e até aulas de arte pode ajudar a criança a desenvolver desde cedo uma série de habilidades interessantes. Mas, na primeira infância ninguém deve ser sobrecarregado. Lembrando que esses atividades são recomendadas a partir dos 3 anos de idade. - É ruim mudar a criança pequena de escola? Até os 5 anos, ela cria vínculos fortes com as pessoas próximas porque ainda é muito dependente. Mudar de escola não é uma missão impossível. Isso deve ser feito caso a criança não goste do lugar ou os pais se sintam mal atendidos, entretanto a transição é trabalhosa. O seu filho terá de se adaptar novamente a um novo ambiente e as primeiras semanas costumam ser mais delicadas.

Como enfrentar os primeiros dias de escola?

É necessário conversar com a criança sobre a escola, explicando que ela terá novos amiguinhos e aprenderá muitas brincadeiras. Sempre transmitindo confiança à criança. Ter paciência nos primeiros dias é essencial, deixando as professoras realizarem seu trabalho. É importante assinalar que, nesta primeira experiência concreta com a vida escolar, a criança estará passando por mudanças na sua personalidade. Os primeiros dias de escola são de choro e tensão, que atingem também os pais. Parece mais uma tortura que uma experiência agradável, lembrando que este é seu primeiro contato com o que será sua futura vida escolar. Lembre-se que toda criança é especial e que uma primeira experiência ruim não é apagada por uma segunda muito boa. Nós estaremos formando um ser humano para o futuro, para ser um cidadão e uma pessoa que decida por si mesma, porque não formamos o filho para nós mesmos e, sim, para a vida. ARIADNE VICTORIA PATRIANI (Arujá / SP) Pedagoga (Universidade de Mogi das Cruzes) ESCOLA CATAVENTO - escolacatavento@live.com.br


41

No vembro 2 01 3


Helena Gerenstadt

Numerologia: o seu ano pessoal

CONEXÃO

O ano pessoal

Você já calculou, conforme a numerologia, o seu Ano Pessoal? Como averiguar o que os números nos revelam para 2014, com relação à nossa data de nascimento. Aproveite o texto abaixo, porque já estamos no mês 10 e o ano 2014 é considerado, também, “o início de um novo de ciclo”. O conceito de Ano Pessoal está ligado ao que a vida irá nos proporcionar, sendo que, para então, deve-se efetuar a seguinte soma: o ano em análise + o seu dia de nascimento + o mês do nascimento. Por exemplo: você nasceu na data 13/02, que então oferece a seguinte operação: - 2014 (ano) + 13 (dia do nascimento) + 02 (mês do nascimento) = 2029 (resultado da soma) - somando os números do resultado (2+0+2+9) dá: 13 / que somado (1+3) dá: 4. - Então, o número do seu Ano Pessoal é “4”.

A revelação

Novembro 2013

Aprendido como calcular o número do seu Ano Pessoal, vai aqui o que cada número revela:

42

- Ano pessoal 1 = Necessidade de pensar no futuro, estabelecendo metas. Com potencial para iniciar nova atividade e novo negócio. Período de muita abertura e independência. Confie em si mesmo, ouse. Neste ano, você poderá brilhar, tomando decisões e agindo. Cor que colabora nessa energia: vermelho. - Ano Pessoal 2 = Ano de cooperação e de amor. Este ano será regido pela Lua, que irá influenciar o romantismo. Possibilidade de sociedade, de casamento, de compreender e harmonizar o ambiente a sua volta. Emoção do encontro e da troca. Cor que colabora nessa energia: laranja - Ano Pessoal 3 = Possibilidade de momento feliz, de crescimento, de expansão e de convite. Fase otimista. Cuide bem do seu visual. Viaje e faça amigos. Ano de vitalidade e com capacidade para realizar seus desejos. Cor que colabora nessa energia: amarelo. - Ano Pessoal 4 = Eficiência é a palavra do ano. Período de trabalho, de se organizar, dar ritmo às atividades e de planejar. Estar com os amigos e com a família, dando equilíbrio e ordem na vida. Cor que colabora nessa energia: verde. - Ano Pessoal 5 = Ano de movimento. Vontade de viajar e de fazer programas diferentes. Ótimo para mudança: de casa, de cidade, de trabalho, para viajar e para remover bloqueios. Cor que colabora nessa energia: azul claro. - Ano Pessoal 6 = Ano do amor em todas as suas manifestações. Período favorável para gravidez, casamento, conviver em família e assumir responsabilidade. Estar com as pessoas que você ama, com a família, em ambiente calmo, com harmonia, contribuirá para a sensibilidade das emoções. Cor que colabora nessa energia: índigo. - Ano Pessoal 7 = Momento propício ao estudo, à meditação, à auto-análise, enfim, crescer interiormente. Sensibilidade e intuição, aproveitando para visualizar na mente o que se deseja. Pensamentos poderão ser concretizados. Evite o isolamento. Cor que colabora nessa energia: lilás. - Ano Pessoal 8 = Facilidade para realizar grandes empreendimentos, poder de compra e poder pessoal. Novas decisões, com planos determinados. Busque a eficiência, a determinação e coragem para enfrentar os desafios que o ano exigirá para que tudo seja concretizado. Cor que colabora nessa energia: rosa. - Ano Pessoal 9 = Final de ciclo, mudança de hábito, fase de desapego, propício para ações humanitárias. Viva de maneira livre e com amigos. Faça uma viagem especial. Resolva pendências, esclareça fatos e perdoe. Cor que colabora nessa energia: branco. HELENA GERENSTADT (São Paulo / SP) Terapeuta Holística / Numerologia Pitagórica e a Árvore da Vida / Tarot Egípcio / Reiki / Radiestesia / Radionica / Palestrante gerenstadt@terra.com.br


43

No vembro 2 01 3


Flávio L. G. Bastos

A vida é um pesado fardo?

CONEXÃO

Roberto Shinyashiki

“Viver não é um fardo. Viver é preencher o campo afetivo de luz e paz”.

A escolha

A vida é uma consequência e, sendo válida tal afirmação, tudo que gira em torno do homem é uma decorrência de sua natureza inteligente direcionada para a expansão da consciência. No entanto, esta “expansão”, à qual somos impelidos por uma força chamada Deus, encontra-se dependente de um processo de descoberta de si mesmo inserido no contexto da vida, denominado: “autoconhecimento”. Portanto, tudo que pesa excessivamente na trajetória vital, o qual batizamos de “fardo”, é a consequência das escolhas individuais baseadas no egocentrismo, que representa a direção contrária da evolução consciencial e da leveza da alma. Nesta lógica, somos o resultado, ou seja, a síntese do que veio “antes” associado ao que processamos no “agora”. Por isso, a sensação de peso sendo carregada vida afora, sem que este estado de coisas se altere no sentido de uma direção contrária, isto é, que torne a vida mais leve. O fardo que sentimos, na verdade, são as dores da alma manifestadas de diversas formas, desde as patologias que somatizamos até as limitações e bloqueios que paralisam a livre e saudável expansão da essência. Situação que turva a lucidez e confunde o discernimento sobre as escolhas que podem levar-nos a caminhos sombrios ou a caminhos iluminados da existência.

Novembro 2013

A mente

44

A vitimização é um exemplo de severo bloqueio do potencial inerente a cada ser dotado de inteligência, pois, faz com que o indivíduo pense que não pode ou não consegue fazer as mudanças que deseja na sua vida, seja por causa dos outros ou por razões que não se pode definir convenientemente e que, misteriosamente, “colocam-no fora das coisas”. Sente que a vida é injusta, que tem justificativas para não ser bem-sucedido e que a sorte nunca bate à sua porta, prejudicando-o nas várias áreas de sua vida, a ponto de alimentar constantemente o sentimento de fracasso. Esta fixação mental, que compromete a saúde do indivíduo, torna-se responsável pelo surgimento de várias doenças, como: a depressão, o pânico e a fobia, entre outras. Condição que pode levar o indivíduo a severo quadro de origem obsessiva, pois, a insatisfação com a vida é um desequilíbrio que rende juros em forma de revolta e mágoa.

O jugo e o fardo

O medo reside no sofrimento do passado, que se alimenta do presente e gera dor no futuro. Destruir o passado é o mesmo que abandonar uma parte de si mesmo. O ideal não é “esquecer”, mas, viver em paz com o passado para que o futuro não gere mais sofrimento e dor ao indivíduo.

-”Vinde a mim todos que estais aflitos e sobrecarregados, que eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois, é suave o meu jugo e leve o meu fardo”. Inicialmente, é necessário para melhor compreender a metáfora Crística, o sentido apropriado dos termos jugo e fardo. Segundo o dicionário Aurélio: - “Jugo, que também significa canga, pode ser definido como “pau que carregadores põem nos ombros para suspender fardos”. - “Fardo, por sua vez, pode ser compreendido como carga, volume”. Fardo e jugo podem ser vistos, respectivamente, como o que temos de missão e como escolhemos cumpri-la. Neste sentido, o cumprimento de nossa missão no presente, entremeado de apegos, reclamações e insatisfação, pode tornar-se a “vara” onde carregamos nosso “fardo”, mais pesada do que nos comprometemos a carregar no planejamento reencarnatório. Portanto, o fardo da vida é o próprio indivíduo que tem de cuidar. Isto significa avaliar a verdade de seus sentimentos, pois, os sentimentos mais profundos, mais incômodos e mais traiçoeiros estão a denunciar a natureza de seu fardo. Nesta direção, através do autoconhecimento, o trabalho da alma que cresce é dissolver os traumas, as tristezas, os apegos e os bloqueios colecionados ao longo de muitas vidas e assimilar o aprendizado de que a vida não se torna um fardo pesado de carregar quando temos compromisso firmado com a nossa essência. FLÁVIO LUIZ GOMES BASTOS (Porto Alegre / RS) Psicanalista Clínico Criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI)


45

No vembro 2 01 3


Elisabeth Cavalcante

Seja fiel a si mesmo

CONEXÃO

O enfrentamento

Um dos maiores desafios da vida é mantermos nossa autenticidade. O mundo nos cobra o tempo todo que nos adaptemos às suas regras e às suas exigências. Porém, cumprir essa expectativa significa, algumas vezes, abandonar nossa verdade interior. Como, então, sobreviver nessa selva, sem abrir mão de nossa espontaneidade? Este é um desafio que todos os que se tornam, em algum momento da vida, buscadores sedentos de contatar a sua dimensão espiritual, precisam enfrentar.

A direção

Novembro 2013

Seguir o direcionamento do coração nos impõe a necessidade de fazer escolhas, muitas vezes difíceis. Mas, ao mesmo tempo, sabemos que isto é imprescindível na jornada evolutiva. Não há saída, a não ser pagar o preço necessário para nos mantermos fiéis à nossa real identidade. Se formos capazes de permanecer conscientes deste processo, poderemos evitar os retrocessos que insistem em querer se impor.

46

A paz interior

A partir do momento em que decidimos vivenciar plenamente nosso Eu autêntico, deixamos de nos identificar com as mentiras que tentam nos impor e uma segurança sólida passa, então, a predominar. Somente assim, confiando acima de tudo em nossos próprios insights, é que seremos capazes de deixar fluir a fonte de sabedoria que todos carregamos em nosso interior. Ela se manifesta abundantemente quando nos permitimos relaxar e deixar de lado a exigência em corresponder às expectativas alheias. Ao fazer isto, a tensão começa a desaparecer, dando lugar a um estado de paz e de felicidade. ELISABETH CAVALCANTE (São Paulo / SP) Taróloga / Astróloga / Consultora de I Ching / Terapeuta Floral e-mail: elisabeth.cavalcante@gmail.com


47

No vembro 2 01 3


Roberto Felix Vieira

Você tem feito backup? De que maneira?

CONEXÃO

A importância

Entenda a importância de fazer o backup de seu computador com frequência. O backup existe para auxiliar na prevenção de perda de dados, como arquivos apagados acidentalmente por falha física ou humana. Essa prática garante a integridade dos dados, de configurações, dos bancos de dados e dos arquivos do usuário. Para protegermos os nossos computadores de desastres, não há nada que substitua as copias de segurança.

Novembro 2013

Entendendo o backup

48

Mas, por exemplo, em uma grande empresa, é preciso colocar este sistema de uma maneira funcional, onde não se pode perder grande tempo com o backup. Sem eles muitos dados são simplesmente irrecuperáveis, caso sejam perdidos devido a uma falha acidental ou a uma invasão do computador, por exemplo. Os backups devem fazer parte da rotina de operação de seus sistemas e seguir uma política determinada. O melhor é fazê-lo da forma mais automatizada possível, de modo a reduzir o seu impacto sobre o trabalho dos administradores e operadores de sistemas. Alguns cuidados devem ser tomados em relação ao local onde são guardados os backups: - O acesso ao local deve ser restrito para evitar que pessoas não autorizadas roubem ou destruam. - O local deve ser protegido contra agentes nocivos naturais (poeira, calor, umidade). - Se possível, é aconselhável que o local seja também à prova de fogo. Aí não vai ter como estragar seu backup! - Os backups devem ser verificados logo após a sua geração e, posteriormente, em intervalos regulares. Isso possibilita a descoberta de defeitos em dispositivos e meios de armazenamento, evitando que dados sejam perdidos por problemas com backups que não podem ser restaurados.

Quando for necessário restaurar um sistema, o backup deve ser feito com a máquina isolada da rede, caso haja uma como acontece em empresas. Caso o sistema em questão tenha sido comprometido, revise a sua configuração após a restauração para certificar-se de que não tenha ficado nenhuma porta de entrada, previamente instalada pelo invasor.

Dicas para fazer um backup

Aqui ficam algumas dicas que são úteis, independentemente do software que utiliza para guardar as cópias de segurança.

1- Guarde todos os documentos importantes, que necessita de fazer backup, dentro de uma pasta, para ser mais fácil gravar esses dados para qualquer outro sítio. 2 - Quando for inevitável guardar cópia de arquivo importante em: notebook, PDA, pendrive, CD, HD externo ou qualquer outro dispositivo semelhante, proteja-o com senha ou com ferramenta de criptografia. Assim, você dificulta o acesso às suas informações sigilosas em caso de roubo ou perda do equipamento. 3 - Ao contratar o serviço de empresa especializada em backup, procure referências que ateste a qualidade e observe se a companhia garante confidencialidade e disponibilidade. 4 - Ao utilizar serviço de armazenamento de arquivo na internet, verifique a política de privacidade, disponibilidade e segurança do site. Não utilize serviço desconhecido ou com pouca referência na internet. 5 - Ao adquirir ferramenta de backup, prefira a que possua meios de validar as cópias. Essa é uma forma de evitar, por exemplo, que cópias alteradas, danificadas ou geradas de forma incorreta sejam colocadas à disposição do usuário. 6 - Seja organizado. Se você faz muitos backups, organize-os por data ou categoria. Assim, você acessará uma determinada cópia mais facilmente quando necessário. 7 - Se você tem um site ou um blog, mantenha ao menos uma cópia dele em seu computador. Embora muitos serviços de hospedagem ofereçam a opção de backup, muitas vezes é necessário pagar para acessar as cópias e o processo de recuperação dos dados pode demorar várias horas. 8 - Idealmente, deverá copiar todo o conteúdo do computador, exceto Sistemas Operativos e Programas, porque estes podem ser reinstalados dos originais. 9 - Regularmente, teste os seus backups, para ver se consegue restaurar os dados corretamente. É muito importante fazer esta verificação de tempo em tempo porque, muitas vezes, os dados que guardamos foram corrompidos. 10 - Guarde alguns backups fora de sua casa ou da empresa. São chamados backups offsite, para proteger um desastre ou roubo que possa levar os seus dados originais ou as cópias de segurança. Se forem dados de extrema importância, considere alugar uma caixa num banco para maior segurança

Finalizando Esteja certo de uma coisa: por melhor que seja o seu computador, os seus dados nunca estão 100% seguros. Embora eu espere que isso nunca aconteça com você, seu computador pode ser roubado, pode ser danificado por uma descarga elétrica (embora isso seja raro), pode ter seus dados apagados por vírus e pode ser vítima de você mesmo - quem é que nunca sobrescreveu ou apagou um arquivo por engano? Por isso, crie o hábito de fazer cópias de segurança de seus arquivos, por mais cansativo que isso possa parecer. Quem já passou por isso, sabe: é uma sensação muito boa recuperar um arquivo importantíssimo simplesmente por ter uma cópia dele.

ROBERTO FELIX VIEIRA (Arujá \ SP) Analista de Suporte Técnico \ Gestor de Treinamento ACTOS SUPORTE EM INFORMÁTICA E TREINAMENTO


49

No vembro 2 01 3


Dr. Luiz E. Silva

Os Postos Avançados de Conciliação Extraprocessual

CONEXÃO

A solução

A maneira de se obter solução para um conflito vem apresentando uma forma que a lei autoriza, através da qual as partes que quiserem resolver controvérsias podem utilizar sem recorrer diretamente ao Judiciário.

A televisão

Ficou evidente no quadro do programa Fantástico, denominado “O Conciliador”, onde as partes se apresentavam a um conciliador com seus problemas, visando uma resolução através do diálogo. O trabalho ali apresentado é desenvolvido pelo Posto Avançado de Conciliação Extraprocessual - PACE, que é uma parceria entre o Tribunal de Justiça de São Paulo e a rede de Câmaras e Arbitragem - CBMAE mantida pelas Associações Comerciais do Brasil.

O que é e como funciona

As pessoas, uma vez existindo o convênio em sua cidade, podem levar o caso diretamente ao PACE e ali cadastrar o procedimento para que rapidamente se agende uma audiência e se resolva o impasse. Na audiência, um conciliador que é capacitado para essa função, busca resolver o conflito e, nesse caso, como existe convênio com o Tribunal de Justiça, um juiz homologa o acordo.

Técnica do “Ganha-Ganha”

O “Ganha-Ganha” é uma técnica utilizada nesse tipo de negociação, havendo necessidade das duas partes fazerem concessões, analisando à parte contrária, inclusive, para que se atinja um ponto comum e benéfico às duas partes.

Novembro 2013

Advocacia colaborativa

50

O que se espera é que o advogado, como ente indispensável na administração da justiça, através da OAB de cada cidade, se inteire desta forma de resolução de conflito que facilite o seu trabalho, garantindo assim a resolução do conflito de seu cliente com rapidez, auxiliando a desafogar o Judiciário, diminuindo as despesas que seu cliente terá com o processo e recebendo, evidentemente, seu honorário mais rápido. É um trabalho de cidadania por excelência.

DR. LUIZ EDUARDO DA SILVA (Arujá / SP) Advogado na área do Direito Arbitral


51

No vembro 2 01 3


Marina Gold

Espiritualidade e vidas passadas ajudam a entender a existência

Novembro 2013

IDEIAS

Minha avaliação

52

De uma “otimista de longo prazo”, é que a espiritualidade, nos últimos séculos, evoluiu bastante. O homem, em movimento contínuo, tem conseguido uma posição cada vez mais receptiva no que diz respeito às verdades espirituais. Sempre houve muita repressão em torno de qualquer assunto que dissesse respeito às vidas passadas, vida após a morte, presença de espíritos, comunicações mediúnicas, além de tantos outros fenômenos mantidos à margem da cultura e, muitas vezes, apenas tolerados por um grande número de pessoas. Felizmente, na nossa época, a cada dia, as formulações de natureza mística são aceitas com maior naturalidade e garantem um lugar mais próximo ao lado dos fatos da filosofia e das ciências, no vasto universo do talento, do pensamento da curiosidade e das descobertas humanas. Prova disso pode ser observada na mídia. Nos últimos anos, uma porção de novelas veiculadas na TV desenvolvia uma temática mais ou menos ligada ao espiritual, apresentava noções que indicam a presença e a participação de seres espirituais envolvidos nas vivências humanas. Fosse a bailarina reencarnada numa índia ou o espírito do peão, que ao morrer deixou o filho ainda pequeno, e volta para visitá-lo em todos os episódios era

possível sentir a presença da temática mística, a tentativa de oferecer, com clareza pedagógica, a compreensão de fatos esotéricos, levando em conta a dimensão espiritual.

Essa abertura

Que começou a ser apregoada nos últimos anos do século vinte, chega na hora certa e aí está para ajudar o homem a entender com maior clareza o sentido de sua existência e o mistério de sua passagem pelas experiências da vida. Por ignorância, já se olhou muito para esse universo do transcendente com medo e desprezo. Hoje ele vai sendo mais bem acolhido, suas bases são divulgadas e entendidas com discernimento, inúmeras pessoas dele se servem para equilibrarem a vida e enfrentarem dificuldades de todo tipo e ordem: financeira, amorosa, afetiva, sexual, familiar, profissional etc... Certamente é uma riqueza que faz as pessoas se tornarem mais humanas e mais conscientes de suas responsabilidades com os demais seres viventes e mesmo com o próprio planeta, hoje já tão prejudicado pela ação destruidora do homem. MARINA GOLD (São Paulo) Professora Universitária (Port./Ing./Ale.) / Pedagoga

Mestra em Comunicação e Semiótica


53

No vembro 2 01 3


MÃOS A OBRA

Bernardo Staut

Qual a melhor maneira de resolver um problema no trabalho? Como assim...

Você pode ler esse título e pensar: -“Mas isso varia de caso para caso” ou -“Como assim, uma pesquisa vai dizer como resolver um problema no meu trabalho?”. Estudos desse tipo envolvem muitas pessoas e indicações de padrões testados que funcionam sempre são válidos. No caso desse novo estudo, a conclusão foi: trabalho em grupo é a melhor maneira de resolver problemas. Quando os empregados, de forma individual, trazem os seus conhecimento e as suas habilidades para os problemas organizacionais, mesmo a maior dificuldade pode ser sanada.

A pesquisa

Um dos autores do estudo, Bryan Bonner, afirma que: -“Para grupos conseguirem obter sucesso, eles precisam explorar o conhecimento dos seus membros efetivamente”. A pesquisa analisou como ambos: os grupos e os indivíduos responderam a questões diversas. Entre elas estavam: - dirigindo um carro, qual a distância entre as cidades americanas de Salt Lake a New York? - qual o peso do homem mais gordo do mundo?

Para tanto, afirma Bryan Bonner: -“Isso não exige muito, pois, tudo o que tem a fazer é sentar com as pessoas por um tempo e pensar o que você já sabe sobre isso e como pode ajudar a encontrar a solução, porque as pessoas geralmente descobrem que sabem mais do que pensam. Elas podem não saber a reposta completa, mas, sabem uma ou duas informações que pode ajudar o grupo a encontrar a solução”.

O resultado

No fim, captar o que os indivíduos já sabem é a chave para resolver uma série de problemas. Desenvolver a habilidade de transferir conhecimentos antigos e aplicá -los em novos problemas, em conjunto com várias pessoas fazendo o mesmo, pode trazer a solução. Em tempo, aliás, no caso de você ainda estar em dúvida, o homem mais gordo do mundo chegou a pesar quase 600 quilos.

Novembro 2013

BERNARDO STAUT (Curitiba / PR) Estudante de Jornalismo - Interessado por povos, culturas e artes. bernardo@hiperciencia.com

54


55

No vembro 2 01 3


Dançarino de boate DIVERSÃO

Na sala de aula

No início do ano letivo, para melhor conhecer os seus novos alunos, a professora, entre outros questionamentos, pergunta para cada criança: - “Pedrinho qual a profissão de seu pai?” - “Advogado, professora.” - “E a do seu pai, Marianinha?” - “Engenheiro.” - “E o seu, Aninha?” - “Ele é médico.”

E, lá pelas tantas, chega no Joãozinho! - “E o seu pai, Joãozinho, o que faz?” - “Ele, bem... Quer dizer... Ele é dançarino numa boate gay! Surpresa e extasiada com a resposta, a professora pergunta: - “Como assim?” Então, diante do espanto geral, Joãozinho explica: - “Professora, ele dança na boate vestido de mulher, com uma tanguinha minúscula de lantejoulas, os homens passam a mão nele, põem dinheiro no elástico da tanguinha e depois saem para fazer programa com ele.” A professora, dispensa rapidamente toda a turma, menos Joãozinho, é claro. Ela caminha até o garoto e, extremamente intrigada, novamente pergunta: - “Menino, o seu pai realmente faz isso?” Joãozinho, agora no conforto da intimidade, desabafa: - “Não, professora. Agora que a sala está vazia, eu posso falar francamente: meu pai é Deputado Federal...” E, bastante constrangido, complementou: - “Mas, dá uma vergonha falar isso na frente dos outros!!!”

Moral da história

O Congresso Nacional é um local que: - Se gradear vira zoológico. - Se murar vira presídio. - Se colocar uma lona em cima vira circo. - Se colocar lanternas vermelhas vira prostíbulo. - Se der descarga não sobra ninguém.

Novembro 2013

Comentário final

56

Desculpa a quem se sentir ofendido ou não concordar, mas, infelizmente a classe política de todos os cantos deste nosso Brasil patrocina este sentimento de vergonha que temos dela e o povo brasileiro vem expressando corajosamente esta sua insatisfação. Entretanto, a nossa maior arma está no voto e que nós saibamos acertar o alvo certo!


57

No vembro 2 01 3


Giuliana L. Fabbroni

GASTRONOMIA

Coisas de comer Funghi porcini

O “Funghi Porcini” é o fungo comestível mais famoso do mundo. É considerado por muitos uma “carne vegetal” pelo seu aspecto carnoso e sabor estrutural. Nasce em quase todos os bosques italianos e, também, em algumas outras partes da Europa. O momento certo para colher esse cogumelo depende muito de como foram as estações daquele ano. Normalmente, o melhor momento é o final do verão onde a temperatura varia entre 15 a 25º C e chove bastante. Na Europa, esse momento ocorre normalmente entre a metade de setembro e a metade de outubro, porém, depende das chuvas ao final do verão. O “chapéu” do “Porcini” é carnoso e de forma circular, podendo chegar até a 30 cm de diâmetro e a cor pode variar de um castanho claro até um marrom bem escuro: os tons variam de acordo com o terreno onde cresce o fungo. O caule é sempre branco / beje quando são jovens e viram um pouco esverdeados conforme envelhecem. Seu sabor é muito particular e fácil der reconhecer, mas, sua característica principal, em minha opinião, é o seu perfume, que é intenso e delicado ao mesmo tempo, lembrando um pouco de terra molhada e do seu frescor. Combina com diversas receitas, podendo ser o “personagem principal” do prato, mas, também, são ótimos “coadjuvantes”. Como ingrediente principal alguns pratos tradicionais italianos são: “Risotto al Funghi Porcini” / “Sformato di Funghi Porcini” / “Tagliatelli al Funghi”, entre outros. Como ingrediente enriquecedor fica bem ao lado de: “Frango Assado com Funghi” / Rocambole de Vitello e Funghi Porcini” / Filet Mignon ao Funghi etc... A receita que vou ilustrar hoje é a mais famosa: “Risotto al Funghi Porcini”. No Brasil não cresce esse tipo de cogumelo e, provavelmente, é quase impossível encontrá-lo fresco, mas, uma ótima opção é o “Funghi Secco”, que é a solução para quem ama essa jóia oferecida pelos bosques europeus e não pode estar na região de colheita e, também, para quem quer apreciá-lo o ano inteiro sem ter que pensar nas estações.

Risotto al funghi porcini

Novembro 2013

Ingredientes (Serve 4 porções) - 400 gramas de arroz - 250 gramas de “Funghi Porcini seco” (ou 500 gramas de “Funghi fresco”) - 60 gramas de manteiga - 250 ml. de vinho branco - 1 cebola picada - 1 dente de alho - 1 litro de brodo vegetal - 50 gramas de queijo parmesão ralado - 2 colheres de sopa com salsinha picada - Sal e pimenta do reino a gosto

58

Modo de preparo Limpe bem os cogumelos frescos ou no caso de secos, hidrate de acordo com a indicação da embalagem (não jogue esse liquido fora, misture com o brodo vegetal para acrescentar sabor ao risotto). Em uma panela coloque metade da manteiga e a cebola para murchar, sem deixar que pegue cor. Adicione o arroz e toste-o por aproximadamente 1 minuto. Acrescentar o vinho branco e esfumar bem. Quando o vinho já tiver evaporado, acrescente uma concha de brodo vegetal e misture bem, leve ao fogo baixo e lembre-se de mexer de pouco em pouco, acrescentando o brodo de acordo com a necessidade. Em uma frigideira antiaderente coloque o azeite e o dente de alho inteiro e, quando o alho estiver começando a pegar um pouco de cor, acrescente o “Funghi” cortado em fatias. Na metade do cozimento do cogumelo (aproximadamente 5 minutos) coloque sal, pimenta do reino e salsinha picada. Deixe cozinhar por mais 5 minutos, acrescentando o brodo se necessário. Quando o risoto estiver quase pronto, misture o “Funghi”. Desligue o fogo e acrescente o restante da manteiga e o parmesão, misture bem, deixe descansar por 3 minutos antes de servir. Buono Apetito GIULIANA LIPTAC FABBRONI (Arujaense na Toscana-Itália) Técnica em Gastronomia pelo SENAC São Paulo Especialização pela Scuola Internacionale di Cucina Italiana Di Lucca


59

No vembro 2 01 3


Maria Carolini Z. Falasca

GASTRONOMIA

Coisas de comer: só para crianças A paixão de toda criança...

Toda e qualquer criança ama o doce “Brigadeiro” e, nesta edição, a Maria Carolini que, como é criança e também adora o brigadeiro, traz a receita da mamãe Vanessa: “o Brigadeirão”! Uma receita fácil e rápida de se preparar, que agrada a todo mundo, pois, fica uma delicia. Não deixe de conferir!

Brigadeirão Ingredientes: - 4 ovos - 1 lata de leite condensado - 1 lata de creme de leite - 5 colheres de sopa com chocolate em pó Modo de preparo - Bater todos os ingredientes no liquidificador. - Untar a forma com açúcar. - Despejar o líquido do liquidificador na forma. - Cozinhar em banho-maria por 1 hora. - Deixar esfriar e, em seguida, tirar da forma. - Se preferir, cubra com granulado para enfeitar. - Sirva em fatias. - E, bom proveito.

Novembro 2013

MARIA CAROLINI ZELENSKI FALASCA – 6 anos (Arujá / SP) Cursa Jardim III – Emeia I Pais: Vanessa Zelenski e Leandro Falasca

60


61

No vembro 2 01 3


Novembro 2013

ATITUDE

Acontecimentos & Dicas

62

STYLLUS SUPERMERCADOS Agora em Arujá

8º FEST GUARAREMA O grande evento

Aconteceu em: 05/ Outubro/ 2013

Aconteceu de: 9 a 13 de Outubro/2013

A rede Styllus Supermercados, com a vasta experiência no varejo, assumiu o supermercado “X”, localizado na Avenida João Manoel, centro de Arujá. O supermercado foi reestruturado para oferecer melhor atendimento e mais variedade de produtos. De acordo com o gerente geral, Alexandre, Arujá estava nos planos do grupo há muito tempo. “É uma cidade de muito potencial comercial. Nós já somos uma referência para o consumidor isabelense e agora viemos para cá a fim de fazer ação agressiva, principalmente no que diz respeito aos preços e qualidade de atendimento”. O açougue foi reformulado, com novos fornecedores, ampliação da equipe, trazendo mais opções para o consumidor. Outro foco de importância para a gerência é o hortifruti. “Nós temos uma grande parceria direto com produtor. Por isso garantimos uma qualidade superior nos produtos, além de uma variedade muito maior, que a clientela arujaense já começou a notar”, disse Alexandre. Alem de tudo isso o Styllus conta com um Restaurante na parte superior da loja, que funciona diariamente no almoço, com grande variedade no buffet, além do novo estacionamento localizado ao lado com aproximadamente mais 200 vagas para melhor atender os clientes. O supermercado Styllus de Arujá funciona das 08h00 às 21h00 de segunda à quinta-feira; das 08h00 às 22h00 de sexta e sábado; e das 08h00 até 18h00 no domingo.

A cidade de Guararema, como acontece tradicionalmente, sediou o 8º Festival de Cinema e Meio Ambiente, que é considerado o maior evento de cultura cinematográfica e conscientização ambiental do Alto Tietê e Vale do Paraíba, cujo coquetel de lançamento aconteceu no Hotel Vale dos Sonhos & Eventos na presença de grande público. O Festival promoveu, também, atividades que contribuíram para a produção e difusão audiovisual e para a conscientização ambiental, como: - Exibição de filmes com debates e Mostra Competitiva Regional /- Oficina de criatividade audiovisual na Estação Literária /- Palestras sobre Meio Ambiente no Auditório do Semicta /- Passeio de barco com saída no Trampolim. O FestGuararema já é um evento consolidado e bastante aguardado por moradores da cidade e da região, que frequentam para ver filmes brasileiros (mais de 20 filmes foram exibidos no Guararema Futebol Clube) e participar de atividades de Meio ambiente, além de outras atrações que o Festival promove na cidade. O vencedor da Mostra Competitiva Regional é: “Tinguera, o violeiro errante”, de Edna Cassal. Menção especial para o agricultor Angelino Selzzo pela participação no filme “Pé da Serra”, de Lethicía Gallo. Melhor trilha sonora ao filme “Só você não viu”, de Di Olivier Souza.


Acontecimentos & Dicas

Aconteceu em: 12/ Outubro/ 2013

Todo dia é dia de brincar! Exatamente no “Dia da Criança” a “CB TOYS” inaugurou em Arujá a sua loja especializada em brinquedos, com um amplo e confortável espaço transmitindo sensação de bem estar e receptividade, oferecendo uma enorme variedade em brinquedos e jogos de marca, tendo como objetivo principal, através de seus produtos: participar do desenvolvimento e criatividade das crianças de todas as idades, oferecendo um ambiente e atendimento diferenciado. Venha fazer uma visita! Claro que foi pensado, também, nas eternas crianças (os adultos), com: figuras colecionáveis, pôsteres sob encomenda, brinquedos e jogos retrô, que remetem à nossa infância! Apresenta, também, uma variedade de adesivos decorativos de alta qualidade e reposicionáveis com temas: infantil, juvenil e adulto. Vale a pena conhecer essa novidade!!! A “CB TOYS” agradecendo a acolhida de Arujá promete grandes novidades dentro do seu lema: - “Todo dia é dia de brincar”. - Avenida dos Expedicionários 270 (ao lado do Correio) – Arujá / SP -Segunda a Sábado: das 9:00 às 20:00 -Domingo: das 9:00 às 13:00 - Fone: (011) 3754-1414

EKO ARQUITETURA Lança prédio comercial em Arujá

GRAN CAFÉ Inaugurou o seu espaço

Aconteceu em: 17/ Outubro/ 2013

Aconteceu em: 25/ Outubro/ 2013

A Eko Arquitetura e Construção (Mauro, Flávio e André), empresa arujaense de vanguarda no lançamento de prédios residenciais, agora lança o primeiro empreendimento comercial bem no centro da cidade, denominado: “JM|600 Office & Mall” ficando a sua comercialização exclusivamente por conta de: MM Imóveis e Seguro (Mauro, Marcial e Cristiano). O projeto do prédio consiste em: - Terreno com 4.640,33 m2 - Área de construção 20.869,74 m2 - 2 torres - 15 pavimentos, sendo: 10 tipo, 1 térreo, 1 sala de reunião, 1 loja superior e 2 subsolos - 8 elevadores - 240 salas de 34 m2 (sendo 120 em cada torre) (se for necessário, as salas poderão ser anexadas) - Andar térreo: 20 lojas, sendo 2 âncoras - Andar intermediário: lojas, sala de reunião e auditório para 100 pessoas - Estacionamento para 300 veículos - Início da obra previsto para abril/2014 - Previsão de construção: até 1º semestre de 2016 - O coquetel de lançamento, que aconteceu no próprio local do futuro prédio, onde foi apresentada uma sala protótipo, ocorreu na presença de um grande público, entre: amigos, parceiros, autoridades, imprensa e, principalmente, potenciais compradores. O evento, que foi muito bem servido, avançou com muita alegria até altas horas da madrugada.

As cidades de Arujá e de Itaquaquecetuba estavam aguardando uma opção para tomar um ótimo café, encontrar com amigos, conversar ou sentar em uma poltrona. Não é preciso esperar mais! Foi inaugurado o “Gran Café”, na Estrada de Santa Isabel, 6.953, próximo ao supermercado “Seta”, dentro do “Otsubo Center”, local onde vende belas flores e possui outras opções comerciais. O local tem “deck” externo, além de internamente ter ambiente agradavelmente iluminado, ar condicionado e televisão com som ambiente. O cardápio é variado e possui opções de bebidas quentes, “chopp”, cervejas, refrigerantes e sucos, bem como salgados diversos (empanada argentina; quiches e tortas) dentre outras opções. Por último, o ambiente é bem decorado e agradável. Vale a pena conferir!!!

No vembro 2 01 3

CB TOYS Inaugurou sua loja

63


ATITUDE

Acontecimentos & Dicas VENCE STORE Inaugura a sua loja

D’JU MODA E ACESSÓRIOS Nova opção para Arujá

NONA FUXICO A loja dos “mimos”

Aconteceu em: 25/ Outubro/ 2013

Dica para os interessados

Dica para quem gosta de presentear

“Vence Store”, de propriedade de Sueli, Thabata e Fernanda (mãe e filhas), cujo nome tem inspiração em: “vencedoras”, inaugura a loja especializada em moda: praia, fitness, casual e acessórios, com as melhores marcas do mercado, das quais é revendedora exclusiva de: Doux Brasil / Fitclothingline / Clarabella, além de apresentar outras marcas conhecidas, como: Oxyfit / Hipkini / Maçã Charmosa / Santa Areia Biquíni / Três Marias Biquíni / entre outras... Está instalada no andar superior do Planalto Boulevard – loja 26 que, além de atender sua clientela diretamente na loja, está preparada para venda via internet para todo o Brasil através de:

Novembro 2013

- site: www.vencestore.com.br - e-mail: contato@vencestore.com.br - instagram: @vencestore - facebook: vencestore - Telefone: (11) 3754.6755

64

A partir de julho/2013, a cidade passou a contar com nova loja de roupas modernas e acessórios, como: bolsas, cintos, echarpes e bijuterias finas. Os cintos são de fabricação própria, com acabamento de primeira qualidade em couro legítimo, apresentando diversos modelos e cores, sendo um diferencial da região. Venha conhecer as novidades que chegam toda semana!! Vale a pena conferir!! - Rua Major Benjamin Franco – 25 centro – Arujá - e-mail: dju-modas@hotmail.com - Fone: (11) 99726-2786

Há quase um ano, Arujá passou a contar com uma loja dedicada a vender “mimos” para quem gosta de presentear. Na “NONA FUXICO”, sob o comando de Ana Paula Beirão Tinel e Carla Scatolini Tinel, você encontra um ambiente acolhedor e amigo com centenas de produtos expostos de forma fascinante e atraente, como: peças artesanais, brinquedos em madeira, latas decorativas, flores artificiais, relógios decorativos, carrinhos de metal, incenso,bijuterias, almofadas, entre muitos outros itens que estão à sua disposição para presentear, decorar e agradar, enfim, produtos para todas as idades, gostos e bolsos. Agora em novo endereço: - rua Campos Sales, 51 - centro (Rua da Lanchonete Bob’s) - de 2ª a 6ª das 9:00 às 18:00 horas - sábado das 9:00 às 16:00 horas


Acontecimentos & Dicas PAULO CAMPOS NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS Desponta no ramo imobiliário

HERMÍNIA ARAKI x COLÉGIO IPÊ E a exposição: “Arte para Todos”t

Dica para interessados

Dica para: : 12, 13 e 14/ Novembro

ALEIXA DE OLIVEIRA, artista plástica arujaense de renome internacional, como faz todo ano, reserva parte do seu tempo para um trabalho de Arte/Educação, desenvolvido pela técnica de pintar com lápis de cor e aquarela. Para o ano de 2013, surgiu o Projeto “Arte para Todos”, desenvolvido ao longo deste ano letivo com os alunos da E.M. Profª Hermínia Araki (Parque Rodrigo Barreto) e do Colégio Ipê (Caputera – região dos condomínios).

É com grata satisfação que convidam a todos para a exposição de pintura dos alunos das duas escolas, que acontecerá no páteo da E.M. Profª Hermínia Araki no Parque Rodrigo Barreto – Arujá, com a seguinte programação: - Abertura - dia 12 às 15:30 horas - Exposição - dias 13 e 14 das 8 às 17 hs. A exposição fundamenta-se em projeto educativo, que tem como objetivo ressignificar o sentido da cidadania entre os alunos e valorizar a troca de experiências. Ao promover um currículo vivo, acreditamos enriquecer a formação e o desenvolvimento desses alunos em suas práticas sociais e produções artístico-culturais, contribuindo para o futuro sucesso profissional e pessoal de cada um. Parceiros e Apoios: Ecobox / Studio3 / Gemini`s Molduras / Prefeitura Municipal de Arujá / Espaço Laerte Biagioli / Ser Mais Revista / Direção e Gestão Escolar do Colégio Ipê / Direção e Gestão Escolar da E.M. Prof. Herminia Araki / Pais dos alunos (pelo apoio e valorização da Arte, permitindo e incentivando a participação de seus filhos no curso e no Projeto Arte para Todos).

No vembro 2 01 3

Paulo Campos, com 10 anos de experiência no ramo de corretagem imobiliária, formada trabalhando em empresas de nome do segmento (exemplo: Fernandez Mera) e por conta própria, volta a se estabelecer na cidade de Arujá com foco para clientes de São Paulo que queiram investir na cidade, com vários negócios já realizados destacando o Centro de Distribuição de um grande magazine, inclusive, instituindo parceria com grandes imobiliárias da cidade de São Paulo para respaldo desses negócios de porte entre empresas. Paulo Campos Negócios Imobiliários, contando com uma equipe de corretores dedicados (Daniela e Rosângela), estruturada dentro do lema: “Honestidade, Transparência e Responsabilidade”, estende a sua atenção para as residências dos condomínios, para o comércio, para a indústria e para imóveis nos bairros da cidade. Você, investidor ou comprador ou vendedor de imóvel, que está necessitando de uma assessoria para o negócio imobiliário de seu interesse, aí está a sua grande oportunidade: “Paulo Campos Negócios Imobiliários” Avenida João Manoel, 1.118 – sala 3 (ao lado da Di Cicco) – centro - Arujá Telefone: (11) 4651-5160 Celular: (11) 99573-6599 E-mail: contato@pauloimoveisaruja.com.br

65


Dr. Flávio Gikovate

PONTO FINAL Novembro 2013 66

Pressões sociais e liberdade individual Pressões externas

Acredito que possa ser de enorme valia dissecar certas peculiaridades das relações interpessoais e suas correlações com a questão da liberdade do ser humano. Apesar de já ter sido enfático na afirmação de que o prazer derivado da coerência entre o conceito e a conduta – é assim que defino a liberdade – está na dependência da maturidade individual, não se pode subestimar o caráter pernicioso das pressões do meio. É preciso uma grande força interior para ter condições de não ceder às repressões externas; se o meio social fosse menos homogeneizador, sem dúvida alguma, mais pessoas teriam mais força para buscar um modo de ser coerente com suas convicções. Fica claro, também, que os esquemas econômicos e políticos repressivos – e que sempre estão a serviço de trazer benefícios materiais exagerados a um pequeno grupo – têm um maior interesse na imaturidade e consequente fraqueza emocional das pessoas e, é evidente que, nessas condições, elas ficam totalmente submetidas às ordens do meio, por não terem forças para suportar qualquer tipo de dor derivada das críticas e maledicências. E estas pessoas mais inseguras também atuam de um modo repressor em relação às outras pessoas.

Um exemplo

Bem característico do que costuma acontecer no seio da família poderá nos esclarecer bem: os pais inseguros se comportam exatamente conforme as normas de uma dada sociedade, se sentindo profundamente infelizes e frustrados com suas vidas, sendo capazes de se perceberem como covardes – ao menos consigo mesmos – por não terem dado às suas vidas uma direção diferente. Temem o julgamento dos vizinhos, dos parentes e dos amigos, achando isto abominável, porém, se tiverem um filho que, na adolescência, tenda para condutas extravagantes e pouco convencionais, imediatamente se transformam nos repressores dele. Temem, por ele, represálias que eles, pais, seriam incapazes de suportar; temem, também, as críticas diretas relativas ao seu modo de educar os filhos e, principalmente, agem de modo repressivo por causa da inveja, que é um impulso agressivo derivado da admiração.

Os esquemas

Os esquemas repressivos podem ser diretos – autoritários – ou mais sutis. Os esquemas autoritários são de natureza primitiva, tanto através do exercício do poder efetivo que uma pessoa tenha sobre a outra (o pai pode impedir um filho de sair de casa, suprimir sua mesada etc...), como através da subtração das manifestações de afeto (ficar sem falar com um filho, mostrar-se indiferente e decepcionado etc...). Os esquemas sutis são de natureza mais intelectualizada, tendo, por isso mesmo, uma aparência racional e lógica. O mais em voga tem a ver com o uso que muitas pessoas fazem das interpretações psicológicas.

Os comportamentos

O modo como o conhecimento da subjetividade humana foi difundido pelos meios de comunicação em massa guarda apenas uma pálida semelhança com a grandeza do pensamento, sério e refinado, do grande nome e iniciador da psicologia como ciência, que foi Freud. Estabelecem-se rápidas e fáceis correlações entre os comportamentos atuais e eventuais experiências “traumáticas” do passado, todas elas com a finalidade de desqualificar a racionalidade da conduta afetiva. Assim, se os jovens se opõem aos padrões convencionais de sua família, isso será porque tiveram uma forte carência afetiva na infância e estão agora apenas querendo chamar a atenção e atenuar suas frustrações afetivas. Será que as coisas são mesmo assim? Será que se opor a padrões oficiais – mesmo quando seus seguidores não estão satisfeitos e se percebem como frustrados e covardes – é apenas uma manifestação de inadequação psicológica? Não será um esforço sincero no sentido de buscar uma solução individual mais satisfatória, ao menos como ingrediente fundamental? DR. FLÁVIO GIKOVATE (São Paulo) Médico Psiquiatra / Psicoterapeuta Conferencista / Escritor Programa na Rádio CBN: “No divã com Gikovate


Ser Mais Revista - 58  

Edição 58 - Ser ou não ser gorda.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you