Page 1


DANIEL DEUSDETE

SAINDO DO CATIVEIRO Reflexões bíblicas no livro de Êxodo. 1ª edição

Brasília Edição do Autor 2013.


Copyright ©2013 Daniel Deusdete Araújo Barreto

Todos os direitos reservados pelo autor PROIBIDA A REPRODUÇÃO POR QUALQUER MEIOS, SALVO EM BREVES CITAÇÕES, COM INDICAÇÃO DA FONTE Editor responsável: DDAB Capa: DDAB Dados catalográficos de Catalogação da Publicação (CIP) Araújo Barreto, Daniel Deusdete SAINDO DO CATIVEIRO - Reflexões bíblicas no livro de Êxodo / Daniel Deusdete Araújo Barreto – Brasília, 2013. ISBN: 999-99-9999-999-9 1. Cristianismo 2. Êxodo 3. Teologia Reformada. 4. Segmentação. 5. Batalha Espiritual.


Dedico este trabalho Àquele que sem ele nada eu poderia fazer ou produzir. Obrigado Espírito Santo! Também dedico a minha família, presente de Deus que transforma a minha vida e dá a ela significado e razão para continuar sempre acreditando e caminhando sem jamais desistir.


AGRADECIMENTOS Agradeço de coração – sempre será assim, porque é a verdade: Em primeiro lugar, ao Espírito Santo: 

Que nos deu as Escrituras como nossa única regra infalível de fé e prática.

Que nos mostra o Pai e o Filho e nos convence do pecado, da justiça e do juízo.

Que nos ajuda e nos fortalece sempre, principalmente em meio aos problemas que fazem parte de nosso dia-a-dia, pois por meio deles, o Senhor nos prova para nos aprovar e nos aperfeiçoar a fim de que alcancemos a perfeita estatura de varão perfeito à semelhança de Cristo. Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, (Ef 4:13). Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós; (Gl 4:19).

Em segundo lugar, a minha amada esposa Jucilene e aos meus amados filhos Gabriel, Miguel e Isabel, tesouros recebidos das mãos de Deus os quais tornam a minha vida mais ainda abençoada. Você, mamãe, é um exemplo de fé no qual me inspiro! Finalmente, aos que comigo caminham a caminhada de fé em Deus e a busca de seu reino, os quais são aqueles que insistem em continuarem firmes e fortes, atuantes e sempre abundantes na seara do Senhor. Ao Senhor Jesus seja toda a glória!


“E o povo creu; e quando ouviram que o SENHOR visitava aos filhos de Israel, e que via a sua aflição, inclinaram-se, e adoraram.” Ex 4:31 E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles. Ex 25:8


Sumário Apresentação................................................................................................ 8 Introdução ................................................................................................... 11 Êxodo 1: 1-22 Reflexões Bíblicas......................................................... 15 Êxodo 2: 1-25 Reflexões Bíblicas......................................................... 19 Êxodo 3: 1-22 Reflexões Bíblicas......................................................... 25 Êxodo 4: 1-22 Reflexões Bíblicas......................................................... 30 Êxodo 5: 1-23 Reflexões Bíblicas......................................................... 36 Êxodo 6: 1-30 Reflexões Bíblicas......................................................... 40 Êxodo 7: 1-25 Reflexões Bíblicas......................................................... 45 Êxodo 8: 1-32 Reflexões Bíblicas......................................................... 50 Êxodo 9: 1-35 Reflexões Bíblicas......................................................... 56 Êxodo 10: 1-29 Reflexões Bíblicas ...................................................... 61 Êxodo 11: 01-10 Reflexões Bíblicas ................................................... 66 Êxodo 12: 1-51 Reflexões Bíblicas ...................................................... 69 Êxodo 13: 1-22 Reflexões Bíblicas ...................................................... 81 Êxodo 14: 1-31 Reflexões Bíblicas ...................................................... 85 Êxodo 15: 1-27 Reflexões Bíblicas ...................................................... 92 Êxodo 16: 1-36 Reflexões Bíblicas ...................................................... 98 Êxodo 17: 1-16 Reflexões Bíblicas ................................................... 105 Êxodo 18: 1-27 Reflexões Bíblicas ................................................... 109 Êxodo 19: 1-25 Reflexões Bíblicas ................................................... 115 Êxodo 20: 1-26 Reflexões Bíblicas ................................................... 119


Êxodo 21: 1-36 Reflexões Bíblicas ................................................... 130 Êxodo 22: 1-31 Reflexões Bíblicas ................................................... 134 Êxodo 23: 1-33 Reflexões Bíblicas ................................................... 138 Êxodo 24: 1-18 Reflexões Bíblicas ................................................... 143 Êxodo 25: 1-40 Reflexões Bíblicas ................................................... 147 Êxodo 26: 1-37 Reflexões Bíblicas ................................................... 153 Êxodo 27: 1-21 Reflexões Bíblicas ................................................... 158 Êxodo 28: 1-43 Reflexões Bíblicas ................................................... 162 Êxodo 29: 1-46 Reflexões Bíblicas ................................................... 168 Êxodo 30: 1-38 Reflexões Bíblicas ................................................... 174 Êxodo 31: 1-18 Reflexões Bíblicas ................................................... 179 Êxodo 32: 1-35 Reflexões Bíblicas ................................................... 184 Êxodo 33: 1-23 Reflexões Bíblicas ................................................... 190 Êxodo 34: 1-35 Reflexões Bíblicas ................................................... 197 Êxodo 35: 1-35 Reflexões Bíblicas ................................................... 207 Êxodo 36: 1-38 Reflexões Bíblicas ................................................... 212 Êxodo 37: 1-29 Reflexões Bíblicas ................................................... 217 Êxodo 38 1-31 Reflexões Bíblicas .................................................... 221 Êxodo 39: 1-43 Reflexões Bíblicas ................................................... 230 Êxodo 40: 1-38 Reflexões Bíblicas ................................................... 238 Conclusão .................................................................................................. 246 Bibliografia .............................................................................................. 249


Apresentação

Você está diante de mais uma obra diferente e interessante contendo as reflexões do autor, capítulo a capítulo deste livro abençoado que conforme nos ensina Hernandes Dias Lopes, o livro bíblico mais profundo sobre batalha espiritual. Além disso, você terá também, capítulo a capítulo, uma proposta de segmentação lógica de todo o livro de Êxodo que vale a pena conferir. Na verdade temos aqui também, como em suas outras obras segmentadas, duas obras, sendo uma a segmentação lógica do texto bíblico e a segunda suas reflexões. Ambas disposta de forma sequencial. Para cada capítulo de Êxodo um comentário antes da segmentação e um pequeno desfecho ao final da segmentação. O autor, como sempre faz em suas obras, foi fiel ao texto bíblico em português respeitando a tradução e a disposição dos sinais gráficos sem alterar qualquer um deles, nem mesmo uma vírgula está fora do seu lugar. Também continuam em seus lugares de origem, as referências bíblicas correspondentes. O que foi alterado, nas citações bíblicas, é a sua disposição gráfica mas isso acaba permitindo ao leitor uma nova e mais interessante visualização do texto. A leitura segmentada permite, portanto ao seu leitor, enxergar a informação que uma leitura corrida poderia ocultar.


As tarefas de organizar a informação, identificar as ideias principais e inter-relacionar os conceitos ajudam a melhorar a compreensão e a respectiva aprendizagem. A Análise de um texto não é um processo simples, mas a sua segmentação irá ajudar o estudioso na sua análise. As versões bíblicas utilizadas foram, na segmentação, aquela disponibilizada no site http:// http://www.portaldabiblia.com, versão Almeida Corrigida e Fiel (ACF) e em algumas poucas vezes, a versão utilizada foi a versão Almeida Revista e Atualizada (ARA). Nos comentários, o autor utilizou muitas vezes a Bíblia de Estudo de Genebra – BEG e uma excelente ferramenta que é a Bíblia Ilustrada, versão somente em inglês, no site: 1 http://biblehub.com/commentaries/illustrator/genesis/1.htm A intenção desta obra é dar ao estudante da Palavra de Deus novas oportunidades de visualização do texto e assim permitir a ele uma melhor compreensão com mais profundidade que o normal. Na verdade, nas suas pregações que ele disponibiliza em seu SCRIBD (http://www.scribd.com/crerparaver), atualmente – em novembro/2013, com mais de 900 mil visualizações, todo trecho bíblico de referência é segmentado e a verdade de Deus assim pode ser compartilhada com mais zelo, profundidade e, principalmente, qualidade. É interessante de se registrar – e isso é um diferencial muito importante - que toda a sua obra é previamente postada em seu site http://www.jamaisdesista.com.br – assim, para cada capítulo

O site original é http://www.biblos.com – Bible Hub: search, read, study the Bible em many languages. Altamente recomendado por todo estudiosos sério das Escrituras. 1


deste livro você encontrará uma versão digital com ilustrações em seu site onde poderá comentar, se for de seu interesse. Uma coisa é certa, você encontrará aqui neste livro um autor apaixonado pela Palavra de Deus e ávido por aprender e a querer compartilhar das coisas que Deus o tem abençoado no Ministério da Palavra de Deus. Uma boa leitura! O autor.


Introdução

Sobre a origem destes livro: Este é um livro que intencionalmente eu tinha o propósito de transformá-lo em livro assim que o concluísse. No entanto, quando comecei a segmentar toda a Bíblia2, minha intenção foi de apenas aperfeiçoar-me na leitura e meditação bíblica diária. Como eu estava segmentando, as ideias relativas ao texto bíblico foram surgindo e eu aproveitava a ocasião para ir registrando tudo em meu blog (Jamais Desista) e o resultado é este que estou entregando em suas mãos. Sobre a segmentação e as reflexões de meus livros Afinal de contas, o que significa segmentação lógica da Bíblia e para que serve? Eu não sou especialista em linguística, nem tenho formação em letras (sou teólogo, administrador postal e de empresas e pós graduado em análise de sistemas e em teologia bíblica – ainda não concluída), mas senti na leitura bíblica que as suas informações valiosas poderiam ser dispostas de outras maneiras, creio que melhores que na forma comum dos textos apresentados. Seria mais excelente ainda que este meu trabalho se baseasse não em uma versão bíblica em português como a que estou utilizando, mas sim em sua linguagem original onde pudéssemos trabalhar a delimitação, a segmentação, uma tradução literal, a identificação O autor começou a segmentação de toda a Bíblia em 2 de maio de 2012 e seu trabalho, na íntegra, está publicado em seu site http://www.jamaisdesista.com.br 2


dos segmentos tornando-a destarte mais técnica e precisa. Quem sabe faremos isso em outras oportunidades. Minha proposta neste livro é dupla: primeiramente é esta de apresentar o conteúdo bíblico reorganizado, sem alterar qualquer tradução, ou versículo, ou mesmo uma vírgula se quer, mas rearranjado e reorganizado o texto procurando demonstrar na disposição gráfica apresentada de endentação as ideias principais e acessórias do texto bíblico. Meu segundo propósito é de, em cada capítulo, estar comentando algo relacionado ao texto segmentado dessas ideias principais que eu achei pertinente e apropriado. Caso você goste do trabalho e tenha significado em sua vida agregando valor e conteúdo, por favor nos retorne para sabermos ou nos envie as suas críticas construtivas para aperfeiçoarmos nosso trabalho no Senhor. Sobre este livro: SAINDO DO CATIVEIRO Eu poderia ter escolhido diversos nomes para este livro, mas resolvi colocar este SAINDO DO CATIVEIRO por que ele vai falar propriamente disso dessa saída de um cativeiro que oprimia o povo de Israel. Ao saírem de lá, Deus que já estava se manifestando a todo o povo, resolve se manifestar teofanicamente a toda a nação, com mais de cinco milhões de pessoas no deserto e isso ocasionou no povo um verdadeiro frenesi. Quem vai comentar de forma perfeita essa manifestação é o autor do livro de Hebreus que afirma que o povo ficou tão assustado e terrificado com tudo o que via e ouvia que pediu a Moisés e a Deus que jamais Deus se manifestasse a eles daquela forma. Deus atende eles e gosta do temor demonstrado.


Essa manifestação se deu no monte Sinai onde com eles, a nação toda, faz uma aliança a qual é quebrada quase imediatamente quando Moisés quebra as duas tábuas contendo os dez mandamentos. Deus pretendeu destruir o povo naquela hora e fazer de Moisés um novo líder, mas Moisés intercedeu pelo povo e Deus “mudando de ideia” renovou a sua aliança, mas agora não mais com toda a nação e sim com os da fé. O autor de Hebreus isso comenta ao dizer que resta um descanso ao povo de Deus, mas que estão fora de seu descanso os desobedientes, os mururadores, os incrédulos. Depois de renovada a sua aliança, Deus dá instruções para a construção do tabernáculo, do sistema sacrificial e levanta homens dentre o povo capazes de construir tudo segundo o modelo que ele mostrava a Moisés. Moisés pede a Deus que manifeste a sua glória a ele e que a sua presença vá com eles. Moisés estava com medo e inseguro, por isso queria algo mais de Deus uma vez que o povo tinha fracassado e quase sido destruído por isso. Deus então faz a sua presença passar por ele, enquanto com sua mão o protege para não lhe ferir e passa diante dele proclamando o seu nome e a sua bondade. O que você encontrará aqui neste livro além das reflexões e segmentação e dos comentários? Uma palavra de fé, de encorajamento, de certeza e de convicção de que não estamos aqui por acaso, nem somos frutos das circunstâncias aleatórias do universo. Tudo na vida tem um propósito, uma função e você já descobriu a sua ou o seu propósito? Leia este livro que Deus falará contigo em seu coração.


A ordem e a organização do texto segue a mesma da narrativa bíblica. Boa leitura! Palavras finais da introdução. Se eu fosse dar um nome a toda a história de Êxodo que acabei de trabalhar eu lhe daria o nome de DEUS TUDO FAZ. Realmente é isso que encontramos em Êxodos. Deus fazendo, Deus mostrando, Deus instruindo, Deus aparecendo, Deus se revelando, Deus fazendo alianças, Deus se aproximando, Deus conduzindo. Ainda quero aproveitar o ensejo para comunicar aos amados leitores que as versões impressas e eletrônicas poderão apresentar alguma diferença na disposição gráfica do texto devido a sua endentação, mas o conteúdo é o mesmo. Uma curiosidade: eu levei exatos 40 dias para escrever o conteúdo deste livro – comecei em 26/09/2013, inclusive, e conclui em 04/11/2013, também inclusive, que justamente representa o número de capítulos de Êxodo, um por dia! Você poderá encontrar qualquer capítulo em forma digital e com uma gravura respectiva em meu site: http://www.jamaisdesista.com.br. Finalmente, em alguns poucos momentos, estarei falando e comentando, bem sucintamente, de algumas datas importantes dentro do período que escrevi o texto principal deste livro. Agradeço sua compreensão e paciência. A Deus toda a glória! Daniel Deusdete Araújo Barreto.


Êxodo 1: 1-22 Reflexões Bíblicas Vamos continuar3 a bela história do povo de Jacó que agora estava morto, bem assim José e todos os seus irmãos e a terra havia se enchido deles, de seus filhos e isto incomodava e dava medo ao novo Faraó que se levantara no Egito e que não conhecia a José. Ele começa então a empreender estratégias para por fim ao crescimento populacional de Israel, mas Deus socorria o povo. Quem escreveu Êxodo? Há controvérsias, mas eu continuo crendo que a autoria desses escritos se deve a Moisés, conforme crê a maioria dos cristãos reformados, se não todos. Êxodo é a forma latina de êxodos que significa saída – Lc 9:31 – e apresenta o seu enredo principal do tempo de escravidão israelita no Egito até o recebimento das leis de Deus, no monte Sinai, mas isso não significa que tenha sido escrito, bem nessa época. Há indícios de que ele tenha sido escrito no período da segunda geração do êxodo, enquanto o povo esperava nas planícies de Moabe – Dt 1:5; Ex 16:35; Ex 40:38; Js 5:10-12. A peregrinação no deserto durou cerca de 40 anos e se estende entre as datas prováveis de 1446-1406 AC. O propósito deste livro, segundo a Bíblia de Estudo de Genebra BEG, nossa referência geral, no tocante às maiorias dos meus comentários, é confirmar a autoridade divina da liderança de Moises e da aliança da lei, bem como das regras para adoração. Suas verdades fundamentais: o Senhor deu autoridade a Moisés como líder de Israel para trazer a bênção da libertação do Egito; as Realmente se trata de uma continuação a qual foi iniciada no livro de Gênesis. 3


leis da aliança dadas por meio de Moisés foram divinamente autorizados para levar bênçãos ao povo de Deus; e, as regulamentações de Moisés para adoração no tabernáculo foram divinamente ordenadas para trazer bênçãos ao povo de Deus. Por ser o povo especial escolhido por Deus, os israelitas incorporavam a esperança do futuro da humanidade. O grupo de setenta pessoas – Gn 46: 8-27 – faz alusão às setenta nações de Gn 10 que fala dos descendentes de Noé. O capítulo dez começa assim: “são estas as gerações dos filhos de Noé, Sem, Cam e Jafé, ...”. São 14 de Jafté, 30 de Cam e 26 de Sem. Os setenta filhos de Israel são um microcosmo das nações – Gn 46:27. O número 70 = 7 x 10, sugerem na sua interpretação perfeição e plenitude o que representa um número completo e significativo – Jz 8:30; 2 Re 10:1. Passados um bom tempo, agora surge um Faraó que não conhecia a José, nem se interessava na história, nem conhecia este povo, mas somente sabia que ele era muito numeroso e que já era maior do que o povo egípcio e este homem resolve por fim ou tentar mudar o quadro para ficar favorável aos egípcios. Já se passou uns 350 anos que eles estavam no Egito e Deus está perto de fazer vir a existência um líder seu escolhido desde o ventre que somente se manifestaria daqui a uns 80 anos. O ataque de Faraó visava não somente este menino especial como todos os meninos israelitas, especialmente aquele portado da semente messiânica que ali estava entre eles, mas quem? Nos próximos capítulos dessa linda história teremos a oportunidade de ver quem são os contemporâneos de Moisés que guardavam a linhagem messiânica, escolhida por Deus para


chegar até Cristo, daqui uns 1400 anos, considerando o hoje aquela data do êxodo. Também podemos dividir Êxodo em três importantes partes: I.

Deus libertando o seu povo por meio de Moisés – 1:1 – 18:27.

II. Deus fazendo aliança com o povo por meio de Moisés – 19:1 – 24:18. III. Deus instruindo Moisés para erguer o tabernáculo, conforme o modelo que lhe era mostrado. Ex 1:1 Estes pois são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa: Ex 1:2 Rúben, Simeão, Levi, e Judá; Ex 1:3 Issacar, Zebulom, e Benjamim; Ex 1:4 Dã e Naftali, Gade e Aser. Ex 1:5 Todas as almas, pois, que procederam dos lombos de Jacó, foram setenta almas; José, porém, estava no Egito. Ex 1:6 Faleceu José, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração. Ex 1:7 E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles. Ex 1:8 E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José; Ex 1:9 O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito, e mais poderoso do que nós. Ex 1:10 Eia, usemos de sabedoria para com eles, para que não se multipliquem, e aconteça que, vindo guerra, eles também se ajuntem com os nossos inimigos,


e pelejem contra nós, e subam da terra. Ex 1:11 E puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. Porque edificaram a Faraó cidades-armazéns, Pitom e Ramessés. Ex 1:12 Mas quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam, e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel. Ex 1:13 E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza; Ex 1:14 Assim que lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o seu serviço, em que os obrigavam com dureza. Ex 1:15 E o rei do Egito falou às parteiras das hebréias (das quais o nome de uma era Sifrá, e o da outra Puá), Ex 1:16 E disse: Quando ajudardes a dar à luz às hebréias, e as virdes sobre os assentos, se for filho, matai-o; mas se for filha, então viva. Ex 1:17 As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes dissera, antes conservavam os meninos com vida. Ex 1:18 Então o rei do Egito chamou as parteiras e disse-lhes: Por que fizestes isto, deixando os meninos com vida? Ex 1:19 E as parteiras disseram a Faraó: É que as mulheres hebréias não são como as egípcias; porque são vivas, e já têm dado à luz antes que a parteira venha a elas. Ex 1:20 Portanto Deus fez bem às parteiras. E o povo se aumentou,


e se fortaleceu muito. Ex 1:21 E aconteceu que, como as parteiras temeram a Deus, ele estabeleceu-lhes casas. Ex 1:22 Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: A todos os filhos que nascerem lançareis no rio, mas a todas as filhas guardareis com vida.

Foram três tentativas de matar os meninos. As parteiras temiam ao Senhor que as livrou de Faraó e lhes deu socorro. Quem pode impedir ou atrasar ou atrapalhar os planos de Deus? deus estava li preparando a saída daquele povo do Egito e não iria fazer isso de forma simples.

Êxodo 2: 1-25 Reflexões Bíblicas Aqui temos a incrível história, como nos contos de fada e nos romances mais mirabolantes, providencial de Deus no nascimento de Moisés e sua fuga do Egito depois de matar um egípicio procurando defender um hebreu. O capítulo se estende até o nascimento de seu filho Gersón e a oração do povo que chegou aos ouvidos de Deus. Tanto o pai, Anrão, como a mãe, Joquebede – também tia de Anrão -, de Moisés eram da tribo de Levi. Eles se casaram e no devido tempo tiveram um filho bem formoso o qual ficou escondido por três meses numa época difícil e problemática com instruções claras de Faraó para matarem todos os meninos nascidos em Israel. Manter um menino recém-nascido por 3 meses sem sofrer qualquer dano, na época, já foi um grande milagre. Moisés era de fato formoso e um menino especial que Deus iria trabalhar em sua vida e levantá-lo para uma grande obra de libertação de seu povo,


mas não era ele o escolhido, aquele que seria o portador da semente messiânica, descendente de Judá. A situação deveria estar tão problemática e sem saída que a mãe num grande gesto de fé coloca seu menino, sem saber qualquer coisa do futuro breve, creio, num cesto, num leito de um rio, para entrega-lo à sua própria sorte. Era, na verdade, uma loucura o que ela estava fazendo, motivada por um gesto desesperador de sua parte. Ou fazia isso, ou corria o sério risco de ver seu menino ser morto pelos egípcios. Deus, no entanto, tinha outros planos e logo preparou uma saída fantástica para o caso difícil e sem saída. O coração da filha de Faraó, que por acaso, tomava seu banho naquele rio, viu o cesto e se encantou com o que achara. E foi ela quem achou o cesto e não outra pessoa, pois se assim fosse, tudo poderia tomar rumo diferente. Ela viu, encontrou-se com o bebê e quis adotá-lo para ser seu e, portanto, neto de Faraó, a máxima autoridade do Egito. Eu tenho falado em sorte, acaso, mas somente falei assim poeticamente porque sabemos que não há nada disso quando Deus está no controle de tudo e é soberano no seu governo. Deus preparou tudo para que acontecesse da forma que aconteceu e poderia ter feito tudo diferente, mas não fez. O que Deus fez jamais violou o direito da criatura, nem a forçou como marionete, portanto para todo mal e toda ação feita há sim uma reação e uma consequência moral. O homem é inteiramente responsável por seus atos, ações, falhas e omissões em tudo que está envolvido e, igualmente, Deus é soberano, também em tudo. A filha de Faraó, agora mãe adotiva de Moisés, consegue também arranjar uma mulher escrava, hebreia, para desmamar o menino até que ele esteja pronto, mediante um salário. E quem foi a


escolhida? Exatamente, a própria mãe do menino que acabara de lançar seu filho, pela fé, no rio. Não dá para entender os caminhos de Deus, mas este tem os seus caminhos! Depois, passado um tempo, onde tudo se encaixa e se explica, ai sim, nos maravilhamos e reconhecemos a potente mão soberana de Deus no governo providencial de todas as coisas. Eu leio a história hoje e me rio. Acho engraçada e parece estar havendo mesmo humor nisso. E a história de minha vida ou da sua, querido leitor, seria diferente? Por que então entrarmos no desespero e darmos uma de coitadinho? Que tal sairmos do buraco e vivermos a vida celebrando-a para a glória de Deus? Eu entendo, lendo a Bíblia todos os dias, que a vida de qualquer um de nós consiste em reconhecermos Deus em todos os nossos caminhos que ele os endireitará para a sua glória. A filha escolhe o nome do menino e este nome fica nele, Moisés, aquele que foi tirado das águas. Ele cresce e recebe a melhor educação do país, bem como do bom e do melhor. Ele cresce na elite, nas casa simplesmente do maiorial do Egito, Faraó. Cresce e se desenvolve e se torna um homem. Ele, porém, não se esqueceu de suas origens e sente um chamado de Deus em seu coração muito forte e procura fazer justiça do seu jeito, mas quebra a cara, mata um egípcio e acaba fugindo. Na sua fuga todos os seus sonhos de libertador são enterrados. Era já Deus dizendo para ele que não seria na força de seu braço, mas na força do braço do Senhor. Ainda sim, na sua fuga, em seu caminho para não se sabe onde, defende algumas mulheres, filhas do sacerdote de Midiã e é acolhido por este que lhe dá sua filha por mulher e ele vive ali com eles no deserto e gera um filho com sua esposa Gersón.


Enquanto isso, morre no Egito o Faraó que perseguia os meninos hebreus e que tentara matar Moisés quando soube que este matou um egípcio ao tentar defender seu povo. O clamor do povo sobe até Deus que ouvindo prepara seu plano para a libertação de seu povo, justamente pelas mãos daquele que tinha fugido par ao deserto que logo ira ter um encontro que mudaria a sua vida para sempre. Ex 2:1 E foi um homem da casa de Levi e casou com uma filha de Levi. Ex 2:2 E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses. Ex 2:3 Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio. Ex 2:4 E sua irmã postou-se de longe, para saber o que lhe havia de acontecer. Ex 2:5 E a filha de Faraó desceu a lavar-se no rio, e as suas donzelas passeavam, pela margem do rio; e ela viu a arca no meio dos juncos, e enviou a sua criada, que a tomou. Ex 2:6 E abrindo-a, viu ao menino e eis que o menino chorava; e moveu-se de compaixão dele, e disse: Dos meninos dos hebreus é este. Ex 2:7 Então disse sua irmã à filha de Faraó: Irei chamar uma ama das hebréias, que crie este menino para ti? Ex 2:8 E a filha de Faraó disse-lhe: Vai. Foi, pois, a moça, e chamou a mãe do menino. Ex 2:9 Então lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino,


e cria-mo; eu te darei teu salário. E a mulher tomou o menino, e criou-o. Ex 2:10 E, quando o menino já era grande, ela o trouxe à filha de Faraó, a qual o adotou; e chamou-lhe Moisés, e disse: Porque das águas o tenho tirado. Ex 2:11 E aconteceu naqueles dias que, sendo Moisés já homem, saiu a seus irmãos, e atentou para as suas cargas; e viu que um egípcio feria a um hebreu, homem de seus irmãos. Ex 2:12 E olhou a um e a outro lado e, vendo que não havia ninguém ali, matou ao egípcio, e escondeu-o na areia. Ex 2:13 E tornou a sair no dia seguinte, e eis que dois homens hebreus contendiam; e disse ao injusto: Por que feres a teu próximo? Ex 2:14 O qual disse: Quem te tem posto a ti por maioral e juiz sobre nós? Pensas matar-me, como mataste o egípcio? Então temeu Moisés, e disse: Certamente este negócio foi descoberto. Ex 2:15 Ouvindo, pois, Faraó este caso, procurou matar a Moisés; mas Moisés fugiu de diante da face de Faraó, e habitou na terra de Midiã, e assentou-se junto a um poço. Ex 2:16 E o sacerdote de Midiã tinha sete filhas, as quais vieram tirar água, e encheram os bebedouros, para dar de beber ao rebanho de seu pai. Ex 2:17 Então vieram os pastores, e expulsaram-nas dali; Moisés, porém,


levantou-se e defendeu-as, e deu de beber ao rebanho. Ex 2:18 E voltando elas a Reuel seu pai, ele disse: Por que hoje tornastes tão depressa? Ex 2:19 E elas disseram: Um homem egípcio nos livrou da mão dos pastores; e também nos tirou água em abundância, e deu de beber ao rebanho. Ex 2:20 E disse a suas filhas: E onde está ele? Por que deixastes o homem? Chamai-o para que coma pão. Ex 2:21 E Moisés consentiu em morar com aquele homem; e ele deu a Moisés sua filha Zípora, Ex 2:22 A qual deu à luz um filho, a quem ele chamou Gérson, porque disse: Peregrino fui em terra estranha. Ex 2:23 E aconteceu, depois de muitos dias, que morrendo o rei do Egito, os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão, e clamaram; e o seu clamor subiu a Deus por causa de sua servidão. Ex 2:24 E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó; Ex 2:25 E viu Deus os filhos de Israel, e atentou Deus para a sua condição.

Ouviu Deus o gemido do povo. Não estará Deus ouvindo hoje nosso gemido que fazemos de dia e de noite, nos tempos modernos, onde os valores estão trocados e fazer coisas abomináveis diante de Deus se tornou algo social e moderno?


Depois de ouvir, lembra-se Deus da sua aliança. Nós somos os filhos da aliança que aguardamos o Senhor que disse que voltaria para nos buscar para que onde ele estiver, nós estaremos também.

Êxodo 3: 1-22 Reflexões Bíblicas O CHAMADO DE DEUS Neste capítulo, Deus aparece a Moisés e com ele começa a travar um diálogo a fim de convencê-lo a ir ao Egito, em nome dele e libertar o povo das mãos dos egípcios e de Faraó. O diálogo tem sua sequência no próximo capítulo. O que fazia Moisés quando Deus lhe aparece teofanicamente nas sarças ardentes que pegavam fogo e que não se consumiam e isto chamou a atenção daquele homem que trabalhava apascentando as ovelhas de seu sogro? Exatamente: ele estava trabalhando! Foi no Monte Horebe que Deus lhe apareceu e ele estava mesmo trabalhando e apascentando as ovelhas de seu sogro. Deus não chama desocupados e sonhadores que somente sonham em suas camas macias e vazias. Deus nos deixou o trabalho para que este fosse bênçãos em nossas vidas e não maldição como pensam alguns. Tem gente que sonha ficar rico em loteria e seu sonho é parar de trabalhar para viver curtindo adoidado. Isso não é, nem jamais foi viver a vida que Deus planejou sabiamente para vivermos. Moisés estava trabalhando e Deus interrompe o seu trabalho para lhe falar. Encantado com o que via e curioso de não haver consumo da sarça, ele quer se aproximar mais ainda a fim de investigar o fenômeno curioso. E tem uma surpresa ao ouvir a voz de Deus falando com ele. Havia uma questão urgente que precisava de atenção e Deus


compartilhava com ele que pretendia fazer em breve. Moisés, certamente, conhecia a história do seu povo e sabia desse Deus e também se lembrou que outrora tentou e até pensou em fazer algo, mas do seu jeito. Ele então se recorda do egípcio morto, de sua tentativa de aproximamento com o povo hebreu, de sua defesa de um deles, das duras palavras que ele sofreu ao ser chamado de assassino e ser rejeitado como libertador, da sua fuga para o deserto e de sua atual vidinha longe de tudo e de todos. Dá para perceber que ele não era mais aquele homem ousado, atrevido e valente, mas um senhor ponderado, cheio de medos, de dúvidas e inseguro. Ele já devia estar com seus 80 anos quando o senhor estava ali o visitando e o recrutando para uma grande missão. Deus se apresenta, fala de seu nome, de uma parte da missão, que ele vai agir e cuidar de Moisés e libertar o povo, mesmo tendo de ir contra a vontade de Faraó. Deus se identifica como o “EU SOU” e também como o “Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó”. Isso é profundo! Ele não somente “é” e “é Deus” como também, a história está em suas mãos. Ele é o governante absoluto, soberano e providencial. Havia as promessas de Deus para se cumprirem, havia o clamor do povo contra a opressão que sofria, havia o próprio povo sofrendo e havia um homem no deserto, naquele Monte Horebe, que Deus queria usar para cumprir a sua missão e também havia o próprio Deus. A história está prestes a se desenrolar doravante e Deus já está agindo em cada lugar. Olhar a história prontinha e analisá-la é uma coisa, viver o momento que está prestes a se transformar em história e confiar em Deus é bem outra. Deus continua chamando hoje, por meio do


seu Filho, do Evangelho e nós agora temos não mais uma sarça ardente ou manifestações teofânicas, mas o próprio Espírito Santo habitando em nós. Moisés, no próximo capítulo irá resistir ao chamado de Deus a ponto de dizer para Deus enviar outro, menos a ele, mas no final ele vai, assim mesmo e todos sabemos do resultado disso e como Deus o exaltou diante de todo o povo que ele quis libertar. Ao ouvir o chamado de Deus pelo Espírito Santo para o trabalho da seara, não dê desculpas, mas obedeça. Ex 3:1 E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe. Ex 3:2 E apareceu-lhe o anjo do SENHOR em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. Ex 3:3 E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima. Ex 3:4 E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui. Ex 3:5 E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Ex 3:6 Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.


Ex 3:7 E disse o SENHOR: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. Ex 3:8 Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu. Ex 3:9 E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem. Ex 3:10 Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito. Ex 3:11 Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel? Ex 3:12 E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte. Ex 3:13 Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? Ex 3:14 E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.


Ex 3:15 E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração. Ex 3:16 Vai, e ajunta os anciãos de Israel e dize-lhes: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, me apareceu, dizendo: Certamente vos tenho visitado e visto o que vos é feito no Egito. Ex 3:17 Portanto eu disse: Far-vos-ei subir da aflição do Egito à terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu, a uma terra que mana leite e mel. Ex 3:18 E ouvirão a tua voz; e irás, tu com os anciãos de Israel, ao rei do Egito, e dir-lhe-eis: O SENHOR Deus dos hebreus nos encontrou. Agora, pois, deixa-nos ir caminho de três dias para o deserto, para que sacrifiquemos ao SENHOR nosso Deus. Ex 3:19 Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir, nem ainda por uma mão forte. Ex 3:20 Porque eu estenderei a minha mão, e ferirei ao Egito com todas as minhas maravilhas que farei no meio dele; depois vos deixará ir. Ex 3:21 E eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios; e acontecerá que, quando sairdes, não saireis vazios, Ex 3:22 Porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda


jóias de prata, e jóias de ouro, e vestes, as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.

Deus está dando detalhes a Moisés de como irá libertar o seu povo e de como ele sairá dali de mão cheias e não vazias. Ele chega a dizer para Moisés que saqueará o Egito como era feito com aqueles que eram vencidos nas guerras. Eu me encanto com a história porque vejo claramente a mão de Deus nela. Por que também não veria nos tempos presentes que irão virar história? Pense nisso!

Êxodo 4: 1-22 Reflexões Bíblicas CONVENCIMENTOS Temos no presente capítulo a continuação do diálogo de Deus com Moisés procurando convencê-lo de ir libertar Israel do Egito. Depois de convencido, quando Deus escolhe também Arão, seu irmão, para ajudá-lo, convence Moisés ao seu sogro Jetro que abençoa sua jornada e também há o convencimento do povo de que Deus aparecera e está vindo para libertar Israel. Deus continua seu diálogo com Moisés no deserto, no Monte Horebe, procurando convencê-lo de ir e libertar o povo de Israel do Egito, mas Moisés se mostra relutante e vai até às últimas consequências dando desculpas de que não seria capaz. Para cada solução que encontra Deus diante de algum possível problema nessa jornada, Moisés apresenta um novo problema e incapacidade. Ele parece bem resoluto em não aceitar qualquer desafio, mesmo sendo Deus a enviá-lo.


Deus usa o artifício dos sinais que homem algum pode fazer se Deus não estiver com ele. Moisés era profeta porque falava da palavra de Deus ao povo que poderia crer ou não em Moisés. Se cresse, tudo bem, mas se não cressem, utilizaria o recurso dos sinais para provar que falava da parte de alguém que também lhe dera os sinais. Deus se utiliza para o primeiro sinal de alguma coisa que Moisés possuía e ele possuía uma vara de pastor com que apascentava os animais sob sua responsabilidade, uma vez que fora chamado estando trabalhando. Depois ele se utiliza de uma parte de seu corpo, sua mão e seu seio e ao toque de um com o outro há a geração de uma lepra e um segundo toque a cura. Para o terceiro e derradeiro sinal ele se utiliza de um elemento da natureza que precisa ser apanhado, águas do rio, e de outro ao qual irá lançar as águas apanhadas, a terra seca, e acontece a transformação química de água em sangue. Fiquei agora curioso. Se eu fosse um cientista, desejaria muito saber qual o DNA presente naquele sangue... Então agora Moisés já não tinha só a visão que tivera de Deus, nem somente a sua fala a ele, mas também 3 poderosos sinais. Mesmo assim, Moisés se recusa a ir e dá mais desculpas. A derradeira desculpa de Moisés que fez o Senhor se irar foi quando ele disse para Deus enviar aquele que ele haveria de enviar, menos a ele. Deus, naquele momento, poderia mesmo abandonar Moisés e escolher outro, mas insiste com ele e levanta seu irmão Arão para ser o porta voz dele. Deus disse de Arão que este haveria de vir ao deserto procurá-lo e assim Deus depois apareceu a Arão e enviou-o ao deserto para ir


encontrar seu irmão Moisés. Engraçado, é tudo Deus quem faz e a gente fica cheio de medos e tolices. Depois do encontro, Moisés rapidamente convence ao seu sogro que certamente reconheceu o Senhor nesse negócio e o abençoa. A missão e jornada de Moisés tem início. Sua vida mudou para sempre. Deus apareceu a ele e tudo se fez novo. Assim, é quando aceitamos a Cristo como Senhor e mudamos de vida. Somos agora do Senhor e estaremos empenhados não mais em nossos negócios, mas nos negócios do Senhor e de seus negócios, podem ter certeza: ele cuida! Moisés e Arão se encontram. Moisés tudo explica ao irmão e ambos vão à procura dos israelitas e juntando o povo e seus líderes, mediante suas falas e sinais que possuíam, rapidamente convencem ao povo de que Deus está para libertá-los do Egito para sempre. Ex 4:1 Então respondeu Moisés, e disse: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O SENHOR não te apareceu. Ex 4:2 E o SENHOR disse-lhe: Que é isso na tua mão? E ele disse: Uma vara. Ex 4:3 E ele disse: Lança-a na terra. Ele a lançou na terra, e tornou-se em cobra; e Moisés fugia dela. Ex 4:4 Então disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão e pega-lhe pela cauda. E estendeu sua mão, e pegou-lhe pela cauda, e tornou-se em vara na sua mão; Ex 4:5 Para que creiam que te apareceu o SENHOR Deus de seus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó.


Ex 4:6 E disse-lhe mais o SENHOR: Põe agora a tua mão no teu seio. E, tirando-a, eis que a sua mão estava leprosa, branca como a neve. Ex 4:7 E disse: Torna a por a tua mão no teu seio. E tornou a colocar sua mão no seu seio; depois tirou-a do seu seio, e eis que se tornara como a sua carne. Ex 4:8 E acontecerá que, se eles não te crerem, nem ouvirem a voz do primeiro sinal, crerão à voz do derradeiro sinal; Ex 4:9 E se acontecer que ainda não creiam a estes dois sinais, nem ouvirem a tua voz, tomarás das águas do rio, e as derramarás na terra seca; e as águas, que tomarás do rio, tornar-se-ão em sangue sobre a terra seca. Ex 4:10 Então disse Moisés ao SENHOR: Ah, meu Senhor! eu não sou homem eloqüente, nem de ontem nem de anteontem, nem ainda desde que tens falado ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua. Ex 4:11 E disse-lhe o SENHOR: Quem fez a boca do homem? ou quem fez o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego? Não sou eu, o SENHOR? Ex 4:12 Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. Ex 4:13 Ele, porém, disse: Ah, meu Senhor! Envia pela mão daquele a quem tu hás de enviar. Ex 4:14 Então se acendeu a ira do SENHOR contra Moisés, e disse: Não é Arão, o levita, teu irmão? Eu sei que ele falará muito bem; e eis que ele também sai ao teu encontro; e, vendo-te, se alegrará em seu coração.


Ex 4:15 E tu lhe falarás, e porás as palavras na sua boca; e eu serei com a tua boca, e com a dele, ensinando-vos o que haveis de fazer. Ex 4:16 E ele falará por ti ao povo; e acontecerá que ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus. Ex 4:17 Toma, pois, esta vara na tua mão, com que farás os sinais. Ex 4:18 Então foi Moisés, e voltou para Jetro, seu sogro, e disse-lhe: Eu irei agora, e tornarei a meus irmãos, que estão no Egito, para ver se ainda vivem. Disse, pois, Jetro a Moisés: Vai em paz. Ex 4:19 Disse também o SENHOR a Moisés em Midiã: Vai, volta para o Egito; porque todos os que buscavam a tua alma morreram. Ex 4:20 Tomou, pois, Moisés sua mulher e seus filhos, e os levou sobre um jumento, e tornou à terra do Egito; e Moisés tomou a vara de Deus na sua mão. Ex 4:21 E disse o SENHOR a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo. Ex 4:22 Então dirás a Faraó: Assim diz o SENHOR: Israel é meu filho, meu primogênito. Ex 4:23 E eu te tenho dito: Deixa ir o meu filho, para que me sirva; mas tu recusaste deixá-lo ir; eis que eu matarei a teu filho, o teu primogênito. Ex 4:24 E aconteceu no caminho, numa estalagem, que o SENHOR o encontrou, e o quis matar. Ex 4:25 Então Zípora tomou uma pedra aguda,


e circuncidou o prepúcio de seu filho, e lançou-o a seus pés, e disse: Certamente me és um esposo sanguinário. Ex 4:26 E desviou-se dele. Então ela disse: Esposo sanguinário, por causa da circuncisão. Ex 4:27 Disse o SENHOR a Arão: Vai ao deserto, ao encontro de Moisés. E ele foi, e encontrou-o no monte de Deus, e beijou-o. Ex 4:28 E relatou Moisés a Arão todas as palavras do SENHOR, com que o enviara, e todos os sinais que lhe mandara. Ex 4:29 Então foram Moisés e Arão, e ajuntaram todos os anciãos dos filhos de Israel. Ex 4:30 E Arão falou todas as palavras que o SENHOR falara a Moisés e fez os sinais perante os olhos do povo. Ex 4:31 E o povo creu; e quando ouviram que o SENHOR visitava aos filhos de Israel, e que via a sua aflição, inclinaram-se, e adoraram.

Como é bom quando a palavra flui e a fé é gerada nos corações com facilidade como fora ali naquele momento. Muita coisa ainda está para acontecer e provar essa fé, mas Deus prometeu estar com eles e fazê-los prosperar em tudo. Qual a importância dos sinais na evangelização nos dias de hoje? Deus usou e instruiu Moisés, Arão e o povo a usarem de sinais para demonstrar e provar aos ouvintes que era mesmo Deus quem estava falando, e hoje? Sabemos todos que devemos pregar a palavra de Deus para, por meio dela, vidas serem alcançadas para Cristo. Sendo assim, pregaremos a palavra dele sabendo que ele é poderoso para


cooperar com nossa pregação do jeito que ele quiser e estiver em seus planos e propósitos.

Êxodo 5: 1-23 Reflexões Bíblicas Moisés e Arão se encontram com Faraó, mas o encontro deixa Faraó zangado e pune o povo não dando mais palha para fazerem os tijolos e lhes impõe pesada carga de serviço exigindo a mesma quantia produzida de tijolos quando eles tinha palha. O povo se vê em apuros e Moisés fica indignado com o Senhor. Era esse em momento de tensão que transcorria no Egito. O mundo continuava com suas rotinas e quem ali estava imaginava que o próximo dia seria igual a todos os outros dias de escravidão ao Egito. As coisas estavam para ser mudadas e transformadas e o povo logo seria liberto, mas nesse interím estavam acontecendo coisas que deixavam o povo bem oprimido, ainda mais por causa de Moisés e Arão. Quem são estes dois que estão incomodando a ordem natural da vida, poderiam perguntar os líderes de Israel. O fato é que a nossa vida é assim também. De repente tudo muda e o contexto já é outro totalmente diferente. Moisés e Arão estavam saindo da presença de Faraó quando receberam a notícia terrível da opressão aumentada em cima do seu povo por causa da produção diária de tijolos. Faraó prevendo problemas, logo tenta manipular as coisas e trata os israelitas como bestas-feras com açoites e pesado jugo para manterem a opressão, o medo e a escravidão. Alguns poderiam dizer assim: eu nasci assim, meu pai nasceu assim, eu cresci assim e sempre fomos escravos e vivemos desse


jeito e não há como mudar as coisas. Por que estamos fazendo isso provocando Faraó que é mais potente e perigoso que nós todos. O Senhor, Moisés e Arão estavam entrando dentro de um sistema de rotinas que já era secular e estavam mesmo provocando reboliços e incomodações de tal modo que já assustava. A reação natural do opressor era natural e aumentaram sobremodo o jugo sobre Israel. Moisés ao falar com o Senhor se mostrou muito indignado e irado por achar que faltou proteção da parte do Senhor e que ele seria muito pressionado e não poderia garantir sua liderança com todos aqueles problemas surgindo. A continuação dessa linda história em Êxodo, capítulo cinco, prossegue no próximo capítulo. Como já disse dantes: é muito fácil examinar a história depois que ela ocorreu e vermos a potente mão de Deus em tudo. E a história que está sendo construída com nossas vidas hoje, seria diferente? Ex 5:1 E depois foram Moisés e Arão e disseram a Faraó: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto. Ex 5:2 Mas Faraó disse: Quem é o SENHOR, cuja voz eu ouvirei, para deixar ir Israel? Não conheço o SENHOR, nem tampouco deixarei ir Israel. Ex 5:3 E eles disseram: O Deus dos hebreus nos encontrou; portanto deixa-nos agora ir caminho de três dias ao deserto, para que ofereçamos sacrificios ao SENHOR nosso Deus, e ele não venha sobre nós com pestilência ou com espada. Ex 5:4 Então disse-lhes o rei do Egito:


Moisés e Arão, por que fazeis cessar o povo das suas obras? Ide às vossas cargas. Ex 5:5 E disse também Faraó: Eis que o povo da terra já é muito, e vós os fazeis abandonar as suas cargas. Ex 5:6 Portanto deu ordem Faraó, naquele mesmo dia, aos exatores do povo, e aos seus oficiais, dizendo: Ex 5:7 Daqui em diante não torneis a dar palha ao povo, para fazer tijolos, como fizestes antes: vão eles mesmos, e colham palha para si. Ex 5:8 E lhes imporeis a conta dos tijolos que fizeram antes; nada diminuireis dela, porque eles estão ociosos; por isso clamam, dizendo: Vamos, sacrifiquemos ao nosso Deus. Ex 5:9 Agrave-se o serviço sobre estes homens, para que se ocupem nele e não confiem em palavras mentirosas. Ex 5:10 Então saíram os exatores do povo, e seus oficiais, e falaram ao povo, dizendo: Assim diz Faraó: Eu não vos darei palha; Ex 5:11 Ide vós mesmos, e tomai vós palha onde a achardes; porque nada se diminuirá de vosso serviço. Ex 5:12 Então o povo se espalhou por toda a terra do Egito, a colher restolho em lugar de palha. Ex 5:13 E os exatores os apertavam, dizendo: Acabai vossa obra, a tarefa de cada dia, como quando havia palha. Ex 5:14 E foram açoitados os oficiais dos filhos de Israel, que os exatores de Faraó tinham posto sobre eles, dizendo estes: Por que não acabastes vossa tarefa, fazendo tijolos como antes, assim também ontem e hoje? Ex 5:15 Por isso, os oficiais dos filhos de Israel,


foram e clamaram a Faraó, dizendo: Por que fazes assim a teus servos? Ex 5:16 Palha não se dá a teus servos, e nos dizem: Fazei tijolos; e eis que teus servos são açoitados; porém o teu povo tem a culpa. Ex 5:17 Mas ele disse: Vós sois ociosos; vós sois ociosos; por isso dizeis: Vamos, sacrifiquemos ao SENHOR. Ex 5:18 Ide, pois, agora, trabalhai; palha porém não se vos dará; contudo, dareis a conta dos tijolos. Ex 5:19 Então os oficiais dos filhos de Israel viram-se em aflição, porquanto se dizia: Nada diminuireis de vossos tijolos, da tarefa do dia no seu dia. Ex 5:20 E encontraram a Moisés e a Arão, que estavam defronte deles, quando saíram de Faraó. Ex 5:21 E disseram-lhes: O SENHOR atente sobre vós, e julgue isso, porquanto fizestes o nosso caso repelente diante de Faraó, e diante de seus servos, dando-lhes a espada nas mãos, para nos matar. Ex 5:22 Então, tornando-se Moisés ao SENHOR, disse: Senhor! por que fizeste mal a este povo? por que me enviaste? Ex 5:23 Porque desde que me apresentei a Faraó para falar em teu nome, ele maltratou a este povo; e de nenhuma sorte livraste o teu povo.


Onde era o ponto de encontro do Senhor com Moisés e Arão de forma que conversavam e Deus mostrava seus planos e estratégias e os convencia que era de fato o grande libertador de Israel? Eu tenho que compreender que Moisés é também um gigante na fé como foram Abraão, Isaque, Jacó, José, Davi, Daniel, o próprio Jesus, homem, Paulo e tantos outros. Eles criam e viviam crendo na soberania de Deus de uma certa forma que me impressiona muito.

Êxodo 6: 1-30 Reflexões Bíblicas Neste capítulo temos a continuação do diálogo entre Deus e Moisés que começou no anterior quando Moisés estava zangado por causa da opressão que foi aumentada para com os filhos de Israel, depois que ele, atendendo ao Senhor, falou a Faraó. Também no presente capítulo, veremos uma parte dos descendentes sendo narrada, principalmente e com mais detalhes sobre os filhos de Levi, explicando os nascimentos e gerações de Moisés e Arão. Um fato que chama a atenção é o verso 23 onde Arão toma por mulher a Eliseba, filha de Aminadabe, irmã de Naasson. Este Naasson, cujo pai era Aminadabe, muito provavelmente, é o descendente de Judá de onde vem a semente messiânica. Dessa união, nascem Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar, linhagem sacerdotal que nada tem a ver com o Messias. Embora aqui, no capítulo 6 de Êxodo, não conste, os pais de Naasson, foram: Aminadabe, Arão (não é o mesmo que é filho de Anrão), Esrom, Péres, Judá, Jacó, Isaque e Abraão. Moisés e Arão eram os escolhidos de Deus para a liderança do povo e preservação, especialmente, da semente messiânica,


daqueles que logo, logo, depois de alguns anos, uns 1500, traria ao mundo a Jesus Cristo de Nazaré. O diálogo prossegue e Deus fala a Moisés, com paciência, explicando o seu nome, como se apresentou aos seus pais – o Deus Todo-Poderoso -, o que irá fazer e que com forte mão livrará o povo da opressão do Egito. Também se apresenta como SENHOR e revela que assim não fora conhecido antes, mas somente agora. Explica ainda a sua aparição que é devida à sua aliança a qual ele quer preservar que envolve a posse da terra de Canaã e devido ao clamor do povo que estava sofrendo a opressão terrível do Egito. Em função disso tudo que explicou pacientemente para Moisés que irá tudo registrar nos livros do pentateuco que o Senhor está preparando, dá ordens como Deus, como mandamentos e manda a dizer aos filhos de Israel suas palavras. No entanto, por causa da angústia que pesava nos corações deles e da dura servidão, não ouviram, nem deram atenção ao que Moisés lhes falava da parte do Senhor. Moisés se queixa para Deus e este manda ele ir falar a Faraó. Moisés retruca bem e diz que não irá falar a Faraó porque se ele falou aos filhos de Israel e estes não lhe deram qualquer atenção, como iria lhes atender Faraó quanto ao que falava? Foi neste momento que o Senhor lhes ordenou e lhes deu mandamento para cumprirem o que ele lhes falava. A narrativa é interrompida bruscamente para apresentar as descendências de Ruben, Simeão e com maiores detalhes, Levi. A narrativa volta para o diálogo sem uma conclusão ainda. Moisés continua ainda insistindo com Deus que é homem de pesada língua. Ex 6:1 Então disse o SENHOR a Moisés:


Agora verás o que hei de fazer a Faraó; porque por uma mão poderosa os deixará ir, sim, por uma mão poderosa os lançará de sua terra. Ex 6:2 Falou mais Deus a Moisés, e disse: Eu sou o SENHOR. Ex 6:3 E eu apareci a Abraão, a Isaque, e a Jacó, como o Deus Todo-Poderoso; mas pelo meu nome, o SENHOR, não lhes fui perfeitamente conhecido. Ex 6:4 E também estabeleci a minha aliança com eles, para dar-lhes a terra de Canaã, a terra de suas peregrinações, na qual foram peregrinos. Ex 6:5 E também tenho ouvido o gemido dos filhos de Israel, aos quais os egípcios fazem servir, e lembrei-me da minha aliança. Ex 6:6 Portanto dize aos filhos de Israel: Eu sou o SENHOR, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, e vos livrarei da servidão, e vos resgatarei com grandes juízos. Ex 6:7 E eu vos tomarei por meu povo, e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas dos egípcios; Ex 6:8 E eu vos levarei à terra, acerca da qual levantei minha mão, jurando que a daria a Abraão, a Isaque e a Jacó, e vo-la darei por herança, eu o SENHOR. Ex 6:9 Deste modo falou Moisés aos filhos de Israel, mas eles não ouviram a Moisés, por causa da angústia de espírito e da dura servidão. Ex 6:10 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 6:11 Entra, e fala a Faraó rei do Egito, que deixe sair os filhos de Israel da sua terra.


Ex 6:12 Moisés, porém, falou perante o SENHOR, dizendo: Eis que os filhos de Israel não me têm ouvido; como, pois, Faraó me ouvirá? Também eu sou incircunciso de lábios. Ex 6:13 Todavia o SENHOR falou a Moisés e a Arão, e deu-lhes mandamento para os filhos de Israel, e para Faraó rei do Egito, para que tirassem os filhos de Israel da terra do Egito. Ex 6:14 Estas são as cabeças das casas de seus pais: Os filhos de Rúben, o primogênito de Israel: Enoque e Palu, Hezrom e Carmi; estas são as famílias de Rúben. Ex 6:15 E os filhos de Simeão: Jemuel, Jamin, Oade, Jaquim, Zoar e Saul, filho de uma cananéia; estas são as famílias de Simeão. Ex 6:16 E estes são os nomes dos filhos de Levi, segundo as suas gerações: Gérson, Coate e Merari; e os anos da vida de Levi foram cento e trinta e sete anos. Ex 6:17 Os filhos de Gérson: Libni e Simei, segundo as suas famílias; Ex 6:18 E os filhos de Coate: Anrão, Izar, Hebrom e Uziel; e os anos da vida de Coate foram cento e trinta e três anos. Ex 6:19 E os filhos de Merari: Mali e Musi; estas são as famílias de Levi, segundo as suas gerações. Ex 6:20 E Anrão tomou por mulher a Joquebede, sua tia, e ela deu-lhe Arão e Moisés: e os anos da vida de Anrão foram cento e trinta e sete anos. Ex 6:21 E os filhos de Izar: Corá, Nefegue e Zicri. Ex 6:22 E os filhos de Uziel: Misael, Elzafã e Sitri. Ex 6:23 E Arão tomou por mulher a Eliseba,


filha de Aminadabe, irmã de Naasson; e ela deu-lhe Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar. Ex 6:24 E os filhos de Corá: Assir, Elcana e Abiasafe; estas são as famílias dos coraítas. Ex 6:25 E Eleazar, filho de Arão, tomou por mulher uma das filhas de Putiel, e ela deu-lhe a Finéias; estes são os cabeças dos pais dos levitas, segundo as suas famílias. Ex 6:26 Estes são Arão e Moisés, aos quais o SENHOR disse: Tirai os filhos de Israel da terra do Egito, segundo os seus exércitos. Ex 6:27 Estes são os que falaram a Faraó, rei do Egito, para que tirasse do Egito os filhos de Israel; estes são Moisés e Arão. Ex 6:28 E aconteceu que naquele dia, quando o SENHOR falou a Moisés na terra do Egito, Ex 6:29 Falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Eu sou o SENHOR; fala a Faraó, rei do Egito, tudo quanto eu te digo. Ex 6:30 Então disse Moisés perante o SENHOR: Eis que eu sou incircunciso de lábios; como, pois, Faraó me ouvirá?

Deus estava mandando Moisés e Arão falarem a sua palavra e este Moisés estava relutante em falar qualquer coisa porque não via o resultado do que falava, pelo contrário, o povo passou a sofrer ainda mais depois que ele começou a falar. Ele estava com muito medo e inseguro. Quantas não são as vezes que pregamos e parece que estamos pregando ao vento? Dentro de nosso coração parece arder em chamas as palavras do Senhor, mas nos outros corações elas parecem gelo. Isso desanima o pregador que quer ver resultados


imediatos. O melhor a fazer é confiar no Senhor e pregar a sua palavra. Quanto aos resultados? Deixe isso com ele!

Êxodo 7: 1-25 Reflexões Bíblicas Deus dá ordens a Moisés para que vá a Faraó juntamente com seu irmão, ele com 80 anos e seu irmão com 83, dois velhos na aparência, mesmo depois de Moisés ter acabado de dizer não, que tinha língua pesada. A solução do Senhor a Moisés é que seu irmão iria como seu profeta e Moisés como Deus diante de Faraó, de modo que Moisés falaria a Arão e Arão falaria a Faraó e assim, lá se foi a desculpa de Moisés embora. Sobre as desculpas, principalmente de Moisés que disse a Deus, neste capítulo 7, que tinha língua pesada, eu tenho dito: a falta de vontade, dá desculpas e a força de vontade, dá um jeito. Eu uso essa citação no final da minha assinatura de email. Realmente, quanto não queremos fazer algo, por algum motivo, nunca nos faltará desculpas e jeito. Neste caso foi Deus quem deu jeito e encontrou uma saída para eles e eles, sem como mais argumentarem, fora a Faraó seguindo as instruções de Deus, na fala e na realização dos milagres. Assim, tem-se início às maravilhas e aos sinais que Deus queria realizar ali no Egito. Primeiramente, uma coisa mais simples – tente fazê-la: impossível – a vara de Arão se torna uma serpente na presença de Faraó. Este chama seus encantadores e pela magia realizam o feito de transformarem cada um deles a sua vara em serpente. Se foi a realização de grande truques ou não, não sei. A Bíblia não deixa isso claro, pelo contrário, fala que houve mesmo a transformação misteriosa. Gerard Van Groningen, referencial no


Antigo Testamento fala que foi mesmo o que dito está: houve a realização da transformação das varas dos magos em serpentes. Talvez isso não fora decorrente de feitiços ou magias, mas porque Deus estava ali e atendeu aqueles magos para que assim se cumprisse seu propósito de endurecimento do coração de Faraó, em especial. Ainda estes magos irão realizar outras façanhas incríveis como a próxima maravilha na forma de praga, transformar toda a água do Egito em sangue e fazer morrer todas as criaturas daqueles lugares a ponto de exalarem mal cheiro. Quando os magos fizeram o mesmo, diz a Bíblia que ele deu de cosas para Moisés e Arão e seu coração estava como pedra, nem atentou para o problema. Por misericórdia, Deus permitiu aos Egípcios uma saída para terem água que foi cavar poços para beberem. A praga durou sete dias! Não há aqui nova menção do problema de opressão ao povo israelita que lá estava que motivara os diálogos com Deus, com Moisés intercedendo pelo povo. Era uma nova fase na vida de todos e Deus, claramente, estava se manifestando na terra. E isso era notório entre todos! É incrível como Deus mantém o controle de tudo e sobre todas as coisas, inclusive a nossa história que pensamos seguir cursos totalmente aleatórios e ao acaso. A história que estava sendo escrita tinha, claramente, o dedo de Deus nela. Será a nossa história atual diferente e as coisas fugiram totalmente do controle de Deus e até ele agora está perdido? Não creio! Assim, então, vamos adorar a Deus porque os tempos estão chegando ao seu clímax, onde em breve voltará para estar conosco para sempre nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Maranata! Ex 7:1 Então disse o SENHOR a Moisés:


Eis que te tenho posto por deus sobre Faraó, e Arão, teu irmão, será o teu profeta. Ex 7:2 Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra. Ex 7:3 Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas. Ex 7:4 Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos. Ex 7:5 Então os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando estender a minha mão sobre o Egito, e tirar os filhos de Israel do meio deles. Ex 7:6 Assim fizeram Moisés e Arão; como o SENHOR lhes ordenara, assim fizeram. Ex 7:7 E Moisés era da idade de oitenta anos, e Arão da idade de oitenta e três anos quando falaram a Faraó. Ex 7:8 E o SENHOR falou a Moisés e a Arão, dizendo: Ex 7:9 Quando Faraó vos falar, dizendo: Fazei vós um milagre, dirás a Arão: Toma a tua vara, e lança-a diante de Faraó; e se tornará em serpente. Ex 7:10 Então Moisés e Arão foram a Faraó, e fizeram assim como o SENHOR ordenara; e lançou Arão a sua vara diante de Faraó, e diante dos seus servos, e tornou-se em serpente. Ex 7:11 E Faraó também chamou os sábios e encantadores; e os magos do Egito fizeram também o mesmo com os seus encantamentos. Ex 7:12 Porque cada um lançou sua vara,


e tornaram-se em serpentes; mas a vara de Arão tragou as varas deles. Ex 7:13 Porém o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha falado. Ex 7:14 Então disse o SENHOR a Moisés: O coração de Faraó está endurecido, recusa deixar ir o povo. Ex 7:15 Vai pela manhã a Faraó; eis que ele sairá às águas; põe-te em frente dele na beira do rio, e tomarás em tua mão a vara que se tornou em cobra. Ex 7:16 E lhe dirás: O SENHOR Deus dos hebreus me tem enviado a ti, dizendo: Deixa ir o meu povo, para que me sirva no deserto; porém eis que até agora não tens ouvido. Ex 7:17 Assim diz o SENHOR: Nisto saberás que eu sou o SENHOR: Eis que eu com esta vara, que tenho em minha mão, ferirei as águas que estão no rio, e tornar-se-ão em sangue. Ex 7:18 E os peixes, que estão no rio, morrerão, e o rio cheirará mal; e os egípcios terão nojo de beber da água do rio. Ex 7:19 Disse mais o SENHOR a Moisés: Dize a Arão: Toma tua vara, e estende a tua mão sobre as águas do Egito, sobre as suas correntes, sobre os seus rios, e sobre os seus tanques, e sobre todo o ajuntamento das suas águas, para que se tornem em sangue; e haja sangue em toda a terra do Egito, assim nos vasos de madeira como nos de pedra.


Ex 7:20 E Moisés e Arão fizeram assim como o SENHOR tinha mandado; e Arão levantou a vara, e feriu as águas que estavam no rio, diante dos olhos de Faraó, e diante dos olhos de seus servos; e todas as águas do rio se tornaram em sangue, Ex 7:21 E os peixes, que estavam no rio, morreram, e o rio cheirou mal, e os egípcios não podiam beber a água do rio; e houve sangue por toda a terra do Egito. Ex 7:22 Porém os magos do Egito também fizeram o mesmo com os seus encantamentos; de modo que o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito. Ex 7:23 E virou-se Faraó, e foi para sua casa; nem ainda nisto pôs seu coração. Ex 7:24 E todos os egípcios cavaram poços junto ao rio, para beberem água; porquanto não podiam beber da água do rio. Ex 7:25 Assim se cumpriram sete dias, depois que o SENHOR ferira o rio.

Foram mais sete dias depois que o Senhor feriu o rio. Não é por acaso que ele está a ferir cada coisa, mas tem tudo a ver com as divindades do Egito que diziam eles serem os deuses das coisas. Para cada maravilha de Deus, um deus egípicio humilhado e destruído e colocado em seu devido lugar: não é deus de nada. Só o EU SOU, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, é que é Senhor soberano e Todo-Poderoso. Na BEG, o comentário das pragas segue o seguinte roteiro:


As nove pragas se iniciam no palácio de Faraópor um sinal divino (7:8-13) e se encerram com a praga da morte dos primogênitos (11:1 – 12:30). As nove pragas se dividem em grupos de três (7:14 – 8:19; 8:20; 9:13 – 10:29). A primeira praga de cada grupo começa com uma advertência a Faraó dada pela manhã, quando ele ia ao Nilo (7:1415; 8:20; 9:13). A segunda praga de cada grupo começa com uma advertência dada a Faraó num lugar desconhecido (8:1; 9:1; 10:1-2). A terceira praga de cada grupo acontece sem advertência (8:6; 9:8; 10:21). A descrição da primeira praga de cada grupo revela o tema dele. A primeira das três pragas demonstrou a superioridade absoluta do Senhor sobre Faraó (7:16-17).

Ela, a BEG, comenta nove e não dez por excluir dessa contagem a maravilha inicial diante de Faraó que foi a vara de Arão se transformar em serpente e ter acabado com as varas transformadas em serpentes de todos os magos ali presentes. Tudo isso diante de Faraó, na sua presença. Eu novamente estou curioso e o tempo já passou. Mas, se pudesse, eu pegaria aquele sangue, diversas amostras deles, e faria exame de DNA. Daqui tiro uma hipótese minha particular que nada tem a ver com nada do que está escrito: é possível a fabricação de sangue para fins cirúrgicos. Fica aqui o desafio moderno para a engenharia genética.

Êxodo 8: 1-32 Reflexões Bíblicas As pragas continuam e estamos aqui neste capítulo diante de mais três delas, as rãs, os piolhos e as moscas. Faraó continua ao final de cada uma delas endurecendo o seu coração, como bem falara o Senhor. Moisés deixa claro que ele está no controle da situação porque está seguindo as orientações de seu Deus.


Ele afirma que tal praga vai cessar, ms não deixa que ela cesse em qualquer hora. Ele define o momento certo diante de Faraó para ele saber que tem algo diferente nisso que vai muito além de simples conincidências. Também Deus começou a fazer distinção entre o seu povo e o povo do Egito. As pragas começam a ser seletivas e somente estão vindo sobre os egípcios por causa de Faraó que insiste teimosamente em endurecer o seu coração. Os magos, nos casos das rãs, conseguiram reproduzir com seus encantamentos a produção delas, mas Faraó agiu diferentemente aqui por não dar bolas ao que seus magos estavam fazendo, antes intercedeu a Moisés pelo fim das rãs e o fim veio exatamente como previu Moisés e Arão. As rãs eram deificadas na forma da deusa Hequete que ajudava as mulheres no trabalho de parto. No caso dos piolhos, os magos tentaram, mas tiveram de reconhecer diante de Faraó que não eram capazes de assim conseguirem reproduzir os piolhos e reconhecem diante de Faraó tratar-se da mão de Deus. Faraó ouve isso, mas mesmo assim endurece seu coração novamente. Ao final, ele cede e a praga deixa de acontecer, como dissera Moisés e ele novamente volta atrás e não deixa o povo ir. Com as pragas das moscas, tudo começa novamente, mas o final já é conhecido. Faraó continuará a endurecer seu coração. Ex 8:1 Depois disse o SENHOR a Moisés: Vai a Faraó e dize-lhe: Assim diz o SENHOR: Deixa ir o meu povo, para que me sirva. Ex 8:2 E se recusares deixá-lo ir, eis que ferirei com rãs todos os teus termos. Ex 8:3 E o rio criará rãs, que subirão e virão à tua casa,


e ao teu dormitório, e sobre a tua cama, e as casas dos teus servos, e sobre o teu povo, e aos teus fornos, e às tuas amassadeiras. Ex 8:4 E as rãs subirão sobre ti, e sobre o teu povo, e sobre todos os teus servos. Ex 8:5 Disse mais o SENHOR a Moisés: Dize a Arão: Estende a tua mão com tua vara sobre as correntes, e sobre os rios, e sobre os tanques, e faze subir rãs sobre a terra do Egito. Ex 8:6 E Arão estendeu a sua mão sobre as águas do Egito, e subiram rãs, e cobriram a terra do Egito. Ex 8:7 Então os magos fizeram o mesmo com os seus encantamentos, e fizeram subir rãs sobre a terra do Egito. Ex 8:8 E Faraó chamou a Moisés e a Arão, e disse: Rogai ao SENHOR que tire as rãs de mim e do meu povo; depois deixarei ir o povo, para que sacrifiquem ao SENHOR. Ex 8:9 E disse Moisés a Faraó: Digna-te dizer-me quando é que hei de rogar por ti, e pelos teus servos, e por teu povo, para tirar as rãs de ti, e das tuas casas, e fiquem somente no rio? Ex 8:10 E ele disse: Amanhã. E Moisés disse: Seja conforme à tua palavra, para que saibas que ninguém há como o SENHOR nosso Deus. Ex 8:11 E as rãs apartar-se-ão de ti, das tuas casas, dos teus servos, e do teu povo; somente ficarão no rio.


Ex 8:12 Então sairam Moisés e Arão da presença de Faraó; e Moisés clamou ao SENHOR por causa das rãs que tinha posto sobre Faraó. Ex 8:13 E o SENHOR fez conforme a palavra de Moisés; e as rãs morreram nas casas, nos pátios, e nos campos. Ex 8:14 E ajuntaram-se em montões, e a terra cheirou mal. Ex 8:15 Vendo, pois, Faraó que havia descanso, endureceu o seu coração, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito. Ex 8:16 Disse mais o SENHOR a Moisés: Dize a Arão: Estende a tua vara, e fere o pó da terra, para que se torne em piolhos por toda a terra do Egito. Ex 8:17 E fizeram assim; e Arão estendeu a sua mão com a sua vara, e feriu o pó da terra, e havia muitos piolhos nos homens e no gado; todo o pó da terra se tornou em piolhos em toda a terra do Egito. Ex 8:18 E os magos fizeram também assim com os seus encantamentos para produzir piolhos, mas não puderam; e havia piolhos nos homens e no gado. Ex 8:19 Então disseram os magos a Faraó: Isto é o dedo de Deus. Porém o coração de Faraó se endureceu, e não os ouvia, como o SENHOR tinha dito. Ex 8:20 Disse mais o SENHOR a Moisés: Levanta-te pela manhã cedo e põe-te diante de Faraó; eis que ele sairá às águas; e dize-lhe: Assim diz o SENHOR: Deixa ir o meu povo, para que me sirva. Ex 8:21 Porque se não deixares ir o meu povo, eis que enviarei enxames de moscas sobre ti,


e sobre os teus servos, e sobre o teu povo, e às tuas casas; e as casas dos egípcios se encherão destes enxames, e também a terra em que eles estiverem. Ex 8:22 E naquele dia eu separarei a terra de Gósen, em que meu povo habita, que nela não haja enxames de moscas, para que saibas que eu sou o SENHOR no meio desta terra. Ex 8:23 E porei separação entre o meu povo e o teu povo; amanhã se fará este sinal. Ex 8:24 E o SENHOR fez assim; e vieram grandes enxames de moscas à casa de Faraó e às casas dos seus servos, e sobre toda a terra do Egito; a terra foi corrompida destes enxames. Ex 8:25 Então chamou Faraó a Moisés e a Arão, e disse: Ide, e sacrificai ao vosso Deus nesta terra. Ex 8:26 E Moisés disse: Não convém que façamos assim, porque sacrificaríamos ao SENHOR nosso Deus a abominação dos egípcios; eis que se sacrificássemos a abominação dos egípcios perante os seus olhos, não nos apedrejariam eles? Ex 8:27 Deixa-nos ir caminho de três dias ao deserto, para que sacrifiquemos ao SENHOR nosso Deus, como ele nos disser. Ex 8:28 Então disse Faraó: Deixar-vos-ei ir, para que sacrifiqueis ao SENHOR vosso Deus no deserto; somente que, indo, não vades longe; orai também por mim. Ex 8:29 E Moisés disse: Eis que saio de ti, e orarei ao SENHOR, que estes enxames de moscas se retirem amanhã de Faraó, dos seus servos,


e do seu povo; somente que Faraó não mais me engane, não deixando ir a este povo para sacrificar ao SENHOR. Ex 8:30 Então saiu Moisés da presença de Faraó, e orou ao SENHOR. Ex 8:31 E fez o SENHOR conforme a palavra de Moisés, e os enxames de moscas se retiraram de Faraó, dos seus servos, e do seu povo; não ficou uma só. Ex 8:32 Mas endureceu Faraó ainda esta vez seu coração, e não deixou ir o povo.

Com o final dessas três pragas, temos já realizadas 5 e ainda faltam mais 5 para acontecerem. Deus poderia tira o seu povo do jeito que quisesse, mas escolhe desse modo e cada detalhe foi por ele imaginado e realizado. Moisés e Arão se tornam os porta-vozes de Deus e os representantes, lideres, do povo de Israel. Dois velhos de idade acima dos oitenta anos. Eu imagino que apesar de suas idades, não lhes faltavam o vigor e a força necessária para isso. Faraó e seu grupo de líderes do povo do Egito ali enfrentando um problemão que não sabiam resolver, nem nunca tinham antes enfrentado. Creio que já começaram a falar com ele e a darem conselhos para deixarem esse povo ir, mas Faraó permacia resoluto por que Deus assim queria que fosse. Nem Deus aqui foi dominador da vontade humana, nem o homem aqui foi um boneco chamado marionete. Deus continua soberano e o homem continua responsável. Assim foi com ele e assim continua ser com todos, inclusive comigo e contigo.


Êxodo 9: 1-35 Reflexões Bíblicas Aqui temos as 5ª, 6ª e 7ª praga sobre o Egito, a continuação do endurecimento do coração de Faraó e seus seguidores e a clara distinção entre o povo egípcio e o povo de Israel. Também destacamos que foram considerados aceitáveis dentre os egípcios aqueles que temeram ao Senhor e procuraram abrigo. Quanto a estes as pragas não os danificaram. Isso é muito importante de se observar porque em todo lugar, Deus aceita aqueles que o temem, isto é, não faz acepção de pessoas, sendo-lhe aceitável em qualquer nação aqueles que o temem e praticam o que é justo. Os olhos do Senhor estão em todo lugar, vigiando os maus e os bons. Pv 15:3 Então Pedro, tomando a palavra, disse: Na verdade reconheço que Deus não faz acepção de pessoas; mas que lhe é aceitável aquele que, em qualquer nação, o teme e pratica o que é justo. At 10:34, 35. Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todo lugar se arrependam; At 17:30

Ainda estão faltando mais três pragas e o povo do Egito já se mostra desesperado. Desta vez os magos nem apareceram diante de Moisés com vergonha por causa das úlceras que nele estavam. Eles até criam que eram diferentes dos demais, mas se enganaram. A quinta praga – pestes nos animais - foi sobre todo o gado dos egípcios, mas não sobre o gado dos israelitas. E para que Faraó tivesse certeza de que era uma palavra de Deus sendo dita, designou um tempo certo tanto para começar, como para acabar, conforme falava Moisés e Arão. A sexta praga – úlceras - também foi sobre os gados, mas dessa vez alcançou também os homens egípcios e, principalmente, os


magos que tinham vergonha de irem se encontrar com Moisés e Arão. A sétima praga – chuva de pedra - foi sobremodo terrível e veio do céu, com trovões chuvas de pedras e fogo. Muito dano foi causado sobre o povo, sobre o gado e sobre os homens que não temiam ao Senhor. Aqueles aceitáveis a Deus por o temerem, não foram rejeitados, mas os que desprezaram a palavra do senhor não tiveram escapatória. Ex 9:1 Depois o SENHOR disse a Moisés: Vai a Faraó, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus dos hebreus: Deixa ir o meu povo, para que me sirva. Ex 9:2 Porque se recusares deixá-los ir, e ainda por força os detiveres, Ex 9:3 Eis que a mão do SENHOR será sobre teu gado, que está no campo, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois, e sobre as ovelhas, com pestilência gravíssima. Ex 9:4 E o SENHOR fará separação entre o gado dos israelitas e o gado dos egípcios, para que nada morra de tudo o que for dos filhos de Israel. Ex 9:5 E o SENHOR assinalou certo tempo, dizendo: Amanhã fará o SENHOR esta coisa na terra. Ex 9:6 E o SENHOR fez isso no dia seguinte, e todo o gado dos egípcios morreu; porém do gado dos filhos de Israel não morreu nenhum. Ex 9:7 E Faraó enviou a ver, e eis que do gado de Israel não morrera nenhum; porém o coração de Faraó se agravou, e não deixou ir o povo. Ex 9:8 Então disse o SENHOR a Moisés e a Arão: Tomai vossas mãos cheias de cinza do forno, e Moisés a espalhe para o céu diante dos olhos de Faraó; Ex 9:9 E tornar-se-á em pó miúdo sobre toda a terra do Egito,


e se tornará em sarna, que arrebente em úlceras, nos homens e no gado, por toda a terra do Egito. Ex 9:10 E eles tomaram a cinza do forno, e puseram-se diante de Faraó, e Moisés a espalhou para o céu; e tornou-se em sarna, que arrebentava em úlceras nos homens e no gado; Ex 9:11 De maneira que os magos não podiam parar diante de Moisés, por causa da sarna; porque havia sarna nos magos, e em todos os egípcios. Ex 9:12 Porém o SENHOR endureceu o coração de Faraó, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito a Moisés. Ex 9:13 Então disse o SENHOR a Moisés: Levanta-te pela manhã cedo, e põe-te diante de Faraó, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus dos hebreus: Deixa ir o meu povo, para que me sirva; Ex 9:14 Porque esta vez enviarei todas as minhas pragas sobre o teu coração, e sobre os teus servos, e sobre o teu povo, para que saibas que não há outro como eu em toda a terra. Ex 9:15 Porque agora tenho estendido minha mão, para te ferir a ti e ao teu povo com pestilência, e para que sejas destruído da terra; Ex 9:16 Mas, deveras, para isto te mantive, para mostrar meu poder em ti, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. Ex 9:17 Tu ainda te exaltas contra o meu povo, para não o deixar ir? Ex 9:18 Eis que amanhã por este tempo farei chover saraiva mui grave,


qual nunca houve no Egito, desde o dia em que foi fundado até agora. Ex 9:19 Agora, pois, envia, recolhe o teu gado, e tudo o que tens no campo; todo o homem e animal, que for achado no campo, e não for recolhido à casa, a saraiva cairá sobre eles, e morrerão. Ex 9:20 Quem dos servos de Faraó temia a palavra do SENHOR, fez fugir os seus servos e o seu gado para as casas; Ex 9:21 Mas aquele que não tinha considerado a palavra do SENHOR deixou os seus servos e o seu gado no campo. Ex 9:22 Então disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão para o céu, e haverá saraiva em toda a terra do Egito, sobre os homens e sobre o gado, e sobre toda a erva do campo, na terra do Egito. Ex 9:23 E Moisés estendeu a sua vara para o céu, e o SENHOR deu trovões e saraiva, e fogo corria pela terra; e o SENHOR fez chover saraiva sobre a terra do Egito. Ex 9:24 E havia saraiva, e fogo misturado entre a saraiva, tão grave, qual nunca houve em toda a terra do Egito desde que veio a ser uma nação. Ex 9:25 E a saraiva feriu, em toda a terra do Egito, tudo quanto havia no campo, desde os homens até aos animais; também a saraiva feriu toda a erva do campo, e quebrou todas as árvores do campo. Ex 9:26 Somente na terra de Gósen, onde estavam os filhos de Israel, não havia saraiva. Ex 9:27 Então Faraó mandou chamar a Moisés e a Arão, e disse-lhes:


Esta vez pequei; o SENHOR é justo, mas eu e o meu povo ímpios. Ex 9:28 Orai ao SENHOR (pois que basta) para que não haja mais trovões de Deus nem saraiva; e eu vos deixarei ir, e não ficareis mais aqui. Ex 9:29 Então lhe disse Moisés: Em saindo da cidade estenderei minhas mãos ao SENHOR; os trovões cessarão, e não haverá mais saraiva; para que saibas que a terra é do SENHOR. Ex 9:30 Todavia, quanto a ti e aos teus servos, eu sei que ainda não temereis diante do SENHOR Deus. Ex 9:31 E o linho e a cevada foram feridos, porque a cevada já estava na espiga, e o linho na haste. Ex 9:32 Mas o trigo e o centeio não foram feridos, porque estavam cobertos. Ex 9:33 Saiu, pois, Moisés da presença de Faraó, da cidade, e estendeu as suas mãos ao SENHOR; e cessaram os trovões e a saraiva, e a chuva não caiu mais sobre a terra. Ex 9:34 Vendo Faraó que cessou a chuva, e a saraiva, e os trovões, pecou ainda mais; e endureceu o seu coração, ele e os seus servos. Ex 9:35 Assim o coração de Faraó se endureceu, e não deixou ir os filhos de Israel, como o SENHOR tinha dito por Moisés.

Esta última praga nos remete ao Salmo 29 – procurem ler o salmo, que interessante. No entanto, diz a palavra de Deus que vendo


Faraó tudo isso, ainda assim, ao invés de temer e aceitar, peca ainda mais e endurece seu coração, tanto ele como os seus servos. Ele não deixou o povo de Israel sair para ir adorar ao Senhor. Os preparativos estão todos sendo feitos então para a realização das três últimas pragas e ai sim, Faraó os deixará ir.

Êxodo 10: 1-29 Reflexões Bíblicas Neste capítulo acontecem mais duas pragas, a dos gafanhotos e a das trevas e ainda falta mais uma praga que será vista à frente, a pior de todas as pragas. A dinâmica das pragas continua semelhante às demais, com Faraó ao final endurecendo o seu coração e com Deus fazendo distinção entre o seu povo e o povo do Egito. Quanto ao endurecimento do coração do Faraó, a palavra de Deus é muito clara ao dizer que é Deus quem o está endurecendo e isto porque quer realizar suas obras por meio dele ao qual levantou ele para isso mesmo. Paulo, o apóstolo, fala disso em Romanos quando diz que Deus endurece quem ele quer e nem com isso deixa Deus de ser injusto e o homem passa a ser marionete de Deus. É incrível essa análise que somente pode ser entendida e feita com a mente do Espírito Santo. Romanos 9:17 Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. Romanos 9:18 Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.

Tanto endurece como exerce misericórdia ou se compadece de quem ele quer. Só que o “ele quer” não é qualquer um, mas é Deus quem está falando. Para não pensarmos besteira e sermos


precipitados em nossos julgamentos, em primeiro lugar temos de conhecer a Deus primeiro. Por exemplo, Deus não é negociável: ele é perfeito! Ele é Soberano! Ele é sábio! E ele é bom! Ele é justo! Para se entender o endurecimento de corações e a misericórdia ou o compadecimento de corações, você, necessariamente, deve ter Deus acima de todas as coisas. Ele não pratica injustiças. Como poderia Deus, a justiça, se tornar ou praticar a injustiça? Absurdo! Ele não pratica atos maus, malignos. Como poderia o amor, Deus é amor, ou a bondade, Deus é bom, praticar atos de maldade e perversão? Absurdo! Se você entende isso ou é capaz de imaginar e raciocinar que Deus é inegociável no tocante à justiça, à bondade, à soberania, ao amor, à sabedoria, então você entenderá ou poderá começar a entender a palavra que diz que Deus endurece ou se compadece de quem ele quer, do contrário, acho que você precisa buscar mais a Deus. Tudo vem de Deus e tudo é por Deus. Sabendo disso, que tal melhorarmos nossas orações para que elas sejam mais precisas e assim sejamos como Deus quer, participantes de seu governo soberano sobre todas as coisas? A oração é esse convite de Deus para nós para sermos agentes participantes e ativos de transformação do mundo e de pessoas. As densas trevas que se sucederam e que não havia trevas em Israel chega a ser curioso e um fenômeno não explicável pela física moderna.


O Egito estava sendo destruído e todos já percebiam isso, menos Faraó e seus seguidores fiéis que continuavam com seus corações endurecidos. Ex 10:1 Depois disse o SENHOR a Moisés: Vai a Faraó, porque tenho endurecido o seu coração, e o coração de seus servos, para fazer estes meus sinais no meio deles, Ex 10:2 E para que contes aos ouvidos de teus filhos, e dos filhos de teus filhos, as coisas que fiz no Egito, e os meus sinais, que tenho feito entre eles; para que saibais que eu sou o SENHOR. Ex 10:3 Assim foram Moisés e Arão a Faraó, e disseram-lhe: Assim diz o SENHOR Deus dos hebreus: Até quando recusarás humilhar-te diante de mim? Deixa ir o meu povo para que me sirva; Ex 10:4 Porque se ainda recusares deixar ir o meu povo, eis que trarei amanhã gafanhotos aos teus termos. Ex 10:5 E cobrirão a face da terra, de modo que não se poderá ver a terra; e eles comerão o restante que escapou, o que vos ficou da saraiva; também comerão toda a árvore que vos cresce no campo; Ex 10:6 E encherão as tuas casas, e as casas de todos os teus servos e as casas de todos os egípcios, quais nunca viram teus pais, nem os pais de teus pais, desde o dia em que se acharam na terra até o dia de hoje. E virou-se, e saiu da presença de Faraó. Ex 10:7 E os servos de Faraó disseram-lhe: Até quando este homem nos há de ser por laço? Deixa ir os homens, para que sirvam ao SENHOR seu Deus; ainda não sabes que o Egito está destruído? Ex 10:8 Então Moisés e Arão foram levados outra vez a Faraó, e ele disse-lhes:


Ide, servi ao SENHOR vosso Deus. Quais são os que hão de ir? Ex 10:9 E Moisés disse: Havemos de ir com os nossos jovens, e com os nossos velhos; com os nossos filhos, e com as nossas filhas, com as nossas ovelhas, e com os nossos bois havemos de ir; porque temos de celebrar uma festa ao SENHOR. Ex 10:10 Então ele lhes disse: Seja o SENHOR assim convosco, como eu vos deixarei ir a vós e a vossos filhos; olhai que há mal diante da vossa face. Ex 10:11 Não será assim; agora ide vós, homens, e servi ao SENHOR; pois isso é o que pedistes. E os expulsaram da presença de Faraó. Ex 10:12 Então disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão sobre a terra do Egito para que os gafanhotos venham sobre a terra do Egito, e comam toda a erva da terra, tudo o que deixou a saraiva. Ex 10:13 Então estendeu Moisés sua vara sobre a terra do Egito, e o SENHOR trouxe sobre a terra um vento oriental todo aquele dia e toda aquela noite; e aconteceu que pela manhã o vento oriental trouxe os gafanhotos. Ex 10:14 E vieram os gafanhotos sobre toda a terra do Egito, e assentaram-se sobre todos os termos do Egito; tão numerosos foram que, antes destes nunca houve tantos, nem depois deles haverá. Ex 10:15 Porque cobriram a face de toda a terra, de modo que a terra se escureceu; e comeram toda a erva da terra, e todo o fruto das árvores, que deixara a saraiva; e não ficou verde algum nas árvores, nem na erva do campo, em toda a terra do Egito. Ex 10:16 Então Faraó se apressou a chamar a Moisés e a Arão, e disse: Pequei contra o SENHOR vosso Deus, e contra vós.


Ex 10:17 Agora, pois, peço-vos que perdoeis o meu pecado somente desta vez, e que oreis ao SENHOR vosso Deus que tire de mim somente esta morte. Ex 10:18 E saiu da presença de Faraó, e orou ao SENHOR. Ex 10:19 Então o SENHOR trouxe um vento ocidental fortíssimo, o qual levantou os gafanhotos e os lançou no Mar Vermelho; não ficou um só gafanhoto em todos os termos do Egito. Ex 10:20 O SENHOR, porém, endureceu o coração de Faraó, e este não deixou ir os filhos de Israel. Ex 10:21 Então disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão para o céu, e virão trevas sobre a terra do Egito, trevas que se apalpem. Ex 10:22 E Moisés estendeu a sua mão para o céu, e houve trevas espessas em toda a terra do Egito por três dias. Ex 10:23 Não viu um ao outro, e ninguém se levantou do seu lugar por três dias; mas todos os filhos de Israel tinham luz em suas habitações. Ex 10:24 Então Faraó chamou a Moisés, e disse: Ide, servi ao SENHOR; somente fiquem vossas ovelhas e vossas vacas; vão também convosco as vossas crianças. Ex 10:25 Moisés, porém, disse: Tu também darás em nossas mãos sacrifícios e holocaustos, que ofereçamos ao SENHOR nosso Deus. Ex 10:26 E também o nosso gado há de ir conosco, nem uma unha ficará; porque daquele havemos de tomar, para servir ao SENHOR nosso Deus; porque não sabemos com que havemos de servir ao SENHOR, até que cheguemos lá. Ex 10:27 O SENHOR, porém, endureceu o coração de Faraó, e este não os quis deixar ir. Ex 10:28 E disse-lhe Faraó: Vai-te de mim,


guarda-te que não mais vejas o meu rosto; porque no dia em que vires o meu rosto, morrerás. Ex 10:29 E disse Moisés: Bem disseste; eu nunca mais verei o teu rosto.

Faraó aqui já zangado, cansado e confuso, cheio de ira declara a Moisés que não mais veria seu rosto. Verdade! O seu fim estava muito próximo! Que não haja em nós perverso coração como diz o escritor de Hebreus quando comenta sobre o endurecimento de corações. Hebreus 3:12 Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Hebreus 3:13 Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;

Êxodo 11: 01-10 Reflexões Bíblicas Temos aqui a décima praga, a última praga, a da morte dos primogênitos de todo Egito, inclusive das servas e dos animais, com exceção dos primogênitos de Israel, pois nenhum cão, não moverá nem se que a sua língua. Praga excessivamente dura e ainda assim o coração de Faraó permanecia junto com seus servos endurecido. Essa praga parecese um pouco com a primeira cuja serpente de Moisés devorou todas as serpentes dos magos. No verso 3 está dito que os egípcios deram alegremente presentes aos israelitas, por causa da intervenção do Senhor. Quando Deus quer, quem poderá se opor? E se ele não quiser, quem lhe poderá convencer?


Como se vê nas pragas, Deus foi humilhando cada um dos deuses do Egito. Aqueles que temiam ao Senhor pode testificar que não existia outro senão o Deus de Moisés e de Arão. A última das pragas, tão terrível, iria tocar nos animais, no povo, e, em especial, ela tocaria num “deus”. O “deus” particular daquela nação, ou seja em Faraó. E a forma de tocar em faraó seria tocando no seu filho, pois o menino seria, naturalmente, o seu sucessor no trono. Assim, o juízo de Deus foi ainda mais adiante. E em todas as casas dos egípcios havia pranto, pois os seus primogênitos, de homens e animais, estavam, agora, mortos. A última humilhação de Deus viera, agora, sobre o trono do próprio faraó e de todo o Egito. Já nas outras casas, digo, nas casas do povo do grande Jeová, existia a marca do sangue do cordeiro, já simbolizando a marca que cada um de nós teríamos que obter, pois, este sangue esta para todo aquele que nele crer. E hoje, será que não estamos também com dois povos, os que creem e esperam pela vinda de Jesus e os que o negam, bem assim o seu poder e vivem como se Jesus não fosse voltar? Novamente aqui temos a distinção feita por Deus acerca do seu povo e do povo do Egito. Ex 11:1 E o SENHOR disse a Moisés: Ainda uma praga trarei sobre Faraó, e sobre o Egito; depois vos deixará ir daqui; e, quando vos deixar ir totalmente, a toda a pressa vos lançará daqui. Ex 11:2 Fala agora aos ouvidos do povo, que cada homem peça ao seu vizinho, e cada mulher à sua vizinha, jóias de prata e jóias de ouro.


Ex 11:3 E o SENHOR deu ao povo graça aos olhos dos egípcios; também o homem Moisés era mui grande na terra do Egito, aos olhos dos servos de Faraó e aos olhos do povo. Ex 11:4 Disse mais Moisés: Assim o SENHOR tem dito: A meia noite eu sairei pelo meio do Egito; Ex 11:5 E todo o primogênito na terra do Egito morrerá, desde o primogênito de Faraó, que haveria de assentar-se sobre o seu trono, até ao primogênito da serva que está detrás da mó, e todo o primogênito dos animais. Ex 11:6 E haverá grande clamor em toda a terra do Egito, como nunca houve semelhante e nunca haverá; Ex 11:7 Mas entre todos os filhos de Israel nem mesmo um cão moverá a sua língua, desde os homens até aos animais, para que saibais que o SENHOR fez diferença entre os egípcios e os israelitas. Ex 11:8 Então todos estes teus servos descerão a mim, e se inclinarão diante de mim, dizendo: Sai tu, e todo o povo que te segue as pisadas; e depois eu sairei. E saiu da presença de Faraó ardendo em ira. Êxodo 11:9 O SENHOR dissera a Moisés: Faraó não vos ouvirá, para que as minhas maravilhas se multipliquem na terra do Egito. Êxodo 11:10 E Moisés e Arão fizeram todas estas maravilhas diante de Faraó; mas o SENHOR endureceu o coração de Faraó, que não deixou ir os filhos de Israel da sua terra.


Apesar de tudo que foi feito, Faraó continuava endurecido e não deixava Israel sair como Moisés e Arão pedia por ordem de Deus. ele somente se deixará convencer na hora da execução desta tão terrível praga que ele ainda acha que pode se livrar.

Êxodo 12: 1-51 Reflexões Bíblicas Chegou o grande momento da partida do Egito. A décima praga ainda não aconteceu, mas está anunciada e todos os que temem ao Senhor sabem que algo terrível está para acontecer. Os que obedecem ao Senhor estão se preparando, conforme instruções do próprio Senhor. Os que o rejeitam, logo, logo experimentarão o amargor dessa decisão tresloucada. É a instituição da Páscoa. Na BEG, comenta-se que o primeiro mês do ano hebraico é abibe, entre março e abril, no calendário da primavera. Abibe é o primeiro mês porque se comemora a libertação de Israel. Um calendário de outono é verificado em 23:16; 34:22 e no posterior calendário de outono, com base na primavera, o mês de abibe é chamado Nisã – Ne 2:1; Et 3:7. Foi o Senhor quem preparou toda a páscoa e deu todas as instruções, até do dia que começaria. O cordeiro, por exemplo, deveria ser, simbolicamente, sem mácula, sem defeito, perfeito, já que ele haveria de morrer pelo primogênito. A substituição era a chave desse simbolismo. Logo, o sangue simboliza a morte da vítima e, portanto a morte do cordeiro era substitutiva – Lv 17:11. Ainda as instruções continuarão no início da próximo capítulo e, finalmente, a partida de Israel do Egito e a perseguição de Faraó no deserto porque haverá ainda de se arrepender de ter deixado ir o povo embora. Eu fico impressionado com Deus na história e penso que toda história é assim por Deus dirigida e controlada, mas sem


desrespeitar a vontade da criatura a constrangendo como marionete. Deus exerce sua soberania e o povo exerce a sua vontade e o plano de Deus é realizado na íntegra, conforme sua vontade. Deus mesmo institui a páscoa, a sua celebração , o dia de sua celebração, a forma de sua celebração, os participantes, os motivos, as vítimas, a duração da festa, a razão, os inimigos dela, os perseguidores, os que sofrerão as consequências e os que serão abençoados. Que Deus é este? Este é o nosso Deus e Senhor! O mesmo Deus que disse que está voltando, você ainda duvida? Fará como os egípcios que viram o Egito ser totalmente destruído? Até os detalhes da realização cerimonial são todos previstos. Se a família é pequena, ou se é grande, se vai ser um cordeiro ou um cabrito, tudo. Agora, ele deveria ser sem defeito, macho, de um ano, assado (o assar elimina a gordura e não necessita de água), junto com ervas amargas (associando-as com o sofrimento – Lm 3:15) e com pães asmos, que deveriam ser comidos para se lembrar a pressa durante o êxodo. Alguns detalhes importantes desta festa da páscoa: 1.

Era a primeira festa do povo israelense. Ela foi comemorada pela primeira vez na véspera da saída do povo judeu da terra do Egito. A última, com o próprio cordeiro pascoal, foi realizada com Jesus Cristo naquele 14 de Nisã, na quinta, junto com seus discípulos e também naquele 14 de Nisã, quando ele mesmo foi o cordeiro pascoal – aqui os seus discípulos o abandonaram.

2.

Era uma festa anual, todos os anos era comemorada por ordem de Deus.

3.

Era realizada no primeiro mês “Nisã”, no 14º dia, no crepúsculo da tarde.


3.1. Há dois sistemas de contagem dos dias na época de Jesus. Os galileus, os fariseus e os do norte contavam os dias do nascer do sol ao outro. Já os de Jerusalém, os saduceus e os do distritos circunvizinhos, a contagem do dia era do por do sol ao outro. Os discípulos de Jesus eram galileus, exceto Judas. 3.2. Jesus e os seus discípulos comeram a páscoa na quinta-feira, dia 14 de Nisã, para os galileus e também morreu na páscoa, 14 de Nisã, para os de Jerusalém. Era importante que ele comesse aquela última páscoa com seus discípulos, pois a razão de ser daquelas, aproximadamente 1463 (1463 = 209 x 7 - desde a primeira páscoa com Moisés até aquela derradeira com Cristo) passadas páscoas era a pessoa dele, o verdadeiro cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Se tomarmos por referência o livro de Mateus, no capítulo 1, onde fala das genealogias, veremos que “De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze gerações”. Os pais de Moisés e Arão foram Anrão e Joquebede, levitas: “E Anrão tomou por mulher a Joquebede, sua tia, e ela deulhe Arão e Moisés: e os anos da vida de Anrão foram cento e trinta e sete anos.” (Ex 6:20). Moisés (viveu 120 anos) e Arão, filhos de Anrão (viveu 137 anos), filho de Coate, filho de Levi (137 anos). De Abraão até Arão (este Arão não era o irmão de Moisés, mas descendente de Judá), são sete gerações e de Aminadabe até Davi, são também sete gerações. Moisés nasceu entre Aminadabe, filho de Arão (este de Judá) e Naasson, filho de Aminadabe. Quando a primeira páscoa foi instituída, creio, tanto Arão (o sétimo de Abraão até ele), quanto Aminadabe


(o oitavo), quanto Naasson (o nono) estavam vivos, eram contemporâneos e parentes de Arão (de Levi) e seu irmão Moisés. Quanto a Esron, pai de Arão (de Judá), creio, não estava vivo por ocasião da primeira páscoa. A páscoa foi comemorada (se eu estiver errado, por favor me corrijam), então por Arão (7º), Aminadabe (8º) e Naasson (9º). Salmon (10º), filho de Naasson não deveria estar vivo ainda. São, então, 7 + 14 + 14 = 35 gerações (5 x 7), das 42 (6 x 7) citadas por Mateus, que participaram da páscoa. Em meus cálculos – confesso que são muito superficiais – temos que aquela páscoa que Jesus realizou foi a de número 1463 (7 x 11 x 19)! Em dias, considerando os anos de 360 dias cada, teremos, 526.680 (2^3 x 3^2 x 5 x 7 x 11 x 19 = 360 x 1463) dias. Desculpem-me pelos cálculos: sempre gostei de números. Era também importante para o cumprimento das Escrituras que ele morresse naquele 14 de Nisã, no momento em que seria ou ocorreria a matança dos cordeiros – Jesus Cristo morreu, entregou o seu espírito, no exato instante em que o cordeiro era sacrificado. Coincidência ou propósito divino? 4.

Era comemorada por família. Um cordeiro por família. O sangue do cordeiro protegia a casa, a família, para que ninguém dela, nenhum dos integrantes da família, morresse. O zelo de Deus e a valorização da família vem desde quando o homem veio à existência.

5.

Era celebrada na véspera da libertação do povo de Israel do Egito. Engraçado que esta tão grande libertação era comemorada na véspera. A vitória antes da guerra! Imaginem uma festa comemorando a vitória de jogo de final de copa do mundo entre Brasil e Argentina. Antes do jogo a comemoração da vitória. Essa era a festa da páscoa:


comemorada antes da luta! Isso significa que é de Deus que vem a nossa vitória! Ele tem controle sobre tudo e sobre todos. Com ele, sim, com ele, comemoramos a vitória antes da guerra! 6.

Era sacrificado um cordeiro, sem mácula, sem mancha, sem defeito, macho, de um ano.

6.1. Era escolhido 4 dias antes, ou seja, no dia 10 de Nisã para ser sacrificado somente no dia 14 de Nisã. (Ex 12:3-6). 6.2. Era separado do Rebanho até a páscoa. Jesus também foi escolhido e ungido – separado – por Maria quando o ungiu e o separou para ser sacrificado – Mc 14:3-9 e Jo 12:1-7 (como já salientei acima, provavelmente ele foi separado na terçafeira, 11 de Nisã para os de Jerusalém). Marcos fala que dali a dois dias seria a páscoa e João diz que Jesus chegou a Betânia 6 dias antes da páscoa. Não dá para saber precisamente, mas minha hipótese é que Jesus foi ungido por Maria, em Betânia, no dia 11 de Nisã, conforme contagem dos de Jerusalém. Por causa daquela dupla maneira de se contar o dia em Israel, Jesus tanto foi o cordeiro separado como também separou um cordeiro para comemorar a última páscoa, ou seja, aquela que ele comeu com seus discípulos, a última páscoa. 6.3. O cordeiro deveria ser morto em 2h antes do crepúsculo do dia 14 (Ex 12:6). 6.4. Era levado por dois homens ao templo para o sacrifício. 6.5. Assim que morto, tinha de ser levado imediatamente para casa para ser assado. 6.6. Eram sacrificados cerca de 250.000 cordeiros, sendo necessário centenas de sacerdotes, mais ou menos, uns 600 deles.


6.7. Metade morria na quinta-feira e a outra metade na sexta-feira – isso caindo 14 de Nisã, para os de Jerusalém, na sexta-feira. 6.8. Era enorme a quantidade de sangue que descia para o Vale de Cedron e o riacho ficava vermelho de tanto sangue. Lembrese que em Hb 10:14 está escrito que o sangue de touros e de bodes não tem poder para remover pecados, dizem as Escrituras que isso era “... impossível...”. 6.9. O cordeiro era tipo de Cristo e João Batista apontou para o Cristo, o cordeiro que tira os pecados do mundo- Jo 1:29. 7.

A páscoa precedia a festa dos pães asmos, ou pães sem fermento –Lv 23:6.

7.1. A festa dos pães asmos ou pães sem fermento durava uma semana. Ia de 15 de Nisã até 21 de Nisã. 7.2. Eram preparados pães sem fermento, pois era comemorada às pressas. 7.3. Nela havia oportunidades de reuniões de adoração. 7.4. As reuniões eram para LEMBRAR como Deus havia tirado os israelitas do Egito: às pressas! 7.5. O oitavo dia da festa, era chamado de o grande dia da festa. 7.6. Muitos confundiam esses dois eventos, a festa da páscoa e a festa dos pães asmos. Tecnicamente, a festa da páscoa era somente em um dia, o dia 14 de Nisã e a festa dos pães asmos, do dia 15 de Nisã até o dia 21 de Nisã. Na prática, havia confusão, ou seja chamavam páscoa do período que ia de 14 a 21. Também chamavam esse período de festa dos pães asmos. Veja que é comum as pessoas falarem do domingo de páscoa, mesmo os nossos pastores, mas eles falam assim por causa


dessa confusão natural inclusive na Bíblia. Volto a repetir, a páscoa é somente no dia 14 de Nisã. 8.

No dia 16 de Nisã, no terceiro dia, ocorria a festa das primícias (primeiras colheitas). Era a oportunidade da oferta dos primeiros frutos das colheitas. Com o propósito de reconhecer que os frutos da terra vinham de Deus. Jesus Cristo foi o molho escolhido e apresentado a Deus, significando que aquela colheita de onde ele foi extraído, pertencia a Deus. Nós separamos em nossa mente a ressurreição de Cristo e a distinguimos da nossa, mas é tudo uma só ressurreição. A colheita toda pertence a Deus. E Cristo foi as primícias apresentada e aceita por Deus. A conclusão disso é que se o primeiro fruto é santo, toda a colheita o é; se os primeiros frutos pertencem a Deus, todos os frutos pertencem; se Cristo, as primícias, ressuscitou, todos nós ressuscitaremos.

9.

Era necessário muitos preparativos. Além dos mencionados acima – ver itens acima de 6.1. a 6.9 – também era escolhido o local, a mobília, os ingredientes, os principais elementos, a hora certa, ... verificar: Mc 14:15; Mt 26:17-19; Lc 22:8-10; Jo 16:30.

10. Os principais elementos da páscoa eram: 10.1. Pão sem fermento. 10.2. Vinho. 10.3. Prato de ervas amargas. Na ceia que o Senhor Jesus instituiu com os discípulos e nos deu em ordenança e como sacramento não estão presentes mais os pratos com ervas amargas, mas continuam o pão – simbolizando a sua carne - e o vinho – simbolizando o seu sangue.


Ex 12:1 E falou o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo: Ex 12:2 Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano. Ex 12:3 Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada família. Ex 12:4 Mas se a família for pequena para um cordeiro, então tome um só com seu vizinho perto de sua casa, conforme o número das almas; cada um conforme ao seu comer, fareis a conta conforme ao cordeiro. Ex 12:5 O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras. Ex 12:6 E o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde. Ex 12:7 E tomarão do sangue, e pô-lo-ão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem. Ex 12:8 E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão. Ex 12:9 Não comereis dele cru, nem cozido em água, senão assado no fogo, a sua cabeça com os seus pés e com a sua fressura. Ex 12:10 E nada dele deixareis até amanhã; mas o que dele ficar até amanhã, queimareis no fogo. Ex 12:11 Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente;


esta é a páscoa do SENHOR. Ex 12:12 E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e em todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR. Ex 12:13 E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito. Ex 12:14 E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo. Ex 12:15 Sete dias comereis pães ázimos; ao primeiro dia tirareis o fermento das vossas casas; porque qualquer que comer pão levedado, desde o primeiro até ao sétimo dia, aquela alma será cortada de Israel. Ex 12:16 E ao primeiro dia haverá santa convocação; também ao sétimo dia tereis santa convocação; nenhuma obra se fará neles, senão o que cada alma houver de comer; isso somente aprontareis para vós. Ex 12:17 Guardai pois a festa dos pães ázimos, porque naquele mesmo dia tirei vossos exércitos da terra do Egito; pelo que guardareis a este dia nas vossas gerações por estatuto perpétuo. Ex 12:18 No primeiro mês, aos catorze dias do mês, à tarde, comereis pães ázimos até vinte e um do mês à tarde. Ex 12:19 Por sete dias não se ache nenhum fermento nas vossas casas; porque qualquer que comer pão levedado,


aquela alma será cortada da congregação de Israel, assim o estrangeiro como o natural da terra. Ex 12:20 Nenhuma coisa levedada comereis; em todas as vossas habitações comereis pães ázimos. Ex 12:21 Chamou pois Moisés a todos os anciãos de Israel, e disse-lhes: Escolhei e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a páscoa. Ex 12:22 Então tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e passai-o na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de vós saia da porta da sua casa até à manhã. Ex 12:23 Porque o SENHOR passará para ferir aos egípcios, porém quando vir o sangue na verga da porta, e em ambas as ombreiras, o SENHOR passará aquela porta, e não deixará o destruidor entrar em vossas casas, para vos ferir. Ex 12:24 Portanto guardai isto por estatuto para vós, e para vossos filhos para sempre. Ex 12:25 E acontecerá que, quando entrardes na terra que o SENHOR vos dará, como tem dito, guardareis este culto. Ex 12:26 E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este? Ex 12:27 Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao SENHOR, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou. Ex 12:28 E foram os filhos de Israel, e fizeram isso como o SENHOR ordenara a Moisés e a Arão, assim fizeram. Ex 12:29 E aconteceu, à meia noite, que o SENHOR feriu a todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono,


até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais. Ex 12:30 E Faraó levantou-se de noite, ele e todos os seus servos, e todos os egípcios; e havia grande clamor no Egito, porque não havia casa em que não houvesse um morto. Ex 12:31 Então chamou a Moisés e a Arão de noite, e disse: Levantai-vos, saí do meio do meu povo, tanto vós como os filhos de Israel; e ide, servi ao SENHOR, como tendes dito. Ex 12:32 Levai também convosco vossas ovelhas e vossas vacas, como tendes dito; e ide, e abençoai-me também a mim. Ex 12:33 E os egípcios apertavam ao povo, apressando-se para lançá-los da terra; porque diziam: Todos seremos mortos. Ex 12:34 E o povo tomou a sua massa, antes que levedasse, e as suas amassadeiras atadas em suas roupas sobre seus ombros. Ex 12:35 Fizeram, pois, os filhos de Israel conforme à palavra de Moisés, e pediram aos egípcios jóias de prata, e jóias de ouro, e roupas. Ex 12:36 E o SENHOR deu ao povo graça aos olhos dos egípcios, e estes lhe davam o que pediam; e despojaram aos egípcios. Ex 12:37 Assim partiram os filhos de Israel de Ramessés para Sucote, cerca de seiscentos mil a pé, somente de homens, sem contar os meninos. Ex 12:38 E subiu também com eles muita mistura de gente, e ovelhas, e bois, uma grande quantidade de gado. Ex 12:39 E cozeram bolos ázimos da massa que levaram do Egito, porque não se tinha levedado,


porquanto foram lançados do Egito; e não se puderam deter, nem prepararam comida. Ex 12:40 O tempo que os filhos de Israel habitaram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos. Ex 12:41 E aconteceu que, passados os quatrocentos e trinta anos, naquele mesmo dia, todos os exércitos do SENHOR saíram da terra do Egito. Ex 12:42 Esta noite se guardará ao SENHOR, porque nela os tirou da terra do Egito; esta é a noite do SENHOR, que devem guardar todos os filhos de Israel nas suas gerações. Ex 12:43 Disse mais o SENHOR a Moisés e a Arão: Esta é a ordenança da páscoa: nenhum filho do estrangeiro comerá dela. Ex 12:44 Porém todo o servo comprado por dinheiro, depois que o houveres circuncidado, então comerá dela. Ex 12:45 O estrangeiro e o assalariado não comerão dela. Ex 12:46 Numa casa se comerá; não levarás daquela carne fora da casa, nem dela quebrareis osso. Ex 12:47 Toda a congregação de Israel o fará. Ex 12:48 Porém se algum estrangeiro se hospedar contigo e quiser celebrar a páscoa ao SENHOR, seja-lhe circuncidado todo o homem, e então chegará a celebrá-la, e será como o natural da terra; mas nenhum incircunciso comerá dela. Ex 12:49 Uma mesma lei haja para o natural e para o estrangeiro que peregrinar entre vós. Ex 12:50 E todos os filhos de Israel o fizeram; como o SENHOR ordenara a Moisés e a Arão, assim fizeram. Ex 12:51 E aconteceu naquele mesmo dia que o SENHOR tirou os filhos de Israel da terra do Egito, segundo os seus exércitos.


E assim foi que naquele mesmo dia tirou o Senhor do Egito os filhos de Israel segundo os seus exércitos. Que Deus tremendo e incrível que age por aqueles que nele esperam. Estou sem palavras e a cada dia estou aprendendo mais e sempre aprendendo...

Êxodo 13: 1-22 Reflexões Bíblicas Temos aqui, neste capítulo 13, primeiramente a consagração de todo primogênito ao Senhor. Depois, continua Deus com mais instruções detalhadas a Moisés para orientar o povo e o consolar e o exortar, e, finalmente, se tem início ao êxodo, a saída, do Egito, em direção à terra prometida por Deus. “Os primogênitos entre os animais e os homens eram consagrados ao Senhor. Como as primícias da colheita, os primogênitos de ventre representavam a reinvindicação de Deus sobre tudo. O princípio é anunciado aqui e os detalhes são dados em 13:12-16; 22:29-30; 34:19-20. Jesus foi, portanto, apresentado como o primogênito de Maria – Lc 2:22-23.” – BEG. Adaptado. Deus continua a falar e a instruir e a explicar tudo o que estava acontecendo e o que ele queria e o que deveria ser lembrado, comemorado, festejado. Tudo em detalhes. Não há na história de qualquer povo na face da terra uma história assim onde se percebe um Deus verdadeiro escolhendo um povo e com ele tratando de forma singular para por meio dele abençoar todas as nações da terra. A fuga somente foi possível depois da obediência do povo às instruções de Deus que começou com Moisés e Arão sendo apresentado a todo povo de Israel que vivia sob grande opressão e trabalho escravo.


A escolha desses líderes que falassem como profetas foi de Deus e por meio deles Deus realizou uma grande obra de libertação. Tudo foi feito por Deus, é verdade, mas ele quis executar seus planos e propósitos por meio de homens que ele mesmo tinha preparado e levantado para isso. A última praga tinha sido a morte do cordeiro cujo sangue teve de ser colocado nos umbrais e nas vergas das portas como sinais para que o anjo da morte não visitasse aquela casa e trouxesse a morte do seu primogênito, nem dos animais e servos e servas. Hoje temos o sangue de Jesus Cristo, o cordeiro da páscoa, colocado nos umbrais e vergas de nossas casas espirituais como sinal de que pertencemos ao Senhor e estamos fazendo a nossa travessia do mundo para Deus. Até a escolha do caminho para a terra prometida também fora ação de Deus que não permitiu que eles seguissem o caminho que passa pelos filisteus para que não vendo a guerra, se arrependessem e assim fosse tentados a voltar ao Egito. Era a terra prometida a terra que era ocupada pelos cananeus, e heteus, e amorreus, e heveus, e jebuseus, a qual tinha Deus jurado aos pais dos israelenses que daria, uma terra que manava leite e mel. Então foram pelo caminho do deserto do Mar Vermelho. Curioso: eles estavam armados. Eu pergunto armados por quê? Com o Senhor com eles e eles em obediência, eles eram mais fortes do que todas as nações juntas e mais terrível do qualquer exército na face da terra desde que nela existe o homem. Assim partiram de Sucote, e acamparam-se em Etã, à entrada do deserto. Saíram como se fosse em formação militar e até levaram os ossos de José que tinham sido preservados para serem enterrados como ele queria.


Ex 13:1 Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 13:2 Santifica-me todo o primogênito, o que abrir toda a madre entre os filhos de Israel, de homens e de animais; porque meu é. Ex 13:3 E Moisés disse ao povo: Lembrai-vos deste mesmo dia, em que saístes do Egito, da casa da servidão; pois com mão forte o SENHOR vos tirou daqui; portanto não comereis pão levedado. Ex 13:4 Hoje, no mês de Abibe, vós saís. Ex 13:5 E acontecerá que, quando o SENHOR te houver introduzido na terra dos cananeus, e dos heteus, e dos amorreus, e dos heveus, e dos jebuseus, a qual jurou a teus pais que te daria, terra que mana leite e mel, guardarás este culto neste mês. Ex 13:6 Sete dias comerás pães ázimos, e ao sétimo dia haverá festa ao SENHOR. Ex 13:7 Sete dias se comerá pães ázimos, e o levedado não se verá contigo, nem ainda fermento será visto em todos os teus termos. Ex 13:8 E naquele mesmo dia farás saber a teu filho, dizendo: Isto é pelo que o SENHOR me tem feito, quando eu saí do Egito. Ex 13:9 E te será por sinal sobre tua mão e por lembrança entre teus olhos, para que a lei do SENHOR esteja em tua boca; porquanto com mão forte o SENHOR te tirou do Egito. Ex 13:10 Portanto tu guardarás este estatuto a seu tempo, de ano em ano. Ex 13:11 Também acontecerá que, quando o SENHOR te houver introduzido na terra dos cananeus, como jurou a ti e a teus pais, quando ta houver dado, Ex 13:12 Separarás para o SENHOR tudo o que abrir a madre e todo o primogênito dos animais que tiveres; os machos serão do SENHOR. Ex 13:13 Porém, todo o primogênito da jumenta


resgatarás com um cordeiro; e se o não resgatares, cortar-lhe-ás a cabeça; mas todo o primogênito do homem, entre teus filhos, resgatarás. Ex 13:14 E quando teu filho te perguntar no futuro, dizendo: Que é isto? Dir-lhe-ás: O SENHOR nos tirou com mão forte do Egito, da casa da servidão. Ex 13:15 Porque sucedeu que, endurecendo-se Faraó, para não nos deixar ir, o SENHOR matou todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito do homem até o primogênito dos animais; por isso eu sacrifico ao SENHOR todos os primogênitos, sendo machos; porém a todo o primogênito de meus filhos eu resgato. Ex 13:16 E será isso por sinal sobre tua mão, e por frontais entre os teus olhos; porque o SENHOR, com mão forte, nos tirou do Egito. Ex 13:17 E aconteceu que, quando Faraó deixou ir o povo, Deus não os levou pelo caminho da terra dos filisteus, que estava mais perto; porque Deus disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e volte ao Egito. Ex 13:18 Mas Deus fez o povo rodear pelo caminho do deserto do Mar Vermelho; e armados, os filhos de Israel subiram da terra do Egito. Ex 13:19 E Moisés levou consigo os ossos de José, porquanto havia este solenemente ajuramentado os filhos de Israel, dizendo: Certamente Deus vos visitará;


fazei, pois, subir daqui os meus ossos convosco. Ex 13:20 Assim partiram de Sucote, e acamparam-se em Etã, à entrada do deserto. Ex 13:21 E o SENHOR ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite. Ex 13:22 Nunca tirou de diante do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite.

O povo de Israel agora estava partindo e tinha acabado de ver tanto poder que Deus tinha manifestado e mostrado. Como Deus tinha feito e como saíram de mãos cheias do Egito. Não reconhecer a presença de Deus junto a eles chegava ser uma grande ofensa. Como se não bastasse tudo isso, Deus mesmo agora se manifesta com uma nuvem de dia e com uma coluna de fogo durante a noite que servia para eles perceberem a presença de Deus que os protegia durante o dia, no deserto e os aquecia, a noite. Era algo mesmo sobrenatural que deveria perturbar a mente de cada um deles, mas não para o mal ou a depressão, mas para a euforia e grande alegria de saberem que Deus estava com eles todo tempo. Do que haveriam de ter medo?

Êxodo 14: 1-31 Reflexões Bíblicas Aqui temos a perseguição teimosa do egípcios que se arrependeram de deixarem ir embora os israelitas, a travessia


maravilhosa do Mar Vermelho e a destruição do exército atrevido de Faraó. Continua o Senhor a tudo fazer e planejar e executar como sempre foi e dessa vez também não seria diferente. Ele primeiramente anuncia, antecipadamente, antes que aconteça, seus planos aos seus profetas e ao povo. O Senhor endurecerá mais uma vez o coração de Faraó e de seus súditos para que persigam mesmo Israel no deserto e depois dará fim a tudo isso para ser glorificado em Faraó e em todo o seu exército. Apesar disso, o povo entra em pânico com a visão de Faraó e todo seu exército indo de encontro a eles com o fim de os trazerem de volta para o Egito. O povo fica tão assustado que começa a murmurar e a se lamentar diante de Moisés. As palavras são duras: não haviam sepulturas no Egito suficientes para nos enterrarem? Por que o Senhor nos trouxe para este deserto? Para nos matar? O escritor de Hebreus nos adverte para que não haja no meio de nós perverso coração de incredulidade a ponto de sermos como eles foram, terríveis em suas murmurações, queixas, lamentações e ingratidões. Deus vai jurar que não entrarão no seu descanso jamais, mas este seu juramento é somente contra os incrédulos, ou seja, contra os que na boca não tem língua, mas uma áspide venenosa. Deus acaba de os livrar de tantas coisas, faz clara distinção entre eles e os egípcios, faz com que saiam de mãos cheias do Egito, destrói o Egito e deixa eles em humilhação total e ainda assim, o povo tinha também seu coração endurecido.


Não foi somente o coração de Faraó que Deus endureceu, mas também o povo de Israel. Romanos 11:25 Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.

Até hoje eles têm seu coração endurecido e resistem ao Evangelho que tem poder para salvar as suas almas. Deus jamais mudou nem mudará e continuará avisando aos seus tudo o que vai acontecer e em detalhes. Sempre foi assim e continuará sendo. Quem tem ouvidos e fé, se aproximará mais ainda da Bíblia para aprender tudo e esperar com fé o seu Deus que prometeu que voltaria e não tardaria. Mesmo tendo previamente anunciado, o povo se comportou mal, mas a ação de Deus foi espetacular, “apesar de nós”. Anjos, colunas de fogo e nuvens que saem de sua posição e claramente se posicionam a favor dos israelitas e contra os egípcios. São fenômenos teofânicos impressionantes. Agora vem o momento máximo da acuação dos egípcios contra Israel e o medo toma conta de tudo. Moisés nem sabe o que fazer, mas confia em Deus e o busca. Deus lhe repreende: por que clamas a mim? Diga ao povo que marche! Ele mostra a Moisés como sair dessa e a sua forma de saída é fantástica! Quantas não são as vezes que estamos totalmente acuados pelo inimigo e quase perdemos por não acharmos uma saída? Eles não tinha saída alguma porque na frente um mar intransponível e atrás um exército de dar medo. O que fazer? Quem diria que a saída estava ali, bem adiante dos olhos deles que eles enxergavam como grande problema? Um enorme mar intransponível era a saída deles, porque maior do que o mar intransponível era o Deus do mar, dos céus e da terra.


A palavra do líder nessa hora também é algo tremendo: vs 14: O SENHOR PELEJARÁ POR VÓS, E VÓS VOS CALAREIS. Que palavra fantástica e tremenda de consolo, de força, de fé e de grande coragem. Sopra Deus um vento oriental que abre o mar e eles passam a pé enxuto, sem problemas com lamas, nem com águas, nem com atoleiros. Eles simplesmente vá andando, passando e Deus prosperando a jornada deles. Os egípcios e Faraó na liderança tem seus corações endurecidos por Deus novamente e resolvem fazer uma loucura: a última delas!!! Nesciamente saem a perseguir Israel no meio de sua maior bênção e a travessia deles não era como a do povo de Israel e começam a atolar e a derrapar e a enfrentarem muitos problemas, tantos que ai sim, enxergam a mão de Deus e tentam escapar, mas já era tarde demais. Deus que segurava toda onda, resolve não segurar mais nada e o que parecia fantástico – a travessia do Mar - agora era pesadelo para os egípcios que foram todos mortos ali. É melhor não brincar com Deus! Em todas as minhas lutas com Deus eu já começo dizendo para ele que irei perder sempre! É bom você aprender isso! Ex 14:1 Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 14:2 Fala aos filhos de Israel que voltem, e que se acampem diante de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele assentareis o campo junto ao mar. Ex 14:3 Então Faraó dirá dos filhos de Israel: Estão embaraçados na terra, o deserto os encerrou. Ex 14:4 E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó


e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR. E eles fizeram assim. Ex 14:5 Sendo, pois, anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, mudou-se o coração de Faraó e dos seus servos contra o povo, e disseram: Por que fizemos isso, havendo deixado ir a Israel, para que não nos sirva? Ex 14:6 E aprontou o seu carro, e tomou consigo o seu povo; Ex 14:7 E tomou seiscentos carros escolhidos, e todos os carros do Egito, e os capitães sobre eles todos. Ex 14:8 Porque o SENHOR endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, para que perseguisse aos filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram com alta mão. Ex 14:9 E os egípcios perseguiram-nos, todos os cavalos e carros de Faraó, e os seus cavaleiros e o seu exército, e alcançaram-nos acampados junto ao mar, perto de Pi-Hairote, diante de Baal-Zefom. Ex 14:10 E aproximando Faraó, os filhos de Israel levantaram seus olhos, e eis que os egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então os filhos de Israel clamaram ao SENHOR. Ex 14:11 E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito? Ex 14:12 Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto. Ex 14:13 Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará;


porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais os tornareis a ver. Ex 14:14 O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis. Ex 14:15 Então disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. Ex 14:16 E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. Ex 14:17 E eis que endurecerei o coração dos egípcios, e estes entrarão atrás deles; e eu serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, nos seus carros e nos seus cavaleiros, Ex 14:18 E os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros. Ex 14:19 E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles. Ex 14:20 E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro. Ex 14:21 Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o SENHOR fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas. Ex 14:22 E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas foram-lhes como muro


à sua direita e à sua esquerda. Ex 14:23 E os egípcios os seguiram, e entraram atrás deles todos os cavalos de Faraó, os seus carros e os seus cavaleiros, até ao meio do mar. Ex 14:24 E aconteceu que, na vigília daquela manhã, o SENHOR, na coluna do fogo e da nuvem, viu o campo dos egípcios; e alvoroçou o campo dos egípcios. Ex 14:25 E tirou-lhes as rodas dos seus carros, e dificultosamente os governavam. Então disseram os egípcios: Fujamos da face de Israel, porque o SENHOR por eles peleja contra os egípcios. Ex 14:26 E disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão sobre o mar, para que as águas tornem sobre os egípcios, sobre os seus carros e sobre os seus cavaleiros. Ex 14:27 Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o mar retornou a sua força ao amanhecer, e os egípcios, ao fugirem, foram de encontro a ele, e o SENHOR derrubou os egípcios no meio do mar, Ex 14:28 Porque as águas, tornando, cobriram os carros e os cavaleiros de todo o exército de Faraó, que os haviam seguido no mar; nenhum deles ficou. Ex 14:29 Mas os filhos de Israel foram pelo meio do mar seco; e as águas foram-lhes como muro à sua mão direita e à sua esquerda. Ex 14:30 Assim o SENHOR salvou Israel naquele dia da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar. Ex 14:31 E viu Israel a grande mão que o SENHOR mostrara aos egípcios; e temeu o povo ao SENHOR,


e creu no SENHOR e em Moisés, seu servo.

Aqui está escrito que Israel viu a grande mão do Senhor a favor deles contra os egípcios e assim aquele povo creu e temeu tanto o Senhor, como Moisés, seu servo, mas a memória do povo é curta e logo, logo, veremos isso na continuação dessa história muito edificante.

Êxodo 15: 1-27 Reflexões Bíblicas Aqui temos o cântico de Moisés onde ele exalta a Deus e o glorifica pelo grande feito realizado permitindo assim a fuga do seu povo da terra do Egito, realizando aquele velho sonho de Moisés quando ele era jovem e os primeiros acampamentos, em Mara e depois em Elim. Moisés deve ter ficado muito feliz e alegre de ver o povo saindo daquela maneira do Egito, com o braço forte do Senhor realizando maravilhas. Tudo deveria parecer um grande e bonito sonho para ele. Pois ele sonhara com isso há uns 40 anos quando tentou na sua força se mostrar ao seu povo. Deus realiza sonhos que ele mesmo coloca em nós. Moisés realizou seu sonho com a ajuda do Senhor que fez tudo e ele apenas confiou e seguiu Ex 14:14 O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis. Gostei deste texto porque ele é a pura verdade. O louvor ali era muito apropriado e necessário. Diz o ditado que ocupamos nossa mente com aquilo que estamos fazendo, por isso que o Pr. Sabino sempre nos ensina dizendo VALORIZAMOS O QUE FAZEMOS E FAZEMOS O QUE VALORIZAMOS. Quando à noite, nossa mente se ocupa com


preocupações e ansiedades querendo resolver mil coisas, estamos fazendo adoração. Adoração não a Deus, mas ao problema! Quando no meio das tempestades deixamos nossos corações adorando a Deus, ai sim, entenderemos que nossa mente está descansando no Senhor que por nós tudo executa. Qual pois tem sido o centro de nossas vidas que percebemos a noite na hora de dormirmos quando escolhemos os gritos vazios – Jó 35:13 – ao invés dos louvores que como Moisés sua alma transbordava e ensinava o seu coração a fé e a obediência? Moisés logo aprendeu a confiar e a descansar em Deus e na jornada que agora começava ele iria precisar de muita paciência porque o povo ainda não entendia quem estava com eles o tempo todo e quem os conduzia naquele deserto. Já chegando em Mara se desesperaram por falta de água e se queixaram a Moisés. Murmuraram em Mara, no deserto, como diz a canção do hino 302, da Harpa Cristã: Não Murmures: Canta No mundo murmura-se tanto, Entre os que cristãos dizem ser; Em vez de Louvores há pranto, Fraqueza em lugar de poder. Murmuram - assim no deserto, Em Mara, Israel murmurou; Oh! Não vêem que Deus está perto; Jamais Seu auxilio negou. Em vez de murmurares, canta Um hino de louvor a Deus; Jesus quer te dar vida santa, Qual noiva levar-te pra os céus. Tu vives, irmão, murmurando,


Tal como um escravo do mal; Se Deus a tua fé está provando, Tu não tens razão para tal. Deus castiga aquele a quem ama, De ti também não se esqueceu; Qual pai amoroso te chama, E cuida, sim, do que é Seu. E mesmo se as ondas rugirem. No revolto e bravio mar, Os céus poderás ver se abrirem, Se um hino tua alma cantar, Não temas ciladas, nem morte, Pra cima tu deves olhar; O leme segura bem forte, Até do céu a luz raiar. Se um hino cantar tu puderes, Nas horas de grande aflição. Então voarás, se quiseres, Até a celeste mansão; Nas asas da águia levado. Bem perto do mar de cristal E por fim então libertado, A terra, chegar, celestial.

(http://letras.mus.br/harpa-crista/452065/) Deus no entanto os proveu de uma solução como sempre o fez e sempre fará. Devemos tomar cuidado com a murmuração porque ela nega a Deus que está contigo. O escritor de Hebreus nos adverte dos perigos da murmuração e também Paulo aos Coríntios - I Coríntios 10:10 Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Depois de Mara, eles chegam a Elim e já em Elim havia fontes de água para eles. Ex 15:1 Então cantou Moisés e os filhos de Israel este cântico ao SENHOR, e falaram, dizendo:


Cantarei ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; lançou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. Ex 15:2 O SENHOR é a minha força, e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus, portanto lhe farei uma habitação; ele é o Deus de meu pai, por isso o exaltarei. Ex 15:3 O SENHOR é homem de guerra; o SENHOR é o seu nome. Ex 15:4 Lançou no mar os carros de Faraó e o seu exército; e os seus escolhidos príncipes afogaram-se no Mar Vermelho. Ex 15:5 Os abismos os cobriram; desceram às profundezas como pedra. Ex 15:6 A tua destra, ó SENHOR, se tem glorificado em poder, a tua destra, ó SENHOR, tem despedaçado o inimigo; Ex 15:7 E com a grandeza da tua excelência derrubaste aos que se levantaram contra ti; enviaste o teu furor, que os consumiu como o restolho. Ex 15:8 E com o sopro de tuas narinas amontoaram-se as águas, as correntes pararam como montão; os abismos coalharam-se no coração do mar. Ex 15:9 O inimigo dizia: Perseguirei, alcançarei, repartirei os despojos; fartar-se-á a minha alma deles, arrancarei a minha espada, a minha mão os destruirá. Ex 15:10 Sopraste com o teu vento,


o mar os cobriu; afundaram-se como chumbo em veementes águas. Ex 15:11 O SENHOR, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas? Ex 15:12 Estendeste a tua mão direita; a terra os tragou. Ex 15:13 Tu, com a tua beneficência, guiaste a este povo, que salvaste; com a tua força o levaste à habitação da tua santidade. Ex 15:14 Os povos o ouviram, eles estremeceram, uma dor apoderou-se dos habitantes da Filistia. Ex 15:15 Então os príncipes de Edom se pasmaram; dos poderosos dos moabitas apoderou-se um tremor; derreteram-se todos os habitantes de Canaã. Ex 15:16 Espanto e pavor caiu sobre eles; pela grandeza do teu braço emudeceram como pedra; até que o teu povo houvesse passado, ó SENHOR, até que passasse este povo que adquiriste. Ex 15:17 Tu os introduzirás, e os plantarás no monte da tua herança, no lugar que tu, ó SENHOR, aparelhaste para a tua habitação, no santuário, ó Senhor, que as tuas mãos estabeleceram. Ex 15:18 O SENHOR reinará eterna e perpetuamente; Ex 15:19 Porque os cavalos de Faraó, com os seus carros e com os seus cavaleiros, entraram no mar, e o SENHOR fez tornar as águas do mar sobre eles; mas os filhos de Israel passaram em seco pelo meio do mar.


Ex 15:20 Então Miriã, a profetiza, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças. Ex 15:21 E Miriã lhes respondia: Cantai ao SENHOR, porque gloriosamente triunfou; e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro. Ex 15:22 Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água. Ex 15:23 Então chegaram a Mara; mas não puderam beber das águas de Mara, porque eram amargas; por isso chamou-se o lugar Mara. Ex 15:24 E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber? Ex 15:25 E ele clamou ao SENHOR, e o SENHOR mostrou-lhe uma árvore, que lançou nas águas, e as águas se tornaram doces. Ali lhes deu estatutos e uma ordenança, e ali os provou. Ex 15:26 E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR que te sara. Ex 15:27 Então vieram a Elim, e havia ali doze fontes de água


e setenta palmeiras; e ali se acamparam junto das águas.

Doze fontes de águas e setenta palmeiras... engraçado, parece que contaram nos dedos cada fonte e cada palmeira. Se tivessem memórias, logo associariam as fontes com as doze tribos e as setenta palmeiras aos setenta que para o Egito foram e agora são mais de cinco milhões saindo do Egito e caminhando na direção de Deus para a nova terra Canaã, terra que mana leite e mel. Era como se Elim fosse um presente especial de Deus para eles, apesar deles, e ali eles estavam meditando na palavra dita em Mara – o lugar onde murmuraram - onde também Deus fez uma promessa condicionante de que não teriam as enfermidades que havia no Egito se o ouvissem e obedecessem e se esforçassem por meditar e guardar os mandamentos de Deus.

Êxodo 16: 1-36 Reflexões Bíblicas O povo parte de Elim, do lugar de delícias, daquele lugar de 12 fontes e 70 palmeiras, daquele presente de Deus no deserto, daquele paraíso e continuam sua jornada que não deveria durar mais do que 40 dias até chegarem à terra de Canaã, terra que mana leite e mel. E eles saíram de Elim e vieram ao deserto de Sim, entre Elim e o Sinai, aos quinze dias do mês segundo, depois da sua saída da terra do Egito, mas ai acontece algo terrível. O povo murmura! Ah quão terrível é este pecado! Não era uma simples murmuração contra a liderança, mas mesmo uma afronta contra Deus, o Senhor, que ali estava com eles e que se tinha manifestado já de tantas maneiras e modos. Não sabia o povo que Deus era com eles? Sabiam sim, mas resolveram provocá-lo. Sua queixa e reclamação era descabida.


Deus estava ciente de suas necessidades e pronto para socorrê-los com o bom e o melhor em qualquer instante. Na verdade, Deus os estava provando e já logo iria tirar do seu meio para sempre os INCRÉDULOS. Contra quem não haveria descanso, dizia o autor do livro de Hebreus analisando a história em seu livro – Hb 4:1-13? Contra os incrédulos! Aqui Deus começava a separar os crentes e respeitadores e tementes a Deus dos incrédulos e abusados e sem temores a Deus. Este é o pior dos tipos de incrédulos porquanto têm visto Deus operar maravilhosamente no meio deles e ainda assim resolveram endurecer seus corações. NO EGITO ISRAEL TINHA:

NO DESERTO ISRAEL TERIA:

-

casa de tijolos

-

tenda de pêlos de cabra

-

panelas de carne

-

codornizes

-

melões, pepinos e cebola

-

maná do céu

-

água canalizada

-

água da rocha

-

escravidão

-

peregrinação

-

idolatria

-

monoteísmo

-

templos pagãos

-

tabernáculo

Deus ouve suas murmurações e provê para eles alimentação divina pela manhã e carne à tarde que serão as codornizes que veremos somente no próximo capítulo. Aqui a narração somente fala e analisa em detalhes a entrega do maná. A entrega do maná é algo sobrenatural e sem lógica física, mas totalmente aleatória ou debaixo das regras estabelecidas por Deus. A colheita era algo estranho porque os que colhiam mais, na sua ganância e medo, e os que colhiam menos, por temor e também medo, no fim da colheita as porções eram iguais.


Se eu guardava um pouco delas para o dia seguinte por temer que Deus falharia no dia seguinte, minha atitude provocará no alimento podridão e ele ficará cheirando mal e cheio de bichos, no entanto, no sábado a colheita era dupla e o que sobrava não estragava. Também foi colhido maná e guardado para mostrar às gerações futuras sem que eles se estragassem. Aqui as leis da física eram abusivamente violadas e nada acontecia... A colheita e o cair do pão alimentando o povo diariamente no deserto durou 40 anos, ou seja, 14.400 dias ou colheitas desse tipo. Minha curiosidade matemática: 14.400 = (12^2)x(10^2). O maná tinha gosto adocicado, sabor de pão de mel, e era como o alimento dos anjos, veja Sl 78:25. Mesmo o Senhor Jesus se chamou a si mesmo de o maná que desceu dos céus, o verdadeiro maná, ou pão da vida – Jo 6:35 do qual esta provisão no deserto fora apenas um símbolo e um tipo. Eu vejo aqui Deus indo além de tudo que se possa imaginar e dando alimento ao povo que não poderia cultivar a terra onde estava e precisava de alimento e não o levaram do Egito porque seria muito e não daria para levar. Deus cuida do seu povo! No momento em que chegaram à terra de Canaã, cessou a produção de Maná! Por quê? Por que agora poderiam produzi-la trabalhando a terra. Então o maná no deserto era o Deus provedor agindo. Deus agia do seu modo e do seu jeito e segundo a sua lógica e física mesmo que o padrão humano fosse quebrado ou violado. Deus estava tão próximo ao povo e este ainda não tinha percebido ou seus corações ainda estavam adormecidos. Aqui neste capítulo, vemos Deus cuidando do sábado, do dia de descanso, para que o povo fosse já aprendendo a dedicar a Deus


seu sábado. A lei que virá depois não o iniciou, antes o confirmou. O sábado de descanso já existia e Deus instruía assim o ser povo. Ex 16:1 E partindo de Elim, toda a congregação dos filhos de Israel veio ao deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do mês segundo, depois de sua saída da terra do Egito. Ex 16:2 E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto. Ex 16:3 E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão. Ex 16:4 Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não. Ex 16:5 E acontecerá, no sexto dia, que prepararão o que colherem; e será o dobro do que colhem cada dia. Ex 16:6 Então disseram Moisés e Arão a todos os filhos de Israel: A tarde sabereis que o SENHOR vos tirou da terra do Egito, Ex 16:7 E amanhã vereis a glória do SENHOR, porquanto ouviu as vossas murmurações contra o SENHOR. E quem somos nós, para que murmureis contra nós? Ex 16:8 Disse mais Moisés: Isso será quando o SENHOR à tarde vos der carne para comer, e pela manhã pão a fartar, porquanto o SENHOR ouviu as vossas murmurações, com que murmurais contra ele. E quem somos nós? As vossas murmurações não são contra nós,


mas sim contra o SENHOR. Ex 16:9 Depois disse Moisés a Arão: Dize a toda a congregação dos filhos de Israel: Chegai-vos à presença do SENHOR, porque ouviu as vossas murmurações. Ex 16:10 E aconteceu que, quando falou Arão a toda a congregação dos filhos de Israel, e eles se viraram para o deserto, eis que a glória do SENHOR apareceu na nuvem. Ex 16:11 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo: Ex 16:12 Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel. Fala-lhes, dizendo: Entre as duas tardes comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão; e sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus. Ex 16:13 E aconteceu que à tarde subiram codornizes, e cobriram o arraial; e pela manhã jazia o orvalho ao redor do arraial. Ex 16:14 E quando o orvalho se levantou, eis que sobre a face do deserto estava uma coisa miúda, redonda, miúda como a geada sobre a terra. Ex 16:15 E, vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: Que é isto? Porque não sabiam o que era. Disse-lhes pois Moisés: Este é o pão que o SENHOR vos deu para comer. Ex 16:16 Esta é a palavra que o SENHOR tem mandado: Colhei dele cada um conforme ao que pode comer, um ômer por cabeça, segundo o número das vossas almas; cada um tomará para os que se acharem na sua tenda. Ex 16:17 E os filhos de Israel fizeram assim; e colheram, uns mais e outros menos. Ex 16:18 Porém, medindo-o com o ômer, não sobejava ao que colhera muito, nem faltava ao que colhera pouco; cada um colheu tanto quanto podia comer. Ex 16:19 E disse-lhes Moisés:


Ninguém deixe dele para amanhã. Ex 16:20 Eles, porém, não deram ouvidos a Moisés, antes alguns deles deixaram dele para o dia seguinte; e criou bichos, e cheirava mal; por isso indignou-se Moisés contra eles. Ex 16:21 Eles, pois, o colhiam cada manhã, cada um conforme ao que podia comer; porque, aquecendo o sol, derretia-se. Ex 16:22 E aconteceu que ao sexto dia colheram pão em dobro, dois ômeres para cada um; e todos os príncipes da congregação vieram, e contaram-no a Moisés. Ex 16:23 E ele disse-lhes: Isto é o que o SENHOR tem dito: Amanhã é repouso, o santo sábado do SENHOR; o que quiserdes cozer no forno, cozei-o, e o que quiserdes cozer em água, cozei-o em água; e tudo o que sobejar, guardai para vós até amanhã. Ex 16:24 E guardaram-no até o dia seguinte, como Moisés tinha ordenado; e não cheirou mal nem nele houve algum bicho. Ex 16:25 Então disse Moisés: Comei-o hoje, porquanto hoje é o sábado do SENHOR; hoje não o achareis no campo. Ex 16:26 Seis dias o colhereis, mas o sétimo dia é o sábado; nele não haverá. Ex 16:27 E aconteceu ao sétimo dia, que alguns do povo saíram para colher, mas não o acharam. Ex 16:28 Então disse o SENHOR a Moisés: Até quando recusareis guardar os meus mandamentos


e as minhas leis? Ex 16:29 Vede, porquanto o SENHOR vos deu o sábado, portanto ele no sexto dia vos dá pão para dois dias; cada um fique no seu lugar, ninguém saia do seu lugar no sétimo dia. Ex 16:30 Assim repousou o povo no sétimo dia. Ex 16:31 E chamou a casa de Israel o seu nome maná; e era como semente de coentro branco, e o seu sabor como bolos de mel. Ex 16:32 E disse Moisés: Esta é a palavra que o SENHOR tem mandado: Encherás um ômer dele e guardá-lo-ás para as vossas gerações, para que vejam o pão que vos tenho dado a comer neste deserto, quando eu vos tirei da terra do Egito. Ex 16:33 Disse também Moisés a Arão: Toma um vaso, e põe nele um ômer cheio de maná, e coloca-o diante do SENHOR, para guardá-lo para as vossas gerações. Ex 16:34 Como o SENHOR tinha ordenado a Moisés, assim Arão o pôs diante do Testemunho, para ser guardado. Ex 16:35 E comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã. Ex 16:36 E um ômer é a décima parte do efa.

O presente capítulo se encerra com Arão e Moisés seguindo as instruções do Senhor para preservação de uma parte do maná para ficar de exposição ao povo no futuro. Que pena que deixaram, por descuido, essa preciosidade de testemunho se perder. Que Deus tremendo e espetacular que cuida de detalhes e que se importa e que anda conosco e que nos trata tão bem. Hoje não temos essas manifestações teofânicas, nem esses milagres e


maravilhas, mas temos algo muito melhor, o Espírito Santo habitando em cada crente. Depois falaremos mais disso.

Êxodo 17: 1-16 Reflexões Bíblicas Dois fatos importantes neste capítulo quando eles saem do deserto de Sim e acampam em Refidim, o primeiro são novamente as murmurações do povo contra Moisés e Deus e o segundo, a primeira vitória de Israel numa batalha. Novamente as murmurações e agora por não haver água para beber. O povo parecia impaciente e não entendera ainda que o Senhor era com eles. Escolheram o péssimo caminho das murmurações. Contra quem estavam murmurando e falando coisas terríveis de afronta e desrespeito total? Contra os líderes? Sim, era contra eles, mas o alvo deles era ainda maior, eles estavam desrespeitosamente afrontando a Deus. E quanto a nós que temos o Espírito Santo de Deus habitando em nós nesta época dos fins, do tempo de nosso êxodo do mundo em direção à nossa pátria celestial, do tempo em que estamos aguardando nosso triunfo final, a volta de Jesus Cristo? O êxodo não acabou! Eles estavam caminhando e a sua caminhada é para nós um modelo de que devemos tomar cuidado com certas coisas, principalmente a murmuração. Será que nos falta água para beber neste deserto escaldante de tantas filosofias e ciências que os homens tem inventado querendo explicar os fenômenos que os cercam? Deus mesmo dá a solução para Moisés depois de que ele lhe pediu socorro e ajuda. Na mão de Moisés ele tinha ainda a sua vara e com ela Deus iria agira para que ele pudesse trazer água para o povo.


Ele deveria ferir a rocha com a sua vara e ela iria produzir água. Que método engraçado de produzir água que mata a sede! Você já se imaginou num deserto com uma vara desferindo golpes nela esperando que destes golpes brotem água? Loucura! Mas foi assim que Deus instruiu e eles seguiram as instruções e todo o povo saciou a sua sede com águas da Rocha ferida! E ai, meu querido irmão, está o Senhor no meio de vós ou não? Cuidado com suas murmurações! Agora temos uma peleja contra Amaleque. Quem começou a briga foi o próprio Amaleque que foi contra Israel. Moisés levanta Josué e dá instruções de como batalhar e Josué escolhe os homens e sai à peleja. Que peleja também engraçada! Ela foi uma peleja dura, difícil e que durou todo o dia. O segredo da vitória era manter as mãos de Moisés levantadas o tempo todo. Moisés não dava conta sozinho desta simples façanha e suas mãos ficavam pesadas como chumbo. Arão e Hur ao invés de irem à luta na frente da guerra, resolvem ser escoradores dos braços de Moisés a fim de mantê-lo sempre erguido. A atitude deles foi perfeita e a vitória estaria garantida enquanto conseguiam manter os fortes braços de Moisés erguidos. Eles venceram a peleja contra Amaleque. Aqui Deus está nos ensinando a importância da guerra de oração que é travada longe dos campos de batalha, mas que são tão importantes, se não mais ainda que a própria batalha em si. Não haveria vitórias se Moisés abaixasse seus braços e ele não deu conta sozinho e precisou de ajuda de mais intercessores que o ajudassem. A guerra foi vencida! Deus me parece ter muito senso de humor! Ex 17:1 Depois toda a congregação dos filhos de Israel


partiu do deserto de Sim pelas suas jornadas, segundo o mandamento do SENHOR, e acampou em Refidim e não havia ali água para o povo beber. Ex 17:2 Então contendeu o povo com Moisés, e disse: Dá-nos água para beber. E Moisés lhes disse: Por que contendeis comigo? Por que tentais ao SENHOR? Ex 17:3 Tendo pois ali o povo sede de água, o povo murmurou contra Moisés, e disse: Por que nos fizeste subir do Egito, para nos matares de sede, a nós e aos nossos filhos, e ao nosso gado? Ex 17:4 E clamou Moisés ao SENHOR, dizendo: Que farei a este povo? Daqui a pouco me apedrejará. Ex 17:5 Então disse o SENHOR a Moisés: Passa diante do povo, e toma contigo alguns dos anciãos de Israel; e toma na tua mão a tua vara, com que feriste o rio, e vai. Ex 17:6 Eis que eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe, e tu ferirás a rocha, e dela sairão águas e o povo beberá. E Moisés assim o fez, diante dos olhos dos anciãos de Israel. Ex 17:7 E chamou aquele lugar Massá e Meribá, por causa da contenda dos filhos de Israel, e porque tentaram ao SENHOR, dizendo: Está o SENHOR no meio de nós, ou não? Ex 17:8 Então veio Amaleque, e pelejou contra Israel em Refidim. Ex 17:9 Por isso disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque;


amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, e a vara de Deus estará na minha mão. Ex 17:10 E fez Josué como Moisés lhe dissera, pelejando contra Amaleque; mas Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro. Ex 17:11 E acontecia que, quando Moisés levantava a sua mão, Israel prevalecia; mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia. Ex 17:12 Porém as mãos de Moisés eram pesadas, por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, para assentar-se sobre ela; e Arão e Hur sustentaram as suas mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até que o sol se pôs. Ex 17:13 E assim Josué desfez a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada. Ex 17:14 Então disse o SENHOR a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o aos ouvidos de Josué; que eu totalmente hei de riscar a memória de Amaleque de debaixo dos céus. Ex 17:15 E Moisés edificou um altar, ao qual chamou: O SENHOR É MINHA BANDEIRA. Ex 17:16 E disse: Porquanto jurou o SENHOR, haverá guerra do SENHOR contra Amaleque de geração em geração.

Deus pediu a Moisés que tudo registrasse. E ele registrou e nos deixou a história narrada nos cinco primeiro livros da Bíblia. Moisés feliz com os resultados e vendo a forma de Deus agir erige um altar ao Senhor e o chama de sua bandeira.


É Deus queridos quem peleja as nossas batalhas enquanto estamos com ele o adorando e o servindo de todo o nosso coração, alma, forças e entendimento.

Êxodo 18: 1-27 Reflexões Bíblicas Neste capítulo um encontro muito interessante e bom porque o sogro de Moisés, Jetro, lhe aparece vindo de sua terra conduzindo a mulher de Moisés e seus dois filhos. Depois Jetro vê Moisés julgando o povo e lhe dá conselhos de como fazê-lo e ele acata. Como é bom que tenhamos parentes e amigos que sejam bênçãos em nossas vidas. Jetro era sacerdote em Midiã e já tinha ouvido das maravilhas que o Senhor tinha feito ao povo de Israel, por isso fora conferir de perto tudo aquilo. Ele apanha sua mulher, Zípora e seus dois filhos Gérson e Eliézer cujos nomes indicam o que se passava naquela mente de Moisés durante seus 50 anos de peregrinações. Gérson foi o nome que recebeu o menino por causa de seu acolhimento enquanto peregrino em terra estranha. Ele trabalhou, foi honesto, dedicou-se, seguiu ao Senhor e nisso perseverou durante toda sua vida, uns 40 anos naquele deserto. E ali Deus o abençoou com trabalho, moradia, esposa e filhos. Ele se sentiu alguém estranho que estava no meio de uma gente estranha, mas conviveu pacificamente e foi produtivo e feliz. O seu outro filho já falava de suas memórias com relação ao Egito e ele entendia que fora livrado da morte por ajuda divina e assim foi em direção ao deserto sem nem saber nada de onde iria parar e o que aconteceria, mas Deus estava com ele e o poupou e o preservou e o usou no devido tempo, 40 anos depois. Jetro era um sacerdote em Midiã e os midianitas são os descendentes de Abraão e sua esposa Quetura, desposada após a


morte de Sara. Os filhos deste segundo casamento, entre eles Midiã, foram enviados para uma terra distante, longe de Isaque, filho da promessa. Tais descendentes de Abraão, então, deram origem à tribo dos midianitas, que mais tarde são mencionados em conjunto com os ismaelitas — também descendentes de Abraão, porém através de sua escrava egípcia, Hagar, que lhe deu um filho a quem deu o nome de Ismael. MIDIANITAS = POVO PERIGOSO4 Não era o primeiro combate contra os midianitas. Em outra ocasião, quase o povo de Deus foi destruído pelos midianitas e moabitas. Eles tinham qualidades que os tornavam perigosíssimos: 1. Tinham a semelhança dos filhos de Israel "Desposou Abrão outra mulher; chama-se Quetura. Ela lhe deu à luz a Zinrá, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque e Sua". (Gn 25:1 - 2) Tinham a aparência dos filhos de Israel, pois tinham uma mesma origem de sangue, sendo descendentes também de Abrão (Gn 25:1-2). Esta familiaridade trazia da parte de Israel uma recepção a eles até perigosa. Um exemplo disso é que o próprio Moisés se casou com uma midianita quando estava no deserto em fuga (Êx 2:15-22). 2. Conheciam o compromisso de Israel com Deus e criam nele "Alegrou-se Jetro de todo o bem que o Senhor fizera a Israel, livrando-o da mão dos egípcios. Agora sei que o Senhor é maior que todos os deuses, porque livrou este povo de debaixo da mão dos egípcios, quando agiram arrogantemente contra o povo.

4

http://cia-de-jesus-cristo.spaceblog.com.br/1247231/DERROTANDO-OS-MIDIANITAS/


Então Jetro, sogro de Moisés, tomou holocausto e sacrificou para Deus; e veio Arão, e todos os anciãos de Israel, para comerem pão com o sogro de Moisés diante de Deus". (Êx 18:9, 11 - 12) Jetro era o sogro de Moisés, que era midianita. Conheciam a forma de adoração e o compromisso com Deus, que dava aos israelitas a certeza da vitória, sabendo, assim, que, quando perdessem esse sentimento, se tornariam alvo fácil deles na guerra. 3. Atacavam potencializados por outros povos - Nm 22:4 "Os midianitas, os amalequitas e todos os povos do Oriente cobriam o vale como gafanhotos em multidão; e eram os seus camelos em multidão inumerável como a areia que há na praia do mar". (Jz 7:12) Nunca atuavam sozinhos, sempre usavam do poderio de outros para ajudá-los. 4. Não tinham escrúpulos "Disse-lhes Moisés: Deixastes viver todas as mulheres? Eis que estas, por conselho de Balaão, fizeram prevaricar os filhos de Israel contra o Senhor, no caso de Peor, pelo que houve a praga entre a congregação do Senhor". (Nm 31:15 e 16) Faziam qualquer coisa para vencer, não se preocupando com valores morais. Deram suas próprias mulheres para contaminar os israelitas, quando estes estavam entrando na Terra Prometida. Mesmo Jetro sendo midianita, era sogro de Moisés e seus conselhos foram muito sábios e deixaram Moisés bastante aliviado na questão necessária de julgamento de todo povo que queria conhecer e andar nos caminhos e estatutos do Senhor. Eu mais uma vez entendo que Deus usa quem ele quer e da forma que ele quer lhe sendo aceitáveis em qualquer situação, os que o


temem e o respeitam e seguem seus caminhos. Vamos conferir em At 10:35: pelo contrário, em qualquer nação, aquele que o teme e faz o que é justo lhe é aceitável. Moisés teve humildade de aceitar os ensinamentos de seu sogro e ali seu sogro pode ver e ouvir as histórias de Deus e mesmo saber e ver a coluna de fogo e a nuvem de dia. Depois de sua visita partiu de volta à sua terra e Moisés continuou com sua missão, bem mais aliviado. Ex 18:1 Ora Jetro, sacerdote de Midiã, sogro de Moisés, ouviu todas as coisas que Deus tinha feito a Moisés e a Israel seu povo, como o SENHOR tinha tirado a Israel do Egito. Ex 18:2 E Jetro, sogro de Moisés, tomou a Zípora, a mulher de Moisés, depois que ele lha enviara, Ex 18:3 Com seus dois filhos, dos quais um se chamava Gérson; porque disse: Eu fui peregrino em terra estranha; Ex 18:4 E o outro se chamava Eliézer; porque disse: O Deus de meu pai foi por minha ajuda, e me livrou da espada de Faraó. Ex 18:5 Vindo, pois, Jetro, o sogro de Moisés, com seus filhos e com sua mulher, a Moisés no deserto, ao monte de Deus, onde se tinha acampado, Ex 18:6 Disse a Moisés: Eu, teu sogro Jetro, venho a ti, com tua mulher e seus dois filhos com ela. Ex 18:7 Então saiu Moisés ao encontro de seu sogro, e inclinou-se, e beijou-o, e perguntaram um ao outro como estavam, e entraram na tenda. Ex 18:8 E Moisés contou a seu sogro todas as coisas que o SENHOR tinha feito a Faraó e aos egípcios por amor de Israel, e todo o trabalho que passaram no caminho, e como o SENHOR os livrara. Ex 18:9 E alegrou-se Jetro de todo o bem que o SENHOR tinha feito a Israel, livrando-o da mão dos egípcios.


Ex 18:10 E Jetro disse: Bendito seja o SENHOR, que vos livrou das mãos dos egípcios e da mão de Faraó; que livrou a este povo de debaixo da mão dos egípcios. Ex 18:11 Agora sei que o SENHOR é maior que todos os deuses; porque na coisa em que se ensoberbeceram, os sobrepujou. Ex 18:12 Então Jetro, o sogro de Moisés, tomou holocausto e sacrifícios para Deus; e veio Arão, e todos os anciãos de Israel, para comerem pão com o sogro de Moisés diante de deus. Ex 18:13 E aconteceu que, no outro dia, Moisés assentou-se para julgar o povo; e o povo estava em pé diante de Moisés desde a manhã até à tarde. Ex 18:14 Vendo, pois, o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto, que tu fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até à tarde? Ex 18:15 Então disse Moisés a seu sogro: É porque este povo vem a mim, para consultar a Deus; Ex 18:16 Quando tem algum negócio vem a mim, para que eu julgue entre um e outro e lhes declare os estatutos de Deus e as suas leis. Ex 18:17 O sogro de Moisés, porém, lhe disse: Não é bom o que fazes. Ex 18:18 Totalmente desfalecerás, assim tu como este povo que está contigo; porque este negócio é mui difícil para ti; tu só não o podes fazer. Ex 18:19 Ouve agora minha voz, eu te aconselharei, e Deus será contigo. Sê tu pelo povo diante de Deus, e leva tu as causas a Deus; Ex 18:20 E declara-lhes os estatutos e as leis, e faze-lhes saber o caminho em que devem andar,


e a obra que devem fazer. Ex 18:21 E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta, e maiorais de dez; Ex 18:22 Para que julguem este povo em todo o tempo; e seja que todo o negócio grave tragam a ti, mas todo o negócio pequeno eles o julguem; assim a ti mesmo te aliviarás da carga, e eles a levarão contigo. Ex 18:23 Se isto fizeres, e Deus to mandar, poderás então subsistir; assim também todo este povo em paz irá ao seu lugar. Ex 18:24 E Moisés deu ouvidos à voz de seu sogro, e fez tudo quanto tinha dito; Ex 18:25 E escolheu Moisés homens capazes, de todo o Israel, e os pôs por cabeças sobre o povo; maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta e maiorais de dez. Ex 18:26 E eles julgaram o povo em todo o tempo; o negócio árduo trouxeram a Moisés, e todo o negócio pequeno julgaram eles. Ex 18:27 Então despediu Moisés o seu sogro, o qual se foi à sua terra.

Cada um de nós tem a sua missão e Jetro cumpriu a sua e voltou a sua terra para continuar outras missões que Deus lhe tinha entregue. Moisés e o povo ficaram muito gratos e aliviados. Dentro de três dias eles chegariam ao Sinai e ali Deus iria introduzir a sua lei.


Êxodo 19: 1-25 Reflexões Bíblicas Temos aqui narrada por Moisés para todas as gerações de todos os tempos a aparição do Senhor de forma teofânica a todo Israel ali presente – alguns cálculos chegam a quantia de uns 5 milhões de pessoas -, no sopé da Montanha, do Monte Sinai, onde o Senhor está prestes a entregar a lei ao povo. E tudo se deu no terceiro dia quando chegaram ao deserto de Sinai, onde ficaram acampados. A iniciativa disso novamente parte do próprio Senhor que convoca Moisés para subir e lhe anuncia o que está prestes a fazer. Primeiro, adverte o povo lhes fazendo lembrar do que Deus fez e que foi Deus quem fez tudo aquilo e que agora estava começando algo novo com eles. Segundo lhes faz promessas condicionantes de que se observarem e seguirem e obedecerem ao senhor, eles seriam dele, do Senhor, propriedade particular e reino sacerdotal e povo santo a ele, dentre todos os povos, porque toda a terra pertence ao Senhor. Era a sua aliança que ele estava com eles fazendo ali do Sinai. Então depois de divinamente instruído e preparado – Deus primeiro prepara os seus líderes -, eles, líderes, falam ao povo exatamente os planos do Senhor e todo povo começa a se preparar para receber essa tão grande maravilha teofânica prestes a se realizar. Moisés volta ao Senhor dizendo-lhe que o povo concordou e que fará tudo o que o Senhor disser para ser feito. Deus então contalhe mais detalhes do que está prestes a fazer. Moisés então prepara o povo e segue direitinho as instruções de Deus. No verso 16 começa a acontecer a manifestação de Deus, tão terrível que deixa todos assustados e temerosos.


Gerard Van Groningen comenta tão bem este episódio em suas análises exegéticas. Ele afirma que Deus falou. Nós lemos e relemos, meditamos, escrevemos e não percebemos o que é Deus falar. Deus falou! Foi realmente um ato teofânico de proporções gigantescas, pois sua voz foi ouvida e testemunhada por mais de 5 milhões de pessoas. Do meio do fogo, face a face, no monte, o Senhor, disse Moisés, falou conosco! Eu imagino a cena que também o autor de Hebreus relata com propriedade e assombro afirmando quão terrível é Deus e que com ele devemos ter cuidado e temê-lo sempre para o nosso bem. “18 Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, 19 E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais; 20 Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo. 21 E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo.” (Hb 12: 18-21).

Dá para imaginar a cena que deixou Moisés assombrado e tremendo? Se Moisés estava assim, como não estavam o povo em número de uns 5 milhões de pessoas? Eu acho que toda a natureza ali estava constrangida e assustada. Os animais, as árvores, os pássaros, tudo estava tremendo de medo e de pavor pela manifestação teofânica. O próprio povo, depois pediu que Deus jamais falasse desse jeito com eles novamente e Deus gostou disso dizendo que bom seria se o temessem sempre desse jeito. Ainda nessa teofania onde o povo, Moisés e todos ficaram assustados com a aparição e fala do Senhor do meio do fogo, nós meditaremos, no próximo capítulo, no que falou Deus. Ex 19:1 Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito,


no mesmo dia chegaram ao deserto de Sinai, Ex 19:2 Porque partiram de Refidim e entraram no deserto de Sinai, onde se acamparam. Israel, pois, ali se acampou em frente ao monte. Ex 19:3 E subiu Moisés a Deus, e o SENHOR o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó, e anunciarás aos filhos de Israel: Ex 19:4 Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias, e vos trouxe a mim; Ex 19:5 Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. Ex 19:6 E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel. Ex 19:7 E veio Moisés, e chamou os anciãos do povo, e expôs diante deles todas estas palavras, que o SENHOR lhe tinha ordenado. Ex 19:8 Então todo o povo respondeu a uma voz, e disse: Tudo o que o SENHOR tem falado, faremos. E relatou Moisés ao SENHOR as palavras do povo. Ex 19:9 E disse o SENHOR a Moisés: Eis que eu virei a ti numa nuvem espessa, para que o povo ouça, falando eu contigo, e para que também te creiam eternamente. Porque Moisés tinha anunciado as palavras do seu povo ao SENHOR. Ex 19:10 Disse também o SENHOR a Moisés: Vai ao povo, e santifica-os hoje e amanhã, e lavem eles as suas roupas, Ex 19:11 E estejam prontos para o terceiro dia; porquanto no terceiro dia o SENHOR descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai.


Ex 19:12 E marcarás limites ao povo em redor, dizendo: Guardai-vos, não subais ao monte, nem toqueis o seu termo; todo aquele que tocar o monte, certamente morrerá. Ex 19:13 Nenhuma mão tocará nele; porque certamente será apedrejado ou asseteado; quer seja animal, quer seja homem, não viverá; soando a buzina longamente, então subirão ao monte. Ex 19:14 Então Moisés desceu do monte ao povo, e santificou o povo; e lavaram as suas roupas. Ex 19:15 E disse ao povo: Estai prontos ao terceiro dia; e não vos chegueis a mulher. Ex 19:16 E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. Ex 19:17 E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. Ex 19:18 E todo o monte Sinai fumegava, porque o SENHOR descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. Ex 19:19 E o sonido da buzina ia crescendo cada vez mais; Moisés falava, e Deus lhe respondia em voz alta. Ex 19:20 E, descendo o SENHOR sobre o monte Sinai, sobre o cume do monte, chamou o SENHOR a Moisés ao cume do monte; e Moisés subiu. Ex 19:21 E disse o SENHOR a Moisés: Desce,


adverte ao povo que não traspasse o termo para ver o SENHOR, para que muitos deles não pereçam. Ex 19:22 E também os sacerdotes, que se chegam ao SENHOR, se hão de santificar, para que o SENHOR não se lance sobre eles. Ex 19:23 Então disse Moisés ao SENHOR: O povo não poderá subir ao monte Sinai, porque tu nos tens advertido, dizendo: Marca termos ao redor do monte, e santifica-o. Ex 19:24 E disse-lhe o SENHOR: Vai, desce; depois subirás tu, e Arão contigo; os sacerdotes, porém, e o povo não traspassem o termo para subir ao SENHOR, para que não se lance sobre eles. Ex 19:25 Então Moisés desceu ao povo, e disse-lhe isto.

Foi ao terceiro dia, ao amanhecer, que tudo isso se deu. Será que não foi isso em um domingo também? Jesus ressuscitou ao terceiro dia, de madrugada também. Enquanto a entrega da lei teve audiência de 5 milhões de pessoas – estando presentes, Deus, anjos, humanos e animais -, a ressurreição de Jesus não teve um humano digno de assisti-la.

Êxodo 20: 1-26 Reflexões Bíblicas Êxodo 20 é o capítulo dos Mandamentos de Deus que Deus em aliança com o povo no Monte Sinai lhes fala audivelmente e visivelmente a ponto de quem ouviu pedir depois para Moisés que não mais falasse Deus assim, mas somente por intermédio dele.


Vamos analisar esses mandamentos ordenados por Deus: Em seu estudo exegético, Gerard Van Groningen, associa os mandamentos de Deus aos mandatos espiritual, social e cultural, dizendo que os primeiros quatro mandamentos se relacionam diretamente à comunhão, os de cinco a sete ao social, e os de oito a dez aos mandatos culturais. Assim, divide os 10 mandamentos em 3 conjuntos. “Quando Deus determinou criar a raça humana, ele estabeleceu alguns propósitos e parâmetros para um bom relacionamento entre criador e criatura. Esses propósitos e parâmetros são descritos pela Bíblia e por nossa teologia na forma de uma aliança. Deus fez uma aliança com a criatura e estabeleceu pelo menos três diferentes mandatos para a humanidade: 1.

O mandato espiritual (seu relacionamento com o Criador - de continuar a andar com Deus. Ela e o seu marido são proibidos de comer do fruto da árvore – Gn 2:15-17),

2.

O mandato social (seu relacionamento em família – envolve a frutificação, multiplicação e povoamento da Terra – Gen 1:28)

3.

E o mandato cultural (seu relacionamento com a sociedade – envolve atividades de reinar, dominar e aflorar todas as influências e potencialidades grandes e maravilhosas na Terra, de acordo com as leis e modelos que Deus havia estabelecido – Gn 1:28).”5

Iremos, também, didaticamente, dividir os 10 mandamentos em 3 conjuntos. A. Os mandamentos de 1 a 4 - Relacionamento vertical (comunhão) O primeiro bloco contendo 4 mandamentos – vs 3 ao 11 - é aquele relacionado ao nosso relacionamento vertical, isto é, com Deus.

por Mauro Meister – adaptado. http://www.monergismo.com/textos/cultura/filhos_deus_cultura_meister.htm 5


O primeiro conjunto dos mandamentos vai do mandamento primeiro até o quarto que, em síntese, apresenta como deve ser a nossa relação com Deus. Nas próprias palavras de Groningen: “Os primeiros quatro mandamentos falam da consideração do povo ao próprio Deus Yahweh. (1) Ele, e somente ele, é Deus. (2) A adoração dele deve refletir seu caráter como espiritual, eterno, onipresente, santo, majestoso e glorioso. (3) Honrar a ele é exigido em todos os aspectos da vida--seu nome, pessoa, e ser devem ser reconhecidos e honrados em todos os relacionamentos e atividades. (4) Tirar tempo para exercer o relacionamento amoroso abstendo-se de atividades culturais é de grande valor para a vida e serviço pactuais .”

As ideias principais são: •

De que Deus é único, sem igual ou concorrente e portanto deve ocupar sempre e em todo tempo o primeiro lugar.

Deus não aceita concorrente nem é sábio colocarmos algo no lugar destinado a Deus em nossas vidas.

Ele deve ocupar sempre o primeiro lugar, o primeiro pensamento em tudo e em todas as coisas que vier às nossas mãos para fazê-lo.

De que devemos tirar um dia por semana para exclusivamente dedicarmos a Deus de forma contemplativa, em adoração e em serviço total a ele.

Quem não adora a Deus, acaba adorando deuses. Há muitas pessoas que dizem não adorarem ídolos nem terem outros deuses aos quais se curvam e lhes dirigem orações, mas em seu coração a realidade é bem outra. O maior exemplo de outros deuses que adoramos de forma secreta é, por exemplo, o dinheiro.


Se bem que não é bem em si o dinheiro, mas a riqueza, a capacidade de adquirir coisas mediante troca. O dinheiro não é a riqueza, mas a sua representação. Tudo aquilo que puder ou tiver a capacidade de substituir a Deus em nossos corações está ocupando um lugar que deveria estar destinado exclusivamente ao Senhor. Não existe vida fora de Deus. Não podemos ser auto existentes. Nossa vida, de qualquer forma, sempre é dependente de Deus. Ao tentarmos excluir Deus de nossas vidas ou tentarmos substituí-lo por algo, esse algo torna-se objeto de nossa adoração. Às vezes não é a riqueza que está ocupando o lugar de Deus, mas alguém, ou mesmo um hábito, uma mania ou qualquer outra coisa. O “não terá outros deuses diante de mim” não é uma ação exigida para satisfazer a divindade, antes é para preservar na criatura a imagem da divindade. Sem Deus nada somos. Por causa de nosso tempo corrido, não entraremos no mérito de cada mandamento, caso haja interesse em ver uma explicação breve de cada um deles, recomendamos a leitura do Catecismo de Heidelberg. B. Os mandamentos de 5 a 7- Relacionamento horizontal (social) Este segundo bloco contendo 3 mandamentos – vs 12 ao 14 - é aquele relacionado ao nosso relacionamento social, isto é, uns com os outros, abaixo de Deus, é óbvio. Este conjunto aborda os aspectos sociais e envolvem do mandamento 5° ao 7° onde a ênfase, nitidamente, é o social. Aqui podemos perceber que devemos ser seres que se relacionam uns com os outros – relação horizontal.


Nesse relacionamento deve sobrar o respeito, o amor à vida, o carinho, o perdão e a comunhão. Às vezes, sou procurado por algumas pessoas sobre o que se pode ou não fazer com relação ao seu próximo em um relacionamento, seja ele qual for. Eu cito o exemplo da balança. Quando estão sobrando de um lado, o respeito, o carinho, a atenção, o amor, etc... o relacionamento irá bem; do contrário, temos uma séria deficiência que requer cuidados imediatos. Aqui não podemos ter equilíbrio! Quem afirma em alto e bom som que conhece a Deus a quem não vê, mas aborrece a seu irmão a quem vê, é tido por mentiroso. “Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas.” (I Jo 2:9); “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (I Jo 4:20).

Voltando às palavras benditas de Groningen: “(5) A família, a unidade básica na sociedade, deve ser preservada; os pais devem realizar suas responsabilidades de forma honrada a fim de que os filhos possam reconhecer seu papel e autoridade com amor, respeito e submissão espontânea. (6) A vida de todas as pessoas deve ser considerada como um presente dado por Deus; ela deve ser mantida adequadamente e protegida em todas as situações. (7) O dom e potencial maravilhosos para a procriação deve ser considerado como uma dádiva especial de Deus, pela qual a humanidade pode associar-se com Deus Yahweh para gerar e dar à luz uma nova vida .”

Um conselho pertinente nesta hora: Pai e mãe, jamais desista de seu relacionamento de amor e vida com seu filho. Filho ou filha, jamais desista de seu relacionamento de amor, de vida e de paz com seus pais.


O próximo conjunto e o último dos três blocos dos mandamentos aborda os aspectos culturais. C. Os mandamentos de 8 a 10 - Relacionamento circular (cultural) O último bloco, o terceiro, contendo também 3 mandamentos – vs 15 ao 17 - é aquele relacionado ao nosso relacionamento vertical, isto é, com Deus. Novamente Groningen: “Os últimos três mandamentos, enquanto tem implicações de longo alcance para o mandato de comunhão espiritual e social, endereça uma extensão ampla da vida humana no mundo natural e cultural. (8) A dádiva das possessões materiais não deve ser abusada ou violada. (9) O sistema judicial requer uma consideração honesta e respeitosa do próximo; todos devem ser considerados portadores de imagem de Deus em todas as circunstâncias, particularmente quando as dificuldades surgirem entre as pessoas e quando crimes forem cometidos. (10) O respeito pelo privilégio de propriedade, em todas as dimensões da vida, deve ser mantido. A cobiça é um ato pessoal profundo; ela surge do coração e pode afetar as atitudes com relação às outras pessoas e suas bênçãos, uma exaltação da própria pessoa sobre as outras, e rebelião contra o governo sábio de Yahweh em tudo da vida”

Podemos reparar na integralidade dos mandamentos: Tiago 2:10 Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos. Mateus 5:19 Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.

Nos lembra G. V. Groningen que embora divididos em 10 e agrupados didaticamente em três grupos, os mandamentos


representam os aspectos de nossa vida que deve ser integral e não desfacelada. Quem rompe um único dos mandamentos está pecando contra todos os outros. Somos seres que devemos nos interagir com Deus, com os homens e com os nossos talentos. Ninguém deve viver numa ilha isolado. Mais uma vez Groningen: “No entanto, deve ser lembrado que, enquanto os três mandatos pactuais criacionais são distintos, nenhum deles pode ser considerado de forma isolada dos outros dois. Vida pactual do reino é integrada, cada aspecto influenciando o outro. Quando um mandato é violado, os outros dois também são a uma extensão surpreendente. Violações culturais infringem os mandatos de comunhão espiritual/moral; violações da comunhão afetam profundamente os outros dois. Por exemplo, uma violação na vida social, frequentemente causada por uma violação no cultural, distancia o violador do Senhor”

É interessante notarmos que Calvino dizia que há três questões básicas da vida que necessitam ser tratadas de imediato: 1) Como uma pessoa se relaciona com Deus. 2) Como uma pessoa se relaciona com outras pessoas. 3) Como uma pessoa que se relaciona com Deus e com as outras pessoas se relacionam com o mundo criado por Deus. Quanto a esses relacionamentos Abraham Kuyper ( 1837/1920) faz a seguinte colocação em seu livro CALVINISMO6: “Resumo dos Três Primeiros Relacionamentos:

6

CALVINISMO, de Abrahan Kuyper


Assim, é demonstrado que o Calvinismo tem um ponto de partida claramente definido para as três relações fundamentais de toda existência humana próprio: a saber, nossa relação •

com Deus,

com o homem

com o mundo. Para nossa relação com Deus:

Uma comunhão imediata do homem com o Eterno, independentemente do sacerdote ou igreja. Para a relação do homem com o homem: O reconhecimento do valor humano em cada pessoa, que é seu em virtude de sua criação conforme a semelhança de Deus, e portanto da igualdade de todos os homens diante de Deus e de seu magistrado. E para nossa relação com o mundo: O reconhecimento que no mundo inteiro a maldição é restringida pela graça, que a vida do mundo deve ser honrada em sua independência, e que devemos, em cada campo, descobrir os tesouros e desenvolver as potências ocultas por Deus na natureza e na vida humana. Isto justifica plenamente nossa declaração de que o Calvinismo deve responder as três condições acima mencionadas, e assim está incontestavelmente autorizado a tomar sua posição ao lado do Paganismo, Islamismo, Romanismo e Modernismo, e a reivindicar para si a glória de possuir um princípio bem definido e um sistema de vida abrangente.”

Infelizmente, o povo ao qual Deus falou não guardou a aliança e assim todos se extraviaram e à uma se fizeram inúteis se desviando do caminho; não há quem faça o bem, não há nem um sequer. (Rm 3:12). O que Deus fez então? Enviou o seu filho amado para cumprir toda a lei. Ele sendo Deus se humilhou na forma de homem e veio até nós para por nós cumprir toda a lei e por meio dela morrer a morte que era destinada para nós.


Jesus Cristo cumpriu toda a lei e, por meio dele, Deus fez nova aliança pelo seu sangue e pelo seu corpo, uma nova aliança, eterna, imutável, perfeita. Lucas 22:20 Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós. I Coríntios 11:25 Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. II Coríntios 3:6 o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica. Hebreus 8:8 E, de fato, repreendendo-os, diz: Eis aí vêm dias, diz o Senhor, e firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá, Hebreus 9:15 Por isso mesmo, ele é o Mediador da nova aliança, a fim de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamados. Hebreus 12:24 e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel.

O que era impossível para nós cumprirmos por causa da lei, agora é possível por causa do Espírito Santo, penhor da nossa salvação. Romanos 8:1 Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Romanos 8:2 Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte. Romanos 8:3 Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado, Romanos 8:4 a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.


Romanos 8:5 Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Romanos 8:6 Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Romanos 8:7 Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Romanos 8:8 Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Romanos 8:9 Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. Romanos 8:10 Se, porém, Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça. Romanos 8:11 Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita. Romanos 8:12 Assim, pois, irmãos, somos devedores, não à carne como se constrangidos a viver segundo a carne. Romanos 8:13 Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. Romanos 8:14 Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.

Veremos agora a segmentação deste capítulo: Ex 20:1 Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Ex 20:2 Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Ex 20:3 Não terás outros deuses diante de mim. Ex 20:4 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Ex 20:5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos,


até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. Ex 20:6 E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos. Ex 20:7 Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. Ex 20:8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Ex 20:9 Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Ex 20:10 Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Ex 20:11 Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o SENHOR o dia do sábado, e o santificou. Ex 20:12 Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá. Ex 20:13 Não matarás. Ex 20:14 Não adulterarás. Ex 20:15 Não furtarás. Ex 20:16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Ex 20:17 Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. Ex 20:18 E todo o povo viu os trovões e os relâmpagos, e o sonido da buzina, e o monte fumegando; e o povo, vendo isso retirou-se e pôs-se de longe. Ex 20:19 E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos: e não fale Deus conosco, para que não morramos. Ex 20:20 E disse Moisés ao povo: Não temais, Deus veio para vos provar, e para que o seu temor esteja diante de vós,


afim de que não pequeis. Ex 20:21 E o povo estava em pé de longe. Moisés, porém, se chegou à escuridão, onde Deus estava. Ex 20:22 Então disse o SENHOR a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: Vós tendes visto que, dos céus, eu falei convosco. Ex 20:23 Não fareis outros deuses comigo; deuses de prata ou deuses de ouro não fareis para vós. Ex 20:24 Um altar de terra me farás, e sobre ele sacrificarás os teus holocaustos, e as tuas ofertas pacíficas, as tuas ovelhas, e as tuas vacas; em todo o lugar, onde eu fizer celebrar a memória do meu nome, virei a ti e te abençoarei. Ex 20:25 E se me fizeres um altar de pedras, não o farás de pedras lavradas; se sobre ele levantares o teu buril, profaná-lo-ás. Ex 20:26 Também não subirás ao meu altar por degraus, para que a tua nudez não seja descoberta diante deles.

Deus falou dos céus ao povo e eles viram e ouviram Deus falar com eles. O temor geral de todos foi tão grande que Deus somente vem a falar novamente quando dá testemunho de seu Filho no Monte da Transfiguração a somente três pessoas que com o Filho ali estava e nunca mais falou assim. Hoje temos o Espírito Santo que é Deus habitando em nós e conosco tendo comunhão e falando diretamente conosco em nossos corações e mentes. Aleluias!

Êxodo 21: 1-36 Reflexões Bíblicas Moisés entrega estatutos ao povo para poderem organizar a vida deles uma vez que precisavam estabelecer leis para serem


cumpridas e observadas a fim de que o direito de um e de outro fosse respeitado. Paulo sobre a lei faz um comentário interessante. Ele diz que a lei não existe para o justo, mas sim para o injusto e pecador. Quem é justo, não fará injustiças e assim o direito do outro será observado e não haverá usurpação. I Timóteo 1:8 Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usa legitimamente; I Timóteo 1:9 Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, I Timóteo 1:10 Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina, I Timóteo 1:11 Conforme o evangelho da glória de Deus bemaventurado, que me foi confiado.

Na nossa sociedade temos nossas leis e a Constituição é nossa lei maior que rege todas as outras leis. Todo direito irá observar princípios estabelecidos nessa lei maior e assim para cada ramo ou assunto de nossas vidas teremos leis, normas, regulamentos, portarias. Tudo isso com o objetivo de garantir a justiça a todos independentemente de qualquer posição social, cultural, espiritual. A justiça pertence a todos e um dos objetivos principais dos órgãos públicos é garantir isso. Assim temos policias de todos os tipos, senado e câmara, poderes executivo, legislativo e judiciário, políticos e toda uma estrutura estatal para servir ao seu cidadão com justiça. Se fôssemos perfeitos e justos, não precisaríamos de nada disso, por isso que a lei não é para o justo, pois ele já anda nela


independente até de haver um direito, pois ele também é temente a Deus que lhe é o máximo na justiça. Assim, aqui, são entregues ao povo os estatutos da época que se cumpridos garantiriam o direito de cada um. Ex 21:1 Estes são os estatutos que lhes proporás. Ex 21:2 Se comprares um servo hebreu, seis anos servirá; mas ao sétimo sairá livre, de graça. Ex 21:3 Se entrou só com o seu corpo, só com o seu corpo sairá; se ele era homem casado, sua mulher sairá com ele. Ex 21:4 Se seu senhor lhe houver dado uma mulher e ela lhe houver dado filhos ou filhas, a mulher e seus filhos serão de seu senhor, e ele sairá sozinho. Ex 21:5 Mas se aquele servo expressamente disser: Eu amo a meu senhor, e a minha mulher, e a meus filhos; não quero sair livre, Ex 21:6 Então seu senhor o levará aos juízes, e o fará chegar à porta, ou ao umbral da porta, e seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre. Ex 21:7 E se um homem vender sua filha para ser serva, ela não sairá como saem os servos. Ex 21:8 Se ela não agradar ao seu senhor, e ele não se desposar com ela, fará que se resgate; não poderá vendê-la a um povo estranho, agindo deslealmente com ela. Ex 21:9 Mas se a desposar com seu filho, fará com ela conforme ao direito das filhas. Ex 21:10 Se lhe tomar outra, não diminuirá o mantimento desta, nem o seu vestido, nem a sua obrigação marital. Ex 21:11 E se lhe não fizer estas três coisas, sairá de graça, sem dar dinheiro. Ex 21:12 Quem ferir alguém, de modo que este morra, certamente será morto. Ex 21:13 Porém se lhe não armou cilada, mas Deus lho entregou nas mãos, ordenar-te-ei um lugar para onde fugirá.


Ex 21:14 Mas se alguém agir premeditadamente contra o seu próximo, matando-o à traição, tirá-lo-ás do meu altar, para que morra. Ex 21:15 O que ferir a seu pai, ou a sua mãe, certamente será morto. Ex 21:16 E quem raptar um homem, e o vender, ou for achado na sua mão, certamente será morto. Ex 21:17 E quem amaldiçoar a seu pai ou a sua mãe, certamente será morto. Ex 21:18 E se dois homens pelejarem, ferindo-se um ao outro com pedra ou com o punho, e este não morrer, mas cair na cama, Ex 21:19 Se ele tornar a levantar-se e andar fora, sobre o seu bordão, então aquele que o feriu será absolvido; somente lhe pagará o tempo que perdera e o fará curar totalmente. Ex 21:20 Se alguém ferir a seu servo, ou a sua serva, com pau, e morrer debaixo da sua mão, certamente será castigado; Ex 21:21 Porém se sobreviver por um ou dois dias, não será castigado, porque é dinheiro seu. Ex 21:22 Se alguns homens pelejarem, e um ferir uma mulher grávida, e for causa de que aborte, porém não havendo outro dano, certamente será multado, conforme o que lhe impuser o marido da mulher, e julgarem os juízes. Ex 21:23 Mas se houver morte, então darás vida por vida, Ex 21:24 Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, Ex 21:25 Queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe. Ex 21:26 E quando alguém ferir o olho do seu servo, ou o olho da sua serva, e o danificar, o deixará ir livre pelo seu olho. Ex 21:27 E se tirar o dente do seu servo, ou o dente da sua serva, o deixará ir livre pelo seu dente. Ex 21:28 E se algum boi escornear homem ou mulher, que morra, o boi será apedrejado certamente, e a sua carne não se comerá;


mas o dono do boi será absolvido. Ex 21:29 Mas se o boi dantes era escorneador, e o seu dono foi conhecedor disso, e não o guardou, matando homem ou mulher, o boi será apedrejado, e também o seu dono morrerá. Ex 21:30 Se lhe for imposto resgate, então dará por resgate da sua vida tudo quanto lhe for imposto, Ex 21:31 Quer tenha escorneado um filho, quer tenha escorneado uma filha; conforme a este estatuto lhe será feito. Ex 21:32 Se o boi escornear um servo, ou uma serva, dar-se-á trinta siclos de prata ao seu senhor, e o boi será apedrejado. Ex 21:33 Se alguém abrir uma cova, ou se alguém cavar uma cova, e não a cobrir, e nela cair um boi ou um jumento, Ex 21:34 O dono da cova o pagará; pagará em dinheiro ao seu dono, mas o animal morto será seu. Ex 21:35 Se o boi de alguém ferir o boi do seu próximo, e morrer, então se venderá o boi vivo, e o dinheiro dele se repartirá igualmente, e também repartirão entre si o boi morto. Ex 21:36 Mas se foi notório que aquele boi antes era escorneador, e seu dono não o guardou, certamente pagará boi por boi; porém o morto será seu.

Ainda nos próximos capítulos continuarão a ser entregues os estatutos e as leis e normas de conduta para cada caso específico do povo a fim de que andassem observando a justiça e em temor a Deus.

Êxodo 22: 1-31 Reflexões Bíblicas Continuam sendo dadas instruções e estatutos e normas e leis que regerão aqueles 5 milhões de pessoas.


Prefiro não entrar nos detalhes delas, regulamento por regulamento, mas sei serem importantes para o estabelecimento daquele povo que está sendo separado para ser uma grande nação que levará o nome do Altíssimo nela. Toda lei é boa e importante e necessária para que a justiça seja feita. Necessitamos delas, como já vimos, porque somos pecadores uma vez que a lei não existe para o justo, mas para o injusto. Quanto ao verso 28 deste, quero comentar ele uma vez que esta passagem foi citada por Paulo em Atos 23:5 - E Paulo disse: Não sabia, irmãos, que era o sumo sacerdote; porque está escrito: Não dirás mal do príncipe do teu povo.

Paulo estava diante do Sinédrio e o sumo-sacerdote Ananias mandou seus súditos lhe ferir na sua boca por causa das coisas que ousadamente falava em nome de Jesus. Ele, irado, voltou-se contra ele e o insultou: - Deus há de te ferir, parede branqueada. Tu estas aí sentado para julgar-me segundo a lei e, contra a lei, mandas agredir-me?

Depois, se arrepende e se lembra da lei que diz que não devemos amaldiçoar a Deus nem maldizer o príncipe dentre o povo. Paulo se lembrou da lei porque ele a tinha por sagrada e importante para o desenvolvimento das relações. Sua mente e seu coração meditavam naquelas coisas escritas. Assim, também devemos andar diante de Deus observando seus estatutos e leis que nos servem para nos guiar diante da justiça de Deus. Ex 22:1 Se alguém furtar boi ou ovelha, e o degolar ou vender, por um boi pagará cinco bois, e pela ovelha quatro ovelhas. Ex 22:2 Se o ladrão for achado roubando, e for ferido, e morrer, o que o feriu não será culpado do sangue. Ex 22:3 Se o sol houver saído sobre ele, o agressor será culpado do sangue; o ladrão fará restituição total; e se não tiver com que pagar, será vendido por seu furto.


Ex 22:4 Se o furto for achado vivo na sua mão, seja boi, ou jumento, ou ovelha, pagará o dobro. Ex 22:5 Se alguém fizer pastar o seu animal num campo ou numa vinha, e largá-lo para comer no campo de outro, o melhor do seu próprio campo e o melhor da sua própria vinha restituirá. Ex 22:6 Se irromper um fogo, e pegar nos espinhos, e queimar a meda de trigo, ou a seara, ou o campo, aquele que acendeu o fogo totalmente pagará o queimado. Ex 22:7 Se alguém der ao seu próximo dinheiro, ou bens, a guardar, e isso for furtado da casa daquele homem, o ladrão, se for achado, pagará o dobro. Ex 22:8 Se o ladrão não for achado, então o dono da casa será levado diante dos juízes, a ver se não pôs a sua mão nos bens do seu próximo. Ex 22:9 Sobre todo o negócio fraudulento, sobre boi, sobre jumento, sobre gado miúdo, sobre roupa, sobre toda a coisa perdida, de que alguém disser que é sua, a causa de ambos será levada perante os juízes; aquele a quem condenarem os juízes pagará em dobro ao seu próximo. Ex 22:10 Se alguém der a seu próximo a guardar um jumento, ou boi, ou ovelha, ou outro animal, e este morrer, ou for dilacerado, ou arrebatado, ninguém o vendo, Ex 22:11 Então haverá juramento do SENHOR entre ambos, de que não pôs a sua mão nos bens do seu próximo; e seu dono o aceitará, e o outro não o restituirá. Ex 22:12 Mas, se de fato lhe tiver sido furtado, pagá-lo-á ao seu dono. Ex 22:13 Porém se lhe for dilacerado, trá-lo-á em testemunho disso, e não pagará o dilacerado. Ex 22:14 E se alguém pedir emprestado a seu próximo algum animal, e for danificado ou morto, não estando presente o seu dono, certamente o pagará. Ex 22:15 Se o seu dono estava presente, não o pagará; se foi alugado, será pelo seu aluguel. Ex 22:16 Se alguém enganar alguma virgem, que não for desposada, e se deitar com ela, certamente a dotará e tomará por sua mulher. Ex 22:17 Se seu pai inteiramente recusar dar-lha,


pagará ele em dinheiro conforme ao dote das virgens. Ex 22:18 A feiticeira não deixarás viver. Ex 22:19 Todo aquele que se deitar com animal, certamente morrerá. Ex 22:20 O que sacrificar aos deuses, e não só ao SENHOR, será morto. Ex 22:21 O estrangeiro não afligirás, nem o oprimirás; pois estrangeiros fostes na terra do Egito. Ex 22:22 A nenhuma viúva nem órfão afligireis. Ex 22:23 Se de algum modo os afligires, e eles clamarem a mim, eu certamente ouvirei o seu clamor. Ex 22:24 E a minha ira se acenderá, e vos matarei à espada; e vossas mulheres ficarão viúvas, e vossos filhos órfãos. Ex 22:25 Se emprestares dinheiro ao meu povo, ao pobre que está contigo, não te haverás com ele como um usurário; não lhe imporeis usura. Ex 22:26 Se tomares em penhor a roupa do teu próximo, lho restituirás antes do pôr do sol, Ex 22:27 Porque aquela é a sua cobertura, e o vestido da sua pele; em que se deitaria? Será pois que, quando clamar a mim, eu o ouvirei, porque sou misericordioso. Ex 22:28 A Deus não amaldiçoarás, e o príncipe dentre o teu povo não maldirás. Ex 22:29 As tuas primícias, e os teus licores não retardarás; o primogênito de teus filhos me darás. Ex 22:30 Assim farás dos teus bois e das tuas ovelhas: sete dias estarão com sua mãe, e ao oitavo dia mos darás. Ex 22:31 E ser-me-eis homens santos; portanto não comereis carne despedaçada no campo; aos cães a lançareis.

Ser-me-eis santos! Homens santos deveremos ser na presença de Deus, mas não na presença dos homens ou para parecer que somos santos, mas sim por que estamos nos caminhos do Senhor. Em nossas relações devemos estar muito acima da justiça dos homens porque simplesmente estamos seguindo a justiça de Deus.


Êxodo 23: 1-33 Reflexões Bíblicas Neste capítulo terminam, por hora, os principais preceitos que o povo deve observar que visam um bom relacionamento social dentre o povo e para que haja justiça e direito na nova nação e são faladas também palavras de encorajamento e incentivo com relação à terra que estão por sair a conquistar. Chamo a atenção do leitor para a visível preocupação dos preceitos em favorecer a justiça e não alguém ou alguma classe ou pessoas especiais, mas em todo lugar, veremos que é justo e aceitável diante de Deus não o que detêm os direitos, mas aquele que os exerce e os cumpre e zela por eles. Tem gente que se acha tão importante que parecem acima de qualquer lei e acima de qualquer preceito pois se acham o filho do rei ou o príncipe ou o ungido do Senhor que está todo imune às observâncias das leis e preceitos deixados pelo Senhor a fim de que haja distribuição de justiça para todos. O Senhor estará comigo sim, sempre estará e pela sua graça, sou o que sou e faço o que faço, mas que ele não me apoiará na injustiça ou se eu teimar com o mal e for egoísta, ele preferirá aquele que praticar o que é direito e certo. Por que eu sou filho de Deus eu serei privilegiado nas escolhas e privilégios desta vida independentemente de meu compromisso maior com Deus e com suas leis e preceitos? Não, não serei. Deus não trata o justo, nem o injusto, injustamente, mas a ambos distribui o que é de direito. Se minhas obras forem boas, eu serei louvado nelas, mas se não forem, a lei me apanhará, para o meu bem. Num ambiente de trabalho, por exemplo, quem será promovido e receberá do melhor no trabalho? Aquele que for mais eficaz e que tem em seu coração o temor a Deus e é produtivo e busca a


excelência em tudo. Àquele que tudo faz para a glória de Deus, este sim será promovido. Mas o que despreza isso, será desprezado, ainda que seja o filho de Deus, ou o crente, ou o único que segue a Deus... cá entre nós, este acho que segue o seu próprio ventre e não a Deus e a sua justiça. Há muito o que falar de muita coisa que está sendo dita, como por exemplo o suborno que é atraente, mas que no fim é como um basilisco que ao te morder na jugular te deixa pouco tempo de vida. Melhor é temer ao senhor e obedecer. Depois de tudo falar e instruir o povo. Repito a lei é santa, justa e boa. Deus traz a memória do povo as três festas que quer que se realizem ano a ano para se lembrarem do grande feito de Deus a favor deles e para se aproximarem ainda mais do Senhor. É interessante observar essas festas e associá-las com Cristo e com sua vida terrestre e com todos os eventos relacionados a ele, por que as festas, em suma, falarão dele ou de eventos relacionados a vida dele, de alguma forma. Tudo tem a sua razão de ser justamente por causa da semente que Deus está preservando e guardando. Ali Moisés está recebendo a lei e os preceitos e conduzindo um povo, uma nação, separada e santa para o Senhor, não por causa, exclusivamente, do povo em si, mas por que no meio daquele povo há a semente messiânica. Em outra oportunidade, falaremos mais e com maiores detalhes dessas festas e desses eventos relacionados à semente messiânica. Depois disso, Deus promete a eles e pede ao povo cuidado, um anjo poderoso que irá adiante deles e que levará o seu nome e que por isso seria muito necessário cuidado e vigilância para não serem dizimados no deserto.


Eu quero aqui fazer um paralelo com a gente que vive no século XXI e que carrega o nome do Senhor por onde quer que andemos e conosco está e melhor ainda, mora em nós, o Espírito Santo de Deus. Ah, quem dera despertássemos deste maldito sono que nos impede de trabalhar com todas as nossas forças para o Senhor uma vez que ele nos deu tanto para isso e nós nos parecemos um bando de crentes medíocres que vivem de migalhas enquanto caminham rumo à nova Canaã. Ex 23:1 Não admitirás falso boato, e não porás a tua mão com o ímpio, para seres testemunha falsa. Ex 23:2 Não seguirás a multidão para fazeres o mal; nem numa demanda falarás, tomando parte com a maioria para torcer o direito. Ex 23:3 Nem ao pobre favorecerás na sua demanda. Ex 23:4 Se encontrares o boi do teu inimigo, ou o seu jumento, desgarrado, sem falta lho reconduzirás. Ex 23:5 Se vires o jumento, daquele que te odeia, caído debaixo da sua carga, deixarás pois de ajudá-lo? Certamente o ajudarás a levantá-lo. Ex 23:6 Não perverterás o direito do teu pobre na sua demanda. Ex 23:7 De palavras de falsidade te afastarás, e não matarás o inocente e o justo; porque não justificarei o ímpio. Ex 23:8 Também suborno não tomarás; porque o suborno cega os que têm vista, e perverte as palavras dos justos. Ex 23:9 Também não oprimirás o estrangeiro; pois vós conheceis o coração do estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do Egito. Ex 23:10 Também seis anos semearás tua terra, e recolherás os seus frutos; Ex 23:11 Mas ao sétimo a dispensarás e deixarás descansar, para que possam comer os pobres do teu povo, e da sobra comam os animais do campo. Assim farás com a tua vinha e com o teu olival.


Ex 23:12 Seis dias farás os teus trabalhos mas ao sétimo dia descansarás; para que descanse o teu boi, e o teu jumento; e para que tome alento o filho da tua escrava, e o estrangeiro. Ex 23:13 E em tudo o que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros deuses nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca. Ex 23:14 Três vezes no ano me celebrareis festa. Ex 23:15 A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos, como te tenho ordenado, ao tempo apontado no mês de Abibe; porque nele saíste do Egito; e ninguém apareça vazio perante mim; Ex 23:16 E a festa da sega dos primeiros frutos do teu trabalho, que houveres semeado no campo, e a festa da colheita, à saída do ano, quando tiveres colhido do campo o teu trabalho. Ex 23:17 Três vezes no ano todos os teus homens aparecerão diante do Senhor DEUS. Ex 23:18 Não oferecerás o sangue do meu sacrifício com pão levedado; nem ficará a gordura da minha festa de noite até pela manhã. Ex 23:19 As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do SENHOR teu Deus; não cozerás o cabrito no leite de sua mãe. Ex 23:20 Eis que eu envio um anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado. Ex 23:21 Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebeldia; porque o meu nome está nele. Ex 23:22 Mas se diligentemente ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários.


Ex 23:23 Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei. Ex 23:24 Não te inclinarás diante dos seus deuses, nem os servirás, nem farás conforme às suas obras; antes os destruirás totalmente, e quebrarás de todo as suas estátuas. Ex 23:25 E servireis ao SENHOR vosso Deus, e ele abençoará o vosso pão e a vossa água; e eu tirarei do meio de vós as enfermidades. Ex 23:26 Não haverá mulher que aborte, nem estéril na tua terra; o número dos teus dias cumprirei. Ex 23:27 Enviarei o meu terror adiante de ti, destruindo a todo o povo aonde entrares, e farei que todos os teus inimigos te voltem as costas. Ex 23:28 Também enviarei vespões adiante de ti, que lancem fora os heveus, os cananeus, e os heteus de diante de ti. Ex 23:29 Não os lançarei fora de diante de ti num só ano, para que a terra não se torne em deserto, e as feras do campo não se multipliquem contra ti. Ex 23:30 Pouco a pouco os lançarei de diante de ti, até que sejas multiplicado, e possuas a terra por herança. Ex 23:31 E porei os teus termos desde o Mar Vermelho até ao mar dos filisteus, e desde o deserto até ao rio; porque darei nas tuas mãos os moradores da terra, para que os lances fora de diante de ti. Ex 23:32 Não farás aliança alguma com eles, ou com os seus deuses. Ex 23:33 Na tua terra não habitarão, para que não te façam pecar contra mim; se servires aos seus deuses, certamente isso será um laço para ti.


Deus renova as suas promessas e falas ditas aos ancestrais do povo de Deus e mostra, em detalhes, tudo o que está por fazer e como fazer cada coisa. No entanto, veremos logo, logo que o povo se desviará e trará sob eles mesmos um terrível atraso nas conquistas das coisas prometidas e garantidas por Deus.

Êxodo 24: 1-18 Reflexões Bíblicas Que capítulo gostoso de se ler e difícil porque não estamos acostumados com tanta teofania envolvendo não somente Moisés com quem Deus falava face a face, mas outros como Arão, Nadabe e Abiú, e setenta dos anciãos de Israel. Deus, Moisés e mais 73 pessoas. Todas elas – vs 14 - viram a Deus e comeram e beberam. Obviamente que não viram Deus numa revelação total porque nem Moisés que falava face a face com Deus teve essa oportunidade, antes somente o viu pelas costas. Isso veremos quando chegarmos no capítulo 33 (Êxodo 33:20 E acrescentou: Não me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá. ). No entanto havia ali uma reunião e havia na reunião um momento de comunhão e entrosamento no qual Deus permitiu a todos participarem de sua presença e ainda se alimentarem e beberem. Quem preparou a comida? O que beberam e comeram? É algo muito profundo isso. Moisés, Arão e seus dois filhos e mais setenta do povo que certamente representariam os setenta de Jacó que partiram para o Egito dando início a nação de Israel. Era Deus ali renovando a memória deles e mostrando que ele era fiel à sua aliança e queria com eles estabelecer relacionamentos. Não é à toa que o nome do livro que Moisés menciona é o LIVRO DA ALIANÇA. O tema da aliança é sempre recorrente em toda a


Bíblia, desde Gênesis à Apocalípse. Afinal de contas a semente que se está esperando é o Príncipe da Aliança. Refeições semelhantes a essa para selar uma aliança são registradas em outras passagens – 18:12; Gn 31:46; Mt 26:28. Na descrição de Deus, Moisés fala de algo que parecia um piso sobre o qual Deus estava de cor azulada, próxima a da safira. O fato de Deus não ter estendido a sua mão sore eles talvez signifique que não viram o seu poder ali. Deus aparecendo e se fazendo visível, falando, “comendo, bebendo”, um livro sendo escrito e registrado, testemunhas como Moisés e os 73, anjos, fumaças e nuvens e fogo, luz azul, a glória do Senhor e altares sendo levantados, sacrifícios sendo feitos para se obter o sangue que seria usado para espargir, um mediador, o povo, tudo isso para uma finalidade: o estabelecimento de uma aliança! Ali estava sendo renovada com acréscimos de novos detalhes a aliança de Deus com o homem que começou lá com Adão e Eva com os mandatos cultural, social e espiritual. Este não é outro se não o Deus da aliança. O Deus que não muda, nem jamais mudará e que se revela, sempre se revelou e ainda se revelará ainda mais. Em cada aliança, algo novo completando sua revelação e aspectos de seu relacionamento com um povo santo que ele está levantando e cuidando e guardando para seus eternos propósitos. Não fique com inveja deles que viram a Deus e comeram e beberam. Hoje, graças ao Senhor da Aliança, o Mediador supremo, o Sumo Sacerdote da Lei, o Rei e o Profeta, temos seu Espírito Santo que faz no crente sua habitação e morada! Eles deveriam olhar para o futuro e desejar este dia que vivemos, assim como nós olhamos para o passado e o invejamos em nossa ignorância.


Moisés e distinguido de todos e chamado à presença maior de Deus e sobe o monte onde uma nuvem o encobre e a glória do Senhor o envolve. Não sei o que ficou a fazer, mas somente no sétimo dia é que Deus o chama do meio da nuvem. Ex 24:1 Depois disse a Moisés: Sobe ao SENHOR, tu e Arão, Nadabe e Abiú, e setenta dos anciãos de Israel; e adorai de longe. Ex 24:2 E só Moisés se chegará ao SENHOR; mas eles não se cheguem, nem o povo suba com ele. Ex 24:3 Veio, pois, Moisés, e contou ao povo todas as palavras do SENHOR, e todos os estatutos; então o povo respondeu a uma voz, e disse: Todas as palavras, que o SENHOR tem falado, faremos. Ex 24:4 Moisés escreveu todas as palavras do SENHOR, e levantou-se pela manhã de madrugada, e edificou um altar ao pé do monte, e doze monumentos, segundo as doze tribos de Israel; Ex 24:5 E enviou alguns jovens dos filhos de Israel, os quais ofereceram holocaustos e sacrificaram ao SENHOR sacrifícios pacíficos de bezerros. Ex 24:6 E Moisés tomou a metade do sangue, e a pôs em bacias; e a outra metade do sangue espargiu sobre o altar. Ex 24:7 E tomou o livro da aliança e o leu aos ouvidos do povo, e eles disseram: Tudo o que o SENHOR tem falado faremos,e obedeceremos. Ex 24:8 Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo, e disse: Eis aqui o sangue da aliança que o SENHOR tem feito convosco sobre todas estas palavras.


Ex 24:9 E subiram Moisés e Arão, Nadabe e Abiú, e setenta dos anciãos de Israel. Ex 24:10 E viram o Deus de Israel, e debaixo de seus pés havia como que uma pavimentação de pedra de safira, que se parecia com o céu na sua claridade. Ex 24:11 Porém não estendeu a sua mão sobre os escolhidos dos filhos de Israel, mas viram a Deus, e comeram e beberam. Ex 24:12 Então disse o SENHOR a Moisés: Sobe a mim ao monte, e fica lá; e dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos que tenho escrito, para os ensinar. Ex 24:13 E levantou-se Moisés com Josué seu servidor; e subiu Moisés ao monte de Deus. Ex 24:14 E disse aos anciãos: Esperai-nos aqui, até que tornemos a vós; e eis que Arão e Hur ficam convosco; quem tiver algum negócio, se chegará a eles. Ex 24:15 E, subindo Moisés ao monte, a nuvem cobriu o monte. Ex 24:16 E a glória do SENHOR repousou sobre o monte Sinai, e a nuvem o cobriu por seis dias; e ao sétimo dia chamou a Moisés do meio da nuvem. Ex 24:17 E o parecer da glória do SENHOR era como um fogo consumidor no cume do monte, aos olhos dos filhos de Israel. Ex 24:18 E Moisés entrou no meio da nuvem, depois que subiu ao monte; e Moisés esteve no monte quarenta dias e quarenta noites.


Agora ele começa a descrever a glória do Senhor e a apresenta como um fogo consumidor no cume do monte aos olhos dos filhos de Israel que tudo assistiam lá de baixo sem poderem se aproximar e sem ninguém para lhes explicar o que estava acontecendo. A fé do povo está sendo testada e já estava em seu limite. Ainda tiveram de esperar 40 dias e 40 noites em que Moisés tinha desaparecido na montanha de Deus. aqui escrevendo me deu uma vontade tão grande de visitar o Monte Sinai! Quem sabe um dia desses?

Êxodo 25: 1-40 Reflexões Bíblicas Aqui, Deus começa a dar instruções a Moisés de como fazer o templo. Daqui até o capítulo 40, veremos como Deus conduziu o povo a construir um santuário, para que ele, Deus, possa habitar no meio deles. SOBRE O TABERNÁCULO Velho Testamento Livro

Capítulos

Q*

Êxodo

25-31 e 33-40

15

Levítico

1-10, 12, 15, 16, 17, 21, 23, 24 e 26

18

Números

1-5, 7-10, 16, 17, 19 e 31

13

Deuteronômio 16 e 31

2

Novo Testamento Livro

Capítulos

Hebreus

07-10.

* Q = Quantidade de capítulos

Q* 4


Hernandes Dias Lopes tem uma excelente pregação a respeito da construção do tabernáculo - http://ipbvit.org.br/2011/10/22/nossomos-a-morada-de-deus-2/ - onde explica cada detalhe usado e o aplica à nossa vida, em Cristo Jesus. Nada foi planejado por Moisés, nada mesmo. Ele apenas executou o que Deus pediu a ele para fazer. Tudo deveria ser feito conforme um modelo que Deus tinha lhe mostrado. Cada detalhe, cada cor, cada peça, cada conteúdo e coisa, o material, a forma de ser feito, o desenho, as medidas e as proporções tudo lhe foi mostrado e desenhado e ele viu tudo isso antes de fazer. Iria se começar a fazer o templo com todos os seus utensílios e detalhes e Deus faz questão de orientar Moisés de forma que ele, como líder, envolva toda a igreja ali reunida do povo de Israel. E o templo começou entre o povo com a oferta alçada que o povo traria aos pés de Moisés para começar a obra. A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO AÇÃO DIVINA

AÇÃO HUMANA

INSTRUMENTO

Visão e Autoridade

Moisés

Disposição e Habilidade

Motivou todo o povo Compartilharam seus talentos Cumpriram seu lavor

Posses e Liberalidade

Deram o Exemplo

Príncipes

Abnegação e Fidelidade

Construíram generosamente Filhos de Israel

Chamada e capacitação

Bezaliel e Aoliabe Artífices

Não seria qualquer oferta alçada, mas cada detalhe foi solicitado que ele recolhesse dentre o povo. O povo tinha recebido muita coisa dos despojos do Egito quando saiu daquela terra levando riquezas e bens e valores que o povo do Egito “deu” aos israelenses.


O povo recebeu do Egito porque Deus tinha orientado Moisés a falar ao povo para quando saírem pedissem ao povo do Egito as coisas. Eles pediram e eles lhe deram de boa mente porque Deus estava neste negócio e tinha inclinado o coração dos egípcios para ser favorável aos desejos dos israelitas que estava saindo definitivamente de suas terras. Agora, que eles tinham muito, eles estavam sendo convidados a ofertarem ao Senhor o que o Senhor tinha dado a eles. É engraçado, nossos dízimos e ofertas jamais vem de nós mesmos, mas é Deus quem nos dá para podermos contribuir e sermos ainda mais abençoados. Feliz aquele que entende isso, que contribui voluntariamente e que é fiel em seus dízimos e ofertas sabendo que tudo pertence ao senhor. Assim, todo o povo estava envolvido e deve ter sido uma alegria muito grande aqueles momentos de coleta e de expectativa para saberem o resultado de tudo aquilo que estava agitando agora o acampamento deles. Aqui Deus orienta Moisés e dá instruções de como fazer o santuário onde ele, Deus, habitaria no meio deles. Hoje, em Cristo, somos nós mesmos o santuário de Deus, onde ele habita no meio de nós e em nós. Havia um modelo a ser seguido. Nada seria invencionice e criação do homem, mas de Deus. Por isso que há muita figura e tipo de Cristo em todos os detalhes do templo, de seus utensílios e de cada coisa construída. As instruções aqui foram para se fazer a Arca, o Propiciatório, a Mesa e o Candelabro. Nos próximos capítulos serão dadas mais instruções e detalhes e tudo deveria ser feito conforme o modelo mostrado.


Ex 25:1 Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 25:2 Fala aos filhos de Israel, que me tragam uma oferta alçada; de todo o homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada. Ex 25:3 E esta é a oferta alçada que recebereis deles: ouro, e prata, e cobre, Ex 25:4 E azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pêlos de cabras, Ex 25:5 E peles de carneiros tintas de vermelho, e peles de texugos, e madeira de acácia, Ex 25:6 Azeite para a luz, especiarias para o óleo da unção, e especiarias para o incenso, Ex 25:7 Pedras de ônix, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral. Ex 25:8 E me farão um santuário, e habitarei no meio deles. Ex 25:9 Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis. Ex 25:10 Também farão uma arca de madeira de acácia; o seu comprimento será de dois côvados e meio, e a sua largura de um côvado e meio, e de um côvado e meio a sua altura. Ex 25:11 E cobri-la-á de ouro puro; por dentro e por fora a cobrirás; e farás sobre ela uma coroa de ouro ao redor; Ex 25:12 E fundirás para ela quatro argolas de ouro, e as porás nos quatro cantos dela, duas argolas num lado dela, e duas argolas noutro lado. Ex 25:13 E farás varas de madeira de acácia, e as cobrirás com ouro. Ex 25:14 E colocarás as varas nas argolas, aos lados da arca, para se levar com elas a arca. Ex 25:15 As varas estarão nas argolas da arca, não se tirarão dela. Ex 25:16 Depois porás na arca o testemunho, que eu te darei. Ex 25:17 Também farás um propiciatório de ouro puro; o seu comprimento será de dois côvados e meio, e a sua largura de um côvado e meio.


Ex 25:18 Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório. Ex 25:19 Farás um querubim na extremidade de uma parte, e o outro querubim na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório, fareis os querubins nas duas extremidades dele. Ex 25:20 Os querubins estenderão as suas asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; as faces deles uma defronte da outra; as faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório. Ex 25:21 E porás o propiciatório em cima da arca, depois que houveres posto na arca o testemunho que eu te darei. Ex 25:22 E ali virei a ti, e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel. Ex 25:23 Também farás uma mesa de madeira de acácia; o seu comprimento será de dois côvados, e a sua largura de um côvado, e a sua altura de um côvado e meio. Ex 25:24 E cobri-la-ás com ouro puro; também lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Ex 25:25 Também lhe farás uma moldura ao redor, da largura de quatro dedos, e lhe farás uma coroa de ouro ao redor da moldura. Ex 25:26 Também lhe farás quatro argolas de ouro; e porás as argolas aos quatro cantos, que estão nos seus quatro pés. Ex 25:27 Defronte da moldura estarão as argolas, como lugares para os varais, para se levar a mesa. Ex 25:28 Farás, pois, estes varais de madeira de acácia, e cobri-los-ás com ouro; e levar-se-á com eles a mesa. Ex 25:29 Também farás os seus pratos, e as suas colheres, e as suas cobertas,


e as suas tigelas com que se hão de oferecer libações; de ouro puro os farás. Ex 25:30 E sobre a mesa porás o pão da proposição perante a minha face perpetuamente. Ex 25:31 Também farás um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará este candelabro; o seu pé, as suas hastes, os seus copos, os seus botões, e as suas flores serão do mesmo. Ex 25:32 E dos seus lados sairão seis hastes; três hastes do candelabro de um lado dele, e três hastes do outro lado dele. Ex 25:33 Numa haste haverá três copos a modo de amêndoas, um botão e uma flor; e três copos a modo de amêndoas na outra haste, uma maçã e uma flor; assim serão as seis hastes que saem do candelabro. Ex 25:34 Mas no candelabro mesmo haverá quatro copos a modo de amêndoas, com seus botões e com suas flores; Ex 25:35 E um botão debaixo de duas hastes que saem dele; e ainda um botão debaixo de duas outras hastes que saem dele; e ainda um botão debaixo de duas outras hastes que saem dele; assim se fará com as seis hastes que saem do candelabro. Ex 25:36 Os seus botões e as suas hastes serão do mesmo; tudo será de uma só peça, obra batida de ouro puro. Ex 25:37 Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para iluminar defronte dele. Ex 25:38 Os seus espevitadores e os seus apagadores serão de ouro puro. Ex 25:39 De um talento de ouro puro os farás, com todos estes vasos. Ex 25:40 Atenta, pois, que o faças conforme ao seu modelo, que te foi mostrado no monte.

Deus exorta Moisés e lhe pede atenção para fazer tudo conforme o modelo que lhe era exposto. Isso é muito importante e interessante


porque vemos que há algo mais do que sonham nossas vãs filosofias no ar. Não devemos perder de vista o foco de nossa narrativa que é Cristo! A ideia do templo, do santuário, da habitação de Deus no meio do povo, do envolvimento do povo, do modelo não terrestre, nem humano, das medidas e proporções, dos materiais usados, de sua disposição geográfica, local e situacional são todas tipo, figura daquele que estava por vir: Cristo Jesus!

Êxodo 26: 1-37 Reflexões Bíblicas As instruções de como fazer o tabernáculo e cada detalhe dele tem continuidade neste capítulo e ainda no próximo. Impressiona a quantidade de detalhes e a forma das instruções. Tudo parecia ter um modelo para ser feito igualzinho. O escritor de Hebreus comenta acerca desse modelo dizendo no capítulo 8, verso 5 que serviam de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente tinha sido avisado, estando já para acabar o tabernáculo; porque lhe fora dito: - Olha, faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou. Aqui neste capítulo está se falando de como se fazer o tabernáculo e de todos os seus detalhes. Ao contemplar a obra de arte das explicações do livro de Hebreus falando dessas coisas todas, em especial, aqui, o capítulo 9 de Hebreus que fala mais acuradamente do tabernáculo, glorificamos ao Senhor. Meu Deus! Como digerir tudo isso? Que explicações e que profundidade, estou realmente estupefato, perplexo, sem palavras. Espírito Santo de Deus como és lindo e maravilhosa a tua sabedoria! Ai dos homens que ignoram a palavra de salvação de suas almas!


Houve uma primeira aliança que tinha os preceitos do serviço sagrado sobre os tipos e as sombras, mas que não eram capazes de aperfeiçoar nem os sacrificadores nem os que necessitavam dos sacrifícios. Tudo isso era uma figura, um apontamento do Espírito Santo para os homens de que seria necessário algo superior, vindo dos céus, vindo da terra, vindo do abismo – “Romanos 10:6 Mas a justiça decorrente da fé assim diz: Não perguntes em teu coração: Quem subirá ao céu?, isto é, para trazer do alto a Cristo; Romanos 10:7 ou: Quem descerá ao abismo?, isto é, para levantar Cristo dentre os mortos.”. trata-se do MEDIADOR! Cristo o MEDIADOR da nova aliança! Eterna! Moisés disse: este é o sangue da aliança, a qual Deus prescreveu para vós outros e aspergiu todos os utensílios e as coisas terrestres, mas Cristo, disse: este é o sangue “da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” (Lc 22:20). Glórias a Deus! Essa tenda do encontro servia entre outras coisas para apontar para o verdadeiro Santuário - Jesus Cristo. Veja o que diz Isaias: Isaías 4:5 E criará o SENHOR sobre todo o lugar do monte de Sião, e sobre as suas assembléias, uma nuvem de dia e uma fumaça, e um resplendor de fogo flamejante de noite; porque sobre toda a glória haverá proteção. Isaías 4:6 E haverá um tabernáculo para sombra contra o calor do dia; e para refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva .

“Em Jesus Cristo, Deus, o Filho, "tabernaculou" conosco, assim, como no final, o Deus Triúno "tabernaculará" ou viverá com os homens - Ap 21:3”. (Rev. R. J. Rushdoony). Ele, portanto, ao vir e cumprir a sua palavra de sua primeira vinda como salvador dos homens, “tabernaculou” conosco e depois teve de voltar para os céus de onde aguardamos a sua segunda vinda. Nesse meio termo, enquanto não volta, deixou-nos o Espírito Santo e nós como seu tabernáculo. Não é fantástico?


AS PORTAS DO TABERNÁCULO “Eu sou o caminho e a verdade e a vida” – (Jo 14:6) 3. SANTO 1. ÁTRIO 2. LUGAR SANTO DOS SANTOS “Permanecei em “Vinde a mim” “Vinde após mim” mim” Chamada para a Chamada Salvação Chamada para a vocação comunhão (Caminho) (Verdade) (Vida) Ex 26:1 E o tabernáculo farás de dez cortinas de linho fino torcido, e azul, púrpura, e carmesim; com querubins as farás de obra esmerada. Ex 26:2 O comprimento de uma cortina será de vinte e oito côvados, e a largura de uma cortina de quatro côvados; todas estas cortinas serão de uma medida. Ex 26:3 Cinco cortinas se enlaçarão uma à outra; e as outras cinco cortinas se enlaçarão uma com a outra. Ex 26:4 E farás laçadas de azul na orla de uma cortina, na extremidade, e na juntura; assim também farás na orla da extremidade da outra cortina, na segunda juntura. Ex 26:5 Cinqüenta laçadas farás numa cortina, e outras cinqüenta laçadas farás na extremidade da cortina que está na segunda juntura; as laçadas estarão presas uma com a outra. Ex 26:6 Farás também cinqüenta colchetes de ouro, e ajuntarás com estes colchetes as cortinas, uma com a outra, e será um tabernáculo. Ex 26:7 Farás também cortinas de pêlos de cabras para servirem de tenda sobre o tabernáculo; onze cortinas farás. Ex 26:8 O comprimento de uma cortina será de trinta côvados, e a largura da mesma cortina de quatro côvados; estas onze cortinas serão da mesma medida. Ex 26:9 E juntarás cinco destas cortinas à parte, e as outras seis cortinas também à parte; e dobrarás a sexta cortina à frente da tenda.


Ex 26:10 E farás cinqüenta laçadas na borda de uma cortina, na extremidade, na juntura, e outras cinqüenta laçadas na borda da outra cortina, na segunda juntura. Ex 26:11 Farás também cinqüenta colchetes de cobre, e colocarás os colchetes nas laçadas, e assim ajuntarás a tenda, para que seja uma. Ex 26:12 E a parte que sobejar das cortinas da tenda, a saber, a metade da cortina que sobejar, penderá de sobra às costas do tabernáculo. Ex 26:13 E um côvado de um lado, e outro côvado do outro, que sobejará no comprimento das cortinas da tenda, penderá de sobra aos lados do tabernáculo de um e de outro lado, para cobri-lo. Ex 26:14 Farás também à tenda uma coberta de peles de carneiro, tintas de vermelho, e outra coberta de peles de texugo em cima. Ex 26:15 Farás também as tábuas para o tabernáculo de madeira de acácia, que serão postas verticalmente. Ex 26:16 O comprimento de uma tábua será de dez côvados, e a largura de cada tábua será de um côvado e meio. Ex 26:17 Dois encaixes terá cada tábua, travados um com o outro; assim farás com todas as tábuas do tabernáculo. Ex 26:18 E farás as tábuas para o tabernáculo assim: vinte tábuas para o lado meridional. Ex 26:19 Farás também quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua para os seus dois encaixes e duas bases debaixo de outra tábua para os seus dois encaixes. Ex 26:20 Também haverá vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, para o lado norte, Ex 26:21 Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua, Ex 26:22 E ao lado do tabernáculo para o ocidente farás seis tábuas. Ex 26:23 Farás também duas tábuas para os cantos do tabernáculo, de ambos os lados. Ex 26:24 E por baixo se ajuntarão, e também em cima dele


se ajuntarão numa argola. Assim se fará com as duas tábuas; ambas serão por tábuas para os dois cantos. Ex 26:25 Assim serão as oito tábuas com as suas bases de prata, dezesseis bases; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo da outra tábua. Ex 26:26 Farás também cinco travessas de madeira de acácia, para as tábuas de um lado do tabernáculo, Ex 26:27 E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; como também cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo, de ambos os lados, para o ocidente. Ex 26:28 E a travessa central estará no meio das tábuas, passando de uma extremidade até à outra. Ex 26:29 E cobrirás de ouro as tábuas, e farás de ouro as suas argolas, para passar por elas as travessas; também as travessas as cobrirás de ouro. Ex 26:30 Então levantarás o tabernáculo conforme ao modelo que te foi mostrado no monte. Ex 26:31 Depois farás um véu de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará. Ex 26:32 E colocá-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro; seus colchetes serão de ouro, sobre quatro bases de prata. Ex 26:33 Pendurarás o véu debaixo dos colchetes, e porás a arca do testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo, Ex 26:34 E porás a coberta do propiciatório sobre a arca do testemunho no lugar santíssimo, Ex 26:35 E a mesa porás fora do véu, e o candelabro defronte da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul; mas a mesa porás ao lado do norte. Ex 26:36 Farás também para a porta da tenda, uma cortina de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador.


Ex 26:37 E farás para esta cortina cinco colunas de madeira de acácia, e as cobrirás de ouro; seus colchetes serão de ouro, e far-lhe-ás de fundição cinco bases de cobre.

Os elementos desse tabernáculo, a sua maioria, são de dois materiais: um de acácia e outro de ouro que podem muito bem tipificar a humanidade, na madeira e o ouro em sua divindade. Há tantos tipos e figuras presentes neste livro. AS COBERTAS DO TABERNÁCULO PELES DE ANIMAIS MARINHOS A encarnação de Cristo

PELES DE CARNEIRO O sacrifício de Cristo

“A si mesmo se esvaziou” Fp 2:7

“A si mesmo se entregou” “A si mesmo se Gl 2:20 humilhou” (“Obediente até a Fp 2:8 morte”)

PÊLOS DE CABRA A humilhação de Cristo

LINHO FINO A glorificação de Cristo “Pelo que Deus o exaltou” Fp 2:9

Êxodo 27: 1-21 Reflexões Bíblicas As instruções ainda continuam e ainda continuarão no próximo capítulo. Tudo para ser feito semelhantemente igual ao modelo mostrado. Como seria este modelo? Uma imagem, um vídeo, uma holografia, algo físico mesmo? Moisés tinha este modelo e agora o tinha em sua mente e estava seguindo as instruções para tudo fazer de acordo com as instruções que se lhe ministrava. Dentre o povo, logo serão selecionados os artífices e artesãos de melhor qualidade para executarem todas as instruções.


Deus continua a dar o modelo e agora já está preparando dentro do povo aquelas pessoas capazes que ele colocou em seus corações os talentos que ora serão usados para a sua glória e louvor. Aqui são preparados detalhes do altar e do pátio do tabernáculo. As suas dimensões totais são retangulares, de forma que o retângulo formado seja exatamente a soma de dois quadrados, ou seja, 2 x 50 x 50 = 2 x 50^2 = 5000 côvados ao quadrado. A altura do tabernáculo foi também falada, de 5 côvados. Seu volume então seria 25000 côvados ao cubo. Parecia haver uma predileção pelo quadrado e pelo numeral 5 no tabernáculo. O Santo dos Santos, por exemplo, como ainda veremos, será um cubo perfeito e era nele que Deus aparecia ao sumo sacerdote que somente poderia entrar lá uma vez no ano e uma vez em toda a sua vida. Será no Santos dos Santos que também será guardada a Arca com os testemunhos dentro dela. As dimensões do Santo dos Santos era de 20 x 20 x 20, ou seja, 20 = 5 x 2^2. Logo seu volume seria de (5 x 2^2)^3 = 8000 côvados cúbicos. I Reis 6:20 Era o Santo dos Santos de vinte côvados de comprimento, vinte de largura e vinte de altura; cobriu-o de ouro puro. Cobriu também de ouro o altar de cedro.

Assim, estava se construindo o tabernáculo que era conforme 25:8 o lugar onde o Senhor morava com o povo. O azeite que era posto no candelabro de ouro puro deveria ser obtido por espremedura e não soltava fumaça, apesar de queimar. Era para se manter sempre acesa a sua chama como indicativo da presença do Senhor que seria para sempre. A responsabilidade de mantê-la acesa pertencia a Arão e a seus filhos perpetuamente. O tabernáculo era também chamado de Tenda da Congregação porque Deus e os sacerdotes representantes de Israel encontravamse ali, como denominado pelos regulamentos litúrgicos, estava associado com a tenda da congregação existente fora do


acampamento, onde Deus se encontrava com Moisés – 33:7; Nm 12:4. OS MÓVEIS DO TABERNÁCULO MÓVEL

ESPAÇO

FUNÇÃO

Queima dos sacrifícios trazidos pelo povo. Altar de bronze Necessidade de confissão e busca de perdão Lavagem dos sacerdotes nas ministrações Átrio ou Pia de bronze Pátio Necessidade de santificação diária e purificação pessoal Queima de incenso duas vezes ao dia Altar de ouro Lugar Santo Necessidade de vida diária de oração e adoração Iluminação do tabernáculo Candelabro Lugar Santo Necessidade de testemunhar de Cristo às nações Apresentação dos pães durante a semana Mesa dos pães Lugar Santo Necessidade de dar graças a Deus pelas provisões diárias Guarda de elementos sagrados e expiação Arca e o Santo dos Necessidade de comunhão com propiciatório Santos Deus para refletirmos a sua glória Átrio ou Pátio

SIGNIFICADO EM CRISTO: “Cordeiro de Deus” (Jo 1:29) “Purificador da Igreja” (Ef5:26-27) “Intercessor dos Salvos (Rm 8:34) “Luz do Mundo (Jo 8:12) “Pão da Vida” (Jo 6:35)

“Esperança da Glória” (Cl 1:27)

Ex 27:1 Farás também o altar de madeira de acácia; cinco côvados será o comprimento, e cinco côvados a largura (será quadrado o altar), e três côvados a sua altura. Ex 27:2 E farás as suas pontas nos seus quatro cantos; as suas pontas serão do mesmo, e o cobrirás de cobre. Ex 27:3 Far-lhe-ás também os seus recipientes, para recolher a sua cinza, e as suas pás, e as suas bacias, e os seus garfos e os seus braseiros; todos os seus utensílios farás de cobre.


Ex 27:4 Far-lhe-ás também um crivo de cobre em forma de rede, e farás a esta rede quatro argolas de metal nos seus quatro cantos. Ex 27:5 E as porás dentro da borda do altar para baixo, de maneira que a rede chegue até ao meio do altar. Ex 27:6 Farás também varais para o altar, varais de madeira de acácia, e os cobrirás de cobre. Ex 27:7 E os varais serão postos nas argolas, de maneira que os varais estejam de ambos os lados do altar, quando for levado. Ex 27:8 Oco e de tábuas o farás; como se te mostrou no monte, assim o farão. Ex 27:9 Farás também o pátio do tabernáculo, ao lado meridional que dá para o sul; o pátio terá cortinas de linho fino torcido; o comprimento de cada lado será de cem côvados. Ex 27:10 Também as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de cobre; os colchetes das colunas e as suas faixas serão de prata. Ex 27:11 Assim também para o lado norte as cortinas, no comprimento, serão de cem côvados; e as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de cobre; os colchetes das colunas e as suas faixas serão de prata, Ex 27:12 E na largura do pátio para o lado do ocidente haverá cortinas de cinqüenta côvados; as suas colunas dez, e as suas bases dez. Ex 27:13 Semelhantemente a largura do pátio do lado oriental para o levante será de cinqüenta côvados. Ex 27:14 De maneira que haja quinze côvados de cortinas de um lado; suas colunas três, e as suas bases três. Ex 27:15 E quinze côvados das cortinas do outro lado; as suas colunas três, e as suas bases três. Ex 27:16 E à porta do pátio haverá uma cortina de vinte côvados, de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador; as suas colunas quatro, e as suas bases quatro. Ex 27:17 Todas as colunas do pátio ao redor serão cingidas de faixas de prata; os seus colchetes serão de prata,


mas as suas bases de cobre. Ex 27:18 O comprimento do pátio será de cem côvados, e a largura de cada lado de cinqüenta, e a altura de cinco côvados, as cortinas serão de linho fino torcido; mas as suas bases serão de cobre. Ex 27:19 No tocante a todos os vasos do tabernáculo em todo o seu serviço, até todos os seus pregos, e todos os pregos do pátio, serão de cobre. Ex 27:20 Tu pois ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para fazer arder as lâmpadas continuamente. Ex 27:21 Na tenda da congregação, fora do véu que está diante do testemunho, Arão e seus filhos as porão em ordem, desde a tarde até a manhã, perante o SENHOR; isto será um estatuto perpétuo para os filhos de Israel, pelas suas gerações.

Estatuto perpétuo diante de Arão e seus filhos: eles não poderiam deixar de manter acesa a chama do altar do Senhor. Será que não devemos também nós que temos o Espírito Santo mantermos este fogo continuamente aceso mediante uma vida regular de orações? Levítico 6:12 O fogo, pois, sempre arderá sobre o altar; não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto, e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas. Levítico 6:13 O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará

Êxodo 28: 1-43 Reflexões Bíblicas Continuando as orientações, primeiramente temos que Deus escolhe Arão e seus filhos para sacerdotes e depois, estamos diante das vestes sacerdotais.


As escolhas são todas do Senhor que escolhe Arão e seus filhos como sacerdotes e que escolhe as vestes sacerdotais e dá instruções detalhadas de tudo. Para cumprir os rituais exigidos, Deus mostra a Moisés como eles devem se vestir. Os sacerdotes – descendentes de Arão – que celebravam os ofícios sagrados e assim os sacrifícios eram responsáveis por cuidar do lugar da adoração e atuavam como juízes, despenseiros de bênçãos, mestres, arquivistas e guardavam os oráculos sagrados. A mim mesmo gosto de me atribuir pela Palavra de Deus as expressões: imitador de Cristo, trabalhador da seara, ministro e despenseiro dos mistérios de Deus. É isso, Deus tem levantado por meio de Cristo um exército de seus despenseiros. Apesar da escolha de Deus ter elegido Nadabe e Abiú, posteriormente, veremos que Deus os rejeitará e eles morrerão devidos as suas atividades ilegais – Lv 10:1-2. Se pensarmos bem, Deus também escolheu Judas depois de uma noite inteira de orações e este era do maligno e foi quem o traiu e era ladrão. Seu fim foi trágico com suicídio. Deus não tinha escolhido? Por que houve então isso? Creio que para nos ensinar que em nosso meio há joio e trigo e que não sabemos quem é quem, mas o tempo o revelará quando ocorrer o juízo de Deus sobre os dois. O trigo, ele recolhe para seu celeiro, mas o joio ele junta e põe fogo. Em todo caso, creio, que Jesus nos deu lições fantásticas com Judas em ensinar a nós o amor, a fé e a esperança até o fim, quando ai somente Deus pode resolver as questões todas. O fato da escolha de Deus não garante a salvação, mas todos os salvos, sim, todos os salvos, são eleitos. É fácil de entender por


causa do joio e, principalmente, porque o próprio Senhor nos ensinou isso em parábolas: Mt 13: 24-30; 36-46. No verso 30 se fala do urim e do tumim. Literalmente, “luzes e perfeições”. Essas duas palavras hebraicas começam com a primeira e a última letra do alfabeto – igualzinho o alfa e o ômega de Ap 1:8. Está evidente que seja o que quer que fossem, eram usados para receber revelações da parte de Deus. - Nm 27:21; Dt 33:8; I Sm 23: 6-13; 28:6; Ed 2:63. No verso 36 há a expressão que chama a atenção de todos dizendo SANTIDADE AO SENHOR. Era sobre o turbante de Arão que havia essa lâmina de ouro puro com essa gravação. A mesma palavra também é traduzida como “coroa sagrada” – 29:6; 39:30; Lv 8:9 – ou “coroa”, que eram usados pelos reis – II Sm 1:10; II Rs 11:12; Sl 89:39. Isso identificava Arão como alguém separado para o Senhor, como representante de Israel.

PÚRPURA CARMESIN BRANCO AZUL

AS CORES DO TABERNÁCULO Fala da realeza de Mateus – evangelho do Rei Cristo Fala do sacrifício de Marcos - o evangelho do Cristo servo Fala da humanidade Lucas – evangelho do Filho do de Cristo Homem Fala da divindade de João – evangelho do Filho de Deus Cristo

Ex 28:1 Depois tu farás chegar a ti teu irmão Arão, e seus filhos com ele, do meio dos filhos de Israel, para me administrarem o ofício sacerdotal; a saber: Arão, Nadabe, e Abiú, Eleazar e Itamar, os filhos de Arão. Ex 28:2 E farás vestes sagradas a Arão teu irmão, para glória e ornamento. Ex 28:3 Falarás também a todos os que são sábios de coração, a quem eu tenho enchido do espírito da sabedoria, que façam vestes a Arão para santificá-lo; para que me administre o ofício sacerdotal.


Ex 28:4 Estas pois são as vestes que farão: um peitoral, e um éfode, e um manto, e uma túnica bordada, uma mitra, e um cinto; farão, pois, santas vestes para Arão, teu irmão, e para seus filhos, para me administrarem o ofício sacerdotal. Ex 28:5 E tomarão o ouro, e o azul, e a púrpura, e o carmesim, e o linho fino, Ex 28:6 E farão o éfode de ouro, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, de obra esmerada. Ex 28:7 Terá duas ombreiras, que se unam às suas duas pontas, e assim se unirá. Ex 28:8 E o cinto de obra esmerada do seu éfode, que estará sobre ele, será da sua mesma obra, igualmente, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido. Ex 28:9 E tomarás duas pedras de ônix, e gravarás nelas os nomes dos filhos de Israel, Ex 28:10 Seis dos seus nomes numa pedra, e os outros seis nomes na outra pedra, segundo as suas gerações; Ex 28:11 Conforme à obra do lapidário, como o lavor de selos lavrarás estas duas pedras, com os nomes dos filhos de Israel; engastadas ao redor em ouro as farás. Ex 28:12 E porás as duas pedras nas ombreiras do éfode, por pedras de memória para os filhos de Israel; e Arão levará os seus nomes sobre ambos os seus ombros, para memória diante do SENHOR. Ex 28:13 Farás também engastes de ouro, Ex 28:14 E duas cadeiazinhas de ouro puro; de igual medida, de obra de fieira as farás; e as cadeiazinhas de fieira porás nos engastes. Ex 28:15 Farás também o peitoral do juízo de obra esmerada, conforme à obra do éfode o farás; de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido o farás. Ex 28:16 Quadrado e duplo, será de um palmo o seu comprimento, e de um palmo a sua largura.


Ex 28:17 E o encherás de pedras de engaste, com quatro ordens de pedras; a ordem de um sárdio, de um topázio, e de um carbúnculo; esta será a primeira ordem; Ex 28:18 E a segunda ordem será de uma esmeralda, de uma safira, e de um diamante; Ex 28:19 E a terceira ordem será de um jacinto, de uma ágata, e de uma ametista; Ex 28:20 E a quarta ordem será de um berilo, e de um ônix, e de um jaspe; engastadas em ouro serão nos seus engastes. Ex 28:21 E serão aquelas pedras segundo os nomes dos filhos de Israel, doze segundo os seus nomes; serão esculpidas como selos, cada uma com o seu nome, para as doze tribos. Ex 28:22 Também farás para o peitoral cadeiazinhas de igual medida, obra trançada de ouro puro. Ex 28:23 Também farás para o peitoral dois anéis de ouro, e porás os dois anéis nas extremidades do peitoral. Ex 28:24 Então porás as duas cadeiazinhas de fieira de ouro nos dois anéis, nas extremidades do peitoral; Ex 28:25 E as duas pontas das duas cadeiazinhas de fieira colocarás nos dois engastes, e as porás nas ombreiras do éfode, na frente dele. Ex 28:26 Farás também dois anéis de ouro, e os porás nas duas extremidades do peitoral, na sua borda que estiver junto ao éfode por dentro. Ex 28:27 Farás também dois anéis de ouro, que porás nas duas ombreiras do éfode, abaixo, na frente dele, perto da sua juntura, sobre o cinto de obra esmerada do éfode. Ex 28:28 E ligarão o peitoral, com os seus anéis, aos anéis do éfode por cima, com um cordão de azul, para que esteja sobre o cinto de obra esmerada do éfode; e nunca se separará o peitoral do éfode. Ex 28:29 Assim Arão levará os nomes dos filhos de Israel no peitoral do juízo sobre o seu coração, quando entrar no santuário,


para memória diante do SENHOR continuamente. Ex 28:30 Também porás no peitoral do juízo Urim e Tumim, para que estejam sobre o coração de Arão, quando entrar diante do SENHOR: assim Arão levará o juízo dos filhos de Israel sobre o seu coração diante do SENHOR continuamente. Ex 28:31 Também farás o manto do éfode, todo de azul. Ex 28:32 E a abertura da cabeça estará no meio dele; esta abertura terá uma borda de obra tecida ao redor; como abertura de cota de malha será, para que não se rompa. Ex 28:33 E nas suas bordas farás romãs de azul, e de púrpura, e de carmesim, ao redor das suas bordas; e campainhas de ouro no meio delas ao redor. Ex 28:34 Uma campainha de ouro, e uma romã, outra campainha de ouro, e outra romã, haverá nas bordas do manto ao redor, Ex 28:35 E estará sobre Arão quando ministrar, para que se ouça o seu sonido, quando entrar no santuário diante do SENHOR, e quando sair, para que não morra. Ex 28:36 Também farás uma lâmina de ouro puro, e nela gravarás como as gravuras de selos: SANTIDADE AO SENHOR. Ex 28:37 E atá-la-ás com um cordão de azul, de modo que esteja na mitra, na frente da mitra estará; Ex 28:38 E estará sobre a testa de Arão, para que Arão leve a iniqüidade das coisas santas, que os filhos de Israel santificarem em todas as ofertas de suas coisas santas; e estará continuamente na sua testa, para que tenham aceitação perante o SENHOR. Ex 28:39 Também farás túnica de linho fino; também farás uma mitra de linho fino; mas o cinto farás de obra de bordador. Ex 28:40 Também farás túnicas aos filhos de Arão, e far-lhes-ás cintos; também lhes farás tiaras,


para glória e ornamento. Ex 28:41 E vestirás com eles a Arão, teu irmão, e também seus filhos; e os ungirás e consagrarás, e os santificarás, para que me administrem o sacerdócio. Ex 28:42 Faze-lhes também calções de linho, para cobrirem a carne nua; irão dos lombos até as coxas. Ex 28:43 E estarão sobre Arão e sobre seus filhos, quando entrarem na tenda da congregação, ou quando chegarem ao altar para ministrar no santuário, para que não levem iniqüidade e morram; isto será estatuto perpétuo para ele e para a sua descendência depois dele.

Veja o que Pedrão, no amado irmão no Senhor, dos primeiros apóstolos, disse sobre nós, em Cristo: que somos raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Assim, de fato somos: imitadores de Cristo, trabalhadores da seara, ministros e despenseiros dos mistérios de Deus. É isso, Deus tem levantado por meio de Cristo um exército de seus despenseiros que como Arão e seus filhos tinham responsabilidades diante de Deus. Que fique bem claro: Eu não estou falando de privilégios e regalias ou de tratamentos vip, mas de serviço!

Êxodo 29: 1-46 Reflexões Bíblicas Continuam as instruções iniciadas no capítulo 19 sendo ministradas e agora neste capítulo está a falar de sacrifícios, das cerimônias da consagração e das ofertas contínuas sobre ao altar. Sobre as ofertas contínuas, cada dia começava e terminava com presentes e ofertas ao Senhor, entregues à entrada do tabernáculo.


Deus separou para perto de sua presença o tabernáculo e o altar, assim como Arão e seus filhos. Hoje estão separados todos aqueles que foram salvos por meio do sacrifício de Jesus Cristo que não mais necessitam de sacrifícios, nem do sangue de animais para os purificar, uma vez que o sacrifício de Cristo foi perfeito e plenamente eficaz. Agora, sim, continuaremos a trazer continuamente, cada dia começando e terminando com presentes e ofertas ao Senhor de gratidão, de espírito quebrantado, de coração compungido, conforme Colossenses 3:16 que diz para habitar, ricamente, em nós a palavra de Cristo; a fim de instruir-nos e aconselhar-nos mutuamente em toda a sabedoria, com louvores a Deus e com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em nosso coração. Toda essa parte dos capítulos 25 a 29 é levada a uma conclusão. Que se encontra dos versos 43 ao 46 onde está exposto o objetivo do êxodo e do seu livro respectivo. Deus “os tirou da terra do Egito para habitar no meio deles” – vs 46. O encontro de Deus com seu povo, tendo o propiciatório entre eles, era o auge e o propósito de sua libertação. Para ser o Deus dos israelitas, ele tinha de ser o Senhor que habita com eles. Eles eram a sua “congregação” – comunhão – porque o encontrariam na tenda da congregação por meio do sangue da aliança. Agora que temos um grande sacerdote, o maior e o mais perfeito, que entrando no Santo dos Santos, nunca mais houve a necessidade de qualquer outro entrar. Ele mesmo abre-nos a porta, rasga o véu e nos convida a entrar e a ser ousado neste lugar, pela fé. Hebreus 10:19 Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no


santuário, pelo sangue de Jesus, Hebreus 10:20 Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, Hebreus 10:21 E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, Hebreus 10:22 Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, Hebreus 10:23 Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu. Hebreus 10:24 E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e ás boas obras,

Ele voltou para o céu, segundo ele mesmo para nos preparar lugar, mas falou e nos prometeu que voltaria e o estamos aguardando todos os dias. Na sua ida, nos deixou o Espírito Santo para estar conosco todos os dias até a sua volta. Ex 29:1 Isto é o que lhes hás de fazer, para os santificar, para que me administrem o sacerdócio: Toma um novilho e dois carneiros sem mácula, Ex 29:2 E pão ázimo, e bolos ázimos, amassados com azeite, e coscorões ázimos, untados com azeite; com flor de farinha de trigo os farás, Ex 29:3 E os porás num cesto, e os trarás no cesto, com o novilho e os dois carneiros. Ex 29:4 Então farás chegar a Arão e a seus filhos à porta da tenda da congregação, e os lavarás com água; Ex 29:5 Depois tomarás as vestes, e vestirás a Arão da túnica e do manto do éfode, e do éfode, e do peitoral; e o cingirás com o cinto de obra de artífice do éfode. Ex 29:6 E a mitra porás sobre a sua cabeça; a coroa da santidade porás sobre a mitra. Ex 29:7 E tomarás o azeite da unção, e o derramarás sobre a sua cabeça; assim o ungirás. Ex 29:8 Depois farás chegar seus filhos, e lhes farás vestir túnicas.


Ex 29:9 E os cingirás com o cinto, a Arão e a seus filhos, e lhes atarás as tiaras, para que tenham o sacerdócio por estatuto perpétuo, e consagrarás a Arão e a seus filhos; Ex 29:10 E farás chegar o novilho diante da tenda da congregação, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do novilho; Ex 29:11 E imolarás o novilho perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação. Ex 29:12 Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar, e todo o sangue restante derramarás à base do altar. Ex 29:13 Também tomarás toda a gordura que cobre as entranhas, e o redenho de sobre o fígado, e ambos os rins, e a gordura que houver neles, e queimá-los-ás sobre o altar; Ex 29:14 Mas a carne do novilho, e a sua pele, e o seu esterco queimarás com fogo fora do arraial; é sacrifício pelo pecado. Ex 29:15 Depois tomarás um carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do carneiro, Ex 29:16 E imolarás o carneiro, e tomarás o seu sangue, e o espalharás sobre o altar ao redor; Ex 29:17 E partirás o carneiro por suas partes, e lavarás as suas entranhas e as suas pernas, e as porás sobre as suas partes e sobre a sua cabeça. Ex 29:18 Assim queimarás todo o carneiro sobre o altar; é um holocausto para o SENHOR, cheiro suave; uma oferta queimada ao SENHOR. Ex 29:19 Depois tomarás o outro carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a sua cabeça; Ex 29:20 E imolarás o carneiro e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta da orelha direita de Arão, e sobre as pontas das orelhas direitas de seus filhos, como também sobre os dedos polegares das suas mãos direitas, e sobre os dedos polegares dos seus pés direitos; e o restante do sangue espalharás


sobre o altar ao redor; Ex 29:21 Então tomarás do sangue, que estará sobre o altar, e do azeite da unção, e o espargirás sobre Arão e sobre as suas vestes, e sobre seus filhos, e sobre as vestes de seus filhos com ele; para que ele seja santificado, e as suas vestes, também seus filhos, e as vestes de seus filhos com ele. Ex 29:22 Depois tomarás do carneiro a gordura, e a cauda, e a gordura que cobre as entranhas, e o redenho do fígado, e ambos os rins com a gordura que houver neles, e o ombro direito, porque é carneiro das consagrações; Ex 29:23 E um pão, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão do cesto dos pães ázimos que estão diante do SENHOR. Ex 29:24 E tudo porás nas mãos de Arão, e nas mãos de seus filhos; e com movimento oferecerás perante o SENHOR. Ex 29:25 Depois o tomarás das suas mãos e o queimarás no altar sobre o holocausto por cheiro suave perante o SENHOR; é oferta queimada ao SENHOR. Ex 29:26 E tomarás o peito do carneiro das consagrações, que é de Arão, e com movimento oferecerás perante o SENHOR; e isto será a tua porção. Ex 29:27 E santificarás o peito da oferta de movimento e o ombro da oferta alçada, que foi movido e alçado do carneiro das consagrações, que for de Arão e de seus filhos. Ex 29:28 E será para Arão e para seus filhos por estatuto perpétuo dos filhos de Israel, porque é oferta alçada; e a oferta alçada será dos filhos de Israel, dos seus sacrifícios pacíficos; a sua oferta alçada será para o SENHOR. Ex 29:29 E as vestes sagradas, que são de Arão, serão de seus filhos depois dele, para serem ungidos com elas para serem consagrados com elas.


Ex 29:30 Sete dias as vestirá aquele que de seus filhos for sacerdote em seu lugar, quando entrar na tenda da congregação para ministrar no santuário. Ex 29:31 E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo; Ex 29:32 E Arão e seus filhos comerão a carne deste carneiro, e o pão que está no cesto, à porta da tenda da congregação. Ex 29:33 E comerão as coisas com que for feita expiação, para consagrá-los, e para santificá-los; mas o estranho delas não comerá, porque são santas. Ex 29:34 E se sobejar alguma coisa da carne das consagrações ou do pão até pela manhã, o que sobejar queimarás com fogo; não se comerá, porque é santo. Ex 29:35 Assim, pois, farás a Arão e a seus filhos conforme a tudo o que eu te tenho ordenado; por sete dias os consagrarás. Ex 29:36 Também cada dia prepararás um novilho por sacrifício pelo pecado para as expiações, e purificarás o altar, fazendo expiação sobre ele; e o ungirás para santificá-lo. Ex 29:37 Sete dias farás expiação pelo altar, e o santificarás; e o altar será santíssimo; tudo o que tocar o altar será santo. Ex 29:38 Isto, pois, é o que oferecereis sobre o altar: dois cordeiros de um ano, cada dia, continuamente. Ex 29:39 Um cordeiro oferecerás pela manhã, e o outro cordeiro oferecerás à tarde. Ex 29:40 Com um cordeiro a décima parte de flor de farinha, misturada com a quarta parte de um him de azeite batido, e para libação a quarta parte de um him de vinho, Ex 29:41 E o outro cordeiro oferecerás à tarde, e com ele farás como com a oferta da manhã, e conforme à sua libação, por cheiro suave; oferta queimada é ao SENHOR. Ex 29:42 Este será o holocausto continuo por vossas gerações, à porta da tenda da congregação, perante o SENHOR, onde vos encontrarei, para falar contigo ali. Ex 29:43 E ali virei aos filhos de Israel,


para que por minha glória sejam santificados. Ex 29:44 E santificarei a tenda da congregação e o altar; também santificarei a Arão e seus filhos, para que me administrem o sacerdócio. Ex 29:45 E habitarei no meio dos filhos de Israel, e lhes serei o seu Deus, Ex 29:46 E saberão que eu sou o SENHOR seu Deus, que os tenho tirado da terra do Egito, para habitar no meio deles. Eu sou o SENHOR seu Deus.

Que maravilhoso termos a Deus em nossas vidas e crer nele que falou. Eu tenho fé porque minha fé é sustentada na palavra daquele que diz: EU SOU O SENHOR SEU DEUS!

Êxodo 30: 1-38 Reflexões Bíblicas Ainda mais instruções agora relacionadas ao altar do incenso, com enfoque especial no serviço social realizado no altar, ao pagamento do resgate, à bacia de bronze, ao óleo da santa unção e ao incenso sagrado. Este altar deveria estar defronte ao véu que fazia separação entre o Santos dos Santos, um lugar especial onde ficava a Arca da Aliança que tinha dentro dela um pote de ouro contendo o maná o pão que desceu do céu, as tábuas da lei e a vara de Arão que tinha florescido. O Santos dos Santos era aquele local em forma de cubo com suas dimensões 20 x 20 x 20 côvados. Era dentro dele que havia a Arca da Aliança que tinha dentro dela aqueles três elementos que acabei de falar. Era um lugar especialíssimo porque o próprio sumo sacerdote do povo, aquele que era o maioral entre todos os sacerdotes e que ministrava a Deus as coisas religiosas somente poderia entrar ali


uma vez em toda a sua vida e essa entrada era anual. Daí que todo ano se trocava o sumo sacerdote. Até que chegou a vez de Jesus Cristo, o Messias, a semente messiânica prometida, o esperado dentre as nações, o salvador do mundo, que ali entrou e jamais saiu tornando-se agora o sumo sacerdote eterno porque ofereceu a Deus não sacrifícios de animais, mas a si mesmo. Todos os sacerdotes eram da linhagem de Levi, exceto Jesus, na forma humana, que era da tribo de Judá. Na verdade, Jesus tinha os seus três ofícios: rei – por isso sua descendência de Judá; sacerdote – creio que porque ele também era e é e sempre será Deus e profeta. Era assim chamado o tríplice ofício. Este altar ficava defronte desse véu que na morte do Messias foi rasgado de cima abaixo justamente para indicar que agora por intermédio de Jesus Cristo, o acesso exclusivo à presença de Deus agora estava livre para todo sempre. Temos, então, agora, acesso livre à presença de Deus no Santos dos Santos! É por isso que o escritor de Hebreus nos exorta para sermos atrevidos e a entrarmos ali com ousadia, em plena convicção e exercício de fé. No altar se queimava o incenso preparado especialmente para isso que não poderia ser copiada a sua fórmula e o sumo sacerdote o acendia pela manhã e à noite. A fumaça que cobria o propiciatório, depois do véu, protegia o sumo sacerdote da presença divina – Lv 16:1-3. Olha só a tarefa do sumo sacerdote. Todos os dias pela manhã e à noite ele acendia o incenso, mas somente uma vez no ano poderia ali, no Santos dos Santos, entrar. E para se aproximarem do altar ou entrarem no tabernáculo para ministrar, os sacerdotes deveriam lavar as suas mãos e pés na


bacia de bronze. As dimensões da bacia não foram dadas, mas elas eram enormes. MATERIAIS DO TABERNÁCULO OURO Quantidade: 1.270 kg Representa: O divino que se fez menor do que os anjos – Hb 2:9-11

PRATA

Quantidade: 4.360 kg Representa: O Senhor que se fez servo – Fp 2:7 Propósito: Para Propósito: Para a nossa nossa santificação redenção

BRONZE Quantidade: 3.050 kg Representa: O justo que se fez pecado – II Co 5:21

MADEIRA (ACÁCIA)* Quantidade: 308,00 m³ Representa: O verbo que se fez carne – Jo 1:1-2

Propósito: Para Porpósito: Para nossa justificação nossa salvação

* Na Septuaginta a palavra sitim significa madeira de acácia que quer dizer literalmente, incorruptível. Ex 30:1 E farás um altar para queimar o incenso; de madeira de acácia o farás. Ex 30:2 O seu comprimento será de um côvado, e a sua largura de um côvado; será quadrado, e dois côvados a sua altura; dele mesmo serão as suas pontas. Ex 30:3 E com ouro puro o forrarás, o seu teto, e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Ex 30:4 Também lhe farás duas argolas de ouro debaixo da sua coroa; nos dois cantos as farás, de ambos os lados; e serão para lugares dos varais, com que será levado. Ex 30:5 E os varais farás de madeira de acácia, e os forrarás com ouro. Ex 30:6 E o porás diante do véu que está diante da arca do testemunho, diante do propiciatório, que está sobre o testemunho, onde me ajuntarei contigo. Ex 30:7 E Arão sobre ele queimará o incenso das especiarias;


cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará. Ex 30:8 E, acendendo Arão as lâmpadas à tarde, o queimará; este será incenso contínuo perante o SENHOR pelas vossas gerações. Ex 30:9 Não oferecereis sobre ele incenso estranho, nem holocausto, nem oferta; nem tampouco derramareis sobre ele libações. Ex 30:10 E uma vez no ano Arão fará expiação sobre as suas pontas com o sangue do sacrifício das expiações; uma vez no ano fará expiação sobre ele pelas vossas gerações; santíssimo é ao SENHOR. Ex 30:11 Falou mais o SENHOR a Moisés dizendo: Ex 30:12 Quando fizeres a contagem dos filhos de Israel, conforme a sua soma, cada um deles dará ao SENHOR o resgate da sua alma, quando os contares; para que não haja entre eles praga alguma, quando os contares. Ex 30:13 Todo aquele que passar pelo arrolamento dará isto: a metade de um siclo, segundo o siclo do santuário (este siclo é de vinte geras); a metade de um siclo é a oferta ao SENHOR. Ex 30:14 Qualquer que passar pelo arrolamento, de vinte anos para cima, dará a oferta alçada ao SENHOR. Ex 30:15 O rico não dará mais, e o pobre não dará menos da metade do siclo, quando derem a oferta alçada ao SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. Ex 30:16 E tomarás o dinheiro das expiações dos filhos de Israel, e o darás ao serviço da tenda da congregação; e será para memória aos filhos de Israel diante do SENHOR, para fazer expiação por vossas almas. Ex 30:17 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 30:18 Farás também uma pia de cobre com a sua base de cobre, para lavar; e a porás entre a tenda da congregação e o altar; e nela deitarás água.


Ex 30:19 E Arão e seus filhos nela lavarão as suas mãos e os seus pés. Ex 30:20 Quando entrarem na tenda da congregação, lavar-se-ão com água, para que não morram, ou quando se chegarem ao altar para ministrar, para acender a oferta queimada ao SENHOR. Ex 30:21 Lavarão, pois, as suas mãos e os seus pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua descendência nas suas gerações. Ex 30:22 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 30:23 Tu, pois, toma para ti das principais especiarias, da mais pura mirra quinhentos siclos, e de canela aromática a metade, a saber, duzentos e cinqüenta siclos, e de cálamo aromático duzentos e cinqüenta siclos, Ex 30:24 E de cássia quinhentos siclos, segundo o siclo do santuário, e de azeite de oliveiras um him. Ex 30:25 E disto farás o azeite da santa unção, o perfume composto segundo a obra do perfumista: este será o azeite da santa unção. Ex 30:26 E com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do testemunho, Ex 30:27 E a mesa com todos os seus utensílios, e o candelabro com os seus utensílios, e o altar do incenso. Ex 30:28 E o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base. Ex 30:29 Assim santificarás estas coisas, para que sejam santíssimas; tudo o que tocar nelas será santo. Ex 30:30 Também ungirás a Arão e seus filhos, e os santificarás para me administrarem o sacerdócio.


Ex 30:31 E falarás aos filhos de Israel, dizendo: Este me será o azeite da santa unção nas vossas gerações. Ex 30:32 Não se ungirá com ele a carne do homem, nem fareis outro de semelhante composição; santo é, e será santo para vós. Ex 30:33 O homem que compuser um perfume como este, ou dele puser sobre um estranho, será extirpado do seu povo. Ex 30:34 Disse mais o SENHOR a Moisés: Toma especiarias aromáticas, estoraque, e onicha, e galbano; estas especiarias aromáticas e o incenso puro, em igual proporção; Ex 30:35 E disto farás incenso, um perfume segundo a arte do perfumista, temperado, puro e santo; Ex 30:36 E uma parte dele moerás, e porás diante do testemunho, na tenda da congregação, onde eu virei a ti; coisa santíssima vos será. Ex 30:37 Porém o incenso que fareis conforme essa composição, não o fareis para vós mesmos; santo será para o SENHOR. Ex 30:38 O homem que fizer tal como este para cheirar, será extirpado do seu povo.

Eu mesmo fiquei curioso de querer fazer e estudar o óleo e o incenso, mas o Senhor foi claro em sua palavra para não se fazêlo, exceto para o uso que estava sendo criado. Há uma excelente pregação do Pr. Sabino sobre a composição desses óleos que se encontra no link:

Êxodo 31: 1-18 Reflexões Bíblicas No capítulo 31 encontraremos a escolhas dos artífices da obra do tabernáculo bem como a orientação sobre o sábado santo e as duas tábuas do Testemunho.


É Deus quem elege, depois chama, depois capacita e depois envia. Com certeza, Deus não observou Bezalel e depois o escolheu, chamou, capacitou e enviou. Antes, desde o ventre materno, mesmo antes da fundação dos mundos, Deus já tinha separado este para fazer as funções que precisaria fazer doravante. Realmente estudar a Bíblia é descobrir que Deus é quem tudo faz, conforme Isaias 64:4 - Porque desde a antigüidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti, que opera a favor daquele que por ele espera.

A escolha de Deus - Rm 9:11 Romanos 9:11 Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a ELEIÇÃO, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),

Quem escolhe é Deus. Ele nos escolheu desde a fundação dos mundos, antes mesmo de sermos formados, Deus nos escolheu. Veja o que Paulo diz aos Efésios: Ef 1:4 assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor. O fator determinante na escolha de Deus é o propósito de Deus. Essa escolha na eleição é baseada exclusivamente na vontade soberana de Deus e não mediante as ações previstas do homem. Foi o próprio Senhor quem afirmou que não fomos nós que o escolhemos, pelo contrário, ele nos escolheu e nos designou para irmos e darmos frutos e nossos frutos permanecerem a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em seu nome, o pai o conceda. – Jo 15:16. No capítulo primeiro também vemos João, versos 12 e 13 falando que todos quantos receberam a Cristo, deu-lhes, o Pai, o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber os que crêem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.


O chamado de Deus Romanos 9:11 Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que CHAMA),

Depois de escolhidos, Deus nos chama no seu devido tempo. Deus chamará todos os escolhidos? Sim, certamente que sim. Para cada um ele tem um chamado específico conforme sua escolha soberana e seus propósitos eternos. A capacitação de Deus II Coríntios 3:5 Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, II Coríntios 3:6 O qual nos fez também CAPAZES de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.

Uma vez escolhidos e chamados, seremos agora capacitados por Deus para sermos ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica. O enviar de Deus Romanos 10:15 E como pregarão, se não forem ENVIADOS? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.

Depois de capacitados, estamos prontos para irmos e trabalharmos para o Senhor em sua seara. Agora é Deus quem nos envia e quem coloca em nós a certeza de que devemos ir. Agora estamos diante deste desafio de Deus que nos escolheu, nos chamou, nos capacitou e nos enviou, portanto, devemos agora obedecê-lo indo e percorrendo as aldeias e povoados, onde estiver uma alma que precise de ouvir a palavra que é poderosa, depois de ouvida, de gerar nele vida e salvação.


Foi Deus, então, quem elegeu, chamou, capacitou e enviou Bezalel e Aoliabe para todas as obras relacionadas ao Templo a fim de que fosse construído exatamente conforme o modelo que fora mostrado por Deus. Interessante aqui observar que Paulo, em I Co 3:5-17, representou a si mesmo como Bezalel – à sombra de Deus - e Apolo como Aoliabe – o pai é minha tenda – do templo da nova aliança em Corinto. De fato, ao descrever a si mesmo como o “prudente construtor” – I Co 3:10 – e a Apolo como “o outro edifica sobre ele – o fundamento que Paulo havia lançado -, Paulo tomou emprestado termos da descrição de Bezalel que aparecem no Antigo Testamento grego – vs 4; 35:32, 34. (BEG). Em seguida, completando mais instruções a respeito do tabernáculo e todos os seus móveis, Deus fala de sua aliança e do sábado. Assim como Deus trabalhou seis dias e descansou no sábado, ele estava orientando o povo para trabalhar seis dias e descansar no sábado, a fim de o buscar e andar na sua presença e se lembrar de sua aliança perpétua. Ex 31:1 Depois falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 31:2 Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, Ex 31:3 E o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência, em todo o lavor, Ex 31:4 Para elaborar projetos, e trabalhar em ouro, em prata, e em cobre, Ex 31:5 E em lapidar pedras para engastar, e em entalhes de madeira, para trabalhar em todo o lavor. Ex 31:6 E eis que eu tenho posto com ele a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã, e tenho dado sabedoria ao coração de todos aqueles que são hábeis, para que façam tudo o que te tenho ordenado.


Ex 31:7 A saber: a tenda da congregação, e a arca do testemunho, e o propiciatório que estará sobre ela, e todos os pertences da tenda; Ex 31:8 E a mesa com os seus utensílios, e o candelabro de ouro puro com todos os seus pertences, e o altar do incenso; Ex 31:9 E o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base; Ex 31:10 E as vestes do ministério, e as vestes sagradas de Arão o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio; Ex 31:11 E o azeite da unção, e o incenso aromático para o santuário; farão conforme a tudo que te tenho mandado. Ex 31:12 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 31:13 Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica. Ex 31:14 Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente morrerá; porque qualquer que nele fizer alguma obra, aquela alma será eliminada do meio do seu povo. Ex 31:15 Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao SENHOR; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá. Ex 31:16 Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua. Ex 31:17 Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou,


e restaurou-se. Ex 31:18 E deu a Moisés (quando acabou de falar com ele no monte Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.

Este capítulo termina com a fala de Deus dizendo que deu a Moisés as duas tábuas escritas pelo próprio dedo de Deus, certamente em hebraico ou aramaico. Não se sabe ao certo se eram duas cópias da Lei ou se as duas pedras era uma continuação da outra.

Êxodo 32: 1-35 Reflexões Bíblicas Que história terrível a deste capítulo quando se narra que o povo de Moisés, ou seja, o povo do Senhor, se corrompeu ao se inclinar para adora o deus feito de ouro, um bezerro, construído por Arão e depois se entregaram a orgia. Tudo porque viram que Moisés tardava a descer do monte. É uma impaciência e falta de controle do tamanho do universo. Era algo que consumia o povo e o deixava instável e ai procuram por Arão para ver o que fariam, mas Arão, sem qualquer dúvida, sem pestanejar, sem nenhum amor pelo povo ou por Deus, atende ao povo. Orienta-lhes a obterem objetos de ouro para que ele pudesse fazer algo e o povo atende Arão e trazem aos seus pés ouro que, segundo Arão, explicando a pergunta incisiva feita por Moisés no vs 21 - Que te tem feito este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado? lhe responde, na maior tranquilidade: eu joguei no fogo e virou isso ai. O bezerro de ouro formado como símbolo da divindade era muito comum no Egito. Talvez fosse o símbolo de Ápis, o deus-touro


egípcio. Quem sabe Arão tenha identificado o bezerro de ouro com o Senhor, porque declarou o dia como de “festa ao Senhor” – vs 5. O certo mesmo era que isso indicava algo muito sério: o sacerdócio intermediado pelos homens era falho! A pergunta de Moisés já colocava Arão em mal lençóis e a sua resposta então, nada explica, apenas complica. Tamanha impaciência do povo sendo resolvida por atos estultos e tresloucados que somente levariam o povo a uma situação muito perigosa. Deus queria já destruir o povo e falou com Moisés de sua pretensão, mas Moisés, o homem mais manso da terra, age como um perfeito sacerdote e mediador entre o povo e Deus. O fracasso de Arão diante disso foi um indicativo de que este sacerdócio era imperfeito e portanto, ao seu tempo, deveria ser substituído por uma que fosse perfeito, o qual foi realizado por Cristo Jesus. Ele não justifica a loucura do povo, mas intercede por ele a ponto de se oferecer para ter seu nome retirado do livro de Deus. Isso que é sacerdote, profeta, mediador e homem temente a Deus. Poderia ter levado vantagem da situação e ser uma figura muito importante com uma nação começando dele, mas preferiu ter paciência que o povo não teve. Engraçado que no início deste capítulo quando Deus dá ciência do ocorrido ele diz para Moisés no vs 7 que o povo dele, de Moisés, que ele tinha feito subir do deserto tinha se corrompido. Moisés ao interceder pelo povo diz, reconhecendo a soberania de Deus, vs 11, exatamente o contrário ao lembrar a Deus que ele, o Senhor, tinha feito subir o povo do deserto e que não era para ele deixar que sua ira se acendesse contra eles.


É interessante observar essas narrativas porque ambas, na verdade, são verdadeiras e curiosas por estarem sendo citadas quase que juntas e como se fossem uma provocando a outra. Soberanamente, Moisés nada fez mesmo e Deus tirou o povo do Egito com sua forte mão, no entanto, para executar seu propósito, Deus levantou Moisés que agindo livremente e responsavelmente – não estou falando nem defendendo o livre-arbítrio o qual não creio – tirou o seu povo que liderava, fazendo-o subir do Egito. Agora que estava feita a porcaria começava a vir as consequências disso e foi que houve mortes, juízo e grande peso e tristeza no acampamento. Os levitas executaram a ordem de Moisés e se levantaram contra os mal feitores e foram executados 3000 mortes. Vê-se na narrativa que Josué estava com Moisés e não tinha participado dessa coisa terrível e desajuizada do povo de dura cerviz. Um povo endurecido pelo pecado e impaciente com o coração cheio de adultério e porcarias que se irromperam na noite maldita do bezerro de ouro. Eles não queriam deuses, nem Deus, eles queriam é deixar que seus corpos fossem possuídos pela luxúria que estava neles e que encontrou uma desculpa para vir à tona. Precisamos ter muito cuidado com a idolatria em nossa natureza adâmica que desperta em nós desejos malignos que uma vez saciados nos trazem grande problemas. Ex 32:1 Mas vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e disse-lhe: Levanta-te, faze-nos deuses, que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu. Ex 32:2 E Arão lhes disse: Arrancai os pendentes de ouro,


que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos, e de vossas filhas, e trazei-mos. Ex 32:3 Então todo o povo arrancou os pendentes de ouro, que estavam nas suas orelhas, e os trouxeram a Arão. Ex 32:4 E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito. Ex 32:5 E Arão, vendo isto, edificou um altar diante dele; e apregoou Arão, e disse: Amanhã será festa ao SENHOR. Ex 32:6 E no dia seguinte madrugaram, e ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo assentou-se a comer e a beber; depois levantou-se a folgar. Ex 32:7 Então disse o SENHOR a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir do Egito, se tem corrompido, Ex 32:8 E depressa se tem desviado do caminho que eu lhe tinha ordenado; eles fizeram para si um bezerro de fundição, e perante ele se inclinaram, e ofereceram-lhe sacrifícios, e disseram: Este é o teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito. Ex 32:9 Disse mais o SENHOR a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de dura cerviz. Ex 32:10 Agora, pois, deixa-me, para que o meu furor se acenda contra ele, e o consuma; e eu farei de ti uma grande nação. Ex 32:11 Moisés, porém, suplicou ao SENHOR seu Deus e disse: O SENHOR, por que se acende o teu furor contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito


com grande força e com forte mão? Ex 32:12 Por que hão de falar os egípcios, dizendo: Para mal os tirou, para matá-los nos montes, e para destruí-los da face da terra? Torna-te do furor da tua ira, e arrepende-te deste mal contra o teu povo. Ex 32:13 Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, os teus servos, aos quais por ti mesmo tens jurado, e lhes disseste: Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus, e darei à vossa descendência toda esta terra, de que tenho falado, para que a possuam por herança eternamente. Ex 32:14 Então o SENHOR arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo. Ex 32:15 E virou-se Moisés e desceu do monte com as duas tábuas do testemunho na mão, tábuas escritas de ambos os lados; de um e de outro lado estavam escritas. Ex 32:16 E aquelas tábuas eram obra de Deus; também a escritura era a mesma escritura de Deus, esculpida nas tábuas. Ex 32:17 E, ouvindo Josué a voz do povo que jubilava, disse a Moisés: Alarido de guerra há no arraial. Ex 32:18 Porém ele respondeu: Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas o alarido dos que cantam, eu ouço. Ex 32:19 E aconteceu que, chegando Moisés ao arraial, e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se-lhe o furor, e arremessou as tábuas das suas mãos, e quebrou-as ao pé do monte; Ex 32:20 E tomou o bezerro que tinham feito, e queimou-o no fogo, moendo-o até que se tornou em pó; e o espargiu sobre as águas, e deu-o a beber aos filhos de Israel. Ex 32:21 E Moisés perguntou a Arão: Que te tem feito este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado?


Ex 32:22 Então respondeu Arão: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que este povo é inclinado ao mal; Ex 32:23 E eles me disseram: Faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque não sabemos o que sucedeu a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito. Ex 32:24 Então eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro. Ex 32:25 E, vendo Moisés que o povo estava despido, porque Arão o havia deixado despir-se para vergonha entre os seus inimigos, Ex 32:26 Pôs-se em pé Moisés na porta do arraial e disse: Quem é do SENHOR, venha a mim. Então se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi. Ex 32:27 E disse-lhes: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. Ex 32:28 E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Moisés; e caíram do povo aquele dia uns três mil homens. Ex 32:29 Porquanto Moisés tinha dito: Consagrai hoje as vossas mãos ao SENHOR; porquanto cada um será contra o seu filho e contra o seu irmão; e isto, para que ele vos conceda hoje uma bênção. Ex 32:30 E aconteceu que no dia seguinte Moisés disse ao povo: Vós cometestes grande pecado. Agora, porém, subirei ao SENHOR; porventura farei propiciação por vosso pecado. Ex 32:31 Assim tornou-se Moisés ao SENHOR, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro. Ex 32:32 Agora, pois, perdoa o seu pecado, se não,


risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito. Ex 32:33 Então disse o SENHOR a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro. Ex 32:34 Vai, pois, agora, conduze este povo para onde te tenho dito; eis que o meu anjo irá adiante de ti; porém no dia da minha visitação visitarei neles o seu pecado. Ex 32:35 Assim feriu o SENHOR o povo, por ter sido feito o bezerro que Arão tinha formado.

Moisés pretendeu controlar o livro de Deus, mas Deus disse que não seria assim; não seria ele quem decidiria que nome ficaria ali ou não, pois isso pertencia, exclusivamente, ao Senhor. E ele nos disse a regra áurea: aquele que pecar contra ele! Estão, portanto, de fora, os pecadores! Exceto, óbvio, os pecadores remidos que Cristo Jesus deu a sua vida por eles.

Êxodo 33: 1-23 Reflexões Bíblicas Que lindo capítulo de Êxodo! Que fantástico o relacionamento do Criador com a criatura. Percebe-se que o Criador quer se revelar ainda mais e andar no meio do povo, mas o povo é de dura cerviz. Deus então se revela aos que creem e se oculta dos incrédulos. Aquela quebra das duas tábuas da lei por Moisés representavam a quebra da aliança de Deus com o povo por isso estava a coisa toda tomando este rumo. O episódio do bezerro de ouro foi um episódio que trouxe juízo aos desobedientes, ou seja aos incrédulos. Hebreus 3:11 Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Hebreus 3:18 E contra quem jurou que não entrariam no


seu descanso, senão contra os que foram desobedientes? Hebreus 4:1 Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado. Hebreus 4:3 Nós, porém, que cremos, entramos no descanso, conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Embora, certamente, as obras estivessem concluídas desde a fundação do mundo. Hebreus 4:5 E novamente, no mesmo lugar: Não entrarão no meu descanso. Hebreus 4:8 Ora, se Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria, posteriormente, a respeito de outro dia. Hebreus 4:10 Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas. Hebreus 4:11 Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência.

Não mais a nação seria uma nação de sacerdotes, desfrutando da comunhão contínua com Deus – 19:3-6; 29:45-46. Era este um momento de grande crise na nação israelita. Deus continua a insistir com Moisés - apesar de ele ter retrucado que ele -, que foi ele, Moisés, quem fez o povo subir da terra do Egito quando diz, vs 1: “tu e o teu povo que fizeste subir da terra do Egito” – g.n. Ele fala a eles para subirem à terra que ele jurou aos seus antepassados Abraão, Isaque e Jacó. Isso indicando que Deus preserva a sua promessa e guarda a sua palavra zelando por ela para a cumprir, mas a sua aliança seria exclusiva para os que buscassem ao Senhor, vs 7. A palavra falada do Senhor é nossa garantia e penhor que tudo que ele prometeu se cumprirá no seu devido tempo e nossa fé se baseia não em vento ou é cega, antes é firmada e fundamentada na


palavra daquele que prometeu. Ele falou, nós cremos. E ai faremos como o apóstolo Paulo, “cri, por isso falei”. Eu agora parafraseio ambos e digo: cri, porque ele falou, por isso falarei também. Explicando: a minha fé tem origem na fala de Deus e por causa disso ela gera a fala do meu testemunho. Ele falou, eu cri. Eu cri, por isso falarei! Veja este “espírito da fé” de que fala Paulo: I Coríntios 4:13 “Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos,”. E Deus promete enviar um anjo poderoso para ir a frente deles expulsando da terra deles – uma terra especial que mana leite e mal -, dadas por Deus, os cananeus, e os amorreus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus. E Deus declara claramente que não subirá no meio deles por serem eles povo de dura cerviz. O povo se entristece, mas reconhece que é assim. Se Deus fica no meio deles, eles seriam consumidos e assim ficam tristes por serem o que são, de dura cerviz. Foi mesmo uma má notícia o fato de que Deus não poderia estar no meio deles. Hoje, graças ao Cristo, somos nós o próprio Templo e Tabernáculo do Senhor que carrega a sua própria presença por onde quer que vamos. A garantia de que também não seremos destruídos não está na nossa santidade e porque somos melhores do que o povo de dura cerviz, mas por que o sumo sacerdote está conosco, o Mediador, o Messias. Ele morreu a nossa morte para nos dar a sua vida! Deus não poderia subir no meio deles porque se não poderia destruí-los, assim ele fala a Moisés para dizer ao povo para o povo tirar os seus atavios, para que ele, o Senhor, saiba o que se há de fazer.


Eles tiram os seus atavios ou seja as vestes festivas associadas à idolatria – Gn 35:4 – e assumem uma postura de pranteadores, mas isso não era arrependimento, antes remorsos, já que eram e continuavam a ser um povo teimoso. No entanto, havia uma palavra e um sinal de esperança nas palavras “para que eu saiba o que te hei de fazer”. Aqui estava instalada uma grande crise em Israel por causa do grande pecado cometido. A promessa de Deus seria mantida com ele lançando fora os cananeus e dando a terra a seu povo, mas ele, o Senhor, não seria o Senhor que habitaria no meio deles, ao contrário, outro acordo já estava em operação – veja vs 7 a 11 – e tendo continuidade. Deus se encontraria com Moisés, e com os israelitas interessados, numa tenda “fora, bem longe do arraial” – vs 7. Essa “Tenda da Congregação” – vs 7 – não era a habitação de Deus; Josué vivia lá – vs 11. Deus ia apenas à entrada da tenda numa coluna de nuvem para falar com Moisés – vs 9 e 10. O povo obedece e Moisés entra na tenda. O relacionamento de Moisés com o Senhor nos impressiona e, diz a palavra, que ele lhe falava como qualquer um fala ao seu amigo, face-a-face! Aqui agora começa um pedido especial de Moisés a Deus e ele insiste nele com muita sutileza. Moisés quer a garantia de que Deus vá com ele e quer uma prova disso, ou seja, ele estava buscando uma revelação maior de Deus, ele queria ver a glória do Senhor. Havia pouco tempo quase que o Senhor destruiria todo o povo e dele, de Moisés, levantaria uma outra nação. Moisés estava inseguro e precisava de algo mais de Deus. Moisés vai se aproximando de Deus cada vez mais e o Senhor vai lhe permitindo e ambos vão travando um diálogo que nos empolga e nos incentiva a buscar ao Senhor mais e mais.


A nuvem desce e os cobre. O povo entra em adoração. Moisés faz o seu pedido e Deus não permite que ele veja a sua face porque homem nenhum verá a face de Deus e viverá e assim lhe promete passar diante dele a sua bondade onde ele proclamaria seu nome e no momento certo protegeria ele da sua glória com suas próprias mãos e assim Moisés o veria pelas costas. Deus diz nesse momento e afirma que ele terá misericórdia de quem ele tiver misericórdia, que ele se compadecerá de quem ele se compadecer. Não há aqui em Deus protecionismo ou favoritismo ou predileção nem preconceito da parte de Deus porque Deus é justo, santo, verdadeiro e perfeito em todos os seus caminhos. Assim quando ele diz que terá misericórdia e se compadecerá de quem ele quer, ele está sendo justo, santo, bom e verdadeiro. Eu entendo aqui que Deus havia rejeitado os incrédulos e cedido a sua presença aos da fé, os que creem, conforme bem nos explica o autor de Hebreus ao comentar sobre o assunto. Ex 33:1 Disse mais o SENHOR a Moisés: Vai, sobe daqui, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito, à terra que jurei a Abraão, a Isaque, e a Jacó, dizendo: A tua descendência a darei. Ex 33:2 E enviarei um anjo adiante de ti, e lançarei fora os cananeus, e os amorreus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, Ex 33:3 A uma terra que mana leite e mel; porque eu não subirei no meio de ti, porquanto és povo de dura cerviz, para que te não consuma eu no caminho. Ex 33:4 E, ouvindo o povo esta má notícia, pranteou-se e ninguém pôs sobre si os seus atavios. Ex 33:5 Porquanto o SENHOR tinha dito a Moisés: Dize aos filhos de Israel: És povo de dura cerviz; se por um momento subir no meio de ti,


te consumirei; porém agora tira os teus atavios, para que eu saiba o que te hei de fazer. Ex 33:6 Então os filhos de Israel se despojaram dos seus atavios, ao pé do monte Horebe. Ex 33:7 E tomou Moisés a tenda, e a estendeu para si fora do arraial, desviada longe do arraial, e chamou-lhe a tenda da congregação. E aconteceu que todo aquele que buscava o SENHOR saía à tenda da congregação, que estava fora do arraial. Ex 33:8 E acontecia que, saindo Moisés à tenda, todo o povo se levantava, e cada um ficava em pé à porta da sua tenda; e olhava para Moisés pelas costas, até ele entrar na tenda. Ex 33:9 E sucedia que, entrando Moisés na tenda, descia a coluna de nuvem, e punha-se à porta da tenda; e o SENHOR falava com Moisés. Ex 33:10 E, vendo todo o povo a coluna de nuvem que estava à porta da tenda, todo o povo se levantava e cada um, à porta da sua tenda, adorava. Ex 33:11 E falava o SENHOR a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo; depois tornava-se ao arraial; mas o seu servidor, o jovem Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda. Ex 33:12 E Moisés disse ao SENHOR: Eis que tu me dizes: Faze subir a este povo, porém não me fazes saber a quem hás de enviar comigo; e tu disseste: Conheço-te por teu nome, também achaste graça aos meus olhos. Ex 33:13 Agora, pois, se tenho achado graça aos teus olhos,


rogo-te que me faças saber o teu caminho, e conhecer-te-ei, para que ache graça aos teus olhos; e considera que esta nação é o teu povo. Ex 33:14 Disse pois: Irá a minha presença contigo para te fazer descansar. Ex 33:15 Então lhe disse: Se tu mesmo não fores conosco, não nos faças subir daqui. Ex 33:16 Como, pois, se saberá agora que tenho achado graça aos teus olhos, eu e o teu povo? Acaso não é por andares tu conosco, de modo a sermos separados, eu e o teu povo, de todos os povos que há sobre a face da terra? Ex 33:17 Então disse o SENHOR a Moisés: Farei também isto, que tens dito; porquanto achaste graça aos meus olhos, e te conheço por nome. Ex 33:18 Então ele disse: Rogo-te que me mostres a tua glória. Ex 33:19 Porém ele disse: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do SENHOR diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer. Ex 33:20 E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá. Ex 33:21 Disse mais o SENHOR: Eis aqui um lugar junto a mim; aqui te porás sobre a penha. Ex 33:22 E acontecerá que, quando a minha glória passar, pôr-te-ei numa fenda da penha, e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. Ex 33:23 E, havendo eu tirado a minha mão,


me verás pelas costas; mas a minha face não se verá.

No próximo capítulo nos aprofundaremos no que Deus falou e declarou baseado no que diz Gerard Van Groningen. A bondade do Senhor velou aquilo que Moisés não suportaria ver e revelou tudo o que ele suportaria. Com Jesus Cristo, a glória velada a Moisés é revelada ao crente – Jo 1:14, 18; 2 Co 3:18 – por meio do Espírito Santo. (BEG).

Êxodo 34: 1-35 Reflexões Bíblicas No capítulo anterior Moisés pede ao Senhor que se lhe mostre a ele a sua glória e Deus diz que não deixaria vê-lo na face, mas passaria de costas a ele e proclamaria diante dele toda a sua bondade e pronunciaria o seu nome. Neste capítulo, são dadas e cumpridas as orientações com relação as segundas tábuas da lei. A partir do vs 10, Deus faz aliança e admoesta contra a infidelidade. Depois, do vs 18 ao 28 fala das três festas anuais – Ex 23:14-19; Lv 23: 4-21; 33-44; e, Dt 16:117. Já do vs 29 ao 35, temos o resplandecimento do rosto de Moisés. Deus pede a Moisés que lavre duas novas pedras, como as primeiras e fala a ele para se preparar para o dia seguinte, pois subiria Moisés o monte Sinai e ali se poria diante dele, o Senhor, no cume do monte. Disse a ele para ninguém subir com ele, nem mesmo qualquer animal poderia estar ali nas proximidades. Moisés segue as instruções de Deus e lavra as duas pedras. Não poderia Deus usar pedras lavradas por ele mesmo? Por que pediu a Moisés que as lavrasse?


Moisés obedece literalmente a todas as instruções de Deus e sobe o monte, confiante. É Deus o autor intelectual dos 10 mandamentos, mas o manuseio das pedras seria de Moisés. Assim, Deus usou homens para escreverem os livros sagrados que compõe a Bíblia, mas ele é o autor da mensagem. Deus continua a usar homens para anunciar aos homens a sua própria palavra de salvação. O método de Deus nos evangelismos não é a tecnologia, nem estratégias e táticas mirabolantes e modernas, mas ele usa homens que estejam dispostos a obedecer e a cumprir o que ele ordena. Lendo Gerard Van Groningen (altamente recomendado) vi ele narrando, em suas páginas de CRIAÇÃO E CONSUMAÇÃO, o episódio em que Moisés está diante de Deus no Sinai e atrevidamente, ousadamente lhe dirige uma oração, um pedido, um clamor que só mesmo uma pessoa do caráter de Moisés poderia ter feito: “hare enima et-kebodeka” (Faça-me ver, por favor, a sua glória – Ex 33:18). “Moisés foi assegurado por Yahweh de que ele se revelaria fazendo passar kal-tûbî (toda a minha bondade) diante dele. O termo "bondade" descreve o que Yahweh é: ele é precisamente o que diz ser. "Bom" transmite a ideia de alguém ser o que diz ser, fazer o que diz que fará no contexto de produzir a satisfação perfeita do outro. E Yahweh prosseguiu assegurando a Moisés de que sua bondade seria exibida através da demonstração da sua misericórdia e compaixão de acordo com a sua vontade soberana (Ex 33.19).” Moisés, como falado, pediu a Deus esse pedido ousado e atrevido. Deus não atendeu plenamente, pois lhe disse que não poderia ver a sua face porque ninguém poderia vê-lo e viver. Foi-lhe então concedido vê-lo pelas costas e assim lhe deu garantias de sua presença (Moisés buscava isso!). No entanto, Yahweh, ali,


naquele momento verbalizou uma série de virtudes (7+1) declarações incluídas em sua auto proclamação que deram a Moisés garantia poderosa de Deus Yahweh era, de fato, o Senhor pactual. Deus então passou toda a sua bondade diante dele “kal-tubi” (toda a minha bondade) o termo bondade revela o que ele é “Bom”. Na análise de Gerard Van Groningen “O que se segue à repetição do seu nome é a explicação de Yahweh do seu amor, que é a característica abrangente do seu próprio ser (1 Jo 4.16). O termo "amor" (âheb, verbo; 'ahabâ, substantivo) não está no texto. Sua qualidade essencial está expressa em várias declarações (Ex 34.67).” 1.

“'El rahûm (Deus de compaixão NIV). O termo traduzido como "compaixão" não aparece na forma qal do verbo. Como um verbo denominativo, aparece no piel, e fala de um amor intenso. Yahweh ama intensamente; ele ama como uma mãe ama o filho que foi formado no seu ventre (rehem, raham). A ideia transmitida é a de suavidade, ternura e gentileza motivadas por uma afeição profunda. A palavra em português "compaixão", derivada do latim cum (com) passus (particípio passado do verbo significando suportar sofrimento) não transmite totalmente o que o termo hebraico diz; ele expressa o pensamento de que Yahweh, em sua ternura e gentileza, sente e suporta com seus filhos suas dores, sofrimentos e mágoas.

2.

Wehannûn (um adjetivo derivado do termo hanan, mostrar favor ou ser gracioso). A ideia é a de que Deus Yahweh ama o culpado que é indigno de amor.

3.

'Erek 'appîm (literalmente, de fôlego longo). A ideia transmitida é a de paciência. Yahweh respira longa e profundamente quando é ofendido; quando provocado, ele


não reage imediata, veemente, violentamente. Ele tem e exercita auto controle sem ser "acomodado" ou preparado para negligenciar ou desculpar. 4.

Werab-hesed (e grande bondade). O termo hebraico expressa um conceito que é traduzido como benevolência, benignidade, fidelidade, misericórdia. Um pensamento básico é o de que Yahweh, sem obrigação, revela seu amor ao necessitado, ferido, sofredor.”

5.

we'emet (e fidelidade). O modificador rab (grande) deve ser entendido como qualificador de ambos, hesed e 'emet. Yahweh é absolutamente confiável na manutenção e demonstração do seu amor pelo seu povo. O termo 'emet também pode conotar o pensamento de verdade; Yahweh é completa e inteiramente fiel a si mesmo, à sua palavra, e ao seu pacto com seu povo. Os primeiros cinco conceitos enfatizaram o caráter de Yahweh; isto é seguido pelo que ele faz.

6.

Noser hesed la'alapîm (mantém bondade a milhares). O verbo, um qal ativo particípio, enfatiza pela sua forma assim como pelo pensamento básico que Yahweh nunca para de demonstrar sua bondade, seu amor pelo necessitado, ferido e sofredor. Yahweh não disse "a todos"; ele sempre revelará sua benignidade e misericórdia a muitas, muitas pessoas. Esta bondade e misericórdia é particularmente demonstrada através da remoção da fonte da necessidade, da dor e do sofrimento.

7.

Nose' awôn wapesa'wehatta'â (remover a culpa, transgressão e o pecado). Yahweh suspende e leva para longe, isto é, ele perdoa o povo. Awôn pode ser traduzido como maldade, corrupção ou culpa. O termo aponta para a condição ou natureza da pessoa que se afastou de Yahweh e se rebelou


contra ele exibindo, assim, a condição enganosa, rebelde e corrupta do pecador. pesa' aponta para "ultrapassar os limites" para a vida pactual. Ele fala da rebelião contra o modo de vida que Yahweh expôs para o povo pactual. Hatta nos informa que Yahweh estabeleceu uma meta mas o pecador erra o alvo intencionalmente. 8.

Wenaqqeh lo'yenaqqeh (e absolver, ele não absolverá; o piel infinitivo absoluto com o piel imperfeito e a negativa adicionada apresentam uma negativa muito forte). Yahweh absolutamente não absolverá, inocentará ou deixará impune o 'awôn (culpado) devido à transgressão e pecado. A retidão e justiça de Yahweh serão demonstradas.

As oito declarações incluídas na auto proclamação de Yahweh indicam que seu amor, graça e misericórdia por seu povo, declarados nas sete primeiras, são o desejo mais profundo de Yahweh. Sua retidão e justiça, no entanto, declaradas por último, mas enfaticamente e em declarações em justaposição, nunca serão anuladas pelo seu amor. Mas, ao declarar as positivas primeiramente, Yahweh lembrou Moisés e o povo que, assim como havia feito, iria continuar a deter a realização da sua retidão e julgamentos justos àqueles que se submetessem, fossem humilhados e renovados pelo amor de Yahweh exercido em seu favor. A auto proclamação de Yahweh descreve, em foco brilhante, o caráter do Deus elaborador e mantenedor do pacto. Assim, entendemos que o pacto estava mantido, mas estava de fora os incrédulos, os murmuradores e todos os que não tinham recebido a fé que vem de Abraão, o pai da fé. O autor de Hebreus fala disso que não entrarão no descanso dele os desobedientes: Hebreus 4:1 Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós


fica para trás. Hebreus 4:2 Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram. Hebreus 4:3 Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; Hebreus 4:4 Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia. Hebreus 4:5 E outra vez neste lugar: Não entrarão no meu repouso. Hebreus 4:6 Visto, pois, que resta que alguns entrem nele, e que aqueles a quem primeiro foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência, Hebreus 4:7 Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações. Hebreus 4:8 Porque, se Josué lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia. Hebreus 4:9 Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus. Hebreus 4:10 Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas. Hebreus 4:11 Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência. Ex 34:1 Então disse o SENHOR a Moisés: Lavra duas tábuas de pedra, como as primeiras; e eu escreverei nas tábuas as mesmas palavras que estavam nas primeiras tábuas, que tu quebraste. Ex 34:2 E prepara-te para amanhã, para que subas pela manhã ao monte Sinai, e ali põe-te diante de mim no cume do monte. Ex 34:3 E ninguém suba contigo, e também ninguém apareça em todo o monte;


nem ovelhas nem bois se apascentem defronte do monte. Ex 34:4 Então Moisés lavrou duas tábuas de pedra, como as primeiras; e levantando-se pela manhã de madrugada, subiu ao monte Sinai, como o SENHOR lhe tinha ordenado; e levou as duas tábuas de pedra nas suas mãos. Ex 34:5 E o SENHOR desceu numa nuvem e se pôs ali junto a ele; e ele proclamou o nome do SENHOR. Ex 34:6 Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; Ex 34:7 Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração. Ex 34:8 E Moisés apressou-se, e inclinou a cabeça à terra, adorou, Ex 34:9 E disse: Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, vá agora o Senhor no meio de nós; porque este é povo de dura cerviz; porém perdoa a nossa iniqüidade e o nosso pecado, e toma-nos por tua herança. Ex 34:10 Então disse: Eis que eu faço uma aliança; farei diante de todo o teu povo maravilhas que nunca foram feitas em toda a terra, nem em nação alguma; de maneira que todo este povo, em cujo meio tu estás, veja a obra do SENHOR; porque coisa terrível é o que faço contigo. Ex 34:11 Guarda o que eu te ordeno hoje; eis que eu lançarei fora diante de ti os amorreus, e os cananeus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus e os jebuseus. Ex 34:12 Guarda-te de fazeres aliança com os moradores da terra


aonde hás de entrar; para que não seja por laço no meio de ti. Ex 34:13 Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques cortareis. Ex 34:14 Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do SENHOR é Zeloso; é um Deus zeloso. Ex 34:15 Para que não faças aliança com os moradores da terra, e quando eles se prostituirem após os seus deuses, ou sacrificarem aos seus deuses, tu, como convidado deles, comas também dos seus sacrifícios, Ex 34:16 E tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com os seus deuses, façam que também teus filhos se prostituam com os seus deuses. Ex 34:17 Não te farás deuses de fundição. Ex 34:18 A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos, como te tenho ordenado, ao tempo apontado do mês de Abibe; porque no mês de Abibe saíste do Egito. Ex 34:19 Tudo o que abre a madre meu é, até todo o teu gado, que seja macho, e que abre a madre de vacas e de ovelhas; Ex 34:20 O burro, porém, que abrir a madre, resgatarás com um cordeiro; mas, se o não resgatares, cortar-lhe-ás a cabeça; todo o primogênito de teus filhos resgatarás. E ninguém aparecerá vazio diante de mim. Ex 34:21 Seis dias trabalharás, mas ao sétimo dia descansarás: na aradura e na sega descansarás. Ex 34:22 Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano. Ex 34:23 Três vezes ao ano todos os homens aparecerão perante o Senhor DEUS, o Deus de Israel; Ex 34:24 Porque eu lançarei fora as nações de diante de ti, e alargarei o teu território; ninguém cobiçará a tua terra,


quando subires para aparecer três vezes no ano diante do SENHOR teu Deus. Ex 34:25 Não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado, nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã. Ex 34:26 As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do SENHOR teu Deus; não cozerás o cabrito no leite de sua mãe. Ex 34:27 Disse mais o SENHOR a Moisés: Escreve estas palavras; porque conforme ao teor destas palavras tenho feito aliança contigo e com Israel. Ex 34:28 E esteve ali com o SENHOR quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos. Ex 34:29 E aconteceu que, descendo Moisés do monte Sinai trazia as duas tábuas do testemunho em suas mãos, sim, quando desceu do monte, Moisés não sabia que a pele do seu rosto resplandecia, depois que falara com ele. Ex 34:30 Olhando, pois, Arão e todos os filhos de Israel para Moisés, eis que a pele do seu rosto resplandecia; por isso temeram chegar-se a ele. Ex 34:31 Então Moisés os chamou, e Arão e todos os príncipes da congregação tornaram-se a ele; e Moisés lhes falou. Ex 34:32 Depois chegaram também todos os filhos de Israel; e ele lhes ordenou tudo o que o SENHOR falara com ele no monte Sinai. Ex 34:33 Assim que Moisés acabou de falar com eles, pôs um véu sobre o seu rosto. Ex 34:34 Porém, entrando Moisés perante o SENHOR, para falar com ele, tirava o véu até sair; e, saindo, falava com os filhos de Israel o que lhe era ordenado. Ex 34:35 Assim, pois, viam os filhos de Israel o rosto de Moisés, e que resplandecia a pele do seu rosto; e tornava Moisés a pôr o véu sobre o seu rosto,


até entrar para falar com ele.

Há uma forte relação entre as festas e todo cerimonial no Tabernáculo, inclusive o próprio tabernáculo, com o Messias, o Cristo que haveria de vir. Com relação ao resplandecimento do rosto de Moisés, é Paulo quem fala disso fazendo uma análise e aplicação pelo Espírito Santo que impressiona qualquer estudioso sério da Bíblia, tamanha clareza e profundidade de conhecimento que este possuía. Não é por acaso que ele tenha se comparado, em I Co 3:5-17, ao Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, o qual o Senhor o chamou pelo seu nome e o Espírito de Deus o encheu de sabedoria, entendimento, ciência e em todo o lavor, e para criar invenções, para trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre, e em lapidar de pedras para engastar, e em entalhar madeira, e para trabalhar em toda a obra esmerada. E também lhe dispôs o coração para ensinar a outros; a ele e a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã. II Coríntios 3:6 O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica. II Coríntios 3:7 E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, II Coríntios 3:8 Como não será de maior glória o ministério do Espírito? II Coríntios 3:9 Porque, se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça. II Coríntios 3:10 Porque também o que foi glorificado nesta parte não foi glorificado, por causa desta excelente glória. II Coríntios 3:11 Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece.


II Coríntios 3:12 Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar. II Coríntios 3:13 E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório. II Coríntios 3:14 Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido; II Coríntios 3:15 E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. II Coríntios 3:16 Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. II Coríntios 3:17 Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. II Coríntios 3:18 Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.

Êxodo 35: 1-35 Reflexões Bíblicas Moisés convoca toda a congregação dos filhos de Israel e lhes fala de instruções, orientações e exortações a fim de que toda a obra do Senhor seja feita com esmero, qualidade e atenção. Ele começa falando do sábado e da sua importância porque foi o próprio Deus quem instituiu um dia para o descanso que envolveria a adoração da sua pessoa e o deixar de fazer obras para se dedicar a Deus. Deste ponto em diante até o fim do livro do êxodos 40:38 veremos todos os detalhes da construção do tabernáculo. De acordo com as instruções dadas anteriormente – 25:1-31:18 – esses capítulos relatarão a construção do tabernáculo.


A crise que a pouco Israel enfrentara havia passado e deixado suas sequelas e agora a vida teria continuidade e o passo a seguir era mesmo a construção do tabernáculo, sempre seguindo as instruções detalhadas mostradas divinamente a Moisés. Todos os detalhes são mostrados com precisão para demonstrar que o tabernáculo fora construído segundo esse modelo, exatamente conforme suas especificações. Essa parte restante de Êxodo pode ser assim dividida em três partes: 1. A coleta de materiais – 35:1 – 36-7. 2. A própria construção do tabernáculo – 36:8 – 39:43. 3. O levantamento do tabernáculo – 40:1-38. Neste capítulo e até 36:7, estamos com esses preparativos onde a liderança de Moisés foi importante para envolvimento de todos na obra do Senhor. Aqui também podemos ter três partes: 1. A solicitação de Moisés para obtenção das ofertas voluntárias – 35:1-19. 2. As próprias ofertas sendo descritas em detalhes – 35:2029. 3. Os eleitos, chamados, capacitados e enviados a fazer toda a obra de acordo com o que Deus queria – 35:30-36:7. Era o momento de grande trabalho e concentração onde esforços deveriam ser empregados para a boa execução do que se pretendia fazer. Todo o povo estava agitado e desejoso de ver o resultado de seu empenho e ofertas. Havia apreensão no acampamento e muita euforia. Estavam, afinal, seguindo modelos e instruções que não foram invencionices humanas, nem seguiram instruções de qualquer outro povo, mas era tudo originado dos céus onde podiam


testemunhar durante todos os dias dos 40 anos, ou seja, 14.400 dias, tanto a nuvem como a coluna de fogo à noite. Moisés, sabendo disso e das leis do Senhor, começa exatamente este capítulo falando do sábado e exortando o povo para a obediência. Moisés era um líder exemplo para nós nos dias de hoje que estamos empolgados com a evangelização dos povos e outros afazeres que nos deixou o Senhor. O trabalho era muito importante e a construção do tabernáculo, o sonho de todos, mas Deus não permitiu, nem permite que se esqueça do dia do descanso ao qual observando-o bem faremos a nossa vida e alma e espírito e, por que não, ao próprio êxito no trabalho. Todos estavam envolvidos nos trabalhos, especialmente as mulheres onde podemos observar no vs 22 envolvidas tanto na coleta quanto na preparação dos materiais. Ex 35:1 Então Moisés convocou toda a congregação dos filhos de Israel, e disse-lhes: Estas são as palavras que o SENHOR ordenou que se cumprissem. Ex 35:2 Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado do repouso ao SENHOR; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá. Ex 35:3 Não acendereis fogo em nenhuma das vossas moradas no dia do sábado. Ex 35:4 Falou mais Moisés a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: Esta é a palavra que o SENHOR ordenou, dizendo: Ex 35:5 Tomai do que tendes, uma oferta para o SENHOR; cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará por oferta alçada ao SENHOR: ouro, prata e cobre, Ex 35:6 Como também azul, púrpura, carmesim, linho fino, pêlos de cabras, Ex 35:7 E peles de carneiros, tintas de vermelho, e peles de texugos, madeira de acácia, Ex 35:8 E azeite para a luminária,


e especiarias para o azeite da unção, e para o incenso aromático. Ex 35:9 E pedras de ônix, e pedras de engaste, para o éfode e para o peitoral. Ex 35:10 E venham todos os sábios de coração entre vós, e façam tudo o que o SENHOR tem mandado; Ex 35:11 O tabernáculo, a sua tenda e a sua coberta, os seus colchetes e as suas tábuas, as suas barras, as suas colunas, e as suas bases; Ex 35:12 A arca e os seus varais, o propiciatório e o véu de cobertura, Ex 35:13 A mesa e os seus varais, e todos os seus pertences; e os pães da proposição, Ex 35:14 E o candelabro da luminária, e os seus utensílios, e as suas lâmpadas, e o azeite para a luminária, Ex 35:15 E o altar do incenso e os seus varais, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a cortina da porta para a entrada do tabernáculo, Ex 35:16 O altar do holocausto, e o crivo de cobre, os seus varais, e todos os seus pertences, a pia e a sua base, Ex 35:17 As cortinas do pátio, as suas colunas e as suas bases, e o reposteiro da porta do pátio, Ex 35:18 As estacas do tabernáculo, e as estacas do pátio, e as suas cordas, Ex 35:19 As vestes do ministério para ministrar no santuário, as vestes santas de Arão o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio. Ex 35:20 Então toda a congregação dos filhos de Israel saiu da presença de Moisés, Ex 35:21 E veio todo o homem, a quem o seu coração moveu, e todo aquele cujo espírito voluntariamente o excitou, e trouxeram a oferta alçada ao SENHOR para a obra da tenda da congregação, e para todo o seu serviço, e para as vestes santas. Ex 35:22 Assim vieram homens e mulheres, todos dispostos de coração; trouxeram fivelas, e pendentes, e anéis, e braceletes, todos os objetos de ouro; e todo o homem fazia oferta de ouro ao SENHOR; Ex 35:23 E todo o homem que se achou com azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pêlos de cabras, e peles de carneiro tintas de vermelho, e peles de texugos, os trazia;


Ex 35:24 Todo aquele que fazia oferta alçada de prata ou de metal, a trazia por oferta alçada ao SENHOR; e todo aquele que possuía madeira de acácia, a trazia para toda a obra do serviço. Ex 35:25 E todas as mulheres sábias de coração fiavam com as suas mãos, e traziam o que tinham fiado, o azul e a púrpura, o carmesim e o linho fino. Ex 35:26 E todas as mulheres, cujo coração as moveu em habilidade fiavam os pêlos das cabras. Ex 35:27 E os príncipes traziam pedras de ônix e pedras de engastes para o éfode e para o peitoral, Ex 35:28 E especiarias, e azeite para a luminária, e para o azeite da unção, e para o incenso aromático. Ex 35:29 Todo homem e mulher, cujo coração voluntariamente se moveu a trazer alguma coisa para toda a obra que o SENHOR ordenara se fizesse pela mão de Moisés; assim os filhos de Israel trouxeram por oferta voluntária ao SENHOR. Ex 35:30 Depois disse Moisés aos filhos de Israel: Eis que o SENHOR tem chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá. Ex 35:31 E o Espírito de Deus o encheu de sabedoria, entendimento, ciência e em todo o lavor, Ex 35:32 E para criar invenções, para trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre, Ex 35:33 E em lapidar de pedras para engastar, e em entalhar madeira, e para trabalhar em toda a obra esmerada. Ex 35:34 Também lhe dispôs o coração para ensinar a outros; a ele e a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã. Ex 35:35 Encheu-os de sabedoria do coração, para fazer toda a obra de mestre, até a mais engenhosa, e a do gravador, em azul, e em púrpura, em carmesim, e em linho fino, e do tecelão; fazendo toda a obra, e criando invenções.

O povo estava unido, havia uma boa liderança, havia uma esperança e objetivos ao longo do caminho. Deus tinha separado – escolhido, chamado, capacitado e enviado – artífices cujo Espírito


Santo trabalhou neles enchendo-os de sabedoria e inteligência para a realização de toda obra.

Êxodo 36: 1-38 Reflexões Bíblicas Bezalel e Aoliabe estavam agora empenhados em suas missões fazendo a obra de artista que Deus os tinha capacitados a fazer e Moisés recolhe das ofertas e entrega a eles para dar continuidade. O povo estava tão bem disposto que a oferta superou a necessidade e foi necessário uma contraordem para se evitar trazer mais materiais, pois os que tinha era suficiente. É tão bom quando todos estão empenhados na obra e colaboram de forma que até sobram recursos. Assim, estavam eles construindo com abundância de materiais e com mãos de obra qualificada para fazerem o melhor que podiam naquelas condições. Não havia intrigas, confusões, mas concentração, trabalho e desejo de ver a obra concluída. Seguir um modelo não humano na confecção de qualquer obra é realmente algo peculiar que devia despertar neles um desejo grande e curiosidade acima do normal. Parece haver ali no tabernáculo uma preferência pelo quadrado, em especial o cubo que é formado de oito faces quadradas. Era justamente nesse lugar que era colocada a Arca da Aliança que representava a presença de Deus no acampamento. O tabernáculo, na verdade é um retângulo, mas um retângulo formado pela união de dois quadrados. Assim, o tabernáculo era de fato dois quadrados justapostos. O Santo dos Santos – onde tinha a Arca da aliança - e o Santo lugar – onde estavam o Candelabro, o Altar de Incensos e a Mesa com os pães - ficavam em um quadrado. O outro quadrado era o Átrio ou o Pátio, onde ficavam a Pia e o Altar de Sacrifício.


A posição central do Santo dos Santos era exatamente o centro desse quadrado e também tinha base quadrada. A Jerusalém celestial que desce dos céus também terá a forma quadrada em sua base, uma vez que ela é um cubo perfeito. Apocalipse 21:2 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. Apocalipse 21:3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. REPAREM NAS SUAS DIMENSÕES QUADRADAS: Apocalipse 21:16 E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram iguais. Apocalipse 21:17 E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme a medida de homem, que é a de um anjo.

Se juntarmos as áreas do Santo dos Santos com o Santo Lugar, veremos que eles forma três quadrados de base! Todo o tabernáculo é a justaposição de 200 quadrados. Cada quadrado em seu lugar! Eu realmente fico encafifado com tudo isso e com essa precisão e detalhes tanto no Antigo Testamento escrito por Moisés como no Apocalipse, escrito por João, apóstolo de Cristo. Não seria essa cidade descrita por João o modelo que Deus mostrou para Moisés para que fosse construída a sua réplica aqui na terra em simbologia, apontando para o que é permanente, em Cristo Jesus, o verdadeiro tabernáculo de Deus com os homens? Ex 36:1 Assim trabalharam Bezalel e Aoliabe, e todo o homem sábio de coração,


a quem o SENHOR dera sabedoria e inteligência, para saber como haviam de fazer toda a obra para o serviço do santuário, conforme a tudo o que o SENHOR tinha ordenado. Ex 36:2 Então Moisés chamou a Bezalel e a Aoliabe, e a todo o homem sábio de coração, em cujo coração o SENHOR tinha dado sabedoria; a todo aquele a quem o seu coração moveu a se chegar à obra para fazê-la. Ex 36:3 Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias. Ex 36:4 E vieram todos os sábios, que faziam toda a obra do santuário, cada um da obra que fazia, Ex 36:5 E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse. Ex 36:6 Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais, Ex 36:7 Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava. Ex 36:8 Assim todo o sábio de coração, entre os que faziam a obra, fez o tabernáculo de dez cortinas de linho fino torcido, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, com querubins; da obra mais esmerada as fez. Ex 36:9 O comprimento de cada cortina era de vinte e oito côvados, e a largura de quatro côvados; todas as cortinas tinham uma mesma medida. Ex 36:10 E ligou cinco cortinas uma com a outra; e outras cinco cortinas também ligou uma com outra. Ex 36:11 Depois fez laçadas de azul na borda de uma cortina, à extremidade, na juntura; assim também fez na borda, à extremidade da juntura da segunda cortina. Ex 36:12 Cinqüenta laçadas fez numa cortina, e cinqüenta laçadas fez numa extremidade da cortina, que se ligava com a segunda; estas laçadas eram contrapostas uma a outra.


Ex 36:13 Também fez cinqüenta colchetes de ouro, e com estes colchetes uniu as cortinas uma com a outra; e assim foi feito um tabernáculo. Ex 36:14 Fez também cortinas de pêlos de cabras para a tenda sobre o tabernáculo; fez onze cortinas. Ex 36:15 O comprimento de uma cortina era de trinta côvados, e a largura de quatro côvados; estas onze cortinas tinham uma mesma medida. Ex 36:16 E uniu cinco cortinas à parte, e outras seis à parte, Ex 36:17 E fez cinqüenta laçadas na borda da última cortina, na juntura; também fez cinqüenta laçadas na borda da cortina, na outra juntura. Ex 36:18 Fez também cinqüenta colchetes de metal, para ajuntar a tenda, para que fosse um todo. Ex 36:19 Fez também, para a tenda, uma coberta de peles de carneiros, tintas de vermelho; e por cima uma coberta de peles de texugos. Ex 36:20 Também fez, de madeira de acácia, tábuas levantadas para o tabernáculo, que foram colocadas verticalmente. Ex 36:21 O comprimento de cada tábua era de dez côvados, e a largura de um côvado e meio. Ex 36:22 Cada tábua tinha duas cavilhas pregadas uma a outra; assim fez com todas as tábuas do tabernáculo. Ex 36:23 Assim, pois, fez as tábuas para o tabernáculo; vinte tábuas para o lado que dá para o sul; Ex 36:24 E fez quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua, para as suas duas cavilhas, e duas debaixo de outra, para as suas duas cavilhas. Ex 36:25 Também fez vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, do lado norte, Ex 36:26 Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua. Ex 36:27 E ao lado do tabernáculo para o ocidente fez seis tábuas. Ex 36:28 Fez também duas tábuas para os cantos do tabernáculo nos dois lados, Ex 36:29 As quais por baixo estavam juntas,


e também se ajuntavam por cima com uma argola; assim fez com ambas nos dois cantos. Ex 36:30 Assim eram oito tábuas com as suas bases de prata, a saber, dezesseis bases; duas bases debaixo de cada tábua. Ex 36:31 Fez também travessas de madeira de acácia; cinco para as tábuas de um lado do tabernáculo, Ex 36:32 E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; e outras cinco travessas para as tábuas do tabernáculo do lado ocidental. Ex 36:33 E fez que a travessa do meio passasse pelo meio das tábuas de uma extremidade até a outra. Ex 36:34 E cobriu as tábuas de ouro, e as suas argolas (os lugares das travessas) fez de ouro; as travessas também cobriu de ouro. Ex 36:35 Depois fez o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; de obra esmerada o fez com querubins. Ex 36:36 E fez-lhe quatro colunas de madeira de acácia, e as cobriu de ouro; e seus colchetes fez de ouro, e fundiu-lhe quatro bases de prata. Ex 36:37 Fez também para a porta da tenda o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, da obra do bordador, Ex 36:38 Com as suas cinco colunas e os seus colchetes; e as suas cabeças e as suas molduras cobriu de ouro; e as suas cinco bases eram de cobre.

A riqueza de detalhes realmente impressiona. Tudo isso aponta para Deus que quis fazer uma aliança com o homem, desde o Éden e que vai progressivamente se revelando mais e mais até chegar a Cristo Jesus. Não estão dentro desta aliança todos os homens uma vez que Deus mesmo prometeu que não entrariam no seu descanso os incrédulos! O filtro do descanso de Deus é a fé! Hebreus 4:1 Temamos, pois, que, porventura, deixada a


promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás. Hebreus 4:2 Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram. Hebreus 4:3 Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; Hebreus 4:4 Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia. Hebreus 4:5 E outra vez neste lugar: Não entrarão no meu repouso. Hebreus 4:6 Visto, pois, que resta que alguns entrem nele, e que aqueles a quem primeiro foram pregadas as boas novas não entraram por causa da desobediência, Hebreus 4:7 Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações. Hebreus 4:8 Porque, se Josué lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia. Hebreus 4:9 Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus. Hebreus 4:10 Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas. Hebreus 4:11 Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.

Êxodo 37: 1-29 Reflexões Bíblicas Continuamos com construção do tabernáculo que se iniciou em 36:8 e vai até o final do capítulo 39:43.


Aqui no capítulo 37 de Êxodo7, veremos:      

A Arca, até o vs 5 – comparar com Êx 25:10-15; O Propiciatório, até o vs 9 – comparar com Êx 25:17-22; A Mesa, até o vs 16 – comparar com Êx 25:23-30; O Candelabro, até o vs 24 – comparar com Êx 25:31-39; O Altar do Incenso, até o vs 28 – comparar com Êx 30:1-10 O Óleo Sagrado, vs 29 - comparar com Êx 30:22-38.

Tudo feito por bezalel, com base no modelo que lhe fora mostrado. Assim era o tabernáculo. “Também chamado de santuário e de tenda da congregação (Êx 27.21); em muitos aspectos, o tabernáculo aqui descrito se assemelha ao templo de Jerusalém, construído no tempo de Salomão (1Rs 6). Segundo as medidas indicadas em Êxodo 26.15-30, a estrutura de madeira do santuário tinha aproximadamente treze metros e meio de comprimento, quatro metros e meio de largura e quatro metros e meio de altura. O véu ou cortina interior (v. 31) o dividia em duas partes: o Santo Lugar e o Santo dos Santos (v. 33), cuja extensão era de nove metros e quatro metros e meio, respectivamente, de maneira que o último tinha forma cúbica. No Santo Lugar ficavam a mesa dos pães da proposição (Éx 25.23-30; 37.1016), o candelabro (Êx 25.31-40; 37.17-24) e o altar do incenso (Êx 30.1-10; 37.25-28). No Santo dos Santos ficava apenas a arca da Aliança (Êx 25.10-22; 37.1-9). Na descrição do tabernáculo, são empregados termos técnicos da arquitetura da época, cujo significado não é conhecido com certeza, o que impede que se tenha uma imagem precisa desse santuário portátil que deveria acompanhar a marcha de Israel através do deserto.” (BEG). Ex 37:1 Fez também Bezalel a arca de madeira de acácia;

Fonte de pesquisas: http://www.jesusnet.org.br/, http://www.grupodehomensmissionarios.com/, http://www.thestudiesinthescriptures.com/, http://www.estudosdabiblia.net/, http://apaixonadopormissoes.blogspot.com/2009/06/o-tabernaculo-parte-i.html, Manual Bíblico de 7

Halley/ editora vida, Bíblica de Estudo de Genebra, Bíblia Ilúmina .


o seu comprimento era de dois côvados e meio; e a sua largura de um côvado e meio; e a sua altura de um côvado e meio. Ex 37:2 E cobriu-a de ouro puro por dentro e por fora; e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor; Ex 37:3 E fundiu-lhe quatro argolas de ouro nos seus quatro cantos; num lado duas, e no outro lado duas argolas; Ex 37:4 E fez varais de madeira de acácia, e os cobriu de ouro; Ex 37:5 E pôs os varais pelas argolas aos lados da arca, para se levar a arca. Ex 37:6 Fez também o propiciatório de ouro puro; o seu comprimento era de dois côvados e meio, e a sua largura de um côvado e meio. Ex 37:7 Fez também dois querubins de ouro; de obra batida os fez, nas duas extremidades do propiciatório. Ex 37:8 Um querubim na extremidade de um lado, e o outro na outra extremidade do outro lado; de uma só peça com o propiciatório fez os querubins nas duas extremidades dele. Ex 37:9 E os querubins estendiam as asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; e os seus rostos estavam defronte um do outro; os rostos dos querubins estavam virados para o propiciatório. Ex 37:10 Fez também a mesa de madeira de acácia; o seu comprimento era de dois côvados, e a sua largura de um côvado, e a sua altura de um côvado e meio. Ex 37:11 E cobriu-a de ouro puro, e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor. Ex 37:12 Fez-lhe também, ao redor, uma moldura da largura da mão; e fez uma coroa de ouro ao redor da moldura. Ex 37:13 Fundiu-lhe também quatro argolas de ouro; e pôs as argolas nos quatro cantos que estavam em seus quatro pés. Ex 37:14 Defronte da moldura estavam as argolas para os lugares dos varais, para se levar a mesa. Ex 37:15 Fez também os varais de madeira de acácia, e os cobriu de ouro, para se levar a mesa. Ex 37:16 E fez de ouro puro os utensílios


que haviam de estar sobre a mesa, os seus pratos e as suas colheres, e as suas tigelas e as suas taças em que se haviam de oferecer libações. Ex 37:17 Fez também o candelabro de ouro puro; de obra batida fez este candelabro; o seu pedestal, e as suas hastes, os seus copos, as suas maçãs, e as suas flores, formavam com ele uma só peça. Ex 37:18 Seis hastes saíam dos seus lados; três hastes do candelabro, de um lado dele, e três do outro lado. Ex 37:19 Numa haste estavam três copos do feitio de amêndoas, um botão e uma flor; e na outra haste três copos do feitio de amêndoas, um botão e uma flor; assim eram as seis hastes que saíam do candelabro. Ex 37:20 Mas no mesmo candelabro havia quatro copos do feitio de amêndoas com os seus botões e com as suas flores. Ex 37:21 E havia um botão debaixo de duas hastes da mesma peça; e outro botão debaixo de duas hastes da mesma peça; e mais um botão debaixo de duas hastes da mesma peça; assim se fez para as seis hastes, que saíam dele. Ex 37:22 Os seus botões e as suas hastes eram da mesma peça; tudo era uma obra batida de ouro puro. Ex 37:23 E fez-lhe, de ouro puro, sete lâmpadas com os seus espevitadores e os seus apagadores; Ex 37:24 De um talento de ouro puro fez o candelabro e todos os seus utensílios. Ex 37:25 E fez o altar do incenso de madeira de acácia; de um côvado era o seu comprimento, e de um côvado a sua largura, era quadrado; e de dois côvados a sua altura; dele mesmo eram feitas as suas pontas. Ex 37:26 E cobriu-o de ouro puro, a parte superior e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor. Ex 37:27 Fez-lhe também duas argolas de ouro debaixo da sua coroa, e os seus dois cantos, de ambos os seus lados, para neles se colocar os varais, e com eles levá-lo.


Ex 37:28 E os varais fez de madeira de acácia, e os cobriu de ouro. Ex 37:29 Também fez o azeite santo da unção, e o incenso aromático, puro, qual obra do perfumista.

“O INCENSO SAGRADO era proibido ser usado ou fabricado pelo povo, seu uso era somente para ser queimado em adoração ao Senhor. Sua formula era composta de partes iguais das seguintes especiarias aromáticas:     

Benjoim Ônica Resina Medicinal, e Incenso puro, e tudo isso era adicionado Sal, e posteriormente todos estes ingredientes eram moídos até virar pó.

Esse INCENSO era SAGRADO e dedicado ao SENHOR, e se alguém o usasse era expulso do meio do povo de Deus. AZEITE DA UNÇÃO Sua formula era sagrada e também proibida de ser usada sem que fosse para ungir no serviço religioso do Senhor. Era feito de:     

3 litros e meio de Azeite, ao qual se misturava seis quilos de Mirra Líquida, 3 quilos de Canela, 3 quilos de Cana Cheirosa, e 6 quilos de Cássia.

Sua finalidade: Ungir o TABERNÁCULO e seus utensílios ”.

Êxodo 38 1-31 Reflexões Bíblicas Continuamos estudando a construção do tabernáculo que se iniciou em 36:8 e vai até o final do capítulo 39:43. Ainda estamos vendo as mobílias do tabernáculo e a partir do próximo capítulo as vestes sacerdotais.


Aqui no capítulo 38 de Êxodo8, veremos:    

O Altar do holocausto, até o vs 7 – comparar com Êx 27:1-7; A bacia de bronze, somente o vs 8 – comparar com Êx 30:1721; O átrio e o reposteiro, do 9-20 – comparar com Êx 27:9-197; A enumeração das coisas do tabernáculo que vai do vs 21-31.

Tudo estava sendo feito de acordo com o modelo que havia sido mostrado e seguindo fielmente as instruções de Moisés que as copiava de Deus. Todas as coisas eram tão exatas e perfeitas que a contabilidade e prestações de contas de todo empreendimento possibilitava relatórios muito precisos. Veja este caso dos cem talentos e mil e setecentos e setenta e cinco siclos, vs 25 – tomando-se a proporção de três mil siclos para cada talento, teremos um total de 1002 kg de ouro – vs 24 -, 3447 kg de prata – vs 27 – e 2426 kg de bronze – vs 29. A quantidade de prata – um total de 301.175 siclos – é ligada ao número de israelitas: meio siclo para cada homem acima de vinte anos, isto é, seiscentos e três mil quinhentos e cinquenta homens em idade militar – Nm 1:46. “O Tabernáculo todo era uma tenda portátil com uma armação de madeira para dar estabilidade. O santuário inteiro consistia em três partes: (1) um átrio externo cercado por cortinas apoiadas em colunas. Era oblongo em sua forma – exatamente dois quadrados adjacentes -, e a sua entrada estava ao lado oriental. (2) o altar de holocausto (altar de bronze) estava dentro do átrio, em frente à entrada.

Fonte de pesquisas: http://www.jesusnet.org.br/, http://www.grupodehomensmissionarios.com/, http://www.thestudiesinthescriptures.com/, http://www.estudosdabiblia.net/, http://apaixonadopormissoes.blogspot.com/2009/06/o-tabernaculo-parte-i.html, Manual Bíblico de 8

Halley/ editora vida, Bíblica de Estudo de Genebra, Bíblia Ilúmina .


(3) o próprio Tabernáculo foi localizado à parte ocidental do átrio. O Tabernáculo foi dividido por um véu ou cortina pendente em duas câmaras – na sua base temos 3 quadrados justapostos. A primeira câmara chamada de Lugar Santo, contendo a Mesa, o Candelabro, e o Altar de Incenso. Só os sacerdotes eram permitidos nesta seção. A segunda câmara chamada o Santo dos Santos, contendo a Arca da Aliança – era também na sua forma dois quadrados adjacentes, do mesmo tamanho da base do Santo dos Santos. O Sumo Sacerdote adentrava somente uma vez ao ano no Santo dos Santos, no Dia da Expiação e uma vez em toda a sua vida – se já tivesse entrado uma vez, nunca mais poderia entrar novamente. Os objetos reservados para o Santo dos Santos foram construídos de metais preciosos e tecidos. Os destinados às áreas mais externas foram feitos de bronze e tecidos e materiais comuns. O Tabernáculo foi coberto por uma tenda e coberturas de tecido.” (com adaptações)

Tanto o altar do holocausto quanto a bacia de bronze ficavam no Átrio ou Pátio. O altar do holocausto A primeira coisa que se via ao entrar no pátio era o grande altar revestido de bronze: o altar dos holocaustos, no qual eram queimados em sacrifício os animais ( ou partes dos animais) trazidos ao Tabernáculo pelos israelitas. O altar media 2,25 m de cada lado e 1,35 m de altura. Era oco, feito de madeira revestida de bronze, com uma grelha por dentro, a meia distância a partir do fundo. A lenha era colocada em cima da grelha, e os animais, em cima da lenha. Na área oca embaixo da grelha, as cinzas e outros restos iam se acumulando, e esse espaço também dava acesso ao oxigênio que entrava por baixo e mantinha aceso o fogo. O fogo no altar devia queimar de dia e de noite (Lv 6:9); foi aceso por um fogo da parte do próprio Senhor (Lv 9:24). O cheiro associado ao Tabernáculo não era o suave perfume do incenso, mas o cheiro do fogo e da morte - servindo de contínua lembrança de que os seres humanos não têm acesso a Deus a não ser como pecadores redimidos e libertos pela morte alheia: no AT, pela morte dos animais, no NT, pela morte de Cristo. Deus não usou uma outra forma além do sangue de Jesus para nos libertar do pecado. Quando abrimos a porta e entramos no templo, logo podemos ver o


altar, e em cima do altar, podemos ver a ovelha que morreu por nós derramando o sangue, e podemos ver a cena da ovelha sendo queimada. Essa ovelha que está sendo queimada, representa a Jesus Cristo que foi crucificado por nós. O altar desmontado (as partes afiadas nos cantos do quadrado são os "chifres do altar") "Farás também o altar de madeira de acácia; de cinco côvados será o seu comprimento, e de cinco, a largura, (será quadrado o altar), e de três côvados, a altura. Dos quatro cantos farás levantar-se quatro chifres, os quais formarão uma só peça com o altar." (Êxodo 27:1,2) Vendo essas palavras, está dizendo para levantar quatro chifres, os quais formarão uma só peça. Muitas pessoas não dão valor para os chifres do altar, mas na Bíblia fala mais profundamente dos chifres do que qualquer outra coisa. Vendo no Antigo Testamento, quando as pessoas temiam por ter cometido pecado, eles pegavam os chifres para receberem o perdão. Vendo em Levíticos capítulo 4, está escrito para pegar o sangue com o dedo e passar nos chifres do altar do incenso quando os sacerdotes e todo o povo de Israel pecassem. E quando os patriarcas, e as pessoas comuns pecasse, disse para passar o sangue nos chifres do altar do holocausto. Em Jeremias capítulo 17:1, está escrito que gravou os nossos pecados nas pontas dos altares. "O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro e com diamante pontiagudo, gravado na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares." Deus habita nas colunas de nuvens e nas colunas de fogo. O altar ficava entre Deus e entre o povo de Israel, por isso geralmente quando o povo de Israel olhava para Deus, não se lembravam do pecado. Mas somente indo diante de Deus, eles acabavam ficando perturbados por se lembrarem dos pecados que estão gravados nos chifres. Antigamente quando sacrificavam a oferta pela redenção, as pessoas que haviam cometido o pecado faziam a imposição de mão na ovelha, e a ovelha morrendo, o pecado era remido. E por fim, o trabalho dos sacerdotes era apagar o pecado que estava gravado. Por isso passava o sangue da ovelha nos chifres do altar para que tanto nós como Deus não enxergasse nem um pingo de pecado.


Deus deseja nos conceder a salvação e a bênção não pelo salário do nosso trabalho mas sim pela graça. Esse altar representa a cruz. Quando olhamos para a cruz, Deus tem preparado todas as coisas para que as pessoas recebam a graça sem preço. Isto é, Jesus, o cordeiro de Deus morreu na cruz derramando o sangue, e preparou todas as coisas para nos salvar no trono de Deus. Então, quando recebemos o perdão dos pecados que cometemos, não depende dos nossos esforços, das nossas lágrimas, ou das nossas decisões, mas o Deus que concede a graça preparou todas as coisas. Sacrificando a oferta : No altar, a ovelha morre derramando o sangue e é queimada. Quando vemos esse sangue sendo derramado debaixo do altar, podemos perceber que é a aparência de Jesus Cristo, o qual morreu crucificado derramando o seu sangue. Qual tipo de graça que Deus nos concedeu? Primeiro de tudo, Ele nos concedeu a graça de nos salvar do pecado, a graça de recebermos o perdão dos pecados. O 'Sacrifício' é tirar a pele da ovelha ou do boi, queimar a carne, derramar o sangue nos quatro cantos do altar, lavar com água os intestinos do animal e queimar no altar. Esse sacrifício é feito em cima do altar. Depois de queimar a ovelha ou o boi, somente resta a cinza. E chamamos de altar o lugar onde o sangue é derramado. O sangue desse sacrifício é derramado nos quatro cantos do altar. Vendo na Bíblia, está escrito que Jesus Cristo é o santificado filho de Deus. Até quando o Senhor estava nesta terra, Deus disse: "Ele é o Meu Filho amado que me satisfaz". Além de Jesus Cristo ser o Filho que O satisfaz, também Se ofereceu queimando perfeitamente a sua pessoa sem deixar um pingo de marca, conforme a vontade de Deus. E podemos ver essa figura no altar.

A bacia de bronze O segundo elemento do pátio, mais próximo do Tabernáculo propriamente dito, era uma grande bacia de bronze destinada às lavagens. Arão e todos os sacerdotes eram obrigados a lavar as mãos e os pés na água antes de levar um sacrifício ao altar e antes de entrar no Tabernáculo. Ela simbolizava a purificação do pecado, e talvez prefigurasse o batismo cristão. Representava a necessidade de as pessoas serem purificadas antes de se aproximarem do Senhor. Os cristãos, segundo o NT, já foram limpos e purificados pelo sangue derramado por Jesus.


Se temos o perdão de nossos pecados, pecaremos ainda mais para que ainda mais a graça venha sobre nós? De modo algum, diz o apóstolo Paulo. Romanos 6:1 Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? Romanos 6:2 De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ex 38:1 Fez também o altar do holocausto de madeira de acácia; de cinco côvados era o seu comprimento, e de cinco côvados a sua largura, era quadrado; e de três côvados a sua altura. Ex 38:2 E fez-lhe as suas pontas nos seus quatro cantos; da mesma peça eram as suas pontas; e cobriu-o de cobre. Ex 38:3 Fez também todos os utensílios do altar; os cinzeiros, e as pás, e as bacias, e os garfos, e os braseiros; todos esses pertences fez de cobre. Ex 38:4 Fez também, para o altar, um crivo de cobre, em forma de rede, na sua cercadura em baixo, até ao meio do altar. Ex 38:5 E fundiu quatro argolas para as quatro extremidades do crivo de cobre, para os lugares dos varais. Ex 38:6 E fez os varais de madeira de acácia, e os cobriu de cobre. Ex 38:7 E pôs os varais pelas argolas aos lados do altar, para com eles levar o altar; fê-lo oco e de tábuas. Ex 38:8 Fez também a pia de cobre com a sua base de cobre, dos espelhos das mulheres que se reuniam, para servir à porta da tenda da congregação. Ex 38:9 Fez também o pátio do lado meridional; as cortinas do pátio eram de linho fino torcido, de cem côvados. Ex 38:10 As suas vinte colunas e as suas vinte bases eram de cobre; os colchetes destas colunas e as suas molduras eram de prata; Ex 38:11 E do lado norte cortinas de cem côvados; as suas vinte colunas e as suas vinte bases eram de cobre, os colchetes das colunas e as suas molduras


eram de prata. Ex 38:12 E do lado do ocidente cortinas de cinqüenta côvados, as suas colunas dez, e as suas bases dez; os colchetes das colunas e as suas molduras eram de prata. Ex 38:13 E do lado leste, ao oriente, cortinas de cinqüenta côvados. Ex 38:14 As cortinas de um lado da porta eram de quinze côvados; as suas colunas três e as suas bases três. Ex 38:15 E do outro lado da porta do pátio, de ambos os lados, eram cortinas de quinze côvados; as suas colunas três e as suas bases três. Ex 38:16 Todas as cortinas do pátio ao redor eram de linho fino torcido. Ex 38:17 E as bases das colunas eram de cobre; os colchetes das colunas e as suas molduras eram de prata; e o revestimento dos seus capitéis era de prata; e todas as colunas do pátio eram cingidas de prata. Ex 38:18 E a cobertura da porta do pátio era de obra de bordador, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; e o comprimento era de vinte côvados, e a altura, na largura, de cinco côvados, conforme as cortinas do pátio. Ex 38:19 E as suas quatro colunas e as suas quatro bases eram de cobre, os seus colchetes de prata, e o revestimento dos seus capitéis, e as suas molduras, também de prata. Ex 38:20 E todas as estacas do tabernáculo e do pátio ao redor eram de cobre. Ex 38:21 Esta é a enumeração das coisas usadas no tabernáculo do testemunho, que por ordem de Moisés foram contadas para o ministério dos levitas, por intermédio de Itamar, filho de Arão, o sacerdote. Ex 38:22 Fez, pois, Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, tudo quanto o SENHOR tinha ordenado a Moisés. Ex 38:23 E com ele Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, um mestre de obra, e engenhoso artífice, e bordador em azul, e em púrpura e em carmesim e em linho fino.


Ex 38:24 Todo o ouro gasto na obra, em toda a obra do santuário, a saber o ouro da oferta, foi vinte e nove talentos e setecentos e trinta siclos, conforme ao siclo do santuário; Ex 38:25 E a prata dos arrolados da congregação foi cem talentos e mil e setecentos e setenta e cinco siclos, conforme o siclo do santuário; Ex 38:26 Um beca por cabeça, isto é, meio siclo, conforme o siclo do santuário; de todo aquele que passava aos arrolados, da idade de vinte anos para cima, que foram seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta. Ex 38:27 E houve cem talentos de prata para fundir as bases do santuário e as bases do véu; para as cem bases cem talentos; um talento para cada base. Ex 38:28 E dos mil e setecentos e setenta e cinco siclos fez os colchetes das colunas, e cobriu os seus capitéis, e os cingiu de molduras. Ex 38:29 E o cobre da oferta foi setenta talentos e dois mil e quatrocentos siclos. Ex 38:30 E dele fez as bases da porta da tenda da congregação e o altar de cobre, e o crivo de cobre e todos os utensílios do altar. Ex 38:31 E as bases do pátio ao redor, e as bases da porta do pátio, e todas as estacas do tabernáculo e todas as estacas do pátio ao redor.

Deus continua a nos falar hoje por meio de sua palavra, a Bíblia. Não foi ideia do homem nem a saída dos hebreus do Egito, nem a entrega da lei, nem a construção do tabernáculo. Eles ainda continuavam no deserto e a estadia deles ali seria de poucos dias, uns 40 dias, no entanto irão passar 40 anos por causa da murmuração e da incredulidade. Deus tudo estava entregando e dando a eles de uma forma especial, mas eles não estavam sabendo se relacionar com Deus e assim estavam entrando numa situação cada vez mais difícil.


Nós estamos hoje na mesma caminhada deles e não podemos nos comportar como eles. O fracasso deles serve de exemplo para nós a fim de que prestemos mais atenção às coisas de Deus. I Tessalonicenses 5:6 Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios.

Vale a pena refletir no que Paulo nos advertiu: I Coríntios 10:1 Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar. I Coríntios 10:2 E todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar, I Coríntios 10:3 E todos comeram de uma mesma comida espiritual, I Coríntios 10:4 E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. I Coríntios 10:5 Mas Deus não se agradou da maior parte deles, por isso foram prostrados no deserto. I Coríntios 10:6 E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. I Coríntios 10:7 Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar. I Coríntios 10:8 E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil. I Coríntios 10:9 E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes. I Coríntios 10:10 E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor. I Coríntios 10:11 Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos. I Coríntios 10:12 Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.


Êxodo 39: 1-43 Reflexões Bíblicas Obra concluída! Fizeram tudo “como o Senhor ordenara a Moisés”. Curioso que somente aqui, neste capítulo, há dez referências semelhantes a esta para enfatizar que tudo foi feito de acordo com o modelo e nada foi feito por iniciativa de alguém. Volto a dizer, como bem falou o autor de Hebreus, que isso tudo era sombra e tipo do que era verdadeiro. Hebreus 8:5 os quais ministram em figura e sombra das coisas celestes, assim como foi Moisés divinamente instruído, quando estava para construir o tabernáculo; pois diz ele: Vê que faças todas as coisas de acordo com o modelo que te foi mostrado no monte. Hebreus 10:1 Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem.

A lei e todos os seus fatos relacionados e o próprio tabernáculo estavam apontando para Cristo que havia de vir. A lei, no entanto, não foi anulada, antes cumprida, cabalmente em Cristo Jesus e é por isso que ele se tornou o Messias que havia de vir e veio e haverá de retornar, mas ainda não retornou – estamos em 3 de novembro de 2013. Tudo isso era uma figura, um apontamento do Espírito Santo para os homens de que seria necessário algo superior, vindo dos céus, vindo da terra, vindo do abismo – “Romanos 10:6 Mas a justiça decorrente da fé assim diz: Não perguntes em teu coração: Quem subirá ao céu?, isto é, para trazer do alto a Cristo; Romanos 10:7 ou: Quem descerá ao abismo?, isto é, para levantar Cristo dentre os mortos.”. Trata-se do

MEDIADOR! Cristo o MEDIADOR da nova aliança! Eterna! Moisés disse: este é o sangue da aliança, a qual Deus prescreveu para vós outros e


aspergiu todos os utensílios e as coisas terrestres, mas Cristo, disse: este é o sangue “da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” (Lc 22:20). Glórias a Deus! Vejam que o Pai, o Espírito Santo, os anjos, o VT, principalmente com João Batista, o próprio Filho, o NT, em especial o apóstolo Paulo, a história – tanto AC como DC -, a nossa própria história em AC e DC, a natureza criada, todos apontam para Jesus Cristo! [foram incluídas poucas citações bíblicas, mas há muitas]. O Pai: Mateus 17:5 Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os envolveu; e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi.

O Espírito Santo: Mateus 3:16 Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. Lucas 1:15 Pois ele será grande diante do Senhor, não beberá vinho nem bebida forte e será cheio do Espírito Santo, já do ventre materno.

O próprio Filho: João 14:6 Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.

Os anjos: Mateus 1:20 Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.

O VT, principalmente com João Batista: João 1:29 No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

O NT, em especial o apóstolo Paulo: Colossenses 1:15 Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; Colossenses 1:16 pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e


sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Colossenses 1:17 Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Colossenses 1:18 Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, Colossenses 1:19 porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude.

A história – tanto AC como DC: Ela foi dividida em duas partes, sendo uma antes dele e outra depois dele. A nossa própria história em AC e DC: A nossa história também igualmente, pois há um Daniel Deusdete AC – nem queriam saber quem foi – e um depois, este que vos fala! A natureza criada: Ela testemunhou na morte e na ressurreição de Cristo com fenômenos; ela está aguardando ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus! [da pregação Relacionamentos (im)Perfeitos, do mesmo autor] Amados, que Deus maravilhoso este nosso que tudo faz por nós. Isso me lembra um versículo bíblico que se encontra no livro de Isaias: Isaías 64:4 Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera.

Ele nos manda seguirmos viagem, mas ele mesmo está conosco todos os dias. Como não chegaremos lá se ele vai conosco? Essa viagem também figurada – pois estamos igualmente em viagem rumo à Nova Canaã - era para ser feita em 40 dias, mas acabou sendo feita em 40 anos!


Sobre as vestes sacerdotais9

As vestes dos SACERDOTES eram formadas por: Peitoral, Manto Sacerdotal, Sobrepeliz, Túnica bordada, Mitra, Cinto. O MANTO SACERDOTAL: (Êxodo 28: 6 ao 13) Também chamado de ÉFODE. Era feito de fios de lã azul, púrpura e vermelha, de linho fino e de fios de ouro, enfeitada com bordados. Nas duas pontas do manto, havia duas alças presas

Fonte de pesquisas: http://www.jesusnet.org.br/, http://www.grupodehomensmissionarios.com/, http://www.thestudiesinthescriptures.com/, http://www.estudosdabiblia.net/, http://apaixonadopormissoes.blogspot.com/2009/06/o-tabernaculo-parte-i.html, Manual Bíblico de 9

Halley/ editora vida, Bíblica de Estudo de Genebra, Bíblia Ilúmina.


nos dois lados do manto. Tinha duas pedras de ágata (ônix) engastadas em ouro, com o nome do filho de Jacó, representando as doze tribos, sendo seis em uma pedra e seis na outra, por ordem de idade. Essas pedras estavam colocadas uma nas alças desta estola sacerdotal, por dois engates e duas correntes de ouro puro entrelaçados. O CINTO: (Êxodo 28: 8). Feito do mesmo material do manto passava pela cintura do manto para prendê-lo e formava com ele uma só peça. O PEITORAL: Êxodo 28: 15 ao 30). Era usado pelo Sumo Sacerdote quando este entrava no Lugar Santo. Como o manto, também era feito de fios de lã azul, púrpura e vermelha e de linho tinto enfeitado com bordados. Era quadrado e dobrado em dois. Tinha um palmo de comprimento e um palmo de largura. Nele existiam quatro carreiras de pedras preciosas, sendo a primeira carreira: rubi, topázio e granada; na segunda carreira: esmeralda, safira e diamante; na terceira tinha: turquesa, safira e ametista e a quarta era formada por: berilo, ônix e jaspe, e eram montadas em engastes de ouro. Em cada uma dessas doze pedras era gravado o nome de um dos filhos de Jacó para representar as doze tribos de Israel. O peitoral tinha argolas de ouro que o prendiam através de um cordão azul às argolas no manto. No peitoral, acima do coração, era colocado o “URIM e o TUMIM” (perfeições e luzes). A SOBREPELIZ ou TÚNICA AZUL e BRANCA (Êxodo 28: 31 ao 38). Roupa que era colocada em cima do Manto sacerdotal ou Êfode, era tecida inteiramente de lã azul, tendo uma abertura para passar a cabeça, que era arrematada por uma tira de malha. Em toda a sua barra tinha aplicações em forma de romã feitas de fios de lã azul, púrpura e vermelha, e entre uma romã e outra eram colocados sininhos (campainhas) de ouro, que tinha como finalidade poder ouvir o sacerdote e saber que ele não estava morto dentro do Lugar Santo. A MITRA: Era um turbante de linho fino, apropriado para cobrir a cabeça do SUMO SACERDOTE, em cuja parte dianteira presa por um cordão azul, havia uma placa de ouro puro gravado: ”SEPARADO PARA O SENHOR” (SANTIFICADO AO SENHOR ). EX 39:1 Fizeram também as vestes do ministério, para ministrar no santuário, de azul, e de púrpura e de carmesim;


também fizeram as vestes santas, para Arão, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:2 Assim se fez o éfode de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim e de linho fino torcido. EX 39:3 E estenderam as lâminas de ouro, e as cortaram em fios, para tecê-los entre o azul, e entre a púrpura, e entre o carmesim, e entre o linho fino com trabalho esmerado. EX 39:4 Fizeram-lhe ombreiras que se ajuntavam; e uniam-se em suas duas pontas. EX 39:5 E o cinto de obra esmerada do éfode, que estava sobre ele, formava com ele uma só peça e era de obra semelhante, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:6 Também prepararam as pedras de ônix, engastadas em ouro, lavradas com gravuras de um selo, com os nomes dos filhos de Israel. EX 39:7 E as pôs sobre as ombreiras do éfode por pedras de memória para os filhos de Israel, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:8 Fez-se também o peitoral de obra de artífice, como a obra do éfode, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido. EX 39:9 Quadrado era; duplo fizeram o peitoral; o seu comprimento era de um palmo, e a sua largura de um palmo dobrado. EX 39:10 E engastaram nele quatro ordens de pedras; uma ordem de um sárdio, de um topázio, e de um carbúnculo; esta era a primeira ordem; EX 39:11 E a segunda ordem de uma esmeralda, de uma safira e de um diamante; EX 39:12 E a terceira ordem de um jacinto, de uma ágata, e de uma ametista; EX 39:13 E a quarta ordem de um berilo, e de um ônix, e de um jaspe, engastadas em engastes de ouro. EX 39:14 Estas pedras, pois, eram segundo os nomes dos filhos de Israel, doze segundo os seus nomes; como gravuras de selo, cada uma com o seu nome,


segundo as doze tribos. EX 39:15 Também fizeram para o peitoral cadeiazinhas de igual medida, obra de ouro puro trançado. EX 39:16 E fizeram dois engastes de ouro e duas argolas de ouro; e puseram as duas argolas nas duas extremidades do peitoral. EX 39:17 E puseram as duas cadeiazinhas de trança de ouro nas duas argolas, nas duas extremidades do peitoral. EX 39:18 E as outras duas pontas das duas cadeiazinhas de trança puseram nos dois engastes; e as puseram sobre as ombreiras do éfode na frente dele. EX 39:19 Fizeram também duas argolas de ouro, que puseram nas duas extremidades do peitoral, na sua borda que estava junto ao éfode por dentro. EX 39:20 Fizeram mais duas argolas de ouro, que puseram nas duas ombreiras do éfode, abaixo, na frente dele, perto da sua juntura, sobre o cinto de obra esmerada do éfode. EX 39:21 E ligaram o peitoral com as suas argolas às argolas do éfode com um cordão de azul, para que estivesse sobre o cinto de obra esmerada do éfode, e o peitoral não se separasse do éfode, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:22 E fez-se o manto do éfode de obra tecida, todo de azul. EX 39:23 E a abertura do manto estava no meio dele, como abertura de cota de malha; esta abertura tinha uma borda em volta, para que se não rompesse. EX 39:24 E nas bordas do manto fizeram romãs de azul, e de púrpura, e de carmesim, de fio torcido. EX 39:25 Fizeram também as campainhas de ouro puro, pondo as campainhas no meio das romãs nas bordas do manto, ao redor, entre as romãs; EX 39:26 Uma campainha e uma romã, outra campainha e outra romã, nas bordas do manto ao redor: para ministrar, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:27 Fizeram também as túnicas de linho fino, de obra tecida, para Arão e para seus filhos. EX 39:28 E a mitra de linho fino, e o ornato das tiaras de linho fino,


e os calções de linho fino torcido, EX 39:29 E o cinto de linho fino torcido, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, obra de bordador, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:30 Fizeram também, de ouro puro, a lâmina da coroa de santidade, e nela escreveram o escrito como de gravura de selo: SANTIDADE AO SENHOR. EX 39:31 E ataram-na com um cordão de azul, para prendê-la à parte superior da mitra, como o SENHOR ordenara a Moisés. EX 39:32 Assim se acabou toda a obra do tabernáculo da tenda da congregação; e os filhos de Israel fizeram conforme a tudo o que o SENHOR ordenara a Moisés; assim o fizeram. EX 39:33 Depois trouxeram a Moisés o tabernáculo, a tenda e todos os seus pertences; os seus colchetes, as suas tábuas, os seus varais, e as suas colunas, e as suas bases; EX 39:34 E a cobertura de peles de carneiro tintas de vermelho, e a cobertura de peles de texugos, e o véu de cobertura; EX 39:35 A arca do testemunho, e os seus varais, e o propiciatório; EX 39:36 A mesa com todos os seus pertences, e os pães da proposição; EX 39:37 O candelabro puro com suas lâmpadas, as lâmpadas em ordem, e todos os seus pertences, e o azeite para a luminária; EX 39:38 Também o altar de ouro, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a cortina da porta da tenda; EX 39:39 O altar de cobre,


e o seu crivo de cobre, os seus varais, e todos os seus pertences, a pia, e a sua base; EX 39:40 As cortinas do pátio, as suas colunas, e as suas bases, e a cortina da porta do pátio, as suas cordas, e os seus pregos, e todos os utensílios do serviço do tabernáculo, para a tenda da congregação; EX 39:41 As vestes do ministério para ministrar no santuário; as santas vestes de Arão o sacerdote, e as vestes dos seus filhos, para administrarem o sacerdócio. EX 39:42 Conforme a tudo o que o SENHOR ordenara a Moisés, assim fizeram os filhos de Israel toda a obra. EX 39:43 Viu, pois, Moisés toda a obra, e eis que a tinham feito; como o SENHOR ordenara, assim a fizeram; então Moisés os abençoou.

Moisés verídico e viu que tudo tinha sido feito conforme suas instruções que seguiam o modelo divino e se agradou da obra feita e abençoou o povo.

Êxodo 40: 1-38 Reflexões Bíblicas Chegamos ao final de êxodos, da passagem, se bem que ainda não terminou a travessia, mas êxodo narra a saída do povo do Egito pela poderosa força do braço do Senhor e também narra, entre outras coisas, a aliança feito ao pé do monte Sinai com Moisés e com todo o povo de Israel, depois somente confirmada para os da fé e a construção do tabernáculo, símbolo da presença de Deus entre o povo, feito segundo o modelo que Deus mostrava.


Somente aqui no capítulo 40 há oito citações que semelhantes a esta para enfatizar que tudo foi feito de acordo com o modelo e nada foi feito por iniciativa de alguém. Reforço o que já disse, como bem falou o autor de Hebreus, que isso tudo era sombra e tipo do que era verdadeiro. Hb 8:5; 10:1. Acho que este livro deveria se chamar TUDO FIZEMOS CONFORME O SENHOR NOS ORDENARA E NOS MOSTRARA. Realmente é isso que encontramos em Êxodos. Deus fazendo, Deus mostrando, Deus instruindo, Deus aparecendo, Deus se revelando, Deus fazendo alianças, Deus se aproximando, Deus conduzindo. Agora toda a obra fora concluída e mais do que isso o tabernáculo fora levantado, conforme tudo o que o Senhor tinha falado. Tudo deu certo, nada aconteceu de errado ou houve algum imprevisto sério que impedisse a realização da grande obra. O povo tinha uma obra sem igual na história e no mundo. Eles ainda estavam no deserto e já havia ali algo diferente os unindo e os fazendo uma grande nação. Eles não precisariam de mais nada. Era somente obedecer, crer, confiar, ter fé, amor e esperança que tudo seria realizado. Deus mesmo aprova a obra feita ao entrar em seu lugar previsto, no Santo dos Santos e a fumaça daquela nuvem que os seguiu por 40 anos, tomou conta daquele ambiente e a glória do Senhor esteve ali no meio deles. Era a nuvem de dia e o fogo de noite! Realmente algo fantástico jamais visto, sonhado, pensado ou imaginado por humanos. A construção do tabernáculo nem era produto de mente humana alguma, pois desceu do céu em modelo para ser copiada. Que povo. Que nação. Que Deus. que experiências fantásticas! Que momentos ímpares, especiais e diferentes aqueles vividos por


aquele “povinho”. Reparem que tudo isso era apenas figura e sombra do verdadeiro. Hoje somos a realização do sonho deles no passado em que o próprio Espírito Santo, enviado pelo Pai e pelo Filho, habita não mais em construções humanas, mas no seu templo, o qual somos nós que também temos a nossa nuvem e a nossa coluna de fogo, não como eles a tinham e se lhe enchiam os olhos e não o coração, mas temos ela dentro de nós, como um rios de águas vivas a fluir por meio de nós. João 7:38 Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. A glória do Senhor enchendo o tabernáculo é o ponto culminante do livro de êxodo. Deus, que havia tirado o povo de Israel do Egito, havia renovado a sua aliança com o seu povo e feito a sua habitação no meio dele. Os vs 34-38 são um poderoso lembrete dos temas principais do livro. Essa tremenda bênção da presença de Deus foi o resultado da fidelidade às instruções divinas dadas por meio de Moisés. O TABERNÁCULO SUAS ÁREAS

SUAS PORTAS (*)

SEUS SIGNIFICADOS EM CRISTO JESUS

O ÁTRIO

O CAMINHO

A SALVAÇÃO

O LUGAR SANTO O SANTO DOS SANTOS

A VERDADE

A SANTIFICAÇÃO

A VIDA

A COMUNHÃO

(*)

Compare as portas com a declaração de Jesus Cristo em Jo 14:6 Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.

Ex 40:1 Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Ex 40:2 No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação, Ex 40:3 E porás nele a arca do testemunho, e cobrirás a arca com o véu. Ex 40:4 Depois colocarás nele a mesa, e porás em ordem


o que se deve pôr em ordem nela; também colocarás nele o candelabro, e acenderás as suas lâmpadas. Ex 40:5 E porás o altar de ouro para o incenso diante da arca do testemunho; então pendurarás a cortina da porta do tabernáculo. Ex 40:6 Porás também o altar do holocausto diante da porta do tabernáculo da tenda da congregação. Ex 40:7 E porás a pia entre a tenda da congregação e o altar, e nela porás água. Ex 40:8 Depois porás o pátio ao redor, e pendurarás a cortina à porta do pátio. Ex 40:9 Então tomarás o azeite da unção, e ungirás o tabernáculo, e tudo o que há nele; e o santificarás com todos os seus pertences, e será santo. Ex 40:10 Ungirás também o altar do holocausto, e todos os seus utensílios; e santificarás o altar; e o altar será santíssimo. Ex 40:11 Então ungirás a pia e a sua base, e a santificarás. Ex 40:12 Farás também chegar a Arão e a seus filhos à porta da tenda da congregação; e os lavarás com água. Ex 40:13 E vestirás a Arão as vestes santas, e o ungirás, e o santificarás, para que me administre o sacerdócio. Ex 40:14 Também farás chegar a seus filhos, e lhes vestirás as túnicas, Ex 40:15 E os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio, e a sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações. Ex 40:16 E Moisés fez conforme a tudo o que o SENHOR lhe ordenou, assim o fez. Ex 40:17 Assim, no primeiro mês, no ano segundo, ao primeiro dia do mês foi levantado o tabernáculo. Ex 40:18 Moisés levantou o tabernáculo, e pôs as suas bases, e armou as suas tábuas, e colocou nele os seus varais, e levantou as suas colunas; Ex 40:19 E estendeu a tenda sobre o tabernáculo, e pôs a cobertura da tenda sobre ela, em cima,


como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:20 Tomou o testemunho, e pô-lo na arca, e colocou os varais na arca; e pôs o propiciatório em cima da arca. Ex 40:21 E introduziu a arca no tabernáculo, e pendurou o véu da cobertura, e cobriu a arca do testemunho, como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:22 Pôs também a mesa na tenda da congregação, ao lado do tabernáculo, para o norte, fora do véu, Ex 40:23 E sobre ela pôs em ordem o pão perante o SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:24 Pôs também na tenda da congregação o candelabro na frente da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul, Ex 40:25 E acendeu as lâmpadas perante o SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:26 E pôs o altar de ouro na tenda da congregação, diante do véu, Ex 40:27 E acendeu sobre ele o incenso de especiarias aromáticas, como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:28 Pendurou também a cortina da porta do tabernáculo, Ex 40:29 E pôs o altar do holocausto à porta do tabernáculo da tenda da congregação, e sobre ele ofereceu holocausto e oferta de alimentos, como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:30 Pôs também a pia entre a tenda da congregação e o altar, e nela pôs água para lavar. Ex 40:31 E Moisés, e Arão e seus filhos nela lavaram as suas mãos e os seus pés. Ex 40:32 Quando entravam na tenda da congregação, e quando chegavam ao altar, lavavam-se, como o SENHOR ordenara a Moisés. Ex 40:33 Levantou também o pátio ao redor do tabernáculo e do altar, e pendurou a cortina da porta do pátio. Assim Moisés acabou a obra. Ex 40:34 Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do SENHOR encheu o tabernáculo; Ex 40:35 De maneira que Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porquanto a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do SENHOR enchia o tabernáculo. Ex 40:36 Quando, pois, a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo,


então os filhos de Israel caminhavam em todas as suas jornadas. Ex 40:37 Se a nuvem, porém, não se levantava, não caminhavam, até ao dia em que ela se levantasse; Ex 40:38 Porquanto a nuvem do SENHOR estava de dia sobre o tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas.

Deus continua a nos falar hoje por meio de sua palavra, a Bíblia... Há autores que sugerem uma similaridade na narrativa entre Gn 1:1 – 2:3 e Ex 39:1 – 40:33 ao sugerirem que Moisés possa ter descrito esse acontecimento como o início da reestruturação do universo num lugar de habitação de Deus. TABERNÁCULO – CENTRO DE ATIVIDADES ISRAELITAS - A MORADA DE DEUS COM OS HOMENS

DOS

Nm 2:2-8 e Ap 4:5-9 O tabernáculo seria o centro de todas as atividades dos israelitas. As tribos ficariam acampadas ao redor dele assim distribuídas: “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.” (Ex 25:8) O Tabernáculo – o tabernáculo foi erigido sob a liderança de Moisés, no deserto. E isso de conformidade com o modelo que lhe foi mostrado em visão, no monte Sinai. O tabernáculo era o lugar permanente da presença de Deus entre seu povo. “E o meu tabernáculo estará com els, e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo”. (Ez 37:27)


O Templo de Salomão – O templo de Salomão estava localizado na eira de Araúna, também chamada Omã (II Cr 3:1). Essa eira ficava no Monte Moriá, o local onde Isaque quase foi sacrificado por Abraão (Gn 22:2). Foi ali que Davi instalou o altar do futuro templo de Jerusalém (II Sm 24:24-25). Interessante notar que a madeira e as pedras foram preparadas de antemão (I Rs 5:18). O comprimento total do interior do templo era de, aproximadamente, trinta metros; a largura total era de, aproximadamente, quinze metros; e o Santo dos Santos ficava num nível superior ao do Lugar Santo.

O Segundo Templo – No segundo ano do reinado de Dario I, os profetas Ageu e Zacarias despertaram Zorobabel para que renovasse as suas atividades reconstrutoras (Ed 5:1). De conformidade com o decreto de Ciro, o templo de Jerusalém deveria ser reconstruído com trinta metros de altura. O templo foi completado no sexto ano do reinado de Dario I, no mês de Adar. Tornou-se conhecido como o Segundo Templo, e continuou servindo até o ano de 20 ªC., mais ou menos. Perdurou mais de cem anos do que o primeiro templo, o templo de Salomão.

O Templo de Herodes – O trabalho de reconstrução do santuário (o Lugar Santo e o Santo dos Santos), foi iniciado no décimo oitavo ano do reinado de Herodes (20-19 ªC.). As pedras usadas eram as pedras calcárias brancas, nativas da região, cortadas com precisão e polidas. A estrutura antiga foi removida até à rocha, deixando-a nua, e foram lançados novos alicerces. O Lugar Santo tinha vinte metros de comprimento por dez metros de largura, e trinta metros de altura. No seu interior havia um candeeiro de ouro, a mesa dos pães da proposição e o altar do incenso. O Santo dos Santos estava separado do Lugar Santo por um véu, e sua dimensões eram de dez metros em quadrado, por trinta metros de altura.


Conclusão

Que bom terminarmos algo que começamos! Que bom termos propósitos e levarmos a sério nossa missão! Que bom termos este Deus maravilhoso cuja graça é maior do que a nossa vida! Havia um povo que Deus estava de olho e que se encontrava cativo no cativeiro do Egito e que sofria por causa disso. Quantas não são também as vidas que Deus está de olho e que se encontram no cativeiro das drogas, do álcool e de tantas outras dependências, como, por exemplo, a própria pornografia ou o sexo? Tudo aquilo que nos contrange a fazermos a sua vontade quando desejamos ser livres é escravidão e estamos no seu cativeiro, servindo a outros senhores. Deus libertou aquele povo do Egito com sua forte mão e braço poderoso ainda zombando de todos os deuses do Egito que nada eram diante dele. Deus levanta um líder que se encontrava no ermo desanimado com a vida e com todos os seus sonhos enterrados naquelas areias quentes e geladas do deserto: Moisés! Ele renova os seus sonhos que ele teve quando mais jovem quando quis libertar o povo do cativeiro com sua própria força. E agora sai Moisés na força do Senhor e o Senhor o enviando para libertar o povo de Deus do cativeiro do Egito. Assim, entendo que o cativeiro foi permitido por Deus e que Deus foi poderoso para o libertar o seu povo.


Ao libertar o povo e o conduzir pelo deserto, Deus faz uma aliança com o povo e passa a habitar no meio deles e de dia e de noite, durante o tempo em que se encontraram no deserto, todos os dias, Deus estava ali com eles, no tabernáculo que ele mesmo instruiu Moisés a construir, segundo o modelo que se lhe mostrava. De dia, Deus estava ali com eles, na nuvem que os protegia do calor e de noite com um fogo que os aquecia. Agora estamos no mundo e Deus está nos levando ou nos conduzindo para a Nova Jerusalém. Já não estamos no deserto ali entre o Egito e Canaã, mas estamos no deserto do mundo. Ele prometeu estar conosco todos os dias e não temos mais a nuvem física ou a coluna de fogo, mas temos a presença de Deus, não em um tabernáculo, mas no templo de Deus que somos nós, mediante o seu Espírito Santo. João 14:25 Tenho-vos dito isto, estando convosco. João 14:26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

Queridos, Deus nos chamou para a liberdade. Ele nos libertou do Egito, do mundo e de todos os seus deuses e senhores. Gálatas 5:1 Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jogo de escravidão. Gálatas 5:13 Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Mas não useis da liberdade para dar ocasião à carne, antes pelo amor servi-vos uns aos outros. Gálatas 5:14 Pois toda a lei se cumpre numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

SAINDO DO CATIVEIRO e agora caminhando a nossa caminhada rumo à pátria celestial para em breve estarmos com o Senhor para sempre.


Israel havia saĂ­do do Egito pela providĂŞncia divina e no deserto foi a hora do Egito sair de Israel. Agora que estamos livres em Cristo do mundo, o mundo precisa sair de nossas vidas. Uma boa viagem a todos. Nos encontraremos em breve!


Bibliografia 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

19. 20. 21. 22. 23.

http://bibliotecabiblica.blogspot.com/2009/08/estudobiblico-gibeao-gibeonitas.html http://www.bibliaonline.com.br Criação e Consumação – Gerard Van Groningen – Ed. Cultura Cristã STOTT, John. O DISCÍPULO RADICAL. Robertson, O. Palmer. O CRISTO DOS PACTOS. Ed. Mundo Cristão. GRONINGEN, Gerard Van. REVELAÇÃO MESSIÂNICA. GRONINGEN, Gerard Van. CRIAÇÃO E CONSUMAÇÃO. Bíblia de Estudo de Genebra - BEG Bíblia SHEDD Moraes, Jilton. Homilética: do púlpito ao ouvinte. Ed. Vida. http://www.jamaisdesista.com.br http://tempora-mores.blogspot.com.br/ http://www.scribd.com/crerparaver http://www.espadadoespirito.com.br http://www.portaldabiblia.com http://pt.wikipedia.org http://www.biblos.com/ BERANGER, Evaldo. SEMINÁRIO TEOLÓGICO ESCOLA DE PASTORES - www.escoladepastores.org.br Pastor e professor de Exegese Bíblia, Igreja Presbiteriana Luz do Mundo - rev.evaldoberanger@gmail.com. http://www.miniwebcursos.com.br/ http://biblehub.com/commentaries/illustrator/genesis/1.htm http://www.youtube.com/watch?v=VjZNuMUfCoU http://www.universocriacionista.com.br/ http://www.monergismo.com


24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34.

http://ipbvit.org.br/2011/10/22/nos-somos-a-moradade-deus-2/ http://www.jesusnet.org.br/, http://www.grupodehomensmissionarios.com/, http://www.thestudiesinthescriptures.com/, http://www.estudosdabiblia.net/, http://apaixonadopormissoes.blogspot.com/2009/06/otabernaculo-parte-i.html http://irmarciocruz.blogspot.com.br/2012/08/aprendercom-biblia-e-m-r-v-i-l-h-o-s-o.html http://vestuariodaantiguidade.blogspot.com.br/2011/0 7/vestuario-hebreu.html Manual Bíblico de Halley/ editora vida Bíblia Ilúmina. Pacheco, Peniel – POR DENTRO DO TABERNÁCULO.

Profile for Daniel Deusdete

SAINDO DO CATIVEIRO  

Você está diante de mais uma obra diferente e interessante contendo as reflexões do autor, capítulo a capítulo deste livro abençoado que con...

SAINDO DO CATIVEIRO  

Você está diante de mais uma obra diferente e interessante contendo as reflexões do autor, capítulo a capítulo deste livro abençoado que con...

Advertisement