Page 1

CURSO PERSUASÃO – TÉCNICA PARA OS NEGÓCIOS & VIDA


Apresentação Curso Persuasão Essa obra é sem dúvida a bússola para guiar as pessoas nos oceanos grandiosos dos resultados advindo da capacidade de persuadir. Entretanto faço um alerta: é melhor pensar no conteúdo como ferramenta para a construção do mundo como você quer que seja. De fato, não quero afirmar que o mundo construído com o uso dessa bússola seja o melhor para toda a humanidade. Posso afirmar que será sempre da maneira que você desejar construir. Você vai reconhecer nos exemplos apresentados que boas e más pessoas fazem uso desse conhecimento. O que não significa, porém, que os fins sejam "verdadeiros e saudáveis" ou descrevam as coisas como `realmente são`. Quero que você se lembre disso. Por fim, eu afirmo que, se você aplicar o que está prestes a aprender, os resultados serão bastante interessantes. E espero que seja esse o seu interesse. Espero que use para os melhores fins humanitários.


Ementa Curso Persuasão

A comunicação é essencial para qualquer ação humana. No mundo dos negócios, no ambiente de trabalho e nas relações pessoais é a comunicação clara e eficaz que leva até aos resultados desejados. Esse curso está preparado para atualizar competências essenciais em argumentação e persuasão – especificamente à partir da crise econômica e de credibilidade que acontece no Brasil à partir de 2014. Conteúdo – ementa: Conceito de persuasão – Aplicação prática da persuasão – Construindo proximidade - Gatilhos e palavras persuasivas. Figuras de palavra. Auditório ouvinte universal. Pra sempre persuadida.


ESTRATÉGIAS CURSO PERSUASÃO Apresentação oral; Dinâmicas de Expressão; Exercícios individuais e grupais de Comunicação; Análise de variados tipos de Comunicação. MATERIAIS UTILIZADOS Datashow, computador com som, arquivos eletrônicos para cópia. CARGA HORÁRIA - 20 horas – 2 dias NÚMERO DE PARTICIPANTES - 15 INVESTIMENTO R$ 800,00 por pessoa. Prazo para Inscrição – até 30 de JUNHO de 2016 Data do Curso entre 10 e 17 de JULHO de 2016 (três turmas) Local: Cidade de Campinas - SP.


OBJETIVOS

Objetivo Geral: sensibilizar as pessoas de que não basta ser inteligente, ter uma boa formação universitária, falar várias línguas, para ser bem-sucedido. Objetivo específico: Apresentar meios e métodos para que cada pessoa desenvolva a habilidade de relacionamento interpessoal, da capacidade de compreender e comunicar ideias e emoções.


SUMÁRIO 2016

 A fórmula da persuasão  Gatilhos  Construir proximidade  Palavras  Movimentos de olhos e  Construção do discurso proximidade  Argumentos - estilos  Sinais

 Persuadida para sempre  Conclusão

DINÂMICAS DE GRUPO PERGUNTAS E RESPOSTAS – 50 MINUTOS


CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DOS AUTORES - APRESENTAÇÃO INTUITIVA

Esta versão que você está acessando foi especialmente formatada para ser intuitiva e distribuída através da plataforma ISSUU. Pode ser impressa, copiada e alterada. Para imprimir este material, use papel em formato a4. Qualquer dúvida, durante o Período de Acesso – entre 01 e 30 de junho de 2016 você poderá fazer quantas perguntas quiser ao instrutor. Use WhatAPP – 19 – 981553710


PROFESSORES Professores moderadores. Fernando A. Dal Piero Antropólogo Social – Estudo de Comportamentos sócio produtivos. Iniciou no inverno de 1979. Doutor em Ciências Políticas - Universidad de Barcelona em 2004. Livre Docênte na Wilfrid Laurier University escritor com livros publicados sobre comportamento humano com habilitação em Métodos Estatísticos e Teoria da Decisão Elaboração Gestão e Análise de Risco em Projetos. Curriculum. http://lattes.cnpq.br/9304143913113811 http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=5717625834977847 Miriam Gonçalves Graduada em Matemática pela FAFICLE – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jales, (1997). Pós-graduada em Educação (doutora H.C. pela Universidade Federal de Santa Catarina – Brasil) exercendo a função de Pesquisadora em Estudos de Empreendedorismos e Comportamento Humano, desde fevereiro de 2011. Experiência na área de Empreendedorismos Multinivel, atuando principalmente nos seguintes temas: Capacitação, Gestão, Migrações, Identidades, Imagens e expressões comportamentais como fontes à Ciência do Empreendedorismo. http://lattes.cnpq.br/9514685904763797


Mensagem

Abaixo do céu – a única maneira de levar uma pessoa a fazer algo – é levá-la a querer fazer algo. Giacomo Nerone. WhatsApp - 19981553710 Giacmo Nerone, pseudônimo de Professor Doutor Fernando A. Dal Piero Contribuinte estrangeiro sob nª262334356 Curriculum. http://lattes.cnpq.br/9304143913113811 http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=5717625834977847


Fórmula persuasão Persuasão =Proximidade +Frequência +Duração + Intensidade Proximidade é a distância entre você e outro indivíduo e sua exposição a esse indivíduo com o passar do tempo. Frequência é o número de contatas que você tem com outro indivíduo; [...] duração é a quantidade de tempo que se passa com outro indivíduo – NA MESMA sintonia empática...

Intensidade é o quão fortemente você é capaz de satisfazer as necessidades psicológicas e/ou físicas de outra pessoa por meio de comportamentos verbais e não verbais.


Fórmula persuasão

"Estranhos são a matéria-prima das amizades". Sempre que você encontra uma pessoa pela primeira vez, essa pessoa começa como uma estranha e, no momento do contato, ocupa a exata posição do meio no espectro amigo-inimigo. Se você usar as recomendações discutidas nesta apresentação, pode transformar pessoas estranhas em amigas para sempre.


Fรณrmula persuasรฃo


Construir proximidade Mas o senhor é homem sobrevindo, sensato, fiel como papel o senhor me ouve, pensa e repensa, e rediz, então me ajuda. Assim, é como conto. Antes conto as coisas que formaram passado para mim com mais pertença. Vou lhe falar. Lhe falo do sertão. Do que não sei Um grande sertão! Não sei. Ninguém ainda sabe. Só umas raríssimas pessoas - e só essas poucas veredas, veredazinhas. Oque muito lhie agradeço é a sua fineza de atenção.

Personagem Riobaldo, dialogando com seu interlocutor, em Grande Sertão- Veredas


Construir proximidade

MistĂŠrio


Construir proximidade


Construir proximidade

"Espero que consigam ver como é importante ter atenção nisso, para vocês escutarem o que eu digo e sintam o peso dos meus argumentos. Tenho certeza de que isso seja a base de uma escolha racional".


Olhos/proximidade

No fim da dĂŠcada de 1970, o estudante de psicologia Richard Bandler e o linguista John Grinder formularam uma teoria para algo que chamaram de EAC - Ocular signs for access.- Sinais

Ocular.

para Acesso


Olhos/proximidade

1

Teste EAC : exemplos de perguntas ou pensamentos de controle: Memória visual Como é o carpete da sua sala? Qual é a cor do seu carro? Descreva a aparência do seu melhor amigo.


Olhos/proximidade

2

Teste EAC : exemplos de perguntas ou pensamentos de controle: Construção visual Como você ficaria com cabelo longo/curto? Pense a sua casa pintada com listras. Como você escreveria o seu nome de cabeça para baixo?


Olhos/proximidade


Sinais amistosos

[...] três sinais são cruciais se quiser encorajar outros a enxergá-lo como uma pessoa legal e merecedora de uma possível amizade. São eles: "sobrancelha levantada", "inclinação da cabeça", e o real, não falso, "sorriso" (sim, o cérebro humano pode detectar a diferença!).


Sinais amistosos


Sinais de cabeรงa


Sinais -SORRISO

Se você quer que as pessoas gostem de você, então seus sorrisos precisam ser genuínos. Os sinais de um sorriso genuíno são os cantos da boca dobrados para cima e o movimento para cima das bochechas acompanhado das rugas ao redor dos olhos.


Sinais -SORRISO


Sinais -SORRISO


SORRISO PROBLEMA


SORRISO PROBLEMA


FALSO OU VERDADEIRO


Sinais - PARE


Sinais - PARE


Sinais


Sinais


Sinais


Na prรกtica


Na prรกtica


Estilo Argumentativo

Estilo argumentativo são as escolhas que se faz para estabelecer a ligação entre as teses de adesão inicial e a tese principal. [...] compreendem dois grupos principais: os ARGUMENTOS QUASE LÓGICOS e OS ARGUMENTOS FUNDAMENTADOS NA ESTRUTURA DO REAL.


Argumento do Desperdício

Esse argumento consiste em dizer que, uma vez iniciado um trabalho, é preciso ir até o fim p, ara não perder o tempo e o investimento. É o argumento utilizado por um pai que quer demover o filho da ideia de abandonar um curso superior em andamento. Bossuet, orador sacro, em Meaux, utilizava esse argumento, ao dizer que os pecadores que não se arrependem e não conseguem salvar suas almas estão desperdiçando o sacrifício feito pelo Cristo que, afinal, morreu para nos salvar.


Argumento

do

desperdício

Escreva uma argumentação baseada no desperdício vinculada ao seu empreendimento.


Argumento do Exemplo

A argumentação pelo exemplo acontece quando sugerimos a imitação das ações de outras pessoas. Dizem que, quando Tancredo Neves pretendia ser candidato à presidência da República houve rumores contrários à sua candidatura, alegando ter ele idade avançada. Imediatamente, Tancredo argumentou pelo exemplo, dizendo que, aos 23 anos, Nero tinha posto fogo em Roma e que, com 71 anos, Churchill tinha vencido os nazistas, na Segunda Guerra Mundial.


Argumento do exemplo

Escreva uma argumentação baseada no exemplo vinculada ao seu empreendimento.


Argumento pelo Modelo

A argumentação pelo modelo é uma variação da argumentação pelo exemplo. Os americanos costumam tomar George Washington e Abraham Lincoln como modelos de homens públicos. Aqui no Brasil, falamos em Oswaldo Cruz, Santos Dumont, mas também em Albert Einstein. Podemos dizer a um garoto que ele não deve acanhar-se de ter problemas em matemática (tese principal), pois até mesmo Einstein tinha problemas em matemática (tese de adesão inicial).


Argumento pelo Modelo

Escreva uma argumentação baseada no modelo vinculada ao seu empreendimento.


Argumento antiModelo

[...] o antimodelo é mais eficaz que o modelo. Citando o estadista romano Catão, que "os sensatos têm mais que aprender com os loucos do que os loucos com os sensatos". [...] a história de um professor de lira que costumava fazer seus discípulos ouvirem um mau músico que morava em frente da sua casa, para que aprendessem a odiar as desafinações. O horror ao antimodelo é tamanho que, muitas vezes, os filhos de alcoólatras acabam tornando-se completamente abstêmios.


Argumento antiModelo

Escreva uma argumentação baseada no antimodelo vinculada ao seu empreendimento.


Argumento pelo Analogia

O médico baiano Elsimar Coutinho utiliza a argumentação pela analogia, em um livro chamado Menstruação, a Sangria Inútil, que defende a tese (principal) de que as mulheres devem evitar a menstruação tomando uma medicação que iniba a ovulação. Ao ser questionado se isso não seria interromper uma coisa natural, diz ele que nem tudo aquilo que é natural é bom. Um terremoto, por exemplo, é uma coisa natural e não é boa.


Argumento pelo Analogia

A argumentação pela analogia não precisa ser longa. Às vezes, em uma frase é possível sintetizá-la, como fez Ibn Al-Mukafa7, que, para persuadir as pessoas a não ajudarem pessoas ingratas, diz que:

"Quem põe seus esforços a serviço dos ingratos age como quem lança a semente à terra estéril, ou dá conselhos a um morto, ou fala em voz baixa a um surdo".


Argumento pelo Analogia

Escreva uma argumentação baseada na analogia vinculada ao seu empreendimento.


Argumento

pelo

Pleonasmo

Pleonasmo (do grego pleonasmós = excesso) é a repetição daquilo que já ficou óbvio em uma primeira vez. Fazendo isso por distração, quando dizemos subir para cima, descer para baixo, somos acusados de ter cometido vícios de linguagem. Quando provocamos o pleonasmo propositadamente é porque queremos dar realce a uma ideia ou argumento. É muito comum, nos Sermões do Pe. Vieira, logo em seguida à exposição de um argumento, a sua repetição, com palavras bíblicas.


Argumento

pelo

Pleonasmo

Escreva uma argumentação baseada no pleonasmo vinculada ao seu empreendimento.


Argumento pela Anáfora

Anáfora (do grego anaphorá = ato de se elevar, de corrigir) é a repetição da mesma palavra no início de frases sucessivas, ou de membros sucessivos em uma mesma frase.

A função da anáfora é manter o fluxo de atenção do interlocutor sobre um conceito, durante a exposição. [...] anáfora é um recurso de gerenciamento de em um processo argumentativo.


Argumento pela Anáfora

Como para abraçar a natureza inteira, Fernão Dias Paes Letne estira os braços no ar ... Verdes, os astros no alto abrem-se em verdes chamas~ Verdes, na verde mata, embalançam-se as ramas~ E flores verdes no ar brandamente se move~ Chispam verdes fuzis riscando o céu sombrio~ Em esmeraldas flui a água verde do rio, E do céu, todo verde, as esmeraldas chovem ...

O adjetivo verde, repetido continuamente, produz uma imagem visual fantástica, a ideia fixa do sonho do bandeirante.


Argumento

pela

Anáfora

Escreva uma argumentação baseada em uma anáfora vinculada ao seu empreendimento.


Argumento

pela

Concatenação

[...] consiste em iniciar uma frase com uma palavra do final da frase anterior. [...] em todos os teus atos da vida real desde o nascer até ao de morrer, tu não ages: és agido tu não vives: és vivido apenas. (Fernando Pessoa, Livro do Desassossego, p. 81).


Argumento

pela

Concatenação

Escreva uma argumentação baseada em uma concatenação vinculada ao seu empreendimento.


Usar ou não usar

Muitas vezes, somos levados a crer em argumentos “duvidosos” mas que têm um certo poder de nos atingir psicologicamente. Usar ou não usar, eis a questão.


Argumentum ad Baculum

Esse argumento fundamenta-se no princípio de que é a força que faz o direito. Quando uma mãe, para afastar o filho pequeno de perto do fogão, em vez de dizer que "é muito quente", que ele pode se machucar, diz simplesmente: -Sai daí, senão você apanha!, está usando o Argumentum ad Baculum.


Argumentum ad Baculum

Escreva uma argumentação ad Baculum vinculada ao seu empreendimento.


Argumentum ad Hominem

Esse argumento acontece quando o julgamento dos fatos é desviado para pessoas. Dizer que devemos votar em alguém para governador ou para presidente porque é religioso, ou honesto, ou bonito é utilizar um Argumentum ad Hominem.


Argumentum ad Hominem

Essa falácia sustenta a ideia de que uma proposição é verdadeira porque até aquele momento não se demonstrou sua falsidade, ou é falsa porque até aquele momento não se demonstrou sua veracidade.

"Ninguém é culpado até prova em contrário". Foi assim que O. J. Simpson foi absolvido, em 1995, da acusação de ter matado sua ex-esposa Nicole Brown e o amigo dela Ronald Goldman.


Argumentum ad ignorantiam

Escreva uma argumentação ad ignorantiam vinculada ao seu empreendimento.


Argumentum ad Populum

Essa falácia tem um nome mais vulgar: demagogia. Acontece quando alguém dirige um apelo emocional com o propósito de ganhar aprovação para uma conclusão que não se sustenta por um raciocínio válido. Um exemplo claro desse tipo de argumento é o de caudilhos que procuram reeleger-se ad aeternum, pedindo ao povo que lhes dê a oportunidade de salvar o país da miséria, das garras de países imperialistas ou daquilo que lhes venha à cabeça no momento...


Argumentum ad Populum

Escreva uma argumentação ad populum vinculada ao seu empreendimento.


Argumentum

ad

Verecundiam

É o argumento de autoridade. Explora o sentimento que as pessoas costumam ter por alguém famoso em alguma área. Aliás, muitas propagandas de televisão utilizam essa falácia. Põem um chej famoso ao lado de uma marca de margarina ou um jogador de futebol famoso ao lado de um par de tênis para transferir credibilidade a esses produtos.


Argumentum

ad

Verecundiam

Escreva uma argumentação ad Verecundiam vinculada ao seu empreendimento.


Gatilhos

Os “gatilhos” podem ser divididos em quatro grupos: FIGURAS DE SOM, DE PALAVRA, DE CONSTRUÇÃO e DE PENSAMENTO.


Gatilhos

Os “gatilhos” são figuras retóricas que possuem um poder persuasivo subliminar, ativando nosso sistema límbico, região do cérebro responsável pelas emoções. Os “gatilhos” funcionam como cenas de um filme, criando atmosferas de suspense, humor, encantamento, a serviço dos nossos argumentos...


Gatilhos de Som

As figuras de som estão ligadas à seleção de palavras por sua sonoridade. Na linguagem falada, fazemos isso intuitivamente, a partir de palavrasgatilho. Existe, nesse processo, uma função mnemônica e uma função rítmica.


Gatilhos de Som

A mais conhecida figura de som é a P ARONOMÁSIA (do grego paronomasia = formação de palavra tirada de outra com pequena modificação). Consiste em utilizar palavras de sonoridades parecidas e sentidos diferentes. Os sons parecidos estabelecem uma correlação entre essas palavras. E o que acontece quando dizemos: Devemos jazer isso depressa, mas não às pressas. A correlação entre depressa e não às pressas nos sugere fazer um trabalho no menor espaço de tempo possível, mantendo, contudo, sua qualidade.


Gatilhos de Som

Ex. 1: Quando, numa propaganda, vemos a frase: Pense FORTE, pense FORD!, somos persuadidos, subliminarmente, de que Ford ĂŠ uma marca forte...


Gatilhos de Som

Ex. 2: Então como é que se dá numa criança esse processo de formação de valores, não é? Se a gente observa uma criança recém-nascida, a gente vai constatar que ela tem um conjunto de valores, ela valoriza algumas coisas, ela valoriza o quê? Ela valoriza o repouso, ela valoriza a tranquilidade, a segurança, uma certa rotina e ela não valoriza outras coisas, um ruído brusco. Só que existe uma questão psicológica muito séria que é a seguinte: a criança nesse momento da sua vida ela tem como locus, como fonte de valoração a ela mesma, nasce dela, ela valoriza aquilo que atualiza o seu organismo. Nenhuma criança faz greve de fome. Ela valoriza coisas que pra ela são importantes!.


Gatilhos de Som

Ex. 3: Quando o padre Vieira se dirige a Deus, em um de seus sermões e diz: - Mas como a causa, Senhor, é mais vossa que nossa, e como venho a requerer por parte de vossa honra e glória, e pelo crédito vosso nome, razão e que peça só razão, justo e que peça só Justiça (p. 20)... [...] a repetição de sons iguais ou parecidos (nossa, vossa; razão, razão; justo, justiça) ajuda a estabelecer um compromisso de razão e justiça entre Deus e os homens.


Gatilhos de Som

Ex. 4: Na letra da música Samba em Prelúdio, Vinícius de Moraes usa tanto a simples paronomásia, como o homeoteleuto (sob a forma de rima), como se pode ver na seguinte estrofe: Ai que saudade .. . Que vontade de ver renascer nossa vida Volta querido Os meus braços precisam dos teus Teus abraços precisam dos meus Estou tão sozinha Tenho os olhos cansados de olhar Para o além Vem ver a vida Sem você, meu amor, eu não sou ninguém.


Gatilhos de Som

Escreva uma argumentação usando gatilho de som vinculada ao seu empreendimento.


Gatilhos de Palavra

Os principais gatilhos de palavra são a metonímia e a metáfora.


Gatilhos de Palavra

Metonímia (do grego metonymía = emprego dum nome por outro) é o uso da parte pelo todo. Quando Vinícius de Moraes diz: Os meus braços precisam dos teus I Teus abraços precisam dos meus, é claro que ele se refere a pessoas inteiras. O uso de parte delas (braços) ou de suas ações (abraços) tem o efeito de tornar concreto o sentimento de necessidade de afeto do outro.


Gatilhos de Palavra

A metáfora (do grego metaphorá = transporte) é uma comparação abreviada. Se eu digo que Paulo é valente como um leão, tenho uma comparação. Se digo, entretanto, que Paulo é um leão, abreviando a comparação pela eliminação de valente como, tenho uma metáfora. Daí a ideia de TRANSPORTE, do sentido próprio para o sentido figurado.


Gatilhos de Palavra

J. V Jensen, em um artigo intitulado "Metaphorical Constructs for the Problem-solving Process", propõe uma interessante classificação das metáforas em cinco diferentes grupos: 1. metáforas de restauração; 2. metáforas de percurso; 3. metáforas de unificação; 4. metáforas criativas; 5. metáforas naturais.


Gatilhos de Palavra

[...] metáforas de restauração; As metáforas de restauração partem do princípio de que algo sofreu algum tipo de avaria e há necessidade de reparação. São elas: metáfora médica, de roubo, de conserto e de limpeza.


Gatilhos de Palavra

A metáfora médica é de grande poder argumentativo, pois tem apelo universal. Ela compara a sociedade com o corpo humano e nos fala de males, remédios e curas. O desejo de manter-se saudável é sempre urgente, uma vez que da saúde dependem a vida e a morte.


Gatilhos de Palavra

Ex: metáfora médica. [...] QUIMIOTERAPIA do real para extirpar o CÂNCER da inflação, mas que as taxas de juro estão impedindo recuperação , completa da economia.


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora médica.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora do roubo. A metáfora de roubo sugere que algo nos foi tirado e é preciso reparação. Podemos dizer que os pais que forçam seus filhos a escolher a profissão estão roubando deles a capacidade de decisão.


Gatilhos de Palavra

Ex: metáfora do roubo. O poema de Eduardo Alves da Costa (NO CAMINHO, COM MAIAKOVSKI) utiliza a metáfora de roubo, para pôr em evidência a tese de que não podemos ficar passivos diante da ação de outros que nos querem privar dos nossos valores


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora da do roubo


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora do conserto A metáfora de conserto sugere que algo se estragou e precisa ser consertado. Podemos dizer, por exemplo, que é preciso descobrir a fórmula do cimento capaz de unir as pessoas, ou coisas.


Gatilhos de Palavra

Ex: metáfora do conserto Ah, sim, vivemos a morte de Ayrton Senna. Mas até essa tragédia teve um lado luminoso, pois serviu para cimentar um pouco nossa solidariedade, atributo essencial a um povo que busca a cidadania, sem a qual não há povo ou país.


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora do conserto.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora da limpeza A metáfora de limpeza é bastante didática, pois qualquer dona de casa tem consciência de que é preciso manter a casa limpa.


Gatilhos de Palavra

Ex: metáfora da limpeza Jânio Quadros, que foi governador de São Paulo, presidente do Brasil e prefeito de São Paulo, construiu sua carreira política por meio da metáfora de limpeza. Seu símbolo era uma vassoura, para varrer a "sujeira" política do país.


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora da limpeza.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora do percurso As metáforas de percurso são MUITO utilizadas. Consistem em associar a resolução de problemas a uma jornada. Einstein, quando estava construindo a teoria da relatividade, se imaginava cavalgando um raio de luz. São as seguintes as metáforas de percurso: percurso em terra, no mar e metáfora de cativeiro, segundo Jensen. Mas podemos acrescentar também o percurso no espaço aéreo ou sideral.


Gatilhos de Palavra

Ex: metรกfora do percurso de Percurso em Terra. Na metรกfora de percurso em terra, costuma-se falar em estradas, encruzilhadas, caminhos tortuosos etc. Exemplos: Apesar das vitรณrias, a estrada ainda serรก longa e tortuosa.


Gatilhos de Palavra

Ex: metáfora do percurso de Percurso em Terra. Precisaremos de mais alguns ciclos eleitorais para completar a obra ciclópica de rever integralmente a Constituição. [...] O Brasil teve uma encruzilhada: foi no momento em que deixamos de ter o boa-noite da TV Tupi com a canção de ninar do Caymmi, aquela do ''boi da cara preta .. . ", que o Chateaubriand fazia questão que entrasse, e passamos a ter o "plimplim“ da Globo, o sinal eletrônico...


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora do percurso em terra.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora do percurso no mar A metáfora de percurso no mar é muito poderosa, porque sugere a possibilidade de um naufrágio e aí só há duas opções: salvar-se ou morrer.


Gatilhos de Palavra

Ex: metáfora do percurso de Percurso no mar. Um ministro TEM QUE dar solução aos problemas. Um ex-ministro, não. É um sábio vitalício. Navega por velhas questões com a virgindade de um noviço (Josias de Sousa). O Real navega em águas sem tormenta, com promissor clarão no horizonte. [...] porque os comandantes da nau não permaneceram passivos diante das condições adversas. E isto mesmo os bucaneiros hão de reconhecer (Antônio Kandir).


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora do percurso no mar.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora do cativeiro Utilizando a metáfora de cativeiro, podemos dizer que alguém é escravo de um vício, que uma pessoa está ancorada no passado de emprego...de algo qualquer.


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora do cativeiro.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora da unificação As metáforas de unificação se dividem em: metáfora de parentesco, Metáfora pastoral e Metáfora esportiva.


Gatilhos de Palavra

[...] metáfora de parentesco A metáfora de parentesco é facilmente entendida, uma vez que as pessoas tendem a transferi-la para suas próprias experiências familiares.


Gatilhos de Palavra

Ex. metáfora de parentesco Apesar de um mercado em crescimento, praticamente todas estão entrando no país com produção em pequena escala. Para ter chances de sobreviver é preciso produzir pelo menos 100 mil unidades por ano e oferecer uma ''família " de produtos. Que o PSDB se parece cada vez mais com o PMDB, isso nem se discute. São irmãos siameses nos métodos e na forma de operar a política.


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora do parentesco.


Gatilhos de Palavra

[...] metรกfora pastoral A metรกfora pastoral estรก ligada ao sentido de conduzir, guiar pessoas.


Gatilhos de Palavra

EX. :metáfora pastoral Chegou a complicar-se inesperadamente o que parecia uma procissão tranquila de vitória, no Congresso, com a reeleição presidencial ... [ ... ] O governo que ora conta o rebanho não reúne mais os carneiros da primeira hora.


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora pastoral.


Gatilhos de Palavra

[...]:metáfora do lavrador A metáfora de lavrador utiliza imagens ligadas ao preparo da terra, ao plantio e à colheita. Ex.: A semente de mostarda é a menor e contém o maior. [ ... ] Se você dissecá-la não a compreenderá. Se dissecar a religião, não a penetrará: ou você a vê diretamente ou não a vê. E só existe um meio de poder vê-la: confiar! E' impossível ver a árvore na semente, mas você pode semeá-la na terra- isto é o que faz um homem de fé.


Gatilhos de Palavra

Ex.: A semente de mostarda é a menor e contém o maior. [ ... ] Se você dissecá-la não a compreenderá. Se dissecar a religião, não a penetrará: ou você a vê diretamente ou não a vê. E só existe um meio de poder vê-la: confiar! É impossível ver a árvore na semente, mas você pode semeá-la na terra- isto é o que faz uma pessoa de fé...


Gatilhos de Palavra

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o gatilho da metáfora do lavrador.


Gatilhos MENTAIS

1. Gatilho da Relação Dor x Prazer [...] as pessoas QUEREM MAIS se afastarem da dor do que se aproximarem do prazer. Assim, antes de persuadir para algo, procure identificar o que, especificamente, seu produto ou serviço vai evitar de negativo e para contrabalancear. Só depois você de apresentar o que vai ser evitado MOSTRE o que o produto ou serviço proporcionará.


Gatilhos MENTAIS

2. Gatilho da Novidade [...] Os seres humanos amam algo novo. ...quando somos expostos a algo novo há um aumento na liberação de dopamina no cérebro. Para ficar “perto” das pessoas por muito tempo... Ou fazer com que novos prospectos virem clientes, INCLUA uma novidade no seu produto ou serviço frequentemente.


Gatilhos MENTAIS

3. Incentive o PORQUE – Crie A VONTADE DE TER RESPOSTAS [...] "Por quê?"... Porque os nossos cérebros estão sempre em busca de respostas. […] A mente está sempre em busca de significados, mesmo quando não há nenhum significado inerente. Essencialmente, procuramos explicações para entender tudo o que experimentamos na vida. Em sua argumentação persuasiva ou demonstração de vendas ou/ e marketing, coloque o "porque" de você está oferecendo algo. Isso saciará a mente consciente da pessoa.


Gatilhos MENTAIS

3. Gatilho de Contar histórias [...] seres humanos são criaturas emocionais em uma história e e as históricas desencadeiam emoções. Veja os comerciais de TV - veja os comerciais da CocaCola e Red Bull. Ao escutar e contar histórias ativamos partes do cérebro associadas à visão, audição, paladar, tato e olfato.


Gatilhos MENTAIS

5. Gatilho da Simplicidade A economia de energia é algo profundamente valorizado pelo nosso Cérebro. Se o que você oferece vai criar um atalho para o alcançar o resultado que o mesmo deseja, certamente vai ser muito mais fácil de sensibilizar. Considere utilizar em sua comunicação frases e palavras como: • Passo a passo • Simples • O caminho mais curto • O caminho mais simples e eficiente • Um sistema eficaz • Rápido


Gatilhos MENTAIS

6. Crie ou identifique um Inimigo em comum [...] quando você descobre qual é o inimigo, consegue fazer uma ligação emocional muito forte com o seu cliente, o que fará o mesmo a comprar seus produtos facilmente. Ex: Coca-Cola e a Pepsi...


Gatilhos MENTAIS

7. Gatilho da Curiosidade [...] quando temos uma lacuna entre o que sabemos e o que queremos saber, somos motivados a buscar informações para preenche- la. [...] use com outros gatilhos, como por exemplo o da controvérsia. ... fará com que seu público busque mais informações a respeito, ...utilizar frases incompletas, bem como as seguintes palavras: • Segredo • Pouco conhecido • I nformacão restrita • Poucas pessoas têm acesso. Se você quer ser escutada...


Gatilhos MENTAIS

8. Gatilho da Antecipação [...] Puro poder! O fato de projetarmos um futuro e apresenta-lo para as pessoas, muitas partes do cérebro ligadas a felicidade são ativadas. Projetamos um cenário e já preparamos o terreno para uma oferta. [...] Na prática isso significa PLANEJAR o que você vai fazer e começar a fazer a publicidade semanas ou meses antes da data.


Gatilhos MENTAIS

9. Gatilho da Prova Social [...] Nós olhamos para o que outras pessoas estão fazendo para determinarmos nossas ações. [...] fazer com que pessoas semelhantes ao seu público, falem sobre o seu produto ou serviço, é infinitamente mais fácil vender, pois as pessoas do seu público irão se associar a pessoa e o que passará dentro da mente dela é "Puxa, é uma pessoa normal! Se ela consegue eu também consigo!“ ... use números de pesquisas, depoimentos de clientes, fotos de pessoas que usaram e aprovaram seu produto ou servico etc. Crie e use um símbolo/Logomarca. Isso acionará a prova social.


Gatilhos MENTAIS

1 O. Gatilho da Referência

[...] Todas as experiências de vida são julgadas com base em referências anteriores que temos. Apresente no máximo 3 referencias...


Gatilhos MENTAIS

11. Gatilho da Urgência [...] precisa de fazer algo urgente, normalmente as pessoas não pensam muito, elas simplesmente fazem. Evite a utilização frequente desse gatilho. Se você sempre pressiona para uma resposta imediata em pouco tempo você perde Credibilidade...


Gatilhos MENTAIS

12. Gatilho do Sentimento de Importância [...] Faça sua audiência se sentir IMPORTANTE. Trata-la como pessoas únicas! Dessa forma, quando for fazer alguma oferta para eles não terá objeções, pois será um amigo a oferecer algo bom. Já sabe mas não custa lembrar: Somos seres emocionais em uma história...


Gatilhos MENTAIS

13. Gatilho do Sentimento de Simpatia [...] Faça sua audiência saber que você já passou pelo que ela está a passar. Crie empatia... Eu sei muito bem o que é tentar vender um serviço e receber não atrás de não... Você fica pensando: quando isso vai acabar?


Gatilhos MENTAIS

14. Sentimento de Comunidade – De pertencimento [...] Nós temos uma necessidade de fazer parte de uma comunidade social e de se sentir conectado aos outros. E pertencer às Comunidades Exclusivas faz muito mais sentido! Promova ações que faças as pessoas interagirem entre elas, trocarem ideias e debaterem a respeito do seu produto ou serviço,


Gatilhos MENTAIS

15. Sentimento de Intimidade [...] Frases como “Nesse final de semana minha família e eu fomos + assunto correlacionado ao seu produto”... Por exemplo uso de protetor solar... E complete sempre; ficamos encantados... E pode ainda falar o grande “porque” de você fazer o que faz.


Gatilhos MENTAIS

16. Gatilho da Escassez [...] no momento em que ela é anunciada como a "última oferta", você se dispõe a reexaminar sua posição e aumenta sua probabilidade de ACEITAR em pelo menos 50%. As pessoas dão mais valor aquilo que está menos disponível. Esse princípio faz com que a pessoa tome uma ação rapidamente e de forma automática, pois ele age de forma inconsciente. A metamensagem que a escassez passa é: "o que é valioso é difícil de conseguir".


Gatilhos MENTAIS

17. Gatilho da Controvérsia [...] O gatilho da controvérsia instiga a curiosidade e muitas vezes ao compartilhamento social. Exemplos de chamadas controvérsias: • Aprenda emagrecer dormindo; • Aprenda como ter um ano de faturamento em 7 dias; • Fique cada dia mais bela usando redutor de linhas de expressão! Lembre-se, após a chamada controvérsia você precisa explicar o porquê, assim aumentará seus resultados.


Gatilhos MENTAIS

18. Gatilho da Prova Social [...] O gatilho da prova social conforta a pessoa e faz com que ela se sinta mais segura. Ex. Jéssica usa a linha contra acne – veja – em uma semana já se percebe os resultados. Pele sem acne. Veja você também – a Jéssica usou apenas algumas das técnicas que eu ensino e em 4 horas fez mais do que fazia em um dia...


Gatilhos MENTAIS

19. Gatilho da Autoridade

[...] Frases como“ Antes de (Qualificação) passei muito tempo (Dificuldades/fraqueza),tentando encontrar quem ajudasse a colocar na prática tudo o que havia aprendido...”


Palavras poderosas -A-

-A-

Acelerar Alcançar Adquirir Ativo Afetar Acessível Agressivo

Alerta Fascinação Alternativa Analisar Aprovado Atitude Atrativo Autêntico

-SSurpreendente Segredos Segurança - Seguro Selecionado Segura -I-

Incrível Impacto Impressionante Interessante

-CColaborou Consultadas Criado Resultado Relembrar

-R-

-N-

Novo Negociação Notada (notado)

Eficaz Eficiente Enorme Explosivo

-E-

-DDemonstraram Desenvolvido Distinto Distância Dinâmico

-PPrático - Protegido Promessa Participação Programado Poder Único

-P-


Construção Discurso

Discurso Parnasiano O Parnasianismo é estética da “arte pela arte”. Seus representantes aqui no Brasil foram, principalmente, Olavo Bilac, Alberto de Oliveira e Raimundo Correia. Em um nível internacional, seus precursores foram Théophile Gautier, Stéphane Mallarmé e Paul Verlaine. O meio externo é um fator de muita influência com esse discurso entretanto os autores parnasianos não se deixam abater por causas externas, pois buscam um olhar neutro sobre a realidade, cultuando a argumentação voltada para ela mesma (arte pela arte). O Parnasianismo traz em si um antissentimentalismo e antirromantismo. Que argumenta sob esse estilo tende a passar a imagem de um ser frio, indiferente a emoções, e a sua argumentação valoriza a objetividade, a técnica e a imparcialidade. O Parnasianismo, de certo modo, retoma alguns moldes utilizados na Antiguidade Clássica, como o próprio nome (Parnasianismo), além da rima e da métrica (volta ao mundo grego), das descrições e da impessoalidade.


Construção Discurso

Discurso Parnasiano - Características •CULTO AO BELO - esta beleza é estética e relacionada ao próprio discurso. Os autores parnasianos acreditam que a forma da argumentação deve sobrepor-se ao conteúdo, e por isso buscam o máximo do rigor formal. •APEGO AOS IDEAIS CLÁSSICOS - essa argumentação revela uma extrema objetividade, mantendo-se altivos, serenos e neutros. Valorizam também a forma clássica, optando pelo soneto, pelo verso decassílabos ou alexandrino, pelas rimas ricas ou raras e pela chave de ouro (argumento que conclui a argumentação de forma magistral). •PRECIOSISMO FORMAL - uso de vocabulário erudito, buscando o alcance da perfeição. •HIPÉRBATO - recurso estilístico predominante, que consiste na representação indireta dos elementos do discurso, com o objetivo de enobrecer a linguagem. •DESCRITIVISMO - descrição bem detalhada de objetos (geralmente inertes) como estátuas, vasos, etc. •TEMÁTICA GRECO-ROMANA - a temática recupera temas da antiguidade clássica, como sua história e sua mitologia. Comumente os textos descreviam deuses, heróis, fatos lendários e até objetos da antiguidade. •ENJAMBEMENT - o “encadeamento sintático” se dá quando a métrica da argumentação termina antes da sua ideia. O conteúdo se encerra, pois, na frase de baixo.


Discurso

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o discurso parnasiano


Construção Discurso

Discurso Condoeiro Em 1860, surgiram alguns e argumentadores que demonstravam imensa preocupação com os problemas sociais. Questões como: o direito dos povos à independência, abolição da escravidão, erradicação da miséria e educação começaram a ser discutidos e difundidos em discursos e textos. Castro Alves foi o melhor representante desta geração – também chama de Terceira Geração Romântica ou Condoreirismo (uma alusão às aves que enxergam longe e voam alto, assim como os poetas desta fase). Além de apresentar a escravidão como um problema social, ele também valorizou a sentimentalidade do negro. O poeta procurou mostrar em seus escritos que o negro é dotado de sentimentos nobres assim como qualquer outro ser humano. Na época, esta atitude de Castro Alves foi considerada ousada demais, pois o país vivia a época da escravidão e os negros eram vendidos como mercadorias.


Construção Discurso

Discurso Condoeiro - Características As principais características do Condoeirismo são: •Liberdade poética •Busca da justiça e da identidade nacional •Temas do contexto •Libertação do egocentrismo •Erotismo e pecado •Poesia social. Uso das figuras de linguagem: comparação, metáfora, antíteses, hipérboles, etc Libertação do egocentrismo: ao discutir os problemas sociais o falante deixa de se importar somente com ele e passa a se preocupar com todos ao seu redor Gosto por espaços amplos e elementos da natureza: mar, infinito, céu, deserto, cachoeiras, tempestades, montanhas, etc. Na poesia amorosa (lírica) a mulher aparece envolvida por um clima de erotismo e paixão. O amor é encarado como uma experiência viável e concreta, que pode trazer felicidade e dor ao mesmo tempo. O amor já é visto na sua fase “adulta” e “amadurecida” e não tão cheio de ilusões.


Discurso

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o discurso condoeiro


Construção Discurso

Discurso Quinhentista Os descobridores, ao chegarem ao Brasil (há mais de 500 anos, por isso quinhentismo), se depararam com um povo e cultura diferentes da que pertenciam e impuseram a esses indivíduos uma nova cultura, língua, religião, compreensão do mundo, estilo de vida, costumes e valores. Como forma de registrar o que haviam descoberto, Pero Vaz de Caminha, em sua Carta ao rei de Portugal, descreve como era a terra e os povos que aqui habitavam. Esse Novo Mundo era detentor de exotismos e peculiaridades descritas por Caminha em sua epistola. Esse é primeiro registro documental do início da literatura no Brasil, ou seja, tinha-se o homem europeu descrevendo a realidade brasileira no ano de 1500 e essa descrição foi feita a partir do olhar europeu sobre os colonizados. Essa literatura inicial é caracterizada como informativa. Segundo Montello (1980), essa literatura que foi produzida aqui “desde a descoberta até a emancipação política, já é uma literatura nossa, diferente de Portugal”, pois mostrava os exotismos, os sentimentos, a visão de mundo, os ritmos e vocabulários do Novo Mundo.


Construção Discurso

Discurso Quinhentista - Característica •Crônicas de Viagens •Textos descritivos e informativos •Conquista material e espiritual •Linguagem simples •Utilização de adjetivos


Discurso

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o discurso quinhentista


Construção Discurso

Discurso Arcadista O Arcadismo, também conhecido como Setecentismo ou Neoclacissismo, é o movimento que compreende a produção discursiva/literária brasileira na segunda metade do século XVIII. O nome faz referência à Arcádia, região do sul da Grécia que, por sua vez, foi nomeada em referência ao semideus Arcas (filho de Zeus e Calisto). Ao passo que os textos produzidos no período convencionado de Quinhentismo sofreram influência direta de Portugal e aqueles produzidos durante o Barroco, da cultura espanhola, os do Arcadismo, por sua vez, foram influenciados pela cultura francesa devido aos acontecimentos movidos pela burguesia que sacudiram toda a Europa (e o mundo Ocidental).


Construção Discurso

Discurso Arcadista - Característica - mitologia pagã como elemento estético; - o bom selvagem, expressão do filósofo Jean-Jacques Rousseau, denota a pureza dos nativos da terra fazem menção à natureza e à busca pela vida simples, bucólica e pastoril; - tensão entre o burguês culto, da cidade, contra a aristocracia; - pastoralismo: simples e humildes; - bucolismo: busca pelos valores da natureza; - nativismo: referências à terra e ao mundo natural; - tom confessional; - estado de espírito de espontaneidade dos sentimentos; - exaltação da pureza, da ingenuidade e da beleza. Termos em latim O uso de expressões em latim era comum no neoclacisssimo. Elas estavam associados ao estilo de vida simples e bucólico. Inutilia truncat: "cortar o inútil", referência aos excessos cometidos pelas obras do barroco. Fugere urbem: "fugir da cidade", do escritor clássico Horácio; Locus amoenus: "lugar ameno", um refúgio ameno em detrimento dos centros urbanos monárquicos; Carpe diem: "aproveitar a vida“.


Discurso

Escreva e fale uma argumentação vinculada ao seu empreendimento usando o discurso arcadista


Persuadida para sempre

[...] relações de longo prazo começam como relações de curto prazo e se desenvolvem, como todas as amizades, através de entendimento e da utilização de todas as ferramentas para construir e sustentar a conexão.


Persuadida para sempre

[...] a) ter compaixão/preocupação; b) Escutar ou no mínimo ouvir atentamente; c) dar reforço; d) sentir/demonstrar empatia. Vamos examinar cada um desses componentes para ajudar a definir o que deve ser feito para manter relações de longo prazo felizes e saudáveis.


Persuadida para sempre

A) COMPAIXÃO/PREOCUPAÇÃO Em relações de longo prazo haverá muitos momentos em que um ou ambos os parceiros enfrentarão crises. E' nesse momento que o verdadeiro nível de preocupação, ou falta dela, se torna evidente.


Persuadida para sempre

A) COMPAIXÃO/PREOCUPAÇÃO Compartilhar o trabalho, fazer algo especial sem razão aparente, fazer um elogio inesperado, oferecer segurança em momentos de instabilidade, estar lá quando ele ou ela precisa de você, oferecer uma palavra bondosa e ajuda são atos de amor que uma pessoa afetuosa faz. Esse tipo de afeto é "amar alguém por dentro...


Persuadida para sempre

B) ESCUTAR/OUVIR ATENTAMENTE [...] atentamente significa usar dicas verbais e não verbais, somadas a declarações empáticas, quando a outra pessoa está falando. 1. Evite falar sobre que causem emoções negativas 2. Evite falar sobre si mesma. Falar demais sobre si mesmo chateia...


Persuadida para sempre

C) REFORÇO [...] O ato de reforçar consiste no uso de recompensas e punições impostas por uma pessoa a outra numa relação. Aqui vão alguns erros que você não deve cometer quando lidar com seu parceiro.


Persuadida para sempre

ERROS NO REFORÇO [...] O parceiro negativista Seu lema: "Enfatizar o negativo; ignorar o positivo". Sua crença: "Que crédito você merece por fazer algo certo? Esse é o seu trabalho! " . Parceiros negativistas parecem mestres no comportamento "viu, eu avisei" quando você está errado, e "eu não enxergo você" quando está certo.


Persuadida para sempre

ERROS NO REFORÇO [...] O parceiro perfeccionista Seu lema: "Sempre há espaço para melhorar" . Sua crença: "Se não está perfeito, não vale a pena". Sua abordagem comportamental em relação ao parceiro: manter padrões inalcançáveis.


Persuadida para sempre

ERROS NO REFORÇO [...] O parceiro sádico Seu lema: "Um erro apaga todos os acertos". Sua crença: "Errar é humano; pagar pelo erro é divino". Sua abordagem comportamental em relação ao parceiro: total desequilíbrio entre recompensar um bom desempenho e punir erros e enganos.


Persuadida para sempre

D) EMPATIA [...] Empatia é o último componente do afeto e é crucial para qualquer relação de longo prazo bem-sucedida. Ser capaz de sentir como o seu parceiro se sente, e se importar com isso, é essencial para manter uma boa relação.


Persuadida para sempre

D) EMPATIA A empatia é reconhecida e exaltada por décadas como uma ferramenta crucial para moldar relações de todos os tipos: curtas, longas, pessoais ou de negócios. O próprio Henry Ford resumiu perfeitamente quando disse: "Se existe um segredo para o sucesso, esse segredo está na habilidade de entender o ponto de vista da outra pessoa e enxergar as coisas a partir desse ângulo, além do seu próprio".


Conclusão

Eu tenho muita convicção que, depois de estudado as muitas “propostas” apresentadas você já se sente confortável em selecionar a sua técnica e colocá-la em prática no seu dia a dia seja para inspirar pessoas, vender uma ideia ou um produto, de fechar um negócio, ou simplesmente melhorar seu relacionamento pessoal.


Perguntas


Referencias Ajzen, I. (1977). Information processing approaches to interpersonal attraction. ln S. W. Duck (ed.). Theo y andpractice in interpersonal attraction (pp. 51-77). San Diego: Academic Press. Antheunis, M. L.; Valkenburg, P. M.; Peter, J. (2007). Computer-mediated communication and interpersonal attraction: An experimental test of two explanatory hypotheses. Cyberpsychology and Behavior, 1 O, 831-835. Aristotle (1999). Rhetoric. lnLibrary ofthe Future, 4 ed. [CDROM]. Irvine: World Library. Aronson, E. (1969). The theory of cognitive dissonance: A current perspective. ln L. Aronron. E . (1975, ivereiro) . Tbe jigrnw rou\f' to Se:lrning ;1nd Wãng. Psy~holtty Todr.y, pp. 43-50. Aronron. E . e Millr, J . (19 59) . The effeetof rwerity ofiniWtion on Wting for ;1 group. J•unlal o f Mnormal nr.d ~·or.ir.l Psycl!oltgy, 59, pp. 177-131. Aronron. E ., Bridgemnn, O. L. e Veffner, R. ( l97.!l:t). The eflie.ct-t of n coope.mtive cbtrrroom rtructure o n rtudentt behnvior ond nttitude-r. ln O. Eklr-7~1 e L. S~xe (orgr.), ~teia I PS)''CI!oltgy o fEduaztion: Thury and Rc.scarch. Novn Yorl~ H~1Mie:ld Pretr. Aronron. E ., Brid3em~n. O. L. e ü-effne..r, R (197.!lb). l ntl'rdepeiXfent inter~ctionrnnd proroci.'ll beh:.wior.Joumr.ltfRc.sc.Qrch tmd Dtvr.itpmtntin Ed14tatiw, 12, pp. 16-27. Berkowitz (ed.). Advances in experimental psychology, vol. 4. New York: Academic Press. Asch, S. E. (1946). Formingimpressions ofpersonality. Joumal of Abnormal andSocial Psychology, 41, 303-314. Aubuchon, N. (1997). The anatomy ofpersuasion. New York: AmericanManagement Association. Balderston, N. L.; Schultz, D. H.; Helmstetter, F. J. (20 13). The effect of threat on noveltyevoked amygdala response. PloS O NE, 8, 1-1 O. Ballenson, J. N.; Blascovich, J. ; Beall, A. C. ; Loomis, J. M. (2001). Equilibrium theory revisited: Mutual gaze and personal space in virtual environments. Presence, 1 O, 583-598. Clark, M. S. ~ Mills, J. R.~ Corcoran, D. M (1 989). Keeping track ofneeds and inputs of friends and strangers. Personality and Social Psychology Bulletin, 15, 533-542. Clore, G. ~ Wiggens, N. H.; Itkin, S. (1975). Gain and loss in attraction: Attributions from nonverbal behavior. Journal ofPersonality and Social Psychology, 31, 706-712. Collins, N. L.; Miller, L. C. (1994). Self-disclosure and liking: Ameta-analytic review. Psychological Bulletin, 116, 457-475.


Referencias TRINGALI, D. Introdução à Retórica (A Retórica como Crítica Literária). São Paulo, Duas Cidades, 1988. VAN DIJK, T. A. Text and Context, Explorations in the Semantics and Pragmatics of Discourse. London, Longman, 1977. VIEIRA, A. Sermões. 7. ed. Rio de Janeiro, Agir, 1975. Wol!;.er, M. \.J. (1967). Or§ini:Qtionai Typc., Ri:tts oflncorpomtiort, orcd <..iroup ~o lidarity: A Study o flmlr:.rttity Hd / 1>\·"c.c.k. Oürt'rbç'io de doutoro.do inédib, Univerridnde de Wo.shin.ston. Seattle. Wo.rd. A. e Srerwer, L. (2006). Acantw.te the ne.sative. Tbe poritiveeffec:tr of negative :ld ;.nowiedgment PJ~ht lo,!irr.l ~Ck.lt<'c .• 17, pp. 9 59-96.5. Wo.rnid: •• O. H. eSo.nderr, U. S . (19CO). The eflfctr of youp ditcunionon eyewitnerr oCC1.lr.lcy. Jturnal o I Applitd ~·ociol P.sycht lo,gy. 10, pp. 2 49-259 . Wnrdner, K., t.Joyder, J .. Vjertren. H., Horner, P . e McSpwnn. K. (1996). Cb:uitiet, no: lotterier, no; rorh. ye~. Publt:: Opinion Qwar&rly. 60. pp. 542- 562. \\o-atroo. T. J., Jr. (1990). RttkGr, Son, c C•. Nov~ York: B.o.nbm Bookr. \<\rnttr, O. J. e Dodd. P . S. (2007). Inftuentinh, neh\orl;.r, a nd public opinion JOrmo.tion. Jo urool •l <Jonswmcr Rucarch, 3-4, pp. 441-45C. '"'•ebrll'r, D. W ., Rxh!Je'r. L. e Kru,!.hnrlâ. A. W. (1996 ). On le:lping to conclu~.ionr wben feeling ti.red Jo wrnal tiBxpc.rJmc.niRI ~•c; ~a i PJ}C.htl'.!Y• 3-2, pp. 151- 195. Wed:eltind. C. e Milinrlti. M. (2000). Cooper3tion tbrough imo. .se tcOring in humo.n r. &X.tr,, 2:::S. pp. ~50-.!152 . Weller, J . A ., Levin. I. P ., .Shiv, B. e Sednrn. A. (2007) . Neuml correbtu of:lcbpti"\'e decition m~lâng b r rid:.y 3o inr~nd lorrer. PS}f'holt,Jiml Scitmt, 1S. pp. 95C-964. We~t. S. U. (1975) .lncre1tin,J tbe- nttractivene.st ofcollege rofi.1Pria bod: A reo.ct:ux~ theory perrpective.Journr.l o f Applitd Ps>cholo!)S 60, pp. 6Sô-6 53. Whitr-, M. (12 de julho de-1997). To y rHH Jnlc.s soar into orbit. Arizom Republic, pp. B1, BP. Whiting, J. W . .M., Klucl:,b,hn. R e Anthony A. ( 195.!1). The func-tion of m~le initintion ceremonie-t ot puberty. InB . B. Mo.ccoby, T. M. NE"<.OOmb e B. L. Ho.rtley (or.sr.), Rt4<di11jS h1 ~·ociral PJ}~ht loty. Nova Yor!:.: Henry Holt nnd Co. Wickhmd. R. A. e Brehm, J. C. ( 19 74) citndo em WidJWld. R. A . J+ud• rn arrd Ruclarttc. Hilltd.'lle, NJ: L1wrence Bdb.lwn. Wilron. P . R. (196~) . Tbe peraptw.l dittortion of beightor o function o f o rcribed nrodemic rtntut. Jo umt<l o JSocinl PJ)'chtfo.!Y• 74, pp. 9 7-102.


Citações Antônio Soares Abreu - a arte de argumentar Folha de S. Paulo, 24.12.1995, p. 2-2. Olavo Bilac, em Péricles Eugênio da Silva Ramos, Panorama da Poesia Brasileira, vol. III: Parnasianismo, p. 148. Rubem Alves, "Sobre Jornal e Aleluias", Folha de S. Paulo, 12.11.1995, p. 1-2. Folha de S. Paulo, 4.1.1995, p. 4-2. Idem, 20. 8.1997, p. 4-6. Folha de S. Paulo, 31.1.1995, p. 5-1. Folha de S. Paulo, 4.2.1997, p. 1-3. L. C. Bocatto, Corn?io Popular de Campinas, 13.7.1998, p.2. Folha de S. Paulo, 12.1.1997, p. 1-17. Idem, 5.4.1997, p. 3-2. Folha de S. Paulo, 14.7.1997, p. 7-5. B. S. Rajneesh,A Semente de Mostarda , p. 25. Folha de S. Paulo, 3.1.1997, p. 4-7. Idem, 8.4.1997, p. 4-2. . Folha de S. Paulo, 13.9.1998, p. 1-2. Octavio Paz, A Dupla Chama- Amor e Erotismo, p. 7.


Ressalvas sobre Declarações Portadoras de Futuro Esta apresentação contém FATOS PORTADORES DE FUTURO. As orientações e sugestões contidas nesta apresentação se baseiam em ampla testagem e referencial teórico relevante. Refletem expectativas dos autores moderadores que trabalham para que isso aconteça. As palavras “antecipa”, “deseja”, “espera”, “prevê”, “pretende”, “planeja”, “prediz”, “projeta”, “almeja” e similares, escritas e/ou proferidas, pretendem identificar afirmações que, necessariamente, envolvem riscos conhecidos e desconhecidos. Riscos conhecidos incluem incertezas, que não são limitadas ao impacto da ação dos nossos pesquisadores e analistas mas sim na aceitação das sugestões indicadas ao mercado ao comportamento dos competidores, aprovação regulamentar, tipo e flutuação de credibilidade pública e/ou institucional, regularidade no atendimento às demandas e operação, dentre outros. Esta apresentação está atualizada até 31 de janeiro de 2018. Os autores não se responsabilizam por operações ou decisões tomadas com base nas informações contidas nesta apresentação sem o acompanhamento. Giacomo Nerone. WhatsApp - 19981553710 Giacmo Nerone, pseudônimo de Professor Doutor Fernando A. Dal Piero Contribuinte estrangeiro sob nª262334356 Curriculum. http://lattes.cnpq.br/9304143913113811 http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=5717625834977847

Curso Persuasão ATUALIZAÇÃO JUNHO de 2016  

Apresentação Essa obra é sem dúvida a bússola para guiar as pessoas nos oceanos grandiosos dos resultados advindo da capacidade de persuadir...

Curso Persuasão ATUALIZAÇÃO JUNHO de 2016  

Apresentação Essa obra é sem dúvida a bússola para guiar as pessoas nos oceanos grandiosos dos resultados advindo da capacidade de persuadir...

Advertisement