Page 1

Jul-Ago-Set de 2010 | Ano XIV | N° 118

PROJETO DE LEI PRETENDE GARANTIR A QUALIDADE DE VINHOS E DERIVADOS

gerenCiamento de Projetos Edivandro Carlos Conforto fala sobre a profissão

edUCação CRQ-V cria Câmara das Escolas

merCado PQUIM ajuda profissionais a encontrar seu lugar no mercado

AF_info118.indd 1

22/9/2010 12:43:25


ÍndiCe 3 5 7 8 11

LegisLação

Empresas produtoras de vinhos e derivados terão que ser registradas no CRQ-V

CrQ-V

Relatório de Atividade do CRQ-V no exercício de 2009

edUCação

CRQ-V cria Câmara das Escolas

entreVista

“Um gerente de projetos deve ter habilidades para liderar uma equipe”

agenda

Iniciamos este editorial com duas notícias relacionadas à tecnologia: a primeira delas é que o CRQ-V em breve contará com um novo site. Percebemos a necessidade de mudar. Com design mais moderno e arrojado, contará com espaço para vídeos e fotos, além de estar interligado às redes sociais. A outra notícia diz respeito ao próprio informativo. A idéia, a partir das próximas edições, é diminuir gradativamente sua tiragem impressa (que continuará existindo) e substituir a entrega nas residências pela versão digital. Com essa medida, estamos tentando agir de maneira sustentável, reduzindo a quantidade de papel impresso aproveitando a facilidade dos meios eletrônicos. Para quem não se adaptar, ou ainda, tiver restrições à leitura online, teremos alguns pontos de distribuição que serão divulgados. As edições também poderão ser solicitadas por e-mail e os pedidos serão prontamente atendidos. Estamos abertos a críticas, sugestões e reclamações. Entre em contato conosco pelo e-mail crqv@crqv.org.br ou interaja conosco pelo twitter (www.twitter.com/crqv_rs)

sIga o crQ-v no

WWW.tWItter.coM/crQv_rs

crQ-v assIna convÊnIo coM fePaM Para MelhorIas no controle aMbIental e benefícIos aos ProfIssIonaIs da QUíMIca

DOCUMENTOS

JULHO

AGOSTO

AFT’S emitidas

539

559

Registros Definitivos

259

112

Registros Provisórios

28

101

Certidões

3

7

Processos Analisados

138

355

Foto: Fepam/Divulgação

núMeros do conselho

Diretores do CRQ-V, Fepam e CREA reunidos

eXPediente INFORMATIVO CRQ-V - Av. Itaqui, 45 - CEP 90460-140 - Porto Alegre/RS - Fone/fax: 51 3330.5659 - www.crqv.org.br Presidente: Paulo Roberto Bello Fallavena Vice-Presidente: Estevão Segalla Secretário: Renato Evangelista Tesoureiro: Ricardo Noll

Assessoria de Comunicação do CRQ-V assecom@crqv.org.br Jorn. Resp.: Vanessa Valiati - Mtb 13018 Edição de Arte: Letícia Lampert

Colaboração: Marcos Bertoncello - Mtb 14780 Estagiário: Felipe S. Decker Tiragem: 9.000 Impressão: Gráfica Trindade

2 AF_info118.indd 2

22/9/2010 12:43:28


legislação

Projeto de Lei pretende garantir a qualidade de vinhos e derivados Foto: Divulgação

Foi apresentado na Assembléia Legislativa do RS pelo deputado Luiz Fernando Zachia, o projeto de lei que estabelece a obrigatoriedade do registro de empresas produtoras de vinho e derivados e de seus profissionais responsáveis técnicos junto ao Conselho Regional de Química da 5ª Região. De acordo com o deputado é preciso que haja um acompanhamento no processo produtivo com um responsável técnico da área da química, como os técnicos em enologia e tecnólogos em viticultura e enologia para que o consumidor tenha garantido o seu direito de adquirir produtos de alta qualidade. “Hoje é feita uma fiscalização por amostragem nestas indústrias pelo Ministério da Agricultura (via Secretaria da Agricultura) no produto acabado, que, se estiver inadequado será recolhido, a empresa multada e o profissional responsável sofrerá sanções. Como a amostragem é pouco significativa, possivelmente muitos produtos inadequadamente produzidos estarão à disposição nos supermercados” explica. “Este fato pode trazer prejuízos não só ao consumidor e à sociedade, mas ao Estado como um todo, uma vez que o RS é o maior produtor de vinhos e derivados da uva do Brasil. Devemos garantir à sociedade que o processo industrial vai ser fiscalizado em sua totalidade, e quem pode fazer isso é o CRQ-V, por suas atribuições”, completa. Confira abaixo, a íntegra do projeto apresentado. Deputado Luiz Fernando Záchia

Projeto de Lei nº 224 /2010 Deputado(a) Luiz Fernando Záchia Estabelece a obrigatoriedade do registro de empresas produtoras de vinhos e derivados, bem como de seus profissionais responsáveis técnicos, junto ao Conselho Regional de Química da 5ª Região - Estado do Rio Grande do Sul. Art. 1° - As empresas produtoras de vinhos e derivados, bem como os seus profissionais responsáveis

técnicos, devem se registrar no Conselho Regional de Química da 5.ª Região - Estado do Rio Grande do Sul. Art. 2° – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, em Deputado(a) Luiz Fernando Záchia

3 AF_info118.indd 3

22/9/2010 12:43:29


JUSTIFICATIVA A indústria vinícola é de grande importância para o Rio Grande do Sul, tanto no sentido econômico quanto social, sendo o vinho considerado um patrimônio para o Estado, por tudo aquilo que ele representa para o nosso povo. O vinho é uma bebida alcoólica resultante da fermentação do mosto de uvas frescas, sãs e maduras que, de forma controlada por intermédio de microorganismos, transformam o açúcar do suco de uva em álcool etílico e outros inúmeros elementos. Além disso, o vinho possui substâncias tais como resveratrol, que é extraído da uva durante o processo de vinificação e que tem características extremamente benéficas para a saúde humana. Até o século XIX o vinho era um enigma para os seus produtores, que não sabiam exatamente qual era o processo que levava a uva a se transformar em vinho. Com a descoberta do químico Louis Pasteur, de que era um microorganismo chamado levedura o responsável pelo processo de fermentação dos açúcares da uva, o vinho passou a ter requintes e determinantes científicos, sem os quais não é possível produzir vinhos de qualidade. O mesmo químico Louis Pasteur foi quem inventou o método de pasteurização que evita a deterioração prematura do vinho. A partir daí, o processo de vinificação tornou-se um processo baseado em operações unitárias e reações químicas controladas que garantem produtos seguros e de qualidade. Todo o processo de vinificação é baseado em fermentações, que vão da fermentação propriamente dita, a fer-

mentação tumultuosa onde se inicia o processo de desdobramento do açúcar, a fermentação lenta, chegando à fermentação malolática. Todos estes processos necessitam de acompanhamento de um técnico especializado da área da química, pois existem controles especiais de temperatura, pressão e adição de adjuvantes químicos. A seguir ocorrem outros processos que levam finalmente à obtenção do vinho propriamente dito. É sabido que 74% dos vinhos finos consumidos no Brasil são estrangeiros, sendo 20% argentinos, 24% chilenos e 30% outros, e só 26% do vinho são nacionais. Os vinhos estrangeiros têm menor taxação e entram no Brasil com preços menores. A alta carga tributária brasileira, aliada à entrada de vinhos contrabandeados e sem pagamento de impostos são alguns dos fatores que tornam o preço do vinho estrangeiro mais atrativo que o do nacional. Para fazer frente a esta concorrência desleal, muitas vezes alguns produtores desavisados optam pela diminuição dos custos de produção adulterando seu produto, ocasionando maiores prejuízos ao vinho gaúcho já combalido. Esta adulteração é feita através de coquetéis e falsas sangrias, que parecem vinho, mas não são. O que é engarrafado, é álcool, corante e aromatizante. Estes fatos fazem com que o consumidor perca a confiança no produto e passe a formar uma opinião ruim sobre os nossos vinhos. Precisamos trazer de volta a credibilidade aos nossos vinhos e bebidas derivadas da uva , fazendo

PL 224/2010 com que estes produtos voltem a ser um referencial de qualidade. Isto pode ser feito de forma simples, mas organizada. A fiscalização dos produtos é feita pelo Ministério da Agricultura, Pecuária, e Abastecimento, em nível federal, e pela Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Agronegócio, em nível estadual , que atuam já na fase do produto pronto. Porém, é preciso ir além. A fiscalização na linha de produção é uma necessidade e isto só pode ser feito pelo órgão de fiscalização do exercício profissional, não deixando com que o profissional responsável atue de forma antiética adulterando produtos ou produzindo bebidas que, na realidade, são de qualidade altamente duvidosa. Para isso, o Conselho Regional de Química da 5.ª Região – Estado do Rio Grande do Sul - deve ser chamado a dar sua contribuição neste caso, fiscalizando os profissionais responsáveis técnicos pelas linhas de produção de vinhos dentro das indústrias. Os vinhos importados não receberão o certificado de qualidade, uma vez que não foram inspecionadas em suas linhas de produção pelo CRQV. Vamos chamar também à responsabilidade as empresas produtoras de vinhos e derivados, que deverão estar registradas neste CRQV. Estas atividades resultariam em uma ação profilática, evitando que produtos ruins ou falsos 94E3316B 09/09/2010 16:11:32 Página 1 de 2 cheguem às prateleiras do comércio, auxiliando a ação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Sala das Sessões, em Deputado(a) Luiz Fernando Záchia

PQUIM ajuda profissional a encontrar seu lugar no mercado de trabalho Em junho deste ano, o CRQ-V criou o Programa de Qualificação e Inserção no Mercado de Trabalho, o PQUIM, para auxiliar o profissional formado em Química a ingressar ou retornar ao mercado de trabalho, movimentando o setor e aumentando as chances de empregabilidade. A concorrência e o desemprego são os maiores temores do recém- formado, e a melhor maneira de se preparar para esta situação é o planejamento. O PQUIM auxiliará o profissional da Química usando dados concretos, visando entender o problema, suas causas e consequências, e tentando encontrar a solução. Para isso, foram criadas quatro comissões responsáveis pelas etapas do planejamento: 1ª Comissão – Planejamento indivi-

dual: o profissional encaminha à comissão o seu projeto de vida, seu histórico escolar, estágios, estudos complementares e outros. A comissão irá estudar cada caso e propor o encaminhamento das necessidades encontradas para a Segunda Comissão. 2ª Comissão - Estudo das deficiências e potenciais do profissional: A comissão receberá a orientação do estudo da 1ª Comissão e avaliará o que deve ser feito com relação às deficiências verificadas. Deve orientar o que o profissional pode fazer para diminuir as deficiências em termos de cursos, estágios e outras providências. 3ª Comissão - Programa de visibilidade do profissional: esta etapa deduz que o profissional já se adequou às ne-

cessidades do seu projeto pessoal e está preparado para o mercado de trabalho. A comissão vai auxiliar no preparo do currículo e encaminhá-lo para os convênios com as entidades empregadoras. 4ª Comissão - Estudo de possibilidade de empreendimento: caso o projeto do profissional seja adequado a um empreendimento, a comissão estudará, juntamente com o profissional, a viabilização do empreendimento nos aspectos econômicos, técnicos, de riscos e demais estudos pertinentes ao projeto, desde que o mesmo tenha sido aprovado pela 1ª Comissão. Para se inscrever no PQUIM ou obter mais informações, entre em contato com o CRQ-V através do site www.crqv. org.br, ou ligue para (51) 3330-5659.

4 AF_info118.indd 4

22/9/2010 12:43:29


crq-v

Relatório de Atividades do CRQ-V no exercício de 2009 Atividades do Setor de Registros O Setor de Registros do Conselho Regional de Química da 5ª Região registrou os seguintes índices de movimento, correspondentes ao exercício de 2009:

Foi concedido o registro, em caráter definitivo e provisório, no exercício de 2009, a 999 diplomas de profissionais da química pertencentes às seguintes categorias: Bacharel em Química - Hab. Tecnológica

1

Bacharel em Química Ambiental

43

Bacharel em Química de Alimentos

30

Bacharel em Química

94

Doutor em Química

2

Engenharia Ambiental

2

Engenheiro de Alimentos

14

Engenheiro de Bioprocessos e Biotecnologia

12

Engenheiro de Materiais

2

Engenheiro de Plásticos

1

Engenheiro Industrial Químico

5

Engenheiro Químico

62

Licenciado em Química

139

Mestre em Engenharia

1

Mestre em Química

2 1

AFT’s emitidas

5813

Químico - Mestre em Eng. Elétrica

Registros Definitivos

545

Químico Industrial de Alimentos

15

Registros Provisórios

320

Químico Industrial

126

Certidões

51

Químico

5

Processos Analisados

1582

Técnico Ambiental

6

Técnico em Agroindustria

1

Técnico em Alimentos

6

Técnico em Biotecnologia

1

Técnico em Celulose E Pape

3

Técnico em Controle Ambiental

1

Técnico em Curtimento

8

Técnico em Enologia

9

Técnico em Gestão Ambiental

1

Técnico em Leite E Derivados

1

Técnico em Meio Ambiente

24

Técnico em Plásticos

2

Técnico em Segurança do Trabalho - Prevenção de Riscos Ambientais

1

Técnico em Transformação de Termoplásticos

5

Técnico em Tratamento de Resíduos Industriais

4

Técnico em Viticultura e Enologia

1

Técnico Industrial em Transformação de Termoplásticos

2

Técnico Químico - Eixo Tecnológico – Contr. e Proc. Ind.

1

Técnico Químico – Ênfase em Am. e de Proc. Ind. Quimicos

48

Técnico Químico

297

Técnico Textil

1

Tecnólogo Ambiental - Ênfase em Saneamento Amb.

1

Tecnólogo Ambiental

4

Tecnólogo em Agroindustria

2

Tecnólogo em Controle Ambiental

1

Tecnólogo em Gestão Ambiental

2

Tecnólogo em Polímero

3

Tecnólogo em Saneamento Ambiental

1

Tecnólogo em Segurança Do Trab. - Prevenção De Riscos Amb.

1

Tecnólogo em Viticultura E Enologia

4

Ouvidoria A Ouvidoria realizou cerca de 3.900 atendimentos durante o ano de 2009. Este total de atendimentos compreende pedidos de informações sobre registro de pessoa física, pagamento de anuidades e taxas, atribuições profissionais, responsabilidades técnicas, denúncias sobre irregularidades, reclamações sobre serviços e também elogios quanto ao próprio serviço. Aproximadamente 85% do atendimento é pela internet via e-mail geral da Ouvidoria crqv@crqv.org.br , 10% das demandas é pelo telefone, parte pela linha direta – 51.3330.9239 e outra pelo 51.3330.5659 ramal 229. Em torno de 5% do público busca o serviço da Ouvidoria diretamente na sede do CRQ. Grande parcela da demanda refere-se a informações sobre novos registros de profissionais, na sequência estão pedidos sobre anuidades e AFT’s. As denúncias de irregularidades tratam, basicamente, da ausência de químico responsável em piscinas e nas empresas do setor. Apesar de significativas para o trabalho de fiscalização do CRQ, as denúncias ainda representam um percentual pequeno da demanda da Ouvidoria e, em geral, são feitas por profissionais.

AF_info118.indd 5

5 22/9/2010 12:43:30


Eventos apoiados Nome do Evento URI - FW

Data

Local

II Encontro de Profissionais das áreas de Química e Farmácia do Mé- 12 a 14 de maio dio Uruguai

Frederico West.

URI - FW

VIII Jornada de Estudo Farmacêuticos

12 a 14 de maio

Frederico West.

URI Sto. Angelo

Semana Acadêmica de Química

15 de junho

Santo Angelo

ABES

Produção Mais Limpa

15 a 17 de junho

Porto Alegre

Unipampa

II Semana Acadêmica de Eng. Quim.

15 a 18 de junho

Bagé

URI Erechim

VI Semana Acadêmica de Química

15 a 18 de junho

Erechim

VI Workshop de Analistas de Resíduos Agrotóxicos do Estado do RS

13 a 15 de julho

Bento Gonçalves

UNIJUÍ

Semana Acadêmica de Química

31 jul. a 04 de ago.

Ijuí

UFRGS

Semana Acadêmica de Química

18 a 25 de ago.

Porto Alegre

Reunião Assoc. dos Transplantados de Fígado (ASTRAF)

26/8/2009

Porto Alegre

UNIPAMPA

SAEQ - Semana Acadêmica de Engenharia Química

ago/09

Bagé

UFSM

edeq 29

22 a 24 /10/2009

Sta. Maria

FURG

XII Semana Acadêmica Eng. Química

14 a 19 de set. 09

Rio Grande

FURG

Fórum das Industrias - PET

set/09

Rio Grande

UNIFRA

29° EDEQ

22 a 24/10/2009

Santa Maria

FURG

11ª Semana Acadêmica Eng. Alimentos

26 a 30 de out. 09

Rio Grande

Escola Estadual Técnica São João Batista

13ª EXPOTEC

4 a 6 de nov. 2009

Montenegro

Ufpel

V semana academica da química

08 a 11 de nov. 09

Pelotas

PUCRS

XIII ENBEQ

08 a 11 de nov. 09

UCPEL

VII Semana Acadêmica dos cursos de Química Ambiental e Licenciatura em Química

Comunicação e Imagem A Assessoria de Comunicação e Imagem do CRQ-V deu continuidade ao Informativo do CRQ-V, publicação trimestral distribuída aos profissionais registrados e adimplentes, escolas e universidades. Também continuou atuando na assessoria de imprensa e planejamento de ações com o propósito de divulgar a imagem do Conselho Regional de Química. O CRQ-V em 2009, distribuiu o seguinte material de divulgação : • • •

Folder Institucional, explicando o funcionamento da entidade; Chaveiro, adesivo, blocos de anotações e canetas; Newsletter com notícias relevantes a todos os profissionais cadastrados pelo site www. crqv.org.br Sorteio de vagas para os cursos promovidos pela ABQ-RS.

Canela Pelotas

FORMATURAS 2009

DATA

CURSO

Nº form

UCPEL

03/01/09

BQ.Amb

19

FET Liberato Salzano Vieira

09/01/09

TQ

67

Inst. Est. Annes Dias

10/01/09

TQ

6

PUCRS

16/01/09

EQ

PUCRS

16/01/09

Q

URI - Fred. Westphalen

16/01/09

QI

9

CEFET

17/01/09

STSanAmb

18

UNIVATES - Lajeado

17/01/09

QI B

28

UFPEL - INTERNA

19/01/09

LQ

1

Ludo Educativo Pesquisadores do Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) – um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da FAPESP – e do Instituto Nacional de Ciência dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN), também apoiado pela Fundação e pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, criaram o Ludo Educativo, um videogame on-line que trabalha conteúdos de quatro disciplinas do ensino médio: química, física, matemática e biologia. A ideia é fazer com que o jogador chegue até o final do tabuleiro respondendo corretamente às questões que aparecem no percurso. Ele funciona como uma espécie de “simulado” para pré-vestibulandos. O grupo é coordenado por Elson Longo,

professor do Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Segundo ele, o objetivo maior do centro, além do desenvolvimento de pesquisas, é a popularização da ciência. “Essa é a nossa filosofia. Os jogos que desenvolvemos têm por objetivo democratizar o conhecimento científico”, reforça. Lançado no dia 10 de agosto, o jogo teve a adesão de mais de 1.800 usuários já nos três primeiros dias. O Ludo é o terceiro jogo desenvolvido pelo grupo, segundo Longo. Na página CMDMC, estão os links dos jogos mais acessados. Para jogar: www.ludoeducativo.com.br Mais informações: www.cmdmc.com.br/ (Agência Fapesp)

6 AF_info118.indd 6

22/9/2010 12:43:30


educação

CRQ-V cria Câmara das Escolas Foto: CRQ-V/ Divulgação

Reunião da Câmara no auditório do CRQ-V

Um problema recorrente na educação brasileira, além das condições oferecidas aos professores, é o currículo de disciplinas, que não condiz com a realidade das profissões. Para tentar resolver isso no Rio Grande do Sul, o Conselho Regional de Química da 5ª Região resolveu criar uma comissão que possa estudar e propor soluções para os cursos de Química. Por isso, a Câmara das Escolas foi criada para aproximar o currículo dos cursos de Química ao mercado de trabalho. Através de reuniões mensais que poderão ser também em cidades do interior do RS, a Câmara cuidará do ensino da química no Estado. De acordo com a coordenadora Dione Silva Corrêa, o egresso sai da faculdade sem saber o que fazer, e para tanto, uma das primeiras sugestões da Câmara foi inserir nos cursos a disciplina de deontologia, que orienta o aluno para o mercado de trabalho. Uma das propostas da Câmara das Escolas é a necessidade de atualizar a Lei 2.800 e a Resolução Normativa 1511. A Lei 2800, que criou o Conselho Federal de Química e os CRQ’s, e dispõe sobre o exercício da profissão de Químico, foi sancionada em 1956, e desde então nunca passou por uma revisão. O mesmo acontece com a Re-

solução 1511, de 1975, que concede as atribuições aos profissionais da Química. Entretanto, novas profissões surgiram e outras mudaram, sendo que não há previsão legal para elas. “A química mudou muito desde 1956, mas a lei não”, diz a conselheira do CRQ-V Elsa Nhuch. Também pela revisão da Lei 2800, o Conselho Federal de Química irá trabalhar junto ao Congresso Nacional. O CFQ assinou em 2009 uma parceria com o Ministério da Educação para auxiliar nas avaliações dos cursos de química. Portanto, a Câmara das Escolas terá efetividade na avaliação curricular, bem como na revisão das diretrizes do MEC. Outro ponto importante é buscar uma melhora no currículo dos Engenheiros Químicos. Também será levada em conta a busca pela padronização das atribuições dos Engenheiros Químicos junto ao CRQ –V e ao CREA. Os cursos de licenciatura passarão por uma avaliação de mercado de trabalho, numa parceria com o Conselho Estadual de Educação. Também será feita uma reavaliação dos cursos tecnólogos na área de alimentos, buscando melhorar a colocação dos profissionais nas empresas.

O déficit de professores nas escolas No mês de setembro o jornal Folha de São Paulo publicou extensa reportagem sobre uma pesquisa indicando que em sete anos, houve um aumento de 84% no número de formados nos cursos de licenciatura. Isto inclui os cursos de química, física, matemática e biologia, o que corresponde a 39,8 mil universitários diplomados nestes cursos desde 2002. Porém, isto não se reflete no constante aumento do déficit de professores nas escolas públicas. A pesquisa também indica que há um número elevado de professores dando aula para várias disciplinas simultaneamente. No estado de Pernambuco, 49,8% dos professores da rede pública lecionam em mais de uma disciplina (diferente da qual está habilitado). No Rio Grande do Sul, isso é prática de 25,7% dos docentes. Isto se deve principalmente à falta de valorização dos professores. A maioria dos recém-formados prefere fazer um mestrado recebendo uma bolsa de estudos no valor de R$ 1.300 a receber R$ 860,00 numa escola, salário que é o piso estadual. “A necessidade de valorização do professor é muito importante e implica em melhores salários, valorização da carreira e condições de trabalho”, conclui a conselheira do CRQ-V, Elsa Nhuch.

7 AF_info118.indd 7

22/9/2010 12:43:37


Ano Internacional da Química Para celebrar a contribuição da Química para o bem-estar da comunidade, em sua 63ª Assembléia Geral, a ONU fixou 2011 como o Ano Internacional da Química. A proposta foi encaminhada pela IUPAC e pela UNESCO, através da delegação da Etiópia. O Ano Internacional da Química tem como meta promover, em âmbito mundial, o conhecimento e a educação química em todos os níveis. Além da celebração dos inúmeros benefícios da Química para a

humanidade, o AIQ tem como meta uma ação mundial sob o slogan CHEMISTRY FOR A BETTER WORLD (Química para um mundo melhor), coordenada pela UNESCO/IUPAC. Seu objetivo principal é a educação, em todos os níveis, e uma reflexão sobre o papel da Química na criação de um mundo sustentável. No âmbito estadual, a criação da Câmara das Escolas é apenas uma das medidas para o Ano Internacional da Química tomadas pelo CRQ-V.

Conheça os profissionais que fazem parte da Câmara das Escolas do CRQ-V Andreia Nascimento, da Escola Estadual Técnica São João Batista Montenegro Daniel Jacobus, da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Novo Hamburgo Daniel Stelmach, do Colégio Ulbra Cristo Redentor Canoas Dione Corrêa, da ULBRA Canoas Glaucia Endres, da Escola Estadual de 2º Grau Dom João Becker Porto Alegre Joel Cardoso, da ULBRA Canoas Jucelito Ferreira, da Escola Estadual Técnica São João Batista Montenegro Leandro Greff da Silveira, da URI Frederico Wesphalen Letícia Cirne da Silva, do Colégio Ulbra Cristo Redentor Canoas Lilian Crisel, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Campus Porto Alegre

Marisa Tsao, da UNILASALLE Canoas Mateus Andrade, da PUC/RS Porto Alegre Miriam Pasa, do Instituto Estadual de Educação Pereira Coruja Taquari Paulo Bauer, da PUC/RS Porto Alegre Rafael Batista Zortéa, do Instituto Federal Sul -Rio -Grandense Campus Sapucaia Regina Felisberto, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Bento Gonçalves Silvia Rodrigues, da UNILASALLE Canoas Tânia Salgado, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre Vera Klajn, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Bento Gonçalves Wolmar Severo Filho, da UNISC Santa Cruz do Sul

entrevista

“Um gerente de projetos deve ter habilidades para liderar uma equipe” O PMI® - Project Management Institute, sediado na Pensilvânia, Estados Unidos, é a uma organização sem fins lucrativos de profissionais da área de gerenciamento de projetos. O PMI visa promover e ampliar o conhecimento existente sobre gerenciamento de projetos assim como melhorar o desempenho dos profissionais e organizações da área. Com mais de 225 mil filiados em todo o mundo (PMI Today, Fevereiro de 2007), o PMI é a associação profissional mais importante na área de gerenciamento de projetos. O PMI estabelece padrões de gerenciamento de projeto, provê seminários, programas educacionais e certificação profissional que cada vez mais as organizações desejam para os seus líderes de projeto. Para isto, o PMI apóia a criação de redes de informação e de intercâmbio entre os profissionais no mundo inteiro. Um dos instrumentos para alcançar os seus objetivos é o apoio à formação de seções (chapters) locais. Um outro instrumento é a formação de SIGs (Specific Interest Group) para agregar interessados no mesmo ramo de atuação. Edivandro Carlos Conforto recebeu o Informativo CRQ-V para uma entrevista e falou sobre o PMI e seus projetos. Administrador de empresas (FAM) e mestre em Engenharia de Produção pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), Universidade de São Paulo (USP), com enfoque na área de gerenciamento ágil de projetos e desenvolvimento de produtos. Ele tem experiência na indústria, em empresas multinacionais, onde foi

8 AF_info118.indd 8

22/9/2010 12:43:37


responsável por implantar melhorias na área de gestão de projetos, logística, exportação e tecnologia. Já apresentou diversos trabalhos científicos em eventos nacionais e internacionais. Seu trabalho na área de gerenciamento ágil de projetos é reconhecido mundialmente. CRQ-V - Qual o tipo de conselho vou daria para jovens que estão iniciando suas carreiras? Edivandro: Estudem bastante! Tenham em mente que não poderemos descansar, devemos estar continuamente aprendendo coisas novas.

AF_info118.indd 9

CRQ-V – O que é necessário para ser um bom líder? Edivandro: essa é uma pergunta complexa e de difícil resposta. Vou dar o meu ponto de vista. O próprio nome para nossa profissão chega a ser questionável quando discutimos liderança. Ser gerente de projetos é diferente de ser líder de projetos? Bom, essa seria uma outra pergunta e uma longa discussão. Considero que um gerente de projetos deve ter habilidades para liderar uma equipe. Por isso vou apresentar algumas diferenças entre gerente e líder. Foto: Arquivo Pessoal

A área de gerenciamento de projetos é muito ampla. Não deixe de fazer cursos, participar de palestras, conversar com profissionais experientes para melhor compreender as dificuldades do dia-a-dia da profissão de gerenciamento de projetos, e qual é a área que tem mais afinidade. Você pode ser professor, pesquisador, consultor, atuar como gerente de projetos em uma empresa. As possibilidades são muitas! Se possível faça uma pós-graduação, talvez um mestrado, isso irá romper fronteiras em termos de aprendizado. Busquem fazer cursos com os melhores, claro que dentro de suas limitações. Não faça um curso apenas por fazer. Outro conselho importante para aqueles que estão buscando espaço nessa área é a experiência prática e sua importância no início de carreira. Hoje as empresas precisam de profissionais com conhecimento, mas também com o mínimo de experiência prática. As empresas precisam de resultados rápidos, e em muitos casos há pouco tempo e recursos para treinar o profissional e acompanhálo durante um período de experiência. Por isso, quanto mais experiência prática o profissional iniciante tiver, melhor. Agora, sabemos que muitas vezes essa experiência não é fácil de se conseguir nos estágios iniciais da carreira. Por isso, busque trabalhos voluntários, participe de grupos de discussão, faça um estágio não remunerado em uma empresa. Você também pode contribuir para sua comunidade, coordenando um projeto social. Utilize e teste seus conhecimentos em projetos simples, como uma viagem por exemplo. Se você for fazer mestrado, use essas técnicas para gerenciar sua

pesquisa. Com certeza será uma forma de aplicação dos conhecimentos e com certeza irá contribuir para agregar experiência prática ao seu currículo.

Edivandro Carlos Conforto Ser gerente é fácil. Em linhas gerais, é definir o que precisa ser feito, pedir para alguém fazer, e cobrar o resultado. Ser líder envolve outras habilidades. Antes de mais nada, acho importante se perguntar: será que eu tenho as competências e habilidades necessárias para ser um líder? Entendo que é possível lapidar as habilidades e competências de uma pessoa para que ela se torne um bom líder. As vezes podemos ser um excelente coordenador técnico do projeto, mas jamais seremos um bom líder exercendo o cargo de gerente de projetos. Muitas vezes nos deparamos com situações onde pessoas que não possuem habilidades de liderança sendo promovidas a cargos de gerência. Infelizmente isso

é comum nas empresas. Eu já vivenciei essas situações diversas vezes. Esse é um paradigma que está enraizado nas organizações. Vejo que isso terá de mudar, principalmente com a geração “Y”. Em muitas empresas um profissional é promovido por suas habilidades e conhecimentos técnicos. Contudo, quando estamos diante de uma equipe, precisamos de outras habilidades e competências. Para ser um bom líder, creio que precisamos ser capazes de negociar, resolver conflitos, escutar as pessoas e suas opiniões, mais do que falar e impor nossas próprias opiniões. Precisamos gostar de trabalhar em equipe, compreender as limitações de cada indivíduo, saber compartilhar conhecimento, estar aberto para novas experiências, e reconhecer que podemos aprender muito com outras pessoas. Um bom líder consegue motivar a equipe, e sabe reconhecer e cobrar no momento certo. Se for traçar um perfil de líder, prefiro aquele líder ativo, que trabalha junto à sua equipe, não aquele que dá discurso apenas, e que todos querem ter como amigo e chamar para um almoço, apenas por ser carismático. Ser simpático, educado, carismático são características importantes, mas não são as únicas.

IAPC realiza curso de Capacitação em Gerenciamento de Projetos Para os profissionais e alunos que desejam iniciar sua capacitação em Gerenciamento de Projetos, o curso desenvolverá conteúdos como os conceitos básicos de gerenciamento de projetos e sua importância para as empresas, fatores de sucesso e fracasso, ciclo de vida dos projetos entre outros. O curso tem o apoio do Conselho Regional de Química e da empresa Simbiozi. Quando: 16 e 23 de outubro Onde: IAPC: Rua Baronesa do Gravataí, 700 Mais Informações: 51- 3072- 6508

22/9/2010 12:43:42


Filtro de água com nanotecnologia mata bactérias Cientistas da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, desenvolveram um novo tipo de filtro de água para matar bactérias. O objetivo é usar o aparelho, que funciona rapidamente e tem baixo custo, em países em desenvolvimento. O funcionamento do filtro se baseia na nanotecnologia. Ele é formado por fios de prata e tubos com medidas na casa da bilionésima parte do metro. Em vez de reter as bactérias para limpar a água, como fazem outros filtros, o novo modelo mata os micro-organismos. As bactérias são mortas ao passar pelo campo elétrico existente na superfície altamente condutora do filtro. Nos testes realizados foram mortas 98% das bactérias Escherichia coli, expostas a 20 volts de eletricidade por vários segundos.

Esponjas marinhas possuem compostos bioativos contra o câncer A diversidade de compostos químicos presentes nas esponjas coloca esses animais marinhos entre as mais promissoras fontes para a obtenção de produtos naturais bioativos visando à produção de novas drogas. A opinião é de Raymond Andersen, professor do Departamento de Química e Ciências da Terra e do Oceano da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá. Andersen, cujo laboratório se dedica à prospecção, isolamento, análise estrutural e síntese de compostos extraídos de organismos marinhos,

participou, no mês de setembro, do Workshop sobre biodiversidade marinha: avanços recentes em bioprospecção, biogeografia e filogeografia, realizado pelo programa Biota-FAPESP. O cientista apresentou trabalhos realizados por seu grupo sobre compostos isolados a partir de esponjas coletadas em Papua-Nova Guiné e na costa canadense. Os compostos têm ação antimitótica - ou seja, são capazes de deter o processo de divisão celular, o que permitiria sua utilização no desenvolvimento de drogas contra o câncer, por exemplo.

Sabor dos Vinhos da Serra Gaúcha na Expointer 2010 Conhecimento e gestão adequada: o sabor do sucesso das vinícolas gaúchas. Foi com este lema que o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Rio Grande do Sul apresentou aos admiradores do bom vinho e aqueles que trabalham no setor de vitivinicultura o Armazém Sebrae no Pavilhão Internacional da Expointer 2010. O objetivo foi mostrar

o produto do trabalho realizado pelas vinícolas do Estado com as quais a instituição desenvolve o projeto ‘Fortalecer a vitivinicultura na Serra Gaúcha’. “Esta foi uma oportunidade de as pessoas conhecerem os produtos gaúchos, provarem e comprovarem a qualidade dos vinhos que temos no Sul”, explica o coordenador estadual do projeto, Fabiano André da Costa Nichele.

10 AF_info118.indd 10

22/9/2010 12:43:48


Formaturas

Agenda 2010

29 e 30 • Formação de Auditor Interno do Sistema de Gestão Ambiental Promovido pelo Senai-RS Outubro 1e2 • Remoção de Nutrientes em Tratamento de Efluentes Liquidos; Remoção de Fósforo; Remoção de Nitrogênio Promovido pela ABQ/RS 2 •

Curso de Cosmética – Teoria e Prática de Formulações Promovido pelo IAPC 7e8 • Produção mais Limpa Benefícios Econômicos, Ambientais e Aspectos Legais Promovido pelo Senai-RS 16 • Transportes de Cargas Perigosas Promovido pela ABQ/RS 22 • Básico de Legislação Ambiental Promovido pelo Senai-RS 26 e 27 • Passivos Ambientais: Avaliação, Diagnóstico e Remediação deÁreas Contaminadas Promovido pelo Senai-RS Novembro 5e6 • Curso de Capacitação de Profissionais de Controle de Sinantrópicos Promovido pelo IAPC 6 • Licenciamento Ambiental Promovido pela ABQ/RS 11 • Requisitos Legais Aplicados Ao Sistema De Gestão Ambiental Promovido pela ABQ/RS

Fotos: Arquivo Pessoal

Setembro 24 • Curso de Transportes de Cargas Perigosas - Convênio com CRQ-V Promovido pelo IAPC

17 a 19 • Congresso Avisulat Bento Gonçalves 20 • FISPQ - Interpretação e Elaboração Promovido pela ABQ/RS 26 e 27 • Gerenciamento E Qualificação Das Empresas De Desinsetização Promovido pelo IAPC 27 • GPS - Sistema de Posicionamento Global Promovido pela ABQ/RS Dezembro 3e4 • Tratamento de Água de Piscinas Promovido pela ABQ/RS 18 • Bioprocessos e Biotecnologia Promovido pela ABQ/RS ABQ/RS Rua Doutor Flores, 307 – Sala 803 Porto Alegre – RS abqrs@abqrs.com.br www.abqrs.com.br (51)3225-9461 IAPC Rua Baronesa do Gravataí, 700 Cidade Baixa Porto Alegre – RS iapc.escola@terra.com.br www.iapc.org.br (51)3072-6508 Senai/RS Centro Nacional de Tecnologias Limpas SENAI - CNTL Av. Assis Brasil, 8450 Bairro Sarandi Porto Alegre/RS elaine.gavilan@senairs.org.br www.senairs.org.br/cntl (51) 3347-8410 ou 3347-8446 Avisulat II Congresso Sul Brasileiro de Avicultura, Suinocultura e Laticínios Feira de Equipamentos, Serviços, Tecnologia, Máquinas e Implementos Agrícolas 17 a 19 de Novembro de 2010 Centro de Exposições Fundaparque Bento Gonçalves – RS

13/8 - Formatura do curso de Química Industrial da URI - Erechim. A conselheira Karine Arend esteve presente

Produção química atinge maior nível desde janeiro/2000 A produção nacional de químicos de uso industrial cresceu 9,05% em julho na comparação com o mês anterior, segundo levantamento preliminar divulgado no final do mês de agosto pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), e atingiu o maior patamar mensal desde janeiro de 2000. O resultado foi puxado pelo crescimento de 47,12% no índice de produção de intermediários para fertilizantes, ao maior nível desde outubro de 2007, e da área de resinas termoplásticas, cuja produção saltou 12,57%, o melhor resultado em aproximadamente um ano. Na comparação com julho do ano passado, a produção da indústria brasileira cresceu 3,39%. O aumento do volume produzido foi acompanhado pelo ritmo das vendas. Segundo o levantamento da entidade, as vendas domésticas de químicos de uso industrial cresceram 12,25% sobre junho. De acordo com a Abiquim, além da base deprimida dos meses de maio e junho, a melhora recente nos volumes de produção e vendas é explicada pelo aquecimento da demanda no mercado interno. "Devese acrescentar que o adiamento das compras nos meses anteriores, em decorrência da expectativa de redução de preços, também ajuda a explicar as variações positivas nos volumes", aponta o Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC) divulgado.

11 AF_info118.indd 11

22/9/2010 12:43:50


AF_info118.indd 12

22/9/2010 12:43:56

Informativo nº 118  

Informativo do CRQ-V

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you