Issuu on Google+

Ano V ● Fase 2 ● N° 3 Distribuição Gratuita

Entrevista com o Reitor Professor Doutor Marcos Cascino fala sobre convênios com a Itália

Serviço Social

Uma formação em permanente construção

CPA UniÍtalo

“I Simpósio de Avaliação Institucional” acontece em agosto

Estudantes do UniÍtalo na “Bienal do Livro” Enfermagem

Revista CIAO - UniÍtalo

Curso completa “10 Anos” e tem presença recorde em evento científico nos EUA

1


EDITORIAL

Capa Professor Doutor Marcos Antonio Cascino Reitor do UniÍtalo faz retrospectiva histórica e fala sobre aproximação com a Itália Entrevistado por Janaina Sombra e fotografado por Cristiane Zitei, no UniÍtalo - Campus Santo Amaro Criação da Capa: CrossOn Propaganda Este é o terceiro número da Revista “CIAO – O Jeito UniÍtalo de Ser” e sua proposta é – em cada uma das matérias – tornar visível a presença e o exercício de aspectos relacionados à nossa filosofia, assunto que também abordo em entrevista concedida à publicação . Vejam mais adiante. Para iniciar, uma matéria sobre os “10 Anos” da Enfermagem do UniÍtalo, ao fazer uma retrospectiva do curso, a coordenadora Professora Doutora Denize Marroni destaca a participação de nossa Comunidade no “XIII Colóquio Panamericano de Pesquisa em Enfermagem”, realizado nos Estados Unidos, que contará com 13 trabalhos científicos desenvolvidos por 11 professores da casa. Participação recorde em um único evento. Em agosto, o UniÍtalo sedia o “I Simpósio de Avaliação Institucional”, tendo a honra de receber tão ilustres convidados, como a Professora Claudia Maffini Griboski, Diretora de Avaliação da Educação Superior e o Professor Robert Evan Verhine, Presidente da Comissão Nacional de Avaliação de Educação Superior. Ao lado da Pró-Reitoria Acadêmica, comunicamos a reconfiguração na coordenação dos Cursos Superiores Tecnológicos em Logística e Comércio Exterior, assim como de Administração, que – a partir de agora – contam com a liderança da Professora PhD Claudia Bock.

Expediente

Revista CIAO é uma publicação trimestral do Centro Universitário Ítalo Brasileiro – Agosto.2012

Presidente da Mantenedora e Chanceler Marcos Vinicius B. Cascino Reitor Prof. Dr. Marcos Antonio G. Cascino

Arte, Criação e Diagramação: CrossOn Propaganda Fone: (11) 2548.3379 www.crosson.com.br

Pró-Reitor Acadêmico Prof. Dr. Luiz Carlos Pereira de Souza

CTP e Impressão: Soft Editora Fones:(11) 2984-8000

Pró-Reitor Financeiro Prof. Ms. João Antonio Sardelli Neto

Tiragem: 7.000 exemplares

Pró-Reitor de Marketing Prof. Hélio Athia Júnior

A reprodução do conteúdo publicado pela Revista CIAO é permitida, desde que citada a fonte.

Campus Santo Amaro - Av. João Dias, 2046 - São Paulo, 04724-003 - Telefone: 11 5645 0099

WWW italo.br

/centrouniversitarioitalobrasileiro

@uni_italo

Revista CIAO - UniÍtalo

Também anunciamos o lançamento de livros coproduzidos por nossos professores e estudantes dos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Letras na “22ª Bienal do Livro de São Paulo”; assim como a veiculação da revista científica “UniÍtalo em Pesquisa”, produzida pelo CEPESq – Centro de Pesquisa. Além de uma entrevista sobre o curso de Serviço Social.

2

Enfim, em cada uma das notícias compartilhadas, há a essência de nossa missão, definida como: “somos uma instituição comprometida com a formação profissional, a evolução pessoal e o exercício consciente da cidadania, para contribuir com o desenvolvimento de uma sociedade ética e justa”. Boa leitura e até a próxima edição!

Prof. Dr. Marcos Antonio G. Cascino Reitor do Centro Universitário Ítalo Brasileiro

Fale com a Revista CIAO - O Jeito UniÍtalo de Ser CONSELHO EDITORIAL: Chanceler Marcos Vinicius B. Cascino, Prof. Dr. Marcos Antonio G. Cascino, Prof. Dr. Luiz Carlos Pereira de Souza, Prof. Ms. João Antonio Sardelli Neto, Prof. Hélio Athia Júnior e Prof. Ms. Elwyn Lourenço Correia

REDAÇÃO / PRODUÇÃO EDITORIAL: Janaina Sombra (Mtb. 30.860) Jornalista Responsável janaina.sombra@italo.br FOTOGRAFIA: Departamento de Marketing


Sumário 4

Curso de Enfermagem completa uma década

7/12

Entrevista com o Reitor: “UniÍtalo, ainda mais próximo de suas origens”

15

Serviço Social, uma formação em permanente construção

5

UniÍtalo sedia “I Simpósio de Avaliação Institucional”

6

Novidades para Administração, Logística e Comércio Exterior

11

13

Retrospectiva mostra evolução da IEPAC

Revista CIAO - UniÍtalo

Estudantes lançam livros na “Bienal 2012”

3


Excelência

Curso de Enfermagem completa uma década Participações em congressos externos e realização de eventos acadêmicos internos marcam atuação de discentes e docentes do curso de Enfermagem do UniÍtalo. Em setembro de 2012, o centro universitário apresentará treze trabalhos durante o “XIII Colóquio Panamericano de Pesquisa em Enfermagem”, que acontece em Miami. Já no mês seguinte, outubro, o UniÍtalo realiza a “I Jornada Científica de Enfermagem” A área da Saúde do Centro Universitário Ítalo Brasileiro tem vários motivos para comemorar. Afinal, o curso de Enfermagem do UniÍtalo, além de completar “10 Anos”, revela crescimento e reforço conceitual associado à elevada produção científica, com publicação de trabalhos acadêmicos no Brasil e no exterior, assim como efetiva participação de graduandos e docentes em congressos nacionais e internacionais.

Revista CIAO - UniÍtalo

“São esses alguns dos fatores que desenham a representatividade deste curso ao longo de uma década”, considera a professora doutora Denize Marroni, coordenadora da graduação em Enfermagem do UniÍtalo.

4

O curso foi criado em fevereiro de 2002. Três meses depois, em maio do mesmo ano, o centro universitário já realizava aquela que seria a “I Semana de Enfermagem UniÍtalo”. Na ocasião, a professora Denize Marroni participou dos trabalhos como palestrante convidada. Em agosto de 2002, passa a integrar o corpo docente do curso e, em 2008, assume a coordenação. “São – na verdade – duas comemorações de ‘10 Anos’. A primeira delas, pela evolução e consolidação do curso e, a segunda, pela oportunidade de atuação, dedicação e constante aprimoramento junto à equipe do centro universitário”, aponta ela. Perfil do Egresso – O profissional formado pelo UniÍtalo chega ao mercado de trabalho habilitado a atuar em diferentes frentes; muitas vezes, em postos de chefias, tanto na saúde pública, quanto no setor privado. Um fator que comprova essa

“Conferimos excelência à formação de profissionais da área da Saúde”, diz Denize

possibilidade é a prática de estágio supervisionado, quando o graduando desenvolve o vínculo com o exercício da profissão, fazendo conexões entre a teoria e a prática. Reconhecido pelo MEC (Ministério de Educação) em 2006, vale destacar que já em 2008 e 2010, especialmente pelo desempenho dos alunos UniÍtalo no ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), a graduação obteve automaticamente a renovação de reconhecimento. “Nosso engajamento em nome do aprimoramento do curso é uma constante, seja em relação aos ajustes da matriz curricular – sempre em conformidade com as diretrizes apontadas pelo MEC, pelo Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo) e pelo Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) – seja em relação à estrutura de estudo oferecida, com laboratórios específicos, equipados, inclusive, com simuladores de última geração, acesso à bibliografia especializada e corpo docente formado por mestres e doutores”, detalha a coordenadora. Uma realidade que – consequentemente – leva ao crescimento da produção intelectual de professores e alunos da instituição, fato comprovado pela expressiva participação desta comunidade em eventos acadêmicos. Conhecimento – Em setembro de 2011, por exemplo, o centro universitário marcou presença na “XI Conferência Iberoamericana de Educação em Enfermagem”, realizada em Portugal. Em março deste ano, o destino dos pesquisadores do UniÍtalo foi Cuba, para a exposição de trabalhos inéditos no “III Congresso Regional de Medicina

Familiar” e no “X Seminário Internacional de Atenção à Saúde Primária”. Agora, entre os dias 5 e 7 de setembro, é a vez do “XIII Colóquio Panamericano de Pesquisa em Enfermagem”, realizado em Miami (EUA). Trata-se de um encontro bienal de líderes, pesquisadores, acadêmicos e estudantes de Enfermagem, representantes de países de todas as Américas e do mundo. “Neste colóquio, temos participação recorde do UniÍtalo, que leva para o encontro o total de treze trabalhos produzidos por onze professores da casa”, destaca Denize. (Acompanhe notícias sobre os participantes no Portal UniÍtalo – www.italo.br) “I Jornada Científica de Enfermagem” – De volta ao Brasil, os pesquisadores do centro universitário darão conta de mais um evento acadêmico, este a ser realizado no próprio UniÍtalo – Campus Santo Amaro, entre 29 e 30 de outubro, das 9 às 21 horas. A “I Jornada Científica de Enfermagem” objetiva estimular o potencial de estudantes da graduação para a produção do conhecimento, levando-os a apresentar trabalhos científicos desenvolvidos durante a formação acadêmica; neste cenário, será dado destaque às pesquisas interdisciplinares desenvolvidas a partir do terceiro semestre. “Enfim, com a colaboração e ativa participação de nosso corpo docente, exercitamos o ‘Jeito UniÍtalo de Ser’, conferindo – ao longo de uma década – excelência à formação de profissionais da área da Saúde”, conclui Denize Marroni.


Evento

Gestores da área educacional são aguardados para evento que marca, entre outros aspectos, a nova gestão da CPA – Comissão Própria de Avaliação do UniÍtalo. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas diretamente no www.italo.br O Centro Universitário Ítalo Brasileiro realiza e sedia – no dia 10 de agosto de 2012, das 9 às 16 horas, no Teatro Ítalo Brasileiro – o “I Simpósio de Avaliação Institucional UniÍtalo”. O evento – de caráter marcantemente acadêmico – traduz a iniciativa e o comprometimento do centro universitário com questões relacionadas à consolidação dos princípios e à disseminação da cultura da Avaliação Institucional, aspectos preconizados pelo SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior). Assim, toda a Comunidade UniÍtalo – constituída por membros da Mantenedora, Pró-Reitores, Gestores e Docentes, entre outros idealizadores e organizadores deste evento – espera receber gestores da área da Educação e integrantes de CPA’s (Comissões Próprias de Avaliação) de IES (Instituições de Ensino Superior) para o aprofundamento em questões pertinentes e de interesse comum, tais como: (I) Avaliação externa das IES para fins de recredenciamento; (II) Avaliação dos cursos de

Professora Claudia Stefanini, coordenadora da CPA do Centro Universitário Ítalo Brasileiro

graduação e (III) Avaliação do Desempenho dos Estudantes – ENADE. “Com o ‘I Simpósio’, esperamos possibilitar um maior contato e interação entre as CPA’s das instituições participantes e os órgãos do Ministério da Educação, que orientam a política de avaliação e de regulação da educação superior”, concordam os integrantes da Comissão Organizadora do evento. Deste modo, ao reconhecer a consolidação dos processos de avaliação nas mais diferentes esferas: sociais, políticas e organizacionais, o UniÍtalo abre espaço para, ao lado de outras instituições, discutir aspectos fundamentais, como metas para a melhoria da qualidade de ensino e suas determinantes, incorporação dos resultados das avaliações às rotinas acadêmicas e utilização de instrumentos de planejamento e de gestão. “A realização do ‘I Simpósio de Avaliação Institucional UniÍtalo’ posiciona o centro universitário entre as grandes IES nacionais comprometidas com a elevação da qualidade da Educação no Brasil. Estamos certos de que este evento se configurará como um espaço colaborativo, cenário de uma produtiva discussão, o que muito nos honra”, afirma a anfitriã e professora Claudia Stefanini, coordenadora da CPA do Centro Universitário Ítalo Brasileiro.

HORÁRIOS ATIVIDADES 9h às 9h30 Credenciamento 9h30 às 10h15

Sessão de Abertura

10h15 às 11h

A experiência de implementação do SINAES e sua evolução no período 2004-2012

• Prof. Dr. Marcos Antonio Cascino, Reitor do UniÍtalo • Profa. Claudia Maffini Griboski, Diretora de Avaliação da Educação Superior – DAES, do INEP

• Prof. Robert Evan Verhine, Presidente da CONAES – Comissão Nacional de Avaliação de Educação Superior 11h às 11h15 Coffee break 11h15 às 12h

Diretrizes e instrumentos de avaliação: Uma breve análise

12h às 12h30

Relato da experiência de autoavaliação no Centro Universitário Ítalo Brasileiro

• Profa. Claudia Maffini Griboski, Diretora de Avaliação da Educação Superior – DAES, do INEP

• Profa. Claudia Stefanini, coordenadora da CPA do UniÍtalo 12h30 às 14h Intervalo para almoço 14h às 15h45

Espaço para participação da plateia

15h45 às 16h

Encerramento

16h

Entrega dos Certificados

(Encaminhamento de questões para os representantes da CONAES e do INEP) • Prof. Robert Evan Verhine, Presidente da CONAES – Comissão Nacional de Avaliação de Educação Superior • Profa. Claudia Maffini Griboski, Diretora de Avaliação da Educação Superior – DAES, do INEP Dr. Marcos Antonio Cascino, Reitor do Centro Universitário Ítalo Brasileiro – UniÍtalo

COMISSÃO ORGANIZADORA Coordenação da Comissão Prof. Marcial Ribeiro Chaves, Procurador Institucional Representantes da Pró-Reitoria de Marketing Prof. Elwyn Lourenço Correia, Diretor de Marketing Janaina Sombra, Assessora de Comunicação Mariana Caricati, Teatro Ítalo Brasileiro Representantes da Pró-Reitoria Acadêmica Prof. Cesar Augusto Affonso Bisson, Coordenador do CEPAP Prof. Pablo Padilha, Secretário Geral Representante do Corpo Técnico – Administrativo Cintia de Oliveira Galvão, Secretária da Procuradoria Institucional Realização Centro Universitário Ítalo Brasileiro – UniÍtalo

Revista CIAO - UniÍtalo

UniÍtalo sedia “I Simpósio de Avaliação Institucional”

5


Coordenação

Uma docente com visão integradora Com atuação em diversas frentes, a professora Claudia Bock tem um objetivo central: contribuir para o desenvolvimento de pessoas e corporações Para ela, estar envolvida simultaneamente em vários projetos representa uma de suas maiores motivações (e desafios). Assim é Claudia Bock, PhD em Administração pela Florida Christian University (EUA), idealizadora e diretora de programa em webtv, empresária, atuante política, consultora, escritora, articuladora, mas – especialmente – educadora. Assim, uma de suas marcantes características é a natural habilidade em interligar todas essas frentes de trabalho visando um único objetivo: contribuir para o desenvolvimento de pessoas e corporações. Com 32 anos de carreira, dos quais 22 como docente, Claudia iniciou suas atividades nas áreas de Logística e Comércio Exterior. Com o passar do tempo, foi descobrindo interesse por outros saberes, como Educação, Arte, História da Cultura, Economia, até chegar ao amplo e generoso universo da Administração.

Revista CIAO - UniÍtalo

Considerando sua atuação no Centro Universitário Ítalo Brasileiro, parece que a história se refaz. Depois de iniciar suas atividades como coordenadora do CST (Curso Superior de Tecnologia) em Logística do UniÍtalo, em agosto de 2011, Claudia passa agora a responder por mais dois cursos da instituição de ensino superior – o também CST em Comércio Exterior, além da graduação em Administração – Bacharelado.

6

Perspectiva: Claudia avança em projetos que se retroalimentam e vão além da Logística

Vários alunos prestigiam a professora em noite de autógrafos

Logística – Como docente e coordenadora, Claudia deu nova cara ao CST de Logística, tornando-se referência para muitos de seus alunos. “As atividades propostas pela professora correspondem exatamente às demandas cotidianas das empresas onde trabalhamos. O que nos dá confiança e estímulo para buscar – inclusive – especialização no segmento”, destaca Tais Damaceno Rodrigues, estudante do terceiro semestre de Logística do UniÍtalo, que atua no área junto a empresa do setor de metalurgia. Já para Elaine Fischer – empreendedora, diretora e proprietária de empresa de transportes especiais, com foco na movimentação de equipamentos pesados, além de aluna do centro universitário cursando o quarto semestre de Logística, o CST possibilita uma visão ampla de todo este universo. “Logística representa inteligência aplicada à otimização de processos e recursos”, explica ela. “Assim, o curso do UniÍtalo vai além de mostrar ‘como armazenar e transportar mercadorias’. Ele permite a vivência em diferentes etapas da cadeia, principalmente com os estudos de caso – os PPI´s (Projetos Profissionais Integradores) – quando escolhemos uma empresa, analisamos seus processos e – a partir das diretrizes acadêmicas – apresentamos soluções e alternativas otimizadoras aos seus dirigentes”, considera Elaine. Isso porque com a mesma visão global que Claudia tem de suas diferentes frentes de atuação, busca exercitar com seus alunos. “Acredito muito no modelo de graduação que privilegia a experiência. Por isso, considero atividades como os PPI´s, visitas técnicas – seja em empresas, operadores logísticos, portos – palestras nacionais e internacionais, participação em feiras especializadas, acompanhamento de mídia especializada no setor como ferramentas fundamentais à formação de profissionais aptos a apresentarem soluções em seus respectivos cenários de atuação, já que a logística oferece oportunidades em todos os segmentos da economia”, enfatiza a coordenadora. Entre algumas das empresas estudadas pelos alunos do UniÍtalo estão Natura, Pepsico, Cervejaria Baden Baden, Prada, Metropolitana, MWM,

Gerdau, Correios e Telégrafos, Atacadista Roldão, Avon, Biolab, entre tantas outras. Outras frentes – Como diretora do Programa LogComex, no ar há dois anos e veiculado semanalmente pela emissora digital TvABCD – www. tvabcd.com.br, Claudia estabelece amplo contato com executivos e diretores, de inúmeras empresas e instituições. “Os temas debatidos durante as edições do programa são aplicados também em sala de aula. Um diferencial interessante para alunos dos cursos de Logística e Comércio Exterior”, explica ela. Autora – Neste mês de julho, Claudia realizou seu mais recente projeto com o lançamento do livro “O professor como gestor universitário – Uma proposta de formação e desenvolvimento de competências”, publicado pela Editora Laços, com lançamento na livraria Martins Fontes. A obra faz parte dos estudos e conclusões do programa de pós-doutorado realizado pela professora nos Estados Unidos. A partir de suas próprias experiências e questionamentos, com o livro, a professora busca ampliar o debate entre colegas docentes sobre questões gerenciais relacionadas às esferas acadêmica e administrativa. Para compor a obra, a autora recorreu a aspectos históricos do ensino superior no Brasil, constatando a ausência de exigência de formação específica para docentes que queiram ocupar postos de gestão. Apurou, também, a falta de disciplinas em cursos de Stricto Sensu, que possam subsidiar a formação de gestores universitários, trabalhando conceitos e questões que contemplam aspectos que desenvolvam competências, habilidades e atitudes para que o professor possa ser mais do que docente em sala de aula, mas – especialmente – gestor universitário. A noite de autógrafos contou com a presença de inúmeros integrantes da Comunidade UniÍtalo, entre eles o Pró-Reitor, Professor Doutor Marcos Antonio Cascino; o Presidente, Marcos Vinícius Cascino; o Pró-Reitor Acadêmico, Professor Doutor Luiz Carlos Pereira de Souza, além de inúmeros professores, imprensa, e – como não podia deixar de ser – muitos alunos.


Especial - Matéria de Capa

Entre o Brasil e a Itália, um legado dedicado à Educação Esta entrevista aconteceu em dois momentos. O primeiro deles, antes da ida do Professor Doutor Marcos Antonio Gagliardi Cascino à cidade italiana de Verbicaro, a qual está intimamente ligada à história do Centro Universitário Ítalo Brasileiro por ser a terra natal da Família Cascino e, em especial, do fundador do UniÍtalo – o Professor Pasquale Cascino (In Memorian). O segundo momento da entrevista aconteceu após seu retorno ao Brasil, quando o Reitor do UniÍtalo – já como “Cidadão de Verbicaro” – compartilha detalhes de sua expressiva e mais recente viagem às origens. Com a mesma atenção e dedicação que usualmente recebe, ouve e responde às questões de estudantes e professores de todo o centro universitário, o Reitor, Professor Doutor Marcos Cascino recebeu – em seu gabinete – a reportagem da Revista “CIAO” para uma conversa franca, transparente e transformadora, que permite compreender – até certo ponto – a trajetória da IEPAC – Instituição Educacional Professor Pasquale Cascino desde sua fundação, há 63 anos, até os dias atuais.

Professor Doutor Marcos Antonio Cascino às vésperas de embarcar para a cidade italiana de Verbicaro

Revista CIAO - UniÍtalo

Para traduzir o mais fielmente possível a essência da fala do Professor Marcos – como é respeitosamente chamado e conhecido por todos no UniÍtalo – o texto preserva a cadência natural de sua ideias. Boa leitura!

7


Especial - Matéria de Capa Tecnologia

Revista CIAO - UniÍtalo

“Internalizar e vivenciar todos os valores de nossa filosofia. Esses são os nossos desafios.”

8

CIAO – Professor Marcos, o senhor traduziria como um legado histórico a dedicação de três gerações da Família Cascino à Educação? Prof. Marcos – Sim. Sem dúvida. Até porque o Professor Pasquale Cascino, meu pai, foi o primeiro italiano a empreender na área educacional no Brasil. E este legado ao qual nos referimos permanece até hoje. O que há – de fato – é uma história continuada, que teve início com meus pais, passando por mim e que, atualmente, está com o meu filho, o Presidente do UniÍtalo, Marcos Vinícius Busoli Cascino. Houve uma continuidade e toda continuidade gera uma história. E, como sabemos, uma história bem construída é de fundamental importância para a credibilidade de uma empresa. Assim como na vida, a “história” está conectada ao ato de “vivenciar”. Então, podemos dizer que – esta trajetória de mais de seis décadas – se traduz numa continuidade de filosofia, de valores, de missão e de metas, dentro de um processo contínuo e sem interrupções. Tal qual

um legado. CIAO – Entre o fundador e o atual presidente, como o senhor esteve posicionado nesta evolução histórica? Como foi ser o interlocutor entre essas duas gerações, ao preservar a história e – ao mesmo tempo – dar espaço para a renovação? Prof. Marcos – É verdade. Eu estive entre duas épocas. A primeira delas, com o Professor Pasquale Cascino, um homem de gênio forte, de vontades bem definidas. Um idealista. E a outra, hoje, que é a “era” do Marcos Vinícius, um empreendedor, com as mesmas características do fundador, também muito ousado. Diferentemente de mim. Neste processo, meu papel foi como o de um “papa da alta idade”, de um temporão. Alguém que pudesse fazer uma transição entre o Professor Pasquale e o Marcos Vinícius. Sinto-me assim e tenho convicção de que essa foi (e continua a ser) minha missão: fazer a transmissão e a transição de um para o outro, exatamente no período em que um estava amadurecendo, se preparando

para assumir toda a responsabilidade da instituição de ensino e o outro a havia deixado. Então, neste cenário, sou um elemento de permeio. CIAO – Quanto tempo durou este processo? Prof. Marcos – Este processo de transição foi temporário. Afinal, isso aconteceu durante quatro ou cinco anos, até o momento em que o presidente Marcos Vinícius ganha sustentação própria e eu deixo de atuar como um intermedidor, como um interlocutor, passando a – como Educador e Reitor – ser um elemento de apoio para à presidência, assim como ocorre hoje. CIAO – Isso significa dizer que como Reitor do Centro Universitário Ítalo Brasileiro, o senhor assume também o papel de guardião da filosofia da instituição? Sendo não apenas uma referência histórica; mas – principalmente – conceitual, tendo vivenciado e acompanhado o Professor Pasquale em todas as suas lutas e conquistas,


CIAO – Qual é o fio condutor que une essas três gerações, além da dedicação à Educação? Prof. Marcos – Idealismo. Ou, ainda, eu diria algo além de idealismo. Seria a mesma marca de uma nobreza impressa em diferentes gerações – a natural vocação de um visionário, que tem a habilidade de unir visão e competência, além de prever tendências e se antecipar a elas, ultrapassado a

barreira do sonho e do ideal com a realização. Além de outros fatores que sustentam tudo isso, como a perseverança, o acreditar e o compartilhar, além da dedicação à Educação. Acredito que esses sejam aspectos que componham esse fio condutor ao qual você se refere. CIAO – Em 1978, ainda jovem, o senhor assumiu a direção da – então – Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis Tabajara? Como foi aquela experiência? Prof. Marcos – Na década de 1970, a maturidade profissional não acontecia entre os 23 e 26 anos, como costuma ocorrer hoje. Antes, a consolidação de uma carreira se dava a partir dos 35 anos. Podemos, inclusive, afirmar que os grandes executivos da época passavam a ter visibilidade somente depois de seus 40 anos de idade. É preciso também lembrar que – naquele contexto – eram poucos os titulados como mestres e doutores. Os grandes docentes universitários eram mestres e

doutores pela experiência, pela transmissão de realidades vividas e pela construção de carreiras em renomadas empresas públicas e privadas. Assim, em 1978, eu – com 28 anos de idade e quatro de docência em Matemática – ao mesmo tempo em que também estava começando a construir minha própria carreira, assumi a posição de diretor, diante de professores que tinham quase o dobro da minha idade e dotados já de uma larga experiência. Então, imagine. Foi uma fase de intenso aprendizado, mas também de conquistas e desafios. CIAO – Convidado a consolidar uma carreira como diretor no ensino superior, a partir daquele momento, como se desenvolveu sua vida acadêmica? Prof. Marcos – Exatamente em 1978, ao ingressar no mestrado em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), como filho, fui nomeado pelo Professor Pasquale a assumir a direção da Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis Tabajara. A partir daí, por conta da dedicação integral à instituição educacional, adiei o mestrado. E – exatamente como falei anteriormente – eu vivi a carreira, a realidade de um educador, ao longo de quase 20 anos, para – somente então – em 1998, retomo meus estudos e titulações. Perceba: a isso eu atribuo essencialmente palavras como “história” e “experiência”. Depois de viver e amadurecer profissionalmente – forçosamente, entre acertos e desacertos – hoje, me sinto um profissional realizado pela possibilidade de analisar e ponderar diante de determinadas situações e tomar decisões mais assertivas. A cada dia que surge, em diferentes contextos – profissional, comunitário e social – busco o aprimoramento, tento ser uma pessoa um pouquinho melhor. Verdadeiramente, almejo essa melhora pela oportunidade de ter construído uma bagagem anterior. Por isso, reforço: sem história, não é possível melhorar. E os aprimoramentos não acontecem única e exclusivamente na esfera acadêmica, mas – também – na esfera das relações sociais. CIAO – Mesmo como diretor, na época da Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis Tabajara, e como Reitor do UniÍtalo, atualmente, o senhor sempre fez questão de estar em sala de aula, conciliando funções administrativas e docentes? Prof. Marcos – Sim. São já 38 anos de docência. Inclusive, atualmente, no UniÍtalo, leciono disciplinas ligadas aos cursos de graduação das áreas de Educação e Negócios. Afirmo seguramente que em sala

“História é a experiência vivenciada. Logo, não há aprimoramento sem História. Na Educação, também é assim. ” Marcos Antonio Cascino de aula, com estudantes, é onde mais se aprende. CIAO – Ao acompanhar sua atuação como Reitor do UniÍtalo, é notória a sua vocação para o trânsito e articulação simultânea diante de diferentes públicos do centro universitário, como coordenadores, professores, alunos, colaboradores, parceiros. Enfim, o senhor se vê como um diplomata que trabalha pelos interesses do UniÍtalo? Prof. Marcos – Como disse, a atuação em diferentes frentes educacionais leva ao constante aprendizado. Temos sede por aprender continuamente. Tanto que – dentro de toda a nossa filosofia – a primeira das sete ações que norteiam a Comunidade UniÍtalo é “ouvir”. Como Reitor, também sou um grande ouvidor, esta é uma de minhas funções. Acho primordial ouvir um aluno, um colaborador, um professor, um jardineiro, um gestor. É importante compreender o mundo pelo olhar do outro para que se possa aprimorar todos os processos. Por isso, concordo que o papel de um reitor é sim diplomático. Além de zelar pela filosofia, é de ser um grande ouvidor. CIAO – Sobre a filosofia do UniÍtalo – com sua missão, visão, propósito, princípios e ações – como fazer para que a essência desses valores seja absorvida pelos estudantes. Faz parte de um sonho? Prof. Marcos – O UniÍtalo cresceu muito nos últimos quatro anos, saltando de 2 mil para 10 mil alunos, na época e chegando aos 12 mil atuais. O crescimento foi muito grande, muito acentuado devido à ousadia do Presidente Marcos Vinícius. A partir daquele momento, percebemos que precisaríamos reforçar e sustentar nossa cultura filosófica; mas, não uma cultura qualquer. E, sim, uma cultura para sair do lugar comum. Uma cultura que retratasse verdadeiramente “O Jeito UniÍtalo de Ser”. Repensamos o que deveria ser feito

Revista CIAO - UniÍtalo

projetos e crenças? Prof. Marcos – Exatamente. Entre esses dois líderes empresariais – que são o Professor Pasquale e o Marcos Vinícius – minha função, que é puramente acadêmica, foi a de contar, de zelar, de prezar, de conhecer e de passar adiante toda a história desta instituição de ensino superior, de confirmar e reforçar o legado e de – automaticamente – dar todo o apoio possível à presidência.

9


Especial - Matéria de Capa Entrevista Tecnologia Tecnologia

e – com a soma de talentos de nossa instituição – trabalhamos, incansavelmente, ao longo de oito meses para delinear esta que hoje é a nossa filosofia, que traduz “O Jeito UniÍtalo de Ser” e que nos conduzirá a um crescimento sustentável. CIAO – E agora que esta filosofia está definida, quais têm sido os outros passos? Prof. Marcos – Transformar o que poderia ser compreendido como um slogan numa verdadeira filosofia, num código. Esse é o nosso desafio: internalizar e viver todos os valores de nossa filosofia. CIAO – Como essa intenção tem sido percorrida? Prof. Marcos – Estamos disseminando esses valores junto aos colaboradores de todas as esferas do centro universitário e, em especial, junto ao corpo docente – coordenadores, professores e monitores – com quem contamos efetivamente para que – em contexto de sala de aula – exercitem e também levem nossos estudantes à prática das sete ações que norteiam nossa filosofia. São elas: ouvir, observar, enxergar, exemplificar, crer, buscar e amar.

Filosofia Missão

Somos uma instituição comprometida com a formação profissional, a evolução pessoal e o exercício consciente da cidadania, para contribuir com o desenvolvimento de uma sociedade ética e justa.

Revista CIAO - UniÍtalo

CIAO – Qual o significado subjetivo dessa disseminação de valores? Prof. Marcos – Entendemos que não há como internalizar esta filosofia sem vivenciar seus vários aspectos. Quando atingirmos esse patamar; então, nossa filosofia terá se tornado nossa ética. Este é o significado subjetivo da disseminação de valores. E – já que oportunizamos o “vivenciar de um único código” – passamos também a reforçar e a propagar nossa gestão, que é compartilhada.

10

CIAO – Já que o senhor tocou na palavra “oportunidade”, como analisa a natureza vocacional do UniÍtalo no sentido de oferecer ensino de qualidade a um custo acessível? Prof. Marcos – Quando o Professor Pasquale construiu – em especial – o Campus Santo Amaro, tratava-se de uma questão de foro íntimo. Por ele próprio ser um visionário, determinou que investiria numa faculdade estruturada na inovação, no senso estético e no acolhimento. Ele próprio, ainda muito jovem, logo depois de ter chegado da Itália, teve o sonho de cursar Engenharia, mas não teve condições. Diante disso, decidiu fazer Magistério, se dedicar à Educação e tudo mais. Então, no UniÍtalo a democratização do acesso ao ensino superior não é “vanguarda”. Fazemos isso desde 1949. Aqui, comparti-

Visão

Ser reconhecida como uma marca de valor, associada a um centro de referência na formação de profissionais diferenciados.

lhar é “antigo” e também faz parte de nosso legado. CIAO – Muito bem. Sabemos que o senhor está às vésperas de embarcar para a Itália. Quais significados, oportunidades e surpresas esta viagem reserva à Comunidade UniÍtalo? Prof. Marcos – Essa viagem tem duas intenções. A primeira delas, ampliar os convênios internacionais para que alunos do centro universitário possam fazer imersão na Língua Italiana, já a partir do mês de setembro deste ano. A segunda, para receber a homenagem de “Cidadão Verbicarese”, já que Verbicaro tem uma ligação muito forte com o UniÍtalo. Em breve, as novidades serão compartilhadas.

Propósito

Oferecermos educação de alta qualidade, adequada aos padrões de exigência do mercado, com uma proposta acessível e inovadora.

Princípios

Ação

• Ética • Inovação • Emoção • Acolhimento • Respeito Socioambiental • Empreendedorismo • Senso Estético

• Ouvir • Observar • Enxergar • Exemplificar • Crer • Buscar • Amar


Diário de Bordo De volta a São Paulo, Professor Marcos Antonio Cascino reforça a importância de Verbicaro diante da vida acadêmica do UniÍtalo. (Veja continuação da entrevista.)

CIAO – A partir desta última viagem, o que muda efetivamente para o Centro Universitário Ítalo Brasileiro? Prof. Marcos – Com o evento, além de fortalecidos os laços culturais e históricos da Família Cascino com suas origens, um novo marco se dá também no campo da diplomacia e das relações bilaterais entre instituições de ensino superior de São Paulo, Brasil e da Província de Cosenza, Itália. Agora, além da opção de viagem aos Estados Unidos para imersão na Língua Inglesa, estudantes do centro universitário terão também, a partir de setembro, a oportunidade de intercâmbio para o desenvolvimento da Língua Italiana e contato com a cultura da Região da Calábria. Tudo isso tem um significado muito grande; afinal, toda a história do UniÍtalo vem deste contexto europeu. CIAO – Os intercâmbios serão oferecidos exclusivamente aos alunos, ou também aos docentes da casa? Prof. Marcos – Em setembro, há já um retorno previsto à Itália, quando acontecerá o estreitamento de relações e firmamento de convênio acadêmico com o Reitor da Universidade de Cosenza, uma das maiores da região. Inicialmente, um pequeno grupo de alunos acompanhará a viagem, mas – sequencialmente – a ideia é que professores do UniÍtalo também possam desfrutar desta

Imprensa Italiana As razões que levaram o Professor Doutor Marcos Antonio Cascino a visitar a Itália foram amplamente divulgadas pela imprensa regional. O Reitor do Centro Universitário Ítalo Brasileiro concedeu entrevistas a duas emissoras italianas. Uma delas aconteceu na cidade de Praiamare, nos estúdios da RT3, canal regional. A outra, em Marcelina, ao ar livre, para um repórter da RAI, expressiva mídia do segmento de noticiários TG2. O relacionamento com a imprensa se deu por inúmeras outras matérias em jornais, sites e notas em rádios. Durante conversas com jornalistas da Região da Calábria, o Professor Marcos reforçou sua intenção em abrir caminhos para novos convênios internacionais e firmar interfaces concretas que possibilitarão – especialmente aos estudantes e professores do UniÍtalo – o aprofundamento na Língua Italiana e na cultura do país. “Sempre que citado, o nome UniÍtalo revela ser motivo de grande orgulho para os calabreses. Estamos satisfeitos com os resultados das palpáveis e reais parcerias estabelecidas”, finaliza o Reitor.

interface entre as duas universidades, participando de cursos, trocando informações e realizando projetos de cooperação internacional. CIAO – O UniÍtalo também poderá receber professores italianos? Prof. Marcos – Sim, especialmente para a realização de cursos alternativos. É importante destacar que o UniÍtalo é o único centro universitário instalado em São Paulo que tem suas origens na Região da Calábria. É a primeira universidade fundada por um italiano e – por incrível que possa parecer – aquele povo se orgulha muito da história construída pelo Professor Pasquale Cascino. Então, as perspectivas de “vai e vem” e de aprimoramento de professores são as melhores possíveis. CIAO – Para finalizar, quais outros projetos evo-

luem paralelamente? Prof. Marcos – Nesta viagem, revisitamos também a casa onde o Professor Pasquale Cascino nasceu e viveu até os 13 anos de idade, quando então se mudou para o Brasil. Existe a intenção, por parte da Prefeitura de Verbicaro – em conjunto com o UniÍtalo – de adquirir o imóvel e transformá-lo num museu, já que há para as redondezas um projeto conservação da área como patrimônio público, o qual prevê a construção de um hotel temático, com enfoque no centro histórico. CIAO – Então, a Comunidade UniÍtalo pode aguardar novidades também para o mês de setembro? Prof. Marcos – Certamente. Diferenciadas oportunidades e alternativas práticas educacionais serão apresentadas em breve.

Revista CIAO - UniÍtalo

CIAO – Como foi receber o título de “Cidadão Verbicarese”? Prof. Marcos – Foi muito emocionante. Com as bandeiras brasileira e italiana hasteadas lado a lado, a entrega da “Cidadania Honorária” ocorreu na Praça Pública Carlos Magno, Verbicaro, província de Cosenza, com a realização de uma cerimônia politicamente formal; mas, não de ambiente. Receber este título representa para mim o mesmo que representou para meu pai, quando – em 2001 – também foi honrado como “Cidadão Paulistano”. São trocas bastante simbólicas.

11


Especial - Matéria de Capa

Fala de agradecimento durante cerimônia realizada na Itália “Agradeço ao povo de Verbicaro pela mais importante homenagem a mim concedida. Todas as outras – acadêmicas ou não – eu as coloco na parede... Esta, eu carrego no coração.” (Em Português) “Ringrazio al popolo di Verbicaro di ricevere l’omaggio più importante fino ad oggi concesso. Tutti gli altri – accademici o non accademici – gli fisso sulla parete... Questo me lo

Revista CIAO - UniÍtalo

porto appresso al cuore.” (Em Italiano)

12

“Cidadão Verbicarese” – “Receber este título representa para mim o mesmo que representou para meu pai quando, em 2001, foi honrado como “Cidadão Paulistano”. São trocas muito simbólicas.”


Especial - Matéria de Capa Tecnologia

Retrospectiva histórica da IEPAC – Instituição Educacional Professor Pasquale Cascino desde sua fundação, há 63 anos, até os dias atuais

Tudo começou quando o Professor Pasquale Cascino, um apaixonado pela Educação, fundou uma Escola de Datilografia, em Moema. Como sempre narra o Reitor, Professor Doutor Marcos Antonio Cascino: “pode-se dizer que o UniÍtalo nasceu em uma sala de aula de apenas 10 metros quadrados, com nove alunos e um professor”.

Moema: Início das ações no Ensino Formal, com autorização para funcionamento de um curso primário, de acordo com a Legislação da época. Dois anos depois, em 1953, surgia o curso Comercial Básico e – em seguida – o Curso Ginasial, orientado para o trabalho e o curso Comercial Técnico, sob abrigo e orientação do Ministério de Educação. Fotos mostram evolução da primeira unidade da instituição em Moema.

Ensino Superior: Sediada em Moema, em 1972, instituição ingressa no ensino superior, obtendo autorização – por Decreto Presidencial de 5 de maio daquele ano – para o funcionamento da faculdade, com dois cursos de graduação na área de Negócios. Em 1976, a Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis Tabajara é reconhecida e o Professor Pasquale Cascino homenageado em Brasília, fato noticiado pela imprensa, conforme fotos.

João Dias: Em agosto de 1994, o Professor Pasquale Cascino planeja adquirir área onde seria construído o novo Campus da Faculdade Ítalo Brasileira. Vista área mostra fase de construção da piscina, do ginásio e do prédio A. Em 1999, foram iniciadas as atividades no Campus Santo Amaro.

Hoje, o UniÍtalo reflete a trajetória e dedicação de três gerações em nome da Educação, pintada em quadro. As fotos seguintes mostram o Presidente da instituição, Marcos Vinícius Cascino (centro) e o Campus Santo Amaro, em dia de atividade acadêmica, com mais de 12 mil alunos.

Revista CIAO - UniÍtalo

63 anos de existência:

2012

1999

1976

1951

1949

Início das atividades:

13


Produção Acadêmica & Mercado Editorial

Os novos autores do UniÍtalo, na “Bienal” Já que estamos às vésperas da tão esperada “22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo” – que acontece entre os dias 9 e 19 de agosto de 2012, no Pavilhão de Exposições do Anhembi – por que não destacar os jovens autores do Centro Universitário Ítalo Brasileiro? Neste sentido, o UniÍtalo tem duas recentes iniciativas conduzidas por docentes das áreas de Negócios e Educação, respectivamente.

Onde encontrar? perse.doneit.com.br

Negócios

Educação

Um dos projetos publicados partiu da professora doutora Nanci Souto de Assis, docente das disciplinas de Governança e TI do Curso Superior Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do UniÍtalo. Em função da qualidade dos trabalhos realizados pelos (então) alunos do quinto semestre de ADS e do conhecimento construído a partir de estudos de caso, sem hesitar, a professora decidiu proporcionar uma surpresa aos integrantes da turma.

O outro projeto editorial em destaque é “Contos e Crônicas Discentes das Letras: Criação Antológica UniÍtalo”, publicado pela Editora Nelpa e organizado pelo professor doutor Leni Lourenço de Oliveira, docente das disciplinas de Língua e Literatura, Metodologia do Trabalho Científico do curso de Letras do UniÍtalo.

“A cada aula, os exercícios e estudos propostos eram mais elaborados e as reflexões, mais aprimoradas. Com o avanço positivo do grupo diante de um tema tão instigante para o mundo corporativo, não pudemos deixar de transformar esses estudos em artigos e estruturar a obra ‘AS MELHORES PRÁTICAS DE TECNOLOGIA E A ISO: Uma análise desenvolvida por graduandos de Tecnologia’, publicado pela PerSe e com lançamento na ‘Bienal do Livro’”, comemora a professora Nanci. Com foco no Gerenciamento Estratégico da área de Tecnologia, a obra tenta unificar todas as melhores práticas e se tornar referência para quem pretende se iniciar no assunto. Os “novos autores” escreveram artigos sobre ISO, CMM/CMMI, ITIL e COBIT. “Ter um artigo publicado em um livro está sendo uma experiência incrível e de plena importância, acadêmica e profissional. O apoio da professora Nanci foi fundamental para que pudéssemos somar competências e aplicá-las num projeto inédito”, concordam Alan Cavalcante e Gilson Santos, alunos do CST em ADS e autores.

Revista CIAO - UniÍtalo

Também participaram do projeto Angela Menezes, Danilo de Souza, Erick Queiroz, Felix Júnior, Jefferson Tito, Kleber Tristão, Leila Assis, Oséias da Silva, Renata Alves, Renato Campos, Sidney Ishioka, Thiago Donizete, Ulisses Cavalcante e Valdomiro Silva.

14

Professor Leni e os “novos autores”

Ter um livro apresentado durante a “Bienal” já é um bom começo, não acham? Para saber mais sobre o evento, o site é www.bienaldolivrosp.com.br

Onde encontrar? nelpa.com.br

“Com a motivação do CEPESq – Centro de Pesquisa do UniÍtalo, aceitei a incumbência de organizar a obra que reúne contos sobre diversos temas, todos produzidos a partir do projeto de pesquisa ‘Oficina de Produção de Textos de Língua e Literatura, Sociedade, Identidade e Cultura’”, detalha o professor Oliveira. Participaram como “novos autores” Adroaldo de Oliveira, Alessandra Santos, Alessandro Santos, Ana Carolina Santos, Ariel de Lima, Carlos Albuquerque, Cristina Silva, Denise Rocha, Edinaldo Chaves, Eliane Dourado, Erickson Silva, Eugênia Steagali, Fabiane Souza, Fernanda Rojtman, Gabriela Lima, Geisa Santos, Hamilton Santos, Ingrid da Silva, Irene da Silva, Juliana de Oliveira, Magda Félix, Maria Silva, Marina Sobrinha, Patrícia Pereira, Paulo Rocha, Rodrigo Ramos, Sabrinha Leopoldinho, Sandra Almeida, Talima Haidosliat, Viviane Muniz e Uélia dos Santos, todos estudantes do curso de Letras. “Quando tomarmos conhecimento do projeto do livro, abraçamos o desafio e tivemos uma experiência muito gratificante. Foram várias as reuniões aos finais de semana para os estudos teóricos e – então – o esforço valeu a pena, pois vimos nossos contos e crônicas publicados”, comentam Márcia Pituba, Jeanderson Lima e Alberto Monte, que também participaram da obra e não negam o sonho de seguir carreira como escritores.

“UniÍtalo em Pesquisa” O CEPESq – Centro de Pesquisa informa que já está disponível o Volume 2 da revista eletrônica do UniÍtalo, destinada à publicação de artigos originais, ensaios e revisões técnico-científicas gerados por docentes e acadêmicos de diferentes cursos do centro universitário. Para acessar: www.italo.br


Serviço Social

Para uma leitura mais próxima da realidade Entre limites e desafios, a construção da identidade do profissional de Serviço Social revela o crescimento da área no Brasil e suas novas perspectivas de atuação

No Brasil, a profissão nasce na década de 1930, com forte apoio da Igreja Católica e do Estado mobilizada, principalmente, para o fortalecimento dos interesses dessas duas instituições e – muitas vezes – direcionada para a prática de políticas assistencialistas. Com o passar dos anos, a consolidação da democracia tem levado à reconfiguração do perfil deste profissional, assim como de seus possíveis cenários de atuação. Para a professora mestre Thalita Giovanna Büll, coordenadora do curso de Serviço Social do Centro Universitário Ítalo Brasileiro – UniÍtalo, trata-se de uma profissão em permanente construção. “Se antes este profissional atuava pela legitimação de interesses outros; hoje, ele já tem consciência de seu papel, que é – fundamentalmente – trabalhar pela garantia e ampliação dos direitos sociais. É responsabilidade do assistente social compreender e desvendar as múltiplas manifestações da questão social”, explica ela.

“Assim como a própria profissão, o curso também está em permanente construção”, diz a professora Thalita

“Deste modo, o curso de Serviço Social, ao buscar responder às mais diversas transformações da sociedade, também corresponde a uma graduação em contínua construção”, completa a professora Thalita. E diz: “como resultado de um trabalho colaborativo do corpo docente, organizamos as disciplinas de tal modo que o aluno possa, sim, realizar esta leitura social, sempre buscando a sintonia com a realidade e – até mesmo – com o entorno, com o espaço de atuação”. Atuação profissional – As possibilidades de atuação são múltiplas, com a constante ampliação de oportunidades junto às organizações privadas e ao Terceiro Setor. Entretanto, o Estado continua como o principal campo de trabalho, com destaque para a Política de Assistência Social, Saúde, Educação, Habitação, entre outros. Um exemplo é o caso de Luciene Francisca de Oliveira Barbosa, recém-formada em Serviço Social pelo UniÍtalo, que – ainda durante o estágio – dentro da disciplina de Projetos e Planejamento desenvolveu um projeto que foi incorporado ao plano de trabalho do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), da região de Monte Alegre,

CRESCIMENTO “A crescente procura pelo curso superior em Serviço Social não apenas acompanha, como também mostra a transformação do próprio País, especialmente pela atuação deste profissional no cenário de reformulação e ampliação das políticas públicas nacionais”, considera a professora Thalita.

em Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo. Para Luciene, a atuação profissional como assistente social é muito gratificante. “O curso nos dá instrumentos para identificarmos o que falta numa comunidade. Durante meu estágio, notei a ausência de projetos voltados para a Terceira Idade. Com base na proposta acadêmica, desenvolvi um trabalho em torno deste tema e que – para surpresa – foi selecionado. Essa percepção é característica do assistente social, que precisa desenvolver um olhar mais crítico e apurado sobre a realidade; porém, sensível”, detalha. Segundo a professora Thalita, isso demonstra que o curso está no caminho certo. “Afinal, nosso objetivo é preparar profissionais que possam lidar com as demandas do próprio mercado e – ao mesmo tempo – com as demandas da sociedade, pois o assistente social trabalha – fundamentalmente – com pessoas e delas emergem as demandas. Temos consciência de que essas demandas se complexificam e se intensificam. Assim, nosso desafio está na formação de profissionais aptos à atuação nesta perspectiva”, finaliza ela.

DIFERENCIAIS “Para se ter uma ideia da representatividade desta expansão, podemos tomar o UniÍtalo como referência. Da primeira turma que ingressou no curso, há 3 anos, 12 alunos acabaram de se formar no primeiro semestre de 2012. Em contrapartida, hoje, Serviço Social responde por 836 estudantes do centro universitário”, detalha ela.

- Corpo docente altamente qualificado; - Estágios obrigatórios já no 4° semestre; - Realização de seminários temáticos e - Estrutura de curso 100% presencial.

Revista CIAO - UniÍtalo

Inclinação para a concretização de direitos e enfrentamento da questão social. Compromisso com a redução das desigualdades. Intenção de construir relações de cidadania. Interesse por temas relacionados às políticas públicas. Essas – certamente – são algumas das motivações que levam muitos alunos à escolha pelo curso de Serviço Social. Sobre os limites; embora ainda sejam muitos, as conquistas também são. Portanto, é possível vê-los como desafios.

15


16

Revista CIAO - UniĂ?talo


Revista CIAO | Ed. 03