Page 1

Publicação da Instituição Amélia Rodrigues - Nº 51 - Abr/Mai/Jun de 2017 - Santo André - SP

A verdadeira beleza Grande parte da violência que vimos no mundo nasce da intolerância, do egoísmo, do preconceito e da falta de respeito aos semelhantes. Mais do que desejar um mundo melhor, todos nós devemos, agora, inuenciar positivamente, por meio de exemplos, as novas gerações. Isso já acontece dentro da Instituição Amélia Rodrigues. Dentro do projeto pedagógico desse ano, Encantamento dos Contos de Fadas, a entidade promove ações com as crianças que reforçam os valores éticos morais para que assimilem, na prática, conceitos que irão levar para vida toda. De acordo com a educadora Fabiana Martins, em histórias como A Bela e a Fera, por exemplo, é possível ensinar as crianças que a verdadeira beleza é aquela que vem do interior das criaturas. “A aparência externa também é importante, mas o real valor está na amizade, no respeito, no companheirismo e na bondade que existe dentro de nós”, relatou. Para elucidar o respeito às diferenças relacionadas à cor, à raça, à religião..., Dumbo, o elefantinho que tinha as orelhas maiores do que os da sua espécie, foi o personagem escolhido. “Antes de contarmos essa história, era comum as crianças chamarem alguns coleguinhas de feios”, relata a educadora. “Mostramos que aquele que recebe a ofensa se

|Crianças viraram as personagens do Chapeuzinho Vermelho - Foto: Divulgação

sente muito mal”, comentou. Na Amélia Rodrigues, as crianças aprendem a “olhar com os olhos do coração”, enxergando outras qualidades, independentemente da aparência, como a colaboração, a amizade, a honestidade. “Acredito que ações como essa evitam o temido 'bullying' que muitas crianças vêm sofrendo na atualidade”, observou Fabiana. Lobo mau Uma preocupação de todos os pais/responsáveis pela criança é de que ela não fale com estranhos, nem aceite convites sem o consentimento deles. Para ilus-

trar esse ensinamento, foi utilizada a história Chapeuzinho Vermelho, que ao desobedecer à mãe, quase acaba vítima do Lobo Mau. “Ensinamos a elas a prestar atenção às recomendações dos pais e reetirem sobre os convites que forem feitos por pessoas que não conheçam”, ressaltou a educadora Daniela Lopes. Outro conceito trabalhado nesse conto é o de que não existe um modelo único de família. “Muitas não têm em casa a gura do pai, e algumas são criadas pelas avós”, observou. A alimentação saudável também é enfatizada para os educandos. “Trocamos os doces da cesta de Chapeuzinho por frutas. O bolo cou por conta da nossa nutricionista (Ana Maria Penharbel) que, na personagem de vovó, fez uma receita com as crianças”, comentou.


Editorial

Crack: É possível vencer? Há um programa governamental com esse título, porém sem a interrogação, o que muda completamente o sentido da frase. No caso não há nenhum equívoco, nem mesmo uma visão pessimista da questão, mas uma forma de provocar uma reexão dos leitores quanto à gravidade do fenômeno crack e das diculdades em criar políticas públicas de prevenção, combate e tratamento. Recentemente, a Prefeitura de São Paulo e o Governo Estadual realizaram uma operação para desmantelar a chamada “cracolândia”, um território geogracamente delimitado no centro velho da cidade, onde o Poder Público não entrava e, consequentemente, estabeleceu-se uma espécie de território cto, onde tudo era permitido e as regras eram determinadas pelo tráco, já, àquela altura, controlado pela maior organização criminosa do país. Obviamente, a operação teve uma repercussão gigantesca e não faltaram opiniões apaixonadas a criticar ou elogiar a medida, todas elas com fartos argumentos, mas uma coisa é certa: como estava não podia continuar. As críticas se apoiaram especialmente no fato de que a “cracolândia” apenas mudou de lugar, espalhando-se em outras concentrações menores por vários pontos da cidade. É um fato real, mas real também é o fato de que em razão da repressão dezenas de usuários procuraram serviços médicos e sociais e hoje se encontram em fase de recuperação. Seguindo a expressão de Gandhi, ao dizer que “quando um homem se levanta a humanidade toda se ergue com

2

ele”, o resultado é satisfatório. Mas o problema não para por aí. Dado o pontapé inicial, que é o máximo que uma operação dessas representa, é preciso encarar o problema da drogadição como uma epidemia da mais alta gravidade e canalizar pesados investimentos públicos no sentido de dar uma solução, como já ocorreu com várias doenças ao longo da história (sim, vício é uma doença). Combater simplesmente é bobagem. Em saúde pública prevenção é a palavra! Doenças são prevenidas com vacina. Vacina para droga é educação, lazer, esporte, emprego e perspectiva de uma vida decente. É difícil na atual conjuntura? Certamente, mas os primeiros passos já foram dados, de modo que a caminhada não pode parar. No começo do século passado, o Governo Brasileiro enfrentou a Revolta da Vacina, quando a população se insurgiu à obrigatoriedade da vacinação contra a varíola, proposta pelo sanitarista Oswaldo Cruz. Era pura ignorância. Hoje, só os irresponsáveis criticam a polícia de vacinação. Da mesma forma, não tratar os vícios em geral como uma questão de saúde pública, certamente, tem a mesma raiz: ignorância. Para esse mal a vacina é mais complicada, mas com empenho chegaremos lá.

Uma Publicação da Instituição Assistencial e Educacional Amélia Rodrigues Presidente: Miguel Sardano 1º Vice-presidente: Baldir Padilha 2º Vice-presidente: Terezinha Sardano Rua Silveiras, 17 – Vila Guiomar Santo André SP - CEP: 09071-100 94000.1952 - (11) 3186-9788

contato@ameliarodrigues.org.br www.ameliarodrigues.org.br Textos: Suzete Botasso Revisão: Miguel Sardano, Terezinha Sardano, Nádila Gilotti e Rosemarie Giudilli Equipe Técnica: Adriana Padilha Protti e Andréa Santos Projeto Gráfico e Diagramação: Marco Beller - (11) 4438.8834 Impressão: Lis Gráfica e Editora - (11) 3382.0777 Tiragem 5.000 Copyright Instituição Assistencial e Educacional Amélia Rodrigues. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo deste informativo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da entidade.

Edson Sardano – Voluntário da Instituição Amélia Rodrigues

Aceitamos doações de roupas, acessórios, cobertores, calçados, brinquedos, utensílios de cozinha, etc. Toda renda é revertida para a sustentabilidade dos nossos projetos socioeducativos. Inf: (11) 3186.9788 - www.ameliarodrigues.org.br


Aconteceu

Comida boa e diversão zeram o sucesso do Arraiá da Amélia Mais de 2 mil pessoas estiveram reunidas na Instituição Amélia Rodrigues, em Santo André (SP), dia 10 de junho, para o Arraiá da Amélia, festa organizada na entidade para as crianças assistidas, familiares e comunidade. Em clima de descontração e harmonia, os participantes puderam saborear comidas típicas como milho verde, pipoca, cachorro quente, pão com linguiça, bolos e doces, a preços bem populares. Tudo isso graças à ajuda de pessoas e empresas que doaram grande parte do que foi servido no evento. A diversão foi garantida por meio de brincadeiras: Pesca, Boca do Palhaço, Tomba Latas e Saco Surpresa, além de várias prendas sorteadas de hora em hora. Na lista de premiações estavam inclusos Cafés da Manhã, Almoços e Jantares, em renomados restaurantes da região, bem como serviços de estética, vale compras de roupas e lavagem de carro, entre outros. Durante toda a noite, as crianças da Amélia Rodrigues e o grupo formado pelos adolescentes dançaram, abrilhantando ainda mais a festa.

|Evento foi realizado para a comunidade - Foto: Divulgação

A Instituição Amélia Rodrigues agradece a todos que, direita ou indiretamente, contribuíram para a realização do evento.

|À carater, crianças abrilhantaram a festa - Foto: Divulgação

Agradecimentos • Açougue Figueiras • Autolavagem Zump • Agarradinhos • Ao Leão Carnes • Batata Rosti • Berlin Costelaria • Bolos Caseiros Vânia Amâncio • Casa de Carnes Paloma • Casa dos Bolos Esmeraldas • Casagrande • Churrascaria D'Brescia • Don Cappone • Duboi - Casa de Carnes • Empório Jardim • Espaço Lys • Femsa Distribuidora de Bebidas • Foffytoys • Fonte Leone • Hotel Ibis Santo André • Ideas Publicidade • Lang Cabeleleiros • Laticínios Verona • Latife Gastronomia Árabe • Loja Lima Limão • Loja Aspen • Loja Bella Ester • Mercado Viana Sales • Nostro Beef - Casa de Carnes • O Meu Baluarte - Casa de Carnes • Padaria Brasileira • Palácio do Frango • Porto Jardim Restaurante • Sodiê Doces (Loja 2 Bairro Jardim) • The Original Cake • Vila Vitória - Casa de Carnes • DoaçõesAnônimas Agora Também

DELIVERY

Shopping ABC

Tel.: (11) 4427-6917 R. das Figueiras, 1050 Santo André

(11) 2759-4308 Rua das Figueiras, 1330 Santo André

Tel.: (11) 4979-7800 Av. Industrial 885 Santo André

Tel.: (11) 4992-2880 Av. Dom Pedro II, 444 Santo André

Piso Térreo

Av. Pereira Barreto, 42 Vila Gilda - Santo André - SP

3


Fotos: Arquivo


Acompanhe o que aconteceu no segundo trimestre de 2017 01 Maternal I - Jogos| 02 Berçário I - Caixa Surpresa 03 *S.C.F.V. - SESC | 04 Berçário II - Giz e Papel 05 Recreação Pré-Férias | 06 Fase II A - Culinária 07 Fase II B - Chapéuzinho Vermelho | 08 *S.C.F.V. - Aniversariantes 09 Aniversário Dona Terezinha | 10 Fase I - Higiene 11 Maternal II A e B - Bolo da Vovó | 12 Maternal II A e B - Profissões *S.C.F.V. - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos


Aconteceu

Terezinha Sardano é homenageada na Câmara de vereadores de Santo André

|Terezinha e as crianças da Instituição: reconhecimento aos trabalhos prestados

No dia 17 de maio, a Câmara Municipal de Santo André, em comemoração ao Dia das Mães, por inciativa do vereador Dr. Marcos Pinchiari, expressou publicamente seu reconhecimento pelo amor e compreensão que Terezinha Sardano dedica aos seus lhos Edélcio e Edson Sardano, bem como às 219 crianças da Instituição Amélia Rodrigues. “Que suas atitudes e sentimentos sejam

exemplos para as futuras gerações de mães, garantindo a formação de lhos que valorizem os fundamentais conceitos, como estrutura familiar, respeito, amor ao próximo, honestidade e comprometimento na edicação de um mundo melhor”, armou Pinchiari. Terezinha recebeu das mãos das crianças da Instituição uma placa comemorativa.

Projeto Gestantes forma a primeira turma de 2017 Cuidar das futuras mamães e seus lhos em gestação faz parte das atividades da Amélia Rodrigues, com seu Projeto Gestante. Duas vezes por ano, a entidade forma turmas com 25 mulheres para receber orientações sobre si e seus bebês. A última formatura ocorreu dia 31 de maio. As gestantes, vindas das comunidades

atendidas pela Instituição, recebem aulas ministradas por diversos prossionais como agentes de Saúde (Planejamento Familiar), dentista, sioterapeuta, psicólogo, enfermeira e nutricionista, todos voluntários que tratam de questões de higiene, puericultura, alimentação, primeiros socorros, etc. Aquelas que comparecem a 80% das

|Mamães são presenteadas com enxoval completo

aulas recebem enxoval completo cedido pela entidade.

Educandos da Amélia participam do Dia do Desao

|Durante toda a manhã, as crianças praticaram esportes

Mexer o corpo para ganhar mais saúde e qualidade de vida foi a proposta apresentada para as crianças da Amélia Rodrigues, durante o 23º Dia do Desao, evento coordenado pelo SESC - unidade Santo André (SP). Durante todo o período da manhã, as crianças praticaram esportes em grupo.

Segundo os organizadores, esta é a maior campanha do mundo de incentivo à prática regular de atividade física, sendo uma ação de sensibilização sobre a importância do exercício, independentemente da idade. Estima-se que mais de 3,4 mil cidades em 18 países participaram do desao.

Crianças da Amélia recebem ovos de chocolate em comemoração à Páscoa Ovos de chocolate, bombons, doces e muita brincadeira zeram a alegria das crianças da Amélia Rodrigues, por ocasião da comemoração da Páscoa, realizada na entidade dia 13 de abril. De acordo com a responsável técnica da Instituição, Adriana Padilha, por meio

de ações voluntárias foram arrecadados mais de 300 Caixas de Bombons, além de Ovos de Páscoa, sucientes para presentear os educandos. As 219 crianças assistidas foram presenteadas pelo “Coelhinho da Páscoa”.

Tel.: (11) 4427-6101 R. Adolfo Bastos, 105 Santo André

|Crianças receberam os ovos do “Coelhinho”

Tel.: (11) 4427-4577 Alameda São Caetano, 719 Santo André

Tel: (11) 4992-8989 www.ossel.com.br


Aconteceu

Ações de capacitação Desde o início do mês de Abril, os educadores da Amélia Rodrigues estão participando do Programa Ação Educativa Makiguchi. Essa metodologia pedagógica foi criada com foco no tripé escola, família e sociedade e tem por base o Sistema Educacional Soka (Sistema de Criação de Valores), do educador e primeiro presidente da Soka Gakkai Internacional – SGI, Tsunesaburo Makiguchi. Os encontros ocorrem uma vez por mês e têm duração de dois anos. “O programa é uma prática pedagógica voltada para revitalização da educação, focada na educação humanista e no desenvolvimento da cidadania global. Assim, acredito que o programa irá contribuir na formação do educador de maneira positiva, para que ele possa oferecer

|Palestra sobre positividade, com Kerley Bianchi, também fez parte da formação - Foto: Divulgação

às crianças um aprendizado de qualidade, uma educação prazerosa e não impositiva”, disse Andréa dos Santos, coordenadora pedagógica da Instituição . Outra atividade que compôs a formação dos educadores da Instituição foi a palestra ‘Como ser positivo num mundo tão negativo’, ministrado por Kerley

Bianchi, que é Personal Organizer, Designer de Interiores e palestrante, dia 22 de junho, em Santo André (SP). Durante o evento, a palestrante ensinou técnicas que ajudam as pessoas a se manterem mais positivas, calmas e centradas, não se abalando com questões que parecem não ter solução.

Brincando, crianças aprendem a perder o medo do ambiente hospitalar As crianças da Amélia Rodrigues tiveram a oportunidade de receber, no dia 27 de maio, a visita da IFMSA (Internacional Federation of Medical Students Association) Brazil, associação sem ns lucrativos, criadores do Hospital do Ursinho, também chamado de Teddy Bear.

|Durante a ação, bichinhos de pelúcia viram pacientes - Foto: Divulgação

Matriz - Pq. Novo Oratório Unidade - Pq. das Nações Unidade - Vila Pires

2884.6500 4997.4499 4972.8899

Te.: (11) 4432-3694 R. das Pitangueiras, 712 Santo André

O projeto consiste no contato da criança com a realidade do trabalho dos prossionais da saúde, e, a partir disso, por assimilação com o real, ressignicarem a imagem do médico, reduzindo o medo e promovendo um melhor atendimento. A ação é realizada por meio de uma atividade em que a criança adota um bichinho de pelúcia e realiza os devidos procedimentos para um ideal tratamento em caso de eventuais acidentes ou enfermidades.

Tel: (11) 4978-1531 www.chicaroni.com.br

7


Especial

De olho no futuro Dona de um lindo sorriso, Joyce Lima Moura é uma mulher determinada que sabe investir bem o seu tempo na busca de seus objetivos. Formada este ano em Gestão Hospitalar, a jovem, que já trabalha na área, visualiza um futuro promissor onde estão inclusos, além do desenvolvimento prossional, a formação de uma família. Com os pés no chão, Joyce, que foi educanda da Amélia Rodrigues dos 2 anos aos 17 anos de idade, diz que as conquistas que vêm obtendo na vida são frutos de muito trabalho e muito estudo, bem como das oportunidades que soube aproveitar. Enquanto esteve na Amélia Rodrigues, Joyce fez aulas de expressão corporal, de música, de teatro, além de diversas atividades que contribuíram para o seu desenvolvimento psicopedagógico e ético moral. “A Instituição foi de grande inuência na minha vida, principalmente nos cursos que tenho no currículo”, disse a jovem, referindo-se às formações

que fez na Glan Data e na Microcamp, empresas que fazem parte do Projeto Investidor Social. “Os outros cursos eu fui buscar, mas se não fosse pela Amélia Rodrigues não sei o que seria. Talvez, despois da escola eu casse na rua”, observou. Do mesmo modo que grande parte dos educandos, a jovem gostava muito das aulas de dança com o professor Edgard Rosa e de participar de apresentações. “Meu irmão Lucas também entrou na Instituição bem novinho, e até hoje faz parte do Grupo de Dança de Adolescentes”, comentou. “Todos os momentos na Instituição foram muito bons. Guardei um pouco de cada professor por quem eu passei”, relembra. Exemplo de vida Ajudar a família é prioridade na vida de Joyce. Moradora da comunidade Tamarutaca, em Santo André (SP), a estudante relata que durante muito tempo foi sua mãe quem sustentou a casa sozinha, com serviços de limpeza. “Para mim ela

Foto: Divulgação |Instituição foi de grande inuência na minha vida

é uma mulher guerreira, me inspiro muito nela”, comentou. “Sempre tive o sonho de poder ajudá-la e hoje Deus está me permitindo. Graças ao seu apoio, hoje eu tenho uma graduação”. Os sonhos de Joyce não param por aí. “Mais para frente, tenho interesse em fazer Psicologia, casar e ter lhos”, planeja. “Sou grata à minha família e à Amélia Rodrigues, que me ajudaram a ser quem sou hoje”, nalizou.

Quanto custa mudar uma história? A partir de R$ 30,00 mensais você pode mudar a nossa. Doe e ajude as crianças da Instituição Amélia Rodrigues

94000.1952

(11) 3186-9788 contato@ameliarodrigues.org.br www.ameliarodrigues.org.br

Fique por Dentro 50  

Fique Por Dentro é uma publicação da Instituição Assistencial e Educacional Amélia Rodrigues, entidade sem fins lucrativos que atende 219 cr...