Page 1

revista

Distribuição gratuita

Ano IX - n° 108 - Outubro 2012 - www.cotripal.com.br

Especial:

Cotripal comemora 55 anos

É época de controlar os parasitas

Semana Farroupilha é comemorada na Cotripal

Receita: Mousse de morango com chocolate


Editorial

Há 55 anos,

A minha família e eu sempre acompanhamos o programa de rádio e as publicações da revista Atualidades Cotripal. Eles são fonte de informações para nós.

juntos somos mais

Kurt Manfred Hörz, produtor rural e associado da Cotripal

A comemoração pelo aniversário da Cotripal, no último 21 de setembro, está sendo representada nos materiais de divulgação da imprensa pela imagem de uma frondosa árvore. A metáfora é realmente sugestiva e tem muito a dizer. Ela retrata a bela história que foi escrita pela vida e na vida das pessoas que a fizeram acontecer. E isso é semelhante ao processo de crescimento de uma árvore, cuja história fica gravada em seu próprio corpo. Sem a Cotripal, a vida das pessoas com ela envolvidas teria sido diferente e, a um só tempo, sem o envolvimento de cada uma dessas pessoas, a Cotripal também seria outra.

Sugestões e comentários sobre as reportagens podem ser enviadas para o email: mileni@cotripal.com.br

REVISTA ATUALIDADES COTRIPAL COTRIPAL AGROPECUÁRIA COOPERATIVA Rua Herrmann Meyer, 237 - Centro - CEP: 98280-000 Panambi/RS Fone: (55) 3375-9000 - Fax: (55) 3375-9088 www.cotripal.com.br

Ao valorizar a união, o trabalho e o desenvolvimento mútuo, pautando sua gestão pela busca da excelência e pela ética, a Cooperativa firmou raízes vigorosas que lhe permitiram crescer forte, estender seus ramos e frutificar abundantemente, beneficiando associados, colaboradores, consumidores e fornecedores, além das comunidades nas quais participa. E o resultado de todo esse trabalho é motivo de orgulho para quem compartilha dele.

.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente: Germano Döwich Vice-Presidente: Dair Jorge Pfeifer Conselheiros: Ivo Linassi, Jeferson Fensterseifer, Eliseu Dessbesell, Delmar Schmidt, Davi Keller, Roland Janke, Ari Augusto Schmidt, Gerhardo Strobel e Ernani Neumann. .

CONSELHO FISCAL Efetivos: José Pereira da Costa, Arnildo Carlos Markus e Carlos André Schmid. Suplentes: Tiago Sartori, Lino Carlos Breitenbach e Cirio Jacob Floss.

Hoje, o êxito da visão empreendedora e responsável que direciona os passos da Cotripal se revela claramente na força de seus indicadores econômicos, na abrangência e modernização constante de sua estrutura, na grande diversificação dos seus segmentos de negócios, e na alta qualidade que caracteriza cada uma das suas ações.

.

EDITOR RESPONSÁVEL Marco André Regis .

EXPEDIENTE Comunicação e Marketing Cotripal .

DESIGN GRÁFICO Charlei Haas e Valdoir do Amaral .

A Cooperativa, entretanto, é muito mais do que seus negócios e estrutura. Ela é composta por associados e colaboradores que, ao lado de suas famílias e em parceria com fornecedores e clientes, fazem dela um empreendimento diferenciado, cujo maior valor se encontra nas pessoas. Assim, o sucesso de cada um, visando o bemestar e progresso coletivo, sempre esteve no foco principal desse empreendimento, sendo a chave de suas conquistas. É por isso que, desde 1957 e, sob a divina graça, ainda por muito tempo, juntos somos mais.

Sintonize! Programa Atualidades Cotripal

EQUIPE DE REDAÇÃO Gislaine Windmöller Mileni Denardin Portella - Mtb/RS 13916 .

REVISÃO Vinícius Dill Soares .

CONTATO Maiglon Hess - Fone:(55) 3375 9061 Email: maiglon@cotripal.com.br Email: mileni@cotripal.com.br .

IMPRESSÃO Kunde Indústrias Gráficas Ltda Tiragem: 6.000 exemplares

Rádio Sorriso FM 103.5 De segunda à sexta 6h10 e 11h45 – Sábado 6h10 Cotações e preços de segunda à sexta 8h20 Rede Colinas FM 88.7 Cotações e preços de segunda à sexta 8h20 Atualidades Cotripal: sábado 7h40 Rádio Sulbrasileira AM 1320 Avisos: de segunda à sexta 7h05 Atualidades Cotripal: sábado 11h Rádio Blau Nunes AM 1210 Atualidades Cotripal: sábado 11h40 .

02

outubro 2012

tamar@cotripal.com.br


Pecuária

Qualidade na nutrição resulta em qualidade de produção Para se atingir produtividade elevada e alta qualidade, vale investir na nutrição dos animais. Com uma dieta bem balanceada, os resultados sempre são melhores. O Rio Grande do Sul é reconhecido, hoje, como um dos maiores produtores brasileiros de leite e carne bovina. Esse sucesso acontece porque há muito tempo os pecuaristas têm investido em genética, manejo reprodutivo e alimentar. Os ganhos são vistos de forma bastante clara em toda a cadeia produtiva e a qualidade do produto beneficia diretamente o consumidor final. A Cotripal participa ativamente desta evolução. E foi pensando no melhoramento nutricional do gado da sua área de abrangência, que a Cooperativa iniciou, no dia 25 de junho de 1982, as atividades da sua Fábrica de Rações. “Havia necessidade de uma dieta balanceada e de boa qualidade para o gado, alinhada a estudos de campo e tecnologia de ponta para alcançar uma produtividade mais alta e, ao mesmo tempo, de baixo custo. Por isso foi aberta a Fábrica de Rações”, conta o supervisor e técnico agropecuário André Luersen. A ideia deu tão certo que as rações ultrapassaram a área de atuação pretendida, seguindo até a fronteira e ganhando campo em vários municípios. “Estamos sempre preocupados em atender o cliente da melhor forma possível, oferecendo a ele produtos de qualidade com a marca Cotripal”. De acordo com André, as fórmulas são desenvolvidas com apoio de empresas parceiras, fornecedores e técnicos de campo. Além disso, existe um software próprio que foi implantado para o desenvolvimento das rações a fim de ter sempre uma dieta balanceada e adequada às necessidades dos animais. O ajuste é feito de acordo com a matéria-prima disponível, sem descuidar da qualidade final. Todo o processo de preparação e fabricação necessita de cuidados, que são levados em conta durante cada fase. “Tudo começa na armazenagem. Hoje, cerca de 60% da matéria-prima que utilizamos é de grãos entregues pelos associados nas unidades de armazenagem da Cooperativa. Lá começa a preparação com os grãos que garantem a boa qualidade do produto

final”, explica André. Outro ponto importante que é levado em consideração durante a produção são as Boas Práticas de Fabricação. Existe um controle rigoroso, envolvendo análise de matériaprima e rígidos procedimentos para higiene de todos os ambientes, equipamenCampeã do concurso leiteiro da categoria tos e funcionáriGado Jovem 2012, na Expointer o s . Tu d o p a r a garantir a confiabilidade da ração Cotripal. “Quando um conosco. Ele faz um excelente trabalho e produtor opta pela ração Cotripal, ele preci- merece o reconhecimento. E a gente fica sa estar seguro de que fez a melhor esco- feliz em ter uma parcela de participação numa conquista tão importante. Esse prêlha para o seu negócio”, afirma André. Também existe o cuidado cons- mio demostra que estamos seguindo o tante de atualizar as formulações que são caminho certo na busca pela qualidade, já planejadas de acordo com as necessida- que a produção depende do manejo nutricides nutricionais do rebanho. O avanço, onal do animal”, comemora André. O mesmo sentimento é compartientretanto, nunca deixa de levar em conta o desafio de melhorar o produto e ainda lhado por Daniel: “Compro as rações Cotrireduzir a despesa para o cliente. Afinal, não pal há cerca de oito anos e estou muito basta ter o melhor produto, é necessário satisfeito com o resultado apresentado. que ele represente a melhor relação de Confio na Cotripal pela qualidade, tanto da custo-benefício ao negócio do pecuarista. entrega quanto do produto que recebo na “A volatilidade do preço da matéria-prima é minha propriedade, e pela seriedade que sempre um desafio. A gente tem que tem”. Ele conta que utiliza a ração tipo Préenfrentar períodos de alta dos preços sem parto, que proporciona grande diferencial deixar que isso afete a qualidade do produ- de produção e qualidade do leite logo após to nem eleve o custo ao cliente”, lembra o o parto. “Os animais respondem muito bem à dieta oferecida. Conseguimos atingir uma supervisor. O sucesso de toda essa dedica- alta produtividade e, o melhor de tudo, sem ção tem seus desdobramentos. Um exem- doenças no pós-parto”. Daniel é dono também de uma plo disso vem da recente conquista do associado Daniel Cechilero, de Carlos queijaria, a Granja Cechilero. Ele conta que Barbosa, que foi premiado no Concurso desde que utiliza rações Cotripal foi possíVaca Leiteira Jovem, da Expointer 2012. vel obter um padrão na produção. “Com “Foi uma satisfação receber essa notícia, uma dieta bem balanceada, o queijo atinge pois o Daniel confia na ração que compra um excelente patamar de qualidade.”

Ração para todos os momentos A Fábrica de rações oferece hoje aos seus clientes uma gama com 29 diferentes rações. Cada uma corresponde ao período em que se encontra o animal e para o fim que se pretende atingir. Para bovinos, são 12 rações diferentes, para suínos, 10, e para aves, 7. Para mais informações: (55) 3375-9044

outubro 2012

03


Mercado agrícola por João Carlos Pires

Soja

João Carlos Pires Supervisor comercial joaoc@cotripal.com.br

Após muitos meses de alta contínua, a cotação do produto na Bolsa de Chicago inverteu a tendência e caiu fortemente. Ela oscilou negativamente entre U$ 17,68 e U$ 15,70 o bushel, fechando, no final do mês, em U$ 16,01 o bushel. A falta de notícias positivas e a antecipação da colheita nos Estados Unidos pressionaram o mercado físico daquele país. A realização de lucros por parte dos especuladores também auxiliou na derrubada na Bolsa de Chicago. Outra situação que contribuiu para a fraqueza dos mercados foram as incertezas sobre a economia mundial, principalmente na Zona do Euro. O clima favorável no Centro-oeste do Brasil, que permitiu o início do plantio, foi mais um fator negativo para o mercado. O dólar, praticamente estável, desta vez não interferiu nos preços. Frente a todos estes acontecimentos, o mercado interno acompanhou a queda do setor internacional, mas com preços ainda descolados da Bolsa de Chicago. No final do mês, o mercado comprador diminuiu o ritmo de aquisições, assim como o produtor também recuou nas vendas. Isso fez com que poucos negócios fossem realizados neste período. O preço pago ao produtor caiu de R$ 77,04 para R$ 71,04 a saca. .

Referente a setembro de 2012

ficar em 12 milhões de toneladas, maior volume dos últimos anos. No Rio Grande do Sul, os estoques estão baixíssimos e o milho plantado foi atingido, nas últimas semanas do mês de setembro, por granizo e geada. Em virtude destes fatos, haverá necessidade de replantio, o que atrasa ainda mais a entrada de milho novo. O preço pago ao produtor ficou em R$ 28,02 a saca. .

Trigo A cotação do trigo na Bolsa de Chicago oscilou entre U$ 8,55 e U$ 9,05 o bushel. O preço no mercado mundial continuou firme, no mesmo patamar do mês anterior. A tendência de alta no mercado interno aconteceu devido às exportações, à grande procura pela indústria moageira, principalmente de trigo safra velha, e pela redução de leilões dos estoques públicos organizados pela Conab, que em setembro realizou apenas um. E as notícias divulgadas dão conta de que a companhia não realizará novos leilões devido ao início da colheita. Outro fator positivo para alta de preço, mas negativo para a produção, foram as ocorrências de granizo, ventos fortes e geadas em praticamente todo o Rio Grande do Sul, no final de setembro. O preço pago ao produtor subiu de R$ 29,04 para R$ 30 a saca. .

Milho O preço do milho parou de subir, pois o mercado enfraqueceu um pouco. A cotação na Bolsa de Chicago caiu de U$ 8,05 para U$ 7,16 o bushel, subindo, no fim do mês, para U$ 7,56 o bushel. Os motivos desta fraqueza foram a queda na Bolsa de Chicago e a dificuldade de exportar volumes maiores. Com isso, aumentou a oferta do grão disponível na região Centro-oeste. E, segundo levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o estoque de passagem deve

Dólar A cotação do dólar oscilou dentro da “banda” de R$ 2 e R$ 2,05, fechando o mês em R$ 2,029. O câmbio é flutuante, mas, ultimamente, flutua dentro dessa “banda”, que foi informalmente estabelecida pelo BC (Banco Central). Quando a cotação ameaça sair desse intervalo, o BC intervém via mercado. Num momento compra dólares, em outro vende. Isso, aparentemente, sinaliza que o BC e o governo federal estão atentos ao mercado cambial e não permitem maiores variações.

Leite & Mercado Leve aumento nos preços O preço pago pelo leite entregue em agosto teve alta de 1,6%. O aumento no valor esteve atrelado à desaceleração da produção no Sul do Brasil, em virtude da finalização da temporada de inverno. Em setembro, a produção de leite continuou baixa no mercado brasileiro, devido ao clima seco. Mesmo as chuvas que ocorreram no final do mês não foram suficientes para favorecer o desenvolvimento das pastagens. Além do clima, os custos elevados com alimentação também limitaram o avanço da produção, neste período do ano.

04

outubro 2012


para

03

dezembro

Pneus agrícolas e de carga Óleos lubrificantes Peças agrícolas juntos somos mais

Crédito sujeito à análise.

P

O

A mais completa linha de peças agrícolas com pagamento super facilitado

M E A NT G A


Entrevista

06

outubro 2012


Livro

fonte de prazer e transformação

O livro é um meio de comunicação importante no processo de desenvolvimento humano. Ao ler, a pessoa evolui, pois descobre e aprimora a sua capacidade crítica e criativa, além de adquirir conhecimento. Quando comparado a outros meios de comunicação, percebe-se que o livro, quando bom, tem um diferencial inigualável: ele permite uma construção em parceria entre escritor e leitor, já que o primeiro cria e fornece os meios para o segundo elaborar um universo rico de potencial em sua própria mente. Por isso, o Dia Nacional do Livro, celebrado em 29 de outubro, é uma data que merece comemoração. E para tratar de um tema tão relevante, a revista Atualidades Cotripal convidou Luiz Antonio de Assis

Hoje, o senhor é um escritor consagrado, além de se destacar como catedrático e gestor cultural. Mas lá no início, o que o levou a seguir a carreira literária? O desejo de maior expressão individual; eu era músico da OSPA (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre), mas sem o menor talento e, portanto, sem possibilidade de desenvolver essa expressão. A literatura foi um caminho natural. Mas não foi uma decisão “do nada”. Eu já era um grande leitor, e na escola meus textos eram bem recebidos. Minha estreia na literatura aconteceu em 1976, com “Um quarto de légua em quadro”, depois publiquei outros 18 livros.

Brasil, secretário da Cultura do Rio Grande do Sul, para uma entrevista. Luiz Antonio de Assis Brasil, além de ser secretário da Cultura do Estado, também é advogado, romancista, ensaísta, doutor em Letras, músico e professor titular da Faculdade de Letras da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Considerado um dos grandes ficcionistas brasileiros contemporâneos, publicou diversos romances e algumas de suas histórias foram adaptadas para o cinema. Além disso, há mais de 25 anos ministra a famosa Oficina de Criação Literária da PUCRS, em Porto Alegre, onde ensina novos escritores a dominar as técnicas da ficção em prosa.

percebo isto através dos meus alunos. Passado o deslumbramento pelos meios apenas visuais, os leitores redescobrem as boas histórias, contadas com palavras. As novas plataformas de comunicação, que incluem TV, PC, tablet, smartphone, são concorrentes do livro? De modo algum. Esses meios só ajudam, pois dão uma roupagem contemporânea a tudo que se escreve, atraindo os nativos digitais. O futuro é bom, não haverá catástrofe enquanto houver alguém que goste de escutar e ler uma boa história.

Tem gente que faz questão de pegar o livro impresso na mão, tocá-lo, e até mesmo cheirá-lo. É “O livro nos ensina, nos dá prazer uma relação física. O senhor e nos transforma. E isso não é tem isto com o livro? As próximas gerações devem perder pouca coisa.” essa dimensão de contato? Tenho, e não apenas eu. É uma questão geracional. Mas, com o passar do tempo, isso muda; será uma mudança tão gradual que as pessoas nem perceberão quando o livro terminar como Além do seu domínio técnico, até que ponto o seu processo ente físico. criativo recebe influência de suas experiências pessoais? Um romance não surge como um ente autônomo. Ele parte das Qual será o futuro da literatura na percepção do senhor? A experiências, das observações e da capacidade de dar um sen- literatura é uma necessidade do ser humano, isso nunca irá morrer. Ela seguirá com o papel que desempenha desde semtido a tudo isso. pre. Poderá mudar seu suporte; poderá mudar a natureza das Como o senhor percebe as novas gerações e seus interes- histórias; poderá mudar a língua – o português derivou do latim, ses por literatura? Há um crescente interesse pela literatura, e como se sabe –, mas a literatura, não. Em sua opinião, qual a importância do livro na vida das pessoas? O Mário Quintana dizia mais ou menos assim: ler é uma forma de, ao mesmo tempo, estar sozinho e acompanhado. O livro nos leva a aventuras intelectuais e sensíveis. O livro nos ensina, nos dá prazer e nos transforma. E isso não é pouca coisa.

outubro 2012

07


Pecuária

É época de controlar os

parasitas

Com o início da primavera, os parasitas bovinos aparecem em grande escala, trazendo prejuízos relacionados à saúde animal. “A proliferação dos parasitas ocorre nos meses mais quentes do ano, ou seja, na primavera e no verão, época em que se desenvolvem as larvas formadas durante todo o inverno”, explica Anelise Döwich Decian, supervisora do Departamento Técnico Veterinário. Quando o rebanho está livre de ectoparasitas e endoparasitas ele é mais produtivo, pois está saudável. As parasitoses se alojam no corpo do animal e atingem principalmente o sistema sanguíneo, gastrointestinal e o couro. “De alguns anos para cá, houve um avanço muito significativo com relação à genética, manejo alimentar e reprodutivo do gado. Este quadro, porém, não pode ser prejudicado por falta de cuidado com as parasitoses”, esclarece Anelise. Entre os prejuízos causados, ficam visíveis ao produtor os seguintes sintomas: perda de peso, diminuição na produção, baixa conversão alimentar, toxicoses, tristeza parasitária, anemia e transmissão de agentes patógenos. Estas enfermidades são muito sérias e quando não houver tratamento adequado, o gado pode morrer. Para que isso não aconteça e se tenha um processo de

08

outubro 2012

No começo das estações mais quentes do ano, deve-se ter atenção aos parasitas que acometem os bovinos. Se não for feito o controle adequado, o problema pode ser ainda maior e causar grandes prejuízos aos produtores.

otimização no tratamento, é preciso fazer uso de drogas antiparasitárias. “Falamos em controle estratégico, que alia o uso dos medicamentos e o sistema de boas práticas de manejo”, afirma a médica veterinária. De acordo com ela, é fundamental que o produtor faça pastoreio rotacionado, evite superlotação nos piquetes, banhe todos os animais, mesmo os que não estão infectados, antes de introduzi-los em uma nova pastagem e os separe por categoria. No momento de banhar o animal com os medicamentos necessários, vale levar em conta cada detalhe e prestar atenção às aplicações – conforme exemplificado no quadro abaixo. Cada produto tem um princípio ativo e varia o modo que será utilizado no rebanho. Na dúvida, sempre contate um médico veterinário antes de tomar as providências. Lembrando que o controle deve ser feito o mais cedo possível, pois buscar tratamento quando os animais já estão altamente infectados não resolve o problema. Não existe medicamento milagroso, e quanto mais produtos diferentes forem utilizados ao mesmo tempo, menor o resultado. Anelise ainda orienta que não sejam feitas aplicações sem a indicação de um veterinário de confiança.


Procedimento ideal dos banhos parasitários: - Banhe os animais de forma a não deixar o desenvolvimento de fêmeas fecundadas por um período de 120 dias - Realize os banhos a cada 21 dias, num total de cinco a seis banhos no período - Eles podem ser realizados de duas formas: aspersão ou pour on (no lombo) - No caso de aspersão, deve-se utilizar de quatro a cinco litros de solução por animal adulto - O bovino deve ser molhado totalmente, desde a cauda até a ponta do focinho - É extremamente prejudicial trocar de princípio ativo periodicamente e fazê-lo sem critério, pois causa a resistência dos parasitas - Banho mal realizado é prejuízo na certa - Cada cuidado deve ser levado em conta, pois um erro em qualquer fase pode comprometer o sucesso do controle dos parasitas

Parasitas que exigem mais atenção: Carrapatos O carrapato se destaca como uma das principais causas de preocupação para os produtores de gado. Segundo Anelise, o bovino é o principal hospedeiro deste parasita. Os tratamentos devem seguir à risca as indicações de dosagem e de aplicação dos produtos utilizados, pois um erro pode ocasionar resistência dos carrapatos. “Banhar o animal para que o produto se espalhe por todo o corpo e escolher apenas um princípio ativo para o tratamento é fundamental”. Utilizar a dosagem correta também se torna atitude essencial no controle. Os carrapatos que sobrevivem a uma aplicação de carrapaticida transmitem às gerações futuras informações genéticas de como sobreviver àquele produto. Desta maneira, eles criam resistência, o que dificulta o controle. “Vale lembrar que os carrapaticidas devem ser aplicados quando o número de fêmeas fecundadas for maior que 25 por lado do animal”, lembra a veterinária. Evitar a presença de equinos no mesmo local que os bovinos diminui o risco de carrapatos de outros ciclos. Outro fator crucial: os animais tratados não podem ficar em pastagens infestadas.

Moscas do chifre A mosca do chifre pode acarretar sérios problemas nos bovinos. Quando há grande quantidade de moscas no animal, ele fica irritado, dando coices e cabeçadas, o que ocasiona diversas lesões no corpo. De acordo com Anelise, existem produtos que controlam tanto carrapatos quanto moscas, no entanto, quando for realizado controle específico para moscas, a dosagem deve ser a mesma para carrapato, a fim de não criar resistência com este parasita. Os mosquicidas podem ser aplicados quando o número de moscas for maior que 20 por animal ou se ele estiver irritado. Todo o rebanho deve ser banhado. Outro método que pode ser adotado é o brinco mosquicida, que atua como repelente das moscas. O efeito deste tratamento dura cinco meses, sendo preciso retirar o brinco após esse período.

outubro 2012

09


Com menor estoque de leite, ABLV prevê alta dos preços no atacado Os estoques menores de leite devem fazer com que os preços do produto subam no atacado, avalia a ABLV (Associação da Indústria de Leite Longa Vida). A expectativa da entidade é de que as cotações voltem aos patamares de setembro de 2011. A queda de produção devido à estiagem resultou no menor estoque de leite desde o último trimestre do ano passado. Segundo Laércio Barbosa, presidente da ABLV, o volume é de 120 milhões de litros, suficiente para aproximadamente sete dias. No início do ano, chegava a 300 milhões de litros, para até 18 dias. Conforme a ABLV, de janeiro a agosto as indústrias pagaram, em média, R$ 1,73 pelo litro do produto, enquanto no mesmo período de 2011 esse valor chegava a R$ 1,87. “Mas os preços já subiram, estamos em R$ 1,80 e devemos chegar a R$ 1,87, R$ 1,90”, diz Barbosa. Além de a produção ter sido afetada pela estiagem, produtores viram seus custos aumentarem por causa da valorização dos grãos. O presidente a ABLV também lembra a concorrência com o produto importado, especialmente do Uruguai e da Argentina. “O leite em pó e o queijo que entram no Brasil são subsidiados e seus preços são menores. Isso desestimula o produtor nacional”. Apesar da recuperação dos preços, Barbosa não acredita que o consumidor pagará mais pelo leite. “A margem do varejo está boa e não será comprometida por esse aumento no atacado. Dificilmente vão repassar ao cliente. Não há risco de aumento da inflação por conta disso”, afirma, lembrando que ainda assim a demanda segue em alta. No primeiro semestre de 2012, as vendas de leite longa vida foram 3% superiores às dos seis primeiros meses de 2011. A ABLV espera crescimento de 4% no fechamento do ano. Fonte: www.aenoticias.gov.br

Preços da soja mantêm-se elevados no mercado internacional As cotações de soja e derivados seguem elevadas nos Estados Unidos e no Brasil, devido à oferta restrita e à demanda firme. De acordo com o Cepea (Centro de Pesquisas Avançadas em Economia Aplicada), o cultivo de soja deve ganhar área na próxima safra da América do Sul, o que pode proporcionar produção recorde, caso o clima colabore. Em relação à próxima temporada, produtores brasileiros adiantaram as

10

outubro 2012

compras de insumos, mas estão cautelosos quanto ao momento de iniciar a semeadura. Segundo colaboradores do Cepea, grande parte dos produtores está atenta a previsões climáticas para os próximos meses de modo a evitar que as lavouras sofram com falta de umidade no período de desenvolvimento. No mercado spot nacional, os preços permanecem firmes, porém, praticamente nominais. Na parcial de setembro, o Indicador Esalq/BM&FBovespa (produto transferido para armazéns do porto de Paranaguá) em dólar, moeda prevista nos contratos futuros da BM&FBovespa, teve alta de 0,87%, fechando a US$ 45,32 a saca de 60 quilos. Em moeda nacional, o Indicador também registrou elevação de 0,87%, a R$ 92 por saca. Fonte: www.cepea.org.br

Rústico e adaptado ao clima do RS, gado jersey oferece leite de alta qualidade Criadores da região sul do Rio Grande do Sul apostam em uma das raças bovinas que mais cresce no Brasil. O jersey é um gado rústico, que se adapta com facilidade ao clima e ao relevo gaúcho. Para fornecer à indústria um leite de maior qualidade, no entanto, os produtores precisam adotar cuidados especiais. O presidente da Associação dos Criadores Jersey do RS, Fernando Müller, explica que a criação da raça teve início na Ilha de Jersey, na Inglaterra, e chegou ao país em 1896. Os primeiros quatro animais foram trazidos pelo, na época, deputado e governador do Rio Grande do Sul Joaquim Francisco de Assis Brasil. O pecuarista fez do Castelo do município Pedras Altas o berço do jersey no país. Segundo Müller, a filha de Assis Brasil, Joaquina, foi a primeira presidente da Associação, fundada há 74 anos e até hoje com sede em Pelotas. Apesar de perder em número para a raça holandesa, o rebanho jersey produz um leite com mais proteína e gordura, ainda de acordo com o dirigente. O alimento produzido no estado é negociado com 15 cooperativas. Algumas delas oferecem assistência técnica gratuita aos produtores, para garantir a qualidade do produto encaminhado à indústria.

tores brasileiros de soja começam o plantio da safra 2012/2013: o Brasil deve tomar a liderança dos EUA como o principal produtor mundial do produto. Em Mato Grosso, maior estado produtor do cereal, o plantio já começou em alguns municípios, com mais de uma semana de antecipação em relação à safra anterior. O presidente da Aprosoja (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), Glauber Silveira, disse que a liderança deve ser conquistada, em grande parte, pela quebra de aproximadamente 20% da safra de soja americana. Além disso, a produção no Brasil deve crescer cerca de 14%, passando de 66,3 milhões de toneladas na safra 2011/2012 para 83 milhões de toneladas na que se inicia. Além da possibilidade de conquistar a liderança mundial na produção de soja, os sojicultores brasileiros devem se beneficiar também da quebra da safra americana na rentabilidade de suas lavouras. Os preços do cereal estão em patamares recordes e, segundo o assessor da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Sávio Pereira, eles se manterão para o próximo ano. “Há uma quebra muito grande nos EUA e isso beneficia a produção e a expansão da área agrícola no Brasil. Os produtores brasileiros terão lucratividade garantida para a safra de 2013”, disse Pereira em nota. Fonte: www.agenciabrasil.ebc.com.br

Exportação de soja do Brasil deve cair mais de 50% em setembro As exportações de soja do Brasil em setembro deverão cair para menos da metade das registradas no mesmo mês do ano passado, de acordo com a programação dos navios nos portos, dados parciais dos embarques e com a avaliação de uma consultoria. Estima-se que os embarques de soja do Brasil devam fechar o mês com pouco mais de 1 milhão de toneladas, ante 2,78 milhões de toneladas em setembro de 2011 e contra 2,43 milhões em agosto. A queda nos embarques ocorre com o volume total de soja do Brasil direcionada a exportações minguando, após o país ter colhido neste ano quase 10 milhões a menos do que o recorde de 2011. Além disso, as exportações Fonte: www.ruralbr.com.br brasileiras de soja se concentraram mais nos primeiros meses do ano, com compraBrasil se prepara para tomar liderança dores tentando garantir suprimentos após dos Estados Unidos em soja a seca ter reduzido a produção nacional Com o início das chuvas, produ- para cerca de 66 milhões de toneladas.


Nesse momento, a demanda também está migrando para os Estados Unidos, em processo de colheita e com preços mais competitivos. “Cada vez mais, os principais importadores globais estão deslocando suas aquisições para a soja dos EUA, visto que a colheita da safra 2012/13 avança rapidamente naquele país”, afirmou a consultoria Informa Economics FNP. Segundo a FNP, as exportações de soja deverão somar em setembro 1,25 milhão de toneladas, o que representaria uma queda de 55 por cento ante o mesmo mês do ano passado. Nas duas primeiras semanas de setembro, as exportações de soja somaram 697 mil toneladas. Com a soja disponível para exportação já escassa e com o mercado internacional agora se voltando para o produto dos EUA, os exportadores de grãos do Brasil se concentram nos embarques de milho, estimados para superarem um recorde em 2012. No acumulado do ano até agosto, o Brasil exportou 29,93 milhões de toneladas de soja, o que provavelmente levará a Abiove a revisar a sua previsão de exportação para o ano de 30,5 milhões de toneladas. Fonte: www.br.reuters.com

prima também para a cadeia de suínos e aves, visto que a seca prejudicou também a América Latina e Estados Unidos, o que reduz estoques de produtos. Fonte: www.radioprogresso.com.br

População residente rural é 15% do total da população brasileira A ocupação rural no Brasil é de 29,37 milhões de pessoas, segundo a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A base de dados é de 2011 e mostra que a população residente rural representa 15% da população total residente no país, que é de 195,24 milhões de pessoas. A população rural entre 15 e 54 anos corresponde a cerca de 16 milhões de pessoas e abrange, em termos percentuais, 54,8% da população rural. Os dados da agricultura foram compilados pelo coordenador da Assessoria de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Garcia Gasques. Os dados do estudo mostram ainda que a população ocupada em atividades agrícolas soma 14,7 milhões de pessoas, sendo que a maioria é composta por empregados, 28,4 %, e por autônomos, 29,6%. Sob esse aspecto chama atenção que as pessoas são as ocupadas nas atividades primárias da agropecuária, que corresponderam a 4,7% do PIB (Produto Interno Bruto) da economia em 2011. “Portanto, o setor compreendido pelo agronegócio abrange além dessas atividades primárias, outras até chegar ao consumidor final, no mercado interno ou ao mercado internacional, e corresponde a 22,2 % do PIB da economia”, constata Gasques. Entre 2009 e 2011, houve uma redução de cerca de um milhão de pessoas ocupadas na agricultura. Essa redução representa uma realocação de pessoas para outros setores, uma vez que o processo de crescimento econômico verificado na agricultura transfere atividades para outros segmentos da economia, como a agroindústria e serviços. Com relação ao grau de instrução, os dados da PNAD mostram também que 57% da população rural tem entre 4 e 14 anos de estudo, e que 22,5% não têm instrução ou tem menos de um ano de estudo; na população urbana este percentual é de 9,7%.

Estiagem traz impactos para produção leiteira gaúcha A estiagem da safra de verão passada, que causou grande redução na produção de soja e milho, traz impactos no momento para a produção leiteira. De acordo com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul, nos últimos seis meses os custos de produção de leite tiveram acréscimo de 25%. Isso decorre especialmente da alta do preço da ração animal, que utiliza bastante soja e milho. Com a escassez de soja e milho e o aumento de preço dessas culturas, o impacto na alimentação animal se torna inevitável. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ijuí, Carlos Karlinski, disse que na região os agricultores também verificam acréscimo de cerca de 25% nos custos da produção leiteira. Ele considera o momento crítico, em virtude desta elevação nos custos de produção. Inclusive as indústrias gaúchas planejam acréscimo de 10% no preço de leite ao consumidor. Karlinski entende que esse aumento à população é uma Fonte: www.agricultura.gov.br tendência, porém enfatiza que geralmente há demora no reajuste de preço do litro Faturamento da agropecuária deve de leite ao produtor. E ele ainda se disse preocupado crescer 7,9% em 2012, diz CNA O VBP (Valor Bruto da Producom o futuro do fornecimento de matéria-

ção) do setor agropecuário deve crescer 7,9% em 2012 e atingir R$ 351,8 bilhões. A projeção é da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). Segundo a entidade, a valorização das cotações da maioria dos produtos agropecuários no mercado internacional, reflexo da quebra de safra em importantes países produtores, deve impulsionar o VBP, que no ano passado foi calculado em R$ 326,3 bilhões. A CNA observa que o aumento da demanda externa por produtos agropecuários, impulsionado pela antecipação dos embarques, também contribuiu para a expectativa de crescimento do VBP em 2012. O faturamento bruto das lavouras deve crescer 8,9% e alcançar R$ 216,9 bilhões. Já o VPB das carnes deve atingir neste ano R$ 134,9 bilhões, valor 6,2% superior ao ano passado, que foi R$ 127 bilhões. No caso da soja, carro-chefe do agronegócio brasileiro, a projeção é de aumento de 19,4% no valor da produção, para R$ 67 bilhões, apesar da quebra de 11,8% na safra brasileira, provocada pela estiagem no início deste ano. A CNA atribui a expansão do VBP da soja ao aumento das cotações da oleaginosa, principalmente após a confirmação de quebra da safra norte-americana, aliado ao aumento da demanda. A colheita da safra recorde de milho e alta de 9,1% nos preços recebidos pelos produtores levaram a CNA a projetar aumento de 38,2% na receita dos produtores, que deve atingir R$ 33,4 bilhões, ante os R$ 24,2 bilhões registrados no ano passado. No caso das proteínas animais, a estimativa é de queda de 5,4% no faturamento da carne bovina, que deve atingir R$ 54,7 bilhões, ante os R$ 57,8 bilhões do ano passado. Já para a carne de frango a projeção é de aumento de 33,5% no valor da produção, que deve atingir R$ 37,5 bilhões. Os técnicos da CNA atribuem o bom desempenho da avicultura ao aumento de 30,8% nos preços recebidos. Na suinocultura, as estimativas são de queda de 11% no faturamento do setor, "o que se deve à redução da demanda, que não assimilou o aumento do preço da carne". Os técnicos da CNA lembram que as exportações em agosto apresentaram aumento de 25% em relação ao volume embarcado em julho, o que contribuiu para diminuir a oferta no mercado interno. Segundo a CNA, enquanto a produção de carne suína cresce 2% neste ano, a receita dos produtores deve cair 9,2% e alcançar R$ 9,47 bilhões. Fonte: www.aenoticias.gov.br

outubro 2012

11


Notícia

Cotripal comemora 55 anos com distribuição de torta O aniversário da Cotripal é uma data especial e, por isso, foi muito comemorado por associados, colaboradores, fornecedores e clientes da Cooperativa. No dia 21 de setembro, a Cotripal completou 55 anos de fundação. Uma data tão especial não podia deixar de ser festejada. Pensando nisso, supermercados da Cooperativa ofereceram fatias de deliciosas tortas aos clientes que passaram pelos estabelecimentos. As tortas foram produzidas pelas padarias e confeitarias da Cooperativa. Além disso, foram servidos refrigerantes da marca Sarandi, que foi parceira da comemoração. “Este foi um pequeno gesto da Cotripal em agradecimento ao apoio, confiança e credibilidade recebida ao longo dos 55 anos de existência. A participação de associados, colaboradores, cliente e fornecedores foi fundamental para que a Cooperativa chegasse onde está hoje”, comenta Germano Döwich, presidente da Cotripal.

12

outubro 2012


por Denio Oerlecke

Direto do campo 2012 será lembrado como um ano de dificuldade para a agropecuária do RS

Denio Oerlecke Supervisor do Departamento Técnico Agronômico denio@cotripal.com.br

O ano de 2012 não tem sido bom para a agropecuária. Primeiro, houve uma estiagem histórica que prejudicou muito a produção de soja, milho e leite da maioria dos produtores. Em setembro e início de outubro, temporais atingiram a região de atuação da Cotripal e deixaram grandes perdas materiais nas lavouras. Em função dos temporais, ventos e granizo, o trigo já apresenta uma considerável quebra de produção. A série de eventos climáticos adversos provocou a destruição das lavouras e prejudicou a sequência de desenvolvimento da planta, que estava muito bem até então. Inclusive, já se cogitava uma grande safra. Pelas estimativas realizadas, observou-se uma perda total de 5 a 6 mil hectares plantados, isso significa cerca de 20% da nossa área – que é de 30 mil hectares. Outros 3 a 4 mil hectares ficaram seriamente danificados. O lado positivo é que a Cotripal incentivou seus associados a fazer o seguro da lavoura, sendo assim, grande parte dos produtores têm suas áreas asseguradas. Não está garantida a proteção completa, mas há um bom valor que ajudará a reduzir os prejuízos. Essa prática deve ser realiza-

da com mais frequência, pois os efeitos climáticos às vezes nos surpreendem. Trocas bruscas de temperatura também marcaram o mês. E, infelizmente, no dia 26 de setembro se formou uma geada que não era esperada para essa época. Quem também perdeu com isso foi o produtor que plantou milho. A planta se encontrava em uma fase muito sensível, e neste estágio a folha ficou queimada, prejudicando o desenvolvimento da cultura. Não foi uma ocorrência generalizada, a incidência foi maior em locais baixos. Em alguns casos, o produtor provavelmente terá que replantar a área. Observamos ainda, em várias áreas, danos da geada na cultura do trigo. Devido a todos este problemas, que também atingiram o Campo Experimental da Cotripal, o Dia de Campo Cotripal – Culturas de Inverno 2012 foi cancelado. Sabemos que o clima não foi favorável durante todo o ano e o agricultor, mais do que ninguém, sabe que é a realidade da agricultura, a chamada indústria a céu aberto. 2012 tem sido o oposto de 2011, por isso é muito importante ir com cautela nos investimentos.

Ocorrência de chuvas/setembro

precipitação (mm)

560 520 480 440 400 360 320 280 240 200

212 161

168

194 152

160

203

193

193

190

Pejuçara

Capão Alto

S. Bárbara

Ajuricaba

133

120 80 40 0 Panambi

Condor

Belizário

Esquina Beck Mambuca

Gramado

outubro 2012

13


Agricultura

Lavoura de soja bem planejada é o primeiro passo para o sucesso Planejar os manejos da lavoura é fundamental para obtenção de alta produtividade. aumentar seu desempenho. “O período que vai da implantação à germinação da cultura é crítico e, portanto, a lavoura fica vulnerável. O tratamento de semente reduz os riscos de perdas nestas fases”, esclarece Denio. A primeira medida consiste em identificar pragas e doenças a serem controladas. “O ideal é saber quais delas estão presentes na área que será semeada e tratar as sementes de forma específica.” Outros cuidados, como o uso de produtos de alta qualidade, são diferenciais na obtenção de bons resultados. “Os produtores rurais devem procurar produtos registrados, que são seguros e apropriados para este manejo”, alerta o engenheiro agrônomo. Vale lembrar que o tratamento de sementes é uma ferramenta de auxílio ao agricultor, mas não a única. As atenções com a lavoura precisam ir até a colheita e passam pelo Escolha da semente A escolha de uma boa semente é determinante na controle de pragas e doenças nas demais fases de crescimenobtenção da máxima produtividade da lavoura. Além disso, to da cultura. buscar informações com os técnicos do Detec e participar dos Dias de Campo são atitudes fundamentais para acertar na Dessecação faz a diferença na largada Atualmente, existem diversas plantas daninhas nas escolha. A tabela apresentada nesta matéria traz as principais áreas de lavoura. Para os produtores obterem um bom começo é importante implantar as sementes em um campo limpo, características das cultivares de soja para a safra 2012/2013. ou seja, sem presença de invasoras. As plantas daninhas, normalmente, prejudicam a Manutenção de plantadeiras faz parte dos cuidados necultura semeada, porque elas competem por luz solar, água e cessários Outro cuidado essencial se refere à manutenção do nutrientes. Os danos causados por elas persistem mesmo maquinário agrícola. Isto inclui limpeza geral: discos, depósi- após a fase inicial. Portanto, Denio alerta que a dessecação e tos e mangueiras, e também troca de peças que apresentem implantação da cultura, com objetivo de limpeza total da área, problemas. Além de dar uma atenção especial ao sistema de evita estes problemas e proporciona um resultado melhor. Algumas pesquisas realizadas pela CCGL / Fundadistribuição de sementes das plantadeiras. Denio sugere que, após a regulagem, seja realizado cep indicam ganhos de produtividade de 4 a 9 sacas por hectao teste da plantadeira, que consiste em fazer, antecipadamen- re. Isso quando a semeadura acontece na ausência de invasote, algumas passadas no campo e verificar o comportamento ras e permanece com baixa densidade de plantas daninhas da máquina. “Neste momento, ainda é possível fazer corre- até o terceiro/quarto trifólio da soja. “A dessecação da área de plantio é fundamental, é ções, se necessário.” E ele completa, dizendo que a velocidade do plantio quanto mais lenta, melhor será a distribuição das um dos manejos mais importantes das lavouras, independente da cultura a ser semeada. E os agricultores nunca devem sementes. esquecer que existem as plantas daninhas – buva preta e azevém – resistentes ao glifosato, produto utilizado para a Tratamento de semente protege a soja na fase inicial O tratamento de semente tem suma importância, dessecação. Elas necessitam de um manejo com outros herbipois minimiza o risco de doenças e pragas na fase inicial da cidas para o efetivo controle. Um campo limpo faz diferença no soja. O objetivo deste manejo é proteger as sementes e rendimento das safras.” Organização e planejamento das lavouras já fazem parte da rotina dos produtores rurais. E todos sabem que uma boa largada dá diferença no resultado final. No entanto, alguns passos básicos são necessários. O primeiro deles é adquirir sementes com qualidade e procedência. Depois, realizar a manutenção nos equipamentos agrícolas, fazer o tratamento de semente adequado e dessecar as áreas onde haverá a implantação da cultura. De acordo com Denio Oerlecke, supervisor do Detec Cotripal e engenheiro agrônomo, cada etapa necessita de cuidados diferenciados. “Isto inclui investimento em seguros contratados ou financiamento com Proagro (Programa de Garantia da Atividade Agropecuária), já que o clima é imprevisível e a agricultura sempre está sujeita a perdas.”

14

outubro 2012


A eficiência dos produtos aumenta quando aplicados em condições favoráveis - Conheça as especificações do produto antes de utilizar - Não aplique herbicida na presença de orvalho intenso - Evite a aplicação quando houver ventos muito fortes - Fuja dos momentos em que as plantas estiverem sob estresse hídrico - Evite altas temperaturas e baixas umidades relativas do ar, pois elas levam a uma rápida evaporação das gotas, prejudicando a qualidade da dessecação

Flor

Pubescência

Nº de sementes por metro linear espaçamento 45 cm

determinado

branca

cinza

13

6.2

determinado

branca

cinza

13

semi - precoce

6.7

determinado

branca

cinza

11

5.5

indeterminado

branca

cinza

13

Maturação Hab. crescimento

Cultivar

Empresa

Porte

Ciclo

Fund. 61 RR

Fundacep

médio

precoce

6.1

Fund. 65 RR

Fundacep

médio

precoce

Fund. 66 RR

Fundacep

alto

Apollo RR

Brasmax

baixo

super precoce

Magna RR

Brasmax

médio

precoce

6.2

indeterminado

branca

cinza

13

Potência RR

Brasmax

alto

semi - precoce

6.6

indeterminado

branca

cinza

11

Força

Brasmax

alto

precoce

6.2

indeterminado

branca

cinza

11

Energia

Brasmax

médio

super precoce

5.0

indeterminado

roxa

cinza

13

Turbo

Brasmax

médio

precoce

5.8

indeterminado

roxa

cinza

13

A 6411 RR

Nidera

médio

precoce

6.2

determinado

roxa

cinza

13

NA 5909

Nidera

médio

precoce

6.0

indeterminado

roxa

cinza

13

V-Max

Syngenta

alto

precoce

5.9

indeterminado

branca

cinza

13

SYN 3358

Syngenta

médio

precoce

5.8

indeterminado

branca

cinza

13

SYN 1059 - Vtop

Syngenta

alto

precoce

5.9

indeterminado

branca

cinza

11

SYN 1161

Syngenta

médio

precoce

6.1

indeterminado

roxa

cinza

13

SYN 1163

Syngenta

alto

precoce

6.3

indeterminado

roxa

cinza

13

Urano RR

F. Pró-sementes

médio

precoce

6.2

determinado

roxa

cinza

13

outubro 2012

13


16

outubro 2012


Capa

Cotripal, desde 1957,

juntos somos mais! Neste ano, a Cotripal completa 55 anos com muita solidez, confiabilidade e potencial para continuar crescendo. A Cooperativa é como uma grande árvore que firmou raízes e cresceu forte, estendendo seus ramos para fornecer abrigo e alimento, interligando vidas que, juntas, se tornam capazes de superar dificuldades e conquistar sempre mais. Trabalho, desenvolvimento, qualidade, ética e, acima de tudo, união. Estes princípios marcam a trajetória da Cotripal, que começou com muita simplicidade, a partir das mãos de 29 produtores, em 21 de setembro de 1957. Após 55 anos de existência, a Cooperativa conta com mais de 3.500 produtores associados e 1.800 colaboradores. Graças ao empenho de pessoas comprometidas e dedicadas ao que fazem, ela se tornou conhecida e respeitada. “Esta história tão bem-sucedida foi construída por muitas mãos, pelo amor ao trabalho e por uma união verdadeiramente cooperativa. No entanto, a gente sabe que sempre virão novos desafios, e a prática deste ideal cooperativista há de continuar nos guiando para superá-los com a mesma eficiência e em benefício de todos”, comenta Germano Döwich, presidente da Cotripal. Hoje, a Cooperativa possui unidades de negócios nos municípios de Panambi, Condor, Pejuçara, Ajuricaba e Santa Bárbara do Sul, onde atua nos segmentos de agropecuária, indústria e varejo. A sua estrutura conta com 10 unidades de armazenagem, frigorífico, fábrica de rações, 5 supermercados, 4 lojas de departamentos, 3 postos de combustíveis BR-Petrobras, Autocentro Goodyear, loja de conveniência, farmácia com moderno laboratório de manipulação, além de diversos e importantes setores de apoio.

Nos últimos cinco anos, a Cotripal atingiu no seu faturamento um crescimento nominal de 108,86% e real de 53,51% – descontado IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado). No resultado líquido, houve um crescimento nominal de 82,78% e real de 34,34% – descontado IGPM. Estes indicadores demonstram o êxito da visão empreendedora e responsável que direciona os passos da Cooperativa. Além disso, segundo pesquisa divulgada na revista Amanhã, a Cotripal ocupa lugar de destaque entre as empresas mais importantes do Sul do país. “Isto é resultado dos investimentos constantes e bem-sucedidos que foram feitos e ainda se fazem – equilibrados entre prudência e visão de futuro. Por estes dois trilhos, nós avançamos com a participação de todos aqueles que formam a Cotripal”, explica Germano Döwich. A Cooperativa, entretanto, é muito mais do que seus negócios e estrutura. Ela é composta por associados e colaboradores que, ao lado de suas famílias, fazem da Cotripal um empreendimento diferenciado, cujo maior valor se encontra nas pessoas. Por isso que o desenvolvimento mútuo, visando o bem-estar coletivo, sempre foi e sempre será a sua principal meta. “Os frutos de todo este trabalho são motivo de orgulho para quem compartilha dele”, finaliza o presidente.

A Cotripal depois de 55 anos de trabalho De acordo com pesquisa realizada pela revista Amanhã, a Cotripal está inserida entre as 500 maiores empresas da região Sul do Brasil e entre as 100 maiores do Rio Grande do Sul. Vilson Ketzer, supervisor do setor contábil da Cotripal, diz que os critérios usados para divulgação do ranking das melhores empresas é o VPG (Valor Ponderado de Grandeza). Ele é constituído pela soma de 50% do faturamento, 40% do patrimônio e 10% do resultado dos empreendimentos. “A Cotripal está na 133ª colocação, quando são considerados os três estados do Sul, e no 55º lugar no Rio Grande do Sul. As posições são significativas, afinal, o comparativo é feito em relação a todo tipo de empresas, como metalmecânica, telecomunicação, construção civil, etc.” Quando a análise leva em conta apenas as cooperativas, a Cotripal está ainda melhor posicionada. “Apenas uma cooperativa está à nossa frente”, esclarece o supervisor. Além disso, a Fecoagro (Federação das Coopera-

tivas Agropecuárias), a cada três anos divulga uma pesquisa com o ranking das cooperativas. A última apresentação aconteceu ano passado, representando os exercícios de 2008 a 2010, onde a Cotripal apareceu como uma das mais sólidas e eficientes. “Os números da Cooperativa demostram que ela tem credibilidade e solidez, mesmo em períodos de crise como o atual, pois continua com bons valores nos fundos de reserva, sem depender do capital de terceiros. Há muitos anos, a Cotripal trabalha para que este resultado apareça e traga benefícios a seus associados e a todos os setores da sociedade”, diz Vilson. “A Cotripal sempre ofereceu este diferencial para seus associados. Neste ponto, especificamente, sua característica é de uma empresa conservadora. Todo este contexto fez com que a Cooperativa, mesmo com secas e quebra de safras, se mantivesse em situação favorável e, portanto, muito segura para quem negocia com ela”, finaliza Vilson.

outubro 2012

17


2008

2009

2010

Sobras líquidas

2º lugar

1º lugar

2º lugar

Patrimônio líquido

1º lugar

3º lugar

1º lugar

Liquidez geral

1º lugar

1º lugar

4º lugar

Liquidez corrente

1º lugar

1º lugar

2º lugar

Investimentos

8º lugar

7º lugar

7º lugar

Patrimônio imobilizado

12º lugar

9º lugar

2º lugar

Último lugar

Penúltimo lugar

Penúltimo lugar

Endividamento

Romeu Winter, supervisor da Unidade de Grãos Ajuricaba É com muito prazer que faço parte da Cotripal há mais de 26 anos. Neste período, presenciei épocas boas e ruins no mercado agropecuário. Mas, com muito empenho, a Cooperativa sempre se esforçou para garantir valor à produção do associado e minimizar reflexos de fases difíceis. Com espírito de união, confiabilidade e ética, a Cotripal se tornou, naturalmente, referência de cooperativismo no Brasil.

Sandra de Bairros, secretária municipal de Educação e Cultura de Condor A Cotripal sempre se preocupa com as pessoas, por isso, desenvolve um projeto educacional com objetivo de difundir o ideal cooperativista nas escolas municipais e estaduais de sua área de abrangência. Em 2009, houve reformulação no projeto, que passou a se chamar “Eu + Você = Mundo Melhor”. E o trabalho, atualmente, foca no ensino sobre como cooperar para que o mundo seja um lugar melhor. Com isso, os alunos aprendem o valor da vida e como preservar o meio ambiente. Além disso, a Cotripal incentiva projetos de leitura nas escolas e na comunidade através do Projeto Sacolas Literárias, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Condor. Desta forma, motivos para comemorar os 55 anos de existência não faltam.

Martin Zachow – presidente da ACI (Associação Comercial e Industrial) de Panambi Ao longo de 55 anos de existência, a Cotripal fortaleceu indústria, comércio e agricultura da região e se destacou como locomotiva de sua área de abrangência. Para nós, da ACI, é de suma importância ter a Cooperativa como parceira. Além disso, acredito que todos os municípios onde ela está localizada têm muito a comemorar, já que é um empreendimento sólido e confiável. A Cooperativa gera receita para a comunidade como um todo, seja através do pagamento de impostos ou pelo número de colaboradores e associados que possui. É um sistema gerador de emprego e renda para a região. Ainda preciso dizer que a Cotripal também fortalece a economia da região. Isso porque, no final do exercício, ela oferece o PPR (Programa de Participação nos Resultados) aos funcionários e distribui as sobras líquidas aos associados, valores que voltam ao comércio local através de compras e investimentos. Lembro também que a Cooperativa é regional, por isso, suas receitas ficam nos municípios e são reinvestidas, proporcionando melhorias para as comunidades.

18

outubro 2012


Kurt Manfred Hörz, associado da Cotripal desde 1991 Atuo na produção de leite e no plantio de grãos e a Cotripal me auxilia em diversas questões, como assistência técnica, armazenagem, crédito e mais. Mas, neste ano em especial, tenho um motivo a mais para comemorar os 55 anos da Cooperativa. A minha filha mais velha está participando do programa Aprendiz Cooperativo. Esta oportunidade de formação é motivo de orgulho para mim e minha família, além de ser importante para o futuro dela. Eu a incentivo a participar destas iniciativas, não só pela possibilidade de adquirir conhecimento, mas também para que conheça e valorize o cooperativismo e desperte o amor, que eu já tenho, pela Cotripal. É um orgulho fazer parte dessa história que já tem 55 anos.

José Vilani, associado da Cotripal desde 1995 Sou associado da Cotripal desde 1995, mas a minha relação com o cooperativismo vem de muitos anos antes. Hoje, somos sete associados na família, eu, três filhos e três netos. Na Cooperativa sempre me senti muito bem, fui tratado com respeito e recebi o apoio necessário para realizar meu trabalho com qualidade. Contudo, também fui fiel à Cotripal, compro meus insumos, vou ao mercado, abasteço nos postos de combustível e, principalmente, entrego toda a minha produção. Não imagino meu trabalho sem o apoio da Cooperativa. Por tudo isso é que acredito que ela tem muito a comemorar, afinal, 55 anos é um tempo significativo.

Arlete Salcher, secretária municipal de Educação, Cultura, Desporto e Lazer de Santa Bárbara do Sul Estou à frente da Secretaria de Educação, Cultura, Desporto e Lazer de Santa Bárbara do Sul há quase 8 anos, e, neste tempo, a Cotripal foi uma grande parceira, nos incluindo em várias atividades socioeducacionais, culturais e recreativas. Estas atividades, sejam através de eventos, projetos e programas, oferecem à comunidade escolar subsídios muito importantes para o desenvolvimento dos alunos nas questões ligadas ao meio ambiente, à agricultura e à cultura do povo gaúcho. A Cotripal está sempre preocupada com as comunidades as quais pertence. Um bom exemplo disso foram os kits escolares que a empresa doou às crianças cujas famílias foram atingidas pelo tornado que destruiu parte de nosso município. Isso é responsabilidade social. Isso é solidariedade, é estar preocupado com o bem-estar de sua comunidade. Poder fazer parte deste ótimo trabalho desenvolvido pela Cotripal, e verificar os resultados obtidos com os alunos, que são o principal motivo do trabalho educativo, traz orgulho e satisfação. Por isso, em nome de toda a Rede Municipal de Ensino do município de Santa Bárbara do Sul, agradeço à família Cotripal.

Ética, responsabilidade e pessoas são os aspectos que norteiam as cooperativas Cooperativa é uma organização de pessoas que se baseia em valores de ajuda mútua, responsabilidade, democracia, igualdade e solidariedade. Seus objetivos econômicos e sociais são comuns a todos. Os aspectos legais e doutrinários são distintos de outras sociedades. Seus associados acreditam nos valores éticos da honestidade, transparência, responsabilidade e preocupação pelos seus semelhantes.

outubro 2012

19


Notícia

25ª Sipat da Cotripal é realizada com sucesso A Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho da Cotripal ocorreu de 10 a 14 de setembro e ofereceu uma reflexão sobre cuidados nas atividades do dia a dia. Neste ano, a 25ª Sipat (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) da Cotripal foi realizada de 10 a 14 de setembro, nos municípios de Condor, Panambi, Santa Bárbara do Sul e Pejuçara. No total, aconteceram 25 encontros com o tema “Motivação para a saúde e segurança no trabalho”. Além disso, um evento especial foi organizado, na noite de 14 de setembro, na Afucopal (Associação dos Funcionários da Cotripal). Ele contou com a participação dos integrantes das Cipas (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), gerentes, diretores, vice-presidente e presidente da Cotripal. Entre as atividades preparadas, houve palestra com o tema “Gestão da Segurança”, ministrada pela engenheira de segurança do trabalho Maísa Lirio, gerente setorial de QSMS (Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde) da Petrobras. A supervisora de Recursos Humanos da Cotripal Cristina Lasch dos Santos diz que a segurança deve fazer parte da vida de todas as pessoas. “A Sipat de 2012 proporcionou aos colaboradores da Cooperativa momentos de reflexão sobre a importância dos cuidados com saúde, segurança em todas as atividades e, principalmente, a valorização da vida.” O evento foi organizado pelo setor de Recursos Humanos da Cotripal, SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho) e contou com o apoio das Cipas.

20

outubro 2012


Promoção

Cotripal Farmácia e Manipulação realiza promoção “Agosto Premiado” Durante o mês de agosto, os clientes que passaram pela Cotripal Farmácia e Manipulação puderam concorrer a prêmios. Segundo Bianca Azevedo, encarregada da farmácia, a promoção “Agosto premiado” foi um sucesso. “Recebemos muitos cupons e clientes vinham até à farmácia perguntando sobre o sorteio”. Para participar, bastava adquirir produtos de higiene e beleza, no valor de R$ 10,00, para ganhar cupons.

Os vencedores foram: Conjunto de panelas inox Tramontina – Mari Rodrigues Grill Mondial – Edith Dupont Panela elétrica Mondial – Ivo Linassi Batedeira Mondial – Vanderléia Bairros Liquidificador Mondial – Adriana Kruger Espremedor de frutas Mondial – Clair Silva da Silva

adnegA

Curiosidade

Tucanos embelezam praça de Pejuçara

Agenda

Cursos Transformação caseira de derivados de soja Data: 1º e 2 de outubro Local: Núcleo Unidos do Vale linha Caxambu, Panambi

Produção de embutidos e defumados Data: 16 a 19 de outubro Local: Núcleo Amigos da Terra linha Pontãozinho, Condor

Inclusão digital Data: 1º e 2 de outubro Local: Sindicato Rural de Panambi núcleo Sempre Avante de linha Ocearu, Panambi Foto: Luiz Ronaldo Pinheiro Há algum tempo, a presença de tucanos na praça central de Pejuçara chama a atenção. O bando, que conta com cerca de 20 aves, faz a maior algazarra, voando de galho em galho. Além disso, o espetáculo de cores que eles proporcionam na copa das árvores é uma atração a mais para quem passa pelo local. O tucano-de-bico-verde, espécie encontrada em Pejuçara, tem como habitat natural o norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. E ainda, países como Paraguai e Argentina. Eles se alimentam de frutos e estão entre os grandes dispersores de sementes. De acordo com o site do Instituto Ressoar, a espécie está na lista dos animais em perigo de extinção. Isso porque são perseguidos por caçadores que revendem sua carne, plumagem e ninhadas no mercado clandestino.

Data: 3 e 4 de outubro Local: Sindicato Rural de Panambi núcleo Sempre Avante de linha Ocearu, Panambi Data: 8 e 9 de outubro Local: Sindicato Rural de Panambi núcleo Unidos do Vale de linha Caxambu, Panambi Data: 10 e 11 de outubro Local: Sindicato Rural de Panambi núcleo de associados de linha Brasil, Panambi outubro 2012

21


Cursos e treinamentos

Regulagem e manutenção de colheitadeiras com perdas Data: 3 a 7 de setembro Local: Núcleo Integração linha Jacicema, Pejuçara

Inclusão digital Data: 17 e 18 de setembro Local: Sindicato Rural de Condor – núcleo Cogitando o Futuro de linha Zepelin, Condor

Produção de derivados de leite Data: 18 a 20 de setembro Local: Núcleo Otimismo – linha Colônia Cash, Condor

22

outubro 2012

Data: 24 e 25 de setembro Local: Sindicato Rural de Condor – núcleo Otimismo de linha Colônia Cash, Condor

Processamento de hortaliças Data: 24 a 26 de setembro Local: Núcleo Unidos do Vale – linha Caxambu, Panambi


Workshop de maquiagem Vult

Data: 5 de setembro – tarde Local: Auditório do Supermercado Cotripal Santa Bárbara do Sul

Data: 4 de setembro – tarde Local: Auditório Supermercado Cotripal Panambi Centro

Data: 4 de setembro – noite Local: Auditório do Supermercado Cotripal Panambi Centro

Data: 6 de setembro Local: Auditório do Escritório Condor

Data: 5 de setembro – noite Local: Auditório do Supermercado Cotripal Panambi Centro

outubro 2012

23


Notícia

Semana Farroupilha

é comemorada na Cotripal Eu sou gaúcho, sim, senhor, ninguém mandou ou me obrigou / Eu deveria ser gaúcho, lenço atado, bombachas, de bota, / bombachas / Deus aqui me botou. Os versos acima fazem parte da música “Eu Sou Gaúcho”, do grupo Tchê Barbaridade e demonstram que ser gaúcho não é escolha, e sim, destino. Dentro deste conceito, a Cotripal comemorou a Semana Farroupilha. As programações começaram no dia 13 de setembro, no Supermercado Cotripal Panambi Centro e nas Lojas Panambi. Nestes locais, houve muita música gauchesca, trovas, declamações e apresentações artísticas de invernadas. Além disso, foram preparadas delícias típicas da culinária gaúcha para degustação – carreteiro e chimarrão. O encerramento da Semana Farroupilha aconteceu nas Lojas Cotripal Panambi, no dia 19, com a transmissão, ao vivo, do programa “Um Mate Pra Ti”, pela Rádio Sorriso FM. Em Condor, o Supermercado Cotripal também programou dias com shows de música e degustação de carreteiro e chimarrão. Para completar as comemorações, no dia 15, foi realizada uma missa campeira. Os supermercados Cotripal Santa Bárbara do Sul e Pejuçara decoraram o ambiente com apetrechos e indumentárias e ofereceram chimarrão aos clientes, associados e funcionários que estiveram no local. O Dia do Gaúcho, comemorado no dia 20 de setembro, também foi lembrado pela Cooperativa. E, para marcar a data, o Supermercado Cotripal Arco-íris realizou uma mateada, com diversas apresentações artísticas.

24

outubro 2012


26

outubro 2012


passeio e caminhonete

Grátis

ceamento montagem e balan

5x

em até

Compre com os cartões:

sem acréscimo

AutoCentro

sem juros a d a r t n e m e s no crediário Cotripal Promoção válida

22

até

outubro de 2012

Crédito sujeito à análise

x 10

S U E N P em:


Bom saber

Etiquetas de roupas: pra que serve tanto símbolo? Quando estamos na loja, comprando roupas novas, reparamos em quase tudo. Na qualidade do tecido, no corte da roupa, nas atuais tendências de moda e, principalmente, na etiqueta que revela o valor da peça. Tudo muito importante e que faz diferença no gosto e no bolso. Mas na roupa também há outro detalhe – que não nos chama muita atenção –, de grande importância para a sua conservação e durabilidade. Trata-se da etiqueta que informa os procedimentos de limpeza, secagem e de como passar as peças de forma adequada.

28

outubro 2012

Para Leonora Lohmann Barcellos, encarregada do Magazine do Supermercado Cotripal Panambi Centro, a maioria das pessoas não nota ou não se atenta para esse tipo de etiqueta porque elas são complicadas. “Em quase todos os casos, são apenas figuras, sem textos explicativos, e quando elas trazem alguma informação, as letras impressas são tão pequenas que fica difícil de entender”. E reparar nesses detalhes é fundamental para garantir a durabilidade da peça que recém foi comprada: “se você quer que sua roupa dure muito mais, deve seguir as recomendações do fabricante. Alguns cuidados podem parecer simples, mas são importantes para a conservação da peça”, explica Leonora.

Lavar à mão ou na máquina? No geral, as roupas aceitam bem a lavagem nas máquinas de lavar. Porém, há alguns tecidos mais sensíveis que podem sofrer danos irreparáveis caso sejam colocados para bater. Peças de seda, viscose e acetato devem ser lavadas à mão e com detergente neutro. Para isso, é importante dissolver o detergente na água e depois colocar as peças de molho por cerca de 30 minutos, agitando-as levemente. Em seguida, enxágue com água em abundância e, por último, acrescente um pouco de amaciante. Por fim, é só pendurar em um cabide, sem torcer ou centrifugar, e deixar secar à sombra. Leonora explica que há exemplos em que o tecido pode ser tranquilamente levado à máquina, mas que os acessórios que compõem a peça possivelmente ficarão comprometidos e até mesmo estragarão a roupa, caso ela não seja lavada de forma correta: “Hoje em dia, há roupas com correntes, miçangas, pedrinhas de strass e demais enfeites. Esse tipo de peça deve ser sempre lavado à mão, pois os acessórios podem descolar e, além de perder a roupa, a máquina de lavar também pode estragar”.


Entenda os símbolos Normalmente, as etiquetas contêm explicações de cinco processos básicos que se referem à conservação da peça. São eles: lavagem, alvejantes, secagem, limpeza a seco e modo de passar.

95

60

A lavagem na máquina deve ser suave

Temperatura máxima de lavagem de 95 ºC

Temperatura máxima de lavagem de 60 ºC

Lavar a peça somente à mão

A peça não pode ser lavada com água

É permitido o uso de alvejante

É permitido o uso de alvejante com água fria

Não utilizar alvejante

É permitido passar a ferro

Passar a ferro com temperatura máxima de 200 ºC

Passar a ferro com temperatura máxima de 110 ºC

Esta peça não pode ser passada a ferro

Esta peça deve secar na horizontal, sem torcer

Esta peça pode ser pendurada em varal para secar, sem torcer

A

P

Esta peça pode ser lavada a seco com qualquer alvejante

Esta peça pode ser lavada a seco com uso de alvejante específico

A lavagem na máquina pode ser intensa

30 Temperatura máxima de lavagem de 30 ºC

cl

Esta peça pode ser pendurada em cabide para secar, sem torcer

Esta peça pode ser lavada a seco

Esta peça não pode ser lavada a seco

Não secar esta roupa na máquina

outubro 2012

29


Vida saudável

Magreza que não é beleza Estereótipos de beleza impostos pelo mundo atual afetam cada vez mais a personalidade dos jovens. Entre as consequências de ter o corpo idealizado, as pessoas desenvolvem doenças que causam grandes males, às vezes até irreversíveis, como a bulimia e a anorexia. O problema é psicológico e está intrínseco no desejo de ser aceito pelo grupo de populares do colégio, de conquistar a pessoa por quem se está apaixonado, por todo tipo de aceitação pessoal e social, enfim. Entretanto, em virtude das frustações e do medo, perde-se o controle sobre o comportamento psicológico. Com isso, algumas doenças são desencadeadas, podendo levar, em casos mais extremos, até mesmo à morte. Desde cedo, o ser humano descobre no corpo o seu veículo para interagir com o mundo. Todo o seu sucesso, ou por via contrária, fracasso, depende das suas capacidades de desempenho físico, seja em atividades simples ou complexas. Por isso, quando não consegue alcançar o corpo desejado, muitas pessoas perdem o controle e a condição de se relacionar com a comida. Alguns descambam para o excesso, enquanto outros para a privação, sempre em busca da felicidade. Uma felicidade que, infelizmente, nunca se alcança por estes caminhos. Controlar as refeições pode ser benéfico, desde que seja feito com acompanhamento de um profissional da nutrição e com equilíbrio. Segundo a Clínica de Psicologia Marisa de Abreu, de São Paulo, todo regime emagrece, a questão, no entanto, é fazer isso de modo saudável e, depois, permanecer magro. Vale ter em mente que não basta emagrecer o corpo se a cabeça não muda, se a dimensão psicológica não encontra a paz necessária para seguir padrões saudáveis. A verdadeira mudança deve acontecer de dentro para fora.

30

outubro 2012


Tanto o excesso de comida quanto o de regime são compulsões e indicam transtornos psicológicos, pois tiram a pessoa do equilíbrio. De acordo com as publicações no site da clínica, no caso dos transtornos alimentares, a pessoa imagina seu corpo diferente de como ele é e sente culpa ao comer. A bulimia e a anorexia são resultados da insatisfação com o corpo. Essas doenças atingem uma grande parcela da população, principalmente meninas de 14 a 18 anos ainda em período escolar, e têm crescido muito nos últimos anos. O distúrbio alimentar é uma reação do estado emocional das pessoas. Quando alguém está nesta situação, há um sentimento de inferioridade em relação aos outros, como se houvesse incapacidade de realizar alguma atividade. Como

consequência, surge a ansiedade, que faz aumentar consideravelmente o consumo de comida ou diminuí-la a ponto de emagrecer sem controle. Daí vem a compulsão, o desejo incontrolável de agir motivado pela ansiedade. Quem entra nesse processo experimenta um ciclo autodestrutivo e necessita de acompanhamento psicológico. Descobrir a origem da ansiedade, distinguir os distúrbios causados por ela e encontrar formas saudáveis de superála passa a ser o desafio de quem caiu no descontrole. A partir do reequilíbrio, a cura acontece naturalmente e a pessoa reencontra a sua autoestima. E mais: aprende a ser feliz com o seu próprio corpo, com as suas próprias características, pois, afinal, ele sempre será o seu principal parceiro na aventura de viver.

Bulimia

Anorexia

- Ingestão de grande quantidade de alimentos. - Sentimento de falta de controle sobre o comportamento alimentar. - Indução de vômito. - Uso indevido de laxantes e diuréticos para prevenir o aumento de peso.

- Medo intenso de engordar. - Perturbação no modo de vivenciar o peso. - Nas mulheres, ausência de, ao menos, três ciclos menstruais. - Recusa a manter o peso corporal em nível igual ou acima do mínimo adequado à idade e altura.

Aspectos psicológicos

A pessoa bulímica age por compulsão. Não se retrai socialmente e é muito ativo sexualmente. Apresenta indução do vômito logo após a ingestão de alimentos.

Tem muito medo de engordar e por isso jejua com frequência. Os jejuns são longos e duram mais de uma semana. O anoréxico se isola das demais pessoas por sentir vergonha do corpo e por se achar gordo. Acredita que sendo magro, mesmo que não se ache bonito, será aceito em um determinado grupo.

Sintomas

- Falta de nutrientes no corpo. - Irregularidades cardíacas. - Dores abdominais. - Descontrole intestinal. - Inflamações anais. - Queda de cabelo e temperatura do corpo.

- Queda de cabelo e da temperatura corporal. - Ressecamento das unhas. - Perda dos tecidos ósseos e irregularidades cardíacas. - Pode provocar infertilidade.

Sinais de alerta

- Se alimenta em excesso. - Faz exercícios compulsivamente e se sente culpado quando não os realiza. - Apresenta sintomas de desnutrição. - Visitas demoradas ao banheiro logo após as refeições.

- Não se alimenta na frente de outras pessoas. - Mantém-se afastado do convívio social. - Emagrecimento súbito. - Controla as calorias, mesmo estando muito magro. - Apresenta sintomas de desnutrição.

Características

Consequências

De tanto provocar vômito, o doente elimina mais sódio e potássio que o devido, o que causa um desequilíbrio no organismo, podendo levar a uma parada cardíaca.

Por ingerir uma quantidade de nutrientes muito menor que a indicada, o anoréxico fica com deficiência deles, causando queda de pressão e até falência múltipla dos órgãos.

Tratamento

As instabilidades emocionais são tratadas com seções de terapias e antidepressivos, a fim de convencer o paciente de que não é preciso compensar os excessos de sua alimentação de maneira purgativa.

O primeiro objetivo é fazer o anoréxico voltar a comer. Necessário. É preciso buscar apoio com psicólogos, psiquiatras e endocrinologistas. São indispensáveis seções de terapia.

Nos casos dos distúrbios alimentares, a atenção da família faz toda diferença. O doente não sabe e não aceita que está com problemas, por isso, é necessário fazer acompanhamento dietético. Observar o que ele come e com qual frequência é fundamental, bem como ficar atento aos sintomas. O apoio familiar em situações assim se torna essencial.

outubro 2012

31


Classificados VENDE-SE Celta SP energy – ano 2004 Cor vermelha, ótimo estado Contato: (55) 9941-4910 Belina – ano 1983 Cor bege, a álcool, aceita moto no negócio Contato: (55) 9144-7187 Ipanema – ano 1993 4 portas, 1.8, a gasolina, cor prata Contato: (55) 9118-5337 Silverado – ano 1999 A diesel, completo, cor verde musgo, bom estado Contato: (55) 9963-0281 Voyage CL 1.6 – ano 1989 A gasolina, cor branca, com engate, alarme, em bom estado Contato: (55) 9156-5852 Moto Twister CBX 250 – ano 2003 Moto CBR 300 – ano 2012 Moto Titan 125 – ano 2001 Casa de alvenaria 127m², localizada no bairro Arco-íris, em Panambi, terreno de esquina Contato: (55) 9144-4522 Moto Twister – ano 2006 Prata, ótimo estado Contato: (55) 9116-5929 Moto CB300R – 2010 Dourada, 12.000 km, ótimo estado Contato: (55) 9148-8580 S10 – ano 2004 4x2, ótimo estado, 150 mil km rodados Contato: (55) 9104-3981 ou 9622-2267 Parati – ano 1999 Modelo 2000, troca-se por material de construção Contato: (55) 9934-3870 Trator Ford 7630 – ano 1996 Trator Ford 6600 – ano 1976 Com pneus recapados sem uso, jogo de rodas estreitas Pulverizador Montana – ano 2004 680 litros, com comando Semeadeira Imasa MP 1600 – ano 2004 Contato: (55) 9977-6279

Trator Massey Ferguson 290 – ano 1984 Contato: (55) 9961-8754 Trator Ford 6600 – ano 1980 Aceita troca por terreno ou casa Contato: (55) 9985-5729 Trator Massey Ferguson 290 – ano 1980 Bom estado Contato: (55) 9148-9852 Trator Massey Ferguson 55X Eixo alto, bom estado Contato: (55) 9154-3880 ou 9603-7768 Trator Massey Ferguson 290 Pneu traseiro recapado, pneus dianteiros novos, comando hidráulico duplo, bom estado Contato: (55) 9962-6140 Trator Massey Ferguson 235 – ano 1987 Ótimo estado Contato: (55) 9918-2059 Colheitadeira SLC 2000 – ano 1980 4 pneus novos, 13 pés de corte, ótimo estado Trator Valmet 60 – ano 1971 Bom estado Contato: (55) 9987-9841 Colheitadeira SLC 1000 – ano 1974 Com cabine Contato: (55) 9996-1536 ou 9138-2695 Colheitadeira Clayson 1530 – ano 1979 Ótimo estado Contato: (55) 9958-7114

Plantadeira Metasa PDM – ano 2003 13 linhas de soja Contato: (55) 8453-1333 Plantadeira Semeato PSE8 9 linhas Contato: (55) 9670-0270 Plantadeira Frontal – ano 2001 Hidráulica, 6 linhas para soja, sistema pula pedra, com caixa de inox Contato: (55) 9956-4040 Pulverizador Jacto Modelo cruzador, com 25 metros de barra, com tanque de 3 mil litros, automático Contato: (55) 9973-0010 Pulverizador Aral 700 litros, bicos monojet, barra de 14 metros e marcador de linha Bebê conforto Até 13kg, azul Contato: (55) 9139-5331 ou 9995-9568 Ensiladeira Jumil 4100 – ano 1994 Revisada Lancer À disco, bom estado Contato: (55) 9135-0051 Trilhadeira Marca Panambi, bom estado Alambique para cachaça Completo Contato: (55) 9131-6125

Colheitadeira Massey Ferguson 5650 – ano 1989 Turbo, ótimo estado Contato: (55) 9981-4770

Espalhador de palha Para colheitadeira SLC 6200 Contato: (55) 3375-6305 ou 9131-6506 ou 9131-6597

Colheitadeira SLC 6200 Colheitadeira New Holland 2 pulverizadores Columbia Cross 2000 Contato: (55) 9917-7809 ou 9195-8898

Ordenhadeira Fockink Com um conjunto Contato: (55) 9907-4490

Trator Ford 6610 – ano 1984 Plantadeira hidráulica Eickoff 6 linhas de soja, com kit para milho Contato: (55) 9915-9153 ou 9988-0066 Trator Massey Ferguson 296 – ano 1979 Bom estado, aceita troca por carro Contato: (55) 9167-1683

Colheitadeira Clayson 135 Bom estado Contato: (55) 9962-8355

outubro 2012

Plantadeira Fankhauser – ano 2003 9 linhas de soja, pantográfica Contato: (55) 9674-9173 ou 9964-4297

Colheitadeira New Holland 4040 13 pés de corte, cabinada, com ar condicionado, em bom estado Contato: (55) 9149-7915

Colheitadeira Clayson 1530 – ano 1974 Com caçamba para soja e milho, 13 pés de corte de soja e 4 linhas de milho, bom estado Contato: (55) 9151-3069

32

Colheitadeira SLC 6200 – ano 1984 Pneus recapados, totalmente revisada Contato: (55) 9132-9423

Ordenhadeira Westfalia Contato: (55) 9915-0488 Resfriador de leite Sulinox 600 litros Ordenhadeira Westfalia Transferidor de leite Contato: (55) 9154-1297


Resfriador 300 litros Acompanha 6 tarros de 30 litros, recebe terneiros na troca Contato: (55) 9969-5823 Feno Tifton Contato: (55) 9962-9106 Marcador de linha Jacto Contato: (55) 9689-2001 Caçamba pedreira 40m³ Contato: (55) 9977-8801 ou 9122-6673 Plataforma de milho – ano 1993 Marca Mantovani, pagamento a combinar Contato: (55) 9954-6708 ou 9671-8077 Compressor de ar 12 pés, seminovo Contato: (55) 9977-9695 Máquina de cortar carne Com moedor, serra-fita, bom estado Contato: (55) 3375-2459 ou 9983-7264 Suspensão a ar Para corsa e celta Contato: (55) 9149-6729 2 bebê conforto Contato: (55) 8404-1083

Área de terras com 80 hectares E arrenda-se junto mais 50 hectares, localizada em Santa Bárbara do Sul Colheitadeira John Deere 1175 Cabinada Contato: (55) 8403-0458 Área de terras com 3,7 hectares Localizado na linha Morengaba, a 7 km da prefeitura Contato: (55) 9946-1606 Chácara de 3 hectares Casa de 70 m² e 2 galpões de madeira, localizada na Linha Ocearu, a 800m do asfalto, toda cercada, com frutíferas e plantação de pinus pronto para corte Contato: (55) 9154-3880 ou 9603-7768 Área de terra Localizada na linha Maraney com armazém medindo 18x22 metros Contato: (55) 3375-0388 ou 9626-9600 3 hectares de terra Localizado na linha Serrana Contato: (55) 9183-2246 Junta de vaca mestiça Prenhas em lactação Contato: (55) 9926-2943

Simulador de caminhada Marca Ferrari Fitness, ótimo estado Contato: (55) 9148-8464 ou 9118-1840

Touro zebu 2 anos e meio, gordo e bonito Touro mestiço 1 ano e meio, gordo e bonito Contato: (55) 9127-8550

CNPJ de uma microempresa Regularizada Contato: (55) 9116-4647

3 vacas Para invernada pardo-suiço Contato: (55) 9178-0472

Casa de alvenaria Com 146,54m², localizada na rua Carlos Gomes, terreno com 336,25m², esquina com a rua Valter Jobim, no bairro Medianeira, Panambi Contato: (55) 9154-0837 ou 9112-1737 ou 3375-6245

Touro jersey 2 anos de idade Contato: (55) 9159-9580

Terreno com casa Localizado no bairro São Jorge, em Panambi, com 400m² Fusca – ano 1982 Contato: (55) 9998-1152 Área de terras com 33,5 hectares Com benfeitorias, próprio para lavoura, localizado a 5km da Bruning na linha 15 de novembro 55 vacas Contato: (55) 9121-6463 Área de terras com 2,3 hectares Com água e luz, localizado a 3km da cidade, sem benfeitorias Contato: (55) 9934-3870

4 novilhas 4 vacas Todas da raça holandesa Contato: (55) 9618-4782

Touro jersey Roda d'água Contato: (55) 9622-9812 40 bovinos Com cerca de 250kg Contato: (55) 8402-6396 5 vacas holandesas Contato: (55) 9915-0488 Touro zebu 3 anos Ordenhadeira Fockink Acompanha uma teteira Contato: (55) 9925-5121 Filhotes de pastor alemão Capa preta, fêmea, 4 meses, vacinados Contato: (55) 9126-7622 3 novilhas Ordenhadeira Westfalia 200 Com 2 conjuntos Contato: (55) 9974-9019

COMPRA-SE .

Caminhão Ford 14000 ou similar Colheitadeira Massey Ferguson 5650 Contato: (55) 9942-4313 Tanque fundo chato para caminhão 4000 litros Contato: (55) 9981-2605 Tanque de óleo diesel Contato: (55) 9639-9944 Trator Massey Ferguson 65X ou 265 Em bom estado, pagamento à vista Contato: (55) 8438-0298 2 cadeiras para alimentação de bebê Contato: (55) 3375-4708 Obs: ligar depois das 18 horas

PROCURA-SE .

4 novilhas holandesas 8 meses de cria Contato: (55) 8402-6396 Vacas Contato: (55) 9958-2767 Touro jersey 2 anos de idade Contato: (55) 9988-7216 Vaca jersey prenha Vaca holandesa prenha Contato: (55) 9182-6334

Rapaz solteiro para trabalhar em sítio Contato: (55) 9909-8239 Casal para trabalhar em tambo de leite e serviços gerais Com experiência, na linha 28, Ajuricaba Contato: (55) 9670-0270 Casal para trabalhar em tambo de leite Na linha 26, Ajuricaba, pede-se experiência e referência Contato: (55) 9622-8426 ou 9647-8464

outubro 2012

33


Prata da casa

Cuidando vidas e somando amigos O colaborador prata da casa deste mês é uma figura conhecida e querida de todos da Cotripal no município de Condor. Seu Erico dos Santos atua como vigilante na empresa desde 1981, mas faz parte da família Cotripal há mais tempo. Simpático e sorridente, ele adora fazer amigos e estar na companhia de sua família, mas também não dispensa passeios e momentos de lazer. Estar de bem consigo mesmo é sua filosofia de vida, e um pouco mais sobre isso ele nos conta nesta entrevista.

Nome: Erico dos Santos Aniversário: 27 de maio Idade: 64 anos Função: vigilante das Lojas Condor Colaborador da Cotripal desde: março de 1976 Esposa: Florinda Nunes dos Santos Filhos: Rogério, Renildo, Ronaldo, Renato, Roselaine, Reginaldo e Rodrigo Netos: 8 Quem é o senhor Erico dos Santos? Sou uma pessoa espontânea, disponível para todos, alegre, de bem com a vida, valorizo muito a família e as amizades. O senhor é religioso? Sim, sou católico, sou devoto de Nossa Senhora de Fátima. Tenho bastante fé, mas não sou do tipo que demonstra muito, ela está guardada no meu coração, é algo bem pessoal, e é muito importante no meu dia a dia. O que a família representa para o senhor? A minha família é o meu patrimônio mais grandioso. Me dou muito bem com minha esposa, estamos casados há 45 anos, e meus filhos e netos são minha grande riqueza. Meu maior prazer é reunir a família nos fins de semana, todos eles moram perto, aqui mesmo, em Condor. Dos nossos sete filhos, seis deles tiveram seu primeiro emprego na Cotripal.

ferido para as Lojas Condor, local em que atuo até hoje. Ao longo de todos esses anos, o senhor acompanhou bastante o crescimento da Cooperativa. Com certeza. Quando comecei a trabalhar na Unidade, havia apenas um graneleiro. De lá pra cá, muita coisa mudou e a Cotripal só prosperou. Sou muito orgulhoso por ter vivenciado esse crescimento de perto e também por fazer parte dessa história. Que lições o senhor tira de todos esses anos de Cotripal? Sem dúvida, a Cooperativa me proporcionou ter um bom relacionamento com todo mundo, tanto colegas de trabalho, associados e clientes. Procuro atender a todos de maneira igual, sempre com respeito. O que o senhor mais gosta de fazer nas horas vagas? Sou muito caseiro, gosto de passar meus dias de folga com a família. Mas também curto ouvir música, prefiro os estilos gauchesco e sertanejo. Adoro ir a shows dos meus artistas preferidos. Já fui a apresentações em Panambi, Cruz Alta, Ijuí, Palmeira das Missões e, se por acaso surge um show legal em um lugar mais distante, eu vou também. O senhor se considera um homem realizado? Quase, porque ainda acho que posso realizar um sonho: construir uma chácara no interior e montar lá uma moradia simples, parecida com um CTG, e morar lá com minha esposa.

Quais são os valores que o senhor considera importantes na vida? Além da família, o trabalho, o amor e a fé, para que possa- Há alguma filosofia de vida que o acompanhe e que o senhor queira dividir com a gente? Sim, eu pauto minha vida na seguinte mos nos manter equilibrados. teoria: se eu estou de bem comigo mesmo, os que estão ao meu Como foi seu início na Cotripal? Comecei na Cotripal na Unidade redor também estarão. Por isso, sou divertido, alegre, uma pessoa de grãos de Condor, foi o meu primeiro emprego. Eu tinha 19 anos, “pra cima” e que não faz distinção de ninguém. era um pequeno agricultor, inclusive associado da Cotripal. Mas resolvi morar na cidade e procurar um emprego. Trabalhei, inicial- Deixe uma mensagem ao leitor. Para você crescer na vida, mente, como serviços gerais no armazém. Em 1981, fui convidado adquirir coisas e se tornar realizado, você deve contar exclupara assumir o cargo de vigilante. Na época, ainda não era obriga- sivamente com você mesmo. Procure trabalhar honestamente, tório ter curso específico de vigilância, só que, em 1988, fiz o curso preze pelo bom caráter e respeite a todo mundo. As realizações estadual, e em 1999, o curso federal. Nesse mesmo ano, fui trans- virão.

34

outubro 2012


Um doce Dia das Crianças

Não é preciso ser criança para se encantar com guloseimas. Mas é nessa fase da vida que as tentações em forma de variados doces parecem ser muito atraentes e encher mais os olhos. Por isso, preparamos duas receitas para agradar o paladar dos pequenos – e dos grandinhos também. Afinal, é ótimo ser criança, sempre e em qualquer idade.

Balinhas de café

Ingredientes 1 xícara de chá de café pronto bem forte 1 xícara de chá de leite 3 xícaras de chá de açúcar 1/2 xícara de chá de mel 1 gema 1 colher de sopa de farinha de trigo Manteiga para untar

Dica Não deixe esfriar demais para cortar a bala. Espere apenas amornar um pouco, senão ela pode ficar muito dura para o corte.

Modo de preparo

Todas as receitas são previamente testadas pelas culinaristas da Cotripal.

Misture em uma tigela o café, o leite, o açúcar, o mel, a gema ligeiramente batida e a farinha peneirada. Mexa vigorosamente com uma colher de pau e transfira para uma panela. Leve ao fogo médio. Cozinhe sem parar de mexer até ficar no ponto de fio grosso. Despeje sobre um mármore untado e deixe amornar um pouco. Corte o caramelo formado e espere as balas esfriarem completamente. Embrulhe-as em papel próprio para bala ou guarde-as em um vidro fechado por até uma semana.

Mousse de morango com chocolate (receita enviada pelas colaboradoras da Cotripal Farmácia e Manipulação)

Ingredientes 4 caixas de creme de leite 1 caixa de leite condensado 1 pacote de suco de morango em pó 2 barras de chocolate meio-amargo 1 pote de iogurte natural

Modo de preparo Bata no liquidificador, por aproximadamente três minutos, 3 caixas de creme de leite, o leite condensado, o iogurte e o pacote de suco de morango. Reserve. Em banho-maria, derreta as barras de chocolate e acrescente o creme de leite, mexendo até ficar homogêneo. Em uma refratária, coloque a mistura de morango, e por cima, o chocolate derretido. Leve à geladeira por aproximadamente 12 horas.

Compartilhe a sua receita preferida! Se você quer ver publicado aqui aquele prato especial que alguém da sua família prepara, entre em contato conosco. Mande sua dica para vinicius@cotripal.com.br ou ligue para (55) 3375-9071

outubro 2012

35


Crescimento sustentável é a marca de quem se dedica a firmar raízes

Cotripal, há 55 anos, juntos somos mais! juntos somos mais

Previsão de garantia na sua safra. Você não sabe o que vai acontecer com a sua lavoura. Mas sabe que algo pode acontecer. Por isso, é melhor se prevenir e proteger o seu investimento. A forma mais garantida é contratando o Seguro Agrícola Privado, com toda a segurança e atendimento que só a corretora pioneira no estado pode oferecer. 51 3248.9347 | 54 3331.5335 | www.tovese.com.br

Atualidades Cotripal nº108  

www.cotripal.com.br

Advertisement