Page 1

Junho 2006

Ano XIII - Nº 172

APESP

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

Cel ex-secretário da Segurança visita o JCB Confira nesta edição * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Alvorada (12) Anta Gorda (29) Arroio do Meio (15) Arvorezinha(18) Barros Cassal (14) Bento Gon“alves (23) Boqueir‰o do Le‰o (14) Ca“apava do Sul (18) Cachoeirinha (11) Candelária (19) Canela (13) Canoas (10) Capit‰o (14) Carlos Barbosa (24) Caxias do Sul (24) Charqueadas (31) Cruzeiro do Sul (29) David Canabarro (30) Encantado (29) Erechim (21 e 25) Esteio (10) Farroupilha (23) Flores da Cunha (13) Forquetinha (22) Garibaldi (16) Gramado (28) Gramado Xavier (14) Gravata™ (1 1) Gua™ba (12) Guapor” (23) Horizontina (29) Ibiraiaras (13)

Ijui (26) Itapuca (18) Itaqui (31) Ivorá (24) Ivoti (27) Marau (30) Nova Alvorada (18) Nova Pádua (13) Novo Hamburgo (12) Paverama (19) Pinhal Grande (24) Port‰o (15) Porto Alegre (9,11 e 12) Putinga (23) Santa Clara do Sul (15) Santa Rosa (27) S‰o Borja (30) São Jerônimo (31) S‰o Leopoldo (10) São Miguel das Missões (27) S‰o Nicolau (27) S‰o Pedro do Sul (24) S‰o Sep” (25) Sapucaia do Sul (10) Serafina Correa (23) S”rio (22) Taba™ (22) Vacaria (16,17 e 22) Vanini (30) Ven›ncio Aires (19 e 20) Viam‰o (11) Vila Maria (30)

Aniversário de OPMs e entidades JUNHO

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

2 – CRPO-Litoral 3 – 19º BPM 8 – 7º CRB 8 – 20º BPM 9 – 28º BPM 9 – PM-MG 11 – PM-PE 13 – PM-PI 17 –1º BPAT 17 – 4º CRB 23 – CBBR

23 – 15º BPM 24 – 3º CRB 25 –31º BPM 27 – 21º BPM 29 – 9º CRB 30 – 2º CRB 30 – 6º CRB 30 – CRPO-VRP 30 – 26º BPM 30 – 18º BPM

Estamos retratando a estrutura de ensino da Seguran“a Pœblica Gaœcha. Muitos integrantes das corporações encontram aqui a oportunidade de uma visão Global que se completa pela planilha na página.

Detran dá dicas de trânsito para alunos da Capital

Ex-Cmt-Geral é pré-candidato a dep. estadual

–5

Polícia Civil lança plano de ação contra roubo

–9

Cel RR Nelson Pafiadache da Rocha busca uma vaga na AL

Cel RR Ad‰o Eliseu agregou estilo de policiamento comunitário norte-americano à segurança gaúcha

Del Ranolfo: Òfiscaliza“‰o em ferros-velhos foi ampliadaÒ

–6

PC apresenta novo modelo de viatura

Viatura volante permitirá acesso direto aos sistemas da Polícia e agilizará o trabalho dos PCs

Alunos da 4ª série têm lições de trânsito em Flores da Cunha Meira palestrou em maio para 90 estudantes em Porto Alegre

Junho 2006

–8

Informativos afins à segurança Pública Integrantes da comunidade participaram das palestras

–8

Ten-Cel Altair assume a presidência da Asof

–7

BM de Portão perde o Sd Zemolin Ao tentar evitar uma tentativa de assalto em um ônibus, o Sd Vone Zemolin, do 1ºPel da 4»Cia do 25ºBPM, com sede em Port‰o, acabou baleado e morto com dois tiros, após entrar em confronto com o assaltante. O PM retornava do Seminário Latino-americano de Segurança Urbana, realizado em São Leopoldo. Há seis anos na corpora“‰o, o Sd foi o primeiro colocado no curso de forma“‰o de Sds.

– 13

– 15

Bombeiro Mirim atende 33 crianças em Jaguarão

Criado em 2004, projeto promove a integração entre estudantes e instituições locais

Reuni‰o almo“o no Clube Farrapos, no dia 2 de junho, marcou a posse do novo presidente

–5 PC fiscaliza ferros-velhos

Em S‰o Leopoldo, policiais vistoriaram estabelecimentos

–3

– 10


Pág 2 – Junho 2006

OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Saulo Jo‰o Garlet Prefeito Municipal de Pinhal Grande

Parlamento Gaúcho Realmente está na hora de termos um representante da BM no Parlamento Gaœcho, pois desde que o Ex-Deputado João Osório foi nomeado para novo cargo, muitos se dizem representantes dos brigadianos, mas muito pouco fazem por eles. Temos uma exce“‰o, o grande amigo da fam™lia brigadiana, que ” o ilustre e dign™ssimo Deputado Jair Soares. Sua vida pol™tica sempre foi pautada sobre a seguran“a pœblica deste Estado. Estou escrevendo porque li, no Jornal Correio Brigadiano, maio 2006, sob o titulo, “3º Sgt do CRPO -Sul concorrerá ao

parlamento Gaúcho 2006”. Será que ele é conhecido, al”m do CRPO e alguns munic™pios vizinhos? A BM realmente carece de um verdadeiro representante, algu”m que possa agrupar Pra“as e Oficiais, e que seja conhecido da fam™lia brigadiana, seja um representante da Classe, seja conhecido e reconhecido por ela e possa merecer o voto de todos nós. … hora, irm‰os, de nos unirmos! Fui soldado, sargento, sou tenente da reserva, desde 1993, Bacharel em Direito de 1982, hoje estou advogando.

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necesN‰o sou candidato a nada, por”m sinto que sariamente a opini‰o do jornal e s‰o chegou a hora de darmos um basta nesses ÒRe- de inteira responsabilidade de seus presentantes” que só se aproximam da família autores. As cartas devem ser remetibrigadiana, só na hora do voto. Pense bem e das para a colunaMural do Leitor Leitor, com vamos eleger um ÒBRIGADIANOÓ. assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Ten RR Ivonir Dornelles Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Santa Maria Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espa“o, as cartas poder‰o ser publicadas resumidamente.

Na Brigada eu confio *Ludwig Larr”

Jornal ABC da Segurança Pública Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50

12 anos

Presidente APESP APESP:: Maj P”rcio Brasil çlvares Vice-Presidente Vice-Presidente:: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Tesoureiro: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Secretário: Cap Oscar Bessi Filho Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten Cel Vanderlei Martins Pinheiro

N‰o s‰o apenas as influ’ncias campeiras e fronteiriças que fazem com que nós, gaœchos, tenhamos uma maneira toda peculiar de nos expressar. Al”m do nosso inconfundível superlativo “tri”, há uma gama enorme de regionalismos urbanos que chegam a soar, para nós, como universais, mas se tornam incompreens™veis logo ali adiante do Mampituba. A gente nem se dá conta, mas, dificilmente, algu”m do centro do pa™s vai entender quando nos referimos, por exemplo, a rodovia como ÒfaixaÓ; aclive ou declive, como “lomba”; automóvel, como “auto”; acidente automobil™stico, como ÒpechadaÓ e policial militar de ÒbrigadianoÓ. Tenho um certo fasc™nio, em especial, por esses dois œltimos termos. Sobre ÒpechadaÓ, já escrevi neste espaço, que a origem do termo ” espanhola. Vem do ato de meter o peito (pecho) do cavalo sobre a r’s ou sobre o oponente. Já “brigadiano”, aqui no Rio Grande, pelo menos, todo mundo sabe que se refere ao integrante de nossa gloriosa Brigada Militar. Ao contrário de alguns, que nutrem oje-

riza gratuita e infundada pela figura do policial militar, sou daqueles que gostaria de colar no carro o adesivo ÒNa Brigada eu confioÓ. E olha que já levei “pechada” de cavalo de brigadiano. Nas manifestações da política estudantil, no in™cio dos anos oitenta, apanhei em confrontos com a ÒchoqueÓ. Levei at” uns Òborracha“osÓ, de gra“a, em escaramu“as por estádios de futebol e, nem por isso, deixo de me sentir seguro e protegido, quando vejo ÒPedro e PauloÓ por perto. Foi num estádio de futebol que, dia desses, a televis‰o mostrou imagens de bravura de policiais militares. Há os que abominam o emprego da força, mas há casos em que a energia ” imprescind™vel. As cenas ‹s quais me refiro, entretanto, n‰o foram protagonizadas por brigadianos, mas por PMs paulistas, na conten“‰o de torcedores do Corinthians, que tentavam invadir o gramado do Pacaembu. Era cerca de uma dœzia de soldados enfrentando uma arquibancada inteira, e os PMs n‰o frouxaram o garr‰o, evitando a trag”dia que se anunciava com a invas‰o de campo. Vi aqueles tigres na porteira e pensei comi-

go: que gauchada! Esses paulistas agiram como leg™timos brigadianos! Testemunhei, ao longo da vida, inœmeros atos de bravura, de hero™smo, e de solidariedade dos nossos brigadianos, fossem dos pelotões de choque, fossem do Corpo de Bombeiros. N‰o lembro de ter presenciado abusos. E, se os PMs paulistanos tiveram um dia digno de brigadiano, os nossos levam a imansa vantagem de integrar uma das pol™cias militares mais confiáveis e menos corruptas do pa™s. Sou um nostálgico incorrigível. Emociono-me com as fotos amareladas da Brigada defendendo a legalidade, em frente ao Palácio Piratini, e acredito não haver iniqüidade capaz de resistir a uma carga da “montada”. Brigadiano, para mim é herói. Ainda mais se levarmos em conta os salários aviltantes que recebem nossos policiais militares. Por essas e outras, na Brigada eu confio! Artigo publicado em 9/5/2006 no jornal A Raz‰o, de Santa Maria

Registro no CRE 1.056.506 INPI nºs 824468635 e 824466934 *Ludwig Larr” ” jornalista e assessor da C›mara de Vereadores de Santa Maria

Dire“‰o Administrativa e Financeira Financeira:: Luci M. Pinheiro Administra“‰o: Luana Pereira Passos Financeiro: Franciele Rodrigues Lacerda Dire“‰o do JCB JCB:: Gerente de Relações Institucionais: Cel RR Délbio Ferreira Vieira Ger’ncia da Comercial: T en Valter Disnei S. Louren“o e agenciadores Apoio: Estagiária Dayana Rodrigues Lacerda e Carlos Augusto Ribeiro Ger’ncia de Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes dos OPMs Ger’ncia de Reda“‰o: Jornalista Felipe Bornes Samuel MTb/RS nº 12344 Auxiliar de Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Estêvão Pires da Silva, Gustavo Henrique Orlandi, Jeison Karnal da Silva e Nicolau çvila Jr. Colaborador: Cap e Jorn Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos e arquivos de OPMs Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Distribui“‰o gratuita dirigida: Todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 25.000 exemplares Impress‰o: Impressão: Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Informações e arquivos JCB: www.brigadian www.brigadianoo.com.br Central Pabx e Fax: (51) 3339-7888

E-mails Not™cias: jornal@seguranca.org.br Circula“‰o: circulacao@seguranca.org.br Comercial: anuncio@seguranca.org.br comercial@seguranca.org.br Suplemento Cultural: jcbcultura@seguranca.org.br Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br

Endere“o: Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS ANO X I I I - nº 172 — Junho 2006 Ñ Correio Brigadiano: a voz da Seguran“a Pœblica

DICAS LEGAIS Nelton Henrique Monteiro Ledur - Ten-Cel Bel em Direito e Professor Dir. Institucional E-mail: neltonledur@ig.com.br

Direito de estudar Seguidamente, somos questionados sobre a possibilidade de o militar estadual exercer o direito de continuar os estudos. Todos t’m, efetivamente, a pretens‰o de buscar o melhor para si e para os seus. Assim, procuram continuar os estudos o que ” louvável e, seguramente, sempre traz benefícios ao estudante e, invariavelmente, ‹ Brigada Militar. Neste sentido, a Lei Complementar 10.990/97 – Estatuto dos Militares Estaduais, no seu artigo 67 assegura aos militares estaduais o afastamento do servi“o nos dias de provas finais de ano ou semestre letivo, para os universitários, e durante os dias de provas de habilita“‰o a curso superior (vestibular). Bom lembrar que o gozo deste direito requer planejamento anterior, evitando-se faltar ao servi“o, e comprova“‰o documental.

Compensação

Controle

Conseqüências

Dias de aula

O gozo deste direito ” remunerado, isto ”, não há desconto dos dias em que não trabalhou, conforme dispõe o Art. 68, da citada lei. Da mesma forma, os dias de afastamento s‰o contados como de efetivo servi“o. Contudo, como n‰o houve o emprego efetivo o militar não deverá perceber a indeniza“‰o denominada etapa de alimenta“‰o, pois esta tem a ver diretamente com o exerc™cio da atividade. Da mesma forma, não há desconto dos dias de f”rias ou qualquer outro afastamento legal.

Quanto aos demais dias de aula, não há previs‰o legal que autoirze os militares estaduais a escolherem o dia de trabalho ou o turno que melhor lhes convier. A lei n‰o defere a nenhum militar estadual o direito de, em razão de freqüência a cursos regulares ou n‰o, deixar de cumprir o seu dever funcional. Assim, cabe ao seu Comandante, Chefe ou Diretor estabelecer o regime de trabalho e o turno da sua execu“‰o.

Para fins de controle de efetividade, deve Considerando-se que se trata de um direi- constar no mapa respectivo que o militar está to, não há que se falar em compensação. As- em gozo de afastamento previsto no Art. 67, sim, a lei refere-se a dia de afastamento n‰o se da Lei Complementar 10.990/97. cogitando a troca de turno.

Cmt da BM ressalta o trabalho desenvolvido pelos policiais militares do município O Cmt da BM de Itaqui, Cap Maur™cio Ferro Corr’a, destacou, no m’s de maio, a boa atuação de seis policias. O 1ºTen Fernando Quinteiro de Paula, o 2ºSgt Valdomiro Sampaio Arce e os Sds Jorge Pimentel Dorneles, Rog”rio da Rosa Barros, Antônio Mário Bittencourt e Rob”rio Moureira Leiria. De acordo com o Cap, os PMs destacados tiveram m”rito devido ao trabalho prestado diariamente na seguran“a pœblica da regi‰o. O Cmt observa que os brigadianos tamb”m realizaram prisões de repercusão positiva junto à Cia. ÒS‰o profissionais que sempre apresentam uma conduta t”cnica em seu servi“o, primando pelo bem estar da sociedade e de seus colegas de farda, al”m de serem fi”is cumpridores de todas orientações do Comando da Companhia, o que repassa tranqüilidade e segurança para desenvolvermos nossas ações operacionaisÓ salientou o Cap Maur™cio. Um dos policiais elogiados pelo Cap Mau-

Trabalhos sociais marcam a carreira da Sd Jane Realizar trabalhos sociais sempre foi uma das atividades desenvolvidas pela Sd Jane Romiro de Aquino, integrante da BM de Itaqui. A atua“‰o junto ‹s camadas menos favorecidas lhe rendeu no ano passado uma homenagem da Assembl”ia Legislativa. A PM recebeu uma medalha por servi“os prestados na comunidade durante cinco anos, no per™odo de 2000 a 2005. Junto com outros companheiros de farda, ela fazia parte de um programa que encaminhava jovens ao primeiro emprego. ÒO projeto dava resultados positivosÓ, observou. Estudante de Pedagogia, a PM tem se dedicado ‹s aulas do Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). Habilitada desde 1999 para atuar como instrutora, a Sd participa do projeto desde 2000. Al”m dela, o Sd Jorge Pimentel Dorneles divide a tarefa de conscientizar os alunos.

Encontro debate violência contra crianças Charqueadas sediou, no dia 8 de maio, a IV Jornada Estadual Contra a V iol’ncia e a Explora“‰o de Sexual de Crian“as e de Adolescentes. A audi’ncia, realizada no Clube T iradentes, debateu sobre a viol’ncia e o abuso a menores de idade. Conforme a secretária Municipal do Desenvolvimento Social, Arlete Rosani Guedes Duarte, a IV Jornada serviu para unir os servi“os de atendimento ‹ crian“a com órgãos de proteção à infância. Segundo a assessora do gabinete da vereadora Ros›ngela Dornelles (responsável pela organização do evento), Cristiane Quadros, a palestra abordou a quest‰o da pedofilia na internet, debatendo a explora“‰o sexual entre menores de 18 anos. Pelo menos cem pessoas estiveram presentes, entre representantes do Conselho T utelar, do Conselho Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (Comdica) e a Secretaria de Assist’ncia Social. SICREDI – Visando a melhoria na qualidade de vida dos itaquieneses, o Sicredi de Itaqui realizou, no m’s de abril, como parte das comemorações de 25 anos da entidade, o Projeto Semeando Pensamento - Colhendo A“‰o - Tornando Cidad‰o. Criado e implementado pela cooperativa, o programa contemplou áreas da saúde, da educa“‰o, da cultura e do esporte. ÒO programa foi uma forma de retribuir o carinho e a participa“‰o da comunidade junto ao Sicredi durante esses 25 anos em ItaquiÓ, destacou o presidente do Sicredi Itaqui, Jandir Bianchin Martini.

r™cio, o Sd Rog”rio da Rosa Barros foi transferido para a BM de Nova Hartz. O Sd fez uma troca com outro PM da cidade. Um dos motivos que o le1º Ten Fernando varam a trabalhar em outro mun™cipio foi a esperan“a de dar continuidade ‹ faculdade de Pedagogia. No dia 18 de maio, o Sd recebeu uma homenagem, no piqueSd Barros te da BM, dos companheiros de farda. A festa de despedida comoveu o PM. ÒFoi uma festa surpresa. Fui visitar os colegas de farda e acabei ganhando uma plaqueta pelo tempo que servi na corpora“‰o localÓ, ressaltou o Sd Barros, que durante 15

Junho 2006 – Pág 31

CORREIO BRIGADIANO

Seis policiais são destaques da BM de Itaqui

MURAL DO LEITOR Reconhecimento Em razão de várias ações desempenhadas pela Brigada Militar em Pinhal Grande, o Poder Executivo vem expressar o reconhecimento ao empenho do efetivo. Sob o comando do Sgt Bastianelli, que tamb”m conta com o prestimoso apoio da Brigada Militar da cidade de Julio de Castilhos, e em especial o Sgt Silvio, que dedicam grandes esfor“os para garantir a seguran“a do povo pinhal-grande.

CRPO CENTRO SUL e FRONTEIRA OESTE

2º Sgt Sampaio

Sd Pimentel

Sd Bittencourt

Sd Leiria

anos integrou a BM local. A placa ” uma homenagem ao seu companheirismo e camaradagem junto aos PMs. Formado no 2º RPMon de Santana do Livramento, o Sd passou pela BM de Uruguaiana, onde atuou por tr’s anos.

CB misto realiza palestras de prevenção em cinco empresas Uma vez por ano o Corpo de Bombeiros misto de São Jerônimo - formado por 12 brigadianos, cinco militares temporários e quatro civis - realiza palestras nas cinco maiores empresas da regi‰o. A a“‰o visa informar e alertar os funcionários sobre a prevenção de incêndios e acidentes de trabalho. Nos encontros, os dois militares - geralmente um Sgt e um Sd - que ministram as palestras enfocam os procedimentos a serem tomados pelos empregados caso algum incidente ocorra. De acordo com o Cmt da corporação, 1ºTen Jair Paula da Silva, as ações preventivas refletiram diretamente no nœmero de ocorr’ncias de princ™pio de inc’ndio e acidentes pessoais, que tiveram uma redu“‰o de 30% desde a inaugura“‰o do CB, em 2004. ÒA diminui“‰o nos ™ndices se deve ‹ conscientiza“‰o por parte dos trabalhadores das empresasÓ, observou o Cmt. Este ano, as palestras foram realizadas em mar“o, nas empresas Gerdau, T ractebel Ener-

gia, Sulina de Metais, Multilab e GKN do Brasil. O 1ºTen Jair salientou ainda que as escolas recebem orientações sobre prevenção de inc’ndio e como deve-se agir diante em uma situa“‰o de risco. Com dura“‰o de uma hora e realizadas uma vez por semana, as palestras ser‰o desenvolvidas at” junho. Em agosto ser‰o retomadas, estendendo-se at” novembro. Segundo o Cmt, pelo menos 30 instituições de ensino se beneficiar‰o com o projeto durante o ano.

CB desenvolve ações preventivas em São Jerônimo


Pág 30 – Junho2006

CORREIO BRIGADIANO

2º BPAF de São Borja comemora primeiro ano Antiga 4ª Cia atua com policiamento ostensivo por terra e embarcado pelo Rio Uruguai O 2ºBatalhão de Policiamento de comercializados na Argentina chegam ao çrea de Fronteira (BPAF), de S‰o Borja, Estado porque t’m um custo menor de completou um ano desde a inaugura“‰o comercializa“‰o. ÒEnfrentamos tamb”m em 1º de junho de 2005. Sob o comando os crimes de contrabando e o tráfico de do Maj Vladimir Lopes T essari, os PMs drogas e armasÓ, acrescentou. combatem o abigeato e o contrabando A autonomia adquirida pelos PMs pelo Rio Uruguai. Por terra, o policiamendo Planalto, depois da transforma“‰o da to ostensivo zela por quatro munic™pios antiga 4ªCia do 22ºBPM de Uruguaiana do Planalto. em 2ºBPAF, contribuiu para uma maior O Btlh atua em Itaqui, Maçambará, contundência nas ações. “O 22ºBPM fica Policiamento embarcado atua em parceria com servidores argentinos Garruchos e S‰o Borja e ” dividido em a 200 quilômetros daqui e era responsáduas Cias. A 1» Cia ” comandada pelo Cap Hum- na. ÒEstamos colaborando com a Secretaria da vel por uma regi‰o muito grandeÓ, afirmou. Seberto Andr” Rodrigues Lucca, e a 2», que atua Agricultura do RS. Estamos coibindo o abigeato gundo o Maj, o fracionamento de comando e a em Itaqui, tem ‹ frente o Cap Maur™cio Ferro especializa“‰o das Cias locais colaboraram e o com”rcio ilegal de gado vindo da Argentina Corr’a. Os PMs realizam o policiamento pelas pelo Rio UruguaiÓ, salientou o Cmt. Em tempos para a redu“‰o da criminalidade, pois houve ruas de forma periódica, cuidam do trânsito e de febre aftosa, os policiais brasileiros atuam uma racionaliza“‰o do trabalho. Um projeto de zelam pela seguran“a da comunidade. A BM em parceria com os argentinos da Pol™cia Naval videomonitoramento capitaneado pelo Btlh contamb”m conta com o refor“o de c‰es treinados , da Armer™a Nacional e da Pol™cia da Prov™nciatribuirá para a melhoria da segurança da cidano quartel para detectar entorpecentes. Já o po- de Corrientes. “Há troca de informações entre a de. Será necessária a aprovação das câmeras liciamento embarcado responde pelo monitora- Pol™cia da cidade de Santo oTmé e o 2ºBPAFÓ, pela comunidade em vota“‰o no Plano de Parmento das águas que dividem Brasil e Argenti- explicou. Conforme o Maj T essari, os animais ticipa“‰o Popular (PPP).

CRPO PLANALTO

Cmt Tibolla deixou agricultura para combater a criminalidade Natural de Casca, no Noroeste do Estado, mercializa drogas na pra“a da Emancipa“‰o. Por o ex-agricultor e 1ºSgt Loreno Tibolla, 38 anos, meio de uma denúncia anônima da vizinhança deixou sua terra natal para servir nas fileiras da o traficante acabou capturado. ÒOs moradores BM há 15 anos. Após dez anos lotade Vila Maria s‰o desconfiados e do em Marau, é Cmt do 3ºGPM de avisam sempre a BMÓ, disse. Em Vila Maria há quatro e tem nos cole2004, os PMs capturaram um hogas mais que companheiros de farmem alcoolizado que estava atirando a esmo pelas ruas e já havia acerda. O Sgt Loreno recorda que saiu tado um morador no abdômen. Este n‰o foi ferido gravemente. Aquele de casa porque queria melhores conSgt Tibolla ainda disparou contra um policial, dições de vida. “A terra de meu pai n‰o dava para todo mundo plantar . Fui pra Pas- mas sem sucesso. Acabou preso por tentativa de homic™dio. Cmt Loreno assegura que o muso Fundo prestar concurso para a BM porque queria uma carreiraÓ, afirmou. Outra motiva“‰o nicípio é tranqüilo e ordeiro. “Ocorrem algumas para integrar a institui“‰o remete ao tempo em brigas de casal e alguns furtos, mas s‰o poucosÓ, observou. que serviu ao Ex”rcito. ÓComecei a gostar da vida militar a partir da™Ó, lembrou. Reforçam o efetivo do 3ºGPM o Sgt Edson Durante o período lotado no 3ºGPM, não Lu™s Louren“o dos Santos e os Sds Everaldo Louren“o dos Santos, Paulo Roberto Dalsasso registrou nenhum assalto a banco na cidade. de Quadros e Irajá Barboza Maciel. No ano passado, prendeu um homem que co-

Trânsito de Marau sofre melhorias

Bombeiro Mirim beneficia 33 jovens em Jaguarão Desenvolvido desde 2004, o projeto visa despertar a cidadania nos estudantes do município Noções de escotismo, primeiros sitivo sobre os jovens pode ser observasocorros, palestras sobre tradicionalisdo justamente na modifica“‰o do commo e educa“‰o sobre o tr›nsito s‰o alportamento das crian“as, que passam a guns dos temas tratados pelo Corpo de valorizar a conviv’ncia social e a particiBombeiros de Jaguar‰o no projeto Bompa“‰o em eventos beneficentes. ÒElabobeiro Mirim. Desenvolvido desde 2004 ramos um cronograma de atividades para no município, o programa está beneficitodo o ano, no qual est‰o previstos visiando 33 estudantes de 7 a 1 anos. Sob tas a entidades e escolas do munic™pioÓ, a coordenação do Cmt da 4ªSCI, 1ºTen ressaltou. Conforme o 1ºTen Ademir, os Ademir Martins Lopes, a crian“ada se aprendizes s‰o os verdadeiros multiplireœne ‹s quartas-feiras, das 9 ‹s 11h. Em 2005, projeto reunia 30 jovens. Neste ano, 33 adolescentes aderiram ao programa cadores do projeto. ÒEles passam as liCriado em 2004 pelo 1ºTen Edson Domin- não ser no ‘meio do mato’, passamos noções ções do dia até para aqueles que não fazem gues, ‹ epoca Cmt do CB, o Bombeiro Mirim de sobreviv’ncia e ensinamos como manusear parte do programaÓ, relatou, acrescentando que tem como objetivo promover a integra“‰o en- extintores de inc’ndioÓ, destacou o Cmt. os 33 integrantes recebem acompanhamento tre a comunidade estudantil e as instituições Fardas gastas de bombeiros ativos e inati- escolar. locais e passar lições de prevenção e cidada- vos s‰o distribu™das aos bombeiros mirins. O uniN‰o bastasse a dedica“‰o dos PMs, que nia aos jovens. Além do 1ºTen, o 3ºSgt Améri- forme, contudo, ” ajustado ao tamanho de cada participam do projeto em horário voluntário, o co Humberto Pimentel das Neves e os Sds Luiz um. ÒTemos o reconhecimento dos pais, que per- Bombeiro Mirim conta com a colabora“‰o da psiAntonio Faria Barbosa e Ary Machado Filho s‰o cebem mudan“as de atitude dos seus filhos, cóloga Julhana Feijó Seabra. Além do suporte responsáveis pelas palestras preventivas reali- principalmente no que diz respeito a questões psicológico, os participantes também têm aulas zadas junto aos alunos. ÒApesar de a cidade disciplinaresÓ, comentou. Para ele, o efeito po- de tradicionalismo com Silvania Valle Affonso.

Edital

ASSTBM-ASSEMBL…IA GERAL ORDINçRIA ELEI‡ÍES P ARA A DIRETORIA EXECUTIVA ESTADUIAL E DIRET ORIAS EXECUTIVAS REGIONAIS. Recapeamento da rua José Bebber facilitará acesso

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

As paradas de ônibus de Marau serão oficializadas para trazer maior seguran“a aos usuários do transporte público e aos condutores que circulam pelas vias do munic™pio. Para garantir a ordem em um tr›nsito que possui 14 mil automóveis, ruas estão sendo recuperadas. A coordenadora de Transporte e Tr›nsito da prefeitura, Denise Maria Poletto Rodegheri informou que a primeira medida evitará acidentes ocasionados por paradas inesperadas dos coletivos. “Com os pontos de ônibus bem definidos, o tráfego ficará mais organizado”, observou. No início de maio, foi iniciada a manuten“‰o da rua Jos” Bebber , no loteamento Jardim do Sol. O trabalho compreende recapeamento e aumento da pavimentação asfáltica, em uma extensão de 150 metros. A via dá acesso às ruas Ademir Rigo, Honorino Bergonsi, At™lio Posser,Severina Oltramari e Primo Bernardi, e ” usada para servir de passagem a diversos bairros das proximidades. A Semana do Tr›nsito que ocorre em setembro tem outra miss‰o: ÒNosso plano ” incentivar os condutores a utilizar o transporte pœblicoÓ, salientou Denise. Marau – A nova viatura do Conselho Tutelar de Marau, solicitada durante reuni‰o com a prefeitura municipal em abril, terá quatro portas, motor 1.0 e custará até R$ 30 mil. A documentação para compra está no setor de licitações e a entrega será no final de junho, conforme o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (Comdica), Rafael Falquembach. A Lei 4.021, de 9 de maio de 2006, aprovada pela C›mara dos Vereadores tornou poss™vel uma abertura de cr”dito, pois o repasse n‰o estava previsto no Or“amento de 2006. A verba prov”m do Fundo Municipal da Crian“a e do Adolescente. ÒO ve™culo servirá na busca, resolução e fiscalização dos direitos da crian“a e do adolescenteÓ, declarou Falquembach. O Conselho T utelar utiliza uma viatura cedida pela administra“‰o pœblica.

Junho2006 – Pág 3

CORREIO BRIGADIANO

GERAL

EDITAL DE CONVOCA‡ÌO O Presidente Estadual da Associa“‰o dos Sargentos, Subtenentes e T enentes da Brigada Militar - (ASSTBM), no uso de suas atribuições Estatutárias capituladas no inciso XIII do art. 50 e consoante com os art. 20 e o inciso II, al™nea ÒbÓ do art. 21 do Estatuto, CONVOCO todos os associados da ASSTBM, com direito a voto, admitidos at” o dia 13/02/ 2006, e quites com suas obrigações associativas, para a Assembléia Geral Ordinária que será realizada no dia 13 de Junho de 2006 , na Sede Central e DER da ASSTBM e Unidades da Brigada Militar, conforme determina o Parágrafo Único do Art. 65 do Estatuto, em primeira chamada ‹s 09h, segunda chamada ‹s 09h30min, e, em terceira e œltima chamada ‹s 10h, com quorum regulamentar previsto no parágrafo único do art. 23 do Estatuto, para cumprir a seguinte ordem do dia: Eleições para a Diretoria Executiva Estadual e Diretorias Executivas Regionais da ASSTBM. Informo ainda, que para a identifica“‰o dos associados, deverá ser apresentada a carteira da ASSTBM atualizada ou contra-cheque e sua carteira de identidade. Porto Alegre, RS, 31 de Maio de 2006. VALFREI TUIUTI CHAVES Presidente Interino da ASSTBM

Abemd Na edi“‰o do m’s de abril da revista Marketing Direto, o Jornal Correio Brigadiano foi um dos destaques. Integrante da Associa“‰o Brasileira de Marketing Direto (Abemd), a publica“‰o ressalta que o JCB ” um dos novos associados da entidade. ÒO JCB completa 13 anos no dia 5 de julho de 2006. E em sua exist’ncia o compromisso de informar imparcialmente; de fazer circular como m™dia gratuita a todos os policiais; de abrir espaços aos órgão de classe, de aglutinar esfor“os dispersos no campo da seguran“aÓ, aponta um dos trechos da mat”ria.

PMs se despedem do motorista da BM em Santa Maria Uma vida inteira dedicada ‹ BM. Foi dessa forma que o SubCmt do 1º RPMon, Maj Worney Mendon“a, definiu a carreira do motorista e Sgt da BM daquele munic™pio Jos” Pereira Pinheiro. Vitimado aos 65 anos por um c›ncer, no dia 4 de abril, o PM, mesmo depois de aposentado, passou a integrar o Corpo Voluntário de Militares Inativos (CVMI). Em mais de quatro d”cadas de servi“os prestados à BM, foi responsável pelo trabalho de log™stica e motorista de Cmts que estiveram ‹ frente do Regimento. Nesse per™odo, conquistou a simpatia e a admira“‰o da corpora“‰o. A presen“a maci“a dos companheiros de farda no velório traduzia o carinho da corporação pelo PM. ÒMuitas pessoas compareceram no local. Só vi mais gente no enterro do Cap Sebastião (morto em abril deste ano)Ó, comparou o Maj. Para o ex-Cmt-Geral da BM Cel RR Nelson Pafiadache da Rocha, sobravam qualidades ao amigo e colega de farda. ÒSua postura

altaneira, firme e corajosa, ficará para sempre registrada como a marca de um grande brigadiano, o qual soube sempre fazer-se respeitar , sem temer a hierarquia. Da disciplina, era um árduo defensor, em conta dos seus gestos espont›neos e de camaradagemÓ, salientou. O cortejo passou pela sede do regimento, onde estavam estacionados o Opala comando e o caminh‰o boiadeiro, ambos cuidados pelo Sgt Pinheiro. ÒAqueles ve™culos, em que se atara um peda“o de tecido preto em hastes, significavam bem mais do que os bens materiais pudessem significar, pois atingia o caráter transcendente que os s™mbolos carregam. Importava, por eles, reportar-se ‹ figura humana do seu conhecido condutorÓ, lembrou o Cel RR. Segundo ele, o Sgt deixa uma bela história de vida. ÒSua envergadura moral nunca lhe permitiu constranger-nos ou interceder injusta e indevidamente naquilo que n‰o podiaÓ, completou o Cel RR Pafiadache.


Pág 4 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Atividades esportivas celebram o Dia do Policial De 18 de abril a 9 de maio, competições marcaram datas festivas da BM em Bagé Uma Olimp™ada realizada na sede do 6ºRPMon, em Bagé, reuniu durante tr’s semanas integrantes daquele regimento. O evento marcou as comemorações do Dia do Policial Militar e da Semana da BM. Divididos em sete modalidades, as equipes do 1º, 2º, 3º e 4º ESQDs de Pol™cia Montada do 6ºRPMon, o Pel de Operações Especiais, o Efetivo do Expediente Administrativo, a Se“‰o de Combate à Incêndio, o Pel Rodoviário e o Grupo de Polícia Fazendária se enfrentaram em diversos espor- Equipe do 4º ESQD do 6º RPMon, de Dom Pedrito, sagrou-se campeã tes. Na soma dos pontos, o 4ºESQD sagrou-se camNa cerimônia de premiação, realizada no pe‰o da competi“‰o. A equipe venceu em XX dia 9 de maio, na sede da BM de Bag”, os mais modalidades: voleibol misto, futebol sete, tiro de bem colocados receberam trof”us e medalhas. combate em equipe e corrida rœstica.

Equipe do 4º ESQD do 6º RPMon 1º Ten Antonio Roberto da Silva de Pietro 1º Sgt Edsom Luis Rola Belem 1º Sgt Marco Aurélio Jugel Gonçalves 1º Sgt Edelcides Xavier Oliveira 2º Sgt Romeu Martins Ferreira 3º Sgt Ivo Martins Eguilhor 3º Sgt Sérgio Aguilar da Cunha Oliveira 3º Sgt Airton Sérgio Santos Silva 3º Sgt Solei Silveira Padilha Sd Alfredo Borges Maciel Sd Jaimir Goulart da Silva Gusm‰o Sd Carlinhos Alauz Simões Sd Nilso Machado Jacintho Sd Ad‰o Jesus Paz de Freitas Sd Jadenir Lopes Oliveira Sd Edelmar Honório da Silva Sd Giovani de Oliveira Dutra Sd Marco Antonio Flores Benites Sd Naiter Hugo Alves Balsamo Sd Airtom Luis Ribas Almeida Sd Adriana Gomes Osório Sd Alvair Alves Cal“ada Sd Claiton Honório da Silva Sd S”rgio Murilo Garcez Gomes Sd Carlos Eugenio Alves da Cunha Sd Paulo C”sar Moura da Cunha PM Temporário Alexandre Moreira Martins PM Temporário Vandersom Gon“alves Rodrigues PM Temporário Paulo Fabiano Mincola da Fonseca

GERAL

Videoconferência aproxima CRPO/Sul e Palácio Piratini Os 251 quilômetros que separam Porto Alegre de Pelotas n‰o impediram que integrantes do CRPO/Sul participassem, no dia 22 de maio, da cerimônia de lançamento da revista Balan“o Social 2005, realizada no Sal‰o Nobre do Comando Geral. Atrav”s do sistema de videoconEm Pelotas, PMs acompanharam o lan“amento da revista Balan“o Social fer’ncia montado na sede da BM em Pelotas, o Cmt daquele CRPO, Cel Odi- tes. Em Pelotas, o Cel Odiomar entregou exemomar Luis Bitencourt Teixeira, os Cmts do 4º, 6º plares da revista aos componentes dos dois proe 30º BPMs, oficiais e praças da unidade acom- jetos. Na Capital, o secretário Omar Amorim respanharam simultaneamente a cerimônia. saltou o trabalho dos PMs. ÒA BM cumpre seu Al”m dos PMs da regi‰o, alunos do Curso papel constitucional de oferecer seguran“aÓ, obde Policiais Temporários, integrantes do Prose- servou. Amorim ainda destacou a preocupa“‰o pa e do Proerd e PMs Mirins estiveram presen- da entidade em cuidar das causas da viol’ncia.

BPAF intensifica fiscalização em Itaqui

Jornal Nossa …poca/Itaqui

PMs abordam carros nas ruas do munic™pio de Itaqui

O 2º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira (BPAF) de Itaqui investe em opera“‰o de cotas de abordagem. Diariamente, PMs fazem barreiras de fiscaliza“‰o de tr›nsito em todos os turnos de servi“o. De acordo com o Cmt do Batalh‰o, Cap Maur™cio Ferro Corr’a, s‰o abordados, em m”dia, 20 ve™culos a cada seis horas de trabalho, o que corresponde a um turno. De outubro de 2005, ”poca da inaugura“‰o do BPAF, at” mar“o deste ano, a a“‰o contabilizou 2.150 ve™culos abordados, tendo registrado 375 infrações de trânsito e recolhido 94 automóveis e motocicletas. Segundo o Cap Maurício, o sistema de abordagem diária visa reduzir os nœmeros de delitos e dar destaque ‹ presen“a ostensiva da BM na regi‰o. ÓCom a ascens‰o da criminalidade no Estado, precisamos desenvolver ações que inibam a atuação dos criminososÓ, ressaltou o Cmt.

Servidores

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Em audi’ncia na Assembl”ia Legislativa no dia 24 de maio, o secretário da pasta da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS), Omar Jacques Amorim, afirmou que faltam 18.574 servidores para a Brigada Militar, a Pol™cia Civil, a Superintend’ncia dos Serviços Penitenciários (Susepe) e o Intituto-Geral de Per™cias (IGP).

CRPO VALE DO TAQUARÍ e FRONTEIRA NOROESTE

Cmt realiza reuniões com bancos de Anta Gorda 1º Sgt Trindade participa de reuniões com associações. Aulas do Proerd começarão em julho O Cmt do 1º GPM de Anta Gorda, 1º Sgt eventualidade ocorrida na regi‰oÓ, destacou. Gilberto Jesus Trindade, promove, uma vez por Mesmo com os encontros, o GPM sempre efemês, reuniões com integrantes da Astua operações antes e depois da socia“‰o de Com”rcio e com gerenabertura dos bancos, das 8h 30 ‹s tes e funcionários de bancos. Além 9h30min e das16h30 ‹s 17h30min. disso, ele ministra aulas do Progama ÒFizemos barreiras nas entradas da Eduacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncidade, principalmente nas que ligam Anta Gorda a outros munic™picia e ‹s Drogas (Proerd) nas cidades de Anta Gorda e Ilópolis. os como Guaporé, Encantado e Iló1º Sgt Trindade polisÓ, salientou o Sgt. Ele acrescenSegundo o 1º Sgt Trindade, servidores dos dois bancos da cidade, Banrisul e tou que os PMs realizam abordagens e fazem Sicredi, se reœnem mensalmente. ÒEm maio, dia vistorias nos ve™culos, principalmente em car2, foi realizada uma reunião. No dia 1º de ju- ros com placas de outras cidades. nho, tivemos outro encontroÓ, exemplificou o No dia 8 de maio, a Associa“‰o Comercial Cmt. Participam, além do 1º Sgt, dois gerentes tamb”m participou de uma reuni‰o, na qual o de banco, funcionários e guardas responsáveis Cmt orientou para os cuidados que os comercipela seguran“a do estabelecimento. As reuniantes devem ter para n‰o serem pegos despreões têm por objetivo informar ao Sgt os dias vinidos. ÒFalei sobre como prevenir furtos e roubos e alertei para quando aparecer um estraem que o carro forte vai ‹ cidade, a data de pagamento dos funcionários e outras informa- nho no munic™pio, os comerciantes comuniquem ções que visam deixar a BM a par dos fatos. a Brigada MilitarÓ, observou. A partir do segundo semestre deste ano, o ÓDessa forma ficamos atentos sobre qualquer

CB de Horizontina investe forte em prevenção Prevenção é a solução. Parece fácil, mas a verdade ” que conscientizar as pessoas sobre como se comportar em caso de acidentes n‰o ” nada simples. Desde mar“o de 2005, bombeiros da 2ª SCI do 12º CRB de Horizontina aplicam cursos nas empresas locais visando ter um grupo de apoio para atendimento nas ocorr’ncias. Com dura“‰o de cinco dias, funcionários das empresas interessadas em participar do curso aprendem sobre a normatiza“‰o da prenve“‰o no RS. Tamb”m recebem instruções sobre o plano de abandono de área e noções de primeiros socorros. Atualmente, Horizontina já conta com 30 pessoas capacitadas. De acordo com o Cmt da unidade, Ten S”rgio Marques da Rosa, as aulas teóricas são aplicadas no Btl e as práticas, nas dependências da empresa. ÒTemos uma boa aceita“‰o da comunidade. Ao todo, três empresas já participaram do Projeto de Apoio Mútuo. Há outras interessadasÓ, afirmou. Segundo ele, o treinamento ” desenvolvido conforme as caracter™sticas e segmenta“‰o da empresa. Um outro projeto realizado pelo CB em parceria com a Secretaria Municipal de Educa“‰o ” o Bombeiro nas Escolas. Orientações voltadas para o público infantil e jovem s‰o dadas pelos servidores desde 2003 e o projeto, pioneiro na cidade, come“a a ser aplicado por outros CBs do Estado.

Grupo Rodoviário de Encantado recebe viatura Responsável pelo patrulhamento de 16 municípios, num total de 280 quilômetros de rodovia, o Grupo Rodoviário da BM de Encantado recebeu, no dia 22 de maio, mais uma viatura. A entrega foi feita no Comando Rodoviário da BM (CRBM) em Porto Alegre. Este ” o segundo lote de um total de 52 ve™culos Blazer e Meriva equipados com aparelhos de rádio e com um novo visual. Com um efetivo de 14 homens, o Cmt da unidade, Sgt Claudiomar Jos” Roos, destaca que, com o aux™lio dessa viatura, o trabalho poderá ser desempenhado na sua totalidade. ÒComo possu™amos apenas um ve™culo, em grandes operações era necessário pegar mais um carro de outras unidades da regi‰o. Temos uma demanda muito grande de trabalho e agora, com duas caminhotes, daremos continuidade ao que já vínhamos fazendoÓ, ressaltou.

Junho 2006 – Pág 29

CORREIO BRIGADIANO

1º Sgt irá ministrar aulas do Proerd para préadolescentes de 4ª série de Ilópolis e Anta Gorda. Ao todo, entre as duas cidades, 80 alunos ser‰o beneficiados nas escolas Sagrado Coração de Jesus e colégio Ilópolis. As aulas acontecer‰o uma vez por semana, com dura“‰o de uma hora, e compreenderão 17 lições acerca dos perigos do uso de drogas. Atrav”s de um v™deo, uma pe“a de teatro encenada pelos alunos e as teorias explicadas pelo Sgt, o programa pretende passar informa“‰o e conhecimentos sobre os riscos e as conseqüencias do uso de drogas lícitas e ilícitas. “O álcool e o cigarro estão inclusos no programa, pois s‰o meios que levam pessoas a utilizarem outros tipos de drogasÓ, frisou. O Proerd tamb”m alerta sobre a influ’ncia dos programas de televis‰o na mudan“a de compartamento dos alunos. ÒTento explicar a eles que determinado tipo de marca de roupa não irá fazer deles alguém melhor ou pior do que o seu colegaÓ, ressaltou o Cmt.

BM de Cruzeiro do Sul ganha viatura e computador novos Desde outubro do ano passado, o 4º Pel da BM de Cruzeiro do Sul conta com uma viatura nova e um computador. Al”m disso, os PMs est‰o distribuindo aos moradores im‰s com o nœmero do telefone celular do Pel. Atrav”s da Associa“‰o Comercial e do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) do munic™pio, o Pel desenvolveu im‰s com o nœmero de telefone celular,visando maior rapidez no atendimento das ocorr’ncias. ÒO celular fica na viatura e isso facilita o nosso trabalho, proporcionando maior seguran“a ao cidad‰oÓ, comemorou o Cmt da BM, Ten Pedro Dilmar Machado Pires. Os im‰s foram entregues em todas as resid’ncias e casas comerciais da cidade junto com a conta de luz. O jornal do Cruzeiro e a rádio Transam”rica tamb”m ajudaram na divulga“‰o do nœmero de telefone. Em outubro, a pol™cia recebeu uma viatura nova, cedida pelo Estado, e um computador . Conforme o Ten Dilmar, o computador foi uma

gratifica“‰o do presidente da Expocruzeiro, Lairton Hauschild. ÒN‰o registramos nenhuma ocorr’ncia durante os quatro dias de Expo, porque fizemos um trabalho preventivoÓ, explicou o Cmt. Um m’s depois do evento, o Pel recebeu R$15 mil do Estado para reformar o quartel e mais R$5 mil para reestruturar os móveis da sede. A mais recente conquista da Polícia Comunitária ” a verba de R$600 repassada trimestralmente pelo Consepro atrav”s da Prefeitura de Cruzeiro do Sul.

Lairton Hauschild(de gravata) entrega computador ‹ BM


Pág 28 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO 1ºBPAT

dade, tem a sua estadia franqueada pela rede hoteleira local. Os interessados podem entrar em contato com o Cap Flávio. Se até o fim do ano todas as cotas n‰o forem utilizadas pela BM, o Consepro distribuirá a verba acumulada ao efetivo. O Cap Flávio acredita que um dos pontos positivos na conquista do seu objetivo ” a qualidade de vida da cidade. Para ele, o ambiente altamente seguro para a fam™lia dos brigadianos, os baixos ™ndices de criminalidade e de desemprego, a excelente rede de saœde e educação e o fato de estar próxima aos grandes centros são os principais atrativos. “Já possuímos quatro solicitações e estamos em fase de avalia“‰oÓ, observou. De acordo com o Cmt, os interessados devem encaminhar o requerimento de transfer’ncia padrão existente na corporação, sem ônus para o Estado, sugerindo que enviem uma cópia via fax para a Cia de Canela.

Nova matriz salarial da Brigada Militar

Reunidas no galp‰o do 1ºRPMon, no dia 11 de maio, 40 integrantes militares e civis do Regimento foram homenageadas, no dia 1 1 de maio, pelo Pel Mirim de Santa Maria. Para marcar o Dia das M‰es, o coral do Pel, composto por 20 integrantes, cantou a mœsica ÒComo ” Crian“as do Pel Mirim cantaram mœsica de Roberto Carlos para as m‰es grande o meu amor por voc’Ó, de Roberto Carlos. entre a BM e a comunidade, uma vez que a maiNa comemoração – uma iniciativa do oria dos adolescentes que fazem parte do Pel SubCmt do Regimento, Maj W orney Dellane Mirim n‰o s‰o filhos de PMsÓ, observou o Cmt Mendonça –, cada uma das componentes do do 1ºRPMon, Ten-Cel Ronaldo da Silva Ramos. efetivo feminino recebeu uma rosa. ÒO parab”ns Após a apresentação do coral, as homenagea‹s m‰es tamb”m foi uma forma de integra“‰o das foram servidas de chá e torta.

îrg‰o de Ensino

Chapa 1 parte para o terceiro mandato consecutivo

Pela primeira vez na história da ASSTBM uma elei“‰o vai ser realizada apenas com uma chapa concorrendo. Sem oposi“‰o para administrar entidade, a chapa 1, composta pelo Ten RR Apar™cio Costa Santellano como presidente,Alceu Bosi como vice e Jos” Alberto Coelhocomo 2º vice, inicia a caminhada rumo ao terceiro mandato consecutivo. As eleições ocorrem no dia 13 de junho. Nos primeiros cinco anos de administra“‰o a maior conquista da atual gest‰o foi a redu“‰o de uma d™vida de R$ 1,7 milh‰o para R$ 120 mil e o aumento do nœmero de associados. ÒTrabalhamos com transpar’ncia. Sempre carregamos a verdade buscando ter credibilidade frente aos nossos associadosÓ, salientou o Ten Santellano. Para ele o fato de n‰o haver oposi“‰o se deve ao fato de que a maioria concorda com a gest‰o atual. Para votar o associado precisa apresentar a carteira de sócio, contra-cheque ou identidade nas unidades da BM ou na sede da Diretoria Executiva Regional da ASSTBM.

BM e SEC debatem sobre violência nas escolas Discutir ações preventivas à violência que vem se alastrando nas escolas da Capital. Com este objetivo o Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato dos Santos, se reuniu no dia 23 de maio com a Secretaria de Educa“‰o e Cultura (SEC). Durante o encontro foram apresentados os resultados do policiamento e o trabalho dos Conselhos Comunitários de Segurança Escolar criados em 2005. Cada bairro onde funciona uma escola tem um conselho inclu™do no Programa Pol™cia Cidad‰. Para oen-Cel T Jones, ” importante haver interesse mœtuo para resolveros problemas. ÒA comunidade pode e deve auxiliar a BM se envolvendo mais e organizando o processo de estrutura“‰o do policiamento nas escolasÓ, destacou. De acordo com ele, durante as reuniões dos conselhos, pais, professores, alunos e diretores podem opinar e apresentar soluções para os problemas.

Escola T”cnica Policial de Santa Maria (ETPM/ SM) Escola T”cnica Policial de Montenegro (ETPM/ Montenegro) Centro de Patrulhamento Rural (CTPR) Centro de Forma“‰o Aero Policia (CFAer)l Escola de Bombeiros (Esbo) Escola de Educa“‰o F™sica da BM (EsEf/ BM) Academia de Pol™cia Militar (APM) Departamento de Ensino da BM (DE) Academia de Pol™cia Civil (Acadepol) Escola Penitenciária (ESP) Centro de Treinamento da Regi‰o Sul (CTS)

Ten-Cel Altair é o novo presidente da Asof/BM Arquivo AsOFBM

A chapa A, doTen-Cel Altair, contabilizou 74,46% dos votos

Uma reuni‰o almo“o no Clube Farrapos, no dia 2 de junho, marcou a posse do presidente eleito da Associa“‰o dos Oficiais da BM (AsofBM), Ten-Cel Altair de Freitas Cunha, e dos novos integrantes da Diretoria Executiva dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. Compõem a diretoria executiva para o bi’nio 2006/2008 o vice-presidente da institui“‰o, Ten-Cel Jorge Antonio Penna Rey, o diretor de Assuntos Pol™ticos e Institucionais, Maj Jo‰o Gon“alves da Rosa, o diretor Administrativo, Maj Altemir Silva de Lima, o diretor Jur™dico, Cap Rafael Monteiro Costa e o diretor de Marketing, T en-Cel Flávio da Silva Lopes. Além deles, fazem parte da executiva o diretor de Cultura, Ten-Cel Jarbas Rog”rio Vanin, o diretor de Divulga“‰o, eTnCel João Luiz Soares, o 1º secretário, Maj Ana Maria Haas, o 2º secretário, 1º Ten Miguel de Moraes de Oliveira, o 1º tesoureiro, Cap Cléber Rodrigues dos Santos, e o 2º tesoureiro, Cap Marcelo Vieira da Silva. Foram eleitos titulares do Conselho Deliberativo o Cel RR Ad‰o Eliseu de Carvalho, Cel RR Alberto Rosa Rodrigues, Cel Dalmo Itabora™ dos Santos Nascimento, Cel RR Elomar Ad‰o M. Johansson e Maj Luiz Carlos Gauto. Os titulares para o Conselho Fiscal s‰o o eTn-Cel Ref Guacir de Llano Bueno, Ten-Cel RR Júlio César Dávila Rocha, Ten-Cel Jorge Luiz Prestes Braga.

Nome do Cmt ou diretor Maj QOEM Vanderlei Bitencourt Maj Ronaldo Buss Cel RR Airton Balsem‰o Rodrigues Ten-Cel QOEM Kl”ber Roberto de Lima Senisse Maj Luis Kruger Maj Jarbas Trois de çvila Ten-Cel Valmor Araœjo de Mello Cel Jo‰o Baptista Rosa Filho Gilberto Borsatto da Rocha Leonardo Leiria da Rocha Ricardo de Oliveira Betat

Junho 2006 – Pág 5

Programa une comunidade e PMs em Santiago Apresentado por PMs em uma rádio da cidade, o “BM e a Comunidade” completa quatro anos no ar ÒNosso programa tem um objetivo de diversas áreas. Professores, juízes, comum, que ” estreitar o relacionamenpromotores e pessoas vinculadas ‹ cauto entre os executores do policiamento sa da seguran“a pœblicaÓ, destacou. A ostensivo e a comunidade, a fim de reparticipa“‰o dos moradores pode ser solver conjuntamente os problemas da medida pelo nœmero de telefonemas reseguran“a pœblicaÓ. … com esta locu“‰o cebidos durante o ÒBM e a Comunidaque o Ten Nelson Bittencourt e o Sd CasdeÓ. Conforme o Sd Cassal, nos prograsal Machado Brum, do 5º RPMon, com mas com grande audi’ncia, a participasede em Santiago, d‰o in™cio ao progra“‰o dos ouvintes pode chegar a 15. ma ÒBM e a ComunidadeÓ, veiculado ‹s Sob a supervis‰o do Cmt do Regiterças-feiras, das 20 às 21h, na Rádio Diretor do jornal Expresso Ilustrado, Jo‰o Lemes (de bon”) foi entrevistado mento, Maj Laudemar Cassanta Chaves, pelo Sd Cassal (centro) e peloTen Bittencourt (D) Igua“u FM 99.3. No dia 16 de abril, o e a coordena“‰o do chefe da 3» Se“‰o programa completou quatro anos no ar. estreitar os laços com a comunidade e utilizá-lo do 5º RPMon, Cap Enizio da Silveira VasconceDe acordo com o Sd Cassal, a id”ia de cri- como meio de policiamento comunitário”, res- los, a dupla de apresentadores se divide na ar um programa na rádio surgiu da necessida- saltou. Al”m de apresentarem os dados da seapresenta“‰o do programa. ÒNa maioria das de de ter um meio para divulgar as ações da guran“a relativos ‹ semana anterior ao progravezes, fico responsável por apresentar os daBM. ÒT™nhamos pouco espa“o na m™dia. Com o ma, os PMs tamb”m fazem entrevistas com con- dos da seguran“a, enquanto que ao T en cabe tempo de que dispomos na rádio, conseguimos vidados especiais. ÒSempre temos especialistas conduzir as entrevistasÓ, observou o Sd. 1ºBPM – O Btl divulgou, no dia 1º de junho, o DEBATE – Entre os dias 19 e 20 de maio, o balanço das ações policiais realizadas nos priSal‰o de Atos da UFRGS foi palco da I Confemeiros cinco meses do ano. De janeiro a maio, r’ncia Municipal de Seguran“a Urbana. Sob o Sede Funda“‰o foram confeccionados 1.262 termos circunstema ÒConstruindo a Seguran“a Cidad‰ em Santa Maria 13/5/1970 tanciados. No per™odo, tamb”m foram realizaPorto Alegre com a Integra“‰o do Estado, Montenegro 22/2/2002 das 1.750 comunicações de ocorrência policiMunic™pio e Comunidade, autoridades municiSantana do Livramento 3/11/1993 al, representando um acr”scimo de aproximapais debateram sobre viol’ncia, criminalidade, Cap‰o da Canoa 25/4/2005 damente 19% em rela“‰o a igual per™odo de ações de prevenção e as políticas de seguPorto Alegre 1998 2005. As operações contaram com o efetivo ran“a pœblica. Proposta pelo Conselho MuniPorto Alegre 22/1/1998 Porto Alegre 1916 normal de policiamento, e com a atua“‰o das cipal de Justi“a e Seguran“a, a confer’ncia, o Porto Alegre 27/09/1974 companhias e efetivos do Pelot‰o de Operaevento contou com a participa“‰o do diretor Porto Alegre 31/8/1957 ções Especiais (POE) e do Grupamento de de projetos da Senasp, Robson Robin, e da Porto Alegre 24/12/1968 Motos do 1º BPM. Desde o começo do ano, o secretária municipal de Direitos Humanos e Porto Alegre 27/8/2002 1ºBPM prendeu 38 pessoas. Seguran“a Urbana de Recife, Carla Menezes.

Órgãos de Ensino Policial do Rio Grande do Sul Chapa 1 concorre sozinha em eleição da ASSTBM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

Pel Mirim presta homenagem ao efetivo feminino no Dia das Mães

Convênio disponibiliza verbas para PMs lotados em Canela Uma parceria firmada entre prefeitura, Consepro e a 2ª Cia do 1º BPAT de Canela tem por objetivo atrair PMs para a cidade. No in™cio do m’s de mar“o foi sancionada a lei municipal que visa destinar R$200 mensais para cada policial militar. Ao todo, s‰o 59 cotas dispon™veis. Segundo o Cmt da Cia, Cap Flávio Alberto Martins, outros beneficios tamb”m s‰o oferecidos ao servidor interessado em se transferir para Canela. ÒEstamos pleiteando um desconto no Núcleo Universitário da Universidade de Caxias do Sul, com sede em Canela, para os interessados em ter forma“‰o superior. Se o PM quiser fazer uma cadeira, por exemplo, ele ganhará outra como benefício. Se optar por duas, ganhará outras duas gratuitamente e assim por dianteÓ, destacou. Com um efetivo de 34 policiais, o Cmt salientou que ainda há 25 cotas dispon™veis. Conforme ele, o objetivo ” em seis meses atrair no m™nimo mais seis PMs. Quem tiver interesse em conhecer pessoalmente a locali-

GERAL


Pág 6 – Junho 2006

Família Goi reforça o gabinete do deputado estadual Márcio Biolchi L™der da bancada do PMDB na Assembl”ia Legislativa, o deputado estadual Márcio Biolchi conta com o refor“o de dois representantes da BM em seu gabinete. Desde o in™cio do mandato do parlamentar, o Sgt RR Osmar Antonio Goi coordena os assuntos ligados à área da saúCapNascimento, Biolchi e o Sgt RR Goi trabalham em prol da seguran“a pœblica de. pedidos e nas reivindicações feitas por servidoAt” o in™cio do ano, ele tamb”m era responsável pelas questões relacionadas à segu- res da PC, da BM, da Susepe e do IGP. ÒRealiran“a pœblica. Diante da demanda excessiva de zamos debates com integrantes das entidades de classe. O objetivo ” criar projetos de lei que trabalho, em fevereiro o deputado contratou o otimizem as atividades das instituições e dos filho do Sgt Goi, o Cap Alexsandro do Nascimento Goi. O oficial assessora o deputado nos profissionais da seguran“a pœblicaÓ, destacou. PC – As historiadoras e comissárias de Polícia Beatriz Conceição Goulart Sesti e Sônia Gonzales lan“aram, no dia 7 de junho, o livro “Cronologia Histórica da Polícia Civil no Rio Grande do Sul”. A cerimônia ocorreu no mezanino do auditório do Palácio da Polícia. Documentada e ilustrada com fotos, a obra trata da história da instituição.

POLÍTICA

CORREIO BRIGADIANO

CRBM – Nos primeiros cinco meses do ano, o Comando registrou 344.904 ações de abordagens e fiscaliza“‰o de ve™culos, tendo identificado 596.336 pessoas. As atividades representaram um incremento de 24,8% em rela“‰o ao mesmo per™odo do ano passado. A BM recuperou 97 ve™culos que se encontravam em situa“‰o de furto.

“Não sou candidato classista”, afirma Cel RR Pafiadache Pré-candidato a deputado estadual, ex-Cmt-Geral da BM pretende mudar cenário político Um obstinado pretensioso. Assim pode ser definida a figura do ex-Cmt-Geral da BM Cel RR Nelson Pafiadache da Rocha. Com o objetivo de conquistar uma das vagas ‹ Assembl”ia Legislativa e modificar o cenário político, o oficial pretende levar ao Parlamento gaœcho um pouco do conhecimento administrativ o de um ano e meio ‹ frente da Corpora“‰o, no per™odo de janeiro de 2003 a junho de 2004. Embora seja ligado ‹ seguran“a pœblica, o Cel n‰o quer se colocar como um candidato classista. ÒEu n‰o estou me apresentando dessa forma numa medida de respeito aos meus colegas de farda e ‹ fam™lia brigadiana. Um parlamentar classista ” visto como um deputado menor dentro da AL. Em contrapartida, jamais me colocaria de ingrato diante das reivindicações justas dos meus companheiros de fardaÓ, observou. Segundo ele, os eleitores est‰o esperan“osos por mudan“a e exigem uma representatividade qualificada, que reœna moral, ”tica e conhecimento qualificado. ÒNesse quadro, julgo-me preparadoÓ, atestou. A passagem pelo posto mais elevado da BM, no entanto, também servirá de

A Fessergs em apoio aos servidores militares

descreve como uma pessoa determinada e batalhadora. ÒQuando eu estavaTen já anunciava que seria o Cmt-Geral da BM. E me preparei. Meus empreendimentos s‰o sempre assim, entro de Ôcorpo e almaÕ naquilo que eu acredi toÓ, salientou. A exonera“‰o do cargo mais importante da corpora“‰o, ocorrida em 6 de junho de 2004, ” tratada com eleg›ncia pelo ex-Cmt-Geral. Ao aceitar a tarefa de comandar a BM, o Cel RR Pafiadache sabia das dificuldades que teria de enfrentar. ÒQuando assumi, havia um clamor de mudan“a pela retomada de valores institucionais, ao qual nós nos dedicamos. E com a cren“a de que o governador iria auxiliar no processo de retomada. A minha parte foi cumpribase para a apresenta“‰o de sua can- daÓ, ressaltou. Conforme o Cel, no per™odo em que esteve didatura no pleito. ÒMe sinto em condições de falar ‘muito alto’ sobre segu- ‹ frente dos brigadianos, a institui“‰o voltou a ran“a pœblica, porque ainda n‰o conhe- Ôter a fei“‰o daquilo que as pessoas costuma chamar de velha BM, que preservava s™mbolos cemos na AL posturas que alinhassem viv’ncia e qualifica“‰oÓ, ressaltou. e observava ritosÕ. ÒA minha sa™da do cargo de Formado em Direito pela PUCRS, pós-gra- Cmt-Geral se operou sem que me apresentassem razões objetivas, como também não as pedi. duado em Gest‰o Empresarial pela UFRGS e com a experiência de já ter lecionado em todos Se se pode considerar mágoa, foi que eu não consegui construir a Rede Tirandentes de Escoos cursos de oficiais da BM e ter sido professor de Delegado de Pol™cia, o Cel RR Pafiadache se las. Era um projeto para o terceiro anoÓ, disse.

CRIMINOLOGIA E TECNOLOGIA P”rcio Brasil çlvares - Maj RR Bel em Direito e pres da Apesp

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

A FESSERGS, al”m da representa“‰o dos Servidores Pœblicos, mant”m servi“os de assist’ncia e apoio a todos, com alguns servi“os diferenciados aos Servidores Militares, da ativa e da reserva remunerada. ATENDIMENTO JURêDICO: Uma das categorias que mais tem utilizado o atendimento jur™dico da FESSERGS, s‰o os Policiais Militares. Devido a fun“‰o, n‰o raras vezes eles se socorrem dos servi“os prestados pela Federa“‰o. Para isso, temos disponibilizado total aten“‰o, e passamos a divulgar algumas das ações que são ajuizadas pelo escritório jurídico: - A‡ÍES DE 19%, POLêTICA SALARIAL, LEI Nº 10.395/95; - A‡ÍES DAS PROMO‡ÍES NA RESERVA; - IPERGS, 5,4 % – PREVIDÊNCIA ( inativos ); - IPERGS – PENSIONISTAS; - CORRE‡ÌO DA URV, 11,98 %; - A‡ÌO DE EQUIP ARA‡ÌO DOS CVMIS (irredutibilidade de vencimentos)

- ACOMPANHAMENTOS PROCESSUAIS E ORIENTA‡ÍES DIVERSAS. HOTEL DE TRåNSITO: Temos um HOTEL DE TRåNSIT O para atendimentos emergenciais aos Servidores que se deslocam ‹ Porto Alegre. Localizado no Centro da Capital, abriga colegas e familiares, muitas vezes agilizando o transporte para a estação rodoviária, bem como para hospitais e cl™nicas m”dicas. Esses s‰o alguns dos atendimentos que nossa Federa“‰o disponibiliza tamb”m aos irm‰os brigadianos, atrav”s de uma assessoria composta por servidores da Brigada Militar, que atuam voluntariamente a fim de suprir dificuldades que nossos parcos salários não são capazes de suportar. Para esse atendimento basta contatar pelo telefone: (51) 3224.7700. FESSERGS EM DEFESA DOS SER VIDORES. S…RGIO ARNOUD Presidente da FESSERGS

Pacote Foi preciso que todos ficássemos estarrecidos e amedrontados por uma onda de terror para que o governo e a sociedade parassem para pensar acerca de um assunto que vem sendo “empurrado com a barriga” há muito: a quest‰o do controle da criminalidade e da efetividade da seguran“a pœblica em nosso pa™s. Vendo o rastro de sangue e destrui“‰o que ficou pelo caminho, todos devem ter chegado ‹ conclus‰o de que a situa“‰o pode ficar ainda pior e, antes que isso aconteça, é necessário que alguma coisa seja feita. Para variar, chegam as “soluções empacotadasÓ para que ÒaquelesÓ... aÒqueles mesmosÓ...lá de Brasília ... possam gritar aos quatro ventos: fizemos a nossa parte! Ocorre que não há nada mais fácil do que criar leis. O problema crucial ” fazer com que elas sejam efetivas e isso se traduz, basicamente, em investimentos pœblicos pesados no setor. A Seguran“a Pœblica continua sendo a Ògata borralheiraÓ dos or“amentos pœblicos. Basta ver o que aconteceu com a nossa previsão orçamentária estadual: encolheu em 15%. No Brasil, todo mundo quer seguran“a e, como

no futebol, quase todos opinam com autoridade sobre o assunto. N‰o se v’em, entretanto, resultados animadores... Infelizmente, acho que vamos ter que continuar enterrando nossos mortos em sil’ncio.

Copa I De acordo com a revista Superinteressante, a Alemanha, por quest‰o de seguran“a durante o Mundial de Futebol de 2006, exigiu RG e nœmero do passaporte dos compradores de ingressos para os jogos e contratou 300 policiais de pa™ses com tradi“‰o em quebra-paus futebol™sticos, como ” o caso da Inglaterra e da Holanda, pois eles conhecem melhor os ÒseusÓ hooligans no meio da multid‰o.

Copa II Para que um pa™s sonhe em sediar uma Copa, deve começar pelos estádios, que devem ter só poltronas para a assistência. Arquibancadas e lugares n‰o numerados: nem pensar! Nada de enfiar torcedor em qualquer canto, pois todos devem ter uma boa vis‰o do gramado. Outros confortos como restaurante e estacionamento são indispensáveis. A Alemanha, para se ter uma id”ia, gastou a bagatela de um bilh‰o e meio de Euros na moderniza“‰o e cons-

trução de seus estádios. O Brasil, se quisesse sonhar com a fa“anha, teria de construir nada menos do que dez novos estádios. E eu ainda pensava que vivia no pa™s do futebol...

Trânsito A Comiss‰o de Constitui“‰o e Justi“a do Senado Federal aprovou projeto de lei que dispensa a exig’ncia dos cursos de dire“‰o defensiva e de primeiros socorros, no momento da renova“‰o da carteira, para os motoristas das categorias A e B que tenham sido originalmente habilitados antes da vig’ncia do CTB em 1998 e que nunca tenham sido punidos com suspens‰o do direito de dirigir ou com cassa“‰o da habilita“‰o. Al”m de ser medida coerente, vai ajudar a evitar a mercantiliza“‰o do setor pelas auto-escolas.

Penal Decidiu, recentemente, a 5» T urma do STJ, que o furto de rádio com CD do interior de automóveis, havendo arrombamento do ve™culo para a subtra“‰o da coisa, caracteriza a prática de furto qualificado pelo rompimento de obstáculo previsto no § 4º do art. 157 do Código Penal e não furto simples (julgamento do Recurso Especial nº 755207-RS).

CRPO FRONTEIRA NOROESTE e VALE DO RIO DOS SINOS BM atua com a PC e tem apoio da comunidade O Pel da BM de São Miguel das Missões, comandado pelo 1ºTen Ivan Eronei Scherer Moretto, desempenha atividade conjunta com a Pol™cia Civil e com a comunidade. Pedidos de busca de suspeitos em suas resid’ncias ” um dos servi“os que unem as entidades de seguran“a militar e civil do munic™pio. Existe tamb”m uma integra“‰o com a popula“‰o da cidade, o chamado Policiamento Comunitário. Segundo o Cmt, os brigadianos t’m uma rela“‰o de contato com a sociedade na transmissão de informação sobre ações realizadas pela BM, assim como os cidad‰os por sua vez auxiliam nas denúncias de infrações, o que resulta num cooperativismo no trabalhodo Pel. O 1ºTen observa que a brigada tem destaque em ações contra o crime, como foi o caso da pris‰o efetuada dia 30 de janeiro de 2006 pelo 3ºSgt Jorge Joney Garcia Santiago e o Sd Rog”rio Zago. Dois homens assaltaram a Joalheiria Sehn e tomaram um ônibus com destino a Santo Ângelo. Por coincid’ncia, os dois policiais embarcaram no mesmo ve™culo. Com a presen“a dos brigadianos, os ladrões agiram de forma suspeita, despertando a atenção do 3º Sgt e do Sd. Ao desembarcarem em Santo ångelo, os militares o aboradaram e encontraram os objetos roubados. Imediatamente eles ligaram para a brigada local e fizeram a pris‰o dos criminosos. Com mérito, o 3º Sgt Santiago e o Sd Zago receberam homenagem do CRPO das Missões.

BM vigia casas na ação “Viagem Tranqüila” A BM de Ivoti realiza, no ano inteiro, opera“‰o ÒV iagem Tranqüila”. Reiniciada pelo Cmt da BM, 1º Ten Valdir Agostinho Simon, em dezembro de 2003, a a“‰o visa fazer uma vigil›ncia mais intensificada nas resid’ncias que se encontram desocupadas pelos seus donos por motivo de viagem. ÒToda vez que alguma fam™lia sair de sua casa para viajar,basta nos procurar e fazer um cadastro conoscoÓ, explica o Cmt. O cadastro consiste na informa“‰o de dados básicos, tais como, o local da residência, quando o dono vai voltar e se existirá alguém que freqüentará a casa na ausência dos domiciliares. Com a resid’ncia cadastrada, a polícia faz, no mínimo, quatro inspeções diárias, o que corresponde uma visita por turno. Os brigadianos circulam aos arredores da casa, verificando a situa“‰o que ela se encontra e depois deixam um relatório na casa, retratando o seu estado. “Os relatórios, além de servir de comunica“‰o entre BM e morador,servem para quando os residentes retornarem, verem que a polícia esteve presentel”, observou o 1º Ten. Santa Rosa -- O Grupo Rodoviário da BM Santa Rosa de Santa Rosa, em conjunto com a Receita e a Pol™cia Federal, apreendeu na BR-472, trecho que liga Tr’s de Maio a Santa Rosa, 100 mil carteiras de cigarros ilegais provenientes do Paraguai. Atrav”s de uma denœncia da Receita Federal, o 3º Sgt Albiri Zimmermann e o Sd Ezair Roque Batista prenderam, no dia 15 de maio, tr’s pessoas. A carga, avaliada em R$ 80 mil, estava localizada em um fundo falso no baœ de um caminh‰o Mercedes Benz, com placas de Foz de Igua“u. O motorista do ve™culo foi preso junto com mais dois homens que estavam em um carro ‹ frente da carreta. Segundo o Cmt da BM, Cap V altair Dorneles, os dois suspeitos faziam a seguran“a do ve™culo que carregava o produto contrabandeado, avisando o motorista do caminh‰o sobre a presen“a de barreiras na estrada. Os suspeitos, pegos de surpresa em um trevo da rodovia, foram encaminhados at” a Delegacia da Receita Federal de Santo ångelo.

CORREIO BRIGADIANO

Polícia Ambiental participa da Fenasoja e realiza projeto Entre os dias 29 de abril e 7 de maio, a 3» Companhia da Pol™cia Ambiental montou um stand na 16» Feira Nacional da Soja de Santa Rosa - Fenasoja. No local, a pol™cia, em parceria com o Museu de Ci’ncias Naturais de Quinze de Setembro, realizou projeto de educa“‰o ambiental. Na exposi“‰o foram montados ecossistemas com animais taxidermizados, representates da fauna Rio-Grandense. T amb”m foram expostos banners com fotografias de fiscalização ambiental na área da fauna, flora e polui“‰o. As fotos registram algumas ocorr’ncias atendidas, como o envenenamento de animais, o tráfico de animais silvestres, a fiscalização de pesca, os desmatamentos, o transporte de madeiras, a produção de carvão, o depósito de madeira, a queimada de campo e de floresta. Al”m disso, mostravam a disposi“‰o inadequada de resíduos sólidos, a drenagem de banhados, a constru“‰o de rampas de acesso a rios, a cons-

tru“‰o de portos e a minera“‰o sem licenciamento. Na área de educação ambiental foram apresentadas fotos de palestras em escolas, participa“‰o em eventos ambientais, plantio de árvores e recolhimento de resíduos sólidos. De acordo com o Cmt da 3» Cia, Cap Vladimir Fernando Dalla Costa Ribas, os materiais usados no stand tiveram por finalidade sensibilizar e alertar os visitantes sobre os cuidados necessários para a preservação do meio ambiente.

Stand da pol™cia ambiental na 16» Fenasoja

Junho 2006 – Pág 27

BM de São Nicolau desenvolve operação de barreiras Como a cidade é pouco povoada – 6,1 Desde o dia 1º de abril, a BM está desenvolvendo nova opera“‰o de combate ‹ crimina- mil habitantes – os índices de ocorrência geralmente s‰o relacionados apenas a lidade e fiscaliza“‰o de tr›nsito em abigeatos e furtos simples. ÒDesde S‰o Nicolau. Em m”dia, cinco dias o ™nicio da atividade n‰o encontrapor semana, entre 1 e 7h, tr’s policimos nenhum suspeito de crimeÓ, resas efetuam barreiras nas seis sa™das saltou o 1º Sgt Rambo. A operação, da cidade, abordando todos os ve™al”m de fiscalizar o tr›nsito, tem desculos que circulam na localidade. taque porque faz um servi“o de preDe acordo com o Cmt da BM, 1º 1º Sgt Rambo ven“‰o, pois os criminosos t’m coSgt Adilson Volnei Diel Rambo, o nœmero de carros abordados varia conforme o mo- nhecimento do trabalho ostensivo que a BM efevimento na cidade. ÒSegunda-feira ” um dia de tua na regi‰o. ÒEles (criminosos), sabendo que pouco tráfego. Praticamente não assinalamos estamos efetuando barreiras em todos os locais nenhuma abordagem. No entanto, aos sábados, de entrada da cidade, temem praticar qualquer o nœmero sobe para dez ve™culos revistadosÓ, tipo de delitoÓ, alertou o Cmt. A a“‰o tem dura“‰o de 6h, o que corresobservou o Cmt. O trio de PMs, que se reveza em cada ação, pára os veículos pedindo a iden- ponde a uma hora de barreira em cada sa™da, tificação da pessoa e do automóvel e faz uma alternando entre uma e outra. ÒA pol™cia n‰o sevistoria em todo o carro. ÒA popula“‰o v’ com gue um cronograma fixo de a“‰o nas sa™das. bons olhos o nosso trabalho, não há rejeição na Ela atua sempre nas seis, por”m n‰o se utiliza de uma ordem” informou o 1º Sgt. vistoria dos carros”, salientou o 1º Ten.


Pág 26 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Conselho Tutelar é pioneiro em projeto de audiências públicas Pioneiro em audi’ncias pœblicas, o Conselho Tutelar de Iju™ realiza palestras em bairros da cidade. Uma vez por m’s, os cinco membros do conselho se reœnem na sede de cada bairro para esclarecer o trabalho da institui“‰o diante da comunidade e informar sobre a legisla“‰o referente a menores de idade. As audiências respondem a quatro tópicos: o que ” o Conselho Tutelar, quais s‰o suas atribuições, quando deve ser acionado e quais os direitos e deveres da crian“a e do adolescente. Além destas questões, os conselheiros esclarecem outros tipos de dœvidas da comunidade. O projeto teve in™cio no dia 21 de mar“o deste ano, na sede do bairro Industrial. No dia 11 de abril, o bairro Osvaldo Aranha foi sede do encontro. Em 30 de maio, a palestra foi desenvolvida no bairro Pindurama. As audi’ncias s‰o realizadas ‹s ter“as-feiras, das 8h30 ‹s 17h, com intervalo de uma hora. Conforme o presidente da entidade, V il-

son Jos” Cabral, existem 36 bairros em Iju™ e a previs‰o ” de que as palestras sejam feitas em todos os locais, sempre contando com o apoio de rádios e jornais locais na divulgação do projeto. Al”m do presidente e dos quatro integrantes do Conselho Tutelar - Carine Fernanda Diniz, Maristane Bruxel, Milton Canheski Medeiros e Rosicler Pinheiro do Amaral - mais quatro pessoas participam da equipe de trabalho t”cnico-administrativo, dois s‰o assessores t”cnicos, um psicólogo e um assistente social.

Conselho: Maristane, Milton, Carine, Rosicler e Vilson

CRPO FRONTEIRA NOROESTE

BM desenvolve trabalho comunitário em Ijuí Batizada de Polícia Comunitária, o 29º BPM mantém contato diário com a população lisberto. O 29º BPM de Ijuí, também conheAtravés do espaço cedido pela rácido como Polícia Comunitária, realiza dio Uniju™ de Iju™, no programa Plural um trabalho de comprometimento com Bairro, a Brigada Comunitária desempea popula“‰o do munic™pio. Exercendo nha outra atividade de aproxima“‰o com contato direto com os cidad‰os de baira popula“‰o. Nas quartas-feiras, das 11 ros e com a rádio local, a Brigada se às 13h, uma unidade móvel da imprensa aproxima da popula“‰o da cidade. se desloca com um militar no bairro em Inaugurado em novembro de 2005, que este reside. a Polícia Comunitária intensifica a preNo local, o policial faz uma enquete sen“a da corpora“‰o nos 36 bairros de Sede da Brigada Comunitária localizada no bairro Universitário, em Ijuí com os cidad‰os, questionando-os sobre Iju™. De acordo com o Cmt do Btl, Maj como eles v’em a seguran“a no bairro e quais Felisberto Cunha da Silveira, todos os bairros ros. possuem pelo menos um policial residente. Todas quintas-feiras, o vice-prefeito Fiora- as soluções propostas. ÒAntes de combater a ÒCada brigadiano possui um compromisso de vante Balin se apresenta em cada bairro da ci- criminalidade, devemos desenvolver um prograconversar e prestar assist’ncia aos moradores dade para divulgar novos projetos da prefeitura ma didático com a comunidade, incentivando os moradores a terem uma rela“‰o de cooperatide seus respectivos bairrosÓ, ressaltou o Maj. O e tomat conhecimento da car’ncia de cada lotrabalho comunitário é uma integração com a cal. Juntamente com o vice-prefeito, a reuni‰o vismo com a pol™ciaÓ, ressaltou. O Maj ressaltou que em junho e julho será comunidade, que visa ouvir e discutir os proble- é feita com um militar – morador do local - e o mas existentes na área de segurança no muni- presidente do bairro. ÒCada brigadiano possui realizado um mini seminário entre os 218 policicípio. O Cmt observou que cada policial está à uma caderneta onde ” anotada propostas e re- ais da BM. O objetivo ” questionar e debater disposi“‰o 24h por dia dos moradores dos bair- clamações dos moradores”, comentou o Maj Fe- acerca das condições dos bairros de cada um.

BM de Ijuí prende ladrões de posto de Catuípe A BM de Iju™ prendeu, no dia 6 de maio, dois homens suspeitos de roubar o Posto de Com”rcio de Combust™vel Hannel da cidade de Catu™pe. Por volta das 12h, os rapazes abordaram o frentista e o caixa do estabelecimento, roubando um Cap Góes celular, 46 isqueiros, 20 ma“os de cigarros, as carteiras das v™timas e mais R$285,00 em dinheiro e cheques. As v™timas acionaram a BM local. Conforme o Cmt do 29ºBPM, Maj Felisberto, foram montadas barreiras estratégicas nas regiões do município. Os ladrões, utilizando uma moto NX 150 com placa adulterada, foram perseguidos na RS-342, que liga Catu™pe a Iju™, at” uma estrada de ch‰o, onde já havia outro PM à espera dos criminosos. De acordo com o Cmt da 2º Cia, Cap Edílson Della Flora Góes, responsável pelo inquérito, a dupla trocou tiros com o PM que estava na estrada. Com a rea“‰o dos dois assaltantes, eles acabaram ficando baleados, por”m persistiram na fuga, sendo pegos em flagrante na rua Bento Gon“alves, no bairro Boa Vista. Junto com os autores do roubo, foram apreendidos um revólver calibre 38 e uma moto. Conforme o Cap Góes, participaram da prisão cinco policiais. Para o Maj Felisberto, a pris‰o ” o caminho para dar fim às sucessivas práticas de roubo que estavam ocorrendo nas cidades vizinhas.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Coordenadoria de Trânsito tem apoio da BM A Coordenadoria de T r›nsito de Iju™, inaugurada no dia 8 de mar“o de 1999, realiza trabalho em parceria com a BM do munic™pio. odos T os fins de semana, em horários alternados, os agentes de tr›nsito se reœnem com os policias militares e fiscalizam o tráfego de ve™culos na cidade.aldir V Faccin, responsável pelo controle de trânsito, observa que os horários priorizados são das 21 às 4h de sábado para domingo. As principais infrações cometidas nestes dias são os rachas entre ve™culos. Faccin ainda ressalta o servi“o de orienta“‰o ao cumprimento das leis no tr›nsito por parte dos motoristas. Al”m do responsável, a Coordenadoria conta com 20 agentes e mais tr’s viaturas - uma kombi e dois celtas.

GERAL

Seminário avalia atividades de polícia ostensiva da Capital Divulga“‰o/ CPC/BM

Um mês após o início das atividades de policiamento ostensivo dentro dos ônibus da Capital, com a inclus‰o de PMs nas viagens, a BM contabilizou, no dia 10 de maio, no Hotel Sheraton, em Porto Alegre, os primeiros resultados obtidos com as ações. Como parte do XIX Seminário de Avalia“‰o das Atividades de Pol™cia Ostensiva da Capital, integrantes do comando geral da corpora“‰o avaliaram as ocorrências policiais mais freqüentes e divulgaram os principais ™ndices da seguran“a. O Cmt do CPC, Cel Edson Ferreira Alves, ressaltou a busca constante do apoio das comunidades para a redu“‰o da viol’ncia e da criminalidade. “É importante o enolvimento próativo das unidades operacionais que atuam diretamente nos bairrosÓ, destacou. Al”m do Cel Alves, o SubCmt Geral da BM, Cel Ilson Pinto de Oliveira, salientou os resultados alcan“ados pelas ações de policiamento. “Em virtude das barreiras e inclus‰o de PMs trajando roupas civis nas viagens, houve uma redu“‰o considerável das ocorrências a ônibus nas linhas municipais em abrilÓ, observou.

PC apresenta novo modelo de viatura volante

Policial poderá acessar sistema da PC através de laptop

Cel Afonso destacou as principais atividades do GSVG

Na solenidade, o Cmt do Grupamento de Supervis‰o de Vigil›ncia e Guardas (GSVG), Cel Cláudio Afonso Gonçalves, comentou os projetos voltados ao desenvolvimento dos recursos da corporação e da manutenção dos bens próprios. Estiveram presentes ainda o presidente da FBM, Cel Arlindo Bonete Pereira, e o representante da Cooperativa Sicredimil, Ten-Cel RR Rudy da Silva Martins.

Asdep critica política de segurança Sob o t™tulo de ÒCarta aberta ao povo gaœchoÓ, a Associa“‰o dos Delegados de Pol™cia do Rio Grande do Sul (Asdep/RS), divulgou, no dia 28 de abril, um apedido no jornal Zero Hora. O texto ” uma cr™tica ‹ pol™tica de seguran“a pœblica. Al”m disso, a entidade veicula há três meses na Rádio Gaúcha a sua opini‰o a respeito da atua“‰o do Governo do Estado na área da segurança. Conforme o texto, ÒA Asdep vem a pœblico denunciar o descaso

Junho 2006 – Pág 7

CORREIO BRIGADIANO

do governo com a seguran“a pœblica, a insufici’ncia de investimentos na Pol™cia Civil e a defasagem nos vencimentos dos policiais. Os delegados convidam a popula“‰o para apoiar o movimento de resgate da legalidade, e exigir o respeito às suas atribuições legais, valorização profissional e um modelo civil para as pol™cias, essencial para a retomada do verdadeiro sentido da segurança pública. Asdep. Uma história em defesa da sociedade gaœcha.Ó

Uma viatura Blazer equipada com laptop ” o mais novo refor“o da Pol™cia Civil gaœcha. Apresentado no dia 17 de maio, em frente ao Palácio da Polícia, o novo modelo de viatura volante da PC permitirá acesso direto aos sistemas da Polícia e agilizará o trabalho dos policias na resolu“‰o de crimes. Como parte de um projeto piloto in”dito no pa™s, o modelo das equipes de investiga“‰o preliminar, como s‰o denominadas, já havia sido apresentado em mar“o de 2004, em Jo‰o Pessoa, na Para™ba, durante o 3º Encontro de Delegados, que envolveu a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp). Conforme a titular da Primeira Delegacia de Pol™cia de Pronto Atendimento (DPPA), delegada Vandi Lemos Tatsch, o objetivo ” aumentar o nœmero de viaturas volantes de seis para 12. ÒAtualmente o servi“o de investiga“‰o preliminar conta com 50 policiais e seis viaturas. A maior import›ncia do novo equipamento ” a ocorr’ncia sair direto do local do crime para a delegaciaÓ, observou. A presen“a das equipes volantes permitirá aos policiais iniciarem a investiga“‰o no exato momento em que a Pol™cia ” acionada. Al”m disso, as v™timas poder‰o auxiliar na invsetiga“‰o, identificando fotos de suspeitos no local, sem precisar deslocar para a delegacia.

SJS divulga nota sobre segurança no Estado Em nota oficial divulgada no dia 15 de maio envolvendo os acontecimentos de viol’ncia em S‰o Paulo e em outros estados barsileiros, a Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS) do Rio Grande do Sul esclareceu que a situa“‰o no complexo penitenciário gaúcho está normal. O comunicado destacou que não há indícios de ações do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Estado. Al”m disso, a SJS intensificou os cuidados no ›mbito da Superintend’ncia dos Serviços Penitenciários (Susepe) e da BM tanto no que tange ao uso da For“a-T arefa, como em medidas acauteladoras em todas as casas prisionais do Rio Grande do Sul. No dia 16 de maio, o Colégio Nacional de Secretários Estaduais de Seguran“a Pœblica se reuniu em Bras™lia para debater a onda de viol’ncia que afligiu alguns estados brasileiros. O secretário Jacques Omar Amorim esteve presente no encontro.

DROGAS – A Associação Amigos de Balneário Pinhal promoveu, no dia 8 de maio, em Tramandaí e Balneário Pinhal, duas reuniões para preparar a XIII Semana Gaœcha Contra o Uso Indevido de Drogas. De acordo com o diretorpresidente da entidade, Antônio Clayton Pôrto, o objetivo do encontro, a ser realizado de 24 a 30 de junho, ” conscientizar a comunidade gaœcha sobre os problemas relacionados ao uso de drogas e de álcool. No dia 22 de maio, a institui“‰o lan“ou, na C›mara de Vereadores de Porto Alegre, a 10» edi“‰o do folder de orienta“‰o escolar na preven“‰o ao uso de drogas. A cartilha mostra como prevenir o uso de entorpecentes na escola, al”m de recomendar leituras sobre o tema. OUTONO ROMÂNTICO – Desde maio estão dispon™veis, na secretaria do Clube Farrapos, os convites para o Outono Rom›ntico. O evento a ser realizado no dia 30 de junho, no Sal‰o Fênix, às 21h, com cardápio à italiana e música do Grupo Latino. No encontro, será apresentada a Comenda Di Bacco de 2006, responsável pela elaboração e organização do XXVI Festival de Queijos e Vinhos. Aniversariantes do m’s de junho n‰o pagam convite. Os ingressos custam R$ 20,00 e n‰o ser‰o vendidos no dia da festa. FUNPERACCHI – A entidade comemorou, no dia19 de maio, em jantar realizado no restaurante Forno e Fogão, o seu quinto aniversário. MISSA – No dia 1º de julho, ocorreu na Igreja

São Sebastião (avenida Protásio Alves, 2542), em Porto Alegre, uma missa in memorian em homenagem ao quinto ano de falecimento do 3ºSgt Holeno Alves Teixeira, morto em 2001. 27ºBPM – Em solenidade realizada no dia 5 de junho, ocorreu a troca de comando daquele Btl. O Maj Mario Augusto Jardim Maciel assumiu a unidade, cuja a sede ” em S‰o Sebasti‰o do Ca™, no lugar do Ten-Cel Edar Borges Machado. ENCONTRO – O auditório da Unijuí, no campus Três Passos, servirá de palco, no dia 9 de junho, para o I Encontro da Regi‰o Celeiro Sobre Direito Eleitoral. Sob a coordena“‰o do 7ºBPM e da Unijuí (Campus Tr’s Passos), o evento terá palestra do advogado Joel José C›ndido, autor dos livros ÒDireito Eleitoral BrasileiroÓ, ÒInelegibilidades no Direito BrasileiroÓ e ÒDireito Penal EleitoralÓ. Os advogados e especialistas em Direito Eleitoral, Fernando Moreira, professor da Urcamp, e Paulo Roberto Cardoso Moreira de Oliveira, pós-graduado em Direito Civil e Processo Civil, ser‰o os debatedores. VISITA – O superintendente da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, Carlos Moraes Antunes, visitou, no dia 1º de junho, o chefe de Pol™cia do RS, delegado Acelino Marchisio. Antunes participaou do seminário internacional sobre o papel do munic™pio na seguran“a pœblica, que aconteceu entre os dias 29 de maio e 1º de junho, em São Leopoldo.

Ciclo Completo de Polícia Em nota divulgada ‹ imprensa no dia 26 de maio, três associações representativas de policiais militares analisaram as ações de policiamento ostensivo desenvolvidas pela Pol™cia Civil. ÒAs Associações de Classe da Brigada Militar abaixo nominadas, v’m a pœblico esclarecer ‹ popula“‰o gaœcha sua posi“‰o em relação as manifestações de alguns integrantes da pol™cia civil, que v’m exercitando constantes atividades regularmente atribu™das a Brigada Militar. Estas ações demonstram que o ciclo completo de pol™cia, com todas as corporações policiais desenvolvendo na plenitude as ações de prevenção, investigação e repressão ao crime, ” a melhor estrat”gia de administra“‰o de seguran“a pœblica para desafogar o imenso nœmeros de procedimentos "adormecidos" nas delegacias de polícia do Estado (só na 17» DP, s‰o mais de 50 mil ocorr’ncias sem solu“‰o) e diminuir a cifra obscura de delitos n‰o registrados e n‰o investigados, aumentando a celeridade policial e aplacando o elevado sentimento de desprote“‰o estatal do cidad‰o vitimado, que n‰o v’ a“‰o policial efetiva na descoberta e penaliza“‰o do seu agressor. A a“‰o ostensiva da pol™cia civil nas ruas ” uma

colabora“‰o, embora ao atropelo do vigente modelo policial, que refor“a a posi“‰o dos integrantes das Pol™cias Militares do Brasil pela ado“‰o do ciclo completo de pol™cia, e sua decantada eficácia mostra e avaliza o acerto do encaminhamento da Proposta de Emenda Constitucional nº 181, em tramitação no Congresso Nacional, que dá redação exatamente neste sentido. Nos parece, no entanto, que para não gerar mais um ônus ao contribuinte gaúcho, que pode estar pagando a superposi“‰o de meios, é obrigatório, imediatamente, uma ação de planejamento de ações, para que não se desperdice os já tão precários recursos (materiais e humanos) das Corporações Policiais do RS. A Brigada Militar, com sua expertise em Policiamento Ostensivo, poderia planejar o emprego "simbiótico" das Intituições, para potencializar o servi“o e auxiliar na melhor prote“‰o aos gaœchosÓ. AsofBM - Associa“‰o dos Oficiais da Brigada Militar ABAMF - Associa“‰o Beneficente Antonio Mendes Filho dos Cb e Sd da BM ASSTBM - Associa“‰o dos Sargentos, SubTenentes e Tenentes da BM


Pág 8 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

PC declara guerra ao roubo e furto de veículos Plano de ação lançado pelo DEIC prevê a contratação de agentes e reestruturação da DRFV As recentes estat™sticas que evicia do crime e assim deslocar agentes denciam um aumento de mais de para o interirorÒ, salientou. 100% nos crimes de roubo e furto de O plano de a“‰o prev’ ainda a inautomóveis registrados desde o inítegra“‰o operacional do Deic junto ao cio do ano, em compara“‰o com Departamento de Pol™cia Metropolitana 2000, pressionou a SJS-RS a lan“ar (DPM) e ao Departamento de Pol™cia do um novo plano de a“‰o, anunciado Interior (DPI), que recentemente emposno dia 19 de abril. sou seu novo comandante, o Del ænio Ao lado do secretário da SJS, Gomes – também presente no anúncio Omar Jacques Amorim, e do chefe das novas medidas. Dessa maneira, a da PC gaœcha, Acelino Marchisio, o PC pretende executar a fiscaliza“‰o didiretor do DEIC, Del Ranolfo Junior, ária e operações semamanais em desReuni‰o da cœpula da PC definiu novas metas para a seguran“a pœblica detalhou os pontos do projeto, que manches, ferros-velhos, revendas e feieste tipo de crime, atrav”s da reestrutura“‰o envolve o acr”scimo de mais 20 agentes e um ras de automóveis, através do trabalho articudo DEIC. Segundo o Del, o plano terá uma sedelegado na Delegacia de Roubo e Furto de Velado entre o policiamento da Grande Porto Ale™culos (DRFV), vistorias semanais em ferro-ve- gunda etapa, onde será criada a Divisão de gre e do interior. Roubo e Furto de Ve™culos, organizada em tr’s lhos, amplia“‰o de barreiras de fiscaliza“‰o, Na coletiva de apresenta“‰o tamb”m estidelegacias: DP de furtos, DP de roubos e DP além de vigilância discreta e sistemática em loveram presentes o subchefe da PC, Adalberto de Controle T”cnico e Fiscaliza“‰o. ÒPrecisa- de Oliveira, os diretores do DPM, Paulo Cesar cais suspeitos. mos aguardar os dados que possibilitar‰o um Jardim, e do Departamento de Relações CoAs medidas atendem a pauta prioritária da ranqueamento das cidades com maior incid’nSecretaria para 2006, de refor“ar o combate a munitárias da SJS, Del Pedro Rodrigues.

CRPO METROPOLITANO

Ex-secretário da Justiça e da segurança do Estado visita o JCB Agregar elementos do estilo de policiamen- parar muito bem nossos policiaisÓ, afirmou o Cel to comunitário norte-americano ao modelo de Ad‰o Eliseu. eTr um relacionamento muito forte policiamento exercido no Rio Grande com a comunidade ” o foco do seu do Sul. Com essa idéia o ex-secretátrabalho. Para ele, n‰o basta aperio da Justi“a e da Seguran“a no gonas prender o marginal, o PM tem verno de Alceu Collares Cel RR Ad‰o que conhecer muito bem a área Eliseu de Carvalho está realizando onde atua e, caso encontrar umsusuma pesquisa que irá apontar os bepeito, fazer a abordagem de forma nef™cios que este tipo de policiamencorreta. ÒUm ponto a favor ” a colaCel RR Ad‰o Eliseu to pode trazer ‹ sociedade. bora“‰o da comunidade com o traAtrav”s da experi’ncia profissibalho e a confian“a depositadas no PMÓ, disse. onal, documentos, e conversas com pessoas Presidente do Conselho da Associa“‰o dos do meio, o Cel quer organizar o seu projeto. A Oficiais da BM, o Cel Ad‰o Eliseu quer promoid”ia n‰o ” institu™-lo agora. ÒCaso algum go- ver mais integra“‰o entre as pol™cias e destacar vernante tenha interesse no seu trabalho, a pes- ainda mais o trabalho dos servidores. ÒQuando quisa já está encaminhada”, observou. Confor- a sociedade vai mal, tudo estoura na via pœblime ele, as pol™cias t’m que ficar atentas ‹ evo- ca, na rua, no local de trabalho da pol™cia. S‰o lu“‰o do mundo. ÒT udo na Terra evolui, inclusi- eles quem fazem o trabalho do juiz e que tove o crime, que se tornou organizado. Os gomam as devidas provid’ncias para solucionar vernos precisam estar atentos a isso tudo e pre- os problemasÓ, ressaltou.

GMs da Capital realizarão testes para uso de armas Os œltimos detalhes legais para que os Guardas Municipais da Capital novamente possam portar arma estão sendo ajustados. Após aprova“‰o do projeto na C›mara e sancionamento da lei pelo prefeito Jos” Foga“a, os servidores ainda realizar‰o testes psicot”cnicos e psicológicos. Inicialmente, 140 guardas poder‰o utilizar o armamento. Segundo o Cmt da GM, Ad‰o Derli de Azevedo, a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp) precisa regulamentar a matriz curricular da guarda, que cont”m todo o cronograma de ensino da institui“‰o. Ele acredita que ainda no segundo semestre deste ano a situa“‰o esteja regulamentada. Falta o fechamento de alguns processos legais para a execução do projeto. “Será um grande avanço para todos nós. Isso vai aumentar a confian“a do guarda na execu“‰o do seu trabalho, al”m de garantir mais seguran“a no atendimento a determinadas ocorr’nciasÓ, salientou. Um convênio com a BM possibilitará treinamento prático aos guardas at” 2009.

CFCs mudam provas práticas para motociclistas

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CFCs têm até 1º de novembro para readaptação

Com a proposta de melhorar a forma“‰o dos motociclistas, o Detran/RS mudou os testes práticos. Segundo o chefe da Divisão de Habilita“‰o, Jeferson Fischer Sperb, as modificações ocorreram com base no aumento da venda de motos. ÒA frota cresce, anualmente, 10% devido ao baixo custo desses ve™culos e os ™ndices de acidentes s‰o alarmantes em todo o Brasil. Achamos necessário mudar”, ressaltou. No RS, são 177 pistas das quais cinco já estão adaptadas ‹s novas regras. Conforme ele, os obstáculos na pista oferecem ao condutor aspectos da realidade do tr›nsito. Anteriormente os candidatos davam apenas um volta na pista em pouco mais de um minuto. As novas regras exigir‰o que o aluno d’ tr’s voltas em 3 minutos e 20 segundos e desenvolva todas as marchas. Os CFCs terão até o dia 1º de novembro para a reestrutura“‰o.

CRPOs CENTRAL e PLANALTO

Polícia intensifica fiscalização em carros com som alto

CORREIO BRIGADIANO

Consulta popular mobiliza moradores de Erechim

Desde o carnaval de 2006, a 2» Cia de PoA popula“‰o de Erechim, com o apoio da liciamento Ostensivo, junto com o Minist”rio BM, participa da consulta popular. Comandada Pœblico, realiza opera“‰o de combate a infrapelo Cap Uilson Leri Ceconello, chefe do Peções de som alto. De acordo com o Cmt da tres, a vota“‰o ocorre a partir de uma reuni‰o Cia, Cap Pedro Wilson Pacheco, a a“‰o tem realizada com representantes de entidades do como objetivo inibir o uso de sons de alta pomunic™pio, prefeitos e delegados da Assemb”ia t’ncia nos carros da cidade. Municipal, que debatem quais as demandas Todos os finais de semana e feriados, enmais urgentes a serem adquiridas por órgãos tre 21 e 5h, a pol™cia aumenta o nœmero de PMs de seguran“a. Dia 26 de maio, o Conselho MuPoliciais apertaram o cerco a carros com som alto e de viaturas nas ruas. A id”ia ” intensificar a nicipal de Desenvolvimento (Comude) de Erefiscaliza“‰o nas cercanias da cidade. ÒAumen- o que acaba dando suporte para a restri“‰o chim apresentou na Assembl”ia Municipal as tamos nossa frota para quatro viaturas e colo- desta infra“‰oÓ, afirmou o Cap. suas principais necessidades. “Solicitamos rácamos mais 12 brigadianos na ruaÓ, alertou o Outra a“‰o frisada pelo Cmt ” a abordadios portáteis e equipamentos de informática”, Cmt, ressaltando o apoio da Guarda Municipal gem freqüente em motociclistas, devido a onda observou o Cap Uilson. Dia 31 de maio, foi dena opera“‰o. A GM disponibiliza sete agentes de roubos e furtos realizadas por pessoas em batido pelo Conselho Regional de Desenvolvie mais dois ve™culos. Conforme o Cmt, mais de motocicletas. ÒOs criminosos se utilizam deste mento do Norte do Estado (Credenor) no Sal‰o 20 carros foram apreendidos cometendo abumeio porque dificulta a identifica“‰o do condu- de Atos da Universidade Regional Integrado so de sonoridade. ÒComo n‰o podemos retirar torÓ, observou. A opera“‰o teve in™cio no come- quais as demandas mais urgentes para cada o som do carro, apreendemos o ve™culo, que “o do m’s de maio por causa de ocorr’ncias munic™pio. No total, s‰o 31 cidades que ir‰o somente será retirado com a autorização do pre- ligadas a suspeitos de delitos que estavam con- participar do voto popular que acontecerá dia tor (juiz responsável por delitos de menor grau), duzindo motocicletas. 28 de julho em cada munic™pio.

Bombeiros de Erechim têm novo comando Sem solenidade oficial, o Cap Alexandre Bittencourt passou, no dia 5 de junho, o comando do CB de Erechim para o Cap Volnei Ceolin. Ele foi transferido para o 1º Sub-grupamento de Combate ‹ Inc’ndio de Cap Ceolin Passo Fundo, onde anteriormente o Cap Ceolin atuou no efetivo por dois anos. Atrav”s de uma avalia“‰o dos equipamentos da corpora“‰o e da instru“‰o dos bombeiros, o Cap Ceolin pretende dar maior ’nfase na preven“‰o de inc’ndio.

Bombeiros de São Sepé terão sede própria O CB misto de São Sepé terá, antes de junlho, uma nova sede. Por enquanto, a corpora“‰o, composta por sete servidores da prefeitura e sete da BM, está instalada junto ao módulo da Brigada. Segundo o Cmt dos bombeiros, 1ºSgt Cleodioli Duarte dos Santos, o prédio, que está em fase de construção, ficará pronto at” o final de junho. ÒEstamos concluindo as obras”, comemorou o 1º Sgt. As obras tiveram in™cio em mar“o deste ano, mesma ”poca da inaugura“‰o do CB misto no munic™pio. A futura sede, localizada na rua Francisco A. de Vargas, centro da cidade, terá dois andares, num espa“o de, aproximadamente, 300 metros quadrados, Os bombeiros ter‰o ‹ disposi“‰o uma viatura de combate ‹ inc’ndio e um caminh‰o auto bomba tanque com capacidade para 3 mil litros.

Sgt Roni assume o comando do BPRv de Erechim Por motivos de licença, o 1º Sgt Marco Antonio Ongaratto se ausentou do comando da Polícia Rodoviária. No seu lugar, o Sub-cmt da BPRv, Sgt Antonio Roni Alves de Oliveira, assumiu interinamente, no dia 1º de junho, o comando do Btl. Depois de cinco anos como Cmt dos policiais rodoviários de Erechim, o 1º Sgt Ongaratto permanecerá por três meses em dispensa. Após o período, o policial deve ingressar na reserva.

Junho 2006 – Pág 25

Ten-Cel Oliveira se despede da BM após 26 anos de carreira Depois de mais de duas d”cadas servindo ‹ BM e ‹ popula“‰o gaœcha, oen-Cel T Edson Vargas de Oliveira deixa o comando do 13º BPM de Erechim. Após dedicar 26 dos 48 anos de vida ‹ seguran“a pœblica, o oficial passou, no dia 30 de maio, para a reserva. Em solenidade realizada na sede do quartel da BM, o Cel Cerutti, Maj Gilceu e Ten-Cel Oliveira em solenidade de passagem de ccomando dezembro Ten-Cel entregou o cargo ao Maj Antonio GilÊ de 2004, comandou a BM de Santa Cruz, finalizando sua carreira em Erechim, onde ceu Souza, ex-Cmt do BPA de Passo Fundo. permaneceu por cinco meses no comando do Formado em 1980 pela Brigada Militar de Porto Alegre, o Ten-Cel Oliveira serviu at” 1987 13ºBPM. “Agradeço a todos que, junto comigo, serviram e prestaram trabalhos em prol da seno 1º BPM. Transferido para Erechim quando guran“a pœblicaÓ, afirmou. Estiveram presentes ainda era Sd, trabalhou por tr’s anos na cidade, deixando o munic™pio para residir em Passo na solenidade de despedida o prefeito da cidaFundo e servir no 3º RPMon. Mais tarde, agora de, Elói Zanella, o Cmt do CRPO planalto, o Cel Jo‰o Valdir Reis Cerutti e parte do efetivo como Maj, o T en-Cel Oliveira assumiria o coda corpora“‰o. mando do CRPO de Passo Fundo. De maio a


Pág 24 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRB desenvolve palestras e faz análises de prevenção a incêndio Com um efetivo de 21 homens, um auto tanque de capacidade para sete mil litros, um carro de resgate e mais um ve™culo leve, o CRB de S‰o Pedro do Sul ” especializado em buscas, resgates, salvamentos, combates e prevenção a incêndios e informações à população. De acordo com o Sgt Ivan Renato Farias Medeiros, que responde pelo comando do CRB durante o per™odo de f”rias do eTn Carlos Cassol, a corpora“‰o se mant”m com a ajuda financeira da prefeitura. O Fundo de Reaparelhamento de Bombeiros (Funrebom) tamb”m auxilia a corpora“‰o, no repasse de dinheiro. Os bombeiros prestam serviços de análises de preven“‰o em locais que s‰o solicitados, como estabelecimentos comercias e empresas. O dinheiro cobrado pelo trabalho ” depositado no banco Banrisul e depois, atrav”s do Furebom, ” repassado ao CRB. O Sgt Medeiros observa que em um local com menos de 100 metros quadrados, ” cobrado R$ 21,26.

O grupamento do munic™pio tamb”m realiza palestras para crian“as entre seis e 15 anos de idade. Conforme o Sgt Ivan Renato Farias Medeiros, as palestras s‰o realizadas em escolas e visam orientar os alunos sobre a preven“‰o de inc’ndios. O Cmt interino ainda salienta que as ocorr’ncias atentidas s‰o, em maioria, relativas a acidentes de ve™culos e inc’ndios em resid’ncias. Em m”dia s‰o atendidas 15 incidentes por m’s.

Sede do Corpo de Bombeiros de S‰o Pedro do Sul

CRPO SERRA e CENTRAL

Inaugurado em Carlos Barbosa CB voluntários

Site do Cetran vai agilizar atendimentos no RS Novo portal na internet vai agilizar o processo de municipalização do Código de Trânsito Brasileiro

Carlos Barbosa conta com plant‰o Por enquanto a equipe dispõe de 24 horas do Corpo de Bombeiros volunuma Unidade de Resgate doada pelo Hospital S‰o Roque e pelo Planos de tários. Com um efetivo de 21 homens e quatro mulheres, o grupo presta servi“os Saœde Tacchimed. De acordo com o code socorro a v™timas de acidentes de tr›nordenador da comiss‰o de apoio aos bombeiros voluntários, Tiago Guerra, sito e ocorr’ncias pr”-hospitalares. Embora a inaugura“‰o oficial tenha ocorrialgumas entidades e o poder pœblico do no dia 3 de maio, as atividades tiveprestam apoio ‹ companhia. S‰o elas: o Poder Executivo, o Poder Legislativo, a ram início no dia 1º daquele mês. Conforme o presidente do grupaAssocia“‰o Comercial Industrial (ACI), Bombeiros voluntários, ao fundo, fardados de verde, atuam 24 horas no município mento de bombeiros, Milton Luiz Canal, o Conselho Municipal de Desenvolviantes do CB voluntários, a cidade dependia da procura ligando para o telefone emergencial, fala mento (Comude), o Conselho Comunitário PróCia de Garibaldi - localizada a sete quilômetros com o CB de Garibaldi, que repassa a informa- Segurança Pública (Consepro), a Secretária Mução logo depois para nós”, observou o presi- nicipal de Saœde, o Hospital S‰o Roque e a Unida cidade. Atualmente, com a sede localizada med. junto ao Centro Educativo Crescer, os bombei- dente. Garibaldi tamb”m disponibiliza bombeiros para ministrar cursos sobre resgates, atenros conseguem atender melhor as necessidaGuerra destacou que, a cada quinze dias, dimentos e combate a inc’ndios ‹ corpora“‰o des do munic™pio. No entanto, Milton Canal resrepresentantes das entidades se reœnem para de Carlos Barbosa. Al”m dos bombeiros pales- debater sobre o que pode ser feito pela corposalta que os bombeiros da cidade ainda precisam do aux™lio do colegas de Garibaldi, como a trantes, os m”dicos da regi‰o tamb”m prestam ra“‰o. O coordenador salientou que a exist’nutiliza“‰o do caminh‰o auto bomba tanque e apoio ao CB voluntários nas orientações sobre cia do CB voluntário surgiu devido a concretizacomo proceder em casos de acidentes . “‰o da uni‰o de entidades no dia 2 de mar“o. do telefone de emerg’ncia, o 193. ÒQuem nos

Responsável pelas consultas relanistrativas. ÒDesde que o atual presidentivas ‹ aplica“‰o da legisla“‰o e dos prote José Alberto Guerreiro assumiu, nós cedimentos normativos de tr›nsito, o entramos em um processo de moderniConselho Estadual de T r›nsito do RS za“‰o do nosso trabalho. Passamos a (Cetran/RS) lançou a sua página virtual suprir as nossas maiores dificuldades no dia 9 de maio. O evento ocorreu no para depois introduzirmos uma filosofia Auditório da Federação das Associações de que é ncessário rapidez no atendidos Munic™pios do Rio Grande do Sul mentoÓ, ressaltou. (Famurs) ‹s 18 horas. Ela tamb”m afirmou que a inten“‰o Resultado de um conv’nio entre o ” disponibilizar direito de defesa para os Cetran/RS, o Detran/RS e a Famurs, o Meta dos dirigentes das entidades ” criar mecanismos que agilizem os projetos condutores de ve™culos que, na maioria novo site disponibilizará aos usuários informa- atos. Atrav”s do site, a comunica“‰o com o con- dos casos, não conhecem o código e a legislações sobre os pareceres do conselho, orienta- selho será mais rápida e o processo de munici- “‰o do tr›nsito brasileiro. Durante o dia, diverções sobre as Jaris, como fazer uma autuação palização e integração dos municípios ao Códi- sas atividades foram desenvolvidas no auditóe informações sobre as leis de trânsito. go de Tr›nsito Brasileiro ser‰o agilizadosÓ, ob- rio da Famurs. Para a coordenadora e secretária executi- servou. Conforme Gisele, antes só era possível Entre elas, debates sobre a avalia“‰o do va do Conselho, Gisele Mari V asconcellos, o prestar assist’ncia aos munic™pios quando hou- sistema de infrações e do trabalho da entidade. site vai representar mais agilidade e conhecivesse a possibilidade de algum t”cnico do CeTamb”m foi feito o lan“amento do conv’nio enmento tanto para os motoristas quanto para as tran visitar a cidade. tre as tr’s entidades. T odo o material poderá autoridades de tr›nsito dos munic™pios do EsSegundo Gisele, o Cetran, nos œltimos tr’s ser consultado atrav”s do site do conselho: tado. ÒO Cetran vai ter total publicidade dos seus anos, passou por diversas reformulações admi- www.cetran.rs.gov.br.

2º Sgt Bastianello e os Sds Celito, Almeida e Denizar

A BM intensificou o policiamento no interior de Pinhal Grande. De acordo com o 2º Sgt Jœlio Carlos Bastianello - Cmt da BM no munic™pio - a opera“‰o ” rotineira e visa fazer a vigilância e a segurança na região. O 2º Sgt observou que nos arredores da cidade ocorrem furtos de agrotóxicos e motosserras. Em média, s‰o registrados tr’s ocorr’ncias desta natureza por m’s. Na maioria dos crimes, os assaltantes são localizados e levados até a penitenciária de Jœlio de Castilhos. O Cmt ainda ressaltou que desde a sua posse, em 7 de mar“o de 2006, o ™ndice de ocorr’ncias diminuiu mais de 50%, comparado com os meses anteriores. Em janeiro, fevereiro e mar“o deste ano a m”dia de casos atendidos foi de 30 a 33 ocorr’ncias por m’s. Em abril este nœmero caiu para 12. Com um efetivo de cinco Sds e um Sgt, a BM é responsável pela segurança de uma área de 480 quilômetros quadrados, dispondo ainda de uma viatura.

Cia de Caxias do Sul registra 110 ocorrências A Cia Ambiental de Caxias do Sul assinalou no m’s de abril 1 10 ocorr’ncias. O nœmero supera em um os casos registrados no mesmo per™odo do ano anterior.De acordo com o Maj Marcelin Seolin, em abril de 2005 foram computados 13 incidentes contra a fauna e pesca, 29 contra a flora, 65 casos de polui“‰o e duas vistorias a pedido de autoridades. Este ano, os PMs assinalaram 24 contra a fauna e a pesca, 21 contra a flora e 60 de polui“‰o. Al”m disso, foram realizadas cinco vistorias. Ivorá - Desde o dia 7 de março, data da posse de comando do 1º Sgt Altair Francisco Filipin, a BM de Ivorá não registra nenhuma ocorr’ncia de furto, roubo e morte. Segundo o Cmt, que morava em S‰o Leopoldo, os œnicos casos atendidos s‰o relativos a brigas ou confusões em bares da cidade. A Brigada Militar do munic™pio conta com nove policiais e uma viatura.

PMs do 9º BPM homenageiam mães da Capital

PMs entregaram cerca de mil rosas no centro da Capital

Na tarde do dia 12 de maio, na esquina da avenida Borges de Medeiros com Rua dos Andradas, centro da Capital, PMs do 9º BPM prestaram uma homenagem para as m‰es que passaram pelo local. Cerca de mil rosas foram distribuídas por quatro policiais que atuam na área. Segundo o Cmt do Btl, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto dos Santos, esse trabalho faz parte do Projeto Pol™cia Cidad‰, que visa orientar a popula“‰o sobre como agir diante de determinado tipo de ocorr’ncia, facilitando o trabalho da BM. ÒCom a pol™cia presente a atuante dentro da comunidade, ” poss™vel agir com mais rapidez, precis‰o e qualidade na solu“‰o dos casosÓ, enfatizou. Colaboraram com o trabalho desenvolvido pelos policiais militares, representantes do Clube de Dirigentes Logistas de Porto Alegre.

Batedores do BOE recebem distinção do Batalhão Suez Garantir a seguran“a e fazer a escolta de autoridades civis e militares que visitam o Estado. Devido a esse trabalho os Batedores Motociclistas do BOE receberam, na manh‰ do dia 19 de maio, uma distin“‰o do Batalh‰o Suez. A solenidade ocorreu na sede do BOE na presença dos batedores do 3º BPE do Exército e da Aeronáutica. Cada batedor motociclista recebeu um diploma e uma medalha Soldado da Paz pelo excelente trabalho operacional que desenvolvem. Foi a primeira vez que o efetivo foi agraciado. Há 13 anos no Pel, o Sgt Artur Beroni Nunes Monteiro salientou o sentimento de receber uma homenagem como essa. Ò… indescrit™vel. Ganhar uma distin“‰o reconhecida pela ONU me deixa muito feliz, pois ” o reconhecimento de tudo que fazemos em nome da BMÓ, afirmou. De acordo com o Cmt, T en Andr” Buss de V argas, o efetivo tamb”m desenvolve cursos de pilotagem de motociclistas. ÒComdura“‰ode uma semana,a id”ia ” dar maior no“‰o de mec›nica, primeiros socorros, t”cnicas de pilotagem e abordagensÓ,observou.

Junho 2006 – Pág 9

CORREIO BRIGADIANO

Representantes de oito entidades se reúnem quinzenalmente para dar apoio à corporação

Brigada vigia interior de Pinhal Grande

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPO METROPOLITANO

Detran/RS promove palestra em escola da Capital

J. Eduardo Meira

No dia 5 de maio, 90 jovens com idade entre 15 e 16 anos e professores do Col”gio Nossa Senhora da Glória assistiram a uma palestra sobre tr›nsito. Ministrado pelo t”cnico superior em tr›nsito do Detran/RS, Paulo Ricardo dos Santos Meira, o encontro focalizou a propaganda e enfatizou a velocidade, o desenvolvimento urbano, a energia alternativa e o impacto no meio ambiente causado pelo fluxo de ve™culos nos grandes centros urbanos. Com a miss‰o de gerenciar e promover ações que possibilitem mais segurança aos condutores de ve™culos, o Detran/RS passou a desenvolver um trabalho de preven“‰o tamb”m nas escolas. Professor de graduação, pós-gradua“‰o e mestre em Marketing, Paulo Meira salienta que um dos principais objetivos ” conscientizar os adolescentes sobre o tr›nsito, mantendo uma postura cr™tica a respeito da m™dia com base na sua rela“‰o com a seguran“a e a educa“‰o. ÒNa medida em que as pessoas cri-

Meira: ÒRela“‰o entre a publicidadee acidentes ” forteÓ

am essa consci’ncia, passam a refletir mais sobre o temaÓ, afirmou. Há oito anos trabalhando no Detran/RS, Meira já participou de encontros na Universidade de Santa Catarina (Unisc), PUCRS e no Congresso Nacional de Educa“‰o para o Tr›nsito, realizado pela SJS e pelo Detran-RS.


Pág 10 – Junho 2006

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

PC fiscaliza desmanches e ferros-velhos no VRS PCs também vêm orientando a população a não comprar peças nesses estabelecimentos Arquivo da PC

Uma opera“‰o realizada pela 3» Delega- lidade dos equipamentos utilizados, como colecia Regional Metropolitana (DRM) de S‰o Leo- tes, armas e outros. Entre 2 e 8 de mar“o foram registrados em poldo no dia 2 de maio mobilizou 12 viaturas, S‰o Leopoldo 19 roubos e 16 furtos de ve™cu20 agentes e seis delegados. O trabalho faz parte do plano de a“‰o da Pol™cia Civil, institu™- los. Em abril, no mesmo per™odo, esses nœmedo no dia 19 de abril, para coibir furtos e roubos ros ca™ram para 12. ÒOs nœmeros de crimes diminu™ram, mas ainda continuam altosÓ, afirmou de ve™culos no Estado. Ao todo, 12 estabelecimentos foram visto- o delegado. Um dos objetivos da PC, segundo riados entre Novo Hamburgo e S‰o Leopoldo e Cháves, é orientar a população para não adquiEm caso de fraude, pe“as s‰o encaminhadas ‹ Justi“a 32 documentos de ve™culos fora de circula“‰o, rir peças de automóveis dos desmanches ou que n‰o tiveram suas baixas executadas junto ferros-velhos, pois assim os moradores podem ÒO ideal seria procurar lojas autorizadas e deviao Detran, foram apreendidos. Segundo o titu- estar colaborando com poss™veis receptadores. damente registradasÓ, disse. lar da 3ª DRM, Álvaro Steigleder Cháves, o trabalho vem sendo realizado diariamente com Durante opera“‰o em Gua™ba, Canoas, Esteio e Sapucaia do Sul, foi constatado que muitos dos abordagens nos locais de maior incid’ncia na regi‰o do Vale dos Sinos. ÒAaus’ncia do polici- estabelecimentos não possuíam alvará de funcionamento. “A maioria dos locais não têm controle de amento ostensivo e do trabalho preventivo aca- entrada e saída de peças. Isso pode facilitar a ação dos criminosos. Notificamos os proprietários para ba colaborando com a prática dos crimes. O que sejam tomadas medidas para regularizar os locais. Apesar disso, os nœmeros n‰o s‰o alarmannosso objetivo n‰o ” atender as ocorr’ncias e tesÓ, observouo diretor da 2ª DPRM, Del Flávio Comparsse Conrado. Em Guaíba, 179 veículos foram sim evitar que elas aconte“amÓ, ressaltou. Con- vistoriados, e todos regulamentados. Entre Canoas e Sapucaia do Sul, 67 motores e 35 documentos forme ele, a continuidade desse trabalho depen- foram apreendidos pelos policiais civis. Para o Del, uma das soluções seria o desmanche e a fundição de do nœmero do efetivo, viaturas e da boa qua- das pe“as. Segundo ele, o valor arrecadado na venda poderia ser revertido para a PC.

Estabelecimentos não tinham alvará de funcionamento

BM, Smicaa e Semas fiscalizam comércio de Sapucaia do Sul PMs do 33º BPM de Sapucaia do Sul realizam, desde outubro do ano passado, ações conjuntas com as secretarias municipais da Indœstria, Com”rcio, Agricultura e Abastecimento (Smicaa), do Meio Ambiente (Semas) e o Conselho Tutelar. O objetivo ” fiscalizar todos o s estabelecimentos comerciais da regi‰o e notificar seus proprietários em caso de irregularidade. Para o titular da Smicaa, Roberto Fischer Strıher , a presen“a do policial fardado ” importante. ÒA BM e a PC s‰o fundamentais para a realiza“‰o do nosso trabalho. N‰o podemos proceder sem a presen“a deles, at” porque freqüentamos lugares muito hostis”, salientou. Para ele, esse apoio também é necessário para que se d’ continuidade ‹s atividades de fiscaliza“‰o. Desde outubro de 2005, mais de 900 notificações já foram emitidas e, nos quatro primeiros meses deste ano, 22 estabelecimentos foram interditados. ÒEssas pessoas contavam com

Bombeiros realizam palestras preventivas em empresas

a inoper›ncia da fiscaliza“‰o. Decidimos apertar o cerco aos estabelecimentos. A partir do momento em que se fecha um bar que funciona na ilegalidade, preventivamente está se coibindo futuras ocorr’ncias Ó, observou. Durante uma opera“‰o realizada no dia 4 de abril, mais seis locais foram interditados. Segundo o Cmt do 33º BPM, Ten-Cel Uilson Miguel Miranda do Amaral, a BM visa garantir a seguran“a dos fiscais, pois a rea“‰o de alguns comerciantes autuados muitas vezes ” violenta. ”Precisamos conscientizá-los de que trabalhar honestamente tamb”m significa cumprir o que a lei exige. Em uma dessas ações tivemos que prender um indiv™duo por desacatoÓ, frisou. Strıher afirmou que nenhum local ” interditado na primeira visita. Todos os prazos possíveis são dados aos proprietários de bares. Não havendo a regulariza“‰o, o local ” fechado at” que todos os procedimentos legais sejam tomados.

Uma vez por m’s, o CB de Guapor” ministra palestras de preven“‰o de inc’ndios e acidentes e simula inc’ndios nas empresas da regi‰o. De acordo com o Cmt da corpora“‰o, 1º Ten Jorge Lady da Silva, as palestras, al”m de ter o intuito de prevenir, visam alertar os funcionários e responsáveis pela segurança das empresas como devem agir em casos de acidente pessoal ou inc’ndio. Nos encontros tamb”m s‰o destacado aos empregados a utiliza“‰o de equipamentos obrigatórios, como luvas, capacetes e botas. São dois tipos de empresas que recebem atendimento, as de grande porte e as de pequeno. O 1º Ten observou que cada fábrica recebe um tratamento diferenciado em rela“‰o ao seu tamanho e ao número de funcionário. “A Credeal, fabricante de cadernos, ” um exemplo de empresa de grande porte. Atualmente abriga 500 empregadosÓ, explicou o Cmt. No final das palestras, os bombeiros simu-

CB aplica curso a professores da rede municipal Paula de Moura

Bombeiros de Guaporé ganham equipamentos

Proposta ” ampliar o curso para professores do Estado

Atrav”s de uma iniciativa do CB e da Secretaria Municipal de Educa“‰o e Cultura de Sapucaia do Sul, professores da rede municipal de ensino est‰o sendo treinados. O curso, com dura“‰o 20 horas/aula, tem por objetivoinstru™los sobre como agir durante uma emerg’ncia. Os professores receberam instruções de combate ‹ inc’ndio, primeiros socorros , evacua“‰o de pr”dio e identifica“‰o do sistema de prevenção (hidráulico, elétrico etc.). No fim do curso, os participantes fizeram uma prova teórica e outra prática. No dia 18 de maio, os 93 aprovados participaram da solenidade de formatura, realizada no Auditório da E. M. Vanessa Ceconet. Para o Cmt da 3» SGCI, Cap Iremar Nogueira Charopem, a comunidade gostou tanto que o projeto deve se estender ‹ rede estadual. “O retorno está sendo muito positivo. A idéia é ter, no m™nimo, tr’s educadores em cada institui“‰o aptos a atuar em atendimentos de primeiros socorrosÓ, observou. As 26 escolas da rede municipal de ensino receber‰o o curso com os kits de primeiros socorros.

GM de São Leopoldo completa 14 anos com festa

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPOs SERRA e VALE DO TAQUARÍ

Promover a integração entre os órgãos ligados ‹ seguran“a pœblica de S‰o Leopoldo. Com o objetivo de comemorar o 14º aniversário da Guarda Municipal, foi organizado um torneio de futebol de campo no dia 29 de abril no Ginásio Bigorn‰o.Participaram do evento a BM, a PC, a GM de outras cidades e o CB.Presidente da Associa“‰o dos GM desde novembro do ano passado, o inspetor Daniel Francisco dos Santos destaca que o trabalho dos guardas municipais vem sendo reconhecido a cada ano. ÒIsso ” resultado do empenho de toda a corpora“‰o que, depois da cria“‰o da Associa“‰o, em 2002, passou a contar com mais recursos financeiros e a ter melhor estrutura de trabalhoÓ, observou. Sete times disputaram o t™tulo da 2» edi“‰o do torneio, cujo vencedor foi a equipe da GM de Caxias do Sul.

Entrega dos equipamentos foi realizada em Porto Alegre

O Cmt do CB de Guaporé, 1ºTen Jorge Lady da Silva, recebeu, no dia 26 de abril, na sede do Comando de Bombeiros da Capital, um desencarcerador para resgate de v™timas de acidente de tr›nsito e dois aparelhos de respiração autônomo para atuação em locais com fumaça e gases tóxicos. O 1ºTen comemorou a conquista dos equipamentos, avaliados em R$ 46 mil. ÒSabemos o quanto ” œtil um desencarcerador e dois aparelhos de respira“‰o. Nos ajuda a prestar um trabalho mais qualificado nas nove cidades que realizamos atendimento. O inc’ndio acontece onde a preven“‰o falhaÓ, observou o Cmt. Estiveram presentes na solenidade o Cmt do CB de Guaporé, 1º Ten Jorge Lady da Silva, o Sd Hidelberto Zimmer, o vice-prefeito de Guapor”, Paulo Mazutti, al”m do Cmt do 7º CRB de Passo Fundo, Ten-Cel Ademir Pereira da Silva, ao qual o CB de Guaporé está subordinado.

Consepro de Putinga está desativado O apoio do munic™pio, de empresas ou de comerciantes ‹s entidades ligadas ‹ seguran“a pœblica ‹s vezes pode ser decisivo. Sem receber o valor da taxa cobrada pelo emplacamento de ve™culos da Pol™cia Civil de Putinga desde janeiro de 2002, o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) daquela cidade está desativado. Conforme o œltimo presidente da entidade, Jeferson Trevisol, a institui“‰o recebeu verbas at” o in™cio de 2002. Com a nova lei do Código de Tr›nsito, o Centro de Registros de Ve™culos Automotores (CRVA) ficou responsável pela regularização dos carros. “Como o município não dispõe de verbas, desativamos o ConselhoÓ, destacou. De acordo com Trevisol, na ”poca em que a PC fazia o emplacamento, a taxa cobrada por ve™culo resultava num repasse de R$20 por carro ‹ institui“‰o.

lam um inc’ndio com o objetivo de instruir os seguran“a s do local. Nas empresas de pequeno porte, os instrutores da corpora“‰o ateiam fogo num tambor com gasolina e demonstram com extintores os procedimentos que devem ser tomados. Nas grandes fábricas da região, o CB utiliza o caminh‰o auto bomba tanque para demostrar na prática como agir no manuseio do equipamento. Os bombeiros fazem uma fogueira e instruem a brigada de inc’ndio da empresa.

Bombeiros de Guapor” visitam empresas da cidade

Junho 2006 – Pág 23

CORREIO BRIGADIANO

Conselho Tutelar orienta agentes de saúde

CB promove encontros educacionais em creches de Farroupilha

O Conselho Tutelar do munic™pio de Serafina Corrêa presta orientações aos agentes de saœde e trabalha em conjunto com a assistente social do munic™pio. De acordo com a responsável dos agentes de saúde, Leuci Neschiarello Bastiani, 14 pessoas trabalham visando o bem-estar das fam™lias, realizando visitas domiciliares, coletando dados da saœde e encaminhando para a Unidade de Saœde da cidade. Os agentes recebem orienta“‰o de membros do conselho para detectar maus tratos a adolescentes e crian“as e no processo de conscientiza“‰o aos pais e filhos. O trabalho desempenhado pelos agentes ” uma prolonga“‰o do servi“o do Conselho Tutelar. Há quatro anos, a assistente social Adriana Franco Vilar orienta e acompanha fam™lias. Segundo ela, ” realizada uma avali“‰o da necessidade de cada fam™lia e a partir daí, é repassado informações ao Conselho sobre as dificuldades de jovens e crian“as dentro de suas casas.

O plano de metas efetuado pelo Corpo de Bombeiros de Farroupilha prev’ a realiza“‰o de palestras em col”gios e creches. Com o objetivo de alertar e informar professores e pais sobre a preven“‰o de inc’ndios e acidentes dom”sticos, os bombeiros buscam ainda despertar nos moradores o cumprimento do exerc™cio de cidadania, alertando para a preserva“‰o do meio ambiente. Conforme o Cmt do CB, Cap Ederson de Albuquerque da Cunha, o projeto entrou em atividade neste ano. Desde o in™cio dos encontros, foram ministradas quatro palestras, todas em creches. Cada aula teve dura“‰o m”dia de uma hora e meia. No dia 19 de julho a creche Escola Infantil Mickey receberá instruções do Sgt José Hideraldo Reis dos Santos, responsável pela execu“‰o do plano. O assunto principal abordado nas escolas ” alertar e prevenir os acidentes dom”sticos causados pelo descuido dos pais ao deixarem objetos perigosos ao alcance dos fi-

Sgt Reis ministra palestra de preven“‰o de acidentes

lhos. Ainda n‰o houve palestras em col”gios. O Cap Cunha está agilizando a concretiza“‰o do plano de metas nos locais de ensino fundamental e m”dio. Em um segundo momento, al”m da realiza“‰o de aulas para pais e professores, o Cmt pretende incluir os alunos. Ele solicitou um ve™culo de transporte ‹ prefeitura para levar os estudantes ao quartel. A id”ia ” mostrar melhor ‹s crian“as a realidade da corpora“‰o e prestar um servi“o de informa“‰o sobre preven“‰o de acidentes aos alunos.


Pág 22 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO VALE DO TAQUARI e SERRA

Prefeitura cerca prédio do INSS Conselho Tutelar e BM coíbem e garante segurança em Vacaria uso de drogas no Vale do Taquari A Secretaria municipal de Obras de Vacaria anunciou em maio o cercamento do antigo pr”dio do INSS, localizado no Centro. Embora o imóvel seja de responsabilidade do Governo Federal, Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro), Promotoria e Prefeitura Municipal entenderam que se tratava de uma quest‰o de seguran“a pœblica local. O Cmt do 10ºBPM, Maj Renan Claro, confirmou a urgência da iniciativa. “Há cinco anos o prédio está abandonado. Seis meses atrás, um mendigo, que invadiu o local para morar , matou outro a facadasÓ, lembrou. Conforme o Maj, o prédio era visado por usuários de drogas. ÒEm fevereiro, fomos chamados pela vizinhan“a para impedir que jovens fumassem maconha nas instalações”, observou. Adalécio Kovaleski, presidente do Consepro, informou que a entidade participou com parte dos recursos para o cercamento. ÒRepassamos R$ 3.354,00 para a compra dos tapumes que res-

Foto: Carol Carneiro

Sob a presid’ncia de Helena Ariotti da Silva, as conselheiras tutelares de S”rio, cidade a 138 quilômetros da Capital, reivindicam melhorias na infra-estrutura do órgão. Elas também alertam para um perigo novo, pelo menos naquele munic™pio do ale V do Taquari: as drogas. No dia 10 de maio, nas proximidades da Rua 17 de novembro, uma jovem menor de idade foi aliciada por um adulto a usar entorpecentes. Um PM acompanhou o fato e levou preso o Prefeitura municipal pretende encampar o imóvel delinqüente, que foi encaminhado para a Peniguardam o pr”dio. O isolamento, disse, era uma tenciária de Lajeado. “A menina está em casa, reinvindica“‰o antiga da comunidade. Confor- nós a aconselhamos a estudar e a escolher me a assessoria de comunica“‰o da prefeitura, melhor as companhiasÓ, observou a conselheiexiste uma solicita“‰o em Bras™lia para a com- ra Clair Terezinha Danielle. Ainda no m’s antepra do imóvel pela administração do município. rior, foi solicitado ‹ BM maior policiamento no A Caixa Econômica Federal precisará fazer uma entorno do Col”gio Pedro Albino Muller, no Cenper™cia e emitir um laudo t”cnico. De qualquer tro da cidade. ÒSolicitamos efetivo ao comando forma, afirmaram moradores, a atitude já bene- de Lajeado. Estamos recebendo refor“o espeficiou aos que vivem nas redondezas e circula- cial da 1ªCia”, informou o Cmt do 5ºGPM, Sd vam pela área com receio. Adilson Stoll.

Afora os entorpecentes, as principais ocorr’ncias registradas pelo Conselho T utelar em abril estão quatro intermediações em questões de separa“‰o. ÒFazemos o que podemos. Como mostrar melhores ações sem uma estrutura?”, questionou Clair. Segundo ela, tr’s iniciativas deveriam ser cobradas da prefeitura: uma viatura própria para ficar de prontidão, uma linha privativa de telefone e uma nova sala para atendimento. ÒDividimos o ramal com o setor de odontologia e não há uma sala específica para ouvir as v™timasÓ, reclamou a conselheira. O secretário de Obras, Adriano Bergnann, afirmou que está atento à situação dos carros. ÒSomos um munic™pio pequeno, temos que atender a todas as pastas da melhor maneira poss™velÓ, disse. Sobre a linha de telefone e a sala, ele admitiu que s‰o compartilhadas. ÒAguardamos uma verba do Governo Federal para realocar os conselheirosÓ, esclareceu. Trata-se de uma casa adquirida pela prefeitura no Centro.

Abamf de Vacaria reformará sede campestre Em 2001, a Associação Beneficente Antônio Mendes Filho dos Cabos e Soldados da BM (Abamf) de Vacaria adquiriu um terreno no bairro Chácara das Palmeiras. O objetivo da entidade em 2006 é reformá-lo e torná-lo uma sede campestre com quadras esportivas para atender os 120 associados. Uma reunião com sócios e diretores, entre eles membros da Abamf Porto Alegre, decidiu que qualquer recurso em caixa será utilizado para a reforma do local. “Não realizamos nem homenagem ao Dia das M‰es, pois envolve muitos custosÓ, salientou o vicepresidente, Sgt RR Luiz Carlos Pereira de Lima. Em conjunto com a comunidade, as obras ser‰o iniciadas em junho. ÒV amos conseguir holofotes e materiais com empresários da região”, revelou o Sgt. A associa“‰o, segundo ele, tem feito seu papel e contribu™do com a integra“‰o entre civis e militares. ÒMelhorou 100% a imagem da BM aqui. Em algumas promoções da Abamf comparecem mais civis que PMsÓ, salientou o pra“a da reserva. Para se associar ‹ Abamf o interessado - civil ou militar - paga R$ 20,00 de mensalidade. A candidatura a cargos eletivos ” exclusiva dos brigadianos, mas todos podem usufruir dos benef™cios, entre os quais assessoria jur™dica com o advogado Jœlio Adolfo. O Sgt Luiz Carlos, 20 anos de Abamf, reconhece melhorias para os pra“as gra“as ‹ entidade vacariense. ÒTemos contatos positivos com os comandos. Fica mais fácil reivindicar”, afirmou.

5ºGPM de Tabaí conta com apoio do Gap

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

A BM de T aba™ tem um novo aliado para zelar pela seguran“a pœblica. … o Grupo de Apoio ‹ Pol™cia de Tabaí (Gap), presidida por Flávio Oliveira e fundado em junho de 2005. O munic™pio, de 95 quilômetros quadrados, é atendido por quatro PMs. S‰o eles os Sds Manoel Brand‰o da Silva, Andr” Augusto Bizarro, Dilamar Gamalho e Jairo Moraes de Quadros, atual Cmt. ÒA cidade ” muito extensa e temos que ter garantias de que a viatura vai sempre rodar bemÓ, observou Sd Moraes. Segundo ele, o Gap trará maior agilidade no repasse de recursos, al”m de priorizar a negocia“‰o das verbas junto ‹ comunidade. ÒPrecisamos estar focados apenas no atendimento ‹s ocorr’ncias. Com o Gap teremos uma entidade que garantirá a manuten“‰o de nosso Corsa 1998, atrav”s da compra de pe“asÓ, salientou. Atualmente, os Sds trabalham no regime 24 horas de trabalho e 72 de folga. O presidente do Gap e escriv‰o aposentado, Flávio Oliveira, admitiu que o grupo ainda está se estruturando. “Temos uma arrecada“‰o de R$ 200,00 por m’s. Buscamos o apoio da popula“‰oÓ, afirmou. O objetivo ” contribuir de forma mais abrangente. “Já conseguimos doar um celular para a BM e pagar a internet rápida”, frisou. E aproveitou para criticar: ÒSe o governo fizesse a parte dele, n‰o precisar™amos atuarÓ. Segundo ele, quando precisa viajar para captar recursos, o dinheiro acaba saindo do próprio bolso.

Violência Com o objetivo de auxiliar pessoas v™timas de agress‰o, o prefeito Ary Vanazzi e o secretário municipal de Segurança Pública (Semusp), Carlos SantÕAna, lan“aram em abril o Programa de Atendimento Especializado ‹s Pessoas V™timas deiol’ncia. V A iniciativa proporá discussões sobre o problema social, realizará palestras à comunidade e atendimentos especializados.

CRPO METROPOLITANO

Identidade de idosa atropelada em 1998 é desvendada pela DDT Apurar os fatos com a maior a precis‰o poss™vel. Com essa filosofia de trabalho o diretor da 2» DPRM e da Delegacia de T r›nsito, delegado Flávio Comparsse Conrado, vem trabalhando. Com sede em Canoas, a Delegacia de Delitos de T r›nsito (DDT) concluiu, no dia 11 de maio, um inquérito que estava aberto há oito anos, e tratava de uma v™tima de atropelamento. Após ter sido atropelada, a moça, que primeiramente se identificou como Elis›ngela Morais Machado, foi socorrida pelo motorista do ve™culo. Mesmo sendo levada para o Hospital S‰o Camilo, n‰o resistiu aos ferimentos e faleceu no dia seguinte. Segundo o escriv‰o Silvio Machado, constava no laudo que a v™tima n‰o portava nenhum documento de idenficação. “A ficha com os caracteres morfológicos (idade, cor, altura, peso) da v™tima foi entregue pelos m”dicos do Hospital S‰o Camilo apenas com algumas observações. Em uma

BOE prepara cães para atuar no Pan-americano

C‰es atuar‰o em barreiras e alojamentos dos atletas

Entre os dias 27 de abril e 8 de maio, tr’s c‰es do BOE da Capital, um de Santa Maria e um do Regimento de Passo Fundo realizaram testes preparatórios no Rio de Janeiro para atuar nos Jogos Pan-americanos de 2007. Treinados para localizar drogas e explosivos, os c‰es foram submetidos a testes, onde foram avaliados o tempo e a agilidade. Essa etapa do processo de sele“‰o tamb”m tem por objetivo ambientalizar os animais aos locais onde ocorrerá o evento. As provas foram coordenadas por um equipe da Secretaria Nacional de Seguran“a Pública (Senasp). Quatro dos cinco cães já est‰o classificados. Outros tr’s de Bras™lia e seis do Rio de Janeiro tamb”m participaram do curso. Segundo o Cmt do Canil do BOE, Cap Carlos Magno da Silva Vieira, a meta da Senasp ” formar cem equipes de todo o pa™s. Com grandes chances de integrar uma delas, o Cap salientou o trabalho que está sendo realizado. “Estamos nos empenhando para executar o melhor trabalho poss™vel. Desta forma poder™amos mostrar para o mundo todo que temos uma pol™cia organizada e bem preparada. Seria gratificante participar de um evento como esseÓ, afirmou. Corforme ele, durante o ano outros testes ser‰o realizados.

19ºBPM prende homem armado e com drogas Um jovem de 32 anos foi preso, no dia 3 de junho, na V ila Vargas, por integrantes do Pelotão de Operações Especiais (POE). O homem portava39 tijolos de maconha, 31 pedras de crack, um carregador com 13 munições de calibre 380, uma garrucha artesanal com um cartucho de 38 e R$149 em dinheiro. De acordo com o Cmt do 19ºBPM, Maj Carlos Flores Lazzari, o preso acabou conduzido ao Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc). No local, foi lavrado o flagrante por tráfico de entorpecente.

Junho 2006 – Pág 11

CORREIO BRIGADIANO

delas dizia que a v™tima possu™a tr’s tatuagens, uma estrela de cinco pontas e outras duas com as iniciais IMM e VOMÓ, observou. Com base nessas observações e com o auxílio do sistema de informações integradas da PC, foi feita uma pesquisa nos registros de desaparecimento de pessoas que tivessem o nome com as mesmas iniciais. Na pesquisa foi encontrado um registro de desaparecimento de Ivone Morais Machado. Os familiares da v™tima foram contatados e, através da foto do cadáver no departamento de criminal™stica, foi feito o reconhecimento do corpo e das tatuagens. O próximo passo é comparar as impressões digitais com os registros. Segundo o escriv‰o da DDT, um dos principais objetivos ” fechar o maior nœmero de inqu”ritos que estiverem aberto com agilidade e precis‰o. ÒS‰o casos que exigem muita aten“‰o, mas ” nossa obriga“‰o dar um parecer aos familiares sobre o andamento do caso ou ent‰o solucioná-los o mais rápido possível”, ressaltou.

Diretor da Amelfis visita sede do JCB em maio Em visita ao Jornal Correio Brigadiano, Arielson Carraro – diretor da Amelfis – explicou o trabalho da representante no Rio Grande Sul. Considerada como l™der mundial em sinaliza“‰o e ve™culos especiais, a emArielson presa, localizada na Rua Santana, 1126, oferece toda linha de produtos para sinalização, desde semáforos a placas de sinaliza“‰o. A Amelfis tamb”m ” responsável pelo equipamento de veículos policiais, ambul›ncias, carros de servi“o e postos móveis de atendimento. Os veículos s‰o levados para S‰o Paulo, onde recebem as devidas adpatações. Há 20 anos no ramo, a empresa ” representante exclusiva da fabricante Engesig, de S‰o Paulo.

CPM divulga balanço operacional do 1º quadrimestre de 2006 No dia 10 de maio, o Cmt do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Cel Paulo Roberto Mendes Rodrigues, fez um balan“o operacional dos resultados obtidos nos primeiros quatro meses do ano na regi‰o Metropolitana. Representantes do Minist”rio Pœblico, das Secretarias Municipais de Seguran“a, Consepro, imprensa e comunidade em geral participaram do encontro, que ocorreu na sede do CPM. Segundo o Cel, ” importante n‰o se omitir diante dos fatos e dificuldades encontradas. ÒTemos que unir fo“as para conseguir diminuir , cada vez mais, os ™ndices de criminalidadeÓ, salientou. FATO Pessoas Abordadas Ve™culos Fiscalizados Prisões Armas Apreendidas TC COP Op Especiais

Para ele, o principal objetivo da reuni‰o foi intensificar o entrosamento com a comunidade da regi‰o e expor os problemas, as virtudes do policiamento e como o crime ” combatido. De janeiro at” abril, mais de 1,3 milh‰o de pessoas foram abordadas, 470 mil ve™culos fiscalizados e 2 mil prisões registradas, totalizando 34 mil operações especiais entre Esteio, Canoas, Cachoeirinha, Gravata™, Glorinha, Nova Santa Rita, Sapucaia do Sul e V iam‰o. Ò… necessário apresentar esses números a toda comunidade e realizar um trabalho transparenteÓ, ressaltou.

JAN

FEV

MAR

393.716 131.164 559 66 228 940 8561

292.029 102.889 548 98 291 909 7404

351.346 124.689 649 98 286 927 10.093

ABR

M”dia

Total

330.264 1 2.912 536 81 266 957 7938

341.839 117.913 573 85 268 933 8499

1.367.355 471.654 2292 343 1071 3733 33.996


Pág 12 – Junho 2006

Exposição em Novo Hamburgo aproxima BM da comunidade Promover a integra“‰o entre a sociedade e os responsáveis pela segurança. Nos dias 6 e 7 de maio, o comando do 3º BPM organizou uma exposi“‰o na Pra“a do Imigrante e no Parque Municipal Henrique Roessler , em Novo Hamburgo. O objetivo: orientar a popula“‰o sobre como garantir a própria segurança, seja em casa, nas ruas ou no tr›nsito. Algumas armas utilizadas pelo PMs do Pelotão de Operações Especiais (POE), fardamentos e um quadro explicativo sobre drogas l™citas e il™citas foram expostos em um painel. Materiais apreendidos em operações realizadas nas escolas como soqueiras, estiletes, canivetes tamb”m foram apresentados aos mais de 3 mil pedestres que passaram pelo local. Segundo o Cmt do 3º BPM, Maj Cláudio Rieger, esse trabalho beneficia também o PM. “A rotina diária do policial acaba n‰o deixando tempo para que ele possa se aproximar mais da comunidade a qual ele pertenceÓ, salientou. Conforme o

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

Moradores de rua debatem com PM da Capital

No dia 15 de maio, no Abrigo Marlene, em Porto Alegre, a Cap Branca V iviane de Souza Mazza, lotada na 1ªCia do 1ºBPM, participou do segundo Ciclo de Debate com Moradores de Rua, que serviu de prepara“‰o para a 1» ConfeCap Branca Projeto deverá ser realizado uma vez por mês na cidade r’ncia Municipal de Maj, a receptividade das pessoas com o proje- Seguran“a Urbana, realizada nos dias 19 e 20 de maio no Sal‰o de Atos da UFRGS. Durante to foi ótima. ÒA maioria parava em frente ao nosso estande e buscava explica“‰o e orien- o encontro, os participantes conheceram um ta“‰oÓ, bservou. o A id”ia ” dar continuidade ao pouco mais sobre os procedimentos policiais. trabalho realizando essas exposições mensal- Segundo a Cap, esses debates refor“am a id”ia da necessidade de propor ações de enfrentamente. Folders explicativos para o pœblico infan- mento contra a viol’ncia. ÒO trabalho da BM til, jovem e adulto foram distribu™dos. O material consiste na preven“‰o de qualquer tipo de viol’ncia. Se isso ocorrer ” importante que a detraz dicas sobre como se prevenir de assaltos nœncia seja feita. Somente desta forma poderenas ruas ou em casa e como se portar no tr›nmos identificar os responsáveis pelo fato. sito.

Operação Golfinho encerra sem registro de mortes em Guaíba Prevenir. Essa palavra resume o trabalho desenvolvido pelos bombeiros da 4ª SCI do 8º CRB de Gua™ba at” o m’s de mar“o. Ao todo, 49 integrantes foram mobilizados para garantir a seguran“a dos veranistas de Eldorado, Gua™ba, Barra do Ribeiro, Sentinela do Sulapes T e Arambar”. Inœmeras atividades foram desenvolvidas pelos PMs, entre elas o projeto Salva-V idas Mirim. Seis civis temporários auxiliaram o trabalho dos bombeiros. Segundo o Cmt da 4» SCI, Ten Lauro Luiz Henkes, o resultado da operação foi satisfatório. Não houve nenhum registro de morte por afogamento. ÒAno passado assinalamos sete óbitos em toda a região. Em 2006 conseguimos diminuir esse nœmero para zero. Isso só foi possível devido ao forte trabalho preventivoÓ, ressaltou. O Cmt salientou ainda o empenho de toda corpora“‰o e dos Sgt que coordenaram as equipes. Al”m disso, os b ombeiros da 4» SCI trabalham para atingir outra

Bombeiros tamb”m atuaram na Travessia do Rio de Tapes

meta. No ano passado, foram registrados mais de 2,2 mil atendimentos, numa m”dia de 180 por m’s. Com dois caminhões ABT, duas pick-ups e tr’s ve™culos de apoio, o T en Lauro ressaltou que, mesmo possuindo uma boa estrutura, a redução do número de ocorrências só será possível com a orientação da população. “Nós estamos realizando palestras em escolas com esse propósito. Todos já conhecem as qualidades e defici’ncias de cada umÓ, observou.

Evento reúne 5 mil pessoas na zona sul da Capital

Maj Cidade agradeceu a colabora“‰o de toda comunidade

Uma multid‰o participou do Dia da Soliedariedade. Realizado no dia 21 de maio, na pra“a principal do bairro B el”m Novo, zona sul de Porto Alegre, o evento atraiu milhares de pessoas. Mais de 5 mil pessoas puderam fazer suas carteiras de identidade, de trabalho, realizar exames, entre outras atividades. Atrav”s de uma iniciativa da ONG Núcleo Comunitário, Funda“‰o Freitas de Siqueira e BM, outras empresas se engajaram no projeto. Segundo o Cmt da 2» Cia do 21º BPM, Maj Antonio Marcos Cidade Bevonesi, a grande movimenta“‰o surpreendeu a todos. “Estávamos preparados para atender o dobro de pessoas, mas confesso que n‰o esperava que o evento fosse ter tanto sucesso. Ës 7h já havia fila para atendimento”, observou. Conforme ele, o sentimento ” de miss‰o cumprida. Além disso, já há mobilização para o próximo ano. Atrair moradores de outros bairros ” um dos objetivos dos organizadores, ressaltou o Maj. ÒSe explorarmos o potencial dessa regi‰o, daremos mais oportunidades de emprego para a comunidade localÓ, destacou.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Denarc fecha três pontos de tráfico em Canoas Após seis meses de investigação pelo Denarc, um dos responsáveis pela venda de drogas no bairro Niterói, em Canoas, foi preso no dia 4 de maio. Os PCs apreenderam drogas e armas, uma delas de uso exclusivo da Polícia Civil. As investigações tiveram início depois de uma denœncia, em novembro do ano passado, apontar os locais onde funcionava a venda dos entorpecentes. De acordo com o Del responsável pelo caso e chefe da 3» Delegacia do Denarc, Carlo Butarelli, a investiga“‰o durou tanto tempo por se tratar de uma quadrilha organizada. ÒMuitas pessoas trabalhavam nesse bando e o nosso objetivo, que era prender a maior parte dos envolvidos, foi alcan“adoÓ, salientou. O chefeda quadrilha foi encaminhado ao Pres™dio Centralde Porto Alegre junto com os outros envolvidos.

CRPO PLANALTO

GM atua com uniforme novo pelas ruas de Erechim Desde o dia 10 de maio, os guardas municipais de Erechim utilizam um novo uniforme de seguran“a pelas ruas da cidade. Cal“a e camisa possuem agora faixas refletivas e dispensam o uso de colete especial para a fun“‰o. O bon”, que era azul, agora ” branco com o bras‰o municipal estampado. Fazem parte do novo traje jaqueta, capa de chuva, coturno e cintur‰o. O projeto foi iniciativa da engenheira de seguran“a Ana Paula Zambra Benites e do secretário da Coordenação e Planejamento, Adelino Collet. ÒO uniforme continua azul, mas o design melhorouÓ, disse o gerente do Departamento de T r›nsito, Eli Biasotto. O efetivo da Guarda Municipal erechinense ” de 36 servidores, 26 agentes de tr›nsito, quatro fiscais e seis funcionários administrativos. A GM foi fundada em 1996 e, desde 2004, com a inaugura“‰o do Mercado Popular para acomoda“‰o de camelôs e ambulantes, a principal atribuição da

BM desenvolve operações de barreira Erebango está localizada a 35 quilômetros de Erechim e é protegida pelo 4ºGPM, cujo Cmt é o Sgt Gilmar Pero Marinho. De forma periódica, os Sds Claudenir Jos” Botton, Luiz Angelo Tonin e Elvio Schimelfening realizam vistorias em bares e barreiras de tr›nsito ‹ procura de ve™culos sem licenciamento e de armas brancas (facas e assemelhados). ÒFicamos de alerta na BR-153 que liga Passo Fundo a Erechim. Al”m de ser de ch‰o batido, a estrada n‰o ” iluminada. Os bem intencionados pegam a RS153”, afirmou o Cmt. As operações são desenvolvidas em parceria com o 4ºGPM de Ipiranga do Sul, comandado pelo Sgt Jo‰o Gilberto Marinho. Os dois Cmts, que atuam juntos nas ações, têm uma forte ligação: eles são irmãos. ÒAntes de assumir o comando de Ipiranga do Sul, ele foi meu colega aqui em ErebangoÓ, lembrou o Sgt Marinho. O grupamento da localidade ainda realiza o policiamento ostensivo nas escolas 11 de Abril e Irineu Evangelista de Souza.

3ºGPM de São Valentim tem novo Cmt Há 17 anos lotado no 3ºGPM de São Valentim (30 quilômetros de Erechim), o Sd Altair dos Santos, 40 anos, assumiu o comando do grupamento em 29 de maio. Ele substituirá o 3º Sgt Mauri José Bergamo, chamado para o Curso de Forma“‰o de Sgts, em Santa Maria. Natural de Getœlio Vargas, o Sd Altair ingressou na BM em 1984. Antes disso, trabalhou como agricultor em Capoeri, distrito de Erechim. A assun“‰o do comando da unidade representa um novo desafio. ÒVou dar andamento ao trabalho que vinha sendo feito, mas a responsabilidade aumentaÓ, declarou. Atuarão com ele no 3ºGPM os Sds Aldemir Paulo Baldssarelli, Sidimar Perozzolo e H”lio Luiz Bert. Segundo o Cmt, o mais dif™cil é a rotina burocrática. “Nunca tinha feito trabalho administrativo, estou me interandoÓ, observou. A linha de comando, disse, permanece a mesma. O pra“a ” o mais antigo do quartel e sempre foi refer’ncia para os colegas mais novos. A experi’ncia de quase duas d”cadas na cidade permitiu ao novo Cmt conhecer a fundo a regi‰o. ÒDe vez em quando acontece alguma coisa, mas o munic™pio ” calmoÓ, salientou.

Junho 2006 – Pág 21

CORREIO BRIGADIANO

Erico Martins

Caminhonete reforça a frota do 2ºPel de Erechim

Agente penitenciário pleiteia sede para lazer no Planalto

Há dez anos, o agente penitenciário da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) de Erechim, Paulo Amauri Lando, criou a Associação dos Agentes Penitenciários do Pres™dio Estadual de Erechim (AAPPEE). O objetivo era proporcionar momentos de lazer aos servidores nas horas de folga. Para isso, o projeto de uma sede foi apresentado ‹ prefeitura há 8 anos. A obra ainda não teve início. Caminhonete auxiliará no patrulhamento ambiental GMs aprovaram novo uniforme da corpora“‰o Por trabalharem sob tens‰o, afirmou o Guarda ” zelar pela seguran“a no tr›nsito. ÒEsO 2ºPel Ambiental de Erechim comanda- agente, momentos de descontra“‰o com a fatamos focados nos problemas com o transporte do pelo Sgt Gilberto Luiz Tomazin está de viatu- m™lia, em jogos de futebol, jantares e eventos escolar, pois constatamos certos abusos por ra nova. Trata-se de uma caminhonete Toyota de confraterniza“‰o seriam bem-vindos. ÒApreparte de alguns condutores”, afirmou o secretá- Hilux branca ano 2006, adquirida gra“as a par- sentamos a planta da sede para a prefeitura, rio. Já Biasotto, detalhou as penalidades a que ceria com o Consórcio Itá e o Ministério Públi- pois estavam loteando uma área. Protocolamos estão sujeitos os motoristas em caso de má con- co. O investimento foi de R$ 85 mil. ÒSe n‰o tudo, mas nada aconteceu at” hojeÓ, criticou. duta. ÒCaso seja verificado excesso de passa- fosse o aux™lio das comarcas e das empresas Segundo a atual chefe de Gabinete do Prefeito, geiros ou falta de cinto de seguran“a nos ve™cu- privadas, n‰o estariamos bem equipados como Maria Elisa Zordan Franceschi, não hÊá projeto los, nosso fiscal reterá o veículo e o ônibus será estamosÓ, salientou o Sgt Tomazin. A Pick-up algum de constru“‰o de sede tramitando. ÒO autuadoÓ, advertiu. Uma multa de R$200 pode- ainda precisará ser adesivada. O serviço, pro- processo deve ter caducado por fazer mais de rá ser aplicada. jetou o Cmt, custará em torno de R$ 1,6 mil. cinco anos desde a abertura. Indico que a AA-

PPEE encaminhe novamente o projeto para que seja avaliado pela administra“‰oÓ, declarou. Isso não deverá ser problema para o agente, pois para iniciar a AAPPEE, Lando foi quem capitaneou a montagem de todos os estatutos e a busca por associados. ÒHavia trabalhado em uma fábrica de balas e aprendi tudo lá”, lembrou. Atualmente, a associa“‰o enfrenta dificuldades devido à falta de apoio e à carga horária excessiva dos colegas. ÒAs 40 horas extras e os 15 dias em que os agentes atuam em outros pres™dios fazem com que sobre pouco tempo para a integra“‰oÓ, esclareceu. A AAPPEE chegou a ter 25 sócios que pagavam R$10,00 por m’s. ÒO dinheiro serviu para a compra dos uniformes de trabalhoÓ, observou. Antes de o governo fornecer benef™cios, como conv’nios com supermercados e farmácias, enfatizou Lando, era a associa“‰o que se encarregava disso. O ano de 2006 deve ser o da reestrutura“‰o.


Pág 20 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Comen de Venâncio Aires trava nova luta Semana de Combate às Drogas mobiliza e alerta comunidade do Vale do Rio Pardo Foto: Alvaro Pegoraro

O Conselho Municipal de Entorpeobservou a advogada. centes (Comen) de Ven›ncio Aires aproPara a secretária, a busca pelas droveitará o dia 26 de junho – Dia Internagas n‰o pode ser simplificada pelo argucional de Combate ao Tráfico e Uso de mento da desestrutura“‰o familiar.ÒExisDrogas – para alertar a população lote tamb”m a predisposi“‰o gen”tica e a cal quanto aos perigos dos narcóticos. exclus‰o socialÓ, alertou. O Dia InternaA atual secretária do conselho, a cional de Combate ao T ráfico e Uso de advogada Mara Wier, ainda acerta os deDrogas motiva outras reflexões. “O mais talhes da agenda para este ano mas resimportante ” trabalhar a quest‰o da vasalta que o Comen realizará diversas atiloriza“‰o da vida, do meio ambiente. Se vidades para mobilizar a comunidade Comen, PC e BM já realizaram ação contra a venda de bebidas para menores tratarmos do assunto desde cedo com as como um todo. ÒNo ano passado, professores e vocar o debate entre estudantes, familiares e crianças, será mais fácil resolver o problema”, alunos confeccionaram cartazes e colaram em amigos sobre a fitaÓ, ressaltou o ex-presidente afirmou. Giovane Wickert. locais pœblicosÓ, lembrou Mara. Uma batalha permanente travada pelo Aulas de educação física, apresentações No in™cio do ano, Comen, PC, BM e MP Comen ” a maior arrecada“‰o de recursos. O musicais e uma caminhada at” a pra“a da Marealizaram uma a“‰o integrada para coibir a munic™pio instituiu o Fundo Municipal do Comen, triz deverá fazer parte da programação da Se- venda de cigarros e bebidas para menores de mas o repasse ” considerado pouco. ÒT emos mana de Combate ao Uso de Drogas, que ocor- idade. Conselho Tutelar e prefeitura deram su- R$ 300,00 depositados em nossa conta hoje. re de 26 de junho a 1º de julho. Serão entre- porte ‹ fiscaliza“‰o. ÒPrecisamos dessa parce- Uma alternativa seria punir os crimes de menor gues no primeiro dia fitas de bra“o do Comen ria, porque se pegássemos algum comerciante potencial ofensivo com doações para o consepara os alunos do munic™pio. ÒO objetivo ” pro- vendendo ter™amos que puni-lo conforme a leiÓ, lho”, sugeriu a voluntária.

CRPO VALE DO RIO PARDO

União de forças repele vilão de jovens no Vale do Rio Pardo A coordenadora do Conselho T utelar de Ven›ncio Aires, Maria Izonete Bertran, conhece bem as dificuldades relacionadas ‹s drogas. Al”m de atuar com crian“as e adolescentes na entidade, ela ” Del da PC. Na luta contra as drogas, o Sd do 23º BPM Moisés Bica de Assun“‰o refor“a a equipe. Ele ” patrulheiro escolar e instrutor do Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). O Sd Assun“‰o, que tamb”m ” presidente do Conselho Municipal de Entorpecentes (Comen), realiza ações preventivas em escolas da regi‰o. ÒAs escolas nos acionam quando percebem alguma altera“‰o no comportamento da criança. Depois nós chamamos os pais”, observou Izonete. A pris‰o de aliciadores, salientou a Del, atinge apenas as ÒmulasÓ, aqueles que transportam os entorpecentes e os levam at” os escolares. Este ano, 430 alunos de nove escolas participar‰o do Proerd, divididos em 19 turmas. ÒEstamos empenhados no sentido de

Crian“as se comprometeram a ficar longe das drogas

conscientizar a todos para diminuir ao máximo o uso de drogas l™citas e il™citas na nossa sociedadeÓ, ressaltou o brigadiano. Em contrapartida, a Del Izonete afirmou que a recuperação de um usuário é possível, desde que a fam™lia participe. ÒConheci um menino que já estava envolvido e os pais buscaram maneiras de interná-lo. Hoje ele está bem”, recordou. O Sd assun“‰o apontou ainda os Centros Ocupacionais como alternativa para os dependentes.

PM mineiro visita o JCB e divulga feira de arte O Cb Fernando da Silva Lima, da 1»Cia de Missões Especiais da cidade de Contagem (MG), visitou o JCB em 24 de maio para divulgar os tapetes feitos em tear produzidos por sua fam™lia. Os trabalhos foram expostos na 16» Feira Internacional de Cb Lima Artesanato (Feiarte), que ocorreu em Porto Alegre de 18 a 28 de maio, no Parque Esportivo da Pontif™cia Universidade Católica do RS (Pucrs). A Feiarte contou com 225 expositores de todo o mundo. ÒEstou aqui representando minha fam™lia e mostrando os tapetes feitos de algod‰o e Juta (tecido chileno)Ó, esclareceu o praça. O trabalho é feito há dez anos na cidade de Betim, na Grande Belo Horizonte (30 quilômetros da capital). “A arte do tear ” uma tradi“‰o na minha cidade. O artes‰o Eulálio Nascimento me acompanha, fazendo tapetes de arraiolo portugu’s (t”cnica parecida com o ponto cruz)”, acrescentou. O Cb, pósgraduado em Psicopedagogia Institucional, afirmou que conheceu a Editora Polost por meio da página na internet www.polost.com.br.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Motoristas se adaptam à área azul no Centro O número médio de autuações por dia desde a implantação da área azul em Passo fundo, no dia 22 de abril, chegou a dez, segundo o agente fiscal de Tr›nsito Alan de Lima. O número é considerado razoável. “A maioria dos motoristas gostou. Os que n‰o gostaram foi porque foram autuadosÓ, salientou. Lima afirmou que os comerciantes do Centro e arredores do bairro S‰o V icente chegaram a elogiar a iniciativa, visto que os clientes agora t’m maior facilidade para estacionar em frente aos estabelecimentos. Para estacionar por uma hora, os condutores pagam R$ 0,50. ÒAntes os motoristas rodavam muito tempo atrás de uma vaga. Com isso ficavam mais expostos a infrações”, enalteceu o agente. O objetivo da área azul, disse, é diminuir o fluxo de automóveis.

CORREIO BRIGADIANO

Junho 2006 – Pág 13

Ausência de incêndios em Flores da Cunha é resultado de ação

Reunião discute uso de câmeras de segurança

Projeto Educação para o Trânsito beneficia 350 crianças na Serra

De janeiro a maio deste ano, a 2»SCI de Flores da Cunha n‰o registrou nenhuma ocorr’ncia de inc’ndio. No ano passado, foram 13. O sucesso deve-se ‹ maior fiscaliza“‰o dos bombeiros. At” maio, foram realizadas 166 notificações de adequação pelas empresas abrangidas pelos bombeiros. Em 2005, as fiscalizações somaram 360. ÒAl”m da nossa atua“‰o, a comunidade tem se prevenidoÓ, afirmou o Cmt do CB, Ten Vanderlei da Silva. Segundo ele, a prefeitura fornece uma listagem das empresas que t’m sede na localidade. As inspeções são realizadas diarimente. ÒO pessoal sabe que estamos atentos e se resguardam maisÓ, salientou. O dinheiro da emissão de álvaras para as empresas e das multas – para as que não se adequam as normas de segurança – segue para o Fundo Municipal de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom). A verba proporcionou melhorias para a estrutura de trabalho dos

Em maio, 350 crian“as das 4» s”ries de nove escolas do munic™pio de Flores da Cunha participaram do projeto ÒEduca“‰o para or›nT sitoÓ. Iniciado em 13 de abril, o foco central do programa foi a atitude responsável do pedestre. A iniciativa ” uma parceria da Diretoria de Tr›nsito e Seguran“a com a Secretaria Municipal de Educa“‰o, Cultura e Desporto e BM. No encontro, os professores utilizaram v™Prefeito Cavagnoli: “Ajuda de empresários é necessária” deos educativos cedidos pelo Detran. ÒA garoNo dia 18 de maio, o prefeito de Flores da tada fica com a cabe“a e o bra“o para fora do Cunha, Renato Cavagnoli, reuniu-se com vere- ônibus. Queremos prevenir”, observou o Direadores, entidades comerciais e representantes tor de Tr›nsito e Seguran“a, D”cio Stangherlin. No dia 31 de maio, ele se reuniu com proprietáda seguran“a pœblica para discutir formas de viabilizar o projeto de monitoramento atrav”s de rios de ve™culos que atendem os estudantes. c›meras de v™deo no munic™pio. ÒNossa inten- ÒDiscutimos uma maneira de deixar as janelas ção foi expor o projeto aos empresários e dis- das caminhonetes com uma abertura de somencutir como viabilizá-lo”, salientou o prefeito. Na te dez cent™metrosÓ, revelou Stangherlin. Em junho, as atenções estarão voltadas oportunidade, os convidados conheceram o sispara o passageiros. ÒTemos um ve™culo por hatema implantado há uma ano e meio em bairros bitante em Flores da Cunha. De acordo com pesda cidade de Farroupilha.

CRPOs SERRA e 1ºBPAT

GM participa de curso em Gravataí

Nova turma de servidores forma-se em junho

Aspectos como uso legal da for“a e defesa pessoal, conhecimento dos Estatutos do Idoso e da Crian“a e do Adolescente, viol’ncia na escola e dom”stica. Esses s‰o alguns assuntos abordados nas aulas do curso de forma“‰o da Guarda Municipal de Gravata™. A primeira turma, que iniciou o curso em março, já terminou a primeira fase da forma“‰o. O segundo grupo terminará a etapa inicial no final de junho, quando iniciam as aulas da terceira turma. Ser‰o 360 horas/aula. Um total de 96 guardas ser‰o capacitados, divididos em tr’s turmas. ÒTodo o curso ” voltado com o intuito de repassar aos servidores a import›ncia da pazÓ, ressaltou o chefe da Guarda Municipal, Eurides Mussolini. A forma“‰o ocorre gra“as a um conv’nio firmado entre a Prefeitura de Gravata™ e a Secretaria Estadual da Justi“a e da Seguran“a do RS, com as aulas ministradas no quartel do 17ºBPM. São Leopoldo – De 30 de maio a 1º junho, ocorreu em S‰o Leopoldo, na antiga sede da Unisinos, o Seminário de Segurança Urbana. A mediação foi feita pelo secretário municipal de Assist’ncia, Cidadania e Inclus‰o Social, Charles Pranke. O policial federal Robson Robin da Silva tratou do papel dos munic™pios na seguran“a pœblica. ÒO modelo atual de seguran“a tem se mostrado ineficaz. A polícia sozinha não resolverá o problema”, afirmou. Segundo Robson, ” preciso uma repactua“‰o social e a implanta“‰o de uma Òseguran“a cidad‰Ó, conceito que ” usado com sucesso em vários países. A especialista em Inf›ncia e Organiza“‰o Familiar Fernanda Ribeiro abordou a rela“‰o entre fam™lia e seguran“a urbana. ÒN‰o importa o modelo, se é pai e mãe ou o avô e avó. O que interessa são as relações”, salientou.

combatentes. “Compramos botas, máscaras e capas. Desde o in™cio do ano investimos R$ 50 milÓ, lembrou o Ten. A cobran“a das taxas pelos bombeiros de Flores da Cunha beneficia os habitantes na medida em que o patrimônio adquirido pertencerá ao munic™pio. ÒReformamos toda a mec›nica de um carro ano 1996 e investimos R$ 8 mil nele. Quanto mais evitamos os inc’ndios, mais benef™cios s‰o repassadosÓ, salientou. Em junho, os municípios de Nova Pádua, Antônio Prado e IpÊê terão as ações de segurança intensificadas. “Os empresários devem nos procurar. Temos um software que faz todo o plano de preven“‰o da empresa, sem a necessidade da contrata“‰o de engenheirosÓ, ressaltou. Os alvarás, que antes demoravam dois meses, hoje saem na hora. ÒDigito os dados no programa e mando imprimirÓ, disse. As instalações precisam ter até 750 metros quadrados para valerem-se da tecnologia.

Piccola Citá: espaço realista para educação das crianças

quisas, 97% dos moradores n‰o utilizam cinto de seguran“aÓ, lembrou o diretor. Segundo ele, trabalhar com as crian“as na faixa de dez anos ” uma forma de mudar a cultura dos maus motoristas dentro de casa. ÒEles s‰o formadores de opini‰oÓ, ressaltou. Para isso, s‰o ministradas aulas na Piccola Citá (pequena cidade), espa“o criado para dar mais realismo ‹ abordagem de assuntos relacionados ao tráfego. “Faremos blitze educativas na Semana do tr›nsitoÓ, acrescentou.


Pág 14 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

BM intensifica o policiamento no Vale do Rio Pardo Desde que assumiu o comando da BM de Barros Cassal, o 1ºSgt José Valdemar Pereira Azevedo tem desenvolvido ações preventivas no munic™pio. Com o objetivo de coibir a atua“‰o de criminosos na cidade, a corpora“‰o realiza diariamente barreiras policiais em horário bancário. Para cada operação são mobilizados de tr’s a quatro PMs, dos 1 1 que integram o efetivo. O empenho do elenco, aliás, é motivo de elogio do Cmt. ÒA qualidade do nosso grupo compensa o d”ficit de servidores previstoÓ, afirmou. Al”m da dedica“‰o dos companheiros de farda, o Cmt lan“a m‰o das horas-extras para incrementar o policiamento na cidade. Compõem o grupo o 1ºSgt José Valdemar Pereira Azevedo, o 2ºSgt CVMI Vilmar dos Santos e o 3ºSgt José Noeli da Silva Cunha, as Sd Juliana Esp™ndola Figueiredo e Renata Alves Branco Goularte, os Sd Juarez Padilha da Silveira, Arnaldo Ben-Hur Teixeira Rocha, Antonio Eduardo Gon“alves Flores, Paulo dos Santos Lima, Nilso Antonio Pereira Rodrigues, Rildo Sebasti‰o Barbosa e J”ferson Possamai.

1ºSgt Azevedo

Sd Padilha

Sd Lima

3ºSgt Cunha

Sd Ben-Hur

Sd Nilso

2ºSgt CVMI Vilmar

Sd Eduardo

Sd Rildo

Sd Juliana

Sd Alves Branco

Sd Possamai

CRPOs VALE DO TAQUARÍ e VALE DO RIO PARDO

Efetivo de Boqueirão do Leão educa crianças com palestras Estreitar os la“os com a comunidade tem sido um dos objetivos da BM de Boqueir‰o do Le‰o. No in™cio do ano letivo, os PMs visitaram durante um m’s 1ºSgt Janir as escolas da cidade e realizaram palestras do programa Volta ‹s Aulas. De acordo com o Cmt do GPM, 1ºSgt Janir Barbon, os encontros serviram para conscientizar os alunos de 1º grau sobre como evitar o uso de drogas. ÒAs nossas palestras tamb”m abordam outros temas, como viol’ncia e preven“‰o a doen“as sexualmente transmiss™veisÓ, ressaltou o 1ºSgt Janir. Para atingir 23 escolas da regi‰o urbana e da periferia, o Cmt contou com a participa“‰o do efetivo. Al”m dele, fizeram parte do projeto o 2ºSgt CVMI Milton Gomes de Oliveira, a Sd Ta™s Medianeira Negrini e os Sds Renato Ferreira de Almeida, Valmir Cervi, C”sar Jos” Folleto e Anderson Pinto Mena.

2ºSgt CVMI Milton

Sd Negrini

Sd Almeida

Sd Cervi

Sd Folleto

Sd Mena

Em Candelária, oito presos contribuem com entidades locais doando alimentos Cada dia de trabalho na horta de “O objetivo é reintegrá-los. Se conse300 metros quadrados do Pres™dio Esguirmos isso com 10% está ótimo”, satadual de Candelária diminui três dias lientou a presidente Maria de Fátima Fido total da pena de oito presos dos regueiró. A professora revelou que já regimes aberto e semi-aberto. Al”m disencontrou alguns ex-apenados pelas so, cenoura, alface, couve e demais ruas de Candelária em harmonia com a legumes e verduras compõem as refeifam™lia. ÒEles v’m falar comigo e me ções diárias de um total de 69 apenaagradecem muitoÓ, orgulhou-se. Em dos. Parte da colheita ” repassada a datas comemorativas, como a Páscoa, instituições de caridade como o Asilo os filhos dos presos recebem presenSementes para cultivo de verduras e legumes prov’m da comunidade Recanto da Vida e o Hospital de Cantes. ÒAs crian“as receberam cestas com delária. ovos de chocolateÓ, afirmou. Em mar“o, o con8h30min e encerra-se ‹s 17h30min, um sisteÒ… uma iniciativa que os valoriza enquanto ma que funciona há mais de dez anos. “A maio- selho refez a instala“‰o el”trica do pres™dio e, pessoasÓ, observou o diretor-geral do pres™dio, ria deles já trabalhava na agricultura. Se há al- em abril, a entidade construiu uma quadra de Geraldo Mariano da Silva. A medida alternati- gu”m inexperiente, um ajuda o outroÓ, esclare- esportes para os apenados no valor de R$ 1,2 va vem dando bons resultados. A produ“‰o mil. “O dinheiro vem do Judiciário, dos termos ceu o diretor. gera uma economia de 30% no gasto pœblico de ajustamento de condutaÓ, enfatizou. M’s a Sem a parceria da comunidade o andacom alimentação. “Eles estão lá na horta tra- mento do trabalho de ressocializa“‰o n‰o seria mês são realizadas reuniões no Foro para presbalhando, e n‰o pensando em bobagem. Sa- poss™vel. As sementes para o plantio s‰o re- tação de contas. “A próxima ação é reconstruir bem que estʉo contribuindoÓ, observou Maria- passadas aos detentos pelo Conselho da Coo albergue do pres™dio e comprar rem”dios no. A rotina dos homens come“a todo dia ‹s munidade de Candelária, criado há três anos. para os detentosÓ, revelou.

BM participa da 9ª Fenachim em Venâncio Aires

Cap Rafael e 1ºSgt Azevedo recebem arma do prefeito Adelar

Crian“as se divertiram com os bonecos da BM

Gramado Xavier ganha o reforço de três PMs Um elenco entrosado. … dessa forma que o Cmt da BM de Gramado Xavier, 3ºSgt Werni Wilson Ziemann, define o seu efetivo. Compõem o grupo de brigadianos o Sd Dilton de Oliveira Alves, e os tr’s novos integrantes: Sds Flávio Darari Teixiera De Leon, Fabr™cio Rosa da Silva e a Sd Carla Siberi Alves 3ºSgt Werni de Oliveira.

Sd De Leon

Sd Carla

Sd Alves

Sd Fabr™cio

A 9» Festa Nacional do Chimarr‰o (Fenachim), ocorreu entre os dias 5 e 14 de maio, e contou com a participa“‰o de mais de 150 mil pessoas, com o apoio da BM. Os PMs montaram um estande com escolinha de tr›nsito para as crian“as e material de divulga“‰o do Programa Educacional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia (Proerd) e sobre Pol™cia Comunitária, com a “Cartilha do Cidadão”. Bonecos da BM participaram do evento, entre eles o boneco “Pmzito” do Proerd, do 23ºBPM, o boneco “Estradinha” – do Batalhão Rodoviário e o “Centralzinho” – Boneco-Semáforo do CFC Central, de V en›ncio Aires. Juntamente com os PMs do Vale do Rio Pardo estiveram o CB, com apresenta“‰o de materiais diversos sobre prevenção, e o 2ºBRBM, com orientações sobre trânsito seguro. “Graças ao trabalho efetivo e conjunto, pudemos praticamente extinguir os delitos dentro do parque, al”m de coibir outros crimes e delitos foraÓ,disse o Cap Rafael Tiarajœ de Oliveira, Cmt da 3»Cia do 23ºBPM. Além de atuar no policiamento montado e em bicicletas, foram utilizados pedestais de observa“‰o e realizado policiamento ostensivo com mais de 40 PMs. Apenas um furto foi registrado, com pris‰o em flagrante.

Osório Na madrugada do dia 1º de junho, os Sds Ad‰o Airton Lopes Pereira e Marcelo Cunha Vidal, do 8ºBPM, faziam operações de rotina no bairro Caravaggio, em Osório , quando reconheceram e capturaram um foragido do Pres™dio Albergue do munic™pio. O homem, que se encontrava com mandado de pris‰o expedido, chegou a entrar em luta corporal com os PMs, mas foi dominado e conduzido ‹ Delegacia de Pol™cia local. Com ele, foi apreendida uma bicicleta de Marca Monarc Barra Forte, de cor preta. O delinqüente – com passagens por assaltos e arrombamentos – foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Osório.

Junho 2006 – Pág 19

CORREIO BRIGADIANO

Detentos plantam hortaliças e reduzem pena

Prefeitura entrega armas à BM de Barros Cassal

Uma carabina Famae CT .40 e tr’s pistolas .40 reforçaram, no dia 1º de março, o arsenal da BM de Barros Cassal. Os equipamentos foram adquiridos pela Prefeitura Municipal, que disponibilizou R$ 7,3 mil para a compra. O prefeito Adelar Jandrey Soares entregou o armamento ao Cmt da Cia de V en›ncio Aires e representante do 23ºBPM, Cap Rafael Tiaraju de Oliveira, que o repassou ao Cmt da BM local, 1ºSgt José Valdemar Pereira de Azevedo. ÒUtilizaremos as armas œnica e exlusivamente na preven“‰o e na defesa da comunidade barros cassalense”, destacou o 1ºSgt Azevedo. Segundo ele, poucos munic™pios no Estado t’m ‹ disposi“‰o uma carabina semelhante ‹ que foi comprada para a BM local.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPOs VALE DO TAQUARI e VALE DO RIO PARDO

Influência do pai conduz Sd até as fileiras da BM no Taquari O Sd S”rgio Jos” Rodrigues tem 25 anos de BM e optou pela carreira militar por influ’ncia do pai, o Sgt Osvaldo Rodrigues. As histórias que ouvia na adolesc’ncia sobre o dia-a-dia dos PMs o motivaram a prestar concurso e atuar no CRPO do Vale do Taquari por quase três décadas. Há seis meses, ele é Cmt do 5ºGPM de Paverama, sem pensar em aposentadoria. ÒMeu pai me falava sobre o respeito que o brigadiano impunha e sobre a estabilidade de emprego que eu teriaÓ, recordou o pra“a. A forte liga“‰o com a institui“‰o fez com que o Sd Rodrigues, 45 anos, optasse por n‰o se aposentar este ano. ÒPretendo trabalhar mais um cinco anos aindaÓ, salientou. Segundo ele, a simpatia da comunidade pesou na escolha de permanecer na ativa. “O pessoal é ótimo, contribui e gosta da genteÓ, elogiou. Quando a viatura do grupamento precisa de alguma pe“a ou o computador de algum reparo, ” a comunidade que se mobiliza para ajudar a solucionar o problema.

Quando seguir para a reserva, pretende montar um negócio próprio. “Quem sabe uma lancheria para vender cachorro-quente. … algo que o pessoal gostaÓ, avaliou. Quando a despedida ocorrer, o Sd levará inúmeras lembran“as do tempo em que esteve na corpora“‰o. ÒSentirei falta do companherismoÓ, disse. De momentos marcantes e dif™ceis, um aux™lio a um inc’ndio em Estrela que resultou na morte de uma criança. “Não foi fácil, a casa era de madeira e n‰o deu tempo de salvar a meninaÓ, recordou. Em m”dia, s‰o registradas dez ocorr’ncias por m’s, no munic™pio de 7 mil habitantes. . Quantidade considerada pequena. ÓA maioria s‰o acidentes de tr›nsito com danos materiaisÓ, esclareceu. Com ele atuam os Sds Carlos Ivonir Vieira Oliveira, e os irm‰os aVnderlei Elias e Jos” Luiz Leindecker. O efetivo previsto para o grupamento ” de sete policiais. ÒAinda assim, trabalhamos bem e integradosÓ, salientou o Sd .


Pág 18 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Bancário preside e gerencia Consepro de Nova Alvorada Luiz Locateli, 46 anos, é funcionário do Banco Sicredi de Nova Alvorada há 21 anos. Desde 1998 está à frente do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro), apesar de considerar a tarefa de zelar pela estrutura das pol™cias uma atribui“‰o do Estado. Para ele, importante tamb”m ” o engajamento de cada cidad‰o nas iniciativas de interesse da comunidade. ÒAinda que o governo tenha suas obrigações, acredito que o povo tem o dever de ajudarÓ, salientou. Nascido em Camargo, a 15 quilômetros da localidade, já se considera um nova-alvoradense. ÒVim para cá porque, na ”poca, n‰o existia Sicredi em Camargo. As pessoas s‰o cordeais e trabalhadorasÓ, elogiou. Em reuni‰o com autoridades do Poder Pœblico, há quase uma década, ficou definido que ele e mais sete parceiros administrariam o Consepro do munic™pio. ÒPassamos a organizar ações para captação de recursos em benefício dos PMsÓ, lembrou. No final de 2005, o conse-

lho repassou R$ 2 mil para a reforma do quartel do 5ºGPM. “Antes de mais nada, nós avaliamos a necessidade, encaminhamos o pedido ‹ prefeitura e depois gerenciamos a compra de material”, observou o bancário. Com a verba, foram comprados galões de tinta para a pintura externa do prédio de dois pisos do 5ºGPM, na avenida Vicente Guerra. Al”m de receber a cor amarela, o imóvel ganhou um telhado novo. O dinheiro repassado pelo Consepro serviu ainda para a contrata“‰o de um servente para realizar as duas tarefas.

Locateli: ÒA popula“‰o deve participar junto com o EstadoÓ

Falsos dentistas têm material apreendido

CRPOs PLANALTO, FRONTEIRA NOROESTE e OESTE

Gapal é o “Consepro” da Civil em cidade do Noroeste gaúcho

O Grupo de Apoio Pró-Polícia Civil de Nova sas fixas dos PCs que servem na cidade. Alvorada (Gapal) ” o œnico do Estado. Trata-se ÒGerenciamos a verba que a prefeitura nos de um ÒConseproÓ espec™fico para os PCs, con- repassa. Destinamos, em m”dia, R$600 por m’s cretizado pela popula“‰o para resolver proble- ao escriv‰o para que ele cubra as despesas fimas de estrutura que fustigavam habitantes e xas de moradia. O objetivo ” garantir uma mepoliciais. A iniciativa foi a solu“‰o encontrada lhor qualidade ao servi“oÓ, destacou Valério. Já pela comunidade de Nova Alvorada , 266 quilô- foram destinados R$1,5 mil para a compra de metros de Porto Alegre, para trazer maior efeti- um computador para a delegacia, no ano pasvidade ‹ seguran“a pœblica da regi‰o, em 1995. sado, e comprados materias de escritório, como BM de Arvorezinha recolheu itens e confeccionou TC Ao Consepro ÒcomumÓ cabe a fun“‰o de dar cartuchos para impressoras. Pequenos conserO 38ºBPM de Arvorezinha apreendeu em aux™lio exclusivo ‹ BM. tos na viatura Corsa da PC tamb”m s‰o atribuiGeromil Val”rio, 52 anos, ” o atual presições do Gapal e da prefeitura. 18 de maio material odontológico utilizado por O prefeito Jaime Casagrande (PP) escladente do Gapal desde 2004. Atuando na Soneli dois falsos dentistas que atendiam moradores da regi‰o. Os homens ofereciam ‹ popula“‰o Contabilidade, o ex-funcionário da Corsan ex- rece o porqu’ da dissocia“‰o entre Consepro e dos bairros Vila Pinheiro e Nossa Senhora das plicou as razões que mobilizaram a sociedade Gapal, em tempos de converg’ncia das for“as Graças a colocação de aparelhos ortodônticos há 11 anos. “Precisávamos de gente especi- policiais. ÒNa ”poca em que foram criadas, fie próteses, sem ter capacitação profissional para alizada que fixasse resid’ncia na cidade. Os cou definido que as organizações seriam sepaisso. Produtos qu™micos, dentaduras, instrumen- policiais tinham muita despesa no deslocamen- radas para facilitar a contabiliza“‰o dos recurtação e fôrmas de molde foram retidos pela BM. to desde Passo FundoÓ, lembrou. Em busca de sosÓ, esclareceu Casagrande. De acordo com ÒConfeccionamos o TC e marcamos a data para maior contund’ncia no combate ‹ criminalidaele, n‰o existe prefer’ncia. ÒOs valores destinauma audi’ncia deles com a ju™zaÓ, observou o de, Poder Pœblico e popula“‰o criaram o grupo dos a cada uma depende apenas da necessie iniciaram investimentos em moradia e despe- dade das instituições”, assegurou. Cmt, Sgt Valdivino Barboza Dutra.

BM registra dois homicídios em Itapuca

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Os PMs do munic™pio de Itapuca registraram, no primeiro m’s de 2006, dois homic™dios. Em um deles, um homem matou o vizinho durante uma briga. No outro, após um desentendimento familiar, um irm‰o matou outro a tiros. ÒA ciCmt Kaiser dade ” conhecida como ÔItapuca brabaÕ. Muitos moradores n‰o s‰o de diálogo, partem direto para a briga”, salientou o Cmt do 3ºGPM, Sd Armindo Nestor Kaiser. Tamb”m s‰o registrados furtos a resid’ncias e em ve™culos. ÒA falta de efetivo faz diferen“a na hora de realizarmos rondas noturnas na área rural”, observou Sd Kaiser. Ele elogiou a maioria dos habitantes a quem qualificou de Ògente trabalhadoraÓ.amb”m T afirmou que os policiais itapuquenses fazem a sua parte. A previs‰o de efetivo ” de sete PMs, mas o posto conta com dois pra“as, al”m do Cmt: Sds Claœdio Vitorino Nitzche e Jœnior Corr’a Marques. Outro problema enfrentado ” o porte ilegal de armas. ÒRealizamos batidas todas as semanas, mas o pessoal conhece a lei e n‰o conseguimos dar o flagranteÓ, disse o pra“a. Itapuca possui 2.675 moradores que se dividem entre o pequeno com”rcio, a cria“‰o de gado e a planta“‰o de fumo. Este ano, um crime de abigeato ocorreu. Em 2005, foram tr’s. ÒO pessoal tem cuidado da propriedade. Acredito que, de cada dez fam™lias, cinco t’m armas em casaÓ, observou. Embora nem todos tenham licen“a para isso. ÒSeria quase imposs™vel a pol™cia revistar todas as resid’ncias. No mun™cipio, uma casa fica muito distante da outra e eles preferem se garantirÓ, declarou. Arvorezinha – O Conselho Comunitário PróSeguran“a Pœblica (Consepro) de Arvorezinha repassará até julho um novo computador ao 38º BPM, orçado em R$2 mil. Metade do recurso já foi captado. A iniciativa é uma das que foram levadas adiante pelo Ten RR Orestes Jos” que, em julho de 2004, reativou o Conselho Comunitário Pró Segurança Pública (Consepro), existente apenas em estatuto. ÒQuando me mudei para a cidade, reuni as principais lideran“as para reerguer o ConseproÓ, lembrou. Hoje a prefeitura municipal destina R$150 por m’s e bancos como o Banco do Brasil, Banrisul e Sicredi repassam R$ 300. O MP tamb”m contribuiu.

CRPOs VALE DO RIO DO SINOS e VALE DO TAQUARÍ

CORREIO BRIGADIANO

2º CRB investe em prevenção em Portão Além de atendimento mais veloz, comunidade recebe orientação para prevenir incêndios Outro compromisso neste ano ” o A comunidade de Port‰o conta, cadastramento de dois mil estabelecidesde mar“o, com a presta“‰o de sermentos e pr”dios de Port‰o no PPCI. viço contínua do 2º CRB. Instalado de At” agora, mais de 500 locais já sofreforma temporária no ginásio do Centro ram fiscaliza“‰o. Os dados s‰o repasde Atividades Lottar Kern – local onde sados para o Corpo de Bombeiros de ocorre a Volksfest –, a unidade estaS‰o Leopoldo, que tem a responsabilibeleceu um novo par›metro na segudade de analisar os formulários. Além ran“a da cidade ao dar um ponto final ‹ da fiscaliza“‰o, a unidade tem promodepend’ncia exclusiva dos bombeiros vido aulas que visam preparar a popude S‰o Leopoldo. lação para enfrentar situações de incênO Cmt do Corpo de Bombeiros, Sgt Bombeiros de Port‰o t’m a miss‰o de atender a popula“‰o com rapidez dio. Altair Madruga Mendes, ressalta que a Desde abril, agentes do Programa Saœde rapidez ” um fator fundamental para o sucesso lações do CB. “A atual sede da unidade pode no atendimento. “Nosso trabalho está condici- ser considerada precária, mas dentro dos nos- da Família (PSF) e funcionários da Secretaria Municipal de Saœde recebem aulas coordenaonado pelo que chamamos de minuto de ouroÓ, sos objetivos para 2006 ” suficienteÓ, afirmou. afirmou o Cmt. Ele lembra que um inc’ndio Com oito bombeiros profissionais, o efetivo será das pelo Sgt Madruga. O curso totaliza 16 honuma resid’ncia vitimou uma pessoa no in™cio reforçado, até o final do ano, por 62 voluntários ras/aula e abrange ensinamentos sobre primeiros socorros e preven“‰o deacidentes. ÒA esdeste ano. ÒAgora a popula“‰o tem a seguran- cadastrados, que apenas aguardam a assinaça de um atendimento veloz para situações de tura de um conv’nio da Prefeitura Municipal jun- colha deste pœblico se deve a acessibilidade emerg’nciasÓ, completou. to ‹ Esbo (Escola de Bombeiros). ÒIntegrar vo- deles a resid’ncias que u tilizam ÔgatosÕ para A Prefeitura de Portão construirá, a partir luntários à unidade é uma das nossas metas receber a energia el” trica, aumentando o grau de riscoÓ, justificou. de novembro, um quartel para abrigar as insta- para 2006Ó, ressaltou.

Índices de furtos e roubos de veículos diminuem No dia 5 de junho, as entidades de seguran“a pœblica puderam comemorar a redu“‰o de 20,26% nos ™ndices de furto e roubo de ve™culos em Porto Alegre. O balan“o do primeiro m’s de aplica“‰o do Plano de Combate ao Furto e ao Roubo de Ve™culos no Estado, realizado na sede da SJS, compara os nœmeros de mar“o com os do m’s de maio. Considerado o per™odo com maior ™ndice de furtos e roubos de ve™culos, no m’s de mar“o ocorreram 1.272 casos na Capital, enquanto que no m’s passado foram assinalados 1.010 casos. Ao todo, naquele m’s, foram registrados 3.128 ocorr’ncias de furto e roubo de ve™culos no Estado. Em contrapartida, no m’s de maio, somaram 2.494. Ò Os resultados s‰o positivos e devemse às ações de prevenção planejadas para cada região do Estado e também às ações de combate realizadas pela Polícia Judiciária nos desmanches de veículos”, destacou o secretário da Justi“a e da Seguran“a, Omar Jacques Amorim. Segundo ele, a tend’ncia ” de que no segundo semestre do ano os nœmeros no Estado diminuam ainda mais, após encerrados os encontros regionais que v’m sendo realizados no interior.

BM de Balneário Pinhal participa de campanha Al”m garantir a seguran“a dos moradores de Balneário Pinhal, os PMs irão participar pela segunda vez da Campanha do Agasalho no munic™pio. Atrav”s dos postos de coleta instalados na cidade, nos distritos do Tœnel Verde e Magist”rio e at” mesmo nas viaturas policiais, o 3ºPel irá colaborar com a campanha. Conforme Cmt do Pel, 1ºTen Sandro Ricardo da Silva, no ano passado, a corpora“‰o enviou ‹ Secretaria Municipal de A“‰o Social o equivalente a 19 1 pe“as de roupas, acompanhadas ainda de toalhas, cintos e cal“ados. Conforme ele, a participa“‰o voluntária de todos os policiais sob seu comando é decisiva na busca por colaborações junto ‹ comunidade. ÒEles est‰o imbu™dos em uma tarefa de grande alcance social para os moradoresÓ, salientou

Junho 2006 – Pág 15

PM Zemolin morre ao tentar evitar roubo em São Leopolodo bancos. Com ele ca™do, mais um disparo foi Construir uma carreira na BM. Esse era um dos objetivos do Sd V onei Zemolin, morto dado. Populares tentaram socorrer o PM, que no dia 24 de maio. Representando o 1º Pel da chegou ao Hospital Centenário com vida, mas 4ª Cia do 25º BPM de Portão, a vítima retorna- n‰o resistiu aos ferimentos. Há seis anos na BM, o Sd Zemolin aguarva em um ônibus de um Seminário latino-americano de Seguran“a Urbana, em S‰o Leopol- dava completar o tempo m™nimo de servi“o para se tornar Sgt. Primeiro colocado no do, quando teve a sua vida interrompida com dois tiros, após entrar em curso de forma“‰o para Sds, planejava fazer o vestibular de inverno e confronto com um homem que queingressar no curso de Geografia. ria assaltar o ve™culo. Conforme o Cmt do 1º Pel, Sgt Cleo Segundo relato de testemunhas dos Santos Gon“alves, o Sd era um que estavam no mesmo ônibus que exemplo a ser seguido dentro da o PM, o assalto foi anunciado na alSd Zemolin corpora“‰o. ÒPerdemos um grande tura do Km 4 da RS-240. Enquanto os pertences dos ocupantes eram levados pelo colega. Carismático, alegre, muito estudioso e com uma carreira promissoraÓ, destacou.O enterro suspeito, o Sd Zemolin, ‹ paisana e sentado nas últimas poltronas, sacou o seu revólver e ocorreu na cidade de Doutor Maur™cio Cardoso.A se identificou como policial na tentativa de coi- Igreja Nossa Senhora da Salete ficou lotada com bir o assalto. O criminoso agarrou uma mulher a presen“a de colegas de farda. Junto ao PM foi colocada a medalha que havia recebido pelo prie a usou como escudo. Em seguida disparou meiro lugar no curso para Sds. contra o peito do PM, que caiu sobre um dos


Pág 16 – Junho 2006

Atendimento itinerante do IGP visita três municípios do RS O Instituto-Geral de Per™cias (IGP) participou do Dia da Solidariedade em tr’s munic™pios do Estado. A entidade confeccionou 400 carteiras de identidade (CI) nos dias 20 e 21 de maio. As ações ocorreram em Porto Alegre e Caxias do Sul no primeiro dia. Em Jóia, os atendimentos ocorreram nos dois dias. Na Capital, o IGP esteve no Nœcleo Comunitário e Cultural do bairro Belém Novo, situado na Praça Antonio Inácio da Silveira. Os servidores confeccionaram 50 documentos, das 10h ‹s 14h. Em Caxias do Sul, o documento foi expedido das 14 ‹s 16h na Escola Estadual Especial Jo‰o Prataviera, localizada na Rua Visconde de Pelotas, nº 2.156, bairro Pio X. Pelo menos 50 carteiras de crian“as com necessidades especiais foram realizadas na cidade serrana. Em Jóia, a participação do IGP aconteceu na Escola de Ensino M”dio Joceli Correa, que fica na localidade de Rondinha.

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

O atendimento para mais de 350 trabalhadoras foi realizado das 8 às 17h, no sábado e no domingo. ÒOs eventos t’m o objetivo de atender pessoas de baixa renda e com dificuldades de deslocamentoÓ, salientou o diretor do Departamento de Identifica“‰o do IPG, Guilherme Ferreira Lopes. O instituto possui postos de identifica“‰o em 376 munic™pios. Algumas participações itinerantes serão realizadas até o final de julho.

Atendimentos itinerantes beneficiaram 400 pessoas

Consulta define prioridades para 2006 em Garibaldi

Policiais Militares intensificam o policiamento na Serra

No dia 22 de maio, o 5ºGPM de Paraí (a 120 quilômetros de Garibaldi) atendeu uma ocorr’ncia de assalto ao banco Banrisul, na avenida Sete de Setembro. Os bandidos fugiram em um ve™culo Santana levando um malote com dinheiro e um vigia como ref”m. Foram realizadas barreiras nas vias de acesso ‹ cidade, mas os criminosos escaparam. O funcionário do banco foi liberado minuPrefeito Antônio Cettolin (E): “Todos devem participar” tos depois em Nova Bassano, sem ferimentos. O tripé de solicitações da comunidade de O valor roubado e o nœmero de assaltantes n‰o Garibaldi ” formado por Educa“‰o, Saœde e foi revelado. ÒFoi a maior situa“‰o de risco que Seguran“a. A Assembl”ia Municipal da Consul- já vivi. Os delinqüentes atiraram contra mim e ta Popular 2006 que elegeu os tr’s itens como acertaram em árvores e placas”, recordou o Sd prioridade ocorreu em 30 de maio no Centro de Eneri Troian. O PM revelou que chegou a ter os Convivência de Idosos. Serão R$ 2,2 milhões homens sob a mira, mas n‰o poderia colocar para a educação, R$ 1,9 milhões para a Saúde em risco a vida dos clientes do banco. Esta foi e R$1 milh‰o para a Seguran“a Pœblica. Em 28 a quarta vez que a ag’ncia foi roubada. de junho, serão detalhados as ações específiO œltimo assalto ocorreu em 2003, pela cas sugeridas durante as Consultas Municipais. quadrilha do bandido que já foi o mais procura-

do do Estado. ÒO Banrisul, por ser o maior da localidade, ” o mais visadoÓ, salientou o policial. Atuaram na opera“‰o a PC, as BMs de Nova Araça, Nova Prata, o Grupo Rodoviário de Casca, PMs de Caxias do Sul e a PM2 de Bento Gon“alves. O caso ” investigado pelo Del de Pol™cia local Jorge Felipe dos Santos. ÒA a“‰o dos assaltantes durou 20 minutos. Eles empreenderam uma fuga em alta velocidade e podem ter sido fotografados na sa™da de Para™ e Nova Ara“a. Como eles estavam de capuz e luvas, não tivemos como identicá-los”, revelou. Segundo o vigia, os ladrões teriam falado em tomar outro carro rumo ao interior. ÒO ve™culo parece ter as mesmas caracter™sticas de um que foi roubado em Caxias do Sul, mas temos de confirmarÓ, declarou o Del. Para™ tem 120 quilômetros quadrados e faz divisa com seis cidades. A popula“‰o ” de 6.020 mil habitantes.

Denatran premia motoristas do futuro Giule Luani Braga da Silva, 6 anos, da Escola EMEI Granjinha, tirou o 1º lugar na disputa pelo melhor desenho no 4º Prêmio Denatran de Educa“‰o para o Tr›nsito, categoria infantil, da etapa municipal de Cachoeirinha. O crit”rio utilizado para escolher o desenho ganhador na categoria foi a criatividade. Uma comiss‰o julgadora, formada pelo Governo Municipal e representantes da comunidade, selecionou 22 desenhos na manh‰ do dia 24 de maio entre 533 trabalhos de estudantes da educa“‰o infantil e do ensino fundamental de 16 escolas do munic™pio. ÒOs desenhos s‰o uma forma de incentivar os alunos e os professores a refletirem sobre a educa“‰o e a conscientiza“‰o no tr›nsito”, afirmou o secretário de Tr›nsito e Transportes, Isalino Kingeski. O Pr’mio Denatran, organizado pelo Departamento Nacional de Tr›nsito, ” dividido em tr’s fases: municipal, estadual e federal. Os vencedores desta etapa participam da disputa em n™vel estadual. A iniciativa pretende estimular os condutores do futuro a pensar no tr›nsito dentro da cidade e ter uma atitude mais responsável.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Polícias discutem plano de combate a furtos e roubos No dia 9 de maio, em Caxias do Sul, ocorreu a Reuni‰o Regional de Gestores Operacionais de Segurança Pública no auditório da Central de Pol™cia, no Centro da cidade. O encontro teve como objetivo reduzir a incid’ncia de roubo de automóveis no RS. Esse foi o primeiro de uma s”rie de cinco, e contou com a participa“‰o de autoridades dos munic™pios de Montenegro, Gramado, Lagoa Vermelha, São Jerônimo, Osório, Vacaria e cidades vizinhas. As reuniões foram definidas no dia 25 de abril, quando lideranças da área se encontraram com o secretário da Justiça e da Segurança, Omar Jacques Amorim, e estabeleceram a interioriza“‰o do Plano de A“‰o para Combate ao Furto e Roubo de Ve™culos no Estado. Estiveram presentes o chefe de Pol™cia, Del Acelino Marchisio, o comando da BM e o diretor-geral do Instituto-Geral de Per™cias (IGP), çureo Martins. Outros eventos ocorreram em Pelotas, no dia 16 de abril, em Santana do Livramento, no dia 18 de maio, em Santa Maria, no dia 25, e em Passo Fundo, em 31 de maio.

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

Polícia Ambiental recebe auxílio de órgãos em palestras O 3º Pel da Brigada Ambiental de Vacaria conta com apoio de órgãos e entidades públicas e privadas para aperfei“oar seu trabalho na área de fiscalização e realização de palestras. Algumas parcerias, como a Companhia Riograndense de çgua e Saneamento (Corsan), a Secretaria Estadual e Municipal de Educação e as universidades – UERGS e UCS contribuem para o desenvolvimento de palestras em escolas, faculdades e associações. ÒQuando palestramos sobre assuntos referentes à água, temos o acompanhamento de um representante da CorsanÓ, explicou o Cmt do Pel ambiental, 1º Sgt Cláudio Luiz Oliveira dos Santos. No que diz respeito ao aux™lio prestado por órgãos do município, o Cmt ressaltou a contribui“‰o das universidades e da secretaria em abrir portas para que a Brigada Ambiental possa explicar seu trabalho ‹ comunidade, al”m de poder realizar palestras sobre educa“‰o ambiental.

BM e PC recebem computadores em Vacaria O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro) de Vacaria doou, no dia 23 de maio, na Cam›ra de Vereadores de Vacaria quatro computadores ‹ BM e ‹ PC. Adal”cio Kovaleski, presidente do Conselho e o promotor de Justi“a Luiz Augusto Costa, repassaram os equipamentos ao Cmt da BM, Maj Renan Claro, ao Cmt do Pel Fazendário, 1º Sgt Valdemar da Silva Bueno, ao delegado da Pol™cia Pronto Atendimento, Vitor Fernando Boff, e ao delegado da PC, Carlos Alberto Defaveri. De acordo com a secretária administrativa do Consepro, Marli Madruga Paim, os equipamentos foram adquiridos pela promotoria, que penalizou um infrator e cobrou um multa do mesmo. ÒUma pessoa cometeu um delito leve e por n‰o ter a necessidade de ser presa, a promotoria estipula um valor que ” repassado ao Consepro e depois encaminhado para os órgãos de seguran“a pœblica de maior urg’nciaÓ, observou a secretária.

Ruas de Vacaria terão câmeras de segurança O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) irá investir em cam’ras de seguran“a e na extens‰o do pres™dio da cidade. At” o final do ano, a entidade pretende adquirir, com o apoio da prefeitura e de empresários da cidade, quatro cam’ras de vigil›ncia. Elas ser‰o instaladas no centro do munic™pio e ir‰o refor“ar a fiscaliza“‰o da seguran“a. Segundo Marli Madruga Paim, secretária administrativa do Conselho, a prefeitura ajudará com 50% do dinheiro, enquanto que donos e presidentes de com”rcio contribuir‰o com o restante. “O Consepro está analisando o preço das cam’ras em empresas do ramoÓ, afirmou Paim. Al”m das cam’ras de vigil›ncia, o Consepro, junto com a Comarca de Vacaria e de Bom Jesus e de mais 12 cidades que compõem a Associação dos Munic™pios dos Campos de Cima da Serra (Amucser), assinou um conv’nio para libera“‰o de recursos para a expans‰o do pres™dio da regi‰o. Cada prefeitura integrada na Amucser irá contribuir com R$ 8 mil, mais a disponibiliza“‰o de verba do Estado. Segundo Marli, o montante somará um total de R$ 360 mil. ÒCreio que daqui dez dias as obras come“ar‰oÓ, afirmou Marli

Para aperfeiçoar os conhecimentos na área ambiental, os PMs t’m aulas do Nœcleo de Educa“‰o Ambiental (NEA), desenvolvido em m”dia, uma vez por ano na Capital. ÒQuando ocorre o curso, enviamos alguns brigadianos, tanto daqui de Vacaria, como de Lagoa V ermelha e São José do Ouro, que pertencem ao 3º Pel”, observou o 1º Sgt Cláudio. Entre os dias 29 de maio e 7 de junho, quatro policiais militares participaram, em Porto Alegre, do curso NEA.

Educação Ambiental na Escola: 1º Sgt Cláudio

Junho 2006 – Pág 17

Agentes Municipais formam Guardas Mirins Composto por 25 guardas, a Escola Guarda Mirim conscientiza alunos sobre cidadania A Escola Guarda Mirim de V acasegurança, se o condutor está falando ao ria, inaugurada no dia 2 de agosto de celular, se o veículo está em condições apropriadas para circula“‰oÓ, esclareceu 2005, forma cidad‰os conscientes. Dirigida por Luciano Ramos, chefe da Ramos. Os mirins tamb”m simulam inc’nGuarda Municipal (GM), a Escola tem o dios, apagando um por vez o fogo. ÒColocamos fogo em um tonel e ensinamos as ojetivo de educar e ensinar aos aprendizes questões de cidadania. crian“as a apagarem a chama com o extintorÓ, observou o diretor da Escola. Os alunos, entre nove e 13 anos de idade, recebem aulas ‹s segundas, A Guarda Municipal recebe apoio do Mercado Pœblico, onde se localiza a sede; quartas e sextas-feiras, das 14 ‹s 16hs. Conforme Luciano Ramos, a didática é Com os alunos, de jaqueta preta, o diretor Luciano(E) e o coordenador L”o (D) da Secretaria de Educa“‰o, que fornece caderno, lápis, borracha e merenda, e da Asrealizada de várias formas, desde a simulação ros fica a cargo de Nilzo Boeira da Silva. Al”m de incêndios até o tratamento com psicólogas. disso, psicólogas do município prestam assin- sistência Social, irá se responsabilizar pela compra do fardamento dos guardas mirins. O custo As aulas s‰o divididas de acordo com as ativi- t’ncia e orienta“‰o aos alunos. Os 25 Guardas Mirins têm aulas teóricas e de cada uniforme, em m”dia, ” R$150,00 cada. dades realizadas. Ramos e L”o Friorio s‰o responsáveis pela ordem unida, educação física e práticas no saguão e nas ruas. “Saímos às ruas ÒPretendemos fardar os alunos antes de 7 de para exemplificar e ilustrar melhor os fatos, como setembroÓ, salientou Leonardo Ramos. leis de tr›nsito. Ele tamb”m espera a finaliza“‰o das insO 1º Sgt José de Oliveira Martins, diretor é o caso na área de trânsito”, ressaltou o chefe da Guarda. ÒAbordamos um carro e deixamos da Guarda, cuida da parte de combate ‹ inc’ntalações de salas de informática nas redes de dio, enquanto que Joleci Martins ministra sobre as crianças verificarem se está tudo certo. Se o escolas pœblicas para desenvolver aulas de computa“‰o junto aos Guardas Mirins. o meio ambiente. Questões de primeiros socor- motorista e o passageiro est‰o com cintos de


Pág 16 – Junho 2006

Atendimento itinerante do IGP visita três municípios do RS O Instituto-Geral de Per™cias (IGP) participou do Dia da Solidariedade em tr’s munic™pios do Estado. A entidade confeccionou 400 carteiras de identidade (CI) nos dias 20 e 21 de maio. As ações ocorreram em Porto Alegre e Caxias do Sul no primeiro dia. Em Jóia, os atendimentos ocorreram nos dois dias. Na Capital, o IGP esteve no Nœcleo Comunitário e Cultural do bairro Belém Novo, situado na Praça Antonio Inácio da Silveira. Os servidores confeccionaram 50 documentos, das 10h ‹s 14h. Em Caxias do Sul, o documento foi expedido das 14 ‹s 16h na Escola Estadual Especial Jo‰o Prataviera, localizada na Rua Visconde de Pelotas, nº 2.156, bairro Pio X. Pelo menos 50 carteiras de crian“as com necessidades especiais foram realizadas na cidade serrana. Em Jóia, a participação do IGP aconteceu na Escola de Ensino M”dio Joceli Correa, que fica na localidade de Rondinha.

CRPO SERRA

CORREIO BRIGADIANO

O atendimento para mais de 350 trabalhadoras foi realizado das 8 às 17h, no sábado e no domingo. ÒOs eventos t’m o objetivo de atender pessoas de baixa renda e com dificuldades de deslocamentoÓ, salientou o diretor do Departamento de Identifica“‰o do IPG, Guilherme Ferreira Lopes. O instituto possui postos de identifica“‰o em 376 munic™pios. Algumas participações itinerantes serão realizadas até o final de julho.

Atendimentos itinerantes beneficiaram 400 pessoas

Consulta define prioridades para 2006 em Garibaldi

Policiais Militares intensificam o policiamento na Serra

No dia 22 de maio, o 5ºGPM de Paraí (a 120 quilômetros de Garibaldi) atendeu uma ocorr’ncia de assalto ao banco Banrisul, na avenida Sete de Setembro. Os bandidos fugiram em um ve™culo Santana levando um malote com dinheiro e um vigia como ref”m. Foram realizadas barreiras nas vias de acesso ‹ cidade, mas os criminosos escaparam. O funcionário do banco foi liberado minuPrefeito Antônio Cettolin (E): “Todos devem participar” tos depois em Nova Bassano, sem ferimentos. O tripé de solicitações da comunidade de O valor roubado e o nœmero de assaltantes n‰o Garibaldi ” formado por Educa“‰o, Saœde e foi revelado. ÒFoi a maior situa“‰o de risco que Seguran“a. A Assembl”ia Municipal da Consul- já vivi. Os delinqüentes atiraram contra mim e ta Popular 2006 que elegeu os tr’s itens como acertaram em árvores e placas”, recordou o Sd prioridade ocorreu em 30 de maio no Centro de Eneri Troian. O PM revelou que chegou a ter os Convivência de Idosos. Serão R$ 2,2 milhões homens sob a mira, mas n‰o poderia colocar para a educação, R$ 1,9 milhões para a Saúde em risco a vida dos clientes do banco. Esta foi e R$1 milh‰o para a Seguran“a Pœblica. Em 28 a quarta vez que a ag’ncia foi roubada. de junho, serão detalhados as ações específiO œltimo assalto ocorreu em 2003, pela cas sugeridas durante as Consultas Municipais. quadrilha do bandido que já foi o mais procura-

do do Estado. ÒO Banrisul, por ser o maior da localidade, ” o mais visadoÓ, salientou o policial. Atuaram na opera“‰o a PC, as BMs de Nova Araça, Nova Prata, o Grupo Rodoviário de Casca, PMs de Caxias do Sul e a PM2 de Bento Gon“alves. O caso ” investigado pelo Del de Pol™cia local Jorge Felipe dos Santos. ÒA a“‰o dos assaltantes durou 20 minutos. Eles empreenderam uma fuga em alta velocidade e podem ter sido fotografados na sa™da de Para™ e Nova Ara“a. Como eles estavam de capuz e luvas, não tivemos como identicá-los”, revelou. Segundo o vigia, os ladrões teriam falado em tomar outro carro rumo ao interior. ÒO ve™culo parece ter as mesmas caracter™sticas de um que foi roubado em Caxias do Sul, mas temos de confirmarÓ, declarou o Del. Para™ tem 120 quilômetros quadrados e faz divisa com seis cidades. A popula“‰o ” de 6.020 mil habitantes.

Denatran premia motoristas do futuro Giule Luani Braga da Silva, 6 anos, da Escola EMEI Granjinha, tirou o 1º lugar na disputa pelo melhor desenho no 4º Prêmio Denatran de Educa“‰o para o Tr›nsito, categoria infantil, da etapa municipal de Cachoeirinha. O crit”rio utilizado para escolher o desenho ganhador na categoria foi a criatividade. Uma comiss‰o julgadora, formada pelo Governo Municipal e representantes da comunidade, selecionou 22 desenhos na manh‰ do dia 24 de maio entre 533 trabalhos de estudantes da educa“‰o infantil e do ensino fundamental de 16 escolas do munic™pio. ÒOs desenhos s‰o uma forma de incentivar os alunos e os professores a refletirem sobre a educa“‰o e a conscientiza“‰o no tr›nsito”, afirmou o secretário de Tr›nsito e Transportes, Isalino Kingeski. O Pr’mio Denatran, organizado pelo Departamento Nacional de Tr›nsito, ” dividido em tr’s fases: municipal, estadual e federal. Os vencedores desta etapa participam da disputa em n™vel estadual. A iniciativa pretende estimular os condutores do futuro a pensar no tr›nsito dentro da cidade e ter uma atitude mais responsável.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Polícias discutem plano de combate a furtos e roubos No dia 9 de maio, em Caxias do Sul, ocorreu a Reuni‰o Regional de Gestores Operacionais de Segurança Pública no auditório da Central de Pol™cia, no Centro da cidade. O encontro teve como objetivo reduzir a incid’ncia de roubo de automóveis no RS. Esse foi o primeiro de uma s”rie de cinco, e contou com a participa“‰o de autoridades dos munic™pios de Montenegro, Gramado, Lagoa Vermelha, São Jerônimo, Osório, Vacaria e cidades vizinhas. As reuniões foram definidas no dia 25 de abril, quando lideranças da área se encontraram com o secretário da Justiça e da Segurança, Omar Jacques Amorim, e estabeleceram a interioriza“‰o do Plano de A“‰o para Combate ao Furto e Roubo de Ve™culos no Estado. Estiveram presentes o chefe de Pol™cia, Del Acelino Marchisio, o comando da BM e o diretor-geral do Instituto-Geral de Per™cias (IGP), çureo Martins. Outros eventos ocorreram em Pelotas, no dia 16 de abril, em Santana do Livramento, no dia 18 de maio, em Santa Maria, no dia 25, e em Passo Fundo, em 31 de maio.

CORREIO BRIGADIANO

CRPO SERRA

Polícia Ambiental recebe auxílio de órgãos em palestras O 3º Pel da Brigada Ambiental de Vacaria conta com apoio de órgãos e entidades públicas e privadas para aperfei“oar seu trabalho na área de fiscalização e realização de palestras. Algumas parcerias, como a Companhia Riograndense de çgua e Saneamento (Corsan), a Secretaria Estadual e Municipal de Educação e as universidades – UERGS e UCS contribuem para o desenvolvimento de palestras em escolas, faculdades e associações. ÒQuando palestramos sobre assuntos referentes à água, temos o acompanhamento de um representante da CorsanÓ, explicou o Cmt do Pel ambiental, 1º Sgt Cláudio Luiz Oliveira dos Santos. No que diz respeito ao aux™lio prestado por órgãos do município, o Cmt ressaltou a contribui“‰o das universidades e da secretaria em abrir portas para que a Brigada Ambiental possa explicar seu trabalho ‹ comunidade, al”m de poder realizar palestras sobre educa“‰o ambiental.

BM e PC recebem computadores em Vacaria O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro) de Vacaria doou, no dia 23 de maio, na Cam›ra de Vereadores de Vacaria quatro computadores ‹ BM e ‹ PC. Adal”cio Kovaleski, presidente do Conselho e o promotor de Justi“a Luiz Augusto Costa, repassaram os equipamentos ao Cmt da BM, Maj Renan Claro, ao Cmt do Pel Fazendário, 1º Sgt Valdemar da Silva Bueno, ao delegado da Pol™cia Pronto Atendimento, Vitor Fernando Boff, e ao delegado da PC, Carlos Alberto Defaveri. De acordo com a secretária administrativa do Consepro, Marli Madruga Paim, os equipamentos foram adquiridos pela promotoria, que penalizou um infrator e cobrou um multa do mesmo. ÒUma pessoa cometeu um delito leve e por n‰o ter a necessidade de ser presa, a promotoria estipula um valor que ” repassado ao Consepro e depois encaminhado para os órgãos de seguran“a pœblica de maior urg’nciaÓ, observou a secretária.

Ruas de Vacaria terão câmeras de segurança O Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) irá investir em cam’ras de seguran“a e na extens‰o do pres™dio da cidade. At” o final do ano, a entidade pretende adquirir, com o apoio da prefeitura e de empresários da cidade, quatro cam’ras de vigil›ncia. Elas ser‰o instaladas no centro do munic™pio e ir‰o refor“ar a fiscaliza“‰o da seguran“a. Segundo Marli Madruga Paim, secretária administrativa do Conselho, a prefeitura ajudará com 50% do dinheiro, enquanto que donos e presidentes de com”rcio contribuir‰o com o restante. “O Consepro está analisando o preço das cam’ras em empresas do ramoÓ, afirmou Paim. Al”m das cam’ras de vigil›ncia, o Consepro, junto com a Comarca de Vacaria e de Bom Jesus e de mais 12 cidades que compõem a Associação dos Munic™pios dos Campos de Cima da Serra (Amucser), assinou um conv’nio para libera“‰o de recursos para a expans‰o do pres™dio da regi‰o. Cada prefeitura integrada na Amucser irá contribuir com R$ 8 mil, mais a disponibiliza“‰o de verba do Estado. Segundo Marli, o montante somará um total de R$ 360 mil. ÒCreio que daqui dez dias as obras come“ar‰oÓ, afirmou Marli

Para aperfeiçoar os conhecimentos na área ambiental, os PMs t’m aulas do Nœcleo de Educa“‰o Ambiental (NEA), desenvolvido em m”dia, uma vez por ano na Capital. ÒQuando ocorre o curso, enviamos alguns brigadianos, tanto daqui de Vacaria, como de Lagoa V ermelha e São José do Ouro, que pertencem ao 3º Pel”, observou o 1º Sgt Cláudio. Entre os dias 29 de maio e 7 de junho, quatro policiais militares participaram, em Porto Alegre, do curso NEA.

Educação Ambiental na Escola: 1º Sgt Cláudio

Junho 2006 – Pág 17

Agentes Municipais formam Guardas Mirins Composto por 25 guardas, a Escola Guarda Mirim conscientiza alunos sobre cidadania A Escola Guarda Mirim de V acasegurança, se o condutor está falando ao ria, inaugurada no dia 2 de agosto de celular, se o veículo está em condições apropriadas para circula“‰oÓ, esclareceu 2005, forma cidad‰os conscientes. Dirigida por Luciano Ramos, chefe da Ramos. Os mirins tamb”m simulam inc’nGuarda Municipal (GM), a Escola tem o dios, apagando um por vez o fogo. ÒColocamos fogo em um tonel e ensinamos as ojetivo de educar e ensinar aos aprendizes questões de cidadania. crian“as a apagarem a chama com o extintorÓ, observou o diretor da Escola. Os alunos, entre nove e 13 anos de idade, recebem aulas ‹s segundas, A Guarda Municipal recebe apoio do Mercado Pœblico, onde se localiza a sede; quartas e sextas-feiras, das 14 ‹s 16hs. Conforme Luciano Ramos, a didática é Com os alunos, de jaqueta preta, o diretor Luciano(E) e o coordenador L”o (D) da Secretaria de Educa“‰o, que fornece caderno, lápis, borracha e merenda, e da Asrealizada de várias formas, desde a simulação ros fica a cargo de Nilzo Boeira da Silva. Al”m de incêndios até o tratamento com psicólogas. disso, psicólogas do município prestam assin- sistência Social, irá se responsabilizar pela compra do fardamento dos guardas mirins. O custo As aulas s‰o divididas de acordo com as ativi- t’ncia e orienta“‰o aos alunos. Os 25 Guardas Mirins têm aulas teóricas e de cada uniforme, em m”dia, ” R$150,00 cada. dades realizadas. Ramos e L”o Friorio s‰o responsáveis pela ordem unida, educação física e práticas no saguão e nas ruas. “Saímos às ruas ÒPretendemos fardar os alunos antes de 7 de para exemplificar e ilustrar melhor os fatos, como setembroÓ, salientou Leonardo Ramos. leis de tr›nsito. Ele tamb”m espera a finaliza“‰o das insO 1º Sgt José de Oliveira Martins, diretor é o caso na área de trânsito”, ressaltou o chefe da Guarda. ÒAbordamos um carro e deixamos da Guarda, cuida da parte de combate ‹ inc’ntalações de salas de informática nas redes de dio, enquanto que Joleci Martins ministra sobre as crianças verificarem se está tudo certo. Se o escolas pœblicas para desenvolver aulas de computa“‰o junto aos Guardas Mirins. o meio ambiente. Questões de primeiros socor- motorista e o passageiro est‰o com cintos de


Pág 18 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Bancário preside e gerencia Consepro de Nova Alvorada Luiz Locateli, 46 anos, é funcionário do Banco Sicredi de Nova Alvorada há 21 anos. Desde 1998 está à frente do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro), apesar de considerar a tarefa de zelar pela estrutura das pol™cias uma atribui“‰o do Estado. Para ele, importante tamb”m ” o engajamento de cada cidad‰o nas iniciativas de interesse da comunidade. ÒAinda que o governo tenha suas obrigações, acredito que o povo tem o dever de ajudarÓ, salientou. Nascido em Camargo, a 15 quilômetros da localidade, já se considera um nova-alvoradense. ÒVim para cá porque, na ”poca, n‰o existia Sicredi em Camargo. As pessoas s‰o cordeais e trabalhadorasÓ, elogiou. Em reuni‰o com autoridades do Poder Pœblico, há quase uma década, ficou definido que ele e mais sete parceiros administrariam o Consepro do munic™pio. ÒPassamos a organizar ações para captação de recursos em benefício dos PMsÓ, lembrou. No final de 2005, o conse-

lho repassou R$ 2 mil para a reforma do quartel do 5ºGPM. “Antes de mais nada, nós avaliamos a necessidade, encaminhamos o pedido ‹ prefeitura e depois gerenciamos a compra de material”, observou o bancário. Com a verba, foram comprados galões de tinta para a pintura externa do prédio de dois pisos do 5ºGPM, na avenida Vicente Guerra. Al”m de receber a cor amarela, o imóvel ganhou um telhado novo. O dinheiro repassado pelo Consepro serviu ainda para a contrata“‰o de um servente para realizar as duas tarefas.

Locateli: ÒA popula“‰o deve participar junto com o EstadoÓ

Falsos dentistas têm material apreendido

CRPOs PLANALTO, FRONTEIRA NOROESTE e OESTE

Gapal é o “Consepro” da Civil em cidade do Noroeste gaúcho

O Grupo de Apoio Pró-Polícia Civil de Nova sas fixas dos PCs que servem na cidade. Alvorada (Gapal) ” o œnico do Estado. Trata-se ÒGerenciamos a verba que a prefeitura nos de um ÒConseproÓ espec™fico para os PCs, con- repassa. Destinamos, em m”dia, R$600 por m’s cretizado pela popula“‰o para resolver proble- ao escriv‰o para que ele cubra as despesas fimas de estrutura que fustigavam habitantes e xas de moradia. O objetivo ” garantir uma mepoliciais. A iniciativa foi a solu“‰o encontrada lhor qualidade ao servi“oÓ, destacou Valério. Já pela comunidade de Nova Alvorada , 266 quilô- foram destinados R$1,5 mil para a compra de metros de Porto Alegre, para trazer maior efeti- um computador para a delegacia, no ano pasvidade ‹ seguran“a pœblica da regi‰o, em 1995. sado, e comprados materias de escritório, como BM de Arvorezinha recolheu itens e confeccionou TC Ao Consepro ÒcomumÓ cabe a fun“‰o de dar cartuchos para impressoras. Pequenos conserO 38ºBPM de Arvorezinha apreendeu em aux™lio exclusivo ‹ BM. tos na viatura Corsa da PC tamb”m s‰o atribuiGeromil Val”rio, 52 anos, ” o atual presições do Gapal e da prefeitura. 18 de maio material odontológico utilizado por O prefeito Jaime Casagrande (PP) escladente do Gapal desde 2004. Atuando na Soneli dois falsos dentistas que atendiam moradores da regi‰o. Os homens ofereciam ‹ popula“‰o Contabilidade, o ex-funcionário da Corsan ex- rece o porqu’ da dissocia“‰o entre Consepro e dos bairros Vila Pinheiro e Nossa Senhora das plicou as razões que mobilizaram a sociedade Gapal, em tempos de converg’ncia das for“as Graças a colocação de aparelhos ortodônticos há 11 anos. “Precisávamos de gente especi- policiais. ÒNa ”poca em que foram criadas, fie próteses, sem ter capacitação profissional para alizada que fixasse resid’ncia na cidade. Os cou definido que as organizações seriam sepaisso. Produtos qu™micos, dentaduras, instrumen- policiais tinham muita despesa no deslocamen- radas para facilitar a contabiliza“‰o dos recurtação e fôrmas de molde foram retidos pela BM. to desde Passo FundoÓ, lembrou. Em busca de sosÓ, esclareceu Casagrande. De acordo com ÒConfeccionamos o TC e marcamos a data para maior contund’ncia no combate ‹ criminalidaele, n‰o existe prefer’ncia. ÒOs valores destinauma audi’ncia deles com a ju™zaÓ, observou o de, Poder Pœblico e popula“‰o criaram o grupo dos a cada uma depende apenas da necessie iniciaram investimentos em moradia e despe- dade das instituições”, assegurou. Cmt, Sgt Valdivino Barboza Dutra.

BM registra dois homicídios em Itapuca

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Os PMs do munic™pio de Itapuca registraram, no primeiro m’s de 2006, dois homic™dios. Em um deles, um homem matou o vizinho durante uma briga. No outro, após um desentendimento familiar, um irm‰o matou outro a tiros. ÒA ciCmt Kaiser dade ” conhecida como ÔItapuca brabaÕ. Muitos moradores n‰o s‰o de diálogo, partem direto para a briga”, salientou o Cmt do 3ºGPM, Sd Armindo Nestor Kaiser. Tamb”m s‰o registrados furtos a resid’ncias e em ve™culos. ÒA falta de efetivo faz diferen“a na hora de realizarmos rondas noturnas na área rural”, observou Sd Kaiser. Ele elogiou a maioria dos habitantes a quem qualificou de Ògente trabalhadoraÓ.amb”m T afirmou que os policiais itapuquenses fazem a sua parte. A previs‰o de efetivo ” de sete PMs, mas o posto conta com dois pra“as, al”m do Cmt: Sds Claœdio Vitorino Nitzche e Jœnior Corr’a Marques. Outro problema enfrentado ” o porte ilegal de armas. ÒRealizamos batidas todas as semanas, mas o pessoal conhece a lei e n‰o conseguimos dar o flagranteÓ, disse o pra“a. Itapuca possui 2.675 moradores que se dividem entre o pequeno com”rcio, a cria“‰o de gado e a planta“‰o de fumo. Este ano, um crime de abigeato ocorreu. Em 2005, foram tr’s. ÒO pessoal tem cuidado da propriedade. Acredito que, de cada dez fam™lias, cinco t’m armas em casaÓ, observou. Embora nem todos tenham licen“a para isso. ÒSeria quase imposs™vel a pol™cia revistar todas as resid’ncias. No mun™cipio, uma casa fica muito distante da outra e eles preferem se garantirÓ, declarou. Arvorezinha – O Conselho Comunitário PróSeguran“a Pœblica (Consepro) de Arvorezinha repassará até julho um novo computador ao 38º BPM, orçado em R$2 mil. Metade do recurso já foi captado. A iniciativa é uma das que foram levadas adiante pelo Ten RR Orestes Jos” que, em julho de 2004, reativou o Conselho Comunitário Pró Segurança Pública (Consepro), existente apenas em estatuto. ÒQuando me mudei para a cidade, reuni as principais lideran“as para reerguer o ConseproÓ, lembrou. Hoje a prefeitura municipal destina R$150 por m’s e bancos como o Banco do Brasil, Banrisul e Sicredi repassam R$ 300. O MP tamb”m contribuiu.

CRPOs VALE DO RIO DO SINOS e VALE DO TAQUARÍ

CORREIO BRIGADIANO

2º CRB investe em prevenção em Portão Além de atendimento mais veloz, comunidade recebe orientação para prevenir incêndios Outro compromisso neste ano ” o A comunidade de Port‰o conta, cadastramento de dois mil estabelecidesde mar“o, com a presta“‰o de sermentos e pr”dios de Port‰o no PPCI. viço contínua do 2º CRB. Instalado de At” agora, mais de 500 locais já sofreforma temporária no ginásio do Centro ram fiscaliza“‰o. Os dados s‰o repasde Atividades Lottar Kern – local onde sados para o Corpo de Bombeiros de ocorre a Volksfest –, a unidade estaS‰o Leopoldo, que tem a responsabilibeleceu um novo par›metro na segudade de analisar os formulários. Além ran“a da cidade ao dar um ponto final ‹ da fiscaliza“‰o, a unidade tem promodepend’ncia exclusiva dos bombeiros vido aulas que visam preparar a popude S‰o Leopoldo. lação para enfrentar situações de incênO Cmt do Corpo de Bombeiros, Sgt Bombeiros de Port‰o t’m a miss‰o de atender a popula“‰o com rapidez dio. Altair Madruga Mendes, ressalta que a Desde abril, agentes do Programa Saœde rapidez ” um fator fundamental para o sucesso lações do CB. “A atual sede da unidade pode no atendimento. “Nosso trabalho está condici- ser considerada precária, mas dentro dos nos- da Família (PSF) e funcionários da Secretaria Municipal de Saœde recebem aulas coordenaonado pelo que chamamos de minuto de ouroÓ, sos objetivos para 2006 ” suficienteÓ, afirmou. afirmou o Cmt. Ele lembra que um inc’ndio Com oito bombeiros profissionais, o efetivo será das pelo Sgt Madruga. O curso totaliza 16 honuma resid’ncia vitimou uma pessoa no in™cio reforçado, até o final do ano, por 62 voluntários ras/aula e abrange ensinamentos sobre primeiros socorros e preven“‰o deacidentes. ÒA esdeste ano. ÒAgora a popula“‰o tem a seguran- cadastrados, que apenas aguardam a assinaça de um atendimento veloz para situações de tura de um conv’nio da Prefeitura Municipal jun- colha deste pœblico se deve a acessibilidade emerg’nciasÓ, completou. to ‹ Esbo (Escola de Bombeiros). ÒIntegrar vo- deles a resid’ncias que u tilizam ÔgatosÕ para A Prefeitura de Portão construirá, a partir luntários à unidade é uma das nossas metas receber a energia el” trica, aumentando o grau de riscoÓ, justificou. de novembro, um quartel para abrigar as insta- para 2006Ó, ressaltou.

Índices de furtos e roubos de veículos diminuem No dia 5 de junho, as entidades de seguran“a pœblica puderam comemorar a redu“‰o de 20,26% nos ™ndices de furto e roubo de ve™culos em Porto Alegre. O balan“o do primeiro m’s de aplica“‰o do Plano de Combate ao Furto e ao Roubo de Ve™culos no Estado, realizado na sede da SJS, compara os nœmeros de mar“o com os do m’s de maio. Considerado o per™odo com maior ™ndice de furtos e roubos de ve™culos, no m’s de mar“o ocorreram 1.272 casos na Capital, enquanto que no m’s passado foram assinalados 1.010 casos. Ao todo, naquele m’s, foram registrados 3.128 ocorr’ncias de furto e roubo de ve™culos no Estado. Em contrapartida, no m’s de maio, somaram 2.494. Ò Os resultados s‰o positivos e devemse às ações de prevenção planejadas para cada região do Estado e também às ações de combate realizadas pela Polícia Judiciária nos desmanches de veículos”, destacou o secretário da Justi“a e da Seguran“a, Omar Jacques Amorim. Segundo ele, a tend’ncia ” de que no segundo semestre do ano os nœmeros no Estado diminuam ainda mais, após encerrados os encontros regionais que v’m sendo realizados no interior.

BM de Balneário Pinhal participa de campanha Al”m garantir a seguran“a dos moradores de Balneário Pinhal, os PMs irão participar pela segunda vez da Campanha do Agasalho no munic™pio. Atrav”s dos postos de coleta instalados na cidade, nos distritos do Tœnel Verde e Magist”rio e at” mesmo nas viaturas policiais, o 3ºPel irá colaborar com a campanha. Conforme Cmt do Pel, 1ºTen Sandro Ricardo da Silva, no ano passado, a corpora“‰o enviou ‹ Secretaria Municipal de A“‰o Social o equivalente a 19 1 pe“as de roupas, acompanhadas ainda de toalhas, cintos e cal“ados. Conforme ele, a participa“‰o voluntária de todos os policiais sob seu comando é decisiva na busca por colaborações junto ‹ comunidade. ÒEles est‰o imbu™dos em uma tarefa de grande alcance social para os moradoresÓ, salientou

Junho 2006 – Pág 15

PM Zemolin morre ao tentar evitar roubo em São Leopolodo bancos. Com ele ca™do, mais um disparo foi Construir uma carreira na BM. Esse era um dos objetivos do Sd V onei Zemolin, morto dado. Populares tentaram socorrer o PM, que no dia 24 de maio. Representando o 1º Pel da chegou ao Hospital Centenário com vida, mas 4ª Cia do 25º BPM de Portão, a vítima retorna- n‰o resistiu aos ferimentos. Há seis anos na BM, o Sd Zemolin aguarva em um ônibus de um Seminário latino-americano de Seguran“a Urbana, em S‰o Leopol- dava completar o tempo m™nimo de servi“o para se tornar Sgt. Primeiro colocado no do, quando teve a sua vida interrompida com dois tiros, após entrar em curso de forma“‰o para Sds, planejava fazer o vestibular de inverno e confronto com um homem que queingressar no curso de Geografia. ria assaltar o ve™culo. Conforme o Cmt do 1º Pel, Sgt Cleo Segundo relato de testemunhas dos Santos Gon“alves, o Sd era um que estavam no mesmo ônibus que exemplo a ser seguido dentro da o PM, o assalto foi anunciado na alSd Zemolin corpora“‰o. ÒPerdemos um grande tura do Km 4 da RS-240. Enquanto os pertences dos ocupantes eram levados pelo colega. Carismático, alegre, muito estudioso e com uma carreira promissoraÓ, destacou.O enterro suspeito, o Sd Zemolin, ‹ paisana e sentado nas últimas poltronas, sacou o seu revólver e ocorreu na cidade de Doutor Maur™cio Cardoso.A se identificou como policial na tentativa de coi- Igreja Nossa Senhora da Salete ficou lotada com bir o assalto. O criminoso agarrou uma mulher a presen“a de colegas de farda. Junto ao PM foi colocada a medalha que havia recebido pelo prie a usou como escudo. Em seguida disparou meiro lugar no curso para Sds. contra o peito do PM, que caiu sobre um dos


Pág 14 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

BM intensifica o policiamento no Vale do Rio Pardo Desde que assumiu o comando da BM de Barros Cassal, o 1ºSgt José Valdemar Pereira Azevedo tem desenvolvido ações preventivas no munic™pio. Com o objetivo de coibir a atua“‰o de criminosos na cidade, a corpora“‰o realiza diariamente barreiras policiais em horário bancário. Para cada operação são mobilizados de tr’s a quatro PMs, dos 1 1 que integram o efetivo. O empenho do elenco, aliás, é motivo de elogio do Cmt. ÒA qualidade do nosso grupo compensa o d”ficit de servidores previstoÓ, afirmou. Al”m da dedica“‰o dos companheiros de farda, o Cmt lan“a m‰o das horas-extras para incrementar o policiamento na cidade. Compõem o grupo o 1ºSgt José Valdemar Pereira Azevedo, o 2ºSgt CVMI Vilmar dos Santos e o 3ºSgt José Noeli da Silva Cunha, as Sd Juliana Esp™ndola Figueiredo e Renata Alves Branco Goularte, os Sd Juarez Padilha da Silveira, Arnaldo Ben-Hur Teixeira Rocha, Antonio Eduardo Gon“alves Flores, Paulo dos Santos Lima, Nilso Antonio Pereira Rodrigues, Rildo Sebasti‰o Barbosa e J”ferson Possamai.

1ºSgt Azevedo

Sd Padilha

Sd Lima

3ºSgt Cunha

Sd Ben-Hur

Sd Nilso

2ºSgt CVMI Vilmar

Sd Eduardo

Sd Rildo

Sd Juliana

Sd Alves Branco

Sd Possamai

CRPOs VALE DO TAQUARÍ e VALE DO RIO PARDO

Efetivo de Boqueirão do Leão educa crianças com palestras Estreitar os la“os com a comunidade tem sido um dos objetivos da BM de Boqueir‰o do Le‰o. No in™cio do ano letivo, os PMs visitaram durante um m’s 1ºSgt Janir as escolas da cidade e realizaram palestras do programa Volta ‹s Aulas. De acordo com o Cmt do GPM, 1ºSgt Janir Barbon, os encontros serviram para conscientizar os alunos de 1º grau sobre como evitar o uso de drogas. ÒAs nossas palestras tamb”m abordam outros temas, como viol’ncia e preven“‰o a doen“as sexualmente transmiss™veisÓ, ressaltou o 1ºSgt Janir. Para atingir 23 escolas da regi‰o urbana e da periferia, o Cmt contou com a participa“‰o do efetivo. Al”m dele, fizeram parte do projeto o 2ºSgt CVMI Milton Gomes de Oliveira, a Sd Ta™s Medianeira Negrini e os Sds Renato Ferreira de Almeida, Valmir Cervi, C”sar Jos” Folleto e Anderson Pinto Mena.

2ºSgt CVMI Milton

Sd Negrini

Sd Almeida

Sd Cervi

Sd Folleto

Sd Mena

Em Candelária, oito presos contribuem com entidades locais doando alimentos Cada dia de trabalho na horta de “O objetivo é reintegrá-los. Se conse300 metros quadrados do Pres™dio Esguirmos isso com 10% está ótimo”, satadual de Candelária diminui três dias lientou a presidente Maria de Fátima Fido total da pena de oito presos dos regueiró. A professora revelou que já regimes aberto e semi-aberto. Al”m disencontrou alguns ex-apenados pelas so, cenoura, alface, couve e demais ruas de Candelária em harmonia com a legumes e verduras compõem as refeifam™lia. ÒEles v’m falar comigo e me ções diárias de um total de 69 apenaagradecem muitoÓ, orgulhou-se. Em dos. Parte da colheita ” repassada a datas comemorativas, como a Páscoa, instituições de caridade como o Asilo os filhos dos presos recebem presenSementes para cultivo de verduras e legumes prov’m da comunidade Recanto da Vida e o Hospital de Cantes. ÒAs crian“as receberam cestas com delária. ovos de chocolateÓ, afirmou. Em mar“o, o con8h30min e encerra-se ‹s 17h30min, um sisteÒ… uma iniciativa que os valoriza enquanto ma que funciona há mais de dez anos. “A maio- selho refez a instala“‰o el”trica do pres™dio e, pessoasÓ, observou o diretor-geral do pres™dio, ria deles já trabalhava na agricultura. Se há al- em abril, a entidade construiu uma quadra de Geraldo Mariano da Silva. A medida alternati- gu”m inexperiente, um ajuda o outroÓ, esclare- esportes para os apenados no valor de R$ 1,2 va vem dando bons resultados. A produ“‰o mil. “O dinheiro vem do Judiciário, dos termos ceu o diretor. gera uma economia de 30% no gasto pœblico de ajustamento de condutaÓ, enfatizou. M’s a Sem a parceria da comunidade o andacom alimentação. “Eles estão lá na horta tra- mento do trabalho de ressocializa“‰o n‰o seria mês são realizadas reuniões no Foro para presbalhando, e n‰o pensando em bobagem. Sa- poss™vel. As sementes para o plantio s‰o re- tação de contas. “A próxima ação é reconstruir bem que estʉo contribuindoÓ, observou Maria- passadas aos detentos pelo Conselho da Coo albergue do pres™dio e comprar rem”dios no. A rotina dos homens come“a todo dia ‹s munidade de Candelária, criado há três anos. para os detentosÓ, revelou.

BM participa da 9ª Fenachim em Venâncio Aires

Cap Rafael e 1ºSgt Azevedo recebem arma do prefeito Adelar

Crian“as se divertiram com os bonecos da BM

Gramado Xavier ganha o reforço de três PMs Um elenco entrosado. … dessa forma que o Cmt da BM de Gramado Xavier, 3ºSgt Werni Wilson Ziemann, define o seu efetivo. Compõem o grupo de brigadianos o Sd Dilton de Oliveira Alves, e os tr’s novos integrantes: Sds Flávio Darari Teixiera De Leon, Fabr™cio Rosa da Silva e a Sd Carla Siberi Alves 3ºSgt Werni de Oliveira.

Sd De Leon

Sd Carla

Sd Alves

Sd Fabr™cio

A 9» Festa Nacional do Chimarr‰o (Fenachim), ocorreu entre os dias 5 e 14 de maio, e contou com a participa“‰o de mais de 150 mil pessoas, com o apoio da BM. Os PMs montaram um estande com escolinha de tr›nsito para as crian“as e material de divulga“‰o do Programa Educacional de Resist’ncia ‹s Drogas e ‹ V iol’ncia (Proerd) e sobre Pol™cia Comunitária, com a “Cartilha do Cidadão”. Bonecos da BM participaram do evento, entre eles o boneco “Pmzito” do Proerd, do 23ºBPM, o boneco “Estradinha” – do Batalhão Rodoviário e o “Centralzinho” – Boneco-Semáforo do CFC Central, de V en›ncio Aires. Juntamente com os PMs do Vale do Rio Pardo estiveram o CB, com apresenta“‰o de materiais diversos sobre prevenção, e o 2ºBRBM, com orientações sobre trânsito seguro. “Graças ao trabalho efetivo e conjunto, pudemos praticamente extinguir os delitos dentro do parque, al”m de coibir outros crimes e delitos foraÓ,disse o Cap Rafael Tiarajœ de Oliveira, Cmt da 3»Cia do 23ºBPM. Além de atuar no policiamento montado e em bicicletas, foram utilizados pedestais de observa“‰o e realizado policiamento ostensivo com mais de 40 PMs. Apenas um furto foi registrado, com pris‰o em flagrante.

Osório Na madrugada do dia 1º de junho, os Sds Ad‰o Airton Lopes Pereira e Marcelo Cunha Vidal, do 8ºBPM, faziam operações de rotina no bairro Caravaggio, em Osório , quando reconheceram e capturaram um foragido do Pres™dio Albergue do munic™pio. O homem, que se encontrava com mandado de pris‰o expedido, chegou a entrar em luta corporal com os PMs, mas foi dominado e conduzido ‹ Delegacia de Pol™cia local. Com ele, foi apreendida uma bicicleta de Marca Monarc Barra Forte, de cor preta. O delinqüente – com passagens por assaltos e arrombamentos – foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Osório.

Junho 2006 – Pág 19

CORREIO BRIGADIANO

Detentos plantam hortaliças e reduzem pena

Prefeitura entrega armas à BM de Barros Cassal

Uma carabina Famae CT .40 e tr’s pistolas .40 reforçaram, no dia 1º de março, o arsenal da BM de Barros Cassal. Os equipamentos foram adquiridos pela Prefeitura Municipal, que disponibilizou R$ 7,3 mil para a compra. O prefeito Adelar Jandrey Soares entregou o armamento ao Cmt da Cia de V en›ncio Aires e representante do 23ºBPM, Cap Rafael Tiaraju de Oliveira, que o repassou ao Cmt da BM local, 1ºSgt José Valdemar Pereira de Azevedo. ÒUtilizaremos as armas œnica e exlusivamente na preven“‰o e na defesa da comunidade barros cassalense”, destacou o 1ºSgt Azevedo. Segundo ele, poucos munic™pios no Estado t’m ‹ disposi“‰o uma carabina semelhante ‹ que foi comprada para a BM local.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPOs VALE DO TAQUARI e VALE DO RIO PARDO

Influência do pai conduz Sd até as fileiras da BM no Taquari O Sd S”rgio Jos” Rodrigues tem 25 anos de BM e optou pela carreira militar por influ’ncia do pai, o Sgt Osvaldo Rodrigues. As histórias que ouvia na adolesc’ncia sobre o dia-a-dia dos PMs o motivaram a prestar concurso e atuar no CRPO do Vale do Taquari por quase três décadas. Há seis meses, ele é Cmt do 5ºGPM de Paverama, sem pensar em aposentadoria. ÒMeu pai me falava sobre o respeito que o brigadiano impunha e sobre a estabilidade de emprego que eu teriaÓ, recordou o pra“a. A forte liga“‰o com a institui“‰o fez com que o Sd Rodrigues, 45 anos, optasse por n‰o se aposentar este ano. ÒPretendo trabalhar mais um cinco anos aindaÓ, salientou. Segundo ele, a simpatia da comunidade pesou na escolha de permanecer na ativa. “O pessoal é ótimo, contribui e gosta da genteÓ, elogiou. Quando a viatura do grupamento precisa de alguma pe“a ou o computador de algum reparo, ” a comunidade que se mobiliza para ajudar a solucionar o problema.

Quando seguir para a reserva, pretende montar um negócio próprio. “Quem sabe uma lancheria para vender cachorro-quente. … algo que o pessoal gostaÓ, avaliou. Quando a despedida ocorrer, o Sd levará inúmeras lembran“as do tempo em que esteve na corpora“‰o. ÒSentirei falta do companherismoÓ, disse. De momentos marcantes e dif™ceis, um aux™lio a um inc’ndio em Estrela que resultou na morte de uma criança. “Não foi fácil, a casa era de madeira e n‰o deu tempo de salvar a meninaÓ, recordou. Em m”dia, s‰o registradas dez ocorr’ncias por m’s, no munic™pio de 7 mil habitantes. . Quantidade considerada pequena. ÓA maioria s‰o acidentes de tr›nsito com danos materiaisÓ, esclareceu. Com ele atuam os Sds Carlos Ivonir Vieira Oliveira, e os irm‰os aVnderlei Elias e Jos” Luiz Leindecker. O efetivo previsto para o grupamento ” de sete policiais. ÒAinda assim, trabalhamos bem e integradosÓ, salientou o Sd .


Pág 20 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Comen de Venâncio Aires trava nova luta Semana de Combate às Drogas mobiliza e alerta comunidade do Vale do Rio Pardo Foto: Alvaro Pegoraro

O Conselho Municipal de Entorpeobservou a advogada. centes (Comen) de Ven›ncio Aires aproPara a secretária, a busca pelas droveitará o dia 26 de junho – Dia Internagas n‰o pode ser simplificada pelo argucional de Combate ao Tráfico e Uso de mento da desestrutura“‰o familiar.ÒExisDrogas – para alertar a população lote tamb”m a predisposi“‰o gen”tica e a cal quanto aos perigos dos narcóticos. exclus‰o socialÓ, alertou. O Dia InternaA atual secretária do conselho, a cional de Combate ao T ráfico e Uso de advogada Mara Wier, ainda acerta os deDrogas motiva outras reflexões. “O mais talhes da agenda para este ano mas resimportante ” trabalhar a quest‰o da vasalta que o Comen realizará diversas atiloriza“‰o da vida, do meio ambiente. Se vidades para mobilizar a comunidade Comen, PC e BM já realizaram ação contra a venda de bebidas para menores tratarmos do assunto desde cedo com as como um todo. ÒNo ano passado, professores e vocar o debate entre estudantes, familiares e crianças, será mais fácil resolver o problema”, alunos confeccionaram cartazes e colaram em amigos sobre a fitaÓ, ressaltou o ex-presidente afirmou. Giovane Wickert. locais pœblicosÓ, lembrou Mara. Uma batalha permanente travada pelo Aulas de educação física, apresentações No in™cio do ano, Comen, PC, BM e MP Comen ” a maior arrecada“‰o de recursos. O musicais e uma caminhada at” a pra“a da Marealizaram uma a“‰o integrada para coibir a munic™pio instituiu o Fundo Municipal do Comen, triz deverá fazer parte da programação da Se- venda de cigarros e bebidas para menores de mas o repasse ” considerado pouco. ÒT emos mana de Combate ao Uso de Drogas, que ocor- idade. Conselho Tutelar e prefeitura deram su- R$ 300,00 depositados em nossa conta hoje. re de 26 de junho a 1º de julho. Serão entre- porte ‹ fiscaliza“‰o. ÒPrecisamos dessa parce- Uma alternativa seria punir os crimes de menor gues no primeiro dia fitas de bra“o do Comen ria, porque se pegássemos algum comerciante potencial ofensivo com doações para o consepara os alunos do munic™pio. ÒO objetivo ” pro- vendendo ter™amos que puni-lo conforme a leiÓ, lho”, sugeriu a voluntária.

CRPO VALE DO RIO PARDO

União de forças repele vilão de jovens no Vale do Rio Pardo A coordenadora do Conselho T utelar de Ven›ncio Aires, Maria Izonete Bertran, conhece bem as dificuldades relacionadas ‹s drogas. Al”m de atuar com crian“as e adolescentes na entidade, ela ” Del da PC. Na luta contra as drogas, o Sd do 23º BPM Moisés Bica de Assun“‰o refor“a a equipe. Ele ” patrulheiro escolar e instrutor do Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). O Sd Assun“‰o, que tamb”m ” presidente do Conselho Municipal de Entorpecentes (Comen), realiza ações preventivas em escolas da regi‰o. ÒAs escolas nos acionam quando percebem alguma altera“‰o no comportamento da criança. Depois nós chamamos os pais”, observou Izonete. A pris‰o de aliciadores, salientou a Del, atinge apenas as ÒmulasÓ, aqueles que transportam os entorpecentes e os levam at” os escolares. Este ano, 430 alunos de nove escolas participar‰o do Proerd, divididos em 19 turmas. ÒEstamos empenhados no sentido de

Crian“as se comprometeram a ficar longe das drogas

conscientizar a todos para diminuir ao máximo o uso de drogas l™citas e il™citas na nossa sociedadeÓ, ressaltou o brigadiano. Em contrapartida, a Del Izonete afirmou que a recuperação de um usuário é possível, desde que a fam™lia participe. ÒConheci um menino que já estava envolvido e os pais buscaram maneiras de interná-lo. Hoje ele está bem”, recordou. O Sd assun“‰o apontou ainda os Centros Ocupacionais como alternativa para os dependentes.

PM mineiro visita o JCB e divulga feira de arte O Cb Fernando da Silva Lima, da 1»Cia de Missões Especiais da cidade de Contagem (MG), visitou o JCB em 24 de maio para divulgar os tapetes feitos em tear produzidos por sua fam™lia. Os trabalhos foram expostos na 16» Feira Internacional de Cb Lima Artesanato (Feiarte), que ocorreu em Porto Alegre de 18 a 28 de maio, no Parque Esportivo da Pontif™cia Universidade Católica do RS (Pucrs). A Feiarte contou com 225 expositores de todo o mundo. ÒEstou aqui representando minha fam™lia e mostrando os tapetes feitos de algod‰o e Juta (tecido chileno)Ó, esclareceu o praça. O trabalho é feito há dez anos na cidade de Betim, na Grande Belo Horizonte (30 quilômetros da capital). “A arte do tear ” uma tradi“‰o na minha cidade. O artes‰o Eulálio Nascimento me acompanha, fazendo tapetes de arraiolo portugu’s (t”cnica parecida com o ponto cruz)”, acrescentou. O Cb, pósgraduado em Psicopedagogia Institucional, afirmou que conheceu a Editora Polost por meio da página na internet www.polost.com.br.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Motoristas se adaptam à área azul no Centro O número médio de autuações por dia desde a implantação da área azul em Passo fundo, no dia 22 de abril, chegou a dez, segundo o agente fiscal de Tr›nsito Alan de Lima. O número é considerado razoável. “A maioria dos motoristas gostou. Os que n‰o gostaram foi porque foram autuadosÓ, salientou. Lima afirmou que os comerciantes do Centro e arredores do bairro S‰o V icente chegaram a elogiar a iniciativa, visto que os clientes agora t’m maior facilidade para estacionar em frente aos estabelecimentos. Para estacionar por uma hora, os condutores pagam R$ 0,50. ÒAntes os motoristas rodavam muito tempo atrás de uma vaga. Com isso ficavam mais expostos a infrações”, enalteceu o agente. O objetivo da área azul, disse, é diminuir o fluxo de automóveis.

CORREIO BRIGADIANO

Junho 2006 – Pág 13

Ausência de incêndios em Flores da Cunha é resultado de ação

Reunião discute uso de câmeras de segurança

Projeto Educação para o Trânsito beneficia 350 crianças na Serra

De janeiro a maio deste ano, a 2»SCI de Flores da Cunha n‰o registrou nenhuma ocorr’ncia de inc’ndio. No ano passado, foram 13. O sucesso deve-se ‹ maior fiscaliza“‰o dos bombeiros. At” maio, foram realizadas 166 notificações de adequação pelas empresas abrangidas pelos bombeiros. Em 2005, as fiscalizações somaram 360. ÒAl”m da nossa atua“‰o, a comunidade tem se prevenidoÓ, afirmou o Cmt do CB, Ten Vanderlei da Silva. Segundo ele, a prefeitura fornece uma listagem das empresas que t’m sede na localidade. As inspeções são realizadas diarimente. ÒO pessoal sabe que estamos atentos e se resguardam maisÓ, salientou. O dinheiro da emissão de álvaras para as empresas e das multas – para as que não se adequam as normas de segurança – segue para o Fundo Municipal de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom). A verba proporcionou melhorias para a estrutura de trabalho dos

Em maio, 350 crian“as das 4» s”ries de nove escolas do munic™pio de Flores da Cunha participaram do projeto ÒEduca“‰o para or›nT sitoÓ. Iniciado em 13 de abril, o foco central do programa foi a atitude responsável do pedestre. A iniciativa ” uma parceria da Diretoria de Tr›nsito e Seguran“a com a Secretaria Municipal de Educa“‰o, Cultura e Desporto e BM. No encontro, os professores utilizaram v™Prefeito Cavagnoli: “Ajuda de empresários é necessária” deos educativos cedidos pelo Detran. ÒA garoNo dia 18 de maio, o prefeito de Flores da tada fica com a cabe“a e o bra“o para fora do Cunha, Renato Cavagnoli, reuniu-se com vere- ônibus. Queremos prevenir”, observou o Direadores, entidades comerciais e representantes tor de Tr›nsito e Seguran“a, D”cio Stangherlin. No dia 31 de maio, ele se reuniu com proprietáda seguran“a pœblica para discutir formas de viabilizar o projeto de monitoramento atrav”s de rios de ve™culos que atendem os estudantes. c›meras de v™deo no munic™pio. ÒNossa inten- ÒDiscutimos uma maneira de deixar as janelas ção foi expor o projeto aos empresários e dis- das caminhonetes com uma abertura de somencutir como viabilizá-lo”, salientou o prefeito. Na te dez cent™metrosÓ, revelou Stangherlin. Em junho, as atenções estarão voltadas oportunidade, os convidados conheceram o sispara o passageiros. ÒTemos um ve™culo por hatema implantado há uma ano e meio em bairros bitante em Flores da Cunha. De acordo com pesda cidade de Farroupilha.

CRPOs SERRA e 1ºBPAT

GM participa de curso em Gravataí

Nova turma de servidores forma-se em junho

Aspectos como uso legal da for“a e defesa pessoal, conhecimento dos Estatutos do Idoso e da Crian“a e do Adolescente, viol’ncia na escola e dom”stica. Esses s‰o alguns assuntos abordados nas aulas do curso de forma“‰o da Guarda Municipal de Gravata™. A primeira turma, que iniciou o curso em março, já terminou a primeira fase da forma“‰o. O segundo grupo terminará a etapa inicial no final de junho, quando iniciam as aulas da terceira turma. Ser‰o 360 horas/aula. Um total de 96 guardas ser‰o capacitados, divididos em tr’s turmas. ÒTodo o curso ” voltado com o intuito de repassar aos servidores a import›ncia da pazÓ, ressaltou o chefe da Guarda Municipal, Eurides Mussolini. A forma“‰o ocorre gra“as a um conv’nio firmado entre a Prefeitura de Gravata™ e a Secretaria Estadual da Justi“a e da Seguran“a do RS, com as aulas ministradas no quartel do 17ºBPM. São Leopoldo – De 30 de maio a 1º junho, ocorreu em S‰o Leopoldo, na antiga sede da Unisinos, o Seminário de Segurança Urbana. A mediação foi feita pelo secretário municipal de Assist’ncia, Cidadania e Inclus‰o Social, Charles Pranke. O policial federal Robson Robin da Silva tratou do papel dos munic™pios na seguran“a pœblica. ÒO modelo atual de seguran“a tem se mostrado ineficaz. A polícia sozinha não resolverá o problema”, afirmou. Segundo Robson, ” preciso uma repactua“‰o social e a implanta“‰o de uma Òseguran“a cidad‰Ó, conceito que ” usado com sucesso em vários países. A especialista em Inf›ncia e Organiza“‰o Familiar Fernanda Ribeiro abordou a rela“‰o entre fam™lia e seguran“a urbana. ÒN‰o importa o modelo, se é pai e mãe ou o avô e avó. O que interessa são as relações”, salientou.

combatentes. “Compramos botas, máscaras e capas. Desde o in™cio do ano investimos R$ 50 milÓ, lembrou o Ten. A cobran“a das taxas pelos bombeiros de Flores da Cunha beneficia os habitantes na medida em que o patrimônio adquirido pertencerá ao munic™pio. ÒReformamos toda a mec›nica de um carro ano 1996 e investimos R$ 8 mil nele. Quanto mais evitamos os inc’ndios, mais benef™cios s‰o repassadosÓ, salientou. Em junho, os municípios de Nova Pádua, Antônio Prado e IpÊê terão as ações de segurança intensificadas. “Os empresários devem nos procurar. Temos um software que faz todo o plano de preven“‰o da empresa, sem a necessidade da contrata“‰o de engenheirosÓ, ressaltou. Os alvarás, que antes demoravam dois meses, hoje saem na hora. ÒDigito os dados no programa e mando imprimirÓ, disse. As instalações precisam ter até 750 metros quadrados para valerem-se da tecnologia.

Piccola Citá: espaço realista para educação das crianças

quisas, 97% dos moradores n‰o utilizam cinto de seguran“aÓ, lembrou o diretor. Segundo ele, trabalhar com as crian“as na faixa de dez anos ” uma forma de mudar a cultura dos maus motoristas dentro de casa. ÒEles s‰o formadores de opini‰oÓ, ressaltou. Para isso, s‰o ministradas aulas na Piccola Citá (pequena cidade), espa“o criado para dar mais realismo ‹ abordagem de assuntos relacionados ao tráfego. “Faremos blitze educativas na Semana do tr›nsitoÓ, acrescentou.


Pág 12 – Junho 2006

Exposição em Novo Hamburgo aproxima BM da comunidade Promover a integra“‰o entre a sociedade e os responsáveis pela segurança. Nos dias 6 e 7 de maio, o comando do 3º BPM organizou uma exposi“‰o na Pra“a do Imigrante e no Parque Municipal Henrique Roessler , em Novo Hamburgo. O objetivo: orientar a popula“‰o sobre como garantir a própria segurança, seja em casa, nas ruas ou no tr›nsito. Algumas armas utilizadas pelo PMs do Pelotão de Operações Especiais (POE), fardamentos e um quadro explicativo sobre drogas l™citas e il™citas foram expostos em um painel. Materiais apreendidos em operações realizadas nas escolas como soqueiras, estiletes, canivetes tamb”m foram apresentados aos mais de 3 mil pedestres que passaram pelo local. Segundo o Cmt do 3º BPM, Maj Cláudio Rieger, esse trabalho beneficia também o PM. “A rotina diária do policial acaba n‰o deixando tempo para que ele possa se aproximar mais da comunidade a qual ele pertenceÓ, salientou. Conforme o

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

Moradores de rua debatem com PM da Capital

No dia 15 de maio, no Abrigo Marlene, em Porto Alegre, a Cap Branca V iviane de Souza Mazza, lotada na 1ªCia do 1ºBPM, participou do segundo Ciclo de Debate com Moradores de Rua, que serviu de prepara“‰o para a 1» ConfeCap Branca Projeto deverá ser realizado uma vez por mês na cidade r’ncia Municipal de Maj, a receptividade das pessoas com o proje- Seguran“a Urbana, realizada nos dias 19 e 20 de maio no Sal‰o de Atos da UFRGS. Durante to foi ótima. ÒA maioria parava em frente ao nosso estande e buscava explica“‰o e orien- o encontro, os participantes conheceram um ta“‰oÓ, bservou. o A id”ia ” dar continuidade ao pouco mais sobre os procedimentos policiais. trabalho realizando essas exposições mensal- Segundo a Cap, esses debates refor“am a id”ia da necessidade de propor ações de enfrentamente. Folders explicativos para o pœblico infan- mento contra a viol’ncia. ÒO trabalho da BM til, jovem e adulto foram distribu™dos. O material consiste na preven“‰o de qualquer tipo de viol’ncia. Se isso ocorrer ” importante que a detraz dicas sobre como se prevenir de assaltos nœncia seja feita. Somente desta forma poderenas ruas ou em casa e como se portar no tr›nmos identificar os responsáveis pelo fato. sito.

Operação Golfinho encerra sem registro de mortes em Guaíba Prevenir. Essa palavra resume o trabalho desenvolvido pelos bombeiros da 4ª SCI do 8º CRB de Gua™ba at” o m’s de mar“o. Ao todo, 49 integrantes foram mobilizados para garantir a seguran“a dos veranistas de Eldorado, Gua™ba, Barra do Ribeiro, Sentinela do Sulapes T e Arambar”. Inœmeras atividades foram desenvolvidas pelos PMs, entre elas o projeto Salva-V idas Mirim. Seis civis temporários auxiliaram o trabalho dos bombeiros. Segundo o Cmt da 4» SCI, Ten Lauro Luiz Henkes, o resultado da operação foi satisfatório. Não houve nenhum registro de morte por afogamento. ÒAno passado assinalamos sete óbitos em toda a região. Em 2006 conseguimos diminuir esse nœmero para zero. Isso só foi possível devido ao forte trabalho preventivoÓ, ressaltou. O Cmt salientou ainda o empenho de toda corpora“‰o e dos Sgt que coordenaram as equipes. Al”m disso, os b ombeiros da 4» SCI trabalham para atingir outra

Bombeiros tamb”m atuaram na Travessia do Rio de Tapes

meta. No ano passado, foram registrados mais de 2,2 mil atendimentos, numa m”dia de 180 por m’s. Com dois caminhões ABT, duas pick-ups e tr’s ve™culos de apoio, o T en Lauro ressaltou que, mesmo possuindo uma boa estrutura, a redução do número de ocorrências só será possível com a orientação da população. “Nós estamos realizando palestras em escolas com esse propósito. Todos já conhecem as qualidades e defici’ncias de cada umÓ, observou.

Evento reúne 5 mil pessoas na zona sul da Capital

Maj Cidade agradeceu a colabora“‰o de toda comunidade

Uma multid‰o participou do Dia da Soliedariedade. Realizado no dia 21 de maio, na pra“a principal do bairro B el”m Novo, zona sul de Porto Alegre, o evento atraiu milhares de pessoas. Mais de 5 mil pessoas puderam fazer suas carteiras de identidade, de trabalho, realizar exames, entre outras atividades. Atrav”s de uma iniciativa da ONG Núcleo Comunitário, Funda“‰o Freitas de Siqueira e BM, outras empresas se engajaram no projeto. Segundo o Cmt da 2» Cia do 21º BPM, Maj Antonio Marcos Cidade Bevonesi, a grande movimenta“‰o surpreendeu a todos. “Estávamos preparados para atender o dobro de pessoas, mas confesso que n‰o esperava que o evento fosse ter tanto sucesso. Ës 7h já havia fila para atendimento”, observou. Conforme ele, o sentimento ” de miss‰o cumprida. Além disso, já há mobilização para o próximo ano. Atrair moradores de outros bairros ” um dos objetivos dos organizadores, ressaltou o Maj. ÒSe explorarmos o potencial dessa regi‰o, daremos mais oportunidades de emprego para a comunidade localÓ, destacou.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Denarc fecha três pontos de tráfico em Canoas Após seis meses de investigação pelo Denarc, um dos responsáveis pela venda de drogas no bairro Niterói, em Canoas, foi preso no dia 4 de maio. Os PCs apreenderam drogas e armas, uma delas de uso exclusivo da Polícia Civil. As investigações tiveram início depois de uma denœncia, em novembro do ano passado, apontar os locais onde funcionava a venda dos entorpecentes. De acordo com o Del responsável pelo caso e chefe da 3» Delegacia do Denarc, Carlo Butarelli, a investiga“‰o durou tanto tempo por se tratar de uma quadrilha organizada. ÒMuitas pessoas trabalhavam nesse bando e o nosso objetivo, que era prender a maior parte dos envolvidos, foi alcan“adoÓ, salientou. O chefeda quadrilha foi encaminhado ao Pres™dio Centralde Porto Alegre junto com os outros envolvidos.

CRPO PLANALTO

GM atua com uniforme novo pelas ruas de Erechim Desde o dia 10 de maio, os guardas municipais de Erechim utilizam um novo uniforme de seguran“a pelas ruas da cidade. Cal“a e camisa possuem agora faixas refletivas e dispensam o uso de colete especial para a fun“‰o. O bon”, que era azul, agora ” branco com o bras‰o municipal estampado. Fazem parte do novo traje jaqueta, capa de chuva, coturno e cintur‰o. O projeto foi iniciativa da engenheira de seguran“a Ana Paula Zambra Benites e do secretário da Coordenação e Planejamento, Adelino Collet. ÒO uniforme continua azul, mas o design melhorouÓ, disse o gerente do Departamento de T r›nsito, Eli Biasotto. O efetivo da Guarda Municipal erechinense ” de 36 servidores, 26 agentes de tr›nsito, quatro fiscais e seis funcionários administrativos. A GM foi fundada em 1996 e, desde 2004, com a inaugura“‰o do Mercado Popular para acomoda“‰o de camelôs e ambulantes, a principal atribuição da

BM desenvolve operações de barreira Erebango está localizada a 35 quilômetros de Erechim e é protegida pelo 4ºGPM, cujo Cmt é o Sgt Gilmar Pero Marinho. De forma periódica, os Sds Claudenir Jos” Botton, Luiz Angelo Tonin e Elvio Schimelfening realizam vistorias em bares e barreiras de tr›nsito ‹ procura de ve™culos sem licenciamento e de armas brancas (facas e assemelhados). ÒFicamos de alerta na BR-153 que liga Passo Fundo a Erechim. Al”m de ser de ch‰o batido, a estrada n‰o ” iluminada. Os bem intencionados pegam a RS153”, afirmou o Cmt. As operações são desenvolvidas em parceria com o 4ºGPM de Ipiranga do Sul, comandado pelo Sgt Jo‰o Gilberto Marinho. Os dois Cmts, que atuam juntos nas ações, têm uma forte ligação: eles são irmãos. ÒAntes de assumir o comando de Ipiranga do Sul, ele foi meu colega aqui em ErebangoÓ, lembrou o Sgt Marinho. O grupamento da localidade ainda realiza o policiamento ostensivo nas escolas 11 de Abril e Irineu Evangelista de Souza.

3ºGPM de São Valentim tem novo Cmt Há 17 anos lotado no 3ºGPM de São Valentim (30 quilômetros de Erechim), o Sd Altair dos Santos, 40 anos, assumiu o comando do grupamento em 29 de maio. Ele substituirá o 3º Sgt Mauri José Bergamo, chamado para o Curso de Forma“‰o de Sgts, em Santa Maria. Natural de Getœlio Vargas, o Sd Altair ingressou na BM em 1984. Antes disso, trabalhou como agricultor em Capoeri, distrito de Erechim. A assun“‰o do comando da unidade representa um novo desafio. ÒVou dar andamento ao trabalho que vinha sendo feito, mas a responsabilidade aumentaÓ, declarou. Atuarão com ele no 3ºGPM os Sds Aldemir Paulo Baldssarelli, Sidimar Perozzolo e H”lio Luiz Bert. Segundo o Cmt, o mais dif™cil é a rotina burocrática. “Nunca tinha feito trabalho administrativo, estou me interandoÓ, observou. A linha de comando, disse, permanece a mesma. O pra“a ” o mais antigo do quartel e sempre foi refer’ncia para os colegas mais novos. A experi’ncia de quase duas d”cadas na cidade permitiu ao novo Cmt conhecer a fundo a regi‰o. ÒDe vez em quando acontece alguma coisa, mas o munic™pio ” calmoÓ, salientou.

Junho 2006 – Pág 21

CORREIO BRIGADIANO

Erico Martins

Caminhonete reforça a frota do 2ºPel de Erechim

Agente penitenciário pleiteia sede para lazer no Planalto

Há dez anos, o agente penitenciário da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) de Erechim, Paulo Amauri Lando, criou a Associação dos Agentes Penitenciários do Pres™dio Estadual de Erechim (AAPPEE). O objetivo era proporcionar momentos de lazer aos servidores nas horas de folga. Para isso, o projeto de uma sede foi apresentado ‹ prefeitura há 8 anos. A obra ainda não teve início. Caminhonete auxiliará no patrulhamento ambiental GMs aprovaram novo uniforme da corpora“‰o Por trabalharem sob tens‰o, afirmou o Guarda ” zelar pela seguran“a no tr›nsito. ÒEsO 2ºPel Ambiental de Erechim comanda- agente, momentos de descontra“‰o com a fatamos focados nos problemas com o transporte do pelo Sgt Gilberto Luiz Tomazin está de viatu- m™lia, em jogos de futebol, jantares e eventos escolar, pois constatamos certos abusos por ra nova. Trata-se de uma caminhonete Toyota de confraterniza“‰o seriam bem-vindos. ÒApreparte de alguns condutores”, afirmou o secretá- Hilux branca ano 2006, adquirida gra“as a par- sentamos a planta da sede para a prefeitura, rio. Já Biasotto, detalhou as penalidades a que ceria com o Consórcio Itá e o Ministério Públi- pois estavam loteando uma área. Protocolamos estão sujeitos os motoristas em caso de má con- co. O investimento foi de R$ 85 mil. ÒSe n‰o tudo, mas nada aconteceu at” hojeÓ, criticou. duta. ÒCaso seja verificado excesso de passa- fosse o aux™lio das comarcas e das empresas Segundo a atual chefe de Gabinete do Prefeito, geiros ou falta de cinto de seguran“a nos ve™cu- privadas, n‰o estariamos bem equipados como Maria Elisa Zordan Franceschi, não hÊá projeto los, nosso fiscal reterá o veículo e o ônibus será estamosÓ, salientou o Sgt Tomazin. A Pick-up algum de constru“‰o de sede tramitando. ÒO autuadoÓ, advertiu. Uma multa de R$200 pode- ainda precisará ser adesivada. O serviço, pro- processo deve ter caducado por fazer mais de rá ser aplicada. jetou o Cmt, custará em torno de R$ 1,6 mil. cinco anos desde a abertura. Indico que a AA-

PPEE encaminhe novamente o projeto para que seja avaliado pela administra“‰oÓ, declarou. Isso não deverá ser problema para o agente, pois para iniciar a AAPPEE, Lando foi quem capitaneou a montagem de todos os estatutos e a busca por associados. ÒHavia trabalhado em uma fábrica de balas e aprendi tudo lá”, lembrou. Atualmente, a associa“‰o enfrenta dificuldades devido à falta de apoio e à carga horária excessiva dos colegas. ÒAs 40 horas extras e os 15 dias em que os agentes atuam em outros pres™dios fazem com que sobre pouco tempo para a integra“‰oÓ, esclareceu. A AAPPEE chegou a ter 25 sócios que pagavam R$10,00 por m’s. ÒO dinheiro serviu para a compra dos uniformes de trabalhoÓ, observou. Antes de o governo fornecer benef™cios, como conv’nios com supermercados e farmácias, enfatizou Lando, era a associa“‰o que se encarregava disso. O ano de 2006 deve ser o da reestrutura“‰o.


Pág 22 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO VALE DO TAQUARI e SERRA

Prefeitura cerca prédio do INSS Conselho Tutelar e BM coíbem e garante segurança em Vacaria uso de drogas no Vale do Taquari A Secretaria municipal de Obras de Vacaria anunciou em maio o cercamento do antigo pr”dio do INSS, localizado no Centro. Embora o imóvel seja de responsabilidade do Governo Federal, Conselho Comunitário Pró-Segurança Pœblica (Consepro), Promotoria e Prefeitura Municipal entenderam que se tratava de uma quest‰o de seguran“a pœblica local. O Cmt do 10ºBPM, Maj Renan Claro, confirmou a urgência da iniciativa. “Há cinco anos o prédio está abandonado. Seis meses atrás, um mendigo, que invadiu o local para morar , matou outro a facadasÓ, lembrou. Conforme o Maj, o prédio era visado por usuários de drogas. ÒEm fevereiro, fomos chamados pela vizinhan“a para impedir que jovens fumassem maconha nas instalações”, observou. Adalécio Kovaleski, presidente do Consepro, informou que a entidade participou com parte dos recursos para o cercamento. ÒRepassamos R$ 3.354,00 para a compra dos tapumes que res-

Foto: Carol Carneiro

Sob a presid’ncia de Helena Ariotti da Silva, as conselheiras tutelares de S”rio, cidade a 138 quilômetros da Capital, reivindicam melhorias na infra-estrutura do órgão. Elas também alertam para um perigo novo, pelo menos naquele munic™pio do ale V do Taquari: as drogas. No dia 10 de maio, nas proximidades da Rua 17 de novembro, uma jovem menor de idade foi aliciada por um adulto a usar entorpecentes. Um PM acompanhou o fato e levou preso o Prefeitura municipal pretende encampar o imóvel delinqüente, que foi encaminhado para a Peniguardam o pr”dio. O isolamento, disse, era uma tenciária de Lajeado. “A menina está em casa, reinvindica“‰o antiga da comunidade. Confor- nós a aconselhamos a estudar e a escolher me a assessoria de comunica“‰o da prefeitura, melhor as companhiasÓ, observou a conselheiexiste uma solicita“‰o em Bras™lia para a com- ra Clair Terezinha Danielle. Ainda no m’s antepra do imóvel pela administração do município. rior, foi solicitado ‹ BM maior policiamento no A Caixa Econômica Federal precisará fazer uma entorno do Col”gio Pedro Albino Muller, no Cenper™cia e emitir um laudo t”cnico. De qualquer tro da cidade. ÒSolicitamos efetivo ao comando forma, afirmaram moradores, a atitude já bene- de Lajeado. Estamos recebendo refor“o espeficiou aos que vivem nas redondezas e circula- cial da 1ªCia”, informou o Cmt do 5ºGPM, Sd vam pela área com receio. Adilson Stoll.

Afora os entorpecentes, as principais ocorr’ncias registradas pelo Conselho T utelar em abril estão quatro intermediações em questões de separa“‰o. ÒFazemos o que podemos. Como mostrar melhores ações sem uma estrutura?”, questionou Clair. Segundo ela, tr’s iniciativas deveriam ser cobradas da prefeitura: uma viatura própria para ficar de prontidão, uma linha privativa de telefone e uma nova sala para atendimento. ÒDividimos o ramal com o setor de odontologia e não há uma sala específica para ouvir as v™timasÓ, reclamou a conselheira. O secretário de Obras, Adriano Bergnann, afirmou que está atento à situação dos carros. ÒSomos um munic™pio pequeno, temos que atender a todas as pastas da melhor maneira poss™velÓ, disse. Sobre a linha de telefone e a sala, ele admitiu que s‰o compartilhadas. ÒAguardamos uma verba do Governo Federal para realocar os conselheirosÓ, esclareceu. Trata-se de uma casa adquirida pela prefeitura no Centro.

Abamf de Vacaria reformará sede campestre Em 2001, a Associação Beneficente Antônio Mendes Filho dos Cabos e Soldados da BM (Abamf) de Vacaria adquiriu um terreno no bairro Chácara das Palmeiras. O objetivo da entidade em 2006 é reformá-lo e torná-lo uma sede campestre com quadras esportivas para atender os 120 associados. Uma reunião com sócios e diretores, entre eles membros da Abamf Porto Alegre, decidiu que qualquer recurso em caixa será utilizado para a reforma do local. “Não realizamos nem homenagem ao Dia das M‰es, pois envolve muitos custosÓ, salientou o vicepresidente, Sgt RR Luiz Carlos Pereira de Lima. Em conjunto com a comunidade, as obras ser‰o iniciadas em junho. ÒV amos conseguir holofotes e materiais com empresários da região”, revelou o Sgt. A associa“‰o, segundo ele, tem feito seu papel e contribu™do com a integra“‰o entre civis e militares. ÒMelhorou 100% a imagem da BM aqui. Em algumas promoções da Abamf comparecem mais civis que PMsÓ, salientou o pra“a da reserva. Para se associar ‹ Abamf o interessado - civil ou militar - paga R$ 20,00 de mensalidade. A candidatura a cargos eletivos ” exclusiva dos brigadianos, mas todos podem usufruir dos benef™cios, entre os quais assessoria jur™dica com o advogado Jœlio Adolfo. O Sgt Luiz Carlos, 20 anos de Abamf, reconhece melhorias para os pra“as gra“as ‹ entidade vacariense. ÒTemos contatos positivos com os comandos. Fica mais fácil reivindicar”, afirmou.

5ºGPM de Tabaí conta com apoio do Gap

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

A BM de T aba™ tem um novo aliado para zelar pela seguran“a pœblica. … o Grupo de Apoio ‹ Pol™cia de Tabaí (Gap), presidida por Flávio Oliveira e fundado em junho de 2005. O munic™pio, de 95 quilômetros quadrados, é atendido por quatro PMs. S‰o eles os Sds Manoel Brand‰o da Silva, Andr” Augusto Bizarro, Dilamar Gamalho e Jairo Moraes de Quadros, atual Cmt. ÒA cidade ” muito extensa e temos que ter garantias de que a viatura vai sempre rodar bemÓ, observou Sd Moraes. Segundo ele, o Gap trará maior agilidade no repasse de recursos, al”m de priorizar a negocia“‰o das verbas junto ‹ comunidade. ÒPrecisamos estar focados apenas no atendimento ‹s ocorr’ncias. Com o Gap teremos uma entidade que garantirá a manuten“‰o de nosso Corsa 1998, atrav”s da compra de pe“asÓ, salientou. Atualmente, os Sds trabalham no regime 24 horas de trabalho e 72 de folga. O presidente do Gap e escriv‰o aposentado, Flávio Oliveira, admitiu que o grupo ainda está se estruturando. “Temos uma arrecada“‰o de R$ 200,00 por m’s. Buscamos o apoio da popula“‰oÓ, afirmou. O objetivo ” contribuir de forma mais abrangente. “Já conseguimos doar um celular para a BM e pagar a internet rápida”, frisou. E aproveitou para criticar: ÒSe o governo fizesse a parte dele, n‰o precisar™amos atuarÓ. Segundo ele, quando precisa viajar para captar recursos, o dinheiro acaba saindo do próprio bolso.

Violência Com o objetivo de auxiliar pessoas v™timas de agress‰o, o prefeito Ary Vanazzi e o secretário municipal de Segurança Pública (Semusp), Carlos SantÕAna, lan“aram em abril o Programa de Atendimento Especializado ‹s Pessoas V™timas deiol’ncia. V A iniciativa proporá discussões sobre o problema social, realizará palestras à comunidade e atendimentos especializados.

CRPO METROPOLITANO

Identidade de idosa atropelada em 1998 é desvendada pela DDT Apurar os fatos com a maior a precis‰o poss™vel. Com essa filosofia de trabalho o diretor da 2» DPRM e da Delegacia de T r›nsito, delegado Flávio Comparsse Conrado, vem trabalhando. Com sede em Canoas, a Delegacia de Delitos de T r›nsito (DDT) concluiu, no dia 11 de maio, um inquérito que estava aberto há oito anos, e tratava de uma v™tima de atropelamento. Após ter sido atropelada, a moça, que primeiramente se identificou como Elis›ngela Morais Machado, foi socorrida pelo motorista do ve™culo. Mesmo sendo levada para o Hospital S‰o Camilo, n‰o resistiu aos ferimentos e faleceu no dia seguinte. Segundo o escriv‰o Silvio Machado, constava no laudo que a v™tima n‰o portava nenhum documento de idenficação. “A ficha com os caracteres morfológicos (idade, cor, altura, peso) da v™tima foi entregue pelos m”dicos do Hospital S‰o Camilo apenas com algumas observações. Em uma

BOE prepara cães para atuar no Pan-americano

C‰es atuar‰o em barreiras e alojamentos dos atletas

Entre os dias 27 de abril e 8 de maio, tr’s c‰es do BOE da Capital, um de Santa Maria e um do Regimento de Passo Fundo realizaram testes preparatórios no Rio de Janeiro para atuar nos Jogos Pan-americanos de 2007. Treinados para localizar drogas e explosivos, os c‰es foram submetidos a testes, onde foram avaliados o tempo e a agilidade. Essa etapa do processo de sele“‰o tamb”m tem por objetivo ambientalizar os animais aos locais onde ocorrerá o evento. As provas foram coordenadas por um equipe da Secretaria Nacional de Seguran“a Pública (Senasp). Quatro dos cinco cães já est‰o classificados. Outros tr’s de Bras™lia e seis do Rio de Janeiro tamb”m participaram do curso. Segundo o Cmt do Canil do BOE, Cap Carlos Magno da Silva Vieira, a meta da Senasp ” formar cem equipes de todo o pa™s. Com grandes chances de integrar uma delas, o Cap salientou o trabalho que está sendo realizado. “Estamos nos empenhando para executar o melhor trabalho poss™vel. Desta forma poder™amos mostrar para o mundo todo que temos uma pol™cia organizada e bem preparada. Seria gratificante participar de um evento como esseÓ, afirmou. Corforme ele, durante o ano outros testes ser‰o realizados.

19ºBPM prende homem armado e com drogas Um jovem de 32 anos foi preso, no dia 3 de junho, na V ila Vargas, por integrantes do Pelotão de Operações Especiais (POE). O homem portava39 tijolos de maconha, 31 pedras de crack, um carregador com 13 munições de calibre 380, uma garrucha artesanal com um cartucho de 38 e R$149 em dinheiro. De acordo com o Cmt do 19ºBPM, Maj Carlos Flores Lazzari, o preso acabou conduzido ao Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc). No local, foi lavrado o flagrante por tráfico de entorpecente.

Junho 2006 – Pág 11

CORREIO BRIGADIANO

delas dizia que a v™tima possu™a tr’s tatuagens, uma estrela de cinco pontas e outras duas com as iniciais IMM e VOMÓ, observou. Com base nessas observações e com o auxílio do sistema de informações integradas da PC, foi feita uma pesquisa nos registros de desaparecimento de pessoas que tivessem o nome com as mesmas iniciais. Na pesquisa foi encontrado um registro de desaparecimento de Ivone Morais Machado. Os familiares da v™tima foram contatados e, através da foto do cadáver no departamento de criminal™stica, foi feito o reconhecimento do corpo e das tatuagens. O próximo passo é comparar as impressões digitais com os registros. Segundo o escriv‰o da DDT, um dos principais objetivos ” fechar o maior nœmero de inqu”ritos que estiverem aberto com agilidade e precis‰o. ÒS‰o casos que exigem muita aten“‰o, mas ” nossa obriga“‰o dar um parecer aos familiares sobre o andamento do caso ou ent‰o solucioná-los o mais rápido possível”, ressaltou.

Diretor da Amelfis visita sede do JCB em maio Em visita ao Jornal Correio Brigadiano, Arielson Carraro – diretor da Amelfis – explicou o trabalho da representante no Rio Grande Sul. Considerada como l™der mundial em sinaliza“‰o e ve™culos especiais, a emArielson presa, localizada na Rua Santana, 1126, oferece toda linha de produtos para sinalização, desde semáforos a placas de sinaliza“‰o. A Amelfis tamb”m ” responsável pelo equipamento de veículos policiais, ambul›ncias, carros de servi“o e postos móveis de atendimento. Os veículos s‰o levados para S‰o Paulo, onde recebem as devidas adpatações. Há 20 anos no ramo, a empresa ” representante exclusiva da fabricante Engesig, de S‰o Paulo.

CPM divulga balanço operacional do 1º quadrimestre de 2006 No dia 10 de maio, o Cmt do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Cel Paulo Roberto Mendes Rodrigues, fez um balan“o operacional dos resultados obtidos nos primeiros quatro meses do ano na regi‰o Metropolitana. Representantes do Minist”rio Pœblico, das Secretarias Municipais de Seguran“a, Consepro, imprensa e comunidade em geral participaram do encontro, que ocorreu na sede do CPM. Segundo o Cel, ” importante n‰o se omitir diante dos fatos e dificuldades encontradas. ÒTemos que unir fo“as para conseguir diminuir , cada vez mais, os ™ndices de criminalidadeÓ, salientou. FATO Pessoas Abordadas Ve™culos Fiscalizados Prisões Armas Apreendidas TC COP Op Especiais

Para ele, o principal objetivo da reuni‰o foi intensificar o entrosamento com a comunidade da regi‰o e expor os problemas, as virtudes do policiamento e como o crime ” combatido. De janeiro at” abril, mais de 1,3 milh‰o de pessoas foram abordadas, 470 mil ve™culos fiscalizados e 2 mil prisões registradas, totalizando 34 mil operações especiais entre Esteio, Canoas, Cachoeirinha, Gravata™, Glorinha, Nova Santa Rita, Sapucaia do Sul e V iam‰o. Ò… necessário apresentar esses números a toda comunidade e realizar um trabalho transparenteÓ, ressaltou.

JAN

FEV

MAR

393.716 131.164 559 66 228 940 8561

292.029 102.889 548 98 291 909 7404

351.346 124.689 649 98 286 927 10.093

ABR

M”dia

Total

330.264 1 2.912 536 81 266 957 7938

341.839 117.913 573 85 268 933 8499

1.367.355 471.654 2292 343 1071 3733 33.996


Pág 10 – Junho 2006

CRPO METROPOLITANO

CORREIO BRIGADIANO

PC fiscaliza desmanches e ferros-velhos no VRS PCs também vêm orientando a população a não comprar peças nesses estabelecimentos Arquivo da PC

Uma opera“‰o realizada pela 3» Delega- lidade dos equipamentos utilizados, como colecia Regional Metropolitana (DRM) de S‰o Leo- tes, armas e outros. Entre 2 e 8 de mar“o foram registrados em poldo no dia 2 de maio mobilizou 12 viaturas, S‰o Leopoldo 19 roubos e 16 furtos de ve™cu20 agentes e seis delegados. O trabalho faz parte do plano de a“‰o da Pol™cia Civil, institu™- los. Em abril, no mesmo per™odo, esses nœmedo no dia 19 de abril, para coibir furtos e roubos ros ca™ram para 12. ÒOs nœmeros de crimes diminu™ram, mas ainda continuam altosÓ, afirmou de ve™culos no Estado. Ao todo, 12 estabelecimentos foram visto- o delegado. Um dos objetivos da PC, segundo riados entre Novo Hamburgo e S‰o Leopoldo e Cháves, é orientar a população para não adquiEm caso de fraude, pe“as s‰o encaminhadas ‹ Justi“a 32 documentos de ve™culos fora de circula“‰o, rir peças de automóveis dos desmanches ou que n‰o tiveram suas baixas executadas junto ferros-velhos, pois assim os moradores podem ÒO ideal seria procurar lojas autorizadas e deviao Detran, foram apreendidos. Segundo o titu- estar colaborando com poss™veis receptadores. damente registradasÓ, disse. lar da 3ª DRM, Álvaro Steigleder Cháves, o trabalho vem sendo realizado diariamente com Durante opera“‰o em Gua™ba, Canoas, Esteio e Sapucaia do Sul, foi constatado que muitos dos abordagens nos locais de maior incid’ncia na regi‰o do Vale dos Sinos. ÒAaus’ncia do polici- estabelecimentos não possuíam alvará de funcionamento. “A maioria dos locais não têm controle de amento ostensivo e do trabalho preventivo aca- entrada e saída de peças. Isso pode facilitar a ação dos criminosos. Notificamos os proprietários para ba colaborando com a prática dos crimes. O que sejam tomadas medidas para regularizar os locais. Apesar disso, os nœmeros n‰o s‰o alarmannosso objetivo n‰o ” atender as ocorr’ncias e tesÓ, observouo diretor da 2ª DPRM, Del Flávio Comparsse Conrado. Em Guaíba, 179 veículos foram sim evitar que elas aconte“amÓ, ressaltou. Con- vistoriados, e todos regulamentados. Entre Canoas e Sapucaia do Sul, 67 motores e 35 documentos forme ele, a continuidade desse trabalho depen- foram apreendidos pelos policiais civis. Para o Del, uma das soluções seria o desmanche e a fundição de do nœmero do efetivo, viaturas e da boa qua- das pe“as. Segundo ele, o valor arrecadado na venda poderia ser revertido para a PC.

Estabelecimentos não tinham alvará de funcionamento

BM, Smicaa e Semas fiscalizam comércio de Sapucaia do Sul PMs do 33º BPM de Sapucaia do Sul realizam, desde outubro do ano passado, ações conjuntas com as secretarias municipais da Indœstria, Com”rcio, Agricultura e Abastecimento (Smicaa), do Meio Ambiente (Semas) e o Conselho Tutelar. O objetivo ” fiscalizar todos o s estabelecimentos comerciais da regi‰o e notificar seus proprietários em caso de irregularidade. Para o titular da Smicaa, Roberto Fischer Strıher , a presen“a do policial fardado ” importante. ÒA BM e a PC s‰o fundamentais para a realiza“‰o do nosso trabalho. N‰o podemos proceder sem a presen“a deles, at” porque freqüentamos lugares muito hostis”, salientou. Para ele, esse apoio também é necessário para que se d’ continuidade ‹s atividades de fiscaliza“‰o. Desde outubro de 2005, mais de 900 notificações já foram emitidas e, nos quatro primeiros meses deste ano, 22 estabelecimentos foram interditados. ÒEssas pessoas contavam com

Bombeiros realizam palestras preventivas em empresas

a inoper›ncia da fiscaliza“‰o. Decidimos apertar o cerco aos estabelecimentos. A partir do momento em que se fecha um bar que funciona na ilegalidade, preventivamente está se coibindo futuras ocorr’ncias Ó, observou. Durante uma opera“‰o realizada no dia 4 de abril, mais seis locais foram interditados. Segundo o Cmt do 33º BPM, Ten-Cel Uilson Miguel Miranda do Amaral, a BM visa garantir a seguran“a dos fiscais, pois a rea“‰o de alguns comerciantes autuados muitas vezes ” violenta. ”Precisamos conscientizá-los de que trabalhar honestamente tamb”m significa cumprir o que a lei exige. Em uma dessas ações tivemos que prender um indiv™duo por desacatoÓ, frisou. Strıher afirmou que nenhum local ” interditado na primeira visita. Todos os prazos possíveis são dados aos proprietários de bares. Não havendo a regulariza“‰o, o local ” fechado at” que todos os procedimentos legais sejam tomados.

Uma vez por m’s, o CB de Guapor” ministra palestras de preven“‰o de inc’ndios e acidentes e simula inc’ndios nas empresas da regi‰o. De acordo com o Cmt da corpora“‰o, 1º Ten Jorge Lady da Silva, as palestras, al”m de ter o intuito de prevenir, visam alertar os funcionários e responsáveis pela segurança das empresas como devem agir em casos de acidente pessoal ou inc’ndio. Nos encontros tamb”m s‰o destacado aos empregados a utiliza“‰o de equipamentos obrigatórios, como luvas, capacetes e botas. São dois tipos de empresas que recebem atendimento, as de grande porte e as de pequeno. O 1º Ten observou que cada fábrica recebe um tratamento diferenciado em rela“‰o ao seu tamanho e ao número de funcionário. “A Credeal, fabricante de cadernos, ” um exemplo de empresa de grande porte. Atualmente abriga 500 empregadosÓ, explicou o Cmt. No final das palestras, os bombeiros simu-

CB aplica curso a professores da rede municipal Paula de Moura

Bombeiros de Guaporé ganham equipamentos

Proposta ” ampliar o curso para professores do Estado

Atrav”s de uma iniciativa do CB e da Secretaria Municipal de Educa“‰o e Cultura de Sapucaia do Sul, professores da rede municipal de ensino est‰o sendo treinados. O curso, com dura“‰o 20 horas/aula, tem por objetivoinstru™los sobre como agir durante uma emerg’ncia. Os professores receberam instruções de combate ‹ inc’ndio, primeiros socorros , evacua“‰o de pr”dio e identifica“‰o do sistema de prevenção (hidráulico, elétrico etc.). No fim do curso, os participantes fizeram uma prova teórica e outra prática. No dia 18 de maio, os 93 aprovados participaram da solenidade de formatura, realizada no Auditório da E. M. Vanessa Ceconet. Para o Cmt da 3» SGCI, Cap Iremar Nogueira Charopem, a comunidade gostou tanto que o projeto deve se estender ‹ rede estadual. “O retorno está sendo muito positivo. A idéia é ter, no m™nimo, tr’s educadores em cada institui“‰o aptos a atuar em atendimentos de primeiros socorrosÓ, observou. As 26 escolas da rede municipal de ensino receber‰o o curso com os kits de primeiros socorros.

GM de São Leopoldo completa 14 anos com festa

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPOs SERRA e VALE DO TAQUARÍ

Promover a integração entre os órgãos ligados ‹ seguran“a pœblica de S‰o Leopoldo. Com o objetivo de comemorar o 14º aniversário da Guarda Municipal, foi organizado um torneio de futebol de campo no dia 29 de abril no Ginásio Bigorn‰o.Participaram do evento a BM, a PC, a GM de outras cidades e o CB.Presidente da Associa“‰o dos GM desde novembro do ano passado, o inspetor Daniel Francisco dos Santos destaca que o trabalho dos guardas municipais vem sendo reconhecido a cada ano. ÒIsso ” resultado do empenho de toda a corpora“‰o que, depois da cria“‰o da Associa“‰o, em 2002, passou a contar com mais recursos financeiros e a ter melhor estrutura de trabalhoÓ, observou. Sete times disputaram o t™tulo da 2» edi“‰o do torneio, cujo vencedor foi a equipe da GM de Caxias do Sul.

Entrega dos equipamentos foi realizada em Porto Alegre

O Cmt do CB de Guaporé, 1ºTen Jorge Lady da Silva, recebeu, no dia 26 de abril, na sede do Comando de Bombeiros da Capital, um desencarcerador para resgate de v™timas de acidente de tr›nsito e dois aparelhos de respiração autônomo para atuação em locais com fumaça e gases tóxicos. O 1ºTen comemorou a conquista dos equipamentos, avaliados em R$ 46 mil. ÒSabemos o quanto ” œtil um desencarcerador e dois aparelhos de respira“‰o. Nos ajuda a prestar um trabalho mais qualificado nas nove cidades que realizamos atendimento. O inc’ndio acontece onde a preven“‰o falhaÓ, observou o Cmt. Estiveram presentes na solenidade o Cmt do CB de Guaporé, 1º Ten Jorge Lady da Silva, o Sd Hidelberto Zimmer, o vice-prefeito de Guapor”, Paulo Mazutti, al”m do Cmt do 7º CRB de Passo Fundo, Ten-Cel Ademir Pereira da Silva, ao qual o CB de Guaporé está subordinado.

Consepro de Putinga está desativado O apoio do munic™pio, de empresas ou de comerciantes ‹s entidades ligadas ‹ seguran“a pœblica ‹s vezes pode ser decisivo. Sem receber o valor da taxa cobrada pelo emplacamento de ve™culos da Pol™cia Civil de Putinga desde janeiro de 2002, o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) daquela cidade está desativado. Conforme o œltimo presidente da entidade, Jeferson Trevisol, a institui“‰o recebeu verbas at” o in™cio de 2002. Com a nova lei do Código de Tr›nsito, o Centro de Registros de Ve™culos Automotores (CRVA) ficou responsável pela regularização dos carros. “Como o município não dispõe de verbas, desativamos o ConselhoÓ, destacou. De acordo com Trevisol, na ”poca em que a PC fazia o emplacamento, a taxa cobrada por ve™culo resultava num repasse de R$20 por carro ‹ institui“‰o.

lam um inc’ndio com o objetivo de instruir os seguran“a s do local. Nas empresas de pequeno porte, os instrutores da corpora“‰o ateiam fogo num tambor com gasolina e demonstram com extintores os procedimentos que devem ser tomados. Nas grandes fábricas da região, o CB utiliza o caminh‰o auto bomba tanque para demostrar na prática como agir no manuseio do equipamento. Os bombeiros fazem uma fogueira e instruem a brigada de inc’ndio da empresa.

Bombeiros de Guapor” visitam empresas da cidade

Junho 2006 – Pág 23

CORREIO BRIGADIANO

Conselho Tutelar orienta agentes de saúde

CB promove encontros educacionais em creches de Farroupilha

O Conselho Tutelar do munic™pio de Serafina Corrêa presta orientações aos agentes de saœde e trabalha em conjunto com a assistente social do munic™pio. De acordo com a responsável dos agentes de saúde, Leuci Neschiarello Bastiani, 14 pessoas trabalham visando o bem-estar das fam™lias, realizando visitas domiciliares, coletando dados da saœde e encaminhando para a Unidade de Saœde da cidade. Os agentes recebem orienta“‰o de membros do conselho para detectar maus tratos a adolescentes e crian“as e no processo de conscientiza“‰o aos pais e filhos. O trabalho desempenhado pelos agentes ” uma prolonga“‰o do servi“o do Conselho Tutelar. Há quatro anos, a assistente social Adriana Franco Vilar orienta e acompanha fam™lias. Segundo ela, ” realizada uma avali“‰o da necessidade de cada fam™lia e a partir daí, é repassado informações ao Conselho sobre as dificuldades de jovens e crian“as dentro de suas casas.

O plano de metas efetuado pelo Corpo de Bombeiros de Farroupilha prev’ a realiza“‰o de palestras em col”gios e creches. Com o objetivo de alertar e informar professores e pais sobre a preven“‰o de inc’ndios e acidentes dom”sticos, os bombeiros buscam ainda despertar nos moradores o cumprimento do exerc™cio de cidadania, alertando para a preserva“‰o do meio ambiente. Conforme o Cmt do CB, Cap Ederson de Albuquerque da Cunha, o projeto entrou em atividade neste ano. Desde o in™cio dos encontros, foram ministradas quatro palestras, todas em creches. Cada aula teve dura“‰o m”dia de uma hora e meia. No dia 19 de julho a creche Escola Infantil Mickey receberá instruções do Sgt José Hideraldo Reis dos Santos, responsável pela execu“‰o do plano. O assunto principal abordado nas escolas ” alertar e prevenir os acidentes dom”sticos causados pelo descuido dos pais ao deixarem objetos perigosos ao alcance dos fi-

Sgt Reis ministra palestra de preven“‰o de acidentes

lhos. Ainda n‰o houve palestras em col”gios. O Cap Cunha está agilizando a concretiza“‰o do plano de metas nos locais de ensino fundamental e m”dio. Em um segundo momento, al”m da realiza“‰o de aulas para pais e professores, o Cmt pretende incluir os alunos. Ele solicitou um ve™culo de transporte ‹ prefeitura para levar os estudantes ao quartel. A id”ia ” mostrar melhor ‹s crian“as a realidade da corpora“‰o e prestar um servi“o de informa“‰o sobre preven“‰o de acidentes aos alunos.


Pág 24 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRB desenvolve palestras e faz análises de prevenção a incêndio Com um efetivo de 21 homens, um auto tanque de capacidade para sete mil litros, um carro de resgate e mais um ve™culo leve, o CRB de S‰o Pedro do Sul ” especializado em buscas, resgates, salvamentos, combates e prevenção a incêndios e informações à população. De acordo com o Sgt Ivan Renato Farias Medeiros, que responde pelo comando do CRB durante o per™odo de f”rias do eTn Carlos Cassol, a corpora“‰o se mant”m com a ajuda financeira da prefeitura. O Fundo de Reaparelhamento de Bombeiros (Funrebom) tamb”m auxilia a corpora“‰o, no repasse de dinheiro. Os bombeiros prestam serviços de análises de preven“‰o em locais que s‰o solicitados, como estabelecimentos comercias e empresas. O dinheiro cobrado pelo trabalho ” depositado no banco Banrisul e depois, atrav”s do Furebom, ” repassado ao CRB. O Sgt Medeiros observa que em um local com menos de 100 metros quadrados, ” cobrado R$ 21,26.

O grupamento do munic™pio tamb”m realiza palestras para crian“as entre seis e 15 anos de idade. Conforme o Sgt Ivan Renato Farias Medeiros, as palestras s‰o realizadas em escolas e visam orientar os alunos sobre a preven“‰o de inc’ndios. O Cmt interino ainda salienta que as ocorr’ncias atentidas s‰o, em maioria, relativas a acidentes de ve™culos e inc’ndios em resid’ncias. Em m”dia s‰o atendidas 15 incidentes por m’s.

Sede do Corpo de Bombeiros de S‰o Pedro do Sul

CRPO SERRA e CENTRAL

Inaugurado em Carlos Barbosa CB voluntários

Site do Cetran vai agilizar atendimentos no RS Novo portal na internet vai agilizar o processo de municipalização do Código de Trânsito Brasileiro

Carlos Barbosa conta com plant‰o Por enquanto a equipe dispõe de 24 horas do Corpo de Bombeiros volunuma Unidade de Resgate doada pelo Hospital S‰o Roque e pelo Planos de tários. Com um efetivo de 21 homens e quatro mulheres, o grupo presta servi“os Saœde Tacchimed. De acordo com o code socorro a v™timas de acidentes de tr›nordenador da comiss‰o de apoio aos bombeiros voluntários, Tiago Guerra, sito e ocorr’ncias pr”-hospitalares. Embora a inaugura“‰o oficial tenha ocorrialgumas entidades e o poder pœblico do no dia 3 de maio, as atividades tiveprestam apoio ‹ companhia. S‰o elas: o Poder Executivo, o Poder Legislativo, a ram início no dia 1º daquele mês. Conforme o presidente do grupaAssocia“‰o Comercial Industrial (ACI), Bombeiros voluntários, ao fundo, fardados de verde, atuam 24 horas no município mento de bombeiros, Milton Luiz Canal, o Conselho Municipal de Desenvolviantes do CB voluntários, a cidade dependia da procura ligando para o telefone emergencial, fala mento (Comude), o Conselho Comunitário PróCia de Garibaldi - localizada a sete quilômetros com o CB de Garibaldi, que repassa a informa- Segurança Pública (Consepro), a Secretária Mução logo depois para nós”, observou o presi- nicipal de Saœde, o Hospital S‰o Roque e a Unida cidade. Atualmente, com a sede localizada med. junto ao Centro Educativo Crescer, os bombei- dente. Garibaldi tamb”m disponibiliza bombeiros para ministrar cursos sobre resgates, atenros conseguem atender melhor as necessidaGuerra destacou que, a cada quinze dias, dimentos e combate a inc’ndios ‹ corpora“‰o des do munic™pio. No entanto, Milton Canal resrepresentantes das entidades se reœnem para de Carlos Barbosa. Al”m dos bombeiros pales- debater sobre o que pode ser feito pela corposalta que os bombeiros da cidade ainda precisam do aux™lio do colegas de Garibaldi, como a trantes, os m”dicos da regi‰o tamb”m prestam ra“‰o. O coordenador salientou que a exist’nutiliza“‰o do caminh‰o auto bomba tanque e apoio ao CB voluntários nas orientações sobre cia do CB voluntário surgiu devido a concretizacomo proceder em casos de acidentes . “‰o da uni‰o de entidades no dia 2 de mar“o. do telefone de emerg’ncia, o 193. ÒQuem nos

Responsável pelas consultas relanistrativas. ÒDesde que o atual presidentivas ‹ aplica“‰o da legisla“‰o e dos prote José Alberto Guerreiro assumiu, nós cedimentos normativos de tr›nsito, o entramos em um processo de moderniConselho Estadual de T r›nsito do RS za“‰o do nosso trabalho. Passamos a (Cetran/RS) lançou a sua página virtual suprir as nossas maiores dificuldades no dia 9 de maio. O evento ocorreu no para depois introduzirmos uma filosofia Auditório da Federação das Associações de que é ncessário rapidez no atendidos Munic™pios do Rio Grande do Sul mentoÓ, ressaltou. (Famurs) ‹s 18 horas. Ela tamb”m afirmou que a inten“‰o Resultado de um conv’nio entre o ” disponibilizar direito de defesa para os Cetran/RS, o Detran/RS e a Famurs, o Meta dos dirigentes das entidades ” criar mecanismos que agilizem os projetos condutores de ve™culos que, na maioria novo site disponibilizará aos usuários informa- atos. Atrav”s do site, a comunica“‰o com o con- dos casos, não conhecem o código e a legislações sobre os pareceres do conselho, orienta- selho será mais rápida e o processo de munici- “‰o do tr›nsito brasileiro. Durante o dia, diverções sobre as Jaris, como fazer uma autuação palização e integração dos municípios ao Códi- sas atividades foram desenvolvidas no auditóe informações sobre as leis de trânsito. go de Tr›nsito Brasileiro ser‰o agilizadosÓ, ob- rio da Famurs. Para a coordenadora e secretária executi- servou. Conforme Gisele, antes só era possível Entre elas, debates sobre a avalia“‰o do va do Conselho, Gisele Mari V asconcellos, o prestar assist’ncia aos munic™pios quando hou- sistema de infrações e do trabalho da entidade. site vai representar mais agilidade e conhecivesse a possibilidade de algum t”cnico do CeTamb”m foi feito o lan“amento do conv’nio enmento tanto para os motoristas quanto para as tran visitar a cidade. tre as tr’s entidades. T odo o material poderá autoridades de tr›nsito dos munic™pios do EsSegundo Gisele, o Cetran, nos œltimos tr’s ser consultado atrav”s do site do conselho: tado. ÒO Cetran vai ter total publicidade dos seus anos, passou por diversas reformulações admi- www.cetran.rs.gov.br.

2º Sgt Bastianello e os Sds Celito, Almeida e Denizar

A BM intensificou o policiamento no interior de Pinhal Grande. De acordo com o 2º Sgt Jœlio Carlos Bastianello - Cmt da BM no munic™pio - a opera“‰o ” rotineira e visa fazer a vigilância e a segurança na região. O 2º Sgt observou que nos arredores da cidade ocorrem furtos de agrotóxicos e motosserras. Em média, s‰o registrados tr’s ocorr’ncias desta natureza por m’s. Na maioria dos crimes, os assaltantes são localizados e levados até a penitenciária de Jœlio de Castilhos. O Cmt ainda ressaltou que desde a sua posse, em 7 de mar“o de 2006, o ™ndice de ocorr’ncias diminuiu mais de 50%, comparado com os meses anteriores. Em janeiro, fevereiro e mar“o deste ano a m”dia de casos atendidos foi de 30 a 33 ocorr’ncias por m’s. Em abril este nœmero caiu para 12. Com um efetivo de cinco Sds e um Sgt, a BM é responsável pela segurança de uma área de 480 quilômetros quadrados, dispondo ainda de uma viatura.

Cia de Caxias do Sul registra 110 ocorrências A Cia Ambiental de Caxias do Sul assinalou no m’s de abril 1 10 ocorr’ncias. O nœmero supera em um os casos registrados no mesmo per™odo do ano anterior.De acordo com o Maj Marcelin Seolin, em abril de 2005 foram computados 13 incidentes contra a fauna e pesca, 29 contra a flora, 65 casos de polui“‰o e duas vistorias a pedido de autoridades. Este ano, os PMs assinalaram 24 contra a fauna e a pesca, 21 contra a flora e 60 de polui“‰o. Al”m disso, foram realizadas cinco vistorias. Ivorá - Desde o dia 7 de março, data da posse de comando do 1º Sgt Altair Francisco Filipin, a BM de Ivorá não registra nenhuma ocorr’ncia de furto, roubo e morte. Segundo o Cmt, que morava em S‰o Leopoldo, os œnicos casos atendidos s‰o relativos a brigas ou confusões em bares da cidade. A Brigada Militar do munic™pio conta com nove policiais e uma viatura.

PMs do 9º BPM homenageiam mães da Capital

PMs entregaram cerca de mil rosas no centro da Capital

Na tarde do dia 12 de maio, na esquina da avenida Borges de Medeiros com Rua dos Andradas, centro da Capital, PMs do 9º BPM prestaram uma homenagem para as m‰es que passaram pelo local. Cerca de mil rosas foram distribuídas por quatro policiais que atuam na área. Segundo o Cmt do Btl, Ten-Cel Jones Calixtrato Barreto dos Santos, esse trabalho faz parte do Projeto Pol™cia Cidad‰, que visa orientar a popula“‰o sobre como agir diante de determinado tipo de ocorr’ncia, facilitando o trabalho da BM. ÒCom a pol™cia presente a atuante dentro da comunidade, ” poss™vel agir com mais rapidez, precis‰o e qualidade na solu“‰o dos casosÓ, enfatizou. Colaboraram com o trabalho desenvolvido pelos policiais militares, representantes do Clube de Dirigentes Logistas de Porto Alegre.

Batedores do BOE recebem distinção do Batalhão Suez Garantir a seguran“a e fazer a escolta de autoridades civis e militares que visitam o Estado. Devido a esse trabalho os Batedores Motociclistas do BOE receberam, na manh‰ do dia 19 de maio, uma distin“‰o do Batalh‰o Suez. A solenidade ocorreu na sede do BOE na presença dos batedores do 3º BPE do Exército e da Aeronáutica. Cada batedor motociclista recebeu um diploma e uma medalha Soldado da Paz pelo excelente trabalho operacional que desenvolvem. Foi a primeira vez que o efetivo foi agraciado. Há 13 anos no Pel, o Sgt Artur Beroni Nunes Monteiro salientou o sentimento de receber uma homenagem como essa. Ò… indescrit™vel. Ganhar uma distin“‰o reconhecida pela ONU me deixa muito feliz, pois ” o reconhecimento de tudo que fazemos em nome da BMÓ, afirmou. De acordo com o Cmt, T en Andr” Buss de V argas, o efetivo tamb”m desenvolve cursos de pilotagem de motociclistas. ÒComdura“‰ode uma semana,a id”ia ” dar maior no“‰o de mec›nica, primeiros socorros, t”cnicas de pilotagem e abordagensÓ,observou.

Junho 2006 – Pág 9

CORREIO BRIGADIANO

Representantes de oito entidades se reúnem quinzenalmente para dar apoio à corporação

Brigada vigia interior de Pinhal Grande

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CRPO METROPOLITANO

Detran/RS promove palestra em escola da Capital

J. Eduardo Meira

No dia 5 de maio, 90 jovens com idade entre 15 e 16 anos e professores do Col”gio Nossa Senhora da Glória assistiram a uma palestra sobre tr›nsito. Ministrado pelo t”cnico superior em tr›nsito do Detran/RS, Paulo Ricardo dos Santos Meira, o encontro focalizou a propaganda e enfatizou a velocidade, o desenvolvimento urbano, a energia alternativa e o impacto no meio ambiente causado pelo fluxo de ve™culos nos grandes centros urbanos. Com a miss‰o de gerenciar e promover ações que possibilitem mais segurança aos condutores de ve™culos, o Detran/RS passou a desenvolver um trabalho de preven“‰o tamb”m nas escolas. Professor de graduação, pós-gradua“‰o e mestre em Marketing, Paulo Meira salienta que um dos principais objetivos ” conscientizar os adolescentes sobre o tr›nsito, mantendo uma postura cr™tica a respeito da m™dia com base na sua rela“‰o com a seguran“a e a educa“‰o. ÒNa medida em que as pessoas cri-

Meira: ÒRela“‰o entre a publicidadee acidentes ” forteÓ

am essa consci’ncia, passam a refletir mais sobre o temaÓ, afirmou. Há oito anos trabalhando no Detran/RS, Meira já participou de encontros na Universidade de Santa Catarina (Unisc), PUCRS e no Congresso Nacional de Educa“‰o para o Tr›nsito, realizado pela SJS e pelo Detran-RS.


Pág 8 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

PC declara guerra ao roubo e furto de veículos Plano de ação lançado pelo DEIC prevê a contratação de agentes e reestruturação da DRFV As recentes estat™sticas que evicia do crime e assim deslocar agentes denciam um aumento de mais de para o interirorÒ, salientou. 100% nos crimes de roubo e furto de O plano de a“‰o prev’ ainda a inautomóveis registrados desde o inítegra“‰o operacional do Deic junto ao cio do ano, em compara“‰o com Departamento de Pol™cia Metropolitana 2000, pressionou a SJS-RS a lan“ar (DPM) e ao Departamento de Pol™cia do um novo plano de a“‰o, anunciado Interior (DPI), que recentemente emposno dia 19 de abril. sou seu novo comandante, o Del ænio Ao lado do secretário da SJS, Gomes – também presente no anúncio Omar Jacques Amorim, e do chefe das novas medidas. Dessa maneira, a da PC gaœcha, Acelino Marchisio, o PC pretende executar a fiscaliza“‰o didiretor do DEIC, Del Ranolfo Junior, ária e operações semamanais em desReuni‰o da cœpula da PC definiu novas metas para a seguran“a pœblica detalhou os pontos do projeto, que manches, ferros-velhos, revendas e feieste tipo de crime, atrav”s da reestrutura“‰o envolve o acr”scimo de mais 20 agentes e um ras de automóveis, através do trabalho articudo DEIC. Segundo o Del, o plano terá uma sedelegado na Delegacia de Roubo e Furto de Velado entre o policiamento da Grande Porto Ale™culos (DRFV), vistorias semanais em ferro-ve- gunda etapa, onde será criada a Divisão de gre e do interior. Roubo e Furto de Ve™culos, organizada em tr’s lhos, amplia“‰o de barreiras de fiscaliza“‰o, Na coletiva de apresenta“‰o tamb”m estidelegacias: DP de furtos, DP de roubos e DP além de vigilância discreta e sistemática em loveram presentes o subchefe da PC, Adalberto de Controle T”cnico e Fiscaliza“‰o. ÒPrecisa- de Oliveira, os diretores do DPM, Paulo Cesar cais suspeitos. mos aguardar os dados que possibilitar‰o um Jardim, e do Departamento de Relações CoAs medidas atendem a pauta prioritária da ranqueamento das cidades com maior incid’nSecretaria para 2006, de refor“ar o combate a munitárias da SJS, Del Pedro Rodrigues.

CRPO METROPOLITANO

Ex-secretário da Justiça e da segurança do Estado visita o JCB Agregar elementos do estilo de policiamen- parar muito bem nossos policiaisÓ, afirmou o Cel to comunitário norte-americano ao modelo de Ad‰o Eliseu. eTr um relacionamento muito forte policiamento exercido no Rio Grande com a comunidade ” o foco do seu do Sul. Com essa idéia o ex-secretátrabalho. Para ele, n‰o basta aperio da Justi“a e da Seguran“a no gonas prender o marginal, o PM tem verno de Alceu Collares Cel RR Ad‰o que conhecer muito bem a área Eliseu de Carvalho está realizando onde atua e, caso encontrar umsusuma pesquisa que irá apontar os bepeito, fazer a abordagem de forma nef™cios que este tipo de policiamencorreta. ÒUm ponto a favor ” a colaCel RR Ad‰o Eliseu to pode trazer ‹ sociedade. bora“‰o da comunidade com o traAtrav”s da experi’ncia profissibalho e a confian“a depositadas no PMÓ, disse. onal, documentos, e conversas com pessoas Presidente do Conselho da Associa“‰o dos do meio, o Cel quer organizar o seu projeto. A Oficiais da BM, o Cel Ad‰o Eliseu quer promoid”ia n‰o ” institu™-lo agora. ÒCaso algum go- ver mais integra“‰o entre as pol™cias e destacar vernante tenha interesse no seu trabalho, a pes- ainda mais o trabalho dos servidores. ÒQuando quisa já está encaminhada”, observou. Confor- a sociedade vai mal, tudo estoura na via pœblime ele, as pol™cias t’m que ficar atentas ‹ evo- ca, na rua, no local de trabalho da pol™cia. S‰o lu“‰o do mundo. ÒT udo na Terra evolui, inclusi- eles quem fazem o trabalho do juiz e que tove o crime, que se tornou organizado. Os gomam as devidas provid’ncias para solucionar vernos precisam estar atentos a isso tudo e pre- os problemasÓ, ressaltou.

GMs da Capital realizarão testes para uso de armas Os œltimos detalhes legais para que os Guardas Municipais da Capital novamente possam portar arma estão sendo ajustados. Após aprova“‰o do projeto na C›mara e sancionamento da lei pelo prefeito Jos” Foga“a, os servidores ainda realizar‰o testes psicot”cnicos e psicológicos. Inicialmente, 140 guardas poder‰o utilizar o armamento. Segundo o Cmt da GM, Ad‰o Derli de Azevedo, a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp) precisa regulamentar a matriz curricular da guarda, que cont”m todo o cronograma de ensino da institui“‰o. Ele acredita que ainda no segundo semestre deste ano a situa“‰o esteja regulamentada. Falta o fechamento de alguns processos legais para a execução do projeto. “Será um grande avanço para todos nós. Isso vai aumentar a confian“a do guarda na execu“‰o do seu trabalho, al”m de garantir mais seguran“a no atendimento a determinadas ocorr’nciasÓ, salientou. Um convênio com a BM possibilitará treinamento prático aos guardas at” 2009.

CFCs mudam provas práticas para motociclistas

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CFCs têm até 1º de novembro para readaptação

Com a proposta de melhorar a forma“‰o dos motociclistas, o Detran/RS mudou os testes práticos. Segundo o chefe da Divisão de Habilita“‰o, Jeferson Fischer Sperb, as modificações ocorreram com base no aumento da venda de motos. ÒA frota cresce, anualmente, 10% devido ao baixo custo desses ve™culos e os ™ndices de acidentes s‰o alarmantes em todo o Brasil. Achamos necessário mudar”, ressaltou. No RS, são 177 pistas das quais cinco já estão adaptadas ‹s novas regras. Conforme ele, os obstáculos na pista oferecem ao condutor aspectos da realidade do tr›nsito. Anteriormente os candidatos davam apenas um volta na pista em pouco mais de um minuto. As novas regras exigir‰o que o aluno d’ tr’s voltas em 3 minutos e 20 segundos e desenvolva todas as marchas. Os CFCs terão até o dia 1º de novembro para a reestrutura“‰o.

CRPOs CENTRAL e PLANALTO

Polícia intensifica fiscalização em carros com som alto

CORREIO BRIGADIANO

Consulta popular mobiliza moradores de Erechim

Desde o carnaval de 2006, a 2» Cia de PoA popula“‰o de Erechim, com o apoio da liciamento Ostensivo, junto com o Minist”rio BM, participa da consulta popular. Comandada Pœblico, realiza opera“‰o de combate a infrapelo Cap Uilson Leri Ceconello, chefe do Peções de som alto. De acordo com o Cmt da tres, a vota“‰o ocorre a partir de uma reuni‰o Cia, Cap Pedro Wilson Pacheco, a a“‰o tem realizada com representantes de entidades do como objetivo inibir o uso de sons de alta pomunic™pio, prefeitos e delegados da Assemb”ia t’ncia nos carros da cidade. Municipal, que debatem quais as demandas Todos os finais de semana e feriados, enmais urgentes a serem adquiridas por órgãos tre 21 e 5h, a pol™cia aumenta o nœmero de PMs de seguran“a. Dia 26 de maio, o Conselho MuPoliciais apertaram o cerco a carros com som alto e de viaturas nas ruas. A id”ia ” intensificar a nicipal de Desenvolvimento (Comude) de Erefiscaliza“‰o nas cercanias da cidade. ÒAumen- o que acaba dando suporte para a restri“‰o chim apresentou na Assembl”ia Municipal as tamos nossa frota para quatro viaturas e colo- desta infra“‰oÓ, afirmou o Cap. suas principais necessidades. “Solicitamos rácamos mais 12 brigadianos na ruaÓ, alertou o Outra a“‰o frisada pelo Cmt ” a abordadios portáteis e equipamentos de informática”, Cmt, ressaltando o apoio da Guarda Municipal gem freqüente em motociclistas, devido a onda observou o Cap Uilson. Dia 31 de maio, foi dena opera“‰o. A GM disponibiliza sete agentes de roubos e furtos realizadas por pessoas em batido pelo Conselho Regional de Desenvolvie mais dois ve™culos. Conforme o Cmt, mais de motocicletas. ÒOs criminosos se utilizam deste mento do Norte do Estado (Credenor) no Sal‰o 20 carros foram apreendidos cometendo abumeio porque dificulta a identifica“‰o do condu- de Atos da Universidade Regional Integrado so de sonoridade. ÒComo n‰o podemos retirar torÓ, observou. A opera“‰o teve in™cio no come- quais as demandas mais urgentes para cada o som do carro, apreendemos o ve™culo, que “o do m’s de maio por causa de ocorr’ncias munic™pio. No total, s‰o 31 cidades que ir‰o somente será retirado com a autorização do pre- ligadas a suspeitos de delitos que estavam con- participar do voto popular que acontecerá dia tor (juiz responsável por delitos de menor grau), duzindo motocicletas. 28 de julho em cada munic™pio.

Bombeiros de Erechim têm novo comando Sem solenidade oficial, o Cap Alexandre Bittencourt passou, no dia 5 de junho, o comando do CB de Erechim para o Cap Volnei Ceolin. Ele foi transferido para o 1º Sub-grupamento de Combate ‹ Inc’ndio de Cap Ceolin Passo Fundo, onde anteriormente o Cap Ceolin atuou no efetivo por dois anos. Atrav”s de uma avalia“‰o dos equipamentos da corpora“‰o e da instru“‰o dos bombeiros, o Cap Ceolin pretende dar maior ’nfase na preven“‰o de inc’ndio.

Bombeiros de São Sepé terão sede própria O CB misto de São Sepé terá, antes de junlho, uma nova sede. Por enquanto, a corpora“‰o, composta por sete servidores da prefeitura e sete da BM, está instalada junto ao módulo da Brigada. Segundo o Cmt dos bombeiros, 1ºSgt Cleodioli Duarte dos Santos, o prédio, que está em fase de construção, ficará pronto at” o final de junho. ÒEstamos concluindo as obras”, comemorou o 1º Sgt. As obras tiveram in™cio em mar“o deste ano, mesma ”poca da inaugura“‰o do CB misto no munic™pio. A futura sede, localizada na rua Francisco A. de Vargas, centro da cidade, terá dois andares, num espa“o de, aproximadamente, 300 metros quadrados, Os bombeiros ter‰o ‹ disposi“‰o uma viatura de combate ‹ inc’ndio e um caminh‰o auto bomba tanque com capacidade para 3 mil litros.

Sgt Roni assume o comando do BPRv de Erechim Por motivos de licença, o 1º Sgt Marco Antonio Ongaratto se ausentou do comando da Polícia Rodoviária. No seu lugar, o Sub-cmt da BPRv, Sgt Antonio Roni Alves de Oliveira, assumiu interinamente, no dia 1º de junho, o comando do Btl. Depois de cinco anos como Cmt dos policiais rodoviários de Erechim, o 1º Sgt Ongaratto permanecerá por três meses em dispensa. Após o período, o policial deve ingressar na reserva.

Junho 2006 – Pág 25

Ten-Cel Oliveira se despede da BM após 26 anos de carreira Depois de mais de duas d”cadas servindo ‹ BM e ‹ popula“‰o gaœcha, oen-Cel T Edson Vargas de Oliveira deixa o comando do 13º BPM de Erechim. Após dedicar 26 dos 48 anos de vida ‹ seguran“a pœblica, o oficial passou, no dia 30 de maio, para a reserva. Em solenidade realizada na sede do quartel da BM, o Cel Cerutti, Maj Gilceu e Ten-Cel Oliveira em solenidade de passagem de ccomando dezembro Ten-Cel entregou o cargo ao Maj Antonio GilÊ de 2004, comandou a BM de Santa Cruz, finalizando sua carreira em Erechim, onde ceu Souza, ex-Cmt do BPA de Passo Fundo. permaneceu por cinco meses no comando do Formado em 1980 pela Brigada Militar de Porto Alegre, o Ten-Cel Oliveira serviu at” 1987 13ºBPM. “Agradeço a todos que, junto comigo, serviram e prestaram trabalhos em prol da seno 1º BPM. Transferido para Erechim quando guran“a pœblicaÓ, afirmou. Estiveram presentes ainda era Sd, trabalhou por tr’s anos na cidade, deixando o munic™pio para residir em Passo na solenidade de despedida o prefeito da cidaFundo e servir no 3º RPMon. Mais tarde, agora de, Elói Zanella, o Cmt do CRPO planalto, o Cel Jo‰o Valdir Reis Cerutti e parte do efetivo como Maj, o T en-Cel Oliveira assumiria o coda corpora“‰o. mando do CRPO de Passo Fundo. De maio a


Pág 26 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Conselho Tutelar é pioneiro em projeto de audiências públicas Pioneiro em audi’ncias pœblicas, o Conselho Tutelar de Iju™ realiza palestras em bairros da cidade. Uma vez por m’s, os cinco membros do conselho se reœnem na sede de cada bairro para esclarecer o trabalho da institui“‰o diante da comunidade e informar sobre a legisla“‰o referente a menores de idade. As audiências respondem a quatro tópicos: o que ” o Conselho Tutelar, quais s‰o suas atribuições, quando deve ser acionado e quais os direitos e deveres da crian“a e do adolescente. Além destas questões, os conselheiros esclarecem outros tipos de dœvidas da comunidade. O projeto teve in™cio no dia 21 de mar“o deste ano, na sede do bairro Industrial. No dia 11 de abril, o bairro Osvaldo Aranha foi sede do encontro. Em 30 de maio, a palestra foi desenvolvida no bairro Pindurama. As audi’ncias s‰o realizadas ‹s ter“as-feiras, das 8h30 ‹s 17h, com intervalo de uma hora. Conforme o presidente da entidade, V il-

son Jos” Cabral, existem 36 bairros em Iju™ e a previs‰o ” de que as palestras sejam feitas em todos os locais, sempre contando com o apoio de rádios e jornais locais na divulgação do projeto. Al”m do presidente e dos quatro integrantes do Conselho Tutelar - Carine Fernanda Diniz, Maristane Bruxel, Milton Canheski Medeiros e Rosicler Pinheiro do Amaral - mais quatro pessoas participam da equipe de trabalho t”cnico-administrativo, dois s‰o assessores t”cnicos, um psicólogo e um assistente social.

Conselho: Maristane, Milton, Carine, Rosicler e Vilson

CRPO FRONTEIRA NOROESTE

BM desenvolve trabalho comunitário em Ijuí Batizada de Polícia Comunitária, o 29º BPM mantém contato diário com a população lisberto. O 29º BPM de Ijuí, também conheAtravés do espaço cedido pela rácido como Polícia Comunitária, realiza dio Uniju™ de Iju™, no programa Plural um trabalho de comprometimento com Bairro, a Brigada Comunitária desempea popula“‰o do munic™pio. Exercendo nha outra atividade de aproxima“‰o com contato direto com os cidad‰os de baira popula“‰o. Nas quartas-feiras, das 11 ros e com a rádio local, a Brigada se às 13h, uma unidade móvel da imprensa aproxima da popula“‰o da cidade. se desloca com um militar no bairro em Inaugurado em novembro de 2005, que este reside. a Polícia Comunitária intensifica a preNo local, o policial faz uma enquete sen“a da corpora“‰o nos 36 bairros de Sede da Brigada Comunitária localizada no bairro Universitário, em Ijuí com os cidad‰os, questionando-os sobre Iju™. De acordo com o Cmt do Btl, Maj como eles v’em a seguran“a no bairro e quais Felisberto Cunha da Silveira, todos os bairros ros. possuem pelo menos um policial residente. Todas quintas-feiras, o vice-prefeito Fiora- as soluções propostas. ÒAntes de combater a ÒCada brigadiano possui um compromisso de vante Balin se apresenta em cada bairro da ci- criminalidade, devemos desenvolver um prograconversar e prestar assist’ncia aos moradores dade para divulgar novos projetos da prefeitura ma didático com a comunidade, incentivando os moradores a terem uma rela“‰o de cooperatide seus respectivos bairrosÓ, ressaltou o Maj. O e tomat conhecimento da car’ncia de cada lotrabalho comunitário é uma integração com a cal. Juntamente com o vice-prefeito, a reuni‰o vismo com a pol™ciaÓ, ressaltou. O Maj ressaltou que em junho e julho será comunidade, que visa ouvir e discutir os proble- é feita com um militar – morador do local - e o mas existentes na área de segurança no muni- presidente do bairro. ÒCada brigadiano possui realizado um mini seminário entre os 218 policicípio. O Cmt observou que cada policial está à uma caderneta onde ” anotada propostas e re- ais da BM. O objetivo ” questionar e debater disposi“‰o 24h por dia dos moradores dos bair- clamações dos moradores”, comentou o Maj Fe- acerca das condições dos bairros de cada um.

BM de Ijuí prende ladrões de posto de Catuípe A BM de Iju™ prendeu, no dia 6 de maio, dois homens suspeitos de roubar o Posto de Com”rcio de Combust™vel Hannel da cidade de Catu™pe. Por volta das 12h, os rapazes abordaram o frentista e o caixa do estabelecimento, roubando um Cap Góes celular, 46 isqueiros, 20 ma“os de cigarros, as carteiras das v™timas e mais R$285,00 em dinheiro e cheques. As v™timas acionaram a BM local. Conforme o Cmt do 29ºBPM, Maj Felisberto, foram montadas barreiras estratégicas nas regiões do município. Os ladrões, utilizando uma moto NX 150 com placa adulterada, foram perseguidos na RS-342, que liga Catu™pe a Iju™, at” uma estrada de ch‰o, onde já havia outro PM à espera dos criminosos. De acordo com o Cmt da 2º Cia, Cap Edílson Della Flora Góes, responsável pelo inquérito, a dupla trocou tiros com o PM que estava na estrada. Com a rea“‰o dos dois assaltantes, eles acabaram ficando baleados, por”m persistiram na fuga, sendo pegos em flagrante na rua Bento Gon“alves, no bairro Boa Vista. Junto com os autores do roubo, foram apreendidos um revólver calibre 38 e uma moto. Conforme o Cap Góes, participaram da prisão cinco policiais. Para o Maj Felisberto, a pris‰o ” o caminho para dar fim às sucessivas práticas de roubo que estavam ocorrendo nas cidades vizinhas.

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Coordenadoria de Trânsito tem apoio da BM A Coordenadoria de T r›nsito de Iju™, inaugurada no dia 8 de mar“o de 1999, realiza trabalho em parceria com a BM do munic™pio. odos T os fins de semana, em horários alternados, os agentes de tr›nsito se reœnem com os policias militares e fiscalizam o tráfego de ve™culos na cidade.aldir V Faccin, responsável pelo controle de trânsito, observa que os horários priorizados são das 21 às 4h de sábado para domingo. As principais infrações cometidas nestes dias são os rachas entre ve™culos. Faccin ainda ressalta o servi“o de orienta“‰o ao cumprimento das leis no tr›nsito por parte dos motoristas. Al”m do responsável, a Coordenadoria conta com 20 agentes e mais tr’s viaturas - uma kombi e dois celtas.

GERAL

Seminário avalia atividades de polícia ostensiva da Capital Divulga“‰o/ CPC/BM

Um mês após o início das atividades de policiamento ostensivo dentro dos ônibus da Capital, com a inclus‰o de PMs nas viagens, a BM contabilizou, no dia 10 de maio, no Hotel Sheraton, em Porto Alegre, os primeiros resultados obtidos com as ações. Como parte do XIX Seminário de Avalia“‰o das Atividades de Pol™cia Ostensiva da Capital, integrantes do comando geral da corpora“‰o avaliaram as ocorrências policiais mais freqüentes e divulgaram os principais ™ndices da seguran“a. O Cmt do CPC, Cel Edson Ferreira Alves, ressaltou a busca constante do apoio das comunidades para a redu“‰o da viol’ncia e da criminalidade. “É importante o enolvimento próativo das unidades operacionais que atuam diretamente nos bairrosÓ, destacou. Al”m do Cel Alves, o SubCmt Geral da BM, Cel Ilson Pinto de Oliveira, salientou os resultados alcan“ados pelas ações de policiamento. “Em virtude das barreiras e inclus‰o de PMs trajando roupas civis nas viagens, houve uma redu“‰o considerável das ocorrências a ônibus nas linhas municipais em abrilÓ, observou.

PC apresenta novo modelo de viatura volante

Policial poderá acessar sistema da PC através de laptop

Cel Afonso destacou as principais atividades do GSVG

Na solenidade, o Cmt do Grupamento de Supervis‰o de Vigil›ncia e Guardas (GSVG), Cel Cláudio Afonso Gonçalves, comentou os projetos voltados ao desenvolvimento dos recursos da corporação e da manutenção dos bens próprios. Estiveram presentes ainda o presidente da FBM, Cel Arlindo Bonete Pereira, e o representante da Cooperativa Sicredimil, Ten-Cel RR Rudy da Silva Martins.

Asdep critica política de segurança Sob o t™tulo de ÒCarta aberta ao povo gaœchoÓ, a Associa“‰o dos Delegados de Pol™cia do Rio Grande do Sul (Asdep/RS), divulgou, no dia 28 de abril, um apedido no jornal Zero Hora. O texto ” uma cr™tica ‹ pol™tica de seguran“a pœblica. Al”m disso, a entidade veicula há três meses na Rádio Gaúcha a sua opini‰o a respeito da atua“‰o do Governo do Estado na área da segurança. Conforme o texto, ÒA Asdep vem a pœblico denunciar o descaso

Junho 2006 – Pág 7

CORREIO BRIGADIANO

do governo com a seguran“a pœblica, a insufici’ncia de investimentos na Pol™cia Civil e a defasagem nos vencimentos dos policiais. Os delegados convidam a popula“‰o para apoiar o movimento de resgate da legalidade, e exigir o respeito às suas atribuições legais, valorização profissional e um modelo civil para as pol™cias, essencial para a retomada do verdadeiro sentido da segurança pública. Asdep. Uma história em defesa da sociedade gaœcha.Ó

Uma viatura Blazer equipada com laptop ” o mais novo refor“o da Pol™cia Civil gaœcha. Apresentado no dia 17 de maio, em frente ao Palácio da Polícia, o novo modelo de viatura volante da PC permitirá acesso direto aos sistemas da Polícia e agilizará o trabalho dos policias na resolu“‰o de crimes. Como parte de um projeto piloto in”dito no pa™s, o modelo das equipes de investiga“‰o preliminar, como s‰o denominadas, já havia sido apresentado em mar“o de 2004, em Jo‰o Pessoa, na Para™ba, durante o 3º Encontro de Delegados, que envolveu a Secretaria Nacional de Seguran“a Pœblica (Senasp). Conforme a titular da Primeira Delegacia de Pol™cia de Pronto Atendimento (DPPA), delegada Vandi Lemos Tatsch, o objetivo ” aumentar o nœmero de viaturas volantes de seis para 12. ÒAtualmente o servi“o de investiga“‰o preliminar conta com 50 policiais e seis viaturas. A maior import›ncia do novo equipamento ” a ocorr’ncia sair direto do local do crime para a delegaciaÓ, observou. A presen“a das equipes volantes permitirá aos policiais iniciarem a investiga“‰o no exato momento em que a Pol™cia ” acionada. Al”m disso, as v™timas poder‰o auxiliar na invsetiga“‰o, identificando fotos de suspeitos no local, sem precisar deslocar para a delegacia.

SJS divulga nota sobre segurança no Estado Em nota oficial divulgada no dia 15 de maio envolvendo os acontecimentos de viol’ncia em S‰o Paulo e em outros estados barsileiros, a Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS) do Rio Grande do Sul esclareceu que a situa“‰o no complexo penitenciário gaúcho está normal. O comunicado destacou que não há indícios de ações do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Estado. Al”m disso, a SJS intensificou os cuidados no ›mbito da Superintend’ncia dos Serviços Penitenciários (Susepe) e da BM tanto no que tange ao uso da For“a-T arefa, como em medidas acauteladoras em todas as casas prisionais do Rio Grande do Sul. No dia 16 de maio, o Colégio Nacional de Secretários Estaduais de Seguran“a Pœblica se reuniu em Bras™lia para debater a onda de viol’ncia que afligiu alguns estados brasileiros. O secretário Jacques Omar Amorim esteve presente no encontro.

DROGAS – A Associação Amigos de Balneário Pinhal promoveu, no dia 8 de maio, em Tramandaí e Balneário Pinhal, duas reuniões para preparar a XIII Semana Gaœcha Contra o Uso Indevido de Drogas. De acordo com o diretorpresidente da entidade, Antônio Clayton Pôrto, o objetivo do encontro, a ser realizado de 24 a 30 de junho, ” conscientizar a comunidade gaœcha sobre os problemas relacionados ao uso de drogas e de álcool. No dia 22 de maio, a institui“‰o lan“ou, na C›mara de Vereadores de Porto Alegre, a 10» edi“‰o do folder de orienta“‰o escolar na preven“‰o ao uso de drogas. A cartilha mostra como prevenir o uso de entorpecentes na escola, al”m de recomendar leituras sobre o tema. OUTONO ROMÂNTICO – Desde maio estão dispon™veis, na secretaria do Clube Farrapos, os convites para o Outono Rom›ntico. O evento a ser realizado no dia 30 de junho, no Sal‰o Fênix, às 21h, com cardápio à italiana e música do Grupo Latino. No encontro, será apresentada a Comenda Di Bacco de 2006, responsável pela elaboração e organização do XXVI Festival de Queijos e Vinhos. Aniversariantes do m’s de junho n‰o pagam convite. Os ingressos custam R$ 20,00 e n‰o ser‰o vendidos no dia da festa. FUNPERACCHI – A entidade comemorou, no dia19 de maio, em jantar realizado no restaurante Forno e Fogão, o seu quinto aniversário. MISSA – No dia 1º de julho, ocorreu na Igreja

São Sebastião (avenida Protásio Alves, 2542), em Porto Alegre, uma missa in memorian em homenagem ao quinto ano de falecimento do 3ºSgt Holeno Alves Teixeira, morto em 2001. 27ºBPM – Em solenidade realizada no dia 5 de junho, ocorreu a troca de comando daquele Btl. O Maj Mario Augusto Jardim Maciel assumiu a unidade, cuja a sede ” em S‰o Sebasti‰o do Ca™, no lugar do Ten-Cel Edar Borges Machado. ENCONTRO – O auditório da Unijuí, no campus Três Passos, servirá de palco, no dia 9 de junho, para o I Encontro da Regi‰o Celeiro Sobre Direito Eleitoral. Sob a coordena“‰o do 7ºBPM e da Unijuí (Campus Tr’s Passos), o evento terá palestra do advogado Joel José C›ndido, autor dos livros ÒDireito Eleitoral BrasileiroÓ, ÒInelegibilidades no Direito BrasileiroÓ e ÒDireito Penal EleitoralÓ. Os advogados e especialistas em Direito Eleitoral, Fernando Moreira, professor da Urcamp, e Paulo Roberto Cardoso Moreira de Oliveira, pós-graduado em Direito Civil e Processo Civil, ser‰o os debatedores. VISITA – O superintendente da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, Carlos Moraes Antunes, visitou, no dia 1º de junho, o chefe de Pol™cia do RS, delegado Acelino Marchisio. Antunes participaou do seminário internacional sobre o papel do munic™pio na seguran“a pœblica, que aconteceu entre os dias 29 de maio e 1º de junho, em São Leopoldo.

Ciclo Completo de Polícia Em nota divulgada ‹ imprensa no dia 26 de maio, três associações representativas de policiais militares analisaram as ações de policiamento ostensivo desenvolvidas pela Pol™cia Civil. ÒAs Associações de Classe da Brigada Militar abaixo nominadas, v’m a pœblico esclarecer ‹ popula“‰o gaœcha sua posi“‰o em relação as manifestações de alguns integrantes da pol™cia civil, que v’m exercitando constantes atividades regularmente atribu™das a Brigada Militar. Estas ações demonstram que o ciclo completo de pol™cia, com todas as corporações policiais desenvolvendo na plenitude as ações de prevenção, investigação e repressão ao crime, ” a melhor estrat”gia de administra“‰o de seguran“a pœblica para desafogar o imenso nœmeros de procedimentos "adormecidos" nas delegacias de polícia do Estado (só na 17» DP, s‰o mais de 50 mil ocorr’ncias sem solu“‰o) e diminuir a cifra obscura de delitos n‰o registrados e n‰o investigados, aumentando a celeridade policial e aplacando o elevado sentimento de desprote“‰o estatal do cidad‰o vitimado, que n‰o v’ a“‰o policial efetiva na descoberta e penaliza“‰o do seu agressor. A a“‰o ostensiva da pol™cia civil nas ruas ” uma

colabora“‰o, embora ao atropelo do vigente modelo policial, que refor“a a posi“‰o dos integrantes das Pol™cias Militares do Brasil pela ado“‰o do ciclo completo de pol™cia, e sua decantada eficácia mostra e avaliza o acerto do encaminhamento da Proposta de Emenda Constitucional nº 181, em tramitação no Congresso Nacional, que dá redação exatamente neste sentido. Nos parece, no entanto, que para não gerar mais um ônus ao contribuinte gaúcho, que pode estar pagando a superposi“‰o de meios, é obrigatório, imediatamente, uma ação de planejamento de ações, para que não se desperdice os já tão precários recursos (materiais e humanos) das Corporações Policiais do RS. A Brigada Militar, com sua expertise em Policiamento Ostensivo, poderia planejar o emprego "simbiótico" das Intituições, para potencializar o servi“o e auxiliar na melhor prote“‰o aos gaœchosÓ. AsofBM - Associa“‰o dos Oficiais da Brigada Militar ABAMF - Associa“‰o Beneficente Antonio Mendes Filho dos Cb e Sd da BM ASSTBM - Associa“‰o dos Sargentos, SubTenentes e Tenentes da BM


Pág 6 – Junho 2006

Família Goi reforça o gabinete do deputado estadual Márcio Biolchi L™der da bancada do PMDB na Assembl”ia Legislativa, o deputado estadual Márcio Biolchi conta com o refor“o de dois representantes da BM em seu gabinete. Desde o in™cio do mandato do parlamentar, o Sgt RR Osmar Antonio Goi coordena os assuntos ligados à área da saúCapNascimento, Biolchi e o Sgt RR Goi trabalham em prol da seguran“a pœblica de. pedidos e nas reivindicações feitas por servidoAt” o in™cio do ano, ele tamb”m era responsável pelas questões relacionadas à segu- res da PC, da BM, da Susepe e do IGP. ÒRealiran“a pœblica. Diante da demanda excessiva de zamos debates com integrantes das entidades de classe. O objetivo ” criar projetos de lei que trabalho, em fevereiro o deputado contratou o otimizem as atividades das instituições e dos filho do Sgt Goi, o Cap Alexsandro do Nascimento Goi. O oficial assessora o deputado nos profissionais da seguran“a pœblicaÓ, destacou. PC – As historiadoras e comissárias de Polícia Beatriz Conceição Goulart Sesti e Sônia Gonzales lan“aram, no dia 7 de junho, o livro “Cronologia Histórica da Polícia Civil no Rio Grande do Sul”. A cerimônia ocorreu no mezanino do auditório do Palácio da Polícia. Documentada e ilustrada com fotos, a obra trata da história da instituição.

POLÍTICA

CORREIO BRIGADIANO

CRBM – Nos primeiros cinco meses do ano, o Comando registrou 344.904 ações de abordagens e fiscaliza“‰o de ve™culos, tendo identificado 596.336 pessoas. As atividades representaram um incremento de 24,8% em rela“‰o ao mesmo per™odo do ano passado. A BM recuperou 97 ve™culos que se encontravam em situa“‰o de furto.

“Não sou candidato classista”, afirma Cel RR Pafiadache Pré-candidato a deputado estadual, ex-Cmt-Geral da BM pretende mudar cenário político Um obstinado pretensioso. Assim pode ser definida a figura do ex-Cmt-Geral da BM Cel RR Nelson Pafiadache da Rocha. Com o objetivo de conquistar uma das vagas ‹ Assembl”ia Legislativa e modificar o cenário político, o oficial pretende levar ao Parlamento gaœcho um pouco do conhecimento administrativ o de um ano e meio ‹ frente da Corpora“‰o, no per™odo de janeiro de 2003 a junho de 2004. Embora seja ligado ‹ seguran“a pœblica, o Cel n‰o quer se colocar como um candidato classista. ÒEu n‰o estou me apresentando dessa forma numa medida de respeito aos meus colegas de farda e ‹ fam™lia brigadiana. Um parlamentar classista ” visto como um deputado menor dentro da AL. Em contrapartida, jamais me colocaria de ingrato diante das reivindicações justas dos meus companheiros de fardaÓ, observou. Segundo ele, os eleitores est‰o esperan“osos por mudan“a e exigem uma representatividade qualificada, que reœna moral, ”tica e conhecimento qualificado. ÒNesse quadro, julgo-me preparadoÓ, atestou. A passagem pelo posto mais elevado da BM, no entanto, também servirá de

A Fessergs em apoio aos servidores militares

descreve como uma pessoa determinada e batalhadora. ÒQuando eu estavaTen já anunciava que seria o Cmt-Geral da BM. E me preparei. Meus empreendimentos s‰o sempre assim, entro de Ôcorpo e almaÕ naquilo que eu acredi toÓ, salientou. A exonera“‰o do cargo mais importante da corpora“‰o, ocorrida em 6 de junho de 2004, ” tratada com eleg›ncia pelo ex-Cmt-Geral. Ao aceitar a tarefa de comandar a BM, o Cel RR Pafiadache sabia das dificuldades que teria de enfrentar. ÒQuando assumi, havia um clamor de mudan“a pela retomada de valores institucionais, ao qual nós nos dedicamos. E com a cren“a de que o governador iria auxiliar no processo de retomada. A minha parte foi cumpribase para a apresenta“‰o de sua can- daÓ, ressaltou. Conforme o Cel, no per™odo em que esteve didatura no pleito. ÒMe sinto em condições de falar ‘muito alto’ sobre segu- ‹ frente dos brigadianos, a institui“‰o voltou a ran“a pœblica, porque ainda n‰o conhe- Ôter a fei“‰o daquilo que as pessoas costuma chamar de velha BM, que preservava s™mbolos cemos na AL posturas que alinhassem viv’ncia e qualifica“‰oÓ, ressaltou. e observava ritosÕ. ÒA minha sa™da do cargo de Formado em Direito pela PUCRS, pós-gra- Cmt-Geral se operou sem que me apresentassem razões objetivas, como também não as pedi. duado em Gest‰o Empresarial pela UFRGS e com a experiência de já ter lecionado em todos Se se pode considerar mágoa, foi que eu não consegui construir a Rede Tirandentes de Escoos cursos de oficiais da BM e ter sido professor de Delegado de Pol™cia, o Cel RR Pafiadache se las. Era um projeto para o terceiro anoÓ, disse.

CRIMINOLOGIA E TECNOLOGIA P”rcio Brasil çlvares - Maj RR Bel em Direito e pres da Apesp

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

A FESSERGS, al”m da representa“‰o dos Servidores Pœblicos, mant”m servi“os de assist’ncia e apoio a todos, com alguns servi“os diferenciados aos Servidores Militares, da ativa e da reserva remunerada. ATENDIMENTO JURêDICO: Uma das categorias que mais tem utilizado o atendimento jur™dico da FESSERGS, s‰o os Policiais Militares. Devido a fun“‰o, n‰o raras vezes eles se socorrem dos servi“os prestados pela Federa“‰o. Para isso, temos disponibilizado total aten“‰o, e passamos a divulgar algumas das ações que são ajuizadas pelo escritório jurídico: - A‡ÍES DE 19%, POLêTICA SALARIAL, LEI Nº 10.395/95; - A‡ÍES DAS PROMO‡ÍES NA RESERVA; - IPERGS, 5,4 % – PREVIDÊNCIA ( inativos ); - IPERGS – PENSIONISTAS; - CORRE‡ÌO DA URV, 11,98 %; - A‡ÌO DE EQUIP ARA‡ÌO DOS CVMIS (irredutibilidade de vencimentos)

- ACOMPANHAMENTOS PROCESSUAIS E ORIENTA‡ÍES DIVERSAS. HOTEL DE TRåNSITO: Temos um HOTEL DE TRåNSIT O para atendimentos emergenciais aos Servidores que se deslocam ‹ Porto Alegre. Localizado no Centro da Capital, abriga colegas e familiares, muitas vezes agilizando o transporte para a estação rodoviária, bem como para hospitais e cl™nicas m”dicas. Esses s‰o alguns dos atendimentos que nossa Federa“‰o disponibiliza tamb”m aos irm‰os brigadianos, atrav”s de uma assessoria composta por servidores da Brigada Militar, que atuam voluntariamente a fim de suprir dificuldades que nossos parcos salários não são capazes de suportar. Para esse atendimento basta contatar pelo telefone: (51) 3224.7700. FESSERGS EM DEFESA DOS SER VIDORES. S…RGIO ARNOUD Presidente da FESSERGS

Pacote Foi preciso que todos ficássemos estarrecidos e amedrontados por uma onda de terror para que o governo e a sociedade parassem para pensar acerca de um assunto que vem sendo “empurrado com a barriga” há muito: a quest‰o do controle da criminalidade e da efetividade da seguran“a pœblica em nosso pa™s. Vendo o rastro de sangue e destrui“‰o que ficou pelo caminho, todos devem ter chegado ‹ conclus‰o de que a situa“‰o pode ficar ainda pior e, antes que isso aconteça, é necessário que alguma coisa seja feita. Para variar, chegam as “soluções empacotadasÓ para que ÒaquelesÓ... aÒqueles mesmosÓ...lá de Brasília ... possam gritar aos quatro ventos: fizemos a nossa parte! Ocorre que não há nada mais fácil do que criar leis. O problema crucial ” fazer com que elas sejam efetivas e isso se traduz, basicamente, em investimentos pœblicos pesados no setor. A Seguran“a Pœblica continua sendo a Ògata borralheiraÓ dos or“amentos pœblicos. Basta ver o que aconteceu com a nossa previsão orçamentária estadual: encolheu em 15%. No Brasil, todo mundo quer seguran“a e, como

no futebol, quase todos opinam com autoridade sobre o assunto. N‰o se v’em, entretanto, resultados animadores... Infelizmente, acho que vamos ter que continuar enterrando nossos mortos em sil’ncio.

Copa I De acordo com a revista Superinteressante, a Alemanha, por quest‰o de seguran“a durante o Mundial de Futebol de 2006, exigiu RG e nœmero do passaporte dos compradores de ingressos para os jogos e contratou 300 policiais de pa™ses com tradi“‰o em quebra-paus futebol™sticos, como ” o caso da Inglaterra e da Holanda, pois eles conhecem melhor os ÒseusÓ hooligans no meio da multid‰o.

Copa II Para que um pa™s sonhe em sediar uma Copa, deve começar pelos estádios, que devem ter só poltronas para a assistência. Arquibancadas e lugares n‰o numerados: nem pensar! Nada de enfiar torcedor em qualquer canto, pois todos devem ter uma boa vis‰o do gramado. Outros confortos como restaurante e estacionamento são indispensáveis. A Alemanha, para se ter uma id”ia, gastou a bagatela de um bilh‰o e meio de Euros na moderniza“‰o e cons-

trução de seus estádios. O Brasil, se quisesse sonhar com a fa“anha, teria de construir nada menos do que dez novos estádios. E eu ainda pensava que vivia no pa™s do futebol...

Trânsito A Comiss‰o de Constitui“‰o e Justi“a do Senado Federal aprovou projeto de lei que dispensa a exig’ncia dos cursos de dire“‰o defensiva e de primeiros socorros, no momento da renova“‰o da carteira, para os motoristas das categorias A e B que tenham sido originalmente habilitados antes da vig’ncia do CTB em 1998 e que nunca tenham sido punidos com suspens‰o do direito de dirigir ou com cassa“‰o da habilita“‰o. Al”m de ser medida coerente, vai ajudar a evitar a mercantiliza“‰o do setor pelas auto-escolas.

Penal Decidiu, recentemente, a 5» T urma do STJ, que o furto de rádio com CD do interior de automóveis, havendo arrombamento do ve™culo para a subtra“‰o da coisa, caracteriza a prática de furto qualificado pelo rompimento de obstáculo previsto no § 4º do art. 157 do Código Penal e não furto simples (julgamento do Recurso Especial nº 755207-RS).

CRPO FRONTEIRA NOROESTE e VALE DO RIO DOS SINOS BM atua com a PC e tem apoio da comunidade O Pel da BM de São Miguel das Missões, comandado pelo 1ºTen Ivan Eronei Scherer Moretto, desempenha atividade conjunta com a Pol™cia Civil e com a comunidade. Pedidos de busca de suspeitos em suas resid’ncias ” um dos servi“os que unem as entidades de seguran“a militar e civil do munic™pio. Existe tamb”m uma integra“‰o com a popula“‰o da cidade, o chamado Policiamento Comunitário. Segundo o Cmt, os brigadianos t’m uma rela“‰o de contato com a sociedade na transmissão de informação sobre ações realizadas pela BM, assim como os cidad‰os por sua vez auxiliam nas denúncias de infrações, o que resulta num cooperativismo no trabalhodo Pel. O 1ºTen observa que a brigada tem destaque em ações contra o crime, como foi o caso da pris‰o efetuada dia 30 de janeiro de 2006 pelo 3ºSgt Jorge Joney Garcia Santiago e o Sd Rog”rio Zago. Dois homens assaltaram a Joalheiria Sehn e tomaram um ônibus com destino a Santo Ângelo. Por coincid’ncia, os dois policiais embarcaram no mesmo ve™culo. Com a presen“a dos brigadianos, os ladrões agiram de forma suspeita, despertando a atenção do 3º Sgt e do Sd. Ao desembarcarem em Santo ångelo, os militares o aboradaram e encontraram os objetos roubados. Imediatamente eles ligaram para a brigada local e fizeram a pris‰o dos criminosos. Com mérito, o 3º Sgt Santiago e o Sd Zago receberam homenagem do CRPO das Missões.

BM vigia casas na ação “Viagem Tranqüila” A BM de Ivoti realiza, no ano inteiro, opera“‰o ÒV iagem Tranqüila”. Reiniciada pelo Cmt da BM, 1º Ten Valdir Agostinho Simon, em dezembro de 2003, a a“‰o visa fazer uma vigil›ncia mais intensificada nas resid’ncias que se encontram desocupadas pelos seus donos por motivo de viagem. ÒToda vez que alguma fam™lia sair de sua casa para viajar,basta nos procurar e fazer um cadastro conoscoÓ, explica o Cmt. O cadastro consiste na informa“‰o de dados básicos, tais como, o local da residência, quando o dono vai voltar e se existirá alguém que freqüentará a casa na ausência dos domiciliares. Com a resid’ncia cadastrada, a polícia faz, no mínimo, quatro inspeções diárias, o que corresponde uma visita por turno. Os brigadianos circulam aos arredores da casa, verificando a situa“‰o que ela se encontra e depois deixam um relatório na casa, retratando o seu estado. “Os relatórios, além de servir de comunica“‰o entre BM e morador,servem para quando os residentes retornarem, verem que a polícia esteve presentel”, observou o 1º Ten. Santa Rosa -- O Grupo Rodoviário da BM Santa Rosa de Santa Rosa, em conjunto com a Receita e a Pol™cia Federal, apreendeu na BR-472, trecho que liga Tr’s de Maio a Santa Rosa, 100 mil carteiras de cigarros ilegais provenientes do Paraguai. Atrav”s de uma denœncia da Receita Federal, o 3º Sgt Albiri Zimmermann e o Sd Ezair Roque Batista prenderam, no dia 15 de maio, tr’s pessoas. A carga, avaliada em R$ 80 mil, estava localizada em um fundo falso no baœ de um caminh‰o Mercedes Benz, com placas de Foz de Igua“u. O motorista do ve™culo foi preso junto com mais dois homens que estavam em um carro ‹ frente da carreta. Segundo o Cmt da BM, Cap V altair Dorneles, os dois suspeitos faziam a seguran“a do ve™culo que carregava o produto contrabandeado, avisando o motorista do caminh‰o sobre a presen“a de barreiras na estrada. Os suspeitos, pegos de surpresa em um trevo da rodovia, foram encaminhados at” a Delegacia da Receita Federal de Santo ångelo.

CORREIO BRIGADIANO

Polícia Ambiental participa da Fenasoja e realiza projeto Entre os dias 29 de abril e 7 de maio, a 3» Companhia da Pol™cia Ambiental montou um stand na 16» Feira Nacional da Soja de Santa Rosa - Fenasoja. No local, a pol™cia, em parceria com o Museu de Ci’ncias Naturais de Quinze de Setembro, realizou projeto de educa“‰o ambiental. Na exposi“‰o foram montados ecossistemas com animais taxidermizados, representates da fauna Rio-Grandense. T amb”m foram expostos banners com fotografias de fiscalização ambiental na área da fauna, flora e polui“‰o. As fotos registram algumas ocorr’ncias atendidas, como o envenenamento de animais, o tráfico de animais silvestres, a fiscalização de pesca, os desmatamentos, o transporte de madeiras, a produção de carvão, o depósito de madeira, a queimada de campo e de floresta. Al”m disso, mostravam a disposi“‰o inadequada de resíduos sólidos, a drenagem de banhados, a constru“‰o de rampas de acesso a rios, a cons-

tru“‰o de portos e a minera“‰o sem licenciamento. Na área de educação ambiental foram apresentadas fotos de palestras em escolas, participa“‰o em eventos ambientais, plantio de árvores e recolhimento de resíduos sólidos. De acordo com o Cmt da 3» Cia, Cap Vladimir Fernando Dalla Costa Ribas, os materiais usados no stand tiveram por finalidade sensibilizar e alertar os visitantes sobre os cuidados necessários para a preservação do meio ambiente.

Stand da pol™cia ambiental na 16» Fenasoja

Junho 2006 – Pág 27

BM de São Nicolau desenvolve operação de barreiras Como a cidade é pouco povoada – 6,1 Desde o dia 1º de abril, a BM está desenvolvendo nova opera“‰o de combate ‹ crimina- mil habitantes – os índices de ocorrência geralmente s‰o relacionados apenas a lidade e fiscaliza“‰o de tr›nsito em abigeatos e furtos simples. ÒDesde S‰o Nicolau. Em m”dia, cinco dias o ™nicio da atividade n‰o encontrapor semana, entre 1 e 7h, tr’s policimos nenhum suspeito de crimeÓ, resas efetuam barreiras nas seis sa™das saltou o 1º Sgt Rambo. A operação, da cidade, abordando todos os ve™al”m de fiscalizar o tr›nsito, tem desculos que circulam na localidade. taque porque faz um servi“o de preDe acordo com o Cmt da BM, 1º 1º Sgt Rambo ven“‰o, pois os criminosos t’m coSgt Adilson Volnei Diel Rambo, o nœmero de carros abordados varia conforme o mo- nhecimento do trabalho ostensivo que a BM efevimento na cidade. ÒSegunda-feira ” um dia de tua na regi‰o. ÒEles (criminosos), sabendo que pouco tráfego. Praticamente não assinalamos estamos efetuando barreiras em todos os locais nenhuma abordagem. No entanto, aos sábados, de entrada da cidade, temem praticar qualquer o nœmero sobe para dez ve™culos revistadosÓ, tipo de delitoÓ, alertou o Cmt. A a“‰o tem dura“‰o de 6h, o que corresobservou o Cmt. O trio de PMs, que se reveza em cada ação, pára os veículos pedindo a iden- ponde a uma hora de barreira em cada sa™da, tificação da pessoa e do automóvel e faz uma alternando entre uma e outra. ÒA pol™cia n‰o sevistoria em todo o carro. ÒA popula“‰o v’ com gue um cronograma fixo de a“‰o nas sa™das. bons olhos o nosso trabalho, não há rejeição na Ela atua sempre nas seis, por”m n‰o se utiliza de uma ordem” informou o 1º Sgt. vistoria dos carros”, salientou o 1º Ten.


Pág 28 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

CRPO 1ºBPAT

dade, tem a sua estadia franqueada pela rede hoteleira local. Os interessados podem entrar em contato com o Cap Flávio. Se até o fim do ano todas as cotas n‰o forem utilizadas pela BM, o Consepro distribuirá a verba acumulada ao efetivo. O Cap Flávio acredita que um dos pontos positivos na conquista do seu objetivo ” a qualidade de vida da cidade. Para ele, o ambiente altamente seguro para a fam™lia dos brigadianos, os baixos ™ndices de criminalidade e de desemprego, a excelente rede de saœde e educação e o fato de estar próxima aos grandes centros são os principais atrativos. “Já possuímos quatro solicitações e estamos em fase de avalia“‰oÓ, observou. De acordo com o Cmt, os interessados devem encaminhar o requerimento de transfer’ncia padrão existente na corporação, sem ônus para o Estado, sugerindo que enviem uma cópia via fax para a Cia de Canela.

Nova matriz salarial da Brigada Militar

Reunidas no galp‰o do 1ºRPMon, no dia 11 de maio, 40 integrantes militares e civis do Regimento foram homenageadas, no dia 1 1 de maio, pelo Pel Mirim de Santa Maria. Para marcar o Dia das M‰es, o coral do Pel, composto por 20 integrantes, cantou a mœsica ÒComo ” Crian“as do Pel Mirim cantaram mœsica de Roberto Carlos para as m‰es grande o meu amor por voc’Ó, de Roberto Carlos. entre a BM e a comunidade, uma vez que a maiNa comemoração – uma iniciativa do oria dos adolescentes que fazem parte do Pel SubCmt do Regimento, Maj W orney Dellane Mirim n‰o s‰o filhos de PMsÓ, observou o Cmt Mendonça –, cada uma das componentes do do 1ºRPMon, Ten-Cel Ronaldo da Silva Ramos. efetivo feminino recebeu uma rosa. ÒO parab”ns Após a apresentação do coral, as homenagea‹s m‰es tamb”m foi uma forma de integra“‰o das foram servidas de chá e torta.

îrg‰o de Ensino

Chapa 1 parte para o terceiro mandato consecutivo

Pela primeira vez na história da ASSTBM uma elei“‰o vai ser realizada apenas com uma chapa concorrendo. Sem oposi“‰o para administrar entidade, a chapa 1, composta pelo Ten RR Apar™cio Costa Santellano como presidente,Alceu Bosi como vice e Jos” Alberto Coelhocomo 2º vice, inicia a caminhada rumo ao terceiro mandato consecutivo. As eleições ocorrem no dia 13 de junho. Nos primeiros cinco anos de administra“‰o a maior conquista da atual gest‰o foi a redu“‰o de uma d™vida de R$ 1,7 milh‰o para R$ 120 mil e o aumento do nœmero de associados. ÒTrabalhamos com transpar’ncia. Sempre carregamos a verdade buscando ter credibilidade frente aos nossos associadosÓ, salientou o Ten Santellano. Para ele o fato de n‰o haver oposi“‰o se deve ao fato de que a maioria concorda com a gest‰o atual. Para votar o associado precisa apresentar a carteira de sócio, contra-cheque ou identidade nas unidades da BM ou na sede da Diretoria Executiva Regional da ASSTBM.

BM e SEC debatem sobre violência nas escolas Discutir ações preventivas à violência que vem se alastrando nas escolas da Capital. Com este objetivo o Cmt do 9º BPM, Ten-Cel Jones Calixtrato dos Santos, se reuniu no dia 23 de maio com a Secretaria de Educa“‰o e Cultura (SEC). Durante o encontro foram apresentados os resultados do policiamento e o trabalho dos Conselhos Comunitários de Segurança Escolar criados em 2005. Cada bairro onde funciona uma escola tem um conselho inclu™do no Programa Pol™cia Cidad‰. Para oen-Cel T Jones, ” importante haver interesse mœtuo para resolveros problemas. ÒA comunidade pode e deve auxiliar a BM se envolvendo mais e organizando o processo de estrutura“‰o do policiamento nas escolasÓ, destacou. De acordo com ele, durante as reuniões dos conselhos, pais, professores, alunos e diretores podem opinar e apresentar soluções para os problemas.

Escola T”cnica Policial de Santa Maria (ETPM/ SM) Escola T”cnica Policial de Montenegro (ETPM/ Montenegro) Centro de Patrulhamento Rural (CTPR) Centro de Forma“‰o Aero Policia (CFAer)l Escola de Bombeiros (Esbo) Escola de Educa“‰o F™sica da BM (EsEf/ BM) Academia de Pol™cia Militar (APM) Departamento de Ensino da BM (DE) Academia de Pol™cia Civil (Acadepol) Escola Penitenciária (ESP) Centro de Treinamento da Regi‰o Sul (CTS)

Ten-Cel Altair é o novo presidente da Asof/BM Arquivo AsOFBM

A chapa A, doTen-Cel Altair, contabilizou 74,46% dos votos

Uma reuni‰o almo“o no Clube Farrapos, no dia 2 de junho, marcou a posse do presidente eleito da Associa“‰o dos Oficiais da BM (AsofBM), Ten-Cel Altair de Freitas Cunha, e dos novos integrantes da Diretoria Executiva dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. Compõem a diretoria executiva para o bi’nio 2006/2008 o vice-presidente da institui“‰o, Ten-Cel Jorge Antonio Penna Rey, o diretor de Assuntos Pol™ticos e Institucionais, Maj Jo‰o Gon“alves da Rosa, o diretor Administrativo, Maj Altemir Silva de Lima, o diretor Jur™dico, Cap Rafael Monteiro Costa e o diretor de Marketing, T en-Cel Flávio da Silva Lopes. Além deles, fazem parte da executiva o diretor de Cultura, Ten-Cel Jarbas Rog”rio Vanin, o diretor de Divulga“‰o, eTnCel João Luiz Soares, o 1º secretário, Maj Ana Maria Haas, o 2º secretário, 1º Ten Miguel de Moraes de Oliveira, o 1º tesoureiro, Cap Cléber Rodrigues dos Santos, e o 2º tesoureiro, Cap Marcelo Vieira da Silva. Foram eleitos titulares do Conselho Deliberativo o Cel RR Ad‰o Eliseu de Carvalho, Cel RR Alberto Rosa Rodrigues, Cel Dalmo Itabora™ dos Santos Nascimento, Cel RR Elomar Ad‰o M. Johansson e Maj Luiz Carlos Gauto. Os titulares para o Conselho Fiscal s‰o o eTn-Cel Ref Guacir de Llano Bueno, Ten-Cel RR Júlio César Dávila Rocha, Ten-Cel Jorge Luiz Prestes Braga.

Nome do Cmt ou diretor Maj QOEM Vanderlei Bitencourt Maj Ronaldo Buss Cel RR Airton Balsem‰o Rodrigues Ten-Cel QOEM Kl”ber Roberto de Lima Senisse Maj Luis Kruger Maj Jarbas Trois de çvila Ten-Cel Valmor Araœjo de Mello Cel Jo‰o Baptista Rosa Filho Gilberto Borsatto da Rocha Leonardo Leiria da Rocha Ricardo de Oliveira Betat

Junho 2006 – Pág 5

Programa une comunidade e PMs em Santiago Apresentado por PMs em uma rádio da cidade, o “BM e a Comunidade” completa quatro anos no ar ÒNosso programa tem um objetivo de diversas áreas. Professores, juízes, comum, que ” estreitar o relacionamenpromotores e pessoas vinculadas ‹ cauto entre os executores do policiamento sa da seguran“a pœblicaÓ, destacou. A ostensivo e a comunidade, a fim de reparticipa“‰o dos moradores pode ser solver conjuntamente os problemas da medida pelo nœmero de telefonemas reseguran“a pœblicaÓ. … com esta locu“‰o cebidos durante o ÒBM e a Comunidaque o Ten Nelson Bittencourt e o Sd CasdeÓ. Conforme o Sd Cassal, nos prograsal Machado Brum, do 5º RPMon, com mas com grande audi’ncia, a participasede em Santiago, d‰o in™cio ao progra“‰o dos ouvintes pode chegar a 15. ma ÒBM e a ComunidadeÓ, veiculado ‹s Sob a supervis‰o do Cmt do Regiterças-feiras, das 20 às 21h, na Rádio Diretor do jornal Expresso Ilustrado, Jo‰o Lemes (de bon”) foi entrevistado mento, Maj Laudemar Cassanta Chaves, pelo Sd Cassal (centro) e peloTen Bittencourt (D) Igua“u FM 99.3. No dia 16 de abril, o e a coordena“‰o do chefe da 3» Se“‰o programa completou quatro anos no ar. estreitar os laços com a comunidade e utilizá-lo do 5º RPMon, Cap Enizio da Silveira VasconceDe acordo com o Sd Cassal, a id”ia de cri- como meio de policiamento comunitário”, res- los, a dupla de apresentadores se divide na ar um programa na rádio surgiu da necessida- saltou. Al”m de apresentarem os dados da seapresenta“‰o do programa. ÒNa maioria das de de ter um meio para divulgar as ações da guran“a relativos ‹ semana anterior ao progravezes, fico responsável por apresentar os daBM. ÒT™nhamos pouco espa“o na m™dia. Com o ma, os PMs tamb”m fazem entrevistas com con- dos da seguran“a, enquanto que ao T en cabe tempo de que dispomos na rádio, conseguimos vidados especiais. ÒSempre temos especialistas conduzir as entrevistasÓ, observou o Sd. 1ºBPM – O Btl divulgou, no dia 1º de junho, o DEBATE – Entre os dias 19 e 20 de maio, o balanço das ações policiais realizadas nos priSal‰o de Atos da UFRGS foi palco da I Confemeiros cinco meses do ano. De janeiro a maio, r’ncia Municipal de Seguran“a Urbana. Sob o Sede Funda“‰o foram confeccionados 1.262 termos circunstema ÒConstruindo a Seguran“a Cidad‰ em Santa Maria 13/5/1970 tanciados. No per™odo, tamb”m foram realizaPorto Alegre com a Integra“‰o do Estado, Montenegro 22/2/2002 das 1.750 comunicações de ocorrência policiMunic™pio e Comunidade, autoridades municiSantana do Livramento 3/11/1993 al, representando um acr”scimo de aproximapais debateram sobre viol’ncia, criminalidade, Cap‰o da Canoa 25/4/2005 damente 19% em rela“‰o a igual per™odo de ações de prevenção e as políticas de seguPorto Alegre 1998 2005. As operações contaram com o efetivo ran“a pœblica. Proposta pelo Conselho MuniPorto Alegre 22/1/1998 Porto Alegre 1916 normal de policiamento, e com a atua“‰o das cipal de Justi“a e Seguran“a, a confer’ncia, o Porto Alegre 27/09/1974 companhias e efetivos do Pelot‰o de Operaevento contou com a participa“‰o do diretor Porto Alegre 31/8/1957 ções Especiais (POE) e do Grupamento de de projetos da Senasp, Robson Robin, e da Porto Alegre 24/12/1968 Motos do 1º BPM. Desde o começo do ano, o secretária municipal de Direitos Humanos e Porto Alegre 27/8/2002 1ºBPM prendeu 38 pessoas. Seguran“a Urbana de Recife, Carla Menezes.

Órgãos de Ensino Policial do Rio Grande do Sul Chapa 1 concorre sozinha em eleição da ASSTBM

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

CORREIO BRIGADIANO

Pel Mirim presta homenagem ao efetivo feminino no Dia das Mães

Convênio disponibiliza verbas para PMs lotados em Canela Uma parceria firmada entre prefeitura, Consepro e a 2ª Cia do 1º BPAT de Canela tem por objetivo atrair PMs para a cidade. No in™cio do m’s de mar“o foi sancionada a lei municipal que visa destinar R$200 mensais para cada policial militar. Ao todo, s‰o 59 cotas dispon™veis. Segundo o Cmt da Cia, Cap Flávio Alberto Martins, outros beneficios tamb”m s‰o oferecidos ao servidor interessado em se transferir para Canela. ÒEstamos pleiteando um desconto no Núcleo Universitário da Universidade de Caxias do Sul, com sede em Canela, para os interessados em ter forma“‰o superior. Se o PM quiser fazer uma cadeira, por exemplo, ele ganhará outra como benefício. Se optar por duas, ganhará outras duas gratuitamente e assim por dianteÓ, destacou. Com um efetivo de 34 policiais, o Cmt salientou que ainda há 25 cotas dispon™veis. Conforme ele, o objetivo ” em seis meses atrair no m™nimo mais seis PMs. Quem tiver interesse em conhecer pessoalmente a locali-

GERAL


Pág 4 – Junho 2006

CORREIO BRIGADIANO

Atividades esportivas celebram o Dia do Policial De 18 de abril a 9 de maio, competições marcaram datas festivas da BM em Bagé Uma Olimp™ada realizada na sede do 6ºRPMon, em Bagé, reuniu durante tr’s semanas integrantes daquele regimento. O evento marcou as comemorações do Dia do Policial Militar e da Semana da BM. Divididos em sete modalidades, as equipes do 1º, 2º, 3º e 4º ESQDs de Pol™cia Montada do 6ºRPMon, o Pel de Operações Especiais, o Efetivo do Expediente Administrativo, a Se“‰o de Combate à Incêndio, o Pel Rodoviário e o Grupo de Polícia Fazendária se enfrentaram em diversos espor- Equipe do 4º ESQD do 6º RPMon, de Dom Pedrito, sagrou-se campeã tes. Na soma dos pontos, o 4ºESQD sagrou-se camNa cerimônia de premiação, realizada no pe‰o da competi“‰o. A equipe venceu em XX dia 9 de maio, na sede da BM de Bag”, os mais modalidades: voleibol misto, futebol sete, tiro de bem colocados receberam trof”us e medalhas. combate em equipe e corrida rœstica.

Equipe do 4º ESQD do 6º RPMon 1º Ten Antonio Roberto da Silva de Pietro 1º Sgt Edsom Luis Rola Belem 1º Sgt Marco Aurélio Jugel Gonçalves 1º Sgt Edelcides Xavier Oliveira 2º Sgt Romeu Martins Ferreira 3º Sgt Ivo Martins Eguilhor 3º Sgt Sérgio Aguilar da Cunha Oliveira 3º Sgt Airton Sérgio Santos Silva 3º Sgt Solei Silveira Padilha Sd Alfredo Borges Maciel Sd Jaimir Goulart da Silva Gusm‰o Sd Carlinhos Alauz Simões Sd Nilso Machado Jacintho Sd Ad‰o Jesus Paz de Freitas Sd Jadenir Lopes Oliveira Sd Edelmar Honório da Silva Sd Giovani de Oliveira Dutra Sd Marco Antonio Flores Benites Sd Naiter Hugo Alves Balsamo Sd Airtom Luis Ribas Almeida Sd Adriana Gomes Osório Sd Alvair Alves Cal“ada Sd Claiton Honório da Silva Sd S”rgio Murilo Garcez Gomes Sd Carlos Eugenio Alves da Cunha Sd Paulo C”sar Moura da Cunha PM Temporário Alexandre Moreira Martins PM Temporário Vandersom Gon“alves Rodrigues PM Temporário Paulo Fabiano Mincola da Fonseca

GERAL

Videoconferência aproxima CRPO/Sul e Palácio Piratini Os 251 quilômetros que separam Porto Alegre de Pelotas n‰o impediram que integrantes do CRPO/Sul participassem, no dia 22 de maio, da cerimônia de lançamento da revista Balan“o Social 2005, realizada no Sal‰o Nobre do Comando Geral. Atrav”s do sistema de videoconEm Pelotas, PMs acompanharam o lan“amento da revista Balan“o Social fer’ncia montado na sede da BM em Pelotas, o Cmt daquele CRPO, Cel Odi- tes. Em Pelotas, o Cel Odiomar entregou exemomar Luis Bitencourt Teixeira, os Cmts do 4º, 6º plares da revista aos componentes dos dois proe 30º BPMs, oficiais e praças da unidade acom- jetos. Na Capital, o secretário Omar Amorim respanharam simultaneamente a cerimônia. saltou o trabalho dos PMs. ÒA BM cumpre seu Al”m dos PMs da regi‰o, alunos do Curso papel constitucional de oferecer seguran“aÓ, obde Policiais Temporários, integrantes do Prose- servou. Amorim ainda destacou a preocupa“‰o pa e do Proerd e PMs Mirins estiveram presen- da entidade em cuidar das causas da viol’ncia.

BPAF intensifica fiscalização em Itaqui

Jornal Nossa …poca/Itaqui

PMs abordam carros nas ruas do munic™pio de Itaqui

O 2º Batalhão de Policiamento de Área de Fronteira (BPAF) de Itaqui investe em opera“‰o de cotas de abordagem. Diariamente, PMs fazem barreiras de fiscaliza“‰o de tr›nsito em todos os turnos de servi“o. De acordo com o Cmt do Batalh‰o, Cap Maur™cio Ferro Corr’a, s‰o abordados, em m”dia, 20 ve™culos a cada seis horas de trabalho, o que corresponde a um turno. De outubro de 2005, ”poca da inaugura“‰o do BPAF, at” mar“o deste ano, a a“‰o contabilizou 2.150 ve™culos abordados, tendo registrado 375 infrações de trânsito e recolhido 94 automóveis e motocicletas. Segundo o Cap Maurício, o sistema de abordagem diária visa reduzir os nœmeros de delitos e dar destaque ‹ presen“a ostensiva da BM na regi‰o. ÓCom a ascens‰o da criminalidade no Estado, precisamos desenvolver ações que inibam a atuação dos criminososÓ, ressaltou o Cmt.

Servidores

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Em audi’ncia na Assembl”ia Legislativa no dia 24 de maio, o secretário da pasta da Secretaria da Justi“a e da Seguran“a (SJS), Omar Jacques Amorim, afirmou que faltam 18.574 servidores para a Brigada Militar, a Pol™cia Civil, a Superintend’ncia dos Serviços Penitenciários (Susepe) e o Intituto-Geral de Per™cias (IGP).

CRPO VALE DO TAQUARÍ e FRONTEIRA NOROESTE

Cmt realiza reuniões com bancos de Anta Gorda 1º Sgt Trindade participa de reuniões com associações. Aulas do Proerd começarão em julho O Cmt do 1º GPM de Anta Gorda, 1º Sgt eventualidade ocorrida na regi‰oÓ, destacou. Gilberto Jesus Trindade, promove, uma vez por Mesmo com os encontros, o GPM sempre efemês, reuniões com integrantes da Astua operações antes e depois da socia“‰o de Com”rcio e com gerenabertura dos bancos, das 8h 30 ‹s tes e funcionários de bancos. Além 9h30min e das16h30 ‹s 17h30min. disso, ele ministra aulas do Progama ÒFizemos barreiras nas entradas da Eduacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncidade, principalmente nas que ligam Anta Gorda a outros munic™picia e ‹s Drogas (Proerd) nas cidades de Anta Gorda e Ilópolis. os como Guaporé, Encantado e Iló1º Sgt Trindade polisÓ, salientou o Sgt. Ele acrescenSegundo o 1º Sgt Trindade, servidores dos dois bancos da cidade, Banrisul e tou que os PMs realizam abordagens e fazem Sicredi, se reœnem mensalmente. ÒEm maio, dia vistorias nos ve™culos, principalmente em car2, foi realizada uma reunião. No dia 1º de ju- ros com placas de outras cidades. nho, tivemos outro encontroÓ, exemplificou o No dia 8 de maio, a Associa“‰o Comercial Cmt. Participam, além do 1º Sgt, dois gerentes tamb”m participou de uma reuni‰o, na qual o de banco, funcionários e guardas responsáveis Cmt orientou para os cuidados que os comercipela seguran“a do estabelecimento. As reuniantes devem ter para n‰o serem pegos despreões têm por objetivo informar ao Sgt os dias vinidos. ÒFalei sobre como prevenir furtos e roubos e alertei para quando aparecer um estraem que o carro forte vai ‹ cidade, a data de pagamento dos funcionários e outras informa- nho no munic™pio, os comerciantes comuniquem ções que visam deixar a BM a par dos fatos. a Brigada MilitarÓ, observou. A partir do segundo semestre deste ano, o ÓDessa forma ficamos atentos sobre qualquer

CB de Horizontina investe forte em prevenção Prevenção é a solução. Parece fácil, mas a verdade ” que conscientizar as pessoas sobre como se comportar em caso de acidentes n‰o ” nada simples. Desde mar“o de 2005, bombeiros da 2ª SCI do 12º CRB de Horizontina aplicam cursos nas empresas locais visando ter um grupo de apoio para atendimento nas ocorr’ncias. Com dura“‰o de cinco dias, funcionários das empresas interessadas em participar do curso aprendem sobre a normatiza“‰o da prenve“‰o no RS. Tamb”m recebem instruções sobre o plano de abandono de área e noções de primeiros socorros. Atualmente, Horizontina já conta com 30 pessoas capacitadas. De acordo com o Cmt da unidade, Ten S”rgio Marques da Rosa, as aulas teóricas são aplicadas no Btl e as práticas, nas dependências da empresa. ÒTemos uma boa aceita“‰o da comunidade. Ao todo, três empresas já participaram do Projeto de Apoio Mútuo. Há outras interessadasÓ, afirmou. Segundo ele, o treinamento ” desenvolvido conforme as caracter™sticas e segmenta“‰o da empresa. Um outro projeto realizado pelo CB em parceria com a Secretaria Municipal de Educa“‰o ” o Bombeiro nas Escolas. Orientações voltadas para o público infantil e jovem s‰o dadas pelos servidores desde 2003 e o projeto, pioneiro na cidade, come“a a ser aplicado por outros CBs do Estado.

Grupo Rodoviário de Encantado recebe viatura Responsável pelo patrulhamento de 16 municípios, num total de 280 quilômetros de rodovia, o Grupo Rodoviário da BM de Encantado recebeu, no dia 22 de maio, mais uma viatura. A entrega foi feita no Comando Rodoviário da BM (CRBM) em Porto Alegre. Este ” o segundo lote de um total de 52 ve™culos Blazer e Meriva equipados com aparelhos de rádio e com um novo visual. Com um efetivo de 14 homens, o Cmt da unidade, Sgt Claudiomar Jos” Roos, destaca que, com o aux™lio dessa viatura, o trabalho poderá ser desempenhado na sua totalidade. ÒComo possu™amos apenas um ve™culo, em grandes operações era necessário pegar mais um carro de outras unidades da regi‰o. Temos uma demanda muito grande de trabalho e agora, com duas caminhotes, daremos continuidade ao que já vínhamos fazendoÓ, ressaltou.

Junho 2006 – Pág 29

CORREIO BRIGADIANO

1º Sgt irá ministrar aulas do Proerd para préadolescentes de 4ª série de Ilópolis e Anta Gorda. Ao todo, entre as duas cidades, 80 alunos ser‰o beneficiados nas escolas Sagrado Coração de Jesus e colégio Ilópolis. As aulas acontecer‰o uma vez por semana, com dura“‰o de uma hora, e compreenderão 17 lições acerca dos perigos do uso de drogas. Atrav”s de um v™deo, uma pe“a de teatro encenada pelos alunos e as teorias explicadas pelo Sgt, o programa pretende passar informa“‰o e conhecimentos sobre os riscos e as conseqüencias do uso de drogas lícitas e ilícitas. “O álcool e o cigarro estão inclusos no programa, pois s‰o meios que levam pessoas a utilizarem outros tipos de drogasÓ, frisou. O Proerd tamb”m alerta sobre a influ’ncia dos programas de televis‰o na mudan“a de compartamento dos alunos. ÒTento explicar a eles que determinado tipo de marca de roupa não irá fazer deles alguém melhor ou pior do que o seu colegaÓ, ressaltou o Cmt.

BM de Cruzeiro do Sul ganha viatura e computador novos Desde outubro do ano passado, o 4º Pel da BM de Cruzeiro do Sul conta com uma viatura nova e um computador. Al”m disso, os PMs est‰o distribuindo aos moradores im‰s com o nœmero do telefone celular do Pel. Atrav”s da Associa“‰o Comercial e do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) do munic™pio, o Pel desenvolveu im‰s com o nœmero de telefone celular,visando maior rapidez no atendimento das ocorr’ncias. ÒO celular fica na viatura e isso facilita o nosso trabalho, proporcionando maior seguran“a ao cidad‰oÓ, comemorou o Cmt da BM, Ten Pedro Dilmar Machado Pires. Os im‰s foram entregues em todas as resid’ncias e casas comerciais da cidade junto com a conta de luz. O jornal do Cruzeiro e a rádio Transam”rica tamb”m ajudaram na divulga“‰o do nœmero de telefone. Em outubro, a pol™cia recebeu uma viatura nova, cedida pelo Estado, e um computador . Conforme o Ten Dilmar, o computador foi uma

gratifica“‰o do presidente da Expocruzeiro, Lairton Hauschild. ÒN‰o registramos nenhuma ocorr’ncia durante os quatro dias de Expo, porque fizemos um trabalho preventivoÓ, explicou o Cmt. Um m’s depois do evento, o Pel recebeu R$15 mil do Estado para reformar o quartel e mais R$5 mil para reestruturar os móveis da sede. A mais recente conquista da Polícia Comunitária ” a verba de R$600 repassada trimestralmente pelo Consepro atrav”s da Prefeitura de Cruzeiro do Sul.

Lairton Hauschild(de gravata) entrega computador ‹ BM


Pág 30 – Junho2006

CORREIO BRIGADIANO

2º BPAF de São Borja comemora primeiro ano Antiga 4ª Cia atua com policiamento ostensivo por terra e embarcado pelo Rio Uruguai O 2ºBatalhão de Policiamento de comercializados na Argentina chegam ao çrea de Fronteira (BPAF), de S‰o Borja, Estado porque t’m um custo menor de completou um ano desde a inaugura“‰o comercializa“‰o. ÒEnfrentamos tamb”m em 1º de junho de 2005. Sob o comando os crimes de contrabando e o tráfico de do Maj Vladimir Lopes T essari, os PMs drogas e armasÓ, acrescentou. combatem o abigeato e o contrabando A autonomia adquirida pelos PMs pelo Rio Uruguai. Por terra, o policiamendo Planalto, depois da transforma“‰o da to ostensivo zela por quatro munic™pios antiga 4ªCia do 22ºBPM de Uruguaiana do Planalto. em 2ºBPAF, contribuiu para uma maior O Btlh atua em Itaqui, Maçambará, contundência nas ações. “O 22ºBPM fica Policiamento embarcado atua em parceria com servidores argentinos Garruchos e S‰o Borja e ” dividido em a 200 quilômetros daqui e era responsáduas Cias. A 1» Cia ” comandada pelo Cap Hum- na. ÒEstamos colaborando com a Secretaria da vel por uma regi‰o muito grandeÓ, afirmou. Seberto Andr” Rodrigues Lucca, e a 2», que atua Agricultura do RS. Estamos coibindo o abigeato gundo o Maj, o fracionamento de comando e a em Itaqui, tem ‹ frente o Cap Maur™cio Ferro especializa“‰o das Cias locais colaboraram e o com”rcio ilegal de gado vindo da Argentina Corr’a. Os PMs realizam o policiamento pelas pelo Rio UruguaiÓ, salientou o Cmt. Em tempos para a redu“‰o da criminalidade, pois houve ruas de forma periódica, cuidam do trânsito e de febre aftosa, os policiais brasileiros atuam uma racionaliza“‰o do trabalho. Um projeto de zelam pela seguran“a da comunidade. A BM em parceria com os argentinos da Pol™cia Naval videomonitoramento capitaneado pelo Btlh contamb”m conta com o refor“o de c‰es treinados , da Armer™a Nacional e da Pol™cia da Prov™nciatribuirá para a melhoria da segurança da cidano quartel para detectar entorpecentes. Já o po- de Corrientes. “Há troca de informações entre a de. Será necessária a aprovação das câmeras liciamento embarcado responde pelo monitora- Pol™cia da cidade de Santo oTmé e o 2ºBPAFÓ, pela comunidade em vota“‰o no Plano de Parmento das águas que dividem Brasil e Argenti- explicou. Conforme o Maj T essari, os animais ticipa“‰o Popular (PPP).

CRPO PLANALTO

Cmt Tibolla deixou agricultura para combater a criminalidade Natural de Casca, no Noroeste do Estado, mercializa drogas na pra“a da Emancipa“‰o. Por o ex-agricultor e 1ºSgt Loreno Tibolla, 38 anos, meio de uma denúncia anônima da vizinhança deixou sua terra natal para servir nas fileiras da o traficante acabou capturado. ÒOs moradores BM há 15 anos. Após dez anos lotade Vila Maria s‰o desconfiados e do em Marau, é Cmt do 3ºGPM de avisam sempre a BMÓ, disse. Em Vila Maria há quatro e tem nos cole2004, os PMs capturaram um hogas mais que companheiros de farmem alcoolizado que estava atirando a esmo pelas ruas e já havia acerda. O Sgt Loreno recorda que saiu tado um morador no abdômen. Este n‰o foi ferido gravemente. Aquele de casa porque queria melhores conSgt Tibolla ainda disparou contra um policial, dições de vida. “A terra de meu pai n‰o dava para todo mundo plantar . Fui pra Pas- mas sem sucesso. Acabou preso por tentativa de homic™dio. Cmt Loreno assegura que o muso Fundo prestar concurso para a BM porque queria uma carreiraÓ, afirmou. Outra motiva“‰o nicípio é tranqüilo e ordeiro. “Ocorrem algumas para integrar a institui“‰o remete ao tempo em brigas de casal e alguns furtos, mas s‰o poucosÓ, observou. que serviu ao Ex”rcito. ÓComecei a gostar da vida militar a partir da™Ó, lembrou. Reforçam o efetivo do 3ºGPM o Sgt Edson Durante o período lotado no 3ºGPM, não Lu™s Louren“o dos Santos e os Sds Everaldo Louren“o dos Santos, Paulo Roberto Dalsasso registrou nenhum assalto a banco na cidade. de Quadros e Irajá Barboza Maciel. No ano passado, prendeu um homem que co-

Trânsito de Marau sofre melhorias

Bombeiro Mirim beneficia 33 jovens em Jaguarão Desenvolvido desde 2004, o projeto visa despertar a cidadania nos estudantes do município Noções de escotismo, primeiros sitivo sobre os jovens pode ser observasocorros, palestras sobre tradicionalisdo justamente na modifica“‰o do commo e educa“‰o sobre o tr›nsito s‰o alportamento das crian“as, que passam a guns dos temas tratados pelo Corpo de valorizar a conviv’ncia social e a particiBombeiros de Jaguar‰o no projeto Bompa“‰o em eventos beneficentes. ÒElabobeiro Mirim. Desenvolvido desde 2004 ramos um cronograma de atividades para no município, o programa está beneficitodo o ano, no qual est‰o previstos visiando 33 estudantes de 7 a 1 anos. Sob tas a entidades e escolas do munic™pioÓ, a coordenação do Cmt da 4ªSCI, 1ºTen ressaltou. Conforme o 1ºTen Ademir, os Ademir Martins Lopes, a crian“ada se aprendizes s‰o os verdadeiros multiplireœne ‹s quartas-feiras, das 9 ‹s 11h. Em 2005, projeto reunia 30 jovens. Neste ano, 33 adolescentes aderiram ao programa cadores do projeto. ÒEles passam as liCriado em 2004 pelo 1ºTen Edson Domin- não ser no ‘meio do mato’, passamos noções ções do dia até para aqueles que não fazem gues, ‹ epoca Cmt do CB, o Bombeiro Mirim de sobreviv’ncia e ensinamos como manusear parte do programaÓ, relatou, acrescentando que tem como objetivo promover a integra“‰o en- extintores de inc’ndioÓ, destacou o Cmt. os 33 integrantes recebem acompanhamento tre a comunidade estudantil e as instituições Fardas gastas de bombeiros ativos e inati- escolar. locais e passar lições de prevenção e cidada- vos s‰o distribu™das aos bombeiros mirins. O uniN‰o bastasse a dedica“‰o dos PMs, que nia aos jovens. Além do 1ºTen, o 3ºSgt Améri- forme, contudo, ” ajustado ao tamanho de cada participam do projeto em horário voluntário, o co Humberto Pimentel das Neves e os Sds Luiz um. ÒTemos o reconhecimento dos pais, que per- Bombeiro Mirim conta com a colabora“‰o da psiAntonio Faria Barbosa e Ary Machado Filho s‰o cebem mudan“as de atitude dos seus filhos, cóloga Julhana Feijó Seabra. Além do suporte responsáveis pelas palestras preventivas reali- principalmente no que diz respeito a questões psicológico, os participantes também têm aulas zadas junto aos alunos. ÒApesar de a cidade disciplinaresÓ, comentou. Para ele, o efeito po- de tradicionalismo com Silvania Valle Affonso.

Edital

ASSTBM-ASSEMBL…IA GERAL ORDINçRIA ELEI‡ÍES P ARA A DIRETORIA EXECUTIVA ESTADUIAL E DIRET ORIAS EXECUTIVAS REGIONAIS. Recapeamento da rua José Bebber facilitará acesso

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

As paradas de ônibus de Marau serão oficializadas para trazer maior seguran“a aos usuários do transporte público e aos condutores que circulam pelas vias do munic™pio. Para garantir a ordem em um tr›nsito que possui 14 mil automóveis, ruas estão sendo recuperadas. A coordenadora de Transporte e Tr›nsito da prefeitura, Denise Maria Poletto Rodegheri informou que a primeira medida evitará acidentes ocasionados por paradas inesperadas dos coletivos. “Com os pontos de ônibus bem definidos, o tráfego ficará mais organizado”, observou. No início de maio, foi iniciada a manuten“‰o da rua Jos” Bebber , no loteamento Jardim do Sol. O trabalho compreende recapeamento e aumento da pavimentação asfáltica, em uma extensão de 150 metros. A via dá acesso às ruas Ademir Rigo, Honorino Bergonsi, At™lio Posser,Severina Oltramari e Primo Bernardi, e ” usada para servir de passagem a diversos bairros das proximidades. A Semana do Tr›nsito que ocorre em setembro tem outra miss‰o: ÒNosso plano ” incentivar os condutores a utilizar o transporte pœblicoÓ, salientou Denise. Marau – A nova viatura do Conselho Tutelar de Marau, solicitada durante reuni‰o com a prefeitura municipal em abril, terá quatro portas, motor 1.0 e custará até R$ 30 mil. A documentação para compra está no setor de licitações e a entrega será no final de junho, conforme o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (Comdica), Rafael Falquembach. A Lei 4.021, de 9 de maio de 2006, aprovada pela C›mara dos Vereadores tornou poss™vel uma abertura de cr”dito, pois o repasse n‰o estava previsto no Or“amento de 2006. A verba prov”m do Fundo Municipal da Crian“a e do Adolescente. ÒO ve™culo servirá na busca, resolução e fiscalização dos direitos da crian“a e do adolescenteÓ, declarou Falquembach. O Conselho T utelar utiliza uma viatura cedida pela administra“‰o pœblica.

Junho2006 – Pág 3

CORREIO BRIGADIANO

GERAL

EDITAL DE CONVOCA‡ÌO O Presidente Estadual da Associa“‰o dos Sargentos, Subtenentes e T enentes da Brigada Militar - (ASSTBM), no uso de suas atribuições Estatutárias capituladas no inciso XIII do art. 50 e consoante com os art. 20 e o inciso II, al™nea ÒbÓ do art. 21 do Estatuto, CONVOCO todos os associados da ASSTBM, com direito a voto, admitidos at” o dia 13/02/ 2006, e quites com suas obrigações associativas, para a Assembléia Geral Ordinária que será realizada no dia 13 de Junho de 2006 , na Sede Central e DER da ASSTBM e Unidades da Brigada Militar, conforme determina o Parágrafo Único do Art. 65 do Estatuto, em primeira chamada ‹s 09h, segunda chamada ‹s 09h30min, e, em terceira e œltima chamada ‹s 10h, com quorum regulamentar previsto no parágrafo único do art. 23 do Estatuto, para cumprir a seguinte ordem do dia: Eleições para a Diretoria Executiva Estadual e Diretorias Executivas Regionais da ASSTBM. Informo ainda, que para a identifica“‰o dos associados, deverá ser apresentada a carteira da ASSTBM atualizada ou contra-cheque e sua carteira de identidade. Porto Alegre, RS, 31 de Maio de 2006. VALFREI TUIUTI CHAVES Presidente Interino da ASSTBM

Abemd Na edi“‰o do m’s de abril da revista Marketing Direto, o Jornal Correio Brigadiano foi um dos destaques. Integrante da Associa“‰o Brasileira de Marketing Direto (Abemd), a publica“‰o ressalta que o JCB ” um dos novos associados da entidade. ÒO JCB completa 13 anos no dia 5 de julho de 2006. E em sua exist’ncia o compromisso de informar imparcialmente; de fazer circular como m™dia gratuita a todos os policiais; de abrir espaços aos órgão de classe, de aglutinar esfor“os dispersos no campo da seguran“aÓ, aponta um dos trechos da mat”ria.

PMs se despedem do motorista da BM em Santa Maria Uma vida inteira dedicada ‹ BM. Foi dessa forma que o SubCmt do 1º RPMon, Maj Worney Mendon“a, definiu a carreira do motorista e Sgt da BM daquele munic™pio Jos” Pereira Pinheiro. Vitimado aos 65 anos por um c›ncer, no dia 4 de abril, o PM, mesmo depois de aposentado, passou a integrar o Corpo Voluntário de Militares Inativos (CVMI). Em mais de quatro d”cadas de servi“os prestados à BM, foi responsável pelo trabalho de log™stica e motorista de Cmts que estiveram ‹ frente do Regimento. Nesse per™odo, conquistou a simpatia e a admira“‰o da corpora“‰o. A presen“a maci“a dos companheiros de farda no velório traduzia o carinho da corporação pelo PM. ÒMuitas pessoas compareceram no local. Só vi mais gente no enterro do Cap Sebastião (morto em abril deste ano)Ó, comparou o Maj. Para o ex-Cmt-Geral da BM Cel RR Nelson Pafiadache da Rocha, sobravam qualidades ao amigo e colega de farda. ÒSua postura

altaneira, firme e corajosa, ficará para sempre registrada como a marca de um grande brigadiano, o qual soube sempre fazer-se respeitar , sem temer a hierarquia. Da disciplina, era um árduo defensor, em conta dos seus gestos espont›neos e de camaradagemÓ, salientou. O cortejo passou pela sede do regimento, onde estavam estacionados o Opala comando e o caminh‰o boiadeiro, ambos cuidados pelo Sgt Pinheiro. ÒAqueles ve™culos, em que se atara um peda“o de tecido preto em hastes, significavam bem mais do que os bens materiais pudessem significar, pois atingia o caráter transcendente que os s™mbolos carregam. Importava, por eles, reportar-se ‹ figura humana do seu conhecido condutorÓ, lembrou o Cel RR. Segundo ele, o Sgt deixa uma bela história de vida. ÒSua envergadura moral nunca lhe permitiu constranger-nos ou interceder injusta e indevidamente naquilo que n‰o podiaÓ, completou o Cel RR Pafiadache.


Pág 2 – Junho 2006

OPINIÃO

CORREIO BRIGADIANO

Saulo Jo‰o Garlet Prefeito Municipal de Pinhal Grande

Parlamento Gaúcho Realmente está na hora de termos um representante da BM no Parlamento Gaœcho, pois desde que o Ex-Deputado João Osório foi nomeado para novo cargo, muitos se dizem representantes dos brigadianos, mas muito pouco fazem por eles. Temos uma exce“‰o, o grande amigo da fam™lia brigadiana, que ” o ilustre e dign™ssimo Deputado Jair Soares. Sua vida pol™tica sempre foi pautada sobre a seguran“a pœblica deste Estado. Estou escrevendo porque li, no Jornal Correio Brigadiano, maio 2006, sob o titulo, “3º Sgt do CRPO -Sul concorrerá ao

parlamento Gaúcho 2006”. Será que ele é conhecido, al”m do CRPO e alguns munic™pios vizinhos? A BM realmente carece de um verdadeiro representante, algu”m que possa agrupar Pra“as e Oficiais, e que seja conhecido da fam™lia brigadiana, seja um representante da Classe, seja conhecido e reconhecido por ela e possa merecer o voto de todos nós. … hora, irm‰os, de nos unirmos! Fui soldado, sargento, sou tenente da reserva, desde 1993, Bacharel em Direito de 1982, hoje estou advogando.

Os artigos publicados com assinatura nesta página não traduzem necesN‰o sou candidato a nada, por”m sinto que sariamente a opini‰o do jornal e s‰o chegou a hora de darmos um basta nesses ÒRe- de inteira responsabilidade de seus presentantes” que só se aproximam da família autores. As cartas devem ser remetibrigadiana, só na hora do voto. Pense bem e das para a colunaMural do Leitor Leitor, com vamos eleger um ÒBRIGADIANOÓ. assinatura, identifica“‰o e endere“o. A Reda“‰o do JCB fica na Rua Bispo Ten RR Ivonir Dornelles Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Santa Maria Porto Alegre/RS. Por razões de clareza ou espa“o, as cartas poder‰o ser publicadas resumidamente.

Na Brigada eu confio *Ludwig Larr”

Jornal ABC da Segurança Pública Associação Pró-Editoração à Segurança Pública Utilidade Pœblica Estadual e Municipal

Correio Brigadiano Editora Jornal™stica Ltda CNPJ: 05974805/0001-50

12 anos

Presidente APESP APESP:: Maj P”rcio Brasil çlvares Vice-Presidente Vice-Presidente:: Sgt Claudio Medeiros Bayerle Tesoureiro: Sgt Luiz Antonio R. Velasques Secretário: Cap Oscar Bessi Filho Diretor-Presidente do Grupo Polost: Ten Cel Vanderlei Martins Pinheiro

N‰o s‰o apenas as influ’ncias campeiras e fronteiriças que fazem com que nós, gaœchos, tenhamos uma maneira toda peculiar de nos expressar. Al”m do nosso inconfundível superlativo “tri”, há uma gama enorme de regionalismos urbanos que chegam a soar, para nós, como universais, mas se tornam incompreens™veis logo ali adiante do Mampituba. A gente nem se dá conta, mas, dificilmente, algu”m do centro do pa™s vai entender quando nos referimos, por exemplo, a rodovia como ÒfaixaÓ; aclive ou declive, como “lomba”; automóvel, como “auto”; acidente automobil™stico, como ÒpechadaÓ e policial militar de ÒbrigadianoÓ. Tenho um certo fasc™nio, em especial, por esses dois œltimos termos. Sobre ÒpechadaÓ, já escrevi neste espaço, que a origem do termo ” espanhola. Vem do ato de meter o peito (pecho) do cavalo sobre a r’s ou sobre o oponente. Já “brigadiano”, aqui no Rio Grande, pelo menos, todo mundo sabe que se refere ao integrante de nossa gloriosa Brigada Militar. Ao contrário de alguns, que nutrem oje-

riza gratuita e infundada pela figura do policial militar, sou daqueles que gostaria de colar no carro o adesivo ÒNa Brigada eu confioÓ. E olha que já levei “pechada” de cavalo de brigadiano. Nas manifestações da política estudantil, no in™cio dos anos oitenta, apanhei em confrontos com a ÒchoqueÓ. Levei at” uns Òborracha“osÓ, de gra“a, em escaramu“as por estádios de futebol e, nem por isso, deixo de me sentir seguro e protegido, quando vejo ÒPedro e PauloÓ por perto. Foi num estádio de futebol que, dia desses, a televis‰o mostrou imagens de bravura de policiais militares. Há os que abominam o emprego da força, mas há casos em que a energia ” imprescind™vel. As cenas ‹s quais me refiro, entretanto, n‰o foram protagonizadas por brigadianos, mas por PMs paulistas, na conten“‰o de torcedores do Corinthians, que tentavam invadir o gramado do Pacaembu. Era cerca de uma dœzia de soldados enfrentando uma arquibancada inteira, e os PMs n‰o frouxaram o garr‰o, evitando a trag”dia que se anunciava com a invas‰o de campo. Vi aqueles tigres na porteira e pensei comi-

go: que gauchada! Esses paulistas agiram como leg™timos brigadianos! Testemunhei, ao longo da vida, inœmeros atos de bravura, de hero™smo, e de solidariedade dos nossos brigadianos, fossem dos pelotões de choque, fossem do Corpo de Bombeiros. N‰o lembro de ter presenciado abusos. E, se os PMs paulistanos tiveram um dia digno de brigadiano, os nossos levam a imansa vantagem de integrar uma das pol™cias militares mais confiáveis e menos corruptas do pa™s. Sou um nostálgico incorrigível. Emociono-me com as fotos amareladas da Brigada defendendo a legalidade, em frente ao Palácio Piratini, e acredito não haver iniqüidade capaz de resistir a uma carga da “montada”. Brigadiano, para mim é herói. Ainda mais se levarmos em conta os salários aviltantes que recebem nossos policiais militares. Por essas e outras, na Brigada eu confio! Artigo publicado em 9/5/2006 no jornal A Raz‰o, de Santa Maria

Registro no CRE 1.056.506 INPI nºs 824468635 e 824466934 *Ludwig Larr” ” jornalista e assessor da C›mara de Vereadores de Santa Maria

Dire“‰o Administrativa e Financeira Financeira:: Luci M. Pinheiro Administra“‰o: Luana Pereira Passos Financeiro: Franciele Rodrigues Lacerda Dire“‰o do JCB JCB:: Gerente de Relações Institucionais: Cel RR Délbio Ferreira Vieira Ger’ncia da Comercial: T en Valter Disnei S. Louren“o e agenciadores Apoio: Estagiária Dayana Rodrigues Lacerda e Carlos Augusto Ribeiro Ger’ncia de Circula“‰o: Ten Jorge Ubirajara Barros e representantes dos OPMs Ger’ncia de Reda“‰o: Jornalista Felipe Bornes Samuel MTb/RS nº 12344 Auxiliar de Reda“‰o: Vera Eledina Leivas Pereira Estagiários: Estêvão Pires da Silva, Gustavo Henrique Orlandi, Jeison Karnal da Silva e Nicolau çvila Jr. Colaborador: Cap e Jorn Paulo César Franquilin Pereira - MTb/RS nº 9751 Fotografia: En™dio Pereira, Mois”s Bastos e arquivos de OPMs Ger’ncia da Polost Press e Data Polost: Cristiano Max Pinheiro Consultor de Rede: Walter Fuentes Robella

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

Distribui“‰o gratuita dirigida: Todos os servidores civis e militares, da ativa e inativos da BM, policiais da ativa e aposentados da Pol™cia Civil, servidores da Susepe, IGP e instituições municipais de segurança, vereadores, prefeitos e parlamentares Tiragem: 25.000 exemplares Impress‰o: Impressão: Oficinas Gráficas do Grupo Sinos/NH/RS Informações e arquivos JCB: www.brigadian www.brigadianoo.com.br Central Pabx e Fax: (51) 3339-7888

E-mails Not™cias: jornal@seguranca.org.br Circula“‰o: circulacao@seguranca.org.br Comercial: anuncio@seguranca.org.br comercial@seguranca.org.br Suplemento Cultural: jcbcultura@seguranca.org.br Reclamações: pinheiro@seguranca.org.br

Endere“o: Rua Bispo Willian Thomaz, 61, CEP: 91.720-030, Porto Alegre/RS ANO X I I I - nº 172 — Junho 2006 Ñ Correio Brigadiano: a voz da Seguran“a Pœblica

DICAS LEGAIS Nelton Henrique Monteiro Ledur - Ten-Cel Bel em Direito e Professor Dir. Institucional E-mail: neltonledur@ig.com.br

Direito de estudar Seguidamente, somos questionados sobre a possibilidade de o militar estadual exercer o direito de continuar os estudos. Todos t’m, efetivamente, a pretens‰o de buscar o melhor para si e para os seus. Assim, procuram continuar os estudos o que ” louvável e, seguramente, sempre traz benefícios ao estudante e, invariavelmente, ‹ Brigada Militar. Neste sentido, a Lei Complementar 10.990/97 – Estatuto dos Militares Estaduais, no seu artigo 67 assegura aos militares estaduais o afastamento do servi“o nos dias de provas finais de ano ou semestre letivo, para os universitários, e durante os dias de provas de habilita“‰o a curso superior (vestibular). Bom lembrar que o gozo deste direito requer planejamento anterior, evitando-se faltar ao servi“o, e comprova“‰o documental.

Compensação

Controle

Conseqüências

Dias de aula

O gozo deste direito ” remunerado, isto ”, não há desconto dos dias em que não trabalhou, conforme dispõe o Art. 68, da citada lei. Da mesma forma, os dias de afastamento s‰o contados como de efetivo servi“o. Contudo, como n‰o houve o emprego efetivo o militar não deverá perceber a indeniza“‰o denominada etapa de alimenta“‰o, pois esta tem a ver diretamente com o exerc™cio da atividade. Da mesma forma, não há desconto dos dias de f”rias ou qualquer outro afastamento legal.

Quanto aos demais dias de aula, não há previs‰o legal que autoirze os militares estaduais a escolherem o dia de trabalho ou o turno que melhor lhes convier. A lei n‰o defere a nenhum militar estadual o direito de, em razão de freqüência a cursos regulares ou n‰o, deixar de cumprir o seu dever funcional. Assim, cabe ao seu Comandante, Chefe ou Diretor estabelecer o regime de trabalho e o turno da sua execu“‰o.

Para fins de controle de efetividade, deve Considerando-se que se trata de um direi- constar no mapa respectivo que o militar está to, não há que se falar em compensação. As- em gozo de afastamento previsto no Art. 67, sim, a lei refere-se a dia de afastamento n‰o se da Lei Complementar 10.990/97. cogitando a troca de turno.

Cmt da BM ressalta o trabalho desenvolvido pelos policiais militares do município O Cmt da BM de Itaqui, Cap Maur™cio Ferro Corr’a, destacou, no m’s de maio, a boa atuação de seis policias. O 1ºTen Fernando Quinteiro de Paula, o 2ºSgt Valdomiro Sampaio Arce e os Sds Jorge Pimentel Dorneles, Rog”rio da Rosa Barros, Antônio Mário Bittencourt e Rob”rio Moureira Leiria. De acordo com o Cap, os PMs destacados tiveram m”rito devido ao trabalho prestado diariamente na seguran“a pœblica da regi‰o. O Cmt observa que os brigadianos tamb”m realizaram prisões de repercusão positiva junto à Cia. ÒS‰o profissionais que sempre apresentam uma conduta t”cnica em seu servi“o, primando pelo bem estar da sociedade e de seus colegas de farda, al”m de serem fi”is cumpridores de todas orientações do Comando da Companhia, o que repassa tranqüilidade e segurança para desenvolvermos nossas ações operacionaisÓ salientou o Cap Maur™cio. Um dos policiais elogiados pelo Cap Mau-

Trabalhos sociais marcam a carreira da Sd Jane Realizar trabalhos sociais sempre foi uma das atividades desenvolvidas pela Sd Jane Romiro de Aquino, integrante da BM de Itaqui. A atua“‰o junto ‹s camadas menos favorecidas lhe rendeu no ano passado uma homenagem da Assembl”ia Legislativa. A PM recebeu uma medalha por servi“os prestados na comunidade durante cinco anos, no per™odo de 2000 a 2005. Junto com outros companheiros de farda, ela fazia parte de um programa que encaminhava jovens ao primeiro emprego. ÒO projeto dava resultados positivosÓ, observou. Estudante de Pedagogia, a PM tem se dedicado ‹s aulas do Programa Educacional de Resist’ncia ‹ V iol’ncia e ‹s Drogas (Proerd). Habilitada desde 1999 para atuar como instrutora, a Sd participa do projeto desde 2000. Al”m dela, o Sd Jorge Pimentel Dorneles divide a tarefa de conscientizar os alunos.

Encontro debate violência contra crianças Charqueadas sediou, no dia 8 de maio, a IV Jornada Estadual Contra a V iol’ncia e a Explora“‰o de Sexual de Crian“as e de Adolescentes. A audi’ncia, realizada no Clube T iradentes, debateu sobre a viol’ncia e o abuso a menores de idade. Conforme a secretária Municipal do Desenvolvimento Social, Arlete Rosani Guedes Duarte, a IV Jornada serviu para unir os servi“os de atendimento ‹ crian“a com órgãos de proteção à infância. Segundo a assessora do gabinete da vereadora Ros›ngela Dornelles (responsável pela organização do evento), Cristiane Quadros, a palestra abordou a quest‰o da pedofilia na internet, debatendo a explora“‰o sexual entre menores de 18 anos. Pelo menos cem pessoas estiveram presentes, entre representantes do Conselho T utelar, do Conselho Municipal dos Direitos da Crian“a e do Adolescente (Comdica) e a Secretaria de Assist’ncia Social. SICREDI – Visando a melhoria na qualidade de vida dos itaquieneses, o Sicredi de Itaqui realizou, no m’s de abril, como parte das comemorações de 25 anos da entidade, o Projeto Semeando Pensamento - Colhendo A“‰o - Tornando Cidad‰o. Criado e implementado pela cooperativa, o programa contemplou áreas da saúde, da educa“‰o, da cultura e do esporte. ÒO programa foi uma forma de retribuir o carinho e a participa“‰o da comunidade junto ao Sicredi durante esses 25 anos em ItaquiÓ, destacou o presidente do Sicredi Itaqui, Jandir Bianchin Martini.

r™cio, o Sd Rog”rio da Rosa Barros foi transferido para a BM de Nova Hartz. O Sd fez uma troca com outro PM da cidade. Um dos motivos que o le1º Ten Fernando varam a trabalhar em outro mun™cipio foi a esperan“a de dar continuidade ‹ faculdade de Pedagogia. No dia 18 de maio, o Sd recebeu uma homenagem, no piqueSd Barros te da BM, dos companheiros de farda. A festa de despedida comoveu o PM. ÒFoi uma festa surpresa. Fui visitar os colegas de farda e acabei ganhando uma plaqueta pelo tempo que servi na corpora“‰o localÓ, ressaltou o Sd Barros, que durante 15

Junho 2006 – Pág 31

CORREIO BRIGADIANO

Seis policiais são destaques da BM de Itaqui

MURAL DO LEITOR Reconhecimento Em razão de várias ações desempenhadas pela Brigada Militar em Pinhal Grande, o Poder Executivo vem expressar o reconhecimento ao empenho do efetivo. Sob o comando do Sgt Bastianelli, que tamb”m conta com o prestimoso apoio da Brigada Militar da cidade de Julio de Castilhos, e em especial o Sgt Silvio, que dedicam grandes esfor“os para garantir a seguran“a do povo pinhal-grande.

CRPO CENTRO SUL e FRONTEIRA OESTE

2º Sgt Sampaio

Sd Pimentel

Sd Bittencourt

Sd Leiria

anos integrou a BM local. A placa ” uma homenagem ao seu companheirismo e camaradagem junto aos PMs. Formado no 2º RPMon de Santana do Livramento, o Sd passou pela BM de Uruguaiana, onde atuou por tr’s anos.

CB misto realiza palestras de prevenção em cinco empresas Uma vez por ano o Corpo de Bombeiros misto de São Jerônimo - formado por 12 brigadianos, cinco militares temporários e quatro civis - realiza palestras nas cinco maiores empresas da regi‰o. A a“‰o visa informar e alertar os funcionários sobre a prevenção de incêndios e acidentes de trabalho. Nos encontros, os dois militares - geralmente um Sgt e um Sd - que ministram as palestras enfocam os procedimentos a serem tomados pelos empregados caso algum incidente ocorra. De acordo com o Cmt da corporação, 1ºTen Jair Paula da Silva, as ações preventivas refletiram diretamente no nœmero de ocorr’ncias de princ™pio de inc’ndio e acidentes pessoais, que tiveram uma redu“‰o de 30% desde a inaugura“‰o do CB, em 2004. ÒA diminui“‰o nos ™ndices se deve ‹ conscientiza“‰o por parte dos trabalhadores das empresasÓ, observou o Cmt. Este ano, as palestras foram realizadas em mar“o, nas empresas Gerdau, T ractebel Ener-

gia, Sulina de Metais, Multilab e GKN do Brasil. O 1ºTen Jair salientou ainda que as escolas recebem orientações sobre prevenção de inc’ndio e como deve-se agir diante em uma situa“‰o de risco. Com dura“‰o de uma hora e realizadas uma vez por semana, as palestras ser‰o desenvolvidas at” junho. Em agosto ser‰o retomadas, estendendo-se at” novembro. Segundo o Cmt, pelo menos 30 instituições de ensino se beneficiar‰o com o projeto durante o ano.

CB desenvolve ações preventivas em São Jerônimo


Junho 2006

Ano XIII - Nº 172

APESP

Operadores da Segurança Pública - Irmãos de Ofício

Cel ex-secretário da Segurança visita o JCB Confira nesta edição * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Alvorada (12) Anta Gorda (29) Arroio do Meio (15) Arvorezinha(18) Barros Cassal (14) Bento Gon“alves (23) Boqueir‰o do Le‰o (14) Ca“apava do Sul (18) Cachoeirinha (11) Candelária (19) Canela (13) Canoas (10) Capit‰o (14) Carlos Barbosa (24) Caxias do Sul (24) Charqueadas (31) Cruzeiro do Sul (29) David Canabarro (30) Encantado (29) Erechim (21 e 25) Esteio (10) Farroupilha (23) Flores da Cunha (13) Forquetinha (22) Garibaldi (16) Gramado (28) Gramado Xavier (14) Gravata™ (1 1) Gua™ba (12) Guapor” (23) Horizontina (29) Ibiraiaras (13)

Ijui (26) Itapuca (18) Itaqui (31) Ivorá (24) Ivoti (27) Marau (30) Nova Alvorada (18) Nova Pádua (13) Novo Hamburgo (12) Paverama (19) Pinhal Grande (24) Port‰o (15) Porto Alegre (9,11 e 12) Putinga (23) Santa Clara do Sul (15) Santa Rosa (27) S‰o Borja (30) São Jerônimo (31) S‰o Leopoldo (10) São Miguel das Missões (27) S‰o Nicolau (27) S‰o Pedro do Sul (24) S‰o Sep” (25) Sapucaia do Sul (10) Serafina Correa (23) S”rio (22) Taba™ (22) Vacaria (16,17 e 22) Vanini (30) Ven›ncio Aires (19 e 20) Viam‰o (11) Vila Maria (30)

Aniversário de OPMs e entidades JUNHO

CIANOMAGENTAAMARELOPRETO

2 – CRPO-Litoral 3 – 19º BPM 8 – 7º CRB 8 – 20º BPM 9 – 28º BPM 9 – PM-MG 11 – PM-PE 13 – PM-PI 17 –1º BPAT 17 – 4º CRB 23 – CBBR

23 – 15º BPM 24 – 3º CRB 25 –31º BPM 27 – 21º BPM 29 – 9º CRB 30 – 2º CRB 30 – 6º CRB 30 – CRPO-VRP 30 – 26º BPM 30 – 18º BPM

Estamos retratando a estrutura de ensino da Seguran“a Pœblica Gaœcha. Muitos integrantes das corporações encontram aqui a oportunidade de uma visão Global que se completa pela planilha na página.

Detran dá dicas de trânsito para alunos da Capital

Ex-Cmt-Geral é pré-candidato a dep. estadual

–5

Polícia Civil lança plano de ação contra roubo

–9

Cel RR Nelson Pafiadache da Rocha busca uma vaga na AL

Cel RR Ad‰o Eliseu agregou estilo de policiamento comunitário norte-americano à segurança gaúcha

Del Ranolfo: Òfiscaliza“‰o em ferros-velhos foi ampliadaÒ

–6

PC apresenta novo modelo de viatura

Viatura volante permitirá acesso direto aos sistemas da Polícia e agilizará o trabalho dos PCs

Alunos da 4ª série têm lições de trânsito em Flores da Cunha Meira palestrou em maio para 90 estudantes em Porto Alegre

Junho 2006

–8

Informativos afins à segurança Pública Integrantes da comunidade participaram das palestras

–8

Ten-Cel Altair assume a presidência da Asof

–7

BM de Portão perde o Sd Zemolin Ao tentar evitar uma tentativa de assalto em um ônibus, o Sd Vone Zemolin, do 1ºPel da 4»Cia do 25ºBPM, com sede em Port‰o, acabou baleado e morto com dois tiros, após entrar em confronto com o assaltante. O PM retornava do Seminário Latino-americano de Segurança Urbana, realizado em São Leopoldo. Há seis anos na corpora“‰o, o Sd foi o primeiro colocado no curso de forma“‰o de Sds.

– 13

– 15

Bombeiro Mirim atende 33 crianças em Jaguarão

Criado em 2004, projeto promove a integração entre estudantes e instituições locais

Reuni‰o almo“o no Clube Farrapos, no dia 2 de junho, marcou a posse do novo presidente

–5 PC fiscaliza ferros-velhos

Em S‰o Leopoldo, policiais vistoriaram estabelecimentos

–3

– 10

JCB 172 Jun2006  

Notícias dos integrantes e das instituições de segurança pública do Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.