Page 1

R

O melhor da Agropecuária, Rodeio e Negócios

Distribuição gratuita

Ano V - Edição 31 - Junho / Julho 2019

FAZENDA ÁGUA MILAGROSA FÁBRICA DE CAMPEÕES Páginas 30 e 31

1


2


3


08 INFO CNA lança Bem+Agro em prol do produtor rural 14 EVENTO Aquishow Brasil movimentou R$ 19 milhões em negócios 16 LEITE Nova regulamentação para qualidade do leite é obrigatória desde maio

06 AVICULTURA Exportações de carne de frango cresceram 14,4% em maio

18 EVENTO Festival da cachaça chega a sua 3ª edição 24 ARTIGO Mosca-negra do Citros

22 GENÉTICA Cientistas usam células-tronco para tratar doenças em cavalos

30 TABAPUÃ Água Milagrosa: ‘fábrica’ de campeões 38 PERSONALIDADE Paulinho 1001 sucesso no Barretão

26 PISCICULTURA Agrishow movimentou r$ 2,9 bilhões em negócios

40 COLUNA Consorciação de Culturas 44 VETERINÁRIO A biotecnologia da criopreservação de sêmen na produção animal 56 RODEIO Fotógrafo brasileiro viaja mais de 40 mil quilômetros em cinco meses nos EUA

34 RODEIO Palestina sediou mais uma edição do rodeio com sucesso

R

Av. Alberto Andalo, 2641 / Sala 02 – Centro Cep: 15015-000 - São José do Rio Preto/SP Contatos Redação e Publicidade: (17) 3022-2527 / 98152-5400 Diretor Geral Leandro Gasparetti contato@magazineagrofest.com.br Diretor Comercial José Eduardo Costa comercial@magazineagrofest.com.br

*Jesus, eu confio em vós! 4

Distribuição em 35 cidades Bady Bassitt, Bálsamo, Barretos, Bebedouro, Catanduva, Cedral, Cosmorama, Cardoso, Fernandópolis, Foto: Senepol Nova Vida Guapiaçu, Icém, Ipiguá, Jales, José Bonifácio, Mirassol, Monte Aprazível, Ano V - Edição 31 Mirassolândia, Neves Paulista, Nova Junho / Julho 2019 Granada, Novo Horizonte, Orindiúva, Onda Verde, Olímpia, Paulo de Faria, Tiragem Potirendaba, Palestina, Poloni, 5 Mil Exemplares Riolândia, Ribeirão Preto, São José Periodicidade Bimestral do Rio Preto, Santa Fé do Sul, Tanabi, Votuporanga, São Paulo e Minas Gerais: Distribuição Gratuita Fronteira AGROFEST - Uma revista inovadora, informativa e de alto nível. Que foca em Colaboradores temas como a Suinocultura, Avicultura, Embrapa, Secretaria de Agricultura de Pecuária, Piscicultura, Agropecuária, São Paulo, Paulo Belarmino, Della MoreEventos, Feiras, Exposições e Rodeios, na, Tonho Prado, André Silva, Comunic, Rio Alta, Dr. Ricardo Paulino de Oliveira com o intuito de aproximar empresas, e Wander Cavarzan. técnicos, produtores, parceiros, clientes entre outros. Capa: Senepol Franchising no Campo

Jornalista Responsável Leandro Gasparetti MTB: 76039/SP Jornalista André Luiz de O. Souza - MTB 75680/SP Fotografia Leandro Gasparetti Projeto Gráfico | Diagramação Marcelo Arede - 17 99212-1016 Impressão Fotogravura Rio Preto - 17 3016-4000 Contabilidade RBB Assessoria e Consultoria Contábil CRC SP - 319624/O-1

*Reproduções totais ou parciais das matérias e fotos, aqui publicadas, só serão permitidas por meio de autorização expressa dos editores. As informações prestadas nas páginas de publicidade, são de inteira responsabilidade dos clientes. Artigos assinados por colaboradores não expressam a opinião da Revista.


5


Fotos: Divulgação

AgroAvicultura

EXPORTAÇÕES DE CARNE DE FRANGO CRESCERAM 14,4% EM MAIO

A

s exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 381,1 mil toneladas em maio, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O número é 14,4% superior ao desempenho registrado no mesmo período do ano passado, quando foram embarcadas 333,2 mil toneladas. A receita de embarques, com US$ 658,9 milhões, apresentou crescimento ainda mais expressivo, com elevação de 27,3% em relação ao desempenho de maio de 2018, com US$ 517,6 6

milhões. No acumulado do ano (janeiro a maio), as vendas de carne de frango alcançaram volume de 1,659 milhão de toneladas, saldo 3,6% superior ao obtido no mesmo período do ano passado, com 1,601 milhão de toneladas. Com este desempenho, o setor gerou receita de US$ 2,766 bilhões, saldo 6,3% maior que os US$ 2,602 bilhões gerados nos cinco primeiros meses de 2018. As vendas de carne de frango para a China foram o grande destaque do mês. Principal destino das exportações brasileiras (14,7% do total expor-

tado no mês), o país asiático importou 54,8 mil toneladas em maio, volume 49% superior ao efetivado no mesmo período do ano passado. Outro destaque do mês, as vendas para os Emirados Árabes Unidos chegaram a 30,7 mil toneladas em maio (8,2% do total), saldo 49% acima do realizado no mesmo período do ano passado. A União Europeia também expandiu suas importações de carne de frango do Brasil. Ao todo, foram 26,2 mil toneladas em maio (7% do total), volume 26% acima do realizado no quinto mês de 2018.


7


8


AgroCafeicultura

Foto: Divulgação

CAFÉ É SEGUNDA BEBIDA MAIS CONSUMIDA ENTRE BRASILEIROS

O

café é a segunda bebida mais consumida entre os brasileiros, ficando atrás somente da água. A constatação faz parte de pesquisa inédita, encomendado pela Jacobs Douwe Egberts (JDE), empresa detentora das marcas Pilão e L’OR, em parceria com a Aocubo Pesquisa. O levantamento sugere, ainda, que o brasileiro consome, em média, 3 a 4 xícaras de café por dia. Em relação ao tipo do café, cerca de 79% dos consumidores afirmam tomar torrado e moído com maior frequência, mas outros segmentos também despontam entre a preferência dos brasileiros, como cappuccinos, expresso e solúvel. A pesquisa revela que o café tem uma penetração extremamente alta no Brasil: 98% dos lares consomem café. Pode-se dizer que é uma das poucas categorias cujo consumo reflete o perfil da população brasileira. Também é

possível dividir o consumo da categoria em dois momentos: o início da relação com o café, entre 18 e 35 anos, onde o consumo é mais moderado, até o consumo mais intenso, a partir dos 40 anos.

A conclusão que se tem com o estudo é que é inegável a importância cultural do café entre os brasileiros. É uma bebida de papel social imprescindível em interações sociais, como visitas, encontros e reuniões de trabalho.

9


AgroInfo

Foto: Divulgação

CNA LANÇA BEM+AGRO EM PROL DO PRODUTOR RURAL

C

riado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA, o Bem+Agro é uma iniciativa visando mais benefícios aos produtores rurais. Essa postura foi traçada como forma de retribuir cada contribuição, um programa repleto de benefícios para o produtor rural. O programa Bem+Agro é uma plataforma digital onde os produtores rurais adimplentes com a contribuição sindical rural poderão se cadastrar acumulando agros – moeda virtual criada para o sistema – e trocar por ofertas e outros benefícios. Para ganhar agros, basta ter alguns comportamentos como se inscrever e concluir cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Senar; navegar, interagir e ler conteúdos publicados pela CNA, federações e sindicatos. No computador ou celular, o produtor acessa o extrato

10

de agros acumulados, confere as ofertas – nacionais ou segmentadas por região – e troca moedas virtuais por benefícios. As ofertas são cadastradas tanto pela CNA, quanto pelas federações e sindicatos rurais. BENEFÍCIOS Entre os benefícios do Bem+Agro, os produtores rurais terão acesso a condições especiais em empresas parceiras, a exemplo de descontos em planos de saúde, serviços laboratoriais, passagens aéreas, pneus e serviços relacionados, cursos de graduação e livros, além de acesso a eventos do agronegócio, entre outros. Nacionalmente, a CNA já firmou convênio com empresas como Latam Airlines, Mercedes-Benz, Visa, Livraria Embrapa, Pirelli, Sabin Medicina Diagnóstica, 99, Netshoes, Bancorbrás, Movida Rent a Car entre outros. Acesse: www.bemmaisagro.com.br


EVENTOS E S TÂ N C I A T R E V I Z A N 0 1

E S TÂ N C I A T R E V I Z A N 0 2

E F D ÃO SAL

AAUUUU

AS EST S.J.

RIO

PRE

13K TO (

M)

T

IZA V E R

N OLIMPIA-SP 800 ME TROS

TREVO GUAPIAÇU

17 3215-8181 17 99609-3771

www.trevizaneventos.com.br

TREVIZAN I

R O D . A S S I S C H AT E U B R I A N D , 8 0 0 M E T R O S APÓS O TREVO DE GUPIAÇU-SP GUAPIAÇU-SP

TREVIZAN 2 S A L Ã O D E F E S TA S RECINTO DE EXPOSIÇÕES

AVENIDA GUILHERME SPEZIAMIGLIO 900/1000 (AO LADO DO RECINTO DE RODEIO) G U A P I A Ç U - S P

11


AgroDestaque

MILHO COLORIDO

Chamado de milho glass gem, ou seja, gema de vidro que se originou em Oklahoma, quando o agricultor, Carl Barnes, resolveu cultivar diferentes variedades de milho, selecionando, salvando e replantando as sementes de algumas espigas particularmente coloridas. Com o tempo, essa ação resultou em um milho arco-íris. Em 1994, Barnes conheceu Greg Schoen que começou a produzir o milho em larga escala, no Novo México, com outras variedades tradicionais. Com o tempo foram surgindo outros padrões de cores como “cores circenses”, “arco-íris verdadeiro”, “azul profundo”, “azul-verde”, “rosa-roxo”, entre outros. Em 2009, as diversas variedades de sementes foram passadas para uma empresa de sementes no Arizona, que hoje as comercializa online.

OPEN DE JABUTICABA Aberta há 72 anos, a Fazenda Jabuticabal, localizada em Hidrolândia/GO, recepciona os turistas oferecendo mais de 42 mil pés carregados de jabuticabas entre os meses de setembro e outubro. A ideia é que as pessoas passem o dia no campo se divertindo em família. O local recebe mais de 20 mil pessoas a cada temporada. Além do open de jabuticaba, o visitante também pode almoçar no restaurante da fazenda e experimentar pratos típicos do centro-oeste do país, além de poder conhecer e experimentar o vinho e licor de jabuticaba, produzido na vinícola da Fazenda.

FRENTE DO AGRONEGÓCIO É A MAIOR DA ALESP O agronegócio conseguiu reunir na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) representantes de diversos partidos na maior frente parlamentar. A SP-Agro, como tem sido chamada, já agrupou 75% do total de deputados, objetivando defender os interesses do setor que movimentou R$ 267,9 bilhões, apenas no ano de 2017 em São Paulo e, é visto como uma área sub-representada no legislativo paulista. Já que atualmente, há 72 projetos que trazem impactos do agronegócio na Alesp. Entre eles, um que proíbe a criação de animais em confinamento. “Se proibir, acaba com a avicultura, com a suinocultura, com a pecuária”, diz o deputado Itamar Borges, líder da SP-Agro. Mais de 30 entidades de representação de diferentes setores do agronegócio apoiam a SP-Agro. A ideia é atuar nos moldes do Instituto Pensar Agro, formado por técnicos e especialistas que produzem conhecimento para subsidiar as decisões da Frente Parlamentar da Agropecuária, um dos grupos mais poderosos do Congresso Nacional, com 225 deputados e 32 senadores.

12

Fotos: Divulgação


13


AgroEvento

Foto: Divulgação

Emerson Esteves, presidente da Peixe SP e Marilsa Patrício, diretora da Aquishow Brasil

AQUISHOW BRASIL MOVIMENTOU R$ 19 MILHÕES EM NEGÓCIOS

A

10ª Aquishow Brasil, realizada em Santa Fé do Sul, chegou ao fim se firmando como a maior e mais importante feira da piscicultura de água doce da América Latina. Este ano o evento movimentou ao menos R$ 19 milhões em negócios, segundo dados da organização. Além disso, foram realizados orçamentos que poderão virar negócios futuramente, como em 2018, que somou R$ 55 milhões de negócios fechados pós-evento. Esse número representa o maior da história da feira. “O evento como um todo superou as nossas expectativas. Ainda mais se a gente considerar o cenário econômico do País. Investimos em inovações, ajustes de estruturas e proporcionamos melhores condições

14

de negócios. Encerramos mais uma edição sabendo que contribuímos e impactamos o setor de forma positiva”, afirma Marilsa Patrício, diretora da Aquishow Brasil. Com mais de 3 mil visitantes, o evento reuniu todos os elos da cadeia produtiva de organismos aquáticos, com representantes nacionais e internacionais, como a comitiva de empresários do Chile, além de representantes dos Estados Unidos, Canadá, Argentine, Uruguai, Japão, Dinamarca, Holanda, Noruega, Itália, Bolívia, França e Alemanha, o que reforça a internacionalização do evento. Para o presidente da Peixe SP (Associação de Piscicultores em Águas Paulistas e da União), Emerson Este-

ves, a Aquishow Brasil quebra barreiras novamente e caminha para o reconhecimento internacional. “Não temos dúvidas que estamos entre as cinco maiores feiras da psicultura de água doce do mundo. Vamos potencializar nossa estrutura e a relação entre as empresas, para que possamos cada vez mais atrair os interessados e contribuir o crescimento do setor”, afirma. Santa Fé do Sul Uma das maiores produtoras do tilápias do Brasil, Santa Fé do Sul se destaca na estrutura e preocupação que o setor de aquicultura recebe. A cidade, que é banhada pelo Rio Paraná – o segundo maior do país-, produz cerca de 50% de toda a tilápia consumida no estado de São Paulo.


Foto: Rusty Clark

AgroPiscicultura

Produção de peixe cresce no Brasil, com destaque para a de tilápia em SP

A

produção de peixes no Brasil deve crescer cerca de 10% em 2019, segundo dados Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), para mais de 722 mil toneladas. A maioria é de tilápia, espécie que representa mais da metade da produção, com 420 mil toneladas em 2018. Neste ano, o crescimento desse tipo de peixe deve ser maior do que a média, de 15% em relação ao ano passado. Boa parte da tilápia consumida no

país vem do noroeste paulista, estado que é o segundo maior produtor do Brasil, atrás apenas do Paraná. A região é responsável por mais de 70% da espécie em São Paulo. Na cidade de Rubinéia, funciona a sede do Grupo Ambar Amaral que tem mais de 600 tanques para engorda da tilápia, que trabalha desde a produção de ovos até a pesca. O desenvolvimento também fica visível nos frigoríficos responsáveis pelo abate: são quase

600 toneladas por mês e o número cresce a cada ano. O objetivo agora é investir em máquinas mais modernas. “Hoje nós temos que investir na redução de custo. Otimizar nossos processos, melhorar o custo com mão de obra, com equipamentos. E, por isso, nós fizemos algumas parcerias com empresas nacionais e com a Noruega que está vindo para investir forte no nosso país”, diz Ramon Amaral, diretor do Grupo Ambar Amaral.

15


Foto: Divulgação

AgroLeite

Nova regulamentação para qualidade do leite é obrigatória desde maio

D

esde o mês de maio, passou a ser obrigatória uma nova regulamentação referente ao setor de leite. As instruções normativas 76 e 77, publicadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, trazem regras sobre produção, transporte, acondicionamento e armazenamento. A IN 76 trata das características e da qualidade do produto na indústria. Já na IN 77, são definidos critérios para obtenção de leite de qualidade e seguro ao consumidor e que englobam desde a organização da propriedade, suas instalações e equipamentos, até a formação e capacitação dos responsáveis pelas tarefas cotidianas, o controle sistemático de mastites, da brucelose e da tuberculose. A nova lei é fundamental porque di-

16

reciona a melhoria dos processos da qualidade da matéria-prima e, segundo o MAPA, em relação à identidade e qualidade, foi mantida a contagem bacteriana máxima de 300 mil unidades por ml e 500 mil células somáticas por ml no caso do leite cru refrigerado. Já para o leite cru de silo na indústria ficará em 900 mil células somáticas por ml antes do processamento. O produto não deve apresentar substâncias estranhas à sua composição, como agentes inibidores do crescimento microbiano, neutralizantes da acidez nem resíduos de produtos de uso veterinário. Com o novo regramento, os produtores poderão intensificar o controle na obtenção de leite, aplicando ferramentas de gestão de qualidade

nas propriedades, incluindo manejo sanitário, refrigeração e estocagem, qualidade da água, uso racional de medicamentos veterinários, adoção de boas práticas de bem-estar animal. Podendo haver a exclusão do produtor no processo de fornecimento do leite, que somente ocorrerá após três meses consecutivos onde a média geométrica final extrapole o padrão. Como a amostragem se dará trimestralmente, serão conhecidos em outubro os primeiros resultados de propriedades que não conseguiram atingir. Os estados e municípios que não dispõem de legislação específica e equivalente sobre qualidade deverão adotar essas normas como referência nos serviços de inspeção estaduais e municipais.


17


AgroSegurança AgroEvento

C

FESTIVAL DA CACHAÇA CHEGA A SUA 3ª EDIÇÃO

onhecida como a capital nacional do folclore, a cidade de Olímpia é rica pela sua diversidade sociocultural, como dança, arte e as águas thermais, que são algumas das opções de lazer que atraem milhares de turistas todos os anos. E pelo terceiro ano consecutivo sediará a 3ª edição do Festival da Cachaça, que acontecerá de 13 a 15 de setembro, na Avenida Aurora Forti Neves, 68, na Casa do Peixe. O evento tem por objetivo dar visibilidade à cultura da cidade, bem como de cidades da região, em aspectos como

18

a música caipira e sertaneja, a culinária típica e o artesanato do interior. O festival também é um projeto socioeconômico, pois integra pequenos produtores de cana de açúcar para produção de matéria-prima de diversos produtos, além de valorizar o setor sucroalcooleiro da região. Afinal, a cidade de Olímpia é umas das cidades que compõem a região conhecida como alta mogiana, responsável pela maior área de produção de cana de açúcar do estado de São Paulo. Em 2017, a produção de cana de açúcar da

região foi de mais de 36 milhões de toneladas. Em valores, este montante representa mais de R$ 2,5 bilhões ou cerca de 66,5% do valor da produção do estado paulista. A realização do festival em Olímpia foi uma iniciativa do empresário Valdinei Machado, empreendedor e proprietário do Território da Cachaça, no Open Mall de Olímpia, que teve como Inspiração os festivais da cachaça tradicionais do Brasil, como os de Paraty/RJ, Salinas/MG, Belo Horizonte/MG, Amparo/ SP e outros Estados. Machado realizou


o primeiro Festival em 2017, no próprio Open Mall. As duas primeiras edições do Festival da Cachaça atraíram cerca de 3,5 mil pessoas durante os três dias de evento. Além de degustação da cachaça, o Festival também contou com apresentações artísticas e gastronômicas regionais. “Para este ano, pretendemos realizar palestras técnicas e mesas redondas com debates que contemplem produtores e outros interessados na degustação da bebida, além da Expô Facas, que acontecerá no sábado e domingo, evento voltado para cutelaria visando a valorização do cuteleiro na região, com apresentação do grupo Catira Espora de Prata de Barretos” finaliza Machado. Maiores Informações: 17 99122.9919

Fotos: Divulgação

NOSSO COMBUSTÍVEL

É O SEU DESAFIO!

Somos uma Agência de Marketing Digital e Off-line.

ESTÁ PREPARADO? É SÓ DAR O PRIMEIRO

PASSO! Grupo Catira Espora de Prata de Barretos”

Valdinei Machado, empreendedor e proprietário do Território da Cachaça

www.widecomunicacao.com.br 17 3353.0091

19


Foto: Divulgação

AgroVeículo

Novo Wrangler revoluciona ícone da Jeep

O

novo Jeep Wrangler está disponível na versão de acabamento Sahara em duas carrocerias, de duas e quatro portas (unlimited), sempre com capota rígida removível e dividida em três partes. Além de possuir a capacidade off-road graças a dois sistemas 4x4 avançados e, pela primeira vez na história do modelo, uma caixa de transferência de duas velocidades com tração integral permanente e uma relação reduzida, sendo que essa nova caixa de transferência é intuitiva e permite que o condutor o configure e esqueça, enquanto a força é constantemente entregue às rodas dianteiras e traseiras. O novo design exterior do Wrangler tem linha de cintura mais baixa e ja-

20

nelas maiores para melhor visibilidade externa, sendo que o para-brisa foi otimizado para melhorar a aerodinâmica e possui um novo design. As portas são de alumínio de alta resistência e têm um detalhe funcional: na dobradiça está impresso o tamanho da ferramenta necessária para remover as portas. O novo motor é um 2.0 turbo a gasolina, de quatro cilindros em linha, injeção direta de combustível e duplo comando variável de válvulas. Juntamente com um novo câmbio automático de 8 marchas, que entrega melhor desempenho em trilhas off-road e mais suavidade no asfalto. O resultado de se ter mais marchas é poder unir relações de mais força no fora de estrada e, ao mesmo tempo, melhorar a economia

de combustível em rodovia, gerando reduções em ruído, vibração e aspereza. O Jeep Wrangler oferece a quarta geração do conjunto multimídia Uconnect, com tela de toque de 8,4 polegadas. O novo sistema inclui, além de navegação GPS própria, a conectividade com os sistemas Apple Car Play e Android Auto. À frente do motorista, há a tela colorida de 7” no centro do quadro de instrumentos. “O novo Wrangler veio com várias inovações de mercado e promete se destacar em sua categoria, o preço é bem competitivo em relação aos outros carros de sua categoria que estão no mercado” finaliza Ricardo Legat, gerente de vendas da Allma Jeep de São José do Rio Preto.


21


Foto: Leandro Gasparetti

AgroGenética

CIENTISTAS USAM CÉLULAS-TRONCO PARA TRATAR DOENÇAS EM CAVALOS

A

s células-tronco são base para pesquisas importantes da medicina humana e podem curar ou reconstruir partes de tecidos de órgãos, nervos, ossos, coração. E elas também podem curar animais. As células-tronco existem nos embriões, antes da formação dos fetos, e também em animais adultos, onde há estoques para a renovação natural do corpo. São células bem novas, que ainda não ganharam missão específica para virar, por exemplo, ossos, músculos, órgãos do corpo. Por isso, elas podem atuar em todo o organismo. Há várias fontes de células-tronco. As adultas, não vêm dos embriões. Podem ser retiradas da gordura acumulada na garupa, abaixo da pele, por exemplo, ou da medula óssea (ou tutano), líquido que fica dentro dos ossos do cavalo.

22

No laboratório, essas células-tronco são separadas das células comuns e multiplicadas. O material já pronto é conservado a temperaturas baixíssimas, de onde só sai para ser aplicado em cavalos doentes. Podendo ter várias funcionalidades como, na ortopedia, que as células-tronco são usadas em fraturas e para tratar tendinites, osteoartrites e artrites dos equinos. Ou na área reprodutiva, para o tratamento da endometrite, uma infecção que ataca o útero e pode levar à infertilidade, onde as células são aplicadas na parede do útero. E, também, na temida bambeira, que faz com que o animal perca a estabilidade ao caminhar. A doença é provocada por um protozoário encontrado em animais silvestres, como o gambá. As fezes podem contaminar alimentos e, por consequência, os cavalos. O pro-

tozoário ataca o sistema nervoso central e embaralha as ordens entre o cérebro e os músculos. Alguns casos são leves, outros podem deixar sequelas e até levar à morte. O tratamento por célula tronco é delicado, no qual elas são introduzidas na medula espinhal, sendo que o resultado aparece em torno de 20 a 30 dias. Vale ressaltar que o tratamento comprovado para este tipo de doença é o com antiprotozoários, mas existem casos que utilizaram o tratamento convencional e, posteriormente o de célula tronco, obtendo êxito na recuperação do animal. Hoje, o Brasil tem 7 bancos de célula tronco privados, a maioria para pequenos animais, como cachorros e gatos. Mas o mercado dos grandes existe e atende, principalmente, cavalos de competição.


23


Foto: Divulgação

AgroArtigo

Mosca-negra do Citros O

Brasil é o maior produtor de citros do mundo. Destacadamente, o estado de São Paulo é o principal estado produtor, responsável por mais de 80% da produção nacional. Recentemente, foi divulgada a previsão de safra para o ano de 2019 com uma produção próxima a 400 milhões de caixas, um grande aumento de produção se comparado ao ano de 2018. Contudo, não apenas de recordes vive a citricultura paulista, inúmeros problemas fitossanitários, como Cancro-Cítrico, “Greening”, Pinta-Preta e Bicho-Furão, oneram a produção e causam grandes perdas todos os anos. Além disso, uma nova praga tem sido detectada nos pomares de citros na região central do estado de São Paulo, a Mosca-Negra (Aleurocanthus woglumi) que foi introduzida no Brasil em 2001, inicialmente no estado do Pará, ficando restrita a esta região por muitos anos. Embora tenha havido alguma preocupação relacionada a sua introdução, logo os citricultores se esqueceram dessa nova ameaça que rondava seus pomares e assim, permanece até hoje. Mas já não podemos nos dar ao luxo

24

de fechar os olhos a essa nova praga, sua ocorrência em pomares, principalmente em pomares de lima ácida Tahiti, possivelmente pela menor aplicação de inseticidas nestas plantas, serve de alerta para os citricultores. Mais preocupante é o silêncio das autoridades até o momento sobre o assunto, o que leva a incerteza dos citricultores que já possuem a Mosca-Negra em seus pomares, mas que convivem com a dificuldade da correta identificação da praga e da seleção das melhores técnicas de manejo. A Mosca-Negra dos citros é um inseto sugador, que leva a danificação de folhas novas e depauperamento da planta. Além disso, os insetos exsudam a seiva da planta sobre as folhas favorecendo o desenvolvimento de fumagina que cobre folhas e frutos, impedindo a respiração e a fotossíntese. Este conjunto de danos leva a redução da produção e da longevidade dos pomares. Entretanto, o principal prejuízo causado pela Mosca-Negra é a limitação que acarreta a comercialização tanto de frutos como de material de propagação, devido ao fato de ser uma praga quarentenária.

Seu controle está associado ao emprego de inseticidas registrados para a cultura e o controle biológico com o emprego de parasitoides, por exemplo, Encarsia opulenta, com grande eficiência no exterior. De fato, é preciso nos mantermos alertas a mais essa questão fitossanitária que surge na citricultura e lembrarmo-nos que a informação é nossa melhor alternativa.

PROFº. LUCAS APARECIDO GAION Contou com a colaboração dos professores Daniel De Bortoli Teixeira e Ronan Gualberto


Fundada em 2003 e sediada no município de Cedral-SP, a PBS Produtos Químicos atende clientes em todo o território nacional, com forte atuação no interior paulista onde possui ampla gama de clientes na região de São José do Rio Preto.

PRODUTOS Tratamento de água de cortume, lavanderia industrial, indústria sucroalcooleira e indústria de beneficiamento de borracha.

MEIO AMBIENTE Distribuímos e comercializamos produtos de procedência, garantindo sempre a preservação do nosso planeta.

VISITE NOSSO SITE:

WWW.PBSQUIMICA.COM.BR

contato@pbsquimica.com.br valdecir@pbsquimica.com.br (17) 99609-7559 /PBSQuimica

(17) 99113-7751

@PBSQuimica

Rua B, 224 Estância Bortoluzzo Cedral/SP 25


AgroSegurança AgroEvento

Foto: Divulgação

AGRISHOW MOVIMENTOU R$ 2,9 BILHÕES EM NEGÓCIOS

A

o completar 25 anos de sucesso, a Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação - Agrishow 2019, ocorrida de 29 de abril e 3 de maio, em Ribeirão Preto, registrou uma alta na realização de negócios entre expositores e compradores de cerca de 6,4% em relação ao ano passado, o que representou um volume de R$ 2,9 bilhões. Por segmento, a intenção de compra de máquinas é: grãos, frutas e café (+5%), pecuária (+4%) e irrigação (+35%). Em termos de visitação, a Agrishow 2019 recebeu um total de 159 mil pessoas, em sua maioria, compradores e produtores rurais de pequeno, médio e grande porte, provenientes de todas as regiões do País e também do exterior. “Em seu Jubileu de Prata, a Agrishow 2019 fortaleceu, ainda mais, sua reputação de importante feira do agronegócio em nível mundial. Neste ano, estiveram em destaque a conectividade e a tecnologia como aliadas para aumentar a produtividade e eficiência no campo e a incorporação de importantes segmentos da cadeia produtiva, como a área de insumos”, afirmou Francisco Matturro, presidente da 26


Agrishow. A 20ª Rodada Internacional de Negócios reuniu 15 compradores, procedentes da Argentina, Austrália, Chile, Colômbia, Etiópia, México, Nigéria e Peru, com 52 empresas brasileiras, em uma ação de promoção comercial que resultou em mais de US$ 32.926 milhões, entre negócios fechados e futuros para os próximos 12 meses. Esse valor representa alta de 60% em

Fotos: Leandro Gasparreti

relação à mesma ação realizada na Agrishow 2018. Denominada Projeto Comprador, a Rodada Internacional de Negócios foi organizada pelo Programa Brazil Machinery Solutions, uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a ABIMAQ. A próxima edição da Agrishow será promovida de 27 de abril a 1 de maio de 2020.

DESDE 1955 casaigami@yahoo.com.br

Av. Nossa Senhora da Paz, 2538 - Maceno - São José do Rio Preto/SP 27


Foto: Divulgação

AgroHeveicultura

A QUALIDADE DA BORRACHA NATURAL BRASILEIRA

POTENCIAIS

A Cadeia Produtiva da Borracha Natural Brasileira tem evoluído muito ao longo dos últimos 30 anos. O País plantou neste período cerca de 250 mil hectares (dos quais pouco mais de 150 mil se encontram em produção). O projeto “NOTAS TÉCNICAS” da Associação Paulista de Produtores de Beneficiadores de Borracha Natural busca exatamente colaborar na definição de parâmetros que por sua vez possibilitam ao produtor criar indicadores para medir e melhorar suas práticas produtivas, não só na eficiência produtiva, como também a qualidade que vem, cada dia mais, sendo debatida, visando competitividade ao produto nacional.

REDUÇÃO DOS NÍVEIS DE CONTAMINANTES

A engenheira do setor de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli, Yvette Richards, anunciou em palestra recente, que a qualidade da borracha natural brasileira melhorou. E isso vem de encontro ao Programa Borracha Natural, que está há 1 ano, divulgando boas práticas de produção da borracha natural aos produtores, visando reduzir o índice de contaminantes na matéria prima dos seringais, por meio de uma cartilha, em formato de gibi. Na palestra, Yvette, mostrou que o projeto reduziu pela metade os índices de contaminantes denotando considerável melhora na qualidade do produto nacional.

AÇÃO COLETIVA E ALINHAMENTO DA CADEIA

O sucesso dessa iniciativa mostrou o alinhamento de toda a cadeia para atuar em conjunto conseguindo gerar um maior impacto. Foi uma demanda da indústria consumidora que levou as usinas beneficiadoras a se organizarem e junto com os produtores e agrônomos elaborarem as estratégias para a obtenção de melhora. Um acordo entre as sinas beneficiadoras para divulgação de boas práticas comerciais e a criação de um protocolo produtivo baseado nas notas técnicas, combinado com a capacitação de produtores, são os próximos passos para o ano. Este trabalho é essencial para potencializar a participação de mercado do nosso produto criando cada vez mais atratividade de empresas consumidoras de borracha. 28

Diogo Esperante Diretor Executivo Apabor


COAGULANTE

; ; ;

; ;

(17) 3223 3464

www.phriopreto.com.br

(17) 99788 4872

/phriopreto

RUA JORGE SAAD, 3107. / São José do Rio Preto SÍTIO SARANDI. DISTR INDL CARLOS ARNALDO SILVA

(17) 99113 7751

@phriopreto_

contato@phriopreto.com.br 29


Fotos: Sergio Isso/ Rogério Albuquerque / Faz. Água Milagrosa

AgroSegurança AgroTabapuã

ÁGUA MILAGROSA: ‘FÁBRICA’ DE CAMPEÕES

D

Fazenda a 55 km de São José do Rio Preto é berço do Tabapuã, a primeira raça zebuína genuinamente brasileira

iariamente, o touro Urro FIV, da raça Tabapuã, pasta tranquilamente pelos campos da Fazenda Água Milagrosa, localizada na cidade de Tabapuã, a 55 quilômetros de São José do Rio Preto. O animal, que pesa quase 1 tonelada, é hoje um dos mais cobiçados entre os pecuaristas por agregar três grandes campeonatos pelo Brasil. É considerado um campeão com DNA diferenciado e a promessa de ‘herdeiros’ de qualidade ímpar. Urro é um dos 1,8 mil animais que pertencem ao criatório Fábio Zucchi Rodas, de propriedade da Fazenda Água Milagrosa e do Grupo Junquei-

ra Rodas. A propriedade, considerada berço da raça, é hoje a primeira no País no ranking da raça Tabapuã, e há oito anos figura como a melhor criadora e expositora do Brasil, segundo avaliação da Associação Brasileira de Criadores de Tabapuã (ABCT). O Tabapuã nasceu na Água Milagrosa. A raça foi desenvolvida a partir de pesquisas zootécnicas coordenadas pelo antigo proprietário, a família Ortenblad. Após anos de estudos e cruzamentos, foi reconhecida pelo Ministério da Agricultura e é considerada hoje a primeira raça zebuína genuinamente brasileira.

A família Junqueira Rodas adquiriu a propriedade há 13 anos, quando o patriarca Fábio Zucchi Rodas ainda era vivo e comandava a empresa. “Meu pai era visionário. Tradicionalmente, cultivávamos laranja e cana-de-açúcar. Quando ele conheceu a Água Milagrosa, se apaixonou pela fazenda e pelo Tabapuã, viu como essa raça era produtividade e ideal para a pecuária de corte. Com o trabalho árduo dele, a raça ganhou projeção nacional”, conta Sarita Junqueira Rodas, CEO do Grupo e administradora da fazenda. O pai estava certo em sua visão de negócios. Na última década, entre as

Meu pai era visionário. Tradicionalmente, cultivávamos laranja e cana-de-açúcar. Quando ele conheceu a Água Milagrosa, se apaixonou pela fazenda e pelo Tabapuã, viu como essa raça era produtividade e ideal para a pecuária de corte. Com o trabalho árduo dele, a raça ganhou projeção nacional”, Sarita Junqueira Rodas, CEO do Grupo e administradora da fazenda 30


raças zebuínas existentes no Brasil, o Tabapuã está entre as cinco que mais expandiram o rebanho, 52,5%. Hoje, o gado está espalhado por todo o País são mais de 423 mil animais. Para garantir um plantel diferenciado, a Água Milagrosa investe pesado em melhoramento genético. “Os animais da Fazenda Água Milagrosa participam do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), promovido pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ). Os animais são submetidos, periodicamente, às provas de ganho de peso da associação, que identificam animais com alto desempenho produtivo e biotipo mais adequado para a produção de carne”, detalha Rodrigo Lemo, responsável pelo setor de pecuária do Grupo Junqueira Rodas. O excelente tratamento dado aos animais e as vantagens da raça fazem com que o Tabapuã da Fazenda Água Milagrosa venha conquistando inúmeros prêmios. Na propriedade, está localizada a maior sala de troféus do País. São mais de 1,9 mil conquistas em diferentes julgamentos e provas pelo Brasil. “Todos os animais da raça Tabapuã da Fazenda Água Milagrosa, gerados a

partir de fertilização in vitro, são certificados por meio de seu DNA, que comprova origem, filiação, registro e produção de acordo com protocolos do Ministério da Agricultura e registro na Associação Brasileira de Criadores de Zebus (ABCZ)”, destaca Lemo. SOBRE O GRUPO Fundado em 1968, o Grupo Junqueira Rodas é hoje considerado referência em produção de laranja de qualidade, cana-de-açúcar e criação de gado da raça Tabapuã. As unidades estão distribuídas no Estado de São Paulo, nos municípios de Adolfo, Bebedouro, Colina, Guaraci, Monte Azul Paulista, Ubarana, Tabapuã, Santa Rita do Passa Quatro, e no Mato Grosso do Sul, em Naviraí. “Toda a irrigação de nossos pomares é baseada em princípios de sustentabilidade e tecnologia de última geração para economia de água e energia elétrica. Temos como valor a preservação do meio ambiente e a qualidade de nossos produtos. Por isso, mantemos um rígido controle de todas as substâncias usadas em nossas plantações, sempre focando na análise técnica de solo e folhas, garantindo alimentos saudáveis e seguros”, explica Sarita.

USINA SÃO MANOEL - Respeito e Compromisso com o Produtor Rural. Valorizar o trabalho do Seringueiro e do Seringalista, disponibilizar acesso à informação e tecnologia de ponta, é a nossa luta diária na busca da excelência do campo ao benefíciamento de borracha natural

Seja nosso parceiro, visite a São Manoel ou solicite a visita de um técnico. Cel.: 17. 99772-0707

ou pelo E-mail: recepcao@saomanoelsp.com.br / www.SAOMANOELSP.com.br 31


Foto: Divulgação

AgroVeículos

Novo T-Cross atende mercado SUV

O

T-Cross possui diferenciais que se destacam, apresentando boas soluções estéticas capazes de dar ao carro uma identidade visual mais marcante, com dianteira do crossover compacto e, na parte frontal da carroceria, o destaque fica por conta da grade mais ampla, formando conjunto com os faróis mais afilados e espichados. Todo o acabamento interior é predominantemente com plásticos rígidos, além de dispor de uma série de soluções, como painel de instrumentos totalmente digital, ar-condicionado automático digital, central multimídia com tela sensível ao toque de oito polegadas, entre outros. Nos recursos, há também apoio de

32

braço dianteiro ajustável, quatro entradas USB, volante multifuncional em couro, partida por botão, iluminação ambiente em LED, teto solar panorâmico duplo, sistema start/stop, seletor com quatro modos de condução, saída de ar traseira, entre outros. Já no porta-malas, há capacidade para 373 litros de bagagens, podendo chegar a 420 litros com a variação do encosto do banco traseiro. O T-Cross está sendo comercializado nas versões de 200 TSI com câmbio manual ou automático, Comfortline 200 TSI com transmissão automática e Highline 250 TSI, também com câmbio Tiptronic automático. Sendo que todas as versões serão equipadas de série com airbags frontais, laterais e

de cortina, totalizando seis bolsas infláveis, além de controle eletrônico de estabilidade e assistente de partida em rampas. Aliás, o controle eletrônico de estabilidade é capaz de identificar o estágio inicial de uma situação de rodagem crítica, com isso, compara a atuação do motorista com as reações do veículo a esse comando e, caso necessário, reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até que o carro volte a ter estabilidade. “Esse é um dos diferenciais de mercado que o T-Cross traz de inovação, visando atender um nicho de mercado que cresce ano após ano e, está sendo bem aceito pelo público” finaliza Antônio Carlos C. Sanches, diretor da Faria Veículos de São José do Rio Preto.


33


AgroSegurança AgroRodeio

PALESTINA SEDIOU MAIS UMA EDIÇÃO DO RODEIO COM SUCESSO

A

conteceu de 29 de maio a 01 de junho a 51ª do Rodeio Show de Palestina, que contou com montarias em touros e em cavalos, nas modalidades cutiano e três tambores, além de shows com as duplas Diego & Arnaldo, Fernando & Sorocaba e Di Paulo & Paulino, que levaram o público ao delírio. Os campeões nas montarias em touros, foram, Gabriel Henrique Santos, que ficou em primeiro lugar e venceu pela segunda vez na temporada, ficando com a fivela de campeão na etapa da Copa Wrangler Ekip Rozeta, já em segundo lugar ficou Sebastião Marcos Moreira, em terceiro Bruno Souza de Carvalho, em quarto lugar Everton Na-

34

tan da Silva e em quinto Felipe Henrique Rodrigues. Já na modalidade cutiano, foram, em primeiro lugar Altamiro Lima Santos, sendo a sua segunda vitória consecutiva, em segundo Felipe Mariano Santos, em terceiro Marco Antonio Silva, em quarto Marco Mendonça e, em quinto Paulo Sérgio da Silva. E nos três tambores, categoria feminino, foram, em primeiro lugar Ana Carla Lodi, em segundo Francine Cruz, em terceiro Duda dos Santos, em quarto Emanuele Ferreira e, em quinto lugar Tawana Magri. Já na categoria jovem, nos três tambores, em primeiro Anna Flávia, em segundo Duda dos Santos e, em terceiro lugar Eduarda Cecílio. Outro destaque do evento foi o Desa-

fio do Bem, que contou com a participação de Valdiron de Oliveira, onze vezes finalista mundial, que se aposentou há cerca de 6 meses, mas retomou para a causa nobre, desafiando o touro Legendário, da Cia. Califórnia em nome da solidariedade e, teve sua renda revertida para o Lar dos Idosos do município. “Procuramos, ano após ano, melhorarmos o evento para cada vez mais, oferecermos novidades a população que tem prestigiado e participado de forma ativa do Rodeio. Já para 2020, estamos vendo várias novidades para cativar, ainda mais, o público” finaliza Idério Garcia, presidente do Clube Amigo do Peão, organizador do Rodeio Show de Palestina.


Fotos: Leandro Gasparetti

35


Foto: Murilo Marchesi Salin

AgroInfo

POLÍCIA MILITAR DE MIRASSOL EM PROL DO PRODUTOR RURAL

D

e janeiro a abril deste ano, a região de Mirassol registrou 212 casos de furto e roubos em propriedades rurais. Número maior que os 187 do mesmo período do ano passado. Para conter a onda de crimes, cujos produtos alvos vão de defensivos agrícolas a tratores e máquinas, a Policia Militar de Mirassol está se reunindo com produtores rurais da região, no raio dos 22 municípios atendidos, e vai fazer um mapeamento das propriedades. A proposta é aumentar e otimizar o patrulhamento com apoio da Policia Ambiental. Uma das ações será a coleta de informações da localização exata dos sítios e fazendas, formando um mapa para facilitar o trabalho. “Pretendemos, inicialmente, falar com os proprietários pedindo o apoio para identificarmos as propriedades dentro dos municípios que atendemos e, caso não consigamos cadastrar todos, já que só em Mirassol são cerca de 600 propriedades rurais, vamos a campo, propriedade por propriedade captar as informações necessárias, para quando houver algum caso de furto, fique mais fácil detectar a propriedade em questão”, explica o

36

capitão Fábio Kunii, comandante da 1º Cia da Polícia Militar de Mirassol. Para completar o patrulhamento, a PM orienta que os produtores rurais ao constatar pessoas estranhas em torno de sua propriedade ou na vizinhança, observe e, informe a PM para averiguação. “Geralmente os ladrões observam a rotina dos produtores para atacar no momento de descuido ou na saída da propriedade” comenta Kunii. “Caso o produtor seja alvo de furto, por mais que ele tenha arma, aconselhamos a não reagir e procurar avisar Capitão Fábio Kunii, comandante da 1º Cia da Polícia Militar de Mirassol

a PM de alguma forma, para que possamos tomar as atitudes pertinentes a situação” orienta o capitão. A ressalva vem de encontro ao decreto de lei que permite ao produtor rural a posse de arma em todo o perímetro da propriedade. O importante é que o produtor rural esteja atento a tudo o que acontece ao seu redor, não somente em sua propriedade, como também na do vizinho, pois assim, poderá evitar furto ou algo do gênero visando o bem-estar de toda a população.


37


Foto: Leandro Gasparetti

AgroPersonalidade

Paulinho 1001 sucesso no Barretão A

o ouvir o nome de Paulo Cesar Lopes, a grande maioria não vai saber de quem se trata, mas quando se fala em Paulinho 1001, não tem quem não o conheça. Nascido na terra do chão preto, mais conhecida por Barretos, sendo que foi criado, até os 13 anos, em uma fazenda tendo como berço a lida com o gado e, nas manhãs, ao lado de seu pai, ajudando a cuidar no curral, além das pescarias com seu irmão, que sempre despertaram em seu peito a vida rural com muito fervor. Aprendendo desde cedo a amar a vida no campo, indo para Barretos em 1986, onde reside até os dias de hoje, mas foi em 1993, quando fez o Curso de Narrador de Rodeio sendo escolhido entre os 3 para narrar no rodeio Junior, que desde então, vem se dedicando ao mundo do rodeio. Tan-

38

to que, além das narrações, passou a organizar o curso de narrador de rodeio, em parceria com o locutor Barra Mansa, que já está em sua 14º edição e aconteceu no final do mês de junho. Paulinho 1001 também é o locutor oficial do palco Amanhecer, no Parque do Peão, há mais de 11 anos consecutivos e, também será, por mais um ano, o locutor oficial do desfile comemorativo do aniversário da cidade de Barretos, que acontecerá no dia 25 de agosto. Por seu entusiasmo e forma envolvente de narrar, é conhecido como o Locutor das Emoções. E como todo cowboy, sempre carrega no peito um coração apaixonado, este ano, Paulinho 1001 casará com Ana Flavia Oliveira Rodrigues, mais conhecida como DJ Nenezinha, que não é só sua companheira na vida, como também no traba-

lho e, viaja com ele aos quatro cantos do Brasil. Além de locutor, Paulinho 1001 estará lançando, durante a Festa do Peão de Barretos, seu oitavo CD com as mais tocadas do Barretão. Siga Paulinho 1001 no Facebook e Instagram: PAULINHO 1001


39


Foto:divulgação

AgroColuna

CONSORCIAÇÃO DE CULTURAS S

Sistema já foi criticado no passado, mas custos mais baixos e conscientização mostram vantagens e lucratividade

er pequeno produtor não significa plantar apenas para subsistência. Ser pequeno é mostrar que também é possível ser responsável com a terra onde se planta e se colhe e, mais, é ser agente de mudança e transformação. Isso é possível, por exemplo, por uma técnica que, embora não seja nova, tem se mostrado solução inteligente para o presente e futuro: a consorciação de culturas ou consórcio de culturas. O sistema nada mais é do que o plantio de duas ou mais espécies em uma mesma área ou safra, onde uma se beneficia da outra para controle de pragas e doenças, aumento de produtividade e renda e consequente redução de custos, com recuperação e/ou conservação do solo. Na prática, uma mesma máquina é utilizada para plantar duas diferentes culturas e o sistema de irrigação não precisa ser deslocado ou adaptado, o que resulta, também, em otimização de tempo. De modo geral, os resultados e benefícios vêm a longo prazo, mas a falta de informação ainda gera descrença. No Brasil, apenas na década de 70 esses aspectos começaram a ser mensurados por meio de pesquisas e a mostrar que 40

a opção por multiculturas não era destinada apenas para quem possuía poucos recursos para investir na plantação. Felizmente, nos últimos anos, a consorciação de hortaliças a grãos tem ganhado adeptos em todo o país, e o que se tem visto é a melhoria de cenário em casos em que antes a monocultura degradava paulatinamente o solo. Um case de sucesso é o da consorciação de macadâmia e café, resultado de uma parceria entre a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), que mostrou um aumento de 10% na produção de café e em 176% da macadâmia nas cinco primeiras safras. Mas como qualquer sistema, o consórcio exige que o produtor tenha conhecimento e orientações corretas para evitar prejuízos e desgastes. O ‘segredo’ está na escolha da área a ser plantada, considerando região e caraterísticas de solo e metereologia, além da combinação de culturas permanentes e anuais adaptáveis, para que uma não prejudique a outra; no cuidado com pragas

e doenças; e na adubação controlada, entre outros pontos. Sem informação, pecados como a retirada ou queima dos restos culturais geram desperdício de dinheiro e recursos, já que estes são uma fonte natural de recarga dos nutrientes da terra.

WANDER RODRIGUES CAVARZAN

CEO da Bonanza Agro Apresentador do programe-te na Record News sobre o agronegócio www.bonanzaagro.com


2 2 0 0 1 1 9 9

41


AgroHumor

PROSAS & CAUSOS COM GARSON SOFRE

Seu Manuel está com um sério problema de baratas em sua casa. Chegando na lojinha da esquina ele pergunta ao dono o que ele teria para exterminar com as inconvenientes baratas. O dono diz: – Bom seu Manuel, eu só tenho naftalinas. – Onde estão? falou seu Manuel. – São aquelas bolinhas daquela estante. diz o dono. Então o seu Manuel respondeu: – Então me ve umas 30. -Poxa! Tudo isso seu Manuel! exclamou o dono. -E o senhor acha que eu sou bom de mira?

O sujeito entra num bar, senta-se à mesa e logo o garçom aparece para atendê-lo. - Boa noite, o que o Senhor toma? - Eu tomo vitamina C pela manhã, o ônibus para ir ao serviço e uma aspirina quando tenho dor de cabeça. - Desculpe, mas acho que não fui claro. Eu quis dizer o que é que o Senhor gostaria? - Ah! Tudo bem! Eu gostaria de ter uma Ferrari, ter uma linda mulher mandar a minha sogra para o inferno. - Não é nada disso, meu Senhor! continuou o garçom, ainda calmo. - Eu só gostaria de saber o que o Senhor deseja beber. - Ah! é isso? Bem... o que é que você tem? E o garçom: - Eu? Nada, não! Só tô um pouco chateado porque o meu time perdeu e foi rebaixado semana passada.

Ela volta a insistir: Mãe posso lavar o meu gato? A mãe já cansada diz: Tá pode. Depois de algum tempo ela chega

chorando e diz: Meu gato morreu! A Mãe: Foi na hora de lavar? Não foi na hora de torcer.

AOOO MANUNEL www.tonhoprado.com.br

BEBADOS

Dois bebo voltando pra casa a pé. Chico diz para o Zé: é…vaaamo ai ZÉ me segue que eu sei o caminho direitinho. Zé exclama: seráááá!!!! e os dois iniciam a caminhada juntos. porém perdidos no meio de uma linha de trem. E o chico diz: nossa Zé será que tô certo não tinha tanto degrau assim pra chegar em casa. e o Zé responde: os degraus não é problema chico o foda é esse corrimão baixinho….

COISA DE CRIANÇA

A menina chega na mãe e diz: Mãe posso lavar o meu gato? A mãe gesticula um não.

42


AgroInfo

Foto: Divulgação

PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS CONTINUA E TERÁ INVESTIMENTO

O

programa de aquisição de alimentos, convênio que beneficia os pequenos produtores rurais, famílias e entidades atendidas pelo Banco Municipal de Alimentos, contará com mais R$ 500 mil destinados ao fomento da Agricultura Familiar, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) na modalidade Compra por Doação Simultânea por meio de Termo de Adesão. A garantia foi dada ao prefeito Edinho Araújo, em audiência com o ministro interino da Cidadania, Lelo Coimbra. “É uma satisfação que tenhamos o reconhecimento da boa aplicação do programa e que, por isso, possamos continuar beneficiando famílias, que garantem a venda de sua produção e são contempladas pelo atendimento do Banco Municipal de Alimentos”, destaca o prefeito. O repasse deve garantir a manutenção do programa em execução. E vai

viabilizar a construção de nova proposta de participação, dando continuidade ao atendimento à população, evitando a interrupção no abastecimento e garantindo, assim, a doação de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade.

PAA EM RIO PRETO Rio Preto conquistou sua participação no Programa de Aquisição de Ali-

mentos (PAA) na modalidade Compra por Doação Simultânea por meio de Termo de Adesão, o PAA Municipal, em 2017. Com isso, o município conseguiu com o Governo Federal o recebimento de R$ 1 milhão e, em 2018, de mais R$ 500 mil, destinados à compra de hortifrútis da agricultura familiar local, que, individualmente, receberam R$ 6.500/ano pelo fornecimento de gêneros alimentícios ao município.

43


AgroVeterinário AgroVeterinário

Foto: Foto: Ronaldo RosaDivulgação / Embrapa

A BIOTECNOLOGIA DA CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN NA PRODUÇÃO ANIMAL

P

or volta de 1779, Lazaro Spallanzani dava inicio a uma técnica que mudaria o cenário da reprodução animal no mundo, quando decidiu tentar fecundar artificialmente uma cadela com sêmen fresco de um macho normal. Ele teve sucesso, ao obter uma ninhada de cachorros normais. Apesar disso, a técnica da inseminação artificial só foi aplicada como método eficaz de reprodução no início do século XX. A partir daí, estudos e pesquisas se intensificaram na área, até a técnica ser amplamente utilizada como um dos recursos mais indicados na produção animal em larga escala ou para o melhoramento genético das mais variadas espécies, além de ser utilizada para a reprodução assistida de espécies selvagens em risco de extinção, no intuito de se produzir indivíduos saudáveis em ambientes controlados para reintrodução à natureza. Para que a técnica da inseminação artificial seja possível, existe a necessidade da utilização de sêmen coletado de machos saudáveis para a fertilização das fêmeas. Sendo assim, técnicas de criopreservação (congelamento) de sêmen foram criadas para possibilitar o armazenamento de grandes volumes, além de preservar material genético de machos geneticamente superiores das

44

mais diversas espécies. Com a evolução da técnica foi possível aprimorar e levar aos lugares mais inóspitos a técnica da inseminação artificial que auxilia de forma exponencial na produção animal, seja ela de animais de corte, leite ou de elite, aqueles que são criados como melhoradores de suas raças. As diferentes técnicas de criopreservação têm um único intuito: armazenar e conservar o sêmen de um macho, por tempo indeterminado, para que este seja utilizado em um momento oportuno, protegendo assim o material genético, mesmo que este animal venha a óbito. A criopreservação se baseia na coleta de sêmen, por diferentes técnicas que são determinadas pela espécie animal a ser coletada, a diluição com crioprotetores, que são substâncias que garantem a vida do espermatozoide durante o processo de congelamento e o armazenamento em nitrogênio líquido a uma temperatura negativa de -196ºC. Após essa técnica, ainda não se sabe ao certo por quantos anos esse material genético continua viável, sabendo-se apenas que, quando conservado de forma correta, o sêmen pode se manter viável indeterminadamente para ser utilizado quando necessário.

A técnica pode ser utilizada por criadores de animais geneticamente superiores para conservar e comercializar material genético, gerando receita para o sistema produtivo e disponibilizando ao mercado frutos do trabalho de seleção realizado pelo criador. Lembrando que, a criopreservação de sêmen deve ser realizada por Médico Veterinário capacitado e em caso de comercialização do sêmen criopreservado, a técnica deve ser realizada em centrais de congelamento de sêmen devidamente credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, seguindo regulamentações sanitárias rígidas e que garantem a saúde pública e o bem estar animal, seja a nível nacional ou internacional.

PAULO BELARMINO

Médico Veterinário CRMV-SP: 30.174 / CRMV-MS: 4.833 p.belarmino@hotmail.com


AgroInternacional

Foto: João Luis

URUGUAI PRETENDE IMPORTAR GADO VIVO DO BRASIL

O

s frigoríficos uruguaios avançaram nas negociações com o seu governo para obter a certificação sanitária que autoriza a importação de gado vivo do Brasil. A busca por animais em pé em território brasileiro, reflete sobretudo os aumentos nos preços do gado no mercado doméstico uruguaio, devido aos baixos estoques de novilhos e, ao mesmo tempo, aos avanços das exportações de carne bovina uruguaia para a China.

A diferença entre os preços do gado do Uruguai e os valores vistos nos países vizinhos é bastante clara. Enquanto no Uruguai a referência para um novilho gira em torno de US$ 3,50 por kg de carcaça, no Brasil seu preço é de US$ 2,44/kg. Por sua vez, na Argentina, vale US$ 2,63/kg e no Paraguai, US$ 2,75/kg. As exportações de carne bovina, no mês de abril, do Uruguai para a China ultrapassaram 22 mil toneladas, marcando um novo recorde histórico para o período. O gigante asiático foi res-

ponsável por 68% dos embarques totais dos frigoríficos, no mês de abril. Em 2018, o Uruguai também aumentou as suas importações de cortes de carnes (bovina, suína e de frango) – tendo o Brasil e o Paraguai como os principais fornecedores. Essa mesma tendência está sendo mantida em 2019. Em abril, as importações locais de carnes atingiram um volume recorde de 5.738 toneladas, 14% acima das 5.036 toneladas registradas no mesmo mês de 2018.

45


Foto: Ricardo Paulino de Oliveira

AgroVeterinário

A

BRUCELOSE BOVINA: UMA DOENÇA SILENCIOSA

brucelose bovina é uma doença infecciosa dos animais e do homem (zoonose), de relevância mundial, causada por Brucella abortus. É uma importante causa de abortos, acompanhada algumas vezes de infertilidade temporária ou permanente, causando grandes perdas econômicas. São reconhecidas hoje as seguintes espécies de brucella e seus biovares: B. Abortus (8 biovares), Brucella melitensis (3 biovares), Brucella suis (5 biovares), Brucella neotomae, Brucella canis, Brucella ovis. A brucelose é uma enfermidade principalmente de fêmeas adultas e em gestação. As não gestantes, machos e animais jovens são também susceptíveis, porém em menor grau. B. Abortus alcança sua maior concentração no conteúdo do útero grávido, no feto e nas membranas fetais, que devem ser considerados como as maiores fontes de infecção. A via de infecção mais frequente é a oral. Quando uma fêmea aborta, elimina através do aborto, ou dos anexos fetais, uma grande quantidade de bactérias, contaminando assim o ambiente. Bezerros alimentados com leite contendo Brucella podem albergar a bactéria e eliminá-la com as fezes contaminando assim o meio ambiente. As perdas com a produção animal por causa dessa doença pode ser de grande importância, especialmente devido à queda na produção de leite nas vacas que abortam. A sequela comum da infertilidade aumenta o período entre as lactações e, num rebanho infectado, o período médio entre os partos pode ser prolongado por muitos meses. Além dos prejuízos ocasionados 46

pela diminuição da produção de leite, há perda de bezerros e interferência no programa de reprodução. Os achados clínicos dependem do estado de imunidade do rebanho. Em um rebanho de vacas prenhes, não vacinadas e altamente susceptíveis, a característica principal da doença é o aborto após o quinto mês de gestação. Nas gestações subsequentes, o feto em geral chega a termo, embora possa ocorrer um segundo ou até terceiro aborto na mesma vaca. A retenção de placenta e a metrite são as sequelas comuns do aborto. As metrites podem levar à esterilidade. O Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal – PNCEBT foi instituído no Brasil pela Instrução Normativa Ministerial nº 02/2001 e regulamentado pela Instrução Normativa SDA nº 10/2017 com o objetivo de reduzir os impactos negativos dessas zoonoses na saúde humana e animal, além de promover a competitividade da pecuária nacional. É obrigatória a vacinação de todas as fêmeas bovinas e bubalinas, entre 3 e 8 meses de idade, com amostra B19. Em propriedades certificadas recomenda-se que as bezerras sejam vacinadas até 6 meses de idade, de forma a minimizar a possibilidade de reações vacinais nos testes de diagnóstico. A utilização da Vacina Não Indutora de Anticorpos Aglutinantes – VNIAA (RB 51) é autorizada também em fêmeas localizadas em propriedades foco, em fêmeas de 3 a 12 meses de idade de propriedades aonde fêmeas que não receberam a vacinação com vacina produzida a partir da amostra B19 na idade de 3 a 8 meses.

As fêmeas vacinadas com vacinas produzidas a partir da amostra B 19 devem ser marcadas com “o último algarismo do ano de vacinação” (Ex.: fêmeas vacinadas em 2019 devem ser marcadas com “9”, no lado esquerdo da face), e as fêmeas vacinadas com RB 51 devem ser marcadas apenas com “V” no lado esquerdo da face. Os testes para diagnóstico de brucelose são classificados em: – Testes de rotina – realizados por médicos veterinários habilitados, com o objetivo de detecção de rebanhos infectados, saneamento de propriedades e trânsito de animais; – Testes confirmatórios – realizados em animais reagentes a testes de rotina e obrigatório para trânsito internacional, são executados por laboratórios credenciados pelo MAPA. Lembrando aos proprietários e criadores que a doença além de zoonose, também provoca grandes prejuízos.

RICARDO PAULINO DE OLIVEIRA Médico Veterinário CRMV/SP nº 22.290


47


Foto: Divulgação

AgrShowbusiness

DE BARRETOS PARA O BRASIL

A dupla Roby & Thiago, que iniciou sua trajetória em 2015, durante uma apresentação em um evento na cidade de Barretos/SP chamado “Tarde da Viola”. Thiago era parceiro de Thales, da dupla Thales & Thiago, formada no ano de 2000, que conquistou o público com sucessos como: “Separados” e “Baladeiros”. Já Roby era parceiro de Roger, dupla formada em 1990 que também emplacou diversos sucessos: “Simbora Beber”, “Vou Dormir Na Rua” e “Magia”. Unindo talentos, a nova dupla caiu na estrada e tem feito shows por todo Brasil. O primeiro grande sucesso da dupla “Namora Pro Cê Ver” levou os artistas para as principais rádios do país e até para os Estados Unidos. A música foi trilha da montaria de Guilherme Marchi, na final da PBR, em Las Ve-

gas/EUA. O clipe da música também teve mais de 1,2 milhão de views no canal oficial de Roby & Thiago no Youtube e, foi uma das músicas mais reproduzidas durante a 60ª Festa do Peão de Barretos. Outros grandes sucessos são “Tá Moiado”, com participação de Bruno & Barreto, “O Que Te Der na Cabeça”, com participação especial de Henrique & Diego, “E a gente faz amor” e “Din Terin Bebim”. Em novembro de 2018 a dupla gravou seu primeiro DVD, intitulado “No Trecho” e contou com a participação de grandes nomes da música sertaneja: César Menotti & Fabiano, Trio Parada Dura, Zé Ricardo & Thiago, Henrique & Diego, Rionegro & Solimões, Diego & Arnaldo e Antony & Gabriel.

VITTÃO EM CARREIRA SOLO GRAVA DVD Victor José Soares Sampaio, cantor, músico e compositor. Natural de Jussara/GO, toca violão e viola e, também residiu em Tangará da Serra/MT, onde a veia artística teve início, até que em 2005, mudou para São José do Rio Preto e não saiu mais. Mas citando apenas o nome, a grande maioria não vai associar a dupla Victor & Matheus, que fizeram sucesso por anos chegando a gravar 5 discos e 2 DVD’s, além dos shows que realizaram Brasil afora, mas recentemente se separaram e, agora, Victor é Vittão. “Em carinho aos fãs e, pelos mais de 14 anos em que me dedico a música, optei por continuar em carreira solo” comenta. Visando a preservação de suas origens e raízes simples, Vittão, que sempre dominou a arte de compor, tocar e cantar, lançará seu DVD com músicas inéditas, algumas de sua autoria e, contará com as participações especiais de Munhoz & Mariano e Loubet. 48

Foto: Leandro Gasparetti


AgroInfo

Foto: PICHELLI, Katia Regina / Embrapa

MAIOR FÁBRICA DE CELULOSE SOLÚVEL SERÁ CONSTRUÍDA EM MG A maior fábrica de celulose solúvel da LD Celulose (joint venture formada entre a Duratex e Lenzing) será implantada entre os municípios de Araguari e Indianópolis, no Triangulo Mineiro, próxima a área de plantio da empresa. O projeto prevê a construção da maior linha industrial de celulose solúvel do mundo e receberá investimentos da ordem de US$ 1 bilhão. O início das obras está prevista para agosto, sendo que a conclusão da planta será em 2022, quando a produção terá início. A unidade terá capacidade de produção de 450 mil toneladas/ano de celulose solúvel. O projeto prevê ainda a produção de 77 megawatts médios de energia elétrica renovável, por meio de biomassa de madeira. Matéria-prima para a indústria têxtil, a celulose solúvel produzida pela unidade da LD Celulose em Minas será totalmente destinada à exportação e

vendida para Lenzing para suprir suas operações, principalmente na Ásia. As áreas de plantio da empresa estão situadas em área de cinco municípios do Triangulo Mineiro: Indianapolis, Araguari, Estrela do Sul, Nova Ponte e Romaria. E essa área florestal repre-

senta uma parte importante do investimento da Duratex no negócio, mas a companhia também fará desembolso financeiro, sendo que a Lenzing tem 51% de participação na joint venture LD Celulose, enquanto a Duratex responde a 49%.

49


AgroHistorias

Foto: Divulgação

O contador de histórias DELLA MORENA

DELLAMORENA_OFICIAL DELLA MORENA www.dellamorena.com.br

O NAVEGADOR E O OURO

U

m grande navegador passava pela costa de uma ilha que ele nunca visitara. Como aquela rota era caminho dos antigos piratas, resolveu ancorar sua embarcação a fim de explorar um pouco a ilha e, quem sabe, encontrar nela um tesouro escondido. Ao desembarcar, ficou maravilhado com tanta beleza natural. Logo iniciou a busca de alguma pista que o levasse ao possível tesouro. Não demorou muito para perceber uma marcação no tronco de uma arvore, indicando medidas e local de algo que poderia vir a ser um tesouro enterrado. Entusiasmado com a descoberta, prosseguiu em sua busca até chegar ao local indicado. Segundo as instruções, uma arvore precisava ser derrubada e depois era necessário cavar cinco metros abaixo de sua raiz para atingir o tesouro. Feito isso, o navegador encontrou uma caixa de metal contendo muito ouro. Feliz com sua descoberta, procurou voltar ao navio levando consigo o tesouro. Como o ouro pesava muito, cortou alguns troncos de arvore, amarrou-os e colocou o tesouro em cima para assim poder chegar até onde o navio estava ancorado.

50

Na volta para casa, já bem distante da ilha, foi pego de surpresa por uma tempestade. Mesmo sendo um navegador experiente, não conseguiu controlar a embarcação e acabou naufragando. Desesperado, pensou em como salvar o ouro, mas logo percebeu que aquele momento o mais importante era a sua sobrevivência. Assim teve que desprezar o ouro, que afundou junto com o navio. Sobrou apenas, flutuando no meio do mar, a madeira que ele havia cortado para transportar o tesouro ate o navio. Foi graças a ela que o navegante se salvou. Enquanto aguardava por socorro, ele se manteve boiando, agarrado aos troncos. Nesse momento ele pensou: “O ouro, ao qual eu dava tanto valor, foi para o fundo do mar. Se eu tivesse me agarrado a ele, também teria afundado. Entretanto os troncos das arvores, que eu julguei não terem valor algum, salvaram a minha vida. Algumas vezes aquilo a que você se apega é justamente o que o está afundando. Só depois de uma tempestade é que você vai descobrir o que vale a pena ser valorizado ou desprezado.


51


AgroRodeio

Fotos: Divulgação

TRÊS TAMBORES Mais que um esporte, uma paixão!

2019 um ano para quebrar recordes e acelerar as provas equestres ABQM CONFIRMA 42º CAMPEONATO NACIONAL EM ARAÇATUBA (SP)

LUCIANO DELARCO

LUCIANO DEL ARCO LUCIANODELARCO www.lucianodelarco.com.br

O EVENTO, QUE É UM DOS MAIORES DA EQUINOCULTURA BRASILEIRA, OCORRE DE 20 A 28 DE JULHO A cidade de Araçatuba/SP sediará o 42º Campeonato Nacional, um dos maiores eventos da equinocultura brasileira. A informação foi confirmada no dia 12 de junho, pela Diretoria Executiva da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha - ABQM, as competições ocorrem de 20 a 28 de julho, no Parque Clibas de Almeida Prado. De acordo com os organizadores, o evento deve receber mais de 7 mil inscrições e injetar mais de R$ 10 milhões na economia da cidade e da região. A expectativa para a realização do evento na cidade começou em 2018, quando a ABQM firmou parceria com o Sindicato Rural da Alta Noroeste – SIRAN e com a Prefeitura Municipal de Araçatuba. “Assinamos um convênio para a construção de três grandes arenas. No recinto, também criamos uma área comercial”, destacou o presidente da ABQM, Cicinho Varejão. As obras foram orçadas em mais de R$ 7 milhões e ocupam uma área de 200.000 m². AS COMPETIÇÕES ESPORTIVAS As provas ocorrerão em 19 modalidades – Apartação, Breakaway Roping, Cinco Tambores, Conformação, Laço Cabeça, Laço em Dupla, Laço Individual, Laço Individual Técnico e Laço Pé, Maneabilidade e Velocidade, Performance Halter, Ranch Sorting, Rédeas, Seis Balizas, Team Penning, Três Tambores, Western Pleasure e Working Cow Horse. Os competidores disputarão prêmios que totalizam mais de R$ 1 milhão, além de 1,5 mil troféus e fivelas. A entrada é gratuita. Fonte: ABQM

AFESTA DO PEÃO DE BÁLSAMO 2019 Foi realizada, em 08 de junho, juntamente com a grandiosa Festa do Peão de Bálsamo a tão esperada prova dos 3 tambores, que reuniu grandes competidores e competidoras de todo Brasil. A categoria feminina contou com 5 competidoras que vieram classificadas direto para a final, através da Copa Brasil Super Horse, que aconteceu no Haras Sulera durante o ano e, teve todo apoio da comissão organizadora do rodeio. A prova teve 4 categorias conforme segue: Campeã da Categoria Feminina: Gabriela Oliveira Vilela Campeã da Categoria Jovem: Ana Flavia Magri Campeã da Categoria Mirim: Gabriela Pegorer Campeão da Categoria Masculino: Alex Alves RIO PRETO COUNTRY BULLS O 3º MAIOR RODEIO do brasil, que acontecerá de 17 a 21 de julho, terá muitas emoções que prometem agitar a modalidade três tambores na arena do rodeio. As provas acontecerão com eliminatórias na pista externa e é a prova mais esperada do ano em rodeios do interior paulista! BRASILEIRO É CAMPEÃO MUNDIAL NA MODALIDADE RANCH SORTING O O brasileiro Leandro Guilhen Marquezi trouxe um título inédito para o Brasil: foi CAMPEÃO MUNDIAL DE RANCH SORTING na categoria Grand Rookie. Sendo a primeira vez que um brasileiro conquista esse título. Leandro, desbancou junto com seu parceiro, o venezuelano Carlos Eraso, mais de 400 outras duplas do mundo todo conquistando o título de campeão na categoria Grand Rookie. A competição ocorreu no dia 15 de junho, em Fort Worth, no Texas e um outro participante, também brasileiro ficou em 5º lugar. A classificação para a final foi conquistada através da RSNC, que é a maior organização mundial direcionada ao Ranch Sorting, modalidade que mais cresce no Brasil e atualmente é conhecida como a PROVA DA FAMÍLA! 52


53


SocialWestern

Fotos: Leandro Gasparetti

01 - Thiago Mastellini, Ivan Miyazato, Vittão, Marco Diniz, Leandro Rojas e Ebert Borsato - 02 - André Luiz P. Miranda, Presidente do Grupo Exclusiva e Márcio Colar 01

03 - Filipe Risse com Jads & Jadson e João Carreiro - 04 - André Volfe e Julio Cassio Plaza (Coopercitrus NewHolland) - 05 - Fábio Da Silva, Héder L. Bambozzi e Sergio Bambozzi

06

12 54

03

04

07

9 - Toninho Del Arco, Fofa Del Arco, Rogério Palla (Piá Cerealista), Toco Del Arco e Paula – 10 Jhow e Fabricio Cesar B. Gava - 11 - Os amigos Jair Zanchetta e Tião Marssal

02

06 - Marcos Mioto, De Oliveira - Comandante do Corpo de Bombeiros de Tanabi e Wilson Anastácio - 07 - Euripides Célio Rosa e Elton Barbosa - 08 - Willian Casado, Robertinho Silva da FM Diário e Cacá Rossete

08

09

10

13

05

11

14

12 - O casal Paulo e Bia Mulato com o cantor Fiduma - 13 - Paulinho - Presidente do Clube dos XV de Orindiúva e o Vice Gabriel - 14 - Marcondes Maia/Cia 2M e o locutor Waltinho dos Santos


AgroEvento

Foto: Divulgação

RODEIO DE BURITAMA PROMETE MOVIMENTAR REGIÃO

A

34ª Festa do Peão de Buritama, que acontecerá de 14 a 18 de agosto, promete movimentar a cidade e região trazendo novidades, como montaria em touros, organizado pelo Circuito Rancho Primavera, um dos melhores do país. O circuito trará as principais cias de rodeio como Tercio Miranda, Califórnia, Vilela’s, Bonança, João Oger, Pedro Junior, Fernando Alves, Bezerro Alongado, Lorran Munhoz e Fbull’s, que disponibilizarão ao evento os melhores animais de pulo do país, para os peões mais corajosos que pretendem ficar os oito segundos mais demorados da vida de um peão. Claro, que tudo isso aliado a muita emoção pelas narrações que serão feitas por Almir Cambra

e Rangel Renato e as palhaçadas do Garoto Juca, que alegrarão ao público presente. E para um evento deste porte, nada

mais justo que uma grade de shows com nomes de peso, que promete levar o público ao delírio nos cinco dias de festa como Rodrigo Olih, Felipe Araújo, Bruno e Barreto, João Neto & Frederico, Humberto & Ronaldo, Luiz Henrique & Léo, Hugo & Guilherme e DJ Jubalbi, que levará um pouco de som eletrônico a arena da cidade. Para este ano o evento contará com praça de alimentação, levando vários tipos de comida diferente, além de palco alternativo e boate no camarote todas as noites, para quem gosta de uma boa balada. O evento conta com o apoio da Prefeitura e Câmara Municipal de Buritama e é organizado pelo Clube de Rodeio de Buritama.

55


AgroVeterinário AgroRodeio

Foto: Foto: Ronaldo RosaDivulgação / Embrapa

André Silva é responsável pelos cliques da Velocity Tour, campeonato organizada pela gigante PBR (Professional Bull Riders)

FOTÓGRAFO BRASILEIRO VIAJA MAIS DE 40 MIL QUILÔMETROS EM CINCO MESES NOS EUA

A

história do fotógrafo André Silva é digna de um filme ou um desses livros que inspiram a gente. Só em 2019, ele passou por muitos estados dos Estados Unidos, rodando mais de 40 mil quilômetros clicando grandes momentos do esporte de montarias em touros. Fotógrafo oficial da Professional Bull Riders - PBR, gigante mundial responsável por promover campeonatos da modalidade radical em cinco países, Silva acumula boas histórias e, claro, cliques fantásticos dos locais por onde passou. “Minha vida é como se fosse um filme. Eu cresci vendo as produções que mostravam pessoas viajando o mundo e hoje eu posso dizer que me sinto igual a elas”, comenta. Algumas viagens chegam a ultrapassar as 20 horas dirigindo. “Vou de avião em alguns casos, mas a maioria eu vou de carro. É muito equipamento para levar e aproveito para dividir carona com amigos competidores, que revezam comigo no volante. Mas já tive muitas viagens em que fui sozinho”, conta. O planejamento das viagens é um

56

dos fatores essenciais para quem roda os Estados Unidos, como André Silva. A experiência veio já do Brasil, onde também foi fotógrafo da PBR. Por lá, desde 2006, ele viajou por estados como São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goiás, principalmente. “São estados grandes e bem diferentes. Alguns, como São Paulo e Paraná, temos cidades mais próximas. Outros como Mato Grosso e Goiás, as cidades são mais longes umas das outras. Isso requer todo um planejamento especial, que vai desde o trajeto, horários, até o financeiro, combustíveis e segurança”, completa. Mas todo esse esforço é recompensado ao ver as fotos feitas por esse brasileiro em muitos souvenires do maior campeonato de montarias em touros do mundo, nos últimos anos as fotos de André estampam desde camisetas a outdoors. “Fico honrado em ver meu trabalho reconhecido mundialmente, foi um longo caminho para chegar aqui, mas ainda tenho muito a aprender e melhorar e muitas metas a alcançar”

Nos últimos 5 meses, Silva trabalhou em todos os finais de semana apenas em eventos da Velocity Tour, e agora aproveita as férias dos eventos para fotografar novos eventos e aproveitar para fazer outros trabalhos, onde faz toda a produção de vídeos para grandes marcas do Brasil e dos EUA. Também dedica boa parte do seu tempo para cuidar das mídias sociais, em especial o Instagram (@andresilvaphoto ) que ultrapassou a marca de 55 mil seguidores e também o projeto do Youtube, onde semanalmente bate papo com atletas do segmento country e já ultrapassou a marca 3,4 milhões de visualizações. Na última etapa antes das férias da Velocity Tour, André Silva foi homenageado na arena, pelo trabalho realizado durante esses últimos anos. “Sou grato a toda essa família que tenho aqui na PBR Velocity Tour, e ser homenageado por eles só Deus sabe o quanto é importante para mim”. André Silva aguarda ansiosamente o retorno das etapas da PBR VT, em Setembro, onde começa toda jornada até as férias do próximo ano novamente…


57


AgroRodeio

RIO PRETO COUNTRY BULLS APOSTA EM MIX DE RITMOS A 23ª edição do Rio Preto Country Bulls, principal evento de rodeio do Noroeste Paulista e terceiro maior do Brasil. Um evento que vai muito além do tradicional sertanejo e trará, para esta edição, um mix de ritmos e sensações, além, claro, de promover o sucesso de mais uma edição desta festa esperada e tradicional, que reúne milhares de pessoas da região. O evento, que acontecerá entre os dias 17 a 21 de julho, no Recinto de Exposições de Rio Preto. No primeiro dia, será realizada a tradicional “quarta solidária”, com ingressos a preços mais acessíveis e renda revertida para o Hospital de Base de Rio Preto. As atrações deste dia serão: Bruna Viola, Juliano Cezar, Jeferson Moraes, Cesar & Paulinho e Pedro Paulo & Alex. Já na quinta, dia 18, será marcada pelo sertanejo romântico de Matheus & Kauan e, pelo funk do MC Kevinho, além do projeto JetLag, formado pelos DJs Thiago Mansur e Paulo Velloso, encerrarão a noite com o melhor do cenário eletrônico. Na sexta, dia 19, o palco será totalmente sertanejo, ocupado pelo “embaixador” Gusttavo Lima e, ainda contará com a apresentação da dupla Diego & Arnaldo. No sábado, dia 20,

volta a mistura de ritmos, com Jorge & Mateus com o eletrônico de Duo on Fire Music. O último dia do evento reserva uma atração especial, os pratas da casa, Zé Neto & Cristiano, encerram o evento em grande estilo. A dupla está entre as mais tocadas do Brasil e promete um show especial.

FESTA DO PEÃO DE BARRETOS ANUNCIA NOVIDADES PARA 2019 A 64ª edição da Festa do Peão de Barretos, que acontecerá de 15 a 25 de agosto, no Parque do Peão, já estão com convites à venda na internet que custam de R$ 85 a R$ 1.190. A organização do evento anunciou o show do projeto “Amigos” na programação, que ocorrerá no dia 23 de agosto e, contará com Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo & Luciano e Leonardo. Já que no início de maio, os sertanejos anunciaram uma turnê para comemorar os 20 anos do projeto, que nasceu na década de 1990, para uma série especial exibida na programação de fim de ano da TV Globo. “A volta destes artistas juntos, que são os maiores da música sertaneja do país, está mexendo com o coração do público que é fiel às suas raízes”, diz o presidente da Associação Os Independentes, Ricardo Rocha. Outros nomes de peso já foram confirmados na programação do evento como “embaixadoras” as irmãs Simone & 58

Simaria, Gusttavo Lima, Bruno & Marrone, Jorge & Mateus, Matheus & Kauan, César Menotti & Fabiano e Fernando & Sorocaba passarão pelo palco da Arena. A festa abrirá espaço para outros gêneros musicais com as apresentações de Ivete Sangalo, Kevinho, Ferrugem, Alok e Aline Barros. Além da grade de shows, que deve reunir cerca de 150 shows, o evento contará com as montarias em touro, cavalos, nas modalidades como três tambores, cutiano, bareback, sela americana e team penning, com a participação dos maiores peões brasileiros e do exterior, em 11 dias de evento. O Recinto está recebendo melhorias para o bem estar do público, como a construção de novos banheiros dentro da área da Pista Gold e ampliação dos banheiros no Camarote Brahma e, dos competidores, como a enfermaria, localizada atrás dos bretes, também será ampliada, além da renovação dos jardins, que conta, atualmente, com 50 mil mudas e terá o acréscimo de 20 mil mudas de orquídeas.


59


EM OUTUBRO, RIO PRETO É MAIS NEGÓCIO!

RECINTO DE 2 a 6 EXPOSIÇÕES OUTUBRO

PECUÁRIA

ENTRADA E ESTACIONAMENTO GRATUITOS São José do Rio Preto • SP • Brasil

A EXPO Rio Preto é uma grande vitrine e consolidou sua posição entre os grandes eventos agroempresariais. Pecuaristas, produtores agrícolas, empresários, técnicos e profissionais do setor do agronegócio que buscam novidades, business networking e ampliação dos mercados de atuação.

COLOQUE SUA MARCA EM UMA GRANDE VITRINE DO ESTADO DE SÃO PAULO São 60 espaços organizados para expositores comerciais com infraestrutura em tendas, energia e internet.

CONHECIMENTO NEGÓCIOS Confirmados na Expo 2019 • 02 de outubro - Leilão Touro de Rodeio • 03 de outubro - Leilão Mangalarga e abertura do ranking • 04 de outubro - Leilão Quarto de Milha • 05 de outubro - Leilão Gado de Corte (1.000 animais) • Julgamentos de 11 raças (1.000 animais) • Abertura do ranking da raça Nelore Para a edição 2019, já está confirmada a realização do 5º Encontro de Avicultura. Realização

INFORMAÇÕES • Tel.: (17) 3232.0016 exporiopreto@riopreto.sp.gov.br • expo.riopreto.br 60

Apoio Institucional

AGRICULTURA E ABASTECIMENTO

Profile for Magazine AgroFest

Magazine AgroFest - 31ª Edição  

Magazine AgroFest - 31ª Edição JUNHO/JULHO 2019 - Distribuída em São José do Rio Preto/SP e mais 34 cidades da Região. www.magazineagrofest...

Magazine AgroFest - 31ª Edição  

Magazine AgroFest - 31ª Edição JUNHO/JULHO 2019 - Distribuída em São José do Rio Preto/SP e mais 34 cidades da Região. www.magazineagrofest...

Advertisement