Issuu on Google+

BOLETIM DA SAÚDE SUPLEMENTAR Indicadores Econômico-Financeiros e de Beneficiários


SUMÁRIO Apresentação

03 04

APRESENTAÇÃO CAPÍTULO 1 A FenaSaúde no mercado de saúde suplementar

08

CAPÍTULO 2

12

CAPÍTULO 3

16

CAPÍTULO 4

20

CAPÍTULO 5

24

CAPÍTULO 6

28

CAPÍTULO 7

38

CAPÍTULO 8

42

SOBRE A FENASAÚDE

Estrutura do mercado de saúde suplementar

Crescimento do número de beneficiários de planos de saúde

Renda, emprego e desemprego em regiões metropolitanas

Provisões técnicas das operadoras

Beneficiários por modalidade de operadora e cobertura assistencial

Beneficiários da assistência médica

Beneficiários da assistência exclusivamente odontológica

02 | Boletim da Saúde Suplementar


APRESENTAÇÃO O Boletim da Saúde Suplementar é uma publicação periódica da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde). Este exemplar contém indicadores econômico-financeiros e de beneficiários das operadoras de planos privados de assistência à saúde (OPS) e dados da atual conjuntura econômica. A seção 1 apresenta os números da FenaSaúde em termos de quantidade de beneficiários por modalidade de operadora e tipo de assistência prestada (médica e odontológica). As seções subsequentes apresentam as informações do setor, extraídas de fontes disponibilizadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para facilitar a compreensão, as informações sobre assistência médica foram agrupadas na seção 7. Já as de assistência exclusivamente odontológica estão na seção 8. O objetivo primordial deste boletim é correlacionar o desenvolvimento do mercado de saúde suplementar com a economia brasileira e, baseandose na transparência que norteia as práticas da Federação, expor a participação das empresas afiliadas à FenaSaúde nesse mercado. As associadas da Federação são responsáveis pela assistência à saúde de cerca de 23,9 milhões de beneficiários (36,7% do total da saúde suplementar do Brasil), dos quais 14,2 milhões com planos médico-hospitalares e 9,7 milhões com planos exclusivamente odontológicos. Boa leitura.

Os dados mostram como os beneficiários estão distribuídos de acordo com o tipo e época de contratação do plano de saúde, bem como a sua distribuição por faixas etárias e nas diversas regiões do país.

Marcio Coriolano – Presidente José Cechin – Diretor-executivo Rio de Janeiro | Setembro 2012

Boletim da Saúde Suplementar | 03


1 A FENASAÚDE NO MERCADO DE SAÚDE SUPLEMENTAR Março/2010 - Março/2012

04 | Boletim da Saúde Suplementar


E

m março de 2010, a FenaSaúde era constituída por 15 grupos empresariais que representavam 26 operadoras de planos privados de assistência à saúde, sendo 12 seguradoras especializadas em saúde, 11 medicinas de grupo e 3 odontologias de grupo. Essas empresas assistiam, no período, 12 milhões de beneficiários nos planos médicos e 6,5 milhões de beneficiários nos planos exclusivamente odontológicos, que equivaliam, respectivamente, a 27,7% e 48,7% dos vínculos existentes no país para essas coberturas. No total, as afiliadas possuíam 18,5 milhões de beneficiários, ou seja, 32,7% do mercado nacional. No grupo de operadoras da FenaSaúde, de 2010 para 2011, observa-se uma redução de 1,3 milhão no número de beneficiários das seguradoras especializadas em saúde e um aumento de 2,4 milhões no número de beneficiários

das odontologias de grupo. Essas variações se devem essencialmente ao fato de uma odontologia de grupo ter incorporado a carteira de beneficiários de uma seguradora especializada em saúde, ambas associadas à Federação. Essa transferência, associada a outras variações ocorridas nas empresas, explicam a redução do número de beneficiários nas seguradoras especializadas em saúde. Em março de 2012, considerando a cobertura médica e odontológica, com a associação de mais três operadoras da modalidade odontologia de grupo ocorrida ao longo dos dois últimos anos, esses 15 grupos empresariais representavam 29 empresas dentre as que operavam no mercado de saúde suplementar. Essas empresas tinham 23,9 milhões de beneficiários, o equivalente a 36,7% do total cadastrado na ANS em março de 2012.

Boletim da Saúde Suplementar | 05


As operadoras associadas à FenaSaúde prestam assistência médica a 29,7% dos beneficiários do setor. Na assistência exclusivamente odontológica, respondem por 56,1% dos vínculos existentes.

Tabela 1 - Beneficiários por modalidade de operadora e cobertura assistencial valores por mil

Modalidade de operadora

mar/101

mar/112

mar/123

11.984

13.253

14.233

6.845

7.638

8.337

5.139

5.615

5.896

43.196

46.635

47.867

6.514

7.630

9.720

1.387

1.377

1.679

3.536

5.925

7.714

1.592

327

327

13.377

15.268

17.313

26

27

29

Assistência médica FenaSaúde Medicina de grupo Seguradora especializada em saúde Mercado saúde suplementar

Assistência exclusivamente odontológica FenaSaúde Medicina de grupo Odontologia de grupo Seguradora especializada em saúde Mercado saúde suplementar Número de associadas

Fontes: Tabnet/ANS - 1 Extraído em 1/6/10 ² Extraído em 4/7/11 ³ Extraído em 26/6/12 Notas: 1 Os dados de 2010 e 2011 incluem apenas as operadoras associadas à época. 2 Os dados do Sistema de Informações de Beneficiários (SIB) proveem de registros administrativos das operadoras e, por isso, podem ser atualizados/corrigidos em competências subsequentes. No Tabnet/ANS, não é possível obter dados atualizados por operadora de competências anteriores, pois somente o último intervalo trimestral está disponível para consulta. Por essa razão, embora dados atualizados do mercado possam ser extraídos desse sistema e de publicações da ANS, optou-se mantê-los conforme extrações feitas à época de forma a permitir a comparação sem maiores distorções.

06 | Boletim da Saúde Suplementar


Beneficiários por modalidade | FenaSaúde

Milhões

Gráfico 1 - Assistência médica 10,0 8,0

6,8

5,9

5,6

5,1

6,0

8,3

7,6

4,0 2,0 0,0 mar/10

mar/11

mar/12

Milhões

Gráfico 2 - Assistência exclusivamente odontológica 10,0 7,7

8,0 5,9

6,0 3,5

4,0 2,0

1,6

1,4 0,3

0,3

0,0 mar/10

1,7

1,4

mar/11

mar/12

Seguradora especializada em saúde Medicina de grupo Odontologia de grupo

Boletim da Saúde Suplementar | 07


2 ESTRUTURA DO MERCADO DE SAÚDE SUPLEMENTAR Março/2012

08 | Boletim da Saúde Suplementar


A

s 1.371 operadoras de planos privados de assistência à saúde atualmente em atividade no Brasil são responsáveis por atender a 65,2 milhões de beneficiários. Existem 1.006 operadoras de planos médicos e 365 de planos exclusivamente odontológicos. Até março de 2012, considerando os últimos 12 meses, a receita acumulada do mercado de saúde suplementar foi de R$ 88 bilhões, dos quais R$ 72 bilhões foram destinados ao pagamento das despesas assistenciais, equivalentes a 81%. A tabela 2 mostra a distribuição dos beneficiários, a receita e a despesa acumuladas, considerando as diversas modalidades de operadoras. Na modalidade de seguradora especializada em saúde, há 13 empresas operando

no país, que assistem 10% dos beneficiários da saúde suplementar e respondem por aproximadamente 20% da receita e 20% da despesa assistencial. As 246 odontologias de grupo representam 18% das 1.371 operadoras. Têm 18% dos beneficiários do mercado, 1,9% da receita e 1,3% da despesa assistencial. No setor de saúde suplementar, o termo “beneficiário” refere-se ao vínculo de uma pessoa com um plano de saúde. Como ela pode estar vinculada a mais de um plano, o número de beneficiários cadastrados na ANS é superior ao número de pessoas que têm planos privados de assistência à saúde no país. Isso porque uma pessoa pode, por exemplo, ter o seu contrato individual ou familiar e outro pela empresa na qual trabalha.

Boletim da Saúde Suplementar | 09


As cooperativas médicas e as medicinas de grupo representam 51% das operadoras em atividade com beneficiários. Assistem 58% dos beneficiários do setor, respondem por 64% da receita e 64% da despesa assistencial. Tabela 2 - Beneficiários por modalidade de operadora e cobertura assistencial mar/12 Modalidade da operadora (com beneficiários)

Quantidade de OPS

Acumulado 12 meses1

Beneficiários (%)

Receita de contra-prestações (%)

Despesa assistencial (%)

Autogestão

202

8,2

10,6

11,7

Cooperativa médica

322

26,6

35,4

35,4

Cooperativa odontológica

119

4,0

0,6

0,5

Filantropia

89

2,5

2,2

2,2

Medicina de grupo

380

31,0

29,0

28,2

Odontologia de grupo

246

18,0

1,9

1,3

13

9,6

19,9

20,4

R$ 88,2 bilhões

R$ 71,6 bilhões

Seguradora especializada em saúde Mercado

1.371

65,2 milhões

Fontes: Tabnet/ANS - Extraído em 12/8/12 e Demonstrações contábeis das operadoras/ANS - Extraído em 15/6/12 Nota: 1 Total acumulado do 2º trimestre de 2011 ao 1º trimestre de 2012

10 | Boletim da Saúde Suplementar


Boletim da SaĂşde Suplementar | 11


3 CRESCIMENTO DO NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DOS PLANOS DE SAÚDE Março/2007 - Março/2012

12 | Boletim da Saúde Suplementar


O

número de beneficiários do mercado de saúde suplementar cresceu 46,2% em seis anos, o que significa um aumento de 20,6 milhões entre março de 2007 e março de 2012. Nos últimos 12 meses, encerrados em março de 2012, o crescimento foi de 4,7%. O aumento da renda das famílias brasileiras, o crescimento do número de empregos formais e o decréscimo do desemprego foram variáveis que, visivelmente, contribuíram para essa expansão do mercado. Na assistência médica, as regiões Centro-Oeste (6,8%) e Norte (6,3%) foram as que mais comercializaram planos de saúde no período. Nas regiões Nordeste e Sudeste, o crescimento não superou dois e meio pontos percentuais. Observa-se uma redução do número de beneficiários de planos médicos na região Sul em meio ponto percentual. Já o maior crescimento na assistência exclusivamente odontológica se deu na região

Norte (17,3%). Na sequência, estão as regiões Sudeste (12,3%), Nordeste (11,3%), Sul (10,5%) e Centro-Oeste (9,9%). Esses resultados se devem à desconcentração da atividade econômica das regiões Sul e Sudeste e à migração da atividade para outras regiões. Em 2002, segundo o IBGE (Contas Regionais 2011), a participação das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste foi de 26,5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Em 2009, as mesmas regiões foram responsáveis por 28,1% do PIB. O Sul e o Sudeste tiveram participação decrescente, de 73,6%, em 2002, para 71,8%, em 2009, ou seja, decréscimo de 1,8 ponto percentual. A análise da evolução do Produto Interno Bruto também deve ser considerada no cenário da saúde suplementar. Nos últimos anos, não obstante o ritmo de incremento do PIB estar relativamente lento, o setor de serviços, conhecido por ser intensivo em mão de obra, vem apresentando um

Boletim da Saúde Suplementar | 13


bom desempenho e puxando o crescimento econômico do país. Atualmente, responde por 58,3% do PIB. Já o setor industrial, intensivo em capital, responde por 22,2%, segundo as Contas Nacionais Trimestrais do IBGE no primeiro trimestre de 2012. Dentro do segmento de serviços, o comércio merece destaque (18,2%), tendo crescido com o aumento da renda e das condições de crédito da população e passado a contratar

mão de obra mais especializada e investir na manutenção desses trabalhadores. Com isso, os planos de saúde se tornaram acessíveis a uma camada da população importante: os funcionários de pequenas e médias empresas. Essa é uma das razões da recente expansão verificada entre beneficiários da saúde suplementar. Como a taxa de desemprego continua muito baixa no Brasil, 6,1%, a expectativa é positiva para o crescimento do setor.

Milhões

Gráfico 3 - Beneficiários de planos de saúde (mar/2007-mar/2012) 80 60

44,6

48,2

51,6

56,0

mar/08

mar/09

mar/10

62,3

65,2

mar/11

mar/12

40 20 0 mar/07

Fonte: Tabnet/ANS - Extraído em 30/8/12

14 | Boletim da Saúde Suplementar


Mapa 1 - Beneficiários por grandes regiões (mar/2011-mar/2012)

MH 1,75 6,3% OD 0,67 17,3%

MH 6,29 2,5% OD 2,93 11,3%

MH 2,49 6,8% OD 1,29 9,9%

MH 30,90 2,1% OD 10,85 12,3%

MH 6,41 0,5% OD 1,56 10,5%

Fonte: Tabnet/ANS - Extraído em 27/8/12 Legenda: MH (Médico-hospitalar) OD (Exclusivamente odontológico) O 1º número refere-se à quantidade de beneficiários. O 2º à taxa de crescimento nos últimos 12 meses.

Boletim da Saúde Suplementar | 15


4 RENDA, EMPREGO E DESEMPREGO NAS REGIÕES METROPOLITANAS Março/2007 - Março/2012

16 | Boletim da Saúde Suplementar


A

Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do IBGE, mostra que o rendimento médio mensal da população ocupada nas regiões investigadas aumentou de R$ 1.446,29, em março de 2007, para R$ 1.717,52, em março de 2012, crescimento de 18,7%. A PME abrange as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Nos últimos 12 meses, o aumento da renda média foi de 6,0%. Com isso, mais brasileiros têm acesso à assistência da saúde suplementar e podem realizar um grande sonho de consumo. De acordo com pesquisa realizada pelo Datafolha e encomendada pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), o plano de saúde é um dos

bens mais desejados, perdendo apenas para a casa própria. Em março de 2007, 20,2 milhões de trabalhadores brasileiros estavam empregados nas seis regiões metropolitanas pesquisadas. Em seis anos, esse número cresceu 12,4%, passando para 22,6 milhões, com taxa média de crescimento de 2,4% ao ano. No mesmo período, o número de beneficiários de planos coletivos de assistência médica cresceu 39,8%, média de 7,0% ao ano. Ainda segundo a PME, a taxa de desemprego em março de 2007 era de 10,2%. Em 2012, no mesmo período, a taxa atingiu a marca de 6,2%, com queda de quatro pontos percentuais, sendo, portanto, a menor taxa de desemprego em seis anos (veja o gráfico 6).

Boletim da Saúde Suplementar | 17


Valores em R$

Gráfico 4 - Rendimento do trabalho principal1 1.800 1.700 1.600 1.500 1.400 1.300

mar/07

mar/08

mar/09

mar/10

mar/11

mar/12

Fonte: Pesquisa Mensal de Emprego/ IBGE - Extraído em 27/8/12 Nota do IBGE: ¹ Rendimento médio real efetivamente recebido no trabalho principal; excluindo trabalhadores não remunerados e trabalhadores que receberam somente em benefícios; a preços de julho de 2012.

Milhares

Gráfico 5 - Pessoas empregadas 23 22 21 20 19 18

mar/07

mar/08

Fonte: PME/IBGE - Extraído em 30/8/12

18 | Boletim da Saúde Suplementar

mar/09

mar/10

mar/11

mar/12


Gráfico 6 - Taxa de desemprego1 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 mar/07

mar/08

mar/09

mar/10

mar/11

mar/12

Fonte: PME/IBGE - Extraído em 27/8/12 Notas do IBGE: ¹ Pessoas desocupadas na semana de referência com procura de trabalho no período de 30 dias.

Tabela 3 - Beneficiários de planos de saúde e mercado de trabalho

Ano

Beneficiários (milhões)

Rendimento (R$ mil)

Empregos (milhões)

Taxa de desemprego (%)

mar/2007

44,6

1,45

20,2

10,2

mar/2008

48,2

1,50

20,8

8,6

mar/2009

51,6

1,55

21,0

9,0

mar/2010

56,0

1,59

21,7

7,6

mar/2011

62,3

1,62

22,3

6,5

mar/2012

65,2

1,72

22,6

6,2

46,2%

18,8%

12,4%

Crescimento

Fontes: Tabnet/ANS - Extraído em 30/8/12 e PME/IBGE - Extraído em 27/8/12

Boletim da Saúde Suplementar | 19


5 PROVISÕES TÉCNICAS DAS OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE | FENASAÚDE – MERCADO (1º Tri/2008 - 1º Tri/2012)

20 | Boletim da Saúde Suplementar


P

ara que possam honrar todos os compromissos assumidos em caso de interrupção abrupta das atividades, as operadoras são obrigadas a constituir reservas técnicas. Trata-se de garantir o cumprimento dos contratos firmados com o pagamento dos eventos em saúde no futuro. Ao longo dos anos, as operadoras vêm elevando o nível de garantias financeiras, conforme a regulamentação da ANS e para acompanhar a tendência mundial da regulação prudencial. Entre março de 2008 e março de 2012, houve um aumento de 123,9% das provisões técnicas do mercado, passando de R$ 6,7 bilhões para R$ 15 bilhões. Nas associadas à FenaSaúde, que respondem por 50,8% das reservas do setor, o crescimento foi de 65,2%. Notese que esta é uma importante contribuição da saúde suplementar para a formação de poupanças nacionais.

Para fins de esclarecimento, as garantias financeiras são o conjunto de exigências a serem observadas pelas operadoras de planos de saúde, que visam garantir a solvência das operadoras, ou seja, a capacidade de pagamento de todos os compromissos assumidos. As regras incluem recursos próprios mínimos (capital mínimo) e a constituição de provisões técnicas. O mercado de saúde suplementar, assim como o securitário, trabalha com riscos, futuros e incertos. É importante haver reservas para que, quando da materialização de riscos no uso de serviços médicos, hospitalares e odontológicos, a operadora tenha capital suficiente para honrar todos os compromissos. Até a edição da Resolução da Diretoria Colegiada 77, em 2001, não havia regras prudenciais no setor de saúde suplementar. Apenas as seguradoras especializadas em saúde, à época reguladas pela Superintendência de Seguros

Boletim da Saúde Suplementar | 21


Privados (Susep), eram obrigadas a provisionar esses recursos. Desde 2000, as operadoras vêm constituindo, de forma escalonada, as diversas provisões técnicas e seus respectivos ativos garantidores. Os ativos garantidores são bens imóveis, ações, títulos ou valores mobiliários de titularidade da operadora ou de seu controlador, que lastreiam as provisões técnicas e seguem, segundo o previsto na regulamentação vigente, critérios de aceitação, registro, vinculação, custódia, movimentação e diversificação

estabelecidos na Resolução Normativa nº 159, de 2007. O registro das provisões técnicas no passivo (balanço patrimonial) representa o cálculo dos riscos esperados inerentes às operações de assistência à saúde. Já os ativos garantidores são recursos financeiros destinados a cobrir esses riscos, caso se traduzam em despesas. Os recursos aplicados nesses ativos devem obedecer a determinados limites percentuais, de aceitação e diversificação, de acordo com a sua natureza e os riscos embutidos, além do porte da operadora.

Bilhões

Gráfico 7 - Provisões técnicas das operadoras 20,0 15,0 10,0 5,0 1o Tri/2008

1o Tri/2009

FenaSaúde

1o Tri/2010

1o Tri/2011

Mercado

Fonte: Demonstrações contábeis das operadoras/ANS - Extraído em 15/6/12

22 | Boletim da Saúde Suplementar

1o Tri/2012


Boletim da SaĂşde Suplementar | 23


6

BENEFICIÁRIOS POR MODALIDADE DE OPERADORA E COBERTURA ASSISTENCIAL FENASAÚDE – MERCADO Março/2010 - Março/2012

24 | Boletim da Saúde Suplementar


E

m março de 2012, dos 65,2 milhões de beneficiários da saúde suplementar, 47,8 milhões (73,3%) estavam vinculados a planos médicos e o restante, 17,3 milhões (26,5%), a planos exclusivamente odontológicos. Nas afiliadas à Federação, no mesmo período, foram registrados 23,9 milhões de beneficiários, sendo 14,2 milhões (59,4%) vinculados a planos médicos e 9,7 milhões

(40,6%) a planos exclusivamente odontológicos. Nos planos médicos, nos últimos dois anos, o maior crescimento (1,3 milhão de beneficiários) foi na modalidade de medicina de grupo (veja gráfico 8). Nos planos odontológicos, na modalidade odontologia de grupo, houve um aumento de 3,3 milhões de beneficiários de 2010 para 2012 (veja gráfico 9).

Tabela 4 – Beneficiários por modalidade de operadora e cobertura assistencial valores por mil

Modalidade de operadora

mar/101

mar/112

mar/123

12.139

13.372

14.233

7.000

7.758

8.337

5.139

5.615

5.896

43.196

46.635

47.867

Assistência médica FenaSaúde Medicina de grupo Seguradora especializada em saúde Mercado saúde suplementar

Assistência exclusivamente odontológica FenaSaúde Medicina de grupo Odontologia de grupo Seguradora especializada em saúde Mercado saúde suplementar

6.001

8.558

9.720

1.387

1.377

1.679

4.408

6.853

7.714

207

327

327

13.377

15.268

17.313

Fontes: Tabnet/ANS - 1 Extraído em 1/6/10 2 Extraído em 4/7/11 3 Extraído em 26/6/12 Nota: Os dados de 2010 e 2011 incluem os beneficiários de todas as operadoras associadas à FenaSaúde em março/2012.

Boletim da Saúde Suplementar | 25


Beneficiários por modalidade/FenaSaúde

Milhões

Gráfico 8 - Assistência médica 10,0 8,0

6,0

8,3

7,8

7,0

5,9

5,6

5,1

4,0 2,0 0,0 mar/10

mar/11

mar/12

Milhões

Gráfico 9 - Assistência exclusivamente odontológica 10,0 7,7

8,0

6,9

6,0 4,4

4,0 1,4

2,0 0,0

0,2 mar/10

0,3

1,4

mar/11

Seguradora especializada em saúde Medicina de grupo Odontologia de grupo

26 | Boletim da Saúde Suplementar

1,7 0,3 mar/12


Boletim da SaĂşde Suplementar | 27


BENEFICIÁRIOS DA ASSISTÊNCIA MÉDICA | FENASAÚDE – MERCADO Fevereiro/2012 - Março/2012

28 | Boletim da Saúde Suplementar

7


Por segmentação assistencial e época de contratação

C

onsiderando cada uma das segmentações, os planos médicos existentes no mercado se dividem em ambulatoriais (5,0%), hospitalares (1,6%), referências (12% ) e, de maneira predominante, hospitalares + ambulatoriais (79,4%), com ou sem obstetrícia. A tabela 5 mostra a distribuição dos beneficiários dos planos médicos de acordo com a época de contratação e a segmentação assistencial.

Os planos ambulatoriais e os hospitalares representam, respectivamente, 25 mil (0,2%) e 284 mil (2%) da carteira de beneficiários das associadas à FenaSaúde. Na segmentação hospitalar, esses 284 mil beneficiários representam 37,9% do mercado. É importante informar que 50% dos planos hospitalares antigos foram comercializados por operadoras da Federação.

Nas operadoras associadas à FenaSaúde, 97% dos beneficiários possuem planos completos, ou seja, com a segmentação ambulatorial e hospitalar, associada ou não à cobertura obstétrica. No mercado, esses produtos respondem por 92% dos vínculos.

Boletim da Saúde Suplementar | 29


Tabela 5 – Beneficiários por segmentação assistencial e época de contratação valores por mil

Época de contratação1

Total2

Ambulatorial

Hospitalar5

FenaSaúde3

14.201

25

284

12.736

978

1.706

13

171

1.344

-

Antigo

Hospitalar e ambulatorial 5

Referência

Novo

12.495

11

114

11.392

978

Mercado4

47.867

2.215

749

37.992

5.850

Antigo

7.640

548

338

5.693

-

40.227

1.667

411

32.299

5.850

Market-Share (%)

29,7

1,1

37,9

33,5

16,7

Antigo

22,3

2,4

50,5

23,6

-

31,1

0,7

27,6

35,3

16,7

Novo

Novo

Fontes: SIB/ANS - Extraído em 3/5/12 e Tabnet/ANS - Extraído em 22/7/12 Notas: 1 Antigo: plano de saúde contratado antes da vigência da Lei 9.656/98. Novo: plano de saúde contratado a partir de 2 de janeiro de 1999, ou seja, na vigência da Lei 9.656/98. 2 Inclui os beneficiários cuja segmentação assistencial não foi informada. 3 Dados de fevereiro/2012. 4 Dados de março/2012. 5 Planos hospitalares com ou sem obstetrícia.

30 | Boletim da Saúde Suplementar


Por tipo e época de contratação O plano é classificado como “novo” quando o contrato é celebrado na vigência da Lei 9.656/98 (a partir de 1º de janeiro de 1999), e “antigo” nos casos em que a contratação ocorreu antes dessa data. Com relação aos planos “antigos”, em comparação ao mercado, os beneficiários das associadas à Federação correspondem a 1,7 milhão de pessoas, que representam 22,3% do mercado. Considerando o tipo de contratação, 77% dos beneficiários do mercado estão em planos coletivos e 21% em individuais/familiares. Comparada ao mercado, a participação da Federação no setor é de 19% dos individuais/familiares e 33% dos beneficiários dos planos coletivos, sendo de 35,4% nos empresariais.

Apenas 7,6 milhões (16%) dos beneficiários do mercado estão em planos médicos não regulamentados, sendo que 65,3% desses planos, ou 5 milhões de vínculos, são coletivos. Na FenaSaúde, essa proporção é de 12%, ou 1,7 milhão de planos, dos quais 853 mil (50%) são coletivos empresariais e 611 mil (35,8%), individuais/familiares. Existe ainda 1,6 milhão de beneficiários em planos individuais/familiares antigos no mercado, o equivalente a 16% desse tipo de contratação. As operadoras da FenaSaúde são responsáveis por 39% desses vínculos, ou 611 mil contratos antigos.

Nas operadoras afiliadas à FenaSaúde, 88% (12,5 milhões) dos beneficiários estão em planos médicos “novos” e, portanto, usufruem todas as coberturas garantidas pela Lei 9.656/98 nas diversas segmentações. Esse percentual no mercado é de 84% (40,2 milhões), também bastante expressivo.

Boletim da Saúde Suplementar | 31


Tabela 6 – Beneficiários de planos médicos por tipo e época de contratação valores por mil

Época de contratação

Total

Tipo de contratação

Market-Share (%)

14.201

47.867

29,7

Coletivo4

12.153

36.878

33,0

Coletivo empresarial

10.637

30.009

35,4

Coletivo por adesão

1.515

6.836

22,2

1.871

9.906

18,9

1.706

7.640

22,3

917

4.989

18,4

Coletivo empresarial

853

3.102

27,5

Coletivo por adesão

64

1.887

3,4

611

1.568

39,0

12.495

40.227

31,1

Total

3

Coletivo4

Individual Total3 Coletivo

4

Novo

Mercado2

Total3

Individual

Antigo

FenaSaúde1

Coletivo empresarial Coletivo por adesão Individual

11.236

31.889

35,2

9.784

26.908

36,4

1.451

4.949

29,3

1.260

8.338

15,1

Fontes: SIB/ANS - Extraído em 3/5/12 e Tabnet/ANS - Extraído em 22/7/12 Notas: 1 Dados de fevereiro/2012. 2 Dados de março/2012. 3 Inclui beneficiários de planos cujo tipo de contratação não foi informado. 4 Inclui beneficiários de planos coletivos não identificados com empresarial ou adesão.

FenaSaúde, 85,5% (12 milhões) dos beneficiários de planos médicos de suas afiliadas estão vinculados a planos coletivos e 13% (1,9 milhão) a planos individuais/familiares.

32 | Boletim da Saúde Suplementar


Na assistência médico-hospitalar, os planos coletivos empresariais respondem por 75% da carteira de beneficiários (10,6 milhões) das operadoras afiliadas – 92% foram contratados na vigência da Lei 9.656/98. Por faixa etária e época de contratação A maior parte dos beneficiários dos planos médicos de afiliadas à FenaSaúde está na faixa etária de 20 a 59 anos, 67%, similar à do mercado, que é de 63,3%. Conforme já mencionado, 1,7 milhão (12%) dos beneficiários da FenaSaúde estão em planos antigos. Nesse universo, 1 milhão (59%) pertence à faixa etária de 20 a 59 anos, sendo 600 mil (35,2%) em planos coletivos e 317 mil (18,6%) em individuais. Comparativamente, o mercado possui 7,6 milhões (16%) dos

beneficiários em planos não regulamentados. Na faixa etária de 20 a 59 anos, estão 4,3 milhões (57%) dos vínculos, sendo 3 milhões (39%) em planos coletivos e 738 mil (9,7%) em individuais. Na faixa etária igual ou superior a 60 anos (idosos), as associadas da Federação têm 879 mil vínculos, representando 16,5% dos beneficiários idosos do setor (5.321). Considerando apenas a carteira das afiliadas, a proporção de idosos é de 6,2%, enquanto que no mercado, de 11,1%.

Boletim da Saúde Suplementar | 33


Tabela 7 – Beneficiários de planos médicos por faixa etária, tipo e época de contratação valores por mil

FenaSaúde1

Faixa etária

Mercado2

Market-Share (%)

Total3

Antigo

Novo

Total3

Antigo

Novo

Total4

14.201

1.706

12.495

47.867

7.640

40.227

29,7

22,3

31,1

0-19 anos

3.745

371

3.374

12.218

1.545

10.673

30,6

24,0

31,6

20-59 anos

9.577

1.010

8.567

30.321

4.366

25.955

31,6

23,1

33,0

879

325

554

5.321

1.725

3.597

16,5

18,8

15,4

≥ 60 anos

Total3

Antigo

Novo

Coletivo

12.153

917

11.236

36.878

4.989

31.889

33,0

18,4

35,2

0-19 anos

3.186

239

2.946

9.097

1.152

7.944

35,0

20,8

37,1

8.430

600

7.830

24.578

3.014

21.564

34,3

19,9

36,3

≥ 60 anos

537

77

459

3.199

820

2.378

16,8

9,4

19,3

Individual

1.871

611

1.260

9.906

1.568

8.338

18,9

39,0

15,1

0-19 anos

497

70

427

2.902

173

2.728

17,1

40,3

15,7

1.054

317

737

5.129

738

4.391

20,6

43,0

16,8

319

224

95

1.875

656

1.219

17,0

34,1

7,8

20-59 anos

20-59 anos ≥ 60 anos

Fontes: SIB/ANS - Extraído em 3/5/12 e Tabnet/ANS - Extraído em 22/7/12  Notas: 1 Dados de fevereiro/2012. 2 Dados de março/2012. 3 Inclui os beneficiários com tipo de contratação “não informado”. 4 Inclui os beneficiários de faixa etária de “idade inconsistente”.

Gráfico 10 - Pirâmide etária dos planos médicos individuais e objetivos por época de contratação Mercado | Mar 2012

FenaSaúde | Fev 2012

≥ 80 70-79 60-69 50-59 40-49 30-39 20-29 10-19 0-9

30

20

10

0

10

20

30

Antigo

34 | Boletim da Saúde Suplementar

30

20

Novo

10

0

10

20

30


Gráfico 11 - Pirâmide etária dos planos médicos coletivos por época de contratação Mercado | Mar 2012

FenaSaúde | Fev 2012

≥ 80 70-79 60-69 50-59 40-49 30-39 20-29 10-19 0-9

30

20

10

0

10

20

30

30

20

10

0

10

20

30

10

20

30

Antigo Gráfico 12 - Pirâmide etária dos planos Novo médicos individuais por época de contratação Mercado | Mar 2012

FenaSaúde | Fev 2012

≥ 80 70-79 60-69 50-59 40-49 30-39 20-29 10-19 0-9

30

20

10

0

10

20

30

30

20

Distribuição %

10

0

Distribuição %

Antigo

Novo

Beneficiários nas grandes regiões Na FenaSaúde e no mercado, a maior concentração de beneficiários de planos médicos está na região Sudeste, em todos os tipos de contratação.

Boletim da Saúde Suplementar | 35


Tabela 8 – Beneficiários de planos médicos por tipo e época de contratação, segundo grandes regiões valores por mil

Grandes Regiões

Antigo Total

Coletivo

Novo

Indiv.

Não Inform.

Total

Coletivo

Indiv.

Total

  FenaSaúde1 Brasil3 Norte

1.706

917

611

178

12.495

11.236

1.260

14.201

19

12

6

1

270

265

5

290

Nordeste

279

111

122

46

1.168

1.038

130

1.447

Sudeste

1.219

642

451

127

9.821

8.825

996

11.041

Sul

151

127

23

1

676

607

69

827

Centro-Oeste

38

25

10

3

560

500

59

597

  Mercado2 Brasil3 Norte

7.640 249

4.989

1.568

1.083

40.227

31.889

8.338

47.867

174

24

51

1.499

1.098

401

1.748

Nordeste

1.150

685

284

181

5.145

3.586

1.559

6.295

Sudeste

4.517

2.802

1.018

697

26.380

21.324

5.057

30.897

Sul

1.283

993

195

95

5.125

4.119

1.006

6.408

Centro-Oeste

434

329

46

59

2.055

1.740

315

2.490

  Taxa de cobertura4

Market-share (%)

  22,3

18,4

39,0

16,5

31,1

35,2

15,1

25,1

7,7

6,9

24,5

2,4

18,0

24,2

1,3

11,0

Nordeste

24,3

16,3

42,9

25,4

22,7

28,9

8,3

11,9

Sudeste

Brasil Norte

27,0

22,9

44,3

18,2

37,2

41,4

19,7

38,4

Sul

11,8

12,8

11,8

1,3

13,2

14,7

6,9

23,4

Centro-Oeste

8,7

7,6

20,6

5,1

27,2

28,8

18,8

17,7

Fontes: SIB/ANS - Extraído em 3/5/12, Tabnet/ANS - Extraído em 22/7/12, Caderno de Informação da SS - junho/2012. Notas: 1 Dados de fevereiro/2012. 2 Dados de março/2012. 3 Inclui os beneficiários classificados como “exterior” e “UF não identificada”. 4 Taxa de cobertura de planos de saúde médicos do mercado de saúde suplementar

36 | Boletim da Saúde Suplementar


Gráfico 13 - Beneficiários de planos médicos segundo grandes regiões

Norte FenaSaúde1 Mercado de SS2

Centro-Oeste

Sul Nordeste

Sudeste 0%

20%

40%

60%

80%

100%

Notas: ¹ Dados de fevereiro/2012. ² Dados de março/2012

Boletim da Saúde Suplementar | 37


8 BENEFICIÁRIOS DA ASSISTÊNCIA EXCLUSIVAMENTE ODONTOLÓGICA | FENASAÚDE – MERCADO Fevereiro/2012 - Março/2012

38 | Boletim da Saúde Suplementar


Por tipo e época de contratação

N

a assistência exclusivamente odontológica, 89,5% dos beneficiários (8,7 milhões) das associadas à FenaSaúde estão em planos coletivos, sendo que 88,4% são contratos empresariais. Tanto os contratos coletivos por adesão (1 milhão) quanto os contratos

individuais (1 milhão) representam apenas 10% dos vínculos. A participação (market-share) das operadoras da Federação na assistência odontológica é de 56%, respondendo por 68% (7,7 milhões) dos planos coletivos empresariais existentes no mercado (11,3 milhões).

Tabela 9 – Beneficiários de planos exclusivamente odontológicos por tipo e época de contratação valores por mil

Época de contratação

Total

Tipo de contratação

Market-Share (%)

9.710

17.313

56,1

Coletivo4

8.691

14.195

61,2

Coletivo empresarial

7.680

11.257

68,2

Coletivo por adesão

1.011

2.711

37,3

1.006

2.985

33,7

179

464

38,6

Total3 Coletivo4

166

299

55,5

Coletivo empresarial

150

175

85,4

Coletivo por adesão

16

124

13,1

Individual

Novo

Mercado2

Total3

Individual

Antigo

FenaSaúde1

2

32

4,8

Total3

9.530

16.849

56,6

Coletivo4

8.525

13.896

61,4

7.531

11.082

68,0

Coletivo empresarial Coletivo por adesão Individual

995

2.587

38,4

1.005

2.953

34,0

Fontes: SIB/ANS - Extraído em 3/5/12 e Tabnet/ANS - Extraído em 22/7/12 Notas: 1 Dados de fevereiro/2012. 2 Dados de março/2012. 3 Inclui beneficiários de planos cujo tipo de contratação não foi informado. 4 Inclui beneficiários de planos coletivos não identificados com empresarial ou adesão.

Boletim da Saúde Suplementar | 39


Beneficiários nas grandes regiões Tabela 10 – Beneficiários de planos exclusivamente odontológicos por tipo e época de contratação, segundo grandes regiões valores por mil

Grandes Regiões

Antigo Total

Coletivo

Novo

Indiv.

Não Inform.

Total

Coletivo

Indiv.

9.530

8.525

1.005

Total

FenaSaúde1 Brasil

3

179

166

2

12

4

-

0

283

250

33

287

20

0

1

996

843

153

1.017

1

11

6.676

5.933

743

6.809

0

0

704

667

37

719

0

871

833

39

877

16.849

13.896

2.953

17.313

Norte

4

Nordeste

21 133

121

15

15

6

6

-

Sudeste Sul Centro-Oeste

9.710

  Mercado2 Brasil3

464

299

32

133

Norte

14

10

1

4

660

477

183

675

Nordeste

87

39

8

40

2.844

1.862

982

2.931

10.547

9.035

1.512

10.853

306

211

17

79

Sul

48

33

6

8

1.512

1.335

178

1.560

Centro-Oeste

10

7

1

2

1.285

1.187

98

1.295

Sudeste

 

Taxa de cobertura4

Market-share (%)

  Brasil Norte

38,6

55,5

4,8

8,9

56,6

61,4

34,0

9,1

25,1

36,4

-

0,3

42,9

52,4

18,0

4,3

Nordeste

24,3

51,9

6,1

1,4

35,0

45,3

15,6

5,5

Sudeste

43,6

57,5

6,3

14,1

63,3

65,7

49,1

13,5

Sul

32,1

45,6

0,4

1,5

46,6

50,0

20,8

5,7

Centro-Oeste

61,5

90,5

-

1,7

67,8

70,1

39,3

9,2

  Fontes: SIB/ANS - Extraído em 3/5/12, Tabnet/ANS - Extraído em 22/7/12, Caderno de Informação da SS - junho/2012. Notas: 1 Dados de fevereiro/2012. 2 Dados de março/2012. 3 Inclui os beneficiários classificados como “exterior” e “UF não identificada“. 4 Taxa de cobertura de planos de saúde exclusivamente odontológicos do mercado de saúde suplementar.

40 | Boletim da Saúde Suplementar


Quanto à época de contratação, 98% dos planos odontológicos de empresas afiliadas à FenaSaúde são regulamentados, situação bastante similar à do mercado, que possui 97% de planos novos nesse tipo de cobertura.

Gráfico 14 - Beneficiários de planos exclusivamente odontológicos segundos grandes regiões

Norte FenaSaúde1 Mercado de SS2

Sul Centro-Oeste

Nordeste

Sudeste 0%

20%

40%

60%

80%

Notas: ¹ Dados de fevereiro/2012. ² Dados de março/2012.

Boletim da Saúde Suplementar | 41


Sobre a FenaSaúde

A

Federação de Saúde

Allianz Saúde

Suplementar, a FenaSaúde,

Grupo Amil Saúde

representa 15 grupos de

Grupo Bradesco Saúde

operadoras de planos pri-

Care Plus Medicina Assistencial

vados de assistência à saúde, totali-

Golden Cross Assistência

zando 29 empresas, de um universo

Internacional de Saúde

de 1.371 operadoras em atividade com

Grupo Intermédica

beneficiários. Constituída em fevereiro

Itauseg Saúde

de 2007, a FenaSaúde tem como mis-

Marítima Saúde Seguros

são contribuir para a consolidação da

Metlife Planos Odontológicos

saúde suplementar no país por meio da

OdontoPrev

troca de experiências e da elaboração

Omint Serviços de Saúde

de propostas para o desenvolvimento e

Porto Seguro - Seguro Saúde

aperfeiçoamento do setor.

Grupo SulAmérica Saúde Grupo Tempo

A Federação é presidida por Marcio

Unimed Seguros Saúde

Serôa de Araujo Coriolano, diretor-presidente da Bradesco Saúde, e tem como

Grupo técnico da diretoria

diretor executivo o economista e

executiva da FenaSaúde:

ex-ministro da Previdência José Cechin.

Sandro Leal Alves Vera Queiroz Sampaio de Souza

A atual diretoria da FenaSaúde é

Mônica Figueiredo Costa

composta por 11 membros e foi eleita

Karla Pérez de Souza

em março de 2010 para um mandato

Sandro Reis Diniz

com duração de três anos.

Paula Gonçalves

Assessoria de Comunicação: Approach Comunicação Integrada 42 | Boletim da Saúde Suplementar


Boletim da SaĂşde Suplementar | 43



Boletim da saúde suplementar – Indicadores Econômico-Financeiros e de Beneficiários