__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Um exclusivo Companhia das Cores para a Loja das Meias // 34.º ANO N.o 68 // Março/Setembro ‘20 // Preço 5€

ELISABETE MATOS A voz feminina na direcção artística do TNSC

APRIL IVY “Everything keeps changing”

FORMAS DE ARTE ART FORMS

AS ESCOLHAS DE

MADALENA ABECASSIS

TEATRO NACIONAL DE SÃO CARLOS

ESCAPE TO HAPPINESS

CENTENÁRIO DA AMÁLIA RODRIGUES

COMPORTA CASCAIS

MODA FASHION

LIVING LISBON

PRIMAVERA - VERÃO

MIRADOURO SÃO PEDRO DE ALCÂNTARA

SPRING - SUMMER

Uma varanda sobre Lisboa

OS PROJECTOS DE

A BRASILEIRA

GRACINHA VITERBO

“É uma bica se faz favor!”

LA MER

Protecção dos oceanos

WWW.LOJADASMEIAS.PT


Índice

RED VALENTINO

02 ENTREVISTA 10

Elisabete Matos

MODA FASHION Culture meets fashion Behind the scenes

26

FORMAS DE ARTE ART FORMS Teatro Nacional de S. Carlos

30

LIVING LISBON

32

MODA FASHION

A Brasileira

Second act

36

LIVING LISBON Miradouro São Pedro de Alcântara

38

FORMAS DE ARTE ART FORMS Centenário Amália Rodrigues

MARC JACOBS

SALVATORE FERRAGAMO

DIRECÇÃO DIRECTION Raul Mendes Pinto // COORDENAÇÃO DE MODA FASHION COORDINATION Manuela Saldanha // COORDENAÇÃO EDITORIAL EDITION COORDINATION M.ª João Mendes Pinto // REDACÇÃO TEXTS BY Odete Pera e Catarina Simões // MARKETING E PROMOÇÃO MARKETING AND SALES Aurora Gonçalves // DIRECÇÃO DE PRODUÇÃO MANAGEMENT PRODUCTION Luís Assunção // DESIGN Companhia das Cores // PAGINAÇÃO PAGE LAYOUT Ana Gil // BANCO DE IMAGEM IMAGE BANK dreamstime, istockphoto // ADMINISTRAÇÃO, REDACÇÃO E PUBLICIDADE MANAGEMENT, TEXTS AND ADVERTISING Companhia das Cores – Design e Comunicação Empresarial, Lda. – Rua Sampaio e Pina, n.º 58, 2.º Dto, 1070-250 Lisboa T. 21 382 56 10 // PUBLICIDADE ADVERTISING marketing@companhiadascores.pt // PRODUÇÃO PRODUCTION design@companhiadascores.pt

Companhia das Cores – Design e Comunicação Empresarial, Lda., matric. C.R.C. Lisboa n.º 06873, cap. social 20 000 euros, NIF 504 083 333 Loja das Meias Magazine é uma publicação periódica registada com o n.º 111 513, propriedade de Companhia das Cores – Design e Comunicação Empresarial, Lda. Depósito legal n.º 116758/97 Companhia das Cores – Design e Comunicação Empresarial, Lda., registred in C.R.C. Lisbon no. 06873, with a capital of 20 000 euros, with the tax number 504 083 333 Loja das Meias Magazine is a regular publication, registred trademark no. 111 513, property of Companhia das Cores – Design e Comunicação Empresarial, Lda. Legal Deposit no. 116758/97 OUTRAS PUBLICAÇÕES OTHER PUBLICATIONS AMBIENTE ENVIRONMENT Câmaras Verdes - Jornal online de Ambiente e Energia Online newspaper on environment and

energy; AR LIVRE E ESPAÇOS VERDES OPEN AIR AND GREEN SPACES Horto do Campo Grande Magazine - Distribuída pelo Distributed by Horto do Campo Grande; CABELEIREIROS HAIRDRESSERS Tom sobre Tom; EMPRESARIAL BUSINESS Betão - Distribuída pela Distributed by APEB; LUXO E LIFESTYLE LUXURY AND LIFESTYLE Turbilhão; Magnitude - Distribuída por Distributed by Marques Soares; PERFUMARIA E COSMÉTICA PERFUMES AND COSMETICS Perfumes & Companhia - Distribuída pelas Perfumarias Distibuted by the beauty shops Perfumes & Companhia, Perfumes & B, Quinta Essência Perfumaria, Perfumarias Anita e/and Mars Perfumarias; SOLIDARIEDADE SOLIDARITY AMI Notícias.


Percurso

LISBOA • CASCAIS

www.lojadasmeias.pt CORNERS AV. DA LIBERDADE

CELINE DIOR ETRO WOMAN ALICE + OLIVIA • BAOBAB CELINE • CHIARA FERRAGNI • DIOR

© ANA VIEGAS

02

DOROTHEE SCHUMACHER • DSQUARED2 ELISABETTA FRANCHI • EMILIO PUCCI • ETRO FAITH CONNEXION • GIVENCHY • HOGAN ISABEL MARANT ÉTOILE • J BRAND • LOEWE M MISSONI • MALÌPARMI • MARC JACOBS MICHAEL KORS • MISSONI • OFF-WHITE • PREMIATA RALPH LAUREN COLLECTION • RED VALENTINO SALVATORE FERRAGAMO • SEE BY CHLOÉ

Editorial

SELF-PORTRAIT • STELLA MCCARTNEY SOPHIA WEBSTER • TEMPERLEY LONDON TOD’S • TORY BURCH • ZIMMERMANN MAN BARBOUR • CORNELIANI COLLECTION EDMMOND • EMPORIO ARMANI • FRED PERRY HACKETT • HOGAN • J BRAND PREMIATA • POLO RALPH LAUREN SALVATORE FERRAGAMO • SCOTCH & SODA COSMETIC LA MER • LA PRAIRIE ESTÉE LAUDER • SHISEIDO

Lisboa espera por nós. Este é um convite que lhe deixamos para (re)descobrir uma cidade onde todos os recantos são história, cultura e arquitectura e que motivam um olhar mais atento e a um passo menos apressado. Um convite que se estende a outras paragens, que pela beleza e segurança fazem de Portugal um destino de eleição. Espera-nos uma nova realidade mas que merece ser vivida de forma confiante neste regresso aos reencontros e às partilhas.

HERMÈS • TOM FORD • COMPORTA

LISBOA

Um regresso também ele muito desejado pela Loja das Meias mas também muito planeado, com a segurança como prioridade para proteger os nossos colaboradores e os nossos clientes.

AV. DA LIBERDADE N.º 254 AMOREIRAS SHOPPING CENTER, LJ 2001/2 STOCK OFF RUA CASTILHO N.º 39, ED. CASTIL

CASCAIS –

AV. VALBOM 4

marketing@lojadasmeias.pt

Estamos de volta e com uma nova edição da revista, que pela primeira vez assume o formato exclusivamente digital mas que esperamos que seja uma inspiração para si pelas novidades que lhe trazemos e as sugestões que lhe deixamos para desfrutar em pleno da estação estival. Contamos consigo nesta nova aventura?

SIGA-NOS E CONHEÇA TODAS AS NOVIDADES E VANTAGENS EM SER CLIENTE LOJA DAS MEIAS FOLLOW US AND GET TO KNOW ALL THE NEWS AND ADVANTAGES OF BEING A LOJA DAS MEIAS’ CUSTOMER 

lojadasmeiaspt lojadasmeias

CAPA COVER Hooded jacket FAITH CONNECTION, Crop top, Colares e Ankle boots DIOR, tudo LOJA DAS MEIAS


02

Entrevista

Elisabete Matos

“TEMOS DE APROXIMAR AS PESSOAS DA ARTE”

Soprano de renome internacional com mais de três décadas de carreira, Elisabete Matos é a primeira mulher a ocupar o cargo de diretora artística do Teatro Nacional de São Carlos. Defensora da pluralidade de artistas e públicos, quer dar oportunidade à nova geração de cantores portugueses e cativar os espetadores menos frequentes do Teatro.

J

á subiu aos palcos do Teatro Nacional de São Carlos

enquanto cantora lírica. Qual é o sentimento deste regresso a casa, agora no papel de diretora artística? É um sentimento de profunda determinação nas funções qua assumi. A arte está presente na minha vida há 33 anos, mas agora com uma diferença, tenho mais valências para gerir. Mas, em qualquer circunstância, trabalho sempre por e para a arte. Na minha condição de artista parto de uma base de igualdade com os outros artistas, mas a experiência que adquiri ao longo da minha carreira confere-me uma visão mais holística sobre as responsabilidades inerentes ao cargo. Conheço a fundo as necessidades dos artistas, mas também as do próprio Teatro e dos seus corpos artísticos, neste caso a orquestra sinfónica portuguesa e o coro do Teatro Nacional de São Carlos.

Estou ciente da dinâmica de funcionamento de um espetáculo, a sua organização e articulação de todos os elementos que o integram - artistas, técnicos, figurinistas, músicos ou encenadores - que, em conjunto, trabalham para o mesmo fim, a arte. Assumiu o cargo em outubro passado. Desde então, que prioridades identificou para o caminho que pretende seguir sob a sua direção? A prioridade inicial foi conseguir chegar à equipa. Uma equipa que conhecia enquanto cantora, alguns são amigos, companheiros de longa data, e onde cada um deve sentir-se absolutamente indispensável. É fundamental criar um bom ambiente de trabalho para incentivar a melhor colaboração possível. Existe a preocupação de identificar os problemas, mas também de apresentar soluções com o envolvimento de todos para que o resultado final seja a excelência.


FOTOGRAFIAS © PEDRO BETTENCOURT

03


04

Entrevista

Tem referido algumas vezes a questão do acesso. A necessidade de uma maior abertura para criar oportunidades aos cantores portugueses e atrair novos espetadores, incluindo os jovens. Considera ser este um papel fundamental do Teatro? A função de um teatro nacional que se preze, e tendo o nosso país uma única entidade deste género, é, como já referi, prestar serviço público, não só às pessoas mas também aos nossos artistas. Temos de lhes dar oportunidades, estarmos atentos à nossa realidade e abrir-lhes caminhos no mercado profissional. Enquanto país seremos mais bem-sucedidos se acreditarmos primeiro em nós, se dermos condições aos nossos, sem esquecer que a arte é plural. E, por isso, temos de acolher também artistas internacionais, sendo criativos e certeiros no papel que cada um pode desempenhar. Vamos crescer e aprender se connosco tivermos o melhor que vem de fora.

Quer com isto dizer que olhou primeiro para dentro, para cada uma das pessoas, de modo a que, em equipa, prestem o melhor serviço ao Teatro? Precisamente. O melhor serviço a este Teatro consegue-se quando a equipa está em consonância. Devemos todos prosseguir o mesmo objetivo, que é criar arte, fazer música e, neste caso, prestar um serviço público com vista a que a arte, que é a essência desta casa, seja sempre nobre.

Quando fala em dar condições, significa reconhecer e valorizar o seu talento… Exato, o talento existe mas está camuflado. Faltam ocasiões para o mostrar. Por isso, a primeira coisa que fizemos foi abrir audições a artistas portugueses, mas também a estrangeiros. No fundo, quisemos conhecer pessoas que não estão no mercado, para garantir que as escolhas no acesso ao Teatro Nacional de São Carlos têm por base critérios artísticos, criando oportunidades para os que estão a começar. Não podemos procurar sempre artistas com uma longa trajetória. É importante encontrar o equilíbrio e criar uma simbiose entre as grandes figuras e os artistas em início de carreira, de modo a que estes possam crescer com os outros. Também não sou defensora dos elencos meramente portugueses ou estrangeiros. Considero que é na pluralidade que geramos crescimento e aprendizagem. Foi o que aconteceu comigo enquanto cantora. Estrear as minhas óperas, interpretar obras com grandes artistas, obrigou-me a “estar ao nível”, impondo responsabilidade e um grau de exigência que nos impele a trabalhar a outro ritmo.

Pondo em perspetiva os seus grandes objetivos para o Teatro, quais são as principais linhas orientadoras? É ter uma ideia clara do que se quer oferecer ao público, porque o público é soberano. É saber como é que podemos engrandecer os nossos corpos residentes, a orquestra e o coro, tomando decisões que os façam crescer e dar o seu melhor.

No caso concreto de atrair novos públicos. Como é que pretende fazê-lo? Para atrair novos públicos temos de pensar no aspeto educativo. Apesar de sermos músicos eruditos e estarmos numa casa de ópera e música sinfónica, temos de ter noção que a música é uma arte global. Pode haver grande música no jazz ou no fado. Costumo dizer que só há música boa ou má.


05

Temos de cativar os jovens e trabalhar para um público menos conhecedor e pouco frequentador deste Teatro. Para isso, temos de criar projetos que sejam suscetíveis de ser entendidos. Não podemos ser arrogantes, ou seja, não vamos apresentar a um público que vem pela primeira vez ao São Carlos a ópera “ O Crepúsculo dos Deuses” [de Wagner], porque é uma obra com uma linguagem muito difícil. A música é sensibilidade à qual as pessoas reagem, mas é preciso dosear, pensar nas obras mais adequadas a uma audiência mais ampla e com as quais os jovens se identifiquem. O São Carlos tem de ser percecionado como uma casa que alberga esta pluralidade e não um lugar onde vamos ver um único tipo de espetáculo. Isso é uma forma de despertar o gosto pela música. Vê outras formas de o fazer, através da educação, por exemplo? Claro que sim, a educação é fundamental. Quando as crianças iniciam a sua formação, assim como aprendem literatura e matemática, deveriam ter acesso à música. Não quero com isto dizer que todos devem ser chamados a ser músicos, mas sim que a música deve fazer parte da sua cultura para que desenvolvam o gosto e um dia possam decidir se querem ou não ser músicos. Criar essa sensibilidade é um modo de nos enriquecermos, sendo a arte, em geral, uma forma de nos enobrecer a alma. Proporcionar esse contacto aos mais pequenos é crucial para formar a sua opinião e não se deixarem influenciar exclusivamente pela comunicação social que lhes fará chegar apenas o que é mais imediato, criando uma lacuna enorme pela falta de conhecimento. Portanto, temos de aproximar as pessoas da arte. As tecnologias digitais podem ser um aliado? Claro que sim. Lembro-me que no meu tempo de estudante só tínhamos acesso aos cantores através do disco editado. Hoje está tudo no youtube. Faz-se uma récita no Metropolitan, um concerto na Austrália ou na Croácia e no dia seguinte todos estamos a par do evento. Esta é mais uma possibilidade para estimular a sensibilidade e o interesse pela arte, e em particular pela música, mas é um caminho que já estamos a percorrer. Temos consciência da necessidade de melhorar, sendo uma preocupação deste Conselho de Administração dar ênfase aos projetos educativos, abrir todas as vias para que, de futuro, só não aprecie música quem assim o determinar; para que façamos críticas com fundamento e possamos decidir de livre arbítrio, mas com conhecimento de causa.

"Apesar de estarmos numa casa de ópera e música sinfónica, temos de ter noção que a música é uma arte global."

A reprogramação é um objetivo assumido desde o início do seu mandato. O que é que podemos esperar da nova programação? Somos uma casa de ópera que terá a sua temporada e temos trabalhado a pensar na diversidade de públicos que seguem diferentes correntes, seja belcantista, wagneriana ou contemporânea. É nossa intenção contemplar vários tipos de repertório, com presença de obras idóneas para todos os gostos. Na temporada de câmara estamos a estimular os nossos corpos estáveis a apresentarem-se como solistas, sendo que todos os elementos da orquestra são convidados a dar sugestões para tocarem em pequenos grupos. Isso é algo que os faz criar e os incentiva a exporem-se de uma maneira mais arriscada do que no agrupamento total. Em relação ao coro, procuramos igualmente um repertório que implique a presença de todo o grupo ou de pequenas formações para desenvolver outro tipo de obras. Deste modo, conseguimos chegar a outros lugares no país, onde as salas são mais pequenas e com menos condições. Há muitas maneiras de fazer omeletes, e ao abrirmos o leque de possibilidades podemos fazer digressão por Portugal e pelo mundo, chegando a mais pessoas.


06

Entrevista

Anunciou também a intenção de criar um programa complementar com estilos musicais mais populares. Como é que podem ser enquadrados um teatro lírico? Não é exatamente assim. Não vamos fazer uma temporada de música alternativa, mas estamos abertos a ter neste teatro outros estilos de música. O Teatro Nacional de São Carlos, que é o templo da ópera e da música erudita, não tem pudor em ter um espetáculo de jazz ou de outra expressão musical cuja qualidade esteja garantida. Toda a música é digna. Tivemos há pouco tempo um concerto de fado e tivemos a casa cheia. Isto faz-nos pensar. Ou seja, não significa que vamos passar a ser um teatro do fado porque para isso há casas próprias, mas faz sentido, em determinado momento, juntarmos a orquestra sinfónica com músicos de outras áreas. É a primeira mulher nomeada diretora artística na história deste teatro. Tem algum significado para si? Traz-me um sentimento de alegria. Não é orgulho, é alegria por ver cada vez mais mulheres a ocupar cargos que sempre deveríamos ter ocupado. Somos seres pensantes como os homens. Como tal, podemos assumir funções com as mesmas valências e desempenhá-las com a mesma eficácia. E sinto-me, naturalmente, contente por notar que não sou a única. Este Conselho de Administração é maioritariamente feminino e se pensarmos em outras áreas da sociedade, como a política, a investigação, a medicina e outras instituições ligadas à arte como os museus, é notória uma crescente presença feminina. Estamos a abandonar uma fase em que as mulheres estavam destinadas a outro tipo de trabalhos. Este cargo, pelo que lhe está inerente, é um desafio maior por ser mulher? Eu não diria que é um desafio maior para uma mulher. Temos é de lidar com as mentalidades. Estamos habituados a asso-

ciar a figura masculina a cargos de maior responsabilidade e quando um homem defende uma determinada posição existe a tendência para considerá-la mais válida. Temos de deixar o tempo fluir com uma certa normalidade e aprender a olhar para as pessoas independentemente da sua nacionalidade, género ou etnia. Aquilo que nos define é a sensibilidade, a formação, a inteligência, a alma, que cada um de nós desenvolve e expressa de modo distinto. Até que ponto as características que nos definem como mulheres poderão, no seu caso específico, ser uma mais-valia? As mulheres são mais intuitivas e têm outra emotividade para lidar com as situações. Não nos cingimos a encontrar respostas de uma única maneira. Enquanto professora, é também isso que transmito aos meus alunos. Ou seja, há muitas formas de chegar ao mesmo sítio e se for percorrido um caminho diferente os resultados podem até ser melhores. Liderar não significa estar sempre de acordo, temos de ser firmes quando essa firmeza se impõe. Mas uma mulher faz


07

isso com mais naturalidade, cria sinergias na equipa, tem mais capacidade para ouvir, não tem pudor em experimentar e aceitar ideias de outros desde que sejam válidas. Neste Teatro, o resultado será tanto melhor quanto maior for a interação. Não tenciono liderar exclusivamente com base nas minhas opiniões, até porque irei avançar, recuar ou mudar de rumo à medida que for vivenciando as situações e aferindo o que realmente funciona. Creio que isso é enriquecedor e faz-nos crescer diariamente como profissionais. A sua vida profissional é muito preenchida, mas tem, com certeza, os seus momentos de repouso. O que é que gosta de fazer nos seus tempos livres? Sou uma pessoa que gosta das coisas simples. Desde criança que gosto de me isolar, ir para o campo e ouvir o silêncio, sentir aquela sensação de calma. Ao longo da minha carreira tive de prescindir de muita coisa para chegar onde cheguei. Costumo dizer que fiz um sacrifício em prol da arte, que eu amo, e tudo o que se faz por amor tem um preço elevado mas não excessivo. A minha vida é um

"Costumo dizer que fiz um sacrifício em prol da arte, que eu amo, e tudo o que se faz por amor tem um preço elevado mas não excessivo. "

compromisso entre o conforto e o trabalho. Houve momentos em que não pude estar perto dos meus amigos e da minha família, mas acabei por constituir uma família no sentido menos ortodoxo do termo. Não tenho filhos por opção, porque acho que é preciso tempo para estar presente na vida de um filho, mas para mim cada ópera foi um filho e os meus alunos são como filhos. No fundo, procuro ser feliz, ainda que a felicidade seja uma utopia. Há momentos de felicidade, mas a tristeza também faz parte da nossa existência. Gosto de pensar que a vida é uma aprendizagem, através do humor, da sensibilidade, da arte e da vivência com as pessoas.


08

Entrevista


09

33 anos de palco Elisabete Matos, 52 anos e 33 de cantora lírica, é reconhecida como a mais internacional das sopranos portuguesa. Nasceu em Caldas das Taipas, Guimarães, e estudou canto e violino no Conservatório de Música de Braga. Aos 18 anos mudou-se para Madrid, onde completou os estudos e construiu uma carreira de renome internacional que a levou a atuar nos principais teatros líricos e nas mais afamadas salas de concertos mundiais. Com um vasto repertório, interpretou dezenas de personagens líricas, algumas das quais ao lado de figuras como José Carreras ou Plácido Domingo.

Gravou com este último o papel titular de “La Dolores”, de Bretón, que lhe valeu a atribuição de um Grammy, em 2000. Vencedora de vários prémios em concursos nacionais e internacionais, Elisabete Matos notabilizou-se ainda na produção e divulgação da cultura portuguesa, ação pela qual recebeu diversas distinções e condecorações de consagrado mérito. Em outubro de 2019, foi nomeada diretora artística do Teatro Nacional de São Carlos. O seu novo cargo impõe um abrandamento na sua carreira de cantora lírica, mas o palco continuará a ser parte da sua vida.


CULTURE MEETS FASHION

FOTOGRAFIA PHOTOGRAPHY

Pedro Ferreira assistido por/assisted by Ana Viegas

STYLING

Susana Marques Pinto e/and Xana Guerra para/to pulpfashion.pt assistidas por/assisted by Beatriz Clemente e/and Miguel de Athayde Tavares MANEQUINS MODELS

Sandra Martins (Central Models), Lucas Senderski e/and Tainá Sousa (L’Agence)

MAQUILHAGEM MAKE-UP

Tom Perdigão

CABELOS HAIRSTYLING DIOR

Camisa, Calças, Chapéu e Sneakers Shirt, Pants, Hat and Sneakers

Wellington Oliveira

AGRADECIMENTOS ACKNOWLEDGMENTS

Teatro Nacional de São Carlos


© RICARDO JUNQUEIRA

Herdeiro de uma dimensão histórica, o São Carlos é hoje uma casa viva de música, cultura, e... deste editorial de moda, que tomou conta do salão nobre, do foyer, dos bastidores e do palco principal.


LUCAS

Casaco Coat e/and Sneakers HOGAN, Pólo Polo EMPORIO ARMANI, Calças Pants OFFICINE GÉNÉRALE Camisa Shirt FAITH CONNEXION, Blusa Blouse GIVENCHY Vestido Dress ELISABETTA FRANCHI

SANDRA TAINÁ


Trench e/and Vestido Dress RED VALENTINO Carteira Bag CELINE, Sneakers BRONX


Camisola Sweater Camisa e Calรงas Shirt and Pants ALICE + OLIVIA, DOROTHEE SCHUMACHER ร“culos de Saia Sol Sunglasses Skirt MAX &DIOR MOI, Mala Bag MARC JACOBS, Sandรกlias Sandals FERRAGAMO CarteirasSALVATORE Bags OFF-WHITE SANDRA

Boots CELINE BYCORNELIANI HEDI SLIMANE FatoBotas Suit CC COLLECTION Camisa, Sapatos e Lenรงo de Bolso Shirt, Shoes and Pocket Square LUCAS

LOJA DAS MEIAS PRIVATE LABEL Gravata Tie SALVATORE FERRAGAMO


CELINECamisola Sweater ELISABETTA FRANCHI Casaco Coat LANVIN, Casaco , Camisa, Calções, Sandálias e Mala Calças Pants TORY BURCH, Boina Beret LOJA DAS MEIAS PRIVATE LABEL Coat, Shirt, Shorts, Sandals and Bag STELLA MCCARTNEY Cinto Belt SALVATORE FERRAGAMO, Ténis Sneakers


Camisola, Saia e Mala Sweater, Skirt and Bag MALÌPARMI T-shirt MICHAEL KORS

À ESQ./ON THE LEFT

Top ALICE + OLIVIA, Calças Pants ELISABETTA FRANCHI, Écharpe SALVATORE FERRAGAMO, Mala Bag DIOR Casaco Coat ETRO, Calças Pants TORY BURCH, Carteira Bag STELLA MCCARTNEY, Sandálias Sandals DIOR LUCAS Camisa Shirt EDMMOND STUDIOS, Calças Pants BRAX, Lenço Scarf SALVATORE FERRAGAMO, Sneakers HOGAN TAINÁ

SANDRA


Casaco Coat DIOR Calรงas Pants GIVENCHY Lenรงo Scarf SALVATORE FERRAGAMO Carteira Bag SEE BY CHLOร‰


Top e/and Calções Shorts ZIMMERMAN, Mala e Sapatos Bag and Shoes CELINE SANDRA Fato Suit e/and Sneakers GIVENCHY, Camisola Sweater MISSONI

TAINÁ


O Salão Nobre permite o acesso à varanda da fachada, recebe recitais e concertos, leituras de ópera e apresentações mais intimistas. Um espaço que pode ser alugado para eventos mediante consulta através do e-mail alexandre.santos@opart.pt


© RICARDO JUNQUEIRA


Vestido Dress MARC JACOBS, Botas Boots DIOR Blazer, CC COLLECTION CORNELIANI, Camisa e Calças, Shirt and Pants EMPORIO ARMANI Lenço Scarf LOJA DAS MEIAS PRIVATE LABEL, Sapatos Shoes CHURCH’S

SANDRA LUCAS


SANDRA Camisa e Calções Shirt and Shorts EMILIO PUCCI Carteira Bag TOD’S Sneakers MARC JACOBS TAINÁ

Fato Suit MALÌPARMI, Sandálias e Lenço Sandals and Scarf

SALVATORE FERRAGAMO


TAINร

Vestido Dress ZIMMERMAN

Casaco Dress MISSONI, Carteira Bag CELINE, Sandรกlias Sandals GIVENCHY

SANDRA


BEHIND

THE SCENES

TAINÁ

Casaco Coat RED VALENTINO, T-shirt MARC JACOBS, Calças Pants DIOR, Chinelos Slippers GIVENCHY Casaco Coat LOEWE, Top e/and Calças Pants M MISSONI, Óculos de Sol Sunglasses CELINE, Carteira Bag GIVENCHY, Chinelos Slippers ALICE + OLIVIA

SANDRA


26

Formas de Arte

TEATRO NACIONAL

DE

S. Carlos

Lugar de música e cultura

Inaugurado em 30 de Junho de 1793 pelo então Príncipe regente D. João, o Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) mantém-se até à actualidade como o único teatro no país vocacionado para a produção e apresentação de ópera e de música coral e sinfónica.


© RICARDO JUNQUEIRA

27

Ao longo de mais de dois séculos, o TNSC tornou-se uma figura incontornável da cena artística e cultural portuguesa, que sempre se distinguiu pela produção de grandes obras, mas também pelos factos históricos e os episódios sociais que pontuaram a sua existência. Afirma-se ainda, no coração do Chiado, pelo seu edifício de características neoclássicas, de inspiração setecentista e italiana que sobressai pela sua beleza arquitectónica, abrigando no seu interior espaços de rara imponência. Em 1928 foi-lhe atribuída a classificação de imóvel de interesse público e, em 1996, foi considerado Monumento Nacional.

RED VALENTINO

MALÌPARMI

CC CORNELIANI COLLECTION

STELLA MCCARTNEY

EXE


Formas de Arte

© RICARDO JUNQUEIRA

A edição 2020 do Festival ao Largo vai realizar-se no Palácio Nacional da Ajuda de 10 a 25 de Julho e esperam-se outras novidades. Fique atento!

© RICARDO JUNQUEIRA

28

Ainda que preservando a sua dimensão histórica, o São Carlos assume-se hoje como um organismo vivo de música e cultura, com uma programação diversificada, capaz de responder aos mais exigentes melómanos, mas também de cativar os espetadores menos frequentes. Além da programação regular que leva à cena grandes criações ou apresentações mais intimistas, desde 2009 o São Carlos abre-se ao exterior com a realização do Festival ao Largo. Um evento que decorre no final de cada temporada no Largo de São Carlos com espectáculos de acesso gratuito que, durante cerca de um mês, convidam lisboetas e visitantes da cidade a celebrar a música e as artes performativas. Em 2020, dadas as orientações determinadas pelas Autoridades de Saúde, o Festival ao Largo irá pela primeira vez ter lugar noutro “largo”. O Palácio Nacional da Ajuda será o palco desta edição que se realiza de 10 a 25 de Julho e que irá contemplar outros espectáculos para além da música.

Um programa que ainda está a ser definido e para o qual se esperam novidades que serão anunciadas a qualquer momento, quer para o Festival ao Largo, quer para outros espectáculos ao ar livre, um formato que será privilegiado na oferta do TNSC. A aproximação do Teatro com a comunidade faz-se também através da conservação e divulgação do seu legado histórico e artístico, tornando-o um lugar vivo e dinâmico. É esta a função do Centro Histórico, que guarda a memória das óperas e a difunde em várias iniciativas abertas ao público, e do Projecto Pedagógico, que realiza visitas guiadas ao edifício, além de outras actividades lúdicas e pedagógicas. O reconhecimento público do Teatro deve-se igualmente aos seus agrupamentos artísticos residentes: o Coro, criado em 1943 e que continua a ser a única estrutura coral profissional em Portugal; e a Orquestra Sinfónica Portuguesa, cuja fundação remonta a 1993.


SELF-PORTRAIT

RED VALENTINO

Artigos disponíveis na Loja das Meias © ALFREDO ROCHA

29

COMPORTA

ESTÉE LAUDER

SALVATORE FERRAGAMO

MARC JACOBS


30

Living Lisbon

A

Brasileira

“É uma bica se faz favor!” Reza a lenda que foi aqui, no coração do Chiado, que o café expresso ganhou a o epíteto de bica.

Inaugurada em 1905 por Adriano Telles, A Brasileira orgulhava-se de vender o “genuíno café do Brasil”, que devido à sua forte intensidade, levou a que fosse colocado um cartaz com a advertência “Beba Isto Com Açúcar”, acabando por dar mote à sigla “BICA”. Marco incontornável da elite intelectual, foi cenário de tertúlias e galeria de arte das novas escolas de pintura, habitualmente frequentada por nomes tão importantes como Fernando Pessoa, Almada Negreiros, Eduardo Viana ou Bernardo Marques.


31

RED VALENTINO

Fruto da sua sumptuosidade art déco fiel à traça original, o britânico “The Telegraph” considerou-o um dos melhores cafés históricos da Europa. Do outro lado do balcão, fabricam-se memórias em estado líquido, servidas com uma elegância que não compromete a sua orgulhosa história. Na esplanada, Fernando Pessoa permanece estaticamente sentado numa das mesas do seu café predilecto, aguardando quem ali se quiete e queira dar dois dedos de conversa ou, quem sabe, beber uma bica na sua companhia.

MARC JACOBS

DOROTHEE SCHUMACHER

Artigos disponíveis na Loja das Meias

MALÌPARMI

HOGAN CORAL BLUE


SECOND

ACT

FOTOGRAFIA PHOTOGRAPHY

Pedro Ferreira assistido por/assisted by Ana Viegas

STYLING

Susana Marques Pinto e/and Xana Guerra para/to pulpfashion.pt assistidas por/assisted by Beatriz Clemente e/and Miguel de Athayde Tavares MANEQUINS MODELS

Lucas Senderski (L’Agence)

MAQUILHAGEM MAKE-UP

Tom Perdigão

CABELOS HAIRSTYLING

Wellington Oliveira

AGRADECIMENTOS ACKNOWLEDGMENTS

Teatro Nacional de São Carlos

Blazer CC COLLECTION CORNELIANI Colete Vest HOGAN Camisa Shirt HACKETT LONDON Calças Pants EDMMOND STUDIOS Lenço Scarf LOJA DAS MEIAS PRIVATE LABEL


Casaco e Calรงas Jacket and Pants EMPORIO ARMANI, Camisa Shirt LOJA DAS MEIAS PRIVATE LABEL, Gravata Tie ASCOT, Sneakers HOGAN


Blazer HACKETT LONDON Camisa Shirt LOJA DAS MEIAS PRIVATE LABEL Calรงas Pants EMPORIO ARMANI Sneakers HOGAN


Blazer EMPORIO ARMANI, T-shirt EDMMOND STUDIOS, Calções Shorts HACKETT LONDON


36

Living Lisbon

MIRADOURO

SÃO PEDRO

Alcântara

DE

Uma varanda sobre Lisboa

O Miradouro de São Pedro de Alcântara é um jardim geométrico com vistas privilegiadas sobre o Castelo de São Jorge, o bairro de Alfama e a baixa lisboeta, que lhe vão tirar o fôlego!


Artigos disponíveis na Loja das Meias

© LISBOA CONVIDA

37

POLO RALPH LAUREN

STELLA FOREST

O miradouro tem ainda um Quiosque, também ele símbolo histórico da capital, e um dos spots mais procurados para relaxar, repor energias e desfrutar de uma bebida fresca ou de um snack, enquanto assiste ao pôr do sol. Quem sabe, começa aqui a noite antes de jantar…

ISABEL MARANT ÉTOILE

MICHAEL KORS

M.A.B.E.

MARC JACOBS

MALÌPARMI


38

Formas de Arte

CENTENÁRIO

Amália Rodrigues O desejo da voz de Portugal Em 2020, assinalam-se os 100 anos do nascimento daquela que é considerada a Voz de Portugal: Amália Rodrigues. Inconfundível, intemporal e rosto da promoção e divulgação da portugalidade pelo mundo, Amália é um nome a celebrar. Para homenagear a fadista neste ano tão especial, a Fundação Amália Rodrigues planeou «Bem-vinda sejas, Amália» uma exposição itinerante, que estará em exibição em diversos municípios do país até ao final de 2021, e que promete dar a conhecer as várias facetas de Amália – cosmopolita, culta, sensível, tímida e lúcida, revelando detalhes deslumbrantes da sua vida como mulher e como artista. Simultaneamente, a sua vida e a sua carreira serão imortalizadas num Livro de Ouro, com data prevista de lançamento para 27 de Junho. No sentido de angariar receitas para cumprir a sua missão, a de apoiar pessoas desfavorecidas, a Fundação estabeleceu parcerias com várias marcas para o lançamento de produtos comemorativos como foi o caso da Tissot com quem lançou um relógio de linhas simples e elegantes, vestido pelo negro que Amália levou para o Fado. Com a Âme Moi relembra

Amália como uma mulher vibrante e contemporânea, que irradiava elegância sem esquecer a tradição, ao criar uma linha de malas em sua homenagem. Às comemorações juntam-se ainda os espectáculos «Amar Amália» da Vibes & Beats, que decorrem em grandes salas de espectáculo; o «Amália: uma História de Vida» do grupo Vox Angelis, que percorre diversos espaços e monumentos nacionais e ainda o «Amália, Fado e Saudade» da companhia cultural Sonhos em Cena. Em conjunto com a RTP, surge a produção de uma série de programas, «Em Casa d’Amália», que recriam as célebres tertúlias em que Amália recebia, no salão de sua casa, amigos e artistas para noites longas de conversas memoráveis.


39 A Casa de Amália é hoje a Casa-Museu de Amália Rodrigues, no número 193 da Rua de São Bento, onde garantem ter ficado quase tudo como a ilustre proprietária deixou. A fadista viveu meio século nesta casa amarela onde os serões se preenchiam de fado. Reabriu ao público no dia 25 de Maio e, para garantir a segurança dos visitantes e da equipa da Fundação foram estabelecidas novas regras de circulação e permanência no museu. O número de visitantes está limitado, mantendo a distância física de segurança em todo o espaço interior. As visitas são guiadas e duram uma média de 20 minutos e o uso de máscara é obrigatório em todo o percurso da visita. A Casa-Museu está aberta de terça a sábado, das 10h às 18h, mas, para uma maior comodidade, aconselham marcação de visita. Vamos celebrar Amália!

SELF-PORTRAIT

ALICE + OLIVIA

Vestidos disponíveis na Loja das Meias

A fadista viveu meio século nesta casa amarela onde os serões se encheram de fado.

ÂME MOI AMÁLIA

TISSOT EDIÇÃO ESPECIAL PORTUGUESA


40

Escape to happiness: Comporta

O que eu gosto

da COMPORTA... Carlos Pissarra Taylor made events

O que me leva a passar a Primavera e o Verão a caminho da Comporta, a trabalhar ou a espairecer, é essa sensação única de ir ao campo na praia! E essa experiência singular, de experimentar vários continentes numa única localidade, a uma hora de Lisboa: a Ásia nos arrozais, a África na poeira e na hora dos insectos, as Américas na descontracção, a Europa no glamour! Na Comporta faço os 360 graus do lifestyle e dos sabores: como frango assado, bom e barato, no Mário do Possanco ou no Gervásio, nos Brejos da Carregueira, derreto-me com uma queijada de leite da Célia no Eucalyptus, não resisto ao leitão do Taipa na Muda e babo-me com o arroz de choco, na sua tinta, e camarão do Luís e da Patrícia no Comporta Café – ali mesmo em frente toma-se um banho de vida na praia homónima!

Comporta Café

AR IA EU CA

é

Delícias de L eite Pastelaria Euc , alyptus

© PA ST EL

Comporta Caf

LY PT US

© CO MP OR

TA CA FÉ

© COMPORTA CAFÉ

Praia da Comporta


© HOTE L SU

BL IM E

© MAURICIO ABREU

41

Arrozais

me

© MAURICIO ABREU

Bar, Hotel Subli

Cais Palafítico

POLO RALPH LAUREN

TORY BURCH

Artigos disponíveis na Loja das Meias

Na Comporta, onde recebo a visita de tantos e tantos amigos (até mais do que em Cascais onde moro o resto do ano!), gosto de os levar a beber um copo nos hóteis que são lindos: o Sublime e o Quinta da Comporta, gosto de passear com eles pelas hortas e pelos arrozais e pelo Horto do Carvalhal e, mais do que tudo, gosto de partilhar a minha paixão, o Cais Palafítico. Ao pôr-do-sol, o Cais é o infinito em todo o seu esplendor!

PIQUADRO


Outro lugar lindo da Comporta, depois ou antes desses todos que referi e que valem mesmo a pena, é a Rua do Secador, o epicentro da Herdade. Num dos extremos está o “prédio”, a casa-mãe com a sua capela imaculada, que vale sempre a pena contemplar, e pela rua fora estão a bonita Lavanda da Cathrine, a raríssima Mercearia Gomes, a barra azul da Casa da Cultura e das outras casas e... last but not least, a nossa CORAL Comporta... que faz do antigo sapateiro da Herdade um destino... Pelo menos assim o dizem os fãs e os amigos dessa loja, que não é igual a nenhuma outra. Aliás, como a Comporta, que lembra tudo, mas que é mesmo só ela própria!

© YOU NIVE RSE

Escape to happiness: Comporta

Igreja da Comporta

P.S.: E as casas todas em madeira dos amigos e conhecidos, não as há como na Comporta...

"A Comporta é uma experiência singular, de experimentar vários continentes numa única localidade."

Coral Comporta

FRED PERRY

XXXXXXXX SCOTCH & SODA

42

EMPORIO ARMANI


PROMO

ALMA

A FRAGRÂNCIA DA COMPORTA

Produto disponível Product available na/at Loja das Meias

THE FRAGRANCE OF COMPORTA Pierre Bouissou construiu uma sólida carreira no universo da beleza e da dermocosmética e deixou a sua marca em marcas de luxo como Christian Dior e Boucheron. Mas foi na Comporta que encontrou o verdadeiro luxo, “aquilo que é raro, livre e sem ostentação”, a serenidade por que tanto ansiava, e transformou-a numa private label, a Alma da Comporta que inspirou o perfume Alma. Elegante e sofisticado, o perfume artesanal sem género Alma foi integralmente produzido com ingredientes da região - laranja, flor de laranjeira, cedro, murta, lavanda, alecrim, pinho e patchouli. O seu aroma traduz a beleza e autenticidade da Comporta. O encontro da alma do seu criador com a alma deste pequeno paraíso. Uma homenagem à sua beleza, riqueza sensorial e às suas gentes que o acolheram. Um perfume que deve ser desfrutado da mesma forma como foi concebido, tranquilamente, desfrutando do tempo, do silêncio e da vida.

Pierre Bouissou has built a solid career in beauty and dermocosmetics and has made his mark on luxury brands, such as Christian Dior and Boucheron. Nevertheless, it was with Comporta that he has found true luxury, “that, which is rare, free and without ostentation”, the serenity which he craved so much and he has turned it into a private label, the Alma da Comporta, which has inspired the Alma perfume. Elegant and sophisticated, Alma's genderless handcrafted perfume is wholly produced with ingredients from the region – orange, orange blossom, cedar, myrtle, lavender, rosemary, pine and patchouli. Its aroma reflects the beauty and authenticity of Comporta. The encounter of the soul of its creator with the soul of this little paradise. A tribute to its beauty, its sensory richness and to its people who welcomed him. A perfume, which should be appreciated just as it was conceived, peacefully, enjoying the time, silence and life.


44

Escape to happiness: Comporta

Keep it SIMPLE Cristina Jorge de Carvalho Designer de Interiores

N IV E R

SE

© JOÃ

O NUN

E S DA

S ILVA

Apaixonei-me pela Comporta pelo seu estilo de vida muito descontraído e simples. É tudo desafogado, num convite à evasão… os arrozais são lindos em especial quando estão verdes, as praias desertas, com o seu extenso areal onde é possível desfrutar de um piquenique descontraído e com localização quase secreta com os passeios a cavalo no horizonte, as várias vilas, os passeios de barco pela Arrábida, o cais palafítico. A simplicidade está também na forma como passo aqui os meus dias, faço caminhadas pelos arrozais, ando de bicicleta e faço algumas aulas de ioga.

Cais Pa

lafítico

Passeios

a cavalo

© C A FÉ

CO M P

O R TA

© YO U

Praia da Comporta


45

Projecto Cabana Comporta

A sua beleza natural... Da qual faz parte a arquitectura das Cabanas com os seus tectos de colmo, únicas e tão típicas da Comporta. E que me inspiram quando estou a projectar casas, aportando contemporaneidade a estas cabanas tradicionais.

"As Cabanas com os seus tectos de colmo, únicas e tão típicas da Comporta inspiram-me quando estou a projectar casas, aportando contemporaneidade a estas cabanas tradicionais."

Projecto Cabana Comporta

MISSONI

LOEWE

Projecto Cabana Comporta

CORAL BLUE


CH A

© SAL

Escape to happiness: Comporta

© RIC AR DO RO

© SA L

46

Restaurante Museu

Restaurante

do Arroz

Sublime

Restaurante Sal

Os prazeres simples da vida… Quando tomo o pequeno-almoço fora e delicio-me com as sandes de ovo acompanhadas de um sumo de laranja, no Pica Peixe, no Carvalhal. O almoço tanto pode ser em casa, como num dos restaurantes de praia, ou então um piquenique na praia. Todos os dias são diferentes… na hora de escolher um restaurante, o coração divide-se entre os meus eleitos: o Diniz, o Sal, a Cavalariça, o Museu do Arroz, o São João e agora o Sublime, um amor mais recente. E claro, adoro as chamuças e o caril do Pica Peixe!

ETRO

LOEWE

Encantos mil... Irresistível fazer compras na Comporta. Adoro a selecção de peças da Barracuda. Para objectos do dia-a-dia, e com espírito de praia, a Lavanda... Na Coral descubro sempre objectos e peças diferentes. E a rota só fica completa com uma paragem no Júlio, no Carvalhal, que tem uma selecção fantástica de revistas.

Final do dia… aquela hora mágica

…dos Sunset no Sal, ou em casa de amigos. Há sempre música e dança até ao pôr-do-sol.

CELINE


#ALIVEwithBeauty

SHISEIDO Sinta-se livre SUNCARE

para desfrutar do sol

Com os dias mais quentes, intensifica-se a procura por produtos solares. Ora para manter a pele saudável e protegida, ora para acentuar e prolongar o bronzeado. Mas os solares bem podiam ser aliados de todos os dias, até porque ainda que, por vezes, escondido, o sol por cá brilha todo o ano!

Na hora de escolher a protecção adequada, é importante ter em atenção o tipo de pele, diferentes necessidades e especificidades de rosto e corpo, fotótipo, horas de exposição, hidratação da pele e ocasião. Consciente destes factores e do estilo de vida da sociedade actual, a SHISEIDO reformulou a sua gama solar SUNCARE com a nova tecnologia SynchroShield™, uma fusão das tecnologias Wetforce e Heatforce, que protege a pele como um véu quando exposta à água ou à transpiração e agora também a temperaturas mais elevadas. A fórmula renovada de SHISEIDO SUNCARE diminui a ansiedade das actividades ao ar livre ao oferecer uma multiprotecção contra raios UVA e UVB, poluição urbana e oxidação da pele.

Quando o filtro detecta calor, suor ou água, mais forte se torna, o que faz dele um poderoso protector. Enriquecido com ingredientes de cuidados para a pele com propriedades antioxidantes e o complexo NatureSurge, ajuda a prevenir a aparência de linhas finas, rugas e as manchas causadas pelos raios UV. SHISEIDO SUNCARE é de fácil e rápida absorção, assemelhando-se a um cuidado de pele, com uma sensação hidratante e com uma textura sedosa, que pode ser integrado na rotina de beleza diária, ou conjugado com a base para um acabamento suave e duradouro. A sua fragrância complementa a experiência sensorial que em contacto com o suor cria um aroma agradável e personalizado.


SOLANAS GOLD COLLECTION

GANDIA BLASCO Um convite à trilogia: natureza, amigos e gastronomia SOLANAS WHITE COLLECTION


SOLANAS WHITE COLLECTION

SOLANAS CANDLE BOX GOLD

Solanas é uma colecção que nasceu da sensibilidade estética e da paixão pelo ar livre do arquitecto e designer argentino Daniel Germani, em colaboração com Dekton® by Cosentino. Inspirada nas suas memórias de infância das férias passadas nas praias do Uruguai, um paraíso com areais sem fim e um pôr-do-sol que desaparece no horizonte, Solanas define-se por uma elegância intemporal e formas curvilíneas, num jogo de estética minimalista e de precisão. Em 2020, a colecção é ampliada com novas peças pensadas para desfrutar de espaços exteriores que reunem o melhor da vida: natureza, família e gastronomia. Propostas que vieram revolucionar o mobiliário exterior, pelo uso de materiais como o alumínio termo-revestido na sua estrutura, combinado com superfícies Dekton® by Cosentino, que as tornam peças intemporais, sofisticadas, resistentes e confortáveis.

CONHEÇA AS NOVAS CORES E RESTANTES COLECÇÕES EM WWW.GANDIABLASCO.COM OU NAS FLAGSHIP STORES LISBOA +351 213 962 338 / PORTO +351 226 181 355

SOLANAS WHITE COLLECTION


50

Living the sun

Quinta DA Comporta

HOTEL

WELLNESS BOUTIQUE RESORT

Um refúgio onde o luxo mergulha na simplicidade da natureza

Inspirado na beleza da Comporta, O Hotel Quinta da Comporta honra um estilo de vida único, ao reunir num local idílico tudo o que a Comporta tem para oferecer: o luxo que se encontra na simplicidade, na natureza, na tradição e num estilo de vida que se baseia em apreciar o ritmo natural de Ser. Desde as linhas arquitectónicas tradicionais aos mais pequenos detalhes na decoração, tudo na Quinta da Comporta foi pensado para proporcionar uma ligação mais profunda à reserva natural envolvente.


51

Nas exclusivas Villas, nas espaçosas Suites ou em qualquer um dos Quartos Double, Deluxe ou Duplex, os hóspedes são recebidos como se estivessem a entrar na sua própria casa da Comporta. Um lar feito de tradições e objetos que interpretam de forma autêntica, o carismático design local e a dedicação ao conforto.


SCOTCH & SODA

CELINE

Artigos disponíveis na Loja das Meias

ETRO

52

Living the sun

MALÌPARMI


53

A herança da Comporta está intimamente presente na propriedade do hotel: na arquitectura e no design das peças, nos pratos tradicionais, nas paisagens, na serenidade que o spa oferece, num luxo que vive na simplicidade.

À mesa do Restaurante liderado pelo Chef João Sousa, os ingredientes locais e produtos biológicos criam uma seleção de pratos sazonais, que alimentam a alma e traduzem a cultura da Comporta. Os vinhos da região são a forma perfeita de celebrar os momentos, que se descobrem e se vivem no coração da vila do Carvalhal. Uma fabulosa viagem gastronómica, rica em diversidade, sabores e património local. No vasto cardápio de experiências, encontramos ainda o Oryza Spa, onde misturas de óleos essenciais e tratamentos de arroz nutrem a ligação ao ambiente exterior, permitindo uma maior sensação de relaxamento e tranquilidade.

CONTACTOS HOTEL QUINTA DA COMPORTA WELLNESS BOUTIQUE RESORT RUA ALTO DE PINA, 2, 7570-779 CARVALHAL INFO@QUINTADACOMPORTA.COM | T. +351 265 112 390 RESERVAS: @QUINTADACOMPORTA.COM | T. +351 265 112 391 RESERVAS RESTAURANTE: +351 265 112 395 RESERVAS EVENTOS: +351 265 112 390


54

Formas de Arte

Miguel

CÂNCIO MARTINS Criativo, visionário, arquitecto e designer, Miguel Câncio Martins é reconhecido internacionalmente pela singularidade dos seus projectos. O Hotel Quinta da Comporta Wellness Boutique Resort é o seu primeiro projecto de assinatura no qual junta a arte e o engenho, mas onde o coração falou mais alto.

“A ARTE DE DESPERTAR EMOÇÕES” Para cada um dos seus projetos, a base é feita de um sentido claro de integração e funcionalidade, assim como equilíbrio e respeito pelo património e herança envolvente. Princípios que transportou para o seu primeiro projecto de assinatura, o Hotel Quinta da Comporta Wellness Boutique Resort. “Há uma grande beleza em reconhecer simplesmente o que torna um sítio especial. A Comporta tem o equilíbrio perfeito entre natureza e estilo de vida local o que faz dela o sítio inigualável”


55

Desde cedo que Miguel se apaixonou pela beleza natural e pelo ritmo lento a que a vida se desenrola nesta localidade, que o transporta para as memórias da sua infância. Para Miguel a Comporta representa a sua identidade, a herança, a tradição familiar, “o espaço, e o tempo, onde se desconecta e reconecta com os valores mais fundamentais da vida”.

A 15 de maio de 1965 nascia, em Lisboa, Miguel Câncio Martins. Herdou do pai a paixão pela arquitectura, já o gosto pelo design cresceu com o fascínio de criar, de explorar a sua curiosidade. Aos 15 anos trocou a capital portuguesa por Paris, onde continuou os seus estudos na Escola Alemã. Mais tarde formou-se como arquitecto, na ESA Saint-Luc of Architecture, em Bruxelas.Abriu os seus próprios gabinetes de arquitectura e Design em Paris e em Bruxelas, e especializou-se na criação de espaços públicos como restaurantes, hotéis, bares, discotecas e lojas, a nível global. O Buddha Bar em Paris, o Club Olivia em Marbelha, o RafflesSingapore, em Singapura ou o Conrad Resort no Algarve são alguns dos projectos pelos quais é reconhecido internacionalmente.

"Por vezes senti que desenhava com o coração. A paixão genuína que tenho pela Comporta foi o que ergueu a Quinta da Comporta. Acredito que este projeto respeita e homenageia tudo aquilo que a torna tão especial: a sua forma, natureza, cultura, histórias e estilo de vida."

BUDDHA BAR, FRANÇA

HOTEL HERITAGE, PORTUGAL


Entrevista FOTOGRAFIAS © ANA VIEGAS

56

April

IVY

"EVERYTHING KEEPS CHANGING"

Segue sempre os seus sonhos e, desde cedo, leva a paixão pela música muito a sério. April Ivy, como é conhecida na música – ou Mariana Gonçalves, o seu nome verdadeiro – formou a sua própria banda aos 8 anos e hoje, com 20, é já uma referência no panorama da música pop. Nos palcos ou na vida, não abdica da sua loja de eleição, que conheceu pela mão da sua mãe e da sua avó.

C

om apenas 20 anos, já é uma das mais promissoras cantoras da pop nacional. Sempre quis fazer da música o seu modo de vida?

Sempre adorei música. Desde muito cedo que mostro aos meus pais que esta é, efectivamente, a minha paixão. E tenho feito tudo para que resulte. Pedi à minha mãe que me inscrevesse em aulas de canto e com 8 anos formei a minha própria banda. Sempre quis desenvolver as minhas capacidades na área da música, tocar guitarra, tocar piano, ter aulas de canto para treinar a voz... Além de cantora, é letrista e compositora. Gosta de estar envolvida em todo o processo criativo? Adoro todo o processo criativo e, para mim, era impensável não ser assim. Obviamente, se me apresentarem uma música linda, eu aceito. Para além disso também componho para outros cantores. Criar para mim é crucial e acho que acaba por ser mais pessoal. Permite uma ligação ainda maior com os meus fãs. Se bem que os fãs e o público não se questionam muito sobre quem escreveu. Mas é uma questão que deveria ser colocada com mais frequência.

Ter estudado numa Escola Internacional foi de alguma forma “determinante” na escolha do idioma inglês para escrever as suas letras? Sem dúvida alguma! Estudei no ensino inglês desde os 3 anos, por isso tornou-se a minha língua de eleição para compor as minhas músicas. Actualmente é mais conhecida como cantora, mas aos 9 anos quis também fazer dobragens para as produções da Disney. Foi um “amor temporário"? Não necessariamente. Sempre adorei representação e tenho formação nessa área. Até na escola escolhia disciplinas como theatre, business… Adorava tudo o que fosse relacionado com o showbiz e o behind the scenes. Quando tinha 9 anos, o director de dobragens da Disney era meu vizinho. Um dia pedi à minha mãe para falar com ele, porque eu gostava de fazer vozes. Respondeu-me que não, se queria fazê-lo tinha de ser eu a falar-lhe. Bem dito bem feito! Estava eu a sair de casa para a escola, quando o encontrei. Pedi ao condutor da carrinha para esperar dois minutos e fui falar com ele. Apresentei-me e disse-lhe que gostaria muito de fazer vozes. Ele prometeu chamar-me para um casting e assim foi.


57

Vestido e Sandรกlias CELINE, tudo LOJA DAS MEIAS


58

Entrevista

Hooded Jacket FAITH CONNECTION, Crop Top, Colares e Ankle Boots DIOR, tudo LOJA DAS MEIAS


59

Passado pouco tempo estava a fazer o “Toy Story 3”, o meu primeiro trabalho nessa área. Depois disso, participei em muitos mais filmes e séries. Desde muito nova que tem espírito empreendedor e corre atrás dos seus objectivos. Neste momento ainda está a estudar, a fazer o curso de Marketing e Publicidade… Como é que concilia a vida artística com a académica? Estou no 3.º ano, quase a terminar e nos primeiros dois anos ia às aulas. Participei nas praxes, tinha de ter a experiência académica. Mas agora as coisas estão mais apertadas em termos de tempo e decidi fazer tudo em exame, deixando por isso de assistir às aulas. Está a correr lindamente e é assim que estou a conseguir conciliar as duas coisas. Mas não deve ser tarefa fácil… há alguma regra de ouro? A paixão pela música fala mais alto e por isso fiz um acordo com os meus pais: não desistir dos estudos. Sou, aliás, apologista do stay in school, é possível conciliar a escola com os sonhos e é isso que tento transmitir aos meus fãs. O curso de marketing acaba por ser útil no meu dia-a-dia, na minha carreira. Ganho bases mais sólidas. Por outro lado, a vertente mais intuitiva da minha vida profissional ajuda a responder nos exames. Quem diz que é impossível conciliar a carreira com os estudos é porque nunca tentou. Faz-se bem, é tudo uma questão de organizar bem o tempo. De manhã ia para os estúdios, à tarde tratava dos restantes compromissos. Tenho estatuto de trabalhador estudante, pois na faculdade não são assim tão flexíveis em relação às faltas. E como é que lida com a fama na sua idade? É fácil conciliar a Mariana com a April? Tento que sejam a mesma pessoa e que não haja uma grande diferença. Quando estou em modo de April concerts sou um bocadinho mais extravagante, com mais brilhos. Mas, em geral, coabitam bem. Se as pessoas me encontram na rua, na minha vida pessoal, podem falar comigo tranquilamente. Sei que a partir do momento em que estou na música, há todo um package que vem incluído e não posso negar isso. Mas não há propriamente uma separação. Não posso dizer que sou a April às quintas e sextas e, nos restantes dias, sou a Mariana. E o que é que as distingue? A April é de palcos, de concertos, de tudo o que tenha a ver com música. A Mariana gosta mais de estar em casa a ver filmes, a comer pipocas, a usufruir de um espectáculo. Todos os artistas começaram por ser fãs e eu sou fã de muitos artistas. Também adoro ir a espectáculos e cultivar o meu lado de fã.

"Sinto que a Loja das Meias consegue agradar a todos os gostos. Tem um segmento mais clássico e tem, obviamente, peças mais jovens."

Quem são os seus artistas preferidos? A minha artista preferida de sempre é a Beyoncé, e também a Rihanna. Gosto muito de ouvir vários géneros musicais, não me cinjo a um em específico. A minha inspiração vem um pouco de todo o lado. Dentro do estilo pop também gosto de John Mayer e Shawn Mendes. Todos esses estilos se revêem no seu álbum? O pop é o estilo de música mais vago. Pop é o que as pessoas gostam de ouvir, é música comercial. E há toda uma fórmula para esse género musical, que nós conhecemos e que os compositores praticam. No meu álbum “game.of.love”, que saiu no ano passado, tentei ter todas as sonoridades do pop. Ou seja, tenho um registo um bocadinho mais latino, outro mais acústico... e foi algo que saiu naturalmente, não tentei bloquear a minha cabeça num sentido. Tento tirar partido das minhas influências artísticas e do meu dia-a-dia. Às vezes estou a conduzir e oiço reggaeton, depois farto-me e oiço música clássica. Aproveito um pouco de tudo. O lançamento do seu single “Far from home” em Abril, deu-se em circunstâncias muito especiais. Quer contar-nos como foi essa experiência e como têm estado a reagir os seus fãs? Honestamente, lançar o Far From Home durante a quarentena deixou-me com mixed feelings. Apesar de sentir que a música se encaixou perfeitamente com a situação em que vivíamos, senti que a atenção das pessoas não estava voltada para a música. Como qualquer jovem, deve manter uma relação intensa com o digital e a tecnologia. De que forma é que isso impacta a sua vida e o seu trabalho? Tem-se tornado um monstro. Praticamente já não há carreira sem digital, está tudo a caminhar para aí. O digital teve um boom no espaço de dois anos e não há carreira que consiga estar no pico se não tiver o apoio das plataformas digitais.


60

Entrevista

"Far From Home – o novo single

Na minha carreira tem um impacto gigante e tenho de acompanhar. Claro que adorava conseguir experienciar um pouco da old school, que era o disco físico, e sinto que todos os artistas de agora gostavam de ter isso. Mas uma vez mais, o digital revelou-se determinante para o lançamento do meu álbum, que foi publicado apenas em digital; de outra forma não seria possível tendo em conta a altura em que aconteceu. Conheceu a Loja das Meias ainda muito jovem pela “mão” da sua mãe e avó. Que memórias tem desses tempos? Lembro-me perfeitamente de ir com a minha mãe à loja das Amoreiras ter com a Cidália. Eu sempre fui muito vaidosa e só pensava em crescer para usar os vestidos que via a minha mãe experimentar. Lembro-me também dos eventos a que ela ia e nos quais eu procurava sempre estar. Às vezes levava-me e, quando não o fazia, eu ficava devastada, porque adorava. Já na altura gostava das luzes da ribalta. [Risos] O que faz da Loja das Meias uma loja icónica que cruza gerações, como é o seu caso? Pela diversidade de colecções. Sinto que a Loja das Meias consegue agradar a todos os gostos. Tem um segmento mais clássico e tem, obviamente, peças mais jovens. Acompanha as tendências com a colecção da Chiara Ferragni, por exemplo, que está a crescer imenso e é muito cool para a minha faixa etária. Tendo um pouco de tudo, a Loja das Meias está sempre actual e é uma das lojas mais icónicas de Portugal. Há algumas marcas com que se identifique mais? Agora estou viciada na Dior. Adoro moda e, por isso, na Loja das Meias estou no paraíso porque encontro sempre opções para o dia-a-dia, quer para concertos e outros momentos da minha vida profissional. Também gosto muito da Chiara Ferragni, como já referi, e da Marc Jacobs.

O Far From Home é uma música muito especial, que fala sobre amor à distância. O videoclipe foi gravado em Londres por uma equipa espectacular que já venceu um Oscar. É, provavelmente, um dos meus trabalhos preferidos."

E tem algumas peças de eleição? Uns bons jeans, sou super fã de uma boa carteira e de uns bons saltos. Gosto de apostar nos clássicos de cada marca, nesse aspecto sou um bocadinho antiquada. Se tenho de escolher entre uma carteira clássica e outra que está mais tendência, prefiro a clássica. Depois conjugo-a com peças mais irreverentes. Vamos “a jogo”. Eu prefiro ficar pela música. [Risos] O futebol é uma nova paixão na sua vida? Como é que se gerem agendas e talentos em áreas tão distintas, é uma espécie de “game of love”? Se estamos mesmo a falar de futebol [risos], sempre gostei. Ia com o meu pai assistir aos jogos. Quanto à outra questão, o facto de termos agendas tão diferentes tem mostrado ser uma mais-valia. O Rúben (Dias) tem um horário fixo, e o facto de eu ter concerto hoje e depois ficar uma semana parada, acaba por ser benéfico. É como a universidade, querendo e tentando, é possível conciliar a vida familiar com a artística.


AVENIDA

AMOREIRAS

CASCAIS

DIOR CELINE • ETRO CORNERS AV. DA LIBERDADE ALICE + OLIVIA • BARBARA BUI • CHIARA FERRAGNI • CORNELIANI • DOROTHEE SCHUMACHER • DSQUARED2 • EMILIO PUCCI • ERDEM GIVENCHY • HOGAN • ISABEL MARANT ÉTOILE • J BRAND • LANVIN • MALÌPARMI • MARC JACOBS • MISSONI • OFF-WHITE SALVATORE FERRAGAMO • SELF-PORTRAIT • SONIA RYKIEL • STELLA MCCARTNEY • TEMPERLEY LONDON • TORY BURCH • ZIMMERMANN ESTÉE LAUDER • HERMÈS • LA MER • LA PRAIRIE • SHISEIDO • TOM FORD Lisboa Av. da Liberdade, 254

Amoreiras Shopping Center Lj. 2001/2002 | Cascais Av. Valbom, 4 www.lojadasmeias.pt


62

Destino

Cascais A RIVIERA

ÀS PORTAS DO ATLÂNTICO

ETRO

TOD'S

Recortada pelo azul do mar, a paisagem da baía de Cascais parece saída de uma tela pintada com cores quentes e alegres, tão acolhedoras quanto a vila em si. Uma paleta de cores que se intensifica para receber os tão desejados meses de Verão, que conferem à cosmopolita vila de Cascais uma vivência ainda mais especial. Em qualquer recanto daquela que começou por ser uma vila piscatória existe algo de mítico e de inspirador que inevitavelmente remete para a magia de outros tempos, sem por isso comprometer o seu espírito contemporâneo.


© FAROL HOTEL

© FAROL HOTEL

Artigos disponíveis na Loja das Meias

63

Um destino em que tudo lembra férias

STELLA MCCARTNEY

RED VALENTINO

Com o Oceano Atlântico a seus pés, a vila de Cascais seduz de imediato pela arquitectura de veraneio, pelos resorts de luxo, com prestigiados campos de golfe e pelas praias, que atraem surfistas e amantes de desportos náuticos. Outrora estância de banhos da realeza e da aristocracia portuguesa, é hoje um destino moderno e trendy que continua a conquistar quem por lá passa. Vindo de Lisboa, a viagem pela Avenida Marginal é, por si só, um momento que merece ser ‘saboreado’ para que nenhum pormenor passe despercebido à medida que a vila se aproxima.

EMILIO PUCCI OFF-WHITE

MARC JACOBS


© THE ALBATROZ HOTEL

Destino

...apetece fazer uma paragem para admirar as praias, que se tornam ainda mais irresistíveis pelas enseadas rochosas. © THE OITAVOS

ZIMMERMANN

LOEWE ZIMMERMANN

SALVATORE FERRAGAMO

Durante o passeio, e na companhia da imensidão do azul do mar salpicado pela imagem pitoresca dos barcos de pesca, apetece fazer uma paragem para admirar as praias, que se tornam ainda mais apetecíveis pelas enseadas rochosas que as protegem do vento. Ao chegar ao centro histórico, sinta o calor do sol no rosto e deixe-se seduzir pela animação das ruas e pelas pequenas lojas de comércio tradicional, que conferem ao ambiente uma agradável sensação familiar. Aproveite para almoçar num restaurante típico e não deixe de provar a irresistível doçaria regional, como as célebres areias ou as nozes de Cascais.

POLO RALPH LAUREN

Sentir a região à mesa

SCOTCH & SODA

64


65

favs

© RÚ DIS ICYON

MADALENA ABECASSIS DIGITAL INFLUENCER

Com um jardim fantástico, perfeito para aquele piquenique de fim de tarde. PARQUE MARE CHAL CARMON A

MARC JACOBS

"ténis irrestíveis" "para partilhar com a minha filha mais velha" CHIARA FERRAGNI

"a mala que andei a namorar toda a estação" STELLA MCCARTNEY

"mesmo a pedir uma saída"

RUA AMAREL A

Com vários restaurantes, perfeito para um jantar entre amigas. ALICE + OLIVIA

"aquela peça que nunca vai deixar de ser tendência" CELINE

Artigos disponíveis na Loja das Meias

© NiT

Vestido ZIMMERMANN Mala GIVENCHY, Mules TOD’S

"o pólo com que vou surpreender o meu marido"


© CASA DAS HISTÓRIAS - PAULA REGO

© VISIT CASCAIS

Destino

MARC JACOBS

MARC JACOBS

RED VALENTINO

Distinta oferta cultural

Artigos disponíveis na Loja das Meias

66

Com uma agenda cultural inspiradora, Cascais mantém viva a história, a memória, a tradição e o património no Bairro dos Museus, uma iniciativa pioneira que reúne uma vasta e diversificada rede de museus, que contribuem para uma experiência cultural de valor. Neste perímetro cultural pode encontrar a Casa das Histórias Paulo Rego, com obras únicas, o Museu do Mar Rei D. Carlos, que promove o reconhecimento pela investigação e pelos cientistas portugueses, com exposições militares históricas, o Marégrafo de Cascais, um observatório criado para o estudo das correntes e marés, entre outros.

RED VALENTINO

GIVENCHY


©THE OITAVOS

67

Actividades para todos Os muitos e magníficos hotéis e resorts disponibilizam actividades para todos os gostos e o mais difícil é escolher. As propostas incluem passeios de barco ou a cavalo pelas dunas do Guincho, partidas de golf, aulas de surf, ou relaxantes pausas ao pôr-do-sol em esplanadas.

EMPORIO ARMANI

Considerada uma vila de golfistas e reconhecida como o melhor destino de Golf da Europa, é desde sempre procurada pelos apaixonados por este desporto. Cascais conta com mais de 20 campos de golf, que se destacam pela qualidade e design, e sobretudo, pela beleza natural circundante.

BARBOUR

Se a sua “onda” for mais o surf, também está no sítio certo! Habituada a receber a elite do surf mundial, Cascais é considerada uma das capitais do surf europeu. Dotada de uma costa que prima pela diversidade, tem várias praias que oferecem excelentes condições para a prática da modalidade.

POLO RALPH LAUREN MENSWEAR HOGAN


© THE OITAVOS

Destino

Artigos disponíveis na Loja das Meias

68

HOGAN

POLO RALPH LAUREN MENSWEAR

CHIARA FERRAGNI

BARBOUR

CHIARA FERRAGNI

CHIARA FERRAGNI

Passeios de barco ou a cavalo pelas dunas do Guincho, partidas de golf, aulas de surf, ou relaxantes pausas ao pôr-do-sol em esplanadas.


37

Summer Shop Collection

Artigos disponíveis na Loja das Meias

Inspirada na costa britânica, Barbour celebra o Verão em grande estilo com a colecção Summer Shop. Com uma estética muito estival, esta coleccção é definida por peças leves e essenciais e por uma paleta de cores frescas, a chamar o bom tempo. Os polos, perfeitos para qualquer ocasião, são apresentados numa panóplia de cores que facilitam o styling na hora de escolher. Os calções de banho, imprescindíveis nos mergulhos, ganharam diferentes cores e estampados inspirados na herança marítima britânica. As t-shirts, um must-have em qualquer closet, nesta colecção surgem com novos modelos, em tecidos leves e com vários detalhes de riscas e padrões de inspiração náutica.


Destino STELLA MCCARTNEY

© RESTAURANTE PORTO SANTA MARIA

STELLA MCCARTNEY

O ponto de partida de um roteiro... Convidativa a qualquer momento, a orla costeira merece ser usufruída ao máximo e as várias ciclovias disponíveis são um óptimo ponto de partida. A ciclovia do Guincho, com cerca de 9 km, une a belíssima Marina de Cascais à Praia do Guincho, e proporciona, a quem a percorrer a pé ou de bicicleta, um passeio de deslumbrantes surpresas. Ao longo deste passeio, onde vislumbra o mítico Cabo da Roca, poderá, ainda, visitar a Boca do Inferno, caracterizada pela sua imensa caverna aberta em terrenos com cerca de 150 milhões de anos.

© VISIT CASCAIS

© RESTAURANTE PORTO SANTA MARIA

Siga viagem e encontre o lugar “Onde a terra acaba e o mar começa”, ou o ponto mais ocidental da Europa, o Cabo da Roca. É um dos locais mais emblemáticos do país, com um dos faróis mais antigos da costa portuguesa e onde se sente todo o peso do continente, enquanto os olhos fixam a imensidão do Atlântico.

© VISIT CASCAIS

70

Um passeio repleto de deslumbrantes surpresas para percorrer a pé ou de bicicleta.


71

© PARQUES SINTRA

EMILIO PUCCI

STELLA MCCARTNEY

OFF-WHITE

Continuando o percurso descubra o Parque Natural Sintra-Cascais, um museu a céu aberto, intimamente conectado com a natureza. Ideal para a prática de desporto (caminhadas pelos trilhos, BTT, escalada ou rapel), relaxar e observar a sua paisagem de cortar a respiração, o Parque Natural Sintra Cascais abriga monumentos emblemáticos como o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros, o Palácio Nacional de Sintra, o Forte da Roca ou o Palácio de Seteais.

© EXPERITOUR.COM

© TIME OUT

Deixe-se levar numa viagem repleta de diferentes descobertas e emoções e continue o seu passeio até ao centro histórico de Sintra, onde o romantismo é rei e o olhar se perde no verde infinito... Classificada pela UNESCO como Paisagem Cultural e Património da Humanidade, a vila de Sintra esconde lugares únicos que têm o poder de enfeitiçar.

Sintra, classificada pela UNESCO como Paisagem Cultural e Património da Humanidade, a vila esconde lugares únicos.


72

Beleza Sustentável

BLUE HEART CRÈME DE LA MER Uma onda de inspiração Reconhecido como um dos mais icónicos cuidados de rosto pelas suas propriedades regeneradoras e a sua textura única e ultra rica, o Crème de La Mer, nascido da riqueza e energia das profundezas do mar, mantém um legado que se estende para além dos cuidados da pele. Encantada e inspirada pelo mar, La Mer, fez uma promessa aos oceanos: proteger e preservar o lugar maravilhoso onde a beleza prospera e a vida é renovada.

Desde então, que o compromisso de La Mer se estende ao apoio a projectos que se concentram em educar e capacitar os jovens a actuarem como agentes de mudança nas suas comunidades locais, na utilização de algas marinhas que tenham sido colhidas de forma sustentável, na promoção de actividades de limpeza de praias, e ao Fundo Blue Heart Oceans, criado para salvaguardar a protecção dos oceanos e dos seus habitats naturais para as gerações futuras – uma iniciativa que, todos os anos, é assinalada pelo lançamento de uma edição limitada e especial da embalagem do Blue Heart Crème de La Mer. Este ano a marca apresentou um


A edição limitada de 2020 de Blue Heart Crème de La Mer, com uma capacidade de 100 ml, apresenta na sua embalagem uma inspiradora aguarela que celebra o dia dos Oceanos.

design cintilante de aguarela pintada à mão, inspirado nas ondas agitadas dos mares cristalinos. Como celebração do dia dos Oceanos e apresentação da edição limitada comemorativa da efeméride, La Mer realiza todo os anos uma iniciativa de limpeza das zonas costeiras e das praias locais. Este ano, desafiados pela situação actual, o evento realizou-se, de forma diferente mas igualmente única, a bordo de um barco Katerina, na Marina de Cascais, durante o qual Débora Montenegro, embaixadora da marca em Portugal fez a apresentação da edição limitada de 2020 do Blue Heart Crème de La Mer.

DÉBORA MONTENEGRO EMBAIXADORA DA MARCA EM PORTUGAL

Comprometida com a causa ambiental, Débora Montenegro, em conjunto com o Movimento Claro – criado em 2018 resultante de uma iniciativa de três amigas que partilham os mesmos ideais: respeito pela Natureza e paixão pelo Mar, procuram sensibilizar para o problema do plástico descartável nos oceanos e para a importância da preservação deste meio.


74

Albatroz HOTEL

THE

Charme e requinte Ă beira-mar

(Re) descobrir Cascais e desfrutar da maravilhosa vista sobre o Atlântico ganha outro sentido no The Albatroz Hotel.


75


76

Outrora refúgio da realeza, mandado construir pelos Duques de Loulé em 1873 para a estadia de veraneio, o elegante e luxuoso palacete integra hoje o The Albatroz Hotel, que reabriu ao público depois de uma renovação com assinatura de Gracinha Viterbo. As características arquitectónicas e a beleza original dos três edifícios que o compõem, foram preservadas na remodelação do hotel, conferindo-lhes conforto, modernidade e fortalecendo o ambiente de chalé de praia. A escolha de elementos marinhos e de tons neutros, resultou numa atmosfera luxuosa com detalhes vintage, tão ao gosto da nobreza portuguesa. Com uma localização privilegiada sobre a baía de Cascais, este requintado hotel de 5 estrelas alberga 45 quartos e 6 suítes. É a combinação perfeita do serviço de hotel de luxo, uma excelente piscina com vista para o mar, bar panorâmico e um restaurante que se divide em duas salas. A principal e mais ampla destinada à zona de refeições, e dis-

põe ainda de uma sala adjacente adequada para jantares privados, que acrescenta mais intimidade. O terraço é ideal para desfrutar de uma refeição leve e requintada sobre o mar. Feita a escolha, há uma certeza: quer seja no exterior ou no interior, a experiência gastronómica é sempre assinada pelo chef Frederic Breitenbucher.


77

CHEF FREDERIC BREITENBUCHER

Nascido em Estrasburgo, o reconhecido chef veio para Portugal a convite do chef Antoine Westermann, para ocupar o prestigiado lugar de subchefe executivo do Hotel Fortaleza do Guincho, um projecto que, em 2001, lhe valeu o reconhecimento com uma estrela no guia Michelin. Tendo já conduzido muitos outros projectos, assumiu agora um novo desafio como chef executivo do restaurante do The Albatroz Hotel, aportando uma nova visão gastronómica, que valoriza a proximidade ao mar com produtos de extrema qualidade, numa carta de assinatura própria, nascida da fusão entre a gastronomia portuguesa e francesa. O trabalho agora desenvolvido pelo chef Frederic Breitenbucher promete trazer evolução, criatividade, luxo e elegância, proporcionando uma experiência gastronómica inesquecível, no ambiente exclusivo do The Albatroz Hotel.

THE ALBATROZ HOTEL RUA FREDERICO AROUCA, 100 2750-353 CASCAIS T. (+351) 214 847 380 WWW.THEALBATROZCOLLECTION.COM


PROMO

GRACINHA VITERBO Requintada e camaleónica, assim se define Gracinha Viterbo, directora criativa da Viterbo Interior Design, quando interpreta vidas e cria interiores sofisticados, recriando ambientes únicos e inimitáveis q​​ ue reflectem histórias, experiências e memórias tão únicas quanto os seus clientes. Referência internacional em design de interiores de residências e hotelarias e criação de espaços intemporais, para Gracinha Viterbo, todos os clientes têm o seu próprio estilo, logo, todos os desafios são interpretados de uma maneira única. Conceder a oportunidade de se envolverem no projecto do início ao fim faz parte do processo de trabalho - condição essencial para fortalecer a conexão emocional do cliente com o espaço e transformá-lo numa experiência inesquecível. Inspirada pelas muitas viagens que já realizou, abriu a sua loja Cabinet of Curiosities, no Estoril, uma Lifestyle Concept Store onde podem ser encontrados objectos e móveis únicos que criam interiores com identidades singulares e originais.

Viterbo Interior Design Avenida de Nice, 68, 2765-259 Estoril T. +351 214 646 240


Apartamento no Monte Estoril com vista sobre o mar. Piscina interior privada, desenhada e decorada pela Viterbo Interior Design.


"Cada cliente tem um estilo, cada projecto tem uma história". Gracinha Viterbo. Espaços personalizados e eclÊcticos definem a assinatura do atelier Viterbo Interior Design.

Viterbo Interior Design info@viterbo-id.com viterbointeriordesign.com instagram: @gracinhaviterbo @viterbo_interior_design


ONLINE SHOP shop.laskasas.com


84

Home living

JARRAS MERAPI

LASKASAS HOME Decorar a vida A vontade de viver e desfrutar em plenitude da nossa casa é um conceito que ganhou todo um novo sentido este ano. O mobiliário e a decoração com elementos que aproximam a natureza, são a grande tendência e essenciais para um ambiente acolhedor e tranquilo, onde apetece estar. VASOS E TAÇAS MAIPO


Numa altura em que viver com conforto passou a ser prioridade, Laskasas lançou uma colecção de acessórios para casa. Um projecto que nasceu da necessidade de reforçar a identidade da marca enquanto oferta global para toda a casa, 100% produzida em Portugal e que se materializa numa área reservada das suas lojas dedicada a roupa para cama, acessórios de banho e fragrâncias. Sob o mote de uma elegância singular, Laskasas oferece desde almofadas decorativas, têxtil, até vasos e jarras de cerâmicas. Detalhes que complementam e transformam qualquer ambiente.

JARRAS MAYON

VELA VENEZA BY LASKASAS E VASOS MAIPO

Veneza by Laskasas Hoje em dia aromatizar e perfumar a casa é tão importante quanto a decoração, assumindo por isso as velas e os ambientadores a função de complementos decorativos para uma maior sensação de conforto e bem-estar, mas também para uma maior personificação dos ambientes. Uma tendência interpretada pela Laskasas com o seu mais recente lançamento: Veneza by Laskasas, um produto único no universo das fragrâncias para casa. Comercializado no frasco em que foi concebido, o perfume apresenta um design original, clássico e que inspira o trabalho de criação do aroma ideal. Em vela ou como ambientador mikado, parte de uma essência amadeirada para representar as origens da

Laskasas, evocando a textura resistente das madeiras que dão origem às peças da marca. Forte na medida certa, alia a intensidade de um perfume amadeirado à pimenta, símbolo da personalidade única de cada decoração. Veneza é considerado um “must-have” para o ambiente, e casa, perfeitos. DESCUBRA ESTA E OUTRAS NOVIDADES EM LASKASAS.COM OU SHOP.LASKASAS.COM

FRAGRÂNCIA VENEZA BY LASKASAS


© DEROMA - FANSA

Living

vasos e floreiras HORTO DO CAMPO GRANDE

AO RITMO

DA

natureza

Verão é sinónimo de sol e ar livre, de viver a vida de forma simples e em contacto com a natureza. De reunir a família e os amigos à volta da mesa, em refeições que se prolongam no meio de gargalhadas e boa disposição. De tardes passadas na cama de rede, entre leituras e sestas sem pressas, um “dolce far niente” que só no Verão acontece.

© HORTO DO CAMPO GRANDE

86


Deixe a natureza entrar

© HORTO DO CAMPO GRANDE

© HORTO DO CAMPO GRANDE

Nas mesas simples e naturais, onde toalhas de linho e algodão orgânico esvoaçam com as brisas quentes de Verão, nas loiças artesanais de formas imperfeitas e únicas, nos deliciosos petiscos e saladas frescas servidos em tábuas e taças de madeira esculpidas por mãos sábias e artísticas, nas cestas artesanais que recebem o pão rústico e saboroso… Nas jarras de flores frescas, ou preservadas, nos vasos em terracota com ervas aromáticas... Detalhes simples, mas imprescindíveis numa decoração de encantar.

JARRAS MAYON

© DEROMA - FANSA

© DEROMA - FANSA

© DEROMA - FANSA

Grelhadores Weber HORTO DO CAMPO GRANDE

Vasos e plantas HORTO DO CAMPO GRANDE


© COSTA NOVA

© DEROMA - FANSA

Living

Vasos e plantas HORTO DO CAMPO GRANDE

© POTTERY POTS

88

Tableware COSTA NOVA

Nos terraços e recantos, verdadeiros oásis de tranquilidade e conforto, onde as redes suspensas e as almofadas oversized tornam as estadias prazerosas e prolongadas e onde as plantas transmitem uma sensação de verdadeira naturalidade. Vasos de bambu integram-se numa decoração Bohemian e recebem cactos ou plantas de grandes folhas verdes de toque tropical. Vasos feitos à mão, em barro, assumem a sua rusticidade ao acolherem plantas campestres, como o alecrim e o rosmaninho, que libertam no ambiente os aromas do campo (onde se encontram).

DESCUBRA ESTA E OUTRAS NOVIDADES EM HORTODOCAMPOGRANDE.PT COSTANOVA.PT

Vaso colecção Bohemian HORTO DO CAMPO GRANDE


© DEROMA - FANSA © POTTERY POTS

Vasos e plantas HORTO DO CAMPO GRANDE

Sinta o conforto e a tranquilidade que os ambientes naturais oferecem.

© DEROMA - FANSA

© POTTERY POTS

Vaso colecção Bohemian HORTO DO CAMPO GRANDE

Vaso colecção Bohemian HORTO DO CAMPO GRANDE Vasos e plantas HORTO DO CAMPO GRANDE


AVENIDA CORNERS CELINE | DIOR | ETRO

Av. Liberdade, 254

CASCAIS Av. Valbom, 4

AMOREIRAS Amoreiras Shopping Center, loja 2001/2

lojadasmeias.pt

Profile for Companhia das Cores

Loja das Meias Magazine 68  

Loja das Meias Magazine 68  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded