Page 1

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

I N F O R M A T I V O

C O L É G I O

M A S T E R

/

A N O

1 4

/

N º

2 2

/

O U T U B R O

D E

2 0 1 5

OUTRO OLHAR SOBRE O CONSUMO PROJETO AJUDA A REPENSAR AS ESCOLHAS EM CASA E NA VIDA

MASTER SOLIDÁRIO

3º ANO E ATUALIDADES

AÇÕES PARA TRANSFORMAR

FORMAÇÃO DO SEGMENTO

O MUNDO AO NOSSO REDOR

PRIVILEGIA PENSAMENTO CRÍTICO

Alessa Sumie INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

1


S U M Á R I O I N F O R M A T I V O

04 05

C O L É G I O

M A S T E R

/

O U T U B R O

D E

2 0 1 5

10

pa l avr a d a direção

• 11 nossos amigos, os livros

arco-íris no p r ato

12 06

• 07 cores e sons da imaginação

08

• 09 compromisso com a educação

14

dever cumprido

13

mú lt i p l a s causas

• 15 diário de bordo

$


16

• 17, 18 e 19 consumo consciente

• educação financeira; dicas de economia; fotos da jornada

20

• 21

faça-se a luz

22

• 23 celeiro de at l e ta s

26

• 27 o master a um clique

• novo site, parceria com totvs e cursos online

32

• 33 a escola como segundo lar

38

• 39 a um passo da universidade

24

30 34

40

• 41 é master no pódio

Fé como motivo para viver e aprender

• 31 formação continuada

• 36 e 37 mãos à obra

42

uma publicidade que faz pensar


PALAVRA DADIREÇÃO AGOSTO | 2015

Os feitos verdadeiramente extraordinários nascem da iniciativa de pessoas como nós e as que estão ao nosso redor. O que começa como uma ideia pode culminar em um grande projeto, bastando que, para isso, saibamos a força de nossos sonhos e nos dediquemos incansavelmente a realizá-los. Cada passo dado rumo ao futuro nessa jornada que abraçamos – a de educar – lembra-nos da força que temos enquanto grupo, e de que basta um pouco de vontade para romper a correnteza do rio e atingir o desconhecido, o outro lado da margem. A primeira mudança que você deve ter percebido é que nosso informativo foi reformulado e rebatizado. Agora chamado Mundo Master, traz em formato de revista informações sobre o cotidiano escolar, nossos projetos e eventos, além de assuntos de interesse social. Com uma linguagem simples e direta, porém disposta a fazer pensar, queremos discutir com você sobre esses e outros temas da educação. Na página 8, você confere entrevista especial com o mestre em educação

internacional Soleiman Dias. Professor da Chadwick International School, na Coreia do Sul, ele divide conosco sua experiência no país asiático e aponta caminhos para o desenvolvimento social através da educação. Como um dos pilares de nossa proposta educacional é a pedagogia de projetos, a reportagem da página 16 traz um dos temas mais relevantes socialmente que já abordamos nesses 16 anos de história. Com o projeto Educação Financeira, questões como consumo consciente e sustentabilidade são trabalhadas a partir do cotidiano dos alunos, começando por questões simples como a economia de energia e chegando a outras mais complexas como o planejamento das compras e o orçamento familiar. Na Mundo Master, o leitor encontra ainda matérias sobre alimentação saudável, arte no ambiente escolar, amor pela leitura, comunicação publicitária, prática de esportes, educação religiosa, tecnologia, voluntariado e diversas ações e projetos do Master, desenvolvidos em nossas três sedes:

Bezerra de Menezes e Sul, em Fortaleza (CE), e Natal (RN). Trazemos ainda um interessante perfil da estudante Alessa Sumie Nunes Noguchi Sumizono, que representou o Brasil em um fórum internacional juvenil sobre água, realizado no Tajiquistão. Desde o início, nosso sonho sempre foi educar cidadãos plenos para a vida, capazes de transformar a realidade. Este é um desejo que não abandonamos; pelo contrário, ele realiza-se diariamente a cada pequeno progresso acompanhado, novo saber acumulado ou meta alcançada. É por isso que somos uma comunidade escolar. E fica aqui o nosso muito obrigado por fazer parte dela junto com você. Boa leitura e até o próximo número! Prof. Nazareno Oliveira e Profª Herbenni Oliveira Direção Geral

S E R V I Ç O S E D U C A C I ON A I S M A S T E R • Plantões Tira-Dúvidas por Disciplina • Plantões On Line • Escolinhas Esportivas (futsal, natação, judô, basquete e ballet clássico) • Colônia de Férias • Cursos de Férias

EXPEDIENTE

4

• Preparação para a Eucaristia e a Crisma • Acompanhamento Psicopedagógico Personalizado • Orientação Vocacional • Grupo de Teatro • Coral Master • Formação de Professores

• Plantão de Agenda • Palestras de Formação • Aulas em Campo • Roteiro de Estudo On-Line • Agenda On-Line • Boletim Informativo Master - BIM • Preparação para Olimpíadas

Edição: Colégio Master • Jornalista: Simone Faustino CE 2133 JP • Projeto Gráfico: Delantero Comunicação • Revisão: Elizabeth Conrado, Herbenni Leitão e Marcos Paulo Santana • Tiragem: 3.000 exemplares • Impressão: Gráfica Marcograf

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015


COMER BEM É UM HÁBITO QUE COMEÇA EM CASA, MAS A ESCOLA TEM IMPORTANTE PAPEL NESSA SENSIBILIZAÇÃO.

Uma luta desleal. De um lado, um exército de doces, guloseimas e lanches industrializados, que contam com o suporte da indústria da propaganda e de um já cristalizado discurso de praticidade. De outro, estão pais, educadores e a busca por uma vida mais equilibrada. E no meio desse fogo cruzado: elas, as crianças. Para ajudar a saúde a sair como vencedora dessa batalha, o Colégio Master desenvolve em todas as suas sedes, junto aos alunos dos segmentos Educação Infantil e Ensino Fundamental I, o projeto Vida Saudável. A iniciativa tem o objetivo de despertar nos pequenos o gosto pela multiplicidade de cores, aromas e sabores no cardápio. Afinal, prato colorido é prato saudável! Mas não para por aí. Inicialmente, todo o conteúdo sobre nutrição é repassado por meio de vivências, onde as crianças exploram por elas mesmas o conhecimento e o absorvem à sua maneira. Além disso, elas crescem como seres sociais, ao aprenderem lado a lado com os amigos nos lanches compartilhados, nas atividades de pesquisa e até nas brincadeiras. Segunda-feira é o dia oficial do Vida Saudável em todas as sedes. “As crianças são estimuladas a trazer de casa um lanche natural, alimentação que é sugerida pela equipe de professoras. As escolhas são feitas levando em consideração frutas da estação, vitaminas, saladas,

bolos de frutas e legumes (como laranja ou cenoura)”, conta a Professora Ana Carmen Mundim, supervisora da Educação Infantil da sede Master Sul, em Fortaleza. No Sistema de Tempo Integral Master, o projeto vai além. As refeições que são feitas na escola têm o cardápio elaborado por nossa nutricionista, e os alunos passam por uma avaliação nutricional ao final de cada mês. Dentro da atividade letiva semanal do projeto, os alunos do Ensino Fundamental I têm também a experiência de colocar a mão na massa e realizar com a supervisão dos educadores receitas no ambiente escolar. Nesses momentos, eles aprendem tudo sobre a montagem de uma lancheira saudável, aprendizado que levam para casa e que realmente transforma a rotina das famílias. O Vida Saudável também trabalha com os alunos o cuidado de si, através da higiene corporal e da atividade física, que para

eles é quase sempre um lazer. No “Dia Molhado”, todos se divertem na piscina e aprendem a ficar limpinhos e cheirosos depois, aliando a prática da atividade ao exercício da autonomia. Os novos hábitos são multiplicados, mesmo pelas crianças menores, garante a Professora Bettina Bezerra, supervisora do Infantil na sede Bezerra de Menezes, em Fortaleza. “Os pequenos observam a família no preparo da lancheira e começam a dialogar sobre o que se aprende na escola e o que se aprende em casa. Acaba sendo a base de um desenvolvimento saudável e integral”, diz.

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

5


CORES E SONS DA IMAGINAÇÃO

ARTE S PL Á S TI CA S , M Ú S I CA , T EAT RO... NO M AST ER, OS AL UNOS ENCONT R A M U M E S PA ÇO PR O PÍ CI O NÃO SÓ PARA CRESCEREM COM O P ESSOAS, M A S TA M B É M CR I A R E M CO MO ART ISTAS

O que é arte? Para muitos, é aquele quadro antigo e famoso, emoldurado em algum museu mundo afora, como a Mona Lisa de Leonardo da Vinci. Para outros, pode ser uma tradicional xilogravura, retratando alguma paisagem do sertão. Será que aquela música gostosa que toca na rádio é arte também? E aquele filme de que gostamos tanto? A boa notícia é que arte é tudo isso e muito mais. Ela é, inclusive, conteúdo obrigatório na escola. Mas como algo obrigatório pode ser tão prazeroso? O Colégio Master sabe bem a resposta.

O segredo é um projeto artístico já incorporado às atividades de rotina da escola, que é constantemente amplificado em situações especiais, como a Jornada de Experimentos. Seja em sala de aula seja em visitas em campo, os alunos têm contato com grandes artistas, exercitam o senso estético e a sensibilidade. “Algumas turmas visitaram o Museu da Universidade Federal do Ceará, o Espaço Caixa Cultural e o Centro Cultural da Universidade de Fortaleza, enriquecendo assim a proposta dentro do

currículo da Educação Infantil”, conta a Professora Ana Carmen Mundim, supervisora do Infantil da sede Sul, em Fortaleza. Responsável pelo mesmo segmento na sede Bezerra de Menezes, também na capital cearense, a Professora Bettina Bezerra afirma que os ganhos são inúmeros, e a iniciativa realmente amplia os horizontes dos alunos. “Elegemos o pintor espanhol Joan Miró como tema para o ano de 2015, e todas as turmas estudaram sua vida e obra. Visitamos na Caixa


Cultural a exposição “A Magia de Miró”, que foi uma grande surpresa para as crianças: pinceladas dando forma e sentido aos desenhos feitos por elas em sala. Como fechamento, organizamos uma mostra com as releituras feitas pelos alunos”, descreve Bettina, orgulhosa. Os pais acompanham tudo de pertinho e acabam se tornando os maiores fãs dos pequenos artistas. “Os alunos do 2º ao 5º ano têm na grade curricular aula de arte uma vez por semana, na qual são produzidos trabalhos variados de acordo com a sensibilização feita a cada faixa etária. Tudo que é produzido pelas crianças, e a técnica utilizada no desenvolvimento desses trabalhos, é exposto para apreciação dos pais”, afirma a Professora Deborah Costa, diretora da sede Bezerra de Menezes. Música para os ouvidos Outro carro-chefe da prática artística do Master é o trabalho de sensibilização para a música, que começa já nas séries iniciais. Semanalmente, os alunos da Educação Infantil assistem às aulas de musicalização, cuja aplicação pode ser vivenciada

a cada novo evento da escola. “Trabalhamos com cantigas infantis, ritmos, sons, desenvolvimento da fala e conhecimento dos sons dos instrumentos musicais e da natureza. Eles adoram, pois as crianças têm contato com os sons e a música antes mesmo de nascerem”, explica Valéria dos Anjos, Professora de Musicalização na sede Master Bezerra de Menezes. Já mais crescidinhos, os alunos

do 1º Ano têm iniciação à flauta doce, quando aprendem a manusear e tirar as primeiras notas do instrumento. Ao ingressar no Ensino Fundamental I, os estudantes têm a opção de ingressar no Coral Master, que tem encontros semanais. “O projeto de musicalização atende a diversos propósitos, como dar suporte à formação de hábitos

e atitudes, conferir disciplina e condicionar o aluno a uma rotina, mas principalmente estimula a criança a ser criativa de forma leve”, sintetiza a Professora Bettina Bezerra. Ganhando os palcos Os alunos do Ensino Fundamental II e Médio, podem ingressar no Grupo Master de Vivência Teatral, que em turmas anteriores já se apresentou em teatros de renome, como SESC Emiliano Queiroz e Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. As atividades da companhia foram retomadas recentemente na sede Bezerra de Menezes, em Fortaleza. Com encontros às segundas-feiras, o grupo vem trabalhando a expressão corporal para, no segundo semestre, encenar um musical baseado nas obras da banda britânica The Beatles.

FALA, PROFESSOR “

A música traz para a escola esse universo lúdico. É só perceber que, mal começa a tocar qualquer coisa, lá está a criança dançando, batendo o pezinho. Percebo, no dia a dia com as crianças, que a partir do trabalho de musicalização muitas se interessam por continuar estudando a flauta ou ficam motivadas a conhecer novos instrumentos e desenvolver melhor a questão do canto. Valéria dos Anjos, Professora de Musicalização


ENTREVISTA MM O que o projeto educacional da Chadwick International School tem de diferente? O que nós brasileiros podemos aprender com ela? SD Na Chadwick International,

levamos o aluno a sentir-se agente de mudanças e responsável pelo seu próprio aprendizado, recriando constantemente a experiência de educação. A proposta é de uma educação equilibrada, onde esportes, artes e tecnologia merecem a mesma atenção que ciências, línguas, matemática e estudos sociais. O aluno também é inserido em sua comunidade e participa de vários programas de assistência social. A escola fica sempre aberta ao aluno e à sua família, mesmo após os turnos normais e aos fins de semana.

COMPROMISSO COM A EDUCAÇÃO MESTRE EM EDUCAÇÃO INTERNACIONAL E DOUTOR EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS, SOLEIMAN DE ALENCAR DIAS SAIU DE FORTALEZA PARA UMA DAS ESCOLAS MAIS CONCEITUADAS DO MUNDO, NA COREIA DO SUL. ALÉM DE LECIONAR, DEDICA-SE HOJE A ESTREITAR OS LAÇOS ENTRE OS DOIS PAÍSES ATRAVÉS DA ASSOCIAÇÃO BRASILCOREIA. EM ENTREVISTA À MUNDO MASTER, ELE FALA UM POUCO SOBRE COMO É SER PROFESSOR EM UM PAÍS ONDE EDUCAÇÃO É PRIORIDADE MÁXIMA.

MM Como acabou se tornando professor na Coreia do Sul e o que essa experiência tem acrescentado ao seu ofício de educador? SD Ao terminar meu mestrado nos Estados Unidos, foi-me apresentada a proposta de ir ensinar na China, que não era no final dos anos 90 o que é hoje. Perguntei então ao meu orientador se havia possibilidade de ir para a Coreia, já que meus melhores amigos eram

8

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

coreanos. Quando se estudam métodos pedagógicos de sucesso no mundo, sempre se fala de países como Singapura, Hong Kong, Finlândia e Coreia do Sul, por isso conhecer mais a fundo o sistema educacional coreano sempre esteve no meu imaginário. O volume de experiências e oportunidades que surgem em um país onde educação é a prioridade número um é infinito, tudo passa a girar em torno da escola e, portanto, muitas lições do ponto de vista pedagógico foram aprendidas por mim aqui.

MM Você aponta como fator de sucesso para o modelo de educação coreano a valorização do professor. Como funciona na Coreia do Sul e quão longe ainda estamos disso no Brasil? SD No passado, somente o

professor tinha direito de entrar nos palácios e fazer parte do íntimo das famílias reais. O ditado diz que nenhum aluno deve ousar caminhar nem sobre a sombra de um professor. Ele somente pode ocupar este lugar nas culturas onde educação é de fato prioridade governamental, o que é o caso aqui. Tudo gira em torno da escola e da formação acadêmica das crianças. No Brasil, vivemos exatamente o contrário. Os professores – em quaisquer níveis – tentam somente continuar na luta diária, sem muita perspectiva de dias melhores e sem o respeito, apoio moral e suporte financeiro que precisam, tão importantes para o crescimento na carreira.


MM Além de educador, o senhor coordena uma associação diplomático-cultural que faz a ponte entre Brasil e Coreia. Poderia falar um pouco dela? SD Fundada por mim em 2002,

a Associação Brasil-Coreia (ABC) é uma organização sem fins lucrativos, onde brasileiros, coreanos e interessados nas duas culturas se associam para a troca de informações, organização de eventos, representação do Brasil em eventos na Coreia. O objetivo principal é promover a solidariedade e a comunicação entre os dois países, mantendo os vínculos dos brasileiros com suas raízes, facilitando uma melhor inserção da comunidade brasileira na Coreia, o entendimento das tradições coreanas e ensinando aos coreanos sobre as realidades culturais do imenso Brasil.

O professor somente pode ocupar este lugar de importância nas culturas onde educação é de fato prioridade governamental

MM Que conselhos teria para dar aos estudantes brasileiros, especialmente os que pretendem seguir carreira no magistério? SD Se a sua paixão é a sala de

aula, não deixem que nada nem ninguém a tire do seu coração. Não existe um modelo perfeito, como não existem carreira nem trabalho perfeitos, mas existem grandes sonhos. A luta nos seguirá, independentemente de onde estivermos.

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

9


NOSSOS AMIGOS, OS LIVROS. UM DOS PROJETOS MAIS QUERIDOS DO COLÉGIO

MASTER, O GIROLETRAS É APLICADO EM TODOS OS SEGMENTOS PARA ESTREITAR OS LAÇOS DOS ALUNOS COM O UNIVERSO DA LEITURA.


“A criança que lê pode se tornar um adulto perigoso”, disse a escritora mineira Guiomar de Grammont. Mas de que tipo de perigo estamos falando? Do risco de crescer achando que se pode mudar a ordem das coisas e que a educação é capaz de transformar os indivíduos e o mundo. Segundo a autora, os livros conferem um poder extraordinário ao homem: o de conhecer para questionar. É justamente por ter certeza da amplitude desse poder que o Colégio Master tem entre os pilares de sua proposta pedagógica o projeto Giroletras, um dos mais importantes da escola. Os alunos passaram a ter um carinho especial pela biblioteca de sala desde que essa iniciativa começou. Nas séries iniciais, a abertura do projeto é um dia de festa. As atividades que se seguem também não podiam ser mais lúdicas. Tem o Dia do Tapete Mágico e suas histórias incríveis; a hora de levar os livros para casa e ouvir os contos no aconchego dos braços da família; apresentações teatrais que tornam concreto o que antes eram letras... e a cada obra lida ocorrem rodas de conversa, para

incentivar a escolha dos livros por outras crianças. Outro momento rico são as contações de histórias do acervo, feita pelas professoras com dramatizações, fantoches, dedoches e desenhos. Ao final do ano, uma é eleita para ser o tema apresentado no festival do Giroletras. No ensino Fundamental I e II, os alunos têm mais autonomia para escolher um ou mais livros por semana, dentre a variedade de títulos presentada por cada turma. A abordagem, contudo, ainda tem como grande aliada a imaginação. Junto com a leitura do livro, é realizado o registro em um material envolvente chamado Passaporte Literário, dando a ideia dessa grande viagem que se faz com a literatura. No Ensino Fundamental II e Médio, o rodízio semanal de livros permanece, mas aumenta a importância das produções textuais, que são incentivadas por meio das aulas e do Laboratório de Redação. A Biblioteca Master organiza um ranking com as obras mais lidas, incentivando que novos leitores

da comunidade escolar aluguem os livros. Outro momento que estimula a veia criativa e amplia a bagagem cultural é o Festival Literário Master, que em abril deste ano homenageou o escritor e dramaturgo paraibano Ariano Suassuna, falecido em 2014. Conhecido por obras como “A Pedra do Reino” e “O Casamento Suspeitoso”, foi com o clássico “O Auto da Compadecida” que o autor ganhou o coração de nossos alunos e, definitivamente, dos brasileiros.

Junto com a leitura do livro, é realizado o registro em um material envolvente chamado Passaporte Literário, dando a ideia dessa grande viagem que se faz com a literatura.

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

11


DEVER CUMPRIDO APLICADO A TODOS OS SEGMENTOS DO MASTER, O PROJETO TAREFA DE CASA DESENVOLVE SENSO DE RESPONSABILIDADE, AUTONOMIA E POTENCIALIZA A CODIFICAÇÃO E ARMAZENAGEM DOS CONTEÚDOS DE SALA.

Nos jogos de estratégia – sejam eles os tradicionais de tabuleiro ou os eletrônicos que dominam smartphones e tablets – calculamos qual o próximo passo com base em um cenário. Munidos de elementos para a decisão, só então avançamos. No jogo da aprendizagem, também é assim. O educador, sempre de olho nas pistas e sinais fornecidos pelos alunos, só segue satisfeito se detectar que as habilidades desejadas foram desenvolvidas. Caso não tenham sido, ele já sabe direitinho onde intervir, ou seja, onde aquele aluno precisa de ajuda. Para identificar esses pontos de dificuldades e ter certeza de que os alunos estão aprendendo, os professores do Master contam com um grande aliado: A Tarefa de Casa. Realizada da Educação Infantil até o 3º Ano do Ensino Médio, ela auxilia na armazenagem dos conteúdos de sala, incentiva o aluno a ter hábitos de estudo diários e fornece subsídios para o acompanhamento do educador. O estudo em casa faz parte da cultura Master. Na Educação Infantil, a melhor forma de internalizar essa cultura é estimular nas crianças a curiosidade pela pesquisa, com foco na contação de histórias e na leitura, além da resolução de problemas. A tarefa de casa na educação infantil é a continuidade dos estímulos recebidos em sala. Em casa a criança tem a oportunidade de estabelecer nova relação com o objeto do conhecimento estudado.

12

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

FOTO

Professora Albanisa

No Ensino fundamental I o dever de casa é uma atividade muito importante no sentido de evitar que as informações trabalhadas em sala de aula permaneçam apenas na memoria a curto prazo. O retorno da tarefa enviada para casa é de fundamental importância no processo de ensino-aprendizagem, por isso ele é tão valorizado e acompanhado pelos professores. “Hoje, se fizermos uma média de todos os segmentos, temos um percentual de 78% de resolução das tarefas em casa. Claro que, na Educação Infantil, esse número é de 100%, mas conforme o aluno cresce, temos que

seguir motivando-o, formando-o na importância desse hábito de estudo desenvolvendo sua autonomia e responsabilidade. Um incentivo a realização da tarefa é o fato de serem uma das notas de Avaliação Contínua 3. Nossos professores que propõem e corrigem as tarefas atingindo a meta do projeto, recebem o reconhecimento das coordenações”, explica a Professora Albanisa Gomes, Diretora Pedagógica do Colégio Master. Acreditamos que a tarefa atua como um termômetro de evolução de cada estudante sendo instrumento para um aprendizado mais significativo e com muito mais resultado.


Bastante desse foco ela diz ter adquirido quando ingressou como aluna no Master, onde encontrou um ambiente pensado para o constante crescimento e aperfeiçoamento, assim como educadores e gestores próximos e sempre solícitos com os alunos. “Tenho amado estudar no Master e só espero coisas boas para lá finalizar essa etapa de minha jornada estudantil”.

MÚLTIPLAS CAUSAS Aos 16 anos, a aluna Alessa Sumie Sumizono não quis aprender só com a sala de aula. Essa aluna do Master Bezerra de Menezes viu nos movimentos sociais a oportunidade de ajudar a transformar a realidade.

Alessa Sumie De Fortaleza para o Tajiquistão. Esse longo caminho, cujo destino para muita gente é até desconhecido (o país é ex-colônia da União Soviética e fica na Ásia Central), foi percorrido pela estudante Alessa Sumie Nunes Noguchi Sumizono, 16 anos, aluna do Colégio Master. Mas antes de falar sobre o que Alessa foi fazer nessa nação tão longínqua, é preciso entender melhor sua trajetória, repleta de esforço e protagonismo. Cursando o 2º Ano do Ensino Médio na sede Bezerra de Menezes, na capital cearense, Alessa concilia os estudos regulares com a luta pela natureza e pelos direitos da infância e da juventude. Em 2014, foi eleita representante do estado do Ceará no Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), vinculado à Secretaria Nacional de Direitos Humanos. Já bastante atuante na esfera local como integrante do Conselho Estadual dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CEDCA), ela trabalhou durante todo o ano passado junto a delegados de todos os estados, que representam a diversidade social e étnica brasileira. A articulação com o

Conanda a levou a estreitar laços com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e participar do II Seminário Internacional de Empoderamento de Meninas, realizado em Brasilia (DF) pela UNICEF. Além da defesa das crianças e adolescentes, Alessa milita pela causa ambiental. Junto com sua família, possui uma reserva ambiental onde preservam espécies vegetais e animais do bioma caatinga. Em breve, uma nova ideia deve sair do papel. “Estamos desenvolvendo um projeto para construção de um parque temático para o ecoturismo, estimulando a educação ambiental”, adianta. Garota de fé, atua ainda nos ministérios de crianças e adolescentes da Igreja Batista Central de Fortaleza. Apesar da quantidade de atividades, segue muito focada e com os pés no chão: “O sucesso é aquilo que obtemos não só no âmbito profissional, mas também no pessoal, familiar, acadêmico. O mais importante é desenvolver nosso caráter e sempre ter humildade. Buscar desempenhar o melhor em tudo que fazemos”, afirma.

No início de junho deste ano, Alessa foi escolhida delegada juvenil do Fórum Infanto-Juvenil sobre Água, realizado em Duchambe, capital do Tajiquistão. Além dela, havia apenas um outro estudante mato-grossense representando o Brasil. Os jovens participaram de discussões diversas – todas em inglês e russo – sobre preservação de recursos hídricos, saneamento básico, higiene e consciência ambiental. A troca de experiências entre várias realidades e culturas teve como objetivo pensar desafios e possibilidades para garantir ao maior número possível de pessoas e comunidades uma água de qualidade, em todas as fases de suas vidas, especialmente para as crianças. Alguns dias depois, eles acompanharam ainda a conferência internacional Water for Life (Água pela Vida). “Ela reuniu lideranças mundiais como Ban Ki Moon, Secretário Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), e representantes do mundo todo. Nessa conferência, foi elaborado um documento de reivindicações pelos adolescentes no fórum, posteriormente apresentado às autoridades presentes. A experiência foi incrível e com certeza me transformou”, relata a aluna, que pretende cursar bacharelado em Direito e se especializar em Direito Internacional, visando ao benefício de um universo ainda maior de pessoas pelas causas que defende. Bagagem ela já tem, mas admite que ainda há muito a ser construído.

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

13


DIÁRIO DE BORDO EXPERIÊNCIA COMO DELEGADA DO BRASIL NO FÓRUM INTERNACIONAL SOBRE WASH, EM DUSHANBE. Me lembro como se fosse ontem o dia em que recebi a ligação do Unicef. Atendi um telefonema vindo de Brasília, perguntando algo como representar o Brasil em um evento sobre água. No momento não estava entendendo muito o que ela queria dizer, tampouco a dimensão do convite que estava sendo feito a mim. A única coisa que eu sabia era que iria para um país longe do Brasil. Apesar de os e-mails falando sobre tirar passaporte e escolher passagens aéreas encherem minha caixa de entrada, eu ainda não estava nervosa. Não sabia o que esperar dessa viagem, então minhas expectativas não estavam tão altas. Eu acho que foi por isso que tudo o que vivi lá causou um impacto tão grande em mim. Viajar muda as pessoas. A Alessa que saiu do Brasil sem saber o que estava por vir, indo para a Turquia e para o Tajiquistão com certeza não será a mesma quando pisar no Brasil novamente. Viajar alimenta o espírito, o coração e a mente das pessoas. Ir para outro país e conhecer pessoas com culturas diferentes é a maior riqueza que alguém pode ter. Isso porque criar relacionamentos, trocar ideias e aceitar as diferenças e conviver com alguém diferente de você é um exercício que aflora o melhor que há em nós. Me lembro que uma das coisas que me chamou atenção foram os momentos em que os adolescentes que não falavam a mesma língua tentavam se comunicar. Enquanto um falava russo e o outro apenas inglês, ambos se esforçavam para conseguir conversar um com o outro, tentavam a qualquer custo saber o que o outro tinha a falar e escutavam com atenção. Estavam ali 13 países, ou seja, 13 perfis diferentes reunidos para falar sobre a realidade da água. Apesar de vivermos em um mundo imenso e tão diverso, os direitos básicos para cada pessoa

14

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

devem ser iguais para cada nação. O acesso à água de qualidade, a um sistema de saneamento e à higiene precisa ser universal e igualitário para qualquer um. E, apesar das diferenças, as barreiras para que isso aconteça possuem muitas similaridades: A desigualdade gritante entre o rico e o pobre, resultado da concentração de renda nas mãos de poucos, a falta de assistência e investimento por partes de governos que não dão a devida importância ao tema, a falta de orientação para as comunidades carentes levando a multiplicação de costumes que afetam a saúde da pessoa, e outros. Então, apesar de tão diferentes, nos tornamos um só, juntos pela mesma causa. A causa em prol do acesso mundial à água, à melhoria de vida de todas as crianças e adolescentes que são afetados por conta da desigualdade, da falta de acesso a uma educação de qualidade, à assistência médica, a uma alimentação nutritiva que contribua para o desenvolvimento do indivíduo. Através desse movimento, um dos aspectos que ficou mais claro para mim foi a importância da participação juvenil. Não é porque somos novos que devemos nos sentar e esperar crescer para entrar em ação, mas sim, e justamente porque somos novos, é que devemos levantar a nossa voz para todo o mundo. Nós temos essa energia, essa essência que contagia com tanto vigor. Se lutarmos, conseguiremos conquistar nosso espaço e, passo a passo, caminharemos para um mundo melhor. Diferente do sentimento de caos e de agressividade que reina em nosso planeta, onde muitos dizem que o fim pode estar próximo, eu escolho seguir o caminho da esperança de um mundo melhor. Nós precisamos acreditar que dias melhores estão por vir, precisamos nos agarrar ao sonho de um mundo igualitário, onde não haverá tanta miséria e preconceito. Acredito que

a voz que fala de esperança contagia e possui um poder extraordinário de tocar o coração das pessoas. Porque, no fundo, cada um quer acreditar no bem que existe em nós. Só conseguimos dar aquilo que recebemos, então, se cada um oferecer esperança e amor, aos poucos, teremos uma nação que transborda de paixão pelas pessoas, pela natureza e pelo diferente. A questão aqui não se trata somente de água, higiene e saneamento básico, essas coisas são apenas uma porta para o caminho da mudança. Não temos como separar nenhuma política pública uma da outra, todas as formas de melhoria de vida estão conectadas e possuem uma relação de dependência entre si. Por isso, quando falamos de acesso universal à água, estamos falando também sobre igualdade, educação, saúde, sobre tudo o que deveria ser oferecido para contribuir com um desenvolvimento adequado para todas as pessoas. A Chamada para a Ação que foi feita no fórum não pode se restringir ao que consta do documento, mas devemos fazer dela uma chamada para a mudança individual de todo nós. Fazer tudo o que acreditamos e desejamos para o mundo, um estilo de vida que nos transforma para sermos cidadãos do mundo, expandindo horizontes e conhecimento. Tenhamos coragem, meus amigos, coragem e humildade para buscar o diferente, para não nos conformarmos com o padrão que é estabelecido, para não nos contentarmos com o normal que é tão preto e branco, mas vamos ser verdadeiros artistas da vida, enchendo-a de brilho, como uma obra de arte que inspira o seu observador e o convida para juntar à pintura. Para que nos contentar em apenas respirar, se podemos inspirar? Buscando a cada dia, o renovo em minha mente, Alessa Sumizono.


FOTO


CONSUMO CONSCIENTE NO PROJETO EDUCAÇÃO FINANCEIRA, NOSSOS ALUNOS SÃO ESTIMULADOS A LIDAR COM DINHEIRO E A REPENSAR SUAS ESCOLHAS. ALÉM DE APRENDEREM A ECONOMIZAR, TORNAM-SE MULTIPLICADORES DE UM NOVO OLHAR SOBRE O ATO DE CONSUMIR.


Quem na infância nunca ouviu a história da Dona Baratinha? Além de muito graciosa com sua fita no cabelo, tinha dinheiro na caixinha, provando que era independente e sabia economizar como ninguém. A cantiga, sinônimo de nostalgia para muitos, ganhou nova roupagem. Dona Baratinha agora tem cartão de crédito e deve pagar contas pela internet, mas continua cheia de sonhos e é muito esperta. Ela sabe que é gostoso fazer compras, porém que é preciso fazê-las de forma consciente. Essa mensagem permeia todas as atividades de uma nova

iniciativa do Colégio Master, o projeto Educação Financeira. Trabalhado na Educação Infantil até o Ensino fundamental I (1º ao 5º ano), tendo como objetivo mostrar que saber lidar com dinheiro e ter consciência na hora de consumir é uma parte importante de tornar-se cidadão. A ação foi aberta em abril deste ano, com a palestra “O consumo consciente de energia: aprendendo a economizar”, com o Professor Tomaz Cavalcante Nunes, do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Ceará (UFC). Segundo o pesquisador, o ano de 2015 será decisivo para equalizar a relação entre a elevada

demanda por energia em nosso país e a capacidade de nossas reservas. Ele diz que os especialistas traçam um panorama difícil para os próximos anos, pois as previsões de chuva não são animadoras e o consumo no Brasil, que usa prioritariamente energia hidrelétrica, só aumenta. “Iniciativas como essa podem, através da possibilidade de passar informações qualificadas aos pais e alunos da rede de ensino Master, agir de uma forma multiplicadora e ajudar a criar uma nova cultura no consumo da energia elétrica no Brasil”, opina.

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

17


Paralelamente à palestra, direcionada para pais e alunos maiores, na Educação Infantil e no Ensino Fundamental I o assunto foi tratado de forma lúdica. Inicialmente, foi apresentado um mascote, batizado pelas crianças de “Milionário”. A partir da vivência com o personagem, os alunos começaram a ter contato com situações do dia a dia relativas ao uso do dinheiro, como a conta de luz, a lista do supermercado, a loja de brinquedos, dentre outras ocasiões. “As crianças têm vivido situações de aprendizagem relacionadas a despesas, custos, valor do dinheiro, o que é economizar, o que e quando comprar, associando assim a questão da economia a outras situações relacionadas ao consumo consciente, como a energia e a água”, diz a Professora Ana Carmen Mundim, supervisora

18

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

da Educação Infantil na sede Sul, em Fortaleza. Educadores das sedes de Fortaleza e Natal foram capacitados para o projeto pela professora e psicóloga Cláudia Tricate, do Colégio Magno, de São Paulo. A maior parte das atividades do projeto, contudo, estão previstas para o segundo semestre de 2015. “O projeto trabalha com a conscientização em várias dimensões: a pessoal (relativa ao trato com o dinheiro e com as escolhas de consumo), a ambiental (através da promoção de atitudes sustentáveis) e a do respeito às diferenças, entendendo que as coisas podem ter valores diferentes para nós e para o outro”. Ao falar com as crianças sobre dinheiro relacionado a brinquedos, jogos, passeios, lanches e

outros elementos do dia a dia, os fundamentos de educação financeira são incorporados de maneira mais natural: “A intenção é que nossos alunos se tornem adultos que saibam lidar com o dinheiro, planejar os gastos dentro do orçamento disponível, ficar longe de dívidas e ter reservas financeiras. Isso fará com que eles tenham menos problemas financeiros e mais qualidade de vida”. Dicas econômicas • Evite deixar eletrônicos no modo stand by (de espera), que é quando desligamos o aparelho, mas ele segue com aquela luzinha acesa. Essa operação corresponde à cerca de 15% do consumo de energia de uma casa. Deixe tudo que não está em uso fora da tomada.


Chegamos a esse porto seguro da formação de crianças e jovens plenos de conhecimento e valores. Prof. Nazareno Oliveira

• Na hora de comprar algum eletrodoméstico ou eletrônico, prefira os que trazem o selo Procel, do Ministério de Minas e Energia. Ele indica o consumo dos equipamentos, em uma escala que vai de A até E. • Aproveite melhor a luz natural e, quando anoitecer, acenda somente as luzes do ambiente em uso. Prefira lâmpadas fluorescentes ou LED, que iluminam melhor e ainda economizam energia. • Vai assistir televisão até tarde?

Não esqueça de programar o timer para que ela desligue em um determinado intervalo de tempo. TV falando sozinha é desperdício! • Notebooks, câmeras e celulares não precisam “dormir” carregando. Tire o aparelho da tomada ao completar a carga. • Dá um trabalhinho, mas tente juntar uma quantidade razoável de roupas antes de passá-las. Assim você só liga o ferro uma vez.

• Não forre as prateleiras da geladeira, pois isso impede a circulação do ar frio e demanda mais energia. Também nunca seque roupas nem sapatos atrás dela, pois é perigoso. • Seja um multiplicador e ajude a conscientizar quem está ao seu redor. Todos precisamos de energia, e a natureza agradece! Fonte: Programa Na Trilha da Energia, Eletrobras

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

19


FAÇA-SE A LUZ! EM SINTONIA COM O ANO TEMÁTICO DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS, AS JORNADAS DE EXPERIMENTOS DO MASTER ESTIMULARAM OS ALUNOS A PESQUISAREM SOBRE OS FENÔMENOS LUMINOSOS E A PENSAREM NOS DESAFIOS DA ENERGIA PARA O FUTURO.

Você sabia que 2015 foi declarado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) o Ano Internacional da Luz? Ao abordar os fenômenos luminosos e as tecnologias neles baseadas, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) reconheceu a importância mundial da luz e dos recursos ópticos na vida da humanidade, além de desenvolver nas crianças e jovens em idade escolar – que cuidarão de nosso mundo daqui a alguns anos – a semente do uso sustentável da luz e o desejo de responder aos desafios do futuro na área energética. “Um Ano Internacional da Luz é uma grande oportunidade para garantir que gestores de políticas internacionais e partes interessadas se conscientizem sobre o potencial de solução de problemas que a tecnologia óptica apresenta”, esclarece John Dudley, presidente do Comitê de Promoção do Ano Internacional da Luz 2015. O Colégio Master, que faz parte das Escolas Associadas Unesco, é uma dessas partes interessadas em divulgar o ano temático e seu conceito, que casa muito bem com a proposta de formação da escola. O assunto foi transformado em tema gerador das Jornadas

20

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

de Experimentos Científicos, Culturais e Tecnológicos, realizadas no final do último semestre. Estudantes e educadores das sedes Bezerra de Menezes e Sul, em Fortaleza, e da sede Natal, no Rio Grande do Norte, estiveram intensamente envolvidos em pesquisas e atividades práticas que culminaram na mostra, que teve como tema “A Luz no Mundo: uma visão global”. Embora pareça complexo, o tema foi cuidadosamente trabalhado desde os anos iniciais. “O tema do fotoenvelhecimento, a princípio, pode parecer impossível de se explicar para crianças tão pequenas. Não é ensinar a apagar a luz, a passar o protetor solar, mas fazer o aluno entender o porquê”. Com uma filha no Infantil II, Vitor e Juliana Sarriune, pais de Júlia, de dois anos, estavam encantados com o aprendizado dela sobre o tema. Orgulhosos, relataram que a menina chegou muito empolgada com a escolha do tema, mesmo não sendo para ela um assunto cotidiano. Dizia aos pais que “a estrela maior, que é o sol, brilha e cuida de nós e dos bichinhos”. O casal reconhece que o contato com o novo realmente marca as crianças. “Esse tipo de abordagem sendo tão bem trabalhada com uma criança na idade dela nos faz

acreditar cada vez mais na proposta da escola, pois vemos que os educadores do Master investem tempo e estudo em um projeto assim”, diz a mãe. Já Adriana Barros, mãe do pequeno Nathan, disse que o filho decorou rapidinho a canção-título de sua turma e levou muitas ideias da escola para os trabalhos que seriam feitos com a família. “Agora quando ele sai no sol, quer passar protetor, usar boné e óculos escuros. Muda mesmo a forma da criança ver o mundo”, garante. Se entre as crianças o lado lúdico foi destaque, com abertura marcada por apresentações musicais sob a regência dos professores de musicalização, nos segmentos do Ensino Fundamental ao Ensino Médio a ciência e a criatividade deram o tom. Enquanto as meninas do grupo “As Sete Cores”, do 6º Ano Delta, compuseram até uma canção sobre a formação do arco-íris, a equipe


Alunos apresentando seus trabalhos na Jornada de Experiências Científicas.

“Tô de Olho em Você”, do 7º Ano Sigma, que falava sobre a visão e as doenças oculares, trouxe até um olho de boi para que os visitantes pudessem conhecer melhor a anatomia dos olhos. “A gente praticamente não conhecia como era a formação do arco-íris. Procuramos em livros, na internet, e nossas famílias ajudaram muito. Fizemos até uma

música”, diz a aluna Cássia, integrante da primeira equipe. Já Giovanna Vitória, da segunda, falou das experiências mais interessantes: “Os momentos em que mais aprendemos foram a confecção da maquete do globo ocular e a pesquisa sobre as doenças da visão. Descobrimos que coçar o olho é perigoso, por exemplo”. No 2º Ano Alfa (Ensino Médio), os alunos da equipe “Sunshine” proporcionavam aos visitantes uma verdadeira viagem pelo cosmos. Os amigos Letícia Pequeno, Matheus Batista, Iury José, Mayra da Silva, Débora Andrade, Ana Luiza Queiroz, Bruno Uchôa, Thiago Vidal e Gabriel Santiago pesquisaram na internet e em livros sobre os astros, mas um documentário apresentado pela

mãe de Letícia acabou sendo a principal fonte de informação. “Minha mãe é bióloga e nos mostrou um documentário de um canal científico que acrescentou muito”, diz a jovem. A amiga Mayra da Silva acrescenta: “Já que o tema geral era a luz, começamos estudando a luz dos astros do sistema solar e, quando descobrimos as auroras austrais e boreais, resolvemos incluí-las também. São fenômenos muito interessantes”, conta. As descobertas geraram nos membros da equipe até uma pontinha de desejo de cursar uma faculdade de Astronomia. Por que não? Saiba mais: Site oficial do Ano Internacional da Luz: http://www.light2015.org Informações em português sobre o tema: http://goo.gl/gxABao

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

21


CELEIRO DE ATLETAS DE INÍCIO UMA ATIVIDADE DE LAZER, NAS ESCOLINHAS E SELEÇÕES ESPORTIVAS A ATIVIDADE FÍSICA PODE MOTIVAR O ALUNO A ABRAÇAR O ESPORTE COMO CARREIRA. Testar limites, trabalhar em grupo, respeitar o outro, ter disciplina e compartilhar vitórias e derrotas. Esses são só alguns dos benefícios da prática esportiva na escola, que incluem ainda o equilíbrio da saúde física e mental, o desenvolvimento do senso de responsabilidade e muitos outros valores que são transpostos dos gramados, quadras, areias e tatames para a vida. O Colégio Master valoriza e estimula a prática esportiva desde as séries iniciais, com ampla oferta de modalidades em suas escolinhas e seleções. Os alunos do Infantil III ao 5º Ano do Ensino Fundamental I podem participar voluntariamente das escolinhas, que funcionam em regime extracurricular em paralelo às aulas de recreação. As modalidades ofertadas são futebol de salão, voleibol, basquetebol, natação, judô e dança, e as aulas acontecem duas vezes por semana com duração de 50 minutos. “O objetivo é fazer o aluno conhecer mais a modalidade, para que ele talvez se identifique e potencialize seu desenvolvimento motor e cognitivo. Nelas ele também aprende a conviver socialmente, a se dedicar ao esporte e passa a valorizar a prática do exercício físico”, relata o Professor Talisson Farias, coordenador de esportes da sede Master Natal.

22

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

Para a garotada a partir do 6º Ano, há a opção de se encaixar em uma das seleções esportivas de alto rendimento, que ofertam as modalidades de futebol de salão, basquetebol, voleibol, handebol, natação e judô. Nelas, os atletas de 12 a 17 anos podem representar o Colégio Master em competições esportivas que vão de nível local a internacional. Dessas seleções já saíram grandes campeões que são motivo de orgulho para a família Master. “Claro que a prática esportiva sempre vai inspirar o sonho de ser um atleta profissional, porém sabemos que não é uma coisa muito fácil. Sempre digo que a cada 100 atletas, talvez um consiga a carreira de atleta profissional. É preciso muita dedicação e esforço”, adianta o Professor Alexandro Rodrigues, coordenador de esportes da sede Bezerra de Menezes, em Fortaleza. As seleções do Master participam de competições da Federação Cearense de Desporto Escolar (Fecede) e dos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (JERNS), porém o carro-chefe das competições são os Jogos da Amizade, competição interestadual que reúne os colégios Master Fortaleza, Antares (Fortaleza), CEI (Natal) e Motiva (Campina Grande e João Pessoa). A 13ª edição da competição será

sediada pelo Colégio Motiva de Campina Grande e está prevista para o mês de setembro deste ano. Sonho nos gramados O que começou como uma atividade extra nas quadras do Master, hoje é coisa séria para Gustavo Marinho, aluno da sede Bezerra de Menezes, em Fortaleza. Com muita garra e talento, aos sete anos ele conquistou uma vaga na escolinha de base do Ceará Sporting Clube. Hoje, aos 12, orgulha-se de compor a equipe titular sub-13 do time. “Lá no Ceará, eles cobram muito. Se não for bem no colégio, pode até perder a vaga. Recentemente premiaram os atletas que se destacaram, com os melhores boletins. Ele é muito preocupado com as duas coisas, o esporte e a escola”, assegura o pai, Jurandir. Assim como muitos craques que começaram nas divisões de base, como Neymar Jr., Robinho e Paulo Henrique Ganso, quem sabe não veremos em breve Gustavo brilhando em campo como profissional?


FÉ COMO MOTIVO PARA VIVER E APRENDER Deus não precisa ser uma ideia distante e abstrata. Em seu projeto focado nos valores humanos e na formação do caráter, o Colégio Master trabalha a importância d’Ele no cotidiano escolar e consolida-se como espaço de fé e expressão religiosa.

– Vocês sabem quem é a luz do mundo?

cujo público-alvo são os jovens de 14 a 16 anos do Ensino Médio.

– É Deus, tia!

Em ambos os casos, o Master promove encontros semanais de formação que envolvem intensamente alunos, educadores e famílias, culminando na cerimônia religiosa. “Trabalhamos temas bíblicos e assuntos sugeridos pelas arquidioceses para as respectivas faixas etárias. Além disso, trazemos palestrantes que compartilham suas vivências e promovemos eventos temáticos do calendário cristão como a coroação de Nossa Senhora em maio, missas em ação de graças pelos dias das mães, formatura dos alunos de 9º e 3º ano, a Páscoa e o Natal”, explica a Professora Herbenni Oliveira, Diretora Geral do Master.

O diálogo acima, ocorrido entre crianças da Educação Infantil e sua professora durante a preparação para a última Jornada de Experimentos, revela mais que uma atividade de sensibilização para o tema do evento, o Ano Internacional da Luz. Mostra uma relação de proximidade e carinho com o Criador desde os primeiros anos na escola. Essa é uma das formas utilizadas pelo Colégio Master para ultrapassar as exigências curriculares e propor uma formação humanística, baseada em valores como o respeito pelo próximo, a caridade e a gratidão. Além da questão dos valores e do caráter, que permeia toda a proposta pedagógica, quem professa o catolicismo pode realizar na própria escola preparação para dois importantes sacramentos: a Primeira Eucaristia, voltada para alunos de 10 a 13 anos do Ensino Fundamental I e II, e a Crisma,

24

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

A escola ensina seus alunos a valorizarem os pequenos momentos e a agradecerem por tudo, da refeição compartilhada até cada novo dia que começa. E, embora baseie sua formação na matriz cristã, coloca-se como um local de convivência harmo-

niosa, aberto às mais diversas manifestações religiosas, assim como abraça diferentes olhares sobre nossa relação com Deus. “Quem requisita o espaço escolar para fazer qualquer coisa com finalidade ecumênica é acolhido. Tentamos ter o máximo de abrangência possível em nosso projeto. E entendemos que sem Deus no coração não se chega a lugar nenhum. É isso que tentamos passar para nossos alunos”, afirma o Professor Nazareno Oliveira, também Diretor Geral da instituição. Esse compromisso do Master também se consolida com ações de outra natureza, como nos hasteamentos temáticos do Projeto Civismo (nos quais os alunos cantam o hino nacional e assistem a palestras sobre temas de interesse social), nas ações do projeto Master Solidário, no incentivo à leitura da Bíblia desde a infância e, acima disso, na crença de que Deus está presente na vida, na natureza, nas pessoas e – por que não? – até na sala de aula.


Pai e filho. Irmão e irmã. Vizinhos. Todo mundo tem alguém para perdoar. E o Natal é a melhor época para isso. Tanto que, justo agora, Estados Unidos e Cuba reataram as relações. Um acontecimento assim mostra que se reconciliar é sempre possível. E, na maioria das vezes, nem precisa esperar 53 anos.

w w w . c o l m a s t e r. c o m . b r


O MASTER A UM CLIQUE TECNOLOGIAS INVESTIMENTOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, UM NOVO PORTAL E PRESENÇA AMPLIADA NAS REDES SOCIAIS. O MASTER QUER FICAR MAIS PERTINHO DE VOCÊ TAMBÉM NA INTERNET. Os smartphones cheios de recursos que usamos hoje não lembram nem de longe os “tijolões” que todos usavam na época em que surgiram os primeiros dispositivos móveis. O mesmo vale para os sistemas operacionais de nossos computadores, os conteúdos que navegamos na internet, os aparelhos de televisão de nossas casas (muitos hoje também “smart”). Em meio a tantas mudanças, cresce a importância de todo esse aparato na vida cotidiana e nos processos do dia a dia escolar. Por isso mesmo, o Colégio Master tem planejado ações com vistas a melhorar seu trabalho na área de tecnologia da informação. Um exemplo é nosso site, que passou por uma repaginação total e começará em agosto de cara nova. O site deverá tornar-se um portal, com projeto assinado pela Código Digital. Foram repensados os mecanismos de visualização e navega-

26

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

ção, organizando o conteúdo em postagens como nos blogs. Haverá botões de compartilhamento direto para as principais redes sociais. Em um clique, você poderá dividir as novidades do Master com suas timelines no Facebook, Twitter, Instagram, dentre outras mídias. Outra novidade é o lançamento de um hotsite especialmente pensado para a campanha de matrícula (www.estudenomaster.com.br), que trará informações específicas sobre testes de seleção e formas de ingresso, além da apresentação da proposta educacional e dos projetos do colégio. Para quem já faz parte da comunidade escolar ou quiser dados mais detalhados, o portal Master cumprirá esse papel. “Ampliamos o escopo do trabalho nas redes sociais, estabelecemos uma agenda de atualizações que vai de três a cinco postagens diárias por rede, e o tempo de

resposta aos internautas reduziu bastante. Temos uma equipe competente trabalhando para responder a qualquer dúvida o mais rápido possível, além de produzir conteúdo, programar postagens e monitorar o alcance e o feedback do que publicamos”, afirma Matheus Leitão, Diretor Executivo e de Marketing do Colégio Master. As novas ações já têm surtido efeito. A fanpage oficial do Master no Facebook saiu de um quadro de 3 mil curtidas para 5 mil em meados de 2014 e já ultrapassou as 8 mil atualmente. “Não tenho dúvidas de que chegaremos a finalizar o ano com pelo menos 10 mil curtidas, já que teremos muitas novidades no segundo semestre”, vislumbra Matheus. Ainda no campo da tecnologia, o Master conta agora com o suporte de um software de gestão da Totvs Tecnologia (uma das maiores empresas de TI da


América Latina), que centraliza os dados acadêmicos, financeiros, administrativos e até dos mecanismos de segurança, como circuito interno de TV e catracas. “Buscávamos mais segurança das informações, robustez para suportar nosso crescimento e ganhos na análise de dados. Estamos nos reinventando”, explica o Diretor Matheus Leitão.

disponibilizando tudo que era acessível anteriormente. Dados como calendário escolar, materiais de estudo, agendas de sala, divulgação de notas de boletins e simulados, além da cobertura de eventos das sedes, galerias de fotos e notícias sobre educação. O Master quer interagir com você na web e nas redes sociais. Curta, favorite, retuíte, e não deixe de acompanhar!

Master na rede: www.colmaster.com.br

facebook.com/colegiomasteroficial twitter.com/colegiomaster instagram.com/colegiomasteroficial

A adoção do sistema foi gradual, mas já foi concluída com sucesso, potencializando cada vez mais os recursos online e

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

27


FORMAÇÃO CONTINUADA BUSCANDO A EXCELÊNCIA EM GESTÃO, O MASTER INTEGRA DESDE 2014 O PROGRAMA PARCEIROS PARA A EXCELÊNCIA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL. GESTORES E EDUCADORES TÊM SIDO FORMADOS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA DOS PROCESSOS

Nenhuma estrutura funciona sem manutenção. É só observar as máquinas: para se manterem em atividade e seguirem com suas engrenagens girando, necessitam de apertos, lubrificação, ajustes. Assim também são as empresas. Como instituição de ensino em expansão, com o Colégio Master não podia ser diferente. No ano passado, a escola passou a integrar o programa Parceiros para a Excelência (PAEX) da Fundação Dom Cabral, maior escola de negócios da América Latina.

30

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

O programa ministra formação teórica e prática para os líderes das empresas. O curso se divide em diversos módulos, que são delineados de acordo com as áreas de funcionamento. Na última edição, três gestores do Colégio Master participaram dos módulos. “Pegamos esse know-how para reavaliar nossos processos e faremos uma aplicação gradual dentro das nossas atividades”, afirma o Diretor Geral do Colégio Master, Prof. Nazareno Oliveira. Além dele, na última turma do PAEX,

representará o Master Matheus Leitão, Diretor Executivo, e Rafaela Macedo, Coordenadora de Recursos Humanos. No primeiro momento da formação, realizada a longo prazo, os representantes da escola viajaram para a sede da Fundação Dom Cabral em Belo Horizonte, onde participaram de diversos encontros do Programa de Desenvolvimento de Dirigentes (PDD) sobre Planejamento Estratégico, Marketing, Finanças, Processos e Gestão de


Pessoas, dentre outros temas. Em outra ocasião, Prof. Wilson Marques, consultor da fundação, atuou como monitor no próprio Master, observando tudo de perto e indicando pontos que precisavam ser revistos para que a instituição trabalhasse ainda melhor. “Com isso, reformulamos o processo de matrícula e já fizemos várias mudanças nos sistemas informatizados que dão suporte às questões escolares e financeiras”, diz o Prof. Nazareno Oliveira. Segundo o diretor Matheus Leitão, integrante da turma de 2014, o contato com a fundação tem sido decisivo para que o Master, que hoje possui unidades em Fortaleza (CE) e Natal (RN), possa crescer com segurança e tomando as melhores decisões. “Essa iniciativa nos projeta para o futuro de uma maneira sólida, porém mantendo as mesmas características pessoais, humanísticas e inovadoras que já são a nossa marca”, ressalta.

Para crescer é preciso saber onde se quer chegar, não é? Por isso mesmo, o Colégio Master passou a operar baseado em um planejamento estratégico para os próximos cinco anos, com reuniões mensais de avaliação geral. Prestamos contas o tempo todo pelas metas mensais”, explica o Diretor Geral. Agora em 2015, estão com a formação em andamento outras três representantes do Colégio: Albanisa Gomes, Diretora Geral Pedagógica; Belarmina Arraes, Diretora Pedagógica da sede Sul (Fortaleza); e Débora Costa, Diretora Pedagógica da sede Bezerra de Menezes. A expectativa é estender em breve a formação a mais profissionais da administração da escola e também a gestores das demais sedes. Sobre o PAEX

a Excelência (PAEX) é uma iniciativa que reúne empresas de médio porte em busca da implementação de um modelo de gestão focado na melhoria de resultados e da competitividade. O PAEX permite que professores da fundação acompanhem de perto as lideranças das empresas, trocando experiências e sugerindo reformulações de processos com base nas mais modernas ferramentas gerenciais. Mais de 600 empresas de países como Brasil, Paraguai, México, Portugal e Estados Unidos compõem o quadro do PAEX. Em muitas delas, frutos de médio e longo prazo já vêm sendo colhidos. Realinhando suas estratégias e formando seus próprios gestores, essas instituições vêm alcançando cada vez mais o progresso nos negócios. Agora é a vez do Master!

O programa Parceiros para

FALA, GESTOR

A empresa vem se tornado uma instituição mais preparada em termos de gestão. A vinda deles para cá já rendeu frutos como o redesenho de todo o processo de matrícula e a mudança nos sistemas de Tecnologia da Informação. Prof. Nazareno Oliveira, Diretor Geral

A Fundação Dom Cabral vem nos ajudando bastante a moldar o nosso modelo de escola e da gestão dela, projetando-a para o futuro de uma maneira sólida, porém mantendo as mesmas características pessoais, humanísticas e inovadoras.

Matheus Leitão de Oliveira, Diretor Executivo

Participar do PAEX tem me feito crescer profissionalmente. Agora tive a oportunidade real de aliar a experiência ao conhecimento teórico e estou trazendo todo esse aprendizado para os processos da escola.

Albanisa Gomes, Diretora Pedagógica

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

31


A ESCOLA COMO SEGUNDO LAR ESTAR NO MASTER EM TEMPO INTEGRAL É VIVENCIAR A ALEGRIA DE UMA EDUCAÇÃO EFICIENTE E COMPLETA, ONDE O ALUNO CRESCE COM AUTONOMIA E DESENVOLVE SEUS TALENTOS E HABILIDADES.


ALMOÇO EM FAMÍLIA Projeto Encontro da Família, um delicioso almoço vivenciado pela família SIM na escola.

Os tempos mudam, e com eles mudam as famílias e o jeito de educar. Atuantes no mercado, os pais e especialmente as mães precisam conciliar a jornada de trabalho com os cuidados dos filhos. Em países que são referência em educação, como Finlândia, Coreia do Sul, Singapura e Chile, é comum que os estudantes passem o dia na escola. Aqui no Brasil, apesar de ainda ser uma nova cultura, a tendência já vem sendo seguida pela rede de ensino particular com bastante receptividade. O Sistema de Tempo Integral Master (SIM) existe desde 2013, quando foi implantado na sede Sul, em Fortaleza. Ano passado, a sede Natal também passou a ofertar o serviço. A proposta do SIM é oferecer uma educação personalizada para que a criança vivencie o processo de aprendizagem em uma perspectiva completa, valorizando principalmente o acompanhamento pedagógico. Na escola, ela encontra um ambiente para interagir socialmente, expressar sua criatividade, ter acesso a novos conhecimentos e crescer com todo o acolhimento que já é marca da educação Master. “Muitas das

Muitas das famílias que estavam conosco há tempos tinham rotinas corridas, então era um pedido frequente que estendêssemos a jornada escolar.

no colégio, mas acompanhamos tudo de perto. Leio a agenda e nunca deixo de assinar. Toda a equipe de profissionais é muito atenciosa, desde a coordenação até as auxiliares de sala e a equipe de serviços. Só tenho a parabenizar”.

famílias que estavam conosco há tempos tinham rotinas corridas, então era um pedido frequente que estendêssemos a jornada escolar. Essa demanda é fruto da necessidade da mãe se ausentar para atuar profissionalmente no mercado, da modificação social da função da babá, dentre outros fatores”, conta a professora Albanisa Gomes, diretora pedagógica do Master.

Stephania Cordeiro aderiu ao SIM logo que foi implantado na sede Sul, na capital cearense. Hoje no 2º Ano do Ensino Fundamental, seu filho Bernardo está muito bem adaptado ao ensino integral, onde além das aulas regulares, tem acompanhamento pedagógico e atividades esportivas e artísticas no contraturno. A mãe é só elogios: “Ele passa o dia

Já é consenso entre pesquisadores de educação que estudar em tempo integral traz muitos benefícios para o aluno em formação. Dentre eles podemos citar: melhoria do rendimento do aluno; possibilidade de que ambos os pais trabalhem e proporcionem uma melhor qualidade de vida à família; oportunidade de encaixar atividades como artes, esportes, lazer, tecnologia e descanso; incremento da autonomia, do cuidado de si e da sociabilidade do aluno; melhoria da convivência em família e possibilidade de um estudo regular e orientado. Tudo isso contribui para um desenvolvimento pleno da criança. Saiba mais sobre o SIM: www. colmaster.com.br.

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

33


MÃOS À OBRA!

COM O PROJETO MASTER SOLIDÁRIO, NOSSOS ALUNOS DESCOBREM QUE A ESCOLA NÃO É SÓ LUGAR PARA APRENDER E CRESCER, É TAMBÉM UM ESPAÇO PARA FAZER A DIFERENÇA NO MUNDO

O que você tem para oferecer ao próximo? Não se trata só de ajuda financeira, pois para aqueles que sofrem faz toda a diferença receber alguma roupa ou calçado fora de uso, uma oportunidade de estudo, a companhia em uma boa conversa, um abraço. A missionária Madre Teresa de Calcutá já dizia: “O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá”. A comunidade escolar do Colégio Master leva esse recado

34

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

muito a sério – e multiplica esse amor com as ações do programa Master Solidário. Embora abraçadas por toda a instituição, algumas ações do Master Solidário são mais concentradas nos segmentos do Ensino Fundamental II e Médio. As atividades são orientadas pelo Serviço de Orientação Educacional e Psicológica (SOEP), na pessoa das psicólogas Ana Gabriela Duarte (sede Bezerra

de Menezes – Fortaleza), Renata Alves (sede Sul – Fortaleza) e Marília Pontes (sede Natal). Elas acompanham de perto as atividades filantrópicas dos alunos. Tendo como inspiração a organização Rotary Internacional, o Interact Club Planalto Master foi criado em 2003 e, desde então, tem reunido grupos de estudantes do 9º Ano do Fundamental II ao 2º Ano do Ensino Médio da sedes Sul e Bezerra, em torno


de causas e ações de amparo ao próximo. Com uma diretoria composta por cinco alunos, o Interact Master promove eventos específicos em alusão ao Dia da Criança e ao Dia do Idoso, organiza campanhas de doação de alimentos, brinquedos e livros, além de visitar periodicamente instituições como o Abrigo de Idosos Setas e o Instituto Cristo Rei, orfanato para Crianças, em Fortaleza. O Master Solidário também possibilita que nossos alunos participem de iniciativas já consolidadas fora do ambiente escolar, como o McDia Feliz e a campanha Papai Noel dos Correios. No primeiro, realizado em agosto, os estudantes ajudam a vender tickets de sanduíches cuja renda é revertida para o tratamento das crianças com câncer atendidas pela Associação Peter Pan (CE). “Os alunos mobilizam o colégio, e no McDia Feliz, a escola proporciona às crianças do Instituto Cristo Rei um lanche no shopping e participação nas atividades do evento”, conta a psicóloga Gabriela Duarte. Os alunos das sedes Fortaleza

e Natal podem adotar uma das milhares de cartinhas que crianças de todo o território nacional enviam com pedidos de presentes de Natal aos Correios. O colégio recebe esses presentes, repassando-os à instituição postal, que faz a entrega na casa dos remetentes. Uma das mais belas iniciativas do Master Solidário na qual não só os alunos interactianos participam mas estudantes de todos os segmentos se engajam é o projeto Unindo Gerações. Em

suas atividades, são trabalhados valores como respeito pelas gerações mais experientes, direitos dos idosos e a importância de se importar e mostra-se aberto a entender o próximo. Uma instituição atendida é o Abrigo de Idosos Setas, localizado no bairro Presidente Kennedy. Os alunos realizam visitas mensais ao lar, que recebe idosos em situação de abandono ou violência familiar. Outra casa que conta com o apoio constante da comunidade escolar do Master é o Instituto Cristo Rei,

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

35


O Master está sempre com a gente. Recebemos de lá doações financeiras e de alimentos, os alunos vêm para cá, brincam e leem com as crianças. Dona Edite Castro Cristo Rei

também em Fortaleza, local de moradia e semi-internato de 50 crianças carentes. “O Master está sempre com a gente. Recebemos de lá doações financeiras e de alimentos, os alunos vêm para cá, brincam e leem com as crianças. O último evento que fizeram foi a festa de São João. O Professor Nazareno Oliveira também nos ajudou bastante reformando o banheiro dos nossos professores”, afirma Dona Edite Castro,

que desde 1962 mora e trabalha com Dona Gercila Rodrigues, fundadora da instituição. Por essas e outras ações, o Master foi reconhecido com o selo Escola Solidária nos anos de 2005, 2007 e 2009 pela Rede de Escolas Solidárias do Instituto Faça Parte, que identificou, reconheceu e valorizou mais de 23 mil projetos de solidariedade e voluntariado em escolas públicas e privadas do Brasil durante a última década.

Saiba como ajudar: Abrigo Setas: Av. Olavo Bilac, 1280 – Presidente Kennedy – Fortaleza Telefone: (85) 3101.2732/ 3101.2733 Instituto Cristo Rei: Av. Bezerra de Menezes, 1643 – Monte Castelo – Fortaleza Telefone: (85) 3223.0910

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

37


A UM PASSO DA UNIVERSIDADE COM EXCELENTE MATERIAL DIDÁTICO, SIMULADOS NO ESTILO ENEM E DEBATES SOBRE ATUALIDADES PAUTAM O SEGMENTO PRÉUNIVERSITÁRIO NO COLÉGIO MASTER. NO DECORRER DA PREPARAÇÃO INTENSA, DIVERSOS PROJETOS VISAM AO DESPERTAR DA AUTONOMIA E DO PENSAMENTO CRÍTICO Desde que o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi anunciado, em 2009, como ferramenta de ingresso na universidade, tem sido adotado integral ou parcialmente pelas instituições de ensino mais concorridas do país. Porém, o exame é exaustivo e exige grande capacidade de interpretar textos e inter-relacionar temáticas. Trabalhando junto com nossos alunos para assegurar suas vagas tão sonhadas no ensino superior, o Colégio Master conta com uma gama de ações especialmente pensadas para preparar melhor o pré-universitário e auxiliá-lo no sucesso pela aprovação. O Master promove, por exemplo, cursos de leitura dinâmica e concentração, que ajudam os alunos a encararem a longa prova, que demanda um olhar bastante crítico. As competências são testadas continuamente durante o ano, uma vez que são aplicados nove simulados nas turmas, que podem acompanhar o desempenho em relatórios gerados para indicar onde melhorar. Também para aumentar a familiaridade com a forma de seleção, adotada por inúmeras universidades Brasil afora, os jovens contam com o projeto “Master Resolve”,

38

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

uma iniciativa de resolução de simulados aplicados a cada disciplina, cuja base são provas de anos anteriores do ENEM. O material didático é um show à parte. Muito semelhante ao modelo atual do exame, traz um apanhado bastante completo dos conteúdos mais cobrados nos últimos anos e, em seguida,

uma variada gama de questões “ao estilo ENEM” para resolução. As apostilas são concebidas pelo Colégio Bernoulli (MG), em uma parceria que já dura quatro anos. “Nós tínhamos um material muito bom, elaborado pelos nossos professores, mas resolvemos que precisávamos ter o melhor material. E o Bernoulli, além de trabalhar

Nathércia Castro, aluna aprovada no curso de medicina nas universidades UNIFOR, UFC, USP SANTA CASA e UNICHRISTUS


junto com a Universidade de Brasília (UnB), faz parte do G5 das melhores escolas de Belo Horizonte”, explica o Professor Nazareno Oliveira, Diretor Geral do Master. Como nem tudo é só pressão, a escola também se preocupa em proporcionar uma atmosfera de alegria e bem-estar aos pré-universitários. Um exemplo é o projeto Master Night, que neste ano será realizado no dia 18 de setembro. Aguardado pelos alunos do segmento, rompe um pouco com a dinâmica pesada de preparação para as provas, trazendo aulas mais dinâmicas, muita música e dança. Desde 2014, o Colégio Master também faz parte do Clube Mundo e tornou-se assinante do jornal de atualidades O Mundo, publicação independente coordenada pelo consagrado jornalista Demétrio Magnoli, colunista dos jornais Folha de S. Paulo e O Globo. O Mundo é um periódico jornalístico de atualidades com seis edições anuais e seu objetivo é despertar o espírito investigador e a autonomia intelectual nos jovens de Ensino Médio. Criado em 1992, já foi adotado em várias escolas ao longo do território nacional e utilizado como base para questões em diversos vestibulares. Sua matéria prima é aquilo que está diante de nossos olhos: a realidade socioeconômica, as relações diplomáticas, a política internacional contemporânea, além de apontamentos sobre história e cultura. Isabelle Sousa, do 1º Ano Sigma da sede Bezerra de Menezes, em Fortaleza, diz que o suporte do jornal tem sido valioso: “O ENEM

Antônio Ivan, aluno nota 1000 na redação do ENEM.

tem foco mais nas atualidades. Nesse jornal tem tudo o que está acontecendo e precisamos saber para responder bem à proposta do exame. E o projeto ainda sugere fontes complementares, como sites, livros e filmes”. Laila Dutra, do 3º Ano Beta da mesma sede, diz que as fontes sugeridas, além dos debates e concursos de redação promovidos pelo projeto, instigam os alunos participantes a pensarem por si mesmos. “Nós saímos dos debates curiosos e queremos formar nossa própria opinião sobre os assuntos, nunca queremos ficar só naquela opinião do palestrante. E a relação com os professores é ótima, pois tudo que é lido pode ser esclarecido com eles em sala”, diz.

a média”, sintetiza o Professor Nazareno Oliveira. Os resultados não tardam a vir, e esses são só os mais recentes. Tivemos 11 aprovados em Medicina em diferentes universidades, quatro no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), cinco no Instituto Militar de Engenharia (IME) e um aluno que atingiu a nota máxima (1.000 pontos) na redação do ENEM 2014.

“Nosso estudante já lê no Infantil V. Queremos que ele chegue no Ensino Médio com uma sólida bagagem de economia, história, geopolítica. Estamos trabalhando para que nosso aluno seja mais culto que

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

39


É MASTER NO PÓDIO

AS OLIMPÍADAS ESCOLARES TESTAM OS CONHECIMENTOS ESTUDANTIS EM DIFERENTES ÁREAS. NO MASTER, VOCÊ ENCONTRA PREPARAÇÃO PARA VÁRIAS DELAS

Quem gosta de esportes não perde por nada a chance de assistir aos Jogos Olímpicos e se maravilhar com os feitos dos atletas, não é? Assim como na competição esportiva, também na escola existem formas de romper barreiras, superar desafios e tentar chegar ao topo: as olimpíadas escolares. E a parte boa é que, assim como no paralelo esportivo, o que não falta são modalidades para todos os gostos: Ciências, Matemática, Física, Química, História, Astronomia e até Robótica. No Colégio Master, o trabalho preparatório para olimpíadas é ofertado a partir do 1º Ano do Ensino Fundamental. A proposta conta com aulas especiais, ministradas por professores de alto nível do Master e de instituições parceiras. Essas aulas são gratuitas e ocorrem em regime extracurricular, ou seja, são opcionais e realizadas no contraturno do ensino regular. Mesmo nas aulas padrão, os educadores já são orientados a preparar o terreno para os futuros campeões. Afinal, a partir de um assunto discutido em sala, o aluno pode despertar o interesse por algum tema e vir a engajar-se nas turmas olímpicas. Do 1º ao 5º Ano do Ensino Fundamental, a preparação Master abrange as olimpíadas brasileiras de Astronomia e Astronáutica (OBA), de Informática (OBI), de

40

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

Robótica (OBR) e a Olimpíada Internacional Canguru de Matemática. Chegando ao 6º Ano e seguindo até o 3º Ano do Ensino Médio, o aluno poderá ter suporte para disputar as olimpíadas brasileiras de Astronomia e Astronáutica, de Informática, de Robótica, de Ciências (OBC), de Matemática (OBM), de Física (OBF), de Química (OBQ), de Química Júnior (OBQJr), de Biologia (OBB), de História do Brasil (ONHB) e de Geografia (OBG). Em caráter regional, existe a Olimpíada Norte/Nordeste de Química (ONNeQ), enquanto em nível local, as competições são pelas olimpíadas cearenses de Informática, de Matemática, de Física, de Química e de Biologia. O Ministério da Educação (MEC), por meio do Programa Nacional de Olimpíadas Escolares, incentiva e apoia tais competições. Dentre os benefícios apontados pelo programa, estão a contribuição das olimpíadas no aperfeiçoamento intelectual dos alunos, na socialização do conhecimento, na criação de equipes de investigação científica nas escolas, na renovação das práticas de formação de professores e de ensino, além de muitos outros ganhos. Diego Honorato, coordenador de olimpíadas nas sedes Master Bezerra de Menezes e Sul, assegura que o esforço dos alunos

para estar entre os melhores nessas competições se reflete em um desempenho exemplar nas demais atividades curriculares. “Todos têm um grande desempenho também em sala de aula e muitos chegam bem preparados para entrar nas melhores universidades e nos cursos mais concorridos, como Medicina nas federais e as seleções das escolas militares”, aponta. Mas antes mesmo do vestibular, os efeitos são sentidos: “O aluno chega muito mais maduro, organizado e experiente no Ensino Médio”, completa Diego. Os alunos Master têm brilhado nas olimpíadas escolares tanto quanto as medalhas que trazem para casa. Só no ano de 2014, foram 852, sendo 210 de ouro, 294 de prata e 348 de bronze. Pelo segundo ano consecutivo, a escola obteve o maior número de medalhas do Brasil e a maior nota do país (Modalidade Iniciação II) na Olimpíada Brasileira de Informática (OBI). Outro motivo de orgulho foi a última Olimpíada Brasileira de Física, onde os representantes Master conquistaram 37 medalhas (85% a mais que no ano anterior). Cinco deles foram classificados para a seletiva internacional da competição. Ainda na OBF, o colégio também comemora uma terceira marca: o maior número de medalhas de ouro para alunos do 9º ano.


Atualmente estou me preparando para as Olimpíadas Brasileiras de Física e Matemática. Em 2014, fui ouro na OBR, na OBA e na Olimpíada Canguru de Matemática. Meus estudos nas olimpíadas ampliaram meus conhecimentos e aumentaram meu rendimento em sala, pois consegui adiantar e me aprofundar em diferentes conteúdos.

Jonathan Raniere Pereira de Oliveira, 1º Ano do EM na sede Sul, - Fortaleza

Em 2013 e 2014, fui medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Física. Ano passado também fui ouro na Cearense. Estou me preparando agora para a seletiva da internacional, que ocorre em setembro e dezembro. As olimpíadas têm ajudado pelo conteúdo ser muito parecido com o do ITA, que pretendo cursar quando terminar o 3º Ano. Vinícius Gabriel Félix Barbosa, 1º Ano do EM na sede Bezerra de Menezes Fortaleza

Faço preparatório para a Olimpíada Nacional de História do Brasil, que disputei ano passado após minha equipe ser primeira colocada na sede Master Natal. Estudar para a olimpíada me proporcionou um maior senso crítico e maior interpretação e rapidez na leitura, o que ajuda muito no ENEM Mariana Oliveira Forte, 3º Ano do EM na sede Natal – RN

RESULTADOS COLÉGIO MASTER

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

41


UMA PUBLICIDADE QUE FAZ PENSAR ASSINADA PELA JOVEM AGÊNCIA CEARENSE DELANTERO, A COMUNICAÇÃO PUBLICITÁRIA DO MASTER MOSTRA A ESSÊNCIA PEDAGÓGICA DA ESCOLA, QUE ALIA APRENDIZAGEM E VALORES “A mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original”. Essa frase, atribuída ao cientista Albert Einstein, serve perfeitamente para descrever o verdadeiro “casamento criativo” entre o Colégio Master e a Delantero, agência cearense responsável pela publicidade da empresa desde o início de 2014. A parceria entra em seu segundo ano repleta de ideias inovadoras para a comunicação da escola e já rendeu bastante reconhecimento. Além de concursos locais como o GP Verdes Mares de Propaganda e o prêmio Central do Outdoor, a Delantero concorre neste ano em duas categorias do prêmio Profissionais do Ano, da Rede Globo, com peças feitas para nossa escola. Vamos ficar na torcida! O publicitário André Miyasaki, um dos sócios da agência, esclarece que duas das características mais fortes da Delantero são muita pesquisa e pensamento “fora da caixa”. “O esforço que temos em estudar e propor é muito grande, exige muito conhecimento, muito timing e atenção a todos os assuntos que fazem ou fizeram diferença na

42

INFORMASTER / OUTUBRO / 2015

sociedade”, explica. Segundo ele, faltava ao Master mostrar para o público cearense (e agora potiguar) sua verdadeira essência: uma educação focada nos valores humanos e no potencial do conhecimento. A campanha de matrícula do ano passado foi um exemplo disso: as peças exploraram o conceito de que a inteligência humana pode ser usada para muitos fins, benéficos ou maléficos. A mesma pólvora que alimenta o espetáculo festivo de fogos de artifício é o combustível das armas de fogo, causadoras de destruição. Cabe a nós, seres humanos, escolhermos a forma de colocar esses saberes em prática. “O que a Delantero tem feito é mostrar a todos o que é o Colégio Master, e a mudança de posicionamento na comunicação tem sido percebida pelo público. Na campanha passada, muitos pais de alunos ligaram para o colégio para elogiar, mas o público externo e a imprensa em geral também comentaram”, conta Miyasaki. Para atingir esses resultados, foi preciso trocar experiências e afinar os discursos. Mas, de acordo com ambos os lados, esse processo não foi difícil. “Buscamos a Delantero para ajudar a pensar a nossa forma de comunicar e primeiramente trabalhamos naquela campanha sobre o conhecimento, que foi premiada e reconhecida. Eles já conheciam nossa

filosofia, nossa proposta, então foi mais tranquilo transpor as ideias, que têm resultado em um trabalho muito bem feito e bem executado, tanto nas ruas quanto nos meios de comunicação e nas redes sociais”, elogia Matheus Leitão, Diretor Executivo do Master. Campanha de matrícula Para um futuro próximo, a comunidade escolar e o público externo podem esperar mais surpresas e novas amostras dessa excelência criativa, que parece estar inscrita no DNA da parceria Master-Delantero. A campanha de matrícula 2016 vem com tudo e pretende fazer todo mundo sair do óbvio e exercitar a curiosidade. Sob o conceito “Mesmas perguntas. Novas respostas”, as peças lançam um desafio ao espectador, perguntando sobre alguns nomes e fatos históricos que em geral levam a uma resposta padrão. A surpresa vem ao se constatar: as respostas podem não ser as mesmas de sempre. “Quando se fala em ‘Big Brother’, por exemplo, não se fala somente de um reality show de televisão. Esse nome traz toda uma questão histórica que remete à Guerra Fria e à hipótese de que no futuro teríamos uma sociedade supervigiada, como de fato é hoje. E ainda é o nome de um personagem do livro 1984, de George Orwell”, adianta o Diretor Executivo Matheus Leitão. “Todas essas questões levam ao exercício da reflexão e à busca incessante por novas respostas”, completa Miyasaki.


MASTER RESULTADOS AS APROVAÇÕES AUMENTARAM. E OS ELOGIOS TAMBÉM.

PARABÉNS, ALUNOS MASTER! 9 APROVAÇÕES NO ITA E IME Crescimento 33% de 2014 para 2015. A única escola que cresceu em aprovação no Ceará.

5 APROVAÇÕES

ISABELLE FERREIRA DE OLIVEIRA

CELIDO JEAN MARQUES LOPES

CAIO TAVARES VERAS

VLADIMIR SILVA DE OLIVEIRA

PEDRO HENRIQUE SANTIAGO COSTA

ULARES B I T S E V IFÍCEIS D S I A M SIL DO BRA THIAGO LUIZ CORREA DE REZENDE

CAIO TAVARES VERAS

4 APROVAÇÕES

VLADIMIR SILVA DE OLIVEIRA

PEDRO HENRIQUE SANTIAGO COSTA

MELHOR EQUIPE DE PROFESSORES Física: Daniel Paixão, Deric, Diego Leitão e Marcos Haroldo Matemática: Cláudio Gomes, Judson Santos e Onofre. Química: Arquimedes Maia, Eduardo Maia, Milton Soares e Pedro Madeira. Português: Evaristo e Steller de Paula. Redação: Nelandia Teodoro. Inglês: Manoel Lourenço.

MASTER BEZERRA : (85) 4011.1212 / MASTER SUL: (85) 4009.0101 MASTER NATAL: (84) 3235-1200 / www.colmaster.com.br

Mundo Master 2015  

Revista anual do Colégio Master Fortaleza