Issuu on Google+


28

FESTIVAL INTERNACIONAL DO CHOCOLATE

ÍNDICE

06

OBRAS

08

ENTREVISTA TELMO FARIA

20

MERCADO MEDIEVAL VIAGEM AO PASSADO

13

ÓBIDOS TEM A MELHOR REVISTA MUNICIPAL

23

REDE DE INVESTIGAÇÃO E CONHECIMENTO

26

INAUGURAÇÃO DAS PISCINAS MUNICIPAIS

18

MELHOR IDADE COM NOVE CENTROS

24

FESTIVAL DE ÓPERA 2005

31

COMITIVA DE ÓBIDOS VISITA BRUXELAS

32

ÓBIDOS E GRAMADO CARTA DE INTENÇÕES


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

03

EDITORIAL

Telmo Henrique Correia Daniel Faria

Presidente da Câmara Municipal de Óbidos

A Revista Informativa de Óbidos está de volta. Depois de um intervalo que se prendeu com a aproximação das eleições autárquicas e com uma restruturação gráfica que toda a equipa entendeu ser necessária, a Revista Informativa de Óbidos volta a estar disponível a toda a população do concelho. Vamos manter a mesma qualidade e, todos os meses, a população poderá ficar a saber aquilo que se passa no seu concelho. E muita coisa tem sido feita ao longo destes últimos anos. A promessa mais importante, que era fazer da Câmara de Óbidos uma Câmara melhor, penso que foi seguramente cumprida, ao ponto de termos criado uma outra dinâmica que se comprova facilmente através dos resultados conseguidos. Primeiro fizémos um saneamento financeiro e demos capacidade de resposta à autarquia aumentando os seus recursos próprios, duplicando a execução financeira, baixando a dívida, baixando os empréstimos; depois lançámos grandes obras como as piscinas municipais e um novo complexo para os Bombeiros com o seu quartel, tudo isto em simultâneo, recuperámos todo o parque escolar, montámos uma rede de ATL disponível para todas as famílias e crianças, uma rede de nove centros de convívio/dia em todo o concelho para idosos, mais de 150 km de alcatroamentos, autonomizámos o Concelho no abastecimento de água e projectámos territorialmente Óbidos para o exterior atraindo milhares de pessoas a grandes eventos de muito prestígio, seja com a cultura seja com o desporto a partir do Euro 2004, já para não falar dos grandes investimentos turísticos aprovados que criarão nos próximos anos milhares de empregos. Só no centro histórico recuperámos praticamente todo o património do município em apenas três anos (mais de uma dezena de intervenções), criámos uma rede de museus e galerias e adquirimos 4 milhões de euros de mais património para o domínio privado municipal, em todo o concelho. Na cultura e no desporto quadriplicámos o número de praticantes regulares, nas praias requalificámos como prometemos e apostámos muito em caminhos pedonais,

parque cinegético e na interpretação ambiental. Acima de tudo sentimos que conseguimos conquistar as pessoas para os projectos importantes do município. O Concelho de Óbidos vive actualmente uma situação privilegiada no mapa nacional, sendo encontro de duas importantes autoestradas, a A8 e a A15, que aproximam Óbidos de cerca de um terço da população do País, numa distância máxima de 40 minutos. Ao ganhar essa centralidade a sua proximidade à Capital do País, ao actual aeroporto e ao futuro aeroporto na OTA, e na inserção numa região cuja paisagem e o seu património não estão, apesar de tudo, ameaçados como algumas outras zonas do País, fazem de Óbidos uma terra de oportunidades para ter investimentos de alta qualidade e emprego. No capítulo da educação, os investimentos traçados trazem consigo exigências para com as populações activas, mas sobretudo às novas gerações. Deve ser realizado um esforço de aperfeiçoamento e de reestruturação de um projecto educativo global que faça sentido do ponto de vista da estratégia de desenvolvimento e das necessidades educativas da população. Esse projecto deve assentar em premissas de exigência, de inovação e de autonomia, como medida responsabilizadora da comunidade e observando-se uma boa articulação com os eixos económicos que polarizam o desenvolvimento do Concelho. Nas políticas sociais considero que é necessário avançar com um Programa de apoio às Instituições Privadas de Solidariedade Social (IPSS). Aliás, as IPSS constituem nas políticas sociais da autarquia um papel central. A política local vai no sentido de apoiar o desenvolvimento de recursos que favoreçam a autonomia económica das IPSS e, por consequência, minimizem a dependência dos fundos da segurança social. O apoio à Terceira Idade, à Família, à Saúde, a uma habitação condigna e a habitação para jovens são projectos a continuar nos próximos anos. Quanto ao ordenamento do território, há grandes projectos em curso, nomeadamente a revisão do Plano Director Municipal (PDM). Após toda a avaliação de cerca um milhar de pedidos realizado pela população, o município foi construindo, ao longo dos últimos três anos, um novo PDM dentro do processo de revisão, acolhendo diversas dinâmicas de desenvolvimento. Foi definida uma visão estratégica, procurando aumentar os perímetros urbanos de muitas localidades, completamente estranguladas no seu crescimento. O Plano de Pormenor da Vila de Óbidos, a

requalificação do Largo de S. Marcos, nas Gaeiras, e a recuperação do centro histórico de A-dos-Negros são alguns dos exemplos de obras a avançar no futuro. No que diz respeito ao Património Cultural e Ambiental do Concelho, o seu estudo, preservação e dinamização é um ponto fundamental da acção da Câmara no sentido de um desenvolvimento sustentado e integrado do Concelho. A preocupação com o Património é reflexo de uma sociedade afirmativa, consciente dos valores que definem a sua identidade, valores materiais, mas também imateriais, intangíveis. Como projecto estruturante foi lançada a Rede de Investigação, Inovação e Conhecimento que cria a oportunidade de desenvolver uma ‘empreitada’ em termos de conhecimento aprofundado do património do Concelho. Os resultados destes estudos serão de grande envergadura e capazes de fundamentar técnica e cientificamente as razões de uma candidatura a paisagem cultural da UNESCO, mas também a de contribuir com novo olhar para o nosso planeamento, para a nossa gestão urbana e paisagística e para o ordenamento do território no seu todo. A animação do património, com um fortalecimento do turismo cultural, a criação de circuitos histórico-culturais, um centro de interpretação de recriação histórica de Óbidos, um centro de estudos de Arquitectura Regional são muitos dos projectos nesta área para o futuro. Finalmente, no capítulo da modernização administrativa, a vida moderna não se compadece sem a criação de um conjunto de reformas que desburocratizem a administração pública local e que acelerem procedimentos tornando as decisões mais rápidas, fazendo com isso o Município ficar mais competitivo para os seus cidadãos e para as suas empresas. Neste sentido é fundamental continuar com as medidas de descentralização para as freguesias, para as IPSS, de acordo com os campos de intervenção de cada instituição, tal como é fundamental criar mecanismos internos no Município de ainda maior descentralização.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

04

FREGUESIA A-DOS-NEGROS VITOR MANUEL PEREIRA MATA

VEREADOR PRESIDENTE TELMO HENRIQUE CORREIA DANIEL FARIA PSD

PELOUROS: EDUCAÇÃO, JUVENTUDE E POLÍTICAS SOCIAIS; TURISMO, CULTURA E PATRIMÓNIO HISTÓRICO; LAGOA DE ÓBIDOS; GESTÃO FINANCEIRA, PATRIMÓNIO MUNICIPAL E RECURSOS HUMANOS; PROTECÇÃO CIVIL; EMPRESAS E INVESTIMENTOS; PROMOÇÃO ESTRATÉGICA.

NOVO EXECUTIVO MUNICÍPIO DE ÓBIDOS

VICE-PRESIDENTE PEDRO JOSÉ BARROS FÉLIX INDEPENDENTE - PSD

PELOUROS: PLANEAMENTO: REVISÃO DO PDM E PLANOS DE PORMENOR; GESTÃO E REQUALIFICAÇÃO URBANA; OBRAS PARTICULARES E LOTEAMENTOS; REDES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO; DESPORTO; COMUNICAÇÕES; ENERGIA E ILUMINAÇÃO PÚBLICA; OBRAS MUNICIPAIS (COORDENAÇÃO GERAL)

VEREADOR HUMBERTO DA SILVA MARQUES PSD

PELOUROS: DESENVOLVIMETO RURAL, AGRICULTURA E FLORESTA; AMBIENTE, ESPAÇOS VERDES E JARDINS; MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E TECNOLÓGICA; INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO; ENERGIAS ALTERNATIVAS; MERCADOS, FEIRAS E COMÉRCIO; MANUTENÇÃO E LOGÍSTICA DO CENTRO HISTÓRICO DE ÓBIDOS

MOVIMENTO INDEPENDENTE - UNIDOS PELA FREGUESIA

PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIAL FELICIANO JOSÉ BARREIRAS DUARTE PSD

PRIMEIRO SECRETÁRIO: FREDERICO MANUEL DE SOUSA GARCIA

FREGUESIA AMOREIRA JOSÉ MANUEL FERREIRA SIMÕES PSD

SEGUNDO SECRETÁRIO: FLORIANO RODRIGUES DE ALMEIDA DEPUTADOS DO PSD: JOSÉ CARLOS JULIÃO ARAÚJO MARIA MANUELA ROSA MARQUES PEREIRA BAPTISTA JOSÉ CARLOS RIBEIRO CAPINHA JOSÉ LUÍS ROCHA DE OLIVEIRA ALBINO AGOSTINHO DE SOUSA ROGÉRIO MANUEL DE SOUSA PINTO CORREIA VITOR MANUEL LEAL PEDRAS JOSÉ MANUEL FERREIRA SIMÕES JOSÉ FILIPE LEITÃO RIBEIRO SÉRGIO CLAÚDIO CORREIA FÉLIX LUÍS DA COSTA SOUSA AUGUSTO ROLIM ROSA JOAQUIM ELIAS TIMÓTEO CARLOS JOSÉ TEIXEIRA DA SILVA DEPUTADOS DO PS: JOÃO MANUEL DA GAMA LOURENÇO MARIA CRISTINA FERNANDES RODRIGUES RUI MANUEL FÉLIX DA MOTA ARAÚJO JOSÉ MANUEL NOBRE PEREIRA ANABELA BLANC CAPINHA DORADO DEPUTADOS INDEPENDENTES: EDUARDO JOÃO DO ROSÁRIO SILVA VÍTOR MANUEL PEREIRA MATA

FREGUESIA GAEIRAS EDUARDO JOÃO DO ROSÁRIO SILVA MOVIMENTO INDEPENDENTE - GAEIRAS PRIMEIRO

FREGUESIA OLHO MARINHO JOSÉ FILIPE LEITÃO RIBEIRO PSD

FREGUESIA SANTA MARIA SÉRGIO CLÁUDIO CORREIA FÉLIX PSD

VEREADOR

FREGUESIA SÃO PEDRO

PSD

PSD

PAULO MANUEL TIMÓTEO LEANDRO

LUÍS DA COSTA SOUSA

PELOUROS: FREGUESIAS: OBRAS MUNICIPAIS (EXECUÇÃO) E EQUIPAMENTOS MUNICIPAIS DIVERSOS; SINALIZAÇÃO, TRÂNSITO E TRANSPORTES; CEMITÉRIOS, HIGIENE E SEGURANÇA; HABITAÇÃO SOCIAL; ASSOCIATIVISMO

FREGUESIA SOBRAL DA LAGOA AUGUSTO ROLIM ROSA PSD

FREGUESIA USSEIRA

VEREADOR

JOSÉ RODRIGUES MACHADO

JOAQUIM ELIAS TIMÓTEO CARLOS PSD

INDEPENDENTE - PS

(SEM PELOUROS)

FREGUESIA VAU

JOSÉ TEIXEIRA DA SILVA PSD


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

06

Obras CONCELHO

Vista parcial da pavimentação de vários arruamentos no concelho

AMOREIRA

USSEIRA

CAPELEIRA

Estão em fase avançada os trabalhos de construção da Extensão de Saúde da Amoreira

Colocação de equipamento para drenagem de águas pluviais e preparação para pavimentação da rua do Telefe e rua do Outeiro

Trabalhos finais dos arranjos exteriores do depósito de água da Capeleira

AMOREIRA

GRACIEIRA

VAU

Extensão de Saúde da Amoreira

Expansão da rede de saneamento básico nesta localidade

Trabalhos de drenagem pluvial junto ao cemitério desta localidade


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

07 AMOREIRA

Trabalhos iniciais de construção do Jardim-de-Infância na Amoreira

AMOREIRA

GAEIRAS

GRACIEIRA

Requalificação urbana das ruas Dr. Amílcar Campos e Dr. Formosinho Sanches

Continuação do calcetamento na rua do Ribeiro, nas Gaeiras

Colocação de saneamento básico no Alto Redondo

TRÁS DO OUTEIRO

GAEIRAS

GAEIRAS

Colocação de passeios em alguns arruamentos desta localidade

Arranjos exteriores do parque escolar nesta freguesia

Abertura da passagem pedonal na Quinta da Marquesa, junto à Escola do 1º Ciclo


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

08

ENTREVISTA AO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ÓBIDOS

“Queremos continuar a responder às expectativas e necessidades da nossa população”


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

09

Depois da vitória nas eleições autárquicas e em plena celebração do Feriado Municipal, a RIO faz um balanço dos últimos quatro anos de mandato. Nesta primeira entrevista à RIO, Telmo Faria, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, espelha o dinamismo de um executivo e das suas equipas e uma vontade de continuar a apostar nas populações. Que balanço faz destes quatro anos de mandato? Penso que o balanço é extremamente positivo e foi, aliás, devidamente avaliado nas urnas nas últimas eleições autárquicas, fazendo com que Óbidos fosse um dos concelhos, a nível nacional, onde a população se mostrou mais unida com o seu executivo municipal, ao ponto de cerca de 70 por cento dos eleitores lhe terem expressado confiança. Esse resultado eleitoral e essa avaliação feita pela população aconteceram por esta ter compreendido que Óbidos tem um rumo, uma estratégia, um executivo que trabalha muito, um programa muito dinâmico que descobre e reinventa novas formas de actuação que possibilitam a obtenção de mais recursos e soluções para responder às expectativas e às necessidades da nossa população. Que novas formas de actuação foram implementadas? Recordo que esta autarquia era muito comentada pelas piores situações e que a sua população vivia nalgum desânimo, nalguma descrença. O esforço inicial maior foi procurar contrariar e aproveitar a mudança que houve na governação para realizar um mandato para concretizar muitas obras e projectos. O dinamismo foi tanto e os resultados foram tão expressivos que isso se traduziu numa nova confiança ao ponto de contribuirmos para um novo orgulho em se pertencer ao Concelho de Óbidos. Valeria a pena frisar alguns exemplos: mais de 150 quilómetros de estradas, outros tantos de saneamento, a água teve tantos investimentos que ao fim de 30 anos

passámos a ser autónomos, as Redes Municipais de ATL e de Centros de Convívio, o trabalho feito com as colectividades e com as instituições desportivas, os grandes eventos que têm projectado a capacidade de realização de toda uma população e que se traduziu ao longo de quatro anos em largas centenas de acontecimentos mediáticos que acentuaram o nome de Óbidos no País pela positiva. Viemos de uma espécie de depressão e, apesar do ciclo de crise a nível nacional e dos poucos fundos que o município recebeu, conseguimos, mesmo assim, duplicar a capacidade de execução financeira da Câmara Municipal de Óbidos, baixando a dívida. Adquirimos cerca de quatro milhões de euros de património para o domínio privado do município, o que possibilitará, no curto prazo, que a autarquia rentabilize investimentos e que encontre novas formas de gerar receitas.

Em termos financeiros, as Câmaras Municipais têm sofrido bastantes cortes. Como está, actualmente, a situação da autarquia? Em 2002 chegámos à Câmara Municipal de Óbidos numa conjuntura de enorme dificuldade interna, numa forte crise nacional e que, daí para cá, se tem acentuado, com os diversos governos a diminuírem o investimento público. A Câmara Municipal de Óbidos sofreu muito com isso e o facto de estarmos nesta situação obrigou-a a encontrar soluções e a pensar em recriar a forma de obter novas receitas a partir de um conjunto de acções e de investimentos próprios. Seja com investimento privado,

seja na criação de condições para através do investimento municipal se aumentar o produto interno bruto do concelho. Hoje temos boas perspectivas para o futuro na medida em que o concelho conseguiu atrair investimentos consideráveis, nacionais e estrangeiros, muito avultados e isso constitui um indicador de aumento da riqueza no concelho que ninguém, que esteja de boa fé, pode desprezar ou minimizar. Somos mesmo um dos concelhos do País com mais investimento privado. Que tipo de investimento? Falamos, sobretudo, de investimentos turísticos de elevada qualidade ao ponto do Concelho de Óbidos ser o único do País a ter dois PIN (Projectos de Interesse Nacional), do Bom Sucesso, Design Resort, Leisure, Golf & Spa e o da Falésia d’el Rey. O município ganha com estes e com outros

investimentos que também são extremamente importantes. Temos o Plaza Oeste, na freguesia das Gaeiras, que é um investimento considerável. Mas todos eles são geradores de milhares de empregos, contribuem para a economia da região, para a dinâmica de negócios e depois, mais tarde, vão sempre gerando receitas directas para o município. São fundamentais para o desenvolvimento do concelho que quer mais qualidade de vida. O papel da autarquia está no definir as regras e dizer onde devem e não devem ser feitos e essa é uma matéria que estamos a trabalhar arduamente, até no complexo processo de revisão do PDM (Plano Director Municipal). Há uma vasta zona que queremos integrar no domínio público, ou seja, um grande


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

10

pulmão de protecção às áreas que se desenvolvem do ponto de vista turístico. Queremos salvaguardar e aumentar as áreas sensíveis junto à Lagoa de Óbidos, para além do que o PDM, feito pela gestão socialista, veio a definir. É bom recordar que sob a minha direcção, nessa zona, mesmo junto à lagoa, apenas aprovámos projectos com direito de construção que vêm de trás, como é o caso do Casalito. Um outro factor importante é que os investimentos nesta área que estão a ser realizados neste momento terão consequências positivas para todos durante os próximos 50 anos. Queremos que Óbidos seja uma pequena região de excelência do País. Um destino de grande categoria e que, no fundo, obtenha reputação internacional. E para isso o produto aqui desenvolvido tem de ter qualidade. Não é por acaso que temos dois PIN e temos tantos investimentos a bater-nos à porta. A população tem de ser defendida por uma autoridade administrativa forte, com rumo, com estratégia e que não se deixe manipular pelos desejos dos investidores. Os investidores têm ido, de resto, ao encontro dos desejos do município, no sentido de garantir a qualidade para todos. Por isso baixámos as densidades e os índices de construção que foram, por exemplo, praticados na Praia d’el Rey por executivos anteriores. Como eu já disse, só a qualidade interessa. A agricultura é um sector onde tem havido bastantes apostas? Há, de facto, outro tipo de investimento que é muito importante para a maioria da população activa do concelho: a agricultura. A obra da barragem avançou e está feita. No entanto voltámos a encalhar, uma vez que o Governo parou os investimentos agrícolas, com falta de financiamento, para dar continuidade aos projectos de emparcelamento e redes de rega e drenagem. Estou à espera de ser recebido pelo ministro da Agricultura. Estamos a fazer tudo para que isto não pare e possa ser encarado como uma prioridade pelo Governo. Também no investimento agrícola a palavra qualidade é uma constante. “Óbidos Qualidade” é um projecto que visa


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

11

encontrar uma estratégia para a promoção e o vencer os mercados que é, hoje, uma grande batalha dos nossos agricultores. Depois da produção, ficou por vencer a batalha da promoção. O prestígio que Óbidos tem pode ser associado àqueles produtos do município que têm qualidade. É nessa estratégia de desenvolvimento da marca Óbidos que podemos auxiliar as economias agrícolas. Uma outra medida é que o exportador pode ter um incentivo se ele privilegiar a aquisição dos produtos agrícolas internamente no município de Óbidos junto dos pequenos e médios agricultores, com determinadas regras que protejam estas economias. Nos últimos quatro anos o executivo tem dado especial importância à área social. Desde 2002 que começámos a preparar aquilo que eu chamo de ‘Revolução Social’, na medida em que o município criou uma rede de serviços nesta área. Actividades de Tempos Livres (ATL) e fornecimento de refeições às crianças em idade escolar, Centros de Convívio para os mais velhos, Gabinete de Apoio à Família, habitação social… Todos estes projectos estão a sofrer uma avaliação interna de modo a optimizar o seu nível e a sua qualidade e estudar as formas como podem ser alargados a mais utentes e beneficiários de modo a que Óbidos seja um concelho socialmente coeso. O novo Centro de Intervenção Social visa responder com muitos programas a todo o ciclo da vida. Nós queremos muito investimento, aumentar a nossa capacidade de riqueza para que haja uma política de distribuição da riqueza nesta matéria. É aqui que se consegue um concelho mais forte onde, à cabeça, a questão da educação assume principal destaque. É um assunto extremamente complexo porque tem de ser articulado com o Governo Central e nem sempre existem as disponibilidades de investimento que nós entendemos que são as adequadas. Estamos, de momento, a elaborar um plano de reordenamento educativo e a construir um projecto de autonomia entre a autarquia e o agrupamento de escolas de modo a desenvolvermos um projecto educativo de excelência, em que desapareça a dramática situação de termos perto de 20 por cento de insucesso escolar. Se todos apostarem tanto quanto a Câmara Municipal nesta matéria, vamos,

seguramente, ter no médio prazo gerações mais bem preparadas. O nosso projecto educativo tenderá a obedecer a algumas premissas: autonomia, isto é, a capacidade de gestão encontrada dentro do concelho e não dependente do Ministério da Educação; a articulação com as dinâmicas económicas locais e regionais onde entrem saberes específicos na área das novas tecnologias, no turismo e na conservação e restauro do Património. No que diz respeito à Lagoa de Óbidos, ainda há problemas por resolver? A Lagoa de Óbidos é um ecossistema sobre o qual a Câmara Municipal não tem nenhuma competência nos termos da lei. Até hoje o papel que está reservado às autarquias é apenas o de chamar a atenção e fazer pressão para uma maior actuação por parte dos Governos Centrais nesta questão. Recuso-me a aceitar este papel na medida em que considero que uma Câmara Municipal não pode ser o equivalente a um grupo de pressão. Tanto assim é que muitas das vezes a população julga que as próprias autarquias podem intervir mais. O problema é exactamente esse: para as populações as

autarquias são interlocutores directos, mas depois estas pouco podem fazer pelas limitações que a lei lhes impõe. Um exemplo: a questão do assoreamento da lagoa. Estando eternamente dependentes do Governo para uma boa prática de desassoreamento da Lagoa de Óbidos, estamos a entregar-nos a uma realidade que já conhecemos, ou seja, a falta de intervenções adequadas, normalmente revestidas sobre a capa de grandes estudos e mega operações que, na prática, produzem resultados muito diminutos. Procurei, nos últimos três anos, chamar a atenção de muitos destes problemas publicamente e tenho ainda uma última esperança que o Ministério do Ambiente possa inverter a situação actual, mas só acredito se tal passar por dar mais alguns poderes de intervenção às Câmaras Municipais. E aí gostaria que o município vizinho não rejeitasse qualquer acto de descentralização. Que tipo de descentralização? Muito concretamente, e isso é fundamentado tecnicamente, seria possível, se nos deixassem, estarmos hoje com pequenas


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

12

dragas a efectuar desassoreamento permanente em vários locais da lagoa. A autarquia de Óbidos está disponível para isto, com o devido acompanhamento técnico por parte de organismos como o Instituto da Água (INAG) e o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC).

de Óbidos, para a qual, todavia, se exige uma grande união, uma grande colaboração por parte de todos. Reafirmo aquilo em que acredito: continuo disponível e ao lado dos pescadores, como sempre estive.

E em relação à despoluição?

No que se refere à transferência de competência para as Juntas de Freguesia do concelho, o que tem sido feito?

Quando há dois anos inaugurámos a primeira Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) com tratamento terciário em toda a bacia hidrográfica da lagoa, e quando, a seguir, estreámos o exutor submarino, no âmbito das Águas do Oeste, culminámos um ciclo de total despoluição da lagoa. É claro que ainda houve outros focos de contaminação directa da lagoa, sobre os quais somos alheios, mas a situação estrutural está criada e, finalmente, com a condução das águas residuais das Caldas da Rainha para o exutor desde o Verão passado, só podemos esperar que a qualidade da água e dos bivalves melhore significativamente.

Já estamos longe dos tempos em que as Juntas de Freguesia eram parentes pobres da autarquia, em que os presidentes se sentiam a “mendigar”. Hoje praticamente todas as competências que são possíveis de serem delegadas pela Câmara Municipal para as Juntas de Freguesia estão feitas. Respeito muito o papel destas autarquias e destes autarcas com quem estamos a fazer, conjuntamente, todo o planeamento das obras do município. Considero que temos excelentes equipas nos executivos e nas assembleias de freguesia e que, compreendendo as dificuldades uns dos outros, vamos fazer um mandato cheio de realizações para as nossas populações.

No entanto, o Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR) classificou a Lagoa de Óbidos como classe C, devido à poluição, o que obriga a regras mais apertadas na depuração dos bivalves.

Nestas últimas eleições a oposição perdeu um vereador. O actual executivo, com quatro elementos, tem, por isso, uma responsabilidade acrescida?

É verdade. Todavia a autarquia já reagiu e, em conjunto com a Associação de Pescadores da Lagoa de Óbidos e da depuradora, estamos, junto do IPIMAR e da Direcção Geral de Veterinária, a procurar encontrar formas que contrariem esta situação. Não sei se houve algum presidente de Câmara da costa portuguesa que pedisse, junto destes organismos, uma disposição que suspendesse a aplicação da legislação comunitária, como a que fiz para proteger as economias dos pescadores, embora salvaguardando sempre o rigoroso controle da saúde pública. Neste novo mandato há um novo pelouro, o da Lagoa de Óbidos. Este ecossistema é, de facto, uma prioridade? Exactamente. Apesar de ser um dossier extremamente difícil e complexo, não deixaremos de apresentar novas medidas, novos projectos, sobretudo tendo em atenção a comunidade piscatória da Lagoa

O povo disse esmagadoramente quem preferia e escolheu dando uma maioria histórica nunca alcançada no município de Óbidos. Os autarcas da oposição merecem da minha parte e de todo o executivo todo o respeito, embora não devam pensar que são um executivo de proporções mais reduzidas. O seu papel, nomeadamente na Câmara Municipal de Óbidos, é também o de respeitar a existência de uma ampla maioria que existe porque o povo assim o quis. Já percebi que, apesar da clareza dos resultados, a estratégia da oposição passa por fazer comunicados contra a Câmara Municipal. Essa é uma opção que é deles. A opção da maioria é estar concentrada em concretizar muitos projectos e continuar com grande dinamismo, mesmo que uma modesta minoria não goste e queira criar problemas. Estamos aqui para servir e assim vamos continuar.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

13

1

David Vieira fez a apresentação do Portal do Município

1

Exposição das Revistas Municipais de todo o País

2

1

Óbidos tem a melhor revista municipal do País A Câmara Municipal de Óbidos ganhou o prémio para a melhor revista municipal do País, no âmbito do XVI Encontro de Comunicação Autárquica, organizado pela Associação dos Técnicos Administrativos Municipais (ATAM), no Porto Santo, Madeira, nos dias 9, 10 e 11 de Junho. A autarquia, que fez representar-se por um técnico de comunicação, participou ainda num dos painéis deste encontro, com a apresentação do Portal na Internet da Câmara Municipal de Óbidos. Neste encontro, que se realiza anualmente, estavam a concurso quase uma centena de publicações municipais de todo o País, regiões autónomas dos Açores e Madeira e Macau. Depois da votação, feita por todos os técnicos participantes neste encontro, Óbidos e Mafra acabaram por ter a pontuação mais alta, tendo, ambos os municípios arrecadado o primeiro lugar. A Câmara Municipal “ganhou” ainda a realização do XVII Encontro de Comunicação Autárquica da ATAM, que irá realizar-se, em Óbidos, em Junho de 2006.

o sector da comunicação social; – Evidenciar a aposta nas novas tecnologias da comunicação por parte das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia presentes neste Evento, com destaque para os novos canais de comunicação, com sites bem estruturados, com interessantes conteúdos e fundamentais para uma validação correcta ao nível das opções de consulta e do acompanhamento da vida autárquica, bem como das potencialidades locais e serviços disponibilizados pelas instituições; – Na votação habitual sobre os melhores boletins municipais presentes na Exposição, realizada no âmbito deste Encontro, os participantes decidiram eleger como melhor Boletim Municipal a publicação de Óbidos e Mafra; como melhor Boletim Informativo das Juntas de Freguesia, a publicação de Nossa Senhora de Fátima (Lisboa).

Algumas conclusões do XVI Encontro de Comunicação Autárquica – Reconhecer a utilidade e a importância das publicações municipais no âmbito da estratégia informativa definida pelas autarquias aqui representadas, bem como realçar a preocupação de relevar as necessidades de partilha da informação e o reforço do conceito de cidadania; – Relevar a verdadeira vocação dos boletins municipais como instrumentos de convivência cívica, na perspectiva de que a comunicação municipal deve potenciar a transparência das decisões e ser vista como um instrumento necessário e nunca como um custo, destacando-se o empenhamento das autarquias na valorização dos suportes da comunicação com o exterior e o interesse dos canais da informação municipal, considerando que a partilha da informação deve ser pautada por uma actuação de rigor e isenção dando maior credibilidade ao relacionamento saudável que se deseja com

2

2


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

Município

14 1

Olga Prats e António Vitorino de Almeida

2

Uma das visistas do “Pequenas Conquistas”

3

As aulas da Escola de Hotelaria e Turismo deverão começar no próximo ano lectivo

GALERIA NOVA OGIVA

Concerto com Olga Prats e António Vitorino de Almeida

Escola de Hotelaria e Turismo

3

1

Realizou-se, no passado dia 4 de Dezembro, domingo, pelas 17h00, na Galeria novaOgiva, em Óbidos, um espectáculo com Olga Prats e António Vitorino de Almeida. O espectáculo baseiou-se na reconhecida capacidade comunicativa de ambos, que dialogaram com o muito público presente sobre música e cultura. Esta conversa foi temperada com intervenções musicais e terminou com uma surpresa ‘a quatro mãos’. A entrada foi livre.

A Escola de Hotelaria e Turismo no Oeste vai estar sedeada nos concelhos de Óbidos e das Caldas da Rainha, segundo o Instituto de Formação Turística (INFTUR). As aulas deverão ter início no próximo ano lectivo, ficando Óbidos com dois cursos de nível quatro e Caldas da Rainha com outros dois de nível três. O anúncio foi feito por Jorge Umbelino, presidente do INFTUR, no passado dia 18 de Outubro, assinalado como o Dia do Oeste na Feira de Gastronomia de Santarém. O responsável entende que há vantagens mútuas em que o núcleo funcione nos dois concelhos, dado que "Caldas da Rainha possui uma maior centralidade e instalações disponíveis, enquanto que Óbidos apresenta virtudes ao nível da marca e eventos como o Festival de Chocolate".

Pequenas conquistas em Óbidos

2

Foi lançado pelo Município de Óbidos, no início do ano lectivo, um programa de visitas guiadas, destinado às crianças dos Jardinsde-Infância. Este programa consiste em visitas guiadas com animação, onde as crianças podem entrar em contacto com as “estórias” da História da Vila de Óbidos. Ao longo da visita as crianças passeiam pelas duas da Vila onde, de forma muito apelativa, são convidadas a brincar ao “faz de conta”, poderão assistir a dramatizações com fantoches e serão surpreendidas por Rainhas que lhes oferecerão presentes de encantar. É objectivo da equipa das “Pequenas Conquistas” oferecer momentos educativos intencionais que visem criar nos mais pequenos o gosto pela nossa História e sensibilizá-los para a valorização do nosso Património.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

15

GALERIA NOVAOGIVA, ÓBIDOS

“Fogo e Areia” de José Aurélio até ao final de Janeiro de 2005 Prolonga-se por mais um mês e meio, até 19 de Fevereiro de 2006, a exposição “Fogo e Areia” da autoria do escultor José Aurélio, na Galeria novaOgiva. Recorde-se que com esta exposiç��o de esculturas inaugurou também, a 5 de Agosto, este novo espaço. Depois das obras de recuperação, a antiga Galeria Ogiva, agora chamada de novaOgiva, fica totalmente dedicada à Arte Contemporânea. Com “Fogo e Areia”, José Aurélio regressa à galeria que fundou em 1970 e que manteve activa, durante três anos, com um projecto pioneiro de iniciativas dedicadas à arte contemporânea. 1 objectivo: dar a conhecer o trabalho mais recente do escultor, contextualizado no conjunto de uma longa e produtiva carreira artística, e devolver a Óbidos um espaço dedicado à arte contemporânea. O título da exposição, “Fogo e Areia”, evoca a tradição da escultura fundida em bronze. No entanto, José Aurélio reequaciona as premissas mais fundamentais de uma tradição milenar, e desenvolve um método muito próprio que iniciou na década de 60 e retomou nos últimos anos, em novo impulso criativo, com resultados que podem agora ser apreciados. A exposição, comissariada por Lúcia Almeida Matos, apresenta cerca de 60 obras e é acompanhada de catálogo. A exposição está patente ao público até 31 de Janeiro de Terça a Domingo das 10h00 à 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Sessões de Câmara descentralizadas No âmbito da política de descentralização da Câmara Municipal de Óbidos, o executivo deliberou prosseguir com a realização das reuniões públicas mensais em todas as freguesias do Concelho. Assim, informa-se que nos próximos nove meses as Sessões de Câmara de natureza pública terão lugar nas seguintes freguesias e datas (2006): · A-dos-Negros – 16 de Janeiro · Amoreira – 20 de Fevereiro · Gaeiras – 20 Março · Olho Marinho – 17 de Abril · Santa Maria – 22 de Maio · São Pedro – 19 Junho · Sobral da Lagoa – 17 de Julho · Usseira – 21 de Agosto · Vau – 18 de Setembro

2

Para além dos assuntos constantes da Ordem de Trabalhos, nestas reuniões os munícipes poderão colocar questões ao executivo municipal. Recorde-se que desde 2002 o executivo municipal realiza as reuniões de Câmara, uma por mês, em cada uma das freguesias do concelho.

Algumas esculturas do artista José Aurélio

1

As reuniões de Câmara voltam a percorrer o concelho

2

Agora é mais fácil fazer pequenas obras em casa

3

Novas Isenções de Licenças

3

Com o objectivo de agilizar procedimentos administrativos e possibilitar aos cidadãos do Concelho de Óbidos, uma maior facilidade na resolução dos seus problemas, o Município tem vindo a desenvolver um conjunto de medidas que procuram poupar tempo e dinheiro aos munícipes. Neste sentido, sob proposta do Presidente da Câmara, foi realizado um conjunto de alterações ao Regulamento Municipal do regime Jurídico da Urbanização e Edificação. A Câmara Municipal de Óbidos vem informar toda a população que, desde 30 de Setembro de 2005, estão isentas de licenciamento as seguintes operações urbanísticas (aprovado em sessão de Câmara de 16/05/05 e Assembleia Municipal de 29/09/05): - Elevação de muros de vedação confinantes com a via pública e altura não superior a 1,20 m; - Abrigos para motores de rega, cuja altura em relação ao solo não seja superior a 2 m e cuja área seja inferior a 4m2; - Abrigos para botijas de gás doméstico; - Implantação de vedação a rede com paus tratados ou pilaretes pré-fabricados; - Abertura e alargamento de vãos de porta e portões em muros existentes; - Telheiros e churrasqueiras com área inferior a 15m2; - Áreas fechadas até 6m2 dentro dos espaços urbanos e urbanizáveis. Os interessados deverão efectuar apenas um requerimento a solicitar a isenção de licenciamento.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

Município

16

1

Cerimónia de lançamento do Restaurante Escola

2

Luís Garcia apresentou o seu livro sobre a Amoreira

3

Estiveram presentes várias centenas de imigrantes

Restaurante Escola de Óbidos vai arrancar com os cursos

Encontro de Associações de Imigrantes

1

Terminam dia 10 de Janeiro de 2006 as inscrições para o Restaurante Escola de Óbidos para os cursos de qualificação inicial nas áreas de cozinha e de mesa/bar. Nestes cursos podiam inscrever-se jovens a partir dos 16 anos, não havendo limite de idade, com o 9.º ano, ou pessoas com mais de 18 anos que estevessem inscritos nos Centros de Reconhecimento e Revalidação de Competências para obter a componente escolar e, simultaneamente, participar nas acções de formação. Os cursos têm uma forte componente prática possibilitando aos formandos no final um estágio de dois meses numa empresa da região. Recorde-se que o restaurante-escola foi apresentado publicamente no passado dia 23 de Setembro, sendo um projecto inovador entre o Município de Óbidos e o Centro de Formação Profissional para o Sector Alimentar da Pontinha. Face às evidentes necessidades de formação no sector da restauração, a autarquia estabeleceu uma parceria com este centro, passando a ser possível ministrar acções nesta área, num dos espaços mais encantadores do Centro Histórico de Óbidos, no Solar da Praça de Santa Maria. A selecção dos candidatos inscritos para os cursos de qualificação inicial será no dia 12 de Janeiro, nas instalações da UNIVA de Óbidos. As inscrições para os cursos de qualificação contínua (pós-laboral) não têm prazo limite.

Lançamento do Livro “Freguesia da Amoreira”

2

Foi apresentado no passado dia 18 de Dezembro, no Centro Social da Amoreira, às 16h30, o livro “Freguesia da Amoreira – Contributos para uma monografia”, da autoria de Luís Octávio de Sousa Garcia. Este é um trabalho de pesquisa que contou com o apoio da Câmara Municipal de Óbidos e da Junta de Freguesia da Amoreira.

3

No passado dia de 20 de Novembro realizouse, em Óbidos, no Espaço Santiago, um encontro de associações de imigrantes, organizado, pelo ACIME - Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas, no âmbito do Projecto "Vamos Utopiar", integrado no programa comunitário Equal (Acção 1, Medida 1.2 - combater o racismo e xenofobia no mercado de trabalho). Tratou-se de um encontro inicial que visou a promoção de um trabalho em rede entre as diferentes associações, com vista ao aumento da sua visibilidade e capacidade de intervenção na resolução dos problemas dos cidadãos imigrantes em Portugal. Este encontro contou com o apoio da Câmara Municipal de Óbidos.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

17 Coro Infantil de Óbidos no concerto de Natal 1 Concerto com o Coral Nascente, na Igreja de Sta Maria

2

Espectáculo com a CeDeCe - Muito Jovens Bailarinos 3 Telmo Faria procedeu ao lançamento da primeira pedra 4

ÓBIDOS NATAL 2005

Concertos de Natal À semelhança de anos anteriores, o Município de Óbidos organizou um vasto conjunto de iniciativas dedicado à quadra natalícia. Nos dias 5 e 6 de Dezembro houve espectáculo de dança, pela CeDeCe, para as crianças do concelho, dia 10 a mesma companhia de dança contemporânea apresentou o espectáculo “Muito Jovens Bailarinos”, na Casa da Música. No dia 10 realizou-se um concerto de Natal com o Coral Nascente, na Igreja de Santa Maria. No dia 17 de Dezembro o Pai Natal veio a Óbidos, sendo a noite reservada a mais um concerto de Natal, na Igreja de Santa Maria, com o Coral Alma Nova e o Coro Infantil de Óbidos. No dia seguinte o Pai Natal voltou à Vila, tendo animado as crianças que por lá passaram, tendo havido à tarde mais um concerto de Trompete e Órgão na Igreja de Santa Maria.

1

2

3

Lançamento da primeira pedra da Creche e ATL do Olho Marinho Telmo Faria, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, procedeu ao lançamento da primeira pedra da nova Creche e ATL do Olho Marinho. A cerimónia aconteceu no passado dia 4 de Dezembro, às 15h00, no Centro Social do Olho Marinho. A obra foi adjudicada no passado mês de Novembro, estando orçada em cerca de 586 mil euros, sendo uma estrutura extremamente importante para aquela freguesia do concelho de Óbidos.

4


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

18

Melhor Idade 1

O concelho dispõe de nove Centros de Convívio 1

Câmara Municipal de Óbidos aposta nos projectos sociais Foram inaugurados, recentemente, em todo o concelho nove centros de Convívio destinados à população reformada, no âmbito do projecto ‘Melhor Idade’. Usseira, Bairro da Senhora da Luz, Arelho, Sobral da Lagoa, Gaeiras, A-dos-Negros, Olho Marinho, A-da-Gorda e Vau são as localidades onde o projecto está implantado. Nas cerimónias de inauguração, que contaram com a presença de várias centenas de pessoas, Telmo Faria, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, afirmou que a abertura destas infra-estruturas sociais “é a concretização de um sonho antigo”. O autarca disse mesmo que estes Centros de Convívio, “são um contributo para que a comunidade tenha mais conforto, com a criação de grupos que socializam e vivem cada vez melhor”. Telmo Faria entende que “a idade da reforma não é uma idade de escuridão, de sofrimento,

mas, sem dúvida, a melhor idade, nomeadamente com projectos deste tipo”. Segundo o edil, o projecto ‘Melhor Idade’ “é o que mais vai dar que falar em todo o concelho” e, por isso, apela “a todos para que façam parte desta grande iniciativa social da autarquia”. A par do ‘Melhor Idade’, a Câmara Municipal de Óbidos tem no terreno uma série de outros projectos sociais, nomeadamente a Rede Municipal de ATL ‘Crescer Melhor’, o ‘Saúde Melhor’, com uma unidade móvel de saúde, o ‘Gabinete de Apoio à Família’ e o ‘Programa de Incentivos à Juventude’. Recorde-se que o projecto “Melhor Idade” foi apresentado no passado mês de Janeiro de 2005, aquando das comemorações do Feriado Municipal de Óbidos, num almoço que juntou mais de mil reformados de todo o concelho, no Vau. Na ocasião, Telmo Faria, presidente da

Câmara Municipal de Óbidos, que fez pessoalmente a apresentação do “Melhor Idade”, assegurou que este projecto “é para todos aqueles que, depois terem trabalhado uma vida inteira, ainda têm energia para um vasto conjunto de actividades”. E porque existem infra-estruturas por usar no concelho, como os salões das colectividades, a Câmara Municipal de Óbidos entendeu que havia que mudar esta situação e dar-lhes mais vida, ao mesmo tempo que desenvolve actividades para a população reformada. “Vamos investir dinheiro na reformulação dos espaços e dar um maior conforto e dignidade para todos”, disse. Em conclusão, Telmo Faria garantiu a todos que “um concelho mais rico é quando tem pessoas mais felizes”. O projecto ‘Melhor Idade’ tem todas as condições para atingir este objectivo.

CENTRO DE CONVÍVIO DO VAU

CENTRO DE CONVÍVIO DE A-DA-GORDA

O Centro de Convívio do Vau abriu portas a 25 de Setembro de 2005 com a presença da população

Esta nova estrutura foi inaugurada no dia 24 de Setembro de 2005


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

19

O Centro de Convívio das Gaeiras inaugurou a 10 de Setembro de 2005 2

CENTRO DE CONVÍVIO DO OLHO MARINHO

CENTRO DE CONVÍVIO DO BAIRRO DA SENHORA DA LUZ

A população recebeu de braços abertos, a 25 de Setembro, as novas instalações deste Centro

O Centro de Convívio do Bairro da Senhora da Luz abriu no dia 07 de Agosto de 2005

CENTRO DE CONVÍVIO DO ARELHO

CENTRO DE CONVÍVIO DE A-DOS-NEGROS

Casa cheia, no arelho, dia 20 de Agosto, para a abertura oficial deste Centro de Convívio

A população de A-dos-Negros quis assistir à inauguração do Centro, a 11 de Setembro de 2005

CENTRO DE CONVÍVIO DO SOBRAL DA LAGOA

CENTRO DE CONVÍVIO DA USSEIRA

Esta estrutura social está a funcionar no Sobral da Lagoa desde o passado dia 28 de Agosto

A Usseira foi a primeira localidade do concelho a ter Centro de Convívio, a 30 de Julho de 2005

2


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

20

Mercado Medieval 2005 1

Mais uma vez milhares de pessoas vieram a Óbidos

2

A animação foi uma constante ao longo dos dias em que Óbidos fez esta viagem ao passado

3

A zona de comes e bebes foi das mais requisitadas do certame

4

A imagem do castelo é um ex-líbris do Mercado

1

1

Mais de 80 mil pessoas dão um “mergulho na história” em Óbidos Mais de 80 mil pessoas passaram pelo Mercado Medieval de Óbidos de 14 a 24 de Julho. Ao todo, foram 11 dias onde os visitantes puderam dar um “mergulho na história” e reviver histórias, sabores e saberes de outros tempos. Segundo Francisco Salvador, da organização, “o balanço é, claramente, positivo”. O número ultrapassa a expectativa da organização, “considerando os bilhetes vendidos, convites distribuídos à população, pessoas trajadas à época e os menores de 12 anos que não pagavam entrada”, concretiza. O organizador destaca “o grande número de pessoas vestidas à época”, realçando a forma como participaram nesta festa, “interagindo com a animação, tasquinhas e visitantes, demonstrando, desse modo, o gosto do público por este tipo de evento”. Os dias de maior afluência de público foram aqueles em que os espectáculos proporcionavam cenas de recriação de batalhas e conquistas, torneios e duelos. “As condições atmosféricas, nem sempre favoráveis, não afastaram as pessoas de Óbidos, o que vem, mais uma vez, confirmar o sucesso desta iniciativa”, sublinhou Francisco Salvador. Este ano, a ‘bruxaria’ e a ‘mouraria’, novidades nesta edição do Mercado Medieval, “conseguiram dar um toque exótico e fazer uma recriação bastante interessante desta área do mercado”, salientou. Ainda de acordo com o organizador, “há a destacar o espírito de coesão que as colectividades do concelho de Óbidos demonstraram, participando, cada uma do seu modo, tanto no sector da gastronomia, como na venda de artesanato e animação”. “O espírito associativo está bem vivo no concelho de Óbidos”, concluiu. Recorde-se que este Mercado Medieval orçou em cerca de 120 mil euros, tendo estado a trabalhar, directa ou indirectamente, todos os dias, mais de 400 pessoas.

3

4

2


O figurante Joaquim Vieira Basílio, “pedinte leproso” do Mercado Medieval de Óbidos, à semelhança de outros anos, doou a instituições de solidariedade o valor das “esmolas” por si angariadas. No entanto, se nos outros anos o dinheiro conseguido era entregue à Santa Casa da Misericórdia de cada localidade por onde passava, em 2005 o actor resolveu doar a totalidade das suas esmolas, conseguidas em todos os mercados onde trabalhou, à ACREDITAR – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro e à Associação de Protecção e Apoio a Crianças com Problemas Cardíacos. A verba conseguida servirá para apoiar o projecto de construção de uma casa, em Coimbra, para albergar os pais de crianças que estão em tratamento oncológico e para auxiliar os mais novos que, como o próprio Joaquim Vieira Basílio, têm problemas de coração. Recorde-se que o mendigo Basilius enviou, em 2004, para Câmara Municipal de Óbidos um cheque no valor de 557.09 euros, dinheiro conseguido entre os dias 15 e 25 de Julho de 2004. Esse dinheiro foi entregue, através do Município, à Santa Casa da Misericórdia de Óbidos.

REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

Mendigo Basilius doa esmolas a Associações de solidariedade

JAN » 06

21


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

22

1

Telmo Faria, Joaquim Chissano e Ramos Horta

Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Luís Monteiro da Fonseca, entre outros. Ainda relativamente ao caso da resolução do conflito de Timor, Ramos Horta explicou que a conjuntura também foi favorável: “Viviase o pós-guerra fria, havia uma crise económica na Indonésia e naquela região e a grande revolução tecnológica na área da informação fez o mundo mais pequeno.” Por seu lado, o general José Pinto Ramalho, director do Instituto de Altos Estudos Militares, considerou indispensável, em primeiro lugar, “conhecer o conflito”. Ao mesmo tempo, e relativamente à mediação (de conflitos), disse que é relevante que “as partes envolvidas reconheçam a capacidade da entidade mediadora”, para ajudar à solução.

Ramos Horta e Joaquim Chissano em Óbidos

Ramos Horta, ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste afirmou, dia 03 de Junho, em Óbidos, que uma das razões do sucesso do conflito com a Indonésia e que conduziu à independência de Timor esteve na “parceria entre a sociedade civil, Estados e Governos”. “Timor foi um caso específico onde a solução do conflito foi um dos maiores sucessos do multilateralismo e de parceria entre a sociedade civil, os Estados e os Governos”, afirmou o chefe da diplomacia timorense. “A solução passou por uma enorme movimentação da sociedade civil internacional e de grandes instituições internacionais, como as Nações Unidas ou o Banco de Portugal, que fizeram com que o outro lado (a Indonésia) pensasse” que teria que resolver o conflito, frisou. O ministro e Prémio Nobel da Paz falava em Óbidos, numa conferência sobre Conflitos Internacionais, em que participaram o director do Instituto de Altos Estudos Militares, José Pinto Ramalho, o reitor do Instituto Superior de Relações Internacionais de Moçambique, Jamisse Taimo, e o secretário executivo da

Do lado da CPLP, o secretário executivo explicou que a comunidade participou em três acções de mediação na Guiné-Bissau e uma em São Tomé e Príncipe. Relativamente aos resultados, Luís Monteiro da Fonseca disse que, em 1998, obteve um cessar-fogo na Guiné- Bissau, após o qual se gerou “um espírito de rejeição” relativamente à CPLP por ter tido protagonismo. A partir dessa altura, a CPLP (constituída por Portugal, Angola, Cabo Verde, Brasil, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor), antes de iniciar qualquer processo de mediação, “procura gerar um entendimento com outras instituições internacionais”, sublinhou Luís Monteiro da Fonseca.

A conferência realizou-se no âmbito da primeira convenção sobre a “Resolução Alternativa de Conflitos”, que decorreu em Lisboa e cujo encerramento teve lugar em Óbidos. A assistir à conferência esteve Joaquim Chissano, presidente da convenção, os presidentes dos supremos tribunais de Justiça da Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, bastonários das ordens de advogados de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, elementos da associação de advogados de Macau, da Associação Santomense Promotora de Investimento e Desenvolvimento (Studium) e da Concórdia, Centro de Conciliação e Mediação de Conflitos. Esta foi uma iniciativa que contou com o apoio da Câmara Municipal de Óbidos.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

23

1

1

Telmo Faria fez a apresentação oficial deste projecto 1 Diogo Corrêa é o responsável da Rede de Investigação 2

Programa de trabalhos da Rede de Investigação, Inovação e Conhecimento apresentado em Óbidos No passado dia 29 de Junho foi feita, no Solar da Praça de Santa Maria, a apresentação do programa de trabalhos do projecto “Rede de Investigação, Inovação e Conhecimento”. Nesta cerimónia foram ainda celebrados contratos entre a Câmara Municipal de Óbidos e algumas Universidades portuguesas. Tratou-se do primeiro passo neste estudo que abraça diversas áreas do conhecimento (História, Arte, Património, Museologia, Arqueologia, Antropologia e Estudos Biofísicos e Paisagem). Recorde-se que este projecto de investigação foi apresentado oficialmente a 11 de Janeiro, feriado municipal em Óbidos. Cerca de uma centena de especialistas vai estudar o território do concelho durante ano e meio. O projecto radica na ideia de candidatar Óbidos a Património Mundial, embora extravase em muito o seu âmbito e se imponha como projecto autónomo e agregador. Visa conhecer e caracterizar Óbidos e o seu território, de uma forma tão aprofundada quanto possível, nos vários domínios do saber, fornecendo instrumentos técnicos e científicos de apoio ao planeamento e gestão do território, a nível cultural, ambiental e também económico. O coordenador da rede, Diogo Corrêa, salientou o carácter inovador e multidisciplinar deste projecto, já que “nunca se tinha reunido em Portugal um tão vasto conjunto de investigadores a estudar em simultâneo o mesmo território”. Por seu lado, Telmo Faria, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, afirmou que a apresentação deste programa de trabalhos

“é o verdadeiro pontapé de saída do ponto de vista formal e contratual”. O autarca sublinhou ainda o facto deste projecto “ter tido o apoio da Comissão de Coordenação Regional de Lisboa e Vale do Tejo”. “Nunca uma candidatura deste tipo tinha tido o apoio de nenhuma Unidade de Gestão”, concretizou, salientando que esta “é uma nova referência” a nível nacional. Ao todo, esta empreitada de conhecimento vai custar cerca de 1 milhão de euros, com uma comparticipação da autarquia de 40 por cento. Telmo Faria frisou ainda que esta empreitada não servirá “exclusivamente” para a candidatura de Óbidos a Património da Humanidade. “Esse é um ponto muito importante para nós, sem dúvida, mas quem vai permitir aferir a oportunidade dessa candidatura é a comunidade científica” que faz parte desta rede. A Câmara Municipal de Óbidos irá tirar “grandes dividendos” deste projecto, afirma o edil, acrescentando que, “a partir do momento em que conhecermos melhor o nosso território, tomaremos melhores decisões. A nossa vida colectiva necessita estrategicamente para o futuro de todo este trabalho”, concluiu. 2

Rede de Investigação, Inovação e Conhecimento na internet

Para todos aqueles que queiram saber mais este grande projecto do Município de Óbidos e sobre cada uma das áreas de estudo, a autarquia está a desenvolver uma página na internet exclusivamente dedicada ao projecto, que estará on-line dentro de pouco tempo.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

24

1

Barbeiro de Sevilha (Cerca do Castelo)

2

Ópera Viva, na Cerca do Castelo

3

Noite de Ópera na Casa da Música

4

Carmina Burana (Cerca do Castelo)

5

La Nave Va, na Casa das Geiras Exposição Segredos da Ópera, na Casa do Pelourinho

6

1

Festival de Ópera foi um sucesso em Óbidos Mais seis mil pessoas assistiram às diversas actividades ligadas ao Festival de Ópera – Óbidos 2005. Uma exposição que revelou os “Segredos da Ópera”, diversos concertos, concertos pedagógicos e duas grandes óperas, como o Barbeiro de Sevilha e a Carmina Burana foram os ingredientes do sucesso. O Festival de Ópera começou dia 6 de Agosto, com a abertura da exposição “Segredos da Ópera”, que foi visitada por cerca de 2500 pessoas. O concerto “Ópera Viva” juntou perto de 400 pessoas, tendo assistido à iniciativa “Árias de Opereta” 150 espectadores. A “Noite de Ópera” chamou a Óbidos 200 pessoas, tendo o concerto com o grupo La Nave Va, na Casa das Gaeiras, juntado mais de 400. No entanto, as grandes óperas acabaram por superar a expectativa da organização, com cerca de 1200 espectadores no Barbeiro de Sevilha e 1500 na Carmina Burana. O Festival de Ópera de Óbidos foi orçado em cerca de 150 mil euros, havendo uma comparticipação de 60 por cento (tirando a bilheteira) por parte do Programa Operacional de Cultura. Telmo Faria, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, está “muito satisfeito” com os resultados conseguidos neste Festival. “É importante descentralizar a cultura e apostar na formação dos públicos”, disse, garantindo que “iniciativas com este objectivo vão continuar a ser uma aposta da autarquia”.

6

2

3

4

5


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

25 A população quis estar presente na inauguração 1 O viaduto é uma mais valia para esta zona do concelho

2

Telmo Faria e o Ministro da Agricultura inauguraram esta obra

3

1

Viaduto de A-dos-Negros abriu ao tráfego dia 13 de Julho

2

O Presidente da Câmara Municipal de Óbidos e o Ministro da Agricultura inauguraram, no passado dia 13 de Julho, o Viaduto sobre o rio Arnóia, em A-dos-Negros. Nesta cerimónia, a obra, da responsabilidade

3

do IDRHa (Instituto do Desenvolvimento Rural e Hidráulica), foi entregue ao Município pelo Presidente deste Instituto do Ministério da Agricultura, que também esteve presente. Após a entrega da obra à autarquia, por

decisão da Câmara Municipal de Óbidos, foi imediatamente colocada ao serviço das populações a utilização do viaduto. Recorde-se que esta via, que liga Casais do Alvito a A-dos-Negros, foi encerrada ao trânsito no dia 25 de Outubro de 2004. A construção do novo viaduto sobre a barragem do Rio Arnóia custou cerca de 1,1 milhões de euros, tendo a estrutura mais de 200 metros. Esta nova travessia permitiu aumentar o tamanho da antiga ponte que apenas possibilitava a passagem de um veículo de cada vez. Este viaduto é o maior equipamento a ser construído com a criação da barragem do Rio Arnóia, estando ainda previstas mais quatro pequenas travessias localizadas na zona dos Casais da Areia e Quinta do Carvalhedo e entre a Gracieira e os Casais Brancos.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

26

1

Pedro Félix e Telmo Faria inauguraram as Piscinas

2

Primero Festival nas Piscinas Municipais de Óbidos 1

Piscinas Municipais de Óbidos Inauguraram a 17 de Setembro Inauguraram no passado dia 17 de Setembro as Piscinas Municipais de Óbidos. A cerimónia aconteceu às 15h00, tendo havido às 16h00 um beberete. Pelas 17h00 houve provas de demonstração de natação. Segundo Telmo Faria, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, “17 de Setembro foi um grande dia para a vida colectiva do concelho”. Diz o autarca que foi concretizado “um sonho antigo”, tendo Óbidos, “finalmente, Piscinas Municipais para servir toda a população”. “Face à abertura do ano lectivo 2005/2006, foi feito um enorme esforço para podermos começar a sua utilização imediata, pelo que decidimos realizar, desde logo, o acto de inauguração para o qual toda a população do concelho foi convidada”, explicou Telmo Faria. Até à data, estão inscritos na Piscina mais de 800 utentes, isto sem contabilizar os alunos das escolas e jardins-de-infância do concelho, totalizando mais de 1500 pessoas. “Esta é das poucas piscinas a nível nacional que serve também os jardins-de-infância e com grande esforço consegue-se dar a formação na natação logo desde os 3 anos de idade”, afirma o autarca. Recorde-se que as Piscinas Municipais estão integradas no Complexo Desportivo do concelho, no Bairro dos Arcos, têm uma área total de implantação (ocupação do solo) de 2.480 metros quadrados e dispõem, entre outros equipamentos, de uma piscina de 25 metros, de um tanque de aprendizagem de 17 metros, de uma bancada com capacidade para 300 pessoas e de uma sala de estar e convívio com ligação directa ao bar/cafetaria. As Piscinas Municipais de Óbidos têm a sua água tratada por um sistema de ultravioletas, o que origina uma melhor qualidade da água e do ambiente interno do edifício. Estas piscinas são as únicas com este moderno tratamento num raio de dezenas de quilómetros. Este sistema permite que a quantidade de cloro residual na água desça para valores

muito inferiores aos das outras piscinas que possuem tratamento só com cloro. Os benefícios são evidentes sobretudo ao nível de crianças e adultos com problemas alérgicos e respiratórios, evitando ainda o desconforto das irritações na pele e olhos. As Escolas de Natação Municipais têm um corpo técnico composto por professores especializados em natação ou monitores certificados pela Federação Portuguesa de Natação. As Piscinas Municipais de Óbidos são ainda um equipamento desportivo “amigo do Ambiente”, uma vez que a média anual de aproveitamento de energia solar através dos seus painéis permite uma economia global na ordem de 60 por cento. Pelo sistema de

2

tratamento que tem, há ainda um reaproveitamento da água da lavagem dos filtros para rega do Complexo Desportivo de Óbidos. A infra-estrutura teve um custo de mais 2,5 milhões de euros e constitui um grande esforço financeiro do município, sendo a concretização de um projecto essencial para a população, exigida há muito pelo concelho.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

27

A população foi convidada a visitar as instalações 3 Sistema inovador de tratamento da água 4 Vista geral da piscina de 25 metros 3

4

5

5


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

28

1

Cármen Nistal venceu o concurso internacional de receitas de Chocolate

2

Zona de expositores, na Cerca do Castelo Mais de 200 mil visitantes visitaram o Festival Internacional do Chocolate

3

1

2

3

Realizou-se de 08 a 13 de Novembro, em Óbidos, mais uma edição do Festival Internacional de Chocolate. Uma iniciativa de sucesso que, este ano, trouxe 200 mil visitantes e algumas novidades em relação às anteriores edições. distribuição, pelos visitantes, de um salame com mais de 100 metros de comprimento foi uma das grandes novidades deste ano, tal como a passagem de modelos que decorreu sexta-feira à noite, na Cerca do Castelo, com modelos feitos em chocolate, em parceria com o Centro de Formação Profissional da Industria de Vestuário e Confecção e o Centro de Formação da Pontinha. A par destas inovações, manteve-se a tradicional Casa de Chocolate das Crianças. Um espaço dedicado inteiramente às crianças e onde todas as actividades estão relacionadas com a temática do chocolate. Este espaço funcionou com vários ateliers onde as crianças puderam pintar, desenhar, colar, participar em diversos jogos e, acima de tudo, aprender um pouco sobre o chocolate. No fim desta visita, as crianças tinham à sua espera um chefe profissional que as ensinou a confeccionar algumas receitas de chocolate numa cozinha montada para o efeito. Mantendo ainda a tradição de outras edições, no Festival Internacional de Chocolate os visitantes tiveram a oportunidade de frequentar cursos onde puderam aprender a confeccionar algumas receitas de chocolate. Nos espaços de exibição e venda, este ano bastante maiores em termos de área e número de comerciantes (divididos pela Cerca do Castelo e Porta da Vila), o visitante teve a oportunidade de degustar e adquirir todo o tipo de produtos feitos com chocolate, desde bombons artesanais, bolos de chocolate e outros artigos de pastelaria, até chocolates de prestigiadas marcas nacionais e internacionais.

adoçou boca dos portugueses

MAIOR SALAME DO MUNDO

Em pouco mais de uma hora “voaram” mais de 100 metros de salame

PASSAGEM DE MODELOS Roupa e aplicações em chocolate. Um doce para os olhos dos visitantes...


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

29

CHOCOLATIER DO ANO Pedro Miguel Campas foi o Chocolatier Português do ano, em Óbidos

INÚMERAS ACTIVIDADES Cursos de Chocolateria (ao lado), actuação do Coro Infantil de Óbidos e casa do chocolate das crianças (em cima)

Secretário de Estado do Turismo O Secretário de Estado do Turismo, Bernando Trindade, visitou o Festival Internacional do Chocolate de Óbidos dia 11 de Novembro. A deslocação do governante a Óbidos prendeu-se com o facto deste evento ser, em época baixa, o que mais visitantes envolve, sendo um verdadeiro sucesso a nível nacional e internacional. Recorde-se que o evento engloba uma série de concursos, nomeadamente o Concurso Internacional de Receitas de Chocolate, este ano com participantes de Portugal, Brasil, Espanha, Uruguai, Republica Checa, Polónia e Áustria, do Concurso Chocolatier do Ano, destinado a profissionais de pastelaria, e o Concurso de Peças Montadas em Chocolate. SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO Bernardo Trindade e Telmo Faria durante uma visita ao certame


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

30

Esculturas em chocolate Este espaço, localizado no auditório de Santiago, foi um dos pontos obrigatórios para quem visitou o Festival. Tornou-se num pólo de atracção e, por isso, foi o local mais visitado na última edição. Dado o interesse que gera, a organização continua a apostar na melhoria deste espaço e no aumento da qualidade das peças em exibição, este ano dedicadas ao mundo do cinema. Algumas destas esculturas são provenientes do Concurso de Peças Montadas em Chocolate, outras são feitas por alunos do Curso de Formação na Área das Peças Artísticas em Chocolate, sob a orientação de Vítor Nunes.

Concurso de Peças Montadas em Chocolate

Prémio atribuído pelo Júri Internacional Silvino Galvão (presidente) Carlos Pimenta Fernando Palma Helmutt Ziebell José Nogueira Nelson Félix Paul Rey 3º lugar – Peça nº 5 – ET Rui Garrau; Ivone Baptista 2º lugar – Peça nº 4 – O Senhor dos Anéis Pedro Veiga; Manuel Gomes; Maria José Costa 1º lugar – Peça nº 2 – Guerra das Estrelas Fernando Palma; Acácio Martins; Rosebel Guerreiro; Chovasco Figueiras Prémio atribuído pela votação do público A peça mais votada foi a nº 4 – O Senhor dos Anéis Pedro Veiga; Manuel Gomes; Maria José Costa Concurso Internacional de Receitas de Chocolate Concorrentes: Cármen Nistal (Brasil) Kasia Defee (Polónia) Eva Kalbermann (Uruguai) Maria Margarida Pereira Muller (Portugal) Agnes Embacher (Áustria) José Soares (Portugal) Júlio Lopez Martin (Espanha) Vanda Cinková (Republica Checa) João Pedro Picão (Portugal) 3º Prémio – Júlio Lopez Martin Nome da receita – Tarte Surpresa 2º Prémio – Agnés Embacher Nome da receita – Sonhos de Alperce e Molho de Chocolate 1º Prémio – Cármen Mistral Nome da receita – Flor da Paixão Título de Chocolatier de 2005 Concorrentes: Pedro Miguel Campas Nuno Mendes João Alves Casimiro Anderson Terra 3º Prémio – Anderson Terra 2º Prémio – Nuno Mendes 1º Prémio – Pedro Miguel Campas Prémio monetário 500 Euros e Prémio AEG (1 forno F8038)


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

Durão Barroso fez questão da fotografia de grupo 1 Durão Barroso recebeu de presente um bordado de Óbidos 2 Vasco Graça Moura, Telmo Faria e João Deus Pinheiro

3

Miguel Resende e André Lúcio foram os melhores alunos 4 Vista geral da Grand Place de Bruxelas 5 Parlamento Europeu 1

Comitiva de Óbidos visita Bruxelas A convite do eurodeputado português, João de Deus Pinheiro, uma comitiva de 20 pessoas visitou, de 21 a 24 de Novembro, o Parlamento Europeu e a Comissão Europeia, onde foi recebida pelo Presidente da Comissão, José Manuel Durão Barroso. A comitiva, composta pelo presidente da Câmara Municipal de Óbidos, vereadores, autarcas de freguesia, jornalistas e dois estudantes do concelho de Óbidos, visitou no dia 22, pela manhã, as instalações do Parlamento Europeu. Uma visita que serviu, acima de tudo, para perceber o funcionamento das instituições europeias e a sua importância no contexto mundial, numa conferência dada pelos europedeputados João de Deus Pinheiro, Vasco Graça Moura e Carlos Coelho. No mesmo dia, ao final da tarde, a comitiva foi recebida por Durão Barroso, precisamente na data em que fazia um ano da sua tomada de posse como Presidente da Comissão, tornando-se num dos mais importantes homens do Mundo. Os restantes dias foram aproveitados pela comitiva para visitar as cidades de Bruxelas e de Bruges. A viagem foi co-financiada pela União Europeia, tendo o Município de Óbidos organizado toda a logística. De destacar que, para além dos autarcas, o grupo fez-se acompanhar dos dois melhores alunos do concelho de Óbidos, eleitos pelo Rotary Club das Caldas.

6

2

3

4

5

6

31


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

32

1

Prefeitura de Gramado

2

Telmo Faria e Pedro Bertolucci

3

Vista geral de Gramado, por ocasião do Natal Luz 1

Óbidos e Gramado celebram carta de intenções A Câmara Municipal de Óbidos e a Prefeitura de Gramado, Brasil, celebraram no passado dia 11 de Dezembro, no Brasil, uma carta de intenções. Um documento que enceta um processo conducente a uma eventual geminação entre a cidade brasileira de Gramado e a Vila de Óbidos. A futura geminação vai permitir reforçar laços existentes entre os dois municípios e proporcionar a troca de experiências a nível cultural e turístico. Com uma população que ronda os 30 mil habitantes, Gramado é, do ponto de vista turístico, a quarta cidade brasileira mais importante, com cerca de dois milhões de turistas por ano, atraídos por uma diversa oferta, nomeadamente eventos como o “Natal Luz”. Para além da aposta neste sector, Gramado é conhecida por diversas iniciativas de carácter artístico, como o Festival de Cinema de Gramado, considerado o maior da América Latina. A nível económico, a cidade gaúcha é famosa pelas inúmeras fábricas de chocolate e por um comércio muito competitivo.

2

Convénio de Relações Fraternas - Carta de intenções para o desenvolvimento de relações fraternas e geminação entre a cidade de Gramado (Brasil) e a vila de Óbidos (Portugal). A cidade de Gramado/RS, Brasil, neste acto representada pelo seu Prefeito Municipal, Senhor PEDRO HENRIQUE BERTOLUCCI, e a vila de Óbidos, Portugal, neste acto representada pelo Presidente da Câmara, Senhor TELMO FARIA, pela presente “Carta de Intenções”, com o objectivo de ambas as comunidades, acordam o que se segue: Cláusula primeira Fica manifestada e expressa a intenção de declarar “CIDADES – IRMÃS” a cidade de Gramado – Brasil e a vila de Óbidos – Portugal. Cláusula segunda Para fomentar as relações amistosas entre as duas comunidades, os signatários assumem o compromisso de estabelecer as relações de Amizade e Cooperação, desenvolvendo intercâmbios nos seguintes sectores: 1. Turismo 2. Educação e Cultura 3. Cooperação Técnica 4. Cooperação Científico-Tecnológica 5. Administração e Política 6. Economia e Finanças 7. História e Folclore

Cláusula terceira Representando as duas comunidades, os signatários assumem a responsabilidade de concretizar as tramitações pertinentes para, de comum acordo e em circunstâncias idênticas, como “CIDADES – IRMÃS”, criar condições favoráveis para efectivar os propósitos deste Convénio de Relações de Amizade, contidos nesta “Carta de Intenções”. Cláusula quarta A presente “Carta de Intenções” terá vigência a partir da data da sua assinatura. Cláusula quinta Para a consecução dos objectivos desta “Carta de Intenções”, as partes firmarão posteriormente o “CONVÉNIO DE RELAÇÕES E AMIZADE”, o qual terá de ser previamente aprovado pelos Ministérios das Relações Exteriores do Brasil e de Portugal, respectivamente. Cláusula sexta Os casos omissos nesta “Carta de Intenções” serão resolvidos de comum acordo entre as partes e/ou através de consultas aos Ministérios de Relações Exteriores respectivos. Gramado/RS, 11 de Dezembro de 2005 3


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

Arqueologia

JAN » 06

Aspecto da Casa do Pelourinho durante a intervenção arqueológica (2001) Azulejo hispano-árabe, de aresta, com motivos semelhantes. Encontra-se na mesa do altar da Capela de São Braz, na Igreja de Santa Maria

1

Fragmento de azulejo hispano-árabe, de aresta. Com escorrimentos nas superfícies laterais e na base

3

Fragmento de azulejo hispano-árabe, de aresta. Tem vestígios de argamassa na base

4

1

Na Casa do Pelourinho... Nesta edição, apresentamos azulejos provenientes de depósitos formados na segunda metade do séc. XVI. Durante a intervenção arqueológica foram recolhidos dois fragmentos de azulejos hispanoárabes, de aresta, com decoração policroma (branco, verde-escuro, azul, melado e negro). Estes azulejos apresentam elevações em forma de aresta para reter os diversos vidrados, impedindo a sua mistura no decurso da aplicação ou da cozedura. A decoração evidencia a influência dos esquemas decorativos, quer árabes, quer renascentistas. Persiste a utilização de laçarias e de motivos geométricos; representam-se elementos vegetalistas e elaboram-se composições simétricas. O centro de fabrico tem sido,

XVI, mediante a importação de azulejos hispanoárabes para o revestimento interno dos edifícios principais.

normalmente, atribuído a Sevilha. Na mesa do altar da Capela de São Braz existente na Igreja de Santa Maria encontra-se actualmente um painel de azulejos hispanoárabes, onde encontrámos paralelo para uma peça da Casa do Pelourinho e para uma outra recolhida nas escavações da necrópole de São João do Mocharro. Contudo, a proveniência do painel não está bem estabelecida. Por outro lado, o registo arqueológico da Casa do Pelourinho e a proximidade face à Igreja de Santa Maria sugerem que alguns dos entulhos tiveram origem na Igreja ou na respectiva Praça. De facto, ambas sofreram campanhas de obras, a mando da rainha D. Catarina, precisamente na segunda metade do séc. XVI. Assim sendo, a vila de Óbidos terá acompanhado as correntes estéticas do séc.

3

2

2

4

33


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

34

Documentos com História Recepção à Família Real Abril de 1862 A presença régia em Óbidos foi, como todos sabemos, uma constante ao longo do tempo, trazendo para a vila um sem número de benefícios. Durante o século XIX, porém, essa presença é quase nula e, mesmo em trânsito pelo concelho, os monarcas, passam ao largo da vila, o que não impede a autarquia de lhes apresentar as boas vindas. Exemplo disso é a viagem que a família real portuguesa faz até “às Provincias do Norte do Reino”, em Abril de 1862. A Vereação é informada da viagem e do facto de que a “Rainha (D. Maria II), El Rei seu Augusto Espozo, e Suas Altezas, o Principe Real (o Futuro D. Pedro V) e o Infante D. Luiz Duque do Porto (futuro D. Luís I), sahião de Lisboa no dia 15 do corrente a(...) e que no dia 16 jantavão e pernoitavam nas Caldas”, sendo, no mesmo ofício convidada a visitar e cumprimentar a rainha na cidade vizinha. A vereação obidense, em acta de vereação datada de doze de Abril, decide porém antecipar-se no cumprimento e acorda que “tranzitando Sua Magestade a Rainha (...) na sua digressão pelo territorio deste concelho, se mandasse erigir no Lugar da Sancheira Grande, primeira Povoação pertencente a este Concelho por onde os Augustos viajantes hão de passar se levantasse hum arco Triunfal, e ahi passaria a Camara em Corpo com seu Estandarte e insignias, esperar e comprimentar Suas Magestades e Altezas, quando alli passassem no transito de Sua Viagem; e com este Corteijo se satisfazia em ponto mais subido ao Convite do (...) Governador Civil”. No dia seguinte, a dezassete de Abril, o rei faz chegar à Câmara, através de um ofício do Governador Civil, registado integralmente na Acta de vereação de 20 de Abril, o agradecimento pela recepção, fazendo saber “ que lhe foi extremamente penozo que o tempo dezabrido lhe não permitisse demorar-se na Sancheira a fim de receber a felecitação desse Minicipio mas que no seu regresso espera passar por esse Concelho, e significar à Camara quanto he sencivel às demonstrações de jubilo com que os povos tem recebido a Real familia.”.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

Biblioteca Horário da Biblioteca Municipal 9 às 18 horas de 2ª a 6ª feira email:biblioteca@cm-obidos.pt tel.: 262 955 556 1

A Biblioteca Municipal inicia neste número uma presença regular junto dos leitores da RIO. Neste espaço, serão dadas todas as informações quanto às actividades que irão decorrer ao longo deste ano neste serviço, como sejam a realização de espectáculos, encontros com escritores, ou simplesmente a divulgação de projectos que a Biblioteca esteja a desenvolver. Terá sempre uma rubrica nesta página relativa a determinadas sugestões literárias que dispomos no nosso acervo bibliográfico, para apenas consultar ou, se pretender, requisitar essa mesma obra, permitindo, desse modo, desfrutar dessa leitura no aconchego do seu lar. Assim, desta vez decidimos apenas dar-vos algumas sugestões de leitura. Continuem a aguardar notícias nossas.

TÍTULO

BRONCAS DE BUSH AUTORA

Peter Scowen EDIÇÃO

Minerva Coimbra/2004 PÚBLICO-ALVO

Adultos

TÍTULO

Nada melhor do que conhecer profundamente qualquer grande político. Bush orgulha-se de ser um grande político. Pensava-se que Jean Chretian (ex-Primeiro Ministro do Canadá) era o campeão imbatível da gafe e que ninguém poderia jamais ultrapassá-lo. No entanto, George W. Bush apresenta-se agora, sem sombra de dúvida, como novo mestre incontestado da bêtise (patetice) e faz de Jean Chretian um modesto aprendiz. TÍTULO

TÍTULO

INFERNO NO PARAÍSO 15 dias no Sri Lanka depois do Tsunami

O IRMÃO DE ASSIS AUTORA

Ignácio Larrañaga EDIÇÃO

AUTORA

Paulinas/2004

EDIÇÃO

Adultos

Daniela Santiago Minerva Coimbra/2005

Signo é a história de uma mulher, provida de uma tal coragem e determinação, que rapidamente sulcou os caminhos humanos para se elevar nos horizontes da vida, como radiosa Estrela, em redor da qual prolífera constelação se vai reunindo, com o rodar dos tempos e dos astros.

PÚBLICO-ALVO

DIÁRIO INVENTADO DE UM MENINO JÁ CRESCIDO AUTORA

José Fanha EDIÇÃO

Gailivro/2004 PÚBLICO-ALVO

Juvenil

Um livro terno de um menino já grande que resolve escrever as suas memórias. Todos nós vivemos acontecimentos extraordinários, conhecemos pessoas especiais, presenciamos momentos irrepetíveis. O problema é que, quando começamos a crescer, começamos também a esquecer muitos desses acontecimentos, dessas pessoas e desses momentos. É para isso que servem os diários. Para guardar a nossa memória.

PÚBLICO-ALVO

Adultos

Está a fazer um ano que nesta quadra festiva do Natal a fúria da natureza devastou esta região do Índico deixando um rasto de morte. É bom que estas tragédias não caiam facilmente no esquecimento e neste livro pode-nos recordar toda essa devastação, mas fala também de sorrisos, de atmosferas envolventes em hotéis recônditos, de parques naturais, de ética jornalística… e de critérios editoriais efémeros, de crocodilos refastelados, de carne humana putrefacta, de paisagens lindíssimas, da herança portuguesa ainda hoje tão marcada na região católica, nos apelidos, nos Fortes amuralhados e nos luso-descendentes, mas fala sobretudo das pessoas que são a essência de qualquer país, da sua história, da sua cultura, da sua heroicidade, do seu sofrimento. Um livro a ler ou a reler!

A quadra natalícia terminou há pouco tempo. No Natal faz-se o presépio. O grande impulsionador do presépio foi S. Francisco de Assis. É muito oportuno nesta quadra aprofundar o conhecimento da vida deste grande Santo.

TÍTULO

CLARA A CONSTELAÇÃO E O SIGNO AUTORA

Maria do Rosário F. Gaspar EDIÇÃO

Paulinas/2004 PÚBLICO-ALVO

Adultos

S. Francisco teve grandes seguidores, Santa Clara foi um deles. Clara, a Constelação e o

TÍTULO

PAI NATAL AUTORA

Christophe Hublet EDIÇÃO

Livros e Livros/2004 PÚBLICO-ALVO

Infantil

Para as crianças o Natal é sempre uma quadra cheia de alegria e magia. Um livro para os mais pequeninos, um dicionário por imagens, com a ajuda de autocolantes reutilizáveis simples e adaptados aos pequeninos, as crianças vão vestir o Pai Natal ou colocar os presentes debaixo do pinheiro, colando os diferentes elementos nos locais marcados com um ponto de interrogação.

JAN » 06

35


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

36

Títulos de Imprensa


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

37

Quem é quem

NOME MÁRIO JOSÉ FERNANDES FERREIRA IDADE 27

NOME TERESA GARRIDO PEREIRA IDADE 33

Que tipo de função desempenha na Câmara Municipal de Óbidos? Sou responsável pela parte técnica do Auditório Municipal Casa da Música e de todos os eventos que se realizam em Óbidos, participando também na sua organização.

Que tipo de função desempenha na Câmara Municipal de Óbidos? Sou assistente administrativa, desempenhando funções na Secção de Contabilidade da Câmara Municipal de Óbidos. Dou entrada e processamento de facturas, ordens de pagamento, entre outras funções nesta área.

De todas as acções que o Município tem realizado ou vai realizar, o que destacaria? Gostaria que tudo o que foi criado viesse a ser desenvolvido e melhorado com o objectivo de aumentar a qualidade de vida do concelho de Óbidos, assim como o prazer de aqui trabalhar e viver. Que sugestão gostava de fazer à Câmara Municipal de Óbidos? Tudo o que eu possa dizer está com certeza a ser pensado ou desenvolvido por esta grande equipa que é: Óbidos Patrimonium, Câmara Municipal de Óbidos e os seus colaboradores.

De todas as acções que o Município tem realizado ou vai realizar, o que destacaria? De uma maneira geral destaco o melhoramento da qualidade de vida no concelho. Em relação a um evento, saliento o Mercado Medieval porque tem muito a ver com a Vila e chama muitos turistas a Óbidos. Que sugestão gostava de fazer à Câmara Municipal de Óbidos? Sugiro que o executivo avance, assim que possível, com a construção de uma cantina para os funcionários da autarquia. Espero que continuem a fazer o bom trabalho que têm feito até aqui.


REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS

JAN » 06

38

Deliberações

03 Outubro · O Executivo Camarário deliberou por unanimidade conceder um apoio financeiro no valor de 11.800,00 € à Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de A-dos-Negros, para a conclusão das obras necessárias nas instalações sanitárias do Centro de Convívio de A-dos-Negros, no âmbito do Projecto “Melhor Idade”. · A Câmara aprovou por unanimidade a atribuição de um apoio financeiro no valor de 13.310,00 €, à Sociedade Cultural e Recreativa Gaeirense, para a realização de trabalhos de pintura no pavilhão gimnodesportivo propriedade desta colectividade. · O Executivo Camarário deliberou por unanimidade conceder um apoio financeiro de 5.000,00 €, à Sociedade Cultural e Recreativa Gaeirense, para a aquisição de uma carrinha destinada ao transporte de atletas dos escalões de formação. Mais foi deliberado que esta Sociedade deve apresentar a declaração do vendedor, onde conste o valor da venda. · Foi deliberado por unanimidade atribuir à Sociedade Cultural e Recreativa Gaeirense um apoio financeiro no valor de 150,00 € por cada atleta que participe no Campeonato do Mundo de Kempo KI, a realizar na Suécia, para o que deverão apresentar comprovativo da participação dos atletas no referido campeonato. · Foi deliberado por unanimidade conceder à Sociedade Musical e Recreativa Obidense um apoio financeiro no valor de 11.500,00 €, para fazer face a despesas relativas aos honorários da professora que ministra as aulas de música às crianças inscritas no projecto “Crescer Melhor”. · A Câmara tomou conhecimento do parecer final da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo sobre o Plano de Urbanização da Turisbel/Casalito. 24 Outubro 2005 · Aprovado por unanimidade conceder um apoio financeiro no valor de 14.672,46 € à Associação Presente e Futuro, para efectuar obras na Casa dos Azulejos, destinada à implementação do Centro de Convívio de A-da-Gorda, no âmbito do Projecto “Melhor Idade”. · Deliberado por unanimidade atribuir um reforço de apoios financeiros no valor de 1000,00 €, à Associação Cultural e Recreativa do Sobral da Lagoa e ao Centro Cultural, Social e Recreativo Arelhense, para custear as cerimónias de abertura dos respectivos Centros de Convívio, integrados no Projecto “Melhor Idade”. · Deliberado por unanimidade atribuir um reforço de apoio financeiro no valor de 2.495,52 €, à Associação “O Socorro Gaeirense”, no âmbito do Projecto “Melhor Idade”. · A Câmara deliberou por unanimidade atribuir um apoio financeiro no valor de 500,00 euros ao Centro Social, Cultural e Recreativo da Amoreira, destinado à prova anual de ciclismo da Amoreira. 07 Novembro 2005 · A Câmara aprovou por unanimidade, a proposta

de atribuição de apoios financeiros aos clubes desportivos do concelho que participam em provas federadas. · A Câmara aprovou por unanimidade as nove propostas de protocolos de Delegação de Competências e Transferência de Meios Financeiros da Câmara Municipal de Óbidos para cada uma das juntas de freguesia do concelho. · O Executivo camarário aprovou por unanimidade conceder um apoio financeiro no valor de 52.368,50 € à Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Maria, para o pagamento de vencimentos às vigilantes das igrejas durante o ano de 2006. 28 Novembro 2005 · O Senhor Presidente da Câmara deu conhecimento da visita que os autarcas do concelho de Óbidos efectuaram ao Parlamento Europeu, a convite deste Parlamento, em que a Câmara foi representada pelo seu Presidente, pelo Vice-Presidente e pelo Vereador Paulo Leandro. Mais informou que as despesas desta visita foram financiadas pelo Parlamento Europeu. · A Câmara aprovou por unanimidade a proposta constante da informação do Chefe de Serviços de Turismo, sugerindo a atribuição de um apoio financeiro no valor de 6.000,00 € ao Centro Cultural, Social e Recreativo Arelhense, ao abrigo do Programa de Apoio a Colectividades Culturais. · A Câmara aprovou por unanimidade a atribuição de um apoio financeiro no valor de 4.000,00 € à OLEFA - Organização Local de Educação e Formação de Adultos de Óbidos. · A Câmara atribuiu por unanimidade um apoio financeiro no valor de 450,00 € à AFO - Associação Forense do Oeste, destinado a criar uma página na Internet. · Por unanimidade a Câmara deliberou conceder ao Agrupamento 753 – Óbidos do Corpo Nacional de Escutas, um apoio financeiro de 500,00 €, no âmbito do patrulhamento florestal efectuado nos meses de Julho, Agosto e Setembro. · Com base numa informação Interna do Serviço Municipal de Protecção Civil, a Câmara por unanimidade deliberou no sentido de ser efectuado o pagamento de 2.664,00 € ao Agrupamento 753 Óbidos do Corpo Nacional de Escutas, no âmbito das Brigadas Autárquicas de Voluntários para a Floresta. · Por unanimidade o executivo camarário deliberou pagar à Região de Turismo do Oeste a verba de 1.240,21 €, correspondente à comparticipação deste Município pela presença na Feira Internacional de Artesanato 2005. 05 Dezembro 2005 · A Câmara apreciou e aprovou por unanimidade a proposta de alterações ao Regulamento Municipal do Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação e deliberou por unanimidade, nos termos do artigo terceiro Decreto Lei número quinhentos e cinquenta e cinco, barra, noventa e nove, de dezasseis de Dezembro, que aprovou o Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação, submetê-lo a

apreciação pública, por prazo não inferior a trinta dias, antes da sua aprovação pelos órgãos municipais, devendo ser também objecto de publicação na segunda Série do Diário da República. · Foi deliberado por unanimidade conceder um apoio financeiro no valor de 400,00 euros à Associação Hípica “O Cavalo de Óbidos”, para fazer face a despesas com a participação no II Salão Internacional do Cavalo de Desporto, a ter lugar em Santarém. 19 Dezembro 2005 · A Câmara aprovou por unanimidade a Minuta do Contrato da Empreitada de “Construção da Creche e ATL do Olho Marinho”. · A Câmara deliberou por unanimidade atribuir um apoio financeiro à Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de A-dos-Negros, no valor de 600,00 €, para adquirir equipamento para o Centro de Convívio “Melhor Idade”. · Deliberado por unanimidade conceder um apoio financeiro no valor de 1.125,00 €, ao Centro de Apoio Social e Cultural da Usseira, destinado à aquisição de equipamento para o Centro de Convívio. · Foram aprovados por unanimidade os apoios financeiros a conceder às instituições parceiros do Projecto “Melhor Idade”, referentes ao ano de 2005, a saber: - Centro de Apoio Social e Cultural da Usseira (escalão B) - 2.966,81 €; - Sport Clube do Bairro (escalão B) - 1.861,24 €; - Centro Cultural, Social e Recreativo Arelhense (escalão A) - 981,84 €; - Associação Cultural e Recreativa do Sobral da Lagoa (escalão B) - 1.613,16 €; - Associação “O Socorro Gaeirense” (escalão A) 662,70 €; - Associação Recreativa, Desportiva e Cultural Vauense (escalão A) - 726,15 €; - Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de A-dos-Negros (escalão B) - 1.517,30 €; - Centro Social e Cultural para o Desenvolvimento de Olho Marinho (escalão A) - 2.535,00 €. · A Câmara aprovou por unanimidade as propostas de alteração ao Protocolo de Delegação de Competências e Transferência de Meios Financeiros da Câmara Municipal de Óbidos para cada uma da 9 juntas de freguesia. Mais foi deliberado submeter à aprovação da Assembleia Municipal. · O Executivo aprovou por unanimidade os projectos de Protocolos de Delegação de Competências e Transferência de Meios Financeiros da Câmara Municipal de Óbidos para as juntas de freguesia de A-dos-Negros, Amoreira, Gaeiras, Olho Marinho, Santa Maria, São Pedro, Usseira e Vau, referentes à Rede Municipal de ATL’s, para entrarem em vigor no dia 1 de Janeiro de 2006. Mais foi deliberado submeter à aprovação da Assembleia Municipal. · Por unanimidade a Câmara deliberou aprovar a proposta de deliberação para classificação da lagoa de Óbidos no âmbito do Decreto-Lei nº 112/95, de 23 de Maio. Mais foi deliberado submeter à aprovação da Assembleia Municipal.


DESEJO RECEBER A REVISTA INFORMATIVA DE ÓBIDOS NOME MORADA CÓDIGO POSTAL

LOCALIDADE

E-MAIL CÂMARA MUNICIPAL DE ÓBIDOS - GABINETE DE COMUNICAÇÃO LARGO DE SÃO PEDRO 2510 - 086 ÓBIDOS

CONTACTOS

ATENDIMENTO AO PÚBLICO DO EXECUTIVO PRESIDENTE DA CÂMARA DR. TELMO FARIA HORÁRIO DE ATENDIMENTO: TERÇAS-FEIRAS 09:00 / 13:00 - 14:00 / 17:00

GABINETE DOS VEREADORES HUMBERTO MARQUES PEDRO FÉLIX HORÁRIO DE ATENDIMENTO: TERÇAS-FEIRAS 09:00 / 13:00 - 14:00 / 17:00

(por marcação)

GABINETE DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL José Filipe Leitão Ribeiro gdrural@cm-obidos.pt Tel.: 262 959 010 Horário de Atendimento: Terças-Feiras e Quintas-Feiras 09:00 / 13:00 Por forma a facilitar o atendimento, as entrevistas deverão ser previamente marcadas. ATENDIMENTO GERAL Tel.: 262 955 500 Fax: 262 955 501 geral@cm-obidos.pt GABINETE DE APOIO À PRESIDÊNCIA José Parreira Tel.: 262 955 500 gap@cm-obidos.pt GABINETE DE APOIO À VEREAÇÃO Ricardo Capinha Tel.: 262 955 500 gav@cm-obidos.pt REDE DE MUSEUS E GALERIAS Sérgio Gorjão Tel.: 262 955 500 cultura@cm-obidos.pt GABINETE DE TURISMO Francisco Salvador Tel.: 262 955 558 turismo@cm-obidos.pt GABINETE DE COMUNICAÇÃO E DESIGN David Vieira Tel.: 262 955 540 gcomunicacao@cm-obidos.pt Susana Santos Tel.: 262 955 541 design@cm-obidos.pt

GABINETE DE EDUCAÇÃO Tel.: 262 955 500 ÓBIDOS VISTO PELAS CRIANÇAS Tel.: 262 955 512 obidos.crianças@cm-obidos.pt ENSINO RECORRENTE Tel.: 262 955 500 MUSEU MUNICIPAL DE ÓBIDOS Tel.: 262 955 557 museu.municipal@cm-obidos.pt BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ÓBIDOS Tel.: 262 955 556 biblioteca@cm-obidos.pt CASA DA MÚSICA Tel.: 262 955 583 POSTO DE INFORMAÇÃO DE TURISMO Tel.: 262 955 555 posto.turismo@cm-obidos.pt ESPAÇO SÃO TIAGO Tel.: 262 959 947 COMPLEXO DESPORTIVO Tel.: 262 955 590 ARMAZÉM CÂMARA MUNICIPAL DE ÓBIDOS Tel.: 262 955 511 / 548 ÓBIDOS PATRIMONIUM E.M. Tel.: 262 955 561 Fax: 262 955 524 obidospatrimonium@iol.pt R.T.O. - REGIÃO DE TURISMO DO OESTE Tel.: 262 955 060 r.t.oeste@mail.telepac.pt BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ÓBIDOS Urgências Tel.: 262 959 144 Atendimento Geral Tel.: 262 959 728 Fax: 262 959 700

G.N.R. ÓBIDOS Tel.: 262 959 990 PROTECÇÃO CIVIL Tel.: 262 955 515 Fax: 262 955 516 proteccao.civil@cm-obidos.pt PIQUETE ÁGUAS Tel.: 262 955 510 Tlm.: 937 400 400 piquete@cm-obidos.pt PAC (POSTO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO) Tel.: 262 955 522 pac@cm-obidos.pt ACCCRO - ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE CALDAS DA RAINHA E ÓBIDOS Tel.: 262 959 903 acccro@netvisao.pt JUNTA DE FREGUESIA DE A-DOS-NEGROS Tel.: 262 958 602 Fax: 262 958 009 j.f.adosnegros@iol.pt JUNTA DE FREGUESIA DE AMOREIRA Tel.: 262 969 334 Fax: 262 969 002 junta.amoreira@oninet.pt JUNTA DE FREGUESIA DE GAEIRAS Tel.: 262 958 671 Fax: 262 958 670 junta.gaeiras@mail.telepac.pt www.jf-gaeiras.com JUNTA DE FREGUESIA DE OLHO MARINHO Tel.: 262 969 103 Fax: 262 965 069 juntafreguesiaolhomarinho@cyclopnet.pt www.olhomarinho.net

JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO PEDRO Tel.: 262 959 977 Fax: 262 959 977 jfs.pedro.obidos@mail.telepac.pt JUNTA DE FREGUESIA DE SANTA MARIA Tel.: 262 958 802 Fax: 262 958 779 jfs.maria.obidos@mail.telepac.pt JUNTA DE FREGUESIA DE SOBRAL DA LAGOA Tel.: 262 968 630 Fax: 262 968 656 JUNTA DE FREGUESIA DE USSEIRA Tel.: 262 950 588 Fax: 262 950 599 jfusseira@clix.pt JUNTA DE FREGUESIA DE VAU Tel.: 262 968 670 Fax: 262 968 670 junta_vau@sapo.pt FARMÁCIA OLIVEIRA (ÓBIDOS) Tel. 262 959 198 FARMÁCIA VITAL (AMOREIRA) Tel. 262 969 425 FARMÁCIA HIGIÉNICA (OLHO MARINHO) Tel. 262 969 130 Para mais informações consulte a nossa página na internet em:

www.cm-obidos.pt



FERIADO MUNICIPAL - 11 DE JANEIRO