"O meu corpo, este papel, este fogo" de Pedro Barateiro

Page 1

26.09.20 — 31.01.21

PEDRO BARATEIRO O meu corpo, este papel,este fogo My body, this paper, this fire

CASA DA CERCA

— Centro de Arte Contemporânea Contemporary Art Centre

CURADORIA CURATOR Elfi Turpin e/and Filipa Oliveira


PEDRO BARATEIRO O trabalho de Pedro Barateiro desenvolve-se através de um processo de criação e apropriação de imagens, materiais e referências, de forma a criar uma outra linguagem. A sua obra multifacetada tem como ponto de partida o exercício do desenho e da escrita, e aquilo que acontece no embate de ambos. Trata-se de uma luta entre aquilo que conseguimos definir e compreender por um lado, e por outro, aquilo que é inominável, indefinível, e muitas vezes incompreensível. É a partir desse confronto que o artista questiona e tenta desconstruir o pensamento binário ocidental, que a ciência e o desenvolvimento científico tentaram impor em todo o mundo através de um sistema financeiro desigual, no qual a produção de capital é o fator de destruição das condições de vida e permanência no nosso ecossistema. Para o artista é necessário pensar e apresentar formas de descolonizar e desprogramar a nossa imaginação, para que se possam gerar alternativas e novos circuitos de criação. A exposição tem como ponto de partida a obra My body, this paper, this fire (O meu corpo, este papel, este fogo), 2020, um vídeo produzido a partir de um texto e performance com o mesmo nome. O vídeo começa com uma descrição e imagens da manifestação contra o aumento das propinas de 24 de novembro 1994. A manifestação, uma das mais violentas depois do fim do regime fascista, marcou de forma incontornável a geração que a partir desse momento passou a ser chamada de “geração à rasca”. O filme parte deste evento para pensar em formas de entretenimento que se estabeleceram nos anos 1990 como os festivais de Verão; mas também formas de controlo, como drogas legais que tratam ansiedade e depressão, sintomas de uma crescente

abstração de uma população exposta ao neoliberalismo mais selvagem. Esta obra será apresentada na exposição de forma particular, estando dentro da Casa da Cerca mas fora do espaço expositivo, e em vários plataformas digitais. A exposição começa com a peça Pensar em Voz Alta (2006) que inaugura, podemos dizê-lo, um corpo de trabalho que se desenvolve a partir do desenho, do texto e do registo da imagem em vídeo, para criar uma narrativa não linear sobre a condição e a prática artística e o resto das ações humanas. São ainda apresentados um conjunto de elementos escultóricos da obra A Viagem Invertida (2019) e novas esculturas que continuam uma reflexão sobre a exploração e o extrativismo material (minérios) e imaterial (data mining). A exposição apresenta também uma nova escultura, que vem no seguimento de uma série que Barateiro tem vindo a desenvolver desde 2010, em que os elementos principais são uma mesa de metal e um conjunto de lápis. Esta será ainda a oportunidade para ver um conjunto de desenhos inéditos, parte de uma prática constante na obra de Pedro Barateiro, mas que o artista não mostra com frequência. A exposição O meu corpo, este papel, este fogo é a primeira individual que o artista apresenta na cidade onde nasceu. A Casa da Cerca sempre foi uma referência na construção da subjectividade do artista desde muito jovem, e será uma oportunidade única para olhar para a obra do artista neste contexto.


PEDRO BARATEIRO In his work, Pedro Barateiro creates and appropriates images, materials, and references to create another language. His multi-layered works are grounded in the practices of drawing and writing, and in the confrontation between both. It is a struggle between things we can define and understand, and those that remain nameless, indefinite, and unfathomable. The artist uses this opposition to question and deconstruct western dualistic thinking, which science and scientific discourse have been trying to impose globally using an unfair financial system in which the production of capital is a factor for the destruction of our ecosystem and our of ability to inhabit the planet. The artist believes that it is necessary to think up and present new ways of decolonising and deprograming our imagination, so that we can produce new, alternative modes of creation. The exhibition’s starting point was the video piece My body, this paper, this fire (2020), based on a homonymous text and performance. The video starts with a description and images of the demonstration against the rise of the tuition in Portuguese public universities, on the 24th of November 1994. One of the most violent protests since the end of the Fascist regime, this demonstration produced an inescapable mark in the generation that, starting the following day, was to be known as the “geração à rasca” [struggling generation]. The film uses this event to explore summer festivals and means of control such as legal drugs used to treat anxiety and depression, the symptoms of the growing abstraction of a population that was being exposed to neoliberalism in its wildest form. This work will be presented in the exhibition

in a particular manner, inside Casa da Cerca but outside the exhibition space, and in several digital platforms. The show starts with the piece Pensar em Voz Alta (2006), which inaugurates a body of work that makes use of drawing, text, and video to create a non-linear narrative focused on the condition of the artistic practice and other human actions. Also included in the exhibition, a set of sculptural elements from the work A Viagem Invertida (2019) and a selection of new sculptures that continue his reflection on the material (ore mining) and immaterial (data mining) extractivism and exploitation of our planet and life. The artist also presents a new sculpture, continuing a series he has been developing since 2010, which he created from a metal table and a set of pencils. This is also an opportunity to see a set of drawings never shown before, which are part of a constant practice in Pedro Barateiro’s work but are rarely presented to the public. The exhibition O meu corpo, este papel, este fogo is the artist’s first solo exhibition in his hometown. As he was growing up, Casa da Cerca was a constant reference in the construction of Barateiro’s artistic subjectivity. This will be a unique opportunity to visit his work, in such a familiar context.


BIO — GRAPHY

BIO — GRAFIA

Pedro Barateiro (Almada, 1979) vive e trabalha em Lisboa. Exposições individuais em diversas instituições nacionais e internacionais como Kunsthalle Basel, Museu de Serralves, Kunsthalle Lissabon, REDCAT, Museu Coleção Berardo. Participou em exposições coletivas como a 13ª Sharjah Biennial, 29ª Bienal de São Paulo, 16ª Bienal de Sidney, 5ª Bienal de Berlim entre muitas outras. As suas performances foram apresentadas no Centre Pompidou (Paris), 98Weeks (Beirute), ZHdK (Zurique), Teatro Rivoli (Porto), Théâtre de la Ville, ENSBA e Fondation Ricard (Paris), Teatro D. Maria II, Teatro São Luiz e Teatro Praga (Lisboa), SESC Pompéia, Centro Cultural São Paulo e na Galeria Vermelho (São Paulo). Barateiro organiza eventos e exposições no espaço Spirit Shop iniciado por si e anexo ao seu atelier na Rua da Madalena, em Lisboa.

Pedro Barateiro (Almada, 1979) lives and works in Lisbon. He has had solo shows in institutions such as Kunsthalle Basel, Museu de Serralves, Kunsthalle Lissabon, REDCAT, Museu Coleção Berardo. He has participated in group shows like 13th Sharjah Biennial, 29th São Paulo Biennial, 16th Sidney Biennial, 5th Berlin Biennial, among many others. He has presented his performances at the Centre Pompidou (Paris), 98Weeks (Beirut), ZHdK (Zurich), Teatro Rivoli (Porto), Théâtre de la Ville, ENSBA and Fondation Ricard (Paris), Teatro D. Maria II, Teatro São Luiz, and Teatro Praga (Lisbon), SESC Pompeia, Centro Cultural São Paulo, and Galeria Vermelho (São Paulo). Barateiro organizes events and exhibitions in his own artist-run space, the Spirit Shop, next to his studio in Rua da Madalena, Lisbon.


CONTACTO CONTACT CASA DA CERCA — Centro de Arte Contemporânea CASA DA CERCA — Contemporary Art Centre

Rua da Cerca, 2800-050 Almada T (+351) 212 724 950 casadacerca@cma.m-almada.pt

HORÁRIOS SCHEDULES ATÉ 4 DE OUTUBRO DE 2020 De segunda a sábado 14:00 — 19:00h Encerra domingos e feriados UNTIL OCTOBER 4TH, 2020 Monday to Saturday 2 pm — 7 pm Closes on Sundays and public holidays

A PARTIR DE 6 DE OUTUBRO DE 2020 De terça a domingo 10:00 — 18:00h Encerra segundas e feriados FROM OCTOBER 6TH, 2020 Tuesday to Sunday 10 am — 6 pm Closes on Mondays and public holidays

Aconselhamos o uso de máscara em todos os espaços da Casa da Cerca sendo o uso obrigatório no interior. Deverá ser mantido o distanciamento social e o cumprimento dos conselhos da Direção-Geral da Saúde. We advise the use of a face mask while in all the spaces of Casa da Cerca. Inside the House its use is mandatory. Keep at least a 2-meter safety distance from others and compliance with the advices of the Portuguese Directorate-General for Health should be observed.

EXPOSIÇÕES EXHIBITIONS Grupos limitados a um máximo de 5 pessoas Groups limited to a maximum of 5 people

JARDIM BOTÂNICO — O Chão Das Artes BOTANIC GARDEN ATÉ 4 DE OUTUBRO DE 2020 De segunda a sábado 14:00 — 19:00h Encerra domingos e feriados UNTIL OCTOBER 4TH, 2020 Monday to Saturday 2 pm — 7 pm Closes on Sundays and public holidays

WWW.M-ALMADA.PT/CASADACERCA FACEBOOK.COM/FESTADACASADACERCA INSTAGRAM.COM/CASADACERCA

A PARTIR DE 6 DE OUTUBRO DE 2020 De terça a domingo 10:00 — 18:00h Encerra segundas e feriados FROM OCTOBER 6TH, 2020 Tuesday to Sunday 10 am — 6 pm Closes on Mondays and public holidays Número máximo de pessoas em simultâneo com restrições diárias em função da evolução da pandemia COVID19 e orientações da DGS. 100 pessoas Maximum number of people at the same time with daily restrictions in function of the COVID 19 Pandemic evolution and DGS Guidelines. 100 people

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INVESTIGAÇÃO — Mestre Rogério Ribeiro Research and Documentation Centre Segunda a sexta, mediante marcação prévia através do mail marcar.cac@cma.m-almada.pt Grupos limitados a um máximo de 5 pessoas Monday to Friday, only by prior appointment through the email marca.cac@cma.m-almada.pt Groups limited to a maximum of 5 people

CAFETARIA — Coisas Degostar CAFETERIA ATÉ 4 DE OUTUBRO DE 2020 De segunda a sábado 14:00 — 19:00h Encerra domingos e feriados UNTIL OCTOBER 4TH, 2020 Monday to Saturday 2 pm — 7 pm Closes on Sundays and public holidays A PARTIR DE 6 DE OUTUBRO DE 2020 De terça a domingo 10:00 — 18:00h Encerra segundas e feriados FROM OCTOBER 6TH, 2020 Tuesday to Sunday 10 am — 6 pm Closes on Mondays and public holidays Entrada gratuita em todos os espaços Free entry to all spaces

EM PARCERIA COM IN PARTNERSHIP WITH

CRAC Alsace, Centre rhénan d’art contemporain

ORGANIZAÇÃO ORGANIZER


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.