Page 1

trimestral edição 42 março 2013

Município atribuiu condecorações centrais

informar

apoiar

animar

Site municipal regista elevado aumento de visitas

Melhoria do trabalho em rede defendida no Cadaval

Desfiles de Carnaval juntaram mil figurantes

pág. 7

pág. 8

pág. 12


editorial

3

qualificar zona das tasquinhas da murteira vai ser requalificada

4

informar município firma acordo com “localvisão tv”

7

apoiar melhoria do trabalho em rede defendida no cadaval

8

centrais município promoveu gala de condecorações

10

animar desfiles de carnaval juntaram mil figurantes

12

praticar 8º campeonato de futsal já arrancou

15

parar pra conversar leonildo rodrigues, autodidata em medicina natural

16

deliberar

18

contactar

19

ficha técnica

índice

REVISTA MUNICIPAL EDIÇÃO N.º 42 março 2013 Periodicidade trimestral

2

Colaboraram nesta edição: Ana Teresa Carriche (CMC)

Capa Condecorações do Município Propriedade e Edição CÂMARA MUNICIPAL DE CADAVAL Direção Aristides Lourenço Sécio (Presidente)

Fotografia Augusto Ramos (GAP), Bruno Fialho e David Leiroz (SCRP), Nélson Ricardo (DOM) e Ricardo Soares (FotoSoares) Conceção e Composição Gráfica Paulo Fialho (Serviço de Informática) Impressão GRAFILIPE - SOC. ARTES GRÁFICAS LDA. CADAVAL

Coordenação Geral Eugénia Correia de Sousa (Vice-Presidente) Vitor Pinto Lemos (Vereador)

Tiragem 5000 EXEMPLARES

Coordenação Editorial e Redação Bruno Fialho (Serviço de Comunicação e Relações Públicas)

Depósito Legal N.º 166330/01 ISSN: 0872-22129

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Assine a Revista Municipal ou envie sugestões - Tel.: 262 690 119 ou e-mail: girp@cm-cadaval.pt


A Revista Municipal aborda desta feita, entre outras matérias, as condecorações atribuídas a pessoas e entidades do nosso concelho, por ocasião das comemorações do Feriado Municipal. Dada a importância do evento, decidi transcrever, neste editorial, parte da intervenção que fiz na ocasião, dando também a conhecer a história deste antigo concelho. O Concelho do Cadaval é uma região onde os vestígios da presença humana remontam à pré-história. Na serra de Montejunto, em Pragança, foram localizadas grutas que terão servido de habitação durante o período neolítico. A vila de Cadaval propriamente dita, que foi habitada pelos árabes durante a sua permanência na península, recebeu foral a 1 de dezembro de 1371, concedido pelo rei D. Fernando, beneficiando ainda da reforma administrativa empreendida por D. Manuel que, em 1513, lhe outorgou novos privilégios, resultantes da reforma geral dos forais que o monarca iniciou a partir de 1497, reforma essa que duraria vinte e três anos a concretizar. As cartas de foral perduraram até à promulgação do decreto de Mouzinho da Silveira, em 13 de agosto de 1832. D. João IV, ao consumar a independência de Portugal relativamente à Espanha, fê-la cabeça de ducado, dando assim nascimento a uma das mais sólidas casas nobres do país. Em 1648, o mesmo rei atribuiu o título de Duque do Cadaval a D. Nuno Álvares Pereira de Melo, dando início à Casa de Cadaval, que manteve os direitos senhoriais sobre o concelho até à abolição destes, em 1832, com a referida reforma de Mouzinho da Silveira. A administração senhorial era, sobretudo, absentista e rentista. Não residindo no concelho, tinha, no entanto, amplos poderes de jurisdição, podendo nomear tabeliões, almoxarifes e escrivães. Estes poderes aumentaram com a criação da Casa de Cadaval, podendo os sucessivos duques nomear ou confirmar as vereações municipais e outros oficiais do concelho. Em 27 de agosto de 1895, um incêndio “propositado” destruíra as instalações da Câmara Municipal do Cadaval e em 26 de Setembro de 1895, por decreto do governo, liderado pelo então Partido Regenerador, foi extinto o concelho de Cadaval e as suas freguesias foram anexadas aos concelhos limítrofes. Porém, o povo manifestou-se contra a extinção do concelho e foi formada uma comissão, constituída pelos mais importantes homens da vila, para a sua restauração. Esta comissão e o povo do Cadaval estavam contra o partido do governo que tinha extinguido o concelho. Em fevereiro de 1897, sobe ao poder o Partido Progressista, sendo ministro do reino José Luciano de Castro. Provavelmente na sequência desta mudança política, foi o concelho restaurado em 13 de janeiro de 1898, data que, por este facto, se transformou no Feriado Municipal, e sobre a qual este ano comemorámos o 115.º aniversário. Foi com o início desta comemoração que no passado dia 12 de janeiro teve lugar uma cerimónia de reconhecimento aos homens e mulheres que, honrando o trabalho e o espírito dos restauradores de 1898, têm reafirmado os valores mais elevados de uma comunidade, que, ao longo de mais de 640 anos, tem sabido manter os laços de coesão, consolidados pelo poder dos séculos e a vontade ininterrupta dos homens e mulheres que talharam a comunidade a que hoje nos orgulhamos de pertencer. Com efeito, muitos foram os que, em momentos decisivos da nossa história, com as suas determinações e atitudes, foram consolidando os valores onde hoje assenta a nossa identidade e na qual cada um de nós se identifica como Cadavalense.

Muitas são, naturalmente, as pessoas e entidades que, pelas mais diversas razões, merecem ser distinguidas com as insígnias instituídas pela nossa Câmara Municipal. Felizmente, muitas foram também as sugestões para atribuição das mesmas, sinal de que o Cadaval, para além da excelência dos seus produtos autóctones, prima igualmente por uma abundância de valores humanos e institucionais que caraterizam a nossa identidade enquanto povo. Contudo, entendeu por bem o Conselho Consultivo propor à Câmara as distinções às pessoas e entidades referidas neste número da Revista Municipal, consciente dos mais altos motivos que caraterizam cada uma delas, mas também de que não se esgotaram, com aquelas atribuições, as razões de enaltecimento que se devem a muitas outras individualidades e entidades. Por isso, ficou já em carteira um conjunto de outras sugestões para, quem sabe no próximo ano, termos outra cerimónia equivalente. As distinções que este ano tiveram lugar constituem um sinal de apreço da comunidade aos distinguidos pelo seu trabalho e dedicação, mas sobretudo pelo exemplo que os seus percursos de vida constitui para a nossa comunidade, mostrando claramente que é possível, independentemente das épocas ou das conjunturas, as pessoas e as instituições evidenciarem exemplos de altíssimo significado, como sejam a valorização pessoal ou coletiva, numa dádiva constante para o bem público, onde quer que as diferentes personalidades atuem ou possam ter desempenhado os seus diferentes papéis. Em tempo de crise, sei bem que este evento pode ter sido considerado por alguns como inoportuno, face à atual conjuntura económica e financeira que o País e todos nós hoje vivemos. Mas foi também por essa mesma razão que entendemos que faz ainda mais sentido evidenciar os valores de caráter e de nobreza que definem as pessoas e as entidades que, independentemente dos meios materiais, pautam a sua ação pela dinamização da economia, da cultura e do desporto, pela entrega à causa dos mais desfavorecidos ou pelo trabalho realizado publicamente, contribuindo, em conjunto, para uma sociedade mais justa e mais equilibrada. O que esteve subjacente a esta decisão foi a escolha dos que mais têm sobressaído de entre a nata dos nossos mais importantes valores. Daí a decisão unânime do coletivo camarário a que tenho a subida honra de presidir. Constituiu também um forte incentivo para que, na capacidade criativa e de solidariedade, se busque o engenho e o empreendedorismo necessários para vencermos os desafios do momento que vivemos, até porque, como disse Tommy Lasorda, “A diferença entre o impossível e o possível reside na determinação de um homem”. Lembremos também uma quadra de um poema de Mário de Sá-Carneiro, escrito em Paris, curiosamente num dia 13 (Maio) de 1913, e que diz o seguinte: Um pouco mais de sol — eu era brasa. Um pouco mais de azul — eu era além. Para atingir, faltou-me um golpe de asa... Se ao menos eu permanecesse aquém... O que se pretendeu, com aquela cerimónia, foi que a mesma significasse “um pouco mais de sol, um pouco mais de azul”, para que, com o exemplo das e dos que foram condecorados, não falte “um golpe de asa” para que nenhum Cadavalense “permaneça aquém”.

editorial

Caríssimos concidadãos,

Sempre, até ao fim, ao Vosso serviço, O Presidente da Câmara, Aristides Lourenço Sécio

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

3


Há diversos anos a carecer de intervenção

Zona das Tasquinhas da Murteira vai ser requalificada

qualificar

ÂÂ Projeto de execução, onde é visível a zona abrangida e o tipo de intervenção previsto

O habitual espaço de realização das tasquinhas da Murteira vê finalmente chegar a vez da sua requalificação, que se prevê terminar entre final de maio e início de junho, de forma a não obstar ao avanço da montagem da reconhecida festa de verão. O arranjo urbanístico, previsto para toda a área da zona das tasquinhas, constitui uma obra que a Câmara Municipal leva a efeito por administração direta, em colaboração com a Junta de Freguesia de Lamas. Este projeto vem requalificar o espaço, de modo a tornálo mais aprazível, e compreende pavimentação em calça-

da de toda a extensão da rua das tasquinhas, bem como revestimento do largo principal em laje de granito e ainda colocação de candeeiros LED (baixo consumo elétrico). De referir, adentro desta intervenção, a componente de infraestruturas, que compreende o enterramento de cabos de eletricidade e de telecomunicações, para além de construção de rede pluvial. A intervenção teve em conta a necessidade de manter desobstruído o espaço de realização de um certame que mobiliza anualmente milhares de visitantes.

ÂÂ A visível degradação do piso da zona de realização das Tasquinhas da Murteira

4


Empreitada de saneamento e valorização da aldeia serrana

Esgotos de Pragança em bom andamento A construção da Rede de Esgotos de Pragança, que arrancou no início do presente ano, está a ser executada a bom ritmo, prevendo-se que possa vir a terminar no final de junho, início de julho do corrente ano. A empreitada, já explanada na edição anterior da Revista Municipal, consiste numa grande intervenção que abrange toda a extensão da aldeia de Pragança, no total de 7 km de tubagem, de modo a dotar a mesma da rede de saneamento básico de que há muito carecia. No seguimento da obra de saneamento, decorrerá, como referido na edição anterior, uma intervenção de valorização e requalificação, nomeadamente ao nível do pavimento, com colocação de calçada. ÂÂ Estrada do Aviário, Pragança

ÂÂ Estrada das Azenhas, Pragança

ÂÂ Rua Eirinha, Pragança

Os trabalhos de valorização urbanística das aldeias, de maior ou menor envergadura, têm sido uma constante ao longo dos anos, neste concelho. Para que essas mesmas intervenções possam ser realizadas de forma regular e continuada, foram celebrados protocolos de parceria entre a CMC e as juntas de freguesia do concelho, pelo

ÂÂ Calcetamento de passeio na Rua Principal, Pereiro (CMC)

que é de um esforço conjunto – de investimento e sinalização de situações – que resulta, por exemplo, a construção e reparação de calçadas, entre outras intervenções que visam o bem-estar coletivo, razão de ser da missão autárquica.

qualificar

Valorização nas aldeias prossegue

ÂÂ Requalificação da Rua da Fonte, Alguber (c/JF)

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

5


qualificar 6

ÂÂ Const. de pluvial e passeio, R. 20 de Janeiro, Peral (cont.) - c/JF

ÂÂ Passeio-valeta na R. Professor Marcelo Caetano, Painho - c/JF

ÂÂ Const. de rede pluvial/passeio na Est. Casais Gaiola, Painho - c/JF

ÂÂ Rede pluvial/passeio na R. Alf. José V. Rodrigues, Painho - c/JF

ÂÂ Calcetamento de passeio-valeta na R. Principal, Rechaldeira - c/JF

ÂÂ Calcet.º e pluvial na R. dos Combat. do Ultramar, Murteira - c/JF

ÂÂ Colocação de pavê na Estrada da Cheira, Figueiros - c/JF

ÂÂ Req.º na R. Francisco Cardoso, S. Salvador, Cercal -c/JF


Delegação de Lisboa instalada no Cadaval

Município firma acordo com “Localvisão TV”

ÂÂ A formalização do acordo para instalação da operadora no Cadaval

O município firmou recentemente um acordo para instalação, no Cadaval, da delegação de Lisboa e Vale do Tejo da “Localvisão TV”, tendo por meta potenciar a comunicação de proximidade e a divulgação do concelho e da região. O protocolo de cedência de instalações foi assinado, em janeiro, entre Aristides Sécio, presidente da CMC, e Carlos Ramalho, presidente da “Canalvisão”, sociedade detentora da “Localvisão TV”. Por via do acordo, o município disponibilizou um espaço no antigo edifício camarário, à equipa televisiva da delegação de Lisboa, entretanto já instalada e a operar na região. A centralidade do Cadaval foi um fator relevante na escolha deste território para implantação de uma das oito delegações da operadora. A “Localvisão TV” está disponível nos canais 16 da Cabovisão, 199 da Zon, Meo e Vodafone, bem como no 19 da Optimus. O respetivo site (http://www.localvisao.tv) disponibiliza um arquivo das reportagens já exibidas.

Feira Mensal arrancou na vila

Após ter sido adiada a edição de janeiro devido ao mau tempo, arrancou, a 16 de fevereiro, a Feira Mensal da Vila, evento que vem promover a dinamização económica da sede concelhia, em particular da zona envolvente ao Mercado Municipal, realizando-se ao terceiro sábado de cada mês, entre as 08h00 e as 17h00, no período do inverno, prolongando-se até às 19h00, na época de verão. A feira circunscreve-se à zona envolvente ao mercado (o qual constitui sua estrutura de apoio), abrangendo a Rua Boaventura Duarte, parte da Avenida dos Bombeiros e estacionamento em frente à GNR, na Rua José Joyce Damas Mora. Compreende espaços de venda e de exposição e nela pode ser encontrada uma diversidade de artigos, onde se incluem produtos artesanais e utilidades agrícolas e domésticas.

Agrupamento acolhe “assistente” inglesa

Site municipal regista elevada subida de visitas Volvidos cinco anos sobre a segunda remodelação do site municipal (em sequência da adesão à plataforma Oeste Digital), o portal oficial do município somava, em fevereiro de 2013, a média de 3,200 visitas diárias, rondando as 90 mil visitas mensais. Sabendo que, no início de 2008, a então remodelada página arrancava com 700 visitas diárias, verificou-se, nos últimos meses, um aumento de 77 por cento na média de visitas. Trata-se de um crescimento que se mantém em progresso, o que reflete um interesse cada vez maior pelos assuntos do município e também o incremento continuado do acesso à Internet por munícipes e demais visitantes. A atualização diária de conteúdos e a ligação a outras plataformas (em especial o Facebook) conduziram, igualmente, à evolução verificada. Inaugurado em 2002, o site municipal teve a sua primeira restruturação em 2004, baseada na criação da imagem gráfica municipal.

O Agrupamento de Escolas do Cadaval está a acolher, até final do ano letivo, uma jovem universitária britânica, ao abrigo do programa de intercâmbio europeu “Comenius”. Rose Pritchard tem 21 anos, é oriunda de Ashford (Londres) e frequenta o 3.º ano (penúltimo) de Português e Espanhol na Universidade de Oxford (Inglaterra), sendo a segunda assistente Comenius a ser acolhida pelo agrupamento. Até junho, Rose travará estreito contacto com a escola e com o concelho, desenvolvendo, em especial, atividades na Escola Básica e Secundária do Cadaval, de modo a partilhar ensinamentos sobre a língua e cultura britânicas. A estadia de Rose no Cadaval resulta da obrigatoriedade dos estudantes ingleses permanecerem num país cuja língua nativa estejam a lecionar, sendo o português uma língua muito procurada pelos jovens britânicos, na atualidade.

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

informar

90 mil visitas, só no mês de fevereiro

7


“Intervenção Social Integrada” foi tema de colóquio

Melhoria do trabalho em rede defendida no Cadaval

ÂÂ Tornar as Rede Sociais em plataformas de açao efetiva foi uma das ideias defendidas

apoiar

“Intervenção Social Integrada” foi o tema de um colóquio que teve por meta promover o efetivo sucesso do trabalho em rede, em prol da coesão social e do desenvolvimento local, e que juntou 100 participantes da região.

8

O debate realizou-se a 17 de janeiro, no cine-auditório dos bombeiros do Cadaval, numa parceria da Câmara Municipal com a Rede Social do Cadaval. De acordo com Eugénia Correia, vereadora da Ação Social, foram constrangimentos no atendimento e acompanhamento social que fizeram surgir a necessidade de repensar a ação social no concelho, à luz do novo conceito de Intervenção Social Integrada. Aristides Sécio, presidente da CMC e, por inerência, do CLAS – Conselho Local de Ação Social, defendeu ser «essencial fazer a caraterização do perfil do carenciado moderno» e que «o técnico social deve ter uma grande componente de trabalho humanitário» e «algum espaço de manobra para que possa intervir de imediato». A procura de respostas céleres para casos urgentes, contornando burocracias e procedimentos morosos, foi consensual entre oradores. A Intervenção Social Integrada vem, precisamente, tornar mais céleres e incisivas essas respostas, evitando duplicação de intervenções e permitindo a rentabilização de recursos. Maria da Luz Rosinha, presidente da câmara de Vila Franca de Xira, reconheceu existir uma grande dificuldade, do ponto de vista legislativo e burocrático, a carecer de rápida resolução. A também interlocutora da ANMP para as

questões sociais entende ser necessário dar mais poder a entidades estatais como os serviços locais de Segurança Social, em prol de uma atuação mais célere. A generalidade dos serviços de proximidade – autarquias, instituições e associações – foram, aliás, reconhecidos unanimemente como conhecedores privilegiados da realidade local, cuja ação é determinante para uma resposta mais rápida e adequada. Uma atuação multidimensional e transversal – nos domínios da saúde, segurança, educação, política e social – é crucial para que a rede social não seja apenas um espaço de reflexão mas uma plataforma de ação efetiva. Importante é também planear e traçar o perfil socioeconómico de cada território, de modo a criar respostas sustentáveis e ajustadas a cada realidade. O auxílio social deve ser temporário e funcionar como “ponte” entre os estados de dependência e independência de um cidadão em dificuldade. A caridade pura e o auxílio prolongado favorecem a exclusão social e não a resposta ao problema. Intervieram também, no seminário, representantes do Instituto da Segurança Social, União das Misericórdias, Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Associação Nacional de Municípios Portugueses, OesteCIM – Comunidade Intermunicipal, Destacamento Territorial da GNR de Alenquer, entre outros. Refira-se ainda a divulgação de boas práticas pelos municípios de Lousada e de Loures e Junta de Freguesia de S. Martinho da Cortiça (Arganil), e a especial atuação do Grupo Coral da Universidade Sénior do Cadaval.


Promovida pela C.P.C.J. do Cadaval

Exposição alertou para os direitos das crianças

Associação de bombeiros com nova direção Realizou-se, recentemente, a tomada de posse da nova direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Cadaval, encabeçada por Ricardo Coelho, sucessor de Pedro Gaspar Rodrigues, que passa a assumir a presidência da assembleia-geral, mantendo-se Acácio Nunes como presidente do conselho fiscal. A tomada de posse, realizada a 4 de janeiro, incluiu a intervenção de despedida do presidente da assembleia-geral cessante, Valentim Matias, que foi também comandante dos bombeiros durante duas décadas e que interrompe uma ligação de mais de 50 anos à corporação. No seu discurso de tomada de posse, Ricardo Coelho sublinhou que não serão poupados esforços «para dar as melhores condições aos nossos bombeiros voluntários para cumprimento da sua missão», a qual, defende, deverá ser norteada pelo rigor» e pela «disciplina».

ÂÂ Uma das salas da exposição, durante uma visita guiada

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Cadaval (CPCJC) promoveu, com o apoio do Instituto de Apoio à Criança (IAC), na Biblioteca Municipal, a exposição itinerante “Crianças no Mundo com Direitos”. A mostra, que esteve patente de 4 a 27 de fevereiro, foi disponibilizada pelo IAC e compôs-se de cerca de 40 painéis, tendo sido dirigida a crianças e jovens, em particular. Além de dados relevantes sobre privação e conquista de direitos das crianças no mundo, a exposição demonstrou projetos nacionais, elaborados por escolas e associações. Em paralelo, decorreram também ateliês, envolvendo ativamente os grupos escolares visitantes. Segundo o presidente da CPCJC, Vaz Guedes, «esta iniciativa faz parte do projeto de dinamização da comissão alargada, denominado “Intervir e educar: o desafio da prevenção”», que pretende «envolver os membros da comissão alargada, de forma mais ativa e participativa, na vida da CPCJ do Cadaval e na sinalização e prevenção das situações de risco das crianças e jovens da nossa comunidade.» Atividades lúdico-pedagógicas abertas gratuitamente à comunidade

Abriu, recentemente, na vila do Cadaval, o designado “Espaço Ger@ções” (EG), um projeto comunitário da Associação para o Desenvolvimento Social e Cultural do Concelho do Cadaval que vem promover o encontro de gerações e a coesão social, através de atividades lúdicopedagógicas dirigidas, gratuitamente, a crianças, jovens e idosos, mas extensivas a toda a comunidade. Pretende, segundo adianta Helena Domingues, coordenadora e educadora social, contribuir para a resolução de algumas das problemáticas identificadas no Plano de Desenvolvimento Social do Concelho, tais como: falta de participação cívica, baixas competências parentais, falta de atividades/ocupações gratuitas para jovens, aumento do consumo de substâncias psicoativas pelos jovens e elevado número de famílias carenciadas. O EG está sedeado na cantina da antiga escola de 1.º ciclo do Cadaval (junto à Rotunda da Europa), estando aberto todos os dias úteis. Quanto ao horário, funciona à segun-

da, terça e quinta, das 9h às 12h e das 13h às 17h. À quarta e sexta-feira está aberto das 10h às 13h e das 14h às 18h. Pode ser contactado através dos telefones: 262 188 977, 911 199 412 ou do e-mail eg.adscc@gmail.com.

apoiar

“Espaço Ger@ções” anima jovens e seniores

ÂÂ O Espaço Gerações está sediado na antiga EB1 do Cadaval

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

9


Restauração do Concelho assinalada com homenagens

Município promoveu gala de condecorações

ÂÂ A medalha de mérito municipal distinguiu contributos individuais e coletivos para o desenvolvimento do concelho

centrais

O Cadaval celebrou os 115 anos da sua restauração, ocasião em que o município aproveitou para homenagear e condecorar instituições, autarcas e cidadãos pelo seu relevante contributo para a afirmação e desenvolvimento do concelho.

10

Na véspera do insigne dia 13 de Janeiro, data em que o concelho comemora a sua restauração, o município promoveu a primeira cerimónia de condecorações municipais. A gala teve lugar na Quinta do Castro (Pragança, Cadaval) e foi aberta não só a representações das instituições e cidadãos condecorados, como a responsáveis de outras entidades locais, tendo contado com a distinta presença de Diana Álvares Pereira de Melo, Duquesa de Cadaval, e sua mãe, Claudine de Cadaval. O município procedeu assim, nos termos do respetivo regulamento, à entrega de quatro categorias de medalhas, no total de 17 condecorações. A Medalha de Mérito Desportivo Municipal, que distingue pessoas que se tenham notabilizado no domínio desportivo ou que tenham contribuído, de modo destacado, para a promoção e desenvolvimento do desporto no concelho, foi atribuída ao Clube Atlético do Cadaval, Grupo Desportivo Vilarense, Casa do Povo do Concelho do Cadaval e ainda à jovem triatleta Vanessa Pereira, oriunda de Rocha Forte. Por seu turno, a Medalha de Mérito Cultural “Duquesa de

Cadaval”, entregue pela própria Diana de Cadaval, distingue pessoas que se tenham evidenciado num plano cultural, ou que tenham contribuído, de forma particular, para a promoção e desenvolvimento cultural concelhios. Neste âmbito, foram condecorados a Associação Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro de 1882 de Pragança, Associação Murteirense, Cultura, Desporto e Solidariedade Social e Grupo Gente Gira. A Medalha de Mérito Municipal visa, por sua vez, distinguir contributos individuais ou coletivos para a promoção e desenvolvimento do concelho e cuja ação ou percurso constitua um exemplo para a comunidade. Nesta categoria, o município distinguiu: Maria Raquel Ribeiro, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Cadaval, Associação de Produtores Agrícolas da Sobrena e ainda os ex-presidentes da Câmara Municipal do Cadaval José Alberto Duarte, Rui Nunes Lopes, João Francisco Corrêa, Valentim Carvalho Matias e Maria João Botelho. O último galardão entregue tratou-se da Medalha de Honra do Município do Cadaval, que distingue pessoas destacadas em atividades de interesse excecional, tendo, neste âmbito, sido condecorada a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Cadaval e a Santa Casa da Misericórdia do Cadaval. De referir que a gala de condecorações contou com a presença musical da Banda Filarmónica 1.º de Dezembro de Pragança e com as atuações do grupo de alunos da Associação Musical Vilarense e de Mariana Rodrigues, cantora do Grupo Gente Gira. A Rainha das Adiafas 2012 e respetivas 1ª e 2ª Damas de Honor participaram tam-


ÂÂ A Duquesa do Cadaval entregou o prémio de Mérito Cultural

ÂÂ Condecorados por mérito desportivo e Vereador do Desporto

bém, como assistentes de palco, tendo a apresentação cabido ao conterrâneo Duarte Siopa, figura conhecida do pequeno ecrã. O vídeo integral da cerimónia está disponível, para visionamento, no canal de vídeos municipais, em http://www. youtube.com/cmcadaval, também acessível a partir do site municipal. Inaugurada galeria dos presidentes da Câmara

ÂÂ Atuação de Grupo Coral do Cadaval na igreja matriz

ÂÂ Misericórdia e Ass. Bombeiros distinguidos nesta Gala

ÂÂ Lourenço Rodrigues, um dos sete homenageados da galeria

centrais

No dia 13 de janeiro, logo após o habitual hastear da bandeira, na presença da fanfarra dos bombeiros locais, teve lugar, no auditório municipal, a inauguração da galeria dos presidentes da Câmara Municipal do Cadaval do pós-25 de Abril. A cerimónia consistiu no descerrar de sete quadros, a óleo, que retratam as figuras que fizeram parte da história mais recente do concelho do Cadaval, homenageandose, assim, os presidentes da câmara eleitos após o 25 de Abril de 1974, a saber: Júlio Fogaça (1974-76), Lourenço Rodrigues (1976), Rui Nunes Lopes (1977-79), João Corrêa (1980-89), Valentim Matias (1990-2001), Maria João Botelho (2001), Aristides Sécio (em funções desde 2002). Refira-se que as pinturas são da autoria de Manuel António Garcia, artista oriundo do Avenal (Vilar). Também a Câmara Municipal foi distinguida, nesta ocasião, com um diploma de mérito atribuído pelo Corpo Nacional de Escutas, pela mão dos chefes dos escuteiros de Alguber e Vilar, Pedro Melo e Rui Faria. Seguiu-se a tradicional missa em honra dos beneméritos do concelho, na Igreja Matriz de Cadaval, a qual acolheu, à tarde, um concerto pelo Grupo Coral do Cadaval.

ÂÂ Ex-presidentes sobrevivos, uma representante e o atual presidente

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

11


Apesar do mau tempo, a festividade cumpriu-se

Desfiles de Carnaval juntaram mil figurantes

ÂÂ O mau tempo não desmobilizou nem foliões nem público assistente

animar

“Contos e Histórias Tradicionais” foi o tema do Carnaval do Cadaval, que juntou 400 foliões no corso de domingo e 600 crianças no desfile infantil, festividade onde não faltou o bom humor da revista à portuguesa.

12

Fazendo frente ao mau tempo, o corso carnavalesco de domingo saiu à rua, tendo juntado 400 figurantes, distribuídos por 12 carros alegóricos e 19 grupos a pé. Foram várias as entidades que se associaram este ano à folia, a saber: Montejunto Rally Clube, Associação Recreativa e Desportiva de Melhoramentos do Avenal, Casa do Povo do Concelho do Cadaval, Obra do Ardina, Ventosa Atlético Clube, Associação de Estudantes do Agrupamento de Escolas do Cadaval, Associação São Salvador e Espinheira, Campus Social do Olival e Associação para o Desenvolvimento Social e Cultural do Concelho do Cadaval. Juntaram-se ainda ao desfile os grupos particulares “Sociedade Carnavalesca do Cadaval” e “Grupo de Amigos da Murteira”. A noite de segunda-feira prometia um segundo corso carnavalesco, que viria a ser cancelado devido a condições atmosféricas adversas. Manteve-se, no entanto, o tradicional baile de máscaras no pavilhão dos bombeiros, animado pela banda “Fox”, que reuniu os grupos de mascarados resistentes ao frio. Na sexta-feira antecedente, tinham sido os mais pequenos a desfilar pelas ruas da vila, numa parada que juntou 600 crianças de escolas do primeiro ciclo e jardins de infância do concelho. Acederam, este ano, ao convite a Santa Casa da Misericórdia do Cadaval – “As Pintinhas” e

ainda os jardins públicos de Cadaval, Chão de Sapo, Dagorda, Peral e Murteira, bem como as escolas de Alguber, Cadaval, Chão de Sapo, Dagorda e Murteira. Este ano, também a Associação de Desenvolvimento Social e Cultural do Concelho do Cadaval se associou ao Carnaval, tendo promovido, no sábado, a iniciativa “Gerações Solidárias” – baile de máscaras de cariz solidário, realizado na sede do Espaço Gerações. Também o Grupo Gente Gira não faltou à estreia de mais uma produção teatral durante o Carnaval, com cinco exibições da sua nova revista “Ao que nós chegámos!”, ainda em cena no cine-auditório dos bombeiros do Cadaval. Coube à Câmara Municipal do Cadaval e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Cadaval a coorganização do Carnaval 2013.

ÂÂ Diversas histórias coloriram o desfile infantil


Um livro de João Alves, autor de ligação ao concelho

BMC apresentou romance, poesia e escultura

Biblioteca apresentou “Suite Beirã”

ÂÂ Aristides Sécio, Anabela Várzea e João Alves, na apresentação do livro

A Biblioteca Municipal acolheu, a 7 de dezembro, a apresentação do livro “Suite Beirã” – uma história de amor ficcionada, em plena guerra da restauração, escrita por João Alves, autor ligado ao Cadaval. No meio de convulsões políticas e sociais, uma mulher de uma aldeia da Beira Baixa apaixona-se por quem não deve – esta é a história imaginada de antepassados do autor, descobertos nas genealogias da família que gosta de percorrer. João Alves nasceu em Moçambique, em 1957, e vive nas Caldas da Rainha. Casado e pai de dois filhos, exerce funções na Câmara Municipal do Cadaval, no ramo da engenharia civil. Gosta de escrever, como o próprio refere, «sobre as pessoas simples e anónimas, e as pequenas coisas que vão dando sentido ao absurdo de viver.» Antes de “Suite Beirã”, autopublica, em 2009, o romance “Escrito na Areia e no Vento”, seguido de “Jimmy”. Em paralelo, mantém um blogue de crónicas denominado “Cartas das Caldas”. Na forja, tem já uma compilação de contos e um pequeno livro de aventuras destinado a jovens, onde a serra de Montejunto é um dos cenários inspiradores.

“A Esmeralda do Rei” é o título comum às duas obras literárias da autoria de Paulo Pimentel (romance histórico) e de Catarina Gaspar (poesia), que a Biblioteca Municipal apresentou dia 30 de novembro. Na mesma ocasião, inaugurou a exposição de escultura “Esmeralda/s”, de Carlos Oliveira, num momento cultural singular que reuniu três autores da região em torno de um mesmo tema. Esmeralda é a protagonista do mais recente livro de Paulo Pimentel, editado por “Edições Mahatma”, desenrolando-se a narrativa histórica no reinado do segundo rei português. O livro de poemas “A Esmeralda, o rei” baseou-se no referido romance, cujos universos e personagens se interrelacionam. Por seu turno, Carlos Pimentel, depois de ter exposto, em 2011, na Biblioteca Municipal, trouxe desta vez consigo uma abordagem escultórica às duas referidas obras.

Teve lugar em dezembro, no Cadaval, um ciclo de animação de rua que pretendeu dinamizar a vila e o comércio tradicional durante a quadra natalícia. A Praça da República contou, então, com a presença regular do Pai Natal e de outras personagens infantis, para além de distribuição de prendas e pinturas faciais. A Banda Filarmónica do Cadaval e a fanfarra dos bombeiros animaram duas dessas tardes, embora a animação musical tenha passado por atuações tais como a da popular cantora Micaela. As lojas de pronto-a-vestir “Kuka Pazza” e “Bambino” promoveram dois desfiles de moda, ao passo que a “Mundicores” promoveu uma tarde de “Montras Vivas”. À Câmara Municipal associaram-se, neste ciclo de animação, a Junta de Freguesia do Cadaval e o “Moinho da Música – Management”, bem como os empresários e comerciantes locais aderentes. A par da iluminação natalícia, que incluiu uma grande ár-

vore de Natal, o centro da vila foi ainda embelezada por uma exposição de esculturas de escolas e jardins concelhios.

animar

Animação de Natal dinamizou comércio local

ÂÂ Diversas personagens infantis animaram o centro da vila

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

13


Uma coleção da Associação de Fotógrafos Profissionais

Moinho das Castanholas mostrou “Mãos com arte”

Museu expôs melhores fotografias de Portugal

ÂÂ Celestino Santos, Eugénia Correia e Idalécia Silva, na abertura da mostra

O Museu Municipal promoveu, de 19 de janeiro a 20 de fevereiro, no salão nobre da Junta de Freguesia do Cadaval, a mostra itinerante da Coleção de Honra da Associação de Fotógrafos Profissionais (AFP), que teve perto de 300 visitantes. Da autoria de mais de 60 fotógrafos, as 127 obras mais qualificadas foram escolhidas, pela associação, entre mais de 1600 obras recebidas, nos últimos anos. Celestino Santos, representante da AFP e embaixador desta mostra itinerante, sugeriu a sua «segunda terra» – o Cadaval – como segundo ponto de paragem de uma exposição que pretende, segundo ele, trazer à comunidade a partilha da obra fotográfica e realçar o papel sociocultural da fotografia e do fotógrafo. Eugénia Correia, vice-presidente e vereadora da Cultura, destacou o elevado nível de qualidade dos trabalhos expostos, tendo salientado a importância do registo fotográfico enquanto parte do acervo do Museu Municipal e a relevância social e patrimonial da fotografia, seja ela amadora ou profissional.

O Núcleo Museológico do Moinho das Castanholas acolheu, de 4 a 19 de dezembro, a exposição de peças esculpidas em madeira “Mãos com arte”, de Abel Pereira Ribeiro, artesão concelhio. Natural da Dagorda, Abel iniciou esta arte há mais de 40 anos. Inspira-se, particularmente, na cultura africana e anda sempre à procura de ideias novas para iniciar outros trabalhos. Segundo refere o próprio, «qualquer cavaco serve para fazer um boneco em madeira». No decurso do seu processo criativo, vai adaptando as ferramentas que possui às suas necessidades, modificando-as ou criando novos instrumentos aptos àquilo que pretende. Por gostar de partilhar a sua arte, Abel Ribeiro tem acedido a inúmeros convites para expor. Pedreiro de profissão e tendo a agricultura como atividade paralela, a arte ocupa-lhe os tempos de ócio.

Baseada no tour “A Vinha – Uma Tradição”

animar

Biblioteca promoveu mostra de poesia e fotografia

ÂÂ Os poemas expostos foram recitados na abertura da mostra

A Biblioteca Municipal promoveu, de 19 a 31 de janeiro, a exposição coletiva de trabalhos amadores de fotografia e poesia “A Vinha – Uma Tradição”.

14

A mostra aliou um conjunto de poemas às imagens que lhes serviram de inspiração, por sua vez capturadas no tour fotográfico homónimo, realizado a 30 de setembro, numa parceria da biblioteca com o posto de turismo da CMC. Nessa ocasião, os participantes aderentes deslocaram-se à Adega Cooperativa do Cadaval e à Quinta do Gradil e tiveram oportunidade de fotografar dois momentos alusivos à produção do vinho – um momento de produção industrial e um momento natural e bucólico. Por seu turno, em novembro, era lançado o desafio a poetas amadores para composição de poemas tendo por inspiração as fotos resultantes do tour. Na abertura oficial da mostra, estiveram presentes alguns dos participantes nas vertentes da fotografia e da poesia, que foram presenteados com ofertas da Adega Cooperativa do Cadaval (representada na inauguração por José Bernardo Nunes) e da Quinta do Gradil.


Participam 12 equipas de associações locais

8.º Campeonato de Futsal já arrancou

2.º Rali do Oeste recupera troço de Montejunto O Montejunto Rally Clube (MRC) promove, a 27 de abril, o 2.º Rali do Oeste, que este ano inclui o mítico troço de Montejunto (do Rali de Portugal), realizando-se totalmente em asfalto. O Rali do Oeste está inserido no Campeonato Critério de Ralis do Centro, que constitui uma parceria do MRC com o Automóvel Clube do Centro e Clube Automóvel da Marinha Grande, compreendendo seis provas distribuídas pela região Centro e Oeste. O início do Rali do Oeste será pelas 13h30, no Campo da Feira do Cadaval, estando previstas diversas zonas-espetáculo. Toda a informação e inscrições no site do clube (www.montejunto-rallyclube. com). O MRC organiza, também, dia 12 de maio, no Cadaval, o seu 1.º Passeio de Motos e Motorizadas. Inscrições pelo e-mail motorizadas@montejuntorallyclube.com ou pelos telefones 915 955 430 | 967 612 747.

Passeio TT/Motos e Quads juntou 370 em Alguber Arrancou dia 2 de março, no pavilhão municipal do Cadaval, o 8.º Campeonato Concelhio de Futsal, o qual será disputado, até dia 25 de abril, por 12 equipas concelhias. O campeonato conta com a presença de 144 atletas das seguintes associações: S.D.R. Alguber, C.C.D.R. Chão de Sapo, S.F. 1.º Dezembro de Pragança, Adão Lobo S.C., A.M.C.D. Casais de Montejunto, C.C.D.R. Rocha Forte, A.C.D. Palhoça, Ventosa A.C. (equipas A e B), C. Atlético do Cadaval, A.A.C.R. Peral e G.D.C. Dagorda. O torneio está a desenrolar-se em duas séries de seis equipas, com jogos a uma volta, na primeira fase, sendo as fases seguintes a eliminar. Os jogos realizam-se pelas 19h30, aos sábados e domingos, com três partidas em cada dia, interrompendo apenas no fim de semana da Páscoa. O site municipal disponibiliza calendário de jogos, resultados semanais e classificações. Acompanhe! Caminhada e corrida de montanha

Serra vai acolher “Montejunto Trail” Realiza-se dia 14 de abril, na serra de Montejunto, a primeira edição do “Montejunto Trail”, numa organização da Comissão Diretiva da Paisagem Protegida da Serra de Montejunto, que inclui os municípios de Cadaval, Alenquer e o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. As inscrições estão em curso, para todos os interessados, até dia 10 de abril, nas vertentes Caminhada, Trail Curto e Trail Grande. O objetivo deste “trail running” (corrida de montanha) é a divulgação da serra e do desporto de natureza. Informações/inscrições pelo telefone 918 328 130; e-mail: montejuntotrail@gmail.com; site: www.montejuntotrail.com. Participe!

O Grupo Motard “Falcões do Montejunto” promoveu, a 13 de janeiro, em Alguber, o “11.º Passeio Todo o Terreno – Motos e Quads”, tendo juntado cerca de 370 participantes num percurso de mais de 80 Km de extensão. Segundo a organização, o trajeto fez as delícias dos participantes, onde não faltou muita água e lama, o que endureceu o passeio. Os Falcões do Montejunto agradecem a patrocinadores, pessoal de apoio e a participantes pelo sucesso daquele que já é por muitos considerado o “mega-passeio TT do Oeste” e quiçá um dos mais participados de Portugal.

Jovem do Cadaval em 1.º no Karting de Le Mans O jovem cadavalense Duarte Lopes classificou-se, recentemente, em 1.º lugar no “24H Karting de Le Mans” (França), integrado na “EKT - Endurance Karting Team/Portugal”, equipa apadrinhada por Manuel Gião, reconhecido piloto português. A primeira posição da EKT foi obtida na classe GT1, com mais de 10 voltas de avanço do 2.º lugar. A equipa de Duarte Lopes alcançaria ainda um notável 5.º lugar na tabela geral, à frente de seis veículos de classe superior. Apesar de um toque que os atiraria para o fundo da classificação, a equipa viria a recuperar, tendo o seu «excelente comportamento dentro e fora de pista» sido reconhecido fora-de-portas.

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

praticar

ÂÂ O pavilhão municipal volta a acolher o campeonato

15


Leonildo Rodrigues, autodidata em medicina natural

«Gosto de entregar ao vulgo os meus conhecimentos»

parar pra conversar

ÂÂ Leonildo Rodrigues, uma vida dedicada ao estudo

16

Mais de cinquenta anos de pesquisas em medicina natural foram recentemente transformados em livro por Leonildo Rodrigues. O entusiasta naturista, de 79 anos e oriundo do Vilar, quis trazer a público ensinamentos extraídos de especialistas mundiais, em prol de uma vida mais saudável. Terá sido em 1960 que começou a comprar produtos naturais numa conhecida loja dietética, em Lisboa. Também um jornal editado pela mesma dietética revelou-lhe «muitas ideias modernas», relacionadas com alimentação saudável e produtos naturais, e daí advém o seu interesse pelo tema. Ao perceber que «era esse o caminho certo», começa a aprofundar-se no assunto e descobre, numa das livrarias que frequentava, em Torres Vedras, um livro de um médico naturista chileno, Manuel Lezaeta Acharán, intitulado “A medicina natural ao alcance de todos”. «Um livro maravilhoso, que toda a gente deveria ter em casa», salienta Leonildo. A esse autor chileno, enquanto estudante de medicina, fora diagnosticada uma doença terminal, sendo que os melhores especialistas da Universidade de Santiago do Chile só lhe davam seis meses de vida. Foi nas montanhas do Chile, enquanto gozava os seus derradeiros dias, que encontraria, por casualidade, um monge ca-

puchinho alemão que viria, ao fim de dois anos, a levá-lo à cura por método natural. Agradecido, o escritor chileno decidiria compilar, em livro, os ensinamentos do monge. A grande revolução que sabia ir provocar no Chile levá-loia a cursar Direito. Publicou e defendeu o livro que a justiça chilena consideraria não ser contra a medicina, mas sim a favor da saúde das pessoas. «Foi a partir deste livro que comecei a entusiasmar-me mais por estes assuntos, e o meu irmão Fidelino, que estava na América, trazia-me revistas maravilhosas sobre o tema, coleção que ainda guardo no Vilar», conta Leonildo. O autor vilarense viria a aderir, em absoluto, aos produtos naturais, virando costas aos fármacos convencionais, e as suas pesquisas na área não mais cessaram. Nem mesmo após publicar o I Volume de “Doenças e Tratamentos Naturais”, fruto de mais de cinquenta anos de estudo, que vê a luz do dia graças ao apoio do irmão Isaac (que lhe oferece o computador e faz o processamento dos seus escritos), e do amigo engenheiro, Pedro d’Ave, impulsionador e «encarregado da logística» da edição. «Eu escrevo sobre isto com paixão e a cada dia estou sempre a descobrir novas coisas», realça Leonildo. Porém, lamenta que as pessoas sejam ainda muito incrédulas quanto aos benefícios da medicina natural, quando esta é, ao contrário do que se pensa, muito anterior à medicina convencional. Apelida o seu livro, editado em 2012, de «uma espécie de enciclopédia popular», justificando: «eu gosto de entregar ao vulgo os meus conhecimentos. Ao passo que a medicina é uma espécie de ciência oculta». E diz isto revendo-se na afirmação de Cynthia A. Foster, médica americana, segundo a qual «os médicos sabem perfeitamente de doenças, mas de saúde não sabem nada». Considerando-se um desconhecedor dos produtos de farmácia, entende que o seu tamanho minúsculo revela, por si só, a toxicidade dos mesmos. «Enquanto os naturais, nós tomamo-los e o organismo encarrega-se de os expulsar, sem que façam algum mal», explica. Segundo conta, o nosso organismo tem, à partida, quanto baste de vitaminas, minerais, enzimas e demais substâncias essenciais, que vão descendo em quantidade, dos 30 anos em diante. «Quando a pessoa está doente, vai ter com o médico, porque não usou produtos preventivos.» Torna-se, então, necessária a toma de compostos naturais para repor essas carências do nosso organismo. A aplicação regular de um simples creme nas articulações previne doenças artríticas e reumáticas, adianta Leonildo. Para este efeito, produtos naturais como o metil sulfonil metano, sulfato de glucosamina ou sulfato de condroitina são nomes que sabe de cor. Uma substância natural que considera de efeito «extraordinário» é o licopeno, utilizado, nomeadamente, no tratamento da próstata e ovários, e que existe, sobretudo, no tomate e noutros produtos encarnados. Todavia, «a pessoa não pode dizer que, ao comer tomates diariamente, obtenha a dose necessária desse licopeno. Para isso,


Leonildo da Cruz Rodrigues nasceu a 12 de dezembro de 1933, no Vilar, onde faz a quarta classe. Seguindo a tradição católica familiar, inicia um percurso de oito anos por diversos seminários salesianos do país. Regressa à terra com a equivalência de sétimo ano, que o habilita somente para empregos públicos. Querendo prosseguir os estudos, vai para Lisboa, frequentar o Colégio Clenardo, por três anos. Ingressa, a seguir, na Faculdade de Direito, mas opta por não prosseguir a licenciatura. Regressa ao Vilar e, com o pai já idoso e os irmãos ausentes, fica a tomar conta dos haveres familiares. Autodidata em medicina natural, é autor do livro “Doenças e tratamentos naturais”, editado em 2012. Reside atualmente com o irmão salesiano, Isaac Rodrigues, na Escola Salesiana de Manique (Cascais), mas vem ao Vilar sempre que oportuno.

frieiras. «Disse-lhe para experimentar aplicar argila, e ela aceitou», conta Leonildo. Depois disso, por duas vezes a encaminharam para produtos que não a curaram, tendo inclusive procurado uma enfermeira, que a tratou mas sem resultados. «Então, veio de novo ter comigo a contar das voltas que tinha dado e eu disse-lhe que a tratava. Apliquei-lhe argila nos dedos; em dois ou três dias estava curada», recorda o naturista vilarense. Como o próprio define, «o meu livro é uma manta de retalhos que eu selecionei e traduzi, de livros e revistas, mas sem plagiar ninguém, pois coloco sempre o nome do autor!», frisa o pesquisador. O seu primeiro volume tratou-se de uma edição autofinanciada e pode ser adquirido em duas conhecidas livrarias de Torres Vedras ou através da Biblioteca Municipal do Cadaval. Levantando o véu sobre o seu segundo livro, são abordados temas como o cancro dos ovários, da mama ou da próstata. A Doença do Refluxo Esofágico, o tratamento natural de veias ou ainda a sua postura antivacinação são também parte deste segundo volume, desta feita escrito a computador pelo próprio. A alimentação natural também deve ser tida em conta, por oposição aos alimentos processados e tratados com pesticidas. A má nutrição é, quanto a si, responsável pelo aumento dos casos de cancro na sociedade atual, discordando completamente dos produtos de engenharia genética. «Como é que vai um investigador alterar a composição de um produto criado por Deus, já com toda a sua perfeição? Isso coloca males terríveis nas pessoas! Devíamos comer o produto natural conforme ele existe», defende. Um conselho «para extrair os venenos acumulados nos produtos» consiste em «lavar verduras e frutos com vinagre de cidra de maçã». «E qual a melhor forma de desintoxicação do nosso corpo? O sumo centrifugado de uma cenoura sem casca; é dos maiores desintoxicantes naturais que temos!», adianta o estudioso. A nível pessoal, perante um problema de saúde que lhe surja, tenta logo solucioná-lo através dos seus conhecimentos naturistas. «E quase sempre acerto! Sinto-me feliz e não sei o que é uma doença», revela orgulhosamente. Só mais recentemente lhe surgiu uma complicação na próstata, que o fez optar por permanecer na residência da Escola Salesiana de Manique (Cascais), junto do irmão Isaac. Para Leonildo, não é correto considerar-se um medicamento natural mais caro do que um fármaco convencional, quando, no caso dos produtos naturais, «a matériaprima é toda natural, o que os torna mais caros, além de não serem comparticipados. A saúde é cara mas a doença é muito mais cara», salienta. Esta sede de conhecer mais sobre alimentação e terapias naturais já foi passada a um jovem primo do Vilar, Simão Pedro, que enveredou recentemente pelo curso superior de Ciências da Nutrição. Leonildo e Isaac, compositor musical salesiano, constituem os dois irmãos sobrevivos dos cinco filhos de António Rodrigues – Cristiano, Isaac, Leonildo, Fidelino e Judite – que quis dar à sua prole (refere Leonildo no seu primeiro volume) «nomes totalmente desusados, e até bíblicos, para permitir que facilmente pudéssemos ser identificados em qualquer parte».

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

parar pra conversar

teríamos de comer, por exemplo, um quilo e meio de tomates! Ora, um comprimido natural vale por essa quantidade», explica. Cita também o alho envelhecido, com qualidades diferentes do alho comum, além de ser um produto orgânico, sem tratamentos químicos. Além dos seus atributos excecionais, tem a vantagem de não ter cheiro. «O alho é bom, mas comer alho todos os dias seria antissocial! E um comprimido natural de alho envelhecido equivale à toma diária de nove dentes de alho», adianta o estudioso, existindo fórmulas específicas para a próstata, colesterol, cérebro, entre outras. Para a constipação ou gripe, o pesquisador vilarense recorda o conselho de David Williams, um dos seus autores de referência, e recomenda a toma de zinco e vitamina C, em pastilhas mastigáveis. Revela ainda que «a soja é um mundo de possibilidades. Dela extrai-se farinha, leite e lecitina de soja – o melhor alimento para o cansaço cerebral.» A soja é ainda preferível à carne, não existindo diferença nutritiva. «Se a pessoa quiser misturar carne com soja, depois do tempero não se notará diferença.», afiança o estudioso. Há cerca de um ano, descobriu a chamada Medicina Integrativa ou Complementar – a aliança da medicina natural à convencional, em situações graves, como um acidente. «Nesses casos, a medicina natural não resulta, porque ela funciona a longo prazo, enquanto a convencional é a prazo imediato», explica. Mas deve substituir-se, assim que possível, pela medicina natural. Os diversos tipos de medicina são, com efeito, um assunto que Leonildo gostaria de tratar num eventual terceiro volume do seu livro. Nunca tratou ninguém, mesmo no Vilar. «É um problema – eu digo e não acreditam (risos). A palavra dos médicos sobrepõe-se sempre à nossa», justifica. E ilustra com o caso, relatado pela médica Cynthia Foster, do abade austríaco Sebastian Kneipp. «Foi praticamente o fundador da hidroterapia. Era um simples pároco da aldeia, que sem perceber nada de medicina, começou a tratar as pessoas através da água, e a sua fama chegou aos países estrangeiros, de onde vinham pessoas cujos médicos lhes tinham tirado todas as hipóteses de salvação à doença. Portanto, há, segundo defende a referida médica, a ideia errada de que só pode curar quem tem um diploma, e isso não é verdade», ressalva Leonildo. Ainda assim, narra uma «experiência engraçada» de uma prima do Vilar que um dia se aconselhou consigo sobre como curar as chagas nos dedos, provocadas pelas

17


Assembleia Municipal O órgão deliberativo do Município realizou, no período de dezembro de 2012 a fevereiro de 2013, as seguintes sessões públicas: SESSÃO ORDINÁRIA DE 21 DE dezembro de 2012 - Aprovação, por maioria, da Proposta de Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2013, com 17 votos a favor (16 do PSD e 1 do PS), 1 voto contra (CDU) e 13 abstenções (PS); - Aprovação, por maioria, do Mapa de Pessoal do Município do Cadaval para o ano de 2013, com 30 votos a favor (16 do PSD e 14 do PS) e 1 abstenção (CDU); - Aprovação, por unanimidade, com 31 votos a favor, da autorização do recrutamento excecional de dois postos de trabalho, desocupados no Mapa de Pessoal, na carreira e categoria de Assistente Operacional, para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado, através do recurso à reserva de recrutamento interna de procedimento concursal comum, aprovado pela Câmara Municipal em 15 de Fevereiro de 2011, nos termos do n.º 2 do artigo 46.º da Lei n.º 64-B/2011, de 30 de Dezembro (LOE 2012 – Lei Orçamento Estado); - Aprovação, por unanimidade, com 31 votos a favor, da concessão de autorização prévia genérica favorável à assunção de compromissos plurianuais pela Câmara Municipal (nos termos do artigo 6.º da Lei n.º 8/2012, de 21 de Fevereiro), nos seguintes casos: projetos, ações ou de outra natureza constantes das Grandes Opções do Plano; encargos que não excedam o limite de 99.759,58€, em cada um dos anos económicos seguintes ao da sua contratação, e o prazo de execução de três anos. SESSÃO ORDINÁRIA DE 22 DE fevereiro de 2013 - Aprovação, por unanimidade, da 1ª alteração ao Mapa de Pessoal de 2013”; - Aprovação, por unanimidade, da “Proposta de Protocolos de Delegação de Competências da Câmara Municipal de Cadaval nas Juntas de Freguesia”; - Designação de representante e suplente da Assembleia Municipal do Cadaval para integrar a Comissão de Acompanhamento da Revisão do PDM – Eleição, como representante das freguesias do concelho, com 16 votos a favor, do presidente da Junta de Freguesia do Peral, Rui Manuel Martins Soares, e, como substituto, com 16 votos a favor, do presidente da Junta de Freguesia de Alguber, Henrique Pratas da Silva.

Câmara Municipal No período de reuniões compreendido entre 04 de dezembro de 2012 e 12 de fevereiro de 2013, foram estes alguns dos assuntos apreciados pelo órgão executivo do Município:

deliberar

URBANISMO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO - Aprovação das designações toponímicas de “Estrada da Biqueirinha”, “Estrada das Pedreiras”, “Estrada da Várzea” e “Estrada da Lezíria”, conforme sugerido pela Junta de Freguesia de Figueiros, e da comunicação desta deliberação às entidades habituais. GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA - Aprovação, por maioria, com 4 votos a favor e 3 abstenções, dos vereadores do Partido Socialista, da Proposta do Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2013, e da submissão do documento, nos termos da lei, à aprovação da Assembleia Municipal; - Aprovação de submissão de proposta à Assembleia Municipal, para que o este órgão emita autorização prévia genérica favorável à assunção de compromissos plurianuais pela Câmara Municipal, nos termos acima explanados. - Aprovação, por maioria, com três votos contra, dos vereadores do Partido Socialista, da atualização do Tarifário do Município do Cadaval para o ano de 2013; - Aprovação, por maioria, com três abstenções dos vereadores do Partido Socialista, da atualização do valor das taxas para o ano de 2013; - Aprovação, nos termos da respetiva legislação, do aumento temporário dos fundos disponíveis no valor de € 354.582,25, correspondente ao saldo de gerência do ano de 2012; - Emissão de parecer prévio favorável à aquisição de prestação de serviços de Revisor Oficial de Contas. PLANEAMENTO ESTRATÉGICO E RECURSOS HUMANOS - Aprovação, por maioria, com 4 votos a favor e 3 abstenções, dos vereadores do Partido Socialista, do Mapa de Pessoal da Câmara Municipal para o ano de 2013, e sua submissão à Assembleia Municipal; - Autorização do recrutamento excecional de 2 postos de trabalho, desocupados no Mapa de Pessoal na carreira e categoria de Assistente Operacional, para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado, através do recurso à reserva de recrutamento interna de procedimento concursal comum; sua submissão à Assembleia Municipal; - Aprovação da primeira alteração ao Mapa de Pessoal de 2013, com submissão à Assembleia Municipal. EDUCAÇÃO E INTERVENÇÃO SOCIAL - Aprovação da atribuição de apoio ao nível da Ação Social Escolar a diversos alunos (identificados) do concelho, com base em pareceres técnico, com efeitos retroativos; - Aprovação da atribuição de subsídios a associações/coletividades locais identificadas, no valor total de 3.630,00€.

18

- Aprovação da alteração de verbas a transferir para as Juntas de Freguesia de Vermelha, Alguber, Figueiros e Peral, com retroatividade ao início do ano letivo, nos termos do Protocolo de Delegação de Competências no âmbito da Educação; DIVERSOS - Aprovação, por maioria, com 3 votos contra dos vereadores do Partido Socialista, da proposta de Estrutura Orgânica Flexível dos Serviços Municipais; - Aprovação da proposta de manifestar um voto de pesar, endereçando sentidas condolências à família do Senhor Eurico Sécio, pai do presidente da CMC, Aristides Sécio; - Aprovação do Protocolo a celebrar entre o Município do Cadaval e a Canalvisão Comunicação Multimédia, SA, de cedência de local para instalação, no Cadaval, da delegação regional de Lisboa da Localvisão TV; - Aprovação da atribuição de distinções, com base no Regulamento de Condecorações do Município do Cadaval, a entidades coletivas e individuais (identificadas) do concelho; - Atribuição de um subsídio no valor de 300,00 € à “Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Melhoramentos do Pereiro, como forma de apoio à organização do tradicional almoço do “Cantar e Pintar dos Reis”; - Atribuição de um apoio à construção das novas instalações da Associação Mutualista da Freguesia do Vilar, adquirindo-se 800 sacos de cimento para as referidas obras; - Atribuição de um subsídio no valor de 200,00 €, até ao mês de maio do corrente ano, à APAC (Associação Protetora de Animais do Cadaval), salvo se circunstâncias supervenientes venham a justificar a sua suspensão ou término, como forma de apoio às despesas de logística com a manutenção do serviço cívico que prestam com a recolha e acolhimento de animais abandonados no concelho; - Designação, como representante do município na C.P.C.J. do Cadaval, da vicepresidente e vereadora a tempo inteiro, Dra. Maria Eugénia Correia de Sousa; designação como técnico a cooptar pela comissão, do técnico superior licenciado em Sociologia, Dr. Telmo Manuel Isidro Santos; - Atribuição dos seguintes subsídios: NOME DA ENTIDADE / ORGANISMO

SUB. ANUAL (€)

A.H. Bombeiros Voluntários do Cadaval

20 000

A.H. Bombeiros Voluntários do Cadaval (Proteção Civil)

11 000

Associação Filarmónica e Cultural do Cadaval

4 800

Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro (Pragança)

4 800

Grupo Gente Gira

2 400

Grupo Coral do Cadaval

2 880

Associação Musical Vilarense

2 400

Associação Mutualista do Vilar

3 600

Ventosa Atlético Clube

1 440

Casa do Povo do Concelho do Cadaval

4 800

Agrupamento de Escuteiros de Alguber

1 800

Agrupamento de Escuteiros do Vilar

1 800

PROTOCOLOS APAS Floresta - Sapadores

12 000

A.H. Bombeiros Voluntários do Cadaval

42 211

Clube Atlético do Cadaval

24 000

- Atribuição de um subsídio, no valor de 1.500€ (mil e quinhentos euros), à Associação Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro de Pragança, para ajudar a financiar o pagamento dos referidos instrumentos; - Aprovação de voto de pesar, endereçando sentidas condolências à família do senhor José Júlio Teixeira Cachado, igualmente recordando as funções que o mesmo desempenhou enquanto vereador, nesta autarquia, no mandato de 1994 a 1997; - Atribuição de um subsídio, no valor de 600,00€ (seiscentos euros), à Associação Mutualista de Freguesia do Vilar, como apoio ao pagamento de uma viagem de um membro da direção ao Canadá, onde terá lugar um jantar de angariação de fundos a reverter para a associação em causa; - Aprovação da emissão de parecer prévio favorável à aquisição de prestação de serviços de elaboração da Agenda 21 Local do Cadaval; - Aprovação da cedência das instalações da adega, junto ao Moinho das Castanholas, através de contrato de comodato, à Associação Cultural do Fado “O Patriarca do Fado”; - Emissão de parecer prévio favorável à aquisição de prestação de serviços de consultoria jurídica na modalidade de avença; - Aprovação de um voto de reconhecimento aos atletas, treinador e direção da Casa Povo do Concelho do Cadaval, pelos resultados obtidos nos Campeonatos Distritais de Tumbling e Duplo Mini Trampolim. Próximas Reuniões Públicas da Câmara Municipal 9 de abril | 7 de maio | 4 de junho - Auditório da CMC Início das reuniões e período de atendimento ao público: 14.30 horas Próxima Sessão Ordinária da Assembleia Municipal 19 de abril | 21 de junho – Auditório da CMC Sexta-feira, 21 horas

Consulte atas e editais da CMC e AMC no Site Municipal (www.cm-cadaval.pt)


Associação de Caçadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262691137 Associação Protec. dos Animais do Cadaval . . . . . . . . 927295099 Biblioteca Municipal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696155 Bombeiros Cadaval Urgência. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262699110 Secretaria. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262699113 Câmara Municipal Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262690100 Serviços Urbanos e Ambiente . . . . . . . . . . . . . . . . 262690171 Águas - Comunicação de Leitura. . . . . . . . . . . . . . 800208118 Águas - Piquete de Urgência. . . . . . . . . . . . . . . . . 916172194 Posto de Atendimento ao Cidadão. . . . . . . . . . . . . 262690128 Cartório Notarial. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262698456 Centro de Atendimento Social em Saúde. . . . . . . . . . 262083536 Centro de Saúde . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696400 Extensões de Saúde Barreiras (Peral). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744206 Cercal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 263486750 Figueiros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744216 Painho. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262741023 Vermelha. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696321 Vilar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262777733 Comboios – Bombarral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262605440 Comissão Proteção Crianças e Jovens . . . . . . . . . . . . 912232070 Conservatórias. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262691470 CRASM - Centro de Recup. de Animais do Montejunto . 927986193 CTT - Estação do Cadaval . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262698340 Cruz Vermelha - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262083536 EDP Avarias. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 800505506 Informações. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 800505505 Escolas - Agrupamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262699230 Farmácias Central (Cadaval). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696176 Ferreira (Figueiros). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744152 Luso (Vilar). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262777153 Misericórdia (Cadaval). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696220 Montejunto (Cadaval). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696178 Parafarmácias

Montejunto (Alguber) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262741274 Montejunto (Painho). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262741207 Montejunto (Vermelha) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262698209 Finanças (Repartição) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696104 GIP - Gabinete de Inserção Profissional.. . . . . . . . . . . 262690181 GNR - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262690010 Inst. Particulares de Solidariedade Social Assoc. Solidariedade Montejunto. . . . . . . . . . . . . . 262771363 Campus Social do Olival (Murteira). . . . . . . . . . . . . 262698283 Cáritas Paroquial do Vilar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262777982 Centro de Dia da Dagorda “ASAVIDA“ . . . . . . . . . . . 262691016 C. S. Paroquial de Alguber. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744140 C. S. Paroquial de Lamas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262695444 Santa Casa da Misericórdia do Cadaval. . . . . . . . . . 262696147 Juntas de Freguesia Alguber. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744000 Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262188977 Cercal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 263486750 Figueiros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262741139 Lamas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262695421 Painho. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744011 Peral. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262695250 Pero Moniz . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262691098 Vermelha. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262695504 Vilar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262771060 LeaderOeste - Ass. Desenvolvimento Rural. . . . . . . . . 262691545 Museu Municipal. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262691690 Parque de Campismo Rural (Montejunto). . . . . . . . . . 262777888 Piscina Municipal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262691680 Residencial “Lourenço”. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696476 Rodoviárias Boa Viagem (Alenquer) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 263730500 Barraqueiro Oeste (T.Vedras). . . . . . . . . . . . . . . . . 261334150 Tejo (Bombarral). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 967449860 Segurança Social (local). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696326 Táxis do Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696252 Telefones – P.T. Avarias. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16208 Tribunal Judicial do Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . 262699010 Veterinário Municipal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 917568406

Presidente - Sr. Aristides Sécio 4ª feira de tarde - atendimento presencial (por marcação prévia) 4ª feira (11h00-12h00) - atendimento telefónico

Balcão Único Municipal 2ª a 6ª feira - 08h30 às 16h00

Vice-Presidente - Dra. Eugénia Correia 5ª feira, todo o dia - por marcação prévia

Serviço de Ação Social 3ª e 5ª feira - por marcação prévia Arquitetos (DUOT-Div. de Urbanismo e Orden. do Território) 4ª feira - manhã: sem marcação / tarde: com marcação prévia

Vereador - Sr. Vítor Pinto 4ª feira de tarde - por marcação prévia

Engenheiro (DOM-Divisão de Obras Municipais) 6ª feira - por marcação prévia

Procuradora das Comunidades Elo entre quem está longe e a Câmara Municipal Tel.: 262 690 100 - e-mail: proc.comunidades@cm-cadaval.pt

Café “Rosa” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262698091 Churrasqueira “O Lavrador”- Cadaval. . . . . . . . . . . . . 262691313 Churrasqueira do Leal - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . 262696542 Pastelaria “Estrela“ - Cadaval . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262696282 “Pit-Stop” Fast Food - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . 262696599 Rest. “O Cantinho” – Casarão . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262744738 Rest. ”O Cantinho do Cigano” – C. Sapo . . . . . . . . . . . 262695153 Rest. “Casa do Pão” - Vermelha. . . . . . . . . . . . . . . . . 262691633 Rest. “O Castiço” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262281769 Rest “O Escondido“ - Barreiras. . . . . . . . . . . . . . . . . 963317233 Rest. “O Garcia da Serra” – Pragança . . . . . . . . . . . . . 262771080 Rest. “O Intervalo” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262691315 Rest. “O Jardim” – Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 917423384 Rest. “Manjar de Lobos” - Vermelha. . . . . . . . . . . . . . 262695572 Rest. “Quinta do Castro” - Pragança. . . . . . . . . . . . . . 262771117 Rest. “A Rotunda“ - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262698385

Gabinete de Inserção Profissional 2ª a 6ª feira - 09h00-12h00 / 13h00-16h00 Gabinete de Terapia Familiar 4ª feira: 09h00-16h00 - Tel.: 262 690 100 ou 262 690 183 Rest. “Sabores d’Aldeia” - Casarão . . . . . . . . . . . . . . . 262744264 Rest. “A Telha” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 913559545 Rest. “O Telheiro do Caetano” – C.Cabreiro . . . . . . . . . 262695100 Snack-Bar “Castanholas Caffé“ - Cadaval. . . . . . . . . . . 262698471 Snack-Bar “D’Anina” - Dagorda. . . . . . . . . . . . . . . . . 262695606 Snack-Bar “Girassol” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . 916775289 Snack-Bar “Katekero” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . 262180179 Snack-Bar “A Mafalda“ - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . 262282332 Snack-Bar “Morangos com Açúcar” - Cadaval. . . . . . . . 262691303 Snack-Bar “O Panorâmico“ - Vilar . . . . . . . . . . . . . . . 262771185 Snack-Bar “O Petisco” - Cadaval . . . . . . . . . . . . . . . . 262696846 Snack-Bar “O Pirilampo” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . 262186795 Snack-Bar “Rosa Fogo“ - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . 262283392 Snack-Bar “Tasca dos Amigos” - Cadaval. . . . . . . . . . . 262381601 Snack-Bar “Tendinha da Praça” - Cadaval . . . . . . . . . . 918091178 Snack-Bar “Zabel” - Cadaval. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 912093374

contactar

E-mail do executivo municipal presidencia@cm-cadaval.pt

Para alterações e/ou novos números - telef.: 262 690 119 ou e-mail: girp@cm-cadaval.pt

Aceda a notícias, eventos e vídeos em www.cm-cadaval.pt

19


Câmara Municipal de Cadaval Av. Dr. Francisco Sá Carneiro 2550-103 Cadaval Tel.: 262 690 100 - Fax: 262 695 270 geral@cm-cadaval.pt

Revista Municipal Nº 42  

Março 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you