Page 1

HISTÓRIA 1 - William convidou Suzana para passear. Conversaram um pouco, lancharam e William a convidou para ir a um motel, dizendo que ele tinha dinheiro para passarem algumas horas lá. Suzana disse que sim. Eles foram para o motel e começaram a se beijar. William começou a tirar sua roupa. Mas Suzana disse a ele que não queria transar. William ficou furioso. Disse a ela que havia gastado muito dinheiro com o quarto, e falou: “O que é que os meus amigos vão dizer?” Ele queria forçar uma barra para convencê-la. HISTÓRIA 2 - Susana tem um filho de 11 anos, Henrique, que é muito criativo e cheio de energia. Entretanto, ele está sempre tendo problemas na escola por uma coisa ou outra. O marido de Susana, João, geralmente a culpa pelo mau comportamento do filho, dizendo que ela gasta muito tempo em seu trabalho, quando deveria estar em casa, cuidando de Henrique. Um dia, Susana e seu marido entraram em uma discussão e ele bateu nela. Machucada e nervosa, Susana deu uns tapas em Henrique, dizendo que ele era um filho ingrato que só lhe trazia problemas. HISTÓRIA 3 - Maria namora Ricardo há poucos meses. Recentemente, Ricardo começou a questionar o seu comportamento. Ele sempre pergunta a Maria com quem ela conversa na aula, por que ela não estava em casa quando ele ligou e por que ela passa parte do seu dia conversando com suas amigas, quando poderia estar com ele. Maria tenta não dar muita atenção a estes comentários, mas ultimamente Ricardo tem falado de forma rude e muito nervoso. Tem xingado e gritado com ela nos corredores da escola e depois pede desculpas. Na noite passada, ele bateu nela. Ele diz que está chateado porque ele a ama, mas ela “o deixa louco” de ciúmes. HISTÓRIA 4 - Fernanda mal tinha começado o Ensino Médio quando conheceu João. Ele era diferente dos outros caras que ela já tinha conhecido. Foi o primeiro amor da vida dela e ela queria passar todo seu tempo livre com ele. Parou de sair com suas amigas e as suas notas caíram. Ela estava mentindo constantemente para seus pais sobre com quem estava e, por isso, não poderia vê-lo o tempo todo. Ele era muito ciumento e Fernanda não poderia ter nenhum amigo homem sem que ele ficasse com raiva. Depois de saírem por dois meses, eles começaram a brigar muito porque ela não queria transar com ele. Um dia eles tiveram uma briga feia e ele bateu nela. HISTÓRIA 5 - Ana tem 21 anos de idade e mora numa cidade turística. No ano passado, ela conheceu um estrangeiro, banqueiro, com quem começou a namorar. Ela não contou sobre o namoro para sua família. Apesar de ser mais velho, ela gostava de sair com ele, especialmente quando ele levava para restaurantes caros e boates chiques. No fim de sua viagem, ele a convenceu a acompanhá-lo a seu país de origem. Ele prometeu que seria fácil conseguir um emprego, e Ana aceitou o convite. Depois de chegar lá, ele imediatamente pegou seu passaporte e mostrou-se extremamente controlador, e às vezes fisicamente agressivo. Ela também descobriu que ele não era banqueiro e que não tinha muito dinheiro. Ana se sentiu muito isolada, sem amigos ou família e sem conhecer a língua local. Ele a pressionou para trabalhar como stripper, um trabalho duro, e que incluía ofertas diárias para se prostituir. ATIVIDADES 1 5- Existem violências que estão relacionadas ao sexo da pessoa? 1- Alguma pessoa, seja homem ou mulher, “merece” apanhar ou Qual o tipo de violência mais comum praticada contra as mulheres? sofrer algum tipo de violência? Por quê? 6- Coloque sim ou não 2- Quais os diferentes tipos de violência apontados nas histórias? E ....................A violência é uma forma de exercer controle ou poder em quais os contextos de ocorrência? sobre outra pessoa. 3- Os atos de violência podem ser divididos em três categorias: ....................A violência acontece quando alguém abusa de uma física, emocional/ psicológica e sexual. Dessa forma, faça essas situação de poder. associações com as respectivas histórias apresentadas. ---------------A violência acontece por causa da discriminação e pode 4- O que você aprendeu com esta atividade? Você aprendeu ser contra mulheres, crianças, homens, idosos, indivíduos de alguma coisa que poderia ser aplicada em sua própria vida ou diferentes grupos religiosos ou orientações sexuais. relacionamentos? ....................A violência é sempre uma violação dos direitos humanos. ATIVIDADE 2: CONHECENDO A LEI MARIA DA PENHA 1- Você já presenciou cenas de violência de gênero em sua comunidade ou na escola. O que eles/as podem fazer nesses momentos? 2- Existe alguma lei contra violência á mulher? 3- O que você acha da dominação masculina? O que deve ser mudado? Como fazer? O que muda com a Lei Maria da Penha? · 4- Por que é necessária uma Lei especial de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra as mulheres? · 5- Podemos considerar que a aprovação de tal lei representa uma história de luta e transformação para as mulheres? Por quê? 6- Crie um desenho que simbolize o fim da violência contra a mulher. HISTORIA DA LEI MARIA DA PENHA A biofarmacêutica Maria da Penha Maia lutou durante 20 anos contra as agressões do seu marido. Ela virou símbolo contra a violência doméstica. Em 1983, o marido de Maria da Penha, o professor universitário Marco Antonio Herredia, tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez, deu um tiro e ela ficou paraplégica. Na segunda, tentou eletrocutá-la. Na ocasião, ela tinha 38 anos e três filhas, entre 6 e 2 anos de idade. A investigação começou em junho do mesmo ano, mas a denúncia só foi apresentada ao Ministério Público Estadual em setembro de 1984. Oito anos depois, Herredia foi condenado a oito anos de prisão, mas conseguiu protelar o cumprimento da pena. O caso chegou à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), que acatou, pela primeira vez, a denúncia de um crime de violência doméstica. Herredia foi preso em 2002 e cumpriu dois anos de prisão. Hoje, está em liberdade. Após às tentativas de homicídio, Maria da Penha Maia começou a atuar em movimentos sociais contra violência e impunidade e hoje é coordenadora de Estudos, Pesquisas e Publicações da Associação de Parentes e Amigos de Vítimas de Violência (APAVV) no seu estado, o Ceará. Ela comemorou a aprovação da lei. "Eu acho que a sociedade estava aguardando essa lei. A mulher não tem mais vergonha [de denunciar]. Na época que ela sofria agressões a lei não oferecia meios de preservação da sua vida, ela tinha que se resguardar sozinha.". Maria da Penha recomenda que a mulher denuncie a partir da primeira agressão. "Não adianta conviver. Porque a cada dia essa agressão vai aumentar e terminar em assassinato."

7- Interprete as imagens acima.

Atividades lei maria da penha  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you