Page 1

M 114 115

A nova Norma ISO 19011/2011 (3.ª Parte) Continuação da última edição.

ria – podem ser correçþes, açþes correti-

  

   -

vas, açþes preventivas ou de melhoria;

ção – nesta sub-clåusula, Ê salientado que a equipa auditora deve estar

–

Distribuição do relatório de auditoria;

particularmente atenta Ă  recolha de

–

A auditoria deverå terminar com a avaliação do desempenho global

informação que possa gerar evidên-

da organização:

cias de auditoria. –

Qual o desempenho do processo no

dos, os auditores devem estar atentos a:

–

Como ĂŠ medido?

–

RelatĂłrios;

–

Quais os objetivos?

–

Dados tratados;

–

Quais os resultados?

–

Monitorização;

–

Qual o plano de açþes desses indica-

–

Indicadores;

–

Registos e relatĂłrios, com “feed-

perĂ­odo que passou?

Dada a abordagem por processos adota-

Pedro Vale vale.pedro@gmail.com

10

ESPAÇO QUALIDADE

back� de clientes;

        

–

Esta clåusula contÊm orientaçþes para

–

Base de dados informatizadas;

a preparação e condução das ativida-

–

ConteĂşdo de “websitesâ€?;

des de auditoria, como parte do pro-

 

     efetuada com evidĂŞncias;

grama de auditorias. As etapas envolvidas incluem:

RelatĂłrios externos;

       

    ! " #$% &'''*+''45

dores? ‌ quais os objetivos para o próximo período? –

Quais as açþes que irão ser implementadas de modo a garantir que esses objetivos sejam alcançados?

Elaboração das constataçþes da auditoria As constataçþes das auditorias podem ser conformidades e não conformidades, sendo que estas últimas têm de estar

–

Iniciar a auditoria;

–

Estabelecimento do contacto ini-

“EvidĂŞncia de auditoriaâ€?

sempre suportadas em evidĂŞncias. As-

cial com o auditado;

  

  !  " 

sim: “NĂŁo conformidade maiorâ€? – (audit

Viabilidade para auditar – o sistema

outra informação (3.7.1), que sejam re-

practices documenting non conformities

ĂŠ consistente, estĂĄ estruturado,

levantes para os critĂŠrios de auditoria

– iso tc 176) Ê qualquer constatação

–

tem condiçþes e ĂŠ “auditĂĄvelâ€??;

# 

efetuada em auditoria que demonstre:

–

Preparar as atividades de auditoria;

Na pråtica trata-se de informaçþes cuja

1. Uma falha no cumprimento de um

–

Condução da reunião de abertura.

veracidade deve ser demonstrada, com

ou mais requisitos da norma do sis-

base em factos obtidos por:

tema de gestão; 2. Uma situação que levante dúvidas

Objetivo, âmbito e critÊrios da audito-

–

Demonstração;

ria – salienta-se a capacidade dos siste-

–

Constatação;

      

mas em cumprir as leis, regulamentos e

–

Medição;

do sistema de gestĂŁo do cliente

requisitos contratuais, o que tem de ser

–

Ensaio;

para atingir os resultados previstos.

    

–

Entre outros.

–

Na pråtica, Ê qualquer constatação

Revisão da documentação – a documentação para a preparação da au-

As constataçþes de auditoria – re-

efetuada durante uma auditoria que

ditoria deve ser relevante, incluindo

sultados da avaliação das evidências de

demonstre:

os registos do auditado, preparação

auditoria (3.9.4) recolhidas face aos cri-

1. A ausĂŞncia total de cumprimento de

dos documentos de trabalho, prepa-

$     #

ração do plano de auditoria;

–

Fontes de informação;

–

Preparação do plano de auditoria;

–

Recolha e seleção;

–

Atribuição de tarefas à equipa auditora;

–

Obtenção de evidências;

–

Atribuição de papÊis e responsabili-

 6    7 

dades de guias e observadores;

–

Obtenção de constataçþes;

Preparação dos documentos de

–

Revisão das constataçþes;

jetivas surjam dĂşvidas claras sobre a capacidade de estarem assegurados

–

um ou mais requisitos da norma de referĂŞncia; 2. O incumprimento sistemĂĄtico (repetitibilidade) de uma clĂĄusula ou subclĂĄusula na norma de referĂŞncia; 3. Quando com base em evidĂŞncias ob-

trabalho;

–

Obtenção das conclusþes.

–

Conduzir as atividades de auditoria;

–

O auditor deve focar-se em ĂĄreas

        

–

Formas de comunicação durante a

ou processos que necessariamente

4. O incumprimento quanto à segurança

auditoria;

8     -

ou regulamentação aplicåvel, ou ou-

  <=    

tros acordos subscritos pela organiza-

Preparação das conclusþes de audito-

ção e que possam pôr em causa o SGQ;

â&#x20AC;&#x201C;

Tratamento dos documentos recolhidos durante a auditoria;

â&#x20AC;&#x201C;


A nova norma ISO 19011/2011 (3.ª Parte)  

Autor: Pedro Vale; Revista: Manutenção nº114 e 115

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you