Issuu on Google+

DOSSIER TermograďŹ a e AnĂĄlise de Ă“leos 52 54 58 60

7HUPRJUDƏDHDVVXDVDSOLFDÂ�HV SGS - Nuno Gonçalves )DOKDVJUDYHVHPWUDQVIRUPDGRUHVHOÄWULFRVGHYLGDVDRVXOIXUHWRGHFREUH M. Augusta Martins-Labelec $1$&,1'86$QŸOLVHGHOXEULƏFDQWHVSDUDDSOLFDÂ�HVLQGXVWULDLV CEPSA 'HWHžRGHOLJDÂ�HVHOÄWULFDVVROWDVRXR[LGDGDV Fluke/AresAgante 3RU(QJ•7ÄF5DÕO'ÎULD

O primeiro tema de 2012 do Dossier

SORDQÂźOLVHGHGHĆŹFLĂ…QFLDVQžRYLVĂˆYHLV{

sas sobre o estado dos equipamentos

TĂŠcnico da revista “Manutençãoâ€? ĂŠ so-

em pontes, edifĂ­cios, entre outros); dos

para posterior anĂĄlise por parte do res-

bre p7HUPRJUDĆŹD H $QÂźOLVH GH ÂŽOH-

Equipamentos (como anĂĄlise dos rola-

ponsåvel da manutenção. Tem como

os�. São dois temas num só, mas que

mentos de um motor, de um equipa-

objetivo determinar o momento ideal

abordaremos em separado.

mento elĂŠtrico).

para a substituição do óleo de um com-

$ǔ7(502*5$),$

No que diz respeito à Manutenção, a

hidrĂĄulico, atravĂŠs da anĂĄlise do grau

$ SDODYUD 7HUPRJUDĆŹD WHP FRPR RUL-

7HUPRJUDĆŹD Ă„ XWLOL]DGR FRPR PĂ„WRGR

de degradação ou de contaminação

gem duas palavras gregas: therme

preventivo e um auxiliar poderoso, per-

do mesmo, permitindo acompanhar

(calor) e JUDƏD (escrita). É uma tÊcnica

mitindo: prever anomalias num com-

o desgaste dos materiais dos equipa-

que ganha cada vez mais importância

ponente de uma mĂĄquina-ferramenta;

PHQWRVVHPSDUDJHQVSDUDYHULƏFDžR

na manutenção, por ser um mÊtodo

detetar maus apertos ou corrosĂľes nos

do estado das diversas peças; detetar

de ensaio nĂŁo destrutivo, de anĂĄlise

contactos elĂŠtricos; analisar quadros

anomalias, com a anĂĄlise do Ăłleo e seus

rĂĄpida, econĂłmica e potente, e que de-

elÊtricos – deteção de maus contac-

componentes; reduzir as paragens

teta anomalias sem qualquer contac-

tos, cablagem desapertada; efeitos de

inesperadas de produção.

to físico e sem emissão de radiaçþes.

SobretensĂľes e/ou Sobreintensidades;

Tem aplicaçþes em diversos campos,

inspecionar rolamentos, fusos, entre

HĂĄ uma diversidade de testes que po-

tais como: na Medicina, na deteção de

outros; inspecionar motores elĂŠtricos;

dem auxiliar a manutenção, a saber:

doenças; na peritagem de edifícios; na

inspecionar sistemas a Vapor; anĂĄlise

Aparência – anålise do aspeto de uma

anålise das condiçþes de isolamento da

de correias; anĂĄlise de vĂĄlvulas e outros

amostra, quanto Ă  limpidez, emulsĂŁo,

envolvente de um edifĂ­cio; e em insta-

sistemas mecânicos sujeitos a movi-

presença de borras, entre outros; Pon-

laçþes elÊtricas.

PHQWRV H IULFžR YHULƏFDU R FRUUHWR

WR GH )XOJRU – atravÊs de um aqueci-

50

SRQHQWH OXEULĆŹFDGR RX GH XP FLUFXLWR

funcionamento de �chillers�, sistemas

PHQWRGROXEULĆŹFDQWHSRGHUHPRVPH-

Sabemos que todos os materiais emi-

de ar-condicionado ou outros sistemas

dir uma determinada quantidade de

tem calor / energia, na zona de radiação

de refrigeração.

vapor, que em presença de uma chama VHLQƎDPD9LVFRVLGDGHsÄDUHVLVWÅQ-

infravermelha, logo, a sua temperatura estĂĄ relacionada com a quantidade de

Estes sĂŁo alguns exemplos de como a

FLD GR ĆŽXLGR DR HVFRDPHQWR 'HYHUH-

HQHUJLD WUDQVPLWLGD 2 UHVXOWDGR ĆŹQDO

7HUPRJUDĆŹDSRGHGDUXPDLPSRUWDQWH

mos ter atenção à presença da ågua, de

da medição Ê a aquisição e anålise de

ajuda no trabalho diĂĄrio do responsĂĄvel

sĂłlidos em suspensĂŁo e outros produ-

temperaturas que são obtidas pelas câ-

da manutenção de uma unidade indus-

tos;3UHVHQĂ‚DGHÂźJXDQROXEULĆŹFDQWH

PDUDV WHUPRJUŸƏFDV, que conseguem

trial, de um navio, de um aviĂŁo, de um

2[LGDžRGRÎOHR, ou seja, uma dete-

ler essa radiação e, transformando-a,

hospital.

rioração química do óleo.

peratura na superfĂ­cie do material

%ǔ$1œ/,6('(Ž/(26

Poderemos mencionar muitos outros

emissor. Com a variação de cores, em

A anĂĄlise de Ăłleos ĂŠ uma ferramenta

testes, mas deixaremos os especialistas

função da temperatura, conseguimos

importantíssima na Manutenção Pre-

apresentarem mais pormenores. Pensa-

detetar anomalias no interior: do corpo

ventiva dos equipamentos dinâmicos,

mos que o que atrĂĄs foi escrito desper-

das Pessoas (como por exemplo: tumo-

pois com a realização de ensaios labo-

tarå a atenção dos colegas e leitores pa-

res); das Estruturas (como por exem-

ratoriais, obtÊm-se informaçþes preci-

ra a importância dos temas escolhidos. M

conseguem dar-nos a conhecer a tem-


Dossier termografia e análise de óleos