__MAIN_TEXT__

Page 1

artigo tĂŠcnico

Componentes eletrĂłnicos 5. O Condensador

duras do condensador e o gerador tambĂŠm nĂŁo poderĂĄ existir movimento de eletrĂľes.

Constituição O condensador ĂŠ um componente eletrĂłnico passivo, capaz de armazenar carga elĂŠtrica, e constituĂ­do por: – duas superfĂ­cies condutoras – armaduras; – uma substância isolante – dielĂŠtrico. Paula Domingues Formadora nas ĂĄreas de EletrĂłnica,      pauladomingues47@gmail.com

Funcionamento do condensador Ao aplicar uma tensĂŁo contĂ­nua aos terminais de um condensador podemos veriďŹ car que, ao ďŹ m de algum tempo, este ďŹ carĂĄ com as suas armaduras carregadas – dĂĄ-se a carga do condensador. Ao desligar a fonte de alimentação, se unirmos os terminais do condensador atravĂŠs de um condutor veriďŹ camos que as armaduras vĂŁo descarregar-se rapidamente, ďŹ cando com uma carga nula – ĂŠ a denominada descarga do condensador. GraďŹ camente podemos representar a curva de carga e de descarga do condensador.

Figura 14. Carga e descarga do condensador.

No processo de descarga do condensador, a tensĂŁo diminui progressivamente atĂŠ chegar a zero. A corrente elĂŠtrica atinge um valor mĂĄximo no instante de descarga inicial que vai diminuindo atĂŠ chegar a zero no ďŹ nal da descarga. PorĂŠm, esta corrente elĂŠtrica tem um sentido contrĂĄrio ao sentido da corrente elĂŠtrica no processo de carga.

Velocidade de carga e descarga do condensador É deďŹ nida uma grandeza que se denomina de constante de tempo e se representa pela letra grega Ď„ (tau). O tau, ou a constante de tempo de um condensador, corresponde ao tempo que o condensador levaria a carregar se a sua carga fosse constante e com uma corrente de carga sempre igual a Imax. Esta constante de tempo pode ser calculada atravĂŠs da expressĂŁo:

Figura 13. Carga do condensador.

Durante a carga do condensador, a tensão aos seus terminais aumenta, enquanto a corrente que o percorre vai diminuindo. Quando o processo de carga estå completo, o condensador tem nos seus terminais uma diferença de potencial igual à diferença de potencial do gerador e a corrente elÊtrica Ê, neste momento, nula. Repare que, se jå não existe diferença de potencial entre as arma-

τ=RxC Em que: τ = Constante de tempo (segundo – s) R = Resistência elÊtrica (ohm – Ί) C = Capacidade (Farad – F)

electrĂłnica 03 3.Âş Trimestre de 2016

Existem condensadores cujo dielĂŠtrico pode ser constituĂ­do por ar, vidro, papel paraďŹ nado, polyester, material cerâmico, Ăłleo, entre outros. As armaduras poderĂŁo ser de alumĂ­nio, estanho, ligas de estanho e chumbo, prata, papel metalizado, entre outros.

210 113

Figura 12. Condensador.


artigo técnico

condensadores. Existem valores básicos e os respetivos múltiplos e submúltiplos. Assim, considerando o número básico 10, por exemplo, podemos encontrar condensadores de 1 pF, 10pF, 100 pF, 1 nF, 10 nF, 100 nF, 1 uF, 10 uF, 100 uF, 1000 uF. Os valores de capacidade podem ser expressos de diversas formas.

Tabela 1. Valores básicos de condensadores.

VALORES BÁSICOS DE CONDENSADORES 10

12

22

27

33

39

47

56

68

82

1º E 2º ALGORISMO

MULTIPLICADOR

TOLERÂNCIA

Preto

0

x1

± 20%

Castanho

1

x10

Vermelho

2

x100

Laranja

3

x 1000

Amarelo

4

x 10 000

Verde

5

x 100 000

Azul

6

x 1 000 000

Violeta

7

----

Cinzento

8

----

Branco

9

----

TENSÃO MÁXIMA

250 V

400 V

630 V

± 10%

210 116

Este tipo de condensador, tal como as resistências, tem um código de cores e o valor é dado em pico Farad.

18

Tabela 2. Código de cores dos condensadores de poliéster metalizado.

COR

Condensadores de polyester metalizado

15

electrónica 03 3.º Trimestre de 2016

Figura 21. Condensadores de polyester.

Código alfanumérico dos condensadores Nos condensadores com código alfanumérico, o valor do condensador é expresso em pico Farad (Figura 22). Quando o valor do condensador é inferior a 10 pF, o terceiro algarismo é o número 9. Neste caso, deve dividir por 10 o número formado pelos dois algarismos anteriores. Por exemplo, consideremos o condensador que tem inscrito o número: 229 ĺ22:10 = 2,2 pF

Tolerância do condensador A tolerância do condensador é indicada pelo código da Tabela 3.

Figura 22. Código alfanumérico dos condensadores. Tabela 3. Tolerância do condensador.

ATÉ 10 pF

“O CONDENSADOR É UM COMPONENTE ELETRÓNICO PASSIVO, CAPAZ DE ARMAZENAR CARGA ELÉTRICA (...)”

ACIMA DE 10 pF

B = ± 0,1pF

F = ± 1%

G = ± 2%

H = ± 3%

C = ± 0,25pF

J = ± 5%

K = ± 10%

M = ± 20%

P = + 100% - 0%

S = + 50% - 20%

Z = + 80% - 20% ou +100% - 20%

D = ± 0,5pF F = 1pF G = ± 2pF

Profile for cie

Componentes eletrónicos  

Autor: Paula Domingues; Revista: oelectricista nº57 | Electrónica nº3

Componentes eletrónicos  

Autor: Paula Domingues; Revista: oelectricista nº57 | Electrónica nº3

Advertisement