__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

30

formação

ventilação da humidade texto cedido por Soler & Palau, Lda.

A humidade existente no interior das habitaçþes afecta todos os seres vivos que nelas vivem (pessoas, animais e plantas) e objectos e materiais nelas contidos. Se a humidade for excessiva, haverå condensação de ågua nas superfícies frias, paredes e vidros, o que prejudica as pessoas devido à formação de mofos e proliferação de bactÊrias e vírus, deteriorando tambÊm móveis, quadros e paredes da habitação. Pelo contrårio, se a humidade for demasiado baixa a garganta e as mucosas das pessoas são afectadas com a conhecida sensação de boca seca, estalando tambÊm as madeiras e outros materiais do interior da habitação. A qualidade do ar no interior de um edifício depende: a) da qualidade do ar aspirado pela ventilação a partir do exterior. Este ar pode ser de grande pureza, como por exemplo em ambientes rurais, ou muito contaminado pela poluição das indústrias ou do trânsito das grandes cidades; b) dos materiais de construção das habitaçþes, colas de painÊis e UHYHVWLPHQWRVDOFDWLIDVIRUPDOGH¯GRVͤEUDVFRUWLQDGRVHWF c) das actividades que se desenrolam no seu interior como por exemplo confecção de alimentos, actividades de limpeza, utilização de aerossóis, combustão, etc; d) da ocupação do espaço por seres humanos, animais e plantas: a respiração, o odor, o fumo de tabaco, etc; e) da temperatura; f) da humidade. 'H HQWUH WRGRV HVWHV IDFWRUHV QHVWD ͤFKDWFQLFDRFXSDUQRVHPRV H[FOXVLYDPHQWHGDKXPLGDGHRXVHMDGDTXDQWLGDGHGH£JXDH[LVWHQWH no ar. Os outros aspectos deste problema poderão ser mencionados, mas apenas de forma acessória.A humidade produzida por processos industriais deve ser controlada por instalaçþes adequadas, tambÊm elas com características industriais. Aqui trataremos da humidade em UHVLGQFLDV HVFULW¾ULRV H ORFDLV GH KDELWDŠ¼R KXPDQD TXH SRGH VHU controlada atravÊs de procedimentos de ventilação, natural ou forçada, os quais, por sua vez si, podem resolver os problemas provocados por todos aqueles factores de contaminação anteriormente referidos. 2KRPHPSURGX]HQWUHWUVDFLQFROLWURVGHYDSRUGH£JXDSRUGLD a que acrescentaremos o vapor libertado pelos alimentos ao serem cozinhados, pelos banhos e chuveiros, pela lavagem da roupa e secagem da mesma no interior, libertado pelas plantas, pelos materiais GHFRQVWUXŠ¼RSHODVLQͤOWUDŠ¡HVHRXWURVIDFWRUHV2JU£ͤFRGDͤJXUD 1 mostra os malefícios resultantes de valores extremos de humidade. 3RGHPRV FRQVLGHUDU FRPR YDORU ¾SWLPR R FRPSUHHQGLGR HQWUH  D GHKXPLGDGHUHODWLYD Julgamos ser conveniente recordar o que se entende por humidade do ar, segundo o conceito que se utiliza em condicionamento de ar HQDPHWHRURORJLD$£JXDQRDUHQFRQWUDVHVREDIRUPDGHYDSRURX VHMD£JXDTXHHVW£QRHVWDGRJDVRVR 7H[WRHVFULWRGHDFRUGRFRPDDQWLJDRUWRJUDͤD www.oelectricista.pt o electricista 73

Figura 1.

'L]VHTXHRDUHVW£VDWXUDGRGHKXPLGDGHTXDQGRVHPDQWPHP HTXLO¯EULRQDSUHVHQŠDGH£JXDO¯TXLGDRXVHMDQ¼RK£SDVVDJHPGH vapor a líquido ou vice-versa. A cada temperatura corresponde uma diferente quantidade de vapor de modo a que se atinja a saturação. +XPLGDGHUHODWLYDRTXRFLHQWHHQWUHRSHVRGRYDSRUGH£JXDFRQWLdo numa determinada massa de ar e o peso correspondente de apor TXDQGR¢PHVPDWHPSHUDWXUDHVVDPDVVDGHDUHVW£VDWXUDGD(VWD H[SUHVV¼RXVDVHHPYDORUSHUFHQWXDOHLQGLFDVHFRPR= Consultar a Ficha TÊcnica do nosso boletim S&P, 1/ 1996. 2 FRUSR KXPDQR SURGX] FDORU H OLEHUWD YDSRU GH £JXD H DPERV são libertados no meio ambiente, o calor por convexão e o vapor pela WUDQVSLUDŠ¼R (VWH SURFHVVR SRGH VHU IDFLOLWDGR RX GLͤFXOWDGR SHOD TXDQWLGDGHGH£JXDH[LVWHQWHQRDUHHPIXQŠ¼RGLVVRSRGHPRVWHU DVHQVDŠ¼RGHEHPHVWDUFRQIRUWRRXH[DFWDPHQWHRFRQWU£ULR(VWD VHQVDŠ¼RGHSHQGHU£WDPEPGDDFWLYLGDGHTXHHVWLYHUDVHUH[HUFLGD pelo corpo, em repouso ou trabalhando. Outro factor que influencia consideravelmente Ê o movimento ou a velocidade do ar no ambiente. O ar em repouso ou a circular a uma determinada velocidade faz variar a sensação de bem-estar. Podemos então concluir que Temperatura, +XPLGDGHH9HORFLGDGHGRDUV¼RRVWUVIDFWRUHVTXHGHWHUPLQDPD H[LVWQFLDGHXPDPELHQWHFRQIRUW£YHO3DUWLPRVGRSUHVVXSRVWRGH que o ar Ê limpo e puro. 5HDOL]DUDPVHEDVWDQWHVH[SHULQFLDVFRPXPJUDQGHQŸPHURGH indivíduos, submetendo-os a diversos ambientes, registando as suas opiniþes e estudando as suas reacçþes. De modo a que os resultados possam ser analisados de forma objectiva, estabeleceram-se indica-

Profile for cie

ventilação da humidade  

Autor: texto cedido por Soler & Palau, Lda. Revista: o electricista nº73

ventilação da humidade  

Autor: texto cedido por Soler & Palau, Lda. Revista: o electricista nº73

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded