Page 1

.flow

CIDADE ANO

março 2009

2 NÚMERO

08 MARÇO

08

2009

JANE BIRKIN A trajetória de uma das musas da Hermès – e inspiradora da Birkin Bag

OTIMISMO EM ALTA

O alto-astral invade a cidade e a moda, Ricardo Amorim de volta a São Paulo e o verão em Punta del Este


EDITORIAL / SUMÁRIO

De alto-astral A

no novo, vida nova. Passadas as festas, as férias de verão e o Carnaval, tudo retorna aos poucos ao seu lugar. Otimismo é a nossa palavra de ordem para 2009. No ano que passou, o Cidade Jardim se transformou num marco da cidade, graças a tudo que o diferencia dos outros, a começar por você: é o único shopping a céu aberto, com lindos jardins, as melhores marcas nacionais e internacionais, ótimos restaurantes, a academia Reebok e o Cinemark Premier, com as salas de cinema mais bacanas da cidade.

O ASTRAL FESTIVO DO LAS PIEDRAS

SHARON WEISSMAN BETING

10. ENTREVISTA JANE BIRKIN Um bate-papo exclusivo com a cantora e atriz direto de Paris 16. JARDIM Samuel Seibel e Pinky Wainer, um dia de compras e lazer no shopping e dicas de Nova York 42. MODA ESTILO EM ALTA por João Ávila 48. MODA DE VOLTA À CIDADE por Debby Gram 60. AFINIDADES ELETIVAS O tênis e a corrida 62. POR DENTRO DO SHOPPING Kosushi, os 50 anos da Barbie e di Capri Café Bistrô 74. CIDADE JARDIM POR... O estilo cool de Fernanda Barbosa CLICANDO A MODA NA LIVRARIA DA VILA

EDITOR PAULO LIMA DIRETOR EDITORIAL FERNANDO LUNA DIRETORA DE CRIAÇÃO CIÇA PINHEIRO DIRETOR DE NÚCLEO TATO COUTINHO EDITORA EXECUTIVA EVA JOORY CONSELHO EDITORIAL JOSÉ AURIEMO, SHARON WEISSMAN BETING, MARINA AURIEMO E CARLOS SARLI GERENTE EXECUTIVA LUANA ANNES DIRETORA DE ARTE VANINA BATISTA DESIGNER MARINA GARCIA PRODUTORA EXECUTIVA PATRICIA FERREIRA PRODUÇÃO LUIZA TOLEDO EDITORA ISABEL DE BARROS EDITORA CONTRIBUINTE KARLA SARQUIS PRODUÇÃO GRÁFICA WALMIR

08

GRACIANO E MONICA YAMAMOTO PRODUTORA GRÁFICA JR. FLAVIA LEVORIN ASSISTENTE MARIANA PINHEIRO TRÁFEGO COMERCIAL LUCIANO ISHIZAWA PESQUISA DE IMAGENS ALDRIN FERRAZ (COORDENAÇÃO), EVERSON BORGES, FERNANDA COBAIAXI, FERNANDO DE ALMEIDA E MARIANA ABRANTES (ASSISTENTES) COORDENADORA DE REVISÃO DANIELA LIMA REVISORAS CÁRITA NEGROMONTE, ECILA CIANNI E FERNANDA ALVARES TRADE E LOGÍSTICA DANIELA BASILE ANALISTA DE TRADE RODRIGO EDUARDO NOGUEIRA ASSISTENTES DE TRADE ANA CHRISTINA CHAIB ANALISTA DE LOGÍSTICA JÉSSICA PANAZZOLO ASSISTENTE DE LOGÍSTICA E ASSINATURAS CAMILA GARCIA COLABORARAM NESTA EDIÇÃO TEXTO AMÍLTON PINHEIRO, ANA ORLANDI, CARLOS HAAG, CESAR GIOBBI, FERNANDO EICHENBERG, GLÓRIA KALIL E HELENA MONTANARINI FOTOGRAFIA ADI LEITE, ALISSON LOUBACK, DANIELA TOVIANSKY, DEBBY GRAM, ED VIGGIANI, EDU DELFIM, FABIO NASCIMENTO, FELIPE REIS, JOÃO ÁVILA, LIA LUBAMBO, MARCELO NADDEO, REGINA DE GRAMMONT, RENATO PIZZUTTO, RICARDO CORREA, RODRIGO ALMEIDA PRADO E ROGÉRIO MIRANDA PRODUÇÃO DE STILL ALEXANDRE BREVE ILUSTRAÇÃO FILIPE JARDIM STYLISTS PAULA LANG, THIAGO FERRAZ E TINA KULGEMAS TRATAMENTO DE IMAGEM STUDIO PHOTOUCH (MODA, MODA ACESSÓRIOS E ENTREVISTA) DEPARTAMENTO COMERCIAL TRIP TEL. (11) 2244-8741 DIRETOR COMERCIAL ROGÉRIO DE BARROS ROCHA ROGERIO@TRIP.COM.BR GERENTE COMERCIAL ANA CAMARGO ACAMARGO@TRIP.COM.BR EXECUTIVAS DE CONTAS LILIAN BARROS E LUCIANA CALDERARO ASSISTENTE COMERCIAL VANESSA SOARES PROJETOS ESPECIAIS ANA PAULA WEHBA PUBLICIDADE SHOPPING CIDADE JARDIM LUANA ANNES TEL. (11) 3552-1000 PRÉ-IMPRESSÃO ARIZONA IMPRESSÃO IBEP GRÁFICA A REVISTA CIDADE É UMA PUBLICAÇÃO MENSAL DA TRIP EDITORA E PROPAGANDA S.A. ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA: RUA CÔNEGO EUGÊNIO LEITE, 767 – CEP 05414-012

CAPA FOTO FABIO NASCIMENTO; BELEZA MAUD BARON

FOTOS GABRIEL BEMERGUI, THINK ARGENTINA E EDU DELFIM

EXPOSIÇÃO BARBIE 50 ANOS, NO SHOPPING CIDADE JARDIM

Começamos o ano em alto-astral, no espírito da entrevista com o economista Ricardo Amorim, de volta a São Paulo depois de uma temporada de sete anos em Nova York. “Voltei porque é aqui que estão as oportunidades”, diz ele, na página 26. “Em breve vamos ter céu de brigadeiro.” Na mesma linha, nossa moda mostra uma mulher confiante que retoma o seu dia a dia sem perder o charme e a elegância. O cenário não podia ser mais adequado, a Livraria da Vila, projetada pelo premiado Isay Weinfeld. Para coroar esta edição dedicada a 2009, nossa capa é com Jane Birkin. Em homenagem ao Ano França Brasil, entrevistamos com exclusividade a atriz e cantora que marcou época nos anos 1960, musa que inspirou e criou a famosa bolsa Birkin, da grife Hermès. As novidades não param por aí. Uma exposição da boneca Barbie, especialmente organizada pela Mattel, promete agitar o shopping com os 50 anos de história desse, por que não, ícone da moda. Você não pode perder. Inauguramos também, em parceria com a Johnson’s Baby, um espaço para deixar o Cidade Jardim ainda mais confortável para as famílias e os bebês. E, se, andando pelos corredores, você sentir um perfume envolvente, surpresa! É a essência que desenvolvemos em Grasse, na França, para deixar o Cidade Jardim ainda mais especial. Mas o melhor, é claro, ainda está por vir. O Shopping Cidade Jardim está esperando por você.


COMING SOON S H O P P I N G C I DAD E JAR D I M


ENTREVISTA

UMA INGLESA EM PARIS

Musa desde os anos 1960, Jane Birkin fala à Cidade sobre sua carreira múltipla de cantora, atriz e modelo, família, causas humanitárias e o sucesso que a transformou em ícone fashion da maison Hermès FOTOS FABIO NASCIMENTO

JANE BIRKIN CHEGA SORRIDENTE E AGITADA PARA O ENCONTRO MARCADO NO INÍCIO DA TARDE NO HOTEL BEL-AMI, NA RUE SAINT BENOÎT, UMA PEQUENA VIA ENTRE OS CAFÉS DEUX MAGOTS E FLORE, NO BAIRRO SAINT GERMAIN DES PRÉS, EM PARIS.

Aos 62 anos, vestida de um fol-

gado suéter de cashmere e calça cargo, os cabelos curtos e propositalmente despenteados, ela

mantém o mesmo sotaque inglês de quando desembarcou na França, no fim dos anos 1960.

MAKE-UP MAUD BARON

F

oi esse charme na voz que a alçou à fama ao interpretar em versos de sensualismo explícito e gemidos lânguidos a música “Je T’Aime... Moi Non Plus”, furor erótico de 1969 do compositor francês Serge Gainsbourg (1928-1991), que, a partir dali, faria de Jane Birkin sua eterna musa. Censurada pelo Vaticano e em inúmeros países, a canção se consagrou como hit mundial, com 1 milhão de vinis vendidos em poucos meses (140 mil no Brasil, até ser interditada pelo governo militar). O nome Birkin evoca também a famosa bolsa da marca Hermès que leva a assinatura de sua musa criadora. A peça surgiu por acaso, no início dos anos 1980, pela coincidência de um encontro de Jane com Jean-Louis Dumas, na época diretor da maison, em um voo Paris-Londres. A bolsa

Birkin se tornou uma it bag, acessório obrigatório de celebridades e até tema do livro Bringing Home the Birkin: My Life in Hot Pursuit of the World’s Most Coveted Handbag (algo como Levando a Birkin para casa: minha vida numa louca busca da bolsa mais cobiçada do mundo), de Michael Tonello, publicado pela editora HarperCollins. Inglesa de nascimento, filha de pai comandante da Royal Navy e de mãe atriz, Jane Birkin começou cedo sua vida artística. Aos 17 anos, debutou nos palcos londrinos em uma peça do conterrâneo Graham Greene. Dois anos mais tarde, casou-se com John Barry, oscarizado compositor britânico, reputado pelas trilhas sonoras dos filmes de James Bond. No cinema, Jane despontou em 1966 no controverso cult Blow Up (Palma de Ouro do Festival de Cannes, em

FOTO © JEAN LOUIS ATLAN/SYGMA/CORBIS/LATINSTOCK

POR FERNANDO EICHENBERG, DE PARIS


JANE BIRKIN, NOS ANOS 1970, NO AUGE DA CARREIRA, QUANDO CHAMOU A ATENÇÃO DO MUNDO PARA SUA BELEZA

VIK MUNIZ E A FILHA, MINA, 2 ANOS, NO ESTÚDIO EM NOVA YORK


ENTREVISTA

1967), de Michelangelo Antonioni, em que provocou escândalo ao protagonizar uma das pioneiras cenas de nu frontal nas telas. Em 1969, já separada do primeiro casamento, conheceu em Paris Serge Gainsbourg, com quem viveu uma intensa e duradoura relação de 12 anos. Ao longo da carreira, Jane atuou em mais de 70 filmes e lançou mais de uma dezena de discos. Mãe de três filhas (a fotógrafa Kate Barry, 41, do casamento com John Barry; a atriz e cantora Charlotte Gainsbourg, 37, com Serge Gainsbourg; e a atriz e modelo Lou Doillon, 26, com o cineasta Jacques Doillon), permanece uma artista curiosa e uma militante cada vez mais ativa pelas causas humanitárias, duas

BIRKIN FOTOGRAFADA NO CHARMOSO HOTEL BEL-AMI, EM SAINT GERMAIN DE PRÉS, PARIS

vertentes que por vezes se cruzam. É o caso do recém-lançado álbum Enfants d’Hiver, o primeiro em que escreve todas as canções em francês. A exceção em inglês do repertório é a faixa dedicada à birmanesa Aung San Suu Kyi – prêmio Nobel da Paz em 1991, presa há 13 anos em seu país –, por quem Jane Birkin se empenha pela liberação. Na conversa que segue, ela fala de causas humanitárias, de batons no colete à prova de balas, moda, infância e das dores e delícias de viver um grande amor. CIDADE Como você conviveu com o fato de ter sido por muito tempo considerada um ícone de beleza? JANE BIRKIN Não era difícil para mim, porque antes de tudo não me considerava

bela. Bonita, sim, mas bela, não. Minha mãe, sim, era bela de verdade. Quando perguntei a ela como é envelhecer, ela disse que era estranho entrar num lugar e as pessoas não pararem de falar para olhar. Quando jovem, ela era tão bela que, quando adentrava na sala, as pessoas emudeciam com seus cálices de champanhe na mão. Aos 80 anos, minha mãe exclamou certa vez em casa: “Perdi!”. Perguntei: “O quê, mamãe? Perdeu seus óculos, sua bolsa?”. Ela disse: “Não, perdi minha beleza! Ela se foi hoje!”. Mas ela tinha uma beleza muito maior que era a curiosidade por tudo. Todos os meus amigos a queriam como mãe ou como avó. Ela sempre foi a referência para as minhas filhas, referência de teatro, de estilo, de savoir-vivre, de tudo.


FOTOS ©REX FEATURES / GRUPO KEYSTONE (KATIE HOLMES) REX FEATURES / GRUPO KEYSTONE(KATE MOSS); © DAVE HOGAN/GETTY IMAGES (JERRY HALL)

A bolsa que você desenhou para a marca Hermès se tornou objeto de desejo e hoje também contribui para seus projetos de ajuda humanitária. Como surgiu a ideia da bolsa? Era início dos anos 1980. Durante um voo de Paris para Londres, desenhei um modelo de bolsa para meu uso pessoal. Eu ia pagar por isso. Mas monsieur [Jean-Louis] Dumas [então diretor da Hermès], que era muito chique, achou a bolsa bonita e perguntou se poderia comercializá-la. Eu concordei. Ele então quis batizar o modelo com meu nome. Eu me senti extremamente lisonjeada, até porque a única outra bolsa da marca com esse privilégio era a Kelly. E estar junto com Grace Kelly era extremamente chique! Quando a bolsa Birkin foi lançada, eu ia aos Estados Unidos, ao Japão, e as pessoas queriam posar para fotos com a bolsa ao meu lado. Tempos depois vi que a Sharon Stone havia desenhado também uma para a Louis Vuitton e feito um contrato para ter fundos revertidos a uma boa causa. Pensei: “Mas como fui idiota!”. Se eu tivesse ganho 1% das vendas dessa bolsa, poderia ter construído um hospital. Telefonei então ao meu agente, para que ele tentasse um acordo semelhante com a Hermès. Fizemos um contrato e, desde então, recursos já foram destinados para a Handicap International, para as causas da Chechênia e da Birmânia, para a Federação Internacional dos Direitos Humanos. Ano passado, o dinheiro foi para a Irmã Emmanuelle e para as vítimas da Aids na África. Para 2009, pedi que duplicassem o valor e eles concordaram. Defina seu estilo. Gosta de moda? Eu visto exatamente o que quero. Evito, por exemplo, vestir roupas fabricadas na China. Mas é difícil, pois mesmo os jeans Gap hoje são feitos na China. Gosto de usar as coisas mais velhas possíveis. Meus casacos têm 30 anos de uso. Meu impermeável tem 20 anos de idade. Estou vestindo também uma peça Dries [Van Noten] que já tenho há uns quatro

anos. Gosto dos blusões do meu pai, do meu irmão. Meu sonho é poder entrar num vestido da minha mãe, mas ainda não sou suficientemente esbelta.

No disco Enfants d’Hiver você mergulha na sua infância, único período de sua vida que você dizia permanecer ainda “secreto”. Por quê? Estreei no palco aos 17 anos, me casei aos 19, logo depois veio o filme Blow Up. Tudo foi muito público na minha vida desde cedo. Meus amores foram todos visíveis. John Barry ganhou Oscar, tive minha filha Kate [em 1967], depois vieram Serge, Jacques Doillon. É uma vida estranha. Se incentivei Charlotte a fazer seu primeiro filme aos 13 anos, com Catherine Deneuve [Paroles et Musique, dirigido por Élie Chouraqui, em 1984], é porque acho genial estar num filme sendo criança. É algo que marca: essa magia do rosto ainda não maquiado, ser você mesma. Depois disso você precisa se esforçar para agradar. De certa forma você nunca mais é você mesma. Só nos tornamos novamente quem somos aos 40, 50 anos, quando voltamos a ousar. Foi quando comecei a escrever, a fazer meus outros “fi lhos”: um disco, um filme, uma peça de teatro. Veja essa menina que está na capa do CD [mostra a capa de Enfant d’Hiver, na qual aparece numa foto de infância]. Eu era anônima aos 12 anos de idade e de uma certa forma sou novamente aos 60.

MAIS DO QUE UM OBJETO DE DESEJO A BOLSA, CRIADA EM 1984 PELA ATRIZ E CANTORA JANE BIRKIN, É HOJE UM ÍCONE FASHION POR EVA JOORY A Birkin bag, como ficou conhecida a hoje clássica e disputada bolsa Hermès, é uma das campeãs de venda da maison. Para conseguir uma Birkin KATIE HOLMES ENFRENTA O FRIO DE BIRKIN

é preciso ficar na fila de espera por pelo menos dois anos. Mas, como objeto de desejo, a Birkin é imbatível. Criada em 1984 por Jane Birkin é a favorita de celebridades, como Sarah Jessica Parker, Jerry Hall, Jennifer Lopez, Katie Holmes, Carla Bruni e Victoria Beckham, que tem modelos de cores diferentes para combinar com suas roupas. A bolsa que já inspirou letras de música, ganhou fama também em famosos seriados, como Gossip Girl, Gilmore Girls e Sex and the City. Este último de-

KATE MOSS, SEMPRE CHIQUE

dicou um episódio inteiro à bolsa. Samantha quer comprar uma Birkin, mas só consegue apelando para o nome de Lucy Liu, que no seriado interpreta ela mesma. Todas as bolsas da grife Hermès são feitas artesanalmente, por isso os preços são altos. A bolsa clássica é forrada com couro de cabra, que intencionalmente combina com a cor da bolsa. As Birkin bags podem

Certa vez, você declarou viver desde os 12 anos um sentimento constante de culpa. Naquela época você já escrevia sobre isso no seu diário? A sensação de culpa é muito forte em mim. Por isso, mesmo que seja exaustivo, é muito fácil para mim visitar alguém no hospital, atravessar o canal da Mancha para ver alguém, acolher um refugiado, fazer algo por alguém. Sempre acho que não faço o suficiente. Não sei de onde vem isso, nunca me analisei. Talvez venha da época do internato. A religião é forte para isso, para instalar a culpa.

alcançar o valor de 100 mil euros, como a bolsa croco ou a incrustada com diamantes. Algumas peças são únicas porque são criadas a pedido do cliente, que tem na maison todos

13

os seus desejos realizados. JERRY HALL TAMBÉM É FÃ DA BOLSA


1

O CASAL DA MODA NOS ANOS 1970: BIRKIN E MARIDO SERGE GAINSBOURG

2

3

14

SIMPLESMENTE AMOR COM SERGE GAINSBOURG, JANE BIRKIN VIVEU UMA GRANDE HISTÓRIA DE AMOR E AMIZADE

4

1. CENAS DE UM CASAMENTO, NOS ANOS 1960 2. JANE COM AS FILHAS KATE BARRY E CHARLOTTE GAINSBOURG, EM 1974 3. ELA CRIANÇA NA CAPA DO NOVO CD, ENFANTS D’HIVER 4. COM A MÃE, JUDY CAMPBELL, TAMBÉM ATRIZ, NO SET DO FILME JANE B PAR AGNÈS V, EM 1987

Quando Jane Birkin conheceu Serge

mundanas e em projetos artísticos,

Gainsbourg, em 1968, era uma jovem

Jane & Serge partilharam um inusita-

divorciada com uma filha bebê e a

do cotidiano na célebre morada do

carreira incipiente. O poeta maldito

número 5bis da rue de Verneuil, no

e músico irreverente, 40 anos recém-

coração da capital francesa, até hoje

-completados e artista confirmado,

diariamente fotografada por fãs de

ainda sofria as dores da ardente e

todas as partes do mundo. Em meados

efêmera paixão que vivera com Bri-

de setembro de 1980, cansada dos

gitte Bardot no auge de sua fama

excessos – de álcool e de comporta-

e forma. Jane aterrissou na França

mento – do companheiro, ela deixou

para contracenar com Gainsbourg

o instável ninho familiar junto com as

no filme Slogan, de Pierre Grimblat,

fillhas Kate e Charlotte.

em um papel previsto inicialmente

“Foi um amor violento”, definiu

para a já consagrada modelo Marisa

mais tarde Gainsbourg e os dois ja-

Berenson. No começo, contrariado,

mais deixaram de ser amigos. “Con-

ele não facilitou as coisas para a

sidero grandioso o amor que resta

principiante atriz, mas aos poucos

depois do amor”, disse ela. Desde

frutificou uma relação que os tornaria

a morte dele, em 1991, Jane Birkin

um dos casais mais emblemáticos

mantém acesa a memória musical

de sua época, onipresente em capas

do grande amor de sua vida ao in-

das mais diferentes publicações e

terpretar e reinventar em discos e

símbolo da liberalização moral dos

shows as mais diferentes canções

anos 1970.

de Gainsbourg. “Éramos necessários

Parceiros no amor, em noitadas

um ao outro”, resumiu.

FOTOS © TONY FRANK/SYGMA/CORBIS/LATINSTOCK (1); © GEORGES PIERRE/SYGMA/CORBIS/LATINSTOCK (2); DIVULGAÇÃO (3); © ETIENNE GEORGE/SYGMA/CORBI/LATINSTOCK (4); © LOISON/APIS/SYGMA/CORBIS/LATINSTOCK (BOX)

ENTREVISTA


A ETERNA MUSA EM SAINT GERMAIN DES PRÉS, O SEU BAIRRO PREFERIDO EM PARIS

Seu pai lhe apresentou a Anistia Internacional quando você tinha 17 anos. Você já declarou que se tornou um pouco como sua mãe, “uma resistente que quer ver as flores nascerem no ano seguinte”. Esse seu lado engajado pelas causas humanas e humanitárias vem de seus pais? Sim, vem dos dois. Minha mãe nunca parou de cantar e atuar na peça de Noël Coward em Londres, durante a Segunda Guerra Mundial. Ela se recusava a ir para os abrigos antiaéreos, então permanecia em cena no teatro. Quando fui a Sarajevo [durante o conflito nos Balcãs, no início dos anos 1990], queria levar coisas para a população e perguntei o que ela tinha pego quando o apartamento dela explodiu em Londres, para saber o que

as pessoas desejam nessas situações. Depois de uma longa reflexão, ela disse: “Perfume”. Eu exclamei: “O quê, mamãe? Você pegou perfume?!”. Ela explicou: “Quando não se tem mais nada, a gente se apega ao supérfluo”. Então fui à rua de Passy, aqui em Paris, e comprei lingeries de cetim e seda, cortei as etiquetas de preço e coloquei dentro da minha mochila umas 40 peças. Uma vez, em Sarajevo, armazenei batons Guerlain no espaço de meu colete reservado às balas. As mulheres gostavam de receber livros, mas quando viram as cores das sedas foi uma festa! Serge Gainsbourg lhe incentivou a cantar. Jacques Doillon, a filmar. Olivier

Rolin, a escrever. Pode-se dizer que foram os homens da sua vida que estimularam suas aventuras artísticas? Olivier é escritor. Foi ele quem me disse para escrever sobre os ingleses na [revista] Le Nouvel Observateur. Escrevi – e fui publicada. Foi Jacques, por sua vez, quem me disse para filmar algo para os 30 anos da Anistia Internacional. Sempre fui incentivada por aqueles que estavam próximos de mim. Você é inglesa, mas há 40 anos vive na França. Como você se sente em relação a isso? É mais francesa ou inglesa? Ou melhor seria dizer que você é uma cidadã do mundo? Não me questiono sobre isso. Mas não, não me considero “cidadã do

mundo”. Tive a chance de viajar a países onde as pessoas vivem com problemas. Isso me interessa, nem que seja para dizer: “Nós pensamos em vocês!”. É preciso estar presente, como num aniversário ou quando alguém está no hospital. O benefício da idade é que você tem mais tempo e pode assumir mais riscos também. A coisa mais cara no mundo hoje é o tempo. O tempo que você pode estar com as pessoas é algo de que gosto e que valorizo muito. Você aprecia viajar? Minha mãe uma vez me disse: “Qualquer pessoa é misteriosa carregando uma mala”. Ela tinha razão!


16

FOTO DANIELA TOVIANSKY

JARDIM

Um dia de compras e lazer no Cidade Jardim, dicas de Nova York por Toninho Abdalla, o bate-papo entre Samuel Seibel e Pinky Wainer, loucas por sapatos e mais...

Bate-papo na Livraria da Vila Samuel Seibel e Pinky Wainer conversam sobre os prazeres de frequentar a Livraria da Vila do Shopping Cidade Jardim

A

Livraria da Vila do Shopping Cidade Jardim é mais do que uma simples livraria. Ela se tornou um ponto de encontro dos amantes de livros, CDs, DVDs e de um bom café. A livraria do Cidade Jardim é a primeira livraria de Seibel em um shopping. O projeto, do arquiteto Isay Weinfeld, segue a mesma linha desenvolvida para o lugar, priorizando espaços amplos e corredores largos. Seibel acredita que, como o shopping é a praia do paulistano, nada mais natural do que um projeto que aposte no conforto. A convite de Cidade, ele e a designer Pinky Wainer, também proprietária de uma livraria, a Loja do Bispo, conversaram sobre como é manter lojas que conquistam clientes pelo seu diferencial e conceito próprio.

CIDADE O que chamou sua atenção quando você conheceu a Livraria da Vila do Cidade Jardim? PINKY WAINER O fato de ter janelas. O projeto é muito bem bolado, espaçoso, não faz o cliente se sentir amarrado a um espaço pequeno. É uma livraria que fala aos frequentadores, aos moradores de uma cidade como a nossa. Não existe nada igual em São Paulo. É uma livraria contemporânea. SAMUEL SEIBEL Pois é. Eu queria um lugar que dialogasse com o consumidor, que tivesse um belo acervo, produtos exclusivos, autores independentes e livros de arte. Nosso diferencial também está nos nossos vendedores, conhecedores dos livros que vendem, e no charmoso café Santo Grão, com seus janelões e localizado em uma área com vista.

aquela premiada, a que todo mundo queria ter, mas que era a mais difícil. PINKY Como é o público na livraria do Cidade Jardim? SAMUEL Aqui existe uma oportunidade maior de vender livros de arte mais caros, edições de colecionador, que é o que o cliente do Cidade Jardim procura. PINKY O espaço amplo muda o tipo de consumo? SAMUEL Aqui as pessoas parecem ter mais tempo, não

vêm somente com o objetivo de comprar um livro, mas com curiosidade, como passeio para aproveitar o espaço, olhar, sentar nas cadeiras e poder ler em paz. PINKY Qual a identidade da Vila no Cidade Jardim?

Não conheço nenhuma livraria de rua que tenha esse clima. Acho que a minha parceria com o Isay foi no sentido de criar um lugar aconchegante, onde as pessoas se sintam à vontade para passear, folhear os livros, levá-los para o café. O objetivo é integrar espaço e cliente sem a obrigação de comprar. Quis mostrar que existe um prazer em flanar. SAMUEL

PINKY A procura pelo exclusivo hoje é uma tendência na área cultural também? SAMUEL Sim. Não sei se tem a ver com o fenômeno do mercado de luxo, ou se é apenas uma possibilidade de ter acesso a produtos mais exclusivos. Era como quando colecionávamos figurinhas. Sempre havia


17

JARDIM

HELENA MONTANARINI COMENTA:

A FRANÇA NO BRASIL EM CONTRAPARTIDA AO ANO DO BRASIL NA FRANÇA, EM 2005, ESTE ANO É A VEZ DE OS FRANCESES INVADIREM NOSSO PAÍS PARA DIFUNDI-

Quinze capitais brasileiras receberão manifestações culturais francesas, assim como personalidades e instituições do país de Napoleão. Ao todo, serão sete meses de eventos, entre os feriados de 21 de abril e 15 de novembro. No quesito filmes, A Fronteira da Alvorada, do diretor Philippe Garrel, exibido no ano passado, conta a história de um fotógrafo que se apaixona por uma de suas modelos. O protagonista, Louis Garrel, é filho do diretor e já conhecido do público desde que fez Os Sonhadores, clássico de Bertolucci. Neto do também ator e diretor Maurice Garrel, o jovem de 25 anos já conquistou prêmios pelos filmes Aman-

FOTO © CARLOS ALVAREZ/GETTY IMAGES

REM SUA CULTURA.

FOTO © VENTURELLI/WIREIMAGE.COM/GETTY IMAGES

O ROXO NA PASSARELA DE DOLCE & GABBANA

Roxo é chique

tes Constantes e Canções de Amor, e participou de três peças de teatro nos últimos anos, uma delas de William Shakespeare e uma de Virginia Woolf. Astro da nova geração da nouvelle vague francesa, o ator expira (e inspira e faz as mulheres suspirarem!) a tendência do look de cabelos volumosos e desalinhados, ideal se combinados com camisas brancas amassadas usadas com ternos noir e gravatas slim, de 4 centímetros de largura. Louis, que iniciou sua carreira aos 6 anos de idade no filme Les Ministères de l´Art, dirigido por seu pai, foi capa das principais revistas de moda masculina como a Uomo Vogue e a GQ de alguns países. Se depender da presença da França no Brasil em 2009, nossos homens brasileiros o terão como inspiração na hora de se vestir.

MEU OLHAR:

UM HOMEM SEXY: LOUIS GARREL

a elegância nos detalhes...

CHINELO LV

MACARON PATI PIVA

“Bleu, blanc, rouge com a sofisticação da grife francesa”

“Clássico da confeitaria francesa que conquistou o paladar brasileiro”

PROSPERIDADE, NOBREZA E RESPEITO. ESSES SÃO OS ATRIBUTOS DADOS À COR ROXA, QUE CHEGA PARA SUBSTITUIR O CINZA, PREDOMI-

FOTOS FELIPE REIS (STILL)

NANTE NOS GUARDA-ROUPAS MASCULINOS DOS ÚLTIMOS DOIS INVERNOS. Várias marcas bacanas aplicaram a cor nos acessórios de suas coleções, como em cachecóis, chapéus, sapatos e gravatas. Nas coleções brasileiras, vemos o roxo em polos, cashmeres e listras em camisas. Como a variação de tonalidades é grande, a cor é democrática. Se estiver sentindo-se confiante, arrisque um driver de camurça roxo, sensação mundial da Tod’s.

RELÓGIO TAG HEUER NA H. STERN

CALENDÁRIO CASA 8

“Para os exigentes amantes do golfe”

“Lindas fotos da Cidade Luz para inspirar cada mês do ano”


18

JARDIM

O novo projeto de

NIEMEYER Inspirada nas obras do arquiteto Oscar Niemeyer, a H. Stern cria uma coleção de joias que leva a assinatura do mestre das curvas Respeitado no mundo inteiro, Oscar Niemeyer, o mais influente arquiteto brasileiro, acaba de ganhar uma coleção de joias em sua homenagem – e, pela primeira vez, imprime sua assinatura em um projeto desses. A iniciativa partiu de Roberto Stern, presidente e diretor de criação da H. Stern, que imaginou joias inspiradas em croquis e rabiscos do mestre. Esboços, desenhos e projetos de Niemeyer levaram a equipe de designers da H. Stern a transformar os traços marcantes e os contornos do arquiteto em joias raras. Obras-primas como a Pampulha, em Belo Horizonte, o Museu de Arte Contemporânea, em Niterói, o edifício Copan e o parque Ibirapuera, em São Paulo, serviram de base para as criações. A ideia não para por aí. Outros achados de Niemeyer também ganharam brilho próprio: uma peça-chave da coleção é uma joia desenhada pelo arquiteto numa serigrafia de 1987. A coleção H. Stern por Oscar Niemeyer, que já está na loja do Cidade Jardim, é dividida em oito linhas, batizadas de nomes de desenhos e projetos famosos do profissional. Entre as mais conhecidas, Pampulha, Brasília e Copan. Outras têm nomes mais personalizados, como Joia, Mulher Preferida, Croqui, Curvas e Flor. Como era de esperar, as joias têm o espírito de seu idealizador: formas simples e orgânicas que resultaram numa coleção sofisticada.

FORMAS PRECIOSAS Os croquis acima serviram de fonte de inspiração para a criação das joias da coleção H. Stern por Oscar Niemeyer. O conhecido traço do edifício Copan, ícone da capital paulista construído na década de ma de onda. E as linhas curvas de um estudo de Niemeyer inspiraram a joalheria a criar dois brincos, COLAR FLOR E PULSEIRAS COPAN E BRASÍLIA

um de ouro branco e outro de ouro amarelo.

FOTO JOÃO ÁVILA

1950, se transformou em anéis e braceletes em for-


O OYSTER PERPETUAL DATEJUST ROYAL BLACK. OURO BRANCO 18K. MOSTRADOR CRAVEJADO COM DIAMANTES. PULSEIRA DE COURO DE ARRAIAE BORRACHA COM DIAMANTES. ARO COM DIAMANTES.

CIDADE JARDIM: (0xx11) 3758-4960

IGUATEMI: (0xx11) 3812-5900

CENTER NORTE: (0xx11) 2252-2341


20

JARDIM 1

2

Drinque Nonno Ruggero CRIADO PELO BARMAN RODRIGO ROJAS

• 50 ml de polpa de pêssego importado • 4 lichias em calda • 1 colher de polpa de maracujá • Açúcar mascavo • 50 ml de grappa • 50 ml de licor de laranja • Espumante aromatizado com anis

TARDE DE SOL NO JARDIM DO TERCEIRO PISO

3

Diversão

E COMPRAS

ALE ALESSANDRA DE AZEVEDO, PUB PUBLICITÁRIA

“Fa “Faço MBA em São Paulo e pas passo dois dias aqui toda semana. Ap Aproveito para renovar meu gu guarda-roupa. Em Porto Alegre nnão há um shopping igual a este, ccom essa variedade de lojas. Adoro a Daslu pela comodidade.”

Numa tarde amena de São Paulo, alguns clientes aproveitaram o clima de férias para passear pelos corredores do Shopping Cidade Jardim. Confira

4

VISTA DO CAFÉ ILLY, NO 1º ANDAR

KIKA MARTINEZ, VJ

“Adoro a Livraria da Vila do shopping: o ambiente é agradável e tem ainda o Santo Grão. Gosto das seções de decoração e arte. Uma boa leitura é Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios, de Marçal Aquino.”

5

6


21 8

MARCELO SEBÁ, EMPRESÁRIO

“Sempre que venho ao Cidade Jardim, minha primeira parada é na Pati Piva. Marco de encontrar amigos, faço reuniões e, claro, me delicio com as comidinhas. Os doces são os clássicos, mas também adoro o café, as quiches e o Croque Monsieur, que é maravilhoso.”

7

1

TITI MÜLLER, VJ

A apresentadora da MTV experimenta sapatilha na Paula Ferber.

“Venho ao shopping bater perna, olhar vitrines. É uma maneira de ficar ligada nas tendências. Fora que o ambiente do Cidade Jardim é uma delícia, aberto, muito agradável para andar.” 9

RESTAURANTE DUE CUOCHI JARDIM SEXTA-FEIRA, 14H: MOVIMENTO INTENSO 10

CASQUINHA DO MIL FRUTAS

11

12 13

DENISE BARRETO, HEAD HUNTER

“Sou frequentadora assídua do shopping. Faço aula na Reebok, sou fã inveterada da polenta do Nonno Ruggero e fã de carteirinha do Cinemark. Sem falar nas lojas e marcas que estão mais do que aprovadas.” KOSUSHI, DECORADO POR ARTHUR CASAS

ESTREIAS NO CINEMARK 13 MAR

The Spirit – O Filme, de Frank Miller

20 MAR

Gran Torino, de Clint Eastwood

30 ABR

Monstros vs Alienígenas (animação),

de Conrad Vernon e Rob Letterman 30 ABR

X-Men – Origens: Wolverine, de Gavin Hood

FOTOS RENATO PIZZUTTO (2; 3; 4; 7; 9; 11; 13); ALISSOM LOUBACK (1; 6; 12); RICARDO CORREA (5; 8; 10 E LIVRO); FELIPE REIS (SORVETE); REGINA DE GRAMMONT (INGRESSO E SAPATO); DANIELA TOVIANSKY (DRINK); COLABOROU TEXTO AMÍLTON PINHEIRO

JARDIM


22

JARDIM

2

3

CLIMA DESCONTRAÍDO DO NONNO RUGGERO 4

DIA DE SOL NO JARDIM NO TERCEIRO PISO

1

GABRIELA BUENO, JORNALISTA

“Venho bastante ao Cidade Jardim porque moro aqui perto. O que mais gosto é do cinema, principalmente da sala VIP. Acho muito gostoso assistir a um filme com o conforto e a exclusividade dessa sala.” CAMILA LEITE, JORNALISTA

“Adoro todas as lojas do shopping – acho que o Cidade Jardim tem uma mistura ótima. Sempre que venho, passo na Daslu, na Zara e na Flor. E faço questão de parar para tomar um café na Chocolat du Jour.”

Coisa de criança Os carrinhos da Bandeirante para a turma mirim podem ser retirados no Espaço Família, no terceiro piso.

5

MOMENTO RELAX NO CIDADE JARDIM

7

KANDUXA ZARVOS, EMPRESÁRIA

“Eu só vou aonde meus cachorros podem ir comigo. Adoro passear com o Billy e com a Lilica no shopping. Parece que eles estão num grande jardim. A temperatura é agradável e a decoração clean – assim eles não se assustam.”

O mais pedido 6

O tradicional espresso do Illy, especialidade da casa italiana, é o preferido pelos clientes.


23

JARDIM

8

Balé clássico na REEBOK SPORTS CLUB Na Reebok Club, no quarto piso, as crianças também têm vez. As aulas de balé clássico são a preferência das meninas – que a partir dos 3 anos de idade já podem se inscrever. Os horários estão disponíveis no site da academia: www.new.reebokclub.com.br. 9

A Mil Frutas criou sabores especiais para o verão. Alguns dos sorvetes, já aprovados por Daniella Baptista, são: figo com água de coco, melância com gengibre e maracujá com capim-santo.

1111

JOSÉ LUIZ GOLDFARB, CURADOR DO PRÊMIO JABUTI

“Na verdade essa é a primeira vez que venho ao shopping, por causa do lançamento de um livro de uma amiga, e estou maravilhado e surpreso, principalmente com a Livraria da Vila, que tem uma arquitetura maravilhosa e um acervo rico e diverso. Eu já visitei alguns shoppings parecidos na Europa e nos Estados Unidos e não vi nenhuma livraria como esta, em nenhum deles.”

10

PAUSA NO SANTO GRÃO

Hit da temporada na LANCHONETE DA CIDADE

12

UM ALMOÇO DIVERTIDO NA LANCHONETE

13

Sucos do cardápio especial de verão viraram sucesso na Lanchonete. Os campeões são: laranja com frutas vermelhas, abacaxi, kiwi e maçã, e capim-limão com abacaxi.

FOTOS RENATO PIZZUTTO (1; 2; 3; 7; 10; 11; SUCOS), ALISSOM LOUBACK (12); DANIELA TOVIANSKY (4; 9); NINA JACOBI (6; 8; 13); REGINA DE GRAMMONT (5); DIVULGAÇÃO (CAFÉ); COLABOROU TEXTO AMÍLTON PINHEIRO

Novas delícias


24

JARDIM

TODO ANO, DEPOIS DAS TEMPORADAS DE MODA, JORNALISTAS FAZEM AS ESPERADAS LISTAS DE TENDÊNCIAS DA ESTAÇÃO.

Qual o comprimento das saias, o formato dos paletós, a largura das calças, as cores do momento. Nada deixa uma pessoa mais segura do que sair às compras depois de ter lido algumas dessas listas. Especialmente quando todas elencam os mesmos itens. Pois respirem fundo e preparem-se para uma bomba: a grande novidade do próximo inverno é que não vai ter listinha de tendências porque não existem mais tendências. Para sermos justos com a moda temos de reconhecer que há algumas estações ela vem dando sinais de que cansou de produzir tendências, de que está mais permissiva e democrática, de que enjoou de ser mandona. Hoje ela está se divertindo em deixar as pessoas escolherem o que lhes vai bem, usarem as roupas que representam, de fato, suas personalidades.

SAIA LONGA PARA OSKLEN

Adeus Moda, alô Estilo Ficou mais boazinha a moda? Pode ser que a intenção dela tenha sido ótima; que ela esteja – de verdade – fazendo esse esforço no sentido de incluir mais pessoas em seus domínios e encantos; mas que ela dificultou enormemente sua compreensão não tem dúvida nenhuma! Pegue as saias, por exemplo. Assim que as vitrines do outono-inverno se abrirem você vai encontrar as micros, as mínis, as que ficam na altura dos joelhos, as mais compridas e as longas. Em que formatos? Todos: justas, retas, evasês, rodadas, franzidas, godês, lisas ou com babados. Calças? A mesma dificuldade. Continuam as skinnys, os leggings, as tipo saruel, as largas embaixo e justas em cima, as justas embaixo e largas em cima, as chamadas calças cenoura (que na verdade não passam de baggys, ou new-baggys, ou calças do namorado). Para estar um pouco na moda, pelo jeito, você vai precisar é ter um namorado, porque o paletó oversized, usado como vestido ou com alguma saia, calça ou bermuda, também é uma das propostas identificadas nas coleções da estação. Vire-se, portanto, para arranjar um namorado de inverno ou vai ter que emprestar

NO JOELHO, NEON

REINALDO LOURENÇO: MÍNI

algumas peças do guarda-roupa do irmão, do pai ou de algum amigo. E as cores? Pois, acredite, nem elas conseguiram eleger suas favoritas para fazer uma cartela representativa desta estação. A menos que você admita que alguém ainda pense no preto como uma cor nova para o inverno. Ele vai estar presente em todas as marcas, assim como o branco, os off-whites próprios das lãs, os cinza (há quantas estações temos tido o cinza? Pelo menos há quatro), e algumas manchas de cores mais fortes como o azul, o laranja, o amarelo, os verdes, os beges... e qualquer outra que você venha a lembrar. Concordo que não é fácil ter tantas opções. Dá insegurança e vertigem. Liberdade é ótima em tese, em poesia, em hino, em discurso – mas é difícil de ser exercida e encarada. Inclusive na moda. Hora de enfrentar um espelho e decidir por si própria o que vai ser. Que roupas me deixam à vontade? Que roupas me identificam? Elas expressam meu modo de pensar e viver? Respostas dadas, lista de inverno feita! Não temos mais Moda? Que venha então o Estilo. Sou totalmente a favor; é um grande ganho.

MICROVESTIDO PARA HUIS CLOS

FOTOS © DIVULGAÇÃO PRESS PASS (OSKLEN); © DIVULGAÇÃO FERNANDA CALFAT (NEON); © DIVULGAÇÃO REINALDO LOURENÇO (REINALDO LOURENÇO); © DIVULGAÇÃO HELENA AUGUSTA ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO (HUIS CLOS)

GLÓRIA KALIL COMENTA:


RICARDO AMORIM ENCARA UM NOVO DESAFIO EM SÃO PAULO

Otimismo em alta De volta a São Paulo depois de uma temporada de sete anos em Nova York, o economista Ricardo Amorim diz que as oportunidades estão aqui POR CARLOS HAAG

Para quem ultimamente anda precisando de calmante para encarar a crise econômica global, uma boa notícia: especialista em mercados financeiros que, antes de muita gente, viu que a tempestade ia chegar avisa que, aqui no Brasil, não vai ser como o tsunami que está inundando as economias desenvolvidas. “Daqui a seis meses, quem não se ‘afogar’ vai poder ‘surfar’ em ondas gigantes de consumo e crescimento”, garante o economista Ricardo Amorim, que, após sete anos em Nova York, está de volta a sua São Paulo natal, como o novo CEO da empresa Concordia Asset Management, do grupo Sadia. Essa, aliás, é a maior prova de que o otimismo do economista tem razão de ser. “Voltei para o Brasil porque é aqui que estarão as oportunidades e não

nas grandes economias, que vão passar por uma longa e dolorosa crise. Aqui, em breve, vamos ter céu de brigadeiro”, explica. Uma escolha notável para quem já viajou por 70 países, com direito a acampar na base do Everest, fazer trekking no Alasca e mergulhar em Fernando de Noronha, bem como circular, com desenvoltura, pela Índia e pelo Nepal. “Voltar a São Paulo foi uma grata surpresa. Uma boa sensação foi descobrir como o paulistano é simpático, depois de achar, por muito tempo, que éramos todos arrogantes e frios. A estada em Nova York me mostrou o que é ser agressivo de verdade. Não queria envelhecer lá e me acostumar com esse jeito prepotente, acabar duro como eles”, conta. A cidade também oferece ao economista um de seus maiores prazeres: a gastronomia. “Adoro comer e escolho cidades para morar por causa dos restaurantes. São Paulo não fica nada a dever a Nova York ou Paris. As ruas também estão mais bonitas. Até a 9 de Julho e a Santo Amaro estão aceitáveis. A Oscar Freire está linda. Só o trânsito é que, se eu achava ruim, hoje está muito pior. Só perde para o da Cidade do México

e Nova Dehli. Por isso, prefiro andar de táxi.” Um apaixonado pela vida ao livre, Amorim acredita que fez uma boa troca deixando o seu apartamento no Upper West Side, perto do Central Park, por outro, vizinho do parque do Ibirapuera, onde anda, corre e até patina. “Para viver bem em São Paulo é preciso saber onde morar. As pessoas estão deixando a movimentação da cidade e optando por bairros onde há de tudo e sem trânsito.” Foi uma das razões que encantaram o economista ao visitar o Cidade Jardim. “Além da arquitetura maravilhosa, que impressiona, o shopping é um bom exemplo dessa nova tendência paulistana. É um lugar em que se pode morar e ter tudo à mão, com conforto e total qualidade”, explica. Para Ricardo, esse consumo de luxo não será afetado pela crise. “O epicentro foi nos países desenvolvidos e é por lá que os problemas vão continuar”, acredita. O economista acredita que, até o fim do ano, o Brasil vai retomar o crescimento que vinha tendo antes do baque nos mercados. O seu conselho: “Quem puder comprar ações, no futuro vai poder consumir até se fartar, porque os ativos vão voltar a se valorizar”. Dica do Ricardo.

FOTO ADI LEITE

26

JARDIM


28

JARDIM

MARIANA WEICKERT, APRESENTADORA

HELENA BORDON, SÓCIA DA 284

CARLA FINCATO, ESTILISTA

“Levo uma vida agitada, então nada melhor do que sapatilhas básicas. Esta preta da Constança Basto é chique e confortável. E, claro, amo Havaianas. As da minha marca de beachwear, Alór, são ótimas no verão.”

“Sou louca por sapatos. No momento, estou apaixonada por uma rasteira multitiras da 284. É confortável e combina com tudo. Adoro também as sandálias com salto alto plataforma do Louboutin.”

“Adoro procurar sapatos em brechós. Encontrei o meu preferido em um brechó em Londres e foi paixão à primeira vista. Tentei negociar com o dono do lugar e nada. Gastei uma fortuna, mas valeu a pena.”

LOUCAS

por sapatos

PAULA FERBER, DESIGNER

“Este sapato é criação minha. Tem uma borboleta com um mix de brilho, texturas e cores que me encantam. Como a marca nasceu em Trancoso, fui observando a fauna da região e usando-a para enfeitar os sapatos.”

Com ou sem salto, clássicos ou arrojados, não importa: sapatos são objeto de desejo de todas as mulheres do mundo, um acessório imprescindível.Conheça as preferências de algumas delas FOTOS LIA LUBAMBO

JOANNA TRABULSI, DESIGNER DE JOIAS

“Não importa quantos pares você tem. No closet de uma mulher sempre cabe mais um. Eles elevam nossa autoestima. Sou adepta dos saltos altos a qualquer hora. E também das rasteirinhas, como estas Jimmy Choo.”


30

JARDIM

CESAR GIOBBI COMENTA:

Punta del Este

QUANDO PASSAMOS UMA TEMPORADA NUMA CIDADE DE PRAIA E VOLTAMOS PARA SÃO PAULO, NOS DAMOS CONTA DE QUANTO ESSA CIDADE É ABSURDA EM ALGUNS ASPECTOS. Fiquei duas semanas em Punta del Este, no Uruguai, onde o céu é sempre de um azul que não existe nesta latitude. A luz chega meio oblíqua, formando sombras alongadas e frescas. A lua cheia parece que vai cair na sua cabeça. O vento é sempre mais forte do que a leve brisa do Nordeste. Uma ventania que limpa a alma. Mesmo sem muita chuva, os jardins são como manicurados, em contraste com a vegetação agreste e retorcida que fica à beira da praia. Dorme-se de portas destrancadas e janelas abertas. A 10 minutos da orla estamos no campo: vacas, ovelhas, olivais. Descobre-se o estilo colonial uruguaio, que é deliciosamente minimalista e que resultou numa ótima arquitetura contemporânea. No meio disso, surgem museus,

todos particulares. À parte isso, o Uruguai é um lugar onde o tempo é contado de maneira diferente. Ninguém tem pressa, ninguém buzina, ninguém quer passar na frente, ninguém está estressado. Tudo é discreto, charmoso, sem espalhafato. Paulistas e portenhos se acostumam rápido. Nas pequenas cidades do interior a gente volta décadas para trás. Se visitadas na hora da siesta parecem cidades fantasmas. E aí, quando esse viver elegante e preguiçoso toma conta da gente, é hora de voltar. Chegamos a uma São Paulo travada, barulhenta, poluída, onde vento é só o do ar-condicionado. Ou faz um calor escaldante, ou as chuvas carregam criancinhas. A gente chega sabendo de arrastões em prédios e condomínios. O trânsito só dá uma folga nas férias. Depois, todo mundo regressa e São Paulo volta a ser o que é: impossível. E, ao mesmo tempo, imprescindível. Fazer o quê?

PAULO MARTINEZ

FLÁVIA POMMIANOSKY

POR FLAVIA LAFER

POR PAULO MARTINEZ

“O Paulo é um criador de imagens e sabe interpretar o comportamento de quem conduz a moda. Admiro seu humor ácido e as críticas que ele faz do mercado.”

“A Flávia faz um trabalho maravilhoso com o Davi Ramos. São uns dos meus editores de moda preferidos. Sou admirador do trabalho silencioso e cheio de estilo.” PAULO MARTINEZ

Conexão

FLAVIA LAFER

Um stylist é fundamental para criar um desfile ou idealizar um guarda-roupa. Conheça profissionais disputados no mercado

FLAVIA LAFER

FLÁVIA POMMIANOSKY

LARA GERIN

POR LARA GERIN

POR FLÁVIA POMMIANOSKY

“A Flavia é uma das stylists que eu gosto de observar. Acho que ela tem um trabalho impecável e, indiscutivelmente, o mais chique. Para mim, ela é sempre a melhor referência.”

“A Lara sabe misturar nos seus trabalhos: elegância com uma pegada sexy e referências de streetwear. Sempre experimentando construir imagens com frescor e humor.”

LARA GERIN

FOTOS RENATO PIZZUTTO

CIDADE


32

JARDIM

Às compras

LICA MELZER E ROSE BRATKE NÃO DEIXAM DE LADO A ELEGÂNCIA NEM QUANDO O ASSUNTO É UM SIMPLES PASSEIO PELO SHOPPING. PARA CIDADE, ELAS MOSTRAM SUAS ESCOLHAS

1

2

3

4

5

6

LICA MELZER, ADVOGADA

Sua lista inclui peças leves e muitas cores. Primeira parada, loja SUB. Um chapéu St. Lyla, no tamanho ideal para proteger o rosto. Na Thorrè, a escolha é a bata de algodão com estampa étnica. Para aquele toque de elegância, uma bolsa Chanel. Na Daslu, presentes para os filhos: duas polos. E um laptop Vaio – útil para qualquer hora do dia.

1. 5.

CHAPÉU ST. LYLA NA SUB R$ 280

2.

LAPTOP VAIO TT NA SONY STYLE R$ 10.999

3 e 6.

POLOS INFANTIS DASLU R$ 100 CADA

4.

BOLSA CHANEL R$ 9.640

BATA THORRÈ R$ 197

1

2

3

4

5

Vizinha do shopping, Rose gosta de fazer suas compras por lá. Recentemente, completou sua wish list de verão. Nela, incluiu um biquíni Adriana Degreas e um vestido longo, pós-praia, ambos na SUB, e um vestido branco na Cris Barros. Na Capodarte, uma rasteira e uma sandália de couro cru. Um spray da Loeb, para perfumar a casa, finalizou as compras.

6 1. 5.

BIQUÍNI ADRIANA DEGREAS NA SUB R$ 295 PERFUME AMBIENTAL LOEB R$ 65

6.

2.

VESTIDO VIX NA SUB R$ 305

SANDÁLIA CAPODARTE R$ 129,90

3.

VESTIDO CRIS BARROS PREÇO SOB CONSULTA

4.

SANDÁLIA CAPODARTE R$ 149,90

FOTOS ED VIGIANNI; FELIPE REIS (STILL)

ROSE BRATKE, SOCIÓLOGA


A TRATTORIA DO FASANO “FASANO: ELEITO A MELHOR ALTA GASTRONOMIA PELA REVISTA VEJA; ELEITO O MELHOR RESTAURANTE DO BRASIL PELO GUIA 4 RODAS; ELEITO O MELHOR ALTA GASTRONOMIA PELA REVISTA GULA. FASANO AL MARE: ELEITO A MELHOR ALTA GASTRONOMIA ITALIANA PELA REVISTA VEJA RIO; MELHOR ALTA COZINHA ITALIANA PELA REVISTA GULA”.

NONNO RUGGERO EXCLUSIVIDADE DO SHOPPING CIDADE JARDIM E DO HOTEL FASANO SÃO PAULO

HOTEL FASANO SÃO PAULO RUA VITTORIO FASANO 88 1º ANDAR T 11 3896 4180 SHOPPING CIDADE JARDIM AV. MAGALHÃES DE CASTRO 12000 PISO TERREO T 11 3552 7000


11

2 EGOTRIP TONINHO ABDALLA

NOVA YORK, ESQUINA DO MUNDO Dono de um apartamento no Upper East Side desde 1990, Toninho Abdalla vai pelo menos uma vez por mês passar uns dias em Manhattan. O empresário não poupa elogios à cidade: “Nova York é plana, segura, agitada, tem um serviço público fantástico e todas as melhores lojas, os melhores musicais e óperas do mundo”. A seguir, conheça as dicas de um fã mais do que assumido da Big Apple

6

1.NEW MUSEUM <www.newmuseum.org> Uma visita a este museu localizado na Bowery Street, na Lower Manhattan, vale pelo projeto arquitetônico da dupla japonesa Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa.

2.

PASSEIO Pode parecer clichê, mas não há outro lugar no mundo como o Central Park.

3.HUDSON NATIONAL GOLF CLUB Tido como um dos 7

50 melhores campos dos Estados Unidos, este clube de golfe fica a aproximadamente 45 minutos de Manhattan. Projetado por Tomas Fazio, arquiteto especializado em campos de golfe, é considerado o Green mais rápido da costa leste. O lugar tem apenas 200 sócios.

4.

GAGOSIAN <www.gagosian.com> Das galerias de arte do Chelsea, a Gagosian representa grandes artistas contemporâneos, como Richard Prince, Marc Newson e Sujimoto. É a minha preferida!

5.SUSHI SEKI 1.143 1st Avenue Muito discreto, este restaurante

japonês recebe diariamente peixes do mercado de Tóquio. O chef Seki é dos mais criativos e o restaurante é uma boa opção para a madrugada: fica aberto até as três da manhã.

9

6.DRINKS Duas dicas: o bar do Hotel Carlyle <www.thecarlyle.

com>, onde o diretor de cinema, ator, escritor e comediante Woody Allen se apresenta com sua banda de jazz; e o bar Norwood 241 W 14th St, que fica no Meatpacking District e é exclusivo para sócios.

7.THE FOUR SEASONS 99 East 52nd Street. 212-754-9494

Tradicional e muito elegante, o restaurante The Four Seasons é frequentado pelos poderosos. A cara da cidade.

8.BAR PITTI 268, Sixth Avenue. 212-982-3300 Totalmente despretensioso, este excelente restaurante italiano é onde as turmas da moda, do cinema e da arte se encontram em Nova York.

9.CLUBS Depois da uma da manhã vá ao 1 Oak [na foto] 212-

-242-1111. O melhor dia lá é a segunda-feira. Ou então aos bares-baladas Butter 212-253-2828 e Beatrice Inn 212-243-4626.

FOTOS © FRANCES ROBERTS / ALAMY/OTHER IMAGES (1); © LAWRENCE MANNING/CORBIS/LATINSTOCK (2); © COURTESY OF THE CARLYLE, A ROSEWOOD HOTEL (6); ARQUIVO PESSOAL (TONINHO ABDALLA); COURTESY JENNIFER CALAIS SMITH/FOUR SEASONS RESTAURANT (7); COURTESY OF 1OAK/SHADOW PR (9 - 1OAK)

34

JARDIM


R. Adriano José Marchini, 50B - Água Branca - São Paulo - (11) 3611.8838


O LUXURY AVENUE REÚNE GRIFES COMO HERMÈS E MONTBLANC

O ARCO: CARTÃO-POSTAL DA REGIÃO

DECORAÇÃO DO LAS VENTANAS: RÚSTICA E CONTEMPORÂNEA

VISUAL DE SAN JOSÉ DEL CABO

A CÉLEBRE PISCINA DE FUNDO INFINITO DO LAS VENTANAS

México chic BACANAS E ESTRELAS DE HOLLYWOOD FAZEM DE LOS CABOS UMA DAS REGIÕES MAIS BADALADAS DO MUNDO POR ANA PAULA ORLANDI

R

esorts luxuosos, campos de golfe, condomínios fechados e uma paisagem desértica costeada pelo oceano Pacífico. Graças a essa combinação a região de Los Cabos, no México, se tornou um dos destinos preferidos dos milionários norte-americanos e das estrelas de Hollywood, a exemplo de George Clooney e Jennifer Aniston. Não é de hoje, aliás, que a região atrai celebridades: na década de 1950 começaram a surgir as primeiras hospedagens para ricos e famosos no balneário – dizem que Bing Crosby financiou parte da construção de um dos hotéis locais pioneiros. Mas, como não havia rodovias por lá naquela época, gente como Ava Gardner e John Wayne precisava chegar de iate ou de avião particular, o que transformou Los Cabos em um dos refúgios mais exclusivos do mundo. Mas, antes de mais nada, uma olhadela no mapa: Los Cabos fica na ponta da estreita faixa de terra conhecida como Baixa Califórnia, banhada pelo Pacífico

e pelo mar de Cortez. Nos 29 quilômetros entre San José del Cabo e Cabo San Lucas (as duas cidades que formam Los Cabos) há 20 praias. Plenamente desfrutáveis se fiarmos na previsão meteorológica que prevê sol a pino e tempo bom na maior parte do ano. Assim, é bom lançar mão de uma boa dose de filtro antes de se aventurar pelo sol caliente do lugar. No tour, aproveite para visitar a aconchegante San José del Cabo com suas construções antigas, bons restaurantes e lojas de artesanato local. Já quem gosta de agito vai se sentir em casa em Cabo San Lucas, com sua vida noturna movimentada e ares americanos. Tanto que, de olho nos dólares dos vizinhos, a cidade abriga desde dezembro passado o Luxury Avenue, um shopping center repleto de lojas de grifes como Montblanc e Hermès. O centro de compras, por sinal, fica defronte à marina de onde saem barcos rumo ao ponto turístico mais famoso da região: o Arco, uma formação rochosa belíssima que atrai hordas de turistas. Nem todos glamorosos, diga-se, como sinalizam algumas escunas de música estridente. O glamour, no caso, costuma se instalar no corredor com mais de 40 resorts entre San José e San Lucas, onde

pontuam na categoria superluxo os hotéis Esperanza (o preferido de Gwyneth Paltrow e Chris Martin), o One&Only Palmilla (onde John Travolta soprou as 50 velinhas) e o Las Ventanas al Paraiso, pouso de Gisele Bündchen e Eva Longoria. Neste último, os casais predominam. “Este é um lugar não para trazer, mas para fazer bebês”, resume Maria José Garcia, gerente do hotel. O interesse pelo nicho cupido é tamanho que o Las Ventanas criou o departamento Romance, que cuida de bolar eventos para enamorados. “Muita gente vem para cá pedir a mão da noiva em casamento”, justifica Maria José. Assim o pedido pode vir na forma de um anel entregue por um cavaleiro vestido com trajes típicos que “surpreende” o casal na praia – detalhe: se a moça disser “sim” o cavalo dança para os pombinhos. Mas talvez o melhor para amaciar o coração de um pretendente mais tímido (ou renitente) seja presenteá-lo com uma visita ao spa do hotel. Com mais de 40 opções, os tratamentos influenciados pelos rituais indígenas e à base de ervas naturais são capazes de levar ao céu. E daqueles repletos de estrelas. A REVISTA CIDADE VIAJOU A CONVITE DA AEROMEXICO E DO LAS VENTANAS AL PARAISO RESORT

FOTO © DOUGLAS PEEBLES PHOTOGRAPHY/ALAMY/OTHER IMAGES (O ARCO); © COUTESY OF CONSEJO DE PROMOCIÓN TURÍSTICA DE MÉXICO (LUXURY AVENUE); © JOHN MITCHELL/ALAMY/OTHER IMAGES (SAN JOSÉ DEL CABO); DIVULGAÇÃO / X-MART (LAS VENTANAS)

36

JARDIM


38

JARDIM

ZECO AURIEMO (AO CENTRO) RECEBE ANTONIO BIAS BUENO DE GUILLON, BEATRIZINHA MONTEIRO DE CARVALHO E UM CASAL LOCAL ANA JOMA FASANO COM FIGURINO ESTILO PUNTA: BRANCO E SAPATILHAS; ROGÉRIO FASANO E O FILHO VITTORIO; ROSANA E CHRISTIAN SAIGH ADORARAM O LAS PIEDRAS ISABELLA FIORENTINO, STEFANO HAWILLA E UMA AMIGA. A PISCINA DE PEDRA, UM CENÁRIO DE SONHO

ACONTECEU POR KARLA SARQUIS

Punta del Este No encontro entre mar e montanha, destino dos jet setters nacionais e internacionais, rolou o melhor do verão O balneário uruguaio se transformou no point desta temporada. O mix de gente bonita, descolada e chique circulando nas praias de José Ignácio, Barra e Punta Piedras, reduto das celebridades internacionais e de poderosos do mundo todo, impressionou. Mas a geografia é generosa e privilegiou também a montanha. E foi justamente o Las Piedras Hotel e Villas Fasano, cravado num penhasco, o ponto de encontro dos bacanas que estavam por lá. Para um drink no fim de tarde, com um pôr do sol daqueles inesquecíveis, ou nos vários almoços e jantares, preparados pelas mãos competentes do chef Salvatore Loi, o Las Piedras conquistou o posto de lugar mais charmoso e concorrido.

UMA DAS FESTAS MAIS CONCORRIDAS DO BAR DO LAS PIEDRAS FOI ORGANIZADA POR FERNANDA BARBOSA, AO SOM DO DJ LUIS TEPEDINO. OLHA SÓ O OUTFIT DA MOÇADA LOCAL

DANIELA SARAHYBA COM O MARIDO, WOLFF KLABIN, E MELANIE BITTENCOURT APOSTARAM NO LOOK BRANCO TOTAL

CHAPÉU-PANAMÁ Hit do verão, reinou absoluto nas cabeças mais antenadas, de gente como BRUNO MUSATTI, o colunista CESAR GIOBBI, habitué de Punta que sabe usar um chapéu como ninguém, e HELIO BORK.


39

JARDIM

“EU USO ÓCULOS” Acessório imprescindível em Punta, já que o sol não deu trégua (sorte nossa!)

J. HAWILLA E A MULHER, ELIANI, COM CELITA PROCÓPIO DE CARVALHO NO COQUETEL DE BOAS-VINDAS NO LAS PIEDRAS, QUE REUNIU MUITA GENTE BACANA E ATRAVESSOU A MADRUGADA CRIS BARROS E CESARE RIVETTI ADOTARAM MODELOS MAIS CLÁSSICOS. NO DETALHE NATHALIE VRANGOS

O PÔR DO SOL Um espetáculo diário que enche os olhos e a alma é sempre recebido com uma salva de palmas, indicando que a noite está apenas começando em Punta

AS MOÇAS AÍ EM CIMA FIZERAM MAIS SUCESSO POR CONTA DO CONJUNTO DO QUE DOS ÓCULOS PROPRIAMENTE DITOS. AO LADO, O MODELO AVIADOR, EM BRANCO, PARA QUEM SABE DAS COISAS.

BETTINA STROZEMBERG, LUIS TEPEDINO E COSTANTINO BITTENCOURT DEVIDAMENTE PROTEGIDOS

A MOÇADA CHEGAVA ASSIM NO LAS PIEDRAS: EM BANDO

ANA FURTADO E O MARIDO, BONINHO

ALEXANDRE FURMANOVITCH, ADRIANO MESSIAS E SERGIO K

GIANFRANCO E SHARON BETING CRIS CURY COM O NAMORADO, ANDRÉ BRASIL

PERNAS DE FORA É SÓ PRA QUEM PODE. ERIKA E O PAI, WALFRIDO DOS MARES GUIA

FOTOS THINK ARGENTINA

ACIMA: O TRIO FORMADO POR BETO PACHECO, MARCINHO VICENTINI E FERNANDA BARBOSA; ABAIXO: CESAR GIOBBI (AO CENTRO, DE LARANJA) FOI ANFITRIÃO DE UM ALMOÇO QUE REUNIU ROSE E ROBERTO BRATKE, MARCIA GROSTEIN, LINDA MICALES E ELIANI HAWILLA

“Punta é o meu refúgio predileto. Paraíso não tropical para onde eu fujo do calor”

CESAR GIOBBI


40

JARDIM ACONTECEU POR KARLA SARQUIS

Chanel est arrivée A abertura foi em clima de avant-première A inauguração da segunda boutique Chanel no Brasil, desta vez no Shopping Cidade Jardim, atraiu muita gente para os domínios de Eliana Tranchesi, que representa a grife. A turma estava curiosa para ver a coleção que tinha acabado de ser lançada nas vitrines do hemisfério norte. Entre as novidades, o make-up studio fez a festa das convidadas, que aproveitavam para dar um retoque no visual enquanto faziam suas comprinhas e depois circulavam pelos corredores do shopping todas lindas. O dress code que imperou foi Chanel, é claro. Muito pretinho, tweed, camélias e correntes douradas.

TANIA DERANI; MARINA AURIEMO AL MAKUL E DANI FREIRE LUNARDELLI BATERAM LONGO PAPO SOBRE O MERCADO. CICILA STREET BARROS CONTOU QUE NÃO RESISTE ÀS TENTAÇÕES DA MARCA

ANA AURIEMO MAGALHÃES VIBROU COM A LOJA PRONTINHA DEPOIS DE TANTA EXPECTATIVA. AS DASLUZETES CRIS PARENTE E LUCILA MATARAZZO. NO DETALHE, PERFUME, UM ÍCONE QUE FOI CONSUMIDO EM PROFUSÃO

CRIS SADDI FOI DAS PRIMEIRAS A CHEGAR. OLHA SÓ A EXPRESSÃO DE SATISFAÇÃO DE ELIANA TRANCHESI! DONATA MEIRELLES, SEMPRE NA VANGUARDA, ADOTOU BATOM VERMELHO E FOI IMEDIATAMENTE COPIADA

Deu branco! A turma caprichou nos looks para o festão

LUCILA ELIAS SAPECA UM BEIJO EM CHICO SCARPA, EM ÓTIMA FORMA, BEM COMO PATSY. FÁTIMA SCARPA COM CELITA PROCÓPIO DE CARVALHO, QUE ASSISTIU A FILHA DANIELA, BABANDO

Que Lucila e Jorge Elias são grandes anfitriões, disso ninguém duvida. Mas desta vez o casal superou-se na tradicional festa de aniversário dele, com todo mundo vestido de branco. O casting era impecável. No palco do Leopolldo Plaza, Anna Gelinkas, Daniela Procópio, Emanuelle Araújo e Elza Soares. A turma só foi embora quando o sol raiou.

JORGE FEZ UMA SURPRESA PARA PIA DE BRANTES, QUE TAMBÉM FAZIA ANOS. PATSINHA ENTRE OS PRIMOS EDUARDO E FERNANDO. LALI MANSUR E GISELA TRUSSARDI RUDGE. O BRANCO TOTAL DOMINOU, SE BEM QUE ALGUNS REBELDES NÃO CUMPRIRAM O DRESS CODE À RISCA... MARÍLIA GABRIELA NO MEIO DA GALERA


41

JARDIM

Moda e cinema Uma dupla que sempre andou junta

FERNANDA SUPLICY

Ana Cury armou o evento Cine Fashion Day, que reuniu as grifes Reinaldo Lourenço, Mixed, Isabella Giobbi e Osklen para mostrar suas coleções nas salas premium do Cinemark. Foi muito divertido ver a reação do público ao perceber que o desfile seria nos corredores do cinema.

Décor reunido

DE CIMA PARA BAIXO: CRIS AYROSA E GINA ELIMELEK; MARINA BANDEIRA KLINK E MARCELO BACCHN

MARCOS ARBAITMAN E RAUL DÓRIA

O evento Vive la Fête reuniu no Cinemark do Shopping Cidade Jardim quem faz e acontece no cenário festeiro da cidade e mostrou as tendências no segmento, com muito charme e glamour, a começar pelo cenário.

ISABELLA GIOBBI; ANA PAULA JUNQUEIRA, MONICA CARDOSO E VIVI MASCARO; ANA CURY COMEMOROU COM REINALDO LOURENÇO

PATRICIA E TOM CAVALCANTE

GUTA VIDIGAL, PATRICIA MACHADO, MARCELA ASCAR E TATIANA SOUZA ARANHA FORMARAM UMA RODINHA; LALA RUDGE NO DESFILE DA MIXED

Show do bem

Pelo sexto ano consecutivo o evento do Lide supera as expectativas Mais uma vez Ivete Sangalo mostrou sua porção generosa e comandou o Natal do Bem, no Grand Hyatt, que arrecadou a cifra recorde de R$ 3,4 milhões, entre os maiores empresários do país, distribuída para oito entidades do bem JOÃO DÓRIA NÃO RESISTIU E CAIU NA FOLIA COM IVETE SANGALO

Bonequinhas fashion na Thorrè Foi uma tarde lúdica que despertou a boneca que existe em cada mulher Assinadas pela dupla TERESA GUARITA e MARINA SIQUEIRA, da Estúdio Colírio, em parceria com a ilustradora Suppa, as bonecas Dona já viraram hit absoluto. DANIELA THORRES BAHIA, inventiva como ela só, trouxe a novidade para a loja, que lotou de gente bacana

FOTOS RODRIGO ALMEIDA PRADO (CHANEL E JORGE ELIAS); JANETE LONGO (NATAL DO BEM); CLEIBY TREVISAN (BRUNCH); LUCIANA PREZIA (CINEMARK); MARIANA GUARITA MASSER (THORRÈ)

Figuras de peso encontraram-se em brunch


MODA


ESTILO EM ALTA ACESSÓRIOS SÃO O CHARME DA TEMPORADA

fotos João Ávila edição Paula Lang e Tina Kugelmas


MODA


45 nesta dupla: ÓCULOS LACOSTE R$ 606 CÂMERA SONY R$ 1.999 PASTA LOUIS VUITTON R$ 4.360 SAPATO SALVATORE FERRAGAMO R$ 2.583 GLOBO NA TABACARIA CARUSO R$ 360 CANETA TIFFANY & CO. R$ 895 SACA-ROLHA LE CREUSET NA MICKEY HOME R$ 593 DESPERTADOR MONTBLANC R$ 3.185,28 PERFUME GIORGIO ARMANI NA FRAGRANCE R$ 286 CELULAR NOKIA NA CLARO R$ 2.042

na dupla anterior: MOCASSIM FRATELLI ROSSETTI NA DASLU R$ 1.980 CALÇADEIRA NA TABACARIA CARUSO R$ 150 CINTOS ALFAIATARIA PARAMOUNT MARROM R$ 98 PRETO R$ 119 RELÓGIO ROLEX R$ 86.071 GRAVATA GANT R$ 182 PERFUME GUCCI NA FRAGRANCE R$ 205 ABOTOADURA SALVATORE FERRAGAMO R$ 824 JOGO DE GAMÃO NA TABACARIA CARUSO R$ 210 CARTEIRA ERMENEGILDO ZEGNA R$ 450 ÓCULOS GIORGIO ARMANI R$ 1.820


MODA


47 DADO COM 5 JOGOS NA GAMA R$ 350 TÊNIS GOLA NA DASLU R$ 410 PERFUME BURBERRY NA FRAGRANCE R$ 230 ÓCULOS CARRERA NA ÓTICA VENTURA R$ 550 CAIXA DE SOM MOTOROLA NA TIM R$ 399 BOLSA ERMENEGILDO ZEGNA R$ 2.662 RELÓGIO DE AÇO ZENITH NA H. STERN R$ 62.600 CELULAR MOTOROLA NA CLARO R$ 449 CANETA RETRO 51 NA CASA 8 R$ 95 RELÓGIO PULSEIRA DE BORRACHA QUINZE

ASSISTENTE DE FOTOS RICARDO CAROTTA E PHILIPP SANDER; PRODUÇÃO CINTYA MISOBUCH; ASSISTENTE DE PRODUÇÃO ERIKA SOUTO; TRATAMENTO DE IMAGEM PHOTOUCH

NA NOIA CAROLINA R$ 2.950


MODA

REGATAS OSKLEN R$ 547 REGATA CARLOS MIELE R$ 165 SAIA REINALDO LOURENÇO PREÇO SOB CONSULTA MEIA-CALÇA FOGAL R$ 158 SAPATO PAULA FERBER PREÇO SOB CONSULTA ANEL DE TURMALINA VERDE COM BRILHANTES NOIA CAROLINA PREÇO SOB CONSULTA ANÉIS JULIANA SCARPA PREÇO SOB CONSULTA


DE VOLTA Ă&#x20AC; CIDADE fotos Debby Gram styling Thiago Ferraz


MODA


51 nesta página: VESTIDO FIT PREÇO SOB CONSULTA CINTO OSKLEN R$ 297 MEIA-CALÇA FOGAL R$ 158 BRINCOS NOIA CAROLINA PREÇO SOB CONSULTA ANEL DE OURO BRANCO E BRILHANTES JULIANA SCARPA R$ 23.000 ANEL DE OURO BRANCO E DIAMANTE H. STERN R$ 5.800

na página ao lado: VESTIDO GANT R$ 654 TRENCH COAT SALVATORE FERRAGAMO R$ 5.664 BOLSA-CARTEIRA ELISA ATHENIENSE R$ 689 SAPATO PAULA FERBER PREÇO SOB CONSULTA PULSEIRA H. STERN R$ 54.500 BRINCOS H. STERN R$ 51.100


MODA

52 nesta página: CAMISA REINALDO LOURENÇO R$ 645 CALÇA REINALDO LOURENÇO R$ 691 SAPATO REINALDO LOURENÇO R$ 687 CASACO LOUIS VUITTON R$ 7.100 CINTO GANT R$ 275 BRINCOS NOIA CAROLINA PREÇO SOB CONSULTA PULSEIRA H. STERN R$ 3.830

na página ao lado: CAMISA CRIS BARROS PREÇO SOB CONSULTA CALÇA CRIS BARROS PREÇO SOB CONSULTA CORRENTES E PINGENTE ANA ROCHA E APPOLINÁRIO PREÇOS SOB CONSULTA


MODA


55 nesta página: VESTIDO CHANEL R$ 27.320 MEIA-CALÇA FOGAL R$ 158 SAPATO REINALDO LOURENÇO R$ 687 ANEL JULIANA SCARPA R$ 23.000 ANEL H. STERN R$ 5.800 RELÓGIO H. STERN R$ 2.360 BRINCO SOLITÁRIO H. STERN R$ 51.100

na página ao lado: CAMISA ISABELLA GIOBBI R$ 294 CASACO FLOR R$ 627 JEANS PAIGE NA FASHION FACTORY R$ 780 BOLSA CHANEL R$ 8.440 BRINCOS JULIANA SCARPA R$ 3.450


MODA


57 CASHMERE SALVATORE FERRAGAMO R$ 809 SAIA GIORGIO ARMANI R$ 1.640 MEIA-CALÇA FOGAL R$ 158 SAPATO CAPODARTE R$ 169 BOLSA LOUIS VUITTON R$ 5.750 RELÓGIO H. STERN R$ 20.900 COLARES ANA ROCHA & APPOLINÁRIO PREÇOS SOB CONSULTA


MODA

58 nesta página: BLUSA LOUIS VUITTON R$ 1.450 CASHMERE HUIS CLOS R$ 520 CALÇA MARA MAC PREÇO SOB CONSULTA ANÉIS JULIANA SCARPA PREÇO SOB CONSULTA

na página ao lado: CAMISA JENNIFER PEPE R$ 196 BLAZER HUIS CLOS R$ 1.180 SHORT VALDEMAR IODICE R$ 330 CINTO REINALDO LOURENÇO PREÇO SOB CONSULTA SANDÁLIA MIXED R$ 658 ANEL DVF NA H. STERN R$ 12.800


ASSISTENTE DE FOTOS FELIPE BARBOSA E GABRIEL BEMERGUI; PRODUÇÃO DE MODA JULIANA COSENTINO; ASSISTENTE DE PRODUÇÃO DANIEL SULEIMAN; BELEZA MARCELO GOMES (GLLOSS); ASSISTENTE DE BELEZA MURILO DE PAULA; TRATAMENTO DE IMAGEM PHOTOUCH; AGRADECIMENTO: LIVRARIA DA VILA


AFINIdAdES ELETIVAS dois esportes, dois estilos de vida

1

4

2

3

5 11

10 6 7 9

8

Pernas pra que te quero um doS ESpoRTES mAIS pRATIcAdoS do momENTo, A coRRIdA ExIgE FôLEgo E AcESSóRIoS AdEquAdoS

1.

2. short Fit R$ 145 3. relógio Chanel R$ 22.784 4. CaMiseta traCk & Field R$ 135 5. CalMinex iCe spray na MoletoM superdry na Fashion FaCtory R$ 480 7. tênis inFantil nike na Centopéia R$ 129,90 8. poChete traCk & Field R$ 84 9. óCulos . 6

Celular Motorola W6 na Claro R$499

drogasil R$ 18,50

porsChe na ventura R$ 1.355

10.

CronôMetro Ferrari na vila set Brinquedos R$ 129,90

11.

headphone seM Fio logiteCh na iCluB R$ 899


3

5

1

4

FOTOS EDU DELFIM; © DIETMAR KLEMENT/ISTOCKPHOTO (CORRIDA); © STEPHANE REIX/FOR PICTURE/CORBIS/LATINSTOCK (TÊNIS)

2

11 6

10

7 9

8

Dois pra lá,dois pra cá COM GRANDES JOGADORES E JOGADAS ELEGANTES, O TÊNIS É O ESPORTE QUE INSPIRA ARTE E MODA

1. 8. 11.

2. 6. 9.

ÓLEO DE MASSAGEM WHITE TEA TANIA BULHÕES PERFUMES R$ 88

BALANÇA GAMA R$ 52,50

5.

TRICÔ DE MALHA ZEGNA SPORT R$ 1.142

KIT MUNHEQUEIRA R$ 24,90 E TESTEIRA R$ 19,90 CADA REEBOK ENERGÉTICOS FIT FOOD R$ 4 CADA

VISEIRA ROSA CHÁ NA SUB R$ 86,90

RAQUETE HEAD NA CENTAURO R$ 529

7.

3.

TÊNIS TOD’S NA DASLU HOMEM R$ 504

4.

BOLSA NA RAQUETE WILSON NA CENTAURO R$ 289

CALENDÁRIO 2009 U.S. OPEN NA LIVRARIA DA VILA R$ 33,60

10.

VESTIDO LACOSTE R$ 269

PRODUÇÃO ALEXANDRE BREVE


FOTO ED VIGGIANI

POR DENTRO DO SHOPPING

GEORGE KOSHOJI E CARLOS CARVALHO, A DUPLA DO KOSUSHI

Kosushi NO CIDADE JARDIM Carlos Carvalho e George Yuji Koshoji, os proprietários do Kosushi, contam para Cidade a trajetória e o dia a dia do restaurante, os segredos do sucesso e os planos para o futuro. Conheça a história da dupla

O COMEÇO

CLIENTELA FIEL

Carlos Carvalho e George Yuji Koshoji se conheceram há 23 anos no restaurante Sushigay, em São Paulo, onde George trabalhava como sushiman. Na volta de uma temporada no Japão, George e Carlos se rencontraram e resolveram abrir o próprio restaurante. Em 1987, nasceu o Kosushi, no bairro da Saúde.

Os sócios se orgulham da clientela fiel. “Muitos de nossos maiores clientes frequentam o restaurante desde os tempos da Saúde”, falam. É o caso do empresário Luis Gelpi e da jornalista Joyce Pascowitch, ambos admiradores das criações de Koshoji.

O NOME

62

O nome Kosushi foi dado pelo mestre de karate de Carlos, Taketo Okuda. Ko, em japonês, significa tartaruga e também a excelência do número um. Por isso, o nome: a excelência do sushi. KOSUSHI NO CIDADE JARDIM

Quando foram convidados pelo shopping, Carlos e George não tiveram dúvida: chamaram o arquiteto Arthur Casas para traçar o projeto.

dois, ou pelo menos algum dos dois, estão no restaurante.” Carlos cuida da parte administrativa, mas também treina os sushimen. Já George acorda cedo, escolhe e compra o peixe (do mesmo fornecedor há anos) e depois assume o sushibar. “Adoro ficar conversando com o cliente no balcão. Nada como uma boa história”, diz George.

PLANOS PARA O KOSUSHI

Para os sócios, um novo Kosushi agora só fora do Brasil (o restaurante tem duas unidades, no Itaim e no Cidade Jardim). “Cuidamos do restaurante pessoalmente, não tem como abrir várias filiais. Prezamos pela qualidade.” O único projeto que pode ser aprovado é o de um Kosushi em Nova York.

CULINÁRIA JAPONESA

Tanto Carlos quanto George comem comida japonesa diariamente. “É leve, natural, sem gordura ou colesterol.” Segundo eles, a cozinha japonesa está na moda porque é saudável. “As pessoas andam buscando mais qualidade de vida.” CURIOSIDADE

O SUCESSO

Segundo Carlos e George, o segredo é o padrão Kosushi. “Todos os dias, os

Cento e trinta é a quantidade de temakis que os shushimen fazem por noite.


PONTOS DE LUZ

FOTO FELIPE REIS

Brilhante, a nova coleção que acaba de chegar na joalheria Shine promete virar hit

PINGENTE DE OURO COM DIAMANTES CRAVEJADOS

Ano novo, vida nova. Foi assim que a Shine começou 2009. A joalheria, que aposta em joias para o dia a dia, passou por uma repaginada. O novo nome, Shine*gold&silver, vem cheio de surpresas. O símbolo novo, o asterisco, “traduz brilho, luz e sorte tanto para nós quanto para nossas clientes”, explica Marília Ópice. Com Ana Carolina Gaspar e Marcela Quintas, Marília forma o trio de designers que, além de criar, está no comando da marca.

O “ícone”, contam as sócias animadas com a mudança, mereceu uma coleção inteira – e promete virar objeto de desejo entre as clientes mais ligadas nas tendências. As peças com o asterisco, que acabaram de chegar na loja, são feitas de ouro e prata e levam pedras ou diamantes cravejados. Quem ainda duvida que as joias são as melhores amigas de uma mulher é só conferir as novidades da Shine.

Um café e outras delícias mais INAUGURADO EM DEZEMBRO PASSADO, O DI CAPRI

GULOSEIMAS: CAPPUCCINO

CAFÉ BISTRÔ É UM SONHO ANTIGO DA EMPRESÁRIA RE-

FOTOS DANIELA TOVIANSKY

NATA FLEURY. Dona da marca de cappuccino di Capri,

RENATA, PATRICIA E ROBERTA FLEURY

Renata buscava novos desafios quando pensou no projeto exclusivo para o Shopping Cidade Jardim. A sugestão foi mais que bem-vinda. Uma vez aprovada, o café bistrô ficou pronto em apenas um mês. No segundo piso do Shopping Cidade Jardim, Renata e suas duas irmãs, Patricia e Roberta Fleury, dividem as tarefas no espaço – com charme, claro, mas também com muita energia. Renata, a idealizadora, criou, além do design, o cardápio – que inclui os drinques de café, doces, salgados e pratos rápidos. Patricia é nutricionista e controla a qualidade de todos os produtos que entram no bistrozinho. E também coloca a mão na massa. “Ela faz deliciosos bolos de chocolate”, conta Renata. Já Roberta acompanha o dia a dia do café e imprime o clima aconchegante do lugar. Com dois meses de vida, o di Capri Café Bistrô já é um sucesso no Cidade Jardim. Não é para menos, já que o cardápio foi pensado em detalhes, com inspiração nos aconchegantes e deliciosos cafés italianos. Confira as dicas das meninas: um sanduíche de queijo brie e presunto parma com salada ou uma quiche de sabores diversos é ideal para um almoço rápido. Para quem não quer nada além de uma guloseima, a sugestão é um minissanduíche de peito de peru e queijo branco. As sobremesas prometem seduzir os fãs de doces: trufas e alfajores feitos pela mãe do trio, bolos caseiros e o delicioso chocolate quente com gotas de chocolate belga. Um pecado gastronômico que vale a pena.

BROWNIES

MINISSANDUÍCHE


POR DENTRO DO SHOPPING

O charme

DA FURLA Marca italiana das mais conhecidas, a Furla é uma das exclusividades do Shopping Cidade Jardim. As bolsas criadas artesanalmente impressionam pela variedade

FOTO EDU DELFIM

C

DE CIMA PARA BAIXO, AS BOLSAS CLARA R$ 3.190, CARMEN R$ 2.255, RENNY R$ 2.300 E NINFEA R$ 3.410

BOLSA-MODELO A ex-modelo e cantora Carla Bruni ganhou uma bolsa exclusiva da Furla. O modelo Clara de croco rosa e cinza (acima) foi criado especialmente para a atual primeira-dama da França.

FOTO STEPHANE REIX/FOR PICTURE/CORBIS/LATINSTOCK (CARLA BRUNI); DIVULGAÇÃO (BOLSA)

om 81 anos de história, a italiana Furla faz parte daquelas tradicionais marcas europeias que até hoje continuam sob comando familiar. Fundada por Aldo Furlanetto, na província de Bolonha, em 1927, a empresa é atualmente dirigida por sua filha Giovanna. Reconhecida pela alta qualidade dos seus produtos e por certa elegância discreta, a Furla era, a princípio, apenas uma distribuidora de acessórios femininos. Foi só nos anos 1970, já representada pela segunda geração Furlanetto, que a grife lançou sua primeira coleção de bolsas e acessórios. E impressionou. Desde então, as peças fabricadas por artesãos italianos especializados fazem sucesso no mundo inteiro. A Furla se tornou uma espécie de objeto de desejo entre as mulheres elegantes. Uma delas é ninguém menos do que Carla Bruni. A grife acaba de criar uma bolsa para a primeira-dama francesa. A mulher do presidente Nicolas Sarkozy foi presenteada com uma bolsa Clara, de croco rosa e cinza. Detalhe: essas cores são exclusivas de madame Sarkozy. A bolsa Clara pode ser encontrada em outros tons na Furla do Shopping Cidade Jardim. Presente em Nova York, Paris, Londres e outras importantes metrópoles mundiais, as bolsas atemporais da Furla conquistaram ao mesmo tempo mulheres clássicas e modernas. No Brasil, a Furla é uma exclusividade do Cidade Jardim – a loja abriu as portas em maio do ano passado. Com os lançamentos sincronizados com as coleções da Europa e dos Estados Unidos, a marca tem sempre nas lojas as duas coleções, a de inverno e a de verão. A ideia é manter suas clientes sempre atualizadas com as tendências. Os modelos exclusivos deste inverno são as bolsas Viktoria, de matelassê, e Clara, de croco. Mas, nas vitrines, as bolsas mais tradicionais continuam em alta. A Greta, por exemplo, é uma delas, sempre presente em todas as coleções. Já a bolsa Divide-it é mais jovem, despojada e lembra uma shopping bag: pequena, prática e estilosa. Por fim, a Elizabeth é feita de couro desestruturado, com a alça curta e chique para qualquer momento do dia a dia de uma mulher.


65

HAPPY TOWN E VILA SET

As crianças, principalmente as meninas, vão adorar as coelhinhas de pelúcia da Happy Town (R$ 59 o coelho e R$ 42 a roupinha) e Vila Set (R$ 212,90)

TXAI E DUE CUOCHI JARDIM

Giovanna Poppa, da Cristallo, indica o Txai Resort. No feriado, a Agaxtur leva você por R$ 4.150. Já Renata Fleury, do di Capri, sugere o Due Cuochi para o almoço em família

TXAI RESORT

“Minha sugestão é o ovo trufado do di Capri Café Bistrô” TATIANA MONTEIRO DE BARROS, LA PERLA

NONNO RUGGERO

FOTOS EDU DELFIM; RENATO PIZZUTO (DUE CUOCHI); DIVULGAÇÃO (TXAI) E ARQUIVO PESSOAL (TATIANA, CAROL E JULIANA)

Massimo Leoncini, sommelier do restaurante, sugere o vinho da Toscana Adèo (R$ 235)

DUE CU

OCHI JA

RDIM

Delícias da Páscoa

É com sabor de novidade que a Páscoa chega ao Cidade Jardim. Chocolates, trufas, ovos recheados e outras dicas prometem deixar os clientes com água na boca

CHOCOLAT DU JOUR

“A galinha dos ovos de ouro (preço sob consulta) é a lembrança perfeita para esta data”, Patricia Landmann, da Chocolat du Jour

CASA 8

A tesoura de coelho (R$ 49) é um presente com a cara da Páscoa

“Amo os chocolates da Chocolat du Jour” CAROL PORTO, MIXED

PATI PIVA

O ovo com a casca listrada de chocolate e recheio de brigadeiro (preço sob consulta) é o mais procurado

“Adoro doces, principalmente os da Pati Piva. Além de lindos, são sempre deliciosos” JULIANA SCARPA, DESIGNER


POR DENTRO DO SHOPPING

ESPAÇO FAMÍLIA Novidade no Cidade Jardim, o Espaço Família acaba de ser inaugurado para as mamães e seus pequenos. O ambiente aconchegante oferece três salas (amamentação, papinha e troca de fralda) e um banheiro família. A parceira Johnson’s Baby tem produtos à venda no espaço. Lá também é possível retirar os tão desejados carrinhos da Chicco e da Bandeirante para um divertido passeio com as crianças.

ESPAÇO PARA TROCA DE FRALDA: PARCERIA COM A JOHNSON’S BABY

BEM-VINDO AO ESPAÇO FAMÍLIA

FOTOS REGINA DE GRAMMONT

LOUNGE DO ESPAÇO FAMÍLIA

O

GRASSE: CAPITAL MUNDIAL DO PERFUME

Cidade Jardim e a empresa Air Berger foram até o sul da França encomendar uma essência exclusiva para tornar o ambiente do shopping ainda mais agradável. Escolhida como o lugar ideal para desenvolver a fórmula, a cidade de Grasse, na Provence, a 20 quilômetros das badaladas praias da Côte D’Azur, é conhecida como a capital mundial do perfume. Frequentada por turistas do mundo todo, a cidade abriga o Museu Internacional da Perfumaria, reinaugurado em 2008

– depois de quatro anos de reforma –, que mostra a história do perfume e cerca de 3 mil itens, entre eles, perfumes da França medieval e peças históricas, como um nécessaire que pertenceu à rainha Maria Antonieta. O perfume do Cidade Jardim é cítrico e leve. A ideia da essência é espalhar o cheiro, provocando bem-estar e um estado de relaxamento e conforto aos clientes que circulam pelos corredores e espaços do Shopping Cidade Jardim.

FOTO © DIRECTPHOTO.ORG / ALAMY/OTHER IMAGES

Aromas refrescantes


AS VÁRIAS FASES DE BARBIE

O COLECIONADOR CARLOS KEFFER

Barbie, 50 anos! A boneca mais famosa do mundo já é cinquentona. Apesar da idade, continua com o mesmo ar de menina. Agora, sua história será mostrada numa exposição no Shopping Cidade Jardim Para comemorar o aniversário da Barbie, essa boneca que revolucionou não só o mercado infantil como a cultura e a moda, uma exposição inédita tem início este mês no Shopping Cidade Jardim. Realizada pela Mattel, a fabricante da boneca, o “Museu Encantado da Barbie” será montado no terceiro piso e exibirá, de 10 de março a 31 de julho, 500 bonecas do acervo particular do colecionador Carlos Keffer. O brasileiro, que coleciona as bonecas há 15 anos, viaja pelo Brasil afora em exposições itinerantes desde 2001. Entre as raridades que Keffer leva para o Cidade Jardim estão a Barbie número um, de 1959, a Barbie astronauta, de 1986, a Talking Barbie, de 1968, a SuperStar Barbie, de 1976, a revolucionária Barbie negra, de 1980, e a Barbie presidente dos Estados Unidos, de 2000. A exposição é dividida em sete salas. Na primeira, chamada de 50 Faces, os vi-

sitantes poderão acompanhar as transformações de rosto, corpo e estilo da boneca ao longo dos anos. As outras salas apresentarão, cada uma, looks específicos: Vintage, Fashion, Luxo/Noivas, Cenas da Vida, Astros & Estrelas e Planetário, esta com Barbies de diferentes nacionalidades. A sala Fashion é a que promete gerar mais curiosidade. Inspiração para criadores no mundo todo, a boneca já foi vestida por grifes como Givenchy, Versace e Armani. Até o brasileiro Alexandre Herchcovitch já desenvolveu uma criação exclusiva para ela. Conheça a imperdível história da boneca mais famosa do mundo.

AS FAVORITAS A pedido de Cidade, o colecionador Carlos Keffer elegeu suas quatro bonecas preferidas. Confira da esquerda para a direita: My Fair Lady, de 1996: “Marcante, é a primeira de minha coleção.” Stewardess Barbie, de 2006: “A Barbie aeromoça. É uma homenagem à primeira Barbie aeromoça, de 1961.” Market Day Barbie, de 2008: “É de uma edição luxuosa feita de silkstone, um novo material que

MUSEU ENCANTADO DA BARBIE

mistura vinil e porcelana.”

Data: 10 de março a 31 de julho Horário de funcionamento: terça a sábado

The Birds Barbie, de 2008: “Uma homenagem aos

das 10h às 21h e domingos das 12h às 18h

45 anos do filme Os Pássaros, do Hitchcock.”

FOTOS EDU DELFIM (STILL); DANIELA TOVIANSKY (RETRATO)

POR DENTRO DO SHOPPING


Uma ideia nasce nas

PASSARELAS A estilista Jennifer Pepe, dona da loja no Cidade Jardim, fala da sua paixão pela moda e pela criação

FOTO DANIELA TOVIANSKY

J

JENNIFER PEPE: DE MODELO A ESTILISTA DE SUCESSO

ennifer Pepe se apaixonou pelo mundo da moda no backstage. Aos 13 anos começou sua carreira de modelo e chegou a abrir um desfile do estilista Tufi Duek no Pacaembu – numa época em que a São Paulo Fashion Week ainda nem existia. “Nos desfiles, curtia mais as roupas do que a passarela”, conta a ex-modelo, que, em 2005, resolveu criar a sua própria marca. Localizada no primeiro piso do Shopping Cidade Jardim, a grife Jennifer Pepe começou assim que a estilista voltou dos Estados Unidos, onde morou por oito anos. Em solo

americano, teve seus dois filhos, Ryan e Brittnay, se formou em administração de empresas com gerenciamento em moda e chegou a trabalhar na Saks. De volta ao Brasil, criou uma linha de roupas e acessórios inspirada nas mulheres altas, que como ela têm mais dificuldade em achar modelos adequados. “A coleção foi toda divulgada no boca a boca. Vendi tudo para as minhas amigas numa loja fechada nos Jardins”, explica. O sucesso foi tanto que recebeu uma proposta para abrir no Shopping Cidade Jardim. Hoje, ela pesquisa tendências, cria, desenha e vende o visual completo, roupas, sapatos, bolsas e acessórios. A camisa é o carro-chefe da marca e Jennifer aposta nas peças de alfaiataria e nos tricôs para o inverno 2009.


POR DENTRO DO SHOPPING

Guia de compras

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O SHOPPING CIDADE JARDIM

MODA E ARTIGOS INFANTIS

>

BALANGANDÃ

BONPOINT

CENTOPÉIA

DASLU TEEN

| 1º piso | TEL. 3552-2222

| térreo | TELS. 3552-3707/3708

| 1º piso | TEL. 3758-1780

| térreo | TEL. 3552-3000

CARLOS MIELE

CHANEL

| térreo | TEL. 3552-4400

| térreo | TEL. 3552-5000

MODA FEMININA

HAPPY TOWN

VILA SET BRINQUEDOS

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3755-0210

| 1º piso | TEL. 3552-3377

CRIS BARROS

DASLU

FG

FIT

FLOR

| térreo | TEL. 3758-1058

| térreo | TEL. 3552-3000

| 1º piso | TEL. 3552-1515

| 1º piso | TEL. 3552-1060

| 1º piso | TEL. 3552-6000

HUIS CLOS

ISABELLA GIOBBI

JENNIFER PEPE

LEELOO

| 1º piso | TEL. 3552-1234

| 1º piso | TEL. 3552-8677

| 1º piso | TEL. 3758-5167

MAISON ZANK

| 1º piso | TEL. 3552-3464

MARA MAC

MIXED

REINALDO LOURENÇO

THORRÈ

VALDEMAR IODICE

| 1º piso | TEL. 3758-4938

| 1º piso | TEL. 3552-3111

| térreo | TEL. 3758-5217

| 1º piso | TEL. 3552-6700

| 1º piso | TEL. 3552-5100

FOGAL

LA PERLA

MISS VICTTORIA

JOGÊ

| térreo | TEL. 3552-1333

| térreo | TEL. 3552-1111

| 1º piso | TEL. 3552-6477

| 1º piso | TEL. 3758-4885

| 1º piso | TEL. 3552-8112

MODA ÍNTIMA

>

FOTOS RENATO PIZZUTTO; REGINA DE GRAMMONT (CHANEL); DIVULGAÇÃO (MAISON ZANK)

>


MODA MASCULINA E FEMININA

>

FASHION FACTORY

GANT

GIORGIO ARMANI

LACOSTE

| térreo | TEL. 3552-1818

| 1º piso | TEL. 3552-1500

| térreo | TEL. 3323-3535

| 1º piso | TEL. 3758-5311

MODA MASCULINA

LOUIS VUITTON

OSKLEN

SALVATORE FERRAGAMO

ZARA

| térreo | TEL. 3552-1601

| térreo | TELS. 3758-5035/2595

| térreo | TEL. 3758-4791

| 1º piso | TEL. 2101-1952

>

FOTOS RENATO PIZZUTTO; REGINA DE GRAMMONT (GIORGIO ARMANI); DIVULGAÇÃO (FRANCESCA ROMANA DIANA)

ACESSÓRIOS E CALÇADOS

ALFAIATARIA PARAMOUNT

DASLU HOMEM

ERMENEGILDO ZEGNA

ZAPÄLLA

| 1º piso | TEL. 3552-1414

| 1º piso | TEL. 3552-3008

| térreo | TEL. 3552-4102

| 1º piso | TEL. 3552-3110

CAPODARTE

CONSTANÇA BASTO

ELISA ATHENIENSE

FRANCESCA ROMANA DIANA

FURLA

| 1º piso | TEL. 3758-3209

| 1º piso | TEL. 3758-5211

| 1º piso | TEL. 3552-3700

| 1º piso | TEL. 3552-3010

| 1º piso | TEL. 3552-6110

>

MODA PRAIA E ESPORTIVA

LONGCHAMP

ÓTICA VENTURA

PAULA FERBER

| térreo | TEL. 3552-1555

| 1º piso | TEL. 3758-0149

| 1º piso | TEL. 3552-7180

>

CENTAURO CONCEPT | 1º piso | TEL. 3552-5600

LIVRARIA E PAPELARIA

REEBOK

SUB

TRACK & FIELD

| piso reebok, 4º piso | TEL. 3758-0179

| 1º piso | TEL. 3552-6555

| 1º piso | TEL. 3552-5800

>

CASA 8 | 1º piso | TEL. 3552-8888

APOIO AO CLIENTE 3552-3552 | HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO SEGUNDA A SÁBADO DAS 10H ÀS 22H | DOMINGO DAS 14H ÀS 20H


POR DENTRO DO SHOPPING

PRESENTES E CASA

CASA DO SABER

LIVRARIA DA VILA

| térreo | TEL. 3552-1280

| térreo | TEL. 3755-5811

LOEB

MICKEY HOME

| 1º piso | TEL. 3552-1010

| térreo | TEL. 3758-3244

DASLU CASA

TABACARIA CARUSO

| térreo | TEL. 3552-3001

| 1º piso | TEL. 3552-3232

MUNDO DO ENXOVAL

NESPRESSO

TANIA BULHÕES PERFUMES

| 1º piso | TEL. 3758-4945

| térreo | TEL. 3552-1255

| térreo | TEL. 3758-4996

ANA ROCHA & APPOLINÁRIO

H. STERN

JULIANA SCARPA

MONTBLANC

| 1º piso | TEL. 3552-5555

| térreo | TEL. 3758-3480

| térreo | TEL. 3758-2178

| térreo | TEL. 3552-8000

>

JOIAS E RELÓGIOS

>

NOIA CAROLINA

ROLEX

SHINE* GOLD&SILVER

TIFFANY & CO.

| 1º piso | TEL. 3552-5518

| térreo | TEL. 3758-4953

| 1º piso | TEL. 3552-6100

| térreo | TEL. 3552-5200

BOSE

ICLUB LIMITED

SONY STYLE

| térreo | TEL. 3552-2673

| 1º piso | TEL. 3552-1444

| 1º piso | TEL. 2145-7150

>

ELETRÔNICOS

CINEMARK

>

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3552-1800

ALIMENTAÇÃO

TELEFONIA

>

CLARO

TIM

VIVO

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3758-5361

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3758-5079

| piso jardim, 3º piso | TEL. 9902-5031

>

FOTOS RENATO PIZZUTTO; DIVULGAÇÃO (LIVRARIA DA VILA, DASLU CASA E ANA ROCHA & APPOLINÁRIO)

CINEMA


FOTOS RENATO PIZZUTTO; REGINA DE GRAMMONT (AGAXTUR, EA TURISMO & CÂMBIO, GAMA; SANTO GRÃO CAFÉ; DI CAPRI CAFÉ BISTRÔ; ESPAÇO FAMÍLIA; BARBER SHOP; COELHO DA FONSECA; FIT FOOD)

BAKED POTATO

CASA DO PÃO DE QUEIJO

CRISTALLO (DASLU)

CHOCOLAT DU JOUR

DI CAPRI CAFÉ BISTRÔ

| 1º piso | TEL. 3552-3710

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3552-3131

| térreo | TEL. 3758-3250

| térreo | TEL. 3168-2720

| 2º piso | TEL. 3552-1256

DUE CUOCHI JARDIM

FIT FOOD (REEBOK CLUB)

ILLY

KOSUSHI

LANCHONETE DA CIDADE

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3078-8092

| piso reebok, 4º piso | TEL. 3759-7878

| 1º piso | TEL. 3552-3132

| 1º piso | TEL. 3552-7272

| 1º piso | TEL. 3552-9000

SAÚDE E BELEZA

MIL FRUTAS

NONNO RUGGERO

| 1º piso | TEL. 3552-5900

| térreo | TEL. 3552-7000

SANTO GRÃO CAFÉ (LIVRARIA DA VILA) | térreo | TEL. 3552-7700

PATI PIVA

>

| 1º piso | TEL. 3552-5670

SERVIÇOS E CONVENIÊNCIA*

DROGASIL

FRAGRANCE

REEBOK SPORTS CLUB

| 1º piso | TEL. 3758-5036

| 1º piso | TEL. 3552-1644

| piso reebok, 4º piso | TEL. 3759-7878

BARBER SHOP TABACARIA CARUSO

COELHO DA FONSECA

CONCIERGE

EA TURISMO & CÂMBIO

| 1º piso | TEL. 3552-3232

| 2º piso | TEL. 3888-3000

| térreo | TELS. 3552-3557/3558

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3552-3300

>

AGAXTUR I piso jardim, 3º piso | TEL. 3759-7900

ESPAÇO FAMÍLIA | piso jardim, 3º piso | TELS. 3552-3506/3507

EM BREVE • HERMÈS • ELLUS AND GUESTS • O MELHOR BOLO DE CHOCOLATE DO MUNDO GAMA

HSBC

MOLDURA MINUTO

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3552-2000

| 1º piso | TEL. 3755-5710

| piso jardim, 3º piso | TEL. 3758-1472

• SPA CIDADE JARDIM

*TELEFONE PÚBLICO E PONTO DE TÁXI (TÉRREO) CAIXAS ELETRÔNICOS BANCO 24 HORAS, BRADESCO, REAL, ITAÚ E UNIBANCO


CIDADE JARDIM POR...

VESTIDO REINALDO LOURENÇO

Fernanda Barbosa A PROMOTER CARIOCA JÁ MOROU FORA DO BRASIL, MAS FOI CONQUISTADA MESMO POR SÃO PAULO. É aqui que Fernanda faz o que mais gosta: promove os badalados eventos da cidade. “Adoro dar festas”, conta. Mas sabiamente avisa: “Nem tudo é glamour. Trabalho pesado dia e noite”. Quando tem um tempo livre, Fernanda curte o filho, Pedro, de 7 anos, e aproveita para viajar. Consumista assumida, a promoter tem um estilo cool. O que não entra no seu guarda-roupa? Volumes e babados. Em 2009, Fernanda quer realizar seus novos projetos – ainda em segredo – e espera ter mais tempo para seu lado espiritual.

PROSECCO DI VALDOBBIADENE NONNO RUGGERO

TAÇAS DASLU CASA

FOTO ROGÉRIO MIRANDA

BALDE MICKEY HOME

AULAS DE IOGA REEBOK

DOCES CRISTALLO

SOUNDDOCK PARA IPOD BOSE

IPOD ICLUB

SAPATO LOUIS VUITTON

PRODUÇÃO ALEXANDRE BREVE; FOTO MARCELO NADDEO (FERNANDA BARBOSA)

VELA LOEB


Edição 8  

Cidade Jardim - Edição 8

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you