Page 1

Relatório Final

Balneário Camboriú, 15 de setembro de 2011


DESAFIO INTERMODAL BALNEÁRIO CAMBORIÚ 2011 Relatório Final

SUMÁRIO

1> Apresentação ...............................................................................................................3 2> Ficha técnica ...............................................................................................................3 2.1 - Realização.............................................................................................................3 2.2 - Comissão Organizadora .............................................................................................3 2.3 - Informações Complementares .....................................................................................3 2.4 - Agradecimentos ......................................................................................................3 3> Regras do desafio intermodal ............................................................................................4 4> Desafiantes ..................................................................................................................4 5> Saída, chegada e rotas das modalidades desafiantes ...............................................................5 6> Características e condições do dia do desafio intermodal .........................................................6 7> Avaliação da eficiência das modalidades de mobilidade ...........................................................6 7.1 – Esclarecimentos metodológicos ...................................................................................6 7.2 – Tempo de Deslocamento ...........................................................................................6 7.3 - Distâncias Percorridas e Velocidade Média .....................................................................7 7.4 – Quantidade de Ocupantes de Cada Modalidade ................................................................8 7.5 – Emissão de Gases Poluentes .......................................................................................9 7.6 – Consumo de Energia .................................................................................................9 7.7 – Emissão de Ruídos ................................................................................................. 10 7.8 – Custo Financeiro da Viagem ..................................................................................... 11 7.9 – Avaliação Subjetiva dos Desafiantes ........................................................................... 12 7.10 – Resultado Final: Eficiência das modalidades de mobilidade ............................................. 13 8> Avaliação final ............................................................................................................ 14

2


DESAFIO INTERMODAL BALNEÁRIO CAMBORIÚ 2011 Relatório Final

1> APRESENTAÇÃO O Desafio Intermodal propõe comparar a eficiência das diferentes modalidades de mobilidade (ou modos de transporte) urbanos na hora do rush dos centros urbanos, hoje quase totalmente tomados por congestionamentos, acidentes e muita poluição. Uma vez que um meio de transporte não deve ser eficiente apenas do ponto de vista individual, mas também para a sociedade e para a natureza, além do tempo de deslocamento também são averiguados indicadores como: velocidade média, custo financeiro, consumo energético, emissão de ruídos e emissão de poluentes e avaliação subjetiva dos usuários de cada modalidade a respeito de questões como conforto, segurança, praticidade, infraestrutura e condições do trânsito. O Desafio Intermodal foi realizado pela primeira vez na cidade do Rio de Janeiro em 2006 e, a partir daí anualmente repetido em diversas cidades brasileiras. O primeiro Desafio Intermodal de Balneário Camboriú foi realizado em 2011. O Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011 foi realizado em 15 de setembro com saída do Hospital Santa Inês e chegada na Biblioteca Comunitária da Univali, pontos acordados previamente entre os organizadores e os participantes.

2> FICHA TÉCNICA 2.1 - Realização • Organização: ACBC – Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú e Camboriú – www.acbcc.com.br • Apoio: Univali – Universidade do Vale do Itajaí - Centro Academico de Engenharia Ambiental - Comissão de Permacultura e Agroecologia– www.univali.br

2.2 - Comissão Organizadora • • • • •

Organização Geral: Diretoria e Associados da ACBC - Associação de Ciclismo de B. Camboriú e Camboriú Monitor de Saída: Carlos Beppler Monitor de Chegada: André Geraldo Soares Confecção do Relatório Final: André Geraldo Soares Desafiantes: Dalila Soares, Ademar Soares, Fábio Vaccaro de Carvalho, Francisco Gadonski Ávila, Luiz Roberto de Matos • Acompanhantes: Henrique da Silva Wendhausen, Pablito Demonti, Sergio José de Carvalho, Sandra Maria R. da Silva Bazan • Apoio local: Fernando Baumann e Henrique Baumann

2.3 - Informações Complementares • Relatório Final do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011: www.acbcc.com.br • Mapa do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011: http://g.co/maps/jeyyh • Fotos do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011: www.acbcc.com.br • Repercussão do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011: www.acbcc.com.br • Resultado e notícias do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2010: http://goo.gl/PS85p • Desafios intermodais no Brasil – Conceitos e Banco de Dados: http://goo.gl/FgUEo

2.4 - Agradecimentos • Auto Viação Expressul: Encarregado de Tráfego Anderson Ferreira de Jesus • Biblioteca Comunitária da Univali

3


3> REGRAS DO DESAFIO INTERMODAL • Os participantes, chamados de Desafiantes, sairão no mesmo instante e do mesmo ponto de Saída, com destino ao mesmo ponto de Chegada; • Os meios de deslocamento utilizados são: a pé, bicicleta, ônibus, motocicleta e carro; • Fica a cargo de cada participante percorrer o trajeto que melhor lhe convier; • Os Desafiantes deverão obedecer as leis de trânsito e utilizar adequadamente seus meios de transporte; • Os Desafiantes devem deixar seus veículos estacionados antes de se dirigirem ao ponto de Saída e devem estacionar seus veículos antes de se encontrarem no ponto de Chegada. • Os Desafiantes devem se locomover na velocidade que utilizam comumente no trânsito, não devendo realizar paradas para abastecimento ou outras atividades; • Para efeitos de unificação da contagem de distância percorrida, será utilizado o sistema de mapas do provedor Google Maps da internet; • Cada Desafiante preencherá um Questionário de Avaliação no final da viagem; • A organização conta com Monitores nos pontos de Saída e de Chegada; • Os Desafiantes são voluntários, devem possuir seu próprio veículo - no caso dos transportes particulares - e arcarem com todas as despesas de seu deslocamento; • O Desafio ocorre mesmo com a ocorrência de chuva.

4> DESAFIANTES Tabela 1: Desafiantes e acompanhantes e veículos MODALIDADE FUNÇÃO NOME

IDADE

Desafiante

Ademar Soares

70

Acompanhante

Pablito Demonti

30

Desafiante

Dalila Soares

69

PEDESTRE

BICICLETA Acompanhante MOTOCICLETA

Desafiante Desafiante

CARRO Acompanhante Desafiante ÔNIBUS Acompanhante

Henrique da Silva Wendhausen Francisco Gadonski Avila Fábio Vaccaro de Carvalho Sergio José de Carvalho Luiz Roberto de Matos Sandra Maria R. da Silva Bazan

Figura 1: Desafiantes reunidos na Saída

PROFISSÃO Pedreiro aposentado Corretor imobiliário Costureira aposentada

49

Professor

36

Mecânico

22

Estudante Eng. Ambiental

52

Administrador

53

Comerciante

38

Empresária

VEÍCULO A pé Fuji Crosstown Ladies 24V Caloi Drag Chopper 1V Yamaha Lander 250 2007 Nissan Tiida 1.8 SL 2007 Gasolina Ônibus Expressul Linha 105 Rodoviária-Barra Sul

Figura 2: Desafiantes reunidos na chegada

Ver mais fotos do Desafio Intermodal Balneário Camboriú em www.acbcc.com.br

4


5> SAÍDA, CHEGADA E ROTAS DAS MODALIDADES DESAFIANTES Os pontos de saída e de chegada foram definidos buscando contemplar lugares conhecidos pelos munícipes levando em consideração uma distância total que possibilite o deslocamento a pé e justifique o uso de outras modalidades de mobilidade. Tabela 2: Saída e Chegada do Desafio Intermodal DADOS SAÍDA Local Hospital Santa Inês Endereço Av. do Estado, 1690 – Bairro Pioneiros

CHEGADA Biblioteca Comunitária da Univali 5ª Avenida, 1.100 – Bairro dos Municípios

Tabela 3: Ruas e distâncias percorridas MODALI DADE

PEDEST RE

BICICLE TA

MOTOCI CLETA

CARRO

ÔNIBUS

RUAS PERCORRIDAS

Av. do Estado, Rua Bélgica, Av. do Estado, Rua 290, Rua 200, 4ª Avenida, Rua 2500, Túnel, Marginal Oeste BR 101, Rua Angelina, 5ª Avenida Av. do Estado, Rua México, Av. Luther King, Av. do Estado, Rua 290, Rua 200,. 4ª Avenida, Túnel, Rua 2500, Rua Campo Erê, 5ª Avenida Av. do Estado, Rua Marrocos, Av. Martin Luther, Av. do Estado, Túnel, Av. Santa Catarina, 5ª Avenida Av. do Estado, Rua Marrocos, Av. Luther King, Av. do Estado, 4ª Avenida, Rua 2500, Túnel, Rua Campo Erê, 5ª Avenida Av. Estado, Rua Marrocos, Av. Martin Luther, Av. do Estado, Rua Santa Catarina, Rua Acre, Rodoviária, Av. das Flores, Av. do Estado, Túnel, Av. Santa Catarina, 5ª Avenida

DISTÂNCIA PERCORRIDA (m)

4.650

5.060

5.040

5.160

6.650

Figura 3: Foto aérea dos pontos de Saída e Chegada e Roteiros dos desafiantes 5


6> CARACTERÍSTICAS E CONDIÇÕES DO DIA DO DESAFIO INTERMODAL • Durante o dia ocorreram vários chuviscos; • No horário do Desafio Intermodal a temperatura estava amena, em torno dos 20º centígrados, com vento brando proveniente de nordeste; • O trânsito em Balneário Camboriú estava saturado na hora do desafio, mas fluindo com relativa facilidade.

7> AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DAS MODALIDADES DE MOBILIDADE 7.1 – Esclarecimentos metodológicos A eficiência das modalidades de mobilidade foi averiguada pela pontuação média final alcançada por cada uma das modalidades nos sete parâmetros de análise utilizados: 1) Tempo de deslocamento; 2) Velocidade média; 3) Emissão de gases poluentes; 4) Consumo de energia; 5) Emissão de ruídos; 6) Custo financeiro da viagem; 7) Avaliação subjetiva dos desafiantes. Havendo 5 modalidades em disputa, o melhor aproveitamento de uma modalidade é definido com “5” e o pior aproveitamento é definido com “1”, portanto com a pontuação entre “1” e “5”; havendo empate de modalidades, a pontuação é estabelecida entre “1” e “4”. Figura 5: Organizadores conferindo o Resultado Final do Desafio

Figura 4: Cobertura da imprensa televisiva

7.2 – Tempo de Deslocamento O Tempo de Deslocamento é o primeiro dado do resultado do Desafio, apontando quem “chega primeiro, ou seja, mas não necessariamente quem se movimentou mais rápido. Normalmente este é o critério de escolha das modalidades pelos usuários, sempre mediada pela condição financeira. O primeiro a chegar ao destino do Desafio Intermodal em Balneário Camboriú 2011 foi o motociclista, devido sua capacidade de se “infiltrar” por entre as massas de veículos motorizadas em alta (velocidade). Tabela 4: Hora de saída e de chegada e tempo de deslocamento de cada modalidade TEMPO DE HORA DE CHEGADA MODALIDADE HORA DE SAÍDA (h) DESLOCAMENTO (h) (min/seg) PEDESTRE 19:38:31 01:01:49 BICICLETA

PONTUAÇÃO 1

18:59:02

00:22:20

3

18:48:02

00:11:20

5

CARRO

18:53:11

00:16:29

4

ÔNIBUS

19:09:20

00:32:38

2

MOTO

18:36:42

TOTAL

---

---

02:24:36

---

MÉDIA

---

---

00:28:55

--6


Gráfico1: Tempo de deslocamento de cada modalidade

7.3 - Distâncias Percorridas e Velocidade Média Uma vez que cada desafiante escolhe seu trajeto (e, quando possível, a linha de ônibus mais adequada), as distâncias percorridas variam. Normalmente o pedestre percorre distâncias menores e o ônibus percorre distâncias maiores, o que foi o caso do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011. O parâmetro Velocidade Média contabiliza o tempo total do deslocamento, incluído acesso ao veículo (e espera no ponto de ônibus) e paradas no trânsito (congestionamento e semáforos). Tabela 5: Distâncias percorridas e velocidade média de cada modalidade MODALIDADE DISTÂNCIA (m) VELOCIDADE MÉDIA (km/h) PEDESTRE 4.650 4,51

PONTUAÇÃO 1

BICICLETA

5.060

13,59

3

MOTO

5.040

26,68

5

CARRO

5.160

18,78

4

ÔNIBUS

6.650

12,23

2

TOTAL

26.560

---

---

MÉDIA

5.312

15,16

---

Gráfico 2: Distâncias percorridas por cada modalidade

7


Gráfico 3: Velocidade média de cada modalidade

7.4 – Quantidade de Ocupantes de Cada Modalidade Trata-se de uma variável fundamental nas análises de mobilidade urbana. Os parâmetros de avaliação a seguir (exceto a Avaliação Subjetiva dos Desafiantes) consideraram a quantidade de ocupantes de cada veículo. Nas Tabelas e Gráficos que utilizam a variável de ocupantes é utilizado o símbolo “PC”, que significa “Per capita”. Para a determinação da quantidade de ocupantes, foram utilizadas as seguintes fontes de informação: • Carro: Pesquisas Notas sobre a ocupação automobilística e a crise do transporte social urbano da cidade de Florianópolis, de André Geraldo Soares (http://goo.gl/wt67U) e Mobilidade ciclística: um modal de inclusão sócio-espacial, de Roberta Raquel (http://goo.gl/z5AuR); • Ônibus: informações prestadas pelo Encarregado de Tráfego da empresa Auto Viação Expressul; • Motocicleta: estimativa empírica da Comissão Organizadora. Tabela 6: Quantidade de ocupantes de cada modalidade MODALIDADE OCUPANTES PEDESTRE 1 BICICLETA 1 MOTO 1,2 CARRO 1,5 ÔNIBUS 20 TOTAL 24,70 MÉDIA 4,94 Gráfico 4: Quantidade de ocupantes de cada modalidade

8


7.5 – Emissão de Gases Poluentes Dentre as diversas emissões gasosas poluentes dos veículos automotores destacam-se o Monóxido de Carbono, Hidrocarbonetos e Óxido de Nitrogênio. Utilizamos aqui o índice máximo de emissões permitido pelo CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente para cada modalidade, uma vez que não encontramos informações relativas aos veículos utilizados no Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011. Selecionamos aqui apenas o poluente Monóxido de Carbono (CO); comparações entre os demais poluentes podem ser verificadas nos Desafios Intermodais de outras cidades. Resoluções do Conama utilizadas neste Relatório (http://goo.gl/rGbYc): • Resol. Conama 418-09 Conama - Poluição veículos leves • Resol. Conama 403-08 - Poluição veículos pesados • Resol. Conama 432-11 - Poluição motocicletas Não são computadas as emissões de poluentes ocasionadas pelo processo de produção dos veículos, desde a extração da matéria prima até a comercialização, tampouco o seu uso, manutenção e ocupação do espaço público. Tabela 7: Emissão de Monóxido de Carbono (CO) por km por ocupante (Per capita) de cada modalidade EMISSÃO CO TOTAL EMISSÃO CO MODALIDADE EMISSÃO CO g/km PONTUAÇÃO (g) TOTAL/PC* PEDESTRE 0,00 0,00 0,00 5 BICICLETA 0,00 0,00 0,00 5 MOTO 2,00 10,08 8,40 2 CARRO 0,30 1,55 1,03 3 ÔNIBUS 1,50 9,98 0,50 4 TOTAL 8,00 47,00 16,61 --MÉDIA 1,60 9,40 3,32 --* PC= Per capita – quantidade de ocupantes do veículo utilizado no Desafio Intermodal Gráfico 5: Emissão de Monóxido de Carbono (CO) por km por ocupante (Per capita) de cada modalidade

7.6 – Consumo de Energia O consumo de energia é um parâmetro importante de avaliação porque considera a energia consumida inclusive pelas modalidades não motorizadas. Não é computado o consumo de energia do processo de produção dos veículos, desde a extração da matéria prima até a comercialização, tampouco o do seu uso, manutenção e ocupação do espaço público. Para estas questões, consultar Autobiografia: o impacto ecológico de um carro ao longo de sua vida (http://goo.gl/yXXVS). Para a determinação da quantidade de energia consumida por cada modalidade, foi utilizada a tabela Energy consumption for different passenger transport modes at different occupancy rates, elaborada pela Commission for the European Communities (http://goo.gl/avkAR).

9


Tabela 8: Consumo de energia (MJ=Mega Joule) por km por ocupante (Per capita) de cada modalidade CONSUMO ENERGIA CONSUMO ENERGIA CONSUMO ENERGIA MODALIDADE PONTUAÇÃO - MJ/km TOTAL - MJ TOTAL MJ/PC PEDESTRE 0,06 0,28 0,28 5 BICICLETA 0,16 0,81 0,81 4 MOTO 1,00 5,04 4,20 2 CARRO 2,98 15,38 10,25 1 ÔNIBUS 5,00 33,25 1,66 3 TOTAL 9,20 54,76 17,20 --MÉDIA 1,84 10,95 3,44 ---

Gráfico 6: Consumo de energia (MJ=Mega Joule) por km por ocupante (Per capita) de cada modalidade

7.7 – Emissão de Ruídos Os ruídos são uma externalidade importante provocada pelos meios de transporte, e devem ser considerados na avaliação da eficiência dos meios de transporte. Uma vez que não foram encontrados dados dos níveis de ruídos dos veículos utilizados no Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011, utilizamos os níveis máximos permitidos pelo Conama – Conselho Nacional do Meio Ambiente: Neste Relatório foram utilizadas as seguintes Resoluções do Conama(http://goo.gl/rGbYc): • Resol. Conama 252-99 - Emissão ruídos veículos; • Resol. Conama 272-00 - Emissão ruídos veículos. Tabela 9: Emissão de Ruídos (dB) por ocupante (Per capita) de cada modalidade MODALIDADE EMISSÃO DE RUIDOS TOTAL (dB) EMISSÃO RUIDOS dB/PC PEDESTRE ----BICICLETA ----MOTO 99,00 82,50 CARRO 74,00 49,33 ÔNIBUS 80,00 4,00 TOTAL 232,40 120,23 MÉDIA 46,48 24,05

PONTUAÇÃO 5 5 2 3 4 -----

10


Gráfico 7: Emissão de Ruídos (dB) por ocupante (Per capita) de cada modalidade

7.8 – Custo Financeiro da Viagem Não foram considerados os valores agregados das modalidades de transporte individuais, tais como depreciação, desgaste de componentes, lubrificantes, impostos, seguro, licenciamento e manutenção mecânica. Tampouco foram computados os custos sociais e ambientais gerados por cada modalidade, tais como os acidentes de trânsito, ocupação do espaço público, sobrecarga no orçamento público, tempo perdido em congestionamentos e degradação ambiental. Para o Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011 foi considerado o valor do combustível na bomba em posto de combustíveis próximo à chegada e o consumo médio (km/l) dos veículos particulares segundo informações fornecidas pelos seus proprietários. Tabela 10: Custo financeiro da viagem por km por ocupante (Per capita) de acordo com o consumo de combustível de cada modalidade CUSTO CONSUMO CUST0 TOTAL MODALIDADE CONSUMO km/l CUSTO R$/PC GASOLINA (R$) TOTAL (l) R$ PEDESTRE --------BICICLETA --------MOTO 23,00 0,22 0,59 0,49 2,70 CARRO 9,00 0,57 1,35 0,90 ÔNIBUS --------TOTAL --32,00 0,79 1,94 1,39 MÉDIA --6,40 0,16 0,39 0,28

Tabela 11: Custo financeiro da viagem de acordo com o custo de estacionamento por km por ocupante (Per capita) de cada modalidade e de passagem de ônibus ESTACIONAMENTO PASSAGEM DE ÔNIBUS (TARIFA) CUSTO CUSTO CUSTO CUSTO MODALIDADE CUSTO ESTACIONAM. ESTACION. ESTACION. PASSAGEM PASSAGEM R$/PC (R$) R$/km R$/km/PC R$/km PEDESTRE ----------BICICLETA ----------MOTO ----------CARRO 5,00 0,97 0,65 ----ÔNIBUS ------2,35 0,35 TOTAL 5,00 0,97 0,65 2,35 0,35 MÉDIA 1,25 0,19 0,13 0,47 0,07

11


Tabela 12: Custo financeiro total por km por ocupante (Per capita) da viagem de cada modalidade MODALIDADE CUSTO TOT. VIAGEM R$/km/PC PONTUAÇÃO PEDESTRE --5 BICICLETA --5 MOTO 0,49 3 CARRO 1,54 2 ÔNIBUS 0,35 4 TOTAL 2,39 --MÉDIA 0,48 ---

Gráfico 13: Custo financeiro total por km por ocupante (Per capita) da viagem de cada modalidade

7.9 – Avaliação Subjetiva dos Desafiantes Os sentimentos e opiniões dos usuários das modalidades de mobilidade são fatores importantes para a determinação do nível de satisfação dos usuários e para o planejamento urbano. A Avaliação foi preenchida pelos Desafiantes na chegada do Desafio Intermodal com índices entre 1 (muito insatisfeito) e 5 (muito satisfeito). Tabela 14: Avaliação subjetiva dos Desafiantes de cada modalidade INFRAEST CONFORT SEGURAN PRATICID CONDIÇÕ R. P/ SEU MODALIDADE O DA ÇA DA ADE DA ES DO MEIO DE VIAGEM VIAGEM VIAGEM TRÂNSITO TRANSP. PEDESTRE 5,00 4,00 5,00 3,00 4,00 BICICLETA 5,00 2,00 5,00 3,00 4,00 MOTO 4,00 5,00 5,00 5,00 2,00 CARRO 5,00 2,00 5,00 2,00 4,00 ÔNIBUS 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 TOTAL 24,00 18,00 25,00 18,00 19,00 MÉDIA 4,80 3,60 5,00 3,60 3,80

MÉDIA DA AVALIAÇÃ O

PONTUAÇÃO

4,20 3,80 4,20 3,60 5,00 20,80 4,16

4 3 4 2 5 -----

12


Gráfico 9: Avaliação subjetiva dos Desafiantes de cada modalidade

7.10 – Resultado Final: Eficiência das modalidades de mobilidade O Resultado Final reúne todos os parâmetros de análise acima descritos. Maiores esclarecimentos sobre o Resultado final constam do item “7.1 – Esclarecimentos metodológicos”, acima. Tabela 15: Pontuação de cada parâmetro de análise por modalidade MODALIDA DE

TEMPO DE DESLOC AMENTO

VELOCID ADE MÉDIA

EMISSÃO DE POLUEN TES

CONSUM O DE ENERGIA

EMISSÃO DE RUÍDOS

CUSTO FINANC. DA VIAGEM

AVALIAÇ ÃO SUBJETI VA

PONTUA ÇÃO TOTAL

PONTUA ÇÃO MÉDIA FINAL

PEDESTRE

1

1

5

5

5

5

4

26,00

3,71

BICICLETA

3

3

4

4

5

5

3

27,00

3,86

MOTO

5

5

2

2

2

3

4

23,00

3,29

CARRO

4

4

1

1

3

2

2

17,00

2,43

ÔNIBUS

2

2

3

3

4

4

5

23,00

3,29

15

15

15

15

19

19

18

116,00

16,57

3

3

3

3

3,8

3,8

3,6

23,20

3,31

TOTAL MÉDIA

Gráfico 10: Resultado final da pontuação de cada modalidade - média

13


8> AVALIAÇÃO FINAL O Resultado do Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011 já era esperado pelos seus organizadores. Apesar da bicicleta ter cumprido seu trajeto em tempo maior do que o carro, os demais parâmetros de análise demonstram sua eficiência geral como meio de transporte urbano. A maior parte das cidades onde ocorre o Desafio Intermodal é de grande porte, o que não é o caso de Balneário Camboriú. Isso possibilita um deslocamento mais rápido dos carros, entretanto, dadas as distâncias menores, justificam menos o seu uso. Além disso, a cidade vive os primeiros dias de uma nova configuração viária, executada pelo poder público exatamente para garantir a prioridade dos veículos motorizados individuais no trânsito. Tendo em vista que a oferta de infraestrutura viária costuma atrair mais veículos automotores, é bastante provável que em curto tempo tal infraestrutura se encontre novamente saturada. A falta de políticas públicas que concedam prioridade ao transporte coletivo – com medidas como a instalação de corredores exclusivos para os ônibus e o aumento da oferta de horários – causou o baixo desempenho do transporte coletivo no Desafio Intermodal. Entretanto, como demonstra a Avaliação Subjetiva do Desafiante, é um meio de transporte que contempla as expectativas de deslocamento urbano. A aplicação de políticas públicas para a concessão de prioridade de deslocamento para as modalidades de mobilidade não motorizada e coletiva tenderá a melhorar ainda mais o desempenho destes e a atrair os usuários das modalidades motorizadas individuais para estas. Os organizadores consideram que o Desafio Intermodal atingiu seus objetivos, demonstrando a eficiência da bicicleta como meio de transporte urbano, capaz de satisfazer as necessidades de deslocamento dos cidadãos baneo-camboriuenses que também se preocupam com a qualidade de vida, com democratização do espaço público, com a sustentabilidade ambiental e com a própria saúde. Os organizadores pretendem repetir esta experiência anualmente.

14

Desafio Intermodal Balneário Camboriú 2011  

Desafio entre varias modalidades de deslocamento na cidade de Balneário Camboriú