Page 1

Edição de aniversário

2 anos

Ano 3 | Número 12 | Distribuição gratuita

1


2


página um

Casa com o seu estilo. Revestimentos cerâmicos, louças e metais sanitários, pisos laminados, banheiras e spas, fechaduras, cubas inox, fornos, coifas e cooktops.

Florianópolis Av. Madre Benvenuta, 690 Sta. Mônica - ao lado do Iguatemi (48) 2108-2300 www.portobellosho p.com.br 3


4


Sumário

O Clube Adora 08 Brindando com... 10 Beleza 12 Bebidas 14 Gastronomia 16 Capa 18 Moda 20 De(z)Mais 34 Perfil 36 Pets 38 Imagem 40 Finanças 41 Direito 42 História 44 Dermatologia 45 Saúde 46 Esportes 50 Casa 52 Bem-estar 56 Turismo 58 Um Luxo! 64 Comportamento 66 Yes, I do! 67 Música 69 Livros 70 Eletrodoméstica 72 Artigo 74 Spotted 75 Sexo 78

Foto: Rogerio Amendola

Psicologia 79 Festas 80

Dias18 Diana

5


Editorial

Borbulhando os 23 anos, Diana Dias é a primeira cantora do gênero axé, nascida em Santa Catarina. Com desenvoltura no palco, muita energia e carisma, Diana vem conquistando fãs pelo Brasil e já se tornou um ídolo. Diana estampa a capa desta edição, comemorativa aos 2 anos de sucesso da nossa revista. Produzir bolos que são verdadeiras obras de arte. Este é o delicioso trabalho de Christiane Bender. Criatividade e bom gosto fazem parte das receitas desta cake designer que há 20 anos adoça a nossa vida. É dela o nosso bolo de aniversário! Uma história de superação: vítima de um câncer, Rosemary Cavazotti superou a doença e transformou seu desafio em um negócio lucrativo: uma fábrica de perucas. A empresária é exemplo de luta e sucesso. Simone Keller Fuchter, sempre linda, nos brinda com um pouquinho da sua intimidade. A ex-modelo, capa de revistas, fala de sua carreira, família e planos para o futuro. Nosso editorial de moda é fruto de uma parceria com a RBS TV. O primeiro trabalho das três finalistas do Verão Top Model pode ser conferido nas fotos de Rogerio Amendola e na produção das blogueiras da TAG SIX, no Costão Golf. Puro luxo, em estilo ‘retrô’. Falando em moda, Samira Campos é uma especialista. Seus 10 objetos preferidos, cheios de esitlo, estão na seção DE(z)MAIS. Feras do caratê, Douglas e Lucélia formam um casal vitorioso. Sete anos de casados, muitos troféus e medalhas na carreira, e planos para ter um bebê. Campeões em dose dupla! Nossa edição comemorativa de 2 anos foi feita, como sempre, para você ter a leitura mais gostosa e diversificada.

Imagem: Rogerio Amendola

A

Adriana Althoff

6

Foto: Rogerio Amendola

Um beijo carinhoso,


DIRETORA EXECUTIVA / PUBLISHER Adriana Althoff adriana@clubedochampanhe.com.br

Colaboraram nesta edição:

JORNALISTA RESPONSÁVEL Adriana Althoff SC 00229 JP DIRETOR ADMINISTRATIVO Victor Althoff Gevaerd viagevaerd@hotmail.com

Rodrigo Kurtz

Patricia Trierveiler Nascimento Mari Ribeiro

DIRETOR DE ARTE & PROJETO GRÁFICO Rodrigo Kurtz www.rodrigokurtz.com FOTÓGRAFO E EDITOR DE IMAGENS Rogerio Amendola www.roamendola.com

José Eustáquio Diniz Alves Karina May Boabaid

COMERCIAL Adriana Althoff | 48 9980 3553 adriana@clubedochampanhe.com.br

O Clube não tem responsabilidade pelo conteúdo e opiniões emitidas por seus colaboradores.

Roberta Watzko

Mariana Barbatto

A Revista Clube do Champanhe é uma publicação do Grupo A.

CAIXA POSTAL 7020 CEP 88025-970 Florianópolis - SC revista@clubedochampanhe.com.br 55 48 78127651

@

www.clubedochampanhe.com.br

Annalisa Blando Dal Zotto

Fernanda Lago

Felipe Linhares Joel de Menezes Niebuhr Pedro de Menezes Niebuhr

www.facebook.com/clubedochampanhe

www.twitter.com/champanhe 7


O Clube

por Mariana Ribeiro

Esporte chique

Fotos: Divulgação

O luxo da Louis Vuitton se uniu a um dos eventos mais importantes de vela do mundo, a Regatta America’s Cup, o que resultou em um relógio esportivo único. O corpo de borracha de 44mm tem um troféu gravado na pulseira, que é feita de restos de sola de sapatos especiais para velejar. Glamour até em alto-mar.

Maxi

Os maxicolares estão vindo com tudo e para ficar. São maxi sim, mas são aqueles mais curtos, mais colados ao pescoço. Coloridos, de metal, de fitas, trançados, de strass, de contas; tem para todos os gostos! E, dentro deste contexto, a Ms. Siebert lança a coleção Maxime, trazendo peças maiores e mais pesadas, principalmente colares e algumas peças únicas. Pense grande!

Mini

Com apenas 7 centímetros e com detalhes folhados em ouro, a câmera Minox DCC 5.1 parece muito mais uma peça de decoração ou de brinquedo, porém ela funciona de verdade: Flash, resolução de 5.1 megapixels, memória interna e slot para cartão de até 16 GB. A minicâmera não deixa a desejar na qualidade e, principalmente, no estilo.

8


Bodas de papel

Em comemoração ao primeiro ano do casamento do Duque e da Duquesa de Cambridge, a gigante dos brinquedos Matell lançará uma versão especial dos seus bonecos Barbie e Ken, vestidos como o casal real no dia do matrimônio. A boneca Catherine usa o vestido longo de noiva com detalhes em renda, tafetá, botões de pérola, buquê de flores, tiara prateada, brincos grandes e anel de noivado. Já o charmoso príncipe William veste o uniforme vermelho de Coronel da Guarda Irlandesa, com a faixa azul, medalhões e detalhes dourados.

Alegria para os pés

Os Muppets estão com tudo! A parceria da vez é uma edição limitada das sandálias Havaianas com estampas dos personagens. O modelo está disponível do tamanho 33/34 ao 43/44, e pode ser encontrado nas lojas exclusivas e no e-commerce da marca. O preço sugerido é de 35,90 reais.

Carregando os

novos conhecimentos

Chega de cases pretas e sérias para seu notebook. Para dar mais graça ao aparelho, a empresa BookBook criou um modelo com aparência daquela velha enciclopédia que usávamos na infância. Além de inusitado, disfarça o notebook dos ladrões sempre atentos.

9


com...

Brindando

Simone Keller Fuchter Trabalho Consultora de Tecnologia da Informação e professora universitária de Administração e Sistemas de Informação das universidades Estácio de Sá e Unisul e de Pós-graduações e MBA’s da Fundasc e FURB. Lazer Gosto muito de ir à praia, a um bom restaurante, cinema, viajar, estar com a família.

Hobby Já foi a aviação (mas minha carteira venceu), agora meu hobby é me divertir com minhas filhas. Vale até videogame!

Restaurante

Pappatori, Kikoni, Spettus, Taishô, Bianco e Outback. Gosto muito do chef Victor Gomes.

Mania Dar valor às pequenas coisas do dia a dia. Aprendi com a minha mãe, a artista plástica Lídia Keller. Viagem Todas são especiais, mas algumas marcaram mais. Sozinha: China. A dois: Barbados. Com as crianças: Disney.

só complemento.

Melhor notícia Primeiramente, o anúncio de meu casamento; depois foi quando soube que ia ser mãe e, finalmente, que ia ser mãe de novo!

Deus Está dentro de nós: mais em nossas atitudes e menos nas palavras.

Sempre na bolsa iPad, iPhone, chaves, batom e a carteira, é claro.

Música Gosto de música pop, como Madonna, além daquelas que minhas filhas me trazem: Adele, Pitbull, Beyoncé, Bruno Mars, James Morrison.

Dentro do coração Meu marido Édio, minhas filhas Amanda e Bárbara, minha família e meus amigos. Sou grata a Deus por tudo isso.

Filmes Drama,romance e também ficção cien-

Amar é Entender, respeitar e admirar o outro.

tífica. Também sou parceira nos filmes de adolescentes.

Filosofia de vida “Ser gentil é o que nos traz

Livros Gosto de muitos tipos, incluindo muitos

gentileza de volta” e também “procurar sempre o equilíbio em tudo o que se faz na vida”.

Família É o mais importante de tudo: o resto é

livros técnicos relacionados à minha área, mas não resisto a um romance com uma linda história de amor. Atualmente, estou lendo “Steve Jobs”, por Walter Isaacson.

Segredinhos Olhar o lado bom das coisas, ser otimista e empolgada. Fazer exercícios.

10

Um sonho Continuar olhando para trás e ver que não faria nada diferente.

Filosofia de vida Valorizar a justiça no relacionamento com as pessoas e usufruir de todos os bens e momentos com humildade.


Foto: Rogerio Amendola

Simone por Simone Comecei muito cedo na área de informática: com 16 anos já era programadora de computador, veio o vestibular e comecei simultaneamente Computação (UFSC) e Administração (Esag); mas a carreira de modelo me conquistou e ocupou por um bom tempo. Foi uma incrível trabalhar no exterior, principalmente morar no Japão. Em São Paulo, fiz revistas como Claudia, Manequim, Nova, Vogue e Capricho, além de campanhas. É um mundo deslumbrante. Mas depois veio a vontade de trabalhar com Administração e começar uma família. Então tive uma grife e confecção durante 10 anos. Finalmente, voltei à minha antiga paixão com a tecnologia. Com mestrado e doutorado em Tecnologia da Informação, passei a trabalhar com novos sistemas envolvendo comércio eletrônico e internet ligada aos negócios. Com meus alunos, tenho um canal aberto para nos atualizarmos neste mundo tão louco que envolve as novas tecnologias. Quando Diretora de Governo Eletrônico do Estado, pude ajudar a construir estas mudanças e percebi como é bom trabalhar em algo que se gosta e com tantos desafios. O próximo já está traçado: pós-doutorado no exterior. 11


por Mariana Ribeiro Beleza

Lábios

perolados

Too Supreme é o nome da nova linha de gloss da MAC inspirada nos batons Sheen Supreme. São 11 cores de tons suaves e acabamento perolado que resultam em um efeito cintilante de alto brilho. Quer mais? O aplicador vem no formato de caneta estilo clicável, com um pincel que promete ser supermacio.

Bocão

Se para ter o rosto, a boca e o marido da Angelina Jolie só nascendo de novo, para ter o batom vermelho que ela usou na premiação do Oscar 2012 não é tão difícil. A atriz exibiu o consagrado Russian Red, da MAC, e arrasou. Fica a dica.

Olhos de

diva

Além de supertalentosa, a cantora Katy Perry é dona de um estilo muito irreverente. Cabelos coloridos, roupas divertidas e maquiagem caprichada são um toque à parte no look da cantora. A empresa Eylure, especializada em cílios postiços, desenvolveu modelos inspirados nos cílios postiços mais usados pela Katy, que assina a coleção. Infelizmente, até o momento, o produto só é vendido nos Estados Unidos.

12


Bem

marcados

A marca de cosméticos Contém 1g lançou um delineador que promete marcar, e muito, o olhar. Por ser feito em pasta e com cor intensa, ele possui alta pigmentação e alta cobertura. Use com um pincel delineador e solte a sua criatividade.

O que a Coca-cola faz na seção de beleza? Isso é resultado na nova parceria entre a bebida e a Benefit Cosmetic, que promete enlouquecer as amantes da moda. O design das três novas latinhas de Diet Coke é inspirado em produtos especiais da Benefit Cosmetics: Romantic, Fashionista e Rock Chic, cada uma com o seu estilo próprio.

Vegas,

baby!

Fotos: Divulgação

Peter Philips, diretor criativo da Chanel Makeup, concebeu esta edição especial, batizada de Las Vegas de Chanel Collection, para comemorar a reinauguração da boutique Chanel do Hotel Bellagio. A cor da coleção é o dourado, que ilumina do rosto às unhas!

13


Bebidas

chega ao Brasil A

água Voss, importada pela Casa Flora, chega ao Brasil e é considerada a mais pura do mundo. A fonte fica no sul da Noruega, em um ambiente primitivo no deserto gelado. A água fica em uma fonte subterrânea, sob uma formação rochosa protegida do ar e de qualquer tipo de contaminação externa. Ela brota naturalmente e é envasada diretamente na fonte, sem nenhum processo de tratamento ou filtragem. A Voss apresenta características únicas. Não é à toa que ela é considerada a água mais pura do planeta, pois possui quantidades reduzidas de minerais e sódio (apenas 22mg/l de sais dissolvidos). É apreciada pelos amantes do vinho, dos destilados, cafés e por todos que reconhecem a sua leveza única e incomparável. A garrafa foi especialmente criada por Neil Kraft, ex-diretor artístico da Calvin Klein, com o conceito de traduzir a singularidade da água e a verdadeira essência da marca. O formato cilíndrico e moderno faz alusão a um frasco de perfume. O design diferenciado chama a atenção dos consumidores mais exigentes e sofisticados do mundo. A água Voss está presente em mais de 35 países, em redes de hotéis luxuosos, nos melhores restaurantes, delicatessens de luxo e, como marca premium, é a preferida das celebridades e grandes chefs. Voss vem disponível em embalagens de vidro com ou sem gás, e na embalagem pet (somente sem gás). Vidro Still & Sparkling (375ml) - R$ 16,00 Still & Sparkling ( 800ml) - R$ 26,00 Pet 330ml - R$ 12,00 500ml - R$ 14,50 850ml - R$ 21,00 *Os preços citados são uma referência e podem variar nos pontos-de-venda. *Importação exclusiva no Brasil pela Casa Flora e Porto a Porto: www.casaflora.com.br ou www.portoaporto.com.br

14


frascos... O

design da garrafa da aguardente Magistra, do Grupo Esporão, ganhou o prêmio platina na categoria “Packaging” (embalagens) no “Graphis: 100 Best in Design 2012 Winners”. O criador do design da garrafa, definido como exclusivo, diferenciado e elegante pelo júri do concurso, é Eduardo Aires, primeiro português a ganhar o prêmio nessa categoria.

Prêmio Graphics

Magistra A aguardente vínica Magistra, elaborada na região portuguesa Lourinhã, resulta de uma parceria entre José Roquette, da Herdade do Esporão, e Carlos Melo Ribeiro, da Quinta do Rol. Apresenta um conjunto de aromas e sabores que a tornam absolutamente única e especial. De cor âmbar e aroma intenso de frutos secos, a aguardente tem um paladar aveludado e um final longo e envolvente. É importada exclusivamente pela Qualimpor. Serviço: Qualimpor Importação e Exportação SAC: 0800-702-4492

Fotos: Divulgação

Os prêmios Graphis estão entre os mais disputados do mundo, sendo os vencedores selecionados entre milhares de projetos de designers conceituados. Anualmente, são atribuídas apenas 10 platinas, um índice que mostra a relevância do título de Magistra.

Aguardente Magistra ganha prêmio platina na categoria “packaging”

15


H

A artista dos bolos

á mais de vinte anos, Christiane Bender trocou a arquitetura para trabalhar com o lado mais doce da vida: a produção de bolos, bem-casados e cup cakes. Autoditada na culinária, sempre se divertiu ao cozinhar. E foi assim, quando fez seu primeiro “bolo de verdade”, ou seja, percebeu que seu talento poderia render a ela uma nova profissão: a de cake designer. Especialista em bolos artísticos, ela desenvolveu uma expressão bem pessoal. Seu trabalho personalizado confere liberdade a quem escolhe o tema e o sabor do bolo. Criatividade não falta. O número de bolos feitos é incontável, com desenhos que variam desde carrinhos, bonecas e lingeries até uma réplica do elevado Carl Hoepcke, em Florianópolis, presente que o prefeito Dário Berger ganhou ao completar 55 anos. Além de lindos de se ver, os doces também são deliciosos. Podem ser feitos com recheios de castanha, ameixa, brigadeiro, damasco, doce de leite, ovos moles e trufas. Tudo de forma artesanal, sendo um dos principais diferenciais, já que “dessa maneira, fica com gosto de bolo feito em casa”, afirma a confeiteira. A receita do bem-casado, por exemplo, é de origem mineira e pertencia à sua família. Enquanto os bem-casados brilham nos casamentos, os cup cakes fazem sucesso, principalmente, nas festas infantis e de quinze anos. Segundo Chris, é comum os homens fazerem festas surpresas para suas mulheres. E sabe qual é o tipo de bolo que eles costumam encomendar para elas? “Os com flores, bem românticos”, conta. E qual é o bolo que as mulheres mais pedem? “De bonequinhas, especialmente as de bonequinhas com acessórios e modelito fashion segurando sacolas de compras”, diz. Histórias não faltam. Ela se lembra de uma cliente que estava grávida e poucos dias antes do casamento descobriu que seriam gêmeos. Não avisou ninguém. No dia do casamento, a família e os amigos “receberam a notícia” através do bolo. Havia ali, uma cegonha que carregava dois bebês. “Foi muito emocionante”, fala Chris. Ela também relembra do bolo mais diferente 16

Por Bruna Dutra

que fez. “Bem, foi um que eu fiz com 7 elefantes, 7 máquinas fotográficas, 7 livros. Essa foi a encomenda da cliente para presentear um homem, até agora não sei o significado”, conta se divertindo. Perfeccionista, não entrega o bolo até ele estar perfeito. É uma verdadeira artista na arte de modelagem. E isso se mostra no sucesso dos bolos. Além da qualidade, a fama foi conquistada pelo boca a boca. Afinal, sempre que faz um bolo, surgem novas clientes.

Serviço:

Christiane Bender - Cake Designer Contato: (48) 3348 1037 ou (48) 9998 8898 christianesmiranda@hotmail.com Preços: Variam de R$ 5 a R$ 800

Foto: Rogerio Amendola

nomia Gastro-

Bolo-bolsa Hermés de 2 anos da revista Clube do Champanhe


O

Grupo Spettus

é

referência

nacional

em

gastronomia. Com 30 anos de mercado, a compania atua através da rede de restaurantes Spettus e do Nikko Japanese Fusion, casa especializada em comida oriental. O menu é extremamente variado e você encontra um especialíssimo rodízio com carnes nobres vindas do Uruguai e da Argentina e os melhores cortes nacionais, frutos do mar com o tradicional festival da lagosta, pratos quentes e saladas elaboradas. Drinks e vinhos do mundo inteiro. No Nikko Japanese Fusion é possível saborear variedades de sushis, sashimis, peixes, frutos do mar, preparados com ingredientes de alta qualidade. F LO R I A N Ó P O L I S • C H A P E CÓ F O R TA L E Z A • R E C I F E

Conheça o Grupo Spettus e experimente o que há de melhor em serviços e eventos gastronômicos.

Rodovia SC-401, 3116 • Saco Grande, Florianópolis - SC Sala: 232/233/234, Piso L2 • CEP: 88032-005

Floripa Shopping, segundo piso. 17


Capa

A

Diana Dias conquistou o Sul e quer mais

Ilha de tantos talentos exportados para o Brasil afora é destaque mais uma vez, com o trabalho de uma manezinha. Diana Dias, a revelação do axé no Sul do país, é uma artista completa. Tem domínio do palco, uma voz apaixonante e empatia total com o público. Durante o último carnaval, ela foi a estrela de dezenas de shows, com direito a uma apresentação no templo do axé, Salvador. Uma agenda movimentada que Diana e seus músicos conseguiram dar conta, mostrando o profissionalismo e a vocação à vida artística. Nascida em 16 de janeiro de 1988, como toda capricorniana, Diana leva tudo muito a sério. Quando percebeu que o hobby de cantar para amigos, em bares e festas privadas, estava lhe rendendo um destaque, enquanto cantora, não pensou duas vezes. Criou uma banda de axé e pop, a “Frisson”, e logo passou a chamar a atenção de produtores e da mídia local. O brilho de Diana, com seu carisma e talento natos, foi se desenvolvendo e a carreira solo teve início naturalmente. Em 2010 a catarinense Diana Dias já era a nova promessa do axé, mesmo a quilômetros de distância da terra natal do ritmo. “A esta altura, eu já tinha fãs e um nome no mercado de entretenimento catarinense. Até que um certo convite de uma certa mega cantora impulsionou ainda mais minha carreira”, brinca Diana. Foi durante o Folianópolis de 2010, a micareta mais bonita do Brasil, que a cantora teve a oportunidade de sua vida. Ivete Sangalo gritou em alto e bom som o nome daquela que seria a revelação do axé: “Vem pra cá Diana Dias”. Bastou para que ela mostrasse seu carisma e voz para amantes da música baiana de todo o Brasil. A partir daí, Diana deu início a uma rotina intensa de shows, entrevistas, produções e projetos que, atualmente, fazem dela a cantora com maior exposição e empatia com os catari18

nenses. “Mesmo cantando um ritmo que não é o mais tradicional aqui no Sul, estamos conseguindo inserir esta cultura que só traz mensagens positivas e alegria àqueles que estão abertos a este tipo de som”, ressalta Diana. E assim foi. Em 2011, na maior micareta do Sul do Brasil, o Folianópolis, Diana foi uma das atrações que fizeram os foliões vibrar. Lançou seu primeiro videoclipe, “O Chão Vai Tremer”, que foi veiculado pela primeira vez no Jornal do Almoço da RBS TV e já tem milhares de visualizações no YouTube.

Folia profissional No ano passado, Diana também deu um grande passo em sua carreira. Foi contratada pelo grupo ALL Entretenimento, uma das maiores empresas de entretenimento do Brasil, realizador do Folianópolis e contratante oficial dos shows de Ivete Sangalo no Sul, além de outros eventos conceituados. Este apoio deu a Diana uma estrutura mais profissional em termos de contratação e marketing pessoal. Logo a manezinha já estava estampada na capa da Folha de São Paulo, em portais nacionais e ficou ainda mais conhecida do público. Tamanha exposição lhe rendeu muitos pedidos para levar sua música às inúmeras festas de carnaval de Santa Catarina e fora. No Estado, algumas das cidades que estiveram na rota da folia da cantora foram Garopaba, Laguna, Imbituba e Florianópolis. Diana ainda foi a principal atração do Carnafurnas, em Minas Gerais, e, em Salvador, ela foi convidada especial do cantor André Lellis para animar seu trio elétrico, fechando o carnaval baiano. O resultado de todo esse trabalho pode ser acompanhado pelo site www.dianadias.com. br, que também tem vídeos, músicas novas e material virtual exclusivo.


19

Foto: Rogerio Amendola


Moda

Glamour Retrô por Rogério Amendola & Tag Six É tendência! Saem um pouco de cena os anos 50 e 70, em voga nas últimas temporadas. Retorna a moda característica dos anos 60 atualizada, claro - colocando em evidência a silhueta em A, as golas “Peter Pan”, os casacos de abotoamento duplo usados como vestidos, o charme dos conjuntinhos, a calça cigarrete, estampas geométricas e poás. A dica das blogueiras da Tag Six, que produziram este editorial com as 3 finalistas do Verão Top Model da RBS, é investir nestas peças para atualizar o guarda-roupa no outono/inverno 2012.

Débora: casaco Juliana Silveira, sapato Arezzo e tiara Lelili Acessórios Bethina: túnica Super Suite Seventy Seven by Tida, sapato Arezzo e tiara Lelili Acessórios Jaqueline: casaqueto Le Lis Blanc by Tida, blusa Agilitá by Calcanhar de Aquiles, saia Dress To e tiara Lelili Acessórios

20


21


Bethina: vestido Corporeum by Calcanhar de Aquiles e brincos Mariah S谩 Acess贸rios

22


Débora: vestido Tuart by Matelassê, tiara e brincos Lelili Acessórios, bolsa Laci Baruffi e sapato Capodarte Jaqueline: body e calça Alphorria by Calcanhar de Aquiles, braceletes Lelili Acessórios, bolsa Arezzo e sapatilha Capodarte

23


Débora: vestido Le Lis Blanc by Tida, casquete e anéis Lelili Acessórios, colares Mariah Sá, sapatos Arezzo

24


Débora: trench coat Printing by Calcanhar de Aquiles; faixa no cabelo, anéis e brincos Lelili Acessórios; bolsa e sapatilha Arezzo Bethina: vestido INSP by Matelassê; brincos e anel Lelili Acessórios; bolsa Laci Baruffi e sapato Capodarte

25


Jaqueline: conjuntinho Juliana Silveira, bolsa Laci Baruffi, brincos e colares Mariah Sá, anéis Lelili Acessórios

26


Jaqueline: calça Corporeum by Calcanhar de Aquiles, blusa Coven by Calcanhar de Aquiles, brincos e pulseira Lelili Acessórios, sapatilhas Capodarte, bolsa Laci Baruffi Débora: vestido Juliana Silveira, tiara e brincos Lelili Acessórios,,colar Mariah Sá, sapatos Capodarte Bethina: blusa INSP by Matelassê, saia Juliana Silveira, brincos e pulseira Lelili Acessórios, sapatos Capodarte 27


Débora: vestido Dress To, colares Mariah Sá Acessórios, bolsa Laci Baruffi e sapatos Arezzo Bethina: camisa e shorts Dress To, sapatos Arezzo, colar e anéis Mariah Sá Acessórios 28

Jaqueline: vestido Tida; tiara e anéis Lelili Acessórios; colares Mariah Sá Acessórios; sapatos Capodarte; bolsa LAci Baruffi


Bethina: camisa Juliana Silveira; saia Super Suite Seventy Seven by Tida; colares, brincos e anel Mariah S谩 Acess贸rios; sapatos Capodarte Jaqueline: vestido Tida, casaqueto Le Lis Blanc by Tida, brincos e pulseira Lelili Acess贸rios, sapatos Capodarte 29


Créditos Fotografia e Tratamento de Imagens: Rogerio Amendola Assistentes de fotografia: Allan Weber e Kenn Robert Sosa Produção de moda: Tag Six (Amanda Sasso, Dani Garlet, Gabi Dias, Laura Azevedo, Mari Goulart e Mylene Madeira) Cabelo e maquiagem: Patrícia Bayalard e Lilian Larea do Perfect Hair Salão e Beauty Center Modelos: Bethina Steiner (vencedora do concurso Verão Top Model 2012), Débora da Silva e Jaqueline Oliveira (finalistas do concurso Verão Top Model 2012) Lojas e marcas participantes: Arezzo, Calcanhar de Aquiles, Capodarte, Dress To, Juliana Silveira, Laci Baruffi, Lelili Acessórios, Mariah Sá Acessórios, Matelassê e Tida Locação: Costão Golf - Florianópolis, SC Agradecimentos: Costão Golf e RBS TV

30


Jaqueline: macacรฃo Dress To, lenรงo Lelili Acessรณrios e sapatos Arezzo

31


32


33


Fotos: Rogerio Amendola

De(z)

Mais

Foto: Fernando Willadino

Esse mocassim Prada vermelho é um curinga no meu guarda-roupas. Encaixa em qualquer produção e dá um ponto de luz.

S

Samira Campos

amira Campos é jornalista de moda e apresentadora do programa Estilo da TVCOM. Foi Diretora de Cena do projeto Verão Top Model da RBS TV, faz consultoria e assessoria de comunicação. Tudo ligado a moda. Seu maior prazer é viajar e garimpar coisas estilosas, bonitas, artesanais e exóticas pelo mundo. Aqui, uma pequena mostra de alguns objetos indispensáveis na vida agitada de Samira. 34

Este óculos da Miu Miu, estilo Art Nouveau, é uma obra de arte. Foi dificílimo de achar e faz parte da minha coleção.

Quer fazer um estilo rápido em dias de sol sem passar no cabeleireiro? Coloque um chapéu Panamá. Tenho várias cores deles.


Essa bolsa dourada Prada sempre vai bem com quase todos os looks que tenho. Indispensável.

Estas duas pulseiras ganhei da proprietária da Swarovski quando estive em Insbruck, na Áustria, para fazer uma reportagem.

Levo sempre este kimono italiano na mala. Pra circular por um hotel, sair de uma sauna, ser pega de surpresa em casa. Um luxo prático.

Livros de moda e arte. Este “20.000 Anos de Moda” foi minha primeira aquisição. Leitura indispensável pra quem gosta do assunto.

Adoro o toque dos cashmeres no inverno. Tenho uma colecão deles em todas as cores.

Gosto de perfumes com cheiros marcantes. Adoro Oyedo, da Dipthyque, e o Prada Candy, que tem 13% de benjoim na composição.

As velas Dipthyque estão por todos os cantos da minha casa. Casa cheirosa é fundamental.

35


Perfil

Glamourama Fotos: Divulgação

Por Roberta Watzko

36


Alex Ferrer conhece quem você deseja conhecer, organiza as festas que você planeja ir e encarna o bon vivant. Mas jamais esquece suas raízes.

A

gitador cultural, assessor de imprensa, promoter ... Difícil mesmo é definir a carreira e a vida pessoal de Alex Ferrer, 35 anos. Tão difícil quanto, é separá-las. Prazer e trabalho sempre se misturaram na vida desse homem com cara de menino, que diz com todas as letras que adora aparecer e, inclusive, já deu entrevista para o Jô Soares, com direito a taça de champanhe, sua bebida preferida, em dois blocos do programa. Conheça agora um pouco da fantástica e também divertida história de Alex Ferrer. O sonho de estar entre os grandes, sempre fez parte da vida do garoto simples e humilde do Planalto Central. Alex Ferrer foi abandonado recém-nascido e adotado quando tinha apenas três dias de vida por uma família bem pobre e negra. Embora tenha conquistado uma família, Alex perdeu seus pais adotivos bem cedo. Primeiro foi seu pai, que morreu quando ele tinha apenas seis anos de idade e depois sua mãe, que faleceu bem no dia em que ele completava 10 anos. Juntamente com seus irmãos, Alex foi vivendo com uma pensão e com a ajuda dos vizinhos. “Muita gente nos ajudava, todo mundo tinha pena da gente. Imagina, perdemos nossos pais muito cedo, se eu contar minha vida para o carroceiro até o cavalo chora”, conta. Mas, como ele mesmo diz com muito bom humor, sua cota de pobreza acabou. “Hoje eu só quero glamour”. Com uma centena de dificuldades no caminho e entre uma brincadeira e outra com microfones de brinquedo, Alex foi chegando aonde queria. Primeiro apareceu num programa de televisão levando cachorros coloridos, que ele mesmo havia pintado, e eram do pet shop em que trabalhava. Depois de um tem-

po, fez um desfile de cachorros nesse mesmo programa. Aos 17 anos, surgiu a primeira oportunidade de fazer parte do mundo que via nas revistas e páginas sociais dos jornais. Alex foi convidado para ser colunista em um jornal de bairro da satélite de Taguatinga, em Brasília. Como não frequentava lugares chiques, Alex teve a ideia de pedir a um amigo rico para dar uma festa na sua casa. Alex fez a cobertura do evento e levou para o dono do jornal, que adorou. Depois disso, foi um pulo para o sucesso: Alex ganhou o título de “colunista mais jovem do Brasil”, do próprio Amaury Jr. e “assessor dos emergentes”, da Danuza Leão, que dedicou meia página na Folha de São Paulo para falar dele. Em virtude dessa matéria, com direito a foto e tudo, Alex foi chamado para ir ao Jô Soares, onde teve a oportunidade de contar toda a sua história. “Pra falar a verdade, até hoje não acredito que dei uma entrevista ao Jô Soares. Ainda bem que existe o YouTube para me lembrar”, finaliza ele, aos risos. Alex também morou na Espanha, onde esteve envolvido num escândalo com David Beckham. Calma... Na verdade, ele foi o herói da história e salvou o jogador de uma mulher que dizia ter um caso com ele. Atualmente, Alex Ferrer tem um escritório de assessoria de imprensa e atende empresas de diversos segmentos, que variam desde moda até construção civil. Todos esses clientes estão ligados ao consumidor de luxo, é claro. Para o futuro, Alex diz que pretende beber muito champanhe. Brincadeiras à parte, seu maior sonho é morar em Paris, sua cidade favorita. Conhecendo a sua história, será que alguém ainda duvida?

37


Pets

Festa boa

pra cachorro por Ana Corina

oi-se o tempo em que lugar de cachorro era no quintal. Cada vez mais, os cães fazem parte da família humana, com direito a cuidados especiais e mimos. Na sequência da valorização dos cães em nossa sociedade, surgem serviços e produtos que exploram o segmento. Cabe sempre recorrer ao bom senso para saber diferenciar o que é essencial para a saúde do peludo (boa alimentação, checkups anuais, adestramento, etc) do que é supérfluo e exagerado, como petiscos que só promovem obesidade e tártaro, banhos em excesso, tintura de pelagens, etc. Mas nem só de consumismo vive o mercado pet e é possível transformar atitudes aparentemente fúteis em ações beneficentes. Que tal fazer uma mega festa de aniversário para seu amigo de patas promovendo uma ação social junto? Você pode pedir aos convidados que, ao invés de presentear o aniversariante, contribuam com doações em dinheiro ou em produtos. Depois é só doar tudo para uma instituição em que confie. Na verdade, você até já pode deixar claro no convite quem receberá as doações da festa, ajudando a divulgar a entidade assistida e podendo levar outras pessoas a contribuir com ela. Ideias não faltam! Você pode ajudar um asilo a arrecadar fraldas geriátricas, ou uma creche carente a arrecadar materiais educativos que estejam em falta. Dá até mesmo para seguir na temática pet e doar vale-castração para protetores independentes que lutam contra a superpopulação de animais de rua. A ONG Amigos dos Animais de Rua, de Florianópolis, subsidia e vende vales-castração por apenas R$ 50,00 para gatos e R$ 70,00 para cães. Acesse www.amigosdosanimaisderua.com.br e saiba mais. Um diferencial legal é que o vale-castração pode ser usado para qualquer animal, não apenas para os abandonados ou de pessoas carentes. Outra maneira interessante de ajudar uma causa é fazendo um brechó! A desculpa pode ser

38

reunir os amigos e a cachorrada para uma tarde agradável, mas com a renda da venda de objetos de uso humano ou pet você pode doar castrações, medicamentos ou ração para alguma ONG que cuide de cães e gatos de rua. Ou ainda, escolher uma instituição que cuide de crianças e fazer uma Páscoa mais feliz para a garotada. Temos datas comemorativas o ano inteiro e gente precisando de ajuda e carinho em todas elas. Use a criatividade e o amor pelo seu cachorro para fazer o bem e ajudar o próximo. Para mais informações, acesse: www.maedecachorro.com.br

Foto: Paula Pedrosa / Teckel Fotografia

F


39


Imagem

N

branding Por Patricia Dalpra

Patrícia Dalpra é designer, com especialização em Imagem e Comunicação, proprietária da PD Gestão de Imagem e Carreira. Contato: www.patriciadalpra.com.br

40

Foto: Divulgação

Personal

a sociedade contemporânea, a palavra marca associada à reputação é a moeda de maior valor no mundo, principalmente no profissional. Marca pessoal não é só para pessoas famosas como cantores, atores, atletas ou políticos. Personal branding não é uma escolha. Cada pessoa possui uma marca. A nossa única escolha é se teremos uma imagem pessoal positiva, negativa ou neutra. Sou mineira de Juiz de Fora e hoje moro no Rio de Janeiro. Antes de fixar residência no Rio, tive a oportunidade de morar em vários lugares diferentes, inclusive na Itália, onde minha vida profissional começou a ser definida. Estudei Design de Moda em Milão, e Imagem e Comunicação nos EUA. Utilizei minhas experiências de vida e profissionais para focar no trabalho de Gestão de Imagem e Carreira. Gerencio a imagem alinhada ao planejamento de curto, médio e longo prazos de cada pessoa. Estes objetivos estão relacionados aos interesses pessoais e profissionais. O ponto de partida do meu trabalho começa como estudo do “DNA” do cliente. Este estudo tem como base a avaliação do cognitivo e comportamental do indivíduo, o qual nos fornecerá informações muito importantes sobre o talento e os atributos que serão explorados na comunicação da marca pessoal. Os valores da marca são alinhados aos projetos pessoais e profissionais, e comunicados de forma estratégica, inteligente e consistente em todos os ambientes em que a marca estiver inserida - casa, escritório, aparência, identidade visual, mídia, redes sociais, entre outros. Aquele famoso bordão “uma imagem vale mais do que mil palavras” é verdade. Somos percebidos pela nossa conduta, pelo nosso comportamento, pela nossa postura. É importante tomarmos consciência do poder da nossa imagem e começarmos a cuidar dela de forma consciente e cuidadosa. Já pensou na sua imagem hoje?


As armadilhas do consumo

Finanças

Por Annalisa Blando Dal Zotto

M

árcia Tolotti, uma competente estudiosa sobre psicologia financeira é autora do livro ”As Armadilhas do Consumo”. Nele, ela disserta e explica as diversas causas do endividamento e dá várias dicas de como evitar ou sair dele. Segundo a autora, “o endividamento financeiro pode ser consequência do chamado endividamento afetivo. Devedoras de uma imagem melhor, de um corpo perfeito, de uma inteligência maior ou de uma dedicação mais intensa aos filhos, as pessoas consomem produtos na tentativa de suprir uma falta, uma angústia, que nunca é totalmente preenchida. Uma das armadilhas que a autora descreve é a incapacidade em lidar com frustrações. Os pais, na ânsia de dar “aquilo que não tivemos”, medo de traumatizar os filhos ou simplesmente por excesso de amor, tendem a dar “o mundo ao nosso alcance” para seus anjinhos. Porém, o efeito colateral desta atitude é que a capacidade de lidar com frustrações não é estimulada. A consequência é que, ao ficar entre suportar a falta de algo ou se endividar, acabam decidindo pela segunda opção. Outra armadilha é ir às compras quando estamos tristes, ansiosos ou bravos, porque nestas circunstâncias tendemos a minimizar o risco. Quantas vezes vemos pessoas iradas ou depressivas cometendo loucuras no trânsito e

assumindo riscos desnecessários que jamais assumiriam em seu estado normal? Obviamente que nestas ocasiões elas acreditam que os riscos estão sendo devidamente calculados e aí muitos acidentes acontecem, não? Pois bem, se sairmos às compras assim, corremos o risco de nos endividar, pois realmente acreditaremos que daremos um jeito de pagar a conta. Portanto, nestas ocasiões, convém arrumar outro programa e ficar bem longe do shopping. Cilada bem comum também é a lei da compensação. Quando nos deparamos com um objeto de desejo vem o pensamento: “Poxa, trabalho tanto que mereço gastar”. Porém esta conta terá que ser paga mais cedo ou mais tarde e passar a mão na nossa própria cabeça pode nos provocar muitos problemas. Como lidar com este dilema, quando vivemos numa sociedade que estimula um consumo tão acelerado e vigoroso? A solução para romper com a cultura do endividamento está em aumentar a capacidade crítica frente ao consumo, a análise dos sentimentos que interferem nas decisões e especialmente o conhecimento na área financeira. Annalisa Blando Dal Zotto, CFP®, é planejadora financeira pessoal certificada pelo IBCPF.

41


Direito

Direito

Verde

Mais segurança jurídica em questões relacionadas ao Direito Ambiental

42


O

s empreendimentos ou atividades capazes de gerar impactos sobre o meio ambiente necessitam submeter-se ao prévio licenciamento ambiental perante o órgão competente, que pode ser federal, estadual ou municipal. Sujeitam-se a essa regra, por exemplo, a construção de edifícios, hotéis, indústrias, bem como todos os equipamentos relacionados às obras de infraestrutura. Por mais estranho que pareça, não é incomum que o empreendedor obtenha a licença ambiental, tendo cumprido todas as exigências legais, e, posteriormente, já na execução do empreendimento, seja surpreendido com medidas administrativas tomadas por outros órgãos ambientais que não o responsável e competente para o licenciamento. Estes órgãos procuram embargar as atividades e impor multas, sob a alegação de prática de infrações ambientais. Por exemplo, há inúmeros casos de empreendimentos licenciados pela FATMA embargados pelo IBAMA. Isto gera enorme sensação de insegurança jurídica, que desencoraja novos investimentos e produz reflexos negativos sobre a geração de empregos e o desenvolvimento ordenado e sustentável das cidades. A boa notícia é que em 8 de dezembro de 2011 foi promulgada a Lei Complementar n˚ 140/11, que trata da repartição de competências em matéria de proteção e fiscalização ambiental. A nova legislação pretende resolver aquelas que são consideradas algumas das maiores discussões jurídicas sobre o tema: a quem cabe o licenciamento de determinada atividade e quando um órgão pode embargá-la e aplicar multas por considerar ter havido agressões ao meio ambiente. Com a Lei Complementar n˚ 140/11, fica previamente definido qual órgão (federal, estadual ou municipal) é competente para licenciar. Também é disciplinado que a manifestação de outros órgãos (que não o competente para o licenciamento) poderá ser realizada no processo de licenciamento conduzido pela entidade titular, porém, com caráter meramente opinativo. O grande avanço é a previsão de que cabe ao órgão responsável pelo licenciamento lavrar autos de infração ambiental e instaurar proces-

sos administrativos para apuração de infrações cometidas pelo empreendimento ou atividade licenciada. Isto é, a entidade fiscalizadora é aquela mesma que licenciou o empreendimento. Esta obrigação resolve muitos dos problemas havidos na atuação de entidades que, não tendo participado do processo de licenciamento, acabam tomando medidas drásticas sem conhecer todas as variáveis técnicas devidamente submetidas ao crivo do órgão licenciador. Para efeito de não inviabilizar a adequada proteção ambiental, é ressalvada a possibilidade de outros órgãos ambientais, quando tiverem conhecimento de degradação da qualidade ambiental, tomarem medidas para evitá-la, cessá-la ou mitigá-la. Em nosso entender, e inclusive para evitar interpretações contraditórias, esta possibilidade é cabível quando a atividade considerada prejudicial ao meio ambiente for clandestina. Pois, para as atividades licenciadas, aplica-se a já mencionada previsão de que tais medidas devem ser tomadas pelo órgão que a licenciou. O empreendedor licenciado que tiver sido fiscalizado e/ou autuado por órgão ambiental distinto daquele que emitiu as licenças cabíveis pode buscar no Judiciário a reversão das medidas, alegando justamente a incompetência do órgão que lhe fiscalizou ou autuou. A Lei Complementar n˚ 140/11 não resolve todos os problemas derivados da complicada legislação ambiental. Entretanto, corrige distorções que levavam a excessos e abusos por parte da ação descoordenada dos órgãos ambientais e, nesse sentido, amplia a segurança jurídica que é fundamental para viabilizar investimentos e uma verdadeira pauta de desenvolvimento sustentável.

Pedro de Menezes Niebuhr, advogado, professor e Mestre em Direito pela UFSC. Felipe Linhares, advogado, professor e mestrando em Direito na UFSC. Joel de Menezes Niebuhr, advogado, professor e Doutor em Direito pela PUC/SP.

43


História

Vitória Reconhecida 80 anos da conquista do direito de voto feminino no Brasil Por José Eustáquio Diniz Alves

N

o dia 24 de fevereiro de 2012 o Brasil comemorou os 80 anos do direito de voto feminino, que foi assegurado pelo Decreto 21.076, de 24/02/1932, assinado por Getúlio Vargas, no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro. Mas esta conquista não foi gratuita. A luta pelos direitos políticos das mulheres começou ainda no século XVIII, quando o Marquês de Condorcet e a feminista Olympe de Gouges defenderam o direito das mulheres, mas foram derrotados nas deliberações da Assembleia Nacional Francesa. Na Inglaterra, o destaque foram os escritos da feminista Mary Wollstonecraft e do escritor progressista William Godwin. No século XIX, a luta pelo direito de voto feminino só se tranformou no movimento sufragista após as obras de Helen Taylor e John Stuart Mill. Em 1893, a Nova Zelândia se tornou o primeiro país a garantir o sufrágio feminino. No início do século XX as mulheres conquistaram o direito de voto no Reino Unido, em 1918, e nos Estados Unidos, em 1919. No Brasil, Bertha Lutz (1894-1976) se tornou uma das principais responsáveis pela organização do movimento sufragista. Mas somente com o processo de redemocratização, da Nova República, o número de mulheres começou a aumentar. Foram eleitas 26 deputadas federais em 1986, 32 em 1994, 42 em 2002 e 45 deputadas em 2006 e 2010. Mas este número representa apenas 9% dos 513 deputados da Câmara Federal. No ranking internacional, o Brasil se encontra atualmente no 142º lugar, perdendo para países como Iraque e Afeganistão, e ficando bem distante de Angola e Moçambique, países africanos de língua oficial portuguesa (membros do grupo chamado “PALOP”). Até 1998 as mulheres eram minoria do eleitorado brasileiro. A partir do ano 2000, passaram a ser maioria e, nas últimas eleições, em 2010, já superavam os homens em 5 milhões de pessoas aptas a votar. Este superávit feminino tende a crescer nas próximas eleições. Nas eleições de 2010, a grande novidade foi a eleição da primeira mulher para a Presidência da República. Mas, nos municípios, as mulheres são menos de 10% das chefias das prefeituras e cerca de 12% dos vereadores. A Lei de Cotas determina que os partidos inscrevam pelo menos 30% de candidatos de cada sexo e dê apoio financeiro e espaço no programa eleitoral para o sexo minoritário na disputa. Se houver apoio, as mulheres podem dar um grande salto em 2012. As mulheres brasileiras já possuem nível de escolaridade maior do que a dos homens, possuem maior esperança de vida e são maioria da População Economicamente Ativa (PEA) com mais de 11 anos de estudo. Elas já avançaram muito em termos sociais e não merecem esperar mais 80 anos para conseguir igualdade na participação política. José Eustáquio Diniz Alves é Doutor em demografia e professor titular do mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais da Escola Nacional de Ciências Estatísticas - ENCE/IBGE. Apresenta seus pontos de vista em caráter pessoal. jed_alves@yahoo.com.br

44


Hora de tratar as manchas do verão

Dermato-

logia

Todos os tratamentos necessitam de manutenção, pois a pele que já foi manchada apresenta uma vulnerabilidade grande para o escurecimento.

Por Mariana Barbato

E

sta época do ano é propícia para o aparecimento de manchas, já que o sol e o calor estimulam a produção de melanina, que pigmenta a pele. Além do sol, problemas hormonais, como o uso de anticoncepcional oral, também são responsáveis pelo escurecimento cutâneo. As manchas escuras (melasma) que aparecem na face são uma queixa frequente no consultório e geralmente causam grande constrangimento, principalmente, para as mulheres. Existem várias formas de tratamento: clareadores tópicos, peelings e laser. O tratamento tópico pode conter clareadores potentes e ácidos, porém, nesta estação, recomenda-se formulações mais leves que não irritam a pele para que o problema não se acentue. No inverno, podemos aumentar a concentração dos ativos e utilizar ácidos mais fortes. Os peelings são uma ótima opção para quem quer acelerar o tratamento. Além de clarear as manchas, eles estimulam a produção de colágeno e melhoram

as rugas finas. Existem peelings mecânicos de cristal e diamante, e peelings químicos com vários tipos de ácidos. O laser fracionado também é uma excelente escolha para quem tem flacidez (pois ele estimula o colágeno) e quer melhorar as manchas. A grande novidade para 2012 é um laser para tratamento de manchas que não é muito agressivo, e pode ser feito semanalmente (6 a 10 sessões). Ele é suave, não irrita a pele, agindo só no pigmento. O desconforto é mínimo. A melhor notícia é que a chance do reaparecimento das manchas é bem menor com este tratamento. Todos os tratamentos necessitam de manutenção, pois a pele que já foi manchada apresenta uma vulnerabilidade grande para o escurecimento. Para se manter longe das manchas indesejáveis, fique longe de substâncias que podem provocar manchas na pele com a exposição ao sol. Evite o contato com frutas ácidas, como laranja e limão, evite o uso de perfumes cítricos e passe longe de produtos caseiros para se bronzear. Outra coisa muito importante é ficar longe do sol após fazer a depilação, e usar um protetor de fator elevado, principalmente enquanto a pele ainda estiver vermelha. 45


Por Roberta Watzko

Fotos: Camila Bibas

Saúde

Um espaço onde a preocupação se transforma em conforto e sorrisos. Rosemary e Nadir, cliente que raspou o cabelo no espaço oncológico da loja.

Tranformando desafios em bons negócios

46


A

empresária Rosemary Cavazotti, 57 anos, acredita que a vida imita a arte. E não é para menos. Ela transformou um grande desafio que surgiu em sua vida em uma história de superação e uma possibilidade incrível para todos aqueles que passaram pela mesma situação que ela vivenciou. Em 2001, Rosemary foi diagnosticada com um câncer bastante agressivo. A empresária optou por se tratar nos EUA, porque já havia morado lá e pelo apoio da irmã, que lá trabalhava como enfermeira especializada em transplante de medula óssea. Fez uma cirurgia de urgência e um tratamento de quimioterapia que durou cinco meses. Na segunda sessão do tratamento, Rosemary percebeu que seus cabelos começaram a cair. Em uma decisão impulsiva, foi sozinha em um cabeleireiro que não conhecia e raspou todo o cabelo. Rapidamente tratou de juntar todos os seus fios dourados e os guardou. Assim que chegou em casa, se deu conta que tinha passado pelo momento mais difícil até então. “Eu olhava no espelho e não me reconhecia”, revela ela. No dia seguinte, sua irmã a levou em uma loja no hospital de voluntárias sobreviventes, que trabalhava com perucas e acessórios para a cabeça. Por incrível que pareça, Rosemary se encantou com o local, tanto pela forma que foi acolhida, quanto pela quantidade de opções. Lá ela comprou uma peruca, algumas boinas e echarpes. Saiu de lá se sentindo chiquérrima, com estilo, simplesmente linda. Os acessórios eram charmosos e iam muito além de uma peruca básica. Ela incorporou aquele momento e jamais se esqueceu daquela sensação. Nos dias em que tinha quimioterapia, seus amigos a rodeavam e faziam com que ela se divertisse. Sobreviveu. Acabou entendendo que isto não era uma sentença de morte, e sim mais uma lição para aprender algo novo. Após o tratamento, Rosemary voltou para o Brasil com a ideia de trabalhar com cabelos e oferecer para as mulheres opções semelhantes às que ela teve. Por ter vivido a situação e ter perdido seus cabelos, a empresária sabia da importância e diferença que esses acessórios podem fazer na vida de uma mulher. A empresária começou abrindo uma loja no segmento. Mais tarde abriu duas em São Paulo e criou uma fábrica de confecção de perucas. Disciplinada nos check-ups anuais, a empresária acabou surpreendida com um segundo episódio de câncer, agora de mama. Como havia sido diagnosticado muito precocemente pela mamografia anual, Rosemary escapou da quimioterapia, mas nas sessões de radioterapia se deparou novamente com dezenas de mulheres que estavam naquela mesma situação que ela já havia vivenciado. Renovou os votos de pesquisar e aprimorar produtos confortáveis e elegantes para as companheiras, que se queixavam da baixa qualidade do que encontravam no mercado.

Sobre a fábrica Além de lojas no segmento de vendas de perucas, Rosemary possui uma fábrica que já atua no mercado há quatro anos. Os fios de cabelos para a produção das perucas vêm de países da Ásia, como Índia e Laos. Na fábrica é feito todo um processo, que inclui tecitura, corte e hidratação. As perucas são confeccionadas, em sua maioria, artesanalmente. A estrutura da fábrica permite uma confecção de até 200 perucas por mês. E há opção para todos os bolsos: elas variam de R$ 40 a R$ 4.000. Com um site bem atuante, Rosemary faz muitas vendas para países como Portugal, EUA, Japão e Itália. “Pessoas de todos os lugares do mundo pedem perucas para a gente”, revela. Além das perucas já prontas, Rosemary oferece também a possibilidade de criar a peruca com o próprio cabelo da pessoa, no comprimento e na cor que ela deseja. Em setembro do ano passado, Rosemary inaugurou um espaço que abrange todo o universo dos cabelos, com um local específico dedicado para as mulheres que passam por essa situação de perder os cabelos. Mais de 100 quilos de cristais cor de rosa e transparentes formam um provador de perucas, que encanta, celebra a beleza e ajuda a minimizar esse momento dramático.

Tratamento Nadir Aparecida Standke, 49, descobriu em meados de outubro do ano passado que estava com câncer no útero. Desde então, já passou por mais de 30 radioterapias e sete quimioterapias. Durante o tratamento, o cabelo de Nadir começou a cair. Para não presenciar essa queda diária, ela optou por primeiro cortá-lo bem curtinho e em seguida raspá-lo de uma vez. Esse segundo processo foi feito na Kalli Cabelos. Como Nadir é uma mulher super para cima, acabou encarando esse desafio com naturalidade, e achou o processo de procurar uma peruca supergostoso. Nadir tinha o cabelo loiro e bem cacheado. Optou por uma peruca loira, com algumas luzes e bem lisa. Já comprou também vários lenços e um chapéu para a composição. Se ela já gostava de caprichar no visual, agora está ainda mais empolgada em criar looks diferentes. A família, os amigos e o namorado, com quem já está há sete anos, têm tido fundamental importância para Nadir. “Apesar de eu conseguir dirigir, meu namorado me leva a todas as consultas, sempre com muita paciência, é muito carinhoso e está sempre presente. E os amigos também. Nessa hora a gente percebe quem realmente é nosso amigo”, diz Nadir. Em breve, Nadir vai fazer mais uma tomografia para ver o estado do tumor. Mas está confiante e aproveitando ainda mais a vida.

47


48


Modulação Hormonal Bioidêntica

Saúde

Os hormônios garantem a nossa saúde? Sim. Eles nos protegem de doenças tão sérias como o câncer, por exemplo. A sua falta é que pode determinar a doença, não o contrário. As pessoas de maior idade estão mais sujeitas ao câncer justamente pela baixa produção hormonal. Ao cessar a produção hormonal do nosso corpo, inicia-se uma série de consequências nocivas. É exatamente por isso que os hormônios (sintéticos) passaram a ser administrados. Desde as primeiras experiências, o processo evoluiu muito. Há alguns anos não era possível reproduzir as mesmas estruturas moleculares dos hormônios produzidos pelos seres humanos. Mas hoje essa façanha já é possível através dos hormônios bioidênticos. E o que são hormônios bioidênticos? Eles foram criados através de um desdobramento das pesquisas de Herbert Bayer, renomado cientista americano. Ele replicou as moléculas dos hormônios humanos utilizando uma técnica denominada engenharia genética. Com isso, criou hormônios estruturalmente idênticos aos de serem humanos. Seu feito mostrou que é possível compensar a escassez hormonal empregando hormônios sintéticos idênticos aos naturais, produzidos em laboratório, e obtendo respostas celulares totalmente fisiológicas. São esses os hormônios utilizados atualmente nos programas de modulação hormonal.

Foto: Rogerio Amendola

O acontece depois dos 30 anos? Ao redor dessa idade, o organismo parece acionar um botão de autodesligamento programado e progressivo. É como se deixasse de funcionar aos poucos. Hoje são conhecidos 23 “desligamentos”, ou pausas hormonais, que acontecem até o término da existência. A menopausa e a andropausa são mais conhecidos, mas na verdade vários sistemas de produção de hormônios vão se desligando ao decorrer do tempo a partir dessa idade. É importante compreendermos que os hormônios não caem porque envelhecemos. Nós envelhecemos simplesmente porque a produção de hormônios cai.

Sintomas da falta de hormônios no organismo: Mulher: Calorões – Palpitações Cardíaca – Suores Noturnos – Insônia – Incontinência Urinária – Irritabilidade, Agressividade, Nervosismo, Impaciência e Ansiedade – Ganho de peso – Depressão – Pele Ressecada – Baixa Libido – Secura Vaginal – Avidez por Doces. Homem: Sensação de Mal-estar – Sudorese Noturna – Insônia – Irritabilidade, Agressividade, Nervosismo, Impaciência e Ansiedade – Ganho de Peso – Aumento de “Pneuzinhos” – Cansaço Físico e Mental - Baixa Força Muscular – Depressão e Alterações de Humor – Aumento da Oleosidade da Pele – Baixa Libido – Avidez por Doces - Dificuldade de Concentração – Diminuição de Ereções Matutinas.

Leticia Duarte Annetta (CRM/SC 17584 - CRM/PR 23048 - CRM/RO 2924) Rod. Admar Gonzaga, 3300 Itacorubi- SC - Florianópolis 48-3077-0300

49


Esporte

Um Casal Campeão Por Bruna Dutra

L

ucélia Ribeiro e Douglas Brose têm muito em comum. Disciplinados, dedicados, eles compartilham o mesmo estilo de vida: são campeões de caratê. E a identidade não para por aí, o casal está junto há 7 anos e vêm construindo uma carreira sólida no esporte. Lucélia nasceu em Brasília e mora há 6 anos em Florianópolis. Já Douglas é gaúcho e vive na capital catarinense desde os 6 anos. Eles se conheceram em 2004, participando de competições de caratê. Por ser um esporte intenso que requer qualidade de treino, o preparo para as competições exige disciplina, e muita. A rotina é agitada. São dois treinos ao dia, de segunda a sábado, que incluem a parte técnica e musculação. Eles treinam juntos e lidam bem com as observações um do outro, afinal, nessa hora é o melhor momento para errar e corrigir as falhas. De origem japonesa, o caratê ou karatê é uma arte marcial com golpes de soco e chutes que exige força, equilíbrio, postura e respiração coordenada. O significado do nome Karate-Do é “o caminho da mão vazia”. Nos últimos anos, essa arte marcial, bem como outras artes marciais e lutas, se “esportificou” bastante. Hoje as competições estabelecem regras para não haver danos físicos maiores. O marketing entrou nessa briga também e está ajudando a popularizar ainda mais o esporte. O ano de 2011 foi vitorioso para o jovem casal. Eles participaram juntos em todos os campeonatos, claro que em diferentes modalidades. Enquanto Lucélia luta na categoria feminina até 68 kg, Douglas se destaca na masculina de até 60 kg. Torceram pela vitória do outro e sempre conseguiram levar medalhas pra casa. Lucélia e Douglas fazem parte do seleto grupo de atletas que consegue viver do esporte. Na verdade, eles sempre sonharam com isso, e fo-

50

ram atrás. Contam hoje com o apoio do Governo Federal e do Grupo Pão de Açúcar, entre outros. A vontade de ajudar novos esportistas fez com que fundassem o Instituto Lucélia e Douglas. O objetivo é formar vários atletas, renovar equipes de caratê e de até outras modalidades, além de trabalhar com seminários, eventos e cursos. Ainda neste ano, iniciam o projeto que vai incentivar a prática desse esporte junto a crianças da comunidade, no bairro Itacorubi, em Florianópolis. Lucélia Ribeiro foi a primeira mulher a conquistar 4 títulos nos Jogos Pan-Americanos. Considerada a melhor atleta do caratê nacional, é campeã há mais 15 anos. Ela começou aos 8 anos, escondida dos pais. Antes, com apenas 6 aninhos, acompanhou a aula de caratê do seu primo e percebeu o quanto ele corria e pulava. Ela que até então fazia balé, começou a participar escondida das “aulas de menino”. A primeira aula, ela fez com a roupa de balé. Até o dia que sua mãe descobriu tudo. Apesar de não entender muito no começo, logo o apoio da família se tornou importantíssimo. “É um esporte muito disciplinador. Aprendemos noção de hierarquia, respeito com os mais velhos e cuidados com a higiene”, diz a recordista. Douglas Brose é medalha de ouro no Campeonato Mundial de Karatê. Único campeão mundial masculino no Brasil, venceu em 2010 na Sérvia e este ano vai lutar novamente pelo título. “Construímos uma vida no caratê. Preferimos fazer nosso caminho ao buscar profissionalismo e apoio”, afirma o jovem. Casados desde 2010, eles planejam continuar o trabalho com o esporte, alavancar os projetos do Instituto e no final deste ano pretendem ter filhos. E, assim, seguem construindo suas histórias no esporte e na vida. Alguém vai encarar?


51

Fotos: Divulgação


Casa

Arquitetura em família Por Bruna Dutra

J

osé Rosas, 59 anos, e Rafael Monteiro, 30 anos, além de serem pai e filho, respectivamente, têm em comum o mesmo gosto profissional: os dois são arquitetos. José é português, mas já mora há muitos anos no Brasil. Ele se formou em Arquitetura pela Universidade de São Paulo e se mudou com a família para Florianópolis em busca de qualidade de vida e do mercado imobiliário em expansão. Da capital paulista, trouxe o escritório Rosas Arquitetos. Quando criança, Rafael já queria ser arquiteto. Desde pequeno, ensaiava os primeiros passos com os desenhos e tinha como “playground”, o canteiro de obras. Praticamente toda a família trabalha com isso: além do pai, a mãe e a irmã de Rafael também são arquitetas. Cada vez mais, o escritório de arquitetura vem expandindo seus projetos. A maioria das obras acontece em Jurerê, uma das principais praias da ilha de Santa Catarina, mas eles também atuam em outras cidades, elaborando residências, sedes comerciais e demais projetos urbanísticos e paisagísticos. Boa parte da clientela é de fora, e isso se deve ao fato, principalmente, de Florianópolis atrair pessoas de todos os cantos do mundo. Os projetos são personalizados. Sempre seguindo uma linha própria, com traços con-

52

temporâneos, bem atualizada com o mundo e aliando forma e função. Na Arquitetura, o segredo parece ser não carregar demais o ambiente e valorizar as formas, pois “o menos é mais”, segundo Mies van der Rohe. “Cada projeto é vivenciado ao extremo, cada projeto é único”, afirma José. No escritório, eles aliam a experiência do pai com a ousadia do filho. O resultado são soluções inovadoras. Outro diferencial do escritório é que ali não se trabalha apenas com o projeto, mas também com a execução. “A pessoa vem com o sonho e sai com a chave de casa”, diz Rafael. José e Rafael admiram grandes mestres da estética arquitetônica, como Le Corbusier, um dos mais importantes arquitetos do século XX, e os brasileiríssimos e requisitados arquitetos Isay Weinfeld e Marcio Kogan. Assim, desenvolvem projetos nos quais uma das principais preocupações é a parte cênica, como a iluminação, além de questões bem atuais como o uso de fontes alternativas de energia, o reuso da água e a captação pluvial. Apesar da rotina puxada, dos variados afazeres durante o dia, eles se mantêm focados na qualidade das obras, na agilidade dos prazos e no feedback dos clientes. “Fazer o que gosta não cansa”, assegura José.


Foto: Rogerio Amendola

Rafael Monteiro e JosĂŠ Rosas, pai e filho dividindo o gosto pela arquitetura

53


Conheça nossos roteiros turísticos: www.santur.sc.gov.br 54


Eleve o seu conceito sobre férias a 1.800 metros acima do nível do mar.

Urubici

Santa Catarina é um paraíso com 560 quilômetros de litoral, ondas perfeitas para o surf, cidades de arquitetura colonial e que, todo ano, é berçário natural das baleias francas. Um lugar com uma rica gastronomia, rios para a prática

Serra do Rio do Rastro

de rafting, cachoeiras incríveis e paisagens de tirar o fôlego. Viva toda a diversidade do seu Estado, o melhor destino turístico do Brasil.

Imbituba

55


Bem

Estar

D

Quinta do Bucanero

e frente para a Praia do Rosa (Imbituba/ SC) e debruçada sobre uma rara lagoa de águas salgadas, a Lagoa do Meio, a Quinta do Bucanero foi eleito o melhor hotel da região e um dos melhores para casais em todo Brasil, pelo Guia 4 Rodas. Além do luxo despretensioso, o Bucanero tem em seu DNA o conforto, o bem-estar e a sustentabilidade. Não por acaso faz parte do Roteiros de Charme desde a sua inauguração, em 1996. Em 2011, foi recomendado pela National Geographic Traveler, integrando a Stay List: Our Favorite Hotels in South America. Em janeiro de 2012, foi a vez do The New York Times se render ao Bucanero e apresentá-lo em matéria de ampla repercussão mundial. Nos 17 mil m 2 de área verde da Quinta do Bucanero, os hóspedes dispõem de: 10 apartamentos, todos com varanda e vista panorâmica; Acesso exclusivo à beira da praia atravessando de barco a Lagoa do Meio; Piscina e jacuzzi de frente para o mar; Clube Bucanero, com fitness, sauna, massagem, bar e jacuzzis interna e externa; Restaurante; Bar; Sala de jogos e estar; Mirante. Para compor uma atmosfera própria para 56

Para romance e vivências memoráveis...

casais, a Quinta do Bucanero não aceita menores de 14 anos. Questões de segurança reforçam essa decisão, por conta da geografia do terreno. E é para os amantes sempre apaixonados e para os amores cultivados com paciência, que a Quinta do Bucanero construiu uma atmosfera de sonhos e, sobretudo, de vivências memoráveis. Para casais em lua-de-mel ou aniversário de casamento, a pousada oferece: Check in romântico (pacote) que inclui, na chegada ao apartamento, uma garrafa de espumante ou champagne, um buquet de rosas, trufas, morangos, velas, saches perfumados produzidos artesanalmente, pequeno travesseiro bordado com um poema de Carlos Drummond de Andrade, a ser levado pelos noivos como uma lembrança; Café da manhã servido a qualquer hora no dia seguinte; Espumante no café da manhã; Enxoval especial de núpcias, em algodão egípcio bordado, 360 fios; Sala de massagem simultânea para o casal com dois massagistas (serviço com custo extra); Ambientes de relaxamento: Clube Bucanero (sauna, jacuzzi e wellness), mirante e deck sobre a lagoa.


57

Fotos: Divulgação


Washington | EUA

Eu

Fui!

Poder e história Por Sonia Campos

A

minha visita a Washington foi recente, em dezembro do ano passado, depois que concluí uma temporada de estudos no Estado de Ohio. Foi no aeroporto da capital federal que encontrei meus maiores incentivadores e companheiros de muitas viagens: meus pais. Ficamos hospedados a menos de um quilômetro da Casa Branca. Localização perfeita! E não só porque tinha uma Starbucks na esquina, que eu amo, mas por causa das facilidades de estar em uma área central. Após morar cinco anos em Brasília, confesso que tinha uma curiosidade enorme de conhecer Washington. Volta e meia alguém falava da semelhança entre as duas cidades. Na minha opinião, Brasília é uma versão reduzida da imponente capital americana. Com um roteiro escrito previamente por várias mãos, meus pais e eu buscamos seguir o combinado, mas, claro, sempre abertos ao inesperado. Com uma mochila leve nas costas, partimos a pé para desbravar a cidade. O gostoso em Washington é caminhar pelas ruas planejadas. Começamos a visita pela Casa Branca, residência e local de trabalho do presidente, e de lá descemos a 15a Avenida rumo às margens do rio Potomac. Pelo caminho, um festival de prédios, monumentos e museus públicos e, para estes, destaco que é preciso uma pes58

quisa prévia para escolher quais devem ter uma visita interna, porque todos são enormes! Sugiro o “National Museum of American History”. Pela diversidade de galerias, ele agrada bem um grupo eclético de viajantes. São mais de 3 milhões de artigos, como a primeira bandeira americana, o uniforme de George Washington e, o que nos atraiu bastante, vestidos e sapatos de todas as primeiras-damas americanas e as louças utilizadas nas recepções de chefes de Estado. Seguindo a caminhada, a parte que mais gostei: os memoriais. Um obelisco de 170 metros, homenagem ao primeiro presidente dos EUA, George Washington, chama a atenção. Já na orla há vários outros memoriais, como o de Thomas Jefferson e o de Abraham Lincoln. Entre um e outro, mais homenagens, como a estátua de granito, com 9 metros, de Martin Luther King, ícone da luta pelos direitos civis. No dia seguinte, foi a vez de desbravarmos o Capitólio, a Biblioteca do Congresso e a Suprema Corte. Ufa! Depois de nos esbaldarmos no berço do poder e história americana, pegamos um trem da Amtrak rumo à Big Apple! Com wireless a bordo, afinamos o roteiro, que priorizou o que Nova York tem de melhor: lojas, restaurantes e parques. Mas essa já é outra história. Bye!


59

Fotos: Acervo


Belo Horizonte | Minas Gerais

Turismo

Nacional

B

Jeitinho mineiro

elo Horizonte é uma grande capital como todas as outras, mas não perdeu o jeitinho de interior. Quem conhece um típico mineiro consegue imaginar o quanto a cidade é acolhedora e envolvente. Beagá para os íntimos, é extremamente urbana, agitada e diversificada, e ao mesmo tempo simples e acolhedora. Além da intensa programação cultural, inúmeros botecos, restaurantes sofisticados e roteiros naturais, a cidade é cercada por serras e montanhas com estrutura para quem quer fugir da badalação. Um dos cartões-postais da cidade é a Lagoa da Pampulha. Ponto de encontro de turistas e moradores, a lagoa é cercada por grandes obras de Oscar Niemeyer: o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile e a bela igreja de São Francisco de Assis. Essa última abriga um tesouro inestimável de 14 painéis de azulejo, de autoria de Cândido Portinari. Traços únicos que retratam a Via Sacra e emocionam a todos os que visitam a pequena e moderna igreja. No Centro, há belos prédios históricos, como o Palácio da Liberdade, em estilo art déco e o

Palácio das Artes, que apresenta renomados e populares grupos, como Corpo (dança), Galpão (teatro) e Giramundo (teatro de bonecos), todos de Belo Horizonte. A Praça da Liberdade e seus jardins inspirados no Palácio de Versailles nos remetem ao velho mundo. Há varias fontes e até um belo coreto. Já o prédio do Palácio da Liberdade com seu estilo neoclássico, e o Edifício Niemeyer, com sua arquitetura pós-moderna, são pontos turísticos muito visitados. Outra ótima atração cultural próxima à Praça da Liberdade é o Museu de Artes e Ofícios. Instalado na antiga estação central, reúne mais de 2000 mil peças usadas como instrumentos de trabalho nas diversas profissões brasileiras entre os séculos 18 e 20, numa verdadeira viagem no tempo. Para os apreciadores da boa mesa, não há melhor lugar. Os bairros de Savassi e Lourdes oferecem a saborosa e abundante culinária mineira. Há opções para todos os paladares, dos simples e tradicionais, aos sofisticados e modernos. Além dos restaurantes, a cidade tem o maior índice de bares por habitante do

Parque da Liberdade

60


Fotos: Divulgação

FONTE: LEVIP TOUR Fone: 48 3223-8666 www.leviptour.com.br

país, tanto que criou inclusive o festival Comida di Buteco, que acontece em abril e maio. Há quem faça ´rodízio de botecos´ para escolher os melhores petiscos, que vão do tradicional pão de queijo, passando pelo feijão-tropeiro, as costelinhas diversas, até chegar no lombinho com tutu. O Mercado Central reúne mais de 400 lojas e, além da boa gastronomia de boteco, encontra-se quase tudo: queijos (uma variedade incrível), cachaças, legumes, frutas e temperos típicos da região. É um lugar democrático, intenso, repleto de tradições mineiras. Deliciar-se com todas as opções de arte e cultura da capital mineira e ainda trocar dois dedos de prosa em algum boteco são, sem dúvida, as melhores atrações da cidade.

Topo: Parque das Mangabeiras Meio: Centro Cultural de Belo Horizonte Abaixo: Panorâmica da cidade ao entardecer 61


Fotos: Divulgação

Turismo l a Internacion

Buenos Aires | Argentina

O charme portenho S

empre charmosa e receptiva, Buenos Aires oferece várias atrações tanto para quem já foi inúmeras vezes, como para quem chega pela primeira vez. O câmbio está muito favorável e há voos diários de Florianópolis para a capital portenha com valores inferiores a alguns famosos destinos nacionais. Os brasileiros descobriram sua diversidade cultural, comercial e gastronômica, e a bela cidade oferece diversão para todos os gostos. No circuito central está a maior concentração de monumentos da cidade, entre eles a Plaza de Mayo, Casa Rosada, Catedral Metropolitana, Teatro Colón e o Palácio do Governo. Andando pela Avenida de Mayo, você encontrará vários bons cafés, entre eles, o Tortoni, o mais tradicional e prestigiado de Buenos Aires. Ali vale tomar um bom café, vinho ou o chocolate ‘Submarino’, e ainda assistir a um show de tango num pequeno salão anexo ao bar. Próxima dali está a Calle Florida, um calçadão extenso e bem movimentado, com milhares de turistas, comércio diversificado e bastante barulho. 62

Já em Puerto Madeiro, que fica junto às antigas docas do Rio da Prata e foi completamente modernizado, há uma concentração de ótimos restaurantes, entre eles, Cabañas Las Lilas, tradicional entre os brasileiros. Outras boas opções são os restaurantes do Hotel Faena, criado pelo famoso designer Phillip Stark e o moderno Ásia de Cuba, que, após servir deliciosos jantares, se transforma numa agitada casa noturna. Palermo é um bairro alternativo e muito badalado. É o Soho de Buenos Aires, onde predominam criações de jovens designers, tanto em vestuário como em objetos para casa e decoração. A rua principal é a Avenida Honduras, movimentada de dia ou à noite, e repleta de modernos barzinhos e atrações. O restaurante El Ultimo Beso é lindo e barato, com um clima extremamente romântico. Outra ótima pedida é o Restaurante Mott. Para os amantes de chás, a Tealosophy, que fica junto à loja de decoração Paul French Gallery. O lugar é simples e cheio de estilo. E para quem quer ousar um pouquinho, o restaurante Te Mataré Ramirez - www.


Topo: As casas coloridas do Bairro La Boca Meio: Ponte da Mulher Abaixo: Tango

tematareramirez.com - oferece pratos afrodisíacos com nomes muito sugestivos. É no mínimo muito divertido. Na Recoleta, onde fica um dos cemitérios mais famosos do mundo, o ponto central é a Plaza Francia. Próximo a ela há várias atrações, como o Centro Cultural Recoleta, Buenos Aires Design, o Design Center, a Village Recoleta e o Museu Malba. O chá da tarde no Alvear Palace Hotel - www.alvearpalace.com - é comparado com o do Hilton em Londres, ambos muito glamourosos e sofisticados. A feira de San Telmo é maravilhosa, com suas ruas de paralelepípedos e casas coloniais, é sede de importantes antiquários, galerias de arte e casas de tango. Após a feira, a dica é seguir para Caminito e La Boca, e divertir-se com as casas coloridas, ruelas e apresentações nas ruas. É um lugar diferente e enérgico. Buenos Aires possui raridades únicas, lojinhas modernas e cafés charmosos. A cidade oferece novidades o tempo todo, o povo é receptivo e atencioso, um verdadeiro convite para você voltar inúmeras vezes.

FONTE: LEVIP TOUR Fone: 48 3223-8666 www.leviptour.com.br 63


Luxo!

Foto: Rogerio Amendola

Um

Milton Pereira, o responsável na região Sul pela Moët Hennessy

O luxo cabe numa taça Por Bruna Dutra 64


A

paradisíaca Ilha da Magia; assim chama- finado e puro à vodka. da carinhosamente por seus moradores e Produzir experiências com a marca também frequentadores, com suas belezas naturais, a é importante. No lançamento da Belvedere Red, simpatia de seus habitantes, o seu potencial foi fabricada uma embalagem especial, em paresportivo e suas muitas festas; tem despertado ceria com a instituição RED. O objetivo era ara atenção de gente do mundo todo. Não é à toa recadar recursos para o Fundo Global de Luta que Florianópolis está se consolidando cada vez Contra a Aids, Tuberculose e Malária. O projeto mais no exigente mercado do luxo. foi encabeçado pelo líder do U2 e engajado em O paulistano Milton Pereira conhece bem causas nobres, Bono Vox, e metade do lucro das esse mercado. Ele é o responsável na região Sul vendas dessa bebida ainda é revertido a pessopela Moët Hennessy, uma das mais importantes as doentes no mundo. Todo o cenário da festa marcas de bebidas no mundo que faz parte do tinha tons de vermelho. “Isso gera uma experigrupo LVMH, Louis Vuitton Moët Hennessy, o ência com a marca, fideliza o cliente e gera o deprincipal conglomerado de produtos de luxo do sejo pelo consumo”, revela Pereira. mundo. “Luxo é o sentimento de autoestima, de Entre as bebidas de luxo, apenas a Chandon, poder. Produtos de luxo têm qualidade superior, líder no segmento de vinhos espumantes natuisso justifica o valor e atende a expectativa do rais premium e marca oficial das festas do Clube consumidor”, explica Pereira. do Champanhe, é produzida em território brasiFlorianópolis é o maior consumidor de Dom leiro, mais especificamente na cidade gaúcha Pérignon no Brasil, cujo preço, em média, é 700 de Garibaldi, desde 1973. Esse local é comparareais por garrafa. A produção desdo à região de Champagne, se sofisticado champanhe cuvée na França, devido ao microou vintage tem uma característiclima local, temperado e de Florianópolis é o ca singular: só acontece nos anos noites frescas, que contrimaior consumidor em que a safra de uvas é excelenbuem para a qualidade das de Dom Pérignon no te. Ao contrário da maior parte dos uvas e reafirmam a vocação champanhes, que são produzidos Brasil, cujo preço, em de Garibaldi para a elabopor uma mistura de uvas colhidas ração de finos vinhos espumédia, é 700 reais em anos diferentes. Dizem que mantes. por garrafa quando criou a bebida, o monge De acordo com o paulisfrancês Dom Pérignon, afirmou: tano, que já trabalha há 14 “Estou bebendo estrelas!” anos com a LVMH, “você vê Apesar dos vinhos espumantes serem o a força da marca pelo desejo do consumidor”. E carro-chefe da marca, o mercado de vodka tem foi isso que aconteceu no último verão com as crescido muito nos últimos dois anos. Cresceu taças da marca e com o lançamento do Moët Ice o consumo das vodkas superpremium, como a Impérial. De diferentes cores, as taças de chamBelvedere, por exemplo. Sua elaboração é crite- panhe fizeram tanto sucesso nos restaurantes e riosa, segue uma tradição de mais de 500 anos beach clubs que as pessoas queriam levar para e é feita apenas com um tipo de grão, o centeio casa. Já no caso da Moët Ice Impérial, primeiro dourado Dankowskie, só encontrado na região champanhe que pode ser tomado com gelo, bem de Mazovia, na Polônia. O nome Belvedere sig- antes de chegar ao Brasil (o lançamento foi feinifica “bonito de se ver” e deveria ser acrescido to em Ibiza, um dos balneários mais badalados de saboroso. Pois, além da Belvedere tradicio- do mundo, na temporada de verão europeu em nal, existem as flavorizadas, como a de bauni- 2011), muita gente já estava à procura da bebilha e de frutas. Um exemplo é a Belvedere Black da. A repercussão foi tanta que, quando chegou Raspberry, produzida com framboesas frescas ao Brasil, e antes mesmo do verão nas terras tue que, diferentemente de outras vodkas flavo- piniquins acabar, a bebida já estava esgotada. rizadas, mistura apenas frutas e flores na sua Isso sim é saber aguçar o imaginário dos seus composição, proporcionando um sabor mais re- fãs.

65


Comporta-

mento

M

Infância Marcada

ariana, estudante de uma típica escola particu-lar de Ensino Fundamental, durante uma aula de Ciências, ao se dirigir ao banheiro, leva uma rasteira de Bruno, seu colega de sala, e cai no chão. Todos os alunos, a partir daí, caem na gargalhada e começam a zombar de Mariana, como sempre fazem, dirigindo-lhe palavras constrangedoras e de deboche. Cenas como essa sempre foram, em maior ou em menor escala, comuns na rotina das escolas públicas e particulares de nossa sociedade. Entretanto, nos últimos tempos, tais situações passaram a ser objeto de estudo por parte de especialistas, em virtude da relevância do tema e das suas consequências na formação da personalidade e do caráter de crianças, adolescentes e adultos. Do inglês, “bullying” significa assediar, constranger, intimidar, humilhar. Sua prática, infelizmente, é antiga e praticamente todos nós na infância já presenciamos ou participamos - direta ou indiretamente - dessa atividade tão nociva ao bem-estar das crianças. O bullying ocorre quando o grupo escolar, geralmente com um líder, pratica agressões constantes, físicas ou verbais, dirigidas a um colega identificado como diferente, fraco ou inadequado. As práticas mais comuns são o uso de apelidos pejorativos, comentários depreciativos, piadas maldosas, exclusão deste sujeito das atividades do grupo, difamações muitas vezes propagadas pela Internet - com a criação de perfis falsos, montagens de fotos, tudo o que possa ridicularizar e constranger o alvo de bullying . Ocorrem também casos de ameaças, chantagens e violência física. O que para alguns pode representar apenas uma brincadeira de criança, na verdade é um sério problema que repercute negativamente no desenvolvimento infantil, pois prejudica a socialização e o aprendizado, deixando marcas na formação da identidade que podem interferir na saúde física e emocional até mesmo na vida adulta. Sinais frequentemente apresentados pela vítima são: isolamento social, baixo rendimento escolar, resistência em ir à escola, tristeza, baixa autoestima. Pais e educadores devem estar atentos aos indícios

66

desse tipo de discriminação para atuarem de forma integrada no combate ao bullying . Entender tal fenômeno que ocorre em praticamente todos os colégios, em diversas regiões, culturas e classes sociais é uma forma de pensarmos sobre como enfrentar o problema. São diversos os motivos pelos quais a violência e a intolerância se expressam nos grupos, mas o que parece ser o ponto fundamental neste caso é a dificuldade de convivência com a diversidade. A escola reflete nossa realidade social, muitas vezes reproduzindo relações marcadas pela dominação, reforçando estereótipos e criando classificações aos seus sujeitos. Crianças e adolescentes são muito suscetíveis às influências grupais, as quais representam um importante alicerce na formação das suas identidades. Quando um colega é considerado diferente, ele pode vir a assumir o papel de bode expiatório, seja por suas características físicas, étnicas, comportamentais, culturais, etc. E é nele que irão se depositar as ansiedades e fraquezas de todo o grupo, como se esse indivíduo fosse a encarnação daquilo que é indesejado, devendo portanto ser afastado do convívio grupal. Como consequência disto, os membros assumem uma conduta hostil, que afasta a possibilidade dele pertencer e ser aceito no grupo. Por esse motivo, uma intervenção adequada deve levar em conta qual o papel de cada integrante nessa dinâmica de perpetuação da violência e discriminação, propondo um espaço de escuta destes sujeitos para que possam expressar suas ansiedades e temores. Conversas e reflexões em grupo ajudam a desenvolver a autocrítica que, por sua vez, permitem que se apresentem mudanças de atitudes. Para que as crianças e adolescentes cresçam e se desenvolvam plenamente, é necessário o aprendizado mais importante de todos: o da construção de uma ética nas relações humanas, pautada em valores de solidariedade, igualdade e, principalmente, respeito às diferenças. Juliana Belli Vieira é psicóloga clínica (CRP 8057). ju_belli@hotmail.com


Yes,

I do! Por Thaiana Pasin

Ecléticas sim, diferenciadas às vezes, chiques sempre... U

ma festa de casamento sempre vai ser chique, não importa o estilo. Noivas do século XXI chegam com inúmeras referências visuais e o desejo de se reconhecerem em cada detalhe da festa. Foi-se o tempo dos puritanos do casamento. Estar preso a um estilo, a protocolos, deixou de ser prioridade nos casamentos mais modernos do Brasil e do mundo afora. O que tenho visto por aí são noivas estilosas, ecléticas, diferenciadas... Mas a regra número um é sempre a mesma: ser chique à sua maneira, sem se importar com o que os outros vão pensar. Noivas com sapatos de cor diferente – o vestido continua sendo branco ou, para as mais antenadas,

off-white. Cerimônias fora da igreja – em praias, fazendas e até em galpões abandonados. E uma forte tendência - que a meu ver é muito chique e mais descontraído - é a troca do tradicional Jantar no estilo Buffet para o Jantar Menu Degustação, onde os convidados poderão provar de tudo um pouco só que em porções menores, servidas em charmosas cumbucas e taças ao longo da festa, e que não necessitam de talheres ou que o convidado esteja sentado. Sentar pra quê? Se no dia eles nem sentam. O objetivo é comemorar, dançar e se divertir com os noivos. É dia de festa, de descontração, sem perder a personalidade chique que só uma noiva sabe ter e que o momento pede, sempre... 67


68


Ela vem com tudo

Música Música

Foto: Divulgação

Madonna está de volta com um novo álbum, uma nova turnê e não está disposta a deixar barato para a concorrência. Não é todo dia que a Rainha do Pop, por algumas décadas, perde seu posto sem uma boa guerra. O novo cd MDNA (R$ 34,90) e conseguinte campanha de divulgação já revelam que sexo será o tema principal - faixas entituladas Gang Bang, Girl Gone Wild e I’m a Sinner removem as dúvidas. Os cliques dos fotógrafos Mert Alas e Marcus Piggott ilustram o clima. Com uma batida moderna e letras libidinosas, o lançamento já está disponível para venda na internet. Bom para aquecer para a nova turnê, que deverá passar pelo Brasil no final do ano.

69


Fotos: Divulgação

Livros

Editora Toriba traz o sucesso dos Collector’s Books ao mercado nacional 70


O

de produto, e como está sempre se reinventando, vislumbramos um grande nicho de mercado. Os Collector’s Books são uma tendência mundial. E internacionalmente já são adquiridos como investimento”, comenta Ricardo Bornhausen, sócio da Toriba. Os Collector’s Book brasileiros são impressos na gráfica italiana Legatoria LEM, localizada nos arredores de Milão, considerada a melhor do mundo em acabamento de livros. A LEM já imprimiu todos os big books da Editora Taschen, além das epístolas papais do Vaticano. Segundo Pedro Sirotsky, os italianos são especialistas em grandes formatos e detêm alta tecnologia de impressão para obras como os big books, prezando pela perfeição da costura e nos detalhes. “Todas as obras são finalizadas artesanalmente e por ser um trabalho singular - sem reimpressão - são tratadas como investimento, pois se valorizam com o tempo”. O primeiro lançamento da Toriba foi o Nação Corinthians - retratando a história desse time. Na sequência, serão lançados: Rei - o único livro autorizado pelo cantor Roberto Carlos; The Yellow Book - mostrando ao público a magia do futebol brasileiro e os segredos da seleção canarinho, de uma maneira nunca vista; Emerson Fittipaldi - comemorando os 40 anos da primeira vitória do campeão do automobilismo; e Ronaldo Fenômeno - que sobre este craque do futebol mundial.

Foto: Paulo Freitas

luxo, antes circunscrito às joias, iates, aviões e mansões de luxo, agora faz parte de um mercado em ascensão. E atendendo a essa demanda, a Editora Toriba, dos sócios Pedro Sirotsky, Ricardo Bornhausen, Roger Faria e Carlos Ribeiro, trouxe ao país um novo conceito de livro de luxo – os Collector’s Books, que atendem aos mais exigentes consumidores. No exterior, essa nova categoria de obras editoriais experimenta um sucesso sem precedentes e já homenageou figuras públicas como Muhammad Ali, Helmut Newton e marcas e instituições como a Fórmula 1, Ferrari, Manchester United, entre outros. Os Collector’s Books têm edições numeradas, finalizadas à mão, certificadas e assinadas pelo homenageado. São produtos diferenciados, dirigidos a um público seleto e de bom gosto, reconhecidos como obras de arte. O requinte deste tipo de obra tem origem em sua produção artesanal, que pode ser notada através dos detalhes dos exemplares. Todas as publicações são trabalhadas minuciosamente, o que proporciona maior riqueza ao material, além da certificação, que lhe garante superior qualidade. Cada livro tem cerca de 600 páginas, 50 centímetros de altura, um peso de mais ou menos 30 quilos e valores que variam de R$ 6.500,00 a R$ 15.000,00 por unidade. “O mercado de luxo está ávido por esse tipo

Ricardo Bornhausen,Pedro Sirotsky, Carlos Ribeiro e Roger Faria, sócios da Toriba 71


Clica Voigt

Eletro

Doméstica

E

Biquíni da Mili

u estava secando meus cabelos, me olhando no espelho e pensando como seria a maquiagem que eu faria para aquela reunião tão importante. A maquiagem mais difícil de fazer é aquela que fica invisível. Você pode estar com a cara atolada de base, pancake, até com um ciliozinho postiço, e quem olha nem imagina. Parecer que você tomou banho e secou os cabelos ao vento é quase uma missão impossível. Não! Nada é impossível, eu pensei. Me concentrei com meia-dúzia de pincéis à mão e Enya tocando no IPod. Nada poderia dar errado hoje. A base ficou perfeita. A sombra mais parecia uma sombra no sentido real da palavra, imperceptível. Tô ficando boa nisso, vou até arriscar passar uma micro linhazinha com meu novo delinedor. Concentração. Fechei uma das pálpebras e comecei. Pô, me formei em Arquitetura, e não é um risquinho que vai me derrubar. Comecei... muita precisão, e calma nessa hora... tá ficando perfeito... Quando dois gritos ensurdecedores invadem meu camarim, digo, meu banheiro. Pipo: -MÃÃÃÃÃEEEEEEEEEE! Mili: - BUÁÁÁÁÁÁAÁÁÁ! E, scratxt, um risco enorme dos meus cílios até a bochecha. Eu fiquei me olhando ao som daquelas crianças uivantes e me vi como protagonista no filme Laranja Mecânica. Caraca, vou ter que tirar tudooo e começar de novo. - O QUE FOI AGORA? Eu gritei para o meu filho de 9 anos e minha filha de 6. Pipo: - A Mili quer ir pra piscina sem a parte de cima do biquíni. Eu olhei com aquela cara de “e daí?” Pipo: - Mããããe, ela já vai pra primeira série. Já tem SEIS, SEIS ANOS! Eu, querendo me livrar da situação: - Mili, coloca uma partezinha de cima, querida, pra agradar o teu irmão, não te custa nada. Mili: - BUÁÁÁÁÁ, eu não tenho nenhuma parte de cima que combine com esta calcinhaaaaaa! Pipo: - Viu, mãe? Viu, mãe? Ela faz de tudo pra ficar NUA na piscina. Mili: - BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ. Eu: - Pipo, mas qual é o problema dela ficar sem a parte de cima, se ela está em casa e só vocês dois vão pra piscina!? Pipo: - E se aparecer alguém? Ela vai ficar NUUUUAAAAAAAA? 72

Mili: - Eu não tenho biquíniiiiiiiiiiii..... BUÁÁÁÁÁ! É INCRÍVEL, incrível mesmo. Ela não consegue encontrar nenhum biquíni, mesmo que tenha uns 15 biquínis na gaveta. Faz parte do DNA da mulher isso. Acho que desde a idade das cavernas, as mulheres olhavam para dentro das suas tocas e diziam UGA-BUGA (Droga, não tenho mais peles de onça!). Ah, mas passei um sermão daqueles na minha filha, enquanto arrumava a minha maquiagem borrada. Eu tinha que aproveitar cada minuto, tava superatrasada. Falei que ela deveria levantar as mãos para o céu por ter algo para vestir, que existiam muitas crianças que viviam nuas por aí porque não tinham nem um farrapinho pra cobrir o corpo, que o que realmente importa era o interior da pessoa, etc, etc... Ela bufou, e saiu do meu campo de visão. Fui ao closet, abri todos os armários, olhei todos meus vestidos e me apavorei: - EU NÃO TENHO ROUPAAAAAAAAA...!!!


73


Artigo

Por Fernanda Lago

Muita tecnologia para pouca autoestima P

uxa, estica, rasga, aperta, suga, engole, queima, arranca, esfrega, injeta. Minha Nossa Senhora da Santa Aparência Efêmera! Ser mulher nunca foi fácil, mas quem disse que agora é mais? Neste mundo contemporâneo, mais que moderno, além do pós-moderno e com tanta tecnologia a serviço da beleza subjetiva – sim, ela é sempre subjetiva, tanto quanto nossos julgamentos (ainda bem!) –, é de se supor que está mais fácil agradar aos próprios olhos, assim como aos alheios, próximos ou distantes. Só que a nossa realidade ainda não é esta. Parece até que sofremos mais do que nossas mães que se contentavam com o básico e de vez em quando faziam uma plástica aqui, outra ali e olhe lá! Hoje em dia, manter as aparências é muito mais complexo. Sorte é que a natureza dotou nós, mulheres, com o poder de suportar a dor, um pouco mais que eles - do suposto ‘sexo forte’. Mesmo assim, a sensação geral é de que o sofrimento aumentou, apesar do desenvolvimento da farmacologia e seus imprescindíveis analgésicos e calmantes. Agora, com as infinitas possibilidades de esticar a beleza útil por mais uns anos, acabamos por ficar cada vez mais exigentes. Hoje, as mulheres de 40 são as de 30 da geração passada. E isso ocorre não apenas como reflexo da liberação 74

feminina, mas principalmente graças à tecnologia da saúde e beleza. Sinal de que estamos ‘melhor na foto’ - com photoshop, então, estamos todas ótimas! Temos menos pelos pelo corpo, dentes mais brancos que os naturalmente brancos, cabelos da cor e forma desejadas, corpos modelados e remodelados em seus mínimos detalhes. Tudo isso geralmente baseado na cópia de alguém que vimos e desejamos parecer. Devido a tantas possibilidades criadas pela deslumbrante capacidade humana de gerar novos avanços tecnológicos a cada instante, acaba nos passando a falsa ideia de que viver melhor é uma questão de aparência. E como a perfeição (continuamos num campo subjetivo) passou a ser mais acessível, começamos a achar que ela é também uma obrigação. A tecnologia aumenta as nossas expectativas e consequentemente diminui a nossa autoestima, já que passamos a copiar a beleza alheia, nos centros de cirurgia plástica e de estéticas revolucionárias. Mas, calma. Isso tudo não há de ser nada grave, desde que encontremos o caminho do equilíbrio, caso contrário, seremos um bando de iguais, com o mesmo nariz, o mesmo cabelo, a mesma pele, a mesma boca, os mesmos olhos, peitos e bundas. E vamos combinar: nada é mais sem graça do que isso: a mesmice.


Spotted

Adri Althoff

A brilhante Ruth Grieco

O autor e jornalista Didier Brodbeck, é francês, parisiense, um expert sobre o tema da joalheria, já editou diversos livros na Europa e faz documentários para a TV francesa. Didier reuniu em 256 páginas momentos importantes na trajetória profissional de Ruth Grieco, suas joias, inspirações e premiações. “Nos conhecemos por acaso, há muitos anos, quando ele, a convite do IBGM (Instituto Brasileiro de Gemas e Metais), veio conhecer o design nacional e se encantou com o que viu. Desde então nos pediu, por diversas vezes, imagens e peças para seus editoriais mundo afora, até que surgiu a ideia de um livro... e aí está ele”, conta Ruth Grieco. “Pronto, lindo, com um pedacinho da nossa história!” “Romancing the Stones” foi lançado em Paris, na HIP Galerie d’Art, ao lado da Place Vendome, onde estão os grandes nomes da joalheria mundial. E, em seguida, em Basel, durante a Baselshow, importante feira internacional do setor joalheiro. Em breve, o livro será lançado em São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais.

Ruth Grieco em momento de criação. Catarinense, radicada em São Paulo, Ruth exerce seu trabalho de designer desde 1979. Mantém produção constante e ampla, atendendo seus clientes, dentro e fora do Brasil.

CO RIE ES HG STON G THE ROUMT ANCIN R

CK

DIDIER

.indd

V-eng

-COU

Ruth-grieco

BE BROD

10/01/12

22:40

1

Luxo em Floripa

O Rio é aqui!

A Clube Rio, de Luciana Bastos, trabalha apenas com a moda carioca e acaba de receber a coleção outono/ inverno das marcas Maria Filó, Afghan, Mercatto, Canal e Zero Zen. O bairro Kobrasol acaba de ganhar uma filial da loja do Beiramar Shopping. Vale conferir!

“Para garantir o sucesso de uma empresa é fundamental ter criatividade!”. A afirmação é do frânces, PhD em Luxury pela Universidade de Nice, Dr. Pascal Portanier. Com quinze anos de experiência em marketing e design, o palestrante veio a Florianópolis a convite de Andre Wesendonck, da Global Scout Management. Portanier, que já atuou em renomadas marcas de luxo, como Lagerfeld, Lancôme, L’Oréal, Clarins, Biotherm, Guinot, Balenciaga e Rodier, falou sobre Gerenciamento de Marcas de Luxo e Design de Produto. Questionado se conhecia alguma marca de luxo local, sutilmente respondeu que não há marca brasileira, no segmento de luxo, com renome internacional. O “segredo” do sucesso está no tempo. Grandes nomes levaram quinze, vinte anos para adquirir a notoriedade. E aconselha: “É preciso abrir lojas. As empresas devem abrir lojas”, repete. É uma maneira de ‘estar presente’ e mais próximo do público. Dr. Pascal Portanier é consultor da Cartier, treina diretores e gerentes da Louis Vuitton e presta consultoria para presidentes de marcas de luxo da China. (Por Louise Miranda)

75


Spotted

Adri Althoff

Estelar!

A Yacht Brasil vai apresentar, na edição carioca do Rio Boat Show, que acontecerá de 12 a 18 de abril no Pier Mauá, uma de suas maiores estrelas: a Azimut 103 SL, um iate de fibra de quase 31 metros, com exclusiva banheira de hidromassagem. Com muito requinte na decoração, este iate italiano de fibra de vidro tem amplo espaço a bordo e generosa iluminação natural. Espaçoso por dentro, vem com salas de jantar e estar. A cabine possui quatro grandes suítes, cozinha completa de padrão residencial e uma ampla garagem para bote inflável e jet-ski.

Hurry!

HURRY® é um triciclo elétrico (patinete) que propicia mobilidade rápida e segura. Desenvolvido com o objetivo de dar segurança e estabilidade ao seu condutor, o HURRY® é uma inovadora opção de mobilidade nas cidades. Além disso, você e seus filhos podem se divertir e desfrutar de momentos prazerosos com o HURRY®.

Imortal!

Em 2012 é o comemorado o 50º aniversário da morte de Marilyn Monroe, uma das mais ilustres atrizes do cinema de todos os tempos, símbolo de sensualidade e ícone do século XX, e que é lembrada até hoje. E para quem é apaixonado por cinema, a FastFrame - Moldura na Hora acaba de lançar o pôster exclusivo da atriz Marilyn Monroe e um dos seus modelos de vestido que foi sucesso. Para dar um toque mais artístico, o pôster pode se colocado emoldurado, como no modelo da foto. SAC: 0800-10-8585. Consulte as lojas participantes no site: www.fastframe.com.br

76


Glamour Retrô foi o primeiro trabalho oficial das finalistas do concurso Verão Top Model 2012

Making of

O Editorial de Moda fez parte da premiação do concurso. Nossa revista foi a publicação escolhida para mostrar o que as garotas aprenderam durante o tempo em que participaram do projeto. A direção de fotografia foi de Rogerio Amendola, fotógrafo com experiência em moda na Europa, que vê um futuro promissor para as três garotas:” Elas tem tudo para dar certo”. As fotos deste making of são de Allan Weber e Kenn Robert Sosa. O local escolhido para a produção foi o Costão Golf, um dos patrocinadores do evento.

77


Por Rodrigo Kurtz Sexo

Sexo, mentiras (?) e internet Novas redes sociais abrem espaço para a realização de fetiches e dão um passo em direção a uma nova revolução sexual

P

oucos discordam do fato de que o cinema americano serviu de molde para todo o pensamento ocidental. Essa mídia nos direcionou para o que “desejamos”, definiu como o amor deve ser e como devemos nos comportar. Nossa imaginação é o melhor filme que poderíamos criar. O sexo entra nessa equação também. Mas de uma maneira mais sublimada do que geralmente é. A internet evolui esse conceito. As pessoas começam a pensar em “post”, as conversas nas mesas quase nunca deixam de passar pelo que anda acontecendo no mundo cibernético (a vida paralela), a “realidade” e a beleza ficam a cargo dos filtros do Instagram e de carregamentos móveis. Tudo isso forma o inconsciente coletivo e queremos sentir que a nossa vida é como aquele meme* com um belo fundo, fonte Helvética e uma frase impactante do Caio Fernando Abreu ou da Clarice Lispector. Outro fenômeno social é que as “esquinas escuras” - outrora relegadas a sujeitos geralmente corajosos, transgressores e supostamente liberados - começam a ficar mais movimentadas. Você notou como todo mundo anda mais honesto com seus próprios desejos, doam eles a quem doer? É uma característica que ganha força em nossa sociedade. Antes havia a tal compostura, moral e bons costumes. Hoje é tudo sobre privacidade. O anunciado fim dela é tão amplo, que é um assunto para outro artigo. A questão é que as pessoas deixavam de realizar suas fantasias e de se explicitar por medo de ser julgadas. Hoje, podem tocar esse imaginário com segurança por meio da internet e do anonimato. Com isso, a facilidade de transformá-lo em experiências reais se multiplica. Existem nichos específicos de praticamente tudo o que você possa 78

imaginar. E quando falamos de sexo, então... Abrem-se diversos leques de possibilidades para quem está aberto.

Mulher solteira (ou casada) procura... “Todos estão em busca de algo”, já dizia a música Sweet Dreams, do Eurythmics, e o site Seeking Arrangement (seekingarrangement.com) não poderia ser mais explícito neste aspecto, por exemplo. A rede social passa bem longe das convenções morais: jovens e “coroas” trocam sexo por financiamento estudantil. Vai muito além do Facebook, onde ainda prevalece a vontade de se esconder algumas ideias e comportamentos mais “contraventores”. O site causou um burburinho na mídia, na semana passada. Antes disso, surgiu o Second Love (secondlove. com.br), uma rede que vende o ideal de “como a vida é curta” para tantas possibilidades. Traduzindo: uma network para quem está num relacionamento e deseja dar uma puladinha de cerca. Seus 50 mil usuários cadastrados agradecem. É possível ir ainda mais longe, realizando aquela tara que você não tem coragem nem de contar a si próprio, conforme propõe o site FetLife (fetlife.com). É voltado para fetichistas de plantão e Freud colocaria um selo de qualidade nele, caso ainda fosse vivo. (*) Na sua forma mais básica, um meme de Internet é simplesmente uma ideia que é propagada através da World Wide Web. Este meme pode se espalhar de pessoa para pessoa através das redes sociais, blogs, e-mail direto, fontes de notícias e outros serviços baseados na web tornando-se geralmente viral. (Wikipedia)


Razão e sensibilidade

Psicologia

por Karina Boabaid May

T

emos por hábito fazer planos para o ano que começa. Nos imaginamos fazendo tudo aquilo que não fizemos no ano que passou. Pensando bem não há momento melhor para isto, pois o ano que se inicia traz consigo um potencial enorme de novidade. É o começo de mais um ciclo e tudo indica que temos muito tempo pela frente. Conheço muitas mulheres de características marcantes. Mães, esposas, amigas, profissionais e ainda donas de casa. São fortes, práticas, guerreiras. Multifuncionais, sem muito tempo a perder. Na minha percepção, mulheres com características predominantes da nossa “porção masculina”. Permitam-me abrir um parêntese: hoje, sabe-se através de estudos e experimentos científicos que o raciocínio lógico, a leitura, a escrita e os cálculos são funções que se originam do lado esquerdo do nosso cérebro. E, quando estamos sentindo, sonhando, ouvindo música ou meditando, é o hemisfério direito que se destaca. Neste ponto, algumas culturas aproveitam essa divisão e referem-se a estas características como masculinas e femininas respectivamente. Razão e emoção. E eu particularmente gosto disso. Todos nós, homens e mulheres, temos a mesma estrutura cerebral. Porém, o que observamos é um mundo masculinizado, unilateral. Homens e mulheres disputando lado a lado o poder, seja o poder na relação amorosa, no ambiente de trabalho ou dentro da família. Usando a lógica em detrimento da intuição. Quem não conhece a frase que diz “penso, logo existo” do filósofo francês René Descartes (1596-1650) chamado de “o pai da filosofia moderna”, o “pai do racionalismo”. Seu pensamento vem influenciando diretamente o mundo ocidental há praticamente 400 anos. O mundo cartesiano suprimiu a emoção e a relevou ao décimo plano. A emoção, quando vem junto com a razão, é como um rio que é contido pelas margens. Um rio sem margem inunda, uma margem sem rio perde sua função de continente. Um precisa do outro, um faz sentido junto do outro. Uma fala pós-moderna contempla o componente feminino. Penso, sinto, logo existo! Karina Boabaid May é psicóloga e psicoterapeuta. CRP 12/01527 | 48 3028 1015 | karina@intergate.com.br 79


Chique

O

espumante é a bebida oficial da celebração. Originário da região de Champagne, na França, o primeiro espumante como conhecemos hoje foi produzido pelo monge Dom Pérignon no final do século XVII. O mais festivo dos vinhos, é presença indispensável em grandes festas e ocasiões. Apesar de serem tratados como uma diferente categoria, os espumantes também são vinhos. A diferença entre os dois está na elaboração: o espumante conta com uma segunda fermentação, feita em tanques ou até mesmo na própria garrafa. Esta etapa confere à bebida as suas tão famosas bolhas ou borbulhas, responsáveis por elevar este vinho a uma categoria especial. “No espumante, muitos fatores colaboram para que seja um vinho para momentos especiais. Antigamente, por ser mais caro e raro, somente a burguesia o degustava, e por isso é, até hoje, associado a comemorações”, explica Renato Rita, Diretor de Marketing da Decanter e diretor técnico do Clube do Vinho de Florianópolis. Pensando no charme e nas características festivas desta bebida, a rádio Itapema FM promove, entre os meses de março e abril, a Confraria do Espumante. O evento estreou no dia 15/03, na Alameda Casa Rosa em Florianópolis. A proposta do novo projeto da rádio é unir alta gastronomia, degustação dos melhores rótulos de espumante, atrações musicais requintadas e boa conversa. Os espumantes são selecionados pelo enólogo Renato Rita, da Decanter Vinhos Finos, e o cardápio leva a assinatura do chef Alex Floyd, da Alameda Casa Rosa. O menu conta com coquetel volante, jantar degustação e sobremesa,

Pedro Leite, coordenador da Itapema FM

80

Confraria do Espumante reúne alta gastronomia, música e boa conversa com pratos harmonizados com célebres espumantes, como o francês Kriter. “Este evento é continuação da Confraria do Vinho, que foi um sucesso no inverno passado. Um ambiente super descontraído para fazer a festa de quem aparecer lá na Alameda Casa Rosa”, conta Pedro Leite, coordenador da Itapema FM. Sobre sua harmonização, os espumantes são considerados curingas, pois são os vinhos mais versáteis quando se fala em combinações eno-gastronômicas. É o único tipo de vinho que, por sua estrutura, acidez e complexidade, é capaz de harmonizar desde a entrada até a sobremesa. Essa harmonização é possível com os mais diversos tipos da bebida. Para completar o ambiente da Confraria do Espumante, a rádio Itapema FM desenvolveu uma trilha sonora especial para os encontros, e cada edição conta com uma atração musical diferente. Na primeira, o grupo Cantando na Chuva divertiu os convidados com suas apresentações performáticas e inusitadas, inspiradas no mundo do cinema e cabaret. O grupo promoveu um mix de seus espetáculos mais famosos. As outras edições recebem os projetos Trumpet N’ House, Camerata Vieira e Sax N’ House.

Serviço:

O que: Confraria do Espumante Itapema FM Datas: 15 e 29 de março, 12 e 26 de abril de 2012 Local: Alameda Casa Rosa - Florianópolis Horário: 20h Informações: 3223-1500 Convites antecipados: R$ 100,00 Foto: Divulgação

Festa


Circulando

03

01

02

04

07 06 05 08

10

11 13

14 01- Audenir de Carvalho 02- Wale vska Schuler e Rejane Varela 03Paulo Cordeiro 04- Flávia Marconde s de Mattos 05- Edmilson Ortiz 06- Eduardo Gerchman 07- Iolan da Marcondes de Mattos 08- João Amin 09- Césinha e Larissa Linha res 10- Caco Andara Rodrigues 11- Narbal Correa 12- Jack Penr od (Nikki Beach) 13- Paulo Boss le 14- Juarez Machado

81

12

Fotos: Rogerio Amendola, Fernando Willadino

09

81


82


Agora a comodidade da excelente gastronomia do IL Campanario vai até a beira do mar.

O genuíno restaurante pé na areia, com espreguiçadeiras, guarda-sóis, na praia, e atendimento impecável. Perfeito para saborear o melhor de Jurerê Internacional sem sair da praia.

Simplesmente sofisticado. 83


HONDA, ELEITO POR 7 VEZES O MELHOR PÓS-VENDA.

84

ILHA - SC 401

3233 5000

SÃO JOSÉ

3343 0800

www.satoru.com.br

Revista Clube do Champanhe #12  

A cantora Diana Dias conquista o público e os palcos de Santa Catarina e do Brasil. Dicas luxuosas da Louis Vuitton, MAC, Chanel. Um editori...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you