Page 1

Entrevista com o prefeito Rafael Greca

A indústria da música eletrônica e os Djs mais bem pagos do mundo

Página 06

Página 12

CURITIBA | PARANÁ Distribuição Gratuita nos bairros: • Batel • Bigorrilho • Ecoville • Seminário • Centro • Ano 15 Fevereiro | 2018

198

Faixas com o slogan "S.O.S Praça do Japão" e balões vermelhos nas mãos, moradores do entorno da Praça do Japão, se juntaram em um abraço simbólico numa manifestação com o objetivo de chamar a atenção para as alterações causadas pela implantação da nova linha Ligeirão no local. Segundo o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), os moradores podem ficar tranquilos, pois a estrutura da praça não sofrerá alterações. De acordo com os órgão da prefeitura, será necessário apenas uma correção geométrica na via que permitirá ao Ligeirão realizar o retorno na praça. Páginas 08 e 09


FOLHA DO BATEL

Página 02

Fevereiro | 2018

A música eletrônica e a espiritualidade

Editorial

O ano só começa depois do carnaval! Essa é a típica frase de muitos brasileiros que esperam passar a folia, seja para começar estudar, procurar emprego, namorar, reformar a casa, etc. Então começamos o ano com a reurbanização da Praça do Japão, que mais uma vez está criando polêmica entre o a vizinhança. Quem não se lembra da obra de 2007 da Pracinha do Batel ? Na época o projeto de divisão da Praça Miguel Couto causou controvérsias que chegou à Justiça. A obra estabelecia a divisão do local em duas partes e melhorias no paisagismo e no fluxo de veículos. Com a revitalização, os motoristas que vêm pela Rua Gonçalves Dias ou Carneiro Lobo tem acesso para entrar na Desembargador Costa Carvalho pelo meio da praça , porem na ocasião teve manifestação. Um morador do bairro chegou a se postar em frente as máquinas para impedir o início dos trabalhos. Depois de muita confusão e bate-boca, os funcionários da prefeitura recuaram.O Movimento Amigos do Batel moveu uma ação e conseguiu fazer com que as obras fossem paralisadas no mês de junho de 2007. A prefeitura de Curitiba teve de esperar 13 dias até que outra decisão judicial permitisse a retomada do trabalho. Em 2013 a instalação de calçadas de granito também causou polêmica entre os moradores da região , a priori seria em toda a extensão da av Batel, acabou se concretizando apenas na Rua Bispo Dom José . Com 1 km de extensão, as calçadas fizeram parte do projeto de revitalização do local, com a troca do asfalto e a melhoria do paisagismo e da iluminação. A reforma que custou R$ 3 milhões para os cofres públicos deixou muitos moradores de bairros da periferia intrigados. Vamos seguir o batel ( pequena embarcação em latim ) quer dizer seguindo o barco, para aqueles que amam dançar como eu, vai uma rave ai? Realmente caiu no gosto do brasileiro e a indústria do eletrônico tem crescido substancialmente . Diz um antigo ditado que "a música amansa as feras", e tem um efeito poderoso sobre nós. Você está andando na rua, imerso em seus problemas cotidianos e de repente ouve uma música; poucos acordes são suficientes para iniciar uma viagem no tempo e trazer ao presente lembranças já esquecidas. Uma melodia simples é capaz de despertar suas emoções, trazer um sorriso para o seu rosto e esquecer por alguns momentos as preocupações do dia a dia. Uma pesquisa recente realizada pela Alluri demonstrou que a música ativa grandes áreas do nosso cérebro. Quando ouvimos uma música, as áreas auditiva, límbica e motora são ativadas, independentemente do estilo musical que ouvimos. Portanto, desfrute e aproveite ao máximo o poderoso efeito da música em nossas vidas. Como disse Nietzsche, "sem a música a vida seria um erro". Dicas de beleza não poderia faltar, saiba mais sobre o efeito micro pigmentação para sobrancelhas e calvície para te deixar mais bonito( a ) ainda nesse ano. Pra quem não dispensa um bom churrasco entre amigos e em família tem receitinhas praticas e saborosas de acompanhamentos! Boa leitura !!! Celina Ribello

Dentre as artes, a música é a A música eletrônica pode ajuúnica que, ao mesmo tempo, é dar a alcançar uma percepção completamente abstrata e profunalterada e uma dissociação comdamente emocional. Não tem o pleta da mente e do corpo. poder de representar nada que O estilo trance, em especial, seja especifico ou externo, mas é estudado para estimular as tem o poder exclusivo de expresondas theta do cérebro, associsar estados íntimos ou sentimenadas com os níveis de sono. É tos. um estado de relaxamento exSímbolo da Paz formado por participantes do As origens da música são batremo onde ocorre o sono pesaFestival Universo Paralello seadas na repetição de baterias do, um fenômeno que é quase primárias em rituais xamânicos em inatingível em um estado conscibusca da espiritualidade. Havia uma li- completo e voltar-se toda a atenção a ente. O único método conhecido para gação clara entre a música e a consci- ela. Além disso, a natureza progressiva chegar ao mesmo estado é o da meditaência emotiva, e era através deste ritual das faixas pode ter um efeito igualmente ção intensa. básico que um estado de consciência significativo sobre as funções corporais; Raves e outros tipos de eventos siao progredir em ondas, uma música em milares podem ser vistos como um enpodia ser alterado. Mesmo com a evolução, é possível poucos segundos pode ter tanto um efeito contro coletivo de pessoas que se desver a evidência deste estado inicial na estimulante quanto relaxante no ouvin- locam simultaneamente, não é raro senmúsica eletrônica. Muitas formas de tran- te. tir-se como parte de um todo. De acorA progressão e a aceleração gra- do com o estudo religioso de Robin Sylce e house parecem encarnar este aspecto, é com a lenta mudança de tons e dual do ritmo pode trazer um transe hip- van, "Ao longo de quase duas décacom as batidas repetitivas que é possí- nótico no ouvinte (daí o nome do gêne- das, a cena rave evoluiu para muito mais vel representar esta intenção primordi- ro) e distorcer o sentido do tempo. Tal do que simplesmente uma festa de múal. O uso da melodia vocal e percussão impacto pode regular processos fisioló- sica eletrônica. Para milhares de pes(embora sintetizada eletronicamente) gicos, harmonizar a taxa de um cora- soas no mundo todo tornou-se uma imformam o fundo para a maioria das can- ção e sintonizar a química do cérebro portante fonte de espiritualidade e a lições, imitando sons pré-históricos dos de forma semelhante. gação mais próxima que eles têm a uma A diferença destes estilos musicais religião. " quais a música foi concebida. A espiritualidade que emana da como o Trance, é que o foco geralmenGoa Gil descreve suas experiêncimúsica eletrônica é um tema raramente te não está sobre o conteúdo das letras as desta maneira: "Dança é meditação explorado e debatido por pensadores, das canções mas no som como um todo. ativa. Quando dançamos, vamos para espiritualistas, produtores e DJs. Alguns Neste sentido, os vocais são geralmen- além do pensamento, da mente e da dos gêneros eletrônicos são capazes te pouco mais do que uma extensão da nossa individualidade. Transformamode nos levar a estados meditativos e de música, apenas um fragmento de uma nos em 'Um' no divino êxtase da união expansão da consciência, sem uso de palavra cantada, sampleada e mixada com o Espírito Cósmico. Sermos 'Um' qualquer substância psicoativa. O som na música de tal forma que se torna in- no êxtase divino da união com o Espírieletrônico por si só, emana vibrações distinguível. Os vocais então se tornam to Cósmico é a essência da Experiência muito sutis para o corpo físico, mas que apenas mais um instrumento na track e do Trance na Dança. Esta é a forma causam um tremendo impacto para o aumentam a complexidade da música como veneramos o Divino. Esta é a misem envolver uma razão para ser com- nha religião e a minha filosofia!!". espírito. O Trance é um dos estilos musicais preendida. O poder da música sobre os estaNestes casos, o foco é voltado mais dos de consciência é totalmente subjeque revive o conceito original da música onde os ritmos são usados para alte- para a percepção sensorial do que a tivo. A música eletrônica pode ser conrar estados de consciência e trazer a racional (em que o conteúdo lírico de- siderada um veículo através do qual sempenha algum objetivo político ou se pode transcender em sua própria espiritualidade e dissociação. A complexidade das canções con- poético). O objetivo é despertar emo- realidade, para sentir-se em uma força sistem em até 9 ou 10 camadas simulta- ções e estados mentais sem o uso de maior. neamente (contra as 4 padrão para uma palavras ou sem uma compreensão das Por Dan Polastri Deejay, canção de rock ou 3 para o hiphop), no mesmas. A maioria das músicas deste Engenheiro da Computação, trance não há sons designados/neces- estilo tendem a ter um conteúdo lírico Apaixonado por tecnologia e sários. Na verdade as músicas utilizam que é simples na natureza, e embora as música eletrônica todo e qualquer instrumento para tecer palavras podem ser poéticas e comouma teia complexa, todo instrumento tem ventes, os temas são simples e diretos. o seu lugar, desde guitarra até saxofo- O gênero é uma experiência emotiva, essencialmente. nes. Um estado alterado de consciência O ritmo do baixo e do drum ao intercalar com outros sons pode provocar é provocado por qualquer mudança no uma espécie de realidade temporal ou funcionamento normal da consciência virtual. É muito fácil perder-se na músi- psicológica. Isso pode acontecer por ca ou esquecer-se inteiramente e, ao varias razões; música, drogas e religião fazê-lo, é possível esquecer todos os servem como meios específicos para alpensamentos estranhos e negativos por cançar essa mudança.

Expediente Jornalista Profissional: Celina S. P. Ribello - CRTE /PR | Habilitação: 8221 Diretora Executiva: Celina S. P. Ribello Rua Paulo Gorski, 181 CNPJ: 07478063/0001-05 Fone: 3274- 0104 - Fax: 3402-3721 www.jornalfolhadobatel.com.br | contato@jornalfolhadobatel.com.br. | Diagramação: Tatiana Carla de Souza Distribuição: Dirigida e Gratuita | Periodicidade: Mensal As matérias assinadas não expressam, necessariamente, a opinião do jornal.


Fevereiro | 2018

COLUNA TIOM KIM

Página 03

FOLHA DO BATEL

“Em março, a revista EMMAG e a Esc. Escola de Escrita iniciam a primeira turma do curso de Jornalismo de Moda. As aulas, que duram 3 meses, serão ministradas por Carmela Scarpi, da Even More, e apresentarão um panorama teórico-prático da profissão no cenário atual. Matrículas pelo site da Esc.”

Os jornalistas Marcio Bello e Cristina Sório comemoram o novo portal CuritibaNewsPrime.

A musa do programa E-CULTURA da E-PARANÁ Iria Braga marcou presença no Baile da Oficina de Música de Curitiba na Sociedade Thalia

O Dr. Wandique da Silva e sua musa inspiradora Marilza celebrando idade nova no Cantinho do Eisben Nanda Gagliastri, designer de jóias em esculturas com alumínio e cristais Swarovski. Realizou uma pré inauguração no dia 7 de fevereiro , sua nova loja e galeria com uma exposição de arte incluindo alguns artistas, no Centro Comercial Boulevard Batel

A talentosa cantora Lais Mann e o Trio Quintina e Orquestra animaram o Baile da Oficina de Música na Sociedade Thalia. Lente exclusiva de Matheus de La Palm.

A elegante e renomada estilista Oracy Munhoz da Rocha Lacerda acaba de retornar de Nova York onde foi em busca de novidades para seu atelier de alta costura e tecidos exclusivos para as coleções de 2018. Além de atuar há várias décadas na área de moda ela participa também nas áreas de beneficência, sendo uma das madrinhas do Hospital San Julian de Piraquara.

A bela Joelma Ollosu consultora visual, com o esposo o chef internacional Franco Ollosu e a filha Valentina retornaram a San Remo na Italia onde residem. Em cena no aconchegante Café Tiramisu (Anexo ao Museu Guido Viaro ), comandado pelo escritor Antonio Cava.


Página 04

Tirar RG e passaporte em cartório será possível ainda em 2018

A criativa solução da Noruega para acabar com o lixo plástico nos oceanos A Noruega tem o que especialistas consideram o melhor sistema de reciclagem de garrafas plásticas do mundo. Ali, quase 600 milhões de garrafas foram recicladas em 2016 - uma taxa de reciclagem de 97%. No Brasil, para efeitos de comparação, a proporção é de 50%. No país europeu, funciona assim: lojas instalam máquinas que recompensam clientes que devolvem garrafas plásticas. "Quando você compra uma garrafa de refrigerante... você paga uma coroa norueguesa a mais e, quando a colocamos na máquina, recuperamos o dinheiro", diz uma cliente. O esquema reduz a necessidade de se produzir mais plástico. "Uma garrafa pode ser reciclada mais de uma vez. Na verdade, 12 vezes. Separamos as transparentes das coloridas. As transparentes são usadas para criar novas garrafas", diz Kjell Clav Maldum, diretor da Infinitum, de reciclagem de embalagens plásticas. "As coloridas são usadas para produzir outros materiais plásticos", completa ele. Mas quem paga por isso? Os fabricantes de bebidas. É voluntário, mas quem adere ao sistema paga menos imposto.

Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Já é possível aos cartórios brasileiros dar início ao processo para que emitam carteira de identidade e passaportes para cidadãos brasileiros. A prestação desse serviço requer, no caso da emissão de registro de identidade (RG), que a associação local dos cartórios formalize convênio com a Secretaria de Segurança Pública do estado. Já o convênio para a emissão de passaportes terá de ser firmado entre a Polícia Federal e a associação nacional dos cartórios de registro natural. A medida administrativa que possibilita os cartórios a prestarem também este serviço foi anunciada no dia 26 de janeiro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nas duas situações os acordos deverão passar por análise e homologação do Poder Judiciário. No caso dos convênios locais caberá às corregedorias dos tribunais estaduais. Quanto aos convênios para a emissão de passaporte, eles terão de passar pela Corregedoria Nacional de Justiça, a quem caberá avaliar as viabilidades jurídica, técnica e financeira. Por meio de nota, o juiz auxiliar da corregedoria Marcio Evangelista disse que a medida não afetará a confiabilidade do passaporte brasileiro. "A Polícia Federal continuará responsável por emitir o passaporte. O convênio só permitirá o compartilhamento do cadastro de informações dos cidadãos brasileiros com os cartórios, que apenas colherão as digitais e confirmarão para a Polícia Federal a identidade de quem solicitar o documento". Por meio de convênio será também possível a autorização para a renovação dos passaportes, pelos cartórios de registro civil. Para ter acesso a esse serviço, no entanto, será necessário o pagamento de uma taxa extra.

Michele Caputo apoia unidade avançada do Erasto Gaertner no Litoral O Governo do Estado vai destinar recursos de custeio para a abertura de uma extensão do Hospital Erasto Gaertner no Litoral. O projeto era uma reivindicação antiga da região e permitirá que centenas de pacientes façam tratamento contra o câncer em Paranaguá, sem a necessidade de deslocamento para Curitiba. O compromisso foi reafirmado nesta terça-feira (20) pelo secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, durante a primeira reunião de trabalho para a implantação da unidade. O encontro contou com a presença do prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, e do superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago. "Hoje demos o primeiro passo para tirar este projeto do papel. Sabemos que é um sonho da comunidade e por isso estamos dando prioridade absoluta para viabilizar tudo ainda este ano", afirmou Caputo Neto. A idéia é implantar um ambulatório avançado com uma série de serviços de na área oncologia. Entre os procedimentos previstos estão consultas especializadas e de triagem, sessões de quimioterapia oral, acompanhamento pósoperatório, curativos, além de outros serviços de baixa e média complexidade. Estima-se que metade da demanda do Litoral possa ser atendida na unidade de Paranaguá. "Isso reduzirá o sofrimento de muita gente que hoje precisa acordar de madrugada e pegar a estrada para fazer seu tratamento em Curitiba. Tratase de mais uma ação do Governo do Estado para melhorar a qualidade de vida das pessoas", relatou Caputo Neto. Interior - O ambulatório de Parana-

guá será a segunda unidade avançada do Erasto Gaertner no Interior do Estado. A primeira está localizada em Irati, na região Centro-Sul, e foi inaugurada em outubro do ano passado pelo governador Beto Richa. Ao todo, o governo estadual repassa R$ 2,4 milhões por ano em recursos de custeio para a manutenção dos serviços. "A experiência de Irati é um sucesso. Os relatos são fantásticos e mostram que a descentralização dos serviços oncológicos tem contribuído muito para a melhoria da qualidade do tratamento dos pacientes. Por isso, a possibilidade de implantar uma segunda unidade avançada é algo fantástico", declara o superintendente do Erasto, Adriano Lago. Uma comitiva da prefeitura de Paranaguá deve ir à Irati nos próximos dias para conhecer a unidade avançada. "Queremos primeiro conhecer o trabalho realizado lá, verificar a estrutura necessária e como funciona o fluxo de atendimento. Depois, vamos avaliar qual prédio melhor se adequa às exigências sanitárias para abrigar um serviço deste porte em nossa cidade", explica o prefeito Marcelo Roque.


Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Pรกgina 05


FOLHA DO BATEL

Página 06

Curitiba comemora aniversário com novos equipamentos e obras concluídas Festividades também vão ocorrer no Parque Barigui e em todas administrações regionais No dia 29 de março Curitiba completa de 325 anos de fundação. Para comemorar, a Prefeitura prepara uma programação durante todo o mês, com muitas novidades, festas e a entrega de importantes obras. As comemorações acontecerão nas dez Ruas da Cidadania e administrações regionais. O Parque Barigui também vai ter uma programação especial no dia 25 de março. Esporte e lazer - No dia 7 de março acontece a reinauguração da Praça Oswaldo Cruz, o maior equipamento público destinada a esporte e lazer do município, que vai atender mais de 2 mil pessoas. A revitalização da unidade estava praticamente parada e com o cronograma atrasado quando a nova gestão assumiu a Prefeitura, em janeiro de 2017. O espaço agora conta com piscina externa coberta e aquecida, uma nova cobertura para o ginásio esportivo, além da colocação de novo piso de madeira na quadra, vestiários, banheiros e salas de dança e musculação. Obras - Já no dia 14, a Prefeitura entrega as alças de acesso da trincheira do Ceasa, obra que estava parada e foi retomada pelo prefeito Rafael Greca no ano passado. A trincheira vai ligar os bairros CIC e Tatuquara

por baixo da BR-116, além de ser uma opção de retorno quase em frente à Ceasa. O investimento da Prefeitura é de R$ 10,6 milhões. A data também marca o anúncio da abertura do Edital do Viaduto na Vila Pompéia, no Tatuquara, que faz a transposição da BR-116. O viaduto foi construído pela concessionária da rodovia e o município ficou responsável por construir alças de acesso, mas a obra estava abandonada há dois anos pela gestão anterior. O projeto prevê a construção de uma alça na via direita de tráfego paralela ao viaduto para dar acesso à BR116 no sentido Sul. A obra também irá consolidar a ligação com o bairro. E as vias laterais ao Colégio Estadual Beatriz Faria Ansay serão adequadas para atender com segurança, professores, alunos e pais, sem que eles tenham que utilizar as vias de maior fluxo que ligam à BR. Saúde - No dia do aniver-

sário de Curitiba (29 de março) será a inauguração da ala feminina do Hospital do Trabalhador. O espaço mais de 5 mil metros quadrados dedicado à saúde da mulher. Ao todo serão 88 novos leitos, sendo 30 de UTI e 58 de internamento Cultura - No dia 24 de março, será celebrado o retorno da estátua do Cacique Tindiquera à Vilinha do Bairro Alto. A obra de bronze de autoria do escultor Elvo Benito Damo, foi transferida para a Praça Tiradentes, no aniversário da cidade do ano passado. 25 de março Festa de Aniversário de Curitiba 10h às 17h - Parque Barigui Serenata para Curitiba Bolo vivo; Flash Mob com a música "La Traviatta" e apresentação de 325 Bailarinos Étnicos A Programação completa dos eventos e festividade você encontra no site da prefeitura

Fevereiro | 2018

"Este ano temos muito o que comemorar", diz Greca sobre os 325 anos de Curitiba Em entrevista exclusiva para os jornais de bairro da capital, o prefeito Rafael Greca destaca as principais realizações do município ao longo do ano e conta como serão as comemorações dos 325 anos da cidade. "No ano que Curitiba provou ser mais forte que seus desafios, temos muita coisa a comemorar neste 29 de Março", resume o prefeito. Prefeito, qual será a principal comemoração dos 325 anos de Curitiba? Rafael Greca - Uma trajetória tão rica em desenvolvimento e pioneirismo como a que marca a história da nossa Curitiba sempre será motivo de intensa comemoração. Mas, diferentemente do ano passado, quando empossado havia poucas semanas, empenhávamos todos os esforços para buscar saídas e recuperar a cidade de uma situação financeira calamitosa, com ameaças de falta de medicamento e suspensão de serviços, este ano podemos dar glórias a uma Curitiba que se reergueu e agora pode voltar a ter grandes projetos. Aos 325 anos, nossa Luz dos Pinhais volta a brilhar com intensidade. Qual será a programação do aniversário? Rafael Greca - Teremos um mês inteiro de ações, com festas, sim, porque é preciso celebrar a cidade que amamos. Faremos isso nos nossos parques e Ruas da Cidadania espalhadas pelos bairros. Mas haverá também entrega de obras importantes, algumas delas abandonadas pela gestão anterior, que trarão melhores serviços de saúde,

lazer, cultura e mobilidade para melhorar a qualidade de vida da população curitibana. (Ver texto ao lado.). O aniversário é da cidade, os "presentes" são para quem faz o município grande: seus moradores. O senhor falou das dificuldades do primeiro ano de gestão e que agora o município terá grandes projetos. Pode citar o que vem por aí para os bairros? Rafael Greca - Conseguimos administrar um rombo de R$ 2,1 bilhões no Orçamento. Não é um rombo é um abismo. Mas estamos saindo dele. Para este ano, a cidade já tem negociados com os governos estadual e federal, além de financiamentos próprios, R$ 495 milhões que serão usados para dar início a obras em toda o município. Serão obras de mobilidade, como uma nova trincheira, um novo terminal no Tatuquara, asfalto novo em centenas de ruas. Vamos começar a terminar o lote 4 da Linha Verde e finalmente fazer essa estrutura servir a veículos e ao transporte púbico. A zeladoria, que cuida de coisas como tapa-buraco nas ruas e

roçada, também está sendo reforçada este ano. Com isso recuperamos o tempo em que as obras não andavam. É este tipo de coisa que eu quero destacar quando eu digo que Curitiba está voltando a ser Curitiba. Que mensagem o senhor deixa sobre os 325 anos de Curitiba? Rafael Greca - Vou repetir aqui o que escrevi no meu livro "Curitiba - Luz dos Pinhais": uma cidade com a tradição como a nossa não merece ser definida ou resumida pela desventura. É preciso enaltecer que os incontáveis sucessos tornaram Curitiba exemplo de cidadania, urbanismo e planejamento para todo o Brasil, com reconhecimento mundial. Que os 325 anos ajudem a fomentar em todos os curitibanos, de nascimento ou adoção, a vontade fazer brilhar mais alto a Luz dos Pinhais. Brindo a todos com um copo de gengibirra em mãos, essa bebida que faz parte da nossa alma e com a qual lá atrás brindamos também os 300 anos da nossa cidade. Viva Curitiba!!!


Fevereiro | 2018

Página 07

FOLHA DO BATEL

Nós brasileiros somos verdadeiros apaixonados por churrasco. Por isso, transformamos essa maneira de preparar a carne em um evento que pode ser realizado em diversas situações no país - seja para comemorar um aniversário, casamento ou como apenas uma desculpa para reunir os amigos e a família. Um churrasco de qualidade não conta somente com carnes saborosas preparadas por um churrasqueiro de primeira. A escolha dos acompanhamentos certos pode fazer a diferença na hora de saborear .

Pão de alho caseiro Ingredientes - 1 xícara de maionese - 1 iogurte natural - 6 dentes de alho espremidos - 50 g de queijo parmesão ralado - 1/2 xícara de salsinha e cebolinha picadas (opcional) - pão francês ou italiano Misture a maionese, o iogurte e os dentes de alho espremidos. Em seguida, acrescente o queijo parmesão ralado, a salsinha e a cebolinha picadas. Em cada pão, faça três ou quatro cortes na diagonal e passe o recheio. Leve ao forno para dourar rapidamente. Dicas: - Se quiser um pão com gosto mais suave use apenas a metade do alho. - Não deixe que os pães fiquem muito tempo no forno para que não fiquem torrados e duros. - Você também pode colocar os pães para tostarem na grelha do churrasco. - Essa mistura é o suficiente para rechear cerca de 10 pãezinhos.

Frutas e legumes grelhados

CHIMICHURRI

CHORIPAN 6 porções / 10min 6 pães franceses 6 salsichões Azeite Você vai precisar de Churrasqueira 1 assadeira 1. Corte os pães ao meio. Se desejar, aqueça os pães no forno por 5min antes de cortá-los. Reserve. 2. Coloque um salsichão picado em cada metade dos pães. 3. Leve à churrasqueira para assar até dourar. 4. Regue os pães com azeite e sirva.

500g de adobo (tempero uruguaio) Os ingredientes básicos do adobo são: orégano, pimenta (aji), tomilho, alho e sal.O adobo é vendido em supermercados na seção de temperos, em saquinhos com 50 ou 100 gramas, de marcas como Montecudine, El Fogón ou La Manchega. 2 dentes de alho picado 1 pimentão vermelho picado 1 cebola roxa picada Tempero-verde 300ml de vinagre 1/2 xícara (chá) de água quente 1 xícara (chá) de azeite Você vai precisar de 1 tigela grande 1 vidro com tampa 1. Passe o adobo na água quente reserve. 2. Misture bem o alho, o pimentão, a cebola, o tempero-verde, o vinagre e o azeite. 3. Acrescente o adobo à mistura e mexa bem. 4. Coloque em um vidro com tampa e leve à geladeira. Não mexa por cinco dias. 5. Sirva no churrasco para ser consumido junto da carne.

Coalhada com figos e tâmaras Ingredientes 200g de coalhada seca 8 tâmaras 8 figos secos 1 colher (sopa) de azeite extravirgem 5 folhas frescas de hortelã Coloque os figos secos e as tâmaras em uma assadeira perfurada e leve ao fogo para dourar. O processo deve levar aproximadamente 5 minutos. 2-Retire as frutas secas da brasa, espere esfriar, e pique grosseiramente 3-Misture os frutos secos picados com a coalhada 4-Tempere com azeite, hortelã picada e misture muito bem. 5-Leve a pasta para a geladeira até a hora de servir. 6-Acompanhe com kafta de cordeiro ou carne bovina

Acompanhamento para churrasco -frutas Fugir do óbvio é uma maneira de tornar o seu churrasco ainda mais interessante e divertido – tanto para quem prepara, como para quem saboreia o que está na grelha. Pensando nisso, você já experimentou grelhar, na mesma churrasqueira das carnes, algumas frutas e legumes que combinam bem com o sabor defumado desse preparo? Uma das frutas favoritas dos churrasqueiros para esta finalidade é o abacaxi, que é um excelente digestivo para servir após as carnes. Bananas, mangas, melancias e morangos também podem ser preparados na grelha e servem tanto como um bom acompanhamento para as carnes, como uma alternativa saborosa de sobremesa! Já na turma dos legumes, as batatas, cenouras e berinjelas são as opções favoritas dos churrasqueiros, mas você sempre pode usar a criatividade para grelhar algo diferente e deixar sua refeição ainda mais saborosa!


Página 08

FOLHA DO BATEL PRAÇA DO JAPÃO - É uma das mais novas de Curitiba. Foi construída pelo prefeito Iberê de Mattos, na Rua Sete de Setembro, no início da década de 1960, entre os bairros do Batel e da Água Verde, ficando bem no divisor de águas entre os rios Água Verde e Ivo. O logradouro é uma homenagem à colônia japonesa, que a usa em suas festividades e eventos, sempre prestigiados pelos curitibanos. Hoje, a praça é uma ilha cercada de arranha-céus, no setor imobiliário mais valorizado da capital. A foto é de 1975, feita no dia da neve. Fonte: curitibaantigamenteeregiaoemfotos.blogspot.com.br/

Inspirada nos clássicos jardins japoneses, a Praça do Japão é uma homenagem de Curitiba aos imigrantes da terra do sol nascente.Estão espalhadas pela praça 10 cerejeiras enviadas do Japão pelo império nipônico e 5 lagos artificiais nos moldes japoneses , duas cascatas, portal em madeira japonês, uma lanterna oriental, que é um monólito em pedra esculpida com 1,20 m de altura, monumento em comemoração aos 50 e 100 Anos de Imigração.O Buda no centro do lago marca a irmandade entre Curitiba e Himeji e transmite a paciência e arte dos japoneses no Brasil, desde 1908. A praça abriga o Memorial da Imigração Japonesa e a Biblioteca Hideo Handa é administrado por voluntários da Associação Nipo-brasileira de Curitiba (Nikkei). No espaço ocorrem várias atividades como ioga, Tai chi chuan, meditação, soroban (ábaco japonês que propõe ginástica para o cérebro), cerimônia do chá e ainda há lojinha de artesanato. Esporadicamente também são ministradas oficinas gratuitas - como de origami-, além de palestras.

Fevereiro | 2018

Moradores temem que a implantação do novo Ligeirão mude a estrutura da Praça do Japão e afete a rotina da vizinhança Vizinhos da Praça do Japão querem garantias de que o logradouro não terá mudanças, o que a prefeitura garante que não acontecerá. Mesmo assim, eles acreditam que passagem de ônibus vai gerar insegurança na região A implantação do Ligeirão Norte-Sul - que deve ligar o Terminal Santa Cândida à estação Bento Viana, no Batel, ainda no primeiro semestre de 2018 - preocupa alguns moradores do entorno da Praça do Japão, que será circulada pelos biarticulados . O Conselho de Segurança do Batel (Conseg-Batel) entrou com uma ação no Ministério Público do Paraná (MP-PR) pedindo a reabertura de uma ação civil publica que garanta que qualquer alteração na praça seja feita mediante aprovação em audiências públicas. Segundo o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), os moradores podem ficar tranquilos, pois a estrutura da praça não sofrerá alterações. De acordo com o órgão da prefeitura, será necessário apenas uma correção geométrica na via que permitirá ao Ligeirão realizar o retorno no local e compartilhar, temporariamente, a pista de veículos na Avenida Sete de Setembr Ainda que a estrutura da Praça do Japão não seja alterada, moradores da região como Acef Said, que também é presidente do Conselho de Segurança do Batel, acreditam que ela interferirá no dia a dia da população e pode colocar milhares de usuários da praça em risco. "Como vão garantir que esses ônibus trafegarão em baixa velocidade? Diariamente, muitas mães com crianças e inúmeros turistas passam por aqui. A segurança deles deve ser garantida", solicitou. O administrador Cesar Ricardo Divardin, 59 anos, é mo-

Acef Said

rador da região há dez anos e concorda. "Já é difícil atravessar a rua caminhando ou andando de bicicleta. Imagine depois que os ônibus começarem a passar. Vai ser difícil", lamentou. Para evitar esses problemas, a prefeitura de Curitiba afirma que serão instaladas novas placas de sinalização no local e que os coletivos trafegarão com velocidade máxima de 30 km/h. Said não se contenta com essas promessas e acredita que alterações envolvendo segurança da população deveriam ser apresentadas previamente aos moradores para análise. "Para realizar qualquer obra, o curitibano precisa de diversas licenças da prefeitura e, em alguns casos, até dos estudos de impacto de vizinha. Por que, então, a prefeitura não faz isso também?", questiona. Com faixas com o slogan "S.O.S Praça do Japão" e balões vermelhos nas mãos, moradores do entorno da Praça do Japão, em Curitiba, se juntaram em um abraço simbólico no local na manhã de domingo dia 18 de fevereiro. A manifestação teve o objetivo de chamar a atenção para as alterações causadas pela implantação da nova linha Ligeirão no local. De acordo com os manifestantes, a mudança irá complicar o acesso à praça e torná-

la mais perigosa principalmente para os idosos e crianças que costumam frequentá-la. A ação faz parte do movimento SOS Praça do Japão, que pretende evitar que sejam promovidas obras na praça para a implantação do Ligeirão Norte-Sul. Faixas foram colocadas nos prédios que ficam no entorno da praça, como forma de chamar atenção para a intervenção. O movimento de moradores, comerciantes e representantes de entidades da região começou em 2012, quando houve a primeira sinalização para mudanças na Praça do Japão para a implantação do Ligeirão. Com a retomada do projeto, a discussão reacendeu. Said garante que haverá programação em todos os domingos para o recolhimento de assinaturas de um abaixo-assinado. "O nosso objetivo é chegar a 50 mil [assinaturas]. Em 2011 para 2012, nós coletamos 22 mil assinaturas e fomos à Câmara de Vereadores. Agora, nós queremos 50 mil assinaturas então todos os domingos nós vamos estar ali", conta. "Nós não queremos nenhuma obra no entorno por entender que isso vai impactar na região, no comércio, em quem mora ali. Não tem estrutura para um ligeirão fazer o contorno de forma segura", alega o coordenador do movimento SOS Praça do Japão. Quando a Prefeitura Municipal informou que o projeto seria retomado, o Conselho de Segurança do Batel (Conseg) entrou com um pedido de ação civil pública no Ministério Público do Paraná. O conselho pede que qualquer alteração na região seja feita por meio de audiências públicas. O presidente do Ippuc ressaltou que as obras não vão afetar a praça.


Fevereiro | 2018

Página 09

FOLHA DO BATEL

Novo Ligeirão, que vai atender 36 mil passageiros por dia, não altera estrutura da Praça do Japão - Trecho de cerca de 11 km será cumprido em 20 minutos. - Veículos vão contornar a praça em velocidade reduzida. - Região é Eixo de Transporte de Alta Capacidade desde 1966 e tem ônibus desde 1974. A nova linha do Ligeirão Norte-Sul entre o Santa Cândida e a Praça do Japão, no Batel, que deverá entrar em funcionamento no primeiro semestre, é uma ação importante para atrair novos passageiros ao transporte coletivo que atende a região, segundo o presidente do Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba) e secretário de Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur.

Os benefícios serão gerados dando efetividade a obras finalizadas em 2014, que estavam sem uso, na canaleta exclusiva que estavam sem uso e ajustes mínimos no entorno da Praça do Japão. A estrutura da praça, no entanto, não sofrerá nenhuma alteração. "Ela se mantém em toda sua integridade", diz Jamur. As estações-tubo que servirão para embarque e desembarque são as mesmas que já atendem as demais linhas que passam pelo trecho - elas ficam na Avenida Sete de Setembro, próxima à Rua Bento Viana, a cerca de 250 metros da praça. Os passageiros com destino final à Praça do Japão desembarcarão na estação-tubo,

o ônibus contornará a praça vazio e com velocidade reduzida (máxima de 30 km/h) fará o caminho de volta (os passageiros embarcarão na estação que fica também próxima à Bento Viana, sentido ao Santa Cândida). A linha deverá transportar cerca de 36 mil passageiros por dia. Para melhorar as condições deste contorno, será feita uma adequação geométrica (uma intervenção simples) na rua contigua à Praça, de forma a melhorar o fluxo num trecho de poucos metros. O ponto de táxi e vagas de estacionamento serão relocados para as proximidades. "Trata-se de um intervenção com ajustes mínimos, que não mudam as características

atuais da praça, e altamente positiva para o conjunto da população curitibana", diz o secretário. Desde 1974 - Jamur nota que a região faz parte de um Eixo de Transporte de Alta Capacidade desde o Plano Diretor de 1966. Os primeiros Expressos de Curitiba começaram a circular por ali, na canaleta exclusiva usada até hoje, em 1974. "Isso contribuiu, inclusive, para atrair muitos edifícios comerciais e residenciais para a região", diz o presidente do Ippuc. "É uma área bastante adensada, o que reforça a necessidade de um transporte público cada vez mais eficiente." Menos tempo - Um dos principais benefícios da nova li-

nha, que deve atender inicialmente 36 mil passageiros por dia, é a redução pela metade no tempo necessário para os ônibus percorrerem os cerca de 11 quilômetros do trajeto, que passará a ser cumprido em aproximadamente 20 minutos (metade do tempo atual). "É um tempo menor que o gasto com carro particular", compara Jamur. "Este tipo de eficiência no transporte é o que faz as pessoas optarem entre um ou outro meio para se locomover."

O ganho será viabilizado pelo número de paradas, que será de oito, contra as 16 existentes hoje entre os dois pontos, que são atendidos pela linha Santa Cândida-Capão Raso, com veículos Expressos, que continuará ativa. O Ligeirão deverá atender inicialmente cerca de 36 mil pessoas por dia, e a expectativa é que ele absorva cerca de 40% dos passageiros que usam o trajeto pela linha que sai do Santa Cândida e vai até o Capão Raso.

A Prefeitura já conseguiu aprovar junto à Caixa Econômica Federal cinco projetos, no total de R$ 15 milhões, para as obras de ultrapassagem nas estações Silva Jardim, Dom Pedro I, Morretes, Carlos Dietzsch (Igreja do Portão) e Itajubá. Com a liberação dos recursos pelo governo federal será possível licitar as obras para o funcionamento do ligeirão até o sul.

cebeu 28 prêmios, participou de 20 bienais nacionais e internacionais e mais 120 exposições ao redor do mundo. Ricardo Ohtake é formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1968. Foi diretor do Centro Cultural São Paulo, do Museu da Imagem e do Som e da Cinemateca Brasileira; secretário do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo e secretário do Estado da Cultura de São Paulo. Participou de livros e exposições dos arquitetos Oscar Niemeyer e Vilanova Artigas. Atualmente dirige o Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.

Prefeito anuncia que Praça do Japão vai ganhar Largo Tomie Ohtake A Praça do Japão, no bairro Água Verde, vai ganhar o Largo Tomie Ohtake. No espaço, que será implantado com as obras da primeira fase do ônibus Ligeirão Norte-Sul, haverá uma escultura de Tomie, considerada a "dama das artes plásticas brasileiras". Nesta terça-feira (20/2), o prefeito Rafael Greca recebeu em Curitiba o arquiteto e designer Ricardo Ohtake, filho da artista e diretor do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. "Vamos implantar o Largo Tomie Ohtake com uma bela escultura da grande artista japonesa naturalizada brasileira na área remanescente por onde o ônibus circundará a praça", contou o prefeito. "Não haverá trauma algum para a Praça do Japão com o funcionamento da primeira etapa do Ligeirão Norte-Sul", afirmou Greca, durante visita à praça, acompanhado por Ricardo. A definição sobre qual obra irá compor o largo será do Ins-

tituto Tomie Ohtake. A implantação deverá estar concluída até 29 de março, para as comemorações do aniversário de Curitiba, quando deverá ter início a operação do Ligeirão Norte-Sul em sua primeira fase. Será a segunda obra pública de Tomie a ser implantada em Curitiba. Outra escultura, com 11 metros de altura, está instalada no Museu Municipal de Arte (MuMA) - Portão Cultural. A obra foi criada especialmente para Curitiba, em 1996, para celebrar o centenário de amizade Brasil-Japão. Praça preservada - "Os lagos, o pagode e os monumentos ficarão onde estão. A única coisa que vai acontecer no entorno da Praça do Japão é a abertura de uma antiga rua que já existia", explicou o prefeito. O retorno do ônibus permitirá que o ligeirão volte no sentido Praça do Japão - Santa Cândida. Os passageiros com destino final à Praça do Japão desembarcarão na estação-tubo, o ônibus

contornará a praça vazio e com velocidade reduzida (máxima de 30 km/h), e fará o caminho de volta (os passageiros embarcarão na Estação Bento Viana, sentido Santa Cândida). Para Greca, a implantação da nova linha de transporte representa um benefício incomensurável para a cidade. "A cidade vai avançar e vai melhorar. Serão 36 mil passageiros por dia que poderão utilizar o eixo de transporte com um ganho de 20 minutos no deslocamento entre a casa e o trabalho". Quando forem concluídas as obras para a ultrapassagem na canaleta no eixo sul, o ligeirão deixará de retornar na Praça do Japão e seguirá no sentido dos terminais do Portão, Capão Raso e Pinheirinho. Benefícios - Parando apenas em terminais e estações de grande fluxo, o Ligeirão vai permitir ganho de tempo aos usuários que fazem o deslocamento desde o Terminal Santa Cândida até a região do Batel e Água

Verde, passando pelo Centro, e vice-versa em comparação aos que usam a linha paradora que permite embarques e desembarques a cada 500 metros nas estações tubo. Saindo do Santa Cândida, o Ligeirão Norte-Sul vai parar no terminais Boa Vista, Cabral, estações Passeio Público, Central, Eufrásio Correia, Oswaldo Cruz e Bento Viana, a última para o desembarque. Na linha expressa Santa Cândida - Capão Raso os ônibus fazem as seguintes paradas desde o Santa cândida até o Batel: Terminal Santa Cândida, estações-tubo Joaquim Nabuco, Fernando de Noronha, Antônio Lago, Terminal Boa Vista, estações-tubo Gago Coutinho, Holanda, Antônio Cavalheiro, Terminal Cabral, estações Bom Jesus, Moisés Marcondes, Constantino Marochi, Maria Clara, Passeio Público, Eufrásio Correia, Alferes Poli/Catedral da Fé, Oswaldo Cruz, Coronel Dulcídio e Bento Viana.

Tomie - Tomie Ohtake chegou ao Brasil em 1936, aos 23 anos, e só começa sua carreira quase aos 40 anos de idade, construindo uma trajetória como poucos artistas conseguiram. Tomie Ohtake (1913-2015) re-


Página 10

Silvia di Buenno

Fina - conferem um traçado único ao rosto, são pouco usadas nos dias atuais. Curvada - quase formam um semicírculo, podem entristecer o olhar. Arqueadas - mais sensuais e marcantes, levantam o olhar e são as preferidas. Reta - transmitem um olhar mais sóbrio. Grossa - tem um efeito mais natural, indicada para pessoas jovens. Para a segurança do cliente o correto é fazer uma prévia do desenho para que a cliente tenha plena certeza de que o desenho está adequado ao seu rosto. " assegura Silvia A micropigmentação é uma técnica delicada semelhante à tatuagem, porém em uma camada mais superficial à pele, por isso deve-se analisar muito bem o traço e o trabalho do profissional escolhido, pois uma vez que pigmentado, se houver arrependimentos, o processo para despigmentar ou corrigir é muito mais delicado e demorado, sem a certeza de que o procedimento retirará por completo o trabalho anterior com eficácia. Micropigmentação Capilar É um procedimento que trata e camufla a calvície escurecendo o couro cabeludo através do implante de pigmentos que com aspecto muito natural, produzem a ilusão de cabelos, Apesar da grande transformação que proporciona ao visual, é imperceptível no dia a dia a presença de um procedimento (exige uma manutenção de 2

a 8 anos após a execução, dependendo da técnica usada). Aplicada tanto para calvície masculina quanto para a feminina sendo em qualquer estágio, nas cicatrizes e falhas no couro cabeludo. Qualquer tipo de alopécia: Androgênica (genética), Areata e Universal. Após realizar a Micropigmentação Capilar, a orientação é com alguns cuidados básicos com a assepsia, que não irá lhe tirar da rotina ou impedir que cumpra com seus compromissos diários: Evitar lavar a cabeça nos três primeiros dias , não esfregue ou coce, evitando atrito até secar naturalmente; Passar um creme sugerido pelo micro- pigmentador, 3 vezes ao dia durante sete dias. A Micropigmentação Capilar tem o diferencial de atuar de maneira mecânica sobre a derme, com o auxílio de instrumentos perfurantes (agulhas), que permite maior objetividade, atuando direto na raiz do cabelo, de forma homogênea em toda a extensão do couro cabeludo. Provoca uma reação do organismo, com ações fisiológicas que agem de maneira positiva na estrutura alterada e enfraquecida do cabelo e do couro cabeludo, age com eficácia diretamente no folículo pilossebáceo onde se encontra a matriz do cabelo (fabrica o cabelo), promovendo uma recuperação capilar em torno de 20 a 50% em apenas 90 dias em 95% dos casos de quem se submeteu ao procedimento. Serviço: Silvia Di Buenno Micropigmentação Estética e Beleza Rua Jerônimo Durski, 1082 - Batel (41) 99674-2000

A professora do curso mais popular da Universidade Yale ensina 5 exercícios que te fará mais feliz "A ciência nos mostrou que ser feliz requer um esforço intencional", diz a psicóloga Laurie Santos."Não é fácil, você tem que dedicar tempo" A americana, que tem ascendentes vindos de Cabo Verde, é professora na Universidade Yale em New Haven, nos Estados Unidos, onde dá aula de "psicologia e boa vida". Com mais de 1.200 alunos matriculados, seu curso se tornou recentemente o mais popular nos três séculos da história de Yale. Ela baseia sua didática na psicologia positiva, que é a área responsável por estudar a felicidade. "A psicóloga Sonja Lyubomirsky compara ser feliz com aprender a tocar violino ou a se tornar um astro do futebol", diz Laurie. "Não é algo que você simplesmente possa fazer. Tem que praticar para ser cada vez melhor". Com base nessas premissas, Laurie ensina seus alunos a "hackear-se", isto é, reprogramar os próprios hábitos para conquistar uma vida mais saudável e satisfatória. Estas são algumas das tarefas que os seus alunos têm de cumprir para tentar ser mais felizes: 1. A lista da gratidão Durante uma semana, todas as noites, os alunos devem escrever as coisas pelas quais eles se sentem gratos. Professora orienta seus alunos a escreverem as coisas pelas quais são gratos e diz que eles tendem a ser mais felizes com o tempo Então eles criam sua lista da gratidão, com agradecimentos a pessoas e instituições e reconhecendo as próprias conquistas pessoais ou experiências de vida. "Parece bem simples, mas vimos que aqueles que fazem este exercício regularmente tendem a ser mais felizes", diz Laurie 2. Dormir mais e melhor Segundo ela , esse exercício é muito difícil para seus alunos, já que em Yale eles devem cumprir uma grande quantidade de tarefas. O desafio é dormir 8 horas por noite por uma semana. "Parece bobo, mas sabemos que o aumento do sono diminui a depressão e aumenta a atitude positiva" 3. Meditar A tarefa consiste em meditar 10 minutos por dia Os estudos mostram que a meditação e outras práticas que aumentam a atenção plena podem ajudá-los a ser mais felizes. 4. Mais tempo para compartilhar com a família e amigos Ela também menciona que a pesquisa mostrou que as coisas que nor-

Foto: Schirin Rangnick / Universidad de Yale

Micropigmentação de sobrancelha e calvície A micropigmentação é uma técnica utilizada para realçar, delinear ou camuflar algumas partes do corpo . Entre elas : sobrancelhas, olhos, boca, capilar, cicatrizes, aréolas mamária (paramédica). Hoje a busca pelas sobrancelhas perfeitas aumenta cada dia mais, sendo assim é a opção mais procurada . É um método de preenchimento que faz sucesso não apenas pela correção de falhas, mas também pela aparência natural que oferece aos fios. Porém, antes de fazer, é preciso conhecer algumas técnicas, a qualificação do profissional e mais alguns detalhes que parecem simples, mas são fundamentais para que o resultado seja satisfatório. Silvia Di Buenno micropigmentadora, esteticista, maquiadora e instrutora de cursos. Há dez anos na área de beleza , especialista na área nos mostra as técnicas utilizadas: "Dentro da micropigmentação existem dois instrumentos utilizados: Dermógrafo é um aparelho elétrico utilizado para procedimentos de micropigmentação pode ser utilizado em sobrancelhas, olhos, boca, capilar, cicatrizes, reconstrução de aréola mamária. Existem várias técnicas utilizadas para cada região, como fio a fio, esfumada, compacta, 3d, hiper realista, pontilhismo, entre outras. A durabilidade depende da técnica e região usada. Também pode interferir a questão da pele e organismo de cada um. Tebori é um instrumento milenar japonês, utilizado para tatuar à mão, proporcionando traços muito mais sutis. Este aparelho foi adaptado para micropigmentar e proporcionar um traço muito mais delicado aos fios, tornando as sobrancelhas mais naturais e realistas. A técnica conhecida como "microblading" é a mais procurada do momento. Tem durabilidade de aproximadamente um ano, dependendo da pele e organismo de cada cliente. A profissional Silvia Di Buenno ressalta : "A micropigmentação de sobrancelhas deve ser aplicada com visagismo a técnica identifica um designer adequado , com simetria , proporção áurea, dependendo do formato do rosto .

Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Laurie Santos é a professora da famosa aula de psicologia e boa vida malmente trazem felicidades têm a ver com relacionamentos interpessoais e conexões sociais. "Tenha tempo para estar com seus amigos e sua família, aproveitar o momento, estar consciente e conhecer o mundo", afirma. Pesquisa revelou que riqueza está mais relacionada com o tempo que a pessoa tem do que com o dinheiro "Muitas vezes, relacionamos a riqueza com a quantidade de dinheiro que temos porem a pesquisa mostrou que o sentimento está mais relacionado com quanto tempo você tem". "Se você está sacrificando seu tempo para trabalhar mais e ganhar mais dinheiro, isso não é um bom comportamento. Seria melhor aumentar a quantidade de tempo livre que você tem", conclui a professora. 5. Menos redes sociais e mais conexões reais É importante não se deixar enganar pelas sensações de satisfação oferecidas pelas redes sociais. Professora diz que as redes sociais não estão nos deixando tão felizes quanto pensamos "A pesquisa mostra que as pessoas que mais usam redes, como o Instagram, tendem a ser menos felizes do que aquelas que as usam menos. Isso significa que essas redes sociais não estão nos tornando tão felizes quanto pensamos". Aparentemente, o grau e a profundidade da interação nessas plataformas não supre a necessidade de sociabilidade, além de consumir tempo que poderia ser mais bem empregado com outras atividades que também produzem felicidade. "Você precisa se desconectar das redes sociais e dormir um pouco mais", sugere Laurie. Fonte : BBC espanhol


Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Pรกgina 11


Página 12

Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Indústria da música eletrônica movimenta R$ 3,1 bilhões no Brasil Os eventos de música eletrônica que até a alguns anos atrás tinham um rótulo extremo de ser algo voltado apenas para o consumo e venda de drogas está revolucionando o países financeiramente por onde passam. Isso ocorre graças ao estilo Eletronic Dance Music, o popular EDM que caiu nas graças de diferentes públicos e invadiu as pistas de dança da atualidade nacional. O interessante dos festivais de música eletrônica é que o objetivo foca somente no estilo musical eletrônico, ao contrario de outros festivais que se alternam em diferentes estilos como acontece no Rock In Rio, Lollapalooza, etc. Um indício de que essa indústria esta crescendo aceleradamente e quando comparamos a edição de treze anos atrás do EDC Las Vegas que ocorreu nesta mesma cidade norte americana. Na época o evento reuniu apenas cinco mil pessoas, no entanto o EDC Las Vegas 2015 conseguiu reunir mais de 300 mil pessoas, o que significa um aumento de 6.000% do publico. No Brasil não foi diferente, somente na primeira edição do Tomorrowland Brasil cerca de 180 mil pessoas se juntaram em Itu/SP durante os três dias de festival, cujo ingresso de valor mínimo era de R$ 150,00, um valor considerado bem acessível quando comparado a outros eventos deste porte, além disso, vale a pena pela quantidade de grandes artistas que se apresentaram. Portanto, sendo que em 2014 mais de 28 milhões de brasileiros disseram que ouviram música eletrônica a tendência é que este número aumente ainda mais para os próximos anos e para comprovar isso bastar saber recente sobre o aumento do lucro gerado pela TomorrowWorld na Georgia (EUA). Com a comparação de apenas duas edições do TomorrowWorld (2013 e 2014), feitas até hoje nos EUA, mais precisamente em Atlanta que fica localizada no Estado da Georgia, os valores brutos adquiridos já se mostram surpreendentes para qualquer província. Trazendo mais de 160 mil pessoas de 75 países diferentes de todo o mundo já se considera este festival um dos maiores do mundo. Desses participantes mais de 40 mil pessoas ficaram acampadas no próprio

Dj Zedd

evento criando uma pequena comunidade no Dream Ville. Recursos provenientes do festival o tornam ainda mais produtivo financeiramente para a região aonde fora estabelecido e, sobretudo, ajuda em muitos aspectos econômicos através de processos de produção como: construtores de palcos, proprietários de hotel, cozinheiros (comum e chefe de cozinha), padeiro, tudo a tua volta recebe o bom impacto. Houve um acréscimo na economia municipal de Atlanta de 9% de 2013 para 2014. Somente na edição de 2014 houve um lucro de 93,9 milhões de dólares para o Estado da Georgia, deste total, 71,8 milhões de dólares ficaram somente na cidade de Atlanta. No ano anterior os lucros para Georgia e Atlanta foram de 85,1 milhões de dólares e 65,8 milhões de dólares respectivamente. O que enfatiza ainda mais a idéia de lucro superávite constante consistem no valor gasto por pessoas. Diante a tantos números positivos, os organizados do EDC acreditam que os números recentes do Brasil não vão decepcionar e que por isso pretendem oferecer algo além da música eletrônica, portanto, prometem algumas experiências inesquecíveis para seu publico fiel. Quem são os DJs mais bem pagos do mundo? 10 DJs mais bem pagos do mundo de eleitos em 2017 Talvez a única coisa mais espantosa do que a aparência de Marshmello - o DJ anônimo que se apresenta com uma máscara branca de pelúcia - seja a quantia que ele arrecada: foram US$ 21 milhões no último ano,

graças a uma agenda rigorosa de turnês com cachês de mais de seis dígitos por noite. E esta quantia foi suficiente para que o artista ocupasse apenas o 8º lugar do novo ranking FORBES dos DJs mais bem pagos do mundo. Os integrantes da lista arrecadaram, juntos, US$ 298 milhões - um incremento de cerca de 10% sobre os US$ 270,5 milhões de 2016. Muito desse aumento vem de dois estreantes no grupo: Marshmello e a dupla de DJs que formam o The Chainsmokers. Os últimos registraram 2,2 bilhões de streams no último ano, principalmente dos hits "Closer" (parceria com Halsey) e "Something Just Like This" (com Coldplay). "Nós trabalhamos com artistas porque, para nós, isso faz todo o sentido e porque nos sentimos muito animados com eles", explicou Alex Pall, do the Chainsmokers, a FORBES no início do ano. "Sempre que trabalhamos com outras pessoas, é porque elas oferecem algo criativo que nos inspira." Ainda assim, o nome mais bem pago da nova lista, pela quinta vez consecutiva, é Calvin Harris, que ganhou US$ 48,5 milhões - quase o equivalente à quantia de Marshmello e Chainsmokers juntos. O DJ escocês está no topo do ranking com cachês de seis dígitos por suas apresentações em Las Vegas e de sete por suas participações em festivais. Harris é, ainda, um dos mais bem-sucedidos produtores com parcerias, tendo lançado recentemente "Feels," com Pharrell Williams, Big Sean e Katy Perry. Tiësto, o DJ holandês de 48 anos que tem estado no Top 3 desde a criação da lista, continua a ultrapassar as

Martin Garrix

Marshmello

estrelas da música eletrônica com metade da sua idade. Este ano, na vice-liderança, contabilizou nada menos do que 134 shows e US$ 39 milhões. O The Chainsmokers segue em 3º lugar, com US$ 38 milhões. O ranking dos melhores DJs revela uma lamentável falta de diversidade: no Top 10, apenas três são mulheres e todos são dos Estados Unidos ou do norte europeu. Existe, entretanto, uma pequena mistura quando se trata de idade: o mais velho, David Guetta (7º lugar, com US$ 25 milhões), de 49 anos, poderia facilmente ser pai de Martin Garrix (9º lugar, com US$ 19,5 milhões), que acabou de completar 21 anos. Guetta ainda arrecada milhões combinando apresentações em festivais com festas que vão de Ibiza a Las Vegas. Internacionalmente, o DJ fez cerca de 100 performances em 12 meses, passando pela América, Europa, África e Ásia. Ele continua sendo um dos poucos artistas de música eletrônica que possuem sucessos pop, tendo trabalhado com Rihanna, Sia e Usher. "Quando eu comecei, nossa música era desvalorizada", contou David Guetta a FORBES certa vez. "Não existia a possibilidade de um DJ estar nas rádios." O ranking dos DJs mais bem pagos considerou os rendimentos entre junho de 2016 e junho de 2017. Os valores destinados a agentes, gestores e advogados não foram subtraídos. A FORBES criou a lista com a ajuda de informações de empresas de pesquisa de mercado e da indústria da música como Nielsen, Pollstar, Bandsintown e Songkick, assim como entrevistas com pessoas do ramo e até com alguns dos DJs. Veja os 10 DJs mais bem pagos de 2017: 10. Zedd (US$ 19 milhões) 9. Martin Garrix (US$ 19,5 milhões) 8. Marshmello (US$ 21 milhões) 7. David Guetta (US$ 25 milhões) 6. Diplo (US$ 28,5 milhões) 5. Steve Aoki (US$ 29,5 milhões) 4. Skrillex (US$ 31 milhões) 3. The Chainmoskers (US$ 38 milhões) 2. Tiësto (US$ 39 milhões) 1. Calvin Harris (US$ 48,5 milhões)

Calvin Harris

Tiësto

The Chainmoskers

Skrillex

Steve Aoki

Fonte: Phouse e Forbes

David Guetta

Diplo


Fevereiro | 2018

Golpe do amor A internet se tornou algo que já faz parte do dia a dia da grande maioria da população e o número de usuários vem aumentando numa velocidade impressionante. E da mesma velocidade as pessoas acabam por expor suas vidas pessoais nas redes sociais. E não são raros os casos de pessoas má intencionadas que ficam "navegando" nas redes sociais a procura de vítimas. Geralmente são mulheres de meia idade que demonstram através de suas publicações que estão "solteiras" e que possuem uma renda financeira que interessa para o observador. A grande maioria dos que estão nas redes sociais atrás de suas "vítimas" usam perfis falsos, os famosos "fakes", onde criam personagens e postam fotos de alguém que seja interessante e possa vir a interessar suas vítimas. Aí começam o contato e tentam seduzir suas vítimas com palavras amorosas e demonstrações de carinho, e se a pessoa se encontra carente, acabam por entrar no papo do malandro.

Página 13

FOLHA DO BATEL

Cultura política Artigo de Marcello Richa

Após conseguir a atenção e o interesse da vítima, começam a demonstrar que tem posses, e são muito bem de vida, ostentando fotos (geralmente montagens) em viagens, restaurantes e passeando em carros luxuosos. Quando percebem que sua história colou, passam para a fase onde planejar um encontro, pois o malandro sempre mora em outra cidade ou em outro país, mas sempre longe da vítima para evitar que ela queira ir até ele. Após acertarem o encontro onde ele por ser "um cavalheiro e apaixonado" é quem virá ao encontro de sua "amada". Nessa etapa do relacionamento é que acontece realmente o golpe, onde ele tem sempre um problema quando chega ou durante a viagem, sendo

assaltado e seus cartões serem danificados, e solicita gentilmente que a sua vítima lhe ajude nessa hora de necessidade, mas que irá "recompensá-la" devolvendo o valor emprestado e com muito amor e geralmente manda a foto de uma jóia que está trazendo de presente que tem um valor muito superior a "pequena" quantia que está pedindo para sanar uma emergência. Ao depositar o dinheiro o apaixonado some e a vítima se dá conta de que caiu em um golpe. Nunca esqueçam, PREVENIR é sempre o melhor remédio. Caso tenham dúvidas ou sugestões, entrem em contato através do e-mail coronelcosta181@gmail.com

Em todo ano eleitoral são promovidas campanhas que ressaltam a importância do voto consciente e que buscam incentivar as pessoas a conhecerem mais sobre os candidatos e suas propostas. A iniciativa é extremamente válida, porém só se tornará realmente eficaz quando conseguirmos enraizar no país uma cultura política que desperte o interesse e o debate sobre o funcionamento do poder público, suas instituições e representantes. A democracia necessita de pluralidade e envolvimento. Para isso acontecer, porém, é preciso criar instrumentos que estimulem a participação, especialmente junto aos jovens, que possuem uma característica mais crítica e que, infelizmente, encontram-se afastados desse processo. Recente pesquisa com alunos da rede pública de ensino do Paraná promovida pelo Ministério Público/Secretaria Estadual da Educação, por meio do projeto Geração Atitude, dimensiona a enorme dificuldade que ainda temos que superar. De 10.952 entrevistados, apenas 37,7% afirmaram ter algum interesse na política e 85,6%

disseram nunca ter participado ou saber do que se tratava uma audiência pública. Os dados mostram ainda uma realidade mais complicada em relação à desinformação, com 41,2% dos entrevistados afirmando não saber o que é a Constituição Federal ou o que faz um deputado estadual, enquanto mais de 30% disseram não conhecer as funções de um juiz ou do Ministério Público. Por outro lado, a pesquisa apontou que 53,6% concordam totalmente com a idéia de educação política nas escolas e 27,8% concordam parcialmente. O conceito de educação política nas salas de aula gera controvérsia devido à questão de ideologia partidária, mas se for promovida com um foco voltado a apresentar para novas gerações as funções, papéis e limites da estrutura e dos agentes da esfera pública, sem dúvidas seria uma importante ferramenta para despertar o interesse do jovem em participar da construção e melhoria das políticas públicas. Um excelente exemplo nesse sentido é a ação Parlamento Universitário, promovido pela Assembléia Legislativa do

Paraná, que permite que acadêmicos tenham a oportunidade de vivenciar o processo de trabalho dos deputados estaduais. Sem foco partidário, o projeto representa uma oportunidade para que os estudantes aprendam de maneira prática e teórica sobre o funcionamento do legislativo. Conhecimento e informação são essenciais para que possamos ter uma melhor capacidade de interpretação e avaliação em relação a política, desde a escolha do representante público até a fundamental fiscalização dos serviços e propostas. Criar canais de comunicação e aprendizado que estimulem as novas gerações a participarem desse processo é imprescindível para a constante evolução da gestão pública e para alcançarmos, gradualmente, a tão desejada melhoria de nossa sociedade. Marcello Richa é presidente do Instituto Teotônio Vilela do Paraná (ITV-PR)


Página 14

Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Curitibano é eleito coach do ano no mundo, com método inovador A premiação da Coaching Academy foi em Londres e Rafael Pompeo foi eleito entre 275 profissionais do mundo todo O curitibano Rafael Pompeo recebeu o prêmio de Coach Internacional do Ano de 2017. O prêmio é um reconhecimento da Coaching Academy, do Reino Unido, maior escola de coaching do mundo. Com um método inovador, que reúne yoga, o ensino de idiomas e o coaching, o curitibano impressionou a academia, a única que forma coaches para servir a Guarda Real da rainha. A premiação foi em Londres, no dia 18 de novembro. "Fui para a Inglaterra sabendo que estava entre os cinco finalistas entre 275 profissionais do mundo todo. Ganhar o prêmio foi a realização de um sonho que, de verdade, nem ousava sonhar anos atrás. Estou muito feliz", disse Pompeo ao voltar para Curitiba. Ele concorreu com profissionais de países como França, China, Austrália, Nova Zelândia, Alemanha, Polônia, EUA e Japão. Receber o prêmio máximo da Coaching Academy foi resultado da persistência deste curitibano aliada ao prazer de ensinar. Formado em Letras e Alemão pela Universidade Federal do Paraná, Pompeo passou a ensinar inglês e alemão em aulas particulares. Mas em 2014 quis avançar e graduou-se como coach profissional, pela Coaching Academy, de Lon-

dres. "Foi um desafio. Levei um ano para fazer o curso à distância pois precisava continuar dando aulas. Mas dividi meu tempo e consegui me profissionalizar e assim desenvolver um método novo no Brasil que vai além das aulas de inglês ou alemão", explica. O método, que fez Pompeo levar o prêmio de coach do ano, consiste em oferecer ao aluno não só a prática da língua estrangeira, mas também fazer com que ele consiga estruturar sua vida num processo de desenvolvimento humano de seus clientes. "O que ofereço é uma integração da consciência corporal pelo yoga aliado ao desenvolvimento pessoal e profissional através do coach. Começamos em português e avançamos para o inglês ou alemão. Neste processo, o cliente aprende a língua, consegue o relaxamento com o yoga e dentro do processo de coach, planeja a vida com mais assertividade e sustentabilidade". A ajuda dos amigos Além do método inovador, chamou a atenção dos jurados da Coaching Academy o fato de Pompeo aplicar as técnicas que aprendeu na escola londrina em plena crise econômica e política do Brasil. O desafio

começou com a própria experiência. Como divulgar um método inovador de coaching praticamente sem recursos financeiros? Com a ajuda de amigos. "Para divulgar o meu trabalho, praticamente sem recursos, tive a idéia de contar com a ajuda de amigos. Reuni uma equipe de pessoas talentosas, todas desempregadas, que me ajudaram a desenvolver uma página na internet, com trabalho de designers, programadores de sites, visagistas, jornalistas e fotógrafos… um time. Em troca, capacitei estes amigos com o coaching em inglês. O resultado foi fantástico. Hoje, um ano depois, todas essas pessoas estão trabalhando, produzindo muito e o desafio é fazer um bom gerenciamento do tempo, de tanto trabalho que eles têm", conta Pompeo. Castelo onde ocorreu a premiação nos arredores de Londres Premiação num castelo Quando soube que estava entre os cinco finalistas da categoria mais disputada da premiação anual da Coaching Academy, entre as oito da instituição, Pompeo decidiu que valeria a pena investir numa viagem a Londres. Dividiu vários momentos com seus seguidores nas redes sociais, inclu-

sive o que comemorou a conquista numa transmissão ao vivo no Facebook. Tudo dentro de um autêntico castelo inglês. "O evento foi num castelo perto de Londres. Nunca tinha entrado num castelo. Conheci gente do mundo inteiro e, no momento em que soube que fui escolhido como o coach internacional do ano, a emoção foi imensa. Logo quis dividir essa alegria com todos que me ajudaram e ajudam aqui no Brasil". De volta ao Brasil , Pompeo tem como planos aprofundar seu trabalho como coach levando seu método premiado a muitas pessoas que querem reestruturar sua vida, tanto na área profissional quanto pessoal. "Agora é trabalhar muito. Já tenho convites para treinamento em empresas na formação de equipes mais autônomas e também quero focar no trabalho de coaching familiar, organizando a comunicação dos membros, além, é claro, do trabalho de coaching individual", finaliza. Para conhecer melhor o trabalho de Rafael Pompeo entre no site http:// www.rafaelpompeo.com Email: info@rafaelpompeo.com Whatsapp: 41 98443 3261 Fonte: Banda B

Rafael Pompeo eleito "Coach Internacional do Ano" Foto: Divulgação

Rafael Pompeo ao lado de Bev James, diretora-executiva da Coaching Academy, que disse: "Você está no meu radar faz muito tempo"


Fevereiro | 2018

FOLHA DO BATEL

Festival de Teatro de Curitiba 2018 responde a polêmicas nas artes Acusados de pedofilia e desrespeito a religiões, artistas debatem censura em peça Em sua 27ª edição, o Festival de Teatro de Curitiba busca responder às polêmicas que marcaram as artes em 2017. Para nortear sua curadoria, a mostra, que vai de 27/3 a 8/4, parte da primeira frase do laudo médico sobre o assassinato do cineasta Pier Paolo Pasolini (1922-75): "Se é de corpos e cidades que devemos falar". Dali os curadores Guilherme Weber e Marcio Abreu tecem ligações com Curitiba e com o corpo. Tanto que há uma forte presença de trabalhos de dança nesta edição, entre eles "Gira", do Grupo Corpo, que abre a programação, e o coreógrafo Bruno Beltrão, que apresenta "Inoah". Mas é também ali que falam das polêmicas do último ano, fato explicitado no inédito "Domínio Público", que debate a censura e o conservadorismo. A peça é assinada por quatro artistas, entre eles Wagner Schwartz, acusado de pedofilia após ter seu corpo nu tocado por uma criança numa sessão de "La Bête" no MAM (trabalho que passara pelo Festival de Curitiba um ano antes), e a performer Elizabeth Finger, mãe da criança em questão. Além deles, há Renata Carvalho, atriz travesti que interpreta um Cristo transexual em "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu" -peça que teve sessões vetadas pela Justiça depois de ser acusada de desrespeito a religiões-, e Maikon K, preso por atentado ao pudor após uma performance , em Brasília, de "DNA de DAN", na qual fica nu. O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu "Era inevitável que a curadoria deste ano fosse feita em cima de tudo o que as artes sofreram em 2017", diz Weber. Segundo ele, isso ainda se reflete numa maior ocupação do espaço público de Curitiba, com trabalhos que dialogam com a cidade, caso de "Cabaret Macchina", da Casa Selvática, e "Se o Título Fosse um Desenho, Seria um Quadrado em Rotação", de Eleonora Fabião, feito com moradores. É uma forma, diz Abreu, de criar "relações mais verticais com o público". INEDITISMO

Desde que assumiram a curadoria da mostra, há três anos, Abreu e Weber fugiram do ineditismo que por muito tempo marcou o Festival de Curitiba -e que, segundo eles, não fazia mais sentido na atual forma de produção e circulação de espetáculos; nem no momento de crise. Decidiram investir em "interlocuções", trabalhos que dialogam entre si, e coproduções entre artistas e o festival, que neste ano chegaram a quatro: além de "Domínio..." e "Se o Título...", há "Denise Stoklos em Extinção", obra da diretora que bebe em Thomas Bernhard, e "Ilha de Narciso", texto de Sérgio Blanco com atuação de Gilberto Gawronski. Ainda assim, esta edição guarda algumas estréias, como "Doze Flores Amarelas", ópera-rock dos Titãs criada com os dramaturgos Hugo Possolo e Marcelo Rubens Paiva e que trata de assédio. E "Insetos", nova peça da Cia dos Atores. Com texto de Jô Bilac e direção de Rodrigo Portella, debate o papel do artista no mundo contemporâneo. Há também grandes montagens que passaram pelo circuito Rio-São Paulo -"Grande Sertão Veredas", com direção de Bia Lessa, "Boca de Ouro", em encenação de Gabriel Villela, e "Os Guardas do Taj", com Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, são algumas. Entre as estrangeiras, destaque para "Tristeza e Alegria na Vida das Girafas", texto do português Tiago Rodrigues (em que fatos políticos e sociais são vistos pelos olhos de uma cri-

ança) encenado pela companhia francesa 8 Avril. Seguindo uma tradição do festival há três espetáculos internacionais: "The Machine to Be Another - A Máquina de Ser Outro" (Espanha), "Vamos Fazer Nós Mesmos - Let's Do It Ourselves" (Holanda) e "Tristeza e Alegria na Vida das Girafas" ( França) Teatros, praças, ruas e até uma Kombi e uma garagem se transformarão em ribalta para artistas conhecidos do público, como Denise Stoklos, Denise Fraga, Tuca Andrada, Ricardo Tozzi e Luisa Arraes, Mel Lisboa, Reynaldo Gianecchini, Caio Blat, Renata Sorrah, Malvino Salvador. O Festival de Curitiba é composto por: Mostra 2018 com espetáculos convidados por uma curadoria compostas pelos atores e diretores Guilherme Weber e Márcio Abreu; Fringe - com centenas de atrações com participação espontânea de companhias; o MishMash show de variedades. Também fazem parte o Guritiba - o Festival para crianças; o Risorama - trazendo o stand up comedy há 15 anos ao Festival; e o Gastronomix - com música e gastronomia. FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA 2018 QUANDO 27/3 a 8/4 QUANTO grátis a R$ 70; à venda a partir do dia 15 de fevereiro , venda dos ingressos será pelo site www.festivaldecuritiba.com.br, pelo aplicativo "Festival de Curitiba 2018" e nas bilheterias oficiais do evento, no ParkShopping Barigüi e Shopping Mueller.

Wagner Schwartz em "La Bête", alvo de polêmica; performer fará peça em resposta a acusações de pedofilia - Lenise Pinheiro/Folhapress

Página 15


Pรกgina 16

FOLHA DO BATEL

Fevereiro | 2018

Folha do batel198  

Prefeito Rafael Greca, música eletrônica, dj, Djs mais bem pagos do mundo, S.O.S Praça do Japão, Praça do Japão, O ano só começa depois do c...

Folha do batel198  

Prefeito Rafael Greca, música eletrônica, dj, Djs mais bem pagos do mundo, S.O.S Praça do Japão, Praça do Japão, O ano só começa depois do c...

Advertisement