__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

www.pioneira.org.br1

JORNAL DA CONVENÇÃO BATISTA PIONEIRA DO SUL DO BRASIL Ano 93 | Edição n° 03 | Maio/Junho de 2020 Distribuição Gratuita

11 SENDO IGREJA NA PANDEMIA IGREJA

19 NOSSA RESPOSTA EM TEMPOS DE CRISE JUMAP

A IGREJA NA PANDEMIA

DIANTE DOS DESAFIOS, APRENDENDO UMA NOVA MANEIRA DE PROSSEGUIR NA MISSÃO DE DEUS.

ESPECIAL

PÁGINAS 10 A 13

22 UM DIA COMO OUTRO QUALQUER? PARECIA, MAS NÃO FOI JSS


2

JUNTOS PARA CELEBRAR A GLÓRIA DO REINO DE DEUS! Pr. Samuel Esperandio | Diretor Executivo da Convenção Batista Pioneira

Q

ue privilégio podermos refletir sobre a celebração da glória do Reino de Deus associada a um termo que nos desafia de modo especial neste período caracterizado pelo isolamento social. Na edição passada, vimos que “celebrar a glória do Reino de Deus pode ser uma experiência pessoal quando nossa mente e coração, rendidos a Cristo, se movem guiados pelo Espírito Santo, seja no exercício de dons espirituais, seja no reconhecimento de quem é Deus e das maravilhosas obras que Ele faz”. Nesta edição queremos descobrir a dimensão coletiva na Palavra de Deus, para que a celebração da glória do Reino seja uma experiência sublime para ser vivida em comunidade, na coletividade da igreja do Senhor Jesus, ou seja, caracterizando a unidade na diversidade, juntos! Eis um grande desafio, pois celebrar juntos a glória do Reino de Deus além do entendimento do que seja a glória desse Reino, implica também em aprender a cultivar a atitude coletiva, muito distinta da atitude que impera nesta época do individualismo e da tirania do urgente. Estarmos próximos para celebrar a glória de Deus não tem sido um exercício tão simples, especialmente quando pensamos nas diferenças que muitas vezes nos distanciam emocionalmente uns dos outros, porém nesta época de isolamento e distanciamento social o desafio de celebrarmos juntos a glória do Reino parece intransponível. Entretanto, quando nos deparamos com situações especiais, novos recursos e uma nova postura surge de dentro de nós, de modo a prover soluções não imaginadas anteriormente, fazendo-nos relembrar experiências limítrofes nas quais nos encontramos em alguma época, e como houve criatividade para sair daquela eventual situação, geralmente associada à humildade em aprender uns com os outros. Conquanto o termo “juntos”, possa significar “situado ao lado”, “perto”, “vizinho”, também pode significar “unido”, “ligado”, portanto, embora separados e estando longe podemos celebrar juntos porque estamos ligados, unidos uns aos outros. Assim, um bom exercício é pensarmos sobre a intensidade do vínculo que temos uns com os outros para desenvolvermos juntos o mi-

nistério que temos recebido do Pai. Embora não possamos estar “ao lado” ou “perto”, podemos estar “unidos” e “ligados”, com um sentimento de pertencimento e reconhecendo que mesmo estando distantes podemos celebrar juntos. Afinal, Jesus orou assim: “...Eu lhes transmiti a glória que me deste, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade...” Jo 17. 22-23a. Para isso ocorrer, um pouco de criatividade e a disposição de sair da nossa zona de conforto será necessário. Mas é assim mesmo, pertencer, unir-se, estar ligado, pressupõe uma ação de nossa parte. Às vezes tomamos a iniciativa e outras vezes reagimos diante da iniciativa de outras pessoas. O que importa é que não quebremos a unidade com nossas atitudes, para promovermos celebração juntos. Nesse pertencimento e sentimento de estarmos juntos, é importante que nossa reação não seja de julgamento das ações dos demais, mas de acolhimento, afinal não somos apenas nós que estamos trabalhando pelo bem da nossa comunidade, nem temos a última palavra entre o que é adequado ou não. Talvez alguma coisa que não me edifica poderá edificar outras pessoas e ajudá-las a celebrar a glória do Reino de Deus. Afinal tudo é para a glória do Reino Dele, e não para satisfazer nossos egos pessoais e a glória pessoal, como nos ensinou o apóstolo Paulo:

“E tudo o que fizerem, seja em palavra, seja em ação, façam em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” Cl 3. 17.

Gratidão - Pela Campanha de Missões Mundiais e pelas ofertas entregues para EBM Internacional e a JMM; - Pelas nações que já estão saindo das restrições impostas pela pandemia do coronavírus; - Pelas cidades brasileiras que não foram fortemente afetadas pela pandemia; - Pela comemoração do Dia das Mães de formas criativas; - Pelo Centenário da Igreja Batista de Candeia (1920 – 2020); - Pelo 110º aniversário da Convenção Batista Pioneira, no dia 15/maio; - Pela saúde do Pr Sócrates Oliveira de Souza, diretor executivo da CBB, recuperado do COVID 19.

Intercessão - Pela proteção das famílias, dos idosos e dos profissionais da saúde contra o coronavírus; - Pela proteção da economia nacional e recuperação pós pandemia; - Pelas juntas e regionais que precisaram alterar agenda de eventos e atividades; - Pelo lançamento da Campanha de Missões da Pioneira/2020 em julho; - Pela realização da 92ª Assembleia da Convenção Batista Pioneira; - Por sabedoria no atendimento às orientações acerca da quarentena por causa da pandemia;

Presidente: Milton Tehlen

Expediente

Órgão Oficial de Informação da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil

Vamos orar!

A publicação é de responsabilidade da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil. As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. A redação reserva-se o direito de resumir as matérias. Matérias a serem publicadas devem ser enviadas para o e-mail <secretaria@ pioneira.org.br>.

Vice-Presidentes: Jair Hein Waldi Frey Almir Ademar Seifert Zaira Maria Dhein Conselho Editorial: Pr. Claiton André Kunz Pr. Antônio Renato Gusso Roland Körber Editor Responsável: Pr. Samuel Esperandio

Secretaria: Fabiana Silvestrini, Roberta Tolotti Ernst e Sandra Cledi Johann Redação: Rua Elizeu Faria, 157 - casa 1 | 81720-130 - Curitiba, PR Fone/Fax: (41) 3284.4650 | secretaria@pioneira.org.br Projeto e Diagramação: Kainã dos Santos - (55) 99154-6877 kainã@pioneira.org.br Impressão: Mega Gráfica Editora Ltda. (41) 3598.1113 - (41) 9926.1113


3

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

CONVOCAÇÃO 92ª ASSEMBLEIA DA CBP De acordo com os artigos 7º, 14º e 15º dos Estatutos Sociais da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil e de acordo com o Artigo 6º do Regimento Interno da mesma Convenção, na qualidade de presidente, CONVOCO todas as Igrejas arroladas na CBPSB para a

ASSEMBLEIA ORDINÁRIA Local: Templo da Igreja Batista de Candeia, Lajeado Candeia, Interior, Santa Rosa, RS Data: 23 a 27 de setembro de 2020 Programação: - Início: 23/09 com o jantar (18h) - Realização de 11 (onze) sessões conf. agenda que será aprovada na 1ª sessão; - Encerramento: 27/09 com o almoço (12h30)

Assuntos: Relatórios Anuais relativos aos anos de 2018 e 2019; Planejamento para os anos 2020 a 2022; Eleições parciais: nova diretoria e juntas. Tema: Celebrando a Glória do Reino de Deus “Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre” (Apocalipse 11.15b). Preletor Oficial: Carlos Günter Waldow Credenciamento de mensageiros com direito a voz e voto: O Artigo 6º § 2º e seguintes do Regimento Interno determina que: - Cada Igreja poderá credenciar 03 (três) mensageiros. - Igrejas com mais de 100 (cem) membros arrolados podem credenciar mais 01 (um) mensageiro para cada centena de membros ou fração adicional. (Exemplo: Uma Igreja com 140 membros poderá credenciar 05 mensageiros. Uma Igreja com 60 membros poderá credenciar 03 mensageiros). Para efeito desse credenciamento são utilizados os dados da estatística do final do ano imediatamente anterior ao evento. - Cada Igreja pode credenciar 01 (um) mensageiro para cada uma de suas Congregações que tenham pelo menos 20 (vinte) membros nela arrolados, desde que estes não estejam incluídos na contagem do número de membros da Igreja. Outros mensageiros com direito a voz e voto: - Pastores arrolados na Ordem dos Pastores Batistas do Brasil - Seção Pioneira e os obreiros e missionários da JEVAM, membros de uma igreja associada à Convenção, desde que exerçam ministério em uma delas e/ ou nas instituições da convenção; - Componentes do Conselho de Planejamento e Coordenação; - Diretor Executivo da Convenção; - Diretor de Relacionamentos da Convenção; - Diretores/Secretários Executivos das Juntas; - Diretores das instituições da Convenção. Estes casos não serão incluídos na contagem dos membros de cada igreja. Importante: De acordo com o artigo 10º do Regimento Interno, a Assembleia será instalada com qualquer número de mensageiros. Os mensageiros devem trazer uma carta da respectiva igreja, assinada pelo seu presidente, credenciando-os para a Assembleia. Uma carta por igreja com a relação de todos os seus mensageiros é suficiente. O modelo de carta credencial pode ser obtido por e-mail com a Secretaria da Convenção ou pelo site www.pioneira.org.br/assembleia. Curitiba, 15 de maio de 2020. Milton Tehlen Presidente da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil

ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA Local: Templo da Igreja Batista de Candeia, Lajeado Candeia, Interior, Santa Rosa, RS

Coluna da Educação Cristã

SEGURANÇA X INSEGURANÇA: o que temos ensinado?

No artigo anterior falamos sobre como é importante suprirmos as necessidades básicas da criança e como ser prejudicial estas necessidades não serem supridas. Uma dessas necessidades é a segurança e ela está presente em todas as áreas de nossa vida. Assim, desde pequenos, buscamos por isso, como cita John Drescher “a criança deseja segurança. Ela pode agarrar-se a um cobertor, arrastar um ursinho ou boneca de pano para onde quer que vá, como um símbolo dessa segurança”. Ela tem “uma necessidade íntima de certeza, de sentir-se segura, de ter chão sólido sob os pés” (As Sete Necessidades Básicas das Crianças, p.20). Muitos são os fatores que causam insegurança nas crianças, um deles, sem dúvida, é a insegurança dos pais. Precisamos pensar nisso com mais intensidade, tendo em vista o inusitado momento que vivemos, a pandemia pelo COVID-19. As crianças ainda não têm o desenvolvimento emocional suficiente para se estabilizarem sem a ajuda dos pais, por isso, nossas atitudes as influenciarão de forma positiva ou negativa. É verdade que esse tempo é difícil para todos, mas, como em toda a caminhada como pais, é momento de ser referência e mostrar segurança! Assim, é preciso evitar conversas excessivas sobre o assunto na frente das crianças. Elas precisam saber o que está acontecendo, mas não podemos lhes causar pânico. “Uma criança pequena que ouviu seus pais conversando sobre poluição perguntou: ’Mãe, você tem certeza de que vai haver ar suficiente para todos?’” (Drescher, p.24). Entrar em pânico, desanimar, reclamar, não vai ajudar em nada. Na verdade, as coisas só vão piorar se agirmos dessa maneira. Então, precisamos aproveitar o tempo em casa para reforçar os vínculos, vivenciar momentos de alegria, compartilhamento, brincar junto e conversar, tudo o que talvez tenha sido difícil de ser feito antes da quarentena. Por isso, precisamos acalmar nosso coração diante de Deus e fazer como o salmista: “Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua benignidade, porquanto tens sido para mim uma fortaleza, e refúgio no dia da minha angústia” (Salmo 51.16), a fim de evitar que esse momento, difícil em sua essência, se torne ainda pior para as crianças. E mais, que depois disso nossa família seja melhor, mais unida, mais forte, nossos filhos e filhas mais confiantes, mais encorajados a enfrentar outras dificuldades, mais gratos pelo que têm e por aquilo que podem usufruir, mais solidários, mais sensíveis aos outros. Depende de nós, pais. Que desafio! Assim, nossas atitudes são poderosa influência na formação da personalidade de nossos filhos e filhas. Como podemos evitar que nossas crianças cresçam com a marca da insegurança em suas vidas? Como viver num mundo instável com base sólida e ter atitudes que produzirão homens e mulheres com estabilidade suficiente para tomar decisões acertadas? Vamos falar mais sobre isso nos próximos artigos. Que Deus nos dê de sua graça e nos molde de maneira a sermos instrumentos de bênção na vida de nossas crianças!

Data: 25 de setembro de 2020 Início: 16h00

Encerramento: 17h00

Assuntos: Alienação patrimonial; Reforma de estatuto; Reforma de regimento interno. Curitiba, 15 de maio de 2020. Milton Tehlen Presidente da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil

Sonia Heimann Reinke

Mestre em Teologia – Educação e Religião Missionária da JEVAM


4 92ª Assembleia da Convenção Batista Pioneira

I

Reino deDeus

“Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.”

IB Candeia

Santa Rosa, RS

Apocalipse 11. 15b

23 a 27

de setembro de 2020

Preletor Pr Carlos Günter Waldow Representante regional da EBM International para a América Latina

LOUVOR Geração Fiel / Eduardo e Silvana

Participações especiais Grupo Karis e Coral da FBP


5

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

CONGRESSO Multiplique Pioneira 2020 O Multiplique é um movimento de retorno aos princípios de crescimento ensinados por Jesus e vividos de maneira simples e poderosa pela igreja do primeiro século.

Preletor Pr. Flávio Lucius

Coordenador do projeto de Igreja Multiplicadora em São Paulo e região sul do Brasil. Atuou por 14 anos como Diretor de Missões e Desenvolvimento de igrejas da Convenção Batista Paranaense.

Preletor Pr. Walmir Andrade

Pastor com mais de 30 anos de experiência ministerial, formador de líderes e autor do livro “Igreja Relacional”.

WORKSHOPS A necessidade da saúde espiritual, mental e física PreletorA MARA LOVERA

Graduada em estética e cosmetologia, pós-graduada em acupuntura, Farmacologia e Clínica Chinesa, Dietoterapia Chinesa e pós-graduanda em Ciência da Homeopatia.

Ajudando os homens a terem sucesso na vida Através do curso "Cada Homem um Guerreiro", desenvolver um ministério de homens que seja relevante para a vida dos homens, de sua família e igreja.

Preletor Pr Erich Luiz Leidner

Professor, Capelão e Coordenador de Estágios na Faculdade Batista Pioneira. Atua também como Diretor Executivo da OPBB-seção Pioneira e Diretor do Ministério de Homens da RTM no Brasil

Despertando a liturgia bíblica e criativa na igreja Preletores Eduardo e Silvana

Com vasta experiência e um ministério sólido, o casal Eduardo e Silvana usa a música para alcançar vidas, seja através de ministrações e workshops. Também ministram palestras para casais e famílias, e workshops na área de canto, louvor e pregação.

WORKSHOP à confirmar: Lei Geral de Proteção de Dados

Programação para crianças de 03 a 11 anos pela manhã, tarde e noite

Congresso de pastores e esposas 2020 de 22 à 23 de setembro

Inscrições: www.pioneira.org.br


6

ATITUDES DIANTE DAS MUDANÇAS E PRIVAÇÕES DA VIDA! No dia 26 de fevereiro de 2020 foi confirmado o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. Tratava-se de um homem de 61 anos, que voltou de uma viagem à Itália. Desde então, o país, com seus estados e municípios, vem tentando controlar o avanço do vírus. Em termos práticos, a tentativa de controle traduziu-se numa mudança drástica da rotina diária dos brasileiros. Talvez, uma das mais radicais foi o isolamento social. Várias privações foram impostas à maioria dos brasileiros, especialmente, aos grupos de risco, como idosos e portadores de doenças crônicas (diabetes, hipertensão, asma). Além das restrições impostas aos demais setores da sociedade, as igrejas e escolas foram impedidas temporariamente de realizarem suas atividades públicas devido às aglomerações. A Bíblia, no livro de Daniel, no capítulo 1º, registra a mudança drástica que aconteceu com a cidade de Jerusalém, com o Templo e com um grupo específico de judeus que foi levado para a Babilônia. Além disso, o capítulo destaca a experiência de quatro jovens: Daniel, Hananias, Misael e Azarias. Jovens que tiveram de deixar para trás, sem o seu consentimento, família, casa, amigos, e tudo aquilo que fazia parte da rotina diária deles. Agora, estavam longe de casa e morando num outro país contra a vontade deles. Por isso, sofreram mudanças e privações. Mas, apesar dessa situação, conseguiram ser bem sucedidos. Como isso foi possível? Mostraram crer na soberania de Deus. O versículo 2 diz: “O Senhor lhe entregou nas mãos...”. A afirmação parte do autor do livro de Daniel, mas pode ser percebida na vida dos quatro jovens quando eles em nenhum momento voltam-se contra Deus. Foram humildes, apesar de serem detentores de muitas qualidades e fazerem parte de linhagem real ou família nobre. Os versículos 3 e 4 descrevem: “...filhos de Israel, tanto da linhagem real, como dos nobres, jovens sem nenhum defeito, de boa aparência, instruídos de toda a sabedoria, doutos em ciência, versados no conhecimento e que fossem competentes para assistirem no palácio do rei...” Tinham um caráter muito sólido. O versículo 7 diz: “O chefe dos eunucos lhes pôs outros nomes, a saber: a Daniel, o de Beltessazar; a Hananias, o de Sadraque; a Misael, o de Mesaque; e a Azarias, o de Abede-Nego”. Os nomes foram mudados, mas o caráter deles continuou sendo o mesmo. Tinham uma fé muito sólida. O versículo 8 diz: “Resolveu Daniel, firmemente, não se contaminar com as finas iguarias do rei, nem

com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não contaminar-se”. Essa fé tinha como base a bênção e a aprovação de Deus. Os versículos 9 e 17 dizem “...Deus concedeu a Daniel misericórdia e compreensão da parte dos Eunucos”; “...a esses quatro jovens Deus deu o conhecimento e a inteligência em toda cultura e sabedoria...”. Além disso, essa fé podia ser testada. O versículo 12 explica: “Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias...”. E, o versículo 15 acrescenta: “No fim dos dez dias, a sua aparência era melhor; estavam mais robustos do que todos os jovens que comiam as iguarias do rei”. Serviam com excelência. Os versículos 19 e 20 destacam essa atitude: “...entre todos, não foram achados outros como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; por isso, passaram a assistir diante do rei. Em toda matéria de sabedoria e de inteligência sobre que o rei lhes fez perguntas, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos e encantadores que havia em todo o seu reino”. A partir do exemplo desses quatro jovens, podem ser feitas algumas aplicações práticas: 1ª) É necessário crer na Soberania de Deus. O profeta Habacuque acreditava e disse: “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação” (3. 17 e 18). 2ª) É necessário ser humilde. Boa parte das frustrações é decorrente da falta de humil-

dade em palavras, gestos ou atitudes. Por essa razão, Jesus diz: “Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado” (Mateus 23. 12).

Boa parte das frustrações é decorrente da falta de humildade

3ª) É necessário construir um caráter e uma fé sólidos. Romanos 5. 3 a 5 exemplifica essa construção: “...nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado”. 4ª) É necessário servir com excelência. Nunca se viu tanto conteúdo cristão circulando pelas redes sociais e com tanta receptividade como nesses dias. Que o uso desse meio seja feito com excelência. Por isso, a Bíblia diz em Eclesiastes 9. 10 e 1 Pedro 4. 10 respectivamente: “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças...”; “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus”. Que essas atitudes, juntamente com a bênção e a aprovação de Deus, possam influenciar vidas, famílias e ministérios! Pr Denis Moacir Beuter Presidente da OPBB – seção Pioneira


7

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

COMO A FBP ENFRENTA O DISTANCIAMENTO SOCIAL

Pastores Natan Martins e Gabriel Lauter durante uma live.

Ijuí, RS - O ano letivo na Faculdade Batista Pioneira transcorria normalmente: aulas, cultos, provas, ensaios do coral, eventos programados, planos e projetos em desenvolvimento... Porém, logo no final de fevereiro, veio a notícia de que um novo vírus havia chegado ao Brasil, depois de deixar muitas pessoas doentes e de causar mortes em vários países do mundo. A recomendação dos profissionais da área da saúde foi de evitar aglomerações e reuniões presenciais, além de manter um distanciamento físico. Com a convicção de que como cristãos precisamos ser exemplares no cuidado pessoal e uns dos outros, a FBP tomou algumas atitudes para evitar o contágio entre a comunidade acadêmica dentro de suas dependências: 1. Aulas on-line: iniciaram no dia 16 de março, um dia antes do registro da primeira morte por Covid-19 no país. Professores e alunos passaram a utilizar um aplicativo multiplataforma da empresa norte-americana Zoom para a realização de videoconferências, chamadas em grupo e reuniões

on-line. Com este recurso, muitos voltaram às suas cidades de origem e puderam acompanhar as aulas pelo computador ou celular sem que houvesse aglomerações ou contatos físicos. Os professores lecionam de suas casas podendo, entre outras coisas, compartilhar suas telas, possibilitando que os alunos tenham acesso a recursos como apresentação de slides e vídeos relacionados ao conteúdo ministrado. 2. Os eventos programados foram cancelados, como a Semana Acadêmica (que já estava sendo amplamente divulgada e aguardada) e os cultos semanais (em 08/04 os cultos foram retomados, mas também de forma on-line). Quando suas tarefas permitiam, muitos funcionários passaram a trabalhar na modalidade home office. Além disso, também foram cancelados os atendimentos presenciais na secretaria e na biblioteca da instituição. Estes foram retomados em 13/04, com a instalação de uma proteção de plástico acrílico e a disponibilização de álcool em gel e máscaras aos funcionários.

3. Do já conhecido Programa de Capacitação Ministerial EAD, o curso de Doutrinas Bíblicas Básicas foi disponibilizado gratuitamente e os de Parábolas de Jesus e Liderança Cristã foram oferecidos com 50% de desconto (confira em www.fbponline. com.br). Devido à boa procura (mais de 750 inscritos), foram realizadas transmissões ao vivo com os professores dos cursos para responder aos questionamentos dos alunos, com um ótimo resultado e grande alcance: nos dias 02 e 09/04 sobre o curso grátis com o Pr. Claiton Kunz (3.549 e 2.696 pessoas alcançadas, respectivamente) e no dia 16/04 o Pr. Gabriel Lauter falou sobre Liderança (2.231 pessoas alcançadas), todas sob a condução do Pr. Natan Martins. Ainda foram realizadas lives com os pastores Luiz Sayão (Pandemia e sinais do fim dos tempos) e Ricardo Lebedenco (A postura da igreja em meio à pandemia). 4. O aplicativo A Sala dos Tesouros recebeu uma atualização com o acréscimo de mais dois jogos para as crianças se divertirem durante este período em que tiveram de ficar em casa. Agora, além dos devocionais, quizzes semanais e o jogo do Brown (o cachorrinho da turma correndo em busca de ossos), há também o jogo da White (a gatinha brincando com novelos de lã) e um jogo de memória relacionado aos personagens. Desde seu lançamento, em fevereiro, o aplicativo já teve mais de 400 instalações em aparelhos com Android e iOS e está disponível no site http:// batistapioneira.edu.br/index.php/app-sala-dos-tesouros/, na Play Store e na App Store. Vanessa Tiede Weiler Ribas Jornalista voluntária

Pr Claiton Künz ministrando aulas online.

WAKE UP REALIZA ATIVIDADE NO HOSPITAL DA UNIMED EM IJUÍ Ijuí, RS - Nos dias quatro a seis de março, a turma do Wake Up realizou uma oficina de artes com o missionário Hudson Zanoni. Na oficina, os wakeuppers aprenderam formas criativas de usar a arte em ações missionárias. Para colocar em prática o que foi aprendido, o grupo realizou uma ação no Hospital da UNIMED, levando a Palavra de Deus com alegria para pacientes e funcionários. Até aquele momento, não imaginávamos que duas semanas depois as atividades do projeto seriam temporariamente suspensas devido aos riscos causados pela pandemia do COVID-19. Enquanto as

atividades não retornam, os alunos seguem participando das aulas e realizando encontros de discipulado online. Pedimos sua oração para que as atividades possam ser retomadas com segurança o mais breve possível. Gabriel Lauter Coordenador de Extensão e do Projeto WakeUp na FBP


8

Mai/Jun Ano 2020

PenseNisso

A ORAÇÃO COMPLETA

Texto bíblico: Mateus 6.9-13

Esta é a oração mais completa que Jesus nos deixou. Ela fala do Pai, que tem tudo e não precisa de nada; e fala dos filhos (que somos nós) que não tem nada e precisam de tudo. O que o Pai tem Ele tem o céu; tem um nome santo; tem um reino prometido para nós; tem uma vontade perfeita tanto sobre a terra quanto sobre o céu; tem o poder e toda a glória lhe pertence. O que nós temos Temos um pai que tem tudo que nós precisamos: o alimento para cada dia; o perdão dos nossos pecados; a compaixão para com aquele que nos magoou; a força para vencer a tentação; o livramento do mal. Jesus nos ensinou que, antes de pedir, devemos louvar, exaltar e glorificar o nome de Deus Pai, pois ele é santo, justo, digno e bom.

VERSÍCULO ILUSTRADINHO

PASSATEMPO

MAS QUANDO VOCÊ ORAR, VÁ PARA SEU QUARTO, FECHE A PORTA E ORE A SEU PAI, QUE ESTÁ NO SECRETO. ENTÃO SEU PAI, QUE VÊ NO SECRETO, O RECOMPENSARÁ.

– A BÍBLIA TEM VÁRIOS EXEMPLOS DE ORAÇÕES – DE LOUVOR, DE INTERCESSÃO, DE ARREPENDIMENTO, ATÉ DE LUTA COM DEUS. RELACIONE CADA PERSONAGEM À ORAÇÃO QUE FEZ:

Jesus

Ó Senhor! Nunca tive facilidade para falar, nem no passado nem agora que falaste a teu servo. Não consigo falar bem! [Êxodo 4:10]

Salomão

Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, de modo que justa é a tua sentença e tens razão em condenar-me. [Salmos 51:4]

Moisés

E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; [João 17:20]

Neemias

"Mas será possível que Deus habite na terra? Os céus, mesmo os mais altos céus, não podem conter-te. Muito menos este templo que construí! [1 Reis 8:27]

Davi

Ainda assim pergunto: E se faltarem cinco para completar os cinqüenta justos? Destruirás a cidade por causa dos cinco? [Gênesis 18: 28]

Abraão

Estejam, pois, atentos os teus ouvidos e os teus olhos abertos, para ouvires a oração do teu servo, que eu hoje faço perante ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos; [Neemias 1:6]

Mateus 6:6


9

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

INFANTIL OFICINA As pombas invadiram a nossa casa! Mas não se preocupe, estas não trazem doenças nem fazem sujeira. Elas simbolizam o Espírito Santo que desceu sobre Jesus quando ele foi batizado.

DOBRADURA DE POMBA

Material necessário

1

2

- Quadrado de papel branco

4

3

Modo de fazer 1

- Dobre o quadrado ao meio duas vezes na diagonal (formando triângulos). Marque bem as dobras. 2, 3 - Coloque o dedo dentro de uma aba e puxe-a para fora, formando um quadrado. Vire e repita. 4, 5, 6, 7 - Dobre os lados abertos para o meio, fazendo o formato de uma pipa. Vire e repita. Dobre a ponta menor. Abra estas dobras novamente. 8, 9 - Puxe a ponta aberta para cima, formando uma pipa mais comprida. Vire e repita. 10, 11 - Dobre uma ponta para o lado, formando o bico da pomba. Dobre a outra ponta para o outro lado, mas mais fundo, formando o rabo. 12 - Levante as pontas de baixo até ficarem na horizontal. 13 - Dobre a ponta embaixo da pomba, para poder equilibrá-la.

PINTURA DE POMBA

6

5

8

7

9

10

11

12

14 13

POMBA DE MÃO

Material necessário

Material necessário

- Uma folha de papel colorido - Tinta guache branca - Canetinhas coloridas

- Uma folha de papel branco - Tesoura - Cola - Canetinhas coloridas

Modo de fazer

Modo de fazer:

01 - Pinte a sua mão com o guache. 02 - Imprima-a sobre o papel colorido, com os dedos juntos e o polegar bem afastado. 03 - Desenhe o bico, os olhos, etc...

01 - Dobre a folha ao meio. 02 - Contorne a sua mão e desenhe o bico, como na ilustração. 03 - Recorte o contorno feito do papel dobrado 04 - Cole uma mão na outra pelo polegar e palmas, deixando os dedos livres. 05 - Dobre os dedos para fora 06 - Desenhe olhos.

Dobra


10

A IGREJA NA PANDEMIA DIANTE DOS DESAFIOS, APRENDENDO UMA NOVA MANEIRA DE PROSSEGUIR NA MISSÃO DE DEUS

RELACIONAMENTOS EM TEMPO DE QUARENTENA “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”. João 16.33

E

stamos vivendo um novo momento na história da humanidade. Diariamente recebemos um número muito grande de informações, tanto de notícias boas quanto más. Certamente recebemos mais notícias ruins do que boas, e como efeito destas notícias, as pessoas passam a ter medo, insegurança e em alguns casos, entram em desespero e até depressão. Como lidar com estas informações e quais as lembranças que mais vêm à nossa mente? Qual é nossa reação a isto tudo? Ficamos animados e dispostos a enfrentar os problemas ou permanecemos sem entusiasmo, sem vontade, sem coragem? Nossas emoções afetam o nosso estado de ânimo e, se emocionalmente não estamos bem, a tendência é não conseguirmos pensar e reagir a coisas positivas. Em fevereiro de 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um relatório global sobre transtornos mentais, onde informou que se estima que no Brasil 5,8% da população é afetada pela depressão. Em nosso país, estima-se que 9,3% da população sofra de algum transtorno de ansiedade. E o resumo do relatório aponta o Brasil como o país mais deprimido da América Latina. Com esta pandemia, muitas das vezes, mesmo desanimados, não podemos parar, muito menos desistir, porque a vida continua…

O nosso reconhecimento de que Deus sempre quer o melhor para nós Pelo menos três coisas que precisamos reconhecer nestes momentos de dificuldades que estamos passando: 1. Devemos dar graças por tudo [1Ts 5.18; Ef 5.20 e Cl 3.17]; 2. Devemos viver um dia de cada vez [Mt 6.34 e Pv 16.17]; 3. Devemos entender que nada acontece em nossas vidas sem que Deus permita [Mt 10.29-31].

Deus está nos dando uma nova oportunidade para ajudarmos e influenciarmos pessoas.

Deus nos criou para um duradouro relacionamento Precisamos lembrar que em Gênesis 1 temos a descrição da criação, iniciativa de Deus. No entanto, após a desobediência e pelo pecado ter entrado no mundo [Gn 2.17-19], o Salmista no capítulo 90 nos diz: “Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta; neste caso, o melhor deles é canseira e enfado, porque tudo passa rapidamente e nós voamos” [10]. Deus nos criou por amor, mas o homem decidiu “seguir os seus próprios caminhos” e nosso tempo se abreviou para até 80 anos e quando passar disto, “é canseira e enfado”. No capítulo 9 da carta aos Hebreus lemos: “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” [27]. Só temos uma oportunidade! A vida é única, curta e passa rápido. Deus nos criou para um relacionamento com Ele e com o próximo.

Só temos uma oportunidade! A vida é única, curta e passa rápido. Se observarmos os primeiros doze versículos de Mateus 5, vamos ver nas bem aventuranças que Jesus nos ensina que devemos nos “regozijar e exultar” por nos relacionarmos com as pessoas porque só faz isto e desta maneira quem serve a Deus

ajuda. Os problemas atuais atingiram todos, mas talvez, um familiar ou amigo esteja precisando mais de ajuda que você. - Aprenda a servir. Faça mais, critique menos. Realize ações que possam ser bênção para alguém, mesmo que você não conheça a pessoa. - Ajude a cuidar de “pessoas”. Podemos ajudar um familiar idoso, um vizinho, um irmão da igreja que você realmente saiba que está com alguma dificuldade. Dê um telefonema, mande uma mensagem, um áudio ou um vídeo personalizado. Valorize quem você se dispõe a ajudar. - Se conecte com o Reino de Deus e a Sua justiça [Mateus 6.33] e lembre-se que a nossa missão continua. Não fique sempre só! Precisamos das pessoas, precisamos uns dos outros. Um ajuda e anima o outro. Mobilize-se e envolva outras pessoas com você.

O que Deus faria em nosso lugar?

Tendo consciência disto, o que devo fazer em plena pandemia? - Antes de pensarmos em ajudar alguém, precisamos nos fortalecer em oração e estudo da Palavra de Deus. - Precisamos perceber que em cada adversidade de nossas vidas Deus está nos dando uma nova oportunidade para ajudarmos e influenciarmos pessoas. Um grande exemplo em nossos dias neste período de isolamento social são as redes sociais e a capacidade (se bem aproveitada) de abençoarmos vidas. - Não pense só em si e nas suas dificuldades. Lembre-se que sempre tem alguém em situação pior do que a sua e precisa de

Lembro-me nestes dias do livro: “Em Seus Passos Que Faria Jesus?” de Charles M. Sheldon [United Press, 1998] onde o autor nos pergunta o que aconteceria se os cristãos de uma igreja em uma certa cidade se comprometessem durante um ano inteiro a não fazer nada sem antes perguntar: Que faria Jesus em meu lugar? Nesta obra de ficção, o autor nos desafia a seguirmos os passos de Cristo em toda e qualquer situação e neste momento, as palavras de Jesus são preciosas: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?” [Mt 6.25] porque “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” [João 10.10]. Pr Marcos Adriano Lovera Diretor de relacionamentos


11

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

DESAFIOS DO CONVIVIO FAMILIAR EM TEMPOS DE QUARENTENA

N

o dia 11 de março deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que estava em curso uma pandemia de um novo coronavírus. A partir de então, uma “avalanche” de notícias e orientações sobre o Covid-19 caíram sobre todos nós, promovendo em nível global, medos e ansiedades sem precedentes. Por falta de um tratamento eficaz, a recomendação das autoridades como medida de contenção do agravamento da situação foi o isolamento social. Como que da noite para o dia, minha rotina familiar foi completamente alterada. Impossibilitada de continuar atendendo meus pacientes, me percebi confinada em minha casa, com um marido, três filhos (sendo, uma criança de 9 anos, um adolescente de 12, um jovem universitário de 23 anos), mais um cachorro e um porquinho da índia; e todos juntos, o tempo todo, por tempo indeterminado. Em outras circunstâncias, geralmente ficar em casa era uma experiência sempre muito agradável. Afinal, a nossa rotina, muito semelhante à de tantas outras famílias, nos permitia alternar o convívio familiar com trabalho, estudos, igreja, lazer, etc. Por isso, ficarmos todos juntos por um longo tempo sempre foi muito valorizado. Com a quarentena, “o que era bom, ficou... um desafio!”. De imediato havia criado uma expectativa muito positiva, imaginando que poderíamos desfrutar de um tempo bem interessante juntos - divertido até - e que com a colaboração de todos manteríamos a casa bem organizada. Mas alimentar as “bocas nervosas”, atender ao marido, aos pets, manter a casa limpa e organizada, e ainda atender as minhas próprias demandas psicológica e mental em uma “quarentena” sem tempo determinado para terminar foi mais do que eu esperava. A verdade, é que não levei em conta que cada um tinha suas próprias expectativas e demandas para o momento. Os meninos planejaram uma “maratona de games” como se estivessem de férias; o mais velho seguiu seus estudos “normalmente”, com aulas online e as exigências de um TCC; e o marido mergulhou em um estado intenso de home office tentando adaptar-se rapidamente às ferramentas tecnológicas de comunicação. Ao contrário das minhas expectativas iniciais, comecei a experimentar muito rapidamente sentimentos de frustração e “solidão”. Ao perceber o crescente esgotamento físico e emocional tentando “cuidar de tudo e de todos”, me dei conta de precisar “educar” o meu olhar para a quarentena. Neste processo fiz contato com uma amiga imaginando que ela estaria lidando tranquilamente com a quarentena, afinal, ela e seu marido possuem “apenas” um filho e geralmente são pessoas bem disciplinadas. Para minha surpresa,

ela também se sentia muito sobrecarregada. Ao compartilharmos nosso cansaço experimentei alívio e de certa forma foi até divertido. Outro momento que também me trouxe descanso foi quando em um dos nossos tempos dedicados à oração em família, compartilhei como me sentia. Vi como foi importante deixar o outro saber o que se passava em meu coração. Nos dias que se seguiram, resolvi olhar menos para dentro da minha casa e mais para fora, para o que se passava no mundo como um todo. Pelas “lentes” das notícias vi quantas famílias estavam atravessando esse momento tendo que lidar com ele sem o conforto, a paz e esperança que há em Cristo. Como resultado, me senti renovada em minha compaixão pela dor do próximo e o

“peso” das minhas expectativas e preocupações com a casa se tornaram mais leves. Minhas orações foram mais cheias de gratidão e passei a interceder mais atentamente pelas outras famílias. Um texto da Palavra do Senhor que tenho guardado em meu coração nestes dias é a instrução de Paulo aos Filipenses 4.1-7, que resumo aqui: “Permanecei firmes no Senhor; Alegrai-vos sempre no Senhor; Sede bondosos; Não andeis ansiosos por coisa alguma, mas apresentem seus pedidos diante de Deus, com orações, súplicas e ações de graça; experimentem a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento e que seja ela a guardiã de seu coração e pensamentos em Cristo Jesus”. Renata Carvalho Cirurgiã Dentista e membro da IB Avenida dos Estados, Curitiba, PR

SENDO IGREJA NA PANDEMIA Santa Cruz do Sul, RS – Covid-19, coronavírus, pandemia, isolamento social, quarentena, máscara de proteção, álcool gel... estes são alguns dos assuntos que mais ouvimos e falamos nas últimas semanas. Para nós como igreja não tem sido diferente. São muitos os desafios em meio a estes dias difíceis. Temos nos engajado em angariar doações de alimentos, assim, não nos esquecemos dos que passam necessidades. Temos também nos reunido semanalmente em PGMs, grupos de WhatsApp para devocionais e orações. Nossos pastores (Jair e Daniel) têm sido muito presentes através de vídeos, áudios e nos cultos online aos domingos, trazendo aos corações alento e consolo. O Deus a quem servimos é poderoso e temos a plena convicção de que está no controle de tudo e permanece ao nosso lado. Passamos por este momento com a certeza de que podemos, como igreja, fazer a diferença na vida de pessoas nos nossos bairros e cidade. Sigamos na paz que Ele nos dá. “E a paz que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus” (Fl. 4.7). Daniela B. P. da Rosa Secretária da IBP Sta. Cruz do Sul

Pr Jair Hein

Pr Daniel Miotto

Pequeno Grupo Multiplicador na plataforma Zoom.


12

AMEAÇA INVISÍVEL

S

eguramente pouca gente havia ouvido falar sobre Wuhan antes de 11/01/20, quando foi anunciada a primeira morte pelo novo coronavírus. Localizada no coração da China, é a 7ª cidade mais populosa do país (11 milhões de habitantes) e a 42ª do mundo. A doença foi s upostamente adquirida num mercado popular da cidade. Cientistas agiram rápido e logo fizeram um link dessa nova SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) com morcegos e pangolins, hospedeiros reservatório e intermediário, respectivamente. Hoje sabemos que o vírus sofreu uma mutação para infectar humanos, mas é geneticamente idêntico, ou seja, 99% idêntico ao dos pangolins e 96% ao dos morcegos da região, a exemplo do que já ocorrera em 2002, também na China, quando a SARS-CoV foi associada ao civet (mamífero cuja carne é muito apreciada na China) e a MERS-CoV em 2012, que teve sua transmissão associada a camelos e dromedários, na Arábia Saudita. Três anos após, novamente a MERS reapareceu na Coréia do Sul. Estas famílias de coronavírus também estão associadas à SRAG. Existem outros 4 integrantes da família coronavírus que só causam resfriado comum em humanos. Também existe uma espécie de coronavírus que causa doença gastrointestinal em cães (CCV). Aliás, só em São Paulo no início dos anos 1980, cerca de 80.000 cães morreram pela doença. Aos poucos o COVID-19, como ficou conhecido o novo coronavírus, foi tomando as manchetes e holofotes na China e à uma taxa de transmissão próxima de 1 para 3, espalhou-se pelo mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou estado de pandemia em 11/03/20.

altamente eficaz, para evitarmos a rápida progressão da doença, o que poderia levar a um colapso do sistema de atendimento dos hospitais. Acredito que ainda teremos muitas semanas pela frente em quarentena, pois ainda não atingimos o pico da epidemia. Mas como toda epidemia, esta também vai passar! Isso vai ocorrer quando 40-50% de toda a população tiver tido contato com o vírus.

Médicos, epidemiologistas e cientistas ao redor do planeta tentam conhecer rapidamente este inimigo invisível, visando mitigar os estragos produzidos pela doença. Muito conhecimento técnico e científico se produziu neste pequeno espaço de tempo, mas ainda estamos a pelo menos 12-18 meses de uma vacina eficaz. No campo do tratamento, mais de 200 trabalhos científicos estão em andamento, mas os protocolos atuais são baseados em suporte de vida avançado (hidratação, antibióticos, ventilação mecânica, etc), principalmente aos pacientes mais graves. Não há ainda um tratamento específico eficaz. Lembro que 80% dos infectados ficarão em isolamento em casa (com medicação sintomática), 20% necessitarão internamento e destes, muitos irão para a UTI e ventilação mecânica. A taxa de mortalidade atual no Brasil é de aproximadamente 5%. Atenção especial deve ser oferecida aos grupos de risco: hipertensos, diabéticos, idosos, cardiopatas e imunossuprimidos. Como é do conhecimento de todos, a transmissão do COVID-19 se faz através de gotículas da pessoa infectada ao falar, espirar, tossir e tocar nas pessoas. A entrada do vírus no nosso organismo ocorre através da mucosa da boca, narinas e olhos, por isso, é muito importante a higienização frequente das mãos, limpeza das superfícies e distanciamento das pessoas. Atualmente, o uso de máscaras (mesmo caseiras) é recomendado ao sair de casa. O isolamento social proposto pelas autoridades de saúde é um meio

A imunidade para o COVI-19 é definitiva pelo entendimento atual dos profissionais e pesquisadores da área. Aproveitemos nosso tempo para estreitar nossos laços familiares (inclusive virtualmente) e nos aproximarmos mais de Deus. Charles Cardoso de Paulo é médico cardiologista e intensivista. Membro da JEVAM. Congrega na IBAE em Curitiba.

JOVENS USAM A TECNOLOGIA PARA VIVER A IGREJA Panambi, RS – Ser igreja online tem sido uma experiência totalmente nova. Ainda estamos aprendendo a fazer uso destas ferramentas que as redes sociais nos proporcionam neste sentido. É difícil de uma hora para outra deixarmos nossos encontros presenciais e sermos praticamente obrigados a fazer uso de ferramentas como Zoom, Instagram, WhatsApp, Facebook, Youtube, etc., para termos contato com aquelas pessoas que víamos praticamente todas as semanas. Por mais que os jovens estejam ambientados às redes sociais, usar tais ferramentas como recurso para os encontros é um grande desafio. Como juventude, ainda não conseguimos encontrar uma maneira eficaz para contar com a presença regular e a atenção dos jovens. Por outro lado, se torna visível a necessidade de aprimorarmos nossas habilidades, desenvolver nossa criatividade e sensibilidade para alcançarmos as pessoas através dos meios proporcionados pela Internet. Apesar das dificuldades iniciais, vejo isso como uma oportunidade que Deus tem nos

dado para aprendermos a utilizar esta ferramenta tão útil. Podemos alcançar pessoas que talvez nunca iriam colocar os pés dentro da igreja. Através de uma live, podemos alcançar o mundo com alguns cliques. Deus tem sido misericordioso conosco em nos proporcionar esta ferramenta, assim como foi misericordioso a mais de 500 anos atrás quando permitiu Lutero fazer uso da mais nova e revolucionária ferramenta: a imprensa. Foi a imprensa, aquela ferramenta revolucionária criada em meados de 1450, que proporcionou o avanço da Reforma Protestante. Da mesma maneira, Deus tem sido misericordioso conosco em nos proporcionar a internet e os vários meios de propagação do Evangelho para que possamos manter contato com aqueles que tanto nos fazem falta. Por mais que talvez esteja sendo difícil nos ambientarmos neste início, vejo que é uma grande oportunidade para aprimorar nossas habilidades nesta ferramenta tão útil para a propagação do Evangelho. Deus tem nos dado meios para permanecermos unidos mesmo longe uns dos outros, e nisso também podemos ver o Seu cuidado e Seu amor. Josimar dos Santos Marques Seminarista da SIB Panambi


13

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

O DEVER DO GOVERNO E O DEVER DAS IGREJAS EM TEMPOS DE CRISE SEGUNDO O PADRE ANTÔNIO VIEIRA

U

ma das compensações da reclusão domiciliar obrigatória é a oportunidade de ler alguns bons sermões antigos, ainda mais quando proferidos pelo “imperador da língua portuguesa” (como Fernando Pessoa a ele se referiu), o padre Antônio Vieira. E sobretudo quando o conteúdo une, de maneira genial, a exposição de textos bíblicos e conselhos para líderes governamentais e eclesiásticos. Conselhos estes que, embora endereçados naturalmente ao que estava se passando naquele ano de 1642, são de uma atualidade impressionante para o Brasil da crise do coronavírus. No seu Sermão de Santo Antônio, às vésperas da convocação das Cortes Gerais, no auge da situação periclitante da Guerra da Restauração Portuguesa, Vieira prega sobre a frase de Cristo “vós sois o sal da terra”. O sal tem duas propriedades, ele comenta: conserva e tempera. Aí vem a frase-chave da mensagem: “Tais como isto devem ser os remédios com que se hão de conservar as repúblicas”. Ou seja, as medidas governamentais têm de fazer o necessário para conservar a nação e seus cidadãos; mas essas medidas devem ser temperadas “para não ofender o gosto”. Vieira observa que, no relato bíblico da criação da mulher, Deus tirou a costela de Adão enquanto este dormia. Poderia ter tirado dele quando acordado, e mesmo de forma indolor; mas não o fez, para mostrar “quão dificultosamente se tira aos homens, ainda o que é para seu proveito”. Daí a lição de governança: “Com tanta suavidade [...] se há de tirar aos homens o que é necessário para sua conservação. Se é necessário para a conservação da pátria, tire-se a carne, tire-se o sangue, tirem-se os ossos; mas tire-se... com tal suavidade, que os homens não o sintam”. Afinal, diz Vieira, somos carne e sangue; logo, conclui, numa frase extraordinária: “Obre de tal maneira o racional, que tenha sempre respeito ao sensitivo”. O racional e o sensitivo; os dois devem sempre caminhar juntos. O racional tem de ser feito, porque é necessário para a “conservação da república”. Em circunstâncias corriqueiras, o racional pode até ser negligenciado por algum tempo, sem que ocorra um desastre de imediato. É como andar de bicicleta e parar de pedalar; por algum tempo, a inércia evita consequências sérias. Mas chega o momento em que, ou

se pedala novamente, ou se cai. Assim são as crises: ou se pedala, ou se cai. É imprescindível “obrar o racional”. Mas obrar sempre com respeito ao sensitivo, ao fato de sermos carne e sangue. O racional pode ser necessário... e extremamente doloroso. Ou, como diz Vieira, numa frase que parece ter sido tirada do noticiário de hoje, exceto pela elegância com que o expressa: “Tão ásperos podem ser os remédios, que seja menos feia a morte, que a saúde”! A solução, para Vieira, não é abandonar o racional, porque este está cumprindo a primeira função do sal, a de conservar. Mas o racional deve vir acompanhado pelo tempero. Vieira diz que o próprio Cristo ensinou esta “moderação” no incidente do pagamento do tributo (Mt 17.24-27). Quando perguntaram a Pedro se Jesus pagava o tributo, e Pedro se apressou em responder que sim, “mandou Cristo a São Pedro que pagasse o tributo a César, e disse-lhe que fosse pescar, e que na boca do primeiro peixe acharia uma moeda de prata, com que pagasse”. Este milagre parece supérfluo (pois, como Vieira diz, Jesus poderia ter mandado Pedro fazer uma coisa bem mais fácil, meter a mão no bolso, onde acharia milagrosamente uma moeda; ou então, que fosse pescar e pagasse o tributo com a venda dos peixes). Mas, conclui Vieira, é um tipo de meio-termo entre o milagre facilitador da mão no bolso e o não milagre da pesca vendida. “Quis o Senhor que pagasse São Pedro o tributo, e mais que lhe ficasse em casa o fruto de seu trabalho.” Ou seja, Jesus obrou o racional, mas respeitou o sensitivo. Mandou que fizesse o necessário para a conservação da república, mas que voltasse para casa com o que comer. Que perdesse a costela dormindo! Em seguida, Vieira tem recomendações para o líder eclesiástico nesse momento de crise. Que ele “deixe de ser o que é por imunidade, e seja o que convém à necessidade comum”. Ou seja, que não insista nos privilégios. Vieira volta ao caso de Pedro e o tributo. Por que Cristo o manda pescar, já que o dinheiro para o tributo não virá da venda da pesca, mas do milagre na boca do peixe? Porque Cristo quer que Pedro pague o tributo, “mas pague como pescador, não pague como apóstolo: pague como oficial do povo, e não como ministro da Igreja”. Estamos, diz Vieira, “em tempo em que é necessário [os ministros do evangelho] cederem de sua imunidade para socorrerem a nossa necessidade”. Em seguida, dá exemplos bíblicos, tais como os pães da proposição (1Sm 21), privativos dos sacerdotes, mas que Davi e seus soldados famintos comeram, numa ação aprovada por Cristo (Mc 2.25-26). O sermão de Vieira fala, portanto, das responsabilidades do governo e das igrejas em tempos de crise. O governo tem de agir para “conservar a república”, tem de “obrar o racional”; mas deve fazê-lo com tempero, “respeitando o sensitivo”. Esta dupla responsabilidade governamental corresponde, sem dúvida, às duas dimensões da atual crise: a da saúde, que exige a ação racional, científica, técnica; e a dos efeitos econômicos, que exige o tempero do “respeito sensitivo”. Mas a conservação sem o tempero, o racional descolado do sensitivo, produzirá o remédio áspero, que faz a morte parecer preferível à saúde. Para aqueles que já foram tantas vezes pescar, mas agora não podem, é necessário que, excepcionalmente, encontrem uma moeda de prata num lugar inesperado. O confinamento, obra racional em curso mundo afora

(pois, como diz Vieira em outro sermão seu, “no juízo dos males sempre conjecturou melhor quem presumiu os maiores”), tem de vir acompanhado de um socorro de valor adequado e que efetivamente chegue. Mas não pode haver sacrifício das “obras racionais de conservação” de vidas, porque, pela falta de socorro, o povo esperneia contra o “remédio áspero” e, desavisadamente, apoia a volta precoce à vida normal. Afinal, parafraseando Cristo, “a economia foi feita para o ser humano, e não o ser humano para a economia” (Mc 2.27). O sermão de Vieira também nos fala de como as igrejas e os líderes eclesiásticos devem agir em tempos de crise. Não devem fincar-se em imunidades, em privilégios reais ou imaginados, mas sim no que “convém à necessidade comum”. O bem comum toma precedência sobre a defesa de privilégios e liberdades. A igreja é um serviço essencial, sim, pois não se vive só de pão, e sobretudo num momento de sofrimento e morte em larga escala; mas esse serviço pode muito bem continuar, por algumas semanas, sem o culto presencial! É curioso que tantos evangélicos, que supostamente têm uma teologia não sacramental e não clerical, não consigam vislumbrar maneiras de cumprir sua missão de serviço aos seus semelhantes sem expô-los ao perigo num culto no templo. Um dia, a crise do coronavírus passará e haverá inquéritos, formais e informais, a respeito de tudo que aconteceu. E os juízos não serão complacentes com aquelas formas de religião que foram autocentradas, absortas em si mesmas, incapazes de examinar os acontecimentos por um prisma maior. O egoísmo em tempos de crise não será facilmente esquecido. Que os conselhos de Vieira guiem nossos governantes e nossos líderes eclesiásticos. Paul Freston

Professor colaborador do programa de pós-

-graduação em sociologia na Universidade Federal de São Carlos e professor catedrático de religião e política em contexto global na Balsillie School of International Affairs e na Wilfrid Laurier University, em Waterloo, Ontário, Canadá. *Artigo publicado originalmente na edição 383 da revista Ultimato.


14

IGREJAS

IGREJA VIVA

NATAL COM BATISMOS

Passo Fundo, RS - No dia 15 de dezembro de 2019 na PIB de Passo Fundo, tivemos a alegria de celebrar um culto a Deus com o privilégio de batizar dois irmãos que se entregaram a Jesus e então, decidiram obedecer a este mandamento. São eles: Gustavo Dutra da Rosa e Daniel Vieira Schuster. Obreiro Silas Zagonel

Nonoai, RS - No domingo, dia 22/12/2019, a Igreja Batista em Nonoai se uniu aos céus em uma grande festa de celebração ao nosso Salvador Jesus Cristo. No culto especial de Natal, em comunhão com toda a igreja, desceram as águas do batismo os irmãos (da esquerda para a direita): Juliano Manoel Thomé, Daniel Borba de Oliveira, Isaque Ceretta Buzanello, Vinicius Perotto de Andrade, Murilo Eduardo Thomé, Emanuel Gabriel Isidoro Vieira, Amanda Luisa Vieira e Camila Vieira. No celebrar da vida com Cristo, os batizandos participaram da ceia do Senhor, juntamente com toda a igreja. Um momento especial na vida de cada um e na comunhão da igreja. Segue relatos de irmãos: “Ontem foi a noite de Natal mais linda que passei nesta igreja”. “Tudo maravilhoso para honra e glória do nosso Senhor Jesus Cristo!”. “Muito lindo, tudo perfeito! Deus continue abençoando nossa igreja”. “Foi mesmo muita emoção... para honra e glória do Senhor!! Obrigada à família pastoral e a todos que se envolveram... foi tudo perfeito!! Ficará em nossos corações”.

NOVOS CAMINHOS FINALIZA ANO COM ALEGRIA

Porto Alegre, RS – No ano de 2019 Deus foi assaz generoso para conosco, derramando bênçãos sem medida. Como diz no hino “Conta as bênçãos, conta quantas são, recebidas da divina mão...” (HCC 329), já perdemos a conta de quantas bênçãos foram e certamente tantas outras hão de ser derramadas, pois as misericórdias do Senhor se renovam a cada dia (Lm 3.22,23). O Programa Social Novos Caminhos foi implementado em maio deste ano e muitos frutos foram colhidos para honra e glória do Senhor Jesus. No dia 13 de dezembro, fizemos o encerramento das atividades do ano com a presença das famílias das crianças atendidas pelo projeto e todos receberam os presentes que pediram nas cartinhas enviadas a diversos adotantes. Foi um verdadeiro bálsamo contemplar tamanha satisfação das crianças diante de tanto mimo. Agradecemos a Deus por nos permitir presenciar tudo isso e contamos com a oração dos irmãos para que 2020 seja tantas vezes melhor! IB Memorial

Em tudo Cristo foi o personagem principal. A reflexão ficou por conta do texto de Lucas 2.7, mais precisamente o final do versículo que diz: “Porque não havia lugar para eles na hospedaria”. Será que em nossos dias Jesus encontra o lugar devido ou também não há lugar para Ele? Na sociedade, no Natal e principalmente em minha vida, Jesus tem o seu lugar? Ou em meu coração não se achou lugar para Ele? Esta reflexão levou muitos a uma profunda reflexão: “Será que tenho dado a Cristo o lugar devido em minha vida?”. Pudemos ver a mão do Senhor e o agir do Espírito Santo do início ao fim da celebração. Para encerrar com “chave de ouro”, após o culto, tivemos uma belíssima e saborosa ceia de Natal, em um momento de comunhão com a igreja e convidados. Somos gratos a Deus por tudo o que Ele tem feito na Igreja Batista em Nonoai. A Ele toda a glória! Pr. Lucas Buzanello

ORDENAÇÃO DO OBREIRO DANIEL DE OLIVEIRA

Panambi, RS - A noite de 17 de dezembro foi marcada pelo culto de ordenação do obreiro Daniel Augusto de Oliveira, mais conhecido pela Igreja e no seu círculo de relacionamentos como “Dan”. O obreiro já atuava na Igreja há quase dois anos, em diversos ministérios, com destaque para o da música. Para realizar a ordenação do pastor Dan de Oliveira foi formado o Concílio assim composto: pastor André Luiz Souza Silva (presidente); pastor Nestor Blauth (secretário); pastor Erwin Siegert (entrega da Bíblia) e oração de consagração/ ordenação pelo pastor Josemar Valdir Modes. A irmã Zaira Maria Dhein (4ª vice presidente da CBPSB) representou no evento a Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil, e o pastor e diretor da Faculdade Batista Pioneira, Claiton André Künz, representou a Ordem de Pastores. A mensagem do culto foi trazida pelo pastor Ricardo Mattana, escolhido pelo pastor Dan pelos anos de trabalho conjunto na Primeira Igreja Batista em Ijuí, que explanou sobre os alicerces para caminhada

ministerial à frente da Igreja. O pastor André Luiz Souza Silva, da Igreja Batista Emanuel, leu o parecer sobre o exame realizado pela Ordem dos Pastores Batistas do Brasil - Seção Pioneira, evidenciando que o obreiro Dan cumpriu todas as etapas satisfatoriamente, sendo aprovado com louvor e recomendado à ordenação. O obreiro Dan assinou publicamente a Declaração de Fidelidade Doutrinária, assumindo o compromisso de obedecer a Bíblia Sagrada e permanecer fiel às doutrinas bíblicas defendidas e proclamadas pelos Batistas. A programação foi intercalada por cânticos de louvor, números especiais e teve como ponto culminante uma palavra trazida pelo novel pastor Dan, falando sobre paz, graça e misericórdia e um louvor emocionante (Aos pés da Cruz) evidenciando a veia musical do novo pastor do Colegiado da IBE. E a noite do dia 17 de novembro de 2019 ficará marcada duplamente na vida do pastor Daniel: ele foi ordenado no dia do seu aniversário! Pr Josemar Modes


15

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

BATISMOS EM AJURICABA Ajuricaba, RS - O dia 29/12/2019 foi um dia de muita alegria e festivo para a nossa igreja. Nos reunimos para o culto de gratidão a Deus pelo ano que passou. Agradecer a Deus, louvá-lo por tudo que fez por nós e em nós. Mas o ponto alto, sem dúvida, foi participar do batismo de 4 irmãos. No domingo anterior nós havíamos nos reunido para o ouvir o testemunho (a profissão de fé) de 3 deles: Angélica Eliza Cigana Niedvetzki, Claudir Marques e Édina Bortoluzzi Sípert. Iniciamos o culto entoando um cântico de gratidão “Dai Graças”. Em seguida, ouvimos o testemunho de Pedro Henrique Gonçalves Dolovitsch, que em função da internação de sua irmãzinha em Passo Fundo na semana anterior, não pode participar naquele outro momento de testemunhos. Assim, estes irmãos foram batizados. Em seguida, celebramos juntos a ceia do Senhor. Que o Senhor abençoe abundantemente estes novos irmãos e esta amada igreja. “Portanto, Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A Ele seja a glória perpetuamente!” Romanos 11.36. Pr. Airton Nickel Igreja Batista de Ajuricaba

FALECIMENTOS Ursula Bender - 26.3.1957 – 11.3.2020 São Paulo, SP - A missionária Ursula Bender nasceu em Bonn, na Alemanha, a segunda entre 6 irmãos. Sua família era de tradição cristã, mas Ursula sempre ansiou por um relacionamento mais vivo com o Senhor. Conheceu Jesus e entregou-se a ele em 1972, quando cursava Pedagogia com especialização em Déficit de Aprendizado e ênfase em Matemática. Em 1973, iniciou um curso bíblico, já preparando-se para trabalhar para o Senhor. Quando ficou sabendo da morte de duas missionárias da missão DIPM (Missão Alemã entre Indígenas no Brasil e no Paraguai) em um acidente de avião, disse a Deus que estaria pronta para ir no lugar delas. Chegou ao Brasil em 1979, e morou durante algum tempo em Campinas, para aprender português. Lá conheceu o Pr Robert Schmidt, na época pastor da Ibasp. Decidiu filiar-se à nossa igreja e encontrou aqui um lar espiritual, com muitos irmãos e amigos. Entre 1981 e 2012, trabalhou em Pirajuí (MT), na divisa com o Paraguai. O ponto forte de sua missão sempre foi o ensino, não só para as crianças, mas também na formação de professores indígenas para este trabalho. Por meio dela, cerca de 70 professores receberam formação para atuar em sete escolas na região de Paranhos. A escola da missão foi reconhecida pelo MEC em 1978. Em 1999, iniciou com colegas um projeto de férias para dar essa formação também a muitos professores guaranis e caiuás. Vários deles, confrontados com o evangelho, decidiram-se por Cristo. Em 2010 a escola missionária foi entregue à aldeia de Pirajuí. De 1999 a 2011, ajudou à distância na formação de professores também entre os paumaris, no Amazonas. Depois ainda morou lá alguns anos. Em 2014, recebeu pela primeira vez o diagnóstico de câncer de mama, durante uma estadia com a família na Alemanha. Em 2016, pôde retornar ao Brasil, voltando a trabalhar com os guaranis em Paranhos. No começo de 2018, exames mostraram metástases do câncer, e em agosto daquele ano Ursula aposentou-se e voltou definitivamente para a Alemanha. Enquanto a saúde lhe permitiu, continuou apoiando e orientando seus alunos por e-mail, WhatsApp e pelas redes sociais, cercada pelo carinho e cuidado de familiares e amigos. No dia 11 de março, nossa querida Ursula foi liberta do sofrimento e da doença e finalmente se encontra na presença de seu Rei, como gostava de dizer. Para a Ibasp, é um privilégio ter acompanhado seu trabalho durante quase 30 anos e poder contar agora com seu exemplo de fé inabalável, fidelidade, entrega e humildade. Pedimos que continuem orando por seus irmãos e demais familiares que ainda precisam encontrar um relacionamento pessoal com Jesus. Muito bem, serva boa e fiel!... Venha e participe da alegria do seu Senhor! (Mt 25.21) Doris Körber Assistente de Comunicação

Adolfo Grau 27.10.1936 – 08.01.2020 Senador Salgado Filho, RS - “Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida” (João 5.24). Na noite do dia 08 de janeiro de 2020, Deus chamou para si o irmão Adolfo Grau aos 84 anos de idade. Filho de Gustavo e Lídia Grau, recebeu Jesus como seu Senhor e Salvador e foi batizado no dia 25 de fevereiro de 1951 pelo Pr. Philip Scherer na Igreja Batista de Linha República. No dia 24 de maio do ano de 1958 casou-se com Frida, nascida Bloch. Desta união nasceram os filhos: Alceno, Mercedes e Ademar. Deixa enlutados a esposa Frida, os filhos, noras Dulce casada com Alceno e Eliane casada com Ademar, cinco netos e dois bisnetos. Pr. Edemar Gundt

Olga Schreiber 26.11.41 – 17.02.2020 Blumenau, SC - Nossa querida irmã nasceu em 26/11/1941 na Alemanha e partiu para a glória no dia 17 de fevereiro de 2020. Ela, que a todas chamava de “querida”, era a mais querida. Veio para nossa igreja há anos. Seu sotaque alemão não impedia de falar de Jesus a todos que encontrava. Foi revendedora Avon por 42 anos e sempre dizia que aproveitava o contato com as pessoas para evangelizá-las. Ela tocava gaita de boca, mas não tinha coragem de tocar em público. Por isso, muitos não sabiam dessa sua habilidade. No ano passado, aprendeu a tocar “Parabéns a você”, só para tocar no aniversário da filha Márcia. Deixou 3 filhos: Sérgio, Márcia e Marcos; 3 netas: Jennyfer, Nicole e Julia; e uma bisneta, Isabela. “Deus é minha testemunha de como tenho saudade de todos vocês, com a profunda afeição de Cristo Jesus”. Filipenses 1.8. Lenice Cipriani Rosa Gonçalves Membro da PIBP Blumenau


16 COMUNICADO OFICIAL CONGRESSO DA TERCEIRA IDADE Graça e Paz, queridos irmãos e irmãs! Neste ano temos aprendido com Deus sobre a fragilidade humana e o controle absoluto Dele sobre as circunstâncias, não é mesmo? E o Covid-19 tem nos recolhido para dentro dos nossos lares e nos incentivado a buscarmos mais a Deus no secreto. Dentro deste contexto de recolhimento e cuidado, como UFMBP estamos adaptando muitos planos. Como muitos de vocês já devem saber, há alguns dias atrás tivemos que dar a triste notícia sobre a troca da data do Congresso de Mulheres, e hoje, temos que anunciar o CANCELAMENTO DO CONGRESSO DA TERCEIRA IDADE de 2020. Esta difícil decisão foi tomada após um longo período de orações, diálogos e analisarmos alguns fatores, como: consequências do Covid-19 a nível mundial e a forma agressiva que atinge as pessoas da terceira idade; instabilidade quanto a duração da pandemia; sugestão dos con-

ceriam no Congresso neste ano por cautela; poucas inscrições efetuadas até o momento; conversas com a Diretoria da Convenção e também Junta (JUFEMI) e entendimento da importância de sermos zelosos quanto a saúde de nossos congressistas. Sendo assim, esperamos com muito carinho a compreensão de cada um e que as boas lembranças dos Congressos anteriores aqueçam os vossos corações, pois mesmo que aparentemente tudo esteja fugindo do nosso controle, sabemos que nada foge do controle de Deus. Por isso, esperamos que você se cuide, se envolva em sua igreja local e que no próximo ano, se Deus permitir, possamos juntos fazer um Congresso maravilhoso para a Glória de Deus. “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.” Romanos 8:28 Um abraço virtual a todos. Com carinho, equipe JUFEMI.

COMUNICADO OFICIAL CONGRESSO DE MULHERES Queridas irmãs da União Feminina Missionária Batista Pioneira! “Há tempo para todo propósito debaixo do céu...tempo de abraçar, tempo de afastar-se de abraçar.” Eclesiastes 3:1b e 5b Saudamos a todas, com a graça e a paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Deus, na Sua soberania, está no controle de todos os tempos da história da humanidade e de nossas vidas. Hoje, vivemos um tempo em que nos é solicitado obedecer a orientação da Palavra de Deus acima compartilhada, em decorrência do mal que assola o mundo, a proliferação do coronavírus, COVID-19. Num gesto de solidariedade e prudência, respaldadas pelas leis, decretos, orientações e restrições federais, nacionais, estaduais, municipais e convencionais, em reunião na modalidade virtual com a JUFEMI, líder convencional de MCM e líderes regionais das MCMs, tivemos que tomar a difícil decisão de ADIAR o CONGRESSO DE MULHERES desse ano, para o ano que vem, fixando a data de 30/04 a 02/05 de 2021, permanecendo o mesmo valor e local. Desde já agradecemos a compreensão, sabedoria e paciência de todas as inscritas, diante da emergente resolução. Vamos juntas enfrentar os desafios desse momento, fazendo a nossa parte, na prevenção e combate à disseminação do vírus. Contamos com as orações e apoio de todas e estamos a sua disposição para buscarmos soluções referentes a alterações de passagens, ou caravanas. Deus abençoe e guarde todas nós, nossas famílias e igrejas! Iris Scholl Beuter Presidente da UFMBP “HÁ APARENTES DESVANTAGENS QUE MAIS ADIANTE SE REVELAM O CAMINHO PARA UM BEM MAIOR.”

ANUÁRIO 2020

TEMA 2020 CELEBRANDO A GLÓRIA DO REINO DE DEUS DIVISA: “Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.” Apocalipse 11. 15b

Presidente: Vogais:

Suplentes:

Iris S. Beuter - Florianópolis Rozinete Castro Silva - Cascavel Marisa Müller - Emanuel/Panambi Jakeline Lopes Preto - Chapecó Loni Doehl Scholl - Tapejara Elda Maria Farias - Diadema Fabiane Silva - Camaquã Joice Dufloth - Erechim

Secretária-Executiva: Marta C. Hoffmann Bueno Secretária-Administrativa: Thalyta Dib Mertens


O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

17


18


O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

19


20


O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020

21

AÇÕES DIANTE DA PANDEMIA

LAR IRMÃOS DENTZER

Toledo, PR - O momento que estamos vivendo frente ao enfrentamento do COVID 19, exige intensa atenção e cuidado a saúde de nossos residentes e colaboradores. Ressaltamos que já faz parte da rotina normal da instituição os cuidados denominados de boas práticas de limpeza e higiene, e não tivemos ao longo da existência desta, nenhuma ocorrência decorrente de falha nesta área. Somos monitorados permanentemente pela Vigilância Sanitária e demais órgãos reguladores e estamos totalmente dentro das normas exigidas, tanto documental quanto física. Por se tratar de Instituição Longa Permanência para Idosos (ILPI) as regras de fiscalizações são rígidas, e somos constantemente elogiados pelo engajamento para melhoria continua de tais práticas. Desta forma, frente à prevenção ao COVID -19, já redobramos os cuidados com a higiene em todos os setores, providenciamos um reforço no estoque de alimentos não perecíveis, material de limpeza, EPIs. Em contato com a farmácia conveniada conseguimos que eles estoquem remédios/fraldas por pelo menos 3 (três) meses para os que já são clientes que pegam mensalmente. Estamos sendo acompanhados pela médica geriatra Dra Kenny com orientações, sobre as medidas que estamos tomando nos cuidados e prevenção, de forma a gerir com respaldo técnico. Nos meios digitais são propagadas diversas informações. Nós não nos guiamos por elas, somos assistidos por profissionais em todas as áreas que buscam junto aos órgãos competentes as informações concretas de como proceder, obedecendo a normativas e recomendações legais para tal, e contamos com a consultoria de uma geriatra. Ressaltamos que estamos seguindo todos os protocolos vigentes e somando todos os esforços possíveis para que NENHUM RESIDENTE OU COLABORADOR venha ser acometido deste vírus.

UM DIA COMO OUTRO QUALQUER? PARECIA, MAS NÃO FOI Cotia, SP - Os dois ônibus saíram cedinho, como sempre, buscaram as crianças do turno da manhã, que chegaram fazendo aquela algazarra alegre costumeira, tomaram café, foram para suas respectivas turmas de acordo com a faixa etária e iniciaram suas atividades. Às 8h30 daquele dia, 16 de março, chegou o comunicado do Decreto Municipal, suspendendo o atendimento por tempo indeterminado. Na sequência, ao comunicar para elas, foi uma indagação só, em meio a lágrimas! “Mas quando a gente pode voltar? Gosto tanto de vir aqui...” e após o almoço, foram chorando no trajeto para casa. Sabendo do grau de necessidades dos atendidos aqui no Lar Criança Feliz, compramos 100 cestas básicas, as quais distribuímos no dia 30 de março. Desde a suspensão das atividades presenciais, mantemos contato com os atendidos e suas famílias pelas redes sociais, enviando vídeos, mensagens bíblicas e orientações sobre cuidados de higiene, conforme orientações das autoridades de saúde. Quanto à equipe, estamos dando férias alternadas, e os demais continuam trabalhando normalmente, seguindo as medidas de higiene e proteção. Todos os dias às 8h00 nos reunimos para oração e compartilhar. Atuamos na assistência aos atendidos, bem

Edith Heinrich Landenberger Diretora do Lar Criança Feliz

COM ATIVIDADES SUSPENSAS, FAMÍLIAS USUÁRIAS DO NÚCLEO SOCIAL DE IJUÍ RECEBEM AJUDA

Agradecemos a colaboração de todos. Diretoria e Conselho Administrativo.

O NÚCLEO DE DIADEMA EM AÇÃO Diadema, SP - A quarentena estabelecida no estado de São Paulo diante da pandemia causada pelo novo coronavírus provocou a suspensão de todas as atividades sociais realizadas pela nossa instituição. Suspender o atendimento deixa nossas crianças e adolescentes ainda mais vulneráveis, por isso, nossa equipe usou a tecnologia e a criatividade para minimizar os impactos provocados pelo isolamento social. Ligações telefônicas regulares a todos atendidos, orientações, atividades e acompanhamento através do Facebook e WhatsApp, entrega de kits de higiene e de cestas com alimentos são as principais ações neste momento atípico, que nos permitem dar continuidade ao trabalho com zelo e carinho àqueles que necessitam. Nossas ações beneficiaram até agora 230 famílias que demonstraram muita gratidão pelo cuidado recebido. Um motivo de preocupação é que nessa situação de isolamento social aumentem as violações de direitos, a violência e os abusos. Continuemos orando por nossas crianças e adolescentes! Simone Heimann Almeida

como, fazendo serviços de manutenção, limpeza, pinturas, poda de árvores, pátio e horta. Também temos participado em alguns treinamentos online. Em parceria com igreja local, Lojas Americanas e New Space, conseguimos entregar 128 kits de Páscoa e em cada um também um livreto de história bíblica e um Mensageiro. Em 100 kits incluímos máscara costurada por irmã da igreja e suas amigas. A Deus nossa gratidão por Seu maravilhoso cuidado e proteção! E aos amados irmãos da Convenção Pioneira e MASA, nosso muito obrigado pelas intercessões e apoio!

Moradora da Casa Ágape ajudando na montagem das cestas

Ijuí, RS - Atendendo às recomendações das autoridades decorrentes da pandemia do coronavírus, o Núcleo Social de Ijuí teve suas atividades suspensas no dia 18 de março. As famílias usuárias do serviço mantido pelo Lar Henrique Liebich foram comunicadas pelo coordenador do Núcleo, Pastor Diego, através do grupo de WhatsApp. O comunicado oficial da entidade, divulgado nas redes sociais e veículos de comunicação, informou a comunidade local da obrigatoriedade sobre a suspensão das atividades. Preocupados com a situação das famílias, o Lar da Criança/Núcleo Social lançou uma campanha no Facebook, Fanpage e Instagram para doações de alimentos para distribuição às famílias. O retorno da comunidade, através de pessoas físicas e jurídicas, foi imediato e generoso e as doações

têm sido diárias. Desta forma, 54 das 80 famílias integrantes do programa já foram beneficias, recebendo cestas básicas que incluem carnes e frutas. E para amenizar este momento, também estão sendo publicados vídeos da equipe do Núcleo, no Facebook e grupo de WhatsApp para as famílias, com mensagens para as crianças e adolescentes, manifestando nossa saudade e carinho, reforçando também as medidas preventivas para evitar o contágio. Todas as doações que chegam ao Lar são devidamente desinfectadas e contam com a colaboração dos moradores da Casa Ágape (moradia para ex-acolhidos adultos com deficiência intelectual), mantida pela entidade, que se dispuseram em ajudar, sugerindo, inclusive, itens para compor as cestas. As doações, contudo, precisam continuar. As famílias das crianças e adolescentes participantes do Núcleo permanecem com necessidades. São aceitas doações de alimentos, materiais de higiene e limpeza, que podem ser entregues no Lar da Criança. Cada gesto faz diferença na vida destas famílias! Nossa gratidão a todos que tem colaborado e ao Senhor nosso Deus, pelo cuidado e proteção diários! Liane H. Perine Secretária do LCHL


22

ACRÓSTICO DA PALAVRA ALIANÇA AOS CASAIS NO MÊS DO LAR Juntas com sede em Curitiba, PR Rua Elizeu Faria, 157 - casa 1 81720-130 - Curitiba, PR Fone: (41) 3284.4650 (41) 99290-3093 www.pioneira.org.br/jevam pam@pioneira.org.br secretaria@pioneira.org.br

Fone/Fax: (41) 3376.0271 www.pioneira.org.br/jufemi jufemi@pioneira.org.br

Rua Benjamin Constant, 2080, B. Escola Agrícola 89037-502 - Blumenau, SC Fone: (41) 98791-2585 www.jumap.org.br jumap@jumap.org.br

Rua Dr. Pestana, 1021 98700-000 - Ijuí, RS Fone/Fax: (55) 3332.2205 www.batistapioneira.edu.br faculdade@batistapioneira.edu.br

Há alianças de ordem política, comercial e cultural. Nesta reflexão estamos falando de Aliança Conjugal. Para uma ideia mais clara da nobreza e amplitude deste compromisso, criamos um acróstico. Acróstico é uma composição poética, formando palavras ou expressões que derivam das letras de uma palavra. Assim: Acordo. Essa é uma das melhores palavras para descrever o significado de uma aliança. E o sentido prático de um acordo é bem identificado em Amós 3.3: “Como poderão dois andarem juntos, se não estiverem em acordo?”. Lealdade. É difícil definir lealdade, mas é fácil compreender que lealdade é dedicação voluntária e prática de uma pessoa a uma outra pessoa ou a uma causa. Fora da lealdade, ninguém pode sentir-se verdadeiramente digno. Intimidade. Marido e mulher são as duas pessoas mais íntimas desta vida. Intimidade inalienável, intransferível, insubstituível. Qualquer interferência de outrem será indébita, indesejável, inaceitável, podendo marcar o princípio do fim dessa aliança. Ajustamento. Casamento é ajustamento dinâmico, cíclico, repeticioso. É um processo não inacabado, mas inacabável: tem ponto de partida, mas sem termo de jornada. Naturalidade. Na convivência conjugal não há espaço para artificialidade e simulação. Possíveis máscaras logo se

Rua José Bonifácio, 1623 98700-000 - Ijuí,RS Fone/Fax (55) 3332.1095 www.pioneira.org.br lartabea.iju@terra.com.br

Rua Caminho do Furquim, 275 06720-250 - Cotia, SP Fone/Fax (11) 4616.1107 www.pioneira.org.br larcotia@terra.com.br

Rua Mercúrio, 126 09990-030 - Diadema, SP Fone (11) 4056.7775 www.pioneira.org.br nsdiadema@pineira.org.br

Rua José Bonifácio, 1623 Casa A - Bairro Storch. 98700-000 - Ijuí, RS Fone (55) 3332.8182 www.pioneira.org.br cais@surdoscais.com.br

Largo S. Vicente de Paulo, 1382 85900-215 - Toledo, PR Fone (45) 3277.3227 www.lid.org.br contato@lid.org.br

Rua Benjamim Constant, 339 98280-000 - Panambi, RS Fone/Fax (55) 3375.6150 www.lartabea.org.br lar.panambi@gmail.com

www.pioneira.org.br

desfazem. A nota soante e tônica é a sinceridade, transparência – marca inconfundível e inegociável da naturalidade. Ça nous va bien! (Está bem para nós!). Veja que não é Ça me va bien! (Está bem para mim!). Na experiência conjugal o bem de um precisa ser também o bem do outro. Vida conjugal é conjugação de esforços para o bem de ambos. Na vida conjugal não há felicidade unilateral. Amor. O amor, irrigado pelo divino amor, é o único alicerce sólido para a bem-aventurança dessa aliança. Este é o fundamento inamovível: o amor que tem por medida o amor sem medidas, porque “o amor nunca desanima, o amor jamais acaba” – I Coríntios 13.8. Se acaba, não era amor. Meditações do Entardecer - meditar é pensar para aplicarPastor Oswaldo Mancebo Reis Missionário emérito da Primeira Igreja Batista em Ijuí – RS

Profile for Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020  

O Batista Pioneiro | Maio/Junho de 2020  

Profile for cbpsb
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded