Page 1

______________________________________________________________________Por Carlos Coléct

Unção,o Espírito(Ruach) e a Torah


2 1. Introdução _____________________________________________________________________________________ Tenho pensado nestes dias a respeito da Unção com óleo.Nos tempos em que vivemos, em vários lugares, há muitas coisas relacionadas a unção, ao óleo. Há vários tipos de unção, unção relacionada a animais, unção para se adquirir bens, algo como se fosse um poder sobrenatural e místico. Mas será que estas ações estão nas escrituras? Neste texto não quero entrar no mérito para quem é a unção, mas sobre a forma da unção e o que é.Vemos que os primeiros discípulos de Yeshua e até mesmo o próprio Yeshua não usaram o óleo para ungir, por que? Vamos para a Torah, para vermos qual o mandamento que o Senhor deu a este respeito da Unção. Disse mais o SENHOR a Moisés: 23 Tu, pois, toma das mais excelentes especiarias: de mirra fluida quinhentos siclos, de cinamomo odoroso a metade, a saber, duzentos e cinqüenta siclos, e de cálamo aromático duzentos e cinqüenta siclos, 24 e de cássia quinhentos siclos, segundo o siclo do santuário, e de azeite de oliveira um him. 25 Disto farás o óleo sagrado para a unção, o perfume composto segundo a arte do perfumista; este será o óleo sagrado da unção. 26 Com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, 27 e a mesa com todos os seus utensílios, e o candelabro com os seus utensílios, e o altar do incenso, 28 e o altar do holocausto com todos os utensílios, e a bacia com o seu suporte. 29 Assim consagrarás estas coisas, para que sejam santíssimas; tudo o que tocar nelas será santo. 30 Também ungirás Arão e seus filhos e os consagrarás para que me oficiem como sacerdotes. 31 Dirás aos filhos de Israel: Este me será o óleo sagrado da unção nas vossas gerações. 32 Não se ungirá com ele o corpo do homem que não seja sacerdote, nem fareis outro semelhante, da mesma composição; é santo e será santo para vós outros. 33 Qualquer que compuser óleo igual a este ou dele puser sobre um estranho será eliminado do seu povo. (Ex 30.22-33). Portanto, aqui temos um óleo especialmente preparado, para a consagração e separação dos utensílios do Tabernáculo, e também para separar homens da linhagem de Arão para oficiarem como sacerdotes perante o povo.Não se podia usar este óleo santo sobre estranhos, e não poderia ser reproduzido para outro fim.E outra coisa que podemos notar é que este óleo era exclusivo para separar homens para o sacerdócio. Então, a primeira coisa que precisamos ter em mente, é o fato de que a unção, nada mais é um ato de separação ou consagração para um determinado serviço.Nada mais que isso. Havia também, outras unções ou separações, mas provavelmente não com o mesmo óleo de Ex 30. Estas separações diziam respeito aos Reis e aos profetas, ou seja, pessoas que o Eterno designava para estes serviços. Davi ungido Rei por intermédio de Samuel Então, vieram os homens de Judá e ungiram ali Davi rei sobre a casa de Judá. (2 Sm 2.4) Disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás pena de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque, dentre os seus filhos, me provi de um rei.(1 Sm 16.1) Jeú ungido Rei e Eliseu ungido profeta por intermédio de Elias – A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.(1 Rs 19.16)


3 Mas nos relatos acima não há indícios de que seja o mesmo óleo usado por Moisés, pois aquele óleo era exclusivo para o trabalho de sacerdote. Portanto, essas classes de pessoas eram ungidas, indicando separação para um ofício. Entendamos aqui que não tem nada a ver com a obtenção de um título, mas sim ações a serem efetuadas. Mas percebamos que não há relatos de que todos os profetas(que falavam em nome do SENHOR) do Tanach(Antigo Testamento), tenham sido ungidos com algum tipo de óleo no âmbito físico, mas há uma narração de separação no âmbito espiritual. Houve alguma visão indicando esta separação. Vejamos: Jeremias é consagrado no ventre A mim me veio, pois, a palavra do SENHOR, dizendo: 5 Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações (Jr 1.4,5) Esta palavra “consagrado” é “ kadash”, a mesma palavra usada para se referir ao sacerdote que era ungido, Este sacerdote era “ kadash”, ou seja, consagrado, separado. Portanto, Jeremias recebeu uma unção, mas de outra maneira. 2. Unção e Espírito(Ruach) são elementos distintos _____________________________________________________________________________________ Antes de continuarmos, se faz importante que entendamos que a UNÇÃO e o derramar da Ruach (espírito, sopro do Eterno), são elementos distintos, em outras palavras, servem para situações diferentes. Unção – tem o sentido de separação e consagração para um determinado serviço. Espírito (Ruach) – tem o sentido de potencializar a ação a ser realizada. É poder que dinamiza a ação. Podemos ver que antes há uma separação para tal tarefa, e depois é concedido a Ruach, para potencializar a ação da tarefa. Mas isto veremos em outra ocasião. Vejamos só um exemplo da ação da Ruach(espírito). É dado com um objetivo bem claro e específico. Bezalel é chamado , ou seja separado, para algo, e depois recebe o Espírito (Ruach) Disse mais o SENHOR a Moisés: 2 Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, 3 e o enchi do Espírito de Elohim, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício, 4 para elaborar desenhos e trabalhar em ouro, em prata, em bronze, 5 para lapidação de pedras de engaste, para entalho de madeira, para toda sorte de lavores (Ex 31.1-5). Yeshua foi separado e depois recebeu o Espírito, o Espírito veio porque foi separado antes O Espírito do SENHOR Eterno de Israel está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; 2 a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Elohim; a consolar todos os que choram 3 e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória. A respeito do verso acima, podemos notar que não haveria Ruach(sopro/ Espírito) se não houvesse a separação (unção) antes. Ele teve o Espírito porque foi ungido ou separado para um serviço. Mais a frente entraremos um pouco mais no assunto da Ruach.


4 3. Unção para um propósito _____________________________________________________________________________________ Todas as unções ou separações que vimos é para um propósito específico , não vemos nada relacionado com adquirir algo, nem mesmo poder, ou alguma manifestação no físico. Simplesmente , como percebemos, é um ato para separar alguém. E estes eram separados para que? O objetivo desta separação era para servir ao povo e ser uma ligação entre o Eterno e o Povo.Este é propósito base da unção e separação. Não há relatos de qualquer outro objetivo de unção. 4.Yeshua o Mashiach, o Ungido _____________________________________________________________________________________ Yeshua, é o ungido , que se move sob uma separação e oficia, como Rei, profeta, e Sacerdote.Ele é a ligação completa entre o Eterno e o seu povo. O Mediador entre o Eterno e os homens. 1Tim 2:5

Porquanto há um só D-us e um só Mediador entre Eterno e os homens, Messias Yeshua, homem,

Mas não há relato que ele tenha sido ungido com algum óleo. Por que? Ele recebeu uma unção que veio do Pai, e recebeu o Espírito como um poder dinamizador da ação. At 10:38

como D-us ungiu a Yeshua de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque o Eterno era com ele;

Ele recebeu uma unção, uma separação, mas o fato é que não foi com óleo, pois dentro da sociedade da época, Ele não era considerado rei, profeta ou sacerdote que oficiava no templo, mas a unção veio do Eterno. 5. Os Discípulos não foram ungidos com óleo _____________________________________________________________________________________ Os discípulos de Yeshua também não receberam uma unção com óleo santo para consagração, mas receberam uma unção, ou seja, foram separados. 2Cor 1:21

Mas aquele que nos confirma convosco em messias e nos ungiu é o Eterno de Israel,

O Eterno separou, ungiu. Não há relatos que os Emissários(apóstolos) do 1 Séc tenham ungido alguém, mas há relatos de que eles algumas vezes impuseram suas mãos sobre as pessoas, a fim de transmitirem o Espírito sobre aqueles que foram separados para um serviço. Timóteo recebe imposição das mãos – 1Tim 4:14

Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição das mãos do presbitério.

Homens escolhidos para cuidarem das mesas – At 6:6

Apresentaram-nos perante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.

Nestes versos, a imposição das mãos aqui era para ordenação a um serviço, e também para transmitir a Ruach(Espírito)


5 6. Unção para enfermidade _____________________________________________________________________________________ Tiago relatada um ação que contêm óleo concernente aos enfermos da congregação. Os anciões deveriam ungir e orar. Tiago 5:14

Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor.

Este óleo, é o azeite de Oliva, e não um óleo de consagração, mas este azeite era usado para as lâmpadas, para ser derramado sobre as pessoas em ocasiões festivas, e também tinha finalidades medicinais. O que indica que Tiago está falando para se colocar o óleo de oliva sobre a ferida de uma forma medicinal e não de forma obter uma cura milagrosa. Não que não possa ocorrer, com certeza pode, mas o que parece estar acontecendo aqui é uma recomendação médica. Os discípulos quando estavam com Yeshua, também utilizaram o azeite de Oliva. Mar 6:13

expeliam muitos demônios e curavam numerosos enfermos, ungindo-os com óleo.

7. A Promessa da Ruach(Espírito) _____________________________________________________________________________________ Entraremos agora, no tema da Ruach hakodesh, ou seja, o Sopro do Santo, ou mais popularmente Espírito Santo.Tema este que está muito correlacionado com a Unção que vimos até agora. Vemos em vários relatos nas Escrituras que o Senhor promete o seu Espírito . Ele promete um derramar de sua Ruach, e como já temos o entendimento de que a Ruach dinamiza ou potencializa uma ação ou tarefa, e este sopro do Eterno só é concedido após uma unção, ou seja, após uma separação para uma propósito especifico, então ficará mais fácil compreendermos esta questão sobre a Ruach do Senhor, ou ainda, para quem é esta promessa e com qual objetivo nos é dado o Espírito do Senhor? Pois bem, para alguns estas palavras soarão um tanto quanto estranhas, mas aquele que tiver uma mente hebraica dentro do contexto original das Escrituras não estranhará, muito pelo contrário, achará um entendimento muito mais coerente. Bom, vamos para um pensamento lógico.A Ruach como sabemos é o Sopro do Eterno, e como sabemos também este sopro ou fôlego foi dado ao homem no Jardim do Édem, mas com a transgressão da Lei, ou seja, a desobediência ao mandamento do Senhor, a vida sai do homem e entra a condição de morte, isto é, o homem perde o sopro de vida do Eterno, o fôlego se esvai de sua alma entrando em uma posição de desobediência. Vejamos a seguir: Gên 2:7

Então, formou o Senhor Elohim ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.

Gên 2:17

mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Portanto, temos a saída da vida(morrerás) após a transgressão do mandamento. E desde este acontecimento, o Senhor promete a sua vida novamente ao homem, ou seja, a sua Ruach.E seguindo este pensamento, podemos notar então que a Ruach é para aqueles que estão em posição de obediência as instruções do Eterno, pois se pela desobediência o Sopro sai, logo pela obediência o Sopro entra.É o que vemos em Atos : At 5:32

Ora, nós somos testemunhas destes fatos, e bem assim o Espírito Santo(Ruach/ sopro), que D-us outorgou aos que lhe obedecem.

Desobediência - Sai a vida

Obediência - Entra a vida


6 E creio que nem toda a respiração realizada pelo homem é sinônimo que o Espírito do Eterno está nele, como alguns afirmam. Depois da desobediência o homem passa a ser alma vivente, ou seja, uma psique que vive, um homem que “vive” pela alma, pela sua própria vontade, o que constitui em morte.Mas na obediência ao Eterno em Yeshua, o homem se torna como Yeshua, um espírito vivificante, que produz e gera vida vivendo no sopro do Eterno. 1Cor 15:45

Pois assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão, porém, é espírito vivificante.

A respiração do homem em si evidência a presença do Criador, mas não quer dizer que o Criador esteja neste homem e que este sopro nos pulmões seja o Sopro do Eterno.O Homem fora do Eterno, fora do Jardim, respira pela sua alma, pelo seu próprio espírito.O Sopro(Espírito do Santo) precisa novamente entrar, e se o Senhor diz :” porei dentro de vós o meu Espírito..” isso quer dizer que o Sopro está fora e precisa entrar. 8. Para quem é o derramar da Ruach? _____________________________________________________________________________________ Neste ponto seguimos falando um pouco mais sobre para quem é o Espírito. Então, podemos notar, que o Senhor sempre se refere a Israel quando está falando sobre dar o seu Espírito,ou seja, o contexto do derramar do seu Espírito está ligado a unção dada a Israel como nação sacerdotal. Lembremos que um dos propósitos para o qual se concedia a unção , era para o cumprimento sacerdotal, isto é, para se exercer um papel de representatividade . E Israel assim foi colocada pelo Senhor, como uma nação representativa, que representa o Eterno para as demais nações, que transmite a Sua Lei, revela o Messias e é luz para os povos como assim está escrito. E em Atos quando ocorre o derramar do Espírito, vemos que é o cumprimento da profecia de Joel 2, como o próprio Pedro cita durante este acontecimento. Portanto, ali foi dada a potencialização para que os discípulos pudessem exercer uma função sacerdotal que já havia de antemão sido autorgada a Israel.E vemos que Yeshua se move debaixo desta unção e assim os seus discípulos também, pois estavam dentro do contexto de Israel e não fora de Israel. Abaixo estão os verso que nos mostram a mesma missão para Israel , Yeshua e os discípulos: Missão de Israel Is 49.3-6 - e me disse: Tu és o meu servo, és Israel, por quem hei de ser glorificado. 4 Eu mesmo disse: debalde tenho trabalhado, inútil e vãmente gastei as minhas forças; todavia, o meu direito está perante o SENHOR, a minha recompensa, perante o meu D-us. 5 Mas agora diz o SENHOR, que me formou desde o ventre para ser seu servo, para que torne a trazer Jacó e para reunir Israel a ele, porque eu sou glorificado perante o SENHOR, e o meu D-us é a minha força. 6 Sim, diz ele: Pouco é o seres meu servo, para restaurares as tribos de Jacó e tornares a trazer os remanescentes de Israel; também te dei como luz para os gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra. Missão de Yeshua Lc 2.29-31 - Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo,segundo a tua palavra;30 porque os meus olhos já viram a tua salvação,31 a qual preparaste diante de todos os povos:32 luz para revelação aos gentios,e para glória do teu povo de Israel. Missão dos discípulos


7 At 13.47 - Porque o Senhor assim no-lo determinou:Eu te constituí para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até aos confins da terra . Portanto , não há uma tarefa diferente a ser realizada. A tarefa que Yeshua e seus discípulos executaram é a mesma dada a Israel, pois eles estavam em Israel, e isto é algo muito claro e óbvio.

ISRAEL UNÇÃO -Nação Sacerdotal - Luz para os povos - Salvação para a terra

YESHUA

DISCÍPULOS

Todos quantos entram nesta unção, plano e propósito, automaticamente recebem o mesmo Espírito(Ruach/s opro)

Então , vejamos a seguir alguns versos que comprovam que Israel(do propósito original) é o destinatário do Espírito do Senhor. Ez 36:26

Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne.

Ez 36:27

Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.

Ez 37:5

Assim diz o Senhor de Israel a estes ossos: Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis.

Ez 37:6

Porei tendões sobre vós, farei crescer carne sobre vós, sobre vós estenderei pele e porei em vós o espírito, e vivereis. E sabereis que eu sou o Senhor.

Ez 37:8

Olhei, e eis que havia tendões sobre eles, e cresceram as carnes, e se estendeu a pele sobre eles; mas não havia neles o espírito.

Ez 37:9

Então, ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o Senhor Elohim: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.

Ez 37:10

Profetizei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso.

Ez 39:29

Já não esconderei deles o rosto, pois derramarei o meu Espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Elohim.

Joel 2:28

E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões;

Joel 2:29

até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias

Sendo assim, a Ruach só é concedida para quem está ligado a comunidade de Israel(Ef 2) e a sua função, pois este derramar do Espírito é para potencializar a ação dada a este povo, como nação sacerdotal.E também como vimos , o Espírito é uma capacitação para se observar os mandamentos do Eterno, ou seja, sua Torah e assim haver vida. Talvez alguém esteja questionando: “Mas então, eu não tenho o Espírito? “ ou “ se for assim, quase ninguém tem o Espírito?”


8 Bem, cada um ore ao Senhor a respeito destas questões, pois não cabe a eu dizer quem tem o Espírito ou não. Só o Eterno conhece o interior do homem, mas algo é certo: aquele que tem o Espírito evidencia que o tem.Como? Vivendo os mandamentos do Senhor e estando debaixo da mesma separação dada a Israel. E sinceramente , de acordo com as Escrituras, não há razão nenhuma do Senhor dar o seu Espírito, seu Sopro, sua Vida, se não for para cumprir estas ações. O Espírito não é para simplesmente r, para cair no chão, para rolar, para rir ou para sentir arrepio, é para algo muito mais sério do que isto: É para se cumprir um propósito com habilidade e eficácia. Espírito (Ruach) – tem o sentido de potencializar a ação a ser realizada. É poder que dinamiza a ação. Podemos ver que antes há uma separação para tal tarefa, e depois é concedido a Ruach, para potencializar a ação da tarefa. Mas isto veremos em outra ocasião. Vejamos só um exemplo da ação da Ruach(espírito). É dado com um objetivo bem claro e específico. Bezalel é chamado , ou seja separado, para algo, e depois recebe o Espírito (Ruach) Disse mais o SENHOR a Moisés: 2 Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, 3 e o enchi do Espírito de Elohim, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício, 4 para elaborar desenhos e trabalhar em ouro, em prata, em bronze, 5 para lapidação de pedras de engaste, para entalho de madeira, para toda sorte de lavores (Ex 31.1-5). Yeshua foi separado e depois recebeu o Espírito, o Espírito veio porque foi separado antes O Espírito do SENHOR Eterno de Israel está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; 2 a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Elohim; a consolar todos os que choram 3 e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória. A respeito do verso acima, podemos notar que não haveria Ruach(sopro/ Espírito) se não houvesse a separação (unção) antes. Ele teve o Espírito porque foi ungido ou separado para um serviço. Há um episódio em Atos muito interessante sobre este assunto. Havia um homem chamado Cornélio, um centurião da corte italiana. Este era temente ao D’us de Israel, e um anjo lhe apareceu e mandou que ele chamasse Pedro.Então Pedro foi chamado e foi ter com Cornélio, e lhe expôs o contexto do Messias, o qual foi dado aos filhos de Israel. E Cornélio tinha bom testemunho da nação judaica, e isto me diz que ele provavelmente estava bem ligado com a Torah e os mandamentos do D’us de Israel. At 10:22

Então, disseram: O centurião Cornélio, homem reto e temente a D-us e tendo bom testemunho de toda a nação judaica, foi instruído por um santo anjo para chamar-te a sua casa e ouvir as tuas palavras.

Então, Pedro começa seu discurso conectando Cornélio com a missão, ou a unção dada aos filhos de Israel . At 10:36

Esta é a palavra que D-us enviou aos filhos de Israel, anunciando-lhes o evangelho da paz, por meio de Yeshua HaMashiach. Este é o Senhor de todos.


9 E quando Cornélio se conecta com esta unção, separação, ou em outras palavras, com a missão dos filhos de Israel, ele então recebe o Espírito, ou seja, desce sobre ele a Ruach do Eterno de Israel. At 10:44

Ainda Pedro falava estas coisas quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.

9. O Perfume do Eterno _____________________________________________________________________________________ Para finalizar esta questão, gostaria de colocar aqui uma curiosidade muito bela da parte do Eterno. Pois Ruach o que é traduzido em nossas bíblias como Espírito, é no hebraico, nada mais nada menos que Sopro, mas é interessante que esta mesma palavra também tem o sentido de “ cheirar, perfurmar”. É como se o Senhor nos perfumasse, ou seja, Ele coloca em nós o perfume de Seu Filho , o Messias Yeshua. O Seu Espírito em nós é o aroma de Cristo, do Ungido. Maravilhoso! Paulo(Shaul), nos fala algo muito parecido, e creio que ele estava se referindo a este perfume que é o Espírito.Vejamos. 2 Co 2.14-16 - Graças, porém, a D-us, que, no Messias(ungido), sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento. 15 Porque nós somos para com D-us o bom perfume do Messias(Ungido), tanto nos que são salvos como nos que se perdem. 16 Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. Quem, porém, é suficiente para estas coisas? Analisemos estas lindas palavras. Bom, recebemos o Espírito, ou a Ruach, através do Messias, e no Messias manifestamos a fragrância do seu conhecimento. Observemos que Messias nos traz a pessoa do Ungido, isto é, do untado com óleo, e lembremos que o óleo era aromatizado, ou seja, havia um perfume exclusivo.Então , pensemos assim: Nós recebemos o Espírito do Eterno por entrarmos debaixo da consagração (unção, separação) do Messias, e este óleo escorre da Cabeça de Yeshua sobre nós e assim também ficamos com o Seu Perfume, o Perfume da unção do Ungido(Mashiach/ Messias). ( No estudo “Corpo do Messias”, abordamos mais sobre esta unção que escorre da Cabeça). Desta forma, a Ruach em mim me perfuma!! 10. Considerações Finais _____________________________________________________________________________________ Bem, a questão aqui é trazer um pouco mais de entendimento sobre o que é unção nas escrituras e sua ligação com o Espírito(Ruach), pois sabemos que em nosso dias, há um certo engano sobre isso. Há referência de unção nas escrituras do Novo Testamento(Brit chadasha), mas não é feita da mesma forma do que no Tanach(Antigo Testamento), porém a essência do que é permanece, até porque verdadeiramente não existe divisão entre Novo e Velho testamento. E a unção nada mais é do que uma separação ou consagração, não é um poder místico, não é para obter bens, ou algo deste tipo, não tem nada a ver com cair no chão ou estremecer , não tem nada a ver com perder os sentidos do corpo e não há várias espécies de unções, não há relatos de unção disso e daquilo. Percebemos também através deste breve estudo, que o Espírito é dado após uma unção, isto é, uma separação, e que está separação está ligada com a Casa de Israel, e falo do Israel do propósito original, ou seja, um Israel, um povo com a missão de guardar os mandamentos do Eterno e assim ser luz para as nações. Talvez surjam alguns questionamentos a respeito da experiência tida.Peço perdão, pois a intenção não é ofender ou desligetimizar a sua vida com o Senhor, mas a experiência é o que menos conta


10 aqui.Todas as religiões do mundo estão cheias de experiências reais , sobrenaturais e incontestáveis para quem as teve, mas nem por isso estão coerentes com as Escrituras.E neste ponto precisamos ser como aqueles de Bereia. At 17:11

Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.

E assim, eu te convido a examinar as Escrituras, para ver se as coisas são ,de fato, assim. Mas a unção , simplesmente é uma separação ou consagração. E o Espírito é para aqueles que estão comprometidos com o Plano do Eterno, e este plano está ligado com a Restauração de Israel.(Vemos em outro estudo “ o Reino de Dus e a restauração de Israel) Outro ponto que gostaria de colocar, é que não vejo nada de mais em se usar algum óleo para se fazer uma representação simbólica, mas o foco está na utilização e essência daquilo que hoje chamamos de unção. A questão é que aquele que foi separado, ungido ou consagrado pelo Eterno, para um serviço especifico de mediação entre o Eterno e seu Povo, certamente saberá que foi. Não há um só nas escrituras que tenha sido separado pelo Eterno, e não soube disso. É algo incontestável, e impossível passar despercebido.

Shalom Carlos Coléct – www.centroteshuva.blogspot.com

UNÇÃO,O ESPÍRITO _RUACH_ e a Torah