Issuu on Google+

1

_____________________________________________________________Por Carlos Coléct A LEI DE TALIÃO - "Olho por olho, dente por dente..." __________________________ 1. Consideração inicial _____________________________________________________________________________________ Ex 21.23-25 -Mas, se houver prejuízo grave, então, darás vida por vida, 24 olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, 25 queimadura por queimadura, ferimento por ferimento, golpe por golpe. Muitos ao pensarem em Torah, ou Lei do Eterno, quase que de uma forma automática pensam neste mandamento de Ex 21,24 " Olho por olho e dente por dente". Este pensamento tem um caráter pesado, e muito agressivo, trazendo a imagem de que a Lei realmente não pode ser vivida hoje, pois há uma imagem de algo muita "maldade" tirar os olhos de alguém se alguém ferir meus olhos, ou matar alguém se este matou, parece que não há amor nisto. Mas precisamos compreender o seu princípio, o qual é muito simples, justo e cheio de bondade. 2. Lei de Indenização justa e com equidade _____________________________________________________________________________________ Esta Lei é conhecida como a Lei de Talião, é uma lei de indenização , ou seja, quando houver prejuízo, a indenização ao prejudicado deve ser justa, dentro de um julgamento justo, e poderemos perceber nos versos seguintes que nem sempre haverá literalmente o "dente por dente" , por exemplo, o escravo ferido no dente e incapacitado de trabalhar, recebe a alforria, mas o dente do senhor não é tirado .E em outros casos há a possibilidade de fiança. Ex 21.28 -E, se com violência fizer cair um dente do seu escravo ou da sua escrava, deixá-lo-á ir forro pelo seu dente. Ex 21.29,30 - Mas, se o boi, dantes, era dado a chifrar, e o seu dono era disso conhecedor e não o prendeu, e o boi matar homem ou mulher, o boi será apedrejado, e também será morto o seu dono. 30 Se lhe for exigido RESGATE(fiança), dará, então, como resgate da sua vida tudo o que lhe for exigido. Portanto, quando está escrito " olho por olho e dente por dente", não está estabelecendo uma LITERALIDADE, mas é uma alegoria que expressa a justiça com equidade na indenização, caso haja algum prejuízo.Seria como muitas vezes se ouve em certas conversas, ou seja, em alguns diálogos em nosso dia à dia, ouvimos a expressão “ assim como dois mais dois é igual a quatro”, esse tipo de expressão não é literal, mas é usada para expressar uma “certeza e convicção” em relação à algum fato. 3. Justiça e equidade para ambos os lados envolvidos


2 _____________________________________________________________________________________ Bom, na Lei de Talião não há rigor demais e nem de menos, mas há equidade na indenização, para que ambos envolvidos recebam a justiça no caso, para que aquele quem causou o dano não receba grande rigor na pena e seja apenas visto com extrema maldade, mas indenize dentro de um julgamento justo. Geralmente, a justiça própria do homem não consegue julgar com equidade, mas olha somente com rigor para quem causou o dano, e estabelece uma sentença RIGOROSA SEM MISERICÓRDIA. Por exemplo, quando vemos a notícia de algum assassinato, automaticamente desejamos que tal "assassino" também morra e da pior maneira possível, mas não buscamos julgar com equidade o caso, e saber o que estava por traz do ato de tal pessoa. Dentro da Lei de Talião, tal pessoa deverá pagar sim por seu ato, e prover uma indenização ao prejudicado, mas isto dentro de uma justiça com equidade, e não dentro da justiça própria do homem. Portanto, a Lei de Talião estabelece os limites do julgamento em caso de indenizações. 4. Justiça cega e sem duas medidas na Balança _____________________________________________________________________________________ E no estabelecimento da indenização, não pode haver piedade, no sentido de favorecer alguém levando em consideração o grau de amizade ou parentesco da pessoa que causou o dano. É preciso estar como que cego para não ver a pessoa que está como réu.Também vemos esta imagem da Justiça comumente representada em uma mulher com os olhos vendados e com uma balança nas mãos, e nesta balança não pode haver dois pesos e nem duas medidas, mas deve haver EQUIDADE. Prov 20:10 Dois pesos e duas medidas, abomináveis ao Senhor.

uns e outras são

5. Yeshua e a Lei de Talião _____________________________________________________________________________________ Yeshua em certa ocasião ao falar da Torah , Ele fala também sobre esta Lei de Talião. Vejamos: Mt 5.38 -42 -Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; 40 e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. 41 Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas. 42 Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes. E no relato de Lucas há alguns acréscimos que nos ajudam a compreender melhor as palavras de Yeshua, ou melhor, nos faz perceber com mais clareza a sua Halachah a cerca deste mandamento, o qual não deixou de existir. Lc 6.27-31 - Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; 28 bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam. 29 Ao que te bate numa face, oferece-lhe também a outra; e, ao que tirar a tua capa, deixa-o levar também a túnica; 30 dá a todo o


3 que te pede; e, se alguém levar o que é teu, não entres em demanda. 31 Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles. 6. Lei de Talião e a Halachah ou tradição oral _____________________________________________________________________________________ Bom, o primeiro ponto importante a se compreender nas palavras de Yeshua, é que dentro do contexto hebraico e judaico, Ele estava falando da “halachah”, ou seja, como os antigos disseram como se deveria caminhar neste mandamento, e isto também pode ser considerado como uma “tradição oral” a cerca da Lei de Talião (olho por olho e dente por dente). Repare que Yeshua diz : “Ouvistes que foi DITO:...”, ou seja, Yeshua não está falando do mandamento ESCRITO, mas está falando daquilo que foi FALADO, e isto indica a Halachah ou a tradição oral transmitida pelo antigos a cerca do mandamento. Então, Yeshua diz : “Eu, porém, vos DIGO”, e ao fazer isto, Ele está trazendo uma nova halachah, adequando o mandamento à situação dos discípulos, colocando dentro de uma sociedade regida pelo império romano, onde haviam soldados que maltratavam. 7. Lei de Talião e a vingança _____________________________________________________________________________________ Portanto, Yeshua não está mudando ou anulando o mandamento, mas contextualizando.Os antigos trouxeram este mandamento colocando-o dentro de um contexto de vingança, ou seja, “quando alguém te fizer mal, faça da mesma forma”, e infelizmente este é o pensamento que a maioria ainda possui ao ler “ olho por olho e dente por dente”. Bom, tudo indica que realmente estava havendo vingança por parte dos judeus em relação aos soldados romanos que os maltratavam., pois eram os soldados que batiam na face, e forçavam a caminhar e a carregar coisas. Yeshua declara que não era para usar a Lei “olho por olho e dente por dente” como desculpa para ser vingativo, pois a vingança é injusta, é maquinada, é feita as escondidas.A vingança é feita pelas costas. E por isto Yeshua diz : “Ao que te bate numa face, oferece-lhe também a outra; e, ao que tirar a tua capa, deixa-o levar também a túnica; 30 dá a todo o que te pede; e, se alguém levar o que é teu, não entres em demanda. 31 Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles.” Creio que Yeshua está trazendo a ação para a luz, ou seja, não aja pelas costas, quando alguém te ferir a face não vire as costas, não seja passivo, mas ofereça a outra, ou seja, aja pela frente, e não segundo a sua própria justiça e sabedoria. Outro ponto que entendo, é que o conteúdo da halachah de Yeshua está nos alertando para não sermos vingativos negando ajuda àquele que nos maltratou( no contexto deles , os soldados romanos). Vejamos um exemplo : “Se quem me fez mal está caído no chão precisando de ajuda, não devo atravessar a rua, mas ajudar a quem precisa, mesmo que este seja aquele quem me fez mal.Não sejamos vingativo” E isto está dentro daquilo que Paulo(Shaul) também disse aos da comunidade de Corinto :


4 Rm 12.17-21 - Não torneis a ninguém mal por mal; esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens; 18 se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens; 19 não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira(do Eterno); porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor . 20 Pelo contrário, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dálhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça. 21 Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem. 8. Princípio e halachah trazido por Yeshua _____________________________________________________________________________________ Este é o princípio e a halachah trazida por Yeshua a respeito da Lei de Talião : Mt 5.42 – Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes. Lc 6.31 - Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles. NÃO SEJA VINGATIVO ! 9. Consideração final _____________________________________________________________________________________ Bom, percebemos que a Lei de Talião, é uma Lei que expressa o caráter Justo do Eterno, e que sua Justiça é feita com Equidade, e não dentro de um rigor punitivo.Esta é a maneira que o Eterno nos julga, Ele age com equidade em nossas vidas, Ele não vê apenas os atos, ele vê as intenções, as motivações e aquilo que conduziu a tal ação. A Lei de Talião não deve ser vista como algo ruim e pesado, mas a expressão “ olho por olho e dente por dente” , é uma alegoria que expressa a justa indenização, beneficiando os envolvidos, tanto quem causou o dano, quanto o prejudicado. A Lei de Talião não deve ser vista como VINGANÇA. A Lei de Talião está sobre a base do exercício da Torah , a qual é : Tzedakah (justiça –equidade) e Mishpat ( direito ), exercidos sobre a Chessed (misericórdia) e Emet ( Verdade) Assim como Yeshua diz para seus discípulos não serem vingativos com os soldados romanos, que hoje nós também não sejamos vingativos para com aqueles que estão dentro do contexto romano, e lutam por Roma, como soldados, e que de alguma forma nos maltratam. Que possamos viver este mandamento, não sendo vingativo e restituindo COM EQUIDADE ( TZEDAKAH) os danos Àqueles a que prejudicamos. Mas se faz importante compreendermos a Equidade na indenização, pois podemos cair no extremo , achando que agora precisamos restituir tudo, fazer tudo, ser “bonzinho” e dar tudo o que temos, tanto emocionalmente quanto materialmente, para assim compensar uma culpa interna. A INDENIZAÇÃO E RESTITUIÇÃO É FEITA COM EQUIDADE, e não com a motivação de compensar uma culpa interna por ter causado dano à alguém. Shalom Carlos Coléct www.centroteshuva.blogspot.com


A LEI DE TALIÃO