Issuu on Google+

S'A

arquitectos


SA16 ///ParQ® Vertical Car Parking System. Lisboa, Portugal. 2003 call for ideas by invitation

+ Existe uma realidade negativa. A ocupação de superficie útil por estacionamento impede outros usos, prejudica o funcionamento da cidade e é insustentável do ponto de vista económico e ecológico. Propomos uma realidade positiva. A verticalização do estacionamento, poupando em áreas de circulação e acessos permite-nos libertar essa área para outros usos, nomeadamente espaço público que falta na cidade. O conceito de Parq® responde a dois pontos. Agradar a gregos e troianos é possivel. Conseguimos dar resposta à necessidade de estacionamento que a cidade pede. Por outro lado melhoramos a qualidade do espaço público ao retirar os automóveis da rua e requalificando este espaço para actividades de ócio. É finalmente possivel disfrutar da cidade. Ao qualificar espaços públicos criamos palcos de acção social. Um espaço verde: praça pública e jardim vertical. Usos complementares convidam a disfrutar de um café no jardim. Os pássaros animam as conversas com o seu cantar. As pessoas animam a cidade com o seu movimento constante. Uma parede vertical de flores trepadeiras garante uma palete de cores e aromas variados. O edificio tem vida própria, garantindo uma surpresa distinta a cada temporada. Coleção Verão-Inverno? O Parq® funciona como ícone de uma nova atitude urbana. Sustentável. Ecológica. Com vida...

+ Theres a negative reality. The ocupation of surface by parking is denying other uses, making it unsustainable from the economic and environmental point of view. We propose a positive reality. The verticalization of the parking, saving in circulations, release area for other uses, like public space that is missing in the city. The Parq® concept focus on two realities. To please both parts. We manage to answer the necessities of parking, as well as improving the quality of the public space, by getting the cars out of the streets and requalifying these spaces for leasure activities. It's posible to finally enjoy the city.

S A 1 6 ///

By qualifying public spaces we create scenerys for social action. A green space: public square and vertical garden. Complementary uses invite to have a coffee in the garden. Birds sing inviting people to chat. A vertical wall of climbing flowers garantee a wide choice of colors and perfumes. The building has personal life, surprising every season. Summer-Winter collection? The Parq® as icon of a new urban attitude. Sustainable. Ecológical. With life...


<+>

café piso 0. coffe shop level 0

<+>

estrutura. structure

<+>

café piso 1. coffe shop level 1

<+>

casas de pássaros. bird houses

<+>

acesso estacionamento. parking acess

<+>

painéis solares. solar panels

<+>

estacionamento. parking places

<+>

depósito de água. water deposit

<+}>

<+>

sistema de rega. water system

<+>

pele vegetal. green skin


<+}>

SA16 ///ParQ® 01. Paíneis Solares. Solar Panels

06. Estacionamento. Parking Places

02. Depósito de Água. Water Deposit

07. Café piso 1. Coffe Shop level 1

03. Casas de Pássaros. Bird Houses

08. Café piso 0. Coffe Shop level 0

04. Pele vegetal. Green Skin

09. Acesso estacionamento. Parking Acess

05. Sistema de Rega. Water System

01. .02 03.

.04

05.

.06 07.

08.

S A 1 6 ///

.09


01. Paíneis Solares. Solar Panels 01.

02. Pele vegetal. Green Skin

02.

03. Estacionamento. Parking Places 04. Casas de Pássaros. Bird Houses 05. Sistema de Rega. Water System 06. Café piso 1. Coffe Shop level 1 07. Café piso 0. Coffe Shop level 0 08. Acesso estacionamento. Parking Acess

03.

04.

05.

07.

SA16 ParQ, 2003 :: Localização: Lisboa, Portugal + Arquitectura: Carlos Sant'Ana com Ligia Paz, Isabella Rusconi, Rafael Fortes, Luis Pedra Silva, Gonçalo Sant'Ana + Maquete: Ricardo Sousa + Consultores: Ignasi Perez Arnal - AxE arquitectura y Entorno, Miguel Louro - Sistemas Mecânicos de Estacionamento, Helder Costa - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, Juan Josep Martinez Sabaté - Estudi de Paisatge, Josep Mascaró

06.

08.


PARCERIAS como Abordagem Estratégica Luis Pedra Silva, Arquitecto // www.pedrasilva.com //

+ Conheci o Carlos há cerca de quinze anos quando me sintonizou o rádio para poder ouvir o Surf Report local. Foi o início de uma amizade que se fortaleceu à medida que o tempo foi passando. Quando foi para Barcelona, mantivemos o contacto, partilhando pensamentos, trocando ideias e sempre que surgia algo novo, uma chamada era feita. Este contacto regular foi fundamental e permitiu-me entender todo o trabalho por trás deste projecto. Quando Carlos me desafiou para unir forças com ele para que este Silo de estacionamento fosse transformado em realidade, a minha resposta naturalmente sim. A nossa relação e os anos de amizade foram factores chave no sucesso desta parceria - uma ferramenta essencial para conseguirmos responder a um projecto que foi um desafio desde o inicio. O conhecimento do potencial de cada um foi fundamental para se entender as expectativas. As posturas complementam-se na resposta a escalas e programas que de outro modo estariam vedadas, aproveitando o conhecimento acumulado pelas diferentes experiências profissionais. Por outro lado, a composição e tamanho da equipe permitiu flexibilidade para gerar um um grupo "a la carte" que respondeu com eficácia e rapidez. Este projecto é o resultado de uma interpretação da arquitectura de um modo inovador, consolidando uma série de preocupações que nos são importantes. O resultado é um produto que representa os nossos objectivos ao incorporar vários factores de grande importância social - reconhecimento de novos desafios urbanos, resolução de problemas existentes e promoção da área onde se localiza. A eficácia desta parceria para futuras oportunidades está provada.

+

Joint Venture as Strategical Approach I met Carlos almost fifteen years ago, when he tuned my radio to listen into the local Surf Report. That was the beginning of a friendship which has been strengthening as time has gone by. When he moved to Barcelona, we kept in touch, sharing ideas for projects, exchanging thoughts and called each other frequently when something turned up. This regular contact was an essential factor in accompanying the development of each one of us. It was fundamental and resulted in me understanding the backstage work behind this project. When Carlos asked me to unite forces with him so that this Parking Silo could be turned into a reality, my answer was a natural yes. Our relationship and the years of friendship were key factors behind the success of this joint venture – an essential tool needed in addressing a project which was a challenge right from the start. The knowledge of the potential of each one of us was fundamental in being able to know what to expect. These different approaches were complimentary in responding to different scales and programmes which otherwise would not have been possible, taking advantage each others knowledge gathered through different experiences. On the other hand the strutcture and composition of the combined team enabled us the flexibility to generate a group "a la carte" which responded with efficiency and speed. This project is a result of interpreting and designing architecture in an innovative way, consolidating a series of concerns which are important to us. The outcome is a product which represents our objectives by incorporating several factors of high social importance – recognition of new urban challenges, resolution of existing problems and the promotion of an area in which it is located. The effectiveness of this joint venture for future developments is proved.

/// // / / / / .:


EXPERIMENTA

/

Guta Moura Guedes Presidente da Experimenta - associação para a Promoção do Design e da Cultura de Projecto . //

www.experimentadesign.pt

//

+ À Experimenta agrada a ideia de agir como catalisador, de fomentar sinergias. Um dos seus objectivos é contribuir para potenciar o poder criativo e cultural português, não só no plano da investigação teórica mas, muito concretamente, buscando uma aplicação prática dos resultados atingidos. O conceito do SAL e os projectos-conceptuais apresentados foram desenvolvidos no âmbito da Voyager 03, integrando a Experimenta Design 2003 – Bienal de Lisboa. São respostas a um desafio lançado a jovens arquitectos portugueses sobre uma matéria que a todos interessa como melhorar a qualidade de vida nas grandes cidades contemporâneas e, mais particularmente, como melhorar Lisboa. O SAL pensa em resolver um problema real de parqueamento automóvel em zonas históricas da cidade. Mas pensa também em poder acrescentar mais-valias concretas para consumo urbano, em dimensões menos esperadas neste tipo de equipamento. Assume uma função interventora no desenho de uma Lisboa futura, analisando em detalhe as envolventes onde se irão inserir os Silos, procurando descodificar necessidades e propor alternativas requalificadoras. O programa entregue aos arquitectos mencionava conceitos-chave como "inovação formal", "comunicação", "matriz cultural", "análise, pensamento e reflexão", "cruzamentos programáticos", "qualidade estética", "serviço", "pele e profundidade", "articulação", "intervenção" e "desenvolvimento sustentável". A adaptação à realidade está já em curso. Pensamos ser de extrema importância que o actual executivo da Câmara Municipal de Lisboa tenha decidido, com a EMEL, avançar com a construção dos projectos dos silos automóveis em Lisboa. Não por nós, Experimenta, nem pelos arquitectos que os desenharam, mas acima de tudo por Lisboa e pela população que a utiliza.

+ Experimenta acts as a catalyst, fostering the development of synergies. One of our aims is to help increase Portuguese creative and cultural power, not only at the level of theoretical research, but also, in more concrete terms, by seeking out practical applications for the results achieved in this way. The SAL concept and the conceptual projects presented were developed as part of Voyager 03, an installation that was included in Experimenta Design 2003 – Bienal de Lisboa. These projects are responses to a challenge issued to young Portuguese architects about a subject that is of interest to everybody – how to improve the quality of life in large contemporary cities, and, more importantly, how to improve Lisbon. The SAL seeks to solve the real problem of car parking in the historical centres of cities. But it also seeks to bring real improvements to urban consumption, on a scale that would normally be less expected in this type of infrastructure. It has taken on the role of intervening in the design of a future Lisbon, analysing in detail the environments into which the silos are to be inserted and seeking to identify needs and propose alternatives for the re-qualification of the area. The programme that was given to the architects mentioned key concepts such as "formal innovation", "communication", "cultural matrix", "analysis, thought and reflection", "programme crossovers", "aesthetic quality", "service", "surface and depth", "interconnections", "intervention" and "sustainable development". Their adaptation to reality is already in progress. We consider it to be extremely important that the present-day Lisbon Municipal Council, together with EMEL, the city’s car-parking authority, has decided to press ahead with the projects for parking silos in Lisbon. Not for ourselves, Experimenta, or for the architects who designed them, but above all for the city of Lisbon and the people who use it.


SA26 ///Portas do Sol Vertical Car Parking System. Lisboa, Portugal. 2003, 2004-2005

+ Construir no centro histórico de qualquer cidade é dificil. Quando falamos de Lisboa e de uma das vistas mais visitadas, estamos a falar de um projecto perigoso. Foi-nos pedido para desenhar um parque de estacionamento para 150 automóveis e ao mesmo tempo respeitar a envolvente histórica. O lugar é uma praça pública com caracter de rua devido ao excesso de objectos e de informação. Pretende-se manter a identidade que hoje possui: Zona turística de Lisboa por excelência, ponto de encontro de pessoas a nível local e global, miradouro e grande vazio no tecido urbano. Paralelamente queremos ampliar este espaço público, proporcionando uma zona expectante de actividades urbanas (Santos Populares, Jogos da Cidade, etc.) e proporcionar novos espaços de contemplação do Rio e da Cidade. Propomos um novo edificio de estacionamento com uma praça pública na cobertura e uma vista privilegiada parra a cidade e para o rio. Duplicamos o espaço público existente, limpando e criando um palco para a actividades do bairro, sejam festas populares, eventos desportivos ou apenas o dia a dia. A fachada verde recupera uma tradição antiga de decorar as janelas e varandas com flores e plantas, criando uma máquina sustentável de arrefecimento da envolvente.

+ Building in the historical centre of any city is difficult. When we are talking about Lisbon’s postcard view, we are talking about a dangerous project. We were asked to design a parking system for 150 vehicles while respecting the historical environment. The site is a public space with street character due to excess of objects and information. Our goal is to preserve the identity: Referencial Touristic Spot of the city, local and global meeting point for the people, panoramic view and a big empty cluster in the urban space. At the same time, we want to prepare this public space, creating an upcoming stage for urban activities (Santos Populares, city Sport Games, etc.) that make new spaces to contemplate the River and the City.

S A 2 6 ///

We proposed a new parking building with a public square rooftop with a privileged view to the city and the Tagus River. It duplicates existing public space, cleaning it and preparing a stage for the all neighbourhood activities, being it popular parties, sports events, or just the day by day life. The green façade recover the ancient tradition of flower and plant decoration of the balconies, while providing a sustainable machine to cool down the surrounding environment.


<+}>

S A 2 6 ///

SA26 ///Portas do Sol

<+>

planta cota 53.50m plan level 53.50m

<+>

planta cota 46.50m plan level 46.50m


SA26. Parque de Estacionamento Automático, 2004 :: Localização: Portas do Sol, Lisboa, Portugal + Cliente: EMEL - Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa + Arquitectura: Carlos Sant'Ana e Luis Pedra Silva [www.pedrasilva.com] com Isabella Rusconi, Vanda Silva, Nuno Cerqueira, Inês Henriques, Joana Corticinho, Rafael Fortes, Gonçalo Sant'Ana, Ricardo Sousa + Maquete: Ricardo Sousa + Consultores: Grese - Ricardo Sampaio, Eng. (Estruturas). Miguel Louro, Eng. (Estacionamento Automático). Engenheiros Associados - João Cristovão, Eng. (Electricidade). Engenheiros Associados - João Caxaria, Eng. (Segurança). Engenheiros Associados - João Caramelo, Eng. (Climatização, Ventilação). Ductos - Vieira de Sampaio, Eng. (Águas, Esgotos, Incêndios). Irrigarden - António João Matias, Eng. (Fachada Vegetal) + Projecto, Construção: 2003, 2004-2005


SA16 vs. SA26 + Qual a diferença entre SA16 ParQ e SA26 Portas do Sol? Em termos formais, dificilmente podemos comparar uma estrutura esbelta e icónica com um edificio inserido no centro histórico consolidado -é um dos principais miradouros da cidade- tentando esconder e camuflar a sua escala de intervenção. A nova proposta ocupa um vazio com 1500m2, tem uma área de construção de 4500m2 e situa-se num buraco a uma cota 10 metros inferior. Com tudo isto, temos que colocar dentro 150 automóveis e uma área comercial. Decidimos ampliar o programa inicial e aproveitar a escala do edificio para melhorar o espaço urbano do Largo das Portas do Sol. Devido à situação actual de estacionamento indevido em 2ª e 3ª fila, este largo, que potencialmente é dos sitios mais bonitos de Lisboa pela amplitude e localização das suas vistas, tem apenas escala de rua. Foi isto que decidimos colocar em questão e conectar o nosso edificio com o Largo existente e assim ampliar este espaço, criando uma nova praça com capacidade de acolher com dignidade o uso dos moradores locais e ao mesmo tempo a visita dos inumeros turistas que passam pela nossa cidade.

S A 1 6 vs S A 2 6

O objectivo do SA16 era integrar o estacionamento automático com uma série de serviços de apoio como palcos de actividade urbana. Paralelamente, tentamos devolver algum espaço verde à cidade, através da colonização das superficies verticais com plantas e flores. Todos estes objectivos estão patentes em SA26, e até em alguns casos potencializados. Aqui perdemos completamente a força do Icone Verde, que nos marca o espaço e a pequena escala do SA16 que resulta melhor como estratégia de resolução do problema de estacionamento em Lisboa. Mais unidades espalhadas pelo espaço, ao contrário do Programa de grande escala proposto pela EMEL. + Fazendo um balanço do projecto, devo dizer que teria sido mais interessante construir a primeira versão. No entanto, ao adaptar estes conceitos a outro lugar, com condicionantes urbanas e históricas bastante importantes, estamos satisfeitos com o resultado. Devido á sua localização e à ampliação do programa, a camuflagem do projecto é inevitável, acabando por perder as caracteristicas icónicas do primeiro objecto, no entanto potencia todas as caracteristicas de integração e revitalização urbana.

(01)

SA16 ///


+ What is the difference between SA16 Parq and SA26 Portas do Sol? In formal terms, it is difficult to compare a slim and iconic structure with that of a building which is located and consolidated within an historical context – this is one of Lisbon’s main lookout points – where we tried to hide and camouflage the scale of this intervention. This new proposal occupies a void with an area of 1500m2, having a built area of almost 4.500m2, situated at the base of this void 10 metres lower than the look out point. Taking all of this into consideration, we still have to put 150 vehicles into this structure, including a commercial area. We decided to extend the initial program by taking advantage of the scale of the building and improve the urban space of the "Portas do Sol" plaza. Due to the present parking situation, where vehicles park in 2nd and 3rd rows, this plaza, potentially one of Lisbon’s most beautiful areas, due to its location, openness and magnificent views, has an urban scale of a local street. This was an important issue to address, whereby we decided to connect our building to this plaza, in this way extending this space, creating a new square with capacity of receiving with dignity its local residents and the many tourists which visit this spot. The objective of SA16 was to integrate an automatic parking system with a series of supporting services, as a stage for urban activity. Parallel to this we tried to return some green space to the city by colonizing the vertical walls with plants and flowers. All these objectives are present in SA26, and in certain aspects even more asserted. In this example we lose the strength of a Green Icon, which marks a place whereby the small scale of SA16, results in a better strategy of solving the parking problem in Lisbon – many small parking lots distributed throughout the city, and not fewer but large scale parking lots as proposed by EMEL. Looking back at this project, I should say that it would have been more interesting in having built the first version. However, having to adapt to local concepts and a unique urban and historical location of prime importance, we are satisfied with the result. Due to its location and the broadening of the programme, camouflaging the project was inevitable, losing the iconic identity of SA16, but in the mean time capitalizing all the characteristics of integration and urban renewal.

(02)

SA26 ///


InterPARK

interpark s.r.l. : Via G. Lorca, 25 :: 23871 Lomagna (LC) Italy tel. +390395914265 :: fax. +390395914412 :: sales@interpark.it :: www.interpark.it

+ INTERPARK é uma empresa do grupo italiano IML especializada em estacionamentos mecânicos robotizados. Iniciou as actividades no ano de 1990, apoiando-se em parceiros externos para elaboração de projectos da parte mecânica e software. Actualmente o desenvolvimento do produto é realizado na íntegra pelos principais sectores tecnológicos do grupo. Até à data foram realizados 62 estacionamentos num total de 5.253 vagas , dos quais 47 estão em pleno funcionamento. Interpark lidera actualmente o panorama dos construtores europeus e exporta os seus produtos não só na União Europeia como para países longínquos como a Tailândia, a Coreia do Sul e a China. As duas tipologias Interpark (palette e macaco-robot) para a movimentação dos automóveis nos sistemas de estacionamento , estão devidamente protegidas por patentes europeias. A gama Interpark disponibiliza 4 famílias básicas de produtos (Carpark, Traspark, Pozzopark e Trenopark) assim como uma vastíssima gama de componentes acessórios, o que permite disponibilizar soluções de todo o tipo, especialmente quando o espaço disponível é escasso. É uma solução alternativa para os casos onde se queira aproveitar espaços disponíveis que tenham limitações ou condicionantes.

+ INTERPARK is a company within the Italian Group IML, specialising in mechanical robotised parking systems. Having initialised its activity in 1990 with the support of external partners, in areas such as project design associated to mechanical and software issues. Presently the development of the current product is undertaken in its entirety through key technological sectors within this group. To the current date, 62 parking lots with a total of 5.253 parking bays have been built, of which 47 are currently in use. INTERPARK is currently the leader amongst the panorama of European builders, exporting its products, not only to the European market but also to distant markets such as Thailand, South Korea and China. The two INTERPARK systems (palette and robotic jack), necessary for the movement of vehicles within the parking lots are subsequently protected by European Patents. The INTERPARK range offers 4 basic family groups of products (Carpark, Traspark, Pozzopark e Trenopark) as well as a large range of accessories and components which enable customized solutions for any type of scenario, especially when dealing with a lack of space. An alternative solution for parking in situations where the lack of available space or limitations influence the project.


Estacionamentos mecânicos

ou sistemas que permitem multiplicar o espaço disponível Miguel Louro [Consultor SUPORTE Parksystems]

Já em 1927 existiam sistemas mecânicos de estacionamento que permitiam armazenar carros em espaços para os quais a arquitectura tradicional não tinha soluções. As grandes vantagens destes sistemas tais como segurança para o automóvel e para o utilizador, o rápido acesso à vaga, a ausência de poluição, o aproveitamento rentável de espaços difíceis, a modernização e reabilitação de prédios antigos sem estacionamento ajudaram a consagrar esta tecnologia por todo o mundo moderno… e carente de espaço. Há lugares onde o problema de falta de vagas já foi superado. A qualidade de vida foi devolvida aos moradores que sofriam com a desordenada multiplicação de automóveis. Uma verdadeira exclusão social, onde crianças já não podem brincar nas ruas, os idosos receiam sair de suas casas, a poluição sonora atinge níveis proibitivos com o permanente concerto de buzinas que protestam das segundas filas. Todos enfrentamos uma difícil situação que tende a piorar todo os dias. Os estacionamentos mecânicos oferecem uma vasta gama de soluções, as caseiras para poucas vagas, as robotizadas para estacionamento público com centenas de automóveis. Os belos edifícios das àreas históricas podem voltar a ter vida oferecendo aos moradores a possibiidade de estacionarem os seus carros onde moram. A sua escala pode ser pequena e dispersa, sempre perto do utilizador, ocupando espaços que de outra maneira não seriam utilizáveis. A falta de espaço para estacionar o automóvel deixa de ser um motivo para as preocupantes desertificações dos centros das cidades. Será possível poder estacionar sorrindo? Claro que sim! E para todos os interessados recomenda-se assistir ao que irá acontecer nas Portas do Sol, onde em 2005 será inaugurado o primeiro APS (Automatic Park System) de Portugal.

Mechanical Parking

or systems to multiply the available space In 1927 already existed mechanical systems of parking, that allowed to park cars in a way that the conventional architecture had no solution. The advantages of this system among others are the security to not only the car but also to the owner, the easy access to the vacant space, the rentability of the space not in use, the modernization of old buildings without parking space that helped to establish this technique in the modern world … which is lacking of space. there are places where the problem has been overcome. The quality of life has been returned to its residents that used to suffer with the disorganised cars. A real social exclusion as the children could play in the streets, the elderly are afraid to leave their own houses not to mention the increase of the sound effects into the pollution reaching its highest level with the permanent noise of the cars. We all have to face this terrible situation which tends to worsen by the day. The mechanical parking places offers a wide range of solutions- from the "home made" solutions to few spaces, and the robotic ones for public parks with hundreds of vacant spaces. The fabulous old historic buildings can live once again as it offers to its residents the possibility to park their own cars where they live. The scale can be small but plenty, always close to the user, in spaces that in other ways would not be used. The lack of space to park the car is not anymore the reason to the desertification of the city centre. Is it possible to park the car with a smile? of course it is!! And to those interested please observe what it will happenin Portas do Sol, where in 2005 it will be the opening of the first Portuguese APS (Automatic Park System).


S'A

arquitectos Rua das Trinas, 81, r/c :: 1200-856 Lisboa. Portugal +351.21.390 80 60 :: +351.91.227 82 39

arquitectos//// Carlos Sant'Ana [carlos.pedro@sa-arquitectos.com]

www.sa-arquitectos.com

Isabella Rusconi

info@sa-arquitectos.com

[isabella.rusconi@sa-arquitectos.com]

design//// Sofia Gonçalves [sofia.f.goncalves@sapo.pt]

parceiros//// Pedra Silva Arquitecto [info@pedrasilva.com]

Paulo Pedro Arquitecto

SA01/// From Local to Global. Le Vauolin, Martinique. 1999 Special Mention

[paulofpedro@hotmail.com]

pré-impressão e impressão//// ImpriLuz

colaboradores////

SA02/// nuc nomad use camaleonics. 2001 archilab research

SA07/// Genetigrama. Vila Nova de Gaia + Coimbra, Portugal. 2001 2nd place

SA09/// Headquarters of CREA-ES. Vitória, Brasil. 2001 competition

SA11/// Elderly Center. Oeiras, Portugal. 2003 finalist

SA12/// Senior Circuits. Catalunya, Spain. 2003 call for ideas by invitation

SA15/// CMIA. Bragança, Portugal. 2002 competition by invitation

SA23/// Fata Morgana. Tromso, Norway. 2003 special mention

SA28/// casa Angola. Luanda, Angola. 2004

Nuno Almeida, Ricardo Amaral, Sara Antunes, Silvia Basilio, Elsa Caetano, Samanta Cafardo, Flavia Cancian, Jordi Castro, Kaina Celedon, Helga Constantino, Joana Corticinho, António Eguerev, Mathilde Felix-Faure, Marta Fonseca, Rafael Fortes, Tiago Fortuna, Renata Furlanetto, Bruno Gomes, Daniela Gomes, Marco Guarda, Frederic Guillaud, Inês Henriques, Mika Iitomi, Vicki Lenz, Ana Maio, Francisco Marques, Carla Martins, Inês Melo, Eva Minguella, Catarina Morna, Ligia Paz, Luis Pedra Silva, Paulo Pedro, Ignasi Pérez-Arnal, Sérgio Pinto, Tiago Ruivo, Isabella Rusconi, Gonçalo Sant'Ana, Patricia Santana, Nuno Sequeira, Vanda Silva, Ricardo Sousa, Robeto Terrazas, Inês Vieira da Silva, Daniel Vargas, Domingos Vaz, Miguel Vieira


SA16 vs SA26