CARAS MAIS - ESPECIAL UMUARAMA

Scroll for more

Page 1




‘“Costumo dizer que a estética é capaz de transformar a autoestima!”

Durante toda a minha carreira profissional, eu pude aprender a lidar com as pessoas, entender seus anseios e perceber melhor suas expectativas. Afinal, cada paciente é único e precisa ter as suas individualidades respeitadas. Os cuidados com a aparência e o bem-estar, guardam uma estreita ligação com saúde e qualidade de vida. O conceito de estética está cada vez mais abrangente e presente na vida das pessoas. Com o passar dos anos, pude expandir meus horizontes, e carregar o nome da minha cidade pelo Brasil inteiro. Tenho admiração pelo meu trabalho, e me sinto completo fazendo o que eu faço de melhor, e no que diz respeito ao empenho e ao compromisso para com as pessoas que depositam sua confiança em mim. Meu trabalho vai além do que apenas embelezar alguém. É ajudá-lo(a) a trazer sua autoestima de volta. Ser médico é amar a vida acima de tudo, e ter o poder de transformá-la é ainda mais gratificante.

Dr. Danilo Bravo | CRM/PR 37.956

@danilobravo



DE UMUARAMA PARA O BRASIL E O MUNDO. Hรก 50 anos, em Umuarama, surgiu uma pequena empresa familiar que teria um grande futuro pela frente. Texto: Allan Vidigal


E

lídio Zago e seus filhos puseram mãos a obra, dedicando-se, sem reservas, as tarefas de uma pequena máquina de beneficiamento de arroz que haviam comprado com o fruto de anos de trabalho e que chamaram de Zaeli. No interior paulista, Elídio Zago conheceu Mafalda, que após o casamento dos dois, em 1945, passou a se chamar Mafalda Colognese Zago. Elídio trabalhava no sítio do pai, onde se cultivava café. Tiveram cinco filhos, Jair e Geni, um casal de gêmeos, Anézio, e outro par de gêmeos, os meninos Marival e Derdeval. Ao longo de seis anos a contar do casamento, Elídio e Mafalda conseguiram economizar o bastante para comprar o sítio próprio,

e lá se foram , em 1952, para Santa fé (PR). Plantavam café, normalmente perdiam toda uma safra por conta das geadas. Por isso também plantavam milho, arroz e feijão, criavam galinhas, porcos e umas poucas vacas. Era o jeito de garantir o básico para a sobrevivência. Em 1965, quando a família Zago, se mudou para Umuarama, qual era muito diferente da que conhecemos hoje. Valmir, quando tinha 10 anos já demonstrava um espirito de empreendedor. Ao completar 50 anos, a empresa fundada por Elídio Zago, alimentada pelos filhos e hoje capitaneada por um deles, Valdemir, está firmemente estabelecida no mercado nacional de alimentos e cada vez mais, no internacional.

A Zaeli hoje é responsável por 700 empregos diretos, agindo como importante fonte de sustento para as famílias da cidade natal, Umuarama. Isso sem falar nas colocações indiretas que geram empregos, difíceis de quantificar, mas certamente chegando a milhares. Tendo sempre a qualidade, como principal pilar, a empresa, ao longo das décadas, soube preservar e desenvolver a própria essência. A cada passo dado, a Zaeli soube tomar as lições aprendidas. E pode ser essa a principal lição que tenhamos nós a aprender com ela. Como talvez tenham profetizado o caderno e a enxada que Elídio dava a cada filho ao completarem oito anos. O aprendizado e o trabalho constantes, foram à fonte do sucesso dos Zago e da organização que criaram.