Page 1

Jan/Fev/Mar 96

ffi&ffi,e#éhK

ffiffiffiwwffi

Operation Pineapp

Part II

Para nós, é muito gratificante estur podendo publicar a segunda parte desta entrevista aqui no Gazette. Desde que sontos Cubs, subíctmos vagailtente do que se tratava o tal Operatiort Püteupple. Mas vaganrcnte. Foi nunru palestra dada pelo Httgo e pelo Charlie aos Rovers que ficumos sabendo reulnteníe do cpte se lrolava esta viagent, e é excencíal que todos os Carcjás fiqttem sabendo. Foi, com certeza, utn nrorco na história do Grupo. Da nossa parte, só resla tlesejur, mais unta vez, parabéns aos 3 scouts que , nutn "Jeepinho '55", foram alé o Alasca! última edição do Gazette, apreserltanÌos a primeira parte da entrevista feita com Hugo Vidal e Charles Downey, participantes do "Operation Pineapple". Enfocamos mais o planejamento da viagem, conlo arrecadaram o dinheiro, como conseguiram o veículo, quais as precauções tomadas e qual a infra-estrutura a

necessana.

Charles Downey, Hugo Vidal e Jan Stekly, na época Rovers Carajás, fizeram uma expedição de Jeep Willys para chegar ao Jamboree do Canadá de 1955 (o primeiro fora da Europa). Saíram de São Paulo, desceram até Santiago e só então subiram até o Alasca (ll), fazendo zigue-zague (!!) pelas Américas. Foranr 73.000Knt, numa viagem que tinha custo previsto de US$ 3.000,00: uma fortuna na época! Isso tudo foi possível graças a ajuda de um pool de enìpresas que aproveitaram o assunto para pronlover seus produtos (na ntaioria autopeças). Em Operation Pineapple Part II, trataremos a fundo da viagem propriamente dita: acontecintentos interessantes. suslos, surpresas... tudo que uÌlì escoteiro precisa estar apto a enfrentar. "l

- Operation Pineapple -

- Patrol Mess in World

@

F

ztU lz

o o

- Churrasco Scoutas -

- Scouting Tips f rom an

OldTimer

- Ecologia nos Camps

- Gazetta e Planeta

71


CARAJÁS GAZETTE- Depois de l ano de preparativos, vocês estavam prontos. Conro foi o "faren ell',?

OPERATION PINEAPPLE- Saimos às 20:00hs do cìia 2 Abril de 1955 do Vale Anhangabaú, Depois de muira fesra

de

por aqui fomos para Rio de Janeiro. Isso é porque queríanios testar o Jeep e aproveitar para fazer unìa propa_ganda para

os patrocinadores.

A

mãe do Jan nos deu urn bolo para

levarmos na saída. Só que nós o colocan'ìos perto do nosso fogareiro à querosene. ConcÌusão: não deu para comê-lo pois estava fedendo!

O jeito que arnìnlanlos para apaziguar as coisas

foi tocar gaita de noite,junto conr canrp-fires para levantar o astral de todos Ìá.

C.G.- Quais alguns lugares mais característicos da viagem? O.P.- TivenÌos ur.Ìla experiência inusitada na Bolívia, mais precisamente no SaÌar de Iuiuni. Na pré-história, aqueÌa região era coberta por unÌ ntar de írgua salgada. Corn o tentpo ele secou rìlas o saì fìcou aii no chão. Então, imagine o chão cheio de sal e conrpletanlente liso. Quando chegamos nesse lugar, não tinha estrada trem nada. Pelo nosso nlapa, não dava para saber por onde ir. Sorte que encontran-ìos unÌ índio que

falou para sesuirntos ent fiente nunla reta. DaÌi a algumas centenas de quilôruetros, passaríanÌos a enxergar unl moÍTo na linha do horizonte. Era só ir para lá que encontraríamos o outro lado da estrada. O problema é que como sal transmite ,ÍÁ { ::i ::

":lti

Contando nossas histórias pera os scouts esquünós C.G.- Qual foi o prírxirno dcstino? O.P.- Saindo do Rio, run'Ìarìros Sul, ent direção lVontevidéu (já que era para dar a volta pela

a

eletricidade, tivenros problentas, pois o motor ficava faìhando. N'Ías chegan"ìos,...graças ao índio

!

Outro ntonrento curioso foi na travessia do Lago Titicaca. Colocanros o Jeep nunta baÌsinha à r,ela. junto de índio nrascando fcllha de coca e aincla ntais urÌì Ì)orco que foi anrarrado no llira-ciroclue s do Jeepll E tenr tanrbénr o epìsódio do Punirnrá... Não tínhamos onde donlir (nenr lcnntl)íir ou se hospedar). Unt ntorador de lá sugeriu que coÌlversírssenros conl o delegado da cidade e pedíssenros pura dontrir por Iá. EÌe concordou e ofereceu unra ceÌa onde poderíanros pernoitar. Tudo isso, contanto que passírssenios peÌa hLrnrilhaçho de sernÌos fichados, colocar roupa cìe preso, cleixar todos os nossos perteÍìces guardados,

ser trancados dentro clo cubícr"rlo... E,nfinr: verdadeiros

América, teríantos que aproveitar e visitar tutìo!). De lá,

encarceraclos.

seguimos para Santiago, atravessaudo a cordilheira cÌos Ancles. Lá, era necessário parar de vez enÌ quando para regular o carburador do Jeep. Conro hí utuita difèrença cie aìtitude. a pressão atmosférica varia ntuito e o lìlotor passa a faÌltar (niro tem oxigênio o bastante !). Quetl nnis rtrexia conl o carro era eu (Hugo), que já trabalhava na ,{_sronroror (rerendedora

C.G.- Afi nal. e o Jarnborec?

Willys).

C.G.- Conro era organizada o rodízio para dirigir e tarnbém quaÌ era o estado gcral das estradas? O.P.- Nós selìlpre tínhanios url períocìo de 2 ltoras para cacla um dos 3 dirigirenr. Depois de dirigir, a pessoa passava para a parte de trás do Jeep, em cinra da bagagenr toc.la, oucle dava para tirar um cochilo. Depois, passava para o banco do

passageiro para ajudar o nrotorista .Ì ltavegar. Quanto às estradas, na ida pela Arnérica do Sul e Central era tuclo de terra. Nos EUA e Canadá era a rtraioria asfaltada. A nossa velocidade nrédia era de 75 Knr/h e... detalhe... gastanros l l pneus durante toda a viagem. A pior parte foi na volta, aclui no Brasil. O Norte/Nordeste era uur Ìantaçal só. Lír ficamos atolados ullla vez por ul.ts 2 ou 3 dias. Tiventos que cortar árvores para poder sair! !

O legal de aÌguns atoleiros é que nãro erarn só nós que estávamos lá parados. Haviam muitos canrinhões entparelhados, esperando a suA vez de passar a clias! Aí alguns deÌes ficavanr cansados e con.Ìeçavanl a arrunlar encrenca.

-8

Pois él Saírrros .l nteses e nteio antes da Abertura do Jantboree (Nialora-on-the-lake, Canadír). Estír'u,antos no México ainda e faltavanr apenas 10 dias para a cerinrônia de abertura!! Foi uma "correria". O Jarì foi de aviho da Costa Rica até os Estados Unidos, pois o México niro deu visto para ele (ele era tcheco).

q


O mais engraçado é que rps53r Jg tern.ìos saído ben antes Je Delegação do BrasiÌ {que.,ei.r de avião). foi r Delegação que . ì,:-:. '.r com l dia de atrasoll Conro qualquer J,rrrrhore e . r ': *:rìr

experiência úrticn.

Eu e o Jan estávamos dormindo!

O Jeep parou de pé, mas não andava! Ficamos desesperados,

achando que nossa viagem tivesse temrinado ali. Mas o que havia acontecido é que alguni de

F,'r , .,*:

nós esbarrou na alavanca de

ganhamos de unra tropr c:::'r.i.l3llse o chifre de alce Que e:tÍ pe nilr.r.Ìrr na sede de St. PauÌ's {rr Oire rui;ln Pineapple Trophr C.G.- De onde surgiu a idéia de

reduzida

t

o Alasca? O.P.- Realnrente nit,r e :tirvil ÌloS nossos planos "pilssar" peÌo Alasca. Tíuhanros isso ern nleÌite.

O.P.- E sirnples. Acreclite no que

você sonha, dedique-se

seria possível conrpletar nossa viagem e conseguinros. E, foi

patrocinadores. Não tíuÌrrrnros dinheiro para dar esse "puÌinÌro"!

ótiuro

Iìoto do Jecp cortt o O.l'. Truphy

ficanros sabendo de um programa de televisão que prenriava viajantes aventureiros. NaqLrela seÌllana, iria hrrver ur.rur gravaçiro (uur tipo cle Progranra SiÌr'io Santos). Nos inscrevenros e fìrnros

\.r.;lr:1: Ì'Ì'. _-r. l.r ., z,r -i ganharttos cercli de USS 1 tt t r rr \ ì.:jcrì. . ::;.: -. c...,..r -..-:.. enr USS 3.00t1.01ì llr. Conr e ::e -;;.ii:;l'., .l:-.-.. .. : .r' .-.,1.. Irteio tendencio:rì o ra\u1Ìlr.l!ì.

,

Alasca.

C.G.- Deu plrt eÌtcanrr o fritt Jtr .\Ìu:irl ti'.r:r.1ii:ì,r'l O.P.- Toda essa parte iìa r iurern erl bcnr 1r'irrl Prinr i\\(ì. lÌ Willl"s enr Toleclo Íez urla revisão gentl no Jcep e eoÌoeoLr

acessórios próprio prra o l-rio (aclLrecirrrento intern,r. aciuecintento do nrotor para ''pe-qar" rle n]lLnhrr, Lrnra segrurcÌlr Ìânrina de vidro para ltlto Í'icar erttbaçlclo. Tlrnrbénì tiveìììos que conìprar rouprs e sleeping-bags lriÌnr o tì'io cle - i0 'C.

Conto era o lleríoclo clepois da guernr, lonros enr lojlrs cle "War Supplies", oncle conseguinros nìlìterilìis buratos e bons que sobraranr cla guerra. As clil'erençus rle teÌllÌleratura ciLle pegarì.Ìos foranr raclicuis: cìcsdc - -+0'C no AÌusca até +-{0"C enr Nevacla. No Aluscit, colìto a callotil do Jeep era cle irço, pureciA Llnìlì

-seIadeira cheirr de -!eÌo pencluraclo ! Níls ryueríunros ir uo

ponto rlais ao rìorte do Aluscu. nlAS neva\ra nrr-rito e nho irilL cÌrrr

1ríìrlt ir de Jee1r. Etìtito.,,r ltnrericltrtos ol'elecentr.n plrllr levur-nos de nósl

artihoM

lír 1ìrrrros

C.G.- Qual o nrorncnto uutis diÍícil da viitgcnr? O.P,- (trtttirtìrrrc) Foi a cupotacla enr SÍo José, Costa Iìica. O CllrÌes È\tlvlÌ diricinclc) cyur.rnilo Ììassarìros r-uììir lìr ìrìtL- c\tleiliÌ. :.-3 Jarfir;ìirÌlìo\ c L'nlÌ'lirìrrrs rÌe Ìlrtìo Ìì(ì el\ciÌÌÌì() c clrlì()tiÌlrì()s.

!

Rohby ilIills & Pittgo Versleeg

Operation Pineapple - Curiosidades -

escolhiclos p3r'r prirti c i plLr -j untcl de or.rtros rÌ0 i s eu ner r|r'c ll tcs. I\'Ías cortro a noss] r iuLerr e ru lt rìì.ii. errrÌit l. Ìì;iÌ'eJa tlire 1ìri

lt,

e

conseguirá. Senrpre achanros que

r.nas não divul-ganros nrrda para os

*

deixou o Jeep enl ponto

vocôs podenr passar para os scouts de hoje?

ir para

Ì\Ías tivenros ur"n rllonlento de sorte. Na nossa estadia em Nova Iorclue,

e

neutro. Assim que descoberto o engalìo, tudo se tranqüilizou! C.G.- Qual a ÌÌrensagem que

-

"(\s rezes tínhamos que usa,r morgarina ao ínvés

de

graxa trc Jeep"

- "quando um policial enrolava muito, coilvídúvütnos ele para tirarfotos nafrente do Jeep e tudo ficava, resolyído, todo nrundo amígo!" I - "Nos Estados Unídos era contum conhecer a pessoü de manhã e de noíte jó estar jantando e hospedado na casa dele". - "Tínlrcunos unta espíngarda desmontada e unta pistolhúa païa segurctnçú, mas nunca precisanrcs delas", - "Mordontíq psra nós era: ter roupa lavada, tomar banho, donnír bem e comer bent." - "O Hugo ainda tem unru roda e um pneu do Jeep (que foí vendido e suniu... !) conto recordação". - "Tínhantos unru rothru de hígíene chantada de 4 S Sessíort: SIút, Shave, Shower & Shampoo". - "A íntprensa aquí no Brasil nos acontpanhava a viagem ínteíra. tr[anddvantos Íotos e cartas que eram publicadas cotìto propaganda". - "Tiramos cerca de 5.000 fotos pretoe branco e 3.000 eilt cores." - "Quando nós discordávantos em algum assurtto, era decídído no voto. Doís decídíant e o terceíro sempre úceítava soffiltdo. Nunca tivemos qualquer díscttssão séría."

a-


Panthers

Psntlrerr Fishers?!?

Cobras?!? Cadê Yocês...? Vocês tão co rnedo Gazette nã

viu!!

fiwtt}ffi Tem gente que tem muito que aprender! ! !

Churrc'sc,o dos

Scoutas ez anos se passararn:- Rindo, chorando,

'Nóis é o que é, você salte como é Nriís é o que ,í, aquí é tudo nruíé Nóís é o que é, tudo ent cüna, enúaixo é pé Nóis é o que é, tropa Scouta é Scouta é que é, é que é bacana Tropa Scouta é que é, é que é legal Ser Scouta é, hey! é que é bacana Ser Scouta é,|rcy! é que é legal"

trabalhando e cantandc, algumas vindo, outras partindo, deixando a saudade e trazendo uma linda arnizade. E para colÌlernorar tudo isso, fizemos no dia 26111195 urn grande churrasco eln comemoração à década de existência das Scoutas. LEO, PHOENIX, ORION e ÁqUtf-A fizeram urna exposição corn fotos, livros, relatórios e muita criatividade para contar as histórias e aventuras que já passarnos. Churasco, saÌadas, rnúsicas, bebidas, sobremesa, encontro corn as velhas scoutas, e rnuita anirnação !! Assim foi a rnaravilhosa tarde ensolarada que tivernos no Church. Esperarnos que todos tarnbérn tenham gostado.

oportunidade de comparecer, aqui vcti turt ctt,iso otintistct: Só faltant nmis nove aninhos. PS: Aos que ncío tiverant a

õ-


-E*zerf,iË ome time ago

o74* oVt -"oou'@)H a%ntI

quoted a ferv tips from the book rvhich used to be knorm as the "Campers Bible", Camping and Woodcraft *'ritten 80 years ago b1 Horace Kephart. Here are a ferv more suÌruì'ìarised tips from his book.

pcnholdcr or hollorv kcy.

-

Prcscrr ing cggs. To prcsÈn c cggs. rub them or cr u ith r asclinc. being

carcfull to lcal'c - Care of your feet on a long trekking expedition. The main thing is to keep your feet clean, washing them with hot saltcd water at the cnd of the day. Do not soak your fcet in uatcr upon getting up in the morning, rvash them quiclv and dn thoroughly, othenvise the skin will bccome tcnder and likelr to blister. Before putting on comfortable casr'fining u'alkine shoes rvith thick woolcn socks, dust vour fcct and the insidc of thc shoes rvith talcurn pou,dcr. Kccp vour tocnails cut sl-rort and squarc. - Thirst. On a hike *terc uatcr is scarcc. a good.\\a\ Ìo rclieve 1'our longing for drinking \\ atcr. is to chsi on a grc.n leaf or carn'a snrooth non absorbcnt pcbblc in r our nronth. but thc bcst of all is to carn an onion lith rou and kccp e small slicc of rau ouion in rour ntouth This rs thc bcst rrrr to prcvcnt vour lips frorn cracking. - Cclcstial guiding br thc sun lf rou harc no conipass and thc dav is cloudv and rou \\'ant to fìnd thc dircction bt thc sun, hold a knifc bladc or othcr thin flat articlc pcrpcndiculan' on vour l'atch glass. or ar.ì\' gloss surf'acc. and slou h' tu'irl it around. It ivill cast a fÌrint shadorv indicating uhcrc thc sun is up in thc clouds. thus giving vou a dircction This svstcnì docs not rvork around nriddal'. - Scorpion bitcs. If r,ou arc bittcn by a scorpion or a spidcr. vou cAÌì hclp rclicvc tlrc pain and climinatc sonrc of thc poisou bi,prcssing thc skin around thc bitc uith a hollou,

ofa

tube. such as thc top

no

particlc urrcorcrcd This urll kccp thr'rrt fìcsh for a lonu tinic

close tinin.u hd end [ning it u ith a piccc 1'ìld blankct tbldcd into a pad that fits in thc box. Addrtroualh placc crurnplcd nuvspapcr and clcan hay or stra* rnsrd'- rt This is appropriatc fbr slorv cooking food such as ricc. r cc;tablc or c\ aporatcd fruits. ntich vou staffoff in a hcarr thrck prn rìn a stovc untrll it starts to boil brisklr'. Thcn pÌec; tÌrc prxvl:ind contcnts in thc hav ncst. covcrirtg it rirth nrorc hli rnd ÌìJ\\spapcr end placirrg thc lid on top. A tìri hours lrtcr on )rìr.l \\rll trnd thc fbod strll hot and u'cll cook.'d For nt;ats roLr should first cook on thc carììp stovc fbr iìftccn Ì.Ììinutcs Thrs sanrc bor *lrcn lcfÌ to cool thoroughlr can bc uscd to storc cold fbods. it conscncs thc food cold for a long tinrc

of

Seou"ras t"- Áquila 2o- Leo

3'- Orion 4o- Plioenix

Sro" Aanano Seours - Beavers - Lions - Foxes - Panthers

Gues S"n. Fauuos - l"

de Maio - Outing dos Cubs Sto. Anraro.

- ll

de Maio - v:ri acontecer unt:r Gincana envolvendo as 3 Tro;lls! Aguardenr...

- \\ hites - Brori rts

-

Gugs Sro" I "-

- 25 e 26 de N{:rio - os Scouts Sto. Anraro e St. P:rul's vÍio ;t:trtici;l:rr de urn C:rrnpr Conjunto!

Rccls

- Grevs

\\

Anruarno

hites

2o- Greys 3o- Brclrvns

4o- Reds

- 6 n 9 de .Iunho - Corpus Christy Cub Cnmps (Sto. Anraro

& St. Paul's).

Segurrs Sr" Fauuos Estão Íàzendo urtt tipo de cornpctição

trinrestral, onde não e possível çt';i*1;1;rl$ contabil izar os porìtos


i moçada! Aqui estarnos com mais um Gazette! Passo a passo, tentamos rnelhorar ern conteúdo, diagrarnação, inforrnação...mas está faltando participação de rnuita gente

-

G

a-

l-

o {.f

o-

rt

I I Tah'ez algo que os tenha chamado a atenção são as pá_einas centrais. Pois é, dessa vez

tivenros r'ários Patrol N{ess e voltarnos à velha lornra de ter urna seção inteira dedicada as "_suen'as" inter-patrulha e poluição visual ern geral. É uma pene que algumas patrulhas não se estorçarari para rnandu'coisas! Afinal, não fbipor talta de ai'iso. Alérn do mais, está mais do que na hora de r-ocês (cubs, scoutas e scouts) participalerìl mais do Gazette. Esse é um jornal do Grupo que foi tundado por Scouts (não chef-es !), e hoje está rnais que aberto para que artigo de vocês seja publicados. Sein dizer os Pais... mas dcles nós jí estaÌ'Ìlos desistindo

!

Con-to terna principal, ternos a continuação da entrevista "Operation Pincapple", fèita pelo Pingo e pelo Robby em cornerììoração dos 40 anos desta

Ltgem tão espetacular. São poucas pessoas qLle tcrn urna história dessas para contal'para os Í-ilhos ! Aléur da cntrevista, valnos cou-ÌcçaÌ'a pLrblicar crl cada ediçuo os rr-srrltados parciais dos pontos clLre valcnr. r-to f in:ti tlo lr.r.-,. o nt'elnrio d.- B.'st P.'tl'.',i.

!l

suuirar.Ìì pilïa or sCoül!'ê s;ãi i;! ;;,,,1 : úttinro Coing-up os seguintes Cubs: Cliris.i tirh,, Baincs, NicÌroì:rs Baines. Antìron;4,,,,,, cuv Ari.ersni;on*o on'u'illlii.r''''l+Ii ,,

,

I

iffiou**

ir|1f,i|""",o;,',ç;ç1,iu*l,lg.,s""u*[aïiË,"4w...ËrïrËtsd11ì$ tne r,1: Mirko,j,iiovick;,,DehffiS:r.Rüii.ifigii..li.iiit

--

1,,,

1r[

11,riÏe,

.'..,.,....,tl

tfôops tr ave..ius,i.,ãiï,vëd,fi

úr,,EaSÌÈÌ.Cat

p$:.

rhê

i, ihë,itiiiiiiii

Sôoütas,CàlïìirèdirilË.iiii

::::.::.:.li.{peitâ.,,{Fct.,:,Mu.itduê)i:,w1i11*.sre,óüt{.,',sí1:rr,1,,,

Pilul's enjoi'ccl rìlÌcü urrlrÈ Paul Tlroniseu's Frz. -Àncüiin i Ub.itubaj. Sto. An1;ìlo tir-rtri-r '1:' -:-..-..ì =a .;.,-.-'- .-:_

:.:l::,---,:-

ï': i, ::

,l'.'.

i: í.1---'í. LsL -!:i

:.;

tì:'j

1.'r1

'

r g.

: h-"r't:fr'lì L.!uf-Iu:i

-i

\1i. i-i;:;:::s ll::uii'.

::-::,:::,J -:4,-': ii

tÌ--:'-i3

aÌìlls

llr ::.'::a

--t-,^.---."-: -): J!.-'J: J-: \-'.Li:i'-J.

lRecnr-i G,-r','ìci', i ter;:;;i3. Is-rpÈraJr-] para NoYe nrbro o noYo integfiÌnte do Clãl

Ú :

>WR.OVERS ÃE{ot[bgr a no s Camp s

:t:

Marc 4., Johny R., Conrado A.

orìlo bous escoteiros, devenros respeitar a rÌatureza enr toclas as horas. Nunt canrp, as ezes ÌirconscieÌlteÌ.ÌleÌìte. nós estragantos plantas e árVores € rÌêIÌ iìrìS Jlrir:r---,s contl. Costaria cìe dar alguntas dicas aqui. pera iSSo lì;-:.'r tiJtìi-,ì3,-3r nL:is. Ern printeiro lu_gar Vou faìar sobre as pioner-i:rs. \; i',r-r; .1: .a,:.tr irvores. tente llrocurar por árr ores caid;rs ou usa r;,:el:. ar'-3 :ai'iiirflrÌr: J.r úl',:nto clrntp. No caso de não acltar. tenie corÌer o nrÍliii'r... pr--ssír e, ;e árr ores. e corte as nrais velhas, ao inr'és de cortar aquells que sio ntuis jovens e ainda estão brotando. Quando acabar o carììp e r pis113ç1. está sendo desmontada, junte as madeiras nulll canto para sereÌ.ìì

aproveitadas no próxiuro cflnlp.

:.,':..

' .,,:''...--: -Ì , "GÌltell i\/crr'.i", jornal do Clã Gilwell tle

Rot,ers

,...........i;aCeUcu

no úItinio canrp-fire sc-u "\Vood da Ì\'íadeira)'

iiii.....u,ït*n1,...(t,nsísriia

7.

r,|l4..,li[] é ,St:,,',Paul'S Cüb.' PaCk rvení ot1an outgfiibú,oii.,I rrit t,7tn of Ua.rch. Enj oyed r,..,,,.,rin; at

Por

os Scouts Sto. Amaro e Sto. rÌul's rtão contbinam de fazer algurts Putrol Camps Corqiuntos? c1uê

7_


-EÈzerfË Há vagas na sua tropa e você nao conseÉue atrair escoteiros? Então veja aqui algumas estratégias que podem arjudá-lo.

homoçõo I ntcrn a - Member-gct-Mcmher

l

I

ndique um amigo e se dê bem! É só apresentá-lo ao chefe de tropa, e se aprovado você vai acumulando pontos para o nosso exclusivo sistema de milhagem, o FftsÍ-Class Mileage Plus. Cada amigo dá direito a pontos. Ao completar 60 pontos, você vai rodar o peão do Baú da Felicidade Se você estiver em dia com as suas mensalidades, você fará uma maravilhosa viagem do Promise até o First-Class. Tudo num piscar de olhos

Anúncio nojornul

Entre hoje paÍa a tropa e ganhe a pÍomessa no ato.

Nunca foi tão fácil passar testes. l'las atenção, se você não ganhar,

\ Fale com a chefia já! Você entra para a tropa, e no mesmo dia

quem ganha auditório?

./

recebe a sua promessa, sem

A CHEFIA e clarol

necessidade de:

o passagem de testes

. preenchimento de cadastro

"."ï"é"órà

s.^]-

. pagamento de taxas . ou qualquer outra

a'noa

L,-

"õjHï4":!Í:"{:,".ï}; **ì,ì',rtl"l"r,',ìí3 ,,,uoetno

burocracia. Promoção válida até 31/04/96 ou até enquanto durarem os nossos estoques. C I ussiJìcados

scoteiro pleno

lc

Empregos

nossa tropa, organrzaçào nacional com grande nome no meÍcado. líder no meÍcado em que atua, busca o profissional acima, para ocupar caÍgo de destaque na patrulha em que

ingis$msiF

Ano

Xll

no.

1

Jan/Fev/Mar 1996

Publicação dirigida aos membros

R, Cônego Eugênio Leite, 613 ap. 42 São Paulo - BRASIL

O candidato ideal deverá preencher os segurnÍes

requisitos:

CEP:05414011 E-Mail:

o idade entre 11 e í3 anos

M

a

r c o _A nt o n i o _C a

o

M

a

rc o

r

JHGovier@Opus.com.br

disponibilidade para viagens (camps) acostumado a trabalhar por objetivos (catar lenha e lavar panela)

o

rre @Dì s pro. co m. s_V e rst e e g @Di s p ro. co m. b r

Ediloc Marco Antonio

b

r

Carré

Assist. Editor: Marcos R. Versteeg (Pingo)

A tropa

o encarreiramento, com ascenção a PL em 6

e

amigos do G.E. Carajás - SP2

Correspondence Address:*Ê

atuará.

Assistant: Robert H. Mills meses

gororoba no café-da-manhã

Mande a sua pretensâo em termos de pontos para cheÍe de tropa.

=E

GxzerfË.#;r

o

Counsellor: Jonathan Govier Art: Karin Wuesteteld Autorização para publacação da UEB no. 216

1996_01 - Gazette  

Publicação dirigida aos membros e amigos do GE Carajás (SP2).

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you