Page 1

SPAS NA REGIÃO

E SUA PAIXÃO PELO UNIVERSO

QUE SEJA DOCE A VITÓRIA É DE CAMPINAS

EDIÇÃO 282 | ANO 24 | ABRIL 2018

DESACELERA E RELAXA

JÚLIO LOBO

CULTURA DE PAZ Em entrevista exclusiva, Leandro Karnal e Monja Coen falam sobre o poder das atitudes individuais para combater o ódio na sociedade

CAMPINASCAFE.COM.BR


Sumário

Desde 1994

campinascafe.com.br Diretora de Redação: Cristiane Gracioli cris@gracioli.com.br Redação: Raíssa Zogbi redacao@gracioli.com.br

p. 10

p. 8

p. 28

Projeto Gráfico Gracioli Comunicação Diagramação: Marcelo Borges e Ricardo José Pontin Colaboradores: Carla Bianco (Decor) Gabriel Santana (Coaching) Grazi Caproni (Nutrição) Lucas Estevam (Turismo) Neusa Leoncini (Social), Prof. Rodrigo Domingues (Bem-Estar)

p. 24

p. 32 p. 42

Diretor Comercial: Eduardo Gracioli eduardo@gracioli.com.br Publicidade Campinas: Tel: 19 3201-5715 contato@gracioli.com.br

p. 34

Marketing e Circulação: contato@gracioli.com.br Jornalista Responsável: Raíssa Zogbi MTB-SP 82459

TIRAGEM DESTA EDIÇÃO 15.000 EXEMPLARES Av. Dr. Hermas Braga, 532 Nova Campinas - Campinas SP - fone: 19 3201-5715 contato@gracioli.com.br

Foto da Capa:Tatiana Ferro

p. 46 40 Nutrição Treine sua saciedade

08 Rápidas Campinas e região

28 Decor 12 Cursos Ideias para novos Múltiplos tons terrosos aprendizados

09 Shows Campinas, região e SP

15 Estilo VIP Por Neusa Leoncini

32 Destinos Spas para relaxar

42 Bem-estar Poderes e prazeres da água

10 Exposições Castelo RÁ-TIM-BUM

16 Quem indica Séries de TV

34 Destinos Stuttgart

18 Especial O caminho para a cultura da paz

36 Bate-papo A conquista do Que Seja Doce

45 Saúde Como prestar os primeiros socorros

11 Livros 4 Dicas literárias

38 Cozinha 24 Perfil Um contador de Harmonização histórias do universo de vinhos

46 Motor Tipos de direção 50 Artigo Gabriel Santana

/CampinasCafe 04 CAMPINAS CAFE


editorial

Respire e inspire paz

Cristiane Gracioli Editora cris@gracioli.com.br

6 CAMPINAS CAFE

É

por ela que tanto pedimos, mas que nem sempre cultivamos. Antes mesmo de abrir a revista, nos deparamos com dois ícones inspiradores que levantam debates interessantes sobre como nossas ações individuais interferem na cultura do ódio que, por sua vez, conturba a busca pela paz. Muitas vezes percebemos como a educação e a falta de reciprocidade acabam se perdendo diante do intenso ritmo do cotidiano dessa era da informação. Deixo, portanto, aqui, o convite para seguir a leitura e conferir uma entrevista exclusiva com Leandro Karnal e Monja Coen em um debate valioso que é tema, também, do livro lançado por eles. Na editoria Perfil, Júlio Lobo, do Observatório de Campinas, relata sua trajetória e sua paixão pela astronomia. O Quem Indica do mês traz o tema séries. Além de desbancar as TVs por assinatura, elas já fazem parte da vida de grande parte dos brasileiros. Cinco convidados nos contam suas favoritas. Veja se você já assistiu alguma delas! E como boa campineira, a edição desse mês traz um bate-papo com a dupla da cidade que conquistou o troféu do programa Que Seja Doce, da GNT. Eduardo Bezerra e sua esposa, Karine, proprietários da Original Cheescake, em Sousas, contam como foi a trajetória até a vitória. Ainda em gastronomia, você sabe as melhores combinações de vinhos para o outono? Dá até para harmonizar com chocolate! Ficou saciado? Grazi Caproni, nossa nutricionista, dá dicas de como encontrar seu real limite, sem exageros. A ação da água em nosso corpo é abordada na coluna do professor Rodrigo Domingues e, em seguida, em suas variações saborosas e aromatizadas com as queridinhas frutas. No segmento motor, as novidades do mercado e uma matéria especial sobre a diferença entre os volantes elétricos e hidráulicos. Você sabe a vantagem de cada um? E o mais leve? Existe mesmo um mais eficiente? De volta ao início, logo nas primeiras páginas você encontra uma seleção de shows, baladas, exposições e dicas de cursos em Campinas. É hora de virar e continuar. Vamos?


rápidas

SARAMAGO

O Farol Santander, novo centro de empreendedorismo, cultura e lazer de São Paulo, onde era a antiga Torre do Banespa, recebe de 6 de março a 3 de junho a exposição SARAMAGO – OS PONTOS E A VISTA. Apresentada pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet e com curadoria de Marcello Dantas, a mostra aproxima o público do escritor com reflexões profundas sobre as condições humanas e as relações de poder em uma atmosfera contemporânea. “O que nos interessa é o cidadão, o observador, o amante, o solidário, o seu humor”, afirma Dantas. Farol Santander - Rua João Brícola, 24 – Centro. www.farolsantander.com.br

As doses de risada estão garantidas nesse show de improvisação, que acontece nos dias 27, 28 e 29 de abril. Para quem não conhece, Improvável é um espetáculo teatral que envolve um mestre de cerimônia e os participantes dos jogos. O mestre apresenta as regras, a plateia sugere os temas e os atores improvisam as cenas sem nenhuma preparação prévia. Ou seja, existem assuntos regionais para cada plateia se identificar e apresentações completamente diferentes uma das outras. Mais de 300 mil pessoas já assistiram na capital. Sexta às 20h, sábado às 21h e domingo às 18h, no Teatro Iguatemi Campinas. Ingressos em www.teatroiguatemicampinas.com.br

ENDEREÇO SAUDÁVEL

Campinas acaba de ganhar mais um endereço saudável para quem prioriza a boa alimentação e vive na correria da rotina: a franquia Club Life To Go. Com um conceito Healthy Fresh Food, a casa oferece comidinhas balanceadas, rápidas e práticas, além de opções sem glúten, sem lactose, vegetarianas e veganas. Na Rua Barreto Leme, 1797, Cambuí.

8 CAMPINAS CAFE

FEIRA DE GESTANTES

Mamães de plantão, anotem na agenda a segunda edição da Expo Mamãe, que volta à Campinas entre os dias 3 a 6 de maio de 2018, no Expo D. Pedro. O evento é uma boa oportunidade para conhecer produtos para mães, bebês e crianças com preço promocional, além de informação por meio de talks e workshops sobre exogestação, fertilidade, maternidade real, paternidade ativa, vacinação e decoração do quarto do bebê. São mais de 80 expositores cheios de novidades para o público final. Quinta e sexta-feira das 12h às 22h, sábado das 10h às 22h e no domingo das 12h às 20h. Entrada gratuita.

Fotos: Divulgação.

IMPROVÁVEIS


SHOWS EM CAMPINAS E REGIÃO shows

ROUPA NOVA

Foto: Marcos Hermes

JOTA QUEST

O amor estará no ar no dia 12 de junho, Dia dos Namorados, no Expo D. Pedro ao som de “Dona”, “Coração Pirata”, “Começo, meio e fim” e “Whisky a Go Go”. Roupa Nova embala os casais apaixonados com parte da trilha sonora de importantes tramas, que ficaram no imaginário popular brasileiro. Os ingressos variam entre R$50,00 (meia entrada) e R$250,00. O espaço será dividido entre pista, área VIP open bar e mesas open bar. www.evetim.com.br

Quem perdeu o show do começo do ano, não se preocupe: eles irão repetir a dose! Depois de esgotar a bilheteria, Jota Quest volta aos palcos do Theatro Municipal de Paulínia no dia 19 de maio, às 22 horas, com um acústico de arrancar suspiros. Moradores de Paulínia, vocês tem 50% de desconto no ingresso mediante comprovante de residência em seu nome. Cheque a disponibilidade, porque esses ingressos são limitados. www.alphatickets.com.br

THIAGUINHO E DENNIS

A roda de samba se uniu com a batida do funk para agitar um grande evento na Folk Valley. Dennis volta à casa ao lado do gigante do pagode, Thiaguinho com long set, além de outros convidados. E o melhor? Tudo sob o incrível pôr do sol do interior. 28 de abril, a partir das 16 horas, na Rodovia Dom Pedro I, KM 118, Valinhos. Ingressos em www. folkvalley.com.br

FONSI NO BRASIL

Foto: Omar Cruz

O fenômeno mundial intérprete de “Despacito”, Luis Fonsi, virá pela primeira vez ao Brasil em maio com a sua “Love and Dance Tour”, com shows em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, nos dias 3, 4 e 5 de maio, respectivamente. Com quase 5 bilhões de visualizações em seu vídeo no Youtube, foi um dos indicados do Grammy Latino 2018 na principal categoria da premiação: “Gravação do Ano”. www.ticket360.com.br

Foto: Leo Aversa

SHOWS EM SAMPA

CANTA LULU O rei do pop Lulu Santos lança a turnê “CANTA LULU”, no sábado, 5 de maio, a partir das 23 horas, no Espaço das Américas, com os grandes sucessos da carreira e hits que marcaram – e ainda marcam – gerações, além de releituras de músicas da Rita Lee, como “Nem Luxo, Nem Lixo” e “Desculpe o Auê”. Tudo em um mesmo show. Para acompanhar Lulu, os músicos Hiroshi Mizutani nos teclados e programações, Sérgio Melo na bateria, Jorge Aílton no baixo e Tavinho Menezes na guitarra formam a banda. www.eventim.com.br ABRIL 2018 9


exposições

CASTELO RÁ-TIM-BUM EXPOSIÇÃO QUE JÁ RECEBEU 1,8 MI VISITANTES CHEGA A CAMPINAS

10 CAMPINAS CAFE

música perto da lareira de fantoches, o laboratório de Tíbio e Perônio, o lustre das fadas Lana e Lara, a Dedolândia e até o ninho dos passarinhos cantores. Tem muito mais. Vale a pena a imersão! CURIOSIDADES: Nos anos 90, o Castelo Rá-Tim-Bum alcançou 12 pontos de audiência na TV Cultura, recebeu o prêmio da Associacão Paulista de Críticos de Arte (APCA) de 1994 como melhor programa infantil e a medalha de prata na categoria melhor programa infantil, em 1995, no Festival de Nova York. SERVIÇO: Os ingressos para a mostra “Castelo Rá-Tim-Bum” no Iguatemi Campinas, com dia e hora marcados, estarão à venda a partir de 10 de março, no endereço www.exposicaocasteloratimbum.com.br, ao custo de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada). A exposição poderá ser visitada de terça a sexta-feira das 13h às 22h (entrada da última turma às 21h30), aos sábados das 10h às 22h (última turma às 21h30) e aos domingos, das 12h às 21h (última turma às 20h30).

Fotos: Divulgação.

“Klift Kloft Still, a porta se abriu”. É assim que o visitante é recebido na exposição da série infantil mais premiada da década de 90. E quem nunca sentou no sofá um pouco antes do almoço para esperar o famoso “Bum, bum, bum, Castelo Rá-Tim-Bum”? Agora, essas memórias podem vir à tona e trazer lembranças da infância por meio de réplicas, cenários, figurinos e bonecos originais. Até 10 de junho, o Shopping Iguatemi Campinas recebe a exposição temática do Castelo, com 500 metros quadrados, por onde já passou cerca de 1,8 milhão de visitantes na capital paulista e no Rio de Janeiro. A Campinas Cafe fez o tour pelo espaço e foi pura emoção! Logo no início, o visitante é recepcionado pelo porteiro de lata, com os clássicos dizeres que ele falava para Pedro, Biba e Zequinha. Em seguida, o grande salão com a grande árvore da cobra Celeste. E é aí que as memórias começam a ressurgir: o quarto do Nino com a parede de quadrinhos, a cozinha com as milhares de gavetinhas coloridas, a biblioteca do Gato Pintado, os encanamentos do Mau e do Godofredo, a lendária caixinha de


livros

POR DENTRO DA CASA BRANCA DE TRUMP Um dos títulos mais aguardados no Brasil, a obra traz à tona os assuntos internos da Casa Branca, iluminando intrigas da equipe presidencial e levantando questões sobre a sanidade do presidente americano mais controverso dos últimos tempos. As polêmicas ligadas à figura de Donald Trump, famoso por dificultar a cobertura jornalística com ironia e por fazer ataques à imprensa, estão nos bastidores da própria publicação: foi ele quem permitiu a entrada do jornalista americano Michael Wolff em sua residência oficial para que o livro fosse escrito, mas, assim que a obra chegou às livrarias, a definiu como um fake book e tentou impedir sua circulação. Na obra, Wolff relata despreparo, desorganização, assédios, vaidades e guerras contra a mídia, contra o Partido Democrata e até contra o conservador Partido Republicano, do próprio presidente. Editora Objetiva, 344 páginas. R$ 50.

OS BENEDITINOS O livro escrito pelo jornalista esportivo José Trajano traz de forma tocante as memórias de um Rio de Janeiro romântico, com as glórias do passado e as perdas do presente. A história começa em São Paulo, mais precisamente no bairro da Mooca, em um período em que, desempregado, ele descobre o walking football, modalidade em que os jogadores não podem correr, ideal para que já passou da flor da idade. O desenrolar dos fatos se dá diante da boemia do Rio de Janeiro, entre as décadas de 50 e 60, com a rivalidade do time dos beneditinos com o do Colégio Santo Inácio. Editora Alfaguara, 152 páginas. R$ 35.

A COBRANÇA - Também focado no universo esportivo, o novo livro do pernambucano Mário Rodrigues, vencedor do Prêmio Sesc de Literatura em 2016, conta a história de Saúva, capitão da Seleção Canarinho incumbido de fazer a quinta cobrança na disputa que apontará o campeão da Copa do Mundo de 2018: Brasil ou Alemanha? Os poucos segundos que antecedem a cobrança fazem o personagem remoer o passado, considerando, inclusive, fatos da Era Collor e violência doméstica, que desnuda a brutalidade da sociedade brasileira mostrando um verdadeiro abismo entre o Brasil oficial e o Brasil real. Editora Record, 208 páginas. R$ 38.

Fotos: Divulgação.

FOGO E FÚRIA

NOBEL - Após protestos, apelos, polêmicas e escolhas questionáveis, a Academia Sueca finalmente agraciou o escritor mineiro Jacques Fux com o Nobel de Literatura. Mas isso só na ficção! Esta é a premissa do quarto romance do vencedor (agora, sim, de verdade) do Prêmio São Paulo de Literatura. O divertido livro traz uma antiterapia perfeita para os dois lados de uma mesma moeda: o comércio com fantasmas que constitui a atividade criativa e o diálogo de surdos que contamina o meio literário. A obra não é um ataque à literatura, mas, sim, a algumas coisas que ela traz a reboque como o networking desavergonhado, as indiscrições, as canalhices e a pseudoerudição. Editora José Olympio, 128 páginas. R$ 35.


cursos

APRENDIZADO COM SATISFAÇÃO

Fotos: Divulgação.

ue tal aproveitar os momentos livres e investir em aulas que tragam conhecimentos e, consequentemente, satisfação por estar aprendendo mais sobre temas que te interessam? A Campinas Cafe selecionou oito cursos em diferentes áreas que podem ser o empurrãozinho que você precisa para aprender algo novo.

MACARONS A chef Vivi Ávila ensina as técnicas e detalhes da preparação do famoso doce francês. Em uma única aula, o aluno aprende a fazer a iguaria com recheios variados, como água de rosas, pistache e baunilha. Quem oferece: Atelier Vivi Ávila Quando: 5 de maio, sábado, das 9h às 12h30 Investimento: R$ 350

12 CAMPINAS CAFE

COZINHA CLÁSSICA ITALIANA A chef Verena Rosso ensina as técnicas clássicas da gastronomia Italiana e os truques e características da cozinha regional e contemporânea. Em quatro aulas harmonizadas com vinho, os alunos aprendem a produzir massas frescas e secas e as receitas típicas de Roma e das regiões Sul, Central, Norte e da Sicília. Quem oferece: Instituto Franco-Brasileiro de Gastronomia Quando: de 2 a 30 de julho, às segundas-feiras, das 8h30 às 12h30 Investimento: R$ 750

PANIFICAÇÃO CLÁSSICA A arte de fazer pães será ensinada pelo chef Estevan Souza em seis aulas. Além das técnicas básicas e das receitas clássicas, entre elas de pão trançado, pão de forma integral e baguete francesa, o curso ensina novas variações, como o pão de nozes e gorgonzola e o de tomates secos. Quem oferece: Instituto Franco-Brasileiro de Gastronomia Quando: de 30 de abril a 4 de junho, às segundas-feiras, das 19h às 23h Investimento: R$ 840

HISTÓRIA DA ARTE Ao longo de três meses de aula, os alunos mergulham no panorama cronológico das artes visuais no Brasil e nos contextos culturais, históricos e sociais dos diversos períodos da história do país. Arte Clássica e Arte Moderna também entram na programação. Quem oferece: Pandora Escola de Arte Quando: de 6 de junho a 22 de agosto, às quartas-feiras, das 19h às 21h. Investimento: R$ 300

HISTÓRIA DOS DIREITOS DAS MULHERES: Feminismo, Cidadania e Política no Brasil O curso ministrado por Glaucia Fraccaro abordará temas como licença maternidade, igualdade salarial, acesso à creche e legislação do trabalho específica para as mulheres desde o início do século XX até hoje. Quem oferece: PUC - Campinas Quando: de 5 a 26 de maio, aos sábados, das 9h às 12h35 Investimento: R$ 312


HISTÓRIA DO CINEMA Em duas aulas, o curso aborda os gêneros cinematográficos fundamentais para a constituição da história do cinema. Terror, faroeste, musical e melodrama são alguns dos temas discutidos. O foco é o cinema narrativo clássico, em contraposição às produções modernas. Quem oferece: Escola ProArte Quando: de 21 a 28 de junho, às quintas-feiras, das 18h30 às 22h30 Investimento: R$ 470 DISC JÓQUEI – DJ Ao longo de três meses, mesclando aulas teóricas e práticas, os alunos aprendem a tocar e mixar músicas, a manipular a estrutura física da cabine de som e a produzir sets musicais, com foco no entretenimento do público. São 160 horas-aula para ficar por dentro das novas tendências e tecnologias em mídias e equipamentos. Quem oferece: Senac Campinas Quando: de 9 de maio a 10 de agosto, de segunda a quinta-feira, das 13h30 às 17h30 Investimento: R$ 1.708 CONSULTORIA DE IMAGEM O curso intensivo acontece ao longo de duas semanas e prepara o aluno para atuar como consultor de imagem. Em aulas teóricas e práticas, o conteúdo abrange questões históricas e culturais e, inclusive, orienta sobre a pré-estruturação do negócio de consultoria de imagem. Quem oferece: Boutique de Cursos Ana Vaz Quando: de 23 de julho a 3 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h Investimento: R$ 6.200


cursos

DESPERTE SEU MELHOR

Foto: Carlos Renato Russo Junque

CURSO TREINA HABILIDADES PESSOAIS PARA ROMPER LIMITAÇÕES E SAIR DA ZONA DE CONFORTO

Atingir metas, obter resultados, cumprir prazos. Essa é uma realidade comum dentro das empresas que traz desafios diários para cada integrante. E é nesse cenário que o relacionamento entre pessoas se firma como principal forma de sucesso dentro dos negócios. Os relacionamentos são os meios pelos quais se trocam ideias e, dentro de uma sociedade cada vez mais virtual, a ausência da boa comunicação pode te tirar do mercado. Treinar a equipe é o primeiro passo para dominar essa habilidade. A Dale Carnegie, fundada em 1912 com sede em Nova York, atua em 93 países e já treinou

cerca de 8 milhões de pessoas para romper as limitações e atingir metas antes desafiadoras. QUEM FOI DALE CARNEGIE? Considerado um dos maiores comunicadores do século XX, se destacou como especialista em oratória e como escritor, lançando diversos best-sellers em vida. Sua obra continua viva e já são mais de 100 anos de atuação na carreira de pessoas que almejam prosperar, transformando os princípios escritos pelo autor em habilidades. Turmas em Campinas. Saiba mais em www.portaldalecarnegie.com


VIP

ESTILO O que acontecerá?

“A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.” Aristóteles

ESTILO DE VIDA Acompanhe Estilo de Vida entre 14h e 16h na CBN e aos sábados às 11h40 entrevista.

Colabore

O Centro Promocional Tia Ileide (CPTI), convida empresas de Campinas e região a colaborarem com a manutenção do Projeto Allegro, aprovado no Diário Oficial do Estado de SP. O mesmo tem impactado há 11 anos a vida de crianças e adolescentes, por meio do ensino da música como promotora de cidadania e inclusão social e está aberto para captação de recursos. Para mais informações sobre como contribuir: Fabíola Cavalcanti (19) 3781-8093 | (19) 991137200 / cpti@cpti.org.br

15 CAMPINAS CAFE

Expo Mamãe A segunda edição da Expo Mamãe volta à Campinas entre os dias 3 e 6 de maio de 2018, no Expo D. Pedro, das 12h às 22h na quinta e sexta-feira; das 10h às 22h no sábado e das 12h às 20h no domingo. O evento segue o propósito de reunir produtos de qualidade para mães, bebês e crianças com preço promocional, informação relevante por meio de talks e workshops e muita diversão para toda a família em um só lugar. São mais de 80 expositores cheios de novidades para o público final.

Ligia Patricia Ghigli e Karine Rodrigues na EmagreSee Raful

Daniel Pimentel e Nathalia Camillo na EmagreSee

Esperando o baby: Os talks e palestras abordarão temas como exogestação, fertilidade, maternidade real, paternidade ativa, vacinação e decoração do quarto do bebê, comandados por influenciadores e especialistas. Negatividade em seu favor

E se existisse uma maneira funcional de você começar a ver os aspetos negativos da sua vida de uma forma que o ajudasse a ser mais feliz e menos consumido pela culpa, ou stress, ou infelicidade? Ter uma vida bem sucedida e alcançar os seus objetivos são habilidades que todos podem aprender usando o poder da consciência. Para isso, o ponto mais importante que você precisa lembrar é: aquilo em que você foca, expande. Encontre sua identidade, então, importa orientar a sua vida focado naquilo que você quer e não naquilo que você não quer. Preocupação, medo, pensamentos negativos, disparam naturalmente na mente funcionando como impulsos que obrigam você a focar-se mais nos cenários negativos do que nos aspetos positivos. Na verdade, tudo isso constituiu a matéria-prima da negatividade. Professor Miguel Lucas

Adriana Rosales e Cristiana Duarte Telles

Maravilhosa Sardenha

A realeza internacional sempre escolhe ter suas casas de recreio na Costa Esmeralda. A cor do mar a plenitude das montanhas descrevendo um cenário inesquecível e a tranquilidade de várias praias se casam com o bom gosto dos vips. Para quem passa mais de uma semana, fundamental é alugar um carro e são muitas as companhias que oferecem. Quem parte de algum porto, como Gênova, por exemplo, pode ir de barco, uma noite, e o carro vai junto. Sardenha sempre esteve em meu roteiro de férias na Itália.

Fotos: Divulgação.

NEUSA LEONCINI /neusaleoncini Social

No momento em que escrevo esta coluna, não sei o que irá acontecer quando ela for publicada. O Brasil vive o mais dramático tempo de sua existência , em que o povo cansado de uma corrupção desenfreada colocará no escanteio um sistema comunita em que já estavamos vivendo. Coloquei minhas opiniões no Face, Instagram e no meu recente criado canal - Neusa Leoncini no youtube.


quem indica

SÉRIES DE TV

Fotos: Arquivo pessoal / Divulgação.

ocê sabia que a TV paga perdeu 364.400 assinantes entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)? O culpado disso? Os novos hábitos de consumo trazidos pelo serviço de streaming de filmes e séries. Há 21 anos, nascia a Netflix, uma empresa que, na época, oferecia locação online de filmes. Dez anos depois, a empresa consolidou o serviço de transmissão online. E foi nesse cenário que as séries ganharam força e se transformaram, para muitos, uma nova forma de entretenimento, que chega para romper com o modelo tão consagrado de TV por assinatura no Brasil. E você, assiste? Veja as indicações dos leitores que adoram séries!

Yasmin Khattar Estudante, 14 anos “Amo séries, as minhas preferidas são: La Casa de Papel, Gossip Girl e 13 Reasons Why. Com certeza assistiria novamente La Casa de Papel”. 16 CAMPINAS CAFE

Downton Abbey – Com cenário em uma propriedade fictícia, localizada em Yorkshire, chamada Downton Abbey, a série conta a história dos Crawley, uma família aristocrática inglesa, e os seus criados, no início do século XX. Grandes eventos são relembrados na trama, como o naufrágio do Titanic, o surto da Iª Guerra Mundial e a pandemia de gripe espanhola. (6 temporadas)

Alda Miranda

La Casa de Papel – A série espanhola conta o plano de um homem misterioso que atende pelo nome de El Profesor, de armar o maior assalto do século: roubar a Casa da Moeda com a ajuda de oito pessoas. (2 temporadas)

Publicitária e escritora, 50 anos “Gosto de séries de época, que reproduzem cenários e costumes de outros tempos. Mas sobretudo, gosto de histórias inteligentes e, se possível, com um toque de humor, aquele que faz a gente rir por dentro ou com o canto da boca. Minhas três favoritas são Downton Abbey, com destaque para as frases imperdíveis de Lady Violet. The Crown também foi muito bem produzida. E por fim, O tempo Entre Costuras, ou talvez Black Mirror, que nos faz pensar sobre os extremos do comportamento humano e do uso da tecnologia. Sem dúvida, assistiria de novo Downton Abbey. Adoraria que houvesse uma “continuação ao contrário”: a serie se passando numa fase anterior ao que hoje é o primeiro episódio, com tudo acontecendo nos tempos de Lady Violet”


especial Marília Segurado Garcia Jornalista, 35 anos “Fico até com medo de pensar que, da última vez que contei, acompanhava 32 séries. As que mais gostei, com certeza, foram: Lost, The Following e The Big Bang Theory. Meu estilo é suspense policial e se eu pudesse escolher uma para ver de novo, seria Dawson’s Creek”.

Lost - A ficção científica relata a rotina dos sobreviventes do avião que caiu enquanto voava de Sydney para Los Angeles em algum lugar do Pacífico, em uma misteriosa ilha tropical. (6 temporadas)

Fotos: Arquivo pessoal / Divulgação.

Lucão Escritor e Publicitário, 33 anos “Vou cometer pecado de dizer apenas quatro séries, porque são muitas que gosto. Não sou fechado a estilos, o que eu gosto é de me surpreender, apesar de adorar dramas e suspenses. Em um apanhado geral, a série que eu não deixo de assistir é Friends. Sou da década de 80 e acho que quem tem a minha faixa etária curte. Outra série que vi e gostei é Narcos, porque me diverte, me tira do meu momento de leitura e escrita, apesar do seu caráter histórico que traz o narcotráfico e a vida de Pablo Escobar. A ficção científica The Walking Dead assisto por diversão e para desviar o pensamento do momento comum de trabalho. Por fim, La Casa de Papel me trouxe memórias muito boas da Espanha, porque já fiz duas vezes o caminho de Compostela. Amo drama, mas ao mesmo tempo ele quase faz parte do meu trabalho, me exige emocionalmente. Os outros gêneros me fazem sentir novas emoções”.

Luis Miguel Chiriboga, Médico, 59 anos “Até hoje as que mais gostei foram Doctor Martin, Blindspot e Mecanismo. Sou eclético com gêneros, apesar de gostar muito de ação e aventura”. Blindspot – A trama gira em torno de um agente do FBI que se depara com o caso de uma jovem encontrada sem memória e nua no meio da Times Square, em Nova York, com o corpo coberto de tatuagens recentes. Ele precisa descobrir quem é essa mulher e o que os códigos significam. (3 temporadas)

Friends – A premiada comédia criada por David Crane e Marta Kauffman e apresentada pela rede de televisão NBC entre 22 de setembro de 1994 e 6 de maio de 2004, possui 236 episódios e conta a história de um grupo de amigos que vivia no bairro de Greenwich Village, em Manhattan. (10 temporadas)

ABRIL 2018 17


especial

O CAMINHO PARA A

CULTURA DA PAZ

AUTORES DO LIVRO “O INFERNO SOMOS NÓS”, LEANDRO KARNAL E MONJA COEN DEBATEM O PODER DAS ATITUDES INDIVIDUAIS PARA COMBATER O ÓDIO NA SOCIEDADE Por Karina Fusco

18 CAMPINAS CAFE

incessante de aprendizado. “Devemos acordar o eu, desprendido do ego, dos apegos e das aversões”, alertou. Em entrevista exclusiva para a Campinas Cafe, Leandro Karnal e Monja Coen compartilham seus conhecimentos inspiradores para buscarmos uma sociedade menos agressiva e mais acolhedora. Quais são os principais acontecimentos históricos que evidenciam essa mudança do bem para o mal e vice-versa? Leandro Karnal: A história é uma sequência quase que contínua de movimentos de ódio, de guerra e de intolerância. Os momentos de paz e de boa convivência são excepcionais. Um exemplo é a Revolução Francesa que, apesar de tanta violência, falava do direito de cada um seguir a sua religião. No Brasil, a eliminação de grupos, como em Canudos, e a Guerra do Contestado, são exemplos de movimentos marcados por extrema violência. Temos uma das piores taxas de homicídios do mun-

“O TÍTULO DO LIVRO FOI INSPIRADO NO FILÓSOFO FRANCÊS JEAN-PAUL SARTRE, QUE DISSE QUE ‘O INFERNO SÃO OS OUTROS’, MAS, NA VERDADE, ESTÁ EM NÓS, PARTE DE NÓS”

Foto: Divulgação.

m encontro no dia 17 de setembro de 2017, em São Paulo, entre um renomado historiador e professor e uma jornalista que se tornou uma conceituada monja, resultou no livro “O inferno somos nós: Do ódio à cultura de paz”, lançado pela Papirus Editora. Nas 112 páginas da obra, Leandro Karnal e Moja Coen discorrem sobre temas que despertam a reflexão sobre nossas atitudes individuais e fatos históricos. Os autores estiveram no Teatro Iguatemi Campinas no dia 18 de abril para um debate sobre cultura de paz, tolerância, respeito às opiniões divergentes e mudanças que devem partir de cada um de nós. Aplaudidos em pé por mais de 500 pessoas logo que surgiram no palco e também ao final do evento, eles esbanjaram carisma. “O título do livro foi inspirado no filósofo francês Jean-Paul Sartre, que disse que ‘O inferno são os outros’, mas, na verdade, está em nós, parte de nós”, explicou Karnal. Para Claudia Dias Batista de Souza, a Monja Coen, a vida é um processo


especial

“A internet é o escape de dezenas de frustrações. Há muita crença, mas pouco argumento. É como se estivéssemos divididos em grandes torcidas de futebol, ninguém querendo ouvir o outro e todos fazendo do ódio ao outro a sua identidade. A internet não inventou o ódio, mas deu voz aos odiosos” - Leandro Karnal

“O que a gente joga no mundo, mesmo no virtual, volta para nós. Vamos aprender a usar melhor as redes sociais. A grande mudança será tirar do foco o “eu, individual” para percebermos que nós vivemos juntos em relação a tudo e a todos” - Monja Coen

Fotos:Tatiana Ferro

O professor Leandro Karnal e a Monja Coen, que vieram a Campinas para lançar o livro que escreveram juntos

ABRIL 2018 19


especial

“As pessoas estabelecem que todos têm direito à felicidade e elas se sentem frustradas se não forem. As redes sociais magnificaram a fantasia de que todos nós somos felizes, o que é absolutamente falso” Leandro Karnal

do, ataques de ódio virtuais que se convertem em reais. Um grupo intelectual produziu a ideia de que o País é uma pátria generosa, aberta e tranquila. Isso é uma falsidade histórica.

Fotos:Tatiana Ferro

O que acontece no Rio de Janeiro é apenas mais um capítulo? L.K.: Há um colapso do Estado, fruto de corrupção, incompetência administrativa e falta de ética. Hoje, a experiência que temos não é o surgimento de uma violência, mas sim o fato de ela não estar mais concentrada onde sempre esteve. Antes era possível constituir bolsões de prosperidade e de relativa paz, mas isso terminou. O crime, tanto o avulso das ruas, como o organizado, assim como as milícias e o estado criminoso, saiu de controle e ganhou visibilidade. A escalada de ódio, sobretudo nas redes sociais, é mais um exemplo? L.K.: É possível entrar nas redes sociais com nome falso, como um personagem. Isso tira a responsabilidade do “eu” e dá espaço para expressar o que cada um sempre pensou e atingir milhões de pessoas. E como nem todo mundo é feliz e bem-sucedido, a melhor coisa é odiar o mundo. A internet é o escape de dezenas de frustrações. Há muita crença, mas

20 CAMPINAS CAFE

pouco argumento. É como se estivéssemos divididos em grandes torcidas de futebol, ninguém querendo ouvir o outro e todos fazendo do ódio ao outro a sua identidade. A internet não inventou o ódio, mas deu voz aos odiosos. Além de frustração, o que mais está por traz dessas mensagens? L.K.: Há a justa frustração com a incompetência e corrupção do Estado, com o caos nas cidades brasileiras e contra opressões variadas. Se há 500 anos era natural não ser feliz, hoje isso mudou. As pessoas estabelecem que todos têm direito à felicidade e elas se sentem frustradas se não forem. As redes sociais magnificaram a fantasia de que todos nós somos felizes, o que é absolutamente falso. Vingança também alimenta a cultura do ódio? L.K.: O que é chamado de “vendetta” no sul da Itália, ou seja, a vingança direta de uma família contra a outra, é uma tradição pré-estado e pré-democracia. Cada um resolve sua vida de acordo com sua força pessoal, guarda-costas e capangas. A partir do Estado de Direito, isso muda, mas, à medida em que o Estado não prende as pessoas certas, libera muitos criminosos e estes

chegam ao poder, retorna a tradição sociológica e histórica da “vendetta”. O linchamento é a volta de uma espécie de lei direta em que as pessoas desacreditadas do Estado de Direito e da justiça, exercem sua vingança. O estado brasileiro está desacreditado como instrumento de justiça social. Qual é o caminho do ódio para o amor? L.K.: Eu acho suficiente que consigamos a tolerância mútua. Dali a amar é um salto, algo mais complicado. Basta que eu tenha tolerância ativa e reconheça a possibilidade da diferença. Não necessariamente encontrar o amor no outro. Amor é uma boa meta, mas sou um pouco mais realista.


Qual é o caminho para atingir a cultura de paz? L.K.: Ela pressupõe uma sociedade mais estável e justa, com o Estado mais eficiente. Mas, no momento em que esperamos que o Estado faça tudo, essa cultura de paz é mais complicada. Para chegar ao patamar de países que se destacam em transparência em política, como Dinamarca e Holanda, temos que primeiramente resolver questões essenciais da família, do funcionamento urbano e da existência de uma preocupação com o público, o que é muito escasso no Brasil desde a Colônia. A ideia de que o público pode ser destruído deveria ser substituída pelo conceito de que ele precisa ser preservado por todos. Ao dar um desfalque em uma empresa pública, são atingidos

209 milhões de brasileiros. O crime contra o patrimônio público é notavelmente maior. O ser humano consegue ser reflexivo o suficiente para perceber que a mudança depende dele? L.K.: Ser protagonista e responsável por si é um bom projeto, mas é escasso. Tenho um certo pessimismo que a nossa natureza é muito violenta. É através de um esforço constante de educação que promove um consenso e coerção, que promove a Justiça, que é possível conseguir uma certa convivência. Porém, é preciso ressaltar que isso não tem relação apenas com educação. O país mais alfabetizado da Europa e com a maior quantidade de doutores por habitante era a Ale-

Leandro Karnal

manha, que gerou o nazismo. É uma cultura de convivência com a diversidade. É um desafio para todos e ainda será por muito tempo. Que transição é essa que vivemos entre as culturas do ódio e da paz? Monja Coen: Sempre tivemos guerras e conflitos. O nosso projeto de humanidade está em processo de crescimento e transformação e alguns de nós já percebemos que podemos transformar uma cultura de violência em paz. Essas são as sementes que estamos jogando agora. Depende de nós deixar de ser violento, agressivo, de falar palavrões pela internet e insultar quem pensa diferente ... porque isso é ódio. Por sorte, vivemos em um país democrático onde pode-

Fotos:Tatiana Ferro

Um bate-papo descontraído com revelações curiosas marcou as presenças do professor Leandro Karnal e da Monja Coen em evento no Teatro Iguatemi Campinas

“Para chegar ao patamar de países que se destacam em transparência em política, como Dinamarca e Holanda, temos que primeiramente resolver questões essenciais da família, do funcionamento urbano e da existência de uma preocupação com o público, o que é muito escasso no Brasil desde a Colônia”

ABRIL 2018 21


especial

mos ter pontos de vista diferentes e não é necessário querer convencer o outro, tampouco destruir quem pensa de outra forma. Caminhamos em direção a uma cultura de paz. É preciso ter cuidado com o que não é benéfico em nós porque isso é como um namorado ciumento, que vira controlador depois.

Fotos:Tatiana Ferro

O que fazer, então? M.C.: Temos que trabalhar um equilíbrio entre o que é prejudicial e o que é benéfico para o que é bom tenha espaço para crescer e não seja esmagado. Parte de cada um de nós, mas também depende de políticas públicas. Não é o ser humano separado do grupo. Precisamos que nossos políticos e as legislações tenham um olhar para a cultura de paz. Não tem cabimento odiar quem pensa diferente. Com as redes sociais, abriu-se a caixa de Pandora, mas talvez liberar os monstrinhos que há dentro de cada um seja necessário para um processo de amadurecimento da espécie. O que a gente joga no mundo, mesmo no virtual, volta para nós. Vamos aprender a usar melhor as redes sociais. A grande mudança será tirar do foco o “eu, individual” para percebermos que nós vivemos juntos em relação a tudo e a todos. Querer retribuir o mal é algo inerente ao ser humano? M.C.: Não acredito nas antigas teorias de Rosseau, que dizia que “o homem é bom, mas a sociedade o perverte” e de Cesare Lombroso que falava das características do as-

22 CAMPINAS CAFE

Os autores do livro no camarim antes do debate, em que foram recebidos e aplaudidos de pé: autoconhecimento e equilíbrio para jogar a favor da cultura da paz

sassino nato. Nascemos com certas condições genéticas e há a influência das experiências do útero materno e do crescimento, mas podemos nos treinar para uma cultura de não-violência e para um autoconhecimento profundo. Meditação deveria começar na pré-escola para a criança entender que certos sentimentos, como o ciúme, são naturais, mas não devem ser desenvolvidos. Temos que nos conhecer e trabalhar nossas emoções e também ter sabedoria para não gerar sofrimento pessoal e coletivo. Depois da gratidão, estão muito em voga as palavras resiliência e sororidade. O uso dessas palavras no cotidiano é favorável? M.C.: Obrigada passou a ser uma palavra feia, que parece demonstrar “obrigação”. Mas é bom ter obrigação com alguém. Se uma pessoa me fez uma coisa boa, me sinto obrigada a retribuir. Gratidão, é meio como se fosse você lá e eu aqui. A palavra obrigada foi falada tantas vezes que

“Meditação deveria começar na pré-escola para a criança entender que certos sentimentos, como o ciúme, são naturais, mas não devem ser desenvolvidos” Monja Coen

perdeu o poder, então pegamos uma palavra nova e empoderamos um sentimento. É interessante empoderar o sentimento de ser grato. Resiliência também é nova e implica em como suportamos as dificuldades e não desistimos de nossos objetivos. É importante que você se pergunte o significado dessa nova palavra e se ela faz sentido em sua vida. E sororidade é irmandade. Não somos todos irmãos, filhos e filhas da Terra e do sol?


perfil

Um contador de histórias do

UNIVERSO

Para o Astrônomo do Observatório de Campinas, atender o público é um dos maiores prazeres da vida

H “Peço às pessoas que visitam o Observatório para desligarem o celular e sugiro que se permitam olhar mais para o alto para ver as belezas do céu”

24 CAMPINAS CAFE

á quatro décadas, a Estrada do Capricórnio, no distrito de Joaquim Egídio, faz parte do trajeto diário de Júlio Lobo para chegar ao seu local trabalho: o Observatório Municipal Jean Nicolini. Dois fatos que aconteceram em 1969, quando ele tinha apenas nove anos, foram fundamentais para o seu envolvimento com a astronomia. Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins, tripulantes da missão Apollo Onze, pisaram na lua pela primeira vez e despertaram admiração em todo o mundo. O outro acontecimento foi bem particular. Júlio passava de carro com o pai pela Avenida da Saudade quando viu um objeto cruzar o céu. A explicação que recebeu sobre os meteoros o encantou e antecedeu a aquisição de um telescópio utilizado em família. Desde então, essa paixão só aumenta.

Foto: Divulgação.

Por Karina Fusco


Astronomia como profissão

O passo seguinte foi a aproximação com os astrônomos Jean Nicolini, que atualmente dá nome ao Observatório de Campinas, e Nelson Travnik, do Observatório de Piracicaba. Com ambos, aprendeu muito sobre astronomia. “Foram grandes escolas e, graças a eles, até hoje eu busco passar meu conhecimento com essa paixão pelo tema”, revela. Acompanhando diversos amigos se frustrarem com a faculdade de Astronomia, Júlio optou por cursar Geografia. Mas, logo que o Observatório abriu, em 1977, com o nome de Estação Astronômica de Campinas, ele conquistou espaço ali como estagiário, aos 17 anos. “Minha missão era estar perto do público, despertando vocações”, defende.

“O conhecimento tem que ser compartilhado com humildade e simplicidade” Vivências que dão um livro Ao longo de 40 anos, muitas histórias marcaram a atuação desse profissional que se define como “um contador de histórias do Universo”. “Certa vez, uma senhora de 86 anos, ao usar um telescópio pela primeira vez, me disse que, se ela morresse no dia seguinte, estaria feliz porque Saturno foi a coisa mais linda que ela viu na vida”, recorda. Em 1986, para ver o Cometa Halley, mais de cinco mil pessoas congestionaram a estrada de terra que dá acesso ao Observatório e também em meados da década de 80, cerca de 30 freiras chegaram de ônibus sem avisar, pediram licença para entoar uma Ave Maria e enquanto isso acontecia, um

meteoro rasgou o céu de fora a fora. “Foi inesquecível, assim como em uma noite de 2009, quando levamos um telescópio para a Praça da Concórdia e atendemos 1.500 pessoas que nunca tinham olhado para o céu através desse instrumento”. Agora, prestes a se aposentar, ele planeja comprar um pedacinho de terra (ou melhor, de céu), no sul de Minas Gerais, montar um pequeno observatório e ter mais tempo para ler e assar pães e pizzas na companhia de amigos, sempre apreciando as belezas do cosmos. Afinal, quem é apaixonado pelo o que faz, jamais deixa de lado sua vocação.


turismo decor

MÚLTIPLOS TONS

terrosos Decor aconchegante e neutra

No living: um sofá de camurça marrom deixa o ambiente com conforto e classe

Fotos: Divulgação

CARLA BIANCO É Designer de Interiores pela Arquitec e formada em Publicidade e Propaganda pela PUC-Campinas cacabianco cacabian@gmail.com 28 CAMPINAS CAFE

C

onforto e aconchego. Essa é a promessa do uso dos tons terrosos na decoração. A ideia de resgatar as cores elementares da natureza para dentro de casa tem como objetivo

trazer aquela paz que a gente só encontra em meio ao campo ou até na praia. E para isso, nada melhor do que trazer os marrons e beges presentes na terra e madeiras para o lar. Esses tons convidam ao relaxamento e aquecem o espaço. E a melhor forma de misturar esses tons terrosos é complementar sempre com plantas para dar um ar mais de campo, natureza. Vamos a algumas dicas!

Por Carla Bianco


decor

Na sala de jantar: uma mesa de madeira, ou mesmo as cadeiras de madeiras com couro ou palha

Iluminação: Quanto mais suave a iluminação, mais acolhedor e aconchegante é o ambiente. Uma iluminação dimerizada, abajures, teto, paredes e chão. Além disso, abajures, pendentes e outros tipos de luminárias são elementos fortes de uma decoração, então sempre prefiro um projeto luminotécnico que privilegie esse tipo de luz ao invés de projetos que trabalhem somente com embutidos, por exemplo.

Nos banheiros: misturar os acabamentos com madeira e ao invés de uma banheira convencional, um lindo Ofurô

Cores: Pra fazer pontos de contrastes com esses tons é essencial usar cores que contrastem e dão vida aos ambientes. O VERDE é uma cor bastante chamativa e combina muito bem com madeira de tonalidades claras ou escuras. Tanto o AMARELO claro quanto o escuro caem bem com o uso de materiais naturais. É uma alternativa para deixar o ambiente moderno e criar um contraste com os tons terrosos. O LARANJA é uma cor que realça a luz e aquece o ambiente e, por isso, ela pede itens de madeira em tons quentes ou avermelhados, que possam complementar essa característica. Com uma base neutra na decoração, como o PRETO e BRANCO, é possível salpicar os tons terrosos e deixar o ambiente em equilíbrio.

Texturas: Elementos como couro, detalhes naturais como a juta e palha, madeira e ferro deixam a decoração com um ar boho. Os tons terrosos garantem aconchego e calor ao ambiente. Isso porque remetem a tudo que vem da terra.


decor

VARANDA DOS HÓSPEDES

CAMPINAS DECOR

PRINCIPAL MOSTRA DE DECOR DO INTERIOR DE SÃO PAULO CONTA COM 41 AMBIENTES

fotos: Leandro Farchi

Por Raíssa Zogbi

e 27 de abril a 10 de junho, com a Fazenda Argentina como cenário, a 23ª edição da Campinas Decor abre suas portas ao público com apresentação de 41 ambientes internos e externos. Considerada principal mostra de arquitetura, decoração e paisagismo do interior paulista ela reforça, em 2018, seu propósito de recuperar imóveis de patrimônio público e as tendências em artigos para decoração, revestimentos, mobiliário e tudo o que envolve esse universo. A fazenda que recebrá as criações dos principais arquitetos e designers da região pertence à Unicamp e conta com uma bela visão panorâmica de parte da cidade de Campinas. 30 CAMPINAS CAFE

Dentre os espaços, o visitante pode conferir salas, suítes, banheiros e varandas, além de áreas comerciais e de uso dos visitantes, como espaço kid´s, restaurante, café e loja. A ampla área disponível na fazenda possibilitou ainda a construção de edificações como um loft de vidro, em meio à paisagem original do local, e a criação de espaços em perfeita simbiose com o campo, como a horta da família. PATRIMÔNIO DA UNICAMP A realização da mostra na Fazenda Argentina consagra uma parceria entre a universidade e o evento. A Campinas Decor utiliza o espaço para a mostra e fica responsável pela

revitalização da área, que será utilizada como sede provisória do Museu de Artes Visuais da Unicamp e eventos culturais. CAMPINAS DECOR 2018 Quando: de 27 de abril a 10 de junho Onde: Fazenda Argentina - Rua Dr. Ricardo Benetton Martins, s/n, Campinas, SP (próximo ao CPqD) Horários: de terça a sexta-feira, das 14h às 22h; sábados, domingos e feriados, das 12h30 às 22h (bilheteria fecha às 21h) Valor dos ingressos: R$ 35 (inteira), estudantes e idosos(meia-entrada) e crianças de até 12 anos não pagam. Passaporte Campinas Decor: R$ 70 com visitas ilimitadas www.campinasdecor.com.br


DESCE JA DAI, MENINO. UMA HOMENAGEM ÀS NOSSAS MAIORES CONSELHEIRAS.

Unidade Campinas | Galleria Shopping | 19 3707 3799 ESTACIONAMENTO GRÁTIS

www.ciaathletica.com.br


destinos

DESACELERA E RELAXA CONHEÇA QUATRO SPAS DA REGIÃO QUE SÃO PERFEITOS PARA CUIDAR DO CORPO E DA MENTE

Fotos: Divulgação

Por Karina Fusco ritmo acelerado de uma grande cidade já é motivo suficiente para desejar algumas horinhas de sossego e relaxamento. Um spa pode ser o destino perfeito para recuperar a energia, acalmar a mente e melhorar a alimentação. Para quem quer colocar o pé na estrada e visitar outras cidades, nem que seja para aproveitar o day use, existem diversas opções de spas próximos a Campinas. Já para aqueles que preferem ficar por aqui, há endereços na cidade que são mais do que um convite para desacelerar. Para ajudar na sua decisão, selecionamos quatro spas que valem a visita. 32 CAMPINAS CAFE

AFLORA SPA, EM CAMPINAS

Localizado nas dependências do Royal Palm Plaza, o spa também é aberto para não-hóspedes, com acesso direto pela entrada da Casa de Campo. Uma excelente alternativa para quem não quer sair de Campinas. Já na recepção, impossível não se encantar com o clima de tranquilidade e a hospitalidade da equipe de atendimento. Além das massagens mais tradicionais, como a modeladora, a relaxante com aromaterapia e o shiatsu, há alternativas para quem está com dor nas costas e também para pós-prática esportiva. Os banhos de imersão e o spa dos pés fazem muito sucesso. As opções de tratamentos variam de R$ 100 a R$ 620. O Day Spa Experience oferece programas que agregam diversos atendimentos individuais ou para casais em apenas uma visita com duração média de três horas. Um exemplo é a experiência relaxante, que inclui escalda-pés, reflexologia podal, massagem hot stone e minifacial com sinergia relaxante por R$ 620. Não vá para casa sem curtir uns momentos na piscina e na hidromassagem, que são liberadas por até duas horas para quem faz qualquer tratamento no spa. Av. Royal Palm Plaza, 277, Jd. Nova Califórnia. Saiba mais: (19) 2117-8101, 99717-6559 e www.afloraspa.com.br


destino

Lake Villas, em Amparo

No spa do hotel, localizado entre montanhas e vales cobertos por espécies nativas da Mata Atlântica, o visitante pode escolher opções entre os 30 itens que integram o menu de massagens e tratamentos faciais e corporais. Tem massagem ayurvédica, anti-estresse, com pedras quentes, com pindas chinesas e ervas e a Tui-na, baseada em conceitos filosóficos orientais, além de argiloterapia, drenagem relaxante, yoga e atividade física personalizada. Os valores variam de R$ 180 a R$ 480. Quem quiser aproveitar a esticada e passar o dia no hotel, pode optar pelo Day Use, que sai por R$ 440 por pessoa, mas as terapias são pagas à parte. O spa fica na Estrada Antenor Cézar, Km 10. Saiba mais: (11) 4033-3617, (19) 97145-6644 e www.lakevilas.com.br

Spa Jardim da Serra, em São Pedro

Localizada no alto da serra de São Pedro, a mil metros de altitude, e com muito verde por todos os lados, o local em si já é um convite para equilibrar as energias, relaxar e cuidar da alimentação. Quem se hospeda ali, conta com sete refeições diárias balanceadas, acompanhamento nutricional, e ainda tem na rotina atividades físicas, banhos de piscina e momentos no centro de hidroterapia com banheiras de hidromassagem, ofurô, saunas e duchas. As diárias custam entre R$ 247 e R$ 360. Para quem quer passar apenas o dia, com check-in às 8h e check-out às 21h, pagando R$ 179 tem direito aos mesmos serviços. Do menu de massagens, as mais procuradas são a relaxante e a drenagem linfática, que custam R$ 105 cada. R. B, 24, Boa Vista. Saiba mais: (19) 5704-7961, 996516855 e www.spajardimdaserra.com.br

A natureza também emoldura o cenário do spa, que oferece duas opções de hospedagem: SPA Saudável com dieta balanceada com restrição calórica, ideal para quem visa o emagrecimento, com diárias a partir de R$ 275, e Resort Saudável, em que o hóspede pode desfrutar da mesma alimentação, porém sem restrição de calorias. Para ambos os pacotes, é possível curtir as piscinas, sauna, academia, quadras e trilha. Entre as alternativas de estética e bem-estar, pagas à parte, há massagens como a anti-estresse, redutora, shiatsu e ayurvédica que custam a partir de R$ 99. Quem não quiser se hospedar, tem à disposição o Day Use das 8h às 18h, por R$ 160. Rodovia Marechal Rondon, Km 119. Saiba mais: (11) 4013-4500, 97567-4239 e www.itugardenspa.com.br

Fotos: Divulgação

Itu Garden, em Itu


destino

Mercedes Museum

STUTTGART

ROTEIRO DE 2 OU 3 DIAS NA CIDADE s leitores da Campinas Cafe sabem que morei na Alemanha durante um ano e juntei muitas dicas sobre o que fazer em Stuttgart, onde ficar e tudo que você precisa saber antes de ir para o país. Stuttgart foi eleita em 2018 a cidade menos estressante do mundo! Com muita área verde, um rio cheio de vida e muita tecnologia, é uma das cidades mais ricas da Europa! E como muitas pessoas passam pouco tempo em Stuttgart (uma pena!), resolvi montar um roteiro para três dias.

DIA 1 - MUSEU DA MERCEDES,

Fotos: Lucas Estevam

CHARLOTTENPLATZ, BIBLIOTECA E DRINKS:

LUCAS ESTEVAM Professional Traveler & Lifestyle blogger. @EstevamPeloMundo SNAP: LucasEstevam ou estevampelomundo.com.br 34 CAMPINAS CAFE

Você precisa visitar o Mercedes Museum. Ele não fala apenas de carros ou motores, mas sim da história do mundo. Lá, da pra entender melhor sobre muitas coisas que usamos no dia a dia, sobre o mundo e como os carro, ônibus e até mesmo aviões funcionam. Outra coisa incrível para você fazer em Stuttgart é sair do Museu da Mercedes e ir a Charlottenplatz tomar um café. No local há vários cafés legais, biblioteca e muita arte. Logo depois, vá caminhando até a prefeitura (Rathaus), passe pela Schillerplatz e termine com uma cerveja no Bar Waranga, bem na Schloss-

platz (praça do Castelo). Ali é onde o novo castelo do Rei foi feito. Além de ser linda, a Schlossplatz é o principal ponto de encontro da cidade.

DIA 2

- MUSEU DA PORSCHE, GALERIA DE ARTE, CENTRAL PARK E MIRANTE:

Se você gosta um pouquinho de carros, com certeza precisa ir ao Museu da Porsche. Ele fica há três estações da estação Central (Hauptbanhof). Pegue o Sbahn 4, 5 ou 6. Existe um aplicativo com rotas chamado VVS (super útil para ver as linhas da cidade e comprar tickets de metrô). Depois, pegue novamente o metrô e vá até a estação Staatsgalerie. De lá, você irá conhecer um museu de artes de mesmo nome: Staatsgalerie. Compre o ticket pelo site deles ou chegando lá mesmo. Passe na Koenigstrasse (principal rua de compras de Stuttgart), pegue um sorvete e siga para o Schlossgarten. Termine o dia caminhando pelo Schlossgarten, um parque gigante e cheio de vida no coração de Stuttgart Se quiser uma vista incrível de pôr do sol, sugiro ir até a Torre de TV (Fernsehturm) ou ao topo da Hauptbanhof (estação principal). Além de um pequeno museu explicando sobre o Stuttgart 21 (projeto ferroviário polêmico da cidade). Lá existe um mirante e um bar secreto.


Central Park e Galeria de Arte

Porsche Museum

DIA 3 - CASTELO DE Os Ludwigs foram muitos famosos pelos seus gastos com obras majestosas. A mania de grandeza, quase custou a cabeça de um dos reis uma vez em Munique. Mas, ainda assim, muitos reis seguiam gastando o dinheiro público em lindos castelos. Um desses, foi feito no século XVIII ao ladinho de Stuttgart. Mais precisamente, na cidade de Ludwigsburg (que quer dizer: “Cidade do Ludwig”). Nada vaidosa essa pessoa, não é mesmo? Rsrsrs! O Duque Eberhard Ludwig foi quem iniciou o projeto em agosto de 1709. Apesar de ser outra cidade, Ludwigsburg fica a meia hora do centro de Stuttgart e tem um trem quase que direto para lá. Como o castelo de Ludwigsburg não foi destruído durante a Segunda Guerra Mundial, ele segue lindo e original. Pronto para ser visitado. No maior castelo barroco da Alemanha, você pode fazer um tour pelos jardins, por dentro dos aposentos, ou aproveitar as várias exposições, shows de música e eventos que tem por lá.

METRÔ EM STUTTGART É BARATO? O valor de um ticket de metrô é de 2,50 euros para uma zona ou 2,90 euros para duas zonas. Isso quer dizer que se você ficar na região central de Stuttgart, irá gastar apenas 2,50 euros por trecho, mas quanto mais longe do centro você for, mais caro ficará a viagem. Apesar de não ser nada barato (Stuttgart tem um dos transportes públicos mais caros da Europa), vale, e muito, a pena você usar o metrô. Ah! E vale lembrar que com o mesmo ticket de metrô você pode andar de ônibus e trem. Lembre-se de validar seu ticket e evitar multas (se você é flagrado sem ticket, irá lhe custar 60 euros).

BONUS ROUND:

CANNSTATTER WASEN E FRUEHLINGSFEST

Eu acho essas duas festas melhores que a Oktoberfest de Munique e muito mais tradicionais! Não gosto de deixar como uma dica fixa de roteiro, mas acho que se você estiver em Stuttgart no final de abril ou final de setembro, você PRECISA tirar um dia pra ver como é uma festa alemã de verdade! Eu trabalhei lá durante um ano fazendo estágio na Bosch e foi o melhor ano da minha vida.

Fotos: Divulgação

LUDWIGSBURG


bate-papo turismo O CAMINHO DA CONQUISTA DE UM

REALITY SHOW DE CONFEITARIA O CHEF EDUARDO BEZERRA, DA ORIGINAL CHEESECAKE, DE SOUSAS, CONTA COMO FOI SUA TRAJETÓRIA ATÉ GANHAR O TROFÉU DO PROGRAMA QUE SEJA DOCE

Eduardo e Karine no programa Que Seja Doce da GNT 36 CAMPINAS CAFE

Fotos: Divulgação

Por Karina Fusco obremesa ícone da confeitaria norte-americana, a cheesecake ganhou o mundo e conquistou fãs com sua harmoniosa combinação de cream cheese no recheio com uma calda adocicada de cobertura, sobre uma base feita com bolachas trituradas com manteiga. Um desses fãs é o publicitário e agora também chef confeiteiro Eduardo Bezerra, que há três anos comanda a Original Cheesecake, em Sousas. Com o sucesso de seus produtos, muitos clientes o incentivaram a se inscrever para o reality show Que Seja Doce, apresentado pelo chef Felipe Bronze no canal pago GNT. Depois de longa espera, veio a boa notícia de que fora selecionado e, ao lado da esposa Karine, o representante de Campinas preparou suas delícias para os exigentes jurados Carole Crema, Lucas Corazza e Roberto Strongoli.Vencedor de um episódio que amarrava a confeitaria a um conto, Eduardo não só voltou com o troféu para casa, como também com muita garra para dar sua contribuição para que a confeitaria ganhe cada vez mais adeptos e conquiste maior espaço no cenário gastronômico brasileiro.


bate-papo

“Os doces que são referência em ou-

tros países agora fazem sucesso

com boas produções no Brasil. Ao

Os participantes de Campinas (ao centro) entre outros competidores, os jurados e o apresentador do programa

Como foi o envolvimento de um publicitário com a confeitaria? Eduardo Bezerra: Eu já gostava de cozinhar, fazia algumas receitas salgadas, até que comecei a me interessar por doces e um dia fiz um cheesecake que ficou muito bom, diferente de todos os que eu já tinha provado. Pesquisei e preparei receitas de vários chefs e fui testando a variação de coberturas. Nas reuniões de família e com os amigos, eu sempre levava a sobremesa, até que meu pai sugeriu que eu começasse a vender os doces. Abracei a ideia. Montei um site com uma loja online e procurei um local para ter contato direto com o público. Comecei na feira de artesanato de Sousas, onde fiquei por quase três anos contando com o reforço da minha esposa, Karine, que é da área administrativa e deu uma super ajuda para viabilizar o negócio. Por ter criado um vínculo com o distrito, foi ali que montei minha loja física. Como foi o processo para participar do programa Que Seja Doce? Eu me inscrevi em junho de 2016 e nem imaginava que seria selecionado até que, em maio do ano passado fui chamado para fazer uma entrevista com o diretor do programa, que me falou como seria a quarta temporada, toda baseada em contos. Minha esposa gravou um depoimento dizendo porque ela gostaria de

me ajudar no programa e, por fim, houve uma entrevista por escrito. E acabou dando tudo certo! E quando aconteceu a gravação do episódio? Foram dois dias de gravação, que aconteceram em agosto do ano passado. No primeiro, exploramos o cenário e nos apresentamos e no segundo dia aconteceram as provas. Os competidores já entram com um doce cartão de visita, que se leva pronto. O meu foi cheesecake de cenoura. E como foram as provas? Baseado no conto “Seis atravessam o mundo inteiro”, em que o rei queria assar os súditos, tivemos que fazer uma sobremesa assada. A Karine foi minha assistente e optamos pelo bolo de chocolate divino, que é um dos mais vendidos em nossa loja, acompanhado de sorvete de laranja, que foi o destaque da prova. O Lucas Corazza disse até que viria para Campinas para comer esse bolo. A segunda prova foi sobre o trecho do conto em que o rei queria congelar os súditos e então, como a sobremesa precisaria ser congelada, fizemos uma torta sorvete de cheesecake com crocante de amêndoas e cobertura de morango, que também foi o doce que eles mais gostaram. Com isso, levamos o troféu.

mesmo tempo, nossos doces, como

o brigadeiro, ganham espaço lá fora”

E vocês guardaram esse segredo desde então? Sim, assinamos um contrato de confidencialidade e, por isso, não pudemos contar nada para ninguém até que a produção liberasse a divulgação, uma semana antes de o episódio ir ao ar, em 16 de março. Como vocês avaliam essa experiência única? Cozinhar em um ambiente diferente e para jurados que são referência na confeitaria deu um certo frio na barriga. Mas, com certeza, foi a experiência mais significativa de nossa carreira profissional. Agora, nos concentramos no projeto de fazer nosso negócio crescer. Vamos aumentar nossa cozinha e, consequentemente, a produção. Como você vê o futuro da confeitaria no Brasil? Vejo que os profissionais da área buscam cada vez mais aprimoramento. Além disso, o uso de bons equipamentos e de matéria-prima de maior qualidade resulta em itens mais saborosos e com excelente apresentação. A consequência é que os doces conquistam cada vez mais fãs. Além disso, receitas tradicionais de outros países estão se fortalecendo por aqui, enquanto nossos doces também fazem sucesso lá fora. ABRIL 2018 37


cozinha

OUTONO COM

HarmonizaçÃO Com o clima mais frio, até as comidinhas práticas ficam especiais com um bom vinho

A

s temperaturas mais amenas do outono, marcado pela transição da estação mais quente para a mais fria, são mais convidativas para ficar em casa e receber os amigos ou encarar uma maratona de séries ou filmes e, se for para sair, a busca é pelos ambientes mais aconchegantes para curtir com uma companhia especial ou com os amigos. Para todas as situações, é possível apostar em bons vinhos que se harmonizam perfeitamente com comidinhas práticas. E, se no verão a preferência era por vinhos mais frutados e refrescantes, agora é a vez dos tintos de corpo mais leve e textura macia, considerados fáceis de beber. Segundo Natália Cacioli, sommelière da

38 CAMPINAS CAFE

Evino, os vinhos ideais para a estação caem bem para acompanhar algum prato ou petisco, mas também podem ser aproveitados sozinhos em um fim de tarde no sofá. “O tempranillo de safras mais recentes sem barrica ou com uma breve passagem em carvalho, classificados como “Crianza” na Espanha, ou um tinto da região de Rioja caem como uma luva”, afirma. Ela dá outras sugestões que podem encher a taça nos dias em que o edredom é indispensável. “Um vinho francês de Côtes du Rhône, feito com as uvas Grenache e Syrah, também é uma ótima pedida. Da Itália, vale provar um Primitivo de Puglia jovem e sem barrica, que tem um estilo macio e frutado.Também não tem como errar optando por um Merlot ou, se

preferir um vinho branco, um Chardonnay com breve passagem por barrica, considerada a melhor companhia para uma tábua de queijos num fim de tarde”, indica. “É possível encontrar bons rótulos no mercado com valores que variam de R$ 30 a R$ 100, sendo o vinho do Porto o mais caro entre eles”, completa.

“Os vinhos ideais para o outono acompanham bem pratos e petiscos, mas também caem bem sozinhos”


cozinha

Veja quatro harmonizações indicadas pela sommelière: Balde de pipoca

A aposta harmoniza bem com vinho rosé ou branco com breve passagem em carvalho. O branco barricado ganha características amanteigadas e que vão casar muito bem com a pipoca na versão salgada. “A dica é evitar vinhos com um teor alcoólico muito alto, porque o álcool acentua ainda mais o sabor do sal”, explica.

Brigadeiro de colher

Vinho de sobremesa, como um vinho do Porto, é

a melhor combinação, afinal, doce com doce não tem como errar. “Já se quiser descobrir algo diferente, prove com um Syrah ou um português do Douro”, diz Natália.

Massa instantânea

Até mesmo um macarrão que fica pronto em três minutos pode ganhar um sabor especial se harmonizado com um vinho branco aromático, como Moscatel ou Torrontés. “Mas se for pra fazer uma massa rápida com molho vermelho, aposte em um italiano, como Chianti ou Toscana Rosso”, recomenda.

Sopas e caldos

O melhor acompanhamento para um caldo verde é um vinho tinto português. Para um caldinho de legumes ou sopa de

cebola,

Sauvignon

Blanc é a melhor pedida. Já um caldo de feijão harmoniza bem com Syrah jovem e sem barrica.


nutrição

TREINE SUA

saciedade

Você sabe diferenciar suas necessidades das vontades?

P

por Graziela Caproni

Fotos: Divulgação.

orque eu não posso simplesmente comer quando estou com fome e parar de comer quando estou satisfeito? Faça um teste! O ideal seria que você comesse apenas quando estivesse com fome e parasse de comer quando estivesse quase satisfeito ou plenamente satisfeito. Entretanto, nem sempre isso acontece. Uma maneira de saber se você está comendo exageradamente é imaginar como seria fácil caminhar quase apressadamente antes de comer. Você deveria ser capaz de caminhar nesse ritmo, com a mesma facilidade, depois da refeição. Se não consegue fazer uma caminhada assim depois de comer, significa que você comeu em exagero e que talvez tenha uma definição

Graziela Caproni Nutricionista e apresentadora no quadro Sobre Perguntas e Respostas (programa Pop Station Band). www.ciclonovo.com.br @grazicaproni 40 CAMPINAS CAFE

irrealista de saciedade. Pessoas atentas ao seu corpo sentem-se desconfortáveis ao perceberem que comeram a ponto de dificultar uma caminhada que fariam com facilidade antes de comer. Mas, quando você come dessa forma, talvez não sinta o mesmo desconforto por achar que essas sensações são normais. É possível que sua definição de saciedade faça parte das razões pelas quais você engordou e também da sua dificuldade para emagrecer. QUEBRE A CONEXÃO Para te apoiar no emagrecimento e manutenção de peso, além do seu bem-estar geral, é preciso desfazer a associação existente entre


“ter comido demais para sentir-me satisfeito”. Isso não acontecerá sem que você faça muitas e muitas experiências de comer até estar apenas satisfeito e dizer a si mesmo: “É ótimo ter parado de comer agora”. Então, você vai começar a associar o fato de ter comido demais à anormalidade. Quando você desfizer essa associação, terá muito menos dificuldades e se sentirá muito menos em privação. Vez ou outra ainda poderá acontecer um exagero, mas por escolha sua. A comida estava realmente muito gostosa, aquele bolo quentinho que acabou de sair do forno... Mas você terá desligado o piloto automático. Estando consciente dos seus atos. Conscientizar para poder transformar, sabe?

Faça o seguinte:

Durante um mês, depois de cada refeição, pergunte para si mesmo: “Será que consigo fazer uma caminhada, quase apressadamente?” Se estiver em dúvida, tente fazer a caminhada. Se a resposta é afirmativa, diga: “ótimo, estou experimentando uma saciedade normal”. Se a resposta é negativa, diga: “parece que comi demais de novo. Não é normal. Na minha próxima refeição vou estar mais atento para não colocar muita comida no prato”. Todas às vezes em que você quiser comer exageradamente e não o fizer, elogie-se. Você pode dizer, por exemplo: “É muito bom exercitar meu auto-controle. Sem tensão, mas com atenção”.

Caso você se sinta estimulado a comer exageradamente, remova os estímulos. Por exemplo, se está em uma refeição em família, afaste-se um pouco da mesa após terminar de comer, cruze os talheres, amasse o guardanapo que usou e coloque no prato. Procure você mesmo se servir, mas caso alguém o faça e coloque muita comida em seu prato, empurre a quantidade extra para a beirada. Depois de ter terminado de comer o que havia planejado, talvez você pense: “Ah, eu queria muito comer mais um pouco”. Se isso acontecer, diga: “Não. Estou satisfeito. Me quero bem e cada dia melhor, então vou parar de comer agora”.

Importante: se estiver ansioso, recorde-se de que comer não é uma emergência. Lembre-se de que você pode tolerar esta sensação (você provavelmente já fez jejum para algum exame ou promessa e nada de perigoso lhe aconteceu por isso). DICA: quanto mais mastigar, mais saciado irá se sentir, mesmo com menor quantidade de comida. Faça o alimento virar um “mingau” em sua boca. Pratique. Se você consegue parar de comer antes de ter comido demais, talvez só precise fazer esta tarefa uma única vez. Por outro lado, se você é daquelas pessoas que tem que se esforçar muito para parar antes de comer exageradamente, talvez tenha que trabalhar continuamente nessa habilidade por várias semanas. E com certeza é possível, não há nada de errado com você. E lembre-se: fome na alma comida nenhuma acalma. Às vezes, sua saciedade precisa vir de outras fontes... Pense nisso!

ABRIL 2018 41

Fotos: Reprodução.

nutrição


bem-estar

Saborosa e saudável Conheça os benefícios da água aromatizada

S

por Raíssa Zogbi

e você não provou, pelo menos já viu a tal da água aromatizada, seja na recepção de um evento, em restaurantes ou até festas. Além de trazer um visual lindo para a jarra ou suqueira com as frutas, flores e folhas de todas as cores, elas são refrescantes e trazem diversos benefícios ao organismo. Antioxidante, antiinflamatória, termogênica, alcalinizante e diurética

Os benefícios da água aromatizada estão associados ao alimento escolhido. Para dar sabor e propriedades nutricionais à água, vale pensar entre dois a quatro ingredientes (ervas, frutas, sementes e especiarias) e deixar em uma jarra por três horas antes de beber. Conheça algumas receitas e busque alguma que bata com o seu objetivo!

Receitas Pepino, limão e hortelã (jarra) 1 limão Coloque o sumo de 1 limão e em uma jarra, com , folhas de 1 pepino em rodelas sto, 1,5 hortelã-pimenta a go e gelo. litro de água filtrada

42 CAMPINAS CAFE


bem-estar

Combinações e seus efeitos

Frutas vermelhas antioxidante. Abacaxi e hortelã acelera a digestão. Canela e cravo termogênica. Limão e maçã diurética. Alecrim e laranja desintoxica o fígado. Limão-cravo e alecrim fortalece o sistema imunológico,

ação antioxidante, alcanilizante e digestiva.

Laranja, maçã e gengibre fortalece o sistema imunológico

e possui ação termogênica.

Cúrcuma e hortelã previne o envelhecimento precoce e tem

ação anti-inflamatória.

Hibisco e alecrim (individual) , coloque 5 flores Em um copo grande mo de alecrim, 300 de hibisco seco, 1 ra sem gás) e gelo. ml de água (com ou

Laranja e tangerina fortalece o sistema imunológico. Erva-doce combate a prisão de ventre. Maçã e canela acelera o metabolismo. Pepino, limão e hortelã hidrata e repõe vitaminas e minerais. Framboesa, pêssego e kiwi ajuda a amenizar alergias,

acne, espinhas, hidrata a pele e repõe minerais.

Hibisco e alecrim ação antioxidante, diurética e digestiva.

Laranja, maçã e gengibre (individual)

Fotos: Divulgação

Coloque em um re cipiente: 3 rodelas grandes de laranja bahia, 3 fatias de maç ã, 3 rodelas de gengibre, complete com 300 ml de água (com ou sem gás) e gelo.

MARÇO 2018 43


bem-estar

AÇÃO DA água Qual a sua importância no equilíbrio orgânico?

Fotos: Divulgação.

E

Prof. Msd. Rodrigo Domingues Proprietário da Prevenção Fit. @profrodrigodomingues ou (19) 98113-0995

ntretanto, você sabe como ela atua em nosso organismo? Sabe quais são as melhores formas de nos hidratarmos? E as consequências de bebermos pouca água? Devemos antes, todavia, considerar as formas de perdê-la: suor e urina, basicamente. Tal condição implica em uma série de alterações metabólicas, entre as quais o volume de sangue circulante. Um exemplo disso é que a nossa pressão arterial cai quando bebemos muito álcool. Isso ocorre pelo fato de aumentarmos a produção de urina, cujo processo se dá pela filtragem do sangue nos rins. E, se o sangue humano também é constituído em sua maior parte por água, logo teremos que o sangue se torna mais espesso e em menor quantidade, dificultando a eficiente circulação, incluindo aí o cérebro, levando às dificuldades de raciocínio, por exemplo. Vale considerar que patologias do sistema urinário também podem levar a alterações prejudiciais na pressão arterial sistêmica. Quanto às atividades físicas, alvo de nossa coluna, devemos considerar principalmente o suor. por ele perdemos considerável volume de água a fim de baixarmos a temperatura interna. A óbvia consequência é a sede. E neste momento vale frisar que água fria hidrata mais. Isso porque seu organismo não necessita somente repor o que perdeu, mas também baixar a temperatura. Se assim não for, o suor se seguirá e outros problemas surgirão, tal como as câimbras. A insistência pode te levar à tontura e até ao desmaio,

situações muito parecidas com aquele excesso de bebida alcóolica que falamos antes. Sendo assim, uma postura que te ajuda a manter-se equilibrado é a de beber água em pequenos goles, antes, durante e depois de uma atividade física. É principalmente desta forma que os sais minerais são repostos, evitando ou adiando as câimbras. Um fato merecedor de citação é o de que pessoas idosas tem menos sensação de sede, correndo maiores riscos de desidratação e/ou confusão mental, entre outras consequências até mais graves. Isso acontece devido a degradação de receptores (osmorreceptores) cuja função é exatamente a de captar a necessidade interna de ingerir mais água. Com isso, a atenção se multiplica aos idosos, especialmente quando em exercício, devendo os mesmos ter sempre à mão uma garrafinha. Em dias quentes então, que são a maior parte do ano na nossa região, isso vira obrigação. E, se a força dos músculos é alvo dos treinamentos físicos, sinto-me obrigado a informar-lhe que a síntese proteica, processo de regeneração e incremento muscular (anabolismo) depende muito da água dentro dos músculos. No entanto, como tudo na vida, os excessos devem ser ponderados. Excesso de água poderá aumentar a pressão arterial demasiadamente, bem como levar à insuficiência renal. Boa sorte e até a próxima!


saúde APRENDIZADO QUE SALVA VIDAS SABER PRESTAR OS PRIMEIROS SOCORROS PODE FAZER TODA A DIFERENÇA Por Karina Fusco

mento também no Brasil”, afirma. A enfermeira Juliane Custódio de Andrade, também instrutora do curso da FRRB, ressalta que o primeiro passo ao prestar ajuda a uma vítima é garantir a segurança do local e, caso a pessoa não responda ao bater com as mãos nos ombros dela e chamá-la em voz alta, é preciso solicitar que alguém acione o socorro por telefone. “O 192 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e o 193 dos Bombeiros, são os números que todos precisam ter em mente”, alerta. Em seguida, segundo ela, é a vez de solicitar um desfibrilador, que é o aparelho de choque, e enquanto aguarda a ajuda chegar, deve-se iniciar imediatamente as compressões cardíacas no centro do peito da vítima. “Ofereça 30 compressões cardíacas intercalando com duas ventilações boca a boca e, se houver um desfibrilador no local use-o imediatamente. Se a vítima acordar, as manobras poderão ser interrompidas, mas, caso isso não aconteça, elas devem ser mantidas até a chegada do socorro”, orienta. “Se não se sentir seguro para fazer boca a boca, faça apenas compressões cardíacas”, completa.

CURSOS DE CAPACITAÇÃO A Fundação Roberto Rocha Brito (FRRB), mantida pelo Hospital Vera Cruz, oferece a cada dois meses o curso de Primeiros Socorros com Ressuscitação Cardiopulmonar. Com sete horas de duração, o treinamento ensina noções básicas de primeiros socorros, atuação em emergências médicas, por ferimentos, por picadas de animais peçonhentos, por paradas cardiorrespiratórias e o uso correto do desfibrilador. O aluno recebe uma carteirinha internacional da American Heart Association (AHA), que tem validade de dois anos. Saiba mais: www.frrb.com.br

ABRIL 2018 45

Foto: Divulgação.

uem já viveu a experiência de estar próximo a alguém que sofre um ataque cardíaco e fica inconsciente, sabe bem como é fundamental ter conhecimento sobre quais providências tomar. Diariamente, em casa, na rua, no trabalho, no trânsito ou em um local de lazer, pessoas de todas as idades passam mal. E mesmo se elas estiverem a uma pequena distância do hospital ou em local onde há socorristas, o atendimento inicial que ela recebe corretamente faz toda a diferença para ajudar a preservar sua vida. De acordo com Lourdes Josefina Ramirez Cogo, pediatra do Pronto-Socorro do Hospital Vera Cruz e instrutora do curso de Primeiros Socorros Salva Corações, oferecido pela Fundação Roberto Rocha Brito (FRRB), a cada minuto que o paciente deixa de receber os primeiros socorros antes da chegada da ambulância, diminui em 10% sua chance de sobreviver. “Nos Estados Unidos, grande parte da população é treinada para prestar os primeiros socorros, inclusive crianças. Precisamos difundir mais esse conheci-


motor

ELÉTRICA, HIDRÁULICA OU

ELETRO-HIDRÁULICA

Fotos: Divulgação.

VOCÊ SABE A DIFERENÇA ENTRE OS TRÊS TIPOS DE DIREÇÃO?

Santa Ajuda: com os novos sistemas de direção estacionar (ou sair) em locais com vagas apertadas deixou de ser uma tarefa sofrida

Já se foi o tempo em que fazer baliza demandava um verdadeiro exercício para os braços de tão duras que eram as direções. Os mais jovens talvez nem saibam, às vezes, era até motivo para desistir da vaga. Afinal, hoje o que se vê no mercado são volantes hidráulicos e elétricos, ambos leves e de fácil manuseio. Mas, você sabe qual é o seu? Ou melhor, sabe a diferença entre eles? Vamos ver!


motor

DIREÇÃO HIDRÁULICA

Um pouco mais antiga e mais popular, a hidráulica funciona por meio de uma bomba impulsionada pelo motor, que faz circular óleo dentro da caixa de direção, deixando o volante mais leve. Quando o motorista realiza uma manobra, por exemplo, o óleo exerce uma pressão como se fossem dois pistões que empurram a direção de um lado e para o outro. Deve ter seu óleo trocado a cada 50 mil quilômetros.

DIREÇÃO ELÉTRICA Essa direção não leva nenhum tipo de óleo no seu sistema. O motor elétrico acoplado à direção é o que auxilia na movimentação. Dispensa o uso de óleo, bomba, correia e mangueira, acessórios próprios da direção hidráulica e, por isso, é um pouco mais econômica. Permite um sistema de estacionamento automático, de manutenção de faixa e condução semiautônoma e, caso haja pane elétrica no carro, a direção continua funcionando, apenas ficará mais dura.

DIREÇÃO ELETRO-HIDRÁULICA A diferença para desse modelo em relação a hidráulica, é que a bomba é acionada por um motor elétrico e não pelo motor do carro, o que evita perda de potência.

HÁ DIFERENÇA PARA QUEM DIRIGE? Em relação à leveza no momento das manobras, de acordo com os especialistas, elas são praticamente iguais, apesar de muitos motoristas alegarem que a elétrica é mais leve. A sensação de quem dirige a hidráulica é de ter maior controle e comunicação do condutor com o veículo, com um maior feedback do peso do carro e da tração do pneu. A elétrica fica mais rígida conforme o aumento de velocidade.


News

motor JAGUAR PERSONALIZADO

A era da personalização já faz parte do universo automotivo e, agora, é mais fácil ter um veículo com a cara do dono. Os novos compradores do superesportivo Jaguar F-TYPE SVR podem personalizar seu veículo com o pacote visual inspirado nos carros de competição, sem custo adicional. A proposta é deixar o modelo ainda mais invocado e esportivo, fazendo jus aos 320km/h que ele supera. As atualizações envolvem o para-choque dianteiro, assoalho e aerofólio traseiro em fibra de carbono, assim como as tampas dos retrovisores. Disponível em branco com vermelho, preto com dourado, cinza com azul, vermelho com preto, azul com cinza e prata com preto. www.jaguar.com

Com o intuito de levar música erudita para as comunidades e bairros carentes, a BMW Group transformou um MINI Countryman em um piano. A ideia é que o instrumento móvel percorra a cidade de Nova York durante a oitava edição do “Sing for Hope Pianos”, projeto anual que ocorre de 4 a 24 de junho. Serão 50 pianos estilizados por designers e artistas locais para cinco bairros nova-iorquinos, que poderão ser explorados e usados livremente pelo público em parques e áreas públicas. Após o término da ação, os pianos serão enviados às escolas da cidade para serem usados pelos alunos. www.bmw.com.br

WELCOME POLESTAR I

Na onda do elétrico, o Polestar 1 foi revelado ao público no Salão do Automóvel de Genebra. A nova marca de veículos elétricos de alta performance mostrou pela primeira vez, na Europa, o modelo. Com produção prevista para 2019, o Polestar 1 é um coupé elétrico de alto desempenho, híbrido, (2+2) GT, com 600 hp de potência e 1.000 Nm de torque, além de 150 km de autonomia no modo elétrico, a maior entre os carros híbridos do mundo. A potência e o alto desempenho do modelo inclui um motor a combustão interna que move as rodas dianteiras e um sistema elétrico de duplo acionamento traseiro que move as rodas traseiras, gerando um total de 34 kWh de energia na bateria. www.media.polestar.com

Fotos: Divulgação.

PIANO INTINERANTE


motor news

SALÃO MOTO

A edição 2018 do Salão Moto Brasil já tem data marcada: de 25 a 27 de maio no Riocentro. Dona de um dos mais belos cartões postais do país, a capital fluminense será palco do evento, que apresenta as novidades em motos e acessórios, além de shows de acrobacias com motos. Em 2017, o evento contou com cerca de 92 mil visitantes, 125 expositores com mais de 400 marcas (aumento de 30% em relação a edição anterior) e mais de R$ 10 milhões em volume de negócios. Salão Moto Brasil 2018 RJ Pavilhão 2 do Riocentro – Rio de Janeiro. www.salaomotobrasil.com.br

Pelo bem das espécies internacionalmente ameaçadas de extinção, a Toyota doou um modelo Hilux, picape média robusta, para a ONG SAVE Brasil. A ação faz parte do Programa para Doação de Veículos da Toyota, que tem como objetivo facilitar o trabalho de conservação dessas espécies. A entrega aconteceu em São Francisco Xavier, interior do Estado de São Paulo, local onde a ONG desenvolve o Projeto Jacutinga para aumentar a população da ave na Mata Atlântica, por meio da reintrodução e monitoramento. A jacutinga é considerada uma excelente dispersora de sementes, o que colabora com a manutenção das florestas e dos sistemas hídricos.

Fotos: Divulgação.

TOYOTA DO BEM


artigo

QUAL O TEMPO QUE O SEU TEMPO TEM? “Da mitologia grega podemos extrair uma síntese dos “tempos” que temos ao nosso dispor e que simultaneamente nos valemos em nosso dia a dia, sem perceber. Aliás, fica aqui uma sugestão de leitura: conhecer mais sobre o mito de Chronos e Kairos”

GABRIEL SANTANA É Coach Corporativo profissional certificado e credenFoto: Asierromero / Freepik

ciado pelas mais renomadas instituições

internacionais.

Jornalista e acadêmico de Direito, é especialista em Direito Corporativo e Compliance. www.coachgabrielsantana.com.br 50 CAMPINAS CAFE

rganização. Para muitos, quando o assunto é ‘otimizar’ o tempo para aproveitá-lo melhor, a principal estratégia está em manter uma agenda organizada, cultivar hábitos para estabelecer uma disciplina ou planejar atividades em blocos. De fato, todos esses métodos são válidos e funcionais a depender de seu momento, da demanda e, principalmente, do tempo em que sua mente opera. Atualmente, o fluxo de informações, de atividades e compromissos têm despertado ansiedade e causado relações sociais mais fugazes, o que repercute no modo como se interage e se vive o momento presente. É verdade que essa questão de projetar outros tempos no tempo imediato é algo que há muito provoca reflexões, seja no âmbito familiar, profissional ou pessoal, sua mente responde a um tempo atemporal. Da mitologia grega podemos extrair uma síntese dos “tempos” que temos ao nosso dispor e que simultaneamente nos valemos em nosso dia a dia, sem perceber. Aliás, fica aqui uma sugestão de leitura: conhecer mais sobre o mito de Chronos e Kairos. No entanto, o que nos importa aqui é saber que temos dois tempos, sendo o de Chronos àquele limitado ao perceptível, passível de prova e mensuração, que nos envelhece e nos subtrai a energia vital, e o de Kairos, um tempo ilimitado, sentido naquele bate-papo que em três horas parece ter acontecido em cinco minutos, é aquele em que se carregam as energias vitais e no qual o “foco” e a “concentração” se fazem aliados. Todos vivem esses dois tempos alternadamente, às vezes, simultaneamente – já que um independe do outro -, mas, principalmente, todos optam consciente ou incons-

cientemente por um deles quando escolhem permanecer na razão (Chronos) ou na sensibilidade (Kairos), buscando quantidade (Chronos) ou qualidade (Kairos). E justamente essa escolha é que determina a velocidade dos afazeres, a vivência prazerosa ou desgastante e estressante. Temos, então, o primeiro impasse, onde possivelmente você se pergunte: “como distinguir em qual tempo tenho vivido?” Suas palavras e escolhas, certamente, são os principais indícios. Há quem, mais que recordar com alegria ou saudade uma viagem, um relacionamento, uma fase da vida, continuamente revive tais fatos externando aos familiares, compartilhando reiteradamente nas redes sociais, lamentando-se o que passou. Olhe suas publicações na internet, releia suas conversas e “desabafos” com amigos nos aplicativos virtuais, observe os lugares que frequenta ou que planeja ir. São os mesmos? Em qual tempo estão? Às vezes, mais que um fato continuamente recordado, a pessoa mostra que sua mente está no passado, pois sempre a sua linguagem, as suas fotos e outras atitudes se voltam a um momento que se foi, têm certo saudosismo. O contrário também frequentemente ocorre: o discurso de “no futuro”, as frases de efeito voltadas a projetar “dias melhores” e afins, revelam-se prejudiciais. Ambas intensificam a angústia do que se foi ou do incerto e atrapalham o desfrute do presente pelo aprendizado, bons resultados e experiências advindas de outros momentos, assim como desfazem o futuro pela pressa ou inconsequência no agora. “Mas como posso mudar isso, o descompasso temporal? E se for um vício?”, bem, sobre isso falaremos na próxima coluna. Por ora, responda para si: qual o tempo que o seu tempo tem?


Campinas Cafe | edição 282 | abril 2018  
Campinas Cafe | edição 282 | abril 2018  
Advertisement