Page 1


Índice

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010 - JANEIRO/FEVEREIRO 2011• EDIÇÃO 31

5 PERFIL

Jossando Garrido, síndico do Natura Ville

12 ARTIGO

Síndico profissional

6 VALORES DE REFERÊNCIA 14 SR. SÍNDICO 8 DÚVIDAS JURÍDICAS Índices que facilitam sua consulta

Drª Kátia Gerlin Comarella responde

10

RECICLAGEM Óleo é transformado em sabão e biodiesel

20 AMBIENTE

Proteção das crianças dos acidentes domésticos

22 CARTÃO

Conheça os ganhadores da promoção de setembro

24 SAÚDE AMBIENTAL

Programa Proteção Bayer

25

ARTIGO Conforto acústico

www.cadeosindico.com.br

Acessibilidade em condomínios

16

CAPA Conheça as vantagens da individualização de gás

26 SUSTENTABILIDADE

Coleta seletiva gera renda

27 LANÇAMENTO

Brisas Residence Irecê

28 SERVIÇO

Dicas para economizar energia

30 PISCINAS 31 CLASSIFICADOS Tire suas dúvidas

e que o, inform Sr. síndic vista cio na re viu anún entos ar orçam it c li o s o a

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

3


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Editorial

Feliz 2011!

E

special, esta edição da sua Revista Cadê o Síndico tem maior longevidade. Vai circular durante quatro meses: novembro, dezembro, janeiro e feve­reiro. Por isso mesmo, agregamos mais conteúdo para você, a revista tem oito páginas a mais, além de reunir uma maior quantidade de empresas parceiras. Nesta edição temos a honra de contabilizar mais de cem clientes. A matéria da Capa traz uma novidade: o serviço de individualização de gás começou a ser prestado em condomínios de Salvador e tem ótima aceitação. Leia a matéria e conheça as vantagens do serviço prestado pela Brasilgás. Na Coluna Sr. Síndico saiba por que os condomínios têm de se adequar à lei que garante a acessibilidade dos portadores de necessidades especiais, sejam eles idosos, gestantes ou pessoas com dificuldades de locomoção. Conheça as vantagens de contratar um síndico profissional; saiba que habilidades e competências esse gestor deve ter. Aproveitamos a oportunidade para prestar homenagem aos síndicos, verdadeiros parceiros da Revista. Parabéns pelo Dia do Síndico, 30 de novembro. Além dos temas mencionados, esta edição da Revista Cadê o Síndico traz outros assuntos interessantes; confira você mesmo. Ela também é especial porque imprime os nossos votos de boas festas e Feliz Ano Novo. Desejamos que 2011 seja repleto de alegrias e realizações para nossos leitores, clientes, parceiros, fornecedores, amigos e seus familiares. Núbia Cristina Santos Editora executiva da Revista Cadê o Síndico, diretora da Qualidade.Com Marketing e Comunicação, produtora e apresentadora do programa Metrópole Imobiliário, da rádio Metrópole.

4

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


Perfil

Gestão eficaz Síndico do Natura Ville, Garrido profissionalizou a gestão e firmou parcerias com empresas, garantindo melhorias para o condomínio

G

arra, determinação, espírito de liderança e paciência são características que o síndico do condomínio Residencial Natura Ville, Jossango Garrido, considera fundamentais para realizar uma boa gestão. Ele ocupa o cargo há nove meses e diz que se tornou síndico por acaso. “No dia da entrega das chaves, o administrador da incorporadora Ramos Catarino não conseguia explicar nada e a confusão era certa. Então levantei, pedi a palavra e sugeri que fizéssemos uma reunião mais organizada com pauta e propostas. Não deu outra, fui nomeado síndico”, conta. Além da vontade de realizar um bom trabalho, Jossango acredita que sua profissão ajudou muito no desempenho como síndico. “Sou formado em Administração de Empresas e utilizo tudo que aprendi na academia para realizar uma boa gestão. Creio que este seja o meu diferencial”, diz. Apesar do pouco tempo de gestão, Garrido já enfrentou diversos problemas e resolveu todos com muito diálogo. “Procuro ouvir as duas partes e tento solucionar o problema da forma mais amigável, mas quando não é possível, é necessário aplicar multas e advertências”, relata. Jossango também soube aproveitar a localização do Natura Ville para fazer melhorias no con-

www.cadeosindico.com.br

domínio, sem a necessidade de criar taxas extras para os condôminos. “Como o Natura Ville fica na parte mais alta de Salvador, muitas empresas desejam explorar o terraço do condomínio. Então resolvi unir o útil ao agradável”, conta. Dentre os benefícios conquistados para os condôminos com essas parcerias estão: internet gratuita por um ano na lan house do condomínio, um ano de TV por assinatura grátis para todos os moradores, assinatura do jornal Correio gratuita por um ano para todos os moradores e para administração, enquanto durar o contrato com a empresa, desconto de táxi da Coometas para o aeroporto, dentre outras. Além desses benefícios, muitas mudanças foram feitas na estrutura do Natura Ville, como a ampliação da academia e do salão de jogos, implantação do sistema de segurança com cerca elétrica e 32 câmeras, com filmagens 24 horas, aplicação de sensores para reduzir o consumo de energia, fechamento do hall social com blindex e aplicação de adesivos para identificação. Existem alguns projetos em andamento, como o da sala de cinema para 27 expectadores, fechamento da área da piscina com grades de alumínio, cobertura que liga a portaria ao hall principal, a conclusão do espaço Quarta 100 Lei (área de lazer do condomínio) e o aquário do Espaço Vida. No entanto, o síndico alerta: para que todas essas melhorias aconteçam é necessário que os condôminos reconheçam a importância do pagamento em dia das taxas de condomínio.CS

Jossango Garrido profissionalizou a gestão

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

5


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Indicadores

Valores de referência 01 – CONTRIBUIÇÃO DO INSS Tabela a ser aplicada, para recolhimento a partir de 01.01.2010. SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO (R$)

ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS

Até R$ 1.024,97

8%

De R$ 1.024,98 até R$ 1.708,27

9%

De R$ 1.708,28 até R$ 3.416,54

11%

Pagamento até o dia 20 do mês subseqüente ao de competência. Não havendo expediente bancário fica prorrogado para o prazo do 1° dia útil seguinte.

02 – GRPS (INSS)

(VÁLIDO ATÉ 30.04.2011)

Valores não homologados

Data base: maio de cada ano

R$ 698,00 R$ 698,00 Zelador........................................................ R$ 643,00 Administrador.............................................

Supervisor...................................................

Porteiro ou agente de portaria e recepcionista............................................ Folguista, manobrista, jardineiro e piscineiro.................................................. Auxiliar de serviços gerais, serventes e boy........................................... Ascensorista, vigia, garagista, controlador de veículos............................... ADICIONAL NOTURNO: 25% HORAS EXTRAS: 100%

R$ 643,00 R$ 556,00 R$ 556,00 R$ 556,00

VALE ALIMENTAÇÃO: COND. RESIDENCIAL.....R$ 170,00 COND. COMERCIAL...... R$ 180,00

20% sobre a Folha, como parcela do Condomínio.

A convenção de 2010 já saiu, porém não está homologada, é válida até 30/04/2011

2% sobre a Folha, como contribuição de acidente de trabalho.

05 – REGISTRO DE CONDOMÍNIO

4,5% sobre a Folha, como contribuição de terceiros (SESC, SENAI, etc...) Salário Família: Até R$ 531,12 = R$ 27,24. De R$ 531,13 a R$ 798,30 = R$ 19,90.

03 - OBRIGAÇÕES Admissão/Demissão (CAGED) – Comunicar ao Ministério do Trabalho, até o dia 05 do mês subsequente. Recolhimento do INSS, até o dia 20 do mês subsequente. Recolhimento do FGTS, 8% sobre a Folha de Pagamento, até o dia 7 do mês seguinte. Recolhimento do Pis, 1% sobre a Folha de Pagamento, até o dia 24 do mês subsequente. Recolhimento do ISS, (Sobre serviços prestados) pagamento no dia 5 do mês subsequente.

6

04 – PISO SALARIAL

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

Passos necessários na regularização do condomínio 1. Expedição do Incorporadora).

Habite-se

(pela

Construtora/

2. Inscrição das escrituras definitivas das unidades no Cartório de Registro de Imóveis. 3. Solicitar unidade.

o

desmembramento

do

IPTU

por

4. Elaboração da Convenção, com assinatura de proprietários de no mínimo 2/3 das frações ideais do condomínio. 5. Convocação da primeira assembléia para eleição de síndico e conselho consultivo. 6. Registro do condomínio no cartório de imóveis, juntamente com a convenção. 7. Inscrição do condomínio no CNPJ, que torna automática a inscrição no INSS (esta é necessária para o condomínio ser empregador). OBS: CNPJ: É o Cadastro de Pessoa Jurídica. O condomínio precisa desse registro porque, apesar de não pagar imposto de Renda (associação sem fins lucrativos), vai reter imposto de Renda dos funcionários na fonte.

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

7


Dúvidas jurídicas

Dra. Kátia Gerlin Comarella Responde Pergunta de Raquel Perolli da Silva

ação não pode ser no Juizado Especial Cível.

- Gostaria de saber se o síndico

Por Kátia Gerlin Comarella

deve ser eleito só apenas pelos

Pergunta de Flávio Miranda - No meu prédio, após a

condôminos que estão em dia

morte do proprietário, uma família que se disse co­

com o condomínio.

nhecida do antigo dono mudou-se para o aparta-

Kátia Comarella - Sim, só tem força deliberativa em assembleia o condômino que esteja em dia com to-

mento e não paga o condomínio há mais de um ano. O que fazer?

das as obrigações condominiais, tais como taxa or-

Kátia Comarella - O titular de direito, ou seja, o pro-

dinária, extras, multas e etc. O Código Civil legaliza

prietário é o responsável pelo pagamento. Assim, se

esta assertiva no artigo 1335. Só tem direito a voto

o proprietário é falecido, o condomínio deve acionar

os condôminos adimplentes.

o espólio do antigo proprietário na Justiça. Se ainda não houver um inventário em tramitação, o con-

Pergunta da Kátia Vieira da Luz - Em nosso condomínio

domínio pode e deve ingressar com um inventário

o atual síndico foi destituído, pois foi constatado que

negativo a fim de receber a dívida. Ressaltando, se a

utilizou recursos do condomínio em causa própria. O

ação tiver o valor até 40 (quarenta) salários mínimos

que o condomínio precisa fazer para recuperar o valor

poderá ser ingressada ante ao Juizado Especial Cível

desviado?

de causas comuns.

Kátia Comarella - Se o acusado não indenizar ao condomínio o valor ora desviado, através de um acordo administrativo, o condomínio através de seus representantes, deverá ingressar

Pergunta do Newton - Posso despejar um inquilino do prédio porque o mesmo não paga o condomínio?

com uma

Kátia Comarella - Não, o proprietário do aparta-

ação de prestação de contas, cumulada com obriga-

mento é que deve ser acionado judicialmente. O

ção de fazê-lo, (artigo 247 CC) na Justiça Comum, a

titular de direito é quem tem legitimidade para ti-

fim de condenar o ex-síndico a indenizar por perdas

rar o locatário do imóvel, através de uma ação de

e danos o condomínio. Ressaltando que este tipo de

despejo, por descumprimento contratual. CS

Drª Katia Gerlin Comarella, titular do escritório KGC advogados associados, é especialista em direito condominial há 16 anos na cidade do Salvador, tendo estendido a sua especialidade também no estado do Espírito Santo, na cidade de Vitória e Vila Velha onde também atua, com ampliação ao seu escritório a Gerlin & Horta Ltda, dando seguimento aos seus trabalhos. • Tel.: 33452727 • drkatiagerlin@hotmail.com

8

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


Informe Publicitário

A Snooker Bahia garante entretenimento e diversão para todas as idades! A prática de jogos estimulam valores como respeito às normas, humildade, perserverança e disciplina, além disso, melhora a auto estima, a paciência, o autocontrole, a socialização, diverte e promove a confraternização. As atividades lúdicas, por intermédio dos jogos, são importantes para o ser humano em qualquer idade, então, propiciar situações com jogos e brinque­ dos é garantir prazer, desafio e melhor desempenho em diversas áreas do conhecimento. Consciente da sua responsabilidade no proces­ so de desenvolvimento físico e mental, a Snooker Bahia disponibiliza o que há de melhor em jogos lúdicos e brinquedos educativos, que alegram, di­ vertem, desenvolvem a inteligência, melhoram a cordenação motora, a sociabilidade, enfim, que educam. A Snooker Bahia atua há 18 anos no segmento de diversão e lazer, com serviços de aluguel, ma­ nutenção, reforma e vendas em todo o Estado da Bahia. Com grande experiência e profissionais ca­ pacitados, presta assessoria e assistência técnica em condomínios, escolas, empresas, residências e bares através do sistema de parceria. A empresa oferece as melhores soluções para salão de jogos e brinquedos para parque infan­ til. A Snooker Bahia dispõe de mesas de snooker, pebolim, tamancobol, futebol de botão, tênis de mesa, carteado, ta­ buleiros de xadrez, dama, dominó, gamão, torre de hanoi, tangran, dardo, ludo, trilha e uma linha completa de brinquedos recre­ ativos para playgrounds. Trabalhamos com as melhores marcas: Freso, Mundo Azul, Step 2 (ca­ sinhas, piscina de bolinhas, cama elástica, escorre­ gadores, gangorras, balanço, tabelas de basquete, redes, grama sintética para quadra e mobiliário infantil para brinquedoteca). www.cadeosindico.com.br

Para manuten­ ção e reforma, a Snooker Bahia oferece ampla variedade de acessórios e peças de reposição: bolas, tacos, so­ las, giz, tecido, borracha para tabela, pedra ardósia, ferragens para totó, buchas, amortecedores, enfim, tudo que é necessário para manter a qualidade, a originalidade do produto e a prática do esporte. No segmento de locação desde 1992, dispõe de jogos e brinquedos variados para eventos come­ morativos, com pontualidade e serviço diferenciado aos seus clientes e a certeza de diversão e descon­ tração com a família e os amigos. Visite show room em nossas lojas ou, se preferir, solicite um representante e garanta seu lazer com a qualidade da Snooker Bahia.

Rua da Alfazema, 752, SHOPPING CAPEMI, loja 24 - Cam. das Árvores Salvador/Ba Telfax: 71-3351-7266 / 9989-8811 Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

9


Reciclagem

OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

A natureza agradece A Renove recicla o óleo vegetal que seria despejado no meio ambiente, entupindo os esgotos, e o transforma em sabão e biodiesel

Por Henrique Coelho

E

m casa, as frituras são comuns no pre­ paro dos alimentos. Nos restaurantes essa prática é feita em volumes muito maiores e deixam mais resíduos. Em estabelecimentos comerciais usam-se fritadeiras elétricas com volumes de 15 a 300 litros, podendo ultrapassar os 1.000 litros nos processos industriais. Com o uso contínuo, o óleo oxida-se, torna-se mais viscoso, escurece, desenvolve “ranço” e só quando a oxidação compromete a qualidade do produto, o óleo é trocado. Em Salvador, uma empresa atua há oito anos com a reciclagem desse óleo, o conhecido OGR (Óleo de Gorduras Resi­duais). A empresa do engenheiro químico Luciano Hocevar, a Renove, coleta este óleo que seria despejado nos esgotos, e transforma em sabão e bio­diesel. Essa iniciativa impede que o óleo seja despejado no meio ambiente, prática comum, já que

10

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

muitas pessoas não têm conhecimento do que fazer com o óleo. “Trabalhamos sensibilizando as pessoas, as empresas e os condomínios para a questão ambiental e a importância de reciclar o óleo, evitando danos ao meio ambiente. É muito bom realizar este trabalho e ver que estamos contribuindo para um mundo melhor para todos”, explica Luciano Hocevar. Com 18 moradores, a Mansão Carlos Costa Pinto, no Corredor da Vitória, é um dos condomínios de Salvador que são parceiros neste trabalho. “Aqui, conhecemos o trabalho da Renove pela internet, após a necessidade de reaproveitamento do óleo que ficava acumulado nas caixas de gordura. A nossa administradora solicitou que eu fizesse essa pesquisa, e encontrei o contato do Luciano Hocevar. Ele então veio aqui, apresentou a proposta de parceria, e deu a sugestão de falar com os outros condomínios aqui do Corredor da Vitória”, conta o auxiliar administrativo da Mansão, Paulo Roberto Mota. “E mesmo com a média razoável de cinco litros por coleta, que é feita duas vezes por semana, fazemos o trabalho de conscientização também com nossos funcionários”, completa Mota.CS Contatos| lucianohocevar@gmail.com, ou pelo telefone (71) 9979-2504.

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

11


Artigo

Síndico profissional Por Manoel Martins

A

s vantagens de um síndico profissional podem ser vistas tanto sob a perspectiva do condomínio como do próprio síndico. Para o condomínio, o síndico profissional representa a oportunidade de contar com um elemento alheio ao e­difício, o que permite uma abordagem comercial da relação que se estabelece entre as partes, ou seja, o desempenho do síndico poderá ser cobrado sem constrangimentos por parte do condomínio, pois o profissional está sendo remunerado pela função; sendo o síndico um morador, dificilmente po­der-se-á exigir dele um comportamento equivalente ao de um empregado de uma empresa. Por outro lado, o síndico profissional atua sob determinadas condições de horário e dias de trabalho,

evitando-se, desta maneira, no caso do síndico residente, que moradores o procurem independentemente de horário, comprometendo sua privacidade. Para o profissional que se dispõe a atuar como síndico, sem dúvida, esta é uma oportunidade de trabalho que se abre em meio ao universo condominial em praticamente todas as regiões do país. Contudo, para atuar neste segmento, é necessário que o pretendente reúna alguns pré-re­ quisitos tais como, ter conhecimentos razoáveis da realidade do dia-a-dia dos condomínios, no que se refere aos seus equipamentos, instalações e sistemas básicos, como elevadores, piscinas, quadras, salões de jogos, portões automáticos, sistema de segurança, fornecimento de água, energia, telefonia, manutenção predial etc. Requer também, do pretendente, habilidades

Manoel Martins de Oliveira Filho, Pós-Graduado em Administração de Recursos Humanos pela Fundação Armando Álvares Penteado - FAAP de São Paulo.

12

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


para relacionar-se de forma adequada com os condôminos, empregados, fornecedores, administradora e prestadores de serviços em geral, além de facilidade para conduzir assembleias e mostrar clareza nos seus atos. Do síndico profissional exige-se também um conhecimento acima da média, de questões trabalhistas, da le­ gislação que se aplica aos condomínios, como o Novo Código Civil, do Regulamento Interno e da Convenção do Condomínio, da Lei do Inquilinato, entre ou­tros instrumentos legais. Fundamental também é o senso de responsabilidade e organização do profissional, para que os assuntos do condomínio sejam tratados com objetividade e comprometimento, particularmente naquilo que se refere à administração financeira do condomínio. O síndico profissional precisa estar permanentemente afeto aos desembolsos (que não são poucos) e à arrecadação da receita, gerindo com eficácia o fluxo de caixa, a fim de evitar sobressaltos na taxa mensal. Entretanto, o trabalho do síndico profissional, por mais competente que seja, estará comprometido, caso algumas condições ideais não estejam presentes no conjunto de sua admi­ nistração. Assim é que, por não conseguir desempenhar sozinho suas atividades, o síndico profissional irá requerer complementaridade por parte de um zelador plenamente capacitado para o cargo, preferencialmente residente no condomínio, uma administradora competente e séria, que de fato ofereça uma assessoria completa ao síndico, além de um conselho fiscal ou consultivo atuante e comprometido com o condomínio. Não é demais ressaltar que o síndico, seja ele profissional externo ou condômino residente, é, na verdade, um misto de várias competências e conhecimentos, o que torna a atividade estressante, por conta das dife­ rentes demandas.CS www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

13


Sr. Síndico

Acessibilidade em condomínios Por Ionara Ribeiro

T

odas as pessoas têm o direito de acessar os locais que desejarem e as suas limitações motoras não devem impossibilitar suas necessidades. São inúmeras as leis que garantem acessibilidade para pessoas portadoras de necessidades especiais. Além da Constituição Federal, existe o Decreto Lei 5296/2004, que disciplina a acessibilidade e determina que a aprovação de projeto de natureza arquitetônica e urbanística, de comunicação e informação, de transporte coletivo, bem como a e­xecução de qualquer tipo de obra, quando te­nham destinação pública ou coletiva deverão ser acessíveis às pessoas portadoras de necessidades especiais e/ou com mobilidade redu­zida. Os condomínios devem criar condições de independência para pessoas portadoras de mobilidade reduzida. As cons­ truções precisam se adequar a esta realidade,

oferecendo áreas acessíveis aos deficientes físicos. Nas edificações novas, as construtoras devem realizar as obras de acessibilidade, e caso não as tenham feito, o Condomínio pode exigir, inclusive em juízo, que faça as adaptações necessárias. No caso das construções antigas, o síndico, com a anuência da assembleia, deve se preocupar em realizar as obras que promovam o acesso de todos os condôminos, sem distinção, às áreas comuns do prédio. Os elevadores, inclusive, devem possuir tamanhos suficientes para suportar uma cadeira de rodas, por exemplo. Os condomínios devem adequar suas áreas para que todas as pessoas possam ter acesso livremente, sem que as suas limitações motoras sejam empecilho para que o condômino ou até mesmo o seu visi­tante, desfrute das áreas comuns do prédio e não tenham o seu direito de ir e vir suprimido.CS

Dra. Ionara Ribeiro, advogada do Arrais Ribeiro Advogados Associados, especializada em Direito Condominial.

14

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

15


Capa

Conheça as vantagens da individualização de gás Alex Wilson/Digital Vision/Getty Images

Síndicos aprovam o serviço que começou a ser prestado na capital baiana em janeiro, pela Brasilgás Por Indira Naiara

N

ovidade em Salvador: o serviço de individua­ lização de gás em condomínios começou a ser prestado pela Brasilgás em janeiro deste ano. A exemplo da individualização da água, a grande vantagem para o condômino é que ele paga apenas pelo gás consumido e não sofre com a suspensão do serviço, caso outros moradores atrasem o pagamento das contas. De acordo com a consultora de negócios A­raceli Oliveira, atualmente, já existem em Salvador 2.500 apartamentos com o sistema de gás individualizado. A Brasilgás entra em contato com os condomínios para prospectar clientes e, caso o

Lavagem e secagem de roupas • Algumas secadoras de roupa aquecem o ar por meio de um queimador de Gás LP, o que proporciona economia na conta de

energia

elétrica.

Lavadoras

de roupa também podem usar o mesmo combustível, utilizando a água que atravessa um aquecedor de passagem ou de acumulação.

16

síndico tenha interesse em implantar o sistema, pode entrar em contato com a empresa. A Brasilgás faz uma visita para esclarecer aos condôminos, além de enviar uma equipe para vistoria no condomínio, a fim de verificar se a estrutura do prédio permite que o sistema seja implantado.

Aquecimento de água • A água quente gerada nesse sistema pode ser utilizada em du­ chas, torneiras, banheiras de hidromassagem, etc. Fonte de energia mais econômica do que a elétrica. • O Gás LP aquece mais rápido que o gás natural, isso devido ao seu maior poder calorífico, gerando assim economia de água

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

Churrasqueiras • O uso de churrasqueiras a Gás LP são ideais  para ambientes internos, ou em áreas de lazer, pois não há produção de fumaça ou substâncias nocivas à saúde geradas pelo carvão.

www.cadeosindico.com.br


Somente a Brasilgás presta esse serviço de individualização de gás em condomínios na capital baiana. Para implantar o sistema de gás individualizado é necessário que o condomínio convoque uma assembleia e que haja a aprovação de 2/3 dos participantes. O síndico do condomínio Vivendas Colonial, em Sussuarana, Ra­nulfo Borges, realizou a individualização das contas de gás e disse estar muito satisfeito com o serviço. “A grande vantagem da individualização para o condomínio é que agora a Brasilgás fica responsável pela medição, emissão das faturas e cobrança. Além disso, os moradores adimplentes não são mais penalizados por causa dos inadimplentes”, ressalta. De acordo com o administrador do condomínio Residencial do Mar, na Pituba, David Cerqueira, a individualização das contas de gás trouxe mais comodidade para os síndicos. “Todo mês tínhamos que disponibilizar um funcionário para fazer a leitura dos registros de gás, verificar o nível de gás dos cilindros e se necessário solicitar o reabastecimento. Hoje, um funcionário da Brasilgás faz a leitura mensalmente e reabastece os cilindros, tirando do síndico essa responsabilidade”. Para os condôminos que acre-

ditam que irão pagar uma taxa maior pelo gás, com a individualização, o gerente regional da Brasilgás Mário Dantas esclarece que a política de preços não muda. “O resíduo crédito do gás fica disponível para o condomínio e o consumidor não terá custo de estoque”, diz Dantas. “Não existe taxa de consumo mí­ nimo. O cliente só paga pelo gás que ele consumiu. E a fatura só é emitida caso o consumo seja superior a R$ 5. Caso o valor seja menor, ele fica acumulado para o mês seguinte”, esclarece a consultora de negócios da Brasilgás, Jaqueline Brandão. A síndica do condomínio Le Mans, no Itaigara, que rea­lizou a individualização há três meses, conta que a implantação do sistema custou R$ 240 por morador, mas afirma que o investimento foi válido. Ela enumera algumas vantagens: “A redução na taxa do condomínio, a possibilidade de pagar somente o gás que consumir e não ser pena­lizada pelo condômino inadimplente. No final, a relação custo-benefício é excelente”, declara. O síndico que desejar implantar o sistema de gás individualizado em seu condomínio, pode entrar em contato com a Brasilgás pelo número 0800 70 10 124 e solicitar uma visita. Outras informações estão disponíveis no site www.brasilgas.com.br. CS

Cocção de alimentos

AUTOATENDIMENTO BRASILGÁS

• O uso mais difundido do Gás LP é, certamente, o cozimento de alimentos. Além dos fogões e fornos convencionais, existem também fogareiros portáteis, que podem ser utilizados em áreas de lazer, camping etc.

Uma seção exclusiva no site para os clientes do segmento de condomínios Brasilgás Ultrasystem, cadastrados na Conta Individual, acessarem informações detalhadas, tais como: consumo, histórico, Contas em atraso, imprimir recibo e muitas outras funcionalidades, de forma rápida, simples e sem burocracia.

www.cadeosindico.com.br

www.brasilgas.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

17


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Ponto de vista

Ar condicionado de

janela ou split? Antes de escolher o melhor tipo de ar-condicionado, consulte um profissional especializado

Por Gildson Dantas

M

uitas pessoas ficam na dúvida na hora de comprar um aparelho de ar condicionado. Qual será o melhor: o convencional, conhecido como de janela, ou o tipo split? Antes de decidir pela compra, verifique qual o tipo de aparelho que melhor se adapta às suas necessidades, às características do local de instalação e ao seu orçamento, para não haver arrependimento futuro, e consequente perda de tempo e di­ nheiro. Vejamos a seguir as vantagens e desvantagens que cada um deles oferece. Os aparelhos de ar condicionado de janela têm uma instalação mais cara e mais trabalhosa, se o local a ser instalado não dispor de furação adequada e suporte. Se for instalado em um pavimento térreo, além dos custos com pedreiro, terá de gastar também com serralheiro,

18

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

para fazer uma grade de proteção. Já os aparelhos split são mais silenciosos, pois o compressor que é responsável pelo barulho durante o seu funcionamento, fica do lado de fora do cômodo e a instalação é menos invasiva, porque não precisa abrir um buraco tão grande na parede. Além de ser mais caro, a instalação é mais complexa e não são todos os profissionais do mercado que instalam esse tipo de ar condicionado. Quanto ao consumo de energia, esses dois tipos de ar condicionado são praticamente equivalentes. Portanto, antes de decidir por qual tipo de aparelho de ar condicionado comprar, pesquise e consulte um profissional especializado na área.CS

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

19


Ambiente

Proteja as crianças

dos acidentes domésticos

J

á que as crianças estão de férias e passam mais tempo em casa, vale a pena adotar medidas para proteger os pequeninos. Nunca deixe fios de apare­ Por Amélia Záu lhos eletrônicos expostos. Tomadas também precisam ser protegidas com tampas apropriadas ou fita isolante. Contra batidas e cortes prefira móveis com pontas arredondadas ou use protetores nos que formarem ângulos pontiagudos. Enfeites de material quebrável, como vidro, também devem ser retirados do alcance das crianças. Gavetas de ta­ lheres e de outros objetos cortantes precisam estar protegidas por um lacre de segurança. Se o piso de um dos cômodos da casa for muito liso, use tapetes antiderrapantes. Use telas e redes nas janelas e sacadas. Evite posicionar os móveis próximos às janelas, o que facilita o acesso das crianças.

Decoração do quarto infantil

N

a hora de decorar o quarto das crianças é necessário criar um ambiente onde elas se sintam à vontade. Uma boa solução é inspirar-se nos personagens preferidos da garotada e usá-los como tema, desde o jogo de cama até as cortinas e tapetes. Os meninos adoram aventuras então, superheróis, carros e robôs são uma boa pedida. Para

as meninas sereias, princesas e bonecas compõem um belo cenário. As cortinas claras e leves são ideais, pois permitem que a luz natural entre com mais facilidade. Na hora de pintar o quarto opte por tintas laváveis, pois são mais fáceis de limpar. Ao pendurar quadros e pôsteres prefira a fita com cola que não danifica a parede. É importante também ter uma caixa plástica ou um baú para organizar os brinquedos.

Decore a casa para o verão

É

hora de decorar a casa com as cores e temas típicos do verão, para deixar a casa com a cara da estação, a dica é começar

pela sala. A aposta é investir em cores claras como os vários tons de bege, em especial o nude, a lavanda e os tons de cinza, que devem ser contrastadas com cores mais vibrantes, como o amarelo limão, o rosa salmão, e o verde azulado, bem como verde claro e o verde cítrico. As texturas também são bons recursos, esse tipo de técnica valoriza a parede, e pode ter um tom diferenciado do resto do ambiente. Usar flores como enfeites é sempre uma boa dica, só é preciso estar atento a uma recomendação básica: “Escolha as flores que se harmonizam com a decoração. Na cozinha, prefira as plantas mais resistentes. A dica é decorar com crisântemos. CS

Amélia Záu é arquiteta, especialista em arquitetura de saúde e engenharia clínica, consultora do programa Metrópole Imobiliário.

20

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

21


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Cartão

SMS entrega prêmios da promoção 1

A

promoção de setembro do cartão Cadê o Síndico foi finalizada com a entrega dos prêmios aos ganhadores pelo parceiro SMS Equipamentos e a revista Cadê o Síndico. Os prêmios foram:

2

UM CAVALETE DE SINALIZAÇÃO DA NOVEL O sócio-diretor da SMS Equipamentos, Sérgio Branco, entre­ga prêmio ao Portal da Pituba, para o adminis­trador José Roberto Lopez (1). UM CONJUNTO COM DUAS LIXEIRAS PARA RECICLAGEM DA BELOSH O sócio-diretor da SMS Equipamentos, Sérgio Branco, entre­ga prêmio ao Condomínio Mansão Carlos Costa Pinto, para o assistente administrativo Paulo Mota (2). A próxima promoção já tem sorteio marcado para fevereiro de 2011. Para fazer o Cartão Cadê o Síndico basta preencher a ficha de adesão dis­ ponível no site www.cadeosindico.com.br. Mais informações pelo telefone 3242-1084.CS

22

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

23


Saúde Ambiental

OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Programa Proteção Bayer

traz benefícios às empresas e aos consumidores

L

ançado recentemente no Brasil, o Programa Proteção Bayer, projeto inovador da área de Saúde Ambiental da Bayer CropScience, já traz benefícios aos participantes. A Detroit Saúde Ambiental, localizada em Salvador/BA, é especia­ lizada no controle de pragas urbanas, higie­ nização e imunização de ambientes, e recebeu o Selo de Proteção Bayer há quatro meses. Este período já foi suficiente para a empresa comemorar os resultados. “O uso do Selo de Proteção Bayer promove a valorização dos nossos serviços às pessoas e ao meio ambiente. O nosso departamento comercial percebeu um aumento de perguntas e interesse de nossos clientes em relação ao Selo. É uma forma de garantir confiabilidade para nossa proposta de trabalho com o auxílio da força da marca Bayer CropScience”, explica Marcelo Good Lima, diretor da Detroit Saúde Ambiental. O Programa Proteção Bayer visa garantir qualidade e segurança de aplicação dos produtos, além da valorização do mercado de controle de pragas urbanas no Brasil. O programa promove a melhoria dos serviços de empresas domissanitárias e as certifica com o Selo Proteção Bayer. As empresas participantes são previamente selecionadas e devem seguir os critérios estabelecidos, como: utilizar produtos de qualidade e boa procedência, ter a preocupação

24

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

com o desenvolvimento sustentável, realizar treinamentos constantes e estar adequada à legislação vigente. A empresa só recebe o Selo Proteção Bayer, que deve ser renovado anualmente, ao cumprir todos os requisitos. O diretor explica como foi o processo de adaptação para participar do programa. “Inicialmente realizamos um trabalho de base para estruturar nossa equipe, reforçando os treinamentos dos colaboradores sobre as técnicas e responsabilidades de e­xercer boas práticas na aplicação dos produtos químicos. Agora a missão é conscientizar os consu­ midores sobre a importância do nosso segmento para a saúde das pessoas”, diz Good Lima. A Bayer CropScience é líder no segmento de produtos para controle profissional de pragas urbanas, e um dos objetivos da iniciativa é aumentar a visibilidade do setor reconhecendo o trabalho rea­ lizado pelas empresas da área. “Acreditamos que além das empresas participantes, os consumidores também serão beneficiados, pois poderão identificar e contratar serviços mais seguros e de qualidade superior por meio do Selo Proteção Bayer”, explica Raúl Esteves, diretor da área de Saúde Ambiental da Bayer CropScience. A Bayer CropScience também disponibiliza aos consumidores o site www.protecaobayer.com.br, no qual é possível obter mais informações sobre a iniciativa. Um dos principais destaques do site é o mapa do Brasil que mostra, em diversos estados, quais empresas receberam o Selo Proteção Bayer. Além disso, a empresa oferece o TeleBayer, um canal de relacionamento para dúvidas e sugestões, no número 0800 017 99 66.

www.cadeosindico.com.br


Artigo

Respeito ao vizinho e conforto acústico Por Débora Barretto

U

ma boa convivência com os vizinhos é essencial para quem quer ter direito a paz em sua casa. Infelizmente, nem todos usam o bom senso e sobra para o síndico resolver problemas que podiam ser evitados. O excesso de barulho é um deles, motivo de muitos conflitos e até de brigas judiciais. Festas, animais, ensaios de banda, televisão e rádio ligado o dia todo são alguns dos maiores causadores de barulho. A solução geralmente está na Convenção do Condomínio, que dita as regras em relação ao que é ou não permitido em nome do sossego. A redução do barulho envolve interferência técnica no espaço e, neste caso, a boa notícia é que as atuais normas de construção abriram espaço para que o consumidor possa exigir das construtoras um conforto acústico adequado. A Norma de Desempenho em Edificações Residenciais NBR 15.575 e a Norma de Níveis de Ruído para Conforto Acústico NBR 10152, ambas da ABNT exercem esta função e responsabilizam o projetista e Construtor pela falta de isolamento acústico, visto que transmissões sonoras indevidas são consideradas doenças construtivas. Mesmo em construções anteriores às normas, é possível realizar adequações que confiram conforto

acústico e acabem ou reduzam problemas de privacidade acústica. Ruídos transmitidos via aérea entre apartamentos de um mesmo andar como, por exemplo, a fala ou o som de um rádio, são possíveis de ser totalmente solucionados após as pessoas já estarem morando. As soluções acústicas são muito mais simples de serem executadas durante a obra, por isso a importância do consumidor cobrar isso da construtora no momento da aquisição do imóvel ou durante a ocupação.

Débora Barretto: conforto acústico e qualidade de vida

Segundo a arquiteta Débora Barreto, especia­lista em acústica, a população tem o direito de exigir conforto acústico de acordo com o tipo de ambiente. “Com a nova revisão da NBR 10152, o nível máximo de ruído permitido em quartos é de 39dB. Ambientes destinados a eventos e entretenimento, como salões de festas, garage band, cinemas, academias e espaços gourmets demandam cálculos acústicos, objetivando evitar problemas entre condôminos”, explica Débora. “Como Conselheira da Sociedade Brasileira de Acústica – SOBRAC, sempre defendi que conforto acústico tem relação direta com a qualidade de vida e saúde da população e nosso direito termina onde começa o direito do nosso próximo’, finaliza Débora.

M.Sc. Arqª Débora Barretto é Especializada em Acústica nas Construções, Mestre em Engenharia Ambiental Urbana na área de Poluição Sonora e Gerente de projetos da Audium – Áudio e Acústica – debora@audium.com.br / 71 3334-1141

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

25


Sustentabilidade

OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

A coleta seletiva que gera emprego e renda Cooperativas de catadores ajudam a viabilizar coleta seletiva nos condomínios

Por Henrique Coelho

O

volume de lixo reco­lhido nos condomínios de Salvador aumenta assustadoramente a cada ano. São toneladas recolhidas, que fazem parte da montanha despejada no aterro municipal. A coleta seletiva ajuda a minimizar esse problema ambiental, pois muita coisa pode ser reaproveitada, gerando renda para as cooperativas, que repassa aos cooperados, mantendo uma vida digna para quem não consegue uma oportunidade de trabalho formal. Esse trabalho é realizado em Salvador por associações de catadores, como a CAEC (Cooperativa de Catadores de Canabrava). Já são oito anos de atuação na coleta seletiva, depois da ideia apresentada pela ONG Pangea (Centro de Estudos Socioambientais), ao ver a dificuldade que os moradores da comunidade de Canabrava enfrentavam depois da extinção do lixão municipal. Os badameiros (como são conhecidos os catadores de material reciclável) tiveram então que buscar uma alternativa social e

26

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

econômica, para o sustento das famílias. “Com nosso trabalho de reciclagem, vamos aos condomínios, empresas públicas e privadas, supermercados, shoppings e outros estabelecimentos, recolhemos o material reciclável, já separado por matéria prima, depois levamos para a Cooperativa, onde é feita a triagem (separação de material) bruta e fina e destinamos cada material para a sua área de destino”, explica Robson Cruz, um dos coordenadores da cooperativa. “Em Salvador trabalhamos em conjunto com duas cooperativas: CAEC e Cooperbrava. Ambas retiram uma quantidade considerável de materiais recicláveis dos condomínios. Hoje, elas coletam material de cerca de 150 condomínios residenciais”, explica o Técnico de Mobilização e Educação Ambiental da ONG Pangea, Otávio Augusto Graná. Nos condomínios de Salvador, o trabalho da coleta seletiva é importante para manter a organização e limpeza do ambiente. “Aqui, como eles recolhem o material no mesmo período da coleta pública, ficamos tranqüilos, porque deixam as ruas do condomínio muito mais limpas, evitando doenças para nossas crianças e animais domésticos”, alerta Cláudia Miranda, assistente administrativa da AMPIV (Associação de Moradores do Condomínio Pituba Ville).CS Contatos| Robson Cruz: robsoncruzj@hotmail.com ou logisticacaec@hotmail.com ou pelo telefone da Cooperativa (71) 3293-2736.

www.cadeosindico.com.br


Lançamento

Brisas Residence Irecê

O primeiro condomínio clube de Irecê

E

m evento prestigiado no dia 28 de Outubro de 2010, em Irecê, a CSO Engenharia realizou, no Hotel Fiesta Bahiana Clube, coquetel para assinatura dos contratos das casas dos novos proprietários do Condomínio Brisas Residence Irecê. Estiveram presentes, dentre outros: o prefeito José das Virgens, Carlos Alberto, gerente da Caixa Econômica Federal, Antônio Castro, diretor da Revista Cadê o Síndico, Dra. Rosemar Smera, advogada e palestrante, Áureo Oliveira, gerente de contratos e Janaina Lima, ge­rente comercial, ambos da CSO Engenharia Ltda Sandro More-

Antonio Castro, Marta, Prefeito Zé das Virgens e Dra. Rose

Sr. Gileno, Castro, Marta e amigos

www.cadeosindico.com.br

Os clientes participaram de uma dinâmica de apresentação no, da Líder FM, e Cid Santana da 101.5 News. Marta Oliveira, idealizadora do projeto e corretora responsável pelo empreendimento, além de Joaquim Lopes, também corretor estavam muito felizes com o sucesso do Brisas. Marta, acadêmica de Direito e membro do Conselho de Ética do CRECI, pretende ampliar seus empreendimentos na região e em outros municípios da Bahia, em promoção conjunta com os Srs. Da­ niel de Freitas e Gil Eanes, Diretores da CSO Engenharia Ltda., empresa responsável pelo empreendimento.

Joaquim , Srª. Márcia e Sr. Deoclécio, Castro e Marta

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

27


Serviço

Dicas úteis para

economizar energia O síndico pode promover campanhas internas para o uso racional de energia, buscando a participação e o comprometimento de todos os condôminos

P

ara economizar energia no condomínio é preciso adotar algumas práticas sustentáveis. Substitua as lâmpadas comuns pelas fluorescentes, que além de consu­ mirem menos energia, têm maior vida útil. Para economizar com os elevadores, desligue um deles nos horários de pouco movimento, das 22h às 6h e das 9h às 17h. Para evitar o acionamento desnecessário das luzes em corredores, escadas e garagens invista em sensores de presença. Dê mais atenção à manutenção de todos os equipamentos elétricos, pois aparelhos muito antigos e desgastados normalmente utilizam mais energia. O síndico pode promover campanhas internas para o uso racional de energia, buscando a participação e o comprometimento de todos os condôminos.CS

Produtos indicados para economizar energia Lâmpadas Fluorescentes Compactas eletrônicas Caíram no gosto popular, pelo fato de economizar até 80% de energia em comparação às lâmpadas incandescentes.São indicadas especialmente para ambientes em que a iluminação fica ligada dia e noite, como recepções, guaritas de vigilância, halls e áreas de lazer.

Lâmpadas Fluorescentes Lâmpadas LED São campeãs no quesito economia, pois o consumo chega ao patamar de 95%. Podem ser usadas com vantagens para iluminação au­ xiliar e decorativa.

28

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

Tubulares Trifósforo São projetadas para ge­ rar economia de energia, pois seu diâmetro mais fino (co­ nhecido como T5) aumenta o rendimento da luminária até 15% mais do que as lâmpadas fluorescentes convencionais.

www.cadeosindico.com.br


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC Lâmpadas vapor de sódio São indicadas para estacionamentos, garagens e depósitos. É a lâmpada mais econômica da categoria de alta pressão. Outra vantagem é a elevada vida útil, que pode chegar a mais de 30.000 horas, o que diminui os custos com troca de lâmpada, mão de obra, aluguel de andaimes e/ou caminhões mulk.

Lâmpadas vapor metálico Substituta requintada das lâmpadas luz mista e vapor mercúrio. É conhecida pela qualidade da iluminação, pelo seu alto rendimento luminoso, o que gera uma economia de até 70% quando comparada a outras lâmpadas de descarga. Por esses fatores, o uso das lâmpadas é cada vez mais comum em pracinhas, playgrounds, quadras de esporte, campos de futebol (amador e profissional), etc.

Luminárias de emergência LED Têm o objetivo de sinalizar saídas de emergência, em decorrência da ausência de energia. É ideal para escadarias, elevadores, corredores, áreas de eventos, residências e sinalização de saídas. Com um consumo de apenas 2W/h, tem uma autonomia duas vezes maior que as luminárias de emergência tradicionais.

Sensor de presença É a solução para o esquecimento de lâmpadas acesas, prática comum nos corredores e escadarias dos condomínios. O sensor só é acionado ao detectar mudança de temperatura no ambiente, ou presença de alguém.

Garden Light Ideal para valorizar plantas e realçar o jardim, essa luminária tem alguns diferenciais. Não necessita de fiação para fazer a ligação, pois a sua energia vem de uma bateria recarregável, que é carregada através de raios solares. À noite, a luminária é acionada automaticamente, fornecendo luz através de seu LED de alto brilho. Isso representa custo zero de instalação e consumo de energia elétrica.

Contatos| G-Light - Rodovia BR 324 , 7000 – Centro Indutrial Subaé - Av. Luis Eduardo Magalhães, 7000 - Aviário/Feira de Santana – Ba 75 2101-7272 glight@glight.com.br - www.glight.com.br www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

29


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Piscina

Você pergunta e

Cadê o Síndico responde Envie suas dúvidas sobre a piscina do seu prédio para revista@ cadeosindico.com.br. A resposta tem a colaboração da Corágua e virá na edição seguinte 1 – Curso de manutenção de piscinas Foi realizado em outubro o 11º curso de manutenção de piscinas, com a participação de 10 alunos, que se realizou nas instalações da Corágua, onde existe uma sala montada com capacidade de 10 pessoas por curso. Manifestamos a importância desse curso, não só para piscineiros, mas também para aqueles que são indiretamente responsáveis por piscinas, como encarregados, síndicos, administradores etc. Lembramos que o síndico é o responsável legal pelas ocorrências na piscina e ter pessoal habilitado, é uma maneira de minimizar acidentes ou contaminações. O sucesso desse curso ultrapassou fronteiras e a Corágua estará realizando em Itacaré o mesmo curso, direcionado para hotéis e pousadas da região.

30

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

2 – No verão quais os principais riscos de uma piscina? Com a chegada do fim do ano, as piscinas recebem um grande número de usuários, principalmente crianças e adolescentes em férias. É nesta época que occorrem a maioria dos acidentes. Para evitar essas ocorrências sugerimos fazer um levantamento das condições dos equipamentos das piscinas e da qualidade da água e corrigir o que estiver em não conformidade. Verifique: o cloro e PH da água; a areia do filtro; possíveis vazamentos; azulejos quebrados; degraus quebrados. 3 – Existe algum equipamento para dosar o Cloro e reduzir os custos? Sim, a Corágua (tels.: 3334-3436 e 3334-7977) acaba de lançar no mercado o DOSADOR DE PASTILHAS DE TRICLORO que reduz pela metade o custo do produto e da mão de obra uma vez que faz a automatização do tratamento.

www.cadeosindico.com.br


Classificados Academia - Equip. de ginástica

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Administração e assessoria

Ailton Equip. para academia....3263-1000 3378-2003............Veja anúncio nas págs. 29

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

31


Classificados Administração e assessoria

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria Administração e assessoria

Administração e assessoria

32

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

Administração e assessoria

www.cadeosindico.com.br


Classificados Administração e assessoria

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração de imóveis

Administração e assessoria

Administração e assessoria

www.cadeosindico.com.br

Administração de imóveis

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

33


Classificados Água - Economia

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Alambrados

Antiguidades - restauração

Assessoria jurídica

Água - eq. de purificação

Antenas

ELETROBARRA..........................(71) 3262-4957 EUROPA PURIFICADOR DE ÁGUA .......................... .............................................(71) 3381-3999

Água - Filtro de entrada PURITEC EUROPA...................(71) 3381-3999

Baterias

Água - Individualização

Aquecedores

Bombas e motores

Ar condicionado - manut. e venda TECNOAR..............3316-7900/32076365........................Veja anúncio na pág. 4

Antenas AMPLAVISÃO • (71) 3357-1515.............. Veja anúncio no título de Segurança eletrônica

34

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


Classificados Bombas e motores

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Construções e reformas

Construções e reformas

Churrasqueira Construções e reformas

Construções e reformas

Comunicação visual

Condomínios - Multiserviços ANGI SERVICE • (71) 3498-7072/8189-6084 Veja anúncio no título Terceirização de mão de obra

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

35


Classificados Controle de pragas

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Decorações

Elevadores

ABC PRAG • 3342-1143.. Veja anúncios pág.23 BARBOSA DECORAÇÕES......................................... .............................. 3489-2909 / 3347-6022

Controle de pragas

Distribuição de Impressos

Elevadores

Elevadores

36

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


Classificados Elevadores

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Equipamentos para cond.

Equipamentos para cond.

Elevadores Engeltech • 3278-4005/0800 284 4005

Equipamentos para cond.

................................. Veja anúncio página 22

Elevadores - forro

Equipamentos para cond.

Entulho - Coleta

Equipamentos para cond.

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

37


Classificados Equipamentos para cond.

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Fardamento

Gás – Medição Individualizada

CASA DAS FARDAS • 3264-7272/3358- BRASILGÁS • Unidade de Apoio ao cli­ 4999/3378-2180...Veja anúncio na página 5 e­nte 0800 70 10 124....................... .......................Veja anúncio na página 19

Extintores de incêndio

Geradores - Manutenção

Imóveis - Compra e Venda CSO Engenharia • (74) 3641-3277............... ............................ Veja anúncio na página 27

Impermeabilização VEDACIT • 3432-8900............................... ............................ Veja anúncio na página 13

Extintores de incêndio

Informática - Rec. de cartuchos

Esquadrias

Informática - Manutenção

Floricultura virtual

Gás - Manuntenção e Instalação AGÁS..................3219-9077/9167-9595 ...........................Veja anúncio na página 10

38

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


Classificados Jogos - Art e equip.

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Jogos - Art e equip.

Mão de obra - Terceirização

Materiais de construção

Jogos - Art e equip.

Jogos - Art e equip.

Limpeza CASA DOS CONDOMÍNIOS• 3017-9638.........

Materiais elétricos

Veja anúncio no título Equipamentos para cond.

Mão de obra - Terceirização

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

39


Classificados

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios

Móveis - Fábrica - Planejados

Piscina

Redes de proteção

Móveis - Fábrica - Planejados

Piscina

Segurança eletrônica

CORÁGUA.....(71) 3334-7977 / 3334-3436 ........................................Veja página 30 Q’Clor.............................(71) 3413-0800 .............................Veja anúncio na página 15

Pararraios SITELCO • 3312-8698/3252-5000............. ................................. Veja anúncio página 28

Produtos de limpeza Piscina

MOVICLEAN Equipamentos • 3313-3464......... Veja anúncio no título Equipamentos para cond.

Radiocomunicação

Radiocomunicação

Segurança eletrônica

Restaurante GOETHE

40

CAFÉ

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

(71)

3336-4721 www.cadeosindico.com.br


Classificados Segurança eletrônica

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

41


Classificados Seguros

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Tapetes

Terceirização de mão de obra

BARBOSA DECORAÇÕES......................................... .............................. 3489-2909 / 3347-6022

Telecomunicação AMPLAVISÃO • 3357-1515.......................... Veja anúncio no título Segurânça eletrônica

Terceirização de mão de obra

Seguros

Terceirização de mão de obra

Telas e Alambrados AN - ARAMIFÍCIO NORDESTE • 3312-2166 ..................Lauro de Freitas 3379-5089 ................Veja anúncio no título Alambrados

Tratamento de Pisos

Ventiladores Teto e Parede ELETROBARRA ...................(71) 3264-4957

42

Revista Cadê o Síndico • novembro/dezembro 2010 - janeiro/fevereiro 2011

www.cadeosindico.com.br


Ed31  

Novo serviço proporciona economia

Ed31  

Novo serviço proporciona economia

Advertisement