__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Feito para todas as classes

Itajaí, 5 de março de 2021 | Ano XXIII | N° 982

O tempo não para. Nem as mortes!

O que fazer para conter a contaminação no Estado?

Saúde Mental na pandemia do Coronavírus: Como manter o bem-estar em tempos de distanciamento social? PÁGINA 5

PUBLICAÇÕES LEGAIS DE EDITAIS *Publique seus Editais legais no Jornal dos Bairros* O Jornal dos Bairros está com preços promocionais para publicações de Editais Legais. Ligue ou mande mensagem por WhatSap para 47 - 98405-8777. Jornal circula nos principais municípios da região da AMFRI.


2

POLÍTICA

Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021

WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

COLUNA PRISCO PARAÍSO

Impeachment na pauta

Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ricardo Roesler, marcou para o dia 26 de março o julgamento do segundo processo de impeachment contra Moisés da Silva. Neste processo, a investigação tem o objetivo de apurar se houve ou não participação direta do governador no fraudulento processo dos respiradores fantasmas que nunca chegaram a Santa Catarina. Mas que custaram R$ 33 milhões ao erário. Por força do cargo no TJ, Roesler também preside o Tribunal Especial de Julgamento do impeachment dos respiradores. O magistrado já desempenhou o mesmo papel no primeiro processo, aquele lastreado no aumento salarial dos procuradores do Estado e do qual o governador e a vice escaparam por pouco. Existe a expectativa de que até a data da definição, o Ministério Público Federal já tenha se manifestado acerca do caso. A promotoria conseguiu mais 30 dias de prazo, concedido pelo relator do processo no STJ, ministro Benedito Gonçalves. Os procuradores têm que se posicionar sobre o papel do governador na fraude. Esta investigação, aliás, não envolve a vice Daniela Reinehr. A Polícia Federal e o Ministério Público estadual já inocentaram Moisés da Silva.

Efeito dominó

Os processos, contudo, prosseguem, pois há vários investigados. Entre eles, dois ex-secretários de Estado: Douglas Borba, ex-todo-poderoso da Casa Civil – e que acumula suspeitas severas de envolvimento até o pescoço -; e Helton Zeferino, que comandava a Saúde e, à primeira vista, poderia ter cometido algum deslize de caráter mais administrativo.

O gato comeu?

Pois muito bem. Esse é o aspecto jurídico em torno do governador e de alguns dos principais envolvidos. A pergunta, contudo, que não quer calar é: onde estão os R$ 22 milhões que ainda não foram recuperados? Os catarinenses querem e precisam saber.

Cobrança

Com o agravamento dos casos e a falta de leitos de UTIs em todo território catarinense, o deputado estadual Bruno Souza (Novo) protocolou três pedidos de informação para a Secretaria de Estado da Saúde. Os pedidos questionam a capacidade remanescente de criação de novos leitos de UTIs por região, a atuação do Estado caso seja esgotada as possibilidades dentro do atual trabalho realizado, a contratação de leitos de UTIs no setor privado – visto que esses hospitais estão com a capacidade de ocupação máxima, bem como questiona a necessidade de contratação de novos profissionais de saúde e quais os processos seletivos para contratação estão vigentes.

oscila entre a sexta e a sétima economia do país, inclusive na transferência de riquezas para Brasília. Qual seria a razão para este desempenho pífio? Poucas vacinas? Na verdade, as informações indicam que 40% das doses que chegaram por aqui ainda não foram aplicadas. A infraestrutura do estado é fantástica para dar vazão a qualquer imunizante. Esse é um dado histórico. O problema então está nas prefeituras? Falta articulação entre estado e municípios? O governador já declarou que dispõe de R$ 300 milhões para comprar vacinas. Anúncio feito no vácuo da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que já autorizou estados e municípios a comprarem os antivirais.

Quem comprou?

Mas se os governos centrais de vários países têm dificuldade de adquirirem os produtos, imaginem estados e municípios brasileiros? Há algo muito errado nessa história.

Tiro pela culatra

O STF, como é público e notório, atua sempre no sentido de tentar embretar o presidente da República. O tiro, neste caso, pode ter saído pela culatra, pois tende a escancarar que a tal “falta” de vacinas não é culpa de uma pessoa ou dirigente, mas de um processo global, que envolve uma cadeia complexa e delicada de produção e logística.

Suprema magia

Ou seja, não será uma canetada das supremas e canhotas togas que irá fazer aparecerem vacinas para todos os brasileiros como num passe de mágica. Há muita hipocrisia e teratologia neste processo político e judicial em relação à pandemia de origem chinesa.

TRE diz não ter provas de que Volnei Morastoni participou de suposto crime eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinou que as investigações que apuram a suspeitas de “caixa dois” na campanha do prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB), sigam a cargo da Promotoria de Justiça que responde pela 16ª Zona Eleitoral. O desembargador, relator do caso, considerou que não há provas, no momento, que indiquem a participação direta do prefeito nos fatos investigados – por isso, não haveria razão para que o caso subisse para instâncias superiores. O desembargador Fernando Carioni considerou que “as provas colacionadas pela autoridade policial até o momento não revelam elementos seguros da participação do detentor de foro privilegiado (no caso o prefeito Volnei Morastoni) nas práticas delituosas sob investigação”. Eles alienta ainda que segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal, a “mera citação” de autoridades em depoimentos ou em diálogos captados em interceptação telefônica não seria suficiente para evocar o foro privilegiado. O relator considera, ainda, que a garantia de foro seria restrita a crimes cometidos no exercício do cargo – no caso, na função de prefeito. “Não há no caderno investigatório qualquer prova indiciária a corroborar essa circunstância”, afirma.

Alçada federal

Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acolheu os embargos de declaração e restabeleceu a decisão que reconhece a competência da Justiça Federal para julgar o caso da nomeação e posse do advogado Alex Heleno Santore como desembargador do TJSC na vaga da OAB/SC.

Desempenho vergonhoso

Levantamento proporcional de um site de notícias nacional mostra que a evolução da vacinação em Santa Catarina tem um desempenho lastimável. Percentualmente falando, estamos à frente de apenas cinco estados. São eles: Piauí, Pará, Maranhão, Sergipe e Acre. Com todo o respeito a estas unidades federadas, mas a realidade social e econômica do estado sinalizaria para uma outra condição em termos de vacinação. Santa Catarina

Diretor: Carlos Bittencourt | carlos@bteditora.com.br 47 - 9 8405.8777 Diagramação: Solange Maria Pereira Alves (0005254/SC) solange@bteditora.com.br Departamento Comercial: (47) 3344.8600 O Jornal do Bairros é uma publicação da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425 Centro – Itajaí –SC. CNPJ: 03.334.705/0001-33 Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv

Impressão: Gráfica Soller

O Jornal dos Bairros não se responsabiliza pelos

Circulação: Itajaí, Balneário Camboriú, Navegantes e região.

artigos assinados pelos seus colaboradores ou de

Fale conosco: Sugestão de temas, opiniões ou dúvidas: carlos@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

matérias oriundas de assessorias de imprensa de órgãos oficiais ou empresas particulares.

Jornal filiado à Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina Rua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro, Florianópolis, CEP 88.015-090 Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br


Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021 WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

Câmara aprova projeto de ajuda ao setor de eventos A proposta cria um programa emergencial para retomada do setor

A

Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (3) o Projeto de Lei 5638/20, que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O texto aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Renata Abreu (Pode-SP). A matéria será enviada ao Senado. De autoria do deputado Felipe Carreras (PSB-PE) e de outros sete deputados, o projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de Covid-19. Haverá ainda alíquota zero do PIS/ Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) para as empresas do setor. De acordo com o substitutivo da relatora, as ações beneficiarão as empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos; e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais. Também estão contempladas as entidades sem fins lucrativos. Emprego Outro benefício concedido ao setor é a prorrogação, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Manu-

tenção do Emprego e da Renda, que garante o pagamento, pelo governo federal, de uma parte do seguro-desemprego ao trabalhador que teve o contrato de trabalho suspenso ou reduzido (salário e carga horária). O programa acabou em 2020. O valor do benefício a ser pago pelo governo também aumenta caso a redução de jornada seja negociada por meio de convenção ou negociação coletiva. Durante a vigência do programa, os pagamentos estiveram limitados a 25%, 50% ou 70% do salário-desemprego nessas negociações. Com o projeto, o valor pode chegar a 100%, sendo proporcional à redução (se houver redução de 85% do salário, por exemplo, o benefício seria de

85% do seguro). Regras de cancelamento O texto prorroga também até dezembro de 2021 as regras sobre cancelamento de serviços e reservas de eventos, constantes da Lei 14.046/20. Linha de crédito Outra prorrogação prevista, até 31 de dezembro de 2021, é do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac), previsto na Lei 14.042/20. Por meio desse programa, os bancos públicos e privados contam com garantia da União por meio do Fundo de Garantia para Investimentos (FGI) ou do Fundo Garantidor de Opera-

ções (FGO), no caso de microempresas, quando da concessão ou renovação de empréstimos. As condições contratuais ofertadas deverão ser similares às praticadas em 2020, e os fundos deverão contar com aporte adicional do governo federal em valor equivalente a 10% do aplicado no ano passado. Até 30 de junho de 2021, os bancos não precisarão exigir vários documentos que atestam regularidade com tributos e contribuições federais. Trimestralmente, também até esta data, os bancos públicos deverão remeter à Receita Federal e à PGFN a relação das contratações e renegociações de operações de crédito, indicando, no mínimo, os beneficiários, os valores e os prazos envolvidos. A medida vale ainda para os bancos privados, se emprestarem recursos públicos. Dinheiro de loterias Para custear os benefícios dados ao setor, o projeto destina, além dos recursos orçamentários e do Tesouro Nacional alocados, 3% do dinheiro arrecadado com as loterias administradas pela Caixa Econômica Federal e com a Lotex. Isso inclui a loteria federal, os concursos de números e as loterias esportivas. Os recursos saem da cota atualmente destinada ao prêmio bruto, mas a redução vale apenas em 2021. Fonte: Agência Câmara de Notícias

Em melhor cenário, economia brasileira só se recuperaria em 2023, diz Fecomercio Queda de 4,1% do PIB, divulgada pelo IBGE nesta quarta-feira, não é a pior notícia sobre a crise econômica brasileira, aponta Federação A notícia veio até melhor do que se esperava: o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro caiu 4,1% em 2020 em comparação com o ano anterior, puxado pelas quedas significativas dos serviços (-4,5%), do consumo das famílias (-5,5%) e do volume de importações (-10%). O melhor resultado – como já é comum há alguns anos – foi do agronegócio, que cresceu 2%. No começo da pandemia, houve quem previu uma retração do PIB que beirava o dobro do que realmente aconteceu. Para a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), no entanto, as notícias seguem sendo desanimadoras – e por dois motivos. O primeiro (e mais importante deles) é que a última vez que o Brasil cresceu significativamente foi em 2013 – 3%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Depois, estacionou em 0,5% em 2014 e caiu nos anos seguintes: -3,5% em 2015 e -3,3% em 2016. Quando come-

çava a indicar um cenário de retomada, com expansões tímidas do PIB em 2017 (1,3%), 2018 (1,1%) e 2019 (1,1%), veio a pandemia. Diante desses números, é possível dizer que o País só vai retomar o patamar do começo da década passada em 2023 – isso se daqui até lá sustentar um

crescimento de, pelo menos, 2% ao ano. Em outras palavras, se nada der errado daqui para frente, o Brasil só voltará ao patamar de 2013 exatamente dez anos depois. É, portanto, a verdadeira década perdida. E esse é o segundo (e mais preocu-

pante) motivo: as perspectivas de um crescimento nesse ritmo são poucas. Isso porque 2021 já começou com desafios enormes para a economia do País, com um primeiro trimestre marcado por uma nova queda do consumo das famílias em meio ao auge da crise de covid-19, cujos impactos se verão no PIB trimestral. Além disso, há ainda as dúvidas de longo prazo sobre a capacidade do governo federal em implantar uma política de austeridade fiscal cortando despesas. Ainda que o PIB cresça entre 3% e 3,5% em 2021, será muito mais por conta do efeito comparativo da queda de 4,1% em 2020 do que um indicativo sólido da retomada econômica. Para a FecomercioSP, o caminho pode começar a ser trilhado por uma verdadeira reforma do Estado, diminuindo tributos, acelerando investimentos e contendo a alta da inflação por meio de uma política de juros baixos.


4

Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021 WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

Governador Moisés, onde estão os 80 leitos prometidos para o Complexo Madre Teresa, em Itajaí? Desde o início da pandemia do coronavírus, no ano passado, o povo de Santa Catarina ouviu uma série de promessas do Governo do Estado, que na sua imensa maioria não foram cumpridas. Primeiro foi o Hospital da Campanha, que todo mundo sabe no que deu: em nada, pois havia indícios de corrupção pelo alto custo aos cofres públicos: 76.944.253,58. Em seguida vieram a compra dos respiradores em tempo recorde. Tinha porque tinha que comprar sem licitação e sem critério algum 200 respiradores ao custo de R$ 33 milhões, que nunca chegaram e até hoje fazem parte de um inquérito policial que não apontou quem foi a pessoa que deu a ordem de compra e nem onde está o dinheiro. O Governador será julgado num processo de impeachment dos respiradores, que será votado em 26 de março pelo Tribunal Especial de Julgamento. Isso tudo aconteceu em março, quando começou a pandemia e existia aquela loucura na saúde em todo o Brasil, onde ninguém tinha certeza de nada, como aliás, até hoje. Autoridades da saúde em “lives” mandavam o povo ficar em casa e só procurar os hospitais em caso de falta de ar... quanta gente morreu por causa dessa informação errada, pois quando chegavam no hospital com falta de ar, o pulmão já estava comprometido e a morte era iminente. Poucos foram os prefeitos que recomendaram tratamento precoce, mesmo com medicamentos cientificamente não comprovados contra o coronavírus. O município de Itajaí distribuiu à população

Cânfora, que é remédio homeopático, e Ivermectina. Hoje passam de 260 mil as pessoas mortas no Brasil e os números só aumentam. Na quarta-feira, em 24 horas, as autoridades de saúde registraram a morte de 1.910 pessoas por complicações da covid-19, o maior número de mortes registradas em um dia durante toda a pandemia. Santa Catarina, com todas as regiões no nível gravíssimo da pandemia, o Governo do Estado relatou que há 688.600 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 37.072 estão em acompanhamento. Desde o início da pandemia, 7.618 óbitos foram causados pela doença respiratória. A taxa de letalidade atual é de 1,11%. Pois é, Santa Catarina sofre por falta de estrutura hospitalar, mesmo um ano depois de registrado o primeiro caso. O Governo Federal liberou dinheiro para governos estaduais e prefeituras, mas na sua grande maioria, desviados por gestores públicos. Bem voltemos à pergunta inicial: Governador Moisés, onde estão os 80 leitos prometidos para o Complexo Madre Teresa, em Itajaí? Depois de abandonada por pressão popular a ideia do Hospital de Campanha, veio a promessa do Governador Moisés de equipar dois andares do Complexo Madre Tereza, com 40 leitos de UTI e 40 de enfermaria. No dia 22 de maio do ano passado, a prefeitura de Itajaí enviou ofício ao Governador do Estado cobrando, além do aumento de leitos de UTI no hospital Marieta, também a promessa feita dias antes

de equipar o 10º e 11º andares do Complexo Madre Tereza, que está em construção desde 2012, ou seja, 9 longos anos, com 40 leitos de UTI e 40 de enfermagem. Hoje o Hospital Marieta tem 70 leitos de UTI Covid e 27 de enfermagem, que estão com capacidade de ocupação máxima. Com 40 leitos prometidos desde maio do ano passado pelo Governo do Estado, estaríamos hoje com 110 leitos de UTI para Covid e mais 40 de enfermagem, para atender uma população de mais de 700 mil habitantes, moradores da região da AMFRI. A grande verdade é que depois dos vários picos da pandemia que acontece-

ram entre março a dezembro do ano passado, e agora no início do ano de 2021, o governo estadual não fez a parte dele, não só em relação aos leitos de UTI Covid, mas também de políticas públicas de saúde, conscientização e principalmente fiscalização dos regramentos em diversos setores da sociedade catarinense. Todos os governantes fecharam os olhos para a temporada de verão. Fecharam os olhos para as festas de final de ano. O resultado do colapso de hoje é a inércia do governo e também a falta de consciência das pessoas, que não pensam num bem coletivo, olham apenas para o próprio nariz.

Contribua você também com a Casa de Acolhimento Madre Teresa, em Itajaí A Casa de Acolhimento Madre Teresa, é um ambiente projetado com muito amor e carinho, para receber diariamente os pacientes oncológicos atendidos na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia do Hospital Marieta Konder Bornhausen. Esse projeto é uma obra executada e custeada pela Associação Madre Teresa, através de uma união de esforços de sócios solidários, investidores solidários, apoiadores e, principalmente, por meio dos mantenedores solidários da casa. Seja você também um associado! Acesse o site e faça a sua doação: www.associacaomadreteresa.org.br Para mais informações: (47)3249-9427 - 9.9188-4976


Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021 WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

Saúde Mental na pandemia do Coronavírus: Como manter o bem-estar em tempos de distanciamento social

A

pandemia do coronavírus já dura vários meses e, durante esse período, a liberdade de ir e vir e o convívio social foram limitados. Para cumprir a quarentena de maneira correta, o distanciamento social foi indicado por governos e instituições de saúde no mundo todo. No entanto, a solidão causada por essas restrições levantou outra preocupação: a saúde mental na pandemia. Com uma nova onda de casos crescendo, as medidas de prevenção para COVID-19 ainda devem ser seguidas, mas o cuidado com o bem-estar psíquico deve ser levado a sério. A SAÚDE MENTAL DURANTE A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS NO BRASIL De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país que apresenta maior prevalência de depressão na América Latina. É também o país mais ansioso do mundo. E, para profissionais da psiquiatria, a solidão é reconhecida como um gatilho - um impulsor - de transtornos de humor. Frente a um cenário de pandemia, a comunidade médica se preocupa que uma epidemia paralela afete a saúde men-

4 DICAS PARA CUIDAR DA SAÚDE MENTAL DURANTE A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

tal da população brasileira. O aumento do sofrimento psicológico, dos sintomas psíquicos e dos transtornos mentais já dão indícios nesse período que foi marcado como o primeiro pico dos casos. Para suprir uma demanda alta e ajudar os brasileiros na compreensão desse momento tão intenso, diversos profissionais de psicologia estão realizando acolhimentos virtuais. Iniciativas como a Escuta 60+, Psicologia Viva e Telavita buscam a manutenção da saúde mental durante a pandemia.

Além dos cuidados profissionais, existem pequenas ações no cotidiano que podem ajudar no processo de lidar com a pandemia e com o distanciamento social. Confira algumas dicas para iniciar uma rotina mais leve e de autocuidado: • Lembre-se que você não está sozinho. Todos estão na mesma situação. E, apesar disso, cada um encontra uma melhor forma de lidar com este momento. Não se compare com outras pessoas e tente encontrar o que mais funciona para você. • Este é um momento intenso e fora do comum. É completamente normal se sentir triste, assustado e/ou menos produtivo que o habitual. Uma pandemia e o distanciamento social geram diversas emoções que são difíceis de lidar. Novos sentimentos são esperados. Não se cobre para estar bem 100% do tempo. • Observe suas demandas internas. Abafar e ignorar sentimentos não é saudável. Tente colocar tudo o que está acontecendo no mundo em perspectiva e relacione ao que você está sentindo - estão interligados? Se colocar como parte do todo vai trazer autoconhecimento e facilitará encontrar o equilíbrio da situação. • Limite o tempo ligado nas notícias. É importante estar informado, mas são muitos processos acontecendo ao mesmo tempo - e todos eles bastante intensos. Mudanças na rotina de trabalho, no relacionamento com amigos e família, dilemas políticos e financeiros em todo o mundo. Estipule quanto tempo do seu dia você pode se dedicar ao consumo de notícias e, se necessário, reduza. Não se esqueça de buscar fontes oficiais para evitar notícias falsas.


6

Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021 WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV


Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021 WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

Neide Uriarte

neidefestas@matrix.com.br (47)9977.2390 Neide Pasold Uriarte

Chá-de-bar da Larissa e do Gabriel

No dia 21 de fevereiro, os queridos amigos Larissa Kock Adriano e Gabriel Monteiro Nascimento reuniram familiares, na Barraca Sabiá do Itamirim Clube de Campo. Eles fizeram um Chá de Bar, para brindar a união do casal. Parabenizamos Larissa e o Gabriel, pelo importante passo que deram na sua vida a dois! Que Deus abençoe e proteja o casal! Cumprimentos extensivos aos pais da Larissa: Maria Goretti Kock Adriano e Osmar Altair Adriano e aos pais do Gabriel: Cláudia Monteiro Nascimento e Vinícius Nascimento.

Aniversário de Tamara Rebelo

Comemoração dos 21 anos da Univital

Comemorou aniversário no dia 21 de fevereiro foi a jovem Tamara Rebelo. Parabéns! Feliz Aniversário! Que Deus lhe abençoe e proteja sempre! Que Ele lhe conceda muito: amor, paz, saúde, alegrias e prosperidade!

No dia 17 de fevereiro foi comemorado o 21º Aniversário da Univital, criado pela amiga Tânia Fernandes, com a missão de transformar vidas, através da saúde. A Univital é um restaurante familiar, referência no ramo de alimentação natural em Itajaí. Parabenizamos a amiga Tânia, suas filhas, funcionários e clientes da Univital! Que continuem tendo muito sucesso e prosperidade!

Aniversário de Simone Luz Werner

Comemorou aniversário no dia 28 de fevereiro a amiga Simone Luz Werner. Ela é esposa do Presidente do Itamirim Clube de Campo, Cláudio Ribeiro Werner. Parabéns e muitas felicidades! Este é o seu dia especial e por isso deve festejar com alegria. Espero que tenha recebido muito carinho, homenagens e surpresas boas! Que hoje e sempre não falte a saúde, a paz e o amor! Feliz Aniversário!

Cantinho da Saudade: Arthur D’Ávila

Faleceu no domingo, dia 28 de fevereiro, Arthur D’Ávila, acometido do coronavírus. Ele era aposentado da CIDASC. Há poucos meses faleceu um irmão dele, também com Covid. Que o Arthur descanse em paz, junto a Deus e na companhia do seu irmão! Nossos sentimentos de profundo pesar, de toda equipe do Jornal dos Bairros.

Aniversário de Elaine Freitag

Um abraço com carinho e admiração, na Professora Elaine Freitag, que trabalha no CEI Professora Mauricélia André do Nascimento, na Sala de Recursos Multifuncionais e Atendimentos Especiais às crianças. Ela comemorou aniversário no dia 28 de fevereiro de 2021 e recebe a homenagem das amigas e companheiras de trabalho. Desejamos paz, saúde, realizações e muitas bênçãos!


8

Ano XXIII - edição 982 - 5 de março de 2021 WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

Itajaí terá Semana Municipal de Conscientização dos Direitos das Mulheres Com eventos on-line todas as noites, ações valorizam participação feminina na sociedade

I

tajaí terá uma programação on-line diversificada para a Semana Municipal de Conscientização dos Direitos das Mulheres. Serão lives, ciclo de palestras, vídeos e ações digitais para valorizar a participação feminina na sociedade, em especial da mulher itajaiense. As ações iniciam na próxima segunda-feira (08), Dia Internacional da Mulher, seguem durante todo o mês de março e com eventos diários até a sexta (12).

No Dia Internacional da Mulher No dia 8, as ações digitais iniciam oficialmente com a Live de Abertura da Semana Municipal de Conscientização dos Direitos das Mulheres, às 19h, pelas redes oficiais da Prefeitura de Itajaí. O evento contará com apresentações culturais e palestra com Marina Corbetta Benedet, sobre o tema: “Mulheres em Diversidade: Sobre as Potencialidades de ser Mulher no Mundo Contemporâneo”. A realização é da Secretaria de Promoção da Cidadania com o apoio da Fundação Cultural de Itajaí e Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres (COMDIM). Outros conteúdos tomarão as redes sociais na segunda (08). O vídeo “Coragem e Medo. A Mulher em Tempos de Pandemia” será disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde, além de conteúdo institucional homenageando as mulheres itajaienses por meio das servidoras públicas. A Comissão de Prevenção e Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, da Subsecção da OAB – Itajaí,

trará conteúdos em suas rede digitais durante todo o dia. Já a Casa da Anas do município realizará um evento interno para as mulheres em situação de violência assistidas. Ciclo de palestras Ainda no dia 8 e com foco na qualificação e atuação feminina no mercado de trabalho, a Fundação de Educação Profissional e Administração Pública de Itajaí (FEAPI) inicia o 1° Ciclo de Palestras FEAPI – Olhares Sobre a Mulher. O evento on-line acontecerá de segunda (08) a sexta-feira (12) com transmissões ao vivo pelo canal do Youtube da instituição (youtube.com/channel/UCjKWxInhcYthgxi5bZyQdRA), às

19h30, e certificação gratuita. Ao final de cada live, a FEAPI disponibilizará um link na descrição do vídeo para a solicitação do certificado. O ciclo abre com o tema “As Mulheres e o Mercado de Trabalho Ontem e Hoje” debatido pela advogada Bárbara Beilke. Na terça-feira (09), a palestra será com a médica ginecologista Rosaura de Oliveira, sobre o tema “Saúde Integral da Mulher”. “Quarta com Make, Empreendedorismo com Leveza e Autoestima” será conduzida pela empreendedora Patrícia Rampeloti Zermini, na quarta-feira (10). Quinta (11), a psicóloga Elaine Marta Pavezi aborda o tema “Mulher: A Arte de Viver em Paz”. O ciclo encerra na sexta-feira (12) com a PhD em Arte-Educação e Mestra em Terapia Social, Adriana Mira Cunhã. Seu tema será “Climatério: Um Rito de Libertação”. Ações seguem durante todo o mês de março As ações de conscientização dos Direitos das Mulheres em Itajaí seguirão durante todo o mês de março. No dia 15, a Casa Santa Paulina realizará uma palestra interna com o tema “A Saúde Mental da Mulher em Tempos de Pandemia”, às 10h. O evento será conduzido pela casa, de responsabilidade da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. O Diretório Central dos Estudantes (DCE) e a Univali também promoverão ciclo de palestras. Com o tema “Mulheres em Evidência”, as ações serão nos dias 24 e 31 de março, às 19h. As inscrições serão pelo sistema Elis da Univali e a transmissão pelo Ambiente Blackboard.

Profile for Editora Bittencourt

Jornal dos Bairros - 05 Março 2021.  

Jornal dos Bairros - 05 Março 2021.

Jornal dos Bairros - 05 Março 2021.  

Jornal dos Bairros - 05 Março 2021.

Profile for bteditora
Advertisement