Page 1

www.advocatus.pt

Testemunho

Cursou Direito com o sonho de ser “embaixadora de causas”, mas um daqueles felizes acasos da vida, sob a forma de anúncio, suspendeu-lhe o sonho e conduziu-a à Telecel. Estava-se em 1996. Hoje, aos 42 anos, Cristina Perez é diretora de Assuntos Legais e de Regulação da Vodafone Portugal, uma função que exige dedicação, determinação, resistência e grande espírito de missão

Ramon de Melo

Espírito de missão

“Para ser grande, sê inteiro: nada Teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és No mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda Brilha, porque alta vive”. Os versos são de Ricardo Reis, heterónimo de Fernando Pessoa, a citação de Cristina Perez, diretora de Assuntos Legais e de Regulação da Vodafone Portugal. São “palavras 22

Março de 2012

estoicas e nobres” em que pensa nas “alturas de maior pressão”. E pressão não lhe falta: basta atentar nos dossiês que ocupam a sua agenda – o processo de atribuição dos direitos de utilização das frequências para a prestação de serviços de comunicações móveis de quarta geração, o acesso às redes de nova geração, o serviço univer-

“O advogado de empresa é um parceiro da equipa de gestão”

sal, a regulação das tarifas de terminação… A lista parece interminável. Desafios também não lhe faltam. Diz mesmo que “o momento não poderia ser melhor”: “Todos nós, enquanto comunidade, atravessamos uma das mais difíceis crises da nossa história recente e é precisamente nestes momentos que vejo grandes oportunidades de O agregador da advocacia


www.advocatus.pt

crescimento, profissional e pessoal, pois as circunstâncias, não sendo as mais propícias, obrigam-nos a unir todos os esforços para procurar incessantemente a eficiência, a racionalização e a diferenciação e a não ceder à onda de pessimismo que assola e assombra o País”. Enquanto diretora jurídica da Vodafone Portugal os desafios são mais concretos. O maior consiste, “naturalmente”, em contribuir para a redução dos custos, mantendo, simultaneamente, o mesmo nível de excelência dos serviços que a equipa de advogados que lidera presta a todas as áreas da empresa, sem prejuízo da motivação. São – sublinha - “condições necessárias para ganhar a confiança, admiração e satisfação” dos clientes internos e externos. São também razões suficientes para Cristina Perez dizer da sua função que “comporta permanentes desafios e exige naturalmente muita dedicação, determinação, resistência e um grande espírito de missão”. Exercê-la requer desde logo uma grande proximidade e envolvimento com o negócio e a equipa de gestão, mas também uma capacidade forte de liderança de uma equipa de advogados especialista nas mais variadas áreas do Direito relacionadas com as comunicações eletrónicas. Uma equipa cujo desempenho é coadjuvado por assessores externos, que ajudam a defender em tribunal as causas da Vodafone, “grandes e pequenas”. É – enfatiza Cristina Perez - a conjugação da “excelência” destas duas equipas jurídicas que garante “o bom acompanhamento dos processos mais críticos e estratégicos para a empresa e a tomada de decisões esclarecidas e sustentáveis do ponto de vista legal e regulatório”. Dominar a miríade de áreas do Direito que enquadram a regulação do setor das telecomunicações é inerente à função de quem tutela os assuntos legais da operadora – entre o Direito das Telecomunicações e o Direito da Concorrência, passando pelos Direitos de Autor, há uma necessidade transversal, a de estar sempre atualizada. Nem poderia ser de outra forma num terreno tão marO agregador da advocacia

O maior desafio consiste, “naturalmente”, em contribuir para a redução dos custos, mantendo, simultaneamente, o mesmo nível de excelência dos serviços

cadamente dinâmico como aquele em que a Vodafone opera. Há que conhecer o negócio e conhecer a empresa. Só assim é possível assumir a responsabilidade da adoção de mecanismos legais de gestão de risco, mecanismos que, na opinião de Cristina Perez, constituem, hoje em dia, um fator estratégico de diferenciação que contribui para a competitividade das empresas. É esta responsabilidade ativa que a leva a afirmar, sem dúvidas, que “o advogado de empresa é um parceiro da equipa de gestão”. É esse o seu papel desde 2005, ano em que assumiu a direção de Assuntos Legais e de Regulação depois de quase uma década na Direção de Regulação e Relações com os Operadores. Chegou à operadora em setembro de 1996, ainda a Vodafone era Telecel, depois do estágio de advocacia no então Grupo Legal Português. Estava – conta – determinada a continuar o trilho enquanto advogada, mas um anúncio com o qual se cruzou desviou-a. “Fiquei entusiasmada”, recorda. Um entusiasmo que a levou a abraçar um desafio profissional que a conduziu aos dias de hoje.

“As circunstâncias, não sendo as mais propícias, obrigam-nos a unir todos os esforços para procurar incessantemente a eficiência, a racionalização e a diferenciação”

PERFIL

Embaixadora de causas Cristina Perez licenciou-se em Direito pela Universidade Católica de Lisboa com o sonho de ser diplomata ou mesmo embaixadora de causas, com preocupações de longo prazo, universais e sustentáveis. Um sonho em nome do qual se lançou num mestrado em Direito Europeu no Collège d’Europe, na cidade belga de Bruges. Ainda o acalenta, mas “outras agradáveis surpresas de vida” fizeram-na mudar de rumo. Abriram-lhe as portas da então Telecel. Aos 42 anos, elege entre os seus maiores gostos a família

e o desporto. Desde pequena que praticou diversas modalidades, futebol nomeadamente… Numa família dominada por rapazes – dois irmãos e oito primos – não lhe restou muita alternativa a não ser “dar tréguas às bonecas”. Atualmente, a natação e a dança são os seus desportos de eleição, sendo que as corridas e as pequenas maratonas a têm seduzido, por “culpa” do repto lançado por um grupo de “simpáticas e recentes amigas”. Um repto a que não resistiu e que reconhece ser fonte de “muito bem-estar”.

Março de 2012

23

Espírito de missão  

Espírito de missão