Issuu on Google+

BR ASIL R O T ร R I O

OUTUBRO 2009

ANO 84

Nยบ1048

Cobertura do Instituto Rotary de Gramado

John Kenny e o diretor do RI e convocador do encontro, Antonio Hallage


Sucessora de “Notícias Rotárias” e “Rotary Brasileiro”. Publicação mensal dedicada à divulgação do Ideal de Servir. Revista regional oficial do Rotary International para os rotarianos do Brasil. Sérgio Afonso

Pág.

12

G EM GRAMADO, os casais John Kenny e June, e Antonio Hallage e Rose: tempo de descobrir novas ideias e inspirações

Sumário 05 MENSAGEM DO PRESIDENTE John Kenny

26 INTERCÂMBIO 2009: o ano da invasão francesa Francine Marvulle

10 COLUNA DO DIRETOR DO RI Reconectar com a comunidade Antonio Hallage

29 CONVENÇÃO DE 2010 Montreal em movimento John Rezek

12 XXXII INSTITUTO ROTARY DO BRASIL No clima frio de Gramado, muito calor e muita ação dos rotarianos Sérgio Afonso

18 TUBERCULOSE Embora curável, ela ainda é um inimigo poderoso Annemarie Mannion Luiz Renato Dantas Coutinho

21 CONCURSO DE MONOGRAFIAS Mudar para crescer

34 COLUNA DOS COORDENADORES REGIONAIS DA FR Contribuições à Fundação: Brasil entre os primeiros Altimar Augusto Fernandes e Henrique Vasconcelos

35 COLUNA DO CHAIR DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA Erradicar a pólio requer determinação Glenn Estess Sr.

39 LIDERANÇAS Banerjee, o presidente-indicado

Renata Coré

22 MONOGRAFIA PREMIADA Movendo montanhas para acabar com a mortalidade infantil Ostelmira da Silva Alvarenga

24 COLUNA DA ABRTF Onde estão os “Bill Gates brasileiros”? Francisco Schlabitz

Capa: foto de Sérgio Afonso

SEÇÕES 04 06 07 36 38 40 42 44 59 60 62 63 64

Cartas e recados G Saudades Curtas Brasil Curtas Mundo Cultura Quantos somos Interact e Rotaract Rotarianos que são notícia Distritos em revista Senhoras em ação Novos Companheiros Paul Harris Os 50 Mais Aconteceu na Brasil Rotário... Relax


ROTARY INTERNATIONAL ONE ROTARY CENTER

CONSELHO DIRETOR 2009-10

1560 SHERMAN AVENUE

EVANSTON, ILLINOIS, USA

GOVERNADORES DE DISTRITOS NO BRASIL EM 2009-10 DISTRITO 4310 Emilio Carlos Cassano Rotary Club de Piracicaba-Povoador, SP

DISTRITO 4600 Ettore Dalboni da Cunha Rotary Club de Volta Redonda, RJ

DISTRITO 4390 Elder Silveira Sobral Rotary Club de Itaporanga D’Ajuda, SE

DISTRITO 4610 Reinaldo Aparecido Domingos Rotary Club de São Paulo-Jabaquara, SP

VICE-PRESIDENTE Eric E. Lacoste Adamson

DISTRITO 4410 Almiro Schimidt Rotary Club de Colatina-São Silvano, ES

DISTRITO 4620 Clovis Rodrigues Felipe Rotary Club de Avaré, SP

TESOUREIRO Michael Colasurdo Sr.

DISTRITO 4420 Roberto Luiz Barroso Filho Rotary Club de Santos, SP

DISTRITO 4630 José Claudiney Rocco Rotary Club de Cianorte, PR

DISTRITO 4430 Juvenal Antonio da Silva Rotary Club de Suzano, SP

DISTRITO 4640 César Luis Scherer Rotary Club de Marechal Cândido Rondon-Beira Lago, PR

DISTRITO 4440 Nelson Pereira Lopes Rotary Club de Rondonópolis, MT

DISTRITO 4650 Ernoe Eger Rotary Club de Blumenau-Norte, SC

DISTRITO 4470 Sergio de Araújo Philbois Rotary Club de Corumbá, MS

DISTRITO 4651 Paulo Fernando Branco Rotary Club de Balneário Camboriú-Norte, SC

DISTRITO 4480 Sueli Noronha Kaiser Rotary Club de São José do Rio Preto, SP

DISTRITO 4660 Olandino Roberto Rotary Club de Ijuí, RS

DISTRITO 4490 Pedro Augusto Pedreira Martins Rotary Club de Teresina-Piçarra, PI

DISTRITO 4670 Paulo Meinhardt Rotary Club de Xangri-lá, RS

DISTRITO 4500 Francisco Leandro de Araujo Jr. Rotary Club do Recife, PE

DISTRITO 4680 Carlos Roberto Silveira Borges Rotary Club de Guaíba, RS

DISTRITO 4510 José Uracy Fontana Rotary Club de Cândido Mota, SP

DISTRITO 4700 Evaristo Andreolla Rotary Club de Sananduva, RS

DISTRITO 4520 Itamar Duarte Ferreira Rotary Club de Sete Lagoas, MG

DISTRITO 4710 José Machado Botelho Rotary Club de Londrina-Norte, PR

DISTRITO 4530 Adriano Jorge Souto Rotary Club de Brasília-Centenário, DF

DISTRITO 4720 Antônio Lopes Lourenço Rotary Club de Belém-Norte, PA

DISTRITO 4540 Osvaldo Pontes Rotary Club de Sertãozinho, SP

DISTRITO 4730 Alcino de Andrade Tigrinho Rotary Club de São José dos Pinhais-Afonso Pena, PR

DISTRITO 4550 Luiz Antonio Souza Coelho Rotary Club de Itabuna, BA

DISTRITO 4740 Estanislao Díaz Dávalos Rotary Club de Chapecó-Oeste, SC

DISTRITO 4560 Carlos Alberto Dias Coelho Rotary Club de Itajubá, MG

DISTRITO 4750 Luiz Oscar Spitz Rotary Club de Araruama, RJ

DISTRITO 4570 Alcio Augusto Carpes Athayde Rotary Club do Rio de Janeiro-Galeão, RJ

DISTRITO 4760 Maria Inês Silveira Carlos Rotary Club de Francisco Sá-Norte, MG

DISTRITO 4580 José Antonio Cúgula Guedes Rotary Club de Juiz de Fora-Norte, MG

DISTRITO 4770 Nelson Marra de Oliveira Rotary Club de Ipameri, GO

DISTRITO 4590 Antonio Ademir Bobice Rotary Club de Limeira-Leste, SP

DISTRITO 4780 Lia Silvia Souza Pereira Rotary Club de Caçapava do Sul-Sentinela, RS

PRESIDENTE John Kenny PRESIDENTE-ELEITO Ray Klinginsmith

DIRETORES Antonio Hallage Catherine Noyer-Riveau David Liddiatt Ekkehart Pandel Frederick Hahn Jr. Jackson San-Lien Hsieh John Blount John Lawrence José Alfredo Sepúlveda K. R. Ravindran Kyu Hang Lee Lars-Olof Fredriksson Masahiro Kuroda Philip Silvers Thomas Thorfinnson SECRETÁRIO-GERAL Edwin Futa

CURADORES DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA 2009-10 CHAIR Glenn Estess Sr. CHAIR ELEITO Carl-Wilhelm Stenhammar VICE-CHAIR John Germ CURADORES Ashok Mahajan David Morgan Doh Bae Gustavo Gross C. José Antonio Salazar Cruz Louis Piconi Lynn Hammond Ron Burton Sakuji Tanaka Samuel Okudzeto Wilfrid Wilkinson William Boyd SECRETÁRIO-GERAL Edwin Futa

ÉTICA. Um princípio que não pode ter fim. Campanha em prol de mais elevados padrões de ética. Apoio dos Rotary Clubs do Brasil 2 OUTUBRO

DE

2009


Ano 84 Outubro, 2009 nº1048 Revista de Propriedade da Cooperativa Editora Brasil Rotário CNPJ 33.266.784/0001-53 I Inscrição Municipal 00.883.425 Av. Rio Branco, 125, 18º andar CEP: 20040-006 – Sede própria Rio de Janeiro – RJ I Tel: (21) 2506-5600 / FAX: (21) 2506-5601 Site: www.brasil-rotario.com.br I E-mail: revista@brasil-rotario.com.br

CONSELHO SUPERIOR (Colégio de Diretores do RI – Zonas 22 e 23 A) Mário de Oliveira Antonino (Recife-PE) EDRI 1985-87 Gerson Gonçalves (Londrina-PR) EDRI 1993-95 José Alfredo Pretoni (São Paulo-SP) EDRI 1995-97 Hipólito Sérgio Ferreira (Belo Horizonte-MG) EDRI 1999-01

Alceu Antimo Vezozzo (Curitiba-PR) EDRI 2001-03 Luiz Coelho de Oliveira (Limeira-SP) EDRI 2003-05 Themístocles A. C. Pinho (Niterói-RJ) EDRI 2007-09 Antonio Hallage (Curitiba-PR) DRI 2009-11

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 2009-11 Diretoria Executiva Presidente Carlos Henrique de Carvalho Fróes Vice-Presidente de Operações Edson Avellar da Silva Vice-Presidente de Administração Waldenir de Bragança Vice-Presidente de Finanças Wilmar Garcia Barbosa Vice-Presidente de Planejamento e Controle Bemvindo Augusto Dias Vice-Presidente de Marketing José Alves Fortes Vice-Presidente de Relações Institucionais Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Vice-Presidente Jurídico Jorge Bragança

Joper Padrão do Espírito Santo Taketoshi Higuchi Vicente Herculano da Silva

MEMBROS EFETIVOS Adelia Antonieta Villas Fernando Antonio Quintella Ribeiro Hertz Uderman José Luiz Fonseca José Moutinho Duarte José Ubiracy Silva Nelson Pereira Lopes Ricardo Vieira Lima Magalhães Gondim MEMBROS SUPLENTES Antônio Vilardo Aroldo Mendes de Araújo Herlon Monteiro Fontes GERENTE EXECUTIVO Gilberto Geisselmann ASSESSORES Alberto de Freitas Brandão Bittencourt Dulce Grünewald Lopes de Oliveira Eduardo Alvares de Souza Soares Eduardo de Barros Pimentel Fausto de Oliveira Campos Fernando Teixeira Reis de Souza Flávio Antônio Queiroga Mendlovitz Gedson Junqueira Bersanete Geraldo da Conceição Ivo Arzua Pereira

CONSELHO FISCAL Membros efetivos Nilson Moura Ril Moura Sebastião Porto (coordenador) Suplentes Artur Vieira da Cruz Carmelinda Amália Maria Maliska Cleofas Paes de Santiago CONSELHO CONSULTIVO DE GOVERNADORES Membros natos efetivos Governadores 2009-10 Representante Nelson Pereira Lopes Suplentes Governadores eleitos 2010-11 COMISSÃO EDITORIAL EXECUTIVA Presidente Carlos Henrique de Carvalho Fróes Membros Bemvindo Augusto Dias Edson Avellar da Silva José Alves Fortes Luiz Renato Dantas Coutinho Nuno Virgílio Neto Secretário Gilberto Geisselmann CONSELHO EDITORIAL CONSULTIVO Presidente Carlos Henrique de Carvalho Fróes Membros Bemvindo Augusto Dias Edson Avellar da Silva Fernando Antonio Quintella Ribeiro José Alves Fortes José Ubiracy Silva Mário César de Camargo Secretário Gilberto Geisselmann

EXPEDIENTE EDITOR: Carlos Henrique de Carvalho Fróes JORNALISTA RESPONSÁVEL: Luiz Renato D. Coutinho – Jorn. Prof. 25583RJ REDATOR-CHEFE: Nuno Virgílio Neto REDAÇÃO: Alex Mendes, Armando Santos, Luiz Renato Dantas Coutinho, Maria Cristina Andrade, Maria Lúcia Ribeiro de Sousa, Nuno Virgílio Neto e Renata Coré DIGITALIZAÇÃO: Maurício Teixeira IMPRESSÃO: Log & Print Gráfica e Logística S.A. TIRAGEM DESTA EDIÇÃO: 54.200 exemplares ENDEREÇO: Av. Rio Branco, 125 – 18º andar – Rio de Janeiro – RJ CEP 20040-006 – Tel.: (21) 2506-5600 E-MAIL DA REDAÇÃO: redacao@brasil-rotario.com.br HOMEPAGE: www.brasil-rotario.com.br *As matérias assinadas são de inteira responsabilidade dos seus autores.

Leia

D

epois de 22 anos, a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, voltou a ser a capital do rotarismo brasileiro ao sediar mais um Instituto Rotary do Brasil, entre os dias 3 e 6 de setembro. Tendo à frente o presidente do Rotary International, John Kenny, e o diretor do RI Antonio Hallage, convocador do encontro, nossas lideranças debateram a atuação, os programas e as perspectivas para o Rotary. Um sucesso, pela grande participação dos rotarianos e pela qualidade dos trabalhos, como você vai ler em nossa reportagem de capa, a primeira parte dessa cobertura, assinada e fotografada pelo companheiro Sérgio Afonso, colaborador da revista no registro dos Institutos há mais de uma década. Em novembro, não perca a segunda parte da reportagem, com os relatórios dos Grupos de Discussão de Ideias, a premiação aos clubes e distritos por seu desempenho em 2008-09, e um resumo das atividades do Seminário de Treinamento dos Governadores Eleitos, dos Seminários da Fundação Rotária e de Desenvolvimento do Quadro Associativo, da reunião da Associação Brasileira da The Rotary Foundation e do VI Encontro de Rotarianos de Países de Língua Portuguesa. Você também vai ler nesta edição: os desafios que a tuberculose ainda representa para a saúde pública mundial, especialmente nas regiões mais pobres do planeta, matando até 3 milhões de pessoas por ano; as novidades que estão sendo planejadas pela revista para a próxima edição do Concurso de Monografias para Professores; o resumo do trabalho da professora Ostelmira da Silva Alvarenga, da Escola Municipal Campo dos Afonsos, no Rio, grande vencedora do concurso passado; o que espera pelos rotarianos em Montreal, no Canadá, cidade da Convenção Internacional do Rotary em 2010; e a história de uma bolsista brasileira na França. Além, é claro, das nossas colunas e seções fixas. Esperamos que vocês gostem.

B RASIL R OTÁRIO 3


Cartas & Recados

Seu clube já respondeu ao recadastramento 2009-10?

T

odos os anos, a Brasil Rotário

solicita aos Rotary Clubs que atualizem os dados para recebimento e cobrança da revista. Se o seu clube ainda não preencheu o formulário, agora você tem a opção de fazer isto pela internet, através do nosso site.

Acesse www.brasil-rotario.com.br

e ajude a revista a ficar cada vez mais perto do seu clube. Brasil Rotário: servindo através da comunicação

Saudades Olímpio Crisóstomo Ribeiro, ex-governador do distrito 4470 e associado do RC de Campo Grande-Universidade, MS. 

Roberto Luiz Kaiser, marido da governadora do distrito 4480, Sueli Noronha Kaiser, e associado do RC de São José do Rio Preto, SP. 

Antonio Olinto, associado honorário do RC do Rio de Janeiro-Bonsucesso, RJ (D.4570). Escritor e membro da Academia Brasileira de Letras, integrava também a Comissão Julgadora do Concurso de Monografias para Professores da Brasil Rotário. 

Ary Pinto Dâmaso, com quase 50 anos de Rotary, divididos entre o RC de Nova Iguaçu e o RC do Rio de Janeiro-Glória, RJ (D.4570), ambos presididos por ele. Dâmaso, como era conhecido, foi assessor do Conselho Administrativo da Brasil Rotário, além de ter colaborado com a revista no Departamento de Publicidade. 

José Luiz Lemos da Silva, ex-governador do distrito 4610 e associado do RC de São Paulo, SP. 

Luis Borges Vieira, um dos fundadores do RC de Campo Alegre, SC (D.4650). 

Waldemar Moretti, fundador e primeiro presidente do RC de RolândiaCaviúna, PR (D.4710).

4 OUTUBRO

DE

2009

A Seu Serviço Escritório do RI no Brasil Home page: http://www.rotar y.org.br Endereço Rua Tagipuru, 209 São Paulo – SP – Brasil CEP: 01156-000 Tel: (11) 3826-2966 Fax: (11) 3667-6575 Horário: 2ª a 6ª, de 8h às 17h Gerente Celso Fontanelli celso.fontanelli@rotar y.org Quadro Social (Assistência aos Governadores de Distrito e aos Clubes) Débora Watanabe <debora.watanabe@rotar y.org> Supervisor da Fundação Rotária Edilson M. Gushiken <edilson.gushiken@rotar y.org> Supervisor Financeiro Carlos A. Afonso <carlos.afonso@rotar y.org> Encomendas de Publicações, Materiais e Programas Audiovisuais Clarita Urey clarita.urey@rotar y.org Tel.: (11) 3826-2966 Fax: (11) 3667-6575 Rotary International Secretaria (Sede Mundial) 1560 Sherman Avenue,Evanston, Il 60201 USA Phone: 00-21-1847 866-3000 Fax: 00-21-1847 328-8554 Horário: 8h30 às 16h45 (horário de Washington)

Errata A

bacalhoada beneficente organizada na Casa do Rotariano de Divinópolis, em Minas Gerais, notícia que abre a página 50 da edição de agosto, foi realizada pelo RC de Divinópolis-Oeste. A renda do evento foi destinada ao Banco de Cadeiras de Rodas.


Mensagem do Presidente M EUS

COMPANHEIROS ROTARIANOS ,

á muitas organizações de prestação de serviços no mundo, mas nenhuma delas é tão antiga e bem-sucedida como o Rotary. Existem várias razões para isso – e os Serviços Profissionais são uma delas. Neste ano rotário, peço que vocês deem atenção especial a esta Avenida de Serviços, às vezes colocada em segundo plano no Rotary. Hoje em dia, padrões éticos nos negócios e na vida pessoal ainda são tão importantes quanto em 1905. Muitos dos problemas econômicos enfrentados em todo o mundo atualmente resultam da falta de ética no setor empresarial. Os Serviços Profissionais comprovam que no Rotary aplicamos os mais altos valores éticos na condução dos nossos negócios, ao mesmo tempo em que usamos nossas habilidades vocacionais e possibilidades materiais para ajudar a quem precisa. Esta ideia simples é inseparável do Rotary. Muitas organizações de prestação de serviços estão abertas a todos aqueles que desejam participar delas. Este nunca foi o nosso caso. Os rotarianos buscam somente associados qualificados, com o caráter, as habilidades e a determinação necessários para contribuir efetivamente em seus Rotary Clubs. Sempre acreditei que a base do Rotary é seu compromisso com a ética. Nossa organização coloca o que é certo acima do que é conveniente, e seu lema Dar de Si Antes de Pensar em Si a diferencia de outras entidades. É por isso que precisamos ter sempre em mente que cada um de nós representa a imagem pública do Rotary. O que cada um de nós faz de bom ou de indevido se reflete em todos nós. Muito do que conseguimos realizar até hoje foi possível graças à confiança que o Rotary e os rotarianos conquistaram junto à sociedade. Esta credibilidade tem sido fundamental, por exemplo, ao nosso sucesso na erradicação da pólio – e por causa disso somos conhecidos em inúmeras comunidades como pessoas generosas e de boa vontade. Se quisermos que o Rotary prospere, precisamos ter em mente os Serviços Profissionais. Devemos buscar mulheres e homens dignos, capacitados e determinados para integrar nossos clubes, e fazer sempre o que é certo, mesmo quando isso não seja o conveniente. E devemos sempre e sempre nos deixar guiar pelo lema que incentiva a Dar de Si Antes de Pensar em Si.

H

NA REDE

Leia os pronunciamentos e as notícias do presidente do RI John Kenny acessando o site www.rotary.org/president

JOHN KENNY Presidente do Rotary International B RASIL R OTÁRIO 5


Curtas Brasil

Aos 85 e no Twitter reparando-se para comemorar 85 anos de publicação ininterrupta no dia 14 de novembro, a Brasil Rotário tem uma novidade para apresentar aos leitores: a chegada da revista ao Twitter, a rede de microblogs que está sendo incorporada cada vez mais pelos veículos de comunicação para manter seus leitores sempre atualizados sobre as notícias. No ar desde o dia 30 de julho, o Twitter da Brasil Rotário vem recebendo atualizações frequentes sobre as ações do Rotary International e dos Rotary Clubs brasileiros divulgadas na internet, e também sobre os destaques da Brasil Rotário assim que a edição do mês começa a entrar em circulação. Para ficar por dentro disso tudo, acesse http://twitter.com/brasilrotario ou então siga o Twitter da revista para saber dessas novidades em tempo real. Você também pode receber as atualizações no seu celular, via SMS ou outro programa especializado.

P

Preservando a história da revista

O

utra novidade é o projeto que a Cooperativa Editora Brasil Rotário está desenvolvendo para preservar a memória da revista através da microfilmagem de todas as suas edições. A microfilmagem é um processo fotográfico que capta e preserva a imagem de documentos por muitas décadas. A iniciativa vem sendo negociada pela cooperativa com a Fundação Biblioteca Nacional, entidade que seria a parceira da Brasil Rotário nesse projeto e demonstrou interesse em ter nos seus acervos as mais de 1.000 edições da revista. Com a microfilmagem, todas as páginas da Brasil Rotário publicadas nestes 85 anos passariam a fazer parte do valiosíssimo conjunto de obras disponibilizadas para consulta pela Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, e que hoje é uma das mais importantes fontes de pesquisa bibliográfica do país. O interesse da Biblioteca Nacional em preservar nosso acervo demonstra o quanto a revista tem ajudado a contar não apenas a história de nossa organização no Brasil, mas a própria história social e cultural brasileira nas últimas nove décadas.

6 OUTUBRO

DE

2009

Coordenadores de DQA no Brasil

O

s ex-governadores distritais Alceu Eberhardt, José Antônio Figueiredo Antiório e José Ubiracy Silva são os atuais coordenadores regionais de Desenvolvimento do Quadro Associativo para o Brasil e outros países da América Latina. Em nosso país, os distritos que estão sob a jurisdição deles são os seguintes:



Alceu Eberhardt: 4470, 4630, 4640, 4650, 4651, 4660, 4670, 4680, 4700, 4710, 4730, 4740 e 4780.



José Antiório: 4310, 4410, 4420, 4430, 4480, 4510, 4530, 4540, 4570, 4590, 4600, 4610, 4620, 4750 e 4770.



José Ubiracy Silva: 4390, 4440, 4490, 4500, 4520, 4550, 4560, 4580, 4720 e 4760.


Curtas Mundo

São eles que decidem os rumos da Fundação  Nomeados pelo presidente do Rotary International com a aprovação do Conselho Diretor, os curadores da Fundação Rotária são os responsáveis por administrar a entidade, incentivando a realização de projetos voltados à missão humanitária do Rotary. Em 2009-10, fazem parte do Conselho de Curadores os rotarianos John F. Germ, o secretário-geral do RI Ed Futa, Ron D. Burton, Louis Piconni, José Antonio Salazar-Cruz e Gustavo Gross C. (todos estes em pé, ao fundo); Doh Bae, David Morgan, Sakuji Tanaka, Samuel Okudzeto, Lynn Hammond e Ashok Mahajan (em pé, ao centro); e os ex-presidentes do Rotary International William B. Boyd, Carl-Wilhelm Stenhammar, Glenn E. Estess Sr. (estes dois, respectivamente, chair eleito e atual chair do Conselho de Curadores) e Wilfrid J. Wilkinson.

Apesar da crise, Rotary cresceu em 2008-09 um ano em que a crise econômica global abalou os mercados e a confiança dos consumidores, o mais precioso ativo do Rotary International – seu quadro associativo – cresceu com firmeza. No dia 30 de junho, data de encerramento do ano rotário 2008-09, nossa organização reunia 1.234.527 associados, espalhados por 33.790 clubes. Em relação a 2007-08, esses números representaram um aumento de 3.044 rotarianos e 520 novos clubes. “Estão sendo criados novos clubes em comunidades onde já existem outros Rotary Clubs, oferecendo assim alternativas de horários de reunião e a oportunidade de novas perspectivas para nossa organização”, disse o presidente do Comitê de Crescimento e Retenção do Quadro Associativo do Rotary International, Mike McGovern. Em 2008-09, mais de 5.700 clubes em todo o mundo registraram um crescimento de 10% ou mais, meta estabelecida pelo presidente Dong Kurn Lee no início de sua gestão. Para estimular ainda mais esse crescimento, em 2009-10 o Rotary está lançando um novo slogan: Reach One, Keep One (“Traga Um, Mantenha Um”, em inglês), que enfatiza a necessidade de focarmos tanto o recrutamento como a retenção. “Como o quadro associativo do Rotary é formado por convite, é essencial que todo rotariano convide alguém para se associar”, disse Paul Netzel, ex-diretor do RI e membro do Comitê de Desenvolvimento do Quadro Associativo, a respeito da ideia que está por

N

trás do slogan. “Mas não basta simplesmente ser padrinho de alguém. É preciso fazer com que os novos rotarianos tornem-se ativos e engajados. Já sabemos que isto é essencial no que diz respeito à retenção.”

B RASIL R OTÁRIO 7


Curtas Mundo Rotary Images

RI premia secretáriogeral da ONU Arnold R. Grahl*

O

ex-presidente do RI Dong Kurn Lee e o expresidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária Jonathan Majiyagbe entregaram ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (à esquerda), o Prêmio Campeão da Erradicação da Pólio, durante a Convenção de Birmingham. Trata-se da mais alta honraria do Rotary, outorgada desde 1995 a chefes de estado, líderes de agentes de saúde e outros por contribuição significativa para a erradicação da pólio.

Ki-moon dedicou a homenagem aos três agentes voluntários de imunização que morreram em um ataque suicida no Afeganistão, em 2008, e exaltou também os rotarianos que participam das atividades de imunização e se dispõem a viajar a regiões hostis e a enfrentar seca, tempestades e desastres. Ele afirmou que este grande exército de voluntários encontra-se no limiar da erradicação da pólio: “Sem vocês, o mundo não teria chegado tão perto”. *Da The Rotarian.

As parcerias no Plano Visão de Futuro Antoinette Tuscano*

C

em distritos participarão da fase experimental da nova estrutura de subsídios da Fundação Rotária (FR). Jonathan Majiyagbe e o secretário-geral do RI, Ed Futa, fizeram a seleção, entre os 277 inscritos, em nome do Conselho de Curadores da FR. Os distritos selecionados devem indicar um rotariano para presidir a comissão distrital da FR durante os três anos da fase experimental (201013). O treinamento a ser oferecido em 2009-10 preparará os líderes distritais para trabalhar com a nova estrutura de subsídios e gerenciar verbas outorgadas pela Fundação. Distritos participantes poderão formar parcerias com distritos não participantes em 2009-10 em projetos pré-existentes da Fundação. Para novos projetos em 2010-13, os distritos participan-

8 OUTUBRO

DE

2009

tes devem usar fundos distritais para emparceirar-se com distritos não participantes. Estes últimos continuarão a seguir a atual estrutura de programas até que o novo modelo seja implementado globalmente, em 2013-14, e são incentivados a começar a desenvolver projetos de maior âmbito nas seis áreas de enfoque – paz e prevenção/resolução de conflitos, prevenção e tratamento de doenças, recursos hídricos e saneamento, saúde materno infantil, educação básica e alfabetização, e desenvolvimento econômico e comunitário – de modo a facilitar a transição ao novo modelo em julho de 2013. Todos os distritos serão treinados em 2012-13. Veja a lista dos distritos piloto em www.rotary.org/en/fvdistrict *Da The Rotarian.


Documentário colabora com o

Reprodução

Polio Plus Está disponível em DVD o curta-metragem “The Final Inch”, documentário sobre a erradicação da poliomielite, dirigido por Irene Taylor Brodsky. O filme concorreu ao Oscar 2009 e foi traduzido para 19 idiomas. “The Final Inch” está à venda no site da Amazon www.amazon.com por US$ 7,50. A cada DVD vendido, US$ 2 são destinados ao programa Polio Plus.

Rotary Images

ShelterBox socorre a Ásia R

otarianos de todas as partes do mundo estão trabalhando em parceria com a ShelterBox na assistência emergencial às dezenas de milhares de vítimas do tufão Morakot, que atingiu o sudeste da Ásia em agosto. A ONG criada pelo Rotary foi uma das primeiras organizações de ajuda internacional a chegar às Filipinas e a Taiwan, dias após a passagem do tufão. No total, 324 caixas foram enviadas para Taiwan e 342 para as Filipinas, beneficiando aproximadamente 7.000 pessoas. Entre o socorro destinado às Filipinas estavam oito caixas com kits para salas de aula. Elas foram especialmente solicitadas já que muitas escolas foram destruídas na região.

Indianos combatem a rubéola Nos últimos quatro anos, o Rotary Club de Bombay Northwest, na Índia, imunizou contra a rubéola mais de 5.000 mulheres em idade fértil. Também conhecida como sarampo alemão, a doença pode provocar aborto ou causar sérios defeitos de nascença, caso a mulher seja infectada durante os três primeiros meses de gravidez. Até 85% dos bebês nascidos de mães infectadas com o vírus durante as primeiras 11 semanas de gestação desenvolvem a síndrome congênita da rubéola, que pode resultar em atraso mental, surdez e males cardíacos, entre outros problemas. O trabalho de vacinação teve por alvo mulheres entre 18 e 28 anos de idade e cada dose de vacina tem o custo de US$ 0,80.

B RASIL R OTÁRIO 9


Coluna do Diretor do RRotary otary International Antonio Hallage

Reconectar com a comunidade

N

o Rotary, o relacionamento com a comunidade tem sido um ponto importante das diversas componentes do servir. O que se nota em várias partes do mundo rotário é um distanciamento crescente entre os Rotary Clubs e as comunidades a que servem ou deveriam estar servindo. Desde a avaliação do cesto de projetos que um clube pretende executar até a definição de seu território, passando pela seleção de novos associados para que o clube continue representando um extrato transversal da região em que está instalado, tudo isso passa pela análise da comunidade a ser abrangida. No intuito de ampliar o quadro associativo e garantir que a comunidade a que um clube serve esteja sendo atendida, têm sido exploradas alternativas de divisão de território ou compartilhamento de território para a criação de novos clubes. Com estes procedimentos, se não foi tomado o cuidado de revisar o Estatuto do Clube para rever sua localidade e a área de atuação a ser alterada (nos casos de já existirem clubes naquela localidade), inicia-se um processo de perda de noção de qual é a comunidade a que aquele clube serve. Mais recentemente, em localidades onde existam mais de um clube, estes têm procurado, em conjunto e sob a orientação do

1 0 OUTUBRO

DE

2009

Será que a comunidade a que servimos perceberia se nosso clube ‘fechasse as portas’?

governador distrital, revisar suas respectivas áreas de atuação, com o objetivo de revê-las, bem como de identificar e atualizar a definição da comunidade a que servem – ou deveriam estar servindo.

PERGUNTAS IMPORTANTES Com esta definição clara da área de ação do clube, pode ser reiniciado um processo de levantamento, entre outros, dos recursos públicos, estabelecimentos comerciais e de ensino, clínicas médicas, profissionais autônomos e principalmente das carências existentes nessa área, levando a uma definição mais precisa do perfil dessa comunidade. Se fizermos aos companheiros de nossos Rotary Clubs as perguntas “Qual a comunidade a que nosso clube serve?” e “A comunidade a que servimos conhece os rotari-


anos que compõem este clube?”, e obtivermos respostas convincentes (e não um silêncio constrangedor), podemos ainda perguntar: “A comunidade a que servimos perceberia se nosso clube ‘fechasse as portas’?” Em função das respostas obtidas, estaremos então em condições de avaliar o grau de identidade de nosso clube com a nossa comunidade. Hoje em dia, temos centenas de milhares de organizações não-governamentais em operação. Dentre as que são sérias e responsáveis, as que mais têm crescido em número de voluntários, dando satisfação e noção de pertinência aos seus associados, são aquelas que, entre outras, possuem as seguintes características comuns:

Assim têm sido organizados novos clubes de sucesso: através da criação e da preservação de uma forte identidade com suas comunidades



nosso lado num projeto ou numa campanha, ela se una a nós por saber com quem está se unindo. Ao ser solicitada para que ceda alguns de seus membros ativos para se juntar a nós e servir, esta comunidade vai saber com quem estará servindo.

Isto está claramente comprovado: para que os nossos Rotary Clubs influenciem as características das comunidades onde estão presentes e atuam, é necessário que conheçam estas comunidades e se tornem visíveis por projetos completados e que sejam de interesse desse público. Ao nos conectarmos com a comunidade, não o estaremos fazendo para simplesmente mostrar a ela os projetos que estamos executando e dizer que realizamos isso ou aquilo. Simplesmente estaremos dando a conhecer as nossas realizações para que, quando convocarmos esta comunidade para atuar ao

IDENTIDADE O desenvolvimento do quadro associativo se inicia pela adição de novos companheiros ao clube, e isto é facilitado se esse novo associado vier de uma comunidade com a qual tenhamos identidade. A ausência desse vínculo dificulta a identificação das carências, a realização de projetos necessários e mesmo o aprimoramento do prazer de servir. Se os organizadores de novos clubes se imbuírem do verdadeiro espírito rotário, a roda denteada que nos simboliza engatará nessa nova comunidade e direcionará suas parcelas mais carentes para um novo patamar de dignidade. Assim têm sido organizados novos clubes de sucesso: através da criação e da preservação de uma forte identidade com suas comunidades. Estes clubes não sofrem de anomia, nem de perda de associados. Estarão sempre vivos, encontrando novos nichos de prestação

Seus associados estão em estreito contato com a comunidade a que servem.  Os projetos que realizam, de interesse direto e às vezes imediato da comunidade, são simples, de resultado rápido de ser apreciado e, na maioria dos casos, autossustentáveis.

de serviços. Seus novos integrantes saberão primeiro e de imediato o que o Rotary faz e entenderão com muito mais facilidade o que é o Rotary. Nunca como agora foi tão necessário praticar e transmitir para a comunidade os princípios e valores defendidos pelo Rotary. Temos, como parte da ordem social, deveres para com a comunidade em que vivemos, de forma dinâmica e completa, ocupando todos os espaços que ainda não foram preenchidos e expandindo a ação do Rotary. As novas necessidades das nossas comunidades exigem novas formas de atuação, e é preciso entender as causas dessas necessidades, sejam elas políticas, sociais ou econômicas. É necessário encarar as situações do presente com coragem para atuar sobre elas e mudá-las. Todos os nossos esforços e todas as nossas doações são importantes. No entanto, mais importante que as doações é a certeza de que elas chegarão para quem precisa delas. Se nos reconectarmos às comunidades a que servimos, perceberemos o grande banquete de oportunidades de servir que está ali, bem ao nosso alcance. O Rotary é pequeno e grande ao mesmo tempo. Assim como nos dedicamos à comunidade internacional apoiando a erradicação da poliomielite, é na identidade e na interação com a nossa comunidade que nos realizaremos no curto prazo, apreciando de imediato o resultado do nosso labor, mantendo o interesse dos nossos associados em relação à comunidade e o interesse dos membros dessa comunidade em ingressar no Rotary. A comunidade está disponível. Vamos nos reconectar com ela. BR

B RASIL R OTÁRIO 1 1


Capa



A MESA diretora da Sessão Solene de Abertura foi formada por Themístocles Pinho (1o à esquerda), Alceu Vezozzo, José Alfredo Pretoni, Mario de Oliveira Antonino, Luis Vicente Giay, coronel João Batista Gil, Rose Hallage, John Kenny, Antonio Hallage, June Kenny, Luiz Antonio Barbacovi, Adão Vilaverde, Sakuji e Kyoko Tanaka, Gerson Gonçalves, Hipólito Sergio Ferreira, Luiz Coelho de Oliveira, Milton Sonza Dri e Paulo Meinhardt, governador do distrito 4670 e representante dos cinco distritos rotários do Rio Grande do Sul

XXXII Instituto Rotary do Brasil No clima frio de Gramado, muito calor e muita ação dos rotarianos A linda e florida cidade de Gramado,

Sérgio Afonso*

na Serra Gaúcha, acolheu pela

Sessão Solene de Abertura, realizada na noite do dia 3 de setembro, lotou o auditório do Centro de Convenções de Gramado, que recebeu cerca de 1.100 pessoas. Após o tradicional desfile das bandeiras e as execuções dos hinos do Brasil e da Escócia, terra natal do presidente do Rotary International, John Kenny, o coordenador geral do Instituto de Gramado, EGD Milton Sonza Dri, deu as boas-vindas a todos, seguidas das palavras do convocador do encontro, o diretor do RI Antonio Hallage; dos representantes do prefeito municipal de Gramado, Nestor Tissot; e da Assembleia Legislativa e do governo do Estado do Rio

segunda vez um Instituto Rotary do Brasil. De 1987 até hoje, 22 anos se passaram e o Rotary demonstrou o quanto tem evoluído, num processo constante de mudanças e desenvolvimento. O

A

evento seguiu plenamente a agenda proposta e teve pleno sucesso na busca de avaliar a atuação e os programas do Rotary, e estudar perspectivas para a organização. 1 2 OUTUBRO

DE

2009

 PARCIAL

DA plateia que lotou o auditório do Centro de Convenções de Gramado


Grande do Sul. quista é meAs palavras lhor que um finais da noite sonho não reaficaram para o lizado. O Ropresidente tary não pode John Kenny, fazer nada, que, acompamas os rotanhado de sua rianos podem simpática mufazer tudo”. lher, June, insO presidenpirou a plateia,  ANTONIO HALLAGE e te encerrou d i z e n d o q u e Milton Dri dando as boas-vindas seu discurso todos estavam a todos os presentes dizendo que ali para desconas próximas brir novas formas de explorar as décadas sempre haverá lugar para oportunidades através do Rotary e aqueles que fazem o bem no mundo de aprender como melhorar nossa – e esse lugar será o Rotary. John organização e o mundo. “Estas ações Kenny recebeu diversas homenasomente poderão ser realizadas atra- gens. Além da chave da cidade de vés dos clubes rotários”, disse. “O Gramado, entregue pelo vice-prefeiclube é a pedra fundamental de todo to no exercício da prefeitura, Luis o Rotary. E os nossos projetos não Antonio Barbacovi, ele recebeu a Coprecisam ser sempre metas de gran- menda e o Título Honorífico da Asde ambição, pois uma pequena con- sembleia Legislativa do Estado do Rio

Grande do Sul, entregues pelo deputado estadual Adão Vilaverde. Kenny recebeu ainda a Medalha Negrinho do Pastoreio, entregue pelo secretário de estado e che-  JOHN KENNY fe da Casa Mi- em seu discurso litar, coronel de abertura: “O João Batista Gil, Rotary não pode representante fazer nada, mas da governadora os rotarianos do Rio Grande podem fazer do Sul, Yeda tudo” Crusius. A Sessão de Abertura terminou com chave de ouro, ao som da premiada Orquestra de Teutônia, que deu um show de músicas regionais, brasileiras e internacionais.

 OS

EX-DIRETORES do RI Alceu Vezozzo, Gerson Gonçalves e José Alfredo Pretoni, o presidente John Kenny, o diretor e convocador do Instituto Antonio Hallage, o expresidente do RI Luis Vicente Giay, e os ex-diretores Mario Antonino, Hipólito Ferreira e Luiz Coelho de Oliveira: em debate, a atuação e as perspectivas do Rotary

Primeira Sessão Plenária I Realizada

na manhã de sexta-feira, dia 4 de setembro, foi precedida por um Momento Ecumênico. Aberta pelo diretor Antonio Hallage, contou com a presença do presidente John Kenny. O primeiro expositor foi o ex-diretor do RI Luiz Coelho de Oliveira, que falou sobre a Citação e as ênfases presidenciais. Coelho disse que a manutenção dessas ênfases nos últimos anos vem trazendo resultados práticos muito bons. Áreas como recursos hídricos, saúde, nutrição e alfabetização inspiram projetos

locais e internacionais, e colaboram para que os clubes e distritos sejam mais eficazes. Ele mostrou dados do IBGE apontando que, nos últimos 18 anos, cresceu a expectativa de vida e decresceu a taxa de mortalidade infantil em nosso país. Luiz Coelho lembrou que o Brasil é formado por muitos “Brasis”, e que a fome no nosso país foi reduzida em 50%. Segundo Luiz Coelho, muitos desses números positivos atestam o trabalho dos rotarianos, apoiados pela Fundação Rotária.

Todos os temas das palestras foram debatidos nos Grupos de Discussão de Ideias (leia mais na edição de novembro), que aconteceram em seguida ao encerramento das Sessões Plenárias. Desenvolvi-

 LUIZ COELHO de Oliveira destacou a participação dos rotarianos no combate à pobreza no Brasil

B RASIL R OTÁRIO 1 3


Capa do pelo ex-diretor do RI Themístocles Pinho, o segundo tema exposto foi o Plano Estratégico no Rotary International, em nossos distritos e clubes. Pinho lembrou que o Plano Estratégico foi aprovado pelo RI em junho de 2007 com sete prioridades e metas.

 O PLANO Estratégico foi o assunto da exposição de Themístocles Pinho

Depois de perguntar à plateia como podemos ajudar a atingir estas metas, ele mesmo ofereceu algumas respostas, e concluiu dizendo que a aplicação e o desenvolvimento do Plano prepararão o Rotary e os rotarianos para o futuro.

Segunda Sessão Plenária

 FALANDO SOBRE  POLIO

PLUS e Desafio de US$ 200 Milhões do Rotary na pauta de José Alfredo Pretoni

 HIPÓLITO FERREIRA falou sobre a projeção financeira quinquenal do RI

I

Começou com a exposição do exdiretor do RI Hipólito Ferreira a respeito da projeção financeira quinquenal do RI. O assunto foi posto em análise, como prevê o Regimento Interno de nossa organização. Hipólito citou as perdas contabilizadas em função da crise financeira mundial, esclarecendo que o Rotary mantém um Fundo de Reservas superior à demanda operacional do ano seguinte ao orçado. Ao final, ele lembrou que

 CASAIS

muitos governos buscam parcerias com o Rotary. Em seguida, José Alfredo Pretoni, também ex-diretor do RI, falou sobre o panorama atual do Programa Polio Plus e o Desafio de US$ 200 Milhões do Rotary. A terceira palestra desta sessão foi desenvolvida pelos companheiros Cláudio Inácio Bins e Ivan Terra, representante distrital de Rotaract no distrito 4670, e pelo EGD José Luiz Toro da Silva, com o

GOVERNADORES 2009-10 na Noite do Reencontro, no Serra Park

1 4 OUTUBRO

DE

2009

a juventude, José Luiz Toro da Silva lembrou seus tempos no Rotaract

tema “A Liderança e a Juventude no Rotary”. Toro lembrou seu passado como rotaractiano e a importância dessa experiência em sua vida, enfatizando a necessidade de apoiarmos as atividades voltadas às novas gerações e conclamando todos os rotarianos a servir de exemplo para a juventude. Após os encerramentos dos Grupos de Discussão de Ideias, aconteceu a esperada Noite do Reencontro, no Serra Park, outro Centro de Convenções de Gramado.

 PRETONI, KENNY e o curador da Fundação Rotária, Sakuji Tanaka, no café da manhã em que foi realizada a Assembleia Geral da Associação Brasileira da The Rotary Foundation


Terceira Sessão Plenária  SAKUJI TANAKA agradeceu o apoio dos brasileiros à Fundação Rotária

I

Teve como primeiro palestrante o curador da Fundação Rotária Sakuji Tanaka. Falando sobre o presente e o futuro da Fundação, ele destacou a força do levantamento de fundos para a entidade, com alguns crescimentos significativos, mesmo em tempos de crise, lembrando que o Desafio de US$ 200 Milhões do Rotary já atingiu a marca de US$ 91 milhões. Tanaka ainda relatou importantes e significativas ações da Fundação Rotária, e agradeceu pelo apoio continuado dos brasileiros. Em seguida, usou da palavra o EGD Raul Casanova Júnior, que falou sobre o tema “Planejamento Estratégico – Distrito e Clubes”, relatando a experiência da implementação desse planejamento em seu distrito, o 4610, e os benefícios oriundos deste trabalho. Ele destacou a importância da participação de todos os rotarianos em todos os distritos para a realização deste objetivo. O EGD Mário César de Camargo

falou sobre o tema “O Futuro do Rotary está em Nossas Mãos”, lembrando a necessidade do Rotary em conciliar seus melhores valores, com a necessidade de modernização de seus quadros. Mário César destacou os pontos fortes do Rotary, como nossa tradição em servir, entre outros. Mas lembrou também os pontos fracos, como o fato de termos uma imagem estagnada junto à imprensa, que nos vê como uma entidade conservadora e pouco vibrante. Ao final, ele mostrou as contribuições totais para a Fundação Rotária e a Associação Brasileira da The Rotary Foundation nos últimos cinco anos rotários, e conclamou: “Façamos, pois o futuro do Rotary está em nossas mãos”. John Kenny trouxe mais uma vez para a plenária suas palavras inspiradoras, destacando a importância do seu lema e por que o escolheu. “Nosso futuro será decidido por to-



RAUL CASANOVA Júnior falou sobre o Planejamento Estratégico nos distritos e clubes

 OS PONTOS fortes e fracos do Rotary foram abordados por Mário César de Camargo

dos aqueles que decidiram fazer do Rotary um modo de vida. De todas as formas que o Rotary for lembrado ou citado, são os rotarianos que determinarão nosso futuro”. O presidente do RI falou também do Plano Estratégico e de suas metas, lembrando a necessidade de buscarmos lideranças jovens para integrar nossa organização. E finalizou dizendo: “Ainda existe muito a realizar em nosso mundo. Como rotarianos, devemos continuar a fazer tudo que podemos”. O ex-diretor do RI José Alfredo Pretoni conduziu os debates sobre as propostas que serão apresentadas no próximo Conselho de Legislação. Numa simulação, foram debatidos e votados a criação dos Web Clubs e o aumento gradual das per capitas do Rotary International em US$ 2 anuais. As duas sugestões foram rejeitadas pela maioria. A sugestão de aumento gradual foi alterada para US$ 1, mas também não foi aprovada.

Quarta Sessão Plenária I

Iniciou com as apresentações dos Grupos de Discussão de Ideias, feitas por seus respectivos secretários, e com as conclusões do VI Encontro de Rotarianos de Países de Língua Portuguesa, tendo à frente o EGD Eduardo de Barros Pimentel, presidente da Comissão Interpaíses Brasil-Portugal & Países de Língua Oficial Portuguesa. Pimentel destacou que este sexto encontro foi o melhor até o momento no que diz respeito

ao conteúdo e às apresentações dos projetos realizados (mais detalhes na edição de novembro). Em seguida, foram feitas as divulgações da Convenção Internacional de

 REUNIÃO

DO VI Encontro de Rotarianos de Países de Língua Portuguesa, cujas conclusões foram apresentadas na Quarta Sessão Plenária B RASIL R OTÁRIO 1 5


Capa

 PROMOÇÃO

DO próximo Instituto Rotary, marcado para a cidade de Santos, no ano que vem

Montreal e do XXXIII Instituto Rotary do Brasil, que será realizado em Santos no ano que vem. O EGD Henrique Camilo de Lelis encabeçou as duas, e como coordenador do próximo Instituto, retornou ao palco acompanhado por um grande e animado grupo de rotarianos. Foram projetados dois filmes retratando as belezas dessas duas cidades que estarão recepcionando as famílias rotárias do Brasil e do mundo em 2010. Esta última Sessão Plenária teve ainda a entrega das premia-

ções aos governadores e distritos que se destacaram no período 2008-09. Saiba quais foram os agraciados na edição de novembro da Brasil Rotário. O diretor do RI Antonio Hallage e o EGD Milton Dri agradeceram de forma emocionada a todos que trabalharam e se empenharam para o sucesso do Instituto de Gramado. Eles também agradeceram aos participantes, que são a razão de ser deste grandioso evento rotário. A sessão foi encerrada com as esperadas palavras finais do presiden-

te John Kenny. “Os tempos atuais são de rápidas transformações, mas nada substitui os encontros”, ele disse. “Esses encontros cara a cara são de muita importância para os rotarianos, pois as conexões que se criam levam a um melhor serviço e a um Rotary mais internacional”. Kenny disse que espera que as sementes plantadas em Gramado gerem frutos nos Rotary Clubs e nas comunidades brasileiras. “Uma das maiores glórias do Rotary está na máxima de que muitas mãos tornam o trabalho leve”, disse. O presidente

 NA

MESA da Sessão de Encerramento, a partir da esquerda: Milton Sonza Dri, Mario Antonino, Rose Hallage, John Kenny, Antonio Hallage, June Kenny, Sakuji e Kyoko Tanaka, e os ex-governadores distritais José Antiório e Altimar Augusto Fernandes. Entre June e Sakuji Tanaka, aparece também o EGD Nahid Chicani, que atuou como tradutor

1 6 OUTUBRO

DE

2009


 JOHN

finalizou citando o escritor e naturalista John Burroughs, que afirmou: “Por tudo que tenha valor deve-se pagar o preço, e o preço é sempre trabalho, paciência, amor e sacrifício – e não dinheiro, promessas a cumprir. O ouro é o verdadeiro serviço”. Por tudo isso, o Instituto de Gramado foi um período produtivo, no qual se construíram companheirismo e amizade, e novas conexões foram estabelecidas. Um tempo de se descobrir novas ideias e inspirações, como desejado pelo presidente John Kenny.

E June no jantar em sua homenagem, na noite do dia 5 de setembro, animado por músicas e danças típicas do Rio Grande do Sul e pela alegria dos rotarianos

BR

*Texto e fotos de Sérgio Afonso, associado do RC do Rio de JaneiroGrajaú, RJ (D.4570) e colaborador da revista na cobertura dos Institutos Rotary do Brasil há 13 anos.

 NA DESPEDIDA de Gramado, John Kenny plantou uma Árvore da Paz no centro da cidade, na manhã de domingo, dia 6 de setembro. Milton Sonza Dri, Antonio Hallage e Hipólito Ferreira acompanham o fato

O adeus a um Águia I

Os momentos de alegria e de companheirismo vividos no Institu-

PRÓXIMA EDIÇÃO: leia a segunda parte da cobertura do Instituto de Gramado,

to foram interrompidos pela morte do ex-governador do distrito incluindo os relatórios dos 4470, Olímpio Crisóstomo Ribeiro, ocorrida momentos antes da Noite do Reencontro, em 4 de setembro. Olímpio sofreu um enfarte no

Grupos de Discussão de Ideias e a premiação aos

hotel onde estava hospedado, em Gramado. Ele chegou a ser socorrido e levado a um hospital, mas não resistiu.

clubes e distritos, e ainda um resumo das atividades do

A notícia deixou todos abalados, especialmente o unido grupo de governadores distritais 2001-02, conhecidos como Águias, do qual Olímpio fazia parte. Na manhã do dia 5, durante a abertura da Terceira Sessão Plenária, Olímpio foi homenageado com um minuto de silêncio. PhD em medicina veterinária, Olímpio Crisóstomo Ribeiro dedicou sua vida às pesquisas e às aulas que deu como professor na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e em outras universidades. Associado do Rotary Club de Campo Grande-Universidade, MS (D. 4470), ele era casado com Francisca.

Seminário de Treinamento dos Governadores Eleitos, dos Seminários da Fundação Rotária e de Desenvolvimento do Quadro Associativo, da reunião da Associação Brasileira da The Rotary Foundation e do VI Encontro de Rotarianos de Países de Língua Portuguesa.

B RASIL R OTÁRIO 1 7


Saúde

Tuberculose Embora curável, ela ainda é um inimigo poderoso Annemarie Mannion*

Q

uando os Rotary Clubs do Texas e do norte do México reuniram-se, há cinco anos, possuíam pelo menos duas coisas em comum: a proximidade de uma fronteira de cerca de 2.000 km e o desejo de derrotar um inimigo antigo e mortal – a tuberculose. O Departamento de Serviços de Saúde do Estado do Texas solicitou o encontro, conta Clift Price, um médico de Austin, Texas, EUA, e EGD do distrito 5870. “Eles sabiam o que havíamos feito em relação ao Polio Plus”, diz Price, “e desejavam que os rotarianos encontrassem maneiras de resolver o

18 OUTUBRO DE 2009

crescente problema da tuberculose ao longo da fronteira”. Aquela reunião, da qual participaram rotarianos do distrito 4130 – que inclui quatro estados mexicanos e o Texas – foi a primeira etapa do esforço para modernizar um pequeno e antiquado laboratório e clínica em Reynosa, no México. As instalações estão subequipadas para lidar com a crescente onda de pacientes, muitos deles dirigindo-se aos Estados Unidos, vindos de outras partes do México e de países das Américas do Sul e Central. A fronteira mexicana “encontra-se sobrecarregada de necessidades – com muitos pacientes e insuficiência de recursos”, afirma Price. As clínicas de Reynosa e outras, próximas à fron-

teira, dependem de laboratórios no Texas para fazer cerca de 7.000 culturas do bacilo da doença anualmente. AS PESSOAS SE ESQUECEM Nos países desenvolvidos, a tuberculose – antigamente conhecida como consunção porque suas vítimas definhavam – pode parecer um pouco mais do que uma nota de pé de página. “A primeira coisa que se ouve, a respeito da tuberculose, é: ‘Ah, pensei que eu já havia me curado’”, relata Charles Wallace, gerente de controle da divisão de doenças infecciosas do Departamento de Saúde do Texas. “As pessoas se esqueceram o quanto ela é potente e o quanto ela pode sobreviver”.


O Centro Americano para o Controle e Prevenção de Doenças reporta que houve 12.898 casos da moléstia nos Estados Unidos em 2008. Só o Texas apresenta 1.500 novos casos anualmente. A Organização Mundial da Saúde estima que a doença mata uma pessoa a cada 20 segundos – quase que 5.000 pessoas por dia. O Mycobacterium tuberculosis – o bacilo que causa a tuberculose – é transmitido através do ar, quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala. A doença ataca os pulmões e os sintomas podem incluir tossir sangue (hemoptise), fadiga, perda de peso e febre. Se não tratada adequadamente, a tuberculose pode ser fatal. Há um século, era a doença que mais ocasionava mortes na Europa e na América do Norte. Ela pode ter sido responsável por 30% dos óbitos no século 19, em Paris, conforme registrado na personagem Mimi, da ópera “La Bohème”, de Puccini. Atualmente, um terço da população mundial está afetada, embora cerca de 90% carreguem uma tuberculose latente, que não é transmissível e nem sempre evolui para uma forma ativa. “Quando se vive entre pessoas que a tenham, é difícil se livrar”, conta Peg Willingham, diretor sênior de assuntos estrangeiros para a Fundação Aeras Global, uma ONG dedicada a combater a tuberculose por meio de pesquisa e desenvolvimento de procedimentos de vacinação efetiva e acessível. A última vacina contra a tuberculose foi desenvolvida em 1921 e não é eficaz para todos os pacientes. A tuberculose ainda é um desafio em lugares onde a pobreza e as condições de confinamento favorecem o risco de infecção, e em locais carentes de instalações sanitárias. “Em países pobres inexistem recursos até mesmo para a diagnose. As pessoas são simplesmente segregadas com rapidez pelo medo da doença”, relata Willingham. Mesmo nos países

O problema é que as pessoas começam a se sentir melhor, decorridas algumas semanas, e param de tomar os medicamentos desenvolvidos, as viagens globais e o surgimento de cepas resistentes aos medicamentos têm contribuído para uma ressurgência. A CURA O tratamento envolve um processo lento, que não mudou muito desde os anos 1960. O tratamento da tuberculose ativa e suscetível às drogas consiste em quatro medicamentos conhecidos como drogas de primeira linha. A falha em concluir o tratamento, com duração de seis a nove meses, deixa os pacientes vulneráveis à recaída e contribui para a disseminação de bacilos resistentes à doença. “O problema é que as pessoas começam a se sentir melhor, decorridas algumas semanas, e param de tomar os medicamentos”, diz Price. Os bacilos resistentes às drogas podem exigir até dois anos de tratamento com medicamentos de segunda linha, capazes de trazer severos efeitos colaterais. Alguns tipos de bacilos resistentes não aceitam tratamento. O tratamento para os tipos resistentes a multidrogas é extremamente dispendioso. Wallace conta que o custo pode variar de US$ 250 mil a US$ 4 milhões por paciente. AS BAIXAS A OMS reporta que ocorreram 511 mil casos de tuberculose resistente a multidrogas em 2007, 56% dos quais na China, na Índia e na Rússia.

Epidemias de bacilos resistentes a multidrogas ocorreram em prisões russas e, em 2007, pesquisadores reportaram um surto de tuberculose resistente a multidrogas que ceifou mais de 50 vidas em KwaZulu-Natal, uma província da África do Sul. As pessoas portadoras do HIV ou de diabetes são particularmente suscetíveis ao bacilo. De fato, diz Willingham, “a tuberculose é uma importante causa mortis entre os doentes de Aids e diabéticos, devido à baixa imunidade. É como jogar gasolina no fogo”. A VOZ DO ROTARY A meta dos distritos 4130 e 5870 é assegurar ao México melhores instalações para o diagnóstico e tratamento da tuberculose e evitar a disseminação das formas mais resistentes. Com o investimento de US$ 300 mil, por meio de um projeto 3-H, os distritos equiparão o novo laboratório de Reynosa – a ser construído pelo governo mexicano – com microscópios, centrífugas e uma capela para filtrar o ar (mantendo seguro o ambiente dos funcionários). Eles ainda custearão o treinamento de médicos e agentes de saúde. O distrito 5870 equipou clínicas em Matamoros, Nova Laredo e Rio Bravo, e apoia o programa Adote um Paciente no Texas, que se destina a fornecer roupas, alimentos e outros tipos de ajuda a pessoas para completar o tratamento da tuberculose, reduzindo a chance do desenvolvimento de formas resistentes da moléstia. “Este é o mais poderoso e dinâmico esforço em saúde pública que já tivemos, há muito tempo, por uma entidade de saúde privada”, afirma Wallace. “O Rotary tornou-se a voz contra a tuberculose na fronteira”. * A autora é uma escritora freelancer que reside em Chicago. Tradução de Eliseu Visconti Neto. BRASIL ROTÁRIO 19


Saúde

Vítimas famosas da tísica D

esde o século 18, até o início do século 20, a tuberculose, conhecida por diversos sinônimos, entre eles tísica, mal-dos-peitos, consunção, foi a principal causa mortis na Europa e na América do Norte. Embora prospere entre os mais pobres, ela não poupou os ricos e famosos:

Vivien Leigh, atriz (1913-1967) Eleanor Roosevelt, humanitária e primeira dama dos EUA (1884-1962) George Orwell, escritor (1903-1950) Franz Kafka, escritor (1883-1924) Santa Teresinha (1873-1897)

Doc Holliday, um dos mitos do Oeste dos EUA (1852-1887) Louis Braille, educador (1809-1852) Napoleão 2º, rei da França (1811-1832) John Keats, poeta (1795-1821) Castro Alves, poeta (1847-1871)

A situação no Brasil Luiz Renato Dantas Coutinho*

JARDEL FILHO e Cacilda Becker no filme “Floradas na Serra”, de 1954: paixão em uma clínica para pessoas com “pulmões fracos”

A doença que inspirou um dos mais importantes romances do século 20,

“A Montanha Mágica”, do escritor alemão Thomas Mann, foi bastante cruel também ao sul do Equador. No Brasil, no século 19, uma geração de escritores do Romantismo se entregou à morte pela tísica, fazendo disso quase uma filosofia de vida. De qualquer forma, a pobreza e a insalubridade foram sempre a principal causa do triunfo da tuberculose. Em 2007, no país, foram registrados 72 mil novos casos de tuberculose e 4,5 mil pessoas morreram da doença. As maiores incidências estão nos estados do Rio de Janeiro, Amazonas, Pernambuco, Pará e Ceará. A Região Centro-Oeste tem sido a mais poupada pela tuberculose. O Brasil integra o grupo dos 22 países que concentram 80% dos casos registrados no mundo. Segundo dados da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, cerca de 6.000 pessoas morrem todos os anos em decorrência da tuberculose. A média anual é de 85 mil novos casos, sendo que se estima que um novo doente infecta cerca de dez indivíduos. Por outro lado, o Brasil apresenta 73% de índice de cura clínica e cerca de 12% de abandono do tratamento. De acordo com o coordenador do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT) do Ministério da Saúde, Draurio Barreira, a redução pela

20 OUTUBRO DE 2009

metade da incidência da doença no Brasil (em relação às taxas de 1990) deve ocorrer antes de 2015, prazo determinado pela ONU em suas Metas do Milênio. “Nos últimos sete anos a tuberculose no Brasil teve uma queda de 24,4% na incidência e mais de 32,3 % na mortalidade. Não temos motivos para crer no recrudescimento da doença”, diz. Além disso, a meta do PNCT é curar 85% dos doentes e diminuir a taxa de abandono do tratamento. No mundo, a doença que há menos de meio século ainda era citada a meia-voz hoje ainda mata de 2 a 3 milhões de pessoas por ano. * O autor é jornalista da Brasil Rotário.

BR


Concurso de Monografias

Mudar para crescer Concurso de Monografias para Professores seguirá novas diretrizes a partir da próxima edição Ninja

Renata Coré* o mês de novembro, a Cooperativa Editora Brasil Rotário lançará a 17ª edição de seu Concurso de Monografias para Professores, iniciativa que conta com a parceria do jornal Folha Dirigida e o apoio da Fundação de Rotarianos de São Paulo. Desde que foi criado, no período rotário 199394, o concurso vem sendo realizado de forma ininterrupta. Nesses 16 anos, abordou temas como “O papel do Rotary na educação”, “O Rotary, a ética e a dignificação do ser humano”, “O Rotary e a paz”, “O Rotary e a família”, “Rotary: um século de serviço – Um novo século de sucessos”, “Rotary: a juventude e o esporte” e “Aquecimento global – Como preservar o planeta Terra e a humanidade”, entre outros. A 14ª edição do concurso, que teve como tema “Rotary e a alfabetização”, foi a que mais despertou o interesse de participantes. Naquela ocasião, 680 professores concorreram ao prêmio de R$ 5.000 oferecido para o primeiro colocado. Na recém concluída 16ª edição, correspondente ao ano rotário 2008-09, a adesão foi menos ex-

N

pressiva. Desta vez, 59 professores enviaram trabalhos a respeito do tema “Vencer a mortalidade infantil – Desafio da humanidade” e entraram na disputa pelos cinco prêmios: R$ 5.000 para o primeiro lugar, R$ 3.000 para o segundo, R$ 2.000 para o terceiro, R$ 1.500 para o quarto e R$ 1.000 para o quinto. DUAS ETAPAS Com o intuito de aquecer o concurso, um novo molde será anunciado para a 17ª edição que, em decorrência das mudanças, deverá ter um prazo de realização mais longo: 2009-11. Entre as novidades previstas está a inclusão de uma etapa distrital antecedente à nacional. Na etapa distrital, caberá a cada distrito participante a constituição

de uma comissão de julgamento, nos mesmos moldes hoje mantidos pela Cooperativa Editora Brasil Rotário, o levantamento dos recursos necessários para custear as despesas com o concurso, a promoção do evento no âmbito do distrito, o julgamento dos trabalhos, a premiação dos cinco mais bem classificados, assim como do clube intermediador do maior número de monografias, e o envio dos trabalhos premiados para a Cooperativa Editora Brasil Rotário. A etapa nacional, segunda e última do concurso, caberia à Brasil Rotário, encarregada de julgar os trabalhos classificados na etapa distrital e atribuir os prêmios do primeiro ao quinto lugares. Além disso, a revista auxiliaria os distritos, distribuindo a eles 3.000 exemplares do livro com os textos de referência e 30 mil cartazes e regulamentos, e fornecendo consultoria para a captação de recursos e operacionalização do concurso. Será também responsabilidade da revista definir anualmente o tema e o calendário do concurso – tarefa a ser realizada durante os Institutos Rotary do Brasil. BR

*A autora é jornalista da Brasil Rotário.

NAS PRÓXIMAS PÁGINAS: leia um resumo da monografia que venceu o concurso deste ano. B RASIL R OTÁRIO 2 1


Monografia premiada O texto que você vai ler a seguir é um resumo do trabalho premiado em primeiro lugar no 16º Concurso de Monografias para Professores, uma parceria da Brasil Rotário com o jornal Folha Dirigida e o apoio da Fundação de Rotarianos de São Paulo, que neste ano teve como tema “Vencer a mortalidade infantil, Desafio da humanidade”. A autora é Ostelmira da Silva Alvarenga, professora da Escola Municipal Campo dos Afonsos e grande ganhadora do prêmio Senador José Ermírio de Moraes, no valor de R$ 5.000. O intermediador foi o RC do Rio de Janeiro-Vila Valqueire, RJ (D.4570).

Movendo montanhas para acabar com a mortalidade infantil Com ações de âmbito nacional e também internacional, rotarianos se empenham em salvar a vida das crianças

E

m vários lugares, muitas crianças são desprovidas de nutrição, educação e saúde. A falta desse trinômio acarreta a morte de grande número delas e isso poderia ser evitado se os dirigentes de cada nação fizessem sua parte, com política de saneamento básico, melhoria na educação e na saúde e investimentos que possibilitem uma condição digna de vida aos mais carentes. O objetivo principal deste trabalho é tornar pública a preocupação do Rotary e da Fundação Rotária em minimizar tal quadro, por meio de projetos e ações, contribuindo para a redução do número de óbitos infantis anuais. Com essa iniciativa pretende-se enaltecer a presença constante do rotariano em ações sociais nas quais lhe é possível cumprir sempre um de seus lemas: Dar de Si Antes de Pensar em Si. Como disse Paul Harris, fundador do Rotary, parafraseado por Clifford L. Dochterman, “há muitos rotarianos donos de ‘visão telescópica’, que olham para as estrelas. Esses são os idealistas, que veem o Rotary International movendo montanhas, transformando deserto em verdes paisagens, construindo um mundo sem guerra e eliminando a dor e o sofrimento das doenças”. Fazendo uma analogia, pode-se dizer que, diante do problema mundial da fome e da pobreza que tem levado ao quadro atual da mortalidade infantil, as estrelas dos rotarianos são as crianças, hoje num deserto, amanhã em verdes paisagens, graças à garra em mover as montanhas e os obstáculos que impedem a realização de sonhos. No Global Outlook, publicado na edição de maio de

22 OUTUBRO DE 2009

2009 da Brasil Rotário, Brad Webber escreve: “É difícil compreender, quanto mais aceitar. Vivemos em um mundo onde 9,2 milhões de crianças morrem antes de completar cinco anos de idade. São mais de 1.000 mortes a cada hora”. No Brasil, o índice da mortalidade infantil continua muito alto, sendo um dos maiores na América do Sul, pois de cada 1.000 crianças nascidas, 25 morrem antes de atingir os cinco anos de idade. As principais causas de mortalidade infantil, nos menores de cinco anos de idade, incluem as afecções perinatais, as infecções respiratórias, as doenças diarreicas e a desnutrição. Convém destacar que, “nesse grupo etário, numerosos óbitos ficam com a sua causa básica mal definida (até 49% em alguns estados do Nordeste)”, alerta Ana Goretti Kalume Maranhão, em “Situação de Saúde da Criança no Brasil”. METAS DO MILÊNIO Os países pertencentes à ONU firmaram, em setembro do ano 2000, um compromisso para melhorar a vida da população e assim superar as mazelas advindas ao longo do tempo. Foram definidos oito objetivos principais, chamados de Metas do Milênio, e as nações seriam estimuladas a gerar situações de políticas públicas, beneficiando a dignidade humana e melhorando a condição de vida das populações de países em desenvolvimento e não desenvolvidos. Entre essas metas está a redução da mortalidade infantil.


A GRANDEZA DO ROTARIANO Segundo João B. Peixoto relatou em “O Grande Desafio da Explosão Demográfica”, ao ingressar na Academia Francesa, Louis Pasteur disse: “A grandeza das ações humanas se mede pela inspiração que lhe deu origem. Feliz de quem traz em si um Deus interior”. Naquela época Pasteur não tinha ideia de que anos mais tarde surgiria uma organização composta por homens e mulheres enquadrados em sua mensagem, isto é, com imensurável grandeza nas ações de ajuda ao próximo e na certeza de que a única maneira de conseguir a paz e a harmonia entre as nações é melhorar a sua comunidade. São os rotarianos – que trazem em si um Deus interior –, que sabedores da importância da criança, empenham-se em sua valorização, dando-lhe o direito de realizar seus sonhos. Dentre as ações e projetos dos rotarianos seria interessante ressaltar a solicitação do presidente 2008-09 do RI, Dong Kurn Lee, aos então novos governadores eleitos para que dessem especial atenção à utilização de todos os recursos em prol da redução da mortalidade infantil, enfatizando que todos realizassem os sonhos das crianças do mundo, afirmando que a falta de saneamento e a desnutrição propiciam doenças que provocam a mortalidade. As ações rotárias ocorrem não apenas em âmbito nacional, mas também internacional. Podemos citar, como exemplo de projetos internacionais, a realização de um simpósio de três dias sobre o tema desse trabalho juntamente com o Hospital Infantil Rainbow Babies & Childen’s, em Cleveland, nos EUA. Além disso, o governador 2008-09 do 6630, Frances Bayless, pediu que cada rotariano de seu distrito doasse US$ 26,50, o mesmo valor da doação que deu início à Fundação Rotária em 1917. Uma iniciativa brasileira notável é a distribuição de leite materno, já que a amamentação tem o poder de evitar a morte de 1,4 milhão de crianças menores de cinco anos em países em desenvolvimento.

Uma iniciativa brasileira notável é a distribuição de leite materno, já que a amamentação tem o poder de evitar a morte de 1,4 milhão de crianças menores de cinco anos em países em desenvolvimento fundador da Microsoft, que recebeu o título de rotariano honorário. Sua participação, com valiosas doações, contribui para o avanço mundial da erradicação da pólio. CONCLUSÃO O Rotary e a Fundação Rotária são baluartes do bem-estar dos necessitados e os rotarianos, semeadores do bem maior para uma coletividade – o amor. Pode-se afirmar que Pasteur estava certíssimo ao falar da grandeza interior existente em certos homens. Infelizmente ele não chegou a conhecer a magnitude do rotariano e a eficácia de suas ações, demonstrada no trabalho desenvolvido pelo Rotary e pela Fundação Rotária, cuja meta da junção é certamente alcançar um dos objetivos do milênio: a redução da mortalidade infantil. Bom seria se toda a humanidade estivesse presente nesse compromisso, pois mais rapidamente teríamos uma sociedade mais justa, vivendo dignamente no desempenho de sua cidadania. BR

A ERRADICAÇÃO DA PÓLIO Em “O ‘Plus’ do Polio Plus”, Herbert A. Pigman informa: “Dois bilhões de crianças imunizadas em todo o mundo. Cinco milhões de seres humanos livres de ficar incapacitados. Mais de um milhão de mortes evitadas. O principal programa do Rotary está ganhando a briga contra as doenças infecciosas”. Os rotarianos voluntariamente se esforçaram e apoiaram financeiramente os projetos assumidos a fim de conseguir a imunização de grande parte da população infantil. As crianças recebem suplemento de vitamina A, telas contra mosquitos e toda família é informada sobre como fazer a reidratação oral e como utilizar melhor os alimentos. A iniciativa global pela erradicação da pólio atingiu, em duas décadas, a redução de 99% dos casos da doença no mundo. Felizmente existem indivíduos capazes de lançar um olhar altruísta aos necessitados, conseguindo abrandar suas dificuldades. Entre outros, temos a adesão de Bill Gates, BRASIL ROTÁRIO 23


ABTRF – Associação Brasileira da The Rotary Foundation Francisco Schlabitz*

Onde estão os ‘Bill Gates brasileiros’ ? té pouco tempo atrás, as contribuições para a Fundação Rotária no Brasil partiam somente de pessoas físicas, já que as empresas, face às dificuldades para registrar contabilmente eventuais doações, ficavam de fora. Hoje, a Associação Brasileira da The Rotary Foundation (ABTRF) vem solucionar essa dificuldade, pois qualquer valor recebido pode ser devidamente registrado na contabilidade do doador. Com o lado técnico resolvido – pessoas físicas doando para a Fundação Rotária (FR) e pessoas jurídicas, para a ABTRF –, uma pergunta muito simples nos vem à mente: “O que devo fazer como rotariano?”. Valendo-se da visão, influência e prestígio, todo rotariano deve mostrar o Rotary aos empresários, com vistas a provocar o sentimento de que podem oferecer doações para a ABTRF. Mas não deve haver a ilusão de que, “passando o pires na mão”, o recurso surgirá facilmente. São exigidos preparo e perseverança. É preciso haver uma abordagem que leve o empresário a ter segurança quanto à aplicação do dinheiro doado. Para tanto, os dois filmes especialmente preparados pela ABTRF (solicite uma cópia ao seu governador distrital ou ao coordenador distrital da FR) exibem imagens de projetos implantados com recursos da Fundação Rotária. É importante lembrar que existem os grandes e os pequenos em-

2 4 OUTUBRO

DE

2009

Armando Santos

A

preendedores. Em geral, face à responsabilidade social que os empresários de maior porte adotam, o Rotary encontra concorrentes de peso, como ONGs de renome nacional ou internacional, usualmente focadas em projetos específicos. Em decorrência disso, o rotariano precisa ser firme, para conseguir recursos para a ABTRF, lembrando que muitas vezes essas empresas já possuem fundações de cunho social que

se tornam um aparente empecilho para a captação de recursos. Uma das saídas é mostrar para o empresário que o Rotary é uma organização centenária, com 53 mil rotarianos no Brasil, onde aplica anualmente – oriundos apenas da Fundação Rotária – mais de US$ 4 milhões em projetos de caráter social, podendo investir muito mais, desde que haja recursos. Por outro lado, quando o foco são as empresas pequenas, imagina-se que a tarefa se torne mais simples. Ledo engano. O pequeno empresário também faz sua ação social, doando recursos para as igrejas, associações de bairro, asilos e creches comunitárias. Nesse contexto, a concorrência também é forte, igualmente exigindo do rotariano firmeza na sua exposição e ação. Eis aqui, portanto, um entendimento simplista de como deve ser a ação do rotariano para reunir recursos da iniciativa privada em favor da ABTRF, lembrando que o companheiro do Rotary deve levar na manga todas as vantagens que a nossa organização oferece, bem como todos os argumentos para fazer frente às objeções apresentadas. Além da preparação adequada para a abordagem firme, há uma ação que o rotariano não pode deixar de lado: a de dar visibilidade à imagem do doador – seja a empresa ou o empresário – na mídia. Dificilmente, um empresário evita as luzes de um cinegrafista ou de um fotógrafo.


Valendo-se da visão, influência e prestígio, todo rotariano deve mostrar o Rotary aos empresários, com vistas a provocar o sentimento de que podem oferecer doações para a ABTRF É importante ressaltar que as doações podem ser canalizadas para todos os fundos existentes da Fundação Rotária e todos os reconhecimentos continuam disponíveis. Havendo dúvidas, bem como para obtenção do formulário, basta acessar a seção ABTRF na página do Rotary na internet: www.rotary.org.br. Por fim, desejo compartilhar um fato ocorrido comigo em Brasília. Em um sábado pela manhã, eu e minha mulher, Christine, voltávamos para casa, quando tive de parar o automóvel em um cruzamento para aguardar o sinal verde. Naquele momento, duas senhoras aproximaram-se da minha janela, uma com a palma da mão curvada para cima e a outra com uma caixinha com jujubas. Ou seja, uma pedindo e a outra vendendo. Eu tinha R$ 1 no bolso. Pergunto a você: com quem deixei a moeda? Por que será? Caro rotariano, cara rotariana: os “Bill Gates” estão nas nossas mãos, assim como o futuro do Rotary. BR

*O autor é coordenador da Região Centro/Norte/Nordeste da Associação Brasileira da The Rotary Foundation e ex-governador do distrito 4530. B RASIL R OTÁRIO 2 5


Intercâmbio

2009: O ano da invasão francesa E ventos por todo o Brasil e depoimentos como o de Francine revelam a força da nossa amizade com a França Em 2005, o Ano do Brasil na França sensibilizou mais de dois milhões de franceses, conquistando a atenção da mídia durante quase todo o ano. Como resultado, houve um aumento de 27% de turistas franceses no Brasil. Este ano, o nosso país resolveu retribuir e lançou o França.Br 2009. A partida para as comemorações se deu em dezembro de 2008 com a presença dos presidentes dos dois países e diversos eventos ocorrerão até novembro. A intenção é mostrar uma França moderna, diversificada, com muitos pontos em comum com a natureza plural brasileira. Afinal, a cultura francesa, ao marcar a história do ocidente nas artes e nas ideias, sempre esteve próxima do Brasil, cuja substância se formou, em parte, por meio do intercâmbio com o povo e as instituições franceses. Em agosto, a Le Rotarien, porta-voz do mundo rotário francofônico, publicou o depoimento que se segue, de uma estudante brasileira, Francine Marvulle. Ela permaneceu um ano na França graças ao Programa de Intercâmbio de Jovens do Rotary. Seu depoimento, emblemático desse misto de admiração e amizade que enlaça as duas culturas, ocorreu em 16 de maio, durante a Conferência do Distrito 1520, que compreende o extremo Norte do litoral francês. 26 OUTUBRO DE 2009


D

e vez em quando nos perguntamos por que decidimos viver certas experiências, o que se passa pela cabeça de alguém que abandona a família, os amigos, o país, para se aventurar longe de seu mundinho. Alguns partem pelo desejo de viajar, de aprender um idioma. Outros querem mudar de vida, deixar tudo para trás, buscar um meio melhor, conhecer pessoas e lugares diferente s. Ou então é o desejo de apreciar queijos especiais, provar escargots, carne de rã, patê de fígado de ganso, beber champanhe e percorrer a avenida Champs Elysée. Na verdade, é uma mistura de todos os desejos mencionados. Ainda assim, de início, nós não temos noção de que a França e o Programa de Intercâmbio de Jovens possa significar muito mais do que isso. Há nove meses, o a v i ã o com destino à França decolava. Naquele momento, quando coloquei o cinto de segurança, é que me dei conta do que ocorria, de que me encontrava sozinha. Foi uma

ocasião surreal, em que comecei a pensar em tudo o que deixei, e veio o medo de toda a mudança que aconteceria em um ano. Depois de horas intermináveis de voo, cheguei com minhas pesadas malas ao aeroporto de Roissy, em Paris, e encontrei minha nova família, aquelas pessoas que iriam me ensi-

nar coisas incríveis, novos costumes, novos valores, outros pontos de vista. A PARTIR DO ZERO Ao chegar à nova casa, eu não sei como explicar tudo o que senti, pois havia em mim fadiga e excitação, satisfação e medo. Contudo, depois de algum tempo, a família que me acolheu tornou-se minha família, e eu passei a chamar aquela casa de meu lar. É quando surge uma

Rodrigo

Francine Marvulle*

BRASIL ROTÁRIO 27


Intercâmbio

Cada vitória nos faz maiores e nos deixa mais maleáveis, mais tolerantes, maduros e fortalecidos. Esses momentos oportunidade única de termos vários pais, várias mães, irmãos, irmãs de todas as idades. Vemos que cada família, francesa ou não, é diferente da outra, e que nós somos capazes de nos adaptar a inúmeras situações que a princípio pareciam inacreditáveis. São experiências que nos fazem recomeçar do zero, e nos obrigam a crescer em uma velocidade incrível, a tomar decisões, a procurar descobrir quem somos. Apesar das dificuldades com o idioma, dos primeiros dias na escola – onde não conhecemos ninguém –, dos dias de saudade – quando desejamos pegar o primeiro voo para nossa casa –, apesar dessa crise, da rotina escolar... Apesar disso tudo, nós aprendemos sobre as pessoas, sobre o mundo e, sobretudo, sobre nós mesmos. Cada vitória nos faz maiores e nos deixa mais maleáveis, mais tolerantes, maduros e fortalecidos. Cada pequenina vitória, como falar ao telefone em francês, trocar cumprimentos, nos expressar em público, nos aproximar das pessoas e descobrir que temos coisas em comum com elas; cada um desses momentos

28 OUTUBRO DE 2009

nos encorajam a ir mais longe.

nos encoraja a ir mais longe. Os fins de semana com o Rotary nos permitem encontrar pessoas do mundo inteiro, jovens que vivem situações idênticas à nossa e dividem os mesmos desejos, sonhos e temores. Mesmo se temos cultura, língua e crença diferentes, nós somos todos iguais, e o mundo se torna pequeno. Então, desejamos viajar a todos os lugares, fazer amigos, a tudo ver, a tudo vencer e a tudo conhecer.

costume, por mil sentimentos ao mesmo tempo e de forma muito intensa. Orgulhamo-nos de tudo o que conseguimos e orgulhamo-nos de nos entrosar com pessoas que nos dizem que sentirão saudades. Afirmamos para nós mesmos que as coisas correram bem. Provamos que somos capazes de fazer aquilo que queremos. Então, repetimos para nós mesmos que um ano não é suficiente, que poderíamos ter aproveitado mais: não experimentamos todos os pratos da culinária francesa e não conhecemos ainda todos os países da Europa. Partimos com uma mala repleta de amigos, de lembranças, de histórias trágicas ou engraçadas, de fotos de igrejas e de monumentos, e com a vontade de retornar um dia. Somos agradecidos ao Rotary por nos oferecer essa experiência inesquecível, por estar sempre conosco, por nos permitir viver tudo isso em um clima de segurança. Agradecemos aos rotarianos por aceitarem jovens cujos pais não fazem parte da organização. E agradecemos por terem tido sempre paciência e simpatia por nós. BR

ORGULHO E SAUDADE Mas, em dado momento, desejamos voltar ao nosso país. Percebemos que, apesar de tudo, nossa família é insubstituível e nosso país será sempre o melhor do mundo. Paralelamente, nós não queremos dar adeus aos novos amigos, ao país que se transformou em nosso segundo lar, pois não sabemos quando iremos revê-los. Somos tomados, como de

* A autora concluiu na França, este ano, o correspondente ao nosso terceiro e último ano do ensino médio [em francês, le terminale du lycée]. O ano letivo francês começa, normalmente, em setembro ou outubro e termina em maio ou junho. Tradução de Luiz Renato Dantas Coutinho.


Convenção 2010  PROJETADO

PELO arquiteto francês Roger Taillibert para as Olimpíadas de Montreal, realizadas em 1976, o Estádio Olímpico é considerado uma obra-prima da arquitetura orgânica moderna. Hoje em dia, a área externa também é utilizada como pista de skate

Montreal em movimento

Prepare-se para conhecer uma cidade única John Rezek*

Se Montreal não existisse, seria difícil inventála. Quantos de nós são capazes de imaginar uma cidade onde é possível ouvir 80 idiomas? Uma grande cidade em plena América do Norte onde o francês é a língua oficial? Em nossa imaginação, será que esta cidade seria capaz de ostentar quatro séculos de arquitetura ou de esconder 200 restaurantes, 1.700 lojas, 37 salas de cinema e duas estações ferroviárias num labirinto subterrâneo de 32 quilômetros? Seriam os bairros desta cidade ligados por um sistema de metrô excelente, provido de trens silenciosos, com rodas de borracha? E para completar, você teria bom senso suficiente para fazer desta cidade a capital do tango na América do Norte?

F

elizmente, ninguém precisou inventar Montreal, a cidade da província de Quebec, no Canadá, que soube fazer tudo isso muito bem por conta própria. Lá você pode caminhar dois quarteirões e ouvir conversas em francês, inglês, espanhol, árabe, grego, chinês, alemão, português, crioulo e vietnamita. O francês é o idioma oficial, mas o inglês é tão preponderante que as conversas iniciadas numa língua podem terminar na outra, dependendo unicamente do conforto dos interlocutores. Montreal é a cidade mais bilíngue do Hemisfério Norte. Há duas estações do ano em Montreal: o inverno e a construção. A cidade leva a sério suas renovações, e não se deixa intimidar por grandes projetos. Além de construir uma cidade subterrânea, Montreal redirecionou suas vias expressas, mergulhando-as profundamente na terra, para não BRASIL ROTÁRIO 29


Convenção 2010  PALAIS

DES Congrès, palco da Casa da Amizade e das sessões temáticas na Convenção de 2010: fachada envidraçada que parece mudar de tonalidade ao longo do dia

atrapalhar a paisagem urbana. E respeita sua arquitetura histórica: quando um prédio é demolido, o novo respeita o estilo, para se harmonizar com o antigo e seus vizinhos. Em muitos aspectos, Montreal se parece com Paris: é o paraíso para os pedestres, possui muitos e bons restaurantes, e guarda uma saudável antiguidade. Mas diante dessa afirmação os habitantes de Montreal logo apontam suas diferenças em relação aos parisienses – e segundo os canadenses, as vantagens de Montreal nessa disputa são muitas. PREPARE-SE PARA 2010 Tudo isto é para afirmar, com segurança, que Montreal é uma extraordinária escolha para a Convenção de 2010 do Rotary International, que vai acontecer entre 20 e 23 de junho. Visite o site www.rotary.org/convention para obter mais informações sobre os prazos para as inscrições antecipadas. Em www. rotary2010.com, você fica sabendo sobre os eventos programados pela Comissão de Recepção. A Convenção de Montreal está dimensionada para acolher 17 mil rotarianos de todo o mundo. Não importa de onde venham: lá todos encontrarão traços de cultura e culinária bem familiares. Numa reunião realizada em maio no Rotary Club de Montreal, o prefeito Gérald Tremblay, associado honorário do clube, destacou sua satisfação pelo fato de o Rotary ter escolhido a cidade como local da próxima convenção, e como Montreal está ansiosa para recepcionar os rotarianos. Mais de 17 mil Montreal é uma cidade convenientemente concentrada para abrigar um rotarianos de todo evento como a convenção. Os hotéis o mundo estão oficiais do Rotary estão na sua maioria no centro comercial da cidade. Os dois sendo aguardados locais onde a convenção será realizada, o em Montreal Centre Bell e o Palais Des Congrès, estão separados por uma curta distância a pé, a apenas duas paradas de metrô um do outro. Também é possível percorrer esse trajeto caminhando pelo subterrâneo, sem a necessidade do metrô. Local das sessões plenárias, o Centre Bell pode acomodar confortavelmente todos os participantes, com ótima visibilidade. O Palais Des Congrès é uma construção moderna e flexível, de múltiplos pavimentos, com uma fachada envidraçada e multicolorida que parece mudar de tonalidade ao longo do dia. O primeiro piso abriga um centro comercial com lojas e restaurantes; os demais pisos, que acomodarão a Casa da Amizade e as sessões temáticas, possuem salas de reunião de dimensões infinitamente adaptáveis. UMA IGREJA EM CADA ESQUINA Cada grupo étnico de imigrantes desejou recriar em Montreal seu ambiente cultural de origem, um desejo frequentemente traduzido na construção de templos religiosos. Diz-se, com certo exagero, que em Montreal “há uma igreja em cada esquina”. Isto hoje não é tão verdadeiro quanto já foi um dia, mas o fato é que há muitas igrejas na cidade, algumas de fama mundial. A Basílica de Notre Dame, construída em 1829 na Vieux-Montreal, parte antiga da cidade, faz uma releitura do estilo gótico, mas sem muitos excessos. Suas torres gêmeas de quase 70 metros são um verdadeiro convite à fé, assim como as dezenas de milhares de estrelas de ouro de 24 quilates que pontuam seu teto azul celeste. O interior é em grande parte feito de madeira trabalhada, projeto

30 OUTUBRO DE 2009


que consumiu 30 anos para ser concluído. Os vitrais vieram de Limoges, na França, e retratam fatos históricos de Montreal e da Bíblia. Por todos esses motivos, a Basílica de Notre Dame merece horas de atenção dos visitantes. Não é de se estranhar que uma famosa moradora da cidade, a cantora Céline Dion, tenha se casado lá em 1994. Próximo à basílica está o Vieux Séminaire de St-Sulpice, mais antigo prédio da cidade, erguido em 1685. Ele ainda é usado pelos membros da Ordem Religiosa dos Padres de São Sulpício, que administram a basílica. Sua fachada áspera é feita de pedra bruta, um sinal da antiguidade da construção. Os trabalhos de ferro que sustentam o prédio, feitos na forma de um S alongado, conferem um toque decorativo à construção. O Oratório St-Joseph, no Monte Royal, era no princípio uma capela de colina que o irmão André Bessette (1845-1937) dedicara ao marido da Virgem Maria. Com o tempo, o local tornou-se ponto de meditação e de parada para os doentes, e logo as histórias de curas milagrosas começaram a circular. A igreja atual, construída no local da capela, tem um dos maiores domos do mundo. Anualmente, os peregrinos vão ao oratório de joelhos, suplicando pelo atendimento de suas preces. O Monte Royal, ao qual Montreal deve seu nome, é uma pobre desculpa geológica para uma montanha. Com seus 231 metros, o lugar é usado para caminhadas, escaladas, corridas ou, simplesmente, como mirante para se aproveitar a paisagem da cidade. Projetado por Frederick Law Olmsted, o A cidade é conhecida Parque Monte Royal tem cerca de 2 km2 de prados e áreas florestais. Ele por suas igrejas acreditava no poder curativo da nacentenárias e pelo ar tureza, e conservou grande parte do parque, construindo caminhos através europeu de suas ruas, de majestosos grupos de bordos e de praças e cafés carvalhos. JEITO EUROPEU Primeira parada recomendada na cidade, a Vieux-Montreal localiza-se a uma distância a pé do Palais Des Congrès. Com aparência e o ar de uma cidade do Velho Mundo, possui muitas lojas que vendem cartões postais. As pessoas que fundaram Montreal, notadamente Paul de Chomedey Maisonneuve, construíram o assentamento de Ville-Marie, às margens do rio São Lourenço, em 1642. O entusiasmo católico dos fundadores arrefeceu depois que a cidade tornou-se um sucesso comercial, especialmente pelo comércio de peles. A Place d’Armes ostenta uma gloriosa estátua de M. Chomedey. Em 1644, durante uma batalha no local, ele matou um chefe indígena iroquês, mas acabou ferido no conflito. Depois de anos de abandono, a Vieux-Montreal foi submetida a um processo de recuperação na década de 1980. Os prédios dos séculos 18 e 19 foram adaptados para abrigar restaurantes, galerias, butiques e lojas de antiguidades. Caminhe pelas ruas Notre-Dame e St. Paul para ter um exemplo disso. Um passeio pela região deveria incluir visitas ao Hotel de Ville (sede da prefeitura), ao Marché Bonsecours (usado, por pouco tempo, como parlamento do Canadá) e ao Castelo Ramezay, construído por Claude de Ramezay em 1705, quando ele era o 11º governador da cidade. Com saudade de sua terra natal, o francês Claude mandou construir um castelo nos moldes dos do século 18 da Normandia, com espessas paredes de pedra, mansardas e com um teto de inclinação acentuada. O castelo mudou de mãos tempos depois. Benedict Arnold e Benjamin Franklin foram alBRASIL ROTÁRIO 31


Convenção 2010

guns de seus moradores. Atualmente, o Castelo Ramezay abriga um museu de artefatos militares e culturais da época. Vale a pena dar uma olhada nos jardins restaurados, que mantêm o espírito do século 18 e a crença na calma e na ordem da natureza. Procure evitar as lojas de lembranças e cartões postais da rua St. Paul, artéria principal da região, onde pode parecer que você está batalhando desarmado por um espaço nas estreitas calçadas. Ao invés disso, siga as lâmpadas a gás das ruas laterais, apinhadas de edificações centenárias. Ali você achará as lojas, galerias e butiques que são únicas em Montreal. Para obter uma visão de cima da cidade, tome um drinque no Le 737, próximo à praça Victoria. O lugar é uma mistura de restaurante, bar e sala de estar, e fica no topo de

32 OUTUBRO DE 2009

um arranha-céu. O número 737 se refere à altura do edifício, e não ao endereço – que é 1, Place Ville-Marie. Para evitar a espera na fila para o elevador, chegue antes das 17h, hora em que o local fica apinhado de gente

Montreal é uma cidade vibrante, cheia de vida e onde todos se sentem em casa saindo do trabalho. Se quiser assistir ao pôr do sol, chegue mais tarde, e tenha inclusive a opção de dançar durante a noite na discoteca que funciona no local.

A CIDADE É A CASA É sempre arriscado traçar o perfil de uma cidade, especialmente uma tão diversificada como Montreal. No entanto, isso não impede palpites. Alguns sustentam que os habitantes de Montreal vivem fora de suas casas (exceto, claro, durante o mês de janeiro, no auge do inverno canadense). Na maior parte do tempo, os moradores de Montreal podem ser vistos nas vastas áreas da cidade dedicadas à recreação, nas bicicletas que estão por todos os lados, através dos parques e da Île Ste-Hélène, assistindo aos muitos festivais de nível internacional (em especial, de jazz e comédia), ou nos cafés ao ar livre, conhecidos como terraços. Isso mesmo sob temperaturas que fariam a maior parte das pessoas preferir um ambiente fechado.


 INTERIOR

DA Basílica de Notre Dame, obra monumental de inspiração gótica construída no século 19, que arranca suspiros dos fiéis de qualquer religião. O teto azul celeste é decorado com dezenas de milhares de estrelas de ouro de 24 quilates

Você não pode classificar algo de enigma apenas pelo fato de não imaginar o que é. Mas você pode afirmar que Montreal é uma cidade onde todos estão em casa. Apesar disso, houve uma época em que Montreal estava à frente de batalhas, algumas vezes violentas, em defesa da separação da província de Quebec do restante do Canadá. Hoje, as aspirações separatistas são praticamente irrelevantes, e Montreal prossegue vibrante e cheia de vida, graças a sua capacidade de se adaptar e ao seu permanente senso de hospitalidade. E isto você vai sentir assim que chegar lá. BR

*O autor é editor geral da The Rotarian. Fotos de Seth Taras. Tradução de Eliseu Visconti Neto.

 MALABARISTA

FAZ sua apresentação na rua Saint Denis, um dos pontos mais movimentados do circuito de cafés de Montreal, cidade famosa por sua intensa vida ao ar livre Brasil Rotário 33


Altimar Augusto Fernandes e Henrique VVasconcelos asconcelos Coordenadores Regionais da Fundação Rotária para as Zonas 22A e 23A, e para Zona 22B, respectivamente

Contribuições à Fundação: Brasil entre os primeiros ais uma vez, o Brasil se destacou entre os mais de 210 países e regiões geográficas onde o o lugar em contribuições totais à Fundação Rotária, com o valor de US$ 4.037.509,00, e em sétimo lugar em contribuições para o Fundo Anual, com US$ 3.060.337,00. Além disso, o Brasil é hoje o sexto maior país em número de rotarianos. Confira o ranking dos 20 países que mais contribuíram com a Fundação Rotária neste último ano. Os dados são do dia 19 de agosto:

MRotary está presente, ficando em 10

País

Número de rotarianos

EUA

368.145

139.178.567,00

37.220.013,00

Japão

94.932

15.439.909,00

11.753.417,00

Coreia do Sul

61.273

8.555.269,00

7.117.601,00

105.661

8.162.466,00

4.823.552,00

Alemanha

48.365

7.102.759,00

3.669.118,00

Canadá

27.438

6.139.683,00

3.013.935,00

Reino Unido

55.173

5.280.730,00

3.025.398,00

Itália

42.564

4.960.320,00

3.277.470,00

Taiwan

18.638

4.880.580,00

2.449.640,00

Brasil

52.876

4.037.509,00

3.060.337,00

França

33.788

4.005.154,00

2.592.976,00

Austrália

33.680

3.921.164,00

2.521.234,00

Suíça

11.854

1.918.249,00

495.644,00

Filipinas

21.457

1.866.339,00

1.626,827,00

1.403

1.765.001,00

143.676,00

México

10.977

1.365.224,00

780.560,00

Holanda

19.703

1.267.860,00

835.547,00

Bélgica

9.688

982.729,00

557.662,00

Suécia

28.757

949.860,00

478.654,00

7.034

839.849,00

545.612,00

Índia

Hong Kong

Tailândia

Contribuições totais*

Contribuições ao Fundo Anual*

* Em dólares. CLUBES BRASILEIROS CAMPEÕES EM CONTRIBUIÇÕES PER CAPITA Com muita alegria, queremos dizer que tivemos três clubes brasileiros entre os 25 maiores contribuintes per capita à Fundação Rotária. Vale lembrar que existem mais de 33 mil clubes em todo mundo. Foram eles:

3 4 OUTUBRO

DE

2009



Em quarto lugar: RC de São Paulo-Butantã, SP (D.4610) – US$ 1.879,25  Em 13o lugar: RC de São Carlos, SP (D.4540) – US$ 1.270,21  Em 22o lugar: RC de Santo André-Norte, SP (D.4420) – US$ 1.125,23


PARCERIA COM O GOOGLE Através de um acordo muito importante, o Google e o Rotary estão desenvolvendo um trabalho para disponibilizar gratuitamente na internet todas as edições da revista The Rotarian publicadas ao longo de seus quase 100 anos. Isto permitirá aos rotarianos conhecer melhor a história de nossa organização e, em particular, uma detalhada e motivadora sequência de atividades da Fundação Rotária. Até o momento, estão disponíveis todos os números da revista publicados entre 1959 e 2008 – escaneados, em cores e com funções de busca Para ler esse conteúdo, acesse o site www.rotary.org/en/MediaAndNews/TheRotarian/Pages/ridefault.aspx. NOVIDADES SOBRE OS SUBSÍDIOS EQUIVALENTES Reconhecendo o importante papel que o programa de Subsídios Equivalentes teve na melhora das condições de vida de comunidades carentes no mundo todo, os curadores adicionaram US$ 2,3 milhões ao orçamento de 2009-10. No entanto, neste momento a verba total para o programa, inclusive o valor adicionado, já está inteiramente comprometida. Através dos vários subsídios que pudemos outorgar, nossa Fundação está apoiando centenas de projetos excepcionais neste momento de grandes desafios econômicos para o mundo. Os clubes e distritos que não puderam receber Subsídios Equivalentes neste ano rotário poderão financiar seus projetos com dinheiro e contribuições do Fundo Distrital de Utilização Controlada (FDUC), em vez de equiparação da Fundação. Continua sendo necessário ter um parceiro internacional. A única mudança seria a não solicitação da equiparação por parte da Fundação Rotária (Fundo Mundial), obedecendo-se às regras atuais deste programa e também observando o valor mínimo de US$ 10 mil para um projeto. Desta forma, poderemos implementar inúmeros projetos em nossas comunidades. Para que se tenha uma ideia disso, só no Brasil os distritos têm mais de US$ 2 milhões de FDUC disponíveis. No mundo inteiro, esse valor é de aproximadamente US$ 64 milhões. BR

Coluna do chair da Fundação Rotária

Erradicar a pólio requer determinação

O

Dia Mundial da Pólio, em 24 de outubro, é a ocasião ideal para refletirmos sobre o progresso que alcançamos até aqui no combate a essa doença e nos fortalecermos para o trabalho que ainda precisa ser realizado. É também uma oportunidade de conscientizar o público externo sobre os esforços dos rotarianos para acabar com a pólio e vencer o Desafio de US$ 200 Milhões do Rotary. Conseguimos reduzir o número de casos em 99%, de mais de 350 mil por ano na década de 1980 para cerca de 1.650 em 2008. Diminuímos o número de países endêmicos de 125 para quatro e vacinamos mais de 2 bilhões de crianças. Temos orgulho dessas realizações e estamos cada vez mais próximos da erradicação global. No entanto, nosso maior inimigo é a complacência. Não podemos abrandar nossos esforços agora, porque a pólio pode proliferar novamente. O número de casos nos países endêmicos está baixo este ano, mas a incidência em países nos quais a doença foi reintroduzida aumentou consideravelmente, o que nos alerta para o fato de que a pólio não respeita fronteiras, e que precisamos nos manter vigilantes. O vírus continua endêmico no Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão. Conflitos civis, dificuldade de acesso às crianças, falta de saneamento e pobreza extrema são apenas alguns dos obstáculos à imunização. Apesar dos problemas, nós e nossos parceiros na Iniciativa Global de Erradicação da Pólio estamos determinados a continuar nosso trabalho com perseverança e criatividade. Estou animado com o tremendo sucesso obtido este ano. Em 10 dias, 222.270.331 crianças foram vacinadas em 22 países. O esforço e o compromisso são fenomenais. Esta é uma prova de que a nossa determinação nos trouxe ao ponto em que estamos hoje, e em breve nos levará à erradicação global da poliomielite. GLENN ESTESS SR. Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária B RASIL R OTÁRIO 3 5


Cultura

Renata Coré

Documentário sobre Simonal ganha trilha sonora

ilson Simonal trilhou uma das carreiras mais controversas da música brasileira. Depois de alcançar grande sucesso nas décadas de 1960 e 1970, o cantor caiu em profundo ostracismo dos anos 1980 até o fim da vida, em 2000. Por conta de um episódio nebuloso envolvendo seu ex-contador e integrantes das Forças Armadas, durante o período do governo militar, Simonal foi julgado e condenado pela classe artística. Depois disso, nunca mais reencontraria o caminho para o reconhecimento. O nome do cantor permanecia esquecido até que, este ano, o documentário “Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei” chegou aos cinemas. Logo nas duas primeiras semanas em cartaz, o filme beirou os 30 mil ingressos vendidos. Foi também exibido em uma sessão em Londres e duas em Nova York. O filme de Claudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal resgatou a trajetória do artista e despertou nova onda de interesse pela obra de Simonal. Após o sucesso nos cinemas, o documentário ganhou trilha sonora em CD, lançado pela gravadora EMI Music. O álbum reúne 16 gravações de épocas distintas e antecede a reedição da caixa “Wilson Simonal na Odeon”, de 2004, que agora ganhará novo formato. A trilha sonora traz os clássicos “Nanã”, “Roda”, “Balanço Zona Sul”, “Vesti Azul”, “Carango” e “Sá Marina”. A emblemática “Tributo a Martin Luther King”, ouvida em um dos momentos mais emocionantes do documentário, também está no CD, assim como “Samba do Mug”, composição feita para promover o boneco-amuleto de Simonal.

W 3 6 OUTUBRO

DE

2009


Navegando o mar dos negócios Os Schürmann tornaram-se conhecidos por ser a primeira família brasileira a circunavegar o mundo a bordo de um veleiro. Desde 1984, quando a aventura começou, eles já se lançaram em três expedições, uma delas realizada exclusivamente na costa brasileira. Depois de mais de 20 anos no mar, o patriarca, Vilfredo, decidiu transformar suas experiências em livro e escreveu “Navegando com o Sucesso – Lições de Liderança, Trabalho em Equipe e Capacidade de Superar Desafios”. No livro, o navegador associa o que viveu no mar ao dia a dia corporativo, traçando um paralelo entre os desafios impostos pela vida em família a bordo de um veleiro e, por outro lado, pelo mundo dos negócios. Schürmann dedica capítulos a temas como planejamento e gestão dos sonhos, análise de riscos e tomada de decisões, trabalho em equipe e compartilhamento dos objetivos, superação, e liderança. “Entendo que o líder eficaz tem objetividade, sabe elogiar o acerto e reprovar o erro, estimular e organizar a criação de novas ideias na equipe”, escreve o autor. Navegando com o sucesso Lições de liderança, trabalho em equipe e capacidade de superar desafios Vilfredo Schürmann Sextante

Histórias do coração de Nova York A relação de Marshall Berman com Nova York tem a duração de uma vida. Ele nasceu na cidade em 1940, estudou na Bronx High School of Science e na Universidade de Columbia – tem passagens também pelas universidades de Harvard, localizada no estado norte-americano de Massachusetts, e Oxford, na Inglaterra – e hoje trabalha na Grande Maçã, como professor de teoria política e urbanismo da City University. Berman é considerado um dos maiores intérpretes da modernidade e em seu novo livro, “Um Século em Nova York – Espetáculos em Times Square”, narra a história dos cem anos do surgimento da famosa confluência de avenidas como um espaço público representativo dos ideais do novo urbanismo americano do século 20. O autor resgata episódios de pessoas e espetáculos relacionados ao centenário de Times Square, como a virada urbanística da cidade, a agitação cultural da Broadway nos anos 1930, a famosa fotografia de um casal se beijando no fim da Segunda Guerra Mundial e a situação atual do espaço público à sombra do poder financeiro das grandes corporações. O que o autor apresenta é ao mesmo tempo uma história cultural do urbanismo e uma apaixonada celebração da vida nas cidades modernas. Um século em Nova York Espetáculos em Times Square Marshall Berman Companhia das Letras

Do jornal para o livro Nas crônicas que assina nos jornais, o antropólogo Roberto DaMatta aborda desde temas que o consagraram – como futebol, carnaval e as diferenças culturais e políticas entre o Brasil e os Estados Unidos – até assuntos de cunho mais pessoal e memorialístico – como o súbito falecimento de seu filho, Rodrigo DaMatta. “Crônicas da Vida e da Morte” reúne esses textos que versam sobre o público e o privado, exercícios de distanciamento e aproximação nos quais, a partir de escândalos políticos e crimes bárbaros que se avolumam no noticiário, o autor lança luz e oferece novas chaves de interpretação da sociedade brasileira. Crônicas da vida e da morte Roberto DaMatta Rocco

B RASIL R OTÁRIO 3 7


Quantos Somos NO MUNDO Rotarianos: 1.221.428; Clubes: 33.596; Distritos: 534; Países e regiões: 211; Rotaractianos: 178.043; Clubes: 7.741; Países: 164; Interactianos: 278.231; Clubes: 12.097; Países: 132;

NO BRASIL

Núcleos Rotary de Desenvolvimento

Rotarianos: 52.774; Clubes: 2.323; Distritos: 38;

Comunitário: 6.725;

Rotaractianos: 14.260; Clubes: 643; Interactianos: 16.031;

Voluntários: 154.675; Países: 78;

Clubes: 707; Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário: 264;

Número de rotarianas: 196.247.

Voluntários: 5.934; Número de rotarianas: 10.107.

Fonte: Escritório do Rotary International no Brasil (dados de agosto de 2009)

3 8 OUTUBRO

DE

2009


Lideranças

Kaylan Banerjee, o presidente-indicado Indiano foi o escolhido para comandar o Rotary International em 2011-12

N

ão havendo candidaturas opositoras, o indiano Kaylan Banerjee é o presidente-indicado do Rotary International a partir de 1º de outubro. Associado do Rotary Club de Vapi desde 1972, ele foi escolhido pela Comissão de Indicação para presidir nossa organização em 2011-12. Banerjee declarou que gostaria de ver o Rotary “passar da condição de mais respeitada organização de prestação de serviços à condição de mais importante ONG do mundo”. “Já foi dito que o Rotary tem a força de um governo, mas com a ternura de um pai ou de uma mãe”, acrescentou. Formado em engenharia química pelo Instituto de Tecnologia da Índia em 1964, Kaylan Banerjee é diretor da United Phosphorus Limited, o maior fabricante de agroquímicos da Índia, presidente da United Phosphorus, em Bangladesh, membro do Instituto Indiano dos Engenheiros Químicos e da Sociedade Química Americana, ex-presidente da Vapi Industries Association e ex-presidente da filial de Gujarat da Confederação das Indústrias da Índia. Banerjee foi diretor do Rotary International, curador da Fundação Rotária, coordenador de comitê e de força-tarefa, líder de grupo de discussão em Assembleia Internacional, representante do presidente e governador distrital. Coordenador do Comitê Regional Polio Plus para o Sudeste da Ásia, ele ainda atuou como membro do Comitê Internacional Polio Plus por muitos anos e participou, por conta disso, de diversas reuniões internacionais com a Organização Mundial da Saúde e o Unicef. Para as novas gerações Banerjee é Doador Extraordinário da Fundação Rotária, Benfeitor e membro da Sociedade de Legados, e detentor da Citação por Serviço Meritório e do Prêmio por Serviço Distinguido, ambos da Fundação Rotária. Ele ainda é curador de diversas instituições patrocinadas pelo Rotary na Índia, nos campos educacional e comunitário, incluindo um hospital com 250 leitos. Ele destaca que uma das grandes forças do Rotary é a capacidade de atrair líderes de diferentes profissões em todo o mundo, e o seu papel na promoção da paz. “O Rotary precisa tornar-se a organização de prestação de serviços preferida da geração de hoje, despertando interesse em nossos jovens para que eles nos ajudem a fazer deste um mundo melhor, mais seguro e feliz”, disse. A mulher de Banerjee, Binota, é assistente social e mem-

BANERJEE QUER que o Rotary seja a ONG mais importante do mundo

bro da Inner Wheel. O casal tem dois filhos e quatro netos. Além dos ex-diretores brasileiros do RI Gerson Gonçalves e Luiz Coelho de Oliveira, o Comitê de Indicação foi composto por John F. Germ, EUA; Lennart Arfwidsson, Suécia; Keith Barnard-Jones, Inglaterra; Ronald L. Beaubien, EUA; Jacques Berthet, França; Robert O. Brickman, EUA; Peter Bundgaard, Dinamarca; Ron D. Burton, EUA; Jerry L. Hall, EUA; Horst Heiner Hellge, Alemanha; Gary C.K. Huang, Taiwan; Toshio Itabashi, Japão; Kwang Tae Kim, Coreia; Peter Krön, Áustria; Donald L. Mebus, EUA; Gerald A. Meigs, EUA; Carlo Monticelli, Itália; Daniel W. Mooers, EUA; David D. Morgan, Gales; G. Kenneth Morgan, EUA; Samuel A. Okudzeto, Gana; Kazuhiko Ozawa, Japão; Noraseth Pathmanand, Tailândia; Barry Rassin, Bahamas; Ian H. S. Riseley, Austrália; Robert S. Scott, Canadá; Robert A. Stuart Jr., EUA; Stan Tempelaars, Holanda; P. C. Thomas, Índia; O.P. Vaish, Índia; e Yoshimasa Watanabe, Japão. BR

Escritório Contábil Nova Visão Ltda. Contabilidade – despachantes legalização de firmas BR

Imp. de renda p/Física e Jurídica Rua Álvaro Alvim, 31 - 16º andar - Centro Fone: (21) 2533-3232  Fax: (21) 2532-0748 Cep: 20031-010 - Rio de Janeiro - RJ Direção: Dra. Teresa de Jesus Brasil Rotário 39


Interact & Rotaract

Entre maio e junho, Clayton Marlon Guimarães, integrante do Rotaract Club de Sete Lagoas-Boa Vista, MG (D.4520), passou uma temporada no México como participante do programa internacional Pacific Mexico Trip 2009, desenvolvido pelo Rotaract Club de Hermosillo. Com o objetivo de construir redes de intercâmbio para futuros projetos humanitários de alcance internacional, o programa reúne rotaractianos de diversas partes do mundo. Durante a viagem, Clayton conheceu o ex-presidente do Rotary International Frank Devlyn.

A Conferência de Rotaract Clubs do distrito 4430 deste ano teve a participação de aproximadamente 130 pessoas, entre rotaractianos, rotarianos, interactianos e autoridades como o secretário municipal de Direitos Humanos de São Paulo e ex-ministro da Justiça, José Gregori. O evento foi promovido e organizado pelo Rotaract Club de São Paulo-Vila Formosa, SP. Ainda estiveram presentes o então governador João D’Ávila Neto, o governador atual Juvenal Antonio da Silva e ex-governadores distritais.

■ ■ ■

Em junho, Mês do Meio Ambiente, o Rotaract Club de Novo Horizonte, SP (D.4480), realizou quatro projetos ambientais, voltados a reflorestamento, coleta de óleo, distribuição de sementes e uma palestra sobre as questões ambientais.

4 0 OUTUBRO

DE

2009

O Rotaract Club de Itajuípe, BA (D.4550), realizou o primeiro projeto Abraços Grátis na cidade. A inspiração vem da campanha internacional Free Hugs (Abraços Grátis, em inglês), criada em 2004 na Austrália, e que vem sendo popularizada em todo o mundo nos últimos anos através de sites como o YouTube. A ideia é oferecer abraços a pessoas desconhecidas em locais públicos, e fazer disso uma reflexão sobre como o mundo precisa de mais bondade e solidariedade.


A posse conjunta do Interact Club de Maringá, do Interact Club de Maringá-Gastão Vidigal, do Rotaract Club de Maringá e do Rotaract Club de Maringá-Integração, PR (D.4630), no início de agosto, aconteceu em um grande evento beneficente, que teve metade dos lucros destinada ao Lar Escola, instituição que desenvolve projetos junto a crianças e adolescentes. Um dos presentes foi o governador distrital José Claudiney Rocco.

Trabalhando em parceria, o Rotaract e o Interact Club de Alto Piquiri, PR (D.4630), realizaram a 3a Campanha do Agasalho.

Na 13a Conferência Distrital do Rotaract, realizada em Rio Branco, no Acre, o Rotaract Club de Manaus-Rio Negro, AM (D.4720), recebeu o prêmio de melhor clube do distrito.

Estes são os integrantes do Rotaract Club de Cachoeirinha, RS (D.4670), fundado há menos de um ano. Composto por 18 jovens universitários, o clube vem desenvolvendo um grande trabalho social na cidade – tanto que já recebeu sua primeira Menção Presidencial. O Rotaract Club de São Gonçalo, RJ (D.4750), apadrinhado pelos Rotary Clubs de São Gonçalo, São Gonçalo-Paraíso, São GonçaloAlcântara e São Gonçalo-Zé Garoto, fez seu primeiro evento de arrecadação de fundos: a Tarde de Caldos.

B RASIL R OTÁRIO 4 1


Rotarianos que são notícia

N

esta seção abrimos espaço para os rotarianos que foram eleitos ou nomeados para cargos de governo, da administração direta ou indireta, ou que ainda receberam homenagens ou assumiram função em organizações da sociedade civil nas esferas federal (1o, 2o e 3o escalões), estadual (1o e 2 o escalões) e municipal (1o escalão).

Associado do RC de Vitória-Praia Comprida, ES (D.4410), Sérgio Rogério de Castro assumiu a presidência interina da Federação das Indústrias do Espírito Santo.

Antonio Carlos Palhares Moreira Reis, companheiro do RC do Recife-Brum, PE (D.4500), e ex-bolsista da Fundação Rotária recebeu o título de professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco.

O companheiro Paulo José Cunha Miranda, do RC do Recife, PE (D.4500), assumiu a presidência do Instituto Nacional de Biomedicina.

Hermógenez José Sant’Ana, ex-presidente do RC de Itapevi, SP (D.4610), é o atual presidente da Associação Comercial e Industrial daquela cidade.

O companheiro Amarildo Oliveira, do RC de Itapevi, SP (D.4610), foi reeleito presidente do Conselho de Segurança daquela cidade para o biênio 2009-11.

Associado do RC de Tubarão-Leste, SC (D.4651), Guilherme Gonçalves Pereira foi reeleito presidente da Associação dos Jovens Empreendedores de Tubarão.

Johnny Lehmann, associado do RC de Rolândia, PR (D.4710), é o atual prefeito daquele município.

O companheiro Nelson Rocha de Medeiros, associado do RC de Astorga, PR (D.4710), assumiu a presidência do Observatório Social de Astorga, criado com a finalidade de fiscalizar os gastos do poder público municipal.

Guerino Guandalini, companheiro do RC de Astorga, PR (D.4710), foi eleito presidente do Sindicato Rural Patronal daquela cidade para o triênio 2009-12.

O associado Ailton Duarte, do RC de Luz, MG (D.4760), é o atual presidente da Câmara de Vereadores daquele município.

4 2 OUTUBRO

DE

2009


Clube inaugura Unidade Básica de Saúde em Santos Com Subsídio Equivalente, 12 unidades serão equipadas até 2015 RC de Santos-José Bonifácio, SP – Os companheiros entregaram à população a Unidade Básica de Saúde Vila São Jorge/ Caneleira, a terceira de um total de 12 que estão sendo reformadas e equipadas, em parceria com a prefeitura municipal, com um Subsídio Equivalente da Fundação Rotária e a contrapartida do distrito 6250, nos EUA. Anteriormente, o clube já entregara as unidades de Alemoa e Jardim São Manoel/Piratininga. As Unidades Básicas de Saúde estão distribuídas nas áreas mais carentes daquela cidade e vêm sendo reformadas para passar a dispor de equipamentos médicos e odontológicos modernos, além de ambientes de circulação e atendimento ao público espaçosos e climatizados. A expectativa é de que, até 2015, quando todas as unidades tiverem sido entregues, cada uma seja capaz de efetuar 120 mil atendimentos anuais. Na inauguração da Unidade Básica de Saúde Vila São Jorge/Caneleira estiveram presentes o prefeito municipal João Paulo Tavares Papa, entre outras autoridades políticas locais, o governador distrital Roberto Luiz Barroso Filho, o governador 2010-11 Marcos Anselmo Ferreira Franco, o então presidente João Luiz Zanethi e o atual presidente Nelson Lisa, além de demais rotarianos. Outra ação recente do clube foi a formação de uma cooperativa de costureiras na Vila Gilda, com entrega de kits de corte e costura e óculos para as integrantes do grupo. Essa iniciativa também teve a parceria da prefeitura municipal, além do Senai local, e o patrocínio das empresas Companhia Bandeirantes de Armazéns Gerais e Grupo Flipper.

D . 4420

4 4 OUTUBRO

DE

2009

 ROTARIANOS E autoridades políticas locais na inauguração da Unidade Básica de Saúde Vila São Jorge/Caneleira

 FACHADA

DA Unidade Básica de Saúde Jardim São Manoel/ Piratininga, uma das três já entregues



ATÉ 2015 as 12 unidades terão recebido equipamentos médicos e odontológicos modernos


D . 4310 RC de Sumaré-Villa Flora, SP – Fundado este ano e estabelecido em um condomínio, é o quarto Rotary Club daquele município. Na foto, o EGD Paulo Firmino de Oliveira recebe das mãos do representante especial do distrito Alexandre Cecílio os documentos para a fundação do clube.

RC de ItuConvenção, SP – Com um Subsídio Equivalente da Fundação Rotária – e em parceria com o RC de Nogent sur Marne, França (D.1770) –, o clube doou uma impressora braile de última geração para a Escola de Cegos Santa Luzia. O equipamento permite a impressão de livros, cartões, formulários, gráficos e imagens em alto relevo, junto com o texto em braile.

RC de Saltinho, SP – Com a parceria de profissionais da área de saúde do município, o clube oferece um curso para gestantes do Grupo Bem Nascer. O objetivo do projeto é manter o índice zero de mortalidade infantil do município. No final do curso, os companheiros entregaram kits de bebê para as 17 futuras mamães que assistiram às aulas. Para adquirir os kits, os rotarianos utilizaram parte dos recursos arrecadados com a realização de uma feijoada.

RC de Juazeiro-São Francisco, BA – Os companheiros comemoraram o aniversário de 10 anos de fundação do clube com um seminário em que foram debatidos temas variados e também com um baile. Em outra oportunidade, os associados trabalharam na 20ª Feira Nacional de Agricultura Irrigada, onde o clube teve um stand.

D . 4390

D . 4410 RC de Cachoeiro de Itapemirim, ES – Publicou um encarte com a história do RI, do clube e do distrito no jornal-revista local Setedias.

RC de Colatina-São Silvano, ES – O clube está realizando uma campanha de arrecadação de fraldas geriátricas em prol do banco de fraldas da Associação Vicente de Paulo. Os companheiros vêm prestando apoio também à Associação Comunitária Jeriel, buscando coletar alimentos, roupas, material de higiene pessoal e equipamentos para a instituição, que acolhe e oferece alimentação, descanso, apoio didático e cultural a adultos que vivem nas ruas da cidade.

B RASIL R OTÁRIO 4 5


D . 4420 RC de São Caetano do SulOeste, SP – Durante a Conferência Distrital, realizada no município de Águas de Lindoia, o clube foi reconhecido como o primeiro em Evolução do Desenvolvimento do Quadro Associativo, no ano rotário 2007-08. Na foto, o ex-presidente Valderez Rubinho recebe o reconhecimento das mãos dos EGDs José Luiz Fonseca e José Antônio Figueiredo Antiório. RC de São Vicente-Antônio Emmerich, SP – Em conjunto com o Instituto Braille de Santos, o clube firmou parceria com a Secretaria de Educação da cidade para realizar o projeto Despertando Novos Olhares. O trabalho começou pela Escola Municipal de Educação Fundamental Antonio Fernando dos Reis e visa a divulgar o método braile e promover a educação inclusiva. Em outra oportunidade, uma parceria do clube com a Petrobras possibilitou a aquisição de 33 cadeiras de rodas.

RC de São Paulo-Água Fria Centenário, SP – Os companheiros entregaram edredons para o Abrigo de Velhinhos Frederico Ozanam, localizado na Zona Norte daquela cidade.

D . 4430

4 6 OUTUBRO

DE

2009

A Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul, em São Paulo, trabalhou na primeira etapa da campanha de vacinação contra a poliomielite, em junho. Os companheiros imunizaram crianças no Colégio Eduardo Gomes, administrado por eles. RC de São Bernardo do Campo-Riacho Grande, SP – O clube recebeu a doação de 10 cadeiras de rodas. Com o apoio da Associação Riacho Grande, que identificará as necessidades da comunidade, as cadeiras serão emprestadas a instituições locais e moradores do município.

RC de São PauloVila Carrão, SP – Patrocinada pelo clube, Livia Mariana Machado de Lima (com a camisa da seleção brasileira) viajou para a Finlândia, onde cumprirá o Programa de Intercâmbio de Jovens. Na foto, ela está acompanhada da família. Em contrapartida, o clube recebeu a alemã Luisa Balbach, hospedada na casa de Barbara Ribeiro Martins, que embarcou para a República Tcheca.


D . 4440

RC de Sorriso, MT – Os companheiros entregaram um cheque para a Apae local.

RC de Alta Floresta-Centro, MT – Com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde, o clube promoveu a 1ª Campanha de Prevenção de Diabetes. Em três diferentes pontos de atendimento, foi realizado um total de 1.500 testes de glicose. Após o teste, os pacientes foram orientados a procurar o Programa de Saúde da Família mais próximo de sua residência.

de Aquidauana, MS – Em parceria D . 4470 RC com a Casa da Amizade e o Rotaract Club locais, além da prefeitura municipal, Exército e empresas locais, promoveu o Família Pipa 2009, nas dependências do 9º Batalhão de Engenharia de Combate. Os participantes tiveram a oportunidade de fabricar pipas em família, utilizando uma oficina especialmente montada para o evento. Simultaneamente, a Fundação de Esportes da cidade organizou uma manhã de lazer e as crianças puderam assistir à apresentação do jovem cantor Rafael D’Ávila e do grupo percussionista Kariyushi Taikô, da Associação Okinawa de Campo Grande. No fim, foram entregues troféus e medalhas para os vencedores da competição que elegeu a menor pipa, a maior, a mais criativa na modalidade individual e as de voo mais elevado na modalidade por equipe. RC de Campo GrandeUniversidade, MS – No aniversário de 30 anos do clube, os associados homenagearam o EGD Arthur D’Ávila Filho por ter idealizado e orientado a fundação do RC.

RC de Ponta Porã-Pedro Juan Caballero-Novas Gerações, MS – O clube entregou uma cadeira de rodas para o setor de pediatria do hospital regional de Pedro Juan Caballero.

Os RCs de Naviraí e Naviraí-Integração, no Mato Grosso do Sul, destinaram ao Hospital de Câncer de Barretos os cerca de R$ 140 mil obtidos com o Costelão. No evento, 60 costelas foram assadas para um público de aproximadamente 1.400 pessoas. Uma tenda de 1.500 m2 foi montada no Parque de Exposição e abrigou também a realização de bingo e leilão. A Casa da Amizade local colaborou com o evento, assim como a prefeitura municipal e outras instituições da cidade. B RASIL R OTÁRIO 4 7


D . 4470 RC de Costa Rica, MS – Dividiu entre a Apae local, Lar dos Idosos e Albergue Noturno a renda obtida com o sorteio de um veículo Uno Mille zero quilômetro, uma moto Honda também zero quilômetro e uma TV de 29 polegadas. Na foto, o ex-presidente Jonas de Oliveira Santos (centro) e o associado Jesus Ribeiro fazem a entrega simbólica do cheque ao companheiro Osni Lalier, representante das instituições beneficiadas.

RC de Amambai, MS – Recebeu o médico-veterinário Carlos Fernando Piva Raymundo para proferir palestra sobre defesa sanitária vegetal e animal no Mato Grosso do Sul. Na foto, o convidado (à direita) está ao lado do presidente Edno Saldanha.

RC de Itaporã, MS – Os companheiros organizaram uma feijoada e destinaram ao Hospital do Câncer de Dourados a quantia arrecadada com o evento. O presidente Claudio Zandonadi fez a entrega do cheque.

O governador Sérgio de Araújo Philbois firmou parceria com a TV Record local e a rádio FM Cidade 97 para promover a campanha de arrecadação de agasalhos Todos Contra o Frio. Ao longo de 15 dias, a ação aconteceu simultaneamente nas cidades de Campo Grande, Três Lagoas, Dourados, Corumbá, Ponta Porã e Maracaju. Em Campo Grande, a distribuição dos agasalhos, além de calçados, bolsas e mochilas, no bairro Montevidéu, foi acompanhada pela equipe de TV da Record. Naquele município os companheiros entregaram doações também para a Pastoral da Igreja Católica, Casa da União de Campo Grande e Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário Santa Monica 1 e 2, no projeto Esporte e Cidadania.

D . 4480 RC de JalesGrandes Lagos, SP – Para comemorar o Dia do Comerciante, os companheiros prestaram homenagem à Associação Comercial e Empresarial do município. Na foto, o diretor da associação, Otaviano Brito de Aguiar, está acompanhado do presidente do RC, Juscelino Marques, e do rotariano Rafael Figueiredo Pocceti. Em outra oportunidade, o clube homenageou o companheiro Weber Katsumi Kitayama por ter, entre outras atitudes, contribuído para acelerar uma parceria com um clube co-irmão dos EUA, o que resultou na compra de equipamentos para a Associação de Voluntários de Combate ao Câncer da cidade.

4 8 OUTUBRO

DE

2009

RC de Estrela d’Oeste, SP – Os companheiros utilizaram os recursos provenientes de eventos realizados ao longo no ano rotário 2008-09 para doar uma ambulância completa à Santa Casa de Misericórdia local. Na foto, o expresidente Carlos Eduardo Alves entrega a chave, na presença da prefeita municipal Cida Gomes. O evento foi encerrado com a apresentação de cantores e cantoras da região.


D . 4510

Diferente do que publicamos na edição de agosto, a campanha de arrecadação de donativos em benefício das vítimas das enchentes que atingiram recentemente as regiões Norte e Nordeste do país foi realizada com a participação de todos os Rotary Clubs da cidade de Teresina, PI. Liderada pelo governador distrital Pedro Augusto Martins, a iniciativa resultou na doação de cestas básicas, redes e colchões.

D . 4490

D . 4500 RC de Lajedo, PE – Realizou mais uma Campanha do Agasalho, beneficiando comunidades carentes da cidade. Em outra ocasião, promoveu palestra abordando a pandemia da gripe suína (gripe A). A palestra foi proferida pela médica e rotariana Maria Socorro Sampaio. Na foto, ela recebe certificado da companheira Cleonice França.

RC de Pesqueira, PE – Registrou o sucesso do 8º Forrotary, que permitiu atender diversas entidades do município.

RC de Pacaembu, SP – Está à frente de uma iniciativa bemsucedida de reciclagem de óleo de cozinha. O produto usado é trocado por óleo comestível novo, que por sua vez é doado a diversas instituições de apoio às comunidades carentes de Pacaembu. RC de Marília de Dirceu, SP – Entregou ao Hospital das Clínicas de Marília equipamentos avaliados em mais de R$ 40 mil. A ação foi possível graças a um projeto de Subsídios Equivalentes da Fundação Rotária envolvendo o clube local e o RC de Kalispell Daybreak, EUA (D.5390). Já em cooperação com o RC de Marília-Leste, companheiros realizaram um desfile de moda em prol da Fundação Rotária, do Hospital Materno Infantil e do Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente de Marília, que atende 40 crianças e adolescentes vítimas de maus tratos. O evento reuniu mais de 400 pessoas e contou com a presença da Miss Brasil 2008, Natália Anderle, que aparece na foto com os então presidentes dos RCs de Marília de Dirceu e Marília-Leste, Hederaldo Benetti e Valderez Canuto Diniz, e suas respectivas mulheres, Patrícia Benetti e Elaine Diniz. RC de Maracaí, SP – Doou 1.500 mudas durante a segunda edição do evento Cidadania Já (foto), ocorrido em Maracaí. No Dia D da Campanha do Agasalho o clube recolheu 15 mil peças de roupas, agasalhos e calçados.

B RASIL R OTÁRIO 4 9


D . 4510

RC de Tarumã, SP – Graças a um Subsídio Simplificado, doou um forno industrial à Associação para a Promoção da Vida Humana em Tarumã (Aprovihta). O forno será usado nas aulas de panificação e o produto fabricado também garantirá a alimentação dos alunos. Na foto, o companheiro Husf Hussein; o presidente da Aprovihta, José Carlos Salatini; e a então presidente do clube, Maria Cristina Toni e Silva. RC de AssisNorte, SP – Realizou o 1º Frango Atropelado, evento culinário em prol da Fundação Rotária, do Projeto Sim ao Deficiente e da Associação de Voluntários no Combate ao Câncer. Em outra ocasião, o clube inaugurou o quarto marco rotário da cidade. A solenidade contou com a presença do governador José Uracy Fontana e diversos companheiros (foto).

RC de BauruTerra Branca, SP – Entregou mais de 400 cobertores para pessoas necessitadas. O clube também registra a palestra sobre as doenças do frio proferida pelo pneumologista Carlos Eduardo Sacomandi a mais de 500 pessoas da comunidade.

5 0 OUTUBRO

DE

2009

RC de Marília-Pioneiro, SP – Está promovendo o Programa de Saúde Bucal, e por conta disso foram entregues 200 escovas de dente e 100 tubos de creme dental ao Lar da Criança de Marília, responsável por 125 crianças carentes. A iniciativa foi possível graças a um Subsídio Distrital Simplificado da Fundação Rotária, repassado pelo então governador do 4510, Régis Jorge.

RC de Duartina, SP – Entregou 19 edredons à Sociedade São Vicente de Paula, localizada no município de Duartina.

RC de Presidente Prudente-Sul, SP – Inaugurou a Sala de Brinquedos da Escola Municipal de Ensino Infantil Jovita Terin, no bairro Brasil Novo, em Presidente Prudente. A iniciativa teve a importante colaboração da Associação de Damas do RC local. A governadoria também participou da empreitada por meio de um Subsídio Distrital Simplificado da Fundação Rotária. Com a criação da sala, 80 crianças de até três anos foram beneficiadas.


D . 4510 RC de Tupi Paulista, SP – Para comemorar o seu cinquentenário, realizou festiva reunindo associados fundadores, ex-presidentes, além do casal governador 1998-99, José Florentino de Souza Araújo e Neuza (foto). Entre as realizações do clube, destacam-se a criação do Tupi Tênis Clube, da Associação Comercial e da Apae locais, sendo que esta última entidade foi mantida por esse RC durante uma década. RC de Osvaldo CruzCalifórnia, SP – Está à frente do Projeto Gravidez na Adolescência, que conta com a colaboração de diversos profissionais e leva informação para alunos da Escola Estadual Osvaldo Martins. Além disso, o clube entregou fraldas geriátricas para os idosos do Lar São Vicente de Paulo.

RC de Pederneiras, SP – Doou 86 pacotes de bolachas para os menores assistidos pela Associação Casa Abrigo de Pederneiras, entidade que protege crianças e adolescentes vítimas de maus-tratos. Em agosto, os companheiros promoveram a Campanha de Doação de Sangue (foto) destinada ao Hemonúcleo Regional de Jaú, que funciona no Hospital Amaral Carvalho. Foram coletadas 224 bolsas de sangue, o que atendeu a demanda da região de Jaú.

RCs de Marília-Leste e Garça Real, SP – Entregaram um aparelho de raio-X odontológico para a Apae do município de Garça, que atende 130 jovens. Na foto, cerimônia de oficialização da entrega do aparelho.

D . 4520 Estes são os membros escolhidos pelo 4520 para o Programa de Intercâmbio de Jovens com o distrito 5130, da Califórnia, EUA. A partir da esquerda, Bruno Lanna, Vanessa Karam, Paula Correa, Danúbia Lopes, Simone Araújo, que é a orientadora do grupo e associada do RC de Sete Lagoas-Boa Vista, MG, e Leonardo Vale.

RC de Itabira, MG – Participou do Seminário de Empreendedorismo da Escola Estadual Trajano Procópio Alvarenga Silva Monteiro, onde o clube pôde divulgar seu trabalho comunitário. Outra iniciativa foi a entrega de cobertores e fitas de vídeo para alunos da Escola Municipal Prefeito Virgílio Gazire (foto). B RASIL R OTÁRIO 5 1


D . 4540

RC de Cravinhos, SP – Tem apoiado e participado da formação da Biblioteca na Calçada CreSer, que objetiva divulgar cultura para a comunidade. O clube também arregaçou as mangas na Campanha de Vacinação contra a Pólio, em 21 de junho.

D . 4560 RC de Lavras, MG – O presidente 2008-09, Emerson Nonato da Silva, recebeu do então governador do distrito, Murillo Ferreira, o Prêmio do Rotary International por Realizações Significativas. Este clube é o único do 4560 a receber a distinção pela segunda vez consecutiva. RC de Alfenas, MG – Durante reunião do clube foi entregue o cheque que possibilitou a compra de uma cadeira de rodas motorizada a uma criança com necessidades especiais. Parte do dinheiro veio da 6a Festa do Milho. Na foto, os então presidentes do RC de Alfenas, Denis Lemos, e do RC de Alfenas-Norte, Attilio Mariano, cujo clube também participou da iniciativa.

5 2 OUTUBRO

DE

2009

RC de Ribeirão PretoNorte, SP – Equipou e reformou a Unidade de Estabilização da Sociedade Beneficência Portuguesa de Ribeirão Preto. A unidade, além de equipada com quatro monitores multiparamétricos e arcondicionado, ganhou capacidade para oito leitos. Tudo isso foi possível graças a um Projeto de Subsídios Equivalentes da Fundação Rotária, envolvendo o distrito 1960, de Portugal, no total de R$ 64 mil. O evento de reinauguração teve a presença do então governador Antônio Carlos Marchiori, do EGD Nivaldo Alves, da então presidente do clube, Marcia Marino Soncini, e de diversas outras autoridades e companheiros.

RC de Iguatama, MG – Participou da entrega de um veículo zero km durante Conferência Distrital em São Lourenço. O objetivo da promoção era colaborar com o Desafio de US$ 100 Milhões do Rotary, para a erradicação da pólio. Registramos a 12ª ReGoCentro, reunião de ex-governadores, governadores atuais e eleitos, em Poços de Caldas, nos dias 6, 7 e 8 de março. Por unanimidade, várias recomendações foram feitas, entre elas: 1) Incentivo para que os distritos participem do Plano Visão de Futuro da Fundação Rotária; 2) Os distritos devem ser agentes do crescimento e da modernização; 3) O Rotary deve apoiar e interferir decididamente pela melhoria da educação em todos os níveis; entre muitas outras. Na foto, a partir da esquerda, sentados, o então diretor do RI, Themístocles Pinho; o EGD José de Alencar e Silva, presidente de honra do evento; o EGD Antônio Élcio Coelho Sarto, coordenador do encontro; o então governador do 4560, Murillo Affonso Ferreira; e o exdiretor do RI, Hipólito Ferreira.


D . 4590

projeto de Subsídios Equivalentes da D . 4570 Um Fundação Rotária no valor total de US$ 38.200 resultou na aquisição de 180 novas unidades para o Banco de Cadeiras de Rodas do distrito. A foto mostra um grupo de rotarianos envolvidos na realização da iniciativa no dia em que o material foi entregue ao banco. Feito por intermédio de uma parceria envolvendo o distrito 4570, os RCs do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro-Penha e Rio de JaneiroMercado São Sebastião, o RC de Wiesbaden, da Alemanha, e o distrito alemão 1829, o projeto será concluído com a entrega de outras 130 cadeiras.

RC de Águas de Lindoia, SP – Trabalhando lado a lado com a Casa da Amizade, o clube doou 120 cobertores ao Asilo São Camilo de Lélis.

D . 4580 RC de Santos Dumont, MG – Quer criar um país de leitores? Então cerque as pessoas de livros, se possível, desde a infância. Inspirado nessa ideia, o clube mineiro literalmente plantou esta “árvore de livros” no jardim da Escola Municipal Malaque Neif Haddad, como parte de seu projeto Biblioteca Itinerante. Mais de 100 alunos da 1a a 5a séries participaram da brincadeira, e leram ao menos um livro “colhido” na árvore. Depois, as crianças trabalharam em conjunto para registrar essa experiência num livrão confeccionado com cartolina. Ao todo, a biblioteca do clube – que vem funcionando sob o lema Ler é Girar o Mundo – reúne aproximadamente 800 volumes de literatura infantil, infanto-juvenil, clássicos brasileiros e revistas.

RC de Cordeirópolis, SP – Realizou a campanha Faça uma Criança Sorrir, que durante dois meses recolheu brinquedos usados junto à população da cidade. Cada brinquedo doado garantia ao doador um cupom para concorrer a uma boneca e a um carrinho de controle remoto novos, doados pela Três Vias Corretora de Seguros, parceira do clube na iniciativa. A foto mostra o dia da entrega dos mais de 100 brinquedos arrecadados às crianças do Projeto Solidariedade, Organização e Liberdade.

D . 4600 RC de Barra Mansa, RJ – Maricelia Cardoso (à esquerda), coordenadora da Biblioteca Municipal de Barra Mansa, e Silvana Lobo, associada do clube, na inauguração da Revista Cultural, que tem como meta colaborar com a redução dos índices de analfabetismo na cidade por meio do incentivo à leitura. O projeto é uma parceria da biblioteca, do Rotary, da Editora Abril e da Distribuidora de Jornais e Revistas Dijore.

Durante a última Conferência Distrital, realizada na cidade paulista de Águas de Lindoia, os adolescentes estrangeiros que estão participando do programa de Intercâmbio de Jovens no distrito apresentaramse em uma das plenárias e visitaram a escola que recepciona e concede bolsas de estudos aos intercambiados na região.

B RASIL R OTÁRIO 5 3


D . 4610 RC de Osasco, SP – Numa reunião especial, feita para comemorar o Dia do Amigo, cada associado levou ao clube um amigo especial. A foto mostra o momento em que os convidados apresentaram-se aos demais participantes do encontro.

D . 4620

D . 4640

RC de Itaí, SP – Entre 2005 e 2009, o clube ajudou a recuperar a mata ciliar do rio Taquari, plantando 1.000 árvores nativas e frutíferas. A área é visitada pelo menos uma vez ao ano (foto), durante um passeio de barco, oportunidade em que os companheiros fazem a manutenção do trabalho desenvolvido até aqui.

RC de Ampére, PR – Doou um bebedouro no valor de R$ 2.000 à Escola Raio de Sol, da Apae local.

RC de São Miguel do Iguaçu, PR – O Lar dos Idosos Dom Scalabrini, em São Miguel do Iguaçu, ganhou dos rotarianos uma esteira elétrica digital. O equipamento vai ajudar no trabalho que é desenvolvido pelo fisioterapeuta William Heck com o apoio do Rotary junto aos mais de 25 idosos atendidos pela instituição.

D . 4630

5 4 OUTUBRO

DE

RC de Campo MourãoAraucária, PR – Promoveu seu 11o Café Rural na tradicional Festa Nacional do Carneiro no Buraco, que ocorre em Campo Mourão. Todo o clube trabalhou firme na oportunidade, ajudando a servir aproximadamente 800 pessoas. A renda está sendo utilizada em benefício de algumas entidades assistenciais da região, entre elas a Comunidade Terapêutica Redenção, que recupera adultos e adolescentes dependentes de álcool e outras drogas.

2009

RC de Blumenau-Garcia, SC – Já no primeiro final de semana após a posse, o Rota Kids patrocinado pelo clube participou de um evento promovido pelos rotarianos: a venda de doces para arrecadar recursos às atividades que serão desenvolvidas ao longo de 2009-10.

D . 4650


RC de Joinville-Norte, SC – Concluiu mais um projeto: a construção de uma casa popular para Maria Eliamar dos Santos, que tem quatro filhos e, mesmo abandonada pelo marido e enfrentando muitas dificuldades, realiza diversos trabalhos voluntários na comunidade. Foram gastos aproximadamente R$ 20 mil neste projeto. Parte desses recursos foi obtida na Feijoada da Amizade, organizada pelo clube em julho. A foto mostra os rotarianos em frente ao imóvel no dia em que ele foi entregue à nova moradora. Em outra iniciativa, que se repete todos os anos, o clube catarinense homenageou outra mãezona da cidade: Mãe Abigail, que tem 50 filhos adotivos e vive numa casa doada pelos rotarianos. A numerosa família ganhou um churrasco patrocinado pelo clube.

D . 4650

D . 4651 RC de PalhoçaCambirela, SC – Fundado em maio, o clube já desenvolveu dois grandes projetos em benefício da comunidade: o Casa Solidária, que envolve rotarianos e Voluntários do Rotary, e prevê a entrega de uma casa a uma família carente da cidade até o final de outubro; e a Campanha do Agasalho 2009, feita em parceria com a Construtábil Contabilidade e o Colégio Continente, arrecadando mais de 1.800 peças de calçados, roupas infantis e adultas.

D . 4670

RC de São LeopoldoLeste, RS – No dia 20 de junho, durante a primeira etapa da campanha anual de vacinação contra a poliomielite, um grupo formado por 15 associados do clube e seus familiares ajudou a imunizar mais de 400 crianças num posto de saúde da cidade.

D . 4660 Em viagem ao distrito gaúcho, um grupo de intercambiados norteamericanos do IGE foi conhecer Cruz Alta, município situado no Noroeste do Rio Grande do Sul. Eles foram recepcionados em frente ao marco rotário de Cruz Alta pelos associados dos três Rotary Clubs da cidade – os RCs de Cruz Alta, Cruz Alta-Ana Terra e Cruz Alta-Érico Veríssimo. RC de Santo Ângelo-Cruz de Lorena, RS – Admitido pelo Rotary International em março deste ano, o clube deu início a suas atividades organizando uma festa para 66 crianças atendidas pela Creche Municipal Neusa Goulart Brizola. Foram distribuídos lanches, doces e refrigerante. Com os recursos de um projeto de Subsídio de Imagem Pública, o distrito confeccionou 70 busdoors como este da foto, sobre a campanha dos rotarianos para erradicar a pólio. O material foi posto em circulação em todas as cidades onde estão os clubes do distrito gaúcho, como Palmeira das Missões, Não Me Toque, Tupanciretã e Santo Ângelo. A veiculação foi possibilitada por uma parceria com as empresas de transporte.

B RASIL R OTÁRIO 5 5


D . 4730 RC de CuritibaPortão, PR – Recepção ao intercambiado Alexander Jansen (de camisa vermelha), patrocinado pelo RC de Bremenneuenlande, da Alemanha, e que será hóspede do clube brasileiro pelo período de um ano. A foto mostra parte da plenária com 88 rotarianos, representando 37 clubes do distrito, que participaram do Seminário Distrital de Desenvolvimento do Quadro Associativo realizado pelo governador Alcino de Andrade Tigrinho sob o comando do ex-governador Francisco Borsari Neto. Foram palestrantes o ex-governador do distrito 4640 Névio Urio e o ex-governador do distrito 4650 Alceu Eberhardt, que também é um dos três coordenadores regionais do Quadro Associativo no Brasil.

RC de Chapecó, SC – Durante a visita do governador distrital Estanislao Diaz Dávalos e da mulher dele, Elisabeth, ao clube, os associados arrecadaram pacotes de fralda geriátrica, repassados posteriormente aos pacientes carentes do Hospital Regional do Oeste Catarinense.

D . 4740

5 6 OUTUBRO

DE

2009

D . 4750 RC de NiteróiArariboia, RJ – Com as parcerias do Banco de Leite Humano da Universidade Federal Fluminense, da Academia Fluminense de Medicina, do RC de Niterói-Praias Oceânicas e do Exército Brasileiro (que emprestou um trailer com ar refrigerado e macas, além de pessoal para transportar o veículo), o clube realizou a Campanha de Prevenção ao Câncer de Mama no Terminal Rodoviário de Niterói. A foto mostra algumas das mulheres que participaram do projeto recebendo orientações e aguardando atendimento. RC de Itaocara, RJ – Márcio Pereira Ribeiro (de costas), exgovernador do distrito, participando do plantio de árvores no Bosque Rotário, uma área de 2.300 m2 concedida ao clube pelo poder público de Itaocara. Com o Projeto Sombra Verde, os rotarianos já plantaram mais de 400 árvores na cidade. O clube ainda marcou presença no Concurso de Redação do Distrito 4750, que teve como tema os 200 anos da chegada da Família Real ao Brasil: o segundo lugar foi conquistado por um aluno itaocarense.

RC de Araruama, RJ – O primeiro projeto do clube neste ano rotário foi uma campanha destinada a arrecadar agasalhos e cobertores para a comunidade carente de Araruama. Em outra ação recente, a imprensa local foi homenageada pelo clube por seu apoio às atividades rotárias na cidade.


RC de Patos de Minas-Guaratinga, MG – Patrocinado pelo clube mineiro, o intercambiado Lucas Coelho de Moraes (à direita, ao lado do presidente Paulo Sales) morou durante um ano no Canadá, onde foi recebido pelo RC de Calgary Chinook. Este intercâmbio acabou entrando para a história do Rotary em Patos de Minas: com a ajuda de Lucas, pela primeira vez um clube da cidade conseguiu recursos financeiros junto a um Rotary Club do exterior para a realização de um projeto. Os US$ 2.752 doados pelo clube canadense foram aplicados na lavanderia da Casa de Apoio, entidade que presta ajuda a pacientes em tratamento de câncer.

D . 4760

RC de Campos-São Salvador, RJ – Fez a entrega de cobertores à Associação de Moradores do Parque Santos Dumont.

D . 4750

RC de Ituiutaba-16 de Setembro, MG – Realizou o 3o Torneio Aberto de Xadrez, coordenado pelo rotariano Carlos Roberto de Oliveira na sede da Fundação dos Rotarianos de Ituiutaba. Participaram 50 enxadristas da cidade e da região. A competição serviu para valorizar o xadrez e estimular sua prática, além de divulgar o Rotary através de cartazes espalhados nas escolas, bibliotecas e no comércio. O torneio mereceu uma ampla cobertura da imprensa local. Toda a arrecadação obtida com as taxas de inscrição foi doada à Fundação Rotária.

D . 4770

RC de Goiânia-Oeste, GO – Doou alimentos ao Centro de Valorização da Mulher, organização não governamental destinada ao atendimento de mulheres, crianças e adolescentes vítimas de violência em Goiás.

RC de Goiatuba, GO – Com os recursos obtidos em um boi no rolete, que levou 450 pessoas à Associação dos Funcionários da Cooperativa Mista dos Produtores de Soja de Goiatuba, o clube ampliou seu Banco de Cadeiras de Rodas com a aquisição de 40 andadores e 20 cadeiras. Agora, no total, o clube dispõe de 125 cadeiras e 60 andadores à disposição da comunidade. RC de Rio Verde5 de Agosto, GO – Associados do clube durante a entrega da primeira biblioteca infantil para a creche Lar Crianças para Jesus, na cidade de Rio Verde. Os livros infantis e os brinquedos didáticos que compõem o espaço foram doados pela comunidade. As estantes onde o material está acomodado foram compradas com os recursos de um Subsídio Distrital Simplificado. O clube também arrecadou aproximadamente R$ 1.000 em um brechó beneficente. O dinheiro está sendo aplicado em projetos sociais.

B RASIL R OTÁRIO 5 7


Como enviar material para a Brasil RRotário otário ara que os companheiros de todo o país conheçam os projetos que seu clube vem realizando, é importante que as notícias cheguem à redação contendo as seguintes informações:

P

RC de UruguaianaCruzeiro do Sul, RS – Companheiros trabalhando no 11o Galeto ao Primo Canto promovido pelo clube para arrecadar fundos. Mais de 200 pessoas compareceram. Com a participação de todos os seus associados, o clube também trabalhou na primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite, em junho, num posto montado num supermercado da cidade.

D . 4780

D . 4570 RC do Rio de Janeiro-Taquara, RJ – Realizou mais uma Noite de Fados, evento anual que homenageia a colônia portuguesa no Rio e tem a renda revertida à Fundação Rotária. A grande atração deste ano foi um show com os cantores Mário Simões e Maria Alcina.

D . 4580 RC de Bicas, MG – Homenageou Nair Andrade Ventura, eleita pelo clube a Mãe Rotariana de 2009, e José Maria Machado Veiga, diretor de O Município, jornal que completou 93 anos de fundação em abril.

D . 4600 RC de Barra do Piraí, RJ – Em parceria com a Cruz Vermelha, ajudou a imunizar as crianças da cidade na primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Pólio, em junho.

5 8 OUTUBRO

DE

2009

 o nome completo e o distrito de seu clube  a data e local em que foram realizadas as ações  um breve relato sobre o projeto, explicando sua importância e o alcance dele junto à comunidade  os nomes dos parceiros, no Brasil e no exterior  e os nomes e sobrenomes de todos os que aparecerem nas fotos com até seis pessoas, relacionados a partir da esquerda. FOTOS: as imagens digitais precisam ter pelo menos 300 DPI de resolução e 9 cm de largura. Na dúvida, selecione a opção alta resolução de sua câmera. Se o envio for feito por e-mail, pedimos que o tamanho dos anexos não supere 1 MB. Não cole suas imagens em documentos de Word: anexe-as ao e-mail. A publicação é gratuita. Basta apenas que o assunto se encaixe em nosso perfil editorial e que seu clube esteja em dia com a assinatura da revista. A Brasil Rotário não publica posses ou outros fatos que possam obter o merecido destaque nos boletins de seu clube. MUITO IMPORTANTE: informe também um telefone de contato (com o código de DDD) para que possamos falar com você no caso de qualquer dúvida. Anote os nossos endereços: Avenida Rio Branco, 125 – 18o andar Rio de Janeiro, RJ CEP: 20040-006 e-mail: redacao@brasil-rotario.com.br O telefone da redação é (21) 2506-5600. Estamos esperando para ver seu clube na revista!


Senhoras em Ação

O 17o Encontro Setorial de Orientadoras das Associações das Senhoras de Rotarianos do Cariri foi realizado pela Casa da Amizade de Juazeiro do Norte, CE (D.4490)

No inverno passado, algumas famílias carentes de São Roque, em São Paulo, ganharam cobertores doados pela Associação das Famílias de Rotarianos de São Roque (D.4620).

Por meio do Projeto Meio Ambiente, que faz a reciclagem de óleo comestível, transformando-o em sabão para uso geral, a Associação das Senhoras de Rotarianos de Cornélio Procópio, PR (D.4710), doou o produto a seis entidades assistenciais da cidade, entre elas o Asilo Bom Pastor, Lar São Vicente e Creche Mario Eduardo Lotti. A foto registra a entrega do sabão à Ação Social Diocesana Bom Samaritano Procopense.

A Casa da Amizade de Divinópolis-Oeste, MG (D.4560), realizou uma feijoada na Casa do Rotariano com renda destinada à reforma da sede dos Escoteiros, que ajudaram a preparar o evento.

A Casa da Amizade de Corupá, SC (D.4650), doou um par de óculos a uma aluna carente de uma escola da cidade.

A Associação das Senhoras dos Rotarianos de Paranaguá, PR (D.4730), realizou em sua sede a segunda etapa do Bazar Beneficente com Produtos Apreendidos pela Receita Federal. O dinheiro arrecadado durante o evento está sendo empregado em cinco projetos sociais desenvolvidos pela Casa da Amizade. Outra fonte de recursos para a manutenção destas iniciativas foi a produção e a venda de empadões de palmito. B RASIL R OTÁRIO 5 9


Novos Companheiros Paul Harris

O que significa essa distinção?

Uma pessoa, rotariana ou não, que contribui com o valor de 1.000 dólares rotários à Fundação

Rotária, ou em cujo nome é feita tal contribuição, recebe como reconhecimento o título de Companheiro Paul Harris, que consiste de certificado e distintivo – com a opção de medalha, ao custo de 15 dólares rotários.

Safiras, rubis e cristais O Companheiro Paul Harris que faz contribuições múltiplas de 1.000 dólares rotários à Fundação Rotária, ou em cujo nome elas são feitas, recebe safiras, rubis ou cristais, de acordo com o valor do aporte acumulado.

Os fundos Tais doações formam diversos fundos. São eles: o Fundo Anual de Programas, o Fundo Polio Plus ou Parceiros Polio Plus e o Fundo Permanente. As contribuições ainda podem servir aos Projetos de Subsídios Humanitários ou, se vierem de empresas, à Associação Brasileira da The Rotary Foundation.

D. 4390

D. 4490

RC de Juazeiro-São Francisco, BA

RC de Caxias, MA





Isaac Carvalho, prefeito de Juazeiro

Sillas Marques Serra

D. 4420

D. 4510

RC de Cubatão-Jardim Casqueiro, SP

RC de Bauru-Terra Branca, SP

  

 Ana Tereza da Silva  Antonio Zeca Filho, com uma safira  Aparecido Osvaldo Sevilhano, com a quinta safira  Carlos Eduardo Gonçalves  Claudio Vitor Bertozzo Pimentel, com uma safira  Edson Pereira, com uma safira  Eduardo Alvares Dainesi  Eduardo Antonio Siqueira  Eliane Dip Lencione  Fabio Francisco de Oliveira  Fernanda de Almeida Sevilhano  Jaime Ferreira Menino, com a segunda safira  Jordão Poloni Filho  Josão Carlos Previdello  José Carlos Benjamin Junior  Leonardo L. Ferreira Menino  Lucia Helena Aires e Silva Pereira  Luiz Antonio Caetano   Luiz Carlos Gonçalves, com a quinta safira e o

Célio da Silva Lacerda Gilberto Freitas da Silva Lincoln Dias Junior

D. 4430 RC de São Paulo-Vila Carrão, SP  

Eliezer Tavares de Mattos Igy Feitosa de Azevedo

D. 4470 RC de Laguna-Caarapã, MS 

Eliana Silva Arambell

RC de Rio Brilhante, MS 

Dorival Antônio Przylepa

D. 4480 RC de Getulina, SP 

Suellen Martins, do Interact local, representando esta organização

RC de Jales-Grandes Lagos, SP      

Dyorgenes Alves Balbino, com uma safira Luis Thomaz Pizziguini, com uma safira Olimpio de Araujo Ribeiro Seiji Doho Sergio Roberto Pereira Cavassani, com uma safira Weber Katsumi Kitayama

     

segundo rubi Marilene Deoti Gonçalves, com uma safira Matheus Luiz M. e Pinto de Melo Mauricio Agostinho Antonio Osmar Cavassan Osvaldo José Mastrofrancisco Dias, com uma safira Silvia Milo Gonzalez Lacerda

RC de Duartina, SP 

Leila Mudeh Carvalho, presidente

RC de Tanabi, SP

RC de Osvaldo Cruz-Califórnia, SP

 

 

Cândido Garcia Soler, com uma safira João Donizete Gonçalves

6 0 OUTUBRO

DE

2009

Maria Helena Gimenes Rubens Paulo Pastana

MILHÕES DE CRIANÇAS AGUARDAM SUA DOAÇÃO À FR


RC de Presidente Prudente-Sudoeste, SP  

Fábio Almeida Marcelo Sanches Rodella, com uma safira

RC de Rinópolis, SP  

Engrácia Lopes Loosli Silvio Ronaldo Morcelli

D. 4530

D. 4590 RC de Águas de Lindoia, SP 

RC de Campinas-Sul, SP   

RC de Brasília-Centenário, DF



  



Ivone Maria Schneider de Lacerda Jean Maria Butruille Rita de Cássia de Macedo

RC de Samambaia, DF 

Maria Cecília Gabriel

D. 4550 RC da Bahia-Leste, BA 

Leila Maria Couto Souza

RC de Salvador-Itapagipe, BA 

Paulo Vilares Landulfo

Sérgio D’Aiuto Andrade

  

Augusto Cesar Scorza, com cinco safiras Carlos Magno Ivo Mendes Herculano Simões Teixeira Marco Tulio Livoti Orandir Emílio Pieri, com o título de Major Donor Paulo Celso Motta, com três safiras Takuo Hashizume, com cinco safiras Walter Gabetta, com um rubi

RC de Jundiaí-Sul, SP  

Emerson Rossi Omar Cavazzani

RC de Mogi Guaçu, SP  

Dorival Covalero Vanderlei Perez Sanches

D. 4560

D. 4610

RC de Bambuí, MG

RC de Santana do Parnaíba-Aldeia da Serra, SP

 



Dalmo Torres Ieda Torres

RC de Itajubá-19 de Março, MG  

Paulo Sérgio Adami Paulo Sérgio Azevedo

RC de Pouso Alegre-Das Gerais, MG 

Leonardo Ribeiro Campos

D. 4570 RC do Rio de Janeiro, RJ   

Marta Maria Ferreira Arakaki Nilza Pinheiro de Athayde Lieh Paulo Gustavo Loureiro Ouricuri

RC do Rio de Janeiro-Ipanema, RJ  

Geraldo Lopes de Oliveira, com a quinta safira e o primeiro rubi

D. 4580 RC de Ponte Nova-Piranga, MG  

João Elízio Moreira Salgado Samuel Marcus Alves Jorge

RC de Viçosa, MG  

Adelson Luiz Araújo José Américo B. Benevenute



José Julio Lopes Roberto Della Monica

D. 4630 RC de Umuarama-Capital da Amizade, PR  

Antonio Carlos Cazarin, com uma safira José Luiz Dias

D. 4640 RC de Ampére, PR  

Ademir Marangoni Leonel Martini

D. 4650 RC de Joinville-Norte, SC 

Helmuth Sommer

RC de Rio do Sul-Centenário, SC   

Maragilse Stray Kramel Maristela Nair Zanella Rute Kuchenbecker Rohden

D. 4651 RC de Tubarão-Sul, SC  

Max Viana de Souza, com uma safira Sandro Maurício

FAÇA SUA DOAÇÃO PARA A ERRADIC AÇÃO DA PÓLIO

B RASIL R OTÁRIO 6 1


Novos Companheiros Paul Harris D. 4670

RC de Bento Gonçalves-Planalto, RS

RC de Campo Bom, RS







Fernando Henrique Fischer, rotaractiano

Roali Majola Valdir Somensi

RC de Canela, RS

RC de Erechim, RS

 



Nelson Karst Solange de Oliveira



RC de Canoas, RS  

RC de São José do Ouro, RS

Jorge Raupp Correa Teresinha Maria Farias



RC de Bela Vista do Paraíso, PR

Cirino Guterres Almeida Miguel Barbosa Dias Reinaldo Sbardelotto, com a terceira safira





RC de Campos Novos, SC 

José Luiz Heck Maria Luiza Kayser

RC de Campos-Goitacazes, RJ 

Luiz Carlos Pacheco

RC de Abadia dos Dourados, MG

RC de Porto Alegre-Independência, RS



Alice Maria Polacchini

Uliênio da Silva Rosa

RC de Ituiutaba, MG

D. 4700



RC de Bento Gonçalves-Mulheres da Serra, RS  

Gabriel Vasconcelos Dias Rangel

D. 4770

D. 4680 

José Genoar Glembowski

D. 4750

RC de Viamão, RS 

Luiz Valdemar Rampazo

D. 4740

RC de Porto Alegre-Lindoia Passo D’Areia, RS 

Aurora Lottici Grassi

D. 4710

RC de Canoas-Industrial, RS   

Jorge Silvano Silveira Plínio Costa Jr., com uma safira

Luzia Maria José Souza

D. 4780

Marilene de Lazzari Neivete Possamai

RC de Uruguaiana-Cruzeiro do Sul, RS  

Os Carlos José Anunciação completou o cinquentenário rotário como associado do RC de Astorga, PR (D.4710). O companheiro preside a Apae local, que é patrocinada pelo clube.

José Edú Rosa é associado do RC de Florianópolis, SC (D.4651), desde 1959. Presidente do clube em 196364, é também coautor do livro “Memória do Rotary Club de Florianópolis”.

Miguel Angelo Evangelista Jorge Sadi Cezar Dorneles

50 Mais O rotariano Nelson Dal Ri recebeu homenagem da Câmara de Vereadores pelos seus 50 anos de vida rotária. Nelson é associado do RC de Gramado, RS (D.4670).

Os companheiros Theodoro Paulo Koelle e Dalwir Elyeser Ross Pinto recentemente foram homenageados pelo RC de Rio Claro, SP (D.4590), no qual estão há 50 anos.

Se você tem 50 anos de Rotary ou mais, envie para a Brasil Rotário uma foto em que apareça sozinho: G E-mail: redacao@brasil-rotario.com.br- Endereço postal: Avenida Rio Branco, 125 – 18o andar – Centro – Rio de Janeiro – CEP: 20040-006

6 2 OUTUBRO

DE

2009


Aconteceu na Brasil Rotário...

...em outubro de 1977

Luiz Renato D. Coutinho

N

o dia 11 de outubro foi criado o Estado de Mato Grosso do Sul. No dia seguinte, o ministro do Exército, Silvio Frota, era exonerado pelo presidente Geisel, que dava seguimento à abertura política brasileira de forma “lenta, gradual e segura”. O ano de 1977 representou, na cultura mundial, o início de uma era de euforia, leveza e tecnologia, que, no campo da música, resultou na Era Disco, que foi até 1979-80. Quem não se lembra de sucessos como “Dancing Quenn”, do Abba, ou “I Fell Love”, de Donna Summer, e do termo discoteca para designar as boates da moda?

Reuniões animadas estimulam a presença

 CAPA DA Brasil Rotário: refletindo o espírito bem colorido da época

“O índice de freqüência melhorará se as reuniões de seu clube tiverem uma atmosfera estimulante. O local das reuniões deve ser agradável e a refeição deve ser boa. Mesas redondas, quando disponíveis, contribuem para estimular a conversação e o companheirismo. Deve-se incentivar os sócios a se sentarem em mesas diferentes todas as semanas.” (Contribuição do RC de Avaré, SP, D. 462) I

O governador Odival Pereira de Ávila, do distrito 460, lançou a idéia de dinamizar a troca de Grupos de Estudos com o distrito 113, da Grande Londres, para estudar a despoluição do nosso rio Paraíba do Sul. Há a possibilidade do distrito 113 trazer uma equipe que participou da despoluição do rio Tâmisa, que corta Londres.

Freqüência

“Há companheiros que, quando a Comissão de Freqüência lhes solicita o comparecimento às nossas reuniões, mostram-se magoados, entendendo que esta atitude é uma reprimenda.” (Contribuição do RC do Rio de Janeiro-Ramos, RJ, D. 457)

Mensagem do presidente

“O intercâmbio de jovens, iniciado há quase quatro décadas, já envolveu milhares de jovens de muitas nações. Durante oo ano rotário de 1976-77, mais de 5.000 jovens provenientes de 50 países participaram deste bem-sucedido programa, iniciado com o propósito específico de promover a compreensão internacional.” W. Jack Davis Presidente do Rotary International Anjos I

Todos os Rotary Clubs de Porto Alegre, RS (D.468), têm colaborado permanentemente com a casa de caridade Amparo Santa Cruz, que abriga e educa os filhos sadios de hansenianos.

I

O Rotary Club de Alegrete, RS (D.468), prestou assistência a mais de 200 pessoas desabrigadas pela enchente que abalou a cidade.

– Mamãe, os anjos voam? – Voam, filho. – Papai chamou a empregada de anjo; quando é que ela vai voar? – Agora!!!

BR

B RASIL R OTÁRIO 6 3


Rodrigo

Relax

O

mineirinho está no balcão quando uma garota completamente nua entra no bar e pede uma pinga. Ele prepara a dose e, ao passar-lhe o copo, debruça-se sobre o balcão para observá-la atentamente. Pouco depois, a garota pede outra dose e o mineirinho volta a debruçar-se sobre o balcão e a olha com mais atenção ainda. A garota se irrita e questiona: – Qual é? Nunca viu mulher nua? Educadamente, o mineirinho responde: – Vê eu já vi, sô! E vi muito! Mas não é por isso que eu tô oiando não. Eu tô é querendo sabê de onde é qui ocê vai tirá o dinheiro pra pagá as pinga! Colaboração de Marcos Buim, associado do RC de São Caetano do Sul-Olímpico, SP (D.4420)

A

qui na corte, para cada pergunta que eu lhe fizer, sua – resposta deve ser oral, ok? - Ok. - Então vamos lá: que escola você frequenta? - Oral. Colaboração do EGD Hertz Uderman (D.4570)

Nomes estranhos que foram registrados no Brasil ABC Lopes Açafrão Fagundes Bandeirante Brasileiro Paulistano Bizarro Assada Brilhantina Muratori Cafiaspirina Cruz Céu Azul do Céu Poente Dignatário de Ordem Imperial do Cruzeiro Domingão Sabatino Gomes Durango Kid Paiva Errata de Campos Esparadrapo Clemente de Sá Fologênio Lopes Utiguaçu Garoto Levado Cruz Grande Felicidade Virginia dos Reis

Himalaia Virgulino Janeiro Fevereiro Março Abril Mereveu Dois de Agosto de Oliveira Nascente Nascido Puro Oceano Atlântico Linhares Ocidentina de Fontoura Nunes Restos Mortais da Catarina Rolando Emildo da Torre da Igreja Safira Azul Esverdeada Sandália de Olivera Silva Sherlock Holmes da Silva Um Dois Três de Oliveira Quatro Vercebúcio dos Santos Zabumba Andrade Andreis

Colaboração de Edson Caetano da Costa, associado do RC de Campos do Jordão, SP (D.4600)

6 4 OUTUBRO

DE

2009



Brasil Rotário - Outubro de 2009