__MAIN_TEXT__

Page 1

Esportes | p. 8

Frame do curtametragem “O espelho do outro”, de Kariny Martins

Cultura | p. 7

Mostra de cinema negro brasileiro

Show de Gabriel Jesus Mantém jejum de Messi

Evento constrói protagonismo de negras e negros no audiovisual

Divulgação

PARANÁ

Ano 4

Edição 129

4 a 10 de julho de 2019

distribuição gratuita

PROPOSTA INDECENTE

www.brasildefato.com.br/parana

EXCLUSIVO

Reprodução | El Pais

Governador Ratinho Jr. atropela servidores e oferece 0,5% de Editorial e Paraná | p. 2 e 5 reajuste em outubro

Leandro Taques

Protesto de policiais levou veículos sem condições de uso para a frente do Palácio Iguaçu

Jornal espanhol El País divulgou foto da maleta encontrada com cocaína no avião da Presidência

Tráfico em avião presidencial Fonte que frequentou por mais de dez anos voos da FAB diz que sargento levava o dobro da bagagem permitida Opinião e Brasil | p. 2 e 4 Giorgia Prates

EM PAUTA: SAÚDE INDÍGENA Desde o dia 1º, cerca de 800 indígenas de todo Paraná ocuparam o distrito regional da Secretaria Especial da Saúde Indígena (Sesai). A municipalização do serviço, proposta pelo governo Bolsonaro, acarreta risco de perda do atendimento em saúde nas comunidades.

Cidades | p. 6

Água cara, lucro privado Apenas o lucro dos acionistas estrangeiros explica o aumento de tarifas da Sanepar

Geral | p. 3

Advogado para quem precisa Entenda como funciona o atendimento da Defensoria Pública


Brasil de Fato PR 2 Opinião

Brasil de Fato PR

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

Por que a greve dos servidores estaduais é justa?

EDITORIAL

O

Paraná mais uma vez vive dias da que sem a devida regulamentade greve do serviço público es- ção no serviço público. É a luta do tadual. A principal reivindicação trabalhador pelos seus direitos bádo movimento é a reposição sa- sicos. Ao mesmo tempo, a greve do funcionalismo é larial, com reajusuma forma de moste de 4,94% dos 12 trar para a sociedameses anteriores. As O Direito de de que também é perdas acumuladas Greve é um por um serviço púdesde 2016 chegadireito expresso blico de qualidade, ram a 17%. contra a tentativa Porém, com seis na Constituição, de governos de tormeses de gestão, ainda que nar educação e seros sinais dados por viços mais caros e Ratinho Junior são sem a devida privados. Uma grepéssimos, ao não regulamentação ve mostra também negociar com as caque, se um profestegorias em greve do serviço sor não é valorizado, e, além disso, mos- público. É a luta não tem como haver trar a contrapro- do trabalhador um serviço público posta apenas para a de qualidade. Todo imprensa. Os 0,5% pelos seus direitos trabalhador, afinal, propostos para ou- básicos merece valorização. tubro e mais 4,5% O Paraná já coparcelados até 2022, com condicionantes, foram vistos nhece a violência ocorrida no dia como “indecentes” pelos trabalha- 29 de abril de 2015, fruto da falta de negociação do ex-governador Beto dores. O Direito de Greve é um direi- Richa. Que o novo governador não to expresso na Constituição, ain- cometa os mesmos velhos erros.

SEMANA

OPINIÃO

O avião presidencial e a cocaína Luiz Muller*

L

ula, Dilma e todos os demais presidentes antes deles viajavam e empresários os acompanhavam para vender no exterior os seus produtos e com isto trazer divisas e gerar empregos no Brasil. Com Bolsonaro seria diferente? É a pergunta que se impõe depois que a polícia de Sevilha deteve o sargento da aeronáutica Manuel Silva Rodrigues, flagrado quando transportava 39 quilos de cocaína no avião da precursoria do presidente. Quem viaja nesses aviões é escolhido a dedo, pois é a turma que prepara a ida e chegada do presidente a outros países e localidades. Ali vai o pessoal da segurança, do cerimonial e dos eventos da Presidência. Dizer, como disse Bolsonaro, que vai “colaborar com a polícia espanhola”, parece muito pouco. É preciso muito mais. O “aviãozinho” do tráfico, bem pesado aliás, não pode sozinho arcar com a responsabilidade. É muito pouco crível que a operação tenha sido tocada por um só indivíduo. Também é difícil de digerir que o episódio tenha sido algo isolado.

Logo, o mais provável é que estejamos tratando de uma quadrilha que se valeu de um avião da Força Aérea Brasileira, a FAB, para o tráfico internacional de drogas. Outra pergunta que se agiganta é: quantas vezes isto já aconteceu? Não se pode atribuir toda a culpa ao sargento, colocar uma pedra em cima e trocar de assunto. Não se pode esquecer, ainda, que as Forças Armadas, incluindo-se aí a Aeronáutica, possuem forte hierarquia e os de baixo obedecem aos de cima. Logo é impositivo elucidar, de modo irrefutável, se o delito era de conhecimento de superiores até para, se nenhum envolvimento possuírem, proclamar-se amplamente sua inocência. As ligações perigosas dos Bolsonaro – laços de amizade, com direito a discursos de louvor e entrega de comendas para policiais acusados de graves delitos – em nada ajudam. A exaltação das milícias no passado tampouco colabora para dissipar suspeições no presente. *Texto publicado no Brasil de Fato Rio Grande do Sul

EXPEDIENTE Brasil de Fato PR | Desde fevereiro de 2016 O jornal Brasil de Fato circula em todo o país com edições regionais em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Paraná. Esta é a edição 129 do Brasil de Fato Paraná, que circula sempre às quintas-feiras. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais. EDIÇÃO Frédi Vasconcelos e Pedro Carrano REPORTAGEM Ana Carolina Caldas, Franciele Petry Schramm e Laís Melo COLABORARAM NESTA EDIÇÃO Fernando Prioste, Paula Zarth Padilha, Luiz Muller e Wagner de Alcântara Aragão ARTICULISTAS Fernanda Haag, Cesar Caldas, Marcio Mittelbach e Roger Pereira REVISÃO Lea Okseanberg, Maurini Souza e Priscila Murr ADMINISTRAÇÃO Bernadete Ferreira e Denilson Pasin DISTRIBUIÇÃO Clara Lume FOTOGRAFIA Giorgia Prates, Joka Madruga e Leandro Taques DIAGRAMAÇÃO Vanda Moraes CONSELHO OPERATIVO Daniel Mittelbach, Fernando Marcelino, Gustavo Erwin Kuss, Luiz Fernando Rodrigues, Naiara Bittencourt, Roberto Baggio e Robson Sebastian TIRAGEM SEMANAL 20 mil exemplares REDES SOCIAIS www.facebook.com/ bdfpr CONTATO pautabdfpr@gmail.com IMPRESSÃO Grafinorte | Nei 41 99926-1113


Brasil de Fato PR

Brasil de Fato|PR Geral 3

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

QUE DIREITO

FRASE DA SEMANA

“O senhor entrará para a história como um juiz ladrão”

Em Portugal, Goura sugere seu nome para concorrer à Prefeitura de Curitiba O deputado estadual Goura Nataraj (PDT) colocou seu nome à disposição para concorrer à prefeitura de Curitiba. A possibilidade foi anunciada bem longe do Brasil. Lá em Portugal. Goura está no país em uma série de atividades que busca integrar os dois países, sobretudo em questões relacionadas à mobilidade. O “anúncio” de Goura sobre a chance de disputar a Prefeitura de Curitiba foi feito na página do próprio deputado e durante conversa com ativistas de bicicleta da cidade de Aveiro, no dia 1 de julho. “Muito provavelmente eu me candidate ano que vem a prefeito com o intuito de defender um projeto de cidade. Eu ponho meu nome localmente à disposição para isso porque acho que temos condições de fazer um debate sério sobre a cidade”, argumentou. Goura ainda criticou a gestão do prefeito Rafael Greca (DEM). O PDT tem como pré-candidato o deputado federal e ex-prefeito Gustavo Fruet. Além deles, João Arruda (MDB), Francischini (PSL), Nei Leprevost (PSD) e o próprio prefeito Greca são candidatos.

Disse o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) ao ex-juiz e ministro da Justiça, Sérgio Moro, em sessão na terçafeira, 2, na Câmara dos Deputados. Divulgação

Bancos obtêm lucros, mas fecham postos de trabalho Paula Zarth Padilha Num cenário de 13,4 milhões de desempregados, fechamento de empresas e aumento da pobreza da população, a política econômica do governo fomenta um setor que só cresce: os bancos, que seguem lucrando alto com a mercadoria chamada dinheiro. De acordo com o estudo “Desempenho dos Bancos 2018”, elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em 2018 os bancos Itaú, Bradesco, Santander, BB e Caixa aumentaram em 16% o lucro líquido no comparativo com 2017. Juntos, somaram R$ 86 bilhões e entre os fatores está o aumento de 6,9% da receita com cobrança de tarifas e serviços, que somaram R$ 135,2 bilhões no período. Os bancos também reduziram despesa com pessoal (fecharam mais de 3 mil vagas, com demissões sem no-

QUANTO?

R$ 86 bilhões Lucro dos principais bancos em 2018, que aumentaram em 6,9% a receita com cobrança de tarifas e serviços vas contratações). De acordo com o Junior Cesar Dias, presidente da FETEC/PR, é importante entender que o lucro é inversamente proporcional às contratações. “A geração de empregos no setor não corresponde ao lucro. Quanto mais os banqueiros estão lucrando, menos estão empregando”, afirma o dirigente. Fechamento de postos Um dado sobre o emprego bancário é a eliminação, pelo Bradesco, de 60% dos mais de 20 mil trabalhadores incorporados do HSBC em 2016. Foram 10.188 postos fechados, entre setembro de 2016 (data da consolidação) e dezembro de 2018.

O relatório também destacou uma inversão do papel dos bancos públicos, que nos anos dos governos Lula e Dilma atuavam como fomentadores do acesso ao crédito e a partir do governo Temer deixaram de incentivar a economia do país, política mantida pelo governo Bolsonaro. O Dieese observa que a tramitação da PEC 06/2019, rechaçada pelo movimento sindical, também beneficia os bancos. “Com a Reforma da Previdência os banqueiros vão ganhar mais uma vez. Se passar a capitalização, quem vai administrar (e lucrar com isso) são os bancos”, finaliza Dias.

É ESSE?

Fernando Prioste

Qual a função da Defensoria Pública? A Constituição garante direito à assistência jurídica integral e gratuita para quem não tem condições de pagar advogado. Para isso, o Estado tem obrigação de instalar defensorias públicas. Existem a defensoria da União, que presta serviços na Justiça Federal, como em casos de aposentadoria no INSS, e a do Estado, que trabalha na Justiça Estadual, em situações de direito de família, criminal, inventário, entre outras. Os serviços são destinados a famílias que possuam renda de até três salários mínimos. Mas, a depender da situação, podem ser atendidas pessoas com renda superior. Para o atendimento é necessário levar documentos pessoais, como RG, CPF, e comprovante de residência e de renda, que podem ser holerites e extratos de conta bancária. As defensorias precisam ser fortalecidas, pois 70% da população do Paraná é potencial usuária, por estar na faixa de renda exigida. Entretanto há desafios, pois no Estado existem 161 comarcas, mas a defensoria só está presente em 18. Existem 105 defensoras públicas, quando a demanda é de mais de 900 pessoas trabalhando. É preciso lutar pelo fortalecimento das defensorias para que o povo possa ter acesso à justiça. Fernando G. V. Prioste é integrante da Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares


de Fato PR 4Brasil Brasil

Brasil de Fato PR

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

Acusado de tráfico levava o dobro da bagagem permitida em avião presidencial EXCLUSIVO

Tripulação pode levar mala de 23 quilos e bagagem de mão. Só em cocaína, sargento portava 39 quilos Teresa Sobeira | Ministério da Defesa

Frédi Vasconcelos

Jornal espanhol El País divulgou foto da maleta encontrada com cocaína no avião da Presidência

P

ara entender o que aconteceu no caso do sargento da aeronáutica que foi detido em Sevilha, Espanha, e acusado de traficar 39 quilos de cocaína em avião da presidência, a reportagem do Brasil de Fato PR entrevistou uma pessoa que por mais de dez anos participou das viagens de presidentes da República, mas que prefere manter-se anônima por questões de segurança e que será aqui chamada de X. Perguntada se houve falha na checagem da bagagem, X diz que quem viaja nesses aviões da Presidência são pessoas de “confiança” e que, normalmente, não havia raio-X nem checagem de bagagens. “São consideradas pessoas de confiança, principalmente a tripulação da aeronáutica, da FAB, porque eles eram os ‘donos do avião’ ”, revela. O que estranha é que sempre houve rigidez quanto ao total do que se podia levar. “Em viagens internacionais eram no máximo 23 quilos e

Reprodução | El Pais

uma bagagem de mão. No mínimo, alguém liberou que o sargento levasse quase o dobro do permitido.” X lembra que o sargento era uma pessoa de baixa patente entre os que participam desses voos e alguém mais graduado teve de liberar. “Lembro, por exemplo, que era uma confusão quando alguém da secretaria de comunicação tinha de levar algum banner ou fundo de palco para ser usado nas viagens, nem isso libe-

ravam, era considerado como bagagem pessoal.” Avião presidencial Sobre se era ou não avião de Bolsonaro, X lembra que nas viagens da Presidência, seja em carro, avião, barco ou qualquer outro meio de transporte, sempre existe um segundo veículo. Garante que o avião era o “reserva” de Bolsonaro, que seria usado pelo presidente em caso de problemas na naPUBLICIDADE

FALTA EXPLICAR Como entrou? Como um sargento entra com 39 quilos de cocaína no avião presidencial? O dobro da bagagem permitida por pessoa. Alguém ajudou? Autorizou? De quem era a droga? O valor da droga transportada é avaliada entre R$ 6 milhões e R$ 10 milhões de reais. Como um sargento que ganha cerca de R$ 7 mil mensais tinha dinheiro para comprar essa droga? Se não era dele, de quem era? Avião da Presidência Uma das tentativas do governo foi dizer que a aeronave envolvida não era avião da Presidência. Como fica claro na matéria desta edição, era a aeronave reserva que seria usada por Bolsonaro caso houvesse problema no avião titular. São duas naves por viagem.

ve principal. “Pelo que entendi, a aeronave que levaria o Bolsonaro também pousaria em Sevilha, onde já estaria a reserva. Só não procedeu assim porque já haviam encontrado a cocaína. Então mudou a escala para Portugal.” Procurada por e-mail na segunda-feira, 1, a assessoria de comunicação do Ministério da Aeronáutica não respondeu às perguntas enviadas pela reportagem até a publicação desta matéria.


Brasil de Fato PR

BrasilParaná de Fato| PR 5

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

Servidores consideram indecente proposta de governador Ratinho Jr. anunciou índice de reajuste de 0,5% agora mais 4,5% em três anos. Trabalhadores perderam 17% em quatro anos Ana Carolina Caldas

D

epois de insinuar que seguiria a política do ex-governador Beto Richa, de reajuste zero para o funcionalismo, Ratinho Jr. anunciou pela imprensa, sem negociação com os servidores, proposta de parcelamento do reajuste anual, com 0,5% pago em 2019 mais 4,5% nos próximos três anos. Imediatamente, cerca de mil servidores que estavam em frente ao Palácio Iguaçu se revoltaram e começaram a gritar: “A greve continua”. Para a professora Marlei Fernandes, do Fórum das Entidades Sindicais, FES, a proposta é indecente. “Não é possível aceitar parcelamento

de uma dívida que se arrasta desde 2016. No ano que vem tem outra data-base para ser paga, nova inflação. Além do parcelamento, o governador também propôs a retirada da licen-

ça-prêmio dos servidores, o que foi mais uma surpresa negativa.” Em nota, o Coronel Washington, presidente da Associação da Vila Militar, AVM, disse que:

“Ordeiramente e dentro da lei, respeitando as autoridades constituídas, seguimos até aqui, porém não tivemos a mesma consideração por parte do Estado. Quem planta vento, co-

lhe tempestade. Vamos nos reagrupar, definir novas estratégias e vamos à luta para que tenhamos nossos direitos reconhecidos. Chega de falácias e promessas infundadas.”

Joka Madruga

PERDAS

Perdas de 17% em quatro anos Sem reposição salarial desde 2016, o funcionalismo público do Paraná reivindica reajuste neste ano de 4,94%, referente à inflação dos últimos 12 meses. Porém as perdas acumuladas passam de 17% nos últimos quatro anos.

Policiais do Paraná gastam do próprio bolso para trabalhar Leandro Taques

Ana Carolina Caldas

E

quipamentos faltando, viaturas sem manutenção, horas a mais de trabalho sem receber, adoecimento e casos de suicídio são alguns dos problemas que enfrentam os policiais do Paraná. Além de gastarem do próprio bolso para comprar materiais necessários para o trabalho. Pela Constituição, as policias militar e judiciária não podem entrar em greve, mas declararam apoio ao movimento dos servidores públicos. Caso o go-

vernador Ratinho Junior não apresente uma proposta que considerem viável, as entidades das polícias prometem ações para pressionar o governo. Segundo o Delegado Marques, do Sindicato dos Delegados da Polícia, “embora não possamos fazer greve, temos organizado ações para chamar a atenção do governo. O servidor público do Executivo está coberto de razão em fazer greve. A data-base é constitucional e foi promessa de campanha do governador.” Na segunda feira, 24 de

junho, os policiais deram apoio à greve levando para a frente do palácio do governo viaturas sem con-

dições de uso (foto). Uma forma de protesto para mostrar que, além da data-base, os servidores reivin-

dicam melhores condições de trabalho. “O que o governo economiza com o nosso policial trabalhando horários a mais sem remuneração, sem equipamentos de segurança e outros obsoletos, a ideia é que este recurso economizado fosse investido para o contribuinte em educação, saúde e segurança, mas é repassado para outros poderes. Desde 2016, há reajuste salarial apenas para Tribunal de Contas, Ministério Público e Poder Judiciário, que já ganham altos salários.”


Brasil de Fato PR 6 Cidades

Brasil de Fato PR

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

Privatização da Sanepar: água cara, mas nem sempre na torneira

Reprodução

Embora o estado do Paraná tenha, na teoria, o controle, na prática companhia favorece acionistas privados, que dominam 80% do capital total QUEM É O DONO DA SANEPAR Wagner de Alcântara Aragão

O

s paranaenses já começaram a receber mais uma conta de água da Sanepar com reajuste, desta vez de 8,53%, aplicado a partir do final de maio. A eficiência no reajuste de tarifas e no repasse dos lucros para acionistas privados, porém, não tem sido verificada na prestação de serviços. Desde a virada do ano, as notícias de falta de água, em especial em Curitiba e Região Metropolitana, têm se acumulado. Primeiro, o calor fora do normal registrado no verão foi apontado oficialmente como o causador de torneiras secas, já que fez aumentar o consumo. Depois, os temporais de maio e seus estragos teriam provocado interrupções no serviço.

PUBLICIDADE

Confira a composição acionária (dados da companhia): Demais acionistas estrangeiros Demais acionistas nacionais Estado do Paraná XP Long Biased FIM Government of Singapore The Bank of Nova Scotia Utilico Emerging Markets Trust PLC Prefeituras municipais

O fato é que, se para a falta de água as justificativas se baseiam em argumentos concretos, para o aumento no valor da conta não há outra razão senão atender aos interesses dos acionistas privados, e agradar ao chamado “mercado”.

37,57% 33,62% 20,03% 2,81% 1,91% 1,89% 1,72% 0,45%

Os acionistas, de anos para cá, conquistaram espaço na Sanepar, tanto na obtenção de mais ações como na implantação de um modelo de gestão que prioriza o lucro, nem que para isso sacrifique o povo com aumentos de tarifas.

Aumentos na conta e falta de água, consequências da “privatização” da Sanepar

Aumento maior que a inflação Wagner de Alcântara Aragão Entre 2012 e 2018, por exemplo, o reajuste na tarifa de água acumulado é de 111,25%, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos, Dieese. Em abril último, a Sanepar tentou implantar o primeiro reajuste deste ano, de 12,3%, mas foi barrada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que autorizou os 8,53%, em maio. Mesmo assim, o percentual fica acima da inflação acumulada em doze meses (de 4,58%, pelo IPCA). Enquanto para a população sobram aumentos, para os acionistas privados da Sanepar pingam dividendos. Em abril deste ano, em assembleia, a companhia decidiu

distribuir R$ 97,7 milhões em lucros aos acionistas. Vale lembrar que, em 2016 e 2017, o governo estadual colocou ações à venda, adquiridas principalmente por fundos de investimento e aplicadores estrangeiros. Hoje, em teoria, o governo do Estado mantém o controle da empresa porque dispõe de 60,1% do capital votante. No entanto, sua participação no capital total está em apenas 20,03%. Desse capital total, a maior parte (37,57%) está com acionistas estrangeiros. E as políticas adotadas pela companhia de 2012 para cá, com reajustes sucessivos nas tarifas, mostram que a empresa age como uma entidade privatizada. Pior: que lida com o recurso mais precioso e indispensável para a vida, a água.


BrasilCultura de Fato| PR 7

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

Mostra de cinema negro faz vaquinha on-line para segunda edição Vino Carvalho

Laís Melo

D

e 31 de julho a 7 de agosto acontece no CinePasseio e na Cinemateca de Curitiba a “Mostra de Cinema Negro Brasileiro”. Em sua segunda edição independente, produzida por Andrei Bueno, Bea Gerolin e Kariny Martins, reúne fi lmes dirigidos e protagonizados por mulheres e homens negros, propondo uma nova construção de olhares e narrativas. Para além, este ano a mostra cresce com propostas de mesas de debate com profissionais convidados como Cristina Amaral, Diego Paulino e Renata; Laboratório Griô de desenvolvimento de roteiros, que está com inscrições abertas até 13/7 para roteiristas negras e negros de todo o Brasil enviarem projetos de curtas, longas ou séries; Oficina o “Cinema e o Espelho”, com Everlane Moraes, documentarista especializada pela EICTV e convidada da II Mostra para exibir sua obra em conjunto na “Sessão Foco”; e Roda de Conversa com Viviane Ferreira, presidente da Associação das/os Profissionais do Audiovisual Negro, APAN, evento exclusivamente destinado ao público negro. O porquê da mostra O estudo “A Cara do Cinema Nacional”, do Grupo de Estudos Multidisciplinar da

Ação Afi rmativa (GEMAA) indicou que entre os fi lmes de maior bilheteria entre 2002 e 2012 os homens negros foram apenas 2% dos diretores e 4% dos roteiristas, enquanto que nenhuma mulher negra aparece nas funções. “Quando comparamos estas porcentagens com a população negra brasileira, cerca de 54%, as contas não batem. Em um mercado audiovisual que comprovadamente ainda se mostra bastante desigual na ocupação de postos de trabalho por pessoas negras, se posicionar enquanto cineasta negro é político, é estético”, explicam os realizadores.

Ajude a mostra a existir A mostra tem caráter independente, não há nenhuma espécie de financiamento privado ou público. Por esse motivo, a equipe realizadora está contando com o apoio de professores e da comunidade em geral e organizaram uma vaquinha online para arrecadar fundos. Para colaborar, acesse https://www.vakinha. com.br/vaquinha/559266

LUZES DA CIDADE Pedro Carrano

Mipoh Quem não tem um sonho? Eu reencontrei Daniel Mipoh doze anos depois. Em 2007, ele era um piá na área de ocupação Jardim Alegria, em São José dos Pinhais. Nosso coletivo, chamado Despejo Zero, articulava lutas por moradia e atuava ao lado da associação de moradores local. Começamos um curso de comunicação no Jardim Alegria, mas a sede da associação, perto do campinho, foi sendo apedreRicardo Stuckert jada, tendo os telhados roubados, até lembrar um muro de guerra. Assemelhava-se às obras do colégio estadual, também abandonadas, gerando no povo desilusão com o poder público. Transferimos o curso então para a casa de uma moradora. Já com um traço incrível, Mipoh foi responsável pelas capas e ilustrações do jornal da vila. E nos reconhecemos justamente pelos seus traços, quando no dia 26 de junho ele foi convidado para fazer uma arte na Vigília Lula Livre, ao lado de outro compa, Rudy Style. Com poucos golpes de sprays, Mipoh desenhou o reverendo Martin Luther King, símbolo da resistência pela igualdade entre negros e brancos. Símbolos que resistem no tempo. Sonhos e traços que se mantêm em resistência. Foi o caso de Mipoh.

DICAS MASTIGADAS

Bolo de bagaço de milho Essa receita é feita com o bagaço do milho, extraído de outros pratos como pamonha e canjica. A proposta é utilizar o máximo de partes do milho. Ingredientes 2 ovos inteiros. 1 xícara (chá) de leite. 1 xícara (chá) de açúcar. 1 colher (sopa) de manteiga 1 e 1/2 xícara (chá) trigo. bagaço de 5 espigas de milho (mais ou menos 2 xícaras de chá cheias) 1 e 1/2 copo de coco ralado (grosso) 1 colher (sopa) de fermento em pó Modo de fazer Bata todos os ingredientes no liquidificador exceto o bagaço, o trigo e o coco. Em uma vasilha coloque o bagaço e despeje o líquido sobre ele mexendo com uma colher de pau. Acrescente a farinha de trigo e metade do coco mexendo aos poucos até a massa ficar encorpada. Despeje a massa numa forma untada, leve ao forno e deixe assar em 240º por 30 min.

Reprodução

Brasil de Fato PR


Brasil de Fato PR 8 Esportes

Brasil de Fato PR

Paraná, 4 a 10 de julho de 2019

Vai contar contigo? Por Cesar Caldas Ivan Lins compôs, em 1979, a célebre canção “Começar de Novo” para a série televisiva “Malu Mulher” – primeiro programa a discutir temas como violência doméstica, igualdade no trabalho da mulher e aborto, em plena ditadura militar. Tornou-se não só um hino do feminismo brasileiro como ganhou o mundo, sendo gravada por ícones da música mundial como Sarah Vaughan e Barbra Streisand. Na próxima terça-feira, 9/7, a luta do Coritiba para voltar à primeira divisão tem reinício. O jogo é em Criciúma, mas nas duas semanas seguintes, também em noites de terças-feiras, as paradas serão no Alto da Glória, diante de São Bento e Vila Nova. O torcedor tem que incorporar o próprio clube e confundir-se com ele, como no primeiro verso da canção: “começar de novo e contar comigo”. Estádio cheio, coxa-branca!

Melhorias já Por Marcio Mittelbach O Botafogo de Ribeirão Preto, atual vice de Série B, reinaugurou no último fim de semana o seu estádio. Inaugurado em 1968, o Santa Cruz foi modernizado. A casa se transformou em uma arena multiuso com capacidade para 15 mil pessoas e telão de LED. Certamente a inauguração e o bom desempenho em campo do time paulista não são coincidência. A receita para fazer futebol não é segredo. Um bom time e um bom estádio são ingredientes essenciais. O presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, disse em entrevista que pretende modernizar a Vila Capanema. Eu diria mais. Essa deve ser a prioridade. O exemplo paulista é a prova de que não é preciso pensar em um projeto faraônico. A torcida do Paraná remodelou a Vila uma vez, em 2006. Já provou sua capacidade de mobilização diversas vezes. É só uma questão de agilizar a papelada e agendar o concurso de projetos.

Vitória do Brasil mantém Messi sem títulos pela seleção No melhor jogo da Copa América, um inspirado Gabriel Jesus levou Brasil para a final Divulgação | CBF

Frédi Vasconcelos

A

vitória do Brasil por 2 a 0, no Mineirão, manteve um tabu. O melhor jogador do mundo, Lionel Messi, nunca ganhou um título pela seleção argentina principal. E vai entrar para a história como participante do maior jejum da história. São 26 anos que o país não conquista um título. O último foi a Copa América de 1993. E o Brasil tem muito a ver com isso. Na noite de terça-feira, por exemplo, contou com atuações de gala de Gabriel Jesus e Daniel Alves para eliminar a Argentina. Na melhor partida da Copa América até agora, houve chances de vitória para os dois lados, mas o Brasil foi mais efetivo. Teve me-

nos chutes a gol que o adversário, mas foi melhor nas conclusões. E contou com a sorte, porque a bola foi duas vezes nas traves do goleiro Alisson, mas não entrou. Os argentinos ainda reclamaram de dois possíveis pênaltis e da falta da revisão dos lances pelo VAR, mas terão de se contentar com a disputa pelo terceiro lugar no próximo sábado.

O Brasil, na final no domingo à tarde, no Maracanã, enfrenta o vencedor de Chile e Peru, que jogariam na noite de quarta, antes do fechamento desta edição. Se der a lógica, o Brasil enfrentará o Chile, campeão das duas últimas copas América, em 2015 e 2016, com a melhor geração de jogadores de sua história. O Brasil tem sete títulos, sendo o último em 2007.

ELAS POR ELA Voa, Renan Lodi Por Roger Pereira Perdemos nosso craque. Não há como competir com o dinheiro do futebol europeu e nem com o sonho do jogador de atuar nas ligas mais prestigiadas. Com pouco mais de um ano no time principal do Athletico, Renan Lodi nos deixou. Na negociação mais cara da história do clube, vai jogar no Atletico de Madrid. Lodi é uma das grandes joias reveladas pelo Furacão. Apareceu no time aspirante, campeão paranaense de 2018, ascendeu ao time principal, assumiu a titularidade e foi um dos destaques na conquista da Sul-americana. Com potencial para já estar na seleção brasileira, tem tudo para conquistar a Espanha, a Europa e o mundo. Voa, Renan Lodi, e obrigado pelo tempo que pudemos comemorar suas grandes atuações. E que a grana arrecadada seja bem investida na reposição do lateral e em outras contrações pontuais e de peso para um segundo semestre de boas perspectivas dentro de campo.

Fernanda Haag

Para não ficarmos com saudade Para tristeza dos amantes de futebol, a Copa do Mundo está chegando ao fim. Uma copa histórica e que motivou milhões de torcedores ao redor do globo a torcerem pelo futebol de mulheres. No Brasil, acabamos voltando mais cedo do que gostaríamos para casa. Porém, você, torcedor que ficou com gostinho de quero mais, não se preocupe. Tem muita bola para rolar ainda este ano. Na próxima semana, o campeonato brasileiro feminino retorna, em suas duas séries. O Brasileirão da A1 retoma seus jogos após a pausa da Copa no dia 10/7.

Nessa rodada, a décima, teremos jogos como Corinthians x Foz Cataratas, Vitória x Santos, entre outros. Corinthians e Santos estão empatados na liderança, com 24 pontos, e o Vitória, por enquanto, guarda o oitavo lugar, com 11, garantindo a classificação para as quartas. O campeonato promete pegar fogo. A A2 já está no mata-mata e quem passar para as semis garante o acesso. Nessa briga, temos times como Palmeiras, Grêmio, América, Ceará, Cruzeiro e São Paulo. Ou seja, tem muita emoção por aí. Para não ficar na saudade é só apoiar e ver os jogos.

Profile for Brasil de Fato Paraná

Brasil de Fato Paraná - Edição 1209  

Brasil de Fato Paraná - Edição 1209  

Advertisement