__MAIN_TEXT__

Page 1

Ge Viana

forumdoc.bh

Reprodução

3G, 4G, 5G…

“Esta terra é a nossa terra”, programação de 2020, que é gratuita, segue até dia 28, com exibição de 71 filmes. Confira nosso roteiro cultural

Você sabe o que isso significa? Na nossa coluna Ciências, Coisa Boa você aprende sobre a tecnologia por trás das redes móveis de telefonia

CULTURA 14

VARIEDADES 13

MG Minas Gerais

20 a 26 de novembro • edição 330 • brasildefatomg.com.br • distribuição gratuita Elza Fiuza / ABr

Conheça os principais números das eleições de BH e do Brasil ELEIÇÕES 4 e 9

O RECADO DAS URNAS

Bernardo Dias / CMBH

Entrevista

com Iza Lourença (PSOL) e Macaé Evaristo (PT), vereadoras eleitas em BH ELEIÇÕES 6

Juiz de Fora Deputada federal Margarida Salomão (PT), apresenta suas ideias para a disputa do segundo turno OPINIÃO 8

"É preciso ir em frente, mas para ir à esquerda" avalia João Paulo Cunha OPINIÃO 2


2

OPINIÃO

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

OPINIÃO

Em frente, mas à esquerda João Paulo Cunha

ESPAÇO DOS LEITORES “Estou imprimindo e levando para casa as edições em PDF. Artigos excelentes, informações esclarecedoras, como as de João Paulo Cunha. Meus filhos adoram. A verdade é sempre o melhor caminho. Parabéns!!!” Sílvia Regina Pires Vieira Cordeiro, de Ponte Nova, para o Brasil de Fato MG. -“Não podemos deixar a esquerda sozinha” Magna Rodrigues comenta a matéria “Kalil e Câmara de Vereadores: como fica o cenário político após eleição municipal” -“Se eu tivesse direito a cinco votos, seriam de vocês! Me representam! Orgulhosa de vocês ocuparem a Câmara de BH” Flaviane Oliveira sobre matéria “Conheça o perfil das cinco mulheres de esquerda na Câmara de Vereadores de BH” -“Isso aí!” Júlia Nascimento sobre artigo “Crises, aprendizados e eleições: uma oportunidade para lutadores do povo” de Frederico Santana Rick. -“Privatizar é concentrar o lucro e socializar o prejuízo. Quem está pagando por isso é quem mais precisa” Emanuel Maciel comenta a matéria “Centenas de entidades de Minas e candidatos lançam carta ‘As Estatais São Nossas’”

Escreva pra gente também: redacaomg@brasildefato.com.br ou em facebook.com/brasildefatomg

Tirar Bolsonaro do poder é tão importante e uma tarefa de tal relevância civilizatória que a eleição para presidente desta vez terá três turnos. O primeiro foi cumprido em 15 de novembro: o presidente foi derrotado em parte, mas não está morto. Seus candidatos diretos na maioria dos casos não se elegeram. Mas o perfil conservador se manteve com grande parte dos prefeitos com raízes na direita, mesmo com alguns sinais promissores de recuperação

Huck, Moro e Dória são reacionários, não racionais do campo progressista, ainda que de forma localizada. Muitos candidatos, num esforço extremo de bajulação, registraram seus nomes eleitorais com o sobrenome do presidente. Os diversos bolsonaros foram quase todos derrotados – só um chegou a se eleger. No entanto, o puxa-saquismo descobriu outras formas, antepondo ao nome eleitoral patentes militares e cargos na polícia, como carimbo de sua filiação de alma e arma. Desses, muitos foram eleitos. De maneira simbólica, Bolsonaro perdeu, mas os bolsonaristas não. A ordenação espacial dos partidos e políticos é meio capenga e viciada. A extrema direita gosta de ser chamada de direita e a direita de centro. Por isso é preciso ficar de olho nas possíveis manobras para vender, na feira das várias frentes anti-Bolsonaro, candidatos reacionários como

O jornal Brasil de Fato circula semanalmente com edições regionais, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, no Paraná e em Pernambuco. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais em nosso país e no nosso estado.

sendo racionais. Nessa turma se alinham nomes que vão de Huck a Moro, passando por Dória, que se apresentam como representantes de uma geometria política sem lado, frente ou verso, espécie de anjos da ideologia da ética, do sucesso e do empreendedorismo. O ex-juiz Sérgio Moro, por exemplo, foi até hoje protegido de ser condecorado como espécime clássico da extrema direita, ganhando o salvo-conduto neutralizador do combate à corrupção que julgava encarnar como missão. O fato de ter atuado para eleger o atual presidente com a condenação ilegítima do seu adversário e de ter servido de ministro da Justiça, foi deixado de lado. Quando se analisam os prefeitos eleitos e a composição das novas câmaras é preciso cuidado. Houve renovação, mas com reforço dos partidos conservadores; os mandatos coletivos prosperaram; a diversidade está mais presente, mas longe da expressão que tem na so-

Houve renovação, mas com reforço dos conservadores ciedade. Há mais negros, mulheres, pessoas LGBTQIA+ e lideranças jovens, mas ainda distantes da capacidade de mudar o jogo sem muita luta pela frente. Cada vez mais a perspectiva de frente precisa fazer parte das discussões políticas. É preciso ir em frente, mas para ir à esquerda.

PÁGINA: www.brasildefatomg.com.br CORREIO: redacaomg@brasildefato.com.br PARA ANUNCIAR: publicidademg@brasildefato.com.br TELEFONES: (31) 3309 3314 / (31) 3213 3983

conselho editorial minas gerais: Aruanã Leonne, Beatriz Cerqueira, Bernadete Esperança, Bruno Abreu Gomes, Ênio Bohnenberger, Felipe Pinheiro, Frederico Santana Rick, Helberth Ávila de Souza, Jairo Nogueira Filho, Jefferson Leandro, Joana Tavares, João Paulo Cunha, Joceli Andrioli, Jô Moraes, José Guilherme Castro, José Luiz Quadros, Juarez Guimarães, Laísa Campos, Marcelo Almeida, Makota Celinha, Maria Júlia Gomes de Andrade, Milton Bicalho, Neila Batista, Nilmário Miranda, Padre Henrique Moura, Padre João, Pereira da Viola, Renan Santos, Robson Sávio, Rogério Correia, Samuel da Silva, Talles Lopes, Titane, Valquíria Assis, Wagner Xavier. Redação: Amélia Gomes, Bruna Bentes , Larissa Costa, Rafaella Dotta, Raíssa Lopes e Wallace Oliveira. Colaboradores: Anna Carolina Azevedo, André Fidusi, Bráulio Siffert, Diego Silveira, Fabrício Farias, Izabela Xavier, João Paulo Cunha, Jonathan Hassen, Jordânia Souza, Pedro Rafael Vilela, Renan Santos, Rogério Hilário, Sofia Barbosa e Z Carota. Revisão: Luciana Gonçalves. Administração e distribuição: Paulo Antônio Romano de Mello e Vinícius Moreno Nolasco. Diagramação: Tiago de Macedo Rodrigues. Tiragem: 10 mil exemplares. Razão social: Associação Henfil Educação e Comunicação


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020 Christian Parente /Divulgação

Declaração da Semana “Não ser fascista’ não é qualidade; é pré-requisito. Antifascismo é condição ativa e requer, mais do que palavras, a luta constante contra as condições socioeconômicas que alimentam o fascismo”

GERAL

3

Número da Semana 5.783.357

pessoas estão inscritas no ENEM. As provas estão marcadas para 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Os conteúdos de apoio estão disponíveis em abre.ai/materialenem

20 de novembro: dia de luta Tânia Rego /Agência Brasil

Disse o professor Silvio Almeida, autor do livro Racismo Estrutural, ao apoiar Guilherme Boulos e Luiza Erundina, no segundo turno em São Paulo.

O dia da Consciência Negra, 20 de novembro, marca a morte de um dos maiores lutadores contra a escravidão, Zumbi dos Palmares. A história conta que Zumbi nasceu livre em 1655 no estado de Alagoas e comandou por muitos anos o Quilombo dos Palmares, que chegou a ter 20 mil habitantes. A data passou a ser celebrada pelo Movimento Negro a partir da década de 1960 como uma forma de valorização da comunidade negra e da sua contribuição na história do país. Hoje, a data é oficializada pela lei nº 12.519/2011 e celebra a resistência do povo negro contra a escravidão e a luta contra o racismo no Brasil.

Quer baixar o CRLV?

Arquivo / Agência Brasil

A partir deste mês, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), do Detran-MG, pode ser baixado pelo MG app – Cidadão, aplicativo oficial do governo de Minas. De acordo com a legislação vigente, o documento é válido quando apresentado impresso. Caso o motorista queira mostrar o certificado na tela do celular, é necessário utilizar o aplicativo Carteira Digital de Trânsito. O MG app está disponível para Android e iOS.


4

ELEIÇÕES

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

Câmara de BH tem renovação de quase 60%. Coligação de Kalil elegeu 18 (44%) Reprodução

PSD é o partido com mais vitórias nas cidades mineiras com mais de 200 mil habitantes Reprodução

Redação

A

penas 17 dos 41 vereadores eleitos em Belo Horizonte neste domingo (15) já ocupavam cargos na Casa. O saldo representa uma renovação de 58,54% na Câmara dos Vereadores. A composição da Casa também vai contar com mais partidos. No atual mandato são 19 legendas, passarão a ser 23. O PCdoB e o PSB perderam a cadeira que ocupavam. Já os partidos PP, PDT, PL, PMN, PRTB e Rede passarão a ter representantes. Outro destaque do pleito é a eleição da primeira trans para o legislativo de Belo Horizonte, Duda Salabert (PDT). A professora foi a vereadora mais votada na capital e bateu o record de votos de Belo Horizonte. O número de cadeiras ocupadas por mulheres também teve um avanço significativo. Em 2016, apenas quatro cadeiras da Casa foram ocupadas por mulheres, neste ano o número subiu para 11. A bancada de esquerda na Câmara de BH manteve as cinco cadeiras que ocupava. Para o mandato de 2021 a 2024 todas as cadeiras vão ser ocupadas por mulheres. São: elas Macaé Evaristo (PT), Sônia Lansky da Coletiva (PT), Bella Gonçalves (PSOL), Iza Lourenço (PSOL) e Duda Salabert (PDT). Dezoito vereadores, integrantes da coligação que reelegeu Alexandre Kalil (PSD) agora devem compor a base de apoio do prefeito. Ou seja, quase a metade do total de vagas do legislativo, 43, 9%.

As 13 cidades mineiras com mais de 200 mil habitantes concentram um terço de todos os eleitores do estado. No domingo (15), os moradores desses lugares foram eleger prefeitos e vereadores para os próximos quatro anos. Em Belo Horizonte, Uberlândia, Montes Claros, Betim, Ribeirão das Neves, Sete Lagoas, Santa Luzia, Ipatinga e Divinópolis, a

disputa foi decidida no primeiro turno. Com três prefeituras, o maior vitorioso é o PSD, que venceu em Belo Horizonte, com Alexandre Kalil, Santa Luzia, com o Delegado Christiano Xavier, e Betim, com Vitório Mediolli. PP, Cidadania, DEM, Patriota, PSL e PSC estarão à frente de uma cidade com mais de 200 mil habitantes cada um.

Segundo turno Haverá segundo tur- do turno André Merlo no em outras quatro (PSDB) e Doutor Luciacidades com mais de no (PSC). 200 mil habitantes. Em Contagem, a disputa será travada entre Marília Campos (PT) e Felipe Saliba (Dem). Em Juiz de Fora, Margarida 13 cidades com Salomão (PT) e Wilson mais de 200 mil Rezato (PSB); Uberaba habitantes com Elisa Araújo (Solidariedade) e Tony Car- concentram los (PTB); Governador um terço do Valadares tem como eleitorado candidatos no segun-


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

MINAS

5

Cientista analisa relevância de Kalil, estratégias do PSOL e do PT, perspectivas de Zema e mais DIAGNÓSTICO Heloisa Starling, cientista política e professora da UFMG, analisa o resultado das eleições para o executivo e o legislativo de Belo Horizonte Reprodução o Kalil é uma amostra de gestão pública fora do espectro polarizado e ideológico”.

Kalil no governo de Minas em 2022? “Certamente, ele está cacifado para o governo de Minas. Mas as Minas são muitas. Um patamar importante é a prefeitura de BH, mas tem que se tornar conhecido e suficientemente bem ava-

O anti-petismo continua vivo Raíssa Lopes

H

eloisa Starling é historiadora, cientista política, professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e escritora. Em análise para o Brasil de Fato, ela comenta a vitória de Alexandre Kalil, prefeito reeleito pelo PSD em BH, reflete sobre o tamanho do bolsonarismo na capital mineira e afirma que o anti-petismo ainda não saiu de cena, assim como acredita que a união de características do PSOL e PT poderia se tornar uma estratégia vitoriosa para o campo progressista nos próximos anos. O que levou Kalil à vitória no primeiro turno, com 63% dos votos “O elemento imediato e principal certamente é a defesa das pessoas no momento da pandemia. A maneira como Kalil se comportou até agora foi impressionante, seja no sentido de proteger as pessoas ou prote-

Kalil é um dos nomes mais bem posicionados para a eleição de governador ger a cidade. O prefeito enfrentou pressão de todos os lados, para não fazer isolamento, para a abrir o comércio, teve carreata na frente da prefeitura. E ele bancou, junto com médicos. A população viu isso. E o prefeito tem uma particularidade interessante. Ele fala as coisas de forma muito transparente. Quando aconteceu o episódio da inundação em janeiro de 2020, ele foi para a mídia e disse ‘a culpa é minha’. Ele diz ‘isso não está funcionando? A culpa é da prefeitura’. Isso é uma característica muito republicana. Não estou entrando no mérito dos acertos ou erros. Ele tem esse traço de autenticidade, é um

cara mau humorado, que em todas as fotos está carrancudo. Existe um personagem aí, digamos assim. Um cara capaz de ótimas tiradas, que diz que ‘quem tem medo de buzina é cachorro distraído, não

O governo estadual foi derrotado, Zema perde o prefeito de BH’. Não tem como não ter simpatia por um sujeito que diz um negócio desses [risos]. 2º mandato e capacidade de gestão de Kalil “Essa próxima gestão vai ser um bom momento para que possamos avaliar a qualidade da boa gestão da coisa pública do prefeito. Provavelmente Kalil vai buscar expandir as características do primeiro mandato. Ele ganhou a confiança da população e sabe disso. Além disso,

liado. Mas, do ponto de vista do indicativo, é um dos nomes mais bem posicionados para a eleição de governador, por conta dessa vitória impressionante na capital”. Eleição em BH mostrou espaço ocupado por Zema e Bolsonaro “É uma eleição para prefeito, não é um plebiscito do governo estadual nem do federal, mas indica algumas coisas. Por exemplo, o candidato apoiado pelo governo estadual não teve nenhuma relevância. O governo estadual foi derrotado, Zema perde. Já a votação de Bruno Engler nos dá a dimensão do bolsonarismo em Belo Horizonte. Nós temos 123 mil bolsonaristas em uma população de 2,5 milhões. É possível perceber o desenho de onde está esse bolsonarismo, e está principalmente na classe média. A eleição de Belo Horizonte reduziu o bolsonarismo ao seu tamanho. Não é pequeno, 123 mil pessoas não

é uma quantidade pequena, mas fica bem menor quando você compara com o Kalil [que teve 63,36%, 784.307 votos]”. Composição da Câmara de Vereadores é um recado para a esquerda “[O cenário da Câmara após eleições] dá um recado claro para o campo das esquerdas, principalmente para o PT. Tivemos uma renovação quase completa. É preciso um tipo de representação que esteja alinhada a determinadas pautas e a determinadas questões da atualidade. O PT tinha dois vereadores, continuou com dois vereadores, mas o perfil mudou radicalmente. O PSOl aparece com uma força muito interessante. O partido incorpora essa pauta atual e a identificação está sendo muito grande com ele. E essa eleição foi de um protagonismo do PSOL muito mais relevante do que o do PT. O anti-petismo continua vivo. E o PT não soube se apresentar nesta eleição de uma forma nova. Não só incorporando essas pautas mais recentes, mas também com propostas relevantes para a cidade. Nas mulheres que foram eleitas reconhecemos a pauta identitária, mas, se focamos em uma figura como a Macaé, achamos uma grande discussão sobre a educação. Acredito que se a bancada progressista se reunir e conseguir conversar, é possível construir um projeto muito interessante, que pode contar com políticas públicas amplas e com o catálogo de direitos, que é onde está a questão do gênero”.


6

ELEIÇÕES

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

“Nosso mandato será portavoz das lutas populares”, diz Iza Lourença, vereadora eleita

ELEIÇÕES 2020 Com quase 8 mil votos, Iza Lourença (PSOL) é negra e feminista Larissa Costa cursinho popular Consciência Barreiro. Nossa Crescida em Ven- campanha também foi da Nova, moradora do voltada às pessoas proBarreiro e bilheteira do gressistas da cidade que metrô. Iza Lourença, estão a fim de enfrentar do PSOL, foi eleita ve- o bolsonarismo, a políreadora de Belo Hori- tica de ódio, e fazer uma zonte com quase 8 mil política por direitos sovotos. Com 27 anos, Iza ciais. tem uma trajetória no movimento estudantil Você é jovem e e, recentemente, pas- mãe. Que desafios sou a compor a dire- você já enfrentou ção de base do Sindi- na campanha? A política exclui as cato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindi- mulheres mães e, conexmetro), é negra e femi- sequentemente, clui as mulheres. A gennista. te está numa sociedade Brasil de Fato MG – extremamente machisQual é sua trajetó- ta, em que o peso do cuidado dos filhos recai ria política? Iza Lourença – Co- mais sobre as mulheres. meçou no movimen- Foi importante contar to estudantil da UFMG, com as pessoas nas ruas no curso de jornalismo, por mim. As pessoas fafui coordenadora ge- lavam “Iza, você não ral do Diretório Central pode estar os três turda UFMG. Impulsiona- nos na rua, mas eu vou mos movimentos e co- estar lá por você”. letivos feministas antirracistas, LGBTs. Em E como você ava2017, entrei no PSOL lia a composição da e em 2018 fui candi- Câmara que toma data à deputada esta- posse em janeiro? É muita força a gente dual. Construímos no Barreiro, onde moro, o poder contar com uma

bancada de esquerda 100% feminina. Isso demonstra que existe um clamor por renovação e por mulheres na política. Vai ser um desafio a gente fazer o nosso feminismo lá na Câmara de fato popular, para o nosso povo, para quem trabalha para fazer a cidade funcionar e não vai aceitar a retirada de direitos. E entre as quatro de partidos de esquerda, duas são negras: você e a Macaé. É muito importante estar lá junto com a Macaé, ela tem uma trajetória no movimento negro. Temos duas gerações de mulheres negras na Câmara e essa integração pode colocar o movimento negro em outro patamar em BH. Quero que o 20 de novembro seja marcado com o movimento negro unificado na rua. Quero que o mandato seja apenas um instrumento para ecoar a voz das lutas populares.

“Voltar com creches e escolas em tempo integral em BH é uma demanda imensa”, diz Macaé Evaristo

ELEIÇÕES 2020 Vereadora eleita, professora promete batalhar por uma cidade antirracista e com educação de qualidade para todos` Raíssa Lopes sidade e Inclusão. Também atuei com a educaMacaé Evaristo nas- ção escolar indígena. ceu na cidade de São Gonçalo do Pará, na re- Como você avalia gião Centro-Oeste de a composição da Minas Gerais, é filha de Câmara que toma professora, se inspirou posse em janeiro? É uma Câmara que na mãe e seguiu a profissão de docente. Foi tem um grupo maior de eleita vereadora de BH conservadores e libepelo PT com quase 6 rais, que pode mostrar um conservadorismo mil votos. excludente. Pela frente, temos o desafio de Brasil de Fato construir um ambienQual é a sua trajete de respeito, de capatória política? Macaé - Costumo cidade de dialogar, de dizer que a mulher ne- avanço nos pensamengra já nasce fazendo tos, nas ideias e em depolítica. Para a gente fesa da vida. Precisamos fazer uma sobreviver nessa estrutura excludente, é pre- cidade do bem viver, ciso aprender a se orga- que é uma cidade annizar, articular, reivin- tirracista, menos dedicar e se manter firme. sigual. Contra aqueles Comecei como pro- que querem privatizar fessora da Rede Mu- tudo, eu defendo que o nicipal de Educação Estado tem responsabide BH em 1984 e de- lidade de atuar para gapois fui diretora de es- rantir os direitos daquecola, Secretária Muni- les que são mais opricipal de Educação, Se- midos na sociedade. E cretária no Ministério acho que a população da Educação e Secreta- de BH fez esse chamaria Nacional de Diver- do. Tivemos a amplia-

ção da bancada de mulheres e ainda que não sejam todas da esquerda, é significativo. O prefeito Alexandre Kalil (PSD) se reelegeu no primeiro turno. Que avaliação você faz da sua gestão? Acho que as contradições fazem parte da vida política, e avaliar a gestão do Kalil é avaliar sob a perspectiva das contradições. Teve muitos acertos, fez uma excelente gestão da pandemia, mas tem contradições. Uma, por exemplo, é que as mulheres negras, nós, precisamos de creche, precisamos de escola. Mas a gente precisa fundamentalmente de creche e escola em tempo integral. A redução da carga horária dos estudantes nas creches e no ensino fundamental impacta diretamente a vida das mulheres. O bebê fica com quem? Isso é um drama.

LEIA NO SITE DO BRASIL DE FATO AS ENTREVISTAS COMPLETAS DE IZA LOURENÇA E MACAÉ EVARISTO


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

ELEIÇÕES

7

“O que emerge desta eleição é uma esquerda com rosto de mulher”, afirma Margarida Salomão ELEIÇÕES Ex-reitora da UFJF disputa a prefeitura do quarto maior município mineiro Wallace Oliveira

O

segundo turno em Juiz de Fora será disputado entre a deputada federal, e ex-reitora da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Maragarida Salomão (PT) e o empresário Wilson Rezato. Se vencer a disputa, Margarida pode se tornar a primeira mulher a governar o município da Zona da Mata mineira, com a quarta maior população do estado. Em entrevista ao Brasil de Fato, a parlamentar comenta os desafios de sua candidatura e analisa o cenário político estadual e nacional. Margarida defende que é possível, por meio de outro modelo de desenvolvimento de Juiz de Fora, enfrentar a crise sanitária, econômica e social que afeta as cidades brasileiras. Qual o seu programa para enfrentar a cCovid-19, o desemprego e a fome em Juiz de Fora? É possível combater essa crise tendo um governo federal que atua para propagar o vírus e reduz o auxílio emergencial pela metade? Essas questões são interdependentes e exigem, de qualquer gestor, a capacidade de liderar uma articulação de diferentes secretarias e forças da cidade para resolvê-los. Apesar da inabilidade do governo federal em criar propostas e soluções para a crise, acredito que, na cidade, consigamos construir alternativas que ajudem a resolvê-los. É necessário adotar medidas cientificamente comprovadas para coibir a propagação do coronavirus,

como algumas cidades no Brasil mostraram ser eficazes e efetivas – testagem suficiente, identificação e monitoramento dos casos, territorialização das ações, medidas de distanciamento social, dentre outras. Esse debate nos traz à questão do desemprego, mas também dos trabalhadores informais, gente que hoje está no corre para garantir alguma renda. A prefeitura tem como agir, incentivando cadeias locais, comprando do pequeno produtor, investindo na economia solidária.

Prefeitura tem como agir para enfrentar desemprego e trabalho informal Há ainda que se cuidar de quem está em situação de vulnerabilidade, por vezes em situação de rua. Assim que assumir a prefeitura, vou adotar medidas rápidas e efetivas para esse segmento populacional. De imedia-

to, colocando o aparelho público para garantir condições mínimas de higiene, como banho e lavagem de roupas. De modo geral, mapeando no número de famílias e pessoas nessas condições, para que possamos criar políticas específicas para esses grupos, de combate à fome e a miséria. Neste momento, o governo Bolsonaro promove uma ofensiva contra o serviço público, ase estatais e as universidades públicas. Essas pautas são nacionais, mas afetam diretamente os municípios. O que os prefeitos e prefeitas podem fazer para resistir a esses ataques? O desmonte das estatais afeta a autonomia dos estados e municípios na busca por soluções efetivas para seus problemas, haja vista a questão atual do “apagão” no Amapá, cuja responsabilidade é de uma empresa privada, que passou a cuidar do fornecimento de energia do estado depois de ser privatizada. O que eu tenho defendido é que temos que encontra lo-

calmente soluções para os problemas da cidade, apor meio de uma gestão eficaz, inovadora, que incorpore o uso de tecnologias para facilitar os trâmites e resoluções de demandas e que encontre também, no município, formas de garantir autonomia e independência no fornecimento de direitos básicos e essenciais a qualquer cidadão. De todo modo, o Consórcio do Nordeste pode nos servir de inspiração para uma articulação mais forte entre municípios, de modo a conjuntamente intervir em favor de pautas como a defesa do serviço público.

Temos uma agenda antenada com gestões ecologicamente responsáveis Com as chuvas fortes , a população das cidades mineiras se vê às voltas com alagamentos e também perdas de moradia. Que reforma urbana pode dar conta desse problema? Esse é um problema histórico. As cidades, e Juiz de Fora especialmente, cresceram de forma desordenada, tanto geograficamente quanto para o alto, por meio de uma verticalização intensa, e que não foi acompanhada por um crescimento no investimento de infraestrutura de drenagem, escoamento e tratamento de esgoto e água das chuvas. Temos uma agenda antenada com o que há de mais

inovador em gestões ecologicamente responsáveis e também responsável com esses problemas estruturais de água e esgoto – que muitas vezes não conseguem tanta atenção do gestor público, por não serem obras em que seja possível colocar uma “placa”. Mas é preciso pensar em outro modelo de crescimento e desenvolvimento da cidade, que leve todas essas pautas em consideração. É o que estamos propondo para Juiz de Fora. As duas candidatas do PT com chances de vitória em cidades mineiras das mais populosas são Margarida Salomão e Marília Campos. Qual o significado dessas candidaturas para a luta política em Minas e no Brasil? Isso tudo demonstra que a esquerda segue forte em Minas. Somos relevantes em muitas cidades, como em Teófilo Otoni. Elegemos tantas vereadoras Minas afora. Macaé e a Coletiva com Sônia em BH, Moara em Contagem, Laiz em Juiz de Fora, Dandara em Uberlândia. Agora, duas mulheres com chances reais de eleição em duas das maiores cidades do estado. O que emerge dessa eleição é uma esquerda com rosto de mulher, rosto negro, de resiliência e empatia.

Desmonte das estatais afeta estados e municípios na solução dos problemas


8

OPINIÃO

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020 Michel Dantas /AFP

Roberta Eugênio

Brasil deveria ser governado por quem passou fome

O covid-19 questiona o sentido da vida A intrusão do covid-19 atingindo todo o planeta e dizimando mais de 1 milhão de vidas que não puderam ser veladas e receber o último carinho de seus familiares, além de infectar outras milhões de pessoas, suscitou a perturbadora pergunta: qual o sentido da vida? Por que esse sofrimento todo? O que a natureza nos quer dizer com esse vírus invisível que colocou de joelhos todas as potências militaristas? O covid-19 caiu como um meteoro rasante sobre o sistema do capital e o neoliberalismo. Seus mantras foram destroçados. Ninguém come computadores, nem se alimenta dos algoritmos da inteligência artificial. Qual eram os dogmas da fé capitalista e neoliberal? O essencial é o lucro, no menor tempo possível, a concorrência feroz, a acumulação individual ou corporativa, o saque cruel dos recursos da natureza, a postulação de um Estado mínimo. Se tivéssemos seguido estes mantras, o extermínio de vidas humanas seria incalculável. Sem políticas públicas as pessoas seriam tragadas por um destino atroz. No homem O que conta não é o lucro, mas a vida; não é a concor- comum age o rência, mas a solidariedade; não é individualismo, mas a princípio da cooperação entre todos; não é o assalto aos bens e serviços da natureza mas o seu cuidado e proteção; não é um esperança Estado mínimo, mas o Estado suficientemente apetrechado para atender às demandas urgentes da população. O homem comum que compõe a grande maioria, se levanta, perde precioso tempo de vida nos ônibus, vai ao trabalho, não raro penoso e mal remunerado, luta pela família, se preocupa com a educação de seus filhos, sonha com um país melhor. Nele está agindo o princípio da esperança. Assim cremos que os tempos de covid-19 hão de passar. Assim a sociedade poderá caminhar rumo a um sentido maior. Leonardo Boff é teólogo, filósofo e escritor, autor de “Saudade de Deus”, Vozes 2019. Estes são artigos de opinião. A visão dos autores não expressam necessariamente a linha editorial do jornal Brasil de Fato

Roberta Eugênio é mestre em direito, assessora jurídica parlamentar e pesquisadora. ...Na edição 322...

ACOMPANHANDO

Leonardo Boff

Carolina Maria de Jesus (1914-1977) dizia que o Brasil deveria ser governado por alguém que já passou fome. Quando essa mulher negra, escritora, catadora, favelada e em breve - doutora (honoris causa, em homenagem da Universidade Federal do Rio de Janeiro) articula a ideia acima, os temas da representação, da desigualdade racial e de classe, do acesso a direitos fundamentais, se apresentam de modo retumbante. O Brasil de hoje é o fruto de um processo de violência e exploração. E o fruto gerou sementes. As práticas de espoliação da terra, de abuso sobre os corpos, de violência, da limitação no acesso aos bens públicos podem ser vislumbradas como a tônica do desenvolvimento das nossas instituições. E sabemos que este debate se sustenta no Brasil e no mundo por meio de estruturas coloniais e capitalistas. E assim, em sua arguta afirmação, a doutora Carolina Maria de No Brasil cinco Jesus insere mais uma linha ne- bilionários cessária ao tema da represen- detêm mais da tação: a experiência cotidiana, aquela da maioria dos brasileiros metade da que passam por absurdas desu- riqueza do país manidades, também faz parte da política. Passar fome fala sobre a urgência de diminuir o lucro para que todos possam comer. Sobre escolhas relacionadas à destinação de recursos, na elaboração e mobilização de um projeto político, na relação com a solidariedade e com as práticas comunitárias, com acesso à água, iluminação, educação. No Brasil apenas cinco bilionários detêm mais da metade da riqueza do país. E é possível afirmar que esses, já detentores de privilégios, ainda são os destinatários prioritários de direitos. Hoje temos exemplos suficientes de conquistas sociais fruto de pressões populares e que foram cabalmente destruídas por políticos tradicionais. Fiquemos atentos.

13% da população mundial já comprou 51% das vacinas em teste E agora... Pfizer finaliza testes e CoronaVac chega ao Brasil Os laboratórios Pfizer e BioNTech anunciaram que os testes da fase 3 da vacina que vêm desenvolvendo foram finalizados. O imunizante teria eficácia de 95% e não causou efeitos colaterais graves. É o primeiro imunizante contra o novo coronavírus a encerrar a terceira e última fase de testes. Artigo na revista científica Lancet mostrou resultados promissores também nos testes da CoronaVac, imunizante do laboratório chinês Sinovac. A resposta imune chegou a 97% dos casos.


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

BRASIL

99

Vinicius Loures / Câmara dos Deputados

57 cidades terão 2º turno ELEIÇÕES A corrida pela Prefeitura segue em grande parte das capitais e demais municípios brasileiros; 2º turno acontece dia 29

Elza Fiúza / ABr

Com 17 candidatos no 2º turno, PT e PSOL ganham terreno nas 100 maiores cidades Redação Em 57 dos 5.567 municípios em que ocorreram as eleições municipais no domingo (15) haverá o segundo turno das eleições 2020. Os eleitores deverão retornar às urnas no próximo dia 29 de novembro para escolha final do próximo prefeito das cidades. Segundo normas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), podem ter segundo turno as cidades com mais de 200 mil eleitores, que são 95 em todo o país. Os mandatários já foram eleitos em primeiro turno em sete capitais brasileiras: Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Natal (RN) e Palmas (TO), sendo a última a única capital do país com menos de 200 mil eleitores, ou seja, sem possibilidade de um segundo turno. Em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Aracaju (SE), Maceió (AL), Recife (PE), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Teresina (PI), São Luís (MA), Goiânia (Goiás), Belém (PA), Cuiabá (MT) Boa Vista (RR), Manaus (AM), Rio Branco (AC), Porto Velho (RO), a disputa continua.

O 2º turno também pode acontecer em Macapá, no Amapá, no entanto, os eleitores não foram às urnas neste domingo após o adiamento do pleito em razão do apagão que atingiu o estado nos últimos dias. A eleição deve acontecer ainda este ano. Fernando de Noronha (PE) e Distrito Federal são os únicos territórios brasileiros que não participam de eleições municipais.

ABSTENÇÕES RECORDES

Com 23,14% de não comparecimento às urnas, o Brasil registrou o maior índice de abstenções em pleitos municipais dos últimos 20 anos. Em Belo Horizonte 550.633 eleitores que deixaram de votar, 28,34% do total. Em 2016, foram 438.968 eleitores deixaram de comparecer às urnas no segundo turno, 22,77% da capital mineira. Já em São Paulo, o índice chegou a 29,29%. No Rio de Janeiro, o número foi ainda maior: 32,79%. Em Salvador, na Bahia, 26,46% dos eleitores não compareceram.

O Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) estão entre as siglas que mais cresceram na disputa das prefeituras das 100 maiores cidades do país. Somados, os dois partidos, que hoje não têm nenhum prefeito nesses municípios, podem chegar a 17 representantes a partir de 2021: 13 do PT e 2 do PSOL. Além de Guilherme Boulos em São Paulo (SP), maior cidade brasileira, o PSOL disputará 2º turno em Belém (PA), com Edmilson Rodrigues, em 29 de novembro. O PT continua na disputa no Recife (PE), com Marília Arraes; em São Gonçalo (RJ), com Dimas Gadelha; em Caxias do Sul (RS), com Pepe Vargas; em Santarém (PA), com Maria Lima; em Cariacica (ES), com Celia Tavares (PT); em Contagem (MG), com Marília Campos; em Guarulhos (SP), com Elói Pietá; em Feira de Santana (BA), com Zé Neto; em Juiz de Fora (MG), com Margarida Salomão; em Diadema (SP), com Filippi; em Anápolis (GO), com Antonio Gomide; em Pelotas (RS), com Ivan Duarte; em Vitória da Conquista (BA), com Zé Raimundo; em Mauá (SP), com Marcelo Oliveira; e em Vitória (ES), com João Coser. Em 2016, o PT disputou o 2º turno em sete das maiores cidades do país e só venceu em Rio Branco (AC),

com Marcus Alexandre, que renunciou em 2018. Outro partido do campo progressista, o PCdoB disputará o 2º turno em Porto Alegre (RS), com Manuela D’Ávila. PSD, PSDB e MDB Entre todas as siglas, a que mais ganhou terreno nas 100 maiores cidades do país foi o PSD, que tinha seis prefeitos, já garantiu cinco e pode chegar a 19 após o segundo turno. O PSDB, que até 31 de dezembro é o primeiro do ranking, com 28 prefeitos, garantiu oito em primeiro turno e pode chegar a 23. O MDB, segundo colocado, tinha 15 prefeitos. Neste domingo, elegeu sete em primeiro turno e disputará o segundo turno em outros 14 municípios. Mulheres: 59 disputaram as capitais Das 317 candidaturas às prefeituras das capitais brasileiras, apenas 59, ou 23%, eram mulheres. Cinthia Ribeiro, em Palmas (TO), foi a única a conseguir se eleger no primeiro turno. No segundo turno, apenas cinco, ou 11% do total de concorrentes que seguem na disputa, são mulheres. Dessas, apenas uma é mulher negra.


14 10

BRASIL

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

Amapá: transformador chega, mas população segue em rodízio de energia APAGÃO Com equipamento em fase de montagem, prazo de normalização é até 26 de novembro; nas ruas, protestos contra atrasos Dayane Oliveira

Catarina Barbosa O transformador de alta voltagem que promete restabelecer por completo a energia do estado do Amapá já está em fase de montagem, segundo informações da Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE). O prazo de normalização segue sendo o dia 26 de novembro. Até lá, a população continuará no sistema de rodízio de energia elétrica de três em três horas. Protestos Na noite de quarta-feira (18), moradores de Macapá foram às ruas protestar contra a demora na normalização do serviço. Daniel Lima, um dos organizadores do Movimento SOS Amapá, confirma que a energia retornou em sistema de rodízio desde o novo apagão registrado na terça-feira (17). “A energia está sendo restabelecida conforme o

rodízio. Os protestos cumprem uma função pedagógica, porque as pessoas começam a perceber que ou elas votam certo ou a qualquer momento um novo apagão pode acontecer. Então, existe uma conscientização a partir dos protestos”, diz Lima. TCU autoriza investigação sobre apagão Na última quarta-feira (18), o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou a instauração de um processo de investigação sobre as causas do apagão, que atingiu cerca de 750 mil amapaenses. A ministra Ana Arraes assinou o documento que autoriza a investigação. A averiguação acerca dos fatos partiu de um pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). A investigação dará conta não apenas das causas, mas também dos responsáveis pelo apagão.

Nossos direitos NÃO VOTEI NO PRIMEIRO TURNO. POSSO VOTAR NO SEGUNDO? Quem não votou no primeiro turno pode votar normalmente no segundo, desde que não esteja irregular com a Justiça Eleitoral. Está irregular quem não votou, nem justificou o voto nas últimas eleições. Vários eleitores tiveram o título cancelado esse ano por não votarem ou não justificarem a ausência por 3 eleições consecutivas. As consequências disso são restrições em inscrições em concursos públicos, na posse de cargos ou funções públicas e até mesmo dificuldades na obtenção de emprés-

timos em instituições financeiras mantidas pelo governo. Quem não votou no primeiro turno, neste ano pode fazer a justificativa pelo aplicativo “e-Titulo” da Justiça Eleitoral, além de poder entregar o Requerimento de Justificativa Eleitoral no TRE. O prazo para a justificativa referente ao primeiro turno é até o dia 14 de janeiro de 2021. Para o segundo turno, o prazo é até 28 de janeiro de 2021 Jonathan Hassen é advogado popular

ANÚNCIO


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

MUNDO

15 11

Argentina: Câmara de Deputados aprova projeto de lei de imposto sobre grandes fortunas Casa Rosada

putado Máximo Kirchner, respondeu às posições contrárias: “Não é uma confrontação entre os que mais e menos têm, e é por isso que incluí-

Fernanda Paixão

A

pós mais de 13 horas de sessão, a Câmara dos Deputados da Argentina aprovou o projeto de lei de imposto sobre as grandes fortunas. Foram 133 votos positivos do Frente de Todos, partido do governo atual, e aliados, contra 115 negativos e 2 abstenções. Com a aprovação na Câmara, o projeto de lei será agora debatido e votado no Senado. O projeto consiste em uma contribuição solidária baseada na redistribuição de renda para amenizar os efeitos econômicos sobre a população durante a pandemia. Consiste em um pagamento único de 1% de pa-

15% do recurso irá para urbanização de favelas

trimônios superiores a A R$ 200 milhões, o que alcançaria cerca de 9.200 pessoas físicas na Argentina, segundo a Administração Federal de Ingressos Públicos (AFIP).

Foram 71 exposições de deputados de diferentes blocos. O deputado federal Carlos Heller (FdT), titular da Comissão de Orçamento e Fazenda e impulsor do projeto de lei, junto ao de-

mos o sentido de ‘solidário e extraordinário’, porque enfrentamos uma situação de emergência”, explica. Em uma das exposições da oposição, o deputado Luciano Laspina (PRO) justificou seu voto contra a iniciativa fazendo eco ao que

seu partido tem apontado como um “imposto confiscatório”. A arrecadação da contribuição extraordinaria será destinada em 20% a insumos sanitários no contexto da pandemia; 20% a subsídios para a MiPyMES (micro, pequenas e médias empresas) para a conservação do emprego; 20% ao programa de bolsas educacionais Progressar; 15% para o Fundo de Integração Sócio-urbana - voltado para a urbanização de favelas e bairros populares; 25% a um programa de exploração, desenvolvimento e produção de gás natural, em conjunto com a petroleira estatal YPF.

ANÚNCIO

A população do Amapá está sofrendo mais de 15 dias sem luz. Esse é o preço da privatização da energia!

Quer entender o que está acontecendo? Acompanhe o


14 12

VARIEDADES

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

CIÊNCIA, COISA BOA! 3G? 4G? 5G? O QUE SIGNIFICA ISSO AFINAL?

FIQUE

BEM Olá pessoal, tudo bem? Aproveitem as dicas desta semana!

NÃO JOGUE SUAS SEMENTES FORA! Comprou melão ou abóbora? Não descarte as sementes! Guarde-as para fazer leite vegetal. É só lavá-las, deixar de molho de um dia para o outro e bater no liquidificador com 2 copos de água. A proporção é uma xícara de sementes para duas de água filtrada. O leite fica com sabor neutro, além de ser muito nutritivo! Ah, as sementes de abóbora também ficam ótimas secas e tostadas.

QUALIDADE DE SONO Trata-se da nomenclatura usada para diferenciar as gerações das redes móveis de telefonia. Uma tecnologia que altera drasticamente nossas EUA tem medo formas de viver e que tem muito de ciência por trás. de antenas A 1G foi criada no final dos anos 1970, com base chinesas pelo na mesma tecnologia do rádio. Ou seja, ondas mundo eletromagnéticas de baixa frequência são emitidas pelo celular e captadas por um sistema analógico de antenas espalhado pelo território. Frequência é o número de vezes que a onda oscila em um intervalo de tempo; usamos a unidade Hertz (Hz) para medi-la. A 1G só permitia a transmissão de voz e operava na frequência de 800 MHz, com uma capacidade de transferência de dados de até 2 Kb/s. No início dos anos 1990 surgiu a rede 2G. A partir dela, o sinal utilizado passou a ser o digital. Ela permitiu o envio de mensagens de texto (como SMS e e-mail) e a navegação, ainda que lenta, na internet. Opera nas faixas dos 1000 MHz. A capacidade de transferência de dados passou a ser de até 64 Kb/s. Com frequências de onda na casa dos 2 GHz, os anos 2000 trouxeram a rede 3G, que possibilitou a criação dos smartphones. Com maiores velocidades (até 2 Mb/s), tornou-se viável a transmissão de vídeos e jogos online. Novamente, após dez anos veio uma nova geração, a 4G, à qual provavelmente o seu celular está conectado hoje. Com uma capacidade de transferência de dados acima do 1 Gb/s, a rede 4G popularizou a utilização de aplicativos de entrega, de transporte e de TV por streaming. E neste momento, os países centrais, com destaque para a China, constroem a rede 5G. Com frequências de onda de até 60 GHz e velocidades de até 10 Gb/s, a expectativa é que ela permita a criação da chamada Internet das Coisas, em que objetos, como eletrodomésticos e carros, se comuniquem via rede. Assim, com essa alta velocidade será possível, por exemplo, criar carros que se comunicam em tempo real ou a realização de cirurgias à distância via internet com enorme precisão. Você deve ter reparado que a cada geração a frequência das ondas aumenta. Com isso, a penetração delas diminui, o que exige um sistema maior de antenas espalhado no território. Eis aí um dos desafios para a implementação da rede 5G, inclusive com consequências geopolíticas. Os EUA morrem de medo de ver as cidades do mundo inteiro tomadas por antenas chinesas. Arrogantemente, querem manter esse privilégio só para eles. Um abraço e até a próxima!

Renan Santos é professor de biologia da rede estadual de Minas Gerais

Tem dificuldade para dormir? Tem dormido mal? Pode ser por mexer no celular antes de dormir! A luz azulada do telefone diminui a produção do hormônio responsável por induzir o sono, o que pode dificultar a adormecer ou gerar um sono fragmentado. Por isso, quando for deitar, nada de celular.

VACINAÇÃO Você sabia que desde 2015 o Brasil não atinge suas metas de imunização? Confira se seu cartão de vacina está atualizado! É muito importante que todos se vacinem para que doenças erradicadas não voltem. Um beijo da Jana! Janaína Cristina escreve sobre dicas de bem-estar e autocuidado

AMIGA DA SAÚDE Sofia Barbosa é enfermeira do Sistema Unico de Saúde I Coren MG 159621

Depois que perdi um familiar venho tendo dores no peito e cansaço. Me falaram de uma Síndrome do Coração Partido. Isso existe mesmo? Selma Avelar, 44, cuidadora de idosos. Existe sim. A Síndrome do Coração Partido ou Cardiomiopatia induzida por estresse é uma disfunção do ventrículo esquerdo do coração, que acontece de forma súbita, em situações de grande estresse ou emoções muito fortes. Essa condição é provocada pela grande quantidade de adrenalina e outros hormônios do estresse, que estreitam as artérias que irrigam o coração, causando sintomas parecidos com um infarto (falta de ar, dor no peito, desmaio, suor excessivo etc.). É uma condição transitória, que geralmente melhora em torno de 7 a 30 dias. Porém, só avaliação com exames e profissionais qualificados pode diferenciar essa condição de problemas cardíacos mais graves. Portanto, procure ajuda o quanto antes.

Mande sua dúvida para amigadasaude@brasildefato.com.br


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

15 VARIEDADES 13

www.malvados.com.br

CARNE DE PANELA COM MOLHO DE TOMATE

www.coquetel.com.br

Reprodução

CAÇA-PALAVRA

© Revistas COQUETEL

Procure e marque, no diagrama de letras, as palavras em destaque no texto.

O lado obscuro de todos nós Como todos sabem, existem sentimentos BONS e RUINS. Dependendo da VISÃO de mundo e da POSTURA que adotamos, podemos atingir os outros e arruinar a nós mesmos. Quais seriam, portanto, os TRAÇOS de uma personalidade autodestrutiva? Veja alguns exemplos CLÁSSICOS:

Ingredientes

• GANÂNCIA: trata-se da insatisfação com AQUILO que se tem, focando sempre o que AINDA não conseguiu; • APATIA: desmotivação para iniciar ou LEVAR projetos ADIANTE; • mesquinhez: é o OPOSTO de ser visionário, tendo uma perspectiva limitada; • INVEJA: não suportar o sucesso ALHEIO, desejando-o para si; • arrogância: colocar-se ACIMA de qualquer PESSOA, superestimando as qualidades ou BENS que possui. S T D R M D R P E S S O A O D

O L I U Q A O I D T M F F T B

B H L T D R E G F D E Y R E R

C L A S S I C O S N C E N O M

R N R M E H H M R H I S E N E

L C B I S A I F L M L D O F T

E O L N G M H G F A M A T R N

A O O B N F C B T A H P E F A

L B N T G A N A N C I A S N I

N T H O N O D C E O A T C N D

T H A R U T S O P I C I N R A

R M I I R G A R W M O A F I S

A N L E V A R O O C S F L E G

Ç A F N R D E M B D C D O N A

O D T D O N Y O R D I C I D M

S G T M L I M P L D N I O L I

R I O T O A S O O F V M I A C

T O Ã E E R R S S N E T E F A

R T S H T O N T A O J R H H F

S N I U R B D O M H A E L B I

S Y V N N N A N H C Y H A A L 29

Solução

• • • • • • • • •

1 kg de carne de boi (músculo, coxão duro, acém) 2 cebolas grandes cotadas em rodelas 5 dentes de alho picadinho ou amassado Sal e pimenta do reino a gosto Azeite 3 tomates picados sem sementes 1 lata de tomate pelado Páprica a gosto Cheiro verde a gosto

Modo de preparo

P E S S O A O L I U Q A

B E

C L A S S I C O S

N S

S S N OÃS I V U R

I A

POSTO

O I EHL A

NVE J A

AM I C A

TRAÇO B O A L N R E S G U V A T ADN N S R A O O N P C I I APAT I A

E TNA I DA

1. Corte a carne em cubos médios, tempere com o alho, sal e pimenta do reino a gosto. Reserve; 2. Na panela de pressão, faça uma camada no fundo com metade da cebola fatiada e regue com azeite; 3. Por cima da cebola, faça uma camada com o tomate picado; 4. Coloque a carne, o cheiro verde, a páprica e o tomate pelado; 5. Tampe a panela e leve ao fogo médio; 6. Depois que pegar pressão, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 25 minutos; 7. Retire a pressão, abra a panela e veja se a carne está bem cozida. Caso contrário, deixe cozinhar mais um pouco sem a pressão. 8. Sirva em seguida.


14 CULTURA 14

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

Roteiro Divulgação

Divulgação

Márcio Silva

forumdoc.bh

Arte urbana de BH

Pretas no Branco

A 24ª edição do Festival do Filme Documentário e Etnográfico - Fórum de Antropologia e Cinema, o forumdoc.bh.2020, acontece neste ano na modalidade virtual. Com o tema “Esta terra é a nossa terra”, a programação conta com 71 filmes, organizados em três mostras centrais, que serão exibidos até o dia 28 de novembro. O festival é gratuito. Mais informações em www. forumdoc.org.br.

Foi inaugurada a exposição 2010/2020: Um panorama da arte urbana em Belo Horizonte. São 13 obras criadas por 16 artistas, entre eles Criola, Gabriel Dias e Raquel Bolinho. Com curadoria de Juliana Flores, uma das idealizadoras do CURA, as obras estão expostas no Sesc Palladium, na rua Rio de Janeiro, 1046, no Centro da capital. A visitação é gratuita, de terça a domingo, de 11 às 21h.

Na semana da Consciência Negra, acontece a exposição fotográfica Pretas no Branco, nos dias 20 e 21 de novembro, no Centro Cultural Alto Vera Cruz, em BH. São 30 fotos de 25 mulheres negras moradoras do Alto Vera Cruz, do Taquaril, de Santa Luzia, Venda Nova e Contagem. A programação é gratuita e começa às 15h. Mais informações sobre o projeto em pretasnobranco.tumblr. com.

ANÚNCIO

Reprodução

20 de Novembro Dia nacional da Consciência Negra SALVE ZUMBI SALVE DANDARA Vidas negras importam. . #ChegaDeRacismo .


Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020 Divulgação

Copa do Brasil: semifinais perto do Natal e Ano Novo Panda Mourão / América

15 15

William Lucas - Inovafoto / COB

Lucas Figueiredo / CBF

Cinefoot entra em campo

Com os jogos da quarta-feira (19), foram definidos os confrontos das semifinais da Copa do Brasil 2020. Os jogos de ida acontecem no dia 23 de dezembro e a volta no dia 30, antevéspera do reveillón. Único representante mineiro ainda na competição, o América, de Lisca Doido, pega o outro Alviverde, o Palmeiras. No duelo dos tricolores gaúcho e paulista, o tetracampeão Grêmio encara o São Paulo, que tenta seu primeiro título na competição. Os vencedores disputam a decisão nos dias 3 e 10 de fevereiro de 2021. O América se classificou após derrotar o Internacional por 1 a 0 em Porto Alegre e perder pelo mesmo placar no Independência, vencendo depois a disputa nos pênaltis por 6 a 5. A classificação é um feito inédito da história do clube, que nunca havia chegado às semifinais da Copa do Brasil. A classificação renderá ao Coelho R$ 17,6 milhões em premiações na competição.

ESPORTE

Para aficcionados por filmes e também pelo velho e rude esporte bretão, entre os dias 20 e 27 de novembro, acontece em todo o Brasil o 11º CINEfoot, festival de cinema de futebol do Brasil e da América Latina. O evento conta com uma programação recorde de 76 filmes, produzido em 13 países e em todas as regiões do Brasil. Os filmes serão exibidos em 32 sessões pela Internet. Além das exibições, o Cinefoot também organiza um bate-papo com convidados especiais. Para acompanhar a programação, é preciso se cadastrar na Innsaei.tv, a plataforma oficial do Cinefoot. Mais informações na página: cinefoot.org.

Aracajú sediára Jogos da Juventude 2021 A maior competição esportiva estudantil sub-18 do país desta vez está marcada para acontecer na capital do estado de Sergipe. Os jogos, que acontecem em novembro do ano que vem, vão contar com a participação de cerca de 4 mil atletas de todo o país, segundo o Comitê Olímpico do Brasil (COB). Os estados poderão enviar seleções compostas por representantes de diversas instituições de ensino públicas e/ou privadas, e não mais por alunos de uma única escola, como ocorreu até o ano passado. ANÚNCIO


16

Belo Horizonte, 20 a 26 de novembro de 2020

CRUZEIRO PEGA O FIGUEIRENSE COM ESPERANÇAS DE ASCENSO

ATLÉTICO

da zona de cacesso à primeira divisão. Para o desafio, o Cruzeiro conta com o retorno de Marcelo Moreno, que defendia as cores da Seleção Boliviana, e Rafael Sóbis, de volta ao clube e disponível para a partida.

16

DECLARAÇÃO DA SEMANA

E AMÉRICA

Bruno Haddad /Cruzeiro

O time do técnico Felipão entre em campo nesta sexta (19), no Mineirão, contra o 18º colocado Figueirense. A Raposa, que tem 24 pontos na série B e ocupa o 15ª lugar, precisa vencer e torcer contra o Cuiabá, último time do G4, para encurtar a distância

ESPORTES

Lucas Figueiredo / CBF

O América, embalado pela classificação na Copa do Brasil, vai até Ponta Grossa (PR) encarar o Operário no sábado (21), às 16h30. Já o atual líder da série A, Atlético Mineiro, visita o Ceará no domingo (22), às 16h, no Castelão. O Galo joga a rodada de olho no São Paulo, que tem três partidas a menos e está apenas dois pontos atrás na tabela.

Infelizmente, o povo do Amapá não vai poder ver meu gol hoje porque não tem luz há duas semanas. Estão vivendo dias muito difíceis e espero que resolvam isso logo” Richarlison, atacante da Seleção, logo após a vitória sobre o Uruguai, em solidariedade ao povo do Amapá, vítima da privatização do setor elétrico.

Gol de placa Lisca é nome dele! Tratado como louco por muitos, o treinador gaúcho chegou para ficar: armou um time organizado, pra dar inveja às muitas equipes da elite do futebol brasileiro, e conduziu o Coelho à terceira colocação na série B e às semifinais da Copa do Brasil.

Gol contra Uma festa em restaurante, com a comissão técnica do Galo, e um surto de Covid abriram uma pequena crise nos bastatidores alvinegros. Desde segunda-feira (16), pelo menos 25 pessoas, entre atletas, auxiliares e o técnico Sampaoli, testaram positivo para a Covid-19.

Desesperar jamais

Histórico

Sextou com o Cruzeirão

Bráulio Siffert

Rogério Hilário

Fabrício Farias

De forma heróica, o América novamente fez história: é a primeira vez que o Coelhão chega às semifinais da Copa do Brasil e a primeira vez que um time da Série B chega a essa fase desde que os times da Libertadores passaram a entrar direto nas oiDecacampeão tavas, em 2013. Essa superação nos ensina para a vida que a organização coletiva, o trabalho sério e a coragem podem fazer “os de baixo” eventualmente subverterem a lógica dominante. Da forma como foi, com um balde de água fria no finalzinho do jogo, forçando a disputa de pênaltis, a vitória foi ainda mais espetacular e fez o América de novo enfrentar, com segurança e confiança, a prepotência dos “maiores”, manifestada pelos jogadores do Inter ao conseguirem o gol.

Desesperar jamais, mesmo diante das adversidades. O Galo perderia, em qualquer circunstância, confrontos em BH. E, sejamos justos, adversários menos qualificados podem ser obstáculos. Se o VAR, combinado com a arbitragem, foram insuficientes contra o CoÉ Galo rinthians, a Covid-19 e a doido! irresponsabilidade da CBF e do poder econômico contribuíram para derrubar a invencibilidade em casa. A vida segue e muito há de se fazer até conquistar o tão sonhado título. Principalmente superar concorrentes em ascensão, como o São Paulo. O Atlético, assim como a maior parte da massa, não se detém, muito menos se intimida com as dificuldades. A isso chamamos resiliência e resistência.

Salve, nação! Sextou com o cabuloso no Mineirão! Hoje é dia de somar mais três pontos, afundar o Figueirense no Z-4 e seguir pegando o elevador na tabela. Com Arthur Caique e Marcelo Moreno retornando motivados, após marcarLa pelaBestia seleção boliviana, Negra a expectativa é de que a equipe balance as redes adversárias sem levar tantos gols, como na partida contra o Guarani. Esperamos também a reestreia de Sóbis, já que Pottker foi expulso na última partida e não estará em campo. E, assim, vamos, jogo a jogo, ponto a ponto, reestruturando o time para a sequência da competição. E a saudade de estar no Mineirão, hein, moçada? Bora se cuidar e ficar de olho na telinha ou ouvido grudado no rádio. Saudações,celestes!

Para receber as matérias do BRASIL DE FATO MG diretamente no seu celular, envie uma mensagem para

31 98468-4731

/brasildefatomg

Profile for Brasil de Fato MG

Edição 330 do Brasil de Fato MG  

Edição 330 do Brasil de Fato MG  

Advertisement