Edição 208 do Brasil de Fato MG

Page 1

Mídia NINJA

Paulo Pinto / CBJ

ESPORTE

BRASIL

Três pratas brasileiras

Lula pelo Brasil

Em Abu Dhabi, brasileiros estreiam com prata, no Grand Slam de judô. Competição termina sábado (28)

Minas Gerais

O ex-presidente está em terras mineiras para a segunda etapa da caravana que rodará o país. Conheça o itinerário, as cidades visitadas e as histórias de seus habitantes em cobertura especial do Brasil de Fato

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017 • edição 207 • brasildefato.com.br • distribuição gratuita Reprodução / Paracatu News

Cadê a Água que estava aqui?

Sem água à vista: População de 60 cidades mineiras já passam por rodízio A estiagem traz uma triste realidade a Minas Gerais. Metade das estações que fornecem água para abastecimento estão abaixo do mínimo, com níveis piores que em 2015, e o racionamento está implantado em pelo menos 60 cidades. Especialistas explicam porque a mineração seca nascentes e “destrói” reservatórios naturais de água i minas 4, 5

BRASIL

MUNDO

Variedades

Temer e Maia contra o povo

Mulheres ganharam com revolução Russa

Alerta no momento da demissão

O presidente da República não eleito e o presidente da Câmara de deputados são duas cabeças que juntas fortalecem a destruição do Estado social

Direito ao voto, igualdade salarial e direito ao divórcio foram apenas algumas das medidas para a igualdade de gênero na Rússia de 1917

Reforma trabalhista criou a “demissão negociada”: você vai pro olho da rua sem metade do FGTS e aviso prévio e ainda fica sem proteção do seguro desemprego


2

OPINIÃO

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Editorial | Brasil

Aecio Neves não se cansa de afrontar o povo

ESPAÇO dos Leitores

“Melhor jornal do país” Pedro Castro, via facebook “O comentário do Gol contra foi muito desnecessário. Para que falar se torcedores creem ou não? Acho que faltou notícias ou quis fazer polêmica”. Flavio Servulo comentando a seção “Gol contra” da edição 207

O povo mineiro não esquece o que foi ser governado pelo PSDB com Aécio à frente do governo. Com um programa ofensivamente neoliberal, denominado por ele mesmo de “choque de gestão”, seu governo foi marcado pela criminalização dos movimentos populares, perseguição aos jornalistas, nepotismo, privatizações, não pagamento do piso salarial aos professores, não aplicação do mínimo constitucional em saúde e educação, escândalos de corrupção e licenciamento de grandes empreendimentos marcados por inúmeros crimes ambientais, como é o caso da mineração em Conceição do Mato Dentro. Minas Gerais não só não esquece o que foi a herança maldita deixada por Aécio e seu sucessor Anastasia (PSDB), como também não quer vê-la de perto nunca mais. Por isso mesmo, Aécio Neves perdeu para

“O que nos falta para abraçarmos essa causa?” Maria Cristina Farias comentando o artigo “Quando a educação não vai bem, a sociedade não está bem”

Neves é alvo de nove inquéritos no STF

“A corja golpista obedeceu 100% o Tio SAM...” Beth Andrade sobre a matéria “Lula dá início a caravana por Minas Gerais”

Dilma Rousseff em Minas, no primeiro e no segundo turno de 2014. Mas o “Mineirinho”, como ficou nacionalmente conhecido após a divulgação da lista da Odebrecht, não aceitou o resultado das eleições e foi um ator protagonista no golpe do impeachment de 2016. Se não bastasse sua participação na consumação do golpe, Aécio tem sido, desde então, um importante articulador para a aprovação das medidas do governo Temer que retiram direitos.

Carreira em crise Porém, sua vida política talvez esteja em sua pior fase. Muitos dizem que sua carreira está em ritmo de desfecho. Aécio é alvo de nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), responde a investigações de crimes contra o sistema financeiro, contra a administração pública, recebimento de propina, realização de caixa dois, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, obstrução à justiça e fraude em licitações na obra faraônica da Cidade Administrativa. Somente este ano teve seu mandato de senador afastado duas vezes pelo STF. Mesmo assim, esta semana o presidente do Conselho de Ética do Senado arquivou pedido de cassação de Aécio. Devido a toda essa crise política, Aécio se licenciou do comando do PSDB e indicou o senador Tasso Jereissati (CE) como presidente interino do partido. O PSDB foi, segundo pesquisa realizada pelo Congresso em Foco, o segundo partido com maior número de políticos barrados pela Lei Ficha Limpa, perdendo somente para o PMDB.

Senador articulou por medidas impopulares de Temer Se até o PSDB se recusa a ter como presidente da legenda o “Mineirinho”, seremos nós, povo mineiro, que permitiremos que ele permaneça na vaga de senador por Minas Gerais?

Escreva para nós: redacaomg@brasildefato.com.br O jornal Brasil de Fato circula semanalmente com edições regionais, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, no Paraná e em Pernambuco. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais em nosso país e no nosso estado.

REDE SOCIAL: facebook.com/brasildefatomg correio: redacaomg@brasildefato.com.br para anunciar: publicidademg@brasildefato.com.br TELEFONES: (31) 3309 3314 / (31) 3213 3983

conselho editorial minas gerais: Adília Sozzi, Adriano Pereira Santos, Adriano Ventura, Aruanã Leonne, Beatriz Cerqueira, Bernadete Esperança, Bruno Abreu Gomes, Cida Falabella, Ênio Bohnenberger, Frederico Santana Rick, Gilson Reis, Gustavo Bones, Jairo Nogueira Filho, Joana Tavares, João Paulo Cunha, Joceli Andrioli, Jô Moraes, José Guilherme Castro, Juarez Guimarães, Marcelo Oliveira Almeida, Makota Celinha , Maria Júlia Gomes de Andrade, Milton Bicalho, Neila Batista, Nilmário Miranda, Padre Henrique Moura, Padre João, Pereira da Viola, Renan Santos, Rogério Correia, Rosângela Gomes da Costa, Samuel da Silva, Talles Lopes, Temístocles Marcelos, Titane, Valquíria Assis, Wagner Xavier. Editora: Joana Tavares (Mtb 10140/MG). Redação: Amélia Gomes, Larissa Costa, Rafaella Dotta, Raíssa Lopes e Wallace Oliveira. Colaboradores: Alan Tygel, Anna Carolina Azevedo, André Fidusi, Bráulio Siffert, Diego Silveira, Fernanda Costa, João Paulo Cunha, Léo Calixto, Luiz Fellippe Fagaráz, Marcelo Pereira, Nadia Daian, Pedro Rafael Vilela, Rogério Hilário, Sofia Barbosa. Revisão: Luciana Santos Gonçalves. Distribuição: Felipe Marcelino. Diagramação: Tiago de Macedo Rodrigues. Tiragem: 40 mil exemplares.


? PERGUNTA DA SEMANA

Há exatamente um século, no dia 25 de outubro de 1917 trabalhadores da Rússia promoveram uma vitoriosa revolta popular na cidade de Petrogrado, dando início à Revolução Russa. Para muitos, trata-se do evento político mais importante da história da humanidade. O Brasil de Fato MG foi às ruas perguntar:

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

GERAL

3

Declaração da Semana Divulgação

“Explicando pro meu filho de 8 anos sobre as transsexuais e ele: ‘mãe a gente deve aceitar as pessoas como elas são’”

O que você sabe sobre a Revolução Russa de 1917?

Foi um momento muito importante na história, uma vitória dos trabalhadores contra a opressão e a exploração. Melhorou a vida dos trabalhadores na Rússia, e contribuiu para a conquista de direitos em todo o mundo.

Foi a primeira vez que o ser humano teve a oportunidade de se livrar da exploração, foi a primeira vez em que o socialismo foi instaurado e o maior exemplo que a gente tem que seguir para colocar fim ao Capitalismo.

Priscila Araújo, professora

Rafael Fagundes, estudante de direito

Twittou a cantora Gaby Amarantos.

Mandou mal Personal!

A marca Personal lançou na segunda (23) uma campanha publicitária anunciando seu novo produto, o papel higiênico preto, o Personal VIP Black. Estrelado pela atriz Marina Ruy Barbosa, a campanha foi acusada de apropriação cultural, causando frisson nas redes sociais. O motivo é que o slogan escolhido “black is beautiful”, em bom português “preto é bonito”, foi um importante movimento cultural nos anos 1960, que denunciava o racismo e a violência, além de valorizar os cabelos black power, a cor da pele, os traços faciais e outras tantas belezas naturais do povo negro. Nada a ver virar slogan de papel higiênico, né?

120 anos de Canudos

Flávio de Barros

O Massacre de Canudos, considerado uma das maiores chacinas da história do Brasil, completa 120 anos neste mês de outubro. O episódio marca o assassinato de cerca de 20 mil pessoas com requintes de crueldade, com degolação de crianças e idosos, pelo exército da recém proclamada República do Brasil. Na região de Canudos, no sertão baiano, milhares de sertanejos, liderados por Antônio Conselheiro, se organizaram por melhores condições de vida e resistiram bravamente, entre 1893 e 1897. Leia mais na coluna de Aristóteles Cardona Júnior, em brasildefato.com.br.


4

CIDADES

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Níveis de água para abastecimento são piores que 2015 ALERTA GERAL População de 59 cidades mineiras já passam por rodízio, chegando a cinco dias sem água. Metade das estações estão abaixo do mínimo Reprodução / Paracatu News

“H

Rafaella Dotta

oje é um dos dias que eu fico 36 horas sem água”, conta William Santos Nascimento, morador de Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha. Parece brincadeira, mas William começou a contar seus dias em 36 horas. Pedra Azul está em racionamento desde 4 de outubro e implantou o sistema de rodízio nas residências de 36 horas com água e 36 horas sem. Essa realidade atin-

Três estações que abastecem a RMBH estão no vermelho ge 60 munícios mineiros incluindo, ironicamente, a cidade de Água Boa. Em Paracatu, no Noroeste de Minas, o cenário é “caótico”, segundo o agricultor familiar Joaquim Carlos Mendes. No revezamento da Copasa na cidade, a população recebe quatro horas de

água por dia, mas muitos cidadãos reclamam que estão sem abastecimento há mais de uma semana. “Eu trago água para a cidade porque tem gente há cinco dias na seca”, conta Joaquim. Já em Montes Claros, no Norte do estado, as residências ficam 48 horas sem abastecimento, sob o rodízio de dois dias sem e um dia com água. “Moram aqui em casa cinco pessoas e a caixa não é suficiente”, indigna-se o morador Guilherme da Rocha. Na cidade, aumentaram as perfurações de poços artesianos como solução indivi-

Indignação bate à porta e cidadãos se mobilizam Em Arcos, a população organiza um abaixo-assinado cobrando soluções do serviço municipal de água. Eles pedem que o Ministério Público interceda e exija o abastecimento urgente das residências. Em Paracatu, a população foi às ruas em protesto no dia 18 de outubro. Já em Montes Claros, a Frente Brasil Popular solicita uma audiência pública em caráter regional, envolvendo municípios que serão afetados pela nova obra da Copasa, que vai captar água no Rio São Francisco. Organizam também um projeto de lei municipal para diminuir a plantação de eucalipto na região. Reprodução / Frente Brasil Popular

dual do problema. “Quem tem condição perfura poço. Quem não tem, fica na seca”, diz Guilherme. Raio-x: 59 cidades sem água Segundo informação da Companhia de Abastecimento e Saneamento (Copasa), 33 municípios mineiros abastecidos pela empresa estão em rodízio de água. As piores situações são das cidades de Iapu e Engenheiro Caldas, que recebem água apenas um ou dois dias por semana, dependendo do bairro. Já em Teixeiras, Entre

Folhas, Catuti, Sobrália, Tarumirim e Montes Claros, a população passa por até 48 horas sem água. Das cidades do Norte e Nordeste de Minas, atendidas pela Copanor, são 11 cidades em sistema de rodízio. Outras 15 cidades mineiras, que possuem sistema próprio ou privado, também estão em racionamento ou no seu prenúncio, segundo denúncias de moradores ou declarações das prefeituras. O motivo da falta de água seria, segundo a Copasa, o longo período sem chuvas

e a diminuição do volume de água nos mananciais para captação de água. Níveis de água mais baixos que 2015 O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) aponta que 50% das estações de abastecimento em Minas Gerais estão abaixo do volume mínimo esperado para este mês e são classificadas em estado de “restrição”. Nesses casos, a captação para consumo humano e animal deve ser reduzida em 20%, a irrigação em 25%, consumo industrial e agroindustrial em 30% e demais finalidades em 50%. A comparação com o ano de 2015, quando Minas Gerais enfrentou uma de suas maiores crises hídricas, as-

Diversos municípios vivem rodízio de 48 horas sem água susta. O estado passa hoje por níveis de água ainda mais baixos que em outubro de 2015. A Região Metropolitana de BH ganha destaque, pois tem suas três estações “no vermelho” - em situação de restrição. A mais importante delas, a Estação Santo Hipólito, que capta água no Rio das Velhas, esteve em setembro com a média de 16 metros cúbicos por segundo, o que significa um terço do mínimo necessário.


Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

5

MINAS

Uns economizam, outros destroem água: a mineração pode ser uma tragédia em MG EXPLORAÇÃO Aquíferos estão sendo arrebentados pela atividade de mineração, o que estaria diminuindo o volume dos rios do estado Maxwell Vilela

oito dutos construídos até o mar – os minerodutos. Quatros desses projetos já estão construídos, um da empresa Anglo American, que sai de Conceição do Mato Dentro, e três da Samarco, que saem de Mariana. A quantidade pretendida poderia abastecer 3 milhões de pessoas, segundo Luiz Paulo, além de causar mais diminuição da “produção” natural de água. “Todas as nascentes em volta do manancial onde o

mineroduto capta água são prejudicadas. Várias secam ou diminuem a vazão”, explica. Além disso, as cidades que estão no trajeto do mineroduto teriam seus brejos, córregos e nascentes também impactados. “O mineroduto precisa fugir dos morros e vai andando sempre pelas baixadas. Isso traz consequências que vão desabastecer comunidades ao longo da trajetória do duto”, completa o militante. Pablo Andres

Rafaella Dotta

C

om a falta de chuva, Minas Gerais chegou a um estágio de alto risco de desabastecimento de água, e economizar o recurso pode se tornar uma questão de sobrevivência. As pessoas passam a vigiar o vizinho lavando a calçada, o carro e desperdiçando água. Mas quem se preocupa em vigiar a mineração, que gasta e também “destrói” as águas no estado? As mineradoras de ferro e bauxita utilizam água em duas fases. A primeira delas para lavar o minério, sepa-

Mineradoras secam reservatórios subterrâneos de água rá-lo dos rejeitos e britá-lo. Essa água fica contaminada e passa a ter um alto custo de tratamento para servir ao consumo humano. A segunda é a retirada de águas sub-

terrâneas para chegar ao minério mais profundo. As mineradoras literalmente quebram os reservatórios de água que existem embaixo da terra. Elas bombeiam a água limpa para fora e retiram o minério que funcionava como uma caixa d’água, destruindo essa reserva natural. “Ao fazer isso, muitos córregos e nascentes secam. Diminui a produção de água que vai para os rios e por isso o Rio das Velhas e o Rio Paraopeba estão com muito pouca água”, segundo explica o ambientalista Gustavo Gazzinelli. (Imagem ao lado) Três centavos por metro cúbico E causando essa destruição toda, a mineradora paga muito pela água, certo? Errado. Segundo a Agência de Bacia Hidrográfica Peixe Vivo, que determina a cobrança pela água na Bacia do Rio das Velhas, os empreendimentos de mineração pagam a mesma quantia que qualquer indústria e que a Copasa: em média R$ 0,03 pelo metro cúbico. O valor é 280 vezes menor que os

R$ 8,30 pagos pelos consumidores no preço final da Copasa. A realidade é ainda pior na maioria das bacias de Minas Gerais. O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) afirma que apenas 12 Unidades de Planejamento e Gestão de

Oito minerodutos planejam retirar 20 mil m³ de água por hora Recursos Hídricos cobram algum valor pela água. Empreendimentos minerários não pagam nada pelo uso e extração da água em 24 bacias hidrográficas de Minas. O IGAM não informa a quantidade de água que a mineração utiliza atualmente no estado. No entanto, o integrante do Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM) Luiz Paulo Guimarães, conta que essas empresas planejam retirar 20 mil metros cúbicos de água por hora, através de

Um caso de vitória: a população que barrou o mineroduto Assim que começaram a receber visitas de funcionários da mineradora Ferrous Resources, moradores de Viçosa passaram a se preocupar. Os funcionários anunciavam a construção de um mineroduto que iria atravessar o terreno ou a casa de moradores de 22 cidades de Minas e Espírito Santo, saindo de Congonhas (MG) e chegando a Presidente Kennedy (ES). A população, indignada, se organizou através da “Campanha Pelas Águas e Contra o Mineroduto da Ferrous” com apoio de movimentos populares, prefeituras das cidades atingidas e da Universidade Federal de Viçosa. Foram seis anos de inúmeras assembleias e manifestações. E enfim, em junho de 2016, as prefeituras de Viçosa e Paulo Arcanjo revogaram a autorização do mineroduto. Essa história foi documentada no vídeo “Eu Estou Aqui”, recém lançado, e pode ser visto em https://goo. gl/SoX7Cx.


6

MINAS

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Opinião

Duas cabeças contra o povo João Paulo Cunha Temer venceu mais uma vez. A Câmara rejeitou a segunda denúncia contra ele e dois de seus ministros, interrompendo o envio da acusação dos crimes de formação de organização criminosa e obstrução da Justiça (esse exclusivamente dele) ao STF. Com isso, o presidente não eleito se mantém no cargo. Não foi apenas mais uma conquista do golpe, que ganha fôlego para completar seu objetivo dentro do calendário político previsto, mas sua elevação a um novo patamar. Em vez de apenas um executor, o projeto antipopular e antinacional agora tem duas cabeças. Maia e Temer compõem um monstro bifronte, separados na ambição pelo poder, mas que juntos fortalecem ainda mais a destruição do que resta do Estado social. Quando a fraqueza de Michel se fizer presente, o pragmatismo oportunista de Rodrigo passa a dar as cartas. No fundo, pode mu-

Temer e Maia: destruição do Estado social dar a estratégia, o instrumento legal (emenda ou projeto de lei) e o capataz, mas a encomenda é a mesma. O sucesso da articulação vitoriosa no plenário foi a comprovação de uma estratégia política que vem dominando o país desde a chamada Nova República e que já deu sinais de falência. Trata-se da construção de maiorias parlamentares artificiais, que permitam a governabilidade, a partir do loteamento do poder e do afrouxamento das regras republicanas. Distribuição de cargos e do butim dos recursos públicos. Essa é a grande tecnologia política do PMDB. Foi assim quando era coadjuvante e se mantém agora quando, pela segunda vez, chega

Não é pelo direito dos outros. É pelo direito de TODOS. O seu também. A Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) foi criada pelo Governo do Estado para garantir e ampliar os direitos de toda a população de Minas Gerais. Uma importante iniciativa para a construção da justiça social, do respeito à diversidade e de uma cultura de paz. Afinal, fazer do mundo um lugar de todos é a melhor forma de fazer dele o lugar de cada um.

direitoshumanos.mg.gov.br

ao poder máximo do país sem voto popular. A diferença é que não precisa mais do véu da convenção. Temer, como formulador e um dos mais competentes executores desse poder condominial, é o melhor representante desse estilo tóxico de política. Vencido o obstáculo posto pelo Ministério Público, o golpe retoma a marcha. Já há algumas ruínas no caminho: o esfacelamento da CLT, o fim dos investimentos sociais, a privatização e desnacionalização de setores estratégicos, a interrupção de políticas sociais, a perda do papel indutor dos bancos públicos e, para o horror e vergonha mundial, a leniência com a escravidão. Ciência, cultura e educação, setores que são índice de futuro, foram esfacelados. As próximas etapas incluem a reforma da Previdência. Atento ao calendário internacional de fóruns e reuniões de organizações de comércio, o governo quer oferecer ao capital internacional seu cartel de benefícios ao mundo globalizado. Há pressa em manifestar a Anúncio submissão.

SEDPAC

Feita pra você. E para cada um de nós. direitoshumanos.mg.gov.br (31) 3270-3616

Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania


Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017 Rafaella Dotta / Brasil de Fato MG

OPINIão

7

Leonardo Koury

Educação é poder

Em BH a gente pode pirar, o SUS oferece arte e o cuidar! BH e o mundo ignoram que nossa cidade é uma das poucas que vêm desenvolvendo e implementando uma das mais eficientes políticas públicas na área da saúde mental do Brasil e do mundo. A população do estado desconhece que aqui o SUS oferece um caminho do cuidar, caso alguém sofra uma pequena crise ou mesmo um sofrimento mental agudo e prolongado. Também não se tem consciência de que BH é uma das referências no mundo em relação ao serviço substitutivo ao manicômio. Este cuidar que a cidade vem concebendo utiliza a arte como um dos melhores remédios para a saúde dos usuários. A permanente produção de peças artísticas tem sido uma artilharia visual e auditiva da delicada e firme narrativa da Luta Antimanicomial. Há 20 anos, em 18 de maio, dia Nacional da Luta Antimanicomial, a colorida e amorosa Escola de Samba Liberdade BH é referência na luta Ainda Que Tam Tam, com seus milhaantimanicomial res de foliãs e foliões antimanicomiais, transforma praças, ruas e avenidas de BH em passarela do samba, da liberdade e de lutas. As três Mostras de Arte Insensata foram a confirmação do que é vivenciado diariamente nos diversos serviços de saúde mental. Ultimamente a Suricato se firmou como um importante toque de classe da cultura e da Luta Por Uma Sociedade Sem Manicômios. Belo Horizonte se transformou em palco e trincheira desta maravilhosa e impactante revolução. É fundamental que os moradores da cidade tomem consciência da importância de BH nesta luta pela humanização da humanidade. É importante ampliar a defesa da Reforma Psiquiátrica contra possíveis retrocessos, como agora está acontecendo com a tentativa de fragmentação do serviço de saúde mental. Todo este belo horizonte está correndo risco. Um sério risco. José Guilherme Castro é produtor e militante cultural

Leonardo Koury é do Conselho Regional de Serviço Social CRESS-MG, professor e integrante da Frente Brasil Popular.

acompanhando

José Guilherme Castro

Um país que esquece no presente a sua história não tem em seu horizonte o futuro. A educação deve servir para libertar e não para conservar as coisas como estão. Nesse sentido é uma injustiça o que querem fazer com Paulo Freire. Não se trata de tirar um título ou uma honraria, mas de não reconhecer este nordestino lindo e amoroso que colocou a educação como prioridade e criticidade não apenas para a sua vida, mas para todo o país e o mundo. Paulo Freire foi aquele que tinha certeza que os adultos analfabetos, as crianças, as comunidades urbanas e rurais devem conhecer seus direitos e a educação é um instrumento de transformação não da articulação entre as palavras, mas da mudança da vida do povo oprimido. Aquela educação que não liberta também tem a intenção de manter os pobres mais pobres. Não há escola sem política, sem criticidade, sem partido. É preciso uma educação para libertar e não para manter a ordem instituída. Se tivéssemos um real entendimento e oportunidade sobre a sua contribuição enquanto educador, não deixaríamos estes golpistas, representantes do que Educação é para é de mais perverso na so- mudar a vida ciedade burguesa nos tido povo rar até mesmo a democracia. Não vamos deixar que tirem nossa memória. Apoiar Paulo Freire é fortalecer o entendimento de que aprendemos no convívio entre nós e na relação com o mundo. Não há hierarquia nos saberes, há culturas diferentes e formas de ver o mundo. É preciso que essas diferentes formas contribuam com o sonho e a luta pela liberdade.

Na edição 199... Novo projeto adia votação de Plano Diretor... ...E agora: Pressão para aprovar Plano Diretor de BH Movimentos defendem a aprovação do novo Plano Diretor de Belo Horizonte. O projeto de lei do plano (PL 1749/2015) foi discutido durante anos pela sociedade civil, com participação de mais de 600 pessoas. Na sexta (20), aconteceu um ato na Prefeitura para entrega de carta de reivindicações, assinada por 76 entidades (disponível em: goo.gl/GYzJYo). Para o dia 31, às 18h, foi agendado um aulão sobre o tema embaixo do Viaduto Santa Tereza. Já no dia 9 de novembro, às 17h, movimentos realizam um grande ato pela aprovação do plano.


8 6

BRASIL

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Caravana Lula Pelo Brasil está em Minas Gerais LIDERANÇA Ex-presidente arrastou multidões nas várias regiões que percorreu e termina viagem no próximo dia 30, em BH Ricardo Stuckert

C

omeçou a segunda etapa da caravana “Lula Pelo Brasil”, que irá percorrer várias partes do território brasileiro para dialogar com as diferentes realidades da população. A primeira fase da viagem ocorreu no Nordeste e, dessa vez, Lula está em Minas Gerais. A caravana teve início na última segunda-feira (23) e vai até o dia 30 de outubro. Até lá, Lula terá visitado, de ônibus, 14 cidades mineiras, de sete regiões diferentes. O primeiro município a recebê-lo foi Ipatinga, no Vale do Aço, considerado berço do Partido dos Trabalhadores (PT). Na ocasião, Lula participou de um ato em defesa das riquezas e soberania nacionais e falou do desemprego, um dos principais problemas vivenciados pelos ipatinguenses. Somente em 2016, 2.870 cidadãos perderam o

emprego na cidade, em uma população de aproximadamente 260 mil habitantes. Lula também já passou pelo Vale do Rio Doce – onde ouviu as memórias de luta e esperança dos atingidos pelo crime do rompimento

da Barragem de Fundão, em Mariana. Passou também pelos Vale do Mucuri e Vale do Jequitinhonha, onde os cortes no Bolsa Família, programa do governo Lula que tirou 1,4 milhão de pessoas da extrema pobreza em Mi-

nas, têm prejudicado a autonomia das mulheres. Elas representam 90% das pessoas inscritas no programa. No Jequitinhonha, Lula também recebeu a benção de indígenas da aldeia Apukaré. Quem fez o ritual foi Dona Benvina, que já o havia abençoado em 1994. O ex-presidente irá visitar, ainda, o Norte de Minas, a Região Metropolitana de Belo Horizonte e terminará a jornada com um grande ato na capital mineira. De acordo com o PT, a caravana tem o objetivo de realizar uma troca com a população brasileira sobre as estratégias para o futuro do país e para a retomada da democracia, além de realizar um diagnóstico da situação das políticas públicas. “O Lula tem essa característica de conversar com as pessoas e com o povo, é um momento de ouvir e ser

ouvido pela população. É importante esse diálogo direto com o povo”, afirma Márcio Macedo, vice-presidente do partido. A ideia é que Lula percorra todas as regiões do Brasil até o final do primeiro semestre de 2018.

Defesa das políticas sociais e contra o golpe marcam atos O Brasil de Fato está presente em todas as etapas da caravana, realizando uma cobertura jornalística e fotográfica em tempo real desses sete dias. Já são várias as histórias, relatos, rostos e sorrisos do povo registrados. Tudo pode ser visto em nosso site: www.brasildefato.com.br.

Confira as próximas atividades da caravana

27 28

Sexta-feira

29

Montes Claros: 16h – Visita a complexo industrial 18h00 – Ato público . Local: Praça da Catedral

Sábado

09h00 – Visita a projeto de irrigação por gotejamento da Aspropem . Local: BR135 (a 20km após sair de Montes Claros) Bocaiuva: 12h – Ato em defesa da defesa da Agricultura Familiar Local: Praça do Mercado Municipal 18h30 – Ato cultural do Alto Jequitinhonha Local: Praça da Rodoviária

Domingo

Diamantina: 09h – Reunião com reitores de universidade e institutos federais (UFVJM). Local: R. da Glória, 187 – Centro Cordisburgo: 15h – Recepção em Cordisburgo com Folia dos Reis e Congada. Local: Entrada da cidade, em frente ao Portal do Grande Sertão Veredas 17h – Visita ao Museu Casa Guimarães Rosa Local: Av. Padre João, 443

30

Segunda-feira

Belo Horizonte: 15h – Reunião com prefeitos de Minas Gerais 18h – Ato de encerramento da Caravana de Minas Gerais. Local: Praça da Estação


Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Temer se livra mais uma vez ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA Deputados dão vitória a Temer, que não será investigado Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Redação

P

or 251 votos a 233, o plenário da Câmara Federal decidiu livrar o presidente golpista Michel Temer (PMDB) da denúncia apre-

sentada pela ProcuradoriaGeral da República (PGR) junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). O mandatário é acusado dos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Com isso,

o peemedebista não poderá ser investigado e o processo será arquivado, assim como ocorreu com a primeira denúncia, votada em agosto deste ano. Nesta votação, Temer recebeu 12 votos a menos que na primeira. Além de Michel Temer, são alvos da denúncia apresentada pela PGR os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco. Os três são acusados de arrecadar R$ 587 milhões em propinas pagas por empresas investigadas no âmbito da Lava Jato, entre elas a JBS. Todos eles negam as acusações e se dizem vítimas de perseguição política.

BRASIL

9

CPI conclui que não há déficit na Previdência A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência aprovou, por unanimidade, na quarta (25), o relatório final do senador Hélio José (Pros-DF), cujo texto é contrário à reforma defendida pelo governo golpista de Michel Temer. O relatório aponta que empresas privadas devem R$ 450 bilhões à Previdência Social em função de sonegação ou porque tiveram a dívida perdoada pelo governo. O senador ainda afirma que o Planalto mentiu sobre o déficit da Previdência para emplacar a

reforma e por isso, foi incluído no documento o pedido de indiciamento por responsabilidade dos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e da Casa Civil, Eliseu Padilha, por ter fornecido “dados enganosos” à CPI. Após acordo, esse pedido foi retirado. O texto também sugere leis para aperfeiçoar a Previdência Social, como medidas para equilibrar as contas, combater fraudes, cobrar os grandes devedores e acabar com os desvios. (Com informações do Senado Notícias)

Anúncio

www.anulareforma.cut.org.br


10 10

BRASIL

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

MP adia decisão sobre o funcionamento de terreiro em Santa Luzia

Redação pio de Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo HoConselho Nacional do rizonte. O julgamento foi marcaMinistério Público, em julgamento ocorrido na ter- do pela presença de dezeça (24) em Brasília, deci- nas de fiéis do Candomblé diu reexaminar o inquéri- e da Umbanda de Minas to civil que impede o fun- Gerais. Na próxima sessão, cionamento de um terreiro ainda sem data, o caso terá de candomblé no municí- julgamento definitivo.

O

Relembre O inquérito civil teve origem em reclamações de um casal de vizinhos que acusavam o terreiro de poluição sonora. No Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado pelo terreiro para não responder judicialmente ao caso, foram identifica-

das uma série de irregularidades, como a exigência de ter alvará de funcionamento, algo que a própria constituição do estado de Minas Gerais desobriga aos templos religiosos, assim como laudo e vistoria do Corpo de Bombeiros. Para Makota Celinha Gonçalves, coordenadora nacional do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-brasileira (Cenarab) o Brasil vive um problema conjuntural e histórico identificado por ela como “racismo religioso”. “A gente quer fazer a discussão política desse processo, porque vem acontecendo no nosso país uma onda de criminalização real da religião de matriz africana. Só nessa semana foram cinco terreiros depredados”, conta.

Pedido de suspeição de Gilmar e Aécio é protocolado Na terça (23), o deputado estadual Rogério Correia (PT) protocolou ofício à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pedindo a suspeição do ministro do STF Gilmar Mendes nos inquéritos contra Aécio Neves (PSDB). Na última semana, um relatório da Polícia Federal mostrou que, entre fevereiro e maio, Aécio e Gilmar Mendes conversaram em 46 ligações via Whatsapp. No dia em que Gilmar acatou um pedido da defesa de Aécio, tucano tentou ligar para o ministro por três vezes, até conseguir falar com ele.

STF suspende Portaria da Escravidão Repórter Brasil

A

ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu a portaria do Ministério do Trabalho (nº 1.129), publicada na última semana, que mudava as regras para definição de trabalho escravo. Com base na portaria, mesmo que um trabalhador trabalhe em jornada exaustiva e condições degradantes, seus docu-

mentos sejam apreendidos e ele sofra ameaças, se não estiver impedido de ir e vir, tal situação não seria trabalho escravo. “Ao restringir indevidamente o conceito de ‘condição análoga a escravo’, [a norma] vulnera princípios basilares da Constituição, sonega proteção adequada e suficiente a direitos fun-

damentais nela assegurados e promove desalinho em relação a compromissos internacionais de caráter supralegal assumidos pelo Brasil e que moldaram o conteúdo desses direitos”, afirmou a ministra, ao suspender a norma.

Na quarta (25), auditores fiscais do trabalho organizaram uma paralisação nacional contra a Portaria da Escravidão. O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) denunciou que o governo golpista de Temer (PMDB) tem corta-

do verbas da fiscalização de trabalho escravo. Dados do Ministério Público do Trabalho mostram que o número de operações despencou em 2017, caindo de 106, no ano passado, para apenas 30, em 2017.

Anúncio


Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

MUNDO

11 11

Uma revolução para as mulheres 100 ANOS DA REVOLUÇÃO RUSSA Conheça os direitos conquistados pelas mulheres com o nascimento da União Soviética Pedro Rafael Vilela, de Brasília (DF)

N

o dia 8 de março de 1917, mulheres operárias que trabalhavam em fábricas de tecido da antiga Petrogrado, atual São Petesburgo, na Rússia, desencadearam uma greve geral para reverter condições miseráveis de vida, com jornadas diárias exaustivas de mais de 13 horas de trabalho, baixíssimos salários em relação aos homens e toda sorte de violações a que estavam submetidas, como fome, miséria, violência e analfabetismo. Naquele tempo, a Rússia ainda estava mergulhada na Primeira Guerra Mundial, agravando ainda mais

as condições de vida do seu povo, sobretudo as mulheres. O resultado desse levante popular, quando milhares de mulheres saíram de fábrica em fábrica foi a derrubada do czar Nicolau II, pondo fim ao Império Russo. Esses eventos protagonizados por mulheres estão na

raiz da própria Revolução de outubro de 1917, que levou ao poder os bolcheviques, instituindo o primeiro regime socialista da história. Conquistas Entre os principais avanços, houve a imediata instituição do voto feminino,

ainda em 1917, largando na frente de qualquer outro país do mundo. Foi definida em lei a plena igualdade de direitos civis e políticos entre homens e mulheres, a instituição do casamento civil e a regulamentação do divórcio, que passou a ser direito de qualquer uma das partes. “[Os bolcheviques] também lançaram um programa para tentar criar refeitórios públicos, creches, lavanderias, por acreditarem que o trabalho doméstico, feito de graça pelas mulheres, deveria ser socializado. Eles tinham todo um programa para as mulheres”, afirma Wendy Goldman, da Universidade Carnegie Mellon (EUA).

A Rússia foi ainda o primeiro país do mundo a legalizar o aborto, em 1920, tornando-o gratuito e seguro. Essa medida, no entanto, duraria até 1936, quando foi revogada por Stálin. “A autonomia feminina, inserção no mercado de trabalho de forma igualitária, emancipação econômica, socialização do trabalho doméstico, livre sexualidade, entre outras, são pautas que ainda hoje articulam as mulheres internacionalmente”, escreveu Winnie Bueno, bacharel em direito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

A COPASA TRABALHA PARA TODOS OS MINEIROS. FAÇA CHUVA OU FAÇA SOL. Minas vive a pior seca dos últimos anos. Em algumas regiões a situação é grave. Em outras, menos severa. Mas, com diálogo e seriedade, o Governo e a Copasa estão trabalhando em todo o estado para superar a crise. Em BH, o racionamento foi evitado com as obras de captação do rio Paraopeba. Agora, outra grande obra vai levar água até Montes Claros e região. A estação de tratamento

de esgoto do rio Itapecerica está sendo construída em Divinópolis e o aterro sanitário de Varginha está em pleno funcionamento, contribuindo para o desenvolvimento sustentável dessas regiões. São ações, obras e investimentos em todas as cidades atendidas pela Copasa, que ajudam a levar mais qualidade de vida para todas as famílias mineiras.

PORQUE CRISE A GENTE ENFRENTA É COM TRABALHO.

copasa.com.br

Anúncio


12 12 VARIEDADES

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

CiÊNCIA, COISA BOA! Sobre os ombros de gigantes

Amiga da Saúde Será que se meninos brincarem de bonecas e panelinhas e meninas brincarem de carrinho e skate eles podem se tornar homossexuais no futuro? Luciara Souza, 36 anos, professora

“S

e vi mais longe foi por estar sobre os ombros de gigantes”. Com essa bela frase o físico Isaac Newton ilustrou uma característica muito importante da ciência: que ela é necessariamente uma construção coletiva. Temos uma falsa ideia de que a ciência é algo feito por poucas pessoas, gênios superespeciais capazes de grandes descobertas impossíveis para os seres humanos normais. Mas, ao olharmos para o desenvolvimento científico, percebemos que não é bem assim que a coisa funciona. Com sua modesta frase, Newton quis dizer que suas grandes descobertas só foram possíveis pois outros antes dele fizeram importantes esforços. Ou seja, a ciência nunca parte do zero. Uma pesquisa científica sempre se apoia sobre outras anteriores para avançar. E, com o passar do tempo, com os séculos que a ciência acumula de idade, esse senso de coletividade tende a se acentuar cada vez mais. Charles Darwin é sempre lembrado como o grande descobridor da seleção natural, o mecanismo pelo qual a evolução biológica ocorre. Mas, você sabia que Alfred Wallace, outro cientista contemporâneo de Darwin, chegou às mesmas conclusões que ele de forma independente? Ou seja, as grandes descobertas dependem muito menos das genialidades individuais e muito mais do desenvolvimento histórico e do acúmulo de conhecimento coletivo da humanidade. Peguemos o importante trabalho de 2016 sobre as ondas gravitacionais já citado nesta coluna como Qualidade da ciência exemplo. Nesse artigo foram necesexige investimento e sárias três páginas para listar todos os autores que participaram da pesprioridade quisa. Isso mesmo! Foram mais de mil pesquisadores envolvidos, de cerca de 20 países! A comunidade científica hoje é um imenso grupo de pessoas espalhado por todo o planeta. Um coletivo que coopera, dialoga, critica e discorda. Quando uma nova pesquisa é publicada ela só ganha peso se os demais pesquisadores daquela área validarem os seus resultados. Se aquilo for replicado, citado e discutido pelos demais. Portanto, a qualidade da ciência produzida em um país não se deve à sorte ou à genialidade de algumas pessoas. O principal está no quanto é investido em educação, ciência e tecnologia. No quanto a sociedade prioriza essas áreas. Em tempos em que o governo golpista de Temer corta investimentos e extingue o Ministério da Ciência e Tecnologia, podemos parafrasear Newton e traçar uma triste estimativa para o Brasil. Se nossa visão é mais curta é porque estamos sobre os ombros de anões.

Cara Luciara, eu acredito na orientação sexual como uma característica inerente à pessoa desde o nascimento. Portanto, não creio que seja possível alterá-la. Quando oferecemos a um menino que use brinquedos reconhecidamente femininos e vice-versa, estamos apenas permitindo que a criança desenvolva habilidades múltiplas e compreenda o mundo de uma forma mais igualitária, considerando a atual desigualdade entre homens e mulheres. Historicamente, os brinquedos “de menina” são todos

relacionados às tarefas domésticas, como panelinhas, vassourinhas, bonecas etc. Já os “de menino” são voltados para o espaço público, como carrinhos, bola, etc. Assim as crianças aprendem desde cedo que as desigualdades são naturais e passam a reproduzir o machismo em seu comportamento. Acredito que seja um desafio educar nossos filhos para que compreendam que homens e mulheres devem ter direitos iguais, começando pelo respeito às diferenças e divisão do trabalho doméstico.

Sofia Barbosa é enfermeira do Sistema Único de Saúde I Coren MG 159621-Enf. Aqui você pode perguntar o que quiser para a nossa Amiga da Saúde Mande sua dúvida: amigadasaude@brasildefato.com.br

Nossos direitos A reforma trabalhista e o seguro desemprego A reforma trabalhista, que entra em vigor a partir de novembro, retirou muitos direitos dos trabalhadores. E por isso tem despertado muitas dúvidas na sociedade sobre o que realmente vai acontecer com os direitos trabalhistas, dentre eles, o seguro desemprego. Antes da reforma trabalhista, três formas de rescisão do contrato de trabalho eram as mais comuns: demissão sem justa causa, demissão por justa causa e pedido de demissão pelo empregado. Com a re-

forma, mais uma forma de desligamento poderá ser adotada: a demissão negociada. Nesta negociação o empregado que quer se desligar da empresa, mas não quer deixar de sacar seu FGTS, poderá negociar com o empregador o seu desligamento. Mas nestes casos de demissão negociada, o trabalhador vai receber só metade do aviso prévio e da multa do FGTS e ainda não poderá acessar ao seguro-desemprego.

Um abraço e até a próxima! Renan Santos é professor de biologia da rede estadual de MG

Adília Sozzi é advogada da Rede Nacional de Advogados Populares – RENAP


Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

13 VARIEDADES 13

Dicas Mastigadas Arroz com pêssego

Ingredientes • ½ cebola • 2 pêssegos secos • 1 colher de sopa de óleo • 1 xícara de chá de arroz • 1 e 1/2 xícara de chá de água fervente • Sal a gosto Rendimento: 4 porções

Modo de preparo 1. Picar a cebola em cubos e cortar o pêssego em tiras finas; 2. Refogar a cebola no óleo e, quando estiver transparente, acrescentar o pêssego picado e o arroz; 3. Colocar a água fervente e o sal; 4. Cozinhar por 15 minutos em fogo baixo com a panela semi tampada; 5. Acrescentar mais água quente até que o arroz fique macio, se necessário. Anúncio

Só em 2017, os privilégios fiscais concedidos pelo governo de Minas vão somar quase R$ 14 bilhões. Os impostos que algumas empresas privilegiadas deixam de pagar quem paga é você. Por exemplo, um dos motivos de a gasolina ter subido tanto neste ano foi o aumento da alíquota de ICMS (imposto estadual) desse combustível para compensar o perdão da dívida de alguns contribuintes. E o pior: ninguém sabe quem são essas empresas nem quanto cada uma delas deixa de pagar. É uma tremenda injustiça.

Ajude a pressionar o governo de Minas a revelar as empresas.

caixapretadosprivilegios.com.br


14 CULTURA 14

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Uma orquestra que resgata sertanejo de raiz e jovens carentes MÚSICA Aliando amor a cultura e trabalho social, Viola Caipira do Vale do Aço atua há 18 anos em Ipatinga Mariângela Castro

N

a região do Vale do Aço, a cerca de 220 quilômetros de Belo Horizonte, a música sertaneja de raiz conta com uma orquestra inteira para divulgar os ritmos, as letras e as melodias que transbordam a vida do homem da roça. Há cerca de 18 anos um grupo de músicos dedicados à canção caipira nas suas origens se juntou e criou a ONG Associação de Amigos da Cul-

Integrantes de 8 a 78 anos integram orquestra de viola

tura (Assamic), com sede em Ipatinga. Logo, foi criada a Orquestra de Viola Caipira do Vale do Aço, que hoje conta com 25 integrantes, todos voluntários, na faixa etária de 8 a 78 anos.

Feira Africânia Dia 29 de outubro, o Centro Cultural Padre Eustáquio, em BH, receberá a segunda edição do Africânia, evento de moda, cultura e outros elementos da cultura afro. Serão realizados desfiles de marcas de roupas de afroempreendedores com os 40 modelos finalistas da seleção promovida em agosto. A entrada é gratuita. Das 13h às 18h, na Rua Jacutinga, 821.

Mais que a disposição para divulgar e preservar a memória da música sertaneja de raiz, a ONG lançou projetos para atuar junto a crianças e adolescentes em situação de risco social por meio

Arte Contemporânea para levar pra casa A Feira Livre de Arte Contemporânea (FLAC) expõe as obras de 65 artistas para o público conhecer e comprar. De 27 a 29 de outubro, no Centro Cultural Cento e Quatro, em BH, com a realização também de visitas temáticas, mini oficinas e rodas de conversa com especialistas sobre Artes Visuais. Entrada gratuita. Aberto no dia 27 das 18h às 23h, e nos dias 28 e 29, das 10h às 21h. Praça Rui Barbosa, 104.

da cultura musical. Crianças e adolescentes de comunidades pobres são convocados para participar da Orquestra e de outros projetos com foco na aprendizagem de instrumentos musicais.

Desafios Porém à crise econômica tem afugentado apoiadores. Segundo o presidente da Assamic e maestro da Orquestra de Viola Caipira do Vale do Aço, José Mariano de Melo, atualmente os músicos têm tirado dinheiro do próprio bolso para bancar o aluguel e contas de luz e água da ONG. Muitas vezes eles mesmos pagam as apresentações públicas. “Nosso amor à música é imenso, nossa vontade de ajudar a comunidade carente também é enorme. Porém, só vamos crescer se obtivermos a solidariedade e apoio financeiro de quem pode ajudar”, destaca.

Festival de Rua em Uberlândia

Tropeiro e samba na Ocupação

De 31 de outubro a 5 de novembro acontece, em Uberlândia, o Festival Independente de Rua de Música e Artes (FIRMA). O FIRMA busca uma programação que possa ir além das casas de show da cidade, com a ocupação de ambientes públicos, como praças e viadutos. Serão mais de 20 atrações, exposições de arte, feirinhas, projeção de vídeos e shows gratuitos. Mais informações: https://goo. gl/2YKQrB

O grupo de samba Rezende e Sua Gente se apresenta no domingo, dia 29, na Ocupação Urbana Pátria Livre. Os artistas apoiam as famílias que ocupam o prédio há um mês e meio. O evento é das 12h às 18h, mas fique de olho no horário do tropeiro. É até às 15h! Rua Pedro Lessa, 435, bairro Lagoinha, em BH. Entrada a R$ 12.


Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

ESPORTE

15 15

Maioria dos casos de racismo ainda fica impune FUTEBOL Observatório da Discriminação Racial foi criado para mapear e acompanhar punições Felipe Oliveira / Divulgação E.C. Bahia

Goleiro Felipe é apresentado ao Uberlândia

Jogador Renê Júnior, do Bahia, revela ter sido xingado de ‘macaco’ pelo jogador Tréllez do Vitória-BA

André Lobão, do Rio de Janeiro

N

o Brasil, os casos de racismo e injúria racial têm crescido nos estádios de futebol. Em 2014, o debate sobre esse tipo de intolerância nos gramados e arquibancadas ganhou espaço quando as câmeras de TV registraram situações de ofensas contra jogadores durante as partidas. No mesmo ano, foi criado o Observatório da Discriminação Racial no Futebol, tendo como objetivo monitorar e denunciar casos de racismo no futebol brasileiro. “O Observatório surgiu logo após aqueles sucessivos casos de racismo que envolveram os jogadores Tinga, Marcio Chagas e Arouca. Nasce a partir de uma pesquisa que faço tentando encontrar punições para os casos de racismo. E aí, não encontrando essas respos-

tas, com o passar do tempo, começamos a ampliar essa pesquisa e criamos um site onde conseguimos colocar casos a partir de 2014, casos antigos e suas punições”, explica Marcelo Carvalho, criador do Observatório. A família da jovem revelação do Flamengo, o atacante Vinicius Jr., foi vítima de racismo no clássico contra o Botafogo, pela primeira partida das semifinais da Copa

Há situações em que só os torcedores são punidos do Brasil, em agosto. O ato aconteceu quando a família do jogador, que ocupava um camarote no Estádio Nilton Santos, foi ofendida por insultos de um torcedor já identificado pela polícia,

mas que respondia a um inquérito policial em liberdade. Para Marcelo Carvalho o problema está na falta de punição. “Se percebe que não existe uma punição efetiva para os envolvidos, tanto torcedores quanto os clubes. Não existe uma regra. Então, vai muito da cabeça de quem julga. Temos casos que são punidos e outros em que os acusados são absolvidos. Em outros, ainda, os clubes são envolvidos na punição e há situações em que só os torcedores são punidos”, critica. No site observatorioracialfutebol.com.br, também é possível assinar uma petição eletrônica pela ratificação da Convenção Interamericana Contra a Discriminação Racial e Formas Correlatas de Intolerância e da Convenção Interamericana contra Toda Forma de Discriminação e Intolerância.

Na quarta (18), o Uberlândia Esporte Clube apresentou uma de suas principais contratações para a temporada, o goleiro Felipe. Com passagens pelo Vitória, Flamengo e Corinthians, o jogador atuava no Boa Vista (RJ), antes de ser contratado pelo Verdão. Felipe tem 33 anos e fará sua estreia em competições oficiais pelo clube no Campeonato Mineiro 2018. Sidney Procópio / PBH

Aulas de zumba em BH O programa Escola Aberta oferece aulas gratuitas de zumba na Escola Municipal Honorina de Barros, região noroeste de BH, próximo ao conjunto IAPI. A zumba é uma atividade inspirada na dança latina, mesclando movimentos de samba, salsa, merengue, mambo e reggaeton, entre outros estilos. A iniciativa faz parte do Escola Aberta, programa que mantém atividades de lazer, esporte, cultura e geração de renda nas escolas em fins de semana, para todas as idades. • • •

Onde: Praça Professor Corrêa Neto, dentro do Conjunto IAPI. B. São Cristóvão, BH Quando: terças e quintas, das 19h às 20h e das 20h às 21h. Informações: (31) 3277-8850 Anúncio

Não é pelo direito dos outros. pra você. d i r e i t o s h u m a n o s . m g Sedpac. . g o v . b Feita r É pelo direito de TODOS. E para cada um de nós. O seu também.

direitoshumanos.mg.gov.br


16

Belo Horizonte, 27 a 31 de outubro de 2017

Brasileiros faturam prata em Grand Slam

ESPORTES

16

DECLARAÇÃO DA SEMANA Ricardo Saibun

Jack Willingham

“Eu causo um constrangimento necessário”

o primeiro dia do Grand Slam de judô, N em Abu Dhabi, na quinta (26), as brasileiras Rafaela Silva (57kg), Érika Miranda (52kg) e Felipe Kitadai (60kg) chegaram às finais de suas categorias e conquistaram a medalha de prata. A campeã olímpica Ra-

faela Silva perdeu a final para a mongol Sumiya Dorjsuren; Kitadai caiu perante o russo Robert Mshvidobadze; Érika Miranda (52kg) perdeu a decisão para a argentina Oritia Gonzalez. A competição segue até sábado (28).

Aranha, goleiro da Ponte Preta, que foi vítima de discriminação racial em partida na Arena Grêmio, em 2014. Ele é referência no combate ao racismo no futebol.

Gol de placa Felipão encerrou muito bem seus três anos como técnico do Guangzhou Evergrande: tri-campeão chinês, bi-campeão da Supercopa da China, campeão da Copa da China e da Liga dos Campeões da Ásia. Agora, o treinador pretende voltar para a Europa ou treinar alguma seleção no mundial da Rússia.

Gol contra O Bahia derrotou o Vitória por 2 a 1, mas os três pontos conquistados pelo tricolor de aço foram suplantados por mais um caso de racismo. O volante Renê Júnior foi chamado de “macaco” pelo atacante rubro-negro Tréllez. Renê preferiu não prestar queixa contra o jogador colombiano.

Decacampeão

É Galo doido

La Bestia Negra

Bráulio Siffert

Rogério Hilário

Léo Calixto

Ganhar os jogos que ainda fará em casa – contra o ABC, Juventude e CRB – pode garantir ao América o acesso à Série A. Chegaria aos 65 pontos e só seria ultrapassado pelo quinto colocado, o Vila Nova, caso este ganhasse cinco dos seis jogos restanDecacampeão tes. Mas o Coelho não pode contar com nada disso. Essa história de decidir em casa já nos pregou peças, como contra o próprio CRB diante de 20 mil pessoas no Mineirão em 2004: o 0 a 0 contribuiu com a queda para a Série C. Precisamos garantir uns pontinhos fora de casa, contra o Boa, Guarani, Figueirense e Londrina, para ficarmos mais tranquilos nos jogos no Independência e subirmos sem susto e, de preferência, com algumas rodadas de antecedência.

O Galo demonstrou, sob o comando de Oswaldo de Oliveira, as condições mínimas para se recuperar no Brasileiro e alcançar a vaga na Libertadores. Robinho foi o mais efetivo, especialmente no segundo tempo do clássico. Assumiu responsabiliÉ Galo doido! dades e empolgou a massa, com gols, garra e irreverência. O Atlético constrói a evolução a cada rodada ou a cada tropeço. Vejamos como será contra o Botafogo, domingo (29), no Horto. Vale ressaltar o retorno do capitão Leonardo Silva. Com a raça de sempre, comandou a equipe e já deixa saudades antes de encerrar a carreira. Aliás, garantir um lugar na Libertadores é meta, mas montar o elenco para vingar na competição é um desafio.

Anúncio Sair derrotado em um clássico nunca é bom. Clássico, podendo sepultar as chances de o rival de ir à Libertadores, menos ainda. Os 3 a 1 sofridos contra o Atlético -MG mostram duas coisas. Primeiramente, não se pode jogar o que jogou o CruzeiLa Bestia ro no primeiro tempo e Negra não matar a partida. A segunda é que a grande dificuldade do time na temporada tem sido o setor ofensivo. A falta de atacantes de ofício nos últimos jogos – Sassá e Raniel machucados e Sóbis em má fase – fez com que a equipe perdesse sua referência, deixando, assim, de incomodar o adversário durante os 90 minutos. Agora, o importante é construir a equipe para 2018, priorizando a compra de atacantes.


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.