Page 1

oletim nformativo de Osasco AND VI - N° 5e DEZEMBRO - l 995

Ulasccu um Cada ucz que acontece a solidariedade, eís que nos movemos a celebrar o ttatal.

f diz Mal! repleto de solidariedade para com todos os que, pelo sofrimento, pela exclusão, pelo abandono ou pela injustiça, se assemelham a Jesus!

(Lc2,ll)


BIO - Página - 2

INFORMANDO "ASSEGUREMOS AS CRIANÇAS UM FUTURO DE PAZ

É o tema escolhido pelo Papa João Paulo II para o Dia Mundial da Paz a celebrar-se no dia 1e de janeiro de 1996. O Comunicado divulgado pelo Vaticano, em julho passado, sublinha que, através de uma mensagem especial para essa ocasião, o Papa quer "lançar um veemente apelo a todos: dar esperança de paz às crianças, onde quer que se encontrem. Elas têm necessidade de famílias que as eduquem com amor, que respeitem sua dignidade. Têm necessidade de modelos e de testemunhos para aprenderem a enfrentar os contrastes ineENCONTRO DE CASAIS COM CRISTO - 3a ETAPA A 3o Etapa destina-se a casais engajados nas atividades paroquiais e diocesanas. Visa levá-los a uma reflexão profunda sobre o homem que vive numa sociedade cheia de injustiças e de opressão, assumindo compromisso de uma ação concreta pela transformação das estruturas injustas de nossa sociedade, sem destruir ou humilharas pessoas (Doe. Nacional ECC). O 2fl Encontro do E.C.C. será nos dias 8,9 e 10 de dezembro, na Av. Pé. Vicente Melillo, 183 Bussocaba

rentes à vida social, sem se abandonarem à violência. Compete, em primeiro lugar, aos pais cuidar e promover tal educação para a paz. Estes últimos têm, com frequência, necessidade de ajuda para cumprir esta missão vital, sendo, infelizmente, também eles, vítimas da violência. Mas as próprias crianças podem ser protagonistas da paz. Muitos meninos e meninas corajosos souberam defender os direitos dos pequenos de sua idade, explorados ou instrumentalizados. Alguns pagaram mesmo com a vida este seu empenho", conclui o Comunicado.

A Equipe Regional da Campanha da Fraternidade, coordenada peto casal Luiz António e Carmem Cecília, reuniu nos dias 20,21 e 22 de outubro cerca de 120 pessoas, representando as Dioceses do Estado de São Paulo, para estudar, pelo método Ver, Julgar e Agir o documento Fraternidade e Política, tema da CF de 1996. "A Campanha acontecerá no ano eleitoral, momento privilegiado para ajudar nosso povo a descobrir o valor e o caráter da verdadeira política, disse Francisco Whitaker, um dos assessores. O

partir da proposta da ONU para 1996, será "erradicar a pobreza". Tem como objetivo: Partilhar e celebrar as experiências das comunidades comprometidas com erradicação da pobreza; Aprofundar esse tema para fortalecer os compromissos das comunidades; Procurar pistas referentes às CEBs, em vista do 39 milénio, partindo dos desafios das culturas locais.

NOTICIAS DO EPISCOPADO

Dom Constantino Amstalden - o Papa aceitou seu pedido de renúncia, no dia 25 de outubro, ao governo pastoral da Diocese de São Carlos, SP, e nomeou seu sucessor, o Bispo Dom Joviano de Lima Júnior, SSS para a Diocese de São Carlos, SR Dom Serafim Spreafico - O Papa, no dia 12 de novembro aceitou seu pedido de renúncia ao governo pastoral da Diocese de Grajaú, MA Dom José Fernando Veloso - O Papa aceitou seu pedido de renúncia, no dia 15 de novembro, ao governo pastoral da Diocese de Petrópolis, RJ, e transferiu para esta Diocese Dom José Carlos de Lima Vaz, auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Dom Marcelo Pinto Cavalheira - (Bispo de Guarabira) foi nomeado pelo Papa, Arcebispo da Paraíba e tomará posse no final de janeiro de 96, substituindo Dom José Maria Pires 1995 - Dezembro

No dia 24 de outubro passado, o Bispo John Foley, Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, anunciou o tema para o 309 Dia Mundial das Comunicações Sociais de 1996: "Os Meios de Comunicação Social: um âmbito moderno para a promoção da mulher na sociedade". Comentando o tema, Dom Foley disse: "é uma prova do interesse e do empenho do Papa João Paulo II para definir a função da mulher na sociedade e na Igreja, já manifestado na Carta às Mulheres". O Dia Mundial será celebrado em 19 de maio de 1996.

LANÇAMENTO TEXTO - CF 96

5° ENCONTRO LATINO AMERICANO DE CEBs

Acontecerá na Diocese de S. Pedro Apóstolo, Paraguai, de 10 a 15 de setembro de 1996. No final do mês de outubro passado, o Bispo Diocesano, D. Fernando Lugo, expediu correspondência convocando animadores e animadoras, instâncias de articulação Nacional e diocesanas, Bispos, sacerdotes e todos os que trabalham para o fortalecimento das CEBs. O tema central a

30° DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS

destaque do encontro ficou para as inúmeras sugestões indicadas pelos grupos de trabalhos. Acompanhar o legislativo, criar rádios comunitárias, acompanhar os Conselhos Tutelares, promover debates com os candidatos foram algumas das propostas apresentadas. A Equipe prepara um amplo lançamento do texto base da CF, para o dia 7 de dezembro, ás 18 h, na Faculdade de Direito São Francisco, Sala dos Estudantes. Estão sendo convidados para o evento: políticos, lideranças comunitárias e sindicais. ANIVERSÁRIO DA CARMO VÍDEO

A produtora Carmo Vídeo, de São Paulo, está comemorando seu 109 aniversário com o lançamento do vídeo "Comunidade, Fé e Bíblia". O filme mostra o jeito de uma comunidade ler, interpretar e viver a Palavra de Deus a partir de um grupo de estudos. A duração é de 30 minutos e o preço R$ 30,00 Informações pelo telefone 284-3608 XXI CURSO DE

250 ANOS DA ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

PARAPSICOLOGIA E

A Arquidiocese de São Paulo convida a todos para participar da Solene Concelebração Eucarística pelos 250 anos da criação da Diocese e 50 anos de Ordenação presbiteral de Dom Paulo Evaristo Arns, que se realizará a 3 de dezembro de 1995, às 16 h. no Ginásio de Esportes do Ibirapuera.

Alguns temas que serão estudados no curso: Fenómenos parapsicológicos, Seitas cultos Afro-Brasileiros, Esptritismo, Reencamação, Ressurreição, Fé à luz da ciência, dentre outros. O Curso será de 15 a 26 de janeiro de 1996. no Centr: Pastoral Santa Fé na Via Anhanguera, Km 26. Taxa R$ 350,00

RELIGIÃO


3 - Página BIO

S

CAMINHANDO COM O PASTOR

B1O BIO

MENSAGEM DE NATAL A Festa de Natal nos leva a refletir que o Nata! não é apenas a celebração de um acontecimento histórico. O nascimento de Jesus acontece na vida dos homens, em todos os lugares da terra, em todas as épocas, até à consumação dos tempos. O nascimento de Jesus, Filho de Deus, realiza a salvação da humanidade. Cada vez que esta salvação acontece, eis que nos movemos a celebrar o Natal, o nascimento de Jesus. Graças à sua encarnação é que nos sentimos atraídos a encarnar-nos \m nossos irmãos mais tados. O Natal nos leva a seguir o exemplo de Jesus.

Natal é reconhecer Jesus nos irmãos

O Natal nos convida a encarnar-nos na situação de miséria que acompanha os "moradores de rua". Ele nos leva a considerar o sofrimento de isolamento e desprezo que atormenta os idosos. Ele nos coloca ao lado dos doentes e dos portadores do HIV. Ele nos mostra a fragilidade dos deficientes e a angústia dos alcoólatras e drogados. Ele nos aflige apontando-nos o número crescente dos desempregados e aponta-nos os menores abandonados e a injustiça que se pratica para com os encarcerados. E, no final, perguntamos: mas o que tudo isso tem a ver com o Natal? A resposta encontra-se no santo evangelho de São Mateus (25,34-40): "Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: Venham vocês, que são abençoados por meu Pai. Recebam como herança o Reino que meu Pai fies preparou desde a criação do mundo. Pois, eu esta-

vá com fome e vocês me deram de comer; eu estava com sede e me deram de beber; eu era es. trangeiro e me receberam em casa; eu estava sem roupa e me vestiram; eu estava doente e cuidaram de mim; eu estava na prisão e vocês foram me necessivisitar. Então os justos lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar? Então o Rei lhes responderá: Eu garanto a vocês: todas as vezes que vocês fizeram isso a um dos menores de meus irmãos foi a mim que o fizeram". Natal, portanto, é reconhecer Jesus nos irmãos. Celebrar o Natal é ter compromisso com Jesus na redenção de todos os homens!

Feliz e Santo NATAL

Abençoado ANO NOVO

Feliz Natal!, repleto de gestos de grande solidariedade para com todos os que, pelo sofrimento, pela exclusão, pelo abandono ou pela injustiça, se assemelham a Jesus! + FRANCISCO

ORDENAÇÃO DE MARCOS MARTINIANO DA SILVA

A Diocese de Osasco, com muita alegria louva a Deus pela Ordenação Sacerdotal de mais um de seus seminaristas, o Diácono Marcos Martiniano da Silva. A Celebração Eucarística na Catedral Diocesana de Osasco, no dia 09 de dezembro de 1995, às 19:30 h., será presidida por Dom Francisco Manuel Vieira. Marcos em sua mensagem de neosacerdote nos diz: "Somos, juntos, passagem para Deus" (S. Exupery)

Se o centro do Evangelho é o amor, não há dúvida: não podemos pretender trilhar os caminhos de Deus sozinhos, isolados em nosso pequeno mundo; temos que nos abrir aos outros, á vida, a Deus. Tudo recebemos, tudo é dom! Tantos presentes recebemos de Deus, mas através das pessoas. Devemos reconhecer isto, e nos colocar a serviço de Deus em favor dos nossos irmãos e irmãs. Marcos


BIO Páqina - 4

;O BIO BXO BIO BIO BIO BIO B£O BM

Todos fazemos política •í*Política vem do grego polis que significa cidade. Portanto política é o governo da cidade; é o conjunto de ações que devem realizar o bem comum. <* Da política depende a elaboração de leis que vão beneficiar ou prejudicar a população. *í*Os políticos vão administrar o dinheiro público, fazendo projetos com o dinheiro arrecadado pelos impostos. Os projetos podem ser em benefício dos cidadãos, ou em obras suntuosas que não beneficiam o povo. A pessoa humana é política por natureza. Ela assume seus direitos e deveres políticos ou se desinteressa e faz o jogo dos maus políticos. O ato político é feito na - família - escola - sindicato - bairro - militância no partido - exercício do voto Temos que distinguir entre a ação política cidadã, da ação política partidária.

O compromisso político está ligado à fé Quem tem fé cristã tem mais condição de fazer política, porque ela está alicerçada sobre valores. As ciências sociais ajudam a conhecer a realidade. Da prática de Jesus contida no Evangelho vem o imperativo do amor a Deus e aos irmãos e a condenação de toda forma de opressão. Daí o compromisso do cristão para transformar a sociedade.

As ações políticas são a expressão da cultura política de cada camada social. a) Elites económicas e políticas * detém o poder

Reino de Deus e Fraternidade *í*Deus tudo criou para formar uma grande fraternidade e comunhão que deveria ser a imagem do Deus Trindade. *t*A ruptura do projeto de Deus causada pelo pecado faz entrar no mundo o mal, o egoísmo, a quebra da fraternidade. *t* O mal cristaliza-se ao longo da história humana em diferentes estruturas políticas, económicas e sociais de dominação e opressão. <*O Espírito liberta a humanidade e a criação, possibilitando a realização do projeto de Deus.

JUSTIÇA E d

* não disputam cargos públicos * exercem pressão para obter uma decisão desejada b) Classe média é movida pelos sentimentos: * ânsia de copiar os padrões de consumo das elites * temor obsessivo do empobrecimento * tem a cultura do não comprometimento pessoal * desinteresse pelos assuntos políticos * vota com os partidos da ordem. c) classes empobrecidas Há três conjuntos distintos: * setores politicamente engajados * setores populares de tradição religiosa * setores desorganizados <• Os politicamente engajados mesmo como minoria formar a base social de oposição política à dominação da elite <* A massa católica tradicional não considera a política assunto de seu interesse, nem de sua competência. *t*A massa popular desorganizada considera a política urr espaço que lhe é proibido. Procura só tirar proveito pessoal, na hora de vender ou trocar seu voto.

Sinais de esperança *í* Aumento de movimentos reivindicadores, de sindicatos combativos. <* Meios de comunicação social editados por organizações populares. Cartilhas de formação política. •l* Semana Social em âmbito nacional. *í* Lideranças formadas na pastoral da juventude e nas CEBs <* Movimento pela Ética na Política contra a corrupção administrativa. <*Acão da Cidadania contra a Fome e pela Vida . <* A Igreja compreende que a fraternidade cristã inclui uma dimensão política e o tem demonstrado através de mutas de suas pastorais, organismos, atitudes, mesmo erv frentando muitos desafios.

Deus sempre presente na história de seu povo *>Na história, pecado e graça se misturam. *í* Deus escolhe povos e pessoas com quem estabeleceu relações particulares: Moisés, Abraão. A condição para que a Aliança permanecesse era a fidelidade de Deus e o cumprimento dos mandamentos por parte do povo. *t* Quando o povo se tomava infiel, era dominado e explorado. <* O povo aprendeu que o alicerce de sua política era a fidelidade a Deus que garantia a sua convivência baseada na

fraternidade, na justiça e na paz. *Í*O projeto inicial de Israel foi seno: abandonado, surgindo outro baseado na exploração e dominação.

Os profetas Diante das injustiças, os profetas cor denaram tudo aquilo que impedia q_ a justiça e a paz se abraçassem e projeto de Deus não se realizasse. Amos: 5,21-27; 6,1-7; 9,11-15 Isaías: 40-43,21; 43,22-28; 50,1-2 54,11; 55,13 As vozes dos profetas que denunciaratudo o que è contrário ao plano de Deu* estimulam a fé do povo, afirmando qm lahweh fará triunfar o Amor e a Verdaoe


5 - Página - BIO

-•

Fraternidade e justiça no Reino de Deus *I* Jesus inaugura sua pregação com o anúncio da BOA NOVA, a salvação. Mc 1,15 *> Palavras e gestos de Jesus eram de comunhão com os pobres e marginalizados Lc 15,1-2 •í* O Reino anunciado por Jesus vai contra a lógica deste mundo. É o Reino dos pobres. Lc 6,20-26 *í* A parábola do juízo final indica claramente o critério fundamental para se pertencer ao Reino: a solidariedade com os marginalizados traduzida em gestos concretos. Mt 25,31-46. O Evangelho de Mateus (que será usado em 1996) tem como tema central a

justiça que vem de Deus. Para o Evangelista, a justiça se concretiza em dois sentidos fundamentais: a) na realização do Reino de Deus, inaugurado por Jesus Cristo. b) na atuação ética da pessoa humana conforme a vontade de Deus.

Missão Evangelizadora e Ação Política Fraterna A missão evangelizadora possui duas dimensões inseparáveis: 1) a Igreja deve anunciar Jesus Cristo e seu Reino e convocar as pessoas para a comunidade cristã, sacramento de Cristo; 2) colaborar para que o mundo, com suas diversas culturas e estruturas, sejam conforme à vontade de seu Criador, tomando o Reino presente.

.-

Critérios para a missão da Igreja na política <* Evangélica opção preferencial pelos pobres. *>O amor de Deus pelos pobres não se funda no mérito do pobre, mas na lógica da gratuidade e necessidade. •C* Denúncia da opressão económica, mantida pela dominação política, como geradora da pobreza. •í* Respeito à dignidade da pessoa humana. •í* A vida como valor fundamental. •í* Primazia do trabalho sobre o capital. Através da organização do trabalho é que se mede a real situação da justiça, da democracia e da realidade.

*•* Ajudar a educação política da população. <* Acompanhar os cristãos engajados na política partidária. Formação do leigo para sua participação política •í* Aprender a fazer análise da realidade. *> Conhecer as propostas dos partidos e candidatos. *í* Ter consciência crítica. *t* Conhecer a Doutrina Social da Igreja.

Continuação da CF - 95 A Campanha da Fraternidade deste ano sobre os excluídos, apontou diversas causas que geraram a marginalização de tão grande número de pessoas, como uma economia sem ética preocupada s° co™ ° crescimento do Pais' sem a preocupa. ° ^as necessidades básicas da população pobre. A política deverá gerar uma economia que atenda às necessidades, desejos e direitos das sessoas o que só se conseguirá com justiça social, com participação e solidariedade. * CF - 96 sobre Fraternidade e Política quer trabalhar sobre í gestão da cidadania.

=e e Política I< cnstãos devem enfrentar o desafio da relação da fé com m poética. * çreja tem a responsabilidade de preparar os cristãos para i 2Cadania e para o agir político.

Aruação da Igreja na Política Cano consequência de sua missão evangelizadora a Igreja deve I "Publicar documentos sobre a situação política e suas exigências de justiça social. •Cnar organismos de solidariedade. frOenunciar as violações dos direitos humanos.

As eleições municipais e a CF - 96 *** Aproveitar a oportunidade para a formação política valorizando o dever de votar. Para o cristão não é uma simples opção, mas uma exigência. *!* É o momento para mostrar os vários tipos de eleitores e os diversos tipos de políticos que temos no Brasil. - Tipos de eleitores * O que vota por tradição. * O que vota para pagar favores. * Eleitor que vota no mais forte. * O que vai na conversa dos cabos eleitorais. * Eleitor que anula o voto ou vota em branco. * Eleitor consciente que valoriza seu voto. • Tipos de políticos * "Profissional" o que está no poder há murto tempo. * Interesseiro, trabalha em proveito próprio. * Exibicionista, gastador dos recursos públicos. * De promessas, só lembra do povo na época das eleições. * Ideal tem uma proposta política viável, defender a vida e os direitos humanos. Luta pelo bem comum de todos. - Para bem votar é fundamental considerar 3 momentos: Antes - Escolher bem o candidato. Durante - Participar nos comités, fiscalizar o processo elertoral. Depois - A administração pública é responsabilidade dos eleitos, mas cada cidadão deve acompanhar, fiscalizar, denunciar, apoiar as atitudes e projetos dos vereadores e prefeito de seu município. Dezembro 1995


BIO - Páqina - 6

.O BU» j*:**» MitO

PRIORIDADE SAÚDE ASSEMBLEIA DIOCESANA

Dia 15 de novembro, das 9h às 12 h, no Centro de Pastoral, realizou-se a Assembleia Diocesana da Prioridade Saúde.

Setor Cotia

Revisão das atividades do ano. e pista de trabalho para o próximo ano. Estavam presentes uns 100 agentes de pastoral da saúde de toda a diocese. O clima de partilha acompanhou todo o desenvolvimento da Assembleia. Os Setores apresentaram seus trabalhos.

Coordenado pela Terezinha, desenvolveu um ótimo trabalho. Ficou evidente a organização setorial, a colaboração entre as diferentes pastorais, a criatividade das equipes. Despertou admiração a apresentação da Casa de Apoio da Granja Viana. Precisa ser melhor conhecida esta obra tão benemérita, e, se possível até implantada em cada Setor. As dificuldades apresentadas são comuns a todos os setores: poucos ministros da saúde, formação insuficiente, atendimento precário nos Postos de Saúde, falta de médicos e de ambulâncias para atender as emergências.

Setor Santo António

Setor Bonfim

Representado pela Gilma, frisou a presença da pastoral da saúde nos Conselhos gestores, e nos Conselhos Municipal e Regional de Saúde. É a cidadania exercida com espírito cristão a serviço dos doentes. Dentro do Setor está sendo realizado um lindo projeto em prol dos aidéticos e drogados num terreno cedido pelos vicentinos. O projeto pretende acolher estes irmãos em trinta ou quarenta chalés, ainda em construção. Observação: Muitos funcionários públicos têm dificuldade em aceitara colaboração dos voluntários. Este é um novo campo que deverá ser trabalhado para quebrar a resistência.

Foi apresentado pela Galiza, e completado pela Iraci. A pastoral da saúde está se organizando em nível setorial. Há porém um bom trabalho para com os doentes em geral, sobretudo os mais carentes, e uma presença que está crescendo a cada dia nos Conselhos Municipais. Foi justificada a ausência da Nair, grande lutadora da política da saúde, porque estava doente. Pé. Thomas, Coordenador Diocesano da Pastoral da Saúde, nos deu boas notícias do trabalho realizado por ele e uns 50 agentes de pastoral no atendimento aos doentes no Hospital Regional.

Objetivos da Assembleia

Setor Carapicuiba

Setor São Roque

Representado pela Cecília. Além do atendimento aos doentes, também participa dos Conselhos gestores e Municipal de Saúde.

Maria da Graça apresentou o trabalho realizado no Setor São Roque, mais especialmente em Alumínio, na assistência aos doentes e no acompanhamento da política local da saúde.

Setor Barueri

Projeto Campo - Cidade

Dona Francisca, de Jandira, apresentou as atividades desta prioridade no Setor Barueri. Há um bom trabalho em favor dos doentes, e também acompanhamento da política sanitária nos municípios de Jandira, Itapevi e Barueri. Farta, no entanto, vontade política das autoridades na implantação do SUS (Serviço Único de Saúde), bem como há dificuldade de organizar a pastoral a nível de Setor.

Apresentou o belo trabalho que existe. Partindo da realidade rural do Município de Ibiuna criou-se um projeto Campo-Cidade, que hoje está aberto aos problemas da alimentação, da prevenção, da educação, dos remédios alternativos. O projeto ultrapassa as fronteiras da diocese atingindo Sorocaba e Registro. Temos muito que aprender e aproveitar das iniciativas realizadas em Ibiuna.

1995 - Dezembro

Equipe Diocesana Pela equipe diocesana, falou brevemente o Pé. Bruno, relatando as propostas iniciais da Equipe, as visitas aos doentes, os esclarecimentos dados sobre o SUS e o propósito de participar da sua implantação. A elaboração da cartilha sobre os direitos do paciente e seu lançamento a nível diocesano e nacional. Agradeceu os voluntários membros das equipes e convidou os setores para mandarem seus representantes às reuniões diocesanas. Foi convidado de honra, o Dr. Didier coordenador do DIR de Osasco, que nos presenteou com boas reflexões sobre os caminhos da política sanitária atua) do País. Infelizmente o pouco tempo disponível não permitiu um maior aprofundamento do assunto.

Proposta de trabalho para 1996 Foram aprovados dois encontros setoriais e um encontro diocesano para formação e espiritualidade dos agentes, estudo mais profundo dos mecanismos dos Conselhos municipais berr como da cartilha dos direitos do paciente. Pretende-se também incentivar cursos de alimentação e medicina alternativa. A Assembleia foi muito bem coordenada pela Gilma.


7-Página - BIO

CATEQUESE - PLANEJAMENTO 1996

BIO

Catequese define planejamento para 1996 A coordenação da catequese já definiu as atividades catequétícas em nível diocesano, para 1996. Destacamos a Escola Catequética - ECO; a Semana Catequética; o Dia do Catequista; o subsídio para preparação à Crisma. ECO - ESCOLA CATEOUÉTICA DE OSASCO Curso mensal, das 9 às 16 horas em: Osasco: no 3e sábado do mês São Roque: no 1° sábado de cada mês Cotia: o dia do mês será definido em 4 de fevereiro, dia em que todos os coordenadores de catequese da Região estarão reunidos para esta e outras decisões. Os encontros serão divididos em: - manhã, das 9 ás 12 horas, com temas bíblico-teológicos. • tarde, das 13 às 16 horas, com temas de metodologia catequética: Março - Formação literária e sociológica da Bíblia. - Preparação à Eucaristia (crianças, jovens e adultos). Abril - As matriarcas do Povo de Deus. - Catequese de adolescentes. Maio - O Fenómeno Religioso. - Preparação à Crisma (jovens e adultos). Junho - Pentateuco (ênfase nos Mandamentos). - Liturgia e catequese (ministros, equipes de liturgia).

Julho - Semana Catequética nas Regiões Pastorais. Agosto - Parábolas evangélicas. - Catequese familiar (encontros com pais, grupos de mulheres). Setembro - Livros: Esdras, Neemias, Macabeus l e II. - Catequese de adultos (grupos de rua, formação crítica, MCS). Outubro - Encontro de Espiritualidade. Tema: Dimensão Missionária e Atos dos Apóstolos. Novembro - Como ler o Apocalipse. - Avaliação e planejamento. Objetivo da ECO: destina-se á formação de lideranças catequéticas e formadores. Por isso, os participantes precisam de uma experiência mínima na catequese (pelo menos três anos) e disposição para multiplicar a formação recebida. Os catequistas que participam do Curso de Teologia para Leigos nas manhãs dos sábados, que desejarem participar á tarde da ECO, serão benvindos.

SEMANAS CATEQUÉTICAS

Atendendo as inúmeras solicitações dos catequistas e agentes de pastoral, a Coordenação da Catequese repen•u a realização da Semana Catequéca a partir do próximo ano. Serão encontros inter-setoriais realizados, no mês de julho e não mais centralizado na Catedral e em Vargem Srande, como foram as anteriores. * sugestão de tema para o próximo ano da Equipe de Catequese do RegiSul l: o Fenómeno Religioso. SUBSÍDIO PARA CRISMA

; catequistas que preparam os jovens . a Crisma estão convocados para Jiar e planejar essa catequese na ase, no dia 24 de fevereiro, das 9 12 horas, no Centro Catequético. ste encontro, deverão sair proposde ação para os que preparam os is para a Crisma, dentro de uma renovada de catequese e meto:jia adequada. subsídio pretende preparar melhor i ovem para ser um cristão comproJo com a comunidade, coordenação da Catequese deseja • aos catequistas um instrumento que ajude a atender eficientemente as sidades dos crismandos e da co3de.

Será um debate sobre a espiritualidade do homem e da mulher modernos, além do surgimento de novas religiões e seitas. O tema é muito importante para a catequese, que procura atingir o ser humano através do sentimento religioso e, assim, levá-lo à vivência do Reino. O subsídio já está sendo preparado. No dia 18 de maio, na ECO - Osasco, haverá debate sobre o assunto.

DIA DO CATEQUISTA 25 DE AGOSTO Como a Semana Catequética, no próximo ano, irá acontecer em âmbito das Regiões Pastorais a coordenação da Catequese deseja promover um novo espaço para a concentração dos catequistas. Por isso, o Dia do Catequista será comemorado a nível diocesano. Ainda não há local nem horário definidos, para essa comemoração, mas esta festa já está sendo divulgada para que todos se sintam convidados.

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FE

Divulgou nota, no dia 23 de outubro, sobre "Vassula Ryden, uma greco-ortodoxa residente na Suíça, que está difundindo em ambientes católicos de todo o mundo, com suas palavras e com seus escritos, mensagens atribuídas a presumíveis revelações celestes". A nota com data de 06 de outubro, afirma: "a Congregação realizou um exame sereno e atento de toda a questão. Além de assinalar o caráter duvidoso em que acontecem as presumíveis revelações, é nosso dever sublinhar vários erros: uso ambíguo de linguagem sobre a Trindade; um iminente período de predomínio do Anticristo dentro da Igreja e uma previsão, em futuro próxi-

mo, de uma Igreja que seria uma espécie de comunidade pan-cristã, em conflito com a doutrina católica". Continua a nota da Congregação para a Doutrina da Fé: "Além disso, a senhora Ryden, ao participar habitualmente dos sacramentos da Igreja católica, embora sendo greco-ortodoxa, causa estranheza em diferentes ambientes da Igreja católica. Esta Congregação pede aos Bispos que intervenham para que informem adequadamente os fiéis e não concedam nenhum espaço à difusão de suas ideias no âmbito de suas dioceses". Síntese da Nota foi divulgada no Vatican Information Service (VIS), no dia 23 de outubro.


BIO - Páqina - 8

CONFRATERNIZAÇÃO A DIOCESE DE OSASCO

programou um dia de confraternização para os Sacerdotes, Seminaristas e Religiosas para que na alegria e fraternidade comemorem o encerramento dos trabalhos pastorais deste ano de 1995. Todos são convidados para estarem no dia 11 de dezembro na Vila Garrara São Roque - Mailasky. O mapa ao lado, indicará o caminho a seguir para chegar ao local da confraternização. VOLUNTARIADO DA PROMOÇÃO HUMANA A Coordenação do Voluntariado convida todos os seus membros para a Missa de Encerramento das atividades deste ano. A Celebração Eucarística será presidida por Dom Francisco no dia 8 de dezembro às 15 horas. As voluntárias agradecem a Deus todas as bênçãos e graças recebidas durante este ano no desenvolvimento de seus trabalhos e no bem que puderam realizar. Agradecem também a Dom Francisco o querido Pastor, toda sua dedicação e interesse pelo Voluntariado.

CALENDÁRIO PASTORAL DEZEMBRO 01 -S 03 -D 05 -T 07 -Q 08 -S 09 -S -

1995

Reunião do Setor Carapicuiba - 20 h 1° DOMINGO DO ADVENTO COLETA "OBRAS DIOCESANAS" Encerramento C. de Teologia - Cátedra! ^ Coordenadores de Pastoral - CEO - 9 h PP. Setor Bonfim - 9 h IMACULADA CONCEIÇÃO Ordenação Sacerdotal - Marcos Martiniano da Silva-Catedral 19:30 h 1 0 - 5 - 2 ° DOMINGO DO ADVENTO 11 -S - Confraternização - São Roque 12 -T - Conselho de Presbíteros - Sem. São José - 9 h 17 -D - 39 DOMINGO DO ADVENTO 18 -S - Confraternização da Província de S. Paulo 22 -S - Comissão Dioc. de Administração - CEO 9 h 24 -D - 4° DOMINGO DO ADVENTO 25 -S - FESTA DO NASCIMENTO DE JESUS CRISTO 31 -D - FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA

1995 - Dezembro

«JANEIRO 01 -S 07 -D 08 -S 14 -D 21 -D 25 -Q 26 -S 28 -D 29 -S -

1996

SANTA MARIA, MAE DE DEUS DIA MUNDIAL DA PAZ EPIFANIA DO SENHOR BATISMO DO SENHOR 2Q DOMINGO DO TEMPO COMUM 3a DOMINGO DO TEMPO COMUM FESTA DE SÃO PAULO APÓSTOLO Comissão Dioc. de Administração - CEO - 15 h 4e DOMINGO DO TEMPO COMUM Retiro dos Seminaristas Diocesanos - até 02 /fé.

FEVEREIRO -

1996

02 -S - APRESENTAÇÃO DO SENHOR - 6° Encontro Nac. de Presbíteros - Itaici - até dia * Conselho de Pastoral - Região Past. Carapicuiba 03 -S - Assemb. Dioc. CF-96 - Centro Past. - 8:30 às 12 0 4 - 0 - 5 ° DOMINGO - TEMPO COMUM 05 -S - Passeio dos Seminaristas Diocesanos - até dia •: 06 -T - Coordenadores Dioc. de Pastoral - CEO - 9 h - Conselho Pastoral - Reg. Past. Sto. António - 20 > 07 -Q - 6* Encontro Nac. de Presbíteros - Itaici - térmir: 08 -Q - PP. Reg. Past. Sto. António - PP. Reg. Past. Carapicuiba - PP. Reg. Past. Cotia - 9 h PP. Reg. Past. Bonfim 10 -S - Reunião Ampliada do Reg. SP II - Penha - 9 às 1 ~ - Equipe Dioc. de CEBs - Centro Past. -14:30 h

56 bio dezembro 1995  

56. Boletim Informativo da Diocese de Osasco - bio - Ano VI - N º 56 - Bio Dezembro 1995.