Issuu on Google+

Maio 2011

ANO XXII - Nº 181 www.dioceseosasco.com.br/bio

“O papa leva daqui uma grande saudades de vocês, o papa não os esquecerá nunca mais” Homilia do Papa João Paulo II aos jovens de Belo Horizonte, 1° de julho de 1980

Novo Plano de Pastoral 2011-2015 página 3

Visita Pastoral do Bispo página 6

Pobreza diminui na América Latina página 4

Beatificação de João Paulo II página 10


COMUNICADOS Comemorações

Associação Católica Fonte de Água Viva

DATAS NATALÍCIAS

A Associação Católica Fonte de Água Viva vem Evangelizando o Brasil e o mundo através da Internet, alcançado a marca de quase um milhão de acessos em nosso site oficial e mais de um milhão de exibições em nossa conta no You Tube. A pouco mais de um mês estamos com uma web rádio e graças a Deus estamos alcançando um grande índice de audiência.

MAIO E JUNHO 17/5 20/5 23/5 25/5 27/5 28/5 28/5 28/5 01/6 02/6 03/6 04/6 05/6 06/6 06/6 10/6 10/6 13/6 14/6

Pe. Reinaldo Aparecido Bento 37 Ir. Isabel da Visitação, mop 82 Ir. Enédia Caliman, ije 67 Pe. Edílson Pinto dos Santos 33 Ir. Teresa Beatriz de Jesus, ocd 30 Pe. Geraldo Mac Cluskey 83 Pe. Jorge Augusto M. A. 27 Ir. Maria Cecília Silva, cfnsm Ir. Catarina dos Div. Passos, cmss 38 Pe. Laurindo M. de Almeida, mi 59 Ir. Perpetua da Cruz Scheleger, ibd 45 Pe. José Ailton Ribeiro Pardinho 50 Pe. Gilmar Raimundo de Santana 53 Pe. Alan R. Nascimento 32 Ir. Julia Zuklinski, cfnsm Pe. Mario Pistor, crl 53 Frei Pedro de Assis Vieira, ocd 61 Ir. Antônia Maria de Jesus, ffdp 47 Ir. Idalina Pereira da Silva, cfnsm

Aniversário de ordenação ou profissão religiosa 03/5 30/5 31/5 06/6 07/6 08/6

Frei Geraldo Luis Boletini Pe. Andrew Joseph Zammit Pe. Raimundo Oto de Miranda Pe. Nelson da Silva Santos, cr Pe. Thomas Joseph Scott, msp Pe. Bernard Leo Dolan

58 27 09 12 36 48

Associação Católica Fonte de Água Viva Conquistando Corações Para Deus Site Oficial: www.acfav.org Web Rádio: www.radiofontedeaguaviva.net

Festa de São Domingos Sávio Dia 06 de maio Sexta Feira – 19h30 Missa solene com a Bênção da Relíquia de São Domingos Sávio Local: Rua Imbaúva, 120 – Parque Viana – Barueri

“PELA TUA PALAVRA, LANÇAREMOS AS REDES” LC 5,5 No mês de maio de 2011, todos os Grupos de Oração da Diocese, estarão desenvolvendo um trabalho de visitas nas casas (com realizações de Grupos de Oração); evangelização nas praças, hospitais, creches, asilos, orfanatos e abordagem de casa em casa. Programação: 1º maio: Missa de abertura das Missões com envio para os Grupos de Oração – Local: Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, Tamboré as 14h30 Durante todo mês de maio: Missão dos Grupos de Oração, nas modalidades acima apresentada De 01 a 09 de junho: Novena de Pentecostes realizados nos Grupos de Oração e/ou nas casas dos que foram visitados 10 de junho:Vigília de Pentecostes – Local: Ginásio de Esportes de Cotia

CAPELA NO HOSPITAL GERAL DE ITAPEVI Por uma missa presidida pelo Bispo Diocesano, D. Ercílio Turco e co-celebrada pelos Padres Fábio, Alexandre, Roberto e o Capelão do HGI, Pe. Adilson, foi abençoada a Capela Santa Catarina, no hospital Geral de Itapevi. Estiveram presentes colaboradores do HGI, do Ambulatório, Médicos de Especialidades de Itapevi, bem como algumas Irmãs de Santa Catarina e representantes de outras Casas da Associação Congregação de Santa Catarina. A Capela fica localizada na entrada principal do Hospital Geral de Itapevi e está, diariamente, aberta ao público para momentos de reflexão e oração individual. Este espaço foi um presente das Irmãs de Santa Catarina para a população de Itapevi, por isso ficamos imensamente agradecidos! Todas às quintas-feiras, de 8h às 18h, temos a presença do Capelão, Pe. Adilson Rampasso. Às 13h30, acontece a Celebração Eucarística, em seguida atendimento espiritual individualizado. Todas às segundas-feiras, às 8h, acontece a oração do Ofício Divino das Comunidades.

2

Maio 2011


VOZ DO PASTOR

Novo Plano de Pastoral 2011-2015

Na 49ª Assembléia Geral da CNBB serão traçadas as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil, DGAE 2011-2015. O objetivo Geral será luz para as atividades pastorais a proposta de caminhos para ação pastoral. As Diretrizes serão um referencial para toda Igreja no Brasil, fonte inspiradora para a elaboração de projetos de pastoral que venham atender as necessidades espirituais de nosso povo. Paulo VI falando ao episcopado Latinoamericano afirmava “A atividade pastoral não pode processar-se à cegas. O Apóstolo não corre no encalço do incerto e bate no ar (1 Cor 9,26) Hoje foge à acomodação e ao perigo do empirismo. Um sábio planejamento pode oferecer também à Igreja um meio eficaz e um incentivo de trabalho”. “Com essas palavras ele encarecia a importância e a necessidade do planejamento das atividades pastorais da Igreja, particularmente nos dias de hoje.Tal pla­nejamento, antes de mais nada, visa criar condições sempre mais favoráveis à atuação da graça divina que ocupa sempre o lugar primordial na obra de salvação e da santificação dos homens”. O Papa João XXIII, antes de Paulo VI, no seu primeiro ano de pontificado solicitou ao episcopado Latino-americano (1958) a realização do Plano de Emergência antes mesmo de um plano mais amplo, plano que atendesse às especiais condições da Igreja nesse continente, que indicasse as medidas a serem tomadas no campo específico da ação pastoral da Igreja e também no que lhe cabia como atuação no campo econômico-social (cfr. Caderno da CNBB n°, Plano de Emer­gência). A partir dessas orientações pontifícias as dioceses e as conferências episcopais elaboraram seus planos que orientaram a ação pastoral de acordo com sua realidade. O Documento de Aparecida tendo sempre

3

como perspectiva o discípulo-missionário que faz a experiência de Jesus Cristo, vive na comunhão e sente-se chamado a transmitir a comunhão com a Trindade através da ação evangelizadora e nos afirma “O projeto pastoral de Diocese, caminho de pastoral orgânica, deve ser resposta consciente e eficaz para atender às exigências do mundo de hoje com indicações programáticas concretas, objetivos e métodos de trabalho, formação e valorização dos agentes e a procura dos meios necessários que permitam que o anúncio de Cristo chegue às pessoas, modele as comunidades e incida profundamente na sociedade e na cultura mediante o testemunho dos valores evangélicos (NMI 29). Os leigos devem participar do discernimento da tomada de decisões, do planejamento e da execução (cf. Chl. 51) Esse projeto diocesano exige acompanhamento constante por parte do bispo, dos sacerdotes e dos agentes pastorais, com atividade flexível que lhes permita manter-se atentos às exigências da realidade sempre mutável” (Doc. Aparecida, 371). A perspectiva missionária deve impregnar todas as estruturas eclesiais, todos os planos de pastorais da diocese, paróquias, comunidades religiosas, movimentos, etc. (cf DA 365). A conversão pastoral purifica nossos métodos, nossas ações e nos leva a uma vida nova não apenas nas pessoas mas também em nossas atividades pastorais. A partir de Jesus Cristo, olhando as necessidades de nosso tempo, descobrindo as urgências na ação evangelizadora e pastoral, procurando levantar perspectivas de ação decidir por algumas atividades para que Jesus Cristo e seu Evangelho seja anunciado através de nossas palavras e atividades evangelizadoras pastorais. O planejamento da pastoral supõe o esforço para se viver a comunhão, abrir-se para a realidade e olhar juntos a realidade para descobrir nos desafios o apelo de Deus e buscar caminhos, projetos que possam promover a vida, a fé, a salvação. “Hoje, mais do que nunca, o testemunho da comunhão eclesial e de santidade são a urgência pastoral. A programação pastoral há de se inspirar no mandamento novo do amor” (cf Jo 13,35) (cf. NMI 20). As comunidades cristãs procuram estabelecer seus programas de atividades cada ano, para edificação de espaços onde os fiéis se reúnam, os eventos para obtenção de recursos e as pastorais que devem ser animadas. A paróquia, rede de comunidades, em assembléia anual procura estabelecer ativi-

dades pastorais que atendam necessidades dos fiéis. É momento forte de animação onde padres e agentes olham para o futuro e estabelecem metas e fazem a programação necessária. As assembléias paroquiais têm dado excelentes frutos. A Igreja diocesana a partir de diretrizes algumas vindas da Assembléia da CNBB e outras de nossa história e das atividades já realizadas nos planos de ação anteriores, fazem um caminho, percorrem um roteiro, onde se faz presente a Palavra de Deus, luz que nos ajuda a enxergar nossa realidade eclesial e social, estabelece objetivos e metas para as urgências e programa algumas atividades. O plano diocesano supõe sentir-se responsável por toda a diocese, superar uma visão estreita voltada só para sua realidade, buscar uma presença de Igreja diocesana em setores ou realidades onde ainda não está presente, favorecer a unidade da di­ versidade. Estamos iniciando o processo de elabo­ ração de nosso Plano Diocesano de Pastoral. Na assembléia diocesana de maio aprovaremos o instrumento de trabalho para elaboração de 7º plano, os passos que daremos até a assembléia de setembro quando decidiremos juntos as atividades que deverão ser realizadas por todas as instâncias diocesanas. Já realizamos a etapa da avaliação que nos mostrou as lacunas na realização do plano anterior mas sobretudo nos apresentou os frutos obtidos quanto à formação, acolhida pastoral, familiar, defesa da vida, SMPs, conselhos paroquiais, pastoral de conjunto, pastorais sociais, etc. Passaremos agora pelas etapas seguintes analisando mas profundamente nossa Igreja diocesana para onde queremos ir, quais as urgências que estão necessitando de atenção, como vamos trabalhar, que atividades vamos realizar em toda diocese, o que é necessário mudar, como viver a missão na unidade e diversidade de nossa diocese. Desejo bom trabalho para todos nós e que ninguém se sinta à parte ou julgue que não é necessário um plano diocesano de ação. A realização do plano de Deus nos inspira em seu amor pela humanidade trazendo vida em abundância para todos. Maria em seu sim e colaboração participou ativamente desse plano por isso pedimos a ela que nos ajude na elaboração do novo plano diocesano sob a inspiração do divino Espírito Santo. Dom Ercílio Turco Bispo Diocesano de Osasco Maio 2011


VATICANO / CNBB E REGIONAIS

Papa João Paulo II é beatificado

No dia 1º de maio, domingo da Divina Misericórdia, o Papa Bento XVI presidiu

a Santa Missa onde foi beatificado João Paulo II, que foi precedida por uma hora de preparação na qual rezou-se o Terço da Divina Misericórdia, devoção introduzida por Santa Faustina Kowalska, e muito apreciada pelo então papa João Paulo II , terminando com uma invocação à misericórdia no mundo, com o canto “Jezu ufamTobie”, que quer dizer “Jesus

confio em vós”. A missa foi celebrada na Praça São Pedro às 10h (horário de Roma) – 5 h ( horário de Brasília) Terminada a cerimônia de beatificação, o papa Bento XVI e os cardeais concelebrantes se dirigiram, ao altar da Confissão da basílica e rezaram, alguns instantes diante do corpo do novo bemaventurado. Na parte da tarde do mesmo dia, muitas pessoas veneraram os restos mortais de João Paulo II. Grande números de fieis estiveram presentes na Praça de São Pedro e milhares de pessoas acompanharam a transmissão da cerimônia pela TV ou pela Internet

Beatificação de Irmã Dulce deve reunir mais de 60 mil em Salvador (CESA), núcleo de educação da OSID localizado no município de Simões Filho. Após a apresentação, terá início às 17h, a celebração canônica com uma Missa seguida do roteiro litúrgico do Rito de Beatificação do Vaticano. A cerimônia será presidida pelo Cardeal Geraldo Majella Agnelo, o delegado papal na solenidade, representando o Papa Bento XVI e o prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, Dom Angelo Amato. A celebração deve reunir mais de 60 mil pessoas no parque de exposições de Salvador, segundo expectativa dos or­ga­ni­ zadores.

A Igreja Católica na Bahia se prepara para a cerimônia de beatificação de Irmã Dulce, marcada para o dia 22 de maio, em Salvador. Na quinta-feira, 17/03, a comissão or­ganizadora divulgou a programação para os dias de festividade e a Celebração no Parque de Exposições da capital baiana. Entre as atrações para o dia da cerimônia de beatificação, está a exibição de um espetáculo que contará a trajetória de vida de Irmã Dulce, também chamada de “o Anjo Bom do Brasil”. À frente da apresentação artística, que reunirá dança, música e teatro, estarão 700 alunos do Centro Educacional Santo Antônio

Pobreza diminui na América Latina “Diminui o índice de pobreza na América Latina”, foi o que disse a secretária executiva da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), Alicia Bárcena. Segundo Bárcena, “a diminuição da pobreza e a distribuição das riquezas na América Latina se explicam com o crescimento, as políticas governamentais e sua interação”. Segundo uma análise da CEPAL, 2010 se concluiu com 32% de pobres, nível mais baixo dos últimos 30 anos. “Muitas economias da região deram passos significativos no aumento de recursos dedicados à políticas sociais” – frisou ela.

4

Em particular, os programas sociais na despesa pública global aumentaram de 45% para 65%. Em relação ao mercado de trabalho, tal setor registrou um aumento de ofertas de emprego. Segundo Barcena, “existem famílias que saíram da pobreza, mas ainda não estão se beneficiando do crescimento econômico. Existem ainda limitações estruturais que devem ser superadas. A principal é a persistência de uma economia que causa desigualdade salarial e deixa vulnerável uma fatia ampla da população que não tem acesso a previdência social ou assistência médica”. Maio 2011


VATICANO / CNBB E REGIONAIS

Aos 88 anos, morre teólogo Pe. José Comblin

O teólogo Padre José Comblin, de 88 anos, morreu na manhã de domingo, 27 de março, no interior da Bahia, onde ministrava um curso para comunidades de base. Segundo Padre José Oscar Beozzo, Padre Comblin levantou-se cedo, tomou banho, aprontou-se, mas não apareceu para a oração da manhã. Procuram-no e

o encontraramo sentado no quarto , já morto. “Perdemos um mestre e um guia inquieto e exigente como os velhos profe­tas, denunciando sempre nossas incoerências na fidelidade aos preferidos de Deus: o pobre, o órfão, a viúva, o estrangeiro. Trabalhou por uma Igreja profética a serviço destes últimos nas nossas sociedades” – lamenta Padre Beozzo. Nascido em Bruxelas, na Bélgica, em 1923, Comblin foi ordenado padre em 1947. Fez doutorado em teologia pela Universidade Católica de Louvaina e chegou

ao Brasil em 1958. Em Recife, a convite de Dom Helder Câmara, foi professor no Instituto de Teologia do Recife. Expulso do Brasil em 1971 pelo regime militar, Padre Comblin exilou-se no Chile durante oito anos, de onde também foi expulso em 1980 pelo general Pinochet. Voltando ao Brasil, foi morar na Paraíba, em Serra Redonda. Estudioso da Igreja da América Latina, escreveu obras como “Teologia da Enxada”, uma corrente teológica surgida em 1969 na Igreja Católica do Nordeste do Brasil que tem como base a reflexão a partir da vivência cristã e teológica nas comunidades pobres. Ele estava escrevendo um livro sobre a relação entre religião e Evangelho. Atualmente morava em Barra, na Bahia. Foi velado em Salvador, e, de acordo com vontade manifestada aos amigos, seu corpo foi sepultado no Santuário do Padre Ibiapina, localizado em Santa Fé, povoado que faz parte do município de Solânea, na Paraíba.

Sessão Solene da Câmara dos Deputados reverencia tema da Campanha da Fraternidade 2011 Com 50 jovens do coral Canto do Padre Roque, cantando o hino da Campanha da Fraternidade 2011, aconteceu no dia 04/04, uma sessão solene em que a Câmara dos Deputados que homenageou o lançamento da CF 2011, no plenário da casa. A sessão foi presidida pelo deputado Mauro Benevides (PMDB-CE), que destacou a importância da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o papel da Campanha da Fraternidade na conscientização de assuntos “importantes para a sociedade, como é o caso do aquecimento global e das mudanças climáticas”. Segundo o deputado, a CF 2011 contribui para o debate trazendo em pauta assuntos “de alta prioridade” nacional. Para o secretário executivo da Campanha da Fraternidade, padre Luiz Carlos Dias, a campanha tem tido uma aceitação grande. “Já discursamos no Senado Federal, agora é a vez da Câmara dos Deputados, mas o grande debate se dá nos lares, nas igrejas, nas universidades. A terra geme em dores de parto. Não

5

podemos deixar que a criação divina seja destruída por práticas agressivas e exploratórias. Que todos nós tenhamos consciência para que haja uma mudança e uma conversão geral. Que o reino de Deus permaneça magnífico como Ele criou”, destacou o padre. O deputado Luiz Couto (PT-PB) leu uma carta do também deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), na qual Alencar afirma que com a divulgação do tema e do lema da CF 2011, e com os recentes acontecimentos no Japão, o estado do Rio de Janeiro convocou uma reunião para debater a questões referentes à utilização de energia nuclear. “A Campanha da Fraternidade desperta uma consciên­ cia na retomada do rumo correto de nossa sociedade, que infelizmente é pautada no consumismo e na exploração do planeta”, disse. Para o deputado Nelson Pellegrino (PT-BA) a escolha do tema da CF, pe-

los bispos da CNBB, foi “profética e muito bem colocada”. “A escolha foi feita com muita sabedoria e com um caráter profético, pois são temas escolhidos com até dois anos de antecedência, portanto, a CNBB acertou mais uma vez em colocar em cheque o consumismo que o capitalismo oferece, num mundo chacoalhado por terremotos e tsunamis, com os que atingiram o Japão, nos últimos dias”. Outros dois deputados, José Linhares (PP-CE) e Izalci Lucas (PR-DF) falaram da importância do ato solene e da CF. O assessor político da CNBB, padre José Ernanne Pinheiro, completou a composição da mesa. O evento foi transmitido ao vivo pela TV Câmara para todo o país.

Maio 2011


REGIÃO CARAPICUÍBA E BONFIM

Carapicuíba inicia comemoração de aniversário com missa A cidade de Carapicuíba completou 46 anos de emancipação político-administrativa no sábado, dia 26 de março e a festa começou na sexta (25 de março), 20h, com a realização da Santa Missa na matriz da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida (Igreja Amarela), a paróquia mais antiga da cidade. A celebração eucarística, que foi presidida por Pe. Bozano, contou com a presença de religiosas, dos padres da região, secretários municipais, vereadores, deputados e do prefeito Sérgio Ribeiro que trouxe bolo para a comemoração.

Em sua fala, Ribeiro sublinhou a importância da Igreja Católica na fundação da Aldeia de Carapicuíba pelos padres jesuítas em 1580 e, ao completar 46 anos de emancipação político-administrativa, a cidade entra em um novo ciclo de melhorias por meio da participação popular e do desenvolvimento socioeconô­ mico. Já no sábado (26 de março), houve a Santa Missa às 8h no Gabinete do Prefeito e depois seguiram as homenagens aos emancipadores da cidade. Colaboração: Rogério Roque

Dom Ercílio faz visita pastoral na Paróquia Cristo Rei Nos dias 17 e 18 de março foi realizada na Paróquia de Cristo Reino Jardim Baronesa, em Osasco. Pe. Helio junto com alguns paroquianos acolheram Dom Ercílio na Matriz, daí iniciaram o percurso e a visita nas comunidades. O Bispo levou sua saudação e benção e vendo o caminhar das comunidades levou aos paroquianos a alegria de pertencer à Igreja. Além das comunidades D. Ercílio também visitou as escolas municipais: “Victor Brecheret” e “Manoel Barbosa de Souza” onde foi muito bem acolhido, o Grupo de Orientação e Assistência a Saúde – GOAS, uma associação que cui-

da de pessoas que estão em recuperação de dependentes químicos e pessoas com HIV e o CPCPR – projeto social com as crianças da comunidade paroquial onde estão envolvidas as pessoas da comunidade. Ao final do primeiro dia D. Ercílio teve uma reunião com o conselho paroquial pastoral, momento em que se encontrou com as lideranças da Paróquia para ouvi-los, mas também para deixar sua mensagem de animo e coragem para continuar a caminhada. No dia 18, sexta, foi celebrada a missa de encerramento da visita pastoral e a abertura da Campanha da Fraternidade na paróquia.

Visita Pastoral Paróquia Santa Gema – Osasco

Continuando a Visita Pastoral de dom Ercílio à Região Bonfim, no dia 7 e 8 de abril foi realizada na Paróquia Santa Gema que atualmente tem como páro-

6

co o Pe. José Cássio Marinho. A visita iniciou-se com reunião com o CAEP (Conselho de Assuntos Econômicos Pa­ roquial). No dia 8 de abril o primeiro encontro foi com a Pastoral do alimento que acolheu o bispo com um café da manhã. Esta pastoral tem 10 anos de trabalho cuidando daqueles que mais precisam. Dom Ercílio animou os integrantes da pastoral e lembrou que a caridade é a rainha das virtudes e lhes disse : – “só te peço uma coisa não te esqueças dos pobres”. Após este encontro foi convidado pela Responsável da Unidade Básica de Saúde “Santa Gema Galgani” Sra. Maria do Socorro, para visitar e abençoar as pessoas e as instalações desta Unidade.

No Hospital Regional foi acolhido pela Assistente de Saúde Márcia Roberto Aguiar. Também estavam presente Pe. Thomas que acompanha os trabalhos neste hospital. Dom Ercílio, Pe. Thomas, Pe. Cássio e leigos guiados por Marcia, fizeram um rápido passeio pelas instalações do Hospital conhecendo sua realidade. No final da visita o bispo foi recebido pelo Dr. Maurizio Dana (Diretor Técnico do departamento de Saúde) – ele tem sido um incentivador da parte da humanização do hospital. A visita pastoral encerrou-se com a Santa Missa em ação de graças e logo após realizou-se a Reunião com o CPP (Conselho de Pastoral Paroquial) onde dom Ercílio foi informado das atividades pastorais e de evangelização que realizam-se na Paróquia. Maio 2011


REGIÃO DE BARUERI

Padres se encontram com Prefeito de Barueri

Motivados pelo atual momento político de Barueri , o prefeito Rubens Furlan con­vidou os padres da cidade para um encontro realizado no dia 18 de março. Estiveram presentes, além dos padres da cidade, o Pe. Henrique (represen­ tando a equipe de organização do Com­ vocação), o vice-prefeito, secretários de governo e assessores. Inicialmente os padres ouviram o prefeito Furlan e seu vice,

Zicardi que manifestaram seu respeito à Igreja e sua visão sobre a importância social e política das comunidades católicas. Eles lembraram das diversas parcerias firmadas entre as duas instituições em Barueri e relataram suas inquietações sobre os reflexos na Igreja dos últimos fatos políticos da cidade. Os padres externaram o pensamento oficial da Igreja quanto a participação política dos fiéis na sociedade, sobre qual deve ser o posicionamento da Igreja na sociedade e sobre qual deve ser e qual deve ser o posicionamento da Igreja na vida da cidade e no período da campanha política. Logo em seguida foi entregue ao pre­ feito o texto base da Campanha da Fraternidade e foram feitos sobre a questão ambiental em nosso município. Também

foi entregue o texto do acordo entre a Santa Sé e a República Federativa do Brasil e que o prefeito encaminhou ao setor jurídico para ser estudado e aplicado. Ao final do encontro os padres manifestam algumas preocupações sobre questões sociais e da vida de nossas comunidades, que foram devidamente anotadas e encaminhadas. Por fim, o prefeito acolheu o rojeto do Comvocação e declarou seu total apoio ao evento. O encontro foi bastante proveitoso, para dirimir dúvidas e mal entendidos e, sobretudo revelou como é importante o diálogo entre as instituições para o bem da cidade e a dignidade de seus moradores, filhos amados de Deus que merecem ser respeitados em sua dignidade. Fonte: Pe. Mauro Ferreira

Pe. Geraldo celebra 58 anos de serviço a Igreja Foi na comunidade Sagrada Família, pertencente à paróquia Nossa Senhora Aparecida de Amador Bueno, que no dia 05 de Abril às 20h00, reuniram-se diversos paroquianos e amigos do Pe. Geraldo Maccluskey, que alegremente foram celebrar o seu aniversário sacerdotal. A missa foi presidida pelo Pe. Geraldo e concelebrada pelo Pe. Adilson Rampaso (atual pároco), pessoas de outras locali-

dades de nossa diocese também estavam presentes. Diante de uma vida de total entrega e serviço a Deus, Pe. Geraldo frisou em sua homilia aquilo que fez e fará em toda sua vida: “A importância do comprometimento dos cristãos com os doentes e os pobres!”. A celebração foi dotada de grande emoção, uma vez que o aniversário sacerdotal comemorado era de 58 anos de vida consagrada à Igreja.

Pe.Vagner apresenta a CF 2011 aos vereadores de Barueri Padre Vagner Pacheco, coordenador diocesano da Campanha da Fraternidade, participou na manhã de terça-feira, dia 12/04, da sessão na Câmara Municipal de Barueri, que teve transmissão ao vivo pela Rádio Imaculada Conceição e pelo site da Paróquia. Padre Vagner disse que o objetivo geral da Campanha é contribuir para o aprofundamento do debate e buscar caminhos de superação dos problemas ambientais provocados pelo aquecimento global e seus impactos sobre as condições de vida no planeta. Explicou a importância do Ver, Julgar e Agir. Ao final, agradeceu sua segunda participação na Casa do Poder Legislativo da cidade e pediu uma mobilização das pessoas, comunidades, Igrejas e so-

7

ciedade para assumirem o protagonismo na construção de alternativas para a superação dos problemas socioambientais decorrentes do aquecimento global. Ao final da apresentação, Pe. Vagner entregou o texto base da CF 2011 ao presidente da Câmara, o excelentíssimo Sr. Josué Pereira Silva (Jô), que também parabenizou o padre pela exposição e convidou toda população a colaborar com a preservação do meio ambiente. No estúdio da Rádio Imaculada em São Roque, o apresentador Gil Ortiz destacou a importância do espaço cedido pela Casa de Leis de Barueri na divulgação da CF 2011. Fonte: Marcelo Leite Pascom da Par. Rainha Sta. Isabel Maio 2011


REGIÃO COTIA

Cáritas interparoquial de Cotia faz balanço das atividades de 2010

Implantada em Cotia em 8 de dezembro de 1999, com o lema “compartilhar com quem nada tem, mas que tudo é”, sob a supervisão das Paróquias Nossa Senhora do Monte Serrate (Cotia Centro

e bairros adjacentes), Santo Antonio, Nossa Senhora do Carmo (Bairro do Portão e bairros adjacentes) e Nossa Senhora de Fátima (Bairro Jd Coimbra e bairros adjacentes) na cidade de Cotia. A Cáritas presta os seus serviços visando promover, animar e orientar a ação social da comunidade, atuando na linha de promoção humana. A Cáritas Interparoquial de Cotia desenvolve, apóia e anima vários Projetos Comunitários alternativos de enfrentamento a pobreza econômica e social, bem como o fomento de empresas de economia solidária e geração de renda, oferecendo aos participantes reais possibilidades de inserção social e melhoria das condições de vida.

Projeto Espaço Amigo pelo resgate da cidadania 2010 É um Projeto que tem como objetivo principal proporcionar às crianças e aos adolescentes do Município de Cotia, em situação de risco pessoal e/ou social, e com dificuldades na relação ensino aprendizagem, espaços alternativos de vivencia e convivência, no período complementar ao horário escolar. Com relação ao atendimento à criança e adolescente tivemos atividades como: Canto e coral, Capoeira, Cidadania, Apoio lógico, Castelhano, Comunicação, Informática, Panificação, Recreação e Artes plásticas. Projeto Mulheres Tecendo o Futuro É um Programa Social que propôs o desenvolvimento de ações sócio-educativas junto a 67 mulheres mães de família em situação de exclusão social. Com um atendimento a mães de fa­ mílias, de baixa renda, este Projeto garantiu a alimentação básica das famílias inscritas, e, além disso, implementou ações de resgate da cidadania e da autoestima. Foram o oferecidas às mulheres mães de família atividades de iniciação sócio profissionalizantes que visam a promoção humana e a inserção social. Com relação ao atendimento à Mulher, mãe de família, tivemos: Palestras de for­mação humana, Oficinas Sócio-Profissionalizantes, Panificação artesanal, Costura, Artesanato, Manicure e Pedicure.

Pe. Odair recebe titulo de cidadão Cotiano Na noite da sexta-feira (1 de abril), a Câmara de Cotia esteve em festa em Sessão Solene comemorativa do 155º aniversário da cidade. A sessão, presidida por Paulinho Lenha, teve à mesa o Prefeito Carlão Camargo, o viceprefeito Moisezinho, o juiz da 1ª Vara de Cotia, Dr. Paulo Henrique Ribeiro Garcia, o deputado estadual Gilmaci Santos, e o ex-delegado titular do município e atual seccional de Itaquera, Dr. Severo, além de secretários, vereadores e autoridades. Para comemorar, a cidade adotou quatro novos filhos ilustres, que receberam o título de cidadão cotiano. Dr. João Cláudio Caldeira - desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de SP, Padre Odair José Rodrigues - Pároco da Igreja Nossa Senhora de Monte Serrat, Antonio Bento Mota Dias - oficial delegado de Registro de Imóveis de Cotia e José Maria Eymael - presidente nacional do PSDC. Padre Odair contou com uma torcida organizada da Paróquia, que fez festa e aplaudiu bastante. Fonte: Fau Barbosa

8

Maio 2011


REGIÃO SÃO ROQUE

Igreja em parceria com a Prefeitura de Ibiúna realiza Missa da Saúde A Igreja Católica de Ibiúna em parceria com a Prefeitura realizou no dia 30 de março, às 19h, a Missa da Saúde, na Igreja Matriz. Aproveitando a ocasião, a Prefeitura, por meio da Secretaria da Saúde, promoveu um mutirão, desde às 15h, na Praça da Matriz onde foram realizadas orientações com especialistas e exames. Além de orientações médicas e nutricionais, os munícipes puderam aferir a pressão e realizar alguns exames, como o de diabetes.

A Missa da Saúde tem como principal objetivo unir a espiritualidade com ação social. De acordo com a organização da cerimônia, esse evento favorece todas as pessoas, mas em especial, proporciona aos enfermos um momento eucarístico especial, com uma grande corrente de oração e solidariedade. Além dos veículos de comunicação da região, a TV Século 21 fez a cobertura da Missa da Saúde, que foi transmitida no programa “Deus Abençoe”. Fonte: www.ibiuna.sp.gov.br

Ibiúna celebra 154º aniversário A cidade de Ibiúna comemorou no dia 24 de Março o seu e em virtude de tão memorável ocasião, aconteceu na paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus e São Roque, no dia 23 de Março, uma missa em ação de graças, presidida pelo atual pároco Pe. Eduardo Aparecido dos Santos. Em sua homilia Pe. Eduardo destacou: “Nesses 154 anos de Ibiúna, o

povo aqui residente conserva em suas raízes a humildade, a hospitalidade e principalmente a fé e sua crença em Nosso Senhor Jesus Cristo, nutrem a fé herdada de seus antepassados e olham com esperança para o futuro, sendo sempre autênticos colaboradores de Deus nessa cidade”. Na celebração houveram ainda outras homenagens feitas à cidade, onde paroquianos dos diversos bairros que compõe a paróquia se fizeram presentes e externaram os seus agradecimentos. Para conhecer mais a Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus e São Roque, basta acessar o site www.santateresinhaibiuna.net.

Paróquia de São Roque faz peregrinação do Divino Espírito Santo ao Santuário Nacional No sábado (09/04), a Paróquia de São Roque (SP), fez a peregrinação do Divino Espírito Santo até a Casa da Mãe Aparecida. A romaria participou da celebração das 10h30, no Altar Central. A peregrinação começou em 2006, quando o casal escolhido para festeiro teve a idéia de peregrinar com o Divino Espírito Santo até o Santuário Nacional. O grupo veio pedir a proteção de Nossa Senhora Aparecida para mais um ano, e agradecer as bênçãos recebidas por todos os fiéis da paróquia. A peregrinação ao Santuário já se tornou tradição na pequena cidade e redondezas. Nesta romaria, cerca de 300 pessoas vieram acompanhar a chegada do Divino Espírito Santo até a

9

Casa da Senhora Aparecida. Segundo a coordenadora da romaria, Maria augusta Loncarozich Franco, o objetivo dessa peregrinação ao Santuário Nacional é de renovar a relação com Nossa Senhora Aparecida, pedindo a proteção da santa na peregrinação pelas capelas da região de São Roque. “Vamos até a Casa da Mãe pedir a sua bênção, a sua proteção e ficar mais próximos dela e de Jesus”, afirmou. A festa – Festa do Divino Espírito Santo –, realizada pela Paróquia de São Roque, possui uma tradição vinda de Portugal, visitando todas as paróquias e capelas da região. É forma de agradecimento a Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil,

Foto: Imprensa/Santuário Nacional

por estar sempre presente no coração e na vida do povo brasileiro. A paróquia se reúne mensalmente para realização de uma novena e levar o Divino Espírito Santo em diversas casas e comunidades. Fonte: Santuário Nacional Maio 2011


JOÃO PAULO II

Beatificação de João Paulo II Quando a Igreja Católica beatifica algum de seus filhos, reconhece e proclama oficialmente as suas virtudes exemplares, a autenticidade e o vigor de sua fé e a contribuição efetiva que deu para a vida e a missão da própria Igreja. Declara, também, que foi um seguidor de Cristo altamente qualificado, que viveu de modo excelso o que se esperaria de todos os cristãos: a fé e a união firme com Deus, o amor ao próximo, a retidão de vida. Por isso mesmo, quem é beatificado ou canonizado também é proposto como exemplo e estímulo para os demais cristãos. O papa João Paulo II viveu uma infância simples e sofrida na sua Polônia; perdeu a mãe quando ainda era criança e o pai, quando era jovem; trabalhou duro como operário, suportou os horrores da 2ª Grande Guerra e do regime comunista no seu país. Desde pequeno, cultivou profunda fé em Deus e amor ao próximo; espírito aberto, cultivou amizades até o fim da vida com membros da comunidade judaica, pela qual tinha grande apreço. Sacerdote exemplar e idealista, bispo dinâmico e profundamente apostólico, ele participou ativamente do Concílio Vaticano II e também se empenhou pela sua reta interpretação e aplicação. Eleito papa em 1978, governou a Igreja Católica por quase 27 anos e marcou-a por sua determinação em renovar por dentro sua vida e sua organização, atento às novas necessidades e aos novos desafios, mas também zeloso pela fidelidade à natureza e à missão próprias da Igreja. Foi um papa missionário e em seu pontificado fez numerosas viagens e visitas a quase todos os países do mundo; manteve contatos com governantes, representantes de religiões, expoentes do mundo da cultura e de organizações sociais; foi ao encontro dos jovens, doentes e pobres; defendeu e promoveu o papel insubstituível da família e defendeu a dignidade da mulher e da pessoa idosa. A todos convidava a “abrir as portas a Cristo Jesus”. Na sua responsabilidade de sucessor do apóstolo São Pedro, à frente da Igreja Católica, procurou “confirmar os

10

irmãos na fé”, transmitindo firmeza e confiança em tempos difíceis, marcados por correntes de pensamento e práticas nem sempre harmonizáveis sobre o papel da Igreja no mundo e até sobre questões de fé e de moral. Estimulou as dioceses e organizações locais da Igreja a assumirem seu papel na cultura e na vida dos povos; incentivou a formação do clero e dos religiosos e encorajou as organizações do laicato. Na celebração do grande Jubileu do terceiro milênio do nascimento de Cristo, conclamou os cristãos e todos os povos

à reconciliação e a dar-se o perdão; ele mesmo deu o exemplo, pedindo o perdão pelos erros e pecados cometidos ao longo da História pelos filhos da Igreja e indo ao encontro de quem tentara assassiná-lo na Praça de São Pedro, para levar-lhe sua palavra de perdão. João Paulo II foi, de longe, o papa que mais deixou escritos e ensinamentos sobre temas da fé e da moral católicas, sobre a vida cotidiana da Igreja e também sobre questões de justiça e paz na convivência entre os povos. Entre suas várias encíclicas, destacam-se duas sobre a Doutrina Social da Igreja – Sollicitudo rei socialis e Centesimus annus –, nas quais atualiza o pensamento ético da Igreja a respeito das questões sociais, políticas e

econômicas. Durante seu longo pontificado, acompanhou de perto as grandes mudanças culturais e políticas ocorridas na virada do milênio, quando a convivência humana no mundo inteiro foi sendo mais e mais globalizada. Ele mesmo foi, inegavelmente, um dos protagonistas dessas mudanças e também contribuiu de modo decisivo para a queda dos regimes totalitários no Leste Europeu. Reconhecidamente, foi uma grande autoridade moral para toda a família humana; sua solicitude, não apenas religiosa, voltou-se para onde quer que houvesse sofrimento e urgência de solidariedade; clamava continuamente pela paz e pelo respeito à dignidade da pessoa humana; um de seus maiores sofrimentos era ver que, apesar das terríveis experiências já vividas pela humanidade com as guerras, a voz do diálogo ainda era sufocada pela linguagem das armas. A liderança moral de João Paulo II apareceu de maneira inequívoca durante seu funeral, quando na Praça de São Pedro se reuniram, além de uma multidão imensa, também chefes de Estado e líderes religiosos, como nunca antes se havia visto; autoridades de países em guerra estavam lado a lado, de maneira bem composta, a prestar homenagem ao papa falecido, como a demonstrar que as diferenças ideológicas, os interesses econômicos e a força das armas não precisam ter a última palavra; o papa representava a figura paterna, que foi capaz de reunir, ainda que por um momento, todos os filhos, deixando esperar que as aspirações à paz, à fraternidade e ao respeito recíproco não são um sonho impossível. A Igreja Católica vê nos seus bem-aventurados e santos também especiais intercessores junto de Deus e ensina que podemos recorrer a eles em nossas necessidades. O papa João Paulo II, que tanto bem quis a todos os povos, continue a interceder lá no céu pelo bem de toda a humanidade, especialmente pelos povos em guerra e pelos que necessitam de maior solidariedade de nossa parte. Fonte: www.estadao.com.br Autor: Dom Odilo P. Scherer Maio 2011


PASTORAL

Encontro de espiritualidade diocesano pastoral bíblico-catequética No dia 10 de Abril, no Colégio Madre Iva em Cotia se reuniram 183 coordenadores paroquiais e de comunidades, para o 4º Encontro de Espiritualidade Diocesano da Pastoral Bíblico-Catequética, cujo tema: “Só tu tens palavras de Vida Eterna” (Jo 6,8) e o lema: “A Palavra de Deus na Vida e na Missão da Igreja” foi aprofundado pelo Pe. Dr. Gilvan Leite de Araujo. A luz da Exortação Apostólica Pós-Sinodal VERBUM DOMINI, do Santo Padre Bento XVI, o Pe. Dr. Gilvan conduziu os coordenadores de catequese a refletirem sua prática pastoral, seu testemunho de vida e fortalecer sua experiência de Fé a partir do exemplo deixado pelos Santos e Santas Católicos que se apaixonaram por Cristo e não mediram esforços para concretizar a sua missão. Enfatizou a necessidade do catequista, verdadeiro discípulo e missionário de Jesus Cristo deixar-ser apaixonar por Cristo e colocar esse AMOR a serviço da evangelização. Dom Ercílio Turco esteve presente destacando a importância da Palavra de Deus que deve ser anunciada, acolhida, celebrada e meditada na Igreja. Ser o instrumento primordial para as ações catequéticas. Enfatizou a importância e parabenizou os trabalhos de evangelização realizados por todos os catequistas em nossa Diocese. “Com efeito, o que a Igreja anuncia ao mundo é o Logos da Esperança (cf. 1 Pd3,15); o homem precisa da “grande Esperança” para poder viver o seu próprio presente – a grande esperança que é “aquele Deus que possui um rosto humano e que nos ‘amou até o fim’ (Jo 13,1). Por isso, na sua essência, a Igreja é missionária. Não podemos guardar para nós as palavras de vida eterna que recebemos no encontro com Jesus Cristo: são para todos, para cada homem. Cada pessoa do nosso tempo – quer saiba quer não – tem necessidade deste anúncio.” (Verbum Domini, 91, pág. 171) Pe. Vagner João Pacheco de Moraes, Coordenador Diocesano da Pastoral Bíblico-Catequética, conduziu um momento de experiência pessoal com a Palavra de Deus, concluído na Celebração Eucarística, na qual apresentou aos coordenadores os novos membros da Coordenação da Pastoral Bíblico-Catequética para o triênio 2011-2013. A unidade e o testemunho de Fé e de Vida em comunidade também marcaram o encontro, os quais foram constatados pelos Pe. Marcelo Pereira da Silva, Pe. Flávio Silva dos Anjos, Pe. Alexandre Pessoa Garcia que estiveram presentes deixando seu apoio e sua bênção, além da participação das religiosas Ir. Vanessa (mjs), Ir. Maria Antônia(mjs) e dos seminaristas diocesanos Thiago, Diego e Gabriel. Parabenizamos todas as coordenações regionais que se mobilizaram para a realização deste encontro de espiritualidade, bem como enfatizamos a necessidade da Formação Permanente dos catequistas para que a Palavra de Deus esteja presente na Vida e na Missão da Igreja, em particular em nossa Diocese. Pastoral Bíblico-Catequética Coordenação Diocesana

Pergunte ao padre Porque a Igreja católica não realiza casamento de pessoas de segunda união? Responde: Pe. Marcos Galdino da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes – Alphaville Conforme o Diretório dos Sacramentos de nossa Província (pags. 13 e 138) Casais de segunda união: Divorciados e novamente unidos pelo casamento civil. A Igreja, Mãe e Mestra, procura sempre ser fiel aos ensinamentos de Jesus em seu Evangelho, interpretado autenticamente pelo Magistério: o Papa e os Bispos em comunhão com Ele. Conforme a Carta do Papa João Paulo II “Familiaris Consortio” A Igreja reafirma sua práxis, fundada na Sagrada Escritura, “de não admitir à Comunhão Eucarística os divorciados e outros em situação de vida irregular que contraíram nova união”. E a razão é que “o seu estado e condições de vida contradizem objetivamente àquela união de amor entre Cristo e a Igreja, significada a atuada na Eucaristia”. Há outro motivo pastoral: “se se admitissem essas pessoas à Eucaristia, os fiéis seriam induzidos em erro e confusão acerca da doutrina da Igreja sobre a indissolubilidade do matrimônio” (FC, nº84). Esta atitude da Igreja deve ser apresentada com clareza e serenidade, acompanhada sempre das razões mencionadas, a fim de não provocar ressentimentos. Os pastores, diante dessas situações irregulares, são proibidos de realizar cerimônias e bênçãos para os casais de segunda união, que podem ser interpretadas como simulação de sacramento ou aceitação deste modo de vida como regular no seio da Comunidade. Deve-se evitar que tais casais sejam considerados como constituindo um novo “status” na Igreja. A propósito deve-se observar: não se trata de uma discriminação, mas de coerência e obediência às normas traçadas por Jesus. De fato, Ele o disse, confirmando as indicações dadas no “princípio”: “deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher e serão os dois uma só carne”. E mais: “o que Deus uniu o homem não separe” (cf. Mt 19,5-6). Também: “aquele que toma a mulher que foi abandonada, corre adultério” (Mt 5,31ss). Quando houve dúvida sobre a validade do matrimônio, o pároco deve orientar o casal para instaurar, junto ao tribunal eclesiástico, o processo de declaração de nulidade. Faça sua pergunta ao padre: www.bio.diocese@yahoo.com.br

11

Maio 2011


CALENDÁRIO PASTORAL

Calendário Pastoral de Maio e Junho MAIO

JUNHO

Publicação do Boletim Informativo da Diocese de Osasco – Distribuição Gratuita – 11000 Exemplares Bispo Diocesano: Dom Ercílio Turco – Coordenação, Editoração e Revisão: Pe.Valdivino A. Gonçalves Colaboração: Irmã Leticia, Pe. Emerson Pedroso, Sem. Marcio José Pereira, Gil Ortiz, Cristiana Brito, Carol Gonzaga Revisão: Patricia Cordeiro – Editoração Eletrônica: Janio Luiz Malacarne Email: bio.diocese@yahoo.com.br – Cx. Postal: 56 – CEP: 06001-970 – Impressão: PAULUS

12

Maio 2011


181. Bio - Boletim Informativo da Diocese de Osasco - Maio 2011